Relatório Especial. O módulo de armazém de um ERP contra os melhores WMS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Relatório Especial. O módulo de armazém de um ERP contra os melhores WMS"

Transcrição

1 Relatório Especial O módulo de armazém de um ERP contra os melhores WMS

2 Introdução O controle eficaz de suas operações de armazenagem e de distribuição é crítico para o sucesso contínuo do seu negócio - mas você pode estar em dúvida sobre utilizar o módulo de armazém do seu ERP ou um sistema especializado de gerenciamento de armazéns (WMS). Infelizmente, a resposta não é simples. Na economia atual, há uma pressão significativa para usar o módulo de armazém do seu vendedor de ERP, porque seu preço geralmente apresenta descontos como parte da licença original do ERP, ou porque o custo de integração é supostamente mais baixo. O fato é que, implantar um módulo adicional de ERP sem compreender inteiramente as implicações em seu negócio, pode realmente se tornar mais caro se forem considerados os potenciais impactos em custo total de propriedade (TCO Total Cost of Ownership), nas vantagens competitivas e no nível de serviço ao cliente. O custo total de propriedade do seu sistema é determinado por todos os custos associados com a implantação inicial, que inclui modificações de funcionalidades, todas as modificações diretas do processo de negócio, e a integração; a facilidade de adaptar a solução às suas exigências (que estão em constante mudança); e o processo de atualizações de versão (upgrades). Na economia altamente competitiva de hoje, a habilidade de responder às mudanças de negócios e exigências de clientes de uma maneira mais eficaz e rápida do que seus concorrentes é uma questão chave. A importância estratégica que a escolha correta de um sistema para o seu armazém não pode ser desconsiderada. Orçamentos estourados, clientes descontentes e as perdas de vantagens competitivas são ameaças muito reais. Com tanta pressão em tomar a decisão certa para seu negócio, a importância de saber mais sobre as verdadeiras diferenças entre os módulos de armazém de ERP e os melhores sistemas de gestão de armazém (WMS) é clara. Este artigo examinará as várias áreas que podem ser usadas para ajudar a determinar que tipo de solução é melhor para seu negócio. Esta análise incluirá o seguinte: 1. Estratégia de negócios 2. Maximizando resultados de negócio: O fator de custo 3. Ajuste de funcionalidade 4. Foco do vendedor em soluções para cadeia de suprimentos 5. Cultura de empresa 6. Infra-estrutura e arquitetura 7. Composição e maturidade de produto. 8. Implantação e suporte sustentável 9. Conclusão À medida que for passando por estes tópicos, você verá que os diferentes departamentos de sua empresa estarão focados em assuntos diferentes. Se você é profissional de operações ou de informática, a implantação e o suporte permanente serão seus interesses principais. Muitos dos outros tópicos listados serão também importantes para você, incluindo ajuste de funcionalidade, foco do vendedor, cultura da empresa, infraestrutura e arquitetura, e composição e maturidade de produto. Entretanto, no final das contas, maximizar resultados de negócios é o componente o mais crítico de todos. Conseguir o valor que vai de encontro a sua principal estratégia de negócios é o que verdadeiramente importa. Todos estes pontos precisam ser vistos com esta perspectiva em mente. O módulo de armazém de ERP contra os melhores WMS 1. Estratégia de negócios Antes de você tomar uma decisão sobre qual abordagem escolher - o módulo do armazém do seu ERP ou um WMS top - é imperativo compreender a estratégia empresarial, as táticas, as exigências operacionais e os objetivos que o sistema deverá suportar. Isto pode parecer óbvio, mas quando chega o momento de implantação, a estratégia empresarial às vezes não é levada tão a sério como se deveria. Sem uma compreensão detalhada de todas as exigências que precisam ser cumpridas, uma decisão perfeita é impossível. As abordagens de um módulo de ERP e de um WMS top são radicalmente diferentes e tem potencialidades diferentes, que no final afetarão o sucesso do projeto. Este sucesso precisa ser medido pela habilidade da solução selecionada para aumentar o valor de negócio. O time de 2

3 executivos deve reconhecer que esta decisão conduzirá sua habilidade de alcançar as metas dos indicadores de desempenho da empresa (KPI Key Performance Indicator). Por causa disto, devem estar diretamente envolvidos na tomada de decisão. Isto não pode ser deixado unicamente a cargo de uma análise puramente tecnológica. Deve ser um esforço em conjunto. As únicas razões que farão sentido em determinar a decisão são aquelas que o permitirão conduzir melhorias nos KPIs. Estes devem incluir o seguinte: As exigências de seus clientes. A natureza do panorama competitivo, e o que será preciso para que seus negócios se diferenciem dos demais. O nível de conhecimento que seu negócio tem no que diz respeito à cadeia de suprimentos, gerenciamento de armazéns, e atendimento de ordens de clientes. O expertise de seus negócios. Alguns padrões da tecnologia que forem adotados. Adicionalmente, você deve comparar o valor derivado de todas estas áreas ao custo, os riscos de implantação e de prazo do caminho que está sendo considerado. Como ajuda para avaliar os vendedores nesta área, considere as seguintes perguntas: Quais são objetivos a longo prazo dos seus negócios? Como você mede o desempenho? Que são os indicadores chave? Como as exigências do serviço de seus clientes afetam estes objetivos? Que capacidades de execução devem ser apoiadas para atingir estes objetivos? O que seu negócio deve fazer para se diferenciar no mercado? Quais são as primeiras etapas lógicas para realizar estes objetivos? 2. Maximizando resultados de negócio: O fator de custo A medida chave do sucesso do projeto é o quanto a implantação de soluções para gestão de armazéns maximiza os resultados do negócio. Isto pode ser medido comparando os benefícios que seu negócio recebe com o custo exigido para os gerar. Mesmo se o módulo de armazém do ERP é supostamente gratuito, ele pode não gerar um RSI equivalente àquele de um WMS top, por falta de funcionalidades chave, ou por falta de experiência do fornecedor para entregar funções faltantes durante a customização. Afinal, esta decisão diz mais respeito ao TCBO, o custo total da oportunidade de negócio, do que sobre TCO. A aderência funcional, a eficácia operacional, os custos de atendimento às ordens, a satisfação do cliente e a integração com módulos/aplicações existentes, todos contribuem para a equação do TCBO. Outros fatores incluem custos do serviço, de inventário e de produtividade. Infelizmente, a maioria das organizações centram-se somente em controlar os preços iniciais da compra da solução e negligenciam a necessidade de conter custos da implementação. Isto freqüentemente se traduz em comprar o módulo do armazém do ERP porque está incluído em um contrato de licença agrupado. É duro convencer a maioria de CFOs de que uma licença que custa dinheiro é uma opção menos cara do que uma que é inicialmente grátis. Mas esta forma de pensar é, no mínimo, limitada. Os custos adicionais que devem ser considerados são: a complexidade de implantação; o esforço e o tempo exigidos para implantar; a aderência funcional da solução e sua habilidade de atender exigências funcionais sem prazos e custos exorbitantes para modificar o produto; e os custos de treinamento e da curva de aprendizagem. Os serviços contatados para cobrir gaps funcionais, por exemplo, podem freqüentemente adicionar custos anuais recorrentes que excedem largamente as economias obtidas com licença gratuita. Adicionalmente, há uma idéia de que se o módulo já é parte de uma solução integrada a implantação será simples e os custos serão contidos. Esta pode ser uma suposição perigosa. 3

