Especial Online RESUMO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO. Nutrição ISSN

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Especial Online RESUMO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO. Nutrição 2011-2 ISSN 1982-1816. www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais."

Transcrição

1 Especial Online ISSN DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO Nutrição

2 DESCRIÇÃO DOS EFEITOS ERGOGÊNICOS DA CREATINA: UMA REVISÃO BIBLIOGRÁFICA Aluna: RUGGERI, Ana Caroline Fernandes. Orientador: SOUZA, Elton Bicalho de. A creatina é um composto orgânico amplamente utilizado por atletas e indivíduos fisicamente ativos, devido aos seus possíveis efeitos ergogênicos. O objetivo do presente estudo é realizar uma revisão da literatura descrevendo os principais efeitos causados pela suplementação de creatina, enfatizando benefícios ergogênicos, e, as divergências contidas na literatura. Segundo a literatura, a suplementação com creatina por via oral é capaz de elevar os níveis plasmáticos de creatina. Embora haja evidências em que a creatina possa melhorar performance em exercícios de alta intensidade e curta duração. Não há, ainda, evidência sobre efeitos ergogênicos e colaterais de seu uso. Sugere-se então a realização de estudos conclusivos, em diferentes modalidades esportivas, para avaliar se a melhora na performance é decorrente do consumo, ou há um aumento verdadeiro da síntese de proteínas e melhora do condicionamento por tempo de prática esportiva. Palavras-chave: Creatina; Ergogênico; Suplementos.

3 A INFLUÊNCIA DO HÁBITO DE ASSISTIR TELEVISÃO NA PREVALÊNCIA DE SOBREPESO E OBESIDADE EM CRIANÇAS E ADOLESCENTES Aluna: FLORENTINO, Beatriz Chagas. Orientadora: FERREIRA, Célia Cristina Diogo. A obesidade é definida como um excesso de gordura corporal relacionado à massa magra, e o sobrepeso como uma proporção relativa de peso maior que a desejável para a altura. O objetivo deste estudo foi, através de uma revisão bibliográfica, analisar a influência que o hábito de assistir televisão exerce na prevalência de sobrepeso e obesidade em crianças e adolescentes. Fatores ambientais tais como preferências alimentares das crianças e adolescentes e prática de atividades físicas são decisivos na manutenção ou não do peso saudável. As propagandas veiculadas pela mídia, em especial pela televisão, podem exercer uma influência negativa nas escolhas e atitudes com relação ao alimento de crianças e adolescentes, induzindo ao consumo de alimentos pouco saudáveis. O mundo moderno oferece uma série de opções que facilitam a prevalência do sedentarismo: televisão, computador, vídeo game, entre outros. Quanto maior o tempo de permanência em frente à televisão, maior o tempo de exposição aos anúncios desses alimentos e menor o tempo gasto com atividade física. É necessária a inserção do nutricionista em programas de educação com orientações sobre conceitos básicos de alimentação, atividade física e reeducação dos hábitos familiares, direcionados à prevenção, ao controle e ao combate do sobrepeso e obesidade. Palavras-chave: Adolescentes; Crianças; Mídia; Obesidade; Televisão.

4 DEFICIÊNCIA DE CÁLCIO E O CONSUMO ALIMENTAR EM PORTADORES DA SÍNDROME DA LISE TUMORAL Aluna: RAMOS, Fernanda Rocha. Orientadora: JORDÃO, Ivyna Spínola Caetano O presente trabalho utiliza o referencial de pesquisa bibliográfica, realizado através da coleta de dados de artigos de origem nacional e internacional, artigos e livros publicados entre os anos de 1999 a O objetivo desta revisão é analisar as consequências da ingestão de produtos fonte de cálcio em pacientes que desenvolvem a síndrome da lise tumoral devido ao tratamento de câncer. A Síndrome da Lise Tumoral, caracterizada pela destruição maciça de células e liberação deste conteúdo para o espaço extracelular, é uma das principais causas de morbi-mortalidade em pacientes que realizam tratamento quimioterápico. Além de distúrbios hemodinâmicos, alterações metabólicas e disfunções orgânicas são alguns dos sintomas, que podem indicar resposta ao tratamento quimioterápico. A hipocalcemia é comum nestes casos devido à hiperfosfatemia, que é característica desta síndrome. A redução do consumo de alimentos em geral, devido a aversões desenvolvidas durante o tratamento, gera uma alteração significativa no estado nutricional destes pacientes. Consequentemente reduzi os níveis de cálcio sérico devido à baixa ingestão deste micronutriente. O cálcio está envolvido nos processos de diferenciação celular e contração muscular. A deficiência deste micronutriente está associada a manifestações neuromuscular e cardiovascular. Em contrapartida o consumo de mais de 2000 mg de Cálcio está associado ao desenvolvimento de câncer de próstata. Ainda são escassos os estudos sobre a ingestão de cálcio e alimentos-fonte nesses casos. Portanto, cabe ao nutricionista avaliar a adequação da ingestão deste micronutriente na terapia nutricional. Palavras-chave: Consumo Alimentar; Deficiência de Cálcio; Hipocalcemia; Síndrome da Lise Tumoral.

5 EFEITO DA SUPLEMENTAÇÃO DE AVEIA EM PACIENTES COM DIABETES Aluno: CHAVES, Gabriel Osório. Orientador: NEVES, Alden dos Santos. O presente trabalho é um artigo de revisão, que utilizou as seguintes bases de dados: Google acadêmico, Scielo e PubMed, com objetivo de mostrar o efeito benéfico da aveia e especialmente suas fibras, principalmente a beta-glucana no controle glicêmico de pacientes com diabetes. Através de sua ação de retardar o esvaziamento gástrico e também de aumentar a viscosidade do bolo alimentar, diminui a liberação de glicose na corrente sanguínea e ocorre o retardo da absorção da glicose sérica. Com essas alterações podemos diminuir as oscilações glicêmicas dos diabéticos. Palavras-chave: Aveia; Beta-glucana; Diabetes; Fibras.

6 PERFIL NUTRICIONAL DE CRIANÇAS MATRICULADAS EM CRECHE PÚBLICA E PARTICULAR NO MUNICÍPIO DE BARRA DO PIRAÍ, RIO DE JANEIRO - BRASIL: UMA COMPARAÇÃO Aluna: SOUZA; Gina Alves de Amorim. Orientador: NEVES, Alden dos Santos. Este estudo tem como objetivo verificar a existência de diferenças do estado nutricional entre crianças assistidas em creche pública e particular do município de Barra do Piraí, Rio de Janeiro. A pesquisa contou com 36 crianças, de ambos os sexos, matriculadas em duas creches, uma particular (12 pré-escolares) e outra pública (24 pré-escolares), por meio de aferição do peso e estatura, analisados pelo software Anthro Os resultados constataram que houve maior prevalência de eutrofia, tanto nas crianças da creche particular quanto nas crianças da creche municipal, no entanto foi detectado risco de sobrepeso mais prevalente na creche particular (8,3%), quando comparada à municipal (4,2%) e a baixa estatura foi observada somente na creche pública (4,2%). Conclui-se que existem diferenças do estado nutricional entre os pré-escolares que freqüentam a creche pública e a particular e apesar de não ter sido observado casos obesidade, estes resultados apontam para riscos de sobrepeso, os quais podem levar a esse distúrbio no futuro, caso não haja algum tipo de controle ou vigilância por parte dos pais ou responsáveis no controle do peso corporal da criança. Palavras-chave: Avaliação Nutricional; Criança; Desnutrição; Estado Nutricional; Obesidade; Pré-escolar.

7 AVALIAÇÃO DO IMPACTO NA QUALIDADE DE VIDA DOS PARTICIPANTES DE UM PROJETO DA ESTRATÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA DO MUNICÍPIO DE PIRAÍ-RJ. Aluna: OLIVEIRA, Isabela Dainezi Ferreira de. Orientador: SOUZA, Elton Bicalho de. Observam-se atualmente mudanças no processo saúde-doença na sociedade brasileira, com o aumento acelerado da morbimortalidade por doenças e agravos não transmissíveis, proporcionando novos desafios ao SUS para formulação e implantação de estratégias efetivas, voltadas para melhorias na qualidade de vida da população. O presente estudo possui como objetivo avaliar a atuação de uma equipe multidisciplinar em um projeto de atendimento integral aos usuários de uma unidade da Estratégia de Saúde da Família localizada no município de Piraí (RJ), descrevendo as atividades desenvolvidas pelo projeto, verificando a adesão dos participantes, bem como o impacto na qualidade de vida dos usuários. Para tal, foram utilizados questionários com os integrantes (n=15) e profissionais (n=6) envolvidos no projeto, dados dos prontuários dos participantes, coleta de dados antropométricos atuais assim como aferição da pressão arterial no momento da pesquisa, e, registro em diário de campo. As atividades realizadas no projeto são exercícios físicos, palestras e consultas individualizadas. Na atuação em educação em saúde, os profissionais relataram promover atividades educativas antes dos exercícios físicos, geralmente do tipo palestras, e, acreditam, de modo geral, que sua atuação contribui para prevenção de doenças e melhora do estilo de vida dos participantes. No que refere-se à importância do projeto, os participantes destacaram a melhora da disposição, da auto-estima, e, da saúde. Foi encontrada uma prevalência de 93,4 % de participantes do sexo feminino, e, de acordo com o IMC, foi constatado 80% de sobrepeso e obesidade. Não houve relação estatisticamente significativa entre a avaliação antropométrica e a PA antes do projeto e a atual. Palavras-chave: Equipe Multidisciplinar; Estratégia de Saúde da Família; Educação em Saúde.

