China, o grande. tigre asiático

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "China, o grande. tigre asiático"

Transcrição

1 ANO 19 Nº 139 Fevereiro / 2007 Conselho fiscal aprova relatório de controles Os conselheiros ratificaram que os controles internos da FIBRA estão adequados à Resolução CGPC nº 13 Página 2 FIBRA divulga relatório anual de 2006 Os diretores da Fundação estarão apresentando nos meses de abril e maio, em Foz do Iguaçu, Curitiba e Rio de Janeiro, o Relatório Anual de 2006 Página 3 Acerto de contas com o Leão O prazo para entrega da declaração de imposto de Renda encerra-se no dia 30 de abril. Veja algumas dicas para preencher a declaração. Página 4 Carteira de investimentos Veja a alocação dos investimentos da FIBRA por segmento Página 5 A luta contra o diabetes Uma organização não governamental, a Federação Internacional de Diabetes IDF, sigla em inglês, quer celebrar em 2007 o Dia Mundial do Diabetes. Os idealizadores querem chamar a atenção para a doença que já atinge a 230 milhões de pessoas Página 6 Onde anda você? Ela tinha um sonho: conhecer os ex-colegas da ITAIPU que um dia trabalharam com seu marido e o pessoal da FIBRA. Para realizar esse desejo, ela veio do Rio para participar do último encontro de assistidos, em Curitiba. Realizei um sonho, afirmou Alaíde Página 7 PTI uma receita que deu certo O Parque Tecnológico Itaipu é um projeto fadado ao sucesso. Em poucos anos já começa a mudar a face de uma região, gerando emprego, renda e oportunidades de negócios Página 8 ÓRGÃO DE DIVULGAÇÃO INTERNA DA FUNDAÇÃO ITAIPU-BR DE PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA SOCIAL- FIBRA China, o grande tigre asiático A transformação de um país socialista e sua influência na economia mundial O tigre é um dos símbolos da tradição e da cultura oriental. Representa a força e a majestade e, segundo os asiáticos, tem como principais atributos o discernimento, a diligência, a coragem e a intuição. Nada mais justo que comparar o animal à China a economia que mais se desenvolve no mundo moderno. Da mesma forma que o felino é capaz de saltar a uma distância superior a 9 metros, o Produto Interno Bruto chinês cresceu, na última década, em média, 9% ao ano. A China de hoje é o que foi o Japão nos anos 60 e 70: um dos principais motores de crescimento para o mundo. Atualmente, o tigre por muito tempo adormecido é o maior comprador de grãos, carnes, carvão e aço. Ultrapassa os Estados Unidos nos mercados de televisores, geladeiras e celulares e, em 2008, deverá superá-los em número de internautas. Nada mal para um país que tem apenas 27 anos de histórico econômico. A partir de 1949, quando o país foi governado por Mao Tsé-tung, a China manteve-se distante do Ocidente ao adotar um modelo calcado na industrialização associada à coletivização agrária. Mao, o grande timoneiro, acreditava na capacidade das massas proletárias para construir um Estado socialista e sem qualquer influência ou participação do capitalismo. Após sua morte e com a reabilitação de Deng Xiaoping junto ao Comitê Central do Partido Comunista, em 1978, a China iniciou um processo de transformação, da economia planificada para uma espécie de economia socialista de mercado. Promove uma profunda reforma do Estado e lança um programa de modernização dos setores de defesa, pesquisa científica e tecnologia, agricultura e indústria. A partir de 1979 a mudança torna-se rápida: são abertas quatro zonas econômicas especiais para receber todo tipo de investimentos estrangeiros capazes de transferir tecnologia; acelera o programa de descoletivização das terras e projeta-se uma ampla abertura para o comércio internacional. Contribui ainda para esse avanço o domínio da tecnologia, mão-deobra farta e com razoável grau de educação, baixos salários, créditos e subsídios fartos e câmbio desvalorizado. Com ousadia e pragmatismo, Deng Xiaoping conclamou os chineses a viver num novo paradigma social enriquecei-vos!, sugeriu certa vez aos compatriotas. Ao morrer, em 1997, o país já estava impregnado pelos ventos do capitalismo. Tal qual o tigre, um animal misterioso que pacientemente aguarda o melhor momento para atacar sua presa, a China soube esperar para fazer valer sua força como potência emergente. Enquanto não era parte do General Agreement on Tariffs and Trade (Gatt), atualmente a Organização Mundial do Comércio (OMC), o governo chinês permitiu e incentivou seus neocapitalistas a praticar uma série de medidas vedadas a outros países por força de regulamentações internacionais, como a falsificação de produtos e o desrespeito às leis de patentes. Hoje, graças a essas práticas, o país é responsável por 5% das exportações mundiais em 1982, era 1,2% e 3,5% do PIB mundial. Agora, como membro da OMC desde 2001, exige dos países o estrito cumprimento das restrições impostas pela Organização. Continua na página 5

2 Fevereiro PTI: uma experiência de sucesso No texto publicado na página 8 desta edição do FibraNotícias, o diretor superintendente do Parque Tecnológico Itaipu (PTI), engenheiro Juan Carlos Sotuyo, comenta sobre a perspectiva dos participantes assistidos da FIBRA virem a desempenhar suas atividades junto ao projeto. Sabe-se que muitos deixaram o serviço ativo no vigor de sua idade, que somado à experiência adquirida ao longo de suas carreiras profissionais, certamente têm um inestimável patrimônio de conhecimento a ser transmitido em prol da comunidade. Por outro lado, a ociosidade pode ser uma ameaça à saúde física e mental destas pessoas. Trata-se de um problema tão grave que muitas empresas, assim como alguns fundos de pensão, notadamente as organizações socialmente responsáveis, desenvolvem programas específicos a fim de prepará-los para vivenciar essa nova etapa da vida. Segundo Sotuyo, a idéia é aproveitar os talentos que constituem hoje o quadro de assistidos da FIBRA para desenvolver atividades voluntárias no PTI ou agregar-se ao trabalho de pesquisa nos projetos em execução no Parque, inclusive na Universidade Aberta do Brasil, em fase final de instalação. Esta somatória de interesses pode gerar uma parceria que certamente irá beneficiar não apenas os assistidos, mas o próprio PTI, à medida que esses esforços sejam traduzidos em benefícios e conhecimentos para toda a sociedade. A FIBRA, com certeza, estará presente na implementação deste novo processo, seja na divulgação das informações, seja na intermediação entre o PTI e os assistidos interessados em participar desta louvável iniciativa. Sem dúvida, uma excelente notícia para Diretoria Executiva Conselho Fiscal apresenta relatório de controles O Conselho Fiscal da FIBRA emitiu o Relatório de Controles Internos e Manifestação, referente ao segundo semestre de 2006, em cumprimento ao artigo 19 da Resolução CGPC nº 13, de 1º de outubro de Veja abaixo os principais itens do documento: a) aderência dos investimentos à política e às normas em vigor: Com base nas verificações e análises dos controles internos, o Conselho Fiscal manifestou em seu Relatório que a FIBRA vem mantendo a gestão de recursos do plano em consonância com as Resoluções CMN nº e MPS/CGPC nº 7, assim como as normas emitidas pela Secretaria de Previdência Complementar (SPC). b) premissas e hipóteses atuariais A partir das verificações e análises elaboradas pelo consultor externo da FIBRA e contidas no DRAA de 2006, no balancete e no balanço patrimonial encerrado em 31 de dezembro, os Conselheiros concluíram que os dados utilizados para os cálculos atuariais são suficientes e completos; que as hipóteses atuariais formuladas são apropriadas e adequadas ao plano de benefícios da FIBRA e que os métodos adotados estão em conformidade com as normas atuariais e parâmetros estabelecidos pela Resolução CGPC nº 18. c) execução orçamentária Tendo como parâmetro os controles internos da Execução Orçamentária, também acompanhados trimestralmente pelo Conselho Deliberativo, o Conselho Fiscal atestou que os controles orçamentários e os relatórios de execução, ao longo do período orçado, são adequados às atividades da FIBRA. Verificou também que as aquisições de bens, materiais e contratação de serviços foram feitas dentro das normas em vigor, obedecendo aos limites de competência para aprovação de aquisições e contratações em geral. d) controles internos Fundamentado nos pareceres elaborados pelas empresas de consultoria BDO Trevisan Auditores Independentes e RiskOffice, os Conselheiros ratificaram que os controles internos da FIBRA estão adequados ao modelo de governança proposto pela Resolução CGPC nº 13. O Relatório do Conselho Fiscal foi encaminhado ao Conselho Deliberativo da FIBRA, permanecendo ainda à disposição da SPC pelo prazo mínimo de cinco anos. Alteração na legislação exige mudanças no regulamento A Resolução nº 19/06, editada pelo Conselho de Gestão da Previdência Complementar (CGPC), modificou alguns aspectos relacionados aos institutos da Portabilidade e do Resgate, exigindo alteração nos regulamentos dos planos de benefício de todos fundos de pensão brasileiros. A FIBRA já deu início ao processo e obteve aprovação de seu Conselho Deliberativo e da Diretoria Executiva de ITAIPU. Após deliberação do Conselho de Administração de ITAIPU, estas alterações serão remetidas à Secretaria de Previdência Complementar e, uma vez homologadas, divulgadas aos participantes. Rua Comendador Araújo, 551-9º andar CEP Curitiba-Paraná-Brasil Telefone (41) Fax (41) Escritório em Foz do Iguaçu: Centro Executivo da Itaipu Telefone: (45) DIRETORIA EXECUTIVA Silvio Renato Rangel Silveira Diretor Superintendente Denyse Gubert Rocha Diretora Administrativa e Financeira Florício Medeiros Costa Diretor de Seguridade CONSELHO DELIBERATIVO Titulares Antonio José Correia Ribas Presidente, José Ricardo da Silveira Presidente Substituto, Ariel da Silveira, Marcos Venício Benther de Lima, Luis Antonio Schwanz e Reinaldo Rodrigues. Suplentes Antonio Carlos Nantes, Cristina de A. Maranhão Gomyde, Cícero Antonio Miller dos Santos, Giovani dos Anjos Teixeira, Bruno Túlio e Edmilson Mota Léo. CONSELHO FISCAL Titulares Eliezer Fryszmann Presidente, Arthur de Souza Pinto Filho Presidente Substituto, Luiz Fernando Teigão e Maria Leonor de Souza. Suplentes Ana Maria Garcia Rossi, Henrique Albernaz Cocchiararo, Ingo Juarez Schneider, Luciano do Amaral Martins, Luiz Aparecido de Godoi Salgado e Saul Hirsch. COMITÊ DE INVESTIMENTOS Titulares Antonio Dílson Pereira Presidente, Luis César Savi Presidente Substituto, Luiz Covello Rossi, Carim Pydd, Humberto Ventura Godinho e Zilda do Rocio de Freitas Barbosa. Suplentes Márcia Abreu de Aguiar Buerger, Giovanni Leiria da Silva, Marcos D ippólito, Luis Alberto Pereira Oliveira, José Maria Varassin e Aroldo Guimarães Adur. EDITOR RESPONSÁVEL Jornalista René Ruschel Reg. Prof. Mtb PR - gov.br CONSULTOR/REDATOR Jornalista Milton Cavalcanti Reg. Prof. 123/02/62 - PR PROJETO GRÁFICO E DIAGRAMAÇÃO Nexo Design (41) Responsável: Naotake Fukushima REVISOR Juan Saavedra FOTOLITO E IMPRESSÃO Fotolaser Gráfica e Editora Ltda TIRAGEM: exemplares As matérias publicadas no FIBRANotícias são de caráter meramente informativo, não gerando qualquer espécie de direito ou obrigação por parte da FIBRA.

