ANÚNCIO DE OFERTA PÚBLICA DE SUBSCRIÇÃO E DE ADMISSÃO À COTAÇÃO E NEGOCIAÇÃO NA BOLSA DE VALORES DE CABO VERDE

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ANÚNCIO DE OFERTA PÚBLICA DE SUBSCRIÇÃO E DE ADMISSÃO À COTAÇÃO E NEGOCIAÇÃO NA BOLSA DE VALORES DE CABO VERDE"

Transcrição

1 Caixa Económica de Cabo Verde, S.A Sede: Avenida Cidade de Lisboa, Praia Capital Social: (trezentos e quarenta e oito milhões) Escudos Matriculada na Conservatória do Registo Comercial da Praia sob o nº 336 NIF: ANÚNCIO DE OFERTA PÚBLICA DE SUBSCRIÇÃO E DE ADMISSÃO À COTAÇÃO E NEGOCIAÇÃO NA BOLSA DE VALORES DE CABO VERDE AUMENTO DE CAPITAL ATRAVÉS DA EMISSÃO DE UM MÁXIMO DE (UM MILHÃO E QUARENTA E QUATRO MIL) ACÇÕES ORDINÁRIAS DA CAIXA ECONÓMICA DE CABO VERDE, S.A., COM O VALOR NOMINAL DE (MIL) ESCUDOS CADA UMA, COM RESERVA DE PREFERÊNCIA PARA ACCIONISTAS E ADMISSÃO À NEGOCIAÇÃO DE UM MÁXIMO DE (UM MILHÃO E QUARENTA E QUATRO MIL) ACÇÕES ORDINÁRIAS ESCRITURAIS DA CAIXA ECONÓMICA DE CABO VERDE, S.A., COM O VALOR NOMINAL DE (MIL) ESCUDOS CADA UMA, REPRESENTATIVAS DE PARTE DO CAPITAL SOCIAL DA CAIXA ECONÓMICA DE CABO VERDE, S.A. O Presente Anúncio de Oferta Pública de Subscrição e de Admissão à Cotação e Negociação foi objecto de registo na Auditoria Geral do Mercado de Valores Mobiliários sob a referência OPS Acções/002/2009 ORGANIZAÇÃO E MONTAGEM Caixa Económica de Cabo Verde Praia, 25 de Novembro de

2 A presente Oferta Pública de Subscrição e de Admissão à Cotação foi objecto de registo na Auditoria Geral do Mercado de Valores Mobiliários, sob a referência OPS Acções/002/2009, ao abrigo do art. 20º do Cod.MVM, conjugado com o art.º 3º do Regulamento do Banco de Cabo Verde nº 1/2000, de 27 de Novembro. Torna se público o lançamento da Oferta Pública de Subscrição e de admissão à cotação e negociação na Bolsa de Valores de Cabo Verde, de um montante máximo de (um milhão e quarenta e quatro mil) Acções Ordinárias, Escriturais, de valor nominal de (mil) escudos cada, representativas de 75% do Capital Social da CECV, após a subscrição completa das acções, objecto da presente Oferta. Os documentos legais da Oferta Pública de Subscrição e de Admissão à Negociação das acções da CECV, compreendem o presente Anúncio de Lançamento da OPS, o Prospecto, aprovados pela Auditoria Geral do Mercado de Valores Mobiliários, e deverão ser lidos, analisados e interpretados em conjunto com os documentos inseridos por remissão, os quais fazem parte dos mesmos. 0. DEFINIÇÕES Excepto se expressamente indicado de outro modo, os termos a seguir mencionados têm, no presente Anúncio, os significados aqui referidos: Acções As (um milhão e quarenta e quatro mil) acções representativas de 75% do Capital Social após a subscrição completa das acções objecto da presente Oferta. AGMVM BCV BVC CECV ou Caixa ou Emitente ou Oferente CEC Auditoria Geral do Mercado de Valores Mobiliários Banco de Cabo Verde Bolsa de Valores de Cabo Verde Caixa Económica de Cabo Verde, S.A. Código das Empresas Comerciais aprovado pelo Decreto Lei n.º 3/99, de 29 de Março 2

3 CVE Cód. MVM Oferta Pública de Subscrição, Oferta ou OPS Portaria nº 38/2000 Prospecto Regulamento nº 1/2000 Escudo Moeda cabo verdiana Código de Mercado dos Valores Mobiliários, aprovado pela Lei n.º 52/V/98, de 11 de Maio A Oferta Pública de Subscrição de (um milhão e quarenta e quatro mil) acções representativas do capital social da Caixa Económica de Cabo Verde O Diploma de 27 de Novembro que estabelece o regime aplicável ao registo, movimentação e controle de valores mobiliários escriturais admitidos à cotação na bolsa de valores O Prospecto de Oferta Pública de Subscrição e de Admissão à Cotação na Bolsa de Valores de Cabo Verde O Regulamento de 27 de Novembro aprovado pelo Banco de Cabo Verde que regula o registo junto deste banco, das ofertas de subscrição pública e das ofertas públicas de venda de valores mobiliários e sua publicitação. 1. Identificação e Sede Social da Oferente, da Emitente A CECV tem sede social na Avenida Cidade de Lisboa Praia e tem por objecto social o exercício de todas as actividades e operações legalmente autorizadas aos bancos. Em data imediatamente anterior à do Anúncio, o capital social da CECV era de (trezentos e quarenta e oito milhões) de escudos, representado por (trezentos e quarenta e oito mil) acções emitidas e realizadas, sendo que 60% (sessenta por cento) destas Acções estão admitidas à negociação na Bolsa de Valores de Cabo Verde. 2. Características e quantidade das Acções objectos da Oferta A oferta reveste a forma de oferta pública de subscrição, no âmbito do aumento de capital CECV a realizar na modalidade de novas entradas em dinheiro, com observância dos direitos de preferência dos accionistas da CECV, mediante a qual se concretizará o aumento do capital deliberado em reunião da Assembleia Geral dos Accionistas da Emitente, realizada a 21 de Agosto de

4 As acções têm um valor nominal unitário de (mil) escudos, pelo que o capital social da Emitente passará de (trezentos e quarenta e oito milhões) de escudos para o montante de (um bilhão, trezentos e noventa e dois milhões) de escudos, através da emissão de (um milhão e quarenta e quatro mil) novas Acções representativas do capital social da Emitente. Tendo em conta que o preço de subscrição unitário será de (mil) escudos, o encaixe bruto total para a Emitente será de (um bilhão e quarenta e quatro milhões) de escudos. 3. Tipo de Oferta A presente OPS visa a emissão de (um milhão e quarenta e quatro mil) acções representativas de 75% do Capital Social da CECV, após a subscrição completa das acções objecto da presente Oferta, por entrada de dinheiro, a realizar no mercado nacional, com o apuramento dos resultados em Sessão Especial de Bolsa. 4. Destinatários da Oferta e quantidade de Acções objecto das ordens de compra As Acções são oferecidas à subscrição dos accionistas, no exercício dos respectivos direitos legais de preferência, através da aplicação do factor 3 (três) ao número de direitos de subscrição detidos na data de exercício do respectivo direito de subscrição. Pode ser atribuído um número inferior àquele se assim o accionista tenha declarado querer subscrever. Os investidores que não tiverem acções do CECV podem subscrever o aumento de capital, desde que procedam à compra de direitos de subscrição na BVC, no período entre 30 de Novembro a 14 de Dezembro de 2009, inclusive, na quantidade adequada com vista à subscrição pretendida. 5. Preço de Subscrição e condições de pagamento O preço de Subscrição das Acções para os accionistas é de (mil) escudos por acção, pelo que não existe prémio de emissão. Sobre o preço de subscrição recairão comissões a pagar pelos subscritores, devendo os mesmos ser indicados pela instituição financeira receptora das ordens de subscrição. O pagamento do valor de subscrição das acções será integral e na data de liquidação. 4

5 Cada subscritor deverá, no momento em que procede à entrega da ordem de subscrição, provisionar a sua conta junto do intermediário financeiro a quem entregar a ordem de subscrição. Os subscritores suportarão ainda quaisquer encargos eventualmente cobrados pelo intermediário financeiro onde sejam entregues as ordens de subscrição. As despesas inerentes à realização da operação, nomeadamente comissões bancárias e de Bolsa, serão integralmente pagas a contado, no momento da liquidação financeira da Oferta, sem prejuízo do intermediário financeiro em que seja apresentada a ordem de subscrição poder exigir o respectivo provisionamento no momento da entrega da ordem de subscrição. Dado que as Acções são representadas exclusivamente sob a forma escritural, podem existir custos de manutenção das contas onde estarão registadas as Acções da Emitente que sejam adquiridas no âmbito desta Oferta. 6. Transacção dos Direitos na BVC No âmbito da presente Oferta, os Accionistas e investidores que pretendam comprar direitos de subscrição adicionais em bolsa podem o fazer, no período de 30 de Novembro a 14 de Dezembro, sem, contudo, descurar, o necessário respeito pela lei da oferta e da procura vigente no mercado. Os accionistas que não conseguirem vender os seus direitos na Bolsa durante esse período, terão mais dois dias (15 e 16 de Dezembro, inclusive), para subscreverem novas acções. Decorrido esse tempo, se não conseguirem vender os direitos de subscrição ou não subscreverem as acções, perdem os direitos. Os investidores que não tiverem acções da CECV e que pretendam subscrever o aumento de capital poderão entregar o seu pedido de compra de direitos de subscrição junto a um intermediário financeiro, já a partir de 30 de Novembro até 14 de Dezembro. A efectivação da compra ficará condicionada pelas condições do mercado. 5

