XII CONGRESSO LATINO-AMERICANO DE AUDITORIA INTERNA E. O Papel da Auditoria na Sustentabilidade

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "XII CONGRESSO LATINO-AMERICANO DE AUDITORIA INTERNA E. O Papel da Auditoria na Sustentabilidade"

Transcrição

1 XII CONGRESSO LATINO-AMERICANO XII CONGRESSO LATINO-AMERICANO DE AUDITORIA INTERNA E DE AUDITORIA INTERNA E AVALIAÇÃO DE RISCOS *O Papel da Auditoria AVALIAÇÃO na Sustentabilidade DE RISCOS O Papel da Auditoria na Sustentabilidade São Paulo, SP, 12 e 13 de maio de 2008 São Paulo, SP, 12 e 13 de maio de 2008 Marcelo Drügg Barreto Vianna Engenheiro Civil, Especialização em Engenharia Econômica, MSc, Ph.D.pela University of Birrmigham, Inglaterra Sócio da Deloitte (Sustainability & Corporate Social Responsibility Services) Vice Presidente CCI - Câmara de Comércio Internacional e Presidente da Comissão de Desenvolvimento Sustentável e Energia da CCI Adviser / consultor do World Bank, IDB-Inter-American Development Bank, United Nations * Marcelo Drügg Barreto Vianna Engenheiro Civil, Especialização em Engenharia Econômica, MSc, Ph.D.pela University of Birrmigham, Inglaterra Sócio da Deloitte (Sustainability & Corporate Social Responsibility Services) Vice Presidente CCI - Câmara de Comércio Internacional e Presidente da Comissão de Desenvolvimento Sustentável e Energia da CCI Adviser / consultor do World Bank, IDB-Inter-American Development Bank, United Nations 2008 Deloitte Touche Tohmatsu

2 Sustentabilidade e Responsabilidade Corporativa nas Instituições Financeiras...na busca da sustentabilidade e responsabilidade sócio-ambiental nas Instituições Financeiras... Perguntas: O que é uma Instituição Financeira Sustentável? O que é caracteriza uma Instituição Financeira Sustentável? Quais os parâmetros de uma Instituição Financeira Sustentável? Qual o papel da Auditoria em uma Instituição Financeira Sustentável? 2

3 Sustentabilidade e Responsabilidade Social Corporativa Conceitos de Sustentabilidade e Histórico 3

4 ... Além das convenções e acordos... a última década (90) caracterizou-se por... Maior conscientização ambiental Início de um processo de mudança baseado em uma nova ordem mundial Discussão de conceitos, como desenvolvimento sustentável, indicadores de sustentabilidade e eqüidade, que deverão fazer parte das agendas de futuras reuniões Conferência da UNCED de 1992 estabelecimento de conjunto de boas intenções no âmbito da ecologia apesar da falta de um comprometimento real Maior conscientização ambiental internacional manifestada em: Mecanismos Financeiros ( Environmental Guidelines ) GEF/World Bank/IFC/IDB Ajuda internacional passa a ter a cor verde Mecanismos de follow up e monitoramento UN /Comissão de Desenvolvimento Sustentável BIRD,IFC,IDB, EBRD, Instituições Financeiras Nacionais (BNDES...) UN / Comissão Econômica para a América Latina (ECLA) UNEP/Iniciativas Financeiras Mecanismos Institucionais Harmonização de padrões Padrões ambientais, normas e políticas mais restritivas GATT/UNCTAD/ISAR ISO (Certificação, Selo Verde, Análise do Ciclo de Vida...) Estímulos externos para indústrias e instituições financeiras Obediência e cumprimento de leis e regulamentos. Clientes/qualidade (ISO 9000, BS 7750, OHSAS 18001, ISO 14001, EMAS) Boas práticas (selo verde ( ecolabeling ), restrições para embalagens, acordos voluntários entre indústrias/governos...) Códigos de liderança (ICC Business Charter for Sustainable Development/ BCSD, Ceres, Responsible Care... Indicadores ( Sustainability Reporting Guidelines-GRI, Responsabilidade e Desempenho Social, AS 8000, AA 1000, Balanço Social (Ibase). Equator Principles (IFC Guidelines) 4

5 ... que, na próxima década, exigirão do setor de negócios... Principais questões ambientais e ferramentas de sustentabilidade para serem enfocadas pelo setor de negócios e instituições financeiras - Gestão de Sustentabilidade: Sistema de Gerenciamento Ambiental, Segurança do Trabalho, Saúde e Social como parte integrante das atividades e negócios do setor empresarial (atividades financeiras, industriais e comerciais) - Melhor relacionamento e comunicação entre governo, setor empresarial e comunidades (necessidade de melhor diálogo e clareza nas ações) - Maior ênfase nos processos de conscientização e educação - Maior envolvimento com o governo no desenvolvimento de padrões, normas e legislação - Maior ênfase no estabelecimento de questões ambientais e sociais e de iniciativas para adequação e implementação de ações para solucionar tais questões - Desenvolvimento de tecnologia ambiental e criação de capacitação - Enfoque no Ciclo de Vida para produtos e operações - Implementação de Sistemas de Gestão Sócio Ambiental, Segurança do Trabalho, Saúde e Social (BS 7750, ISO 14001, OHSAS e SA 8000) - Desenvolvimento de sistemas de contabilidade ambiental e implementação de programas ambientais para reduzir os custos operacionais (prevenção da poluição, minimização de resíduos, reciclagem, etc.) - Assegurar o conceito de product stewardship desde o estágio inicial de projeto até a sua manufatura, distribuição, uso e disposição final - Assegurar conformidade com todas as leis e regulamentos aplicáveis, e desenvolver e aplicar padrões internos mais restritivos, quando necessário, para obedecer a Política Ambiental, de Segurança do Trabalho e Saúde da empresa/instituição financeira - Ênfase na implementação de seguros ambientais em empreendimentos e operações empresariais - Atendimento aos Equator Principles (IFC Guidelines) 5

6 Componentes e Influências dos Macro e Micro Ambientes Empresariais Macro Ambiente Sociedade Micro Ambiente Acionistas e Proprietários Sustentabilidade Empregados Política e Legislação Vizinhança INSTITUIÇÃO FINANCEIRA Consumidores Economia Fornecedores EMPRESA Concorrentes Ciência e Tecnologia Bancos e Seguradoras Responsabilidade Social Desenvolvimento Sustentável 6

7 Fatores envolvidos no desempenho das Instituições Financeiras/Empresas Comunidade Interna Social Segurança do Trabalho Saúde Ocupacional Desenvolvimento Sustentável Responsabilidade Social Instituição Financeira --- Empresa Econômicos Investimento Custo Produção Qualidade Comunidade Externa Aspectos Sócio-Ambientais 7

8 Conceitos de Sustentabilidade Ambiental Contabilidade Ambiental; Mensuração dos passivos ambientais Provisões e contingências ambientais (registros) Custos Ambientais Indicadores de Desempenho Environmental (EPIs) e indicadores de eco-eficiência (EEIs) e medições Estudos de Impacto Ambiental (EIA) Sustentabilidade e conceitos (economia, ecologia e sociedade) Sistemas Integrados de Gestão Ambiental, Segurança do Trabalho, Saúde e Social Avaliação de Risco Ambiental Relatórios de Sustentabilidade (GRI) Mensuração do Desempenho Ambiental Responsabilidade Sócio-ambiental Indicadores de sustentabilidade (sociais, econômicos, ecológicos e financeiros) Indicadores de desempenho ambiental ( Environmental Performance Indicators ) Indicadores de eco-eficiência Auditoria ambiental, segurança do trabalho e saúde ocupacional e social IFC Guidelines e Equator-Principles 8

9 Contabilidade Ambiental Histórico 1991 Formado Grupo de Trabalho sobre Contabilidade Ambiental Empresarial - UNCTAD/ISAR (United Nations Intergovernamental Working Group of Experts on International Standards of Accounting and Reporting ISAR/United Nations Conference on Trade and Development - UNCTAD) Fevereiro/ Publicado o documento Relatório Financeiro e Contábil sobre Passivo e Custos Ambientais ( Accounting and Financial Reporting for Environmental Costs and Liabilities ) Novembro/ Seminário de Contabilidade Ambiental e Demonstração de Resultados, patrocinado pelo BNDES, UNCTAD, UNEP, BIRD no Rio de Janeiro, RJ, Brasil 9

10 Contabilidade Ambiental Referências e Guidelines International Accounting and Reporting Issues/1995 Review - Environmental Accounting, UNCTAD, New York, Geneva, 1996 Environmental Financial Accounting/UNCTAD - ISAR Report, New York, Nov Environment under the spot light - Current practices and future trends in environment - related performance measurement for business/the Association of Chartered Certified Accountants, London, 1998 Guidance Manual Accounting and Financial Reporting for Environmental Cost and Liabilities/UNCTAD, New York,

