Plano de aula incluindo recursos multimédia de Química

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Plano de aula incluindo recursos multimédia de Química"

Transcrição

1 Grupo de Multimédia, Ensino e Fronteiras da Química Centro de Investigação em Química da Universidade do Porto CIQ (U.P.) Plano de aula incluindo recursos multimédia de Química Título: Camada de ozono Ano de escolaridade: 10.º ano Autora: Paula Ribeiro Mais informações: Plano de aula desenvolvido no âmbito Mestrado em Química para o Ensino da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto em 2005.

2 NÍVEL DE ENSINO: TENDO EM CONTA QUE A CAMADA DE OZONO E A SUA DEGRADAÇÃO CONSTITUEM UM FENÓMENO AMBIENTAL BASTANTE COMPLEXO POR SE ARTICULAR ENTRE DIFERENTES ÁREAS DE CIÊNCIA, CABE NO ENTANTO À QUÍMICA UMA GRANDE PARTE DAS EXPLICAÇÕES QUE IMPORTA CONHECER. Indica-se a seguir o programa e a unidade onde foram encontradas referências a este tema: - PROGRAMA DA DISCIPLINA DE CIÊNCIAS FÍSICO QUÍMICAS 10ºANO DO 10ºANO DO ENSINO SECUNDÁRIO: NO PROGRAMA RELATIVO À COMPONENTE DE QUÍMICA, ENCONTRAM-SE NA UNIDADE 2: NA ATMOSFERA DA TERRA RADIAÇÃO, MATÉRIA E ESTRUTURA, ALGUNS OBJECTOS DE ENSINO E OBJECTIVOS DE APRENDIZAGEM QUE SE REFEREM AO TEMA EM ESTUDO: Objectos de ensino (OE) Objectivos de aprendizagem (OA) 2.2. ATMOSFERA: TEMPERATURA, PRESSÃO E DENSIDADE EM FUNÇÃO DA ALTITUDE 1- ASSOCIAR A DIVISÃO DA ATMOSFERA EM CAMADAS, AOS PONTOS DE INFLEXÃO DA VARIAÇÃO DE TEMPERATURA EM FUNÇÃO DA ALTITUDE; VARIAÇÃO DA TEMPERATURA E ESTRUTURA EM CAMADAS DA ATMOSFERA; 2.3. INTERACÇÃO RADIAÇÃO MATÉRIA A ATMOSFERA COMO FILTRO DE RADIAÇÕES SOLARES; FORMAÇÃO DE RADICAIS LIVRES NA ESTRATOSFERA E NA TROPOSFERA: OH, Br e Cl. 2- INTERPRETAR A FORMAÇÃO DOS RADICAIS LIVRES NA ATMOSFERA (ESTRATOSFERA E TROPOSFERA) OH, Br e Cl, COMO RESULTADO DA INTERACÇÃO ENTRE RADIAÇÃO E MATÉRIA; 3- INTERPRETAR A ATMOSFERA COMO FILTRO SOLAR (EM TERMOS DE ABSORÇÃO DE VÁRIAS ENERGIAS NAS VÁRIAS CAMADAS DA ATMOSFERA); 2

3 4- COMPREENDER O EFEITO DA RADIAÇÃO NA PRODUÇÃO DE OZONO ESTRATOSFÉRICO; 2.4. O OZONO NA ESTRATOSFERA OZONO COMO FILTRO PROTECTOR DA TERRA: FILTROS SOLARES; FORMAÇÃO E DECOMPOSIÇÃO DO OZONO NA ATMOSFERA; O PROBLEMA CIENTIFICO E SOCIAL DO BURACO NA CAMADA DO OZONO ; EFEITOS SOBRE O OZONO ESTRATOSFÉRICO. O CASO PARTICULAR DOS CFC. 5- EXPLICAR O BALANÇO O 2/O 3 NA ATMOSFERA EM TERMOS DA FOTODISSOCIAÇÃO DE O 2 E DE O 3; 6- EXPLICAR A IMPORTÂNCIA DO EQUILÍBRIO ANTERIOR PARA A VIDA NA TERRA; 7- INTERPRETAR O MODO COMO ACTUA UM FILTRO SOLAR; 8- INDICAR O SIGNIFICADO DE ÍNDICE DE PROTECÇÃO SOLAR ; 9- INTERPRETAR O SIGNIFICADO DE CAMADA DE OZONO ; 10- DISCUTIR OS RESULTADOS DA MEDIÇÃO DA CONCENTRAÇÃO DO OZONO AO LONGO DO TEMPO, COMO INDICADOR DO PROBLEMA DA DEGRADAÇÃO DA CAMADA DO OZONO; 11- INTERPRETAR O SIGNIFICADO DA FRASE BURACO DA CAMADA DE OZONO EM TERMOS DA DIMINUIÇÃO DA CONCENTRAÇÃO DAQUELE GÁS; 12- COMPREENDER ALGUMAS RAZÕES PARA QUE ESSA DIMINUIÇÃO NÃO SEJA UNIFORME; 13- INDICAR ALGUNS AGENTES ANTROPOGÉNICOS QUE PODEM PROVOCAR A DESTRUIÇÃO DO OZONO; 14- INDICAR ALGUMAS CONSEQUÊNCIAS DA DIMINUIÇÃO DO OZONO ESTRATOSFÉRICO PARA A VIDA NA TERRA; 15- INDICAR O SIGNIFICADO DA SIGLA CFC. PLANO DE AULA SUMÁRIO: A degradação da camada de ozono: O BURACO DA CAMADA DE OZONO; AGENTES QUE PROVOCAM A DESTRUIÇÃO DA CAMADA. ESTRATÉGIAS 1. AFIM DE CRIAR UM CONTEXTO DE TRABALHO, MOTIVAR OS ALUNOS PARA O TEMA CAMADA DE OZONO, LANÇANDO O REPTO QUE, UMA VEZ FAMILIARIZADOS COM A PRESENÇA E ACÇÃO DE O 3 NA ESTRATOSFERA, É NECESSÁRIO REFLECTIR SOBRE A CRESCENTE PREOCUPAÇÃO MUNDIAL QUANTO À CONSERVAÇÃO DA CAMADA DE OZONO. 2. PARA RECONHECER OS INTERESSES DOS ALUNOS SOBRE O TEMA, ORGANIZAR A TURMA EM GRUPOS DE TRABALHO. 3

