IndústrIa comemora os 65 anos da FIeB

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "IndústrIa comemora os 65 anos da FIeB"

Transcrição

1 Bahia ISSN Federação das Indústrias do Estado da Bahia Sistema FIEB Ano Xx nº 225 ABR/MAI 2013 Indústria comemora os 65 anos da FIEB Data foi marcada por uma programação especial, incluindo exposição digital, lançamento de selo e homenagens

2 OS PROFISSIONAIS QUE AS INDÚSTRIAS MAIS PROCURAM ESTÃO AQUI FACULDADE SENAI CIMATEC, A MELHOR INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR DO NORTE/NORDESTE Cursos adequados às principais demandas do mercado, com infraestrutura completa, laboratórios modernos, professores altamente qualificados e as garantias de uma formação reconhecida pelo MEC. O que você tanto procura, as indústrias também querem encontrar. E todos estão com sorte. A Faculdade SENAI Cimatec tem tudo isso e ainda conquistou a média de 3,69 no Índice Geral de Cursos, a melhor entre universidades, centros universitários e faculdades públicas e privadas do Norte/Nordeste. Pós-Graduação com inscrições abertas. Acesse conheça os cursos e busque agora novos desafios

3 EDITORIAL Uma história feita por pessoas Valorizar o capital humano, relembrar a contribuição de cada colaborador do Sistema FIEB e de seus gestores na construção de uma indústria baiana mais inovadora, mais responsável socialmente e mais competitiva. Este foi o espírito das comemorações dos 65 anos da Federação das Indústrias do Estado da Bahia (FIEB), sintetizado no lema da campanha institucional que diz: Indústrias e Pessoas Crescem Juntas. A programação, que se estendeu por uma semana, foi aberta com uma homenagem interna aos colaboradores mais antigos do Sistema FIEB e por uma exposição multimídia, que foi montada inicialmente no saguão do edifício-sede, no Stiep, e depois no Cimatec. O encerramento foi marcado pelo lançamento de um selo e carimbo comemorativos, pela Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, e por um livro reunindo artigos de autoria de Rômulo Almeida. E se a ideia era homenagear as pessoas que fazem da FIEB uma referência para os empreendedores industriais e para as lideranças políticas e econômicas da Bahia, o intento foi devidamente alcançado. Durante a solenidade de reconhecimento à contribuição dos colaboradores internos, o principal destaque foi o ex-superintendente do SESI Bahia, Djalma Pessoa, o colaborador de registro número 1 do SESI, recebeu do presidente José de Freitas Mascarenhas uma placa. Mas foi também a oportunidade de lembrar um importante personagem da história econômica da Bahia, Rômulo Almeida, que, com sua visão aguçada, antecipou-se ao futuro ao idealizar e projetar a implantação do Polo Petroquímico de Camaçari em uma Bahia agrária. Bem lembrou o presidente José Mascarenhas, ao destacar que ainda não houve quem conseguisse retratar o que significou, nos anos 1970, a implantação de um empreendimento daquele porte em Camaçari. Se na década de 1970 o pensamento ousado de um Rômulo Almeida revolucionou a economia baiana e alicerçou o presente e o futuro da indústria no estado, é no dia a dia que a FIEB vem contribuindo para que o desenvolvimento chegue mais longe. Aos 65 anos, a FIEB ainda tem pela frente grandes desafios. Não por acaso, as palavras-chaves nas declarações do presidente são inovação, competitividade, desenvolvimento. A Federação vem fazendo sua parte, expandindo suas atividades para os principais polos produtivos do interior, como evidencia a recente implantação do Programa de Interiorização em Vitória da Conquista, que visa reforçar a presença das entidades do Sistema FIEB na região sudoeste. Mas não é só. A FIEB também tem agido em defesa dos principais interesses do setor, alertando para a necessidade de investimentos infraestruturantes e para uma política pública que favoreça a indústria, responsável por promover a modernização da economia. Somente assim, indústrias e pessoas poderão continuar a crescer juntas. Rômulo Almeida, homenageado nos 65 anos da FIEB, foi representado por seu filho, Eduardo Almeida Angelo Pontes / Coperphoto / Sistema FIEB Se na década de 1970 o pensamento ousado de um Rômulo Almeida revolucionou a economia baiana, é no dia a dia que a FIEB vem contribuindo para que o desenvolvimento chegue mais longe

4 Unidades do Sistema FIEB Para informações sobre a atuação e os serviços oferecidos pelas entidades do Sistema FIEB, entre em contato SESI Serviço Social da Indústria Sede: de Jovens e Adultos RMS: (71) Social: (71) (71) / 3205 (71) / (71) (71) / 4251 / (71) (71) 3503 (71) / 3234 Vermelho: (71) / 3616 Filho: (71) / (73) de Santana: (75) 3602 (73) / 3639 (73) (74) / 2102 (75) 3641 (77) (77) SENAI Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial FIEB Presidente José de Freitas Mascarenhas. 1º Vicepresidente: Victor Fernando Ollero Ventin. Vicepresidentes Carlos Gilberto Cavalcante Farias; Emmanuel Silva Maluf; Reinaldo Dantas Sampaio; Vicente Mário Visco Mattos. Diretores Titulares Alberto Cânovas Ruiz; Antonio Ricardo Alvarez Alban; André Régis Andrade; Carlos Henrique Jorge Gantois; Claudio Murilo Micheli Xavier; Eduardo Catharino Gordilho; Josair Santos Bastos; Leovegildo Oliveira De Souza; Luiz Antonio de Oliveira; Manuel Ventin Ventin; Maria Eunice de Souza Habibe; Reginaldo Rossi; Sérgio Pedreira de Oliveira Souza; Wilson Galvão Andrade. Diretores Suplentes Adalberto de Souza Coelho; Alexi Pelagio Gonçalves Portela Júnior; Carlos Alberto Matos Vieira Lima; Juan José Rosário Lorenzo; Marcos Galindo Pereira Lopes; Mário Augusto Rocha Pithon; Noêmia Pinto de Almeida Daltro; Paulo José Cintra Santos; Ricardo de Agostini Lagoeiro conselhos Conselho de Economia e desenvolvimento industrial Antônio Sérgio Alípio; Conselho de Assuntos Fiscais e Tributários Cláudio Murilo Micheli Xavier; Conselho de Comércio Exterior Reinaldo Dantas Sampaio; Conselho da Micro e Pequena Empresa Industrial Carlos Henrique Jorge Gantois; Conselho de Infraestrutura Marcos Galindo Pereira Lopes; Conselho de Meio Ambiente Irundi Sampaio Edelweiss; Comitê de Petróleo e Gás Eduardo Rappel; Conselho de inovação e Tecnologia José Luís Gonçalves de Almeida; Conselho de Responsabilidade Social Empresarial Marconi Andraos Oliveira; Conselho de Relações Trabalhistas Homero Ruben Rocha Arandas; Comitê de Portos Reinaldo Dantas Sampaio Comitê de Jovens Lideranças Industriais Eduardo Faria Daltro CIEB Diretor-Presidente José de Freitas Mascarenhas. Vice-Presidentes José Carlos Boulhosa Baqueiro; Irundi Sampaio Edelweiss; Carlos Antônio Borges Cohim Silva. Diretores Titulares Clovis Torres Junior; Fernando Elias Salamoni Cassis; João de Teive e Argollo; João Ricardo Aquino; Luís Fernando Galvão de Almeida; Luiz Antunes Athayde Andrade Nery; Marconi Andraos Oliveira; Roberto Fiamenghi; Rogelio Golfarb; Ronaldo Marquez Alcântara; Diretores Suplentes Davidson de Magalhães Santos; Erwin Reis Coelho de Araujo; Givaldo Alves Sobrinho; Heitor Morais Lima; Jorge Robledo de Oliveira Chiachio; José Luiz Poças Leitão Filho; Mauricio Lassmann Diretor regional oeste Pedro Ovídio Tassi SESI Presidente do Conselho e Diretor Regional José de Freitas Mascarenhas. Superintendente José Wagner Fernandes SENAI Presidente do Conselho José de Freitas Mascarenhas. Diretor Regional: Leone Peter Andrade IEL Presidente do Conselho e Diretor Regional José de Freitas Mascarenhas. Superintendente Armando da Costa Neto Diretor Executivo do Sistema FIEB Alexandre Beduschi Bahia Editada pela Superintendência de Comunicação Institucional do Sistema Fieb Conselho Editorial Irundi Edelweiss, Adriana Mira, Cleber Borges e Patrícia Moreira. Coordenação editorial Cleber Borges. Editora Patrícia Moreira. reportagem Patrícia Moreira, Carolina Mendonça, Marta Erhardt. Projeto Gráfico e Diagramação Ana Clélia Rebouças. Ilustração e Infografia Bamboo Editora. FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DA BAHIA Rua Edístio Pondé, 342 Stiep, CEP.: / Fone: / As opiniões contidas em artigos assinados não refletem necessariamente o pensamento da FIEB. Filiada à Sede: 71 (71) (71) (71) de Santana: (73) (73) Eduardo Magalhães: (77) (77) IEL Instituto Euvaldo Lodi Sede: 71 (77) (71) (73) de Santana: (75) (73) (74) (74) de Freitas: (73) da Conquista: (77) CIEB - Centro das Indústrias do Estado da Bahia Sede: (71) sistema fieb nas mídias sociais Sindicatos filiados à FIEB Sindicato da Indústria do Açúcar e do Álcool no Estado da Bahia, / Sindicato da Indústria de Fiação e Tecelagem no Estado da Bahia, / Sindicato da Indústria do tabaco no Estado da Bahia, fieb.org.br / Sindicato da Indústria do Curtimento de Couros e Peles no Estado da / Sindicato da Indústria do Vestuário de Salvador, Lauro de Freitas, Simões Filho, Candeias, Camaçari, Dias D ávila e Santo Amaro, fieb.org.br / Sindicato das Indústrias Gráficas do Estado da Bahia, / Sindicato da Indústria de Extração de Óleos Vegetais e Animais e de Produtos de Cacau e Balas no Estado da Bahia, / Sindicato da Indústria da Cerveja e de Bebidas em Geral no Estado da Bahia, / Sindicato das Indústrias do Papel, Celulose, Papelão, Pasta de Madeira para Papel e Artefatos de Papel e Papelão no Estado da Bahia, / Sindicato das Indústrias do Trigo, Milho, Mandioca e de Massas Alimentícias e de Biscoitos no Estado da Bahia, / Sindicato da Indústria de Mineração de Calcário, Cal e Gesso do Estado da Bahia, / Sindicato da Indústria da Construção do Estado da Bahia, / Sindicato da Indústria de Calçados, seus Componentes e Artefatos no Estado da Bahia, / Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico do Estado da Bahia, / Sindicato das Indústrias de Cerâmica e Olaria do Estado da Bahia, / Sindicato das Indústrias de Sabões, Detergentes e Produtos de Limpeza em geral e Velas do Estado da Bahia, fieb.org.br / Sindicato das Indústrias de Serrarias, Carpintarias, Tanoarias e Marcenarias de Salvador, Simões Filho, Lauro de Freitas, Camaçari, Dias D ávila, Sto. Antônio de Jesus, Feira de Santana e Valença, / Sindicato das Indústrias de Fibras Vegetais no Estado da Bahia, / Sindicato da Indústria de Panificação e Confeitaria da Cidade do Salvador, / Sindicato da Indústria de Produtos Químicos, Petroquímicos e Resinas Sintéticas do Estado da Bahia, / Sindicato da Indústria de Material Plástico do Estado da Bahia, sindiplasba.org.br / Sindicato da Indústria de Produtos de Cimento no Estado da Bahia, / Sindicato da Indústria de Mineração de Pedra Britada do Estado da Bahia, / Sindicato das Indústrias de Produtos Químicos para Fins Industriais e de Produtos Farmacêuticos do Estado da Bahia, / Sindicato da Indústria de Mármores, Granitos e Similares do Estado da Bahia, / Sindicato da Indústria Alimentar de Congelados, Sorvetes, Sucos, Concentrados e Liofilizados do Estado da Bahia, / Sindicato da Indústria de Carnes e Derivados do Estado da Bahia, / Sindicato da Indústria do Vestuário da Região de Feira de Santana, / Sindicato da Indústria do Mobiliário do Estado da Bahia, / Sindicato da Indústria de Refrigeração, Aquecimento e Tratamento de Ar do Estado da Bahia, / Sindicato das Indústrias de Construção Civil de Itabuna e Ilhéus, / Sindicato das Indústrias de Café do Estado da Bahia, fieb.org.br / Sindicato das Indústrias de Laticínios e Produtos Derivados do Estado da Bahia, / Sindicato das Indústrias de Aparelhos Elétricos, Eletrônicos, Computadores, Informática e Similares dos Municípios de Ilhéus e Itabuna, / Sindicato das Indústrias de Construção de Sistemas de Telecomunicações do Estado da Bahia, / Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico de Feira de Santana, / Sindicato das Indústrias de Reparação de Veículos e Acessórios do Estado da Bahia, sindirepabahia.com.br / Sindicato Nacional da Indústria de Componentes para Veículos Automotores, org.br / Sindicato das Indústrias de Fibras Vegetais no Estado da Bahia, / Sindicato das Indústrias de Cosméticos e de Perfumaria do Estado da Bahia, / Sindicato das Indústrias de Artefatos de Plásticos, Borrachas, Têxteis, Produtos Médicos Hospitalares, 4 Bahia Indústria