11 O que é Desenvolvimento Sustentável? Definição: É o desenvolvimento que atende às necessidades do presente sem comprometer as gerações futuras. Fonte: Relatório Brundtland, da Comissão Mundial sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento (ONU),

12 Sustentabilidade e Responsabilidade Social Corporativa nas Instituições Financeiras O que é uma Instituição Financeira Sustentável? O que caracteriza uma Instituição Financeira Sustentável? Quais os parâmetros de uma Instituição Financeira Sustentável? Qual o papel da Auditoria nas Instituições Financeiras? 12

13 Sustentabilidade e Responsabilidade Social Corporativa Sistema de Gestão Sustentável Sistemas de Gestão Sustentável: Gerenciamento Integrado Ambiental, Segurança do Trabalho, Saúde e Social aplicado às Instituições Financeiras e ao Setor Empresarial 13

14 Por que implementar um Sistema de Gestão Sustentável - Sistema de Gerenciamento Integrado Ambiental, de Segurança do Trabalho, Saúde e Social em uma Instituição Financeira/Empresa? Integração do controle ambiental, segurança saúde aos negócios da Empresa Reconhecimento internacional Prevenção da poluição minimização de resíduos/perigos/ prevenção dos riscos de acidentes e doenças ocupacionais Confiança dos acionistas/melhoria da competitividade Reconhecimento da Comunidade Redução de custos Aspectos e oportunidades de melhorias ambientais, de segurança e saúde Conformidade com regulamentações/ legislação Redução de passivos/contingências 14

15 Principais tópicos de um Sistema de Gestão Sustentável: Sistema Integrado Ambiental, de Segurança do Trabalho, Saúde e Social A Instituição Financeira/Empresa deve assegurar os seguintes elementos: Revisão Gerencial λ Assegurar aplicabilidade, adequação e eficácia do Sistema de Gestão Com base na ISO / OHSAS Política Ambiental, de Segurança do Trabalho, Saúde e Social λ Comprometimento com a melhoria contínua e com a prevenção da poluição/manutenção de boas condições de segurança e saúde λ Comprometimento com o atendimento à legislaçã o e regulamentações Verificação e Ação Corretiva λ Monitoramento e medição λ Não conformidade e ações corretiva e preventiva λ Registro s λ Auditoria do Sistema de Gestão Sistema de Gerenciamento Implementação e Operação λ Estrutura organizacional e responsabilidades λ Recursos humanos e financeiros λ Treinamento, conscientização e competência λ Sistema de comunicação interna e externa λ Controle da documentação do Sistema de Gestão λ Controle operacional λ Preparação e atendimento a emergências Planejamento λ Procedimento para identificar e controlar aspectos ambientais, de segurança e saúde λ Procedimento para identificar e acessar exigên cias legais λ Estabelecer e documentar objetivos e metas λ Estabelecer Planos de Ação para cada Departamento - 15

16 Sustentabilidade e Responsabilidade Social Corporativa Sistema de Gestão Sustentável: Sistema de Gerenciamento Integrado Ambiental, Segurança do Trabalho, Saúde e Social 16

17 Diretrizes de Gestão Ambiental, Segurança do Trabalho, Saúde e Social para implementação do Sistema Integrado de Gestão As operações das Instituições Financeiras /Empresa serão desenvolvidas de modo que: As atividades ambientais, de segurança do trabalho, saúde e sociais da Empresa/Instituição Financeira sejam orientadas e sustentadas por uma política clara e consistente, que viabilize a aplicação plena dos fundamentos de prevenção de riscos Os setores técnicos e administrativos da Empresa/Instituição Financeira estejam engajados nessas atividades, de acordo com suas especialidades e atribuições As pessoas, em todos os níveis da organização, conheçam, entendam e assumam sua parcela de responsabilidade em função dos cargos que ocupam As atividades ambientais, de segurança do trabalho, saúde e sociais sejam desenvolvidas em equipe, demandando a participação de todos, para que os objetivos de prevenção de riscos sejam alcançados As questões ambientais, de segurança do trabalho, saúde e sociais sejam parte integrante dos negócios da Empresa/Instituição Financeira 17

18 Fatores que determinam a necessidade de um Sistema de Sustentabilidade: Sistema Integrado de Gestão Ambiental, Segurança do Trabalho, Saúde e Social Governança Corporativa Eficiência Imagem no Mercado Benchmarking Exigência da sociedade Financiamentos Relação cliente/fornecedor Legislação mais restritiva Exigências das Seguradoras (análise dos riscos) Sistemas de Qualidade (ISO 9001), Ambiental (ISO ), Segurança e Saúde (OHSAS ) Mudanças nos processos empresariais e de prestação de serviços Controle dos riscos de impactos sócio-ambientais e de segurança do trabalho Redução de custos 18

19 Sustentabilidade e Responsabilidade Social Corporativa Políticas, normas e procedimentos ambientais (EHSS) do World Bank, IFC, IDB e IIC aplicáveis às Instituições Financeiras e ao Setor Empresarial 19

20 Sustentabilidade e Responsabilidade Social Corporativa Equator Principles 20

21 The Equator Principles Conjunto de princípios que devem ser seguidos por Instituições Financeiras no gerenciamento das questões ambientais e sociais em seus projetos Iniciativa voluntária do setor privado estabelecida em 2002/2003 Iniciativa voltada para os setores financeiros e industriais Baseado nas políticas e nos princípios sociais e ambientais do IFC/World Bank As Instituições Financeiras signatárias comprometem-se a divulgar publicamente Relatório Anual sobre implementação dos Equator Principles (EP10) 60 Instituições Financeiras em 23 países tornaram-se signatárias dos Equator Principles até maio/

22 The Equator Principles-Conceitos e princípios Estabelecimento de Sistema de Gestão Ambiental, Segurança do Trabalho, Saúde e Social ( Social and Environmental Management System) Adoção dos Guidelines e Standards do World Bank e IFC: Industry-Specific Environmental, Health and Safety (EHS) Guidelines (cerca de 45 Guidelines) IFC Performance Standards on Social and Environmental Sustainability: (1) Social and Environmental Assessment & Management System; (2) Labor and Working Conditions; (3) Pollution Prevention and Abatement; (4) Community Health, Safety and Security; (5) Land Acquisition and Involuntary Resetlement; (6) Biodiversity Conservation and Sustainable Natural Resource Management; (7) Indigenous People; and (8) Cultural Heritage. Processos de auditoria, monitoramento e reporte. 22

23 The Equator Principles-Conceitos e princípios Classificação dos riscos de acordo com as diretrizes e requisitos do IFC/World Bank (projetos tipo/categoria A/B/C) Avaliação sócio-ambiental (projetos tipo/categoria A/B) Plano de Gerenciamento Ambiental (projetos tipo A/ alguns projetos tipo B) Requisitos contratuais e consulta pública Lista de exclusão de projetos de financiamento Designação de especialistas para monitoramento dos projetos Projetos fora dos parâmetros, exigem que o cliente busque soluções de conformidade Valores de projetos: acima de 10 milhões de dólares (várias instituições já passaram adotar limites de valores mais reduzidos) 23

24 The Equator Principles- Benefícios Maior eficiência e desempenho dos projetos e iniciativas sociais e ambientais Reduzir a busca por empréstimos ( loan-shopping ) Maior disponibilidade de informações para a tomada de decisões, na aprovação de projetos Economia de tempo e recursos financeiros ( Do it right the first time ) Proporcionar estrutura institucional/base para a participação dos setores públicos interessados nos projetos a serem desenvolvidos Visibilidade da sociedade Busca dos padrões de desenvolvimento sustentável e social Realização de auditorias/diagnósticos sócio-ambientais dos projetos aprovados e respectivo monitoramento durante a vigência dos empréstimos 24

25 Case: IFC/ World Bank Transição para os novos conceitos de Sustentabilidade Paradigma Antigo Maximizar retorno financeiro sobre o capital Fazer Bem Novo Paradigma Maximizar retorno financeiro, ambiental e social sobre o capital Aspirações Atingir certos parâmetros ambientais Prevenir Impactos Requerimento de entrada Atingir certos parâmetros ambientais e sociais mínimos Fonte: IFC Ano:2000 Futuro:Ano: 200 (?) O que é retorno financeiro socio-ambiental sobre o capital, de acordo com os conceitos do IFC / World Bank? 25

26 Modelo de Sistema de Gestão Sustentável: Sistema de Gestão Ambiental, Segurança do Trabalho, Saúde e Social Baseado ISO 14001/OHSAS Revisão Gerencial Conselho de Administração Comitê de Auditoria 6 1 Diagnóstico Preliminar/ Análise Crítica Inicial Verificação e Ação Corretiva Relatório de Auditoria Monitoramento e medições Ações corretivas e preventivas 5 Melhoria Contínua Política Compromisso Princípios e estratégias 2 Implementação e Operação Estrutura e responsabilidade Treinamento, capacitação e competência Comunicação Controle da documentação 4 Planejamento Aspectos ambientais Legislação e outras exigências Objetivos e metas Programa (s) de gerenciamento Indicadores de desempenho 3 26

