ADPP Moçambique - Ajuda de Desenvolvimento de Povo para Povo A NU A L

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ADPP Moçambique - Ajuda de Desenvolvimento de Povo para Povo A NU A L"

Transcrição

1 ADPP Moçambique - Ajuda de Desenvolvimento de Povo para Povo R E L A T Ó R I O A NU A L 2014

2

3 Nas páginas deste Relatório encontrará uma visão de alguns dos principais resultados alcançados durante o ano de 2014 nos vários sectores de actividade da ADPP Moçambique, como a Educação, Saúde, Agricultura e Energias Renováveis e nele poderá verificar o impacto que estas actividades têm tido na vida das pessoas elas são o objectivo do nosso trabalho. Desejamos-lhe uma leitura agradável!

4 Mapa dos Projectos da ADPP Moçambique 2014 LEGENDAS One World University ISET/OWU Escola dos Professores do Futuro EPF Colégio Politécnico Escola Primária Escola Secundária Projecto de Alimentação Escolar Comida Para o Saber Programa de Alfabetização CCDC Centro de Desenvolvimento de Competências We All Make a Better School Nós fazemos uma Escola Melhor Nikhalamo Raparigas Ficam na Escola Oficinas Pedagógicas Projecto 70 Escolas Pré-Primárias Clube de Agricultores Centro de Caju e Desenvolvimento Rural de Itoculo Energias Renováveis TCE Total Controlo da Epidemia HOPE Projecto Esperança TC-TB Total Controlo de Tuberculose Angariação de fundos através da venda da roupa em segunda mão (lojas a grosso) Angariação de fundos através da venda da roupa em segunda mão (lojas a retalho) Angariação de fundos através da venda da roupa em segunda mão (processamento) ADPP Sede 2

5 ÍNDICE 1. Introdução: ADPP Moçambique 4 2. Humana People to People 6 3. EDUCAÇÃO 7 One World University 8 Escolas de Formação de Professores 11 Formação Profissional 14 Escolas Primárias e Secundárias 17 Projeco de Alimentação Escolar - Comida para o Saber 20 Outros Projectos de Educação SAÚDE 25 TCE Total Controlo da Epidemia 26 HOPE 29 TC-TB Total Controlo de Tuberculose AGRICULTURA ENERGIAS RENOVÁVEIS ANGARIAÇÃO DE FUNDOS ADPP IN NUMBERS 44 AGRADECIMENTOS 46 3

6 (...) Operamos com a iniciativa privada e com os patrocinadores públicos. Em nome das muitas crianças, estudantes e agricultores, das muitas famílias nos projectos e dos doentes e pobres, a quem cada contribuição beneficia, nós estamos gratos por esta oportunidade e agradecemos a todos os benfeitores e doadores. Nós sempre presenciamos as mais nobres e sinceras razões para as doações dos patrocinadores. No momento de maior necessidade, quando a doação é da maior importância, nós escutamos os corações dos humanistas, quando estes corações batem cheios de generosidade e do mais profundo entendimento e simpatia. (...) A Carta, Federação Humana People to People,

7 1. A D P P M O Ç A M B I Q U E ADPP é uma Associação Não-Governamental registada em Moçambique em 1982.A sua missão é trabalhar no espírito do humanismo solidário para promover o desenvolvimento social e económico equitativo do povo, com o objectivo de garantir que todas as pessoas possam participar do desenvolvimento do seu país e desfrutar em pleno dos seus direitos humanos. A ADPP Moçambique dá uma especial atenção àqueles que se encontram numa situação mais vulnerável: mulheres e crianças, órfãos e os pobres das zonas rurais. As principais áreas de actividade da ADPP Moçambique são Educação, Saúde, Desenvolvimento Rural e Energias Renováveis. Um ênfase especial é dado à melhoria do ensino primário, à luta contra a epidemia de HIV/SIDA e à tuberculose ao aumento da segurança alimentar e dos meios de subsistência nas áreas rurais do país. Todos os programas da ADPP Moçambique promovem o desenvolvimento integral e inclusivo das comunidades locais ao nível de base: acreditamos que apenas trabalhando ao lado dos pobres podemos alcançar resultados de desenvolvimento sustentável. A ADPP Moçambique implementa atualmente mais de 60 Projectos que abrangem todas as províncias do país, emprega mais de funcionários e beneficia anualmente mais de 2 milhões de moçambicanos. 5

8 2. H U M A N A P E O P L E T O P E O P L E A ADPP Moçambique é co-fundadora e membro da Federação das Associações Ligadas ao Movimento Internacional Humana People to People, uma rede de 32 Organizações Não Governamentais de desenvolvimento independentes que agem em 43 países da Europa, América do Norte, África, Ásia e América Latina. A cooperação formal dos membros da Humana People to People, existente desde 1989, chega hoje a mais de 13 milhões de pessoas em todo o mundo através de mais de 700 projetos de desenvolvimento. A Sede da Federação, criada em 1996 está localizada no Zimbabwe e é um ponto de encontro onde os membros da Federação podem partilhar experiências e melhores práticas, recebem apoio para o desenvolvimento de programas, desenvolvem uma voz comum para intervir nos fóruns internacionais e reforçam a sua cooperação no desenvolvimento sustentável a longo prazo em todo o mundo, aumentando assim o impacto global do seu trabalho. 6

9 3. E D U C A Ç Ã O A ADPP Moçambique acredita que a educação é uma das formas mais importantes de investir no desenvolvimento do país. Assim, é dado um papel central à educação em todos os seus projectos de desenvolvimento. Além de ter formado mais de professores para o ensino primário nas suas 11 Escolas de Formação de Professores, a ADPP gradua anualmente cerca de 90 novos licenciados em Pedagogia e Desenvolvimento Comunitários nas duas licenciaturas ministradas pela One World University/Instituto Superior de Educação e Tecnologia (OWU/ISET) e aumenta e melhora o acesso à formação técnicoprofissional de qualidade através dos seus 3 Colégios Politécnicos. A ADPP Moçambique implementa ainda vários projectos que visam o fortalecimento do acesso à educação de qualidade e à melhoria do ensino em todos os níveis do sistema educativo, desde o ensino primário à alfabetização, entre outros. 7

10 O N E W O R L D U N I V E R S I T Y Mal posso esperar para arregaçar as mangas e começar a trabalhar! Ismail Mario Mujala sempre foi um aluno brilhante. Irmão mais velho de cinco filhos de um funcionário do banco e de uma mulher polícia de Nampula, o jovem de 21 anos de idade começou a fazer o curso de licenciatura em Gestão e Marketing numa Universidade da cidade logo que concluiu o ensino secundário. Em breve, ele e os seus pais saberiam que a vida iria mudar drasticamente. comunicação e cursos de liderança tantas matérias fascinantes que me ajudaram a ver o desenvolvimento comunitário de uma forma mais estruturada., conta com verdadeiro entusiasmo. Um dia deparei-me com um folheto que falava sobre um curso de 3 anos em Desenvolvimento Comunitário, ministrado a mais de dois mil quilómetros de distância, na One World University, lembra Ismail. De repente, senti que o que estava a aprender era vazio e sem sentido. Eu queria fazer algo mais pelo meu país alguma coisa através da qual eu poderia realmente mudar a vida das pessoas e ajudá-las a sair da pobreza. Ao perceber que havia um curso que me poderia preparar para fazer isso, fiquei realmente animado. Nem pensei duas vezes! Estudar na One World University acabou por ser mais desafiador e mais desafiante do que Ismail tinha pensado inicialmente. Viver num ambiente de internato e sabendo que não iria ver a minha família por mais de dois anos foi difícil no início, lembra ele. Os meus estudos e a vida muito intensa na OWU e motivadora em breve me fizeram esquecer tudo isso: eu devorava tudo o que podia ouvir, ler, experimentar, desde o português à matemática e à história até muitas habilidades para a vida, técnicas de 8

11 A parte mais emocionante dos estudos foi, no entanto, o período de especialização de seis meses realizado nas comunidades de Nwachicolane em Chokwé, província de Gaza. A melhor coisa nos estudos da OWU é a forte ligação entre a teoria e a prática, explica Ismail. Foi nas aldeias de Pamoane e Titite que tudo o que tinha estudado durante a minha licenciatura foi posto à prova. Identifiquei as razões locais da pobreza, fiz um plano para lidar com algumas delas e ensinei tudo o que sabia sobre higiene e nutrição aos membros da comunidade. Em contrapartida, foime dada uma experiência em primeira mão sobre como implementar de forma holística iniciativas de desenvolvimento, trabalhar com grandes grupos de forma inclusiva, actividades de liderança comunitária através de uma abordagem participativa, encontrar soluções eficazes para futuros desafios e comunicar com vários tipos de pessoas. Também aprendi várias novas habilidades que serão úteis quando trabalhar em contextos rurais, incluindo a forma de aumentar a ingestão de cálcio numa dieta pela adicção de casca de ovo nos alimentos ou tratar uma dor de dente com ervas locais!, descreve Ismail. Actualmente na recta final do curso de 3 anos em Desenvolvimento Comunitário Lutando ao Lado do Pobre, Ismail não tem quaisquer dúvidas sobre o seu futuro: Eu me sinto-me confiante e pronto para começar a trabalhar como o agente de desenvolvimento comunitário que sempre quis ser. Esta será a minha contribuição para o desenvolvimento do meu país. Mal posso esperar para arregaçar as mangas e começar a trabalhar! 9

12 One World University Instituto Superior de Educação e Tecnologia (OWU/ISET) A One World University - Instituto Superior de Educação e Tecnologia (OWU/ISET) é um Instituto de Ensino Superior estabelecido pela ADPP em 1998 e lançado oficialmente em A Universidade, localizada em Changalane, Província de Maputo, treina profissionais nas áreas de Pedagogia e Desenvolvimento Comunitário ( Lutando ao Lado do Pobre ). Ambos os graus são também oferecidos através do ensino à distância, que gradua um total de cerca de 40 estudantes de diversos países. A Licenciatura em Pedagogia qualifica os graduados para leccionar em Escolas de Formação de Professores e em outras instituições de ensino e a Licenciatura em Desenvolvimento Comunitário equipa os alunos com as habilidades necessárias para o planeamento e gestão de projectos de desenvolvimento comunitário participativos e holísticos. RESULTADOS EM alunos formaram-se na OWU em 2014 (28 em Pedagogia e 27 em Desenvolvimento Comunitário) 103 alunos estudaram na Faculdade de Pedagogia 136 alunos estudaram na Faculdade de Desenvolvimento Comunitário 40 alunos graduados e 340 inscritos através da opção de ensino à distância Até à data, um total de 659 alunos formaramse pela OWU (409 em Pedagogia, 120 em Desenvolvimento Comunitário e 130 através de ensino à distância) 1 O

13 E S C O L A S D E F O R M A Ç Ã O D E P R O F E S S O R E S Escolas de Professores do Futuro Deve ser dado um papel activo às crianças no processo de aprendizagem Isabel Júlia Mucone, estudante da Escola de Professores do Futuro de Maputo O meu sonho foi sempre tornar-me uma professora e trabalhar com crianças. Neste sentido, o meu sonho está agora a tornar-se realidade, revela a jovem de 22 anos de idade Isabel Júlia Mucone durante uma pausa nas sua práticas pedagógicas que estão a decorrer numa escola primária vizinha da EPF de Mauto da ADPP. Sempre gostei de aprender, especifica. Gostaria de transmitir a mesma alegria de aprender aos outros. Há algo na maneira encorajadora como Isabel interage com seus alunos e na curiosidade com que as crianças olham para ela que não deixa nenhum espaço para dúvidas: Isabel está claramente a fazer aquilo em que é competente. De vez em quando, ela senta-se ao lado dos seus alunos para os ajudar a resolver um problema ou um exercício mais difícil. O brilho nos olhos das crianças ao lado das quais ela se senta permanece durante muito tempo após ela se levantar para outro ponto da sala de aula. 1 1