3 Diretores da FIBRA apresentam relatório anual de atividades Neste mês de abril, a Diretoria da FIBRA estará reunida com seus participantes em Foz do Iguaçu, entre os dias 24 e 26, e em Curitiba, dia 27, para apresentação do Relatório Anual de As palestras dos dias 24 e 26 serão dirigidas aos participantes ativos em horários e locais que posteriormente serão divulgados. No dia 25, no Parque Tecnológico Itaipu (PTI), das 10 às 17 horas, será a vez dos assistidos. Além da reunião, a programação para esse dia inclui o almoço, exercício de dinâmica de grupo e uma visita às instalações do Parque. O transporte de ida e volta entre o escritório da FIBRA e o local da reunião será feito em ônibus especial. Assim, aqueles que desejarem participar do evento devem confirmar sua presença até o dia 20, com a Dulce, pelo telefone (45) Em Curitiba, no dia 27, as palestras serão realizadas no auditório do edifício Parigot de Souza, às 9h30, para os participantes ativos, e às 14h30, para os assistidos. A reunião com os participantes do Rio de Janeiro está prevista para o dia 3 de maio. O encontro será na sede da Operadora Nacional do Sistema Elétrico (ONS), na rua da Quitanda, 196 / 4º andar a partir das 14h. INSS irá rever aposentadorias por invalidez A partir do mês de julho o INSS irá convocar para uma nova perícia médica os 2,2 milhões de aposentados por invalidez e que recebem o benefício da Previdência Social há mais de dois anos. Os segurados que, de acordo com o novo laudo, tiverem recuperado sua capacidade para o trabalho poderão perder sua aposentadoria. Os que recebem o benefício há menos de dois anos terão que passar pelo mesmo processo quando completar esse prazo. Essa regra será aplicada a todas as aposentadorias por invalidez concedidas daqui para frente. Segundo o presidente do INSS, Valdir Simão, essa medida está prevista em lei desde 1991, mas só agora o órgão pode cumprir a norma. A perícia médica estava terceirizada e nessas condições era muito difícil fazer isso, afirmou. O governo, que gasta atualmente cerca de R$ 1,37 bilhão por mês por conta desses benefícios, não tem uma estimativa do quanto será possível economizar com adoção dessa medida. Os segurados não precisam procurar os postos de atendimento. A convocação será feita pelo INSS que estabelecerá a data e o horário que o beneficiário deve comparecer a uma agência da Previdência para realizar a perícia. Não haverá filas e o atendimento será imediato, garantiu Simão. Os aposentados que forem considerados aptos ao trabalho pelos peritos do INSS terão os benefícios cancelados. Caso possam voltar para o emprego que tinham antes da aposentadoria o cancelamento será imediato. As regras de transição se aplicam a quem se recuperou, mas não tem condições de voltar ao emprego antigo. Nesses casos, se o segurado for considerado como totalmente curado e estiver recebendo a aposentadoria há menos de cinco anos, ainda recebe pelo número de meses igual ao dos anos que ficou na aposentadoria por invalidez. Ou seja, se recebeu a aposentadoria por três anos, continuará recebendo por três meses. Quem se recuperou apenas parcialmente para o trabalho e/ou recebe a aposentadoria há mais de cinco anos, o INSS deixa de pagar no prazo de um ano e meio. Nos primeiros seis meses o pagamento será integral; depois cai para a metade e, no último semestre, será de 25% do valor original. Os aposentados mais idosos que não forem aprovados na perícia médica poderão requisitar a aposentadoria por tempo de contribuição caso tenham pago mais de 15 anos ao INSS. A aposentadoria por invalidez conta para o tempo total de contribuição. O INSS identificou ainda 40 mil segurados que recebem aposentadoria por invalidez e trabalham com carteira assinada. Se confirmada a fraude, essas pessoas terão de devolver o que receberam, além de ter o benefício imediatamente cancelado. Motivo: quem se aposenta por invalidez não pode trabalhar. Fonte: Folha de S. Paulo. Fevereiro Déficit da Previdência caiu 13% O déficit nas contas da Previdência Social no primeiro bimestre de 2007 caiu 13% em relação ao mesmo período do ano anterior. Foi o menor resultado negativo para o período desde Segundo o secretário de Previdência Social, Helmut Schwarzer, esses números sinalizam para uma estimativa de déficit neste ano da ordem de R$ 45,8 bilhões. É um bom sinal. Vamos festejar, mas com cuidado, advertiu o secretário. Fundos de pensão: ativos alcançam 18% do PIB De acordo com os dados divulgados pela Associação Brasileira das Entidades Fechadas de Previdência Complementar (Abrapp), o setor de previdência complementar fechada, ou de fundos de pensão, encerrou o exercício de 2006 com ativos totais no valor de R$ 375 bilhões. Esse montante equivale a 18% do Produto Interno Bruto brasileiro. Em relação a 2005, os fundos de pensão apresentaram um crescimento patrimonial de 17%. Segundo estimativas consolidadas pela Abrapp, até 2010 a carteira do setor deve chegar a R$ 565 bilhões em ativos. Pagamento de benefícios supera a R$ 16 bilhões Os fundos de pensão desembolsaram em dezembro último R$ 1,15 bilhão em aposentadorias e R$ 140 milhões em pensões. Com esses valores, o montante dos benefícios pagos em 2006 aos 619 mil assistidos superou a R$ 16 bilhões. População maior de 60 anos pode triplicar O relatório Previsão sobre a População Mundial, divulgado pela Organização das Nações Unidas (ONU), estima que a população no planeta em 2050 poderá chegar a 9,2 bilhões e cerca de um quarto desse contingente mais de 2 bilhões será formado por pessoas com 60 anos ou mais. Ainda segundo o estudo, o tamanho da população nos países desenvolvidos deve permanecer quase inalterado, em cerca de 1,2 bilhão. Já nos 50 países menos desenvolvidos a população deve crescer em mais de duas vezes, passando dos atuais 800 milhões de pessoas para 1,7 bilhão, em INSS cancela mais de 42 mil benefícios O INSS já cancelou benefícios nas duas etapas do Censo Previdenciário, com uma economia anual superior a R$ 225 milhões. Comprovante de IR pela internet Os segurados do INSS podem retirar o Comprovante de Rendimentos para Declaração do Imposto de Renda ou isenção de tributos no site da Previdência Social Quem não tem acesso à internet deve procurar o documento junto a uma agência da Previdência Social. Uma informação importante: o documento só poderá ser entregue ao titular do benefício ou seu representante legalmente constituído.

4 Fevereiro Saiba como preencher sua declaração de imposto de renda O prazo para entrega da declaração de Imposto de Renda de 2007, referente aos rendimentos de 2006, encerra-se às 20 horas de 30 de abril. As principais mudanças em relação ao ano anterior são as seguintes: a) os contribuintes com IR a pagar poderão fazê-lo em até 8 vezes. Uma das opções de pagamento é o débito automático em conta corrente; b) é obrigatório constar na declaração o número do CPF dos dependentes que completaram 21 anos até 31 de dezembro de 2006; c) é permitida a dedução da contribuição à Previdência Social do empregado doméstico, limitada a R$ 522,00, mais R$ 12,00 ou R$ 14,00, dependendo do período do pagamento de férias; d) em caso de doações para campanhas eleitorais, o contribuinte deve informar o valor, CNPJ/CPF e nome, do candidato, partido ou comitê político; e e) é obrigatório informar o nome e o CNPJ da fonte pagadora, bem como os valores recebidos a títulos de lucros e dividendos. Os programas para preenchimento da Declaração de IR e para o seu envio pela internet, além de outras informações, podem ser obtidas no site Os contribuintes que tiverem dúvidas ao preencher a Declaração de IR podem telefonar ou procurar a central de atendimento da delegacia regional da Secretaria da Receita Federal em sua cidade. O Comprovante de Rendimentos Pagos e de Retenção do Imposto de Renda na Fonte elaborado pela FIBRA e encaminhado a todos os participantes, já contempla a situação de cada beneficiário dos rendimentos e deverá ser utilizado como suporte para o preenchimento da Declaração de Rendimentos. Entenda os campos de seu Comprovante de Rendimentos Pagos e de Retenção do Imposto de Renda na Fonte, o que facilitará o preenchimento da Declaração Anual. Valores recebidos durante o ano, sobre os quais incide IR, com exceção do 13 benefício e da parcela isenta de até R$ 1.164,00 no mês de janeiro e até R$ 1.257,12, nos outros meses, para participantes com mais de 65 anos. Total de contribuições à FIBRA. Total pago a pensionista de alimentos, conforme decisão judicial, não incluída a pensão alimentícia sobre o 13 benefício. Valor total retido na fonte, inclusive o IR retido e depositado judicialmente, exceto o imposto referente ao 13 benefício. Valor líquido do 13 benefício, menos as deduções dos dependentes; pensões alimentícias; contribuição à FIBRA; IR retido e parcela isenta (para aqueles com idade superior a 65 anos). Soma da parcela isenta dos proventos de aposentados até o limite mensal de R$1.164,00 no mês de janeiro e R$ 1.257,12, nos outros meses. Somatória dos rendimentos de pensão e proventos de aposentadoria por moléstia grave ou acidente de serviço, e respectivos 13 benefícios. Totais dos demais rendimentos isentos pagos durante ano, como o valor do CPMF creditado aos segurados do INSS; valor do pecúlio por morte e valores recebidos a título de auxílio doença. Campo destinado a informações relevantes ou excepcionalidades, tais como dados complementares de pensão alimentícia e de impostos recolhidos sob condição de depósito judicial. Total do valor líquido percebido por assistidos residentes no exterior.

