Foco na governança ENTREVISTA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Foco na governança ENTREVISTA"

Transcrição

1 ENTREVISTA Foco na governança Fotos: Victor França O ano de 2012 foi de reestruturação na Cargolift. Depois de um crescimento explosivo em 2011, acima de 40%, era hora de programar um novo ciclo de crescimento em Um projeto de governança corporativa foi posto em prática, estruturando a companhia em quatro unidades de negócios e criando um Conselho de Administração que passou a ser responsável pelas decisões estratégicas. Com isso, a Cargolift entra em 2013 preparada para mudar de patamar. É o que conta nesta entrevista o diretor-presidente da empresa, Markenson Marques Tecnologística Por que vocês sentiram necessidade de reestruturar o modelo de gestão da empresa? Marques Até 2011, a Cargolift estava estruturada naquele sistema piramidal que a maioria das empresas utiliza, ou seja, com um presidente, diretoria de operações, diretoria comercial, diretoria financeira, etc. Um sistema que normalmente gera conflitos internos para o CEO administrar e perde-se em resultados. Após apenas 18 anos, somos uma empresa de médio porte e é, no momento da transição para grande porte, que deve-se produzir o modelo adequado de gestão para proporcionar um crescimento sustentável e sem perder a característica de atendimento personalizado aos clientes. Assim, implantamos um projeto 38 - Revista Tecnologística - Fevereiro/2013 que chamei de Protocolo de Gestão A empresa foi dividida nessas quatro unidades, cada uma gerida por um diretor que tem responsabilidade de prospectar negócios, projetos, implantação, operação e pós-vendas. Obviamente que, para realizar tudo, isso existe um staff bem estruturado no nível gerencial e de supervisão de cada Centro de Resultados. Com isso, o cliente ficou muito mais bem atendido, porque trata diretamente com quem tem poder de decisão. Claro que as diretorias têm parâmetros, metas e prestam contas ao Conselho de Administração, que também foi criado no ano passado. Como sou o único sócio da empresa, pensei em prepará-la para que, daqui a dez anos, eu estivesse mais atuante no conselho e menos na operação. Assim, durante o ano de 2012, fomos também educando a equipe para prestar contas a esse Conselho de Administração. No conselho, tenho diretores da empresa e trouxe também consultores externos que participam conosco do planejamento estratégico, da definição de metas e do plano de investimentos. Embora ainda seja recente, estou muito contente com os resultados dessa mudança. Acho que o modelo deu muito certo e incentivou ainda mais o time de colaboradores no Programa de Participação nos Lucros, pois cada Centro de Resultados proporciona ganhos aos respectivos colaboradores com base diretamente na performance. Tecnologística Foi fácil implantar essa nova cultura?

2 Marques Eu pensei que seria algo muito simples de absorver e imaginei que demandaria de dois a três meses para que a cultura estivesse implementada na empresa; só que o processo levou todo o primeiro semestre. No primeiro escalão foi mais rápido, mas os demais ainda insistiam em trabalhar no sistema anterior. É aquela coisa de usar as muletas, de culpar a outra área por um eventual mau desempenho da sua. Agora não tem mais isso, porque o mesmo time de cada unidade faz tudo: comercial, projeto, operação e pós-vendas. Então, levou um certo tempo para eles absorverem as mudanças, que também envolveram alteração no sistema de medição dos indicadores. Tecnologística O que mais mudou? Marques Com esse novo modelo, 60% da participação nos lucros de cada executivo ou líder vêm do resultado de sua unidade de negócios ou do seu Centro de Resultados e 40% vêm dos resultados da empresa como um todo. Existe agora uma maior cooperação entre as unidades de negócios, já que elas são sócias em 40% umas das outras. E, ao mesmo tempo, não há nenhum comodismo na gestão. Prospera mais quem é mais competente. Com isso, eu deixei de ser alguém que tinha de alavancar as ações, para ser incentivador e poder focar minha atenção nos clientes. Agora, administro os resultados. Tecnologística Esse novo modelo teve reflexos no desempenho da empresa? Marques Sim. O crescimento da Cargolift em 2011 foi de 41%. Isso é muito. Então, em 2012, não focamos tanto em crescer em faturamento, mas em implantar e melhorar o modelo de gestão para buscar mais resultados, porque o mercado está cada vez mais competitivo e temos de ser mais competentes. Por isso, no ano passado, nosso crescimento foi de 5,2% se comparado a Sempre lembrando que o setor automotivo, que responde por 60% do nosso negócio, sofreu queda de demanda no primeiro semestre. Se olharmos por esse prisma, até que fomos bem. Tecnologística E para 2013, qual é a expectativa? Marques Em 2012, mesmo não sendo esse nosso foco, crescemos 5,2%, atingindo uma receita bruta de R$ 154 milhões. Para 2013, nossa meta é crescer a taxas moderadas para não perder em qualidade. Prevemos uma receita de R$ 176 milhões, um crescimento entre 15% e 20%. Não vamos voltar aos 40% de 2011 porque estamos bem seletivos, escolhendo clientes que realmente são parceiros e valorizam os investimentos que fazemos e relacionamentos de longo prazo. Os principais concorrentes da Cargolift são empresas que faturam 10 ou 20 vezes mais que nós. Temos poucos concorrentes próximos do nosso tamanho. Normalmente, são multinacionais que têm por política terceirizar a frota. Nós temos 40% de nossas operações com frota própria e precisamos de clientes que observem isto e tenham visão para contratos de longo prazo. Tecnologística Além das mudanças na gestão, houve investimentos específicos? Marques Estamos investindo R$ 5 milhões em 2013 somente em tecnologia da informação, na implantação de um novo TMS. Concluímos que não dá para entrar no grupo dos grandes se não tivermos sistemas de TI que suportem o volume e a complexidade das diversas operações e segmentos de atuação. Temos uma equipe grande trabalhando na implantação e a previsão é fazer o Go Live em 1º de janeiro de Em Back-Office atualmente utilizamos o ERP da SAP, que é uma ferramenta boa e robusta e, já há quatro anos, operamos com um excelente WMS. No ano passado, também fizemos mudança na visão de perfil de frota, com investimento de R$ 15 milhões. Observamos que a tendência é aumentar o tamanho dos implementos e investimos em bitrenzões de 30 metros, com foco na produtividade e no meio ambiente. Os equipamentos são cerca de 60% menos poluentes que uma carreta convencional na comparação por tonelada movimentada. Além de transportarem mais carga numa mesma viagem, emitindo assim menos CO 2 na atmosfera, também têm tecnologia Euro V, o que ajuda a reduzir ainda mais as emissões. Além disso, com os bitrenzões, proporcionamos melhor remuneração aos motoristas e com isso temos sempre os melhores em nosso time. A Cargolift sempre foi pioneira em inovações tecnológicas na frota. Em 2002, fomos a primeira empresa do Brasil a operar com rodotrens de 30 metros, carregando dois contêineres, em operações entre Curitiba e Paranaguá. Há dez anos, só investimos em carretas com suspensão a ar, que proporciona maior segurança para a carga, reduz avarias e melhora o valor de revenda do ativo. Só agora o mercado entendeu a importância desse investimento, tanto que hoje pouco mais de 10% das vendas são de carretas com suspensão a ar. Tecnologística A Cargolift tem tido dificuldades em reter motoristas? Marques Não temos tido problema de mão de obra. Além de trabalharmos com equipamentos de ponta, também temos por política o respeito ao motorista. Oferecemos participação nos lucros e contamos com programas de incentivo para esses profissionais. No ano passado, sorteamos um carro entre os motoristas com melhores índices de pontualidade e segurança. Além disso, desenhamos rotas que permitem aos motoristas passar os fins de semana com suas famílias. Dessa forma, somos mais atrativos, temos muita procura e podemos ser bem seletivos. Fevereiro/ Revista Tecnologística - 39