5 sumário abr/mai 2013 Fábio Bito Teles / Sistema FIEB 16 Indústria em festa FIEB comemora 65 anos lembrando a importância das pessoas na construção de um modelo de indústria forte Juarez Matias/coperphoto/sistema fieb 6 8 valter pontes/coperphoto/fieb Mônica Lula/coperphoto/sistema fieb 12 Angelo Pontes / Coperphoto Fábio Bito Teles / Sistema FIEB Exposição multimídia no saguão da FIEB 24 Projeto promove inclusão digital na indústria Jogo estimula a inovação FIEB amplia presença no sudoeste Orquestra juvenil Projeto de inovação em educação, desenvolvido em parceria entre SESI- BA e SENAI-BA, o Alfabetização Interativa comemora bons resultados com trabalhadores da construção IEL lança o Join para estimular o desenvolvimento de soluções inovadoras Federação lança programa de Interiorização em Vitória da Conquista com o objetivo de ampliar a presença do Sistema FIEB e fortalecer o setor industrial da região A bem sucedida experiência do Núcleo Neojibá do SESI ao aliar educação e música

6 Inovação educacional e inclusão digital SESI e SENAI, em parceria com o Sinduscon, desenvolveram software com resultados surpreendentes na alfabetização de jovens e adultos da construção civil por patrícia moreira Todos os dias, assim que encerra o expediente, operários de uma obra da construtora Sertenge, no bairro do Imbuí, em Salvador, trocam as ferramentas de trabalho pelo computador. Eles integram o projeto piloto de alfabetização e inclusão digital, voltado para trabalhadores jovens e adultos da construção civil. O projeto Alfabetização Interativa é uma iniciativa da gerência da Área Pedagógica da Unidade de Educação de Jovens e Adultos da Região Metropolitana (EJA-RMS), do Serviço Social da Indústria (SESI Bahia), em parceria com o Serviço Nacional de Apoio à Indústria (SENAI Bahia), o Sindicato da Construção Civil do Estado da Bahia (Sinduscon-Bahia) e a construtora Sertenge. Idealizada em 2010, a proposta foi selecionada na edição de 2011 do Edital de Inovação SESI/SENAI, promovido pelos departamentos nacionais das duas instituições do Sistema S. O projeto começou a ser executado em 2012, com o início das aulas em 17 de outubro de De lá para cá, muita coisa mudou na vida dos participantes. O operário Constantino Egídio da Silva Filho, 44 anos, que o diga. Nascido no município de Pedrão, no interior da Bahia, ele cursou até a 6ª série do ensino fundamental e andava meio esquecido do que havia aprendido na escola. Além disso, até entrar para o projeto, não sabia sequer ligar o computador; agora, ele é enfático: Mudou muita coisa na minha vida. Este projeto renovou minha mente. O mesmo ocorreu com Raimundo Ramos, de 63 anos, natural de Euclides da Cunha, onde aprendeu as primeiras letras, nos idos da década de Eu nem ligava para computador, agora achei bom e vou até comprar um, revela o operário, que é um dos mais assíduos da turma. Apesar de ainda ter suas dificuldades com o português, ele dá uma lição de sabedoria: O importante é não parar. Ele conta que seu interesse maior é aperfeiçoar a leitura da Bíblia. SOFTWARE Márcia Lago, gerente da Área Pedagógica do EJA-RMS, explica que o projeto surgiu de conversas na equipe. O objetivo era buscar soluções que pudessem incluir a tecnologia no processo de aprendizagem. Foi daí que veio a ideia de criar um jogo que, ao mesmo tempo, alfabetizasse e tornasse o aprendizado mais interessante, revela Márcia. Em 2011, o projeto ganhou contornos mais nítidos e permitiu ao Núcleo de Educação a Distância (Nead) do SENAI desenvolver um software que atendesse às expectativas da equipe do SESI. Foi assim que surgiu o jogo que tem como personagem Benedito, um operário da construção civil. Ao recriar o universo de trabalho dos operários, o jogo cria uma identificação imediata com os alunos da turma e ainda contribui para repassar orientações de Saúde, Meio Ambiente e Segurança (SMS), prevista numa das três fases do jogo. Neste processo, o aluno vai estruturando sua alfabetização e também sua autonomia pessoal, além 6 Bahia Indústria

7 Juarez Matias/coperphoto/sistema fieb de conhecimentos voltados para o trabalho, explica Márcia. Na opinião de Denise Dib, gerente da Unidade EJA-RMS, o êxito do projeto é evidente ao assegurar a estes trabalhadores a inclusão digital e o desenvolvimento de novas habilidades. O objetivo do programa de EJA é elevar a escolaridade do trabalhador da indústria e nós fazemos isto montando salas de aulas nos canteiros de obra, com turmas desde a alfabetização até o ensino médio, explica a gerente. O projeto, explica Denise, impacta diretamente no trabalho de alfabetização. As dificuldades do trabalhador de idade mais avançada estão mais consolidadas e o processo de alfabetização exige uma dedicação maior do professor. Neste sentido, o software tem sido exitoso no sentido de motivar, diminuir a evasão, assegurar a autonomia e a motivação do trabalhador, acrescenta. Raimundo Ramos, 63 anos, diz que o importante é estar sempre pronto para aprender Enquanto nos cursos de alfabetização convencional 50% dos alunos acabam abandonando as aulas, no curso de Alfabetização Interativa o índice é de 20%. Denise explica que há vários motivos para a evasão: segurança para voltar para casa, já que os cursos acontecem sempre após a jornada de trabalho, das 17 às 20 horas; dificuldades geradas pela mobilidade urbana de Salvador; demissões e a necessidade de fazer hora extra no trabalho são algumas delas. O índice registrado no Alfabetização Interativa mostra que o projeto tem um nível de motivação elevado que mantém o aluno em classe. Para Thomaz Faria, engenheiro de produção responsável pela obra da Sertenge no Imbuí, os alunos que abraçaram o curso são trabalhadores com um desempenho diferenciado. Graças ao curso, eles também adquiriram novas habilidades. Muitos tinham receio de usar o caixa eletrônico e depois do curso perderam o medo, explica Faria, acrescentando que a Sertenge abraçou o projeto, que se soma ao de educação convencional já desenvolvido na obra. Os trabalhadores trabalham diariamente até as 17 horas, depois têm um intervalo de meia hora para lanchar e iniciar as aulas. A grande vantagem é que o operário não precisa se deslocar, acrescenta. A turma foi encerrada no final do mês de abril e os resultados serão compilados em um relatório que seguirá para o Departamento Nacional do SESI. O êxito do projeto faz com que Denise Dib acredite na possibilidade de o Alfabetização Interativa ser disseminado para outras unidades de EJA do SESI da Bahia e do Brasil. A equipe também comemora o fato de ter criado uma nova tecnologia educacional, inovando o ensino de jovens e adultos. [bi] Bahia Indústria 7

8 Inovação para micro e pequenas empresas IEL abre inscrições para indústrias da Região Metropolitana de Salvador, Feira de Santana e Ilhéus participarem do Join O jogo explora o lúdico para ajudar a sistematizar mecanismos internos para se fazer inovação Valter Pontes / Coperphoto / Sistema Fieb Inovar ainda é um desafio para micro, pequenas e médias empresas. Para assessorar as organizações nesta busca, foi criado o Jogo da Inovação (Join), novo projeto desenvolvido e coordenado pelo IEL-BA, com recursos federais do Fundo Verde e Amarelo da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep). O projeto prevê atendimento de 120 empresas até o final de 2013, em dois ciclos. Serão 60 vagas para atendimento de junho a setembro e outras 60 para o período de setembro a dezembro. Com quatro meses de duração, cada ciclo do programa engloba 64 horas de capacitação e 64 horas de assessoria in company, além de workshops de conclusão. No primeiro ano de atuação, o projeto é focado nas micro, pequenas e médias empresas e prestadoras de serviços industriais de Salvador e Região Metropolitana e das macro regiões de Feira de Santana e Ilhéus. As empresas interessadas em participar do projeto podem se inscrever pela internet, no endereço A adesão conta com valores subsidiados para os dois ciclos de atendimento. O objetivo do Join é sistematizar a gestão da inovação nas empresas. Hoje, sem inovação, as empresas têm dificuldade de se manter no mercado e se tornar competitivas. O Join entra neste cenário como forma de sistematizar mecanismos internos para se fazer a inovação. O diferencial é trabalhar de forma lúdica, com uma linguagem simples, de fácil entendimento para empresários e colaboradores, explica a gerente de Inovação e Projetos Especiais do IEL, Fabiana Carvalho. Para divulgar o projeto, empresários e líderes da indústria baiana e representantes de empresas interessadas no projeto participaram de partidas do Join, em eventos realizados em Salvador. O jogo é baseado em concepções do Design Thinking, um dos conceitos atuais da gestão da inovação, assim como Inovação Aberta e Jogos de Inovação. Nas micro e pequenas empresas, quando se fala de inovação, muita gente não quer ouvir, porque acha que inovação é só para os grandes e, no Join, a gente vê que o processo é para todo mundo, explica Maria Eunice Habibe, empresária e presidente do Sindvest Salvador, que participou do evento de apresentação do projeto aos patronos, realizado em abril. Também foram programados outros três Torneios Join, nos municípios de Feira de Santana (4/6), Ilhéus (10/6) e Itabuna (11/6). Para participar destes eventos gratuitamente, é preciso se inscrever pela internet, no endereço Inserido na Mobilização Empresarial para a Inovação (MEI), movimento da indústria brasileira para incorporar e aprimorar a gestão da inovação nas empresas, o Join conta com parcerias importantes SENAI, SESI, Sebrae, Sesti, Fapesb e Ufba. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone ou pelo e- -mail [bi] 8 Bahia Indústria

9 circuito por cleber borges Meta ambiciosa para a Fiol Concluir e entregar o trecho Ilhéus-Caetité, da Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol) até o final de 2014 pode ser considerada uma meta ambiciosa, mas é com ela que trabalha o ministro dos Transportes, César Borges. Após entregar o trecho de 537 quilômetros, com investimentos de R$ 2,5 bilhões, ficaria mais fácil, segundo seu raciocínio, tocar a execução do trecho Caetité-Barreiras/São Desidério, com 485 quilômetros, com obras previstas para iniciar no mês de agosto próximo. Indústria, setor que menos cresce O crescimento de 0,6% do PIB no primeiro trimestre, na comparação com o último trimestre de 2012, e de 1,9% ante igual período de 2012, segundo o IBGE, voltou a acender a luz vermelha. Dentro do governo, trabalhava-se com a previsão de 0,9%. O resultado representou uma taxa anualizada da ordem de 2,4%, abaixo do crescimento da economia em 2011, de 2,7% o melhor desempenho do governo Dilma Rousseff até agora. O ano de 2012 registrou o "pibinho" de 0,9%. Para a indústria, há motivos de preocupação. Enquanto a agropecuária registrou avanço de 9,7% no desempenho trimestral, na comparação com o último trimestre de 2012, a indústria caiu 0,3%. Além disso, o PIB da indústria caiu 1,4% no primeiro trimestre deste ano na comparação anual. Uma decisão importante Decretar-se a invalidade do licenciamento ambiental exercido dentro das determinações legais com foco na preservação do meio ambiente pantaneiro é afastar a competência administrativa do poder público e dos órgãos licenciadores da manutenção responsável do meio ambiente, em todas as suas vertentes e outorgar ao autor da ação um poder normativo legiferante (de legislar) que não lhe pertence. Assim, a desembargadora Marli Ferreira, do Tribunal Regional Federal da 3ª Região, fundamentou sua decisão de derrubar liminar de ONGs que impedia a construção de hidrelétricas na Bacia do Alto Paraguai. Sua decisão permite a continuidade dos projetos de 87 usinas de pequeno e médio portes, nos estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. Avanços e gargalos A inflação está abaixo da meta praticamente em todo lugar. Você poderia pensar que o BIS recuaria e reconsideraria suas recomendações de alta dos juros. Mas não. As taxas mais altas são sempre a solução, o que muda é apenas o problema que devem solucionar. Paul Krugman, Nobel de Economia 2008, ao criticar o BIS (o banco central dos bancos centrais), que recomendaria aumento de juros com inflação em alta ou em queda A aprovação no Congresso Nacional da MP dos Portos, a redução das tarifas de energia elétrica, a desoneração da folha de pagamento e os juros básicos em patamares civilizados (não obstante a recente alta decretada pelo BC) são fatores que influenciarão positivamente na volta de investimentos, nacionais e estrangeiros, para a expansão da produção industrial. Essa é a opinião do veterano economista Delfim Netto que, entretanto, não vê apenas motivos para comemorar: cita as dificuldades advindas dos gargalos dos transportes terrestres e nas administrações aeroportuárias como entraves ao desenvolvimento no médio prazo. Bahia Indústria 9

