Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download ""

Transcrição

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

32

33

34

35

36

37

38

39

40

41

42

43

44

45

46

47

48

49

50

51

52

53

54

55

56 !"#!$% %" & ' ( )*+,)-. /

57 :;667<6=<=6=67

58 ABCDBEE FGHIIH J KLMN OPKLQN RR OSKTLKRKRRLQLKN LRQLMN RLUVLW RQMN SKSLR SKSLRUVTRKQRSQMN RL LKLSKR

59 XYZ[Y \]^_`a_b\\ cd

60 ef gh i j k

61 lm n o p qr stuvt

62 wx y z z

63 {

64 } ~

65

66

67

68

69

70 ƒ

71

72

73

74

75

76

77

78

79

80

81

82

83

84

85 ˆ Šˆ ŒŠ ŽŽ Ž

86 šš š œ

87

88

89 ž Ÿ Ÿ Ÿ ŸŸ

90

91

92

93

94

95

96

97

98

99 ª«ª«

100

101

102

103

104

105

106

107

108

109 ±² ³ ³ ³

110

111

112

113 µ µ¹ ¹º»» ¼½¾ ¼

114

115

116

117

118

119

120

121

122

123

Percentual de Reajuste: 12,98% Período de aplicação: 05/2014 a 04/2015

Percentual de Reajuste: 12,98% Período de aplicação: 05/2014 a 04/2015 A001 AMBULATORIAL+HOSPITALAR COM OBSTETRICIA - APARTAMENTO 705.115/99-8 NOVEMBRO/2014 A001 AMBULATORIAL+HOSPITALAR COM OBSTETRICIA - ENFERMARIA 705.114/99-0 NOVEMBRO/2014 A012 AMBULATORIAL+HOSPITALAR COM

Leia mais

13/4/2015 ANS Operadoras

13/4/2015 ANS Operadoras 13/4/2015 ANS s Informações envias pela operadora Registro ANS : 372561 CNPJ : 00381694000154 Razão Social : UNIMED ALTO VALE - COOPERATIVA DE TRABALHO MÉDICO Relação de Planos por : TODOS Nr.Registro/

Leia mais

CANCELLI, MACEDO, GUERREIRO & BAUERMANN a b c d e f g h i j k l m n o p r s t q Figura1: Grãos de pólen da família Asteraceae: a-b. Achyrocline satureioides a. VP; b. VE; c-d. Aspilia montevidensis c.

Leia mais

Elementos da Produção

Elementos da Produção Matéria Prima Consumida() = Mão de Obra Diretia (MOD) = Custos Indiretos de Fabricação (CIF) = E.I. E.I. E.I. Compras de M.P. (=) R.L. E.F. E.F. E.F. (-) (=) L.B. Matéria-prima consumida Custo dos Produtos

Leia mais

!"#$% "& ' ( ) *! " # $ +,-./01 & ' % " & ' 9 : ; < = BC DE 9 : ; F<=>GHIJKLMN8 % "&'9:;O"B PQRS I T U V W # X B 5 Y 8 ")*'56Z[

!#$% & ' ( ) *!  # $ +,-./01 & ' %  & ' 9 : ; < = BC DE 9 : ; F<=>GHIJKLMN8 % &'9:;OB PQRS I T U V W # X B 5 Y 8 )*'56Z[ !"#$%&' ()*+,-. /! " # $ % & ' ( ) * +,-./01230* 456789 :;*45#$ 0?%&@AB'CDE> 0*0 FG.HIJK0LMNO-!"HIPQRS0T2UV W X #$0WY 01* #$%&45#$!" #$% & '%! % "!" #$%!$ &'$ $ $ () *)+) #"$'",))-. /00"0) '1 )).' '%!0

Leia mais

Projeção Perspectiva. Desenho Técnico I Profº Msc. Edgar Nogueira Demarqui

Projeção Perspectiva. Desenho Técnico I Profº Msc. Edgar Nogueira Demarqui Projeção Perspectiva Desenho Técnico I Profº Msc. Edgar Nogueira Demarqui Definição Quando olhamos para um objeto, temos a sensação de profundidade e relevo; O desenho, para transmitir essa mesma idéia,

Leia mais

Perspectiva isométrica de modelos com elementos paralelos e oblíquos

Perspectiva isométrica de modelos com elementos paralelos e oblíquos Perspectiva isométrica de modelos com elementos paralelos e oblíquos Introdução Na aula anterior você aprendeu o traçado da perspectiva isométrica de um modelo simples: o prisma retangular. No entanto,

Leia mais

Proposta de Resolução do Exame Nacional de Matemática A 2015 (2ª fase)

Proposta de Resolução do Exame Nacional de Matemática A 2015 (2ª fase) Proposta de Resolução do Exame Nacional de Matemática A 2015 (2ª fase) 1. +2+0,4=1 e 3=0,6 =0,2 GRUPO I (versão 1) μ=1 +2 2+3 0,4 Assim: μ=0,2+2 2 0,2+3 0,4=2,2 Opção (B) 2. No contexto do problema, significa

Leia mais

SUSCETIBILIDADE EROSIVA DOS SOLOS

SUSCETIBILIDADE EROSIVA DOS SOLOS ASPECTOS MORFOMÉTRICOS COMO SUBSÍDIO AO ESTUDO DA CONDUTIVIDADE #'(%)!*")+$!"#$!%&!&& HIDRÁULICA E SUSCETIBILIDADE EROSIVA DOS SOLOS,-./01 :;354A946;69354UA>::

Leia mais

GGM Geometria Básica - UFF Lista 4 Profa. Lhaylla Crissaff. 1. Encontre a área de um losango qualquer em função de suas diagonais. = k 2.

