Informativo. Capela reinaugurada. Sala do Bloco Cirúrgico recebe nome em homenagem a ex-médico

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Informativo. Capela reinaugurada. Sala do Bloco Cirúrgico recebe nome em homenagem a ex-médico"

Transcrição

1 Outubro/Dezembro de edição nº 8 Capela reinaugurada Com mais de 90 anos, Capela Santa Helena é reaberta à comunidade após passar por obras de recuperação e pintura Págs. 6 e 7 Sala do Bloco Cirúrgico recebe nome em homenagem a ex-médico Pág. 03 HSC promove atividades de capacitação para a área assistencial Pág. 5

2 Editorial Tenho a maior satisfação em falar sobre a área de Hotelaria e Serviços do HSC, a qual assumi na metade de Os setores que compõem este serviço são Higienização, Lavanderia, Manutenção, Nutrição e Recepções que, assim como outros setores da instituição, visam, além da prestação de serviços resolutivos, aliviar o estranhamento do cliente e de sua família quanto ao ambiente hospitalar. A hotelaria hospitalar é uma tendência que veio para livrar os hospitais da cara de hospital e que traz em sua essência uma proposta de adaptação à nova realidade do mercado, modificando e introduzindo novos processos, serviços e condutas (Taraboulsi, 2003, p.18). A ideia é deixar os ambientes do hospital mais acolhedores e agradáveis, proporcionando aos colaboradores que aqui atuam e às pessoas que procuram os serviços uma hotelaria segura e de qualidade, contribuindo para o restabelecimento do cliente, que se torna mais confiante no atendimento que recebe. No passado, os hospitais tinham ambientes pintados de branco para satisfazer os requisitos de higiene. Ambientes frios e pouco aconchegantes, que traziam mais angústia do que conforto e acolhimento. Sabemos que as pessoas procuram as casas de saúde, na maioria das vezes, porque realmente precisam e, ao se depararem com ambientes limpos, organizados, receptivos, com móveis confortáveis e cores harmoniosas, sentem-se como hóspedes em um hotel. O HSC, como um hospital filantrópico, buscou recursos públicos nas esferas municipal, estadual e federal, por meio de projetos, para viabilizar as obras e reformas realizadas nos últimos anos. Os investimentos com recursos próprios foram feitos com muita cautela, pensando sempre no menor custo e reformando móveis que já existiam na instituição para diminuir gastos. As ações promovidas no ano de 2012 tiveram como foco inicial proporcionar ao nosso cliente quartos e enfermarias mais confortáveis em todos os sentidos, conforme mostra a matéria da página 4 desta edição. Não poderia deixar de agradecer a todas as equipes que têm trabalhado em conjunto para que essas mudanças se tornassem realidade, em especial das áreas assistencial, lavanderia, higienização, nutrição, manutenção e recepções, todos incansáveis na execução das atividades propostas. Podemos observar que, no decorrer dos anos, ocorreram mudanças significativas na aparência interna e externa do hospital que podem ser vistas por onde passamos, mas ainda temos muito o que realizar na área de hotelaria e serviços. Em 2013, o HSC completa 105 anos de existência, e acredito que todos que aqui trabalham vão continuar a cuidar de nossa instituição da mesma forma como sempre cuidamos dos nossos doentes: preservando o que já foi realizado para que seja possível atingir outras áreas que muito precisam de reparos e modernização. Neijan Ercolani Konzen Gerente de Hotelaria e Serviços do HSC Aplicação do Processo de Enfermagem: qualificando a assistência A instrumentalização de uma metodologia científica com base em um modelo metodológico voltado ao cuidado profissional da enfermagem teve seu marco teórico na década de 1970, com a publicação do livro Processo de Enfermagem, de Wanda Aguiar Horta, baseado na Teoria das Necessidades Humanas Básicas de Maslow. A partir dessa organização, iniciou-se a evolução do processo de cuidar, em que sua ênfase inicial estava na identificação e resolução do problema, evoluindo após para a identificação e classificação dos diagnósticos de enfermagem - e atualmente para a verificação dos resultados na prática. O Processo de Enfermagem - constituído das seguintes etapas: histórico de enfermagem, diagnóstico de enfermagem, plano de cuidados, prescrição de enfermagem, evolução e prognóstico de enfermagem - pressupõe ações dinâmicas e interligadas, indicando o método, ou uma determinada forma de fazer, o que aplicamos com a Sistematização da Assistência em Enfermagem (SAE). Assim, podemos perceber o Processo de Enfermagem como uma tecnologia que lançamos mão para favorecer o processo de cuidar, para organizar as ações relacionadas a esse cuidado, além de documentar a prática profissional. A aplicação do Processo de Enfermagem, com a Sistematização da Assistência de Enfermagem, pode sofrer interferências de inúmeros fatores intrínsecos e extrínsecos, demandando do profissional de enfermagem participação integral na assistência ao paciente, além de qualificação e conhecimento teórico-científico. Pensando na evolução dessa prática dentro da instituição, foi realizada uma capacitação em parceria com o curso de graduação em Enfermagem da Universidade de Santa Cruz do Sul, no final do mês de novembro, ministrada pela enfermeira-doutora Maria da Graça Crossetti, em que as discussões e os exemplos foram de real valia para a aplicação da Sistematização da Assistência em sua totalidade no ano de 2013, além de outras estratégias internas que já estão sendo elaboradas e conduzidas para o sucesso desse planejamento. Enfª. Juliana Backes Coordenadora das Unidades Clínicas de Internação Adulta Expediente O jornal Informativo HSC é uma publicação do Hospital Santa Cruz Rua Fernando Abott, 174, CEP Santa Cruz do Sul - Telefone (51) site: Comitê editorial Léo Kraether Neto (diretor-geral), Daniel Vittielo Wink (diretor do corpo clínico), Egardo Orlando Kuentzer (diretor administrativo), Leandro Bizarro Müller (diretor técnico), Fernando Wegner (gerente assistencial), Eliane Cauduro (gerente de controladoria) e Neijan Ercolani Konzen (gerente de hotelaria e serviços) Coordenação Assessoria de Comunicação do HSC - Luciano Pereira, MTb 9234; e Case Marketing - Jacson Miguel Stülp - MTb 9296 Redação: Luciano Pereira e Marinês Kittel (estagiária curricular do curso de Jornalismo da Unisc) Projeto gráfico e comercialização: Case Marketing , Circulação: 2 mil exemplares pág. 02 EDITORIAL

3 Novo lactário aprimora atendimento infantil Com o objetivo de melhor servir os usuários da área infantil do Hospital Santa Cruz, o Serviço de Nutrição e Dietética e a direção da Instituição alteraram a localização do Lactário. A unidade é responsável pelo preparo, higienização e distribuição de formas lácteas para recém-nascidos e crianças que necessitam de uma alimentação complementar, garantindo refeições com qualidade higiênicossanitária e padrões adequados. Cátia dos Santos Brunetto Projeto do novo lactário foi elaborado nas normas vigentes exigidas pela vigilância sanitária. HSC presta homenagem a ex-médico O Hospital Santa Cruz oficializou, no dia 13 de dezembro de 2012, uma homenagem de reconhecimento ao médico André Bátor, que por 44 anos exerceu sua função na instituição. A sala 4 do Bloco Cirúrgico, que passou por uma reforma geral em sua área física e também foi modernizada com novos equipamentos, passa a levar o nome do profissional e recebeu uma placa alusiva à sua história. André Bátor nasceu em 8 de agosto de 1903, em Budapeste, e formou-se médico em Conhecido como Anjo Branco, era clínico geral, mas especializou-se em pneumologia e fez cursos de tisiologia na Suíça e de pneumologia na Alemanha. O médico iniciou suas atividades no Hospital Santa Cruz em 1934, local no qual atuou até 1978, ano em que faleceu. Bátor era conhecido e admirado pela comunidade por sua extraordinária capacidade profissional e por seu zelo e espírito comunitário. A iniciativa da homenagem partiu do aposentado Silvio Barros, amigo pessoal de Bátor. Estiveram presentes à reinauguração da sala e homenagem, o diretor-geral do HSC, Léo Kraether Neto; o diretor do corpo clínico, Daniel Wink; o gerente assistencial, Fernando Wegner; a gerente de Hotelaria e Serviços, Neijan Konzen; a enfermeira-coordenadora do Bloco Cirúrgico, Fernanda Gallisa, entre outros funcionários. Conforme a nutricionista Carolina Antunes, o projeto foi elaborado nas normas vigentes exigidas pela Vigilância Sanitária. Podemos reduzir, em média, 50% do desperdício na preparação de fórmula infantil, aponta. Ela explica ainda que a nova localização permite fácil acesso para as mães, já que o Lactário está agora no mesmo andar da Unidade de Cuidados Intermediários (UCI), da Pediatria e da UTI Neopediátrica, além de estar mais próximo da maternidade. Com essa mudança garantimos aprimoramento, agilidade e eficiência, melhorando ainda mais a qualidade dos atendimentos, complementa Carolina. A nutricionista reforça ainda que o HSC incentiva o aleitamento materno em todas as instâncias. De acordo com o Ministério da Saúde, a amamentação supre todas as necessidades dos primeiros meses de vida, para o bebê crescer e se desenvolver sadio, pois contém vitaminas, minerais, gorduras, açúcares e proteínas, todos apropriados para o organismo do bebê. Wegner, Barros, Kraether e Neijan na entrega da placa. Luciano Pereira HOSPITAL pág. 03