10 sindicatos Sindileite promove missão à Argentina Com o objetivo de conhecer o setor de laticínios argentino, o Sindicato das Indústrias de Laticínios e Produtos Derivados do Leite do Estado da Bahia (Sindileite), em parceria com a Secretaria da Agricultura, organizou missão técnica de 20 empresários baianos ao país. A missão, realizada entre 27 de abril e 5 de maio, contou ainda com representantes da FAEB e da ADAB. Foram visitados laticínios e fábricas de equipamentos nas cidades de Buenos Aires, Santa Fé, Córdoba e Mendoza, para proporcionar aos empresários conhecimento técnico e de inovações tecnológicas para incremento da produtividade. A ideia da missão nasceu da necessidade de se criar opções para o período de estiagem e alternativas que se adaptem às condições climáticas da Bahia. O foco foi a visitação de pequenos laticínios produtores de leite em pó. No Brasil, o leite em pó é produzido essencialmente por grandes indústrias sob a pena de não ter uma produtividade boa e o negócio não ser viável, afirmou Paulo Cintra, presidente do Sindileite. Segundo ele, o interesse dos empresários é trabalhar de forma estratégica. Tivemos acesso à tecnologia destas pequenas fábricas de secagem de leite, e vamos avaliar a possibilidade de produzirmos leite em pó na época de safra para reutilizá-lo estrategicamente na seca, completou. Haroldo Abrantes / Coperphoto / Sistema FIEB Helder Mendes Ribeiro, consultor da CNI Sindvest Salvador realiza encontro para discutir o setor O Teatro do SESI foi o cenário escolhido pelo Sindvest Salvador, no dia 26 de março, para um encontro com associados e empresas não-associadas, com o objetivo de discutir os principais entraves da categoria para elaboração do plano de ação do sindicato. O evento reuniu mais de 30 empresários do setor, que apontaram as principais dificuldades comuns, em uma dinâmica conduzida pelo consultor da FIEB/ CNI, Helder Mendes Ribeiro, que apoiou o sindicato na elaboração do seu planejamento estratégico. Entre as principais questões levantadas durante o encontro, estão a concorrência do mercado chinês e a importância do associativismo. Precisamos da união das empresas na defesa de interesses comuns para fortalecer e dar visibilidade ao setor, ressaltou a presidente do Sindvest, Eunice Habibe. eleições Sindipeças Tomou posse, em março, a nova diretoria eleita do Sindicato Nacional da Indústria de Componentes para Veículos Automotores (Sindipeças) para o triênio 2013/2016. O representante da Regional na Bahia será João Ricardo de Aquino, da Valeo Sistemas Automotivos, e o vice-diretor, Claudemir dos Santos, da Benteler Componentes Automotivos. Com sede localizada em São Paulo, além da Bahia, o Sindipeças tem representação regional em vários estados, e ainda um escritório em Brasília. Sinditabaco O presidente do Sindicato das Indústrias de Tabaco no Estado da Bahia (Sinditabaco), Odacir Strada, foi reeleito por mais três anos para a condução da entidade. A diretoria, eleita para o triênio 2013/2015, tomou posse no dia 27 de abril. Para Odacir Strada, a satisfação está em ver concretizados e encaminhados vários projetos. Sindicer Tendo como um dos principais desafios aumentar a representatividade do setor, foi eleita, em 1º de abril, a nova diretoria do Sindicato das Indústrias de Cerâmica para Construção e Olaria do Estado da Bahia (Sindicer). Os eleitos terão mandato de três anos. De acordo com o presidente eleito, o empresário Manuel Ventin, um dos desafios da nova gestão é o aumento da representatividade, sobretudo no interior. 10 Bahia Indústria

11 Seca compromete produção de calcário A seca, que atinge centenas de municípios baianos, afeta a produção de calcário, insumo utilizado na correção de solos para aumentar a eficiência das lavouras. A avaliação é do presidente do Sindicato da Indústria de Mineração de Calcário e Gesso da Bahia (Sindical), Sérgio Pedreira. O setor vive um bom momento no país, mas na Bahia a seca tem afetado os negócios, com a redução de encomendas, afirma Pedreira, ao lembrar que no dia 24 de maio foi comemorado o Dia Nacional do Calcário Agrícola, criado pela Lei Nº /11. Um seminário realizado em Brasília, no dia 23, pelo Ministério da Agricultura, marcou a data. Na Bahia, cinco indústrias produzem calcário agrícola, nas regiões da Chapada Diamantina, São Desidério, Itapetinga e Ibotirama. O composto de fibras naturais com resinas sintéticas puras e recicladas é o novo produto de exportação do setor Sindifibras participa da maior feira de compósitos do mundo fotos Divulgação O Sindicato das Indústrias de Fibras Vegetais no Estado da Bahia (Sindifibras) participou da maior feira de compósitos do mundo, a JEC Europe 2013, realizada em Paris (França), em março. Na oportunidade, o sindicato promoveu o novo produto de exportação do setor, o composto de fibras naturais com resinas sintéticas puras e recicladas. A ação fez parte do planejamento estratégico do setor e foi realizada em parceria com as empresas que integram o Projeto Setorial de Fibras Naturais. Há um grande mercado para as fibras naturais nas áreas de compósitos, nas indústrias de automóveis, barcos, móveis, eletrônicos e outras, que podem usar as nossas fibras para reforçar seus produtos, com vantagens técnicas, de preço e ambientais, ressalta Wilson Andrade, presidente do Sindifibras. A missão teve o apoio da FIEB. Empresários do Sinprocim-BA participam de feira internacional O Sindicato das Indústrias de Produtos de Cimento do Estado da Bahia (Sinprocim-BA) promoveu, em conjunto com a Associação Brasileira de Cimento Portland (ABCP) e com o apoio do Sebrae, uma missão empresarial com representantes das empresas integrantes do Programa de Desenvolvimento Empresarial (PDE) à Bauma 2013, que ocorreu entre 15 e 21 de abril, na Alemanha. Trata-se de uma das mais importantes feiras internacionais de máquinas, equipamentos e materiais para o setor da construção civil. Os empresários visitaram fornecedores de máquinas e equipamentos em Frankfurt e fizeram uma visita técnica a uma fábrica de blocos de concreto, em Munique. "É uma importante chance de conhecer novas opções de maquinários e processos de fabricação utilizados nas indústrias, além de nos aproximar dos fornecedores de equipamentos e de novas tecnologias, possibilitando viabilizar futuras aquisições", destacou o presidente do Sinprocim-BA, José Carlos Telles Soares. A missão contou com 12 empresários. Missão técnica do Simagran visita feira Empresas associadas ao Sindicato da Indústria de Mármores, Granitos e Similares do Estado da Bahia (Simagran) participaram da Vitória Stone Fair 2013, uma das maiores e mais representativas feiras do setor, realizada na capital do Espírito Santo, maior produtor de rochas ornamentais do país. Além do acesso às novas tecnologias e tendências do mercado, a visita técnica, realizada em parceria com o Sebrae, permitiu aos empresários a realização de novos negócios e parcerias. Os empresários compartilharam ideias com profissionais do segmento, além de ampliar a possibilitar de realização de negócios com empresas do setor, avaliou o presidente do Simagran, Marcos Regis Andrade. Durante a missão técnica, a diretoria do sindicato fechou parceria com a revista Rochas de Qualidade para assinatura gratuita da publicação, por um ano, para todos os associados. Bahia Indústria 11

12 Com economia pujante, que desde 2003 cresce acima da média da Bahia e do Brasil, o Sudoeste baiano foi a quarta região a receber o Programa de Interiorização da Federação das Indústrias do Estado da Bahia (FIEB). O programa tem como principal objetivo contribuir para o aumento da competitividade da indústria baiana e melhorar as condições de atratividade de novos empreendimentos para aquela região, que abrange cinco Territórios de Identidade, totalizando 81 municípios. Dentre eles, destacam-se Vitória da Conquista, Jequié, Itapetinga, Caetité, Brumado e Guanambi que, de acordo com o IBGE (Censo 2010), concentram 718 mil habitantes e um PIB de R$ 6,6 bilhões. A economia da região é caracterizada pelo setor de serviços, notadamente pela atividade comercial, Presença mais forte no Sudoeste Sistema FIEB amplia oferta de serviços para o desenvolvimento industrial da região por Marta Erhardt 12 Bahia Indústria

13 Presidente José Mascarenhas visitou a unidade da indústria de embalagens Chiacchio, no Complexo Industrial de Vitória da Conquista Mônica Lula / Coperphoto / Sistema FIEB que responde por 78% do PIB. Já o setor industrial participa com 19% do PIB, tendo como principais segmentos os de couro e calçados, produtos alimentícios, construção e obras de infraestrutura e vestuário. Para atender à crescente demanda das empresas, a FIEB vai implantar uma unidade integrada, que reunirá os serviços realizados pelo SESI, SENAI, IEL e CIEB. Em fase de projeto, a nova unidade funcionará na Avenida Olívia Flores e tem investimentos da ordem de R$ 19 milhões. A obra tem conclusão prevista para o segundo semestre de Com o programa, o Sistema FIEB visa fortalecer a representação empresarial e promover o desenvolvimento associativo na região Sudoeste, com a coordenação do CIEB. Além disso, ampliará a oferta de serviços de educação e qualificação profissional, capacitação empresarial, apoio à inovação e saúde e segurança do trabalhador, realizados pelo SESI, SENAI e IEL. A indústria precisava deste suporte, da estrutura da FIEB, de serviços como treinamento e capacitação de mão de obra, além do apoio da entidade como facilitador da relação da indústria com o poder público, destacou Jorge Robledo Chiacchio, presidente do Grupo Chiacchio, que recebeu a visita do presidente José Mascarenhas a uma de suas unidades. Demandas Mas a proposta do Sistema FIEB para a região vai além. O que trazemos não são só os serviços oferecidos pela Federação. É também um projeto de industrialização e uma parceria para crescermos juntos, ressaltou o presidente da FIEB, José de Freitas Mascarenhas, durante visita ao município para o lançamento do programa, no dia 9 de maio. Acompanhado pelos executivos da entidade, ele encontrou empresários e lideranças da região e ouviu seus pleitos. Na ocasião, Sílvio Saavedra, presidente da Associação das Indústrias de Vitória da Conquista (AINVIC), foi anunciado como diretor regional do CIEB. Ele será articulador entre os empresários e a FIEB, concentrando as demandas apresentadas. Algumas delas já foram identificadas em um estudo elaborado pela FIEB, para o qual foram entrevistados empresários e autoridades locais. O levantamento apontou fatores limitantes ao crescimento da indústria na região, a exemplo do sistema de fornecimento de água, infraestrutura, déficit de mão de obra qualificada e o baixo índice de inovação nas indústrias. Os empresários têm que estar abertos para melhorar a gestão e para inovar, pois sem inovação não seremos competitivos. Precisamos trabalhar esta questão cotidianamente, pontuou o presidente da FIEB. Infraestrutura Durante a permanência em Vitória da Conquista, Mascarenhas avaliou as condições infraestruturais do Distrito Industrial dos Imborés e lembrou que as deficiências se repetem em todo o estado. A recuperação dos distritos industriais de Vitória da Conquista, Jequié e Itapetinga, com ações nos âmbitos dos governos estadual e municipais, é uma das sugestões apontadas por estudo da FIEB para reforçar a atuação industrial na região. O levantamento indicou a necessidade de se criar condições para aumentar a competitividade local e promover o adensamento industrial da região. Entre elas, destacam-se a ampliação do sistema de fornecimento de água, a construção do novo aeroporto de Vitória da Conquista e a recuperação do de Guanambi, além da construção de um centro logístico e de um pátio de manobras da Ferrovia Oeste-Leste (Fiol). O Programa de Interiorização da FIEB já foi apresentado nas regiões Oeste (Luís Eduardo Magalhães e Barreiras), Sul (Ilhéus) e Central (Feira de Santana). Os investimentos previstos com implantação ou ampliação de unidades nestas regiões serão da or- Bahia Indústria 13

