Acssuel de Souza Lisboa¹ Crislane da Silva Oliveira² Vagner Alves da Silva³

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Acssuel de Souza Lisboa¹ Crislane da Silva Oliveira² Vagner Alves da Silva³"

Transcrição

1 Elementos da dinâmica regional do Recôncavo Baiano: A importância histórica e atual dos municípios de Cachoeira, São Felix e Maragogipe Elements of the regional dynamics of the Reconcavo Baiano: The historical and current importance of the municipalities of Cachoeira and São Felix Maragogipe Acssuel de Souza Lisboa¹ Crislane da Silva Oliveira² Vagner Alves da Silva³ ¹Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia UESB Departamento de Geografia DG ²Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia UESB Departamento de Geografia DG ³Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia UESB Departamento de Geografia DG RESUMO A região do Recôncavo é uma região com uma importância significativa econômica e cultural no Estado da Bahia, sendo uma das primeiras áreas ocupadas do pais, no qual se desenvolveram algumas culturas como a de cana-deaçúcar, fumageira, e que avançou num grande desenvolvimento econômico local e cultural. Atualmente essa região é uma das principais da Bahia, se destacando principalmente no setor industrial e de serviços, além de desenvolver outras atividades que influenciam na sua dinâmica, como o turismo, devido a sua historicidade e cultura, e enquanto polo educacional, com a implantação da Universidade Federal do Recôncavo Baiano, além das atividades tradicionais, como a pesca, por exemplo. A intenção desse trabalho está em apresentar uma analise sócio econômica do recôncavo, baseado na sua historicidade e na importância da sua localização para o estabelecimento dessas atividades no seu territorio. O uso do recurso cartográfico tem a intenção de representar esse território, e mostrar como se deu as diversas mudanças sócio econômicas desse espaço, apontando o que mudou nesse território, como o surgimento de estradas, dentre outras mudanças, além do surgimento de novas atividades econômicas que alteraram a dinâmica territorial dessa região. Outro aspecto que está presente nesse trabalho é a utilização de dados em forma de gráficos e tabelas, que permitem a comprovação das mudanças apresentadas nos mapas e, através da interpretação desses dados, permite apresentar uma situação do Recôncavo tanto histórico quanto atual em relação com as demais regiões da Bahia. Apesar dessa analise geral do Recôncavo, o foco dessa pesquisa é voltada principalmente a três municípios: Cachoeira, São Felix e Maragogipe, que tem uma importância histórica significativa na formação desse território de identidade, e com o passar do tempo, ganhou novas dinâmicas territoriais nessa região, tendo sua importância variando com o passar do tempo.

2 Existem diversos elementos contidos na dinâmica territorial desse local, que apontam as mudanças significativas que esse espaço passou ao longo do tempo, como a cultura. A cultura, como um todo, possui um destaque essencial para entender o atual momento dessa região, ela se desenvolveu com o decorrer do tempo, e se tornou uma das principais atividades dessa área, porém, ao mesmo tempo que se desenvolveu, se tornou um empecilho para o desenvolvimento urbano desse espaço por conta do tombamento. Apesar dessa importância cultural, existem outros setores que se destacam bastante nesse território, como o industrial e o de serviços, que possuem um destaque também por conta da sua localização e promoveram muitas das mudanças apresentadas nos mapas. Com isso, esse artigo traz essa analise sobre o recôncavo, tanto histórica quanto atual, baseando se nos fatores econômicos e sociais que promoveram mudanças na sua dinâmica territorial ao longo do tempo, e acabaram por se materializar no espaço dessa região. Palavras - Chaves: Recôncavo Baiano, Território, Dinâmica Territorial, História. ABSTRACT The Recôncavo region is a region with a significant economic and cultural significance in the state of Bahia, one of the earliest settled areas of the country, which have developed some crops such as sugar cane, tobacco producing, and ran a large Local cultural and economic development. Currently this region is a major Bahia, excelling particularly in the industrial and service sectors, and develop other activities that influence their dynamics, such as tourism, due to their history and culture, and as an educational hub, with the implementation Federal University of Reconcavo Baiano, in addition to traditional activities such as fishing, for example. The intention of this work is to present an analysis of the socioeconomic recôncavo, based on their history and the importance of its location for the establishment of these activities on their territory. The use of the mapping feature is intended to represent that territory, and show how did the various socioeconomic changes that space, pointing out what has changed in that territory, as the emergence of roads, among other changes, besides the emergence of new economic activities that altered the territorial dynamics of this region. Another aspect that is present in this work is the use of data in graphs and tables, which allow to prove the changes presented on maps and through interpretation of these data allows us to present a situation Reconcavo both historical and current in relation to the other regions of Bahia. Despite this general analysis of the Reconcavo, the focus of this research is mainly focused on three counties: Waterfall, San Felix and Maragogipe, which has significant historical importance in the formation of identity that territory, and over time gained new territorial dynamics that region and its importance varying with time. There are several elements in the territorial dynamics of this place, pointing to the significant changes that space passed over time, like culture. The culture as a whole, has highlighted a key to understand the current situation of the region, it has developed over the course of time, and became one of the main activities in this area, however, while it developed, became a impediment to urban development of this area because of the tipping. Despite this cultural importance, there are other sectors that stand out enough that territory, as the industrial and the service, which also have a highlight because of its location and promoted many of the changes presented in the maps. Thus, this paper presents analysis on this recôncavo, both historical and current, based - if the economic and social factors that promoted changes in its territorial dynamics over time, and eventually materialize within this region. Key - Words: Recôncavo Baiano, Territory, Territorial Dynamics, History.

3 1. INTRODUÇÃO Para que possamos compreender o atual processo que passa o Recôncavo baiano, e especificamente o subespaço em que se localizam os munícios Cachoeira e São Félix, Nagé e São Roque que são distritos do município de Maragogipe, é necessário que se análise os principais processos de formação histórica dessa região. A região do Recôncavo é uma região com uma importância significativa econômica e cultural no Estado da Bahia, sendo uma das primeiras áreas ocupadas do pais, no qual se desenvolveram algumas culturas como a de canade-açúcar, fumageira, e que avançou num grande desenvolvimento econômico local e cultural. Atualmente essa região é uma das principais da Bahia, se destacando principalmente no setor industrial e de serviços, além de desenvolver outras atividades que influenciam na sua dinâmica, como o turismo, devido a sua historicidade e cultura, e enquanto polo educacional, com a implantação da Universidade Federal do Recôncavo Baiano, além das atividades tradicionais, como a pesca, por exemplo. Nas áreas visitadas: São Félix, Cachoeira, São Roque e Nagé, podemos analisar a importância desses municípios e suas contribuições para o desenvolvimento histórico e cultural do Recôncavo baiano. No distrito de São Roque município de Maragogipe, a sua importância se dá através do canteiro da Petrobrás, que produz e reformam plataformas de Petróleo, sendo um dos poucos canteiros ainda de propriedade da Petrobrás, já que a maioria dos outros canteiros pertencem à empresas estrangeiras. Em Nagé também distrito do Munícipio de Maragogipe, localizada a margem direita do rio Paraguaçu, sua área é compreendida pela RESEX (Reserva Marinha), e sua população sobrevive da pesca, atividade de grande importância para o desenvolvimento desse distrito. As cidades de Cachoeira e São Félix, divididas pelo Rio Paraguaçu, teve sua importância nos séculos XVII e XIX, onde a produção de cana-de-açúcar esteve em destaque, a cultura fumageira também carrega uma importância significativa nesse período. A cidade de São Félix, no século XVII, aparece como a cidade mais importante do Recôncavo baiano. A partir de tais aspectos pretende-se analisar, no trabalho, o desenvolvimento dinâmico e regional do loca em diferentes escalas.

4 2.CARACTERIZAÇÃO GERAL DA ÁREA VISITADA 2.1. Reconcavo baiano: Contextualizção historica regional Fig. 1 Mapa de localização do Recôncavo Baiano. Elaborado por: Alves, Vagner. Fonte: IBGE. O território de identidade do Recôncavo é uma região que se encontra ao leste da Bahia, e faz fronteira com os territórios: Portal do Sertão, Piemonte do Paraguaçú, Vale do Jequiriça, Baixo Sul, Metropolitano de Salvador e Litoral Norte. Possui um território de 5.221,201 mil km². Essa área abrange 20 municípios, com uma população total de mil habitantes, com uma densidade populacional de 113,70 hab/km². O Recôncavo baiano começa a ser ocupado em meados do século XVI, com a chegada dos portugueses, e com a concessão de sesmaria. Nesse território, inicialmente, no entorno da foz do Rio Paraguaçú, surge o cultivo da cana de açúcar. Após esse período, com a ocupação das áreas mais voltadas ao interior, começa se a produção fumageira. Em meados do século XVII e XVIII, o único meio de transporte presente na região eram os fluviais e marítimos. Com isso, desenvolveu se atividades nas proximidades do rio Paraguaçú, até mesmo por conta da fertilidade das terras que margeava o rio. Foi nesse mesmo período que começaram a surgir as primeiras vilas da região, que se localizavam em áreas próximas aos rios e litoral, como as vilas de Nossa Senhora do Rosário do Porto de Cachoeira, São Bartolomeu de Maragogipe, dentre outras. O ciclo do açúcar, que se desdobrou com o fumo, a pecuária, a agricultura alimentar, o café, o algodão, as especiarias, couros e peles, carvão vegetal, caieiras e olarias,