4 HSC e Estado assinam convênio para unidade destinada ao SUS Divulgação/SES Gomes, Kuentzer, Simoni e Schuch, durante assinatura do convênio O Hospital Santa Cruz (HSC) assinou no dia 8 de novembro de 2012, um convênio com o governo do Estado que estabelece o repasse de recursos para a aquisição de móveis e equipamentos em unidade assistencial para as novas instalações da Ala São Francisco, destinada ao atendimento de pacientes internados pelo Sistema Único de Saúde (SUS). A efetivação do repasse, no valor de R$ 249 mil, ocorrerá após a publicação no Diário Oficial do Estado. O convênio foi assinado pelo diretor administrativo do HSC, Egardo Orlando Kuentzer, e pelo secretário de Estado da Saúde, Ciro Simoni. Também estavam presentes o delegado da 13ª Coordenadoria Regional de Saúde, Paulo Augusto Gomes, e o deputado estadual Heitor Schuch (PSB). Entre os equipamentos a serem adquiridos com os recursos do convênio estão camas, cardioversor com marca-passo, oxímetro portátil, carro de emergência e monitor multiparâmetro. Atualmente, a Ala São Francisco conta com 44 leitos e se encontra na segunda etapa de reformas. O ambiente localiza-se em uma das extremidades do andar, e a terceira etapa das obras atingirá a outra extremidade da unidade. Depois disso, a reforma entra em seu estágio final, ampliando em 50% a capacidade da ala com 22 novos leitos. O valor total da obra está estipulado em R$ 1,2 milhão. Além da Ala São Francisco, outros setores do hospital estão passando por reformas. É o caso da Pediatria e da Maternidade, que receberam pintura. Também passaram por reformas e melhorias a sala de espera do Bloco Cirúrgico, a UTI Adulto e a Ala Santa Clara, incluindo escadas e corredores de acesso às unidades que tiveram pisos e azulejos trocados, entre outros reparos que visam qualificar ainda mais a infraestrutura da instituição para melhor atender os pacientes e familiares. Luciano Pereira Recursos serão utilizados na aquisição de móveis e equipamentos para as novas instalações da Ala São Francisco pág. 04 INFRAESTRUTURA

5 Evento aborda a sistematização da assistência No dia 23 de novembro de 2012 foi realizado no auditório o evento Sistematização da Assistência da Enfermagem, promovido pelo Serviço de Educação Permanente da instituição em parceria com o curso de Enfermagem da Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc). A atividade contou com as palestrantes Marta Georgina Oliveira Goes e Maria da Graça Oliveira Crosseti, ambas com graduação e mestrado em Enfermagem pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs). Marta é enfermeira do Hospital de Clínicas de Porto Alegre e possui experiência na área de enfermagem com ênfase em cardiologia, atuando principalmente no cuidado de enfermagem, eco-stress, cuidados de enfermagem em procedimentos diagnósticos e terapêuticos em hemodinâmica. Maria da Graça também é doutora pela Universidade Federal de Santa Catarina e atualmente é professora titular da Ufrgs, atuando principalmente na área de prescrição de enfermagem. O Serviço de Educação Permanente em Enfermagem do HSC foi criado em 2012 com o objetivo de capacitar as equipes assistenciais, como os técnicos de enfermagem e enfermeiros da instituição, com o foco de repensar o modo de realizar o trabalho de enfermagem desenvolvendo as habilidades de cada profissional. Entre as atividades desenvolvidas estão capacitações, treinamentos, cursos, palestras, entre outras, com temas relacionados à qualificação do atendimento. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (51) ou pelo Ainda em outubro o Serviço de Educação Permanente promoveu a palestra Educação permanente na cicatrização de feridas, assistência integrada, com a enfermeira da unidade cardiológica do Hospital de Pronto Socorro (HPS) de Porto Alegre, Ana Beust da Silva. A atividade teve o apoio do Ambulatório de Feridas do Hospital Santa Cruz e abordou temas como o processo de cicatrização, a avaliação de feridas e as novas tecnologias em curativos. HSC promove palestra sobre segurança do paciente O Hospital Santa Cruz (HSC) sediou, no dia 6 de novembro de 2012, uma palestra com o médico Alfredo Guarischi, cirurgião oncológico do Hospital de Força Aérea do Galeão, no Rio de Janeiro. Ele abordou o tema Segurança do paciente: prevenção de erros na área assistencial. A atividade foi organizada pelo Serviço de Educação Permanente do hospital e foi realizada no auditório do curso de Medicina da Unisc, localizado no HSC. Guarischi é pesquisador na área de prevenção de erro humano na assistência, graduado em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Fez mestrado em cirurgia pela mesma universidade e pós-graduação em Oncologia pela Universidade de Toronto, Canadá. Também foi o criador do Congresso Transdisciplinar sobre Segurança do Paciente. CAPACITAÇÃO pág 05

6 HSC reinaugura capela O Hospital Santa Cruz realizou, no dia 8 de dezembro de 2012, a missa de reinauguração da capela da instituição, que desde março esteve fechada para obras de recuperação e pintura. A celebração contou com a participação do bispo Dom Canisio, do músico Abilio Piovezan e do padre Álvaro Lenhardt, capelão do HSC. A construção da Capela Santa Helena, do Hospital Santa Cruz, iniciou-se em abril de Anteriormente, ela estava localizada junto à portaria da casa de saúde. O local escolhido para a capela foi a esquina das ruas Marechal Deodoro e Fernando Abott, sendo inaugurada em 1º de novembro de 1922 em cerimônia presidida pelo arcebisto de Porto Alegre, Dom João Becker, e pela Ordem das Irmãs Franciscanas. Passados 90 anos, as obras da Capela Santa Helena incluíram drenagem de solo sob o piso da nave, descupinização dos barrotes de madeira do piso, troca do assoalho da nave, proteção do assoalho com verniz, recuperação do reboco externo, troca de algerosas, recolocação de calha, pintura das paredes externas, reconstituição de nervuras dos arcos ogivais internos, recuperação de rachaduras, recolocação do forro de madeira do coro, troca de vidros nas janelas e pintura interna e das esquadrias. Também foram restaurados seis bancos de madeira e quatro cadeiras estofadas. Além disso, cortinas foram lavadas, e outras quatro maiores foram substituídas. Os globos de vidro das luminárias foram recolocados e foram realizadas a limpeza e a reposição de cruzes de madeira nos quadros da via-sacra. A reforma incluiu ainda a aquisição de novas folhagens e cachepôs. A obra de recuperação foi de responsabilidade do arquiteto Ronaldo Wink, que disponibilizou seu trabalho de forma voluntária. As melhorias realizadas na Capela do HSC só foram possíveis graças ao empenho da aposentada Astrid Kern, que foi quem buscou os recursos necessários para a obra por meio de amigos e empresas. Entre os patrocinadores estão a Jappan Tobacco International (JTI), a Apesc - Hospital Santa Cruz, a Gazeta Grupo de Comunicações, a Afubra, a Souza Cruz, a Treviplan e a Combustíveis Nevoeiro, além de Bruno G. Mueller e Rudi Bagatin. As obras tiveram também a colaboração de Moina Rech, Rosalie Jones, Gastão Wink, Adonis Ribeiro, Jussara Freitas, Isalina Schuh, Flavio Butzke, da Associação Médica de Santa Cruz do Sul, da Casa dos Estofados e do grupo de amigas Isolde, Magali, Clarisse, Esther e Norma. pág. 06 MANCHETE

7 Aspectos arquitetônicos Formando um conjunto arquitetônico integrado com o prédio já existente do HSC, a construção da nova capela veio preencher a fração leste do terreno, voltado para a Rua Fernando Abbot. A edificação implantada no alinhamento frontal do terreno apresenta características da arquitetura neogótica percebida pelo uso de arcos ogivais em todas as suas aberturas. Sua fachada principal é encimada por um frontão triangular finalizado por uma cruz metálica. Relevos em argamassa complementam a decoração das fachadas externas. Internamente, a capela é constituída de nave e altar e de um pequeno coro executado em madeira junto à portaria. Texto e fotos: Luciano Pereira MANCHETE pág. 07