GGM Geometria Básica - UFF Lista 4 Profa. Lhaylla Crissaff. 1. Encontre a área de um losango qualquer em função de suas diagonais. = k 2. 1. Encontre a área de um losango qualquer em função de suas diagonais. 2. Se dois triângulos ABC e DEF são semelhantes com razão de semelhança k, mostre que A ABC A DEF = k 2. 3. Na figura 1, ABCD e EF

Leia mais

Nota de aula 10 - Estado Triaxial de Deformações - Resistência dos Materiais II

Nota de aula 10 - Estado Triaxial de Deformações - Resistência dos Materiais II Nota de aula 10 - Estado Triaxial de Deformações - Resistência dos Materiais II Flávia Bastos (retirado da apostila do Prof. Elson Toledo) MAC - Faculdade de Engenharia - UFJF 2o. semestre de 2011 Flávia

Leia mais

EIXOS ISOMÉTRICOS. Docentes: Bruna Rocha João Victor Fazzan

EIXOS ISOMÉTRICOS. Docentes: Bruna Rocha João Victor Fazzan EIXOS ISOMÉTRICOS Docentes: Bruna Rocha João Victor Fazzan A fotografia mostra um objeto do mesmo modo como ele é visto pelo olho humano, pois transmite a idéia de três dimensões: comprimento, largura

Leia mais

PADRÃO DE RESPOSTA - MATEMÁTICA - GRUPOS I e J

PADRÃO DE RESPOSTA - MATEMÁTICA - GRUPOS I e J PADRÃO DE RESPOSTA - MATEMÁTICA - GRUPOS I e J 1 a QUESTÃO: (,0 pontos) Avaliador Revisor Verifique se as afirmações abaixo são verdadeiras ou falsas Justifique sua resposta a) O número é irracional; (0,5

Leia mais

Perspectiva isométrica de modelos com elementos paralelos e oblíquos

Perspectiva isométrica de modelos com elementos paralelos e oblíquos Perspectiva isométrica de modelos com elementos paralelos e oblíquos Introdução Na aula anterior você aprendeu o traçado da perspectiva isométrica de um modelo simples: o prisma retangular. No entanto,

Leia mais

! "#$%&,- $. + ' /'/! 0 / / / /& 1 2 3 /4 & ;;< = # >? $. @/ /

! #$%&,- $. + ' /'/! 0 / / / /& 1 2 3 /4 & ;;< = # >? $. @/ / ! "#$% '#()*+,- $. + ' '! 0 1 2 3 4! ' 55 #6 3789: ;;? $. @ http:www.usp.brnceaeducomunicacaosaibamaistextos página 1 de 19 - A=. A = ' B - 2 B - # # 2 ) 8 "# C $% *. D #6 378 9 : E' 8 * # - 7.

Leia mais

! " # $ % & "#% ' ' ' ( $ )! # *+ # ", -! .... /0 78 9 9: 78 9 ; 4 78 9 9: 78 9 ; 4 1 2 1 3 45 2 4 6 1 2 1 3 45 2 4 6 2 < ab 4 ( c ## ' d$' 7 (28' ( # ( 0 ( # G ef # '

Leia mais

Lista 1 com respostas

Lista 1 com respostas Lista 1 com respostas Professora Nataliia Goloshchapova MAT0105/MAT0112-1 semestre de 2015 Exercício 1. Verifique se é verdadeira ou falsa cada afirmação e justifique sua resposta: (a) (A, B) (C, D) AB

Leia mais

Ministério da Cultura Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional Departamento de Planejamento e Administração Coordenação-Geral de

Ministério da Cultura Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional Departamento de Planejamento e Administração Coordenação-Geral de Ministério da Cultura Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional Departamento de Planejamento e Administração Coordenação-Geral de Tecnologia da Informação!" !" $%& '( ) %) * +, - +./0/1/+10,++$.(2

Leia mais

REVISÃO 9º ANO - MATEMÁTICA MATEMÁTICA - PROF: JOICE

REVISÃO 9º ANO - MATEMÁTICA MATEMÁTICA - PROF: JOICE MATEMÁTICA - PROF: JOICE 1- Resolva, em R, as equações do º grau: 7x 11x = 0. x² - 1 = 0 x² - 5x + 6 = 0 - A equação do º grau x² kx + 9 = 0, assume as seguintes condições de existência dependendo do valor

Leia mais

Curso de Geometria Analítica

Curso de Geometria Analítica Curso de Geometria Analítica Abrangência: Graduação em Engenharia e Matemática - Professor Responsável: Anastassios H. Kambourakis Resumo Teórico 10 - Posições relativas entre Pontos Retas e Planos. I.

Leia mais

ÚÛÜÝÞßàáßáàÝâãäåæãçãÚÛãÝÞâÞè 3/.Ã526.QRS»¼½¾ ÀÁ½Â¼½ gcd ] defg^d g id opqrps\y ~ Y pqpqrpå[ ÆpsY -./010 1060 m/5çv5lt0 WXYZ[\Y 2.Q254Ä. Ç3l opqrps\y 4.204T1015 ]^_`a]b]cdefg^g ^g`g^dg id pzp qs ZYWXYZ[\Y

Leia mais

INDÚSTRIAS NUCLEARES DO BRASIL. ---e Carvalho. rlgues. Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação

INDÚSTRIAS NUCLEARES DO BRASIL. ---e Carvalho. rlgues. Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação INDÚSTRIAS NUCLEARES DO BRASIL ---e Carvalho rlgues Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação GOVERNO FEDERAL Projeto da Mina Subterrânea Encontra-se em fase de licenciamento da Mina Subterrânea da

Leia mais

$ " ( % . &/0.1 (+ 2 / */ & 4*"53 7==78&9 +! :% 5 333A 3B4 3 >! % :3 (C!4"3 .?*9E=;F;#F=#<! 4 3 C43 3%;3#%<=30.!

$  ( % . &/0.1 (+ 2 / */ & 4*53 7==78&9 +! :% 5 333A 3B4 3 >! % :3 (C!43 .?*9E=;F;#F=#<<F#FE 3& &>! 4 3 C43 3%;3#%<=30.! ! " $ " %!' ( % )*!+ %),-+. /0.1 (+ 2 / */ 2-3-2 4*"53 7==789 +! :% 5 333A 3B4 3 >! % :3 (C!4"3

Leia mais

XXXI Olimpíada de Matemática da Unicamp Instituto de Matemática, Estatística e Computação Científica Universidade Estadual de Campinas

XXXI Olimpíada de Matemática da Unicamp Instituto de Matemática, Estatística e Computação Científica Universidade Estadual de Campinas Gabarito da Prova da Primeira Fase Nível Alfa 1 Questão 1 0 pontos Na Tabela 1 temos a progressão mensal para o Imposto de Renda Pessoa Física 014 01. Tabela 1: Imposto de Renda Pessoa Física 014 01. Base