8 AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DE VIDA EM IDOSOS DE VOLTA REDONDA E SEUS ASPECTOS INTERFERENTES Aluna: CERQUEIRA, Joice dos Santos. Co-orientadora: AVELINO, Ana Paula Alves. Orientadora: SARON, Margareth Lopes Galvão. Avaliar as condições de vida do idoso reveste-se de grande importância científica e social por permitir a implementação de alternativas válidas de intervenção, tanto em programas gerontogeriátricos, quanto em políticas sociais gerais, no intuito de promover o bem estar das pessoas maduras, particularmente, no nosso contexto, onde os atuais idosos são aqueles que conseguiram sobreviver às condições adversas. Desta forma, este estudo teve como objetivo avaliar a qualidade de vida em idosos e seus aspectos interferentes. Trata se de um estudo transversal, realizado no período de agosto de 2010 à setembro de O estudo contemplou idosos (idade 60 anos) do município de Volta Redonda/RJ e utilizou o questionário Short Form-36 para avaliar a qualidade de vida. Foram entrevistados 256 idosos do município de Volta Redonda-RJ. A maioria da população estudada foi constituída por branco 54,3% sendo a etnia auto relatada, 41,6% não havia concluído ensino fundamental, 62,6% recebia entre 1 e 2 salários mínimo, 40,1% eram casados e 36,5% eram viúvos. Em relação à qualidade de vida todos os idosos estudados foram classificados com qualidade de vida muito boa e 78% dos idosos praticam algum tipo de atividade física sendo mais frequente a ginástica com a participação de 49,5%. Pode-se concluir que os idosos do município de Volta de Redonda possuem uma qualidade de vida considerada muito boa e elevada prevalência de atividade física nesta população. Palavras-chave: Idoso; Qualidade de Vida; Atividade Física.

9 AVALIAÇÃO DAS PRINCIPAIS MODIFICAÇÕES DO PROGRAMA NACIONAL DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR (PNAE) Aluna: VASTI, Kesia de Oliveira. Orientador: SOUZA, Elton Bicalho de. O PNAE é o programa mais antigo do país na área de Segurança Alimentar e Nutricional, sendo uma política pública presente há mais de 50 anos no Brasil, representando um dos maiores programas de alimentação e nutrição do mundo. O objetivo do presente trabalho foi avaliar as modificações realizadas no PNAE, nas publicações das versões dos anos de 2009 e Trata-se de uma revisão bibliográfica dos documentos publicados pelo Ministério da Educação (MEC), além de busca de artigos e outros documentos oficiais. Como principais modificações, foram encontradas alterações referentes ao valor do per capita repassado aos municípios para aquisição de alimentos, bem como alterações no quadro técnico de funcionários envolvidos no programa. Conclui-se que apesar de poucas, as mudanças foram importantes, e se faz necessária toda atenção ao desenvolvimento e crescimento deste programa, uma vez que seu principal objetivo é contribuir para a melhoria da aprendizagem e desenvolvimento saudável na infância. Palavras-chave: PNAE; Alimentação Escolar; Segurança Alimentar e Nutricional.

10 PROPRIEDADES NUTRICIONAIS E MECANISMOS DE AÇÃO DOS AMINOÁCIDOS DE CADEIA RAMIFICADA Aluno: PALMEIRA, Marcus Vinicius Netto. Orientadora: FERREIRA, Célia Cristina Diogo. Os alimentos para atletas (AAT) surgiram há muitos anos, com a finalidade de fornecer um aporte necessário de nutrientes para aqueles que não conseguiam satisfazer suas necessidades através de sua alimentação. Há diversos tipos de AAT incluindo-se os BCAAs, que são 3 aminoácidos essenciais, leucina, isoleucina e valina. Esta revisão bibliográfica tem o objetivo de analisar as propriedades nutricionais e os mecanismos de ação dos aminoácidos de cadeia ramificada (ACR). Dentre os mecanismos encontram-se: estimulação da síntese de insulina, síntese e degradação protéica, inibição da fadiga central, dentre outros. Entretanto tais mecanismos não estão totalmente elucidados e os resultados de estudos envolvendo-os, são conflitantes. Uma alimentação equilibrada, proposto por um nutricionista, de preferência esportivo, é capaz de suprir as necessárias de ACR de indivíduos. Palavras-chave: BCAA; Nutrição e Atividade Física; Nutrição Esportiva; Suplementação.

11 NUTRIGENÔMICA E CÂNCER: UMA REVISÃO Aluna: TESSARIN, Maria Carolina Ferreira. Orientador: SILVA, Marcelo Augusto Mendes. O homem tem aperfeiçoado técnicas para o tratamento do câncer a cada ano, pois o número de casos tem aumentado, estima-se que em 2020 existam mais de 30 milhões de pessoas vivendo com essa enfermidade. Para reverter este quadro, temse estudado sobre a Nutrigenômica, que tem como premissa identificar os genes que afetam o risco de dieta relacionados às doenças a nível do genoma e entender os mecanismos que estão por trás das predisposições genéticas em indivíduos. Contudo, o objetivo deste trabalho é estudar a relação entre a Nutrigenômica e o Câncer, enfocando possíveis efeitos e mecanismos de ação no combate e prevenção da doença. O câncer pode ser definido como uma doença provocada por alterações genéticas que favorecem a perda de controle e funções celulares, permitindo o crescimento descontrolado e desordenado das células. Entre suas causas estão: a susceptibilidade genética e a interação entre esta susceptibilidade e os fatores ou as condições resultantes do estilo de vida e do ambiente. Os sinais e sintomas mais comuns, que aumentam a morbimortalidade das pessoas com câncer e prejudicam a qualidade de vida, são: perda ponderal progressiva, anemia, anorexia, dor, náuseas, vômitos e fadiga. As principais modalidades de tratamento desta doença são a cirurgia e a radioterapia/quimioterapia, com apoio de uma equipe multiprofissional. A partir de dados do sequenciamento do DNA humano, constatou-se que, apesar das profundas diferenças existentes entre os indivíduos quanto a seus fenótipos, seus genomas apresentam similaridade de cerca de 99,9%. A variação interindividual de 0,1% se dá por meio de alterações discretas na sequência do DNA conhecidas como polimorfismos de nucleotídeo único (SNP), que existem aos milhões no genoma humano, e podem influenciar o risco para doenças crônicas nãotransmissíveis (DCNT). Nutrientes e Compostos bioativos dos alimentos podem

12 modular a expressão gênica por mecanismos bastante complexos e dinâmicos. A nutrigenômica tem como objetivo principal o estabelecimento de dietas personalizadas, com base no genótipo, para a promoção da saúde e a redução do risco de DCNT, como o câncer. Mas ainda é necessário a realização de diversos estudos nessa área. Palavras-chave: Câncer; Nutrigenômica; Compostos Bioativos dos Alimentos; Expressão Gênica.

13 ALTERAÇÕES DA SENSIBILIDADE GUSTATIVA EM IDOSOS E SEUS FATORES INTERFERENTES Aluna: ROCHA, Maria Fernanda Nunes da. Co-orientadora: AVELINO, Ana Paula Alves. Orientadora: SARON, Margareth Lopes Galvão. O envelhecimento, apesar de ser um processo natural, submete o organismo a diversas alterações anatômicas e funcionais, com repercussões nas condições de saúde e nutrição do idoso. Sendo assim, o objetivo deste trabalho foi pesquisar as alterações da sensibilidade gustativa em idosos e seus fatores interferentes. A pesquisa foi um ensaio transversal, observacional e descritivo, realizada no Centro Universitário de Volta Redonda, no município de Volta Redonda RJ, com idosos de idade igual ou superior a 60 anos. Foi feito a análise sensorial e aplicação do questionário de autoavaliação da saúde bucal. Os resultados mostraram que, dos 66 idosos analisados, 86,4% são do sexo feminino e 13,6% do sexo masculino. Quanto à autopercepção da saúde bucal, 25,8% idosos tiveram a autopercepção ótima, 37,9% regular e 36,4% ruim. Independentemente da autopercepção da saúde bucal, a maioria dos idosos consideraram na avaliação sensorial para os sabores azedo, amargo, doce e salgado como fraco e muito fraco. Pode-se concluir com este estudo que houve alteração do limiar gustativo nos idosos analisados. Palavras-chave: Idosos; Análise Sensorial; Saúde bucal.

14 O PAPEL DOS PROBIÓTICOS NA PREVENÇÃO E TRATAMENTO DO CÂNCER COLO-RETAL Aluna: FERNANDES, Marília Adriana. Orientadora: FERREIRA, Célia Cristina Diogo. Os probióticos são utilizados pela nutrição humana como promotores da microbiota intestinal saudável, devido a sua resistência contra patógenos. Ao serem ingeridos, seguem em direção ao intestino e ali se associam à microbiota já existente, equilibrando e auxiliando no trabalho de absorção de nutrientes. Alguns dos benefícios provocados pelos probióticos são: estimulo do sistema imunológico facilitando a defesa do organismo, aumento dos níveis de vitaminas do complexo B e aminoácidos e retardo no crescimento do câncer colo-retal. As bactérias probióticas participam dos efeitos de inibição da atividade mutagênica provocada pela diminuição de enzimas que são responsáveis pela geração de substâncias cancerígenas. Quanto associadas a uma dieta saudável desempenham um papel importante à saúde do hospedeiro, agindo na prevenção e no tratamento de doenças. A presente revisão bibliográfica tem como propósito apresentar o papel dos probióticos na prevenção e tratamento do câncer colo-retal. Palavras-chave: Alimentos Funcionais; Câncer Colo-retal; Microbiota Intestinal; Probióticos; Sistema Imunológico.

