Ciashop Soluções para Comércio Eletrônico S.A. Laudo de avaliação econômico-financeira Relatório nº ADV0004/2014

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Ciashop Soluções para Comércio Eletrônico S.A. Laudo de avaliação econômico-financeira Relatório nº ADV0004/2014"

Transcrição

1 Ciashop Soluções para Comércio Eletrônico S.A. Laudo de avaliação econômico-financeira Relatório nº ADV0004/2014 Fevereiro de 2014 Wander Pinto Sócio T E Bruno Maloper Gerente T E

2 Estritamente confidencial 12/fevereiro/2014 À: Ciashop Soluções para Comércio Eletrônico S.A. At.: Sr. Ricardo Helfer Ref.: Relatório nº ADV0004/2014 Prezado senhor, Pela presente, encaminhamos aos cuidados de V.S as. o laudo de avaliação econômico-financeira da CiashopSoluçõespara Comércio Eletrônico S.A. (Ciashop), na data-base de 31 de dezembro de Destacamos que os aspectos adiante apresentados devem ser objeto de circulação restrita e não poderão ser utilizados por terceiros sem a prévia anuência formal da Grant Thornton. As informações utilizadas pela Grant Thornton para elaboração deste laudo foram fornecidas pela Administração da (TOTVS S.A./ Ciashop) e, também, foram consultadas fontes públicas de informações (sites, jornais e outros). Destacamos que nenhuma das informações foi auditada pela Grant Thornton e assumida como verdadeira para elaboração dos estudos econômicos. Desta forma, a Grant Thornton se exime de qualquer responsabilidade sobre a fidedignidade das informações e dados utilizados. Agradecemos a colaboração da alta Administração da [TOTVS S.A./ Ciashop] e as pessoas envolvidas neste trabalho e nos colocamos à disposição para esclarecimentos adicionais. Atenciosamente, Grant Thornton Corporate Consultores de Negócios Ltda. Wander Pinto Sócio Transaction advisory services Grant Thornton Corporate Consultores de Negócio Ltda. Av. Paulista, 37 Cj 12-1º andar Bela Vista São Paulo T

3 Grant Thornton International A Grant Thornton Internacional é uma rede de aproximadamente 600 escritórios que operam em 110 países, e que conta com mais de profissionais. É a organização internacional de auditoria com maior crescimento mundial nos últimos três anos e cada uma de suas firmas-membro é liderada por um sócio experiente em negócios internacionais. Todas as nossas associadas utilizam consistentes metodologias e ferramentas mundiais e compartilham o comprometimento em oferecer serviços de qualidade para seus clientes, possibilitando-nos coordenar equipes globais para servir Empresas de todos os portes, onde quer que elas escolham realizar seus negócios.. Desta forma, temos experiência e capacidade interna para atender aos principais novos requerimentos destas normas de auditoria, a saber: processos internos formalizados de aceitação e avaliação de riscos de clientes; sistema integrado (globalmente) de avaliação de independência profissional; metodologia estruturada de auditoria (vide mais detalhes nas páginas subsequentes); programa de treinamento profissional para todos os níveis; regras e processos formalizados de revisão e controles de qualidade no trabalho; processos institucionais de consultas técnicas. 3

4 Escopo e limitações 1. A Grant Thornton Corporate Consultores de Negócio Ltda. ( GT ou Grant Thornton ) foi contratada pela TOTVS S.A (TOTVS) para elaborar uma avaliação econômico-financeira da Empresa Ciashop, na data base de 31 de dezembro de 2013, segundo a metodologia do Fluxo de Caixa Descontado (DCF), conforme será descrito neste relatório; 2. Este documento é de uso exclusivo da contratante, e não deve ser reproduzido parcial ou totalmente para a divulgação em veículos públicos sem a prévia autorização, por escrito, da Grant Thornton; 3. A Grant Thornton se compromete a resguardar o sigilo das informações fornecidas pela TOTVS; 4. A Grant Thornton elaborou o laudo avaliação conforme solicitado pela alta Administração da TOTVS. As projeções utilizadas para cálculo valor presente líquido, segundo as metodologias de fluxo de caixa descontado (DCF) foram integralmente fornecidas pela Administração da TOTVS de acordo com suas melhores estimativas, sendo que a Grant Thornton não se responsabiliza pela veracidade das mesmas; 5. Os consultores não têm inclinação pessoal em relação à matéria envolvida neste relatório e tampouco dela auferem quaisquer vantagens, não havendo conflitos de interesses que os impeça de preparar este laudo; 6. Para efeitos de projeção, partimos do pressuposto da inexistência de ônus ou gravames de qualquer natureza, judicial ou extrajudicial, atingindo as Empresas em questão, que não as listadas no presente relatório; 7. Para elaboração do trabalho, a Grant Thornton não realizou nenhum exame de auditoria ou qualquer outro tipo de verificação das informações fornecidas pela TOTVS, sendo assim não nos responsabilizamos pela fidedignidade dessas informações; 8. As estimativas e projeções presentes na avaliação são intrinsecamente sujeitas a incertezas e diversos eventos ou fatores que estão além do controle tanto da alta Administração da TOTVS, quanto da Grant Thornton, especialmente àqueles cuja ocorrência depende de eventos futuros e incertos. Assim sendo, não há como garantir que as estimativas e projeções utilizadas na avaliação sejam efetivamente alcançadas. Desta forma, a Grant Thornton não assume qualquer responsabilidade ou obrigação de indenização caso os resultados futuros sejam diferentes das estimativas e projeções apresentadas pela alta administração da TOTVS; 9. A Grant Thornton não está obrigada a atualizar, revisar e/ou corrigir as informações contidas neste relatório após sua emissão final; 10. A avaliação reflete as condições financeiras e contábeis e gerenciais da Ciashopem 31 de dezembro de 2013, de modo que qualquer alteração posterior a esta data não será considerada neste laudo; 11. Todas as premissas apresentadas foram informadas pela Alta Administração da TOTVS. Qualquer informação omitida pela TOTVS terá obrigatoriamente sua fonte apontada pela Grant Thornton. Portanto, a Grant Thornton não assume responsabilidade pela origem das premissas fornecidas. 4

5 Glossário Ativos e passivos residuais BACEN CAGR CAPEX Capital investido EBIT EBITDA Empresa ou Ciashop EV FCLE FV IBGE IPCA NOPAT PIB Ativos e passivos apresentados no balanço patrimonial da Empresa e que não fazem parte do capital de giro. BancoCentral do Brasil. CompoundAnnualGrowthRate. - Taxa composta de crescimento anual. Capital Expenditure. São os investimentos de uma Empresa em ativo fixo para manutenção de sua atividade operacional e/ ou eventuais expansões. É composto pelasomatóriado capital de girolíquidoe imobilizadolíquido. EarningsBeforeInterestand Taxes. É o resultado gerado pela operação após a dedução de todos os custos operacionais e despesas, antes de juros, imposto de renda e contribuição social. EarningsBeforeInterest, Taxes, Depreciationand Amortization. É o resultado operacional gerado pela Empresa após a dedução de todos os custos operacionais e despesas, antes de imposto de renda, contribuição social, juros, depreciação e amortização. Representa a geração de caixa da Empresa em um determinado período. CiashopSoluções para Comércio Eletrônico S.A. Equityvalue valor do acionista (valor da Empresa, descontado da dívida líquida) Fluxo de Caixa Livre para Empresa - É a geração de caixa operacional da Empresa, após os investimentos em ativo fixo (Capex) e variações do capital do giro. FirmValue Valor da Empresa Instituto Brasileirode Geografia e Estatística. Índice Nacional de Preço ao ConsumidorAmplo Net OperatingProfit AfterTaxes Produto Interno Bruto. 5

6 Índice Seção 1 Sumário executivo Seção 2 Metodologia de avaliação Seção 3 Empresa e mercado Seção 4 Projeções financeiras Seção 5 Fluxo de caixa descontado Seção 6 Anexos 6

7 Sumário executivo Informações gerais Data-base: foi considerada a data de fechamento em 31 de dezembro de 2013, como data-base para fins de avaliação econômico-financeira; Objetivo: elaboração da avaliação econômico-financeira da Empresa, por meio de técnicas utilizadas pelo mercado e por meio de informações fornecidas pela TOTVS; Moeda de avaliação: as projeções foram elaboradas em moeda corrente e consideram o real (BRL) como moeda padrão. Atividades desenvolvidas Entendimento das operações e modelo de negócio; Análise dos dados históricos (01 de janeiro de 2011 a 31 de dezembro de 2013); Análise das premissas preparadas pela Administração da TOTVS; Desenvolvimento do modelo econômico-financeiro; Pesquisa de Empresas do segmento de Comércio Eletrônico, com base em informações públicas disponíveis; Desenvolvimento de relatório final. Fontes de informações Informações contábeis e gerenciais cedidas pela TOTVS de forma eletrônica; Banco Central do Brasil Base de dados do professor Aswath Damodaran (Stern School of Business at New York University); Base de dados da consultoria EMIS EmergingMarketsInformation Services. 7

