HORTA ESCOLAR: UM PROJETO AMBIENTAL CRÍTICO OU CONSERVADOR? ESTUDO DE CASO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "HORTA ESCOLAR: UM PROJETO AMBIENTAL CRÍTICO OU CONSERVADOR? ESTUDO DE CASO"

Transcrição

1 HORTA ESCOLAR: UM PROJETO AMBIENTAL CRÍTICO OU CONSERVADOR? ESTUDO DE CASO Camille Paola Monteiro Baptista - Greiciele da Silva Dias - Alexandre Maia do Bomfim Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro Campus Nilópolis, Programa de Pós Graduação Mestrado Profissional em Ensino de Ciências Rua Lúcio Tavares, 1045, Centro Nilópolis Rio de Janeiro Resumo: O presente artigo tem por objetivo discutir qual tipo de Educação Ambiental está relacionado ao projeto de implantação de uma Horta Escolar Suspensa, feita com garrafas pet e fixadas em pallets, em uma Escola Municipal de Barra Mansa, cidade localizada no interior do Estado do Rio de Janeiro. A Horta está sendo desenvolvida através de um Projeto da Unidade Escolar, junto às professoras de Ciências, do sexto e sétimo ano do Ensino Fundamental e conta com a participação direta de um vereador municipal, que por ser envolvido com a produção agrícola no município, é quem está fazendo toda a doação de sementes, mudas e substratos necessários, além de estar garantindo ao projeto, o suporte técnico. Como o vereador será agraciado com uma homenagem da escola, que dará seu nome à Horta, cabe a nós investigarmos quais são as suas verdadeiras intenções, como um dos implementadores do projeto: desenvolver junto à comunidade escolar um projeto de educação ambiental ou apenas um projeto político? Para encontrarmos essas respostas, aplicaremos nesse estudo de caso um questionário, que será interpretado através da Análise de Conteúdos, além disso, utilizaremos como suporte teórico, autores que defendem uma Educação Ambiental Crítica. Palavras-chave: Horta suspensa, Ensino fundamental, Educação ambiental crítica

2 1 INTRODUÇÃO A questão ambiental está cada dia mais presente nos projetos escolares: hortas, lixeiras para separar resíduos, confecção de artesanatos utilizando produtos recicláveis e compostagem dos restos de alimentos servidos na merenda, são alguns dos projetos mais comuns desenvolvidos por professores, junto aos seus alunos. Porém infelizmente, o que ainda percebemos nas unidades escolares, é que esses projetos são na grande maioria das vezes, destinados, pensados ou implementados pelos professores de Ciências, como se a questão ambiental atual do nosso planeta, fizesse parte apenas de uma das disciplinas do currículo escolar. Outro ponto comum entre muitas escolas que desenvolvem projetos ambientais, é a falta de um verdadeiro documento em si, que estabeleça e fundamente a que tipo de Educação Ambiental o projeto está a serviço, assim como os objetivos esperados pelos implementadores e que diga também, qual a participação de cada um dos envolvidos, pois o que encontramos na maioria dos casos, são projetos soltos, onde os alunos não são informados corretamente sobre suas atividades, o porquê de estarem fazendo aquilo e muitas vezes, são obrigados a participarem, pela necessidade de ganharem pontos e assim, poderem compor a nota bimestral. Esses projetos ambientais estão constantemente atrelados a mudanças pontuais de comportamento do indivíduo, como: deixar de jogar lixo no chão, não desperdiçar alimentos, reaproveitar materiais, transformar produtos antigos em novos e conscientizar sobre a importância da reciclagem, ou seja, são aspectos claramente relacionados à uma visão ambiental conservadora. Desenvolver projetos ambientais nos espaços escolares e garantir aos alunos a oportunidade de exercitarem o senso crítico e a participação, como meios para conquistar a emancipação, são caminhos para desenvolver o pensamento crítico-coletivo, promover a formação da cidadania e se opor à educação conservadora, que ensina o aluno a agir corretamente e espera que a partir daquela mudança de atitude, transformações possam ocorrer na sociedade. 2 APORTE TEÓRICO Nos Parâmetros Curriculares Nacionais, a Educação Ambiental é tida como um dos temas transversais, e assim sendo, deve ser trabalhada por todos os professores, em todas as disciplinas do currículo. (BRASIL, 1997) Porém infelizmente, o que ainda percebemos nas escolas é a dificuldade e a falta de preparo dos professores, em trabalhar com os assuntos ambientais, que acabam ficando restritos as aulas de Ciências e Biologia. Além disso, os próprios autores dos livros didáticos contribuem com essa restrição, pois normalmente apenas nos livros das disciplinas citadas, é que encontramos temas ligados ao meio ambiente e a preservação da natureza. (CASCINO, 2003) De acordo com Bomfim e Piccolo (2011) é importante considerar, que esse assunto é abordado por inúmeros agentes sociais e que sobre esse, pesa um discurso políticoideológico, que necessariamente deve ser levado em conta nas reflexões. As questões ambientais discutidas atualmente nas escolas, estão associadas às destruições, devastações e degradações causadas pela ação do homem na natureza. E a crise desencadeada por essa ação, segundo Oliveira (2012):...é reflexo do modelo de sociedade urbano-industrial, em que o sistema capitalista se fez hegemônico, e é, portanto, potencializada dentro da lógica individualista, consumista e antropocêntrica, fatores

3 que reciprocamente interagem com as relações de poder instauradas no regime de dominação e exclusão das relações sociais e, sobretudo, das relações ser humano-natureza. De acordo com Loureiro et al. (2000), as degradações sofridas pela natureza não emergem apenas de fatores conjunturais ou do instinto perverso da humanidade. Mas sim, por consequência de um conjunto de variáveis interconexas, como: capitalismo/modernidade/industrialismo/urbanização/tecnocracia. A partir da análise dessas variáveis, surge então, a necessidade de uma Educação Ambiental Crítica nas escolas, em oposição ao modelo conservador, que segundo Guimarães (2000):...acredita que a transformação da sociedade é consequência da transformação de cada indivíduo. Desta forma, a educação, por si só, é capaz de resolver todos os problemas da sociedade, basta ensinar o que é certo para um, tornando-se assim uma educação teórica, transmissora de informações. Os projetos ambientais realizados pela grande maioria das escolas, possuem esse caráter conservador, pois são caracterizados pelo desenvolvimento de ações que informam o aluno, conduzindo-o a tomar iniciativas corretas em relação à preservação da natureza e com isso, poderem transmitir o que aprenderam para outros indivíduos. De acordo com Layrargues e Lima (2011), a Educação Ambiental Conservadora é caracterizada por adotar uma perspectiva estritamente ecológica da crise e dos problemas ambientais, além disso contempla:...o predomínio de práticas educativas que investiam em crianças nas escolas, em ações individuais e comportamentais no âmbito doméstico e privado, de forma ahistórica, apolítica, conteudística, instrumental e normativa... É possível perceber, que esses projetos nascem, por iniciativa dos professores e/ou das direções de escola, através de atividades pontuais e extracurriculares, ou seja, ações muitas vezes isoladas, que visam mudar o comportamento de cada indivíduo participante. (CARVALHO, 2001) Por outro lado, a Educação Ambiental Crítica traz em suas perspectivas contrapontos em relação à anterior, pois possui características interdisciplinares, com o objetivo de desvelar as relações de dominação que se constituem na sociedade. Essa vertente, de acordo com Layrargues e Lima (2011):...apóia-se com ênfase na revisão crítica dos fundamentos que proporcionam a dominação do ser humano e dos mecanismos de acumulação do Capital, buscando o enfrentamento político das desigualdades e da injustiça socioambiental. Por fim, é importante considerar, que é na vertente crítica, que os conceitos-chaves (cidadania, democracia, participação, emancipação, conflito, justiça ambiental e transformação social) são colocados em debate, para possibilitar um enfrentamento político das desigualdades e da injustiça socioambiental. (LAYRARGUES e LIMA, 2011) 3 PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS O presente estudo de caso tem por objetivo investigar as intenções de um vereador municipal de Barra Mansa/RJ, na implantação de uma horta escolar suspensa, em uma Escola Municipal localizada na mesma cidade. Para isso, foi utilizado um questionário (HILL & HILL, 2002), composto por oito questões e para a interpretação das respostas fornecidas, será utilizada a Análise de Conteúdos, proposta por Bardin (2006), que define:

4 A análise do conteúdo é um conjunto de técnicas de análise das comunicações, visando obter, por procedimentos objetivos e sistemáticos de descrição do conteúdo das mensagens, indicadores (qualitativos ou não) que permitam a inferência de conhecimentos relativos às condições de produção/recepção destas mensagens. A horta em questão, foi estruturada com pallets doados, ocupa no momento a lateral interna da Escola, conforme pode ser observado na foto abaixo e faz parte de um projeto pedagógico, desenvolvido pela Unidade Escolar e pelas professoras de Ciências. Além dos funcionários citados, fazem parte do projeto, um vereador local e os alunos do sexto e sétimo ano do Ensino Fundamental. As sementes que serão utilizadas nessa horta, foram doadas pelo vereador, que coordena uma associação de produtores agrícolas, responsável pela produção das verduras e legumes vendidos à empresa, que prepara a merenda escolar dos alunos do munícipio. A horta suspensa utilizará garrafas pet, que foram arrecadadas previamente pelos alunos participantes do projeto. As garrafas foram cortadas e preparadas na escola, porém o plantio se realizará no segundo semestre, na sede agrícola na qual o vereador coordena, onde os alunos receberão instruções necessárias e ajuda técnica. Os alunos do sexto ano serão os responsáveis pelo plantio das sementes e pela fixação das garrafas na horta e os alunos do sétimo ano, farão a classificação científica dos vegetais, para que os conteúdos trabalhados pelas professoras de Ciências, possam ser relacionados e colocados em prática, pelos alunos de ambos os anos de escolaridade. A manutenção da horta e a colheita dos alimentos serão feitas pelos alunos dos dois anos de escolaridade e contará também, com a provável participação dos demais alunos da escola (8 e 9 ano, além das turmas de Educação de Jovens e Adultos). Figura 1 Área lateral interna da Escola, onde ficará a Horta.

