FORMAÇÃO CONTÍNUA º Trimestre Janeiro, Fevereiro e Março

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "FORMAÇÃO CONTÍNUA 2012. 1º Trimestre Janeiro, Fevereiro e Março"

Transcrição

1 FORMAÇÃO CONTÍNUA º Trimestre Janeiro, Fevereiro e Março

2

3 NOTA DE BOAS-VINDAS Mensagem da Direcção da Secção Regional de Lisboa Caro(a) Colega, É com enorme prazer que a Direcção da Secção Regional de Lisboa traz ao seu conhecimento o Plano de Formação que idealizámos para os primeiros meses de 2012 Janeiro, Fevereiro e Março. Na sequência da aprovação do seu Plano de Actividades para 2012, na passada Assembleia Regional de dia 6 de Dezembro, a Secção Regional de Lisboa preparou um conjunto de acções de formação para todos os seus associados. Mantendo uma linha de intervenção que previligia a realização descentralizada das acções de formação, nos próximos meses a Secção Regional de Lisboa deslocar-se-á a todos os distritos da sua área de jurisdição com temas que julgou pertinentes para a aquisição de novas competências nas várias áreas de intervenção farmacêutica. A Secção Regional de Lisboa aproveita, mais uma vez, para agradecer a todos os cerca de 650 farmacêuticos que frequentaram as acções de formação em 2011 e continua a contar com a Sua participação, um vez que, este Plano de Formação foi elaborado a pensar em Si. A Direcção, António Hipólito de Aguiar Eurico Pais Mónica Ramalho Susana Franca Miguel Papança

4 INFORMAÇÕES As inscrições nas várias acções de formação deverão ser feitas em boletim próprio, disponibilizado juntamente com este folheto ou solicitando junto dos serviços da Secção Regional de Lisboa através do O valor de inscrição inclui apenas a participação na acção de formação, o material pedagógico e os coffee-breaks. Caso pretenda almoço (15 ), deverá assinalar no boletim de inscrição. Informamos que existem acções de formação para as quais não existe opção de almoço. Os eventos realizados na Sede da Ordem dos Farmacêuticos não incluem opção de almoço. As inscrições são aceites por ordem de entrada nos serviços, sendo dada prioridade às inscrições de Membros da OF; O cancelamento de inscrição nas acções de formação poderá ser feito até 5 dias antes do evento. Todas as acções de formação têm o horário das 09H15 (abertura dos trabalhos) às 18H30 (encerramento). O número mínimo/máximo de participantes em cada acção de formação é de: - Lisboa Mínimo 15 participantes - Restantes Distritos Mínimo 12 participantes - Curso Europeu de Primeiros Socorros Máximo 10 participantes, mínimo 5 participantes - Nova Abordagem no Atendimento em MNSRM Máximo 16 participantes, mínimo 10 participantes AVALIAÇÃO: Todas as acções de formação terão uma componente facultativa de avaliação de conhecimentos, em modelo de escolha múltipla.

5 QUADRO-RESUMO Janeiro-Fevereiro MÊS DIA FORMAÇÃO LOCAL CDP JANEIRO Recursos Humanos Liderança e Motivação - Medicamentos Biológicos 27 Contracepção VILAMOURA Hotel Vila Galé Marina LISBOA Sede da Ordem dos Farmacêuticos ÉVORA Évora Hotel 3 Nova abordagem no atendimento em MNSRM -treino em situações passíveis deautomedicação do sistema respiratório no adulto- BEJA Beja Park Hotel FEVEREIRO 10 Dispositivos Médicos 14/15 Curso Europeu de Primeiros Socorros Oxigenoterapia e Alteração do Estado de Consciência (Módulos Adicionais) LISBOA Sede da Ordem dos Farmacêuticos LISBOA Sede da Ordem dos Farmacêuticos 1,7 1,7 17 Nutrição Infantil e Distúrbios Frequentes NOVO SANTARÉM Santarém Hotel 24 Antibioterapia -Actualização de Conceitos e Resistências- FUNCHAL Lti, Pestana Grand Hotel

6 QUADRO-RESUMO Março MÊS DIA FORMAÇÃO LOCAL CDP 2 Medicamentos de Uso Veterinário PONTA DELGADA Hotel VIP Executive Azores 3 Medicamentos de Uso Veterinário 9 Geriatria ANGRA DO HEROÍSMO Hotel do Caracol SETÚBAL Novotel 16 Geriatria LISBOA Sede da Ordem dos Farmacêuticos MARÇO 23 Antibioterapia -Actualização de Conceitos e Resistências- PORTALEGRE Hotel Turismo São Mamede 24 Feridas VILAMOURA Hotel Vila Galé Marina 26/27 Curso Europeu de Primeiros Socorros Oxigenoterapia e Alteração do Estado de Consciência (Módulos Adicionais) LISBOA Sede da Ordem dos Farmacêuticos 1,7 30 Interacções Alimento- Medicamento-Suplemento -Alimentar LISBOA Sede da Ordem dos Farmacêuticos

7 CONTRIBUTO DE PARTICIPANTES DE ANTERIORES EDIÇÕES INÊS RIBEIRO (Participante no Curso de Antibioterapia, Lisboa Outubro 2011) Pertencendo a uma área em constante evolução e mudança como a área da Saúde, mais concretamente a área da Farmácia, a formação contínua é fundamental. Tenho participado nas formações da Ordem dos Farmacêuticos porque permitem uma aprendizagem e melhoria enquanto profissionais de saúde, com temas relevantes para a nossa prática diária como, por exemplo, a formação sobre Antibioterapia. É essencial estarmos informados e adquirirmos competências para responder às necessidades cada vez mais exigentes dos utentes que nos procuram.

8 CONTRIBUTO DE PARTICIPANTES DE ANTERIORES EDIÇÕES SULIANNE GOUVEIA (Participante no Curso de Medicamentos de Uso Veterinário, Vilamoura Novembro 2011) Viver e trabalhar longe das principais cidades portuguesas pode limitar as nossas opções no acesso à formação profissional. As acções de formação da Secção Regional de Lisboa preencheram esta lacuna permitindo-me actualizar e melhorar os meus conhecimentos. Para além da qualidade dos formadores a simpatia e a disponibilidade dos representantes da Secção Regional têm sido inexcedíveis. Toda a experiência tem sido muito enriquecedora.

9 RECURSOS HUMANOS - LIDERANÇA E MOTIVAÇÃO - 20 JANEIRO Hotel Vila Galé Marina, VILAMOURA OBJECTIVOS GERAIS: No final da acção os formandos devem: - Saber conhecer o grau de maturidade do Colaborador/Equipa; - Saber adoptar o melhor estilo de liderança de acordo com a situação; - Saber identificar os principais drives da motivação da Equipa; - Saber comunicar eficientemente e com emoção. DESTINÁRIOS: Farmacêuticos de todas as áreas de intervenção profissional TEMÁTICAS A ABORDAR: 1. Gerir ou Liderar Equipas 2. Auto-Diagnóstico de Liderança 3. Principais competências do Líder 3.1. Conhecer o colaborador/equipa 3.2. Comunicar com o colaborador/equipa 3.3. Motivar o colaborador/equipa 3.4. Acompanhar e desenvolver o colaborador/equipa 4. A gestão emocional na liderança FORMADORES: Dra. Isabel Rita Alves Licenciada em Gestão de Recursos Humanos Valor de Inscrição: Não Sem Almoço Com Almoço

10 MEDICAMENTOS BIOLÓGICOS 21 JANEIRO Sede da Ordem dos Farmacêuticos, LISBOA OBJECTIVOS GERAIS: No final da acção os formandos devem: - Distinguir entre medicamentos biológicos e pequenas moléculas; - Conhecer os diferentes métodos de preparação; - Critérios de utilização e segurança destes fármacos. TEMÁTICAS A ABORDAR: 1. Medicamentos Biológicos 1.1. Tipos de Medicamentos Biológicos 1.2. Perspectiva histórica dos Medicamentos Biológicos 2. Proteínas como Medicamentos Biológicos 2.1. Diferenças entre proteínas e fármacos químicos 2.2. Estrutura e modificação das proteínas 3. Produção de proteínas terapêuticas 3.1. Recombinação genética e expressão proteica 3.2. Métodos de produção e ensaios de qualidade de proteínas 4. Desenvolvimento farmacêutico de medicamentos biológicos 4.1. Escolha da via de administração 4.2. Formulação, estabilidade e PK/PD 4.3. Sistemas de expressão para proteínas 4.4. Bio-reactores 4.5. Purificação 4.6. Inactivação dos contaminantes 5. Noções de Imunogenicidade dos Medicamentos Biológicos 6. Boas Práticas de Manipulação 7. Biosimilares 7.1. Noção de Biosimilares 7.2. Plano de Gestão de Risco DESTINÁRIOS: Farmacêuticos de farmácia comunitária; farmacêuticos hospitalares e farmacêuticos de industria. FORMADORES: Dr. Armando Alcobia Farmacêutico Prof. Doutor João Gonçalves Farmacêutico e Investigador Valor de Inscrição: Não Sem Almoço

