Curso(s) Proponente(s) Bacharelado em Administração e Gestão em Tecnologia da Informação

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Curso(s) Proponente(s) Bacharelado em Administração e Gestão em Tecnologia da Informação"

Transcrição

1 1 Título do Projeto de Pesquisa Gestão da Tecnologia: Inclusão digital e sustentabilidade como contribuições para inserção social e desenvolvimento local Curso(s) Proponente(s) Bacharelado em Administração e Gestão em Tecnologia da Informação Área Temática / Linha de Pesquisa Área Temática: Mercadologia Linha de Pesquisa: Gestão Organizacional: Inovação Tecnológica e Competitividade. Tipo de Pesquisa: Científica Organizacional Tecnológica Inovação Legal Regional Pesquisadores (Lista nominal titulação) Emílio José Montero Arruda Filho / PhD Administração Jean Khaled / Bacharel Engenharia; Eduardo Ângelo Marques Bacharel em Administração, Esp. Período de realização Novembro de 2011 Outubro Resumo Os estudos nacionais e internacionais de administração voltados para inovação tecnológica, marketing tecnológico e estratégias de TI, vêm aumentando significativamente nos últimos 10 anos dado a exploração das diferentes utilidades dos produtos e serviços, além das preferências dos consumidores por mercados atualizados com modernidades técnicas. Este comportamento de consumo tecnológico, baseado em decisões de usabilidade e responsabilidade ambiental, dois novos paradigmas da atualidade, é composto pela percepção dos benefícios e justificação da necessidade de uso, dado o sentimento de culpa formado pela identidade principal de cada objeto de estudo escolhido. Este tipo de pesquisa é importante para desenvolver um conjunto de estudos diferenciados, abordando metodologias específicas locais, que venham a resultar em uma melhor compreensão do comportamento de consumo como um todo, para a ciência na área de gestão organizacional de TI e marketing. Propõem-se desta forma neste projeto a realização de uma pesquisa qualitativa com foco na análise netnográfica (rede social virtual) sobre a usabilidade tecnológica e o consumo responsável (produtos tecnológicos verdes), relacionando a convergência sobre produtos/serviços com multifuncionalidade (Bundled Products) no mercado local. Palavras-chave: Inovação tecnológica, comportamento do consumidor, rede social virtual e convergência tecnológica.

2 2 1. Tema e Problema Na medida em que as pessoas se conectam à Internet todos os dias, não há dúvida de que o mundo está mudando e o comportamento do consumidor também evolui, especialmente porque o mundo virtual permite que os consumidores participem na criação e na disseminação de novos produtos (FÜLLER ET AL., 2009), formando, assim, um mercado global on-line. Muitas empresas aproveitam essa gama de informações e oportunidades para alcançarem seus consumidores em ambientes mediados por computador (GLOOR ET AL., 2008). Partindo desse princípio, esta pesquisa percebe a importância em desenvolver uma análise do comportamento do consumidor nos mercados global e local, focando a inserção social como fator motivador de consumo e a sustentabilidade como um novo recurso idealizador deste atual mercado. Com isto percebe-se a importância em identificar os fatores motivacionais significativos para uso das redes sociais, assim como os fatores que diferenciam os valores de mercado, baseado em hedonismo e utilitarismo relacionado à cultura sustentável local responsável. Desta forma precisa-se concentrar principalmente nas discussões sobre novas tecnologias de mercado e buscar responder como as comunidades virtuais (Redes Sociais) fornecem informações determinantes para o mercado, sobre o processo de uso, decisão e preferências do consumidor de alta tecnologia, de acordo com suas necessidades e desejos mediados pela sustentabilidade? Percebido este questionamento e as necessidades de melhor compreender as preferências de consumo em meio ao ambiente digital, introduz-se novos fatores na sociedade, que passa a ter preocupações com as questões ambientais ou verdes, tornando-se conscientes ambientais e, assim, adotando um novo modo de ser, ou seja, um estilo que tem fortes influências na vida das pessoas, surgindo o ecologicamente correto, que, para Bertolini e Possamai (2005), são aquelas pessoas que reconhecem suas parcelas de responsabilidade quanto aos problemas ambientais e procuram soluções para esta problemática. Uma alternativa empregada é a preferência pelo consumo de produtos verdes, demonstrando uma participação cidadã além da

3 3 consciência ambiental em torno deste contexto. Com isto, no atual mercado tecnológico o desperdício de tecnologia faz com que os excessos ou perdas não sejam recicladas, porque o produto novo pode ser mais barato do que o conserto do mesmo. Logo, questiona-se, de forma complementar: A inserção social cria aumento do consumo tecnológico ou aumento na intenção de consumo pelos usuários de alta tecnologia? E, a percepção de responsabilidade cidadã cria valores diversificados, modificando a preferência original, baseado em justificativa pelo sentimento de culpa do consumidor? Respondendo todos estes questionamentos este projeto busca identificar a percepção atual dos usuários de tecnologia e suas experiências com valores sustentáveis, identificando discussões online, grupos de debates, dentre outros da atualidade jovial de nossa região. 2 Justificativa Pesquisas têm sido desenvolvidas na área de marketing social para analisar a preferência de uso de comunidades virtuais em diversas partes do mundo (FÜLLER ET AL., 2009), medindo, assim, a escolha da rede social sobre os tipos de conteúdos discutidos, baseado no assunto abordado e socialmente valorizado. Estas comunidades se destacam pelo fato de terem discussões específicas para cada tipo de argumento e uma personalidade própria, voltada à importância do grupo e dos valores da discussão por tipo de comunidade (GLOOR ET AL., 2008). Já o consumidor verde, quando este realiza uma compra, leva em consideração não só os critérios básicos de preço / qualidade, mas também procura o nível ecologicamente correto ou sustentável de um produto (BERTOLINI E POSSAMAI, 2005). Assim, este consumidor, ao possuir esta consciência ecológica, passa a ser mais exigente com o mercado com relação aos valores dispostos ao ambiente. De acordo com Portilho (2004), o consumo verde advém de três

4 4 fatores sucessivos que estão inter-relacionados: o ambientalismo público, a ambientalização do setor empresarial e a preocupação com o impacto ambiental de estilos de vida e consumo das sociedades afluentes. Este trabalho, então, é posicionado a estudar a preferência dos consumidores por produtos inovadores, com a influência do valor verde, o uso da rede digital e a inserção a novas culturas, além da comparação entre consumo tecnológico comum e consumo tecnológico verde, focando dispositivos altamente tecnológicos, que possuem uma plataforma de múltiplas funções e serviços integrados, produtos conhecidos como tudo em um só (all-in-one) (NUNES; WILSON; KAMBIL, 2000). Como o mercado no decorrer dos últimos anos, apoiou-se em produtos de alta tecnologia com itens não somente utilitários, que são usados para o trabalho e o estudo, mas também, em itens hedônicos agregados, voltados para o prazer e diversão (OKADA, 2005), cabe-nos averiguar, entre os fatores de preferência, valor, identidade e outros de marketing, se o uso hedônico/utilitário dos produtos verdes e produtos tecnológicos, sem o apelo sustentável, podem ser diferenciadores por posicionarem a escolha, como sendo realizada em função da percepção de um produto do tipo: ser da moda (fashion). Desta forma, pode-se interferir no processo de decisão de compra destes tipos de produtos, tendo em vista que consumidores também utilizam tecnologias como complementos de suas vestimentas, algo com valor social diário em suas vidas (KATZ E SUGIYAMA, 2006), correspondendo, assim, à imagem pessoal que elas desejam para as suas posses (BELK, 1988). Como a literatura é ainda bastante carente neste conjunto de estudos, uma investigação que possibilite responder como a inclusão digital é importante de ser realizada, via acesso a informação e conhecimento, analisando os indivíduos e as comunidades às quais pertencem e, como conseqüência, melhoram a condição de vida do indivíduo (IGBARIA e TAN, 1998), é de

5 5 supra importância. Focando a inserção digital como meio de comunicação, difusão e adoção de novos produtos, precisa-se melhor compreender como a Era da Informação possibilitou, pelo advento da internet, diversas informações integradas pelas chamadas mídias colaborativas, e assim entender, como esta informação cria novas preferências para altas tecnologias, relacionadas aos fatores de utilidade ou diversão. Percebida esta necessidade, é importante utilizar as redes sociais e grupos de discussão, que são agentes que podem ajudar comunidades a se inserirem socialmente através da inclusão digital. Esta inserção digital, por sua vez, possibilita o acesso à informação e ao conhecimento, o que pode ser traduzido como um acelerador de consumo social para indivíduos e comunidades que tenham acesso a internet. Este estudo pretende, então, analisar como consumidores se servem da tecnologia para ter acesso à informação, conhecimento e, assim, participarem de uma forma mais efetiva na discussão, elaboração e implantação de projetos mercadológicos, que afetam suas próprias vidas e o desenvolvimento local, além de perceber, em um segundo momento, se, dado um cenário sustentável tecnológico, estas decisões de uso e consumo modificam. Desta forma, será inserida, neste projeto de pesquisa, uma validação das redes digitais de comunicação, do ponto de vista das experiências de consumidores com novos produtos de cunho tecnológicos, relacionando o indivíduo e comunidades sociais envolvidas pelo programa, nos diversos grupos de acesso. Além disto, como existem poucas pesquisas sobre a inclusão social, o uso mediante o desenvolvimento da inclusão digital, experiências com as redes sociais e valores sustentáveis nos atributos dos dispositivos, esta pesquisa justifica-se como importante para agregar conhecimento e ciência ao referencial do desenvolvimento sustentável com apoio da tecnologia, trazendo, assim, maiores informações de como as pessoas podem adotar estas novas tecnologias, além de identificar se a proliferação destas, gera suporte para bens sociais e