6 7. Diluição Em caso de subscrição completa: i) A subscrição integral dos direitos de preferência, por parte dos actuais Accionistas da Emitente, implica a manutenção da respectiva percentagem de participação no capital social, não havendo lugar à diluição dessa participação; ii) O não exercício do direito de preferência por parte dos actuais accionistas da CECV, implicará a diluição imediata da sua participação no capital social da Emitente em 75% (setenta e cinco porcento); iii) O exercício parcial do direito de preferência por parte dos actuais accionistas da CECV implicará a diluição imediata da sua participação no capital social da Emitente em proporção da percentagem de não exercício do direito de preferência 8. Exercício dos Direitos de Subscrição Os direitos de subscrição poderão ser exercidos durante o período da Oferta, que decorrerá entre as 8h00 do dia 30 de Novembro e as 15h00 do dia 16 de Dezembro, do corrente ano, inclusive. A transmissão das ordens de compra poderá efectuar se junto dos intermediários financeiros habilitados a prestar o serviço de registo e controlo de valores mobiliários escriturais, designadamente em qualquer agência da Caixa Económica de Cabo Verde,S.A., do Banco Comercial do Atlântico, S.A., do Banco Cabo verdiano de Negócios, S.A., do Banco Interatlântico, S.A. e do Banco Africano de Investimento Cabo Verde, S.A.. As ordens de subscrição podem ser revogadas até o dia 14 de Dezembro, inclusive, por comunicação escrita ao intermediário financeiro que o recebeu. O pagamento do preço de subscrição das Acções será efectuado em numerário e integralmente no acto de subscrição. O subscritor suportará ainda os encargos cobrados pelo intermediário financeiro junto do qual exerça os seus direitos de subscrição. 9. Regime de subscrição: subscrição incompleta Se houver acções sobrantes após a atribuição de pedidos de acções adicionais pelos accionistas, a emissão limitar se á ao montante das acções subscritas. 6

7 10. Critérios de rateio Cada accionista poderá subscrever a quantidade de acções resultante da aplicação do factor 3 (três) ao número de direitos de subscrição detidos (equivalente ao número de acções detidas) no momento do exercício efectivo dos seus direitos. No caso de existirem accionistas que não exerçam, total ou parcialmente, os seus direitos de subscrição, proceder se á ao rateio das Acções que não tenham sido subscritas entre os Accionistas detentores de direitos de subscrição que tenham manifestado intenção de subscrever um número de acções superior àquele a que teriam proporcionalmente direito, na proporção do número de direitos exercidos. O pedido de subscrição adicional deverá ser efectuado conjuntamente com o pedido de subscrição. 11. Calendário e locais de transmissão das ordens de compra das Acções 11.1 Calendário da OPS. O calendário seguinte contém uma lista dos principais acontecimentos relacionados com a Oferta: Publicação do Prospecto da Oferta e do Aviso para Exercício de 25 de Novembro de2009 Direitos Último dia de negociação em bolsa das acções com direitos de 25 de Novembro de2009 subscrição Início da negociação das acções sem direitos de subscrição 26 de Novembro de2009 Início do período de subscrição das Acções pelos detentores do direito 30 de Novembro de2009 de subscrição Início do período de transacção dos direitos na BVC entre os Accionistas 30 de Novembro de2009 da CECV Início do período de transacção dos direitos na BVC para os 30 de Novembro de2009 investidores em Geral Fim do período de transacção dos direitos na BVC. 14 de Dezembro de 2009 Fim do período de subscrição das acções pelos titulares dos 16 de Dezembro de 2009 direitos de subscrição Liquidação Financeira das Acções resultantes do exercício de direitos 17 de Dezembro de 2009 e das atribuídas em resultado dos pedidos de acções sobrantes Data prevista para a emissão das Acções (1) 18 de Dezembro de 2009 Data prevista para admissão à negociação das Acções (1) 21 de Dezembro de 2009 (1) A verificação destes eventos encontra se sujeita à obtenção do registo do aumento de capital junto da Conservatória do Registo Comercial da Praia. 7

8 Destaca se que: Período de negociação em bolsa dos direitos de subscrição reservado aos Accionistas da CECV Período de negociação em bolsa dos direitos de subscrição para os investidores em geral Período de subscrição das Acções pelos detentores do direito de subscrição 30 de Novembro a 14 de Dezembro de de Novembro a 14 de Dezembro de de Novembro a 16 de Dezembro de Locais de transmissão de ordens de compra As ordens de compra serão transmitidas em impresso próprio (boletim de transmissão de ordem de compra), devendo ser apresentadas nos balcões dos Bancos Comerciais, no período supra referido Boletins de transmissão de ordens de compra A transmissão das ordens de compra poderá efectuar se junto dos intermediários financeiros habilitados a prestar o serviço de registo e controlo de valores mobiliários escriturais, designadamente em qualquer agência da Caixa Económica de Cabo Verde, S.A., do Banco Comercial do Atlântico, S.A., do Banco Cabo verdiano de Negócios, S.A, do Banco Interatlântico, S.A. e do Banco Africano de Investimento Cabo Verde, SA. Não serão aceites as ordens de compra cujos impressos não contenham os seguintes elementos: a) Nome ou denominação e domicílio do ordenante; b) Número do Bilhete de Identidade tratando se de cidadãos Cabo Verdianos ou estrangeiros residentes, os quais deverão fazer uso de um único número identificativo relativamente à globalidade das ordens de compra dadas; c) Número do Bilhete de Identidade, do Passaporte ou de qualquer outro documento identificativo legalmente suficiente, tratando se de cidadãos estrangeiros ou emigrantes, os quais deverão fazer uso de um único número identificativo relativamente à globalidade das ordens de compra dadas; d) Número de identificação fiscal, tratando se de pessoas colectivas com sede em território Cabo verdiano; e) Números relativos a qualquer documento identificativo legalmente suficiente, tratando se de pessoas colectivas estrangeiras, as quais deverão fazer uso do mesmo 8

9 número identificativo relativamente à globalidade das ordens de compra dadas; É da responsabilidade dos intermediários financeiros o controlo de veracidade e autenticidade dos elementos referidos nas alíneas anteriores, bem como assegurar que não hajam duplicações de ordens, resultante do não uso de um único número identificativo relativamente à globalidade das ordens de compra dadas. Durante o prazo da Oferta, os intermediários financeiros transmitirão diariamente as ordens recolhidas, bem como os cancelamentos e/ou alterações às mesmas, à BVC, via o serviço de centralização de ordens, no período entre as 8:00 horas e as 17:00 horas. A confirmação das ordens de compra transmitidas é disponibilizada pela BVC, através do mesmo sistema, no dia seguinte ao do envio do ficheiro. 12. Admissão à Cotação e Negociação A EMITENTE pretende que as Acções venham a ser objecto de admissão à cotação e negociação na Bolsa de Valores de Cabo Verde. Os destinatários da Oferta que venham a adquirir Acções no âmbito da presente OPS aceitam, com carácter irrevogável, conceder poderes à Oferente, com vista a que seja por esta solicitada a admissão à negociação em mercado regulamentado da Bolsa de Valores de Cabo Verde. Cumprindo todos os preceitos legais e regulamentares, a admissão à cotação na Bolsa de Valores de Cabo Verde terá lugar no dia 21 de Dezembro de Condições de eficácia a que a Oferta está Sujeita Sem prejuízo da possibilidade de ocorrência de qualquer das vicissitudes referidas nos artigos 24.º e 25.º do Código do Mercado de Valores Mobiliários, a Oferta pode ser cancelada antes do término do período de subscrição, se razões de relevante interesse público assim o aconselharem. 14. Locais de disponibilização do Anúncio de Lançamento e do Prospecto 9

10 O presente Anúncio de Lançamento será publicado num ou mais jornais de grande circulação no País e será divulgado juntamente com o Prospecto na web site da BVC (www.bvc.cv), da CECV (www.caixa.cv) e no Link da AGMVM/BCV (www.bcv.cv) encontrando se à disposição para consulta, pelos interessados, na sede da Emitente e nos Balcões de todos os bancos do consórcio. Os estatutos da EMITENTE, bem como os seus relatórios e contas, poderão ser solicitados na respectiva sede. 15. Apuramento dos resultados Os resultados da Oferta relativos ao exercício dos direitos de subscrição e ao rateio das Acções remanescentes serão apurados pela CECV, em colaboração com a BVC. Uma vez apurados os resultados da Oferta serão imediatamente divulgados pela CECV no seu sítio na Internet em e no sítio da BVC, A data prevista para o apuramento e divulgação dos resultados é o dia 17 de Dezembro de 2009 Praia, 25 de Novembro de A EMITENTE Caixa Económica de Cabo Verde Dr. Emanuel de Jesus da Veiga Miranda Dr. Filinto Elísio Alves dos Santos Dr. Paulino Baptista Dias Jesus 10