14 Uma das coisas mais importantes que aprendi durante os meus estudos na EPF da ADPP é que as crianças devem ter um papel activo no processo de aprendizagem, explica Isabel. Isso é bem diferente do que eu me lembro do meu próprio tempo na escola primária: nós não podíamos participar mas apenas repetir aquilo que o professor dizia. Isabel diz que muitas vezes deixa os seus alunos decidir sobre os temas a discutir ou o jogo a jogar durante as aulas de Educação Física. Ela também se esforça para ver cada aluno como um indivíduo e adaptar o seu ensino às suas características. Isso exige muita criatividade e flexibilidade, mas no final compensa muito!, exclama Isabel, que insiste em captar a atenção das crianças para que elas aprendam melhor. De acordo com Isabel, os princípios da participação e inclusão também foram integrados nos estudos da Escola de Professores do Futuro. Todos os alunos têm um papel central no seu próprio processo de aprendizagem. Isso coloca muita responsabilidade sobre os nossos ombros, mas também abre um mundo completamente novo de aprendizagem para todos nós, acrescenta Isabel. Em 2014, Isabel esteve entre os 541 alunos que seguiram o Programa curricular de formação de professores de 3 anos, implementado em 3 das 11 EPFs da ADPP. Já estou ansiosa para me formar no próximo ano, diz. Depois de ter estudado e praticado o ensino ao longo de 3 anos, tenho a certeza que estou preparada para enfrentar qualquer tipo de situação de ensino, seja nas zonas rurais ou na cidade, ou em uma escola com muitos meios ou noutra que ainda não tenha quase nada. É exactamente para isto que estou a ser formada: resolver todos os tipos de desafios futuros e servir como um modelo para a comunidade em que vou trabalhar. 1 2

15 11 Escolas de Formação de Professores da ADPP A primeira Escola de Professores do Futuro (EPF) da ADPP foi criada em 1993, em Maputo. Nas duas décadas seguintes, um total de 11 EPFs foram construídas em todo o país, uma em cada província e duas na província de Nampula, graduando um total de novos professores para o ensino primário em Moçambique. O objectivo das Escolas de Professores do Futuro é o de contribuir para os esforços do Governo de Moçambique na melhoria da qualidade de ensino nas escolas primárias no país através da formação de profissionais altamente qualificados que, além de serem pedagogos, são motivados para o desenvolvimento das escolas e das comunidades em que irão trabalhar. Em 2012, 3 EPFs da ADPP iniciaram um programa curricular experimental de 3 anos com o objetivo de melhorar ainda mais a qualidade da formação de professores. Em 2014, um total de 541 alunos foram incluídos neste programa de formação de 3 anos e no programa de 1 ano, implementado nas restantes 8 EPFs. Para consultar o mapa das Escolas de Professores do Futuro da ADPP consulte, por favor, a página 2 RESULTADOS EM alunos (865 homens, 949 mulheres) estudaram nas 11 EPFs novos licenciados em 2014, dos quais 221 a partir do programa piloto de 3 anos 257 graduados activos na Rede de Professores Graduados em todo o país professores do ensino primário formados pelas EPFs da ADPP desde o seu início em

16 F O R M A Ç Ã O P R O F I S S I O N A L Um homem de convicções. A história de Alexandre José, graduado em agropecuária pelo Colégio Politécnico de Maputo Para quem perdeu os pais aos dois anos de idade, Alexandre José encontrou, aos 18 anos, um rumo na vida. Graduado em agropecuária pelo Colégio Politécnico de Maputo da ADPP, este jovem, calmo e pausado, trabalha há mais de um ano numa fazenda localizada perto de Chokwé, na província de Gaza, como chefe de máquinas agrícolas. E é nesta profissão que vê o seu futuro porque eu sei que onde quer que haja tratores ou máquinas agrícolas, há necessidade de um mecânico, explica ele. Dois intensos anos vividos em regime de internato no Colégio Politécnico de Maputo da ADPP deram-lhe maturidade. Eu nunca tinha chumbado um ano. Mas foi no Colégio que conheci o treinamento realmente muito exigente e que fez-me crescer, garante, com a tranquilidade de quem superou uma etapa formativa muito importante para a construção do seu futuro. Além de português, matemática, inglês, história e química, entre as outras disciplinas tradicionais da aprendizagem do 8º ao 10º ano de escolaridade, Alexandre também aprendeu diariamente as matérias de agricultura e pecuária, silvicultura, gestão de empresas e práticas produtivas, regadio, desenvolvimento do espaço rural e, sobretudo, mais de uma centena de horas daquela que começou a ser a sua grande paixão: mecânica agrícola. 1 4 Eu sempre tive a paixão por máquinas, desmontar e ver como funcionam, arranjar quando não trabalham. Então com a mecânica agrícola eu aprendi os conhecimentos para fazer bem o que só sabia fazer mal e por curiosidade, diz, com um sorriso. O Colégio Politécnico de Maputo moldou outros aspectos humanos de Alexandre. Quando digo que me fiz homem no Colégio foi também por causa dos horários exigentes, do trabalho em equipa, da disciplina, das responsabilidades individuais que cada um tem na vida num internato (Alexandre era o responsável pela limpeza do dormitório masculino) e pela obrigatoriedade da planificação de todos os trabalhos e da apresentação de relatórios de tudo o que fazíamos. Isso eu não conhecia, não estava habituado e fez-me muita confusão no princípio, mas agora vejo quanto é útil na minha nova vida profissional, recorda, como um daqueles marcos que não vai esquecer ao longo da vida. Assim que se graduou, Alexandre conseguiu logo trabalho por indicação de um professor que lhe conhecia as qualidades. Na fazenda, uma propriedade de grandes dimensões, com cerca de 50 hectares e muitas dezenas de trabalhadores, Alexandre cedo foi identificado como o rapaz das máquinas. Calmo como é não se deixou deslumbrar.

17 Apesar das suas evidentes capacidades aprendidas no Colégio Politécnico de Maputo, continua a insistir no trabalho em equipa. Tem de estar sempre a acontecer. Temos de ser uma família onde cada um sabe o que está a fazer para que tudo corra bem para todos, diz, percebendo-se que, além do que aprendeu, Alexandre ganhou uma qualidade extra: é um homem de convicções. Ainda sou muito novo diz Alexandre mas com o que ganho quero comprar uma terra onde hei-de construir a minha casa. 1 5

18 Colégios Politécnicos da ADPP O objectivo dos três Colégios Politécnicos da ADPP, localizados na Machava (Província de Maputo), em Nhamatanda (Sofala) e em Nacala (Província de Nampula) é o de melhorar o acesso à formação técnico-profissional de qualidade e o de formar jovens profissionais qualificados, dando-lhes capacidades técnicas mas também para enfrentar a vida na sua plenitude, facilitando assim a sua integração nos mercados de trabalho em crescimento. Os Colégios Politécnicos da ADPP fornecem um treinamento intensivo de 2 anos nas seguintes áreas: Agricultura e Pecuária, Gestão de Negócios, Construção Civil, Hotelaria e Turismo e de Instrutores Comunitários. Além do diploma técnicoprofissional, os graduados obtêm um diploma escolar com equivalência à 10ª Classe. Além do ensino politécnico, a ADPP Moçambique tem vindo a oferecer cursos técnicos de curta duração nos seus quatro CCDCs (Centros Comunitários de Desenvolvimento de Competências) desde Os cursos variam desde a costura e pintura até à agricultura e venda de roupa em segunda mão. RESULTADOS EM alunos formaram-se nos Colégios Politécnicos em 2014 No total, 532 alunos estiveram matriculados nos 3 Colégios Politécnicos em 2014, 220 deles em Agricultura e Pecuária, 104 em Construção Civil, 103 em Administração de Empresas, 48 em Hotelaria e Turismo e 48 em Desenvolvimento Comunitário Foram realizados 34 Cursos de Curta Duração que tiveram um total de 998 participantes 1 6

19 E S C O L A S P R I M Á R I A S E S E C U N D Á R I A S D A A D P P Rafael Chambal uma vida em construção Em Janeiro de 2007, Rafael Chambal, hoje com 15 anos de idade, chegou à Cidadela das Crianças pela mão de um tio. Assim que cheguei estranhei e comecei logo a chorar, conta hoje, com um sorriso, 7 anos passados, este interno da Cidadela que acabou a 7ª classe e se prepara agora para os seus estudos no ensino secundário. Reparei logo naquele menino, conta o professor da Escola Primária da Cidadela das Crianças, Américo Nhalungo. Ele chegou tão tímido que não falava com ninguém e não participava em nenhuma actividade extra-curricular. Hoje, é das crianças mais activas e participativas que conheço. Rafael é, na realidade, exuberante na maneira como fala, mesmo quando conta a vida difícil que conheceu. Nascido em Mauelele, uma pequena aldeia no mato, do distrito de Gaza, morava com os pais, três irmãs e a avó. Ele conta o que se lembra desses tempos onde a felicidade foi interrompida de súbito. O meu pai trabalhava numa fábrica de blocos de tijolo e a minha mãe numa machamba. De repente o meu pai morreu e a minha mãe não tinha dinheiro suficiente para sustentar a família e só ficou com a minha irmã mais nova. 1 7

20 Um tio de Rafael, irmão do pai, levou-o para viver com ele em Maputo mas um ano depois foi deixá-lo na Cidadela das Crianças. O meu tio ficou os meus documentos e tiveram que me registar de novo, conta Rafael com vontade de ultrapassar depressa essa parte da conversa. O que ele recorda com mais energia são os 7 anos seguintes, passados a tirar boas notas e a coleccionar amigos como o Jordão, o Jacinto e o Josias, os seus companheiros mais chegados. Rafael destacou-se várias aptidões como o trabalho na cozinha onde já provou ser um ajudante com grandes competências: gosto muito de fazer o caril!, exclama, contente. No entanto, o principal talento de Rafael está na construção. O meu sonho é estudar para ser um engenheiro de construção, explica. Eu ganhei muita prática na Cidadela das Crianças e realmente gosto desse trabalho. Desde que começaram a construção da estrada aqui em frente da Escola tenho ajudado transportando areia nos carrinhos de mão. Também ajudei a construir o chão de uma das novas casas de banho do nosso dormitório, explica, orgulhoso da vocação que descobriu em si mesmo. Em 2015, o sonho de Rafael parece estar mais perto do que nunca. Fui aceite no Colégio Politécnico de Maputo e vou começar os meus estudos em Construção Civil! 1 8

