Steinmeier, MNE da Alemanha: Sabemos que o caminho tem sido difícil

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Steinmeier, MNE da Alemanha: Sabemos que o caminho tem sido difícil"

Transcrição

1 ESPECIAIS Steinmeier, MNE da Alemanha: Sabemos que o caminho tem sido difícil 27 Maio 2015 Nuno André Martins MNE alemão diz que Portugal "é um exemplo para a Europa", admite que só a negociação deu à UE "grandes avanços" na resolução da crise. E diz ver 1 von :52

2 dificuldades na resolução do conflito Rússia- Ucrânia. O resolução do conflito na Ucrânia está longe de chegar ao fim e o processo continua a sofrer reveses, admite o ministro dos Negócios Estrangeiros da Alemanha, Franz-Walter Steinmeier, em entrevista ao Observador. Em Lisboa para participar no III Fórum Portugal- Alemanha, diz que Portugal é um exemplo para a Europa, que o Governo alemão sabe que tem de negociar e fazer compromissos no que à Grécia diz respeito e que quer o Reino Unido como parceiro empenhado na União Europeia. Social-democrata, começou em 1991 a trabalhar para o governo regional da Baixa Saxónia e desde aí fez toda a sua carreira na política. Foi conselheiro do chanceler Gerhard Schröder entre 1999 e 2005, altura em que ficou encarregue dos serviços secretos alemães e apoiou a decisão de Schröder de fazer uma aliança com a França e a Rússia contra a invasão do Iraque pelos Estados Unidos. Entre 2005 e 2009 teve o seu primeiro mandato como ministro dos Negócios Estrangeiros, e entre 2007 e 2009 foi também vice-chanceler. Em 2009 defendeu a retirada das tropas do Afeganistão até 2013 e era favorável à entrada da Turquia na União Europeia, uma visão não partilhada por Angela Merkel, que o nomeou para o cargo. Entre 2009 e 2013 liderou o grupo parlamentar do SPD, até que em 2013 foi novamente nomeado por Angela Merkel como o líder da diplomacia alemã da Grande Coligação. 2 von :52

3 Franz-Walter Steinmeier mantém que a via da diplomacia tem de continuar aberta com a Rússia no conflito com a Ucrânia, mas também que a Europa tem de manter uma posição forte. Sobre os mais recentes problemas em relação à troca de informações entre os serviços secretos alemães (o BND) e a agência de segurança norte-americana (NSA), diz que os serviços secretos têm de cumprir a lei, mas garante que a parceria com os EUA não está em causa. "Nós, alemães, sabemos muito bem quão difícil tem sido o caminho dos portugueses ao longo dos últimos anos. E temos o maior respeito pelos esforços que o país tem realizado no âmbito das reformas. É um exemplo para a Europa. Agora, o importante é consolidar esse sucesso e, ao mesmo tempo, manter o equilíbrio social" Este Fórum foi lançado com o objetivo de estreitar as relações entre Alemanha e Portugal. Que resultados acha que tem conseguido, considerando especialmente a visão de uma Alemanha dominadora em países sobre bailout como Portugal? O grande número de crises e de guerras que existem no mundo tornam a vida de um ministro dos Negócios Estrangeiros bastante agitada. Ter a oportunidade de visitar Lisboa durante dois dias para realizar conversas aprofundadas com o meu estimado colega Rui Machete, 3 von :52

4 mas também com os chefes do Estado, do Governo e da oposição e isso é, para mim, expressão do mútuo respeito que nutrimos uns pelos outros. É importante que as nossas relações correspondam a uma parceria de igual para igual, com o compromisso de criar uma Europa forte e solidária. Nós, alemães, sabemos muito bem quão difícil tem sido o caminho dos portugueses ao longo dos últimos anos. E temos o maior respeito pelos esforços que o país tem realizado no âmbito das reformas. É um exemplo para a Europa. Agora, o importante é consolidar esse sucesso e, ao mesmo tempo, manter o equilíbrio social. Também aqui, a Alemanha quer ser um parceiro. O Fórum Portugal-Alemanha, que este ano entrará na sua terceira edição, oferece a oportunidade para que, de futuro, possamos aproveitar ainda melhor a base sólida das nossas relações. A Grécia tem sido o caso mais evidente de tensão entre povos com a Alemanha. Depois de uma muito pública intransigência de Wolfgang Schäuble, se o acordo só acontecer nos moldes que o Eurogrupo impõe, como é que a Alemanha recupera a sua relação já castigada com estes países do sul? Ao longo dos últimos anos conseguimos dar um grande avanço na superação da crise financeira e económica europeia, conforme sublinham as atuais previsões da Comissão Europeia. O nível de dívida está a diminuir e o crescimento a aumentar. Todos ganhamos com isso. Na Europa, apenas em conjunto e em constante diálogo foi possível darmos os passos decisivos para a estabilização. Não teria certamente sido possível introduzir mecanismos como a união bancária ou a supervisão comum dos orçamentos nacionais se tivesse 4 von :52

5 havido uma situação de confronto. A introdução dos mecanismos foi subscrita por todos os Estadosmembros. Qualquer membro do Governo Federal está perfeitamente ciente de que é a disponibilidade para negociar e para chegar a compromissos que faz com que a Europa avance. Estou convicto de que o combustível do motor europeu é composto, em grande medida, por solidariedade e pelo cumprimento de compromissos. Sobre o conflito Rússia-Ucrânia: "Nem para o conflito da Ucrânia, nem para as relações com a Rússia existem respostas fáceis. Reagimos com firmeza à atitude da Rússia no Leste da Ucrânia. (...) Estamos longe de chegar ao fim e infelizmente continuamos a sofrer reveses. Mas não podemos desistir, é isso que devemos às pessoas na Ucrânia que querem viver em paz." A Europa enfrenta nesta altura grandes desafios com os seus países vizinhos. Com o conflito Rússia/Ucrânia longe de ter fim, o que pode a Europa fazer se a Rússia continuar a desrespeitar Minsk II, sem parecer fraca? Nem para o conflito da Ucrânia, nem para as relações com a Rússia existem respostas fáceis. Reagimos com firmeza à atitude da Rússia no Leste da Ucrânia. No contexto europeu, aumentámos a pressão política e 5 von :52