3 ENTREVISTA Tecnologística Vocês estão tendo problemas com a nova regulamentação dos motoristas profissionais? Marques Pelo contrário, sempre fui defensor da segurança dos motoristas na estrada, pois é um dos valores da Cargolift. Esse valor é tão respeitado que fomos reconhecidos vencendo o Prêmio Volvo de Segurança no Trânsito em Em palestra na NTC no ano passado, um representante do Ministério do Trabalho mostrou que o governo brasileiro gasta por ano R$ 35 bilhões em decorrência de acidentes nas estradas. Desse total, cerca de R$ 15 bilhões são de acidentes com veículos de carga. E pode ter certeza de que 80% deles são causados por excesso de jornada do motorista. A lei é benéfica para o nosso setor e para o país. Em razão dela, também fizemos uma revisão dos nossos contratos, deixando de atender clientes que não tinham os mesmos valores que os nossos e se negavam a adequar os contratos em transit - times e a custos relativos à Lei Tecnologística Foram muitos? Marques Felizmente, só dois clientes. Um deles esperamos ajustar o contrato neste primeiro trimestre e o outro, que representava perto de 10% de nosso faturamento, deixamos de atender, mas já fechamos novos contratos que compensaram sua saída. Com a governança corporativa, passamos a enxergar alguns contratos que estavam gerando resultados insatisfatórios, e não somente com relação ao tratamento dispensado aos motoristas, mas também cuja política de remuneração não era interessante para nós. Resolvemos que não queríamos mais clientes desse tipo, mesmo sendo grandes multinacionais e mesmo que representassem um percentual significativo de nosso faturamento. Essa decisão foi tomada em julho de 2012, quando a nova regulamentação tinha acabado de ser promulgada, e infelizmente alguns embarcadores não têm essa preocupação tão grande com a segurança. Alguns deles colocam multas pesadíssimas para atrasos na viagem que resultem em paradas de linha e acabam sendo uma faca no pescoço dos motoristas, causando acidentes nas estradas. A lei veio nos ajudar a acabar com esse problema. Todos sabem que essa regulamentação vai implicar em menor produtividade e vai gerar aumento dos valores dos contratos não tem como ser diferente, segurança tem custo em qualquer lugar do mundo. A lei gera, em média, uma demanda 30% maior por veículos e/ou quadro de motoristas e, com isso, é impossível cobrar o mesmo frete de antes. Sendo assim, tomamos essa decisão de apresentar um pleito de adequação dos contratos, tanto operacional como comercial. Felizmente, conseguimos separar os clientes que têm os mesmos valores que os nossos daqueles que querem o lucro a qualquer preço. Não queremos quantidade, queremos parceiros de longo prazo e felizes, bem atendidos e gerando ganha-ganha para os dois lados. Também tomamos a decisão de não R$ 200 mil bem investidos A Cargolift foi fundada em 1994 por Markenson Marques, com um capital que hoje equivaleria a R$ 200 mil. Quase 20 anos depois, a empresa gera 500 empregos diretos e mais de indiretos, teve uma receita bruta de R$ 154 milhões em 2012 e reverte 10% de seu lucro líquido para o Instituto Cargolift, voltado a ações sociais. Entre elas, está o Projeto Ceifar, instituição terapêutica criada com o intuito de atender jovens com dependência química. No ano passado, o Ceifar ganhou uma unidade feminina, já que o problema também cresce entre as mulheres. Nascida em Curitiba, a empresa conta hoje com sete filiais: em Canoas e Gravataí (RS), Itajaí (SC), outra unidade em Curitiba, Osasco e Piracicaba (SP) e Betim (MG). Com a atuação consolidada na Região Sul e nos estados de São Paulo e Minas Gerais, a Cargolift prepara-se para agregar uma nova região ao seu foco de atuação: o Nordeste, que deve receber estruturas ainda este ano. A Cargolift possui uma frota de mais de 320 equipamentos, entre cavalos mecânicos, trucks, tocos, siders, baús, porta-contêineres, rodotrens, semirreboques, além de empilhadeiras, top loaders e veículos comerciais. Este ano, a empresa incorporou à sua frota 20 bitrenzões de 30 metros, com maior capacidade de carga e tecnologia Euro V. Apenas no ano passado, investiu R$ 15 milhões na frota, que ajudarão a empresa a manter a baixa idade média dos equipamentos e a ter uma operação mais ecológica. Este ano, estão previstos mais R$ 5 milhões em novas tecnologias, como o TMS e o software de controle de jornada de trabalho dos motoristas autônomos, que virão somar-se à tecnologia de ponta já adotada, como sistemas de rastreamento, gerenciamento de risco, roteirizador, ERP e WMS. Entre os serviços prestados, estão o transporte rodoviário nacional, as operações em terminais, o milk-run, projetos de logística, serviços aduaneiros como desembaraço, despacho, transporte e desconsolidação de BLS, além de logística portuária e do Hot Line Service, voltado para cargas emergenciais Revista Tecnologística - Fevereiro/2013

4 participar de nenhuma concorrência por leilão eletrônico de fretes, que só levam em consideração o preço ofertado. Tecnologística Que outros ajustes foram feitos nos contratos por conta dessa nova política? Marques Temos colocado em todos os contratos regras muito claras com relação a variação no custo dos insumos, principalmente o diesel e, com isso, podemos trabalhar com preços competitivos, porém com margens de rentabilidade seguras que dependem basicamente da nossa performance. Tecnologística A Cargolift pretende fazer mudanças em sua estratégia, atendendo novos setores ou regiões? Marques Vamos continuar com nosso foco no setor automotivo, nas operações ligadas ao comércio exterior, logística para produtos manufaturados e novas oportunidades. Hoje, nossa operação está concentrada em Minas, São Paulo capital e interior e em toda a Região Sul. A intenção é passar a operar também no Nordeste, fazendo uma expansão regional, mas sempre seguindo o mesmo foco. Tecnologística A estrutura no Nordeste já existe? Marques Não, mas está sendo preparada. Mandamos uma equipe para lá em dezembro e eu também passei um tempo na região, finalizando os planos de negócios. A meta é estruturar tudo para estar operando no segundo semestre, com contratos dedicados. Ainda não fechamos nenhum cliente local, mas temos negociações. Dentro do segmento de consumo, o foco é principalmente a indústria de alimentos e de bens de consumo, que cresce muito na região pelo melhor balanceamento da distribuição de renda. Tecnologística O senhor não tem receio de ficar dependente de poucos setores? É preciso muita coragem para ser empresário de logística e transporte no Brasil, pelos riscos envolvidos Marques Não. Até porque, pelos meus cálculos, a Cargolift tem cerca de 7% do share desses segmentos em que atua, então ainda tem 93% do mercado para ganhar. É muito mais fácil crescer em áreas em que já somos especialistas. Além disso, esses setores têm várias vertentes. No automotivo, por exemplo, caminhão é muito diferente de máquinas agrícolas, que é diferente de automóveis e de equipamentos de construção civil. No ano passado, houve queda no segmento de automóveis populares, mas teve um crescimento expressivo no de construção civil, porque com o PAC e as obras da Copa do Mundo tem havido muito investimento. Este ano, nossos clientes nas linhas de caminhões e colheitadeiras estão operando com volumes maiores. Estamos projetando números 25% superiores em relação ao ano passado. O setor acelerou. Nunca tivemos problema de dependência, tanto que no ano passado continuamos crescendo, mesmo sem ser este o foco. Estamos pulverizados e não temos nenhum cliente que represente mais do que 15% no faturamento da empresa. Por isso, não acho que corremos risco. E, além disso, a Cargolift faz parte de um grupo que tem outra empresa, a Requinte Empreendimentos e Participações, que investe em construção civil e imóveis; o grupo não investe só em logística. Tecnologística Saindo um pouco da Cargolift e indo para o mercado em geral, quais são, na sua opinião, os principais gargalos do setor? Marques Temos três problemas sérios: primeiro, a concorrência desleal, de transportador para transportador, porque o setor tem uma regulamentação pífia. Um empresário deveria ter uma formação adequada, uma expertise reconhecida e um patrimônio mínimo para abrir uma empresa de transporte. Do contrário, ele causa um acidente e não indeniza as vítimas porque não tem seguro. A área de transporte comete muitos acidentes ocasionando diversas mortes, porém esse problema deve-se muito à falha do governo brasileiro em fiscalizar. Essa triste realidade deveria ser corrigida com uma legislação punitiva, sem apelações para tantos recursos jurídicos. O segundo problema é a questão da insegurança tributária e jurídica. Hoje, é preciso muita coragem para ser empresário de logística e transporte no Brasil, porque é um segmento passível de riscos trabalhistas e tributários. Temos uma despesa mensal expressiva na empresa apenas para processar a burocracia contábil e tributária que o Brasil impõe aos empresários que geram riqueza e renda no nosso país. São 65 mil artigos que regulam a carga tributária nacional. Se o empresário não for uma pessoa de coragem, ele desiste. O governo precisa fazer a reforma tributária, ela é a mais urgente. Isso incentivaria novos investimentos no Brasil. O governo brasileiro apoia muito as multinacionais e não incentiva os empreendedores nacionais. Eu nunca recebi incentivo algum, nem federal, nem estadual. Queremos que o governo Dilma passe a focar também no empresário brasileiro, que investe todo o seu lucro no Brasil. Tecnologística E o terceiro problema? Fevereiro/ Revista Tecnologística - 41