15 O PAPEL COADJUVANTE DAS CATEQUINAS DO CHÁ-VERDE (Camellia sinensis) NA REDUÇÃO DA ADIPOSIDADE Aluna: CONCEIÇÃO, Mirza de Souza. Orientadora: FERREIRA, Célia Cristina Diogo. A obesidade é uma doença multifatorial, caracterizada pelo acúmulo de excessivo de gordura corporal, que se não for tratada torna-se um fator de risco para uma série de doenças e distúrbios. Esta revisão bibliográfica tem como objetivo mostrar como as catequinas do chá-verde auxiliam no tratamento da obesidade. O tratamento envolve necessariamente a reeducação alimentar, o aumento da atividade física e, eventualmente, o uso de algumas medicações auxiliares. Outra alternativa é o uso de fitoterápicos como por exemplo o chá verde. Estudos têm mostrado que este chá, que é obtido pela infusão da erva Camellia sinensis é rico em catequinas, responsáveis na redução de peso, pois promovem a termogênese e aumentam a saciedade. É importante ressaltar que o chá usado de maneira inadequada e sem orientação de um nutricionista pode causar hepatotoxicidade. O uso do chá associado a um plano alimentar equilibrado pode trazer benefícios à saúde além da perda de peso. Palavras-chave: Catequinas; Chá Verde; Obesidade; Termogênese.

16 CARACTERIZAÇÃO FÍSICO-QUÍMICA E MICROBIOLÓGICA DE IOGURTE DE KEFIR ARTESANAL Aluna: ALMEIDA, Naára Moreira. Orientadora: SARON, Margareth Lopes Galvão. Experiências com o kefir têm demonstrado que o seu consumo é benéfico à saúde humana e no Brasil, a bebida kefir é produzida de forma artesanal sendo amplamente difundida em todo o país como produto da medicina popular, tendo diversos efeitos probióticos relacionados à sua utilização. Este trabalho teve como objetivo elaborar de maneira artesanal iogurtes produzidos por meio de grãos de kefir, em diferentes tempos de fermentação, e avaliar a composição físico-química e microbiológica destes iogurtes. Foram realizadas as analises físico-químicas como a composição centesimal, ph e acidez titulável, além das analises microbiológicas com as contagens totais de bactérias lácticas e leveduras. Os resultados mostraram que o leite fermentado de 72 horas teve menor teor de lactose quando comparado aos demais. A acidez variou entre 0,18 a 0,22% e o ph entre 3,9 3,7. A contagem de bactérias lácticas foi de UFC/mL e de leveduras de 10 5 UFC/mL em todas as fermentações. O leite fermentado de kefir atingiu os parâmetros desejados de um produto probiótico. Porém, deve ser recomendado com bastante cautela ao ser produzido artesanalmente, para que não se perca estes efeitos benéficos à saúde humana. Palavras-chave: Kefir; Fermentação; Iogurte de Kefir.

17 TERAPIA NUTRICIONAL ENTERAL OU PARENTERAL: QUAL A MELHOR VIA EM PACIENTES COM PANCREATITE? Aluna: AZEREDO, Paula Loures de. Orientadora: FERREIRA, Célia Cristina Diogo. A pancreatite aguda se caracteriza pela ativação das enzimas digestivas pancreáticas no interior das células acinares, evento capaz de desencadear uma resposta inflamatória, que pode culminar com falência orgânica múltipla. Este estudo de revisão bibliográfica foi conduzido com a finalidade de descrever a melhor via de acesso alimentar em pacientes com pancreatite aguda leve e grave. Observou se que a terapia enteral é mais utilizada em pacientes com pancreatite leve e a terapia parenteral quando o paciente não possui condições para utilizar o trato gastrointestinal. A escolha da via de acesso favorece a evolução clínica da doença à medida que complicações relacionadas à desnutrição aguda são evitadas. Através da análise do estado clínico do paciente, a equipe multidisciplinar pode escolher a via de acesso alimentar mais adequada. Palavras-chave: Enteral; Pancreatite Aguda; Parenteral; Terapia Nutricional; Tratamento.

18 O EFEITO DA SUPLEMENTAÇÃO DO AZEITE DE OLIVA NOS PARÂMETROS BIOQUÍMICOS E ANTROPOMÉTRICOS DE IDOSOS Aluna: DIAS, Poliana Alves. Co-orientadora: AVELINO, Ana Paula Alves. Orientadora: FERREIRA, Célia Cristina Diogo. O Brasil apresenta um acelerado processo de envelhecimento, com transformações profundas na composição etária de sua população. O objetivo foi avaliar o efeito da suplementação de azeite de oliva extra-virgem no perfil bioquímico e antropométrico de idosos após 90 dias de intervenção. Através de consultas quinzenais foram coletadas amostras de sangue em jejum e realizou-se avaliação antropométrica e aferição da pressão arterial. Também foram aplicados recordatórios de 24hs e entregues cápsulas de azeite para cada paciente. Foram estudados 41 idosos, sendo 75,6% do sexo feminino e 24,4% do sexo masculino. A idade média dos idosos estudados foi de 67,24 ± 5,78 anos. Os resultados mostraram diminuição significativa dos níveis pressóricos e níveis séricos de glicose, triglicerídeos e colesterol total. Houve aumento do peso e do índice de massa corporal. O perfil bioquímico dos idosos melhorou a partir de um mês de suplementação, entretanto os parâmetros antropométricos apresentaram aumento. Palavras-chave: Azeite de Oliva; Idosos; Suplementação.

19 PREVALÊNCIA DE OBESIDADE EM BEBÊS DE 1 A 2 ANOS COM INTRODUÇÃO PRECOCE DE ALIMENTAÇÃO COMPLEMENTAR Aluna: TAVARES, Sharmyne Michelli de Paula. Orientadora: JORDÃO, Ivyna Spinola Caetano. O presente estudo teve como objetivo investigar a relação entre a inclusão precoce de fórmulas artificiais na dieta de bebês (antes do 6 mês), o início da alimentação complementar e o estado nutricional destes na idade de 1 a 2 anos. Trata-se de um estudo do tipo transversal, aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa em Seres Humanos do Centro Universitário de Volta Redonda UniFOA, que contou com uma amostra de 17 bebês com idade entre 1 e 2 anos, de uma Creche Municipal de Volta Redonda RJ. Os dados foram coletados através de questionário respondido pelos responsáveis dos bebês em questão, após assinatura do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE), que continha questões referentes a dados pessoais, sócio-econômicos, sociais, nutricionais, antropometria (peso e altura, utilizando balança PLENA, estadiômetro ALTURAEXATA e fita métrica) e Índice de Massa Corporal (IMC). A análise dos dados foi executada comparando-se com o padrão antropométrico de referência, World Health Organization (WHO), segundo o Percentil e Escore-Z, dos 4 parâmetros disponíveis, e análise dos questionários. Os resultados mostraram que 64,3% (n = 9) da amostra foram do sexo Feminino e 35,7% (n = 5) do sexo Masculino. 14,3% da amostra apresentaram baixa estatura/idade. 100% da amostra apresentaram-se adequados tanto para o peso/idade quanto para peso/estatura. Segundo IMC/idade, foram encontrados 42,9% de eutrofia e 57,1% de sobrepeso. Quanto às variáveis do questionário, 42,8% da amostra de sobrepeso apresentaram renda familiar entre 0 e 3 salários mínimos; 42,8% tiveram peso adequado ao nascer. Quanto ao aleitamento materno, 7,1% da amostra total não foram amamentados. No grupo de sobrepeso, 50% foram amamentados não exclusivamente e, 7,1% não foram amamentados. Quanto à

20 alimentação complementar, independente do que foi introduzido na alimentação, 92,9% da amostra apresentou inclusão precoce. Verificou-se prevalência de sobrepeso em crianças que não foram alimentadas somente com o leite materno durante os 6 primeiros meses. Porém, precisa-se de mais estudos para comprovação de que a introdução precoce de alimentação complementar favorece o desenvolvimento de obesidade infantil e o profissional nutricionista tem a qualificação adequada para informar aos pais quanto à alimentação infantil adequada, promovendo sempre, o crescimento e desenvolvimento essencial da criança. Palavras-chave: Aleitamento Materno; Fórmula Artificial; Alimentação Complementar; Obesidade Infantil.

21 CARACTERIZAÇÃO DO KEFIR LEBAN QUANTO A COMPOSIÇÃO QUÍMICA E MICROBIOLÓGICA Aluna: RODRIGUES, Thatiane. Orientadora: SARON, Margareth Lopes Galvão. Kefir é um leite fermentado resultante de dupla fermentação do leite pelos grãos de kefir. A partir do kefir pode-se obter o kefir leban e o soro de kefir. O kefir leban é a fase sólida, obtida da filtração durante 24 horas. A ingestão de Kefir pode trazer uma série de benefícios aos seres humanos por meio de suas propriedades probióticas e prebióticas. O objetivo deste estudo foi produzir artesanalmente e caracterizar o kefir leban quanto à composição química e microbiológica. A fermentação foi efetuada em três tempos diferentes, 24hs, 48hs e 72hs. Foi feito a determinação de umidade, cinzas, lipídios e proteína, e a contagem total de bactérias lácticas e leveduras. Os resultados mostraram que o teor de umidade e lactose foi diferente nos três tempos de fermentação do Kefir Leban, sendo que a fermentação de 72 horas apresentou menor teor de umidade e de lactose que os demais. Em relação à proteína, o kefir leban de 72 horas teve a maior concentração, de 29,11%; o mesmo quanto às cinzas, com 5,84%. A contagem de levedura foi 10 6 UFC/mL, enquanto que de bactérias lácticas foram entre UFC/mL. Pode-se concluir que o kefir leban apresentou um elevado teor de proteína, cinzas e lactose. A produção artesanal de kefir leban é capaz promover a colonização adequada de leveduras e bactérias lácticas mostrando ser um produto probiótico. Palavras-chave: kefir; kefir Leban; Composição Química; Leveduras; bactérias Lácticas.