5 as rendas e os bordados, a cerâmica utilitária e lúdica, criou assim uma complexa tradição cultural, um tecido social territorialmente diverso e uma exuberante paisagem construída. Cada coisa em seu lugar; havia o Recôncavo da cana, do fumo, da subsistência e do material de construção, da lenha e da pecuária, que subia até Pojuca, Catu, Mata de São João, e mesmo Alagoinhas. Primeira rede urbana à escala regional implantada nas américas (Brandão, 1998). Segundo Brandão, com o desenvolvimento dessas atividades, gerou se uma nova dinâmica nos aspectos social cultural e econômico, definindo uma certa organização espacial da produção, e consequentemente, gerando uma rede urbana em escala regional. No final do século XIX e primeira metade do século XX, o Recôncavo perde sua importância no cenário econômico e político. Um dos motivos dessa perda de importância nesse cenário foi a abolição da escravatura, uma vez que as cidades perdiam a população de ex escravos, que migravam, principalmente, com destino à Salvador. A partir dai, observou se uma desorganização no arranjo territorial de produção, e, consequentemente, reduzindo o tráfego intra regional. A partir de meados do século XVII, devido à crise do açúcar, inicia se uma nova configuração na dinâmica sócio - econômica. Esse cenário começa a ser transformado a partir do ano 1953, com a implantação das atividades de extração de petróleo. Segundo Brito: As respostas negativas das pesquisas de petróleo em outras partes do país, as recomendações dos técnicos e a necessidade do suprimento de óleo requerido pela demanda nacional, a qual se ampliava a cada ano, fizeram com que a Petrobras, por medida econômica, buscasse intensificar a produção de óleo no Recôncavo Baiano. (Brito, 2008). Segundo Brito, as atividades petrolíferas se iniciaram no Recôncavo por fatores econômicos, onde a Petrobras encontrou condições, tanto ambientais, quanto econômicas, para se instalar nessa região e intensificar a produção de óleo. Com isso, houve a necessidade de desenvolver planos e estratégias públicas para o desenvolvimento da indústria, principalmente as baseadas no petróleo e petroquímica, dando uma importância econômica significativa para a região. A partir dessa nova dinâmica, nos anos 1950, observa se uma nova configuração no arranjo regional. Sucessivamente, isso se intensifica com a ampliação da malha rodoviária do Estado, onde se integrava a Bahia ao Sudeste do país, a partir da cidade de Feira de Santana (BR 116). Também foi desenvolvida a rodovia litorânea (BR 101 e duplicação da BR 124, no trecho Feira de Santana Salvador). Com essas ampliações, inicia se uma proposta de integração do Nordeste à economia nacional. Isso representou para o Estado da Bahia, junto com a navegação e as vias férreas, uma ampliação dos espaços urbanos em torno da baia de todos os santos, por conta da melhoria de acesso. No período sucessor à 1964, período esse que ocorre uma reestruturação política e econômica no âmbito nacional, observa se na Bahia, mudanças no âmbito demográfico, intensificando as desigualdades econômicas e sociais na região. Percebe se essa transformação se levar em conta que em 1950, apenas 25,87% da população baiana se encontrava na área urbana. Já em 1970, esse valor ultrapassa 41%, devido às transformações que ocorreram em determinados espaços. Na década de 1970, as atividades petrolíferas ganham uma nova importância no espaço do Recõncavo, com a implantação do polo Naval, onde vai fabricar plataformas petrolíferas. No período entre 1984 à 2002, esse estaleiro passa apenas a reformar as plataformas, por consequência da crise econômica. A partir de 2002, novos investimentos voltam a influenciar na produção de plataformas do recôncavo, através de políticas estatais que incentivam o setor naval. Atualmente, as atividades econômicas que se destacam no Recôncavo, são, além das navais, as relacionadas ao turismo cultural. Por ter uma forte formação histórica, o recôncavo apresenta um influente densidade cultural, onde o turismo é cultivado como atividade econômica, sendo a cultura afro a que mais influencia nesse cenario. O tombamento de algumas cidades, como Cahoeira de São Felix, representa um fortalecimento dessa atividade, influenciando assim na dinâmica econômica e cultural.

6 Segundo Miguel dos Santos: A inauguração da BA 001, a implantação do Pólo Naval, no distrito de São Roque do Paraguaçu, o crescimento da procura pelos visitantes para a prática do ecoturismo e a elaboração do plano de construção da ponte, que ligará Salvador a Bom Despacho, produzem efeitos materializados na paisagem e expressam subjetividades nas pessoas que habitam e visitam esta região. (Santos, Miguel; 2011) Segundo o autor os processos de desenvolvimento espacial do recôncavo, no cenário politico- econômico e cultura, como a implantação de investimentos, provocam efeitos na paisagem e funciona como atrativo para pessoas, mas também expressando efeitos de subjetividade nessas. 2.2 Aspectos econômicos do Recôncavo O Recôncavo é um dos Territórios de Identidade mais ricos da Bahia. Possui um grande destaque histórico na economia baiana, com diversas produções ao longo do tempo. Com isso, a área já teve uma importância muito significativa para todo o estado. Alguns fatores contribuíam bastante para esse desenvolvimento histórico, como o sistema multimodal de transporte (ferroviário, rodoviário e pluvial), que fazia com que esse território fosse um dos principais pontos de escoamento da produção baiana. Isso trouxe uma dinâmica importante no Recôncavo para sua posição enquanto ponto de escoamento, e de produção. Alguns fatores cooperaram para esse desenvolvimento, como sua localização estratégica para esse escoamento, o Rio Paraguaçú, e as condições ambientais para o desenvolvimento de atividades econômicas naquela área. Atualmente, esse Território tem um destaque principal nas atividades relacionadas ao setor petrolífero, com a instalação da Petrobrás, e do polo petrolífero. Essas atividades acabam gerando toda uma dinâmica sócio espacial, e diversas outras atividades econômicas, impulsionando o setor de serviços. Se levar em conta que com essas instalações, os municípios que receberam essas atividades, desenvolveram bastante o setor de serviços, como no caso das redes hoteleiras, para acomodar os trabalhadores que chegaram por conta do polo naval em São Roque, e os restaurantes, também destinados a atender esses trabalhadores. Sendo assim, percebe se toda uma alteração na dinâmica local por conta dessa implantação. Outro aspecto que se percebe é em relação ao destaque de um município em todo o Território de Identidade, o que é uma característica em várias regiões. Para Corrêa: A própria dinâmica contraditória da acumulação capitalista que, em função dos conflitos entre capital e trabalho e da concorrência dos capitalistas, gerou, a partir das ultimas décadas do século XIX, um processo centralizado e concentração do mesmo envolvendo inicialmente as empresas industriais e depois os bancos, surgindo dai o capital financeiro (...). (Corrêa, 1986). Se analisar essa questão do capital financeiro, percebe se que com a entrada da Petrobrás, o município onde essa empresa se instalou se destacou, com uma acumulação capital na região, e consequentemente se tornando a localidade central do Recôncavo, a partir dessa nova dinâmica econômica. Nesse caso, o município foi São Francisco do Conde.

7 PIB DO RECÔNCAVO BAIANO: Fig. 2 Mapa de PIB do Recôncavo ( ). Elaborado por: Alves, Vagner Fonte: IBGE/CENSO. O presente mapa traz uma analise comparativa do PIB do Recôncavo, nos anos de 2005 e Se for observar, algumas áreas pouco evoluíram nesse período, porém, algumas evoluíram bastante. Dentre as que evoluíram, pode-se destacar o município de São Francisco do Conde, que teve um alto crescimento nesse período. Apesar de se desenvolverem de forma discreta, de forma geral, a maioria das áreas tiveram uma evolução, o que mostra o desenvolvimento econômico do Recôncavo nos últimos anos em relação às atividades industriais, que está gerando esse desenvolvimento no PIB da região. Nesse quesito, o PIB de São Francisco do Conde se destaca, tanto em 2005, quando já era bastante alto em relação aos demais municípios, como também em 2010, onde teve um crescimento bastante significativo nos 5 anos, e em relação ao crescimento obtido pelos demais municípios.

8 Fig. 3 - Gráfico de PIB dos Territórios de Identidade da Bahia. Fonte: censo, IBGE/Elaborado por Alves, Vagner, O gráfico mostra a evolução do PIB dos territórios de identidade da Bahia, e sua diferença entre 2005 e Se comparar o do Recôncavo com outros territórios, perceberá que o PIB desse território é maior que o de boa parte da Bahia, perdendo apenas para o da região Metropolitana de Salvador, que é a área mais desenvolvida da Bahia atualmente. Os fatores que pesam nesse aspecto são os setores industrial e de serviços. No Recôncavo, destaca se a indústria petrolífera como principal agente econômico da região. Em relação à comparação entre 2005 e 2010, percebe se um crescimento em todo o Estado, em algumas áreas esse crescimento se deu de forma mais acentuada, em outras, de forma menos significativa, mas de modo geral, todos os territórios evoluíram. O Recôncavo se destaca como uma das áreas que mais se desenvolveram nesse período, com seu PIB ultrapassando os 10 milhões em 2010, chegando a pouco mais de 13 milhões.

9 Tabela 1 - Produto interno bruto a preços correntes, impostos sobre produtos a preços correntes e valor adicionado bruto a preços correntes, total e por atividade econômica, erespectivas participações Brasil, Bahia e Municípios do Território de Identidade Recôncavo Baiano, 2010 A tabela mostra a distribuição do PIB nos municípios do Recôncavo, em Pode se perceber a forte presença das atividades industriais e de serviços, presente na região. De forma bastante explícita, quem se destaca na região é o município de São Francisco do Conde, com um PIB muito alto nos setores de serviço e industrial. Porém, no setor agropecuário, o PIB desse município é um dos mais baixos da região, o que mostra que suas principais atividades estão relacionadas ao setor industrial e de serviços, atividades essas que se encontram em áreas urbanas. Percebe se também, em alguns casos, o PIB do setor agropecuário se destacando em relação ao industrial, como no caso de Maragogipe, porém, na maioria dos municípios, o setor de serviços se destaca em relação ao agropecuário e industrial. O desenvolvimento industrial da Região está associado ao polo da Petrobrás, e suas atividades na região. E o setor de serviços, que se destaca na maioria dos municípios, também pode está associado à essa questão industrial, já que as atividades desse setor entram como suporte aos trabalhadores que foram atraídos pelas atividades industriais, mas nesse caso, as atividades industriais não é a única que influencia também no setor de serviços. Outros elementos também cooperam com esse setor, como as atividades turísticas desempenhadas nesse território, e até por conta da implantação da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), além da malha rodoviária, como ocorre no caso de Vitória da Conquista e Feira de Santana. No caso dos serviços desempenhados por conta das atividades industriais, pode se destacar o Município de Maragogipe, por conta do polo naval implantado em São Roque. E quanto ao turismo e educação desempenhando esse papel de agente influenciador no desenvolvimento dos serviços, pode se destacar o

10 município de Cachoeira, com sua tradição cultural, e a venda dessa cultura enquanto atração turística, e a implantação da UFRB. Já se tratando da malha rodoviária, pode se destacar o município de Cruz das Almas. O gráfico abaixo mostra a taxa de urbanização dos municípios do Recôncavo, nos anos de 1991, 2000 e Fig. 4 Gráfico mostrando a taxa de urbanização do Recôncavo Baiano nos anos de 1991, 2000 e Fonte: SEI, censo IBGE/Elaborado por Alves, Vagner, Alguns elementos comparativos e contextuais chamam bastante atenção nessa taxa, como o fato de alguns municípios terem regredido sua taxa de urbanismo, municípios esses que tem uma alta importância na região, como o caso de São Francisco do Conde, que seu PIB cresceu, e as atividades que mais se desenvolvem na região são voltadas à área urbana, com os setores de serviços e industrial. Outro fato interessante de se analisar, é em relação ao município de Cachoeira, que teve sua taxa de urbanização praticamente estática nesses anos. Isso pode ser associado à diversos fatores, um deles é o fato de a cidade toda ser tombada como patrimônio histórico, o que impossibilita a área urbana de crescer, e gera alguns conflitos. Outras áreas também se destacam, como o caso de Maragogipe, que teve a taxa de urbanismo decrescida no período entre 1991 e 2000, e voltou a crescer, de forma significativa, entre 2000 e Esse crescimento também pode ser atribuído a fatores fora da cidade, como o caso de algumas áreas de dinâmica agrária que passaram a se tornar distritos, e consequentemente, ter uma dinâmica urbana. Algo que também merece destaque é o crescimento dessa taxa no município de Saubara, que se destaca com um forte crescimento entre 1991 e 2000, porém, decresce de forma pouco significante entre 2000 e Com isso, observa se toda a dinâmica econômica do Recôncavo baiano, uma estrutura regional que tem sua base econômica histórica relacionada a atividades, localização e sistemas de transporte, presentes nessa Região. As atividades industriais se destacam, gerando boa parte do PIB do Recôncavo, e proporcionando, em conjunto com outros fatores, o desenvolvimento de outro setor, no caso dos serviços. Dessa forma, alguns municípios se destacam de forma