5 4 RESULTADOS E DISCUSSÃO O questionário respondido pelo vereador nesse estudo de caso foi o modelo proposto para analisar as intenções de todos os envolvidos no Projeto da Horta Suspensa nessa escola analisada. Porém, até o momento, o mesmo foi encaminhado apenas ao vereador, para entendermos melhor, quais são as suas motivações e intenções, em participar desse projeto ambiental, uma vez que representa o único envolvido não-pertencente ao quadro de funcionários da escola. Primeiramente, o questionário solicita que o participante se identifique, escrevendo o nome completo. Como se trata de uma figura pública, iremos chamá-lo ficticiamente de Antônio Pereira da Silva. Em seguida, são apresentadas quatro opções, para que o participante marque aquela que considera ser a sua atuação no projeto. Como já era esperado, o vereador se identificou como outro, já que não corresponde a um professor, aluno ou demais funcionário da Escola. Por ter marcado essa opção, foi solicitado que especificasse sua atuação, para que assim pudesse ser melhor compreendido, o seu envolvimento com o projeto. Ele então, declarou ser presidente da associação de produtores agrícolas e também vereador municipal. Levando-se em consideração que a escola em questão é pública e que está inserida em uma importante área da cidade, que possui seis, dos dezenove vereadores eleitos no último pleito, a situação desse vereador, ter sido o único a ser convidado para participar do Projeto, já causa no mínimo estranheza, visto que a escola é uma das cinco maiores da Rede Municipal e é muito visada pela população e pelos políticos consequentemente. Como afirma Bomfim e Piccolo (2011) a questão ambiental envolve diferentes agentes sociais, muitas vezes com posições distintas e até mesmo divergentes, então, a presença de pessoas externas à escola, participando do projeto, se faz importante. Porém, precisamos considerar, que a cerca de dez minutos da escola, está localizado o Horto Florestal Municipal, responsável pela produção e doação de mudas de plantas na cidade. Além disso, no Horto existem funcionários capacitados e habilitados para promover cursos e contribuir em projetos como esse. Sendo assim, o convite feito pela escola, exclusivamente a esse vereador, não se justifica unicamente pelo fato dele ser envolvido com a produção agrícola, mas pode sim, haver outras intenções. Quando perguntado sobre os principais benefícios que poderia apontar, com a implantação da horta nessa escola municipal, Antônio fez um breve relato, que será transcrito abaixo, preservando seus erros ortográficos, e posteriormente discutido. Primeiramente para despertar os interesses dos estudantes de onde vem nossos alimentos, como são produzidos, por quem são produzidos, entender que os alimentos não é só ir ao Supermercado e encontrar o alimento, entender as dificuldades de cultivar, cuidados com a planta, como água, nutrientes, limpar contra competidores por espaço, ver como a natureza e generosa conosco como uma semente transforma em alimento, discutir a vida do homem do campo, pode existir alunos na rede que tem pais que são trabalhadores rurais, valorizar os trabalhadores (as) rurais, abrir o debate entre alimentos transgênicos, a aplicação dos agrotóxicos nos alimentos, política agrária, entre outros e muito importante, através de uma horta desenvolve um grande conhecimento nos alunos, a possibilidade de implantarmos a agricultura urbana, pode servir como terapia educativa tanto na agricultura como no ambiente, pode ser criado horta com ervas medicinais, entre outros enfim...

6 Com o relato acima, é possível identificar que para o vereador, os benefícios da Horta vão além da pontual produção de vegetais, pois para ele, a mesma pode servir para que os alunos entendam, sobre como os alimentos são produzidos, onde são produzidos e como chegam até as residências. Assim como deixa subentendido, que a horta servirá também, para que os professores possam desenvolver determinados conteúdos de Ciências, como o cultivo de vegetais, as relações ecológicas entre os seres vivos e a importância da água para as plantas. Um benefício realmente valioso, também apontado por Antônio, é que a horta poderá servir para desencadear a discussão entre os alunos, sobre diferente assuntos, como: a vida do homem no campo, a valorização do trabalhador rural, os alimentos transgênicos, o uso de agrotóxicos e a política agrária. Partindo-se dos benefícios citados pelo vereador, podemos observar então, a presença de uma visão crítica nessa fala, pois segundo Layrargues (1999), em uma educação ambiental crítica, os problemas ambientais não são tidos como atividades-fim, mas sim como temas geradores, ou seja, temas que desencadeiam ações críticas nos alunos, no processo de conscientização. Levar os alunos à discutirem a vida no campo e consequentemente, a valorizarem o trabalhador rural, é sem dúvida de grande importância em um projeto nessa escola, uma vez que parte da zona rural da cidade está localizada no entorno e alguns alunos são realmente, filhos de trabalhadores rurais. Nessa discussão, não se pode permitir que não seja feita uma análise sobre a desigualdade social e consequentemente, a diferença de classes sociais, pois segundo apontam Bonfim e Piccolo (2011), o trabalhador, figura fundamental na construção da sociedade, é vítima de um processo de expropriação, pois não tem acesso a tudo o que produz. Sendo assim, é importante que seja feita uma discussão sobre a figura do trabalhador rural, responsável pela produção dos alimentos, essenciais para a vida e saúde da população, mas que vivem muitas vezes doentes, devido aos produtos defensivos que utilizam na agricultura, ou pela falta de acesso aos cuidados médicos. A merenda escolar em Barra Mansa é feita por uma empresa terceirizada, sendo assim, uma das dúvidas na implantação da horta na escola, seria a destinação dos vegetais produzidos. Portanto, na quarta pergunta, Antônio foi questionado sobre como seriam utilizados os alimentos produzidos na horta e ele respondeu dando as seguintes possibilidades: Tanto na alimentação escolar, quanto na distribuição entre os alunos ou em projetos sociais para entidades filantrópicas, para comercialização na comunidade para captação de recursos e aplicação na própria horta ou unidade escolar. De acordo com as respostas e levando-se em conta que a horta receberá o nome do vereador, podemos deduzir que será feita alguma propaganda política do mesmo, quando a horta começar a produzir, uma vez que os produtos serão na maioria das vezes distribuídos, conforme citado por ele, já que a merenda da Unidade Escolar é garantida por uma empresa contratada de nutrição. Quando perguntado em seguida, se a participação no projeto estava relacionada à organização, implantação ou manutenção, sendo que mais de uma opção poderia ser marcada, o vereador marcou todas as opções, afirmando que é um dos idealizadores, que participaria do processo de implantação, que envolve a mobilização dos alunos e a preparação do material e que também estaria após essa fase, durante a colheita e no combate a pragas. Na sequência, por ter marcado a opção organizador, foi solicitado uma justificativa sobre os seus interesses em idealizar um projeto ambiental junto aos alunos, e conforme sua resposta, podemos concluir que o mesmo não conseguiu ou não quis dizer sua real intenção com o projeto.

7 Na pratica da integração, acaba sendo um aprendizado coletivo, com idéias simultâneas dos alunos, assim avaliar cada idéia sugerida, ver viabilidade da realidade e por em pratica. A opção implantação também não pôde ser efetivamente observada até o momento, visto que o vereador não participou das atividades correlacionadas ao projeto, como a arrecadação de garrafas, a fixação dos pallets e o preparo dos materiais, assim como em nenhum momento, conversou com os alunos sobre sua participação no projeto, que receberá placa com o seu nome. Já a opção manutenção, ainda não pode ser aqui discutida, visto que ainda não ocorreu o plantio das sementes. A penúltima pergunta do questionário indaga, se ele acredita que outras atividades ambientais possam se iniciar, após a implantação da horta e pede também, para que ele cite essas atividades. Porém, mais uma vez o vereador deu uma breve e incompleta resposta. Acredito e somente o dia a dia irá nos dizer o comprometimento de cada, o desdobramento irá proporcionar. Essa resposta deixa transparecer que, apesar de se considerar um dos idealizadores do projeto, ainda não tem definido onde espera chegar, pois não conseguiu citar nenhuma atividade ambiental, que ele acredite ou ao menos espere, que venha a acontecer, após a implantação da horta. Além disso, ele cita comprometimento de cada um, o que pode revelar um lado conservador em sua visão sobre o projeto, já que o desdobramento do mesmo, para ele, depende da ação de cada um dos envolvidos e segundo Saito (2002): A limitação das mudanças apenas à esfera individual advém de um ilusionismo liberal que considera o coletivo como soma independente de indivíduos e a emancipação social como ascensão individual na sociedade. Por fim foi perguntado, se ele acredita que a horta vá ocasionar alguma mudança de comportamento nos alunos e nos funcionários e pede também, que ele cite uma dessas mudanças. Acredito, em uma educação alimentar adequada, conhecer a introdução químicas nos alimentos, valorização dos agricultores familiares, reaproveitamento dos alimentos, levar praticas para o dia a dia doméstico. De acordo com a resposta dada, o vereador deixa claro, que acredita em mudança de comportamento e cita como mudanças, uma alimentação adequada entre os alunos e funcionários, que eles conheçam sobre a química dos alimentos, que passem a valorizar os agricultores, que reaproveitem os alimentos e levem essas práticas para o dia-a-dia. Sendo assim, podemos perceber que para o vereador, ocorrerão transformações de hábitos, que poderão ser transmitidos para outras pessoas. Portanto, as mudanças apontadas, revelam novamente um caráter conservador desse projeto de educação ambiental, pois segundo análise dessa resposta, podemos perceber que a mudança será individual e transmitida para outros, como citado por ele, quando o aluno ou funcionário levar o que aprendeu para casa. Além disso, podemos perceber que segundo esse idealizador do projeto, as mudanças resultantes envolverão uma transformação pouco pautada na crítica e para Guimarães (2012), a ausência de crítica:...pode vir a comprometer o exercício pleno de uma cidadania ativa de educadores e educandos, aspecto esse relevante para uma prática