6 económica sobre a Rússia, que iremos manter enquanto Moscovo não regressar ao caminho da resolução pacífica dos conflitos de acordo com os critérios estabelecidos no acordo de Minsk. Ao mesmo tempo, não podemos permitir que os canais de diálogo com Moscovo se encerrem. Na Europa e nos EUA existe um grande consenso de que os acordos de Minsk devem continuar a servir de linha de orientação aos nossos esforços. O pacote de medidas adotado em fevereiro é precisamente um roteiro para a redução gradual da tensão no conflito da Ucrânia, algo que a Rússia também se comprometeu a respeitar. Estamos longe de chegar ao fim e infelizmente continuamos a sofrer reveses. Mas não podemos desistir, é isso que devemos às pessoas na Ucrânia que querem viver em paz. A Europa apresentou novas medidas para conter a crise de imigração no Mediterrâneo, mas tem sido muito criticada por aumentar o financiamento do programa Tritão para níveis ainda muito inferiores ao programa que Itália tinha, e por apresentar um plano de ataques aos traficantes na Líbia. Como é que a UE espera efetuar estes ataques sem ter um exército e para quando uma solução abrangente? Sem uma abordagem abrangente, que vá à raiz do problema da pressão migratória, não será possível resolver a crise dos refugiados. Uma política europeia ampla em matéria de refugiados já começa a ganhar forma: desde abril que os países europeus reforçaram de forma substancial as ações de salvamento no mar Mediterrâneo, também a Alemanha está a contribuir com dois navios. Salvar vidas deve continuar a ser a nossa prioridade absoluta. Ao mesmo tempo, não 6 von :52

7 podemos deixar que os grupos de traficantes continuem a agir como têm feito até aqui. Por este motivo, apoiamos a estratégia que, através de uma missão no âmbito da Política Comum de Segurança e Defesa, visa incomodar seriamente o modelo de negócio desses criminosos. É claro que isso só funciona se forem devidamente esclarecidas as questões jurídicas e práticas que ainda permanecem em aberto. Mas a Alemanha, que já acolhe muitas pessoas em busca de asilo, também defende que todos os Estados-membros da UE devem participar de forma justa e solidária no esforço de acolhimento de refugiados na UE. Contudo, o maior desafio continua a ser o de, através da redução da tensão provocada pelas crises e pelas guerras na nossa vizinhança e através de uma cooperação eficaz em matéria de ajuda ao desenvolvimento, reduzir as verdadeiras causas que levam pessoas a arriscar a sua vida para chegar à Europa. Sobre o Reino Unido: "O que desejamos é que os britânicos continuem a fazer parte do centro de tomada de decisões sobre rumo europeu, e não limitar-se a assistir da bancada". No extremo oposto, depois de um resultado eleitoral muito positivo, David Cameron sinalizou a intenção de avançar com um referendo sobre a relação do Reino Unido com a UE. Como é que encara a hipótese de saída de um dos mais importantes membros da UE e como acha que isto 7 von :52

8 pode afetar a coesão da própria União? Estaria a Alemanha disposta a fazer concessões ao Reino Unido para manter o país na União, ou esta é uma questão de in or out? O que desejamos é que o Reino Unido continue a ser um parceiro empenhado numa União Europeia de sucesso. Os nossos amigos britânicos têm contribuído em muito para o sucesso do projeto europeu de paz e de bem-estar. Com o grande dinamismo económico e o pragmatismo político que os carateriza, devem continuar a fazer parte do centro de tomada de decisões sobre rumo europeu, e não limitar-se a assistir da bancada. Para nós alemães é claro que, face à globalização, o cerrar de fileiras europeu é o caminho certo para os países da Europa que, em comparação com os grandes centros de poder que existem no mundo, são todos de facto bastante pequenos. Temos, portanto, um profundo interesse em tornar a Europa melhor, mais eficaz e mais democrática. Não nos fechamos a propostas que visam esse objetivo. Na Alemanha têm surgido críticas em relação à cooperação entre o BND e a NSA. Como reage o Governo alemão a essas críticas? A controvérsia prejudica as relações com os EUA na luta contra o terrorismo? O debate atual diz respeito a uma questão importante que se coloca não apenas na Alemanha: como garantir a segurança dos nossos cidadãos, por exemplo na luta contra os terroristas, e, ao mesmo tempo, proteger da melhor forma a privacidade das pessoas. Para nós, uma questão central é que os serviços de informação devem respeitar a lei. Por isso, o Governo Federal está a envidar todos os esforços para que as questões que têm 8 von :52

9 surgido em relação à cooperação entre serviços secretos sejam esclarecidas. Não está em causa a amizade entre os Estados Unidos da América e a Alemanha. A parceria transatlântica é um dos pilares da política externa alemã não por uma questão de hábito, mas porque partilhamos com os EUA convicções, valores e interesses. 9 von :52

Assembleia Parlamentar da União para o Mediterrâneo. II Cimeira de Presidentes de Parlamentos. Lisboa, 11 de maio de 2015

Assembleia Parlamentar da União para o Mediterrâneo. II Cimeira de Presidentes de Parlamentos. Lisboa, 11 de maio de 2015 Assembleia Parlamentar da União para o Mediterrâneo II Cimeira de Presidentes de Parlamentos Lisboa, 11 de maio de 2015 Senhora Presidente da Assembleia da República, Senhores Presidentes, Senhores Embaixadores,

Leia mais

POSIÇÃO DA UGT Audição sobre o Futuro da Europa

POSIÇÃO DA UGT Audição sobre o Futuro da Europa POSIÇÃO DA UGT Audição sobre o Futuro da Europa A UGT saúda o debate em curso na Comissão dos Assuntos Europeus sobre o Futuro da Europa e, particularmente, sobre o futuro do Tratado Constitucional. O

Leia mais

Sessão de Encerramento do Seminário Diplomático

Sessão de Encerramento do Seminário Diplomático Sessão de Encerramento do Seminário Diplomático Intervenção da Secretária de Estado dos Assuntos Europeus, Margarida Marques (texto de base) Lisboa, 6 de janeiro de 2016 1. Por uma postura nacional mais

Leia mais

Diálogo 5 + 5. Quinta Conferência Ministerial. sobre a "Migração no Mediterrâneo Ocidental" Algeciras, 12 e 13 de Dezembro de 2006

Diálogo 5 + 5. Quinta Conferência Ministerial. sobre a Migração no Mediterrâneo Ocidental Algeciras, 12 e 13 de Dezembro de 2006 Diálogo 5 + 5 Quinta Conferência Ministerial sobre a "Migração no Mediterrâneo Ocidental" Algeciras, 12 e 13 de Dezembro de 2006 Conclusões da Presidência Nos dias 12 e 13 de Dezembro de 2006 teve lugar

Leia mais

Junto se enviam, à atenção das delegações, as conclusões adotadas pelo Conselho Europeu na reunião em epígrafe.

Junto se enviam, à atenção das delegações, as conclusões adotadas pelo Conselho Europeu na reunião em epígrafe. Conselho Europeu Bruxelas, 18 de dezembro de 2015 (OR. en) EUCO 28/15 CO EUR 13 CONCL 5 NOTA DE ENVIO de: Secretariado-Geral do Conselho para: Delegações Assunto: Reunião do Conselho Europeu (17 e 18 de

Leia mais

COMUNICADO FINAL. XXIXª Comissão Bilateral Permanente Washington 5 de Maio de 2011

COMUNICADO FINAL. XXIXª Comissão Bilateral Permanente Washington 5 de Maio de 2011 COMUNICADO FINAL XXIXª Comissão Bilateral Permanente Washington 5 de Maio de 2011 Na 29ª reunião da Comissão Bilateral Permanente Portugal-EUA, que se realizou em Washington, a 5 de Maio de 2011, Portugal

Leia mais

MNE DGAE. Tratado de Lisboa. A Europa rumo ao século XXI

MNE DGAE. Tratado de Lisboa. A Europa rumo ao século XXI Tratado de Lisboa A Europa rumo ao século XXI O Tratado de Lisboa Índice 1. Contextualização 1.1. Porquê um novo Tratado? 1.2. Como surgiu o Tratado de Lisboa? 2. O que mudará com o Tratado de Lisboa?