11 significativa sobre os demais, como no caso de São Francisco do Conde e Cruz das Almas. Mas de forma geral, o Recôncavo é um dos principais territórios de identidade da Bahia, com um forte crescimento, principalmente nos setores industrial e de serviços, se torna o segundo Território de Identidade mais importante da Bahia, perdendo apenas para a região Metropolitana de Salvador. Elementos da dinâmica populacional do Recôncavo A população do Recôncavo vem crescendo, de forma discreta, mas crescente. Isso se deve à alguns fatores, que servem de atrativos para as pessoas migrarem para essa região. No caso dos atrativos, pode se destacar os industriais, turísticos e educacional, que geram um fluxo intenso em alguns municípios, porém, outros, por não possuírem esses atrativos, podem acabar inclusive perdendo população, que migram para áreas que ofereçam melhores condições de vida, e mais oportunidade de empregos e estudo. Se analisar os mapas abaixo, comparando a população do Recôncavo em 1980 e em 2010, percebe se algumas diferenças sócio espaciais na dinâmica populacional dessa região. Essas mudanças chamam atenção porque ocorreram em determinados momentos que marcaram toda a dinâmica populacional do Recôncavo, e geraram essa nova configuração que está presente até o momento. População do Recôncavo F Fig. 5 Mapa mostrando a distribuição populacional do Recôncavo em Fonte: censo IBGE/Elaborado por Alves, Vagner, 2014.

12 População do Recôncavo Fig. 6 Mapa mostrando a distribuição populacional do Recôncavo em Fonte: censo IBGE/Elaborado por Alves, Vagner, Castro Alves foi um dos municípios que perdeu população, observa se nos mapas que em 1980, ele pertencia ao grupo dos municípios que se encontravam entre e mil habitantes. Já em 2010, sua população se reduz, e passa a fazer parte de um outro grupo, entre e mil habitantes. Isso ocorre com outros municípios, e pode se associar a alguns fatores regionais, como a malha rodoviária, e o destaque de outras áreas no Recôncavo. São Francisco do Conde acaba crescendo, tanto economicamente quanto sua dinâmica populacional. Sua população muda também de grupo e passa, no decorrer desses anos, do grupo que varia entre e mil habitantes em 1980, para o grupo de e mil habitantes, em Percebe se um grande aumento na população, assim como um grande aumento do seu PIB e de sua importância na região. Isso pode se associar à indústria petroleira instalada nesse local, o que aumentou significativamente sua importância no Recôncavo, atraindo novos investimentos e uma população que vem de outras áreas mais carentes de serviços buscar emprego na principal cidade da região. Alguns outros municípios também tiveram um crescimento em sua população, e conseguiram mudar de classe, mas não de forma significativa, como o caso de Cabeceiras do Paraguaçú e Sapeaçú. Isso pode ser atribuído ainda ao decréscimo populacional de Castro Alves, nesses casos em específico, pois são municípios vizinhos. E outros municípios permaneceram quase que estáticos, com pouca mudança na sua população, não sendo essas mudanças significativas, nem mudando de classe nos mapas, permanecendo em um crescimento quase constante no decorrer dos anos, como no caso de Cachoeira. Apesar dos novos investimentos na venda da cultura enquanto produto turístico, e da implantação da UFRB, que podem contribuir para uma forte atração populacional, algo que pode gerar um conflito em relação à isso é o fato da cidade ser tombada, o que além de promover o não crescimento do espaço urbano, pode contribuir também para o não crescimento significativo de sua população.

13 Fig. 7 Mapa das rodovias do Recôncavo. Elaborado por: Alves, Vagner. Fonte: IBGE/MMA Com isso, observa se que a dinâmica populacional do Recôncavo mudou em decorrência de alguns fatores externos, como a implantação de investimentos industriais, e consequentemente, o desenvolvimento do setor de serviços, com a finalidade de atender os trabalhadores que migraram para essa localidade para trabalhar no setor industrial, além de atender os que migram por conta da educação oferecida pela UFRB, e os que vem visitar a área por conta do turismo. Logo, percebe se toda uma alteração, onde se implantaram a malha rodoviária, gerando um maior fluxo nessa localidade, e inclusive na cidade principal dessa região, que agora, se torna uma localidade atrativa para a população não só dessa região, como de outros locais do estado. Dessa forma, entende se como o Recôncavo evoluiu em algumas áreas nos aspectos econômicos e sociais, e consequentemente, essas mudanças refletiram na dinâmica populacional numa escala local e regional. 3. ÁREAS VISITADAS 3.1. Cachoeira e São Felix Cachoeira e São Felix são cidades históricas, divididas pelo Rio Paraguaçú, localizadas ao Norte do Território de Identidade do Recôncavo Baiano. A ocupação de Cachoeira se deu a partir do século XVI, com a construção das vias de acesso, surgindo assim os municípios de Maragogipe, Cachoeira e São Felix. O Rio Paraguaçú e as qualidades ambientais para a produção contribuiram significativamente para o desenvolvimento dessas cidades. São Felix surgiu como porto de escoamento da produção do interior da Bahia, de onde os produtos eram trazidos. Cachoeira foi um dos pontos mais importantes, por ser o ultimo ponto do Rio. Esse local obteve destaque na produção da cana de açúcar. O sistema multimodal (ferroviário, terrestre e fluvial) de transporte, desenvolvido no século XIX se destaca por oferecer à região formas variadas de acesso, sendo que o porto facilita o escoamento das mercadorias, e o transporte terrestre e ferroviário cooperavam principalmente com a ligação do interior com o litoral. A cultura fumageira também aparece com uma importância significativa na economia nesse período, principalmente na cidade de São Felix que no século XIX ocupa o cargo de cidade mais importante do recôncavo, ocorrendo também sua emancipação. A indústria fumageira no século XIX sofre investimento dos Alemães, que trouce uma certa modernização para o local. Essa cultura entrou em decadência em meados do século XX, consequente em parte pelo rompimento do sistema de transporte

14 multimodal. Nesse contexto, Cachoeira perde o papel de entreposto comercial, mudando sua dinâmica econômica e até mesmo social. Sendo assim, a cidade passa a atender uma demanda menor, com embarcações de pequeno porte, ocorrendo também uma diminuição no seu cenário político. Nas décadas de 1960 e 1970, a Petrobrás começa a atuar no território do recôncavo, por ele oferecer condições físicas apropriadas para o desenvolvimento de atividades petrolíferas. Com essa implementação, muda-se a dinâmica local, tanto no cenário político, quanto econômico e social. A partir da década de 1980, Cachoeira e outras cidades foram tombadas como patrimônio histórico, e assim se incentivou, através de políticas governamentais, a cultura afrobrasileira desenvolvida lá, com focos econômicos e turísticos em cerimônias (festas) tradicionais dessa cultura nascida ali. Por conta dessa santuosidade, Cachoeira sempre foi resguardada pelas leis que regem nesse contexto. Com isso, conservou-se o conjunto arquitetônico e todo o entorno paisagístico, presente até hoje. Por conta dessas políticas algumas vezes executadas sem consultar a população, houveram conflitos entre a população e órgãos governamentais. Em 2002, houve investimentos com a implantação do projeto do programa monumento. Parte desses investimentos foi destinado à recuperação de monumentos históricos. Com a implantação da Universidade Federal do Recôncavo Baiano, houve uma certa revitalização em Cachoeira, onde a cidade se tornou mais atrativa, principalmente à jovens da região, que antes tinham que se deslocar para ter acesso ao ensino superior. Um problema que surgiu nesse senário foi em relação ao crescimento da malha urbana do município, que antes era menor por conta do estado estático da cidade, que após ser tombada, inclusive todo o seu território, volta a ter um crescimento por conta dessa nova dinâmica. Cachoeira hoje é uma cidade que possui uma dinâmica forte no turismo cultural, possuindo uma forte história, a venda desse turismo traz gera um PIB considerável no setor de serviços, já que essa utilização da cultura como artifício turístico, gera toda uma necessidade local de restaurantes, pousadas, dentre outros, a fim de se atender os turistas. Também deve se destacar nesse local, a presença da UFRB, que acaba cooperando de forma significativa com esse setor de serviços, já que atrai estudantes de outras localidades, não só do Recôncavo, como também de outras regiões da Bahia, e o setor de serviços acaba dando suporte à esses estudantes, esses são os destaques desse município. Ainda que sem destaque significativo no momento, na região, o turismo dessa área se destaca em todo o território de identidade do Recôncavo, por trazer uma história forte da cidade que já foi uma das principais da Bahia. Em contrapartida, esse histórico fez com que a cidade fosse tombada, o que a impossibilita de crescer, e gera conflitos por conta desse tombamento. A UFPB também entra como um dos atrativos à cidade, que apesar do não crescimento urbano, procura atender a demanda de turistas e estudantes através do setor de serviços, que se tornou o setor de destaque na economia de Cachoeira. São Felix também tem um destaque no setor de serviços. Por ser uma cidade vizinha à Cachoeira, acaba atendendo às demandas locais nesse setor. Além da sua história, que esta ligada à Cachoeira. Um fato interessante é o de que Cachoeira pode se desenvolver enquanto espaço urbano, já que nem toda a cidade é tombada, o que acaba isentando esse espaço de embates, como o da impossibilidade de crescimento devido ao tombamento, presente em Cachoeira. Apesar disso, São Felix tem pouca significância se comparada à cidade vizinha, já que as atividades turísticas se concentram mais em Cachoeira. Ainda com sua possibilidade de expansão urbana, São Felix se encontra menos desenvolvida que Cachoeira, tanto econômico quanto espacialmente Nagé Nagé é um distrito do município de Maragojipe, se localiza na margem direita do rio Paraguaçu, em plena Baia do Iguape numa área estuarina planície fluvio-marinha com destaque para a formação de mangues. A população de Nagé sobrevive da pesca, agricultura familiar, e devido a proximidade das cidades, principalmente Maragojipe e São Felix, muitos se deslocam para trabalhar nelas. No que diz respeito ao turismo, o distrito é conhecido pelas regatas de barcos a vela que fazem o percurso da Baia de Aratu até Nagé, isso por possuir um trecho de difícil navegação por consequência das fortes correntesas, formadas pela variação das marés e da dimensão de largura (estreito) do rio, dificultando as manobras dos barcos a vela. O terriritorio de Nagé, é uma área compreendida pela RESEX marinha Baia do Iguape (Reserva Extrativista). Ela é um dos vinte distritos que compõem a Reserva Extrativista, uma destas localidades onde cabe à população as principais responsabilidades pelo manejo e uso social da natureza. Dentre os 8.117ha de área total, 2.831ha são de ricos manguezais e 5.286ha de águas escuras desbravadas pelos quase 42 mil habitantes, em sua maioria pescadores e marisqueiras (Caldas,2012). Essa área está próxima da Barragem Pedra do Cavalo, construída em 1980, barragem do rio