5 NONONONONO ENTREVISTA Marques É o problema político. Lamento que o governo deixe nas mãos do PMDB, um partido puramente fisiologista, a presidência da Câmara e do Senado. Com isso, não acredito que produzirão as reformas política, tributária e trabalhista que os empresários e trabalhadores tanto precisam. A presidência do Senado tinha que ser do senador mais votado pela população e a da Câmara também. Boa parte dos políticos não é comprometida com o país, só com seus próprios interesses. Tecnologística Que tipos de incentivo o governo poderia dar para o setor? Marques Espero que ele mude a legislação para obrigar nossos concorrentes a fazerem o mesmo que a Cargolift. É um absurdo, por exemplo, permitir duas formas de arrecadação de IR para um mesmo setor. Nós podemos recolher o imposto pelo lucro real ou pelo lucro presumido, e quem faz pelo presumido não precisa pedir nota fiscal de seus fornecedores. O próprio governo, com isso, incentiva a sonegação e perde arrecadação. Quando subcontratamos serviços de frotistas, exijimos as NFs deles, que com isto têm de recolher os impostos. Temos 42 - Revista Tecnologística - Fevereiro/2013 concorrentes que declaram pelo lucro presumido e não fazem isso. Eles estão, no mínimo, sendo coniventes com a sonegação de impostos e conseguem praticar preços menores, causando assim o que chamamos de concorrência desleal. Se a regra fosse a mesma para todos, poderíamos ter um crescimento adicional de cerca de 30% ao ano durante cinco anos. Mas já que o governo não faz a reforma tributária, ele resolveu fazer ações pontuais, setor por setor, para fomentar a economia. O segmento de transportes acaba de ganhar uma lei, agora em janeiro (Lei ), que permite fazer a depreciação acelerada em 12 meses dos veículos de carga e reduz o imposto, que pode ser revertido na compra de veículos novos. Isso ajuda, mas ele deveria dar ao setor de transporte o que deu a outros: a desoneração da folha de pagamento. A desoneração incentivaria o emprego com carteira assinada nas empresas do TRC, o que também contribuiria para o fim da concorrência desleal. Tecnologística De modo geral, o senhor vê o segmento de forma mais positiva ou negativa? Marques Ele está evoluindo. Nesses últimos anos muitas empresas faliram e outras nasceram mais fortes e mais sérias, com governança corporativa. As companhias que estão se mantendo no mercado e crescendo são aquelas com governança, que trabalham dentro da lei. E isso vai se acentuar, pois o governo está aumentando o controle eletrônico sobre os negócios. Então, como empresa idônea, estamos otimistas para os próximos dez anos. E há a nova legislação do motorista, que, como falei, vai obrigar todos a trabalharem dentro das mesmas regras. Nós estamos batendo forte no cumprimento dela e vamos enfrentar até judicialmente, se for preciso os concorrentes desleais que insistirem no descumprimento da lei. Esperamos que o Ministério do Trabalho fiscalize os transportadores e, principalmente, os embarcadores, que são muitas vezes os responsáveis por essa situação, pela pressão que fazem. O que eu quero com isso é incentivar outras empresas idôneas, que são muitas no Brasil, a enfrentarem a concorrência desleal. Os empresários de bem deste país devem sair do anonimato. Os índices de acidentes sempre foram baixos na Cargolift, na frota própria. Agora queremos isso também nos agregados. A lei anterior não nos permitia ter controle da jornada dos motoristas agregados. Agora, esse controle é obrigatório. Por isso, já investimos R$ 200 mil em um software para controlar a jornada de trabalho e o tempo de descanso dos motoristas. Tecnologística O senhor acredita que a crise mundial vai afetar o Brasil em 2013 como afetou no ano passado? Marques Acho que não, porque a lei do motorista por si só cria uma demanda de cerca de 20% a mais no TRC e isso já garante o movimento deste ano. O setor de logística representa hoje entre 10% e 12% do PIB brasileiro. E é um segmento que depende de serviços, de pessoas, sendo assim um ramo privilegiado, porque não sofre concorrência externa, como o setor industrial. Se olharmos o cenário nacional, as oportunidades são enormes, porque ainda tem muita gente para entrar no mercado de consumo. Estou otimista. Silvia Marino Cargolift: (41)

A LOCAMERICA SEMINOVOS

A LOCAMERICA SEMINOVOS A LOCAMERICA A Locamerica é uma companhia especializada em locação de frotas customizadas para empresas. Desde 13 no mercado, a locadora ocupa o segundo lugar no ranking das maiores do setor em número

Leia mais

Consultoria Especializada Para empresas de transportes e logística

Consultoria Especializada Para empresas de transportes e logística Solution Consultoria Especializada Para empresas de transportes e logística Redução de gastos e impostos Aumento de Lucro e aproveitamento de recursos Otimização de processos e contratação profissional.

Leia mais

Metodologia. Pesquisa Quantitativa Coleta de dados: Público Alvo: Amostra: 500 entrevistas realizadas. Campo: 16 a 29 de Setembro de 2010

Metodologia. Pesquisa Quantitativa Coleta de dados: Público Alvo: Amostra: 500 entrevistas realizadas. Campo: 16 a 29 de Setembro de 2010 Metodologia Pesquisa Quantitativa Coleta de dados: Através de e-survey - via web Público Alvo: Executivos de empresas associadas e não associadas à AMCHAM Amostra: 500 entrevistas realizadas Campo: 16

Leia mais

MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO: QUANTO SOBRA PARA SUA EMPRESA?

MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO: QUANTO SOBRA PARA SUA EMPRESA? MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO: QUANTO SOBRA PARA SUA EMPRESA? Que nome estranho! O que é isso? Essa expressão, Margem de Contribuição, pode soar estranha aos ouvidos, mas entender o que significa ajudará muito

Leia mais

Desculpe, Sérgio, eu não sei se eu falei saúde, a minha pergunta é sobre automóveis.

Desculpe, Sérgio, eu não sei se eu falei saúde, a minha pergunta é sobre automóveis. Iago Whately, Banco Fator: Eu tenho duas perguntas. A primeira é a respeito da sinistralidade no seguro de saúde. A sinistralidade da SulAmérica no 1T ficou bem abaixo da média do mercado segurador. Eu

Leia mais

Introdução... 4. Percepção sobre a economia e o comércio... 5. Gargalos da economia brasileira... 7. Consumo das famílias... 8

Introdução... 4. Percepção sobre a economia e o comércio... 5. Gargalos da economia brasileira... 7. Consumo das famílias... 8 Conteúdo Introdução... 4 Percepção sobre a economia e o comércio... 5 Gargalos da economia brasileira... 7 Consumo das famílias... 8 Ambiente regulatório... 9 Logística pública... 10 Mão de obra... 10

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS, GERAÇÃO DE EMPREGO E INCLUSÃO SOCIAL. XII Seminario del CILEA Bolívia 23 a 25/06/2006

DESENVOLVIMENTO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS, GERAÇÃO DE EMPREGO E INCLUSÃO SOCIAL. XII Seminario del CILEA Bolívia 23 a 25/06/2006 DESENVOLVIMENTO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS, GERAÇÃO DE EMPREGO E INCLUSÃO SOCIAL. XII Seminario del CILEA Bolívia 23 a 25/06/2006 Conteúdo 1. O Sistema SEBRAE; 2. Brasil Caracterização da MPE; 3. MPE

Leia mais

Transcrição da Teleconferência de Resultados do 2T14 Q&A SULAMÉRICA

Transcrição da Teleconferência de Resultados do 2T14 Q&A SULAMÉRICA Transcrição da Teleconferência de Resultados do 2T14 Q&A SULAMÉRICA Vamos agora iniciar a sessão de perguntas e repostas. Nossa primeira pergunta vem do Senhor do Bradesco. Por favor, você pode ir em frente.,

Leia mais

02/12/2004. Discurso do Presidente da República

02/12/2004. Discurso do Presidente da República , Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de entrega do Prêmio Finep e sanção da Lei de Inovação de Incentivo à Pesquisa Tecnológica Palácio do Planalto, 02 de dezembro de 2004 Meus companheiros ministros,

Leia mais

O replay desse evento estará disponível logo após seu encerramento por um período de sete dias.

