Niate CFCH-CCSA e laboratório são inaugurados

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Niate CFCH-CCSA e laboratório são inaugurados"

Transcrição

1 Boletim Informativo da Universidade Federal de Pernambuco INCampus Circulação Interna /Nº 177 dezembro de 2012 HOMENAGEM Universidade lamenta perda de professores Página 6 Niate CFCH-CCSA e laboratório são inaugurados LICENCIATURA Mudanças no Ensino Médio são debatidas Página 4 O reitor Anísio Brasileiro inaugurou, oficialmente, o Núcleo Integrado de Atividades de Ensino do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFCH) e Centro de Ciências da Saúde (CCS) e a ampliação do Laboratório de Fisiologia da Nutrição Naíde Teodósio, com recursos do Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (Reuni). Página 5 Allane Silveira SAÚDE HC atende pacientes de Parkinson Página 2 RECEPÇÃO Iniciadas aulas do 2º semestre nos três campi Página 7 Alunos divulgam pesquisas em eventos Três eventos de iniciação científica - Conic, Coniti e Enic - foram realizados, simultaneamente, nos dias 5, 6 e 7 de dezembro, reunindo alunos para apresentar os resultados de suas pesquisas desenvolvidas ao longo do último ano. Página 3

2 INCampus 2 Incampus SAÚDE Pró-Parkinson divulga novos projetos para 2013 Pacientes terão atendimento nas áreas de Fisioterapia, Terapia Ocupacional e Fonoaudiologia Raítza Vieira Tremor, rigidez e diminuição dos movimentos. Estes são alguns dos sintomas da doença de Parkinson, a segunda doença neurológica mais diagnosticada no mundo, ficando atrás apenas do mal de Alzheimer. Com o objetivo de melhorar a qualidade de vida dos parkinsonianos, o Pró-Parkinson, programa de ensino, pesquisa e extensão desenvolvido no Hospital das Clínicas e vinculado à Pró- Reitoria de Extensão (Proext) da UFPE, anunciou novidades. A principal delas será a ampliação dos trabalhos realizados pelo grupo. Atualmente, os pacientes do Pró-Parkinson se reúnem uma vez por semana no HC onde recebem orientações das mais diversas áreas e tiram dúvidas sobre a doença. A ideia é que, a partir de 2013, além dos encontros, seja feito um trabalho direcionado aos parkinsonianos nas áreas de Fisioterapia, Terapia Ocupacional e Fonoaudiologia. A Neurologia, a Clínica Médica e a Odontologia já fazem esse trabalho, queremos estender para as outras especialidades. Atualmente, os pacientes se reúnem no HC, mas os encontros têm um caráter mais educativo. Eles recebem um manual explicativo da doença, indicando exercícios para serem feitos, mas não temos como monitorar totalmente isso. Queremos fazer essa intervenção de forma direta, explica a coordenadora do projeto de Clínica Médica do Pró- Parkinson, Nadja Asano. Para a execução da atividade, salas do HC serão utilizadas. Outro ponto de destaque do Pró- Parkinson será a criação de um blog e o lançamento da segunda edição do Manual do paciente com doença de Parkinson do HC/UFPE, antes chamado de Cartilha de orientações básicas para o paciente com doença de Parkinson do HC/UFPE. Além da mudança de nome, uma das novidades do informativo é que ele contará com ilustrações, tornandose mais interativo e dinâmico. PROGRAMA Criado em 2008, o Pró-Parkinson é um programa multidisciplinar que engloba projetos nas áreas de Fisioterapia, Odontologia, Terapia Ocupacional, Clínica Médica, Neurologia e Fonoaudiologia. Composto por 50 integrantes, Raítza Vieira entre profissionais e estudantes de graduação e pós-graduação da UFPE, o Pró-Parkinson tem cadastrados 156 parkinsonianos. A equipe se reúne às quartas-feiras pela manhã com um grupo de 15 pacientes, no 2º andar do hospital. Ao longo destes quatro anos de atividade, as respostas têm sido bastante positivas. Os pacientes gostam muito do trabalho e dizem que há um excelente acolhimento e atenção, comentou a coordenadora do Pró-Parkinson, Graça Coriolano. Quanto mais o paciente se entregar ao isolamento, pior para ele. A gente motiva e informa, assim o paciente interage e percebe que o tratamento não se limita ao atendimento ambulatorial, passando também a buscar uma assistência multifuncional. Para participar das reuniões basta se cadastrar, às 7h, no dia e local dos encontros do grupo. Programa será ampliado para garantir atendimento diferenciado aos pacientes, que já recebem orientações durante as reuniões Mais informações: Programa Pró-Parkinson (81) Editado pela Assessoria de Comunicação Social da UFPE Reitor: Anísio Brasileiro; Assessora de Com. Social: Vitória Galvão (DRT/PE ) Edição: Luciana de Souza Leão; Reportagem: Allane Silveira (Propesq), Ana Célia de Sá, Eliza Brito, Luciana de Souza Leão, Raítza Vieira (HC), Renata do Amaral - jornalistas; Projeto Gráfico, Diagramação e Paginação: Luciane Souza; Fotolito e Impressão: Editora Universitária; Tiragem: 5 mil exemplares; Periodicidade: Mensal

3 INCampusIncampus3 Eventos de iniciação científica atraem alunos PESQUISA Allane Silveira O professor e cirurgião Edmundo Ferraz recebeu homenagem durante os eventos, por seu empenho e dedicação à ciência Allane Silveira O XX Congresso de Iniciação Científica da UFPE (Conic), o IV Congresso de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (Coniti) e o I Encontro de Iniciação Científica da UFPE (Enic) deste ano, realizados nos dias 5, 6 e 7 de dezembro, bateram recorde de participação: no total, foram estudantes inscritos, sendo 979 como apresentadores de trabalho (sessões orais e pôsteres) e 886 como ouvintes. O evento representa o momento em que os estudantes dos Programas de Iniciação Científica, da graduação (Pibic) e do Ensino Médio (Pibic EM), e do Programa de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (Pibiti) da UFPE apresentam os resultados de suas pesquisas, desenvolvidas ao longo de 12 meses sob a orientação de um professor doutor da UFPE. Também é uma oportunidade para estudantes que ainda não desenvolvem pesquisa entrarem em contato com o universo dos congressos científicos, como ouvintes e por meio da participação em minicursos. Nesta edição, foi prestada uma emocionada homenagem ao pesquisador, cirurgião e professor da UFPE Edmundo Machado Ferraz, cujo empenho e dedicação à ciência foram destacados como exemplo para a nova geração de estudantes presentes na plateia do auditório lotado do Centro de Tecnologia e Geociências (CTG). No encerramento dos congressos, foram premiados 31 estudantes que se destacaram em suas pesquisas com prêmios que totalizaram o valor de R$ ,00. Na cerimônia de abertura, o pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação (Propesq), Francisco Ramos, fez questão de comentar a complexidade do processo que forma a trajetória do estudante de iniciação científica. O aluno passa primeiro por uma rigorosa seleção na Universidade; é acompanhado durante todo o desenvolvimento de sua pesquisa por um pesquisador doutor; precisa apresentar relatórios semestrais; e, ao final, deve apresentar os seus resultados para a sociedade, explica. De acordo com a comissão externa do CNPq presente este ano nos XX Conic, IV Coniti e I Enic, formada por 18 pesquisadores oriundos de universidades de todo o País que vêm anualmente aos Congressos para observar e analisar seu andamento, a UFPE vem realizando um dos mais bem sucedidos eventos de iniciação científica do Brasil. Os pesquisadores presentes no evento destacaram a postura e a desenvoltura dos estudantes da Universidade, que demonstraram dominar plenamente o seu objeto de estudo, com pesquisas pertinentes, comprometidas com a sua realidade social e com abordagens criativas e inovadoras. Os Pibic, Pibic-Em e Pibiti são mantidos pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), que delega a sua gerência para as instituições de ensino superior do país. Na UFPE, o Setor de Iniciação Científica da Propesq é o responsável por administrá-lo. Todo ano, o Setor lança os editais referentes aos três Programas (Pibic, Pibic-EM e Pibiti), gerencia as inscrições, a seleção dos projetos, a distribuição das bolsas e a submissão dos resumos e relatórios das pesquisas, além de realizar os Congressos, sempre com a supervisão do CNPq. Para consultar os anais do XX Conic, IV Coniti e I Enic e a lista de premiados, acesse o site www. ufpe.br/conic Foram premiados 31 estudantes que se destacaram em suas pesquisas, divulgadas durante os dias 5, 6 e 7 de dezembro