14 Saúde & competitividade Um dos líderes globais na área de bem-estar corporativo, Steve Aldana alertou para a necessidade de combater o presenteísmo nas empresas Por Patrícia Moreira Os dados são alarmantes e as pesquisas atestam que o fenômeno da obesidade, associado ao sedentarismo, são uma epidemia mundial. Nos Estados Unidos (EUA), hoje, quase 72% da população têm sobrepeso ou obesidade e o Brasil deverá reproduzir este mesmo perfil em 2030, o que acende o alerta para a necessidade de estimular a população a adotar um comportamento mais saudável. Se para o indivíduo o problema compromete sua expectativa e qualidade de vida, favorecendo o surgimento de doenças crônicas como hipertensão ou diabetes, no ambiente trabalho os efeitos se Aldana falou para uma plateia de gestores e líderes Juarez Matias/Coperphoto/Sistema FIEB 14 Bahia Indústria

15 revelam sob o que os especialistas classificam de presenteísmo. Ao contrário do absenteísmo, no presenteísmo o trabalhador bate ponto, cumpre sua jornada na empresa, mas não é produtivo. As razões são muitas, mas boa parte está associada aos problemas crônicos de saúde e à falta de atividade física. Em suma: quando o presenteísmo em uma empresa é elevado, a produtividade cai e a corporação perde competitividade. O tema foi tratado pelo professor de medicina do estilo de vida na Brigham University, o americano Steve Aldana, no lançamento do projeto piloto de inovação Mobilização Empresarial para a Qualidade de Vida no Trabalho, dia 25 de abril, desenvolvido pela gerência de Qualidade de Vida do SESI Bahia. Aldana, um dos líderes globais na área da vida saudável e de bem- -estar corporativo, veio a Salvador a convite do SESI Bahia e falou sobre o impacto da saúde na performance da população corporativa para uma plateia de gerentes e técnicos da entidade e de empresas das indústrias da construção e de papel e celulose. Entre os dados apresentados pelo pesquisador, chama a atenção uma pesquisa, da qual ele participou, envolvendo 20 mil trabalhadores de três grandes empresas dos EUA. O levantamento identificou que a prática de atividade física faz com que o presenteísmo caia 50%. A obesidade aumenta em 100% a possibilidade de o trabalhador adotar postura presenteísta. Mas o que fazer para mudar esta realidade e promover a saúde dos colaboradores de uma empresa? Passei a minha vida tentando responder a esta pergunta, procurando identificar os programas que funcionam e cheguei à conclusão de que é preciso duas coisas: alcance (meios de comunicar a estratégia) e impacto (os resultados têm que incluir todos, empresa, trabalhador e família), explica o pesquisador. Ele observa que não basta apenas promover ações de conscientização e de educação para levar mais conhecimento ao trabalhador. Os programas precisam oferecer motivação aos interessados, respondendo a perguntas-chave: Por que vou mudar meu estilo de viver? Que benefícios este programa vai trazer para a minha vida? Além de fornecer ferramentas para que ele mude. Estratégias Para atingir os objetivos, Steve Aldana diz que vale tudo. Desde desenvolver campanhas (do tipo não ganhe peso nas férias), oferecer ajuda e incentivos (formar times de controle da obesidade), distribuir e- -mails, SMS e folhetos (de forma a atingir os diferentes públicos de uma empresa) e até sensibilizar a família dos trabalhadores, mostrando a importância de se começar em casa um trabalho de reeducação alimentar. Os resultados de iniciativas deste gênero foram atestados em publicações científicas que identificaram o aumento do tempo dedicado à prática de esportes em até 200% e o aumento do consumo de legumes por trabalhadores incluídos em programas de qualidade de vida. O que estes programas mostraram ao trabalhador é que se eles cuidam da saúde, sua expectativa de vida também aumenta e é possível ganhar de 10 a 20 anos de vida. O que estes programas mostraram ao trabalhador é que se eles cuidam da saúde, sua expectativa de vida também aumenta e é possível ganhar de 10 a 20 anos de vida Steve Aldana, consultor em bem-estar corporativo O projeto Mobilização Empresarial é uma iniciativa do SESI Bahia que visa desenvolver nas empresas a cultura da qualidade de vida no trabalho. Nesta primeira etapa do projeto, o SESI conta com a parceria do Sindicato da Indústria da Construção do Estado da Bahia (Sinduscon) e do Sindicato da Indústria de Papel e Celulose (Sindpacel). No primeiro de um total de 15 encontros, com a participação de especialistas, o SESI também convidou o consultor Ricardo Marchi, que no próximo encontro do projeto, irá discutir o papel do gestor na promoção da saúde e da produtividade no ambiente corporativo. Além da realização de palestras, que fazem parte do ciclo de sensibilização, o projeto prevê uma segunda etapa com um ciclo de capacitação e, por fim, a implementação de soluções para desenvolvimento das ações no ambiente de trabalho. De acordo com Cláudia Lemos, gestora do projeto de inovação e que coordena os programas de Segurança e Saúde do Trabalhador (SST) no SESI Lucaia, o objetivo do evento é mobilizar os empresários para que identifiquem o quanto a melhoria da qualidade de vida do trabalhador pode trazer de benefícios para a indústria em termos de produtividade e competitividade. O superintendente do SESI Bahia, Wagner Fernandes, observou que o projeto vai ao encontro do planejamento estratégico do SESI para os próximos 15 anos, que tem entre suas prioridades promover a redução do absenteísmo em 50% e melhorar como um todo a qualidade de vida do trabalhador, por meio de projetos como o de Mobilização Empresarial. [bi] Bahia Indústria 15

16 FIEB 65 anos Comemoração do aniversário lembrou o papel da Federação na articulação de políticas voltadas para a indústria POR Patrícia moreira fotos Valter Pontes / Coperphoto / Sistema FIEB poiando seus diversos segmentos como porta-voz de demandas institucionais, ou funcionando como intermediária entre o setor produtivo e a sociedade, ao promover soluções de qualificação e de formação profissional, a Federação das Indústrias do Estado da Bahia (FIEB) vem ajudando a planejar e construir a indústria de hoje e do futuro. Esta contribuição foi lembrada durante as comemorações pelos 65 anos da instituição, marcada por uma programação especial, realizada no período de 20 a 23 de maio. Além do lançamento de selo e carimbo comemorativos da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, foi lançado um livro em homenagem a Rômulo Almeida, realizada uma exposição digital no foyer do prédio-sede da FIEB e criado um hotsite institucional, que está hospedado na home page da Federação. A programação foi iniciada no dia 20 de maio, com a abertura da exposição e uma homenagem aos colaboradores mais antigos do Sistema FIEB, durante a qual o primeiro superintendente do Serviço Social da Indústria (SESI), Djalma Pessoa, profissional com o registro de número 1, foi homenageado pelo presidente José Mascarenhas. Na oportunidade, o presidente lembrou o slogan da campanha dos 65 anos, que destaca a importância das pessoas na construção de uma história sólida, e homenageou os técnicos e líderes que no dia a dia ajudam a transformar a FIEB no que ela é. As demais atividades ocorreram no dia 23 de maio, com a presença de autoridades, representantes da indústria baiana, dos sindicatos associados e outros parceiros. Mas o grande homenageado nas comemorações dos 65 anos da FIEB foi sem dúvida o economista Rômulo Almeida, que, entre outras realizações, concebeu e coordenou a equipe responsável pela implantação do Polo Petroquímico de Camaçari, idealizou e ajudou a criar o Banco do Nordeste do Brasil, a Chesf e a Petrobras. Oito artigos de sua autoria foram compilados no livro Rômulo: Desenvolvimento Regional e Industrialização, publicação que integra a Série FIEB Documentos Históricos, coordenada pela Superintendência de Comunicação Institucional (SCI) da FIEB. 16 Bahia Indústria

17 A presença da indústria é que promove a modernização da economia, trazendo inovação e tecnologia. É desse dinamismo que depende sua sobrevivência e esse papel tem sido exercido pela indústria aqui na Bahia com o apoio da Federação das Indústrias, seus dirigentes e todas as pessoas que contribuem e contribuíram para transformar a FIEB no que ela é. José de F. Mascarenhas, presidente da FIEB A edição, organizada pelo coordenador de comunicação Cleber Borges, sob a coordenação editorial do economista Fernando Pedrão, reúne textos sobre o desenvolvimento industrial do Nordeste e da Bahia, planejamento regional, o papel da petroquímica na economia nacional, entre outros assuntos. Fernando Pedrão, que foi contemporâneo de Rômulo Almeida e com ele trabalhou em diversas ocasiões, acredita que a iniciativa da FIEB é apenas o começo de um resgate. Para ele, Rômulo teve uma participação importante na formação do Brasil e foi fundamental para os programas de integração da América Latina. A presença dele na Alalc foi que deu lugar depois ao projeto da Bacia do Prata. Mas aqui as pessoas não sabem que Rômulo foi importante fora da Bahia, observa o economista, que foi contratado por Rômulo para trabalhar com ele no dia de sua formatura. Depois, continuou ao seu lado no Instituto de Economia e Finanças até que os dois foram para o exterior. Voltaram a se encontrar em Washington (EUA) e, no retorno ao Brasil, voltaram a trabalhar juntos. A família de Rômulo Almeida foi representada na Selo comemorativo; Djalma Pessoa e José Mascarenhas; e a exposição multimídia Completar 65 anos com suas atividades em expansão, sobretudo, na área da formação profissional e na educação dos filhos dos trabalhadores da indústria, juntamente com a oferta de serviços de saúde e esporte, é importante para o sistema FIEB. Sem dúvida a marca mais importante do nosso Sistema é proporcionar à população o atendimento de uma de suas maiores carências, que é a educação. Victor Ventin, 1º vice-presidente O aniversário de 65 anos da FIEB é uma data extremamente importante para o setor industrial baiano. A Bahia tem o privilégio de ter hoje uma FIEB extremamente organizada, referência em nível nacional, especialmente em relação ao centro de inovação, que é o Cimatec, e que goza de muito bom conceito junto à CNI. A FIEB também tem a oportunidade de prestar grandes serviços ao setor industrial por meio de seus sindicatos, saindo na frente para levar ao ambiente estadual e nacional as inquietudes do setor e apoiá-lo no que é necessário. Carlos Gilberto Farias, vice-presidente Bahia Indústria 17

18 Victor Ventin, José Mascarenhas, Cláudio Garcia e Irundi Edelweiss, na solenidade de obliteração de selo e carimbo comemorativos solenidade pelo filho Eduardo Aguiar de Almeida, que, ao lado do presidente da FIEB, José Mascarenhas, fez o lançamento da publicação. Além de Eduardo Almeida, também estiveram presentes as filhas Dulce Werneck de Almeida e Marília Werneck Aguiar de Almeida. A família agradeceu a homenagem, lembrando que em 2014 será comemorado o centenário de nascimento do economista. Ficamos sensibilizados por esta iniciativa, declarou Eduardo Almeida. Ao relembrar a contribuição de Rômulo Almeida para a economia e para a Bahia, o presidente José Mascarenhas observou a amplitude da sua produção intelectual e seu papel como ideólogo do Polo Petroquímico de Camaçari. Para Mascarenhas, que trabalhou ao lado de Rômulo na implantação do projeto, a história do Polo ainda vai ser escrita. Não houve ainda ninguém que compreendesse bem o que se passou naquela época para se construir o polo. Na ocasião, a Bahia tinha essencialmente uma unidade da Petrobras e nada mais do que isso. E trazer para cá um investimento de bilhões de dólares, cobiçado por multinacionais e empresários do sul do país, foi uma batalha muito grande e Rômulo tinha o sentimento de que já havia uma maturidade por parte dos empresários brasileiros capaz de construir um polo daquele porte em Camaçari, observou o presidente da FIEB. O ex-governador Roberto Santos ressalta que muito da evolução da economia da Bahia se deve ao aproveitamento das ideias de Rômulo Almeida, que nortearam a própria evolução da economia estadual. A solenidade de obliteração do selo, cunhado especialmente para a data, e do carimbo comemorativos, realizada no dia 23 de maio, reuniu o diretor Regional dos Correios, Cláudio Moras Garcia, e a diretoria da FIEB. O selo foi carimbado e assinado pelo presidente da FIEB, pelos vice-presidentes Victor Ventin e Irundi Edelweiss, e pelo diretor Regional dos Correios. O documento irá integrar o acervo filatélico dos Correios, na sede da empresa, no bairro da Pituba, em Salvador. parceria O diretor Cláudio Garcia agradeceu a FIEB pela confiança depositada nos Correios, de quem a instituição é parceira, e destacou a importância da Federação para a Bahia. O lançamento deste carimbo comemorativo e do selo personalizado é o reconhecimento a esta entidade, que estimula o crescimento, a modernização e a competitividade da indústria do estado, ao tempo em que se empenha em melhorar a qualidade de vida dos empregados do setor, promovendo sua capacitação profissional. O Sistema FIEB é insubstituível no cenário da indústria baiana, arrematou. Estiveram presentes à solenidade os secretários estaduais José Sérgio Gabrielli (Planejamento), Carlos Costa (Indústria Naval e Portuária), Fernando Schimit (Relações Internacionais), municipais Rosemma Ma- 18 Bahia Indústria