Leia mais

Ficha de informação 1 POR QUE RAZÃO NECESSITA A UE DE UM PLANO DE INVESTIMENTO?

Ficha de informação 1 POR QUE RAZÃO NECESSITA A UE DE UM PLANO DE INVESTIMENTO? Ficha de informação 1 POR QUE RAZÃO NECESSITA A UE DE UM PLANO DE INVESTIMENTO? Desde a crise económica e financeira mundial, a UE sofre de um baixo nível de investimento. São necessários esforços coletivos

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 81 Discurso no jantar oferecido pelo

Leia mais

Prioridades de Comunicação da nova Comissão Europeia. João Tàtá dos Anjos Assessor de Impresa Representação da Comissão Europeia em Portugal

Prioridades de Comunicação da nova Comissão Europeia. João Tàtá dos Anjos Assessor de Impresa Representação da Comissão Europeia em Portugal Prioridades de Comunicação da nova Comissão Europeia João Tàtá dos Anjos Assessor de Impresa Representação da Comissão Europeia em Portugal A nova "Comissão Juncker" Entrou em funções a 11 de novembro

Leia mais

TRATADO DE LISBOA EM POUCAS

TRATADO DE LISBOA EM POUCAS EM POUCAS PALAVRAS OS PRIMEIROS PASSOS DATA/LOCAL DE ASSINATURA E ENTRADA EM VIGOR PRINCIPAIS MENSAGENS QUIZ 10 PERGUNTAS E RESPOSTAS OS PRIMEIROS PASSOS No século XX depois das Guerras No século XX, depois

Leia mais

Discurso do Comissário Hahn, Lisboa, 11/4/2014. Senhor Presidente, senhor Primeiro-Ministro, senhores Ministros, caros amigos,

Discurso do Comissário Hahn, Lisboa, 11/4/2014. Senhor Presidente, senhor Primeiro-Ministro, senhores Ministros, caros amigos, Discurso do Comissário Hahn, Lisboa, 11/4/2014 Senhor Presidente, senhor Primeiro-Ministro, senhores Ministros, caros amigos, Portugal venceu a tormenta. Portugal atravessou a pior crise financeira da

Leia mais

Junto se enviam, à atenção das delegações, as conclusões adotadas pelo Conselho Europeu na reunião em epígrafe.

Junto se enviam, à atenção das delegações, as conclusões adotadas pelo Conselho Europeu na reunião em epígrafe. Conselho Europeu Bruxelas, 16 de outubro de 2015 (OR. en) EUCO 26/15 CO EUR 10 CONCL 4 NOTA DE ENVIO de: Secretariado-Geral do Conselho para: Delegações Assunto: Reunião do Conselho Europeu (15 de outubro

Leia mais

CLUSTER DE LOGÍSTICA URBANA DE LISBOA E VALE DO TEJO

CLUSTER DE LOGÍSTICA URBANA DE LISBOA E VALE DO TEJO CONVÉNIO CLUSTER DE LOGÍSTICA URBANA DE LISBOA E VALE DO TEJO ÍNDICE FINALIDADE... 2 OBJETIVOS ESPECÍFICOS... 3 CONSTITUIÇÃO E GOVERNÂNCIA... 4 FINANCIAMENTO... 5 RELATÓRIOS... 5 Ficha de Adesão ao CLUSTER

Leia mais

ALTERAÇÕES 1-37. PT Unida na diversidade PT 2013/2277(INI) 24.1.2014. Projeto de parecer Helmut Scholz (PE526.301v01-00)

ALTERAÇÕES 1-37. PT Unida na diversidade PT 2013/2277(INI) 24.1.2014. Projeto de parecer Helmut Scholz (PE526.301v01-00) PARLAMENTO EUROPEU 2009-2014 Comissão dos Assuntos Constitucionais 24.1.2014 2013/2277(INI) ALTERAÇÕES 1-37 (PE526.301v01-00) sobre o relatório de investigação sobre o papel e as operações da troica (BCE,

Leia mais

RELAÇÕES TRANSATLÂNTICAS: EUA E CANADÁ

RELAÇÕES TRANSATLÂNTICAS: EUA E CANADÁ RELAÇÕES TRANSATLÂNTICAS: EUA E CANADÁ A União Europeia e os seus parceiros norte-americanos, os Estados Unidos da América e o Canadá, têm em comum os valores da democracia, dos direitos humanos e da liberdade

Leia mais

Sindicato da Carreira de Investigação e Fiscalização Serviço de Estrangeiros e Fronteiras DISCURSO PRESIDENTE SCIF XVIII CONGRESSO

Sindicato da Carreira de Investigação e Fiscalização Serviço de Estrangeiros e Fronteiras DISCURSO PRESIDENTE SCIF XVIII CONGRESSO DISCURSO PRESIDENTE SCIF XVIII CONGRESSO 16 DN SCIF2015 DE 29/05/2015 EXCELÊNCIAS A 14 de Junho de 1985 foi assinado entre a Alemanha, a Bélgica, a França, o Luxemburgo e a Holanda, o Acordo de Schengen,

Leia mais

Alta Representante da União Europeia para os Negócios Estrangeiros e a Política de Segurança /Vice-Presidente da Comissão Europeia. Federica Mogherini

Alta Representante da União Europeia para os Negócios Estrangeiros e a Política de Segurança /Vice-Presidente da Comissão Europeia. Federica Mogherini Alta Representante da União Europeia para os Negócios Estrangeiros e a Política de Segurança /Vice-Presidente da Comissão Europeia Federica Mogherini Assembleia da República, 17 fevereiro de 2015 CURRICULUM

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 15 Discurso em almoço oferecido ao

Leia mais

SESSÃO DE PARCERIA. Sexta-feira, 14 de Setembro (09:00/12:50) INTERVENÇÃO

SESSÃO DE PARCERIA. Sexta-feira, 14 de Setembro (09:00/12:50) INTERVENÇÃO SESSÃO DE PARCERIA Sexta-feira, 14 de Setembro (09:00/12:50) «Aprofundar e concretizar a Estratégia Europeia para as RUP no quadro 2014-2020» INTERVENÇÃO Senhor Presidente do Governo Regional dos Açores,

Leia mais

A CRISE NA UCRÂNIA: A MUDANÇA ALEMÃ ELEIÇÕES NA ALEMANHA

A CRISE NA UCRÂNIA: A MUDANÇA ALEMÃ ELEIÇÕES NA ALEMANHA OCCASIONAL PAPER N.º 57 A CRISE NA UCRÂNIA: A MUDANÇA ALEMÃ ELEIÇÕES NA ALEMANHA Patrícia Daehnhardt, IPRI-UNL 21 Março 2014 O Ocidente enfrenta hoje um desafio geopolítico, como já não acontecia no espaço

Leia mais

Há cada vez mais empresas cidadãs

Há cada vez mais empresas cidadãs + Faça do VER a sua homepage ENTREVISTA Há cada vez mais empresas cidadãs As empresas que lideram no seu mercado são as que apresentam melhores práticas de governação. Foi com base neste pressuposto que

Leia mais

BRICS Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul

BRICS Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul MECANISMOS INTER-REGIONAIS BRICS Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul O que faz o BRICS? Desde a sua criação, o BRICS tem expandido suas atividades em duas principais vertentes: (i) a coordenação

Leia mais

Junto se enviam, à atenção das delegações, as conclusões adotadas pelo Conselho Europeu na reunião em epígrafe.