4 INCampus 4 Incampus GRADUAÇÃO Fórum discute Ensino Médio e formação de professores Especialistas debateram mudanças no Ensino Médio, que precisa acompanhar a sociedade e seus avanços tecnológicos Moema França Ana Célia de Sá Educação básica aliada ao contexto social e melhores condições de trabalho para os docentes são aspectos considerados primordiais por especialistas para a boa qualidade do ensino. O assunto foi debatido durante o I Fórum das Licenciaturas Mudanças no Ensino Médio e suas Repercussões sobre os Currículos das Licenciaturas Diversas, no dia 14 de dezembro, no auditório Barbosa Lima Sobrinho, no Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFCH), no Campus Recife. O evento foi organizado pela Diretoria do CFCH. De acordo com o presidente do Conselho Nacional de Educação (CNE), José Fernandes de Lima, o Ensino Médio deve acompanhar a sociedade atual, marcada por avanços tecnológicos, fontes diversas de conhecimento e ambiente inclusivo. Temos que adequar nossa escola e adequar nossos procedimentos para atender a todo o leque da nossa população, afirmou Lima. Neste cenário, a escola deve desempenhar papéis diversos, abraçando uma proposta de formação para a vida, a cidadania, a continuidade dos estudos e o trabalho. Devemos preparar os professores para essa nova visão de educação para o futuro, destacou Lima, relator da proposta das Novas Diretrizes Curriculares para o Ensino Médio Parecer CNE/CEB nº 05/2011 e Resolução 02/2012. A identidade acompanhada pela flexibilidade é a marca das Novas Diretrizes Curriculares para o Ensino Médio. As práticas educativas envolvem, segundo Lima, adequações de comportamento para que a escola dê conta do projeto de vida dos jovens, conectando formação e trabalho, pesquisa e ação, entre outros aspectos. Nesta postura, estão o incentivo à inclusão e à permanência dos estudantes na escola, união entre tecnologia e atividades pedagógicas, além de reconhecimento de ambientes externos à escola como fontes de informação presentes ao cotidiano do aluno. Neste panorama, a formação de professores e a melhoria das condições de trabalho tornam-se essenciais. Para o presidente do CNE, a mudança nos cursos de Licenciatura é menos curricular e mais de enfoques e procedimentos. A pró-reitora para Assuntos Acadêmicos, Ana Cabral, indicou as novas perspectivas da Universidade, baseadas na união entre formação de base e de docência (práticas de ensino e estágio). Hoje, o exercício da docência está sendo realizado, na prática, deste o início do curso, disse ela. A educação deve ser vista no seu conjunto. A UFPE tem sua ambição na educação Valorização da carreira do magistério e novos enfoques dos cursos de Licenciatura foram alguns assuntos debatidos no evento superior, mas obviamente ela tem um papel muito importante em contribuir no fortalecimento, na qualidade do Ensino Médio, ressaltou o reitor Anísio Brasileiro. O ex-reitor da UFPE e membro do CNE Mozart Neves Ramos ressaltou que o Brasil precisa valorizar a carreira do magistério para evitar a estagnação do ensino. Está na hora de colocar os professores como grandes protagonistas do século XXI, disse ele. A valorização dos docentes passa por melhoria salarial, instituição de planos de carreira, formação inicial e continuada, além de boas condições de trabalho e ações conjuntas entre escolas e universidades. O I Fórum das Licenciaturas consolidou-se como um momento de discussão sobre o Ensino Médio e a formação de professores. É importante porque existem cursos novos que serão criados. As pessoas estão pensando em elaborar os projetos pedagógicos e é interessante que saibamos que novas diretrizes são essas para que possamos basear este projeto nesses novos caminhos, destacou a diretora do CFCH, Ana Catarina Peregrino Torres Ramos.

5 INCampus Inaugurados Niate CFCH-CCSA e laboratório de Nutrição Obras do Núcleo Integrado de Ensino foram viabilizadas com recursos do Programa Reuni Passarinho Incampus5 GESTÃO Ana Célia de Sá O Núcleo Integrado de Atividades de Ensino (Niate) que atende aos alunos do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFCH) e Centro de Ciências Sociais Aplicadas (CCSA) foi oficialmente inaugurado, com descerramento de placa, em 29 de novembro. No mesmo dia, foi inaugurada a ampliação do Laboratório de Fisiologia da Nutrição Naíde Teodósio (Lafinnt), do Departamento de Nutrição do Centro de Ciências da Saúde (CCS). As obras, ambas no Campus Recife, foram viabilizadas por recursos do Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (Reuni). Para que nós realmente cumpramos o nosso papel de instituição de qualidade e baseada no mérito da sua atividade acadêmica é muito importante termos boas instalações e boas infraestruturas, ressaltou o reitor Anísio Brasileiro. Durante as inaugurações, ele lembrou o esforço para melhoria e expansão estrutural da Universidade iniciado na gestão do ex-reitor Amaro Lins, atual secretário de Educação Superior do Ministério da Educação (MEC), presente às cerimônias. Localizado em frente ao Colégio de Aplicação (CAp), o Niate CFCH-CCSA possui 29 salas de aula (quatro com capacidade para 40 alunos, 22 para 60 estudantes e três para 80 alunos), três laboratórios do curso de Museologia, um laboratório de informática com 30 computadores, auditório com capacidade para 136 pessoas, sala de professores, secretaria de ensino e sala da administração. O prédio está em funcionamento desde o mês de fevereiro, tendo sido oficialmente inaugurado em novembro. O investimento na obra foi de R$ 6,1 milhões. O Laboratório de Fisiologia da Nutrição Naíde Teodósio passou por expansão e ganhou nova área física, composta por duas salas. Nos ambientes, será possível realizar estudos teóricos, reuniões e executar a parte experimental de trabalhos científicos. Isso se reflete positivamente também no ensino, tanto de graduação quanto de pós-graduação, de modo que é um motivo de muita alegria e de muita gratidão à Universidade a inauguração dessa ampliação, destaca o coordenador do laboratório, professor Rubem Guedes. O coordenador explica que o novo espaço proporciona melhores condições de trabalho, beneficiando alunos de graduação, que fazem estágio de iniciação científica, e de pósgraduação, que realizam pesquisas para dissertações de mestrado e teses de doutorado. De 30 a 40 estudantes atuam no laboratório, sob a orientação de Guedes. Além dos discentes, os docentes do Departamento de Nutrição também utilizam a estrutura do Lafinnt, com colaboração científica de professores de outros departamentos da UFPE. O investimento na expansão foi de R$ ,97. HISTÓRICO O Lafinnt foi fundado pela professora Naíde Teodósio, em 1975, sob a denominação de Laboratório de Fisiologia da Nutrição. Com a aposentadoria da docente, decidiu-se homenageá-la, ainda em vida, vinculando o seu nome ao do laboratório criado por ela. O Niate CFCH- CCSA dispõe de 29 salas de aula, três laboratórios para Museologia, laboratório de informática, auditório e sala de professores

6 6 Incampus UFPE lamenta falecimento HOMENAGEMINCampus de três professores A UFPE perdeu, neste fim de ano, três professores que atuaram com destaque em suas áreas. O arquiteto Zenildo Sena Caldas, do Departamento de Arquitetura e Urbanismo, faleceu no dia 29 de novembro, aos 75 anos. A médica sanitarista Luci Praciano Lima, 61 anos, do Departamento de Medicina Social, morreu no dia 1º de dezembro. Já no dia 16 do mesmo mês, faleceu, aos 58 anos, a professora Suely Lins Galdino, do Departamento de Antibióticos e coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Inovação Terapêutica ZENILDO CALDAS Zenildo Sena Caldas ingressou como docente na UFPE em 1973 e chegou a chefiar, em 1992, o Departamento de Arquitetura e Urbanismo (DAU), que ajudou a criar. Também era urbanista, mestre em Desenvolvimento Urbano, sendo responsável por importantes projetos como o Colégio de São Bento, em Olinda; o Cemitério Parque das Flores, o prédio do Serviço Nacional do Comércio (Senac-PE) e o Núcleo de Tecnologia da Informação (NTI) da UFPE. Além de atuar na Universidade onde ajudou a formar gerações de arquitetos, ele também ocupou cargos públicos na Prefeitura do Recife, (de 1963 a 1966, foi chefe do Serviço de Censura Estática; de 1965 a 1973, foi diretor do Escritório Técnico de Planejamento Físico; e de 1984 a 1988, foi diretor do Departamento de Desenvolvimento Urbano da Secretaria de Planejamento Urbano, quando desenvolveu a Lei de Uso e Ocupação do Solo do município. Junto com seus irmãos Zildo e Zamir e o amigo Helvio Polito, Zenildo foi um dos membros do escritório Sena Caldas e Polito, sendo responsável por projetos de inúmeros edifícios comerciais e residenciais no Recife e de casas que fazem a beleza do município de Gravatá. Cortesia Zenildo Caldas ajudou a formar gerações de arquitetos e também ocupou importantes cargos na Prefeitura do Recife SUELY GALDINO Passarinho A professora titular Suely Lins Galdino, que estava à frente do Programa de Pós-Graduação em Inovação Terapêutica (PPGIT), focou sua carreira em temas relacionados ao desenvolvimento econômico e social. Docente da UFPE desde 1980, ela liderava o Grupo de Pesquisa em Inovação Terapêutica, voltado para a descoberta, desenvolvimento e inovação de fármacos e medicamentos anticâncer, neuroativos, anti-hipertensivos, antidiabéticos, antiinflamatórios, analgésicos e antiparasitários, e no desenvolvimento de rotas sintéticas de fármacos genéricos de interesse para o SUS. Era líder do Grupo Integrado de Estudos e Pesquisas em Economia da Saúde (Giepes), que busca investigar a gestão e a economia da saúde no país. Mantinha, segundo suas próprias palavras, uma amistosa e estimulante colaboração técnico-científica com pesquisadores de instituições acadêmicas internacionais, nacionais e da UFPE. Graduada em Ciências Farmacêuticas pela Universidade Federal da Paraíba (1977), mestra em Ciências Farmacêuticas pela UFPE (1980), concluiu o Doutorado em Ciências Farmacêuticas (Docteur d Etat en Sciences Pharmaceutiques) pela Universidade Joseph- -Fourier de Grenoble I, na França (1984). Foi coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas de 2005 a Ela também contribuía com diversos órgãos ligados à pesquisa científica. Era membro do Conselho Superior da Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco (Facepe), representando a Área Biológica/ Saúde, e do Conselho de Administração do Instituto de Tecnologia de Pernambuco (Itep). Suely Galdino focou a carreira em temas relacionados com a sua área e o desenvolvimento econômico do Estado

