Comercio Externo 2009 S I N A I S C O N V E N C I O N A I S... Resultado nulo

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Comercio Externo 2009 S I N A I S C O N V E N C I O N A I S... Resultado nulo"

Transcrição

1 Comercio Externo 2009 S I N A I S C O N V E N C I O N A I S.. Resultado nulo º Resultado inferior a metade do módulo adoptado FCFA Franco da Comunidade Financeira Africana

2 Unidade : 10 3 XOF Importaçao (CIF) Exportaçao Nacional (FOB) Saldo Comercial Taxa de Cobertura (%) 0,63

3 REPARTIÇÃO POR ZONAS ECONOMICAS E PAISES - ANO 2009 ZONAS ECONOMICAS E PAÍSES ESTATÍS- IMPORTAÇÃO % EXPORTAÇÃO % TICOS OU TERRITORIOS ESTATÍSTICOS (10 3 XOF) (10 3 XOF) TOTAL GERAL , ,0 CEDEAO , ,2 CABO VERDE , ,2 GAMBIA , ,0 GUINE CONAKRI ,7.... COSTA DO MARFIM ,4.... LIBERIA ,0.... MALI ,0.... SENEGAL , ,0 UE , ,1 BELGICA ,2.... DINAMARCA ,1.... FRANCA ,5.... REP. FED. ALEMA ,8.... ITALIA , ,0 PAISES BAIXOS , ,0 PORTUGAL , ,1 ESPANHA , ,0 SUECIA ,0.... REINO UNIDO ,1.... AFRICA ,2.... ARGELIA ,0.... MAURITANIA ,0.... MAROCOS ,6.... AFRICA DO SUL ,1.... TUNISIA ,2.... EGIPTO ,0.... ZAMBIA 750 0,0.... ILHAS CANARIAS ,2.... EUROPA ,4.... MALTA ,1.... NORUEGA ,0.... SUICA ,0.... TURQUIA ,1....

4 RUSSIA ,2.... AMERICA ,7.... ANTIGUA ,5.... ARGENTINA ,2.... BRASIL ,1.... CUBA 440 0,0.... PANAMA ,2.... USA ,7.... ASIA , ,6 AFEGNISTAO 72 0,0.... CHINA , ,3 CHIPRE 800 0,0.... HONG KONG ,0.... INDIA , ,3 INDONESIA ,3.... JAPAO , ,0 COREA DO SUL ,3.... LIBANO , ,0 MALASIA ,5.... SINGAPURA ,9.... PAQUISTAO ,4.... VIETNAM ,9.... TAILANDIA ,8.... EMIRATOS A.UNIDOS ,7.... OUTROS PAISES E TERRITORIOS ,2.... AUSTRALIA ,2.... NAO DEFINIDO ,0.... REPARTIÇÃO POR ZONAS ECONOMICAS E PAISES - ANO 2009 ZONAS ECONOMICAS E PAÍSES ESTATÍS- IMPORTAÇÃO % EXPORTAÇÃO TICOS OU TERRITORIOS ESTATÍSTICOS (103 XOF) (103 XOF) TOTAL GERAL , CEDEAO , CABO VERDE ,

5 GAMBIA , GUINE CONAKRI ,7.. COSTA DO MARFIM ,4.. LIBERIA ,0.. MALI ,0.. SENEGAL ,0 700 UE , BELGICA ,2.. DINAMARCA ,1.. FRANCA ,5.. REP. FED. ALEMA ,8.. ITALIA , PAISES BAIXOS ,3 484 PORTUGAL , ESPANHA , SUECIA ,0.. REINO UNIDO ,1.. AFRICA ,2.. ARGELIA ,0.. MAURITANIA ,0.. MAROCOS ,6.. AFRICA DO SUL ,1.. TUNISIA ,2.. EGIPTO ,0.. ZAMBIA 750 0,0.. ILHAS CANARIAS ,2.. EUROPA ,4.. MALTA ,1.. NORUEGA ,0.. SUICA ,0.. TURQUIA ,1.. RUSSIA ,2.. AMERICA ,7.. ANTIGUA ,5.. ARGENTINA ,2.. BRASIL ,1.. CUBA 440 0,0.. PANAMA ,2.. USA ,7.. ASIA , AFEGNISTAO 72 0,0..

6 CHINA , CHIPRE 800 0,0.. HONG KONG ,0.. INDIA , INDONESIA ,3.. JAPAO ,2 150 COREA DO SUL ,3.. LIBANO ,0 345 MALASIA ,5.. SINGAPURA ,9.. PAQUISTAO ,4.. VIETNAM ,9.. TAILANDIA ,8.. EMIRATOS A.UNIDOS ,7.. OUTROS PAISES E TERRITORIOS ,2.. AUSTRALIA ,2.. NAO DEFINIDO ,0..

7

8 IMPORTAÇÃO DE MERCADORIAS SEGUNDO AS SECÇOES E CAPITULO DA CEDEAO - ANO 2009 SECÇÕES/ QUANT VALOR CAPÍTULOS DESIGNAÇÃO DE MERCADORIAS (TON.) (10 3 XOF) (CEDEAO) SEC I ANIMAIS VIVOS E PRODUTOS DO REINO ANIMAL CAP 1 ANIMAIS VIVOS º 100 CAP 2 CARNES E MIUDEZAS, COMESTIVEIS CAP 3 PEIXES E CRUSTACEOS, MOLUSCOS E OUTROS INVERTBRADOS AQUATICOS CAP 4 LEITE E LACTICÍNIOS; OVOS DE AVES; MEL NATURAL;PRODUTOS COMESTÍVEIS DE ORIGEM ANIMAL, NÃO ESPECIFICADOS NEM COMPREENDIDO EM OUTROS CAPÍTULOS SEC II PRODUTOS DO REINO VEGETAL CAP 6 PLANTAS VIVAS E PRODUTOS DE FLORICULTURA º 13 CAP 7 PRODUTOS HORTICULOS, PLANTAS, RAIZES E TUBERCULOS, COMESTIVEIS CAP 8 FRUTAS; CASCAS DE CITRINOS E DE MELOES CAP 9 CAFE, CHA, MATE E ESPECIARIAS CAP 10 CEREAIS CAP 11 PRODUTOS DA INDU.DE MOAGEM;MALTE;AMIDOS E FECULAS;INULINA;GLUTEN DE TRIGO

9 CAP 12 SEMENTES E FRUTOS OLEOGINOSOS; GRÃOS, SEMENTES E FRUTOS DIVERSOS; PLANTAS INDUSTRIAIS OU MEDICINAIS; PALHAS E FORRAGENS SEC III GORDURAS E OLEOS ANIMAIS OU VEGETAIS; GORDURAS ALIMENTARES ELABORADAS;PRODUTOS DA SUA DISSOCIAÇÃO; CERAS DE ORIGEM ANIMAL OU VEGETAL CAP 15 GORDURAS E OLEOS ANIMAIS OU VEGETAIS; GORDURAS ALIMENTARES ELABORADAS;PRODUTOS DA SUA DISSOCIAÇÃO; CERAS DE ORIGEM ANIMAL OU VEGETAL SEC IV PRODUTOS DAS INDUSTRIAS ALIMENTARES; BEBIDAS; LIQUIDOS ALCOÓLICOS E VINAGRES;TABACO E SEUS SUCEDÂNEOS MANUFACTURADOS CAP 16 PREPARAÇÕES DE CARNES, DE PEIXES DE CRUSTACEOS, DE MOLUSCOS OU DE OUTROS INVERTEBRADOS AQUÁTICOS CAP 17 AÇUCARES E PRODUTOS DE CONFEITARIA CAP 18 CACAU E SUAS PREPARAÇOES CAP 19 PREPARAÇOES A BASE DE CEREAIS, FARININHAS, AMIDOS,FÉCULAS OU DE LEITE, PRODUTOS DE PASTELERIA CAP 20 PREPARAÇOES DE PRODUTOS HORTICULAS,DE FRUTAS OU DE OUTRAS PARTES DE PLANTA CAP 21 PREPARAÇOES ALIMENTICIAS DIVERSAS CAP 22 BEBIDAS, LIQUIDOS ALCOOLICOS E VINAGRES CAP 23 RESIDUOS E DESPERDICIOS DAS INDUSTRIAS ALIMENTARES; ALIMENTOS PREPARADOS PARA ANIMAIS CAP 24 TABACOS E SEUS SUCEDANEOS MANUFACTURADOS

10 SEC V PRODUTOS MINERAIS CAP 25 SAL; ENXOFRE; TERRAS E PEDRAS; GESSO, CAL E CIMENTO CAP 27 COMBUSTIVEIS MINERAIS, OLEOS MINERAIS E PRODUTOS DA SUA DESTILACAO; MATÉRIAS BETUMINOSAS; CERAS MINERAIS SEC VI PRODUTOS DAS INDUSTRIAS QUIMICAS E DAS INDUSTRIAS CONEXAS CAP 28 PRODUTOS QUIMICOS INORGANICOS;COMPOSTOS INORGANICOS OU OGANICOS DE METAIS PRECIOSOS DE ELEMENTOS RADIOCTIVOS, DE METAIS DAS TERRAS RARAS OU DE ISÓTOPOS CAP 29 PRODUTOS QUIMICOS ORGANICOS CAP 30 PRODUTOS FARMACEUTICOS CAP 31 ADUBOS OU FERTILIZANTES CAP 32 CAP 33 EXTRACTOS TANANTES E TINTORIOS;TANINO E SEUS DERIVADOS; PIGMENTOS E OUTRAS MATÉRIAS CORANTES; TINTAS E VERNIZES; MÁSTIQUES; TINTAS DE ESCREVER OLEOS ESENCIAIS E RESINOIDES; PRODUTOS DE PERFUMARIA OU DE TOUCADOR PREPARADOS E PREPARAÇÕES COSMÉTICAS CAP 34 SABOES, AGENTES ORGANICOS DE SUPERFICIE,PREPARAÇÕES P/LAVAGEM, PREPARAÇÕES LUBRIFICANTES, CERAS ARTIFICIAIS, VELAS E ARTIGOS SEMELHANTES CAP 35 MAT.ALBUMINOIDES;PROD.A BASE DE AMIDOS OU DE FECULAS MODIF.;COLAS;ENZIMAS CAP 36 POLVORAS E EXPLOSIVOS;ARTIGOS DE PIROTECNIA.;FOSFOROS;LIGAS PIROFORICAS;MATÉRIAS INFLAMÁVEIS CAP 37 PRODUTOS PARA FOTOGRAFIA E CINEMATOGRAFIA 1 86 CAP 38 PRODUTOS DIVERSOS DAS INDUSTRIAS QUIMICAS

11 SEC VII PLASTICOS E SUAS OBRAS; BORRACHA E SUAS OBRAS CAP 39 PLASTICO E SUAS OBRAS CAP 40 BORRACHA E SUAS OBRAS SEC VIII PELES, COUROS, PELES COM PÊLO E OBRAS DESTAS MATÉRIAS; ARTIGOS DE CORREIRO OU DE SELEIRO; ARTIGOS DE VIAGEM; BOLSAS, BOLSAS E ARTEFACTOS SEMELHANTES; OBRAS DE TRIPA CAP 41 PELES, EXCEPTO AS PELES COM PÊLO, E COUROS 1 38 CAP 42 OBRAS DE COURO; ARTIGOS DE CORREEIRO OU DE SELEIRO; ARTIGOS DE VIAGEM, BOLSA E ARTEFACTOS SEMELHANTES; OBRAS DE TRIPA CAP 43 PELES COM PÊLO E SUAS OBRAS; PELES COM PÊLO, ARTIFICIAIS º 9 SEC IX MADEIRA, CARVÃO VEGETAL E OBRAS DE MADEIRA; CORTIÇA E SUAS OBRAS; OBRAS DE ESPARTARIA OU DE CESTARIA CAP 44 MADEIRA, CARVAO VEGETAL E OBRAS DE MADEIRA CAP 45 CORTIÇA E SUAS OBRAS CAP 46 OBRAS DE ESPARTARIA OU DE CESTARIA º 346 SEC X PASTAS DE MADEIRA; PAPEIS OU CARTAO A RECICLAR; PAPEL E SUAS OBRAS CAP 47 PASTAS DE MADEIRA OU DE OUTRAS MATÉRIAS FIBROSAS CELULÓSICAS; PAPEIS OU CARTÃO A RECICLAR (DESPERDÍCIOS E APAROS) º 120 CAP 48 PAPEL E CARTAO; OBRAS DE PASTA DE CELULOSE, DE PAPEL OU DE CARTAO

12 CAP 49 LIVROS, JORNAIS, GRAVURAS E OUTROS PRODUTOS DAS INDUSTRIAS GRAFICAS; TEXTOS MANUSCRITOS OU DACTILOGRAFADOS, PLANOS E PLANTAS SEC XI MATERIAS TEXTEIS E SUAS OBRAS CAP 50 SEDA CAP 51 LÃ, PÊLOS FINOS OU GROSSEIROS; FIOS E TECIDOS DE CRINA º 635 CAP 52 ALGODAO CAP 53 OUTRAS FIBRAS TEXTEIS VEGETAIS; FIOS DE PAPEL E TECIDOS DE FIOS DE PAPEL CAP 54 FILAMENTOS SINTÉTICOS OU ARTIFICIAIS CAP 55 FIBRAS SINTETICAS OU ARTIFICIAIS, DESCONTINUAS CAP 56 PASTAS, FELTROS E FALSOS TECIDOS; CORDEIS, CORDAS E CABOS; ARTIGOS DE CORDOARIA CAP 57 TAPETES E OUTROS REVISTIMENTOS PARA PAVIMENTOS, DE MATERIAS TEXTEIS CAP 58 TECIDOS ESPECIAIS;TECIDOS TUFADOS;RENDAS;TAPETARIAS;PASSAMANARIAS;BORDADOS CAP 59 TECIDOS IMPREG.,REVESTIDOS,RECOBERTOS;ARTIGOS P/USOS TECNICOS DE MATERIAS TEXTEIS CAP 60 TECIDOS DE MALHA CAP 61 VESTUARIOS E SEUS ACESSORIOS, DE MALHA CAP 62 VESTUARIO E SEUS ACESSORIOS,ECEPTO DE MALHA CAP 63 OUTROS ARTEFACTOS TEXTEIS CONFECCIONADOS; SORTIDOS; CAÇADOS CHAPEUS, E ARTEFACTOS DE USO SEMELHANTE, USADOS; TRAPOS SEC XII CALÇADO; CHAPEUS; ARTEFACTOS DE USO SEMELHANTE, GUARDA-CHUVAS; GUARDA-SÓIS, BENGALAS, CHICOTES E SUAS PARTES; FLORES-ARTIFICIAIS; OBRAS DE CABELO