21 Escolas Primárias e Secundárias da ADPP Melhorar o acesso aos ensinos primário e secundário de qualidade e tornar a educação o mais inclusiva possível é uma das prioridades da ADPP Moçambique. As duas escolas primárias da ADPP Noçambique, Formigas do Futuro em Chimoio, província de Manica, e Cidadela das Crianças na Costa de Sol, Província de Maputo, e as duas escolas secundárias da ADPP, No Caminho da Vitória e Patrice Lumumba, ambas na província de Maputo, foram estabelecidas com o objetivo de oferecer acesso à educação às crianças órfãs e vulneráveis. Quase crianças desfavorecidas estudam anualmente nas escolas primárias e secundárias da ADPP Moçambique. RESULTADOS EM crianças estudam em escolas primárias da ADPP jovens estudam em escolas secundárias da ADPP 42 crianças vivem e estudam no lar para crianças órfãs e vulneráveis da Cidadela das Crianças 1 9

22 P R O J E C T O D E A L I M E N T A Ç Ã O E S C O L A R C O M I D A P A R A O S A B E R Alimentando a vontade de aprender Almirante Fugante Tivane, 9 anos, é uma das crianças que nunca trazia almoço para a escola. Nem tinha uma simples moedas no bolso para comprar um lanche no quiosque ali próximo. Na verdade, Almirante nada comia ao longo de todo o dia na escola. O pequeno e tímido aluno da 1ª Classe passava longas horas na escola com o estômago vazio. Não era por acaso que as letras encaracolado e os sinuosos números escritos no quadro-negro pareciam muito confusos no início. Os professores começavam a perder a esperança com aquele menino distraído. Como a maioria das crianças nas zonas rurais de Moçambique, Almirante vem de uma família pobre. Como cerca de 45% das crianças no país, também ele viva em desnutrição crónica. O seu pai é um fabricante de cestos e a sua mãe trabalha numa minúscula machamba, mas a família não podia pagar mais de uma refeição por dia, quase sempre composta por uma papa de farinha de milho tradicional chamada xima. Só em ocasiões especiais lhe serviam uma folha de mandioca ou repolho cozido. A vida tornou-se ainda mais difícil quando o pai de Almirante faleceu e deixou a sua mãe sozinha para criar dois filhos rapazes. Foi nesta altura que o irmão mais velho de Almirante, que tinha abandonado a escola, foi mandado embora para ser criado por outra família. Almirante teve mais sorte: durante o seu primeiro ano escolar, a escola primária onde ele estudava foi selecionada para se beneficiar do projecto de Alimentação Escolar Comida Para o Saber. Graças à refeição diária servido na sua escola, Almirante 2 0

23 foi capaz de ficar junto da sua mãe e continuar a ir à escola - agora sem o estômago vazio! Hoje, dois anos após o início do Projecto de Alimentação Escolar da ADPP, Almirante parece ser uma pessoa diferente. O agora aluno da 3ª classe cumprimenta os estranhos orgulhoso e com um sorriso generoso e tem um brilho especial nos olhos quando se fala sobre a escola. Graças aos Clubes de Aprendizagem extra-curricular organizados pelo programa da ADPP, no contexto do projeto Comida para o Saber, as letras e os números no quadro-negro começaram a revelar os seus segredos e a fazer sentido na sua mente curiosa. Almirante agora sabe como escrever o seu nome e sabe o alfabeto de trás para a frente. Além disso, tem crescido mais rapidamente do que em muitos anos, alcançando o tamanho de muitos dos seus colegas antes mais fortes em altura e peso e aos quais agora se junta sem hesitação nos jogos de futebol. Estou muito orgulhosa do meu filho, diz Rosalina Muchanga, a mãe de Almirante. O meu filho costumava ser tão pequeno e parado e passava a maior parte de tempo sozinho. Agora desde que ele está a comer a papa de soja na escola, está a crescer para ser um grande garoto um menino lindo! Ele vai para a escola com uma grande quantidade de energia e brinca com os seus amigos. Eu acho que ele é mais feliz do que nunca. Como que para provar isso, Almirante agarra na cesta que seu pai tinha feito para transportar os seus livros escolares, coloca-a em volta do pescoço com um movimento despreocupado e corre em direcção à escola. 2 1

24 Projecto de Alimentação Escolar Comida para o Saber O Comida para o Saber é um projecto de alimentação escolar, nutrição e educação implementado no contexto do Programa de Alimentação Escolar Nacional de Moçambique. O seu objectivo é melhorar o desempenho escolar e a nutrição de um total de alunos do ensino primário através da distribuição de refeições escolares diárias, do estabelecimento de hortas escolares e da instalação de sistemas de água potável nas 243 escolas selecionadas, da capacitação de professores da escola primária local, pais e membros da comunidade, em questões de nutrição, higiene e saneamento, e da formação de novos professores do ensino primário em todo o país. RESULTADOS EM 2014 Fornecimento de uma refeição escolar diária a mais de crianças refeições diárias servidas nas escolas primárias seleccionadas da Província de Maputo 238 cozinhas e despensas construídos e/ou reabilitados nas escolas 74% das escolas têm agora um sistema de água potável Todas as 243 escolas estabeleceram Clubes de Aprendizagem extracurricular que funcionam depois do horário escolar e estão equipados com kits educacionais 2 2

25 O U T R O S P R O J E C T O S D E E D U C A Ç Ã O NIKHALAMO Raparigas Ficam na Escola NIKHALAMO é um Projecto de 4 anos lançado em 2014 e projectado para ultrapassar as diversas barreiras que impedem a conclusão do ensino primário e a transição para as escolas secundárias das raparigas vulneráveis no Distrito de Namacurra, Província da Zambézia. A abordagem holística do projecto inclui a concessão de empréstimos comunitários para promover a matrícula das raparigas, a melhoria da aprendizagem e do ambiente sanitário nas escolas locais, fortalecendo as habilidades para a vida das jovens e mobilizando os membros da comunidade para apoiar a sua educação através da sensibilização para o desenvolvimento de actividades desde a primeira infância. 70 Escolas Pré-Primárias em Maputo O objectivo deste projecto-piloto de 2,6 anos ( ), implementado nos Distritos de Boane e Manhiça, na Província de Maputo, é aumentar a consciência das famílias rurais sobre a importância do investimento inicial no desenvolvimento das crianças com menos de 6 anos de idade e da sua saúde para o seu desenvolvimento saudável e integral. Além de construir 70 Escolas Pré-Primárias nas comunidades seleccionadas e da formação de professores e animadores, o projecto vai envolver toda a comunidade em diversas iniciativas de Desenvolvimento da Primeira Infância (ECD) e estabelecer uma base para futuras actividades baseadas na comunidade. As Escolas Pré- Primárias pretendem atingir crianças entre os 3 e os 5 anos de idade. O projeto vai chegar a um total de raparigas de 18 escolas primárias e de duas escolas secundárias e a um número estimado de membros da comunidade.. 2 3

26 Promover a Educação e o Desenvolvimento Inclusivos A inclusão é um dos valores fundamentais da ADPP Moçambique. Os vários projectos relacionados com a Alfabetização de Adultos, o Desenvolvimento na Primeira Infância, e a melhoria do acesso à formação de professores da ADPP para pessoas com deficiência, foram concebidos para melhorar a inclusão em todos os níveis de ensino e para garantir que os benefícios da educação e do desenvolvimento possam chegar a todos os membros da sociedade. Melhorar o ambiente de aprendizagem nas escolas primárias A melhoria do ambiente físico e do saneamento nas escolas primárias e o seu equipamento com material didáctico estão entre os métodos utilizados pela ADPP Moçambique para aumentar a escolarização primária e a retenção dos alunos nas escolas, melhorando a qualidade de ensino e aprendizagem no país. As várias iniciativas relacionadas com a reabilitação e equipamento das escolas primárias existentes chegaram a mais de crianças em Niassa, Cabo Delgado e Manica. Oficinas Pedagógicas como forma de melhorar as práticas de ensino As Oficinas Pedagógicas provaram ser uma forma eficaz de fornecer formação e apoio em serviços muito necessários para a práctica dos professores do ensino primário. A ADPP Moçambique está activa no estabelecimento e fortalecimento de um total de 42 Oficinas Pedagógicas em todo o país, contribuindo assim para a melhoria da qualidade do ensino nas escolas primárias locais. Rede de Professores Graduados A Rede de Professores Graduados funciona como um enquadramento para que os graduados das Escolas de de Professores do Futuro da ADPP se possam reunir regularmente e compartilhar experiências novas e criativas em materiais didácticos e métodos de ensino. Estima-se que a rede contribui para a melhoria do ensino de mais de crianças em mais de 200 escolas primárias do país. 2 4

27 4. S A Ú D E As epidemias de HIV/SIDA, malária e tuberculose estão entre os principais desafios de saúde pública que impedem o desenvolvimento económico e social em Moçambique. Com mais de 30 anos de experiência de desenvolvimento das comunidades e com uma das maiores redes de funcionários e voluntários que trabalham nas comunidades rurais, a ADPP Moçambique tem uma sólida experiência na elaboração de respostas comunitárias eficientes para questões de saúde pública, em especial na prevenção do HIV e no tratamento da SIDA. O Total Controlo da Epidemia (TCE), o Total Controlo da Tuberculose (TC-TB) e o Projecto HOPE estão entre os modelos de prevenção e de cuidados sistemáticos e holísticos adotadas pela ADPP Moçambique para contribuir na luta contra estas epidemias e trazer esperança às pessoas infectadas e afectada por eles. Os vários projetos de saúde da ADPP chegam anualmente a quase um milhão de moçambicanos. 2 5

28 T C E T O T A L C O N T R O L O D A E P I D E M I A Reconstruindo o Futuro: a história de Sérgio Mathavel Quando Aurora, a Oficial de Campo do TCE, visitou pela primeira vez a casa de Sérgio Mathavel, um construtor de 27anos residente em Manhiça, província de Maputo, este não conseguiu sequer abrir a porta de casa: os seus pés estavam muito fracos para aguentar de pé. Naquela época, eu tinha desistido completamente de viver, explica Sérgio agora, mais de um ano após o incidente. Eles tinham sido rudes comigo no hospital, então eu tinha decidido que nunca mais iria voltar e que nunca iria iniciar o tratamento. Sérgio Mathavel havia descoberto em 2004 que era HIV-positivo. Ao contrário de sua esposa, que também foi testada como sendo positiva, ele não iniciou o tratamento anti-retroviral naquele momento porque se sentia completamente saudável. O tempo passou e Sérgio continuou a sua vida como de costume, viajando de um estaleiro de obras para o outro e construindo gradualmente a casa para si, a esposa e os dois filhos. Só alguns anos depois Sérigo se começou a sentir doente. Gradualmente, ele sentiu as suas forças a enfraquecer, até que, um dia, teve que parar de trabalhar completamente. Quando a Oficial de Campo do TCE veio visitar a família, Sérgio estava desempregado há mais de um ano. ela começou a falar sobre a importância de tomar o medicamento e não desistir da vida. Ouvi-a, mas no princípio não disse nada, confessa. Na verdade, ela veio visitar-nos várias vezes até que eu comecei a responder-lhe. Quando ela me disse que me iria acompanhar ao hospital para garantir que eles me registassem e dessem o tratamento, comecei a mudar minha mente, reconhece. Aurora veio para o meu lado da cama e viu o estado em que eu era, lembra Sérgio. Em vez de me julgar, 2 6