11 CONTRACEPÇÃO 27 JANEIRO Évora Hotel, ÉVORA OBJECTIVOS GERAIS: No final da acção os formandos devem: - Conhecer os principais métodos contraceptivos não hormonais; - Identificar o mecanismo de anticoncepção anovulatória combinada; - Saber abordar o utente na farmácia perante uma situação de contracepção de emergência. DESTINÁRIOS: Farmacêuticos de farmácia comunitária e farmacêuticos hospitalares. TEMÁTICAS A ABORDAR: 1. O Aparelho Genital e Reprodução 1.1. Anatomia do aparelho genital feminino e masculino 1.2. Fisiologia do ciclo ovulatório 1.3. Endométrio e menstruação. Muco cervical 1.4. Do óvulo ao ovo. Gravidez. Puerpério e amamentação 2. Planeamento Familiar Contracepção 2.1. Definido como Medicina Preventiva na promoção da saúde da mulher 2.2. Motivações para o planeamento da família 2.3. Elegibilidade dos métodos. Tabelas da O.M.S Eficácia contraceptiva dos métodos para contracepção. Índice de Pearl 3. Métodos Contraceptivos Não Hormonais 4. Contracepção sem Estrogénios / Só com Progestagénios 5. Anticoncepção Anovulatória Combinada 6. Contracepção de Emergência 7. Interrupção Voluntária da Gravidez FORMADORES: Dr. Vítor Gomes Médico e Especialista em Obstetrícia-Ginecologia Valor de Inscrição: Não Sem Almoço Com Almoço

12 NOVA ABORDAGEM NO ATENDIMENTO EM MNSRM treino em situações passíveis de automedicação do sistema respiratório no adulto 3 FEVEREIRO Beja Park Hotel, BEJA OBJECTIVOS GERAIS: No final da acção os formandos devem: - Efectuar um adequado exame subjectivo perante queixas de afecções das vias respiratórias; - Fundamentar a referenciação ao médico perante queixas não passíveis de automedicação assistida; - Seleccionar o tratamento de forma adequada; - Prestar aconselhamento integrando os elementos informativos necessários; - Evidenciar elementos de comunicação efectiva no decurso do atendimento. DESTINÁRIOS: Farmacêuticos de farmácia comunitária TEMÁTICAS A ABORDAR: 1. A metodologia 4A s para sistematização do atendimento em MNSRM 2. Acolhimento do cliente: importância do primeiro contacto 3. Avaliação da queixa: 3.1. Revisão da caracterização dos estados gripais e constipações, faringite, rinorreia e congestão nasal, tosse e rouquidão 3.2. Recolha de informação: elementos necessários ao processo de decisão 3.3. Principais critérios de referenciação ao médico nas situações supra 3.4. Selecção do tratamento: necessidade, efectividade e segurança; up-selling e cross-selling no contexto farmácia Aconselhamento: tipo de informação a prestar. 4. Aspectos interpessoais do corpo do atendimento: comunicação eficaz 5. Encerramento do atendimento FORMADORES: Prof. Doutora Mara Pereira Guerreiro Farmacêutica e Docente no Instituto Superior de Ciências da Saúde Egas Moniz Dra. Gabriela Moura Plácido Farmacêutica Valor de Inscrição: Não Sem Almoço

13 DISPOSITIVOS MÉDICOS 10 FEVEREIRO Sede da Ordem dos Farmacêuticos, LISBOA OBJECTIVOS GERAIS: No final da acção os formandos devem: - Conhecer a realidade dos dispositivos médicos (desde a obtenção da marcação CE, passando pelo fabrico, comercialização e até ao utilizador final); - Divulgar as obrigações legais dos intervenientes nestes processos. DESTINÁRIOS: Farmacêuticos de farmácia comunitária, hospitalares e da indústria; Responsáveis pela aquisição de Dispositivos Médicos; Empresas distribuidoras de Dispositivos Médicos e Dispositivos Médicos para diagnóstico in vitro; Responsáveis Técnicos de distribuição; Regulatory e Vigilance Managers. TEMÁTICAS A ABORDAR: 1.Dados de Mercado 1.1.Enquadramento legal dos dispositivos médicos 1.2.Outras directivas aplicáveis aos dispositivos médicos 2.Classificação de DMs 2.1.Aspectos críticos 2.2.Dispositivos Médicos de Uso Único 2.3.Colocação no mercado de Dms 2.4.Obrigações dos fabricantes 2.5.Obrigações dos distribuidores de dispositivos médicos 3. Aquisição de Dispositivos Médicos 3.1. Investigação clínica de dispositivos médicos 3.2. Publicidade de dispositivos médicos 3.3. Vigilância de dispositivos médicos 3.4. Compliance Comercial FORMADORES: Dr. Francisco Noronha Farmacêutico Valor de Inscrição: Não Sem Almoço

14 CURSO EUROPEU DE PRIMEIROS SOCORROS OXIGENOTERAPIA E ALTERAÇÃO DO ESTADO DE CONSCIÊNCIA (MÓDULOS ADICIONAIS) (PROGRAMA EXCLUSIVO DECORRENTE DA PARCERIA ORDEM DOS FARMACÊUTICOS CRUZ VERMELHA PORTUGUESA) 14 e 15 FEVEREIRO Sede da Ordem dos Farmacêuticos, LISBOA 26 e 27 MARÇO Sede da Ordem dos Farmacêuticos, LISBOA OBJECTIVOS GERAIS: No final da acção os formandos devem: - Aquisição de conhecimentos no âmbito dos primeiros socorros (hemorragias, queimaduras, lesões na cabeça, ossos, músculos ou articulações); - Conhecer o procedimento de Desfibrilhação Automática Externa; - Conhecer os principais riscos e adoptar medidas de protecção e alerta perante alterações do estado da consciência; - Identificar os princípios e métodos gerais de administração de oxigénio e práticas de suporte básico de vida com equipamentos. DESTINÁRIOS: Farmacêuticos de todas as áreas de intervenção profissional. TEMÁTICAS A ABORDAR: 1. Curso Europeu de Primeiros Socorros 1.1. Princípios Básicos / 4 passos em Primeiros Socorros 1.2. Suporte Básico de Vida 1.3. Desfibrilhação Automática Externa 1.4. Hemorragias 1.5. Queimaduras 1.6. Lesões na cabeça, pescoço ou costas 1.7. Lesões nos ossos, músculos ou articulações 1.8. Intoxicações 1.9. Dor pré-cordial 2. Alterações do Estado de Consciência 2.1. Enfarte Agudo do Miocárdio 2.2. Acidente Vascular Cerebral 2.3. Epilepsia 2.4. Hipoglicémia e Hiperglicémia 3. Oxigenoterapia 3.1. Princípios gerais de administração de oxigénio 3.2. Métodos de administração de oxigénio 3.3. Práticas de suporte básico de vida com equipamentos. FORMADORES: Especialistas da Cruz Vermelha Portuguesa Valor de Inscrição: Não Sem Almoço

15 NUTRIÇÃO INFANTIL E DISTÚRBIOS FREQUENTES 17 FEVEREIRO Santarém Hotel, SANTARÉM OBJECTIVOS GERAIS: No final da acção os formandos devem: - Saber encontrar na Farmácia soluções dietéticas adequadas às diferentes necessidades dos Bebés saudáveis com distúrbios alimentares. - Saber interpretar e acalmar as ansiedades e dúvidas das mães, quanto ao comportamento alimentar dos Bebés; - Conhecer as alternativas dietéticas disponíveis na Farmácia, que melhor se adaptem aos diferentes distúrbios e/ou necessidades percepcionadas pelas Mães; - Saber explicar às Mães os benefícios/vantagens das suas escolhas dietética; - Contribuir para o reforço da imagem da Farmácia junto da Comunidade. DESTINÁRIOS: Farmacêuticos comunitários. TEMÁTICAS A ABORDAR: 1. Necessidades Nutricionais do Lactente 2. Limitações enzimáticas e digestivas do Lactente 3. Leites Infantis 4. Introdução da Alimentação diversificada 5. Cólica; Obstipação e Regurgitação 6. Alergia / Intolerância Alimentar FORMADORES: Dr. Manuel Sequeira Licenciatura em Ciências da Nutrição NOVO Valor de Inscrição: Não Sem Almoço Com Almoço

16 ANTIBIOTERAPIA - Actualização de Conceitos e Resistências - 24 FEVEREIRO Lti, Pestana Grand Hotel, FUNCHAL 23 MARÇO Hotel Turismo São Mamede, PORTALEGRE OBJECTIVOS GERAIS: No final da acção os formandos devem: - Reconhecer as principais classes de antibióticos, referindo as moléculas mais pertinentes e os mecanismos de acção; - Identificar os mecanismos de resistência inactos e/ou adquiridos pelas bactérias em resposta à terapêutica antibacteriana; - Identificar para os antibióticos mais frequentemente utilizados a dose e o esquema terapêutico mais comuns. DESTINÁRIOS: Farmacêuticos de farmácia comunitária e farmacêuticos hospitalares. TEMÁTICAS A ABORDAR: 1. As principais classes de antibióticos 1.1. Moléculas existentes e em estudo 1.2. Mecanismos de acção das diferentes moléculas 1.3. Doses e esquemas terapêuticos mais comuns 2. Resistências aos Antibióticos FORMADORES: Prof. Doutor João Carlos Figueiredo de Sousa Farmacêutico e Docente na Universidade Fernando Pessoa Valor de Inscrição: Não Sem Almoço Com Almoço *Em Portalegre não existe a opção de almoço