6 6 perspectiva ampla sobre outros valores de mercado e desenvolvimento sustentável (KOZINETS, 2008). 3- Objetivos: Geral e Específicos Objetivo Geral: Analisar como as comunidades virtuais (Redes Sociais) fornecem informações determinantes para o mercado, sobre o processo de uso, decisão e preferências do consumidor de alta tecnologia, mediando ou influenciando o consumo tecnológico geral e o consumo tecnológico sustentável; Objetivos específicos: Identificar quais as atividades realizadas em comunidades on-line para os consumidores de alta tecnologia; Avaliar como as pessoas participam de comunidades on-line com ênfase na região amazônica; Identificar e avaliar os conteúdos discutidos nas comunidades on-line em que possuem acesso às altas tecnologias e nos países em desenvolvimento; Identificar preferências e valores para tecnologia sustentável (verde); Avaliar as decisões de consumo e os fatores determinantes para o comportamento do consumidor tecnológico. 4 Referencial Teórico Muitos autores têm ressaltado a importância dos meios de comunicação, que, através de sua ação, modificam o espaço e o tempo, modificam, também, as relações entre as várias partes da sociedade, transformando a idéia de comunidade (MCLUHAN, 1964). Deste modo, a Comunicação Mediada por Computador (CMC) está afetando a sociedade, influenciando a vida das pessoas e a noção de comunidade. Por isso, muitos autores optaram por definir as novas

7 7 comunidades surgidas no seio da CMC por "comunidades virtuais" (RHEINGOLD, 1996). Consumidores que fazem escolhas de produtos e marcas estão, cada vez mais, usando a comunicação mediada por computador para basear suas decisões. Eles examinam a publicidade de web-sites corporativos (ou marketing eletrônico), usam também newsgroup, salas de batepapo, páginas pessoais do World Wide Web e outros formatos on-line, para compartilhar idéias, criar comunidades e manter contato com colegas consumidores (KOZINETS, 2002). Isto motiva muitas empresas a experimentar maneiras inovadoras de alcançar seus consumidores nos ambientes mediados por computador, principalmente como um eficiente canal de vendas, como meio de comunicação de marketing e como meio comercial. Nesse contexto, é importante identificar as maneiras como essas comunidades podem fornecer informações relevantes às estratégias de marketing empresarial, bem como propor a etnografia on-line ou netnografia (KOZINETS, 1998), combinada à análise do discurso mediado por computador (HERRING, 2005), focando no comportamento dos indivíduos que compõem os quais, sob a perspectiva do marketing, são consumidores. Esta é uma abordagem inovadora e pouco explorada, especialmente na região Amazônica (ARRUDA FILHO; CABUSAS; DHOLAKIA, 2008). Esses agrupamentos permitem a identificação das melhores oportunidades, para a criação de valor superior para os consumidores tarefas que são importantes para alcançar a satisfação do consumidor e obter vantagem competitiva (CRAVENS,1997). Com isto, entende-se que avaliar o comportamento do consumidor tecnológico é base de diversas metodologias, que criam valor ao objeto avaliado, seguindo a proposta de análise qualitativa baseado em Hine (2000), a qual informa que o netnógrafo (pesquisador qualitativo utilizando netnografia como ferramenta), vive numa espécie de mundo intermediário, sendo concomitantemente a um estranho e um nativo, onde, no caso das tecnologias da informação,

8 8 este é um usuário, tendo que cercar-se suficientemente tanto da cultura que estuda para entender seu funcionamento, como manter a distância necessária para dar conta de seu estudo. Complementando a pesquisa, estuda-se a inserção da oportunidade de negócios no mercado convergente, que não foi decorrente da criação de serviços, diferentes em um sistema ou dispositivo de mercado, mas foi o de inserir muitos destes serviços conjuntamente (KIM et al., 2005). Isto veio confundir a experiência de consumidores dado seus conhecimentos verdadeiros sobre o produto (HOCH, 2002), e ainda gera uma falta de habilidade para explorar os benefícios disponíveis na convergência destes produtos. O fato de possuir muitas utilidades no mesmo produto, aumentou a dificuldade de uma experiência anterior sobre o uso de cada serviço separado ou em conjunto (NUNES, 2000). Os consumidores geralmente não fazem uma predição bem definida, sobre o uso de um novo produto pelo custo e benefício por causa das novas integrações. Segundo Dahl e Hoeffler (2004), a dificuldade de predição do beneficio, se dá pelo problema em fazer a auto referência, ou seja, para os consumidores se verem usando tal produto. Após identificar esta visão de consumo, baseado no contexto do produto tecnológico como um processo de integração e convergência, associa-se o desenvolvimento do mercado com a percepção dos valores gerais tecnológicos, desenvolvendo um cenário focado no ambiente hedônico e utilitário e um estudo complementar do valor verde, o qual pode demonstrar uma potencialidade grande para o consumo valorizado (CAIRNCROSS, 1992). Ao ser lançado um produto desse tipo, as empresas entendem que estão contribuindo para esse novo paradigma de desenvolvimento sustentável, podendo, assim, ainda detectar as necessidades (utilitarismo) e desejos (hedonismo) desses consumidores, correlacionados com o fato dos produtos tecnológicos possuírem também valores verdes (MOTTA; ROSSI, 2008), que podem ser justificados para o consumo ou focados pela ideologia do apelo impostado (KOZINETS, 2008).

9 9 Uma alternativa visualizada pelas empresas é se inserir no contexto de responsabilidade social empresarial, definido pelo Instituto Ethos (2008) como uma forma de gestão que se define pela relação ética e transparente da empresa, com todos os públicos com os quais ela se relaciona e pelo estabelecimento de metas empresariais, compatíveis com o desenvolvimento sustentável da sociedade, preservando recursos ambientais e culturais para gerações futuras, respeitando a diversidade e a redução das desigualdades sociais", e, assim, relacionando-a como uma nova forma de competitividade empresarial. Para se estabelecer uma sociedade inovadora e sustentável é necessário uma re-moralização, no sentido de modificar o pensamento da sociedade por apelos morais, através da comunicação, para mudar as atitudes e valores dos consumidores no ato da compra. E, se somos capazes de criar sempre algo novo e sustentável, também podemos buscar novos tipos de materiais para a produção desses produtos (JELSMA, 2005). Pode-se esperar, então, que as pessoas engajadas em comunidades virtuais recebam informações diferenciadas, dados seus focos de consumo ou os tipos de produtos normalmente comunicados pelas mídias digitais diversificadas. Desta forma, esses são os principais tipos de consumidores que as pesquisas científicas vêm buscando investigar na atualidade, para obter informações que auxiliem o desenvolvimento de estratégias mercadológicas (SCARABOTO, 2006). De acordo com a autora, esses podem ser considerados como os consumidores ideais conscientes e possuidores de valores firmes, ávidos por novidades, dispondo de tempo para avaliar diferentes opções, informar-se e trocar idéias com a empresa a respeito de sua marca e produtos e - o melhor - dotados de recursos financeiros para comprar, com a velocidade de um clique, o que lhes satisfaça as necessidades e desejos.

10 10 5 Metodologia A presente pesquisa classifica-se como um duplo estudo composto, de uma fase exploratória qualitativa e uma segunda parte descritiva quantitativa. Na primeira parte, utiliza-se como técnica de coleta de dados a netnografia, a qual representa a aplicação do método etnográfico aos ambientes mediados por computador. Definido-se que o objeto de análise serão as comunidades virtuais, estas podem ser utilizadas ainda como ferramenta e fonte de pesquisa para o desenvolvimento e implantação das estratégias de marketing empresarial, consideradas uma forma poderosa para a organização dos indivíduos no mundo da Internet (ROTHAERMEL; SUGIYAMA, 2001). Estudos desta natureza caracterizam-se pela flexibilidade e liberdade para explorar, permitindo compreender o fenômeno e encontrar respostas para questões que pareçam importantes ou permaneçam sem resposta aparentemente (STRAUSS; CORBIN, 2008). Portanto, busca-se conhecer em profundidade as características e comportamentos dos consumidores de produtos de alta tecnologia, que acessam as redes sociais no mundo, no Brasil e, em especial, na região amazônica. A netnografia, termo cunhado por Kozinets (1998) para representar a aplicação do método etnográfico aos ambientes mediados por computador, também é conhecida por ciberetnografia (FOX; ROBERTS, 1999) ou etnografia on-line (CATTERALL; MACLARAN, 2001) e consiste em uma adaptação do método etnográfico para o estudo das comunidades virtuais, com a finalidade de investigar o comportamento do consumidor ou outras questões de interesse para o marketing (KOZINETS, 2002). O importante da netnografia é o fato de procurar-se um espaço aberto, para demonstração de satisfação/insatisfação da decisão de compra ou uso, além de procurar identificar e interpretar a adoção e aceitabilidade do assunto abordado, que, no caso deste trabalho, avalia as

11 11 comunidades on-line voltadas para o mercado tecnológico, para desenvolver novas estratégias de marketing. Focando isto como uma nova estratégia, pode-se identificar algumas variáveis de marketing como ponto central de estudo desta experiência com produtos tecnológicos, como a aceitabilidade para novos produtos, identificando a forma de decisão baseada na influência dos fatores hedônicos e utilitários sobre a escolha e preferência de compra (ARRUDA FILHO; CABUSAS; DHOLAKIA, 2008). Porém, ainda existem desafios que dificultam a aplicabilidade da etnografia on-line na pesquisa voltada para o mercado, como a falta de acessibilidade aos computadores, por seu elevado custo, e os níveis intelectuais e educacionais impostos para integrar a internet e as comunidades on-line na região Amazônica, por exemplo, os quais segregam uma parcela da população, considerando ainda o tempo necessário para estar conectado às atividades do mundo virtual, pois, apesar do rápido acesso às informações, nem todos dispõem de tempo para essa tarefa. Na segunda parte do projeto (sub-projeto, como anteriormente proposto), será feita uma análise sobre a utilização de produtos tecnológicos, no contexto da região amazônica, por parte de alunos dos cursos de administração, direito, marketing, Gestão de TI e outros disponíveis na FABEL, além de analisar a mesma quantidade de participantes que sejam compradores de produtos tecnológicos nos centros comerciais, através de uma pesquisa survey. Desta forma, esta pesquisa consiste na obtenção de dados oriundos de alunos dos cursos citados e consumidores encontrados nos centros comerciais, através de um instrumento de pesquisa, que, neste caso, serão questionários fechados, descritos em escala Likert para avaliar a intensidade de uso, preferência e fatores descriminantes da adoção. Tais questionários serão desenvolvidos, baseados no modelo de aplicação tecnológica no âmbito de produtos atuais de