(Entidade Emitente) ANÚNCIO DE LANÇAMENTO DE OFERTA PÚBLICA DE SUBSCRIÇÃO E DE ADMISSÃO À NEGOCIAÇÃO NA BOLSA DE VALORES DE CABO VERDE

(Entidade Emitente) ANÚNCIO DE LANÇAMENTO DE OFERTA PÚBLICA DE SUBSCRIÇÃO E DE ADMISSÃO À NEGOCIAÇÃO NA BOLSA DE VALORES DE CABO VERDE BANCO AFRICANO DE INVESTIMENTOS CABO VERDE, S.A. Sede: Edifício Santa Maria R/C, Chã D'Areia, C.P. 459, Praia, Santiago, Cabo Verde Capital Social: 1.000.000.000$00 (Mil Milhões de Escudos) Registada na

Leia mais

LÍDER DE COLOCAÇÃO CONSÓRCIO DE COLOCAÇÃO

LÍDER DE COLOCAÇÃO CONSÓRCIO DE COLOCAÇÃO IFH IMOBILIÁRIA, FUNDIÁRIA E HABITAT, SA. Sede: Praia Achada de Santo António Cabo-Verde Capital Social: 750.000.000 (setecentos e cinquenta milhões) de Escudos Registada na Conservatória do Registo Comercial

Leia mais

A ALIENANTE O ESTADO DE CABO VERDE

A ALIENANTE O ESTADO DE CABO VERDE A ALIENANTE O ESTADO DE CABO VERDE ANÚNCIO DE ALIENAÇÃO DE 4.831 ACÇÕES DA GARANTIA - COMPANHIA DE SEGUROS DE CABO VERDE, S.A, CORRESPONDENTES A 2.41%, COM VALOR NOMINAL DE 2.000$00 (DOIS MIL ESCUDOS)

Leia mais

ANÚNCIO DE LANÇAMENTO PELA TEIXEIRA DUARTE, S.A. DE OFERTA PÚBLICA GERAL DE AQUISIÇÃO DE ACÇÕES DA TEIXEIRA DUARTE ENGENHARIA E CONSTRUÇÕES, S.A.

ANÚNCIO DE LANÇAMENTO PELA TEIXEIRA DUARTE, S.A. DE OFERTA PÚBLICA GERAL DE AQUISIÇÃO DE ACÇÕES DA TEIXEIRA DUARTE ENGENHARIA E CONSTRUÇÕES, S.A. TEIXEIRA DUARTE, S.A. Sede: Lagoas Park, Edifício 2, Porto Salvo, Oeiras Capital social: 287.880.799,00 Matriculada na Conservatória do Registo Comercial de Cascais sob o n.º único de matrícula e pessoa

Leia mais

A PRESENTE OFERTA PÚBLICA DE SUBSCRIÇÃO FOI OBJECTO DE REGISTO NA COMISSÃO DO MERCADO DE VALORES MOBILIÁRIOS ( CMVM ) SOB O Nº 9109

A PRESENTE OFERTA PÚBLICA DE SUBSCRIÇÃO FOI OBJECTO DE REGISTO NA COMISSÃO DO MERCADO DE VALORES MOBILIÁRIOS ( CMVM ) SOB O Nº 9109 SPORTING SOCIEDADE DESPORTIVA DE FUTEBOL, SAD Sociedade Aberta Sede Social: Estádio José de Alvalade, Rua Professor Fernando Fonseca - Lisboa, Pessoa Colectiva n.º 503 994 499 Capital Social: 42.000.000

Leia mais

ANÚNCIO DE LANÇAMENTO DE OFERTA PÚBLICA DE AQUISIÇÃO PARCIAL E VOLUNTÁRIA SOBRE 12.750.000.001 ACÇÕES CATEGORIA B E 3.750

ANÚNCIO DE LANÇAMENTO DE OFERTA PÚBLICA DE AQUISIÇÃO PARCIAL E VOLUNTÁRIA SOBRE 12.750.000.001 ACÇÕES CATEGORIA B E 3.750 METALGEST Sociedade de Gestão, SGPS, S.A. Sede Social: Rua da Torrinha, n.º 32 Funchal Capital Social: 51.603.790 Euros Matriculada na Conservatória do Registo Comercial do Funchal (ZFM) sob o número único

Leia mais

SACYR VALLEHERMOSO, S.A.

SACYR VALLEHERMOSO, S.A. SACYR VALLEHERMOSO, S.A. Sede: Paseo de la Castellana, 83-85, Madrid Capital Social: EUR 259.661.799 Matriculada na Conservatória do Registo Comercial de Madrid sob a referência: Tomo 1.884, Folha 219,

Leia mais

REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES Rua 16 Fevereiro, Palácio da Conceição, 9504-509 Ponta Delgada (Oferente)

REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES Rua 16 Fevereiro, Palácio da Conceição, 9504-509 Ponta Delgada (Oferente) ELECTRICIDADE DOS AÇORES, S.A. Sede: Rua Engenheiro José Cordeiro, n.º 6, em Ponta Delgada Matriculada na Conservatória do Registo Comercial de Ponta Delgada sob o n.º 1.958 Capital Social: 70.000.000,00

Leia mais

REGULAMENTADO SESSÃO ESPECIAL DE MERCADO. Apuramento dos Resultados da Oferta Pública de Subscrição das Obrigações FC PORTO SAD 2014-2017

REGULAMENTADO SESSÃO ESPECIAL DE MERCADO. Apuramento dos Resultados da Oferta Pública de Subscrição das Obrigações FC PORTO SAD 2014-2017 SESSÃO ESPECIAL DE MERCADO REGULAMENTADO Apuramento dos Resultados da Oferta Pública de Subscrição das Obrigações FC PORTO SAD 2014-2017 4 de Junho de 2014 Não dispensa a consulta do prospecto e respectiva

Leia mais

AVISO PARA EXERCÍCIO DE DIREITOS DE SUBSCRIÇÃO

AVISO PARA EXERCÍCIO DE DIREITOS DE SUBSCRIÇÃO Sonae Indústria, SGPS, S.A. Sociedade Aberta Sede Social: Lugar do Espido, Via Norte, na Maia Capital Social integralmente subscrito e realizado: 700.000.000 Matriculada na Conservatória do Registo Comercial

Leia mais

REGULAMENTADO SESSÃO ESPECIAL DE MERCADO. Apuramento dos Resultados da Oferta Pública de Subscrição das Obrigações SPORTING SAD 2015-2018

REGULAMENTADO SESSÃO ESPECIAL DE MERCADO. Apuramento dos Resultados da Oferta Pública de Subscrição das Obrigações SPORTING SAD 2015-2018 SESSÃO ESPECIAL DE MERCADO REGULAMENTADO Apuramento dos Resultados da Oferta Pública de Subscrição das Obrigações SPORTING SAD 2015-2018 21 de Maio de 2015 Não dispensa a consulta do prospecto 1. ENTIDADE

Leia mais

SEMAPA - SOCIEDADE DE INVESTIMENTO E GESTÃO, SGPS, S.A. Sociedade com o capital aberto ao investimento do público

SEMAPA - SOCIEDADE DE INVESTIMENTO E GESTÃO, SGPS, S.A. Sociedade com o capital aberto ao investimento do público SEMAPA - SOCIEDADE DE INVESTIMENTO E GESTÃO, SGPS, S.A. Sociedade com o capital aberto ao investimento do público Sede Social: Av. Fontes Pereira de Melo, 14-10º, 1050-121 Lisboa N.º Pessoa Coletiva e

Leia mais

REGULAMENTADO SESSÃO ESPECIAL DE MERCADO. Apuramento dos Resultados da Oferta Pública de Subscrição das OBRIGAÇÕES TAXA FIXA MOTA-ENGIL 2013/2016

REGULAMENTADO SESSÃO ESPECIAL DE MERCADO. Apuramento dos Resultados da Oferta Pública de Subscrição das OBRIGAÇÕES TAXA FIXA MOTA-ENGIL 2013/2016 SESSÃO ESPECIAL DE MERCADO REGULAMENTADO Apuramento dos Resultados da Oferta Pública de Subscrição das OBRIGAÇÕES TAXA FIXA MOTA-ENGIL 2013/2016 14 de Março de 2013 ENTIDADE OFERENTE OFERTA PÚBLICA DE

Leia mais

considera-se estarem reunidos os requisitos para a dispensa de divulgação de prospecto.

considera-se estarem reunidos os requisitos para a dispensa de divulgação de prospecto. ALLIANZ AKTIENGESELLSCHAFT Sede: Koeniginstrasse 28 D 80802 Munique, Alemanha Capital Social: 1.039.462.400,00 euros Matriculada no Registo Comercial B do Tribunal da Comarca de Munique, Alemanha, sob