8 Sumário executivo Resultado Considerando o objetivo, as premissas definidas pela alta Administração da Empresa e adotando-se a metodologia de avaliação econômico-financeira, com base no método de fluxo de caixa descontado, o valor econômico-financeiro de 70% das ações da Ciashop, na data-base de 31 de dezembro de 2013,é de R$ mil. Sumário dos resultados (em R$ 000') Valor da empresa Valor das operações Ativos/ (passivos) não operacionais (343) Dívida líquida/ caixa excedente (215) Valor do acionista -100% Valor do acionista -70% Ativos residuais referem-se a ativos e passivos não operacionais que não são utilizados na projeção do capital de giro da Empresa, não afetando seu caixa. Nesta avaliação, também não foram considerados riscos e contingências de nenhuma naturez,aque não estejam registradas no balanço da Empresa até a data- -base. 8

9 Índice Seção 1 Sumário executivo Seção 2 Metodologia de avaliação Seção 3 Empresa e mercado Seção 4 Projeções financeiras Seção 5 Fluxo de caixa descontado Seção 6 Anexos 9

10 Metodologia de avaliação A metodologia do Fluxo de Caixa Descontado (FCD) define o valor da Empresa como sendo equivalente ao valor descontado do fluxo de caixa líquido esperado pelo mercado. Este fluxo é composto pelo lucro líquido após impostos, acrescidos dos itens não caixa (amortizações e depreciações) e deduzidos investimentos em ativos operacionais fixos e a variação de capital de giro. O período projetivo do fluxo de caixa líquido é determinado levando-se em consideração o tempo que a Empresa levará para apresentar uma atividade operacional estável, ou seja, sem variações operacionais julgadas relevantes. O fluxo é então trazido a valor presente, utilizando-se uma taxa de desconto, que irá refletir o risco associado ao mercado, à Empresa e à estrutura de capital. Perpetuidade Após o término do período projetivo é considerada a perpetuidade, que contempla todos os fluxos a serem gerados após o último ano da projeção e seus respectivos crescimentos. O valor residual da Empresa (perpetuidade) geralmente é estimado pelo uso do modelo de crescimento constante. Este modelo assume que, após o fim do período projetivo, o lucro líquido terá um crescimento perpétuo constante. Este modelo calcula o valor da perpetuidade no último ano do período projetivo, através do modelo de progressão linear, transportando em seguida para o primeiro ano de projeção. Fluxo de caixa livre para a Empresa (FCLE) Para determinarmos o fluxo de caixa que comprovará a rentabilidade esperada da Empresa, é usada a seguinte equação: Valor da perpetuidade (=) FC h+1 K -g ( = ) Lucro líquido antes dos impostos (EBIT) ( -) Imposto de Renda e Contribuição Social (IR/CS) ( = ) Lucro líquido depois dos impostos (NOPAT) ( + ) Itens não-caixa (depreciação e amortização) Onde: Valor da perpetuidade = valor presente do valor residual; FCh + 1 = fluxo de caixa livre após o horizonte de projeção; K = taxa de desconto ou Custo Médio Ponderado de Capital (WACC); g = taxa de crescimento dos fluxos de caixa na perpetuidade. ( = ) Fluxo de caixa bruto ( -) Investimentos de capital (CAPEX) ( +/- ) Variação do capital de giro (=)Fluxode caixalivre 10

11 Metodologia de avaliação Taxa de desconto A taxa de desconto a ser utilizada para calcular o valor presente dos rendimentos determinados no fluxo de caixa projetado representa a rentabilidade mínima exigida pelos investidores, considerando que a Empresa será financiada parte por capital próprio, o que irá exigir uma rentabilidade maior que a obtida numa aplicação de risco padrão, e parte por capital de terceiros. Esta taxa é calculada pela metodologia Weighted Average Cost of Capital (WACC), modelo no qual o custo de capital é determinado pela média ponderada do valor de mercado dos componentes da estrutura de capital (próprio e de terceiros). WACC = (Re * We) + Rd* (1-t) * Wd; Sendo: Re = Custo do capital próprio; Rd= Custo do capital de terceiros; We= Percentual do capital próprio na estrutura de capital; Wd= Percentual do capital de terceiros na estrutura de capital; t = Taxa efetiva de imposto de renda e contribuição social da companhia. Valor do acionista O desconto proporcional ao período de projeção dos fluxos de caixa da Empresa resulta no valor total da operação da Empresa, não considerando efeitos extraordinários que não façam parte de sua operação. O valor das operações somado ao total de ativos e passivos não operacionais a valor residual, e a dedução da dívida líquida da Empresa na data-base da avaliação, resultam no total do valor do acionista, valor este que expressa o montante recuperável que é esperado pelo total de cotas da Empresa, considerando a data-base utilizada e as premissas consideradas. Sumário dos resultados Valor da Empresa Valor das operações Ativos/ (passivos) não operacionais Dívida líquida Valor total do acionista 11

12 Índice Seção 1 Sumário executivo Seção 2 Metodologia de avaliação Seção 3 Empresa e mercado Seção 4 Projeções financeiras Seção 5 Fluxo de caixa descontado Seção 6 Anexos 12

13 Empresa e mercado Resumo da negociação Em dezembro de 2013 foi firmado o contrato de compra e venda da empresa Ciashope TOTVS (empresa líder em desenvolvimento de softwares de gestão empresarial), no qual a empresa TOTVS adquiriu 70% da Ciashop, sendo 50% das ações detidas pela Ideiasnet e 20% das ações detidas pelos administradores. Esta transação permitirá para a TOTVS a entrada no segmento de e-commerce, passando a oferecer a seus clientes, de diversos portes e segmentos, uma solução de vendas online. O valor pago na compra da Ciashopfoi de R$ mil de custo inicial e um pagamento de earn-out atrelado ao volume de vendas das lojas virtuais da Officer Distribuidora de Produtos de Informática S.A, investida da Ideasnet. Este valor está limitado a até R$ mil, devendo ser pago até 30 meses após a aquisição. Os valores de earn-out apresentadas a seguir são calculados por trimestre: Receita líquida ajustada acumulada Earn-out Abaixo de R$ ,99 R$ - Entre R$ ,00 e R$ ,99 R$ ,00 Entre R$ 1.150,00 e R$ ,99 R$ ,00 Entre R$ ,00 e R$ ,99 R$ ,00 Entre R$ e R$ ,99 R$ ,00 Entre R$ ,00 e R$ ,99 R$ ,00 Entre R$ e R$ ,99 R$ ,00 Entre R$ e R$ ,99 R$ ,00 Acima de R$ ,00 R$ ,00 Empresa Criada em 1998, a Ciashopé pioneira no Brasil no desenvolvimento de plataforma de comércio eletrônico, oferecendo soluções integradas de loja virtual SaaS, hosting, infra estrutura e gateway de pagamentos. A Empresaapostou na venda via internet e hoje comanda uma revolução na maneira como as lojas virtuais são criadas, através de uma tecnologia inovadora que permite flexibilidade total de layout, upgrades mensais grátis para todos os seus clientes e uma App Storena qual os clientes podem encontrar dezenas de aplicativos para a plataforma Framework. Em 2011, aideiasnet, que investe em empresas de tecnologia, entrou no negócio com um aporte que comprou metade da companhia. A Ideiasnet visava apoiar os empreendedores no desenvolvimento da empresa e aumentar sua exposição no mercado de software. Atualmente a Ciashoptem pelo menos lojas online ativas e mais de 70 funcionários. AEmpresa possui solução para gestão e edição de conteúdo, o que diminui a dependência de agências de publicidade para a customização de layout.,lançamento mensal de novas funcionalidadese possui um appstorecom diversos componentes customizados. Seu foco está em pequenas emédias empresas, com baixa penetração nas empresas de grande porte 13

14 Empresa e mercado Ciashop Com sede em São Paulo e Curitiba, opera com 3 marcas independentes. As marcas Framework e SMB têm foco em clientes de médio para grande porte e possuem canais e força de venda. A marca Turbo Shop vende lojas on-line para pequenas e micro empresas com um único canal de venda. Presença geográfica Principais linhas de serviços Framework Em 2012 houve a migração para uma nova plataforma chamada Framework Ciashop, que consiste no Upgrade 2.3, na qual reúne SmartClusters, Vitrines 2.0 e Widgetsde RemarketingGoogle, e Next Performance, substituindo a antiga plataforma denominada Enterprise. Aloja virtual Framework permite aos lojistas fazerem alterações na loja rapidamente, sem depender da empresa que desenvolveu a plataforma. Foram criados uma série de recursos para alterações de layout, marketing e funcionalidades, que estão à disposição do lojista para alterar layout, gerenciar campanhas de marketing, analisar a eficiência de cada página nos buscadores, além de muito mais ferramentas de gereciamentoexigidas pelos lojistas. Isso significa que, adaptando a loja ao seu negócio, os consumidores irão ter muito mais chances de pessoas fecharem pedidos em uma loja Framework que qualquer outra loja do mercado. Dentre os recursos disponibilizados pelo Framework estão: Estados com atuação Escritórios recurso de design: e-commerce Content Management System, Gerenciamento de templates, gerenciamento de vitrines, gerenciamento de banners, mouse over; recursode marketing e SEO (SearchEngineOptimization): Toolkit SEO, gerenciar SEO, Tagclouds, SmartURL, Sitemap, Monitor 404, campanhas e promoções, URL Amigável, Google analyticsconversion, ebite ebehavior; recursopara os produtos: busca inteligente, cadastro de produtos com variantes, avaliação de produtos, superzoom, filtro dinâmico e B2B; recursoadministração e produtos: Guestaccount, histórico de navegação, relatórios, gerenciar usuário e contrato de produto; pagamentose fretes: cálculo de frete automático, simulador de frete na página do produto e métodos de pagamento. 14