Junto se enviam, à atenção das delegações, as conclusões adotadas pelo Conselho Europeu na reunião em epígrafe. Conselho Europeu Bruxelas, 26 de junho de 2015 (OR. en) EUCO 22/15 CO EUR 8 CONCL 3 NOTA DE ENVIO de: Secretariado-Geral do Conselho para: Delegações Assunto: Reunião do Conselho Europeu (25 e 26 de junho

Leia mais

OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR

OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR Cada um de nós, na vida profissional, divide com a Essilor a sua responsabilidade e a sua reputação. Portanto, devemos conhecer e respeitar os princípios que se aplicam a todos.

Leia mais

PLANO DE AÇÃO FÓRUM DO MUNICÍPIO QUE EDUCA

PLANO DE AÇÃO FÓRUM DO MUNICÍPIO QUE EDUCA PLANO DE AÇÃO FÓRUM DO MUNICÍPIO QUE EDUCA PROPOSTA DE AÇÃO Criar um fórum permanente onde representantes dos vários segmentos do poder público e da sociedade civil atuem juntos em busca de uma educação

Leia mais

RESPOSTAS AO PARLAMENTO EUROPEU QUESTIONÁRIO DESTINADO AO COMISSÁRIO INDIGITADO Dimitris AVRAMOPOULOS Migração e assuntos internos

RESPOSTAS AO PARLAMENTO EUROPEU QUESTIONÁRIO DESTINADO AO COMISSÁRIO INDIGITADO Dimitris AVRAMOPOULOS Migração e assuntos internos PT RESPOSTAS AO PARLAMENTO EUROPEU QUESTIONÁRIO DESTINADO AO COMISSÁRIO INDIGITADO Dimitris AVRAMOPOULOS Migração e assuntos internos 1: Competência geral, empenho europeu e independência pessoal Quais

Leia mais

Intervenção do Secretário Executivo da. Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) Embaixador Murade Murargy

Intervenção do Secretário Executivo da. Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) Embaixador Murade Murargy Conferência 1º Fórum União de Exportadores CPLP CPLP: Comunidade de povos abrangente auto-sustentável Lisboa, 26 e 27 de junho de 2015 Sessão de Encerramento 27 de junho de 2015 Intervenção do Secretário

Leia mais

Segurança e Defesa em Portugal e na Europa

Segurança e Defesa em Portugal e na Europa Palestra para a divulgação no Dia de Defesa Nacional sobre Segurança e Defesa em Portugal e na Europa Carlos R. Rodolfo, Calm (Ref.) Presidente da AFCEA Portugal Proferida no MDN em 02 Set 2011 1 AGENDA

Leia mais

DECLARAÇÃO À IMPRENSA

DECLARAÇÃO À IMPRENSA DECLARAÇÃO À IMPRENSA SR. PRESIDENTE, hoje, na qualidade de Primeiro- Ministro de Timor- Leste, faço a minha primeira visita oficial à Indonésia a convite de V. Exa. Pak Joko Widodo Jokowi, o Presidente

Leia mais

Senhor representante do Secretariado Geral da União do Magrebe Árabe. Senhor Secretário Geral Adjunto da União para o Mediterrâneo

Senhor representante do Secretariado Geral da União do Magrebe Árabe. Senhor Secretário Geral Adjunto da União para o Mediterrâneo Senhores Ministros Senhores Embaixadores Senhor representante do Secretariado Geral da União do Magrebe Árabe Senhor Secretário Geral Adjunto da União para o Mediterrâneo Senhora representante da Comissão

Leia mais

Junto se enviam, à atenção das delegações, as conclusões adotadas pelo Conselho Europeu na reunião em epígrafe.

Junto se enviam, à atenção das delegações, as conclusões adotadas pelo Conselho Europeu na reunião em epígrafe. Conselho Europeu Bruxelas, 20 de março de 2015 (OR. en) EUCO 11/15 CO EUR 1 CONCL 1 NOTA DE ENVIO de: Secretariado-Geral do Conselho para: Delegações Assunto: Reunião do Conselho Europeu (19 e 20 de março

Leia mais

As prioridades da Presidência Portuguesa do Conselho da UE (Julho-Dezembro 2007)

As prioridades da Presidência Portuguesa do Conselho da UE (Julho-Dezembro 2007) As prioridades da Presidência Portuguesa do Conselho da UE (Julho-Dezembro 2007) Source: Presidência Portuguesa do Conselho. Uma União mais forte para um mundo melhor (Julho a Dezembro de 2007). [s.l.]:

Leia mais

DIPLOMACIA Introdução

DIPLOMACIA Introdução DIPLOMACIA Introdução Ao longo dos tempos, o pensamento político e o pensamento jurídico sempre foram o reflexo das relações entre os homens, os povos, os Estados e as Nações. Foram se operando constantemente

Leia mais

PROTEÇÃO DOS DADOS PESSOAIS

PROTEÇÃO DOS DADOS PESSOAIS PROTEÇÃO DOS DADOS PESSOAIS A proteção dos dados pessoais e o respeito pela vida privada são direitos fundamentais importantes. O Parlamento Europeu insiste na necessidade de alcançar um equilíbrio entre

Leia mais

Senhor Ministro da Defesa Nacional, Professor Azeredo Lopes, Senhora Vice-Presidente da Assembleia da República, Dra.

Senhor Ministro da Defesa Nacional, Professor Azeredo Lopes, Senhora Vice-Presidente da Assembleia da República, Dra. Senhor Representante de Sua Excelência o Presidente da República, General Rocha Viera, Senhor Ministro da Defesa Nacional, Professor Azeredo Lopes, Senhora Vice-Presidente da Assembleia da República, Dra.