29 Sérgio iniciou o tratamento há mais de um ano. A sua força regressou rapidamente e ele está a trabalhar de novo na indústria da construção. A sua esposa e um seu amigo, ambos contratados pela Oficial de Campo para a equipa de apoio pessoal de Sérgio, o TRIO, certificam-se que ele não falhe um único dia de tratamento. Tenho a certeza de que eu não estaria aqui para contar a minha história hoje se Aurora não tivesse passado pela nossa casa naquele dia, revela Sérgio. Ela fez-me ver como era importante continuar lutando, assegura Sérgio. Hoje, Sérgio fala abertamente sobre a sua doença e incentiva os outros a fazê-lo também. Afinal de contas, o HIV é muito comum hoje em dia. Ninguém deve sentir medo ou vergonha por causa disso, especialmente se isso os impede de ir ao hospital, de aderir ao tratamento ou de aprender a como evitar a sua propagação. De súbito, o futuro de Sérgio parece ter ficado repleto de projectos. A minha idéia é construir um muro ao redor da minha casa. Também quero começar a construção de uma padaria em breve. E estou a espera de ganhar o dinheiro suficiente com ela para comprar um carro! Sérgio ri-se visivelmente animado pelos seus planos para o futuro. 2 7

30 TCE Total Controlo da Epidemia O Total Controlo da Epidemia (TCE) consiste na prevenção do HIV e da prestação de cuidados intensivos através da mobilização comunitária, e é um programa de mudança de comportamentos concebido para apoiar comunidades inteiras para conquistarem o controlo sobre a epidemia. Baseia-se em campanhas porta-a-porta, testes de HIV livres e voluntários, e no aconselhamento individual dado por Oficiais de Campo especialmente treinados que visitam regularmente cada família numa determinada comunidade. O objectivo é fazer com que todos os membros da comunidade fiquem conscientes do seu papel na prevenção da propagação da doença e da necessidade de alterarem todos os comportamentos de risco. A abordagem TCE pode ser resumida nas seguintes palavras: Só as pessoas podem libertar-se elas próprias da epidemia do HIV/SIDA. Em 2014, o programa TCE foi implementado em quatro Províncias: Maputo, Gaza, Zambézia e Nampula. Em Maputo, Gaza e Zambézia, foi dada uma atenção especial para ser possível atingir grupos específicos de alto risco, como camionistas, mineiros, trabalhadoras do sexo e mulheres e raparigas dos 15 aos 24 anos de idade. Em Nampula, o Programa definiu como grupo-alvo as famílias vulneráveis dos pescadores das zonas costeiras, dando uma ênfase especial à melhoria da nutrição. RESULTADOS EM pessoas alcançadas pelo Programa TCE, das quais foram mobilizadas para testes de HIV preservativos distribuídos mulheres mobilizadas para PMTCT (prevenção de Transmissão de Mãe para Filho), homens mobilizados para a circuncisão e órfãos apoiados por actividades extra-curriculares e nutrição famílias de pescadores vulneráveis formadas em nutrição 2 8

31 H O P E Aprender a viver com esperança A pior coisa que você pode fazer a si mesmo é perder a sua auto-estima. Você é uma pessoa e você precisa viver a sua vida com confiança!, afirma Telma Ignácio Banze, de 45 anos de idade, activista do Projecto HOPE em Boane, província de Maputo, quando se fala sobre viver com HIV/SIDA. É o estigma que mata, continua ela, mas não é só a rejeição e a discriminação que é feita pelas outras pessoas. Eu falo também sobre o que vem de dentro de nós. Telma sabe do que fala. Ela e o seu marido, ambos vivendo numa área com uma taxa de infecção por HIV muito elevada devido ao alto número de trabalhadores migrantes numa fábrica de alumínios da região, fizeram o teste do HIV atraves do Projeto Hope da ADPP, em Ambos foram diagnosticados como portadores do vírus. O meu marido nunca aceitou o resultado e continuou vivendo como antes, a beber e a não tomar o medicamento, lembra Telma. Três anos depois, o marido de Telma morreu de doenças relacionadas, deixando-a sozinha com os seus cinco filhos. Felizmente, a história de Telma foi bem diferente, graças ao apoio do Projeto HOPE. A mudança de uma pessoa que sofria de dores constantes e só tinha ouvido falar vagamente da doença em um ativista forte e abertamente HIV-positivo que leva uma vida saudável, se espalha informações sobre a prevenção do HIV e cuidados em sua própria comunidade, e suporta outros pessoas HIV-positivas em levar uma vida positiva, tem sido impressionante. 2 9

32 Uma das melhores coisas do projeto Hope é a Associação onde as pessoas que são HIV-positivas se podem reunir e apoiar-se umas às outras e aprender sobre questões de saúde, diz Telma. Eu gosto especialmente de trabalhar com as crianças órfãs na horta e compartilhar receitas sobre alimentação saudável com os outros membros do Clube de Vida Positiva. Isto faz-me sentir que sou necessária e dáme um motivo para me levantar todas as manhãs, explica. Qual é o seu conselho de Telma para outras pessoas em situação semelhante à sua? Ela responde sem hesitar: não tenham medo: vão para o centro de saúde mais próximo e façam o teste. Se você é HIVpositivo, inicie o tratamento e nunca pare. É preciso dormir o suficiente, comer alimentos saudáveis e manter o seu espírito bem para conseguir ser activo e ajudar os outros, porque você também já foi ajudado. Isto é o que eu faço. E, o mais importante de tudo, nunca perder a esperança! 3 0

33 HOPE HOPE é um outro Projecto de prevenção e de prestação de cuidados de saúde junto dos portadores de HIV/SIDA. Implementado na Província de Maputo, tem como alvo grupos de alto risco, como camionistas, mulheres grávidas seropositivas, crianças órfãs e vulneráveis e adolescentes, com o objetivo de apoiar as pessoas infectadas e afectadas pelo HIV a levarem uma vida positiva, aderindo ao tratamento, adoptando hábitos de vida saudáveis e encontrando apoio entre os pares. As diversas actividades realizadas no âmbito do Projecto HOPE são adaptados para melhor atingir os seus grupos-alvo, incluindo as escolas e a divulgação nos locais de trabalho, actividades de aconselhamento individual, testes de campo, treinamento em nutrição, promoção de PMTCT (Prevenção da Transmissão de Mãe para Filho) entre grávidas seropositivas e mobilização de homens para a circuncisão. Em 2014, o projecto deu uma atenção especial ao desenvolvimento dos Serviços Amigos dos Jovens e Adolescentes no Centro HOPE na Machava e na mobilização dos membros das famílias de pessoas seropositivas para realizarem o teste do HIV. RESULTADOS EM pessoas em Maputo e Boane receberam aconselhamento voluntário e fizeram o teste de HIV foram preservativos distribuídos em Maputo e Boane órfãos e famílias beneficiaram de cuidados domiciliários activistas foram formados crianças em idade escolar foram testadas e aconselhadas 3 1

34 T C - T B T O T A L C O N T R O L O D E T U B E R C U L O S E Eu sinto como se me tivesse sido dada uma segunda oportunidade Foi no final de 2013 que eu comecei a sentir-me muito doente, lembra Carolina Mbalate, uma viúva de 27 anos de idade e mãe de três filhos, de Macate, província de Manica. As minhas costelas esquerdas parecia que estavam em chamas e os calafrios percorriam todo o meu corpo. O pior, no entanto, foi a tosse persistente. Sem saber, Carolina tinha estado doente com tuberculose durante vários meses. A sua saúde estava a deteriorar-se tão rapidamente que ela temia que em breve já não teria forças para cuidar de seus filhos. A minha família pensou que eu estava sob um feitiço porque a segunda esposa de meu marido não tinha respeitado os rituais tradicionais de purificação depois da morte dele, quando ela fugiu com outro homem. Os meus sogros levaram-me a um curandeiro tradicional, depois a outro, mas a minha saúde continuou a piorar. Então, um dia, uma Oficial de Campo da TC-TB da ADPP apareceu à porta de Carolina. Sem qualquer esperança, como eu estava, deixei entrar a Beatriz e escutei o que ela tinha a dizer. Ela falou sobre HIV e tuberculose e sobre os seus sintomas, prevenção e tratamento. Ela viu-me a tossir e sugeriu que voltaria no dia seguinte para recolher uma amostra de escarro para fazer um teste de tuberculose. Eu disse que não, porque estava convencida de que vivia apenas uma fase má e que ela estava a perder o tempo das duas. Beatriz não desistiu, no entanto. Ela voltou no dia seguinte e pediu a Carolina para dar o escarro para o teste. Carolina recusou-se novamente agora tinha ficado com medo do teste! Só depois de uma longa conversa e de mais uma visita que Beatriz finalmente conseguiu convencê-la a fazer o teste. Eu era muito teimosa, ri-se agora Carolina, mas logo fica de novo séria para dizer: tenho muita sorte porque ela era ainda mais teimosa do que eu. Em Agosto de 2014, nove meses depois de ter ficado doente, Carolina finalmente recebeu o seu diagnóstico de tuberculose positiva. No início, eu não podia acreditar no resultado, lembra Carolina. O meu coração bateu mais rápido e todos os tipos de pensamentos começaram a correr na minha mente. O que vou fazer agora? Quando vou morrer? O que acontecerá aos meus filhos? Beatriz estava preparado para isso e ficou ao lado de Carolina durante todo o processo. Ela explicou-lhe todo o programa de tratamento, deu-lhe conselhos sobre como melhorar a sua saúde e acompanhou-a até ao check-up no hospital. Ela também a visitava regularmente para ver se Carolina estava a cumprir com o tratamento. Graças à Beatriz eu recuperei a minha confiança. Ela fez-me acreditar afinal não estava perto do meu fim. 3 2

35 Eu deveria apenas lembrar-me de tomar o meu remédio e adoptar um estilo de vida saudável porque assim iria ficar melhor ao longo do tempo, lembra ela. Foi a mesma Oficial de Campo Beatriz quem também convenceu Carolina a começar uma horta. Eu plantei e semeei batata doce, milho, amendoim, couve, alface, cebola e tomate na minha terra. É uma grande ajuda, pois permite-me e aos meus filhos comer legumes frescos e saudáveis e ganhar uma renda extra para pagar as propinas escolares dos meus filhos, explica. Hoje, Carolina está perto do final do programa de tratamento de 6 meses da tuberculose. Ela sente-se muito mais forte e espera que o seu futuro seja cada vez melhor. Eu sinto-me como se me tivesse sido dada uma segunda oportunidade, diz, olhando para os seus filhos a brincar no quintal. Eu nunca teria me perdoado se tivesse desistido. Temos tanta vida pela frente! 3 3

36 TC-TB Total Controlo da Tuberculose O principal objetivo do Projecto TC-TB é aumentar o diagnóstico precoce da tuberculose (TB), aumentar a adesão ao tratamento, fortalecer os serviços de saúde relacionados com a tuberculose e melhorar o acesso ao tratamento de qualidade nos centros de saúde locais. A abordagem é semelhante à do Projecto TCE, com base em campanhas porta-a-porta, aconselhamento individual e mobilização das comunidades. Os Oficiais de Campo do TC-TB são treinados no Tratamento de Observação Directa de Base Comunitária (Community-Based Direct Observation CB-DOT) e na recolha das secreções pulmonares e brônquicas (vulgo escarro ) de pessoas com suspeitas de TB destinados a análise laboratorial. Uma vez que uma pessoa é diagnosticada com TB, os Oficiais de Campo fornecem-lhe aconselhamento e acompanhamento do seu tratamento. Eles também treinam voluntários das comunidades para detectarem os sintomas da doença e encaminharem os casos suspeitos para os centros de saúde. Em 2014, o TC-TB foi implementado nas províncias de Manica, Sofala e Zambézia e abrangeu uma população de de pessoas. RESULTADOS EM novos casos de tuberculose detectados pacientes com TB curada 627 voluntários mobilizados como ativistas TB de base comunitária 62 curandeiros tradicionais treinados na detecção de sintomas da tuberculose e encaminhamento de casos suspeitos para os centros de saúde 3 4