27 Sustentabilidade e Responsabilidade Social Corporativa Relatórios de Sustentabilidade 27

28 Relatórios de Sustentabilidade A elaboração do relatório pode se valer, individual ou conjuntamente, de diferentes métodos a serem aplicados, os mais aplicados são: A principal diferença entre esses métodos é a complexidade das informações coletadas e a forma de consolidação do relatório Independente do método adotado é fundamental que o relatório atenda ao seu objetivo e tenha o conteúdo esperado pelos stakeholders 28

29 Relatórios de Sustentabilidade GRI vem crescendo como standard internacional para relatórios sustentáveis Number of organizations using GRI Aviation/Transport Consumer Energy/Resources Financial Life Science/Health Manufacturing Technology/Media/Telecom Public sector GRI users divided in sectors (2006) Source: GRI. Visit homepage 29

30 Relatórios de Sustentabilidade e Responsabilidade Social Ética Comprometimento com a integridade nas relações de trabalho e na maneira de se fazer negócio Transparência Estabelecer relação de confiança PDCA Aprimoramento constante Auditores Crédito e transparência às informações divulgadas Relatório de Sustentabilidade Questões Organizacionais Compromisso Comprometimento com os stakeholders Materialidade Voluntário É de livre arbítrio a elaboração e divulgação do relatório Comprometimento da alta direção Engajamento dos colaboradores 30

31 Sustentabilidade e Responsabilidade Social Corporativa Busca da Excelência da Sustentabilidade e Responsabilidade Sócio Ambiental das Instituições Financeiras na América Latina 31

32 Auditoria de Sustentabilidade: Diagnóstico/ Auditoria Ambiental, Segurança do Trabalho, Saúde e Social Objetivos: Avaliação independente dos Sistemas de Gerenciamento Ambiental, Segurança do Trabalho, Saúde e Social Verificação da conformidade das operações e processos com relação às normas e aos padrões legais Identificação de práticas e situações críticas dos programas de gerenciamento ambiental, segurança do trabalho, saúde e social Verificação da conformidade das operações e processos com relação às normas e Guidelines do IFC e aos Equator Principles Identificação de situações que possam expor a Empresa/Instituições Financeiras a perdas materiais, riscos e contingências futuras 32

33 Tipos de Auditoria de Sustentabilidade: Diagnóstico/ Auditoria Ambiental, Segurança do Trabalho e Social Auditoria de Conformidade Legal ( compliance ) Avalia a adequação da Empresa com o cumprimento da legislação vigente Auditoria de Desempenho Ambiental Avalia a adequação da Empresa com o cumprimento da legislação vigente e indicadores de desempenho ambiental Auditoria de Sistema de Gestão Ambiental Avalia a adequação da Empresa com o cumprimento dos princípios estabelecidos no Sistema de Gestão Ambiental e de Segurança do Trabalho da Empresa Auditoria de Certificação Avalia a conformidade da Empresa com relação às normas a serem auditadas (Ex.: ISO 14001, BS 7750, BS 8800,OHSAS 18001) 33

34 Tipos de Auditoria de Sustentabilidade: Diagnóstico/ Auditoria Ambiental, Segurança do Trabalho e Social Auditoria de Descomissionamento ( decommissioning ) Avalia os eventuais impactos ao meio ambiente em conseqüência da desativação de uma Empresa (paralisação das atividades) Auditoria de Responsabilidade ( due diligence ) Avalia o passivo ambiental das Empresas e suas responsabilidades (Auditorias de fusões ou aquisições) Auditoria de Locais /( sites ) Avalia o estágio de contaminação de um determinado local (Fase II) Auditoria Pontual Avalia aspectos isolados, tais como: eficiência de processo produtivo, uso de energia, geração de resíduo, e entre outros 34

35 Tipos de Auditoria de Sustentabilidade: Diagnóstico/ Auditoria Ambiental, Segurança do Trabalho e Social Auditoria de Conformidade com os Guidelines do GRI Avalia a adequação da Empresa/ Instituição Financeira com a conformidade e o cumprimento dos Guidelines do GRI- Global Reporting Iniciative. Auditoria de Conformidade com os Equator Principles Avalia a adequação da Empresa/ Instituição Financeira com a conformidade e o cumprimento dos Guidelines estabelecidos pelos Equator Principles (IFC Guidelines). 35

36 Aspectos sócio-ambientais relevantes nas auditorias/diagnósticos ambientais e de sustentabilidade Não conformidade com legislação ambiental, de segurança do trabalho e social Ações legais Compromissos assumidos com o governo, terceiros, empregados e comunidade Falta de equipamentos de controle de poluição Falta de equipamentos de controle de agentes agressivos à saúde humana Falta do Sistema de Gerenciamento Ambiental, Segurança do Trabalho e Saúde Ocupacional Passivos Ambientais, Segurança do Trabalho e Saúde Ocupacional danos ao meio ambiente danos à saúde humana (trabalhadores e comunidades) contaminação do solo/ar/água reclamações trabalhistas/condições inadequadas de trabalho disposição inadequada de resíduos questões sociais Armazenamento, disposição e manuseio de produtos químicos perigosos Remediação 36

37 Aspectos sócio-ambientais relevantes nas auditorias/diagnósticos ambientais e de sustentabilidade Quantificação dos custos das contingências e passivos ambientais e trabalhistas Quantificação das não-conformidades Transferência das responsabilidades Estratégia de negociação futura com os órgãos ambientais Parâmetros para o estabelecimento da estratégia de negociação: Custos Riscos Prazos 37

38 Instrumentos de Gestão de Sustentabilidade: Sistema de Gerenciamento Ambiental, Segurança do Trabalho, Saúde e Social Estudos de Impacto Ambiental (EIA/RIMA) Legislação ambiental e de segurança do trabalho brasileira Diagnósticos/ Auditorias ambientais, de segurança do trabalho, saúde e social Indicadores de Sustentabilidade (ambiental, social) Análise de Riscos Ambiental Project Finance: análise dos aspectos ambientais, segurança do trabalho e sociais Cumprimento da legislação Due diligence/ EHSS 38

39 Modelo de Transformação de Cultura e Comprometimento Diagnóstico Diagnóstic o Planejamento Implementação Operação Sistema de Gestão de Sustentabilidade (SSMA) Diagnóstico Estratégia Recomendações Plano de Ação Treinamento Melhoria Contínua Conscientização Liderança Competência 39

40 Busca da Sustentabilidade nas Instituições Financeiras VISÃO RECONHECIMENTO E PREMIAÇÃO AVALIAÇÃO REAVALIAÇÃO METAS E OBJETIVOS IMPLEMENTAÇÃO PLANOS DE AÇÃO *Fonte: DuPont TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO 40

41 Sistema Integrado de Gestão de Sustentabilidade: Sistema de Gerenciamento Ambiental, Segurança do Trabalho, Saúde e Social de Instituições Financeiras e Empresas* COMPROMISSO Garantir como valor da Empresa um ambiente de trabalho seguro Diagnóstico Preliminar/Avaliação Inicial Definir Política de Segurança do Trabalho, Saúde Ocupacional e Controle Ambiental Planejamento Análise Crítica pela Administração Monitoramento/auditorias Verificação e ação corretiva Melhoria Contínua Definir Responsabilidades/ Atribuições Criar Comitê Executivo de Segurança e Meio Ambiente Registros/Controles/ Treinamentos Contingências/ Comunicação Normas/Procedimentos/ Manual de Gestão Divulgação/Implantação da Política e Responsabilidades/ Atribuições Planos de Ação * adaptado das Normas do IFC, ISO e BS 8800 Implementação 41

42 Sustentabilidade e Responsabilidade Corporativa nas Instituições Financeiras...na busca da sustentabilidade e responsabilidade sócio-ambiental nas Instituições Financeiras... Perguntas: O que é uma Instituição Financeira Sustentável? O que é caracteriza uma Instituição Financeira Sustentável? Quais os parâmetros de uma Instituição Financeira Sustentável? Qual o papel da Auditoria em uma Instituição Financeira Sustentável? 42

43 Sustentabilidade e Responsabilidade Corporativa: Diagnóstico e Auditoria...na busca da sustentabilidade e responsabilidade sócio-ambiental nas Instituições Financeiras...o Papel da Auditoria... permite: Verificação do cumprimento e aderência: Dos processos de Gestão Sócio-Ambiental (Gestão de Sustentabilidade); Ao atendimento às regulamentações e normas nacionais e internacionais; Avaliação e identificação, eliminação e/ou controle de riscos e contingências; Melhoria da imagem e da transparência; e Aprimoramento da Governança Corporativa. 43

44 Sustentabilidade e Responsabilidade Social Corporativa Obrigado! 44

45 Sustentabilidade e Responsabilidade Social Corporativa Marcelo Drügg Barreto Vianna Sócio Fone: (011) Ives Pereira Müller Sócio Fone: (011) Marcia Ogawa Matsubayashi Sócia Fone: (011) Deloitte Touche Tohmatsu São Paulo - SP Av. Alexandre Dumas, 1981 Tel.: (11) Tel.: (11) Fax: (11)

