Câmbio (R$) Ouro (R$)

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Câmbio (R$) Ouro (R$)"

Transcrição

1 Publicação dos Despachos da Junta Comercial do Estado do Rio de Janeiro PÁGINAS 4 e 5 1ª Fase 1875 a ª Fase Ano I Edição nº 216 Câmbio (R$) Dólar / BC Compra Venda Paralelo 1,770 1,870 Comercial 1,694 1,695 Turismo 1,667 1,787 Euro / BC 2,358 2,360 Ouro (R$) Grama 75,750 Variação +0,46 Blue Chips % BMF Bovespa ON -3,20 Bradesco PN -1,78 Gerdau PN -1,39 Itaú Unibanco PN -1,27 Petrobras PN -3,32 Sid Nacional PN +0,76 Vale PNA +1,97 Economia As retiradas de estímulos à economia levaram o Produto Interno Bruto (PIB) da China a desacelerar de alta de 10,3% do segundo trimestre do ano para crescimento 9,6% no terceiro trimestre, em relação a iguais períodos do ano passado. PÁGINA 6 País Um dia depois de o candidato do PSDB à Presidência, José Serra, ter sido atingido na cabeça durante uma caminhada na Zona Oeste do Rio, a petista Dilma Rousseff também foi hostilizada ao fazer campanha ontem de manhã, em Curitiba. PÁGINA 7 Fernanda Freixinho Questão de Justiça O Código Penal, ao dispor sobre os crimes relacionados a falsidades documentais, nada prevê especificamente quanto à falsidade de curriculuns. PÁGINA 8 Sexta-feira, 22 de Outubro de 2010 R$ 1,00 Em setembro, pela primeira vez na série histórica, número de desocupados ficou abaixo de 1,5 milhão de pessoas A taxa de desemprego apurada pelo IBGE em setembro, de 6,2%, foi a mais baixa da série histórica da Pesquisa Mensal de Emprego (PME), iniciada em março de O levantamento registrou outro recorde: em setembro, pela primeira vez, o número de desocupados nas seis principais regiões metropolitanas do País ficou abaixo de 1,5 milhão de pessoas, somando 1,48 milhão, queda de 7,5% ante o mês anterior e recuo de 17,7% em relação a setembro de O número de ocupados Estudo divulgado ontem pelo Dieese aponta que cerca de R$ 102 bilhões devem ser injetados na economia brasileira até dezembro, em decorrência do pagamento do 13º salário a cerca de 74 milhões de brasileiros. O valor estimado representa cerca de 2,9% do Produto Interno Bruto (PIB) do País e engloba os trabalhadores do mercado formal, inclusive empregados domésticos e beneficiários da Previdência Social, os aposentados e beneficiários de pensão da União e dos Estados. O número de pessoas que receberá o 13º salário neste ano é 5,85% maior que o observado em O valor estimado, por sua vez, é 20% superior ao número que havia sido previsto no ano passado, de R$ 85 bilhões. PÁGINA 2 A Serasa Experian informou ontem que o volume de cheques sem fundos emitidos no País registrou em setembro a quarta queda mensal e alcançou o menor nível para o mês nos últimos seis anos. Foram devolvidos cheques de um total de compensados, o que representa 15,9 cheques a cada mil compensados, menor nível para meses de setembro desde 2004 (15,2). O resultado representou queda de 1,8% ante agosto. Sobre setembro de 2009, a baixa foi de 18%. PÁGINA 2 Carlos Gabas sobre os números de setembro: Tivemos queda na arrecadação, mas ela continua consistente Fernando Garrido: Acreditamos que a tendência de elevação gradual (da participação dos estrangeiros) continuará somou 22,28 milhões de pessoas, com aumento de 0,7% ante agosto e alta de 3,5% na comparação com setembro de O rendimento médio real chegou a R$ em setembro, com alta de 6,2% ante igual mês do ano passado. O número de trabalhadores com carteira assinada aumentou 1% ante agosto e subiu 8,6% ante setembro de Entre setembro do ano passado e igual mês deste ano foram geradas 816 mil vagas formais, enquanto o número total de ocupados, no mesmo período, cresceu em 762 mil pessoas. O gerente da pesquisa do IBGE, Cimar Azeredo, atribui ao cenário econômico favorável o ótimo desempenho do mercado de trabalho. Para o professor Ruy Quintans, do Ibmec-RJ, porém, os bons resultados são sazonais. Estamos na expectativa de um Natal explosivo em termos de consumo e isso demanda empregos temporários não só no comércio, mas também na manufatura de bens de consumo para o fim do ano. PÁGINA 2 Elza Fiuza / ABr; Fábio Rodrigues Pozzembom / ABr; Pela primeira vez este ano, houve queda da arrecadação urbana da Previdência Social - de onde vem a maior contribuição para a área -, em um mês na comparação com o anterior. A queda de 1,65% em setembro é pouco expressiva, mas põe fim na tendência de alta verificada mês a mês desde janeiro, quando a arrecadação somou R$ 14,117 bilhões. Em setembro, o déficit da Previdência foi de R$ 9,191 bilhões. O valor é resultado de R$ 17,127 bilhões em arrecadação (incluindo a área rural) e de R$ 26,318 bilhões de pagamentos de benefícios aos segurados. Tivemos queda na arrecadação, mas ela continua consistente, disse o ministro da Previdência, Carlos Eduardo Gabas. PÁGINA 3 Em setembro, antes dos dois aumentos do IOF, a parcela de títulos em mais de investidores estrangeiros no total da dívida pública interna voltou a bater recorde, atingindo 10,23%, o equivalente a R$ 154,1 bilhões. O coordenador-geral de Operações da Dívida Pública do Tesouro Nacional, Fernando Garrido, avalia que o IOF mais alto tende a afetar mais os investimentos de curto prazo. Acreditamos que a tendência de elevação gradual continuará, disse. PÁGINA 3

2 2 Sexta-feira, 22 de Outubro de 2010ECONOMIA Índice apurado nas seis principais regiões metropolitanas caiu para 6,2% em setembro Jacqueline Farid O mercado de trabalho registrou, em setembro, a menor taxa de desemprego em nove anos e o maior rendimento apurado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estastística (IBGE) desde Houve aumento da formalização e do número de ocupados, enquanto a população desocupada ficou, pela primeira vez na série histórica da pesquisa, abaixo do patamar de 1,5 milhão. A taxa de desemprego apurada pelo instituto nas seis principais regiões metropolitanas do País recuou para 6,2% em setembro, o menor patamar da série iniciada em março de O gerente da pesquisa mensal de emprego do IBGE, Cimar Azeredo, atribui ao cenário econômico favorável o ótimo desempenho do mercado de trabalho metropolitano no mês. Segundo Azeredo, a desocupação caiu em função da geração de novos postos de trabalho e não porque as pessoas tenham desistido de procurar emprego. Ele destacou que houve um conjunto de dados positivos, com queda na desocupação e aumento da ocupação, da formalidade e do rendimento. Na avaliação do professor Ruy Quintans, do Ibmec-RJ, porém, os bons resultados do mercado de trabalho são sazonais. Estamos na expectativa de um Natal explosivo em termos de consumo e isso demanda empregos temporários não só no comércio, mas também na manufatura de bens de consumo para o fim do ano, declarou. O professor inclui nessa conta também os empregos gerados pelas obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Quintans acredita numa inversão de cenário a partir de Esse quadro do emprego vai se reverter fortemente no início do próximo ano. Não só por efeito das festas natalinas, mas principalmente pelo freio que a indústria vai ter de dar em função da competição dos importados, disse. O número de ocupados aumentou 3,5% ante setembro do ano passado, com criação de 762 mil vagas. Por sua vez, o volume de desocupados (sem trabalho e procurando emprego) caiu 17,7% no período, para 1,48 milhão. Azeredo esclareceu que os dados apresentados ontem não estão diretamente relacionados à geração de vagas temporárias nas campanhas eleitorais. Se isso tivesse ocorrido, haveria aumento da informalidade e queda no rendimento, o que não aconteceu, ponderou. O rendimento médio real dos trabalhadores chegou a R$ 1.499,00, com alta de 6,2% ante igual mês do ano passado. O número de trabalhadores com carteira assinada aumentou 1% em setembro ante agosto e subiu 8,6% ante setembro de Entre setembro do ano passado e igual mês deste ano foram geradas 816 mil vagas formais, enquanto o número total de ocupados, no mesmo período, cresceu em 762 mil pessoas. Houve mais geração de vagas com carteira do que postos de trabalho, o que significa que houve formalização de pessoas que trabalhavam sem carteira, explicou Azeredo. Média - O bom desempenho se repete quando os dados se referem ao período de janeiro a setembro. A taxa média de desemprego nos nove primeiros meses do ano ficou em 7,1%, a menor para o período em toda a série histórica, desde Ainda que a série da pesquisa mensal de emprego tenha tido início em março de 2002, os dados desse intervalo de tempo só estão disponíveis a partir de 2003 porque houve perda de dados de algumas regiões. Além disso, o rendimento médio real dos trabalhadores apurado na média de janeiro a setembro, de R$ 1.443,94, também é o maior para o período da série histórica. Em 2003, no mesmo período, era de R$ 1.233,99 e, no ano passado, de R$ 1.402,21. Azeredo destacou também que, num intervalo de oito anos, houve queda de 37,5% no número de desocupados nas seis regiões pesquisadas, de 2,337 milhões para 1,480 milhão. Por outro lado, o número de ocupados, neste período, passou de 18 milhões para 22,28 milhões, com alta de 24%. A população em idade ativa aumentou em porcentual bem inferior (14%). Analistas econômicos, que em geral esperavam uma taxa de desemprego mais alta em setembro (em média, de 6,5%), ressaltaram o bom desempenho do mercado de trabalho no mês e mostraram preocupações sobre as consequências para o aumento da demanda e da inflação. Para a economista do Santander, Luiza Rodrigues, os resultados apresentados pelo IBGE são bastante fortes e mostram necessidade de aumento dos juros no início do próximo ano. O mercado de trabalho oferece um risco grande e crescente para a convergência da inflação à meta, disse. Segundo ela, o aumento da renda e do emprego significa crescimento enorme da demanda. No entanto, a economista acredita que não se deve esperar novas quedas significativas na taxa de desemprego nos próximos meses. (Colaboraram: Glauber Gonçalves e Marcílio Souza) Em seu discurso de inauguração do dique seco de Rio Grande (RS), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva falou sobre a taxa de 6,2% de desemprego anunciada ontem pelo IBGE e o crescimento da indústria naval brasileira, e não perdeu a oportunidade de alfinetar a oposição: Muita gente que governou o Brasil devia ser chamado de exterminador do futuro. Lula afirmou que nunca antes na história desse país foram registrados 6,2% de taxa de desemprego. Ele reforçou os índices da região metropolitana de Porto Alegre, com 4,1%. Europa e Estados Unidos, que tem 10% de desempregados é que devem olhar para nós e aprender, no que chamou do fim do complexo de vira-latas. Segundo Lula a retomada da indústria naval contribuiu para os números. Quando chegamos ao governo, no lugar de trabalhadores, estavam ratos e no lugar de máquinas, estava capim. O presidente disse também que o objetivo é passar dos 50 mil empregos neste ramo, como