Leia mais

PROJECTO ANÚNCIO DE LANÇAMENTO DE OFERTA PÚBLICA GERAL E OBRIGATÓRIA DE AQUISIÇÃO DE ACÇÕES EMITIDAS PELA FUTEBOL CLUBE DO PORTO FUTEBOL, SAD

PROJECTO ANÚNCIO DE LANÇAMENTO DE OFERTA PÚBLICA GERAL E OBRIGATÓRIA DE AQUISIÇÃO DE ACÇÕES EMITIDAS PELA FUTEBOL CLUBE DO PORTO FUTEBOL, SAD PROJECTO ANÚNCIO DE LANÇAMENTO DE OFERTA PÚBLICA GERAL E OBRIGATÓRIA DE AQUISIÇÃO DE ACÇÕES EMITIDAS PELA FUTEBOL CLUBE DO PORTO FUTEBOL, SAD Na sequência da divulgação do anúncio preliminar em 2 de Outubro

Leia mais

Título IV Ofertas públicas de transacção. CAPÍTULO I D isposições Gerais. Artigo 98 (Autoridade fiscalizadora)

Título IV Ofertas públicas de transacção. CAPÍTULO I D isposições Gerais. Artigo 98 (Autoridade fiscalizadora) (Código do Mercado de Valores Mobiliários) Título IV Ofertas públicas de transacção CAPÍTULO I D isposições Gerais Artigo 98 (Autoridade fiscalizadora) Compete ao Banco de Cabo Verde, através da Auditoria

Leia mais

SESSÃO ESPECIAL DE MERCADO REGULAMENTADO

SESSÃO ESPECIAL DE MERCADO REGULAMENTADO SESSÃO ESPECIAL DE MERCADO REGULAMENTADO Apuramento dos Resultados da Oferta Pública de Subscrição de Obrigações CONTINENTE 7% 2015 23 de Julhode 2012 ENTIDADE OFERENTE OFERTA PÚBLICA DE SUBSCRIÇÃO Obrigações

Leia mais

A PRESENTE OFERTA PÚBLICA DE DISTRIBUIÇÃO FOI OBJECTO DE REGISTO PRÉVIO NA COMISSÃO DO MERCADO DE VALORES MOBILIÁRIOS (CMVM) SOB O Nº 9.

A PRESENTE OFERTA PÚBLICA DE DISTRIBUIÇÃO FOI OBJECTO DE REGISTO PRÉVIO NA COMISSÃO DO MERCADO DE VALORES MOBILIÁRIOS (CMVM) SOB O Nº 9. CIMPOR Cimentos de Portugal, SGPS, S.A. Sociedade Aberta Sede: Rua Alexandre Herculano, 35, em Lisboa Capital Social: 672.000.000 de Euros Matriculada na Conservatória do Registo Comercial de Lisboa sob

Leia mais

SONAECOM - S.G.P.S., S.A

SONAECOM - S.G.P.S., S.A SONAECOM - S.G.P.S., S.A Sociedade Aberta Sede: Lugar do Espido, Via Norte, Maia Matrícula: Conservatória do Registo Comercial da Maia Número único de matrícula e de pessoa coletiva 502 028 351 Capital

Leia mais

FUNDO DE INVESTIMENTO EM PARTICIPAÇÕES PROGRESSO. no montante total de até

FUNDO DE INVESTIMENTO EM PARTICIPAÇÕES PROGRESSO. no montante total de até UBS PACTUAL SERVIÇOS FINANCEIROS S.A. DTVM comunica o início da distribuição, de até 240 (duzentas e quarenta) cotas, escriturais, com valor inicial de R$1.000.000,00 (um milhão de reais), de emissão do

Leia mais

REGULAMENTADO SESSÃO ESPECIAL DE MERCADO. BANIF Banco Internacional do Funchal, SA. 2 de Junho de 2014

REGULAMENTADO SESSÃO ESPECIAL DE MERCADO. BANIF Banco Internacional do Funchal, SA. 2 de Junho de 2014 SESSÃO ESPECIAL DE MERCADO REGULAMENTADO Apuramento dos Resultados da Oferta Pública de Subscrição de até 13.850.477.957 acções do BANIF Banco Internacional do Funchal, SA 2 de Junho de 2014 Não dispensa

Leia mais

REGULAMENTADO SESSÃO ESPECIAL DE MERCADO. 1 de Julho de 2015

REGULAMENTADO SESSÃO ESPECIAL DE MERCADO. 1 de Julho de 2015 SESSÃO ESPECIAL DE MERCADO REGULAMENTADO Apuramento dos Resultados de: - Oferta Pública de Subscrição de Obrigações ME Fev-2020 - Oferta Pública de Troca de Obrigações ME Mar-2016 1 de Julho de 2015 Não

Leia mais

BANCO SANTANDER, S.A.

BANCO SANTANDER, S.A. BANCO SANTANDER, S.A. Sede social: Paseo de Pereda, 9-12, Santander, Espanha Capital Social: 4.220.749.230,50 euros Registada no Registro Mercantil de Santander - Cantabria H286, F. 64, Livro n.º 5, Ins.

Leia mais

Comunicado. Lisboa, 29 de Junho 2015. O Emitente

Comunicado. Lisboa, 29 de Junho 2015. O Emitente Comunicado Banif informa sobre segundo período de exercício da faculdade de aquisição de acções ao Estado Português, pelos accionistas a 25 de Janeiro de 2013, no termos do parágrafo 9.º do Despacho n.º

Leia mais

3. OFERT FER AS PÚBLICAS

3. OFERT FER AS PÚBLICAS . OFERTAS 3.. O PÚBLICAS 3. Ofertas Públicas O QUE É UMA OFERTA PÚBLICA NO MERCADO DE CAPITAIS? O QUE SÃO OPAS, OPVS, OPSS E OPTS? Uma oferta pública no mercado de capitais é uma proposta de negócio feita

Leia mais

Condições Particulares de Distribuição Atrium Investimentos Sociedade Financeira de Corretagem, S.A.

Condições Particulares de Distribuição Atrium Investimentos Sociedade Financeira de Corretagem, S.A. Condições Particulares de Distribuição Atrium Investimentos Sociedade Financeira de Corretagem, S.A. I. Identificação do Distribuidor A Atrium Investimentos Sociedade Financeira de Corretagem, S.A. (doravante,

Leia mais

CIDADELA SOCIEDADE DE INVESTIMENTOS TURÍSTICOS, S.A.

CIDADELA SOCIEDADE DE INVESTIMENTOS TURÍSTICOS, S.A. CIDADELA SOCIEDADE DE INVESTIMENTOS TURÍSTICOS, S.A. Sede: Avenida 25 de Abril, Cascais Capital Social: 5.250.000 Matriculada na Conservatória do Registo Comercial de Cascais sob o número 3.329 Pessoa

Leia mais

ANEXO. Procedimentos para o exercício das opções de compra

ANEXO. Procedimentos para o exercício das opções de compra ANEXO Procedimentos para o exercício das opções de compra I. Enquadramento 1. Operação O presente documento é relativo aos procedimentos estabelecidos para o segundo período de exercício da faculdade de

Leia mais

NOVABASE - Sociedade Gestora de Participações Sociais, S.A.

NOVABASE - Sociedade Gestora de Participações Sociais, S.A. NOVABASE - Sociedade Gestora de Participações Sociais, S.A. Sociedade Aberta Sede: Av. D. João II, lote 1.03.2.3., Parque das Nações, Lisboa Capital Social: 15.700.697 Euros Número de matrícula na Conservatória

Leia mais

SONAECOM - S.G.P.S., S.A.

SONAECOM - S.G.P.S., S.A. SONAECOM - S.G.P.S., S.A. Sociedade com o capital aberto ao investimento do público Sede: Lugar do Espido - Via Norte - Maia sob o n.º único de matrícula e Pessoa Colectiva n.º 502 028 351 Capital Social:

Leia mais

Regulamento n.º 1/2008, de 12 de Maio de 2008

Regulamento n.º 1/2008, de 12 de Maio de 2008 Regulamento n.º 1/2008, de 12 de Maio de 2008 Fundos de Investimento Imobiliário Registo e Autorização de Peritos Avaliadores B.O n.º 18 - I Série Regulamento nº 1/2008 12 de Maio Fundos de Investimento

Leia mais

DOCUMENTO INFORMATIVO

DOCUMENTO INFORMATIVO DOCUMENTO INFORMATIVO Oferta Pública de Venda de Ações da ANA Aeroportos de Portugal, S.A. representativas de 5% do capital social reservada a Trabalhadores, incluindo ex-trabalhadores, da ANA, S.A. e

Leia mais

visite o nosso site em:

visite o nosso site em: 1 O QUE É A BOLSA DE VALORES? As bolsas de valores são mercados secundários especialmente organizados onde são transaccionados valores mobiliários. Trata-se de mercados estruturados e dotados de instrumentos

Leia mais

Regulamento da CMVM n.º 2/2014. Papel comercial. (Revogação do Regulamento da CMVM n.º 1/2004)

Regulamento da CMVM n.º 2/2014. Papel comercial. (Revogação do Regulamento da CMVM n.º 1/2004) Regulamento da CMVM n.º 2/2014 Papel comercial (Revogação do Regulamento da CMVM n.º 1/2004) As alterações introduzidas pelo Decreto-Lei n.º 52/2006, de 15 de março, e pelo Decreto-Lei n.º 29/2014, de

Leia mais

O valor da remuneração do Depósito Indexado não poderá ser inferior a 0%. O Depósito garante na Data de Vencimento a totalidade do capital aplicado.