8 diferenciada, característica que funda e dá sustentação a uma educação ambiental crítica. 5 CONSIDERAÇÕES FINAIS O presente estudo de caso demonstrou que, até o momento, o projeto de educação ambiental que visa implantar uma horta suspensa, em uma Escola Municipal de Barra Mansa, parece estar a serviço de uma educação ambiental conservadora, pois de acordo com as respostas dadas, por um de seus idealizadores, o mesmo demonstra possuir objetivos que resultarão em uma mudança de comportamento individual, podendo causar, por consequência, reflexos na sociedade. O idealizador analisado nessa pesquisa, acredita que a horta promoverá mudanças de atitudes nos alunos e funcionários da escola, como uma melhoria na alimentação e no reaproveitamento de alimentos. Para ele, essas atitudes novas poderão ser levadas para casa, para informar os pais e demais familiares, o que provocará também, em uma mudança na atitude dessas pessoas, ou seja, de acordo com sua opinião, o projeto pensa no individual, como se a soma das partes formasse o todo, assim como podemos verificar em outras propostas conservadoras de educação ambiental. Foi constatado porém, que apesar da maioria das respostas indicarem uma visão conservadora, em uma delas foi percebida uma posição crítica, quando o idealizador e também vereador municipal, diz acreditar que a horta possibilitará discussões sobre outros assuntos relacionados, como a produção de alimentos, a importância dos trabalhadores rurais, o uso de agrotóxicos e a política agrária. Essas discussões se realmente ocorrerem, trarão benefícios para a formação da cidadania, pois os alunos poderão participar, opinar e criticar atitudes do homem frente à natureza, ou seja, o aluno poderá desenvolver sua capacidade de se posicionar ativamente e construir de fato, sua visão sobre determinados assuntos relacionados à questão ambiental. É importante ressaltar que, a merenda dos alunos nas escolas municipais de Barra Mansa, é feita por uma empresa de nutrição contratada pela prefeitura e sendo assim, a produção da horta será destinada para os alunos levarem para casa e para entidades filantrópicas, assim como também poderá ser comercializada, gerando renda para a escola. Sendo assim, deve-se considerar que a presença ativa de um vereador nesse projeto ambiental escolar, pode levar a outras interpretações, uma vez que a horta receberá seu nome, como forma de homenagem e agradecimento, o que deixa explícito um favorecimento político feito pela escola a esse determinado vereador. Então, podemos concluir que a participação do vereador, promoverá também a divulgação de seu nome político, pois ele estará presente em momentos de grande evidencia, como a inauguração e a distribuição de vegetais, o que beneficiará sua imagem perante funcionários, pais e outros eleitores, sendo um meio para se exibir publicamente e politicamente na comunidade. É inegável portanto, que o convite da escola e a forma escolhida de agradecimento ao vereador, o promoverá politicamente, o que sem dúvida pode ser uma de suas motivações para querer idealizar e se mostrar atuante nesse projeto ambiental. 6 REFERÊNCIAS BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições

9 BOMFIM, Alexandre Maia do. e PICCOLO, Fernanda Delvalhas. Educação ambiental crítica: a questão ambiental entre os conceitos de cultura e trabalho. In: Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental. V.27. jul-dez BRASIL, Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental: introdução aos parâmetros curriculares nacionais. Brasília, DF: MEC/SEF, Disponível em: Acessado em: 19 de julho de CARVALHO, Isabel C. de M. A invenção ecológica: Narrativas e trajetórias da educação ambiental no Brasil. Porto Alegre: Ed. da UFRS, CASCINO, F. Educação ambiental: princípios, história, formação de professores. São Paulo: Senac-SP, 2003, 96p. GUIMARÃES, Mauro. Educação Ambiental: No consenso um embate. Campinas, SP: Papirus. 2000, 94p. GUIMARÃES, Mauro. A formação de educadores ambientais. 8ᵃ ed. Campinas, SP: Papirus. 2012, 174p. HILL, Manuela M. & HILL, Andrew. Investigação por questionário. 6a ed. Lisboa: Edições Silabo, p. LAYRARGUES, Philippe Pomier. A resolução de problemas ambientais locais deve ser um tema gerador ou a atividade-fim da educação ambiental? In: REIGOTA, M. Verde cotidiano: Meio ambiente em discussão. Rio de Janeiro: DP&A LAYRARGUES, P. P. ; LIMA, G. F. C.. Mapeando as macro-tendências políticopedagógicas da educação ambiental contemporânea no Brasil. In: VI Encontro Pesquisa em Educação Ambiental, 2011, Ribeirão Preto. VI Encontro Pesquisa em Educação Ambiental: a pesquisa em educação ambiental e a pós-graduação. Ribeirão Preto: USP, v. 0. p LOUREIRO, C.F.B.; LAYRARGUES, P.P.; CASTRO, R.S. DE. Sociedade e meio ambiente: A educação ambiental em debate. São Paulo: Cortez OLIVEIRA, Aline Lima de. A perspectiva participativa para a inserção da educação ambiental crítica em escolas da baixada fluminense [dissertação de mestrado]. Seropédica, RJ: Instituto de Educação da UFRRJ, Disponível em: Acessado em: 18 de julho de SAITO, C. H. Política nacional de educação ambiental e construção da cidadania: Desafios contemporâneos. In: RUSCHEINSKY, A. Educação Ambiental: Abordagens múltiplas. Porto Alegre: Artmed

10 VEGETABLE GARDEN SCHOOL: A CRITICAL ENVIRONMENTAL PROJECT OR CONSERVATIVE? - CASE STUDY Abstract: This article aims to discuss what type of environmental education is related to the implementation project of a Hanging-School Vegetable Garden, taken with plastic bottles and fixed on pallets, in a Barra Mansa public school, a city located in Rio de Janeiro state. The vegetable garden is being developed through a School Unit project, together with the Science teachers, the elementary school sixth and seventh year and has the direct participation of a alderman, that by being involved with agricultural production in the county, who is doing all the giving seeds, seedlings and substrates needed, as well as being assuring the design, technical support. As the alderman will be honored with a school tribute that will give his name to the vegetable garden, it s our duty to investigate what are his true intentions, as one of the implementers of the project: to develop with the school community a environmental education project or just a political project? To find these answers, we will apply in this case study a survey, which will be interpreted through Content Analysis, in addition, we will use as theoretical support, the authors that support a Critical Environmental Education. Keywords: hanging vegetable garden, school, critical environmental education

Sensibilização Ambiental a partir do Plantio de Mudas Nativas, no Município de Guaçuí, Espírito Santo. M. V. Costa Filho 1* &. A.

Sensibilização Ambiental a partir do Plantio de Mudas Nativas, no Município de Guaçuí, Espírito Santo. M. V. Costa Filho 1* &. A. III SIMPÓSIO SOBRE A BIODIVERSIDADE DA MATA ATLÂNTICA. 2014 465 Sensibilização Ambiental a partir do Plantio de Mudas Nativas, no Município de Guaçuí, Espírito Santo. M. V. Costa Filho 1* &. A. Amaral

Leia mais

A TEORIA DO FAZER EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL CRÍTICA: uma reflexão construída em contraposição à Educação Ambiental Conservadora.

A TEORIA DO FAZER EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL CRÍTICA: uma reflexão construída em contraposição à Educação Ambiental Conservadora. A TEORIA DO FAZER EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL CRÍTICA: uma reflexão construída em contraposição à Educação Ambiental Conservadora. Dias, B. C.; Bomfim, A. M. A teoria do fazer em educação ambiental crítica:

Leia mais

ENSINO DE QUÍMICA: VIVÊNCIA DOCENTE E ESTUDO DA RECICLAGEM COMO TEMA TRANSVERSAL

ENSINO DE QUÍMICA: VIVÊNCIA DOCENTE E ESTUDO DA RECICLAGEM COMO TEMA TRANSVERSAL ENSINO DE QUÍMICA: VIVÊNCIA DOCENTE E ESTUDO DA RECICLAGEM COMO TEMA TRANSVERSAL MENDONÇA, Ana Maria Gonçalves Duarte. Universidade Federal de Campina Grande. E-mail: Ana.duartemendonca@gmail.com RESUMO

Leia mais

ESCOLA MUNICIPAL DE PERÍODO INTEGRAL IRMÃ MARIA TAMBOSI

ESCOLA MUNICIPAL DE PERÍODO INTEGRAL IRMÃ MARIA TAMBOSI PREFEITURA MUNICIPAL DE LONTRAS SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO, CULTURA E ESPORTE ESCOLA MUNICIPAL DE PERÍODO INTEGRAL IRMÃ MARIA TAMBOSI DESPERTANDO AÇÕES SUSTENTÁVEIS LONTRAS 2013 1.TEMA A preservação

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL ATRAVÉS DA VERMICOMPOSTAGEM EM UMA ESCOLA DA REDE ESTADUAL DE ENSINO EM CUITÉ PB

EDUCAÇÃO AMBIENTAL ATRAVÉS DA VERMICOMPOSTAGEM EM UMA ESCOLA DA REDE ESTADUAL DE ENSINO EM CUITÉ PB EDUCAÇÃO AMBIENTAL ATRAVÉS DA VERMICOMPOSTAGEM EM UMA ESCOLA DA REDE ESTADUAL DE ENSINO EM CUITÉ PB Hugo Cassio L. de Souza 2 ; Kleyton Samuel L. de Souza 3 ; Alisson da Costa Silva 1 ; José Leonaldo F.

Leia mais

FIC SEM LIXO - Projeto de Educação Ambiental desenvolvido na Escola Estadual Professor Francisco Ivo Cavalcanti em Natal/RN

FIC SEM LIXO - Projeto de Educação Ambiental desenvolvido na Escola Estadual Professor Francisco Ivo Cavalcanti em Natal/RN FIC SEM LIXO - Projeto de Educação Ambiental desenvolvido na Escola Estadual Professor Francisco Ivo Cavalcanti em Natal/RN Brenda Luíza Patriota Lima e Silva¹ André Elias Nóbrega² João Batista dos Santos³

Leia mais

A TEMÁTICA DOS RESÍDUOS SÓLIDOS NA EDUCAÇÃO INFANTIL

A TEMÁTICA DOS RESÍDUOS SÓLIDOS NA EDUCAÇÃO INFANTIL A TEMÁTICA DOS RESÍDUOS SÓLIDOS NA EDUCAÇÃO INFANTIL Geisieli Rita de Oliveira 1 ge_baronesa@hotmail.com Manuela Tavares Moreira 1 manuelamoreira92@gmail.com Catarina Teixeira 2 - catarinabio@hotmail.com

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL JOAQUIM GONÇALVES LEDO

ESCOLA ESTADUAL JOAQUIM GONÇALVES LEDO 1 ESCOLA ESTADUAL JOAQUIM GONÇALVES LEDO PROJETO INTERDISCIPLINAR HORTA EM GARRAFA PET: UMA ALTERNATIVA PARA A EDUCAÇÃO AMBIENTAL E SUSTENTABILIDADE IVINHEMA/MS - DISTRITO DE AMANDINA 2013 2 ESCOLA ESTADUAL