4 Como uma ajuda na avaliação de fornecedores nesta área, considere as seguintes perguntas: Quais são os custos envolvidos que vão além das licenças? Que RSI específico cada função vai gerar, e conseqüentemente: 1. Qual o impacto total no RSI em conseqüência das funções faltantes, ou quais são os custos dos serviços necessários para compensar as falhas funcionais? 2. Quais são os custos de integração para conectar o sistema com automação, parceiros de negócios, etc? 3. Ajuste de funcionalidade A funcionalidade é um componente-chave de uma implantação bem sucedida. A funcionalidade da solução que você escolhe DEVE satisfazer ou exceder as exigências determinadas em sua estratégia empresarial. Adicionalmente, no ambiente empresarial dinâmico de hoje, sua habilidade de adaptar, rapidamente e de maneira econômica, a solução às suas exigências de mudança e o atualizar com a última versão é igualmente essencial. Fale com seu fornecedor sobre seu processo de atualização para se assegurar de que você possa tirar total proveito de suas últimas otimizações de funcionalidade sem prazo ou custos excessivos. Como discutido previamente, as estratégias empresariais são traduzidas tipicamente em uma série de indicadores chave de desempenho (KPIs). Estes KPIs são usados então para medir o desempenho de cada departamento. Se a funcionalidade não está presente para escolher, embalar e enviar eficazmente a ordem completa de um cliente no prazo através do método de envio exigido e ao destino correto, então, como pode o KPI associado com a satisfação do cliente ser atingido? Se excessivos quebra-galhos são exigidos para ajustar a funcionalidade às suas exigências de negócios, como pode o KPI da utilização da mão-de-obra ser atingido? Se a solução é fraca em termos de gerência e de controle de inventário, como pode o KPI de giro de inventário ser atingido? Por esta razão, funcionalidade é a chave para entregar os resultados exigidos por sua estratégia empresarial; é a chave para uma implantação bem sucedida. Muitas organizações utilizam listas de verificação detalhadas de funcionalidades para avaliar a aderência funcional de uma aplicação. Ainda que seja uma valiosa abordagem, pode haver confusão entre você e o fornecedor sobre a terminologia usada para explicar a funcionalidade. Além disso, os fornecedores freqüentemente olham estas listas de verificação como um obstáculo que precisa ser superado para que eles não sejam eliminados das próximas etapas no processo de busca de WMS. Como isto pode induzir os fornecedores a apresentar suas capacidades de forma superestimada, você deve pedir demonstrações das funcionalidades-chave que você exige. A maioria de módulos de armazéns de ERPs criam significativas restrições operacionais quando se trata de operações maiores e mais complexas. Além de funcionalidade e adaptação limitada, a abordagem transacional comum nestes módulos também cria limitações nas operações complexas de armazém onde um real gerenciamento das atividades é uma obrigação. Embora seja verdadeiro que estas transações são atualizadas enquanto ocorrem, a seqüência presumida em que estas transações são executadas não é tipicamente consistente com as atividades reais do armazém. Um real paradigma de implantação para piso do armazém é estranho à arquitetura fundamental da maioria dos ERPs. Por exemplo, um WMS rastreia exatamente onde cada elemento/carga do inventário é alocado no armazém, incluindo material que foi recebido, mas não separado. Normalmente, este material não está disponível para atender ordens. Em muitos sistemas relacionados com o ERP, uma vez que um documento de recebimento é completado, o inventário está disponível para a escolha, mesmo que não ele não tenha sido separado. A transação está completa, mas o processo do armazém não está pronto para usar este material para o atendimento de ordens. Entretanto, estes tipos de limitações não significam que não há nenhum lugar para os módulos do armazém de ERP. Muitos armazéns têm operações menores, menos complexas, mesmo nas maiores multinacionais. Naquelas situações, onde o armazém é pequeno ou simples e o valor de implantação proposto de um WMS top é mais alto, o módulo de armazém do ERP deveria ser considerado. 4

5 Para determinar se o módulo de armazéns de seu ERP pode igualar as funcionalidades e melhores práticas da maioria dos WMS top, faça as seguintes perguntas: O módulo de armazém do ERP oferece conexão natural com dispositivos RF, ou as tarefas da operação são baseadas em papel? O módulo de armazém do ERP suporta a intercalação de tarefas tempo real? O módulo de armazém do ERP oferece a capacidade de criar identificadores de carga (license plates) para inventários individuais? O módulo de armazém do ERP oferece planejamento de ondas? O módulo de armazém do ERP rastreia um SKU armazenado em posições múltiplas dentro de um armazém (por exemplo, todo o estoque em uma posição de picking e uma de pulmão)? O módulo de armazém do ERP suporta a etiquetagem de conformidade ou formatação especial para os documentos envolvidos no transporte? O módulo de armazém do ERP suporta atividades de valor agregado tais como kitting, estações de empacotamento, e instruções especiais de empacotamento? O ponto real que está sendo feito aqui sobre a funcionalidade não é a habilidade do vendedor de reivindicar que têm uma característica particular. O ponto é mais sobre como essa característica é usada no armazém. Ela se relaciona ou se encaixa nas operações de seu armazém? Ela está presa à visão transacional de ERP (tipicamente uma visão de transação financeira), tornando-se assim incômoda durante a implantação dentro do armazém? Um principal ponto de diferença entre os mundos do melhor WMS e do ERP é como eles modelam os processos que estão sendo executados no mundo real dentro de suas aplicações. O modelo da solução e sua aderência com o seu mundo operacional irão determinar se a solução é adequada ou incompatível. A perfeição deste ajuste entre dois mundos e a habilidade da solução do software se adaptar às mudanças no mundo operacional são fatores de sucesso críticos para a implantação. Este é um ponto em que a típica visão transacional financeira dos ERPs diverge com a realidade operacional de um armazém, não importa seu tamanho. É neste ponto também que a maioria das aplicações WMS top, com seu domínio no assunto, pode adicionar o valor real a seu negócio sob a forma dos resultados mensuráveis. Finalmente, isto deve conduzir sua decisão. 4. Foco do vendedor em soluções para cadeia de suprimento Compreender o conhecimento e o compromisso do fornecedor em armazenagem e logística é um elemento importante neste processo de decisão. Um compromisso amplo com o segmento é essencial e pode ser evidenciado pela participação ativa em associações e em organizações profissionais, focada em capacitação e na melhoria contínua do produto. Os fornecedores devem demonstrar a dedicação não somente a um segmento de negócios, mas também a uma disciplina horizontal. De uma perspectiva das operações de armazenamento, o conteúdo de uma caixa, invócrulo ou o de um container não são tão importantes quanto como a caixa, o invócrulo ou o container é manejado. O fato de que o material é recebido no armazém como caixas em uma palete e enviado como foi escolhido das caixas e embalado com outros produtos em uma caixa de transporte é mais importante do que o fato de que os conteúdos são roupas, componentes eletrônicos, de peças automotivas ou de frascos de fármacos. Uma forma adicional de conhecer o compromisso do fornecedor com operações logísticas, é saber que parte de sua visão corporativa é feita da visão do produto para esta área (em outras palavras, eles estão colando dinheiro naquilo sobre o que têm falado? ). Historicamente, quando as empresas de ERP sentiram uma queda nos rendimentos das vendas de seus tradicionais produtos, elas investiram em outras áreas tais como planejamento de produção. Estas adições tornaram-se então em simples áreas focais, até que um novo nicho de receitas surgisse. Um exemplo disso é uma empresa de ERP que não produza uma versão nova de sua aplicação de armazém em mais de dois anos. Seu foco e o budget de P&D foram direcionados para outra parte. 5

6 Para fornecedores especializados, o segmento de operações logísticas representa sua área focal e é um indicador forte de seu compromisso. Eles tendem a investir pesadamente nos programas do P&D e de suporte que reforçam sua oferta de solução. O ponto nesta comparação é compreender se o vendedor selecionado está comprometido verdadeiramente a desenvolver o tipo de aplicações de software que suportarão suas necessidades agora e no futuro. Como uma ajuda na avaliação de fornecedores nesta área, considere as seguintes perguntas: O fornecedor participa de conferências e a feiras profissionais do segmento? O fornecedor é palestrante em conferências do segmento ou em outros eventos profissionais (seminários em universidades)? O fornecedor publica artigos para desenvolver mais sua indústria? O fornecedor possui domínio horizontal consistente (WMS ou TMS)? O fornecedor compreende as exigências de logística e de implantação da sua empresa? A equipe de funcionários que representa o pacote tem o conhecimento profundo dele? O fornecedor está alocando recursos para desenvolver o produto, ou este é apenas um novo foco durante um mercado baixo? O fornecedor está perseguindo receitas que estão em baixa neste momento? Este produto é a área de foco número 1 do fornecedor? Que porcentagem e volume total de seus negócios vêm de WMS? Quantos clientes estão usando o sistema e recebendo benefícios em um ambiente similar? Que inovações no segmento o fornecedor pode reivindicar como sendo sua? Qual o grau de conhecimento de suas equipes de implantação e de pré-venda? Eles têm planos de implantação projetados para satisfazer a realidade operacional de um ambiente de armazém? Como medem os resultados conseguidos? 5. Cultura da empresa Ao escolher um produto crucial ao sucesso de seus negócios, é necessário ver o fornecedor como um sócio, e não simplesmente como um vendedor que faz uma só venda. A razão para isto é simples: Muitas implantações de sistema experimentam algum tipo de falha. A melhor maneira de evitar isto é estabelecer uma parceria em dois sentidos com seu fornecedor de modo que todas as áreas de potencial problema possam ser definidas em um tempo apropriado e resolvido antes de suas operações - e conseqüentemente suas relações com seus clientes e vantagem competitiva - sejam postas em perigo. Porque as demandas de seus clientes mudam com o tempo, é importante para você que o fornecedor atinja suas expectativas de receptividade nos termos de novas tecnologias, suporte e o auxílio com modificações que você possa exigir. Enfim, a cultura de sua empresa deve ser compatível com a de seu fornecedor, para que todo o diálogo e colaboração eficaz ocorram. Cultura é conduzida tanto pelo tamanho quanto por valores comuns. Você precisa compreender os valores declarados pelo vendedor e então conduzir verificações de referência com os clientes do vendedor para descobrir se estes valores são evidentes durante projetos. Como uma ajuda para avaliar os fornecedores nesta área, considere as seguintes perguntas: O fornecedor tem domínio no assunto? Qual é sua compreensão da natureza do problema? Eles trataram com realidades de implantação no campo e como se saíram? Há uma disparidade de tamanho entre sua companhia e o fornecedor de ERP que poderia conduzir a uma atenção que não satisfaça sua exigência? O fornecedor é capaz de adaptar o software às suas necessidades estratégicas onde faz sentido? Ou reivindicam que você deve mudar seu negócio para se adaptar ao software? Há uma sensação de entendimento mútuo do problema que precisa ser resolvido pelo produto do fornecedor? O quê as referências dizem sobre como o fornecedor se porta durante o ciclo vendas, implantação e manutenção periódica? 6