8 Cirurgiões têm trabalhos premiados na área vascular Os cirurgiões vasculares Fábio André Tornquist, Carlos Cezar Leopardo e Edson Gassen, integrantes do Corpo Clínico do Hospital Santa Cruz, tiveram trabalhos científicos premiados no 12º Congresso Pan-Americano de Cirurgia Vascular e Endovascular, realizado no Rio de Janeiro. O trabalho intitulado Tratamento cirúrgico da doença carotídea - Resultados e seguimento ficou em segundo lugar na categoria Tema Livre Especial: Best Abstract on Vascular Surgery, Antonio Vieira de Mello, M.D. Award. Também ficou em segundo lugar, na categoria Best E-Poster, o trabalho Revascularização da artéria renal em paciente com nefropatia isquêmica - Relato de caso. O primeiro trabalho contou também com a participação dos médicos anestesistas Guaraci de Azambuja e Fernando Knapp, do médico cardiologista Cassiano André Nardi e dos acadêmicos do curso de Medicina da Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc) Ana Lúcia Faccioni, Bruna Gonçalves Almeida e Guilherme Samuel Schwengber. Já o segundo trabalho, além dos cirurgiões vasculares, participaram o médico nefrologista Altemir Spinelli e o médico cardiologista James Fracasso. No dia 30 de novembro de 2012, Tornquist doou à biblioteca do HSC o livro Master of Vascular and Endovascular Surgery, oriundo das pesquisas premiadas. Os trabalhos realizados refletem o apoio e as várias interfaces da Dr. Fábio André Tornquist cirurgia vascular com diversas especialidades médicas, profissionais da área de saúde, acadêmicos e instituições. O trabalho sobre o tratamento da lesão aterosclerótica da artéria carótida é fruto da análise dos dados coletados durante um período de 12 anos, em que 220 tratamentos cirúrgicos foram realizados. Os resultados imediatos e tardios durante esse período se mostraram plenamente comparáveis com a literatura nacional e internacional, que tem como risco aceitável de até 6%, e na série analisada o risco total foi de 3,6%, explicou Tornquist. Estamos orgulhosos com o reconhecimento recebido pela comunidade médica especializada nacional e internacional, mostrando o acerto da conduta seguida e servindo de estímulo inestimável para a busca contínua de melhores resultados, avaliou. HSC realiza seleção para Residência Médica O Hospital Santa Cruz realizou em outubro de 2012 mais uma seleção para residências médicas. As opções de programas a serem promovidos no HSC são Cirurgia Geral, Medicina de Família e Comunidade, Clínica Médica, Pediatria e Obstetrícia e Ginecologia. Cada programa oferece duas vagas, com exceção de Clínica Médica, que tem quatro. A duração do programa é de dois anos, com ressalva para Obstetrícia e Ginecologia, que é de três anos. O pré-requisito para participar do processo é graduação completa em Medicina. A primeira etapa do processo seletivo foi uma prova escrita objetiva, de caráter eliminatório e classificatório, constituída no exame Amrigs que foi feito no dia 25 de novembro. A segunda fase foi uma avaliação qualitativa por meio de análise de currículo e arguição, entrevista e avaliação pela Comissão de Residência Médica (Coreme), pela Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc) e pelo HSC, em janeiro de A divulgação do resultado final do processo seletivo foi no dia 25 de janeiro de 2013, disponibilizado no site da Unisc e HSC. O início do programa está previsto para março. O edital completo do processo seletivo para ingresso em programas de residência médica no HSC pode ser acessado no site www. hospitalstacruz.com.br/projetos_programas/docs/edital.pdf Mais informações pelo telefone (51) pág 08 ENSINO E PESQUISA

9 HSC promove capacitação para os secretários de Saúde O Hospital Santa Cruz (HSC) realizou dia 18 de janeiro de 2013 uma capacitação direcionada aos secretários de Saúde dos municípios que abrangem a 13ª e a 8ª Coordenadoria Regional de Saúde, assim como os seus respectivos diretores de Saúde. O objetivo foi instrumentalizar os atores públicos sobre as referências do Hospital Santa Cruz para o correto encaminhamento de pacientes aos serviços de Alta Complexidade em Traumato- Ortopedia, de Alta Complexidade Cardiovascular e de Gestantes de Alto Risco. O encontro reuniu cerca de 50 participantes na sala de reuniões do HSC, onde receberam orientações para o encaminhamento de pacientes em situações de urgência/emergência ou para consultas eletivas. Após a capacitação, os participantes foram conduzidos até as instalações físicas destinadas às altas complexidades, ao Setor de Hemodinâmica e aos ambulatórios. A abertura foi feita pelo diretor-geral do HSC, Leo Kraether Neto, e pelo secretário de Saúde de Santa Cruz do Sul, Carlos Eduardo Behm. Na sequência, o coordenador de recepção e internação do Hospital Santa Cruz, Luís Carlos Dick, deu início à capacitação. Luciano Pereira Encontro reuniu representantes dos municípios da 13ª e da 8ª Coordenadoria Regional de Saúde. Controle de Infecção do HSC publica artigos em revista internacional A Comissão de Controle de Infecção Hospitalar do Hospital Santa Cruz foi a responsável pela Carta ao Editor da edição de outubro de 2012 do American Journal of Infection Control, revista eletrônica internacional que trata de assuntos relacionados ao controle de infecção. O tema abordado na carta foi O impacto da resistência microbiana e o desafio para os profissionais, que pode ser conferido na íntegra, em inglês, pelo link org/article/s (12) /pdf O texto apresenta dados que reforçam a necessidade de ações educativas com as equipes em relação à utilização de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), bem como a higienização das mãos dos profissionais de saúde e o manejo com catéteres e protocolos de precauções. Todos os profissionais são essenciais para o controle das infecções relacionadas a serviços de saúde, e a coparticipação destes favorecerá o principal desfecho, que é minimizar a resistência bacteriana, diz o artigo. O sucesso, segundo os autores, está relacionado com uma abordagem que contemple a prática individual. Além disso, essa compreensão corrobora para que os profissionais de saúde e as instituições abandonem a ideia simplista de que o controle das infecções e a transmissão dos patógenos hospitalares nos estabelecimentos de saúde são de exclusiva responsabilidade dos profissionais membros das comissões de controle de infecções e se envolvam realmente como pessoas integrantes e corresponsáveis desse processo. Em setembro, a Comissão de Controle de Infecção Hospitalar do Hospital Santa Cruz já havia publicado na mesma revista o artigo Adesão à campanha de vacinação contra gripe dos profissionais de saúde em um hospital de ensino, que avalia a campanha institucional contra a gripe A realizada entre seus profissionais. O texto pode ser acessado, em inglês, no link docs/journalofinfectioncontrol2 GERAL pág. 09

10 Novos uniformes Desde agosto do ano passado, as funcionárias do setor de Higienização do HSC estão trabalhando de uniformes novos. Ao todo, a área conta com 54 funcionárias, divididas em três turnos de trabalho. A mudança era uma reivindicação antiga das colaboradoras do setor, visando uma melhor apresentação e proporcionando mais conforto, mobilidade e segurança. Acolher PCD Uma turma de 22 alunos integrou, de 3 a 5 de outubro de 2012, um curso preparatório promovido pelo Hospital Santa Cruz para Pessoas com Deficiência (PCDs) que tinham interesse em atuar na área hospitalar. A capacitação foi oferecida gratuitamente para a comunidade em geral. Dos participantes, 19 eram alunos da Associação de Pais e Alunos dos Excepcionais (Apae). O Acolher PCD teve como objetivo apresentar as oportunidades de trabalho que o hospital oferece para pessoas com deficiência. O curso contou com uma integração e, no decorrer da programação, assuntos como postura no trabalho, saúde do trabalhador, higienização e lavanderia também fizeram parte do treinamento. No último dia, o tema desenvolvido foi gastronomia hospitalar. Dia da Criança e Natal Luciano Pereira Para comemorar o Dia da Criança e o Natal, o Hospital Santa Cruz (HSC) promoveu atividades com o objetivo de integrar os pequenos internados na Pediatria e seus familiares. As ações foram realizadas pelo Projeto de Atenção à Saúde da Criança e do Adolescente (Pasca), por meio dos cursos de Educação Física, Nutrição, Enfermagem e Medicina da Unisc, em parceria com o Serviço Integrado de Atendimento Psicossocial (Siap) do hospital. As crianças ganharam brinquedos doados por voluntários por meio do Siap e da Pediatria. Integrantes do Pasca também se fantasiaram de palhaço e se uniram a palhaços do Só Sorrisos. Também foram oferecidos lanche com gelatina, pipoca, suco e bolo de chocolate. pág. 10 COMUNIDADE EM FOCO

11 Ética, bioética e Código de Ética na assistência médica hospitalar Um dos pilares de desenvolvimento de nossa sociedade está relacionado com as questões da saúde e sua assistência. Dentro de todo um contexto assistencial de atendimento ao cidadão doente está a figura balisadora do médico. No Hospital Santa Cruz, podemos contar com colegas médicos que se empenham e determinam ações resolutivas dentro do campo da técnica médica com excelência, dentro do processo evolutivo natural de um hospital que passa, nos últimos anos, por mudanças na maneira de funcionar e nas suas possibilidades de atendimento pautadas por maior qualidade, dentro de padrões esperados para um hoje hospital de ensino. Mas não é somente ao campo da assistência e qualidade técnica que se restringe o trabalho médico. As relações interpessoais e as atuações envolvendo aspectos morais e éticos também fazem parte do dia a dia médico. Vários autores tentam conceituar a ética e a moral, bem como a bioética, muitas vezes unindo conceitos e outras vezes os dissociando. Ética é uma palavra de origem grega que significa caráter e que foi traduzida para o latim como mos, ou seja, costume, daí a utilização atual da ética como a ciência da moral e entendida como conjunto de princípios morais que regem os direitos e deveres de cada um de nós e que são estabelecidos e aceitos numa época por determinada comunidade humana. A ética se ocupa com o ser humano e pretende a sua perfeição por meio do estudo dos conflitos entre o bem e o mal, que se refletem sobre o agir humano e suas finalidades. A bioética surgiu da necessidade de debater e decidir sobre as questões éticas relacionadas, sobretudo com a pesquisa e os avanços científicos e as conquistas perante os direitos humanos e os avanços socioculturais: ela faz parte e existe a partir do nosso interesse em usar convenientemente os progressos da tecnologia e ciência médica, que nos trouxe incontáveis benefícios, mas também traz situações dilemáticas que necessitam de decisões morais. Sabemos que a regulação moral da ação do médico está contida no código de ética médica. Os códigos têm um sentido eminentemente prático e genérico: trata- se de analisar situações que exigem decisões do médico e que podem, ou não, estar de acordo com o código de ética do exercício profissional, ou seja, este tem um aspecto normativo e regulador fixando limites morais na atuação do profissional. Portanto, os médicos a todo momento deparam-se com situações em que a sua ética, ou seja, sua relação com as regras morais da sociedade necessitam ser elencadas. A partir daí, por conhecer os aspectos bioéticos envolvidos em um atendimento ou em um procedimento, pode ocorrer de o código de ética médica ser usado para normatizar ou regrar determinada conduta ou ação. Os aspectos relacionados acima têm, num primeiro momento, a ação pessoal do sujeito envolvido. Se esta não for resolutiva ou determinar dificuldades, inconsistências ou interferência na/ou da ação de outro, o primeiro contato pode ser o comitê de ética médica de nosso hospital, que a partir daí determinará as ações necessárias e subsequentes. O comitê de ética está sempre aberto na tentativa de colaborar com os colegas médicos para que atitudes pessoais ou de um grupo determinem uma harmonia interpessoal e de correção técnica a fim de que não infrinjam os aspectos morais, éticos e bioéticos da atividade médica. Comitê de ética do Hospital Santa Cruz CORPO CLÍNICO pág.11