Questões jurídicas e de riscos referentes aos processos de licenciamento e operação de Shoppings Centers

Questões jurídicas e de riscos referentes aos processos de licenciamento e operação de Shoppings Centers Associação Brasileira de Lojistas de Shoppings ALSHOP Questões jurídicas e de riscos referentes aos processos de licenciamento e operação de Shoppings Centers São Paulo, 26 de julho de 2012 Marcelo Drügg

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE - SMS. Versão Data Histórico Aprovação 00 20/10/09 Emissão de documento Aldo Guedes

POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE - SMS. Versão Data Histórico Aprovação 00 20/10/09 Emissão de documento Aldo Guedes POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE - SMS. Elaboração Luiz Guilherme D CQSMS 10 00 Versão Data Histórico Aprovação 00 20/10/09 Emissão de documento Aldo Guedes Avaliação da Necessidade de Treinamento

Leia mais

DELOITE TOUCHE TOHMATSU Código PO-SIGA POLITICA CORPORATIVA Revisão 02

DELOITE TOUCHE TOHMATSU Código PO-SIGA POLITICA CORPORATIVA Revisão 02 Pagina 1/6 ÍNDICE 1. OBJETIVO...3 2. ABRANGÊNCIA / APLICAÇÃO...3 3. REFERÊNCIAS...3 4. DEFINIÇÕES...3 5. DIRETRIZES E RESPONSABILIDADES...4 5.1 POLITICAS...4 5.2 COMPROMISSOS...4 5.3 RESPONSABILIDADES...5

Leia mais

POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE

POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE 1) OBJETIVOS - Apresentar de forma transparente as diretrizes de sustentabilidade que permeiam a estratégia e a gestão; - Fomentar e apoiar internamente

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE (SMS) Sustentabilidade

POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE (SMS) Sustentabilidade POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE (SMS) Sustentabilidade POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE (SMS) A CONCERT Technologies S.A. prioriza a segurança de seus Colaboradores, Fornecedores,

Leia mais

Promover um ambiente de trabalho inclusivo que ofereça igualdade de oportunidades;

Promover um ambiente de trabalho inclusivo que ofereça igualdade de oportunidades; POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE OBJETIVO Esta Política tem como objetivos: - Apresentar as diretrizes de sustentabilidade que permeiam a estratégia e a gestão; - Fomentar e apoiar internamente as inovações

Leia mais

Copyright Proibida Reprodução. Prof. Éder Clementino dos Santos

Copyright Proibida Reprodução. Prof. Éder Clementino dos Santos SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL SGA ISO 14.001:2004 O que é ISO? A ISO - International Organization for Standardization é uma organização sediada em Genebra, na Suíça. Foi fundada em 1946; A sigla ISO foi

Leia mais

A Aon Global Risk Consulting (AGRC), líder mundial em consultoria de gestão de riscos, está presente em mais de 120 países. São mais de 2.

A Aon Global Risk Consulting (AGRC), líder mundial em consultoria de gestão de riscos, está presente em mais de 120 países. São mais de 2. A Aon Global Risk Consulting (AGRC), líder mundial em consultoria de gestão de riscos, está presente em mais de 120 países. São mais de 2.000 consultores que se dedicam de forma integral à gestão de riscos

Leia mais

ABNT NBR 16001:2004 Os Desafios e Oportunidades da Inovação

ABNT NBR 16001:2004 Os Desafios e Oportunidades da Inovação ABNT NBR 16001:2004 Os Desafios e Oportunidades da Inovação A Dinâmica da Terra é uma empresa onde o maior patrimônio é representado pelo seu capital intelectual. Campo de atuação: Elaboração de estudos,

Leia mais

MELHORES PRÁTICAS DE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES SOBRE SUSTENTABILIDADE Pronunciamento de Orientação CODIM

MELHORES PRÁTICAS DE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES SOBRE SUSTENTABILIDADE Pronunciamento de Orientação CODIM MELHORES PRÁTICAS DE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES SOBRE SUSTENTABILIDADE Pronunciamento de Orientação CODIM COLETIVA DE IMPRENSA Participantes: Relatores: Geraldo Soares IBRI; Haroldo Reginaldo Levy Neto

Leia mais

OHSAS 18001:2007 SAÚDE E SEGURANÇA OCUPACIONAL. Benefícios, Certificação, Estrutura, Objetivos, Termos e definições da OHSAS 18001.

OHSAS 18001:2007 SAÚDE E SEGURANÇA OCUPACIONAL. Benefícios, Certificação, Estrutura, Objetivos, Termos e definições da OHSAS 18001. OHSAS 18001:2007 SAÚDE E SEGURANÇA OCUPACIONAL ASPECTOS GERAIS Benefícios, Certificação, Estrutura, Objetivos, Termos e definições da OHSAS 18001. Histórico: Normas e Gestão SSO BS 8800 Instituto Britânico

Leia mais

Empresas e as mudanças climáticas

Empresas e as mudanças climáticas Empresas e as mudanças climáticas O setor empresarial brasileiro, por meio de empresas inovadoras, vem se movimentando rumo à economia de baixo carbono, avaliando seus riscos e oportunidades e discutindo

Leia mais

PUC Goiás. Prof. Ricardo Resende Dias, MSc.

PUC Goiás. Prof. Ricardo Resende Dias, MSc. PUC Goiás Prof. Ricardo Resende Dias, MSc. 1 2 3 4 RAZÕES PARA ADOÇÃO DE PRÁTICAS SOCIOAMBIENTAIS AUMENTAR A QUALIDADE DO PRODUTO AUMENTAR A COMPETITIVIDADE DAS EXPORTAÇÕES ATENDER O CONSUMIDOR COM PREOCUPAÇÕES

Leia mais

AA1000: Estrutura de gestão da responsabilidade corporativa. Informações gerais

AA1000: Estrutura de gestão da responsabilidade corporativa. Informações gerais AA1000: Estrutura de gestão da responsabilidade corporativa Informações gerais Produzido por BSD Brasil. Pode ser reproduzido desde que citada a fonte. Introdução Lançada em novembro de 1999, em versão

Leia mais

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL 1/9 Sumário 1. Introdução... 3 2. Objetivo... 3 3. Princípios... 4 4. Diretrizes... 4 4.1. Estrutura de Governança... 4 4.2. Relação com as partes interessadas...

Leia mais

PRINCÍPIOS PARA SUSTENTABILIDADE EM SEGURO GRUPO SEGURADOR BANCO DO BRASIL E MAPFRE

PRINCÍPIOS PARA SUSTENTABILIDADE EM SEGURO GRUPO SEGURADOR BANCO DO BRASIL E MAPFRE PRINCÍPIOS PARA SUSTENTABILIDADE EM SEGURO 2014 GRUPO SEGURADOR BANCO DO BRASIL E MAPFRE O modelo de Gestão da Sustentabilidade do GRUPO SEGURADOR BANCO DO BRASIL E MAPFRE é focado no desenvolvimento de

Leia mais

APRESENTAÇÃO. Direitos Reservados Monteiro Associados

APRESENTAÇÃO. Direitos Reservados Monteiro Associados APRESENTAÇÃO PROPÓSITO Fazer a DIFERENÇA no DESENVOLVIMENTO saudável e sustentável das PESSOAS e das ORGANIZAÇÕES. VISÃO VISÃO DA EMPRESA TERMOS NOTÓRIO RECONHECIMENTO DA NOSSA COMPETÊNCIA NA GESTÃO DAS

Leia mais

Normas ISO 14000. Jonas Lucio Maia

Normas ISO 14000. Jonas Lucio Maia Jonas Lucio Maia Agenda Origem das normas Normas ISO 14000 Similaridades GQ e GA Benefícios Críticas Bibliografia Origens das normas Quatro origens relacionadas: Padrões do Business Council for Sustainable

Leia mais

CONFERÊNCIA DAS NAÇÕES UNIDAS SOBRE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO CAPÍTULO 30 FORTALECIMENTO DO PAPEL DO COMÉRCIO E DA INDÚSTRIA INTRODUÇÃO

CONFERÊNCIA DAS NAÇÕES UNIDAS SOBRE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO CAPÍTULO 30 FORTALECIMENTO DO PAPEL DO COMÉRCIO E DA INDÚSTRIA INTRODUÇÃO CONFERÊNCIA DAS NAÇÕES UNIDAS SOBRE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO CAPÍTULO 30 FORTALECIMENTO DO PAPEL DO COMÉRCIO E DA INDÚSTRIA INTRODUÇÃO 30.1. O comércio e a indústria, inclusive as empresas transnacionais,

Leia mais

Private Equity ADVISORY

Private Equity ADVISORY Private Equity ADVISORY Private Equity Excelentes profissionais que trabalham em equipe, transformando conhecimento em valor, em benefício de nossos clientes. Private Equity 1 Qualidade e integridade são

Leia mais

Índice. 4. Princípios Os seguintes princípios norteiam as ações de Responsabilidade Socioambiental da Chevrolet Serviços Financeiros.

