Seminário ENQUALAB_RESAG / DEMANDAS EMPRESARIAIS DE TECNOLOGIA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Seminário ENQUALAB_RESAG / DEMANDAS EMPRESARIAIS DE TECNOLOGIA"

Transcrição

1 Seminário ENQUALAB_RESAG / DEMANDAS EMPRESARIAIS DE TECNOLOGIA

2 Formação da Rede Nacional de Institutos SENAI de Inovação Como Ação Estruturante do Programa SENAI de Apoio à Competitividade da Indústria Brasileira SENAI Departamento Nacional Brasília, 25 de Julho de 2014

3 Tópicos de Apresentação 1 Introdução e Motivação 2 Estratégias do Programa SENAI de Apoio à Competitividade Industrial Brasileira 3 Institutos SENAI de Tecnologia 4 Institutos SENAI de Inovação 5 Fatos e Números da Rede Nacional de Institutos SENAI de Inovação 6 Ações Estruturantes do SENAI para Fomento e Suporte à Inovação 7 Serviços e Áreas de Atuação Estratégica dos Institutos SENAI de Inovação Página 4

4 Inovação e Tecnologia: desafios para o século 21 Um dos fatores preponderantes para o incentivo à inovação tecnológica no mundo?? População mundial FONTE: Source: U.S. Census Bureau, International Database Página 6

5 Energia Ambiente Mobilidade Saúde Segurança Comunicações Página 7

6 O que fazer para melhorar a competitividade da indústria? Mobilização Empresarial pela Inovação MEI Melhorar a infraestrutura Disseminar a cultura de propriedade intelectual Enfatizar a formação de recursos humanos qualificados Aprimorar o marco legal de apoio à inovação Internacionalização das empresas brasileiras e de P&D no exterior Articulação entre a política de inovação e a política de comércio exterior Inovação e P&D para PMEs Apoiar projetos estruturantes e P&D em grande escala Programas setoriais de inovação Projetos de P&D pré-competitivos Página 9

7 Cenário Simplificado de Sistemas Nacionais de Inovação Comparação entre os Modelos Alemão e Brasileiro ATUAL BR Instituto de P&D&I Governo Indústria (GMPMEs) Universidades, ICTs Agências de Fomento Comunidades Startup Página 10

8 Cenário Simplificado de Sistemas Nacionais de Inovação Comparação entre os Modelos Alemão e Brasileiro ATUAL DE Instituto de P&D&I Governo Indústria (GMPMEs) Universidades, ICTs Agências de Fomento Comunidades Startup Página 11

9 Cenário Simplificado de Sistemas Nacionais de Inovação Comparação entre os Modelos Alemão e Brasileiro FUTURO BR Instituto de P&D&I Governo Indústria (GMPMEs) Universidades, ICTs Agências de Fomento Comunidades Startup Página 12

10 Capilaridade de Atendimento do SENAI no País Números de Capacidade de Atendimento Maior rede privada de educação profissional e serviços tecnológicos Atuação em 28 setores industriais Mais de 810 unidades operacionais Previsão para implementação de cerca de de matrículas em 2014 Execução de aprox. 55% do programa PRONATEC Página 13

11 Tópicos de Apresentação 1 Introdução e Motivação 2 Estratégias do Programa SENAI de Apoio à Competitividade Industrial Brasileira 3 Institutos SENAI de Tecnologia 4 Institutos SENAI de Inovação 5 Fatos e Números da Rede Nacional de Institutos SENAI de Inovação 6 Ações Estruturantes do SENAI para Fomento e Suporte à Inovação 7 Serviços e Áreas de Atuação Estratégica dos Institutos SENAI de Inovação Página 14

12 Estratégias do SENAI Programa SENAI de Apoio à Competitividade Industrial Brasileira Ampliação da Infraestrutura Educacional e Duplicação da Quantidade de Vagas Educação Profissional e Tecnológica Expansão de uma Rede de Serviços com a Criação dos Institutos SENAI de Tecnologia (ISTs) Serviços Técnicos e Tecnológicos Programa SENAI de Apoio à Competitividade Industrial Brasileira Pesquisa Aplicada e Inovação Criação da Rede de Institutos SENAI de Inovação (ISIs) Página 15

13 Tópicos de Apresentação 1 Introdução e Motivação 2 Estratégias do Programa SENAI de Apoio à Competitividade Industrial Brasileira 3 Institutos SENAI de Tecnologia 4 Institutos SENAI de Inovação 5 Fatos e Números da Rede Nacional de Institutos SENAI de Inovação 6 Ações Estruturantes do SENAI para Fomento e Suporte à Inovação 7 Serviços e Áreas de Atuação Estratégica dos Institutos SENAI de Inovação Página 17

14 Institutos SENAI de Tecnologia ISTs Estrutura física e corpo técnico orientados à prestação de serviços de tecnologia Metrologia (ensaios, testes, calibrações, processos) Pesquisa, desenvolvimento e otimização de produtos e processos Serviços técnicos especializados (ex. Prototipagem) Consultoria em temas de tecnologia e inovação Especialização em setores industriais relevantes Localização em regiões de alta densidade industrial Escopo de atuação regional Atuação nacional através do trabalho em rede Página 18

15 Localização e Temática dos Institutos SENAI de Tecnologia TOTAL 59 GO: Química GO: Automação GO: Alimentos e Bebidas MT: Alimentos e Bebidas AC: Madeira e Mobiliário LEGENDA: Em Planejamento Em Implantação Já Inaugurado DF: Construção Civil SC: Logística SC: Alimentos e Bebidas SC: Materiais SC: Automação e TIC SC: Ambiental SC: Eletroeletrônica SC: Têxtil, Vestuário e Design 1 MS: Alimentos e Bebidas MA: Construção Civil PR: Químico e Petroquímico PR: Tecnologia da Informação PR: Madeira e Mobiliário PR: Papel e Celulose PR: Construção Civil PR: Metalmecânica PR: Alimentos e Bebidas 1 RS: Madeira e Mobiliário RS: Couro e Meio Ambiente RS: Mecatrônica RS: Alimentos e Bebidas RS: Petróleo, Gás e Energia RS: Calçado e Logística CE: Eletrometalmecânica CE: Energias Renováveis RN: Petróleo e Gás PB: Têxtil e Confecções PB: Couro e Calçado PB: Automação Industrial PE: Metalmecânica PE: Meio Ambiente BA: Construção Civil BA: Quím., Petroq. e Refino BA: Eletroeletrônica MG: Alimentos e Bebidas 3 MG: Automotivo MG: Metalmecânica MG: Química MG: Meio Ambiente 5 ES: Metalmecânica 1 RJ: Ambiental RJ: Alimentos e Bebidas 6 RJ: Solda RJ: Automação e Sistemas RJ: Design e Mídias DN: CETIQT Têxtil e Vestuário SP: Têxtil e Vestuário SP: Construção Civil SP: Couro e Calçado SP: Alimentos e Bebidas SP: Energia SP: Metalmecânica SP: Meio Ambiente SP: Eletrônica Página 19

16 Tópicos de Apresentação 1 Introdução e Motivação 2 Estratégias do Programa SENAI de Apoio à Competitividade Industrial Brasileira 3 Institutos SENAI de Tecnologia 4 Institutos SENAI de Inovação 5 Fatos e Números da Rede Nacional de Institutos SENAI de Inovação 6 Ações Estruturantes do SENAI para Fomento e Suporte à Inovação 7 Serviços e Áreas de Atuação Estratégica dos Institutos SENAI de Inovação Página 20