Leia mais

REPRESENTAÇÃO SOCIAL DE MEIO AMBIENTE E EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO ENSINO SUPERIOR

REPRESENTAÇÃO SOCIAL DE MEIO AMBIENTE E EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO ENSINO SUPERIOR REPRESENTAÇÃO SOCIAL DE MEIO AMBIENTE E EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO ENSINO SUPERIOR LUIZ, Cintya Fonseca; AMARAL, Anelize Queiroz & PAGNO, Sônia Fátima Universidade Estadual do Oeste do Paraná/Unioeste. cintya_fonseca@hotmail.com;

Leia mais

A PRÁTICA DE ENSINO EM QUÍMICA: EDUCAÇÃO AMBIENTAL E SUSTENTABILIDADE COMO TEMA TRANSVERSAL

A PRÁTICA DE ENSINO EM QUÍMICA: EDUCAÇÃO AMBIENTAL E SUSTENTABILIDADE COMO TEMA TRANSVERSAL A PRÁTICA DE ENSINO EM QUÍMICA: EDUCAÇÃO AMBIENTAL E SUSTENTABILIDADE COMO TEMA TRANSVERSAL Ana Maria G. D. MENDONÇA 1, Darling L. PEREIRA 2,,José J. MENDONÇA 3, Aluska M. C. RAMOS 4 Maria S. B. DUARTE

Leia mais

ENSINO-APRENDIZAGEM PARA A CIDADANIA: EXPERIÊNCIA DO PROJETO AGROECOLÓGICO EM ESCOLAS PÚBLICAS EM POMBAL/PB

ENSINO-APRENDIZAGEM PARA A CIDADANIA: EXPERIÊNCIA DO PROJETO AGROECOLÓGICO EM ESCOLAS PÚBLICAS EM POMBAL/PB ENSINO-APRENDIZAGEM PARA A CIDADANIA: EXPERIÊNCIA DO PROJETO AGROECOLÓGICO EM ESCOLAS PÚBLICAS EM POMBAL/PB Introdução Marcos Antonio Lopes do Nascimento Universidade Federal da Paraíba marcosal99@yahoo.com.br

Leia mais

IMPLANTAÇÃO DE HORTAS SUSPENSAS DE GARRAFAS PET COMO INSTRUMENTO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA ESCOLA MUNICIPAL ROBERTO SIMOSEN-PB

IMPLANTAÇÃO DE HORTAS SUSPENSAS DE GARRAFAS PET COMO INSTRUMENTO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA ESCOLA MUNICIPAL ROBERTO SIMOSEN-PB IMPLANTAÇÃO DE HORTAS SUSPENSAS DE GARRAFAS PET COMO INSTRUMENTO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA ESCOLA MUNICIPAL ROBERTO SIMOSEN-PB Joseilda de Souza Barros 1 ; André Nunes de Oliveira Lacet 1 ; Neyliane Costa

Leia mais

PERSPECTIVAS DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL QUANDO ANALISADA SOB A CÁTEDRA FORMAL Terezinha Corrêa Lindino UNIOESTE

PERSPECTIVAS DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL QUANDO ANALISADA SOB A CÁTEDRA FORMAL Terezinha Corrêa Lindino UNIOESTE 1 PERSPECTIVAS DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL QUANDO ANALISADA SOB A CÁTEDRA FORMAL Terezinha Corrêa Lindino UNIOESTE Resumo O presente trabalho procura vincular a Educação formal aos princípios da Educação Ambiental

Leia mais

VAMOS APRENDER PLANTANDO: HORTA ESCOLAR COMO RECURSO DIDÁTICO

VAMOS APRENDER PLANTANDO: HORTA ESCOLAR COMO RECURSO DIDÁTICO VAMOS APRENDER PLANTANDO: HORTA ESCOLAR COMO RECURSO DIDÁTICO Lisângela Costa dos Santos¹ Jaílson Severino dos Santos ² Valdilene Maria da Silva ² 1-Supervisora PIBIB Ciências-CAV 2- Bolsistas PIBID Ciências-CAV

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL: UMA EXPERIÊNCIA COM ALUNOS DO ENSINO FUNDAMENTAL NO SUDOESTE DO PARANÁ

EDUCAÇÃO AMBIENTAL: UMA EXPERIÊNCIA COM ALUNOS DO ENSINO FUNDAMENTAL NO SUDOESTE DO PARANÁ EDUCAÇÃO AMBIENTAL: UMA EXPERIÊNCIA COM ALUNOS DO ENSINO FUNDAMENTAL NO SUDOESTE DO PARANÁ Eliangela Palharini de Carvalho (Discente Licenciatura em Ciências Naturais UFFS Realeza/PR Bolsista extensão

Leia mais

CONTEÚDOS ATITUDINAIS E PROCEDIMENTAIS NO ENSINO DA METAMORFOSE DE BORBOLETAS

CONTEÚDOS ATITUDINAIS E PROCEDIMENTAIS NO ENSINO DA METAMORFOSE DE BORBOLETAS IX CONGRESO INTERNACIONAL SOBRE INVESTIGACIÓN EN DIDÁCTICA DE LAS CIENCIAS Girona, 9-12 de septiembre de 2013 COMUNICACIÓN CONTEÚDOS ATITUDINAIS E PROCEDIMENTAIS NO ENSINO DA METAMORFOSE DE BORBOLETAS

Leia mais

PESQUISA E ENSINO EM PROJETOS INTERDISCIPLINARES DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL ESCOLAR

PESQUISA E ENSINO EM PROJETOS INTERDISCIPLINARES DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL ESCOLAR PESQUISA E ENSINO EM PROJETOS INTERDISCIPLINARES DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL ESCOLAR Heloisa Vitória de Castro Mestranda em Geografia PPGG UFG Campus Catalão(GO) heloisavcp@hotmail.com Prof. Dr. Cláudio José

Leia mais

AVALIAÇÃO SOBRE A COLETA SELETIVA EM ESCOLAS MUNICIPAIS DE APUCARANA PR

AVALIAÇÃO SOBRE A COLETA SELETIVA EM ESCOLAS MUNICIPAIS DE APUCARANA PR AVALIAÇÃO SOBRE A COLETA SELETIVA EM ESCOLAS MUNICIPAIS DE APUCARANA PR MONARO, G.V 1 ; SILVA, C.V da 2. 1-Graduando em Ciências Biológicas na FAP- Faculdade de Apucarana 2-Mestre e docente da FAP- Faculdade

Leia mais

Resumo. Introdução. Grupo de pesquisadores da rede municipal de ensino da cidade do Recife PE.

Resumo. Introdução. Grupo de pesquisadores da rede municipal de ensino da cidade do Recife PE. TRABALHO DOCENTE: POR UMA EDUCAÇÃO AMBIENTAL CRÍTICA, TRANSFORMADORA E EMANCIPATÓRIA OLIVEIRA, Marinalva Luiz de Prefeitura da Cidade do Recife GT-22: Educação Ambiental Resumo Este trabalho tem o objetivo

Leia mais

o pensar e fazer educação em saúde 12

o pensar e fazer educação em saúde 12 SUMÁRIO l' Carta às educadoras e aos educadores.................5 Que história é essa de saúde na escola................ 6 Uma outra realidade é possível....... 7 Uma escola comprometida com a realidade...

Leia mais

Palavras-Chave: Projeto Político-Pedagógico; Prática Pedagógica; Currículo Interdisciplinar; Proposta Pedagógica.

Palavras-Chave: Projeto Político-Pedagógico; Prática Pedagógica; Currículo Interdisciplinar; Proposta Pedagógica. A PRÁTICA PEDAGÓGICA DO LICEU ESCOLA DE ARTES E OFÍCIOS MESTRE RAIMUNDO CARDOSO: UM ESTUDO AVALIATIVO JUNTO A PROFESSORES E ALUNOS *Alcemir Pantoja Rodrigues ** Arlete Marinho Gonçalves Universidade do

Leia mais

PROJETO MEIO AMBIENTE: CONSCIENTIZAR PARA PRESERVAR - RELATO DA EXPERIÊNCIA DESENVOLVIDA COM ALUNOS DO 3ºANO NA EEEF ANTENOR NAVARRO

PROJETO MEIO AMBIENTE: CONSCIENTIZAR PARA PRESERVAR - RELATO DA EXPERIÊNCIA DESENVOLVIDA COM ALUNOS DO 3ºANO NA EEEF ANTENOR NAVARRO PROJETO MEIO AMBIENTE: CONSCIENTIZAR PARA PRESERVAR - RELATO DA EXPERIÊNCIA DESENVOLVIDA COM ALUNOS DO 3ºANO NA EEEF ANTENOR NAVARRO OLIVEIRA, Khomar Tander s (Bolsista do PIBID) PAULINO, Jailson da Silva

Leia mais

CATEGORIA: Pôster Eixo Temático: Ciências Sociais (Educação Ambiental)

CATEGORIA: Pôster Eixo Temático: Ciências Sociais (Educação Ambiental) V1.2012 CATEGORIA: Pôster Eixo Temático: Ciências Sociais (Educação Ambiental) VIVÊNCIAS EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL ATUANDO JUNTO À COMUNIDADE PIRACICABANA E AO CAMPUS LUIZ DE QUEIROZ Rodolfo Ferreira da Costa

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. Como ensinar os porquês dos conceitos básicos da Matemática, visando a melhora do processo ensino e aprendizado

Mostra de Projetos 2011. Como ensinar os porquês dos conceitos básicos da Matemática, visando a melhora do processo ensino e aprendizado Mostra de Projetos 2011 Como ensinar os porquês dos conceitos básicos da Matemática, visando a melhora do processo ensino e aprendizado Mostra Local de: Paranavaí Categoria do projeto: II - Projetos finalizados

Leia mais

SUSTENTABILIDADE NO COTIDIANO ESCOLAR: Desafios da construção de uma proposta interdisciplinar

SUSTENTABILIDADE NO COTIDIANO ESCOLAR: Desafios da construção de uma proposta interdisciplinar SUSTENTABILIDADE NO COTIDIANO ESCOLAR: Desafios da construção de uma proposta interdisciplinar Mariely Rodrigues Anger 1 Ana Carla Ferreira Nicola Gomes 2 Jussara Aparecida da Fonseca 3 Resumo: Apresentam-se

Leia mais

HORTA MÓVEL: SEMEANDO O CONHECIMENTO PARA COLHER A SUSTENTABILIDADE NA ESCOLA. Palavras-Chave: Horta móvel, educação ambiental, sustentabilidade, PET.