O valor da remuneração do Depósito Indexado não poderá ser inferior a 0%. O Depósito garante na Data de Vencimento a totalidade do capital aplicado. Designação Depósito Indexado PSI 20 Classificação Caracterização do Produto Garantia de Capital Garantia de Remuneração Factores de Risco Instrumentos ou variáveis subjacentes ou associados Perfil de cliente

Leia mais

ANTE-PROPOSTA DE DECRETO-LEI VALORES MOBILIÁRIOS DE ESTRUTURA DERIVADA

ANTE-PROPOSTA DE DECRETO-LEI VALORES MOBILIÁRIOS DE ESTRUTURA DERIVADA ANTE-PROPOSTA DE DECRETO-LEI VALORES MOBILIÁRIOS DE ESTRUTURA DERIVADA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1.º Âmbito O presente decreto-lei aplica-se aos seguintes valores mobiliários de estrutura derivada:

Leia mais

Decreto-Lei n.º 15/97/M. de 5 de Maio

Decreto-Lei n.º 15/97/M. de 5 de Maio Decreto-Lei n.º 15/97/M de 5 de Maio Desenvolveram-se, nos últimos tempos, as sociedades dedicadas à entrega rápida de pequenos valores em numerário, entre diversos países e territórios, prestando serviços,

Leia mais

ANÚNCIO PRELIMINAR DE LANÇAMENTO DE OFERTA PÚBLICA GERAL DE AQUISIÇÃO DE ACÇÕES REPRESENTATIVAS DO CAPITAL SOCIAL DO BANCO BPI, S.A.

ANÚNCIO PRELIMINAR DE LANÇAMENTO DE OFERTA PÚBLICA GERAL DE AQUISIÇÃO DE ACÇÕES REPRESENTATIVAS DO CAPITAL SOCIAL DO BANCO BPI, S.A. BANCO COMERCIAL PORTUGUÊS,S.A. Sociedade Aberta Sede: Praça D.João I,, Porto Mat. CRC Porto: 40.043 NIPC: 501.525.882 Capital Social Registado: 3.257.400.827 Euros ANÚNCIO PRELIMINAR DE LANÇAMENTO DE OFERTA

Leia mais

ANÚNCIO DE LANÇAMENTO DE OFERTA PÚBLICA DE TROCA DE OBRIGAÇÕES PELO BANIF BANCO INTERNACIONAL DO FUNCHAL, S.A. ( BANIF )

ANÚNCIO DE LANÇAMENTO DE OFERTA PÚBLICA DE TROCA DE OBRIGAÇÕES PELO BANIF BANCO INTERNACIONAL DO FUNCHAL, S.A. ( BANIF ) Banif Banco Internacional do Funchal, S.A. Sede Social: Rua de João Tavira, n.º 30, 9004-509 Funchal, Portugal Capital Social: 780.000.000 Euros Matriculado na Conservatória do Registo Comercial do Funchal

Leia mais

GLOSSÁRIO. Auditoria Geral do Mercado de Valores Mobiliários 39

GLOSSÁRIO. Auditoria Geral do Mercado de Valores Mobiliários 39 GLOSSÁRIO Activo subjacente: activo que serve de base a outros instrumentos financeiros, como sejam os futuros, as opções e os warrants autónomos. Assembleia geral: órgão das sociedades anónimas em que

Leia mais

Decreto-Lei nº 70/2004, de 25 de Março

Decreto-Lei nº 70/2004, de 25 de Março Decreto-Lei nº 70/2004, de 25 de Março O Decreto-Lei nº 172/99, de 20 de Maio, reconheceu no ordenamento nacional os warrants autónomos qualificando-os como valores mobiliários. Em decorrência de normas

Leia mais

CONVOCATÓRIA DA ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA DE ACCIONISTAS EDP RENOVÁVEIS, S.A.

CONVOCATÓRIA DA ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA DE ACCIONISTAS EDP RENOVÁVEIS, S.A. CONVOCATÓRIA DA ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA DE ACCIONISTAS EDP RENOVÁVEIS, S.A. Os Senhores Administradores decidiram unanimemente convocar a Assembleia Geral Ordinária de Accionistas da EDP Renováveis,

Leia mais

ANÚNCIO PRELIMINAR DE LANÇAMENTO DE OFERTA PÚBLICA GERAL DE AQUISIÇÃO DE ACÇÕES REPRESENTATIVAS DO CAPITAL SOCIAL DA PORTUGAL TELECOM, SGPS, SA.

ANÚNCIO PRELIMINAR DE LANÇAMENTO DE OFERTA PÚBLICA GERAL DE AQUISIÇÃO DE ACÇÕES REPRESENTATIVAS DO CAPITAL SOCIAL DA PORTUGAL TELECOM, SGPS, SA. SONAECOM, S.G.P.S., S.A. Sociedade Aberta Sede: Lugar do Espido, Via Norte, Maia Pessoa Colectiva nº 502 028 351 Matriculada na Conservatória de Registo Comercial da Maia sob o nº 45 466 Capital Social

Leia mais

IMOBILIÁRIA CONSTRUTORA GRÃO-PARÁ, S.A. Sociedade Aberta. Sede: Edifício Espaço Chiado, Rua da Misericórdia, 12 a 20, 5º andar, Escritório n.

IMOBILIÁRIA CONSTRUTORA GRÃO-PARÁ, S.A. Sociedade Aberta. Sede: Edifício Espaço Chiado, Rua da Misericórdia, 12 a 20, 5º andar, Escritório n. IMOBILIÁRIA CONSTRUTORA GRÃO-PARÁ, S.A. Sociedade Aberta Sede: Edifício Espaço Chiado, Rua da Misericórdia, 12 a 20, 5º andar, Escritório n.º 19 1200-273 Lisboa Capital social: Euro 12.500.000 Matriculada

Leia mais

Instrução DGT nº. 2/2013 EMISSÃO DE OBRIGAÇÕES DO TESOURO

Instrução DGT nº. 2/2013 EMISSÃO DE OBRIGAÇÕES DO TESOURO Instrução DGT nº. 2/2013 EMISSÃO DE OBRIGAÇÕES DO TESOURO Ao abrigo do número 1, do artigo 11º, do Decreto-Lei nº 60/2009 de 14 de Dezembro, que estabelece o regime Jurídico das Obrigações do Tesouro (OT),

Leia mais

CONVOCATÓRIA DA ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA DE ACIONISTAS EDP RENOVÁVEIS, S.A.

CONVOCATÓRIA DA ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA DE ACIONISTAS EDP RENOVÁVEIS, S.A. CONVOCATÓRIA DA ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA DE ACIONISTAS EDP RENOVÁVEIS, S.A. Os Senhores Administradores decidiram unanimemente convocar a Assembleia Geral Ordinária de Acionistas da EDP Renováveis, S.A.,

Leia mais

REGULAMENTADO SESSÃO ESPECIAL DE MERCADO

REGULAMENTADO SESSÃO ESPECIAL DE MERCADO SESSÃO ESPECIAL DE MERCADO REGULAMENTADO Resultado da Oferta Pública, geral e obrigatória, de Aquisição das acções representativas do capital social da FUTEBOL CLUBE DO PORTO FUTEBOL, SAD Entidade oferente:

Leia mais

GOL LINHAS AÉREAS INTELIGENTES S.A. (Companhia Aberta) C.N.P.J. n.º 06.164.253/0001-87 N.I.R.E. 35.300.314.441 AVISO AOS ACIONISTAS

GOL LINHAS AÉREAS INTELIGENTES S.A. (Companhia Aberta) C.N.P.J. n.º 06.164.253/0001-87 N.I.R.E. 35.300.314.441 AVISO AOS ACIONISTAS GOL LINHAS AÉREAS INTELIGENTES S.A. (Companhia Aberta) C.N.P.J. n.º 06.164.253/0001-87 N.I.R.E. 35.300.314.441 AVISO AOS ACIONISTAS Nos termos da Instrução CVM nº 358/02, conforme alterada, a Gol Linhas

Leia mais

TOTAL, S.A. Deste modo, considera-se estarem reunidos os requisitos para a dispensa de divulgação de prospecto na presente OFERTA.

TOTAL, S.A. Deste modo, considera-se estarem reunidos os requisitos para a dispensa de divulgação de prospecto na presente OFERTA. TOTAL, S.A. Sede: 2, place de la Coupole, La Défense 6 92400 Courbevoie Capital Social: 5.988.830.242,50 euros Registada no Registre Commerce et Sociétés sob o número: 542 051 180 Documento informativo

Leia mais

CONDIÇÕES FINAIS OBRIGAÇÕES CONTINENTE 7% 2015 [aprovado em 22 de Junho de 2012] Sonae, SGPS, S.A.