17 MEDICAMENTOS DE USO VETERINÁRIO 2 MARÇO Hotel VIP Executive Azores, PONTA DELGADA 3 MARÇO Hotel do Caracol, ANGRA DO HEROÍSMO OBJECTIVOS GERAIS: No final da acção os formandos devem: - Conhecer o mercado veterinário na farmácia de oficina; - Entender os aspectos regulamentares do medicamento veterinário; - Identificar os principais medicamentos e outros produtos de uso veterinário, bem como a melhor sua melhor abordagem ao balcão da farmácia de oficina; - Conhecer o procedimento de farmacovigilância veterinária. DESTINÁRIOS: Farmacêuticos de farmácia comunitária; farmacêuticos de distribuição grossista e farmacêuticos de indústria. TEMÁTICAS A ABORDAR: 1. O Mercado Veterinário na Farmácia 1.1. Caracterização do Mercado Veterinário 1.2. A importância do segmento veterinário nas farmácias 2. Regulamentação do medicamento veterinário 2.1. O universo de medicamentos e outros produtos de uso veterinário 2.2. Definição de medicamento veterinário 2.3. Produto de uso veterinário 2.4. Regulamentação da venda a retalho e dispensa 2.5. A abordagem na farmácia 3. Medicamentos e outros produtos de uso veterinário A abordagem na farmácia 3.1. A relação entre humanos e animais 3.2. Perigos na relação entre humanos e animais 3.3. Principais questões de aconselhamento na farmácia relativas a animais de companhia 4. Casos Práticos e Farmacovigilância Veterinária FORMADORES: Dr. Carlos Godinho Médico Veterinário Dra. Carla Aires Médica Veterinária Formador a designar Farmacêutico Valor de Inscrição: Não Sem Almoço Com Almoço

18 GERIATRIA 9 MARÇO Novotel, SETÚBAL 16 MARÇO Sede da Ordem dos Farmacêuticos, LISBOA OBJECTIVOS GERAIS: No final da acção os formandos devem: - Conhecer as várias patologias do idoso; - Principal terapêutica no idoso; - Principais cuidados na educação para a saúde no idoso; - Conhecer a saúde sexual no idoso. DESTINÁRIOS: Farmacêuticos de farmácia comunitária e farmacêuticos hospitalares. TEMÁTICAS A ABORDAR: LISBOA 1. Gerontologia no início do Séc.XXI 2. Artrite e Osteoporose 3. Saúde Sexual no Idoso 4. Doenças da Próstata 5. Depressão e Ansiedade 6. Doença de Parkinson 7. Acidentes e Quedas 8. Abuso, Violência e Negligência SETÚBAL 1.Gerontobiologia O que o farmacêutico necessita de saber 2. Diabetes, Novos Fármacos, Novas Atitudes 3. Hipertensão Arterial no Idoso 4. Prolapso Urogenital e Incontinência Urinária 5. Demências 6. AVC e Fibrilhação Auricular 7. Insuficiência Cardíaca 8. A administração dos fármacos FORMADORES: Especialistas da Sociedade Portuguesa de Geriatria e Gerontologia Valor de Inscrição: Não Sem Almoço Com Almoço

19 FERIDAS 24 MARÇO Hotel Vila Galé Marina, VILAMOURA OBJECTIVOS GERAIS: No final da acção os formandos devem: - Compreender o conceito de ferida, cicatrização, factores de risco, nutrição e dor; - Identificar o tipo de ferida e conhecer o seu tratamento; - Saber a abordagem a ter com o utente. DESTINÁRIOS: Farmacêuticos de farmácia comunitária e farmacêuticos hospitalares. TEMÁTICAS A ABORDAR: 1. Caracterização do doente com ferida 2. Processo cicatricial das feridas crónicas e agudas 3. Prevenção dos vários tipos de feridas 4. Inflamações e Infecções FORMADORES: Dra. Ondina Martins Farmacêutica Hospitalar e membro da equipa do Grupo Associativo de Investigação em Feridas (GAIF) Valor de Inscrição: Não Sem Almoço Com Almoço

20 INTERACÇÕES ALIMENTO- MEDICAMENTO- SUPLEMENTO ALIMENTAR 30 MARÇO Sede da Ordem dos Farmacêuticos, LISBOA OBJECTIVOS GERAIS: No final da acção os formandos devem: - Conhecer a influência dos alimentos na acção dos medicamentos; - Conhecer a influência dos medicamentos no estado nutricional do doente; - Identificar as principais interacções entre medicamentos e suplementos alimentares. DESTINÁRIOS: Farmacêuticos de farmácia comunitária e farmacêuticos hospitalares. TEMÁTICAS A ABORDAR: 1. Princípios gerais das Interacções 2. Interacções entre produtos naturais e medicamentos 3. Interacções Alimento/Medicamento FORMADORES: Prof. Doutora Maria Augusta Soares Farmacêutica e Docente na Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa Prof. Doutora Maria Graça Campos Farmacêutica e Investigadora no Observatório de Interacções Planta Medicamento da F.F.U.C. Dra. Lúcia Santos Farmacêutica e Mestre em Saúde Pública Valor de Inscrição: Não Sem Almoço Com Almoço

21 FORMADORES - BREVES NOTAS CURRICULARES - (Por ordem alfabética) GABRIELA MOURA PLÁCIDO (Nova Abordagem no Atendimento em MNSRM) É licenciada em Ciências Farmacêuticas (FFUL). A sua carreira inicia-se na Indústria Farmacêutica na área do marketing, onde desenvolveu competências relacionais e o gosto pela formação de equipas. Já na farmácia comunitária, sector que abraçou em 1993, direccionou o seu interesse para a implementação de projectos de intervenção farmacêutica, em áreas como cuidados farmacêuticos, indicação farmacêutica, e relacionamento entre profissionais de saúde e comunidade, com enfoque claro para a fidelização de clientes. Paralelamente majorou as suas competências pessoais nas áreas da formação presencial e tutorial através de formação especializada e treino prático. Conta com extensa formação pós-graduada, incluindo Formação Pedagógica de Formadores, e mais de 1000 horas de experiência como formadora. É fundadora da 4Choice Health Consultancy, que desenvolve e investiga soluções inovadoras de formação em atendimento de medicamentos não sujeitos a receita médica. LÚCIA SANTOS (Interacções alimento-medicamento-suplemento alimentar) Licenciada em Ciências Farmacêuticas pela Faculdade de Farmácia da Universidade de Coimbra em Desde 1996 que assumiu as funções de Secretária Técnica da Secção Regional de Coimbra da Ordem dos Farmacêuticos. É Mestre em Saúde Pública e doutoranda desde É co-autora de várias publicações na área das interacções alimentomedicamento. MANUEL SEQUEIRA (Nutrição) Licenciado em Ciências da Nutrição pela Universidade do Porto em Pós-Graduado em Marketing Farmacêutico em É membro da Associação Portuguesa de Nutricionistas e co-fundador da Sociedade Portuguesa de Ciências da Nutrição e da Alimentação. Tem larga experiência profissional na área da alimentação em várias empresas de renome internacional. MARA PEREIRA GUERREIRO (Nova Abordagem no Atendimento em MNSRM) É doutorada em Ciências Farmacêuticas pela Universidade de Manchester, com uma tese em segurança do doente na área do medicamento. Obtida a licenciatura em 1997 (FFUL), iniciou o seu percurso profissional em farmácia comunitária. Ao longo de mais de uma década acumulou experiência na reorganização da Farmácia e na implementação de serviços orientados para o doente. Paralelamente, desempenhou funções directivas em instituições do sector e sociedades científicas. Actualmente colabora com instituições do ensino superior universitário como docente e investigadora. Conta com extensa formação pós-graduada, incluindo Formação Pedagógica de Formadores. É fundadora da 4Choice Health Consultancy, que desenvolve e investiga soluções inovadoras de formação em atendimento de medicamentos não sujeitos a receita médica. MARIA AUGUSTA SOARES (Interacções alimento-medicamento-suplemento alimentar) Licenciada em Farmácia pela Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa em 1974 e especialista em Farmácia Hospitalar pela Ordem dos Farmacêuticos desde 1994 tendo desempenhado funções de Farmacêutica Clínica no Hospital de Santa Maria. É doutorada em Farmacoepidemiologia pela Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa e Professora Auxiliar da mesma faculdade do ensino pré e pós-graduado, sendo coordenadora do Mestrado de Cuidados Farmacêuticos. É coordenadora executiva da Unidade de Farmacovigilância do Sul. Foi directora científica do Boletim Cedime Informação durante 12 anos. É representante da Ordem dos Farmacêuticos na Direcção Geral de Saúde para o Programa Nacional de Prevenção e Controlo da Diabetes. MARIA DA GRAÇA CAMPOS (Interacções alimento-medicamento-suplemento alimentar) Licenciada em Ciências Farmacêuticas pela Faculdade de Farmácia da Universidade de Coimbra em É membro fundador do SIMTC -Sociedade de Investigação Médica em Terapêuticas Complementares. Desde 2008 que é especialista de Comissão Técnica Produtos Dietéticos, nutrição e alergias desde 2008 ASAE/Portugal. Desde 2009 que é Especialista na Agência Europeia European Food Safety Authority - EFSA, no grupo European Scientific Cooperation Working Group on Isoflavones. É Professora na Faculdade de Farmácia desde 1997, responsável pela unidade curricular de Fitoterapia e colaboradora nas aulas de Plantas Medicinais e de Farmacognosia. Em 2011 tornou-se Coordenadora do Observatório de Interacções Planta Medicamento.