13 CAP 64 CAÇADO, POLAINAS E ARTEFACTOS SEMELHANTES, E SUAS PARTES CAP 65 CHAPEUS E ARTEFACTOS DE USO SEMELHANTES, E SUAS PARTES CAP 66 GUARDA-CHUVAS,SOMBR.,GUARDA-SOIS,BENGALAS,BENGALAS-ASSE,CHICOTES E SUAS PARTES CAP 67 PENAS E PENUGEM PREPARADAS E SUAS OBRAS; FLORES ARTIFICIAIS;OBRAS DE CABELO SEC XIII OBRAS DE PEDRA, GESSO, CIMENTO, AMIANTO, MICA OU DE MATÉRIAS SEMELHANTES; PRODUTOS CERÂMICOS; VIDRO E SUAS OBRAS CAP 68 OBRAS DE PEDRA, GESSO, CIMENTO, AMIANTO, MICA OU DE MATERIAS SEMELHANTES CAP 69 PRODUTOS CERAMICOS CAP 70 VIDROS E SUAS OBRAS SEC XIV PÉROLAS NATURAIS OU CULTIVADAS; PEDRAS PRECIOSAS E SEMELHANTES, METAIS PRECIOSOS, METAIS FOLHEADOS OU CHAPEADOS DE METAIS PRECIOSOS, E S/OBRAS; BIJUTARIA; MOEDAS CAP 71 PÉROLAS NATURAIS OU CULTIVADAS; PEDRAS PRECIOSAS E SEMELHANTES, METAIS PRECIOSOS, METAIS FOLHEADOS OU CHAPEADOS DE METAIS PRECIOSOS, E S/OBRAS; BIJUTARIA; MOEDAS SEC XV METAIS COMUNS E SUAS OBRAS CAP 72 FERRO FUNDIDO, FERRO E AÇO CAP 73 OBRAS DE FERRO FUNDIDO, FERRO OU AÇO CAP 74 COBRE E SUAS OBRAS

14 CAP 75 NÍQUEL E SUAS OBRAS CAP 76 ALUMINIO E SUAS OBRAS CAP 78 CHUMBO E SUAS OBRAS CAP 79 ZINCO E SUAS OBRAS CAP 80 ESTANHO E SUAS OBRAS º 60 CAP 81 OUTROS METAIS COMUNS;CERAMAIS ( CERMETS ); OBRAS DESSAS MATÉRIAS º 90 CAP 82 FERRAMENTAS,ARTEFACTOS D/CUTELARIA E TALHERES,E S/PARTES,DE METAIS COMUNS CAP 83 OBRAS DIVERSAS DE METAIS COMUNS SEC XVI MAQUINAS E APARELHOS; MATERIAL ELECTRICO; SUAS PARTES E ACESSORIOS CAP 84 REACTORES NUCLEARES,CALDEIRAS,MAQUI.,APARELHOS E INSTRUM.MECANICOS,E SUAS PARTES CAP 85 MAQUINAS, APARELHOS E MATERIAIS ELECTRICOS, APARELHOS DE GRAVAÇAO, DE REPRODUÇÃO DE SOM E DE REPRODUÇÃO DE IMAGENS E DE SOM EM TELEVISÃO E SUAS PARTES E ACESSORIOS SEC XVII MATERIAL DE TRANSPORTE CAP 86 VEICULOS E MATERIAL PARA VIAS FERREAS OU SEMELHANTES, E SUAS PARTES; APARELHOS MECANICOS DE SINALIZAÇÃO PARA VIAS DE COMUNICAÇÃO CAP 87 VEICULOS AUTOMOVEIS,TRACTORES,CICLOS E OUTROS VEICULOS TERRESTRES,SUAS PARTES E ACESSÓRIOS CAP 88 AERONAVES E OUTROS APARELHOS AÉREOS OU ESPACIAIS, E SUAS PARTES º 150 CAP 89 EMBARCAÇOES E ESTRUTURAS FLUTUANTES

15 SEC XVIII INSTRUMENTOS E APARELHOS DE OPTICA, FOTOGRAFIA OU CINEMATOGRAFIA, MEDIDA, CONTROLO OU DE PRECISÃO; INSTRUMENTOS E APARELHOS MÉDICO-CIRÚRGICOS; ARTIGOS DE RELOJOARIA; INSTRUMENTOS MUSICAIS; SUAS PARTES E ACESSÓRIOS CAP 90 INSTRUMENTOS E APARELHOS DE OPTICA, FOTOGRAFIA OU CINEMATOGRAFIA, MEDIDA, CONTROLO OU DE PRECISÃO; INSTRUMENTOS E APARELHOS MÉDICO-CIRÚRGICOS; SUAS PARTES E ACESSÓRIOS CAP 91 ARTIGOS DE RELOJOARIA CAP 92 INSTRUMENTOS MUSICAIS SUAS PARTES E ACESSÓRIOS SEC XIX ARMAS E MUINICOES; SUAS PARTES E ACESSORIOS CAP 93 ARMAS E MUNICOES; SUAS PARTES E ACESSORIOS SEC XX MERCADORIAS E PRODUTOS DIVERSOS CAP 94 MÓVEIS;MOBILIÁRIOS MEDICO-CIRÚRGICO;COLCHÕES E SEMELHANTES APARELHOS DE ILUMINAÇÃO;ANÚNCIOS E CARTAZES CAP 95 BRINQUEDOS,JOGOS,ART.PARA DIVERTIMENTOS O/P DESPORTO;S/PARTES E ACESSORIOS CAP 96 OBRAS DIVERSAS SEC XXI OBJECTOS DE ARTE, DE COLECAO OU ANTIGUIDADE CAP 97 OBJECTOS DE ARTE, DE COLECÇAO OU ANTIGUIDADES 2 601

16 TOTAL EXPORTAÇÃO DE MERCADORIAS SEGUNDO AS SECÇOES E CAPITULOS DA CEDEAO - ANO 2009 SECÇÕES/ QUANT VALOR CAPÍTULOS DESIGNAÇÃO DE MERCADORIAS (TON.) (10 3 XOF) (CEDEAO) SEC I ANIMAIS VIVOS E PRODUTOS DO REINO ANIMAL CAP 4 LEITE E LACTICÍNIOS; OVOS DE AVES; MEL NATURAL;PRODUTOS COMESTÍVEIS DE ORIGEM ANIMAL, NÃO ESPECIFICADOS NEM COMPREENDIDO EM OUTROS CAPÍTULOS º 10 SEC II PRODUTOS DO REINO VEGETAL CAP 7 PRODUTOS HORTICULOS, PLANTAS, RAIZES E TUBERCULOS, COMESTIVEIS CAP 8 FRUTAS; CASCAS DE CITRINOS E DE MELOES CAP 9 CAFE, CHA, MATE E ESPECIARIAS CAP 11 PRODUTOS DA INDU.DE MOAGEM;MALTE;AMIDOS E FECULAS;INULINA;GLUTEN DE TRIGO

17 CAP 12 SEMENTES E FRUTOS OLEOGINOSOS; GRÃOS, SEMENTES E FRUTOS DIVERSOS; PLANTAS INDUSTRIAIS OU MEDICINAIS; PALHAS E FORRAGENS CAP 13 GOMAS, RESINAS E OUTROS SUCOS E EXTRACTOS VEGETAIS º 20 SEC III GORDURAS E OLEOS ANIMAIS OU VEGETAIS; GORDURAS ALIMENTARES ELABORADAS;PRODUTOS DA SUA DISSOCIAÇÃO; CERAS DE ORIGEM ANIMAL OU VEGETAL CAP 15 GORDURAS E OLEOS ANIMAIS OU VEGETAIS; GORDURAS ALIMENTARES ELABORADAS;PRODUTOS DA SUA DISSOCIAÇÃO; CERAS DE ORIGEM ANIMAL OU VEGETAL SEC IV PRODUTOS DAS INDUSTRIAS ALIMENTARES; BEBIDAS; LIQUIDOS ALCOÓLICOS E VINAGRES;TABACO E SEUS SUCEDÂNEOS MANUFACTURADOS CAP 16 PREPARAÇÕES DE CARNES, DE PEIXES DE CRUSTACEOS, DE MOLUSCOS OU DE OUTROS INVERTEBRADOS AQUÁTICOS CAP 20 PREPARAÇOES DE PRODUTOS HORTICULAS,DE FRUTAS OU DE OUTRAS PARTES DE PLANTA CAP 22 BEBIDAS, LIQUIDOS ALCOOLICOS E VINAGRES SEC IX MADEIRA, CARVÃO VEGETAL E OBRAS DE MADEIRA; CORTIÇA E SUAS OBRAS; OBRAS DE ESPARTARIA OU DE CESTARIA CAP 44 MADEIRA, CARVAO VEGETAL E OBRAS DE MADEIRA SEC XII CALÇADO; CHAPEUS; ARTEFACTOS DE USO SEMELHANTE, GUARDA-CHUVAS; GUARDA-SÓIS, BENGALAS, CHICOTES E SUAS PARTES; FLORES-ARTIFICIAIS; OBRAS DE CABELO

18 CAP 64 CAÇADO, POLAINAS E ARTEFACTOS SEMELHANTES, E SUAS PARTES º 16 SEC XV METAIS COMUNS E SUAS OBRAS CAP 72 FERRO FUNDIDO, FERRO E AÇO CAP 73 OBRAS DE FERRO FUNDIDO, FERRO OU AÇO CAP 76 ALUMINIO E SUAS OBRAS º 50 CAP 81 OUTROS METAIS COMUNS;CERAMAIS ( CERMETS ); OBRAS DESSAS MATÉRIAS SEC XVII MATERIAL DE TRANSPORTE CAP 87 VEICULOS AUTOMOVEIS,TRACTORES,CICLOS E OUTROS VEICULOS TERRESTRES,SUAS PARTES E ACESSÓRIOS SEC XX MERCADORIAS E PRODUTOS DIVERSOS CAP 94 MÓVEIS;MOBILIÁRIOS MEDICO-CIRÚRGICO;COLCHÕES E SEMELHANTES APARELHOS DE ILUMINAÇÃO;ANÚNCIOS E CARTAZES º 90 TOTAL

19 IMPORTAÇÃO DE MERCADORIAS POR PAÍS DE ORIGEM SEGUNDO A CLASSIFICAÇÃO DO SISTEMA HARMONIZADO "SH" - ANO 2009 CÓDIGOS DESIGNAÇÃO DE MERCADORIAS PAÍSES DE QUANT VALOR (CEDEAO) ORIGEM (TON) (10 3 XOF) 0101 ANIMAIS VIVOS DAS ESPÉCIES CAVALAR, ASININA E MUAR ASIMINOS E MUARES PORTUGAL º CARNE DE ANIMAIS DA ESPÉCIE BOVINA, CONGELADAS: DESOSSADAS PORTUGAL OUTROS PORTUGAL PERNAS,PAS E RESPECTIVOS PEDAÇOS,NAO DESOSSADOS BRASIL MIUDEZAS COMEST.D/ANIMAIS D/ESPÉC.BOVINA,SUÍNA,CAPRINA,FRES.,REFR.OU CONGELADAS: OUTRAS PORTUGAL OUTRAS,CONGELADAS PORTUGAL CARNES E MIUDEZAS COMESTIVEIS,REFRIG.OU CONGELADAS,DAS AVES DA POSICAO 0105: NAO CORTADAS EM PEDAÇOS,FRESCAS OU CONGELADAS ARGENTINA NAO CORTADAS EM PEDAÇOS,FRESCAS OU CONGELADAS BELGICA NAO CORTADAS EM PEDAÇOS,FRESCAS OU CONGELADAS BRASIL CARNES E MIUDEZAS COMESTIVEIS,SALGADAS OU EM SALMOURA, SECAS OU FUMADAS: PERNAS,PAS E RESPECTIVOS PEDAÇOS,NAO DESOSSADOS BRASIL PERNAS,PAS E RESPECTIVOS PEDAÇOS,NAO DESOSSADOS ITALIA PERNAS,PAS E RESPECTIVOS PEDAÇOS,NAO DESOSSADOS PAISES BAIXOS PERNAS,PAS E RESPECTIVOS PEDAÇOS,NAO DESOSSADOS PORTUGAL PERNAS,PAS E RESPECTIVOS PEDAÇOS,NAO DESOSSADOS USA OUTRAS PORTUGAL

20 CARNES DA ESPECIE BOVINA BRASIL CARNES DA ESPECIE BOVINA SENEGAL OUTRAS,INCLUIDAS AS FARINHAS E POS COMESTIVEIS,DE CARNES OU DE MIUDEZAS PAISES BAIXOS º OUTRAS,INCLUIDAS AS FARINHAS E POS COMESTIVEIS,DE CARNES OU DE MIUDEZAS PORTUGAL PEIXES FRESCOS OU REFRIGERADOS EXCEPTO OUTRAS CARNES DE PEIXES DA POSICAO OUTROS FRANCA BACALHAUS(GADUS MORHUA,GADUS OGAC,GADUS MACROCEPHALUS),EXCEPTO FIGADO,OVAS PORTUGAL º PEIXES CONGELADOS, EXCEPTO OS FILETES DE PEIXES DA POSICAO 0304: OUTROS PEIXE CHATOS EXCEPTO FIGADOS,OVAS E SEMEN PORTUGAL º ATUNS-BRANCOS OU GERMOES(THUNNUS ALALUNGA) PORTUGAL º BACALHAUS(GADUS MORHUA,GADUS OGAC,GADUS MACROCEPHALUS),EXCEPTO FIG.OV.SEM. PORTUGAL SARDUINHAS(SADINA PILCHARDUS,SARDINOPS SPP),SARDENELAS EESPADILHAS PORTUGAL FILETES DE PEIXE E OUT. CARNE DE PEIXES, FRESCOS REFRIGERADOS OU CONGELADOS: FILETES FRESCOS OU REFRIGERADOS PORTUGAL LEITE E NATA, N/CONCENTRADOS N/ADICIONADOS DE ACUCAR OU DE OUTROS EDULCORANRES LEITE E NATA COM UM TEOR,EM PESO,DE MATERIAIS GORDAS NAO SUP A 1% BRASIL LEITE E NATA COM UM TEOR,EM PESO,DE MATERIAIS GORDAS NAO SUP A 1% FRANCA LEITE E NATA COM UM TEOR,EM PESO,DE MATERIAIS GORDAS NAO SUP A 1% REP. FED. ALEMA LEITE E NATA COM UM TEOR,EM PESO,DE MATERIAIS GORDAS NAO SUP A 1% PAISES BAIXOS LEITE E NATA COM UM TEOR,EM PESO,DE MATERIAIS GORDAS NAO SUP A 1% PORTUGAL LEITE E NATA COM UM TEOR,EM PESO,DE MATERIAIS GORDAS NAO SUP A 1% ESPANHA LEITE E NATA COM UM TEOR,EM PESO,DE MATERIAS GORDAS,SUP.A 1%,NAO SUP.A 6% SENEGAL LEITE E NATA COM UM TEOR,EM PESO DE MATERIAS GORDAS,SUPERIOR A 6% PAISES BAIXOS LEITE E NATA COM UM TEOR,EM PESO DE MATERIAS GORDAS,SUPERIOR A 6% PORTUGAL LEITE E NATA COM UM TEOR,EM PESO DE MATERIAS GORDAS,SUPERIOR A 6% ESPANHA LEITE E NATA,CONCENTRADOS E ADICIONADOS DE ACUCAR OU DE OUTROS EDULCORANTE:

21 LEITE EM PO ACONDICIONADOEM EMBALAGENS DE PESO NAO INFERIOR A 25 kgs ARGENTINA LEITE EM PO ACONDICIONADOEM EMBALAGENS DE PESO NAO INFERIOR A 25 kgs MAROCOS LEITE EM PO ACONDICIONADOEM EMBALAGENS DE PESO NAO INFERIOR A 25 kgs PAISES BAIXOS LEITE EM PO ACONDICIONADOEM EMBALAGENS DE PESO NAO INFERIOR A 25 kgs PORTUGAL LEITE EM PO ACONDICIONADOEM EMBALAGENS DE PESO NAO INFERIOR A 25 kgs SENEGAL OUTROS NAO MENCIONADOS FRANCA OUTROS NAO MENCIONADOS GUINE CONAKRI OUTROS NAO MENCIONADOS PAISES BAIXOS OUTROS NAO MENCIONADOS PORTUGAL OUTROS NAO MENCIONADOS SENEGAL OUTROS NAO MENCIONADOS SINGAPURA LEITE EM PO ACONDICIONADO EM EMBALAGENS DE PESO NAO INFERIOR A 25 kgs CHINA LEITE EM PO ACONDICIONADO EM EMBALAGENS DE PESO NAO INFERIOR A 25 kgs PAISES BAIXOS º LEITE EM PO ACONDICIONADO EM EMBALAGENS DE PESO NAO INFERIOR A 25 kgs PORTUGAL LEITE EM PO ACONDICIONADO EM EMBALAGENS DE PESO NAO INFERIOR A 25 kgs SENEGAL LEITE EM PO PARA A VENDA EXCLUSIVAMENTE NAS FARMACIAS CHINA LEITE EM PO PARA A VENDA EXCLUSIVAMENTE NAS FARMACIAS SENEGAL OUTROS NAO MENCIONADOS ARGELIA º OUTROS NAO MENCIONADOS SENEGAL LEITE EM PO ACONCIONADO EM EMBALAGENS E PESO NAO INFERIOR A 25 kgs CHINA º LEITE EM PO ACONCIONADO EM EMBALAGENS E PESO NAO INFERIOR A 25 kgs EMIRATOS A. UNIDOS º LEITE EM PO PARA A VENDA EXCLUSIVAMENTE NAS FARMACIAS GAMBIA LEITE EM PO PARA A VENDA EXCLUSIVAMENTE NAS FARMACIAS GUINE CONAKRI OUTROS NAO MENCIONADOS FRANCA OUTROS NAO MENCIONADOS GAMBIA OUTROS NAO MENCIONADOS LIBANO OUTROS NAO MENCIONADOS PAISES BAIXOS OUTROS NAO MENCIONADOS PORTUGAL

22 OUTROS NAO MENCIONADOS SENEGAL OUTROS NAO MENCIONADOS SINGAPURA OUTROS NAO MENCIONADOS ILHAS CANARIAS LEITE EM PO SEM ADIÇAO DE AÇUCAR OU DE OUTROS EDULCORANTES FRANCA LEITE EM PO SEM ADIÇAO DE AÇUCAR OU DE OUTROS EDULCORANTES GAMBIA LEITE EM PO SEM ADIÇAO DE AÇUCAR OU DE OUTROS EDULCORANTES PAISES BAIXOS LEITE EM PO SEM ADIÇAO DE AÇUCAR OU DE OUTROS EDULCORANTES PORTUGAL OUTROS NAO MENCIONADOS MALASIA OUTROS NAO MENCIONADOS PAISES BAIXOS OUTROS NAO MENCIONADOS PANAMA OUTROS NAO MENCIONADOS PORTUGAL OUTROS NAO MENCIONADOS EMIRATOS A. UNIDOS LEITELHO, LEITE E NATA COALHADOS, IOGURTE, QUEFIR E OUTROS LEITES E NATAS: IOGURTE NATURAL PORTUGAL IOGURTE NATURAL SENEGAL º IOGURTE ADICIONADO DE FRUTAS PAISES BAIXOS IOGURTE ADICIONADO DE FRUTAS PORTUGAL IOGURTE ADICIONADO DE FRUTAS SENEGAL OUTROS IOGURTES FRANCA OUTROS IOGURTES PORTUGAL OUTROS IOGURTES SENEGAL OUTROS IOGURTES ESPANHA BABEURRE BRASIL OUTROS PAISES BAIXOS OUTROS PORTUGAL OUTROS SENEGAL SORO DE LEITE, MESMO CONCENTRADO OU ADICIONADO DE ACUCAR OU OUT.EDULCORANTES OUTROS NAO MENCIONADOS PAISES BAIXOS

23 OUTROS NAO MENCIONADOS SINGAPURA MANTEIGA E OUTRAS MATERIAS GORDAS PROVINIENTES DE LEITE MANTEIGA CHINA MANTEIGA GAMBIA MANTEIGA PAISES BAIXOS MANTEIGA PORTUGAL MANTEIGA SENEGAL QUEIJOS E REQUEIJAO: QUEIJOS FRESCOS(INCLUIDO O QUIJO DE SORO) NAO FERMENTADOS E REQUEIJAO FRANCA QUEIJOS FRESCOS(INCLUIDO O QUIJO DE SORO) NAO FERMENTADOS E REQUEIJAO PORTUGAL QUEIJOS FRESCOS(INCLUIDO O QUIJO DE SORO) NAO FERMENTADOS E REQUEIJAO SENEGAL QUEIJOS RALADOS OU EM PO,DE QUALQUER TIPO PORTUGAL º OUTROS QUEIJOS MNAO MENCIONADOS GUINE CONAKRI OVOS DE AVES, COM CASCA, FRESCOS, CONSERVADOS OU COZIDOS: OUTROS INDIA OUTROS PAISES BAIXOS OUTROS PORTUGAL OUTROS ESPANHA PRODUTOS COMESTIVEIS DE ORIGEM ANIMAL,NAO ESPECIF.N/COMPREEND.EM OUTRAS P. LIBANO FLORES E SEUS BOTÕES, CORTADOS PARA RAMOS OU PARA ORNAMENTAÇÃO OUTROS NAO MENCIONADOS EMIRATOS A. UNIDOS º BATATAS, FRESCAS OU REFRIGERADAS: BATATA-SEMENTE SENEGAL OUTRAS PAISES BAIXOS OUTRAS PORTUGAL OUTRAS SENEGAL º TOMATES,FRESCOS OU REFRIGERADOS PORTUGAL º 14

24 TOMATES,FRESCOS OU REFRIGERADOS SENEGAL CEBOLAS, ALHO COMUM, E OUT.PROD.HORTICULAS ALIÁCEOS,FRESCOS OU REFRIGERADOS: CEBOLAS E CHALOTAS PAISES BAIXOS CEBOLAS E CHALOTAS PORTUGAL CEBOLAS E CHALOTAS SENEGAL ALHO COMUM CHINA ALHO COMUM GAMBIA º ALHO COMUM PAISES BAIXOS ALHO COMUM PORTUGAL º ALHO COMUM SENEGAL COUVES, COUVES-FLOR,REPOLHO E PRODUTOS COMESTÍVEIS SEMELHANTES, FERSCOS OU REFRIGERADOS: OUTROS FRANCA OUTROS PRODUTOS HORTICOLAS, FRESCOS OU REFRIGERADOS: OUTROS PORTUGAL º PRODUTOS HORTICOLAS, NÃO COZIDOS OU COZIDOS EM AGUA OU VAPOR, CONGELADOS: BATATAS GAMBIA BATATAS PAISES BAIXOS BATATAS PORTUGAL BATATAS SENEGAL FEIJOES(VIGNA SPP PHASEOLUS SPP) PORTUGAL OUTROS PORTUGAL MISTURAS DE PRODUTOS HORTICULAS PORTUGAL PRODUTOS HORTICOLAS CONSERVADOS TRANSITORIAMENTE : CEBOLAS GUINE CONAKRI CEBOLAS MAROCOS CEBOLAS PAISES BAIXOS CEBOLAS PORTUGAL

25 CEBOLAS SENEGAL AZEITONAS PORTUGAL OUTROS PRODUTOS HORTICOLAS;MISTURAS DE PRODUTOS HORTICOLAS PORTUGAL PRODUTOS HORTICOLAS SECOS, MESMO CORTADOS EM PEDACOS OU FATIAS: CEBOLAS SENEGAL LEGUMES DE VAGEM, SECOS, EM GRAO, MESMO PELADOS OU PARTIDOS: ERVILHAS(PISUM SATIVUM) PORTUGAL GRAO-DE-BICO PORTUGAL GRAO-DE-BICO EMIRATOS A. UNIDOS º FEIJOES DE SEMENTEIRA DAS ESPECIES VIGNA PORTUGAL FEIJOES DAS ESPECIES VIGNA PORTUGAL FEIJOES PETITS ROUGES"" PORTUGAL FEIJOES COMUNS (PHASEOLUS VULGARIS) PORTUGAL FEIJOES COMUNS PORTUGAL OUTROS ITALIA º OUTROS PORTUGAL COCOS, CASTANHA DO BRASIL E CASTANHA DE CAJÚ, FRESCOS OU SECOS, MESMO SEM CASCA: OURTOS NAO MENCIONADOS PORTUGAL CASTANHA DO BRASIL COM CASCA PORTUGAL OUTRAS FRUTAS DE CASCA RIJA, FRESCA OU SECAS,MESMO SEM CASCA OU PELADAS: AMENDOAS COM CASCA GUINE CONAKRI º AMENDOAS COM CASCA SENEGAL º AMENDOAS SEM CASCA SENEGAL º NOZES DE COLA GUINE CONAKRI NOZES DE COLA SENEGAL OUTRAS NAO MENCIONADAS PORTUGAL º UVAS FRESCAS OU SECAS:

26 UVAS SECAS(PASSAS) PORTUGAL º MELÕES, MELANCIAS E PAPAIAS OU MAMÕES, FRESCOS: OUTROS PORTUGAL FRUTAS CONSERVADOS TRANSITORIAMENTE (EX: COM GÁS SULFUROSO OU ÁGUA SALGADA, ETC..) MAS IMPRÓPRIA PARA ALIMENTAÇÃO NESSE ESTADO OUTRAS PORTUGAL CAFE, MESMO TORRADO OU DESCAFEINADO; SUCEDÂNEO DO CAFÉ EM QUALQUER PROPORÃO: OUTROS PORTUGAL OUTROS SENEGAL º CAFE TORRADO NAO DESCAFEINADO,NAO MOIDO PORTUGAL º CAFE TORRADO NAO DESCAFEINADO,MOIDO GUINE CONAKRI º CAFE TORRADO NAO DESCAFEINADO,MOIDO PAISES BAIXOS º CAFE TORRADO NAO DESCAFEINADO,MOIDO PORTUGAL OUTROS ANTIGUA OUTROS GUINE CONAKRI OUTROS PAISES BAIXOS OUTROS PORTUGAL CHA: CHA VERDE(NAO FERMENTADO) EM EMBALAGENS IMEDIATAS DE COTEUDO N> A 3KG CHINA CHA VERDE(NAO FERMENTADO) EM EMBALAGENS IMEDIATAS DE COTEUDO N> A 3KG GUINE CONAKRI º CHA VERDE(NAO FERMENTADO) EM EMBALAGENS IMEDIATAS DE COTEUDO N> A 3KG INDONESIA CHA VERDE(NAO FERMENTADO) EM EMBALAGENS IMEDIATAS DE COTEUDO N> A 3KG SENEGAL CHA VERDE(NAO FERMENTADO) EM EMBALAGENS IMEDIATAS DE COTEUDO N> A 3KG EMIRATOS A. UNIDOS CHA VERDE(NAO FERMENTADO) APRESENTANDO DE QUALQUER OUTRA FORMA CHINA CHA VERDE(NAO FERMENTADO) APRESENTANDO DE QUALQUER OUTRA FORMA GUINE CONAKRI º CHA VERDE(NAO FERMENTADO) APRESENTANDO DE QUALQUER OUTRA FORMA SENEGAL CHA PRETO(FERMENTADO) E CHA PARCILAMENTE FERMENTADO EM EMBALAGEM N/> 4kg GAMBIA 2 206

27 CHA PRETO(FERMENTADO) E CHA PARCILAMENTE FERMENTADO EM EMBALAGEM N/> 4kg PAISES BAIXOS º CHA PRETO(FERMENTADO) E CHA PARCILAMENTE FERMENTADO EM EMBALAGEM N/> 4kg PORTUGAL CHA PRETO(FERMENTADO) E CHA PARCIALMENTE FERMENTADO,APRESENTADOS QUAL. FOR CHINA CHA PRETO(FERMENTADO) E CHA PARCIALMENTE FERMENTADO,APRESENTADOS QUAL. FOR PORTUGAL CHA PRETO(FERMENTADO) E CHA PARCIALMENTE FERMENTADO,APRESENTADOS QUAL. FOR SENEGAL PIMENTA( DO GENERO PIPER ), PIMENTOS DOS GENEROS CAPSICUM, SECOS OU TRIT.OU EM PO PIMENTA NAO TRITURADA NEM EM PO PORTUGAL PIMENTA TRITURADA OU EM PO PORTUGAL º CANELA E FLORES CANELEIRA: CANELAS TRITURADAS OU EM PO PORTUGAL GENGIBRE, ACAFRAO, CURCUMA, TOMILHO, LOURO, CARIL, E OUTRAS ESPECIARIAS: MISTURA MENCIONADAS NA NOTA 1b) DO PRESENTE CAPITULO PORTUGAL º OUTRAS PORTUGAL MILHO: OUTRO GUINE CONAKRI º OUTRO MAROCOS º OUTRO SENEGAL ARROZ: ARROZ PARA SEMENTEIRA BRASIL OUTRO EMIRATOS A. UNIDOS ARROZ DESCASCADO(ARROZ CARGO OU CASTANHO) PORTUGAL ARROZ DESCASCADO(ARROZ CARGO OU CASTANHO) SENEGAL ARROZ A GRANEL OU EM EMBALAGENS SUPERIORES A 5kg+C21 ANTIGUA ARROZ A GRANEL OU EM EMBALAGENS SUPERIORES A 5kg+C21 ARGENTINA ARROZ A GRANEL OU EM EMBALAGENS SUPERIORES A 5kg+C21 BRASIL ARROZ A GRANEL OU EM EMBALAGENS SUPERIORES A 5kg+C21 CHINA ARROZ A GRANEL OU EM EMBALAGENS SUPERIORES A 5kg+C21 GAMBIA ARROZ A GRANEL OU EM EMBALAGENS SUPERIORES A 5kg+C21 INDIA