era na década de 1970, diferentemente dos 1,9 mil que tinha em Além das comparações com os governos anteriores, Lula chegou a usar os termos exterminador do futuro para algumas pessoas que governaram o Brasil, porém, ao ser perguntado na entrevista coletiva sobre quem se referia, o presidente não fez manifestações específicas. Flavio Leonel Até dezembro, devem ser injetados na economia brasileira aproximadamente R$ 102 bilhões, em decorrência do pagamento do 13º salário a cerca de 74 milhões de brasileiros que serão beneficiados neste ano. A informação consta de estudo divulgado ontem pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). O valor estimado representa cerca de 2,9% do Produto Interno Bruto (PIB) do País e engloba os trabalhadores do mercado formal, inclusive os empregados domésticos e beneficiários da Previdência Social, os aposentados e beneficiários de pensão da União e dos Estados. Segundo o Dieese, o número de pessoas que receberá o 13º salário em 2010 é 5,85% maior que o observado em O valor estimado, por sua vez, é 20% superior ao número que havia sido previsto no ano passado, de R$ 85 bilhões. Na aviação do Dieese, a retomada das contratações em ritmo mais vigoroso em 2010 foi um elemento importante para que o conjunto de beneficiários do abono de fim de ano tivesse um crescimento maior que o observado em Os técnicos da instituição estimaram ainda que 4,9 milhões de pessoas passarão a receber o benefício, por terem requerido aposentadoria ou pensão, por terem se incorporado ao mercado de trabalho ou ainda formalizado o vínculo empregatício. Dos cerca de 74 milhões de brasileiros que devem ser beneficiados pelo pagamento do 13º salário, aproximadamente 28,6 milhões (38,6% do total) são aposentados ou pensionistas da Previdência Social. Os empregados formais (45,4 milhões de pessoas) correspondem a 61,4% do total. Entre eles, os empregados domésticos com carteira de trabalho assinada totalizam quase 2,3 milhões, equivalendo a 3,1% do conjunto. Cerca de 1 milhão de pessoas (ou 1,3% do total) são aposentados e beneficiários de pensão da União (regime próprio). Há ainda um conjunto de pessoas constituído por aposentados e pensionistas dos Estados (regime próprio) que vai receber o 13º e que não puderam ser quantificados, segundo o Dieese. Total pago - Do montante a ser pago com o 13º salário, cerca de 20% dos R$ 102 bilhões (pouco mais de R$ 20 bilhões) serão liberados aos beneficiários do INSS. Outros R$ 71 bilhões (70% do total) irão para os empregados formalizados, incluindo os domésticos. Aos aposentados e pensionistas da União caberão o equivalente a R$ 5,5 bilhões (5,4%) e os aposentados e pensionistas dos Estados, R$ 4,7 bilhões (4,7%). A estimativa feita pelo Dieese leva em conta dados da Relação Anual de Informações Sociais (Rais) e do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), ambos do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). Também foram consideradas informações da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), referente a 2009, além de dados do Ministério da Previdência e Assistência Social e da Secretaria Nacional do Tesouro (STN). No caso da Rais, o Dieese considerou todos os assalariados com carteira assinada, empregados no mercado formal, nos setores público (celetistas ou estatutários) e privado, que trabalhavam em dezembro de 2009 e o saldo do Caged do ano de 2010 (até agosto). Da Pnad, segundo o Dieese, foi utilizado o contingente estimado de empregados domésticos com registro em carteira. Foram considerados ainda os beneficiários aposentados e pensionistas que, em agosto de 2010, recebiam seus proventos do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) e os aposentados e pensionistas pelo regime próprio da União e dos Estados. Quanto aos valores para a estimativa do montante a ser pago aos beneficiários do INSS, foi usado o total referente a setembro deste ano. Para os assalariados, o rendimento foi atualizado pela variação estimada do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) médio de 2010 (até setembro) ante igual período de Gustavo Uribe O volume de cheques sem fundos emitidos no País registrou em setembro a quarta queda mensal ante o total de compensados e alcançou o menor nível para o mês nos últimos seis anos. De acordo com o indicador da empresa de análise de crédito Serasa Experian, divulgado ontem, foram devolvidos no período cheques de um total de compensados, o que representa 15,9 cheques a cada mil compensados, menor nível para setembro desde 2004 (15,2). Na comparação mensal, houve queda de 1,8% ante agosto (16,2 a cada mil). Em relação a setembro de 2009, a baixa foi de 18% (19,4 a cada mil). No acumulado de janeiro a setembro, houve queda de 18,9% na comparação com o igual período de Os economistas da Serasa Experian atribuem as quedas da taxa de inadimplência com cheque à abertura nos últimos meses de novas linhas de crédito aos consumidores, o que levou a uma menor utilização do cheque pré-datado como meio de financiamento. Isso reduz o risco de inadimplência deste meio de pagamento, melhorando sua qualidade, ressalta a empresa, que destaca ainda como fator para as baixas o bom momento vivido pela economia. Isso favorece uma administração mais eficiente do caixa das empresas, contribuindo para diminuir a incidência da devolução, aponta. O indicador ainda apontou a variação do número de cheques sem fundos por Estados. No acumulado de janeiro a setembro, o Amapá liderou o ranking de inadimplência do cheque, com média de 110,7 devolvidos para cada mil, seguido pelo Acre (91,6). Já a menor média foi registrada em São Paulo (13,6). Entre as regiões, a maior volume foi a da Região Norte (40,5). A Região Sudeste teve a menor média do número de cheques devolvidos (14,7). C U R T A S Governo realizará leilão para negociar biodiesel O governo realizará no próximo mês leilão para a negociação de 600 mil metros cúbicos de biodiesel. O combustível deverá ser entregue pelos produtores aos distribuidores ao longo do primeiro trimestre do ano que vem. O leilão será dividido em dois lotes. No primeiro, de 480 mil metros cúbicos de biodiesel, poderão participar apenas os fabricantes que possuam o chamado selo Combustível Social, que atesta que aquele óleo foi produzido utilizando matérias-primas oriundas da agricultura familiar. O segundo lote, de 120 mil metros cúbicos, é destinado a todos os produtores, tenham eles o selo social ou não. Anatel aprova venda de ações da Oi em poder do BNDESpar O conselho diretor da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) aprovou ontem a venda de ações da Oi em poder do BNDESpar, realizada por meio de leilão em junho passado. Na ocasião, o banco estatal vendeu aos fundos de pensão Petros (dos funcionários da Petrobras) e Funcef (dos funcionários da Caixa Econômica Federal) o equivalente a 14,47% das ações ordinárias da concessionária de telefonia. Com a conclusão do negócio, os dois fundos de pensão passarão a ter, cada um, cerca de 10% de participação na empresa, segundo calculou a conselheira da Anatel Emilia Ribeiro. Já a participação do BNDES será diluída para cerca de 16%. Pedidos de auxílio-desemprego diminuem nos Estados Unidos O número de trabalhadores americanos que entraram pela primeira vez com pedido de auxílio-desemprego caiu 23 mil, para 452 mil, após ajustes sazonais, na semana até 16 de outubro, informou o Departamento do Trabalho dos EUA nesta quinta-feira. Os economistas ouvidos pela Dow Jones esperavam queda de 7 mil solicitações para 455 mil. O número da semana anterior foi revisado em alta para 475 mil, dos 462 mil informados anteriormente. A média móvel de pedidos feitos em quatro semanas - calculada para suavizar a volatilidade do dado - caiu 4.250, para Governo do Chile reduzirá burocracia de exportações O governo chileno vai reduzir a burocracia os exportadores, a fim de melhorar a competitividade de seus produtos no exterior, suavizando os efeitos adversos provocados pela apreciação recente do peso, disse o ministro das Finanças, Felipe Larrain. Com o peso próximo das máximas em 29 meses frente ao dólar, os exportadores têm reclamado que o fortalecimento do peso está minando a competitividade de seus produtos. Atualmente, os exportadores têm de passar por 19 agências estatais CORREÇÃO Por problema de digitação, na edição de ontem foi publicado com erro o título da chamada de capa da reportagem sobre o ato de campanha do presidenciável José Serra (PSDB) no Rio. O título correto é: Serra sofre agressão no Rio. Nossas desculpas aos leitores. Publicação da empresa JGN Editora Ltda. Departamento Comercial e Administração Rua Debret, 23 Sobreloja 116 e 117 Centro - Rio de Janeiro CEP Diretora Geral Elizabeth Campos Comercial: PABX (21) Conselho Editorial: Des. José Geraldo da Fonseca Des. José Lisboa da Gama Malcher Mônica de Cavalcanti Gusmão Redação: (21) / Projeto Gráfico:dtiriba design gráfi co Impressão: Gráfi ca Monitor Mercantil Rua Marcílio Dias, 26 - Centro - RJ Editor- chefe: Jorge Chaves Subeditor: Cláudio Fernandes Diagramação: Miguel Antonio Gomez Heichard Jonas Pavão Artigos & Colunas: Giulliano Miranda Preços de Assinatura Trimestral...R$ 60,00 Semestral...R$ 110,00 Anual...R$ 210,00 Serviço Noticioso Agências Brasil e Estado As matérias e artigos são de responsabilidade dos autores e não representam, necessariamente, a opinião deste jornal