17 Institutos SENAI de Inovação ISIs Estrutura física e corpo técnico orientados a serviços profissionais de P&D&I Pesquisa aplicada e projetos de inovação tecnológica Suporte laboratorial para desenvolvimento de protótipos e plantas-piloto Serviços tecnológicos de alta complexidade e alto valor agregado Transferência de tecnologia Especialização em áreas de conhecimentos transversais Ambientes abertos de suporte à inovação tecnológica com foco na etapa pré-competitiva Escopo de atuação nacional Página 21

18 Macro-áreas de Atuação dos Institutos SENAI de Inovação 8 Grupos Temáticos Produção Materiais e Componentes Engenharia de Superfícies e Fotônica Microeletrônica Tecnologia da Informação e Comunicação Tecnologias Construtivas Energia Defesa Página 22

19 Localização e Temática dos Institutos SENAI de Inovação PA: Tecnologias Minerais CE: Tecnologias Construtivas RN: Energias Renováveis AM: Microeletrônica TOTAL PE: Tecnologia da Informação e Comunicação BA: Conf. e União de Materiais BA: Automação da Produção BA: Logística MG: Engenharia de Superfícies LEGENDA: Em Planejamento Em Implantação Já Inaugurado MS: Biomassa PR: Eletroquímica SC: Laser SC: Sistemas Embarcados SC: Sistemas de Manufatura RJ: Sistemas Virtuais de Produção RJ: Química Aplicada RJ: Biosintética SP: Micro-manufatura e Nano-metrologia SP: Engenharia de Cerâmicas MG: Metalurgia e Ligas Especiais MG: Processamento Mineral MG: Energia elétrica de alta potência SC: Engenharia de Polímeros SP: Biotecnologia SC: Soluções Integradas em Metalmecânica SP: Defesa Página 23

20 Compartilhamento de PI Posicionamento dos Institutos SENAI perante seus Parceiros Alto Cenário Pré-competitivo Conhecimento Fundamental Cenário Competitivo Aplicação do Conhecimento Validação Tecnológica Demonstração Prototipagem Definição do Produto Desenvolvimento do Produto Produção Piloto Baixo Baixa Maturidade Tecnológica Produção Alta Página 24

21 Principais Modelos de Financiamento dos Institutos SENAI de Inovação Capital Privado Indústria, Empresas Capital Empreendedor/Risco Isenção Fiscal (Marco Legal de Inovação) Linhas/Editais Públicos FINEP BNDES MCTI MDIC Editais Privados Edital SENAI SESI de Inovação Receita de PI (longo prazo) Royalties de licenças de patentes Equity share Qualificação à Programas EMBRAPII SIBRATEC ANP Página 25

22 Modelo de Financiamento de Projetos de Inovação Tecnológica Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial EMBRAPII Empresa privada implementada sob a forma de uma Organização Social Concepção via MCTI, CNI, FINEP Fomentar projetos entre Empresas + ICTs Foco em inovação tecnológica, etapa pré-competitiva de desenvolvimento Crédito pré-aprovado para ICTs qualificadas (critérios credenciamento) Projeto Piloto: SENAI-CIMATEC, IPT, INT Novos ICTs qualificados em Agosto SENAI - ISI EM ENGENHARIA DE POLÍMEROS Página 26

23 Amostra de Especialistas de Indústria, Universidades e Demais Atores do SNI apresentados e envolvidos no Programa Página 28

24 Parcerias Estratégicas Internacionais e Nacionais Consolidadas Parcerias Internacionais Parcerias Nacionais Página 29

25 Escopo dos Projetos de Parceria: Fraunhofer IPK e MIT-IPC Instituto de Inovação Indústria (GMPMEs) Universidades, ICTs Governo Agências de Fomento Comunidades Startup Página 30

26 Fatores de Sucesso Estratégicos para Institutos de P&D&I Base para Avaliação do Estado Atual e de Gaps dos ISIs Capital Humano Orientação Estratégica Competência Profissional Competência Comunicativa Fatores De Sucesso Estratégicos Capital Estrutural Gestão do Conhecimento e Tecnológica Gestão e Governança Equipamentos Técnico-científicos Capital Relacional Relacionamento com Indústria Relacionamento com Academia Relacionamento com Entidades Externas Página 36

27 Colaboratividade entre Institutos SENAI de Inovação Sinergia dentro da Rede ISI Colaboração em Recursos Dois ou mais ISIs que compartilhem os mesmos recursos (ex. máquinas, RH, metrologia) sem nenhum ou pouco esforço adicional Colaboração em Tópicos Dois ou mais ISIs que combinem conhecimento e tecnologia para trabalharem juntos em tópicos de pesquisa transversais em que um instituto não domina isoladamente Recursos Tópicos ISI Clientes Colaboração de Clientes Dois ou mais ISIs que foquem nos mesmos clientes em atividades de marketing conjuntas e/ou entregas de projetos conjuntas para o mesmo cliente Página 39

28 Colaboratividade entre Institutos SENAI de Inovação Sinergia com Parceiros Internacionais da Rede Fraunhofer Tecnologias Minerais Tecnologias Construtivas Micro-Eletrônica Energias Renováveis Tecnologia da Informação e Comunicação Logística Biomassa Conformação e União de Materiais Automação da Produção Electroquímica Engenharia de Superfícies Metalurgia e Ligas Especiais Laser Sistemas Embarcados Sistemas Virtuais de Produção Química Aplicada Engenharia de Polímeros Soluções Integradas em Metal-mecânica Legenda: Fase Planejamento I, Fase Planejamento II 15 Institutos Fraunhofer já envolvidos Micro-manufatura e Nano-metrologia Página 40

29 Tópicos de Apresentação 1 Introdução e Motivação 2 Estratégias do Programa SENAI de Apoio à Competitividade Industrial Brasileira 3 Institutos SENAI de Tecnologia 4 Institutos SENAI de Inovação 5 Fatos e Números da Rede Nacional de Institutos SENAI de Inovação 6 Ações Estruturantes do SENAI para Fomento e Suporte à Inovação 7 Serviços e Áreas de Atuação Estratégica dos Institutos SENAI de Inovação Página 51

30 Plano de Ação para Fomento e Suporte à Inovação Processos de Gestão da Inovação Clientes Externos Clientes Internos Principais Ações Estruturantes Atuais Edital SENAI SESI de Inovação Grand Prix SENAI de Inovação Laboratório de Inovação e Criatividade SENAI Projeto de Cooperação SENAI-MIT Semana SENAI de Inovação Abertura Treinamento Business Model Canvas Quick wins Grand Prix SENAI Edital SENAI de Inovação Desafio Inteligência Brasil FGV GAME para Inovação MEI FGV Gestão de Wenovate MCTI Parcerias Processos de IXL Estratégicas Inovação ANPEI MC MDIC BG Mentoria para Gestão de Redes Plano de Ação Laboratório de Inovação e Criatividade SENAI Longo Prazo MIT Projeto de Pesquisa Tempo Página 52