15 Paraguaçu onde funciona uma usina hidrelétrica, a barragem é operada pelo grupo Votorantim. Ela tem como função principal o abastecimento da Região Metropolitana de Salvador. Segundo o pescador líder da comunidade pesqueira conhecido como Ciri de Mangue, que nos recebeu na visita ao distrito de Nagé, o barramento no Rio Paraguaçu provocou um certo desequilíbrio na atividade pesqueira, sofrendo assim uma maior influencia da maré. Ele diz ainda que antes da usina a salinidade era controlada e que com a usina foi controlada a queda de agua, fator que influenciou na (re)adaptação das espécies de peixes. Houve uma significante replantação dos mangues porem ainda ah escassez de pescado. Segundo Toni Caldas: [...]o baixo curso do Rio Paraguaçu e a Baía de Iguape são sensíveis às variações da vazão. Com essa mudança no nível natural de salinidade, diversas espécies da fauna e flora foram drasticamente reduzidas, enquanto outros estão em risco de desaparecer da região. (Caldas, 2012) Segundo o senso do IBGE de 2010, o povoado de Nagé possui habitantes, sendo homens e mulheres. Observa-se pela analise do distrito de Nagé uma vida comunitária e tradicional, e atividades relacionadas aos aspectos físicos e biológicos, também a execução de trabalhos coletivos, por parte da população, no intuito de ajudar uns aos outros. Percebe-se praticas corporativas na área, praticas de ajuda econômica, preservação dos recursos ambientais, com a conscientização da população. Para Toni Caldas o modo de vida de Nagé se mostra uma perfeita ilustração da dinâmica do trabalho árduo em péssimas condições de vida São Roque São Roque é um dos distritos do município de Maragogipe, onde se localiza o canteiro da Petrobrás, que produz plataformas de petróleo. A produção de petróleo na localidade se deu a partir da década de 1970, mais especificamente em 77, e essa fase durou até 1984, foi o período que o Brasil necessitava de plataformas para começar a explorar petróleo. Após 1984, até 2002, o canteiro vai apenas realizar a manutenção das plataformas. A partir dai, através de políticas de incentivo do setor naval, a plataforma volta a funcionar de forma mais ativa no setor. É um dos poucos canteiros de propriedade da Petrobrás, já que os demais são de empresas estrangeiras. O distrito é pequeno, com população média em torno de 5000 habitantes, a escolha desse local se dá por fatores nacionais fortes na localidade, a profundidade de 15 metros no Paraguaçú, que coopera bastante no desenvolvimento da indústria naval, além do fato das falhas geológicas presentes no recôncavo. Sendo assim, percebese o aproveitamento das condições físicas oferecidas pela região para a implantação das atividades navais. Algo de importante nessa forte ligação do distrito de São Roque com o petróleo, são as alterações econômicas que causam na localidade. A necessidade de mão de obra especializada causa uma série de alterações, como a importação dessa mão de obra para essa localidade, e consequentemente, gerando mais comércio, como mercados, mercearias, e também atividades relacionadas à serviços, como redes de hospedagem. Essa necessidade de mão de obra especializada faz com que boa parte da população local não trabalhe diretamente na plataforma, mas atue nos setores que acabam oferecendo suporte aos trabalhadores locais, como as atividades econômicas mencionadas acima. Com isso, observa-se a forte importância das atividades industriais do canteiro na dinâmica econômica local. Outro aspecto que pode ser observado em relação ao canteiro naval é em relação às mudanças promovidas na paisagem, que são presentes no território desse distrito. A implantação desse polo gerou, e continua gerando bastante alterações na paisagem local, com áreas que antes eram abertas, agora são fechadas, e destinadas às atividades petrolíferas. Com isso, percebe se toda uma alteração sócio espacial nesse distrito, promovida pela implantação de uma nova dinâmica econômica local, que influencia em aspectos tanto sociais, quanto espaciais. No caso social, essas mudanças trazem todo o desenvolvimento de atividades no setor de serviços, atividades essas desempenhadas por moradores locais, que acabam dando suporte aos migrantes que vem em busca de trabalho no estaleiro. E quanto as alterações espaciais, percebe se em relação às mudanças na paisagem, que passa a oferecer uma visão de uma área mais industrializada, além de trazer uma nova dinâmica territorial nesse distrito, pautada na urbanização desse espaço. Dessa forma, percebe se que esse distrito conquista uma importância significativa, tanto como um dos destaques no município de Maragogipe, quanto uma área de destaque por sua produção industrial em todo o território de identidade do Recôncavo.

16 4. CONSIDERAÇÕES FINAIS A região do Recôncavo é uma região com uma importância significativa econômica e cultural no Estado da Bahia. É uma área onde se desenvolve as principais atividades relacionadas à economia local, atualmente com o polo naval, atividades pesqueiras (tradicional), comerciais e turísticas. O turismo se desenvolveu na região principalmente pelo seu contexto histórico, que está relacionado à cultura afro-brasileira. Essa área por marcas da colonização, desenvolveu culturas históricas como a cana de açúcar, fumo, trazendo significativa importância para o desenvolvimento da economia regional. Essa historicidade traz consigo uma especificidade simbólica e cultural para o local, onde se destaca aspectos da cultura africana, mostrada através de festas e costumes. Estes também fazendo parte da economia local, uma vez que essa cultura é, de certa forma vendida. No século XVIII/XIX a região do recôncavo experimentou seu maior desenvolvimento resultante de atividades comerciais, pois por muito tempo nessa área desenvolveu, além da cana, depósitos e armazém de fumo e três grandes fabricas de charuto. Com relação ao aspectos naturais, a parte sul do recôncavo apresenta uma certa homogeneidade de fatores: clima, solo, relevo, regime fluviométrico e pluviométrico e etc. tais fatores contribuindo também na povoação e formação da região. No final do século XIX o recôncavo passa por mudanças significativas no seu cenário econômico e social, ou seja, uma reestruturação produtiva, isso através de intervenções e investimentos políticos. A UFRB ( Universidade Federal do Recôncavo Baiano ) nasce dentro do processo de resgate do território de indentidade regional, conquistada através da luta em prol da democratização do acesso ao ensino superior na Bahia, ela é estalada nas cidades de Cruz das Almas, Santo Antônio de Jesus, Cachoeira e Amargosa. Dessa forma a UFRB se acentua enquanto instituição comprometida com a produção e difusão da ciência e da cultura da região. Mas esse compromisso não se torna tão fácil, é comprometido pelo crescimento demográfico e urbano. Umas das especificidades do recôncavo é a dinâmica cultural (as festas e comemorações), vinda da sua formação histórica. Atualmente algumas cidades do recôncavo são tombadas, como no caso de Cacheira e São Felix, esse tombamento vem com o intuito de preservar a historicidade e a cultura do local. Mas de certa forma, por um lado, o tombamento é criticado no viés que ele atrapalha o desenvolvimento, a modernização do local, ou seja, impossibilita a cidade de crescer e atrai novas dimensões. A dinâmica econômica também entra como especificidade de relevância nacional e global, até mesmo pelo fato do favorecimento da região para exploração de petróleo, e as implantações a partir destas. Dessa forma a regionalização do recôncavo se da a partir de um processo histórico, que se desenvolveu e reestruturou em momentos diferentes, mas mesmo assim, em alguns aspectos, observa-se a valorização do espaço, isso na percepção de alguns modos e estruturas preservadas da historicidade ate a contemporaneidade. BIBLIOGRAFIA BRITO, C. A PETROBRAS e a gestão do território no Recôncavo Baiano [online]. Salvador: EDUFBA, Censo IBGE; Tabela População residente por sexo, situação e grupos de idade - Amostra - Características Gerais da População. Corrêa L. R.; Região e organização espacial; Ática AS; São Paulo, DIAS, A. G. da M.; Patrimônio cultural e identidade, p RECÔNCAVO da BAHIA Educação, Cultura e Sociedade; UFRB, Amargosa, 2007.

17 LEDA, Renato; Tabela 2 - Produto interno bruto a preços correntes, impostos sobre produtos a preços correntes e valor adicionado bruto a preços correntes, total e por atividade econômica, e respectivas participações Brasil, Bahia e Municípios do Território de Identidade Recôncavo Baiano, 2010; IBGE. Nagé: onde a vida brota da lama PEDRÃO, F.; NOVOS E VELHOS ELEMENTOS DA FORMAÇÃO SOCIAL DO RECÔNCAVO DA BAHIA DE TODOS OS SANTOS; Revista do Centro de Artes, Humanidades e Letras vol. 1 (1), SANTOS, dos L. E. Carlos; IMPACTOS SOCIOECONÔMICOS DOS NOVOS INVESTIMENTOS DAPETROBRAS PARA OS MUNICÍPIOS DE MARAGOGIPE, NAZARÉ, CATU E PRADO; ENG, SEI/IBGE; Tabela População residente por situação do domicílio e grau de urbanização, segundo os municípios e Territórios de Identidade, Bahia , 2000 e SEI/IBGE; Tabela 26 PIB Municipal, Produto Interno Bruto a Preços Correntes por Territórios de Identidade e Municípios, Bahia:

Atlas Digital de MINAS GERAIS 1 de 18

Atlas Digital de MINAS GERAIS 1 de 18 Atlas Digital de MINAS GERAIS 1 de 18 Características Agropecuárias A sociedade brasileira viveu no século XX uma transformação socioeconômica e cultural passando de uma sociedade agrária para uma sociedade

Leia mais

Respostas das questões sobre as regiões do Brasil

Respostas das questões sobre as regiões do Brasil Respostas das questões sobre as regiões do Brasil Região Norte 1. Qual a diferença entre região Norte, Amazônia Legal e Amazônia Internacional? A região Norte é um conjunto de 7 estados e estes estados

Leia mais

ANÁLISE DE INDICADORES SOCIOECONÔMICOS NO TERRITÓRIO DE IDENTIDADE RECÔNCAVO, ESTADO DA BAHIA: O GEOPROCESSAMENTO APLICADO AO PLANEJAMENTO TERRITORIAL

ANÁLISE DE INDICADORES SOCIOECONÔMICOS NO TERRITÓRIO DE IDENTIDADE RECÔNCAVO, ESTADO DA BAHIA: O GEOPROCESSAMENTO APLICADO AO PLANEJAMENTO TERRITORIAL ANÁLISE DE INDICADORES SOCIOECONÔMICOS NO TERRITÓRIO DE IDENTIDADE RECÔNCAVO, ESTADO DA BAHIA: O GEOPROCESSAMENTO APLICADO AO PLANEJAMENTO TERRITORIAL Israel de Oliveira Junior 1 ; Diego Rebouças Costa

Leia mais

Estrutura Populacional e Indicadores socioeconômicos

Estrutura Populacional e Indicadores socioeconômicos POPULAÇÃO BRASILEIRA Estrutura Populacional e Indicadores socioeconômicos Desde a colonização do Brasil o povoamento se concentrou no litoral do país. No início do século XXI, a população brasileira ainda

Leia mais

Figura 2.1. Baía de Todos os Santos (Grupo de Recomposição Ambiental/ Gérmen).