19 A FIEB chega aos 65 anos traduzindo sua experiência em modernidade; demonstrando sua capacidade de mudança para atender as novas demandas da indústria e contribuir com o desenvolvimento do nosso Estado. Nessa oportunidade, homenageamos Rômulo Almeida, esse baiano singular, que dedicou sua inteligência e sua vida à causa do desenvolvimento da Bahia e do Brasil. Reinaldo Sampaio, vice-presidente luf e Alexandre Paupério, além da vice-prefeita Célia Sacramento e da senadora Lídice da Mata. O ex- -governador e presidente da Academia de Ciência, Roberto Santos, destacou a importância destas homenagens: O Sistema S tem prestado um imenso serviço ao Brasil e também à Bahia e é importante que se reconheça este trabalho. O secretário José Sérgio Gabrielli sintetizou a importância da FIEB por congregar representações da área empresarial que refletem a diversidade da indústria baiana. É uma instituição que garante um espaço para que estas representações setoriais consigam formular ideias, propostas e identificar problemas permitindo a interação com o setor público e privado para promover o desenvolvimento. O secretário Carlos Costa também ratificou a importância da data. A indústria baiana tem Valter Pontes / Coperphoto / Sistema FIEB uma expressão nacional por ter uma casa com estas qualidades e um quadro de pessoal dedicado. O empresário Victor Gradin observou que muito se deve às instituições ligadas à FIEB (SESI e SENAI) a formação de quadros capacitados para atuar na indústria. Para o 1º vice-presidente da FIEB, Victor Ventin, comemorar 65 anos com suas atividades em expansão, em especial com relação à formação profissional e à educação de trabalhadores da indústria de seus dependentes, é a marca mais importante do nosso Sistema. O vice-presidente Emmanuel Maluf, que há 40 anos integra o Sistema FIEB, disse que é uma alegria muito grande comemorar os 65 anos da FIEB. Destaco a grandeza da Federação das Indústrias, que cada vez mais evolui com suas propostas e conquista mais espaço na sociedade. [bi] Me sinto parte desta comemoração porque tenho 40 anos na casa, o que corresponde a mais da metade destes 65 anos. É uma alegria muito grande e, ao mesmo tempo, somada a esta satisfação, eu acrescento a grandeza da Federação das Indústrias, que cada vez mais evolui com suas propostas e conquista mais espaço. Emmanuel Maluf, vice-presidente A FIEB chega aos 65 anos coroada por um trabalho de excelência que assegura o reconhecimento de toda a indústria. Lembrando o slogan da campanha dos 65 anos, que diz que indústria e pessoas crescem juntas, é importante observar o quanto a FIEB vem contribuindo para fomentar o desenvolvimento de pessoas, não apenas de seu corpo técnico, mas de toda a população da indústria. Quanto à homenagem a Rômulo Almeida, a escolha não poderia ser mais oportuna, pois trata-se de um ícone, um idealista pelo desenvolvimento da indústria e do país. Vicente Mattos, vice-presidente Bahia Indústria 19

20 conselhos Valter Pontes / Agecom / Divulgação CAFT e entidades questionam itens do PL 160 O mês de abril foi marcado por intensa mobilização de membros do Conselho de Assuntos Fiscais e Tributários (CAFT) e entidades empresariais por mudanças no Projeto de Lei nº 160/13, que altera o Código Tributário de Rendas do Município do Salvador. Representantes da FIEB, Fórum Empresarial da Bahia, Sinduscon, ACB, Abase, Ademi, além de procuradores, advogados e membros do Conselho Municipal de Contribuintes, participaram de reuniões com o secretário municipal da Fazenda, Mauro Costa, o subsecretário da pasta, George Tormin, e o vereador Leo Prates (relator do PL), a fim de discutir os itens que suscitam dúvidas e discordâncias, entre eles a nova Nota Fiscal Salvador e da criação do Cadastro Informativo Municipal (Cadin). No dia 29/04, um documento com a síntese dos questionamentos foi entregue ao prefeito da capital, ACM Neto. O prefeito ACM Neto recebeu os representantes do CAFT Excesso de subjetividade é apontada como falha da NR-12 Membro do Conselho de Relações Trabalhistas da FIEB, Antonio Luiz Sampaio Gomes questiona a implantação da Norma Regulamentadora 12, também conhecida como NR-12. Na avaliação do conselheiro, a norma traz desdobramentos catastróficos para as indústrias e representa um risco eminente pela subjetividade que lhe é inerente, deixando a quem a fiscaliza o poder da interpretação. Em relação à comercialização livre de máquinas e equipamentos nacionais ou importados, ele explica que isto já ocorre nos dias de hoje sem qualquer controle por parte dos diversos órgãos de Governo, nem garantias de atendimento à NR-12. Para ele, legislações como esta levam as pequenas e médias empresas a uma situação caótica, elevam o Custo Brasil, engessam a economia, além de inibir novos investimentos. Cedin e Lide Bahia organizam fórum para gerar oportunidades de investimento O Conselho de Economia e Desenvolvimento Industrial da FIEB (Cedin) realiza, nos dias 8 e 9 de agosto, o Fórum de Oportunidades de Investimentos na Bahia, promovido pela Federação das Indústrias do estado da Bahia (FIEB) e pelo Grupo de Líderes Empresariais da Bahia (Lide Bahia), no auditório da FIEB. O objetivo é contribuir para o desenvolvimento da atividade industrial no Estado, de forma alinhada com as prioridades estratégicas do Sistema FIEB, proporcionando oportunidades reais de investimentos no Estado da Bahia, tendo em vista que o Nordeste passa por um momento economicamente dinâmico. Na avaliação do coordenador do Cedin, Sérgio Alípio, e do coordenador do fórum, Mário Dantas, o evento é uma iniciativa do setor empresarial baiano para intensificar o relacionamento com empresários de outras regiões do Brasil e até de outros países. O fórum contará com a presença do governador e de secretários de estado. Sérgio Alípio, do Cedin, vê a oportunidade de intensificar o intercâmbio entre empresários 20 Bahia Indústria João Alvarez / Sistema FIEB

Desenvolvimento de Carreiras. Desenvolvimento Empresarial IEL. Inovação que está no DNA das empresas de sucesso.

Desenvolvimento de Carreiras. Desenvolvimento Empresarial IEL. Inovação que está no DNA das empresas de sucesso. Desenvolvimento de Carreiras Desenvolvimento Empresarial IEL Inovação que está no DNA das empresas de sucesso. Soluções para sua empresa. Mais do que caminhar ao lado da indústria, o Instituto Euvaldo

Leia mais

Caracterização de Feira de Santana

Caracterização de Feira de Santana Caracterização de Feira de Santana! O município representa a maior concentração urbana do interior do Nordeste brasileiro, considerando as cidades fora das regiões metropolitanas das capitais.! Em sua

Leia mais

Inovação Tecnológica e Transferência de Tecnologia SENAI-BA / CIMATEC

Inovação Tecnológica e Transferência de Tecnologia SENAI-BA / CIMATEC Núcleo de Inovação Tecnológica - NIT Inovação Tecnológica e Transferência de Tecnologia SENAI-BA / CIMATEC Profª. Maria do Carmo Oliveira Ribeiro, MSc. Coord. Núcleo de Inovação Tecnológica NIT SENAI-BA

Leia mais

Projeto de Inovação Tecnológica - (PIT) da Câmara Brasileira da Indústria da Construção. Projeto 6 Capacitação para a Inovação

Projeto de Inovação Tecnológica - (PIT) da Câmara Brasileira da Indústria da Construção. Projeto 6 Capacitação para a Inovação Projeto de Inovação Tecnológica - (PIT) da Câmara Brasileira da Indústria da Construção Projeto 6 Capacitação para a Inovação Vicente Mattos Sinduscon-BA Coordenador Geral: Equipe Técnica Vicente Mattos

Leia mais

FOCOS DE ATUAÇÃO. Tema 8. Expansão da base industrial

FOCOS DE ATUAÇÃO. Tema 8. Expansão da base industrial FOCOS DE ATUAÇÃO Tema 8. Expansão da base industrial Para crescer, a indústria capixaba tem um foco de atuação que pode lhe garantir um futuro promissor: fortalecer as micro, pequenas e médias indústrias,

Leia mais

Comunidade Solidária: parcerias contra a pobreza

Comunidade Solidária: parcerias contra a pobreza Comunidade Solidária: parcerias contra a pobreza OConselho da Comunidade Solidária foi criado em 1995 com base na constatação de que a sociedade civil contemporânea se apresenta como parceira indispensável

Leia mais

Bahia. investe em expansão. Estão sendo aplicados em todo o estado R$ 296 milhões em obras

Bahia. investe em expansão. Estão sendo aplicados em todo o estado R$ 296 milhões em obras Bahia ISSN 1679-2645 Federação das Indústrias do Estado da Bahia Sistema FIEB Ano Xx nº 228 dez 2013 Sistema FIEB investe em expansão Estão sendo aplicados em todo o estado R$ 296 milhões em obras LINHA

Leia mais

Apresentação Institucional

Apresentação Institucional Apresentação Institucional ROTEIRO PPT DICA: TREINE ANTES O DISCURSO E AS PASSAGENS PARA QUE A APRESENTAÇÃO FIQUE BEM FLUIDA E VOCÊ, SEGURO COM O TEMA E COM A FERRAMENTA. Para acessar cada uma das telas,

Leia mais

OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR

OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR Cada um de nós, na vida profissional, divide com a Essilor a sua responsabilidade e a sua reputação. Portanto, devemos conhecer e respeitar os princípios que se aplicam a todos.

Leia mais

Carta da Indústria 2014 (PDF 389) (http://arquivos.portaldaindustria.com.br/app/conteudo_18/2013/06/06/481/cartadaindstria_2.pdf)

Carta da Indústria 2014 (PDF 389) (http://arquivos.portaldaindustria.com.br/app/conteudo_18/2013/06/06/481/cartadaindstria_2.pdf) www.cni.org.br http://www.portaldaindustria.com.br/cni/iniciativas/eventos/enai/2013/06/1,2374/memoria-enai.html Memória Enai O Encontro Nacional da Indústria ENAI é realizado anualmente pela CNI desde

Leia mais

2009, um ano de grandes realizações e conquistas

2009, um ano de grandes realizações e conquistas 2009, um ano de grandes realizações e conquistas 2009 foi um ano de grandes realizações e conquistas para o Serviço Social da Indústria (SESI), entidade que integra o Sistema Federação das Indústrias no

Leia mais

Região Zona da Mata. Regional Agosto 2013

Região Zona da Mata. Regional Agosto 2013 O mapa mostra a divisão do estado de Minas Gerais para fins de planejamento. A região de planejamento Zona da Mata engloba a Fiemg Regional Zona da Mata. Região Zona da Mata GLOSSÁRIO Setores que fazem

Leia mais

Inovação é oxigênio para os pequenos negócios CASO DE SUCESSO

Inovação é oxigênio para os pequenos negócios CASO DE SUCESSO CASO DE SUCESSO O empresário Marcelo Folha conseguiu tirar o restaurante do vermelho graças ao atendimento que recebeu do Sebrae, por meio do Programa Agentes Locais de Inovação. Inovação é oxigênio para

Leia mais

Projeto 6 Capacitação para a Inovação

Projeto 6 Capacitação para a Inovação Projeto de Inovação Tecnológica - (PIT) da Câmara Brasileira da Indústria da Construção Projeto 6 Capacitação para a Inovação Vicente Mattos SINDUSCON-BA Equipe Técnica Coordenador Geral: Vicente Mário

Leia mais

O Polo de Informática de Ilhéus e a atuação da Associação das Indústrias de Eletroeletrônicos, Telecomunicações e Informática do Polo de Ilhéus

O Polo de Informática de Ilhéus e a atuação da Associação das Indústrias de Eletroeletrônicos, Telecomunicações e Informática do Polo de Ilhéus O Polo de Informática de Ilhéus e a atuação da Associação das Indústrias de Eletroeletrônicos, Telecomunicações e Informática do Polo de Ilhéus Christian Villela Dunce Presidente da Assipi Salvador, 23

Leia mais

ações de cidadania ONG estimula o protagonismo de jovens para que eles atuem transformando a realidade de região castigada pela seca no Ceará

ações de cidadania ONG estimula o protagonismo de jovens para que eles atuem transformando a realidade de região castigada pela seca no Ceará ações de cidadania Onde o sol nasce ONG estimula o protagonismo de jovens para que eles atuem transformando a realidade de região castigada pela seca no Ceará O triste cenário já é um velho conhecido por

Leia mais

Discurso do ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, na cerimônia de transmissão de cargo

Discurso do ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, na cerimônia de transmissão de cargo Discurso do ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, na cerimônia de transmissão de cargo Brasília, 02 de janeiro de 2015. Ministra Miriam Belchior, demais autoridades, parentes e amigos aqui presentes.