Leia mais

FORUM PARA A COMPETITIVIDADE & CÂMARA DE COMÉRCIO E INDUSTRIA PORTUGUESA

FORUM PARA A COMPETITIVIDADE & CÂMARA DE COMÉRCIO E INDUSTRIA PORTUGUESA FORUM PARA A COMPETITIVIDADE & CÂMARA DE COMÉRCIO E INDUSTRIA PORTUGUESA Seminário Estratégias de Internacionalização da Economia Portuguesa - O que podemos esperar do Tratado Transatlântico (TTIP) A economia

Leia mais

Refugiados na Europa: a crise em mapas e gráficos

Refugiados na Europa: a crise em mapas e gráficos Refugiados na Europa: a crise em mapas e gráficos 6 setembro 2015 Image caption Alemanha continua a ser destino mais popular para refugiados Fotos: AP/Reuters/EPA As solicitações de asilo para a Europa

Leia mais

CRONOLOGIA DA INTEGRAÇÃO EUROPEIA

CRONOLOGIA DA INTEGRAÇÃO EUROPEIA CRONOLOGIA DA INTEGRAÇÃO EUROPEIA 1950 9 de Maio Robert Schuman, Ministro dos Negócios Estrangeiros francês, profere um importante discurso em que avança propostas inspiradas nas ideias de Jean Monnet.

Leia mais

Alternância e política exterior no México: uma mensagem do Presidente

Alternância e política exterior no México: uma mensagem do Presidente 224 NOTAS Notas Alternância e política exterior no México: uma mensagem do Presidente VICENTE FOX QUESADA A política exterior mexicana atravessa atualmente um período de renovação estreitamente vinculado

Leia mais

MINISTÉRIO DOS NEGÓCIOS ESTRANGEIROS

MINISTÉRIO DOS NEGÓCIOS ESTRANGEIROS MINISTÉRIO DOS NEGÓCIOS ESTRANGEIROS Sessão Pública: Coerência das Políticas: O Desafio do Desenvolvimento Auditório Novo da Assembleia da República 19 de Janeiro de 2011 Apresentação Pública do Exame

Leia mais

Conferência no Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas Universidade Técnica de Lisboa. O Novo Quadro de Segurança e Defesa Europeia

Conferência no Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas Universidade Técnica de Lisboa. O Novo Quadro de Segurança e Defesa Europeia Centro de Estudos EuroDefense-Portugal Conferência no Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas Universidade Técnica de Lisboa O Novo Quadro de Segurança e Defesa Europeia Desafios e opções para

Leia mais

SEMINÁRIO 'AS NOVAS FRONTEIRAS E A EUROPA DO FUTURO' (24.11.2006) Braga

SEMINÁRIO 'AS NOVAS FRONTEIRAS E A EUROPA DO FUTURO' (24.11.2006) Braga 24.11.2006 SEMINÁRIO 'AS NOVAS FRONTEIRAS E A EUROPA DO FUTURO' (24.11.2006) Braga 'A EUROPA DO FUTURO NAS RELAÇÕES INTERNACIONAIS' A Europa cada vez é mais requisitada no mundo em todos os domínios: cooperação

Leia mais

O PÓS-GUERRA E A CRIAÇÃO DA 1ª COMUNIDADE

O PÓS-GUERRA E A CRIAÇÃO DA 1ª COMUNIDADE O PÓS-GUERRA E A CRIAÇÃO DA 1ª COMUNIDADE Durante muito tempo os países da Europa andaram em guerra. A segunda Guerra Mundial destruiu grande parte do Continente Europeu. Para evitar futuras guerras, seria

Leia mais

Apresentação e Discussão do Orçamento Retificativo para 2012

Apresentação e Discussão do Orçamento Retificativo para 2012 Apresentação e Discussão do Orçamento Retificativo para 2012 Excelentíssimo Senhor Presidente da Assembleia Legislativa da Madeira Excelentíssimas Senhoras e Senhores Deputados A proposta do Orçamento

Leia mais

A resposta da UE às mortes no Mediterrâneo: insuficiente e tardia

A resposta da UE às mortes no Mediterrâneo: insuficiente e tardia A resposta da UE às mortes no Mediterrâneo: insuficiente e tardia Linhas de resposta às 10 medidas saídas da reunião conjunta entre Ministros dos Negócios Estrangeiros e do Interior, no dia 20 de abril,

Leia mais

em nada nem constitui um aviso de qualquer posição da Comissão sobre as questões em causa.

em nada nem constitui um aviso de qualquer posição da Comissão sobre as questões em causa. DOCUMENTO DE CONSULTA: COMUNICAÇÃO DA COMISSÃO EUROPEIA SOBRE OS DIREITOS DA CRIANÇA (2011-2014) 1 Direitos da Criança Em conformidade com o artigo 3.º do Tratado da União Europeia, a União promoverá os

Leia mais

Visualização. O questionário só pode ser preenchido em linha.

Visualização. O questionário só pode ser preenchido em linha. Visualização. O questionário só pode ser preenchido em linha. Questionário «Para uma avaliação intercalar da Estratégia Europa 2020 do ponto de vista dos municípios e regiões da UE» Contexto A revisão

Leia mais

Programa de trabalho da Presidência Portuguesa para o Conselho Ecofin

Programa de trabalho da Presidência Portuguesa para o Conselho Ecofin Programa de trabalho da Presidência Portuguesa para o Conselho Ecofin A Presidência Portuguesa na área dos Assuntos Económicos e Financeiros irá centrar-se na prossecução de três grandes objectivos, definidos

Leia mais

Intervenção de Sua Excelência. o Presidente da República Portuguesa. na Comissão Económica para a América. Latina e Caraíbas - CEPAL

Intervenção de Sua Excelência. o Presidente da República Portuguesa. na Comissão Económica para a América. Latina e Caraíbas - CEPAL Intervenção de Sua Excelência o Presidente da República Portuguesa na Comissão Económica para a América Latina e Caraíbas - CEPAL Santiago do Chile, 7 de Novembro de 2007 Senhor Secretário Executivo da

Leia mais

Quero agradecer o amável convite para estar presente neste Atlantic Business. Forum. Esta semana tem sido, em Portugal, uma semana virada para o mar.

Quero agradecer o amável convite para estar presente neste Atlantic Business. Forum. Esta semana tem sido, em Portugal, uma semana virada para o mar. Atlantic Business Forum 5 de junho de 2015 Minhas Senhoras e meus Senhores, Quero agradecer o amável convite para estar presente neste Atlantic Business Forum. Esta semana tem sido, em Portugal, uma semana

Leia mais

Quero agradecer o amável convite para estar presente. neste Atlantic Business Forum. Esta semana tem sido,

Quero agradecer o amável convite para estar presente. neste Atlantic Business Forum. Esta semana tem sido, Atlantic Business Forum 5 de junho de 2015 Minhas Senhoras e meus Senhores, Quero agradecer o amável convite para estar presente neste Atlantic Business Forum. Esta semana tem sido, em Portugal, uma semana

Leia mais

A parceria entre TozziniFreire e PLMJ foi

A parceria entre TozziniFreire e PLMJ foi P ARCERIA B RASI A Parceria A parceria entre TozziniFreire e PLMJ foi firmada em 2004 com o intuito comum de expandir a atuação de ambas empresas nos países de língua portuguesa. As organizações identificam-se