31 Edital SENAI SESI de Inovação Edição 2014 Chamada Temática & Contínua Desafios da Indústria & Sociedade Submissão de Plano de Negócio Qualificação baseada no Impacto de Inovação (50%) Plataforma web para colaboração & cursos online & mentoria Avaliação Final baseada no Plano de Negócio (50%) Página 53

32 Grand Prix SENAI de Inovação Metodologia e Resultados no Primeiro Semestre de Desafios Equipes Parceiros Industriais Organizações de Suporte Horas Ideias Página 54

33 Laboratórios de Inovação e Criatividade do SENAI LINCS Metodologia FASE I - Treinamento FASE II - Prototipagem Página 55

34 Redes Temáticas do SENAI Colaboração entre Escolas, Institutos de Tecnologia e de Inovação Página 56

35 Programa SENAI de Apoio à Competitividade Industrial Investimentos Gerais Iniciais Modernização/ampliação de escolas R$ 776,5 mi Institutos SENAI de Tecnologia (IST) R$ 468,7 mi Institutos SENAI de Inovação (ISI) Financiamento BNDES Investimento total CNI Hoje R$ 654,8 mi R$ 1,5 bi R$ 1,9 bi R$ 3,4 bi Página 84

36 Obrigado pela atenção! Carlos Alberto Bork Diretor ISI Biossintética (51) /

Redes de Inovação Vantagens da Articulação entre Empresas Inovadoras & ICTIs

Redes de Inovação Vantagens da Articulação entre Empresas Inovadoras & ICTIs Redes de Inovação Vantagens da Articulação entre Empresas Inovadoras & ICTIs IMPLEMENTAÇÃO E MANUTENÇÃO DE CENTROS DE P&D NO BRASIL. SENAI Departamento Nacional São Paulo, 30 de Junho de 205 Tópicos de

Leia mais

Formação da Rede Nacional de Institutos SENAI de Inovação

Formação da Rede Nacional de Institutos SENAI de Inovação Formação da Rede Nacional de Institutos SENAI de Inovação Como Ação Estruturante do Programa SENAI de Apoio à Competitividade da Indústria Brasileira SENAI Departamento Nacional Brasília, 18 de Setembro

Leia mais

Programa SENAI de apoio à competitividade da indústria brasileira

Programa SENAI de apoio à competitividade da indústria brasileira Programa SENAI de apoio à competitividade da indústria brasileira Ações MEI Políticas de caráter horizontal (incentivos fiscais, crédito, melhoria de marcos regulatórios); Políticas para setores estratégicos;

Leia mais

Doutorado Industrial na Rede Nacional de Institutos SENAI de Inovação

Doutorado Industrial na Rede Nacional de Institutos SENAI de Inovação Doutorado Industrial na Rede Nacional de Institutos SENAI de Inovação Como Ação Estruturante do Programa SENAI de Apoio à Competitividade da Indústria Brasileira SENAI Departamento Nacional Brasília, 13

Leia mais

Programa SENAI de apoio à competitividade da indústria brasileira

Programa SENAI de apoio à competitividade da indústria brasileira Programa SENAI de apoio à competitividade da indústria brasileira Energia Ambiente Mobilidade Saúde Segurança Comunicações O SENAI E SUA CAPACIDADE ATUAL DE ATENDIMENTO O SENAI é a maior rede privada

Leia mais

Panel I - Formación e innovación para la mejora de la productividad y la competitividad. 42ª Reunión de la Comisión Técnica (OIT/Cinterfor)

Panel I - Formación e innovación para la mejora de la productividad y la competitividad. 42ª Reunión de la Comisión Técnica (OIT/Cinterfor) Panel I - Formación e innovación para la mejora de la productividad y la competitividad 42ª Reunión de la Comisión Técnica (OIT/Cinterfor) Principais obstáculos à ampliação da produtividade do trabalho

Leia mais

INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E A ESTRATÉGIA DO SENAI PARA APOIAR A COMPETITIVIDADE DA INDÚSTRIA BRASILEIRA

INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E A ESTRATÉGIA DO SENAI PARA APOIAR A COMPETITIVIDADE DA INDÚSTRIA BRASILEIRA INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E A ESTRATÉGIA DO SENAI PARA APOIAR A COMPETITIVIDADE DA INDÚSTRIA BRASILEIRA Inovação é o que distingue um líder de um seguidor. Steven Paul Jobs Grandes ideias mudam o mundo. Missão

Leia mais

Institutos SENAI de Tecnologia e Inovação

Institutos SENAI de Tecnologia e Inovação Institutos SENAI de Tecnologia e Inovação AS INDÚSTRIAS NECESSITAM IN O VAR PARA SEREM MAIS COMPETITIVAS + Educação Tecnologia + Inovação = Competitividade INSTITUTOS SENAI DE TECNOLOGIA (60) MA Construção

Leia mais

SENAI. Historia Criado em 1942, para apoiar o lançamento da indústria brasileira. Necessidade de mão-de-obra qualificada.

SENAI. Historia Criado em 1942, para apoiar o lançamento da indústria brasileira. Necessidade de mão-de-obra qualificada. SENAI Missão Promover a educação profissional e tecnológica, a inovação e a transferência de tecnologias industriais, contribuindo para elevar a competitividade da indústria brasileira. Historia Criado

Leia mais

INSTITUTO SENAI DE INOVAÇÃO EM TECNOLOGIAS MINERAIS

INSTITUTO SENAI DE INOVAÇÃO EM TECNOLOGIAS MINERAIS INSTITUTO SENAI DE INOVAÇÃO EM TECNOLOGIAS MINERAIS Slide 1 O que fazer para melhorar a competitividade da indústria? Mobilização Empresarial pela Inovação MEI Melhorar a infraestrutura Disseminar a cultura

Leia mais

Departamento Nacional do SENAI

Departamento Nacional do SENAI Departamento Nacional do SENAI Rede SENAI Ferramentaria Luiz Eduardo Leão Inovação e Tendências Moldes ABM 0º Encontro da Cadeia de Ferramentas, Moldes e Matrizes São Paulo 09 de agosto de 202 Desafio

Leia mais

Soluções sustentáveis em eficiência energética para a indústria

Soluções sustentáveis em eficiência energética para a indústria Soluções sustentáveis em eficiência energética para a indústria PROGRAMA SENAI + COMPETITIVIDADE INSTITUTOS SENAI DE TECNOLOGIA (60) MA Construção Civil CE EletroMetalmecânica Energias Renováveis RN Petróleo

Leia mais

PRIORIDADES E DESAFIOS PARA POLÍTICAS EM NÍVEL SUB-NACIONAL

PRIORIDADES E DESAFIOS PARA POLÍTICAS EM NÍVEL SUB-NACIONAL Políticas de Inovação para o Crescimento Inclusivo: Tendências, Políticas e Avaliação PRIORIDADES E DESAFIOS PARA POLÍTICAS EM NÍVEL SUB-NACIONAL Rafael Lucchesi Confederação Nacional da Indústria Rio

Leia mais

Inovação Tecnológica e Transferência de Tecnologia SENAI-BA / CIMATEC

Inovação Tecnológica e Transferência de Tecnologia SENAI-BA / CIMATEC Núcleo de Inovação Tecnológica - NIT Inovação Tecnológica e Transferência de Tecnologia SENAI-BA / CIMATEC Profª. Maria do Carmo Oliveira Ribeiro, MSc. Coord. Núcleo de Inovação Tecnológica NIT SENAI-BA

Leia mais

SENAI. Foi dado o sinal verde para o futuro da indústria.