12 Confraternização encerra ano repleto de conquistas Os funcionários do Hospital Santa Cruz participaram, no dia 21 de dezembro, da Confraternização de Natal realizada no estacionamento da instituição. Na oportunidade, 17 funcionários foram homenageados por estarem completando mais de 25 anos de dedicação à casa de saúde. O evento contou também com a mensagem do padre Álvaro e apresentação do Coral Humanitas. O diretor-geral do HSC, Leo Kraether Neto, aproveitou para agradecer a presença de todos e destacou a importância do trabalho em equipe realizado pelos funcionários ao longo de Ao final, foi mostrado um vídeo com fotos de alguns momentos do ano no hospital. Fotos: Luciano Pereira pág. 12

Boletim Informativo. O ano de 2013. Informe RH - Redução da Jornada de Trabalho. Próxima edição C O N J U N T O H O S P I T A L A R DO M A N D A Q U I

Boletim Informativo. O ano de 2013. Informe RH - Redução da Jornada de Trabalho. Próxima edição C O N J U N T O H O S P I T A L A R DO M A N D A Q U I C O N J U N T O H O S P I T A L A R DO M A N D A Q U I Boletim Informativo Nossa Missão: Promover assistência segura à saúde, com respeito e ética aos usuários, desenvolvendo o ensino e pesquisa na busca

Leia mais

RELATÓRIO ANUAL DAS ATIVIDADES DESENVOLVIDAS / 2014. Convênio Municipal Secretaria de Desenvolvimento Social

RELATÓRIO ANUAL DAS ATIVIDADES DESENVOLVIDAS / 2014. Convênio Municipal Secretaria de Desenvolvimento Social RELATÓRIO ANUAL DAS ATIVIDADES DESENVOLVIDAS / 2014 Convênio Municipal Secretaria de Desenvolvimento Social Entidade: Grupo de Pesquisa e Assistência ao Câncer Infantil Endereço: Rua Antônio Miguel Pereira

Leia mais

ATRIBUIÇÕES DA EQUIPE MULTIPROFISSIONAL

ATRIBUIÇÕES DA EQUIPE MULTIPROFISSIONAL ATRIBUIÇÕES DA EQUIPE MULTIPROFISSIONAL Das Atribuições dos Profissionais dos Recursos Humanos Atribuições comuns a todos os profissionais que integram a equipe: Conhecer a realidade das famílias pelas

Leia mais

O trabalho do CFN amplia o campo de atuação dos nutricionistas.

O trabalho do CFN amplia o campo de atuação dos nutricionistas. O trabalho do CFN amplia o campo de atuação dos nutricionistas. Quando o campo se expande, mais profissionais chegam ao mercado, mais áreas de atuação se formam e a categoria conquista mais visibilidade.

Leia mais

ANEXO I Descrição dos Cargos

ANEXO I Descrição dos Cargos ANEXO I Descrição dos Cargos DESCRIÇÃO: 1. - Auxiliar de Enfermagem: Prestar cuidados diretos de enfermagem ao paciente, por delegação e sob a supervisão do enfermeiro e do médico. Administrar medicação

Leia mais

Instituto Sócrates Guanaes

Instituto Sócrates Guanaes Instituto Sócrates Guanaes Instituição de direito privado sem fins lucrativos; Fundado em 13 de julho de 2000; Qualificado como Organização Social; Reconhecido como instituição de utilidade pública municipal

Leia mais

Uma área em expansão. Radiologia

Uma área em expansão. Radiologia Uma área em expansão Conhecimento especializado e treinamento em novas tecnologias abrem caminho para equipes de Enfermagem nos serviços de diagnóstico por imagem e radiologia A atuação da Enfermagem em

Leia mais

PROGRAMA DE RESIDÊNCIA MÉDICA EM ANESTESIOLOGIA

PROGRAMA DE RESIDÊNCIA MÉDICA EM ANESTESIOLOGIA PROGRAMA DE RESIDÊNCIA MÉDICA EM ANESTESIOLOGIA 1- IDENTIFICAÇÃO 1.1- Hospital: Rubens de Souza Bento Hospital Geral de Roraima. 1.2- Entidade Mantenedora: Secretaria Estadual de Saúde/SESAU-RR 1.3- Curso:

Leia mais

Política de humanização no estado de São Paulo

Política de humanização no estado de São Paulo Artigo Política de humanização no estado de São Paulo Por Eliana Ribas A autora é psicanalista e doutora em Psicologia Clínica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Atua como coordenadora

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO DE NUTRIÇÃO, BACHARELADO REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO Das disposições gerais O presente documento

Leia mais

Fundação de Apoio ao Ensino, Pesquisa e Assistência do Hospital das Clínicas da FMRPUSP

Fundação de Apoio ao Ensino, Pesquisa e Assistência do Hospital das Clínicas da FMRPUSP Fundação de Apoio ao Ensino, Pesquisa e Assistência do Hospital das Clínicas da FMRPUSP Conteúdo DISPOSIÇÕES GERAIS 3 APOIO AO APRIMORAMENTO DE RECURSOS HUMANOS 4 Participação em congressos e eventos científicos

Leia mais

1 DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

1 DAS DISPOSIÇÕES GERAIS EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇO VOLUNTÁRIO NO HOSPITAL GERAL (HG), NO INSTITUTO DE MEDICINA DO ESPORTE (IME) E NA CLÍNICA DE FISIOTERAPIA (CLIFI) NA UNIVERSIDADE DE CAXIAS DO

Leia mais

APRESENTAÇÃO DIRETORIA

APRESENTAÇÃO DIRETORIA APRESENTAÇÃO Com mais de 50 anos de dedicação á SAÚDE, o Hospital São Marcos se tornou referência no assunto. Aliamos a vanguarda tecnológica com a tradição do maior e melhor corpo de profissionais do

Leia mais

Parecer CRFa-4ª Região nº 003/2015

Parecer CRFa-4ª Região nº 003/2015 Parecer CRFa-4ª Região nº 003/2015 Dispõe sobre a atuação fonoaudiológica na área hospitalar privada, pública e filantrópica e em atendimento domiciliar e dá outras providências O presente Parecer tem

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ESCOLA DE ENFERMAGEM. Adelita Eneide Fiuza. Gustavo Costa de Oliveira

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ESCOLA DE ENFERMAGEM. Adelita Eneide Fiuza. Gustavo Costa de Oliveira UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ESCOLA DE ENFERMAGEM Adelita Eneide Fiuza Gustavo Costa de Oliveira RELATÓRIO FINAL DO ESTÁGIO CURRICULAR II NA UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE VILA GAÚCHA Porto Alegre

Leia mais

I SEMINÁRIO NACIONAL DO PROGRAMA NACIONAL DE REORIENTAÇÃO DA FORMAÇÃO PROFISIONAL EM SAÚDE PRÓ-SAÚDE II

I SEMINÁRIO NACIONAL DO PROGRAMA NACIONAL DE REORIENTAÇÃO DA FORMAÇÃO PROFISIONAL EM SAÚDE PRÓ-SAÚDE II Ministério da Educação Secretaria de Ensino Superior Diretoria de Hospitais Univ ersitários e Residências em Saúde A articulação da Graduação em Saúde, dos Hospitais de Ensino e das Residências em Saúde

Leia mais

ATIVIDADES DE ENSINO

ATIVIDADES DE ENSINO RELATÓRIO DE 2006 Em 2006 o Vila Fátima ampliou suas instalações físicas, possibilitando assim uma melhor organização das atividades de ensino-serviço. Contudo, esta ampliação não será suficiente, caso

Leia mais

Universidade Federal de Juiz de Fora Hospital Universitário Programa de Avaliação de Desempenho (PROADES) Segunda Fase

Universidade Federal de Juiz de Fora Hospital Universitário Programa de Avaliação de Desempenho (PROADES) Segunda Fase Universidade Federal de Juiz de Fora Hospital Universitário Programa de Avaliação de Desempenho (PROADES) Segunda Fase Registro de reuniões setoriais Setor: Serviço Social Unidade Dom Bosco Data: 29.05.2009

Leia mais

2 LOCAIS/ ÁREA/ VAGAS/ PERÍODO/ REQUISITOS/ ATIVIDADES

2 LOCAIS/ ÁREA/ VAGAS/ PERÍODO/ REQUISITOS/ ATIVIDADES EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇO VOLUNTÁRIO NO ÂMBITO DA UNIVERSIDADE DE CAXIAS DO SUL, NOS SEGUINTES LOCAIS: HOSPITAL GERAL (HG), AMBULATÓRIO CENTRAL (AMCE), INSTITUTO DE MEDICINA