HORTA MÓVEL: SEMEANDO O CONHECIMENTO PARA COLHER A SUSTENTABILIDADE NA ESCOLA. Palavras-Chave: Horta móvel, educação ambiental, sustentabilidade, PET. HORTA MÓVEL: SEMEANDO O CONHECIMENTO PARA COLHER A SUSTENTABILIDADE NA ESCOLA CRISPIM, Bruno do Amaral 1 ; BALDIVIA, Débora da Silva 1 ; ANTUNES, Kátia Ávila 1 ; LIMA, Vânia Tomazeli 1 ; PEREIRA, Zefa

Leia mais

Meio ambiente conforme o Dicionário Aurélio é aquilo que cerca ou envolve os seres vivos ou as coisas.

Meio ambiente conforme o Dicionário Aurélio é aquilo que cerca ou envolve os seres vivos ou as coisas. Justificativa Meio ambiente conforme o Dicionário Aurélio é aquilo que cerca ou envolve os seres vivos ou as coisas. A Escola de Ensino Fundamental Mondrian, fundada em 2011, começou suas atividades em

Leia mais

SALAS INTERATIVAS E AÇÕES COMUNITÁRIAS: EDUCAÇÃO AMBIENTAL EM TERRÁ INDÍGENA

SALAS INTERATIVAS E AÇÕES COMUNITÁRIAS: EDUCAÇÃO AMBIENTAL EM TERRÁ INDÍGENA SALAS INTERATIVAS E AÇÕES COMUNITÁRIAS: EDUCAÇÃO AMBIENTAL EM TERRÁ INDÍGENA Leilane Oliveira Chaves Graduanda em Geografia Universidade Federal do Ceará - UFC, Brasil E-mail: leilane_chaves@hotmail.com

Leia mais

Eixo Temático ET-03-016 - Gestão de Resíduos Sólidos

Eixo Temático ET-03-016 - Gestão de Resíduos Sólidos 147 Eixo Temático ET-03-016 - Gestão de Resíduos Sólidos VIABILIDADE DO PROGRAMA DE COLETA SELETIVA NO IFPB CAMPUS PRINCESA ISABEL: CARACTERIZAÇÃO DOS RESÍDUOS SÓLIDOS Queliane Alves da Silva 1 ; Ana Lígia

Leia mais

A EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA ESCOLA PERMEIA MUDANÇAS DE ATITUDES NA SOCIEDADE

A EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA ESCOLA PERMEIA MUDANÇAS DE ATITUDES NA SOCIEDADE A EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA ESCOLA PERMEIA MUDANÇAS DE ATITUDES NA SOCIEDADE INTRODUÇÃO José Izael Fernandes da Paz UEPB joseizaelpb@hotmail.com Esse trabalho tem um propósito particular pertinente de abrir

Leia mais

HORTA ESCOLAR: UMA FERRAMENTA PARA O ENSINO/APRENDIZAGEM DE CIÊNCIAS NO ENSINO FUNDAMENTAL

HORTA ESCOLAR: UMA FERRAMENTA PARA O ENSINO/APRENDIZAGEM DE CIÊNCIAS NO ENSINO FUNDAMENTAL I Congreso Latinoamericano de Investigación en Didáctica de las Ciencias Experimentales DESAFÍOS DE LA EDUCACIÓN CIENTÍFICA HOY Formar sujetos competentes para un mundo en permanente transformación Comunicaciones

Leia mais

Trabalhos na área ambiental influenciam o comportamento dos alunos em Instituições de Ensino Superior?

Trabalhos na área ambiental influenciam o comportamento dos alunos em Instituições de Ensino Superior? Trabalhos na área ambiental influenciam o comportamento dos alunos em Instituições de Ensino Superior? Patrícia P Gomes¹ Camilla M dos Santos 2 Erika M Ferreira 2 Resumo O presente artigo teve como objetivo

Leia mais

SILVEIRA-FILHO, José 1. Educação da Prefeitura Municipal de Fortaleza. jsilveira.filho@yahoo.com.br

SILVEIRA-FILHO, José 1. Educação da Prefeitura Municipal de Fortaleza. jsilveira.filho@yahoo.com.br A HORTA ORGÂNICA ESCOLAR COMO ALTERNATIVA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL E DE CONSUMO DE ALIMENTOS SAUDÁVEIS PARA ALUNOS DAS ESCOLAS MUNICIPAIS DE FORTALEZA, CEARÁ, BRASIL. SILVEIRA-FILHO, José 1 1 Professor MagDou13,

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL E ASSISTÊNCIA TÉCNICA RURAL: UM ESTUDO SOBRE OS AGRICULTORES DE MANDIOCA EM VITÓRIA DE SANTO ANTÃO/PE

EDUCAÇÃO AMBIENTAL E ASSISTÊNCIA TÉCNICA RURAL: UM ESTUDO SOBRE OS AGRICULTORES DE MANDIOCA EM VITÓRIA DE SANTO ANTÃO/PE EDUCAÇÃO AMBIENTAL E ASSISTÊNCIA TÉCNICA RURAL: UM ESTUDO SOBRE OS AGRICULTORES DE MANDIOCA EM VITÓRIA DE SANTO ANTÃO/PE Leonardo Rodrigues Ferreira¹, Luiz Claudio Ribeiro Machado, Danúzio Weliton Gomes

Leia mais

Profea- Projeto de Formação de Educadores Ambientais

Profea- Projeto de Formação de Educadores Ambientais Profea- Projeto de Formação de Educadores Ambientais Mostra Local de: Maringá PR Categoria do projeto: I Projetos em Andamento (projetos em execução atualmente) Nome da Instituição/Empresa: Facinor- Faculdade

Leia mais

Justificativa. Meio ambiente conforme o Dicionário Aurélio é aquilo que cerca ou envolve os seres vivos ou as coisas.

Justificativa. Meio ambiente conforme o Dicionário Aurélio é aquilo que cerca ou envolve os seres vivos ou as coisas. Justificativa Meio ambiente conforme o Dicionário Aurélio é aquilo que cerca ou envolve os seres vivos ou as coisas. A Escola de Ensino Fundamental Mondrian, fundada em 2011, começou suas atividades em

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE HABILIDADES BASICAS NA AGRICULTURA PELOS ALUNOS DA APAE: CONQUISTAS ALCANÇADAS NO ANO 2012

DESENVOLVIMENTO DE HABILIDADES BASICAS NA AGRICULTURA PELOS ALUNOS DA APAE: CONQUISTAS ALCANÇADAS NO ANO 2012 DESENVOLVIMENTO DE HABILIDADES BASICAS NA AGRICULTURA PELOS ALUNOS DA APAE: CONQUISTAS ALCANÇADAS NO ANO 2012 SANTOS (1), Jonnathan Whiny Moraes dos MENDONÇA (2), Rejane Maria Nunes DAXENBERGER (3), Ana

Leia mais

RELATÓRIO DA SEMANA NACIONAL DO MEIO AMBIENTE 02 a 10 de junho de 2014

RELATÓRIO DA SEMANA NACIONAL DO MEIO AMBIENTE 02 a 10 de junho de 2014 RELATÓRIO DA SEMANA NACIONAL DO MEIO AMBIENTE 02 a 10 de junho de 2014 As cidades de Alagoa grande, Bananeiras, Caiçara, Cacimba de Dentro,Dona Inês, Guarabira, Sapé e Solânea participaram da Semana Nacional

Leia mais

NOSSO BAIRRO SEM POLUIÇÃO: REPENSAR HÁBITOS E ATITUDES, SENSIBILIZAR PARA UMA MELHOR QUALIDADE DE VIDA.

NOSSO BAIRRO SEM POLUIÇÃO: REPENSAR HÁBITOS E ATITUDES, SENSIBILIZAR PARA UMA MELHOR QUALIDADE DE VIDA. NOSSO BAIRRO SEM POLUIÇÃO: REPENSAR HÁBITOS E ATITUDES, SENSIBILIZAR PARA UMA MELHOR QUALIDADE DE VIDA. BERTON, Vânia Lúcia 1 Resumo: Este estudo foi desenvolvido através de um projeto de Educação Ambiental

Leia mais

de Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia

de Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia Anais do I Seminário Internacional de Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia A CONTRIBUIÇÃO DA DIDÁTICA CRÍTICA NA INTERLIGAÇÃO DE SABERES AMBIENTAIS NO PROCESSO DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES

Leia mais

PROJETO INTERDISCIPLINAR: UM OLHAR PARA NOSSA ALIMENTAÇÃO

PROJETO INTERDISCIPLINAR: UM OLHAR PARA NOSSA ALIMENTAÇÃO PROJETO INTERDISCIPLINAR: UM OLHAR PARA NOSSA ALIMENTAÇÃO Andréia Scherer da Silva (andreiass@universo.univates.br) Marlise Heemann Grassi (marlisehg@univates.br) Rógério Schuck (rogerios@univates.br)

Leia mais

Centro Educacional Linus Pauling

Centro Educacional Linus Pauling Centro Educacional Linus Pauling Projeto 2º SEmestre 2012 APRESENTAÇÃO Faz-se necessário entender que o equilíbrio da natureza é essencial para a vida na terra, e que atualmente a preocupação com a degradação

Leia mais

Escola Municipal de 1º Grau de Caeté-Açu

Escola Municipal de 1º Grau de Caeté-Açu Escola Municipal de 1º Grau de Caeté-Açu Base II Palmeiras - Bahia Antes... 2012 Hoje... 2013 Nosso Escovódromo Mutirão na escola Mutirão de limpeza e construção de canteiros, com participação de pais,

Leia mais

PROPOSTA DO CURSO DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES NA ESTAÇÃO EXPERIMENTAL DE TUPI

PROPOSTA DO CURSO DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES NA ESTAÇÃO EXPERIMENTAL DE TUPI EIXO TEMÁTICO: Ciências Sociais PROPOSTA DO CURSO DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES NA ESTAÇÃO EXPERIMENTAL DE TUPI Pedro Lemos Marques 1 Maria Luísa Bonazzi Palmieri 2 RESUMO: A Estação Experimental de Tupi

Leia mais

Palavras-chaves: Jogos matemáticos; Ensino e aprendizagem.