SENAI. Foi dado o sinal verde para o futuro da indústria. SENAI. Foi dado o sinal verde para o futuro da indústria. Instituto SENAI de Inovação Química Verde e Instituto SENAI de Tecnologia Ambiental. As soluções inovadoras agora têm endereço certo. O Instituto

Leia mais

INSTITUTO SENAI DE INOVAÇÃO EM BIOSINTÉTICOS

INSTITUTO SENAI DE INOVAÇÃO EM BIOSINTÉTICOS INSTITUTO SENAI DE INOVAÇÃO EM BIOSINTÉTICOS Inovação Soluções em Tecnologia Sustentabilidade Prover Soluções de Tecnologia e Inovação para aumentar a competitividade da indústria. 300 projetos de inovação

Leia mais

OPORTUNIDADES PARA INVESTIMENTO NA INDÚSTRIA QUÍMICA NO BRASIL

OPORTUNIDADES PARA INVESTIMENTO NA INDÚSTRIA QUÍMICA NO BRASIL OPORTUNIDADES PARA INVESTIMENTO NA INDÚSTRIA QUÍMICA NO BRASIL Bilhões US$ FOB Balança comercial brasileira A balança comercial brasileira de bens tipicamente produzidos pela indústria de transformação

Leia mais

Departamento Regional de São Paulo

Departamento Regional de São Paulo SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL www.sp.senai.br Departamento Regional de São Paulo O QUE É O SENAI? Uma organização privada, sem fins lucrativos com estrutura federal em todo Brasil. Financiada

Leia mais

Construção de um Sistema Nacional de Conhecimento e Inovação (SNCI)

Construção de um Sistema Nacional de Conhecimento e Inovação (SNCI) Construção de um Sistema Nacional de Conhecimento e Inovação (SNCI) A VISÃO DA INDÚSTRIA AUDIÊNCIA PÚBLICA SENADO FEDERAL Rafael Lucchesi Diretor de Educação e Tecnologia da CNI Diretor Geral do SENAI/DN

Leia mais

Promover o crescimento sustentável da indústria brasileira, em médio e longo prazo, na área de química verde para a geração de inovações tecnológicas

Promover o crescimento sustentável da indústria brasileira, em médio e longo prazo, na área de química verde para a geração de inovações tecnológicas Promover o crescimento sustentável da indústria brasileira, em médio e longo prazo, na área de química verde para a geração de inovações tecnológicas e a transferência de conhecimento através de pesquisa,

Leia mais

POLOS DE INOVAÇÃO Institutos Federais Brasília, junho de 2013

POLOS DE INOVAÇÃO Institutos Federais Brasília, junho de 2013 Ministério da Educação POLOS DE INOVAÇÃO Institutos Federais Brasília, junho de 2013 ATIVIDADE ECONÔMICA (organizações empresariais e comunitárias) IMPACTOS: PD&I Aumento da competitividade industrial

Leia mais

Programa SENAI de Apoio à Competitividade da Indústria Brasileira

Programa SENAI de Apoio à Competitividade da Indústria Brasileira Programa SENAI de Apoio à Competitividade da Indústria Brasileira SENAI Departamento Nacional Brasília, de Novembro de 204 Bilhões US$ FOB Desenvolvimento da Balança Comercial Brasileira Déficit recorde

Leia mais

Sistema Indústria. 28 Áreas de atuação 730 Unidades de Operação 4 Milhões de matrícula/ano (2014), mais de 57 milhões de alunos capacitados

Sistema Indústria. 28 Áreas de atuação 730 Unidades de Operação 4 Milhões de matrícula/ano (2014), mais de 57 milhões de alunos capacitados Sistema Indústria CNI 27 Federações de Indústrias 1.136 Sindicatos Associados 622.874 Indústrias SENAI SESI IEL 28 Áreas de atuação 730 Unidades de Operação 4 Milhões de matrícula/ano (2014), mais de 57

Leia mais

Soluções Inovadoras em Polímeros

Soluções Inovadoras em Polímeros Soluções Inovadoras em Polímeros Credenciamento na ANP N 562/2015 Credenciado Centro Tecnológico de Polímeros Evolução para Instituto SENAI de Inovação em Engenharia de Polímeros 1992 a 2011 2000 a 2011

Leia mais

Impacto do Fundo Social na Ciência e Tecnologia e Política Industrial

Impacto do Fundo Social na Ciência e Tecnologia e Política Industrial Impacto do Fundo Social na Ciência e Tecnologia e Política Industrial Ronaldo Mota Secretário de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação Comissão Especial Pré-Sal / Fundo Social Câmara dos Deputados 6 de

Leia mais

Investimento em inovação para elevar a produtividade e a competitividade da economia brasileira:

Investimento em inovação para elevar a produtividade e a competitividade da economia brasileira: Plano Inova Empresa Inovação e desenvolvimento econômico Investimento em inovação para elevar a produtividade e a competitividade da economia brasileira: Ampliação do patamar de investimentos Maior apoio

Leia mais

AUD. Audiência Pública: PRONATEC

AUD. Audiência Pública: PRONATEC AUD Audiência Pública: PRONATEC SENAI Missão Promover a educação profissional i e tecnológica, a inovação e a transferência de tecnologias industriais, contribuindo para elevar a competitividade da indústria

Leia mais

Intensidade global de investimentos em P&D [% do PIB, último ano disponível por país]

Intensidade global de investimentos em P&D [% do PIB, último ano disponível por país] 2 Intensidade global de investimentos em P&D [% do PIB, último ano disponível por país] 71% 71% 75% 45% 74% 0,00% - 0,25% 0,26% - 0,50% 0,51% - 1,00% 1,01% - 2,00% Acima de 2,01% Dados não disponíveis

Leia mais

MISSÃO Promover a educação profissional e tecnológica, a inovação e a transferência de tecnologias industriais, contribuindo para elevar a

MISSÃO Promover a educação profissional e tecnológica, a inovação e a transferência de tecnologias industriais, contribuindo para elevar a 2014 MISSÃO Promover a educação profissional e tecnológica, a inovação e a transferência de tecnologias industriais, contribuindo para elevar a competitividade da indústria brasileira. São 165 unidades

Leia mais

Apresentações de Ações das Instituições do GTP APL. Fomento à Inovação nas Pequenas Empresas

Apresentações de Ações das Instituições do GTP APL. Fomento à Inovação nas Pequenas Empresas Apresentações de Ações das Instituições do GTP APL Fomento à Inovação nas Pequenas Empresas FINEP Financiadora de Estudos e Projetos Rochester Gomes da Costa Departamento de Capital Semente 29 de outubro

Leia mais

Ana Lúcia Vitale Torkomian. Secretária Adjunta de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do Ministério da Ciência e Tecnologia

Ana Lúcia Vitale Torkomian. Secretária Adjunta de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do Ministério da Ciência e Tecnologia Sessão Plenária 5: Programas Nacionais de Estímulo e Apoio às Incubadoras de Empresas e Parques Tecnológicos Ana Lúcia Vitale Torkomian Secretária Adjunta de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do Ministério