4 3. ATRIBUIR A CADA GRUPO DUAS QUESTÕES: A PRIMEIRA COMUM A TODOS GRUPOS CARACTERIZA A CAMADA DE OZONO, E UMA SEGUNDA ESCOLHIDA ALEATORIAMENTE DE UM CONJUNTO DE QUESTÕES (QUESTIONÁRIO) PERTINENTES PARA A COMPREENSÃO DO FENÓMENO AMBIENTAL EM ESTUDO. 4. A PARTIR DO MANUAL DO ALUNO E DE UM SOFTWARE EDUCATIVO OS ALUNOS DEVERÃO SELECCIONAR INFORMAÇÃO, COMPREENDÊ-LA PARA, POSTERIORMENTE, A CONVERTEREM EM RESPOSTAS ÀS PERGUNTAS EM CAUSA. 5. DISTRIBUIR POR TODOS OS GRUPOS EXEMPLARES DE UM QUESTIONÁRIO, ONDE DEVERÃO ANOTAR A RESPOSTA À QUESTÃO QUE LHE FOI ATRIBUÍDA. QUESTIONÁRIO 1. CARACTERIZA A CAMADA DE OZONO. 2. O QUE É O BURACO DO OZONO? 3. O QUE PROVOCA O BURACO DO OZONO? 4. O BURACO DO OZONO É BOM OU MAU PARA NÓS? JUSTIFIQUE. 5. OS PROTECTORES SOLARES PROTEGEM-NOS DE ALGUM EFEITO DA DEGRADAÇÃO DA CAMADA DE OZONO? PORQUÊ? 6. COMENTE A FRASE OS CFCS DESTROEM O OZONO BOM. 6. OS ALUNOS DEVERÃO ÀS RESPECTIVAS PERGUNTAS EM, APROXIMADAMENTE, 45 MINUTOS. 7. DURANTE A FASE DE DESENVOLVIMENTO DO TRABALHO DE GRUPO, AUXILIAR OS ALUNOS NA BUSCA DE RESPOSTA ÀS QUESTÕES E DÚVIDAS LEVANTADAS. 8. TERMINADOS OS 45 MINUTOS DISPONIBILIZADOS COLOCAR AS QUESTÕES ATRIBUÍDAS AOS DIFERENTES GRUPOS. OU SEJA, AS QUESTÕES SERÃO RESPONDIDAS UMA A UMA. 9. PROMOVER, SEMPRE QUE NECESSÁRIO, UM DIÁLOGO BREVE ENTRE OS DIFERENTES GRUPOS, AFIM DE ESCLARECER ALGUMAS DÚVIDAS AINDA EXISTENTES E ALGUMAS RESPOSTAS DADAS NOS TRABALHOS QUE NÃO SE ENCONTREM CORRECTAS. 10. SOLICITAR AOS ALUNOS PARA REGISTAREM AS RESPOSTAS A TODAS AS QUESTÕES NO EXEMPLAR DO QUESTIONÁRIO FORNECIDO NO INCIO DA AULA. 11. PARA AVALIAR A APRENDIZAGEM DOS ALUNOS EXPLORAR AS SIMULAÇÕES TU ÉS O VERDADEIRO AMIGO DA CAMADA DE OZONO, EFEITOS DA DIMINUIÇÃO DA CAMADA DE OZONO PRUDÊNCIO E IMPRUDÊNCIO E PREVENIR DO SOFTWARE EDUCATIVO. Este software está disponível em 4

5 Guia de exploração do Questionário QUESTÃO OE OA PRÉ-REQUISITOS FAZER NOTAR... RECURSO DIGITAL DEFINIR ATMOSFERA - ASSOCIAR A DIVISÃO DA ATMOSFERA EM CAMADAS AO MODO DE VARIAÇÃO DA TEMPERATURA EM FUNÇÃO DA ALTITUDE. - CARACTERIZAR AS DIFERENTES CAMADAS DA - QUE CERCA DE 90% DO O 3 SE ENCONTRA NA ESTRATOSFERA, A CERCA DE 30 KM DA SUPERFÍCIE DA TERRA. - O O 3 ESTRATOSFÉRICO ABSORVE RADIAÇÕES UV EMITIDAS PELO SOL, IMPEDINDO-AS DE ATINGIR A SUPERFÍCIE DA TERRA. - O EQUILÍBRIO DINÂMICO EXISTENTE ENTRE O O 2 E O 3, NO PROCESSO DE FORMAÇÃO E DECOMPOSIÇÃO DO OZONO, MANTÉM CONSTANTE A CONCENTRAÇÃO DE O 3 NA ESTRATOSFERA. 1 ATMOSFERA 1.5 E 1.6: SIMULAÇÃO COMO SE FORMA A CAMADA DE OZONO 2 CAMADA DE OZONO ATMOSFERA: ESTRATOSFERA, 2.1; 2.2 TROPOSFERA, MESOSFERA E EXOSFERA. - DURANTE AS ÚLTIMAS DÉCADAS, TEM-SE VERIFICADO QUE 3 DIMINUIÇÃO DA CAMADA LOCALIZAR O OZONO NA ESTRATOSFERA. - A CAMADA DE OZONO CERTOS GASES VESTIGIAIS DE ORIGEM ANTROPOGÉNICA PROMOVEM A DEGRADAÇÃO DA CAMADA DE OZONO. - APESAR DOS ESFORÇOS DE MÁRIO MOLINA E SHERWOOD ROWLAND, SÓ COM JOSEPH FARMAN É QUE SURGIU A EVIDÊNCIA DEFINITIVA DA DIMINUIÇÃO DA ESPESSURA DA CAMADA DE OZONO, DE OZONO 3.1; EFEITOS DA DIMINUIÇÃO DO OZONO 13 ESSENCIALMENTE DURANTE OS MESES DE PRIMAVERA POLAR (SETEMBRO A OUTUBRO). 4.3; A EXPRESSÃO BURACO DE OZONO DEFINE A ZONA DA RESPONSABILIDADES 5

6 ESTRATOSFERA ONDE A CONCENTRAÇÃO DE O 3 É MENOR. - OS CLOROFLUORCARBONETOS (CFCS) SÃO GASES DE ORIGEM ANTROPOGÉNICA QUE CONTRIBUEM PARA A DEGRADAÇÃO DA CAMADA DE OZONO. - AS REACÇÕES QUE CONSTITUEM AS DIFERENTES ETAPAS DE DESTRUIÇÃO DO OZONO COMPROVAM O FACTO DOS CFCS SEREM OS MAIORES RESPONSÁVEIS DE TAL FENÓMENO. Guia de exploração do Questionário (Cont.) QUESTÃO OE OA PRÉ-REQUISITOS FAZER NOTAR... RECURSO DIGITAL LOCALIZAR O OZONO NA ESTRATOSFERA. - A CAMADA DE OZONO - O CANCRO DE PELE, O ENFRAQUECIMENTO DO SISTEMA IMUNOLÓGICO, AS CATARATAS SÃO ALGUMAS DAS CONSEQUÊNCIAS MAIS GRAVES DA DEGRADAÇÃO DA CAMADA DE OZONO. 4 EFEITOS DA DIMINUIÇÃO DO OZONO OS FILTROS SOLARES QUÍMICOS E OS FILTROS SOLARES FÍSICOS ABSORVEM E REFLECTEM DETERMINADO TIPO DE RADIAÇÃO, RESPECTIVAMENTE. SIMULAÇÃO EFEITOS DA DIMINUIÇÃO DA CAMADA DE OZONO A HISTÓRIA DE DOIS MENINOS, O 6

7 - O OZONO É UM FILTRO SOLAR QUÍMICO. - OS CREMES DE PROTECÇÃO SOLAR SÃO SIMULTANEAMENTE FILTROS SOLARES QUÍMICOS E FÍSICOS. PRUDÊNCIO E O IMPRUDÊNCIO O SEU TIPO E CONCENTRAÇÃO DETERMINAM O ÍNDICE DE PROTECÇÃO SOLAR (IPS) O O 3 BOM É O O 3 É ESTRATOSFÉRICO, OU SEJA, AQUELE QUE NOS PROTEGE DO EFEITO NOCIVO DAS RADIAÇÕES UV. - O O 3 É O QUE SE FORMA NA TROPOSFERA DEVIDO À EMISSÃO DE GASES VESTIGIAIS CONTAMINANTES DA ATMOSFERA; É TÓXICO E PODE PROVOCAR PROBLEMAS À SAÚDE HUMANA. 1 ATMOSFERA 1.5 7

O OZONO NA ATMOSFERA. Maria do Anjo Albuquerque

O OZONO NA ATMOSFERA. Maria do Anjo Albuquerque O OZONO NA ATMOSFERA O buraco na camada de ozono é a região sobre Antárctica com um total de 220 ou menos unidades de Dobson A imagem mostra o buraco em outubro de 2004. Imagem obtida pelo satélite Aura

Leia mais

Actividades com os Pais no Computador (APC)

Actividades com os Pais no Computador (APC) Grupo de Multimédia, Ensino e Fronteiras da Química Centro de Investigação em Química da Universidade do Porto CIQ (U.P.) Actividades com os no Computador (APC) Título: A diminuição da camada de ozono

Leia mais

Anexo 2. Anexo 2. Protocolos experimentais para o 7º ano

Anexo 2. Anexo 2. Protocolos experimentais para o 7º ano Anexo 2 Anexo 2 Protocolos experimentais para o 7º ano 174 Anexo 2 PROTOCOLO EXPERIMENTAL 1 Será que a espessura da camada de ozono influencia a quantidade de radiação ultravioleta que atinge a Terra?