5 Fevereiro Carteira de investimentos da FIBRA Fevereiro 2007 ALOCAÇÃO POR SEGMENTO SEGMENTO DESEMPENHO DEZ/2006 R$ MILHÕES % PL RENTABILIDADE ACUMULADA EVOLUÇÃO PATRIMONIAL (R$ milhões) FEV/2007 R$ MILHÕES % PL RENDA FIXA 941,3 70,8 967,4 71,2 RENDA VARIÁVEL 246,5 18,5 246,9 18,1 EMPRÉSTIMOS 37,7 2,8 38,2 2,9 IMÓVEIS 21,4 1,6 21,3 1,6 SUBTOTAL 1.246,9 93, ,8 93,8 DÉB. PATROCINADORA 83,3 6,3 83,7 6,2 TOTAL GERAL 1.330,2 100, ,5 100,0 Mês 6 meses 12 Meses FIBRA 0,57 9,24 14,49 INPC+6% 0,91 5,60 9,31 INPC 0,42 2,57 3,12 IPCA 0,44 2,23 3,02 IGP-M 0,28 2,63 3,67 CDI 0,87 6,25 14,34 IBOVESPA -1,44 19,97 13,25 IBRX-50-2,32 19,77 13,87 DÓLAR -0,31-0,96-0,81 China, o grande tigre asiático A transformação de um país socialista em uma potência econômica e sua influência no mundo Outro fator relevante para o crescimento da economia chinesa foi a abertura de capital das empresas estatais a partir de Mas o processo não aconteceu como no Brasil ou em outros países emergentes. Na maioria dos casos, o governo vendeu parte de suas ações, sem perder o controle acionário. A preocupação naquele momento foi injetar sangue empreendedor nas velhas estatais e acelerar o processo de transição, afinal era preciso adaptar-se ao jogo do mercado. Um exemplo foi à venda de 17% das ações da maior produtora de carvão do país, a China Shenhua Energy, em 2005, que rendeu US$ 2,95 bilhões. Foi a maior oferta do ano em se tratando da venda de ações de uma mesma empresa, superando as operações realizadas na Bolsa de Nova York. Tais ofertas ou IPOs (Initial Public Offering) como são conhecidas no jargão financês contribuíram para a reestruturação do mercado de capitais chinês que, em 2006, obteve rendimentos superiores a 130% a maior em todo o mundo. Essa performance, aliada aos rumores sobre a taxação de 20% nos ganhos de capital chineses, concorreu para estimular no início de 2007 o aumento da venda de ações no mercado mundial, numa movimentação já aguardada pelos mercados. Segundo os especialistas, trata-se de movimento normal, uma vez que não mudaram os fundamentos básicos com relação ao futuro da economia chinesa. E quem não quer investir, oferecer produtos e serviços a um país que cresce a uma taxa média de 9% ao ano e tirou da pobreza, em menos de três décadas, 450 milhões de pessoas? A China não é apenas um grande mercado consumidor, mas um importante aliado e parceiro econômico. De acordo com as Nações Unidas, o país mantém investimentos diretos da ordem de US$ 40 bilhões em 160 países e já anunciou a criação de uma agência para aplicar parte de suas reservas internacionais de mais de US$ 1 trilhão. Dentro de uma ou duas décadas seus investimentos serão suficientes para viabilizar projetos em países como a Venezuela, Bolívia, Equador ou até mesmo Cuba, todos desafetos declarados dos EUA. Pois é justamente essa nova geopolítica que começa a incomodar Washington. A China poderá desempenhar no futuro o mesmo papel exercido pela extinta União Soviética nos tempos da guerra fria: ser o contrapeso ao unilateralismo e a hegemonia dos norte-americanos em todo o mundo. Na prática, tornou-se uma Nação tão importante quanto os EUA na sustentação do crescimento global, no lucro das transnacionais americanas e do próprio dólar. Sua existência, estabilidade e prosperidade são vitais à sobrevivência do rival e à lucratividade de suas empresas, tornando-se capaz de intimidar Washington tanto quanto centenas de mísseis intercontinentais. Se por um lado a China pode ser considerada um concorrente incômodo, por outro é o mercado dos sonhos de qualquer país. Seu crescimento é tanto um risco como uma oportunidade. No caso brasileiro, ao mesmo tempo em que alguns setores lucram, especialmente os exportadores, outros enfrentam a concorrência da importação de manufaturados. Os reflexos na balança comercial já se fazem sentir conforme quadro abaixo e exigirão atenção permanente das autoridades brasileiras. Perturbações conjunturais à parte, a verdade é que a demanda chinesa tem ditado nos últimos anos os preços das commodities, inclusive petróleo e metais preciosos. Os EUA ainda são a maior economia do mundo, mas o Grande Tigre Asiático continuará influenciando no processo de crescimento econômico dos países periféricos a fim de recuperar sua importância no mundo moderno. Durante a dinastia Han, de 206 a.c. a 220 d.c., os chineses inventaram a bússola, o sismógrafo, o alto-forno e a tinta nanquim. Na dinastia Tang, de 618 a 907, o álcool, a pólvora, o fósforo, os foguetes e a imprensa. Como curiosidade: o mais antigo livro impresso já descoberto foi o texto budista O Sutra do Diamante, editado em chinês para ser distribuído gratuitamente por um certo Wang Jie no ano de 868, quase 600 anos antes da Bíblia de Gutenberg. TRANSAÇÕES COMERCIAIS ENTRE BRASIL E CHINA EXPORTAÇÃO IMPORTAÇÃO SALDO , , , , , ,00 Fonte : Bloomberg

6 Fevereiro Neurônios se renovam Segundo um estudo publicado na revista Science, pesquisadores neozelandeses e suecos conseguiram provar que o cérebro humano pode fabricar novos neurônios. Já se sabia que alguns mamíferos, como os ratos, criam neurônios ao longo de suas vidas e havia evidências indiretas de que os seres humanos também poderiam fazê-lo. Agora uma equipe coordenada pelos cientistas Maurice Curtis, da Universidade de Auckland, da Nova Zelândia, e Peter Eriksson, da Academia Sahlgrenska, da Suécia, encontrou estas células durante estudos de ressonância magnética em tecidos cadavéricos. Nos animais, elas nascem em uma parte do cérebro e migram para a região onde se processa o olfato, intervindo na aprendizagem e adaptação a novos odores. No caminho, amadurecem até converterem-se em neurônios. O estudo comprova esta possibilidade no cérebro humano adulto, afirmam os cientistas. Este estudo é muito importante porque revela que, nos adultos, existem neurônios que estão se regenerando constantemente, disse Mark Baxter, da Universidade de Oxford. Essas pesquisas abrem a possibilidade de um novo caminho para a cura de danos produzidos por lesões ou enfermidades no cérebro. Mobilização mundial contra o diabetes A Federação Internacional de Diabetes IDF, sigla em inglês celebrará em 2007 um Dia Mundial do Diabetes. O objetivo da entidade é chamar atenção das autoridades em todo o mundo para o problema, além de pressionar a Organização das Nações Unidas (ONU) a adotar uma resolução junto às nações que a integram para que elaborem políticas de prevenção e tratamento da enfermidade. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), que inclui o diabetes na categoria das epidemias que ameaçam a humanidade, a doença cresce a uma proporção de 7 milhões de novos casos, anualmente. A cada dez segundos uma pessoa morre de diabetes em algum lugar do mundo, enquanto outras duas pessoas desenvolvem a doença. Estima-se que os 230 milhões de pessoas hoje afetados cheguem a 366 milhões em menos de 25 anos. Se essa tendência não for revertida, o diabetes vai desestruturar os sistemas de saúde não só dos países em desenvolvimento, mas também dos desenvolvidos, afirmou o professor Martin Silink, da Universidade de Sidney, Austrália, e presidente da IDF. O que é gengivite? Gengivite é o estágio inicial de doença na gengiva. É causada pela placa bacteriana, uma película sem cor que se forma nos dentes e na própria gengiva. Se essa placa não for removida pela escovação e uso diário de fio dental, produz toxinas que irritam a mucosa. Neste estágio os danos podem ser revertidos, uma vez que o osso e o tecido conjuntivo ainda não foram atingidos, mas se não for tratada, pode evoluir para uma periodontite, causando danos permanentes. Os sintomas clássicos da doença são gengivas vermelhas, inchadas e sensíveis, podendo sangrar durante a escovação. Outro sintoma é o recuo ou retração da gengiva, conferindo aos dentes uma aparência alongada. Mesmo não estando em estado avançado, a formação de bolsas provoca o acúmulo de alimentos causador do mau hálito. A prevenção depende de uma boa higiene bucal. Mas a limpeza profissional é não só importante como necessária. Uma vez aderida, a placa só poderá ser removida pelo dentista. Algumas doenças sérias podem ser minoradas ou até mesmo evitadas pelo hábito de tomar sucos frescos. Mas é preciso ficar claro: sucos não são remédios. Trata-se de alimentos puros e nutritivos que oferecem ao corpo vitaminas e sais minerais que ele necessita para se manter saudável. Além disso, qualquer dieta se tornará mais sadia, fácil e agradável com a inclusão diária de sucos frescos como base. Há outra grande vantagem: os sucos são um excelente modo de perder peso de maneira natural, sem a sensação de estar sendo privado de algo. Sucos de vegetais contém baixas calorias e são praticamente sem gorduras, têm ótimo gosto e satisfazem. Em síntese: o hábito de tomar sucos irá contribuir para a saúde O poder dos sucos cardiovascular, ampliar a capacidade física, ajudar a baixar a pressão arterial, dormir bem, ter mais energia e conseqüentemente uma melhor saúde. Quando ingerimos frutas frescas e hortaliças, nossos corpos retiram das suas fibras os líquidos de que precisam; em seguida essas fibras passam para o trato digestivo inferior. Tomando sucos, você elimina uma etapa do processo digestivo extrair o líquido das fibras e oferece ao seu corpo, com mais eficiência, os nutrientes de que ele necessita. O suco feito em casa é diferente dos sucos industrializados em garrafas, latas ou caixas. Primeiro é absolutamente fresco, o que é importante porque os nutrientes perdem muito de seu valor após algum tempo. Segundo, não é pasteurizado, cozido, e suas células vivas, recebidas de maneira direta pelo organismo, garantem a boa saúde. Terceiro e último, o suco fresco é absolutamente puro, livre de aditivos e conservantes. Uma xícara de suco de cenoura contém nutrição equivalente a de quatro xícaras de cenouras cruas, picadas. Sucos frescos, se ingeridos imediatamente depois de serem feitos, contêm cerca de 95% do valor alimentício da fruta ou hortaliça. Neste processo o organismo recebe os nutrientes necessários: vitaminas e sais minerais. É importante compreender a diferença entre sucos de frutas e de hortaliças. As hortaliças são mais difíceis de digerir que as frutas; tendem a ser mais pesadas e demoram mais a serem assimiladas pelo organismo. No entanto, quando se toma o suco de uma hortaliça, o corpo absorve imediatamente as partículas alimentícias. Todas as frutas e hortaliças desempenham funções importantes para manter a saúde, porém alguns mais do que outros. Suco de cenoura e de aipo deveriam se tornar parte de qualquer dieta. Folhas verdes, tais como espinafre, salsa, alface e brotos, são de importância vital. Sucos de frutas cítricas são uma excelente fonte de vitamina C e muito necessária para o organismo. Uma dica importante: o ideal é que o suco seja tomado assim que ficar pronto. Fonte:

7 Fevereiro Alaíde veio à festa. Queria conhecer ex-colegas de trabalho do seu marido, José Francisco Viúva de José Francisco da Silva, participante assistido que foi personagem do Onde Anda Você da edição nº 88 (março/2002) do FibraNotícias, a pensionista Alaíde Soares da Silva tem especial carinho pela FIBRA. Para nossa família, a Fundação foi a grande benfeitora quando José Francisco foi vitimado pelo derrame cerebral que o deixou alguns anos em uma cadeira de rodas e o levou à morte em 2004, ela afirma, em seu depoimento. E destaca: Sem poder andar ou ler, ele queria estar por dentro de tudo que ocorresse na FIBRA. Acompanhava, religiosamente, todas as matérias do FibraNotícias, pois fazia questão de que eu e nossas filhas lêssemos para ele o jornal inteiro, todos os meses, quando o recebíamos pelo Correio. Realizando um desejo Residindo em Duque de Caxias, no estado do Rio de Janeiro, o grande sonho de Alaíde, assim que ficou viúva, era participar de um encontro anual dos participantes da Fundação para conhecer amigos e companheiros de José Francisco, vontade concretizada na última reunião, em Na companhia de uma grande amiga, Nice Lima, companheira da Igreja Assembléia de Deus, ela comprou as passagens e veio à Curitiba. Assim, Alaíde realizou outro sonho: era a primeira vez que viajava de avião. Mas essa experiência ela não pretende repetir. Minha mãe ficou morrendo de medo e agora não quer mais voar, confidenciou a filha Vera Lúcia. Mas o encontro superou suas expectativas. Fiquei muito feliz de conhecer o pessoal da FIBRA e alguns ex-colegas de meu marido. Pena que o tempo foi curto, mas pretendo voltar nos próximos anos, declara Alaíde. José Francisco trabalhou no escritório do Rio de Janeiro Nascidos na Paraíba, Alaíde e José Francisco mudaram para Duque de Caxias em Em dezembro de 1975, ele começou a trabalhar como auxiliar de serviços gerais, no escritório da ITAIPU na cidade do Rio de Janeiro, onde ficou por 12 anos, 10 meses e 12 dias até sofrer o acidente vascular cerebral, que o incapacitou para o trabalho e o levou ao falecimento. Antes de José Francisco ingressar na ITAIPU eu trabalhava como diarista, para reforçar o orçamento da família. Quando ele adoeceu e aposentou-se, foi a complementação da FIBRA Na primeira foto acima, Alaíde, com o neto Mateus, cercada pelas filhas Vera Lúcia, Edisa e Rosinete e os genros Ronaldo e Edilson. Na segunda foto, a partir da esquerda: Dulce Irene Reichert, coordenadora do Escritório da FIBRA em Foz do Iguaçu, Alaíde Soares da Silva e sua amiga Nice Lima, que a acompanhou na viagem a Curitiba que nos permitiu sobreviver, sem que eu fosse obrigada a voltar a esse tipo de trabalho, diz Alaíde, destacando o que significou a Fundação para a vida do casal. Hoje, os netos e a Igreja preenchem o tempo de Alaíde Alaíde tem seis netos, filhos dos quatro filhos do casal: Valdir, que faleceu em um acidente de carro; Vera Lúcia; Edisa e Rosinete. Com eles e as filhas, ela divide seu tempo entre a Igreja e a confecção de peça de crochê, uma de suas paixões. Gostaria muito de ter uma lojinha para vender meus trabalhos, pois sempre tive uma queda pela área de vendas, revela. E muda de assunto: Fiquei muito feliz em conhecer o pessoal da FIBRA, principalmente a Flávia e a Dulce, que, em Curitiba e no escritório de Foz, atendem aos assistidos e com as quais falo constantemente ao telefone. Elas me dão um atendimento de primeira classe, sempre preocupadas em ajudar a resolver meus problemas de saúde. Acho que é um grande exemplo da maneira como a Fundação cuida dos aposentados da ITAIPU e dos seus pensionistas. Esta era a principal razão pela qual o José Francisco tinha uma verdadeira adoração pela FIBRA. E pode ter certeza que não estou exagerando. Muitas vezes ele chegou a chorar, quando nas horas de maior amargura, com a doença, recebia o apoio e a solidariedade da Fundação. Alaíde Soares da Silva autorizou a divulgação de seu endereço: Rua Entre Rios,1290 A/casa 3 Bairro Gramacho CEP Duque de Caxias-RJ Telefone (21)

8 Fevereiro Parque Tecnológico ITAIPU (PTI). Um agente de mudanças na região trinacional Os antigos alojamentos dos trabalhadores que construíram a usina de ITAIPU, há 30 anos, abrigam hoje o Parque Tecnológico Itaipu, o PTI. Criado em 2003, o PTI é um centro de pesquisa inovador: congrega projetos e programas voltados para a geração de emprego e renda, geração e distribuição do conhecimento, em todos os seus níveis, assim como o desenvolvimento e transferência de tecnologia. Administrado pela Fundação Parque Tecnológico Itaipu, ele ocupa um espaço de 116 hectares, com uma área coberta de 40 mil metros quadrados. Suas instalações abrigam cerca de pessoas, entre funcionários, estagiários, parceiros, empresários, pesquisadores, professores e acadêmicos, dentre os quais 750 alunos dos cursos de Engenharia Elétrica, Engenharia Mecânica, Ciência da Computação e Matemática da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste) campus de Foz do Iguaçu. À disposição de estudantes e pesquisadores, existem salas de aula e laboratórios de Química, Preparo/Fornos, Metalografia, Materiais, Metrologia, Automação Industrial, Robótica, Simulação, Controle de Processos, Circuito, Instalações Elétricas Industriais, Máquinas Industriais, Física, Matemática e Computação. Incubadora Tecnológica e Condomínio Empresarial O PTI mantém ainda uma incubadora tecnológica e um condomínio empresarial, onde funcionam empresas que atuam nas áreas de software, atendimento a usuários de informática, desenvolvimento e consultoria em software livre e sistemas para Internet, e prestadoras de serviços para turismo, comunicação e geoprocessamento. Também apóia grupos de pesquisas instalados nas suas dependências como o Grupo de Análise e Controle em Sistemas Elétricos de Potência (GAC-SEP), o Laboratório de Bioinformática (LABI), o Laboratório de Simulação em Geração, Transmissão e Distribuição de Energia (SIMULAB), o Laboratório de Materiais (LAMAT), o Grupo de Desenvolvimento de Tecnologias Aplicadas à Educação (DETAE), Grupo de Estudo e Pesquisa em Redes de Computadores, o Grupo de Automação Industrial e o Grupo de Estudo e Pesquisa em Software Livre. Desenvolvendo e incentivando negócios O engenheiro Juan Carlos Sotuyo, diretor superintendente do PTI, destaca o papel relevante do Parque no desenvolvimento da região de Foz e oeste do Paraná, sob influência direta da ITAIPU. Nossa atuação nas áreas de educação, pesquisa e inovação faz com que haja uma forte atração de talentos para desenvolver outros centros de pesquisa, em especial com foco em água, energia e turismo. Além disso, temos incentivado a criação de novos e importantes negócios para a economia regional, impulsionando a geração de emprego e renda com projetos que estão sendo instalados no Espaço de Desenvolvimento Empresarial, em três áreas: a Incubadora Empresarial Santos Dumont, a Fábrica de Empreendedores e o Condomínio Empresarial. Juan Carlos Sotuyo Nilton Rolin Abril 01 Alcides Nardi 02 Ângelo Ezequiel Veronezze Barroso 03 Aida de Oliveira Cellos, João Antonio da S. Cezimbra e Rone Amorim 04 Alice Divina Bertoli, Idolino Batista de Lima e Luiz Renato Scherer 05 Olívio Conrado e Paulo Pereira da Rocha 06 Dalcy Queiroz dos Santos, Erondi Lopes de Camargo, Horst Kircher, Ilton Ivo de Aviz e Jarival de Almeida Secundino 07 Aloysio Gonçalves e Luiz Antonio da Costa 08 Francisco Munhoz de Latorre, Marcus de Almeida Rezende e Sebastião Edison Lobo 09 Carlos Vieira Berni, Neif Willy e Santina Forlin Offemann 10 Antonio Lauro Czuczman, João Ordilei Avila da Silva, Sueo Hirata e Walmir de Luca 11 Apparecido Jannir Salatini, Marco Aurélio de Matos Alexandre e Milton Sprovieri Martini 12 Alahyl Serio, Antonio Braz Benzoni, José Humberto de Souza Martins, Juarez Ferreira Lopes e Nicolau Heinzen Martins 13 Paulo Ricardo M. de V. Jolkesky 14 Antônio de Alcantara Tavares, Claúdio Simões Barbosa, Irineu Santos da Silva, Onivaldo Cardin e Rodrigo Claúdio de C. Goulart 15 Carlos Augusto Lima de Farias e Ewton Cleube Sartori 16 Carlos Chyla Neto, Elias Teixeira Nunes e Maria Inez Costa Beleski 17 Alcimir Goncalves Batista, João Carlos de M. Nascentes, Nilson Batista de Medeiros e Tânia Maria das Graças Monteiro 18 Fabiano Azeredo Maisonnave, Margarida Kimura e Sebastião Fagundes Filho 19 Sebastião Lucas de Freitas 20 Paulo Oscar Vianna 21 Edemilson Mota Leo, José Antonio Rosso e Túlio Antonio Paiano 22 Antonio Dias Rosas, Lineu Schneider Chagas e Waldomiro Fabiano Galende 23 Antonio Carlos Laurito e Caetano da Rocha Braga 24 Elenice Casanova e José Niada 25 Waldemar Tsuyoshi Yamaguchi 26 Vasco Guaracy Perillo Fleury 27 Oswaldo Cabral Franco 28 Paulo Leitão de Almeida 29 José Borges da Silva Q U E R F A L A R C O M A FIBRA? Uma oportunidade para os assistidos da FIBRA No mês de junho próximo será instalada no PTI a Universidade Aberta do Brasil, uma iniciativa do Ministério da Educação e Cultura (MEC), destinada à realização de cursos de graduação e pós-graduação de ensino à distância. Segundo Sotuyo, em todas estas iniciativas abre-se uma extraordinária oportunidade para aproveitar os talentos da ITAIPU que, com a aposentadoria, deixaram o serviço ativo e na atualidade constituem o quadro de assistidos da FIBRA. Eles poderão desenvolver atividades no PTI, agregarem-se às áreas de pesquisa e desenvolvimento nos projetos em execução e em muitos outros que, certamente, deverão acontecer no futuro, afirmou. DEVOLUÇÃO PARA FUNDAÇÃO ITAIPU - BR RUA COMENDADOR ARAÚJO, 551 9º ANDAR IMPRESSO CEP CURITIBA - PARANÁ - BRASIL

UNIOESTE CCET Colegiado de Matemática XXV Semana Acadêmica da Matemática 15 a 19 de Agosto de 2011

UNIOESTE CCET Colegiado de Matemática XXV Semana Acadêmica da Matemática 15 a 19 de Agosto de 2011 UNIOESTE CCET Colegiado de Matemática XXV Semana Acadêmica da Matemática 15 a 19 de Agosto de 2011 Entendendo as mordidas do leão como funciona o cálculo do imposto de renda Profa. Raquel Lehrer Todos

Leia mais

Fique atento! Chegou a hora de declarar o. Especial. Não descuide do prazo de entrega e confira como declarar seus planos de previdência.