Palavras-chaves: Jogos matemáticos; Ensino e aprendizagem. Emanuella Filgueira Pereira Universidade Federal do Recôncavo da Bahia O JOGO NO ENSINO E APRENDIZAGEM DE MATEMÁTICA Resumo O presente artigo apresenta resultados parciais de uma pesquisa mais ampla que

Leia mais

ANÁLISE DOCENTE SOBRE O TEMA MONUMENTO NATURAL VALE DOS DINOSSAUROS, NAS ESCOLAS DE ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO DE SOUSA-PB.

ANÁLISE DOCENTE SOBRE O TEMA MONUMENTO NATURAL VALE DOS DINOSSAUROS, NAS ESCOLAS DE ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO DE SOUSA-PB. ANÁLISE DOCENTE SOBRE O TEMA MONUMENTO NATURAL VALE DOS DINOSSAUROS, NAS ESCOLAS DE ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO DE SOUSA-PB. Mariana Moreira Torres Gadelha [marianamtgadelha@gmail.com] Marcus José Conceição

Leia mais

MARCIA CONCEIÇÃO DE SOUZA SILVA

MARCIA CONCEIÇÃO DE SOUZA SILVA MARCIA CONCEIÇÃO DE SOUZA SILVA Ivinhema MS 2011 MARCIA CONCEIÇÃO DE SOUZA SILVA Projeto apresentado no Programa Nacional de Formação Continuada em Tecnologia Educacional PROINFO INTEGRADO III: Elaboração

Leia mais

MAPEAMENTO DE PESQUISAS EDUCACIONAIS EM TORNO DA PEDAGOGIA DA ALTERNÂNCIA TEMAS E DEBATES DAS PESQUISAS DE PÓS GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO (2005-2010)

MAPEAMENTO DE PESQUISAS EDUCACIONAIS EM TORNO DA PEDAGOGIA DA ALTERNÂNCIA TEMAS E DEBATES DAS PESQUISAS DE PÓS GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO (2005-2010) MAPEAMENTO DE PESQUISAS EDUCACIONAIS EM TORNO DA PEDAGOGIA DA ALTERNÂNCIA TEMAS E DEBATES DAS PESQUISAS DE PÓS GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO (2005-2010) Taílla Caroline Souza Menezes¹ e Ludmila Oliveira Holanda

Leia mais

PRO INFANTIL PROGRAMA DE FORMAÇÃO INICIAL PARA PROFESSORES EM EXERCÍCIO NA EDUCAÇÃO INFANTIL

PRO INFANTIL PROGRAMA DE FORMAÇÃO INICIAL PARA PROFESSORES EM EXERCÍCIO NA EDUCAÇÃO INFANTIL PRO INFANTIL PROGRAMA DE FORMAÇÃO INICIAL PARA PROFESSORES EM EXERCÍCIO NA EDUCAÇÃO INFANTIL A IMPORTÂNCIA DO TRABALHO PARA CONSERVAÇÃO AMBIENTAL NA EDUCAÇÃO INFANTIL CASOS DA EDUCAÇÃO INFANTIL NA BAHIA

Leia mais

PROGRAMA DE BOLSA ACADÊMICA DE EXTENSÃO PBAEX / EDIÇÃO 2016 CAMPUS AMAJARI ANEXO III

PROGRAMA DE BOLSA ACADÊMICA DE EXTENSÃO PBAEX / EDIÇÃO 2016 CAMPUS AMAJARI ANEXO III PROGRAMA DE BOLSA ACADÊMICA DE EXTENSÃO PBAEX / EDIÇÃO 2016 CAMPUS AMAJARI ANEXO III FORMULÁRIO DA VERSÃO ELETRÔNICA DO PROJETO / ATIVIDADE DE EXTENSÃO PBAEX 2016 01. Título do Projeto Implantação e desenvolvimento

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL: Educando gerações para repensar, reduzir, reaproveitar e reciclar EDSON MANOEL DA SILVA

EDUCAÇÃO AMBIENTAL: Educando gerações para repensar, reduzir, reaproveitar e reciclar EDSON MANOEL DA SILVA 1 EDUCAÇÃO AMBIENTAL: Educando gerações para repensar, reduzir, reaproveitar e reciclar Introdução EDSON MANOEL DA SILVA O projeto de Educação Ambiental realizado na Escola Antônio Firmino, rede municipal

Leia mais

Keyswords: Video production; Environmental Chemistry; water pollution

Keyswords: Video production; Environmental Chemistry; water pollution 156 PRODUÇÃO DE VÍDEOS EDUCATIVOS SOBRE MEIO AMBIENTE NO SEMIÁRIDO COMO FERRAMENTA DE APRENDIZAGEM PARA ALUNOS DE QUÍMICA José Estrela dos SANTOS Luciano Leal de Morais SALES Fernando Antonio Portela da

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL: ELEMENTO FUNDAMENTAL NO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM 1

EDUCAÇÃO AMBIENTAL: ELEMENTO FUNDAMENTAL NO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM 1 EDUCAÇÃO AMBIENTAL: ELEMENTO FUNDAMENTAL NO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM 1 Autora: Maria Thaís de Oliveira Batista Graduanda do Curso de Pedagogia Unidade Acadêmica de Educação/CFP/UFCG Email: taholiveira.thais@gmail.com

Leia mais

Educação ambiental crítica e a formação de professores de pedagogia em uma faculdade municipal no interior do estado de São Paulo

Educação ambiental crítica e a formação de professores de pedagogia em uma faculdade municipal no interior do estado de São Paulo Educação ambiental crítica e a formação de professores de pedagogia em uma faculdade municipal no interior do estado de São Paulo Eliane Aparecida Toledo Pinto Docente da Faculdade Municipal de Filosofia,

Leia mais

PERCEPÇÃO AMBIENTAL DE HABITANTE DO MUNICÍPIO DE SÃO GABRIEL-RS ENVIRONMENTAL PERCEPTION FROM THE CITY OF SÃO GABRIEL-RS'S HABITANTS

PERCEPÇÃO AMBIENTAL DE HABITANTE DO MUNICÍPIO DE SÃO GABRIEL-RS ENVIRONMENTAL PERCEPTION FROM THE CITY OF SÃO GABRIEL-RS'S HABITANTS Eixo Temático: Inovação e Sustentabilidade PERCEPÇÃO AMBIENTAL DE HABITANTE DO MUNICÍPIO DE SÃO GABRIEL-RS RESUMO ENVIRONMENTAL PERCEPTION FROM THE CITY OF SÃO GABRIEL-RS'S HABITANTS Ana Paula Fleig Saidelles,

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL E MEIO RURAL: Análise curricular

EDUCAÇÃO AMBIENTAL E MEIO RURAL: Análise curricular EDUCAÇÃO AMBIENTAL E MEIO RURAL: Análise curricular Vanessa Minuzzi Bidinoto 1 Viviane Dal-Souto Frescura 2 Aline Pegoraro 3 Resumo: O presente trabalho buscou provocar reflexões sobre a importância da

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL: UMA PROPOSTA DE FORMAÇÃO NO PIBID- GEO

EDUCAÇÃO AMBIENTAL: UMA PROPOSTA DE FORMAÇÃO NO PIBID- GEO EDUCAÇÃO AMBIENTAL: UMA PROPOSTA DE FORMAÇÃO NO PIBID- GEO EDLENE OLIVEIRA A. DE SANTANA Graduanda em Geografia na UNEMAT. Bolsista PIBID-GEO. Email: leneoliveiramt@gmail.com LAURA REGINA DA SILVA Graduanda

Leia mais

CADEIA ALIMENTAR: ATIVIDADE DIDÁTICA EM UMA ESCOLA PÚBLICA NA CIDADE DE PARNAÍBA-PI

CADEIA ALIMENTAR: ATIVIDADE DIDÁTICA EM UMA ESCOLA PÚBLICA NA CIDADE DE PARNAÍBA-PI CADEIA ALIMENTAR: ATIVIDADE DIDÁTICA EM UMA ESCOLA PÚBLICA NA CIDADE DE PARNAÍBA-PI Thaynara Fontenele de Oliveira (Universidade Federal do Piauí UFPI/CMRV) Email: thaynarafontenele@outlook.com Maria das

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL E A IMPORTÂNCIA DA PLURALIDADE METODOLÓGICA NO ENSINO FUNDAMENTAL

EDUCAÇÃO AMBIENTAL E A IMPORTÂNCIA DA PLURALIDADE METODOLÓGICA NO ENSINO FUNDAMENTAL EDUCAÇÃO AMBIENTAL E A IMPORTÂNCIA DA PLURALIDADE METODOLÓGICA NO ENSINO FUNDAMENTAL Marques, J 1, 2,* ; Queiroz, T. V. 1,2 ; Ennes, M. R. 1,2 ; Dornfeld, C. B. 1,3. ¹Universidade Estadual Paulista (UNESP),

Leia mais

A5-401 Alfabetização ambientalista: Adaptação do Método Paulo Freire em uma comunidade rural do entorno de unidade de conservação

A5-401 Alfabetização ambientalista: Adaptação do Método Paulo Freire em uma comunidade rural do entorno de unidade de conservação A5-401 Alfabetização ambientalista: Adaptação do Método Paulo Freire em uma comunidade rural do entorno de unidade de conservação Camila Carolina de Carvalho, Universidade de São Paulo, camila.ccarva@gmail.com;

Leia mais

LINGUAGENS DA INFÂNCIA: PROJETO RECICLAR

LINGUAGENS DA INFÂNCIA: PROJETO RECICLAR LINGUAGENS DA INFÂNCIA: PROJETO RECICLAR ANNA PAULA SILVA (PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPINAS), ELIANE FERREIRA PINTO (PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPINAS). Resumo A reciclagem tem como principal foco a conscientização

Leia mais

Maria Izabel Rodrigues TOGNATO[2]

Maria Izabel Rodrigues TOGNATO[2] PROFESSOR OU EDUCADOR? CIDADANIA UMA RESPONSABILIDADE SOCIAL NO ENSINO DE LITERATURA E DA PRÁTICA DE ENSINO NA FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA DO PROFESSOR DE LÍNGUA INGLESA Referência: TOGNATO, M.I.R..