7 LUCI PRACIANO A médica sanitarista Luci Praciano Lima, que atuava no Departamento de Medicina Social da UFPE, era especialista em Medicina Geral Comunitária (UFGO, 1978), em Saúde Pública (USP, 1978), em Epidemiologia (Escola Nacional de Saúde Pública - ENSP, 1989); com aperfeiçoamento em Planejamento Situacional (1989); mestre e doutora em Saúde Coletiva (Unicamp, 1995 e 2004). Militante política engajda na luta contra a Ditadura Militar, ela integrou a equipe de Saúde da primeira gestão de Jarbas Vasconcelos na Prefeitura do Recife, a partir de 1986, como diretora de Assistência à Saúde, sendo responsável por grandes transformações na organização do modelo de atenção à saúde criando o 1º Distrito Sanitário do Recife, localizado em Casa Amarela. Rede de serviços, normalizações de procedimentos, referência e INCampusIncampus 7 contrarreferência, estabelecimento dos fluxos e tudo que aparece hoje de modo tão frequente nas publicações e normas especializadas na época era espectros de sonhos de sanitaristas apaixonados, comenta a professora Heloísa Mendonça, colega de departamento. Nos anos 1990, Luci integrou a equipe da Secretaria de Saúde de Pernambuco, participando na Diretoria de Planejamento do maior processo de transferência de serviços de saúde do nível estadual para o nível municipal. Em 1998, foi aprovada em concurso para o Departamento de Medicina Social da UFPE onde passou a se dedicar ao ensino e à pesquisa em Saúde Coletiva. De 2005 a 2010, coordenou o Programa de Pós- -Graduação em Saúde Coletiva, com destacada atuação no Fórum Nacional de Pós-Graduação da Associação Brasileira de Pós- -Graduação em Saúde Coletiva. Calouros são recepcionados Cortesia Para Heloísa Mendonça, Luci será lembrada por sua serenidade guerreira, suavidade rigorosa e ternura firme. Na ação política, ela potencializava forças para, ao mesmo tempo, suturar divergências e conflitos. Luci deixou marcas inesquecíveis por onde andou, porque ela fez de sua vida pessoal e profissional um testemunho de compromissos e de pequenos/ grandes atos, cujo interesse maior era, sempre, o das instituições públicas às quais esteve vinculada. A professora Luci Praciano será lembrada pela atuação engajada na área de Saúde Coletiva, dentro e fora da Universidade HOMENAGEM Houve cerimônias de recepção aos novos alunos nos três campi, ocasião em que foram anunciadas melhorias na infraestrutura da UFPE Eliza Brito Os mais de alunos que ingressaram na UFPE nesse segundo semestre letivo foram recebidos com novidades nos três campi. O reitor Anísio Brasileiro aproveitou a cerimônia de boas vindas aos calouros, no Centro de Convenções da UFPE, no Recife, no dia 3 de dezembro, para anunciar mudanças. Vamos iniciar um conjunto de atividades como, por exemplo, formação em inglês, para que os estudantes possam aproveitar as bolsas do Programa Ciência sem Fronteiras e estudar no exterior. Vamos inaugurar, proximamente, a Casa do Estudante e o Restaurante Universitário, em Caruaru, e concluir as obras da Casa do Estudante, no Recife. Estamos cuidando para concluir obras importantes para laboratórios e salas de aula, nos três campi. A fala do reitor foi reforçada pela pró-reitora para Assuntos Acadêmicos, Ana Cabral, que ressaltou as oportunidades de crescimento acadêmico para os estudantes ingressantes. Oferecemos monitoria, que é o período em que o aluno começa a ajudar os professores, até as iniciações científicas, iniciação à docência. Nós temos teatro, cultura. O aluno pode fazer, inclusive, cursos de inglês, música, dança, além de esportes, no Núcleo de Educação Física e do Desportos, detalhou ela. Os estudantes compareceram em peso às cerimônias de recepção aos novos alunos, realizadas nos três campi da UFPE. A cerimônia no Centro Acadêmico de Vitória (CAV) ocorreu no dia 4 de dezembro, com a presença da diretora do centro, Florisbela Campos. A cerimônia no Centro Acadêmico do Agreste (CAA), em Caruru, foi no dia 6 de dezembro e contou com a presença do diretor do CAA, Nélio Vieira. É uma sensação que não tem nem como descrever, porque a gente só sabe realmente quando a gente está vivendo. Estou muito feliz, comemorou Helen Souza, caloura de Nutrição, que resumiu o sentimento de muitos dos novos estudantes.

8 8 Incampus Investimentos fortalecem educação superior ENSINO SUPERIORINCampus Passarinho Durante seminário, realizado no dia 30 de novembro, foram discutidos temas como mobilidade estudantil e novos investimentos Ana Célia de Sá A educação superior no Brasil tem se fortalecido, especialmente na última década, com o aumento do número de matrículas, expansão de campi universitários, fortalecimento da pesquisa e ampliação da mobilidade estudantil. Este cenário foi tema de palestra ministrada pelo secretário de Educação Superior do Ministério da Educação (MEC) e ex-reitor da UFPE, Amaro Lins, durante o Seminário Andifes Nordeste , realizado no dia 30 de novembro, no auditório Reitor João Alfredo, na Reitoria da UFPE. O Censo do Ensino Superior de 2011, realizado pelo MEC, revela que mais de seis milhões de estudantes estão matriculados em instituições públicas, sendo 2,9 milhões na área de Humanidades, 1,1 milhão em Tecnologia, 930 mil em Saúde, 316 mil em Agronomia, Veterinária e outras, além de 1,3 milhão em Educação. A ampliação do número de matrículas tem sido favorecida pelo Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (Reuni). Trinta mil professores também foram contratados, nos últimos anos, para as instituições públicas de ensino. De acordo com Amaro Lins, os recursos das universidades têm sido ampliados acima dos índices de inflação. A educação superior do Brasil é hoje completamente diferente do que tínhamos há dez anos, afirma ele. O Programa Universidade para Todos (Prouni), que beneficia estudantes com bolsas de estudo em instituições privadas, também expandiu sua atuação e, atualmente, alcança 500 mil pessoas. A mobilidade estudantil também foi discutida durante a palestra, com destaque para o Programa Ciência sem Fronteiras (CsF), que concede bolsas de estudo para intercâmbio de graduação, pós-graduação e pesquisa em diversos países do mundo, com duração de até um ano. Não falta oportunidade. O que nós precisamos hoje é de um grande esforço das instituições para que os jovens estejam habilitados a participar do programa, ressalta Lins. O CsF tem foco em Ciências e Tecnologia. De acordo com Lins, há uma demanda por crescimento de oportunidades para as demais áreas que será levada à Presidência da República. O programa partiu da percepção de que é preciso internacionalizar as instituições brasileiras, ampliando a integração e a troca de experiências. Esse contato tem trazido benefícios até para a formatação do ensino e da pesquisa no Brasil, diz o secretário. A estimativa é que 75 mil estudantes de graduação e pósgraduação estejam envolvidos com o programa, até o ano de Na UFPE, o CsF já beneficiou 262 alunos de graduação. Um dos desafios a serem vencidos nesta etapa é o domínio de idiomas estrangeiros, particularmente o inglês. Para superar esta barreira, o Governo Federal está lançando cursos de inglês para os alunos das instituições federais, inclusive com aulas ministradas por professores estrangeiros que trarão uma perspectiva particular de cada país. INTERCÂMBIO Outros programas de intercâmbio são a Mobilidade Acadêmica Regional (Marca), Programa de Mobilidade Mercosul (PMM), que se encontra em fase inicial e prevê a participação da Argentina, Paraguai e Uruguai, e Programa Andifes de Mobilidade Acadêmica, por meio do qual os estudantes de instituições federais podem realizar intercâmbio nacional de até um ano, tendo vínculo temporário com a instituição receptora. EVENTO O Seminário Andifes Nordeste contou com a participação de reitores, pró-reitores acadêmicos e representantes da área de Relações Internacionais de 14 instituições federais de ensino superior. O tema central foi Mobilidade estudantil: desafios locais em perspectiva internacional. O reitor Anísio Brasileiro destacou o encontro como um momento de debater políticas para o fortalecimento da mobilidade. A internacionalização dá acesso às melhores universidades do mundo, criando uma cultura universal, disse. Ex-reitor Amaro Lins, hoje no MEC, destacou os investimentos recentes que permitiram a expansão das vagas nas instituições de ensino superior