Fique atento! Chegou a hora de declarar o. Especial. Não descuide do prazo de entrega e confira como declarar seus planos de previdência. Especial IRPF 2011 Boletim Informativo dirigido a participantes de planos de previdência da Bradesco Vida e Previdência - Março de 2011 Chegou a hora de declarar o IRPF2011 Fique atento! Não descuide do

Leia mais

PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR

PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR O FUTURO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL O déficit da previdência social coloca em risco o direito à aposentadoria Fatores que agravam a situação: Queda da taxa de natalidade Aumento da

Leia mais

Plano de Benefícios Visão Telesp Maio/2011

Plano de Benefícios Visão Telesp Maio/2011 Plano de Benefícios Visão Telesp Maio/2011 Índice Quem Somos Estrutura do plano Importância da Previdência Privada. Quanto antes melhor! As regras do plano Canais Visão Prev 2 Visão Prev Entidade fechada

Leia mais

PERFIS DE INVESTIMENTO

PERFIS DE INVESTIMENTO PERFIS DE INVESTIMENTO Índice 3 Apresentação 3 Como funciona a ELETROS? 4 Como são os investimentos em renda variável? 5 Como são os investimentos em renda fixa? 6 Como são os investimentos nos demais

Leia mais

2. O que a Funpresp Exe traz de modernização para o sistema previdenciário do Brasil?

2. O que a Funpresp Exe traz de modernização para o sistema previdenciário do Brasil? Perguntas Frequentes 1. O que é a Funpresp Exe? É a Fundação de Previdência Complementar do Servidor Público Federal do Poder Executivo, criada pelo Decreto nº 7.808/2012, com a finalidade de administrar

Leia mais

SAIBA TUDO SOBRE O PLANO III DE PREVIDÊNCIA PRIVADA!

SAIBA TUDO SOBRE O PLANO III DE PREVIDÊNCIA PRIVADA! SAIBA TUDO SOBRE O PLANO III DE PREVIDÊNCIA PRIVADA! Prezado participante, 2 Brasil Foods Sociedade de Previdência Privada Cartilha Plano III Um dos grandes objetivos da política de recursos humanos de

Leia mais

PLANO SUPLEMENTAR. Material Explicativo Plano Suplementar 1

PLANO SUPLEMENTAR. Material Explicativo Plano Suplementar 1 PLANO SUPLEMENTAR Material Explicativo 1 Introdução A CitiPrevi oferece planos para o seu futuro! Recursos da Patrocinadora Plano Principal Benefício Definido Renda Vitalícia Programa Previdenciário CitiPrevi

Leia mais

IRPF IR2013. Chegou a hora de declarar o. Especial

IRPF IR2013. Chegou a hora de declarar o. Especial Boletim Informativo dirigido a participantes de planos de previdência da Bradesco Vida e Previdência Março de 2013 Especial IRPF 2013 Chegou a hora de declarar o IR2013 >> Fique por dentro >> Onde informar

Leia mais

REGULAMENTO PROCESSO SELETIVO PARA CONCESSÃO DE BOLSA DE ESTUDOS DO INSTITUTO CULTURAL BRASIL ESTADOS BELO HORIZONTE

REGULAMENTO PROCESSO SELETIVO PARA CONCESSÃO DE BOLSA DE ESTUDOS DO INSTITUTO CULTURAL BRASIL ESTADOS BELO HORIZONTE REGULAMENTO PROCESSO SELETIVO PARA CONCESSÃO DE BOLSA DE ESTUDOS DO INSTITUTO CULTURAL BRASIL ESTADOS BELO HORIZONTE MODALIDADE DE BOLSAS: CURSOS BÁSICO E INTERMEDIÁRIO NA MODALIDADE REGULAR ART 1º - DAS

Leia mais

Guia PCD. Conheça melhor o Plano

Guia PCD. Conheça melhor o Plano Guia PCD Conheça melhor o Plano Índice De olho no Futuro...3 Quem é a Fundação Centrus?...5 Conhecendo o Plano de Contribuição Definida - PCD...6 Contribuições do Participante...7 Saldo de Conta...8 Benefícios

Leia mais

G.C.P - GUIA DE CREDENCIAMENTO PROFISSIONAL

G.C.P - GUIA DE CREDENCIAMENTO PROFISSIONAL G.C.P - GUIA DE CREDENCIAMENTO PROFISSIONAL I - Adquira o Kit de Trabalho e Tenha sua Franquia Individual em sua Cidade. II Conheça nosso Marketing de Rede. Fácil de fazer, fácil de divulgar. III Na última

Leia mais

Esclarecimentos sobre rentabilidade das cotas do Plano SEBRAEPREV

Esclarecimentos sobre rentabilidade das cotas do Plano SEBRAEPREV INVESTIMENTOS Esclarecimentos sobre rentabilidade das cotas do Plano SEBRAEPREV Uma questão de suma importância para a consolidação e perenidade de um Fundo de Pensão é a sua saúde financeira, que garante

Leia mais

A REORIENTAÇÃO DO DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL BRASILEIRO IBGC 26/3/2015

A REORIENTAÇÃO DO DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL BRASILEIRO IBGC 26/3/2015 A REORIENTAÇÃO DO DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL BRASILEIRO IBGC 26/3/2015 1 A Situação Industrial A etapa muito negativa que a indústria brasileira está atravessando vem desde a crise mundial. A produção

Leia mais

Í n d i c e. Apresentação. Sobre a ELETROS. Sobre o Plano CD CERON. Características do Plano CD CERON

Í n d i c e. Apresentação. Sobre a ELETROS. Sobre o Plano CD CERON. Características do Plano CD CERON Í n d i c e Apresentação Sobre a ELETROS Sobre o Plano CD CERON Características do Plano CD CERON 3 4 5 6 A p r e s e n t a ç ã o Bem-vindo! Você agora é um participante do Plano CD CERON, o plano de benefícios

Leia mais

Perguntas Frequentes - Tributação

Perguntas Frequentes - Tributação 1. Tributação do Ganho de Capital Perguntas Frequentes - Tributação 1.1 - Como é feita a tributação dos ganhos obtidos com a alienação de ações? A tributação é feita em bases mensais, ou seja: o ganho

Leia mais

Boletim de Relacionamento Previdência. Imposto de Renda Sul América Previdência

Boletim de Relacionamento Previdência. Imposto de Renda Sul América Previdência Boletim de Relacionamento Previdência Imposto de Renda Sul América Previdência Prezado Participante, Desenvolvemos um guia para que você, que possui um Plano de Previdência PGBL ou Tradicional ou um Plano

Leia mais

Guia de Declaração de IRPF 2011. Ano-calendário 2010. Previdência. IR 2010 Prev e Cp_v2

Guia de Declaração de IRPF 2011. Ano-calendário 2010. Previdência. IR 2010 Prev e Cp_v2 Guia de Declaração de IRPF 2011 Ano-calendário 2010 Previdência IR 2010 Prev e Cp_v2 Quem é obrigado a declarar? Está obrigada a apresentar a Declaração de Ajuste Anual do Imposto sobre a Renda referente

Leia mais

CARTILHA DO PLANO D FUNDAÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL BRASLIGHT

CARTILHA DO PLANO D FUNDAÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL BRASLIGHT CARTILHA DO PLANO D Cartilha - Plano D INTRODUÇÃO Você está recebendo a Cartilha do Plano D. Nela você encontrará um resumo das principais características do plano. O Plano D é um plano moderno e flexível

Leia mais

PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR

PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR O futuro que você faz agora FUNPRESP-JUD Fundação de Previdência Complementar do Servidor Público Federal do Poder Judiciário 2 Funpresp-Jud seja bem-vindo(a)! A Funpresp-Jud ajudará

Leia mais

Um novo plano, com muito mais futuro. Plano 5x4. dos Funcionários

Um novo plano, com muito mais futuro. Plano 5x4. dos Funcionários Um novo plano, com muito mais futuro Plano 5x4 dos Funcionários Sumário 03 Um novo plano, com muito mais futuro: 5x4 04 Comparativo entre o plano 4 x 4 e 5 x 4 08 Regras de resgate 10 Como será o amanhã?

Leia mais

Cooperativismo. Cooperativa de Crédito Mútuo dos Empregados da INFRAERO

Cooperativismo. Cooperativa de Crédito Mútuo dos Empregados da INFRAERO Cooperativismo Cooperativa de Crédito Mútuo dos Empregados da INFRAERO GESTÃO: Samuel José dos Santos Diretor Presidente Marco Antonio da C.Guimarães - Diretor Operacional João Gonçalves dos Santos Diretor

Leia mais

Revista EXAME: As 10 armadilhas da Previdência Complementar

Revista EXAME: As 10 armadilhas da Previdência Complementar Revista EXAME: As 10 armadilhas da Previdência Complementar Os fundos de previdência privada, sejam fechados ou abertos, têm características próprias e vantagens tributárias em relação aos investimentos

Leia mais

Sumário. A função do Resumo Explicativo 3. Bem-vindo ao Plano de Benefícios Raiz 4. Contribuições do Participante 6. Contribuições da Patrocinadora 7

Sumário. A função do Resumo Explicativo 3. Bem-vindo ao Plano de Benefícios Raiz 4. Contribuições do Participante 6. Contribuições da Patrocinadora 7 Sumário A função do 3 Bem-vindo ao Plano de Benefícios Raiz 4 Contribuições do Participante 6 Contribuições da Patrocinadora 7 Controle de Contas 8 Investimento dos Recursos 9 Benefícios 10 Em caso de

Leia mais

Perfis de Investimento PrevMais

Perfis de Investimento PrevMais Cartilha Perfis de Investimento PrevMais [1] Objetivo Geral O regulamento do PREVMAIS prevê exclusivamente para o Benefício de Renda Programada a possibilidade de os participantes optarem por perfis de

Leia mais

A... Aceitação Ato de aprovação pela entidade de uma proposta efetuada.