Leia mais

28-02-2015. Sumário. Atmosfera da Terra. Interação Radiação-Matéria 23/02/2015

28-02-2015. Sumário. Atmosfera da Terra. Interação Radiação-Matéria 23/02/2015 Sumário Na : Radiação, Matéria e Estrutura Unidade temática 2. O ozono como filtro protetor da Terra. Formação e decomposição do ozono na atmosfera. Filtros solares. Alternativas aos CFC. Como se mede

Leia mais

O zono. B uraco do ozono

O zono. B uraco do ozono O zono O ozono (O 3 ) é um gás cuja molécula é formada por três átomos de oxigénio; existente na atmosfera numa percentagem mínima (tem efeitos prejudiciais para os seres vivos quando se encontra junto

Leia mais

Interacção da Radiação com a Matéria

Interacção da Radiação com a Matéria Interacção da Radiação com a Matéria Já sabemos que: As radiações eletromagnéticas têm comportamento ondulatório e corpuscular. Cada radiação apresenta as suas características individuais; Os corpúsculos

Leia mais

ANO LETIVO 2013/2014 PROVAS DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR PARA CANDIDATOS MAIORES DE 23 ANOS EXAME DE QUÍMICA CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS

ANO LETIVO 2013/2014 PROVAS DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR PARA CANDIDATOS MAIORES DE 23 ANOS EXAME DE QUÍMICA CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS ANO LETIVO 2013/2014 PROVAS DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR PARA CANDIDATOS MAIORES DE 23 ANOS EXAME DE QUÍMICA CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS 1. MATERIAIS: DIVERSIDADE E CONSTITUIÇÃO 1.1 Materiais 1.1.1 Materiais

Leia mais

AGRUPAMENTO de ESCOLAS Nº1 de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2013/2014 PLANIFICAÇÃO ANUAL

AGRUPAMENTO de ESCOLAS Nº1 de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2013/2014 PLANIFICAÇÃO ANUAL AGRUPAMENTO de ESCOLAS Nº1 de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2013/2014 PLANIFICAÇÃO ANUAL Documento(s) Orientador(es): Programa Física e Química A 10º Ano ENSINO SECUNDÁRIO FÍSICA E QUÍMICA A 10º ANO TEMAS/DOMÍNIOS

Leia mais

Escola do Campus da Caparica Ano Lectivo 2006/2007 Ciências Naturais 9º Ano. Nome: N.º: Turma:

Escola do Campus da Caparica Ano Lectivo 2006/2007 Ciências Naturais 9º Ano. Nome: N.º: Turma: Escola do Campus da Caparica Ano Lectivo 2006/2007 Ciências Naturais 9º Ano Teste de avaliação = Alterações climáticas Duração 90 min. Nome: N.º: Turma: O teste é constituído por 3 grupos: Grupo I 15 questões

Leia mais

Importância do ar para os seres vivos

Importância do ar para os seres vivos Importância do ar para os seres vivos A ATMOSFERA A atmosfera éconstituída por várias camadas. Cada camada tem características próprias: TROPOSFERA: Éa camada mais próxima da terra. Éconstituída por uma

Leia mais

DATA: 17/11/2015. 2. (ENEM) Discutindo sobre a intensificação do efeito estufa, Francisco Mendonça afirmava:

DATA: 17/11/2015. 2. (ENEM) Discutindo sobre a intensificação do efeito estufa, Francisco Mendonça afirmava: EXERCÍCIOS REVISÃO QUÍMICA AMBIENTAL (EFEITO ESTUFA, DESTRUIÇÃO DA CAMADA DE OZÔNIO E CHUVA ÁCIDA) e EQUILÍBRIO QUÍMICO DATA: 17/11/2015 PROF. ANA 1. Na década de 70, alguns cientistas descobriram quais

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE FÍSICA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENSINO DE FÍSICA. Efeito Estufa

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE FÍSICA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENSINO DE FÍSICA. Efeito Estufa UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE FÍSICA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENSINO DE FÍSICA Efeito Estufa Prof. Nelson Luiz Reyes Marques 3 - Processos de propagação do calor Condução térmica

Leia mais

Escolas João de Araújo Correia

Escolas João de Araújo Correia Escolas João de Araújo Correia DEPARTAMENTO MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS Disciplina Física e Química A QUÍMICA MÓDULO INICIAL MATERIAIS: DIVERSIDADE E CONSTITUIÇÃO 10º Ano de escolaridade 2014-2015

Leia mais

1. A água. 1.1. A água e as atividades humanas

1. A água. 1.1. A água e as atividades humanas 1. A água 1.1. A água e as atividades humanas O homem utiliza a água para os mais determinados fins (Figura 1): consumo doméstico higiene pessoal e da casa, preparar os alimentos; agricultura; indústria;

Leia mais

1. Evolução da atmosfera

1. Evolução da atmosfera 1. Evolução da atmosfera Breve história O nosso planeta está envolvido por uma camada gasosa atmosfera cuja espessura é de aproximadamente 1110 km (+- 1/5 do raio terrestre). Esta camada gasosa tem várias

Leia mais

CAPÍTULO 2 A ATMOSFERA TERRESTRE

CAPÍTULO 2 A ATMOSFERA TERRESTRE CAPÍTULO 2 A ATMOSFERA TERRESTRE 1.0. O Universo O Universo que pode ser observado pelo homem abrange milhões e milhões de quilômetros. Dentro desse Universo existem incontáveis galáxias, destacando-se

Leia mais

DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS PLANIFICAÇÃO 10º ANO FÍSICA E QUÍMICA A

DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS PLANIFICAÇÃO 10º ANO FÍSICA E QUÍMICA A DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS PLANIFICAÇÃO 10º ANO FÍSICA E QUÍMICA A Tema/Conteúdo Aprendizagens a realizar Estratégias/Atividades 1- Materiais Origem Constituição e composição Explicação

Leia mais

PERGUNTAS. Um planeta 2/ O Sol envia-nos (há várias respostas correctas): Luz Energia Fogo Calor

PERGUNTAS. Um planeta 2/ O Sol envia-nos (há várias respostas correctas): Luz Energia Fogo Calor 1/ O Sol é: Uma estrela 1 PERGUNTAS Um planeta 2/ O Sol envia-nos (há várias respostas correctas): Luz Energia Fogo Calor Chuva 3/ É verdade que o Sol gira à volta da Terra: Sim Não 4/ A camada de ozono

Leia mais

Problemas Ambientais

Problemas Ambientais Problemas Ambientais Deflorestação e perda da Biodiversidade Aquecimento Global Buraco na camada de ozono Aquecimento Global - Efeito de Estufa Certos gases ficam na atmosfera (Troposfera) e aumentam