O replay desse evento estará disponível logo após seu encerramento por um período de sete dias. Operadora: Transcrição da Teleconferência Bom dia e obrigada por aguardarem. Sejam bem vindos à teleconferência da Tegma Gestão Logística S.A., para discussão dos resultados referentes ao 3T10. Estão presentes

Leia mais

FICHA DE CADASTRO EMPRETEC. Município Data: / /

FICHA DE CADASTRO EMPRETEC. Município Data: / / FICHA DE CADASTRO EMPRETEC Município Data: / / Caro Empreendedor, Obrigado por seu interesse pelo Empretec, um dos principais programas de desenvolvimento de empreendedores no Brasil e no Mundo! As questões

Leia mais

Transcrição da Teleconferência Resultados do 3T08 BRMALLS (BRML3 BZ) 17 de novembro de 2008

Transcrição da Teleconferência Resultados do 3T08 BRMALLS (BRML3 BZ) 17 de novembro de 2008 Operadora: Senhoras e senhores, boa tarde, e obrigada por aguardarem. Sejam bem-vindos à teleconferência da BRMALLS sobre os resultados do 3T08. Estão presentes hoje conosco os senhores Carlos Medeiros,

Leia mais

Gestão orçamentária na Construção Civil

Gestão orçamentária na Construção Civil Um retrato dos desafios, práticas e resultados do planejamento orçamentário Maio, 2014 Agenda Metodologia e amostra Desafios e cultura da organização na gestão orçamentária Processos e riscos do planejamento

Leia mais

1 - Por que a empresa precisa organizar e manter sua contabilidade?

1 - Por que a empresa precisa organizar e manter sua contabilidade? Nas atividades empresariais, a área financeira assume, a cada dia, funções mais amplas de coordenação entre o operacional e as expectativas dos acionistas na busca de resultados com os menores riscos.

Leia mais

Vendas Recrusul de Implementos Rodoviários (em unidades) 1T08 1T09 1T10 1T11 1T12

Vendas Recrusul de Implementos Rodoviários (em unidades) 1T08 1T09 1T10 1T11 1T12 Faturamos 53 unidades de implementos rodoviários no 1T12 Vendas Recrusul de Implementos Rodoviários (em unidades) 116 33 40 55 53 1T08 1T09 1T10 1T11 1T12 O mercado de implementos rodoviários mostrou-se

Leia mais

GRUPO FIAT CNM/CUT - CONFEDERAÇÃO NACIONAL DOS METALÚRGICOS DA CUT

GRUPO FIAT CNM/CUT - CONFEDERAÇÃO NACIONAL DOS METALÚRGICOS DA CUT CNM/CUT - CONFEDERAÇÃO NACIONAL DOS METALÚRGICOS DA CUT DIEESE - DEPARTAMENTO INTERSINDICAL DE ESTATÍSTICA E ESTUDOS SÓCIO-ECONÔMICOS SUBSEÇÃO CNM/CUT GRUPO FIAT Mundo A FIAT iniciou suas atividades em

Leia mais

ENTREGAS RÁPIDAS, EFICIENTES E COM QUALIDADE. O diferencial que sua empresa busca para os negócios

ENTREGAS RÁPIDAS, EFICIENTES E COM QUALIDADE. O diferencial que sua empresa busca para os negócios ENTREGAS RÁPIDAS, EFICIENTES E COM QUALIDADE O diferencial que sua empresa busca para os negócios Índice APRESENTAÇÃO 03 CAPÍTULO 1 MOTIVOS DE SOBRA PARA TERCERIZAR SUA FROTA! 05 CAPÍTULO 2 POR QUE A TRANSMIT?

Leia mais

Senior Solution (SNSL3) Conhecendo a empresa

Senior Solution (SNSL3) Conhecendo a empresa Análise XP Fundamentos Senior Solution (SNSL3) Conhecendo a empresa A Empresa A Senior Solution está presente, há mais de 17 anos, no segmento de Tecnologia da Informação no mercado brasileiro, sendo uma

Leia mais

COMO ENFRENTAR A INADIMPLÊNCIA NO SEGMENTO EDUCACIONAL SEGUNDO ESPECIALISTAS DA ACERPLAN

COMO ENFRENTAR A INADIMPLÊNCIA NO SEGMENTO EDUCACIONAL SEGUNDO ESPECIALISTAS DA ACERPLAN COMO ENFRENTAR A INADIMPLÊNCIA NO SEGMENTO EDUCACIONAL SEGUNDO ESPECIALISTAS DA ACERPLAN - Treinar e capacitar os profissionais que cobram e atendem inadimplentes nas escolas; - Cadastrar os inadimplentes

Leia mais

2013 Inventta Todos os direitos reservados.

2013 Inventta Todos os direitos reservados. Agenda Quem Somos Gerindo a Inovação nas Empresas Estímulos Governamentais à Inovação Resultados da pesquisa FDC/Inventta Conclusões O GRUPO A Inventta é uma consultoria especializada em gestão da inovação,

Leia mais

A Corretagem como Negócio

A Corretagem como Negócio A Corretagem como Negócio Robert Bittar, Presidente, FENACOR www.fenacor.com.br XVI Congresso Brasileiro dos Corretores de Seguros Florianópolis, Santa Catarina - Outubro/2009 Mudando o Conceito Corretor

Leia mais

O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO

O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO Orienta na implantação e no desenvolvimento de seu negócio de forma estratégica e inovadora. Competitividade Perenidade Sobrevivência Evolução O que são

Leia mais

Você Gostaria Que Eu Lhe Desse Um Plano, Para ATRAIR 3 Ou 4 Vezes Mais Clientes Para O Seu Negócio, De Graça?

Você Gostaria Que Eu Lhe Desse Um Plano, Para ATRAIR 3 Ou 4 Vezes Mais Clientes Para O Seu Negócio, De Graça? Você Gostaria Que Eu Lhe Desse Um Plano, Para ATRAIR 3 Ou 4 Vezes Mais Clientes Para O Seu Negócio, De Graça? Caro amigo (a) Se sua empresa está sofrendo com a falta de clientes dispostos a comprar os

Leia mais

Então, é difícil para a gente afirmar um número ainda, mas vai estar nesse intervalo entre estabilidade e alguma coisa perto de 2% ou 3%.

Então, é difícil para a gente afirmar um número ainda, mas vai estar nesse intervalo entre estabilidade e alguma coisa perto de 2% ou 3%. Q&A de Teleconferência Resultado 3T08 ALL América Latina Logística 13 de novembro de 2008 Na redução de guidance de vocês, essa expressão interessante, um crescimento marginal de yield. Em um crescimento

Leia mais

VISÃO Crescer sustentavelmente e ser referência nacional em serviços imobiliários de qualidade.