3 Mônica Ciarelli Com participação acionária nas principais companhias brasileiras, o fundo de pensão dos funcionários do Banco do Brasil, Previ, já ocupa o 25ª lugar no ranking dos 300 maiores fundos de pensão do mundo. A classificação é da publicação americana Pensions & Investments, especialista em previdência complementar. Entre 2008 e 2009, a entidade subiu 20 posições e garantiu a melhor classificação desde o início da pesquisa, em O diretor de investimento da Previ, Renê Sanda, credita o bom desempenho da fundação a recuperação mais rápida do Brasil à crise internacional que castigou os mercados de capitais do mundo a partir de setembro de Ao contrário da maioria dos fundos de pensão listados pela Pensions & Investments, que não conseguiu voltar a níveis pré-crise em 2009, a Previ elevar seu patrimônio em 62,50% entre 2008 e 2009, passando de US$ 50,3 bilhões para US$ 81,74 bilhões. A cifra supera os US$ 77,6 bilhões apurados em 2007, antes da crise abalar a confiança dos investidores na solidez do sistema financeiro internacional. Na época, a Previ ocupava o 34º lugar no ranking. Com as turbulências em 2008, a Previ viu seus ativos encolherem quase US$ 30 bilhões, caindo para 45ª posição. Para o diretor, os bons fundamentos da economia brasileira abriram caminho para a valorização dos investimentos da Previ, que tem 53,41% de seus recursos aplicados em renda variável. Com a recuperação da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) em 2009, a fundação garantiu uma rentabilidade de quase 40% em seus investimentos nesse segmento. Além disso, lembra Sanda, as taxas de juros no Brasil continuam elevadas para os padrões internacionais, o que beneficia as aplicações em renda fixa. Cerca de 30% dos ativos da entidade estão alocados em operações de renda fixa. Isso (a combinação de alta da Bovespa e juros elevados) explica 70% do crescimento que a Previ experimentou no ranking em 2009, explica. O restante, segundo ele, veio da boa administração e política de governança corporativa da entidade. A escolha que a Previ fez em seus investimentos tem sido bem-sucedida. Conseguimos escolher os cavalos vencedores nesse ano, brincou. O diretor acredita que se o Ibovespa se mantiver próximo a casa dos 70 mil pontos até o final do ano, a Previ deve manter em 2010 sua atual posição no ranking mundial elaborado pela publicação americana. No ano passado, a liderança no setor se manteve com o fundo japonês Government Pension Investment1, com patrimônio de US$ 1,315 trilhão. Em seguida, vem o norueguês Government Pension Fund-Global, que administra US$ 475,859 bilhões e o holandês, ABP, com US$ 299,873 bilhões em recursos geridos. De acordo com a pesquisa feita pela publicação americana, os 300 maiores fundos de pensão do mundo retomaram o crescimento após a crise de 2008 e tiveram em 2009 seus ativos valorizados em 8,2%, passando a administrar US$ 11,3 trilhões. O número de contratações do programa Minha Casa, Minha Vida chegará próximo de 1 milhão de unidades até final de 2010, segundo o ministro das Cidades, Márcio Fortes. O ministro ressaltou que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva não assumiu nenhum compromisso com qualquer data para a conclusão das contratações. Já a presidente da Caixa Econômica Federal, Maria Fernanda Ramos Coelho, disse que a instituição mantém a expectativa de que o total de contratações do programa atingirá a meta de 1 milhão de moradias até dezembro. Segundo o ministro, as contratações do programa realizadas pela Caixa devem ficar próximas de 885 mil unidades. O restante será feito pelo Banco do Brasil, pelas empreiteiras credenciadas para produzir para municípios com menos de 50 mil habitantes e pelas entidades de movimentos sociais também credenciadas no programa. O número inclui ainda as habitações rurais. Conforme a presidente da Caixa, se considerados nas contas da instituição os municípios com até 50 mil habitantes, o número de unidades contratadas pela Caixa chega a 930 mil. Até 15 de outubro, as contratações do Minha Casa, Minha Vida somaram unidades. Desse total, a Caixa foi responsável por e o Banco do Brasil por Para os municípios com menos de 50 mil habitantes foram registradas contratações. Segundo o ministro, 96,94% da meta de contratações para famílias de até três salários mínimos já foi cumprida. Para o Minha Casa, Minha Vida 2, o orçamento será de R$ 121 bilhões. ECONOMIASexta-feira, 22 de Outubro de Receitas das cidades somaram R$ 16,715 bilhões, ante R$ 16,995 bilhões em agosto Célia Froufe A acomodação da economia brasileira já começa a gerar reflexos sobre a arrecadação da Previdência Social. Ainda robusta, a atividade proporciona receita elevada para o INSS, mas pela primeira vez este ano houve queda da arrecadação urbana, de onde vem a maior contribuição para a área, em um mês na comparação com o anterior. A queda de 1,65% é pouco expressiva, mas põe fim na tendência de alta verificada mês a mês desde janeiro, quando a arrecadação somou R$ 14,117 bilhões. Nos primeiros nove meses do ano, a receita foi de R$ 143,808 bilhões ante R$ 128,461 bilhões do igual período de 2009, elevação de 11,9%. Tivemos queda na arrecadação, mas ela continua consistente, disse o ministro da Previdência, Carlos Eduardo Gabas. Apenas em setembro, o déficit da Previdência foi de R$ 9,191 bilhões. O valor é resultado de R$ 17,127 bilhões em arrecadação (incluindo a área rural) e de R$ 26,318 bilhões de pagamentos de benefícios. Em setembro de 2009, a conta ficou negativa em R$ 9,602 bilhões, valor já corrigido pela inflação. O resultado dos meses de setembro tem apresentado um rombo maior por conta da antecipação do pagamento da primeira parcela do 13º salário a aposentados. O adiantamento foi de R$ 6,8 bilhões no mês passado, mais de dois terços do déficit da Previdência do período. Em agosto, quando começaram os pagamentos, o governo gastou R$ 2,2 bilhões - mais do que previa inicialmente (R$ 1,8 bilhão). Nova pressão sobre as contas deve vir em novembro e dezembro com a segunda parcela. Aposentadoria - No ano até setembro, a necessidade de financiamento da Previdência já atinge R$ 40,132 bilhões, valor 2% inferior ao verificado no igual período de 2009: R$ 40,954 bilhões. A projeção de Gabas para 2010 é de um rombo de R$ 44,5 bilhões. Caiu de novo, comemorou o ministro, que projetava um saldo vermelho entre R$ 45 bilhões e R$ 46 bilhões. O déficit, no entanto, pode ser ampliado ainda este ano para perto de R$ 46 bilhões, caso o governo decida pagar logo aos 154 mil aposentados que terão direito a um novo teto. Em 8 de setembro, o Supremo Tribunal Federal (STF) concedeu a um beneficiário o direito de aposentadoria por tempo de serviço proporcional em 1995, mas com a aplicação do novo teto que entrou em vigor na ocasião, de R$ 1.200,00 e não mais o do limite da época, de R$ 1.081,50. O STF estendeu a decisão aos casos de 2003, quando uma nova emenda constitucional passou a determinar o teto em R$ 2,4 mil. Este tipo de decisão, no entanto, apenas será tomada após o segundo turno da eleição presidencial. Não tive ainda reunião com o presidente Lula para discutir esse tema e não vamos tomar decisões antes da eleição, para não haver vinculação, explicou o ministro. França - Apesar do rombo, Gabas garantiu que a situação previdenciária do Brasil não chegará ao ponto que está sendo visto na França. Por causa de uma proposta do governo de elevar a idade mínima da aposentadoria de 60 para 62 anos, uma série de greves está ocorrendo no país. Não vamos deixar o Brasil ficar como a França, disse. Para o ministro, os países europeus se achavam muito poderosos e, por isso, não modernizaram as regras da Previdência acompanhando o desenvolvimento da sociedade. A crise financeira internacional teria sido o estopim, para ele. Não previram passar por uma situação de dificuldade. Agora, fazem as coisas no afogadilho, disse. A visão do governo, de acordo com Gabas, é a de que mudanças não precisam ser feitas de forma apressada no Brasil e manteve a promessa de que, em dezembro, entregará para o próximo presidente o diagnóstico e algumas propostas para serem implantadas pela Pasta. Não defendo uma reforma, mas ajustes pontuais poderão ser feitos. Adriana Fernandes Mesmo com o novo aumento do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF), o Tesouro Nacional avalia que a participação de investidores estrangeiros no total da dívida pública mobiliária federal interna (DPMFi) continuará apresentando crescimento gradual, como o ocorrido nos últimos anos. A avaliação foi feita ontem pelo coordenador-geral de Operações da Dívida Pública do Tesouro Nacional, Fernando Garrido. Em setembro, antes dos dois aumentos do IOF feitos pelo governo, a parcela de títulos com investidores estrangeiros no total da DPMFi voltou a bater recorde, atingindo 10,23%, o equivalente a R$ 154,1 bilhões. Em agosto, a parcela era de 10,06% ou R$ 150,6 bilhões. Para Garrido, o IOF mais alto tende a afetar os investimentos em curto prazo. Já os investidores estrangeiros, destacou ele, têm preferência pelos papeis prefixados e atrelados a índices de preços com prazos mais longos. Acreditamos que a tendência de elevação gradual continuará, disse. O coordenador admitiu, conforme antecipou a Agência Estado, que a nova emissão de bônus da dívida externa, o BRL 2028, lançado pelo Tesouro no mercado internacional, está relacionada ao aumento do IOF. Mas ele disse que, por motivos referentes às regras da SEC (a CVM dos Estados Unidos), o Tesouro não pode fazer comentários sobre a emissão até a sua liquidação, na próxima semana. Garrido disse que ainda é cedo para avaliar os impactos dos dois aumentos do IOF nas taxas dos leilões de títulos do Tesouro. Segundo ele, o aumento das taxas da NTN-F (título prefixado), com vencimento em janeiro de 2017, ofertada no leilão de ontem, se deve à variação momentânea normal de mercado. Não podemos creditar esse aumento ao impacto do IOF, disse Garrido. Esse papel, no leilão de 30 de setembro, antes dos dois aumentos do IOF, foi vendido a um taxa de 11,83%. No leilão de ontem, a taxa foi de 11,87%. Já a NTN-F 2021 foi vendida no leilão do dia 30 de setembro a 11,89% e ontem estava sendo negociada no mercado secundário a 11,95%. O Tesouro Nacional não aceitou as propostas dos investidores no leilão de ontem da NTN-F Garrido argumentou que houve dispersão de taxas oferecidas pelos investidores e, para evitar a volatilidade no mercado, o Tesouro não aceitou as propostas. O coordenador disse que não houve uma percepção de reticência dos investidores estrangeiros para os papeis mais longos ofertados pelo Tesouro. Wellton Máximo Da Agência Brasil Apesar da ajuda para o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e das despesas com a capitalização da Petrobras, a Dívida Pública Federal (DPF) ficou praticamente estável em setembro. Segundo números divulgados pelo Tesouro Nacional, a DPF aumentou R$ 8 bilhões no último mês, passando de R$ 1,618 trilhão para R$ 1,626 trilhão. Em termos percentuais, a alta foi de 0,5%. No mês passado, o Tesouro emitiu R$ 24,7 bilhões em títulos para o BNDES e R$ 42,9 bilhões para custear as despesas com a capitalização da Petrobras. Essas emissões, no entanto, não foram a causa do aumento da dívida pública, que subiu por causa do reconhecimento de juros. A dívida pública mobiliária (em títulos) interna subiu 0,64% em setembro, de R$ 1,524 trilhão para R$ 1,534 trilhão. Mesmo com as emissões para o BNDES e a Petrobras, no total, o Tesouro resgatou R$ 890 milhões em títulos a mais do que emitiu em setembro. O que fez a dívida subir foi a apropriação de juros, que somou R$ 10,69 bilhões. Também contribuiu para que o aumento da DPF ficasse no patamar de 0,5% a queda da dívida pública externa, que caiu 1,86% em setembro, encerrando o mês em R$ 91,76 bilhões, contra R$ 93,5 bilhões em agosto. A redução foi motivada principalmente pela queda do dólar, moeda que corrige boa parte da dívida externa e que caiu 3,52% no mês passado. Em relação à composição, a participação dos papéis prefixados na dívida mobiliária interna passou de 36,05% para 37,53% em setembro, o que indica melhora segundo os critérios do Tesouro. Por terem os juros definidos com antecedência, os títulos prefixados são preferíveis para a administração da dívida pública, porque o Tesouro sabe exatamente quanto pagará para resgatar os papéis. A fatia dos títulos vinculados à Selic, caiu de 34,34%, em agosto, para 32,76%, em setembro. A participação dos papéis atrelados a índices de preços passou de 27,98% para 28,12%. A parcela da dívida corrigida pelo câmbio ficou em 0,65%, praticamente estável em relação aos 0,62% de agosto. "O único lugar onde o sucesso vem antes do trabalho é no dicionário" Albert Einstein ANUNCIE NO GAZETA DE NOTÍCIAS Aqui trabalhamos para o seu sucesso jgn.com.br