Leia mais

Da Ideia ao Recurso: apoio financeiro para Inovação Tecnológica

Da Ideia ao Recurso: apoio financeiro para Inovação Tecnológica Da Ideia ao Recurso: apoio financeiro para Inovação Tecnológica Christimara Garcia CEO Inventta+bgi São Paulo, 29 de abril de 2015 CONTEXTO BRASILEIRO APOIO DIRETO Captação de Recursos Evolução dos desembolsos

Leia mais

Projeto: Rede MERCOSUL de Tecnologia

Projeto: Rede MERCOSUL de Tecnologia ANEXO XIII XXXIII REUNIÓN ESPECIALIZADA DE CIENCIA Y TECNOLOGÍA DEL MERCOSUR Asunción, Paraguay 1, 2 y 3 de junio de 2005 Gran Hotel del Paraguay Projeto: Rede MERCOSUL de Tecnologia Anexo XIII Projeto:

Leia mais

MACRO-OBJETIVOS DO PROGRAMA MACRO-METAS DO PROGRAMA LINHA DO TEMPO

MACRO-OBJETIVOS DO PROGRAMA MACRO-METAS DO PROGRAMA LINHA DO TEMPO MACRO-OBJETIVOS DO PROGRAMA 1- FORTALECER O SETOR DE SOFTWARE E SERVIÇOS DE TI, NA CONCEPÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE TECNOLOGIAS AVANÇADAS; 2- CRIAR EMPREGOS QUALIFICADOS NO PAÍS; 3- CRIAR E FORTALECER EMPRESAS

Leia mais

Programa Ciência Sem Fronteiras (PCsF) para a indústria INDÚSTRIA BRASILEIRA

Programa Ciência Sem Fronteiras (PCsF) para a indústria INDÚSTRIA BRASILEIRA Programa Ciência Sem Fronteiras (PCsF) para a indústria INDÚSTRIA BRASILEIRA MEI-Mobilização Empresarial pela Inovação PRINCIPAIS DIRETRIZES Enfatizar a formação de recursos humanos qualificados Apoiar

Leia mais

INSTITUTO NACIONAL DE TECNOLOGIA Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico para a Inovação www.int.gov.br

INSTITUTO NACIONAL DE TECNOLOGIA Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico para a Inovação www.int.gov.br Empresas Empresas Empresas Grupo de Trabalho EMBRAPII Projeto Piloto de Aliança Estratégica Pública e Privada Agosto 2011 Embrapii: P&D Pré-competitivo Fase intermediária do processo inovativo Essencial

Leia mais

PROCOMPI Programa de Apoio à Competitividade das Micro e Pequenas Indústrias. 6ª Conferência Brasileira de APLs Brasília - DF

PROCOMPI Programa de Apoio à Competitividade das Micro e Pequenas Indústrias. 6ª Conferência Brasileira de APLs Brasília - DF PROCOMPI Programa de Apoio à Competitividade das Micro e Pequenas Indústrias 6ª Conferência Brasileira de APLs Brasília - DF Dezembro de 2013 OBJETIVO Promover a competitividade das micro e pequenas empresas

Leia mais

ABDI A 2004 11.080) O

ABDI A 2004 11.080) O Atualizada em 28 de julho de 2010 Atualizado em 28 de julho de 2010 1 ABDI ABDI A Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial foi instituída em dezembro de 2004 com a missão de promover a execução

Leia mais

SENAI C2i Centro Internacional de Inovação

SENAI C2i Centro Internacional de Inovação Congresso ABIPTI 2014 Ações das ICTs para a competitividade e internacionalização das empresas SENAI C2i Centro Internacional de Inovação SENAI C2i SENAI C2i - Centro Internacional de Inovação Educação

Leia mais

FIESP - DECOMTEC INOVAÇÃO TECNOLÓGICA

FIESP - DECOMTEC INOVAÇÃO TECNOLÓGICA FIESP - DECOMTEC INOVAÇÃO TECNOLÓGICA Programa de Inovação Tecnologica FIESP CIESP - SENAI Sede Fiesp 2013 Chave para a competitividade das empresas e o desenvolvimento do país Determinante para o aumento

Leia mais

FINEP Financiadora de Estudos e Projetos

FINEP Financiadora de Estudos e Projetos FINEP Financiadora de Estudos e Projetos Agência Brasileira de Inovação Ciência, Tecnologia e Inovação no Brasil Projeto do Mercado de Carbono no Brasil Rio de Janeiro RJ, 09 de novembro de 2010 FINEP

Leia mais

Investimento em inovação para elevar a produtividade e a competitividade da economia brasileira:

Investimento em inovação para elevar a produtividade e a competitividade da economia brasileira: Plano Inova Empresa Inovação e desenvolvimento econômico Investimento em inovação para elevar a produtividade e a competitividade da economia brasileira: Ampliação do patamar de investimentos Maior apoio

Leia mais

Instituto de Pesquisas Tecnológicas. Soluções tecnológicas

Instituto de Pesquisas Tecnológicas. Soluções tecnológicas Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo Soluções tecnológicas O que é Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo S.A. Uma das primeiras instituições de P&D&I aplicados

Leia mais

FORTALECIMENTO DA INDÚSTRIA BRASILEIRA

FORTALECIMENTO DA INDÚSTRIA BRASILEIRA FORTALECIMENTO DA INDÚSTRIA BRASILEIRA DE MÁQUINAS E IMPLEMENTOS AGRÍCOLAS Cooperação CSMIA-ABIMAQ/ IPT / POLI-USP 29 de Abril 2013 - AGRISHOW Desafios da Competitividade e Consolidação do Setor 1. A maioria

Leia mais

A agenda de inovação das micro e pequenas empresas e o desenvolvimento da cadeia de fornecedores

A agenda de inovação das micro e pequenas empresas e o desenvolvimento da cadeia de fornecedores A agenda de inovação das micro e pequenas empresas e o desenvolvimento da cadeia de fornecedores Reunião da Mobilização Empresarial pela Inovação São Paulo 05.11.2010 Micro e Pequenas Empresas no Brasil

Leia mais

SENAI Paraná Alimentos e Bebidas. Eng. Ma. Amanda Peregrine Primo Coordenação Alimentos e Bebidas SENAI Toledo

SENAI Paraná Alimentos e Bebidas. Eng. Ma. Amanda Peregrine Primo Coordenação Alimentos e Bebidas SENAI Toledo SENAI Paraná Alimentos e Bebidas Eng. Ma. Amanda Peregrine Primo Coordenação Alimentos e Bebidas SENAI Toledo Áreas de atuação Automação Alimentos e Bebidas Celulose e Papel Gestão Mineração / Minerais

Leia mais

APLs como Estratégia de Desenvolvimento: Inovação e conhecimento. CNI e o Projeto de APLs Petróleo e Gás

APLs como Estratégia de Desenvolvimento: Inovação e conhecimento. CNI e o Projeto de APLs Petróleo e Gás APLs como Estratégia de Desenvolvimento: Inovação e conhecimento CNI e o Projeto de APLs Petróleo e Gás Dezembro 2013 Tópicos Cenário P&G Rede de Núcleos de P&G - CNI e Federações Desenvolvimento de APLs

Leia mais

APOIO TECNOLÓGICO PARA A INDÚSTRIA BRASILEIRA DE NAVIPEÇAS

APOIO TECNOLÓGICO PARA A INDÚSTRIA BRASILEIRA DE NAVIPEÇAS Programa Plataformas Tecnológicas PLATEC II FPSO Workshop Tecnológico Campinas, 24-25 de abril de 2012 APOIO TECNOLÓGICO PARA A INDÚSTRIA BRASILEIRA DE NAVIPEÇAS Carlos Daher Padovezi Instituto de Pesquisas

Leia mais

Os Desafios do Estado na implementação dos Parques Tecnológicos

Os Desafios do Estado na implementação dos Parques Tecnológicos Os Desafios do Estado na implementação dos Parques Tecnológicos Marcos Cintra Subsecretário de Ciência e Tecnologia Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia Outubro/2013 Brasil 7ª

Leia mais

Programa SENAI de Apoio à Competitividade da Indústria Brasileira

Programa SENAI de Apoio à Competitividade da Indústria Brasileira Programa SENAI de Apoio à Competitividade da Indústria Brasileira SENAI Departamento Nacional Curitiba, 15 de Setembro de 2016 Capilaridade de Atendimento do SENAI no País Números de Capacidade de Atendimento

Leia mais

MPE Micro e Pequenas Empresas - É POSSÍVEL INOVAR?