7 6. Infra-estrutura e arquitetura A capacidade tecnológica de seus recursos internos não pode ser ignorada neste processo de decisão. Se houver no time de informática um conjunto amplo de habilidades, implantar e manter u ma solução de WMS especializada conectada ao ERP não será um desafio. Se as habilidades tecnológicas são mais limitadas, será mais simples se sua organização tiver somente o ERP para gerenciar. Em algumas organizações, a habilidade de cada tipo de sistema de interagir com outras aplicações que você ou seus sócios comerciais tenham já implantadas (por exemplo, TMS, Fretes, YMS, CRM, etc.) pode ser a mais urgente consideração de infra-estrutura. Nesses casos, as capacidades da maioria dos ERPs serão limitadas quando comparadas com soluções especializadas. Aplicações de WMS especializados sempre tiveram que conectar com as aplicações do outro setor (que incluem ERPs) assim como se comunicam com os parceiros de negócios através de EDI ou de outros meios eletrônicos. O esforço aqui é essencialmente determinado por sua decisão por atender suas necessidades de aplicação com uma única infra-estrutura monolítica de um fornecedor (o ERP), ou por ter uma carteira de soluções para atender suas necessidades com mais profundidade. A motivação dentro de um departamento de informática para escolher uma abordagem monolítica é bastante simples: integrar aplicações empresariais díspares é trabalho pesado e detalhado, e o risco de falha é elevado (como foi visto em muitas falhas bem divulgadas). A simples aproximação do vendedor presume que o vendedor fez realmente a integração. Contudo, isto não é sempre verdadeiro. É imperativo que você exija que o vendedor prove esta afirmação. Na maioria das organizações, o ERP funciona como um substituto para um legado aplicações financeiras e/ou de gerenciamento de ordens. Pode igualmente ser verdadeiro que sua organização tenha mais de um ERP que deve ser considerado em qualquer análise de arquitetura (este é tipicamente verdadeiro em uma empresa que cresça através de aquisições). Esta não deve ser uma razão suficiente para forçá-lo para a abordagem monolítica do ERP. Para que o ERP seja a escolha certa de infra-estrutura, deve ter a habilidade de interagir/integrar eficazmente com todas as aplicações que você e seus parceiros de negócios já tenham instaladas. A arquitetura de um ERP normalmente resolve a integração com outros módulos usando uma abordagem proprietária que conduz freqüentemente a um limitado conjunto de definições de relação externa. Os parceiros de negócios são exigidos a se adaptar com estas definições. Esta exigência de conformidade de aplicação pode ser resolvida através do uso de um middleware EDI ou da introdução de ferramentas de integração de aplicações EAI (Enterprise Application Integration). Soluções de WMS especializadas tendem a ser mais flexíveis em termos de integração com outras aplicações. Lembre-se de que para eles, integração com aplicações díspares foi sempre uma exigência. A maturidade de suas arquiteturas conduz geralmente as relações existentes para as soluções principais do ERP (por exemplo, SAP, PeopleSoft e Oracle) com abordagens similares disponíveis para a integração com as aplicações dos parceiros de negócios por meios múltiplos (por exemplo, EAI, IDE, XML, serviços de WEB e arquivos planos (flat files). Para que o ERP seja a escolha de infra-estrutura, uma grande atenção precisa de ser dada a como resolver este problema complicado da integração. Mas a habilidade de realizar isto não é uma vitória automática para o ERP. De fato, toda aplicação que funcione eficazmente com as ferramentas de hoje de EAI será mais flexível para acomodar uma variedade de padrões de interfaces com outras aplicações do que qualquer solução que o ERP poderia fazer com seus padrões proprietários. Muitas operações de armazém, principalmente aquelas com um alto volume de picking, packing e despacho, contam com sofisticados equipamentos automatizados de manuseio de materiais. Estes equipamentos podem incluir transelevadores, esteiras, sorteadores, carrosséis, sistemas de pick-to-light, etc. Grande parte dos fornecedores de WMS especializados possui bastante experiência em integrar suas soluções com estes dispositivos. Este nível de complexidade é tipicamente controlado por soluções de terceiros quando um módulo de armazém do ERP é usado. Como uma ajuda na avaliação de fornecedores nesta área, considere as seguintes perguntas: Quais são os métodos do ERP para integrar com seus outros módulos? Quais são os métodos do ERP para integrar com aplicações díspares, incluindo aquelas utilizadas por seus parceiros de negócio? Quão bem um WMS especializado se integra com aplicações díspares, incluindo aquelas utilizadas por seus parceiros de negócio? Que habilidades sua companhia traz à mesa contra aquelas que podem ou devem ser terceirizadas para o fornecedor do sistema um integrador? O fornecedor tem conformidade com padrões múltiplos de integração ou ele força os outros a cumprir com seus protocolos proprietários? 7

8 Uma ferramenta de EAI figura nas estratégias de integração do fornecedor agora ou no futuro? Há equipamentos de manuseio automatizado de materiais que deve ser parte de uma solução integrada? 7. Composição e maturidade de produto A composição e a maturidade de produto indicam a viabilidade da solução, mais além de uma análise estrita de sua funcionalidade. Composição A composição trata de como o produto é construído. A tecnologia é conhecida? Fornece um crescimento funcional ao longo do tempo, e permite a adição rápida e economicamente viável de novas funções, sem limitações significativas na forma como esse crescimento ocorre? Suportará o crescente número de transações diárias à medida que seu negócio cresce? Se o fornecedor não presta a atenção apropriada a cada uma destas áreas, elas estão diminuindo essencialmente a vida útil da solução para a sua empresa. Departamentos de informática freqüentemente procuram aplicações com uma composição que combine com suas próprias decisões para arquiteturas do desenvolvimento de aplicações dentro do arcabouço tecnológico da empresa. A armadilha aqui é que o departamento escolherá o que achar mais confortável porque é isso que representa o melhor casamento com as habilidades existentes. Entretanto, escolher um pacote de soluções no mundo de hoje não significa que o departamento de informática tenha que aprender todas as tecnologias novas e particularidades do produto. O fornecedor e os contratos de suporte e de manutenção associados podem fornecer este suporte, o que representa freqüentemente economias significativas compararadas ao custo interno do departamento. Maturidade do produto A maturidade do produto é o resultado do número de vezes que o produto foi testado no campo por utilizadores finais, que resulta na amplitude e na profundidade de características do produto exigidas pela indústria. Isto vem somente com o tempo através do número de implantações em mercados específicos e com processos de negócios variados. Para muitos ERPs, seus módulos de armazéns são adições novas com funcionalidade adequada para maneiras menos complexas de executar atividades de armazenagem e movimentação de materiais. Para outros ERPs, o módulo de armazéns já existe há anos mas é ainda imaturo funcionalmente. Tem sido vítima de uma falta do foco e do investimento exigido para desenvolvê-lo em tempo oportuno. Muitas das soluções especializadas podem ter maneiras múltiplas de resolver uma exigência funcional particular, enquanto o módulo do ERP tem simplesmente uma. O nível seguinte de maturidade Uma indicação da maturidade e da arquitetura do produto é como a aplicação suporta a visibilidade na cadeia de suprimentos. Isto inclui a habilidade da solução de disponibilizar a todo instante para seu conhecimento - ou para o conhecimento de seus clientes os status e a localização de todas as transações sendo executadas. A visibilidade da cadeia de suprimentos torna possível saber o seguinte: O status de uma ordem. O status de um fornecedor quanto à uma Ordem de Compra que seja urgente e necessária para a fabricação. A disponibilidade de estoques para um representante de vendas que está atendendo um cliente. O status, por exemplo, de uma coleta na Ásia, e se chegará ao navio em tempo. Esta capacidade não é apenas uma característica nova para encantar os potencias clientes de WMS. A amplitude geográfica das cadeias de suprimentos de muitas empresas traz consigo a complexidade de sempre saber o status e a localização das ordens, das entregas e dos estoques. A demanda cada vez maior por respostas rápidas às exigências do cliente, e a necessidade de entregar conforme prometido aumentou o nível de desempenho mínimo aceitável. Todo o fornecedor - de ERP ou de WMS especializados - que não ofereça estas funcionalidades dentro de seu pacote de softwares, não estará em posição de lhe fornecer estas capacidades quando você mais precisar. Isto pode adversamente afetar sua posição no mercado e reduzir a satisfação do cliente e a sua habilidade de diferenciar a sua oferta das ofertas da concorrência. 8