Índice. 4. Princípios Os seguintes princípios norteiam as ações de Responsabilidade Socioambiental da Chevrolet Serviços Financeiros. Índice 1. Objetivo... 1 2. Escopo e Partes Afetadas... 1 3. Definições... 1 4. Princípios... 1 5. Objetivos, metas e programas... 2 6. Papéis e Responsabilidades... 5 7. Regulamentação Aplicável... 6 1.

Leia mais

OS PRINCÍPIOS DO EQUADOR

OS PRINCÍPIOS DO EQUADOR OS PRINCÍPIOS DO EQUADOR UMA ABORDAGEM DO SETOR PARA INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS SOBRE DETERMINAÇÃO, AVALIAÇÃO E GERENCIAMENTO DE RISCO AMBIENTAL E SOCIAL EM FINANCIAMENTO DE PROJETOS Florianópolis Junho/2004

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL ABNT NBR ISO 14001

SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL ABNT NBR ISO 14001 SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL ABNT NBR ISO 14001 Prof. Eduardo Lucena Cavalcante de Amorim INTRODUÇÃO A norma ISO 14001 faz parte de um conjunto mais amplo de normas intitulado ISO série 14000. Este grupo

Leia mais

POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE

POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE 1. OBJETIVO E ABRANGÊNCIA Esta Política tem como objetivos: Apresentar de forma transparente os princípios e as diretrizes de sustentabilidade que permeiam a estratégia e direcionam

Leia mais

Integração de sistemas certificáveis de gestão da qualidade, meio ambiente e segurança do trabalho

Integração de sistemas certificáveis de gestão da qualidade, meio ambiente e segurança do trabalho Integração de sistemas certificáveis de gestão da qualidade, meio ambiente e segurança do trabalho (ISO 9001, ISO 14001 e OHSAS 18001) Prof. Livre Docente Otávio J. Oliveira UNESP CONTEXTUALIZAÇÃO - Diluição

Leia mais

Unidade IV PROCESSOS ORGANIZACIONAIS. Prof. Léo Noronha

Unidade IV PROCESSOS ORGANIZACIONAIS. Prof. Léo Noronha Unidade IV PROCESSOS ORGANIZACIONAIS Prof. Léo Noronha As normas podem ser separadas em dois grandes grupos Normas de produtos ou serviços; Normas de sistemas de gestão. Estas definem os processos administrativos

Leia mais

Os Princípios do Equador e o Desempenho Socioambiental do Setor Financeiro

Os Princípios do Equador e o Desempenho Socioambiental do Setor Financeiro Avaliação do desempenho socioambiental de projetos com foco nos Princípios do Equador e Parâmetros de Desempenho do IFC Os Princípios do Equador e o Desempenho Socioambiental do Setor Financeiro São Paulo,

Leia mais

SISTEMA DA GESTÃO AMBIENTAL SGA MANUAL CESBE S.A. ENGENHARIA E EMPREENDIMENTOS

SISTEMA DA GESTÃO AMBIENTAL SGA MANUAL CESBE S.A. ENGENHARIA E EMPREENDIMENTOS CESBE S.A. ENGENHARIA E EMPREENDIMENTOS SISTEMA DA GESTÃO AMBIENTAL MANUAL Elaborado por Comitê de Gestão de Aprovado por Paulo Fernando G.Habitzreuter Código: MA..01 Pag.: 2/12 Sumário Pag. 1. Objetivo...

Leia mais

Maria do Carmo Sobral (1) Professora adjunta do Departamento de Engenharia Civil, UFPE, Engenheira Civil, Mestre

Maria do Carmo Sobral (1) Professora adjunta do Departamento de Engenharia Civil, UFPE, Engenheira Civil, Mestre VI-093 SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADA NAS ÁREAS DE MEIO AMBIENTE, QUALIDADE, SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL UMA ABORDAGEM PRÁTICA NA INDÚSTRIA PETROFLEX-CABO/PE Maria do Carmo Sobral (1) Professora adjunta

Leia mais

(Environmental and Social Assessments and Audits / Due Diligences)

(Environmental and Social Assessments and Audits / Due Diligences) (Environmental and Social Assessments and Audits / Due Diligences) Agências Multilaterais Fundos de governos de países desenvolvidos para financiar projetos públicos e privados visando ao desenvolvimento

Leia mais

Sistema de Gestão Ambiental

Sistema de Gestão Ambiental Objetivos da Aula Sistema de Gestão Ambiental 1. Sistemas de gestão ambiental em pequenas empresas Universidade Federal do Espírito Santo UFES Centro Tecnológico Curso de Especialização em Gestão Ambiental

Leia mais

Política de Responsabilidade Socioambiental

Política de Responsabilidade Socioambiental Política de Responsabilidade Socioambiental SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 OBJETIVO... 3 3 DETALHAMENTO... 3 3.1 Definições... 3 3.2 Envolvimento de partes interessadas... 4 3.3 Conformidade com a Legislação

Leia mais

ISO 14001:2015 SAIBA O QUE MUDA NA NOVA VERSÃO DA NORMA

ISO 14001:2015 SAIBA O QUE MUDA NA NOVA VERSÃO DA NORMA ISO 14001:2015 SAIBA O QUE MUDA NA NOVA VERSÃO DA NORMA SUMÁRIO Apresentação ISO 14001 Sistema de Gestão Ambiental Nova ISO 14001 Principais alterações e mudanças na prática Estrutura de alto nível Contexto

Leia mais

AVALIAÇÃO E GESTÃO DE IMPACTES AMBIENTAIS E SOCIAIS DE ATIVIDADES, PRODUTOS E SERVIÇOS

AVALIAÇÃO E GESTÃO DE IMPACTES AMBIENTAIS E SOCIAIS DE ATIVIDADES, PRODUTOS E SERVIÇOS AVALIAÇÃO E GESTÃO DE IMPACTES AMBIENTAIS E SOCIAIS DE ATIVIDADES, PRODUTOS E SERVIÇOS POLÍTICA E COMPROMISSOS: Na nossa Política de Responsabilidade Corporativa estabelecemos o compromisso de incluir

Leia mais

Política de Responsabilidade So cio Ambiental

Política de Responsabilidade So cio Ambiental Política de Responsabilidade So cio Ambiental Sumário 1. FINALIDADE:... 4 2. ABRANGÊNCIA:... 4 3. DIVULAGAÇÃO... 4 4. IMPLEMENTAÇÃO... 4 5. SUSTENTABILIDADE EM NOSSAS ATIVIDADES... 4 6. REVISÃO DA POLÍTICA...

Leia mais

Questionário de desempenho ambiental, social e de governança para as empresas participadas e investidas pelos Fundos de Pensão

Questionário de desempenho ambiental, social e de governança para as empresas participadas e investidas pelos Fundos de Pensão Questionário de desempenho ambiental, social e de governança para as empresas participadas e investidas pelos Fundos de Pensão Atuação da Organização 1. Qual(is) o(s) setor(es) de atuação da empresa? (Múltipla

Leia mais

AVALIAÇÃO E REVISÃO DE ESTUDOS AMBIENTAIS

AVALIAÇÃO E REVISÃO DE ESTUDOS AMBIENTAIS AVALIAÇÃO E REVISÃO DE ESTUDOS AMBIENTAIS Freire, Lagrotta & Gimenez Advogados 2014 ESTUDOS AMBIENTAIS REVISÃO E AVALIAÇÃO A ascensão do Licenciamento como principal mecanismo jurídico-ambiental de controle

Leia mais

Manual do Sistema de Gestão Ambiental - Instant Solutions. Manual do Sistema de Gestão Ambiental da empresa

Manual do Sistema de Gestão Ambiental - Instant Solutions. Manual do Sistema de Gestão Ambiental da empresa Manual do Sistema de Gestão Ambiental da empresa Data da Criação: 09/11/2012 Dara de revisão: 18/12/2012 1 - Sumário - 1. A Instant Solutions... 3 1.1. Perfil da empresa... 3 1.2. Responsabilidade ambiental...