Leia mais

Desafios para a gestão do setor público no Ceará Liderança e Instituições

Desafios para a gestão do setor público no Ceará Liderança e Instituições Desafios para a gestão do setor público no Ceará Liderança e Instituições Banco Mundial 24 maio 2012 O exército da Macedônia era brilhante enquanto liderado por Alexandre......mas o exército romano era

Leia mais

Estimados colegas representantes dos países membros do Fórum das Federações, Embaixadores e delegados

Estimados colegas representantes dos países membros do Fórum das Federações, Embaixadores e delegados PRESIDENCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE RELAÇÕES INSTITUCIONAIS SUBCHEFIA DE ASSUNTOS FEDERATIVOS Assunto: DISCURSO DO EXMO. SUBCHEFE DE ASSUNTOS FEDERATIVOS DA SECRETARIA DE RELAÇÕES INSTITUCIONAIS DA

Leia mais

Sessão 3: Envolvendo empregadores e sindicatos

Sessão 3: Envolvendo empregadores e sindicatos Sessão 3: Envolvendo empregadores e sindicatos Senhor Ministro Chris Alexander, Senhoras e senhores, Primeiramente, gostaria cumprimentar a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE)

Leia mais

1. Emprego criado entre Outubro de 2013 e junho deste ano é precário, diz CGTP, TSF - Notícias, 02-09- 2015

1. Emprego criado entre Outubro de 2013 e junho deste ano é precário, diz CGTP, TSF - Notícias, 02-09- 2015 Radios_2_Setembro_2015 Revista de Imprensa 1. Emprego criado entre Outubro de 2013 e junho deste ano é precário, diz CGTP, TSF - Notícias, 02-09- 2015 1 2. António Costa acusa o Governo de não ter sabido

Leia mais

Excelência Senhor presidente da COP 19 Excelências distintos chefes de delegações aqui presentes Minhas senhoras e meus senhores (1)

Excelência Senhor presidente da COP 19 Excelências distintos chefes de delegações aqui presentes Minhas senhoras e meus senhores (1) Excelência Senhor presidente da COP 19 Excelências distintos chefes de delegações aqui presentes Minhas senhoras e meus senhores (1) Permitam que em nome do Governo de Angola e de Sua Excelência Presidente

Leia mais

A Europa em poucas palavras

A Europa em poucas palavras A Europa em poucas palavras O que é a União Europeia? É europeia = está situada na Europa. É uma união = une países e pessoas. Examinemos mais atentamente: O que têm os europeus em comum? De que forma

Leia mais

LONDRES Reunião do GAC: Processos Políticos da ICANN

LONDRES Reunião do GAC: Processos Políticos da ICANN LONDRES Reunião do GAC: Processos Políticos da ICANN e Responsabilidades do interesse público em relação aos Direitos Humanos e Valores Democráticos Terça feira, 24 de junho de 2014 09:00 a 09:30 ICANN

Leia mais

IX Colóquio Direitos Humanos na Ordem do Dia promovido pelo Grupo Parlamentar Português para a População e Desenvolvimento

IX Colóquio Direitos Humanos na Ordem do Dia promovido pelo Grupo Parlamentar Português para a População e Desenvolvimento IX Colóquio Direitos Humanos na Ordem do Dia promovido pelo Grupo Parlamentar Português para a População e Desenvolvimento Lançamento do Relatório 2014 do UNFPA Painel: Jovens em Portugal Da Oportunidade

Leia mais

FEDERAÇÃO EUROPEIA DOS EMPREGADORES DA EDUCAÇÃO COMITÉ SINDICAL EUROPEU DA EDUCAÇÃO

FEDERAÇÃO EUROPEIA DOS EMPREGADORES DA EDUCAÇÃO COMITÉ SINDICAL EUROPEU DA EDUCAÇÃO FEDERAÇÃO EUROPEIA DOS EMPREGADORES DA EDUCAÇÃO COMITÉ SINDICAL EUROPEU DA EDUCAÇÃO Declaração Conjunta da FEEE e do CSEE sobre a «Promoção da Autoavaliação das Escolas e dos Professores» no âmbito do

Leia mais

Agradeço muito o convite que me foi endereçado para encerrar este XI Congresso da Ordem dos Revisores Oficias de Contas.

Agradeço muito o convite que me foi endereçado para encerrar este XI Congresso da Ordem dos Revisores Oficias de Contas. Senhor Bastonário da Ordem dos Revisores Oficiais de Contas, Dr. José Azevedo Rodrigues; Senhor Vice-Presidente do Conselho Diretivo da Ordem dos Revisores Oficiais de Contas e Presidente da Comissão Organizadora

Leia mais

2 DISCIPLINA: Economia M6 Ano :11º C DATA: 10/07/2013 Cursos Profissionais: Técnico de Restauração Variante de Restaurante - Bar

2 DISCIPLINA: Economia M6 Ano :11º C DATA: 10/07/2013 Cursos Profissionais: Técnico de Restauração Variante de Restaurante - Bar 2 DISCIPLINA: Economia M6 Ano :11º C DATA: 10/07/2013 Cursos Profissionais: Técnico de Restauração Variante de Restaurante - Bar Nome: N.º: Classificação: Ass.Professor: GRUPO I Este grupo é constituído

Leia mais

ERRATA: Na página 5, onde se lê relevar nenhuma das tentações, leiase reavivar nenhuma das tentações.

ERRATA: Na página 5, onde se lê relevar nenhuma das tentações, leiase reavivar nenhuma das tentações. ERRATA: Na página 5, onde se lê relevar nenhuma das tentações, leiase reavivar nenhuma das tentações. Declaração à imprensa da Presidenta da República, Dilma Rousseff, após a VI Reunião de Cúpula Brasil-União

Leia mais

Faça bons negócios com a Romênia!

Faça bons negócios com a Romênia! Faça bons negócios com a Romênia! Boletim virtual mensal no.44/agosto 2012 Escritório Comercial da Romênia em São Paulo Alameda Casa Branca, no.343, São Paulo SP, CEP 01408-001, tel.: (11)31712591, e-mail:

Leia mais

ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA COMISSÃO DE ASSUNTOS EUROPEUS

ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA COMISSÃO DE ASSUNTOS EUROPEUS ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA COMISSÃO DE ASSUNTOS EUROPEUS PARECER JOIN(2012}39 a Proposta Conjunta de DECISÃO DO CONSELHO relativa às regras de execução pela União da Cláusula de solidariedade 1 ASSEMBLEIA

Leia mais

Voluntariado nas Organizações de Terceiro Setor Marisa Seoane Rio Resende *

Voluntariado nas Organizações de Terceiro Setor Marisa Seoane Rio Resende * Voluntariado nas Organizações de Terceiro Setor Marisa Seoane Rio Resende * Voluntariado é a expressão da participação da sociedade na vida pública mais significativa da atualidade. Os movimentos de participação

Leia mais

Falar a uma só voz: Definir e defender o interesse europeu

Falar a uma só voz: Definir e defender o interesse europeu SPEECH/10/21 José Manuel Durão Barroso Presidente da Comissão Europeia Falar a uma só voz: Definir e defender o interesse europeu Sessão plenária do PE: votação do novo Colégio Bruxelas, 9 de Fevereiro