AÇÕES EDUCATIVAS COM UNIVERSITÁRIOS SOBRE FATORES DE RISCO PARA SÍNDROME METABÓLICA

AÇÕES EDUCATIVAS COM UNIVERSITÁRIOS SOBRE FATORES DE RISCO PARA SÍNDROME METABÓLICA AÇÕES EDUCATIVAS COM UNIVERSITÁRIOS SOBRE FATORES DE RISCO PARA SÍNDROME METABÓLICA Reângela Cíntia Rodrigues de Oliveira Lima UFPI/cynthiast_89@hotmail.com Gislany da Rocha Brito - UFPI/gislanyrochasj@hotmail.com

Leia mais

RESUMOS SIMPLES...156

RESUMOS SIMPLES...156 155 RESUMOS SIMPLES...156 156 RESUMOS SIMPLES CARNEIRO, NELSON HILÁRIO... 159 CARNEIRO, NELSON HILÁRIO... 157 CORTE, MARIANA ZANGIROLAME... 159 CORTE, MARIANA ZANGIROLAME... 157 GARCIA JUNIOR, JAIR RODRIGUES...

Leia mais

Biomassa de Banana Verde Integral- BBVI

Biomassa de Banana Verde Integral- BBVI Biomassa de Banana Verde Integral- BBVI INFORMAÇÕES NUTRICIONAIS Porção de 100g (1/2 copo) Quantidade por porção g %VD(*) Valor Energético (kcal) 64 3,20 Carboidratos 14,20 4,73 Proteínas 1,30 1,73 Gorduras

Leia mais

Rua Antônia Lara de Resende, 325 Centro CEP: 36.350-000 Fone: (0xx32) 3376.1438/ 2151 Fax: (0xx32) 3376.1503 pmstsaude@portalvertentes.com.

Rua Antônia Lara de Resende, 325 Centro CEP: 36.350-000 Fone: (0xx32) 3376.1438/ 2151 Fax: (0xx32) 3376.1503 pmstsaude@portalvertentes.com. - SECRETARIA DE SAÚDE - SÃO TIAGO MINAS GERAIS PROGRAMA DE EDUCAÇÃO ALIMENTAR E INCENTIVO À ATIVIDADE FÍSICA EM CRIANÇAS E ADOLESCENTES DE 04 A 19 ANOS 1 PROGRAMA DE EDUCAÇÃO ALIMENTAR E INCENTIVO À ATIVIDADE

Leia mais

Especial Online RESUMO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO. Nutrição 2010-1 ISSN 1982-1816. www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais.

Especial Online RESUMO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO. Nutrição 2010-1 ISSN 1982-1816. www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais. Especial Online ISSN 1982-1816 www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais.html DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO Nutrição 2010-1 PERFIL NUTRICIONAL E HÁBITOS ALIMENTARES DE CRIANÇAS DE 6 A 10 ANOS DE UMA ESCOLA

Leia mais

Sybelle de Araujo Cavalcante Nutricionista

Sybelle de Araujo Cavalcante Nutricionista Secretaria de Estado da Saúde - SESAU Superintendência de Assistência em Saúde SUAS Diretoria de Atenção Básica - DAB Gerência do Núcleo do Programa Saúde e Nutrição Sybelle de Araujo Cavalcante Nutricionista

Leia mais

Autores: Cristina Somariva Leandro Jacson Schacht. SESI Serviço Social da Indústria Cidade: Concórdia Estado: Santa Catarina 27/10/2015

Autores: Cristina Somariva Leandro Jacson Schacht. SESI Serviço Social da Indústria Cidade: Concórdia Estado: Santa Catarina 27/10/2015 Autores: Cristina Somariva Leandro Jacson Schacht SESI Serviço Social da Indústria Cidade: Concórdia Estado: Santa Catarina 27/10/2015 REDUÇÃO DE PESO E CIRCUNFERÊNCIA ABDOMINAL EM TRABALHADORES DA INDÚSTRIA

Leia mais

AVALIAÇÃO NUTRICIONAL DE MENINAS DO INTERIOR DO ESTADO DE SÃO PAULO Uyeda, Mari*

AVALIAÇÃO NUTRICIONAL DE MENINAS DO INTERIOR DO ESTADO DE SÃO PAULO Uyeda, Mari* AVALIAÇÃO NUTRICIONAL DE MENINAS DO INTERIOR DO ESTADO DE SÃO PAULO Uyeda, Mari* Resumo: Vasconcellos, Jorge** As mudanças ocorridas em nosso pais, principalmente a crescente modernização e urbanização,

Leia mais

Especial Online RESUMO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO. Nutrição 2013-1 ISSN 1982-1816. www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais.

Especial Online RESUMO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO. Nutrição 2013-1 ISSN 1982-1816. www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais. Especial Online ISSN 1982-1816 www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais.html DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO Nutrição 2013-1 DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO OS EFEITOS PSICOLÓGICOS DA OBESIDADE NA

Leia mais

Preferências alimentares individuais; Disponibilidade dos alimentos no mercado; Influência das propagandas no mercado, na televisão.

Preferências alimentares individuais; Disponibilidade dos alimentos no mercado; Influência das propagandas no mercado, na televisão. Nutrição na Infância e Adolescência A alimentação e a nutrição constituem requisitos básicos para a promoção e a proteção da saúde, possibilitando a afirmação plena do potencial de crescimento e desenvolvimento

Leia mais

DIABETES MELLITUS. Ricardo Rodrigues Cardoso Educação Física e Ciências do DesportoPUC-RS

DIABETES MELLITUS. Ricardo Rodrigues Cardoso Educação Física e Ciências do DesportoPUC-RS DIABETES MELLITUS Ricardo Rodrigues Cardoso Educação Física e Ciências do DesportoPUC-RS Segundo a Organização Mundial da Saúde, existem atualmente cerca de 171 milhões de indivíduos diabéticos no mundo.

Leia mais

REGISTRO: Isento de Registro no M.S. conforme Resolução RDC n 27/10. CÓDIGO DE BARRAS N : 7898171287947(Frutas vermelhas) 7898171287954(Abacaxi)

REGISTRO: Isento de Registro no M.S. conforme Resolução RDC n 27/10. CÓDIGO DE BARRAS N : 7898171287947(Frutas vermelhas) 7898171287954(Abacaxi) Ficha técnica CHÁ VERDE COM CÓLAGENO, VITAMINA C E POLIDEXTROSE Pó para Preparo de Bebida a Base de Chá Verde, com Colágeno hidrolisado, vitamina C e polidextrose Sabor Abacaxi e frutas vermelhas REGISTRO:

Leia mais

Reeducação Alimentar na prevenção da Obesidade Professores: Ivo André Polônio; Edi Carlos Iacida; Ângela Cesira Maran Pilquevitch; Silvia Trevisan;

Reeducação Alimentar na prevenção da Obesidade Professores: Ivo André Polônio; Edi Carlos Iacida; Ângela Cesira Maran Pilquevitch; Silvia Trevisan; 1 Reeducação Alimentar na prevenção da Obesidade Professores: Ivo André Polônio; Edi Carlos Iacida; Ângela Cesira Maran Pilquevitch; Silvia Trevisan; Janaina Lopes; Eveline Batista Rodrigues; Cristiane

Leia mais

PREVALÊNCIA DE OBESIDADE INFANTIL NOS CENTROS MUNICIPAIS DE EDUCAÇÃO INFANTIL (CMEI) DO MUNICÍPIO DE MARINGÁ-PARANÁ

PREVALÊNCIA DE OBESIDADE INFANTIL NOS CENTROS MUNICIPAIS DE EDUCAÇÃO INFANTIL (CMEI) DO MUNICÍPIO DE MARINGÁ-PARANÁ 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 PREVALÊNCIA DE OBESIDADE INFANTIL NOS CENTROS MUNICIPAIS DE EDUCAÇÃO INFANTIL (CMEI) DO MUNICÍPIO DE MARINGÁ-PARANÁ Vanusa Pereira da Silva 1, Robsmeire

Leia mais

VI CURSO DE ATUALIZAÇÃO EM DIABETES DIETOTERAPIA ACADÊMICA LIGA DE DIABETES ÂNGELA MENDONÇA

VI CURSO DE ATUALIZAÇÃO EM DIABETES DIETOTERAPIA ACADÊMICA LIGA DE DIABETES ÂNGELA MENDONÇA VI CURSO DE ATUALIZAÇÃO EM DIABETES DIETOTERAPIA ACADÊMICA ÂNGELA MENDONÇA LIGA DE DIABETES A intervenção nutricional pode melhorar o controle glicêmico. Redução de 1.0 a 2.0% nos níveis de hemoglobina

Leia mais

O desafio hoje para o Pediatra e também para sociedade é cuidar das crianças que vão viver 100 anos ou mais e que precisam viver com qualidade de

O desafio hoje para o Pediatra e também para sociedade é cuidar das crianças que vão viver 100 anos ou mais e que precisam viver com qualidade de O desafio hoje para o Pediatra e também para sociedade é cuidar das crianças que vão viver 100 anos ou mais e que precisam viver com qualidade de vida. A infância e adolescência são idades ideais para

Leia mais

Incorporação da curvas de crescimento da Organização Mundial da Saúde de 2006 e 2007 no SISVAN

Incorporação da curvas de crescimento da Organização Mundial da Saúde de 2006 e 2007 no SISVAN Ministério da Saúde Secretaria de Atenção à Saúde Departamento de Atenção Básica Coordenação-Geral da Política de Alimentação e Nutrição Incorporação da curvas de crescimento da Organização Mundial da

Leia mais

10º Congreso Argentino y 5º Latinoamericano de Educación Física y Ciencias

10º Congreso Argentino y 5º Latinoamericano de Educación Física y Ciencias 10º Congreso Argentino y 5º Latinoamericano de Educación Física y Ciencias AVALIAÇÃO ANTROPOMÉTRICA DE IDOSAS PARTICIPANTES DE GRUPOS DE ATIVIDADES FÍSICAS PARA A TERCEIRA IDADE Liziane da Silva de Vargas;