Leia mais

Gerenciamento Estratégico e EHS Uma parceria que dá certo

Gerenciamento Estratégico e EHS Uma parceria que dá certo Gerenciamento Estratégico e EHS Uma parceria que dá certo INTRODUÇÃO O Balanced Scorecard (BSC) é uma metodologia desenvolvida para traduzir, em termos operacionais, a Visão e a Estratégia das organizações

Leia mais

Questionário de desempenho ambiental, social e de governança para as empresas participadas e investidas pelos Fundos de Pensão

Questionário de desempenho ambiental, social e de governança para as empresas participadas e investidas pelos Fundos de Pensão Questionário de desempenho ambiental, social e de governança para as empresas participadas e investidas pelos Fundos de Pensão Introdução A consulta a seguir é um novo passo em direção às melhores práticas

Leia mais

Gestão da Segurança e Saúde no. Angela Weber Righi

Gestão da Segurança e Saúde no. Angela Weber Righi Gestão da Segurança e Saúde no Trabalho Angela Weber Righi LEGISLAÇÃO BRASILEIRA PARA SST Legislação brasileira para SST Consolidação das leis do trabalho (CLT) editada em 01/05/1943 Título II das normas

Leia mais

Qualider Consultoria e Treinamento Instrutor: José Roberto

Qualider Consultoria e Treinamento Instrutor: José Roberto GESTÃO AMBIENTAL ISO 14000 Qualider Consultoria e Treinamento Instrutor: José Roberto 1 A evolução do pensamento ambiental Crescimento é o que importa (que venha a poluição...) Conscientização (década

Leia mais

Michel Epelbaum ellux consultoria

Michel Epelbaum ellux consultoria Michel Epelbaum ellux consultoria 70 s e 80 s: controle e auditorias ambientais 1987: Relatório Brundtland 1991: ICC - Carta Empr. p/ o Des. Sust. 1992: ECO 92 Agenda 21 1992: WBCSD conceito de eco-eficiência

Leia mais

AVALIAÇÃO DO SISTEMA DE GESTÃO DO FORNECEDOR

AVALIAÇÃO DO SISTEMA DE GESTÃO DO FORNECEDOR Prezado Fornecedor, A Innova S/A, empresa certificada nas normas ISO 9001:2000, ISO 14001:1996, OHSAS 18001, avalia seus fornecedores no atendimento de requisitos relativos a Qualidade, Meio Ambiente,

Leia mais

ABNT NBR 16001:2004 Responsabilidade social Sistema da gestão Requisitos

ABNT NBR 16001:2004 Responsabilidade social Sistema da gestão Requisitos FUNDAÇÃO VANZOLINI ABNT NBR 16001:2004 Responsabilidade social Sistema da gestão Requisitos 1 Das 100 maiores economias do mundo, 51 são empresas 1 2 5 11 14 23 24 25 27 28 29 31 37 38 40 42 43 PAÍS/EMPRESA

Leia mais

Política de Sustentabilidade

Política de Sustentabilidade Política de Sustentabilidade Síntese O Compromisso ALIANSCE para a Sustentabilidade demonstra o nosso pacto com a ética nos negócios, o desenvolvimento das comunidades do entorno de nossos empreendimentos,

Leia mais

experiência Uma excelente alternativa em serviços de auditoria

experiência Uma excelente alternativa em serviços de auditoria experiência Uma excelente alternativa em serviços de auditoria A Íntegra é uma empresa de auditoria e consultoria, com 25 anos de experiência no mercado brasileiro. Cada serviço prestado nos diferentes

Leia mais

18/08/2015. Governança Corporativa e Regulamentações de Compliance. Gestão e Governança de TI. Governança Corporativa. Governança Corporativa

18/08/2015. Governança Corporativa e Regulamentações de Compliance. Gestão e Governança de TI. Governança Corporativa. Governança Corporativa Gestão e Governança de TI e Regulamentações de Compliance Prof. Marcel Santos Silva A consiste: No sistema pelo qual as sociedades são dirigidas, monitoradas e incentivadas, envolvendo o relacionamento

Leia mais

ENTENDENDO A ISO 14000

ENTENDENDO A ISO 14000 UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA DEPARTAMENTO DE TECNOLOGIA DE ALIMENTOS CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ALIMENTOS ENTENDENDO A ISO 14000 Danilo José P. da Silva Série Sistema de Gestão Ambiental Viçosa-MG/Janeiro/2011

Leia mais

PRS - Programa de Responsabilidade Social do Crea-RS

PRS - Programa de Responsabilidade Social do Crea-RS PRS - Programa de Responsabilidade Social do Crea-RS Gestão de Administração e Finanças Gerência de Desenvolvimento Humano e Responsabilidade Social Junho/2014 Desenvolvimento Sustentável Social Econômico

Leia mais

MMX - Controladas e Coligadas

MMX - Controladas e Coligadas POLITICA CORPORATIVA PC. 1.16.01 Política de Meio Ambiente Emissão: 02/10/06 1 Objetivo: Estabelecer diretrizes visando proteger os recursos naturais e o meio ambiente em todas das unidades operacionais.

Leia mais

Empresas se veem numa nova lógica de mercado...

Empresas se veem numa nova lógica de mercado... Empresas se veem numa nova lógica de mercado... 20/04/2010 Acidente com uma plataforma de petróleo que causou o vazamento de 2,2 milhões de barris no mar. - 53,79% ... mas também enxergam novas oportunidades.

Leia mais

22º Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental

22º Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental 22º Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental 14 a 19 de Setembro 2003 - Joinville - Santa Catarina VI-057 - IMPLANTAÇÃO DE SISTEMA DE GESTÃO SGI (MEIO AMBIENTE E SAÚDE E SEGURANÇA NO TRABALHO)

Leia mais

9) Política de Investimentos

9) Política de Investimentos 9) Política de Investimentos Política e Diretrizes de Investimentos 2010 Plano de Benefícios 1 Segmentos Macroalocação 2010 Renda Variável 60,2% 64,4% 28,7% 34,0% Imóveis 2,4% 3,0% Operações com Participantes

Leia mais

Código de prática para a gestão da segurança da informação

Código de prática para a gestão da segurança da informação Código de prática para a gestão da segurança da informação Edição e Produção: Fabiano Rabaneda Advogado, professor da Universidade Federal do Mato Grosso. Especializando em Direito Eletrônico e Tecnologia

Leia mais

Asseguração de Relatórios de Sustentabilidade Denise Saboya 23 de setembro de 2009

Asseguração de Relatórios de Sustentabilidade Denise Saboya 23 de setembro de 2009 Asseguração de Relatórios de Sustentabilidade Denise Saboya 23 de setembro de 2009 Relembrando conceitos de sustentabilidade Desenvolvimento Econômico Responsabilidade Social Maximização do retorno do

Leia mais

Módulo 2. Sistemas de gestão, normas OHSAS 18001/2, benefícios, certificação, estrutura, objetivos, termos e definições da OHSAS 18001, exercícios.

Módulo 2. Sistemas de gestão, normas OHSAS 18001/2, benefícios, certificação, estrutura, objetivos, termos e definições da OHSAS 18001, exercícios. Módulo 2 Sistemas de gestão, normas OHSAS 18001/2, benefícios, certificação, estrutura, objetivos, termos e definições da OHSAS 18001, exercícios. História das normas de sistemas de gestão de saúde e segurança

Leia mais

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS EMPRESAS ELETROBRAS

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS EMPRESAS ELETROBRAS POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS Versão 2.0 09/02/2015 Sumário 1 Objetivo... 3 1.1 Objetivos Específicos... 3 2 Conceitos... 4 3 Princípios... 5 4 Diretrizes... 5 4.1

Leia mais

A Sustentabilidade no Processo de Decisão Financeira. Indicadores e práticas nos setores de Crédito, Investimentos e Seguros

A Sustentabilidade no Processo de Decisão Financeira. Indicadores e práticas nos setores de Crédito, Investimentos e Seguros A Sustentabilidade no Processo de Decisão Financeira Indicadores e práticas nos setores de Crédito, Investimentos e Seguros 15 de Agosto 2013 Agenda Conceitos e Evolução Atuação do Setor Financeiro O Mercado

Leia mais

1. Metodologias de gestão ambiental com enfoque em prevenção da. 3. Metodologia de produção mais limpa desenvolvida pela UNIDO/UNEP

1. Metodologias de gestão ambiental com enfoque em prevenção da. 3. Metodologia de produção mais limpa desenvolvida pela UNIDO/UNEP 3 - Metodologias 1. Metodologias de gestão ambiental com enfoque em prevenção da poluição e minimização de resíduos 2. Histórico de produção mais limpa no Brasil 3. Metodologia de produção mais limpa desenvolvida

Leia mais

Perfil dos Participantes Compilação das Respostas dos Questionários

Perfil dos Participantes Compilação das Respostas dos Questionários Perfil dos Participantes Compilação das Respostas dos Questionários Outubro/2011 Temas de Interesse Meio Ambiente Ações Sociais / Projetos Sociais / Programas Sociais Sustentabilidade / Desenvolvimento

Leia mais

Ferramentas para a Gestão da Sustentabilidade na Indústria da Mineração Mª Sulema Pioli ERM Brasil Ltda Setembro 2009

Ferramentas para a Gestão da Sustentabilidade na Indústria da Mineração Mª Sulema Pioli ERM Brasil Ltda Setembro 2009 Ferramentas para a Gestão da Sustentabilidade na Indústria da Mineração Mª Sulema Pioli ERM Brasil Ltda Setembro 2009 Conteúdo da apresentação Breve contexto Indutores da Gestão da Sustentabilidade Gestão

Leia mais

Avenida Presidente Wilson, 231 11 andar 20030-905 Rio de Janeiro- RJ ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO OPERACIONAL