15 Empresa e mercado Framework (cont.) Em 2013, a Ciashoplançou suaapp Storeque permitiu ao cliente realizar incrementos e customizações, pois estes App s são ferramentas desenvolvidas com o objetivo de aumentar e melhorar as funcionalidades das lojas virtuais Framework, tornando-as ainda mais robustas e flexíveis. pagamentose frete: mini basketno topo da página, cálculo de fretes no cesto, calendário; serviçosintegrados: ebit, Fcontrol, Google analytics, Google conversation (adwords), Google shopping, Ferramenta para WebMaster(Metatagde verificação), site blindado, comparadores de preços SMB A loja virtual SMB é utilizada por lojistas que precisam lançar sua loja virtual na Internet com uma solução de rápida implantação e baixo investimento inicial, oferecendo uma ótima relação custo/ benefício e sem se preocupar com atualizações, pois a loja recebe periodicamente inovações 100% gratuitas. A loja virtual SMB disponibiliza um série de recursos, dentre eles estão: Design: topo em flash, Templates/layout, selos dinâmicos (oferta, frete grátis, lançamento,migalhas de pão (mostra a navegação do usuário, em todos os passos que ele percorreu, facilitando a localização do cliente na loja virtual), editor de rodapé, paleta de cores, editor de topo, busca no rodapé; SEO (SearchEngine Optimization): meta tagsautomatizadas, Gerador XML sitemap(google), Domínio próprio. Editor de tags, Meta tagcanonical, Redirecionamento 301; Marketing: administrador avançado de banners, redes sociais, shopmania, cupom de desconto, promoções, marketing viral; Produtos: (funcionalidades da loja virtual SMB referente aos produtos): super zoom, espiar, 10 fotos por produto, comparação de produtos, aviso de disponibilidade de produtos, produtos relacionados, variações,personalizações de camiseta; Administração: (os recursos da loja virtual referentes à administração da loja virtual): relatórios gerenciais, políticas de loja (entrega, troca, devolução, privacidade), Página institucionais (empresas, dúvidas, lojas físicas, segurança), acompanhamento logístico de produtos, recuperação de carrinhos abandonados; Turbo Store Criada para todos os que não possuem conhecimento sobre tecnologias e linguagens de programação utilizadas na construção de lojas para venda online, a TurboStorefoi estruturada com a finalidade de oferecer uma experiência completa de comércio eletrônico ao empreendedor. A Turbo Storeé a porta de entrada nas companhias e conforme a operação vai ganhando porte, há uma migração automática para soluções mais completas. Essa linha de serviço é distribuída apenas pela Internet. 15

16 Empresa e mercado Clientes A Ciashoptem como foco empresas pequenas e médias, tendo uma baixa penetração nas empresas de grande porte, e sua linha de serviço, Turbo Store, atinge as pequenas e micros companhias como a estratégia de entrada em mercados maiores. Os principais clientes da Ciashopsão: CBA, Grupo Positivo, Amor e sexo boutique, Modaki, Café Club Store, Twister Games, Viasblushop, FluigStore, Magazine 25, IESDE Brasil, joalheria Big Bem, Cremer,Bematech,GVT, PB Kids,Bayer, entre outros. 16

17 Empresa e mercado Overview da operação da Empresa Treinamento, loja teste e material de venda Comissão: adesão* (30%) mensalidade (20%) CANAL (70) Gerenciamento de implantação, Suporte nível 1 CIASHOP Fatura Cliente Infraestrutura, manutenção, inovação e 2º nível de suporte para todos clientes Venda e suporte direto, via equipe própria A prospecção de novos clientes pode ser feita pela equipe de analistas comerciais da Ciashopou diretamente pelos parceiros. A Ciashopremunera cada parceiro por loja vendida, e paga uma comissão (flat), dependendo de quem realizou a prospecção: 10% sobre o valor da ativação, se a prospecção for feita pela equipe de analistas da Ciashop; 30% sobre o valor da adesão (comparável à CDU), se a prospecção for feita diretamente pelo parceiro. 17

18 Empresa e mercado Mercado O mercado brasileiro de TI já representa 49,1% do que movimenta toda a América Latina, com US$ 60,2 bilhões. A Indústria Brasileira de Software e Serviços superou as expectativas de crescimento em 2012, atingindo a marca de US$ bilhões, contando as exportações. Um aumento de 26,7% em relação a 2011, de acordo com estudo realizado pelo IDC, em parceria com a ABES (Associação Brasileira das Empresas de Software), divulgado esta semana. De acordo com a pesquisa, o mercado brasileiro de TI, que engloba software, serviços e hardware, teve um crescimento de 41,6% e chegou na 7ª posição no ranking internacional, na frente de países como Canadá, Austrália e Índia ,75 37,31 34,73 31,95 28,91 24,9 20,3% 14,8% 11,7% 8,7% 7,5% 6,5% Vendas no E-commerce Varejo % Variação 100,00% 80,00% 60,00% 40,00% 20,00% 0,00% O país representa 3% do mercado mundial de TI e possui 72,6 milhões de computadores instalados, além de 52 milhões de usuários de internet, por meio de PCs e Notebooks. Segundo as tendências apontadas pela pesquisa, de 2013 à 2020, 90% do crescimento do mercado de TI será direcionado para tecnologias Mobile, Social Business, Big Data e CloudServices. Em 2012, estes segmentos representaram apenas 22% dos investimentos em TI. Além disso, 80% dos esforços de competitividade serão focados no fomento às ofertas e capacitação das soluções para essas tecnologias. Segmentação do Mercado (e-commerce) Com faturamento de 22,5 bilhões de reais em 2012, de acordo com informações da E-bit, o mercado de e-commerce no Brasil está em seu décimo ano consecutivo de ascensão e mostra que tem potencial de crescimento para os próximos anos. A inclusão das classes C e D no mundo digital acarretou um aumento de consumidores online e o investimento na publicidade digital, com o objetivo de atrair e fidelizar esses novos compradores, se torna obrigatório para as empresas que pretendem aproveitar essa fatia do mercado. O emarketer estima, conforme gráfico acima, que as vendas do e-commerce varejista no Brasil crescerão 11,7% em 2014, para atingir aproximadamente 31,95 bilhões de reais. Isto representa uma pequena diminuição em relação à expansão de 14,8% registrada em 2013, bem como o último ano antes do qual se espera que as vendas do e-commerce varejista no Brasil caiam para uma taxa de crescimento de um único dígito. Embora ainda esteja num estágio relativamente precoce de desenvolvimento do e- -commerce, estes números colocam o Brasil como o décimo maior mercado mundial em 2014, classificado por vendas do e-commerce varejista, logo atrás da Coreia do Sul. Como o Brasil ainda é pouco desenvolvido no segmento de Internet, o torna um mercado bastante grande. O emarketer estima que o Brasil terá 107,7 milhões de usuários da Internet em 2014, 37,7% dos quais farão uma compra digital. Isto representa um mercado de 32,9 milhões de consumidores que compram pelos canais digitais e que somam 36,4% de todos os compradores digitais da América Latina. 18