Leia mais

Gestão de Qualidade. HCFMRP - USP Campus Universitário - Monte Alegre 14048-900 Ribeirão Preto SP Brasil

Gestão de Qualidade. HCFMRP - USP Campus Universitário - Monte Alegre 14048-900 Ribeirão Preto SP Brasil Gestão de Qualidade O Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo, visando a qualidade assistencial e a satisfação do cliente compromete-se a um entendimento

Leia mais

CCIH/SCIH: a Enfermagem à frente da prevenção de infecções hospitalares

CCIH/SCIH: a Enfermagem à frente da prevenção de infecções hospitalares freeimages.com CCIH/SCIH: a Enfermagem à frente da prevenção de infecções hospitalares A adesão dos profissionais de saúde e o envolvimento de pacientes e familiares nas medidas de prevenção reduzem o

Leia mais

Seminário: "TURISMO DE SAÚDE NO BRASIL: MERCADO EM ASCENSÃO"

Seminário: TURISMO DE SAÚDE NO BRASIL: MERCADO EM ASCENSÃO Seminário: "TURISMO DE SAÚDE NO BRASIL: MERCADO EM ASCENSÃO" FLEURY LINHA DO TEMPO Uma história de sucesso Uma história de sucesso Uma história de sucesso Uma história de sucesso Uma história de sucesso

Leia mais

ORIENTAÇÕES SOBRE O ACOMPANHAMENTO DO CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO INFANTIL (PUERICULTURA)

ORIENTAÇÕES SOBRE O ACOMPANHAMENTO DO CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO INFANTIL (PUERICULTURA) ORIENTAÇÕES SOBRE O ACOMPANHAMENTO DO CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO INFANTIL (PUERICULTURA) I- Introdução O acompanhamento do crescimento e desenvolvimento, do nascimento até os 5 anos de idade, é de fundamental

Leia mais

SECRETARIA DE SAÚDE - Pronto Socorro Municipal recebe Licença Sanitária de Funcionamento: - Mais de 12 mil atendimentos nos mutirões:

SECRETARIA DE SAÚDE - Pronto Socorro Municipal recebe Licença Sanitária de Funcionamento: - Mais de 12 mil atendimentos nos mutirões: SECRETARIA DE SAÚDE - Pronto Socorro Municipal recebe Licença Sanitária de Funcionamento: o Pronto Socorro Adulto de Taubaté teve seu funcionamento aprovado pela Vigilância Sanitária Estadual. O documento

Leia mais

A LEI DO EXERCÍCIO PROFISSIONAL DA ENFERMAGEM

A LEI DO EXERCÍCIO PROFISSIONAL DA ENFERMAGEM A LEI DO EXERCÍCIO PROFISSIONAL DA ENFERMAGEM 1- PRINCIPAIS MARCOS DA HISTÓRIA DA SAÚDE E DA ENFERMAGEM NO BRASIL E A EVOLUÇÃO DA LEGISLAÇÃO EM ENFERMAGEM DA COLONIZAÇÃO À ÉPOCA IMPERIAL Surge a primeira

Leia mais

Relatório das atividades da Ouvidoria da UNISC. nos meses de setembro e outubro/2013

Relatório das atividades da Ouvidoria da UNISC. nos meses de setembro e outubro/2013 Relatório das atividades da Ouvidoria da UNISC nos meses de setembro e outubro/2013 Considerações Em setembro e outubro de 2013, a Ouvidoria da UNISC recebeu 130 solicitações. Das solicitações dos dois

Leia mais

TRANSFERÊNCIA DE PACIENTE INTERNA E EXTERNA

TRANSFERÊNCIA DE PACIENTE INTERNA E EXTERNA 1 de 8 Histórico de Revisão / Versões Data Versão/Revisões Descrição Autor 25/11/2012 1.00 Proposta inicial LCR, DSR,MGO 1 Objetivo Agilizar o processo de transferência seguro do paciente/cliente, para

Leia mais

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA COMPROVAÇÃO DOS ITENS DE VERIFICAÇÃO - UPA

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA COMPROVAÇÃO DOS ITENS DE VERIFICAÇÃO - UPA RELAÇÃO DE DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA COMPROVAÇÃO DOS ITENS DE VERIFICAÇÃO - UPA Quando da apresentação de protocolos, manual de normas e rotinas, procedimento operacional padrão (POP) e/ou outros documentos,

Leia mais

REGULAMENTO DO INTERNATO DO CURSO DE MEDICINA DA FACULDADE ATENAS CURSO DE MEDICINA

REGULAMENTO DO INTERNATO DO CURSO DE MEDICINA DA FACULDADE ATENAS CURSO DE MEDICINA REGULAMENTO DO INTERNATO DO CURSO DE MEDICINA DA FACULDADE ATENAS CURSO DE MEDICINA PARACATU MG 2013 SUMÁRIO REGULAMENTO DO INTERNATO DO CURSO DE MEDICINA DA FACULDADE ATENAS 2 CAPÍTULO I - DA NATUREZA

Leia mais

Relatório de Conclusão do Estágio Curricular III Serviços Hospitalares

Relatório de Conclusão do Estágio Curricular III Serviços Hospitalares 1 Universidade Federal do Rio Grande do Sul Escola de Enfermagem THAÍLA TANCCINI Relatório de Conclusão do Estágio Curricular III Serviços Hospitalares Porto Alegre 2011 2 THAÍLA TANCCINI Relatório de

Leia mais

3 - Introdução. gestão hospitalar? 8 - Indicadores clínicos. 11 - Indicadores operacionais. 14 - Indicadores financeiros.

3 - Introdução. gestão hospitalar? 8 - Indicadores clínicos. 11 - Indicadores operacionais. 14 - Indicadores financeiros. 3 - Introdução 4 - Quais são as métricas para alcançar uma boa ÍNDICE As Métricas Fundamentais da Gestão Hospitalar gestão hospitalar? 8 - Indicadores clínicos 11 - Indicadores operacionais 14 - Indicadores

Leia mais

Conselho protesta contra prefeitura

Conselho protesta contra prefeitura Informativo Eletrônico da SE/CNS para os conselheiros nacionais Ano VI, Brasília, 08/04/2009. Prezado (a) conselheiro (a), Estamos encaminhando um clipping de notícias do CNS na mídia. A intenção é socializar

Leia mais

CARTA DE SÃO PAULO 5º CONGRESSO BRASILEIRO SOBRE O USO RACIONAL DE MEDICAMENTOS O USO RACIONAL DE MEDICAMENTOS E A SEGURANÇA DO PACIENTE

CARTA DE SÃO PAULO 5º CONGRESSO BRASILEIRO SOBRE O USO RACIONAL DE MEDICAMENTOS O USO RACIONAL DE MEDICAMENTOS E A SEGURANÇA DO PACIENTE CARTA DE SÃO PAULO 5º CONGRESSO BRASILEIRO SOBRE O USO RACIONAL DE MEDICAMENTOS O USO RACIONAL DE MEDICAMENTOS E A SEGURANÇA DO PACIENTE A realização do I Congresso Brasileiro sobre o Uso Racional de Medicamentos

Leia mais

CONHECIMENTOS GERAIS DE MEDICINA

CONHECIMENTOS GERAIS DE MEDICINA Normatizações dos Serviços de Estágios e Especializações Médicas Hospital São Francisco de Ribeirão Preto I.INFORMAÇÕES GERAIS O Hospital São Francisco de Ribeirão Preto tem tradição de várias décadas

Leia mais

O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE INTERNAÇÃO (11) 4414-6072. Horário de Funcionamento: De 2ª a 6ª: das 6h às 22h Sábados e feriados: das 7h às 19h

O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE INTERNAÇÃO (11) 4414-6072. Horário de Funcionamento: De 2ª a 6ª: das 6h às 22h Sábados e feriados: das 7h às 19h O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE INTERNAÇÃO Tel.: (11) 4414-6000 - Ramal: 6420 (11) 4414-6072 Horário de Funcionamento: De 2ª a 6ª: das 6h às 22h Sábados e feriados: das 7h às 19h Seja bem-vindo ao nosso

Leia mais

PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019

PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019 PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019 Candidato Gilmar Ribeiro de Mello SLOGAN: AÇÃO COLETIVA Página 1 INTRODUÇÃO Considerando as discussões realizadas com a comunidade interna

Leia mais

PERFIL E COMPETÊNCIA DO ENFERMEIRO DE CENTRO CIRÚRGICO. Maria da Conceição Muniz Ribeiro

PERFIL E COMPETÊNCIA DO ENFERMEIRO DE CENTRO CIRÚRGICO. Maria da Conceição Muniz Ribeiro PERFIL E COMPETÊNCIA DO ENFERMEIRO DE CENTRO CIRÚRGICO Maria da Conceição Muniz Ribeiro I - CENTRO CIRÚRGICO CONJUNTO DE ELEMENTOS DESTINADOS AS ATIVIDADES CIRÚRGICAS, BEM COMO À RECUPERAÇÃO PÓS ANESTÉSICA