Avenida Presidente Wilson, 231 11 andar 20030-905 Rio de Janeiro- RJ ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO OPERACIONAL ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO OPERACIONAL MARÇO, 2015 ÍNDICE OBJETIVO 3 ESCOPO 3 DEFINIÇÕES Risco Inerente 4 DEFINIÇÕES Risco Operacional 4 DEFINIÇÕES Evento de Risco Operacional 4 FUNÇÕES E RESPONSABILIDADES

Leia mais

Gestão da Qualidade. Evolução da Gestão da Qualidade

Gestão da Qualidade. Evolução da Gestão da Qualidade Gestão da Qualidade Evolução da Gestão da Qualidade Grau de Incerteza Grau de complexidade Adm Científica Inspeção 100% CEQ Evolução da Gestão CEP CQ IA PQN PQN PQN TQM PQN MSC GEQ PQN PQN Negócio Sistema

Leia mais

Sistema de Gestão Ambiental & Certificação SGA - ISO 14.000

Sistema de Gestão Ambiental & Certificação SGA - ISO 14.000 ZOOTECNIA/UFG DISCIPLINA DE GPA Sistema de Gestão Ambiental & Certificação SGA - ISO 14.000 Introdução EVOLUÇÃO DA GESTÃO AMBIENTAL Passou por três grandes etapas: 1ª. Os problemas ambientais são localizados

Leia mais

Responsabilidade Social Empresarial

Responsabilidade Social Empresarial Responsabilidade Social Empresarial Henry Ford: produto e preço - Gestão de Produto e Processo. Jerome McCarty e Philip Kotler: produto, preço, praça (ponto de venda) e promoção. - Gestão de Marketing.

Leia mais

ABNT NBR ISO/IEC 27002:2005

ABNT NBR ISO/IEC 27002:2005 ABNT NBR ISO/IEC 27002:2005 Código de prática para a gestão da segurança da informação A partir de 2007, a nova edição da ISO/IEC 17799 será incorporada ao novo esquema de numeração como ISO/IEC 27002.

Leia mais

Gestão de Segurança e Saúde Ocupacional (OHSAS 18001:2007)

Gestão de Segurança e Saúde Ocupacional (OHSAS 18001:2007) Gestão e otimização da produção Gestão de Segurança e Saúde Ocupacional () Marco Antonio Dantas de Souza MSc. Engenharia de Produção Engenheiro de Segurança do Trabalho Introdução Fonte: Ministério da

Leia mais

NORMA ISO 14004. Sistemas de Gestão Ambiental, Diretrizes Gerais, Princípios, Sistema e Técnicas de Apoio

NORMA ISO 14004. Sistemas de Gestão Ambiental, Diretrizes Gerais, Princípios, Sistema e Técnicas de Apoio Página 1 NORMA ISO 14004 Sistemas de Gestão Ambiental, Diretrizes Gerais, Princípios, Sistema e Técnicas de Apoio (votação 10/02/96. Rev.1) 0. INTRODUÇÃO 0.1 Resumo geral 0.2 Benefícios de se ter um Sistema

Leia mais

PRONUNCIAMENTO DE ORIENTAÇÃO Nº 14, de 04 de setembro de 2012.

PRONUNCIAMENTO DE ORIENTAÇÃO Nº 14, de 04 de setembro de 2012. CODIM COMITÊ DE ORIENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES AO MERCADO (ABRAPP ABRASCA AMEC ANBIMA ANCORD ANEFAC APIMEC BM&FBOVESPA CFC IBGC IBRACON IBRI) PRONUNCIAMENTO DE ORIENTAÇÃO Nº 14, de 04 de setembro

Leia mais

PRSA - POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL Julho/2015

PRSA - POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL Julho/2015 PRSA - POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL Julho/2015 RELATÓRIO DE ACESSO PÚBLICO Este Manual/Relatório foi elaborado pela ATIVA com fins meramente informativos. É proibida a reprodução total ou

Leia mais

Apresentar benchmarks considerando: Como os auditores internos avaliam suas competências atuais Quais competências necessitam de aprimoramento Como

Apresentar benchmarks considerando: Como os auditores internos avaliam suas competências atuais Quais competências necessitam de aprimoramento Como 1ª Pesquisa Protiviti/Audibra sobre as Tendências da Auditoria Interna no Brasil Junho, 2010 Objetivo da Pesquisa Apresentar benchmarks considerando: Como os auditores internos avaliam suas competências

Leia mais

SEMINÁRIO PROGRAMA BRASILEIRO DE CERTIFICAÇÃO EM RESPONSABILIDADE SOCIAL C.S.E. MECÂNICA E INSTRUMENTAÇÃO LTDA. RECIFE 30/06/10

SEMINÁRIO PROGRAMA BRASILEIRO DE CERTIFICAÇÃO EM RESPONSABILIDADE SOCIAL C.S.E. MECÂNICA E INSTRUMENTAÇÃO LTDA. RECIFE 30/06/10 SEMINÁRIO PROGRAMA BRASILEIRO DE CERTIFICAÇÃO EM RESPONSABILIDADE SOCIAL C.S.E. MECÂNICA E INSTRUMENTAÇÃO LTDA. RECIFE 30/06/10 C.S.E. MECÂNICA E INSTRUMENTAÇÃO LTDA FILIAL RIO DAS OSTRAS/RJ FUNDAÇÃO:

Leia mais

RIO 2016 POLÍTICA DE COMPLIANCE

RIO 2016 POLÍTICA DE COMPLIANCE COMITÊ ORGANIZADOR DOS JOGOS OLÍMPICOS RIO 206 RIO 206 POLÍTICA DE 25/02/205 / 2 Sumário. OBJETIVO... 2 2. DEFINIÇÕES... 2 3. ATRIBUIÇÕES E RESPONSABILIDADES... 5 4. DIRETRIZES... 7 4. Programa Geral de...

Leia mais

EVOLUÇÃO DOS SISTEMAS DE GESTÃO DE SAÚDE E SEGURANÇA NAS ORGANIZAÇÕES O CASO MRN

EVOLUÇÃO DOS SISTEMAS DE GESTÃO DE SAÚDE E SEGURANÇA NAS ORGANIZAÇÕES O CASO MRN EVOLUÇÃO DOS SISTEMAS DE GESTÃO DE SAÚDE E SEGURANÇA NAS ORGANIZAÇÕES O CASO MRN INTRODUÇÃO O objetivo deste estudo é mostrar a influência da qualidade da gestão comportamental no ambiente de trabalho

Leia mais

ANEXO Tabela 1 1 Referência para as Melhores Práticas Internacionais Geralmente Reconhecidas 2

ANEXO Tabela 1 1 Referência para as Melhores Práticas Internacionais Geralmente Reconhecidas 2 De COLUMBIA INVESTMENT YEARBOOK, 2011 2012 C H A P T E R 4 THE INTERNATIONAL BAR ASSOCIATION MODEL MINE DEVELOPMENT AGREEMENT PROJECT: A STEP TOWARD BETTER PRACTICE AND BETTER DEVELOPMENT RESULTS LUKE

Leia mais

Perfil dos Participantes Compilação das Respostas dos Questionários

Perfil dos Participantes Compilação das Respostas dos Questionários Perfil dos Participantes Compilação das Respostas dos Questionários Dezembro/2011 Instrumentos da Política SocioAmbiental Linhas de Instituições Financiamento participantes da pesquisa Participação de

Leia mais

CRIAÇÃO DA DISCIPLINA SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL NO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL

CRIAÇÃO DA DISCIPLINA SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL NO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL CRIAÇÃO DA DISCIPLINA SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL NO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL Elias S. Assayag eassayag@internext.com.br Universidade do Amazonas, Departamento de Hidráulica e Saneamento da Faculdade

Leia mais

UMA ASSOCIAÇÃO GLOBAL PARA ALIANÇAS ESTRATÉGICAS

UMA ASSOCIAÇÃO GLOBAL PARA ALIANÇAS ESTRATÉGICAS UMA ASSOCIAÇÃO GLOBAL PARA ALIANÇAS ESTRATÉGICAS UMA ASSOCIAÇÃO GLOBAL PARA ALIANÇAS ESTRATÉGICAS Presente em mais de 80 países e com mais de 280 escritórios em todos os Continentes, a MGI é uma das maiores

Leia mais

ISO NAS PRAÇAS. Oficina ISO 9001-2008 Formulação da Política da Qualidade. Julho/2011

ISO NAS PRAÇAS. Oficina ISO 9001-2008 Formulação da Política da Qualidade. Julho/2011 Oficina ISO 9001-2008 Formulação da Política da Qualidade Julho/2011 GESPÚBLICA Perfil do Facilitador Servidor de carreira que tenha credibilidade Bom relacionamento interpessoal Acesso a alta administração

Leia mais

CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS

CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS METODOLOGIA DE AUDITORIA PARA AVALIAÇÃO DE CONTROLES E CUMPRIMENTO DE PROCESSOS DE TI NARDON, NASI AUDITORES E CONSULTORES CobiT