9 Os ERPs acreditam que a visibilidade da cadeia de suprimentos é ou em breve será de domínio dos grandes vendedores do ERP. Esta visão é demasiado tendenciosa e ignora a falta geral de conhecimento e experiência de implantações em cadeias de suprimentos que há nas empresas fornecedoras de ERP (armazenamento, transporte, logística, etc.). Esta falta da compreensão dos assuntos de logística limita a habilidade dos fornecedores de ERP de perceber qual a melhor forma de construir gerenciamento de eventos, visibilidade e ferramentas de análise direcionadas dentro de seus produtos. Somente aqueles fornecedores que compreendem o verdadeiro valor da execução da cadeia de suprimentos expandiram suas aplicações para além das quatro paredes do armazém. Os fornecedores especializados de WMS que trabalharam com ferramentas de EAI para construir suas funcionalidades de visibilidade têm a plataforma tecnológica e o domínio do assunto necessários para que sua solução seja efetiva. Como uma ajuda na avaliação de fornecedores nesta área, considere as seguintes perguntas: A tecnologia do fornecedor limita a capacidade de crescimento de sua solução? A solução do fornecedor é preventiva para fornecer notificações e visibilidade de eventos através da cadeia de suprimentos? O fornecedor tem domínio do assunto para compreender como a visibilidade funciona no cenário de execução da cadeia de suprimentos? Os múltiplos métodos de solução ofertados pelo fornecedor resolvem um problema específico da operação, ou ele tem uma metodologia mais simples, contudo mais rígida? 8. Implantação e suporte sustentável Implantar um módulo do ERP não é necessariamente mais barato do que implantar um WMS top. O que foi aprendido é que implantar qualquer uma das duas exige o suporte de uma equipe de funcionários com conhecimento do assunto. É essencial para sucesso da implantação que um plano completo seja desenvolvido - um que inclua a configuração, a implantação do hardware, o desenvolvimento de alterações no sistema (se necessário), testes, suporte na conversão de dados e o treinamento de usuários no local de trabalho. O desenvolvimento e a implantação deste plano exigem uma liderança experiente e o suporte da gerência sênior. Muitas organizações confiam em integradores ou em consultores para fornecer esta habilidade para a duração limitada que se exige. Isto é apropriado para ambas as opções consideradas. Uma consideração chave da implantação é se o fornecedor tem uma equipe de apoio disponível para lhe ajudar com a implantação da sua solução - e se esta equipe de funcionários é especializada em ambos, o software e a área de logística. O suporte permanente se refere à habilidade de fazer back-ups solicitados sem antecipação, de implantar mudanças quando necessário, e de controlar o processo de mudança - seja código, aplicações de apoio ou mudanças de configuração. Os ERPs com um modelo de dados centralizados tendem a exigir tempo extra para implementar muitas destas funções, enquanto que fornecedores especializados de WMS desenvolveram técnicas que permitem que estas funções sejam executadas sempre que necessário. Se o fornecedor ou sua empresa não possuem estas habilidades necessárias, pode ser apropriado procurar um consultor externo ou uma empresa integradora. Isto adiciona um outro processo de seleção ao projeto, no qual as habilidades deste terceiro devem ser avaliadas em termos similares àquelas usadas ao selecionar o fornecedor da solução. Isto pode adicionar custo ao projeto como um todo, e freqüentemente atrasa o processo de seleção. Pode igualmente prolongar e diluir o RSI. A questão de fato é se você receberá uma implantação generalista e com pouco valor agregado, ou uma implantação com alto valor agregado, baseada na experiência e domínio de assunto, e em processos de implantação e melhoria de desempenho comprovados. Questões específicas a serem consideradas: Qual solução oferece realmente a maior velocidade ou menor complexidade de implantação? Como o TCO para a implantação, manutenção e melhorias se apresenta comparativamente entre as duas soluções? As duas soluções permitem back-ups on line, ou exigem o tempo ocioso da máquina? Quais são as exigências de tempo ocioso de servidores para a reorganização de base de dados? Seu negócio é preparado para conviver com o risco de um único ponto de falha? Qual é o tempo de serviço ativo do sistema (uptime) na abordagem centralizada (ERP), contra a solução descentralizada do WMS? O vendedor confia em, ou recomenda que você confie na participação de terceiros na equipe de implantação? 9

10 9. Conclusão Maximizar resultados de negócio é o objetivo final de um processo de seleção e implantação de um sistema de gestão de armazéns, e você não poderá alcançar tal objetivo se a solução escolhida não tiver as funcionalidades exigida para atingir seus objetivos definidos de KPIs. Se você não tem uma definição sólida de seus requisitos e de como eles contribuem para maximizar seu sucesso, você não terá sucesso. Todos os outros fatores envolvidos na escolha de uma solução são válidos e importantes, mas devem ser subordinados ao foco de maximizar resultados e o sucesso em longo prazo de seu negócio. Se seus clientes não receberem o que querem, quando querem, da maneira querem, por um preço que estão dispostos pagar, eles não se lembrarão de mais nada. Escolher um WMS especializado ou um módulo de armazém de ERP para atender a estas necessidades não é um exercício simples; é crítico para o sucesso dos seus negócios no mercado. Você precisa definir com cuidado estes requisitos, considerando também o futuro, não apenas o aqui e agora. Você precisa avaliar todas as opções contra os mesmos critérios e então comparar os resultados. É crucial considerar o custo total de propriedade e sua habilidade atender as novas exigências dinâmicas do negócio e dos clientes. Você deve desafiar os vendedores que você avalia para provarem as capacidades verdadeiras de sua solução - antes de você comprar. Esta decisão é algo que causará impacto em seu negócio, suas operações e seus clientes pelos próximos anos. O valor na solução consiste em cumprir suas exigências de negócio de maneira rentável, com espaço para o futuro - não em economizar dinheiro em uma solução que não proteja suas vantagens competitivas em longo prazo nem produza um baixo custo total de propriedade.

11 Sobre HighJump Software As empresas confiam no poder do HighJump Software para suportar sua cadeias de abastecimento. HighJump Software simplifica a arte de criar e de negócios, vendendo produtos e se deslocam em todo redes mundiais. HighJump Software ajuda a mais de 1500 clientes no mundo inteiro impulsionar o crescimento e gerir a mudança. Este documento foi criado e publicado por HighJump Software Inc. Este documento é propriedade de HighJump Software Inc. com todos os direitos reservados. Esta informação não pode ser copiada total ou parcialmente sem a aprovação por escrito dos proprietários. Criado nos Estados Unidos da América. A proposta deste documento é apenas informativo. A informação contida neste documento representa o ponto de vista de HighJump Software Inc., como da data de publicação e esta sujeito a mudanças. HIGHJUMP SOFTWARE INC. NÃO DA GARANTIAS EXPRESSAS E IMPLICITAS COM RELACÃO A INFORMAÇÃO CONTIDA NESTE DOCUMENTO HighJump Software Inc. Todos os direitos reservados. HighJump é uma marca registrada da HighJump Software Inc.

ERP. Enterprise Resource Planning. Planejamento de recursos empresariais

ERP. Enterprise Resource Planning. Planejamento de recursos empresariais ERP Enterprise Resource Planning Planejamento de recursos empresariais O que é ERP Os ERPs em termos gerais, são uma plataforma de software desenvolvida para integrar os diversos departamentos de uma empresa,

Leia mais

ERP. Planejamento de recursos empresariais

ERP. Planejamento de recursos empresariais ERP Enterprise Resource Planning Planejamento de recursos empresariais ERP Enterprise Resource Planning -Sistema de Gestão Empresarial -Surgimento por volta dos anos 90 -Existência de uma base de dados

Leia mais

Objetivo da Aula. Enterprise Resource Planning - ERP. Descrever os sistemas ERP, seus módulos e possíveis aplicações e tendências 23/4/2010

Objetivo da Aula. Enterprise Resource Planning - ERP. Descrever os sistemas ERP, seus módulos e possíveis aplicações e tendências 23/4/2010 Enterprise Resource Planning - ERP Objetivo da Aula Descrever os sistemas ERP, seus módulos e possíveis aplicações e tendências 2 1 Sumário Informação & TI Sistemas Legados ERP Classificação Módulos Medidas

Leia mais

Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS. Prof. Roberto Marcello

Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS. Prof. Roberto Marcello Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Roberto Marcello SI Sistemas de gestão A Gestão dos Sistemas Integrados é uma forma organizada e sistemática de buscar a melhoria de resultados.

Leia mais

LOGÍSTICA GLOBAL. Sistemas de Logística EDI, MRP e ERP.