22 ONDINA MARTINS (Feridas) Licenciada em Ciências Farmacêuticas pela Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa em Desde 2001 que é Especialista em Farmácia Hospitalar pela Ordem dos Farmacêuticos. Em 2006 frequentou a Pós-Graduação em Tratamento de Feridas e Viabilidade Tecidular pela Escola Superior de Saúde de Setúbal. É membro da equipa do Grupo Associativo de Investigação em Feridas (GAIF). VÍTOR GOMES (Contracepção) Licenciou-se em Medicina e Cirurgia pela Universidade Clássica de Lisboa e é especialista de Obstetrícia-Ginecologia. Graduado em Chefe de Serviço da carreira médica hospitalar nas áreas profissionais de obstetrícia e ginecologia do Hospital de Egas Moniz, em Lisboa tendo sido adjunto, desde 1995, da sua Direcção Clínica com a função específica de Director do Internato Médico, até ter sido aposentado da função pública, em Colaborador frequente em acções de formação pós-graduada, nas áreas da medicina reprodutiva, gravidez de risco e do climatério, quer da Divisão de Saúde Materna e Planeamento Familiar da Direcção-Geral de Saúde, quer em várias sub-regiões de Saúde, assim como da Secretaria Regional dos Assuntos Sociais da Região Autónoma da Madeira. Desde 1996 tem leccionado, como docente convidado, na área de Saúde da Mulher na Escola Superior de Enfermagem de Lisboa Francisco Gentil. Inicialmente, em 1984, consultor médico para a área da Saúde da Mulher após 2003, foi director de serviços, no Departamento Médico do Laboratório de Produtos Farmacêuticos Organon Portuguesa.

23

24 SECÇÃO REGIONAL DE LISBOA Rua da Sociedade Farmacêutica, Lisboa Telefone: Fax:

FORMAÇÃO CONTÍNUA 2011

FORMAÇÃO CONTÍNUA 2011 FORMAÇÃO CONTÍNUA 2011 1º Trimestre Secção Regional de Lisboa Ordem dos FARMACêuticos NOTA DE BOAS-VINDAS Mensagem da Direcção da Secção Regional de Lisboa Caro(a) Colega, É com especial entusiasmo que

Leia mais

FORMAÇÃO CONTÍNUA 2012. 2º Trimestre Abril, Maio, Junho

FORMAÇÃO CONTÍNUA 2012. 2º Trimestre Abril, Maio, Junho FORMAÇÃO CONTÍNUA 2012 2º Trimestre Abril, Maio, Junho NOTA DE BOAS-VINDAS Mensagem da Direcção da Secção Regional de Lisboa Caro(a) Colega, A Secção Regional de Lisboa tem dinamizado, durante este mandato,

Leia mais

OPTIMIZAR A INTERVENÇÃO EM ÁREAS DE SAÚDE E CONFORTO. Ordem dos Farmacêuticos (Rua da Sociedade Farmacêutica 18, 1169-075 Lisboa)

OPTIMIZAR A INTERVENÇÃO EM ÁREAS DE SAÚDE E CONFORTO. Ordem dos Farmacêuticos (Rua da Sociedade Farmacêutica 18, 1169-075 Lisboa) Título Farmácia Comunitária OPTIMIZAR A INTERVENÇÃO EM ÁREAS DE SAÚDE E CONFORTO Local Ordem dos Farmacêuticos (Rua da Sociedade Farmacêutica 18, 1169-075 Lisboa) Datas 26 de Março a 6 de Junho 2012 Organização

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO EM CUIDADOS FARMACÊUTICOS

PÓS-GRADUAÇÃO EM CUIDADOS FARMACÊUTICOS PÓS-GRADUAÇÃO EM CUIDADOS FARMACÊUTICOS 1. Introdução O papel do farmacêutico, em particular no contexto da Farmácia Comunitária tem vindo a evoluir no sentido de uma maior intervenção do Farmacêutico

Leia mais

Acompanhamento de Doentes com Sifarma 2000 10 e 21 Julho Porto 9h 0,9/1,35 ***

Acompanhamento de Doentes com Sifarma 2000 10 e 21 Julho Porto 9h 0,9/1,35 *** ABRIL/DEZEMBRO Abril a Dezembro EPGSG - Adenda ao Plano de Formação 2009 Norte FARMACOTERAPIA Dermatologia NOVO Doenças da Pele: Acne e Rosácea 20 Abril Porto 7h 0,7/1,05 175 140 Antimicóticos em Dermatologia

Leia mais

Maria Augusta Soares. 15-16 de Dezembro 2010

Maria Augusta Soares. 15-16 de Dezembro 2010 Maria Augusta Soares F ld d de Faculdade d Farmácia F á da d Universidade U d d de d Lisboa L b 15-16 de Dezembro 2010 Panorama Farmacêutico em Portugal Ensino em Ciências i Farmacêuticas Pré graduado

Leia mais

Curso de Técnico Auxiliar de Geriatria

Curso de Técnico Auxiliar de Geriatria Curso de Técnico Auxiliar de Geriatria Área de Formação: 762. Trabalho Social e Orientação O Técnico Auxiliar de Geriatria é o profissional com múltiplas competências para poder desempenhar as suas funções

Leia mais

ORDEM DOS FARMACÊUTICOS - RESPOSTA A PEDIDO DE CREDITAÇÃO

ORDEM DOS FARMACÊUTICOS - RESPOSTA A PEDIDO DE CREDITAÇÃO Filipe Leonardo De: suporte@sensocomum.pt Enviado: terça-feira, 16 de Outubro de 2012 18:05 Para: mguedes.silva@mjgs.pt ; joanaviveiro@ordemfarmaceuticos.pt; joaomartinho@ordemfarmaceuticos.pt Assunto:

Leia mais

FORMAÇÃO CONTÍNUA 2011

FORMAÇÃO CONTÍNUA 2011 FORMAÇÃO CONTÍNUA 2011 2º Trimestre Secção Regional de Lisboa Ordem dos FARMACêuticos NOTA DE BOAS-VINDAS Mensagem da Direcção da Secção Regional de Lisboa Caro(a) Colega, É com enorme prazer que a Direcção

Leia mais

Cursos de Primeiros Socorros Inscrições Particulares

Cursos de Primeiros Socorros Inscrições Particulares Rua dos Douradores, 106-118 1100-207 LISBOA tel. 218 459 440 fax 218 459 458 eso.recepcao@cruzvermelha.org.pt Cursos de Primeiros Socorros 27 Janeiro / 2011 Encontre a Delegação Local CVP mais próxima:

Leia mais

PROPOSTA DE CARREIRA PARA OS TÉCNICOS SUPERIORES DA ÁREA DA SAÚDE EM REGIME DE CIT. Capítulo I Objecto e Âmbito Artigo 1.º Objecto

PROPOSTA DE CARREIRA PARA OS TÉCNICOS SUPERIORES DA ÁREA DA SAÚDE EM REGIME DE CIT. Capítulo I Objecto e Âmbito Artigo 1.º Objecto PROPOSTA DE CARREIRA PARA OS TÉCNICOS SUPERIORES DA ÁREA DA SAÚDE EM REGIME DE CIT Capítulo I Objecto e Âmbito Artigo 1.º Objecto 1 - O presente Decreto-Lei estabelece o regime jurídico da carreira dos

Leia mais

Reconhecimento da formação de farmacêuticos. Administração de vacinas e medicamentos injectáveis em farmácia comunitária

Reconhecimento da formação de farmacêuticos. Administração de vacinas e medicamentos injectáveis em farmácia comunitária Reconhecimento da formação de farmacêuticos Administração de vacinas e medicamentos injectáveis em farmácia comunitária 1 Reconhecimento da formação de farmacêuticos Administração de vacinas e medicamentos

Leia mais

Trabalhadores designados pelas empresas (microempresas e PME S).

Trabalhadores designados pelas empresas (microempresas e PME S). Higiene, Saúde e Segurança no Trabalho Público-Alvo Trabalhadores designados pelas empresas (microempresas e PME S). OBJECTIVOS Formação direccionada para cumprimento da legislação em matéria de higiene,

Leia mais

Notas Biobibliográficas

Notas Biobibliográficas Guião de educação. Género e cidadania. Notas Biobibliográficas 333 Guião de Educação. Género e Cidadania 3 ciclo 334 Lisboa, CIG, 2009 NOTAS BIOBIBLIOGRÁFICAS Ângela Rodrigues é doutorada em Ciências da

Leia mais

Identificação da Empresa. Missão. Visão

Identificação da Empresa. Missão. Visão Identificação da Empresa Designação social: Centro Hospitalar de Lisboa Central, EPE Sede: Rua José António Serrano, 1150-199 - Lisboa Natureza jurídica: Entidade Pública Empresarial Início de actividade:

Leia mais

Segurança Alimentar. Pós-Graduação. 45 ECTS // www.esb.ucp.pt

Segurança Alimentar. Pós-Graduação. 45 ECTS // www.esb.ucp.pt Pós-Graduação Segurança Alimentar 45 ECTS // www.esb.ucp.pt Nesta pós-graduação estudam-se os perigos, riscos, metodologias e legislação com que a segurança alimentar é confrontada na atualidade, numa

Leia mais

Farmácia. CruzdeMalta. APresentação no âmbito do protocolo com o Exército Português

Farmácia. CruzdeMalta. APresentação no âmbito do protocolo com o Exército Português Farmácia CruzdeMalta APresentação no âmbito do protocolo com o Exército Português FARMÁCIA CRUZ DE MALTA Apresentação Esta apresentação resulta do contacto realizado entre o Exército Português e a Farmácia

Leia mais

República de Angola DNME/MINSA/ ANGOLA

República de Angola DNME/MINSA/ ANGOLA DNME/MINSA/ ANGOLA 1 CONCEITO E ENQUADRAMENTO DA FARMÁCIA HOSPITALAR O Hospital é o local onde as intervenções mais diferenciadas, invasivas e salvadoras de vida devem ter lugar, constituindo-se, por isso