Leia mais

Recursos Atmosfericos

Recursos Atmosfericos Recursos Atmosfericos Professor: Neyval Costa Reis Jr. Departamento de Engenharia Ambiental Centro Tecnológico UFES Programa Detalhado Atmosfera Camadas Constituintes Balanço de energia Ventos na atmosfera

Leia mais

AULA PRÁTICA DE SALA DE AULA FQA - Espécies maioritárias e vestigiais 10º ANO 8 fev. 2013

AULA PRÁTICA DE SALA DE AULA FQA - Espécies maioritárias e vestigiais 10º ANO 8 fev. 2013 AULA PRÁTICA DE SALA DE AULA FQA - Espécies maioritárias e vestigiais 10º ANO 8 fev. 2013 / Nome: nº 1. Atualmente, a troposfera é constituída por espécies maioritárias, como o azoto, N 2, o oxigénio,

Leia mais

AVALIAÇÃO 03 CIÊNCIAS II UNIDADE VALOR = 10,0 (DEZ)

AVALIAÇÃO 03 CIÊNCIAS II UNIDADE VALOR = 10,0 (DEZ) Aluno(a) Turma N o 6 o ano - Ensino Fundamental II Data 16 / 05 / 12 AVALIAÇÃO 03 CIÊNCIAS II UNIDADE VALOR = 10,0 (DEZ) INSTRUÇÕES: PROFESSORES: HELEN, GORRETTI, MAGNO E ROSE I. sua avaliação possui 05

Leia mais

Atmosfera terrestre: Descrição física e química; emissões atmosféricas naturais e antropogênicas; suas transformações. Transporte atmosférico.

Atmosfera terrestre: Descrição física e química; emissões atmosféricas naturais e antropogênicas; suas transformações. Transporte atmosférico. Atmosfera terrestre: Descrição física e química; emissões atmosféricas naturais e antropogênicas; suas transformações. Transporte atmosférico. Por: Vânia Palmeira Campos UFBA IQ -Dpto Química Analítica

Leia mais

FÍSICA e QUÍMICA A 10.º º ANO QUÍMICA

FÍSICA e QUÍMICA A 10.º º ANO QUÍMICA AGRUPAMENTO DE ESCOLAS À BEIRA DOURO Escola Básica e Secundária À Beira Douro Medas PLANIFICAÇÃO ANUAL FÍSICA e QUÍMICA A 10.º º ANO QUÍMICA MÓDULO INICIAL MATERIAIS: DIVERSIDADE E CONSTITUIÇÃO OBJECTO

Leia mais

República de Angola Ministério do Urbanismo e Ambiente Direcção Nacional do Ambiente Unidade Nacional do Ozono OZONO: A PROTECÇÃO QUE ENVOLVE A TERRA

República de Angola Ministério do Urbanismo e Ambiente Direcção Nacional do Ambiente Unidade Nacional do Ozono OZONO: A PROTECÇÃO QUE ENVOLVE A TERRA República de Angola Ministério do Urbanismo e Ambiente Direcção Nacional do Ambiente Unidade Nacional do Ozono OZONO: A PROTECÇÃO QUE ENVOLVE A TERRA UNIDADE NACIONAL DO OZONO LUANDA-2007 1 FICHA TÉCNICA

Leia mais

Consumo Nacional de Substâncias que Destroem a Camada de Ozônio CFC.

Consumo Nacional de Substâncias que Destroem a Camada de Ozônio CFC. Nome do Indicador: Consumo Nacional de Substâncias que Destroem a Camada de Ozônio CFC. Os clorofluorcarbonos (CFC's) são substâncias artificiais que foram por muito tempo utilizadas nas indústrias de

Leia mais

Grandes Problemas Ambientais

Grandes Problemas Ambientais Grandes Problemas Ambientais O aumento do efeito de estufa; O aquecimento global; A Antárctica; A desflorestação; A Amazónia; A destruição da camada de ozono; As chuvas ácidas; O clima urbano; Os resíduos

Leia mais

SEGREDOS DO MUNDO DA QUÍMICA: OS MISTERIOSOS RADICAIS LIVRES

SEGREDOS DO MUNDO DA QUÍMICA: OS MISTERIOSOS RADICAIS LIVRES Universidade de Évora Departamento de Química Vânia Pais Aluna do Curso de Mestrado em Química Aplicada SEGREDOS DO MUNDO DA QUÍMICA: OS MISTERIOSOS RADICAIS LIVRES Com o passar dos anos, o aumento da

Leia mais

O OZONO NA ATMOSFERA. Maria do Anjo Albuquerque

O OZONO NA ATMOSFERA. Maria do Anjo Albuquerque O OZONO NA ATMOSFERA Diminuição do ozono na estratosfera Variação da concentração de ozono na Antártida entre 1995 a 2007. A diminuição da concentração de ozono estratosférico pode estar na base de alterações

Leia mais

Química da Atmosfera

Química da Atmosfera Química da Atmosfera Capítulos 1 ao 4 do Colin Baird Capítulo 1 Química Estratosférica: A camada de ozônio Troposfera: *15km altitude *85% da massa H 2 O quantidades variáveis; CO 2 0,04% 1 Regiões da

Leia mais

GRUPO V 2 o BIMESTRE PROVA A

GRUPO V 2 o BIMESTRE PROVA A Unidade Portugal Série: 6 o ano (5 a série) Período: MANHÃ Data: 8/6/2011 PROVA GRUPO GRUPO V 2 o BIMESTRE PROVA A Nome: Turma: Valor da prova: 3,0 Nota: Leia o texto e faça o que se pede a seguir. Filtro

Leia mais

Efeitos da poluição do ar sobre as plantas

Efeitos da poluição do ar sobre as plantas Saiba mais Efeitos da poluição do ar sobre as plantas Marcelle Dafré Martinelli A poluição atmosférica é um dos principais problemas ambientais das grandes metrópoles, como a cidade de São Paulo, devido

Leia mais

O MUNDO QUE VIVEMOS CAPITULO 1 DO VIANELLO E ALVES METEOROLOGIA BÁSICA E APLICAÇÕES

O MUNDO QUE VIVEMOS CAPITULO 1 DO VIANELLO E ALVES METEOROLOGIA BÁSICA E APLICAÇÕES O MUNDO QUE VIVEMOS CAPITULO 1 DO VIANELLO E ALVES METEOROLOGIA BÁSICA E APLICAÇÕES O SOL E O SISTEMA SOLAR SE ENCONTRA NA VIA-LÁCTEA SIMPLES GRAUM DE AREIA ENTRE AS INCONTAVEIS GALÁXIAS DO UNIVERSO VISÍVEL

Leia mais

No início. Desgaseificação do seu interior de gases voláteis. Os gases libertados constituíram a atmosfera primitiva da Terra.