EIXO III CRONOGRAMA DE IMPLANTAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DA INSTITUIÇÃO E DE CADA UM DE SEUS CURSOS

EIXO III CRONOGRAMA DE IMPLANTAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DA INSTITUIÇÃO E DE CADA UM DE SEUS CURSOS UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA EIXO III CRONOGRAMA DE IMPLANTAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DA INSTITUIÇÃO E DE CADA UM DE SEUS CURSOS EIXO III - CRONOGRAMA DE IMPLANTAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DA INSTITUIÇÃO

Leia mais

PLANO DE TRABALHO DIREÇÃO DO CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE. UNIOESTE - Campus de Francisco Beltrão. Quadriênio 2016-2019. Candidata

PLANO DE TRABALHO DIREÇÃO DO CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE. UNIOESTE - Campus de Francisco Beltrão. Quadriênio 2016-2019. Candidata PLANO DE TRABALHO DIREÇÃO DO CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE UNIOESTE - Campus de Francisco Beltrão Quadriênio 2016-2019 Candidata Franciele Ani Caovilla Follador Slogan: CCS em ação! 1 INTRODUÇÃO Em 1991,

Leia mais

Bem-vindos, novos Servidores da UFPE 2010.2 - REC

Bem-vindos, novos Servidores da UFPE 2010.2 - REC Bem-vindos, novos Servidores da UFPE 2010.2 - REC Missão Contribuir para transformar a sociedade, produzindo conhecimento e oferecendo uma educação cada vez melhor, permanentemente adaptada ao saber contemporâneo

Leia mais

www.pucrs.br/pos *AVALIAÇÃO CAPES POR QUE A PUCRS?

www.pucrs.br/pos *AVALIAÇÃO CAPES POR QUE A PUCRS? A Pós-Graduação da PUCRS é a porta de entrada para um novo momento da sua vida profissional e acadêmica. Você pode ampliar habilidades, fomentar ideias e adquirir conhecimento com experiências inovadoras

Leia mais

Profa. Dra. Sheila Rodrigues de Sousa Porta PLANO DE AÇÃO 2013-2017

Profa. Dra. Sheila Rodrigues de Sousa Porta PLANO DE AÇÃO 2013-2017 UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA Escola Técnica de Saúde Profa. Dra. Sheila Rodrigues de Sousa Porta PLANO DE AÇÃO 2013-2017 Proposta de trabalho apresentada como pré-requisito para inscrição no processo

Leia mais

ESTUDAR NA UFPE. A Universidade Informações. úteis. Bremen_Jan. 2009 1

ESTUDAR NA UFPE. A Universidade Informações. úteis. Bremen_Jan. 2009 1 ESTUDAR NA UFPE A Universidade Informações úteis Bremen_Jan. 2009 1 Apresentadora Profa. Glícia Maria Torres Calazans Cargo na UFPE : Professor Associado Bremen_Jan. 2009 2 Carreira docente (Professores):

Leia mais

PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL UNIVERSIDADES ESTADUAIS PARANAENSES

PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL UNIVERSIDADES ESTADUAIS PARANAENSES PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL UNIVERSIDADES ESTADUAIS PARANAENSES - 2012 a 2021 Instituição: ENSINO DE GRADUAÇÃO Programas/Projetos/Ações Ano Natureza Valores Fonte de Recursos Beneficiado Manutenção

Leia mais

PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019

PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019 PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019 Candidato Gilmar Ribeiro de Mello SLOGAN: AÇÃO COLETIVA Página 1 INTRODUÇÃO Considerando as discussões realizadas com a comunidade interna

Leia mais

Prepare-se para Faculdade. Leticia Bechara Pedagoga e Coordenadora Trevisan Escola de Negócios

Prepare-se para Faculdade. Leticia Bechara Pedagoga e Coordenadora Trevisan Escola de Negócios Prepare-se para Faculdade Leticia Bechara Pedagoga e Coordenadora Trevisan Escola de Negócios Sucesso $$$ sonho habilidade Passos para Faculdade 1- Conhecer você mesmo. 2- Características da faculdade.

Leia mais

Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes - ENADE. Coordenadoria de Avaliação Institucional Comissão Própria de Avaliação - CPA ENADE 2011

Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes - ENADE. Coordenadoria de Avaliação Institucional Comissão Própria de Avaliação - CPA ENADE 2011 Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes - ENADE Coordenadoria de Avaliação Institucional Comissão Própria de Avaliação - CPA ENADE 2011 SOBRE O ENADE O Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes -

Leia mais

PLANO DE GESTÃO 2015-2017

PLANO DE GESTÃO 2015-2017 UNIFAL-MG FACULDADE DE CIÊNCIAS FARMACÊUTICAS PLANO DE GESTÃO 2015-2017 Profa. Fernanda Borges de Araújo Paula Candidata a Diretora Profa. Cássia Carneiro Avelino Candidata a Vice Diretora Índice Apresentação...

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ EDITAL Nº 02/2011-PPG PROCESSO DE SELEÇÃO DE BOLSAS GRADUAÇÃO SANDUÍCHE NO EXTERIOR - SWG DO PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS - CsF CNPq/ A, tendo como base o Programa Ciência sem Fronteiras e a Resolução

Leia mais

Diretoria de Avaliação da Educação Superior DAES/INEP Coordenação-Geral de Avaliação de Cursos de Graduação e IES

Diretoria de Avaliação da Educação Superior DAES/INEP Coordenação-Geral de Avaliação de Cursos de Graduação e IES Diretoria de Avaliação da Educação Superior DAES/INEP Coordenação-Geral de Avaliação de Cursos de Graduação e IES EDUCAÇÃO SUPERIOR BRASILEIRA ALGUNS INDICADORES¹ 2.314 IES 245 públicas (10,6%) e 2.069

Leia mais

Bem-vindos à UFPE 2011.1 - REC

Bem-vindos à UFPE 2011.1 - REC Bem-vindos à UFPE 2011.1 - REC Universidade Federal de Pernambuco Missão Contribuir para transformar a sociedade, produzindo conhecimento e oferecendo uma educação cada vez melhor, permanentemente adaptada

Leia mais

CURSO DE EDUCAÇÃO FISICA ATIVIDADES EXTRA CURRICULARES

CURSO DE EDUCAÇÃO FISICA ATIVIDADES EXTRA CURRICULARES CURSO DE EDUCAÇÃO FISICA ATIVIDADES EXTRA CURRICULARES Com a crescente produção de conhecimento e ampliação das possibilidades de atuação profissional, o curso proporciona atividades extra curriculares

Leia mais

CRONOGRAMA DE IMPLEMENTAÇÃO DO PDI

CRONOGRAMA DE IMPLEMENTAÇÃO DO PDI CRONOGRAMA DE IMPLEMENTAÇÃO DO PDI A implementação do Plano de Desenvolvimento Institucional, envolve além dos objetivos e metas já descritos, o estabelecimento de indicadores, como forma de se fazer o

Leia mais

REQUERIMENTO. (Do Sr. JORGE SILVA) Senhor Presidente:

REQUERIMENTO. (Do Sr. JORGE SILVA) Senhor Presidente: REQUERIMENTO (Do Sr. JORGE SILVA) Requer o envio de Indicação ao Poder Executivo, relativa à criação de um curso de medicina no Centro Universitário Norte do Espírito Santo Ceunes, no âmbito do Programa

Leia mais

LICENCIATURA EM HISTÓRIA. fgv.br/vestibular

LICENCIATURA EM HISTÓRIA. fgv.br/vestibular LICENCIATURA EM HISTÓRIA fgv.br/vestibular IDEALISMO, EXCELÊNCIA E CREDIBILIDADE A Fundação Getulio Vargas surgiu em 20 de dezembro de 1944 com o objetivo de preparar profissionais qualificados em Administração

Leia mais

Ciência sem Fronteiras : O Programa Brasileiro de Mobilidade Científica no CNPq/MCT

Ciência sem Fronteiras : O Programa Brasileiro de Mobilidade Científica no CNPq/MCT Ciência sem Fronteiras : O Programa Brasileiro de Mobilidade Científica no CNPq/MCT Objetivos Avanço da ciência brasileira em tecnologia, inovação e competitividade, através da expansão da mobilidade internacional:

Leia mais

NORIEL VIANA PEREIRA Candidato a Diretor ESTES

NORIEL VIANA PEREIRA Candidato a Diretor ESTES NORIEL VIANA PEREIRA Candidato a Diretor ESTES CHAPA: InterAÇÃO: Equidade e Responsabilidade Propostas para a Gestão Junho/2013 a Junho/2017 UBERLÂNDIA 2013 1.0 APRESENTAÇÃO DO CANDIDATO Bacharel e Licenciado

Leia mais

TÍTULO II DA ORGANIZAÇÃO DA UNIVERSIDADE CAPÍTULO II DOS CENTROS

TÍTULO II DA ORGANIZAÇÃO DA UNIVERSIDADE CAPÍTULO II DOS CENTROS TÍTULO II DA ORGANIZAÇÃO DA UNIVERSIDADE DOS CENTROS SEÇÃO II DOS DEPARTAMENTOS Art. 10. Os Departamentos que desenvolverão atividades de ensino, NAS MODALIDADES PRESENCIAL E A DISTÂNCIA, em nível de graduação

Leia mais

CAPÍTULO I DA NATUREZA E DEFINIÇÃO

CAPÍTULO I DA NATUREZA E DEFINIÇÃO CAPÍTULO I DA NATUREZA E DEFINIÇÃO Art. 1º As atividades de Pesquisa da Universidade de Santo Amaro UNISA buscam fomentar o conhecimento por meio da inovação técnica, científica, humana, social e artística,

Leia mais

I SEMINÁRIO NACIONAL DO PROGRAMA NACIONAL DE REORIENTAÇÃO DA FORMAÇÃO PROFISIONAL EM SAÚDE PRÓ-SAÚDE II

I SEMINÁRIO NACIONAL DO PROGRAMA NACIONAL DE REORIENTAÇÃO DA FORMAÇÃO PROFISIONAL EM SAÚDE PRÓ-SAÚDE II Ministério da Educação Secretaria de Ensino Superior Diretoria de Hospitais Univ ersitários e Residências em Saúde A articulação da Graduação em Saúde, dos Hospitais de Ensino e das Residências em Saúde

Leia mais

3Uy5HLWRULDSDUD$VVXQWRVGH 3HVTXLVDH3yV*UDGXDomRGD8)3( 5HODWyULRGH$WLYLGDGHV. 0DUoR

3Uy5HLWRULDSDUD$VVXQWRVGH 3HVTXLVDH3yV*UDGXDomRGD8)3( 5HODWyULRGH$WLYLGDGHV. 0DUoR 3Uy5HLWRULDSDUD$VVXQWRVGH 3HVTXLVDH3yV*UDGXDomRGD8)3( 5HODWyULRGH$WLYLGDGHV 0DUoR $'0,1,675$d 2 Aprovação junto a CPPG da Resolução nº 01/2001 que dispõe sobre as atribuições da Comissão de Pós-Graduação

Leia mais

Modelos de Gestão da Qualidade da Pós-graduação e do Doutorado: Experiências Nacionais: BRASIL

Modelos de Gestão da Qualidade da Pós-graduação e do Doutorado: Experiências Nacionais: BRASIL Modelos de Gestão da Qualidade da Pós-graduação e do Doutorado: Experiências Nacionais: BRASIL Livio Amaral Diretor de Avaliação 17set13 A AVALIAÇÃO DO SISTEMA NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO (SNPG) (SNPG) -FUNDAMENTOS

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO E PESQUISA RESOLUÇÃO N.º 3.046, DE 22 DE MAIO DE 2003.

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO E PESQUISA RESOLUÇÃO N.º 3.046, DE 22 DE MAIO DE 2003. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO E PESQUISA RESOLUÇÃO N.º 3.046, DE 22 DE MAIO DE 2003. Revoga a Resolução N.º 2.888/CONSEP, estabelece diretrizes e dispõe

Leia mais

Documento Base do Plano Estadual de Educação do Ceará. Eixo Temático Educação Superior

Documento Base do Plano Estadual de Educação do Ceará. Eixo Temático Educação Superior Documento Base do Plano Estadual de Educação do Ceará Eixo Temático Educação Superior Ceará, 2015 1 Socioeconômico Diagnóstico Para compreender a situação da educação no estado do Ceará é necessário também

Leia mais

ATIVIDADES DESENVOLVIDAS NO PRÓ-SAÚDE/FAMEB/UFBA.

ATIVIDADES DESENVOLVIDAS NO PRÓ-SAÚDE/FAMEB/UFBA. UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA FACULDADE DE MEDICINA DA BAHIA - FAMEB 199 anos Grupo Gestor do Projeto Pró-Saúde (Ministério da Saúde FAMEB/UFBA) Pavilhão de Aulas da FAMEB, Av. Reitor Miguel Calmon Campus

Leia mais

Programa de Extensão Núcleo de Desenvolvimento Lingüístico: primeiras experiências Concepção

Programa de Extensão Núcleo de Desenvolvimento Lingüístico: primeiras experiências Concepção Programa de Extensão Núcleo de Desenvolvimento Lingüístico: primeiras experiências Marcello de Oliveira Pinto (UERJ) Márcia Magarinos (UERJ) Marina Dias O presente trabalho tem como objetivo apresentar

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO ACADÊMICO DE VITÓRIA CAV

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO ACADÊMICO DE VITÓRIA CAV CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS E TÍTULOS PARA DOCENTES DO MAGISTÉRIO SUPERIOR Edital nº 0, de 05 de abril de 0, publicado no Diário Oficial da União nº 66, de 08 de abril de 0. INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES,

Leia mais

CARTILHA DE ORIENTAÇÃO

CARTILHA DE ORIENTAÇÃO CARTILHA DE ORIENTAÇÃO TÉCNICO-ADMINISTRATIVOS IFPE/IFS RECONHECIMENTO DE SABERES E COMPETÊNCIAS - (R.S.C.) UMA QUESTÃO DE JUSTIÇA! Caro servidor: Como é do conhecimento de todos, o seguimento docente

Leia mais

REFERENCIAIS ESTRATÉGICOS. PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2020: metas que envolvem a Educação Profissional

REFERENCIAIS ESTRATÉGICOS. PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2020: metas que envolvem a Educação Profissional REFERENCIAIS ESTRATÉGICOS Projeto de Lei nº 8.035, de 2010 PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2020: metas que envolvem a Educação Profissional O PNE é formado por: 10 diretrizes; 20 metas com estratégias

Leia mais

ANEXO III. Cronograma detalhado do PROAVI

ANEXO III. Cronograma detalhado do PROAVI ANEXO III Cronograma detalhado do PROAVI 65 PROGRAMA DE AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DA PUC-CAMPINAS CRONOGRAMA COMPLEMENTAR DETALHANDO AS ATIVIDADES E AS AÇÕES DE DIVULGAÇÃO COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO

Leia mais

MBA IBMEC 30 anos. No Ibmec, proporcionamos a nossos alunos uma experiência singular de aprendizado. Aqui você encontra:

MBA IBMEC 30 anos. No Ibmec, proporcionamos a nossos alunos uma experiência singular de aprendizado. Aqui você encontra: MBA Pós - Graduação QUEM SOMOS Para pessoas que têm como objetivo de vida atuar local e globalmente, ser empreendedoras, conectadas e bem posicionadas no mercado, proporcionamos uma formação de excelência,

Leia mais

PORTARIA CE Nº 26, de 30 de junho de 2014.

PORTARIA CE Nº 26, de 30 de junho de 2014. PORTARIA CE Nº 26, de 30 de junho de 2014. Regulamenta o procedimento de concessão de créditos para as atividades complementares dos alunos dos Cursos de Graduação em Engenharia Industrial Madeireira ingressantes

Leia mais

Planejamento Estratégico. Departamento de Antropologia / Programa de Pós-Graduação em Antropologia - UFPR

Planejamento Estratégico. Departamento de Antropologia / Programa de Pós-Graduação em Antropologia - UFPR Planejamento Estratégico Departamento de Antropologia / Programa de Pós-Graduação em Antropologia - UFPR Visão Oferecer ensino de excelência em nível de Graduação e Pós-Graduação; consolidar-se como pólo

Leia mais

Formação de Recursos Humanos na área de fármacos e medicamentos

Formação de Recursos Humanos na área de fármacos e medicamentos Formação de Recursos Humanos na área de fármacos e medicamentos A formação em Farmácia Seminário do BNDES 7 de maio de 2003 Por que RH para Fármacos e Medicamentos? Fármacos e Medicamentos como campo estratégico

Leia mais

CBA. Certification in Business Administration

CBA. Certification in Business Administration CBA Pós - Graduação QUEM SOMOS PARA PESSOAS QUE TÊM COMO OBJETIVO DE VIDA ATUAR LOCAL E GLOBALMENTE, SEREM EMPREENDEDORAS, CONECTADAS E BEM POSICIONADAS NO MERCADO, PROPORCIONAMOS UMA FORMAÇÃO DE EXCELÊNCIA