Figura 2.1. Baía de Todos os Santos (Grupo de Recomposição Ambiental/ Gérmen). 18 2 Área de Estudo A Baía de Todos os Santos (BTS) (figura 2.1), localizada no estado da Bahia, considerada como área núcleo da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica é a maior Baía do Brasil, com cerca

Leia mais

Crescimento Demográfico no Estado da Bahia, 2000 A 2010:Uma Contribuição Estatístico-Cartográfica

Crescimento Demográfico no Estado da Bahia, 2000 A 2010:Uma Contribuição Estatístico-Cartográfica Barbara-Christine Nentwig Silva Professora do Programa de Pós-graduação em Planejamento Territorial e Desenvolvimento Social/UCSAL e do Programa de Pós-graduação em Geografia/UFBA. Pesquisadora/CNPq Grupo

Leia mais

O PROCESSO DE URBANIZAÇÃO E A MOBILIDADE DO CAMPO PARA A CIDADE EM BELO CAMPO/BA

O PROCESSO DE URBANIZAÇÃO E A MOBILIDADE DO CAMPO PARA A CIDADE EM BELO CAMPO/BA O PROCESSO DE URBANIZAÇÃO E A MOBILIDADE DO CAMPO PARA A CIDADE EM BELO CAMPO/BA Silmara Oliveira Moreira 1 Graduanda em Geografia/UESB, Bolsista da UESB E-mail: silmara.geo@gmail.com Resumo: O objetivo

Leia mais

PELOTAS: Cidade rica em patrimônio cultural e histórico imaterial e material.

PELOTAS: Cidade rica em patrimônio cultural e histórico imaterial e material. PELOTAS: Cidade rica em patrimônio cultural e histórico imaterial e material. O surgimento das Charqueadas e sua importância econômica Ogadofoiabasedaeconomiagaúchaduranteumlongoperíododahistória do Rio

Leia mais

URBANIZAÇÂO, TURISMO e POPULAÇÔES AFRODESCENDENTES NO RECÔNCAVO BAIANO.

URBANIZAÇÂO, TURISMO e POPULAÇÔES AFRODESCENDENTES NO RECÔNCAVO BAIANO. URBANIZAÇÂO, TURISMO e POPULAÇÔES AFRODESCENDENTES NO RECÔNCAVO BAIANO. Introdução Miguel Cerqueira dos Santos Doutor em Geografia e Pesquisador do Grupo Recôncavo - UNEB migcerq@yahoo.com.br O presente

Leia mais

REGIÃO NORDESTE. As sub-regiões do Nordeste 2ª unidade

REGIÃO NORDESTE. As sub-regiões do Nordeste 2ª unidade REGIÃO NORDESTE As sub-regiões do Nordeste 2ª unidade NORDESTE Características gerais 9 Estados / 18, 25% do território do Brasil; 2ª maior população regional; Área de colonização mais antiga; A maior

Leia mais

. a d iza r to u a ia p ó C II

. a d iza r to u a ia p ó C II II Sugestões de avaliação Geografia 7 o ano Unidade 5 5 Unidade 5 Nome: Data: 1. Complete o quadro com as características dos tipos de clima da região Nordeste. Tipo de clima Área de ocorrência Características

Leia mais

FORMAÇÃO DO TERRITÓRIO BRASILEIRO

FORMAÇÃO DO TERRITÓRIO BRASILEIRO FORMAÇÃO DO TERRITÓRIO BRASILEIRO É claro que o Brasil não brotou do chão como uma planta. O Solo que o Brasil hoje ocupa já existia, o que não existia era o seu território, a porção do espaço sob domínio,

Leia mais

Doutoranda: Nadir Blatt

Doutoranda: Nadir Blatt Territórios de Identidade no Estado da Bahia: uma análise crítica da regionalização implantada pela estrutura governamental para definição de políticas públicas, a partir da perspectiva do desenvolvimento

Leia mais

Brasil e suas Organizações políticas e administrativas. Brasil Atual 27 unidades político-administrativas 26 estados e distrito federal

Brasil e suas Organizações políticas e administrativas. Brasil Atual 27 unidades político-administrativas 26 estados e distrito federal Brasil e suas Organizações políticas e administrativas GEOGRAFIA Em 1938 Getúlio Vargas almejando conhecer o território brasileiro e dados referentes a população deste país funda o IBGE ( Instituto Brasileiro

Leia mais

Palestra: História da Cana-de. de-açúcar no Centro-Oeste Professora: Ana Paula PROJETO: PRODUÇÃO DO AÇÚCAR ORGÂNICO NA JALLES MACHADO S/A

Palestra: História da Cana-de. de-açúcar no Centro-Oeste Professora: Ana Paula PROJETO: PRODUÇÃO DO AÇÚCAR ORGÂNICO NA JALLES MACHADO S/A Palestra: História da Cana-de de-açúcar no Centro-Oeste Professora: Ana Paula PROJETO: PRODUÇÃO DO AÇÚCAR ORGÂNICO NA JALLES MACHADO S/A ORIGEM DA CANA-DE-AÇÚCAR A cana-de de-açúcar é uma planta proveniente

Leia mais

O TERRITÓRIO BRASILEIRO. 6. Fronteiras Terrestres

O TERRITÓRIO BRASILEIRO. 6. Fronteiras Terrestres O TERRITÓRIO BRASILEIRO 6. Fronteiras Terrestres Até o começo do século XVII, os colonizadores se concentraram em cidades fundadas na região litorânea do Brasil, principalmente no Nordeste. A principal

Leia mais

CENTRO DE ESTUDOS PSICOPEDAGÓGICOS DE MACEIÓ PROFª. MÔNICA GUIMARÃES GEOGRAFIA - 7º ANO

CENTRO DE ESTUDOS PSICOPEDAGÓGICOS DE MACEIÓ PROFª. MÔNICA GUIMARÃES GEOGRAFIA - 7º ANO CENTRO DE ESTUDOS PSICOPEDAGÓGICOS DE MACEIÓ PROFª. MÔNICA GUIMARÃES GEOGRAFIA - 7º ANO REGIÃO NORDESTE AS SUB-REGIÕES DO NORDESTE ZONA DA MATA AGRESTE SERTÃO MEIO-NORTE MEIO NORTE SERTÃO ZONA DA MATA

Leia mais

Águas Continentais do Brasil. Capítulo 11

Águas Continentais do Brasil. Capítulo 11 Águas Continentais do Brasil Capítulo 11 As reservas brasileiras de água doce O Brasil é um país privilegiado pois detém cerca de 12% da água doce disponível no planeta; Há diversos problemas que preocupam:

Leia mais

Objetivo 3.2. Melhorar a infra-estrutura de transporte e logística do Estado. As prioridades estaduais, segundo a visão da indústria, estão na

Objetivo 3.2. Melhorar a infra-estrutura de transporte e logística do Estado. As prioridades estaduais, segundo a visão da indústria, estão na Objetivo 3.2. Melhorar a infra-estrutura de transporte e logística do Estado. As prioridades estaduais, segundo a visão da indústria, estão na ampliação do número de terminais portuários, rodovias, ferrovias

Leia mais

Quando olhei a terra ardente...

Quando olhei a terra ardente... Quando olhei a terra ardente... A UU L AL A Nesta aula estudaremos a região Nordeste, identificando suas principais características e sua importância para o país. Para entender suas paisagens, vamos avaliar

Leia mais

AS REDES DE TRANSPORTE NO TERRITÓRIO PORTUGUÊS

AS REDES DE TRANSPORTE NO TERRITÓRIO PORTUGUÊS AS REDES DE TRANSPORTE NO TERRITÓRIO PORTUGUÊS A DISTRIBUIÇÃO ESPACIAL DAS REDES DE TRANSPORTE Rodoviária Ferroviária De Aeroportos De Portos De Energia Uma distribuição desigual Uma rede melhorada Segura

Leia mais

Padrão de respostas às questões discursivas

Padrão de respostas às questões discursivas Padrão de respostas às questões discursivas A seguir encontram-se as questões das provas discursivas da 2ª ETAPA do Vestibular UFF 2011, acompanhadas das respostas esperadas pelas bancas. GEOGRAFIA - Grupos

Leia mais

CURSO SOBRE PARTICIPAÇÃO DE GRUPOS DE INTERESSE

CURSO SOBRE PARTICIPAÇÃO DE GRUPOS DE INTERESSE CURSO SOBRE PARTICIPAÇÃO DE GRUPOS DE INTERESSE CENÁRIO: GESTÃO COLABORATIVA DE PESCAS Este caso de estudo é largamente fictício e foi baseado em Horrill, J.C., n.d. Collaborative Fisheries Management

Leia mais

A novidade é que o Brasil não é só litoral É muito mais é muito mais que qualquer zona sul Tem gente boa espalhada por este Brasil Que vai fazer

A novidade é que o Brasil não é só litoral É muito mais é muito mais que qualquer zona sul Tem gente boa espalhada por este Brasil Que vai fazer CAUSAS: Acirramento da concorrência comercial entre as potências coloniais; Crise das lavouras de cana; Estagnação da economia portuguesa na segunda metade do século XVII; Necessidade de encontrar metais

Leia mais

ESTADO DO PARANÁ SECRETÁRIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO

ESTADO DO PARANÁ SECRETÁRIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO ESTADO DO PARANÁ SECRETÁRIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO Núcleo Regional de Educação de Toledo Colégio Estadual Jardim Gisele Ensino Fundamental e Médio PLANO DE TRABALHO DOCENTE - 2015 TRABALHO DOCENTE Estabelecimento

Leia mais

Aluno(a): Nº. Professor:Anderson José Soares Série: 1º

Aluno(a): Nº. Professor:Anderson José Soares Série: 1º Lista de Exercícios Aluno(a): Nº. Professor:Anderson José Soares Série: 1º Disciplina: Geografia Data da prova: Questão 01) O Brasil está dividido em três grandes complexos econômicos regionais: Centro-Sul,

Leia mais

11.1. INFORMAÇÕES GERAIS

11.1. INFORMAÇÕES GERAIS ASPECTOS 11 SOCIOECONÔMICOS 11.1. INFORMAÇÕES GERAIS O suprimento de energia elétrica tem-se tornado fator indispensável ao bem-estar social e ao crescimento econômico do Brasil. Contudo, é ainda muito

Leia mais

Professora Erlani. Apostila 4 Capítulo 1

Professora Erlani. Apostila 4 Capítulo 1 Apostila 4 Capítulo 1 Os EUA possuem vizinhos muito diferentes. Ao norte, o Canadá, a maior parte da população é de origem anglo saxônica. Ao sul, o México, país latino-americano, de colonização espanhola.