4 JUNTA COMERCIAL DO 4 Sexta-feira, 22 de Outubro de 2010 ESTADO DO RIO DE JANEIRO Despachos de 21 de Outubro de 2010 Documentos Deferidos PROC. EMPRESA BUSINESS INFORMATICA LTDA A A POTY SOBRINHO PETISCOS ME A M GOMES E PESSOA ARTIGOS DE PRAIA LTDA A M GOMES E PESSOA ARTIGOS DE PRAIA LTDA A M SERVICOS DE COLETAS DE ENTULHOS E TRANSPORTES DE CARGAS LTDA A M SERVICOS DE COLETAS DE ENTULHOS E TRANSPORTES DE CARGAS LTDA A MARCOS FREDLER MENDONCA ME A R SOMAR CONSTRUCOES E REFORMAS LTDA ME A X VANCITO BAZAR ME A! BODYTECH PARTICIPACOES S/A ABASTEL COMERCIAL DE ALIMENTOS E BEBIDAS LTDA ME ABC COPACABANA LTDA ABENGOA CONCESSOES BRASIL HOLDING S/A ABENGOA CONCESSOES BRASIL HOLDING S/A ABENGOA CONCESSOES BRASIL HOLDING S/A ABI PARTICIPACOES EMPRESARIAIS LTDA ABRAPAM TREINAMENTOS URBANOS AVANCADOS LTDA ABSOLUT NEXTEL COMERCIO TELECOMUNICACAO E INFORMATICA LTDA ME ACOUGUE E MERCEARIA AREAL DE RIO DAS PEDRAS LTDA ME ACRUX SECURITIZADORA S/A ADMINISTRADORA ALAVANCA AGROPECUARIA LTDA ADONIS MARTINS RIBEIRO JUNIOR ME ADORA ACAI LANCHES LTDA ADORA ACAI LANCHES LTDA AGILA ESPECIALIDADES FARMACEUTICAS LTDA AGILA ESPECIALIDADES FARMACEUTICAS LTDA AGUIAR CARDOSO EMPREENDIMENTOS IMOBILIARIO LTDA AHL ELETRO ELETRONICA LTDA ME ALEFE REPRESENTACOES COMERCIAIS LTDA ALEXANDRE HENRIQUE DE OLIVEIRA ALLWIN CONSTRUTORA E MINERADORA LTDA ALPHA PARTICIPACOES S/A ALVES LIMA CONFECCOES LTDA ME AMANDA HELEN DE CARVALHO MARANGONI AMBY COMERCIO DE ROUPAS LTDA AMBY COMERCIO DE ROUPAS LTDA ANA MARIA VIEIRA MULLER THIELE ANANIAS FERNANDO DA SILVA ANANIAS FERNANDO DA SILVA ANATOLIA PARTICIPACOES S/A ANDREA WELCH ALVES BRAGA ANGOUCH TECIDOS LTDA ME ANTEDATA JEANS MODAS E ACESSORIOS DO VESTUARIO LTDA ME ANTONIO CARLOS PIPERNO IMPERMEABILIZACAO ANTONIO CARLOS PIPERNO IMPERMEABILIZACAO AQUIDABA COMERCIAL DE ALIMENTOS LTDA AQUIDABA COMERCIAL DE ALIMENTOS LTDA ARABA COMERCIO DE PLASTICOS LTDA ME AREAL AREMINAS LTDA ME ARMARINHO E PAPELARIA BOM TEMPO LTDA ME ARTCAR VEICULOS E SERVICOS LTDA ME ARTUFRAN CONSTRUCAO DE IMOVEIS LTDA ASIC CONSULTORIA E INSPECOES LTDA ASIC CONSULTORIA E INSPECOES LTDA ATLANTICA RJ PARTICIPACOES S/A ATLAS JAYMAR SERVICOS DE CONSULTORIA LTDA EPP ATP 1079 COMERCIO DE ROUPAS LTDA ME AURELIUS CABELEIREIRO LTDA ME AUTO POSTO ALAMO DE PADUA LTDA AVANTE RIO REPRESENTACAO COMERCIAL LTDA AVANTE RIO REPRESENTACAO COMERCIAL LTDA AVANTECH ENGENHARIA E INFORMATICA LTDA AZEA HOME - COMERCIO DE MOVEIS E MODULADOS LTDA AZEA HOME COMERCIO DE MOVEIS E MODULADOS LTDA AZORIM RIO PARTICIPACOES LTDA BAMA COMERCIO DE COSMETICOS E IMPORTADOS LTDA BAMA COMERCIO DE COSMETICOS E IMPORTADOS LTDA BANCO BRADESCO S A BANCO BRJ S/A BAR E LANCHONETE 327 LTDA ME BARBOSA REPRESENTACOES DE CARMO LTDA BARBOSA REPRESENTACOES DE CARMO LTDA BASA PROJETOS E CONSULTORIA DE ARQUITETURA LTDA BAZAR 137 UTILIDADES LTDA BAZAR JARDIM AMERICANO LTDA BAZILIO COMERCIO DE MATERIAIS DE CONSTRUCAO LTDA BAZILIO COMERCIO DE MATERIAIS DE CONSTRUCAO LTDA BEIJOS AGROPECUARIA LTDA BELA & CIA SUPLEMENTOS LTDA ME BIT RIO CURSOS PROFISSIONALIZANTES LTDA ME BITTIG COMERCIO E SERVICOS DE AUTOMOVEIS S/A BMI PARTICIPACOES E ADMINISTRACAO DE BENS LTDA BMX TECNOLOGIA LTDA BMX TECNOLOGIA LTDA BOTICA IMPERIAL FARMACIA DE MANIPULACAO LTDA BOTICA IMPERIAL FARMACIA DE MANIPULACAO LTDA BRASBUNKER PARTICIPACOES S/A BRASCAN PROJETOS DE RECUPERACAO AMBIENTAL LTDA BRASIL INSURANCE PARTICIPACOES E ADMINISTRACAO S A BRJ DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS LTDA C A M OPERADORA DE PLANOS DE SAUDE LTDA C J F SOBRAL DISTRIBUIDORA E TRANSPORTADORA DE ALIMENTOS ME C L C LUCHINI QUEIROZ C ROBERTO PEREIRA ME CAFE E BAR CONTABILISTA LTDA CAFE E BAR SELVA LTDA CAIXA ECONOMICA FEDERAL CALUSIN CALDEIRARIA E USINAGEM LTDA CAMILA DE FRIBURGO CONFECCOES LTDA ME CANAMPO COMERCIAL E REPRESENTACOES LTDA ME CANDELARIA RJ PARTICIPACOES S/A CANDELARIA RJ PARTICIPACOES S/A CANTINA E CAFE DU LAGE LTDA ME CANTO A MODAS COMERCIO LTDA CANTO A MODAS COMERCIO LTDA CARLOS SANTOS DE OLIVEIRA CARLOS VINICIUS DA SILVA MIRANDA CARPAU PNEUS COMERCIO E REPRESENTACOES LTDA CARPAU PNEUS COMERCIO E REPRESENTACOES LTDA CASA CARDAO LTDA CBC TRANSPORTADORA E SERVICOS AUTOMOTIVOS LTDA ME CELMARBRAS 919 COMERCIO DE PRODUTOS ALIMENTICIOS LTDA EPP CELSO MARINS DO NASCIMENTO COMERCIO, REPARO E MANUTENCAO NAUTICA ME CENTRAL RIO DISTRIBUIDORA DE LAMINADOS E ARTIGOS PARA DECORACAO LTDA CENTRO CLINICO PORTO E XAVIER LTDA ME CENTRO EDUCACIONAL MENDES DE ARAGAO LTDA CENTRO EDUCACIONAL MENDES DE ARAGAO LTDA CENTRO MARECHAL HERMES IMOBILIARIO LTDA ME CERVEJARIA PETROPOLIS S/A CHARLES SANTANA DE OLIVEIRA CHIBIA PARTICIPACOES S/A CHP EMPREENDIMENTO LTDA CICERO JOSEMBERGUE BEZERRA DA SILVA CLAMAPA COMERCIO DE ROUPAS ESPORTIVAS LTDA CLAUDIO RODRIGUES CUNHA CLAUDIO RODRIGUES CUNHA CLC LUCHINI QUEIROZ CLINICA DE MEDICINA E ODONTOLOGIA FONSECA E SILVA LTDA CLOUD BREAK COMERCIO DE COUROS E VESTUARIO LTDA CMB COMERCIO DE CAMA MESA E BANHO LTDA CMB COMERCIO DE CAMA MESA E BANHO LTDA CMSGB COMERCIO DE CAMA MESA E BANHO LTDA CMSGB COMERCIO DE CAMA MESA E BANHO LTDA COCOTE BIJUS COMERCIO DE BIJOUTERIAS LTDA ME COMERCIAL AGRICOLA NOVE DE OUTUBRO LTDA EPP COMERCIO DE PECAS DE BICICLETAS ESTRELA BIKES LTDA COMERCIO DE PECAS DE BICICLETAS ESTRELA BIKES LTDA COMPANHIA LIBRA DE NAVEGACAO COMPANHIA SERRA BEER DE BEBIDAS COMPANHIA SIDERURGICA NACIONAL COMPERJ ESTIRENICOS S A COMPERJ MEG S A COMPERJ PETROQUIMICOS BASICOS S A COMPERJ POLIOLEFINAS S A CONCESSIONARIA DA RODOVIA DOS LAGOS S/A CONCREMAT ENGENHARIA E TECNOLOGIA S/A CONECTAR INFRAESTRUTURA DE REDES E TELECOMUNICACOES LTDA CONECTAR INFRAESTRUTURA DE REDES E TELECOMUNICACOES LTDA CONFIANCA RIO COMERCIO E DISTRIBUICAO LTDA ME COOBRANORTE COOPERATIVA BRASILEIRA DOS TRANSPORTADORES RODOVIARIOS AUTONOMOS DE BENS DO NORTE FLUMINENSE LTDA COOBRANORTE COOPERATIVA BRASILEIRA DOS TRANSPORTADORES RODOVIARIOS AUTONOMOS DE BENS DO NORTE FLUMINENSE LTDA CORP INTERMEDIACAO E VENDAS DE PLANOS DE SAUDE E ODONTOLOGICOS LTDA COSTA JUNIOR CONSTRUTORA LTDA COSTA JUNIOR CONSTRUTORA LTDA COZINHA FACIL ICARAI LTDA COZINHA FACIL ICARAI LTDA CPCSP COMPANHIA DE PARTICIPACOES EM CONCESSOES DE SERVICOS PUBLICOS CROFT MATERIAL DE INFORMATICA LTDA ME D & D PARTICIPACOES S A D BELLOS MELHORANCE INDUSTRIA E COMERCIO DE CONFECCOES LTDA D BELLOS MELHORANCE INDUSTRIA E COMERCIO DE CONFECCOES LTDA PUBLICAÇÃO DE DESPACHOS D M MODAS E ACESSORIOS FEMININOS LTDA D M MODAS E ACESSORIOS FEMININOS LTDA D S A LOCACAO DE EQUIPAMENTOS E TRANSPORTES LTDA D S A LOCACAO DE EQUIPAMENTOS E TRANSPORTES LTDA DA UNA DONNA SALAO E CENTRO DE ESTETICA AVANCADA LTDA DA UNA DONNA SALAO E CENTRO DE ESTETICA AVANCADA LTDA DANIELA BRAZ 2010 COMERCIO DE ROUPAS LTDA ME DANIELA FUNARI SANTOS DANNI`S CREPES SERVICOS DE BUFFET LTDA DANNI`S CREPES SERVICOS DE BUFFET LTDA DAVID CORREA BOTELHO JUNIOR DE MEL FRIBURGO LINGERIE LTDA ME DEPOSITO DE MATERIAIS DE CONSTRUCAO VICENTE E JOSE LTDA ME DESIGN COMERCIO DE JOIAS FOLHEADOS E ACESSORIOS DA MODA LTDA DESIGN COMERCIO DE JOIAS FOLHEADOS E ACESSORIOS DA MODA LTDA DIRETRIZ AGENCIADORA DE ALUGUEL E LOCACAO DE VEICULOS LTDA EPP DOCE MASSA DA TIJUCA LTDA ME DOCIARA COMERCIO DE PAPEIS LTDA ME DOIS G OFFSHORE LTDA ME DOMENICA HEGLA MARCHETTI DON OSVALDO BAR RESTAURANTE E CANTINA LTDA DON OSVALDO BAR RESTAURANTE E CANTINA LTDA DREW MARINE BRASIL FORNECEDORA DE PRODUTOS E SERVICOS LTDA DROGARIA AFONSECA DA ILHA LTDA ME DROGARIA ALFANDEGA CENTER LTDA EPP DROGARIA FARMA UTIL DE NITEROI LTDA ME DS DESIGNER GRAFICOS DE NITEROI LTDA ME DUE CAPO ALIMENTOS LTDA DUE MILLE PARTICIPACOES LTDA E A FREIRE JUNIOR TRANSPORTADORA E A FREIRE JUNIOR TRANSPORTADORA E M 3 C MOVEIS LTDA ME E R S REPARACAO E MANUTENCAO DE EQUIPAMENTOS ELETRONICOS LTDA EPP EDAMO PRESENTES E PAPEIS LTDA EDITORA AIMBERE DE JORNAIS LIVROS E REVISTAS LTDA ME EDITORA E PAPEIS NOVA ALIANCA LTDA EDITORA E PAPEIS NOVA ALIANCA LTDA EDITORA REVISTA DE PRECOS LTDA EDMX BOUTIQUE LTDA EDSON DE SOUZA AROEIRA ELEGANCY MODAS COMERCIO DE ROUPAS E ARTIGOS DO VESTUARIO LTDA ELEGANCY MODAS COMERCIO DE ROUPAS E ARTIGOS DO VESTUARIO LTDA ELETRO JULIFER LTDA EPP ELIZEUDA A DE MESQUITA BAZAR ME ELLUS PROPAG LTDA ELOISA DE SOUZA SACERDOTE ME EMESZ REPRESENTACAO COMERCIAL LTDA EMPRESA DE NAVEGACAO ELCANO S/A EMPRESA MUNICIPAL DE INFORMATICA S/A IPLANRIO EMPRESA MUNICIPAL DE INFORMATICA S/A IPLANRIO EMPRESA MUNICIPAL DE INFORMATICA S/A IPLANRIO EQUITY CONSULTORIA FINANCEIRA E EMPRESARIAL LTDA ERO EMPREENDIMENTOS E PARTICIPACOES S/A ESTACAO DA MODA COMERCIO DE ROUPAS LTDA ME ESTACAO DO RECREIO CONFECCOES LTDA ME ESTER SEVERINA LEMOS LOCACAO DE COMPRESSORES ESTER SEVERINA LEMOS LOCACAO DE COMPRESSORES ESTETIC LINE ACADEMIA E SALAO DE BELEZA LTDA ETRANSGER EMPRESA DE TRANSPORTE DE CARGAS E SERVICOS DE MOVIMENTACAO DE CARGAS E DESCARGAS LTDA ME EUMAR PRODUTOS ALIMENTICIOS LTDA ME EVD EMPREENDIMENTOS IMOBILIARIOS LTDA EVOLUCAO MOTO PECAS LTDA EVOLUCAO MOTO PECAS LTDA EXCELLENTIA CONSULTORIA E REPRESENTACOES LTDA F B SILVA ROUPAS E ACESSORIOS F B SILVA ROUPAS E ACESSORIOS F K L MANUTENCAO E REFORMAS PREDIAIS LTDA F T SOLUCOES EM TECNOLOGIA LTDA F T SOLUCOES EM TECNOLOGIA LTDA FABRICA DE MOVEIS CAPIXABA LTDA EPP FANNY S RESTAURANT LTDA FANNY S RESTAURANT LTDA FAP CONTABILIDADE LTDA FARMACIA DE MANIPULACAO DERMALEAF LTDA ME FARMACIA ENERGIA E ARTE JACAREPAGUA LTDA FBS CONSULTORIA COMERCIAL LTDA ME FENDT E COELHO LTDA ME FERNANDO F GONCALVES INDUSTRIA METALURGICA E CONSTRUCAO CIVIL ME FK CONSULTORIA EM INVESTIMENTOS LTDA FLORES DE C FRIO COMERCIO DE FLORES LTDA ME FMG EMPREENDIMENTOS HOSPITALARES S A FREEBLEND IMOBILIARIA LTDA G DOS S GUEDES TATUAGEM E PIERCING GALETO XIC BAR E RESTAURANTE LTDA ME GAMA E SILVA COMERCIO DE MATERIAIS DE CONSTRUCAO E BAZAR LTDA ME GARCIA SERGIO REPRESENTACOES LTDA GAS VERDE SA GENARIO LANCHES LTDA GENARIO LANCHES LTDA GEOMAG S/A PROSPECCOES GEOFISICAS GERDAU ACOS LONGOS S/A GERSON DA SILVA SANTANNA GIL AUTO PECAS LTDA GIL AUTO PECAS LTDA GILBERTO RODRIGUES DA SILVA GILCARA MARIA LEAL DA SILVA GIRO PNEUS AUTO CENTER DE RESENDE LTDA GIRO PNEUS AUTO CENTER DE RESENDE LTDA GITA IRO AGENTES AUTONOMOS DE INVESTIMENTO LTDA GOLDEN FIVE COMERCIAL DE OCULOS LTDA EPP GOSTO LIVRE BUFE E EVENTOS LTDA EPP GRAFICA SOL DO RIO LTDA ME GRAZIELA PANEGALLI MACHADO GREEN WAY ASSESSORIA COMERCIO EXTERIOR LTDA GROW PARTICIPACAO E ADMINISTRACAO LTDA GRUMOND SERVICOS E COMERCIOS LTDA GRUMOND SERVICOS E COMERCIOS LTDA GRUPO XANGO TECNOLOGIA S A GUAPICEL COMERCIO DE MATERIAL DE TELECOMUNICACOES LTDA GUSTAVO BARREIRA LINS PRODUCOES ARTISTICAS GUSTAVO LINS PRODUCOES ARTISTICAS LTDA GUSTAVO LINS PRODUCOES ARTISTICAS LTDA