12 12 mercado, para avaliar a aceitabilidade e decisão da tecnologia e, ainda, avaliar o hedonismo, utilitarismo e sociabilidade da decisão. A metodologia e a estrutura planejada (desenho da pesquisa) serão responsáveis pelo desenvolvimento dos questionários e cenários chaves para o estudo em questão, banco de dados e os testes da análise estatística que será efetuada. Os estudos desenvolvidos serão avaliados inicialmente, utilizando-se o software SPSS, para descrição de correlação, regressões lineares e variâncias nas preferências, e, após as primeiras análises, o software LISREL, o qual modela equações estruturais e realiza análises fatoriais congruentes finalizará o estudo. Toda a seqüência seguirá com passos iniciais de validação pelo pré-teste do instrumento. Este pré-teste tem como objetivo refinar o instrumento, visando à garantia de que ele realmente irá medir aquilo a que se propõe. Na análise, deve-se observar se todas as questões foram respondidas corretamente, se as respostas não indicam dificuldade quanto ao entendimento do questionamento, além da forma de preenchimento do questionário. Finalizando todas as etapas desde a aplicação até a análise da pesquisa, pretende-se descrever os modelos, os métodos desenvolvidos e compará-los com os resultados existentes na literatura, para, assim, poder originar os artigos científicos que serão enviados para revistas qualificadas na área de administração e Tecnologia nacional e internacional, além de gerar o relatório final de pesquisa ao concluir-se o projeto. Para realizar a pesquisa, o projeto será dividido em etapas de acordo com o cronograma de execução: 1) (Etapa 1) Primeiramente, serão feitos estudo e revisão das literaturas anteriores, para se conhecer e unificar as teorias decorrentes do assunto, focando a literatura bibliográfica sobre netnografia, ultilitarismo x hedonismo, valor, consumo, comunicação mediada por computador, tecnologia, mercado, economia integrada, desenvolvimento econômico e

13 13 marketing tecnológico. Essa revisão será realizada para definir os modelos existentes e as falhas de estudos na integração dos serviços e produtos, além de tecnologias de diversos usos, com enfoque aos conteúdos discutidos e desenvolvidos nas redes socias, para poder interpretar a qualidade dos assuntos discutidos e das informações, voltados para o mercado mundial e local, bem como identificar o valor de mercado e de uso dos serviços. 2) (Etapa 2) Em seguida, serão coletados os dados de pesquisa necessários para a netnografia e para os questionários, a fim de extrair informações dos consumidores vinculados pela internet e da IES (alunos dos cursos de ciências sociais), os quais são propensos consumidores de tecnologia e usuários de redes sociais, para, assim, realizar uma análise sobre o comportamento destes. Baseado nisto, serão definidos alguns países, blogs, sites e outras comunidades virtuais, das quais os usuários participem como Orkut, My Space e Twitter, dentre outros, identificando como estas comunidades são utilizadas hoje do ponto de vista científico. Pretende-se, nessa etapa, realizar um modelamento cientifico com possíveis criações de hipóteses a partir do estudo desenvolvido na etapa anterior. Os conteúdos das redes virtuais serão utilizados pela análise netnográfica, onde um questionário para analisar usuários locais avaliará como os fatores de consumo são percebidos pelos consumidores de nossa região. 3) (Etapa 3) Após a coleta de dados, extraídas de sites, blogs e fóruns de discussão (que devem ser de alta confiabilidade para possibilitar maior credibilidade a pesquisa), e dos questionários desenvolvidos pelos fatores de preferência, uso, hedonismo e utilitarismo, estas informações obtidas dos consumidores serão interpretadas, analisadas estatiscamente (questionários) e avaliadas, correlacionando os resultados com as literaturas estudadas. Posteriormente, serão elaborados parâmetros com modelos de títulos chaves dos conteúdos de cada categorização para os diferentes públicos alvos de consumidores (parte qualitativa), que dão suporte para descrever como os futuros consumidores e usuários dos produtos de alta tecnologia, nos diferentes países do mundo

14 14 e na região amazônica, se comportam na expectativa por possuir uma tecnologia diferenciada e inovadora. Na parte quantitativa, serão descritos os resultados mediantes a proposta hipotética de decisão de uso e preferência tecnológica, para o ambiente descrito na atual percepção de mercado local. 4) (Etapa 4 ) Um aprofundamento da revisão bibliográfica será realizado para avaliar fatores de marketing ativos no estudo das redes sociais e produtos verdes, como aceitação e adoção tecnológica, integração de sistemas, produtos convergentes e justificação das escolhas. Este aprofundamento servirá para substanciar a pesquisa desenvolvida. 5) (Etapa 5) No decorrer da pesquisa, caso seja necessário o desenvolvimento de algum estudo complementar, como uma nova análise qualitativa, diferente da atual proposta no projeto, ou ainda, outros questionários com novos cenários, para explicar algum fator que não esteja claro, será desenvolvido um adendo a pesquisa para melhor modificar o desenho de pesquisa, de forma a complementar e subsidiar o entendimento das outras variáveis relacionadas com benefícios percebidos. 6 Parcerias O projeto não conta, no momento, com parcerias firmadas, fora a possibilidade do desenvolvimento do estudo com profissionais estrangeiros localizados na Itália e Estados Unidos (parceiros de pesquisas anteriores), os quais poderão desenvolver parte da pesquisa em seus países para uma análise cross-cultural, já realizada anteriormente com o coordenador do projeto em questão. Professor Mark Lennon (Loyola University) e Professora Silvia Biffignandi (Università degli Studi di Bergamo).

15 15 7 Especificação das atribuições da Equipe Técnica Emílio José Montero Arruda Filho Coordenador do Projeto, responsável pela distribuição dos estudos e cronograma de execução individual de cada bolsista, assim como dos resultados dos professores pesquisadores envolvidos. Dividirá as tarefas de atualização da literatura científica pertinente, desenho da pesquida, coleta dos dados para os dois sub-projetos e análise contemporânea destes. Será o responsável pelos resultados encontrados e desenvolvimento dos artigos científicos provenientes de cada estudo. Eduardo Ângelo Marques - A proposta deste Pesquisador é a de desenvolver o estudo sobre os valores culturais em torno de produtos tecnológicos verdes, analisando seus efeitos dado a preferência do consumidor local e de outras regiões. Serão desenvolvidos estudos nas comunidades virtuais para análise do uso destas ferramentas, dadas as discussões das comunidades locais e também a criação de um estudo estatístico, por forma de questionários que deverão medir os valores participantes da decisão em função dos valores culturais locais, nacionais e internacionais. O conteúdo discutido será interpretado visando às aspirações, desejos e dificuldades visualizadas pelas comunidades e consumidores analisados. Desta forma, o foco central desta pesquisa específica será dividido em etapas da construção do desenho da pesquisa, após a decisão proposta pela literatura no ato do desenvolvimento do projeto. Para isto será utilizado um aluno de Iniciação científica para estudar este argumento. Jean Khaled - A proposta deste pesquisador é a de desenvolver o estudo sobre as redes sociais virtuais e seus efeitos no comportamento do consumidor. Serão desenvolvidos estudos nas comunidades virtuais para análise do uso destas ferramentas dadas as discussões das comunidades locais, nacionais e internacionais, a fim de identificar o nível de participação e principal objetivo de uso para as redes sociais virtuais. O conteúdo discutido será interpretado visando às aspirações, desejos e dificuldades visualizadas pelas comunidades estudadas. Desta forma, o foco central desta segunda pesquisa será dividido em etapas que seguirão o desenho da pesquisa, após a decisão proposta pela literatura no ato do desenvolvimento do projeto. Para isto

16 16 será utilizado outro aluno de Iniciação científica para estudar este argumento. 2 bolsistas de Iniciação Científica Estes seguirão os estudos propostos, sendo divididos um para cada pesquisador associado, o qual será o co-orientador deste aluno, identificando suas tarefas após a construção do referencial teórico específico. 8 Cronograma de Execução ATIVIDADES MESES DE EXECUÇÃO Estudo e revisão da literatura X X X X Modelamento científico e criação das hipóteses X X Estudo e desenvolvimento do X X X Banco de dados qualitativo e quantitativo Análise estatística e interpretação X X X dos resultados Avaliação dos resultados X X Desenvolvimento do trabalho X X X escrito (Artigo) Conclusão final dos trabalhos e prospecção de projetos futuros X X Avaliação do projeto desenvolvido X X X X

17 17 9 Bibliografia / Fontes / Referências ARRUDA FILHO, E. J. M., CABUSAS, J. & DHOKALIA, N. Social Factor versus Utilitarian Technology: Social Marketing versus Utilitarian Market. In: JISTEM: Journal of Information Systems and Technology Management. Vol.5. São Paulo: USP, p BELK, R. W. Possessions and the Extended Self, Journal of Consume Research, September (15), , BERTOLINI, G. R. F., POSSAMAI, O. Proposta de instrumento de mensuração do grau de consciência ambiental, do consumo ecológico e dos critérios de compra dos consumidores, Revista de Ciência e Tecnologia, Brasil, v. 13, n. 25/26, p.7-25, CAIRNCROSS, F. Meio ambiente: custos e benefícios. In: Motta, Sérgio Luís Stirbolov, CATTERALL, M., MACLARAN, P. Researching consumers in virtual worlds: A cyberspace odyssey, Journal of Consumer Behaviour, v.1, 3, jul, CRAVENS, D. W.Strategic Marketing. 5ed. Irwin/McGraw-Hill, Dahl, D. W., and Hoeffler, S. Visualizing the Self: Exploring the Potential Benefits and Drawbacks for New Product Evaluation. Journal of Product Innovation Management, Jul, Vol. 21, Issue 4, p , 9p, FOX, N.; ROBERTS, C. GPs in cyberspace: the sociology of a virtual community The Editorial Board of The Sociological Review, n. 47, 4, 1999 p FÜLLER, J.; Mühlbacher, H.; Matzler, K.; and Jawecki, Gregor. Consumer Empowerment Through Internet-Based Co-creation. Journal of Management Information Systems, vol. 26, n. 3, p GLOOR, P. A.; PAASIVAARA, M., SCHODER, D., and WILLEMS, P. Finding collaborative innovation networks through correlating performance with social network structure. International Journal of Production Research, vol. 46, n. 5, p HARRIS, J., e BLAIR, E. A., Functional Compatibility Risk and Consumer Preference for Product Bundles, Journal of the Academy of Marketing Science, Vol. 34, Issue 1, pages 19-26, HERRING, S. A Classification Scheme for Computer-Mediated Discourse, (mimeo). HINE, C. Virtual Ethnography. London: Sage, HOCH, S. Product Experience is Seductive, Journal of Consume Research, Vol. 29, December, 2002.