MPE Micro e Pequenas Empresas - É POSSÍVEL INOVAR? MPE Micro e Pequenas Empresas - É POSSÍVEL INOVAR? São Paulo 16 de abril de 2013 Missão do SEBRAE Promover a competitividade e o desenvolvimento sustentável dos pequenos negócios e fomentar o empreendedorismo

Leia mais

ESTRATÉGIAS DO MCTI PARA INCENTIVAR A INOVAÇÃO EM TI: Startups e Centros de P&D

ESTRATÉGIAS DO MCTI PARA INCENTIVAR A INOVAÇÃO EM TI: Startups e Centros de P&D ESTRATÉGIAS DO MCTI PARA INCENTIVAR A INOVAÇÃO EM TI: Startups e Centros de P&D 1. DESAFIOS de formular uma política pública 2. Programa Start-Up Brasil 3. Ação de Atração de Centros Globais de P&D JOSE

Leia mais

Instituto Nacional de Tecnologia em União e Revestimento de Materiais

Instituto Nacional de Tecnologia em União e Revestimento de Materiais Instituto Nacional de Tecnologia em União e Revestimento de Materiais Apoio Institucional Apoio Financeiro Nossos Desafios 2011 Cadeia Produtiva Complexa Setores Industriais Construção e Engenharia Aero-espacial

Leia mais

Apresentação Institucional. Instrumentos de apoio. Evolução dos recursos. Apresentação de propostas

Apresentação Institucional. Instrumentos de apoio. Evolução dos recursos. Apresentação de propostas FINEP Financiadora de Estudos e Projetos Agência Brasileira de Inovação da Finep São Paulo, 28/04/2009 O desenvolvimento das economias modernas demonstra o papel fundamental que, nesse processo, compete

Leia mais

Estratégias para Gestão da Inovação

Estratégias para Gestão da Inovação Estratégias para Gestão da Inovação Prof. Dr. Eng. Jefferson Oliveira Gomes Preâmbulo Pesquisa aplicada e o uso das engenharias em prol da sociedade 1991-2012 crescimento de contratos de trabalho

Leia mais

Dr. Joner Oliveira Alves Especialista em Desenvolvimento Industrial SENAI - Departamento Nacional

Dr. Joner Oliveira Alves Especialista em Desenvolvimento Industrial SENAI - Departamento Nacional Dr. Joner Oliveira Alves Especialista em Desenvolvimento Industrial SENAI - Departamento Nacional Bilhões US$ FOB Balança comercial brasileira A balança comercial brasileira de bens tipicamente produzidos

Leia mais

Apoio à Inovação. Junho de 2013

Apoio à Inovação. Junho de 2013 Apoio à Inovação Junho de 2013 Inovação: Conceito (...) implementação de um produto (bem ou serviço) novo ou significativamente aprimorado, ou um processo, ou um novo método de marketing, ou um novo método

Leia mais

Parceria ANPEI e REDETEC

Parceria ANPEI e REDETEC Parceria ANPEI e REDETEC Mecanismos de Apoio para Obtenção de Financiamento para o Desenvolvimento da Propriedade Intelectual no Brasil: Recursos para Inovação Apresentação na REPICT 2013. A Origem do

Leia mais

2011/2014. Medidas. Agendas Estratégicas Setoriais. medidas em destaque. Estímulos ao Investimento e à Inovação Comércio Exterior

2011/2014. Medidas. Agendas Estratégicas Setoriais. medidas em destaque. Estímulos ao Investimento e à Inovação Comércio Exterior Medidas Estímulos ao Investimento e à Inovação Comércio Exterior Plano Competitividade Brasil Exportadora Maior Financiamento à Exportação 2011/2014 Defesa Comercial Defesa da Indústria e do Mercado Interno

Leia mais

SENAI Vetor da inovação no Brasil

SENAI Vetor da inovação no Brasil SENAI Vetor da inovação no Brasil Foto: ISI Conformação de Materiais. Foto: ISI Laser. Desafio de transformar conhecimento e inovação em produtividade e competitividade nas indústrias O que estamos fazendo

Leia mais

Projeto Extensão Industrial Exportadora. Título da apresentação

Projeto Extensão Industrial Exportadora. Título da apresentação Título da apresentação DEFINIÇÃO: É um sistema de resolução de problemas técnico-gerenciais e tecnológicos que visa incrementar a competitividade e promover a cultura exportadora empresarial e estrutural

Leia mais

Instituto Nacional de Tecnologia (INT) EMBRAPII. Financiamento para pesquisa, desenvolvimento e inovação

Instituto Nacional de Tecnologia (INT) EMBRAPII. Financiamento para pesquisa, desenvolvimento e inovação Instituto Nacional de Tecnologia (INT) EMBRAPII Financiamento para pesquisa, desenvolvimento e inovação INT: parceiro da inovação A participação no programa EMBRAPII colocou o Instituto Nacional de Tecnologia

Leia mais

POLÍTICA DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA

POLÍTICA DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA POLÍTICA DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA ESTEVÃO FREIRE estevao@eq.ufrj.br DEPARTAMENTO DE PROCESSOS ORGÂNICOS ESCOLA DE QUÍMICA - UFRJ Tópicos: Ciência, tecnologia e inovação; Transferência de tecnologia; Sistemas

Leia mais

Plano Brasil Maior Inovar para competir. Competir para crescer. 2011/2014

Plano Brasil Maior Inovar para competir. Competir para crescer. 2011/2014 II Seminário Brasileiro de Terras-Raras Plano Brasil Maior Inovar para competir. Competir para crescer. 2011/2014 Indústria de Terras Raras no Brasil Proposta de articulação empresarial para integração

Leia mais

Apoio à Inovação. Desenvolve SP 11 de novembro de 2014

Apoio à Inovação. Desenvolve SP 11 de novembro de 2014 Apoio à Inovação Desenvolve SP 11 de novembro de 2014 Quem somos Fundado em 20 de Junho de 1952 Empresa pública de propriedade integral da União Principal fonte de crédito de longo prazo para investimento

Leia mais

Plano Brasil Maior 2011/2014. Inovar para competir. Competir para crescer.