19 Empresa e mercado O Brasil é um dos países que registra as maiores taxas de crescimento em e- -commerceno mundo e, apesar de grandes nomes estarem presentes na internet com enormes portais de vendas, a grande fatia responsável por este crescimento espantoso são as pequenas e médias lojas virtuais. Estudos apontam que existe muito espaço para desenvolvimento do e-commerce no Brasil se compararmos com a média mundial. De acordo com um relatório promovido pela emarketer, empresa especializada em pesquisas de mercado, o comércio eletrônico no Brasil deverá expandir 11,7%, perfazendo R$ 31,9 bilhões, em Contudo, o crescimento positivo é ligeiramente inferior ao obtido em 2013, quando o e-commerce nacional cresceu 14, 8%, ou em 2012, quando o salto foi de 20,3%. A pesquisa classificou o comércio on-line no país como em estágio de desenvolvimento. Ainda assim, os números do mercado brasileiro superam com larga vantagem o de nações mais desenvolvidas, como a Coreia do Sul (R$ 8,3 bilhões) e Dinamarca (R$ 11 bilhões). Concernente ao total de consumidores, os dados da emarketer estimam que o Brasil terá milhões de usuários de Internet em 2014, sendo que 37,7%, ou 32.9 milhões de consumidores, farão, ao menos, uma compra digital. O total representa 36,4% de todos os compradores on-line da América Latina. Com relação à penetração, o país apresenta um panorama bastante distinto dos países mais desenvolvidos, como os Estados Unidos, onde estima-se que 74,4% dos usuários de Internet realizarão uma compra on-line em Ainda que o Brasil tenha mais compradores digitais que as nações vizinhas da América do Sul, outras métricas, como o total de pessoas que compram através de dispositivos móveis (34,4%), são bastante inferiores ao total encontrado na Argentina (41,5%). 19

20 Índice Seção 1 Sumário executivo Seção 2 Metodologia de avaliação Seção 3 Empresa e mercado Seção 4 Projeções financeiras Seção 5 Fluxo de caixa descontado Seção 6 Anexos 20

21 Projeções financeiras As premissas utilizadas para as projeções financeiras foram elaboradas pela Administração da TOTVS, e utilizadas pela Grant Thornton para cálculo das projeções. Para detalhamento das contas projetadas, vide anexos 1 e 2. Serviços A Ciashopé uma empresa focada em plataforma e-commerce para o mercado brasileiro e atua com três linhas de serviços: Framework, SMB e Turbo Store. Suas receitas advém da taxa de adesão (não recorrente), serviços (não recorrente), venda de apps de terceiros, integração ERP, mensalidade baseada em pageviews (volume de navegação na loja) ou com takerate (percentual das vendas executadas pela loja). Para a linha de serviços atendida pelo Turbo Store, a remuneração está vinculada apenas ao gateway de pagamento da loja, sendo gratuita para configurar e manter no ar. A receita por tipo de serviço dos últimos anos é segregada, conforme demonstrado a seguir. Pontual Receita por tipo de serviço 80% 20% 15% 10% 2% Recorrente 6% 67% Adesão + Implantação Integração ERP Gateway Pagamento Customização Pontual Outros A receita liquida da Empresa variou de R$ mil em dezembro de 2013 a R$ mil em dezembro de 2018, apresentando um CAGR de 20,9%. O alto crescimento da receita está atrelado à aderência do novo produto Framework que está substituindo o produto Enterprise no mercado. O Framework tem maior ticket médio mensal, no valor de R$ 4,3 mil, enquanto o ticket médio do Enterprise é igual R$ 1,5 mil. Para o último período projetado, ou seja, o ano de 2018, foi considerado apenas o percentual de crescimento da inflação sobre a receita bruta do ano anterior Receita líquida dez/13 dez/14 dez/15 dez/16 dez/17 dez/18 dez/13 dez/14 dez/15 dez/16 dez/17 dez/

22 Projeções financeiras Custos e despesas A Ciashopnão segrega custos de despesas para o período projetado, e seus maiores gastos estão relacionados ao desenvolvimento, manutenção, suporte e venda das soluções oferecidas, como por exemplo : desenvolvimento (inovação) da plataforma Framework; manutenção da plataforma SMB, Enterprise e Framework; suporte e capacitação nas plataformas SMB e Framework; contratação de datacenter para hospedagem das plataformas; equipe comercial focada em prospecção e acompanhamento de canais. equipe de vendas diretas; equipe de entrega de projetos Porém, tem como principal linha de custos e despesas a folha de pagamento Distribuição de participantes por departamento 7% 12% 15% 8% 3% 13% 42% Desenvolvimento Design Infraestrutura Comercial Suporte Projetos Administrativo De acordo com as premissas adotadas e a melhor expectativa da Empresa, o total dos custos e das despesas varia de R$ mil em dezembro de 2013 a R$ mil em dezembro de 2018, seguindo um CAGR de 11%. A melhora na margem dos custos, em relação à receita, deve-se ao desenvolvimento do produto Enterprise e ao amadurecimento do produto Framework. Depois disso, a Empresa baseada na alavancagem operacional da receita pelos custos, projeta uma melhoria menor na margem de seus custos. 125,0% 115,0% 105,0% 95,0% 85,0% 75,0% 65,0% 119,1% ,7% ,7% ,7% ,2% 73,2% dez/13 dez/14 dez/15 dez/16 dez/17 dez/18 Despesas e Custos Despesas e custos % sobre receita líquida

Relatório Analítico 27 de março de 2012

Relatório Analítico 27 de março de 2012 VENDA Código de Negociação Bovespa TGM A3 Segmento de Atuação Principal Logística Categoria segundo a Liquidez 2 Linha Valor de M ercado por Ação (R$) 29,51 Valor Econômico por Ação (R$) 32,85 Potencial

Leia mais

Divulgação de resultados 3T13

Divulgação de resultados 3T13 Brasil Brokers divulga seus resultados do 3º Trimestre do ano de 2013 Rio de Janeiro, 13 de novembro de 2013. A Brasil Brokers Participações S.A. (BM&FBovespa: BBRK3) uma empresa com foco e atuação no

Leia mais

Circular de Oferta 5102/ sto Ago

Circular de Oferta 5102/ sto Ago Circular de Oferta Agosto / 2015 Índice Introdução 03 Quem Somos 04 Como funciona o negócio 05 Vantagens de ser constituir uma agência 06 Produtos e serviços 07 Ferramentas de apoio 08 Atividades desempenhadas

Leia mais

Earnings Release 1T15

Earnings Release 1T15 Santo André, 05 de maio de 2015: A CVC Brasil Operadora e Agência de Viagens S.A. (BM&FBOVESPA: CVCB3), maior operadora de turismo das Américas, informa aos seus acionistas e demais participantes do mercado

Leia mais

Byte Software POLÍTICA COMERCIAL. Parceiros Comerciais

Byte Software POLÍTICA COMERCIAL. Parceiros Comerciais Byte Software POLÍTICA COMERCIAL Parceiros Comerciais 2013 1. Apresentação Este guia descreve o Programa de Parceria Byte Software através de uma estrutura básica, incluindo como participar e, ainda, uma

Leia mais

LUCRO DO SUBMARINO SOBE 316% NO TERCEIRO TRIMESTRE 2005

LUCRO DO SUBMARINO SOBE 316% NO TERCEIRO TRIMESTRE 2005 LUCRO DO SUBMARINO SOBE 316% NO TERCEIRO TRIMESTRE 2005 São Paulo, 07 de Novembro de 2005 - O Submarino S.A. (Bovespa: SUBA3), empresa líder dentre aquelas que operam exclusivamente no varejo eletrônico

Leia mais

Quanto vale FINANÇAS. Miguel A. Eiranova é diretor da área de corporate finance da Price Waterhouse, firma que integra a PricewaterhouseCoopers.

Quanto vale FINANÇAS. Miguel A. Eiranova é diretor da área de corporate finance da Price Waterhouse, firma que integra a PricewaterhouseCoopers. Quanto vale O preço de uma empresa, referência fundamental nas negociações de qualquer tentativa de fusão ou aquisição, nunca é aleatório. Ao contrário, sua determinação exige a combinação da análise estratégica

Leia mais

Byte Software POLÍTICA COMERCIAL. Parceiros Comerciais/CVB s

Byte Software POLÍTICA COMERCIAL. Parceiros Comerciais/CVB s Byte Software POLÍTICA COMERCIAL Parceiros Comerciais/CVB s 2013 1. Apresentação Este guia descreve o Programa de Parceria Byte Software através de uma estrutura básica, incluindo como participar e, ainda,

Leia mais

CRITÉRIOS / Indicadores

CRITÉRIOS / Indicadores CRITÉRIOS / Indicadores A lista de conceitos desta MELHORES E MAIORES Os valores usados nesta edição são expressos em reais de dezembro de 2014. A conversão para dólares foi feita, excepcionalmente, com

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Julgue os itens a seguir, a respeito da Lei n.º 6.404/197 e suas alterações, da legislação complementar e dos pronunciamentos do Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC). 71 Os gastos incorridos com pesquisa

Leia mais

Apresentação Investidores

Apresentação Investidores Apresentação Investidores Abril de 2011 Aviso Importante Esse material pode conter previsões de eventos futuros.tais previsões refletem apenas expectativas dos administradores da Companhia, e envolve riscos

Leia mais

Laudo de Avaliação da Ferronorte. Data Base: Novembro de 2004

Laudo de Avaliação da Ferronorte. Data Base: Novembro de 2004 Laudo de Avaliação da Ferronorte Data Base: Novembro de 2004 Contexto Os administradores da Brasil Ferrovias nos solicitam a avaliação do preço das ações da Ferronorte a serem emitidas no aumento de capital