28 ARROZ A GRANEL OU EM EMBALAGENS SUPERIORES A 5kg+C21 COREA DO SUL ARROZ A GRANEL OU EM EMBALAGENS SUPERIORES A 5kg+C21 SINGAPURA ARROZ A GRANEL OU EM EMBALAGENS SUPERIORES A 5kg+C21 PAQUISTAO ARROZ A GRANEL OU EM EMBALAGENS SUPERIORES A 5kg+C21 PORTUGAL ARROZ A GRANEL OU EM EMBALAGENS SUPERIORES A 5kg+C21 SENEGAL ARROZ A GRANEL OU EM EMBALAGENS SUPERIORES A 5kg+C21 SINGAPURA ARROZ A GRANEL OU EM EMBALAGENS SUPERIORES A 5kg+C21 VIETNAM ARROZ A GRANEL OU EM EMBALAGENS SUPERIORES A 5kg+C21 ESPANHA ARROZ A GRANEL OU EM EMBALAGENS SUPERIORES A 5kg+C21 TAILANDIA ARROZ A GRANEL OU EM EMBALAGENS SUPERIORES A 5kg+C21 EMIRATOS A. UNIDOS º ARROZ A GRANEL OU EM EMBALAGENS SUPERIORES A 5kg+C21 RUSSIA ARROZ A GRANEL OU EM EMBALAGENS SUPERIORES A 5kg+C21 ILHAS CANARIAS TRINCA DE ARROZ BRASIL TRINCA DE ARROZ CHINA TRINCA DE ARROZ FRANCA TRINCA DE ARROZ GAMBIA TRINCA DE ARROZ INDIA TRINCA DE ARROZ SINGAPURA TRINCA DE ARROZ PAQUISTAO TRINCA DE ARROZ PORTUGAL TRINCA DE ARROZ SENEGAL TRINCA DE ARROZ SINGAPURA TRINCA DE ARROZ VIETNAM TRINCA DE ARROZ ESPANHA TRINCA DE ARROZ TAILANDIA TRINCA DE ARROZ EMIRATOS A. UNIDOS TRIGO MOURISCO, PAINCO E ALPISTA ; OUTROS CEREAIS: OUTROS CEREAIS PORTUGAL º 229

29 FARINHAS DE TRIGO OU DE MISTURAS DE TRIGO COM CENTEIO CHINA FARINHAS DE TRIGO OU DE MISTURAS DE TRIGO COM CENTEIO FRANCA FARINHAS DE TRIGO OU DE MISTURAS DE TRIGO COM CENTEIO REP. FED. ALEMA FARINHAS DE TRIGO OU DE MISTURAS DE TRIGO COM CENTEIO COSTA DO MARFIM FARINHAS DE TRIGO OU DE MISTURAS DE TRIGO COM CENTEIO SINGAPURA FARINHAS DE TRIGO OU DE MISTURAS DE TRIGO COM CENTEIO MAROCOS FARINHAS DE TRIGO OU DE MISTURAS DE TRIGO COM CENTEIO PAISES BAIXOS FARINHAS DE TRIGO OU DE MISTURAS DE TRIGO COM CENTEIO PORTUGAL FARINHAS DE TRIGO OU DE MISTURAS DE TRIGO COM CENTEIO SENEGAL FARINHAS DE TRIGO OU DE MISTURAS DE TRIGO COM CENTEIO SINGAPURA FARINHAS DE TRIGO OU DE MISTURAS DE TRIGO COM CENTEIO ILHAS CANARIAS FARINHAS DE CEREAIS,EXCEPTO DE TRIGO OU DE MISTURA DE TRIGO COM CENTEIO: FARINHA DE CENTEIO PORTUGAL º FARINHA DE MILHO PORTUGAL FARINHAS DE OUTROS CEREAIS PORTUGAL GRUMOS, SÊMOLAS E PELLETES, DE CEREAIS: GRUMOS DE OUTROS CERAIS PORTUGAL GRÃOS DE CEREAIS, COM EXCL. DO ARROZ DA POSICÃO 1006 : GRAOS DE OUTROS CEREAIS SENEGAL º OUTRAS SEMENTES E FRUTOS OLEAGENOSOS, MESMO TRITURADOS: NOZES E AMENDOAS DE PALMISTE PORTUGAL º SEMENTES, FRUTOS E ESPOROS, PARA SEMENTEIRA: SEMENTES DE PLANTAS HERBACEAS CULTIVADAS ESPECILAMENTE PELAS SUAS FLORES VIETNAM OUTRO SEMENTES DE PLANTAS HORTICOLAS PAISES BAIXOS º OLEO DE SOJA E RESPECTIVAS FRACCOES, MESMO REFINADOS: OLEO EM BRUTO,MESMO DESENGOMADO(DEGOMADO) PORTUGAL OLEO EM BRUTO,MESMO DESENGOMADO(DEGOMADO) SENEGAL

30 OUTROS NÃO DEFINIDO OUTROS BELGICA OUTROS CHINA OUTROS FRANCA OUTROS GAMBIA OUTROS REP. FED. ALEMA OUTROS GUINE CONAKRI OUTROS INDONESIA OUTROS MALASIA OUTROS MAROCOS OUTROS PAISES BAIXOS OUTROS PORTUGAL OUTROS SENEGAL OUTROS SINGAPURA OUTROS VIETNAM OUTROS EMIRATOS A. UNIDOS ÓLEO DE AMENDOIM E RESPECT.FRACCÕES, M/REFINADOS, MAS N/QUIMICAM. MODIFICADOS: OUTROS ACONDICIONADOS P/VENDA A RETALHO EM EMBALAGEM N/SUP.A 5 lts PORTUGAL OUTROS MALASIA OUTROS MAROCOS OUTROS PORTUGAL º OUTROS SENEGAL OUTROS ESPANHA AZEITE DE OLIVEIRA E RESPECT. FRACCÕES,M/MODIF. MAS N/QUIMICAMENT. MODIFICADOS: AZEITE DE OLIVEIRA VIRGENS PORTUGAL OUTROS ACONDICIONADOS P/VENDA A RETALHO EM EMBALAGENS N/SUP.A 5 lts MAROCOS OUTROS ACONDICIONADOS P/VENDA A RETALHO EM EMBALAGENS N/SUP.A 5 lts PAISES BAIXOS º OUTROS ACONDICIONADOS P/VENDA A RETALHO EM EMBALAGENS N/SUP.A 5 lts PORTUGAL

31 OUTROS ACONDICIONADOS P/VENDA A RETALHO EM EMBALAGENS N/SUP.A 5 lts SENEGAL OUTROS PORTUGAL ÓLEO DE GIRASOL, DE CÁRTAMO OU DE ALGODÃO M/REFINADOS, MAS N/QUIMIC.MODIFICADOS: OLEOS DE GIRASSOL EM BRUTO PORTUGAL º OUTROS PORTUGAL º MARGARINA; MISTURAS OU PREPARACOES ALIMENTICIAS DE GORDURAS: MARGARINA,EXCEPTO A MARGARINA LIQUIDA BRASIL MARGARINA,EXCEPTO A MARGARINA LIQUIDA FRANCA MARGARINA,EXCEPTO A MARGARINA LIQUIDA INDONESIA MARGARINA,EXCEPTO A MARGARINA LIQUIDA PAISES BAIXOS MARGARINA,EXCEPTO A MARGARINA LIQUIDA PORTUGAL MARGARINA,EXCEPTO A MARGARINA LIQUIDA SENEGAL º MARGARINA,EXCEPTO A MARGARINA LIQUIDA TUNISIA OUTROS PREPARADOS ALIMENTARES DE OLEOS VEGETAIS PORTUGAL OUTROS CHINA GORDURAS,OLEOS ANIMAIS,VEGETAIS,NAO ALIMENTARES,QUIMIC.MODIFICADOS PORTUGAL º ENCHIDOS E PRODUTOS SEMELHNTES, DE CARNE, MIUDEZAS OU SANGUE: ENCHIDOS DE FIGADOS FRANCA ENCHIDOS DE FIGADOS PORTUGAL OUTROS BRASIL OUTROS PAISES BAIXOS OUTROS PORTUGAL OUTRAS PREPARACOES E CONSERVAS DE CARNE, MIUDEZAS OU DE SANGUE: PREPARAÇOES HOMOGENEIZADAS PORTUGAL PREPARAÇOES DE GALOS E DE GALINHAS CHINA º PREPARAÇOES DE GALOS E DE GALINHAS ESPANHA OUTROS PORTUGAL OUTROS SENEGAL º 141

32 OUTRAS INCLUIDAS AS MISTURAS PORTUGAL PREPARAÇÕES E CONSERVAS DE PEIXES; CAVIAR E SEUS SUCEDANEOS: SARDINHAS EM CONSERVAS,EMBALAGENS DE 1/4 CLUB NAO SUP. A 30MM DE ALTURA CHINA SARDINHAS EM CONSERVAS,EMBALAGENS DE 1/4 CLUB NAO SUP. A 30MM DE ALTURA GAMBIA SARDINHAS EM CONSERVAS,EMBALAGENS DE 1/4 CLUB NAO SUP. A 30MM DE ALTURA MAROCOS SARDINHAS EM CONSERVAS,EMBALAGENS DE 1/4 CLUB NAO SUP. A 30MM DE ALTURA PORTUGAL SARDINHAS EM CONSERVAS,EMBALAGENS DE 1/4 CLUB NAO SUP. A 30MM DE ALTURA SENEGAL SARDINHAS EM CONSERVAS,EMBALAGENS DE 1/4 CLUB NAO SUP. A 30MM DE ALTURA EMIRATOS A. UNIDOS OUTROS MAROCOS OUTROS PORTUGAL º OUTROS SENEGAL ATUNAS,BONITOS-LISTRADOS E SARRAJOES(SARDA SPP) PORTUGAL º OUTAS PREPARAÇOES E CONSERVA DE PEIXES PAISES BAIXOS OUTAS PREPARAÇOES E CONSERVA DE PEIXES PORTUGAL CRUSTÁCEOS, MOLUSCOS E OUT.INVERTEBRADOS AQUÁTICOS, PREPARADOS OU EM CONSERVAS: CAMAROES PORTUGAL OUTROS PORTUGAL º AÇÚCARES DE CANA E SACAROSE QUIMICAMENTE PURA, NO ESTADO SOLIDO: AÇUCARES DE CANA EM BRUTO BRASIL AÇUCARES DE CANA EM BRUTO GUINE CONAKRI AÇUCARES DE CANA EM BRUTO PAISES BAIXOS AÇUCARES DE CANA EM BRUTO PANAMA AÇUCARES DE CANA EM BRUTO PORTUGAL AÇUCARES DE CANA EM BRUTO SENEGAL AÇUCARES DE CANA EM BRUTO SINGAPURA AÇUCARES DE CANA EM BRUTO ILHAS CANARIAS AÇUCARES DE BETERRABA PORTUGAL

33 OUTROS APRESENTADSO EM PO EM GRANULOS OU CRISTALIZADOS BRASIL OUTROS APRESENTADSO EM PO EM GRANULOS OU CRISTALIZADOS GAMBIA OUTROS APRESENTADSO EM PO EM GRANULOS OU CRISTALIZADOS GUINE CONAKRI OUTROS APRESENTADSO EM PO EM GRANULOS OU CRISTALIZADOS PORTUGAL OUTROS BRASIL OUTROS PORTUGAL OUTROS EMIRATOS A. UNIDOS SACAROSE QUIMICAMENTE PURO...EM PO,EM GRANULOS OU CRISTALIZADOS BRASIL SACAROSE QUIMICAMENTE PURO...EM PO,EM GRANULOS OU CRISTALIZADOS COSTA DO MARFIM SACAROSE QUIMICAMENTE PURO...EM PO,EM GRANULOS OU CRISTALIZADOS PORTUGAL MELACOS RESULTANTES DA EXTRACCAO OU REFINACAO DO ACUCAR: MELAÇOS DE CANA BRASIL OUTROS GAMBIA OUTROS PORTUGAL º OUTROS ESPANHA PRODUTOS DE CONFEITARIA (INCLUIDO O CHOCOLATE BRANCO)SEM CACAU: GOMAS DE MASCAR,MESMO REVESTIDAS DE AÇUCAR BRASIL GOMAS DE MASCAR,MESMO REVESTIDAS DE AÇUCAR CHINA º GOMAS DE MASCAR,MESMO REVESTIDAS DE AÇUCAR GAMBIA GOMAS DE MASCAR,MESMO REVESTIDAS DE AÇUCAR SINGAPURA OUTROS ARGENTINA OUTROS BRASIL OUTROS GAMBIA º OUTROS GUINE CONAKRI OUTROS MALTA OUTROS MAROCOS OUTROS PORTUGAL OUTROS SENEGAL

34 OUTROS VIETNAM º OUTROS ESPANHA OUTROS EMIRATOS A. UNIDOS º OUTRA MANTEIGA DE CACAU E CACAU DESODORIZADO GAMBIA º CACAU EM PO, SEM ADICAO DE ACUCAR OU DE OUTROS EDULCORANTES: CACAU EM PO,EM EMBALAGENS NAO SUPERIOR A 2 kgs PORTUGAL º CACAU EM PO,EM EMBALAGENS NAO SUPERIOR A 2 kgs SENEGAL OUTROS GUINE CONAKRI CHOCOLATE E OUTRAS PREPARACOES ALIMENTICIAS QUE CONTENHAM CACAU: CACAU EM PO,COM ADIÇAO DE AÇUCAR OU DE OUTROS EDULCORANTES PANAMA CACAU EM PO,COM ADIÇAO DE AÇUCAR OU DE OUTROS EDULCORANTES PORTUGAL CACAU EM PO,COM ADIÇAO DE AÇUCAR OU DE OUTROS EDULCORANTES SENEGAL CACAU EM PO,COM ADIÇAO DE AÇUCAR OU DE OUTROS EDULCORANTES ESPANHA RECHEADOS PAISES BAIXOS RECHEADOS PORTUGAL CHOCOLATE NAO RECHEADOS MAROCOS CHOCOLATE NAO RECHEADOS PORTUGAL CHOCOLATE NAO RECHEADOS SENEGAL NAO RECHEADOS MAROCOS PREPARADOS ALIMENTARES CONTENDO CACAU OU CHOCOLATE PORTUGAL EXTRACTOS DE MALTE; PREPARACOES ALIMENTICIAS DE FARINHAS, SEMOLAS, AMIDOS, FÉCULAS: PREPARAÇOES PARA ALIMENTAÇAO DE CRIANÇAS,ACONDICIONADAS PARA VENDA A RETAL BRASIL PREPARAÇOES PARA ALIMENTAÇAO DE CRIANÇAS,ACONDICIONADAS PARA VENDA A RETAL PAISES BAIXOS PREPARAÇOES PARA ALIMENTAÇAO DE CRIANÇAS,ACONDICIONADAS PARA VENDA A RETAL PORTUGAL PREPARAÇOES PARA ALIMENTAÇAO DE CRIANÇAS,ACONDICIONADAS PARA VENDA A RETAL SENEGAL MISTURAS DE PASTAS P/A PREP.PRODUTOS DE PADARIA,PASTEL.IND...POSIÇAO 1905 PAISES BAIXOS º OUTROS GUINE CONAKRI º 183