No início. Desgaseificação do seu interior de gases voláteis. Os gases libertados constituíram a atmosfera primitiva da Terra. A Atmosfera A Terra tem aproximadamente 4,5 biliões de anos e quando se formou era bastante diferente da Terra que conhecemos hoje. Assim também aconteceu com a atmosfera terrestre que nem sempre apresentou

Leia mais

REGULAMENTO DO BANCO DE EMPRÉSTIMO DE MANUAIS ESCOLARES

REGULAMENTO DO BANCO DE EMPRÉSTIMO DE MANUAIS ESCOLARES REGULAMENTO DO BANCO DE EMPRÉSTIMO DE MANUAIS ESCOLARES 1 PREÂMBULO Sendo a aposta na educação uma estratégia fundamental para o desenvolvimento do concelho de Vendas Novas, é lançado o Banco de Empréstimo

Leia mais

Universidade Federal de Goiás Instituto de Ciências Biológicas Dep. Ecologia Prof. Adriano S. Melo asm.adrimelo no gmail.com Ecologia de Ecossistemas

Universidade Federal de Goiás Instituto de Ciências Biológicas Dep. Ecologia Prof. Adriano S. Melo asm.adrimelo no gmail.com Ecologia de Ecossistemas Universidade Federal de Goiás Instituto de Ciências Biológicas Dep. Ecologia Prof. Adriano S. Melo asm.adrimelo no gmail.com Ecologia de Ecossistemas www.ecoevol.ufg.br/adrimelo/ecossistemas Aula 9: Poluição

Leia mais

CURSO AVANÇADO EM ASTRONOMIA E ASTROFÍSICA OBSERVATÓRIO ASTRONÓMICO DE LISBOA VIDA E MORTE DAS ESTRELAS. Rui Jorge Agostinho MÓDULO CAOAL VME

CURSO AVANÇADO EM ASTRONOMIA E ASTROFÍSICA OBSERVATÓRIO ASTRONÓMICO DE LISBOA VIDA E MORTE DAS ESTRELAS. Rui Jorge Agostinho MÓDULO CAOAL VME CURSO AVANÇADO EM ASTRONOMIA E ASTROFÍSICA DO OBSERVATÓRIO ASTRONÓMICO DE LISBOA VIDA E MORTE DAS ESTRELAS MÓDULO CAOAL VME Rui Jorge Agostinho Outubro de 2013 Conteúdo Objectivos e Estrutura do Curso..............................

Leia mais

Classificação das fontes Todos os corpos visíveis são fontes de luz e podem classificar-se em primária ou secundária.

Classificação das fontes Todos os corpos visíveis são fontes de luz e podem classificar-se em primária ou secundária. Luz: é uma onda eletromagnética, que tem comprimento de onda (do espectro visível) na faixa de 400 nm a 700 nm (nm = nanômetros = 10-9 m). Além da luz visível, existem outras onda eletromagnéticas om diferentes

Leia mais

COMO OS LIVROS DIDÁTICOS DE ENSINO MÉDIO ABORDAM O EFEITO ESTUFA

COMO OS LIVROS DIDÁTICOS DE ENSINO MÉDIO ABORDAM O EFEITO ESTUFA COMO OS LIVROS DIDÁTICOS DE ENSINO MÉDIO ABORDAM O EFEITO ESTUFA Elizabeth Cristina Tavares Veloso 1, Juracy Regis de Lucena Junior 2. 1 Departamento de Química, Universidade Estadual da Paraíba -UEPB,

Leia mais

Anexo 6. Anexo 6. Questionário

Anexo 6. Anexo 6. Questionário Anexo 6 Anexo 6 Questionário 199 Anexo 6 QUESTIONÁRIO IDENTIFICAÇÃO Este é um questionário com 35 questões relacionadas com a atmosfera do planeta Terra. INSTRUÇÕES: - Para cada questão selecciona a alternativa

Leia mais

De um ponto negro a um ponto azul: geosfera, atmosfera e vida

De um ponto negro a um ponto azul: geosfera, atmosfera e vida De um ponto negro a um ponto azul: geosfera, atmosfera e vida E. Ivo Alves Instituto Geofísico, Centro de Geofísica e Departamento de Ciências da Terra Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade

Leia mais

O que é o ozônio e onde se encontra?

O que é o ozônio e onde se encontra? O que é o ozônio e onde se encontra? Ozônio é um gás naturalmente presente na atmosfera. O Cada molécula contém três átomos de oxigênio e é quimicamente designado por O 3. Raios Ultravioleta Ionosfera

Leia mais

o buraco da camada de ozônio sobre a Antártida está lentamente se curando

o buraco da camada de ozônio sobre a Antártida está lentamente se curando CAMADA DE OZÔNIO O ozônio (O 3 ) é produzido pela ação da luz ultravioleta proveniente do Sol sobre o oxigênio (O 2 ) do ar. A camada de ozônio é uma porção da estratosfera situada a cerca de 22 km do

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO PRÉ-VESTIBULAR RUMO À UNIVERSIDADE CAMPUS JOÃO MONLEVADE QUÍMICA AMBIENTAL

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO PRÉ-VESTIBULAR RUMO À UNIVERSIDADE CAMPUS JOÃO MONLEVADE QUÍMICA AMBIENTAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO PRÉ-VESTIBULAR RUMO À UNIVERSIDADE CAMPUS JOÃO MONLEVADE QUÍMICA AMBIENTAL ORIENTADORA: PROF.ª DRA. KARLA VIEIRA P R OF. LUCAS SIQUEIRA O QUE É Parte da química que estuda

Leia mais

Ø As actividades humanas dependem da água para a agricultura, indústria, produção de energia, saúde, desporto e entretenimento.

Ø As actividades humanas dependem da água para a agricultura, indústria, produção de energia, saúde, desporto e entretenimento. Ø As actividades humanas dependem da água para a agricultura, indústria, produção de energia, saúde, desporto e entretenimento. Ä A água é indispensável ao Homem, a sua falta ou o seu excesso, pode ser-lhe

Leia mais

Conselho de Ministros

Conselho de Ministros República & Moçambique Conselho de Ministros Decreto n." 12001 A Lei n." 20/97, de 01 de Outubro, estabelece no seu artigo 18, que todas as actividades que a data da entrada em vigor da Lei do Ambiente,

Leia mais

Qual o futuro do nosso planeta?

Qual o futuro do nosso planeta? Guião de Exploração de Actividades Qual o futuro do nosso planeta? Como se formou o Sistema Solar? Que teorias explicam essa formação? Que características tornam a Terra um planeta especial em relação

Leia mais

1.3. Na figura 2 estão representados três excertos, de três situações distintas, de linhas de campo magnético. Seleccione a opção correcta.

1.3. Na figura 2 estão representados três excertos, de três situações distintas, de linhas de campo magnético. Seleccione a opção correcta. Escola Secundária Vitorino Nemésio Terceiro teste de avaliação de conhecimentos de Física e Química A Componente de Física 11º Ano de Escolaridade Turma C 13 de Fevereiro de 2008 Nome: Nº Classificação:

Leia mais

Escola E.B. 2,3 de António Feijó. Ano letivo 2014 2015. Planificação anual. 9º ano de escolaridade

Escola E.B. 2,3 de António Feijó. Ano letivo 2014 2015. Planificação anual. 9º ano de escolaridade Escola E.B.,3 de António Feijó Ano letivo 014 015 Planificação anual 9º ano de escolaridade Atividades económicas As Redes e Modos de Transporte e Telecomunicação Atividades económicas Os Serviços A indústria

Leia mais

Estudo da emissão veicular de Gases de Efeito Estufa (GEE) em veículos movidos à DIESEL. Prof. Dr. Ariston da Silva Melo Júnior

Estudo da emissão veicular de Gases de Efeito Estufa (GEE) em veículos movidos à DIESEL. Prof. Dr. Ariston da Silva Melo Júnior Estudo da emissão veicular de Gases de Efeito Estufa (GEE) em veículos movidos à DIESEL Prof. Dr. Ariston da Silva Melo Júnior INTRODUÇÃO Durante milhões de anos a Terra passou por ciclos naturais de aquecimento

Leia mais

CICLO 3 DE PILOTAGENS PROJETO itec. CICLO 3 DE PILOTAGENS PROJETO itec. Planificação Geral ESCOLA BÁSICA 2.º E 3.º CICLOS FEBO MONIZ - ALMEIRIM

CICLO 3 DE PILOTAGENS PROJETO itec. CICLO 3 DE PILOTAGENS PROJETO itec. Planificação Geral ESCOLA BÁSICA 2.º E 3.º CICLOS FEBO MONIZ - ALMEIRIM CICLO 3 DE PILOTAGENS PROJETO itec Planificação Geral itec ESCOLA BÁSICA 2.º E 3.º CICLOS FEBO MONIZ - ALMEIRIM 0 Índice HISTÓRIA DE APRENDIZAGEM... 2... 2 PLANIFICAÇÃO ATIVIDADE DE APRENDIZAGEM GEOALORNA

Leia mais

O que é o ozônio e onde se encontra?