Leia mais

Destaques do Período. Crescimento de dois dígitos em Reservas Confirmadas e Embarcadas, EBITDA e Lucro Líquido Ajustado no 2T15

Destaques do Período. Crescimento de dois dígitos em Reservas Confirmadas e Embarcadas, EBITDA e Lucro Líquido Ajustado no 2T15 Santo André, 05 de Agosto de 2015: CVC Brasil Operadora e Agência de Viagens S.A. (BM&FBOVESPA: CVCB3), maior operadora de turismo das Américas, informa aos seus acionistas e demais participantes do mercado

Leia mais

Earnings Release 4T14

Earnings Release 4T14 Santo André, 05 de fevereiro de 2015: A CVC Brasil Operadora e Agência de Viagens S.A. (BM&FBOVESPA: CVCB3), maior operadora de turismo da América Latina, informa aos seus acionistas e demais participantes

Leia mais

Resultados 1T07 10 de maio de 2007

Resultados 1T07 10 de maio de 2007 PUBLICIDADE CAIXA CRESCEU 102% BASE DE ASSINANTES BANDA LARGA CRESCEU 32% São Paulo, O UOL (BOVESPA: UOLL4) anuncia hoje os resultados do 1T07. As demonstrações financeiras da Companhia são elaboradas

Leia mais

Teleconferência de Resultados 1T14 8 de maio de 2014

Teleconferência de Resultados 1T14 8 de maio de 2014 Teleconferência de Resultados 8 de maio de 2014 Destaques do Expressivo crescimento em vendas mesmas lojas (25,4%) com rentabilidade Crescimento da receita líquida total: 28,5% versus 1T13 R$2,3 bilhões

Leia mais

2T15 CRESCIMENTO DA RECEITA, DO EBITDA E DO LUCRO CAIXA

2T15 CRESCIMENTO DA RECEITA, DO EBITDA E DO LUCRO CAIXA CRESCIMENTO DA RECEITA, DO EBITDA E DO LUCRO CAIXA São Paulo, 06 de agosto de 2015. A Linx S.A. (BOVESPA: LINX3; Bloomberg: LINX3:BZ e Reuters: LINX3.SA), líder em tecnologia de gestão empresarial para

Leia mais

EARNINGS RELEASE 2008 e 4T08 Cemig D

EARNINGS RELEASE 2008 e 4T08 Cemig D EARNINGS RELEASE 2008 e 4T08 Cemig D (Em milhões de reais, exceto se indicado de outra forma) --------- Lucro do Período A Cemig Distribuição apresentou, no exercício de 2008, um lucro líquido de R$709

Leia mais

Banco Santander (Brasil) S.A.

Banco Santander (Brasil) S.A. Banco Santander (Brasil) S.A. Resultados em BR GAAP 4T14 3 de Fevereiro de 2015 INFORMAÇÃO 2 Esta apresentação pode conter certas declarações prospectivas e informações relativas ao Banco Santander (Brasil)

Leia mais

Divulgação de Resultados do 4T13 e 2013

Divulgação de Resultados do 4T13 e 2013 R$ milhões R$ milhões R$ milhões R$ milhões Divulgação de Resultados do 4T13 e 2013 As informações financeiras são apresentadas em milhões de Reais, exceto quando indicado o contrário e, a partir de 2011,

Leia mais

- Assessoria de Mercado de Capitais e Empresarial Ltda - Consultores Ltda

- Assessoria de Mercado de Capitais e Empresarial Ltda - Consultores Ltda 19/02/2010 CETIP S.A BALCÃO ORGANIZADO DE ATIVOS E DERIVATIVOS A Companhia A CETIP S.A. - Balcão Organizado de Ativos e Derivativos ( Companhia ou CETIP ) opera o maior Mercado Organizado para Ativos de

Leia mais

Hering inicia o ano com crescimento de 41% do EBITDA e salto de 35% em vendas

Hering inicia o ano com crescimento de 41% do EBITDA e salto de 35% em vendas Blumenau, 07 de maio de 2008 Cia. Hering (Bovespa: HGTX3), uma das maiores empresas de varejo e design de vestuário do Brasil, divulga os resultados do 1º trimestre de 2008 (1T08). As informações operacionais

Leia mais

GESTÃO FINANCEIRA. Prof. Local. Flavio Nicastro. flavio.nicastro@attatecnologia.com.br. 06-11-2013 aula revisão 1

GESTÃO FINANCEIRA. Prof. Local. Flavio Nicastro. flavio.nicastro@attatecnologia.com.br. 06-11-2013 aula revisão 1 GESTÃO FINANCEIRA Prof. Local Flavio Nicastro flavio.nicastro@attatecnologia.com.br 06-11-2013 aula revisão 1 Representação de Ativos 1) Um projeto produz um fluxo de caixa líquido depois de descontados

Leia mais

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 08. Custos de Transação e Prêmios na Emissão de Títulos e Valores Mobiliários

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 08. Custos de Transação e Prêmios na Emissão de Títulos e Valores Mobiliários COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 08 Custos de Transação e Prêmios na Emissão de Títulos e Valores Mobiliários Correlação às Normas Internacionais de Contabilidade IAS 39 partes

Leia mais

CEMEPE INVESTIMENTOS S/A

CEMEPE INVESTIMENTOS S/A CEMEPE INVESTIMENTOS S/A RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO Senhores Acionistas, Em cumprimento às disposições legais e estatutárias, submetemos à apreciação de V.Sas. as demonstrações contábeis do exercício encerrado

Leia mais

SOBRE A TOOLSYSTEMS. ToolSystems Sistemas Fone: (47) 3381-3344

SOBRE A TOOLSYSTEMS. ToolSystems Sistemas Fone: (47) 3381-3344 SOBRE A TOOLSYSTEMS Com mais de 10 anos no mercado, a ToolSystems sistemas se dedica a entender as novas tecnologias para garantir a seus clientes as melhores e mais atuais soluções para Internet. Ao longo

Leia mais

DESTAQUES DO PERÍODO (2T11)

DESTAQUES DO PERÍODO (2T11) QUALICORP REGISTRA CRESCIMENTO DO TRIMESTRE NO NÚMERO DE BENEFICIÁRIOS DE 18,5%, RECEITA LÍQUIDA DE 43,9%, EBITDA AJUSTADO DE 36,6% EM RELAÇÃO AO 2T10 1 São Paulo, 12 de agosto de 2011. A QUALICORP S.A.

Leia mais

Apresentação dos Resultados 3T06

Apresentação dos Resultados 3T06 Apresentação dos Resultados 3T06 Aviso Legal Esta apresentação contém considerações futuras referentes às perspectivas do negócio, estimativas de resultados operacionais e financeiros, e às perspectivas

Leia mais

EARNINGS RELEASE 2T14

EARNINGS RELEASE 2T14 Receita Bruta de R$ 241,8 milhões no e R$ 533,9 milhões no 1S14 Ebitda de R$ 21,2 milhões no e R$ 51,4 milhões no 1S14 São Paulo, 13 de agosto de 2014 - A Inbrands S.A. ( Inbrands ou Companhia ), uma empresa

Leia mais

Teleconferência de Resultados 2014 e 4T14. 27 de fevereiro de 2015. Magazine Luiza

Teleconferência de Resultados 2014 e 4T14. 27 de fevereiro de 2015. Magazine Luiza Teleconferência de Resultados 2014 e 4T14 27 de fevereiro de 2015 Magazine Luiza Destaques 2014 Vendas E-commerce Despesas Operacionais EBITDA Ajustado Luizacred Lucro Líquido Ajustado Crescimento da receita

Leia mais

Divulgação de Resultados 1T14

Divulgação de Resultados 1T14 Divulgação de Resultados 1T14 A Tarpon Investimentos S.A. ( Tarpon ou Companhia ), por meio de suas subsidiárias, realiza a gestão de fundos e carteiras de investimentos em bolsa e private-equity ( Fundos

Leia mais

APIMEC 1T10. 27 de maio 2010

APIMEC 1T10. 27 de maio 2010 APIMEC 1T10 27 de maio 2010 Aviso Importante O material que segue é uma apresentação de informações gerais de Multiplus S.A. ( Multiplus" ou "Companhia") na data desta apresentação. Este material foi preparado

Leia mais

Earnings Release. Relação com Investidores. Destaques do 2T11. Brasil Insurance Anuncia Resultados do 2T11

Earnings Release. Relação com Investidores. Destaques do 2T11. Brasil Insurance Anuncia Resultados do 2T11 Relação com Investidores Luis Eduardo Fischman Diretor de Relações com Investidores (55 21) 3433-5060 ri@brinsurance.com.br Teleconferência de Resultados 2T11 Terça-Feira, 16 de agosto de 2011 Português

Leia mais

Magazine Luiza S.A. Divulgação de Resultados do 2º Trimestre de 2013

Magazine Luiza S.A. Divulgação de Resultados do 2º Trimestre de 2013 . São Paulo, 06 de agosto de 2013 - Magazine Luiza S.A. (BM&FBOVESPA: MGLU3), uma das maiores redes varejistas com foco em bens duráveis e com grande presença nas classes populares do Brasil, divulga seus