Leia mais

Resultados de Pesquisa do Programa de Melhoramento de Soja: Ensaios de Avaliação Final

Resultados de Pesquisa do Programa de Melhoramento de Soja: Ensaios de Avaliação Final Resultados de Pesquisa do Programa de Melhoramento de Soja: Ensaios de Avaliação Final Resumo Alberto Francisco Boldt; Engenheiro agrônomo, pesquisador do Insituto Mato-Grossense do Algodão IMAmt; Caixa

Leia mais

Capítulo 1 - O Ponto. Capítulo 2 - A Reta

Capítulo 1 - O Ponto. Capítulo 2 - A Reta Capítulo 1 - O Ponto Lista de Exercícios de GD0159 O Ponto, A Reta, O Plano e Métodos Descritivos Professor: Anderson Mayrink da Cunha 1. Represente os pontos (A),..., (F ) em épura, onde (A)[1; 2; 3],

Leia mais

COLÉGIO RESSURREIÇÃO NOSSA SENHORA Data: 23/02/2016 Disciplina: Matemática Teorema de Tales

COLÉGIO RESSURREIÇÃO NOSSA SENHORA Data: 23/02/2016 Disciplina: Matemática Teorema de Tales COLÉGIO RESSURREIÇÃO NOSSA SENHORA Data: 23/02/2016 Disciplina: Matemática Teorema de Tales Período: 1 o Bimestre Série/Turma: 1 a série EM Professor(a): Cleubim Valor: Nota: Aluno(a): Razão e Proporção

Leia mais

Disciplina: Topografia Disciplina: Topografia Assunto: Correções de Rumos e Azimutes Prof. Ederaldo Azevedo Aula 8 e-mail: ederaldoazevedo@yahoo.com.br Disciplina: Topografia Quando obtemos os rumos ou

Leia mais

(&RPXQLFDomR HVWUDWpJLDVGHFRPXQLFDomR RUJDQL]DFLRQDOQDZHE

(&RPXQLFDomR HVWUDWpJLDVGHFRPXQLFDomR RUJDQL]DFLRQDOQDZHE (&RPXQLFDomR HVWUDWpJLDVGHFRPXQLFDomR RUJDQL]DFLRQDOQDZHE 3URI'U -RmR -RVp$]HYHGR &XUYHOOR 'LVFLSOLQD&RPXQLFDomRQDV2UJDQL]Do}HV 8QLYHUVLGDGH&iWyOLFDGH%UDVtOLD ž6hphvwuh GH &RPXQLFDomRQD:(% 9LVmR,QWHJUDGD,QWHUDomRFRP

Leia mais

OBJETIVOS ATIVIDADES ESTRATÉGIAS DINAMIZA- DORES. - Canções mimadas; - Atividades livres na sala e exterior; - Jogos de interação; - Canções de roda;

OBJETIVOS ATIVIDADES ESTRATÉGIAS DINAMIZA- DORES. - Canções mimadas; - Atividades livres na sala e exterior; - Jogos de interação; - Canções de roda; 66 66 F 6 66 F 66 F 6 66 F F 66 F 6 66 F F F F 66 F 6 66 F F 66 F 6 66 F F 66 F 6 66 F 66 F 6 66 F 66 F 6 66 F F 66 F 6 66 F F F 66 F 6 66 F F F 66 F 6 6 Ÿ Ò Ï ß Ò Ï Ò ¼ ¼ F Ÿ ž ž µ Î ¼ Þ Ý Û Ò ¼ Î Ò µ

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS DE CIRCUITOS ELÉTRICOS I Valner Brusamarello Professor Dr. Em Engenharia

LISTA DE EXERCÍCIOS DE CIRCUITOS ELÉTRICOS I Valner Brusamarello Professor Dr. Em Engenharia Valner Brusamarello Professor Dr. Em Engenharia - Escola de Engenharia UFRGS 1 LISTA DE EXERCÍCIOS DE CIRCUITOS ELÉTRICOS I Valner Brusamarello Professor Dr. Em Engenharia Av. Osvaldo Aranha, 103 - Bairro

Leia mais

MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO ESCOLHA A ÚNICA ALTERNATIVA CERTA, ASSINALANDO-A COM X NOS PARÊNTESES

MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO ESCOLHA A ÚNICA ALTERNATIVA CERTA, ASSINALANDO-A COM X NOS PARÊNTESES MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO DECEx DEPA COLÉGIO MILITAR DO RIO DE JANEIRO (Casa de Thomaz Coelho/1889 9º Ano SubSeção de Matemática 1 a PARTE Múltipla Escolha Álgebra e Geometria ESCOLHA A

Leia mais

FUVEST VESTIBULAR 2005 FASE II RESOLUÇÃO: PROFA. MARIA ANTÔNIA GOUVEIA.

FUVEST VESTIBULAR 2005 FASE II RESOLUÇÃO: PROFA. MARIA ANTÔNIA GOUVEIA. FUVEST VESTIBULAR 00 FASE II PROFA. MARIA ANTÔNIA GOUVEIA. Q 0. Para a fabricação de bicicletas, uma empresa comprou unidades do produto A, pagando R$9, 00, e unidades do produto B, pagando R$8,00. Sabendo-se

Leia mais

(estes diapositivos não constituem manual da disciplina de MACROI, não dispensam a frequência às aulas nem a consulta da bibliografia recomendada)

(estes diapositivos não constituem manual da disciplina de MACROI, não dispensam a frequência às aulas nem a consulta da bibliografia recomendada) ! DESCRIÇÃO Contabilidade Nacional (dados estatísticos) EXPLICAÇÃO Teoria Económica INTERVENÇÃO Política Económica ! )!*!+!# *!* #,!-( "#. / ( *!&( ( *!*! ((!! +( *! ( & (*!( 0 1 & ((#*!'!(#*!&((!/!! +(*!20!