Leia mais

CP/CAEM/2005 1ª AVALIAÇÃO FORMATIVA - 2005 FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO

CP/CAEM/2005 1ª AVALIAÇÃO FORMATIVA - 2005 FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO CP/CAEM/05 1ª AVALIAÇÃO FORMATIVA - 05 FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO GEOGRAFIA DO BRASIL 1ª QUESTÃO (Valor 6,0) Analisar os fatores fisiográficos do espaço territorial do Brasil, concluindo sobre a influência

Leia mais

Expedição 1. 7º ANO_ PROFª BRUNA ANDRADE

Expedição 1. 7º ANO_ PROFª BRUNA ANDRADE Expedição 1. 7º ANO_ PROFª BRUNA ANDRADE O Brasil é considerado um país de dimensões CONTINENTAIS, pois sua área de 8.514.876 Km² é quase igual a do Continente Oceânico. Ele é o 5º país em extensão territorial

Leia mais

COLÉGIO SALESIANO SÃO JOSÉ Geografia 9º Ano Prof.º Daniel Fonseca. Produção energética no Brasil: Etanol, Petróleo e Hidreletricidade

COLÉGIO SALESIANO SÃO JOSÉ Geografia 9º Ano Prof.º Daniel Fonseca. Produção energética no Brasil: Etanol, Petróleo e Hidreletricidade COLÉGIO SALESIANO SÃO JOSÉ Geografia 9º Ano Prof.º Daniel Fonseca Produção energética no Brasil: Etanol, Petróleo e Hidreletricidade Etanol A produção de álcool combustível como fonte de energia deve-se

Leia mais

SECRETARIA DE AGRICULTURA, IRRIGAÇÃO E REFORMA AGRÁRIA SUPERINTENDÊNCIA DE POLÍTICA DO AGRONEGÓCIO Salvador, Maio de 2011 NOTA TÉCNICA:

SECRETARIA DE AGRICULTURA, IRRIGAÇÃO E REFORMA AGRÁRIA SUPERINTENDÊNCIA DE POLÍTICA DO AGRONEGÓCIO Salvador, Maio de 2011 NOTA TÉCNICA: SECRETARIA DE AGRICULTURA, IRRIGAÇÃO E REFORMA AGRÁRIA SUPERINTENDÊNCIA DE POLÍTICA DO AGRONEGÓCIO Salvador, Maio de 2011 NOTA TÉCNICA: INFORMAÇÕES SOBRE A CORÉIA DO SUL Com a rápida recuperação da crise

Leia mais

URBANIZAÇÃO LUGAR É A BASE

URBANIZAÇÃO LUGAR É A BASE URBANIZAÇÃO LUGAR É A BASE. DA REPRODUÇÃO DA VIDA E PODE SER ANALISADO PELA TRÍADE HABITANTE- IDENTIDADE-LUGAR. OBJETIVOS ESPECÍFICOS A. Caracterizar o fenômeno da urbanização como maior intervenção humana

Leia mais

URBANIZAÇÃO BRASILEIRA: ALGUNS COMENTÁRIOS. Profa. Dra. Vera Lúcia Alves França

URBANIZAÇÃO BRASILEIRA: ALGUNS COMENTÁRIOS. Profa. Dra. Vera Lúcia Alves França URBANIZAÇÃO BRASILEIRA: ALGUNS COMENTÁRIOS Profa. Dra. Vera Lúcia Alves França A década de 1930 do século XX traz para a população brasileira um novo momento, quanto a sua distribuição. Até então, a população

Leia mais

Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso

Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso Índice 1 - Conceito de Agronegócio e a atuação do Imea 2 - Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso 2.1 Agronegócio Soja 2.2 Agronegócio Milho 2.3 Agronegócio Algodão

Leia mais

Colégio Estadual do Campo Professora Maria de Jesus Pacheco Guimarães E. F. e M. Uma História de Amor ao Guará

Colégio Estadual do Campo Professora Maria de Jesus Pacheco Guimarães E. F. e M. Uma História de Amor ao Guará Colégio Estadual do Campo Professora Maria de Jesus Pacheco Guimarães E. F. e M. Uma História de Amor ao Guará PLANO DE TRABALHO DOCENTE 2012 DISCIPLINA: GEOGRAFIA - PROFESSOR: ADEMIR REMPEL SÉRIE: 8º

Leia mais

Concessão Rodoviária Estadual Trecho Litoral Sul

Concessão Rodoviária Estadual Trecho Litoral Sul Concessão Rodoviária Estadual Trecho Litoral Sul Descrição Concessão à iniciativa privada dos principais eixos rodoviários de acesso ao litoral sul de Alagoas, visando a melhoria operacional, manutenção,

Leia mais

Aula5 POPULAÇÃO E DEMOGRAFIA NO BRASIL. Debora Barbosa da Silva

Aula5 POPULAÇÃO E DEMOGRAFIA NO BRASIL. Debora Barbosa da Silva Aula5 POPULAÇÃO E DEMOGRAFIA NO BRASIL META Refletir sobre as características da população brasileira como fundamento para a compreensão da organização do território e das políticas de planejamento e desenvolvimento

Leia mais

Compromisso com a Engenharia e o Brasil

Compromisso com a Engenharia e o Brasil Compromisso com a Engenharia e o Brasil Quem Somos SENGE - BA é uma entidade autônoma, sem fins lucrativos, constituída para a coordenação, defesa e representação dos engenheiros e engenheiras da Bahia

Leia mais

DESCONCENTRAÇÃO INDUSTRIAL E EMPREGO NAS REGIÕES METROPOLITANAS DE BELO HORIZONTE, GOIÂNIA E RIO DE JANEIRO.

DESCONCENTRAÇÃO INDUSTRIAL E EMPREGO NAS REGIÕES METROPOLITANAS DE BELO HORIZONTE, GOIÂNIA E RIO DE JANEIRO. DESCONCENTRAÇÃO INDUSTRIAL E EMPREGO NAS REGIÕES METROPOLITANAS DE BELO HORIZONTE, GOIÂNIA E RIO DE JANEIRO. Vivian Fernanda Mendes Merola vfmerola1@gmail.com Universidade de São Paulo Faculdade de Filosofia

Leia mais

Região Norte P1 4 Bimestre. Geografia 7 ano manhã e tarde

Região Norte P1 4 Bimestre. Geografia 7 ano manhã e tarde Região Norte P1 4 Bimestre Geografia 7 ano manhã e tarde A Região Norte é a maior região brasileira em área. Apresenta população relativamente pequena, é a região com a menor densidade demográfica. Um

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA DEPARTAMENTO DE ARQUITETURA E URBANISMO ARQ 399- TRABALHO DE CURSO -2011/2 BELLE MARE

UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA DEPARTAMENTO DE ARQUITETURA E URBANISMO ARQ 399- TRABALHO DE CURSO -2011/2 BELLE MARE UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA DEPARTAMENTO DE ARQUITETURA E URBANISMO ARQ 399- TRABALHO DE CURSO -2011/2 BELLE MARE ALUNA: ORIENTADORA: TERESA FARIA NOVEMBRO 2011 AGRADECIMENTOS AGRADEÇO A TODOS QUE ACREDITARAM,

Leia mais

Questão 1. Resposta A. Resposta B

Questão 1. Resposta A. Resposta B Questão 1 Ao longo do século XX, as cidades norte-americanas se organizaram espacialmente de um modo original: a partir do Central Business District (CBD), elas se estruturaram em circunferências concêntricas

Leia mais

América anglo-saxônica. Diferentes povos construíram duas fortes economias

América anglo-saxônica. Diferentes povos construíram duas fortes economias América anglo-saxônica Diferentes povos construíram duas fortes economias A América Desenvolvida Conhecido também como Novo Mundo, a América é sinônimo de miscigenação, desenvolvimento e mazelas sociais.

Leia mais

CADERNO DE ATIVIDADES

CADERNO DE ATIVIDADES COLÉGIO ARNALDO 2014 CADERNO DE ATIVIDADES GEOGRAFIA ATENÇÃO: Este trabalho deverá ser realizado em casa, trazendo as dúvidas para serem sanadas durante as aulas de plantão. Aluno (a): 5º ano Turma: Professora:

Leia mais

cooperação internacional

cooperação internacional MG e o mundo Várias regiões no mundo possuem características similares à Minas Gerais _ territórios configurados pela mineração, a siderurgia, a indústria automotiva e seus dispositivos logísticos. Regiões

Leia mais

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 C C A E A A E C B A

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 C C A E A A E C B A GABARITO 2ª CHAMADA DISCIPLINA: FÍS./GEO. COLÉGIO MONS. JOVINIANO BARRETO 53 ANOS DE HISTÓRIA ENSINO E DISCIPLINA QUEM NÃO É O MAIOR TEM QUE SER O MELHOR Rua Frei Vidal, 1621 São João do Tauape/Fone/Fax:

Leia mais

MIGRAÇÃO E RELAÇÃO CAMPO-CIDADE 1

MIGRAÇÃO E RELAÇÃO CAMPO-CIDADE 1 MIGRAÇÃO E RELAÇÃO CAMPO-CIDADE 1 Débora Aparecida Tombini* Marcos Aurélio Saquet** INTRODUÇÃO Desde o surgimento da vida humana na Terra até o início do século XIX, a população cresceu em ritmo lento

Leia mais

MERCADO ECONÓMICO EM ANGOLA PERSPECTIVA DE EVOLUÇÃO

MERCADO ECONÓMICO EM ANGOLA PERSPECTIVA DE EVOLUÇÃO MERCADO ECONÓMICO EM ANGOLA PERSPECTIVA DE EVOLUÇÃO Mercado Economico em Angola - 2015 Caracterização Geográfica de Angola Caracterização da economia Angolana Medidas para mitigar o efeito da redução do

Leia mais

itabira diagnóstico e propostas

itabira diagnóstico e propostas itabira diagnóstico e propostas A CVRD foi constituída, em 1942, a partir de ativos minerários existentes, sobretudo as minas de Itabira. Cauê foi a maior mina de minério de ferro do Brasil As operações

Leia mais

EMPREENDEDORISMO SOCIAL: economia solidária da teoria a prática a experiência UFRB/INCUBA e sociedade Danilo Souza de Oliveira i