LOGÍSTICA GLOBAL. Sistemas de Logística EDI, MRP e ERP. LOGÍSTICA GLOBAL Sistemas de Logística EDI, MRP e ERP. EDI Intercâmbio Eletrônico de Dados Introdução O atual cenário econômico é marcado por: a) intensa competitividade, b) pela necessidade de rápida

Leia mais

as cinco principais batalhas do monitoramento e como você pode vencê-las

as cinco principais batalhas do monitoramento e como você pode vencê-las DOCUMENTAÇÃO TÉCNICA Setembro de 2012 as cinco principais batalhas do monitoramento e como você pode vencê-las agility made possible sumário resumo executivo 3 efetivo do servidor: 3 difícil e piorando

Leia mais

Otimização de abastecimento de pedidos

Otimização de abastecimento de pedidos Otimização de abastecimento de pedidos Quando passar da separação com papel para zero papel automação 1 Otimização que de traz abastecimento resultados de pedidos Otimização de abastecimento de pedidos

Leia mais

COMPUTAÇÃO EM NUVEM: TENDÊNCIAS E OPORTUNIDADES DE NEGÓCIOS RELATÓRIO EXECUTIVO DE NEGÓCIOS

COMPUTAÇÃO EM NUVEM: TENDÊNCIAS E OPORTUNIDADES DE NEGÓCIOS RELATÓRIO EXECUTIVO DE NEGÓCIOS COMPUTAÇÃO EM NUVEM: TENDÊNCIAS E OPORTUNIDADES DE NEGÓCIOS TM RELATÓRIO EXECUTIVO DE NEGÓCIOS A visão da computação em nuvem por Aad van Schetsen, vicepresidente da Compuware Uniface, que mostra por que

Leia mais

Nove erros comuns que devem ser evitados ao selecionar e implementar uma solução de mobilidade

Nove erros comuns que devem ser evitados ao selecionar e implementar uma solução de mobilidade Nove erros comuns que devem ser evitados ao selecionar e implementar uma solução de mobilidade Introdução Introdução A empresa de pesquisa IDC prevê que mais da metade dos trabalhadores usarão ferramentas

Leia mais

Engª de Produção Prof.: Jesiel Brito. Sistemas Integrados de Produção ERP. Enterprise Resources Planning

Engª de Produção Prof.: Jesiel Brito. Sistemas Integrados de Produção ERP. Enterprise Resources Planning ERP Enterprise Resources Planning A Era da Informação - TI GRI Information Resource Management -Informação Modo organizado do conhecimento para ser usado na gestão das empresas. - Sistemas de informação

Leia mais

USE O PODER DA NUVEM. VEJA COMO A NUVEM PODE TRANSFORMAR SEUS NEGÓCIOS.

USE O PODER DA NUVEM. VEJA COMO A NUVEM PODE TRANSFORMAR SEUS NEGÓCIOS. USE O PODER DA NUVEM. VEJA COMO A NUVEM PODE TRANSFORMAR SEUS NEGÓCIOS. A computação em nuvem é uma mudança de paradigma no gerenciamento de TI e de datacenters, além de representar a capacidade da TI

Leia mais

SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE

SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE Modelo de Otimização de SAM Controle, otimize, cresça Em um mercado internacional em constante mudança, as empresas buscam oportunidades de ganhar vantagem competitiva

Leia mais

A sua operação de mina faz uso de uma solução de software de planejamento integrado ou utiliza aplicações de software isoladas?

A sua operação de mina faz uso de uma solução de software de planejamento integrado ou utiliza aplicações de software isoladas? XACT FOR ENTERPRISE A ênfase na produtividade é fundamental na mineração à medida que as minas se tornam mais profundas, as operações se tornam cada vez mais complexas. Empresas de reconhecimento mundial

Leia mais

Sistemas de abastecimento de pedidos

Sistemas de abastecimento de pedidos Sistemas de abastecimento de pedidos Sistemas de abastecimento de pedidos Intelligrated Densidade de separação A Intelligrated usa suas décadas de experiência e centenas de instalações para oferecer as

Leia mais

IDC TECHNOLOGY SPOTLIGHT

IDC TECHNOLOGY SPOTLIGHT IDC TECHNOLOGY SPOTLIGHT A importância da inovação em fornecedores de sistemas, serviços e soluções para criar ofertas holísticas Julho de 2014 Adaptado de Suporte a ambientes de datacenter: aplicando

Leia mais

Apresentação da Empresa

Apresentação da Empresa Apresentação da Empresa Somos uma empresa especializada em desenvolver e implementar soluções de alto impacto na gestão e competitividade empresarial. Nossa missão é agregar valor aos negócios de nossos

Leia mais

Transforme. Transforme a TI. a empresa. Três imperativos da TI para a transformação da empresa realizada pelo CIO em um mundo dinâmico.

Transforme. Transforme a TI. a empresa. Três imperativos da TI para a transformação da empresa realizada pelo CIO em um mundo dinâmico. TECH DOSSIER Transforme a TI Transforme a empresa Três imperativos da TI para a transformação da empresa realizada pelo CIO em um mundo dinâmico. Consolidar para conduzir a visibilidade da empresa e a

Leia mais

ARQUITETURA TRADICIONAL

ARQUITETURA TRADICIONAL INTRODUÇÃO Atualmente no universo corporativo, a necessidade constante de gestores de tomar decisões cruciais para os bons negócios das empresas, faz da informação seu bem mais precioso. Nos dias de hoje,

Leia mais

ESTRATÉGIA COMPETITIVA. Michael E. Porter

ESTRATÉGIA COMPETITIVA. Michael E. Porter ESTRATÉGIA COMPETITIVA Michael E. Porter 1. A NATUREZA DAS FORÇAS COMPETITIVAS DE UMA EMPRESA 2. ESTRATEGIAS DE CRESCIMENTO E ESTRATÉGIAS COMPETITIVAS 3. O CONCEITO DA CADEIA DE VALOR 1 1. A NATUREZA DAS

Leia mais

Software de gerenciamento de trabalho

Software de gerenciamento de trabalho Software de gerenciamento de trabalho Software de gerenciamento de trabalho GoalPost O software de gerenciamento de trabalho (LMS) GoalPost da Intelligrated fornece informações sob demanda para medir,

Leia mais

SPEKTRUM SOLUÇÕES DE GRANDE PORTE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SPEKTRUM SAP Partner 1

SPEKTRUM SOLUÇÕES DE GRANDE PORTE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SPEKTRUM SAP Partner 1 SPEKTRUM SOLUÇÕES DE GRANDE PORTE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SPEKTRUM SAP Partner 1 PROSPERE NA NOVA ECONOMIA A SPEKTRUM SUPORTA A EXECUÇÃO DA SUA ESTRATÉGIA Para as empresas que buscam crescimento

Leia mais

Integração ERP/WMS e vantagens com a adoção de software livre

Integração ERP/WMS e vantagens com a adoção de software livre Integração ERP/WMS e vantagens com a adoção de software livre Filipi Damasceno Vianna (PUCRS) filipi@em.pucrs.br Resumo Este trabalho visa mostrar a importância da integração entre sistemas de ERP 1 e

Leia mais

ERP: Pacote Pronto versus Solução in house

ERP: Pacote Pronto versus Solução in house ERP: Pacote Pronto versus Solução in house Introdução Com a disseminação da utilidade e dos ganhos em se informatizar e integrar os diversos departamentos de uma empresa com o uso de um ERP, algumas empresas

Leia mais

Material de Apoio. Sistema de Informação Gerencial (SIG)

Material de Apoio. Sistema de Informação Gerencial (SIG) Sistema de Informação Gerencial (SIG) Material de Apoio Os Sistemas de Informação Gerencial (SIG) são sistemas ou processos que fornecem as informações necessárias para gerenciar com eficácia as organizações.

Leia mais

SOA: Service-oriented architecture

SOA: Service-oriented architecture SOA: Service-oriented architecture Roteiro Breve História O que é Arquitetura de Software? O que é SOA? Serviços Infraestrutura Composição Sua empresa está preparada para SOA? Breve História Uma empresa

Leia mais

Liderança e tecnologia: uma comparação do custo total de propriedade de Comunicações unificadas e Colaboração

Liderança e tecnologia: uma comparação do custo total de propriedade de Comunicações unificadas e Colaboração WHITE PAPER Liderança e tecnologia: uma comparação do custo total de propriedade de Comunicações unificadas e Colaboração Patrocinado pela Cisco Systems, Inc setembro de 2013 Resumo executivo As empresas

Leia mais

Soluções baseadas no SAP Business One BX MRO BX MRO. Brochura. Gestão de Manutenção, Reparo e Revisão de Equipamentos

Soluções baseadas no SAP Business One BX MRO BX MRO. Brochura. Gestão de Manutenção, Reparo e Revisão de Equipamentos Brochura BX MRO Soluções baseadas no SAP Business One BX MRO Gestão de Manutenção, Reparo e Revisão de Equipamentos Manutenção, Reparo & Revisão para SAP Business One Esta combinação de SAP Buisness One

Leia mais

WMS e TMS. A integração entre os sistemas de gerenciamento de armazéns e transportes é fundamental para a otimização dos fluxos de trabalho

WMS e TMS. A integração entre os sistemas de gerenciamento de armazéns e transportes é fundamental para a otimização dos fluxos de trabalho WMS e TMS A integração entre os sistemas de gerenciamento de armazéns e transportes é fundamental para a otimização dos fluxos de trabalho O que um jogador de futebol e uma bailarina profissional têm em

Leia mais

INNOVA. Soluções de software que capacitam os processadores de aves a...

INNOVA. Soluções de software que capacitam os processadores de aves a... INNOVA Soluções de software que capacitam os processadores de aves a... Maximizar o rendimento e a produtividade Estar em conformidade com os padrões de qualidade e garantir a segurança dos alimentos Obter

Leia mais

Janeiro de 2008 A nova agenda para gestão da informação: você tem uma?