Leia mais

Fisiologia da Nutrição na saúde e na Doença da Biologia Molecular ao Tratamento de R$389,00 por R$233,00

Fisiologia da Nutrição na saúde e na Doença da Biologia Molecular ao Tratamento de R$389,00 por R$233,00 Abordagem clínica e nutricional nas Doenças do Esôfago e Estômago Gastroenterologia e Nutrição de R$181,00 por R$108,00 Avaliação e Rastreamento Nutricional na Saúde e na Doença Avaliação Nutricional Aspectos

Leia mais

AVALIAÇÃO NUTRICIONAL DE ATLETAS DA SELEÇÃO GOIANA DE JUDÔ: ATIVIDADE DO ATENDIMENTO NUTRICIONAL 1

AVALIAÇÃO NUTRICIONAL DE ATLETAS DA SELEÇÃO GOIANA DE JUDÔ: ATIVIDADE DO ATENDIMENTO NUTRICIONAL 1 AVALIAÇÃO NUTRICIONAL DE ATLETAS DA SELEÇÃO GOIANA DE JUDÔ: ATIVIDADE DO ATENDIMENTO NUTRICIONAL 1 LEITE, Raíssa Moraes 1 ; FRANCO, Lana Pacheco 2 ; SOUZA, Isabela Mesquita 3 ; ALVES, Ana Gabriella Pereira

Leia mais

Confira a lista dos 25 melhores alimentos para emagrecer:

Confira a lista dos 25 melhores alimentos para emagrecer: Emagrecer nem sempre é uma das tarefas mais simples. A fórmula parece simples (dieta + exercício + descanso) porém diferentes pessoas precisam de diferentes soluções. Uma coisa é certa: qualquer ajuda

Leia mais

INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO DAS FACULDADES METROPOLITANAS UNIDAS

INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO DAS FACULDADES METROPOLITANAS UNIDAS TÍTULO: DIABETES MELLITUS TIPO II E O ANTIDIABÉTICO METFORMINA CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: BIOMEDICINA INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO DAS FACULDADES METROPOLITANAS

Leia mais

Mapeamento do Perfil Saúde em Instituição Pública - Fundação Centro de Atendimento Sócio Educativo ao Adolescente

Mapeamento do Perfil Saúde em Instituição Pública - Fundação Centro de Atendimento Sócio Educativo ao Adolescente 16 Mapeamento do Perfil Saúde em Instituição Pública - Fundação Centro de Atendimento Sócio Educativo ao Adolescente Leidiane Silva Oliveira Chagas Gestora de Recursos Humanos - Anhanguera Educacional

Leia mais

SAÚDE DO ESCOLAR. Profa.Andrea Polo Galante

SAÚDE DO ESCOLAR. Profa.Andrea Polo Galante SAÚDE DO ESCOLAR Profa.Andrea Polo Galante CENTRO UNIVERSITÁRIO SÃO CAMILO Missão Promover o desenvolvimento do ser humano por meio da educação e da saúde, segundo os valores camilianos. Ser uma organização

Leia mais

Estratégia Nacional de Promoção da Alimentação Complementar Saudável

Estratégia Nacional de Promoção da Alimentação Complementar Saudável Estratégia Nacional de Promoção da Alimentação Complementar Saudável Janeiro/2009 1. Introdução A introdução de alimentos na dieta da criança após os seis meses de idade tem a função de complementar as

Leia mais

Avaliação do Programa de Alimentação do Trabalhador na Região Metropolitana do Recife (1976-2013)

Avaliação do Programa de Alimentação do Trabalhador na Região Metropolitana do Recife (1976-2013) CHAMADA MCTI-CNPq/MDS-SAGI Nº 24/2013 DESENVOLVIMENTO SOCIAL Avaliação do Programa de Alimentação do Trabalhador na Região Metropolitana do Recife (1976-2013) TEMA 4: SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL

Leia mais

Intestino delgado. Intestino grosso (cólon)

Intestino delgado. Intestino grosso (cólon) As fibras alimentares estão presentes nos alimentos de origem vegetal, englobando um conjunto de compostos que não podem ser digeridos pelas enzimas do nosso sistema gastrointestinal, não sendo por isso

Leia mais

COMPORTAMENTO ALIMENTAR DE ATLETAS NO PRÉ TREINO DE UMA CIDADE DO INTERIOR DO ESTADO DE SÃO PAULO

COMPORTAMENTO ALIMENTAR DE ATLETAS NO PRÉ TREINO DE UMA CIDADE DO INTERIOR DO ESTADO DE SÃO PAULO COMPORTAMENTO ALIMENTAR DE ATLETAS NO PRÉ TREINO DE UMA CIDADE DO INTERIOR DO ESTADO DE SÃO PAULO RESUMO Mari Uyeda Larissa Fabiane da Silva Toledo Este trabalho apresenta como objetivo demonstrar o comportamento

Leia mais

EXERCÍCIO E DIABETES

EXERCÍCIO E DIABETES EXERCÍCIO E DIABETES Todos os dias ouvimos falar dos benefícios que os exercícios físicos proporcionam, de um modo geral, à nossa saúde. Pois bem, aproveitando a oportunidade, hoje falaremos sobre a Diabetes,

Leia mais

Veículo: Jornal da Comunidade Data: 24 a 30/07/2010 Seção: Comunidade Vip Pág.: 4 Assunto: Diabetes

Veículo: Jornal da Comunidade Data: 24 a 30/07/2010 Seção: Comunidade Vip Pág.: 4 Assunto: Diabetes Veículo: Jornal da Comunidade Data: 24 a 30/07/2010 Seção: Comunidade Vip Pág.: 4 Assunto: Diabetes Uma vida normal com diabetes Obesidade, histórico familiar e sedentarismo são alguns dos principais fatores

Leia mais

Manual de Rotulagem de Alimentos

Manual de Rotulagem de Alimentos Manual de Rotulagem de Alimentos Agosto 2013 Programa Mesa Brasil Sesc O Mesa Brasil Sesc é um programa de segurança alimentar e nutricional sustentável, que redistribui alimentos excedentes próprios para

Leia mais

O resultado de uma boa causa. Apresentação de resultados da campanha pela Obesidade do programa Saúde mais Próxima

O resultado de uma boa causa. Apresentação de resultados da campanha pela Obesidade do programa Saúde mais Próxima O resultado de uma boa causa. Apresentação de resultados da campanha pela Obesidade do programa Saúde mais Próxima Saúde mais próxima. Por causa de quem mais precisa. Saúde mais Próxima é um programa da

Leia mais

A Deficiência de Vitamina A

A Deficiência de Vitamina A Oficina de trabalho: Carências Nutricionais: Desafios para a Saúde Pública A Deficiência de Vitamina A O QUE É VITAMINA A A vitamina A é um micronutriente que pode ser encontrado no leite materno, alimentos

Leia mais

Módulo 4: NUTRIÇÃO. Por que a boa nutrição é importante para o bebê? Qual o melhor leite para eles? Como monitorar o crescimento dos recém-nascidos?

Módulo 4: NUTRIÇÃO. Por que a boa nutrição é importante para o bebê? Qual o melhor leite para eles? Como monitorar o crescimento dos recém-nascidos? Atenção à saúde do Recém-nascido de Risco Superando pontos críticos Módulo 4: NUTRIÇÃO Por que a boa nutrição é importante para o bebê? Qual o melhor leite para eles? Q Quais uais são são as as necessidades

Leia mais

ATENÇÃO PRIMÁRIA (SAÚDE COLETIVA, PROMOÇÃO DA SAÚDE E SEMELHANTES)

ATENÇÃO PRIMÁRIA (SAÚDE COLETIVA, PROMOÇÃO DA SAÚDE E SEMELHANTES) ATENÇÃO PRIMÁRIA (SAÚDE COLETIVA, PROMOÇÃO DA SAÚDE E SEMELHANTES) ID: 103 A IMPORTÂNCIA DA CONSULTA DE ENFERMAGEM NO PRÉ-NATAL, NA PERSPECTIVA DO ENFERMEIRO Enfa. Aryhadne Michelle Chimicoviacki Machado

Leia mais

Proposta para Implantação do Programa Atividade Física & Mulheres

Proposta para Implantação do Programa Atividade Física & Mulheres 2 Proposta para Implantação do Programa Atividade Física & Mulheres Ana Paula Bueno de Moraes Oliveira Graduada em Serviço Social Pontifícia Universidade Católica de Campinas - PUC Campinas Especialista

Leia mais

Linha de Cuidado da Obesidade. Rede de Atenção à Saúde das Pessoas com Doenças Crônicas

Linha de Cuidado da Obesidade. Rede de Atenção à Saúde das Pessoas com Doenças Crônicas Linha de Cuidado da Obesidade Rede de Atenção à Saúde das Pessoas com Doenças Crônicas Evolução do excesso de peso e obesidade em adultos 0,8% (1.550.993) da população apresenta obesidade grave 1,14% das

Leia mais

Intolerância à Lactose

Intolerância à Lactose Intolerância à Lactose A intolerância à lactose é a condição que se refere aos sintomas decorrentes da má digestão da lactose. Esta situação ocorre quando o organismo não produz lactase suficiente, uma

Leia mais

24 Alimentos para Combater a CELULITE

24 Alimentos para Combater a CELULITE 24 Alimentos para Combater a CELULITE Agradecimento e Informações Muito obrigado por baixar nosso guia com orientações sobre a prevenção e combate a celulite. Nosso objetivo é colaborar com a divulgação

Leia mais

NTRODUÇÃO MATERIAL E MÉTODOS

NTRODUÇÃO MATERIAL E MÉTODOS Características socioeconômicas, demográficas, nutricionais, controle glicêmico e atividade física de adolescentes portadores de diabetes melito tipo 1 Izabela Zibetti de ALBUQUERQUE 1 ; Maria Raquel Hidalgo