18 18 INSTITUTO ETHOS. Critérios Essenciais de Responsabilidade Social Empresarial e seus Mecanismos de Indução no Brasil. Disponível em: criterios_essenciais_web.pdf Acesso em 1 mai JELSMA, J. Innovating for sustainability: involving users, politics and technology, Innovation, v. 16, n. 2, IGBARIA, M. e TAN, M. The Virtual Workplace, Idea Group Publishing, London KATZ, J. E., and SUGIYAMA, S. Mobile phones as fashion statements: evidence from student surveys in the US and Japan, New Media and Society, Vol. 8(2): , KIM, YEONBAE; LEE, Jeong-Dong; and KOH, D. Effects of Consumer Preferences on the Convergence of Mobile Telecommunications Devices, Applied Economics, 37:7, , KOZINETS, R. V. On Netnography: Initial Reflections on Consumer Research Investigations of Cyberculture. Advances in Consumer Research, v. 25, Provo, UT: Association for Consumer Research The field behind the screen: Using Netnography for Marketing Research in Online Communities. In: Journal of Marketing Research, V.39. Chicago: AMA, p , Technology/Ideology: How Ideological Fields Influence Consumers Technology Narratives. Journal of Consumer Research, Vol. 34, April, MCLUHAN, M. Os Meios de Comunicação como Extensões do Homem. Ed. Cultrix, São Paulo, MOTTA, S. L. S.; ROSSI, G. B. Influência do fator ecológico na decisão de compra de bens de conveniência, Revista de Administração Mackenzie, Brasil, v. 2, n. 2, p , NUNES, J. C. A Cognitive Model of People s Usage Estimation. Journal of Marketing Research, Vol.37, Issue 4, , NUNES, P.; WILSON, D.; and KAMBIL, A. The all-in-one market, Harvard Business Review. Boston: May/Jun, Vol. 78, Iss. 3, pg. 19, 2 pgs, OKADA, E. M. Justification Effects on Consumer Choice of Hedonic and Utilitarian Goods, Journal of Marketing Research, Vol. 42, Issue 1, p. 43, PORTILHO, F.. Consumo Verde, Consumo Sustentável e a Ambientalização dos consumidores. In: 2º Encontro da ANPPAS, 26 a 29/05/2004, Indaiatuba, SP. 21p, RHEINGOLD, H. A Comunidade Virtual. (H. Aranha, trad.). Lisboa, Gradiva

19 19 ROTHAERMEL, F.T.; SUGIYAMA, S., Virtual internet communities and commercial success: individual and community-level theory grounded in the atypical case of TimeZone.com, Journal of Management, v. 27, 2001, p SCARABOTO, D. Comunidades on-line como fonte de informação em marketing: reflexões sobre possibilidades e práticas. Revista de Economía Política de las Tecnologías de la Información y Comunicación., Vol. VIII, n. 3, sep dic Disponível em: ; Acesso em : 20 de outubro de STRAUSS. A.; CORBIN, J. Pesquisa qualitativa: técnicas e procedimentos para o desenvolvimento da teoria fundamentada. 2.ed. Porto Alegre: Artmed, Orçamento (R$ 1,00) Bolsa de Pesquisa NOME E TITULAÇÃO Emílio José Montero Arruda Filho; Doutor CARGA HORÁRIA SEMANAL 10 VALOR DA BOLSA MENSAL - Nº MESES 12 CUSTO TOTAL - Eduardo Ângelo Marques; Especialista Jean Khaled - Bacharel Bolsistas de Apoio Técnico 20 Desconto Mensalidade 300,00 x 02 = R$ 600,00 12 T O T A L 7.200,00 R$ 7 200, Remuneração de Serviços de Terceiros NOME / EMPRESA ESPECIFICAÇÃO DO SERVIÇO DURAÇÃO CUSTO TOTAL Encadernação, cópias xerográficas e outros serviços de terceiros 300,00 Produção e Publicação de relatório na forma digital (CD-ROM) 200,00 Total R$ 500,00

20 Material de Consumo ESPECIFICAÇÃO QUANTIDADE CUSTO UNITÁRIO CUSTO TOTAL Borracha bicolor 1 Dúzia 0,50 6,00 Borracha branca 1 Dúzia 1,00 12,00 Caneta BIC escrita grossa preta 1 Dúzia 1,00 12,00 Caneta BIC escrita grossa azul 1 Dúzia 1,00 12,00 Lapiseira n o. 0,7 1 Dúzia 6,00 72,00 Grafite para lapiseira 0,7 1 caixa c/20 refis de 10 grafites 2,00 40,00 Envelope saco amarelo 24x34 30 Un 0,50 15,00 Pasta capa dura com elástico 1 Dúzia 5,00 60,00 Pasta Catálogo capa preta com ,00 105,00 divisórias plásticas 3 Un Clips nº 3/0 4 Caixas 2,00 8,00 Régua 30 cm 1 Dúzia 0,60 7,20 Corretivo caneta seco 6 5,00 30,00 CD-RW (Caixa com 10) 2 40,00 80,00 DVD-RW (Caixa com 10) 2 50,00 100,00 Pasta Polionda: Tamanho ofício, largura média 10 Un 3,50 35,00 Caderno Capa duro pequeno 10 5,00 50,00 Grampeador pequeno 26/6 2 10,00 20,00 Grampo 26/6 3 Caixas 6,00 18,00 Papel A 4 20 Resmas 15,00 300,00 Marcador de Texto cor Amarela 5 2,00 10,00 Marcador de Texto cor laranja 5 2,00 10,00 Marcador de Texto cor azul 5 2,00 10,00 Marcador de Texto cor verde 5 2,00 10,00 Pen-drive 8 GB 4 65,00 260,00 Total Geral R$ 1.282,20

21 Equipamentos ESPECIFICAÇÃO QUANTID. 2 Microcomputadores com leitora / gravadora de Blue Ray, 4 GB de memória, monitor de 20'' LCD, HD 500 GB com 9600 rpm, processador core i7, Windows 7, teclado ABNT Internacional, mouse óptico, placa de rede 10/100 e placa de rede wireless modelo N, placa de vídeo e audio stereo, memória de vídeo 1 GB, bluetooth 2.0, gabinete de mini torre e fonte Bi manual Orçamento Resumo ITENS CUSTO TOTAL Bolsa de Pesquisa (Desconto da mensalidade do aluno) Remuneração de Serviços de Terceiros Material de Consumo R$ 7.200,00 R$ 500,00 R$ 1.282,20 TOTAL R$ 8.982,20

01/12/2012 MEIO AMBIENTE E RESPONSABILIDADE SOCIAL. Guarantã do Norte/MT A SOCIEDADE ESTÁ EM TRANSFORMAÇÃO

01/12/2012 MEIO AMBIENTE E RESPONSABILIDADE SOCIAL. Guarantã do Norte/MT A SOCIEDADE ESTÁ EM TRANSFORMAÇÃO MEIO AMBIENTE E RESPONSABILIDADE SOCIAL Guarantã do Norte/MT A SOCIEDADE ESTÁ EM TRANSFORMAÇÃO TAREFAS ESTRUTURA PESSOAS AMBIENTE TECNOLOGIA ÊNFASE NAS TAREFAS Novos mercados e novos conhecimentos ÊNFASE

Leia mais

Intranets e Capital Intelectual

Intranets e Capital Intelectual Intranets e Capital Intelectual Intranets e Capital Intelectual As mídias sociais ultrapassaram os limites da vida privada. Os profissionais são 2.0 antes, durante e depois do expediente. É possível estabelecer

Leia mais

TÍTULO: MEIOS DE COMUNICAÇÃO DIGITAIS E A REVOLUÇÃO NA DISSEMINAÇÃO DA INFORMAÇÃO.

TÍTULO: MEIOS DE COMUNICAÇÃO DIGITAIS E A REVOLUÇÃO NA DISSEMINAÇÃO DA INFORMAÇÃO. Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: MEIOS DE COMUNICAÇÃO DIGITAIS E A REVOLUÇÃO NA DISSEMINAÇÃO DA INFORMAÇÃO. CATEGORIA: EM ANDAMENTO

Leia mais

MBA Gestão de Mercados ementas 2015/2

MBA Gestão de Mercados ementas 2015/2 MBA Gestão de Mercados ementas 2015/2 Análise de Tendências e Inovação Estratégica Levar o aluno a compreender os conceitos e as ferramentas de inteligência preditiva e inovação estratégica. Analisar dentro

Leia mais

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS APRESENTAÇÃO ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS Breve histórico da instituição seguido de diagnóstico e indicadores sobre a temática abrangida pelo projeto, especialmente dados que permitam análise da

Leia mais

DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL: O CASO DE UMA ESCOLA DO MUNICÍPIO DE GUARAPUAVA

DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL: O CASO DE UMA ESCOLA DO MUNICÍPIO DE GUARAPUAVA DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL: O CASO DE UMA ESCOLA DO MUNICÍPIO DE GUARAPUAVA Angelica Raquel Negrele de Faria (UNICENTRO), Izamara de Oliveira Ferreira (UNICENTRO), Prof. Silvio Roberto Stefano (Orientador),

Leia mais

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Justificativa: As transformações ocorridas nos últimos anos têm obrigado as organizações a se modificarem constantemente e de forma

Leia mais

Análise de Mercado. Análise da Indústria/Setor. Descrição do Segmento de Mercado. Artigos de PN Como fazer Análise de Mercado. josedornelas.com.