GYRODATA DO BRASIL LTDA H J DE OLIVEIRA BAZAR MATERIAL DE CONSTRUCAO RACAO AGUA E GAS LTDA ME H T IMOVEIS ADMINISTRACAO E CORRETAGEM LTDA ME H W MIRANDA DE OLIVEIRA COUTO ME HAMWORTHY INDUSTRIA COMERCIO E SERVICOS DE SISTEMAS TERMICOS LTDA HANNA 45 COMERCIO DE ROUPAS LTDA ME HELENA MORAES FESTAS LTDA HELENA MORAES FESTAS LTDA HELIO RICARDO XAVIER FERREIRA HELIO RICARDO XAVIER FERREIRA HENSO COMERCIO DE ROUPAS ESPORTIVAS LTDA HIDROSERV LTDA EPP HIDROTECNICA EQUIPAMENTOS LTDA ME HOME DESIGN CENTER MATERIAIS DE CONSTRUCAO LTDA EPP HOTEL BRAGANCA LTDA HRH SERVICOS DE APOIO ADMINISTRATIVO LTDA HRH SERVICOS DE APOIO ADMINISTRATIVO LTDA IMAGEM DIGITAL HOME LTDA ME IMPEACHMENT SERVICOS GRAFICOS LTDA ME INDEKSER INDUSTRIAL E SERVICOS LTDA EPP INDEKSER INDUSTRIAL E SERVICOS LTDA EPP INDEKSER INDUSTRIAL E SERVICOS LTDA EPP INDUSTRIA E COMERCIO DE PANIFICACAO GOLDEN VITAL LTDA INSTALACAO DE TV A CABO APOLLO SAT LTDA ME INTENDENTE REFRIGERACAO LTDA ME IRINEIA LOPES A MENDONCA ME ISABELA CARLA DOS SANTOS ISHIKAWAJIMA HARIMA SUL AMERICA LTDA ITALO COELHO JOIA J M SERVICOS DE CONSTRUCAO CIVIL MAGE LTDA J M SERVICOS DE CONSTRUCAO CIVIL MAGE LTDA J M SILVA ALIMENTOS LTDA J M SILVA ALIMENTOS LTDA J N DOS SANTOS JUNIOR J N DOS SANTOS JUNIOR JALES E TORRES REFEICOES COMERCIAIS LTDA JALES E TORRES REFEICOES COMERCIAIS LTDA JEAN CARLOS FONSECA MOTTA JJ LOGISTICA E TRANSPORTES LTDA JJ LOGISTICA E TRANSPORTES LTDA JJ VERTICAL EQUIPAMENTOS LTDA JJ VERTICAL EQUIPAMENTOS LTDA JM COMERCIO DE ALIMENTOS LTDA JOAO CARLOS DA SILVA MACHADO JODRE CAXIENSE MOVEIS E REPRESENTACOES LTDA ME JOIA COMERCIO DE GAS LP LTDA JOIA COMERCIO DE GAS LP LTDA JOSE DE RIBAMAR CASTELLO BRANCO CASTRO COMERCIO E REPRESENTACOES ME JOSE SERGIO BORGES DE AMORIM CONFECCOES E ESTOFAMANENTOS JOSE SERGIO BORGES DE AMORIM CONFECCOES E ESTOFAMANETOS JOSINEIDE MENEZES SANTOS DE ALMEIDA ME JOZIAS MOREIRA DOS SANTOS JUCARA DE MELLO E SOUZA JUPIRA LANCHES LTDA JUPIRA LANCHES LTDA JURANDIR DE SOUZA KAKAO & KAFFE COMERCIO BOMBONIERE CAFETERIA LTDA KAKAO & KAFFE COMERCIO BOMBONIERE E CAFETERIA LTDA KARAPITO DA BEIRA COMERCIO DE ALIMENTOS LTDA KAREN AUTOMOVEIS COMERCIO DE VEICULOS LTDA ME KAROON PETROLEO & GAS S A KATO & JAEGER MOVEIS LTDA EPP KCM COMERCIO LTDA ME KEDAN COMERCIO MONTAGEM DE DECORACAO LTDA EPP KENTINHA LIRIO DOS VALES LTDA ME KEYTH MARCELO DA SILVA KLABIN SEGALL CYRELA RJZ EMPREENDIMENTO IMOBILIARIO SPE LTDA KM4 INDUSTRIA E COMERCIO DE BEBIDAS LTDA ME KS FOMENTO MERCANTIL LTDA KYOTO TECELAGEM E CONFECCOES LTDA L E DE SOUZA PONTES ME L G P SANTOS COMERCIO VAREJISTA DE PRODUTOS ALIMENTICIOS LTDA L G P SANTOS COMERCIO VAREJISTA DE PRODUTOS ALIMENTICIOS LTDA L M CALDAS COMERCIO E SERVICOS LTDA L M CALDAS COMERCIO E SERVICOS LTDA LACERDA RIBEIRO REPRESENTACOES LTDA LAHIG HOLDING S A LAHIG HOLDING S A LEMA ENGENHARIA LTDA LEMA ENGENHARIA LTDA LEOLLAFRE MOTO PECAS LTDA ME LEON RJ PARTICIPACOES S/A LEONARDO SCHULMANN LEONARDO SCHULMANN LEONARDO SCHULMANN LEONICE FIXER LEONICE FIXER LEONICE FIXER LEONICE FIXER LEONICE FIXER LEONICE FIXER LEONICE FIXER LEONORA MARIA RIBEIRO SANTOS ME LHAY OUT CONFECCAO LTDA LHAY OUT CONFECCAO LTDA LINTRAN DO BRASIL PARTICIPACOES S/A LMG COMERCIO DE ROUPAS LTDA LMG COMERCIO DE ROUPAS LTDA LOJAS CITYCOL S/A LOPP ITABORAI MODAS LTDA LOPP ITABORAI MODAS LTDA LOTERIA E BAZAR 407 LTDA LUCIA HELENA PEREIRA LUIS HENRIQUE MOREIRA DE SOUZA LUIZ ANTONIO DO AMARAL LULAMELO CONSULTORIA LTDA LULAMELO CONSULTORIA LTDA LUMEAUDIO EVENTOS COMERCIO E SERVICOS TECNICOS LTDA LUMEAUDIO EVENTOS COMERCIO E SERVICOS TECNICOS LTDA LUXTOUR AGENCIA DE VIAGENS E TURISMO LTDA ME M A DE MENDONCA SAPATARIA M A DE MENDONCA SAPATARIA M FERNANDES DA CUNHA BAR E MERCEARIA ME M H A DOS SANTOS PARQUEAMENTO E REMOCOES DE VEICULOS LTDA ME M L NOVAES TEIXEIRA BAR E MERCEARIA ME M O RODRIGUES DE MIRANDA RESTAURANTE M O RODRIGUES MIRANDA RESTAURANTE M P BASTOS BRITO ME M P FALCAO MERCADO BARUQUE M PESSOA & MENDES LTDA ME M PRISCILLA MARTINS M PRISCILLA MARTINS M R FROZEN MEAT EXOTIC COMERCIO DE GENEROS ALIMENTICIOS LTDA ME M S HERDI - ME M S HERDI - ME M3F INFORMATICA LTDA MAC AGENCIA DE VIAGENS E TURISMO LTDA MAC AGENCIA DE VIAGENS E TURISMO LTDA MACHADO E MACHADO COMERCIO VAREJISTA DE ARTIGOS DO VESTUARIO LTDA ME MAMEHA RESTAURANTE LTDA MANAUS TRANSMISSORA DE ENERGIA S.A MARCELO LUIZ PESSOA PINTO MARCO FRANCISCO DA SILVA MARCO POLO LATIN AMERICA S A MARCOS ANTONIO FELISMINO DA SILVA MARGARETH G PEREIRA CABELEIREIRO ME MARIA CHIC CHIC COMERCIO DE ARTIGOS DO VESTUARIO LTDA MARIA CHIC CHIC COMERCIO DE ARTIGOS DO VESTUARIO LTDA MARIA CRISTINA AUGUSTO MARIA MONICA DE LIMA MARIA TERESA DIAS BRAME MARIA TERESA DIAS BRAME MARIA TEREZA DIAS BRAME MARILDA ALVES DA SILVA MARILIZA FONTES PEREIRA MARILIZA FONTES PEREIRA MARLIM AZUL COMERCIO DE PETROLEO E DERIVADOS LTDA MASTER BRASIL EMPREENDIMENTOS IMOBILIARIOS LTDA MATERIAIS DE CONSTRUCAO MACEDO 2010 LTDA MATERIAIS DE CONSTRUCAO MACEDO 2010 LTDA MATRIX TRANSPORTES E SERVICOS DE COBRANCA LTDA MATRIX TRANSPORTES E SERVICOS DE COBRANCA LTDA MAURICIO ANTONIO FERREIRA MB OFFICE DESIGN COMERCIO DE MOVEIS LTDA ME MDF MOVEIS LTDA ME MEDEBA FRUTOS DO MAR LTDA EPP MEDFORT PRODUTOS HOSPITALARES LTDA ME MEM DE SA 151 MECANICA E AUTOPECAS LTDA ME MENINAS DE NITEROI COMERCIO DE ARTIGOS DO VESTUARIO LTDA MENINAS DE NITEROI COMERCIO DE ARTIGOS DO VESTUARIO LTDA MERCADO SENADOR DE PADUA LTDA ME MERCEARIA RENASCER DE VASCONCELOS LTDA ME METALURGICA JESSICA LTDA METALURGICA JESSICA LTDA METAMORFOSE CONSERTOS E REFORMAS DE ROUPAS LTDA MICHELLE MARTINS CANTO MILTON ORZANELLIS CRAVEIRO MINI MERCADO ATUAL LTDA MINI MERCADO ATUAL LTDA MIRASOL COPACABANA HOTEL LTDA MISTER FISH DE FRIBURGO ROUPAS LTDA ME MISTURA DE SABOR PIZZARIA LTDA MODA MAIOR DE CABO FRIO LTDA ME MODA MAIOR DE CABO FRIO LTDA ME MONTEIRO ARANHA S/A MONTIBRAS USINAGEM LTDA ME MORADA ADMINISTRADORA DE CARTOES DE CREDITO LTDA MOZART DA SILVA CALLADO MUSK ARTEFATOS DE COURO LTDA N A N BARBOSA COMERCIO DE GAS ME N AGUINALDO DE SOUZA ME NARDEN CONFECCOES DE ROUPAS S/A NASCIMENTS COMERCIO DE ROUPAS LTDA ME NATING BAR LTDA ME NEAPOLI PARTICIPACOES LTDA NELSON JAVIER MERLO MEDINA NELSON JAVIER MERLO MEDINA NEW SOM ESTRUTURAS E SONORIZACAO LTDA ME NEXT FUSION SERVICOS CONSULTORIA E TREINAMENTO DE INFORMATICA LTDA NEXT FUSION SERVICOS CONSULTORIA E TREINAMENTO DE INFORMATICA LTDA NEXXO CASUAL COMERCIO DE ARTIGOS DO VESTUARIO LTDA NIKKO LILLIN BAZAR E PRESENTES LTDA ME NILSON RIBEIRO DA SILVA FILHO NILSON VIEIRA DA SILVA ACOUGUE NILSON VIEIRA DA SILVA ACOUGUE NIT GAS COMERCIO E TRANSPORTE DE GAS LTDA NIT GAS COMERCIO E TRANSPORTE DE GAS LTDA NORTE BRASIL TRANSMISSORA DE ENERGIA S/A NOVA AMERICA ICE CREAM COMERCIO LTDA NOVA AMERICA ICE CREAM COMERCIO LTDA NOVA OPCAO DOS LAGOS CALCADOS E ACESSORIOS LTDA NOVA OPCAO DOS LAGOS CALCADOS E ACESSORIOS LTDA NOVA TEXAS S/A NOVAX TRANSPORTES LTDA ME OCCIDENTALE PARTICIPACOES LTDA OLIVEIRA & CAMARGO COMERCIO LTDA ME ONE COMERCIO E SERVICOS INDUSTRIAIS NAVAIS E DE USINAGEM LTDA OP COMERCIO DE VEICULOS E LOCADORA LTDA ME OTICA DO MERCADO LTDA ME OTICA PUPILA DE SAO GONCALO LTDA ME OURO NEGRO TECNOLOGIAS EM EQUIPAMENTOS INDUSTRIAIS S A PADMA CONSULTORIA E PLANEJAMENTO AMBIENTAL LTDA PANNA BIJOUX COMERCIO DE PRESENTES LTDA PANTANAL LINHAS AEREAS SUL MATOGROSSENSES S/A PARATI EMPREENDIMENTOS NAVAIS E PARTICIPACOES S/A PARATI EMPREENDIMENTOS NAVAIS E PARTICIPACOES S/A PARATI EMPREENDIMENTOS NAVAIS E PARTICIPACOES S/A PARATI EMPREENDIMENTOS NAVAIS E PARTICIPACOES S/A PARATI EMPREENDIMENTOS NAVAIS E PARTICIPACOES S/A PATRICIA DE ANDRADE REFRIGERACAO ME PEDRAS DECORATIVAS MUNIZ COLINO LTDA ME PERRACHE COMERCIO E REPRESENTACOES DE TECIDOS LTDA ME PET DA PRAIA SECA COMERCIO DE RACOES LTDA

5 PET DA PRAIA SECA COMERCIO DE RACOES LTDA PETROSAC INDUSTRIA E COMERCIO DE EMBALAGENS DE POLIMERO LTDA PLUS UP INSTITUTO DE CAPACITACAO PROFISSIONAL COMERCIO E SERVICOS LTDA PLUS! UP INSTITUTO DE CAPACITACAO PROFISSIONAL COMERCIO E SERVICOS LTDA PN PARTICIPACOES SOCIETARIAS LTDA POMAR PRESENTES LTDA POMAR PRESENTES LTDA PORQUE COMUNICACAO E PRODUCAO DE EVENTOS LTDA PORTO VEICULOS DE ITAGUAI LTDA POSTO DE ABASTECIMENTO SANTA RITA LTDA POSTO DE GASOLINA ALEGRIA FREGUESIA LTDA EPP POUSADA BARRA RIO CENTRO LTDA ME PREZUNIC COMERCIAL LTDA PREZUNIC COMERCIAL LTDA PREZUNIC COMERCIAL LTDA PRIME CONSULTORIA EMPRESARIAL LTDA PROAIR SERVICOS AUXILIARES DE TRANSPORTE AEREO LTDA PROALM CONSTRUCOES REFORMAS E COMERCIO LTDA ME PRODUSEG COMERCIAL LTDA ME PROTECT & SECURITY DISTRIBUIDORA DE PRODUTOS ELETRONICOS LTDA ME PROVAR NEGOCIOS DE VAREJO LTDA PROVAR NEGOCIOS DE VAREJO LTDA PROVAR NEGOCIOS DE VAREJO LTDA PROVAR NEGOCIOS DE VAREJO LTDA PROVAR NEGOCIOS DE VAREJO LTDA PROVAR NEGOCIOS DE VAREJO LTDA PUEBLA RJ PARTICIPACOES S/A PUGLIESI MATERIAL DE CONSTRUCAO LTDA ME PURO SUCO DE ITABORAI LTDA ME R & M COMERCIO DE HORTIFRUTI LTDA R & M COMERCIO DE HORTIFRUTI LTDA R & R AMARAL SERVICOS AUXILIARES PARA CREDITO LTDA R & R AMARAL SERVICOS AUXILIARES PARA CREDITO LTDA R E DA SILVA PORTUGAL ME R E RAMOS TRANSPORTES ME R L PAPELARIA PAPEL MAIS LTDA R L PAPELARIA PAPEL MAIS LTDA R L VALLE PAIOL DAS BIKES LTDA ME R P FERNANDES TURISMO R P FERNANDES TURISMO R P S ENTREGAS RAPIDAS LTDA R R DE PAULA COMERCIO E SERVICOS DE COMUNICACAO VISUAL R R DE PAULA COMERCIO E SERVICOS DE COMUNICACAO VISUAL R RIBEIRO AMORTECEDORES R S DOS SANTOS EQUIPAMENTOS ELETRONICOS R2A VEICULOS LTDA ME R3&P INTERMEDIACOES COMERCIAIS LTDA R3&P INTERMEDIACOES COMERCIAIS LTDA RAFABELA TRANSPORTES GERAIS LTDA ME RAMOS E SOUZA EMPREENDIMENTOS IMOBILIARIOS LTDA RAMOS E SOUZA EMPREENDIMENTOS IMOBILIARIOS LTDA RANGEL E LEITE CONSTRUCOES LTDA ME RAPHIMAR DA LUZ INSTALACOES E MANUTENCAO LTDA ME RB110 PARTICIPACOES S/A RDTR SERVICOS PRESTADOS LTDA REAL SERVICOS DE MANUTENCAO E VISTORIA DE VEICULOS AUTOMOTORES LTDA ME RENALIVI ATACADISTA E SERVICOS DE DECORACOES LTDA ME RENATO BARBOSA DO REGO RENATO BARBOSA DO REGO RICARDO DE ANDRADE FRANCISCO RICARDO TEIXEIRA BRACCHI ME RICASE BIJOUX COMERCIO DE BIJOUTERIAS E ACESSORIOS LTDA ME RIO 2 GRILL BAR E RESTAURANTE LTDA RIO CRIZ PARTICIPACOES S A RIO DINHA PARTICIPACOES S/A RIO FOREST TOUR VIAGENS E TURISMO LTDA RIO LUCATAROL TRANSPORTES LTDA RIO NOVE CONSULTORIA E INTERMEDIACAO DE NEGOCIOS LTDA RIOLAB PRODUTOS FARMACEUTICOS LTDA RKJ INVESTIMENTOS E PARTICIPACOES LTDA RM SOLUCOES FINANCEIRAS LTDA EPP RM SOPMAC BAZAR E PAPELARIA LTDA ROBERTO DE AGUIAR GROTE CONSTRUCOES E EMPREENDIMENTOS ROBERTO MARQUES ANTONIO ROBERTO RANGEL LESSA RODA VIA SERVICOS DE INSPECAO VEICULAR LTDA RONALDO DE ASSIS LIMA ROREP REPRESENTACOES COMERCIAIS LTDA RORINE IMPORTACAO E EXPORTACAO LTDA ROSARIO RJ PARTICIPACOES S/A ROSE SG COMERCIO DE DOCES LTDA ME RUMAG CORRETORA DE SEGUROS LTDA S ANDRADE DE ALMEIDA PADARIA S ANDRADE DE ALMEIDA PADARIA S C TEIXEIRA MARMORARIA S C TEIXEIRA MARMORARIA S ELIAS CORREA SERVICOS DE CONTABILIDADE S S LOBO ROUPAS E ACESSORIOS ME O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) divulgou ontem os resultados