37 5. A G R I C U L T U R A 70% da população em Moçambique depende da agricultura de subsistência. A melhoria da produtividade da agricultura está, portanto, entre as principais medidas para a redução da pobreza no país. A ADPP Moçambique tem sido activa na promoção de práticas agrícolas sustentáveis, desenvolvendo a produtividade agrícola e melhorando os meios de subsistência de pequenos agricultores, desde 1996, quando se estabeleceu o Centro de Caju e Desenvolvimento Rural de Itoculo, em Nampula. Trabalhando através da organização de agricultores Clubes de Agricultores, treinando os seus membros em várias técnicas agrícolas e no agroprocessamento, na distribuição de insumos agrícolas e na melhoria do acesso a água para irrigação e aos mercados locais por parte dos agricultores, a ADPP Moçambique tem sido bem sucedida no aumento da segurança alimentar das populações rurais e na melhoraria significativa dos rendimentos dos seus agregados familiares. 3 5

38 C L U B E D E A G R I C U L T O R E S No futuro, vou produzir o suficiente para vender no mercado local Lembro-me bem do dia em que o instrutor dos Clubes de Agricultores veio pela primeira vez à nossa aldeia para explicar sobre os objectivos de um projecto que nos ajuda a produzir mais culturas, lembra Domingos Francisco Jaime de 25 anos de idade, e agora membro do Clube de Agricultores local em Phadza, distrito de Caia. Eu estava a trabalhar na minha machamba e sentia-me preocupado porque minhas últimas colheitas não têm sido boas e as chuvas estavam a atrasar a plantação de novas culturas, explica ele. Foi nessa altura que o líder local veio e me pediu para participar numa reunião em sua casa. Parecia tão interessante que deixei minha enxada e segui-o até lá. Pouco tempo depois, Jaime era já um membro do Clube dos Agricultores local e participou na identificação de um lote de terreno de demonstração. Hoje, existem 30 agricultores no Clube de Agricultores de Phadza 3 6

39 e a primeira parcela de demonstração já está preparada para cultivar milho, sorgo e milheto. As etapas seguintes incluem a formação de agricultores em novas técnicas de cultivo e distribuição de vários insumos agrícolas. Neste momento, Jaime olha decididamente para a frente: Eu criava gergelim, sorgo, milho, feijão buér, feijão caupi, feijão manteiga, repolho, alface e couve na minha machamba mas, apesar da diversidade, toda a colheita era usada para para alimentar a minha família - não havia nada de sobra para ser vendido no mercado, lamenta. O primeiro treinamento em que participei deu-me logo ideias sobre como produzir mais para que possa vender as colheitas extras no mercado e, finalmente, ganhar algum dinheiro com os meus produtos, continua Jaime com entusiasmo. Estou muito animado para ver o que o futuro me trará. Organizando os agricultores num Clube, também melhorou a comunicação entre todos os agricultores. Aprendemos coisas novas, a compartilhar experiências e a negociar preços em conjunto. Isso vai-nos ajudar na obtenção de um valor melhor para os nossos produtos no mercado, explica Jaime com um olhar confiante. Projecto Clube de Agricultores Os Clubes de Agricultores têm como objectivo a criação de riqueza entre os pequenos agricultores, o aumento da segurança alimentar e a melhoria da vida de mais de pequenos agricultores e suas famílias nos distritos seleccionados nas Províncias de Sofala e Zambézia, treinando os seus membros em práticas agrícolas sustentáveis, e reforçando a produtividade e a diversificação da agricultura através de vários insumos agrícolas. Um foco especial é também dado à melhoria do acesso dos agricultores aos mercados e a recursos financeiros através de micro-financiamento e treinamento em marketing como uma das formas de melhor os integrar nas cadeias de valor locais. RESULTADOS EM 2014 Projecto Clube de Agricultores, Provincias de Sofala e Zambézia pequenos agricultores treinados em práticas agrícolas sustentáveis 312 Clubes de Agricultores e parcelas de demonstração já estabelecidos Agricultores membros membros dos Comités dos Clubes beneficiários indirectos Centro de Caju e Desenvolvimento Rural de Itoculo, Provincia de Nampula 40 toneladas de castanha de caju colhida litros de sumo de castanha de caju produzida e vendida 450 novas mudas de cajueiro plantadas 3 7

40 6. E N E R G I A S R E N O V Á V E I S A ADPP Moçambique está activa na área das energias renováveis desde O objetivo das várias iniciativas no sector é o de contribuir para o combate às alterações climáticas e atenuar os seus efeitos negativos, expandindo o acesso das populações rurais a fontes de energia renováveis e sustentáveis. Os projectos incluem iniciativas baseadas na comunidade em energia solar, biogás e biocombustíveis, a promoção de dispositivos de poupança de energia, tais como fogões Poupa- Lenha, e a promoção de empresas de pequena escala que sejam amigas do ambiente e geradoras de renda para as comunidades. 3 8

Gtp+ PROGRAMAS E PROJETOS Grupo de Trabalhos em Prevenção Posithivo (GTP+) Fundação em 2000, Recife-PE O Grupo de Trabalhos em Prevenção Posithivo é a única ONG da Região Nordeste do Brasil coordenada

Leia mais

O que fazemos em Moçambique

O que fazemos em Moçambique 2008/09 O que fazemos em Moçambique Estamos a ajudar 79.850 crianças afectadas pelas inundações Estamos a proporcionar kits para a escola a 1.000 órfãos e crianças vulneráveis Registámos 1.745 crianças

Leia mais

Entrevista 1.02 - Brenda

Entrevista 1.02 - Brenda Entrevista 1.02 - Brenda (Bloco A - Legitimação da entrevista onde se clarificam os objectivos do estudo, se contextualiza a realização do estudo e participação dos sujeitos e se obtém o seu consentimento)

Leia mais

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a João do Medo Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a mamãe dele. Um dia, esse menino teve um sonho ruim com um monstro bem feio e, quando ele acordou, não encontrou mais

Leia mais

AJUDA DE MÃE. APOIO DO FUNDO SOCIAL EUROPEU: Através do Programa Operacional da Região de Lisboa e Vale do Tejo (PORLVT)

AJUDA DE MÃE. APOIO DO FUNDO SOCIAL EUROPEU: Através do Programa Operacional da Região de Lisboa e Vale do Tejo (PORLVT) AJUDA DE MÃE APOIO DO FUNDO SOCIAL EUROPEU: Através do Programa Operacional da Região de Lisboa e Vale do Tejo (PORLVT) Objectivos: Informar, apoiar, encaminhar e acolher a mulher grávida. Ajudar cada

Leia mais

Dedico este livro a todas as MMM S* da minha vida. Eu ainda tenho a minha, e é a MMM. Amo-te Mãe!

Dedico este livro a todas as MMM S* da minha vida. Eu ainda tenho a minha, e é a MMM. Amo-te Mãe! Dedico este livro a todas as MMM S* da minha vida. Eu ainda tenho a minha, e é a MMM. Amo-te Mãe! *MELHOR MÃE DO MUNDO Coaching para Mães Disponíveis, www.emotionalcoaching.pt 1 Nota da Autora Olá, Coaching

Leia mais

Método PHAST TABELA DE CONTEUDOS METODOLOGIA PHAST... 2

Método PHAST TABELA DE CONTEUDOS METODOLOGIA PHAST... 2 Método PHAST TABELA DE CONTEUDOS METODOLOGIA PHAST... 2 Fases do método PHAST... 3 1. Técnica: Historias Comunitárias... 4 2. Técnica: Enfermeira Felicidade... 5 3. Técnica: Mapeamento comunitário... 6

Leia mais

11 Segredos para a Construção de Riqueza Capítulo II

11 Segredos para a Construção de Riqueza Capítulo II Capítulo II Mark Ford 11 Segredos para a Construção de Riqueza Capítulo Dois Como uma nota de $10 me deixou mais rico do que todos os meus amigos Das centenas de estratégias de construção de riqueza que

Leia mais

Era uma vez, numa cidade muito distante, um plantador chamado Pedro. Ele

Era uma vez, numa cidade muito distante, um plantador chamado Pedro. Ele O Plantador e as Sementes Era uma vez, numa cidade muito distante, um plantador chamado Pedro. Ele sabia plantar de tudo: plantava árvores frutíferas, plantava flores, plantava legumes... ele plantava

Leia mais

MELHORES MOMENTOS. Expressão de Louvor Paulo Cezar

MELHORES MOMENTOS. Expressão de Louvor Paulo Cezar MELHORES MOMENTOS Expressão de Louvor Acordar bem cedo e ver o dia a nascer e o mato, molhado, anunciando o cuidado. Sob o brilho intenso como espelho a reluzir. Desvendando o mais profundo abismo, minha

Leia mais

coleção Conversas #17 - DEZEMBRO 2014 - u s a r Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça.

coleção Conversas #17 - DEZEMBRO 2014 - u s a r Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça. coleção Conversas #17 - DEZEMBRO 2014 - Sou so profes r a, Posso m a s n ão parar d aguento m e ai ensinar s? d a r a u la s Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça. A

Leia mais

Em algum lugar de mim

Em algum lugar de mim Em algum lugar de mim (Drama em ato único) Autor: Mailson Soares A - Eu vi um homem... C - Homem? Que homem? A - Um viajante... C - Ele te viu? A - Não, ia muito longe! B - Do que vocês estão falando?

Leia mais

REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS. Idade na admissão.

REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS. Idade na admissão. REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO Código Entrevista: 2 Data: 18/10/2010 Hora: 16h00 Duração: 23:43 Local: Casa de Santa Isabel DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS Idade

Leia mais

Transcrição de Entrevista nº 5

Transcrição de Entrevista nº 5 Transcrição de Entrevista nº 5 E Entrevistador E5 Entrevistado 5 Sexo Feminino Idade 31 anos Área de Formação Engenharia Electrotécnica e Telecomunicações E - Acredita que a educação de uma criança é diferente

Leia mais

8 Passos para o Recrutamento Eficaz. Por Tiago Simões

8 Passos para o Recrutamento Eficaz. Por Tiago Simões 8 Passos para o Recrutamento Eficaz Por Tiago Simões Uma das coisas que aprendi na indústria de marketing de rede é que se você não tem um sistema de trabalho que comprovadamente funcione, muito provavelmente

Leia mais

OSVALDO. Como também foi determinante a motivação e a indicação feita por um professor.