Leia mais

II FÓRUM PORTUGAL-ALEMANHA

II FÓRUM PORTUGAL-ALEMANHA II FÓRUM PORTUGAL-ALEMANHA 10 e11 Março de 2014 Localização: Ministério dos Negócios Estrangeiros Alemão (Auswärtige Amt) Unterwasserstr. 10, 10117 Berlin Programa Provisório Versão: 29 Janeiro 2014 Com

Leia mais

Manifesto do Partido Socialista Europeu Adotado pelo Congresso do PSE Roma 1 de março 2014. Rumo a uma Nova Europa

Manifesto do Partido Socialista Europeu Adotado pelo Congresso do PSE Roma 1 de março 2014. Rumo a uma Nova Europa Manifesto do Partido Socialista Europeu Adotado pelo Congresso do PSE Roma 1 de março 2014 Rumo a uma Nova Europa Acreditamos firmemente que a União Europeia deve mudar. Em maio, o seu voto nas eleições

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 75 Discurso no almoço em homenagem

Leia mais

Sessão de Abertura Muito Bom dia, Senhores Secretários de Estado Senhor Presidente da FCT Senhoras e Senhores 1 - INTRODUÇÃO

Sessão de Abertura Muito Bom dia, Senhores Secretários de Estado Senhor Presidente da FCT Senhoras e Senhores 1 - INTRODUÇÃO Sessão de Abertura Muito Bom dia, Senhores Secretários de Estado Senhor Presidente da FCT Senhoras e Senhores 1 - INTRODUÇÃO Gostaria de começar por agradecer o amável convite que a FCT me dirigiu para

Leia mais

Reforma institucional do Secretariado da SADC

Reforma institucional do Secretariado da SADC Reforma institucional do Secretariado da SADC Ganhamos este prémio e queremos mostrar que podemos ainda mais construirmos sobre este sucesso para alcançarmos maiores benefícios para a região da SADC e

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 36 Discurso por ocasião do jantar

Leia mais

Os Parceiros Sociais têm desempenhado uma verdadeira missão de serviço público, a qual, nem sempre, tem sido devidamente reconhecida pelos Governos.

Os Parceiros Sociais têm desempenhado uma verdadeira missão de serviço público, a qual, nem sempre, tem sido devidamente reconhecida pelos Governos. High Level Conference - A New Start for Social Dialogue (5.março.2015, Bruxelas) Workshop B: Strengthening industrial relations and capacity building at national level Começo por felicitar a iniciativa

Leia mais

Transcrição de Entrevista n º 24

Transcrição de Entrevista n º 24 Transcrição de Entrevista n º 24 E Entrevistador E24 Entrevistado 24 Sexo Feminino Idade 47 anos Área de Formação Engenharia Sistemas Decisionais E - Acredita que a educação de uma criança é diferente

Leia mais

MENSAGEM DE ANO NOVO DE SUA EXCELÊNCIA O PRESIDENTE DA REPÚBLICA

MENSAGEM DE ANO NOVO DE SUA EXCELÊNCIA O PRESIDENTE DA REPÚBLICA MENSAGEM DE ANO NOVO DE SUA EXCELÊNCIA O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Palácio de Belém, 1 de Janeiro de 2012 Boa noite, A todos os Portugueses desejo um Bom Ano Novo, feito de paz e de esperança. O ano que

Leia mais

Fórum Social Mundial Memória FSM memoriafsm.org

Fórum Social Mundial Memória FSM memoriafsm.org Este documento faz parte do Repositório Institucional do Fórum Social Mundial Memória FSM memoriafsm.org CARTA DE PRINCÍPIOS DO FÓRUM SOCIAL MUNDIAL O Comitê de entidades brasileiras que idealizou e organizou

Leia mais

PROGRAMA DE ACÇÃO COMUNITÁRIO RELATIVO À VIGILÂNCIA DA SAÚDE PROJECTO DE PROGRAMA DE TRABALHO 1998-1999 (Art. 5.2.b da Decisão Nº 1400/97/CE)

PROGRAMA DE ACÇÃO COMUNITÁRIO RELATIVO À VIGILÂNCIA DA SAÚDE PROJECTO DE PROGRAMA DE TRABALHO 1998-1999 (Art. 5.2.b da Decisão Nº 1400/97/CE) PROGRAMA DE ACÇÃO COMUNITÁRIO RELATIVO À VIGILÂNCIA DA SAÚDE PROJECTO DE PROGRAMA DE TRABALHO 1998-1999 (Art. 5.2.b da Decisão Nº 1400/97/CE) 1. INTRODUÇÃO As actividades da União Europeia no domínio da

Leia mais

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA REGIONAL DOS AÇORES SESSÃO PLENÁRIA DE 11 a 13 NOVEMBRO DE 2002 Intervenção do Deputado Cabral Vieira

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA REGIONAL DOS AÇORES SESSÃO PLENÁRIA DE 11 a 13 NOVEMBRO DE 2002 Intervenção do Deputado Cabral Vieira ASSEMBLEIA LEGISLATIVA REGIONAL DOS AÇORES SESSÃO PLENÁRIA DE 11 a 13 NOVEMBRO DE 2002 Intervenção do Deputado Cabral Vieira O Plano e o Orçamento constituem documentos de grande importância para a economia

Leia mais

Ensino Fundamental II

Ensino Fundamental II Ensino Fundamental II Valor do trabalho: 2.0 Nota: Data: /dezembro/2014 Professora: Angela Disciplina: Geografia Nome: n o : Ano: 8º Trabalho de Recuperação Final de Geografia ORIENTAÇÕES: Leia atentamente

Leia mais

Ensino Vocacional, Técnico e Tecnológico no Reino Unido

Ensino Vocacional, Técnico e Tecnológico no Reino Unido Ensino Vocacional, Técnico e Tecnológico no Reino Unido Apoiar a empregabilidade pela melhora da qualidade do ensino profissionalizante UK Skills Seminar Series 2014 15 British Council UK Skills Seminar

Leia mais

EMPREENDEDORISMO: POR QUE DEVERIA APRENDER?

EMPREENDEDORISMO: POR QUE DEVERIA APRENDER? EMPREENDEDORISMO: POR QUE DEVERIA APRENDER? Anderson Katsumi Miyatake Emerson Oliveira de Almeida Rafaela Schauble Escobar Tellis Bruno Tardin Camila Braga INTRODUÇÃO O empreendedorismo é um tema bastante

Leia mais

Segunda Cúpula das Américas Declaração de Santiago

Segunda Cúpula das Américas Declaração de Santiago Segunda Cúpula das Américas Santiago, Chile, 18 e 19 de abril de 1998 Segunda Cúpula das Américas Declaração de Santiago O seguinte documento é o texto completo da Declaração de Santiago assinada pelos

Leia mais

Uma agenda para a mudança: conseguir acesso universal à água, ao saneamento e à higiene (WASH) até 2030.