Leia mais

Apresentação. Introdução. Francine Leite. Luiz Augusto Carneiro Superintendente Executivo

Apresentação. Introdução. Francine Leite. Luiz Augusto Carneiro Superintendente Executivo Evolução dos Fatores de Risco para Doenças Crônicas e da prevalência do Diabete Melito e Hipertensão Arterial na população brasileira: Resultados do VIGITEL 2006-2009 Luiz Augusto Carneiro Superintendente

Leia mais

14 de novembro. Em 2012, o tema proposto é "Diabetes: Proteja Nosso Futuro" Ações do Ministério da Saúde

14 de novembro. Em 2012, o tema proposto é Diabetes: Proteja Nosso Futuro Ações do Ministério da Saúde 14 de novembro Em 2012, o tema proposto é "Diabetes: Proteja Nosso Futuro" Ações do Ministério da Saúde Plano de Ações Estratégicas para o Enfrentamento das Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT) no

Leia mais

EPIGENÉTICA E NUTRIÇÃO MATERNA. Augusto Schneider Faculdade de Nutrição Universidade Federal de Pelotas

EPIGENÉTICA E NUTRIÇÃO MATERNA. Augusto Schneider Faculdade de Nutrição Universidade Federal de Pelotas EPIGENÉTICA E NUTRIÇÃO MATERNA Augusto Schneider Faculdade de Nutrição Universidade Federal de Pelotas EPIGENÉTICA Estudo da variação herdável que ocorre sem mudança na sequência do DNA Mudanças de longo

Leia mais

Panorama Nutricional da População da América Latina, Europa e Brasil. Maria Rita Marques de Oliveira

Panorama Nutricional da População da América Latina, Europa e Brasil. Maria Rita Marques de Oliveira Panorama Nutricional da População da América Latina, Europa e Brasil Maria Rita Marques de Oliveira 1- MEIO AMBIENTE E PRODUÇÃO DE ALIMENTOS 2- ACESSO AOS ALIMENTOS 3- ALIMENTO SEGURO 4- PREVENÇÃO E CONTROLE

Leia mais

INFLUÊNCIA DO EXERCÍCIO FÍSICO E ORIENTAÇÃO ALIMENTAR EM NÍVEIS DE TRIGLICERIDEMIA DE ADOLESCENTES OBESOS

INFLUÊNCIA DO EXERCÍCIO FÍSICO E ORIENTAÇÃO ALIMENTAR EM NÍVEIS DE TRIGLICERIDEMIA DE ADOLESCENTES OBESOS Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 23 a 26 de outubro de 2007 INFLUÊNCIA DO EXERCÍCIO FÍSICO E ORIENTAÇÃO ALIMENTAR EM NÍVEIS DE TRIGLICERIDEMIA DE ADOLESCENTES OBESOS Ciliane Valerio

Leia mais

PERFIL NUTRICIONAL DE IDOSOS ATENDIDOS EM HOSPITAL PÚBLICO DA CIDADE DE MARINGÁ

PERFIL NUTRICIONAL DE IDOSOS ATENDIDOS EM HOSPITAL PÚBLICO DA CIDADE DE MARINGÁ ISBN 978-85-61091-05-7 Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 27 a 30 de outubro de 2009 PERFIL NUTRICIONAL DE IDOSOS ATENDIDOS EM HOSPITAL PÚBLICO DA CIDADE DE MARINGÁ Rita de Cássia Felix

Leia mais

Projeto Ação Social. Relatório equipe de Nutrição Responsável pelos resultados: Vanessa de Almeida Pereira, Graduanda em Nutrição.

Projeto Ação Social. Relatório equipe de Nutrição Responsável pelos resultados: Vanessa de Almeida Pereira, Graduanda em Nutrição. Projeto Ação Social Relatório equipe de Nutrição Responsável pelos resultados: Vanessa de Almeida Pereira, Graduanda em Nutrição. Objetivo Geral: A equipe de Nutrição teve por objetivo atender aos pacientes

Leia mais

INULINA. Fibra alimentar. Informações Técnicas. CAS NUMBER: 9005-80-5 SIMILAR: Oligofrutose (FOS), Polifrutose

INULINA. Fibra alimentar. Informações Técnicas. CAS NUMBER: 9005-80-5 SIMILAR: Oligofrutose (FOS), Polifrutose Informações Técnicas INULINA Fibra alimentar CAS NUMBER: 9005-80-5 SIMILAR: Oligofrutose (FOS), Polifrutose INTRODUÇÃO A inulina é um nutriente funcional ou nutracêutico, composto por frutose, encontrado

Leia mais

A importância da alimentação no desempenho esportivo e competitivo

A importância da alimentação no desempenho esportivo e competitivo A importância da alimentação no desempenho esportivo e competitivo A alimentação adequada e nutricionalmente equilibrada é um dos fatores importantes e essenciais para a otimização do desempenho, sendo

Leia mais

Alimentos de Soja - Uma Fonte de Proteína de Alta Qualidade

Alimentos de Soja - Uma Fonte de Proteína de Alta Qualidade Alimentos de Soja - Uma Fonte de Proteína de Alta Qualidade Documento de posição do Comité Consultivo Científico da ENSA Introdução As proteínas são um importante nutriente necessário para o crescimento

Leia mais

Julia Hoçoya Sassaki

Julia Hoçoya Sassaki Certifico e dou fé, para os devidos fins, que nesta data me foi apresentado um documento em idioma japonês, com a seguinte identificação: ARTIGO, o qual traduzo para o vernáculo, no seguinte teor: Coletânea

Leia mais

Programa de Controle de Peso Corporal

Programa de Controle de Peso Corporal 15 Programa de Controle de Peso Corporal Denis Marcelo Modeneze Mestre em Educação Física na Área de Atividade Física, Adaptação e Saúde na UNICAMP principal objetivo de desenvolver este tema com os alunos

Leia mais

Programa Qualidade de Vida no Trabalho (QVT) Campanha de Prevenção e Controle de Hipertensão e Diabetes

Programa Qualidade de Vida no Trabalho (QVT) Campanha de Prevenção e Controle de Hipertensão e Diabetes Programa Qualidade de Vida no Trabalho (QVT) Campanha de Prevenção e Controle de Hipertensão e Diabetes Objetivos: - Desenvolver uma visão biopsicossocial integrada ao ambiente de trabalho, considerando

Leia mais

ACEITABILIDADE E QUALIDADE DA MERENDA ESCOLAR: UM ESTUDO DE CASO

ACEITABILIDADE E QUALIDADE DA MERENDA ESCOLAR: UM ESTUDO DE CASO ACEITABILIDADE E QUALIDADE DA MERENDA ESCOLAR: UM ESTUDO DE CASO Patrícia Santiago Vieira UFG/GO Ivna Custódio de Moraes UFG/GO Jeannie Carolina Pizarro UFG/GO Marcela Araújo Parreira UFG/GO RESUMO Neste

Leia mais

UMA VIDA MAIS SAUDÁVEL PEDE AUTOCONHECIMENTO. PAINEL GENÔMICO DE NUTRIÇÃO E RESPOSTA AO EXERCÍCIO

UMA VIDA MAIS SAUDÁVEL PEDE AUTOCONHECIMENTO. PAINEL GENÔMICO DE NUTRIÇÃO E RESPOSTA AO EXERCÍCIO UMA VIDA MAIS SAUDÁVEL PEDE AUTOCONHECIMENTO. PAINEL GENÔMICO DE NUTRIÇÃO E RESPOSTA AO EXERCÍCIO A maioria da população quer conquistar uma vida mais saudável, ter mais energia, melhorar o desempenho

Leia mais

OBESIDADE INFANTIL ESCOLAR

OBESIDADE INFANTIL ESCOLAR Pró-Reitoria de Graduação Educação Física Trabalho de Conclusão de Curso II OBESIDADE INFANTIL ESCOLAR Autora: Damielle J. Costa Orientador: Prof. Dr. Ricardo Bernardo Mayolino Brasília - DF 2011 OBESIDADE

Leia mais

DIA 16.06.2015 (TERÇA-FEIRA) GRAND AUDITÓRIO 08H50 09H20 CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DE ABERTURA O IMPACTO DE METAGENÔMICA NA SAÚDE E NA DOENÇA

DIA 16.06.2015 (TERÇA-FEIRA) GRAND AUDITÓRIO 08H50 09H20 CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DE ABERTURA O IMPACTO DE METAGENÔMICA NA SAÚDE E NA DOENÇA DIA 16.06.2015 (TERÇA-FEIRA) GRAND AUDITÓRIO 08H30 08H50 ABERTURA 08H50 09H20 CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DE ABERTURA O IMPACTO DE METAGENÔMICA NA SAÚDE E NA DOENÇA 09H20 09H50 CONFERÊNCIA INTERNACIONAL

Leia mais

A SAÚDE DO OBESO Equipe CETOM

A SAÚDE DO OBESO Equipe CETOM A SAÚDE DO OBESO Dr. Izidoro de Hiroki Flumignan Médico endocrinologista e sanitarista Equipe CETOM Centro de Estudos e Tratamento para a Obesidade Mórbida. Diretor do Instituto Flumignano de Medicina

Leia mais

PALAVRAS CHAVE: Atendimento nutricional, hipertensão arterial, sobrepeso.