VISÃO Crescer sustentavelmente e ser referência nacional em serviços imobiliários de qualidade. MISSÃO Oferecer serviços imobiliários de qualidade, gerando valor para os clientes, colaboradores, sociedade e acionistas. VISÃO Crescer sustentavelmente e ser referência nacional em serviços imobiliários

Leia mais

GESTÃO FINANCEIRA para FICAR NO Azul

GESTÃO FINANCEIRA para FICAR NO Azul GESTÃO FINANCEIRA para ficar no azul índice 03 Introdução 04 Capítulo 1 O que é gestão financeira? 06 Capítulo 2 Gestão financeira e tomada de decisões 11 13 18 Capítulo 3 Como projetar seu fluxo financeiro

Leia mais

Projeto de governança automatiza e agiliza processos na Ouro Verde

Projeto de governança automatiza e agiliza processos na Ouro Verde Projeto de governança automatiza e agiliza processos na Ouro Verde Perfil A Ouro Verde Locação e Serviço S.A. é uma empresa paranaense com mais de 40 anos de mercado, trabalhando com gestão e terceirização

Leia mais

Profissionais Portugueses no Brasil. Empresas Familiares

Profissionais Portugueses no Brasil. Empresas Familiares Profissionais Portugueses no Brasil Empresas Familiares Tópicos Abordados As Gerações e o Mercado de Trabalho Empresas Familiares no Brasil Cenário Brasileiro e Estatísticas de Emprego no Brasil Características

Leia mais

Programa. Erro Zero Atraso Zero

Programa. Erro Zero Atraso Zero Programa Erro Zero Atraso Zero Introdução O caso de sucesso da Fatto Soluções Contábeis em parceria com o Nibo A Fatto iniciou suas atividades em 2012 e, desde o início, tinha como objetivo oferecer um

Leia mais

MICRO E PEQUENAS EMPRESAS SEGMENTOS DE ASSOCIADOS

MICRO E PEQUENAS EMPRESAS SEGMENTOS DE ASSOCIADOS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS SEGMENTOS DE ASSOCIADOS Joel Queiroz 1 COOPERATIVAS DE CRÉDITO INSTRUMENTO DE ORGANIZAÇÃO ECONÔMICA Associação voluntária de pessoas para satisfação de necessidades econômicas,

Leia mais

oftware Totvs, Linx e Crivo foram os Destaques do Ano entre as empresas desenvolvedoras de software de grande, médio e pequeno portes, de acordo com

oftware Totvs, Linx e Crivo foram os Destaques do Ano entre as empresas desenvolvedoras de software de grande, médio e pequeno portes, de acordo com 73 oftware Totvs, Linx e Crivo foram os Destaques do Ano entre as empresas desenvolvedoras de software de grande, médio e pequeno portes, de acordo com os dados de balanço analisados pela equipe do Anuário

Leia mais

Emilio Botín: O objetivo é nos tornarmos o banco privado número um do Brasil

Emilio Botín: O objetivo é nos tornarmos o banco privado número um do Brasil Nota de Imprensa Emilio Botín: O objetivo é nos tornarmos o banco privado número um do Brasil Presidente mundial do Banco Santander apresenta em São Paulo o Plano Estratégico 2008-2010 para o A integração

Leia mais

Cenário positivo. Construção e Negócios - São Paulo/SP - REVISTA - 03/05/2012-19:49:37. Texto: Lucas Rizzi

Cenário positivo. Construção e Negócios - São Paulo/SP - REVISTA - 03/05/2012-19:49:37. Texto: Lucas Rizzi Cenário positivo Construção e Negócios - São Paulo/SP - REVISTA - 03/05/2012-19:49:37 Texto: Lucas Rizzi Crescimento econômico, redução da pobreza, renda em expansão e dois grandes eventos esportivos vindo

Leia mais

Excelência. locações e transporte Ltda. www.excelenciaguindastes.com.br

Excelência. locações e transporte Ltda. www.excelenciaguindastes.com.br www.excelenciaguindastes.com.br A Guindastes e uma empresa de Goiânia Goiás QUEM SOMOS que presta serviço em todo território nacional no segmento de Locação de Guindastes, Locação de Munck, Grupo Geradores,

Leia mais

PESQUISA CENÁRIO 2010-2015: DESAFIOS ESTRATÉGICOS E PRIORIDADES DE GESTÃO

PESQUISA CENÁRIO 2010-2015: DESAFIOS ESTRATÉGICOS E PRIORIDADES DE GESTÃO PESQUISA CENÁRIO 2010-2015: DESAFIOS ESTRATÉGICOS E PRIORIDADES DE GESTÃO PESQUISA RESPONDENTES 1065 executivos (as) PERÍODO De 02 a 17 (Novembro de 2009) CEOs Diretores UNs Diretores Funcionais QUESTIONÁRIO

Leia mais

Pequenos Negócios no Brasil. Especialistas em pequenos negócios / 0800 570 0800 / sebrae.com.br

Pequenos Negócios no Brasil. Especialistas em pequenos negócios / 0800 570 0800 / sebrae.com.br Pequenos Negócios no Brasil Pequenos Negócios no Brasil Clique no título para acessar o conteúdo, ou navegue pela apresentação completa Categorias de pequenos negócios no Brasil Micro e pequenas empresas

Leia mais

O Supply Chain Evoluiu?

O Supply Chain Evoluiu? O Supply Chain Evoluiu? Apresentação - 24º Simpósio de Supply Chain & Logística 0 A percepção de estagnação do Supply Chain influenciada pela volatilidade do ambiente econômico nos motivou a entender sua

Leia mais

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA Autor: Jeferson Correia dos Santos ARTIGO TÉCNICO INOVAÇÃO NA GESTÃO DE PÓS-VENDAS: SETOR AUTOMOTIVO RESUMO A palavra inovação tem sido atualmente umas das mais mencionadas

Leia mais

20 de dezembro de 2010. Perguntas e Respostas

20 de dezembro de 2010. Perguntas e Respostas Perguntas e Respostas Índice 1. Qual é a participação de mercado da ALL no mercado de contêineres? Quantos contêineres ela transporta por ano?... 4 2. Transportar por ferrovia não é mais barato do que

Leia mais

FRATTINI. Associados. Econômico. Agosto/14

FRATTINI. Associados. Econômico. Agosto/14 Agosto/14 Sumário ECONOMIA MELHORES & MAIORES 2014 ECONOMIA Inflação PIB Fonte: Veja, Julho 2014 Fonte: Veja, Julho 2014 Inflação Inflação continua preocupando em 2015. Fonte: Itaú BBA, Julho/14 Inflação

Leia mais

Direcional Engenharia S.A.

Direcional Engenharia S.A. 1 Direcional Engenharia S.A. Relatório da Administração Exercício encerrado em 31 / 12 / 2007 Para a Direcional Engenharia S.A., o ano de 2007 foi marcado por recordes e fortes mudanças: registramos marcas

Leia mais

Bom dia, senhoras e senhores, e obrigada por aguardarem. Sejam bem-vindos à teleconferência da Brasil Brokers, para discussão dos resultados do 3T08.

Bom dia, senhoras e senhores, e obrigada por aguardarem. Sejam bem-vindos à teleconferência da Brasil Brokers, para discussão dos resultados do 3T08. Operadora: Bom dia, senhoras e senhores, e obrigada por aguardarem. Sejam bem-vindos à teleconferência da Brasil Brokers, para discussão dos resultados do 3T08. Informamos a todos os participantes que

Leia mais

IMAGEM DO TRANSPORTE RODOVIÁRIO DE CARGAS NO BRASIL

IMAGEM DO TRANSPORTE RODOVIÁRIO DE CARGAS NO BRASIL IMAGEM DO TRANSPORTE RODOVIÁRIO DE CARGAS NO BRASIL PESQUISA QUANTITATIVA APRESENTAÇÃO DE RESULTADOS PÚBLICOS-ALVO: POPULAÇÃO e FORMADORES DE OPINIÃO FÓRUM VOLVO DE SEGURANÇA NO TRÂNSITO 24 DE SETEMBRO

Leia mais

SINCOR-SP 2015 JUNHO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS

SINCOR-SP 2015 JUNHO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS JUNHO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS 1 Sumário Palavra do presidente... 3 Objetivo... 4 1. Carta de Conjuntura... 5 2. Análise macroeconômica... 6 3. Análise do setor de seguros 3.1. Receita

Leia mais

A costa da África pode ser um foco da indústria no futuro próximo;

A costa da África pode ser um foco da indústria no futuro próximo; Fleury Pissaia * Entre 2011 e 2015, investimento previsto no setor industrial é de R$ 600 bilhões. Desse montante, indústria do petróleo representa 62%. No mesmo período, R$ 750 bilhões serão alocados

Leia mais

TIAGO VASCONCELOS SCHERER A INFLUÊNCIA DA POLÍTICA DE INCENTIVO FISCAL NACIONAL NO DESEMPENHO INOVATIVO DAS EMPRESAS BENEFICIÁRIAS

TIAGO VASCONCELOS SCHERER A INFLUÊNCIA DA POLÍTICA DE INCENTIVO FISCAL NACIONAL NO DESEMPENHO INOVATIVO DAS EMPRESAS BENEFICIÁRIAS TIAGO VASCONCELOS SCHERER A INFLUÊNCIA DA POLÍTICA DE INCENTIVO FISCAL NACIONAL NO DESEMPENHO INOVATIVO DAS EMPRESAS BENEFICIÁRIAS Relatório Executivo Relatório Executivo da Dissertação de Mestrado Profissionalizante

Leia mais

Ao seu lado, onde você estiver, no que você precisar.

