UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA PROGRAD - Pró-Reitoria de Graduação DIRPS - Diretoria de Processos Seletivos

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA PROGRAD - Pró-Reitoria de Graduação DIRPS - Diretoria de Processos Seletivos"

Transcrição

1 UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA PROGRAD - Pró-Reitoria de Graduação DIRPS - Diretoria de Processos Seletivos PROCESSO SELETIVO UNIFICADO PARA INGRESSO NO PROGRAMA DE RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL HCU de janeiro de 2011 Início: 14 horas Duração: 4 horas TIPO 1 ODONTOL OLOGIA OGIA SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES 1 - Verifique se este caderno contém um total de 50 questões. 2 - Fique atento aos avisos a serem feitos pelo chefe de setor. 3 - Após ser autorizado, abra o caderno, verifique o seu conteúdo e solicite imediatamente a troca caso faltem folhas ou existam falhas na impressão. 4 - Transfira cada uma de suas respostas para a Folha de Respostas conforme as instruções lá contidas. 5 - Para se dirigir aos fiscais, levante o braço e aguarde ser atendido. 6 - O candidato que for flagrado com telefone celular ou outro aparelho eletrônico, mesmo desligado, terá a sua prova anulada. Não leve o celular ou outro aparelho eletrônico para o banheiro, pois o porte destes, nessa situação, também ocasionará a anulação da prova. 7 - Ao término da prova, este caderno deverá ser levado pelo candidato. OBS.: os fiscais não estão autorizados a dar informações sobre esta prova.

2

3 Residência Multiprofissional - Odontologia TIPO 1 ANATOMIA QUESTÃO 01 Por problemas sistêmicos frequentemente apresentados, determinada criança foi conduzida à unidade de saúde, onde foi diagnosticado, após uma série de exames, que certa característica anatômica, encontrada em sua circulação sanguínea durante a vida intrauterina, permanecia ainda presente embora devesse ter desaparecido após o parto. Considerando que existem estruturas anatômicas na circulação fetal e que na criança evoluem para outras estruturas anatômicas, assinale a alternativa que indica corretamente uma estrutura anatômica presente na circulação fetal e em que ela se transforma. A) Ducto Venoso Ligamento Falciforme B) Ducto Arterioso Ligamento Umbilical C) Veia Umbilical Ligamento Redondo do Fígado D) Artéria Umbilical Ligamento Largo QUESTÃO 02 Uma importante estrutura anatômica do Sistema Nervoso Central é a medula espinal. Por ela, controlam-se respostas a estímulos de alta intensidade, que, antes de chegar à consciência e ao córtex cerebral, retornam em resposta de baixa intensidade. Esses impulsos, ali bloqueados, não chegam a externar respostas ostensivas ou de intensidades intermediárias e retornam em respostas rápidas e conscientes. Nervos originados da medula espinal distribuem-se para regiões anteriores e posteriores do corpo, respectivamente, por seus ramos anteriores e posteriores. Caso todos os ramos anteriores sejam lesionados, assinale a alternativa que apresenta, corretamente, o tipo de inervação que o paciente perderá (sensitiva, motora ou mista) e a região onde tal perda de inervação será observada. A) O paciente perderá a inervação sensitiva dos membros inferiores e da pele da região ventral. B) O paciente perderá a inervação sensitiva da pele e dos músculos da região ventral. C) O paciente perderá a inervação motora dos membros superiores e dos músculos do dorso. D) O paciente perderá a inervação mista dos membros superiores e inferiores e ainda da porção antero lateral do corpo. QUESTÃO 03 Atualmente, comenta-se muito acerca da obesidade pelo fato de estar aumentando o número de pessoas com essa característica. Muitas patologias como hipertensão, diabetes, hipercolesterolemia, entre outras, podem estar associadas a alimentação e a hábitos de vida inadequados. Assim, o sistema digestório é utilizado não só como porta de entrada para fornecer energia para as atividades cotidianas e para a manutenção da saúde, mas também como porta de entrada para potenciais causadores de patologias sistêmicas, isto é, alimentos incorretos e inapropriados. Sobre esse sistema, analise as alternativas abaixo e marque a opção correta. A) O jejuno, porção final do intestino delgado, abre-se no cecum, primeira porção do intestino grosso. B) Das glândulas anexas ao sistema digestório, o pâncreas é a única que possui uma de suas porções envolvidas por parte do intestino delgado. C) Em toda a extensão do canal alimentar, encontram-se, principalmente em seu início, apêndices epiplóicos e haustros. D) Nesse sistema, encontra-se um exemplo de circulação portal unindo duas estruturas/regiões do sistema digestório, ou seja, cavidade bucal e glândulas parótidas. Anatomia 1

4 TIPO 1 Residência Multiprofissional - Odontologia QUESTÃO 04 Certo dia, durante uma aula, determinado professor sente leves dores nas costas. Acreditando serem as dores causadas por problemas posturais pelo excesso de tempo na mesma posição, nenhuma importância atribui ao problema. No dia seguinte, ao amanhecer, as dores e o incômodo aumentam. Na noite seguinte, se contorce de dores, busca atendimento em Pronto Socorro e, então, é diagnosticado cálculo renal. O profissional que o atendeu informa que o cálculo está logo após a pelve renal e já saiu do rim. Sobre o sistema urinário, as estruturas anatômicas que o compõem e suas topografias, assinale a alternativa correta. A) Devido à presença do fígado, o rim esquerdo é mais baixo que o direito. B) A parede interna dos rins é recoberta por uma cápsula fibrosa e sobre esta uma cápsula adiposa. Possui ainda, agora externamente, o corpúsculo adiposo pararrenal que auxilia no ancoramento (estabilização de posição) renal. Tal corpúsculo é apenas notado no rim esquerdo. C) Os cálices renais e a pelve renal ocupam o seio renal. Em sequência, o filtrado renal percorre os cálices renais menores, os cálices renais maiores, a pelve renal e os ureteres até alcançar a bexiga urinária. D) O córtex renal é formado por colunas e pirâmides. Essas pirâmides projetam-se para a medula renal e são, então, constituídas pelo conjunto de néfrons. QUESTÃO 05 Em uma corrida de motos, após animada festa, certo motociclista sofre um acidente ao se chocar com um muro. Fraturas, luxações e contusões entre outras lesões são o resultado de tal choque. No joelho, teve inchaço; no fêmur, fratura e no reto femoral, contusão. Considerando que os sistemas esquelético, articular e muscular trabalham em conjunto, formando o aparelho locomotor, assinale a alternativa correta sobre esses sistemas. A) As articulações que apresentam movimentos mais amplos são as sinoviais como, por exemplo, o joelho. Como uma de suas características, encontra-se a presença de um líquido intra-articular, o líquido sinovial. B) Os músculos, para que cumpram sua única função que está relacionada aos movimentos, devem possuir como uma de suas características a elasticidade. Por isso, as fibras musculares podem estar parcialmente contraídas e, quando isto acontece, o movimento é sempre de origem para inserção (inserção proximal para inserção distal). C) Dos ossos que compõem o esqueleto axial, o fêmur é o maior e o mais frágil, por isso é o que mais sofre fraturas. D) Para que um músculo promova o movimento de uma articulação sinovial, ele jamais deve cruzar a articulação, sendo necessário que suas fixações estejam em um mesmo osso. Anatomia 2

5 Residência Multiprofissional - Odontologia TIPO 1 QUESTÃO 06 Certa criança inspirou pequeno brinquedo em um acidente doméstico. Buscando atendimento, notou-se que a discreta peça estava em determinada região pulmonar. Sobre a possível região onde tal objeto foi observado, analise as afirmativas abaixo que descrevem a trajetória e os órgãos do sistema respiratório e assinale a alternativa correta. A) O brinquedo pode estar no lobo médio do pulmão esquerdo, pois a fissura horizontal desse pulmão favorece o alcance desse objeto a essa porção desse pulmão. B) O brinquedo estava no pulmão esquerdo, pois em sua trajetória percorreu a cavidade nasal, a nasofaringe, a laringofaringe em seguida alcançando a laringe. Daí desceu à traqueia, ao brônquio lobar esquerdo, seguindo ao brônquio principal esquerdo e, então, aos brônquios segmentares desse pulmão. C) O brinquedo estava no pulmão direito, pois em sua trajetória percorreu a cavidade nasal, a nasofaringe, a orofaringe, entrou na laringe e caiu na traqueia. Como o brônquio principal direito é menos angulado com a traqueia que o esquerdo, caiu no direito e seguiu para o pulmão desse antímero. D) O brinquedo estava no pulmão esquerdo, pois este é maior que o direito e está topograficamente melhor posicionado numa relação favorável com a traqueia. QUESTÃO 07 O corpo humano tem várias características anatômicas que otimizam a função e viabilização dos gametas no ato de engravidar. Observe as alternativas abaixo que trazem algumas dessas estruturas anatômicas, respectivamente, masculinas e femininas e que possuem a função acima citada e assinale a correta. A) Túnica Dartos Ligamento Redondo do Útero B) Plexo Pampiniforme Fímbrias C) Prepúcio da Glande Escavação Vesico-uterina D) Ramos do Pênis Glândulas Vestibulares Anatomia 3

6 TIPO 1 Residência Multiprofissional - Odontologia FISIOLOGIA QUESTÃO 08 Observe as afirmações abaixo sobre o músculo esquelético. I - O músculo esquelético é estriado, neurogênico e multiunitário. II - A excitação e contração do músculo esquelético ocorrem pelo estímulo nervoso que atinge a placa motora. III - Cada grupo de fibras de um músculo esquelético é inervado pelas ramificações terminais de um axônio, o que forma a unidade motora. IV - A menor fração de contração que um músculo esquelético pode desenvolver será correspondente à contração de uma de suas unidades motoras. Assinale a alternativa correta. A) I é verdadeira e II, III e IV são falsas. B) I e IV são verdadeiras e II e III são falsas. C) I e III são verdadeiras e II e IV são falsas. D) I, II, III e IV são verdadeiras. QUESTÃO 09 Em relação ao sistema circulatório, é correto afirmar que: A) a cada ramificação venosa cresce a seção transversa total do sistema e decresce a velocidade do sangue, sendo que o inverso ocorre com a rede arterial. B) a cada ramificação arterial cresce a seção transversa total do sistema e decresce a velocidade do sangue, sendo que o inverso ocorre com a rede venosa. C) a cada ramificação venosa e arterial a seção transversa total dos sistemas permanece sem modificações. D) quanto maior a seção transversa, maior a velocidade do fluxo. Fisiologia 4