da pesquisa Monitor da Percepção Internacional do Brasil (MPI-BR) de outubro Os resultados mostram que, neste mês, os agentes internacionais com atuação ou representação no País melhoraram a percepção em relação ao futuro da economia do País e ao cenário social, quando feita comparação aos resultados de julho, quando foi divulgada a primeira edição oficial da pesquisa. Em contrapartida, nesses três meses, piorou a percepção dos agentes consultados em relação ao cenário político-institucional, com agravamento principalmente da percepção a respeito da situação de segurança jurídica do País. A coleta de informações foi realizada pelo Ipea no período entre 5 e 20 de outubro. Na elaboração da pesquisa são consultadas cerca de 170 entidades, entre representações de governos (embaixadas e consulados), câmaras de comércio, empresas com controle estrangeiro e organizações multilaterais, com garantia de sigilo dado pelo Ipea. Na pesquisa divulgada ontem, a pontuação das questões sobre economia alcançaram 27 pontos, contra 24 pontos, em julho. As questões sobre sociedade obtiveram 15 pontos, frente sete JUNTA COMERCIAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO PUBLICAÇÃO DE DESPACHOS pontos, na pesquisa anterior. Já as respostas às questões sobre política, governo e instituições registraram 20 pontos no MPI- BR divulgado ontem, perante 30 pontos do estudo anterior. Nesta nova edição da pesquisa, as respostas do público consultado em relação ao desempenho do PIB nos próximos 12 meses alcançaram 59 pontos (a mesma pontuação da pesquisa anterior). Essa é uma perspectiva classificada como moderadamente otimista. A aposta dos agentes consultados é que o PIB crescerá entre 3,6% e 6% nos próximos 12 meses. Em contrapartida, foi obtida média de zero ponto (13 pontos na pesquisa anterior) para as respostas envolvendo perspectivas sobre a evolução da qualidade da infraestrutura de transportes nos últimos 12 meses. No cenário institucional, o pior resultado foi apurado na pergunta sobre a situação da segurança jurídica no Brasil, com 14 pontos negativos nas respostas dadas pelos agentes internacionais (eram quatro pontos negativos na pesquisa anterior). Ou seja, no tema segurança jurídica, piorou a avaliação dos agentes internacionais dentro da faixa considerada como moderadamente pessimista ou desfavorável S. ELIAS CORREA SERVICOS DE CONTABILIDADE SAI DE BAIXO INTERNATIONAL COMPANY COMERCIO VAREJISTA DE ROUPAS LTDA SALAO DE BELEZA RICHES LTDA SALAO DE BELEZA RICHES LTDA SALLES E ZANATTA COMERCIO E REPRESENTACOES COMERCIAIS LTDA SALLES E ZANATTA COMERCIO E REPRESENTACOES COMERCIAIS LTDA SALMATEC JOGOS VIDEO GAMES INFORMATICA E REDE DE TELECOMUNICACAO LTDA ME SALTILLO RJ PARTICIPACOES S/A SAN PATRICK BRASIL GRUPO DE MODA LTDA SANCHES JOIAS LTDA ME SANDRA BEZERRA DE SOUZA CONFECCOES E COMERCIO LTDA SANDRA BEZERRA DE SOUZA CONFECCOES E COMERCIO LTDA SANDRA BEZERRA DE SOUZA CONFECCOES ME SANDRA BEZERRA DE SOUZA CONFECCOES ME SANDRA ROLDAN ME SANTA FILOMENA DE LUCAS TRANSPORTES LTDA ME SARA LEE CAFES DO BRASIL LTDA SEBASTIAO MAGLIANO ME SEDAN S/A SERVICOS ESPECIALIZADOS DE AUTOMOVEIS NACIONAIS SELLER EMPREENDIMENTOS IMOBILIARIOS LTDA SEPCONTRANS GESTAO EMPRESARIAL LTDA SERNAMBETIBA TRUST SPE LTDA SERRALHERIA E VIDRACARIA A C SOUZA LTDA SERRALHERIA E VIDRACARIA A C SOUZA LTDA SERVATIS S/A SEX SHOP DOCE DELICIA LTDA ME SFR SEMPRE FRIO REFRIGERACAO LTDA ME SIAT ELETRONICA LTDA ME SIDERAN INDUSTRIAL MONTAGEM LTDA ME SILIANE OLIVEIRA DE CARVALHO SIRI QUEIJO PARTICIPACOES LTDA SIRI QUEIJO PARTICIPACOES LTDA SKINA DO CACHAMBI LANCHONETE LTDA SKINA DO CACHAMBI LANCHONETE LTDA SOCIDADE CACAUICULTORA RIO DOCE LTDA SOCIEDADE IMOBILIARIA ADMINISTRADORA REPRESENTACOES SOIMAR LTDA SOLUCOES MANUTENCAO E REPARACAO LTDA SOLUCOES MANUTENCAO E REPARACAO LTDA SOLVANG RIO 2 OTICA LTDA ME SOMMEIL COMERCIO DE COLCHOES LTDA SOUZA CRUZ S/A SPE CACHOEIRA GRANDE II ENERGIA S/A STANDARD MADEIRAS LTDA STEAK BARRA RESTAURANTE E PIZZARIA LTDA ME SU PRO ART & PARTICIPACOES SOCIETARIAS LTDA SUAD VENDAS E SERVICOS LTDA SUAD VENDAS E SERVICOS LTDA SUELAR DE ITAGUAI DECORACOES E SERVICOS LTDA SUELAR DE ITAGUAI DECORACOES E SERVICOS LTDA SUHIDE COMERCIO DE ROUPAS LTDA SUPRI M PARTICIPACOES E INVESTIMENTOS LTDA T2JMX ALIMENTOS LTDA T2JMX ALIMENTOS LTDA TAHITI BRASIL COMERCIO DE JOIAS BIJUTERIAS E USO PESSOAL LTDA TAHITI BRASIL COMERCIO DE JOIAS BIJUTERIAS E USO PESSOAL LTDA TAHITI BRASIL COMERCIO DE JOIAS BIJUTERIAS E USO PESSOAL LTDA TAXI CAFE E RESTAURANTE LTDA ME TECNOSALES OTICA LTDA TEKNO LUFT PROJETO DE SISTEMAS TERMICOS LTDA TELEVISAO CIDADE S A TELSEC TELECOMUNICACOES LTDA ME TELVENT BRASIL S/A THIAGO SILVA DE OLIVEIRA ME TIGRE LOTERICO LTDA ME TL DE ANDRADE COMERCIO LTDA TL DE ANDRADE COMERCIO LTDA TOP MIX COMERCIO DE ALIMENTOS LTDA TOSTES PADILHA & CIA LTDA ME TRANSBIEL COMERCIO DE VEICULOS LTDA ME TRANSPORTADORA A S S COELHO LTDA ME TRANSPORTADORA BRASILEIRA GASODUTO BOLIVIA BRASIL S/A TBG TRANSPORTADORA BRASILEIRA GASODUTO BOLIVIA BRASIL S/A TBG TRANSPORTADORA BRASILEIRA GASODUTO BOLIVIA BRASIL S/A TBG TRANSREFER TRANSPORTE E LOGISTICA LTDA TRIANGULAR ELEVADORES E ESCADAS ROLANTES LTDA TUCANO SANTA EFIGENIA EMPREENDIMENTOS IMOBILIARIOS LTDA TV PLANICIE LTDA UNIVERSAL ACM DIAGNOSTICA COMERCIO E REPRESENTACOES LTDA UNIVERSAL FIT COMERCIO E ASSISTENCIA TECNICA DE ARTIGOS ESPORTIVOS LTDA ME UNIVET SERVICOS ESPECIALIZADOS EM DESINSETIZACAO LTDA ME UP HAIR ESTETICA E BELEZA LTDA UP HAIR ESTETICA E BELEZA LTDA UPAX SERVICOS INTELIGENTES LTDA UPAX SERVICOS INTELIGENTES LTDA UPPER HAND TECHNOLOGY IMPORTACAO E EXPORTACAO LTDA USIPESA USINAGEM PESADA DE PRECISAO MANUTENCAO IND E COM LTDA ME V M RAMOS MATERIAIS DE CONSTRUCAO ME VALE DO SOSSEGO PARTICIPACOES LTDA ECONOMIA PROC. EMPRESA PARTICIPACOES LTDA PARTICIPACOES LTDA Sexta-feira, 22 de Outubro de VALE SA VALERIA CRISTINA DA COSTA RODRIGUES VALERIA DE ASSIS LATTUCA VALTER DA SILVA ROCHA VERACRUZ RJ PARTICIPACOES S A VICHY RJ PARTICIPACOES S A VIDIELLO SERVICOS DE CONSTRUCAO CIVIL LTDA ME VILE SERVICOS DE ASSESSORIA E CONSULTORIA EMPRESARIAL LTDA VILE SERVICOS DE ASSESSORIA E CONSULTORIA EMPRESARIAL LTDA VINI S INDUSTRIA E COMERCIO DE CONFECCOES LTDA VINI S INDUSTRIA E COMERCIO DE CONFECCOES LTDA VIRTUS FILMES LTDA VITRINE DA SERRA EMPREENDIMENTOS IMOBILIARIOS LTDA VITRINE DA SERRA EMPREENDIMENTOS IMOBILIARIOS LTDA WAGNER DA CONCEICAO FERNANDES WAGNER DA CONCEICAO FERNANDES WERTECH SISTEMAS E SOLUCOES LTDA WIN SERVICOS DE MANUTENCAO ELETRICA INDUSTRIAL LTDA WIN SERVICOS DE MANUTENCAO ELETRICA INDUSTRIAL LTDA WIRED TECNOLOGIA DA INFORMACAO LTDA WRTECH SISTEMAS E SOLUCOES LTDA WTS EXPRES LTDA ME WTXLOG TRANSPORTES LTDA WTXLOG TRANSPORTES LTDA ZANONI LAMORI BAZAR ME ZP E MP CONFECCAO DE ROUPAS LTDA ZP E MP CONFECCAO DE ROUPAS LTDA Documentos Indeferidos DOCUMENTOS EM EXIGÊNCIA Presidente da Petrobras afirma que Brasil se tornará pioneiro no desenvolvimento André Magnabosco O presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli, destacou ontem que o Brasil se tornará pioneiro no desenvolvimento de plataformas inéditas. Com a inauguração do polo naval do Rio Grande (RS), a indústria naval brasileira iniciará a produção de oito plataformas em série, padronizadas. Quase todas as plataformas em produção do mundo são feitas a partir da reforma de navios. Nós faremos diferente, vamos mostrar que podemos fazer mais e melhor, destacou o executivo, durante a cerimônia de inauguração do polo naval. O projeto inicial em Rio Grande será a P-55, que segundo Gabrielli será a primeira unidade construída no pré-sal brasileiro. As obras da plataforma foram iniciadas em terra e serão concluídas no dique seco que compõe o polo naval. Além de receber o primeiro dique seco brasileiro capaz de produzir plataformas em série, com 350 metros de comprimento e 130 metros de largura, o complexo gaúcho ainda recebe bilhões de reais de investimentos privados associados ao projeto, disse Gabrielli. Já temos estaleiros funcionando aqui e empresas se instalando para construir as peças que necessitamos (para outros projetos). O executivo também destacou que as plataformas construídas na região representarão a integração do País. Isso porque o deckbox da primeira plataforma, cuja montagem já está em andamento em Rio Grande, será integrada ao casco inferior, que está sendo construído em Pernambuco. A Petrobras tem o direito de uso exclusivo do polo por dez anos, através de contrato de locação. As obras do polo naval foram iniciadas em agosto de 2006 e preveem a construção de oito cascos para plataformas do tipo FPSO, a partir do primeiro semestre de O local é composto de uma área de 430 mil m2 para construção e reparos de unidades marítimas para a indústria do petróleo, tais como plataformas flutuantes de perfuração, produção e de apoio. Segundo a Petrobras, o dique seco construído pela WTorre permite a construção simultânea de dois navios petroleiros ou 5 duas plataformas. Com isso, há a expectativa de aumento da produtividade e redução dos custos das unidades. Ainda durante a cerimônia, o ministro da Secretaria Especial de Portos, Pedro Brito, lembrou que o desenvolvimento da área naval de Rio Grande não consiste apenas na inauguração do dique seco. A obra de dragagem do porto de Rio Grande, concluída em agosto passado, ampliou a profundidade do canal externo (fora dos Molhes da Barra) de 14 metros para 18 metros. Já a profundidade do canal interno (entre os Molhes da Barra e píer petroleiro) passou de 14 metros para 16 metros. Com isso podemos dobrar a capacidade do porto, para até 35 mil toneladas (anuais), afirmou Brito. O governo do Espírito Santo estuda a possibilidade de entrar com ação judicial contra a Petrobras, se a estatal mantiver sua decisão de exigir licença ambiental emitida pelo Ibama para os estaleiros que disputam a licitação de 28 sondas de perfuração de áreas petrolíferas. O estaleiro Jurong, de Cingapura, tem aprovado no Estado projeto para a construção de um estaleiro de grande porte e está disputando a licitação que, segundo cálculos do mercado, beira US$ 30 bilhões. Segundo o procurador geral do Estado do Espírito Santo, Rodrigo Rabello, a exigência traz insegurança jurídica aos investidores que possuem licença ambiental emitida por órgãos competentes estaduais. Causa indignação, porque contesta a veracidade dos órgãos ambientais estaduais. O Espírito Santo se sente altamente prejudicado com esta atitude, afirmou. Segundo a Petrobras, foi adotada a estratégia de solicitar uma confirmação do Ibama para as licenças de instalação e de operação emitidas aos estaleiros existentes e os que estão projetados para serem construídos para evitar questionamentos jurídicos futuros e também para padronizar o licenciamento, já que alguns concorrentes possuíam a licença do Ibama e outros não A licitação das 28 sondas está dividida em quatro pacotes com sete unidades cada. Haverá mais dois pacotes que preveem outras quatro unidades.