Leia mais

Impactos do Programa de Qualidade de Vida na Gestão de Pessoas

Impactos do Programa de Qualidade de Vida na Gestão de Pessoas Hospital do Coração Impactos do Programa de Qualidade de Vida na Gestão de Pessoas Rosa Bosquetti Coordenadora de Enfermagem Unidade Coronariana O Hospital O Hospital O Hospital HCor: missão, visão e valores

Leia mais

CARTA DE SERVIÇOS AO CIDADÃOADÃO

CARTA DE SERVIÇOS AO CIDADÃOADÃO CARTA DE SERVIÇOS AO CIDADÃOADÃO Hospital Universitário Dr. Miguel Riet Corrêa Jr. Rua Visconde de Paranaguá, nº 24 Campus Saúde CEP: 96.200-190 Bairro Centro Rio Grande Rio Grande do Sul/RS Brasil Acesso

Leia mais

Residência Médica. Equivalência da Residência Médica com Curso de Especialização e Título de Especialista

Residência Médica. Equivalência da Residência Médica com Curso de Especialização e Título de Especialista Residência Médica A Residência Médica foi instituída no Brasil pela Lei nº. 6.932 de 07 de julho de 1981 e regulamentada pelo Decreto nº. 80.281, de 05 de setembro de 1977. Equivalência da Residência Médica

Leia mais

EDITAL N 37/2013 1 - Das áreas 2- Das vagas 3- Dos Requisitos 4- Das inscrições 5 - Da seleção 1ª Etapa: Data: Resultado da 1ª Etapa:

EDITAL N 37/2013 1 - Das áreas 2- Das vagas 3- Dos Requisitos 4- Das inscrições 5 - Da seleção 1ª Etapa: Data: Resultado da 1ª Etapa: EDITAL N 37/2013 A Diretoria Acadêmica da Associação Caruaruense de Ensino Superior, mantenedora da Faculdade ASCES, torna público a realização do processo seletivo destinado ao recrutamento de profissional

Leia mais

Serviço Público Federal Universidade Federal de Pernambuco Centro de Ciências da Saúde Coordenação do Curso de Medicina

Serviço Público Federal Universidade Federal de Pernambuco Centro de Ciências da Saúde Coordenação do Curso de Medicina Serviço Público Federal Universidade Federal de Pernambuco Centro de Ciências da Saúde Coordenação do Curso de Medicina REGIMENTO DO INTERNATO DO CURSO DE MEDICINA UFPE CAPÍTULO I DEFINIÇÃO: Artigo 1 -

Leia mais

MODELO REGIMENTO DO CORPO CLÍNICO CAPÍTULO I CONCEITUAÇÃO

MODELO REGIMENTO DO CORPO CLÍNICO CAPÍTULO I CONCEITUAÇÃO MODELO REGIMENTO DO CORPO CLÍNICO CAPÍTULO I CONCEITUAÇÃO Art. 1º - Corpo Clínico é o conjunto de médicos que se propõe a assumir solidariamente a responsabilidade de prestar atendimento aos usuários que

Leia mais

NOTÍCIAS. Parque da Cidade é o escolhido para grandes eventos em Natal. V.4 - N.4 - Setembro de 2015

NOTÍCIAS. Parque da Cidade é o escolhido para grandes eventos em Natal. V.4 - N.4 - Setembro de 2015 V.4 - N.4 - Setembro de 2015 Vilma Lúcia da Silva 05 Assessora de Comunicação do Parque da Cidade Parque da Cidade é o escolhido para grandes eventos em Natal Só no mês de setembro o Parque da Cidade recebeu

Leia mais

Como se Tornar um Município Amigo do Idoso. Critérios para a Obtenção do Selo de Município Amigo do Idoso

Como se Tornar um Município Amigo do Idoso. Critérios para a Obtenção do Selo de Município Amigo do Idoso Como se Tornar um Município Amigo do Idoso Critérios para a Obtenção do Selo de Município Amigo do Idoso 2 3 GERALDO ALCKMIN Governador do Estado de São Paulo ROGERIO HAMAM Secretário de Estado de Desenvolvimento

Leia mais

Manual de Competências do Estágio dos Acadêmicos de Enfermagem-Projeto de Extensão

Manual de Competências do Estágio dos Acadêmicos de Enfermagem-Projeto de Extensão Hospital Universitário Walter Cantídio Diretoria de Ensino e Pesquisa Serviço de Desenvolvimento de Recursos Humanos Manual de Competências do Estágio dos Acadêmicos de Enfermagem-Projeto de Extensão HOSPITAL

Leia mais

4 Quando o número de vagas proposto corresponde adequadamente à dimensão do corpo

4 Quando o número de vagas proposto corresponde adequadamente à dimensão do corpo MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Superior SESu Diretoria de Regulação e Supervisão da Educação Superior - Desup Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Inep

Leia mais

Tendências no mercado da nutrição

Tendências no mercado da nutrição Parceiros Tendências no mercado da nutrição Apresentação: Nut. Juliana Tolêdo de Faria Graduada em Nutrição FANUT/UFG Esp. Nutrição em Saúde Pública FANUT/UFG Esp. Atividade Física e suas Bases Nutricionais

Leia mais

ÁREAS DE ATUAÇÃO, PERFIL E COMPETÊNCIAS DOS EGRESSOS DOS NOVOS CURSOS

ÁREAS DE ATUAÇÃO, PERFIL E COMPETÊNCIAS DOS EGRESSOS DOS NOVOS CURSOS CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA ACADÊMICA ÁREAS DE ATUAÇÃO, PERFIL E COMPETÊNCIAS DOS EGRESSOS DOS NOVOS CURSOS 3. CURSO DE NUTRIÇÃO Área de atuação De acordo com a RESOLUÇÃO

Leia mais

RELATÓRIO DE CONCLUSÃO DO ESTÁGIO CURRICULAR III

RELATÓRIO DE CONCLUSÃO DO ESTÁGIO CURRICULAR III 0 UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ESCOLA DE ENFERMAGEM ADELITA ENEIDE FIUZA RELATÓRIO DE CONCLUSÃO DO ESTÁGIO CURRICULAR III PORTO ALEGRE 2011 1 ADELITA ENEIDE FIUZA RELATÓRIO DE CONCLUSÃO DO

Leia mais

Palácio dos Bandeirantes Av. Morumbi, 4.500 - Morumbi - CEP 05698-900 - Fone: 3745-3344 Nº 191 - DOE de 10/10/09 - Seção 1 - p.95

Palácio dos Bandeirantes Av. Morumbi, 4.500 - Morumbi - CEP 05698-900 - Fone: 3745-3344 Nº 191 - DOE de 10/10/09 - Seção 1 - p.95 Regimento Interno Capítulo I Das Finalidades Diário Oficial Estado de São Paulo Poder Executivo Seção I Palácio dos Bandeirantes Av. Morumbi, 4.500 - Morumbi - CEP 05698-900 - Fone: 3745-3344 Nº 191 -

Leia mais

1. PRÁTICA EFICAZ DE GESTÃO EDUCACIONAL. 1.1. Histórico da Prática Eficaz

1. PRÁTICA EFICAZ DE GESTÃO EDUCACIONAL. 1.1. Histórico da Prática Eficaz Nome da Instituição: Universidade Feevale Segmento: IES - Instituições de Ensino Superior Categoria: Gestão Administrativa, de Pessoas ou Financeira Nome da Prática Eficaz de Gestão Educacional: Programa

Leia mais

Curso de Aperfeiçoamento em Medicina Oral e Odontologia Hospitalar

Curso de Aperfeiçoamento em Medicina Oral e Odontologia Hospitalar MINISTÉRIO DA SAÚDE HOSPITAL FEDERAL DOS SERVIDORES DO ESTADO SERVIÇO DE ODONTOLOGIA Curso de Aperfeiçoamento em Medicina Oral e Odontologia Hospitalar JUSTIFICATIVA A Promoção de saúde só será completa

Leia mais

RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES 2010 Derdic / PUC-SP

RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES 2010 Derdic / PUC-SP RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES 2010 RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES 2010 Missão 03 Valores Institucionais 03 Escola Especial de Educação Básica 04 Clínica de Audição, Voz e Linguagem Prof. Dr. Mauro Spinelli

Leia mais

HOSPITAL SÃO RAFAEL TUDO É POSSÍVEL A QUEM CRÊ

HOSPITAL SÃO RAFAEL TUDO É POSSÍVEL A QUEM CRÊ HOSPITAL SÃO RAFAEL TUDO É POSSÍVEL A QUEM CRÊ Origem A preocupação com as questões sociais fez com que o professor e sacerdote italiano D. Luigi Maria Verzé chegasse ao Brasil, em 1974, através do Monte

Leia mais

Atenção de Média e Alta Complexidade Hospitalar: Financiamento, Informação e Qualidade. Experiência da Contratualização no Município de Curitiba

Atenção de Média e Alta Complexidade Hospitalar: Financiamento, Informação e Qualidade. Experiência da Contratualização no Município de Curitiba Atenção de Média e Alta Complexidade Hospitalar: Financiamento, Informação e Qualidade Experiência da Contratualização no Município de Curitiba 9º - AUDHOSP Águas de Lindóia Setembro/2010 Curitiba População:1.818.948

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM PNEUMOLOGIA Ato de Oficialização: ATA de 12.03.1992 Conselho Departamental

PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM PNEUMOLOGIA Ato de Oficialização: ATA de 12.03.1992 Conselho Departamental PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM PNEUMOLOGIA Ato de Oficialização: ATA de 12.03.1992 Conselho Departamental 1. Nome do Curso e Área de Conhecimento: Curso de Especialização em