Plano Brasil Maior 2011/2014. Inovar para competir. Competir para crescer. Plano Brasil Maior 2011/2014 Inovar para competir. Competir para crescer. Foco e Prioridades Contexto Dimensões do Plano Brasil Maior Estrutura de Governança Principais Medidas Objetivos Estratégicos e

Leia mais

Inovação no Complexo Industrial da Saúde

Inovação no Complexo Industrial da Saúde 3º ENCONTRO NACIONAL DE INOVAÇÃO EM FÁRMACOS E MEDICAMENTOS Inovação no Complexo Industrial da Saúde Painel: Fomento, Preços, Compras e Encomendas São Paulo SP, 15 de setembro de 2009 FINEP Empresa pública

Leia mais

PROGRAMA NACIONAL DE CAPACITAÇÃO E QUALIFICAÇÃO ABLA

PROGRAMA NACIONAL DE CAPACITAÇÃO E QUALIFICAÇÃO ABLA PROGRAMA NACIONAL DE CAPACITAÇÃO E QUALIFICAÇÃO ABLA Programa Nacional de Capacitação e Qualificação ABLA Convênio nº 635/2007. Objeto: Aumentar a qualidade na prestação de serviços e competitividade dos

Leia mais

FINEP Financiadora de Estudos e Projetos

FINEP Financiadora de Estudos e Projetos FINEP Financiadora de Estudos e Projetos Agência Brasileira de Inovação Programas de Financiamento à Inovação III WORKSHOP DAS UNIDADES DE PESQUISA DO MCT Campinas, 30 e 31 de agosto de 2010 Inovação Inovação

Leia mais

Painel Setorial Inmetro Desafios Atuais da Educação a Distância Módulo VI Educação a Distância: com parcerias se faz mais

Painel Setorial Inmetro Desafios Atuais da Educação a Distância Módulo VI Educação a Distância: com parcerias se faz mais Painel Setorial Inmetro Desafios Atuais da Educação a Distância Módulo VI Educação a Distância: com parcerias se faz mais Centro Operacional do Inmetro Xerém/RJ, 31 de julho de 2009 SENAI Grandes Números

Leia mais

Plano Brasil Maior 2011/2014. Inovar para competir. Competir para crescer.

Plano Brasil Maior 2011/2014. Inovar para competir. Competir para crescer. Plano Brasil Maior 2011/2014 Inovar para competir. Competir para crescer. Dimensões do PBM Oportunidades Desafios Sistema de Gestão Desdobramento do Plano Brasil Maior na Política de Arranjos Produtivos

Leia mais

Experiência da CNI na promoção da Inovação no Setor Mineral

Experiência da CNI na promoção da Inovação no Setor Mineral Experiência da CNI na promoção da Inovação no Setor Mineral PAULO MOL Diretor de Inovação Brasília, 10 de junho de 2013 Brasil precisa ser mais competitivo e a inovação é um dos caminhos 6ª Economia Mundial

Leia mais

EMBRAPII, contribuindo para o desenvolvimento tecnológico industrial

EMBRAPII, contribuindo para o desenvolvimento tecnológico industrial EMBRAPII, contribuindo para o desenvolvimento tecnológico industrial ABINEETEC Março de 2015 O Sistema EMBRAPII: Operação Resultados para Inovação EMBRAPII Empresas financiam no mínimo 1/3 dos custos da

Leia mais

Fostering the culture of innovation in the Brazilian Science and Technology Institutions and its ability to transfer knowledge to the business sector

Fostering the culture of innovation in the Brazilian Science and Technology Institutions and its ability to transfer knowledge to the business sector Promovendo a cultura de inovação nas Instituições Brasileiras de Ciência e Tecnologia e a sua capacidade de transferir conhecimento para o setor empresarial Fostering the culture of innovation in the Brazilian

Leia mais

INOVAR E INVESTIR PARA SUSTENTAR O CRESCIMENTO Fórum do Planalto 03/07/2008

INOVAR E INVESTIR PARA SUSTENTAR O CRESCIMENTO Fórum do Planalto 03/07/2008 INOVAR E INVESTIR PARA SUSTENTAR O CRESCIMENTO Fórum do Planalto 03/07/2008 O momento e as tendências Fundamentos macroeconômicos em ordem Mercados de crédito e de capitais em expansão Aumento do emprego

Leia mais

Apoio à Inovação. Luciana Capanema Gerente de Inovação

Apoio à Inovação. Luciana Capanema Gerente de Inovação Apoio à Inovação Luciana Capanema Gerente de Inovação Apoio à Inovação http://www.bndes.gov.br O objetivo do BNDES é fomentar e apoiar operações associadas à formação de capacitações e ao desenvolvimento

Leia mais

Investe São Paulo. Campinas, 17 de março de 2015

Investe São Paulo. Campinas, 17 de março de 2015 Investe São Paulo Campinas, 17 de março de 2015 Missão Ser a porta de entrada para novos investimentos e a expansão dos negócios existentes, gerando inovação tecnológica, emprego e renda. Promover a competitividade

Leia mais

Novo Modelo de apoio à Inovação. Alvaro J Abackerli alvaro.abackerli@embrapii.org.br Coordenação de Acompanhamento Técnico

Novo Modelo de apoio à Inovação. Alvaro J Abackerli alvaro.abackerli@embrapii.org.br Coordenação de Acompanhamento Técnico Novo Modelo de apoio à Inovação Alvaro J Abackerli alvaro.abackerli@embrapii.org.br Coordenação de Acompanhamento Técnico Objetivos do Sistema EMBRAPII Contribuir para: Aumento do investimento privado

Leia mais

ANEXO I BICICLETA ESCOLAR. Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1)

ANEXO I BICICLETA ESCOLAR. Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1) ANEXO I BICICLETA ESCOLAR Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1) Assunto: Adesão à ata de registro de preços nº 70/2010 do pregão eletrônico nº 40/2010. 1 2 BICICLETA 20 - AC,

Leia mais

Marco Regulatório e Planos de Governo

Marco Regulatório e Planos de Governo Marco Regulatório e Planos de Governo 1999: Criação dos Fundos setoriais 2004: Política Industrial, Tecnológica e de Comércio Exterior (PITCE) 2004: Lei da Inovação Nova Lei de Informática Lei de criação

Leia mais

Sumário. Contextualização histórica C&T - Até 2003 C&T&I - Depois de 2003 Necessidade de capacitação: NIT. Atuação do INPI. Considerações Finais

Sumário. Contextualização histórica C&T - Até 2003 C&T&I - Depois de 2003 Necessidade de capacitação: NIT. Atuação do INPI. Considerações Finais Sumário Contextualização histórica C&T - Até 2003 C&T&I - Depois de 2003 Necessidade de capacitação: NIT Atuação do INPI Considerações Finais Promoção de C&T até 2003 1985 MCT criado 1990 MCT extinto 1992

Leia mais

Inovação e Competitividade! João Alberto De Negri! Secretario Executivo MCTI!