Análise de Mercado. Análise da Indústria/Setor. Descrição do Segmento de Mercado. Artigos de PN Como fazer Análise de Mercado. josedornelas.com. Artigos de PN Como fazer Análise de Mercado Análise de Mercado A análise de mercado é um dos componentes do plano de negócios que está relacionado ao marketing da organização. Ela apresenta o entendimento

Leia mais

A CONSTRUÇÃO DE ESPAÇOS E MATERIAIS DIGITAIS PARA A EDUCAÇÃO MATEMÁTICA: O USO DO SMARTPHONE NO ENSINO DA GEOMETRIA

A CONSTRUÇÃO DE ESPAÇOS E MATERIAIS DIGITAIS PARA A EDUCAÇÃO MATEMÁTICA: O USO DO SMARTPHONE NO ENSINO DA GEOMETRIA A CONSTRUÇÃO DE ESPAÇOS E MATERIAIS DIGITAIS PARA A EDUCAÇÃO MATEMÁTICA: O USO DO SMARTPHONE NO ENSINO DA GEOMETRIA Autores : Agata RHENIUS, Melissa MEIER. Identificação autores: Bolsista IFC-Campus Camboriú;

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR PROJETO INTEGRADOR 1. INTRODUÇÃO Conforme as diretrizes do Projeto Pedagógico dos Cursos Superiores de Tecnologia da Faculdade Unida de Suzano

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO. Curso de Graduação Tecnológica em Marketing

PROJETO PEDAGÓGICO. Curso de Graduação Tecnológica em Marketing PROJETO PEDAGÓGICO Curso de Graduação Tecnológica em Marketing Porto alegre, 2011 1 1. Objetivos do Curso O projeto do curso, através de sua estrutura curricular, está organizado em módulos, com certificações

Leia mais

O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey

O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey Executivos em todos os níveis consideram que a sustentabilidade tem um papel comercial importante. Porém, quando se trata

Leia mais

O POSICIONAMENTO DA ARQUITETURA DA INFORMAÇÃO NA GOVERNANÇA DE TI

O POSICIONAMENTO DA ARQUITETURA DA INFORMAÇÃO NA GOVERNANÇA DE TI O POSICIONAMENTO DA ARQUITETURA DA INFORMAÇÃO NA GOVERNANÇA DE TI Claudio Gottschalg Duque Professor Departamento de Ciência da Informação Universidade de Brasília (UnB) Brasil Mauricio Rocha Lyra Aluno

Leia mais

4. Tendências em Gestão de Pessoas

4. Tendências em Gestão de Pessoas 4. Tendências em Gestão de Pessoas Em 2012, Gerenciar Talentos continuará sendo uma das prioridades da maioria das empresas. Mudanças nas estratégias, necessidades de novas competências, pressões nos custos

Leia mais

Alinhamento Estratégico. A importância do alinhamento entre a TI e o Negócio e o método proposto pelo framework do CobiT 4.1

Alinhamento Estratégico. A importância do alinhamento entre a TI e o Negócio e o método proposto pelo framework do CobiT 4.1 Conhecimento em Tecnologia da Informação Alinhamento Estratégico A importância do alinhamento entre a TI e o Negócio e o método proposto pelo framework do CobiT 4.1 2010 Bridge Consulting Apresentação

Leia mais

ESTUDO DA MELHOR METODOLOGIA PARA A DIFUSÃO DE VÍDEOS EXPLICATIVOS DE FENÔMENOS METEOROLÓGICOS

ESTUDO DA MELHOR METODOLOGIA PARA A DIFUSÃO DE VÍDEOS EXPLICATIVOS DE FENÔMENOS METEOROLÓGICOS Ana Beatriz Mesquita (CPTEC/INPE) ESTUDO DA MELHOR METODOLOGIA PARA A DIFUSÃO DE VÍDEOS EXPLICATIVOS DE FENÔMENOS METEOROLÓGICOS Metodologia do trabalho realizado referente a gravação e expansão dos vídeos

Leia mais

Janine Garcia 1 ; Adamo Dal Berto 2 ; Marli Fátima Vick Vieira 3

Janine Garcia 1 ; Adamo Dal Berto 2 ; Marli Fátima Vick Vieira 3 ENSINO A DISTÂNCIA: UMA ANÁLISE DO MOODLE COMO INSTRUMENTO NO PROCESSO ENSINO-APRENDIZAGEM DO ENSINO MÉDIO E SUPERIOR DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA CATARINENSE (IFC) - CÂMPUS ARAQUARI

Leia mais

Marketing Visão 360º. O nosso objetivo é ter uma visão ampla dos temas de Marketing, abordando os seguintes tópicos.

Marketing Visão 360º. O nosso objetivo é ter uma visão ampla dos temas de Marketing, abordando os seguintes tópicos. Marketing Visão 360º O Mundo do Marketing em parceria com a TNS Research International está realizando pesquisas mensais com profissionais da área de marketing para investigar temas relacionados ao dia-a-dia

Leia mais

remuneração para ADVOGADOS advocobrasil Uma forma mais simples e estruturada na hora de remunerar Advogados porque a mudança é essencial

remuneração para ADVOGADOS advocobrasil Uma forma mais simples e estruturada na hora de remunerar Advogados porque a mudança é essencial remuneração para ADVOGADOS Uma forma mais simples e estruturada na hora de remunerar Advogados advocobrasil Não ter uma política de remuneração é péssimo, ter uma "mais ou menos" é pior ainda. Uma das

Leia mais

SISTEMA PARA CONTROLE DE EGRESSOS E INDICADORES DE MEDIÇÃO Pesquisa em Andamento: resultados preliminares

SISTEMA PARA CONTROLE DE EGRESSOS E INDICADORES DE MEDIÇÃO Pesquisa em Andamento: resultados preliminares SISTEMA PARA CONTROLE DE EGRESSOS E INDICADORES DE MEDIÇÃO Pesquisa em Andamento: resultados preliminares Neidson Santos Bastos 1 ; Angelo Augusto Frozza 2 ; Reginaldo Rubens da Silva 3 RESUMO Mensurar

Leia mais

O USO DAS REDES SOCIAIS PARA O DESENVOLVIMENTO DAS HABILIDADES DO LETRAMENTO DIGITAL

O USO DAS REDES SOCIAIS PARA O DESENVOLVIMENTO DAS HABILIDADES DO LETRAMENTO DIGITAL O USO DAS REDES SOCIAIS PARA O DESENVOLVIMENTO DAS HABILIDADES DO LETRAMENTO DIGITAL 1. INTRODUÇÃO Lygia de Assis Silva Sérgio Paulino Abranches Universidade Federal de Pernambuco lygia1@hotmail.com/ Este

Leia mais

A Parceria UNIVIR / UNIGLOBO- Um Case Focado no Capital Intelectual da Maior Rede de TV da América Latina

A Parceria UNIVIR / UNIGLOBO- Um Case Focado no Capital Intelectual da Maior Rede de TV da América Latina A Parceria UNIVIR / UNIGLOBO- Um Case Focado no Capital Intelectual da Maior Rede de TV da América Latina Blois, Marlene Montezi e-mail: mmblois@univir.br Niskier, Celso e-mail: cniskier@unicarioca.edu.br

Leia mais

Utilização da plataforma Ning para o desenvolvimento de rede social temática para o agronegócio do leite

Utilização da plataforma Ning para o desenvolvimento de rede social temática para o agronegócio do leite Utilização da plataforma Ning para o desenvolvimento de rede social temática para o agronegócio do leite Leonardo Mariano Gravina Fonseca 1, Myriam Maia Nobre 1, Denis Teixeira da Rocha 1, Elizabeth Nogueira

Leia mais

Um dos objetivos deste tema é orientar as ações sistemáticas na busca satisfazer o consumidor estimulando a demanda e viabilizando o lucro.

Um dos objetivos deste tema é orientar as ações sistemáticas na busca satisfazer o consumidor estimulando a demanda e viabilizando o lucro. PLANO DE MARKETING Andréa Monticelli Um dos objetivos deste tema é orientar as ações sistemáticas na busca satisfazer o consumidor estimulando a demanda e viabilizando o lucro. 1. CONCEITO Marketing é

Leia mais

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Histórico de elaboração Julho 2014

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Histórico de elaboração Julho 2014 Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Histórico de elaboração Julho 2014 Motivações Boa prática de gestão Orientação para objetivos da Direção Executiva Adaptação à mudança de cenários na sociedade

Leia mais

Seminário Telecentros Brasil

Seminário Telecentros Brasil Seminário Telecentros Brasil Inclusão Digital e Sustentabilidade A Capacitação dos Operadores de Telecentros Brasília, 14 de maio de 2009 TELECENTROS DE INFORMAÇÃO E NEGÓCIOS COMO VEÍCULO DE EDUCAÇÃO CORPORATIVA

Leia mais

PERCEPÇÕES DE PROFISSIONAIS DE RECURSOS HUMANOS REFERENTES À AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO HUMANO NAS ORGANIZAÇÕES

PERCEPÇÕES DE PROFISSIONAIS DE RECURSOS HUMANOS REFERENTES À AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO HUMANO NAS ORGANIZAÇÕES 26 a 29 de outubro de 2010 ISBN 978-85-61091-69-9 PERCEPÇÕES DE PROFISSIONAIS DE RECURSOS HUMANOS REFERENTES À AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO HUMANO NAS ORGANIZAÇÕES Jaqueline Reinert Godoy 1 ; Talita Conte Ribas

Leia mais

MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA MCT MUSEU PARAENSE EMÍLIO GOELDI MPEG

MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA MCT MUSEU PARAENSE EMÍLIO GOELDI MPEG MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA MCT MUSEU PARAENSE EMÍLIO GOELDI MPEG PROJETO: DESENVOLVIMENTO DE UMA PROPOSTA DE REESTRUTURAÇÃO DO SITE DA ESTAÇÃO CIENTÍFICA FERREIRA PENNA, VISANDO ATENDER AOS PADRÕES

Leia mais

MBA em Gestão Estratégica e Marketing Digital Objetivo do curso:

MBA em Gestão Estratégica e Marketing Digital Objetivo do curso: Com carga horária de 420 horas o curso MBA em Gestão Estratégica e Marketing Digital é desenvolvido em sistema modular, com 01 encontro por bimestre (total de encontros no curso: 04) para avaliação nos

Leia mais

MBA em Marketing Estratégico

MBA em Marketing Estratégico MBA em Marketing Estratégico Público - alvo O MBA em Marketing Estratégico é indicado para profissionais com experiência profissional mínima de três anos, com formação universitária em qualquer área e

Leia mais

Plano de Marketing e Vendas e a Análise Estratégica do Negócio Fabiano Marques

Plano de Marketing e Vendas e a Análise Estratégica do Negócio Fabiano Marques Plano de Marketing e Vendas e a Análise Estratégica do Negócio Fabiano Marques Nada é mais perigoso do que uma idéia, quando ela é a única que temos. (Alain Emile Chartier) Neste módulo, faremos, a partir

Leia mais

Gestão de Departamentos Jurídicos Porque Educação Executiva Insper Cursos de Curta e Média Duração

Gestão de Departamentos Jurídicos Porque Educação Executiva Insper Cursos de Curta e Média Duração 1 Porque Educação Executiva Insper A dinâmica do mundo corporativo atual exige profissionais multidisciplinares, capazes de interagir e formar conexões com diferentes áreas da empresa e entender e se adaptar

Leia mais

Liderança e Gestão de Pessoas Porque Educação Executiva Insper Cursos de Curta e Média Duração Educação Executiva

Liderança e Gestão de Pessoas Porque Educação Executiva Insper Cursos de Curta e Média Duração Educação Executiva 1 Porque Educação Executiva Insper A dinâmica do mundo corporativo exige profissionais multidisciplinares, capazes de interagir e formar conexões com diferentes áreas da empresa e entender e se adaptar

Leia mais

softwares que cumprem a função de mediar o ensino a distância veiculado através da internet ou espaço virtual. PEREIRA (2007)

softwares que cumprem a função de mediar o ensino a distância veiculado através da internet ou espaço virtual. PEREIRA (2007) 1 Introdução Em todo mundo, a Educação a Distância (EAD) passa por um processo evolutivo principalmente após a criação da internet. Os recursos tecnológicos oferecidos pela web permitem a EAD ferramentas

Leia mais

Ensino Superior no Século XXI: Mudanças, Desafios e Competências. José Roberto Gomes da Silva

Ensino Superior no Século XXI: Mudanças, Desafios e Competências. José Roberto Gomes da Silva Ensino Superior no Século XXI: Mudanças, Desafios e Competências José Roberto Gomes da Silva Os desafios de gestão das IES Maior Complexidade Mudanças na sociedade Competitividade Novo papel Nova identidade

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO. MBA em Gestão de Pessoas com Ênfase em Estratégias

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO. MBA em Gestão de Pessoas com Ênfase em Estratégias CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA em Gestão de Pessoas com Ênfase em Estratégias Coordenação Acadêmica: Maria Elizabeth Pupe Johann 1 OBJETIVOS: Objetivo Geral: - Promover o desenvolvimento

Leia mais

Agência de Inteligência em Pesquisa e Comunicação

Agência de Inteligência em Pesquisa e Comunicação Agência de Inteligência em Pesquisa e Comunicação 1 Quem somos Empresa de inteligência em pesquisa e comunicação, atuando nas diferentes áreas - consultoria, opinião e mercado. Soluções personalizadas.

Leia mais

3 METODOLOGIA DA PESQUISA

3 METODOLOGIA DA PESQUISA 43 3 METODOLOGIA DA PESQUISA Medeiros (2005) esclarece que a pesquisa científica tem por objetivo maior contribuir para o desenvolvimento humano. Para isso, conta com métodos adequados que devem ser planejados

Leia mais

INDICADORES ETHOS PARA NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS E RESPONSÁVEIS

INDICADORES ETHOS PARA NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS E RESPONSÁVEIS INDICADORES ETHOS PARA NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS E RESPONSÁVEIS INDICADORES ETHOS PARA NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS E RESPONSÁVEIS Os Indicadores Ethos são uma ferramenta de gestão, de uso gratuito, que visa apoiar

Leia mais

MARKETING EM REDES SOCIAIS RESUMO

MARKETING EM REDES SOCIAIS RESUMO MARKETING EM REDES SOCIAIS Bruna Karine Ribeiro Simão Instituto Federal de Mato Grosso do Sul Campus Nova Andradina bruna_simao@hotmail.com Rodrigo Silva Duran Instituto Federal de Mato Grosso do Sul Campus

Leia mais

5 Conclusões 5.1. Síntese do estudo

5 Conclusões 5.1. Síntese do estudo 5 Conclusões 5.1. Síntese do estudo Este estudo teve como objetivo contribuir para a compreensão do uso das mídias sociais, como principal ferramenta de marketing da Casar é Fácil, desde o momento da sua

Leia mais

Fase I - Contexto e Pesquisa - Alinhamento dos conceitos de Branding, análise do contexto atual e introdução ao Design Thinking.

Fase I - Contexto e Pesquisa - Alinhamento dos conceitos de Branding, análise do contexto atual e introdução ao Design Thinking. Os programas de Pós-Graduação oferecidos pela Faculdade de Tecnologia do Istituto Europeo di Design estão em conformidade legal e atendem as Resoluções CNE/CES nº 1, de 3 de abril de 2001 e nº 1, de 8

Leia mais

Fase I - Contexto e Pesquisa - Alinhamento dos conceitos de Branding, análise do contexto atual e introdução ao Design Thinking.

Fase I - Contexto e Pesquisa - Alinhamento dos conceitos de Branding, análise do contexto atual e introdução ao Design Thinking. Os programas de Pós-Graduação oferecidos pela Faculdade de Tecnologia do Istituto Europeo di Design estão em conformidade legal e atendem as Resoluções CNE/CES nº 1, de 3 de abril de 2001 e nº 1, de 8

Leia mais

Fase I - Contexto e Pesquisa - Alinhamento dos conceitos de Branding, análise do contexto atual e introdução ao Design Thinking.

Fase I - Contexto e Pesquisa - Alinhamento dos conceitos de Branding, análise do contexto atual e introdução ao Design Thinking. Os programas de Pós-Graduação oferecidos pela Faculdade de Tecnologia do Istituto Europeo di Design estão em conformidade legal e atendem as Resoluções CNE/CES nº 1, de 3 de abril de 2001 e nº 1, de 8

Leia mais

Página 1 de 19 Data 04/03/2014 Hora 09:11:49 Modelo Cerne 1.1 Sensibilização e Prospecção Envolve a manutenção de um processo sistematizado e contínuo para a sensibilização da comunidade quanto ao empreendedorismo

Leia mais

Público Alvo: Investimento: Disciplinas:

Público Alvo: Investimento: Disciplinas: A Universidade Católica Dom Bosco - UCDB com mais de 50 anos de existência, é uma referência em educação salesiana no país, sendo reconhecida como a melhor universidade particular do Centro-Oeste (IGC/MEC).

Leia mais

INDICADORES DE SUSTENTABILIDADE PARA INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR: O

INDICADORES DE SUSTENTABILIDADE PARA INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR: O IV Simpósio sobre Gestão Empresarial e Sustentabilidade: Negócios Sociais e seus Desafios 24 e 25 de novembro de 2015 Campo Grande-MS Universidade Federal do Mato Grosso do Sul INDICADORES DE SUSTENTABILIDADE

Leia mais

OBSERVATÓRIO DE GESTÃO DA INFORMAÇÃO. Palavras-chave: Gestão da Informação. Gestão do conhecimento. OGI. Google alertas. Biblioteconomia.

OBSERVATÓRIO DE GESTÃO DA INFORMAÇÃO. Palavras-chave: Gestão da Informação. Gestão do conhecimento. OGI. Google alertas. Biblioteconomia. XIV Encontro Regional dos Estudantes de Biblioteconomia, Documentação, Ciência da Informação e Gestão da Informação - Região Sul - Florianópolis - 28 de abril a 01 de maio de 2012 RESUMO OBSERVATÓRIO DE

Leia mais

Lucas Arantes Zanetti 1 Lívia Cadete da Silva 2 Orientadora: Caroline Kraus Luvizotto 3 Universidade Estadual Paulista, Bauru, SP

Lucas Arantes Zanetti 1 Lívia Cadete da Silva 2 Orientadora: Caroline Kraus Luvizotto 3 Universidade Estadual Paulista, Bauru, SP Movimentos sociais e internet: uma análise sobre as manifestações de 2013 no Brasil Lucas Arantes Zanetti 1 Lívia Cadete da Silva 2 Orientadora: Caroline Kraus Luvizotto 3 Universidade Estadual Paulista,

Leia mais

UNIVERSIDADE PAULISTA

UNIVERSIDADE PAULISTA UNIVERSIDADE PAULISTA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA Projeto Integrado Multidisciplinar III e IV Marketing Manual de orientações - PIM Curso Superior de Tecnologia em Marketing. 1. Introdução Os Projetos

Leia mais

MBA em Marketing Estratégico

MBA em Marketing Estratégico MBA em Marketing Estratégico Público - alvo O MBA em Marketing Estratégico é indicado para profissionais com experiência profissional mínima de três anos, com formação universitária em qualquer área e

Leia mais

O caminho para o sucesso. Promovendo o desenvolvimento para além da universidade

O caminho para o sucesso. Promovendo o desenvolvimento para além da universidade O caminho para o sucesso Promovendo o desenvolvimento para além da universidade Visão geral Há mais de 40 anos, a Unigranrio investe em ensino diferenciado no Brasil para cumprir com seu principal objetivo

Leia mais

PROJETO CIDADÃO EM REDE: DE CONSUMIDOR A PRODUTOR DE INFORMAÇÃO SOBRE O TERRITÓRIO PLANO DE TRABALHO

PROJETO CIDADÃO EM REDE: DE CONSUMIDOR A PRODUTOR DE INFORMAÇÃO SOBRE O TERRITÓRIO PLANO DE TRABALHO PROJETO CIDADÃO EM REDE: DE CONSUMIDOR A PRODUTOR DE INFORMAÇÃO SOBRE O TERRITÓRIO PLANO DE TRABALHO CONVÊNIO DE COOPERAÇÃO TECNOLÓGICA PRODEB-UFBA PRODEB/DSS Diretoria de Sistemas e Serviços UFBA/LCAD

Leia mais

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS EMPRESAS ELETROBRAS

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS EMPRESAS ELETROBRAS POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS Versão 2.0 09/02/2015 Sumário 1 Objetivo... 3 1.1 Objetivos Específicos... 3 2 Conceitos... 4 3 Princípios... 5 4 Diretrizes... 5 4.1

Leia mais

ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MBA EM GESTÃO DE PESSOAS, LIDERANÇA E COACHING

ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MBA EM GESTÃO DE PESSOAS, LIDERANÇA E COACHING ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MBA EM GESTÃO DE PESSOAS, LIDERANÇA E COACHING CENÁRIO E TENDÊNCIAS DOS NEGÓCIOS 8 h As mudanças do mundo econômico e as tendências da sociedade contemporânea.