Leia mais

ESTUDO DIRIGIDO - TRANSFORMADORES. Transformadores monofásicos

ESTUDO DIRIGIDO - TRANSFORMADORES. Transformadores monofásicos UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELÉTRICA DISCIPLINA DE ELETRÔNICA DE POTÊNCIA 1 PROF.: LEANDRO MICHELS ESTUDO DIRIGIDO - TRANSFORMADORES

Leia mais

4. MATERIAL E MÉTODOS

4. MATERIAL E MÉTODOS 4. MATERIAL E MÉTODOS ! "#$% &% #'( ")'*) # +, #))&-$*, #$$) #'* ##)'* ' )),./#') 0),) '&',$)1 )#')( 0.!%'-) )#%&%) '$1* 0'$ 2')1 0),$'))%,))314 '$)''25'-%$' %),$'*,',,'$563*# $') -',$ ' '))) ), %'7 ))

Leia mais

José Valente de Oliveira e Fernando Lobo. Introdução à. Programação de Computadores em Java

José Valente de Oliveira e Fernando Lobo. Introdução à. Programação de Computadores em Java José Valente de Oliveira e Fernando Lobo Introdução à Programação de Computadores em Java José Valente de Oliveira e Fernando Lobo The Ualg Informatics Lab Universidade do Algarve Índice...4 CONCEITOS

Leia mais

Escola Secundária de Alberto Sampaio Ficha Formativa de Matemática A Geometria III Equação do plano e equação da reta no espaço

Escola Secundária de Alberto Sampaio Ficha Formativa de Matemática A Geometria III Equação do plano e equação da reta no espaço Escola Secundária de Alberto Sampaio Ficha Formativa de Matemática A Geometria III Equação do plano e equação da reta no espaço º Ano Plano definido por um ponto e um vetor normal : um Seja A x um ponto

Leia mais

Série IV - Momento Angular (Resoluções Sucintas)

Série IV - Momento Angular (Resoluções Sucintas) Mecânica e Ondas, 0 Semestre 006-007, LEIC Série IV - Momento Angular (Resoluções Sucintas) 1. O momento angular duma partícula em relação à origem é dado por: L = r p a) Uma vez que no movimento uniforme

Leia mais

Geometria 8 Ano A/B/C/D Prof. Israel Lopes

Geometria 8 Ano A/B/C/D Prof. Israel Lopes Geometria 8 Ano A/B/C/D Prof. Israel Lopes QUADRILÁTEROS (Cap. 18) A presença da forma dos quadriláteros é muito frequente em situações do dia a dia, como em caixas, malas, casas, edifícios etc. Vejamos!

Leia mais

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO. Relatório Turma/Horário

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO. Relatório Turma/Horário AT 40 CCMP0077 - ADMINISTRAÇAO DA TEC DA INFORMAÇAO E COMUNICAÇAO JURANY FREITAS MELRO TRAVASSOS* 30 QUI A03 10:30-11:20 11:20-12:10 AM 45 CCMP0001 - ALGEBRA APLICADA A COMPUTAÇÃO ELIANE MARIA LOIOLA*

Leia mais

MATEMÁTICA. 3 ΔBHG ΔAFG(L.A.A o ) AG BG e HG = GF 2 3 K. No ΔGBH : GH 2 GH

MATEMÁTICA. 3 ΔBHG ΔAFG(L.A.A o ) AG BG e HG = GF 2 3 K. No ΔGBH : GH 2 GH MATEMÁTICA Prof. Favalessa 1. Em um aparelho experimental, um feixe laser emitido no ponto P reflete internamente três vezes e chega ao ponto Q, percorrendo o trajeto PFGHQ. Na figura abaixo, considere

Leia mais

Matemática A RESOLUÇÃO GRUPO I. ,, h é um vetor diretor da reta r. Teste Intermédio de Matemática A. Versão 2. Teste Intermédio.

Matemática A RESOLUÇÃO GRUPO I. ,, h é um vetor diretor da reta r. Teste Intermédio de Matemática A. Versão 2. Teste Intermédio. Teste Intermédio de Matemática A Versão Teste Intermédio Matemática A Versão Duração do Teste: 9 minutos 6...º Ano de Escolaridade DecretoLei n.º 74/4 de 6 de março RESLUÇÃ GRUP I. Resposta (D) s vetores

Leia mais

DIMENSIONAMENTO. Versão 2014 Data: Março / 2014

DIMENSIONAMENTO. Versão 2014 Data: Março / 2014 5 DIMENSIONAMENTO Versão 2014 Data: Março / 2014 5.1. Parâmetros para o dimensionamento... 5.3 5.1.1. Escolha de parâmetros... 5.3 5.1.2. Tipologia construtiva da instalação predial... 5.3 5.1.3. Pressão

Leia mais

NOTAÇÕES. : inversa da matriz M : produto das matrizes M e N : segmento de reta de extremidades nos pontos A e B

NOTAÇÕES. : inversa da matriz M : produto das matrizes M e N : segmento de reta de extremidades nos pontos A e B NOTAÇÕES R C : conjunto dos números reais : conjunto dos números complexos i : unidade imaginária i = 1 det M : determinante da matriz M M 1 MN AB : inversa da matriz M : produto das matrizes M e N : segmento

Leia mais

Diretrizes de Sustentabilidades Aplicadas à Requalificação / Reabilitação no Bairro da Alegria- Covilhã ANEXOS. Gonçalo António Martins Ramos

Diretrizes de Sustentabilidades Aplicadas à Requalificação / Reabilitação no Bairro da Alegria- Covilhã ANEXOS. Gonçalo António Martins Ramos Engenharia Diretrizes de Sustentabilidades Aplicadas à Requalificação / Reabilitação no Bairro da Alegria- Covilhã ANEXOS Gonçalo António Martins Ramos Dissertação para obtenção do Grau de Mestre em Arquitetura

Leia mais

Para entender um segmento de reta, vou mostrar a RETA, SEMI-RETA e SEGMENTO.