OSVALDO. Como também foi determinante a motivação e a indicação feita por um professor. OSVALDO Bom dia! Meu nome é Osvaldo, tenho 15 anos, sou de Santa Isabel SP (uma cidadezinha próxima à Guarulhos) e, com muito orgulho, sou bolsista ISMART! Ingressei no ISMART este ano e atualmente estou

Leia mais

Discurso de Abertura do Embaixador INS Cerimónia de Lançamento da Primeira Pedra do Laboratório Nacional de Referência 13 de Novembro de 2014

Discurso de Abertura do Embaixador INS Cerimónia de Lançamento da Primeira Pedra do Laboratório Nacional de Referência 13 de Novembro de 2014 Discurso de Abertura do Embaixador INS Cerimónia de Lançamento da Primeira Pedra do Laboratório Nacional de Referência 13 de Novembro de 2014 S. Excia Ministro da Saúde S. Excia Governadora da Província

Leia mais

Catequese nº 13 (4º Catecismo) Jesus presente no irmão. Jorge Esteves

Catequese nº 13 (4º Catecismo) Jesus presente no irmão. Jorge Esteves Catequese nº 13 (4º Catecismo) Jesus presente no irmão Jorge Esteves Objectivos 1. Reconhecer que Jesus se identifica com os irmãos, sobretudo com os mais necessitados (interpretação e embora menos no

Leia mais

Região. Mais um exemplo de determinação

Região. Mais um exemplo de determinação O site Psicologia Nova publica a entrevista com Úrsula Gomes, aprovada em primeiro lugar no concurso do TRT 8 0 Região. Mais um exemplo de determinação nos estudos e muita disciplina. Esse é apenas o começo

Leia mais

MEDICUS MUNDI EM MOÇAMBIQUE A NOSSA PROPOSTA: CUIDADOS DE SAÚDE PRIMÁRIOS: VAMOS TORNÁ-LOS REALIDADE

MEDICUS MUNDI EM MOÇAMBIQUE A NOSSA PROPOSTA: CUIDADOS DE SAÚDE PRIMÁRIOS: VAMOS TORNÁ-LOS REALIDADE MEDICUS MUNDI EM MOÇAMBIQUE A NOSSA PROPOSTA: CUIDADOS DE SAÚDE PRIMÁRIOS: VAMOS TORNÁ-LOS REALIDADE Cuidados de Saúde Primários em Moçambique Já foi há mais de 30 anos que o sonho de Saúde para todos

Leia mais

pensamentos para o seu dia a dia

pensamentos para o seu dia a dia pensamentos para o seu dia a dia Israel Belo de Azevedo 1Vida e espiritualidade 1 Adrenalina no tédio O interesse por filmes sobre o fim do mundo pode ser uma forma de dar conteúdo ao tédio. Se a vida

Leia mais

Manifeste Seus Sonhos

Manifeste Seus Sonhos Manifeste Seus Sonhos Índice Introdução... 2 Isso Funciona?... 3 A Força do Pensamento Positivo... 4 A Lei da Atração... 7 Elimine a Negatividade... 11 Afirmações... 13 Manifeste Seus Sonhos Pág. 1 Introdução

Leia mais

Apresentação. Olá! O meu nome é Paulo Rebelo e sou apostador profissional.

Apresentação. Olá! O meu nome é Paulo Rebelo e sou apostador profissional. Apresentação Olá! O meu nome é Paulo Rebelo e sou apostador profissional. Ao longo dos últimos anos, tem aumentado o interesse em redor das apostas. A imprensa tem-se interessado pelo meu trabalho pelo

Leia mais

TORs da Avaliação do CCF Julho, 2014

TORs da Avaliação do CCF Julho, 2014 1. CONTEXTO AVALIAÇÃO DO CENTRO CRIANÇA FELIZ Termos de Referência O projecto Centro Criança Feliz é uma iniciativa da IBIS Moçambique, concebida e por si implementada desde 2008. O projecto surgiu no

Leia mais

Superando Seus Limites

Superando Seus Limites Superando Seus Limites Como Explorar seu Potencial para ter mais Resultados Minicurso Parte VI A fonte do sucesso ou fracasso: Valores e Crenças (continuação) Página 2 de 16 PARTE 5.2 Crenças e regras!

Leia mais

PROGRAMA JOVEM APRENDIZ

PROGRAMA JOVEM APRENDIZ JOVEM APRENDIZ Eu não conhecia nada dessa parte administrativa de uma empresa. Descobri que é isso que eu quero fazer da minha vida! Douglas da Silva Serra, 19 anos - aprendiz Empresa: Sinal Quando Douglas

Leia mais

Estímulo Experimental: Texto para filmagem dos discursos políticos (Brasil Thad Dunning)

Estímulo Experimental: Texto para filmagem dos discursos políticos (Brasil Thad Dunning) Estímulo Experimental: Texto para filmagem dos discursos políticos (Brasil Thad Dunning) DISCURSOS 1, 2, 3 e 4 sem mensagem de raça ou classe (o texto do discurso é para ser lido duas vezes por cada ator,

Leia mais

ACTIVIDADES ESCOLA Actividades que a SUA ESCOLA pode fazer

ACTIVIDADES ESCOLA Actividades que a SUA ESCOLA pode fazer ACTIVIDADES ESCOLA Actividades que a SUA ESCOLA pode fazer Crianças e jovens numa visita de estudo, Moçambique 2008 Produzir materiais informativos sobre cada um dos temas e distribuir em toda a escola

Leia mais

Título: Competências para a Economia Rural Subtítulo: O programa TREE no Zimbabué

Título: Competências para a Economia Rural Subtítulo: O programa TREE no Zimbabué Data: 5 de maio de 2015 Título: Competências para a Economia Rural Subtítulo: O programa TREE no Zimbabué Moderadores: Cephas Mudavanhu e Manzoor Khaliq Instituição: Governo do Zimbabué e OIT Zimbabué

Leia mais

Diversidade e Inclusão na Escola: Necessidades Especiais

Diversidade e Inclusão na Escola: Necessidades Especiais Diversidade e Inclusão na Escola: Necessidades Especiais Ex ore parvulorum veritas A A verdade sai da boca das crianças as. Ditado Latino Inclusão a qualquer custo? Má Inclusão Inferiorização + Aprendizado

Leia mais

INQ Já alguma vez se sentiu discriminado por ser filho de pais portugueses?

INQ Já alguma vez se sentiu discriminado por ser filho de pais portugueses? Transcrição da entrevista: Informante: nº15 Célula: 5 Data da gravação: Agosto de 2009 Geração: 2ª Idade: 35 Sexo: Masculino Tempo de gravação: 10.24 minutos INQ Já alguma vez se sentiu discriminado por

Leia mais

Para gostar de pensar

Para gostar de pensar Rosângela Trajano Para gostar de pensar Volume III - 3º ano Para gostar de pensar (Filosofia para crianças) Volume III 3º ano Para gostar de pensar Filosofia para crianças Volume III 3º ano Projeto editorial

Leia mais

PERDOAR E PEDIR PERDÃO, UM GRANDE DESAFIO. Fome e Sede

PERDOAR E PEDIR PERDÃO, UM GRANDE DESAFIO. Fome e Sede PERDOAR E PEDIR PERDÃO, UM GRANDE DESAFIO HISTÓRIA BÍBLICA: Mateus 18:23-34 Nesta lição, as crianças vão ouvir a Parábola do Servo Que Não Perdoou. Certo rei reuniu todas as pessoas que lhe deviam dinheiro.

Leia mais

Rio de Janeiro, 10 de junho de 2008

Rio de Janeiro, 10 de junho de 2008 IDENTIFICAÇÃO Rio de Janeiro, 10 de junho de 2008 Humberto Cordeiro Carvalho admitido pela companhia em 1 de julho de 1981. Eu nasci em 25 de maio de 55 em Campos do Goytacazes. FORMAÇÃO Segundo grau Escola

Leia mais

2. REDUZINDO A VULNERABILIDADE AO HIV

2. REDUZINDO A VULNERABILIDADE AO HIV 2. REDUZINDO A VULNERABILIDADE AO HIV 2.1 A Avaliação de risco e possibilidades de mudança de comportamento A vulnerabilidade ao HIV depende do estilo de vida, género e das condições socioeconómicas. Isso

Leia mais

Sinopse I. Idosos Institucionalizados

Sinopse I. Idosos Institucionalizados II 1 Indicadores Entrevistados Sinopse I. Idosos Institucionalizados Privação Até agora temos vivido, a partir de agora não sei Inclui médico, enfermeiro, e tudo o que for preciso de higiene somos nós

Leia mais

Mais que um Negócio, a Profissão dos seus Sonhos

Mais que um Negócio, a Profissão dos seus Sonhos Mais que um Negócio, a Profissão dos seus Sonhos Erros e Dicas para Vender seus Serviços MElina Kunifas 2010 WWW. M E L I N A K U N I F A S. C O M Caro leitor, este livreto tem o propósito de educar e

Leia mais

Transcrição de Entrevista n º 24

Transcrição de Entrevista n º 24 Transcrição de Entrevista n º 24 E Entrevistador E24 Entrevistado 24 Sexo Feminino Idade 47 anos Área de Formação Engenharia Sistemas Decisionais E - Acredita que a educação de uma criança é diferente

Leia mais

Dinâmica e Animação de Grupo

Dinâmica e Animação de Grupo Dinâmica e Animação de Grupo Desenvolvimento de Competências Turma G3D Leandro Diogo da Silva Neves 4848 Índice 1. Introdução... 3 2. Planeamento de desenvolvimento individual... 4 2.1 Competências...

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 11 Pronunciamento sobre a questão

Leia mais

A Internet Possibilita Que Todos Os Níveis De Empresas Possam Faturar Mais. Principalmente as Menores.

A Internet Possibilita Que Todos Os Níveis De Empresas Possam Faturar Mais. Principalmente as Menores. 1 A internet é um mundo de oportunidades de vendas. Porém, muitas empresas de pequeno e médio porte não se deram conta disso ainda. Eu vejo tantos empresários perderem essas oportunidades por apenas olhar

Leia mais

Quando começou a pensar na alfabetização, em 1962, Paulo Freire trazia mais de 15 anos de

Quando começou a pensar na alfabetização, em 1962, Paulo Freire trazia mais de 15 anos de PAULO FREIRE E A ALFABETIZAÇÃO Vera Lúcia Queiroga Barreto 1 Uma visão de alfabetização que vai além do ba,be,bi,bo,bu. Porque implica uma compreensão crítica da realidade social, política e econômica

Leia mais

Nos estúdios encontram-se um entrevistador (da rádio ou da televisão) e um representante do Ministério da Terra, Ambiente e Desenvolvimento Rural

Nos estúdios encontram-se um entrevistador (da rádio ou da televisão) e um representante do Ministério da Terra, Ambiente e Desenvolvimento Rural Guião de Programa de Rádio e Televisão Tema: Redução de Emissões de Desmatamento e Degradação Florestal (REDD+) Nos estúdios encontram-se um entrevistador (da rádio ou da televisão) e um representante

Leia mais

Análise de Vulnerabilidade 2004: Processo e o Ponto de Situação

Análise de Vulnerabilidade 2004: Processo e o Ponto de Situação Análise de Vulnerabilidade 2004: Processo e o Ponto de Situação Maputo, Junho de 2004 Mapa das regiões de AV 2004 41 distritos vulneráveis á insegurança alimentar devido aos efeitos combinados de seca

Leia mais

Anexo 2.1 - Entrevista G1.1

Anexo 2.1 - Entrevista G1.1 Entrevista G1.1 Entrevistado: E1.1 Idade: Sexo: País de origem: Tempo de permanência 51 anos Masculino Cabo-verde 40 anos em Portugal: Escolaridade: Imigrações prévias : São Tomé (aos 11 anos) Língua materna:

Leia mais

Modelos Legais e Políticos para o Desenvolvimento de um Programa Nacional de Alimentação Escolar em Moçambique

Modelos Legais e Políticos para o Desenvolvimento de um Programa Nacional de Alimentação Escolar em Moçambique República de Moçambique Ministério da Educação Modelos Legais e Políticos para o Desenvolvimento de um Programa Nacional de Alimentação Escolar em Moçambique Senhor Augusto Jone Ministro da Educação Vamos

Leia mais

Tendo isso em conta, o Bruno nunca esqueceu que essa era a vontade do meu pai e por isso também queria a nossa participação neste projecto.