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO DEPARTAMENTO DE ORÇAMENTO E CONTROLE SERVIÇO AUTÔNOMO HOSPITALAR

PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO DEPARTAMENTO DE ORÇAMENTO E CONTROLE SERVIÇO AUTÔNOMO HOSPITALAR PROGRAMA Nº- 125 GESTÃO PELA QUALIDADE - I Código Descrição SUB-FUNÇÃO: 122 ADMINISTRAÇÃO GERAL OBJETIVOS: Implantar um novo modelo de gestão pela qualidade que dinamiza a capacidade de gestão, agilize

Leia mais

RELATÓRIO SÍNTESE DA CPA (COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO) - 2014

RELATÓRIO SÍNTESE DA CPA (COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO) - 2014 A CPA (Comissão Própria De Avaliação) apresentou ao MEC, em março de 2015, o relatório da avaliação realizada no ano de 2014. A avaliação institucional, realizada anualmente, aborda as dimensões definidas

Leia mais

Brasil precisa de médicos

Brasil precisa de médicos 1 Brasil precisa de médicos Médicos/mil habitantes Brasil 1,8 Argentina Uruguai Portugal Espanha Reino Unido Austrália Itália Alemanha 3,2 3,7 3,9 4 2,7 3 3,5 3,6 2 22 estados estão abaixo da média nacional

Leia mais

Escola de Saúde Pública do Estado de Minas Gerais Diretor Geral: Damião Mendonça Vieira

Escola de Saúde Pública do Estado de Minas Gerais Diretor Geral: Damião Mendonça Vieira Escola de Saúde Pública do Estado de Minas Gerais Diretor Geral: Damião Mendonça Vieira CREDENCIAMENTO DE DOCENTE ESP-MG Nº 066/2013 CURSO TÉCNICO DE ENFERMAGEM COMPLEMENTAÇÃO Objetivo do Curso: Complementação

Leia mais

Projeto Unimed Vida 2012. Projeto Unimed Vida 2012

Projeto Unimed Vida 2012. Projeto Unimed Vida 2012 Rev.00 Aprovação: 22/12/2011 Pg.: 1 de 4 Número de escolas participantes: 20 Projeto Unimed Vida 2012 Público alvo: escolas municipais, estaduais e particulares 1 com ensino fundamental completo de Blumenau.

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO CORPO CLÍNICO

REGIMENTO INTERNO DO CORPO CLÍNICO REGIMENTO INTERNO DO CORPO CLÍNICO APRESENTAÇÃO A Casa de Saúde São José foi fundada em 1923 e tem como missão Servir à Vida, promovendo Saúde. É uma instituição filantrópica, sem fins lucrativos, católica,

Leia mais

INSTITUTO DE MEDICINA INTEGRAL PROFº FERNANDO FIGUEIRA - IMIP

INSTITUTO DE MEDICINA INTEGRAL PROFº FERNANDO FIGUEIRA - IMIP INSTITUTO DE MEDICINA INTEGRAL PROFº FERNANDO FIGUEIRA - IMIP Complexo Hospitalar - Hospital Filantrópico - Área 69.000 m² - 10 prédios - 1.143 leitos - 101 leitos de UTI NHE (VEH / GRSH / CCIH) COMISSÕES

Leia mais

Regulamenta a Lei nº 7.498, de 25 de junho de 1986, que dispõe sobre o exercício da Enfermagem, e dá outras providências

Regulamenta a Lei nº 7.498, de 25 de junho de 1986, que dispõe sobre o exercício da Enfermagem, e dá outras providências Decreto Nº 94.406 / 1987 (Regulamentação da Lei nº 7.498 / 1986) Regulamenta a Lei nº 7.498, de 25 de junho de 1986, que dispõe sobre o exercício da Enfermagem, e dá outras providências O Presidente da

Leia mais

EDITAL PÚBLICO PARA SELEÇÃO DE ALUNOS A PÓS-GRADUAÇÃO LATO-SENSU EM MEDICINA FETAL

EDITAL PÚBLICO PARA SELEÇÃO DE ALUNOS A PÓS-GRADUAÇÃO LATO-SENSU EM MEDICINA FETAL EDITAL PÚBLICO PARA SELEÇÃO DE ALUNOS A PÓS-GRADUAÇÃO LATO-SENSU EM MEDICINA FETAL 2014 SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO... 3 2. CARACTERÍSTICAS GERAIS DO CURSO... 3 3. PRÉ-REQUISITOS... 4 4. INSCRIÇÃO... 4 5.

Leia mais

Relatório Atividades Comitê de Enfrentamento da Dengue IBEDESS Ações realizadas:

Relatório Atividades Comitê de Enfrentamento da Dengue IBEDESS Ações realizadas: Relatório Atividades Comitê de Enfrentamento da Dengue IBEDESS Ações realizadas: Inserção no site do IBEDESS e envio, para todas as entidades que compõem o Instituto, do material citado abaixo, incluindo

Leia mais

PLANO DE TRABALHO DIREÇÃO DO CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE. UNIOESTE - Campus de Francisco Beltrão. Quadriênio 2016-2019. Candidata

PLANO DE TRABALHO DIREÇÃO DO CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE. UNIOESTE - Campus de Francisco Beltrão. Quadriênio 2016-2019. Candidata PLANO DE TRABALHO DIREÇÃO DO CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE UNIOESTE - Campus de Francisco Beltrão Quadriênio 2016-2019 Candidata Franciele Ani Caovilla Follador Slogan: CCS em ação! 1 INTRODUÇÃO Em 1991,

Leia mais

CAPÍTULO I DO ÓRGÃO E SUA FINALIDADES

CAPÍTULO I DO ÓRGÃO E SUA FINALIDADES REGIMENTO INTERNO DO HOSPITAL VETERINÁRIO [adaptação à Resolução 11/98 do Conselho Universitário, de 3 de dezembro de 1998] (Aprovado em reunião da Congregação em 15-04-99 e reformulado em 27-10-2000 atendendo

Leia mais

SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR SINAES

SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR SINAES MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior - Conaes Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira - Inep SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO

Leia mais

LEI MUNICIPAL Nº 1559/02, DE 16 DE JULHO DE 2002.

LEI MUNICIPAL Nº 1559/02, DE 16 DE JULHO DE 2002. LEI MUNICIPAL Nº 1559/02, DE 16 DE JULHO DE 2002. Cria e extingue cargos na estrutura do Quadro Permanente de Cargos, lei Municipal 1338/98, e dá outras providências. WOLMIR ÂNGELO DALL`AGNOL, Prefeito

Leia mais

Regulamento do internato do Curso de Medicina da FAPAC Faculdade Presidente Antônio Carlos - Porto Nacional - TO. Capítulo I

Regulamento do internato do Curso de Medicina da FAPAC Faculdade Presidente Antônio Carlos - Porto Nacional - TO. Capítulo I FAPAC - Faculdade Presidente Antônio Carlos. ITPAC-INSTITUTO TOCANTINENSE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS PORTO LTDA. Rua 2 Quadra 7, S/N-Jardim dos Ypês Porto Nacional TO CEP 77.500-000 Fone: (63) 3363 9600

Leia mais

b. Completar a implantação da Rede com a construção de hospitais regionais para atendimentos de alta complexidade.

b. Completar a implantação da Rede com a construção de hospitais regionais para atendimentos de alta complexidade. No programa de governo do senador Roberto Requião, candidato ao governo do estado pela coligação Paraná Com Governo (PMDB/PV/PPL), consta um capítulo destinado apenas à universalização do acesso à Saúde.

Leia mais

Grasiela - Bom à gente pode começar a nossa conversa, você contando para a gente como funciona o sistema de saúde na Inglaterra?

Grasiela - Bom à gente pode começar a nossa conversa, você contando para a gente como funciona o sistema de saúde na Inglaterra? Rádio Web Saúde dos estudantes de Saúde Coletiva da UnB em parceria com Rádio Web Saúde da UFRGS em entrevista com: Sarah Donetto pesquisadora Inglesa falando sobre o NHS - National Health Service, Sistema

Leia mais

COMPLEXO HOSPITALAR UNIVERSITÁRIO DA UFMA. Orientações PARA PACIENTES E ACOMPANHANTES

COMPLEXO HOSPITALAR UNIVERSITÁRIO DA UFMA. Orientações PARA PACIENTES E ACOMPANHANTES COMPLEXO HOSPITALAR UNIVERSITÁRIO DA UFMA Orientações PARA PACIENTES E ACOMPANHANTES Prezado usuário Esta cartilha foi desenvolvida na perspectiva de orientá-lo sobre as rotinas das clínicas de internação

Leia mais

PORTARIA Nº 2.600, DE 21 DE OUTUBRO DE 2009 [...] ANEXO VI NORMAS PARA AUTORIZAÇÃO DE EQUIPES ESPECIALIZADAS E ESTABELECIMENTOS DE SAÚDE

PORTARIA Nº 2.600, DE 21 DE OUTUBRO DE 2009 [...] ANEXO VI NORMAS PARA AUTORIZAÇÃO DE EQUIPES ESPECIALIZADAS E ESTABELECIMENTOS DE SAÚDE PORTARIA Nº 2.600, DE 21 DE OUTUBRO DE 2009 Aprova o Regulamento Técnico do Sistema Nacional de Transplantes. [...] ANEXO VI NORMAS PARA AUTORIZAÇÃO DE EQUIPES ESPECIALIZADAS E ESTABELECIMENTOS DE SAÚDE