O que é o ozônio e onde se encontra? O que é o ozônio e onde se encontra? zônio é um gás naturalmente presente na atmosfera. Cada O molécula contém três átomos de oxigênio e é quimicamente designado por O 3. Figura 1: Formação de Ozônio na

Leia mais

CAPÍTULO 3 PROTOCOLO DE KIOTO

CAPÍTULO 3 PROTOCOLO DE KIOTO CAPÍTULO 3 PROTOCOLO DE KIOTO Medidas estão sendo tomadas... Serão suficientes? Estaremos, nós, seres pensantes, usando nossa casa, com consciência? O Protocolo de Kioto é um acordo internacional, proposto

Leia mais

PROBLEMAS AMBIENTAIS INVERSÃO TÉRMICA INVERSÃO TÉRMICA 14/02/2014. Distribuição aproximada dos principais poluentes do ar de uma cidade (SP)

PROBLEMAS AMBIENTAIS INVERSÃO TÉRMICA INVERSÃO TÉRMICA 14/02/2014. Distribuição aproximada dos principais poluentes do ar de uma cidade (SP) PROBLEMAS AMBIENTAIS Distribuição aproximada dos principais poluentes do ar de uma cidade (SP) Liga-se com a hemoglobina impedindo o O2 de ser conduzido INVERSÃO TÉRMICA *Inversão térmica é um fenômeno

Leia mais

Enquadramento da rede de monitorização da qualidade do ar na Região Centro e sua monitorização

Enquadramento da rede de monitorização da qualidade do ar na Região Centro e sua monitorização Enquadramento da rede de monitorização da qualidade do ar na Região Centro e sua monitorização Cristina Taliscas Novembro 2011 Poluentes atmosféricos e seus efeitos Legislação da qualidade do ar ambiente

Leia mais

Composição e Estrutura da Atmosfera

Composição e Estrutura da Atmosfera Composição e Estrutura da Atmosfera O meio ambiente global possui 4 domínios: a atmosfera, predominantemente gasosa; a hidrosfera, que engloba a massa líquida planetária; a litosfera, constituída de sua

Leia mais

Tempo & Clima. podendo variar durante o mesmo dia. é o estudo médio do tempo, onde se refere. às características do

Tempo & Clima. podendo variar durante o mesmo dia. é o estudo médio do tempo, onde se refere. às características do Definição A é uma ciência de pesquisa meteorológica e geográfica dedicada ao estudo do clima em seus vários aspectos. Ela investiga as causas e as relações físicas entre os diferentes fenômenos climáticos

Leia mais

PROVA BIMESTRAL Ciências

PROVA BIMESTRAL Ciências 7 o ano 1 o bimestre PROVA BIMESTRAL Ciências Escola: Nome: Turma: n o : 1. Preencha as lacunas do esquema com as seguintes legendas: Planalto ocidental, Depressão periférica, Serra do Mar e Planície litorânea.

Leia mais

Novos Programas: Outras Práticas Pedagógicas 1

Novos Programas: Outras Práticas Pedagógicas 1 Novos Programas: Outras Práticas Pegógicas 1 Maria Conceição Antunes Num estudo sobre os professores de no Ensino Secundário, em que participei (e que foi apresentado neste mesmo local, em 1996, no I Encontro

Leia mais

Poluição do ar. Tempo de residência: tempo médio de permanência da espécie no ar.

Poluição do ar. Tempo de residência: tempo médio de permanência da espécie no ar. Poluição do ar Para avaliar a extensão de alcance do poluente, deve-se conhecer o tempo de residência da espécie na atmosfera e as condições atmosféricas Tempo de residência: tempo médio de permanência

Leia mais

Unidade IV Ser Humano e saúde. Aula 17.1

Unidade IV Ser Humano e saúde. Aula 17.1 Unidade IV Ser Humano e saúde. Aula 17.1 Conteúdo: O efeito estufa. Habilidade: Demonstrar uma postura crítica diante do uso do petróleo. REVISÃO Reações de aldeídos e cetonas. A redução de um composto

Leia mais

Escola Secundária de Lagoa. Correção da Ficha de Trabalho 14. Física e Química A pontos

Escola Secundária de Lagoa. Correção da Ficha de Trabalho 14. Física e Química A pontos Escola Secundária de Lagoa Física e Química A 10º Ano Turmas A e B Paula Silva e Emília Correia Correção da Ficha de Trabalho 14 2014/2015 1. 1.1.. 12 pontos O buraco da camada de ozono consiste na baixa

Leia mais

Capítulo 1: Introdução à Química Ambiental 23. Parte I: AR E ENERGIA 37 Capítulo 2: A Química da Estratosfera: A Camada de Ozônio 39

Capítulo 1: Introdução à Química Ambiental 23. Parte I: AR E ENERGIA 37 Capítulo 2: A Química da Estratosfera: A Camada de Ozônio 39 Capítulo 1: Introdução à Química Ambiental 23 A NATUREZA DA QUÍMICA AMBIENTAL E A ORGANIZAÇÃO DESTE LIVRO 24 UM ESTUDO DE CASO: OS PRODUTOS QUÍMICOS TÓXICOS E OS RECÉM-NASCIDOS 25 ABORDAGENS PARA A PREVENÇÃO

Leia mais

CRM. Serviços. Bilhetica. Aplicações. Cartão do Cidadão

CRM. Serviços. Bilhetica. Aplicações. Cartão do Cidadão Serviços CRM Cartão do Cidadão Bilhetica plicações 1 O cartão do cidadão - Para uma Cidade Digital que pretende ter o cidadão no seu umbigo, é importante que exista um número único de identificação do

Leia mais

Abertura do Ano Polar Internacional. Actividade de Centro de Geofísica de Évora relacionada com o Ano Polar Internacional

Abertura do Ano Polar Internacional. Actividade de Centro de Geofísica de Évora relacionada com o Ano Polar Internacional Abertura do Ano Polar Internacional Actividade de Centro de Geofísica de Évora relacionada com o Ano Polar Internacional Ana Maria Silva (asilva@uevora.pt) (Professora auxiliar com agregação), António

Leia mais

COLÉGIO SANTA TERESINHA R. Madre Beatriz 135 centro Tel. (33) 3341-1244 www.colegiosantateresinha.com.br

COLÉGIO SANTA TERESINHA R. Madre Beatriz 135 centro Tel. (33) 3341-1244 www.colegiosantateresinha.com.br PLANEJAMENTO DE AÇÕES DA 2 ª ETAPA 2015 PERÍODO DA ETAPA: 01/09/2015 á 04/12/2015 TURMA: 9º Ano EF II DISCIPLINA: CIÊNCIAS / QUÍMICA 1- S QUE SERÃO TRABALHADOS DURANTE A ETAPA : Interações elétricas e

Leia mais

ENERESCOLAS. Monitorizar, Experimentar e Aprender!