Leia mais

A Escola. Com uma média de 1.800 alunos por mês, a ENAP oferece cursos presenciais e a distância

A Escola. Com uma média de 1.800 alunos por mês, a ENAP oferece cursos presenciais e a distância A Escola A ENAP pode contribuir bastante para enfrentar a agenda de desafios brasileiros, em que se destacam a questão da inclusão e a da consolidação da democracia. Profissionalizando servidores públicos

Leia mais

V - promover a cooperação internacional na área de ciência, tecnologia e inovação;

V - promover a cooperação internacional na área de ciência, tecnologia e inovação; DECRETO Nº 7.642, DE 13 DE DEZEMBRO DE 2011 * Programa Ciência sem Fronteiras. * Institui o Programa Ciência sem Fronteiras. A Presidenta da República, no uso das atribuições que lhe confere o art. 84,

Leia mais

Minuta do Capítulo 10 do PDI: Relações Externas

Minuta do Capítulo 10 do PDI: Relações Externas Minuta do Capítulo 10 do PDI: Relações Externas Elaborada pela Diretoria de Extensão e pela Pró-Reitoria de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação 1 1 Esta minuta será apreciada pelo Colegiado de Ensino, Pesquisa

Leia mais

DIMENSÃO 2: - Política para o ensino, pesquisa, pós-graduação e extensão - Respectivas normas de operacionalização

DIMENSÃO 2: - Política para o ensino, pesquisa, pós-graduação e extensão - Respectivas normas de operacionalização DIMENSÃO 2: - Política para o ensino, pesquisa, pós-graduação e extensão - Respectivas normas de operacionalização 2.1 - GRADUAÇÃO 2.1.1. Descrição do Ensino de Graduação na UESC Cursos: 26 cursos regulares

Leia mais

PROGRAMA DO CURSO DE FORMAÇÃO EM ORIENTAÇÃO PROFISSIONAL E DE CARREIRA (OPC)

PROGRAMA DO CURSO DE FORMAÇÃO EM ORIENTAÇÃO PROFISSIONAL E DE CARREIRA (OPC) PROGRAMA DO CURSO DE FORMAÇÃO EM ORIENTAÇÃO PROFISSIONAL E DE CARREIRA (OPC) Realização: INSTITUTO DO SER Orientação Profissional e de Carreira em parceria com o INSTITUTO BRASILEIRO DE GESTÃO DE NEGÓCIOS

Leia mais

PROGRAMA DO CURSO DE FORMAÇÃO EM ORIENTAÇÃO PROFISSIONAL E DE CARREIRA (OPC)

PROGRAMA DO CURSO DE FORMAÇÃO EM ORIENTAÇÃO PROFISSIONAL E DE CARREIRA (OPC) PROGRAMA DO CURSO DE FORMAÇÃO EM ORIENTAÇÃO PROFISSIONAL E DE CARREIRA (OPC) Realização: INSTITUTO DO SER Orientação Profissional e de Carreira em parceria com o INSTITUTO BRASILEIRO DE GESTÃO DE NEGÓCIOS

Leia mais

PROGRAMA JOVENS TALENTOS PARA A CIÊNCIA - PJTC/CAPES/2015 SELEÇÃO DE PROFESSORES ORIENTADORES EDITAL Nº 01/2015

PROGRAMA JOVENS TALENTOS PARA A CIÊNCIA - PJTC/CAPES/2015 SELEÇÃO DE PROFESSORES ORIENTADORES EDITAL Nº 01/2015 PROGRAMA JOVENS TALENTOS PARA A CIÊNCIA - PJTC/CAPES/2015 SELEÇÃO DE PROFESSORES ORIENTADORES EDITAL Nº 01/2015 O Departamento de Apoio Acadêmico (DAA), da Pró-Reitoria de Graduação (PROGRAD), da Universidade

Leia mais

Programa de Incentivo ao Aumento da Taxa de Sucesso dos Cursos de Graduação (PITS) 2013

Programa de Incentivo ao Aumento da Taxa de Sucesso dos Cursos de Graduação (PITS) 2013 UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA GABINETE DA REITORA COMITÊ GESTOR BOLSAS REUNI / DEMANDA SOCIAL Programa de Incentivo ao Aumento da Taxa de Sucesso dos Cursos de Graduação (PITS) 2013 O Problema A retenção

Leia mais

Audiência Pública no Senado Federal

Audiência Pública no Senado Federal Audiência Pública no Senado Federal Comissão de Educação, Cultura e Esporte Brasília DF, 7 de maio de 2008 1 Audiência Pública Instruir o PLS n o 026 de 2007, que Altera a Lei n o 7.498, de 25 de junho

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIENCIAS DA SAÚDE CURSO DE GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA PROJETO PRÓ-SAÚDE

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIENCIAS DA SAÚDE CURSO DE GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA PROJETO PRÓ-SAÚDE UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIENCIAS DA SAÚDE CURSO DE GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA PROJETO PRÓ-SAÚDE Florianópolis, 09 de novembro de 2007. Da: Coordenadoria do Curso de Graduação em

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES ASCES

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES ASCES REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES ASCES DAS DISPOSIÇÕES GERAIS DOS PRINCÍPIOS NORTEADORES Art. 1º A ASCES, por meio deste Regulamento, contempla as Normas Gerais de Atividades complementares, permitindo

Leia mais

MESTRADO EM ECONOMIA E CIÊNCIA POLÍTICA MENÇÃO EM RELAÇÕES INTERNACIONAIS

MESTRADO EM ECONOMIA E CIÊNCIA POLÍTICA MENÇÃO EM RELAÇÕES INTERNACIONAIS PROGRAMA INTERNACIONAL pós-graduação stricto sensu MESTRADO EM ECONOMIA E CIÊNCIA POLÍTICA MENÇÃO EM RELAÇÕES INTERNACIONAIS Programa Internacional PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU RESOLUÇÃO E RECONHECIMENTO

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO Programa de Pós-Graduação em Educação Física

UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO Programa de Pós-Graduação em Educação Física EDITAL Nº. 003/2015 PPGEF-UNIVASF PROCESSO DE SELEÇÃO DE BOLSAS DE MESTRADO 1. PREÂMBULO A Coordenação do da Universidade Federal do Vale do São Francisco (PPGEF-UNIVASF), torna público o presente Edital

Leia mais

Cresce a mobilidade internacional na UFPE

Cresce a mobilidade internacional na UFPE Boletim Informativo da Universidade Federal de Pernambuco INCampus Circulação Interna /Nº 182 maio de 2013 UFPE Cresce a mobilidade internacional na UFPE A Universidade enviou, no ano passado, 506 estudantes

Leia mais

crítica na resolução de questões, a rejeitar simplificações e buscar efetivamente informações novas por meio da pesquisa, desde o primeiro período do

crítica na resolução de questões, a rejeitar simplificações e buscar efetivamente informações novas por meio da pesquisa, desde o primeiro período do Dimensão 2 As políticas para o ensino, a pesquisa, a pós-graduação, a extensão e as respectivas normas de operacionalização, incluídos os procedimentos para estímulo à produção acadêmica, as bolsas de

Leia mais

FUNDAMENTOS E HISTÓRIA DA NUTRIÇÃO. Profª Omara Machado Araujo de Oliveira

FUNDAMENTOS E HISTÓRIA DA NUTRIÇÃO. Profª Omara Machado Araujo de Oliveira FUNDAMENTOS E HISTÓRIA DA NUTRIÇÃO Profª Omara Machado Araujo de Oliveira Nutricionista (UFF) Mestre em Saúde Coletiva (UFF) Pós-Graduada em Nutrição Clínica ( UFF) Surgimento da Nutrição O campo da Nutrição

Leia mais

Serviço Público Federal. Ministério da Educação. Universidade Federal Fluminense

Serviço Público Federal. Ministério da Educação. Universidade Federal Fluminense A parte de imagem com identificação de relação rid6 não foi encontrada no arquivo. Serviço Público Federal Ministério da Educação Universidade Federal Fluminense Edital para submissão de projetos da AGENDA

Leia mais

SOMOS TOD@S UFRB. Síntese da Proposta de Trabalho

SOMOS TOD@S UFRB. Síntese da Proposta de Trabalho SOMOS TOD@S UFRB Síntese da Proposta de Trabalho Chapa SOMOS TOD@S UFRB Reitor: Silvio Soglia Vice-Reitora: Georgina Gonçalves "Aquele que quer aprender a voar um dia precisa primeiro aprender a ficar

Leia mais

64 pontos não remunerada.