PALAVRAS CHAVE: Atendimento nutricional, hipertensão arterial, sobrepeso. V EPCC Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 23 a 26 de outubro de 07 ESTADO NUTRICIONAL E PREVALÊNCIA DE DOENÇAS CRÔNICAS NÃO TRANSMISSÍVEIS EM IDOSOS ATENDIDOS EM UMA CLÍNICA ESCOLA DE

Leia mais

"ANÁLISE DO CUSTO COM MEDICAMENTOS E DO RISCO CARDIOVASCULAR EM PACIENTES MORBIDAMENTE OBESOS ANTES E APÓS A REALIZAÇÃO DA CIRURGIA BARIÁTRICA"

ANÁLISE DO CUSTO COM MEDICAMENTOS E DO RISCO CARDIOVASCULAR EM PACIENTES MORBIDAMENTE OBESOS ANTES E APÓS A REALIZAÇÃO DA CIRURGIA BARIÁTRICA "ANÁLISE DO CUSTO COM MEDICAMENTOS E DO RISCO CARDIOVASCULAR EM PACIENTES MORBIDAMENTE OBESOS ANTES E APÓS A REALIZAÇÃO DA CIRURGIA BARIÁTRICA" SHOSSLER ¹, T.S.; FREITAS ¹, G.; LOPES ², E.; FRASNELLI ¹,

Leia mais

Especial Online RESUMO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO. Nutrição 2011-1 ISSN 1982-1816. www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais.

Especial Online RESUMO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO. Nutrição 2011-1 ISSN 1982-1816. www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais. Especial Online ISSN 1982-1816 www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais.html DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO Nutrição 2011-1 USO DE PREBIÓTICOS NA ABSORÇÃO DE FERRO EM CIRURGIA BARIÁTRICA Acadêmico: MAIA,

Leia mais

Ginástica Laboral como Meio de Promoção da Qualidade de Vida no Trabalho

Ginástica Laboral como Meio de Promoção da Qualidade de Vida no Trabalho 6 Ginástica Laboral como Meio de Promoção da Qualidade de Vida no Trabalho José Cicero Mangabeira Da Silva Gestor Em Recursos Humanos - Anhanguera Educacional - Campinas-SP Especialista Em Gestão Da Qualidade

Leia mais

Considerações. Uso do termo ingrediente. Foco em alimentos. Enzimas (coadjuvantes) Ingredientes e ferramentas (bio/nanotecnologia, encapsulação)

Considerações. Uso do termo ingrediente. Foco em alimentos. Enzimas (coadjuvantes) Ingredientes e ferramentas (bio/nanotecnologia, encapsulação) Campinas, 11 de agosto de 2010 Ingredientes Considerações Uso do termo ingrediente Foco em alimentos Enzimas (coadjuvantes) Ingredientes e ferramentas (bio/nanotecnologia, encapsulação) Complexidade Tema

Leia mais

Regulamentação do marketing de alimentos: uma questão de saúde pública

Regulamentação do marketing de alimentos: uma questão de saúde pública Audiência Pública P 18 de novembro de 2009 Regulamentação do marketing de alimentos: uma questão de saúde pública Maria José Delgado Fagundes Gerente Geral - /ANVISA Perfil Epidemiológico Brasileiro Atual:

Leia mais

Disciplina: FISIOLOGIA CELULAR CONTROLE DA HOMEOSTASE, COMUNICAÇÃO E INTEGRAÇÃO DO CORPO HUMANO (10h)

Disciplina: FISIOLOGIA CELULAR CONTROLE DA HOMEOSTASE, COMUNICAÇÃO E INTEGRAÇÃO DO CORPO HUMANO (10h) Ementário: Disciplina: FISIOLOGIA CELULAR CONTROLE DA HOMEOSTASE, COMUNICAÇÃO E INTEGRAÇÃO DO CORPO HUMANO (10h) Ementa: Organização Celular. Funcionamento. Homeostasia. Diferenciação celular. Fisiologia

Leia mais

Relatório Estatístico da Pesquisa Realizada no 23º Congresso Estadual da APEOESP

Relatório Estatístico da Pesquisa Realizada no 23º Congresso Estadual da APEOESP Relatório Estatístico da Pesquisa Realizada no 23º Congresso Estadual da APEOESP (1 a 3 de dezembro de 2010) Objetivos da Pesquisa: 1) Gerais: Conhecer mais profundamente a saúde e condições de trabalho

Leia mais

LITERATURA ÔMEGA 3 ÔMEGA 3

LITERATURA ÔMEGA 3 ÔMEGA 3 ÔMEGA 3 Introdução O cérebro humano representa apenas 2% do nosso peso total, mas usa aproximadamente 20% do oxigênio consumido por todo nosso corpo quando está em repouso. Ele é um órgão complexo que

Leia mais

Obesidade Infantil. O que é a obesidade

Obesidade Infantil. O que é a obesidade Obesidade Infantil O que é a obesidade A obesidade é definida pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como uma doença em que o excesso de gordura corporal acumulada pode atingir graus capazes de afectar

Leia mais

Elevação dos custos do setor saúde

Elevação dos custos do setor saúde Elevação dos custos do setor saúde Envelhecimento da população: Diminuição da taxa de fecundidade Aumento da expectativa de vida Aumento da demanda por serviços de saúde. Transição epidemiológica: Aumento

Leia mais

Atuação do Nutricionista na prevenção e tratamento da obesidade infantil.

Atuação do Nutricionista na prevenção e tratamento da obesidade infantil. Atuação do Nutricionista na prevenção e tratamento da obesidade infantil. Acadêmica Roberta Simões Corrêa Feitosa (Ciências da Saúde UniFOA) beta.feitosa@hotmail.com Acadêmica Virginia Villar Guimarães

Leia mais

Promoção para a Saúde

Promoção para a Saúde COLÉGIO RAINHA SANTA ISABEL ANO LETIVO 2013/2014 PROJETO Promoção para a Saúde - Estilos de Vida Saudável Organização: Departamento de Educação Física INTRODUÇÃO As Orientações da União Europeia para a

Leia mais

O QUE É COLESTEROL? Sinônimos: colesterol hdl, colesterol ldl

O QUE É COLESTEROL? Sinônimos: colesterol hdl, colesterol ldl O QUE É COLESTEROL? Sinônimos: colesterol hdl, colesterol ldl O colesterol pode ser considerado um tipo de lipídio (gordura) produzido em nosso organismo. Ele está presente em alimentos de origem animal

Leia mais

PROGRAMA DE VIGILÂNCIA ALIMENTAR E NUTRICIONAL NAS ESCOLAS DE EDUCAÇÃO INFANTIL DO MUNICÍPIO DE ARARUNA PB

PROGRAMA DE VIGILÂNCIA ALIMENTAR E NUTRICIONAL NAS ESCOLAS DE EDUCAÇÃO INFANTIL DO MUNICÍPIO DE ARARUNA PB PROGRAMA DE VIGILÂNCIA ALIMENTAR E NUTRICIONAL NAS ESCOLAS DE EDUCAÇÃO INFANTIL DO MUNICÍPIO DE ARARUNA PB MELO, Calionara Waleska Barbosa de 1 ; AUGOSTINHO, Ana Kelis de Sousa 2 ; BARBOSA, Francilayne

Leia mais

AVALIAÇÃO DO CONSUMO DE COMPOSTOS FITOQUÍMICOS EM PACIENTES SUBMETIDOS À TRATAMENTO QUIMIOTERÁPICO (2011) 1

AVALIAÇÃO DO CONSUMO DE COMPOSTOS FITOQUÍMICOS EM PACIENTES SUBMETIDOS À TRATAMENTO QUIMIOTERÁPICO (2011) 1 AVALIAÇÃO DO CONSUMO DE COMPOSTOS FITOQUÍMICOS EM PACIENTES SUBMETIDOS À TRATAMENTO QUIMIOTERÁPICO (2011) 1 MOURA, Deise Silva de 2 ; BLASI, Tereza Cristina²; BRASIL, Carla Cristina Bauermann 3 ; COSTA

Leia mais

PERFIL NUTRICIONAL DE PRÉ - ESCOLARES E ESCOLARES DE UMA INSTITUIÇÃO FILANTRÓPICA DA CIDADE DE MARINGÁ, PR

PERFIL NUTRICIONAL DE PRÉ - ESCOLARES E ESCOLARES DE UMA INSTITUIÇÃO FILANTRÓPICA DA CIDADE DE MARINGÁ, PR ISBN 978-85-61091-05-7 Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 27 a 30 de outubro de 2009 PERFIL NUTRICIONAL DE PRÉ - ESCOLARES E ESCOLARES DE UMA INSTITUIÇÃO FILANTRÓPICA DA CIDADE DE MARINGÁ,

Leia mais

Art. 2º - São diretrizes da Política Municipal de Educação Alimentar e Combate à Obesidade:

Art. 2º - São diretrizes da Política Municipal de Educação Alimentar e Combate à Obesidade: PROJETO DE LEI N. 426/2013 ESTADO DO AMAZONAS ESTABELECE diretrizes para a Política Municipal de Educação Alimentar Escolar e Combate à Obesidade, e dá outras providências. Art.1º - O Poder Público Municipal,

Leia mais

Núcleo de Atenção Integral à Saúde Unimed São José dos Campos

Núcleo de Atenção Integral à Saúde Unimed São José dos Campos Núcleo de Atenção Integral à Saúde Unimed São José dos Campos Núcleo de Atenção Integral à Saúde da Unimed SJC O Núcleo de Ação Integral à Saúde (NAIS) é o setor responsável pela promoção da saúde e prevenção

Leia mais

ÍNDICE BRAVEWHEY WHEY PROTEIN BRAVEWK2 PRÉ-TREINO BRAVECARBUS CARBO AMINOBRAVE BCAA BRAVEPURE CREATINA GLUTABRAVE L-GLUTAMINA OXYBRAVE TERMOGÊNICO

ÍNDICE BRAVEWHEY WHEY PROTEIN BRAVEWK2 PRÉ-TREINO BRAVECARBUS CARBO AMINOBRAVE BCAA BRAVEPURE CREATINA GLUTABRAVE L-GLUTAMINA OXYBRAVE TERMOGÊNICO ÍNDICE BRAVEWHEY WHEY PROTEIN BRAVEWK2 PRÉ-TREINO BRAVECARBUS CARBO AMINOBRAVE BCAA BRAVEPURE CREATINA GLUTABRAVE L-GLUTAMINA OXYBRAVE TERMOGÊNICO 04 05 06 07 08 09 10 BRAVEWHEY CONCENTRADO O BRAVEWHEY

Leia mais

Multi Star Adulto 15kg e 5kg

Multi Star Adulto 15kg e 5kg Multi Star Adulto 15kg e 5kg Proteína Bruta Extrato Etéreo (Mín.) 21% (Mín.) 8% Matéria Mineral Matéria Fibrosa (Máx.) 8% (Máx.) 4% Cálcio (Máx.) 1,8% Fósforo (Mín.) 0,8% Carne de Frango e Arroz Extrato

Leia mais

Palavras-chave: Aptidão Física. Saúde. Projeto Esporte Brasil.