A... Aceitação Ato de aprovação pela entidade de uma proposta efetuada. A... Aceitação Ato de aprovação pela entidade de uma proposta efetuada. Adesão Característica do contrato de previdência privada, relativa ao ato do proponente aderir ao plano de previdência. Administradores

Leia mais

Medidas Provisórias nº 664 e nº 665

Medidas Provisórias nº 664 e nº 665 Medidas Provisórias nº 664 e nº 665 Perguntas e respostas Ministério da Previdência Social Auxílio-Doença Benefício pago ao segurado em caso de incapacitação temporária para o trabalho por doença ou acidente

Leia mais

Perguntas e respostas sobre a criação do Funpresp (Fundo de Previdência Complementar dos Servidores Públicos)

Perguntas e respostas sobre a criação do Funpresp (Fundo de Previdência Complementar dos Servidores Públicos) O que muda Perguntas e respostas sobre a criação do Funpresp (Fundo de Previdência Complementar dos Servidores Públicos) 1. Por que é necessário criar a Fundação de Previdência Complementar do Servidor

Leia mais

REALIZAÇÃO: PARCERIA:

REALIZAÇÃO: PARCERIA: REALIZAÇÃO: PARCERIA: A partir de agora você descobrirá a importância do planejamento financeiro pessoal e familiar, aprenderá a lidar melhor com o seu dinheiro, controlar suas despesas e tomar decisões

Leia mais

é de queda do juro real. Paulatinamente, vamos passar a algo parecido com o que outros países gastam.

é de queda do juro real. Paulatinamente, vamos passar a algo parecido com o que outros países gastam. Conjuntura Econômica Brasileira Palestrante: José Márcio Camargo Professor e Doutor em Economia Presidente de Mesa: José Antonio Teixeira presidente da FENEP Tentarei dividir minha palestra em duas partes:

Leia mais

Material Explicativo Centrus

Material Explicativo Centrus Material Explicativo Centrus De olho no futuro! É natural do ser humano sempre pensar em situações que ainda não aconteceram. Viagem dos sonhos, o emprego ideal, casar, ter filhos, trocar de carro, comprar

Leia mais

Relatório de Seguridade

Relatório de Seguridade Re Relatório de Seguridade Relatório de Seguridade Relatório Maio/2015 O relatório da área de seguridade tem por finalidade apresentar as principais atividades desenvolvidas no mês, informando os números

Leia mais

E-book de Fundos de Investimento

E-book de Fundos de Investimento E-book de Fundos de Investimento O QUE SÃO FUNDOS DE INVESTIMENTO? Fundo de investimento é uma aplicação financeira que funciona como se fosse um condomínio, onde as pessoas somam recursos para investir

Leia mais

PROGRAMA DE PREVIDÊNCIA UVERGS PREVI

PROGRAMA DE PREVIDÊNCIA UVERGS PREVI PROGRAMA DE PREVIDÊNCIA UVERGS PREVI UVERGS PREVI A União dos Vereadores do Estado do Rio Grande do Sul visa sempre cuidar do futuro de seus associados Por conta disso, está lançando um Programa de Benefícios

Leia mais

CARTILHA PLANO CELPOS CD

CARTILHA PLANO CELPOS CD CARTILHA PLANO CELPOS CD ORIGINAL PLUS O QUE É O PLANO CELPOS CD? O Plano Misto I de Benefícios CELPOS CD é um plano de previdência complementar cujo benefício de aposentadoria programada é calculado de

Leia mais

Plano TELOS Contribuição Variável - I

Plano TELOS Contribuição Variável - I Plano TELOS Contribuição Variável - I A sua empresa QUER INVESTIR NO SEU FUTURO, E VOCÊ? A sua empresa sempre acreditou na importância de oferecer um elenco de benefícios que pudesse proporcionar a seus

Leia mais

ACORDO BÁSICO DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA Assinado no Rio de Janeiro, a 29 de dezembro de 1964.

ACORDO BÁSICO DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA Assinado no Rio de Janeiro, a 29 de dezembro de 1964. ACORDO BÁSICO DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA Assinado no Rio de Janeiro, a 29 de dezembro de 1964. Aprovado pelo Decreto Legislativo nº 11, de 1966. Entrada em vigor (art. 6º, 1º) a 2 de maio de 1966. Promulgado

Leia mais

MATERIAL. EXPlICatIvo. Plano BAYER CD

MATERIAL. EXPlICatIvo. Plano BAYER CD MATERIAL EXPlICatIvo Plano BAYER CD 1 Prezado Colaborador! você, que está sendo admitido agora ou ainda não aderiu ao Plano de Previdência oferecido pelo Grupo Bayer, tem a oportunidade de conhecer, nas

Leia mais

Treinamento da DIRF e Comprovante de Rendimentos

Treinamento da DIRF e Comprovante de Rendimentos Treinamento da DIRF e Comprovante de Rendimentos Este treinamento tem o objetivo de demonstrar as informações e funcionalidades da DIRF em relação às rotinas específicas do sistema JB Folha de Pagamento.

Leia mais

Não. A Sabesprev tem dinheiro em caixa suficiente para garantir o pagamento aos beneficiários pelos próximos anos. O que existe é um déficit atuarial.

Não. A Sabesprev tem dinheiro em caixa suficiente para garantir o pagamento aos beneficiários pelos próximos anos. O que existe é um déficit atuarial. PRINCIPAIS DÚVIDAS SOBRE O SABESPREV MAIS. 1. A Sabesprev está em dificuldades financeiras? Não. A Sabesprev tem dinheiro em caixa suficiente para garantir o pagamento aos beneficiários pelos próximos

Leia mais

DIREÇÃO NACIONAL DA CUT APROVA ENCAMINHAMENTO PARA DEFESA DA PROPOSTA DE NEGOCIAÇÃO DO SALÁRIO MÍNIMO, DAS APOSENTADORIAS E DO FATOR PREVIDENCIÁRIO

DIREÇÃO NACIONAL DA CUT APROVA ENCAMINHAMENTO PARA DEFESA DA PROPOSTA DE NEGOCIAÇÃO DO SALÁRIO MÍNIMO, DAS APOSENTADORIAS E DO FATOR PREVIDENCIÁRIO DIREÇÃO NACIONAL DA CUT APROVA ENCAMINHAMENTO PARA DEFESA DA PROPOSTA DE NEGOCIAÇÃO DO SALÁRIO MÍNIMO, DAS APOSENTADORIAS E DO FATOR PREVIDENCIÁRIO A CUT e as centrais sindicais negociaram com o governo

Leia mais

Física. Pessoa IMPOSTO DE RENDA. c o n t a b i l i z e. É hora de acertar as contas com o Leão

Física. Pessoa IMPOSTO DE RENDA. c o n t a b i l i z e. É hora de acertar as contas com o Leão IMPOSTO DE RENDA Distribuição Gratuita Pessoa Física É hora de acertar as contas com o Leão CONTRATE UM PROFISSIONAL E EVITE PROBLEMAS Entre em contato conosco 47 3028-1483 contabilize@contabilizesc.com.br

Leia mais

na modalidade Contribuição Definida

na modalidade Contribuição Definida 1 DIRETORIA * Estruturados DE PREVIDÊNCIA na modalidade Contribuição Definida legislação Conforme a Legislação Tributária vigente*, aplicável aos Planos de Previdência Complementar modelados em Contribuição

Leia mais

LISTA DE DOCUMENTOS ProUni 2 º Semestre 2013

LISTA DE DOCUMENTOS ProUni 2 º Semestre 2013 LISTA DE DOCUMENTOS ProUni 2 º Semestre 2013 1. INFORMAÇÕES GERAIS 1.1 Os candidatos pré-selecionados deverão entregar cópia simples dos documentos adiante solicitados de todos aqueles que compõem a família.

Leia mais

AASP Associação dos Advogados de São Paulo MATERIAL EXPLICATIVO AASP PREVIDÊNCIA. Plano administrado pelo HSBC Instituidor Fundo Múltiplo.

AASP Associação dos Advogados de São Paulo MATERIAL EXPLICATIVO AASP PREVIDÊNCIA. Plano administrado pelo HSBC Instituidor Fundo Múltiplo. AASP Associação dos Advogados de São Paulo MATERIAL EXPLICATIVO AASP PREVIDÊNCIA Plano administrado pelo HSBC Instituidor Fundo Múltiplo. Introdução Através deste Material Explicativo você toma conhecimento

Leia mais

Use bem o seu dinheiro

Use bem o seu dinheiro 1016323-6 - abr/2012 Quer saber mais sobre como usar melhor o seu dinheiro? No site www.itau.com.br/usoconsciente, você encontra vídeos, testes e informações para uma gestão financeira eficiente. Acesse

Leia mais

Guia de Declaração de IR 2014- Investimentos

Guia de Declaração de IR 2014- Investimentos Guia de Declaração de IR 2014- Investimentos BRASIL Guia de Declaração IR 2014- Investimentos O dia 30/04/2014 é último dia para entrega da declaração anual do Imposto de Renda 2014 e com o objetivo de

Leia mais

Guia de Declaração IR 2014. Investimentos. Março de 2014. Brasil

Guia de Declaração IR 2014. Investimentos. Março de 2014. Brasil Guia de Declaração IR 2014 Investimentos Março de 2014 Brasil Guia de Declaração IR 2014 - Investimentos O prazo de entrega da declaração anual do Imposto de Renda 2014 tem início no dia 6 de março e o

Leia mais

RELATÓRIO SEGURIDADE. Julho/2010

RELATÓRIO SEGURIDADE. Julho/2010 RELATÓRIO SEGURIDADE Julho/2010 O relatório da área de seguridade tem por finalidade apresentar as principais atividades desenvolvidas no mês, informando os números e valores relativos ao período de julho

Leia mais

EDIÇÃO 09 SETEMBRO 2015 ANO 3 PLANEJAMENTO: COMO SABER QUANTO DEVO JUNTAR PARA A APOSENTADORIA?