64 pontos não remunerada. UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA FACULDADE DE COMUNICAÇÃO SOCIAL RESOLUÇÃO 001/2015 ESTABELECE PROCEDIMENTOS E PARÂMETROS AVALIATIVOS PARA PROGRESSÃO DE DOCENTES À CLASSE E PROFESSOR TITULAR ANEXO

Leia mais

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL COMUNITÁRIA FORMIGUENSE FUOM CENTRO UNIVERSITÁRIO DE FORMIGA UNIFOR-MG CONSELHO UNIVERSITÁRIO

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL COMUNITÁRIA FORMIGUENSE FUOM CENTRO UNIVERSITÁRIO DE FORMIGA UNIFOR-MG CONSELHO UNIVERSITÁRIO FUNDAÇÃO EDUCACIONAL COMUNITÁRIA FORMIGUENSE FUOM CENTRO UNIVERSITÁRIO DE FORMIGA UNIFOR-MG CONSELHO UNIVERSITÁRIO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE FISIOTERAPIA (Ato de Aprovação:

Leia mais

GUIA PARA ESTUDAR NO EXTERIOR

GUIA PARA ESTUDAR NO EXTERIOR GUIA PARA ESTUDAR NO EXTERIOR O QUE É INTERCÂMBIO ACADÊMICO? É a ida de estudantes de um país para o outro por um determinado período do ano letivo. O objetivo é estender os estudos da Graduação para outra

Leia mais

PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL PDI 2014-2018 PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011 2020 METAS E ESTRATÉGIAS DE IMPLEMENTAÇÃO

PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL PDI 2014-2018 PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011 2020 METAS E ESTRATÉGIAS DE IMPLEMENTAÇÃO PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL PDI 2014-2018 PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011 2020 METAS E ESTRATÉGIAS DE IMPLEMENTAÇÃO Marcos Neves Comissão Central PDI do IFSC PNE EXIGÊNCIA CONSTITUCIONAL O art.

Leia mais

1 Inscrição: 2 Documentação para a inscrição:

1 Inscrição: 2 Documentação para a inscrição: UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO Centro de Tecnologia e Geociências (CTG) Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil Edital Complementar para Seleção dos Cursos de Mestrado e Doutorado (Aprovado em

Leia mais

EDUCAÇÃO SUPERIOR: AVANÇOS E PERSPECTIVAS

EDUCAÇÃO SUPERIOR: AVANÇOS E PERSPECTIVAS Ministério da Educação Secretaria de Educação Superior Diretoria de Políticas e Programas para a Graduação EDUCAÇÃO SUPERIOR: AVANÇOS E PERSPECTIVAS Brasil : ciclo virtuoso na educação Banco Mundial: Última

Leia mais

Nossa Visão. E, por meio da Divisão Global Santander Universidades, reforça seu compromisso com a comunidade acadêmica

Nossa Visão. E, por meio da Divisão Global Santander Universidades, reforça seu compromisso com a comunidade acadêmica Nossa Visão O Santander acredita que o investimento no ensino superior é a forma mais direta e eficaz de apostar no desenvolvimento nos 20 países em que está presente E, por meio da Divisão Global Santander

Leia mais

VAMOS JUNTOS POR UMA ODONTOLOGIA MELHOR!

VAMOS JUNTOS POR UMA ODONTOLOGIA MELHOR! Eleições 2014 Faculdade de Odontologia UFRJ VAMOS JUNTOS POR UMA ODONTOLOGIA MELHOR! PLANO DE TRABALHO EQUIPE - CHAPA 1: Diretor - Maria Cynésia Medeiros de Barros Substituto Eventual do Diretor - Ednilson

Leia mais

Avaliação de Políticas Públicas (Resolução nº 44, de 2013)

Avaliação de Políticas Públicas (Resolução nº 44, de 2013) Avaliação de Políticas Públicas (Resolução nº 44, de 2013) Presidente: SENADOR CRISTOVAM BUARQUE Vice-Presidente: SENADOR HÉLIO JOSÉ Relator: SENADOR OMAR AZIZ Proposta de Plano de Trabalho Avaliação de

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE XXX DEPARTAMENTO DE XXX

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE XXX DEPARTAMENTO DE XXX SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE XXX DEPARTAMENTO DE XXX CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTES DO MAGISTÉRIO SUPERIOR Edital nº 10, de 06 de março de 2015, publicado no Diário

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 026/2012 CONSEPE (Alterada pela Resolução nº 019/2013 - CONSEPE) (Alterada pela Resolução n 043/2014 CONSEPE)

RESOLUÇÃO Nº 026/2012 CONSEPE (Alterada pela Resolução nº 019/2013 - CONSEPE) (Alterada pela Resolução n 043/2014 CONSEPE) RESOLUÇÃO Nº 026/2012 CONSEPE (Alterada pela Resolução nº 019/2013 - CONSEPE) (Alterada pela Resolução n 043/2014 CONSEPE) Regulamenta as atividades complementares nos cursos de graduação da UDESC. O Presidente

Leia mais

EDITAL Nº 02/2014 PIBID/COPEFOR/ PROGRAD/UFPR SELEÇÃO DE SUPERVISORES DO PIBID

EDITAL Nº 02/2014 PIBID/COPEFOR/ PROGRAD/UFPR SELEÇÃO DE SUPERVISORES DO PIBID MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ PRO-REITORIA DE GRADUAÇÃO E EDUCAÇÃO PROFISSIONAL Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência PIBID/UFPR EDITAL Nº 02/2014 PIBID/COPEFOR/

Leia mais

UNICAMP: 26 ANOS DE AUTONOMIA COM VINCULAÇÃO

UNICAMP: 26 ANOS DE AUTONOMIA COM VINCULAÇÃO UNICAMP: 26 ANOS DE AUTONOMIA COM VINCULAÇÃO ORÇAMENTÁRIA JOSÉ TADEU JORGE REITOR UNICAMP 26/08/2015 - ALESP 1 PRIMEIROS ANOS -CAMPUS CAMPINAS 2 MARÇO 2014 -CAMPUS CAMPINAS 3 HOJE -CAMPUS CAMPINAS UNIVERSIDADE

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO ASSESSORIA DE COOPERAÇÃO INTERNACIONAL

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO ASSESSORIA DE COOPERAÇÃO INTERNACIONAL UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO ASSESSORIA DE COOPERAÇÃO INTERNACIONAL EDITAL DE SELEÇÃO DE ALUNOS PARA PARTICIPAREM DO PROJETO ESTRATÉGIAS DE ENSINO DE INGLÊS PARA CANDIDATOS AO PROGRAMA CIÊNCIA

Leia mais

Intercâmbio tem relatos de boas experiências e muita superação

Intercâmbio tem relatos de boas experiências e muita superação Intercâmbio tem relatos de boas experiências e muita superação Professora Áurea Santos, com o grupo de estudantes do Instituto Federal do Piauí pioneiro no intercâmbio com Espanha e a Portugal: A experiência

Leia mais

SELEÇÃO. Edital DG nº010-2014.2. Programa de Mobilidade Acadêmica

SELEÇÃO. Edital DG nº010-2014.2. Programa de Mobilidade Acadêmica SELEÇÃO Edital DG nº010-2014.2 Programa de Mobilidade Acadêmica Edital DG nº 010 / 2014.2 - Programa de Mobilidade Acadêmica PROGRAMA DE MOBILIDADE ACADÊMICA FACULDADE INTERNACIONAL SIGNORELLI E UNIVERSIDAD

Leia mais

!!!!!!!! AVANÇAR!E!INOVAR!MAIS! Anísio!Brasileiro!e!Florisbela!Campos!

!!!!!!!! AVANÇAR!E!INOVAR!MAIS! Anísio!Brasileiro!e!Florisbela!Campos! AVANÇAREINOVARMAIS AnísioBrasileiroeFlorisbelaCampos ProgramadeGestão201522019 UFPE abril2015 SUMÁRIO( SUMÁRIO( 2 DEFENDENDO(PRINCÍPIOS(E(CUMPRINDO(COMPROMISSOS( 4 POR(QUÊ(AVANÇAR(E(INOVAR(MAIS( 6 1(EXCELÊNCIA(NA(FORMAÇÃO(ACADÊMICA(

Leia mais

Vida Universitária Maio 2007 Ano XVII Nº 172

Vida Universitária Maio 2007 Ano XVII Nº 172 Mercado exige velocidade na atualização profissional Trabalhadores precisam estar capacitados para solucionar problemas, ser criativos e flexíveis e gostar da sua atividade A competição pela colocação

Leia mais

Prof. Ana Cláudia Fleck Coordenadora da Academia de Professores da ESPM-Sul

Prof. Ana Cláudia Fleck Coordenadora da Academia de Professores da ESPM-Sul PROGRAMA GUIA ESPM-Sul Programa de Acompanhamento Discente e Excelência Profissional Prof. Ana Cláudia Fleck Coordenadora da Academia de Professores da ESPM-Sul Pensamento ESPM. São Paulo, 25/04/2014.