6 ECONOMIA 6 Sexta-feira, 22 de Outubro de 2010 Mantega e Geithner combinam aumentar pressão para encerrar guerra cambial Adriana Fernandes, Eduardo Rodrigues e Fabio Graner RANKING Atrás apenas da África do Sul e Austrália, o Brasil está no topo da lista dos países que garantiram maior retorno aos investidores estrangeiros nas operações de carry-trade. Nessas operações, que o governo brasileiro tenta reduzir com o aumento do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF), o investidor toma dinheiro emprestado em um país a juros baixos e aplica numa região que pague juros mais altos, como o Brasil. A consequência é um fluxo maior de dólares para o país que paga juros elevados, e a valorização da sua moeda, prejudicando as exportações. Em 12 meses até o fim de setembro, o Brasil garantiu aos investidores um ganho de 14,5%. Na África do Sul, a rentabilidade em um ano foi de 18,2% e, na Austrália, de 15,8%. Na 8ª edição do boletim Economia Brasileira em Perspectiva, divulgada ontem pelo Ministério da Fazenda, a equipe econômica apresentou ranking dos ganhos (no jargão econômico, chamado de carry return) com aplicações em renda fixa em vários países e alertou para o problema cambial dessas operações. No documento, a Fazenda diz que o governo usará todos os instrumentos para eliminar novo movimento especulativo no câmbio. O aumento da liquidez internacional (maior quantidade de recursos disponíveis) e os juros brasileiros, destacou o boletim, atraíram investidores que buscam retorno nos juros e no mercado de câmbio. Com isso, a participação do real nas transações em mercados futuros e opções teve forte aumento no último ano, levando o Brasil a figurar nas primeiras posições com o maior número de operações no mercado de derivativos. O real em relação ao dólar, deflacionado pela inflação brasileira (IPCA) e pela americana (CPI), apresentou em setembro o patamar de 69,56, quando a base 100 refere-se a junho de Na prática, isso significa que o indicador apresentou uma valorização de 31,38% no mês passado. Estes números fazem parte da série temporal do Banco Central, disponível em seu site. Tal nível de apreciação é um dos mais altos desde 1988, pois é compatível com o período de maior valorização nos últimos 22 anos, registrado entre dezembro de 1995 e setembro de Segundo a metodologia do BC, a taxa de câmbio real não pode ser estimada a cada dia, pois precisa levar em consideração a taxa média mensal da Às vésperas do encontro de ministros de Finanças do G-20, o secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Timothy Geithner, e o ministro da Fazenda, Guido Mantega, combinaram aumentar a pressão no grupo para que seja formalizado um acordo que ponha fim à guerra cambial em andamento no mundo. Por telefone, Geithner conversou com Mantega sobre a crise no câmbio, que se acirrou nas últimas semanas e tem levado vários países, entre eles o Brasil, a adotarem medidas intervencionistas para desvalorizar suas moedas. Mantega disse ontem que os EUA precisam colaborar. Ao relatar o teor da conversa, que aconteceu na quarta-feira, Mantega contou que Geithner garantiu que não pretende permitir a desvalorização do dólar. Disse a ele que se levar essa posição ao G-20 dando declarações claras de que o dólar não vai ser desvalorizado, podendo até ser valorizado, teremos mais condições de abrir uma negociação. Dessa forma, disse Mantega, não fica a pressão só em cima dos chineses. Se não, fica difícil. Desvalorizar o dólar e querer que valorizem o iuan, criticou. O ministro disse que tem batido muito na tecla de que o que mais desestabiliza o câmbio mundial é a desvalorização do dólar. Combinamos que ambos iríamos pressionar para colocar na agenda do G20 o tema específico da discussão cambial. Chegamos à conclusão de que já há maturidade para seja tratada pelo conjunto dos países e não isoladamente. Ação coordenada - A conversa com Mantega, que cancelou a ida à reunião dos ministros de Finanças do G20, ocorreu a pedido do secretário americano. Primeiro a alertar para o risco de uma guerra cambial e comercial de proporção global, Mantega tem defendido junto ao G-20 uma ação coordenada dos países como solução urgente para a crise que, na avaliação do governo, pode se agravar. Sem um acordo, avalia a equipe econômica do Brasil, não haverá solução para o problema no médio prazo e as práticas unilaterais de intervenção no câmbio só tendem a crescer e levar a outras ações de caráter protecionista como forma de defesa econômica. Na visão das autoridades brasileiras, esse processo só traria danos para a economia mundial. Crítico da política dos EUA de aumentar a emissão de dólares, cotação do real ante o dólar, devidamente deflacionados pelos índices citados. A Agência Estado consultou o Banco Central para saber qual sua avaliação sobre a situação da cotação do real ante o dólar. O BC enviou o seguinte comentário: É importante analisar o assunto sob uma perspectiva mais ampla, do conjunto de todos os parceiros comerciais do Brasil e não apenas dos EUA. À vista disso,o problema da expansão de liquidez da moeda americana tem efeitos sérios, mas não se trata apenas de um problema de um país específico, mas global. Ele emerge em um contexto de desequilíbrios causados por excesso de poupança em algumas economias e de escassez de poupança em outras, aponta. Mantega tem cobrado do governo americano a adoção de estímulos fiscais para ajudar a aumentar o consumo interno. Para o ministro, o uso da política fiscal, que esbarra em dificuldades políticas, seria mais eficiente para dar tração à atividade econômica interna nos EUA. Enquanto defende uma estratégia diferente para os Estados Unidos (e também para a Europa), Mantega tem ensaiado uma aproximação com a China e esta semana elogiou publicamente a decisão do governo chinês de aumentar a taxa de juros pela primeira vez desde Acordo Plaza - Mantega apoia no G-20 a realização de uma acordo nos moldes do chamado Acordo Plaza, fechado em 85. Na época, EUA, Japão, Alemanha, França e Reino Unido fecharam um acerto para desvalorizar o dólar de forma coordenada, como resposta aos déficits americanos, evitando uma corrida protecionista na economia mundial. Geithner passou ao governo brasileiro a mensagem de que não tem uma política de dólar fraco. O desafio técnico sobre o qual aquele país está se debruçando é como promover um afrouxamento monetário para estimular a demanda e sair da estagnação e ao mesmo tempo evitar uma queda livre do dólar. Embora o governo considere possível um acordo internacional, é consenso que a tarefa é complicada, por conta das duas poderosas forças que têm causado a volatilidade cambial no mundo: a expansão monetária americana e a recusa da China em valorizar a sua moeda. Rosangela Dolis, Silvana Rocha e Denise Abarca Queda foi de 1,07% no fechamento. Ibovespa oscilou entre a máxima de ,17 pontos (alta de 0,79%) e a mínima de ,65 pontos (baixa de 2,06%) Receios de que o aumento de Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) sobre ingresso de capital externo, já adotado na renda fixa, possa ser estendido às aplicações em ações e rumores de que no empenho para valorizar o dólar o governo possa apelar até mesmo para uma quarentena para recursos estrangeiros viraram a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) para o negativo ontem à tarde. Temores de tais medidas estimularam saídas de capital externo da bolsa brasileira, principalmente com vendas de Petrobras e Vale, ações mais líquidas do índice. Petrobras ON caiu 2,98% e PN, 3,32%, enquanto Vale ON cedeu 1,61% e PNA, 1,97%. A Bovespa fechou em queda de 1,07%, aos ,10 pontos. Ao longo da sessão, o Ibovespa oscilou entre a máxima de ,17 pontos, em alta de 0,79%, e a mínima de ,65 pontos, em queda de 2,06%, na parte da tarde do pregão. O volume financeiro atingiu R$ 7,323 bilhões, ante R$ 6,681 bilhões anteontem. Papéis de construtoras, que tradicionalmente têm lugar de destaque em carteiras de estrangeiros, também sofreram com a saída desses recursos: Rossi ON cedeu 3,16%; Brookfield, 3,02%; Gafisa ON, 1,43%; MRV ON, 1,24%; PDG ON, 1,27%; e Cyrela ON, 1,93%. A atuação do governo no mercado de derivativos debilitou ainda, e pelo terceiro dia, as ações da BM&FBovespa, que cederam 3,2% e figuraram entre as maiores quedas do Ibovespa. Antentem, o Conselho Monetário e o Banco Central fecharam as brechas que ainda podiam ser usadas pelos investidores estrangeiros para evitar o aumento da alíquota IOF. As resoluções editadas à noite pelo governo terão impacto nos volumes negociados na bolsa, que só poderá ser medido dentro de 15 a 20 dias, segundo disse o diretor presidente da BM&FBovespa, Edemir Pinto. As ações da Petrobras e Vale, que juntas respondem por 26% do desempenho do Ibovespa, foram prejudicadas também pelo enfraquecimento do preço das commodities, provocado pela desaceleração do ritmo do crescimento do PIB chinês. O fator eleição também desfavoreceu a Bovespa ontem, com pressão sobre ações de estatais. Papéis da Petrobras e de empresas do setor de energia elétrica e do Banco do Brasil foram afetados pela ascensão de Dilma Rousseff (PT) nas últimas pesquisas eleitorais. Na semana passada, essas ações haviam subido em razão de José Serra, candidato tucano, ter avançado nas pesquisas, e isso porque o mercado avalia que o PSDB é melhor gestor de estatais que o PT. Cesp PNB caiu 1,39%, Eletrobras PNB, 3,92%, e Eletrobras ON, 3,93%. Já BB ON cedeu 2,56%. Em Nova York, o Dow Jones subiu 0,35%; o Nasdaq, 0,09%; e o S&P500, 0,18%. Nos EUA, os bons resultados de balanços corporativos - entre eles, os números robustos de Caterpillar, Amazon. com, AT&T e McDonald s -, ajudaram as bolsas a fechar em alta. Eles fizeram contraponto à redução das expectativas quanto à extensão das medidas que o Fed poderá tomar no início de novembro para estímulo da economia americana, após a divulgação ontem de dados favoráveis sobre o ritmo de recuperação da economia do país. Câmbio - No fechamento, o dólar no balcão subiu 1,19%, para R$ 1,6950. Na BM&F, o pronto encerrou na máxima da sessão, cotado a R$ 1,6965, alta de 1,33%. No mercado futuro às 16h57, o dólar para novembro/2010 avançava 1,13%, para R$ 1,6990. Até esse horário, o giro financeiro total à vista somava cerca de US$ 2,507 bilhões.nos dois leilões ontem, o Banco Central comprou dólares com taxas de corte de R$ 1,6865 e R$ 1,6978. Em Nova York às 16h59, o euro estava em US$ 1,3931, de US$ 1,3949 no fim da tarde de anteontem; e o dólar Subia a 81,27 ienes, de 81,16 ienes anteontem. Juros - Ao término da negociação normal da BM&F, o DI janeiro de 2012 ( contratos) subia de 11,27% para 11,34%; o DI janeiro de 2013 ( contratos) projetava 11,78%, de 11,67% anteontem; o DI janeiro de 2014 ( contratos) avançava de 11,63% para 11,78%; e o DI janeiro de 2017 ( contratos) apontava 11,74%, de 11,53% anteontem. Hélio Barboza O Produto Interno Bruto (PIB) da China cresceu 9,6% no terceiro trimestre em relação ao igual período do ano passado, desacelerando dos 10,3% de crescimento no segundo trimestre, uma vez que Pequim continuou a retirar estímulos e a tomar medidas para desaquecer setores como o imobiliário. A expansão ficou ligeiramente acima das expectativas de mercado, de um aumento de 9,5%, segundo a mediana das previsões de 14 economistas. No período de janeiro a setembro, o PIB cresceu 10,6% na comparação com os nove primeiros meses do ano passado, informou o escritório nacional de estatísticas. A surpreendente decisão do Banco do Povo da China (PBOC, na sigla em inglês, banco central), de elevar as taxas de juros dos empréstimos e dos depósitos na última terça-feira indica que as autoridades estão confortáveis com a atual moderação do crescimento e mais preocupadas com a inflação e os preços dos imóveis. O índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) teve alta de 3,6% em setembro, acima dos 3,5% de agosto, em linha com as expectativas dos economistas. Eles esperam também que a inflação no varejo se amenize nos próximos meses, ante a diminuição do impacto climático do verão sobre os preços dos alimentos, mas os preços elevados já duraram mais do que muitos analistas previam. O aumento dos juros pelo PBOC provavelmente teve mais a ver com a inflação dos preços dos ativos, em particular dos imóveis, do que com o CPI, disse o economista Jinny Yan, do banco Standard Chartered. O porta-voz do Escritório Nacional de Estatísticas, Sheng Laiyun, disse que ainda é possível para a China atingir suma meta de inflação abaixo de 3% neste ano. Ele acrescentou que é muito notável que a China tenha sido capaz de limitar a alta do CPI a 2,9% em relação ao ano anterior no período janeirosetembro, dada a elevação dos preços das commodities. Sheng afirmou que uma depreciação do dólar provavelmente levaria a uma elevação dos preços das commodities e das pressões inflacionárias. Refletindo a alta das commodities, o