Ao seu lado, onde você estiver, no que você precisar. Ao seu lado, onde você estiver, no que você precisar. 0 0 Participação da Indústria no PIB - Internacional Prêmios/PIB em % (2004) 1 1 A Indústria de Seguros no Brasil Desde a implantação do Plano Real,

Leia mais

Incentivos Fiscais à Inovação em Produtos e Processos TAX

Incentivos Fiscais à Inovação em Produtos e Processos TAX Incentivos Fiscais à Inovação em Produtos e Processos TAX Planejamento Tributário O debate sobre a carga tributária brasileira é incessante desde os tempos em que esta não ultrapassava 25% do PIB nacional.

Leia mais

1. A retomada da bolsa 01/02/2009 Você S/A Revista INSTITUCIONAL 66 à 68

1. A retomada da bolsa 01/02/2009 Você S/A Revista INSTITUCIONAL 66 à 68 1. A retomada da bolsa 01/02/2009 Você S/A Revista INSTITUCIONAL 66 à 68 Data de geração: 12/02/2009 Página 1 Data de geração: 12/02/2009 Página 2 A retomada da bolsa No ano passado, a bolsa de valores

Leia mais

Empresas aéreas continuam a melhorar a rentabilidade Margem de lucro líquida de 5,1% para 2016

Empresas aéreas continuam a melhorar a rentabilidade Margem de lucro líquida de 5,1% para 2016 COMUNICADO No: 58 Empresas aéreas continuam a melhorar a rentabilidade Margem de lucro líquida de 5,1% para 2016 10 de dezembro de 2015 (Genebra) - A International Air Transport Association (IATA) anunciou

Leia mais

Conheça a MRV Engenharia

Conheça a MRV Engenharia Conheça a MRV Engenharia MRV em Números Ficha técnica MRV Engenharia Número de empregados nas obras (média 2014)...23.704 Vendas Contratadas (R$ milhões) (2014)...R$ 6.005 Receita liquida (R$ milhões)

Leia mais

Pedro Mizutani acredita que setor sucroenergético deve sentir uma recuperação mais acelerada da crise

Pedro Mizutani acredita que setor sucroenergético deve sentir uma recuperação mais acelerada da crise Pedro Mizutani acredita que setor sucroenergético deve sentir uma recuperação mais acelerada da crise A crise econômica afeta o setor sucroenergético principalmente, dificultando e encarecendo o crédito

Leia mais

Estudo de Caso. Cliente: Rafael Marques. Coach: Rodrigo Santiago. Duração do processo: 12 meses

Estudo de Caso. Cliente: Rafael Marques. Coach: Rodrigo Santiago. Duração do processo: 12 meses Estudo de Caso Cliente: Rafael Marques Duração do processo: 12 meses Coach: Rodrigo Santiago Minha idéia inicial de coaching era a de uma pessoa que me ajudaria a me organizar e me trazer idéias novas,

Leia mais

Gnatus inova e simplifica gestão com SAP Business Suite powered by SAP HANA

Gnatus inova e simplifica gestão com SAP Business Suite powered by SAP HANA Gnatus inova e simplifica gestão com SAP Business Suite powered by SAP HANA A Gnatus é uma importante fabricante de equipamentos odontológicos e precisava sustentar seu crescimento em um ambiente de alta

Leia mais

Custeio do Transporte Rodoviário de Cargas

Custeio do Transporte Rodoviário de Cargas Custeio do Transporte Rodoviário de Cargas SUMÁRIO 1. Link Aula Anterior; 2. Gestão de Custos X Gastos; 3. Custo Direto, Indireto, Fixo e Variável; 4. Custo Marginal, Histórico, Orçado. 5. Etapas do Custeio;

Leia mais

Pesquisa TERCEIRIZAÇÃO DA MANUTENÇÃO NO BRASIL

Pesquisa TERCEIRIZAÇÃO DA MANUTENÇÃO NO BRASIL Pesquisa TERCEIRIZAÇÃO DA MANUTENÇÃO NO BRASIL Data da Pesquisa: Junho 2009 Realização: Pesquisa realizada através do Site www.indicadoresdemanutencao.com.br Divulgação e Colaboração: Divulgação e colaboração

Leia mais

Desafios para a Indústria Eletroeletrônica

Desafios para a Indústria Eletroeletrônica Desafios para a Indústria Eletroeletrônica 95 O texto aponta as características das áreas da indústria eletroeletrônica no país e os desafios que este setor tem enfrentado ao longo das últimas décadas.

Leia mais

TOBY MENDEL (Consultor Internacional da Unesco): [pronunciamento em outro idioma] INTÉRPRETE: Deixa eu começar agradecendo para os apresentadores.

TOBY MENDEL (Consultor Internacional da Unesco): [pronunciamento em outro idioma] INTÉRPRETE: Deixa eu começar agradecendo para os apresentadores. TOBY MENDEL (Consultor Internacional da Unesco): [pronunciamento em outro idioma] INTÉRPRETE: Deixa eu começar agradecendo para os apresentadores. Aqui, a gente tem uma apresentação muito importante, e

Leia mais

Panorama e Perspectivas 2011/2012. Mercado de Seguros, Previdência Complementar Aberta e Capitalização

Panorama e Perspectivas 2011/2012. Mercado de Seguros, Previdência Complementar Aberta e Capitalização Panorama e Perspectivas / Mercado de Seguros, Previdência Complementar Aberta e Capitalização 1. Sumário Executivo... 2 2. Seguradoras do grupo de seguros gerais... 2 2.1 Ramos do grupo de seguros gerais...

Leia mais

NASCER BEM 2/44. Foto: Stock.Schng

NASCER BEM 2/44. Foto: Stock.Schng 2/44 Foto: Stock.Schng NASCER BEM OBJETIVOS: Fase 1: * Fornecer informações e orientações para empreendedores que pretendem iniciar um negócio, sobretudo na elaboração do Plano de Negócio. 3/44 Foto: Stock.Schng

Leia mais

TÍTULO: COMERCIO ELETRÔNICO (E-COMMERCE) CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO

TÍTULO: COMERCIO ELETRÔNICO (E-COMMERCE) CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO TÍTULO: COMERCIO ELETRÔNICO (E-COMMERCE) CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO INSTITUIÇÃO: FACULDADE DE AURIFLAMA AUTOR(ES): EBERSON EVANDRO DA SILVA GUNDIN, PAULO

Leia mais

Plano de Sustentabilidade da Unilever

Plano de Sustentabilidade da Unilever Unilever Plano de Sustentabilidade da Unilever Eixo temático Governança Principal objetivo da prática Para a Unilever, o crescimento sustentável e lucrativo requer os mais altos padrões de comportamento

Leia mais

Transcrição da Teleconferência Resultados do 4T08 e de 2008 UNIPAR (UNIP6 BZ) 23 de março de 2009