35 OUTROS PORTUGAL OUTROS SENEGAL MASSAS ALIMENTICIAS, MESMO COZIDAS OU RECHEADAS DE CARNE : MASSAS ALIMENTARES CONTENDO OVOS PORTUGAL OUTROS NÃO DEFINIDO º OUTROS ANTIGUA OUTROS BRASIL OUTROS CHINA OUTROS GAMBIA OUTROS ITALIA OUTROS PAISES BAIXOS º OUTROS PORTUGAL OUTROS SENEGAL OUTROS TURQUIA OUTRAS MASSAS ALIMENTARES PORTUGAL OUTRAS MASSAS ALIMENTARES SENEGAL CUSCUS SENEGAL TAPIOCA E SEUS SUCEDANEOS PREP.APARTIR DE FECULAS,FLOCOS,GRUMOS,GRAOS... TURQUIA PRODUTOS A BASE DE CEREAIS, OBTIDOS POR EXPANSAO OU POR TORREFACCAO PRODUTOS A BASE DE CEREAIS,OPTIDOS POR EXPANSAO OU POR TORRFAÇAO SENEGAL º PREPARAÇOES ALIMENTICIAS OPTIDAS APARTIR DE FLOCOS DE CEREAIS N/TORRADOS.. PORTUGAL OUTROS PAISES BAIXOS º OUTROS PORTUGAL º PRODUTOS DE PADARIA, PASTELARIA OU DA INDUSTRIA DE BOLACHAS E BISCOITOS: PAO DE ESPECIARIAS PORTUGAL BOLACHAS E BISCOITOS ADICIONADOS DE EDULCORANTES,WAFFLES E WAFERS NÃO DEFINIDO º BOLACHAS E BISCOITOS ADICIONADOS DE EDULCORANTES,WAFFLES E WAFERS BRASIL BOLACHAS E BISCOITOS ADICIONADOS DE EDULCORANTES,WAFFLES E WAFERS CHINA 1 196

36 BOLACHAS E BISCOITOS ADICIONADOS DE EDULCORANTES,WAFFLES E WAFERS FRANCA º BOLACHAS E BISCOITOS ADICIONADOS DE EDULCORANTES,WAFFLES E WAFERS GAMBIA BOLACHAS E BISCOITOS ADICIONADOS DE EDULCORANTES,WAFFLES E WAFERS GUINE CONAKRI BOLACHAS E BISCOITOS ADICIONADOS DE EDULCORANTES,WAFFLES E WAFERS ITALIA º BOLACHAS E BISCOITOS ADICIONADOS DE EDULCORANTES,WAFFLES E WAFERS PAISES BAIXOS BOLACHAS E BISCOITOS ADICIONADOS DE EDULCORANTES,WAFFLES E WAFERS PORTUGAL BOLACHAS E BISCOITOS ADICIONADOS DE EDULCORANTES,WAFFLES E WAFERS SENEGAL BOLACHAS E BISCOITOS ADICIONADOS DE EDULCORANTES,WAFFLES E WAFERS ESPANHA BOLACHAS E BISCOITOS ADICIONADOS DE EDULCORANTES,WAFFLES E WAFERS EMIRATOS A. UNIDOS º TOSTAS,PAO TORRADO E PRODUTOS SEMELHANTES TORRADOS MAROCOS TOSTAS,PAO TORRADO E PRODUTOS SEMELHANTES TORRADOS PORTUGAL TOSTAS,PAO TORRADO E PRODUTOS SEMELHANTES TORRADOS SENEGAL OUTROS ARGELIA º OUTROS CHINA OUTROS PORTUGAL OUTROS SENEGAL OUTROS SINGAPURA OUTROS ESPANHA OUTROS TURQUIA PRODUTOS HORTICOLAS, FRUTAS E OUTRAS PARTES COMESTIVEIS DE PLANTAS: CEBOLAS CHINA CEBOLAS PORTUGAL TOMATES PREPARADOS OU CONSERVADOS, EXCEPTO EM VINAGRE OU EM ACIDO ACETICO: TOMATES INTEIROS OU EM PEDAÇOS PORTUGAL OUTROS TOMATES SEM VINAGRES NEM ACIDO ACETICO GAMBIA º OUTROS EMIRATOS A. UNIDOS OUTROS CONCENTRADOS DE TOMATE ACONDICINADOS P/VENDA A RETALHO NÃO DEFINIDO º OUTROS CONCENTRADOS DE TOMATE ACONDICINADOS P/VENDA A RETALHO CHINA

37 OUTROS CONCENTRADOS DE TOMATE ACONDICINADOS P/VENDA A RETALHO FRANCA OUTROS CONCENTRADOS DE TOMATE ACONDICINADOS P/VENDA A RETALHO GAMBIA OUTROS CONCENTRADOS DE TOMATE ACONDICINADOS P/VENDA A RETALHO REP. FED. ALEMA OUTROS CONCENTRADOS DE TOMATE ACONDICINADOS P/VENDA A RETALHO PAISES BAIXOS OUTROS CONCENTRADOS DE TOMATE ACONDICINADOS P/VENDA A RETALHO PORTUGAL OUTROS CONCENTRADOS DE TOMATE ACONDICINADOS P/VENDA A RETALHO SENEGAL OUTROS CONCENTRADOS DE TOMATE ACONDICINADOS P/VENDA A RETALHO EMIRATOS A. UNIDOS OUTROS FRANCA OUTROS PORTUGAL º OUTROS SENEGAL COGUMELOS E TRUFAS, PREPARADOS OU CONSERVADOS, EXCEPTO EM VINAGRE: COGUMELOS PORTUGAL OUT.PROD. HORTIC. PREP. OU CONS., EXCP.EM VINAGRE, CONGELADOS EXCP.PROD.DO Nº OUTROS PRODUTOS HORTICOLAS E MISTURAS DE PRODUTOS HORTICOLAS PORTUGAL OUTROS PRODUTOS HORTICOLAS E MISTURAS DE PRODUTOS HORTICOLAS SENEGAL OUT.PROD. HORTIC. PREP. OU CONS., EXCP.EM VINAGRE,NÃO CONGEL. EXCP.PROD.DO Nº PRODUTOS HORTICOLAS HOMOGENEIZADOS PAISES BAIXOS º PRODUTOS HORTICOLAS HOMOGENEIZADOS PORTUGAL BATATAS CHINA BATATAS GUINE CONAKRI BATATAS PAISES BAIXOS BATATAS PORTUGAL BATATAS SENEGAL FEIJAO EM GRAO PORTUGAL º OUTROS PAISES BAIXOS OUTROS PORTUGAL AZEITONAS ITALIA º AZEITONAS MAROCOS º 240

38 AZEITONAS PORTUGAL º AZEITONAS SENEGAL º MILHO DOCE(ZEA MAYS VAR.SACCHARATA) PORTUGAL OUTROS PRODUTOS HORTICOLAS E MISTURAS DE PRODUTOS HORTICOLAS PAISES BAIXOS º OUTROS PRODUTOS HORTICOLAS E MISTURAS DE PRODUTOS HORTICOLAS PORTUGAL DOCES, GELEIAS, MARMELADAS, PURES E PASTAS DE FRUTAS, OBTIDOS POR COZIMENTO: PREPARAÇOES HOMOGENEIZADAS ITALIA PREPARAÇOES HOMOGENEIZADAS PAISES BAIXOS PREPARAÇOES HOMOGENEIZADAS PORTUGAL OUTROS ITALIA OUTROS MAROCOS OUTROS PAISES BAIXOS OUTROS PORTUGAL OUTROS SENEGAL FRUTAS E OUTRAS PARTES COMESTIVEIS DE PLANTAS: AMENDOINS:PASTA DE AMENDOIM PAISES BAIXOS º CEREJAS PORTUGAL º MISTURAS PORTUGAL º OUTRAS PORTUGAL º OUTRAS SENEGAL OUTRAS EMIRATOS A. UNIDOS SUMOS DE FRUTAS (INCLUIDOS OS MOSTOS DE UVAS) OU DE PRODUTOS HORTICOLAS: SUMOS DE LARANJA:CONGELADOS PORTUGAL º OUTROS DINAMARCA OUTROS GUINE CONAKRI OUTROS PAISES BAIXOS OUTROS PORTUGAL OUTROS SENEGAL 1 597

39 OUTROS EMIRATOS A. UNIDOS OUTROS TURQUIA SUMO DE TORANJA(GRAPEFRUIT")" MAROCOS SUMO DE GOIABA PORTUGAL SUMO DE TAMARINDOS GUINE CONAKRI º OUTROS GUINE CONAKRI OUTROS INDONESIA OUTROS MALI OUTROS MALTA OUTROS PAISES BAIXOS OUTROS PORTUGAL OUTROS SENEGAL MISTURAS DE SUMOS BELGICA MISTURAS DE SUMOS BRASIL MISTURAS DE SUMOS CHINA MISTURAS DE SUMOS DINAMARCA MISTURAS DE SUMOS FRANCA MISTURAS DE SUMOS GAMBIA MISTURAS DE SUMOS REP. FED. ALEMA MISTURAS DE SUMOS GUINE CONAKRI MISTURAS DE SUMOS INDIA MISTURAS DE SUMOS MALASIA MISTURAS DE SUMOS MALTA MISTURAS DE SUMOS MAROCOS MISTURAS DE SUMOS PAISES BAIXOS MISTURAS DE SUMOS PORTUGAL MISTURAS DE SUMOS SENEGAL MISTURAS DE SUMOS SINGAPURA

40 MISTURAS DE SUMOS VIETNAM MISTURAS DE SUMOS ESPANHA MISTURAS DE SUMOS TAILANDIA MISTURAS DE SUMOS EMIRATOS A. UNIDOS MISTURAS DE SUMOS TURQUIA EXTRACTOS, ESSENCIAS E CONCENTRADOS DE CAFE, CHA OU MATE;CHICÓRIA TORRADA: EXTRACTOS,ESSENCIAS E CONCENTRADOS PORTUGAL PREPARAÇOES A BASE DE EXTRACTOS,DE ESSENCIAS OU CONCENTRADOS/BASE DE CAFE SENEGAL PREPARAÇOES A BASE DE EXTRACTOS,DE ESSENCIAS OU CONCENTRADOS/BASE DE CAFE ESPANHA EXTRAC.ESSENC.CONCENT.CHA/MATE E PREPARAÇOES A BASE DE CHA OU DE MATE GAMBIA EXTRAC.ESSENC.CONCENT.CHA/MATE E PREPARAÇOES A BASE DE CHA OU DE MATE GUINE CONAKRI º EXTRAC.ESSENC.CONCENT.CHA/MATE E PREPARAÇOES A BASE DE CHA OU DE MATE PAISES BAIXOS 1 º EXTRAC.ESSENC.CONCENT.CHA/MATE E PREPARAÇOES A BASE DE CHA OU DE MATE PORTUGAL º LEVEDURAS (VIVAS OU MORTAS ); OUTROS MICRORGANISMOS MONOCELULARES MORTOS: LEVEDURAS VIVAS FRANCA LEVEDURAS VIVAS PAISES BAIXOS LEVEDURAS VIVAS PORTUGAL POS PARA LEVEDAR,PREPARADOS CHINA º POS PARA LEVEDAR,PREPARADOS FRANCA POS PARA LEVEDAR,PREPARADOS PORTUGAL POS PARA LEVEDAR,PREPARADOS SENEGAL PREPARACOES P/MOLHOS E MOLHOS PREPARADOS; CONDIMENTOS E TEMPEROS COMPOSTOS: MOLHO DE SOJA PORTUGAL º MOLHO DE SOJA SENEGAL KETCHUP" E OUTROS MOLHOS DE TOMATE" PORTUGAL KETCHUP" E OUTROS MOLHOS DE TOMATE" SENEGAL º FARINHA DE MOSTARDA E MOSTARDA PREPARADA MAROCOS º 105

Gênero do NCM. 03 - Peixes, Crustaceos, Moluscos e outros invertebrados Aquaticos

Gênero do NCM. 03 - Peixes, Crustaceos, Moluscos e outros invertebrados Aquaticos 01 - Animais Vivos Gênero do NCM 02 - Carnes e miudezas 03 - Peixes, Crustaceos, Moluscos e outros invertebrados Aquaticos 04 - Produtos Comestiveis de origem animal 05 - Outros Produtos de Origem Animal

Leia mais

Valor das Importações e das Exportações, nos Açores, por ano

Valor das Importações e das Exportações, nos Açores, por ano Q.10.01 - Resultados Globais, por ano Unidade: 1 000 Euros 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 Importações (CIF) 34 490 773 37 505 656 43 257 180 44 093 881 42 466 265 41 753 699 45

Leia mais

Principais exportações para São Tomé e Príncipe de produtos agrícolas, florestais e das pescas (média 2004-2008)

Principais exportações para São Tomé e Príncipe de produtos agrícolas, florestais e das pescas (média 2004-2008) Principais exportações para São Tomé e Príncipe de produtos agrícolas, florestais e das pescas (média 2004-2008) 3 500 3 336 3 000 valores em milhares de euros 2 500 2 000 1 500 1 000 1 367 1 279 727 500

Leia mais

Objetivo: Produtos que tiveram maior crescimento no mercado francês entre 2013/2014

Objetivo: Produtos que tiveram maior crescimento no mercado francês entre 2013/2014 Objetivo: Produtos que tiveram maior crescimento no mercado francês entre 2013/2014 PRODUTOS Jan-Jun 2013 Jan-Jun 2014 Crescimento 2013/2014 Outras frutas de casca rija e outras sementes, preparadas ou

Leia mais

PORTUGAL GREECE Trade Balance

PORTUGAL GREECE Trade Balance PORTUGAL GREECE Trade Balance March 2013 TRADE BALANCE PORTUGAL GREECE IMPORTS (CIF) Annual Variation % EXPORTS (FOB) Annual Variation % 10³ Euros BALANCE 2003 81.998 121.881 39.883 2004 76.487-6,72 126.685