Leia mais

Metodologia. Pesquisa Quantitativa Coleta de dados: Público Alvo: Amostra: 500 entrevistas realizadas. Campo: 16 a 29 de Setembro de 2010

Metodologia. Pesquisa Quantitativa Coleta de dados: Público Alvo: Amostra: 500 entrevistas realizadas. Campo: 16 a 29 de Setembro de 2010 Metodologia Pesquisa Quantitativa Coleta de dados: Através de e-survey - via web Público Alvo: Executivos de empresas associadas e não associadas à AMCHAM Amostra: 500 entrevistas realizadas Campo: 16

Leia mais

Cooperação e Governança em Arranjos Produtivos Locais

Cooperação e Governança em Arranjos Produtivos Locais Cooperação e Governança em Arranjos Produtivos Locais 1ª Conferência Brasileira sobre Arranjos Produtivos Locais Carlos Roberto Rocha Cavalcante Superintendente 2004 Histórico de Atuação do IEL 1969 -

Leia mais

INSTRUMENTOS DE DESENVOLVIMENTO DAS MPEs OFERTADOS PELO SEBRAE. Palestra para o Conselho Regional de Administração

INSTRUMENTOS DE DESENVOLVIMENTO DAS MPEs OFERTADOS PELO SEBRAE. Palestra para o Conselho Regional de Administração INSTRUMENTOS DE DESENVOLVIMENTO DAS MPEs OFERTADOS PELO SEBRAE Palestra para o Conselho Regional de Administração 1 O QUE É O SEBRAE? 2 O Sebrae O Serviço de Apoio às Micros e Pequenas Empresas da Bahia

Leia mais

Desenvolvimento de Pessoas na Administração Pública. Assembléia Legislativa do Estado de Säo Paulo 14 de outubro de 2008

Desenvolvimento de Pessoas na Administração Pública. Assembléia Legislativa do Estado de Säo Paulo 14 de outubro de 2008 Desenvolvimento de Pessoas na Administração Pública Assembléia Legislativa do Estado de Säo Paulo 14 de outubro de 2008 Roteiro 1. Contexto 2. Por que é preciso desenvolvimento de capacidades no setor

Leia mais

Entrevista Como é o trabalho desenvolvido pelo Departamento? Quantos Fóruns Permanentes de Micro e Pequenas empresas existem hoje?

Entrevista Como é o trabalho desenvolvido pelo Departamento? Quantos Fóruns Permanentes de Micro e Pequenas empresas existem hoje? Entrevista A diretora do Departamento de Micro, Pequenas e Médias Empresas do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Cândida Cervieri, foi entrevistada pelo Informativo RENAPI.

Leia mais

XVI Congresso Brasileiro de Biblioteconomia e Documentação 22 a 24 de julho de 2015

XVI Congresso Brasileiro de Biblioteconomia e Documentação 22 a 24 de julho de 2015 XVI Congresso Brasileiro de Biblioteconomia e Documentação 22 a 24 de julho de 2015 Modelo 2: resumo expandido de relato de experiência Resumo expandido O Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas de São

Leia mais

O IMPACTO DO ENSINO DE EMPREENDEDORISMO NA GRADUAÇÃO DE ENGENHARIA : RESULTADOS E PERSPECTIVAS.

O IMPACTO DO ENSINO DE EMPREENDEDORISMO NA GRADUAÇÃO DE ENGENHARIA : RESULTADOS E PERSPECTIVAS. O IMPACTO DO ENSINO DE EMPREENDEDORISMO NA GRADUAÇÃO DE ENGENHARIA : RESULTADOS E PERSPECTIVAS. Fernando Toledo Ferraz - ferraz@cybernet.com.br Departamento de Engenharia de Produção Myriam Eugênia R.

Leia mais

ACS Assessoria de Comunicação Social

ACS Assessoria de Comunicação Social DISCURSO DO MINISTRO DA EDUCAÇÃO, HENRIQUE PAIM Brasília, 3 de fevereiro de 2014 Hoje é um dia muito especial para mim. É um dia marcante em uma trajetória dedicada à gestão pública ao longo de vários

Leia mais

ENGENHARIA CONSULTIVA FOMENTAR O PARQUE CONSULTIVO NACIONAL

ENGENHARIA CONSULTIVA FOMENTAR O PARQUE CONSULTIVO NACIONAL ENGENHARIA CONSULTIVA FOMENTAR O PARQUE CONSULTIVO NACIONAL A Engenharia Consultiva Nacional e a Construção da Infraestrutura Um breve diagnóstico O setor de infraestrutura apresenta aspectos distintos

Leia mais

PLANO DE AÇÃO FÓRUM DO MUNICÍPIO QUE EDUCA

PLANO DE AÇÃO FÓRUM DO MUNICÍPIO QUE EDUCA PLANO DE AÇÃO FÓRUM DO MUNICÍPIO QUE EDUCA PROPOSTA DE AÇÃO Criar um fórum permanente onde representantes dos vários segmentos do poder público e da sociedade civil atuem juntos em busca de uma educação

Leia mais

Centros Juvenis de Ciência e Cultura Documento-Base

Centros Juvenis de Ciência e Cultura Documento-Base Documento-Base 1. Contexto Garantir educação de qualidade é um dos grandes desafios deste início de século para a Bahia e para o Brasil. No ensino médio, a Bahia tem encontrado dificuldades para avançar

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA (PIBID): UMA AVALIAÇÃO DA ESCOLA SOBRE SUAS CONTRIBUIÇÕES

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA (PIBID): UMA AVALIAÇÃO DA ESCOLA SOBRE SUAS CONTRIBUIÇÕES PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA (PIBID): UMA AVALIAÇÃO DA ESCOLA SOBRE SUAS CONTRIBUIÇÕES Silva.A.A.S. Acadêmica do curso de Pedagogia (UVA), Bolsista do PIBID. Resumo: O trabalho

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS, GERAÇÃO DE EMPREGO E INCLUSÃO SOCIAL. XII Seminario del CILEA Bolívia 23 a 25/06/2006

DESENVOLVIMENTO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS, GERAÇÃO DE EMPREGO E INCLUSÃO SOCIAL. XII Seminario del CILEA Bolívia 23 a 25/06/2006 DESENVOLVIMENTO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS, GERAÇÃO DE EMPREGO E INCLUSÃO SOCIAL. XII Seminario del CILEA Bolívia 23 a 25/06/2006 Conteúdo 1. O Sistema SEBRAE; 2. Brasil Caracterização da MPE; 3. MPE

Leia mais

Congresso Brasileiro de Inovação da Indústria São Paulo, 13 e 14 de maio de 2015

Congresso Brasileiro de Inovação da Indústria São Paulo, 13 e 14 de maio de 2015 Congresso Brasileiro de Inovação da Indústria São Paulo, 13 e 14 de maio de 2015 INOVAR É FAZER Manifesto da MEI ao Fortalecimento da Inovação no Brasil Para nós empresários Inovar é Fazer diferente, Inovar

Leia mais

Área de Comunicação. Tecnologia em. Produção Multimídia

Área de Comunicação. Tecnologia em. Produção Multimídia Área de Comunicação Produção Multimídia Curta Duração Produção Multimídia Carreira em Produção Multimídia O curso superior de Produção Multimídia da FIAM FAAM forma profissionais preparados para o mercado

Leia mais

Plano Brasil Maior 2011/2014. Inovar para competir. Competir para crescer.

Plano Brasil Maior 2011/2014. Inovar para competir. Competir para crescer. Plano Brasil Maior 2011/2014 Inovar para competir. Competir para crescer. Foco e Prioridades Contexto Dimensões do Plano Brasil Maior Estrutura de Governança Principais Medidas Objetivos Estratégicos e

Leia mais

Associativismo a modernização do sindicalismo nacional

Associativismo a modernização do sindicalismo nacional A união faz a força O dito popular encaixa-se como uma luva quando o assunto é associativismo o assunto em pauta no meio sindical. As principais confederações patronais do País estão investindo nessa bandeira

Leia mais

Área de Comunicação. Tecnologia em. Produção Publicitária

Área de Comunicação. Tecnologia em. Produção Publicitária Área de Comunicação Tecnologia em Produção Publicitária Curta Duração Tecnologia em Produção Publicitária CARREIRA EM PRODUÇÃO PUBLICITÁRIA Nos últimos anos, a globalização da economia e a estabilização

Leia mais

POR QUE SER ASSOCIADO ABESE? CONHEÇA TODOS OS BENEFÍCIOS

POR QUE SER ASSOCIADO ABESE? CONHEÇA TODOS OS BENEFÍCIOS POR QUE SER ASSOCIADO ABESE? CONHEÇA TODOS OS BENEFÍCIOS Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança - ABESE Entidade que representa, nacionalmente, as empresas de sistemas

Leia mais

Apresentação Institucional IEL/SC

Apresentação Institucional IEL/SC Apresentação Institucional IEL/SC Natalino Uggioni Joaçaba, 12 de Maio de 2014 IEL NO BRASIL O Sistema Indústria Presente nos 26 estados brasileiros e no Distrito Federal, o Sistema Indústria é composto

Leia mais

Este Fórum Local da Agenda 21 se propõe a escutar, mobilizar e representar a sociedade local, para construirmos em conjunto uma visão compartilhada

Este Fórum Local da Agenda 21 se propõe a escutar, mobilizar e representar a sociedade local, para construirmos em conjunto uma visão compartilhada Fórum da Agenda 21 de Guapimirim Aprender a APRENDER e a FAZER. Aprender a CONVIVER, e Aprender a SER Cidadãos Participativos, Éticos e Solidários Este Fórum Local da Agenda 21 se propõe a escutar, mobilizar

Leia mais

Pesquisa realizada com os participantes do 12º Seminário Nacional de Gestão de Projetos. Apresentação

Pesquisa realizada com os participantes do 12º Seminário Nacional de Gestão de Projetos. Apresentação Pesquisa realizada com os participantes do de Apresentação O perfil do profissional de Projetos Pesquisa realizada durante o 12 Seminário Nacional de, ocorrido em 2009, traça um importante perfil do profissional

Leia mais

Ana possui uma promissora. Ambiente virtual para inovar

Ana possui uma promissora. Ambiente virtual para inovar Ambiente virtual para inovar Secti lança Portal Paraense de Inovação para conectar atores estratégicos e aumentar investimento em inovação no Pará Por Igor de Souza Ana possui uma promissora empresa de

Leia mais

Ensino Vocacional, Técnico e Tecnológico no Reino Unido

Ensino Vocacional, Técnico e Tecnológico no Reino Unido Ensino Vocacional, Técnico e Tecnológico no Reino Unido Apoiar a empregabilidade pela melhora da qualidade do ensino profissionalizante UK Skills Seminar Series 2014 15 British Council UK Skills Seminar

Leia mais

SOLICITAÇÃO PARA APRESENTAÇÃO DE MANIFESTAÇÕES DE INTERESSE Nº 006/2012 SELEÇÃO DE CONSULTOR INDIVIDUAL

SOLICITAÇÃO PARA APRESENTAÇÃO DE MANIFESTAÇÕES DE INTERESSE Nº 006/2012 SELEÇÃO DE CONSULTOR INDIVIDUAL SOLICITAÇÃO PARA APRESENTAÇÃO DE MANIFESTAÇÕES DE INTERESSE Nº 006/2012 SELEÇÃO DE CONSULTOR INDIVIDUAL Contrato de Empréstimo IPEA/BID nº 1841/OC-BR Projeto: Dinâmica do Sistema Produtivo Brasileiro perspectivas