EMPREENDEDORISMO SOCIAL: economia solidária da teoria a prática a experiência UFRB/INCUBA e sociedade Danilo Souza de Oliveira i EMPREENDEDORISMO SOCIAL: economia solidária da teoria a prática a experiência UFRB/INCUBA e sociedade Danilo Souza de Oliveira i INTRODUÇÃO Entre as inúmeras formas de diálogo que a UFRB (Universidade

Leia mais

FORMAÇÃO DO TERRITORIO BRASILEIRO. Prof. Israel Frois

FORMAÇÃO DO TERRITORIO BRASILEIRO. Prof. Israel Frois FORMAÇÃO DO TERRITORIO BRASILEIRO Prof. Israel Frois SÉCULO XV Território desconhecido; Era habitado por ameríndios ; Natureza praticamente intocada Riqueza imediata: Pau-Brasil (Mata Atlântica) Seus limites

Leia mais

PROPOSTA DE ARRANJO PRODUTIVO LOCAL (APL)

PROPOSTA DE ARRANJO PRODUTIVO LOCAL (APL) PROPOSTA DE ARRANJO PRODUTIVO LOCAL (APL) ESTRADA PARQUE PATANTANAL (EPP) MS CARACTERIZAÇÃO ESTRADA PARQUE PANTANAL (EPP) Com 120 quilômetros, a Estrada Parque Pantanal diferencia-se de uma estrada convencional

Leia mais

O MATOPIBA e o desenvolvimento "destrutivista" do Cerrado

O MATOPIBA e o desenvolvimento destrutivista do Cerrado O MATOPIBA e o desenvolvimento "destrutivista" do Cerrado Paulo Rogerio Gonçalves* No dia seis de maio de 2015 o decreto n. 8447 cria o Plano de Desenvolvimento Agropecuário do Matopiba e seu comitê gestor.

Leia mais

O PROCESSO DE REESTRUTURAÇÃO PRODUTIVA NO BRASIL E AS MODIFICAÇÕES DA ECONOMIA GOIANA PÓS DÉCADA DE 1960.

O PROCESSO DE REESTRUTURAÇÃO PRODUTIVA NO BRASIL E AS MODIFICAÇÕES DA ECONOMIA GOIANA PÓS DÉCADA DE 1960. O PROCESSO DE REESTRUTURAÇÃO PRODUTIVA NO BRASIL E AS MODIFICAÇÕES DA ECONOMIA GOIANA PÓS DÉCADA DE 1960. Glauber Lopes Xavier 1, 3 ; César Augustus Labre Lemos de Freitas 2, 3. 1 Voluntário Iniciação

Leia mais

Estudos e projetos para o Oceanário de Salvador. Categoria Valorização e gestão de atrativos turísticos e criação de novos produtos

Estudos e projetos para o Oceanário de Salvador. Categoria Valorização e gestão de atrativos turísticos e criação de novos produtos Componente 1 Título da Ação Estratégia de Produto Turístico Item 1.4 Objetivos Estudos e projetos para o Oceanário de Salvador Categoria Valorização e gestão de atrativos turísticos e criação de novos

Leia mais

GEOGRAFIA. transformadas

GEOGRAFIA. transformadas GEOGRAFIA Disciplina A (currículo atual 2008) Disciplina B (currículos extintos) 1ª período 59480 Cartografia Geral 68 Geografia Cartografia B 136 37230 Geografia Contida Ementa: Aborda os fundamentos

Leia mais

Aimplementação da estratégia Caminhos da Bahia fundamenta-se no aporte de infraestrutura

Aimplementação da estratégia Caminhos da Bahia fundamenta-se no aporte de infraestrutura PPA 2004-2007 Caminhos da Bahia: Infra-estrutura e Logística Aimplementação da estratégia Caminhos da Bahia fundamenta-se no aporte de infraestrutura nas áreas de transportes e energia, com o objetivo

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Porto Alegre do Norte, MT 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 3994,51 km² IDHM 2010 0,673 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010) 10748 hab.

Leia mais

Tabela 2 - População residente, segundo as unidades da federação 1991/2000/2010

Tabela 2 - População residente, segundo as unidades da federação 1991/2000/2010 A distribuição populacional de Goiás frente aos dados do Censo demográfico 2010 Daniel da Silva Souza 1 Resumo: A configuração da rede demográfica goiana está em processo de forte alteração. A taxa de

Leia mais

7ºano 2º período vespertino 25 de abril de 2014

7ºano 2º período vespertino 25 de abril de 2014 GEOGRAFIA QUESTÃO 1 A Demografia é a ciência que estuda as características das populações humanas e exprime-se geralmente através de valores estatísticos. As características da população estudadas pela

Leia mais

A Revolução Industrial, iniciada na Grà-Bretanha, mudou a maneira de trabalhar e de pensar das pessoas

A Revolução Industrial, iniciada na Grà-Bretanha, mudou a maneira de trabalhar e de pensar das pessoas A Revolução Industrial, iniciada na Grà-Bretanha, mudou a maneira de trabalhar e de pensar das pessoas A industrialização mudou a história do homem. O momento decisivo ocorreu no século XVIII com a proliferação

Leia mais

BRASIL REGIONALIZAÇÕES. Mapa II

BRASIL REGIONALIZAÇÕES. Mapa II BRASIL REGIONALIZAÇÕES QUESTÃO 01 - Baseado na regionalização brasileira, apresentados pelos dois mapas a seguir, é INCORRETO afirmar que: Mapa I Mapa II A B D C a. ( ) O mapa II apresenta a divisão do

Leia mais

Disciplina - Geografia 3 a Série Ensino Médio Professor: Gelson Alves Pereira

Disciplina - Geografia 3 a Série Ensino Médio Professor: Gelson Alves Pereira Disciplina - Geografia 3 a Série Ensino Médio Professor: Gelson Alves Pereira É a divisão de um espaço ou território em unidades de área que apresentam características que as individualizam. A regionalização

Leia mais

Um breve passeio sobre a história socioeconômica do Sertão da Ressaca

Um breve passeio sobre a história socioeconômica do Sertão da Ressaca FONTES PARA A HISTÓRIA SOCIAL DO TRABALHO: Vitória da Conquista e região A economia regional nas fontes da Justiça do Trabalho (1963-1965) SILVA, Danilo Pinto da 1 Email: danilohist@gmail.com Orientadora:

Leia mais

CARACTERÍSTICAS GEOGRÁFICAS. Área: 3.035,423 km². População: 150.351 hab. est. IBGE/2008. Densidade: 49,1 hab./km². Altitude: 215 metros

CARACTERÍSTICAS GEOGRÁFICAS. Área: 3.035,423 km². População: 150.351 hab. est. IBGE/2008. Densidade: 49,1 hab./km². Altitude: 215 metros JEQUIÉ Jequié é um município brasileiro do estado da Bahia. Está a 365 km de Salvador, no sudoeste da Bahia, na zona limítrofe entre a caatinga e a zona da mata. Jequié é conhecida por possuir um clima

Leia mais

Trabalhar as regiões

Trabalhar as regiões A U A UL LA Trabalhar as regiões Nesta aula, vamos aprender como a organi- zação espacial das atividades econômicas contribui para diferenciar o espaço geográfico em regiões. Vamos verificar que a integração

Leia mais

MIGRAÇÃO NO RIO GRANDE DO SUL: UMA ANÁLISE DAS MICRORREGIÕES A PARTIR DE INDICADORES DE DESENVOLVIMENTO HUMANO 1

MIGRAÇÃO NO RIO GRANDE DO SUL: UMA ANÁLISE DAS MICRORREGIÕES A PARTIR DE INDICADORES DE DESENVOLVIMENTO HUMANO 1 MIGRAÇÃO NO RIO GRANDE DO SUL: UMA ANÁLISE DAS MICRORREGIÕES A PARTIR DE INDICADORES DE DESENVOLVIMENTO HUMANO 1 Vieira, Carine de Almeida 2 ; MARIN, Solange Regina 2 1 Trabalho de Iniciação Científica

Leia mais

Domínios Morfoclimáticos

Domínios Morfoclimáticos Domínios Morfoclimáticos Os domínios morfoclimáticos representam a interação e a integração do clima, relevo e vegetação que resultam na formação de uma paisagem passível de ser individualizada. Domínios

Leia mais

redução dos preços internacionais de algumas commodities agrícolas; aumento dos custos de

redução dos preços internacionais de algumas commodities agrícolas; aumento dos custos de Desempenho da Agroindústria No fechamento do primeiro semestre de 2005, a agroindústria registrou crescimento de 0,3%, taxa bastante inferior à assinalada pela média da indústria brasileira (5,0%) no mesmo

Leia mais

Estado da motorização individual no Brasil Relatório 2015. Coordenação: Juciano Martins Rodrigues. Observatório das Metrópoles

Estado da motorização individual no Brasil Relatório 2015. Coordenação: Juciano Martins Rodrigues. Observatório das Metrópoles Estado da motorização individual no Brasil Relatório 2015 Estado da motorização individual no Brasil Relatório 2015 Coordenação: Juciano Martins Rodrigues Observatório das Metrópoles Luiz Cesar de Queiroz

Leia mais

O Cemitério de Indústrias e a História que virou Turismo: Histórias de uma Capital Sertaneja em uma região de incentivos fiscais.

O Cemitério de Indústrias e a História que virou Turismo: Histórias de uma Capital Sertaneja em uma região de incentivos fiscais. Ensaio Fotográfico O Cemitério de Indústrias e a História que virou Turismo: Histórias de uma Capital Sertaneja em uma região de incentivos fiscais. Felipe Fróes Couto, Lorena Fonseca Silva 1 Resumo Ensaio

Leia mais

REGIÃO NORTE: MAIOR REGIÃO BRASILIERA EM EXTENSÃO. 45% do território nacional

REGIÃO NORTE: MAIOR REGIÃO BRASILIERA EM EXTENSÃO. 45% do território nacional REGIÃO NORTE REGIÃO NORTE: MAIOR REGIÃO BRASILIERA EM EXTENSÃO. 45% do território nacional GRANDE ÁREA COM PEQUENA POPULAÇÃO, O QUE RESULTA EM UMA BAIXA DENSIDADE DEMOGRÁFICA (habitantes por quilômetro

Leia mais

PRONUNCIAMENTO DO EXCELENTÍSSIMO DEPUTADO FEDERAL FERNANDO DE FABINHO SOBRE ESTRADA GERAL DO SERTÃO SRAS. DEPUTADAS, SRS. DEPUTADOS, SR.