Janeiro de 2008 A nova agenda para gestão da informação: você tem uma? Janeiro de 2008 A nova agenda para gestão da informação: Agenda para gestão da Informação Página Conteúdo 2 Introdução 3 A necessidade de informações confiáveis 5 Uma nova abordagem a agenda para gestão

Leia mais

ArcelorMittal Brasil: Preparando o cenário para Transformação de Negócios com uma Força de Vendas Integrada

ArcelorMittal Brasil: Preparando o cenário para Transformação de Negócios com uma Força de Vendas Integrada SAP Business Transformation Study Produtos de Usina ArcelorMittal Brasil ArcelorMittal Brasil: Preparando o cenário para Transformação de Negócios com uma Força de Vendas Integrada A ArcelorMittal Brasil

Leia mais

USE O PODER DA NUVEM. VEJA COMO A NUVEM PODE TRANSFORMAR SEUS NEGÓCIOS.

USE O PODER DA NUVEM. VEJA COMO A NUVEM PODE TRANSFORMAR SEUS NEGÓCIOS. USE O PODER DA NUVEM. VEJA COMO A NUVEM PODE TRANSFORMAR SEUS NEGÓCIOS. A computação em nuvem é uma mudança de paradigma no gerenciamento de TI e de datacenters, além de representar a capacidade da TI

Leia mais

E-Business global e colaboração

E-Business global e colaboração E-Business global e colaboração slide 1 2011 Pearson Prentice Hall. Todos os direitos reservados. 2.1 Copyright 2011 Pearson Education, Inc. publishing as Prentice Hall Objetivos de estudo Quais as principais

Leia mais

Integração ERP/WMS e vantagens com a adoção de software livre

Integração ERP/WMS e vantagens com a adoção de software livre Integração ERP/WMS e vantagens com a adoção de software livre Filipi Damasceno Vianna (PUCRS) filipi@pucrs.br Tiago Leonardo Broilo (PUCRS) broilo@pucrs.br Isaac Newton Lima da Silva (PUCRS) isaac@pucrs.br

Leia mais

WMS. Agenda. Warehouse Management Systems (WMS) Warehouse Management Systems Sistema de Gerenciamento de Armazéns

WMS. Agenda. Warehouse Management Systems (WMS) Warehouse Management Systems Sistema de Gerenciamento de Armazéns WMS Warehouse Management Systems Sistema de Gerenciamento de Armazéns Breno Amorim brenoamorim@hotmail.com Informática Aplicada a Logística Profº Breno Amorimsexta-feira, 11 de setembro de 2009 Agenda

Leia mais

Gestão do Conteúdo. 1. Introdução

Gestão do Conteúdo. 1. Introdução Gestão do Conteúdo 1. Introdução Ser capaz de fornecer informações a qualquer momento, lugar ou através de qualquer método e ser capaz de fazê-lo de uma forma econômica e rápida está se tornando uma exigência

Leia mais

RHOELEMENTS MOTOROLA DESENVOLVA MENOS. FAÇA MAIS.

RHOELEMENTS MOTOROLA DESENVOLVA MENOS. FAÇA MAIS. RHOELEMENTS MOTOROLA DESENVOLVA MENOS. FAÇA MAIS. RHOELEMENTS MOTOROLA FOLHETO COM TANTOS EQUIPAMENTOS MÓVEIS... VOCÊ, DEFINITIVAMENTE, QUER CRIAR UM APLICATIVO COMPATÍVEL COM TODOS ELES. COM RHOELEMENTS,

Leia mais

Inventário Geral versus Inventário Cíclico

Inventário Geral versus Inventário Cíclico Inventário Geral versus Inventário Cíclico Qual a melhor opção para combater divergências de inventário e melhorar os indicadores de estoque e de atendimento ao cliente. Iuri Destro Coordenador de produtos

Leia mais

SISTEMAS DE ORDER FULFILLMENT REAL TIME SOLUTIONS

SISTEMAS DE ORDER FULFILLMENT REAL TIME SOLUTIONS SISTEMAS DE ORDER FULFILLMENT REAL TIME SOLUTIONS Sistemas de Order Fulfillment Real Time Solutions Atualmente, a operação de order fulfillment desempenha um papel primordial na cadeia de abastecimento

Leia mais

Uma visão abrangente dos negócios. Solução para superar barreiras e otimizar recursos na sua empresa

Uma visão abrangente dos negócios. Solução para superar barreiras e otimizar recursos na sua empresa Uma visão abrangente dos negócios Solução para superar barreiras e otimizar recursos na sua empresa Negócios sem barreiras O fenômeno da globalização tornou o mercado mais interconectado e rico em oportunidades.

Leia mais

EMC Consulting. Estratégia visionária, resultados práticos. Quando a informação se reúne, seu mundo avança.

EMC Consulting. Estratégia visionária, resultados práticos. Quando a informação se reúne, seu mundo avança. EMC Consulting Estratégia visionária, resultados práticos Quando a informação se reúne, seu mundo avança. Alinhando TI aos objetivos de negócios. As decisões de TI de hoje devem basear-se em critérios

Leia mais

Anderson L. S. Moreira

Anderson L. S. Moreira Tecnologia da Informação Aula 10 Fato Real A batalha pelos dados Anderson L. S. Moreira anderson.moreira@ifpe.edu.br Instituto Federal de Pernambuco Recife PE Esta apresentação está sob licença Creative

Leia mais

Bem-vindo à apresentação do SAP Business One.

Bem-vindo à apresentação do SAP Business One. Bem-vindo à apresentação do SAP Business One. Neste tópico, responderemos à pergunta: O que é o Business One? Definiremos o SAP Business One e discutiremos as opções e as plataformas disponíveis para executar

Leia mais

DCC133 Introdução à Sistemas de Informação. E-business global e colaboração

DCC133 Introdução à Sistemas de Informação. E-business global e colaboração Curso de Bacharelado em Sistemas de Informação DCC133 Introdução à Sistemas de Informação TÓPICO 2 E-business global e colaboração Prof. Tarcísio de Souza Lima OBJETIVOS DE ESTUDO Identificar e descrever

Leia mais

Gestão de Armazenamento

Gestão de Armazenamento Gestão de Armazenamento 1. Introdução As organizações estão se deparando com o desafio de gerenciar com eficiência uma quantidade extraordinária de dados comerciais gerados por aplicativos e transações

Leia mais

OS PRINCIPAIS PROBLEMAS DA GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS

OS PRINCIPAIS PROBLEMAS DA GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS OS PRINCIPAIS PROBLEMAS DA GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS Esta seção apresenta alguns dos problemas da gestão da cadeia de suprimentos discutidos em mais detalhes nos próximos capítulos. Estes problemas

Leia mais

IMPLANTAÇÃO DE PROJETOS

IMPLANTAÇÃO DE PROJETOS IMPLANTAÇÃO DE PROJETOS GERENCIAMENTO DE PROJETOS CICLO DE VIDA DE PROJETOS (viabilidade até a entrega / iniciação ao encerramento) RELEVÂNCIA SOBRE AS AREAS DE CONHECIMENTO FATORES IMPACTANTES EM PROJETOS

Leia mais

Estratégias em Tecnologia da Informação. Posição e Vantagem Competitiva Aplicações integradas Aplicações Web

Estratégias em Tecnologia da Informação. Posição e Vantagem Competitiva Aplicações integradas Aplicações Web Estratégias em Tecnologia da Informação Capítulo 09 Posição e Vantagem Competitiva Aplicações integradas Aplicações Web Material de apoio 2 Esclarecimentos Esse material é de apoio para as aulas da disciplina

Leia mais

Atividade Capitulo 6 - GABARITO

Atividade Capitulo 6 - GABARITO Atividade Capitulo 6 - GABARITO 1. A Internet é uma força motriz subjacente aos progressos em telecomunicações, redes e outras tecnologias da informação. Você concorda ou discorda? Por quê? Por todos os

Leia mais

Você está fornecendo valor a seus clientes para ajudálos a superar a Paralisação virtual e acelerar a maturidade virtual?