Para entender um segmento de reta, vou mostrar a RETA, SEMI-RETA e SEGMENTO. SEGMENTOS PROPORCINAIS SEGMENTOS PROPORCINAIS Para entender um segmento de reta, vou mostrar a RETA, SEMI-RETA e SEGMENTO. A B Esta é a representação de uma reta, em uma reta temos infinitos pontos é como

Leia mais

TIPO DE PROVA: A. Questão 1. Questão 2. Questão 3. Questão 4. alternativa A. alternativa B. alternativa D

TIPO DE PROVA: A. Questão 1. Questão 2. Questão 3. Questão 4. alternativa A. alternativa B. alternativa D TIPO DE PROVA: A Questão Se o dobro de um número inteiro é igual ao seu triplo menos 4, então a raiz quadrada desse número a) b) c) d) 4 e) 5 Sendo o número inteiro em questão, temos: 4 4 Logo a raiz quadrada

Leia mais

Módulo Quadriláteros. Relação de Euler para Quadrilátero. 9 ano E.F. Professores Cleber Assis e Tiago Miranda

Módulo Quadriláteros. Relação de Euler para Quadrilátero. 9 ano E.F. Professores Cleber Assis e Tiago Miranda Módulo Quadriláteros Relação de Euler para Quadrilátero 9 ano E.F. Professores Cleber Assis e Tiago Miranda Quadriláteros Relação de Euler para Quadriláteros Exercícios de Fixação Exercício 6. No triângulo

Leia mais

Desenho Técnico. Desenho Projetivo e Perspectiva Isométrica

Desenho Técnico. Desenho Projetivo e Perspectiva Isométrica Desenho Técnico Assunto: Aula 3 - Desenho Projetivo e Perspectiva Isométrica Professor: Emerson Gonçalves Coelho Aluno(A): Data: / / Turma: Desenho Projetivo e Perspectiva Isométrica Quando olhamos para

Leia mais

Respostas da Série de Exercícios Funções Multivariadas e outras. Lista 3A

Respostas da Série de Exercícios Funções Multivariadas e outras. Lista 3A Respostas da Série de Exercícios Funções Multivariadas e outras Problema 1 Lista 3A Observar que N1 e N2 são números inteiros de tal forma que N1+N2 5 isto é: N1=1,...4 e N2=1,..5-N1. Cada par de valores

Leia mais

!"# $% & '(!)% $# $*)%+,& #-.%#(# #(# #. %/$#0 *. #"(*$& #12 &-%(3-!& $# 2-&4#(&" %2-&5%$&" 2# &!!"(6-!& $% %/$#!& $# %#!-& #7#.

!# $% & '(!)% $# $*)%+,& #-.%#(# #(# #. %/$#0 *. #(*$& #12 &-%(3-!& $# 2-&4#(& %2-&5%$& 2# &!!(6-!& $% %/$#!& $# %#!-& #7#. RELATÓRIO FINAL !"# $% & '(!)% $# $*)%+,& #-.%#(# #(# #. %/$#0 *. #"(*$& #12 &-%(3-!& $# 2-&4#(&" %2-&5%$&" 2# &!!"(6-!& $% %/$#!& $# %#!-& #7#.8-&9 :;;< 5 -=%!7%+,&0 "(%+,& $# -%8% >& 8"#-5%(3-!& $&"

Leia mais

Análise de Circuitos II. Sumário

Análise de Circuitos II. Sumário Sumário Laboratório de Eletrônica Transformador... 3 Laboratório de Eletrônica Retificador de meia onda... 6 Laboratório de Eletrônica Retificador de onda completa... 8 Laboratório de Eletrônica Retificador

Leia mais

#$% &$%' * #+,!&--- #'. # )# / 0() 1 ( " 02&34453446'..! # # ( 7 8 0 0 1 19,6:: $ 0.

#$% &$%' * #+,!&--- #'. # )# / 0() 1 (  02&34453446'..! # # ( 7 8 0 0 1 19,6:: $ 0. Núcleo de Comunicação e Educação!$%!" #!"# #$% &$%' () * #+,!&--- #' # )# / 0() 1 ( " 02&34453446'! # # ( 7 8 0 0 1 19,6:: $ 0 http://wwwuspbr/nce/aeducomunicacao/saibamais/textos/ página 1 de 17 Núcleo

Leia mais

! "# $%&'( ) *'*&%( +,$ -.

! # $%&'( ) *'*&%( +,$ -. ! "# $%&'( ) *'*&%( +,$ -.!! "#$%/!%% //++/%0&% /0/)%1& %#%% 1($2! %3 4 5*5 &6 %27&89..+:-;>->1?@>

Leia mais

Módulo de Elementos básicos de geometria plana. Oitavo Ano

Módulo de Elementos básicos de geometria plana. Oitavo Ano Módulo de Elementos básicos de geometria plana Ângulos Oitavo Ano Ângulos 1 Exercícios Introdutórios Exercício 1. No desenho abaixo, OC é bissetriz do ângulo AOB. Se AOC = x 5 e COB = x + 3, quanto vale

Leia mais

Manual de Comunicação

Manual de Comunicação Manual de Comunicação Índice 1 - Os Elementos da Identidade... 3 1.1 - Logotipo...4 - Construção e Proporção... 5 - Área de Segurança e Redução Máxima...6 - Cores... 7 - Versões...8 - Aplicação sobre fundos

Leia mais

BERÇÁRIO PERÍODO: INTEGRAL - 07:00 ÀS 17:00 ANO 2012 IIA/B RESPONSÁVEIS:

BERÇÁRIO PERÍODO: INTEGRAL - 07:00 ÀS 17:00 ANO 2012 IIA/B RESPONSÁVEIS: BERÇÁRIO PERÍODO: INTEGRAL - 07:00 ÀS 17:00 ANO 2012 IIA/B RESPONSÁVEIS: Maria Iraíldas dos Santos Silva e Ednália Q. de Almeida 08:00 Parque Sala de aula Vídeo Pátio Parque 08:45 Sala de aula Sala de

Leia mais

Linhas proporcionais. 1 Divisão de um segmento. 2 Linhas Proporcionais. 1.1 Divisão interna Divisão externa. 1.3 Divisão harmônica

Linhas proporcionais. 1 Divisão de um segmento. 2 Linhas Proporcionais. 1.1 Divisão interna Divisão externa. 1.3 Divisão harmônica Linhas proporcionais 1 Divisão de um segmento 1.1 Divisão interna Um ponto M divide internamente um segmento AB na razão k quando pertence ao segmento AB e 1.4.1 Razão Áurea AP P B = AB AP φ 1 = φ + 1

Leia mais

Resolução 2 o Trabalho de Análise Matemática I ETI/LEI (02 de Dezembro de 2010)

Resolução 2 o Trabalho de Análise Matemática I ETI/LEI (02 de Dezembro de 2010) Resolução o Trabalho de Análise Matemática I ETI/LEI ( de Dezembro de ) Diana A. Mendes a). Z ( + e ) d Z Z µ () d + (e ) d +(e ) µ + e e +e +e b). µ Z +4 +5 d Z µ d +4 +4+ Z µ +( +) d (arctan ( +)) arctan