7 Residência Multiprofissional - Odontologia TIPO 1 QUESTÃO 10 Em relação às propriedades elásticas do pulmão, observe as seguintes afirmações. I - Todas as estruturas do pulmão encontram-se interligadas pela trama de tecido conjuntivo pulmonar que permite a dilatação de todos esses componentes quando o pulmão se enche de ar. II - A tensão superficial do líquido (surfactante) que recobre a zona de trocas ocorre porque as moléculas do líquido são atraídas com maior força para o interior do líquido que para dentro da fase gasosa. III - O surfactante é secretado pelas células alveolares pneumócitos II e sua tensão superficial aumenta à medida que cresce o raio da bolha, ou seja, alvéolos maiores apresentam grande tensão superficial, enquanto os pequenos têm menor tensão superficial. Sobre as afirmações acima, é correto afirmar que: A) Apenas I é verdadeira e II e III são falsas. B) I, II e III são verdadeiras. C) Apenas II é verdadeira e I e III são falsas. D) Apenas III é verdadeira e I e II são falsas. QUESTÃO 11 O RFG (ritmo de ultrafiltração glomerular local) em um homem adulto saudável é de aproximadamente 120 ml/min, ou seja, mais de mil vezes o fluxo dos capilares musculares. Assinale a alternativa correta sobre os fatores responsáveis por essa diferença. A) O RFG é governado pelo balanço entre as pressões hidráulica e oncótica transcapilares, chamadas forças de Ludwing. B) O RFG é estabelecido pela diferença de gradiente de pressão hidrostática transcapilar, a qual não é afetada pelo coeficiente de ultrafiltração. C) O processo de ultrafiltração glomerular, do ponto de vista termodinâmico, é ativo, necessitando de dispêndio local de energia metabólica. D) O coeficiente de ultrafiltração (K f ) dos capilares glomerulares é de 50 a 100 vezes mais elevado que os musculares e a pressão de ultrafiltração é bem maior em termos glomerulares que musculares. Fisiologia 5

8 TIPO 1 Residência Multiprofissional - Odontologia QUESTÃO 12 Os movimentos das paredes do tubo digestório, tanto na perístase quanto na segmentação, são controlados e modulados por mecanismos de origem nervosa e hormonal. Sistema Nervoso Central Músculo liso Observe o esquema acima e assinale a alternativa correta para os fatores que atuam sobre a mobilidade do tubo digestório. A) 1: gânglios paravertebrais; 2: sistema nervoso entérico; 3: hormônios. B) 1: linfonodos; 2: sistema nervoso paracentral; 3: fitohormônios. C) 1: gânglios linfáticos; 2: sistema nervoso entérico; 3: gânglios paravertebrais. D) 1: hormônios; 2: gânglios paravertebrais; 3: sistema linfático. QUESTÃO 13 O controle da liberação do hormônio tireoidiano pode ser considerado um sistema de retroalimentação clássico (feedback). Assinale a alternativa correta sobre esse sistema. A) O controle da liberação do hormônio tiroidiano pode ser considerado um sistema de retroalimentação parcial, porque, quando os níveis de T3/T4 são adequados, ocorre a estimulação da liberação de TRH/TSH. B) Quando os níveis desse hormônio são altos, o efeito supressivo de T3/T4 no hipotálamo e na hipófise é atenuado. A liberação de TRH estimula a produção de TSH, o qual ativa a síntese de tiroxina na glândula tireóide. C) Quando os níveis desse hormônio são baixos, o efeito supressivo de T3/T4 no hipotálamo e na hipófise é atenuado. A liberação de TRH estimula a produção de TSH, o qual ativa a síntese de tiroxina na glândula tireóide. D) Uma queda dos níveis circulares de tiroxina é acompanhada de uma queda na secreção hipofisária de TSH, visando estimular a tireóide a aumentar a secreção de tiroxina e restaurar os níveis séricos desse hormônio. Fisiologia 6

9 Residência Multiprofissional - Odontologia TIPO 1 QUESTÃO 14 Sobre a biossíntese dos andrógenos, assinale a alternativa que completa corretamente a lacuna do enunciado abaixo. O principal precursor para a biossíntese dos andrógenos é. A) o retinol, sintetizado em maior extensão dentro das células de Leydig. Na célula de Leydig, o colesterol livre é transformado em pregnenolona, no complexo de Golgi. Esse passo é limitante e dependente da ação do hormônio luteinizante. Uma vez formada, a pregnenolona se difunde para o citosol, onde, sob a ação de enzimas específicas, é convertida em testosterona. B) o colesterol, sintetizado em maior extensão dentro das células de Leydig. Na célula de Leydig, o colesterol livre é transformado em pregnenolona, no citosol. Esse passo é limitante e dependente da ação do hormônio estradiol. Uma vez formada, a pregnenolona se difunde para as mitocôndrias, onde, sob a ação de enzimas específicas, é convertida em testosterona. C) o tocoferol, sintetizado em maior extensão dentro das células de Leydig. Na célula de Leydig, o colesterol livre é transformado em pregnenolona, nas mitocôndrias. Esse passo é limitante e dependente da ação do hormônio luteinizante. Uma vez formada, a pregnenolona se difunde para o citosol, onde, sob a ação de enzimas específicas, é convertida em testosterona. D) o colesterol, sintetizado em maior extensão dentro das células de Leydig. Na célula de Leydig, o colesterol livre é transformado em pregnenolona, nas mitocôndrias. Esse passo é limitante e dependente da ação do hormônio luteinizante. Uma vez formada, a pregnenolona se difunde para o citosol, onde, sob a ação de enzimas específicas, é convertida em testosterona. Fisiologia 7

10 TIPO 1 Residência Multiprofissional - Odontologia SAÚDE COLETIVA QUESTÃO 15 Sobre as normas e diretrizes das Equipes de Saúde da Família establecidas pelo Ministério da Saúde, assinale a alternativa correta. A) A atuação das equipes caracteriza-se por estabelecer vínculos de compromisso e de corresponsabilidade com a população, bem como por estimular a organização das comunidades para exercer o controle social das ações e serviços de saúde. B) Cada equipe se responsabiliza pelo acompanhamento de, no máximo, 4 mil habitantes, sendo a média recomendada de 2 mil habitantes de uma determinada área, e estas passam a ter corresponsabilidade no cuidado à saúde. C) As equipes atuam com ações de promoção da saúde e prevençã o de doenças e agravos mais frequentes, e na manutenção da saúde desta comunidade, incentivando importante movimento de fortalecimentio e responsabilização da iniciativa privada pelas ações de recuperação e reabilitação de doenças. D) As equipes são compostas, no mínimo, por um médico de família, um enfermeiro, um auxiliar ou técnico de enfermagem e 4 agentes comunitários de saúde. Qunado ampliada, conta ainda com incentivos financeiros para um dentista ou um nutricionista ou um psicólogo. QUESTÃO 16 Assinale a alternativa que completa corretamente a lacuna do trecho abaixo. O dever do Estado de garantir a saúde. A) exclui a participação da iniciativa privada em caráter complementar. B) exclui o papel das empresas e da sociedade. C) não inclui a reformulação e execução de políticas econômicas e sociais que visem à redução de riscos de doenças e de outros agravos. D) não exclui o papel da família, da comunidade e dos próprios indivíduos. QUESTÃO 17 Assinale a ÚNICA alternativa que NÃO constiuti indicador de monitoramento e avaliação do Pacto pela Saúde, estabelecido em A) Concentração de mamografia em mulheres de 40 a 69 anos. B) Proporção de punção de mama nos casos necessários. C) Proporção de óbitos de mulheres em idade fértil investigados, acima de 49 anos de idade. D) Proporção de casos de Leishmaniose Visceral (LV) curados. Saúde Coletiva 8

11 Residência Multiprofissional - Odontologia TIPO 1 QUESTÃO 18 Segundo Mendes (2001), vem se conformando no País um sistema de saúde no qual convivem três grandes subsistemas. Assinale a alternativa que apresenta corretamente esses subsistemas. A) O subsistema público oficial de saúde; o susistema privado de atenção médica suplementar (operadoras de planos de saúde); o subsistema destinado ao atendimento das camadas pobres da população brasileira. B) O subsistema público; o subsistema de fortalecimento e qualificação da estratégia de saúde da família; o subsistema privado de desembolso indireto. C) O subsistema único de saúde; o subsistema de redes integradas de saúde; o subsistema privado de atenção médica suplementar (operadoras de planos de saúde). D) O subsistema público; o subsistema privado de atenção médica suplementar (operadoras de planos de saúde); o subsistema privado de desembolso direto. QUESTÃO 19 A Saúde da Família é entendida como uma estratégia de, operacionalizada mediante a implantação de equipes multiprofissionais responsáveis pelo acompanhamento de um número definido de famílias, localizadas em uma área geográfica delimitada. Assinale a alternativa que NÂO completa corretamente o enunciado acima. A) suplementação e fortalecimento da rede básica de serviços tradicionais. B) maior racionalidade na utilização dos demais níveis assistenciais. C) reorientação do modelo assistencial. D) maior dinamismo e articulação do SUS. QUESTÃO 20 Estão incluídas no campo de atuação do Sistema Único de Saúde - SUS, a execução de ações, EXCETO: A) vigilância sanitária e epidemiológica. B) construção de moradias saudáveis. C) saúde do trabalhador. D) assistência terapêutica integral, inclusive farmacêutica. Saúde Coletiva 9

12 TIPO 1 Residência Multiprofissional - Odontologia CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS QUESTÃO 21 Assinale a alternativa que apresenta uma situação em que adrenalina, anti-histamínicos e corticóides podem ser utilizados emergencialmente. A) Choque Neurogênico. B) Choque Anafilático. C) Choque Séptico. D) Choque Cardiogênico. QUESTÃO 22 Quanto à prescrição de antibióticos em casos de processos infecciosos, é correto afirmar que: A) quando se trata de uma infecção severa estabelecida, a antibioticoterapia parenteral não deve ser adotada. B) a dose prescrita deve ser capaz de estabelecer uma concentração de antibiótico que seja igual ou menor à concentração inibitória mínima. C) pacientes com doença renal preexistente e subsequente clearence reduzido podem exigir intervalos mais curtos entre as doses. D) níveis subterapêuticos podem mascarar a infecção e suprimir as manifestações clínicas sem, realmente, eliminar os microorganismos invasores. QUESTÃO 23 Um paciente, vítima de acidente motociclístico com trauma em face, encontra-se inconsciente no local do acidente. Assinale a alternativa que apresenta a ordem de atenção correta a esse paciente, segundo ATLS. A) Avaliar vias aéreas e controle da coluna cervical; avaliar a respiração; avaliar a circulação com controle da hemorragia; avaliação neurológica; exposição do corpo. B) Avaliar vias aéreas e controle da coluna cervical; avaliar a circulação com controle da hemorragia; avaliação neurológica; exposição do corpo. C) Avaliar a circulação com controle da hemorragia; avaliar vias aéreas e respiração; avaliação neurológica; exposição do corpo. D) Avaliar vias aéreas e coluna cervical; exposição do corpo; avaliar a circulação com controle da hemorragia; avaliação neurológica; avaliar a respiração. Conhecimentos Específicos 10