EDIÇÃO 09 SETEMBRO 2015 ANO 3 PLANEJAMENTO: COMO SABER QUANTO DEVO JUNTAR PARA A APOSENTADORIA? EDIÇÃO 09 PLANEJAMENTO: COMO SABER QUANTO DEVO JUNTAR PARA A APOSENTADORIA? EDUCAÇÃO FINANCEIRA E PREVIDENCIÁRIA PLANEJAMENTO: COMO SABER QUANTO DEVO JUNTAR PARA A APOSENTADORIA? Pesquisa realizada no

Leia mais

Fundação Previdenciária IBM. Resumo Relatório Anual 2013 PLANO DE BENEFÍCIOS DA IBM BRASIL. 1 Relatório Anual - IBM

Fundação Previdenciária IBM. Resumo Relatório Anual 2013 PLANO DE BENEFÍCIOS DA IBM BRASIL. 1 Relatório Anual - IBM Fundação Previdenciária IBM Resumo Relatório Anual 2013 PLANO DE BENEFÍCIOS DA IBM BRASIL 1 VIVER O PRESENTE, DE OLHO NO FUTURO Caro participante, Muitos dizem que é melhor viver intensamente o presente

Leia mais

Incentivo Fiscal Imposto de Renda sobre Pessoa Física IMPOSTO DE RENDA

Incentivo Fiscal Imposto de Renda sobre Pessoa Física IMPOSTO DE RENDA Incentivo Fiscal Imposto de Renda sobre Pessoa Física IMPOSTO DE RENDA O Imposto de Renda sobre Pessoa Física - IRPF é um tributo federal obrigatório a todos os trabalhadores brasileiros que obtiveram

Leia mais

Não é só dentro de casa que o Programa Visão Educa está fazendo sucesso... Clique aqui

Não é só dentro de casa que o Programa Visão Educa está fazendo sucesso... Clique aqui Não é só dentro de casa que o Programa Visão Educa está fazendo sucesso... A Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc) acaba de aprovar o programa desenvolvido pela Visão Prev. Essa

Leia mais

Simuladores de benefícios Saiba como ficará sua projeção de aposentadoria com as taxas de juros reduzidas

Simuladores de benefícios Saiba como ficará sua projeção de aposentadoria com as taxas de juros reduzidas Simuladores de benefícios Saiba como ficará sua projeção de aposentadoria com as taxas de juros reduzidas Passo a passo Para ajudá-lo na simulação, preparamos um passo a passo do preenchimento do simulador

Leia mais

{ 2 } Parque Tecnológico Capital Digital

{ 2 } Parque Tecnológico Capital Digital { 2 } Parque Tecnológico Capital Digital { 3 } 1. INTRODUÇÃO: PARQUE TECNOLÓGICO CAPITAL DIGITAL - PTCD Principal polo de desenvolvimento Científico, Tecnológico e de Inovação do Distrito Federal, o PTCD

Leia mais

Processo Inmetro N.º 5926/01 EDITAL N.º 001/02

Processo Inmetro N.º 5926/01 EDITAL N.º 001/02 Processo Inmetro N.º 5926/01 EDITAL N.º 001/02 O Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial Inmetro, através do Comitê do, instituído pela Portaria Inmetro n.º 092, de 25 de

Leia mais

Esta Cartilha vai ajudar você a entender melhor o Fundo Paraná de Previdência Multipatrocinada e o seu Plano de Benefícios ACPrev.

Esta Cartilha vai ajudar você a entender melhor o Fundo Paraná de Previdência Multipatrocinada e o seu Plano de Benefícios ACPrev. ÍNDICE CARTILHA EXPLICATIVA... 3 FUNDO PARANÁ... 4 PATRIMÔNIO... 5 SEGURANÇA... 5 BENEFÍCIO FISCAL... 6 ASFUNPAR... 7 PLANO ACPREV... 8 PARTICIPANTES... 8 Participante Ativo... 8 Participante Assistido...

Leia mais

Renda Vitalícia por Aposentadoria por SRB - INSS Benefício Definido Capitalização Crédito Unitário Projetado Invalidez (1)

Renda Vitalícia por Aposentadoria por SRB - INSS Benefício Definido Capitalização Crédito Unitário Projetado Invalidez (1) PARECER ATUARIAL PLANO DE BENEFÍCIOS REB 1998 AVALIAÇÃO ANUAL 2005 Fl. 1/6 ENTIDADE SIGLA: FUNCEF 1 CÓDIGO: 01523 2 RAZÃO SOCIAL: FUNCEF-FUNDAÇÃO DOS ECONOMIÁRIOS FEDERAIS 18 3 PLANO NOME DO PLANO: REB

Leia mais

Cartilha Plano A. Índice

Cartilha Plano A. Índice Cartilha Plano A Cartilha Plano A Índice Apresentação A Previnorte Histórico Patrimônio Plano de Benefícios e Plano de Custeio Salário Real de Contribuição Jóia Requisitos exigidos para filiação à PREVINORTE

Leia mais

O número de participantes e assistidos no mês de agosto de 2007 apresentou a seguinte

O número de participantes e assistidos no mês de agosto de 2007 apresentou a seguinte 1. Introdução O relatório da área de seguridade tem por finalidade apresentar as principais atividades desenvolvidas no mês, informando os números e valores relativos ao período de Agosto de 2007, bem

Leia mais

Tranquilidade e segurança para você e sua família.

Tranquilidade e segurança para você e sua família. Material de uso exclusivo do Bradesco. Produzido pelo Departamento de Marketing em fevereiro/2009. Reprodução proibida. Não jogue este impresso em via pública. Bradesco PGBL Proteção Familiar Para informações

Leia mais

Terceirização e plano Brasil Maior são destaques em palestras na Câmara 18/08/2011

Terceirização e plano Brasil Maior são destaques em palestras na Câmara 18/08/2011 Terceirização e plano Brasil Maior são destaques em palestras na Câmara 18/08/2011 A oitava reunião mensal do ano da Comissão Trabalhista e de Gestão Empresarial superou as expectativas. 50 representantes

Leia mais

Lorem ipsum dolor sit amet

Lorem ipsum dolor sit amet Lorem ipsum dolor sit amet Lorem ipsum dolor sit amet Consectetuer adipiscing elit, sed diam nonummy nibh euismod tincidunt ut laoreet dolore magna aliquam erat volutpat. Ut wisi enim ad minim veniam.

Leia mais

MACROECONOMIA II PROFESSOR JOSE LUIS OREIRO PRIMEIRA LISTA DE EXERCÍCIOS

MACROECONOMIA II PROFESSOR JOSE LUIS OREIRO PRIMEIRA LISTA DE EXERCÍCIOS MACROECONOMIA II PROFESSOR JOSE LUIS OREIRO PRIMEIRA LISTA DE EXERCÍCIOS 1 Questão: Considere uma economia na qual os indivíduos vivem por dois períodos. A população é constante e igual a N. Nessa economia

Leia mais

Declaração de Imposto de Renda 2012

Declaração de Imposto de Renda 2012 Declaração de Imposto de Renda 2012 Cartilha Índice 1. Forma de elaborar a declaração de IRPF 2012... 3 1.1 Formas de entrega... 3 1.2 Prazo de entrega... 3 1.3 Multa pelo atraso na entrega da declaração...

Leia mais

NOVAS REGRAS CONTÁBEIS PARA 2010 CONTINUAÇÃO DE PADRONIZAÇÃO INTERNACIONAL CONTÁBIL

NOVAS REGRAS CONTÁBEIS PARA 2010 CONTINUAÇÃO DE PADRONIZAÇÃO INTERNACIONAL CONTÁBIL NOVAS REGRAS CONTÁBEIS PARA 2010 CONTINUAÇÃO DE PADRONIZAÇÃO INTERNACIONAL CONTÁBIL Ana Beatriz Nunes Barbosa Em 31.07.2009, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) aprovou mais cinco normas contábeis

Leia mais

CARTILHA EXPLICATIVA... 2 FUNDO PARANÁ... 3 PATRIMÔNIO... 4 SEGURANÇA... 4 BENEFÍCIO FISCAL... 5 ASFUNPAR... 6 PLANO DENTALUNIPREV...

CARTILHA EXPLICATIVA... 2 FUNDO PARANÁ... 3 PATRIMÔNIO... 4 SEGURANÇA... 4 BENEFÍCIO FISCAL... 5 ASFUNPAR... 6 PLANO DENTALUNIPREV... ÍNDICE CARTILHA EXPLICATIVA... 2 FUNDO PARANÁ... 3 PATRIMÔNIO... 4 SEGURANÇA... 4 BENEFÍCIO FISCAL... 5 ASFUNPAR... 6 PLANO DENTALUNIPREV... 7 CONHEÇA O PLANO DENTALUNIPREV... 8 PARTICIPANTES... 9 Participante

Leia mais

2004 78 52.164 4.897 13 47.254 38.474 7.531 1.249 28 28 52.270 48 7 41 68.125. Receitas. Despesas 75.017 19.369 26.261) 15.903) 16.

2004 78 52.164 4.897 13 47.254 38.474 7.531 1.249 28 28 52.270 48 7 41 68.125. Receitas. Despesas 75.017 19.369 26.261) 15.903) 16. 7,7% 7,% 6,17% 31 DE DEZEMBRO DE ATIVO DISPONÍVEL REALIZÁVEL Operações com Participantes PERMANENTE Imobilizado TOTAL DO ATIVO PASSIVO EXIGÍVEL OPERACIONAL EXIGÍVEL ATUARIAL PROVISÕES MATEMÁTICAS Benefícios

Leia mais

Edital de Seleção para o Programa de Assistência Estudantil PAE -2015.1

Edital de Seleção para o Programa de Assistência Estudantil PAE -2015.1 Edital de Seleção Bolsa de Estudos conforme Lei Federal n.º 12.101, de 27 de Novembro de 2009 A Universidade Castelo Branco mantida pelo Centro Educacional de Realengo, no uso de suas competências e atribuições,

Leia mais

medida. nova íntegra 1. O com remuneradas terem Isso é bom

medida. nova íntegra 1. O com remuneradas terem Isso é bom Entrevista esclarece dúvidas sobre acúmulo de bolsas e atividadess remuneradas Publicada por Assessoria de Imprensa da Capes Quinta, 22 de Julho de 2010 19:16 No dia 16 de julho de 2010, foi publicada

Leia mais

DATUSPREV CHEGOU O MOMENTO DE APROVEITAR!

DATUSPREV CHEGOU O MOMENTO DE APROVEITAR! DATUSPREV INFORMATIVO CHEGOU O MOMENTO DE APROVEITAR! Quem já cumpriu 5 anos de contribuição pode solicitar o benefício de aposentadoria programada? Essas e mais informações pra você neste Informativo.