Leia mais

Introdução às Máquinas de Turing (TM)

Introdução às Máquinas de Turing (TM) Comparação com computadores: Introdução às Máquinas de Turing (TM) um modelo matemático simples de um computador Semelhanças: lê e escreve em posições arbitrarias de memoria Diferenças: sem limite no tamanho

Leia mais

PONTO E SEGMENTO DE RETA

PONTO E SEGMENTO DE RETA 1 PONTO E SEGMENTO DE RETA Neste capítulo aborda-se essencialmente o Ponto, elemento geométrico mais simples. Resultado da união de dois pontos, aborda-se também o Segmento de Reta. Com esses elementos

Leia mais

Tamanho máx. da partícula 50 µm. Pressão para definir as forças de pistão 6,3 bar

Tamanho máx. da partícula 50 µm. Pressão para definir as forças de pistão 6,3 bar Cilindro de bielas de Cilindro de guia Ø - mm com efeito duplo mancal esférico Amortecimento: hidráulico, com ajuste fixo com 1 Temperatura ambiente min./máx. +0 C / +65 C Fluido Ar comprimido Tamanho

Leia mais

ÉZIO/FÁBIO SIMPLICIO PRAT PRAT PRAT ÉZIO/FÁBIO SIMPLICIO PRAT PRAT ÉZIO/FÁBIO SIMPLICIO ÉZIO/FÁBIO SIMPLICIO

ÉZIO/FÁBIO SIMPLICIO PRAT PRAT PRAT ÉZIO/FÁBIO SIMPLICIO PRAT PRAT ÉZIO/FÁBIO SIMPLICIO ÉZIO/FÁBIO SIMPLICIO PLANILHA GERAL - CIRURGIA I 6º Periodo - 2º 2015 Dia Data Hora Professor Sala Conteúdo 07:05 FÁBIO HENRIQUE 204 D Apresentação da Disciplina - Formação de Grupos 4/8/2015 08:00 FÁBIO HENRIQUE 204 D Amb.

Leia mais

Oficina MATEGAMI: a matemática do origami

Oficina MATEGAMI: a matemática do origami Oficina MATEGAMI: a matemática do origami Cristiana Pilatti¹ Giovana de Oliveira¹ ¹Acadêmicas do Curso de Licenciatura em Matemática e bolsistas do Programa de Educação Tutorial (PET) Matemática do IFRS

Leia mais

!"#$%&'("')#*&%+,-./' 0#12"%31(/("'4"("%/5'("'6"%#/+78.&' 91#1.183'!/%(&3&':/%.1/' 2.;<.1#=8*>"=7%'?&2"+7%&@'ABCB'

!#$%&'(')#*&%+,-./' 0#12%31(/('4(%/5'('6%#/+78.&' 91#1.183'!/%(&3&':/%.1/' 2.;<.1#=8*>=7%'?&2+7%&@'ABCB' !"#$%&'("')#*&%+,-./' 0#12"%31(/("'4"("%/5'("'6"%#/+78.&' 91#1.183'!/%(&3&':/%.1/' 2.;"=7%'?&2"+7%&@'ABCB'! F7G"-2&':"%/5''!H13.8-%'$I.#1./3'("'>%&;%/+/JK&'"'"3$%8$8%/JK&' ("'(/(&3'>/%/'&'("3"#2&521+"#$&'("'>%&;%/+/3'

Leia mais

ILUMINAÇÃO LED. Residencial, Comercial e Industrial

ILUMINAÇÃO LED. Residencial, Comercial e Industrial ILUMINAÇÃO LED Residencial, Comercial e Industrial Catálogo 2017 www.jng.com.br LED BULBO - Durabilidade até 5x maior comparado a lâmpadas convencionais; - Economia de até 90% em comparação a lâmpadas

Leia mais

Movimento retilíneo uniformemente

Movimento retilíneo uniformemente 15 fev Movimento retilíneo uniformemente variado (MUV) 01. Resumo 02. Exercícios de Aula 03. Exercícios de Casa 04. Questão Contexto RESUMO Ao estudarmos o Movimento Uniformemente Variado (ou MUV) estamos

Leia mais

Calibradores fixos: forquilha para eixo e mecha para furo. Calibradores de dupla forquilha e dupla mecha. P passa, NP não passa, t tolerância

Calibradores fixos: forquilha para eixo e mecha para furo. Calibradores de dupla forquilha e dupla mecha. P passa, NP não passa, t tolerância D max. D min. t D min. D max. D max. D min. TOLERÂNCIA E AJUSTE 1. Histórico Calibradores fixos: forquilha para eixo e mecha para furo. P NP P NP Calibradores de dupla forquilha e dupla mecha. P passa,

Leia mais

valdivinomat@yahoo.com.br Rua 13 de junho, 1882-3043-0109

valdivinomat@yahoo.com.br Rua 13 de junho, 1882-3043-0109 LISTA 17 RELAÇÕES MÉTRICAS 1. (Uerj 01) Um modelo de macaco, ferramenta utilizada para levantar carros, consiste em uma estrutura composta por dois triângulos isósceles congruentes, AMN e BMN, e por um

Leia mais

Lista de Exercícios I

Lista de Exercícios I UNIVRSIDAD FDRAL FLUMINNS Departamento de conomia Laboratório de conometria I Lista de xercícios I Questão 1 - A tabela abaixo apresenta a distribuição de probabilidade conjunta entre a situação empregatícia

Leia mais

O quadrado e outros quadriláteros

O quadrado e outros quadriláteros Acesse: http://fuvestibular.com.br/ A UUL AL A O quadrado e outros quadriláteros Para pensar No mosaico acima, podemos identificar duas figuras bastante conhecidas: o quadrado, de dois tamanhos diferentes,

Leia mais

MÓDULO 25. Geometria Plana I. Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias MATEMÁTICA

MÓDULO 25. Geometria Plana I. Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias MATEMÁTICA Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias MATEMÁTICA MÓDULO 5 Geometria Plana I. Mostre que o ângulo inscrito em uma circunferência é a metade do ângulo central correspondente. 1. (MAM-Mathematical

Leia mais

SEGURO FATURAMENTO AGRÍCOLA. Condições Gerais

SEGURO FATURAMENTO AGRÍCOLA. Condições Gerais SEGURO FATURAMENTO AGRÍCOLA Condições Gerais VERSÃO 1.3 CNPJ 28.196.889/0001-43 Processo SUSEP nº 15414.001668/2011-41 Condições Gerais Seguro Faturamento Agrícola versão 1.3 / Processo SUSEP nº 15414.001668/2011-41

Leia mais

2. (Fuvest 95) a) Determine os números complexos z tais que z+z'=4 e z.z'=13, onde z' é o conjugado de z.