CONDIÇÕES FINAIS OBRIGAÇÕES CONTINENTE 7% 2015 [aprovado em 22 de Junho de 2012] Sonae, SGPS, S.A. CONDIÇÕES FINAIS OBRIGAÇÕES CONTINENTE 7% 2015 [aprovado em 22 de Junho de 2012] Sonae, SGPS, S.A. Emissão de até 100.000.000 de Obrigações, com a possibilidade de alocação de um montante adicional até

Leia mais

BANCO ABC BRASIL S.A. CNPJ/MF nº 28.195.667/0001-06 Companhia Aberta AVISO AOS ACIONISTAS AUMENTO DE CAPITAL MEDIANTE SUBSCRIÇÃO PARTICULAR DE AÇÕES

BANCO ABC BRASIL S.A. CNPJ/MF nº 28.195.667/0001-06 Companhia Aberta AVISO AOS ACIONISTAS AUMENTO DE CAPITAL MEDIANTE SUBSCRIÇÃO PARTICULAR DE AÇÕES BANCO ABC BRASIL S.A. CNPJ/MF nº 28.195.667/0001-06 Companhia Aberta AVISO AOS ACIONISTAS AUMENTO DE CAPITAL MEDIANTE SUBSCRIÇÃO PARTICULAR DE AÇÕES Banco ABC Brasil S.A. ( Companhia ), vem a público comunicar

Leia mais

SESSÃO ESPECIAL DE BOLSA

SESSÃO ESPECIAL DE BOLSA 4ª Fase de Reprivatização Até 20% do Capital Social da EDP - Electricidade de Portugal, S.A. 23 de Outubro de 2000 EDP - 4ª Fase de Reprivatização I - Processo de Reprivatização da EDP II - Comportamento

Leia mais

Instrução DGT nº.1/2013 EMISSÃO DE BILHETES DE TESOURO

Instrução DGT nº.1/2013 EMISSÃO DE BILHETES DE TESOURO Instrução DGT nº.1/2013 EMISSÃO DE BILHETES DE TESOURO Ao abrigo do número 1, do artigo 10º, do Decreto-Lei nº 59/2009 de 14 de Dezembro, que estabelece o regime Jurídico dos Bilhetes do Tesouro (BT),

Leia mais

SEMAPA - SOCIEDADE DE INVESTIMENTO E GESTÃO, SGPS, S.A. Sociedade com o capital aberto ao investimento do público

SEMAPA - SOCIEDADE DE INVESTIMENTO E GESTÃO, SGPS, S.A. Sociedade com o capital aberto ao investimento do público SEMAPA - SOCIEDADE DE INVESTIMENTO E GESTÃO, SGPS, S.A. Sociedade com o capital aberto ao investimento do público Sede Social: Av. Fontes Pereira de Melo, 14-10º, 1050-121 Lisboa N.º Pessoa Coletiva e

Leia mais

TAXA GARANTIDA 3ª SÉRIE

TAXA GARANTIDA 3ª SÉRIE TAXA GARANTIDA 3ª SÉRIE PROSPECTO SIMPLIFICADO ICAE INSTRUMENTO DE CAPTAÇÃO DE AFORRO ESTRUTURADO (NÃO NORMALIZADO) Os elementos constantes deste Prospecto Simplificado reportam-se a 30 de Abril de 2009

Leia mais

A QUEM PODE DAR ORDENS PARA INVESTIMENTO COMO E ONDE SÃO EXECUTADAS

A QUEM PODE DAR ORDENS PARA INVESTIMENTO COMO E ONDE SÃO EXECUTADAS COMISSÃO DO MERCADO DE VALORES MOBILIÁRIOS COMISSÃO DO MERCADO DE VALORES MOBILIÁRIOS A QUEM PODE DAR ORDENS PARA INVESTIMENTO COMO E ONDE SÃO EXECUTADAS NOVEMBRO DE 2007 CMVM A 1 de Novembro de 2007 o

Leia mais

Obrigações CMVM Comissão do Mercado de Valores Mobiliários OUTUBRO 2012 1

Obrigações CMVM Comissão do Mercado de Valores Mobiliários OUTUBRO 2012 1 CMVM Comissão do Mercado de Valores Mobiliários OUTUBRO 2012 1 O que são obrigações As obrigações são instrumentos financeiros que representam um empréstimo contraído junto dos investidores pela entidade

Leia mais

DOCUMENTO INFORMATIVO

DOCUMENTO INFORMATIVO DOCUMENTO INFORMATIVO Oferta Pública de Venda de Ações da FIDELIDADE COMPANHIA DE SEGUROS, S.A. representativas de 5% do capital social reservada a Trabalhadores, incluindo ex-trabalhadores, da Fidelidade

Leia mais

( ZON Optimus ou Sociedade ) Assembleia Geral Anual de 23 de abril de 2014

( ZON Optimus ou Sociedade ) Assembleia Geral Anual de 23 de abril de 2014 ZON OPTIMUS, SGPS, S.A. (Sociedade Aberta) Sede Social: Rua Actor António Silva, número 9 Campo Grande, freguesia do Lumiar, 1600-404 Lisboa Pessoa Coletiva número 504.453.513, matriculada na Conservatória

Leia mais

Convocatória Sporting Clube de Portugal Futebol, SAD Sociedade Aberta

Convocatória Sporting Clube de Portugal Futebol, SAD Sociedade Aberta Convocatória Sporting Clube de Portugal Futebol, SAD Sociedade Aberta Sociedade anónima desportiva, com sede no Estádio José Alvalade, Rua Professor Fernando da Fonseca, freguesia do Lumiar, em Lisboa,

Leia mais

CONDIÇÕES FINAIS. Banco BPI, S.A. (constituído com responsabilidade limitada na República Portuguesa) através do seu escritório em Lisboa

CONDIÇÕES FINAIS. Banco BPI, S.A. (constituído com responsabilidade limitada na República Portuguesa) através do seu escritório em Lisboa CONDIÇÕES FINAIS Banco BPI, S.A. (constituído com responsabilidade limitada na República Portuguesa) através do seu escritório em Lisboa Emissão até EUR 100.000.000 de Obrigações a Taxa Fixa BPI RENDIMENTO

Leia mais

SONAE SGPS, S.A. ASSEMBLEIA GERAL ANUAL AVISO CONVOCATÓRIO

SONAE SGPS, S.A. ASSEMBLEIA GERAL ANUAL AVISO CONVOCATÓRIO SONAE SGPS, S.A. Sede: Lugar do Espido, Via Norte, Maia Capital social: 2.000.000.000 Euros Matriculada na C.R.C. da Maia Número único de matrícula e de pessoa colectiva n.º 500 273 170 Sociedade Aberta

Leia mais

Por outro lado, estabelece ainda o referido preceito a susceptibilidade da Norma Regulamentar emitida se aplicar igualmente aos mediadores de seguros.

Por outro lado, estabelece ainda o referido preceito a susceptibilidade da Norma Regulamentar emitida se aplicar igualmente aos mediadores de seguros. Não dispensa a consulta da Norma Regulamentar publicada em Diário da República NORMA REGULAMENTAR N.º 03/2010-R, DE 18 DE MARÇO DE 2010 Publicidade Pelo Decreto-Lei n.º 8-A/2002, de 11 de Janeiro, foram

Leia mais

Adesão ao Serviço MB WAY

Adesão ao Serviço MB WAY Adesão ao Serviço MB WAY 1) Objecto Pelo presente contrato, o Banco Santander Totta SA obriga-se a prestar ao Utilizador o Serviço MB WAY, nas condições e termos regulados nas cláusulas seguintes, e o

Leia mais

PEDIDO DE RESERVA CÓDIGO ISIN Nº BRVRTACTF008

PEDIDO DE RESERVA CÓDIGO ISIN Nº BRVRTACTF008 PEDIDO DE RESERVA CÓDIGO ISIN Nº BRVRTACTF008 Condicionado Não Condicionado Pedido de Reserva ( Pedido de Reserva ou Pedido ) relativo à oferta pública de distribuição de até 434.783 (quatrocentas e trinta

Leia mais

a) Quanto, quando e a que título o investidor paga ou pode pagar? b) Quanto, quando e a que título o investidor recebe ou pode receber?

a) Quanto, quando e a que título o investidor paga ou pode pagar? b) Quanto, quando e a que título o investidor recebe ou pode receber? Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las PFC Valorização Retalho Entidade

Leia mais

Lei n.º 29/87, de 30 de Junho ESTATUTO DOS ELEITOS LOCAIS

Lei n.º 29/87, de 30 de Junho ESTATUTO DOS ELEITOS LOCAIS Lei n.º 29/87, de 30 de Junho ESTATUTO DOS ELEITOS LOCAIS A Assembleia da República decreta, nos termos dos artigos 164.º, alínea d), 167.º, alínea g), e 169.º, n.º 2, da Constituição, o seguinte: Artigo

Leia mais

ZON Multimédia - Serviços de Telecomunicações e Multimédia, SGPS, S.A. (Sociedade Aberta)

ZON Multimédia - Serviços de Telecomunicações e Multimédia, SGPS, S.A. (Sociedade Aberta) ZON Multimédia - Serviços de Telecomunicações e Multimédia, SGPS, S.A. (Sociedade Aberta) Sede: Avenida 5 de Outubro, nº 208, Lisboa Capital Social: 3.090.968,28 Euros Número de matrícula na Conservatória

Leia mais

INSTRUÇÃO CVM Nº 554, DE 17 DE DEZEMBRO DE 2014, COM AS ALTERAÇÕES INTRODUZIDAS PELA INSTRUÇÃO CVM Nº 564/15.