Leia mais

EDUCAÇÃO FÍSICA E EDUCAÇÃO AMBIENTAL: POSSÍVEIS DIÁLOGOS PARA PRÁTICA DO PROFESSOR

EDUCAÇÃO FÍSICA E EDUCAÇÃO AMBIENTAL: POSSÍVEIS DIÁLOGOS PARA PRÁTICA DO PROFESSOR 1 EDUCAÇÃO FÍSICA E EDUCAÇÃO AMBIENTAL: POSSÍVEIS DIÁLOGOS PARA PRÁTICA DO PROFESSOR Pollyana de Macedo Villela ESEFFEGO/UEG Suzianne Morais ESEFFEGO/UEG RESUMO O presente trabalho apresenta possíveis

Leia mais

Jardim Escola Aladdin

Jardim Escola Aladdin Jardim Escola Aladdin Os 4 Rs da Sustentabilidade Rio de janeiro 2016 Objetivo geral Esse projeto tem como objetivo promover o envolvimento dos alunos, professores, pais e comunidade em defesa à sustentabilidade

Leia mais

POR QUE A EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO CONTEXTO ESCOLAR?

POR QUE A EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO CONTEXTO ESCOLAR? EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO CONTEXTO DAS AÇÕES DO SUBPROJETO PIBID. ED. DO CAMPO CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS: CONSTRUINDO CAMINHOS PARA CONSCIENTIZAÇÃO AMBIENTAL Auricelia de Melo Araujo (UFCG); Fabiano Custódio

Leia mais

ESCOLA RUMO A UM FUTURO SUSTENTÁVEL

ESCOLA RUMO A UM FUTURO SUSTENTÁVEL ESCOLA RUMO A UM FUTURO SUSTENTÁVEL Izelia Mayara Maia CASTELLAIN 1, Vitória Imai AMORIM 1, Professora coordenadora Michele C. AREND 2 Identificação autores: 1 Aluna Bolsista PIBIC-EM/CNPq IFC-Campus Camboriú,

Leia mais

Química Ambiental para Jovens e Adultos (EJA): Estratégias de ensino em busca da identidade ambiental

Química Ambiental para Jovens e Adultos (EJA): Estratégias de ensino em busca da identidade ambiental Química Ambiental para Jovens e Adultos (EJA): Estratégias de ensino em busca da identidade ambiental Patrícia Alves de Abreu e Sousa 1, Luciana Nobre de Abreu Ferreira Universidade Federal do Piauí, Centro

Leia mais

ALVES 1,1, Paulo Roberto Rodrigues BATISTA 1,2, Jacinto de Luna SOUZA 1,3, Mileny dos Santos

ALVES 1,1, Paulo Roberto Rodrigues BATISTA 1,2, Jacinto de Luna SOUZA 1,3, Mileny dos Santos DIFUSÃO DA TECNOLOGIA DE CONTROLE BIOLÓGICO DE INSETOS - PRAGAS COMO INSTRUMENTO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL EM ESCOLAS PÚBLICAS DO ENSINO FUNDAMENTAL II NO MUNICÍPIO DE AREIA - PB ALVES 1,1, Paulo Roberto Rodrigues

Leia mais

DESTINO CONSCIENTE: UM ESTUDO ACERCA DO TRABALHO DE CONSCIENTIZAÇÃO SOBRE A COLETA DE LIXO NA ZONA RURAL DE TAPEROÁ-PB.

DESTINO CONSCIENTE: UM ESTUDO ACERCA DO TRABALHO DE CONSCIENTIZAÇÃO SOBRE A COLETA DE LIXO NA ZONA RURAL DE TAPEROÁ-PB. DESTINO CONSCIENTE: UM ESTUDO ACERCA DO TRABALHO DE CONSCIENTIZAÇÃO SOBRE A COLETA DE LIXO NA ZONA RURAL INTRODUÇÃO DE TAPEROÁ-PB. Janaina Ferreira de Aquino (UEPB) 1 Janainaferreira86@hotmail.com Glauciene

Leia mais

O TRABALHO DO PEDAGOGO NO DISCURSO DOS COORDENADORES DE CURSOS DE PEDAGOGIA: UMA VISÃO A PARTIR DOS PROJETOS PEDAGÓGICOS

O TRABALHO DO PEDAGOGO NO DISCURSO DOS COORDENADORES DE CURSOS DE PEDAGOGIA: UMA VISÃO A PARTIR DOS PROJETOS PEDAGÓGICOS O TRABALHO DO PEDAGOGO NO DISCURSO DOS COORDENADORES DE CURSOS DE PEDAGOGIA: UMA VISÃO A PARTIR DOS PROJETOS PEDAGÓGICOS ALVES FIORIN, Bruna Pereira 1 ; FERREIRA, Liliana Soares 2 Resumo: Este estudo foi

Leia mais

SABER E ATUAR PARA MELHORAR O MUNDO: ÉTICA, CIDADANIA E MEIO AMBIENTE LIXO ORGANIZADO: UM SONHO POSSÍVEL. Vera Lúcia Alves.

SABER E ATUAR PARA MELHORAR O MUNDO: ÉTICA, CIDADANIA E MEIO AMBIENTE LIXO ORGANIZADO: UM SONHO POSSÍVEL. Vera Lúcia Alves. SABER E ATUAR PARA MELHORAR O MUNDO: ÉTICA, CIDADANIA E MEIO AMBIENTE LIO ORGANIZADO: UM SONHO POSSÍVEL Vera Lúcia Alves. RIO VERDE GO 2010 Identificação: EMEF José do Prado Guimarães. Localização: Rio

Leia mais

Capitulo 3 Horta Orgânica

Capitulo 3 Horta Orgânica ASSOCIAÇÃO SOCIOAMBIENTALISTA SOMOS UBATUBA Conteúdo Pedagógico Capitulo 3 Horta Orgânica Organização Parceria Convênio Horta Orgânica Introdução Esta etapa é composta por atividades ligadas pelas relações

Leia mais

PROPOSTAS PARA O ENSINO DE CIÊNCIAS E EDUCAÇÃO AMBIENTAL

PROPOSTAS PARA O ENSINO DE CIÊNCIAS E EDUCAÇÃO AMBIENTAL PROPOSTAS PARA O ENSINO DE CIÊNCIAS E EDUCAÇÃO AMBIENTAL Agrotóxicos: meu bem, meu mal? Incentivo ao Ensino de Ciências, Saúde e Meio Ambiente. AUTORA: LAURA CAROLINE HELD ORIENTADOR: DARIO XAVIER PIRES

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO RIO GRANDE DO SUL UNIDADADE LITORAL NORTE/OSÓRIO GRADUAÇÃO EM PEDAGOGIA - LICENCIATURA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO RIO GRANDE DO SUL UNIDADADE LITORAL NORTE/OSÓRIO GRADUAÇÃO EM PEDAGOGIA - LICENCIATURA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO RIO GRANDE DO SUL UNIDADADE LITORAL NORTE/OSÓRIO GRADUAÇÃO EM PEDAGOGIA - LICENCIATURA CLAINES KREMER GENISELE OLIVEIRA EDUCAÇÃO AMBIENTAL: POR UMA PERSPECTIVA DE RELAÇÕES ENTRE

Leia mais

Contribuição da metodologia de pesquisa na Educação Tutorial: A formação dos petianos do PET Pedagogia da UFOP

Contribuição da metodologia de pesquisa na Educação Tutorial: A formação dos petianos do PET Pedagogia da UFOP Contribuição da metodologia de pesquisa na Educação Tutorial: A formação dos petianos do PET Pedagogia da UFOP ALVES, Crislaine 1; CARVALHO, Daiane 1; CRUZ, Júlia 1, FÉLIX, Michelle 1; FERREIRA, Juliane

Leia mais

Novos textos no ensino da Geografia

Novos textos no ensino da Geografia Novos textos no ensino da Geografia Renata de Souza Ribeiro (UERJ/ FFP) Thiago Jeremias Baptista (UERJ/ FFP) Resumo Este texto relata a experiência desenvolvida no curso Pré-vestibular Comunitário Cidadania

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. Projeto Transformação

Mostra de Projetos 2011. Projeto Transformação Mostra de Projetos 2011 Projeto Transformação Mostra Local de: Piraquara Categoria do projeto: I - Projetos em implantação, com resultados parciais. Nome da Instituição/Empresa: Ação Social Espírita Edison

Leia mais

FACEMA SUSTENTÁVEL: Incorporação de educação ambiental na IES: Pedro Augusto da Silva Soares

FACEMA SUSTENTÁVEL: Incorporação de educação ambiental na IES: Pedro Augusto da Silva Soares FACEMA SUSTENTÁVEL: Incorporação de educação ambiental na IES: Pedro Augusto da Silva Soares Faculdade de ciências e tecnologia do maranhão-facema Caxias/MA pedroftb@hotmail.com.br/coor.educacaoambiental@facema.edu.br

Leia mais

ANEXO I INFORMAÇÕES SOBRE OS CURSOS CURSO TÉCNICO EM INFRAESTRUTURA ESCOLAR

ANEXO I INFORMAÇÕES SOBRE OS CURSOS CURSO TÉCNICO EM INFRAESTRUTURA ESCOLAR ANEXO I INFORMAÇÕES SOBRE OS CURSOS CURSO TÉCNICO EM INFRAESTRUTURA ESCOLAR INFORMAÇÕES GERAIS: Denominação: Curso Técnico em Infraestrutura Escolar Eixo Tecnológico: Apoio Educacional Titulação Conferida:

Leia mais

A EDUCAÇÃO DO CAMPO E AS PRÁTICAS PEDAGÓGICAS NAS ESCOLAS DO ASSENTAMENTO SÃO FRANCISCO III.SOLÂNEA/PB.