Uma agenda para a mudança: conseguir acesso universal à água, ao saneamento e à higiene (WASH) até 2030. Uma agenda para a mudança: conseguir acesso universal à água, ao saneamento e à higiene (WASH) até 2030. O acordo sobre uma meta do Objectivo de Desenvolvimento Sustentável relativamente ao acesso universal

Leia mais

Tratado de Lisboa 13 Dezembro 2007. Conteúdo e desafios

Tratado de Lisboa 13 Dezembro 2007. Conteúdo e desafios Tratado de Lisboa 13 Dezembro 2007 Conteúdo e desafios Os Tratados Tratado de Paris (CECA) 18 de Abril de 1951 Tratados de Roma (CEE e CEEA) 25 de Março de 1957 Acto Único Europeu 17 de Fevereiro 1986

Leia mais

TEMA: - DESAFIOS PARA O ACESSO INCLUSIVO E UNIVERSAL NOTA DE INFORMAÇÃO SOBRE A RESPOSTA AO ÉBOLA

TEMA: - DESAFIOS PARA O ACESSO INCLUSIVO E UNIVERSAL NOTA DE INFORMAÇÃO SOBRE A RESPOSTA AO ÉBOLA AFRICAN UNION UNION AFRICAINE UNIÃO AFRICANA Addis Ababa, ETHIOPIA P. O. Box 3243 Telephone: +251 11 551 7700 Fax: +251 115 182 072 Website: www.au.intwww.africa-youth.org PRIMEIRA REUNIÃO DO COMITÉ TÉCNICO

Leia mais

12ª AVALIAÇÃO DO PROGRAMA DE AJUSTAMENTO ECONÓMICO E FINANCEIRO POSIÇÃO DA UGT

12ª AVALIAÇÃO DO PROGRAMA DE AJUSTAMENTO ECONÓMICO E FINANCEIRO POSIÇÃO DA UGT 12ª AVALIAÇÃO DO PROGRAMA DE AJUSTAMENTO ECONÓMICO E FINANCEIRO POSIÇÃO DA UGT Estando a chegar ao fim o Programa de Ajustamento Económico e Financeiro (PAEF) e, consequentemente, as avaliações regulares

Leia mais

O que pode a União Europeia fazer pelas pessoas? O Fundo Social Europeu é uma resposta a esta questão

O que pode a União Europeia fazer pelas pessoas? O Fundo Social Europeu é uma resposta a esta questão 1 2 O que pode a União Europeia fazer pelas pessoas? O Fundo Social Europeu é uma resposta a esta questão 3 A origem do Fundo Social Europeu O Fundo Social Europeu foi criado em 1957 pelo Tratado de Roma,

Leia mais

Instituições europeias

Instituições europeias Envelhecer com Prazer Rua Mariana Coelho, nº 7, 1º E 2900-486 Setúbal Portugal Tel: +351 265 548 128 Tlm: 96 938 3068 E-mail: envelhecimentos@gmail.com www.envelhecer.org Instituições europeias Inês Luz

Leia mais

ENCONTRO DE MINISTROS DA AGRICULTURA DAS AMÉRICAS 2011 Semeando inovação para colher prosperidade

ENCONTRO DE MINISTROS DA AGRICULTURA DAS AMÉRICAS 2011 Semeando inovação para colher prosperidade ENCONTRO DE MINISTROS DA AGRICULTURA DAS AMÉRICAS 2011 Semeando inovação para colher prosperidade DECLARAÇÃO DOS MINISTROS DA AGRICULTURA, SÃO JOSÉ 2011 1. Nós, os Ministros e os Secretários de Agricultura

Leia mais

1 A INEFICIENCIA ENERGÉTICA EM PORTUGAL AGRAVA A CRISE ECONÓMICA E SOCIAL

1 A INEFICIENCIA ENERGÉTICA EM PORTUGAL AGRAVA A CRISE ECONÓMICA E SOCIAL Ineficiência energética agrava a crise económica e social em Portugal Pág. 1 A INEFICIENCIA ENERGÉTICA EM PORTUGAL AGRAVA A CRISE ECONÓMICA E SOCIAL RESUMO DESTE ESTUDO A baixa eficiência como é utilizada

Leia mais

PROJETO DE RELATÓRIO

PROJETO DE RELATÓRIO PARLAMENTO EUROPEU 2009-2014 Comissão da Indústria, da Investigação e da Energia 2011/2284(INI) 7.2.2012 PROJETO DE RELATÓRIO sobre a proteção das infraestruturas críticas da informação Realizações e próximas

Leia mais

Boletim Mensal de Economia Portuguesa. N.º 11 Novembro 2014. Gabinete de Estratégia e Estudos Ministério da Economia

Boletim Mensal de Economia Portuguesa. N.º 11 Novembro 2014. Gabinete de Estratégia e Estudos Ministério da Economia Boletim Mensal de Economia Portuguesa N.º 11 Novembro Gabinete de Estratégia e Estudos Ministério da Economia GPEARI Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais Ministério

Leia mais

9. o ANO FUNDAMENTAL PROF. ª ANDREZA XAVIER PROF. WALACE VINENTE

9. o ANO FUNDAMENTAL PROF. ª ANDREZA XAVIER PROF. WALACE VINENTE 9. o ANO FUNDAMENTAL PROF. ª ANDREZA XAVIER PROF. WALACE VINENTE CONTEÚDOS E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Unidade I Tempo, espaço, fontes históricas e representações cartográficas. 2

Leia mais

As Estatísticas do Banco de Portugal, a Economia e as Empresas

As Estatísticas do Banco de Portugal, a Economia e as Empresas 30 11 2012 As Estatísticas do Banco de Portugal, a Economia e as Empresas Teodora Cardoso 1ª Conferência da Central de Balanços Porto, 13 Dezembro 2010 O Banco de Portugal e as Estatísticas O Banco de

Leia mais

Gabinete do Presidente

Gabinete do Presidente Mensagem de Sua Excelência o Presidente do Parlamento Nacional de Timor-Leste, Vicente da Silva Guterres, por ocasião do 64.º Aniversário da República Popular da China Sua Excelência Sr. Embaixador Tian

Leia mais

Globalização e solidariedade Jean Louis Laville

Globalização e solidariedade Jean Louis Laville CAPÍTULO I Globalização e solidariedade Jean Louis Laville Cadernos Flem V - Economia Solidária 14 Devemos lembrar, para entender a economia solidária, que no final do século XIX, houve uma polêmica sobre

Leia mais

Senhora Presidente da Assembleia Legislativa da RAA Senhoras e senhores Deputados Senhor Presidente do Governo Senhora e Senhores membros do Governo

Senhora Presidente da Assembleia Legislativa da RAA Senhoras e senhores Deputados Senhor Presidente do Governo Senhora e Senhores membros do Governo Senhora Presidente da Assembleia Legislativa da RAA Senhoras e senhores Deputados Senhor Presidente do Governo Senhora e Senhores membros do Governo Em primeiro lugar, quero saudar a Senhora Presidente

Leia mais