PRONUNCIAMENTO DO EXCELENTÍSSIMO DEPUTADO FEDERAL FERNANDO DE FABINHO SOBRE ESTRADA GERAL DO SERTÃO SRAS. DEPUTADAS, SRS. DEPUTADOS, SR. PRONUNCIAMENTO DO EXCELENTÍSSIMO DEPUTADO FEDERAL FERNANDO DE FABINHO SOBRE ESTRADA GERAL DO SERTÃO SRAS. DEPUTADAS, SRS. DEPUTADOS, SR. PRESIDENTE Participamos hoje, na Câmara dos Deputados do lançamento

Leia mais

REDES HIDROGRÁFICAS SÃO TODOS OS RECURSOS HIDROGRÁFICAS DE UM PAÍS, COMPOSTOS GERALMENTE PELOS RIOS, LAGOS E REPRESAS.

REDES HIDROGRÁFICAS SÃO TODOS OS RECURSOS HIDROGRÁFICAS DE UM PAÍS, COMPOSTOS GERALMENTE PELOS RIOS, LAGOS E REPRESAS. REDES HIDROGRÁFICAS SÃO TODOS OS RECURSOS HIDROGRÁFICAS DE UM PAÍS, COMPOSTOS GERALMENTE PELOS RIOS, LAGOS E REPRESAS. BACIA HIDROGRÁFICA. É UMA REDE DE TERRAS DRENADAS POR UM RIO E SEUS PRINCIPAIS AFLUENTES.

Leia mais

Florestas Energéticas: realidade, visão estratégica e demanda de ações

Florestas Energéticas: realidade, visão estratégica e demanda de ações 4º Congresso Internacional de Bioenergia Florestas Energéticas: realidade, visão estratégica e demanda de ações Curitiba, 20 de agosto de 2009 Alexandre Uhlig, PhD. uhlig@uol.com.br Roteiro 2 Introdução

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Peruíbe, SP 30/07/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 323,17 km² IDHM 2010 0,749 Faixa do IDHM Alto (IDHM entre 0,700 e 0,799) (Censo 2010) 59773 hab. Densidade

Leia mais

CONDOMINIO INDUSTRIAL MARITIMO

CONDOMINIO INDUSTRIAL MARITIMO PORTO CENTRAL CONDOMINIO INDUSTRIAL MARITIMO VITORIA, 01/8/2012 Jose Maria Novaes 3-8-2012 Copyright - PORTO CENTRAL - 2012 1 Porto Central Visão Ser um complexo portuário indústrial de águas profundas

Leia mais

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA Professor, nós, da Editora Moderna, temos como propósito uma educação de qualidade, que respeita as particularidades de todo o país. Desta maneira, o apoio ao

Leia mais

TEMA: POPULAÇÃO JOVEM DE 16 A 24 ANOS

TEMA: POPULAÇÃO JOVEM DE 16 A 24 ANOS Em 5 de agosto de 2013 foi sancionado o Estatuto da Juventude que dispõe sobre os direitos da população jovem (a Cidadania, a Participação Social e Política e a Representação Juvenil, a Educação, a Profissionalização,

Leia mais

2 ASPECTOS DEMOGRÁFICOS

2 ASPECTOS DEMOGRÁFICOS 2 ASPECTOS DEMOGRÁFICOS Neste capítulo se pretende avaliar os movimentos demográficos no município de Ijuí, ao longo do tempo. Os dados que fomentam a análise são dos censos demográficos, no período 1920-2000,

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Novo Mundo, MT 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 5826,18 km² IDHM 2010 0,674 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010) 7332 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Vera, MT 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 2962,4 km² IDHM 2010 0,680 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010) 10235 hab. Densidade demográfica

Leia mais

Projeto Cidade da Copa : influência na mobilidade da Zona da Mata Norte do Estado de Pernambuco

Projeto Cidade da Copa : influência na mobilidade da Zona da Mata Norte do Estado de Pernambuco Danilo Corsino de Queiróz Albuquerque¹ Ana Regina Marinho Dantas Barboza da Rocha Serafim² ¹Graduando do 5º Período no Curso de Licenciatura em Geografia pela Universidade de Pernambuco (UPE), E-mail:

Leia mais

CONTEÚDOS DE GEOGRAFIA PARA O ENSINO FUNDAMENTAL COM BASE NOS PARÂMETROS CURRICULARES DO ESTADO DE PERNAMBUCO

CONTEÚDOS DE GEOGRAFIA PARA O ENSINO FUNDAMENTAL COM BASE NOS PARÂMETROS CURRICULARES DO ESTADO DE PERNAMBUCO DE GEOGRAFIA PARA O ENSINO FUNDAMENTAL COM BASE NOS PARÂMETROS CURRICULARES DO ESTADO DE PERNAMBUCO GOVERNADOR DE PERNAMBUCO João Lyra Neto SECRETÁRIO DE EDUCAÇÃO E ESPORTES Ricardo Dantas SECRETÁRIA EXECUTIVA

Leia mais

1 (0,5) Dos 3% de água doce que estão na superfície terrestre, onde estão concentradas as grandes parcelas dessas águas? R:

1 (0,5) Dos 3% de água doce que estão na superfície terrestre, onde estão concentradas as grandes parcelas dessas águas? R: Data: / /2014 Bimestre: 3 Nome: 6 ANO Nº Disciplina: Geografia Professor: Geraldo Valor da Atividade: 2,0 (Dois) Nota: GRUPO 6 1 (0,5) Dos 3% de água doce que estão na superfície terrestre, onde estão

Leia mais

INTRODUÇÃO. Elissandro Santana 1 Hiram Fernandes 2 Wendel Henrique 3

INTRODUÇÃO. Elissandro Santana 1 Hiram Fernandes 2 Wendel Henrique 3 A reestruturação urbana em Santo Antônio de Jesus e de Cruz das Almas, Bahia: a instalação dos campi da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia e dos loteamentos fechados, como formas de exclusão sócio-espacial.

Leia mais

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA Professor, nós, da Editora Moderna, temos como propósito uma educação de qualidade, que respeita as particularidades de todo o país. Desta maneira, o apoio ao

Leia mais

Aspectos Demográficos: Conceitos Fundamentais

Aspectos Demográficos: Conceitos Fundamentais Aspectos Demográficos: Conceitos Fundamentais Diversos fatores impedem ou favorecem que pessoas se fixem em um lugar: Fatores Naturais. Fatores Econômicos. Fatores Históricos. Clima, topografia, solo entre

Leia mais

Urban View. Urban Reports. Êxodo urbano: por que as cidades de médio porte estão atraindo os moradores das metrópoles?

Urban View. Urban Reports. Êxodo urbano: por que as cidades de médio porte estão atraindo os moradores das metrópoles? Urban View Urban Reports Êxodo urbano: por que as cidades de médio porte Morar nos grandes centros tem suas vantagens, como mais opções de trabalho, educação e lazer. Mas também tem seu lado negativo.

Leia mais

RESOLUÇÕES E RESPOSTAS

RESOLUÇÕES E RESPOSTAS GEOGRAFIA 1 GRUPO CV 10/2009 RESOLUÇÕES E RESPOSTAS QUESTÃO 1: a) Os gráficos destacam que conforme ocorreu o aumento da população na grande São Paulo aumentaram também o número de viagens da população

Leia mais

1º Período UNIDADE 1. Exercícios; A aventura de navegar

1º Período UNIDADE 1. Exercícios; A aventura de navegar 1º Período UNIDADE 1 A aventura de navegar Produtos valiosos Navegar em busca de riquezas Viagens espanholas Viagens portuguesas Ampliação O dia a dia dos marinheiros Conhecer as primeiras especiarias

Leia mais

Aluno(a): Nº. Professor: Anderson José Soares Série: 7º Disciplina: Geografia. Pré Universitário Uni-Anhanguera

Aluno(a): Nº. Professor: Anderson José Soares Série: 7º Disciplina: Geografia. Pré Universitário Uni-Anhanguera Pré Universitário Uni-Anhanguera Questão 01) A distribuição da população pela superfície do planeta é desigual, orientada por fatores históricos, econômicos ou naturais. No caso do Brasil, conclui-se que

Leia mais

Capital Humano e Capital Social: Construir Capacidades para o Desenvolvimento dos Territórios

Capital Humano e Capital Social: Construir Capacidades para o Desenvolvimento dos Territórios UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE LETRAS DEPARTAMENTO DE GEOGRAFIA Capital Humano e Capital Social: Construir Capacidades para o Desenvolvimento dos Territórios Sandra Sofia Brito da Silva Dissertação

Leia mais

DINAMIZAR O TURISMO E SERVIÇOS SUPERIORES GERADORES DE EMPREGO E RENDA

DINAMIZAR O TURISMO E SERVIÇOS SUPERIORES GERADORES DE EMPREGO E RENDA DIRETRIZ ESTRATÉGICA DINAMIZAR O TURISMO E SERVIÇOS SUPERIORES GERADORES DE EMPREGO E RENDA O segmento do turismo vem se constituindo na Bahia uma importante atividade na geração de ocupação e renda, especialmente

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de São José do Rio Claro, MT 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 5074,56 km² IDHM 2010 0,682 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010) 17124 hab.

Leia mais

Visão Estratégica de Longo Prazo.

Visão Estratégica de Longo Prazo. Visão Estratégica de Longo Prazo. João Pessoa PB. Outubro de 2013 O MERCADO COMUM DO NORDESTE Adm. José Queiroz de Oliveira ESPECIALISTA PREVÊ SECAS MAIS INTENSAS E LONGAS NO NORDESTE. SE O HOMEM NORDESTINO

Leia mais

PROGRAMA SALVADOR 500

PROGRAMA SALVADOR 500 PROGRAMA SALVADOR 500 SALVADOR E SUA REGIÃO METROPOLITANA DESAFIOS DA MOBILIDADE URBANA GRACE GOMES MARÇO 2015 REGIÃO METROPOLITANA DE SALVADOR REGIÃO METROPOLITANA DE SALVADOR A RMS possui a condição

Leia mais

A PRODUÇÃO DO ESPAÇO RURAL NO ESTADO DA BAHIA: UMA LEITURA DA CONCENTRAÇÃO FUNDIÁRIA DE COMUNIDADES QUILOMBOLAS DO MUNICÍPIO DE ANTONIO CARDOSO

A PRODUÇÃO DO ESPAÇO RURAL NO ESTADO DA BAHIA: UMA LEITURA DA CONCENTRAÇÃO FUNDIÁRIA DE COMUNIDADES QUILOMBOLAS DO MUNICÍPIO DE ANTONIO CARDOSO A PRODUÇÃO DO ESPAÇO RURAL NO ESTADO DA BAHIA: UMA LEITURA DA CONCENTRAÇÃO FUNDIÁRIA DE COMUNIDADES QUILOMBOLAS DO MUNICÍPIO DE ANTONIO CARDOSO Ozeias de Almeida Santos Graduando em Geografia Universidade

Leia mais

Situação Geográfica e Demográfica

Situação Geográfica e Demográfica Guarulhos História A memória é a base para a construção da identidade, da consciência do indivíduo e dos grupos sociais de um determinado local. A maioria das fontes de memória de Guarulhos traz que sua

Leia mais