A EDUCAÇÃO DO CAMPO E AS PRÁTICAS PEDAGÓGICAS NAS ESCOLAS DO ASSENTAMENTO SÃO FRANCISCO III.SOLÂNEA/PB. A EDUCAÇÃO DO CAMPO E AS PRÁTICAS PEDAGÓGICAS NAS ESCOLAS DO ASSENTAMENTO SÃO FRANCISCO III.SOLÂNEA/PB. Otaciana da Silva Romão (Aluna do curso de especialização em Fundamentos da Educação UEPB), Leandro

Leia mais

EXPERIÊNCIAS E PRÁTICAS NO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM GEOGRAFIA: MEIO AMBIENTE E LIXO URBANO

EXPERIÊNCIAS E PRÁTICAS NO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM GEOGRAFIA: MEIO AMBIENTE E LIXO URBANO EXPERIÊNCIAS E PRÁTICAS NO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM GEOGRAFIA: MEIO AMBIENTE E LIXO URBANO Angela Maria de Lima da SILVA 1 Universidade Federal de Campina Grande- Cajazeiras angelacidinha@hotmail.com

Leia mais

A UNIVERSIDADE E OS PROJETOS SOCIAIS: PROJETO RONDON COOPERAÇÃO ENTRE A UNIVERSIDADE E COMUNIDADES DO ESTADO DO MATO GROSSO / MT

A UNIVERSIDADE E OS PROJETOS SOCIAIS: PROJETO RONDON COOPERAÇÃO ENTRE A UNIVERSIDADE E COMUNIDADES DO ESTADO DO MATO GROSSO / MT A UNIVERSIDADE E OS PROJETOS SOCIAIS: PROJETO RONDON COOPERAÇÃO ENTRE A UNIVERSIDADE E COMUNIDADES DO ESTADO DO MATO GROSSO / MT Myrian Lucia Ruiz Castilho André Luiz Castilho ** A educação é um direito

Leia mais

A APROXIMAÇÃO DA MATEMÁTICA COM USO DAS MÍDIAS DE COMUNICAÇÃO E INFORMAÇÃO DO COTIDIANO FAVORECENDO O PROCESSO DE APRENDIZAGEM E CIDADANIA

A APROXIMAÇÃO DA MATEMÁTICA COM USO DAS MÍDIAS DE COMUNICAÇÃO E INFORMAÇÃO DO COTIDIANO FAVORECENDO O PROCESSO DE APRENDIZAGEM E CIDADANIA A APROXIMAÇÃO DA MATEMÁTICA COM USO DAS MÍDIAS DE COMUNICAÇÃO E INFORMAÇÃO DO COTIDIANO FAVORECENDO O PROCESSO DE APRENDIZAGEM E CIDADANIA Autores: Marione Inês Posselt Thomas Ana Cecilia Togni (Orientadora)

Leia mais

PRÁTICAS EDUCACIONAIS NO ENSINO DE CIÊNCIAS NA BUSCA DA SUSTENTABILIDADE

PRÁTICAS EDUCACIONAIS NO ENSINO DE CIÊNCIAS NA BUSCA DA SUSTENTABILIDADE PRÁTICAS EDUCACIONAIS NO ENSINO DE CIÊNCIAS NA BUSCA DA SUSTENTABILIDADE NUNES, M.A.C.; NUNES, Z.C.; LOPES, A.T.N. 1 PRÁTICAS EDUCACIONAIS NO ENSINO DE CIÊNCIAS NA BUSCA DA SUSTENTABILIDADE Maria Aparecida

Leia mais

Educação Ambiental Crítica: do socioambientalismo às sociedades sustentáveis

Educação Ambiental Crítica: do socioambientalismo às sociedades sustentáveis Educação Ambiental Crítica: do socioambientalismo às sociedades sustentáveis Ciclo de Cursos de Educação Ambiental Ano 4 Secretaria de Estado do Meio Ambiente Coordenadoria de Planejamento Ambiental Estratégico

Leia mais

ESCOLA SUSTENTÁVEL: AÇÕES PARA A CONSCIENTIZAÇÃO EM UMA ESCOLA ESTADUAL ATRAVÉS DO PROJETO ECOLÓGICA

ESCOLA SUSTENTÁVEL: AÇÕES PARA A CONSCIENTIZAÇÃO EM UMA ESCOLA ESTADUAL ATRAVÉS DO PROJETO ECOLÓGICA ESCOLA SUSTENTÁVEL: AÇÕES PARA A CONSCIENTIZAÇÃO EM UMA ESCOLA ESTADUAL ATRAVÉS DO PROJETO ECOLÓGICA Aline Carla dos Santos Moraes Marinho (*), Welinton Coelho da Silva * Secretaria de Estado de Educação

Leia mais

de Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia

de Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia Anais do I Seminário Internacional de Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO E EDUCAÇÃO AMBIENTAL: UMA NECESSÁRIA RELAÇÃO PARA A CONSTRUÇÃO DA CIDADANIA. Dayane

Leia mais

CONSCIENTIZAÇÃO AMBIENTAL COM ESTUDANTES ORIUNDOS DA ZONA RURAL DO MUNICÍPIO DE PELOTAS

CONSCIENTIZAÇÃO AMBIENTAL COM ESTUDANTES ORIUNDOS DA ZONA RURAL DO MUNICÍPIO DE PELOTAS CONSCIENTIZAÇÃO AMBIENTAL COM ESTUDANTES ORIUNDOS DA ZONA RURAL DO MUNICÍPIO DE PELOTAS EJE. Comunicacion y Extensión PETER, Cristina Mendes ¹; ZANI João Luiz ²; MONTEIRO, Alegani Vieira³; PICOLI,Tony

Leia mais

RESUMO. Elaine Peres da Silva 1 Viviane Silva Nunes 2

RESUMO. Elaine Peres da Silva 1 Viviane Silva Nunes 2 Educação Ambiental sob a Perspectiva do trabalho coletivo dentro da Escola Elaine Peres da Silva 1 Viviane Silva Nunes 2 RESUMO A educação ambiental aplicada ao currículo escolar vem demonstrando resultados

Leia mais

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA COLETA SELETIVA NA FAP

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA COLETA SELETIVA NA FAP PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA COLETA SELETIVA NA FAP SILVA V. L. da 1 ; SOUZA T. R. 1 ; RIBEIRO J. S. G. 1 ; CARDOSO C. F. 1 ; SILVA, C. V. da 2. 1 Discentes do Curso de Ciências Biológicas FAP 2

Leia mais

Eixo Temático ET-13-010 - Educação Ambiental CAPACITAÇÃO EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL: PROCESSO, AÇÃO, TRANSFORMAÇÃO

Eixo Temático ET-13-010 - Educação Ambiental CAPACITAÇÃO EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL: PROCESSO, AÇÃO, TRANSFORMAÇÃO 486 Eixo Temático ET-13-010 - Educação Ambiental CAPACITAÇÃO EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL: PROCESSO, AÇÃO, TRANSFORMAÇÃO Samuel Brito Ferreira Santos 1 ; Rebecca Ruhama Gomes Barbosa 2 ; Adeilton Padre de Paz

Leia mais

A EPISTEMOLOGIA NA EDUCAÇÃO AMBIENTAL

A EPISTEMOLOGIA NA EDUCAÇÃO AMBIENTAL A EPISTEMOLOGIA NA EDUCAÇÃO AMBIENTAL Nilson Duarte Rocha 1 Lúcio Jorge Hammes 2 Resumo Este artigo apresenta a epistemológica para a efetivação de uma educação ambiental transformadora do sujeito-aluno

Leia mais

Educação Física Escolar: análise do cotidiano pedagógico e possibilidades de intervenção

Educação Física Escolar: análise do cotidiano pedagógico e possibilidades de intervenção Educação Física Escolar: análise do cotidiano pedagógico e possibilidades de intervenção Silvia Christina Madrid Finck E-mail: scmfinck@ uol.com.br Resumo: Este artigo refere-se ao projeto de pesquisa

Leia mais

PROJETO EDUCANDO COM A HORTA ESCOLAR E A GASTRONOMIA PEHEG

PROJETO EDUCANDO COM A HORTA ESCOLAR E A GASTRONOMIA PEHEG PROJETO EDUCANDO COM A HORTA ESCOLAR E A GASTRONOMIA PEHEG CUIABÁ / MT 2013 EQUIPE GESTORA: INES WALKER EHRENBRIENK - DIRETORA NELY PEREIRA DA SILVA CARNEIRO - COORDENADORA JULIANA MOURA ALVES DAS NEVES

Leia mais

Universidade Estadual de Londrina CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS DEPARTAMENTO DE ZOOTECNIA

Universidade Estadual de Londrina CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS DEPARTAMENTO DE ZOOTECNIA PROPOSTA 1 Curso Nome(s) do(s) Curso(s) ZOOTECNIA Código e-mec 56129 Conceito ENADE 4 Coordenador da Proposta (Tutor do Grupo) ANA MARIA BRIDI 2 Caracterização da Proposta 2.1Área de Conhecimento (código

Leia mais

EDUCAÇÃO DO CAMPO: Interfaces teóricas e políticas na formação do professor

EDUCAÇÃO DO CAMPO: Interfaces teóricas e políticas na formação do professor EDUCAÇÃO DO CAMPO: Interfaces teóricas e políticas na formação do professor Juliana Graciano Parise 1 Eliane de Lourdes Felden 2 Resumo: O trabalho apresenta uma experiência de ensino articulado à pesquisa

Leia mais

A Interdisciplinaridade como Metodologia de Ensino INTRODUÇÃO

A Interdisciplinaridade como Metodologia de Ensino INTRODUÇÃO A Interdisciplinaridade como Metodologia de Ensino O bom professor é o que consegue, enquanto fala trazer o aluno até a intimidade do movimento de seu pensamento. Paulo Freire INTRODUÇÃO A importância

Leia mais

EXPERIÊNCIA AGROECOLOGICA NA ESCOLA ESTADUAL DE APLICAÇÃO PROFESSOR MANUEL CAIADO NO ANO DE 2014

EXPERIÊNCIA AGROECOLOGICA NA ESCOLA ESTADUAL DE APLICAÇÃO PROFESSOR MANUEL CAIADO NO ANO DE 2014 EXPERIÊNCIA AGROECOLOGICA NA ESCOLA ESTADUAL DE APLICAÇÃO PROFESSOR MANUEL CAIADO NO ANO DE 2014 Ana Maria Lisboa Lima Acadêmica do Curso de Geografia UEG/ Câmpus Goiás anninha_lisboa@hotmail.com Janaína

Leia mais

302 - A AGROECOLOGIA COMO UM INSTRUMENTO DE INCLUSÃO SOCIAL DA PESSOA PORTADORA DE DEFICIÊNCIA MENTAL Vestígios que apontam caminhos...

302 - A AGROECOLOGIA COMO UM INSTRUMENTO DE INCLUSÃO SOCIAL DA PESSOA PORTADORA DE DEFICIÊNCIA MENTAL Vestígios que apontam caminhos... Desenvolvimento Rural Monferrer 302 - A AGROECOLOGIA COMO UM INSTRUMENTO DE INCLUSÃO SOCIAL DA PESSOA PORTADORA DE DEFICIÊNCIA MENTAL Vestígios que apontam caminhos... RESUMO Jorge Amaro de Souza Borges

Leia mais