Você está fornecendo valor a seus clientes para ajudálos a superar a Paralisação virtual e acelerar a maturidade virtual? RESUMO DO PARCEIRO: CA VIRTUAL FOUNDATION SUITE Você está fornecendo valor a seus clientes para ajudálos a superar a Paralisação virtual e acelerar a maturidade virtual? O CA Virtual Foundation Suite permite

Leia mais

Sistemas ERP. Conceitos Iniciais

Sistemas ERP. Conceitos Iniciais Sistemas ERP Prof. Breno Barros Telles do Carmo Conceitos Iniciais Sistema de Informação adquirido em forma de pacotes comerciais de software que permite a integração de dados de sistemas de informação

Leia mais

Migração de sistemas antigos. Avançando para um futuro competitivo

Migração de sistemas antigos. Avançando para um futuro competitivo Migração de sistemas antigos Avançando para um futuro competitivo A automação e controle é um dos mais importantes investimentos para garantir o sucesso da manufatura de qualquer indústria. Porém, por

Leia mais

INFORMAÇÕES CONECTADAS

INFORMAÇÕES CONECTADAS INFORMAÇÕES CONECTADAS Soluções de Negócios para o Setor de Serviços Públicos Primavera Project Portfolio Management Solutions ORACLE É A EMPRESA Alcance excelência operacional com fortes soluções de gerenciamento

Leia mais

PRIMAVERA PORTFOLIO MANAGEMENT DA ORACLE

PRIMAVERA PORTFOLIO MANAGEMENT DA ORACLE PRIMAVERA PORTFOLIO MANAGEMENT DA ORACLE RECURSOS GERENCIAMENTO DE PORTFÓLIO Entrega valor por meio de uma abordagem de estratégia em primeiro lugar para selecionar o conjunto ideal de investimentos Aproveita

Leia mais

TOTVS COLABORAÇÃO 2.0 FISCAL powered by NeoGrid

TOTVS COLABORAÇÃO 2.0 FISCAL powered by NeoGrid TOTVS COLABORAÇÃO 2.0 FISCAL powered by NeoGrid Recebimento de NF-e e CT-e Emissão de NF-e, CT-e, MDF-e e NFS-e Integração nativa com o seu ERP Exija a solução que é o melhor investimento para a gestão

Leia mais

Eficiência na manutenção de dados mestres referentes a clientes, fornecedores, materiais e preços

Eficiência na manutenção de dados mestres referentes a clientes, fornecedores, materiais e preços da solução SAP SAP ERP SAP Data Maintenance for ERP by Vistex Objetivos Eficiência na manutenção de dados mestres referentes a clientes, fornecedores, materiais e preços Entregar a manutenção de dados

Leia mais

Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais

Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais Capítulo 3: Sistemas de Apoio Gerenciais Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais Objetivos do Capítulo Explicar como os SI empresariais podem apoiar as necessidades de informação de executivos,

Leia mais

FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO @ribeirord FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Rafael D. Ribeiro, M.Sc,PMP. rafaeldiasribeiro@gmail.com http://www.rafaeldiasribeiro.com.br Sistemas de Informação Sistemas de Apoio às Operações Sistemas

Leia mais

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM http://www.t2ti.com Projeto T2Ti ERP 2.0. Bloco Suprimentos. WMS Gerenciamento de Armazém

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM http://www.t2ti.com Projeto T2Ti ERP 2.0. Bloco Suprimentos. WMS Gerenciamento de Armazém Bloco Suprimentos WMS Gerenciamento de Armazém Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre o Módulo WMS, que se encontra no Bloco Suprimentos. Todas informações aqui disponibilizadas foram

Leia mais

Sistemas Empresariais. Capítulo 3: Sistemas de Negócios. Colaboração SPT SIG

Sistemas Empresariais. Capítulo 3: Sistemas de Negócios. Colaboração SPT SIG Capítulo 3: Sistemas de Negócios Colaboração SPT SIG Objetivos do Capítulo Explicar como os SI empresariais podem apoiar as necessidades de informação de executivos, gerentes e profissionais de empresas.

Leia mais

Com a Informatica, a Vale potencializa as relações de parceria

Com a Informatica, a Vale potencializa as relações de parceria Caso de Sucesso Com a Informatica, a Vale potencializa as relações de parceria As inovações na forma como integramos e gerenciamos a relação com parceiros estão ajudando a reduzir o custo dos relacionamentos

Leia mais

Qualidade de Software no Contexto Organizacional: Arquitetura Corporativa. Atila Belloquim Gnosis IT Knowledge Solutions

Qualidade de Software no Contexto Organizacional: Arquitetura Corporativa. Atila Belloquim Gnosis IT Knowledge Solutions Qualidade de Software no Contexto Organizacional: Arquitetura Corporativa Atila Belloquim Gnosis IT Knowledge Solutions TI e Negócio 10 entre 10 CIOs hoje estão preocupados com: Alinhar TI ao Negócio;

Leia mais

IBM WebSphere Business Monitor

IBM WebSphere Business Monitor Obtenha visibilidade em tempo real do desempenho dos processos de negócios IBM WebSphere Business Monitor Fornece aos usuários de negócios uma visão abrangente e em tempo real do desempenho dos processos

Leia mais

Artigo de Conclusão de curso sobre BPM - Gestão de Processo de Negócio

Artigo de Conclusão de curso sobre BPM - Gestão de Processo de Negócio Artigo de Conclusão de curso sobre BPM - Gestão de Processo de Negócio Este é um artigo sobre BPM que merece destaque no Portal GSTI. No trabalho abaixo, de Francisco Sobreira Neto, é elaborado um apanhado

Leia mais

2015 Manual de Parceiro de Educação. Suas soluções. Nossa tecnologia. Mais inteligentes juntos.

2015 Manual de Parceiro de Educação. Suas soluções. Nossa tecnologia. Mais inteligentes juntos. 2015 Manual de Parceiro de Educação Suas soluções. Nossa tecnologia. Mais inteligentes juntos. Prêmios Reais, a Partir de Agora Bem-vindo ao Intel Technology Provider O Intel Technology Provider é um programa

Leia mais

Análises que ajudam você a enxergar a situação com mais clareza. Sistema de Gestão de Receitas IDeaS

Análises que ajudam você a enxergar a situação com mais clareza. Sistema de Gestão de Receitas IDeaS Análises que ajudam você a enxergar a situação com mais clareza. Sistema de Gestão de Receitas IDeaS Entenda, antecipe e reaja ao comportamento do cliente de hotéis para obter melhores receitas Como fornecedor

Leia mais

Armazenagem & Automação de Instalações. Prof. Fernando Augusto Silva Marins fmarins@feg.unesp.br www.feg.unesp.br/~fmarins

Armazenagem & Automação de Instalações. Prof. Fernando Augusto Silva Marins fmarins@feg.unesp.br www.feg.unesp.br/~fmarins Armazenagem & Automação de Instalações Prof. Fernando Augusto Silva Marins fmarins@feg.unesp.br www.feg.unesp.br/~fmarins 1 Sumário - Armazenagem Estratégica - Automação na Armazenagem 2 Armazenagem -

Leia mais

onda Logistics powered by Quantum

onda Logistics powered by Quantum onda Logistics powered by Quantum Sonda IT Fundada no Chile em 1974, a Sonda é a maior companhia latino-americana de soluções e serviços de TI. Presente em 10 países, tais como Argentina, Brasil, Chile,

Leia mais

Tecnologia da Informação. Sistema Integrado de Gestão ERP ERP

Tecnologia da Informação. Sistema Integrado de Gestão ERP ERP Tecnologia da Informação. Sistema Integrado de Gestão ERP Prof: Edson Thizon ethizon@gmail.com O que é TI? TI no mundo dos negócios Sistemas de Informações Gerenciais Informações Operacionais Informações

Leia mais

Sistema Integrado de Gestão ERP. Prof: Edson Thizon ethizon@gmail.com

Sistema Integrado de Gestão ERP. Prof: Edson Thizon ethizon@gmail.com Sistema Integrado de Gestão ERP Prof: Edson Thizon ethizon@gmail.com Tecnologia da Informação. O que é TI? TI no mundo dos negócios Sistemas de Informações Gerenciais Informações Operacionais Informações

Leia mais

ERP Enterprise Resource Planning. (Planejamento de Recursos Empresariais)

ERP Enterprise Resource Planning. (Planejamento de Recursos Empresariais) ERP Enterprise Resource Planning (Planejamento de Recursos Empresariais) ERP Os ERPs, em termos gerais, são plataformas de software desenvolvida para integrar os diversos departamentos de uma empresa;

Leia mais

Guia de vendas Windows Server 2012 R2

Guia de vendas Windows Server 2012 R2 Guia de vendas Windows Server 2012 R2 Por que Windows Server 2012 R2? O que é um servidor? Mais do que um computador que gerencia programas ou sistemas de uma empresa, o papel de um servidor é fazer com

Leia mais

Maior integração Melhor visibilidade Melhores resultados

Maior integração Melhor visibilidade Melhores resultados Maior integração Melhor visibilidade Melhores resultados Apprise.com/br Escolhemos o Apprise ERP pelos seus resultados demonstrados na produtividade e na eficiência e por proporcionar-nos uma melhor visibilidade

Leia mais

Corporativo. Transformar dados em informações claras e objetivas que. Star Soft. www.starsoft.com.br

Corporativo. Transformar dados em informações claras e objetivas que. Star Soft. www.starsoft.com.br Corporativo Transformar dados em informações claras e objetivas que possibilitem às empresas tomarem decisões em direção ao sucesso. Com essa filosofia a Star Soft Indústria de Software e Soluções vem

Leia mais

Atendimento ao cliente e suporte

Atendimento ao cliente e suporte Atendimento ao cliente e suporte Atendimento ao cliente e suporte Intelligrated A Intelligrated oferece uma ampla variedade de serviços e suporte para o ciclo de vida útil de cada sistema, incluindo: Suporte

Leia mais

Controlar. Otimizar. Crescer.