Leia mais

3T15 - DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS

3T15 - DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS CONTATOS DE RI Gilsomar Maia (DRI) Tel.: +55 (11) 2099-7105 Relações com Investidores Tel.: +55 (11) 2099-7097 / 7773 ri@totvs.com São Paulo, 28 de outubro de 2015 - A TOTVS S.A. (BM&FBOVESPA: TOTS3),

Leia mais

1T15 CRESCIMENTO DA RECEITA, DO EBITDA E DO LUCRO CAIXA

1T15 CRESCIMENTO DA RECEITA, DO EBITDA E DO LUCRO CAIXA CRESCIMENTO DA RECEITA, DO EBITDA E DO LUCRO CAIXA São Paulo, 07 de maio de 2015. A Linx S.A. (BOVESPA: LINX3; Bloomberg: LINX3:BZ e Reuters: LINX3.SA), líder em tecnologia de gestão empresarial para o

Leia mais

Apresentação dos Resultados 2T06

Apresentação dos Resultados 2T06 Apresentação dos Resultados 2T06 Aviso Legal Esta apresentação contém considerações futuras referentes às perspectivas do negócio, estimativas de resultados operacionais e financeiros, e às perspectivas

Leia mais

Reunião Pública. Gilsomar Maia Diretor de Finanças Corporativas

Reunião Pública. Gilsomar Maia Diretor de Finanças Corporativas Reunião Pública Gilsomar Maia Diretor de Finanças Corporativas Receita Bruta (R$ Milhões) e Margem EBITDA (%) ¹ Visão Geral da Companhia - Trajetória História Fundação Fortalecimento DNA Liderança 1.557

Leia mais

Teleconferência de Resultados 1T15. 8 de maio de 2015. Magazine Luiza

Teleconferência de Resultados 1T15. 8 de maio de 2015. Magazine Luiza Teleconferência de Resultados 8 de maio de 2015 Magazine Luiza Destaques do Vendas E-commerce Despesas Operacionais EBITDA Luizacred Lucro Líquido Ganhos de market share, principalmente em tecnologia Receita

Leia mais

Abril Educação S.A. Informações Proforma em 30 de junho de 2011

Abril Educação S.A. Informações Proforma em 30 de junho de 2011 Abril Educação S.A. Informações Proforma em 30 de junho de 2011 RESULTADOS PRO FORMA NÃO AUDITADOS CONSOLIDADOS DA ABRIL EDUCAÇÃO As informações financeiras consolidadas pro forma não auditadas para 30

Leia mais

Demonstrações Contábeis

Demonstrações Contábeis Demonstrações Contábeis 12.1. Introdução O artigo 176 da Lei nº 6.404/1976 estabelece que, ao fim de cada exercício social, a diretoria da empresa deve elaborar, com base na escrituração mercantil, as

Leia mais

Teleconferência de Resultados 2T15. 31 de julho de 2015. Magazine Luiza

Teleconferência de Resultados 2T15. 31 de julho de 2015. Magazine Luiza Teleconferência de Resultados 2T15 31 de julho de 2015 Magazine Luiza Destaques do 2T15 Vendas E-commerce Ganho consistente de participação de mercado Redução na receita líquida de 10,1% para R$2,1 bilhões

Leia mais

Demonstrações Financeiras Ático Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários Ltda.

Demonstrações Financeiras Ático Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários Ltda. Demonstrações Financeiras Ático Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários Ltda. com Relatório dos Auditores Independentes sobre as Demonstrações Financeiras Demonstrações financeiras Índice Relatório

Leia mais

Brito Amoedo Imobiliária S/A. Demonstrações Contábeis acompanhadas do Parecer dos Auditores Independentes

Brito Amoedo Imobiliária S/A. Demonstrações Contábeis acompanhadas do Parecer dos Auditores Independentes Brito Amoedo Imobiliária S/A Demonstrações Contábeis acompanhadas do Parecer dos Auditores Independentes Em 30 de Junho de 2007 e em 31 de Dezembro de 2006, 2005 e 2004 Parecer dos auditores independentes

Leia mais

Magazine Luiza S.A. Divulgação de Resultados do 4 o Trimestre de 2011

Magazine Luiza S.A. Divulgação de Resultados do 4 o Trimestre de 2011 Magazine Luiza S.A. Divulgação de Resultados do 4 o Trimestre de 2011 São Paulo, 22 de março de 2012 - Magazine Luiza S.A. (BM&FBOVESPA: MGLU3), uma das maiores redes varejistas com foco em bens duráveis

Leia mais

Consoante nossos entendimentos, apresentamos, a seguir, o laudo evidenciando o

Consoante nossos entendimentos, apresentamos, a seguir, o laudo evidenciando o Rio de Janeiro, 08 de abril de 2011 Ilmo. Sr. XXXX Referência: Apresentação de laudo de impairment Estritamente Confidencial Prezado Senhor, Consoante nossos entendimentos, apresentamos, a seguir, o laudo

Leia mais

EARNINGS RELEASE 2T12 e 1S12

EARNINGS RELEASE 2T12 e 1S12 São Paulo, 15 de agosto de 2012 - A Inbrands S.A. ( Inbrands ou Companhia ), uma empresa de consolidação e gestão de marcas de lifestyle e moda premium do Brasil, anuncia hoje os resultados do segundo

Leia mais

Brasil Brokers divulga seus resultados do 2º Trimestre de 2010

Brasil Brokers divulga seus resultados do 2º Trimestre de 2010 Brasil Brokers divulga seus resultados do 2º Trimestre de 2010 Rio de Janeiro, 16 de agosto de 2010. A Brasil Brokers Participações S.A. (BM&FBovespa: BBRK3) uma empresa com foco e atuação no mercado de

Leia mais

Teleconferência de Resultados 3T15. 10 de novembro de 2015. Magazine Luiza

Teleconferência de Resultados 3T15. 10 de novembro de 2015. Magazine Luiza Teleconferência de Resultados 3T15 10 de novembro de 2015 Magazine Luiza Destaques do 3T15 Vendas E-commerce Ganho de participação de mercado com aumento da margem bruta Receita bruta consolidada de R$2,4

Leia mais

Divulgação de Resultados do 4T10

Divulgação de Resultados do 4T10 Divulgação de Resultados do 4T10 23 de fevereiro de 2011 Aviso Importante Esse material pode conter previsões de eventos futuros.tais previsões refletem apenas expectativas dos administradores da Companhia,

Leia mais

Magazine Luiza S.A. (BM&FBOVESPA: MGLU3) Divulgação de Resultados do 3º Trimestre de 2014 (em IFRS)

Magazine Luiza S.A. (BM&FBOVESPA: MGLU3) Divulgação de Resultados do 3º Trimestre de 2014 (em IFRS) São Paulo, 30 de outubro de 2014 Magazine Luiza S.A. (BM&FBOVESPA: MGLU3) (em IFRS) Lucro líquido cresce 66% no 3T14 e totaliza R$42 milhões Vendas líquidas crescem 18% no trimestre EBITDA cresce 44%,

Leia mais

Lucro Líquido de R$ 239 milhões no 1T15, crescimento de 34%; Margem EBITDA de 9,6%, com aumento de 0,7 p.p.

Lucro Líquido de R$ 239 milhões no 1T15, crescimento de 34%; Margem EBITDA de 9,6%, com aumento de 0,7 p.p. Lucro Líquido de R$ 239 milhões no 1T15, crescimento de 34%; Margem EBITDA de 9,6%, com aumento de 0,7 p.p. No 1T15, a receita líquida totalizou R$ 5,388 bilhões, estável em relação ao 1T14 excluindo-se

Leia mais

Divulgação de Resultados 3T11

Divulgação de Resultados 3T11 Divulgação de Resultados 3T11 15 de Novembro de 2011 Palestrantes Luis Eduardo Fischman Diretor Financeiro e de RI José Ricardo Brun Fausto Diretor Operacional 2 Disclaimer Esta apresentação não constitui

Leia mais

Resultado da Oferta Pública Voluntária de Permuta. Novembro de 2014

Resultado da Oferta Pública Voluntária de Permuta. Novembro de 2014 Resultado da Oferta Pública Voluntária de Permuta Novembro de 2014 OFERTA VOLUNTÁRIA DE PERMUTA DE AÇÕES No dia 30 de outubro realizamos o leilão da oferta voluntária. A adesão dos minoritários do Santander

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS De acordo com o comando a que cada um dos itens de 51 a 120 se refira, marque, na folha de respostas, para cada item: o campo designado com o código C, caso julgue o item CERTO; ou o campo designado com

Leia mais

Demonstrativo de Preço

Demonstrativo de Preço 11:24 1/13 Demonstrativo de Preço 1. Sumário das Análises Apresentadas Nas análises apresentadas nesse documento demonstramos: (i) Como foi atingido o valor implícito da Telemig Celular (Operadora) (ii)

Leia mais

CEMEPE INVESTIMENTOS S/A

CEMEPE INVESTIMENTOS S/A CEMEPE INVESTIMENTOS S/A RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO Senhores Acionistas, Em cumprimento às disposições legais e estatutárias, submetemos à apreciação de V.Sas. as demonstrações financeiras do exercício

Leia mais

Earnings Release 1s14

Earnings Release 1s14 Earnings Release 1s14 1 Belo Horizonte, 26 de agosto de 2014 O Banco Bonsucesso S.A. ( Banco Bonsucesso, Bonsucesso ou Banco ), Banco múltiplo, de capital privado, com atuação em todo o território brasileiro

Leia mais

Resultados 4T05 e 2005

Resultados 4T05 e 2005 Resultados 4T05 e 2005 LUCRO DO SUBMARINO SOBE 192% EM 2005, A COMPANHIA APRESENTOU FLUXO DE CAIXA POSITIVO NO 4T05 E REVISOU O GUIDANCE PARA 2006 São Paulo, 13 de Fevereiro de 2006 - O Submarino S.A.