Transcrição da Teleconferência Resultados do 4T08 e de 2008 UNIPAR (UNIP6 BZ) 23 de março de 2009 Operadora: Boa tarde, senhoras e senhores, e obrigada por aguardarem. Sejam bem-vindos à teleconferência da UNIPAR para discussão dos resultados referentes ao 4T08 e ao ano de 2008. Informamos que esta

Leia mais

Excelência. Recursos. Faturamento/Financeiro Faturamento Contas a Receber Contas a Pagar Fiscal Contábil

Excelência. Recursos. Faturamento/Financeiro Faturamento Contas a Receber Contas a Pagar Fiscal Contábil Competência Sistemas para Transportadoras e Soluções Você e sua Empresa em perfeita sintonia Excelência Recursos Tms EXPERIÊNCIA O sistema é composto por módulos que controlam e integram os processos operacionais

Leia mais

Entrevista CADERNOS DE SEGURO

Entrevista CADERNOS DE SEGURO Entrevista 6 Marco Antonio Rossi Presidente da Confederação Nacional das Empresas de Seguros Gerais, Previdência Privada e Vida, Saúde Suplementar e Capitalização (CNseg) POR Vera de Souza e Lauro Faria

Leia mais

SOFTWARE DE GESTÃO PARA BENS DURÁVEIS MANUFATURA LEVE, SUSTENTÁVEL E AUTOMATIZADA

SOFTWARE DE GESTÃO PARA BENS DURÁVEIS MANUFATURA LEVE, SUSTENTÁVEL E AUTOMATIZADA SOFTWARE DE GESTÃO PARA BENS DURÁVEIS MANUFATURA LEVE, SUSTENTÁVEL E AUTOMATIZADA HOJE FALAREMOS SOBRE 1. INTRODUÇÃO 2. COMO FUNCIONA: MACROPROCESSO E DETALHAMENTOS 3. OFERTAS PADRÃO TOTVS 4. FATOS 1.

Leia mais

Sessão de Perguntas e Respostas

Sessão de Perguntas e Respostas Bom dia Flávio, bom dia a todos. Minha pergunta na verdade é com relação à questão da PDD. Só para saber se eu entendi corretamente, você estava falando que a PDD relativa aos empréstimos pessoais representavam

Leia mais

Açotubo anuncia fusão com Incotep e Artex Aços Inoxidáveis

Açotubo anuncia fusão com Incotep e Artex Aços Inoxidáveis Açotubo anuncia fusão com Incotep e Artex Aços Inoxidáveis Ter, 02 de Agosto de 2011 07:13 Com base nos movimentos de mercado e da companhia alinhados ao aquecimento da indústria e economia brasileiras,

Leia mais

Rodobens é destaque no website Infomoney

Rodobens é destaque no website Infomoney Rodobens é destaque no website Infomoney Por: Conrado Mazzoni Cruz 19/04/07-09h55 InfoMoney SÃO PAULO - Atualmente, falar sobre o mercado imobiliário brasileiro é entrar na discussão sobre um possível

Leia mais

CURSO: Superior de Tecnologia em Gestão Comercial Disciplina: Sistemas de Informação no Varejo Período Letivo: 3º Semestre Professora: Mariana Alves

CURSO: Superior de Tecnologia em Gestão Comercial Disciplina: Sistemas de Informação no Varejo Período Letivo: 3º Semestre Professora: Mariana Alves TI CURSO: Superior de Tecnologia em Gestão Comercial Disciplina: Sistemas de Informação no Varejo Período Letivo: 3º Semestre Professora: Mariana Alves Fuini Pergunta 3: o que a TI abrange e como ela é

Leia mais

Apresentação Institucional

Apresentação Institucional Apresentação Institucional Credenciais da 2Finance -Rápida análise da situação da empresa, elaborando relatórios que permitam ao empreendedor e seus dirigentes compreenderem a real situação da empresa

Leia mais

Bernard Appy LCA Consultores. TRIBUTOS E ENCARGOS SOBRE A ELETRICIDADE: Impactos sobre a Eficiência Econômica

Bernard Appy LCA Consultores. TRIBUTOS E ENCARGOS SOBRE A ELETRICIDADE: Impactos sobre a Eficiência Econômica Bernard Appy LCA Consultores TRIBUTOS E ENCARGOS SOBRE A ELETRICIDADE: Impactos sobre a Eficiência Econômica Roteiro EFEITOS DO MODELO DE TRIBUTAÇÃO DA ENERGIA ELÉTRICA NO BRASIL A estrutura tributária

Leia mais

Transcrição da Teleconferência Resultados do 4T14 BHG (BHGR3 BZ) 27 de março de 2015. Luiz Felipe de Sá:

Transcrição da Teleconferência Resultados do 4T14 BHG (BHGR3 BZ) 27 de março de 2015. Luiz Felipe de Sá: Bom dia, senhoras e senhores. Sejam bem-vindos à teleconferência dos resultados referentes ao 4T14 da BHG S.A. Brazil Hospitality Group. Hoje temos a presença do Sr. Eduardo de Salles Bartolomeo, CEO,

Leia mais

BENEFÍCIOS COM A SMALL

BENEFÍCIOS COM A SMALL BENEFÍCIOS COM A SMALL 2012. Small Consultoria Avenida Engenheiro Caetano Álvares, 530 Casa Verde, São Paulo S.P. Tel. 11 2869.9699 / 11 2638.5372 Todos os direitos reservados. A IDEIA Dentre os exemplos

Leia mais

A navegação de cabotagem no Brasil

A navegação de cabotagem no Brasil A navegação de cabotagem no Brasil Um imenso potencial com grandes desafios e barreiras João Guilherme Araujo Diretor de Desenvolvimento de Negócios ILOS - Instituto de Logística e Supply Chain Ultimamente

Leia mais

Texto para Coluna do NRE-POLI Revista Construção e Mercado Pini Setembro 2012

Texto para Coluna do NRE-POLI Revista Construção e Mercado Pini Setembro 2012 Texto para Coluna do NRE-POLI Revista Construção e Mercado Pini Setembro 2012 A Percepção dos Investidores Sobre as Ações das Companhias Brasileiras de Incorporação e Construção Residencial David Lawant,

Leia mais

DESAFIOS ATUAIS DESENVOLVIMENTO Cenários e Perspectivas DE REGIONAIS

DESAFIOS ATUAIS DESENVOLVIMENTO Cenários e Perspectivas DE REGIONAIS DESAFIOS ATUAIS DESENVOLVIMENTO Cenários e Perspectivas DE REGIONAIS AGENDA VISÃO GERAL SITUAÇÃO ATUAL DESAFIOS PERSPECTIVAS CONSIDERAÇÕES Avaliação das Empresas os de empresas: e fazem as coisas acontecerem,

Leia mais

Análise econômica das novas regras de solvência das seguradoras brasileiras Francisco Galiza 1 Outubro/2007

Análise econômica das novas regras de solvência das seguradoras brasileiras Francisco Galiza 1 Outubro/2007 Análise econômica das novas regras de solvência das seguradoras brasileiras Francisco Galiza 1 Outubro/2007 1) Introdução Nos últimos dias úteis de 2006, o Conselho Nacional de Seguros Privados (CNSP)

Leia mais

Entrevistado: Almir Barbassa Entrevistador: - Data:11/08/2009 Tempo do Áudio: 23 30

Entrevistado: Almir Barbassa Entrevistador: - Data:11/08/2009 Tempo do Áudio: 23 30 1 Entrevistado: Almir Barbassa Entrevistador: - Data:11/08/2009 Tempo do Áudio: 23 30 Entrevistador- Como o senhor vê a economia mundial e qual o posicionamento do Brasil, após quase um ano da quebra do

Leia mais

o que é franquia? Na essência, o Franchising consiste em replicar, em diversos locais ou mercados, um mesmo conceito de negócio.

o que é franquia? Na essência, o Franchising consiste em replicar, em diversos locais ou mercados, um mesmo conceito de negócio. 1 o que é franquia? Na essência, o Franchising consiste em replicar, em diversos locais ou mercados, um mesmo conceito de negócio. 2 Vários negócios se utilizam do franchising 3 evolução do franchising