Leia mais

Escolha o seu e comece a construir o futuro que você quer ter

Escolha o seu e comece a construir o futuro que você quer ter Escolha o seu e comece a construir o futuro que você quer ter Valia Fix, Valia Mix 20, Valia Mix 35 e Valia Ativo Mix 40 Quatro perfis de investimento. Um futuro cheio de escolhas. Para que seu plano de

Leia mais

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS PARA SOLICITAÇÃO DE BOLSA DE ESTUDO NÃO RESTITUÍVEL (BOLSA FILANTRÓPICA)

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS PARA SOLICITAÇÃO DE BOLSA DE ESTUDO NÃO RESTITUÍVEL (BOLSA FILANTRÓPICA) RELAÇÃO DE DOCUMENTOS PARA SOLICITAÇÃO DE BOLSA DE ESTUDO NÃO RESTITUÍVEL (BOLSA FILANTRÓPICA) 1. INFORMAÇÕES GERAIS 1.1 Será concedida a Bolsa Filantrópica com base nos critérios básicos consignados nos

Leia mais

NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONTRAÇÕES CONTÁBEIS FINDAS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013

NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONTRAÇÕES CONTÁBEIS FINDAS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONTRAÇÕES CONTÁBEIS FINDAS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 NOTA 01- Contexto Operacional: SIMPROEL Sindicato Municipal dos Profissionais em Educação de Lages - SC Fundado em 17/12/1997,

Leia mais

Edital de Seleção para o Programa de Assistência Estudantil PAE UCB -2015.2. Edital 3

Edital de Seleção para o Programa de Assistência Estudantil PAE UCB -2015.2. Edital 3 Edital 3 Seleção de Bolsa de Estudos conforme Lei Federal n.º 12.101, de 27 de Novembro de 2009 A Universidade Castelo Branco mantida pelo Centro Educacional de Realengo, no uso de suas competências e

Leia mais

Edital de Seleção para o Programa de Assistência Estudantil PAE UCB -2015.2. Edital 1

Edital de Seleção para o Programa de Assistência Estudantil PAE UCB -2015.2. Edital 1 Edital 1 Seleção de Bolsa de Estudos conforme Lei Federal n.º 12.101, de 27 de Novembro de 2009 A Universidade Castelo Branco mantida pelo Centro Educacional de Realengo, no uso de suas competências e

Leia mais

Relatório Mensal - Setembro de 2013

Relatório Mensal - Setembro de 2013 Relatório Mensal - Relatório Mensal Carta do Gestor O Ibovespa emplacou o terceiro mês de alta consecutiva e fechou setembro com valorização de 4,65%. Apesar dos indicadores econômicos domésticos ainda

Leia mais

Instrução Normativa 1.343, DE 08.04.2013, DA SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL

Instrução Normativa 1.343, DE 08.04.2013, DA SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL Instrução Normativa 1.343, DE 08.04.2013, DA SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL ASSISTIDOS COM INÍCIO DO RECEBIMENTO DO BENEFÍCIO NO PERÍODO DE JAN.2008 A DEZ.2012 Perguntas e respostas para entendimento

Leia mais

Material Explicativo

Material Explicativo Material Explicativo Material Explicativo Índice Introdução 4 Sobre o Plano Previplan 5 Adesão 5 Benefícios do Plano 6 Entenda o Plano 7 Rentabilidade 8 Veja como funciona a Tributação 9 O que acontece

Leia mais

4 - Como faço para convidar pessoas? Todo consultor independente tem acesso a um escritório virtual (BackOffice)

4 - Como faço para convidar pessoas? Todo consultor independente tem acesso a um escritório virtual (BackOffice) PERGUNTAS FREQUENTES 1 - Recebo os produtos em casa ou preciso buscar em algum lugar? Para toda compra efetuada, o cliente ou consultor poderá escolher receber os produtos em casa ou retirar no CD (Centro

Leia mais

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO 1 ENTIDADE 4- NÚMERO DE PLANOS: 3 5- PLANOS 6- APROVAÇÃO 7- INÍCIO DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO 9- VALOR DE RESGATE 10- NÚMERO DE EMPREGADOS 11- FOLHA SALÁRIO DA PATROCINADORA

Leia mais

Tabela Progressiva para o cálculo mensal do Imposto de Renda de Pessoa Física, anocalendário

Tabela Progressiva para o cálculo mensal do Imposto de Renda de Pessoa Física, anocalendário 1) Como é o Regime de Tributação Progressiva? Sobre os benefícios previdenciais pagos pelos fundos de pensão, o cálculo do imposto de renda devido obedece ao regulamento aplicável, por exemplo, aos rendimentos

Leia mais

Demonstrações Financeiras. SOCIEDADE CIVIL FGV DE PREVIDÊNCIA PRIVADA (Em milhares) Exercícios findos em 31 de dezembro de 2002 e 2001

Demonstrações Financeiras. SOCIEDADE CIVIL FGV DE PREVIDÊNCIA PRIVADA (Em milhares) Exercícios findos em 31 de dezembro de 2002 e 2001 Demonstrações Financeiras SOCIEDADE CIVIL FGV DE PREVIDÊNCIA PRIVADA Exercícios findos em 31 de dezembro de 2002 e 2001 DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS Índice Balanço Patrimonial... Quadro 1 Demonstração do

Leia mais

Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas

Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas BRASIL Setembro 2011 Profa. Anita Kon PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PROGRAMA DE ESTUDOS PÓS GRADUADOS

Leia mais

CARTILHA EXPLICATIVA... 3 FUNDO PARANÁ... 4 PATRIMÔNIO... 5 SEGURANÇA... 5 BENEFÍCIO FISCAL... 6 ASFUNPAR... 7 PLANO JMALUCELLI PREVIDÊNCIA...

CARTILHA EXPLICATIVA... 3 FUNDO PARANÁ... 4 PATRIMÔNIO... 5 SEGURANÇA... 5 BENEFÍCIO FISCAL... 6 ASFUNPAR... 7 PLANO JMALUCELLI PREVIDÊNCIA... ÍNDICE CARTILHA EXPLICATIVA... 3 FUNDO PARANÁ... 4 PATRIMÔNIO... 5 SEGURANÇA... 5 BENEFÍCIO FISCAL... 6 ASFUNPAR... 7 PLANO JMALUCELLI PREVIDÊNCIA... 8 CONHEÇA O PLANO JMALUCELLI PREVIDÊNCIA... 9 PARTICIPANTES...

Leia mais

Revisado em 15/08/2011

Revisado em 15/08/2011 CARTILHA DO PLANO MISTO DE BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS Nº 001 Revisado em 15/08/2011 Esta cartilha foi estruturada com perguntas e respostas para apresentar e esclarecer aos Participantes as informações

Leia mais

PROCESSO SELETIVO PARA A POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL - AUXILIO TRANSPORTE APROVADO PELA RESOLUÇÃO N.º 022/2011 DO CONSELHO SUPERIOR/IFMA

PROCESSO SELETIVO PARA A POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL - AUXILIO TRANSPORTE APROVADO PELA RESOLUÇÃO N.º 022/2011 DO CONSELHO SUPERIOR/IFMA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO DEPARTAMENTO DE DESENVOLVIMENTO DO ENSINO CAMPUS ALCÂNTARA NÚCLEO DE ASSISTÊNCIA AO EDUCANDO PROCESSO SELETIVO PARA

Leia mais

O processo de abertura comercial da China: impactos e perspectivas

O processo de abertura comercial da China: impactos e perspectivas O processo de abertura comercial da China: impactos e perspectivas Análise Economia e Comércio / Desenvolvimento Carolina Dantas Nogueira 20 de abril de 2006 O processo de abertura comercial da China:

Leia mais

Intercâmbio tem relatos de boas experiências e muita superação

Intercâmbio tem relatos de boas experiências e muita superação Intercâmbio tem relatos de boas experiências e muita superação Professora Áurea Santos, com o grupo de estudantes do Instituto Federal do Piauí pioneiro no intercâmbio com Espanha e a Portugal: A experiência

Leia mais

PLANO DE PREVIDÊNCIA DA MÚTUA CAIXA DE ASSISTÊNCIA DOS PROFISSIONAIS DO CREA

PLANO DE PREVIDÊNCIA DA MÚTUA CAIXA DE ASSISTÊNCIA DOS PROFISSIONAIS DO CREA PLANO DE PREVIDÊNCIA DA MÚTUA CAIXA DE ASSISTÊNCIA DOS PROFISSIONAIS DO CREA Mensagem ao Associado Caro Associado, A maior preocupação do profissional que compõe o Sistema Confea / Crea / Mútua talvez

Leia mais

Plano de Contribuição Definida

Plano de Contribuição Definida Plano de Contribuição Definida Gerdau Previdência CONHEÇA A PREVIDÊNCIA REGIME DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR Oferecido pelo setor privado, com adesão facultativa, tem a finalidade de proporcionar uma proteção

Leia mais

Informações Gerais sobre Vistos Passo a Passo

Informações Gerais sobre Vistos Passo a Passo Informações Gerais sobre Vistos Passo a Passo Se você planeja viajar aos Estados Unidos e precisa solicitar o visto pela primeira vez ou quer renovar um visto que ainda esteja válido ou que tenha expirado

Leia mais

Imposto de Renda Pessoa Física 2015

Imposto de Renda Pessoa Física 2015 Imposto de Renda Pessoa Física 2015 1 IRPF É um imposto federal brasileiro que incide sobre todas as pessoas que tenham obtido um ganho acima de um determinado valor mínimo. Anualmente este contribuinte

Leia mais

Processo Inmetro N.º 5681/02 EDITAL N.º 002/03

Processo Inmetro N.º 5681/02 EDITAL N.º 002/03 Processo Inmetro N.º 5681/02 EDITAL N.º 002/03 O Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial Inmetro, através do Comitê do, instituído pela Portaria Inmetro n.º 092, de 25 de

Leia mais

Sumário 1 APRESENTAÇÃO... 3 2 VOCÊ SABE COMO FUNCIONA UMA COOPERATIVA DE CRÉDITO?... 3 3 COOPERATIVISMO... 3 4 COOPERATIVA DE CRÉDITO...

Sumário 1 APRESENTAÇÃO... 3 2 VOCÊ SABE COMO FUNCIONA UMA COOPERATIVA DE CRÉDITO?... 3 3 COOPERATIVISMO... 3 4 COOPERATIVA DE CRÉDITO... Manual do Cooperado Sumário 1 APRESENTAÇÃO... 3 2 VOCÊ SABE COMO FUNCIONA UMA COOPERATIVA DE CRÉDITO?... 3 3 COOPERATIVISMO... 3 4 COOPERATIVA DE CRÉDITO... 3 5 COOPERHIDRO... 3 6 RECONHECIMENTO PARA FUNCIONAMENTO...

Leia mais

GUIA PRÁTICO ACORDO DE SEGURANÇA SOCIAL ENTRE PORTUGAL E O BRASIL INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

GUIA PRÁTICO ACORDO DE SEGURANÇA SOCIAL ENTRE PORTUGAL E O BRASIL INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO ACORDO DE SEGURANÇA SOCIAL ENTRE PORTUGAL E O BRASIL INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Acordo de Segurança Social entre Portugal e o Brasil (N58 v1.1) PROPRIEDADE

Leia mais

Guia Declaração. Investimentos. Março de 2012. Brasil

Guia Declaração. Investimentos. Março de 2012. Brasil 1 Guia Declaração Imposto de Renda 2012 Investimentos Março de 2012 Brasil Guia de Declaração IR 2012 - Investimentos 2 O dia 30/04/2012 é ultimo dia para entrega da declaração anual do Imposto de Renda

Leia mais

Exportação de Serviços

Exportação de Serviços Exportação de Serviços 1. Ementa O objetivo deste trabalho é dar uma maior visibilidade do setor a partir da apresentação de algumas informações sobre o comércio exterior de serviços brasileiro. 2. Introdução

Leia mais

Plano de Previdência ArcelorMittal Brasil. Contribuição definida

Plano de Previdência ArcelorMittal Brasil. Contribuição definida Plano de Previdência ArcelorMittal Brasil Contribuição definida Plano de Previdência ArcelorMittal Brasil Este folheto contém as principais características do Plano de Previdência Complementar da ArcelorMittal

Leia mais