13 Residência Multiprofissional - Odontologia TIPO 1 QUESTÃO 24 Em relação ao tratamento das fraturas faciais, é correto afirmar que: A) oftalmoplegia em um paciente letárgico sugere lesão do XII nervo craniano. B) anisocoria associada à hemorragia subconjuntival sugere lesão aos nervos cranianos V e VII. C) alterações pupilares ou da acuidade visual sugerem equimose periorbitária. D) sinal de Battle ou equimose retro-auricular sugere fratura da base do crânio. QUESTÃO 25 Segundo Peterson (2008), inúmeras são as indicações e contraindicações das exodontias. Assinale a alternativa que contenha apenas indicações para o procedimento acima. A) Dentes condenados em pacientes submetidos a pré-radioterapia; razões econômicas; indicações ortodônticas; dentes supranumerários; indicações protéticas. B) Dentes em oclusão; dentes condenados em pacientes em quimioterapia; dentes íntegros em área de fratura sem prejuízo à redução; razões econômicas; impossibilidade de tratamento endodôntico. C) Cáries extensas; dentes condenados em pacientes em radioterapia; razões econômicas; dentes supranumerários; dentes fraturados. D) Grávidas na 8ª semana de gestação; dentes fraturados em linha de fratura óssea; infecções graves/severas associadas ao dente; razões econômicas. Conhecimentos Específicos 11

14 TIPO 1 Residência Multiprofissional - Odontologia QUESTÃO 26 O acidente anatômico localizado próximo ao forame oval e que dá passagem à artéria meníngea média é conhecido como forame: A) estilomastóide. B) jugular. C) espinhoso. D) redondo. QUESTÃO 27 Assinale a alternativa correta com relação às fraturas de face. A) Para o correto diagnóstico das fraturas mandibulares, são necessárias, no mínimo, três tomadas radiográficas em três incidências diferentes. B) São sinais que podem ser observados em casos de fraturas do complexo zigomático-orbitário: oftalmoplegia e diplopia. C) São exames radiográficos indicados para diagnósticos de fraturas mandibulares: Towne, Bretton, Panorâmica, Lateral Oblíqua de mandíbula e Caldwell. D) Telecanto traumático e hiposmia sugerem fratura tipo Le Fort III. QUESTÃO 28 Sobre a profilaxia da Endocardite Bacteriana, é correto afirmar que: A) para crianças alérgicas à penicilina, recomenda-se a utilização de clindamicina 50 mg/kg 1 hora antes do procedimento. B) em princípio, qualquer microorganismo pode causar endocardite; no entanto, há predominância absoluta para os Streptococus viridans. C) é um raro processo infeccioso da superfície do endocárdio, que geralmente envolve as valvas cardíacas, cujos principais fatores de risco são as lesões do endocárdio, provocadas por doenças congênitas ou adquiridas. D) a profilaxia da Endocardite Bacteriana está indicada para as crianças portadoras de lesão cardíaca estrutural. Conhecimentos Específicos 12

15 Residência Multiprofissional - Odontologia TIPO 1 QUESTÃO 29 A hipertensão arterial pode ser definida como uma pressão arterial acima de 140X90 mmhg. A esse respeito, é INCORRETO afirmar que: A) para hipertensos no estágio 1 (PAS = mmHg e PAD = mmhg), deve-se aferir sua pressão após 5 minutos da primeira aferição. Se continuar elevada, deve ser encaminhado ao médico. B) o uso de vasoconstrictores é contraindicado mesmo em pacientes hipertensos compensados. C) para o paciente hipertenso que se encontra sob tratamento médico, deve ser considerado um protocolo de sedação consciente para evitar a elevação da PA por condições emocionais. D) o tipo mais comum é a primária ou essencial, cujo tratamento é baseado na restrição de sal e fumo, na perda de peso, em exercícios físicos e na prescrição de um ou mais agentes de diferentes grupos farmacológicos. QUESTÃO 30 O Diabetes Mellitus pode ser considerado como uma doença metabólica sistêmica crônica, provavelmente de caráter hereditário, consequente da deficiência parcial ou total de insulina. Assim, é INCORRETO afirmar que: A) os antiinflamatórios não esteroidais não interferem no nível glicêmico do paciente, podendo ser utilizados quando bem indicados. B) em casos de procedimentos cirúrgicos odontológicos que provoquem limitação da função mastigatória, ou em atendimentos de maior duração, o médico deve ajustar a dose de insulina ou dos hipoglicemiantes orais. C) a ansiedade aguda induz à maior secreção de catecolaminas pelas suprarrenais, desencadeando o processo de glicogenólise hepática, o que leva a um aumento dos níveis de glicemia. D) nas intervenções odontológicas mais invasivas, geralmente associadas com dor e edema de maior intensidade, a betametazona ou dexametazona, em dose única de 4mg, pode ser utilizada com segurança nos pacientes diabéticos com a doença controlada. QUESTÃO 31 O infarto do miocárdio é a necrose de parte do músculo cardíaco, resultante da insuficiência crítica de irrigação sanguínea da área afetada. Sobre a afirmativa acima, assinale a alternativa INCORRETA. A) Para evitar o estresse gerado pela dor durante os procedimentos odontológicos, o anestésico utilizado poderá ser Prilocaína com Felipressina 0,03 UI/ml, respeitando o limite máximo de 4 tubetes. B) Um protocolo de sedação consciente está plenamente indicado, por meio de Diazepam, Midazolam, Lorazepam ou drogas similares. C) Nos pacientes que fazem uso contínuo de medicamentos anticoagulantes, o cirurgião-dentista deverá informar ao médico sobre a complexidade do procedimento odontológico a ser realizado para que ele possa decidir sobre a alteração ou não da medicação, a fim de que o procedimento possa ser realizado sem risco de hemorragia ou comprometimento cardiovascular. D) A fase mais critica do pós-infarto são os primeiros 6 meses, devendo-se nessa fase evitar todo e qualquer tratamento odontológico eletivo. Conhecimentos Específicos 13

16 TIPO 1 Residência Multiprofissional - Odontologia QUESTÃO 32 Além de diminuir a ansiedade, tornando o paciente mais cooperativo ao tratamento odontológico, os benzodiazepínicos apresentam algumas outras vantagens no seu emprego em odontologia, EXCETO: A) Em pacientes hipertensos ou diabéticos, ajudam a manter a PA ou a glicemia em níveis aceitáveis. B) Reduzem o fluxo salivar e o reflexo de vômito. C) Provocam o relaxamento da musculatura esquelética. D) Não induzem amnésia retrógrada, ou seja, não há o esquecimento dos fatos que se seguiram a um evento tomado como ponto de referência, a partir do momento em que este ocorreu. QUESTÃO 33 A dexametazona e a betametazona são os corticosteróides de escolha para uso em cirurgia buco-maxilo-facial, por via sistêmica, por apresentarem um potencial de ação 25 a 30 vezes maior que a hidrocortisona. Assim, apresentam vantagens em relação ao uso dos inibidores da cicloxigenase. Com base na afirmativa acima, assinale a alternativa correta. A) Os corticosteróides utilizados clinicamente desde 1950, apresentam mais reações adversas que os inibidores da COX. B) Os corticosteróides apresentam efeitos colaterais clinicamente significativos, interferindo nos mecanismos de hemostasia. C) Os corticosteróides não inibem a síntese dos leucotrienos que constituem a substância de reação lenta da anafilaxia (SRS-A), liberado em alguns tipos de reação alérgica. D) O esquema posológico de uma dose única pré-operatória é muito mais prático, tendo maior adesão por parte dos pacientes que os preconizados para alguns inibidores da COX, cuja administração é feita a cada 8 ou 12 horas, de acordo com a meia-vida plasmática da droga. QUESTÃO 34 Segundo Jolly (1995), é recomendável que o processo de avaliação subjetiva seja concluído com a classificação do paciente de acordo com seu estado físico, sugerindo a preconizada pela American Society of Anesthesiologists (ASA). A respeito da afirmação acima, assinale a alternativa INCORRETA. A) O paciente ASA V é o paciente moribundo de quem não se espera a sobrevivência por um período de 24h, com ou sem intervenção cirúrgica. B) O paciente ASA I é aquele normal, saudável, sem história de doença sistêmica. C) O paciente ASA III é aquele portador de doença sistêmica severa, incapacitante, que é uma constante ameaça à vida. D) O paciente ASA II é aquele portador de doença sistêmica moderada ou fatores de risco à sua saúde (obesidade, tabagismo e uso excessivo de álcool). Conhecimentos Específicos 14