Leia mais

MPE INDICADORES Pequenos Negócios no Brasil

MPE INDICADORES Pequenos Negócios no Brasil MPE INDICADORES Pequenos Negócios no Brasil Categorias de pequenos negócios no Brasil MPE Indicadores MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL (MEI) Receita bruta anual de até R$ 60 mil MICROEMPRESA Receita bruta

Leia mais

EFICAZ. Conduzindo Soluções

EFICAZ. Conduzindo Soluções MISSÃO Comprometimento com os objetivos de nossos clientes, oferecer-lhes soluções logísticas inovadoras com a percepção de agilidade, qualidade e segurança. VISÃO Investir em tecnologia e aprimoramento

Leia mais

EMPREENDEDORISMO. Instrutora: Keila Coimbra Senac Varejo 1/44. Foto: Stock.Schng

EMPREENDEDORISMO. Instrutora: Keila Coimbra Senac Varejo 1/44. Foto: Stock.Schng EMPREENDEDORISMO Instrutora: Keila Coimbra Senac Varejo Foto: Stock.Schng 1/44 CONCEITO Empreendedorismo é o estudo voltado para o desenvolvimento de competências e habilidades relacionadas à criação de

Leia mais

SINCOR-SP 2015 AGOSTO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS

SINCOR-SP 2015 AGOSTO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS AGOSTO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS 1 Sumário Palavra do presidente... 3 Objetivo... 4 1. Carta de Conjuntura... 5 2. Análise macroeconômica... 6 3. Análise do setor de seguros 3.1. Receita

Leia mais

27.03.12. Paulo Safady Simão Presidente da CBIC

27.03.12. Paulo Safady Simão Presidente da CBIC 27.03.12 Paulo Safady Simão Presidente da CBIC REPRESENTANTE NACIONAL E INTERNACIONAL DAS ENTIDADES EMPRESARIAIS DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO E DO MERCADO IMOBILIÁRIO SINDICATOS, ASSOCIAÇÕES E CÂMARAS 62

Leia mais

Press Release. Voith promove constantes mudanças 2014-12-10

Press Release. Voith promove constantes mudanças 2014-12-10 Press Release Voith promove constantes mudanças 2014-12-10 Reversão da tendência em pedidos recebidos se estabiliza: volume de pedidos aumenta em 7% no ano fiscal de 2013/14 Vendas consolidadas e lucro

Leia mais

Agora gostaria de passar a palavra ao Sr. Heráclito Brito Gomes, que fará a abertura da teleconferência. Por favor, Sr. Gomes, pode prosseguir.

Agora gostaria de passar a palavra ao Sr. Heráclito Brito Gomes, que fará a abertura da teleconferência. Por favor, Sr. Gomes, pode prosseguir. Boa tarde, senhoras e senhores, e obrigada por aguardarem. Sejam bem-vindos à teleconferência da Qualicorp para discussão da aquisição da Aliança Administradora de Benefícios de Saúde Ltda. Estão presentes

Leia mais

Líder em consultoria no agronegócio

Líder em consultoria no agronegócio MPRADO COOPERATIVAS mprado.com.br COOPERATIVAS 15 ANOS 70 Consultores 25 Estados 300 cidade s 500 clientes Líder em consultoria no agronegócio 2. Finanças 2.1 Orçamento anual integrado Objetivo: Melhorar

Leia mais

3. Os erros têm sido cometidos exatamente onde há maior dificuldade...

3. Os erros têm sido cometidos exatamente onde há maior dificuldade... Entrevista com PEDRO MANDELLI Consultor na área de mudança organizacional, Pedro Mandelli é um dos maiores especialistas em desenho e condução de processos de mudança em organizações. É professor da Fundação

Leia mais

Imagem Corporativa Marta Telles marta.telles@imagemcorporativa.com.br Tel: (11) 3526-4508. Márcia Avruch marcia.avruch@br.pwc.com Tel.

Imagem Corporativa Marta Telles marta.telles@imagemcorporativa.com.br Tel: (11) 3526-4508. Márcia Avruch marcia.avruch@br.pwc.com Tel. Press Release Date 1º de outubro de 2013 Contato Imagem Corporativa Marta Telles marta.telles@imagemcorporativa.com.br Tel: (11) 3526-4508 Márcia Avruch marcia.avruch@br.pwc.com Tel. (11) 3674-3760 Pages

Leia mais

PROGRAMAS MANTIDOS RESULTADOS ALCANÇADOS

PROGRAMAS MANTIDOS RESULTADOS ALCANÇADOS PROGRAMAS MANTIDOS RESULTADOS ALCANÇADOS OBJETIVO DOS PROGRAMAS PREVENIR ATITUDES INSEGURAS NO TRANSPORTE POR MEIO DA CONSCIENTIZAÇÃO DOS MOTORISTAS. META ATINGIR O NÍVEL ZERO EM ACIDENTES SÉRIOS. PRINCIPAL

Leia mais

Pequenas e Médias Empresas na Guatemala. Pequenos Negócios Conceito e Principais instituições de Apoio aos Pequenos Negócios

Pequenas e Médias Empresas na Guatemala. Pequenos Negócios Conceito e Principais instituições de Apoio aos Pequenos Negócios Pequenas e Médias Empresas na Guatemala Pequenos Negócios Conceito e Principais instituições de Apoio aos Pequenos Negócios Na Guatemala, existem várias definições fornecidas por diferentes instituições

Leia mais

Sede Nacional Sede N a N ci c o i nal l - SP

Sede Nacional Sede N a N ci c o i nal l - SP Sede Nacional Sede Nacional - SP Fundação: 1937 - origem em um sindicato de máquinas têxteis; Possui 1.500 empresas associadas e representa 4,5 mil empresas; O setor representado pela ABIMAQ gera mais

Leia mais

Como Investir em Ações Eduardo Alves da Costa

Como Investir em Ações Eduardo Alves da Costa Como Investir em Ações Eduardo Alves da Costa Novatec CAPÍTULO 1 Afinal, o que são ações? Este capítulo apresenta alguns conceitos fundamentais para as primeiras de muitas decisões requeridas de um investidor,

Leia mais

O CRM não é software; é uma nova filosofia

O CRM não é software; é uma nova filosofia O CRM não é software; é uma nova filosofia Provavelmente todos concordam que a ferramenta da hora é o CRM, sigla em inglês para gestão de relacionamento com o cliente. No entanto, oito em cada dez tentativas

Leia mais

Apresentação de Resultados 3T05

Apresentação de Resultados 3T05 Apresentação de Resultados 3T05 Destaques Crescimento do Lucro Líquido foi de 316% no Terceiro Trimestre Crescimento da Receita no 3T05 A receita bruta foi maior em 71% (3T05x3T04) e 63% (9M05x9M04) Base

Leia mais

Apresentação de Resultados do 4T13

Apresentação de Resultados do 4T13 Apresentação de Resultados do 4T13 Geraldo Bom dia a todos. Em nome da M DIAS BRANCO, gostaria de agradecer a presença dos senhores em nossa teleconferência para discussão dos resultados da Companhia no

Leia mais

Líder em consultoria no agronegócio

Líder em consultoria no agronegócio MPRADO COOPERATIVAS mprado.com.br COOPERATIVAS 15 ANOS 70 Consultores 25 Estados 300 cidade s 500 clientes Líder em consultoria no agronegócio 1. Comercial e Marketing 1.1 Neurovendas Objetivo: Entender

Leia mais

Apresentação Institucional

Apresentação Institucional Apresentação Institucional Credenciais da 2Finance -Rápida análise da situação da empresa, elaborando relatórios que permitam ao empreendedor e seus dirigentes compreenderem a real situação da empresa

Leia mais

GASTAR MAIS COM A LOGÍSTICA PODE SIGNIFICAR, TAMBÉM, AUMENTO DE LUCRO

GASTAR MAIS COM A LOGÍSTICA PODE SIGNIFICAR, TAMBÉM, AUMENTO DE LUCRO GASTAR MAIS COM A LOGÍSTICA PODE SIGNIFICAR, TAMBÉM, AUMENTO DE LUCRO PAULO ROBERTO GUEDES (Maio de 2015) É comum o entendimento de que os gastos logísticos vêm aumentando em todo o mundo. Estatísticas

Leia mais