INSTRUÇÃO CVM Nº 554, DE 17 DE DEZEMBRO DE 2014, COM AS ALTERAÇÕES INTRODUZIDAS PELA INSTRUÇÃO CVM Nº 564/15. INSTRUÇÃO CVM Nº 554, DE 17 DE DEZEMBRO DE 2014, COM AS ALTERAÇÕES INTRODUZIDAS PELA INSTRUÇÃO CVM Nº 564/15. Inclui, revoga e altera dispositivos na Instrução CVM nº 155, de 7 de agosto de 1991, na Instrução

Leia mais

DA EMISSÃO DAS DEBÊNTURES. Artigo com redação dada pela Instrução CVM nº 307, de 7 de maio de 1999

DA EMISSÃO DAS DEBÊNTURES. Artigo com redação dada pela Instrução CVM nº 307, de 7 de maio de 1999 TEXTO INTEGRAL DA INSTRUÇÃO CVM N o 281, DE 4 DE JUNHO DE 1998, COM AS ALTERAÇÕES INTRODUZIDAS PELA INSTRUÇÃO CVM N os 307/99 E 480/09. Dispõe sobre o registro de distribuição pública de debêntures por

Leia mais

BASES DO CONTRATO...3

BASES DO CONTRATO...3 UNIT LINKED DB VIDA Condições Gerais...2 1. DEFINIÇÕES...2 2. BASES DO CONTRATO...3 3. INÍCIO E DURAÇÃO DO CONTRATO...4 4. ÂMBITO DA COBERTURA...4 5. GESTÃO DAS UNIDADES DE PARTICIPAÇÃO...4 6. PRÉMIOS...6

Leia mais

Contrato de Sociedade COMPTA EQUIPAMENTOS E SERVIÇOS DE INFORMÁTICA, SA. Aprovado pela Assembleia Geral de 23 de Agosto de 2004

Contrato de Sociedade COMPTA EQUIPAMENTOS E SERVIÇOS DE INFORMÁTICA, SA. Aprovado pela Assembleia Geral de 23 de Agosto de 2004 Contrato de Sociedade da COMPTA EQUIPAMENTOS E SERVIÇOS DE INFORMÁTICA, SA Aprovado pela Assembleia Geral de 23 de Agosto de 2004 Capítulo I Denominação, Sede, Duração e Objecto Artigo 1º A sociedade adopta

Leia mais

EMPRÉSTIMO OBRIGACIONISTA GALP ENERGIA 2013/2018 FICHA TÉCNICA. Galp Energia, SGPS, S.A. Euro. 100.000 (cem mil euros) por Obrigação.

EMPRÉSTIMO OBRIGACIONISTA GALP ENERGIA 2013/2018 FICHA TÉCNICA. Galp Energia, SGPS, S.A. Euro. 100.000 (cem mil euros) por Obrigação. EMPRÉSTIMO OBRIGACIONISTA GALP ENERGIA 2013/2018 FICHA TÉCNICA ENTIDADE EMITENTE: MODALIDADE: MOEDA: MONTANTE DA EMISSÃO: REPRESENTAÇÃO: VALOR NOMINAL: PREÇO DE SUBSCRIÇÃO: Galp Energia, SGPS, S.A. Emissão

Leia mais

ASSEMBLEIA GERAL DA MARTIFER SGPS, S.A. (28/03/2008)

ASSEMBLEIA GERAL DA MARTIFER SGPS, S.A. (28/03/2008) ASSEMBLEIA GERAL DA MARTIFER SGPS, S.A. (28/03/2008) PROPOSTA RELATIVA AO PONTO 13 DA ORDEM DE TRABALHOS (Deliberar sobre a supressão do direito de preferência dos accionistas relativamente a aumento de

Leia mais

REGULAMENTADO SESSÃO ESPECIAL DE MERCADO

REGULAMENTADO SESSÃO ESPECIAL DE MERCADO SESSÃO ESPECIAL DE MERCADO REGULAMENTADO Resultado da Oferta Pública concorrente, geral e voluntária, de aquisição das acções representativas do capital social da Entidade oferente 15 de Outubro de 2014

Leia mais

ASSEMBLEIA GERAL DE ACCIONISTAS DE 25 DE JUNHO DE 2013 PONTO UM DA ORDEM DO DIA

ASSEMBLEIA GERAL DE ACCIONISTAS DE 25 DE JUNHO DE 2013 PONTO UM DA ORDEM DO DIA BANIF BANCO INTERNACIONAL DO FUNCHAL, S.A. Sociedade Aberta Matriculada na Conservatória do Registo Comercial do Funchal Sede social: Rua de João Tavira, n.º 30, 9004-509, Funchal Capital social: 1.270.000.000,00

Leia mais

Regulamento n.º 1 /2007 BANCO DE CABO VERDE. Auditoria Geral do Mercado de Valores Mobiliários. Auditores dos Organismos de Investimento Colectivo

Regulamento n.º 1 /2007 BANCO DE CABO VERDE. Auditoria Geral do Mercado de Valores Mobiliários. Auditores dos Organismos de Investimento Colectivo Regulamento n.º 1 /2007 BANCO DE CABO VERDE Auditoria Geral do Mercado de Valores Mobiliários Auditores dos Organismos de Investimento Colectivo Com a criação dos Organismos de Investimento Colectivo (OIC),

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS. Tomador do seguro A entidade que celebra o contrato de seguro com a VICTORIA e que assume a obrigação de pagamento do prémio.

CONDIÇÕES GERAIS. Tomador do seguro A entidade que celebra o contrato de seguro com a VICTORIA e que assume a obrigação de pagamento do prémio. CONDIÇÕES GERAIS 1 Definições Para efeitos deste Contrato, entende-se por: 1.1 Partes envolvidas no contrato Empresa de seguros VICTORIA - Seguros de Vida, S.A., entidade que emite a apólice e que, mediante

Leia mais

ÍNDICE. Definições... 5 Resumo das Características da Oferta... 7 2. INFORMAÇÕES SOBRE OS ADMINISTRADORES, CONSULTORES E AUDITORES

ÍNDICE. Definições... 5 Resumo das Características da Oferta... 7 2. INFORMAÇÕES SOBRE OS ADMINISTRADORES, CONSULTORES E AUDITORES ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO Definições... 5 Resumo das Características da Oferta... 7 2. INFORMAÇÕES SOBRE OS ADMINISTRADORES, CONSULTORES E AUDITORES Administradores da Emissora... 13 Coordenador Líder... 13

Leia mais

REGULAMENTO DO CONSELHO FISCAL

REGULAMENTO DO CONSELHO FISCAL REGULAMENTO DO CONSELHO FISCAL O presente instrumento regulamenta a composição, exercício da competência, deveres, funcionamento e serviços de apoio do Conselho Fiscal da Sonae SGPS, SA. COMPOSIÇÃO 1.

Leia mais

SEMAPA - SOCIEDADE DE INVESTIMENTO E GESTÃO, SGPS, S.A. Sociedade com o capital aberto ao investimento do público

SEMAPA - SOCIEDADE DE INVESTIMENTO E GESTÃO, SGPS, S.A. Sociedade com o capital aberto ao investimento do público SEMAPA - SOCIEDADE DE INVESTIMENTO E GESTÃO, SGPS, S.A. Sociedade com o capital aberto ao investimento do público Sede Social: Av. Fontes Pereira de Melo, 14-10º, 1050-121 Lisboa N.º Pessoa Coletiva e

Leia mais

AVISO N.º 14 /2011 de 19 de Dezembro

AVISO N.º 14 /2011 de 19 de Dezembro AVISO N.º 14 /2011 de 19 de Dezembro Havendo necessidade de se regulamentar o funcionamento das sociedades de cessão financeira (factoring), com vista a desenvolver a matéria estabelecida no Decreto Presidencial

Leia mais

Depósito Indexado, denominado em Euros, pelo prazo de 6 meses (178 dias), não mobilizável antecipadamente.

Depósito Indexado, denominado em Euros, pelo prazo de 6 meses (178 dias), não mobilizável antecipadamente. Designação Classificação Depósito Indexado USD 6 meses Produto Financeiro Complexo Depósito Indexado Depósito Indexado, denominado em Euros, pelo prazo de 6 meses (178 dias), não mobilizável antecipadamente.