Tendo isso em conta, o Bruno nunca esqueceu que essa era a vontade do meu pai e por isso também queria a nossa participação neste projecto. Boa tarde a todos, para quem não me conhece sou o Ricardo Aragão Pinto, e serei o Presidente do Concelho Fiscal desta nobre Fundação. Antes de mais, queria agradecer a todos por terem vindo. É uma honra

Leia mais

30/09/2008. Entrevista do Presidente da República

30/09/2008. Entrevista do Presidente da República Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, em conjunto com o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, com perguntas respondidas pelo presidente Lula Manaus-AM,

Leia mais

017. Segunda-Feira, 05 de Julho de 1997.

017. Segunda-Feira, 05 de Julho de 1997. 017. Segunda-Feira, 05 de Julho de 1997. Acordei hoje como sempre, antes do despertador tocar, já era rotina. Ao levantar pude sentir o peso de meu corpo, parecia uma pedra. Fui andando devagar até o banheiro.

Leia mais

A DIVERSIDADE NA ESCOLA

A DIVERSIDADE NA ESCOLA Tema: A ESCOLA APRENDENDO COM AS DIFERENÇAS. A DIVERSIDADE NA ESCOLA Quando entrei numa escola, na 1ª série, aos 6 anos, tinha uma alegria verdadeira com a visão perfeita, não sabia ler nem escrever, mas

Leia mais

- Você sabe que vai ter que falar comigo em algum momento, não sabe?

- Você sabe que vai ter que falar comigo em algum momento, não sabe? Trecho do romance Caleidoscópio Capítulo cinco. 05 de novembro de 2012. - Você sabe que vai ter que falar comigo em algum momento, não sabe? Caçulinha olha para mim e precisa fazer muita força para isso,

Leia mais

O PERCURSO ACADÉMICO NA FBAUL E AS PERSPECTIVAS FUTURAS

O PERCURSO ACADÉMICO NA FBAUL E AS PERSPECTIVAS FUTURAS O PERCURSO ACADÉMICO NA FBAUL E AS PERSPECTIVAS FUTURAS QUE OPORTUNIDADES PÓS-LICENCIATURA ESPERAM? EXPECTATIVAS QUE INQUIETAÇÕES TÊM OS ALUNOS DE DC? MADALENA : M QUAL É A TUA PERSPECTIVA DO MERCADO

Leia mais

By Dr. Silvia Hartmann

By Dr. Silvia Hartmann The Emo trance Primer Portuguese By Dr. Silvia Hartmann Dra. Silvia Hartmann escreve: À medida em que nós estamos realizando novas e excitantes pesquisas; estudando aplicações especializadas e partindo

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 68 Discurso na cerimónia de lançamento

Leia mais

O papel da gerência em um ambiente de manufatura lean. Gary Convis, Presidente, Toyota Motor Manufacturing de Kentucky

O papel da gerência em um ambiente de manufatura lean. Gary Convis, Presidente, Toyota Motor Manufacturing de Kentucky O papel da gerência em um ambiente de manufatura lean Gary Convis, Presidente, Toyota Motor Manufacturing de Kentucky Tradução: Diogo Kosaka Gostaria de compartilhar minha experiência pessoal como engenheiro

Leia mais

ulher não fala muito Mulher pensa alto

ulher não fala muito Mulher pensa alto ulher não fala muito Mulher pensa alto bla bla PROF. GRETZ Mulher não fala muito. Mulher pensa alto. Reflexões bem humoradas para uma ótima vida a dois Florianópolis 2014 1. Silêncio 7 2. Percepção 13

Leia mais

Cliocar Acessórios: A construção de um negócio. A história de um empresário que saiu da estaca zero e construiu uma loja virtual de sucesso.

Cliocar Acessórios: A construção de um negócio. A história de um empresário que saiu da estaca zero e construiu uma loja virtual de sucesso. Cliocar Acessórios: A construção de um negócio A história de um empresário que saiu da estaca zero e construiu uma loja virtual de sucesso. 2 Conteúdo Resumo executivo... 2 Conhecendo o mercado... 2 Loja

Leia mais

A APAE E A EDUCAÇÃO INCLUSIVA

A APAE E A EDUCAÇÃO INCLUSIVA A APAE E A EDUCAÇÃO INCLUSIVA - APRESENTAÇÃO 1- COMO SURGIU A IDÉIA DA EDUCAÇÃO INCLUSIVA? 2- O QUE SIGNIFICA INCLUSÃO ESCOLAR? 3- QUAIS AS LEIS QUE GARANTEM A EDUCAÇÃO INCLUSIVA? 4- O QUE É UMA ESCOLA

Leia mais

Este texto é de autoria da Diretora de Vendas Cláudia Leme, muito bom!!! Vale a pena conferir!!! O PRIMEIRO PEDIDO

Este texto é de autoria da Diretora de Vendas Cláudia Leme, muito bom!!! Vale a pena conferir!!! O PRIMEIRO PEDIDO Este texto é de autoria da Diretora de Vendas Cláudia Leme, muito bom!!! Vale a pena conferir!!! O PRIMEIRO PEDIDO A Sra Mary Kay já dizia: nada acontece enquanto você não vende alguma coisa. Se você está

Leia mais

Preparação de um Plano de Trabalho

Preparação de um Plano de Trabalho Preparação de um Plano de Trabalho Tomando em consideração os limites de tempo e recursos dos implementadores, as ferramentas da série Straight to the Point (Directo ao Ponto), da Pathfinder International,

Leia mais

MEU TIO MATOU UM CARA

MEU TIO MATOU UM CARA MEU TIO MATOU UM CARA M eu tio matou um cara. Pelo menos foi isso que ele disse. Eu estava assistindo televisão, um programa idiota em que umas garotas muito gostosas ficavam dançando. O interfone tocou.

Leia mais

Audiência Parlamentar Internacional em Moçambique Maputo, 19 de Setembro de 2009 1. ELECTRIFICAÇÃO RURAL EM MOÇAMBIQUE Moçambique é rico em recursos energéticos, como é o caso da energia hidroeléctrica,

Leia mais

Chantilly, 17 de outubro de 2020.

Chantilly, 17 de outubro de 2020. Chantilly, 17 de outubro de 2020. Capítulo 1. Há algo de errado acontecendo nos arredores dessa pequena cidade francesa. Avilly foi completamente afetada. É estranho descrever a situação, pois não encontro

Leia mais

FILOSOFIA DO SERVIÇO DE PÓS-VENDA TOYOTA

FILOSOFIA DO SERVIÇO DE PÓS-VENDA TOYOTA FILOSOFIA DO SERVIÇO DE PÓS-VENDA TOYOTA Toyota do Brasil Pós-venda Capítulo 1 - O que o Cliente espera do Serviço de Pós-Venda Capítulo 2 - A Filosofia do Serviço de Pós-Venda Toyota Definindo a Filosofia

Leia mais

12/02/2010. Presidência da República Secretaria de Imprensa Discurso do Presidente da República

12/02/2010. Presidência da República Secretaria de Imprensa Discurso do Presidente da República , Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de inauguração da Escola Municipal Jornalista Jaime Câmara e alusiva à visita às unidades habitacionais do PAC - Pró-Moradia no Jardim do Cerrado e Jardim Mundo

Leia mais

Deutsche Welle Learning By Ear Aprender de Ouvido Empregos 07: Desemprego

Deutsche Welle Learning By Ear Aprender de Ouvido Empregos 07: Desemprego Deutsche Welle Learning By Ear Aprender de Ouvido Empregos 07: Desemprego Texto: Emmanuel Rushingabigwi Redacção: Sandrine Blanchard Tradução: Madalena Sampaio 1 Voz para Intro e Outro (Voz 1) Nádia Issufo

Leia mais

coleção Conversas #14 - outubro 2014 - e r r Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça.

coleção Conversas #14 - outubro 2014 - e r r Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça. não Eu Não r que o f existe coleção Conversas #14 - outubro 2014 - a z fu e r tu r uma fa o para c ul m d im ad? e. Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça. A Coleção

Leia mais

RELATÓRIO REDE DE SUSTENTABILIDADE - APC

RELATÓRIO REDE DE SUSTENTABILIDADE - APC APC - MOÇAMBIQUE ASSOCIAÇĂO PROJETO CIDADĂO Fazendo Jesus Conhecido Através da Convivência e Serviço RELATÓRIO REDE DE SUSTENTABILIDADE - APC Introdução A Rede de Sustentabilidade é uma equipe multi setorial

Leia mais

Este testemunho é muito importante para os Jovens.

Este testemunho é muito importante para os Jovens. Este testemunho é muito importante para os Jovens. Eu sempre digo que me converti na 1ª viagem missionária que fiz, porque eu tinha 14 anos e fui com os meus pais. E nós não tínhamos opção, como é o pai

Leia mais

Índice Geral. Índice de Autores

Índice Geral. Índice de Autores Victor Fernandes 1 Índice Geral A perua-galinha 3 A vida de um porco chamado Ricky 4 Um burro chamado Burro 5 O atrevido 6 O Burro que abandonou a família por causa de uma rã 7 A burra Alfazema 8 Índice

Leia mais

Genialidade, Fernando Pessoa

Genialidade, Fernando Pessoa Um homem de génio é produzido por um conjunto complexo de circunstâncias, começando pelas hereditárias, passando pelas do ambiente e acabando em episódios mínimos de sorte. Genialidade, Fernando Pessoa

Leia mais

Vida nova Jovens contam como superaram doenças graves. Depois de um câncer de mama aos 23 anos, Dolores Cardoso teve um filho, escreveu um livro e

Vida nova Jovens contam como superaram doenças graves. Depois de um câncer de mama aos 23 anos, Dolores Cardoso teve um filho, escreveu um livro e Sexta Vida nova Jovens contam como superaram doenças graves. Depois de um câncer de mama aos 23 anos, Dolores Cardoso teve um filho, escreveu um livro e mudou o rumo da vida profissional FOLHA DA SEXTA

Leia mais

05/12/2006. Discurso do Presidente da República

05/12/2006. Discurso do Presidente da República , Luiz Inácio Lula da Silva, no encerramento da 20ª Reunião Ordinária do Pleno Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social Palácio do Planalto, 05 de dezembro de 2006 Eu acho que não cabe discurso aqui,

Leia mais

Sinopse II. Idosos não institucionalizados (INI)

Sinopse II. Idosos não institucionalizados (INI) Sinopse II. Idosos não institucionalizados (INI) II 1 Indicadores Desqualificação Não poder fazer nada do que preciso, quero fazer as coisas e não posso ; eu senti-me velho com 80 anos. Aí é que eu já

Leia mais

Tia Pri Didáticos Educação Cristã PROIBIDA REPRODUÇÃO,CÓPIA OU DISTRIBUIÇÃO POR QUALQUER MEIO tiapri@tiapri.com (47) 3365-4077 www.tiapri.