Controlar. Otimizar. Crescer. Controlar. Otimizar. Crescer. Neste material de suporte, você encontrará informações de SAM para: Novos Líderes de Tecnologia Fusões e Aquisições True-Up Assist Serviço Microsoft EAP Assist Assuma o controle

Leia mais

INTEGRE Diversas fontes de informações em uma interface intuitiva que exibe exatamente o que você precisa

INTEGRE Diversas fontes de informações em uma interface intuitiva que exibe exatamente o que você precisa INTEGRE Diversas fontes de informações em uma interface intuitiva que exibe exatamente o que você precisa ACESSE Informações corporativas a partir de qualquer ponto de Internet baseado na configuração

Leia mais

Capítulo 2 E-Business global e colaboração

Capítulo 2 E-Business global e colaboração Objetivos de estudo Capítulo 2 E-Business global e colaboração Quais as principais características de um negócio que são relevantes para a compreensão do papel dos sistemas de informação? Como os sistemas

Leia mais

ESTUDO DA VIABILIDADE ECONÔMICA DE IMPLANTAÇÃO DO SOFTWARE MRP I EM UMA MICRO-EMPRESA MOVELEIRA LOCALIZADA NO VALE DO PARAIBA

ESTUDO DA VIABILIDADE ECONÔMICA DE IMPLANTAÇÃO DO SOFTWARE MRP I EM UMA MICRO-EMPRESA MOVELEIRA LOCALIZADA NO VALE DO PARAIBA ESTUDO DA VIABILIDADE ECONÔMICA DE IMPLANTAÇÃO DO SOFTWARE MRP I EM UMA MICRO-EMPRESA MOVELEIRA LOCALIZADA NO VALE DO PARAIBA Tiago Augusto Cesarin 1, Vilma da Silva Santos 2, Edson Aparecida de Araújo

Leia mais

Infor ERP SyteLine Visão Geral. Edgar Eler Arquiteto de Sistemas

Infor ERP SyteLine Visão Geral. Edgar Eler Arquiteto de Sistemas Infor ERP SyteLine Visão Geral Edgar Eler Arquiteto de Sistemas Sobre a Mag-W A Mag-W foi criada especialmente para trazer ao mercado o que há de melhor em soluções corporativas de Tecnologia da Informação

Leia mais

Então resolvi listar e explicar os 10 principais erros mais comuns em projetos de CRM e como podemos evita-los.

Então resolvi listar e explicar os 10 principais erros mais comuns em projetos de CRM e como podemos evita-los. Ao longo de vários anos de trabalho com CRM e após a execução de dezenas de projetos, penso que conheci diversos tipos de empresas, culturas e apesar da grande maioria dos projetos darem certo, também

Leia mais

CONVERTA OS OBJETIVOS DE SUA EMPRESA EM UM PLANO EXECUTÁVEL

CONVERTA OS OBJETIVOS DE SUA EMPRESA EM UM PLANO EXECUTÁVEL CONVERTA OS OBJETIVOS DE SUA EMPRESA EM UM PLANO EXECUTÁVEL SERVIÇOS PROFISSIONAIS DA MOTOROLA PARA OPERAÇÕES EMPRESARIAIS O DESAFIO NECESSIDADES URGENTE. TECNOLOGIAS MUTÁVEIS. SOLUÇÕES COMPLEXAS. A maioria

Leia mais

INFRAESTRUTURA PARA INOVAÇÃO BPM e SOA

INFRAESTRUTURA PARA INOVAÇÃO BPM e SOA INFRAESTRUTURA PARA INOVAÇÃO BPM e SOA Palestrante: Eduardo José Ribeiro de Castro, MSc. eduardo@quaddract.com.br 25/08/2009 1 Objetivo Geral APL Brasília Capital Digital Desenvolver entre as empresas

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA Capítulo 2 SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA 2.1 2003 by Prentice Hall OBJETIVOS Quais são as principais aplicações de sistemas na empresa? Que papel eles desempenham? Como os sistemas de informação apóiam

Leia mais

Módulo 6. Todos os direitos de cópia reservados. Não é permitida a distribuição física ou eletrônica deste material sem a permissão expressa do autor.

Módulo 6. Todos os direitos de cópia reservados. Não é permitida a distribuição física ou eletrônica deste material sem a permissão expressa do autor. Módulo 6 Módulo 6 Desenvolvimento do projeto com foco no negócio BPM, Análise e desenvolvimento, Benefícios, Detalhamento da metodologia de modelagem do fluxo de trabalho EPMA. Todos os direitos de cópia

Leia mais

Conquistando excelência operacional e intimidade com o cliente: aplicativos integrados. slide 1

Conquistando excelência operacional e intimidade com o cliente: aplicativos integrados. slide 1 Conquistando excelência operacional e intimidade com o cliente: aplicativos integrados slide 1 Objetivos de estudo Como os sistemas integrados ajudam as empresas a conquistar a excelência operacional?

Leia mais

WAMAS SOFTWARE DE LOGÍSTICA. Eficiente. Flexível. Confiável.

WAMAS SOFTWARE DE LOGÍSTICA. Eficiente. Flexível. Confiável. WAMAS SOFTWARE DE LOGÍSTICA Eficiente. Flexível. Confiável. Automação SSI Schaefer: Pensamento Global Ação Local Liderança de mercado A SSI SCHAEFER é uma empresa mundialmente conhecida quando se trata

Leia mais

Sistemas de Informação Empresarial. Gerencial

Sistemas de Informação Empresarial. Gerencial Sistemas de Informação Empresarial SIG Sistemas de Informação Gerencial Visão Integrada do Papel dos SI s na Empresa [ Problema Organizacional ] [ Nível Organizacional ] Estratégico SAD Gerência sênior

Leia mais

Apresentação do Portfólio da ITWV Soluções Inteligentes em Tecnologia

Apresentação do Portfólio da ITWV Soluções Inteligentes em Tecnologia P ORTFÓ FÓLIO Apresentação do Portfólio da ITWV Soluções Inteligentes em Tecnologia versão 1.1 ÍNDICE 1. A EMPRESA... 3 2. BI (BUSINESS INTELLIGENCE)... 5 3. DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS... 6 3.1. PRODUTOS

Leia mais

GUIA ATS INFORMÁTICA: GESTÃO DE ESTOQUE

GUIA ATS INFORMÁTICA: GESTÃO DE ESTOQUE GUIA ATS INFORMÁTICA: GESTÃO DE ESTOQUE SUMÁRIO O que é gestão de estoque...3 Primeiros passos para uma gestão de estoque eficiente...7 Como montar um estoque...12 Otimize a gestão do seu estoque...16

Leia mais

Slice Management. Controlando o que você não vê. Direto ao assunto

Slice Management. Controlando o que você não vê. Direto ao assunto Slice Management Controlando o que você não vê Direto ao assunto O Slice Management (SM) é uma prática de gerenciamento que consiste em colocar um sistema de inteligência em todas as áreas da empresa.

Leia mais

Tecnologia melhora o ABC

Tecnologia melhora o ABC Tecnologia melhora o ABC As inovações da informática estão contribuindo para tornar realidade a determinação de custos com base em atividade Por Mary Lee Geishecker FINANÇAS 18 Mais do que nunca, trabalhar

Leia mais

Folheto Acelere sua jornada rumo à nuvem. Serviços HP Cloud Professional

Folheto Acelere sua jornada rumo à nuvem. Serviços HP Cloud Professional Folheto Acelere sua jornada rumo à nuvem Professional Folheto Professional A HP oferece um portfólio abrangente de serviços profissionais em nuvem para aconselhar, transformar e gerenciar sua jornada rumo

Leia mais

Sistema de Informação Gerencial (SIG)

Sistema de Informação Gerencial (SIG) Sistema de Informação Gerencial (SIG) Os Sistemas de Informação Gerencial (SIG) são sistemas ou processos que fornecem as informações necessárias para gerenciar com eficácia as organizações. Um SIG gera

Leia mais

Módulo 4. Visão geral dos controles do COBIT aplicáveis para implantação da Sarbanes, o papel de TI, a importância dos softwares e exercícios

Módulo 4. Visão geral dos controles do COBIT aplicáveis para implantação da Sarbanes, o papel de TI, a importância dos softwares e exercícios Módulo 4 Visão geral dos controles do COBIT aplicáveis para implantação da Sarbanes, o papel de TI, a importância dos softwares e exercícios Estruturas e Metodologias de controle adotadas na Sarbanes COBIT

Leia mais

AGORA ORACLE AO SEU ALCANCE

AGORA ORACLE AO SEU ALCANCE A performance que você necessita no preço que você quer! Agora, produtos de infra-estrutura tecnológica ao seu alcance. Existem alternativas que proporcionam às pequenas e médias empresa permanecerem no

Leia mais

CEA439 - Gestão da Tecnologia da Informação

CEA439 - Gestão da Tecnologia da Informação CEA439 - Gestão da Tecnologia da Informação Janniele Aparecida Como uma empresa consegue administrar toda a informação presente nesses sistemas? Não fica caro manter tantos sistemas diferentes? Como os

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA 1 OBJETIVOS 1. Quais são as principais aplicações de sistemas na empresa? Que papel eles desempenham? 2. Como os sistemas de informação apóiam as principais funções empresariais:

Leia mais