2. (Fuvest 95) a) Determine os números complexos z tais que z+z'=4 e z.z'=13, onde z' é o conjugado de z. 1 1 1. (Fuvest 94) a) Se z=cosš+isenš e z =cosš +isenš, mostre que o produto zz é igual a cos (š+š )+isen (š+š ). b) Mostre que o número complexo z=cos48 +isen48 é raiz da equação z +z +1=0. 2. (Fuvest

Leia mais

Conteúdo: - Alfabeto - letras k, w, y e vogais - Uso do dicionário FORTALECENDO SABERES CONTEÚDO E HABILIDADES APRENDER A APRENDER I DESAFIO DO DIA

Conteúdo: - Alfabeto - letras k, w, y e vogais - Uso do dicionário FORTALECENDO SABERES CONTEÚDO E HABILIDADES APRENDER A APRENDER I DESAFIO DO DIA CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA A I Conteúdo: - Alfabeto - letras k, w, y e vogais - Uso do dicionário 2 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA A I Habilidades:

Leia mais

Algoritmos de pesquisa. Tabelas de dispersão/hash

Algoritmos de pesquisa. Tabelas de dispersão/hash Algoritmos de pesquisa Tabelas de dispersão/hash Introdução Motivação: Considerar o problema de pesquisar um determinado valor num vetor (array). Se o vetor não está ordenado, a pesquisa requer O(n) de

Leia mais

NOME :... NÚMERO :... TURMA :...

NOME :... NÚMERO :... TURMA :... 1 TERCEIRA SÉRIE ENSINO MÉDIO INTEGRADO Relações métricas envolvendo a circunferência Prof. Rogério Rodrigues NOME :... NÚMERO :... TURMA :... X - RELAÇÕES MÉTRICAS NO DISCO (Potência de Ponto) X.1) Relação

Leia mais

!"!#$ %"&'$ (#!') *!"!#$ %"('$ (#')+,-#$ (,-'.,/%0,).,/%0 ).,/10 %23455623556 7899: 5;665;66 ?9@ABCD@9EF9G3H>BIJK>I9@A@BG4>I9LAB@K@JIM>D899:566566 NBCKOPQCIHBCRSG7HHBCRHBCKOTA>CUGNBCKOTA>CUIHBCR8ACUVW:X6YZ

Leia mais

MANUAL DE SINALIZAÇÃO DE MENSAGEM VARIÁVEL ESQUEMAS DE SINALIZAÇÃO

MANUAL DE SINALIZAÇÃO DE MENSAGEM VARIÁVEL ESQUEMAS DE SINALIZAÇÃO MANUAL DE SINALIZAÇÃO DE MENSAGEM VARIÁVEL ESQUEMAS DE SINALIZAÇÃO ESQUEMAS DE SINALIZAÇÃO E 1.1 E 1.2 E 1.3 E 1.4 E 1.5 E 2.1 E 2.2 E 2.3 E 3.1 E 3.2 E 4.1 E 4.2 E 5.1 E 6.2 E 7.1 CONGESTIONAMENTO - SEM

Leia mais

3. São dadas as coordenadas de u e v em relação a uma base ortonormal fixada. Calcule a medida angular entre u e v.

3. São dadas as coordenadas de u e v em relação a uma base ortonormal fixada. Calcule a medida angular entre u e v. 1 a Produto escalar, produto vetorial 2 a Lista de Exercícios MAT 105 1. Sendo ABCD um tetraedro regular de aresta unitária, calcule AB, DA. 2. Determine x de modo que u e v sejam ortogonais. (a) u = (x

Leia mais

Universidade Estadual de Campinas Departamento de Matemática. Teorema de Jacobson. Adriana Wagner(RA: 144768) Gustavo Terra Bastos(RA: 143800)

Universidade Estadual de Campinas Departamento de Matemática. Teorema de Jacobson. Adriana Wagner(RA: 144768) Gustavo Terra Bastos(RA: 143800) Universidade Estadual de Campinas Departamento de Matemática Teorema de Jacobson Adriana Wagner(RA: 144768) Gustavo Terra Bastos(RA: 143800) Campinas - SP 2013 1 Resumo Nesta monografia apresentamos a

Leia mais

- ###############################################################################################.

- ###############################################################################################. &' &) * +, ######################################################################### - ###############################################################################################. -#- /0)'##################################################################################################.

Leia mais

Manual de Identidade Visual

Manual de Identidade Visual Manual de Identidade Visual ÍNDICE APRESENTAÇÃO OBJETIVO DO MANUAL 1ASSINATURA ESCALA DE CORES TIPOGRAFIA DE APOIO 2APLICAÇÃO COMUNICAÇÃO INSTITUCIONAL PEÇAS GRAFICAS 2.1 Arejamento/Proteção 2.2 Redução

Leia mais

Câmara dos Deputados Praça 3 Poderes Consultoria Legislativa Anexo III - Térreo Brasília - DF

Câmara dos Deputados Praça 3 Poderes Consultoria Legislativa Anexo III - Térreo Brasília - DF Henrique Leonardo Medeiros Consultor Legislativo da Área II Direito Civil e Processual Civil, Direito Penal e Processual Penal, de Família, do Autor, de Sucessões, Internacional Privado Câmara dos Deputados

Leia mais

Matriz de Avaliação de Matemática

Matriz de Avaliação de Matemática Matriz de Avaliação de Matemática A prova de matemática do TRLQ (Teste de Raciocínio Lógico Quantitativo) tem por objetivo avaliar o preparo das pessoas que a realizam para cursar programas de ensino que

Leia mais

MAT Lista de exercícios

MAT Lista de exercícios 1 Curvas no R n 1. Esboce a imagem das seguintes curvas para t R a) γ(t) = (1, t) b) γ(t) = (t, cos(t)) c) γ(t) = (t, t ) d) γ(t) = (cos(t), sen(t), 2t) e) γ(t) = (t, 2t, 3t) f) γ(t) = ( 2 cos(t), 2sen(t))