Leia mais

PROPOSTA CURRICULAR DO ENSINO MÉDIO INTEGRADO COM ADMINISTRAÇÃO PARTE TÉCNICA GESTÃO EMPRESARIAL

PROPOSTA CURRICULAR DO ENSINO MÉDIO INTEGRADO COM ADMINISTRAÇÃO PARTE TÉCNICA GESTÃO EMPRESARIAL PROPOSTA CURRICULAR DO ENSINO MÉDIO INTEGRADO COM ADMINISTRAÇÃO PARTE TÉCNICA GESTÃO EMPRESARIAL 1. História da Teoria da Administração: fundamentos da Administração: Era Clássica; Revolução Industrial;

Leia mais

OBJETOS DE APRENDIZAGEM EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL: CONHEÇA O AMBIENTE ATRAVÉS DO WIKI Rosane Aragón de Nevado 1 ; Janaína Oppermann 2

OBJETOS DE APRENDIZAGEM EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL: CONHEÇA O AMBIENTE ATRAVÉS DO WIKI Rosane Aragón de Nevado 1 ; Janaína Oppermann 2 OBJETOS DE APRENDIZAGEM EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL: CONHEÇA O AMBIENTE ATRAVÉS DO WIKI Rosane Aragón de Nevado 1 ; Janaína Oppermann 2 RESUMO Os hábitos e costumes humanos tem alterado intensamente os ecossistemas

Leia mais

Marketing Visão 360º. O nosso objetivo é ter uma visão ampla dos temas de Marketing, abordando os seguintes tópicos.

Marketing Visão 360º. O nosso objetivo é ter uma visão ampla dos temas de Marketing, abordando os seguintes tópicos. Marketing Visão 360º O Mundo do Marketing em parceria com a TNS Research International está realizando pesquisas mensais com profissionais da área de marketing para investigar temas relacionados ao dia-a-dia

Leia mais

DIFERENCIAIS SERVIÇOS. 1. Desenvolvimento De Sites Personalizados

DIFERENCIAIS SERVIÇOS. 1. Desenvolvimento De Sites Personalizados DIFERENCIAIS Acredito que o desenvolvimento de soluções para Internet não é um trabalho qualquer, deve-se ter certa experiência e conhecimento na área para projetar sistemas que diferenciem você de seu

Leia mais

Manual do Sistema de Gestão Ambiental - Instant Solutions. Manual do Sistema de Gestão Ambiental da empresa

Manual do Sistema de Gestão Ambiental - Instant Solutions. Manual do Sistema de Gestão Ambiental da empresa Manual do Sistema de Gestão Ambiental da empresa Data da Criação: 09/11/2012 Dara de revisão: 18/12/2012 1 - Sumário - 1. A Instant Solutions... 3 1.1. Perfil da empresa... 3 1.2. Responsabilidade ambiental...

Leia mais

Mídias sociais como apoio aos negócios B2C

Mídias sociais como apoio aos negócios B2C Mídias sociais como apoio aos negócios B2C A tecnologia e a informação caminham paralelas à globalização. No mercado atual é simples interagir, aproximar pessoas, expandir e aperfeiçoar os negócios dentro

Leia mais

PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE. Modelos de Processo de Desenvolvimento de Software

PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE. Modelos de Processo de Desenvolvimento de Software PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE Introdução Modelos de Processo de Desenvolvimento de Software Os modelos de processos de desenvolvimento de software surgiram pela necessidade de dar resposta às

Leia mais

Inovação no acervo e acesso de informações: o sistema de repositório institucional nos Tribunais de Contas do Brasil

Inovação no acervo e acesso de informações: o sistema de repositório institucional nos Tribunais de Contas do Brasil Powered by TCPDF (www.tcpdf.org) Inovação no acervo e acesso de informações: o sistema de repositório institucional nos Tribunais de Contas do Brasil Sílvia Maria Berté Volpato (TCE/SC) - silviaberte@hotmail.com

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: Redes de Computadores MISSÃO DO CURSO Com a modernização tecnológica e com o surgimento destes novos serviços e produtos, fica clara a necessidade de profissionais

Leia mais

CBA EM GESTÃO DE NEGÓCIOS

CBA EM GESTÃO DE NEGÓCIOS CBA EM GESTÃO DE NEGÓCIOS CBA EM GESTÃO DE NEGÓCIOS O CBA em Gestão de Negócios é um curso que proporciona aos participantes sólidos fundamentos em gestão e liderança. O programa tem o objetivo de formar

Leia mais

Sistemas de Informação I

Sistemas de Informação I + Sistemas de Informação I Dimensões de análise dos SI Ricardo de Sousa Britto rbritto@ufpi.edu.br + Introdução n Os sistemas de informação são combinações das formas de trabalho, informações, pessoas

Leia mais

Solução CA Technologies Garante Entrega de Novo Serviço de Notícias do Jornal Valor Econômico

Solução CA Technologies Garante Entrega de Novo Serviço de Notícias do Jornal Valor Econômico CUSTOMER SUCCESS STORY Abril 2014 Solução CA Technologies Garante Entrega de Novo Serviço de Notícias do Jornal Valor Econômico PERFIL DO CLIENTE Indústria: Mídia Companhia: Valor Econômico Funcionários:

Leia mais

DESCRITIVO TÉCNICO INSTALAÇÃO E MANUTENÇÃO DE REDES

DESCRITIVO TÉCNICO INSTALAÇÃO E MANUTENÇÃO DE REDES DESCRITIVO TÉCNICO INSTALAÇÃO E MANUTENÇÃO DE REDES 39 A, por resolução do seu Comitê Técnico, em acordo com o Estatuto e as Regras da Competição, adotou as exigências mínimas que seguem no tocante a esta

Leia mais

Diretrizes Curriculares ENADE 2012. Curso de: Publicidade e Propaganda

Diretrizes Curriculares ENADE 2012. Curso de: Publicidade e Propaganda Diretrizes Curriculares ENADE 2012 Curso de: Publicidade e Propaganda MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA MEC Nº207 DE 22 DE JUNHO DE

Leia mais

Processos Gerenciais

Processos Gerenciais UNIVERSIDADE PAULISTA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA Projeto Integrado Multidisciplinar III e IV Processos Gerenciais Manual de orientações - PIM Curso Superior de Tecnologia em Processos Gerenciais. 1.

Leia mais

METODOLOGIA HSM Centrada nos participantes com professores com experiência executiva, materiais especialmente desenvolvidos e infraestrutura tecnológica privilegiada. O conteúdo exclusivo dos especialistas

Leia mais

Administração de CPD Chief Information Office

Administração de CPD Chief Information Office Administração de CPD Chief Information Office Cássio D. B. Pinheiro pinheiro.cassio@ig.com.br cassio.orgfree.com Objetivos Apresentar os principais conceitos e elementos relacionados ao profissional de

Leia mais

Planejamento Estratégico de TI. Prof.: Fernando Ascani

Planejamento Estratégico de TI. Prof.: Fernando Ascani Planejamento Estratégico de TI Prof.: Fernando Ascani BI Business Intelligence A inteligência Empresarial, ou Business Intelligence, é um termo do Gartner Group. O conceito surgiu na década de 80 e descreve

Leia mais

Fundamentos de Sistemas de Informação Sistemas de Informação

Fundamentos de Sistemas de Informação Sistemas de Informação Objetivo da Aula Tecnologia e as Organizações, importância dos sistemas de informação e níveis de atuação dos sistemas de informação Organizações & Tecnologia TECNOLOGIA A razão e a capacidade do homem

Leia mais

A coleta de informações no processo de benchmarking: principais fontes utilizadas e dificuldades

A coleta de informações no processo de benchmarking: principais fontes utilizadas e dificuldades A coleta de informações no processo de benchmarking: principais fontes utilizadas e dificuldades Emiliane Januário (USP) emiliane90@hotmail.com Luiz César Ribeiro Carpinetti (USP) carpinet@prod.eesc.sc.usp.br

Leia mais

Projeto Escola com Celular

Projeto Escola com Celular Projeto Escola com Celular Rede Social de Sustentabilidade Autores: Beatriz Scavazza, Fernando Silva, Ghisleine Trigo, Luis Marcio Barbosa e Renata Simões 1 Resumo: O projeto ESCOLA COM CELULAR propõe

Leia mais

9º Congresso de Pós-Graduação UMA REVISÃO NA LITERATURA SOBRE ERP NO BRASIL VERSUS PUBLICAÇÕES INTERNACIONAIS

9º Congresso de Pós-Graduação UMA REVISÃO NA LITERATURA SOBRE ERP NO BRASIL VERSUS PUBLICAÇÕES INTERNACIONAIS 9º Congresso de Pós-Graduação UMA REVISÃO NA LITERATURA SOBRE ERP NO BRASIL VERSUS PUBLICAÇÕES INTERNACIONAIS Autor(es) GIOVANNI BECCARI GEMENTE Orientador(es) FERNANDO CELSO DE CAMPOS 1. Introdução No