17 Residência Multiprofissional - Odontologia TIPO 1 QUESTÃO 35 A hipoglicemia, nível anormalmente baixo de glicose sanguínea, é uma complicação que, quando aguda, pode ser ameaçadora à vida do paciente, podendo ocorrer em indivíduos diabéticos ou não. A respeito do enunciado acima, assinale a alternativa INCORRETA. A) Em procedimentos em que há expectativa de limitação da função mastigatória no período pós-operatório, pode ser necessária a alteração da dieta alimentar e eventual ajuste da dose de insulina ou hipoglicemiante oral, cabendo ao cirurgião-dentista essa função. B) O estágio precoce é caracterizado por náuseas, sensação de fome e diminuição da função cerebral, alterações no humor ou temperamento e diminuição de espontaneidade. C) O estágio avançado é caracterizado por sudorese, taquicardia, piloereção, aumento da ansiedade e padrão estranho de comportamento. D) Durante o atendimento de diabéticos, é necessário manter uma solução açucarada à disposição em toda a sessão de atendimento. QUESTÃO 36 A hipotensão ortostática é uma queda brusca e excessiva da pressão arterial que pode ocorrer quando o paciente assume a posição vertical, sendo considerada como a segunda maior causa de perda transitória da consciência na clínica odontológica. Sobre o enunciado acima, assinale a alternativa INCORRETA. A) A causa mais comum da hipotensão ortostática sintomática é a hipovolemia secundária ao uso abusivo de diuréticos como a Furosemida ou associado ao emprego de medicamentos vasodilatadores como o Verapamil e a Nifedipina. B) A síndrome da hipotensão supina da gravidez ocorre geralmente ao final do 2º trimestre de gravidez e parece ser provocada pela compressão do útero gravídico sobre a veia cava inferior, o que diminui o retorno venoso dos membros inferiores. C) A hipotensão ortostática também tem sido notada em pacientes portadores de veias varicosas ou outros defeitos circulatórios dos membros inferiores devido ao acúmulo excessivo de sangue nessa região. D) A hipotensão pode se desenvolver ao final de atendimentos longos, caso o paciente retome bruscamente a posição em pé. QUESTÃO 37 Em relação a anestésicos, assinale a alternativa INCORRETA. A) A cocaína é o único anestésico local que produz vasoconstrição de forma consistente nas doses comumente empregadas. A ropivacaína causa vasoconstrição cutânea, enquanto sua congênere, a bupivacaína, produz vasodilatação. B) Os rins são os órgãos excretores primários tanto para os anestésicos locais quanto para seus metabólitos. Uma porcentagem da dose do anestésico local é excretada sem alteração na urina. C) Alguns anestésicos locais (procaína, lidocaína, mepivacaína, prilocaína e cocaína) têm demonstrado propriedades anticonvulsivantes. D) Os anestésicos locais possuem ação direta no miocárdio e na vascularização periférica. Entretanto, o sistema nervoso central, em geral, parece ser mais resistente aos efeitos das drogas anestésicas locais que o sistema cardiovascular. Conhecimentos Específicos 15

18 TIPO 1 Residência Multiprofissional - Odontologia QUESTÃO 38 A quantidade máxima de tubetes anestésicos contendo bupivacaína 0,5% associada à adrenalina 1: que pode ser administrada em um paciente saudável de 65kg é aproximadamente: A) 9 B) 8 C) 7 D) 10 QUESTÃO 39 Sobre tratamentos dentários, assinale a alternativa correta. A) As feridas causadas por abrasão devem ser mantidas secas para prevenir atraso na cicatrização. B) O tratamento de uma lesão por perfuração é voltado principalmente para promover hemostasia e a cicatrização da ferida, geralmente por segunda intenção. C) A raiz mais comumente deslocada para espaços anatômicos indesejáveis é a dos molares superiores. D) A complicação mais comum associada a extrações dentárias é a fratura coronária pelo uso inadequado do fórceps. QUESTÃO 40 Quanto aos acidentes e complicações das cirurgias bucais, assinale a alternativa correta. A) A remoção de um dente deslocado para o espaço temporal em um segundo tempo cirúrgico deve ser realizada 2 a 3 semanas após a data da primeira intervenção. B) Um dente luxado acidentalmente durante uma extração pode ser estabilizado com uma sutura simples de seda que cruze a sua tábua oclusal e seja presa à gengiva adjacente. C) Os terceiros molares inferiores, frequentemente, possuem deiscência no osso lingual adjacente e podem já estar situados no espaço sublingual antes da cirurgia. D) A primeira opção no tratamento da fratura da tuberosidade maxilar é esplintar o dente a ser extraído aos dentes adjacentes e adiar a extração por 1 mês. Conhecimentos Específicos 16

19 Residência Multiprofissional - Odontologia TIPO 1 QUESTÃO 41 Quanto ao tratamento dos cistos dos maxilares, assinale a alternativa INCORRETA. A) A marsupialização não pode ser realizada como terapia única no tratamento das lesões císticas. B) Na enucleação, o uso de antibióticos é desnecessário, a menos que o cisto seja muito grande ou as condições de saúde do paciente a exijam. C) Após a enucleação, deve-se realizar o fechamento primário impermeável da ferida com suturas apropriadamente posicionadas. D) A cirurgia de Partsch refere-se à criação de uma janela cirúrgica na parede do cisto, esvaziando seu conteúdo e mantendo a continuidade entre o cisto e a cavidade oral. QUESTÃO 42 Quanto ao tratamento das fraturas de côndilo, assinale a alternativa INCORRETA. A) Mobilização precoce e reabilitação funcional são importantes no tratamento. B) A alteração de abertura bucal não é um indicativo da necessidade de tratamento cirúrgico. C) A reconstituição da oclusão não é essencial, pois a mobilização e fisioterapia podem resolver facilmente possíveis alterações. D) A redução aberta pode ser utilizada; porém, tem indicação restrita a casos de grandes deslocamentos ou com encurtamento significante da altura do ramo ascendente. QUESTÃO 43 Assinale a alternativa INCORRETA, quanto aos reimplantes dentários. A) Dentes reimplantados com ligamento periodontal vital devem receber contenção semi-rígida ou, se for feita contenção rígida, o período não deve ultrapassar 10 dias. B) Cáries e doença periodontal avançada contraindicam o reimplante. C) Longos períodos de ressecamento radicular antes do reimplante geralmente resultam em anquilose. D) Dentes permanentes e decíduos com rizogênese completa devem ser reimplantados. Conhecimentos Específicos 17

20 TIPO 1 Residência Multiprofissional - Odontologia QUESTÃO 44 Assinale a alternativa INCORRETA, quanto às Comunicações Buco-Sinusais (CBS). A) Mesmo a extração de um canino superior pode gerar CBS, quando em presença de grande pneumatização. B) As CBS podem ser causadas, entre outros fatores, por osteoradionecrose. C) O tratamento das CBS deve ser realizado sempre em ambiente hospitalar para evitar complicações maiores. D) A sondagem da CBS pode introduzir material estranho, incluindo bactérias, dentro do SM e, por isso, é contraindicada. QUESTÃO 45 Sobre o tratamento das Comunicações Buco-Sinusais (CBS), assinale a alternativa INCORRETA. A) As CBS geralmente cicatrizam espontaneamente por segunda intenção, não sendo necessária a união primária das bordas. B) O melhor tratamento das CBS é a prevenção, realizada por meio de avaliação pré-operatória e planejamento cirúrgico adequados. C) O tamanho da abertura sinusal que ocorreu no transcirúrgico deve ser utilizado como guia na orientação do tratamento. D) O tratamento pré-cirúrgico das CBS inclui irrigações do seio maxilar, inalações, instilação nasal e antibioticoterapia. QUESTÃO 46 Quanto aos fatores de risco estético na reabilitação com implantes dentais, assinale a alternativa INCORRETA. A) Pacientes com expectativas estéticas não realistas apresentam alto grau de risco para o tratamento bem sucedido. B) A linha de sorriso e a qualidade do tecido gengival são importantes fatores a considerar, principalmente, nas substituições unitárias. C) A altura das cristas ósseas dos dentes adjacentes ao implante é fator determinante da formação de papila gengival. D) Perdas ósseas na região anterior são adequadamente tratadas com mudanças de posição, diâmetro e comprimento dos implantes. Conhecimentos Específicos 18

21 Residência Multiprofissional - Odontologia TIPO 1 QUESTÃO 47 Sobre o planejamento de implantes osseointegráveis, assinale a alternativa INCORRETA. A) Para cada dente unirradicular perdido, instala-se um implante, enquanto para os bi e tri-radiculares geralmente instalamse dois implantes. B) A distância mínima entre múltiplos implantes deve ser de aproximadamente 3 mm. C) O planejamento no plano vertical é determinado pelo guia cirúrgico/protético. D) O cálculo do espaço disponível para instalação dos implantes deve ser feito em função da parte mais larga do implante (plataforma). QUESTÃO 48 Quanto ao tratamento das pericoronarites, assinale a alternativa INCORRETA. A) Não é necessário fazer limpeza local sob o capuz, apenas realizar a cunha distal ou extração do dente causador. B) A pericoronarite está relacionada à presença de um dente com doença periodontal, bolsa e perda óssea. C) O dente envolvido não deve ser extraído até a remissão dos sintomas agudos. D) O alívio funcional pode ser obtido por meio da construção de um front-plateau, se o paciente estiver mordendo sobre a área. QUESTÃO 49 Quanto aos abscessos dento-alveolares agudos, assinale a alternativa INCORRETA. A) As extrações múltiplas de outros dentes não responsáveis pela formação do abscesso devem ser adiadas até a remissão dos sintomas agudos. B) O momento de realizar drenagem cirúrgica de um abscesso é geralmente determinado pela presença de flutuação. C) Imagem radiolúcida em torno do ápice radicular de um dente é sinal patognomônico de abscesso dento-alveolar. D) Em presença de processos infecciosos de origem dental, é necessário estar atento a possíveis alterações do sistema imunológico ou presença superposta de tumores e cistos que se desenvolveram silenciosamente. Conhecimentos Específicos 19

22 TIPO 1 Residência Multiprofissional - Odontologia QUESTÃO 50 Ainda quanto aos abscessos dento-alveolares agudos, assinale a alternativa INCORRETA. A) Os antibióticos sistêmicos devem ser administrados em qualquer fase de evolução dos abscessos. B) O tratamento dos abscessos se fundamenta na remoção da causa, localização da infecção, drenagem da coleção purulenta e proteção sistêmica ao paciente. C) O abscesso dento-alveolar é um processo infeccioso de origem dental iniciado em um dente sem vitalidade. D) O canal radicular nunca é suficiente para drenar um abscesso dento-alveolar agudo. Conhecimentos Específicos 20

23

24 UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA PROGRAD - Pró-Reitoria de Graduação DIRPS - Diretoria de Processos Seletivos

Anatomia e Fisiologia Humana SISTEMA URINÁRIO. DEMONSTRAÇÃO (páginas iniciais)

Anatomia e Fisiologia Humana SISTEMA URINÁRIO. DEMONSTRAÇÃO (páginas iniciais) Anatomia e Fisiologia Humana SISTEMA URINÁRIO DEMONSTRAÇÃO (páginas iniciais) 1ª edição janeiro/2007 SISTEMA URINÁRIO SUMÁRIO Sobre a Bio Aulas... 03 Rins... 04 Localização... 04 Anatomia macroscópica...