Leia mais

FACULDADE CIDADE VERDE CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM CONTABILIDADE E CONTROLADORIA TURMA 2009

FACULDADE CIDADE VERDE CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM CONTABILIDADE E CONTROLADORIA TURMA 2009 FACULDADE CIDADE VERDE CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM CONTABILIDADE E CONTROLADORIA TURMA 2009 RELATÓRIO DE PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO: UM ESTUDO DE CASO EM EMPRESA QUE ATUA NO RAMO DE SITUADA NO MUNICÍPIO DE

Leia mais

Fevereiro de 2013. Aquisição da Wise Up

Fevereiro de 2013. Aquisição da Wise Up Fevereiro de 2013 Aquisição da Wise Up Agenda SEÇÃO 1 Sumário da Transação SEÇÃO 2 Visão Geral da Wise Up 2 Seção 1: Sumário da Transação Sumário da Transação A Transação Aquisição de 100% do Grupo Ometz

Leia mais

HENCORP COMMCOR DISTRIBUIDORA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS LTDA. Parecer dos auditores independentes

HENCORP COMMCOR DISTRIBUIDORA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS LTDA. Parecer dos auditores independentes HENCORP COMMCOR DISTRIBUIDORA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS LTDA. Parecer dos auditores independentes Demonstrações contábeis Em 31 de dezembro de 2009 e 2008 HENCORP COMMCOR DISTRIBUIDORA DE TÍTULOS

Leia mais

Fundo de Investimento Imobiliário Península (Administrado pelo Banco Ourinvest S.A.) Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2009 e de 2008 e

Fundo de Investimento Imobiliário Península (Administrado pelo Banco Ourinvest S.A.) Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2009 e de 2008 e Fundo de Investimento Imobiliário Península Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2009 e de 2008 e parecer dos auditores independentes 2 3 Balanços patrimoniais em 31 de dezembro Ativo 2009 2008

Leia mais

CEMEPE INVESTIMENTOS S/A

CEMEPE INVESTIMENTOS S/A CEMEPE INVESTIMENTOS S/A RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO Senhores Acionistas, Em cumprimento às disposições legais e estatutárias, submetemos à apreciação de V.Sas. as demonstrações contábeis do exercício encerrado

Leia mais

Gerentes de Ecommerce

Gerentes de Ecommerce ECOMMERCE SCHOOL Fundada em junho de 2007, com o objetivo de ser um centro voltado para o desenvolvimento de profissionais de Internet, reunindo parcerias com escolas de excelência e importantes centros

Leia mais

TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o Terceiro Trimestre de 2005 Publicação, 08 de novembro de 2005 (07 páginas)

TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o Terceiro Trimestre de 2005 Publicação, 08 de novembro de 2005 (07 páginas) TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o Terceiro Trimestre de 2005 Publicação, 08 de novembro de 2005 (07 páginas) Para maiores informações, contatar: Daniel de Andrade Gomes TELEFÔNICA

Leia mais

Suez Energia Renovável S.A. Laudo de Avaliação preparado exclusivamente para a Tractebel Energia S.A

Suez Energia Renovável S.A. Laudo de Avaliação preparado exclusivamente para a Tractebel Energia S.A Suez Energia Renovável S.A. Laudo de Avaliação preparado exclusivamente para a Tractebel Energia S.A 21 de dezembro de 2009 Índice I Descrição do Projeto 2 ESTRITAMENTE CONFIDENCIAL Nota Importante O Banco

Leia mais

LAUDO DE AVALIAÇÃO. : Indústria de Papéis Sudeste Ltda. (Paraibuna Embalagens) SOLICITANTE. : Unidade Industrial de Sapucaia OBJETO

LAUDO DE AVALIAÇÃO. : Indústria de Papéis Sudeste Ltda. (Paraibuna Embalagens) SOLICITANTE. : Unidade Industrial de Sapucaia OBJETO LAUDO DE AVALIAÇÃO SOLICITANTE OBJETO TIPO : Indústria de Papéis Sudeste Ltda. (Paraibuna Embalagens) : Unidade Industrial de Sapucaia : Avaliação Econômico-Financeira NÚMERO DO LAUDO : P-43.861 N-764

Leia mais

F.Q.S. DI - Fundo de Aplicação em Quotas de Fundos de Investimento Financeiro (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Demonstrações financeiras em 31 de

F.Q.S. DI - Fundo de Aplicação em Quotas de Fundos de Investimento Financeiro (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Demonstrações financeiras em 31 de F.Q.S. DI - Fundo de Aplicação em Quotas de Fundos de Investimento Financeiro Demonstrações financeiras em 31 de março de 2004 e de 2003 e parecer dos auditores independentes Parecer dos auditores independentes

Leia mais

Apimec Florianópolis. Dezembro 2013

Apimec Florianópolis. Dezembro 2013 Apimec Florianópolis Dezembro 2013 Exoneração de Responsabilidades Esta apresentação não constitui uma oferta, convite ou pedido de qualquer forma, para a subscrição ou compra de ações ou qualquer outro

Leia mais

1-DEMONSTRATIVOS CONTÁBEIS BÁSICOS 1.1 OBJETIVO E CONTEÚDO

1-DEMONSTRATIVOS CONTÁBEIS BÁSICOS 1.1 OBJETIVO E CONTEÚDO 2 -DEMONSTRATIVOS CONTÁBEIS BÁSICOS. OBJETIVO E CONTEÚDO Os objetivos da Análise das Demonstrações Contábeis podem ser variados. Cada grupo de usuários pode ter objetivos específicos para analisar as Demonstrações

Leia mais

2T14 CRESCIMENTO DA RECEITA, DO EBITDA E DO LUCRO CAIXA

2T14 CRESCIMENTO DA RECEITA, DO EBITDA E DO LUCRO CAIXA CRESCIMENTO DA RECEITA, DO EBITDA E DO LUCRO CAIXA São Paulo, 7 de agosto de 2014. A Linx S.A. (BOVESPA: LINX3; Bloomberg: LINX3:BZ e Reuters: LINX3.SA), líder em tecnologia de gestão empresarial para

Leia mais

Fundo de Investimento Imobiliário Península (Administrado pelo Banco Ourinvest S.A.)

Fundo de Investimento Imobiliário Península (Administrado pelo Banco Ourinvest S.A.) Balanço patrimonial em 31 de dezembro Ativo 2008 2007 Passivo e patrimônio líquido 2008 2007 Circulante Circulante Bancos 3 14 Rendimentos a distribuir 3.599 2.190 Aplicações financeiras de renda fixa

Leia mais

G3 COMMERCE G3 COMMERCE G3 COMMERCE G3 COMMERCE www.lojavirtualg3.com.br. G3 COMMERCE

G3 COMMERCE G3 COMMERCE  G3 COMMERCE G3 COMMERCE www.lojavirtualg3.com.br. G3 COMMERCE O aumento da concorrência e necessidade de otimizar o tempo por grande parte dos consumidores acelerou e dinamizou consideravelmente as formas e mecanismos de divulgação e comercialização dos mais diversos

Leia mais

Quanto vale o meu negócio?