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec ETEC PAULINO BOTELHO Código: 091 Município: SÃO CARLOS - SP Área de conhecimento: GESTÃO E NEGÓCIOS Componente Curricular: MARKETING INSTITUCIONAL Série:

Leia mais

Futuro do trabalho O futuro do trabalho Destaques O futuro do trabalho: Impactos e desafios para as empresas no Brasil

Futuro do trabalho O futuro do trabalho Destaques O futuro do trabalho: Impactos e desafios para as empresas no Brasil 10Minutos Futuro do trabalho Pesquisa sobre impactos e desafios das mudanças no mundo do trabalho para as organizações no B O futuro do trabalho Destaques Escassez de profissionais, novos valores e expectativas

Leia mais

1. Introdução. 2. Conceitos. 3. Metodologia. 4. Resultados. 5. Considerações

1. Introdução. 2. Conceitos. 3. Metodologia. 4. Resultados. 5. Considerações Comunidades de Prática Experiências e Contribuições da Tecnologia para a Educação Profissional Lane Primo Senac Ceará 2012 Sumário 1. Introdução 2. Conceitos 3. Metodologia 4. Resultados 5. Considerações

Leia mais

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Formação dos grupos de trabalho e Detalhamento das estratégias do Plano de Ação Julho 2014

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Formação dos grupos de trabalho e Detalhamento das estratégias do Plano de Ação Julho 2014 Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Formação dos grupos de trabalho e Detalhamento das estratégias do Plano de Ação Julho 2014 Grupos de trabalho: formação Objetivo: elaborar atividades e

Leia mais

Desenvolvimento de um software de gerenciamento de projetos para utilização na Web

Desenvolvimento de um software de gerenciamento de projetos para utilização na Web Resumo. Desenvolvimento de um software de gerenciamento de projetos para utilização na Web Autor: Danilo Humberto Dias Santos Orientador: Walteno Martins Parreira Júnior Bacharelado em Engenharia da Computação

Leia mais

O trabalho de pesquisa é a procura de respostas para algum problema pela aplicação de métodos científicos.

O trabalho de pesquisa é a procura de respostas para algum problema pela aplicação de métodos científicos. 1 Manual de TCC O Trabalho de Conclusão de Curso, como o próprio nome indica, deve ser apresentado pelos alunos no final do curso de graduação. Trata-se de um estudo sobre um tema específico ligado a área

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Etec: São José do Rio Pardo Código: 150 Município: São José do Rio Pardo Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Técnica de Nível

Leia mais

A Utilização de Softwares Livres no Desenvolvimento de Cursos de Educação a Distância (EAD) nas Universidades e a Inclusão Digital² RESUMO

A Utilização de Softwares Livres no Desenvolvimento de Cursos de Educação a Distância (EAD) nas Universidades e a Inclusão Digital² RESUMO 1 A Utilização de Softwares Livres no Desenvolvimento de Cursos de Educação a Distância (EAD) nas Universidades e a Inclusão Digital² Bruna Barçante¹ Aylla Barbosa Ribeiro¹ Fernanda Teixeira Ferreira Leite¹

Leia mais

JORNALISMO CULTURAL ONLINE: EXPERIÊNCIAS DE COBERTURA JORNALÍSTICA DO SITE CULTURA PLURAL

JORNALISMO CULTURAL ONLINE: EXPERIÊNCIAS DE COBERTURA JORNALÍSTICA DO SITE CULTURA PLURAL 12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: ( x ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA JORNALISMO

Leia mais

2. Provas presenciais avaliação presencial das duas disciplinas cursadas, visando testar os conhecimentos obtidos nas atividades on-line;

2. Provas presenciais avaliação presencial das duas disciplinas cursadas, visando testar os conhecimentos obtidos nas atividades on-line; Encontro Presencial Introdução ao Marketing e Marketing de Serviços Caro aluno, Conheça as três atividades distintas que ocorrerão durante o Encontro Presencial... 1. Revisão estudo, orientado pelo Professor-Tutor,

Leia mais

O Valor da TI. Introduzindo os conceitos do Val IT para mensuração do valor de Tecnologia da Informação. Conhecimento em Tecnologia da Informação

O Valor da TI. Introduzindo os conceitos do Val IT para mensuração do valor de Tecnologia da Informação. Conhecimento em Tecnologia da Informação Conhecimento em Tecnologia da Informação Conhecimento em Tecnologia da Informação O Valor da TI Introduzindo os conceitos do Val IT para mensuração do valor de Tecnologia da Informação 2010 Bridge Consulting

Leia mais

CURSO DE DISSEMINADORES DE EDUCAÇÃO FISCAL

CURSO DE DISSEMINADORES DE EDUCAÇÃO FISCAL CURSO DE DISSEMINADORES DE EDUCAÇÃO FISCAL ELABORAÇÃO DOS PROJETOS PROFª: Daniele Dias de Oliveira Bertagnolli Mai/2012 PROJETO A palavra projeto (do latim projectu, particípio passado de projicere, lançar

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO MESTRADO e DOUTORADO

EMENTAS DAS DISCIPLINAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO MESTRADO e DOUTORADO 1 EMENTAS DAS DISCIPLINAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO MESTRADO e DOUTORADO MESTRADO: A) DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS DAS LINHAS 1 e 2: Organizações e Estratégia e Empreendedorismo e Mercado

Leia mais

TÍTULO: BENEFÍCIOS DO USO CONSCIENTE DA ENERGIA ELÉTRICA NO AMBIENTE EMPRESARIAL ASSOCIADO À EFICÁCIA ORGANIZACIONAL: ESTUDO DE CASO.

TÍTULO: BENEFÍCIOS DO USO CONSCIENTE DA ENERGIA ELÉTRICA NO AMBIENTE EMPRESARIAL ASSOCIADO À EFICÁCIA ORGANIZACIONAL: ESTUDO DE CASO. TÍTULO: BENEFÍCIOS DO USO CONSCIENTE DA ENERGIA ELÉTRICA NO AMBIENTE EMPRESARIAL ASSOCIADO À EFICÁCIA ORGANIZACIONAL: ESTUDO DE CASO. CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

INSTRUÇÃO DE TRABALHO PARA INFORMAÇÕES GERENCIAIS

INSTRUÇÃO DE TRABALHO PARA INFORMAÇÕES GERENCIAIS INSTRUÇÃO DE TRABALHO PARA INFORMAÇÕES GERENCIAIS Asia Shipping Transportes Internacionais Ltda. como cópia não controlada P á g i n a 1 7 ÍNDICE NR TÓPICO PÁG. 1 Introdução & Política 2 Objetivo 3 Responsabilidade

Leia mais

Projeto 2.47 QUALIDADE DE SOFTWARE WEB

Projeto 2.47 QUALIDADE DE SOFTWARE WEB OBJETIVO GERAL Projeto 2.47 QUALIDADE DE SOFTWARE WEB Marisol de Andrade Maués Como objetivo geral, buscou-se avaliar a qualidade de produtos Web, tendo como base o processo de avaliação de qualidade descrito

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Projetos

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Projetos Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Projetos Apresentação O programa de Pós-graduação Lato Sensu em Gestão de Projetos tem por fornecer conhecimento teórico instrumental que

Leia mais

Comportamento Humano: Liderança, Motivação e Gestão do Desempenho

Comportamento Humano: Liderança, Motivação e Gestão do Desempenho A Universidade Católica Dom Bosco - UCDB com mais de 50 anos de existência, é uma referência em educação salesiana no país, sendo reconhecida como a melhor universidade particular do Centro-Oeste (IGC/MEC).

Leia mais

ISO Revisions. ISO Revisions. Revisões ISO. Qual é a diferença entre uma abordagem de procedimentos e de processo? Abordando a mudança

ISO Revisions. ISO Revisions. Revisões ISO. Qual é a diferença entre uma abordagem de procedimentos e de processo? Abordando a mudança Revisões ISO ISO Revisions Qual é a diferença entre uma abordagem de procedimentos e de processo? Abordando a mudança Processos vs procedimentos: o que isto significa? O conceito da gestão de processo

Leia mais

PARTE IV Consolidação do Profissional como Consultor. Técnicas de Consultoria Prof. Fabio Costa Ferrer, M.Sc.

PARTE IV Consolidação do Profissional como Consultor. Técnicas de Consultoria Prof. Fabio Costa Ferrer, M.Sc. FATERN Faculdade de Excelência Educacional do RN Coordenação Tecnológica de Redes e Sistemas Curso Superior de Tecnologia em Sistemas para Internet Técnicas de Consultoria Prof. Fabio Costa Ferrer, M.Sc.

Leia mais

PRÁTICA O ESCRITÓRIO DE PROJETOS DA SUPERINTENDÊNCIA CENTRAL DE PLANEJAMENTO COMO INSTRUMENTO DE GESTÃO ESTRATÉGICA DOS PROJETOS PRIORITÁRIOS DO PAI

PRÁTICA O ESCRITÓRIO DE PROJETOS DA SUPERINTENDÊNCIA CENTRAL DE PLANEJAMENTO COMO INSTRUMENTO DE GESTÃO ESTRATÉGICA DOS PROJETOS PRIORITÁRIOS DO PAI PRÁTICA O ESCRITÓRIO DE PROJETOS DA SUPERINTENDÊNCIA CENTRAL DE PLANEJAMENTO COMO INSTRUMENTO DE GESTÃO ESTRATÉGICA DOS PROJETOS PRIORITÁRIOS DO PAI Secretaria/Órgão: Secretaria de Estado de Gestão e Planejamento

Leia mais

25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1

25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 RECURSOS HUMANOS EM UMA ORGANIZAÇÃO HOSPITALAR COM PERSPECTIVA DE DESENVOLVIVENTO DO CLIMA ORGANIZACONAL: O CASO DO HOSPITAL WILSON ROSADO EM MOSSORÓ RN

Leia mais

Alunos de 6º ao 9 anos do Ensino Fundamental

Alunos de 6º ao 9 anos do Ensino Fundamental Alunos de 6º ao 9 anos do Ensino Fundamental Resumo Este projeto propõe a discussão da Década de Ações para a Segurança no Trânsito e a relação dessa com o cotidiano dos alunos, considerando como a prática

Leia mais