Leia mais

Corticóides na Reumatologia

Corticóides na Reumatologia Corticóides na Reumatologia Corticóides (CE) são hormônios esteróides produzidos no córtex (área mais externa) das glândulas suprarrenais que são dois pequenos órgãos localizados acima dos rins. São produzidos

Leia mais

Tome uma injeção de informação. Diabetes

Tome uma injeção de informação. Diabetes Tome uma injeção de informação. Diabetes DIABETES O diabetes é uma doença crônica, em que o pâncreas não produz insulina em quantidade suficiente, ou o organismo não a utiliza da forma adequada. Tipos

Leia mais

A gengivite é uma inflamação das gengivas provocada por acumulação de placa bacteriana e tártaro como consequência

A gengivite é uma inflamação das gengivas provocada por acumulação de placa bacteriana e tártaro como consequência Periodontologia É a disciplina da medicina dentária que se dedica à prevenção, diagnóstico e tratamento das doenças das gengivas e das estruturas de suporte dos dentes. A inflamação e o sangramento das

Leia mais

EXERCÍCIO E DIABETES

EXERCÍCIO E DIABETES EXERCÍCIO E DIABETES Todos os dias ouvimos falar dos benefícios que os exercícios físicos proporcionam, de um modo geral, à nossa saúde. Pois bem, aproveitando a oportunidade, hoje falaremos sobre a Diabetes,

Leia mais

Sistema circulatório. Componentes: - Vasos sanguíneos. - Sangue (elementos figurados e plasma) - Coração

Sistema circulatório. Componentes: - Vasos sanguíneos. - Sangue (elementos figurados e plasma) - Coração Fisiologia Humana Sistema circulatório Componentes: - Sangue (elementos figurados e plasma) - Vasos sanguíneos - Coração Vasos sanguíneos Artérias Vasos com paredes espessas e elásticas por onde circula

Leia mais

FARMACOLOGIA APLICADA À ODONTOLOGIA EM ATENÇÃO PRIMÁRIA

FARMACOLOGIA APLICADA À ODONTOLOGIA EM ATENÇÃO PRIMÁRIA FARMACOLOGIA APLICADA À ODONTOLOGIA EM ATENÇÃO PRIMÁRIA Maria Beatriz Cardoso Ferreira Departamento de Farmacologia Instituto de Ciências Básicas da Saúde - UFRGS Paciente de 68 anos procura atendimento

Leia mais

ANATOMIA HUMANA. Faculdade Anísio Teixeira Prof. João Ronaldo Tavares de Vasconcellos Neto

ANATOMIA HUMANA. Faculdade Anísio Teixeira Prof. João Ronaldo Tavares de Vasconcellos Neto ANATOMIA HUMANA Faculdade Anísio Teixeira Prof. João Ronaldo Tavares de Vasconcellos Neto Sistema Urinário Conceito As atividades metabólicas resultam na decomposição de proteínas, lipídeos e carboidratos.

Leia mais

TERAPÊUTICA DA HIPERTENSÃO ARTERIAL SISTÊMICA

TERAPÊUTICA DA HIPERTENSÃO ARTERIAL SISTÊMICA Disciplina: Farmacologia Curso: Enfermagem TERAPÊUTICA DA HIPERTENSÃO ARTERIAL SISTÊMICA Professora: Ms. Fernanda Cristina Ferrari Controle da Pressão Arterial Sistêmica Controle Neural estimulação dos

Leia mais

Sistemas Excretores. Professor Fernando Stuchi

Sistemas Excretores. Professor Fernando Stuchi Sistemas Excretores Definição Para manutenção da vida de um organismo animal, todo alimento e substancia que são digeridas, as células absorvem os nutrientes necessários para o fornecimento de energia.

Leia mais

Pós Operatório. Cirurgias Torácicas

Pós Operatório. Cirurgias Torácicas Pós Operatório Cirurgias Torácicas Tipos de Lesão Lesões Diretas fratura de costelas, coluna vertebral ou da cintura escapular, hérnia diafragmática, ruptura do esôfago, contusão ou laceração pulmonar.

Leia mais

Hormônio do Crescimento

Hormônio do Crescimento Texto de apoio ao curso de Especialização Atividade Física Adaptada e Saúde Prof. Dr. Luzimar Teixeira Hormônio do Crescimento O Hormônio do Crescimento Humano é um dos muitos hormônios que tem sua produção

Leia mais

Câncer de Pulmão. Prof. Dr. Luis Carlos Losso Medicina Torácica Cremesp 18.186

Câncer de Pulmão. Prof. Dr. Luis Carlos Losso Medicina Torácica Cremesp 18.186 Câncer de Pulmão Todos os tipos de câncer podem se desenvolver em nossas células, as unidades básicas da vida. E para entender o câncer, precisamos saber como as células normais tornam-se cancerosas. O

Leia mais

PROTOCOLOS NORMATIVOS PARA O ATENDIMENTO DOS PACIENTES EM CIRURGIA BUCO-MAXILAR

PROTOCOLOS NORMATIVOS PARA O ATENDIMENTO DOS PACIENTES EM CIRURGIA BUCO-MAXILAR PROTOCOLOS NORMATIVOS PARA O ATENDIMENTO DOS PACIENTES EM CIRURGIA BUCO-MAXILAR Professoresda Disciplina: Profa.Dra.CláudiaJordãoSilva Prof.Dr.Darceny ZanettaBarbosa Profa.Dra.IrisMalagoniMarquez Prof.JonasDantasBatista

Leia mais

A Importância da Saúde Bucal. na Saúde Geral

A Importância da Saúde Bucal. na Saúde Geral PALESTRA A Importância da Saúde Bucal na Saúde Geral A saúde começa pela boca Os dentes são importantes na mastigação dos alimentos, fala, e estética, influenciando diretamente na auto-estima do indivíduo

Leia mais

Abordagem. Fisiologia Histologia. Aspectos Clínicos. ANATOMIA -Partes constituintes -Vascularização e Inervação -Relações

Abordagem. Fisiologia Histologia. Aspectos Clínicos. ANATOMIA -Partes constituintes -Vascularização e Inervação -Relações Intestino Delgado Abordagem ANATOMIA -Partes constituintes -Vascularização e Inervação -Relações Fisiologia Histologia Aspectos Clínicos Anatomia Do estômago ao intestino grosso Maior porção do trato digestivo

Leia mais

DOENÇAS DO SISTEMA MUSCULAR ESQUELÉTICO. Claudia de Lima Witzel

DOENÇAS DO SISTEMA MUSCULAR ESQUELÉTICO. Claudia de Lima Witzel DOENÇAS DO SISTEMA MUSCULAR ESQUELÉTICO Claudia de Lima Witzel SISTEMA MUSCULAR O tecido muscular é de origem mesodérmica (camada média, das três camadas germinativas primárias do embrião, da qual derivam

Leia mais

ANATOMIA HUMANA I. Sistema Digestório. Prof. Me. Fabio Milioni. Função: - Preensão - Mastigação - Deglutição - Digestão - Absorção - Defecação

ANATOMIA HUMANA I. Sistema Digestório. Prof. Me. Fabio Milioni. Função: - Preensão - Mastigação - Deglutição - Digestão - Absorção - Defecação ANATOMIA HUMANA I Sistema Digestório Prof. Me. Fabio Milioni Função: - Preensão - Mastigação - Deglutição - Digestão - Absorção - Defecação Sistema Digestório 1 Órgãos Canal alimentar: - Cavidade oral

Leia mais

PRONTIDÃO ESCOLAR PREVENTIVA. Primeiros Socorros ABORDAGEM PRIMÁRIA RÁPIDA. Policial BM Espínola

PRONTIDÃO ESCOLAR PREVENTIVA. Primeiros Socorros ABORDAGEM PRIMÁRIA RÁPIDA. Policial BM Espínola PRONTIDÃO ESCOLAR PREVENTIVA Primeiros Socorros ABORDAGEM PRIMÁRIA RÁPIDA Policial BM Espínola LEMBRE-SE Antes de administrar cuidados de emergência, é preciso garantir condições de SEGURANÇA primeiramente

Leia mais

- CAPÍTULO 3 - O SISTEMA CARDIOVASCULAR. 3) ANATOMIA DO CORAÇÃO HUMANO - O coração é um órgão oco localizado no meio do peito, na cavidade torácica;

- CAPÍTULO 3 - O SISTEMA CARDIOVASCULAR. 3) ANATOMIA DO CORAÇÃO HUMANO - O coração é um órgão oco localizado no meio do peito, na cavidade torácica; - CAPÍTULO 3 - O SISTEMA CARDIOVASCULAR 1) FUNÇÕES DO SISTEMA CARDIOVASCULAR - Propulsão do sangue por todo o organismo; - Transporte de substâncias como o oxigênio (O 2 ), dióxido de carbono ou gás carbônico

Leia mais

TRAUMA RAQUIMEDULAR (TRM)

TRAUMA RAQUIMEDULAR (TRM) Protocolo: Nº 63 Elaborado por: Manoel Emiliano Última revisão: 30/08/2011 Revisores: Samantha Vieira Maria Clara Mayrink TRAUMA RAQUIMEDULAR (TRM) DEFINIÇÃO: O Trauma Raquimedular (TRM) constitui o conjunto

Leia mais

TERAPÊUTICA MEDICAMENTOSA em ODONTOPEDIATRIA SANDRA ECHEVERRIA

TERAPÊUTICA MEDICAMENTOSA em ODONTOPEDIATRIA SANDRA ECHEVERRIA TERAPÊUTICA MEDICAMENTOSA em ODONTOPEDIATRIA SANDRA ECHEVERRIA Frequência cardíaca em função da idade Idade (anos) Andrade, 2002 Batimentos/minuto 1 110-130 2 90-115 3 80-105 7-14 80-105 14-21 78-85 Acima

Leia mais

O sistema esquelético ou sistema ósseo é formado por vários ossos, cujo estudo é chamado de osteologia.

O sistema esquelético ou sistema ósseo é formado por vários ossos, cujo estudo é chamado de osteologia. SISTEMA ESQUELÉTICO Ossos do corpo humano se juntam por meio das articulações. E são responsáveis por oferecer um apoio para o sistema muscular permitindo ao homem executar vários movimentos. O sistema

Leia mais

SISTEMA EXCRETOR PROFª CLÁUDIA LOBO

SISTEMA EXCRETOR PROFª CLÁUDIA LOBO SISTEMA EXCRETOR PROFª CLÁUDIA LOBO Excreção Mecanismo pelo qual os seres vivos recolhem seu lixo celular, como a amônia (NH 3 ), CO 2, água e sais. Desta forma, os seres vivos mantém a homeostase, isto

Leia mais

ODONTOLOGIA CANINA. Introdução

ODONTOLOGIA CANINA. Introdução ODONTOLOGIA CANINA Juliana Kowalesky Médica Veterinária Mestre pela FMVZ -USP Pós graduada em Odontologia Veterinária - ANCLIVEPA SP Sócia Fundadora da Associação Brasileira de Odontologia Veterinária

Leia mais

Pâncreas. Pancreatite aguda. Escolha uma das opções abaixo para ler mais detalhes.