ENERESCOLAS. Monitorizar, Experimentar e Aprender! ENERESCOLAS Monitorizar, Experimentar e Aprender! Enquadramento As escolas são uma fracção não desprezável do consumo energético. A aprendizagem em âmbito escolar, tem efeitos multiplicativos em casa e

Leia mais

tido, articula a Cartografia, entendida como linguagem, com outra linguagem, a literatura infantil, que, sem dúvida, auxiliará as crianças a lerem e

tido, articula a Cartografia, entendida como linguagem, com outra linguagem, a literatura infantil, que, sem dúvida, auxiliará as crianças a lerem e Apresentação Este livro tem o objetivo de oferecer aos leitores de diversas áreas do conhecimento escolar, principalmente aos professores de educação infantil, uma leitura que ajudará a compreender o papel

Leia mais

Guia do Professor Distribuição de água no planeta

Guia do Professor Distribuição de água no planeta Guia do Professor Distribuição de água no planeta Introdução Sempre se ouviu falar que o nosso planeta deveria se chamar Planeta Água e não Planeta Terra. Esta idéia deriva da visualização da Terra do

Leia mais

O USO DO SIMULADOR ESTADOS FÍSICOS DA MATÉRIA BÁSICO PARA O ENSINO DE QUÍMICA

O USO DO SIMULADOR ESTADOS FÍSICOS DA MATÉRIA BÁSICO PARA O ENSINO DE QUÍMICA O USO DO SIMULADOR ESTADOS FÍSICOS DA MATÉRIA BÁSICO PARA O ENSINO DE QUÍMICA Mariane Gama NABIÇA 1 mariane_gama@hotmail.com Davi Henrique Trindade AMADOR 1 henriquetrindade9@yahoo.com.br 1 Universidade

Leia mais

TEMA 4 VAPOR DE ÁGUA, NÚVENS, PRECIPITAÇÃO E O CICLO HIDROLÓGICO

TEMA 4 VAPOR DE ÁGUA, NÚVENS, PRECIPITAÇÃO E O CICLO HIDROLÓGICO TEMA 4 VAPOR DE ÁGUA, NÚVENS, PRECIPITAÇÃO E O CICLO HIDROLÓGICO 4.1 O Processo da Evaporação Para se entender como se processa a evaporação é interessante fazer um exercício mental, imaginando o processo

Leia mais

Escola Secundária de Valongo PROFESSORAS: DINORA MOURA ISABEL MACHADO PIMENTA

Escola Secundária de Valongo PROFESSORAS: DINORA MOURA ISABEL MACHADO PIMENTA Escola Secundária de Valongo PROFESSORAS: DINORA MOURA ISABEL MACHADO PIMENTA 1º PERÍODO TEMAS / CONTEÚDOS COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS O ALUNO DEVERÁ SER CAPAZ DE: BLOCOS (90 min) ALGUMAS SUGESTÕES DE EXPERIÊNCIAS

Leia mais

Avaliação Interna e Qualidade das Aprendizagens

Avaliação Interna e Qualidade das Aprendizagens Avaliação Interna e Qualidade das Aprendizagens Perspectivas da OCDE www.oecd.org/edu/evaluationpolicy Paulo Santiago Direcção da Educação e das Competências, OCDE Seminário, Lisboa, 5 de Janeiro de 2015

Leia mais

PORTO EDITORA AREAL EDITORES LISBOA EDITORA. Manual do Utilizador. Aluno. www.escolavirtual.pt

PORTO EDITORA AREAL EDITORES LISBOA EDITORA. Manual do Utilizador. Aluno. www.escolavirtual.pt PORTO EDITORA AREAL EDITORES LISBOA EDITORA Manual do Utilizador Aluno www.escolavirtual.pt 1 2 www.escolavirtual.pt Índice Escola Virtual Informação para Pais e Educadores 05 Escola Virtual Informação

Leia mais

SIMULAÇÃO E AVALIAÇÃO DO EFEITO ESTUFA A PARTIR DA ADIÇÃO DA CO 2 EM UM SISTEMA FECHADO

SIMULAÇÃO E AVALIAÇÃO DO EFEITO ESTUFA A PARTIR DA ADIÇÃO DA CO 2 EM UM SISTEMA FECHADO 1 SIMULAÇÃO E AVALIAÇÃO DO EFEITO ESTUFA A PARTIR DA ADIÇÃO DA CO 2 EM UM SISTEMA FECHADO Diego Oliveira Cordeiro 1 diegoocordeiro@gmail.com Janduir Egito da Silva 1 jaduires@yahoo.com Cláudia Laís Araújo

Leia mais

RADIAÇÃO SOLAR ULTRAVIOLETA E A MODELAGEM MATEMÁTICA

RADIAÇÃO SOLAR ULTRAVIOLETA E A MODELAGEM MATEMÁTICA RADIAÇÃO SOLAR ULTRAVIOLETA E A MODELAGEM MATEMÁTICA Resumo Marinez Cargnin Stieler 1 Vanilde Bisognin 2 Neste trabalho o objetivo é apresentar situações-problema relacionadas ao tema radiação solar ultravioleta,

Leia mais

Direcção-Geral da Saúde

Direcção-Geral da Saúde Assunto: PLANO DE CONTINGÊNCIA PARA AS ONDAS DE CALOR 2008 RECOMENDAÇÕES SOBRE VESTUÁRIO APROPRIADO EM PERÍODOS DE TEMPERATURAS ELEVADAS Nº: 21/DA DATA: 07/08/08 Para: Contacto na DGS: Todos os Estabelecimentos

Leia mais

APÊNDICE 1. Plano de Aula: Luz e Cor

APÊNDICE 1. Plano de Aula: Luz e Cor APÊNDICE 1 Plano de Aula: Luz e Cor Tempo previsto: de 6 a 8 aulas. Conteúdos: interação física entre a luz e a matéria; processo de percepção das cores pelo olho humano; processamento das cores pelo olho

Leia mais

INFORMAÇÃO EXAME DA PROVA DE INGRESSO PARA AVALIAÇÃO DE CAPACIDADE PARA FREQUÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR DOS MAIORES DE 23 ANOS 2015/2016

INFORMAÇÃO EXAME DA PROVA DE INGRESSO PARA AVALIAÇÃO DE CAPACIDADE PARA FREQUÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR DOS MAIORES DE 23 ANOS 2015/2016 INFORMAÇÃO EXAME DA PROVA DE INGRESSO PARA AVALIAÇÃO DE CAPACIDADE PARA FREQUÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR DOS MAIORES DE 23 ANOS 2015/2016 Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT) Componente Específica de

Leia mais

Questionário Linha de Base: Educadores Estado: Cidade: Nome Pesquisador: Sala N : Professor N : [Estes dados devem ser preenchidos pelo pesquisador] Boas vindas Caro(a) Educador(a): O objetivo deste questionário

Leia mais

Unidade 1 Energia no quotidiano

Unidade 1 Energia no quotidiano Escola Secundária/3 do Morgado de Mateus Vila Real Componente da Física Energia Do Sol para a Terra Física e Química A 10º Ano Turma C Ano Lectivo 2008/09 Unidade 1 Energia no quotidiano 1.1 A energia

Leia mais

16 de Setembro - Dia Mundial da Proteção da Camada de Ozônio

16 de Setembro - Dia Mundial da Proteção da Camada de Ozônio 16 de Setembro - Dia Mundial da Proteção da Camada de Ozônio A Camada de Ozônio e sua Importância para a Preservação da Vida na Terra Armando Tanimoto Paulo Soares Sumário Introdução Origem do Trabalho