Quanto vale o meu negócio? Quanto vale o meu negócio? Apoio: Publicação: Associação Brasileira de Private Equity & Venture Capital (ABVCAP) Edição: Março 2015 Coordenação: Ângela Ximenes Superintendente Executiva Gabriela Sant Anna

Leia mais

Magazine Luiza S.A. Divulgação de Resultados do 3º Trimestre de 2013

Magazine Luiza S.A. Divulgação de Resultados do 3º Trimestre de 2013 . São Paulo, 31 de outubro de 2013 - Magazine Luiza S.A. (BM&FBOVESPA: MGLU3), uma das maiores redes varejistas com foco em bens duráveis e com grande presença nas classes populares do Brasil, divulga

Leia mais

Tecnologia da Informação CAASP. DIS Departamento de Informática e Sistemas. Relatório Anuário 2008 Att. Gerência Geral e Diretoria CAASP

Tecnologia da Informação CAASP. DIS Departamento de Informática e Sistemas. Relatório Anuário 2008 Att. Gerência Geral e Diretoria CAASP Tecnologia da Informação CAASP DIS Relatório Anuário 2008 Att. Gerência Geral e Diretoria CAASP Introdução...03 Projetos e Fatos Relevantes 2008...03 Raio X de Investimentos e Custos...10 Considerações

Leia mais

SANTANDER SEGUROS S.A. DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS

SANTANDER SEGUROS S.A. DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS ÍNDICE Pág. Relatório dos Auditores Independentes 1 Relatório da Administração 3 Balanços Patrimoniais para os períodos findos em e 5 Demonstrações do Resultado para os períodos

Leia mais

ANÁLISE DE BALANÇOS MÓDULO 1

ANÁLISE DE BALANÇOS MÓDULO 1 ANÁLISE DE BALANÇOS MÓDULO 1 Índice Análise Vertical e Análise Horizontal...3 1. Introdução...3 2. Objetivos e técnicas de análise...4 3. Análise vertical...7 3.1 Cálculos da análise vertical do balanço

Leia mais

Magazine Luiza S.A. Divulgação de Resultados do 1º Trimestre de 2013

Magazine Luiza S.A. Divulgação de Resultados do 1º Trimestre de 2013 . São Paulo, 13 de maio de 2013 - Magazine Luiza S.A. (BM&FBOVESPA: MGLU3), uma das maiores redes varejistas com foco em bens duráveis e com grande presença nas classes populares do Brasil, divulga seus

Leia mais

Avaliação econômico-financeira

Avaliação econômico-financeira Avaliação econômico-financeira 26 de julho de 2013 CONFIDENCIAL Nota Importante 1. O Banco Bradesco BBI S.A. ( Bradesco BBI ou Avaliador ) foi contratado pela Companhia de Saneamento do Paraná - SANEPAR

Leia mais

CONSTRUINDO E ANALISANDO O EBITDA NA PRÁTICA

CONSTRUINDO E ANALISANDO O EBITDA NA PRÁTICA CONSTRUINDO E ANALISANDO O EBITDA NA PRÁTICA! O que é o EBITDA?! Como construir e analisar o EBITDA na prática? EBITDA! Que adaptações devem ser efetuadas nos DRE s para apresentar o cálculo do EBITDA?

Leia mais

Divulgação de Resultados 1T15

Divulgação de Resultados 1T15 São Paulo - SP, 06 de Maio de 2015. A Tarpon Investimentos S.A. ( Tarpon ou Companhia ), por meio de suas subsidiárias, realiza a gestão de fundos e carteiras de investimentos em bolsa e private equity

Leia mais

O Lucro Líquido do 1T12 foi de R$2,5 MM, superior em R$10,7 MM ao prejuízo do 1T11, de R$8,2 MM negativos.

O Lucro Líquido do 1T12 foi de R$2,5 MM, superior em R$10,7 MM ao prejuízo do 1T11, de R$8,2 MM negativos. São Paulo, 14 de maio de 2012 - A Unidas S.A. anuncia os seus resultados do primeiro trimestre de 2012 (). As informações financeiras são apresentadas em milhões de Reais, exceto quando indicado o contrário.

Leia mais

Apresentação de Resultados 2T12. 10 de agosto de 2012

Apresentação de Resultados 2T12. 10 de agosto de 2012 Apresentação de Resultados 2T12 10 de agosto de 2012 Aviso Legal Esta apresentação contém certas declarações futuras e informações relacionadas à Companhia que refletem as visões atuais e/ou expectativas

Leia mais

Basicamente, o relatório de fluxo de caixa deve ser segmentado em três grandes áreas:

Basicamente, o relatório de fluxo de caixa deve ser segmentado em três grandes áreas: CASHFLOW OU FLUXO DE CAIXA 1. CONCEITO É um demonstrativo que reflete dinamicamente o fluxo do disponível da empresa, em um determinado período de tempo. 2. FINALIDADES 2.1. Evidenciar a movimentação dos

Leia mais

A Geradora Aluguel de Máquinas S.A.

A Geradora Aluguel de Máquinas S.A. Balanço patrimonial em 31 de dezembro Ativo Passivo e patrimônio líquido Circulante Circulante Caixa e equivalentes de caixa 17.488 25.888 Fornecedores e outras obrigações 17.561 5.153 Contas a receber

Leia mais

Magazine Luiza S.A. Divulgação de Resultados do 2º Trimestre de 2014

Magazine Luiza S.A. Divulgação de Resultados do 2º Trimestre de 2014 . São Paulo, 31 de julho de 2014 - Magazine Luiza S.A. (BM&FBOVESPA: MGLU3), uma das maiores redes varejistas com foco em bens duráveis e com grande presença nas classes populares do Brasil, divulga seus

Leia mais

BR Towers SPE1 S.A. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2012 e relatório dos auditores independentes

BR Towers SPE1 S.A. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2012 e relatório dos auditores independentes Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2012 e relatório dos auditores independentes Demonstração do resultado Exercício/período findo em 31 de dezembro Receita líquida (Nota 14) 13.913 Custo

Leia mais

SUMÁRIO. Página 2 de 27

SUMÁRIO. Página 2 de 27 LAUDO DE AVALIAÇÃO LUPATECH-MNA INVESTIMENTOS E PARTICIPAÇÕES LTDA. Data-base da Avaliação: 30 de junho de 2007 Data de Emissão: 10 de agosto de 2007 SUMÁRIO CONTEXTO DA AVALIAÇÃO... 3 Sobre a CSL OFF-SHORE...

Leia mais

RESOLUÇÃO CFC Nº 1.418/12 -MODELO CONTÁBIL SIMPLIFICADO PARA MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE ITG 1000

RESOLUÇÃO CFC Nº 1.418/12 -MODELO CONTÁBIL SIMPLIFICADO PARA MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE ITG 1000 RESOLUÇÃO CFC Nº 1.418/12 -MODELO CONTÁBIL SIMPLIFICADO PARA MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE ALCANCE 1.... estabelece critérios e procedimentos específicos a serem observados pelas entidades

Leia mais

Divulgação de Resultados 2014

Divulgação de Resultados 2014 São Paulo - SP, 10 de Fevereiro de 2015. A Tarpon Investimentos S.A. ( Tarpon ou Companhia ), por meio de suas subsidiárias, realiza a gestão de fundos e carteiras de investimentos em bolsa e private-equity

Leia mais

Apresentação de Resultados 3T05

Apresentação de Resultados 3T05 Apresentação de Resultados 3T05 Destaques Crescimento do Lucro Líquido foi de 316% no Terceiro Trimestre Crescimento da Receita no 3T05 A receita bruta foi maior em 71% (3T05x3T04) e 63% (9M05x9M04) Base

Leia mais

Niterói Administradora de Imóveis S/A. Demonstrações Contábeis acompanhadas do Parecer dos Auditores Independentes

Niterói Administradora de Imóveis S/A. Demonstrações Contábeis acompanhadas do Parecer dos Auditores Independentes Niterói Administradora de Imóveis S/A Demonstrações Contábeis acompanhadas do Parecer dos Auditores Independentes Em 30 de Junho de 2007 e em 31 de Dezembro de 2006, 2005 e 2004 Parecer dos auditores independentes

Leia mais

Companhia de Marcas e Controladas

Companhia de Marcas e Controladas Companhia de Marcas e Controladas Demonstrações Financeiras Referentes ao Exercício Findo em 31 de Dezembro de e Relatório dos Auditores Independentes sobre as Demonstrações Financeiras Deloitte Touche

Leia mais

Divulgação de Resultados - 1T13

Divulgação de Resultados - 1T13 Belo Horizonte, 25 de abril de 2013. A Arezzo&Co (BM&FBOVESPA: ARZZ3), líder no setor de calçados, bolsas e acessórios femininos no Brasil, divulga os resultados do 1º trimestre de 2013. As informações

Leia mais

DVA Demonstração do Valor Adicionado

DVA Demonstração do Valor Adicionado DVA Demonstração do Valor Adicionado A DVA foi inserida pela Lei nº 11.638/2007, (artigo 176, inciso V), no conjunto de demonstrações financeiras que as companhias abertas devem apresentar ao final de

Leia mais

- Assessoria de Mercado de Capitais e Empresarial Ltda - Consultores Ltda

- Assessoria de Mercado de Capitais e Empresarial Ltda - Consultores Ltda 23/07/2010 AMIL S.A. A Companhia COMPRA Código em Bolsa AMIL3 Setor SAÚDE Cotação em 15/07/10 R$ 15,00 Preço Alvo R$ 20,60 Potencial de Valorização 37,33% Valor de Mercado (em mil) R$ 5.426.775 Cotação

Leia mais