Leia mais

Principais exportações para o Brasil de produtos agrícolas, florestais e das pescas (média 2004-2008)

Principais exportações para o Brasil de produtos agrícolas, florestais e das pescas (média 2004-2008) Principais exportações para o Brasil de produtos agrícolas, florestais e das pescas (média 2004-2008) 70 000 62 207 60 000 valores em milhares de euros 50 000 40 000 30 000 20 000 21 786 17 825 8 620 10

Leia mais

Gomas de mascar com ou sem açúcar. Bebidas prontas à base de mate ou chá. Preparações em pó para a elaboração de bebidas

Gomas de mascar com ou sem açúcar. Bebidas prontas à base de mate ou chá. Preparações em pó para a elaboração de bebidas Abrangência: operações interestaduais entre contribuintes situados em São Paulo e contribuintes situados em Sergipe. Produto: alimentícios. Conteúdo: relação de Margem de Valor Agregado. Base Legal: Protocolo

Leia mais

ITEM DESCRIÇÃO NCM/SH 1.1. Chocolate branco, em embalagens de conteúdo inferior ou igual a 1 kg

ITEM DESCRIÇÃO NCM/SH 1.1. Chocolate branco, em embalagens de conteúdo inferior ou igual a 1 kg I - CHOCOLATES 1.1 Chocolate branco, em embalagens de conteúdo inferior ou igual a 1 kg 1704.90.10 1.2 Chocolates contendo cacau, em embalagens de conteúdo inferior 1806.31.10 ou igual a 1kg 1806.31.20

Leia mais

Vantagens Comparativas Reveladas do Comércio Internacional Português por Grupos de Produtos

Vantagens Comparativas Reveladas do Comércio Internacional Português por Grupos de Produtos Vantagens Comparativas Reveladas do Comércio Internacional Português por Grupos de Produtos 1. Introdução Pretende-se com esta análise, apresentar de forma sucinta, o Índice das Vantagens Comparativas

Leia mais

PROTOCOLO ICMS 4, DE 30 DE MARÇO DE 2012

PROTOCOLO ICMS 4, DE 30 DE MARÇO DE 2012 PROTOCOLO ICMS 4, DE 30 DE MARÇO DE 2012 Publicado no DOU de 09.04.12 Altera o Protocolo ICMS 28/09, que dispõe sobre a substituição tributária nas operações com produtos alimentícios. Os Estados de Minas

Leia mais

TEXTO PARA DISCUSSÃO N o 991

TEXTO PARA DISCUSSÃO N o 991 ISSN 1415-4765 TEXTO PARA DISCUSSÃO N o 991 A FORMAÇÃO DA ALCA E SEU IMPACTO NO POTENCIAL EXPORTADOR BRASILEIRO PARA OS MERCADOS DOS ESTADOS UNIDOS E DO CANADÁ João Alberto De Negri Jorge Saba Arbache

Leia mais

ANEXO 4.0 SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA ANEXO 4.42.1. * REVOGADO PELO DECRETO Nº 26.695 de 6 de julho de 2010.

ANEXO 4.0 SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA ANEXO 4.42.1. * REVOGADO PELO DECRETO Nº 26.695 de 6 de julho de 2010. ANEXO 4.0 SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA ANEXO 4.42.1 * REVOGADO PELO DECRETO Nº 26.695 de 6 de julho de 2010. NAS OPERAÇÕES COM PRODUTOS ALIMENTÍCIOS Acrescentado pelo DECRETO nº 26.258 de 30.12.2009 DOE: 30.12.2009

Leia mais

Portugal Leaping forward

Portugal Leaping forward Portugal Leaping forward Dr. Pedro Reis Presidente da AICEP Lisboa, 16 de Março 2012 Enquadramento internacional Fonte: EIU (Fev 2012) Nota: PIB a preços de mercado Variação (%) Enquadramento internacional

Leia mais

CONCENTRAÇÃO DA PAUTA COMERCIAL DO BRASIL COM AS ECONOMIAS DA CHINA E DO JAPÃO 1

CONCENTRAÇÃO DA PAUTA COMERCIAL DO BRASIL COM AS ECONOMIAS DA CHINA E DO JAPÃO 1 CONCENTRAÇÃO DA PAUTA COMERCIAL DO BRASIL COM AS ECONOMIAS DA CHINA E DO JAPÃO 1 Silvio Miyazaki 2 1 - INTRODUÇÃO 1 2 A busca de mercados externos alternativos aos tradicionais - Estados Unidos, Europa

Leia mais

Protoc. ICMS CONFAZ 110/10 - Protoc. ICMS - Protocolo ICMS CONSELHO NACIONAL DE POLÍTICA FAZENDÁRIA - CONFAZ nº 110 de 09.07.2010

Protoc. ICMS CONFAZ 110/10 - Protoc. ICMS - Protocolo ICMS CONSELHO NACIONAL DE POLÍTICA FAZENDÁRIA - CONFAZ nº 110 de 09.07.2010 Protoc. ICMS CONFAZ 110/10 - Protoc. ICMS - Protocolo ICMS CONSELHO NACIONAL DE POLÍTICA FAZENDÁRIA - CONFAZ nº 110 de 09.07.010 D.O.U.: 10.08.010 Altera o Protocolo ICMS 8/09, que dispõe sobre a substituição

Leia mais

9.5.2008 PT Jornal Oficial da União Europeia C 115/329 ANEXOS

9.5.2008 PT Jornal Oficial da União Europeia C 115/329 ANEXOS 9.5.2008 PT Jornal Oficial da União Europeia C 115/329 ANEXOS 9.5.2008 PT Jornal Oficial da União Europeia C 115/331 ANEXO I LISTA PREVISTA NO ARTIGO 38. o DO TRATADO SOBRE O FUNCIONAMENTO DA UNIÃO EUROPEIA

Leia mais

Capítulo 20. Preparações de produtos hortícolas, de frutas ou de outras partes de plantas

Capítulo 20. Preparações de produtos hortícolas, de frutas ou de outras partes de plantas Capítulo 20 Preparações de produtos hortícolas, de frutas ou de outras partes de plantas Notas. 1. O presente Capítulo não compreende: a) os produtos hortícolas e frutas preparados ou conservados pelos

Leia mais

Setor produtivo G01 - Alimentação/ Bebidas/ Massas. Contém 1120204 estabelecimentos. DESCRIÇÃO DO CNAE 0111-3/99 Cultivo de outros cereais não

Setor produtivo G01 - Alimentação/ Bebidas/ Massas. Contém 1120204 estabelecimentos. DESCRIÇÃO DO CNAE 0111-3/99 Cultivo de outros cereais não Setor produtivo G01 - Alimentação/ Bebidas/ Massas. Contém 1120204 estabelecimentos. CNAE DESCRIÇÃO DO CNAE 0111-3/99 Cultivo de outros cereais não especificados anteriormente 0116-4/99 Cultivo de outras

Leia mais

LISTA DOS PRODUTOS POR ORDEM DE CLASSES INDICAÇÃO DOS PRODUTOS

LISTA DOS PRODUTOS POR ORDEM DE CLASSES INDICAÇÃO DOS PRODUTOS LISTA DOS PRODUTOS POR ORDEM DE CLASSES Classe 30 Café, chá, cacau, açúcar, arroz, tapioca, sagu, sucedâneos do café; farinhas e preparações feitas de cereais, pão, pastelaria e confeitaria, gelados; mel,

Leia mais

GPEARI Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais. Boletim Mensal de Economia Portuguesa. Nº 12 Dezembro 2008

GPEARI Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais. Boletim Mensal de Economia Portuguesa. Nº 12 Dezembro 2008 Boletim Mensal de Economia Portuguesa Nº 12 Dezembro 2008 Gabinete de Estratégia e Estudos Ministério da Economia e da Inovação GPEARI Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais

Leia mais

ICMS INCIDENTE SOBRE ALIMENTOS

ICMS INCIDENTE SOBRE ALIMENTOS ICMS INCIDENTE SOBRE ALIMENTOS Cortesia: FARO CONTÁBIL (www.farocontabil.com.br) Autor: Roberto Ferreira de Freitas Data: 21/07/2009 MERCADORIAS SUJEITAS A SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA (Art. 313-W do RICMS)

Leia mais

ESTATÍSTICAS do COMÉRCIO EXTERNO

ESTATÍSTICAS do COMÉRCIO EXTERNO REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR-LESTE MINISTÉRIO DO PLANO E DAS FINANÇAS DIRECÇÃO NACIONAL DE ESTATÌSTICA Timor-leste ESTATÍSTICAS do COMÉRCIO EXTERNO 2004 Dili, Timor-leste Março de 2005 Prefácio Tenho

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos ICMS-ST Redução de Base de Cálculo - MG

Parecer Consultoria Tributária Segmentos ICMS-ST Redução de Base de Cálculo - MG ICMS-ST Redução de Base de Cálculo - MG 22/08/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas Apresentadas pelo Cliente... 3 3. Análise da Consultoria... 5 3.1. Produtos Alimentícios sujeitos

Leia mais

ANEXO. Regulamento Delegado da Comissão

ANEXO. Regulamento Delegado da Comissão COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 28.7.2015 C(2015) 5195 final ANNEX 1 PART 2/3 ANEXO do Regulamento Delegado da Comissão que complementa o Regulamento (UE) n.º 952/2013 do Parlamento Europeu e do Conselho com

Leia mais

Dados gerais referentes às empresas do setor industrial, por grupo de atividades - 2005

Dados gerais referentes às empresas do setor industrial, por grupo de atividades - 2005 Total... 147 358 6 443 364 1 255 903 923 1 233 256 750 157 359 927 105 804 733 1 192 717 909 681 401 937 511 315 972 C Indústrias extrativas... 3 019 126 018 38 315 470 32 463 760 4 145 236 2 657 977 35

Leia mais

PRINCIPAIS PARCEIROS COMERCIAIS DE PORTUGAL. produtos agrícolas, florestais e das pescas Todos os Países do Mundo

PRINCIPAIS PARCEIROS COMERCIAIS DE PORTUGAL. produtos agrícolas, florestais e das pescas Todos os Países do Mundo PRINCIPAIS PARCEIROS COMERCIAIS DE PORTUGAL produtos agrícolas, florestais e das pescas Todos os Países do Mundo 2004-2008 Ficha Técnica Título Autor Editor Impressão e distribuição Principais Parceiros

Leia mais

Portugal As exportações no primeiro trimestre de 2016

Portugal As exportações no primeiro trimestre de 2016 Portugal As exportações no primeiro trimestre de 2016 Na análise dos dados do comércio internacional importa ter presentes dois factores: o primeiro, que estes estão sujeitos a revisões consideráveis ao

Leia mais

Capítulo 12. Sementes e frutos oleaginosos; grãos, sementes e frutos diversos; plantas industriais ou medicinais; palhas e forragens

Capítulo 12. Sementes e frutos oleaginosos; grãos, sementes e frutos diversos; plantas industriais ou medicinais; palhas e forragens Capítulo 12 Sementes e frutos oleaginosos; grãos, sementes e frutos diversos; plantas industriais ou medicinais; palhas e forragens Notas. 1. Consideram-se sementes oleaginosas, na acepção da posição 12.07,

Leia mais

Síntese Estatística de Comércio Internacional

Síntese Estatística de Comércio Internacional Síntese Estatística de Comércio Internacional Nº 11/ Inclui dados de base do INE para o comércio internacional de Portugal setembro de comércio Intra + Extra-UE Índice de Quadros Evolução global 1. 2.

Leia mais

Lista de Actividades (CAE) elegíveis na Linha de Crédito PME Investe II

Lista de Actividades (CAE) elegíveis na Linha de Crédito PME Investe II Lista de Actividades (CAE) elegíveis na Linha de Crédito PME Investe II Em conformidade com o disposto no nº 1 do Capítulo I, nº 2 do Anexo I, nº 2 do Anexo II e nº 1 do Anexo III, todos do Protocolo da

Leia mais

LOTES 01- PERECÍVEIS FRIOS

LOTES 01- PERECÍVEIS FRIOS LOTES 0- PERECÍVEIS FRIOS 3 4 5 Lingüiça, do tipo calabresa, resfriada, industrialmente embalada, com SIF, embalagem plástica transparente atóxica não reciclada, contendo informações sobre o fabricante

Leia mais

DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES ECONÔMICO-COMERCIAIS R E P Ú B L I C A P O P U L A R D A C H I N A

DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES ECONÔMICO-COMERCIAIS R E P Ú B L I C A P O P U L A R D A C H I N A MRE - Ministério das Relações Exteriores DPR - Departamento de Promoção Comercial DIC - Divisão de Informação Comercial DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES R E P Ú B L I C A P O P U L A R D A C H I

Leia mais

RESOLUÇÃO SMAC nº 577 de 02 de dezembro de 2014*

RESOLUÇÃO SMAC nº 577 de 02 de dezembro de 2014* RESOLUÇÃO SMAC nº 577 de 02 de dezembro de 2014* Estabelece parâmetros para o Licenciamento Ambiental das atividades de comércio atacadista e de confecção e fabricação de produtos têxteis. O SECRETÁRIO

Leia mais

QUADRO DO SETOR ALIMENTAR EM SANTA CATARINA 1. PANORAMA DO SETOR DE ALIMENTOS EM SANTA CATARINA

QUADRO DO SETOR ALIMENTAR EM SANTA CATARINA 1. PANORAMA DO SETOR DE ALIMENTOS EM SANTA CATARINA Câmara Italiana de Comércio e Indústria de Santa Catarina (Órgão reconhecido pelo Governo Italiano Decreto Mise29/7/2009) Tel.: +55 48 3027 2710 / Fax: +55 48 3222 2898 www.brasileitalia.com.br info@brasileitalia.com.br

Leia mais

Limite máximo (g/100g ou g/100ml) Legislação. Mistela composta R 04/88

Limite máximo (g/100g ou g/100ml) Legislação. Mistela composta R 04/88 INS 100i CÚRCUMA, CURCUMINA Função: Corante Amargos e aperitivos Cereja em calda (para reconstituição da cor perdida durante processamento) Queijos (exclusivamente na crosta) Iogurtes aromatizados Leites

Leia mais

COMO TER UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL?