Leia mais

Organização de serviços para o tratamento da dependência química

Organização de serviços para o tratamento da dependência química Organização de serviços para o tratamento da dependência química Coordenação: Prof. Dr. Ronaldo Laranjeira Apresentação: Dr. Elton P. Rezende UNIAD /INPAD/UNIFESP Agradecimentos: Dr. Marcelo Ribeiro Fatores

Leia mais

PLANO DE SEGURANÇA DO PACIENTE NORMA Nº 648

PLANO DE SEGURANÇA DO PACIENTE NORMA Nº 648 Página: 1/4 1- OBJETIVO Definir estratégias para garantir a segurança do paciente, visando minimizar os riscos durante os processos associados aos cuidados de saúde através da implementação de boas práticas

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM TERAPIA INTENSIVA ADULTO Unidade Dias

Leia mais

PROJETO DE ESTRUTURAÇÃO SAÚDE PÚBLICA Prefeitura Municipal de Itapeva - SP. Maio de 2014

PROJETO DE ESTRUTURAÇÃO SAÚDE PÚBLICA Prefeitura Municipal de Itapeva - SP. Maio de 2014 PROJETO DE ESTRUTURAÇÃO SAÚDE PÚBLICA Prefeitura Municipal de Itapeva - SP Maio de 2014 UMA RÁPIDA VISÃO DA SAÚDE PÚBLICA NO BRASIL HOJE Estrutura com grandes dimensões, complexa, onerosa e com falta de

Leia mais

ANEXO III REQUISITOS E ATRIBUIÇÕES POR CARGO/FUNÇÃO

ANEXO III REQUISITOS E ATRIBUIÇÕES POR CARGO/FUNÇÃO ANEXO III REQUISITOS E ATRIBUIÇÕES POR CARGO/FUNÇÃO ANALISTA EM SAÚDE/ ASSISTENTE SOCIAL PLANTONISTA REQUISITOS: Certificado ou Declaração de conclusão do Curso de Serviço Social, registrado no MEC; E

Leia mais

AUTORES: Edinamar Aparecida Santos da SILVA; Vânia C. MARCELO; Newillames Gonçalves NERY; Jacqueline Rodrigues de LIMA; Maria Goretti QUEIRÓZ.

AUTORES: Edinamar Aparecida Santos da SILVA; Vânia C. MARCELO; Newillames Gonçalves NERY; Jacqueline Rodrigues de LIMA; Maria Goretti QUEIRÓZ. TÍTULO: MESTRADO PROFISSIONAL E A ESTRUTURAÇÃO DA EDUCAÇÃO PERMANENTE EM UMA UNIDADE DE ATENÇÃO BÁSICA À SAÚDE DA FAMÍLIA DE GOIÂNIA: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA AUTORES: Edinamar Aparecida Santos da SILVA;

Leia mais

Resolução nº 492 de 26 de novembro de 2008

Resolução nº 492 de 26 de novembro de 2008 Resolução nº 492 de 26 de novembro de 2008 Ementa: Regulamenta o exercício profissional nos serviços de atendimento pré-hospitalar, na farmácia hospitalar e em outros serviços de saúde, de natureza pública

Leia mais

Capítulo IV Programas de treinamento pós-graduado

Capítulo IV Programas de treinamento pós-graduado Capítulo IV Programas de treinamento pós-graduado Introdução Qual será a duração ideal do treinamento de um médico para que se torne um pediatra competente? Dadas as variedades de abordagem dos treinamentos

Leia mais

ORIENTAÇÕES SOBRE APLICAÇÃO DE RECURSOS FINANCEIROS DO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE - SUS

ORIENTAÇÕES SOBRE APLICAÇÃO DE RECURSOS FINANCEIROS DO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE - SUS ORIENTAÇÕES SOBRE APLICAÇÃO DE RECURSOS FINANCEIROS DO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE - SUS 1) PAB FIXO Podem ser custeados com o PAB-FIXO, todos os procedimentos pertinentes à atenção básica da saúde (ambulatorial),

Leia mais

SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA

SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA CAPÍTULO I DA RESIDÊNCIA MÉDICA E SEUS OBJETIVOS Art. 1º - O Curso de Residência Médica da Faculdade de Medicina de Marília constitui modalidade de ensino de pós-graduação, lato sensu, caracterizado por

Leia mais

UVV POST Nº80 02 a 08/02 de 2015 UVV. Publicação semanal interna Universidade Vila Velha - ES. Produto da Comunicação Institucional

UVV POST Nº80 02 a 08/02 de 2015 UVV. Publicação semanal interna Universidade Vila Velha - ES. Produto da Comunicação Institucional UVV POST Publicação semanal interna Universidade Vila Velha - ES Produto da Comunicação Institucional O TRABALHO NÃO PAROU UVV-ES acelera obras de reformas e expansão no período das férias para o retorno

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA PROPOSTA DE DIRETRIZES CURRICULARES

CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA PROPOSTA DE DIRETRIZES CURRICULARES CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA PROPOSTA DE DIRETRIZES CURRICULARES 1 1. PERFIL DO FORMANDO EGRESSO/PROFISSIONAL 1.1. Perfil Comum: Farmacêutico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva.

Leia mais

Planejamento Estratégico

Planejamento Estratégico Planejamento Estratégico A decisão pela realização do Planejamento Estratégico no HC surgiu da Administração, que entendeu como urgente formalizar o planejamento institucional. Coordenado pela Superintendência

Leia mais

O Dia D. 12º Prêmio Destaque em Comunicação SINEPE. e a culturalização de um. posicionamento estratégico

O Dia D. 12º Prêmio Destaque em Comunicação SINEPE. e a culturalização de um. posicionamento estratégico O Dia D e a culturalização de um posicionamento estratégico 12º Prêmio Destaque em Comunicação SINEPE Centro Universitário Franciscano uma universidade para suas aspirações Santa Maria é um polo educacional

Leia mais

Centro Universitário de Brusque - UNIFEBE Conselho Universitário - CONSUNI

Centro Universitário de Brusque - UNIFEBE Conselho Universitário - CONSUNI REGULAMENTO DA CLÍNICA ESCOLA E SERVIÇOS DE PSICOLOGIA - CESP Aprovado pela Resolução CONSUNI nº 11/15 de 08/04/15. CAPÍTULO I DO OBJETIVO DO REGULAMENTO Art. 1º A Clínica Escola de Psicologia é o ambiente

Leia mais

1. CADASTRO 2. AGENDAMENTOS:

1. CADASTRO 2. AGENDAMENTOS: 1. CADASTRO Para atuar no Hospital São Luiz, todo médico tem de estar regularmente cadastrado. No momento da efetivação, o médico deve ser apresentado por um membro do corpo clínico, munido da seguinte

Leia mais

VITAH A R Q U I T E T U R A

VITAH A R Q U I T E T U R A EXPERTISE EM PROJETOS ARQUITETÔNICOS na área da saúde SOBRE A ARQUITETURA sócios MARCIO WELLINGTON, Arquiteto/Diretor Formado em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Anhembi Morumbi em 2003 e pós-graduado

Leia mais

Patrimônio. Foco na história

Patrimônio. Foco na história Patrimônio Foco na história 30 metrópole campinas 19/6/11 À esquerda, a foto vencedora Corredor, de Matheus Spina; abaixo, detalhe da Mandala, por José Roberto Magalhães: exposição que vai até 31 de julho

Leia mais

Manual de Relacionamento com Fornecedor

Manual de Relacionamento com Fornecedor 1 Manual de Relacionamento com Fornecedor 2 I Introdução... 3 1. Missão, visão e valores... 4 II Relacionamento com Fornecedor... 5 1. Qualificação... 6 2. Transporte... 6 3. Veículo... 6 4. Entrega/Recebimento...

Leia mais

A UTILIZAÇÃO DAS FERRAMENTAS ADMINISTRATIVAS CONTEMPORÂNEAS NA GESTÃO DAS ORGANIZAÇÕES HOSPITALARES

A UTILIZAÇÃO DAS FERRAMENTAS ADMINISTRATIVAS CONTEMPORÂNEAS NA GESTÃO DAS ORGANIZAÇÕES HOSPITALARES A UTILIZAÇÃO DAS FERRAMENTAS ADMINISTRATIVAS CONTEMPORÂNEAS NA GESTÃO DAS ORGANIZAÇÕES HOSPITALARES André F. Soares Correia, FSM, andre.s.correia@hotmail.com¹ Virginia Tomaz Machado, FSM, vtmachado@hotmail.com²

Leia mais

THALITA KUM PROJETO - CUIDANDO COM HUMANIDADE DOS ACAMADOS E DE SEUS CUIDADORES.

THALITA KUM PROJETO - CUIDANDO COM HUMANIDADE DOS ACAMADOS E DE SEUS CUIDADORES. THALITA KUM PROJETO - CUIDANDO COM HUMANIDADE DOS ACAMADOS E DE SEUS CUIDADORES. ANA LUCIA MESQUITA DUMONT; Elisa Nunes Figueiredo. Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte SMSA-BH (Atenção Básica)

Leia mais

PORTARIA CRN-3 nº 0112/2000

PORTARIA CRN-3 nº 0112/2000 PORTARIA CRN-3 nº 0112/2000 A Presidente do Conselho Regional de Nutricionistas 3ª Região, no uso de suas atribuições legais, que lhe conferem a Lei Federal nº 6583/78 e o Decreto Federal nº 84444/80 e,

Leia mais