Leia mais

Inquérito Diplomados Ciências Farmacêuticas 2011/2012 O E OBSERVATÓRIO DA EMPREGABILIDADE N O S E C T O R F A R M A C Ê U T I C O

Inquérito Diplomados Ciências Farmacêuticas 2011/2012 O E OBSERVATÓRIO DA EMPREGABILIDADE N O S E C T O R F A R M A C Ê U T I C O Inquérito Diplomados Ciências Farmacêuticas 2011/2012 O E OBSERVATÓRIO DA EMPREGABILIDADE N O S E C T O R F A R M A C Ê U T I C O INQUÉRITO AOS DIPLOMADOS EM CIÊNCIAS FARMACÊUTICAS 2011/2012 traçar o perfil

Leia mais

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE SEGURANÇA E HIGIENE DO TRABALHO

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE SEGURANÇA E HIGIENE DO TRABALHO PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE SEGURANÇA E HIGIENE DO TRABALHO PERFIL PROFISSIONAL Técnico/a de Segurança e Higiene no Trabalho Nível 3 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/7 ÁREA DE ACTIVIDADE OBJECTIVO

Leia mais

CURSO CERTIFICAÇÃO/QUALIFICAÇÃO DE AUDITORES INTERNOS DA QUALIDADE ISO 9001:2008

CURSO CERTIFICAÇÃO/QUALIFICAÇÃO DE AUDITORES INTERNOS DA QUALIDADE ISO 9001:2008 CURSO CERTIFICAÇÃO/QUALIFICAÇÃO DE AUDITORES INTERNOS DA QUALIDADE ISO 9001:2008 O curso de Certificação/Qualificação de Auditores Internos é constituído por 2 módulos com avaliação escrita: 1. Interpretação

Leia mais

1 - Estrutura e Finalidades da disciplina

1 - Estrutura e Finalidades da disciplina CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO AUXILIAR DE SAÚDE Planificação anual de SAÚDE 10º ano 014/015 Turma K Professora: Maria de Fátima Martinho. 1 - Estrutura e Finalidades da disciplina A disciplina de Saúde

Leia mais

2009/2010 CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM DE ANESTESIA

2009/2010 CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM DE ANESTESIA 2009/2010 COMISSÃO CIENTÍFICA Celínia Antunes Cristina Baião Fernanda Príncipe Henrique Dias Jorge Coelho José Alberto Martins José David Ferreira Marcos Pacheco Nuno Tavares Lopes Paulo Amorim Paulo Figueiredo

Leia mais

CURSO CERTIFICAÇÃO/QUALIFICAÇÃO DE AUDITORES INTERNOS DO AMBIENTE ISO 14001:2004

CURSO CERTIFICAÇÃO/QUALIFICAÇÃO DE AUDITORES INTERNOS DO AMBIENTE ISO 14001:2004 CURSO CERTIFICAÇÃO/QUALIFICAÇÃO DE AUDITORES INTERNOS DO AMBIENTE ISO 14001:2004 O curso de Certificação/Qualificação de Auditores Internos é constituído por 2 módulos com avaliação escrita: 1. Interpretação

Leia mais

CEF/0910/28031 Relatório preliminar da CAE (Poli) - Ciclo de estudos em funcionamento

CEF/0910/28031 Relatório preliminar da CAE (Poli) - Ciclo de estudos em funcionamento CEF/0910/28031 Relatório preliminar da CAE (Poli) - Ciclo de estudos em funcionamento Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.9 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora:

Leia mais

Garanta a Compliance nas Notificações, Distribuição, Fabrico, Inspeções, Investigação e Vigilância

Garanta a Compliance nas Notificações, Distribuição, Fabrico, Inspeções, Investigação e Vigilância CONFERÊNCIA 6ª EDIÇÃO Garanta a Compliance nas Notificações, Distribuição, Fabrico, Inspeções, Investigação e Vigilância Dispositivos 2014 Form ventos FORMAÇÃO E ORGANIZAÇÃO DE EVENTOS Com a Participação

Leia mais

Health Management Future

Health Management Future 2012 Health Management Future COM O PATROCÍNIO DE O grupo BIAL tem como missão desenvolver, encontrar e fornecer novas soluções terapêuticas na área da Saúde. Fundado em 1924, ao longo dos anos BIAL conquistou

Leia mais

I - EXERCISE IS MEDICINETM

I - EXERCISE IS MEDICINETM I EXERCISE IS MEDICINETM Objectivo Generalização da inclusão do aconselhamento para a actividade física no âmbito do plano terapêutico para a prevenção e o tratamento de doenças, e referenciação quando

Leia mais

Fisioterapia no Periodo Perinatal

Fisioterapia no Periodo Perinatal Fisioterapia no Periodo Perinatal 20,21,27 e 28 de Junho 4,5,11 e 12 de Julho 5,e 6 de Setembro (avaliação formativa) Objetivos: Avaliar/Prevenir/tratar as disfunções musculo esqueléticas do periodo peri

Leia mais

Perto de si, mudamos consigo! www.wechange.pt

Perto de si, mudamos consigo! www.wechange.pt Hotel Alvalade LUANDA 16 a 27 de RH Os Ciclos de RH, consistem em planos de desenvolvimento de competências no domínio da gestão de Recursos Humanos, nomeadamente ao nível das áreas de Selecção, Formação

Leia mais

30 ANOS DO CENTRO DE INFORMAÇÃO DO MEDICAMENTO DA ORDEM DOS FARMACÊUTICOS E PERSPECTIVAS FUTURAS. Lisboa 04 Dez 2014 Aurora Simón

30 ANOS DO CENTRO DE INFORMAÇÃO DO MEDICAMENTO DA ORDEM DOS FARMACÊUTICOS E PERSPECTIVAS FUTURAS. Lisboa 04 Dez 2014 Aurora Simón 30 ANOS DO CENTRO DE INFORMAÇÃO DO MEDICAMENTO DA ORDEM DOS FARMACÊUTICOS E PERSPECTIVAS FUTURAS Uma actividade com 50 anos Centros de Informação de Medicamentos Resposta à necessidade de rápido acesso

Leia mais

Gestão da Comunicação e Informação Médica

Gestão da Comunicação e Informação Médica 1º Curso de Pós Graduação Executiva em Gestão da Comunicação e Informação Médica 2011 50h presenciais + 50h formação à distância MÓDULO I Clínica para não Clínicos 8h presenciais + 12h formação à distância

Leia mais

BENCHMARKING NOS CUIDADOS DE SAÚDE PRIMÁRIOS

BENCHMARKING NOS CUIDADOS DE SAÚDE PRIMÁRIOS BENCHMARKING NOS CUIDADOS DE SAÚDE PRIMÁRIOS APRESENTAÇÃO DE BOAS PRÁTICAS ORGANIZACIONAIS Centro de Saúde de Montemor-o-Novo Silvia Charepe Dias Dezembro 2008 PROGRAMA Olá Bebé ENQUADRAMENTO DO PROGRAMA

Leia mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO F O R M A Ç Ã O A V A N Ç A D A CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO FORMAÇÃO ESPECÍFICA PARA MEMBROS DA ORDEM DOS ENGENHEIROS ENQUADRAMENTO O CEGE/ISEG é um centro de investigação e projectos do ISEG Instituto

Leia mais

CURSO DE SUPORTE BÁSICO DE VIDA COM DAE

CURSO DE SUPORTE BÁSICO DE VIDA COM DAE CURSO DE SUPORTE BÁSICO DE VIDA COM DAE e ADMINISTRAÇÃO DE VACINAS E MEDICAMENTOS INJECTÁVEIS EM FARMÁCIA COMUNITÁRIA Formação Inicial Conducente à Certificação A Portaria 1429/2007, de 2 de Novembro,

Leia mais

Portfolio FORMAÇÃO CONTÍNUA

Portfolio FORMAÇÃO CONTÍNUA Portfolio FORMAÇÃO CONTÍNUA Elaboramos soluções de formação customizadas de acordo com as necessidades específicas dos clientes. Os nossos clientes são as empresas, organizações e instituições que pretendem

Leia mais

Uma Questão de Atitude...