COMO TER UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL? COMO TER UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL? O Ministério da Saúde está lançando a versão de bolso do Guia Alimentar para a População Brasileira, em formato de Dez Passos para uma Alimentação Saudável, com o objetivo

Leia mais

Comércio Internacional dos Açores

Comércio Internacional dos Açores VII Jornadas Ibero-Atlânticas de Estatística Regional 09/10/2015 Cristina Neves INE- Departamento de Estatísticas Económicas Comércio Internacional dos Açores Estrutura da apresentação Estatísticas do

Leia mais

China X Nordeste: Uma Qualificação das Transações Comerciais Bilaterais Recentes

China X Nordeste: Uma Qualificação das Transações Comerciais Bilaterais Recentes China X Nordeste: Uma Qualificação das Transações Comerciais Bilaterais Recentes Maria Cristina Pereira de Melo Doutora epós-doutora em Economiapela Universidade de Paris XIII Professora do Departamento

Leia mais

SEÇÃO IV PRODUTOS DAS INDÚSTRIAS ALIMENTARES; BEBIDAS, LÍQUIDOS ALCOÓLICOS E VINAGRES; TABACO E SEUS SUCEDÂNEOS MANUFATURADOS

SEÇÃO IV PRODUTOS DAS INDÚSTRIAS ALIMENTARES; BEBIDAS, LÍQUIDOS ALCOÓLICOS E VINAGRES; TABACO E SEUS SUCEDÂNEOS MANUFATURADOS SEÇÃO IV PRODUTOS DAS INDÚSTRIAS ALIMEARES; BEBIDAS, LÍQUIDOS ALCOÓLICOS E VINAGRES; TABACO E SEUS SUCEDÂNEOS MANUFATURADOS Nota. 1.- Na presente Seção, o termo "pellets" designa os produtos apresentados

Leia mais

= igual + mais - menos parte CODIGO. = 0 1 relacionados + 81p

= igual + mais - menos parte CODIGO. = 0 1 relacionados + 81p - C O R R E S P. = igual + mais - menos p - Rev.1 OBSERVAÇÕES 0 1 Agricultura, produção a n i m a l, caça e actividades dos serviços = 0 1 relacionados + 81p Agricultura, produção a n i m a l, caça e actividades

Leia mais

Impacto do IMF e do sistema atual sobre os preços

Impacto do IMF e do sistema atual sobre os preços Arroz em casca 15,72 30,25 Milho em grão 15,21 32,16 Trigo em grão e outros cereais 15,70 32,66 Cana-de-açúcar 15,47 32,68 Soja em grão 15,83 33,01 Outros produtos e serviços da lavoura 14,10 31,31 Mandioca

Leia mais

COMPETITIVIDADE E DESEMPENHO EXTERNO DOS ESTADOS DA REGIÃO NORDESTE DO BRASIL NO PERÍODO 1995-2004

COMPETITIVIDADE E DESEMPENHO EXTERNO DOS ESTADOS DA REGIÃO NORDESTE DO BRASIL NO PERÍODO 1995-2004 COMPETITIVIDADE E DESEMPENHO EXTERNO DOS ESTADOS DA REGIÃO NORDESTE DO BRASIL NO PERÍODO 1995-2004 Francisca Diana Ferreira Viana é economista graduada pela Universidade Federal do Ceará e, atualmente,

Leia mais

APÊNDICE XXVII. CRÉDITO ADMITIDO (% sobre a Base de Cálculo) 1% UNIDADE DA FEDERAÇÃO DE ORIGEM ITEM MERCADORIA BENEFÍCIO

APÊNDICE XXVII. CRÉDITO ADMITIDO (% sobre a Base de Cálculo) 1% UNIDADE DA FEDERAÇÃO DE ORIGEM ITEM MERCADORIA BENEFÍCIO APÊNDICE XXVII MERCADORIAS ORIUNDAS DE OUTRAS UNIDADES DA FEDERAÇÃO BENEFICIADAS COM INCENTIVO OU FAVOR FISCAL OU FINANCEIRO-FISCAL EM DESACORDO COM A LEI COMPLEMENTAR Nº 24/75 UNIDADE DA FEDERAÇÃO DE

Leia mais

GORDURAS E COLESTEROL NOS ALIMENTOS:

GORDURAS E COLESTEROL NOS ALIMENTOS: 1 GORDURAS E COLESTEROL NOS ALIMENTOS: 1) MODIFICAÇÃO NA INGESTÃO DE GORDURA: O consumo de menos gordura é um aspecto importante da orientação nutricional para comer de maneira mais saudável, para a protecção

Leia mais

ANEXO A.1 Formulário Dietético

ANEXO A.1 Formulário Dietético ANEXO A.1 Formulário Dietético I) As dietas abaixo referidas deverão cumprir com as especificações do anexo A.2 (Capitações dos alimentos de refeições confecionadas e preparações culinárias) e do anexo

Leia mais

ALIMENTOS DE ORIGEM ANIMAL. 1. Introdução

ALIMENTOS DE ORIGEM ANIMAL. 1. Introdução ALIMENTOS DE ORIGEM ANIMAL 1. Introdução A cadeia de alimentos de origem animal tem importante representação industrial no Brasil e no Paraná, bem como, tradição e respeito em nível internacional. Devido

Leia mais

COMÉRCIO INTERNACIONAL 2014

COMÉRCIO INTERNACIONAL 2014 EXPORTAÇÕES (POR CAPÍTULO) 2013 2014 50 Artigos de seda 462 282-38,9% 51 Artigos de lã 60.801 63.996 5,3% 52 Artigos de algodão 145.006 154.454 6,5% 53 Outras fibras têxteis vegetais 4.839 4.169-13,8%

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR SECRETARIA DO DESENVOLVIMENTO DA PRODUÇÃO CONSULTA PÚBLICA Nº 06, DE 28 DE MARÇO DE 2014.

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR SECRETARIA DO DESENVOLVIMENTO DA PRODUÇÃO CONSULTA PÚBLICA Nº 06, DE 28 DE MARÇO DE 2014. MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR SECRETARIA DO DESENVOLVIMENTO DA PRODUÇÃO CONSULTA PÚBLICA Nº 06, DE 28 DE MARÇO DE 2014. A Secretária do Desenvolvimento da Produção do Ministério

Leia mais

CATÁLOGO DE CARNES, CONS. ORIGEM ANIMAL, CEREAIS, FARINÁCEOS, CONDIMENTOS, PEIXES

CATÁLOGO DE CARNES, CONS. ORIGEM ANIMAL, CEREAIS, FARINÁCEOS, CONDIMENTOS, PEIXES CATÁLOGO DE CARNES, CONS. ORIGEM ANIMAL, CEREAIS, FARINÁCEOS, CONDIMENTOS, PEIXES Descrição Bisteca suína Bisteca suína, congelada, com aproximadamente 250 gramas cada, embalada em camadas separadas por

Leia mais

Apêndice A: Algumas Tabelas Usadas no Texto

Apêndice A: Algumas Tabelas Usadas no Texto Apêndice A: Algumas Tabelas Usadas no Texto Tabela 1 alança Tecnológica Sectorial de Portugal Período 1996-98 Fonte: anco de Portugal CAE Total Direitos de utilização e Propriedade Industrial Serv. assistência

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO AMAZONAS

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO AMAZONAS 1 Cardápio Segunda-Feira: Mingau de aveia, canela e biscoito doce MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Frango guisado, arroz escorrido, feijão, farofa, salada e Sopa de legumes e carne seca Tiras de frango acebolada,

Leia mais

MODELO DE CARTA PROPOSTA

MODELO DE CARTA PROPOSTA 1 ACHOCOLATADO EM PÓ INST. POTE 400G UND 36 2 ÁGUA MINERAL 20 LITROS RECARGA 40 3 AÇUCAR PCT DE 2KG CADA C/ 15UND FARDO 35 4 ALHO BOA QUALIDADE KG 20 5 AMENDOIN IN NATURA, SEM CASCA, MEDIO 1 KG KG 4 6

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos ICMS-ST Redução de Base de Cálculo - RS

Parecer Consultoria Tributária Segmentos ICMS-ST Redução de Base de Cálculo - RS ICMS-ST Redução de Base de Cálculo - RS 04/12/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas Apresentadas pelo Cliente... 3 3. Análise da Consultoria... 4 3.1. Produtos Alimentícios sujeitos

Leia mais

TABELA DE ph DOS ALIMENTOS

TABELA DE ph DOS ALIMENTOS TABELA DE ph DOS ALIMENTOS Esta tabela não representa o ph real dos alimentos (antes de serem consumidos), representa sim algo mais importante, que é a sua capacidade de produzir "resíduos" mais ou menos

Leia mais

CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA SUBSTITUTIVA

CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA SUBSTITUTIVA INFORME JURÍDICO 2015 SETEMBRO ETEMBRO/ 201 CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA SUBSTITUTIVA SOBRE A RECEITA BRUTA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE SALÁRIOS REGIME OPTATIVO E MAJORAÇÃO DE ALÍQUOTAS. São Paulo, 01 de setembro

Leia mais

GUIA DE PREENCHIMENTO

GUIA DE PREENCHIMENTO GUIA DE PREENCHIMENTO RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES POTENCIALMENTE POLUIDORAS E UTILIZADORAS DE RECURSOS AMBIENTAIS (RAPP) EMISSÕES ATMOSFÉRICAS PLANTAÇÃO/VEGETAÇÃO NATIVA IBAMA, 2014 Guia de Preenchimento

Leia mais

A PIRÂMIDE QUE SEGUE ABAIXO É A BRASILEIRA, ADAPTADA POR SÔNIA TUCUNDUVA PHILIPPI AOS NOSSOS HÁBITOS ALIMENTARES.

A PIRÂMIDE QUE SEGUE ABAIXO É A BRASILEIRA, ADAPTADA POR SÔNIA TUCUNDUVA PHILIPPI AOS NOSSOS HÁBITOS ALIMENTARES. PARA SABERMOS COMO A ALIMENTAÇÃO DEVE SER EQUILIBRADA, PRECISAMOS CONHECER A PIRÂMIDE ALIMENTAR, QUE É A REPRESENTAÇÃO GRÁFICA DOS ALIMENTOS E SUAS QUANTIDADES QUE DEVEM ESTAR PRESENTES EM NOSSA DIETA

Leia mais

Dieta. Lanche da manhã. Almoço. Café da manha:

Dieta. Lanche da manhã. Almoço. Café da manha: Café da manha: Dieta opção 1 1 xíc. (chá) de café com leite desnatado 1 pão francês sem miolo na chapa com 1 col. (sopa) rasa de margarina ou 1 fatia de queijo fresco ½ xíc. (chá) de cereal 1 xíc. (chá)

Leia mais

Haiti - Síntese País e Relacionamento Bilateral

Haiti - Síntese País e Relacionamento Bilateral Informação Geral sobre o Haiti Área (km 2 ): 27 750 Primeiro-Ministro: Laurent Lamothe População (milhões hab.): 10,3 () Risco de crédito : 7 (1 = risco menor; 7 = risco maior) Capital: Port-au-Prince

Leia mais

Comércio Exterior Cearense Fevereiro de 2014

Comércio Exterior Cearense Fevereiro de 2014 Enfoque Econômico é uma publicação do IPECE que tem por objetivo fornecer informações de forma imediata sobre políticas econômicas, estudos e pesquisas de interesse da população cearense. Por esse instrumento

Leia mais

CRONOGRAMA DE ENTREGA AABB

CRONOGRAMA DE ENTREGA AABB CRONOGRAMA DE ENTREGA AABB NÃO PERECIVEIS DATA DE ASSINATURA DO FORNECEDOR ASSINATURA DO RESPONSÁVEL ENTREGA ----------------------------------------------- ------------------------------------------------

Leia mais

TERMO DE ADJUDICAÇÃO. Item 0001

TERMO DE ADJUDICAÇÃO. Item 0001 TERMO DE ADJUDICAÇÃO Às 11:33 horas do dia 23 de outubro de 2012, o Pregoeiro Oficial da Prefeitura Municipal de Travesseiro, designado pela portaria 034/2012 após analise da documentação do Pregão Presencial

Leia mais

ARGENTINA Comércio Exterior

ARGENTINA Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC ARGENTINA Comércio Exterior Agosto de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

EXPORTAÇÃO DE PEQUENA ESCALA: ABORDAGEM AOS MERCADOS INTERNACIONAIS

EXPORTAÇÃO DE PEQUENA ESCALA: ABORDAGEM AOS MERCADOS INTERNACIONAIS EXPORTAÇÃO DE PEQUENA ESCALA: ABORDAGEM AOS MERCADOS INTERNACIONAIS 1.º Encontro Jovem Produtor de Queijo Serra da Estrela Gouveia, 14 de Dezembro de 2011 Enquadramento A aicep Portugal Global Canais de

Leia mais

ITEM DESCRIÇÃO NCM IVA-ST SP PRESENTE NOS ACORDOS

ITEM DESCRIÇÃO NCM IVA-ST SP PRESENTE NOS ACORDOS ITEM DESCRIÇÃO NCM IVA-ST SP PRESENTE NOS ACORDOS 1.1 Chocolate branco, em embalagens de conteúdo inferior ou igual a 1kg 1704.90.10 40,88% NÃO 1.2 Chocolates contendo cacau, em embalagens de conteúdo

Leia mais

BRASIL 16.783.231 13.806.365 21,56 SANTA CATARINA 585.066 578.707 1,10 Fonte: MDIC

BRASIL 16.783.231 13.806.365 21,56 SANTA CATARINA 585.066 578.707 1,10 Fonte: MDIC BALANÇA COMERCIAL DE SC BALANÇA COMERCIAL EXPORTAÇÕES E IMPORTAÇÕES CATARINENSES 1 EXPORTAÇÕES CATARINENSES - DEZEMBRO/2015 As exportações catarinenses cresceram 1,10 no mês de dezembro de 2015 em relação

Leia mais

ITENS DA MERENDA ESCOLAR 2015

ITENS DA MERENDA ESCOLAR 2015 ITENS DA MERENDA ESCOLAR 2015 Nº ITEM UNIDADE DE MEDIDA 1 ABACATE 2 ABACAXI 3 ABÓBORA 4 ACHOCOLATADO EM PÓ EMBALAGEM DE 800G FARDO COM 24 PCT DE 400G 5 ACHOCOLATADO EM PÓ DIET EMBALAGEM DE 210G 6 ACHOCOLATADO

Leia mais

PORTUGAL: RELACIONAMENTO ECONÓMICO COM A AUSTRÁLIA

PORTUGAL: RELACIONAMENTO ECONÓMICO COM A AUSTRÁLIA BALANÇA COMERCIAL 2005 2006 2007 2008 Exportações 82.213 65.434 62.538 53.583 44.990-13,8 39.853 62.848 57,7 Importações 23.679 28.230 38.501 16.980 14.662-3,5 14.187 11.454-19,3 Saldo 58.534 37.204 24.037

Leia mais

A Importância dos Alimentos. Prof.: Andrey Oliveira Colégio Sete de Setembro Disciplina: Educação Física

A Importância dos Alimentos. Prof.: Andrey Oliveira Colégio Sete de Setembro Disciplina: Educação Física A Importância dos Alimentos Prof.: Andrey Oliveira Colégio Sete de Setembro Disciplina: Educação Física saciar a fome Para que serve o alimento? combustível para viver, proporcionando o bem-estar e a