Leia mais

Gerenciamento de Riscos

Gerenciamento de Riscos Gerenciamento de Riscos Introdução Crescimento industrial das últimas décadas Industrias maiores e mais complexas Acidentes industriais Investir na prevenção Histórico Engenharia de Confiabilidade - Análise

Leia mais

SOlUçõES PARA O CAPItAl HUMANO de SUA EMPRESA

SOlUçõES PARA O CAPItAl HUMANO de SUA EMPRESA SOlUçõES PARA O CAPItAl HUMANO de SUA EMPRESA fundada em 1986 É precursora na implementação de serviços especializados em mapeamentos de competências humanas. Empresa de pesquisa aplicada especializada

Leia mais

CURSO AVALIAÇÃO DA CONFORMIDADE: CONTEXTOS, FUNDAMENTOS E PRÁTICAS

CURSO AVALIAÇÃO DA CONFORMIDADE: CONTEXTOS, FUNDAMENTOS E PRÁTICAS CURSO AVALIAÇÃO DA CONFORMIDADE: CONTEXTOS, FUNDAMENTOS E PRÁTICAS Ana Júlia Ramos Pesquisadora Sênior AIII CERTIFICAÇÃO DE SISTEMA DE GESTÃO DA RESPONSABILIDADE SOCIAL: RAC Modelos Internacionais de Normas

Leia mais

Metodologia de Auditoria com Foco em Riscos.

Metodologia de Auditoria com Foco em Riscos. Metodologia de Auditoria com Foco em Riscos. 28 de Novembro de 2003 Dados do Projeto Colaboradores: Bancos ABN Amro Real Banco Ficsa Banco Itaú Banco Nossa Caixa Bradesco Caixa Econômica Federal HSBC Febraban

Leia mais

Marcel Menezes Fortes II CONGRESSO BRASILEIRO DE ACREDITAÇÃO E CERTIFICAÇÃO EM SERGIPE

Marcel Menezes Fortes II CONGRESSO BRASILEIRO DE ACREDITAÇÃO E CERTIFICAÇÃO EM SERGIPE Marcel Menezes Fortes II CONGRESSO BRASILEIRO DE ACREDITAÇÃO E CERTIFICAÇÃO EM SERGIPE 1 Agradecimentos e reflexões iniciais 2 Normas e Sistema de Gestão Integrado 3 Modelo de Excelência na Gestão 4 Interfaces

Leia mais

Responsabilidade Social e Sustentabilidade CCN-410.002 Dra. Elisete Dahmer Pfitscher

Responsabilidade Social e Sustentabilidade CCN-410.002 Dra. Elisete Dahmer Pfitscher Universidade Federal de Santa Catarina Programa de Pós Graduação em Contabilidade Centro Sócio-Econômico Campus Universitário Trindade Caixa Postal 476 Cep: 88.040-900 Florianópolis SC Brasil Décima aula

Leia mais

Associação sem fins lucrativos, fundada em 1998, por um grupo de 11 empresários; 1475 associados: empresas de diferentes setores e portes.

Associação sem fins lucrativos, fundada em 1998, por um grupo de 11 empresários; 1475 associados: empresas de diferentes setores e portes. Instituto Ethos Associação sem fins lucrativos, fundada em 1998, por um grupo de 11 empresários; 1475 associados: empresas de diferentes setores e portes. MISSÃO: Mobilizar, sensibilizar e ajudar as empresas

Leia mais

PUBLICADO EM 01/08/2015 VÁLIDO ATÉ 31/07/2020

PUBLICADO EM 01/08/2015 VÁLIDO ATÉ 31/07/2020 PUBLICADO EM 01/08/2015 VÁLIDO ATÉ 31/07/2020 INDICE POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL 1. Objetivo...2 2. Aplicação...2 3. implementação...2 4. Referência...2 5. Conceitos...2 6. Políticas...3

Leia mais

Uma Visão Prática dos Fatos: Case Itaú BBA. Outubro 2014

Uma Visão Prática dos Fatos: Case Itaú BBA. Outubro 2014 Uma Visão Prática dos Fatos: Case Itaú BBA Outubro 2014 1 Itaú BBA Risco Socioambiental Outubro 2014 Sistema de Gestão Socioambiental Por quê???? The Banker 2 Itaú BBA Risco Socioambiental Outubro 2014

Leia mais

Política de Sustentabilidade das empresas Eletrobras

Política de Sustentabilidade das empresas Eletrobras Política de Sustentabilidade das empresas Eletrobras 1. DECLARAÇÃO Nós, das empresas Eletrobras, comprometemo-nos a contribuir efetivamente para o desenvolvimento sustentável, das áreas onde atuamos e

Leia mais

Informações sobre o Curso de Administração

Informações sobre o Curso de Administração Objetivo Geral do Curso: Informações sobre o Curso de Administração Prover a sociedade de profissional dotado de senso crítico e comportamento ético-profissional qualificado. Um Administrador criativo,

Leia mais

Gestão Ambiental. Aula 5 Prof. Pablo Bosco

Gestão Ambiental. Aula 5 Prof. Pablo Bosco Gestão Ambiental Aula 5 Prof. Pablo Bosco Proposito da aula ISO 14001 2 ISO 14001 O que é a ISO 14001? A ISO 14001 é uma Norma pertencente a família das ISO 14000 que trata de Sistema de Gestão Ambiental

Leia mais

FORMAÇÃO DE AVALIADORES DE SGI PELAS NORMAS DE GESTÃO DE QUALIDADE, SMS E RESPONSABILIDADE SOCIAL

FORMAÇÃO DE AVALIADORES DE SGI PELAS NORMAS DE GESTÃO DE QUALIDADE, SMS E RESPONSABILIDADE SOCIAL FORMAÇÃO DE AVALIADORES DE SGI PELAS NORMAS DE GESTÃO DE QUALIDADE, SMS E RESPONSABILIDADE SOCIAL 1 MODELOS DE GESTÃO MODELO Busca representar a realidade GESTÃO ACT CHECK PLAN DO PDCA 2 MODELOS DE GESTÃO

Leia mais

COBIT Um kit de ferramentas para a excelência na gestão de TI. Eduardo Mayer Fagundes e-mail: eduardo@efagundes.com

COBIT Um kit de ferramentas para a excelência na gestão de TI. Eduardo Mayer Fagundes e-mail: eduardo@efagundes.com COBIT Um kit de ferramentas para a excelência na gestão de TI Eduardo Mayer Fagundes e-mail: eduardo@efagundes.com Introdução Atualmente, é impossível imaginar uma empresa sem uma forte área de sistemas

Leia mais

Correlação entre os requisitos do Sistema de Gestão do Programa Atuação Responsável e o Responsible Care Management System Requirements - ACC

Correlação entre os requisitos do Sistema de Gestão do Programa Atuação Responsável e o Responsible Care Management System Requirements - ACC Correlação entre os requisitos do Sistema de Gestão do Programa Atuação Responsável e o Responsible Care Management System Requirements - ACC Sistema de Gestão do AR 2012 - ABIQUIM Responsible Care Management

Leia mais

Maximize o desempenho das suas instalações. Gerenciamento Integrado de Facilities - Brasil

Maximize o desempenho das suas instalações. Gerenciamento Integrado de Facilities - Brasil Maximize o desempenho das suas instalações Gerenciamento Integrado de Facilities - Brasil Sua empresa oferece um ambiente de trabalho com instalações eficientes e de qualidade? Como você consegue otimizar

Leia mais

Levantamento do Perfil de Responsabilidade Socioambiental nas Organizações

Levantamento do Perfil de Responsabilidade Socioambiental nas Organizações Levantamento do Perfil de Responsabilidade Socioambiental nas Organizações Brasília, 19 de abril de 2011 BLOCOS TEMÁTICOS COMPROMISSO PLANEJAMENTO E GESTÃO DESEMPENHO SUSTENTÁVEL CONTRIBUIÇÃO COM O DESENVOLVIMENTO

Leia mais

MEIO AMBIENTE COMO UMA QUESTÃO DE NEGÓCIOS OBJETIVOS

MEIO AMBIENTE COMO UMA QUESTÃO DE NEGÓCIOS OBJETIVOS MEIO AMBIENTE COMO UMA QUESTÃO DE NEGÓCIOS OBJETIVOS Prover uma compreensão básica : do desenvolvimento da abordagem das empresas com relação às questões ambientais, dos benefícios provenientes de melhorias

Leia mais

8º Congresso Brasileiro & Pan-Americano de Atuária. Rio de Janeiro Agosto - 2010

8º Congresso Brasileiro & Pan-Americano de Atuária. Rio de Janeiro Agosto - 2010 Normas Internacionais de Supervisão 8º Congresso Brasileiro & Pan-Americano de Atuária Rio de Janeiro Agosto - 2010 Sumário: 1. Solvência II 2. International Association of Insurance Supervisors IAIS 3.

Leia mais