Leia mais

5º WCTI Workshop de Ciência, Tecnologia e Inovação na UERJ

5º WCTI Workshop de Ciência, Tecnologia e Inovação na UERJ 5º WCTI Workshop de Ciência, Tecnologia e Inovação na UERJ O papel do Sistema FIRJAN/IEL no desenvolvimento da cultura empreendedora nas universidades e empresas 29 de outubro de 2013 Daniela Balog - Empreendedorismo

Leia mais

Projetos de apoio ao SUS

Projetos de apoio ao SUS Carta Convite: Facilitação dos Cursos de Especialização em Gestão da Vigilância em Saúde, Gestão da Clínica nas Redes de Atenção à Saúde, Regulação em Saúde no SUS e Gestão do Risco e Segurança do Paciente

Leia mais

Contexto. Educação para o mundo do trabalho. Por Mozart Neves Ramos - Todos Pela Educação em 01/03/2013

Contexto. Educação para o mundo do trabalho. Por Mozart Neves Ramos - Todos Pela Educação em 01/03/2013 META NACIONAL 11 - Educação Profissional- Triplicar as matrículas da Educação Profissional Técnica de nível médio, assegurando a qualidade da oferta e pelo menos 50% da expansão no segmento público. Contexto

Leia mais

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: GRANDES CIDADES

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: GRANDES CIDADES Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor Vencedores Estaduais na categoria Grandes Cidades CATEGORIA: GRANDES CIDADES Município de Feira de Santana BA Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito

Leia mais

Projetos de informatização educacional. Ketiuce Ferreira Silva 3º Período G1 Professora: Gilca

Projetos de informatização educacional. Ketiuce Ferreira Silva 3º Período G1 Professora: Gilca Projetos de informatização educacional Ketiuce Ferreira Silva 3º Período G1 Professora: Gilca O uso do computador como instrumento de educação ainda não é uma realidade para muitos no Brasil, mas aqui

Leia mais

Síntese do planejamento e os impactos para o país com a Copa do Mundo 2014

Síntese do planejamento e os impactos para o país com a Copa do Mundo 2014 Code-P0 Síntese do planejamento e os impactos para o país com a Copa do Mundo 2014 Encontro Nacional - Abracen Eventos Esportivos e os Impactos para o país São Paulo, 7 de março de 2012 Code-P1 O Brasil

Leia mais

Gestão. Práticas. Editorial. Geovanne. Acesse online: 01. Indicador de motivo de não venda 02. DRE (demonstração dos resultados do exercício) 03 e 04

Gestão. Práticas. Editorial. Geovanne. Acesse online: 01. Indicador de motivo de não venda 02. DRE (demonstração dos resultados do exercício) 03 e 04 Práticas de Gestão Editorial Geovanne. 02 01. Indicador de motivo de não venda 02. DRE (demonstração dos resultados do exercício) Como faço isso? Acesse online: 03 e 04 www. No inicio da década de 90 os

Leia mais

UMA PROPOSTA INOVADORA PARA ENSINAR EMPREENDEDORISMO AOS JOVENS

UMA PROPOSTA INOVADORA PARA ENSINAR EMPREENDEDORISMO AOS JOVENS UMA PROPOSTA INOVADORA PARA ENSINAR EMPREENDEDORISMO AOS JOVENS www.empreende.com.br emp@empreende.com.br FAZENDO ACONTECER Programa de ensino de empreendedorismo inovador em nível mundial, desenvolvido

Leia mais

MODELO 1 PARA SELEÇÃO DE PROPOSTAS DE ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS

MODELO 1 PARA SELEÇÃO DE PROPOSTAS DE ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS ANEXO 1 MODELO 1 PARA SELEÇÃO DE PROPOSTAS DE ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS Este documento serve como base orientadora para a apresentação de propostas de Arranjos Produtivos Locais para enquadramento no

Leia mais

PANORAMA EMPRESARIAL DO TURISMO RURAL BRASILEIRO 2010 TENDÊNCIAS E OPORTUNIDADES

PANORAMA EMPRESARIAL DO TURISMO RURAL BRASILEIRO 2010 TENDÊNCIAS E OPORTUNIDADES PANORAMA EMPRESARIAL DO TURISMO RURAL BRASILEIRO 2010 TENDÊNCIAS E OPORTUNIDADES Organizador Patrocínio Apoio PANORAMA EMPRESARIAL DO TURISMO RURAL BRASILEIRO 2010 O Turismo é uma das maiores fontes de

Leia mais

CENTRO BRASILEIRO DE REFERÊNCIA EM TECNOLOGIA SOCIAL INSTITUTO DE TECNOLOGIA SOCIAL

CENTRO BRASILEIRO DE REFERÊNCIA EM TECNOLOGIA SOCIAL INSTITUTO DE TECNOLOGIA SOCIAL CENTRO BRASILEIRO DE REFERÊNCIA EM TECNOLOGIA SOCIAL INSTITUTO DE TECNOLOGIA SOCIAL Curso: Tecnologia Social e Educação: para além dos muros da escola Resumo da experiência de Avaliação do Programa "Apoio

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE O PARFOR

PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE O PARFOR PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE O PARFOR 1. Como são os cursos ofertados pela plataforma freire e quais os benefícios para os professores que forem selecionados? O professor sem formação poderá estudar nos

Leia mais

RELATÓRIO SÍNTESE DA CPA (COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO) - 2014

RELATÓRIO SÍNTESE DA CPA (COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO) - 2014 A CPA (Comissão Própria De Avaliação) apresentou ao MEC, em março de 2015, o relatório da avaliação realizada no ano de 2014. A avaliação institucional, realizada anualmente, aborda as dimensões definidas

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico Etec Etec: MONSENHOR ANTONIO MAGLIANO Código: 088 Município: GARÇA SP Eixo Tecnológico: GESTÃO E NEGÓCIOS Habilitação Profissional: TÉCNICA EM NÍVEL MÉDIO

Leia mais

PROCOMPI Programa de Apoio à Competitividade das Micro e Pequenas Indústrias. 6ª Conferência Brasileira de APLs Brasília - DF

PROCOMPI Programa de Apoio à Competitividade das Micro e Pequenas Indústrias. 6ª Conferência Brasileira de APLs Brasília - DF PROCOMPI Programa de Apoio à Competitividade das Micro e Pequenas Indústrias 6ª Conferência Brasileira de APLs Brasília - DF Dezembro de 2013 OBJETIVO Promover a competitividade das micro e pequenas empresas

Leia mais

AGENDA SEBRAE OFICINAS CURSOS PALESTRAS JUNHO A DEZEMBRO - 2015 GOIÂNIA. Especialistas em pequenos negócios. / 0800 570 0800 / sebraego.com.

AGENDA SEBRAE OFICINAS CURSOS PALESTRAS JUNHO A DEZEMBRO - 2015 GOIÂNIA. Especialistas em pequenos negócios. / 0800 570 0800 / sebraego.com. AGENDA SEBRAE OFICINAS CURSOS PALESTRAS JUNHO A DEZEMBRO - 2015 GOIÂNIA Especialistas em pequenos negócios. / 0800 570 0800 / sebraego.com.br COM O SEBRAE, O SEU NEGÓCIO VAI! O Sebrae Goiás preparou diversas

Leia mais

PDE Plano de Desenvolvimento da Educação

PDE Plano de Desenvolvimento da Educação PDE Plano de Desenvolvimento da Educação Secretaria de Educação Básica Ministério da Educação Foto: João Bittar Garantir o direito de aprender, para todos e para cada um. PLANO DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO

Leia mais

Sede Sebrae Nacional

Sede Sebrae Nacional Sede Sebrae Nacional Somos o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresa, uma entidade privada sem fins lucrativos, e a nossa missão é promover a competitividade e o desenvolvimento sustentável

Leia mais

ANÁLISE DE COMPETITIVIDADE EMBALAGENS

ANÁLISE DE COMPETITIVIDADE EMBALAGENS ANÁLISE DE COMPETITIVIDADE EMBALAGENS Jun/15 Análise de Competitividade Embalagens Resumo da Cadeia de Valores Painel de Indicadores de Monitoramento da Competitividade Setorial Percepção empresarial da

Leia mais

Ata de Reunião. Data da Reunião: 02/07/2013 Horário: 10h00min às 18h00min Local: Apex Brasil.

Ata de Reunião. Data da Reunião: 02/07/2013 Horário: 10h00min às 18h00min Local: Apex Brasil. Ata de Reunião 1. IDENTIFICAÇÃO DA REUNIÃO Data da Reunião: 02/07/2013 Horário: 10h00min às 18h00min Local: Apex Brasil. Líder da Reunião: Regina Silvério Telefones: (61) 3426-0785 Ordem do dia: Reunião

Leia mais

Antonio Donizeti de Oliveira Presidente das Empresas Eba

Antonio Donizeti de Oliveira Presidente das Empresas Eba Empresas Eba Antonio Donizeti de Oliveira Presidente das Empresas Eba Caros senhores A Eba Consultoria Empresarial é uma empresa versátil, comprometida com os resultados e pronta para atender os clientes

Leia mais

Logística Reversa. Guia rápido

Logística Reversa. Guia rápido Logística Reversa Guia rápido 1 Apresentação Em 2010 foi sancionada pelo Governo Federal, a Política Nacional de Resíduos Sólidos, na qual, dentre outros temas, constam exigências às empresas quanto à

Leia mais

Plano de Ação. Colégio Estadual Ana Teixeira. Caculé - Bahia Abril, 2009.

Plano de Ação. Colégio Estadual Ana Teixeira. Caculé - Bahia Abril, 2009. Plano de Ação Colégio Estadual Ana Teixeira Caculé - Bahia Abril, 2009. IDENTIFICAÇÃO DA UNIDADE ESCOLAR Unidade Escolar: Colégio Estadual Ana Teixeira Endereço: Av. Antônio Coutinho nº 247 bairro São

Leia mais

Lançamento do relatório - Mercados Inclusivos no Brasil: Desafios e Oportunidades do Ecossistema de Negócios

Lançamento do relatório - Mercados Inclusivos no Brasil: Desafios e Oportunidades do Ecossistema de Negócios Lançamento do relatório - Mercados Inclusivos no Brasil: Desafios e Oportunidades do Ecossistema de Negócios Ana Cecília de Almeida e Nathália Pereira A Iniciativa Incluir, promovida pelo PNUD Programa

Leia mais

FECOMÉRCIO VEÍCULO: NOVO JORNAL DATA: 02.12.15 EDITORIA: NOTAS DA REDAÇÃO

FECOMÉRCIO VEÍCULO: NOVO JORNAL DATA: 02.12.15 EDITORIA: NOTAS DA REDAÇÃO FECOMÉRCIO VEÍCULO: NOVO JORNAL DATA: 02.12.15 EDITORIA: NOTAS DA REDAÇÃO VEÍCULO: NATAL NOTÍCIAS DATA: 02.12.15 01 Dez 2015 Presidente Marcelo Queiroz participa da 17ª Convenção do Comércio e Serviços

Leia mais

INOVAR E INVESTIR PARA SUSTENTAR O CRESCIMENTO Fórum do Planalto 03/07/2008

INOVAR E INVESTIR PARA SUSTENTAR O CRESCIMENTO Fórum do Planalto 03/07/2008 INOVAR E INVESTIR PARA SUSTENTAR O CRESCIMENTO Fórum do Planalto 03/07/2008 O momento e as tendências Fundamentos macroeconômicos em ordem Mercados de crédito e de capitais em expansão Aumento do emprego

Leia mais

FIESP - DECOMTEC INOVAÇÃO TECNOLÓGICA

FIESP - DECOMTEC INOVAÇÃO TECNOLÓGICA FIESP - DECOMTEC INOVAÇÃO TECNOLÓGICA Programa de Inovação Tecnologica FIESP CIESP - SENAI Sede Fiesp 2013 Chave para a competitividade das empresas e o desenvolvimento do país Determinante para o aumento

Leia mais

O que é o Ação Integrada?