Leia mais

RETAS E CIRCUNFERÊNCIAS

RETAS E CIRCUNFERÊNCIAS RETAS E CIRCUNFERÊNCIAS Diâmetro Corda que passa pelo centro da circunferência [EF] e [GH] Raio Segmento de reta que une o centro a um ponto da circunferência [OD] [AB], [IJ], [GH], são cordas - segmentos

Leia mais

!"!#!$!%&' (')*+,-.-/ 0! "# $%&'(! $)*+,-.+ */ )**,233 *-01.++/ 4 ) -,2-+ 5*!.++- $ (!! ) *.5 *2!.++6 $(!! )*2/ /.+*2

!!#!$!%&' (')*+,-.-/ 0! # $%&'(! $)*+,-.+ */ )**,233 *-01.++/ 4 ) -,2-+ 5*!.++- $ (!! ) *.5 *2!.++6 $(!! )*2/ /.+*2 !"!#!$!%&' (')*+-.-/ 0! "# $%&'(! $)*+-.+ */01.++. )**233 *-01.++/ 4 ) -2-+ 5*!.++- $ (!! ) *.5 *2!.++6 $(!! )*2/ /.+*2 4)3-53 6.+*-! $3666.* 01 *775 8 " 8!! 123 ( 14 532! 14.('0)*+.#3"! 640 7! 3+.7! 8

Leia mais

Desigualdades Geométricas

Desigualdades Geométricas CAPÍTULO Desigualdades Geométricas Os problemas de Geometria envolvendo desigualdades é um dos temas mais abordados nas olimpíadas, principalmente na prova da IM O. Antes de estudar este capítulo devemos

Leia mais

&'()* +,- 0 +12 3145'(!"#$%./!"#$% $/"!"#$% 671 844?4) 6@( 9#!:;#!"#$% ;A;#!"#$% BCDEFG H IJKLMINOJ J MPQRMSJ TUVJR WUQRNSJKNUV M XJINJVYZNIJ OUX [NXQYRNUX OM \NOU] ^J MKQUKQJ_ UWMXUR OJ

Leia mais

Matemática 1 a QUESTÃO

Matemática 1 a QUESTÃO Matemática a QUESTÃO IME-007/008 Temos que: i) sen 3 x + cos 3 x = (senx + cosx) (sen x senxcosx + cos x) = (senx + cosx) ( senxcosx) ii) sen xcos x = ( + senxcosx) ( senxcosx) Então, a equação dada é

Leia mais

SISTEMAS DIGITAIS MINIMIZAÇÃO DE FUNÇÕES BOOLEANAS

SISTEMAS DIGITAIS MINIMIZAÇÃO DE FUNÇÕES BOOLEANAS MINIMIZAÇÃO DE FUNÇÕES BOOLEANAS Outubro de MINIMIZAÇÃO DE FUNÇÕES BOOLEANAS - 2 SUMÁRIO: MINIMIZAÇÃO ALGÉBRICA MINIMIZAÇÃO DE KARNAUGH REPRESENTAÇÃO DE FUNÇÕES DE N VARIÁVEIS QUADROS DE 3 e 4 VARIÁVEIS

Leia mais

Diretor Executivo Márcio Augusto Magalhães. Diretor Departamento de Administração Márcio Wamilton Magalhães. Diretor de Operações Adriano de Magalhães

Diretor Executivo Márcio Augusto Magalhães. Diretor Departamento de Administração Márcio Wamilton Magalhães. Diretor de Operações Adriano de Magalhães Diretor Executivo Márcio Augusto Magalhães Diretor Departamento de Administração Márcio Wamilton Magalhães Diretor de Operações Adriano de Magalhães Manual de Abastecimento de Água pág. 2 !"!#$$ %"&'()*%+,%-%+,%./&01

Leia mais

&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&'

&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&' ! " #$$# ! " #$$# %! ' () #' (( * + ), (# -. / 0# () -. 1 234 3 5 3 0' (0 -. 1 1 6$ (7-. 1 - - 6,!" # 8( #( - 1 80 ## -!+ 8, #) -. ') #0 -. 1 ', #0( -. '' #0# - ($$ #0) - ($# $!"% ($, )(-! 9 (#$ )#- %

Leia mais

%./ Z.W;E[\]^C_` B H H

%./ Z.W;E[\]^C_` B H H 1 3 1 7 1 7 1 7 1 7 1 7 1 7 1 7 1 7 1 7 1 7! 1 7! 1 7" 1 7 1 7 1 7! 1 7 1 7 1 7 1 7 1 7 1 7 1 7!"# $%&' 1 7 1 7' 1 7 1 7 1 7 1 7( 1 7) 1 7!!" 1 7 1 7 1 7 1 7 *+,-./# $%&' 1 7 1 701' 1 7 1 7 1 7"#) 1 7!!!!

Leia mais

Sumário e Objectivos. Lúcia M.J.S. Dinis 2007/2008. Mecânica dos Sólidos 7ª Aula

Sumário e Objectivos. Lúcia M.J.S. Dinis 2007/2008. Mecânica dos Sólidos 7ª Aula Sumário e Objectivos Sumário: Torção de Veios de Secção Circular Objectivos da Aula: Apreensão dos conceitos Fundamentais associados à torção de veios de Secção Circular. 1 2 Torção 3 Vigas 4 Torção de

Leia mais

GESTÃO DE CUSTOS. Professor Mestre Roberto de O. Sant Anna

GESTÃO DE CUSTOS. Professor Mestre Roberto de O. Sant Anna GESTÃO DE CUSTOS Professor Mestre Roberto de O. Sant Anna AULA 4 Gestão de Custos 2 CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Aula 4 Custos dos produtos vendidos Conceito Apuração Decisão sobre Rateios Gestão de Custos 3

Leia mais

Experimento 1 Medidas Elétricas

Experimento 1 Medidas Elétricas _ Procedimento 1 Medida de resistência Experimento 1 Medidas Elétricas Código de R teórico R/R teórico R R medida1 R medida2 *Desvio **Desvio cores rel. Desvio * Desvio = ValorMedido ValorTeórico

Leia mais