Uma Questão de Atitude... Uma Questão de Atitude... Catálogo de Formação 2014 1 Introdução 3 Soluções de Formação 3 Áreas de Formação 4 Desenvolvimento Pessoal 5 Comercial 12 Secretariado e Trabalho Administrativo 15 Indústrias

Leia mais

ARS Norte, I.P. Gabinete de Gestão do Conhecimento. Plano de Formação 2011. Aprovação do Conselho Directivo

ARS Norte, I.P. Gabinete de Gestão do Conhecimento. Plano de Formação 2011. Aprovação do Conselho Directivo ARS Norte, I.P. Gabinete de Gestão do Conhecimento Plano de Formação 2011 Aprovação do Conselho Directivo A intervenção integrada na Saúde Mental nos CSP 1 24 Rita Oliveira do Carmo Abordagem ao Doente

Leia mais

FARMÁCIAS PORTUGUESAS

FARMÁCIAS PORTUGUESAS Abril de 2008 Maria da Luz Sequeira Praia - Cabo Verde, 25 Abril 2008 IX Congresso Mundial de Farmacêuticos de Língua Portuguesa FARMÁCIAS PORTUGUESAS Dados 1 FARMÁCIAS PORTUGUESAS Evolução do Número N

Leia mais

Gestão da Comunicação e Informação Médica

Gestão da Comunicação e Informação Médica 1º Curso de Pós Graduação Executiva em Gestão da Comunicação e Informação Médica 2010-2011 MÓDULO I Clínica para não Clínicos 32h presenciais + 16h formação à distância Ver um doente Meios Complementares

Leia mais

Departamento de Matemática e Ciências Experimentais Grupo de Biologia e Geologia. Escola Secundária de Valongo. As Professoras:

Departamento de Matemática e Ciências Experimentais Grupo de Biologia e Geologia. Escola Secundária de Valongo. As Professoras: Escola Secundária de Valongo Departamento de Matemática e Ciências Experimentais Grupo de Biologia e Geologia As Professoras: Cláudia Rocha Fátima Garcia Tema Organizador: Viver Melhor na Terra 1º PERÍODO

Leia mais

I7265 Formacao_2014 Ult_Layout 1 12/13/13 10:22 AM Page 31 20FO1 RMAÇ 4 ÃO

I7265 Formacao_2014 Ult_Layout 1 12/13/13 10:22 AM Page 31 20FO1 RMAÇ 4 ÃO 2014 FORMAÇÃO Formação Presencial As inscrições devem ser feitas no Boletim de Inscrição anexo, completamente preenchido. As inscrições podem ser efectuadas através dos Gestores de Associados, correio,

Leia mais

Fisioterapia no Periodo Perinatal 28 Março 17,18 Abril 8,9,22 e 23 de Maio 5,6,19 Junho (avaliação formativa)

Fisioterapia no Periodo Perinatal 28 Março 17,18 Abril 8,9,22 e 23 de Maio 5,6,19 Junho (avaliação formativa) Fisioterapia no Periodo Perinatal 28 Março 17,18 Abril 8,9,22 e 23 de Maio 5,6,19 Junho (avaliação formativa) Objetivos: Avaliar/Prevenir/tratar as disfunções musculo esqueléticas do periodo peri natal

Leia mais

ÍNDICE [Resumido] 2.Implementação do Sistema de Gestão Ambiental Introdução

ÍNDICE [Resumido] 2.Implementação do Sistema de Gestão Ambiental Introdução CONTEÚDOS Este livro escrito em parceria por 9 co-autores, de entre académicos e profissionais de engenharia, fornece uma ajuda preciosa na aquisição de conhecimentos e de competências, tidas como necessárias

Leia mais

PROMOTOR. Parceria Científica com a UNIVERSIDADE FERNANDO PESSOA

PROMOTOR. Parceria Científica com a UNIVERSIDADE FERNANDO PESSOA PROMOTOR Parceria Científica com a UNIVERSIDADE FERNANDO PESSOA Apresentação O objetivo deste curso é proporcionar uma formação avançada, bem como a aquisição de competências e conhecimentos, de forma

Leia mais

Curso de Suporte Básico de Vida para Farmacêuticos e Curso de Administração de Vacinas e Medicamentos Injetáveis em Farmácia Comunitária

Curso de Suporte Básico de Vida para Farmacêuticos e Curso de Administração de Vacinas e Medicamentos Injetáveis em Farmácia Comunitária Curso de Suporte Básico de Vida para Farmacêuticos e Curso de Administração de Vacinas e Medicamentos Injetáveis em Farmácia Comunitária A Portaria 1429/2007, de 2 de novembro, consagra que os serviços

Leia mais

Planificação anual de Saúde- 10ºano

Planificação anual de Saúde- 10ºano CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO AUXILIAR DE SAÚDE Turmas: 10ºI Professora: Ana Margarida Vargues Planificação anual de Saúde- 10ºano 1 - Estrutura e Finalidades da disciplina A disciplina de Saúde do Curso

Leia mais

CURSO DE TÉCNICO AUXILIAR DE SAÚDE

CURSO DE TÉCNICO AUXILIAR DE SAÚDE CURSO DE TÉCNICO AUXILIAR DE SAÚDE Em Portugal estão a abrir um conjunto muito vasto de equipamentos de saúde, nomeadamente unidades de cuidados continuados. Para este tipo de estabelecimento são necessários

Leia mais

PRÉMIO EMPREENDEDORISMO INOVADOR NA DIÁSPORA PORTUGUESA

PRÉMIO EMPREENDEDORISMO INOVADOR NA DIÁSPORA PORTUGUESA PRÉMIO EMPREENDEDORISMO INOVADOR NA DIÁSPORA PORTUGUESA 2015 CONSTITUIÇÃO DO JÚRI Joaquim Sérvulo Rodrigues Membro da Direcção da COTEC Portugal, Presidente do Júri; Carlos Brazão Director Sénior de Vendas

Leia mais

Terapias Complementares e Não Medicamentosas

Terapias Complementares e Não Medicamentosas Curso de Pós-graduação Terapias Complementares e Não Medicamentosas Organização Colaboração ESCOLA NACIONAL DE EQUITAÇÃO INDICE INDICE 2 1. DESIGNAÇÃO DO CURSO E ENTIDADES QUE O PROMOVEM 3 2. ENQUADRAMENTO

Leia mais

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A AUXILIAR DE SAÚDE. PERFIL PROFISSIONAL Técnico/a Auxiliar de Saúde Nível 3 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/9

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A AUXILIAR DE SAÚDE. PERFIL PROFISSIONAL Técnico/a Auxiliar de Saúde Nível 3 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/9 PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A AUXILIAR DE SAÚDE PERFIL PROFISSIONAL Técnico/a Auxiliar de Saúde Nível 3 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/9 ÁREA DE ACTIVIDADE - SAÚDE OBJECTIVO GLOBAL SAÍDA(S) PROFISSIONAL(IS)

Leia mais

mguedes.silva@mjgs.pt ; joao.tedim@sensocomum.pt; joanaviveiro@ordemfarmaceuticos.pt; joaomartinho@ordemfarmaceuticos.pt Assunto:

mguedes.silva@mjgs.pt ; joao.tedim@sensocomum.pt; joanaviveiro@ordemfarmaceuticos.pt; joaomartinho@ordemfarmaceuticos.pt Assunto: Filipe Leonardo De: suporte@sensocomum.pt Enviado: terça-feira, 27 de Outubro de 2009 9:21 Para: mguedes.silva@mjgs.pt ; joao.tedim@sensocomum.pt; joanaviveiro@ordemfarmaceuticos.pt; joaomartinho@ordemfarmaceuticos.pt

Leia mais

Serviço Comunitário na licenciatura em Psicologia: Um programa com reconhecidas vantagens na qualidade da formação dos futuros psicólogos

Serviço Comunitário na licenciatura em Psicologia: Um programa com reconhecidas vantagens na qualidade da formação dos futuros psicólogos na licenciatura em Psicologia: Um programa com reconhecidas vantagens na qualidade da formação dos futuros psicólogos 1.º Congresso Nacional da Ordem dos Psicólogos 18 a 21 abril 2012 Luísa Ribeiro Trigo*,

Leia mais

Nutrição em Oncologia Formação Avançada

Nutrição em Oncologia Formação Avançada UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA Instituto de Ciências da Saúde Nutrição em Oncologia Formação Avançada Enquadramento A Organização Mundial de Saúde prevê, em 2015, o aumento de 75% dos casos de cancro.

Leia mais

PROGRAMA NACIONAL CONTRA AS DOENÇAS REUMÁTICAS - PNCDR

PROGRAMA NACIONAL CONTRA AS DOENÇAS REUMÁTICAS - PNCDR PROGRAMA NACIONAL CONTRA AS DOENÇAS REUMÁTICAS - PNCDR Estratégias e Calendarização de actividades Programa do ano de 2005 (Actividades de 6 meses e 1 ano e início de actividades de 2 anos) O Programa

Leia mais

DEMOCRACIA E GESTÃO AUTÁRQUICA

DEMOCRACIA E GESTÃO AUTÁRQUICA DEMOCRACIA E GESTÃO AUTÁRQUICA DURAÇÃO / COMPONENTE / DIPLOMA CURSO DE FORMAÇÃO AVANÇADA I Edição 2014 30 Horas lectivas / Teórica / Curso de Formação Avançada COORDENAÇÃO Coordenação Científica Prof.

Leia mais

CONVERSAS DE FIM DE TARDE

CONVERSAS DE FIM DE TARDE CONVERSAS DE FIM DE TARDE Rogério Correia A estrutura organizacional do Serviço Missão do SRS Promoção da Saúde Prestação de, Hospitalares e Continuados Prestação de actividades no âmbito da Saúde Pública

Leia mais

APRENDER COM A DIVERSIDADE CURSO DE FORMAÇÃO APRENDER COM A DIVERSIDADE. Promoção da Aprendizagem Intercultural em Contextos de Educação Não Formal

APRENDER COM A DIVERSIDADE CURSO DE FORMAÇÃO APRENDER COM A DIVERSIDADE. Promoção da Aprendizagem Intercultural em Contextos de Educação Não Formal CURSO DE FORMAÇÃO APRENDER Promoção da Aprendizagem Intercultural em Contextos de Educação Não Formal 18 DE FEVEREIRO A 13 DE MARÇO DE 2008 A inducar (http://www.inducar.pt) é uma organização de direito

Leia mais

Educação Especial. 2. Procedimentos de Referenciação e Avaliação e Elaboração do Programa Educativo Individual

Educação Especial. 2. Procedimentos de Referenciação e Avaliação e Elaboração do Programa Educativo Individual Educação Especial O Grupo da Educação Especial tem como missão fundamental colaborar na gestão da diversidade, na procura de diferentes tipos de estratégias que permitam responder às necessidades educativas

Leia mais

Paróquia do Sagrado Coração de Jesus, Rua Camilo Castelo Branco, N.º4, a cerca de 100 metros do Marquês de Pombal, Lisboa

Paróquia do Sagrado Coração de Jesus, Rua Camilo Castelo Branco, N.º4, a cerca de 100 metros do Marquês de Pombal, Lisboa Programa de Formação Código - Designação Cuidadores A atitude perante o idoso Local Paróquia do Sagrado Coração de Jesus, Rua Camilo Castelo Branco, N.º4, a cerca de 100 metros do Marquês de Pombal, Lisboa

Leia mais

Braga, 10 de Janeiro de 2011.