O que é o Ação Integrada? O que é o Ação Integrada? Resultado de uma articulação entre a Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE/MT), o Ministério Público do Trabalho (MPT/MT), a Fundação Uniselva da Universidade

Leia mais

POLÍTICA DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA

POLÍTICA DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA POLÍTICA DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA ESTEVÃO FREIRE estevao@eq.ufrj.br DEPARTAMENTO DE PROCESSOS ORGÂNICOS ESCOLA DE QUÍMICA - UFRJ Tópicos: Ciência, tecnologia e inovação; Transferência de tecnologia; Sistemas

Leia mais

Gestão do Conhecimento e Governo Como sensibilizar os órgãos governamentais para implementarem a GC

Gestão do Conhecimento e Governo Como sensibilizar os órgãos governamentais para implementarem a GC Gestão do Conhecimento e Governo Como sensibilizar os órgãos governamentais para implementarem a GC Elisabeth Gomes elisabeth.gomes@sbgc.org.br Diretora de relações com o governo - SBGC 2º Fórum de Gestão

Leia mais

SÍNTESE DAS ATAS DE REUNIÕES DAS CÂMARAS SETORIAIS INDUSTRIAIS E DOS CONSATS - MARÇO DE 2011 - www.ideies.org.br

SÍNTESE DAS ATAS DE REUNIÕES DAS CÂMARAS SETORIAIS INDUSTRIAIS E DOS CONSATS - MARÇO DE 2011 - www.ideies.org.br SÍNTESE DAS ATAS DE REUNIÕES DAS CÂMARAS SETORIAIS INDUSTRIAIS E DOS CONSATS - MARÇO DE 2011 - www.ideies.org.br Vitória/ES Sistema Findes Prezado (a) Diretor (a), Segue síntese das reuniões das Câmaras

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA LICITAÇÃO DE AGÊNCIA DE EVENTOS

TERMO DE REFERÊNCIA PARA LICITAÇÃO DE AGÊNCIA DE EVENTOS 1. Objeto: 1.1.1. Contratação de empresa para prestação, sob demanda, de serviços de planejamento, organização, coordenação, execução, fiscalização e avaliação de eventos com a viabilização de infra-estrutura

Leia mais

Experiência: Projeto Rede Nacional de Agentes de Comércio Exterior Redeagentes

Experiência: Projeto Rede Nacional de Agentes de Comércio Exterior Redeagentes Experiência: Projeto Rede Nacional de Agentes de Comércio Exterior Redeagentes Ministério do Desenvolvimento Indústria e Comércio Exterior em parceria com o Ministério do Trabalho e Emprego (através do

Leia mais

Terceirização e plano Brasil Maior são destaques em palestras na Câmara 18/08/2011

Terceirização e plano Brasil Maior são destaques em palestras na Câmara 18/08/2011 Terceirização e plano Brasil Maior são destaques em palestras na Câmara 18/08/2011 A oitava reunião mensal do ano da Comissão Trabalhista e de Gestão Empresarial superou as expectativas. 50 representantes

Leia mais

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2004

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2004 RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2004 1. Palestras informativas O que é ser voluntário Objetivo: O voluntariado hoje, mais do que nunca, pressupõe responsabilidade e comprometimento e para que se alcancem os resultados

Leia mais

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: GRANDES CIDADES

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: GRANDES CIDADES Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor Vencedores Estaduais na categoria Grandes Cidades CATEGORIA: GRANDES CIDADES Município de Cuiabá MT Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor

Leia mais

PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DA ECONOMIA DE EUNÁPOLIS

PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DA ECONOMIA DE EUNÁPOLIS PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DA ECONOMIA DE EUNÁPOLIS Eunápolis, Julho/2013 1. CONTEXTUALIZAÇÃO Eunápolis possui a terceira maior população do Extremo Sul da Bahia estimada em 102 mil habitantes, sendo

Leia mais

Sindicato da Indústria de Calçados, Componentes para Calçados de Três Coroas

Sindicato da Indústria de Calçados, Componentes para Calçados de Três Coroas Sindicato da Indústria de Calçados, Componentes para Calçados de Três Coroas Responsável pelo Projeto: Sindicato da Indústria de Calçados, Componentes para Calçados de Três Coroas. 2015 CONCEITOS DE SUSTENTABILIDADE

Leia mais

Categoria Franqueado

Categoria Franqueado PRÊMIO ABF-AFRAS DESTAQUE SUSTENTABILIDADE 2013 Dados da empresa FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO Categoria Franqueado Razão Social: Natureza Comércio e Representações Ltda Nome Fantasia: O Boticário Data de fundação:

Leia mais

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013 RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013 Instituto Lojas Renner Instituto Lojas Renner Promover a inserção de mulheres no mercado de trabalho por meio de projetos de geração de renda é o objetivo do Instituto Lojas

Leia mais

Mão de obra especializada: Produtividade Qualidade Conhecimento dos Processos de Soldagem Como solucionar este gargalo?

Mão de obra especializada: Produtividade Qualidade Conhecimento dos Processos de Soldagem Como solucionar este gargalo? Apresentação SOLDA BRASIL 2014 Mão de obra especializada: Produtividade Qualidade Conhecimento dos Processos de Soldagem Como solucionar este gargalo? A escassez de mão de obra qualificada no Brasil, em

Leia mais

QUANDO TODO MUNDO JOGA JUNTO, TODO MUNDO GANHA!

QUANDO TODO MUNDO JOGA JUNTO, TODO MUNDO GANHA! QUANDO TODO MUNDO JOGA JUNTO, TODO MUNDO GANHA! NOSSA VISÃO Um mundo mais justo, onde todas as crianças e todos os adolescentes brincam, praticam esportes e se divertem de forma segura e inclusiva. NOSSO

Leia mais

EDUCAÇÃO BÁSICA E PROFISSIONAL SENAI SESI

EDUCAÇÃO BÁSICA E PROFISSIONAL SENAI SESI EDUCAÇÃO BÁSICA E PROFISSIONAL SENAI SESI SENADO FEDERAL COMISSÃO DE EDUCAÇÃO, CULTURA E ESPORTE AUDIÊNCIA PÚBLICA: IDÉIAS E PROPOSTAS PARA A EDUCAÇÃO BRASILEIRA PLANO DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO SESI

Leia mais

DESAFIOS PARA O CRESCIMENTO

DESAFIOS PARA O CRESCIMENTO educação para o trabalho Equipe Linha Direta DESAFIOS PARA O CRESCIMENTO Evento realizado na CNI apresentou as demandas da indústria brasileira aos principais candidatos à Presidência da República Historicamente

Leia mais

Empresas descobrem a importância da educação no trabalho e abrem as portas para pedagogos

Empresas descobrem a importância da educação no trabalho e abrem as portas para pedagogos Empresas descobrem a importância da educação no trabalho e abrem as portas para pedagogos Já passou a época em que o pedagogo ocupava-se somente da educação infantil. A pedagogia hoje dispõe de uma vasta

Leia mais

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Histórico de elaboração Julho 2014

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Histórico de elaboração Julho 2014 Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Histórico de elaboração Julho 2014 Motivações Boa prática de gestão Orientação para objetivos da Direção Executiva Adaptação à mudança de cenários na sociedade

Leia mais

1. Faturamento do E-commerce no Brasil 2. Produtos Comercializados Brasil X ES 3. Pesquisa ITIHL AVENPES 4. Pesquisa AVENPES - EJCAD COMPETE 2015

1. Faturamento do E-commerce no Brasil 2. Produtos Comercializados Brasil X ES 3. Pesquisa ITIHL AVENPES 4. Pesquisa AVENPES - EJCAD COMPETE 2015 1. Faturamento do E-commerce no Brasil 2. Produtos Comercializados Brasil X ES 3. Pesquisa ITIHL AVENPES 4. Pesquisa AVENPES - EJCAD COMPETE 2015 Faturamento do e-commerce no Brasil Vitória está entre

Leia mais

No Brasil, a Shell contratou a ONG Dialog para desenvolver e operar o Programa, que possui três objetivos principais:

No Brasil, a Shell contratou a ONG Dialog para desenvolver e operar o Programa, que possui três objetivos principais: PROJETO DA SHELL BRASIL LTDA: INICIATIVA JOVEM Apresentação O IniciativaJovem é um programa de empreendedorismo que oferece suporte e estrutura para que jovens empreendedores de 18 a 30 anos desenvolvam

Leia mais

Associação Brasileira de Máquinas e Equipamentos - Abimaq

Associação Brasileira de Máquinas e Equipamentos - Abimaq Associação Brasileira de Máquinas e Equipamentos - Abimaq A Indústria de Máquinas na Era da Economia Verde Perfil geral A indústria da indústria Fundação:1937- origem de um sindicato têxtil; Possui 1.500

Leia mais

Unidade de Projetos. Grupo Temático de Comunicação e Imagem. Termo de Referência para desenvolvimento da gestão de Marcas Setoriais.

Unidade de Projetos. Grupo Temático de Comunicação e Imagem. Termo de Referência para desenvolvimento da gestão de Marcas Setoriais. Unidade de Projetos de Termo de Referência para desenvolvimento da gestão de Marcas Setoriais Branding Agosto de 2009 Elaborado em: 3/8/2009 Elaborado por: Apex-Brasil Versão: 09 Pág: 1 / 8 LÍDER DO GRUPO

Leia mais

INOVAÇÃO. EDUCAÇÃO. GESTÃO EXPANSÃO DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL

INOVAÇÃO. EDUCAÇÃO. GESTÃO EXPANSÃO DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL Linha Direta INOVAÇÃO. EDUCAÇÃO. GESTÃO EXPANSÃO DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL Desmistificado, ensino técnico brasileiro passa a ser a possibilidade mais rápida de inserção no mercado de trabalho TECNOLOGIA

Leia mais

EDIÇÃO COMEMORATIVA POST SHOW. A maior feira da indústria de alimentos e bebidas tem UM nome. www.fispaltecnologia.com.br

EDIÇÃO COMEMORATIVA POST SHOW. A maior feira da indústria de alimentos e bebidas tem UM nome. www.fispaltecnologia.com.br EDIÇÃO COMEMORATIVA POST SHOW 2014 A maior feira da indústria de alimentos e bebidas tem UM nome www.fispaltecnologia.com.br Fispal Tecnologia, a 30ª edição! Se tem uma edição da Fispal Tecnologia que

Leia mais

ESPORTE NÃO É SÓ PARA ALGUNS, É PARA TODOS! Esporte seguro e inclusivo. Nós queremos! Nós podemos!

ESPORTE NÃO É SÓ PARA ALGUNS, É PARA TODOS! Esporte seguro e inclusivo. Nós queremos! Nós podemos! ESPORTE NÃO É SÓ PARA ALGUNS, É PARA TODOS! Esporte seguro e inclusivo. Nós queremos! Nós podemos! Documento final aprovado por adolescentes dos Estados do Amazonas, da Bahia, do Ceará, do Mato Grosso,

Leia mais

Soluções em Tecnologia da Informação

Soluções em Tecnologia da Informação Soluções em Tecnologia da Informação Curitiba Paraná Salvador Bahia A DTS Sistemas é uma empresa familiar de Tecnologia da Informação, fundada em 1995, especializada no desenvolvimento de soluções empresariais.

Leia mais

As publicações da Confederação Nacional de Municípios CNM podem ser acessadas, na íntegra, na biblioteca online do Portal CNM: www.cnm.org.br.

As publicações da Confederação Nacional de Municípios CNM podem ser acessadas, na íntegra, na biblioteca online do Portal CNM: www.cnm.org.br. 2015 Confederação Nacional de Municípios CNM. Esta obra é disponibilizada nos termos da Licença Creative Commons: Atribuição Uso não comercial Compartilhamento pela mesma licença 4.0 Internacional. É permitida

Leia mais

RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES 2013

RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES 2013 RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES 2013 Even e Junior Achievement de Minas Gerais UMA PARCERIA DE SUCESSO 1 SUMÁRIO Resultados Conquistados... 3 Resultados do Projeto... 4 Programa Finanças Pessoais... 5 Conceitos

Leia mais

DIRETRIZ NACIONAL DE EDUCAÇÃO, PROMOCÃO SOCIAL E DESENVOLVIMENTO COOPERATIVISTA

DIRETRIZ NACIONAL DE EDUCAÇÃO, PROMOCÃO SOCIAL E DESENVOLVIMENTO COOPERATIVISTA DIRETRIZ NACIONAL DE EDUCAÇÃO, PROMOCÃO SOCIAL E DESENVOLVIMENTO COOPERATIVISTA Área de Atuação 1. Formação Profissional Cooperativista São ações voltadas à formação, qualificação e capacitação dos associados,

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL BAIANO CAMPUS URUÇUCA PLANO DE TRABALHO QUADRIÊNIO 2014-2018 EURO OLIVEIRA DE ARAÚJO

INSTITUTO FEDERAL BAIANO CAMPUS URUÇUCA PLANO DE TRABALHO QUADRIÊNIO 2014-2018 EURO OLIVEIRA DE ARAÚJO INSTITUTO FEDERAL BAIANO CAMPUS URUÇUCA PLANO DE TRABALHO QUADRIÊNIO 2014-2018 EURO OLIVEIRA DE ARAÚJO Euro Oliveira de Araújo, graduado em Licenciatura em Química pela Universidade Estadual da Bahia.

Leia mais