Inovação e Competitividade! João Alberto De Negri! Secretario Executivo MCTI! Inovação e Competitividade! João Alberto De Negri! Secretario Executivo MCTI! 1 É preciso elevar a produtividade da economia brasileira (Fonte: BID ECLAC, Índice 1980=100) Produtividade na Ásia (média

Leia mais

FINEP Financiadora de Estudos e Projetos

FINEP Financiadora de Estudos e Projetos FINEP Financiadora de Estudos e Projetos Agência Brasileira de Inovação Workshop: Os Desafios para a Industria Nacional de Petróleo e Gás BNDES, Rio de Janeiro - RJ, 02 de julho de 2008 FINEP Empresa pública

Leia mais

Centro de Inovação e Tecnologia SENAI FIEMG - Campus CETEC

Centro de Inovação e Tecnologia SENAI FIEMG - Campus CETEC Centro de Inovação e Tecnologia SENAI FIEMG Campus CETEC O Centro de Inovação e Tecnologia SENAI FIEMG Campus CETEC, compõe-se por um conjunto de institutos de inovação e institutos de tecnologia capazes

Leia mais

Iniciativa Nacional de Inovação em Biotecnologia

Iniciativa Nacional de Inovação em Biotecnologia Iniciativa Nacional de Inovação em Biotecnologia Visão Atual e 2021 3º CB APL 29 de novembro de 2007. Brasília - DF 1 CONTEXTO Fórum de Competitividade de Biotecnologia: Política de Desenvolvimento da

Leia mais

Ata de Reunião. Data da Reunião: 02/07/2013 Horário: 10h00min às 18h00min Local: Apex Brasil.

Ata de Reunião. Data da Reunião: 02/07/2013 Horário: 10h00min às 18h00min Local: Apex Brasil. Ata de Reunião 1. IDENTIFICAÇÃO DA REUNIÃO Data da Reunião: 02/07/2013 Horário: 10h00min às 18h00min Local: Apex Brasil. Líder da Reunião: Regina Silvério Telefones: (61) 3426-0785 Ordem do dia: Reunião

Leia mais

CAFÉ DA MANHÃ FRENTE PARLAMENTAR

CAFÉ DA MANHÃ FRENTE PARLAMENTAR CAFÉ DA MANHÃ FRENTE PARLAMENTAR Situação Atual do Setor Têxtil e de Confecção Aguinaldo Diniz Filho Presidente da Abit Brasília, 19 de junho de 2013 PERFIL DO SETOR ESTRUTURA DA CADEIA TEXTIL E DE CONFECÇÃO

Leia mais

A MARCA DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA

A MARCA DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA A MARCA DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA Rede SENAI de Educação Profissional e Tecnológica UNIGEPLAN O SENAI Ceará foi criado em 27 de novembro de 1943, organizado e administrado pela Federação das

Leia mais

Coordenação Sistêmica de Formação e Qualificação Profissional A qualificação abre as portas da inovação.

Coordenação Sistêmica de Formação e Qualificação Profissional A qualificação abre as portas da inovação. Coordenação Sistêmica de Formação e Qualificação Profissional A qualificação abre as portas da inovação. Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior - Secretaria de Inovação Secretaria

Leia mais

Tendências Tecnológicas da Siderurgia Brasileira

Tendências Tecnológicas da Siderurgia Brasileira Tendências Tecnológicas da Siderurgia Brasileira ESTRUTURA DA APRESENTAÇÃO Parte 1 Estudo Prospectivo do Setor Siderúrgico Recomendações tecnológicas Parte 2 Proposta da ABM para ampliar sua participação

Leia mais

Missão. Visão. Transformar o Brasil por meio da Inovação.

Missão. Visão. Transformar o Brasil por meio da Inovação. A Finep -A FINEP Agência Brasileira da Inovação -é uma empresa pública vinculada ao MCTI (Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação) criada em 24 de julho de 1967. -Seu objetivo é atuar em toda a cadeia

Leia mais

2013 Inventta Todos os direitos reservados.

2013 Inventta Todos os direitos reservados. Agenda Quem Somos Gerindo a Inovação nas Empresas Estímulos Governamentais à Inovação Resultados da pesquisa FDC/Inventta Conclusões O GRUPO A Inventta é uma consultoria especializada em gestão da inovação,

Leia mais

Apoio para fornecedores do setor de Petróleo & Gás em São Paulo

Apoio para fornecedores do setor de Petróleo & Gás em São Paulo Apoio para fornecedores do setor de Petróleo & Gás em São Paulo Ubirajara Sampaio de Campos Subsecretário de Petróleo e Gás Secretaria de Energia do Estado de São Paulo Santos Offshore 09 Abril 2014 Indústria

Leia mais

Desenvolvimento de Fornecedores para o Setor Petróleo e Gás

Desenvolvimento de Fornecedores para o Setor Petróleo e Gás Desenvolvimento de Fornecedores para o Setor Petróleo e Gás Santos Offshore Alfredo Renault Santos, 10 de abril de 2014. Sumário I PERSPECTIVAS E INVESTIMENTOS DO SETOR II A CADEIA DE FORNECEDORES III

Leia mais

A FINEP e a Inovação nas Empresas

A FINEP e a Inovação nas Empresas A FINEP e a Inovação nas Empresas Avílio Antônio Franco afranco@finep.gov.br A Missão da FINEP Promover e financiar a inovação e a pesquisa científica e tecnológica em empresas, universidades, centros

Leia mais

A Inovação. como Fator de Desenvolvimento das MPEs. Luiz Carlos Barboza. Diretor-Técnico del SEBRAE Nacional. 27 de outubro 2009

A Inovação. como Fator de Desenvolvimento das MPEs. Luiz Carlos Barboza. Diretor-Técnico del SEBRAE Nacional. 27 de outubro 2009 A Inovação como Fator de Desenvolvimento das MPEs Luiz Carlos Barboza Diretor-Técnico del SEBRAE Nacional 27 de outubro 2009 Ambiente Institucional Pro-inovaç inovação Fundos setoriais (16) estabilidade

Leia mais

A Engenharia e o Desenvolvimento Regional. Palestrante: Prof. Dr. Ivaldo Leão Ferreira Professor Adjunto II VEM/EEIMVR/UFF

A Engenharia e o Desenvolvimento Regional. Palestrante: Prof. Dr. Ivaldo Leão Ferreira Professor Adjunto II VEM/EEIMVR/UFF A Engenharia e o Desenvolvimento Regional A Engenharia e o Desenvolvimento Regional Resumo A importância da qualidade e diversidade na formação do corpo de engenheiros regionais e a integração da indústria

Leia mais

Desenvolvimento de Novos Produtos e Serviços para a Área Social

Desenvolvimento de Novos Produtos e Serviços para a Área Social Programa 0465 SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO - INTERNET II Objetivo Incrementar o grau de inserção do País na sociedade de informação e conhecimento globalizados. Público Alvo Empresas, usuários e comunidade

Leia mais

Modelos de Gestão da Qualidade da Pós-graduação e do Doutorado: Experiências Nacionais: BRASIL

Modelos de Gestão da Qualidade da Pós-graduação e do Doutorado: Experiências Nacionais: BRASIL Modelos de Gestão da Qualidade da Pós-graduação e do Doutorado: Experiências Nacionais: BRASIL Livio Amaral Diretor de Avaliação 17set13 A AVALIAÇÃO DO SISTEMA NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO (SNPG) (SNPG) -FUNDAMENTOS

Leia mais

Exportação de Software e Serviços de TICs. Panorama e Oportunidades

Exportação de Software e Serviços de TICs. Panorama e Oportunidades Exportação de Software e Serviços de TICs Panorama e Oportunidades Brasília, Novembro de 2008 André Limp Gestor de Projetos - Tecnologia MERCADOS DESENVOLVIDOS Sistema financeiro Seguradoras Gestão de

Leia mais