Tia Pri Didáticos Educação Cristã PROIBIDA REPRODUÇÃO,CÓPIA OU DISTRIBUIÇÃO POR QUALQUER MEIO tiapri@tiapri.com (47) 3365-4077 www.tiapri. Tia Pri Didáticos Educação Cristã PROIBIDA REPRODUÇÃO,CÓPIA OU DISTRIBUIÇÃO POR QUALQUER MEIO tiapri@tiapri.com (47) 3365-4077 www.tiapri.com Página 1 1. HISTÓRIA SUNAMITA 2. TEXTO BÍBLICO II Reis 4 3.

Leia mais

Você conhece a Medicina de Família e Comunidade?

Você conhece a Medicina de Família e Comunidade? Texto divulgado na forma de um caderno, editorado, para a comunidade, profissionais de saúde e mídia SBMFC - 2006 Você conhece a Medicina de Família e Comunidade? Não? Então, convidamos você a conhecer

Leia mais

2º Fórum Lusófono de Mulheres em Postos de Tomada de Decisão Luanda, 17-18 de Julho 2002

2º Fórum Lusófono de Mulheres em Postos de Tomada de Decisão Luanda, 17-18 de Julho 2002 2º Fórum Lusófono de Mulheres em Postos de Tomada de Decisão Luanda, 17-18 de Julho 2002 Tema: A Situação Actual da Educação das Jovens e Mulheres Leontina Virgínia Sarmento dos Muchangos Direcção Nacional

Leia mais

coleção Conversas #22 - maio 2015 - Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça.

coleção Conversas #22 - maio 2015 - Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça. coleção Conversas #22 - maio 2015 - assistente social. agora? Sou E Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça. A Coleção CONVERSAS da Editora AfroReggae nasceu com o desejo

Leia mais

coleção Conversas #10 - junho 2014 - Respostas que podem estar sendo feitas para algumas perguntas Garoto de Programa por um.

coleção Conversas #10 - junho 2014 - Respostas que podem estar sendo feitas para algumas perguntas Garoto de Programa por um. coleção Conversas #10 - junho 2014 - Eu sou Estou garoto num de programa. caminho errado? Respostas para algumas perguntas que podem estar sendo feitas Garoto de Programa por um. A Coleção CONVERSAS da

Leia mais

Quando era menor de idade ficava pedindo aos meus pais para trabalhar, porém menor na época não tinha nada e precisei esperar mais alguns anos.

Quando era menor de idade ficava pedindo aos meus pais para trabalhar, porém menor na época não tinha nada e precisei esperar mais alguns anos. Como eu ganho dinheiro com o meu blog Como eu ganho dinheiro com o meu blog? Conheça agora as dicas e as formas que uso para ganhar dinheiro online. Como eu ganho dinheiro com o meu blog? Antes de começar

Leia mais

Como...fazer o pré-teste de materiais de extensão rural com pequenos agricultores

Como...fazer o pré-teste de materiais de extensão rural com pequenos agricultores Como...fazer o pré-teste de materiais de extensão rural com pequenos agricultores A realização de pré-testes antes da distribuição dos materiais de extensão rural é um processo importante no desenvolvimento

Leia mais

1. COMPLETE OS QUADROS COM OS VERBOS IRREGULARES NO PRETÉRITO PERFEITO DO INDICATIVO E DEPOIS COMPLETE AS FRASES:

1. COMPLETE OS QUADROS COM OS VERBOS IRREGULARES NO PRETÉRITO PERFEITO DO INDICATIVO E DEPOIS COMPLETE AS FRASES: Atividades gerais: Verbos irregulares no - ver na página 33 as conjugações dos verbos e completar os quadros com os verbos - fazer o exercício 1 Entrega via e-mail: quarta-feira 8 de julho Verbos irregulares

Leia mais

Dicas para investir em Imóveis

Dicas para investir em Imóveis Dicas para investir em Imóveis Aqui exploraremos dicas de como investir quando investir e porque investir em imóveis. Hoje estamos vivendo numa crise política, alta taxa de desemprego, dólar nas alturas,

Leia mais

No dia 21 de setembro as aulas iniciaram e eu estava super emocionada!

No dia 21 de setembro as aulas iniciaram e eu estava super emocionada! No dia 21 de setembro as aulas iniciaram e eu estava super emocionada! Hoje já não me dou conta mas foi assim era uma nova escola, novos colegas, novos desafios e, para desafio, tinha de estar cheia de

Leia mais

Para a disciplina de Área de Projecto. Prof.ª Ana Reis

Para a disciplina de Área de Projecto. Prof.ª Ana Reis Escola Secundária da Portela Loures Ensino Secundário Curso Científico-Humanístico de Ciências e Tecnologias 12º Ano de Escolaridade Para a disciplina de Área de Projecto Prof.ª Ana Reis Relatório Individual

Leia mais

Vencedores! Ideias de Negócio. Passos para criar. Descubra como criar ideias com potencial lucrativo, alinhadas com suas habilidades pessoais!

Vencedores! Ideias de Negócio. Passos para criar. Descubra como criar ideias com potencial lucrativo, alinhadas com suas habilidades pessoais! Por Rafael Piva Guia 33 Prático Passos para criar Ideias de Negócio Vencedores! Descubra como criar ideias com potencial lucrativo, alinhadas com suas habilidades pessoais! Que bom que você já deu um dos

Leia mais

Auto-emprego Juvenil e o Papel das Cooperativas Modernas Maputo, 02 de Agosto de 2012

Auto-emprego Juvenil e o Papel das Cooperativas Modernas Maputo, 02 de Agosto de 2012 Auto-emprego Juvenil e o Papel das Cooperativas Modernas Maputo, 02 de Agosto de 2012 Por Ocasião do Lançamento do Projecto Oficinas de Trabalho e Aprendizagem promovido pela O nosso bem estar e a qualidade

Leia mais

5Etapas Para Conseguir Clientes de Coaching,

5Etapas Para Conseguir Clientes de Coaching, 5Etapas Para Conseguir Clientes de Coaching, Consultoria, Terapias Holísticas e Para Encher Seus Cursos e Workshops. Parte 01 Como Se Posicionar e Escolher os Clientes dos Seus Sonhos 1 Cinco Etapas Para

Leia mais

HERÓIS SEM ROSTOS - A Saga do Imigrante para os EUA Autor: Dirma Fontanezzi - dirma28@hotmail.com

HERÓIS SEM ROSTOS - A Saga do Imigrante para os EUA Autor: Dirma Fontanezzi - dirma28@hotmail.com HERÓIS SEM ROSTOS - A Saga do Imigrante para os EUA Autor: Dirma Fontanezzi - dirma28@hotmail.com TRECHO: A VOLTA POR CIMA Após me formar aos vinte e seis anos de idade em engenharia civil, e já com uma

Leia mais

MALDITO. de Kelly Furlanetto Soares. Peça escritadurante a Oficina Regular do Núcleo de Dramaturgia SESI PR.Teatro Guaíra, no ano de 2012.

MALDITO. de Kelly Furlanetto Soares. Peça escritadurante a Oficina Regular do Núcleo de Dramaturgia SESI PR.Teatro Guaíra, no ano de 2012. MALDITO de Kelly Furlanetto Soares Peça escritadurante a Oficina Regular do Núcleo de Dramaturgia SESI PR.Teatro Guaíra, no ano de 2012. 1 Em uma praça ao lado de uma universidade está sentado um pai a

Leia mais

O bê-á-bá das finanças

O bê-á-bá das finanças 14/10/2014 às 05h00 O bê-á-bá das finanças Por Luciana Seabra De São Paulo Annamaria Lusardi: "É bom lembrar que o analfabetismo financeiro é regressivo. É um imposto sobre o pobre" A decepção das pessoas

Leia mais

Entrevista exclusiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, ao SBT

Entrevista exclusiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, ao SBT Entrevista exclusiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, ao SBT Brasília-DF, 30 de outubro de 2006 Jornalista Ana Paula Padrão: Então vamos às perguntas, agora ao vivo, com

Leia mais

Desafios Futuros Soluções Locais. Autoajuda para a união e a eficiência da comunidade

Desafios Futuros Soluções Locais. Autoajuda para a união e a eficiência da comunidade Desafios Futuros Soluções Locais Autoajuda para a união e a eficiência da comunidade Sou Michael Allicock, conselheiro sênior da Aldeia Surama. Sempre tivemos um sistema de autoajuda da comunidade, o sistema

Leia mais

A Lição de Lynch. O mago dos investimentos conta como ganhar nas bolsas depois de Buffet e Soros

A Lição de Lynch. O mago dos investimentos conta como ganhar nas bolsas depois de Buffet e Soros A Lição de Lynch O mago dos investimentos conta como ganhar nas bolsas depois de Buffet e Soros Por Laura Somoggi, de Marblehead (EUA) É muito provável que o nome Peter Lynch não lhe seja familiar. Ele

Leia mais

Educação Financeira se aprende na Escola?

Educação Financeira se aprende na Escola? Educação Financeira se aprende na Escola? Você é previdente e pensa que o futuro é consequência das escolhas do presente? Missão DSOP Educação Financeira Disseminar a educação financeira no Brasil e no

Leia mais

NOS@EUROPE. O Desafio da Recuperação Económica e Financeira. Prova de Texto. Nome da Equipa GMR2012

NOS@EUROPE. O Desafio da Recuperação Económica e Financeira. Prova de Texto. Nome da Equipa GMR2012 NOS@EUROPE O Desafio da Recuperação Económica e Financeira Prova de Texto Nome da Equipa GMR2012 Alexandre Sousa Diogo Vicente José Silva Diana Almeida Dezembro de 2011 1 A crise vista pelos nossos avós

Leia mais

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE DISCURSO DE AGRADECIMENTO E DESPEDIDA DO CHEFE DO ESTADO EM PRESIDÊNCIA ABERTA E INCLUSIVA 2014 Compatriotas! Caminhamos para o fim do meu mandato de governação como Presidente

Leia mais

Como fazer seu blog se destacar dos outros

Como fazer seu blog se destacar dos outros Como fazer seu blog se destacar dos outros Fama. Tráfego. Reconhecimento. Muito dinheiro no bolso. Esses itens certamente estão presentes na lista de desejos de quase todos os blogueiros. Afinal, ninguém

Leia mais

Projeto Alvorada: ação onde o Brasil é mais pobre

Projeto Alvorada: ação onde o Brasil é mais pobre Projeto Alvorada: ação onde o Brasil é mais pobre N o Brasil há 2.361 municípios, em 23 estados, onde vivem mais de 38,3 milhões de pessoas abaixo da linha de pobreza. Para eles, o Governo Federal criou

Leia mais

PROGRAMA DE VOLUNTARIADO. NOME: Serviço Voluntário Europeu (SVE) EMAIL: info@euromedp.org

PROGRAMA DE VOLUNTARIADO. NOME: Serviço Voluntário Europeu (SVE) EMAIL: info@euromedp.org PROGRAMA DE VOLUNTARIADO NOME: Serviço Voluntário Europeu (SVE) EMAIL: info@euromedp.org WEBSITES: Serviço de Voluntariado Europeu: http://www.sve.pt http://www.facebook.com/l.php?u=http%3a%2f%2fwww.sve.pt%2f&h=z

Leia mais