Leia mais

Oficina de Formação Educação Sexual e Violência (Data de início: 28/011/2015 - Data de fim: 15/04/2015)

Oficina de Formação Educação Sexual e Violência (Data de início: 28/011/2015 - Data de fim: 15/04/2015) Oficina de Formação Educação Sexual e Violência (Data de início: 28/011/2015 - Data de fim: 15/04/2015) I - Autoavaliação (formandos) A- Motivação para a Frequência da Ação 1- Identifique, de 1 (mais importante)

Leia mais

MINISTÉRIO DO AMBIENTE, DO ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO E DO DESENVOLVIMENTO REGIONAL Gabinete do Secretário de Estado do Ambiente ANEXO

MINISTÉRIO DO AMBIENTE, DO ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO E DO DESENVOLVIMENTO REGIONAL Gabinete do Secretário de Estado do Ambiente ANEXO ANEXO REGULAMENTO DAS COMISSÕES DE AVALIAÇÃO DE IMPACTE AMBIENTAL Artigo 1º Nomeação e composição 1. A Comissão de Avaliação de Impacte Ambiental (CA) é nomeada pela Autoridade de Avaliação de Impacte

Leia mais

Biofísica 1. Ondas Eletromagnéticas

Biofísica 1. Ondas Eletromagnéticas Biofísica 1 Ondas Eletromagnéticas Ondas Ondas são o modo pelo qual uma perturbação, seja som, luz ou radiações se propagam. Em outras palavras a propagação é a forma na qual a energia é transportada.

Leia mais

Considerações Finais. Capítulo 8. 8.1- Principais conclusões

Considerações Finais. Capítulo 8. 8.1- Principais conclusões Considerações Finais Capítulo 8 Capítulo 8 Considerações Finais 8.1- Principais conclusões Durante esta tese foram analisados diversos aspectos relativos à implementação, análise e optimização de sistema

Leia mais

24 O uso dos manuais de Matemática pelos alunos de 9.º ano

24 O uso dos manuais de Matemática pelos alunos de 9.º ano 24 O uso dos manuais de Matemática pelos alunos de 9.º ano Mariana Tavares Colégio Camões, Rio Tinto João Pedro da Ponte Departamento de Educação e Centro de Investigação em Educação Faculdade de Ciências

Leia mais

CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS

CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS Os Conteúdos Programáticos estão enunciados segundo o programa em vigor e as Metas Curriculares definidas pelo ministério da Educação e Ciência.* 1º Período 26/28 aulas previstas

Leia mais

Engenharia de Software Sistemas Distribuídos. 2º Semestre, 2007/2008. Departamento Engenharia Informática. Enunciado do projecto: Loja Virtual

Engenharia de Software Sistemas Distribuídos. 2º Semestre, 2007/2008. Departamento Engenharia Informática. Enunciado do projecto: Loja Virtual Engenharia de Software Sistemas Distribuídos 2º Semestre, 2007/2008 Departamento Engenharia Informática Enunciado do projecto: Loja Virtual Fevereiro de 2008 Índice Índice...2 Índice de Figuras...3 1 Introdução...4

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CASQUILHOS Biologia e Geologia

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CASQUILHOS Biologia e Geologia ESCOLA SECUNDÁRIA DE CASQUILHOS Biologia e Geologia 10º Ano Nome: N.º Título original: An Inconvenient Truth Título (Portugal): Uma Verdade Inconveniente Realização: Davis Guggenheim Intérprete: Al Gore

Leia mais

A atmosfera terrestre, a precipitação e respectivos factores geográficos

A atmosfera terrestre, a precipitação e respectivos factores geográficos A atmosfera terrestre, a precipitação e respectivos factores geográficos 1. Estrutura da atmosfera 1. Estrutura da atmosfera 2. Composição química Dióxido de carbono D i ó x i d o Árgon Outros gases Oxigénio

Leia mais

Relatório Final de Avaliação. Acção n.º 8B/2010. Quadros Interactivos Multimédia no Ensino/ Aprendizagem das Línguas Estrangeiras Francês/Inglês

Relatório Final de Avaliação. Acção n.º 8B/2010. Quadros Interactivos Multimédia no Ensino/ Aprendizagem das Línguas Estrangeiras Francês/Inglês Centro de Formação de Escolas dos Concelhos de Benavente, Coruche e Salvaterra de Magos Relatório Final de Avaliação Acção n.º 8B/2010 Quadros Interactivos Multimédia no Ensino/ Aprendizagem das Línguas

Leia mais

Física e Química A. Actividade Prático-Laboratorial 1.3 Salto para a piscina

Física e Química A. Actividade Prático-Laboratorial 1.3 Salto para a piscina Física e Química A Actividade Prático-Laboratorial 1.3 Salto para a piscina Ano lectivo de 2009/2010 Índice Sumário 3 I Relatório 1.1. Objectivos.. 4 1.2. Planeamento 5 1.3. Execução. 6 1.4. Resultados

Leia mais

O MEIO AMBIENTE CLIMA E FORMAÇÕES VEGETAIS

O MEIO AMBIENTE CLIMA E FORMAÇÕES VEGETAIS 2011/2012 Geografia 7º Ano de escolaridade O MEIO AMBIENTE CLIMA E FORMAÇÕES VEGETAIS Estado do tempo e clima Elementos e fatores do clima A ATMOSFERA: Invólucro gasoso (camada de ar) que envolve a Terra;

Leia mais

PROJECTO DE LEI N.º 422/VIII

PROJECTO DE LEI N.º 422/VIII PROJECTO DE LEI N.º 422/VIII OBRIGA À DIVULGAÇÃO, POR ESCOLA E POR DISCIPLINA, DOS RESULTADOS DOS EXAMES DO 12.º ANO DE ESCOLARIDADE, BEM COMO DE OUTRA INFORMAÇÃO COMPLEMENTAR QUE POSSIBILITE O CONHECIMENTO

Leia mais

Ficha Formativa Energia do Sol para a Terra

Ficha Formativa Energia do Sol para a Terra ACTIVIDADE PRÁCTICA DE SALA DE AULA FÍSICA 10.º ANO TURMA A Ficha Formativa Energia do Sol para a Terra 1. Na figura seguinte estão representados os espectros térmicos de dois corpos negros, na zona do

Leia mais

2. Duração da Prova: - Escrita: 90 min (+30 minutos de tolerância) - Prática: 90 min (+30 minutos de tolerância)

2. Duração da Prova: - Escrita: 90 min (+30 minutos de tolerância) - Prática: 90 min (+30 minutos de tolerância) ESCOLA SECUNDÁRIA FERNÃO DE MAGALHÃES Física 12º ano CÓDIGO 315 (1ª e 2ª Fases ) INFORMAÇÃO PROVA DE EXAME DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA Alunos do Decreto-Lei nº 74/2004 Formação Específica Ano Letivo:

Leia mais

Ficha de trabalho: Questionários

Ficha de trabalho: Questionários Ficha de trabalho: Questionários Objectivos: As lições têm como objectivo incentivar os alunos a compreender melhor o impacto das alterações climáticas. Recursos: Disponíveis em www.climatechange.eu.com:

Leia mais

Unidade temática Conteúdos Objectivos /Competências Estrutura Cotações

Unidade temática Conteúdos Objectivos /Competências Estrutura Cotações MATRIZ DA PROVA DE EXAME A NÍVEL DE ESCOLA AO ABRIGO DO DECRETO-LEI Nº 357 / 2007, de 29 de Outubro (Duração: 90minutos + 30 minutos de tolerância) 10º e 11º anos Física e Química A (Cursos Científico-Humanísticos

Leia mais