Braga, 10 de Janeiro de 2011. Braga, 10 de Janeiro de 2011. Página 1 de 20 INDICE INTRODUÇÃO... 3 Págs. CARACTERIZAÇÃO DO SERVIÇO DE FORMAÇÃO... 10 BALANÇO DAS ACTIVIDADES DEP. FORMAÇÃO.11 PRIORIDADES DE MELHORIA. 15 CONCLUSÃO.. 16

Leia mais

FORMAÇÃO EM GESTÃO E DESENVOLVIMENTO DE COMPETÊNCIAS NOS SECTORES HOTELEIRO E TURÍSTICO (Publicado na Revista Hotéis de Portugal Março/Abril 2004)

FORMAÇÃO EM GESTÃO E DESENVOLVIMENTO DE COMPETÊNCIAS NOS SECTORES HOTELEIRO E TURÍSTICO (Publicado na Revista Hotéis de Portugal Março/Abril 2004) FORMAÇÃO EM GESTÃO E DESENVOLVIMENTO DE COMPETÊNCIAS NOS SECTORES HOTELEIRO E TURÍSTICO (Publicado na Revista Hotéis de Portugal Março/Abril 2004) por António Jorge Costa, Presidente do Instituto de Planeamento

Leia mais

FORMAÇÃO EM GESTÃO E DESENVOLVIMENTO DE COMPETÊNCIAS NOS SECTORES HOTELEIRO E TURÍSTICO

FORMAÇÃO EM GESTÃO E DESENVOLVIMENTO DE COMPETÊNCIAS NOS SECTORES HOTELEIRO E TURÍSTICO FORMAÇÃO EM GESTÃO E DESENVOLVIMENTO DE COMPETÊNCIAS NOS SECTORES HOTELEIRO E TURÍSTICO (Publicado na Revista Hotéis de Portugal Março/Abril 2004) por António Jorge Costa, Presidente do Instituto de Planeamento

Leia mais

Resenha Histórica: O início do ensino farmacêutico na Universidade de Coimbra remonta aos finais do séc. XVI. Finais do séc. XVI: Curso prático de

Resenha Histórica: O início do ensino farmacêutico na Universidade de Coimbra remonta aos finais do séc. XVI. Finais do séc. XVI: Curso prático de Resenha Histórica: O início do ensino farmacêutico na Universidade de Coimbra remonta aos finais do séc. XVI. Finais do séc. XVI: Curso prático de boticários na Universidade de Coimbra. 1772: Reforma da

Leia mais

ESCOLA DE PROTOCOLO COMUNICAÇÃO E ARTES www.epcamadeira.com geral@epcamadeira.com Tel: 291 098 305 Tm: 966 389 170

ESCOLA DE PROTOCOLO COMUNICAÇÃO E ARTES www.epcamadeira.com geral@epcamadeira.com Tel: 291 098 305 Tm: 966 389 170 ESCOLA DE PROTOCOLO COMUNICAÇÃO E ARTES www.epcamadeira.com geral@epcamadeira.com Tel: 291 098 305 Tm: 966 389 170 A Escola de Protocolo, Comunicação e Artes da Madeira (EPCA) surgiu para ir ao encontro

Leia mais

PROGRAMA JORNADAS BIOMÉRIEUX. Lisboa Porto

PROGRAMA JORNADAS BIOMÉRIEUX. Lisboa Porto PROGRAMA JORNADAS BIOMÉRIEUX Lisboa Porto Jornadas biomérieux 2010 Dando continuidade a uma iniciativa que colocamos ao seu dispor desde 1995, temos o prazer de lhe dar a conhecer o programa de acções

Leia mais

RELATÓRIO DE GESTÃO DA FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS 2004

RELATÓRIO DE GESTÃO DA FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS 2004 RELATÓRIO DE GESTÃO DA FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS 2004 1. Apreciação Global A existência de um Contrato de Desenvolvimento para a Medicina, celebrado entre a UNL e o Governo, em Dezembro de 2001, permitiu

Leia mais

PROGRAMA DE FORMAÇÃO 2008

PROGRAMA DE FORMAÇÃO 2008 PROGRAMA DE FORMAÇÃO 2008 ÁREA ALIMENTAR GESTÃO DE SERVIÇOS DE ALIMENTAÇÃO Formador: Eng. João Bruno da Costa TRIVALOR, SGPS NUTRIÇÃO Formador: Dr. Lino Mendes - ESTeSL - Escola Superior de Tecnologia

Leia mais

Técnico Auxiliar de Farmácia - Empower Up

Técnico Auxiliar de Farmácia - Empower Up Início Empower Up Equipa Consultoria Documentação» Contactos Empower Up» Formação» Técnico Auxiliar de Farmácia Técnico Auxiliar de Farmácia 240 horas AULAS TEÓRICAS E TEÓRICO-PRÁTICAS 160 ou 320 horas

Leia mais

Curso de Técnico Auxiliar de Saúde (Auxiliar de Ação Médica)

Curso de Técnico Auxiliar de Saúde (Auxiliar de Ação Médica) Curso de Técnico Auxiliar de Saúde (Auxiliar de Ação Médica) Área de Formação: 729. Serviços de Saúde O Técnico Auxiliar de Saúde, vulgarmente designado por Auxiliar de Ação Médica, é o profissional capacitado

Leia mais

Marketing Estratégico

Marketing Estratégico Marketing Estratégico Neste curso serão abordadas as melhores práticas para a elaboração de uma estratégia de Marketing. Porquê fazer este curso? Numa abordagem centrada no cliente, propõe-se um curso

Leia mais

Saúde Escolar. Secretaria Regional da Educação e Formação

Saúde Escolar. Secretaria Regional da Educação e Formação Saúde Escolar Secretaria Regional da Educação e Formação «Um programa de saúde escolar efectivo é o investimento de custo-benefício mais eficaz que um País pode fazer para melhorar, simultaneamente, a

Leia mais

CANDIDATURA À DIRECÇÃO DA UNIDADE DE INVESTIGAÇÃO DO INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM

CANDIDATURA À DIRECÇÃO DA UNIDADE DE INVESTIGAÇÃO DO INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM CANDIDATURA À DIRECÇÃO DA UNIDADE DE INVESTIGAÇÃO DO INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM Pedro Jorge Richheimer Marta de Sequeira Marília Oliveira Inácio Henriques 1 P á g i n a 1. Enquadramento da Candidatura

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Decreto-Lei n.º 99/2001 de 28 Março

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Decreto-Lei n.º 99/2001 de 28 Março MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Decreto-Lei n.º 99/2001 de 28 Março As escolas superiores de enfermagem e de tecnologia da saúde são estabelecimentos de ensino politécnico dotados de personalidade jurídica e de

Leia mais

IDERANÇA E GESTÃO. Desenvolver competências que permitam acompanhar, motivar, desenvolver e avaliar equipas de trabalho

IDERANÇA E GESTÃO. Desenvolver competências que permitam acompanhar, motivar, desenvolver e avaliar equipas de trabalho L DE PESSOAS IDERANÇA E GESTÃO Desenvolver competências que permitam acompanhar, motivar, desenvolver e avaliar equipas de trabalho Coordenadores e Chefias Intermédias Adquirir técnicas de Liderança, de

Leia mais

EMERGÊNCIAS MÉDICAS PARA MÉDICOS DENTISTAS CURSO DE 29 30 NOVEMBRO 2013 CENTRO DE SIMULAÇÃO BIOMÉDICA DE COIMBRA

EMERGÊNCIAS MÉDICAS PARA MÉDICOS DENTISTAS CURSO DE 29 30 NOVEMBRO 2013 CENTRO DE SIMULAÇÃO BIOMÉDICA DE COIMBRA CURSO DE EMERGÊNCIAS MÉDICAS PARA MÉDICOS DENTISTAS 29 30 NOVEMBRO 2013 CENTRO DE SIMULAÇÃO BIOMÉDICA DE COIMBRA Atribuição de 1 ECTS pela Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra O CENTRO DE SIMULAÇÃO

Leia mais

SEMINÁRIO. Observatório da Nutrição e Alimentação em Portugal 1ª Edição. Fundação Calouste Gulbenkian 15:30. 21 de março de 2013

SEMINÁRIO. Observatório da Nutrição e Alimentação em Portugal 1ª Edição. Fundação Calouste Gulbenkian 15:30. 21 de março de 2013 SEMINÁRIO Observatório da Nutrição e Alimentação em Portugal 1ª Edição Fundação Calouste Gulbenkian 15:30 Programa do seminário 15:30 - Receção aos participantes 16:00 - Sessão de Abertura Dr. Helena Ávila

Leia mais

ORDEM DOS FARMACÊUTICOS - RESPOSTA A PEDIDO DE CREDITAÇÃO

ORDEM DOS FARMACÊUTICOS - RESPOSTA A PEDIDO DE CREDITAÇÃO Filipe Leonardo De: suporte@sensocomum.pt Enviado: sexta-feira, 16 de Novembro de 2012 17:40 Para: mguedes.silva@mjgs.pt ; joanaviveiro@ordemfarmaceuticos.pt; joaomartinho@ordemfarmaceuticos.pt Assunto:

Leia mais

Universidade Nova de Lisboa ESCOLA NACIONAL DE SAÚDE PÚBLICA

Universidade Nova de Lisboa ESCOLA NACIONAL DE SAÚDE PÚBLICA REGULAMENTO O Regulamento do Curso de Especialização em Medicina do Trabalho (CEMT) visa enquadrar, do ponto de vista normativo, o desenvolvimento das actividades inerentes ao funcionamento do curso, tendo

Leia mais

UNIVERSIDADE DO PORTO GLOSSÁRIO DA ÁREA DA EDUCAÇÃO CONTÍNUA

UNIVERSIDADE DO PORTO GLOSSÁRIO DA ÁREA DA EDUCAÇÃO CONTÍNUA UNIVERSIDADE DO PORTO GLOSSÁRIO DA ÁREA DA EDUCAÇÃO CONTÍNUA Acção de formação Módulo, curso, curso livre, curso multidisciplinar ou seminário realizado no âmbito da Educação Contínua ou da Aprendizagem

Leia mais

ANEXO. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Para candidatos que desejam entrar na 2ª etapa do curso

ANEXO. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Para candidatos que desejam entrar na 2ª etapa do curso ANEXO Para candidatos que desejam entrar na 2ª etapa do Metabolismo (anabolismo x catabolismo) Metabolismo de Carboidratos Metabolismo de Lipídeos Motilidade no trato gastrointestinal Introdução ao Metabolismo

Leia mais

Formação APFH com o apoio de:

Formação APFH com o apoio de: Formação APFH 2012 3º Curso APFH Actualizações em Neurologia Módulo I Organização: APFH Local: Sede Nacional da APFH Rua Padre Estêvão Cabral, Edifício Tricana, nº120-1º andar, sala 108, Coimbra Data Módulo

Leia mais

enquadramento objectivos

enquadramento objectivos enquadramento O curso tem uma estrutura holística, integradora e procura trabalhar as competências da gestão de recursos humanos numa perspectiva de marketing interno no âmbito de temas marcadamente actuais,

Leia mais

Partido Popular. CDS-PP Grupo Parlamentar. Projecto de Lei nº 195/X. Inclusão dos Médicos Dentistas na carreira dos Técnicos Superiores de Saúde

Partido Popular. CDS-PP Grupo Parlamentar. Projecto de Lei nº 195/X. Inclusão dos Médicos Dentistas na carreira dos Técnicos Superiores de Saúde Partido Popular CDS-PP Grupo Parlamentar Projecto de Lei nº 195/X Inclusão dos Médicos Dentistas na carreira dos Técnicos Superiores de Saúde A situação da saúde oral em Portugal é preocupante, encontrando-se

Leia mais

Pós-Graduação Gestão Hoteleira

Pós-Graduação Gestão Hoteleira Coordenação: Mestre Filipe Ferrão Pós-Graduação Gestão Hoteleira O Curso de Pós-Graduação em Gestão de Hotelaria visa proporcionar uma especializada, que alie o conhecimento das técnicas de gestão fundamentais

Leia mais

Advanced Leadership! Um percurso de transformação para melhor liderar pessoas, equipas e organizações. www.pwc.pt/academy

Advanced Leadership! Um percurso de transformação para melhor liderar pessoas, equipas e organizações. www.pwc.pt/academy www.pwc.pt/academy Advanced! Um percurso de transformação para melhor liderar pessoas, equipas e organizações. PwC s Academy Aceite o desafio e empreenda uma transformação de relevo nas suas competências

Leia mais

A CONTRATUALIZAÇÃO INTERNA FIGUEIRA DA FOZ HOTEL EUROSTARS OASIS PLAZA 19 DE SETEMBRO

A CONTRATUALIZAÇÃO INTERNA FIGUEIRA DA FOZ HOTEL EUROSTARS OASIS PLAZA 19 DE SETEMBRO A CONTRATUALIZAÇÃO INTERNA FIGUEIRA DA FOZ HOTEL EUROSTARS OASIS PLAZA 19 DE SETEMBRO MODERAÇÃO PEDRO BEJA AFONSO Para além de Presidente do Conselho de Administração do Hospital Distrital da Figueira

Leia mais

Apuramento do resultado fiscal em SNC

Apuramento do resultado fiscal em SNC www.pwcacademy.pt Apuramento do resultado fiscal em SNC Lisboa, 23 e 29 de Novembro Academia da PwC Lisboa, 7ª edição Esta formação reúne conteúdos para a atribuição de créditos, nos termos previstos no

Leia mais

Introdução. 1 Direcção Geral da Administração Interna, Violência Doméstica 2010 Ocorrências Participadas às

Introdução. 1 Direcção Geral da Administração Interna, Violência Doméstica 2010 Ocorrências Participadas às Câmara Municipal da Departamento de Educação e Desenvolvimento Sociocultural Divisão de Intervenção Social Plano Municipal contra a Violência Rede Integrada de Intervenção para a Violência na Outubro de

Leia mais

3-7 Novembro 2014, Lisboa

3-7 Novembro 2014, Lisboa Curso Instrutor de Reabilitação Cardíaca fase 4 British Association for Cardiovascular Prevention and Rehabilitation (BACPR) 3-7 Novembro 2014, Lisboa Área(s) de Formação: 726- Terapia e Reabilitação Unidades

Leia mais

Participar em estudos de investigação científica é contribuir para o conhecimento e melhoria dos serviços de saúde em Portugal

Participar em estudos de investigação científica é contribuir para o conhecimento e melhoria dos serviços de saúde em Portugal FO L H E TO F EC H A D O : FO R M ATO D L ( 2 2 0 x 1 1 0 m m ) FO L H E TO : C A PA Departamento de Epidemiologia Clínica, Medicina Preditiva e Saúde Pública Faculdade de Medicina da Universidade do Porto

Leia mais

C O M P E T Ê N C I A S A D E S E N V O L V E R :

C O M P E T Ê N C I A S A D E S E N V O L V E R : AGRUPAMENTO DE ESCOLAS JOÃO DA SILVA CORREIA ANO LETIVO 2015-2016 CURSO PROFISSIONAL DE NÍVEL SECUNDÁRIO TÉCNICO AUXILIAR DE SAÚDE DISCIPLINA: HIGIENE, SEGURANÇA E CUIDADOS GERAIS 11º ANO TURMA F DOCENTE:

Leia mais

- ESCOLA SUPERIOR GALLAECIA -

- ESCOLA SUPERIOR GALLAECIA - - ESCOLA SUPERIOR GALLAECIA - Plano de Contingência Gripe A Ano lectivo 2009/2010 Acções a organizar na preparação de um Plano de Contingência para uma eventual pandemia de gripe. Inquérito aos Estudantes

Leia mais

MBA em Gestão de Unidades de Saúde. 2ª Edição

MBA em Gestão de Unidades de Saúde. 2ª Edição MBA em Gestão de Unidades de Saúde 2ª Edição Funchal Junho de 2011 CURSO DE GESTÃO DE UNIDADES DE SAÚDE Justificação Num contexto de especial complexidade socio-económica, encontram fundamento as preocupações

Leia mais

Direcção-Geral da Saúde Circular Informativa

Direcção-Geral da Saúde Circular Informativa Assunto: Para: Organização de Serviços de Segurança e Saúde do Trabalho/Saúde Ocupacional (SST/SO) nos Cuidados Primários de Saúde - ACES e Sede de ARS(s) Todos os serviços do Ministério da Saúde Nº: 05/DSPPS/DCVAE

Leia mais

Associação Centro de Incubação de Empresas de Base Tecnológica. Sines Tecnopolo. Pós-Graduação. MBA em Negócios Internacionais

Associação Centro de Incubação de Empresas de Base Tecnológica. Sines Tecnopolo. Pós-Graduação. MBA em Negócios Internacionais Associação Centro de Incubação de Empresas de Base Tecnológica Sines Tecnopolo Pós-Graduação MBA em Negócios Internacionais Edital 1ª Edição 2012-2013 1 Enquadramento O MBA em Negócios Internacionais é

Leia mais

EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE NA GRAVIDEZ, PARTO E PUERPÉRIO

EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE NA GRAVIDEZ, PARTO E PUERPÉRIO INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM ESCOLA SUPERIOR DE DESPORTO DE RIO MAIOR PÓS-GRADUAÇÃO EM ACTIVIDADE FÍSICA NA GRAVIDEZ E PÓS-PARTO ANO LECTIVO 2009/2010 PROGRAMAÇÃO DA UNIDADE CURRICULAR EDUCAÇÃO PARA

Leia mais

UMA OFERTA FORMATIVA INOVADORA FORTE COMPONENTE DE TRABALHO DE CAMPO AULAS EM MÓDULOS SEMINÁRIOS TEMÁTICOS TUTORIAS

UMA OFERTA FORMATIVA INOVADORA FORTE COMPONENTE DE TRABALHO DE CAMPO AULAS EM MÓDULOS SEMINÁRIOS TEMÁTICOS TUTORIAS 4 www.estesl.ipl.pt UMA OFERTA FORMATIVA INOVADORA FORTE COMPONENTE DE TRABALHO DE CAMPO AULAS EM MÓDULOS SEMINÁRIOS TEMÁTICOS TUTORIAS PARCERIAS INSTITUCIONAIS PROJETO EM INTERVENÇÃO COMUNITÁRIA E CUIDADOS

Leia mais