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 028/2011 CONSEPE (Revogada pela Resolução n 026/2012 CONSEPE)

RESOLUÇÃO Nº 028/2011 CONSEPE (Revogada pela Resolução n 026/2012 CONSEPE) RESOLUÇÃO Nº 028/2011 CONSEPE (Revogada pela Resolução n 026/2012 CONSEPE) Regulamenta as Atividades Complementares nos Cursos de Graduação da UDESC. A Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA E ESPORTE. Curso: Licenciatura em Educação Física Projeto Pedagógico

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA E ESPORTE. Curso: Licenciatura em Educação Física Projeto Pedagógico UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA E ESPORTE Curso: Licenciatura em Educação Física Projeto Pedagógico Ingressantes em 2007 Dados: Sigla: Licenciatura em Educação Física Área: Biológicas

Leia mais

CONSELHO UNIVERSITÁRIO CONSUNI

CONSELHO UNIVERSITÁRIO CONSUNI CONSELHO UNIVERSITÁRIO CONSUNI PROCESSO Nº 011/2012 ASSUNTO: Proposta de adequação das diretrizes para a parceria FURB-UFSC. INTERESSADO: Administração Superior. PROCEDÊNCIA: Reitoria. I - HISTÓRICO: Em

Leia mais

COMPETÊNCIAS PROFISSIONAIS DO PSICÓLOGO BRASILEIRO. Dra. Iraní Tomiatto de Oliveira

COMPETÊNCIAS PROFISSIONAIS DO PSICÓLOGO BRASILEIRO. Dra. Iraní Tomiatto de Oliveira COMPETÊNCIAS PROFISSIONAIS DO PSICÓLOGO BRASILEIRO Dra. Iraní Tomiatto de Oliveira Sumário Psicologia no Brasil: percurso histórico Psicologia no Brasil nos últimos vinte anos Referências legais e organização

Leia mais

Cadastro de denominações consolidadas para Cursos de Graduação (bacharelado e licenciatura) do Ministério da Educação

Cadastro de denominações consolidadas para Cursos de Graduação (bacharelado e licenciatura) do Ministério da Educação Cadastro de denominações consolidadas para Cursos de Graduação (bacharelado e licenciatura) do Ministério da Educação Justificativa Desde a edição da nova LDB (Lei nº 9.394/1996), promulgada em decorrência

Leia mais

Nossa Visão. E, por meio da Divisão Global Santander Universidades, reforça seu compromisso com a comunidade acadêmica

Nossa Visão. E, por meio da Divisão Global Santander Universidades, reforça seu compromisso com a comunidade acadêmica Nossa Visão O Santander acredita que o investimento no ensino superior é a forma mais direta e eficaz de apostar no desenvolvimento nos 20 países em que está presente E, por meio da Divisão Global Santander

Leia mais

ATIVIDADES COMPLEMENTARES

ATIVIDADES COMPLEMENTARES ATIVIDADES COMPLEMENTARES Regulamento das Atividades Complementares dos Cursos de Graduação da Faculdade Barretos Art. 1º - O presente Regulamento tem por finalidade definir normas e critérios para a seleção

Leia mais

CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO-CONSEPE

CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO-CONSEPE CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO-CONSEPE RESOLUÇÃO Nº 14/2008, DE 25 DE JULHO DE 2008 Regulamenta o planejamento, acompanhamento e registro das Atividades Complementares, necessárias à integralização

Leia mais

1. DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

1. DAS DISPOSIÇÕES GERAIS UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PELOTAS PRÓ-REITORIA ACADÊMICA COORDENAÇÃO DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU COORDENAÇÃO DE GRADUAÇÃO PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS GRADUAÇÃO SANDUÍCHE A Universidade

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 10/05-CEPE

RESOLUÇÃO Nº 10/05-CEPE RESOLUÇÃO Nº 10/05-CEPE Fixa a tabela de pontuação para avaliação de currículo para concurso público na carreira de Magistério Superior da UFPR. 1 O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO, órgão normativo,

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º Designamos atividades complementares o conjunto de eventos oferecidos aos alunos de

Leia mais

UnB adota SiSU como forma de ingresso

UnB adota SiSU como forma de ingresso UnB adota SiSU como forma de ingresso No total, 88 cursos de graduação foram ofertados. Medicina foi o mais concorrido do País Neste ano, a Universidade de Brasília (UnB) adotou, pela primeira vez, ao

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO ESTADO DE SÃO PAULO CAMPUS BARRETOS

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO ESTADO DE SÃO PAULO CAMPUS BARRETOS INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO ESTADO DE SÃO PAULO CAMPUS BARRETOS Licenciatura em Ciências Biológicas Instruções para desenvolvimento e registro das Atividades Acadêmico-Científico-

Leia mais

POLÍTICAS DE EXTENSÃO E ASSUNTOS COMUNITÁRIOS APRESENTAÇÃO

POLÍTICAS DE EXTENSÃO E ASSUNTOS COMUNITÁRIOS APRESENTAÇÃO POLÍTICAS DE EXTENSÃO E ASSUNTOS COMUNITÁRIOS APRESENTAÇÃO A universidade vivencia, em seu cotidiano, situações de alto grau de complexidade que descortinam possibilidades, mas também limitações para suas

Leia mais

SELEÇÃO DE LICENCIANDOS

SELEÇÃO DE LICENCIANDOS SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência- PIBID TERMO ADITIVO EDITAL Nº 01/2014 P ROACAD/PIBID/2014 SELEÇÃO DE LICENCIANDOS A

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES 1 REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Este regulamento, elaborado pela Coordenação do Curso de Ciências Econômicas da Universidade Metodista de São Paulo, tem por objetivo regulamentar o desenvolvimento

Leia mais

Plano de Ação do Centro de Educação e Letras 2012-2015

Plano de Ação do Centro de Educação e Letras 2012-2015 Plano de Ação do Centro de Educação e Letras 2012-2015 Apresentação: O presente plano de trabalho incorpora, na totalidade, o debate e indicativo do coletivo docente e discente do Centro de Educação e

Leia mais

DIRETRIZES CURRICULARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UTFPR

DIRETRIZES CURRICULARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UTFPR Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Pró-Reitoria de Graduação e Educação Profissional DIRETRIZES CURRICULARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UTFPR APROVADO PELA RESOLUÇÃO

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE PROPOSTA DE TRABALHO PARA FINS DE INSCRIÇÃO NO PROCESSO DE CONSULTA PRÉVIA PARA DIRETOR E VICE-DIRETOR DA FACULDADE

Leia mais

DOUTORADO EM ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS

DOUTORADO EM ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS PROGRAMA INTERNACIONAL pós-graduação stricto sensu DOUTORADO EM ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS Programa Internacional PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU RESOLUÇÃO E RECONHECIMENTO DO MESTRADO DOUTORADO EM ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

NORMAS PARA PROGRAMAS DE CONCESSÃO DE BOLSAS DE FORMAÇÃO, DE PESQUISA E TECNOLÓGICA - FAPEG-I

NORMAS PARA PROGRAMAS DE CONCESSÃO DE BOLSAS DE FORMAÇÃO, DE PESQUISA E TECNOLÓGICA - FAPEG-I RESOLUÇÃO N. 001/2007 ANEXO NORMAS PARA PROGRAMAS DE CONCESSÃO DE BOLSAS DE FORMAÇÃO, DE PESQUISA E TECNOLÓGICA - FAPEG-I 1. Conceituação As normas relativas à concessão de Bolsas de Formação, de Pesquisa

Leia mais

ANEXO 2. NORMATIZAÇÃO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

ANEXO 2. NORMATIZAÇÃO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES 1 ANEXO 2. NORMATIZAÇÃO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES 1. A partir das Diretrizes Curriculares Nacionais para os Cursos de Graduação em Serviço Social o planejamento acadêmico do deve assegurar, em termos

Leia mais

REQUERIMENTO. (Do Sr. Edson Silva) Senhor Presidente:

REQUERIMENTO. (Do Sr. Edson Silva) Senhor Presidente: REQUERIMENTO (Do Sr. Edson Silva) Requer o envio de Indicação ao Poder Executivo, sugerindo ao Ministério da Educação que a disciplina língua inglesa seja incluída nos currículos dos cursos de graduação

Leia mais

PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS (CAPES-CNPq)

PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS (CAPES-CNPq) PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS (CAPES-CNPq) EDITAL PROPEPG Nº 06 de 04 de Junho de 2013 A Pró-Reitoria de Pesquisa, Extensão e Pós-Graduação vêm através deste Edital, divulgar no âmbito da Instituição

Leia mais

BAREMA PARA PONTUAÇÃO DA PROVA DE TÍTULOS DO CONCURSO PÚBLICO PARA CARREIRA DO MAGISTÉRIO SUPERIOR DA CLASSE DE PROFESSOR ADJUNTO EDITAL Nº 01/2013

BAREMA PARA PONTUAÇÃO DA PROVA DE TÍTULOS DO CONCURSO PÚBLICO PARA CARREIRA DO MAGISTÉRIO SUPERIOR DA CLASSE DE PROFESSOR ADJUNTO EDITAL Nº 01/2013 BAREMA PARA PONTUAÇÃO DA PROVA DE TÍTULOS DO CONCURSO PÚBLICO PARA CARREIRA DO MAGISTÉRIO SUPERIOR DA CLASSE DE PROFESSOR ADJUNTO EDITAL Nº 01/2013 Matéria: Direção Teatral Candidato: I. Títulos Acadêmicos

Leia mais