Palavras-chave: Aptidão Física. Saúde. Projeto Esporte Brasil. APTIDÃO FÍSICA RELACIONADA Á SAÚDE DE CRIANÇAS E JOVENS DO PROGRAMA DE ERRADICAÇÃO DO TRABALHO INFANTIL EM APODI/RN Jorge Alexandre Maia de Oliveira Maria Lúcia Lira de Andrade Maikon Moisés de Oliveira

Leia mais

Especial Online RESUMO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO. Nutrição 2009-2 ISSN 1982-1816. www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais.

Especial Online RESUMO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO. Nutrição 2009-2 ISSN 1982-1816. www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais. Especial Online ISSN 1982-1816 www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais.html DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO Nutrição 2009-2 PRESENÇA DE SINTOMAS GASTROINTESTINAIS ADVERSOS E SUAS RELAÇÕES COM A PERDA

Leia mais

azul NOVEMBRO azul Saúde também é coisa de homem. Doenças Cardiovasculares (DCV)

azul NOVEMBRO azul Saúde também é coisa de homem. Doenças Cardiovasculares (DCV) Doenças Cardiovasculares (DCV) O que são as Doenças Cardiovasculares? De um modo geral, são o conjunto de doenças que afetam o aparelho cardiovascular, designadamente o coração e os vasos sanguíneos. Quais

Leia mais

Jornal Especial Fevereiro 2013

Jornal Especial Fevereiro 2013 Jornal Especial Fevereiro 2013 Osteosil Superprotetor dos Ossos: Protege Contra Osteoartrite e Osteoporose O que é: Osteosil é composto de dois dos principais nutrientes necessários à integridade e metabolismo

Leia mais

ANALISAR A QUALIDADE ALIMENTAR DE CRIANÇAS DE 3 A 5 ANOS DE IDADE, NO MEIO FAMILIAR, DE UMA INSTITUIÇÃO PRIVADA E DE UMA PÚBLICA DE APUCARANA-PARANÁ

ANALISAR A QUALIDADE ALIMENTAR DE CRIANÇAS DE 3 A 5 ANOS DE IDADE, NO MEIO FAMILIAR, DE UMA INSTITUIÇÃO PRIVADA E DE UMA PÚBLICA DE APUCARANA-PARANÁ ANALISAR A QUALIDADE ALIMENTAR DE CRIANÇAS DE 3 A 5 ANOS DE IDADE, NO MEIO FAMILIAR, DE UMA INSTITUIÇÃO PRIVADA E DE UMA PÚBLICA DE APUCARANA-PARANÁ ALVES,K.L.; MARIN,T. Resumo: Alimentação saudável é

Leia mais

VEGESOY FIBER. Fibra de soja: extrato insolúvel de soja em pó. Informações Técnicas

VEGESOY FIBER. Fibra de soja: extrato insolúvel de soja em pó. Informações Técnicas Informações Técnicas VEGESOY FIBER Fibra de soja: extrato insolúvel de soja em pó INTRODUÇÃO A soja é uma leguminosa cultivada na China há mais de 5 mil anos. Ao longo do tempo passou a ser consumida por

Leia mais

Perfil nutricional de crianças de 6 a 10 anos de idade das escolas municipais na cidade de Picos/PI.

Perfil nutricional de crianças de 6 a 10 anos de idade das escolas municipais na cidade de Picos/PI. Perfil nutricional de crianças de 6 a 10 anos de idade das escolas municipais na cidade de Picos/PI. Professor Assistente da Universidade Federal do Piauí Gilvo de Farias Júnior Nutricionistas: Francilany

Leia mais

DIABETES MELLITUS. Prof. Claudia Witzel

DIABETES MELLITUS. Prof. Claudia Witzel DIABETES MELLITUS Diabetes mellitus Definição Aumento dos níveis de glicose no sangue, e diminuição da capacidade corpórea em responder à insulina e ou uma diminuição ou ausência de insulina produzida

Leia mais

Tendências no mercado da nutrição

Tendências no mercado da nutrição Parceiros Tendências no mercado da nutrição Apresentação: Nut. Juliana Tolêdo de Faria Graduada em Nutrição FANUT/UFG Esp. Nutrição em Saúde Pública FANUT/UFG Esp. Atividade Física e suas Bases Nutricionais

Leia mais

O QUE É COLESTEROL? TIPOS

O QUE É COLESTEROL? TIPOS O QUE É COLESTEROL? O colesterol pode ser considerado um tipo de lipídio (gordura) produzido em nosso organismo. Ele está presente em alimentos de origem animal (carne, leite integral, ovos etc.). Em nosso

Leia mais

VIGITEL 2014 Periodicidade Parceria: População monitorada 40.853 entrevistas

VIGITEL 2014 Periodicidade Parceria: População monitorada 40.853 entrevistas Ministério da Saúde Abril de 2014 VIGITEL 2014 Medir a prevalência de fatores de risco e proteção para doenças não transmissíveis na população brasileira Subsidiar ações de promoção da saúde e prevenção

Leia mais

DOCUMENTO DE REFERÊNCIA PARA GUIAS DE BOAS PRÁTICAS NUTRICIONAIS

DOCUMENTO DE REFERÊNCIA PARA GUIAS DE BOAS PRÁTICAS NUTRICIONAIS DOCUMENTO DE REFERÊNCIA PARA GUIAS DE BOAS PRÁTICAS NUTRICIONAIS 1. Introdução As Boas Práticas Nutricionais constituem-se um importante instrumento para a modificação progressiva da composição nutricional

Leia mais

XlII ÍNDICE GLICÊMICO E CARGA GLICÊMICA ÍNDICE GLICÊMICO

XlII ÍNDICE GLICÊMICO E CARGA GLICÊMICA ÍNDICE GLICÊMICO XlII ÍNDICE GLICÊMICO E CARGA GLICÊMICA ÍNDICE GLICÊMICO O índice glicêmico dos alimentos é hoje reconhecidamente o fator mais importante na elaboração de qualquer dieta que vise perda e manutenção de

Leia mais

Palavras-chave: obesidade infantil, alimentação saudável, diabetes.

Palavras-chave: obesidade infantil, alimentação saudável, diabetes. RELATO DE EXPERIÊNCIA: AVALIAÇÃO DO PERFIL DE DESENVOLVIMENTO PONDERO-ESTATURAL E ORIENTAÇÃO SOBRE OBESIDADE INFANTIL REALIZADA PELOS MEMBROS DA LIGA ACADÊMICA DE PEDIATRIA DA UFG NO III ENCONTRO DO DIA

Leia mais

RESULTADO DAS AVALIAÇÕES DA REUNIÃO PLENÁRIA DO CEP-CESUMAR DO DIA 05/06/09

RESULTADO DAS AVALIAÇÕES DA REUNIÃO PLENÁRIA DO CEP-CESUMAR DO DIA 05/06/09 RESULTADO DAS AVALIAÇÕES DA REUNIÃO PLENÁRIA DO CEP-CESUMAR DO DIA 05/06/09 CAAE TÍTULO SITUAÇÃO 0046.0.299.000-09 Perfil nutricional de idosos internados em um hospital público da região norte Aprovado

Leia mais

PALAVRAS CHAVE Diabetes mellitus tipo 2, IMC. Obesidade. Hemoglobina glicada.

PALAVRAS CHAVE Diabetes mellitus tipo 2, IMC. Obesidade. Hemoglobina glicada. 11. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( X ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA AVALIAÇÃO

Leia mais

O ATLETA VEGETARIANO Priscila Di Ciero - Nutricionista

O ATLETA VEGETARIANO Priscila Di Ciero - Nutricionista O ATLETA VEGETARIANO Priscila Di Ciero - Nutricionista O consumo de dietas vegetarianas tem sido associado a muitos benefícios à saúde, incluindo menores taxas de mortes por doenças cardiovasculares, diabetes

Leia mais

ANEXO. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Para candidatos que desejam entrar na 4ª etapa do curso

ANEXO. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Para candidatos que desejam entrar na 4ª etapa do curso ANEXO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Para candidatos que desejam entrar na 4ª etapa do curso Células e Tecidos do Sistema Imune Anatomia do sistema linfático Inflamação aguda e crônica Mecanismos de agressão por

Leia mais

Palavras-chave: Suplementos Alimentares, Musculação, Academia de Ginástica.

Palavras-chave: Suplementos Alimentares, Musculação, Academia de Ginástica. PERFIL DOS CONSUMIDORES DE SUPLEMENTOS ALIMENTARES PRATICANTES DE MUSCULAÇÃO EM ACADEMIAS DE TERESINA. Conceição de Maria Aguiar Carvalho Francisco Evaldo Orsano RESUMO: O aumento da oferta de suplementos

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL NO PERÍODO DO CLIMATÉRIO 1

A IMPORTÂNCIA DA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL NO PERÍODO DO CLIMATÉRIO 1 A IMPORTÂNCIA DA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL NO PERÍODO DO CLIMATÉRIO 1 Angélica Aparecida De Almeida 2, Ligia Beatriz Bento Franz 3, Mabili Tresel Freitas 4, Vanessa Huber Idalêncio 5. 1 Pesquisa Institucional

Leia mais