Pâncreas. Pancreatite aguda. Escolha uma das opções abaixo para ler mais detalhes. Pâncreas Escolha uma das opções abaixo para ler mais detalhes. Pancreatite aguda Pancreatite crônica Cistos pancreáticos Câncer de Pancrêas Pancreatite aguda O pâncreas é um órgão com duas funções básicas:

Leia mais

ASPECTOS DE IMAGEM DAS ALTERAÇÕES DA RAIZ DENTAL

ASPECTOS DE IMAGEM DAS ALTERAÇÕES DA RAIZ DENTAL ASPECTOS DE IMAGEM DAS ALTERAÇÕES DA RAIZ DENTAL Vamos descrever a seguir as principais imagens das alterações da raiz dental. As ocorrências, em sua maioria, são provenientes de causas patológicas. FORMA

Leia mais

TRAUMATISMO RAQUIMEDULAR TRM. Prof. Fernando Ramos Gonçalves-Msc

TRAUMATISMO RAQUIMEDULAR TRM. Prof. Fernando Ramos Gonçalves-Msc TRAUMATISMO RAQUIMEDULAR TRM Prof. Fernando Ramos Gonçalves-Msc 1 TRM Traumatismo Raqui- Medular Lesão Traumática da raqui(coluna) e medula espinal resultando algum grau de comprometimento temporário ou

Leia mais

EXERCÍCIOS ON LINE DE CIÊNCIAS 8 AN0

EXERCÍCIOS ON LINE DE CIÊNCIAS 8 AN0 EXERCÍCIOS ON LINE DE CIÊNCIAS 8 AN0 1- Que órgão do sistema nervoso central controla nosso ritmo respiratório? Bulbo 2- Os alvéolos são formados por uma única camada de células muito finas. Explique como

Leia mais

DOENTE DE RISCO EM CIRURGIA ORAL

DOENTE DE RISCO EM CIRURGIA ORAL DOENTE DE RISCO EM CIRURGIA ORAL I AVALIAÇÃO PRÉVIA DO DOENTE Uma boa metodologia para avaliação de um doente candidato a cirurgia oral é tentar enquadrá-lo na classificação da American Society of Anesthesiologists

Leia mais

UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAI CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE MEDICINA - BACHARELADO

UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAI CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE MEDICINA - BACHARELADO UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAI CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE MEDICINA - BACHARELADO EMENTAS DISCIPLINAS MATRIZ 3 1º AO 3º PERÍODO 1 º Período C.H. Teórica: 90 C.H. Prática: 90 C.H. Total: 180 Créditos: 10

Leia mais

DIABETES MELLITUS. Ricardo Rodrigues Cardoso Educação Física e Ciências do DesportoPUC-RS

DIABETES MELLITUS. Ricardo Rodrigues Cardoso Educação Física e Ciências do DesportoPUC-RS DIABETES MELLITUS Ricardo Rodrigues Cardoso Educação Física e Ciências do DesportoPUC-RS Segundo a Organização Mundial da Saúde, existem atualmente cerca de 171 milhões de indivíduos diabéticos no mundo.

Leia mais

TC DE CIÊNCIAS 8º ANO ENSINO FUNDAMENTAL II

TC DE CIÊNCIAS 8º ANO ENSINO FUNDAMENTAL II Professor(es): Samuel Bitu ALUNO(A): Nº TURMA: TURNO: DATA: / / COLÉGIO: 01. Vinte pessoas normais beberam, cada uma, 2 litros de água num intervalo de 2 horas. A seguir temos os gráficos que registram

Leia mais

Câncer de Mama COMO SÃO AS MAMAS:

Câncer de Mama COMO SÃO AS MAMAS: Câncer de Mama COMO SÃO AS MAMAS: As mamas (ou seios) são glândulas e sua função principal é a produção de leite. Elas são compostas de lobos que se dividem em porções menores, os lóbulos, e ductos, que

Leia mais

Tipos de Diabetes. Diabetes Gestacional

Tipos de Diabetes. Diabetes Gestacional Tipos de Diabetes Diabetes Gestacional Na gravidez, duas situações envolvendo o diabetes podem acontecer: a mulher que já tinha diabetes e engravida e o diabetes gestacional. O diabetes gestacional é a

Leia mais

ANEXO. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Para candidatos que desejam entrar na 4ª etapa do curso

ANEXO. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Para candidatos que desejam entrar na 4ª etapa do curso ANEXO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Para candidatos que desejam entrar na 4ª etapa do curso Células e Tecidos do Sistema Imune Anatomia do sistema linfático Inflamação aguda e crônica Mecanismos de agressão por

Leia mais

Fisiologia I CÓRTEX ADRENAL. Prof. Élio Waichert Júnior 1

Fisiologia I CÓRTEX ADRENAL. Prof. Élio Waichert Júnior 1 CÓRTEX ADRENAL Prof. Élio Waichert Júnior 1 Córtex adrenal Colesterol Hormônios corticosteróides Mineralocorticóides Glicocorticóides Hormônios androgênicos Afetam os eletrólitos (sódio, potássio) Afetam

Leia mais

PROF.: FERNANDA BRITO Disciplina Farmacologia. fernandabrito@vm.uff.br

PROF.: FERNANDA BRITO Disciplina Farmacologia. fernandabrito@vm.uff.br PROF.: FERNANDA BRITO Disciplina Farmacologia fernandabrito@vm.uff.br CONCEITOS ABSORÇÃO Passagem da droga do local de administração p/ a corrente sangüínea FÍGADO TGI METABOLISMO PLASMA PULMÃO RIM METABOLISMO

Leia mais

Fraturas Proximal do Fêmur: Fraturas do Colo do Fêmur Fraturas Transtrocanterianas do Fêmur

Fraturas Proximal do Fêmur: Fraturas do Colo do Fêmur Fraturas Transtrocanterianas do Fêmur Prof André Montillo Fraturas Proximal do Fêmur: Fraturas do Colo do Fêmur Fraturas Transtrocanterianas do Fêmur Fraturas Proximal do Fêmur: Anatomia: Elementos Ósseos Cabeça do Fêmur Trocanter Maior Colo

Leia mais

Glândulas endócrinas:

Glândulas endócrinas: SISTEMA ENDOCRINO Glândulas endócrinas: Funções: Secreções de substâncias (hormônios) que atuam sobre célula alvo Regulação do organismo (homeostase) Hormônios: Substâncias químicas que são produzidas

Leia mais

SISTEMA RESPIRATÓRIO

SISTEMA RESPIRATÓRIO ANATOMIA HUMANA I SISTEMA RESPIRATÓRIO Prof. Me. Fabio Milioni Roteiro Sistema Respiratório Conceito Função Divisão Estruturas Nariz Faringe Laringe Traquéia e Brônquios Pulmão Bronquíolos e Alvéolos 1

Leia mais

SISTEMA URINÁRIO. Prof. Me. Leandro Parussolo

SISTEMA URINÁRIO. Prof. Me. Leandro Parussolo SISTEMA URINÁRIO Prof. Me. Leandro Parussolo SISTEMA URINÁRIO Conjunto de órgãos e estruturas responsáveis pela filtração do sangue e consequente formação da urina; É o principal responsável pela eliminação

Leia mais

Sistema endócrino. Apostila 3 Página 22

Sistema endócrino. Apostila 3 Página 22 Sistema endócrino Apostila 3 Página 22 Sistema mensageiro Hormônios: informacionais, produzidas pelas glândulas endócrinas e distribuídas pelo sangue. Órgão-alvo: reage ao estímulo do hormônio. Sistema

Leia mais

Diretrizes Assistenciais

Diretrizes Assistenciais Diretrizes Assistenciais Protocolo de Tratamento Odontológico Versão eletrônica atualizada em Janeiro 2009 A EQUIPE DE SAÚDE BUCAL NA UTMO Fernanda de Paula Eduardo Letícia Mello Bezinelli Pacientes que

Leia mais

Oferecemos uma ampla gama de tratamentos entre os que podemos destacar:

Oferecemos uma ampla gama de tratamentos entre os que podemos destacar: A cirurgia endovascular agrupa uma variedade de técnicas minimamente invasivas mediante as quais CIRURGIA ENDOVASCULAR = CIRURGIA SEM CORTES! Técnicas Minimamente Invasivas As técnicas de cirurgia endovascular

Leia mais

ANATOMIA I Profª Ingrid Frederico Barreto ICA 1 ESTUDO DIRIGIDO: OSSOS. Objetivo: Ajudar o estudante a rever os conteúdos de forma aplicada.