Leia mais

DADOS GERAIS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES SÓCIO-ECONÔMICOS E COMERCIAIS EGITO

DADOS GERAIS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES SÓCIO-ECONÔMICOS E COMERCIAIS EGITO DADOS GERAIS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES Indice: - Dados Gerais Básicos e Indicadores Sócio-Econômicos - Balanço de Pagamentos - Comércio Exterior - Composição do Comércio Exterior - Direção do Comércio

Leia mais

Processos Especiais de Revitalização Homologados: por Classificação de Actividades Económicas (CAE) desagregada

Processos Especiais de Revitalização Homologados: por Classificação de Actividades Económicas (CAE) desagregada Processos Especiais de Revitalização Homologados: por Classificação de Actividades Económicas (CAE) desagregada Divisão Grupo Classe Designação Nº de Processos 0 Agricultura, produção animal, caça, floresta

Leia mais

Profa. Joyce Silva Moraes

Profa. Joyce Silva Moraes Alimentação e Saúde Profa. Joyce Silva Moraes saciar a fome Para que serve o alimento? combustível para viver, proporcionando o bem-estarestar e a disposição para realizar todas as atividades. demonstrar

Leia mais

Sugestões de refeições para o Dia de S. Valentim. Inclui receitas

Sugestões de refeições para o Dia de S. Valentim. Inclui receitas Sugestões de refeições para o Dia de S. Valentim Inclui receitas Ficha Técnica Título: Sugestões de refeições para o Dia de S. Valentim Concepção: Mariana Barbosa Corpo redactorial: Mariana Barbosa Revisão:

Leia mais

Nova Zelândia - Síntese País

Nova Zelândia - Síntese País Informação Geral sobre a Nova Zelândia Área (km 2 ): 270 534 Primeiro-Ministro: John Key População (milhões hab.): 4,6 () Risco de crédito: (*) Capital: Wellington Risco do país: AA (AAA = risco menor;

Leia mais

HAITI Comércio Exterior

HAITI Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC HAITI Comércio Exterior Outubro de 2015 Tabela 1 Principais Indicadores

Leia mais

ITALAC UNID 3,49 SERTANEJO UNID 1,89 ASSUGRIN UNID 2,79 DURYEA UNID 4,99 FALMOLI KG CAÇAROLA UNID 2,59 SERIDÓ UNID 2,49 CAICÓ UNID 4,49

ITALAC UNID 3,49 SERTANEJO UNID 1,89 ASSUGRIN UNID 2,79 DURYEA UNID 4,99 FALMOLI KG CAÇAROLA UNID 2,59 SERIDÓ UNID 2,49 CAICÓ UNID 4,49 Item Especificação Marca Unid Preço Unit Registrado 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 ACHOCOLATADO PO, 400G AÇUCAR CRISTAL, PACOTE 1 ADOÇANTE ARTIFICIAL LIQUIDO 200ML AMIDO MILHO 500G APRESUNTADO

Leia mais

COMISSÃO DAS COMUNIDADES EUROPEIAS. Proposta de DECISÃO DO CONSELHO

COMISSÃO DAS COMUNIDADES EUROPEIAS. Proposta de DECISÃO DO CONSELHO COMISSÃO DAS COMUNIDADES EUROPEIAS Bruxelas, 10.12.2002 COM(2002) 707 final 2002/0291 (ACC) Proposta de DECISÃO DO CONSELHO relativa à conclusão de um protocolo que adapta os aspectos comerciais do Acordo

Leia mais

LINHA TRADICIONAL. Arroz, cenoura, cebola, presunto, vagem, passas, manteiga, óleo e sal. Feijão, bacon, cebola, óleo e sal.

LINHA TRADICIONAL. Arroz, cenoura, cebola, presunto, vagem, passas, manteiga, óleo e sal. Feijão, bacon, cebola, óleo e sal. LINHA TRADICIONAL ACOMPANHAMENTOS ARROZ À GREGA FEIJÃO FEIJÃO TROPEIRO PURÊ DE BATATA AVES FILÉ DE FRANGO À PARMEGIANA ESCONDIDINHO DE FRANGO STROGONOFF DE FRANGO FRANGO A MODA CAIPIRA FRANGO ASSADO FRANGO

Leia mais

Receitas com farinhas e sucos de frutas

Receitas com farinhas e sucos de frutas Farofa de farinha de banana verde 150 g de farinha de mandioca 150g de farinha de banana verde 4 unidades de tomates picados em quadrados pequenos 1 unidade média de abobrinha verde picada em quadrados

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL P. M. DE SAO JOSE DO HORTENCIO

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL P. M. DE SAO JOSE DO HORTENCIO Licitação:PREGÃO PRESENCIAL Nro:6/2015 01a Via Pagina:1 Fornecedor: Data:07/07/2015 Endereço: Bairro: CNPJ: IE: Municipio: CEP: Telefone: Fax: 1 1,00 UN LOTE 01 - PÃES E PERECÍVEIS 2 1050,00 UN PÃO FRANCÊS

Leia mais

Câmaras e Equipamentos Frigoríficos Refrigeração Aquecimento Umidade Relativa São Paulo/SP (11) 6636-5851

Câmaras e Equipamentos Frigoríficos Refrigeração Aquecimento Umidade Relativa São Paulo/SP (11) 6636-5851 www.tectermica.com.br Câmaras e Equipamentos Frigoríficos Refrigeração Aquecimento Relativa São Paulo/SP (11) 6636-5851 FRUTAS Produto Propriedades dos Alimentos Perecíveis Abacate 7,2 a 12,8 85 a 90 65,4-1

Leia mais

QUESTIONÁRIO PARA UTENTES COM LITÍASE URINÁRIA

QUESTIONÁRIO PARA UTENTES COM LITÍASE URINÁRIA QUESTIONÁRIO PARA UTENTES COM LITÍASE URINÁRIA Código da doação A. Comportamentos Alimentares 1. Em média, quantos copos de leite bebe por dia? 00 Número de copos 02 Não sabe 01 Menos de um copo 03 Prefere

Leia mais

Bens sujeitos à isenção completa ou isenção com direitos a dedução

Bens sujeitos à isenção completa ou isenção com direitos a dedução Bens sujeitos à isenção completa ou isenção com direitos a dedução Designação Classificação Pautal 1 - Bens alimentares do n.º28 do artigo 9º 1.1 Carnes e miudezas comestíveis, das seguintes posições tarifárias:

Leia mais

1 Uso reduzido de produtos industrializados.

1 Uso reduzido de produtos industrializados. Somos um EMPÓRIO e RESTAURANTE de alimentação saudável, orgânica, sem glúten, sem lactose, vegetariana e vegana. Optamos por não servir alimentos com carne por uma questão de respeito aos animais. Mas,

Leia mais

Exportações no período acumulado de janeiro até março de 2015. Total das exportações do Rio Grande do Sul.

Exportações no período acumulado de janeiro até março de 2015. Total das exportações do Rio Grande do Sul. Este relatório tem por objetivo apresentar os principais números referentes ao comércio internacional do agronegócio do Rio Grande do Sul no mês de março de 2015. Total das exportações do Rio Grande do

Leia mais

Namíbia - Síntese País

Namíbia - Síntese País Informação Geral sobre a Namíbia Área (km 2 ): 824 269 Primeiro-Ministro: Saara Kuugongelwa-Amadhila População (milhões hab.): 2,2 (estimativa ) Risco de crédito: 3 (1 = risco menor; 7 = risco maior) Capital:

Leia mais

Chalá redonda. Guefilte fish ao molho de tomate Salmão primavera Saladas: Vagem com manga Alface com batata palha Salada de alho poró

Chalá redonda. Guefilte fish ao molho de tomate Salmão primavera Saladas: Vagem com manga Alface com batata palha Salada de alho poró B H RECEITAS Chalá redonda º Guefilte fish ao molho de tomate Salmão primavera Saladas: Vagem com manga Alface com batata palha Salada de alho poró º Caldo de galinha youch com kneidalach º Carne assada

Leia mais

Síntese Estatística de Comércio Internacional

Síntese Estatística de Comércio Internacional Síntese Estatística de Comércio Internacional Nº 07/2014 Inclui dados de base do INE para o comércio internacional de Portugal maio de 2014 comércio Intra + Extra-UE Índice de Quadros Evolução global 1.

Leia mais

LICITAÇÃO CARTA CONVITE DE Nº 2015/0001 OBJETO DA LICITAÇÃO: AQUISIÇÃO MERENDA ESCOLAR DATA DA LICITAÇÃO: 02/03/2015 HORÁRIO DA LICITAÇÃO: 10:00hs

LICITAÇÃO CARTA CONVITE DE Nº 2015/0001 OBJETO DA LICITAÇÃO: AQUISIÇÃO MERENDA ESCOLAR DATA DA LICITAÇÃO: 02/03/2015 HORÁRIO DA LICITAÇÃO: 10:00hs GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ Secretaria da Educação EEM Jáder de Figueiredo Correia Rua Livino Teixeira, 112 Bairro Centro Telefone: (88) 3617 4051 E-mail: jaderfigueiredo@escola.ce.gov.br LICITAÇÃO CARTA

Leia mais

Cabo Verde - Síntese País

Cabo Verde - Síntese País Informação Geral sobre Cabo Verde Área (km 2 ): 4 033 Primeiro-Ministro: José Maria Neves População: 504 000 (estimativa 2014) Risco de crédito: 6 (1 = risco menor; 7 = risco maior) Capital: Praia Unidade

Leia mais

Plano de alimentação para perder 3 KG por mês mas para alcançar esse objetivo tem que ser feito arrisca.

Plano de alimentação para perder 3 KG por mês mas para alcançar esse objetivo tem que ser feito arrisca. Plano de alimentação para perder 3 KG por mês mas para alcançar esse objetivo tem que ser feito arrisca. Exemplo: A hora é você que decide somente estou dando um exemplo de horário; Café da Manha 7h Antes

Leia mais

SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM RURAL ADMINISTRAÇÃO REGIONAL DE RONDÔNIA SENAR-AR/RO CNPJ Nº. 04.293.236/0001-14

SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM RURAL ADMINISTRAÇÃO REGIONAL DE RONDÔNIA SENAR-AR/RO CNPJ Nº. 04.293.236/0001-14 ANEXO II ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº001 VINCULADA A LICITAÇÃO NA MODALIDADE CONCORRÊCIA Nº 001/2010 ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº. 001/2010 PROCESSO Nº 006/2010 CONCORRÊNCIA Nº 001/2010 CONTRATANTE: SENAR/RO

Leia mais

Ingredientes para a massa 1 xíc farinha de trigo integral 1 xíc farinha de trigo 1 col chá sal 1 col chá fermento 100 ml água

Ingredientes para a massa 1 xíc farinha de trigo integral 1 xíc farinha de trigo 1 col chá sal 1 col chá fermento 100 ml água Pastel de legumes 10 unidades 2 Ingredientes para o recheio 2 col sopa óleo 2 xic couve flor em buque ¼ xi pimentão vermelho em cubinhos 1/3 xíc milho verde ½ cebola 1 col chá curry Sal a gosto Ingredientes

Leia mais

Primeiro dia. Café da manhã. Pro lanche entre o café e o almoço. Para o almoço. Pro lanche entre o almoço e o jantar. Pro jantar. Segundo dia.

Primeiro dia. Café da manhã. Pro lanche entre o café e o almoço. Para o almoço. Pro lanche entre o almoço e o jantar. Pro jantar. Segundo dia. Dieta alimentar saudável com esta dieta você conseguira emagrecer ate 5 quilos em um mês sem prejudicar a saúde. Primeiro dia. 200 ml de leite desnatado, 1 colher de chá com azeite de oliva extra virgem,

Leia mais

CURSO DE GASTRONOMIA Disciplina : matérias primas Conceito e Tipo de Matéria Prima

CURSO DE GASTRONOMIA Disciplina : matérias primas Conceito e Tipo de Matéria Prima CURSO DE GASTRONOMIA Disciplina : matérias primas Conceito e Tipo de Matéria Prima Profª. Nensmorena Preza ALIMENTO Toda substância ou mistura de substâncias, no estado sólido, líquido, pastoso ou qualquer

Leia mais

Região Zona da Mata. Regional Agosto 2013

Região Zona da Mata. Regional Agosto 2013 O mapa mostra a divisão do estado de Minas Gerais para fins de planejamento. A região de planejamento Zona da Mata engloba a Fiemg Regional Zona da Mata. Região Zona da Mata GLOSSÁRIO Setores que fazem

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO PIAUÍ SECRETARIA DE ESTADO DO DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E TECNOLOGICO JUNTA COMERCIAL DO ESTADO DO PIAUÍ ATIVIDADES ECONÔMICAS

GOVERNO DO ESTADO DO PIAUÍ SECRETARIA DE ESTADO DO DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E TECNOLOGICO JUNTA COMERCIAL DO ESTADO DO PIAUÍ ATIVIDADES ECONÔMICAS Página: 001 / 052 S ECONÔMICAS A 01 011 0111-3 0111-3/01 0111-3/02 0111-3/03 0111-3/99 0112-1 0112-1/01 0112-1/02 0112-1/99 0113-0 0113-0/00 0114-8 0114-8/00 0115-6 0115-6/00 0116-4 0116-4/01 0116-4/02

Leia mais

Exportações no período acumulado de janeiro até abril de 2015. Total das exportações do Rio Grande do Sul. 2015 com abril de 2014.

Exportações no período acumulado de janeiro até abril de 2015. Total das exportações do Rio Grande do Sul. 2015 com abril de 2014. Este relatório tem por objetivo apresentar os principais números referentes ao comércio internacional do agronegócio do Rio Grande do Sul no mês de abril de 2015. Total das exportações do Rio Grande do

Leia mais

Relatório de CNAEs do Regime de Estimativa por Operação e do Regime de Estimativa Simplificado (Carga Média)

Relatório de CNAEs do Regime de Estimativa por Operação e do Regime de Estimativa Simplificado (Carga Média) Relatório de CNAEs do Regime de Estimativa por Operação e do Regime de Estimativa Simplificado (Carga Média) 0111-3/01 Cultivo de arroz 0111-3/02 Cultivo de milho 0111-3/03 Cultivo de trigo 0111-3/99 Cultivo

Leia mais

Segredo do Emagrecimento Rápido http://www.coisasqueemagrecem.com.br/segredoemagrecimentorapido

Segredo do Emagrecimento Rápido http://www.coisasqueemagrecem.com.br/segredoemagrecimentorapido ÍNDICE Pasta & Feijões 3 Perú 4 O Roti Saudável 5 Massa De Gergelin Com Frango 7 Almoço Mexicano 8 Pizza Saudável 9 Vegetais Grelhados 10 Imformações importantes! Este Ebook não pode ser modificado / editado,

Leia mais