Leia mais

Nota: O presente instrumento, representa uma importante fonte de informação para o investidor onde, oferece-lhe orientações relativamente ao Mercado

Nota: O presente instrumento, representa uma importante fonte de informação para o investidor onde, oferece-lhe orientações relativamente ao Mercado 2013 2013 Nota: O presente instrumento, representa uma importante fonte de informação para o investidor onde, oferece-lhe orientações relativamente ao Mercado de Títulos do Tesouro, nomeadamente, as características

Leia mais

Ordem de Constituição de EUA RETORNO ABSOLUTO 60-120

Ordem de Constituição de EUA RETORNO ABSOLUTO 60-120 Ordem de Constituição de EUA RETORNO ABSOLUTO 60-120 Identificação do Cliente Nº. de Conta D.O. Nome Completo Morada Localidade Telefone E-mail Cód.Postal O Cliente abaixo assinado solicita a constituição

Leia mais

REGULAMENTO DO CURSO DE PREPARAÇÃO PARA REVISORES OFICIAIS DE CONTAS

REGULAMENTO DO CURSO DE PREPARAÇÃO PARA REVISORES OFICIAIS DE CONTAS REGULAMENTO DO CURSO DE PREPARAÇÃO PARA REVISORES OFICIAIS DE CONTAS PREÂMBULO Na sequência da transposição para o ordenamento jurídico nacional da Directiva n.º 2006/43/CE, do Parlamento Europeu e do

Leia mais

Seminário: emissão de valores mobiliários e. António Soares

Seminário: emissão de valores mobiliários e. António Soares Seminário: emissão de valores mobiliários e ofertas públicas em tempos de crise Ofertas Públicas de Aquisição de Acções António Soares 3 e 4 de Junho de 2013 Sala Conferência Hotel Praia Mar As Ofertas

Leia mais

LUZ SAÚDE, S.A., sociedade aberta ASSEMBLEIA GERAL ANUAL ALTERAÇÃO DA CONVOCATÓRIA

LUZ SAÚDE, S.A., sociedade aberta ASSEMBLEIA GERAL ANUAL ALTERAÇÃO DA CONVOCATÓRIA LUZ SAÚDE, S.A., sociedade aberta ASSEMBLEIA GERAL ANUAL ALTERAÇÃO DA CONVOCATÓRIA Nos termos do disposto no artigo 23º-A, n.º 2 do Código dos Valores Mobiliários e a pedido da Accionista Fidelidade Companhia

Leia mais

CNPJ/MF 92.692.979/0001-24. por conta e ordem do BANCO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL S/A - BANRISUL CNPJ/MF 92.702.067.0001/96

CNPJ/MF 92.692.979/0001-24. por conta e ordem do BANCO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL S/A - BANRISUL CNPJ/MF 92.702.067.0001/96 Edital de Oferta Pública para aquisição de ações ordinárias para cancelamento de registro de Companhia Aberta de BANRISUL S/A ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS CNPJ/MF 92.692.979/0001-24 por conta e ordem do

Leia mais

CONTRATO DE SOCIEDADE ACTUALIZADO SEMAPA SOCIEDADE DE INVESTIMENTO E GESTÃO, SGPS, S.A.

CONTRATO DE SOCIEDADE ACTUALIZADO SEMAPA SOCIEDADE DE INVESTIMENTO E GESTÃO, SGPS, S.A. CONTRATO DE SOCIEDADE ACTUALIZADO SEMAPA SOCIEDADE DE INVESTIMENTO E GESTÃO, SGPS, S.A. Capítulo Primeiro Denominação, Sede e Objecto Artigo Primeiro A sociedade adopta a denominação SEMAPA - Sociedade

Leia mais

PORTUCEL, S.A. ESTATUTOS

PORTUCEL, S.A. ESTATUTOS TEXTO ACTUALIZADO DOS ESTATUTOS DA SCOIEDADE ANÓNIMA PORTUCEL, S.A., ELABORADO NOS TERMOS DO Nº 2 DO ARTIGO 59º DO CÓDIGO DO REGISTO COMERCIAL, EM CONSEQUÊNCIA DE ALTERAÇÃO DO CONTRATO SOCIAL EFECTUADA

Leia mais

AUDITORIA GERAL DO MERCADO DE VALORES MOBILIÁRIOS 2. VALORES MOBILIÁRIOS

AUDITORIA GERAL DO MERCADO DE VALORES MOBILIÁRIOS 2. VALORES MOBILIÁRIOS AUDITORIA GERAL DO MERCADO DE VALORES MOBILIÁRIOS 2. VALORES MOBILIÁRIOS Banco de Cabo Verde O QUE SÃO VALORES MOBILIÁRIOS? Valores mobiliários são documentos emitidos por empresas ou outras entidades,

Leia mais

BANCO PANAMERICANO S.A. CNPJ/MF n.º 59.285.411/0001-13 Avenida Paulista, nº. 2240 CEP 01310-300 - Bela Vista, São Paulo - SP AVISO AOS ACIONISTAS

BANCO PANAMERICANO S.A. CNPJ/MF n.º 59.285.411/0001-13 Avenida Paulista, nº. 2240 CEP 01310-300 - Bela Vista, São Paulo - SP AVISO AOS ACIONISTAS BANCO PANAMERICANO S.A. CNPJ/MF n.º 59.285.411/0001-13 Avenida Paulista, nº. 2240 CEP 01310-300 - Bela Vista, São Paulo - SP AVISO AOS ACIONISTAS O Banco Panamericano S.A. ( Companhia ) vem a público comunicar

Leia mais

Ordem de Constituição de Aplicação Conjunta de DEPÓSITO BOLSA GARANTIDO EUA E JAPÃO e SUPER DEPÓSITO BIG 6%

Ordem de Constituição de Aplicação Conjunta de DEPÓSITO BOLSA GARANTIDO EUA E JAPÃO e SUPER DEPÓSITO BIG 6% Ordem de Constituição de Aplicação Conjunta de DEPÓSITO BOLSA GARANTIDO EUA E JAPÃO e SUPER DEPÓSITO BIG 6% Identificação do Cliente Nº. de Conta D.O. Nome Completo Morada Localidade Nº Contribuinte Telefone

Leia mais

Auditoria Geral do Mercado de Valores Mobiliários

Auditoria Geral do Mercado de Valores Mobiliários RELATÓRIO FINAL DA CONSULTA PÚBLICA DA AGMVM SOBRE A PROPOSTA DE REFORMA DO CÓDIGO DE MERCADO DE VALORES MOBILIÁRIOS 1. Introdução No presente documento procede-se à análise das respostas recebidas no

Leia mais

LEGISLAÇÃO/2014 ÁREA BANCÁRIA

LEGISLAÇÃO/2014 ÁREA BANCÁRIA LEGISLAÇÃO/2014 ÁREA BANCÁRIA Extracto publicação de sociedade nº 8/2014: Certifica o registo de averbamento do aumento do capital social do Banco Angolano de Investimentos de Cabo Verde (BAICV) - B.O.

Leia mais

GESTÃO BANCÁRIA (NOTAS DAS AULAS)

GESTÃO BANCÁRIA (NOTAS DAS AULAS) GESTÃO BANCÁRIA (NOTAS DAS AULAS) ANEXO 3 E S DAS SOCIEDADES FINANCEIRAS Fernando Félix Cardoso Ano Lectivo 2004-05 SOCIEDADES CORRETORAS E FINANCEIRAS DE CORRETAGEM Compra e venda de valores mobiliários

Leia mais

(a) Data de autorização do Organismo de Investimento Colectivo no Estado-Membro de Origem e data de início da comercialização em Portugal:

(a) Data de autorização do Organismo de Investimento Colectivo no Estado-Membro de Origem e data de início da comercialização em Portugal: CONDIÇÕES PARTICULARES DO DISTRIBUIDOR referente à comercialização em Portugal, pelo Deutsche Bank AG - Sucursal em Portugal de acções da PIONEER FUNDS (a) Data de autorização do Organismo de Investimento

Leia mais

INSTRUTIVO N.º 09/2003 De 11 de Julho. ASSUNTO: TÍTULOS DA DÍVIDA PÚBLICA DIRECTA Obrigações do Tesouro e Bilhetes do Tesouro

INSTRUTIVO N.º 09/2003 De 11 de Julho. ASSUNTO: TÍTULOS DA DÍVIDA PÚBLICA DIRECTA Obrigações do Tesouro e Bilhetes do Tesouro INSTRUTIVO N.º 09/2003 De 11 de Julho ASSUNTO: TÍTULOS DA DÍVIDA PÚBLICA DIRECTA Obrigações do Tesouro e Bilhetes do Tesouro Os Decretos n.º 51/03 e n.º 52/03, ambos de 8 de Julho, que criam os títulos

Leia mais

ASSEMBLEIA GERAL DE ACIONISTAS DE 27 DE DEZEMBRO DE 2013

ASSEMBLEIA GERAL DE ACIONISTAS DE 27 DE DEZEMBRO DE 2013 ASSEMBLEIA GERAL DE ACIONISTAS DE 27 DE DEZEMBRO DE 2013 PONTO UM DA ORDEM DE TRABALHOS: Discutir e deliberar sobre distribuição de bens aos acionistas, mais concretamente sobre a atribuição condicional

Leia mais