ANATOMIA I Profª Ingrid Frederico Barreto ICA 1 ESTUDO DIRIGIDO: OSSOS. Objetivo: Ajudar o estudante a rever os conteúdos de forma aplicada. ANATOMIA I Profª Ingrid Frederico Barreto ICA 1 ESTUDO DIRIGIDO: OSSOS Objetivo: Ajudar o estudante a rever os conteúdos de forma aplicada. 1. Liste todos os ossos do esqueleto axial. 2. Liste todos os

Leia mais

Prof. Dr. Gilson Cesar Nobre Franco

Prof. Dr. Gilson Cesar Nobre Franco TERAPÊUTICA MEDICAMENTOSA EM IMPLANTODONTIA Prof. Dr. Gilson Cesar Nobre Franco Terapêutica Medicamentosa Pré-operatório Trans-operatório Pós-operatório Ansiolíticos Antiinflamatórios tó i Antimicrobianos

Leia mais

PLANO DE ESTUDOS DE CIÊNCIAS NATURAIS - 9.º ANO

PLANO DE ESTUDOS DE CIÊNCIAS NATURAIS - 9.º ANO DE CIÊNCIAS NATURAIS - 9.º ANO Ano Letivo 2014 2015 PERFIL DO ALUNO No domínio Viver melhor na Terra, o aluno deve ser capaz de: Compreender a importância da saúde individual e comunitária na qualidade

Leia mais

2. Quando o implante dental é indicado?

2. Quando o implante dental é indicado? Dúvidas sobre implantodontia: 1. O que são implantes? São cilindros metálicos (titânio) com rosca semelhante a um parafuso que são introduzidos no osso da mandíbula (arco inferior) ou da maxila (arco superior),

Leia mais

ASPECTO RADIOGRÁFICO DAS ALTERAÇÕES DA COROA DENTAL

ASPECTO RADIOGRÁFICO DAS ALTERAÇÕES DA COROA DENTAL ASPECTO RADIOGRÁFICO DAS ALTERAÇÕES DA COROA DENTAL Analisando-se a imagem de um dente íntegro, todas as suas partes são facilmente identificáveis, pois já conhecemos sua escala de radiopacidade e posição

Leia mais

Regulação nervosa e hormonal Sistema nervoso Sistema hormonal Natureza das mensagens nervosas e hormonais Desequilíbrios e doenças

Regulação nervosa e hormonal Sistema nervoso Sistema hormonal Natureza das mensagens nervosas e hormonais Desequilíbrios e doenças Funcionamento e coordenação nervosa Regulação nervosa e hormonal Sistema nervoso Sistema hormonal Natureza das mensagens nervosas e hormonais Desequilíbrios e doenças No Sistema Nervoso as mensagens são

Leia mais

Retinopatia Diabética

Retinopatia Diabética Retinopatia Diabética A diabetes mellitus é uma desordem metabólica crónica caracterizada pelo excesso de níveis de glicose no sangue. A causa da hiper glicemia (concentração de glicose igual ou superior

Leia mais

Excreção. Manutenção do equilíbrio de sal, água e remoção de excretas nitrogenadas.

Excreção. Manutenção do equilíbrio de sal, água e remoção de excretas nitrogenadas. Fisiologia Animal Excreção Manutenção do equilíbrio de sal, água e remoção de excretas nitrogenadas. Sistema urinario Reabsorção de açucar, Glicose, sais, água. Regula volume sangue ADH: produzido pela

Leia mais

PLANO DE ESTUDOS DE CIÊNCIAS NATURAIS 9.º ANO

PLANO DE ESTUDOS DE CIÊNCIAS NATURAIS 9.º ANO DE CIÊNCIAS NATURAIS 9.º ANO Ano Letivo 2015 2016 PERFIL DO ALUNO No domínio Viver melhor na Terra, o aluno deve ser capaz de: Compreender a importância da saúde individual e comunitária na qualidade de

Leia mais

SISTEMA CARDIOVASCULAR

SISTEMA CARDIOVASCULAR SISTEMA CARDIOVASCULAR Professora: Edilene biologolena@yahoo.com.br Sistema Cardiovascular Sistema Cardiovascular Composto pelo coração, pelos vasos sanguíneos e pelo sangue; Tem por função fazer o sangue

Leia mais

Planilha1. Controle de hemorragia com aplicação de agente hemostático em região buco-maxilo-facial

Planilha1. Controle de hemorragia com aplicação de agente hemostático em região buco-maxilo-facial 81000421 Radiografia periapical CIRURGIA Planilha1 DIAGNÓSTICO 81000065 Consulta odontológica inicial 81000111 Diagnóstico anatomopatológico em citologia esfoliativa na região buco-maxilo-facial 81000138

Leia mais

Sistema circulatório. Coração e generalidades

Sistema circulatório. Coração e generalidades Sistema circulatório Coração e generalidades Sistema Circulatório Coração propulsão do sangue Vasos centrípetos veias e linfáticos: condução Vasos centífugos artérias: condução Capilares: trocas Função:

Leia mais

Sistema Nervoso. Aula Programada Biologia. Tema: Sistema Nervoso

Sistema Nervoso. Aula Programada Biologia. Tema: Sistema Nervoso Aula Programada Biologia Tema: Sistema Nervoso 1) Introdução O sistema nervoso é responsável pelo ajustamento do organismo ao ambiente. Sua função é perceber e identificar as condições ambientais externas,

Leia mais

FISIOLOGIA RENAL EXERCÍCIOS DE APRENDIZAGEM

FISIOLOGIA RENAL EXERCÍCIOS DE APRENDIZAGEM EXERCÍCIOS DE APRENDIZAGEM FISIOLOGIA RENAL 01. A sudorese (produção de suor) é um processo fisiológico que ajuda a baixar a temperatura do corpo quando está muito calor ou quando realizamos uma atividade

Leia mais

47 Por que preciso de insulina?

47 Por que preciso de insulina? A U A UL LA Por que preciso de insulina? A Medicina e a Biologia conseguiram decifrar muitos dos processos químicos dos seres vivos. As descobertas que se referem ao corpo humano chamam mais a atenção

Leia mais

EXAMES LABORATORIAIS DIAGNOSTICO ANATOMOPATOLOGICO EM MATERIAL DE BIOPSIA NA REGIAO BUCO-MAXILO- 81000138 FACIAL

EXAMES LABORATORIAIS DIAGNOSTICO ANATOMOPATOLOGICO EM MATERIAL DE BIOPSIA NA REGIAO BUCO-MAXILO- 81000138 FACIAL UNIODONTO PORTO ALEGRE Modalidade pré-pagamento sem coparticipação, ou seja, o contratante pagará apenas o valor da mensalidade e terá a sua disposição todos os beneficios previstos pela ANS. Atendimento

Leia mais

Reabilitação Pós câncer de mama Assistência às mulheres mastectomizadas

Reabilitação Pós câncer de mama Assistência às mulheres mastectomizadas Reabilitação Pós câncer de mama Assistência às mulheres mastectomizadas Profª Drª Fabiana Flores Sperandio O que é câncer de mama? É uma doença que surge quando células da mama sofrem uma mutação e se

Leia mais

SISTEMA RESPIRATÓRIO. Prof.: Lazaro Antonio dos Santos

SISTEMA RESPIRATÓRIO. Prof.: Lazaro Antonio dos Santos SISTEMA RESPIRATÓRIO Prof.: Lazaro Antonio dos Santos SISTEMA RESPIRATÓRIO CONCEITO Conjunto de órgãos que nutrem o organismo por meio de alimentos no estado gasoso, completando a função do Sistema Digestório.

Leia mais

Sistema Endócrino: controle hormonal

Sistema Endócrino: controle hormonal Sistema Endócrino: controle hormonal Todos os processos fisiológicos estudados até agora, como digestão, respiração, circulação e excreção, estão na dependência do sistema que fabrica os hormônios. O sistema

Leia mais

TEXTO BÁSICO PARA SUBSIDIAR TRABALHOS EDUCATIVOS NA SEMANA DE COMBATE À DENGUE 1

TEXTO BÁSICO PARA SUBSIDIAR TRABALHOS EDUCATIVOS NA SEMANA DE COMBATE À DENGUE 1 TEXTO BÁSICO PARA SUBSIDIAR TRABALHOS EDUCATIVOS NA SEMANA DE COMBATE À DENGUE 1 A Dengue A dengue é uma doença infecciosa de origem viral, febril, aguda, que apesar de não ter medicamento específico exige

Leia mais

HOSPITAL DAS CLÍNICAS DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS (SERVIÇO DE CARDIOLOGIA E CIRURGIA CARDIOVASCULAR)

HOSPITAL DAS CLÍNICAS DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS (SERVIÇO DE CARDIOLOGIA E CIRURGIA CARDIOVASCULAR) HOSPITAL DAS CLÍNICAS DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS (SERVIÇO DE CARDIOLOGIA E CIRURGIA CARDIOVASCULAR) REVISÃO DE DOENÇA DE ARTÉRIA CORONÁRIA Seu coração é uma bomba muscular poderosa. Ele é

Leia mais

Hemodinâmica. Cardiovascular. Fisiologia. Fonte: http://images.sciencedaily.com/2008/02/080226104403-large.jpg

Hemodinâmica. Cardiovascular. Fisiologia. Fonte: http://images.sciencedaily.com/2008/02/080226104403-large.jpg Fonte: http://images.sciencedaily.com/2008/02/080226104403-large.jpg Fisiologia Cardiovascular Hemodinâmica Introdução O sistema circulatório apresenta várias funções integrativas e de coordenação: Função

Leia mais

cateter de Swan-Ganz

cateter de Swan-Ganz cateter de Swan-Ganz Dr. William Ganz Dr. Jeremy Swan A introdução, por Swan e Ganz, de um cateter que permitia o registro de parâmetros hemodinâmicos na artéria pulmonar a partir de 1970 revolucionou

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DAS AÇÕES DE SAÚDE BUCAL NA REDE DE SERVIÇOS DA SMSA DOCUMENTO AUXILIAR

DESENVOLVIMENTO DAS AÇÕES DE SAÚDE BUCAL NA REDE DE SERVIÇOS DA SMSA DOCUMENTO AUXILIAR PREFEITURA DE BELO HORIZONTE SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE GERÊNCIA DE ASSISTÊNCIA DESENVOLVIMENTO DAS AÇÕES DE SAÚDE BUCAL NA REDE DE SERVIÇOS DA SMSA DOCUMENTO AUXILIAR COORDENAÇÃO TÉCNICA DE SAÚDE BUCAL

Leia mais

1 - Estrutura e Finalidades da disciplina

1 - Estrutura e Finalidades da disciplina CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO AUXILIAR DE SAÚDE Planificação anual de SAÚDE 10º ano 014/015 Turma K Professora: Maria de Fátima Martinho. 1 - Estrutura e Finalidades da disciplina A disciplina de Saúde

Leia mais

Introdução. Renata Loretti Ribeiro - Enfermeira

Introdução. Renata Loretti Ribeiro - Enfermeira Introdução A função do sistema respiratório é facilitar ao organismo uma troca de gases com o ar atmosférico, assegurando permanente concentração de oxigênio no sangue, necessária para as reações metabólicas,

Leia mais

Sumário. Data: 06/12/2013 NT 245 /2013. Medicamento x Material Procedimento Cobertura

Sumário. Data: 06/12/2013 NT 245 /2013. Medicamento x Material Procedimento Cobertura NT 245 /2013 Solicitante: Ilmo Dr RODRIGO DIAS DE CASTRO Juiz de Direito Comarca de Campestre Data: 06/12/2013 Medicamento x Material Procedimento Cobertura Número do processo: 0023168-04.2013.8.13.0110

Leia mais

Cirurgias do sistema urinário INDICAÇÕES. Traumatismos. Urolitíase. Neoplasias. Infecções do trato t urinário

Cirurgias do sistema urinário INDICAÇÕES. Traumatismos. Urolitíase. Neoplasias. Infecções do trato t urinário CIRURGIAS DO OSS SISTEMA URINÁRIO Prof. Dr. João Moreira da Costa Neto Departamento de Patologia e Clínicas Escola de Medicina Vetrinária -UFBA Cirurgias do sistema urinário INDICAÇÕES Traumatismos Urolitíase

Leia mais

DOENÇAS INFECCIOSAS DO CORAÇÃO

DOENÇAS INFECCIOSAS DO CORAÇÃO UNESC ENFERMAGEM SAÚDE DO ADULTO PROFª: : FLÁVIA NUNES DOENÇAS INFECCIOSAS DO CORAÇÃO ENDOCARDITE REUMÁTICA O desenvolvimento da endocardite reumática é atribuído diretamente à febre reumática, uma doença

Leia mais

Sistema endócrino I. As células produtoras de hormônios estão geralmente reunidas em órgãos denominados glândulas endócrinas.

Sistema endócrino I. As células produtoras de hormônios estão geralmente reunidas em órgãos denominados glândulas endócrinas. RESUMO DE AULA Sistema endócrino I O funcionamento e equilíbrio fisiológico do corpo humano dependem em parte da comunicação entre as células por meio de mensageiros químicos denominados de hormônios.

Leia mais

SISTEMA DIGESTÓRIO DEFINIÇÃO:

SISTEMA DIGESTÓRIO DEFINIÇÃO: SISTEMA DIGESTÓRIO DEFINIÇÃO: CONJUNTO DE ÓRGÃOS FORMANDO UM CANAL ALIMENTAR COM A FINALIDADE DE NUTRIÇÃO DO ORGANISMO. FUNÇÕES: Sistema Digestório INSERÇÃO MASTIGAÇÃO DEGLUTIÇÃO DIGESTÃO ABSORÇÃO EXCREÇÃO

Leia mais

Diabetes Gestacional

Diabetes Gestacional Diabetes Gestacional Introdução O diabetes é uma doença que faz com que o organismo tenha dificuldade para controlar o açúcar no sangue. O diabetes que se desenvolve durante a gestação é chamado de diabetes

Leia mais

Sistema Nervoso Autônomo

Sistema Nervoso Autônomo FACULDADE DE MEDICINA/UFC-SOBRAL MÓDULO SISTEMA NERVOSO NEUROANATOMIA FUNCIONAL Sistema Nervoso Autônomo Prof. Gerardo Cristino Aula disponível em: www.gerardocristino.com.br Objetivos de Aprendizagem

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ CAMPUS DE SOBRAL CURSO DE ODONTOLOGIA PATOLOGIA GERAL E ORAL

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ CAMPUS DE SOBRAL CURSO DE ODONTOLOGIA PATOLOGIA GERAL E ORAL SUB- PATOLOGIA GERAL E ORAL Estomatologia Métodos de Diagnóstico I e II Processos Patológicos PROGRAMA SUGERIDO (PROVA ESCRITA / DIDÁTICA / PRÁTICA) - TEMAS 1. Cistos dos maxilares. 2. Neoplasias benignas

Leia mais

Prof Thiago Scaquetti de Souza

Prof Thiago Scaquetti de Souza Prof Thiago Scaquetti de Souza SISTEMA RESPIRATÓRIO HUMANO Funções e anatomia O sistema respiratório humano possui a função de realizar as trocas gasosas (HEMATOSE). Esse sistema é composto pelas seguintes

Leia mais

8ª série / 9º ano U. E. 14. Sistema nervoso

8ª série / 9º ano U. E. 14. Sistema nervoso 8ª série / 9º ano U. E. 14 Sistema nervoso O cérebro, a medula e os nervos são os principais órgãos que formam o sistema nervoso. As informações que chegam ao cérebro são respondidas com estímulos que

Leia mais

EXCELÊNCIA NOS RESULTADOS

EXCELÊNCIA NOS RESULTADOS INSTITUCIONAL 31 anos no mercado odontológico; Presença com sedes em 10 cidades brasileiras, dentre elas 9 capitais; Solidez e tradição na atenção à Saúde Bucal; Mais de 2 milhões de beneficiários; Mais

Leia mais

Tylex 7,5 mg / 30 mg comprimidos paracetamol, fosfato de codeína

Tylex 7,5 mg / 30 mg comprimidos paracetamol, fosfato de codeína 1 IDENTIFICAÇÃO MEDICAMENTO DO Tylex 7,5 mg / 30 mg comprimidos paracetamol, fosfato de codeína APRESENTAÇÕES Comprimidos de 7,5 mg de fosfato de codeína e 500 mg de paracetamol em embalagens com 12 comprimidos

Leia mais

Conteúdo: Partes do corpo humano. Atividade física eleva a qualidade de vida. Cuidando das articulações. FORTALECENDO SABERES

Conteúdo: Partes do corpo humano. Atividade física eleva a qualidade de vida. Cuidando das articulações. FORTALECENDO SABERES 2 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA I Conteúdo: Partes do corpo humano. Atividade física eleva a qualidade de vida. Cuidando das articulações. 3 CONTEÚDO

Leia mais

Anatomia e Fisiologia Humana

Anatomia e Fisiologia Humana Introdução Boa parte do funcionamento do corpo humano depende da comunicação entre as células por meio de mensageiros químicos que viajam pelos sangue. Conjunto de células produtoras de hormônios. Hormônios

Leia mais

Planificação anual de Saúde- 10ºano

Planificação anual de Saúde- 10ºano CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO AUXILIAR DE SAÚDE Turmas: 10ºI Professora: Ana Margarida Vargues Planificação anual de Saúde- 10ºano 1 - Estrutura e Finalidades da disciplina A disciplina de Saúde do Curso

Leia mais

Níveis de organização do corpo humano - TECIDOS. HISTOLOGIA = estudo dos tecidos

Níveis de organização do corpo humano - TECIDOS. HISTOLOGIA = estudo dos tecidos Níveis de organização do corpo humano - TECIDOS HISTOLOGIA = estudo dos tecidos TECIDOS Grupos de células especializadas, semelhantes ou diferentes entre si, e que desempenham funções específicas. Num

Leia mais

MINI BULA CARVEDILOL

MINI BULA CARVEDILOL MINI BULA CARVEDILOL Medicamento Genérico Lei nº 9.787, de 1999. APRESENTAÇÃO: Comprimido 3,125mg: caixas contendo 15, 30; Comprimido 6,25 mg: caixa contendo 15, 30; Comprimido 12,5 mg: caixa contendo

Leia mais

Aula 4: Sistema digestório

Aula 4: Sistema digestório Aula 4: Sistema digestório Sistema digestório As proteínas, lípideos e a maioria dos carboidratos contidos nos alimentos são formados por moléculas grandes demais para passar pela membrana plasmática e

Leia mais

Sistema Urinário. Profe. Cristiane Rangel 8º ano Ciências

Sistema Urinário. Profe. Cristiane Rangel 8º ano Ciências Sistema Urinário Profe. Cristiane Rangel 8º ano Ciências O sistema urinário ANTONIA REEVE / SCIENCE PHOTO LIBRARY O rim foi o primeiro órgão vital a ser transplantado com sucesso em pessoas. Qual a função

Leia mais

APARELHO EXCRETOR HUMANO

APARELHO EXCRETOR HUMANO Disciplina: Biologia Série: 2ª série EM - 1º TRIM Professora: Ivone Azevedo da Fonseca Assunto: Aparelho Excretor Humano APARELHO EXCRETOR HUMANO O descarte dos produtos indesejáveis e a regulação hidrossalina

Leia mais

ALTERAÇÕES RENAIS. Texto extraído do Editorial do Endocrinologia&Diabetes clínica e experimental vol. 7 número 3, julho/2007.

ALTERAÇÕES RENAIS. Texto extraído do Editorial do Endocrinologia&Diabetes clínica e experimental vol. 7 número 3, julho/2007. ALTERAÇÕES RENAIS E.D. teve seu diabetes diagnosticado em 1985, nessa época tinha 45 anos e não deu muita importância para os cuidados que seu médico lhe havia recomendado, sua pressão nesta época era

Leia mais

PROTOCOLO INTEGRADO DE ESPECIALIDADES ODONTOLÓGICAS CREO CISAMUSEP 1. PRÓTESE 2. ENDODONTIA 3. PERIODONTIA 4. CIRURGIA ORAL MENOR

PROTOCOLO INTEGRADO DE ESPECIALIDADES ODONTOLÓGICAS CREO CISAMUSEP 1. PRÓTESE 2. ENDODONTIA 3. PERIODONTIA 4. CIRURGIA ORAL MENOR PROTOCOLO INTEGRADO DE ESPECIALIDADES ODONTOLÓGICAS CREO CISAMUSEP 1. PRÓTESE 2. ENDODONTIA 3. PERIODONTIA 4. CIRURGIA ORAL MENOR 5. PACIENTES COM NECESSIDADES ESPECIAIS 6. ORTOPEDIA FUNCIONAL DOS MAXILARES

Leia mais

Cobertura RN 338 Lei 9656/98:

Cobertura RN 338 Lei 9656/98: Cobertura RN 338 Lei 9656/98: CÓDIGO PROCEDIMENTO Flex 30% GRUPO 87000032 CONDICIONAMENTO EM ODONTOLOGIA PARA PACIENTES COM NECESSIDADES ESPECIAIS R$ 7,62 CONSULTAS 81000030 CONSULTA ODONTOLÓGICA R$ 10,58

Leia mais

A respiração ocorre dia e noite, sem parar. Nós podemos sobreviver determinado tempo sem alimentação, mas não conseguimos ficar sem respirar por mais

A respiração ocorre dia e noite, sem parar. Nós podemos sobreviver determinado tempo sem alimentação, mas não conseguimos ficar sem respirar por mais PROFESSORA NAIANE A respiração ocorre dia e noite, sem parar. Nós podemos sobreviver determinado tempo sem alimentação, mas não conseguimos ficar sem respirar por mais de alguns poucos minutos. Você sabe

Leia mais

O TAMANHO DO PROBLEMA

O TAMANHO DO PROBLEMA FÍSICA MÉDICA O TAMANHO DO PROBLEMA Quantos hipertensos existem no Brasil? Estimativa de Prevalência de Hipertensão Arterial (1998) 13 milhões se considerar cifras de PA > 160 e/ou 95 mmhg 30 milhões

Leia mais