índice de preços ao produtor da China (PPI, na sigla em inglês) aumentou 4,3% em setembro na comparação com o mesmo mês de 2009, acima da expectativa dos economistas, que era de um aumento de 4,1%, e igual ao índice de agosto. C U R T A S Toyota faz recall de 1,5 milhão de veículos em todo o mundo A Toyota decidiu fazer um recall global de 1,53 milhão de Lexus, Avalon e outros modelos por problemas no fluido dos freios e na bomba de combustível, os mais recentes de uma série de falhas na qualidade da maior montadora mundial. A Toyota Motor informou ontem que receberá de volta 740 mil veículos para reparos nos Estados Unidos, e 599 mil no Japão. O restante está na Europa e em outros mercados estrangeiros. Em agosto, a companhia realizou recall de 1,33 milhão de sedãs Corolla e Matrix cinco portas nos EUA e no Canadá porque seus motores podiam parar de repente. Fiat tem lucro mais alto que o esperado por analistas A montadora italiana Fiat registrou aumento no lucro para 190 milhões de euros (US$ 266,1 milhões) no terceiro trimestre deste ano, de 25 milhões de euros no igual período do ano passado. O resultado superou a estimativa dos analistas ouvidos pela Dow Jones, que era de lucro de 60 milhões de euros. A receita cresceu 12%, para 13,5 bilhões de euros. A Fiat elevou suas projeções para 2010 e agora espera lucro líquido de cerca de 400 milhões de euros neste ano, acima da previsão anterior de equilíbrio entre lucros e prejuízos. A nova projeção para a receita é de 55 bilhões de euros, ante a estimativa anterior de 50 bilhões de euros. Lucro da American Express cresce 71% no 3º trimestre O lucro da American Express no terceiro trimestre cresceu 71% em comparação a igual período do ano passado e superou as previsões de analistas, impulsionado por um aumento de 14% nos gastos dos usuários dos cartões da companhia e pela queda nas provisões com perdas. A American Express apresentou lucro de US$ 1,08 bilhão, ou US$ 0,90 por ação, no terceiro trimestre, de US$ 632 milhões, ou US$ 0,53 por ação, em igual período do ano passado. O resultado de 2009 inclui um ganho fiscal de US$ 180 milhões. A receita aumentou 17%, para US$ 7,03 bilhões. Analistas consultados pela Thomson Reuters estimavam lucro por ação de US$ 0,86 e receita de US$ 6,8 bilhões. Resultado da Amazon sobe 16%, para US$ 231 milhões A empresa de comércio eletrônico Amazon divulgou que seu lucro no terceiro trimestre de 2010 aumentou 16%, para US$ 231 milhões, ou US$ 0,51 por ação, de US$ 199 milhões (US$ 0,45 por ação) no mesmo período do ano passado. Analistas esperavam lucro de US$ 0,48 por ação. As vendas líquidas da empresa aumentaram 39%, para US$ 7,56 bilhões, de US$ 5,45 bilhões. Em julho, a Amazon estimou uma receita de US$ 6,9 bilhões a US$ 7,63 bilhões. A margem bruta subiu para 23,5%, de 23,4%. Bradesco faz parceria com rede de supermercados O Bradesco e o Grupo Mateus, uma das maiores redes de supermercados do Maranhão, firmaram parceria para o lançamento do cartão de crédito private label Bradesco Mateus. A parceria prevê, ainda, a venda de produtos e serviços financeiros do Bradesco. Além disso, o Grupo Mateus passará a atuar como correspondente bancário da instituição financeira

7 FRATERNIDADE CNBB discute meio ambiente e saúde em campanhas Leonencio Nossa Em meio à comemoração pela volta ao centro do debate político, a cúpula da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) divulgou hoje que as campanhas da fraternidade de 2011 e 2012 discutirão meio ambiente e saúde pública, respectivamente. Comunidades e paróquias vão discutir temas como aborto, eutanásia e aquecimento global, assuntos que viraram polêmica ou ganharam destaque no atual processo eleitoral. Na entrevista para promover a campanha do próximo ano, que terá como tema Fraternidade e a vida no planeta e o lema A criação geme como em dores de parto, o presidente da CNBB, dom Geraldo Lyrio Rocha, e o secretáriogeral da entidade, dom Dimas Barbosa, aproveitaram para rebater críticas de que a Igreja estaria se intrometendo em assuntos de Estado. Ela não pode ser acusada de se intrometer em temas que levam em conta a defesa da vida. O que a Igreja defende não é a imposição de seus dogmas em uma sociedade pluralista, mas a defesa da vida, disse dom Geraldo. Estado laico não é Estado antirreligioso. Dom Geraldo disse que impedir a Igreja de manifestar a sua posição é silenciá-la. Não vão calar a voz profética da igreja, afirmou. Escolha oportuna - Os dirigentes da entidade observaram que as campanhas da fraternidade dos próximos anos foram definidas em junho de 2009, descartando qualquer vinculação com o momento eleitoral. Dom Geraldo, no entanto, avaliou que a escolha foi oportuna. A escolha do tema é feita com muita antecedência, mas tudo é muito providencial. A posição da Igreja na questão do aborto é inegociável. Dom Geraldo destacou que a Igreja quer discutir na campanha da fraternidade não apenas o aborto e a eutanásia, mas todo o desdobramento sagrado da vida. Sobre a disputa eleitoral deste ano, o religioso afirmou que é preciso bom senso. Ele fez essa declaração ao responder questionamento sobre qual seria sua avaliação sobre o comportamento dos candidatos e do presidente Luiz Inácio Lula da Silva no processo eleitoral. Os candidatos, os eleitores, os partidos e as lideranças da Igreja devem levar as discussões para o nível que deve ser e não baixar o nível, disse. A uma pergunta se temas como aborto e união civil de pessoas do mesmo sexo não estariam sendo discutidos de forma superficial, ele respondeu que toda moeda tem dois lados. E acrescentou: É inconveniente por um lado, mas tem uma vantagem. Afinal, o tema aborto tinha de entrar em pauta. Dom Geraldo avaliou que a CNBB não pode responder por reduções no debate. Para ele, a Igreja não sai rachada da eleição. Só haveria um racha se houvesse divisão naquilo que é fundamental. Ninguém está defendendo o aborto dentro da Igreja. Ele destacou que a CNBB não tem candidato. Ela apenas indica critérios para que o cidadão possa exercer bem sua cidadania. C U R T A S Motorista responderá pelo atropelamento de galinhas O caminhoneiro Alexandre do Prado terá de se explicar à Justiça pelo atropelamento de duas galinhas. O acidente ocorreu na sexta-feira passada, na rodovia RST-480, entre Erechim e São Valentim, no norte do Rio Grande do Sul, e foi testemunhado pela promotora Karina Denicol, que levou o caso à polícia e vai passá-lo a algum colega para oferecimento de transação penal. O motorista alega que as aves correram repentinamente do acostamento para dentro da pista. Também explica que, diante das circunstâncias, reduziu a velocidade, mas não jogou o caminhão para o lado porque poderia tombálo. A promotora entende que o atropelamento foi proposital. Prado assinou um termo circunstanciado na delegacia e poderá se livrar do processo se, em audiência marcada para novembro, aceitar a transação penal. Nesse caso é possível que tenha de fazer uma doação a alguma entidade assistencial ou prestar algum trabalho comunitário. Um dos hackers mais procurados do Sul é preso em Santa Catarina A Polícia Civil de Santa Catarina prendeu ontem um dos hackers mais procurados do sul do País. Rodines Miranda Peres, 36 anos, foi preso em Palhoça, na região metropolitana de Florianópolis, quando saia de uma loja no centro da cidade, acompanhado da mulher. Natural de Rodeio (SC), Peres, que estava foragido, já havia sido preso em 1999 e 2008 por ser o mentor de uma quadrilha virtual que desviava dinheiro de contas correntes para outras contas via internet. Havia contra ele um mandado de prisão expedido pela 1ª Vara Criminal da Comarca de Florianópolis em 9 de julho deste ano. A polícia calcula que, ao todo, podem ter sido desviados mais de R$ 2,5 milhões nas operações. Segundo a delegada Aline Zandonai, chefe da Divisão de Desfraudações da Diretoria Estadual Investigação Criminal (Deic), o hacker é o pioneiro nos crimes de informática do sul do Brasil. Investigações demonstram que o estelionatário obtinha os dados das contas por meio do lixo bancário. A quadrilha do Sul costumava roubar o dinheiro transferindo-o para outras contas. O acusado está preso na sede da Deic e será transferido para uma penitenciária. Para-brisa trincado força avião da TAM a fazer pouso antecipado Um voo da TAM que saiu do Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo, com destino a Campo Grande (MS) na manhã de ontem teve de pousar em Londrina (PR) por causa de um para-brisa trincado. A TAM informou que os 98 passageiros do voo JJ 3804 a bordo desembarcaram normalmente e foram reacomodados em outros voos da companhia. A TAM informou que 30 deles embarcaram no voo JJ 3156 (Londrina/Guarulhos-São Paulo) e no voo JJ 3630 (Guarulhos-São Paulo/Cuiabá). Os outros 68 devem prosseguir viagem às 20h30, no JJ 3764 (Londrina/ Congonhas-São Paulo) e no JJ 3774 (Congonhas-São Paulo/ Campo Grande). PAÍSSexta-feira, 22 de Outubro de CURITIBA Dilma é hostilizada em caminhada no Sul Candidata do PT à Presidência vira alvo de três bolsas d água durante carreata Julio Cesar Lima e Lucas Azevedo Especial para Agência Estado Um dia depois de o candidato do PSDB à Presidência da República, José Serra, ter sido atingido na cabeça durante uma caminhada na Zona Oeste do Rio, a petista Dilma Rousseff também foi hostilizada ao fazer campanha hoje de manhã, em Curitiba. Dilma foi alvo de três bexigas cheias de água atiradas por pessoas que estavam em prédios comerciais localizados no calçadão da Rua 15 de Novembro, na área central da capital paranaense. Nenhum dos balões atingiu a candidata, mas acabaram molhando apoiadores que participavam do ato, acompanhada por cerca de 2 mil pessoas. Uma pessoa não identificada tentou acertar Dilma com uma bandeira, mas também não a atingiu. Porto Alegre - Dilma só falou sobre o episódio ao desembarcar em Porto Alegre (RS) e minimizou o ocorrido: Não vou ficar fazendo firula com isso, afirmou. A candidata defendeu que a campanha não pode se pautar por agressão nem tendências de criar factoides e aproveitou para alfinetar o adversário tucano. Não fui eu quem foi lá e disse o que tinha acontecido. Para a petista, a culpa do acirramento da campanha e dos episódios de agressão contra ela e Serra seria da direita. Há um método muito tradicional na política conservadora de direita, que é criar fatos e acusar o lado de lá de violência. É típico de campanha direitista, acusou. Multa - Durante o ato em Curitiba, o Jeep Wrangler que levava Dilma e uma picape Ford F-1000 usada pelos aliados da candidata foram multados por circularem no calçadão da 15 de Novembro, desrespeitando a legislação municipal. Na capital paranaense, Dilma recebeu um manifesto de apoio à sua candidatura feito por estudantes, agentes culturais e intelectuais do Estado. Lula compara Serra ao ex-goleiro Rojas Rafael Mano Diverio e Evandro Fadel, colaborou Rogério Fischer O presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o candidato do PSDB à sua sucessão, José Serra, trocaram acusações ontem em torno de episódio de véspera no Rio, em que o tucano foi atingido por um objeto atirado por militante petista durante caminhada de campanha. Lula acusou Serra de ter praticado uma farsa e chegou a usar expressões como mentira descarada ao se referir ao caso. O tucano reagiu com indignação. Fico preocupado com a principal autoridade da República dando cobertura a atos de violência, protestou. Segundo Lula, Serra foi atingido por uma bolinha de papel e seguiu caminhando por mais 20 minutos, quando recebeu um telefonema de algum assessor da publicidade da campanha que lhe sugeriu para parar de caminhar e pôr a mão na cabeça para criar um factoide. O dia de ontem deve ser chamado de o dia da farsa, o dia da mentira, criticou o presidente. O presidente comparou o episódio ao que protagonizou o ex-goleiro Roberto Rojas, que, em 1989, fingiu ter sido atingido por um foguete no Maracanã, suspendendo a partida entre Brasil e Chile pelas eliminatórias da Copa do Mundo. Após uma câmera de TV ter flagrado que o foguete não acertou o goleiro, o Chile foi desclassificado das eliminatórias e Rojas, banido do futebol. Tumulto - Serra reforçou que realmente houve agressão no Rio de Janeiro. E não só aquela registradas pela TV. Eu já tenho sofrido muita violência verbal através da mentira e tentativas de violência física como aconteceu no fim de semana no Ceará, como já aconteceu várias vezes nesta campanha e em campanhas anteriores, afirmou. O PT não sabe disputar uma luta democrática, que pressupõe considerar o adversário como adversário e não como inimigo a ser destruído. Segundo ele, o tumulto foi registrado pela imprensa. Todo mundo que estava em volta viu, não foi nada leve, coisa que me obrigou a parar a programação de ontem, comentou. O engraçado é que aqueles que pensam que houve simulação, na verdade estão me medindo com a régua deles. Serra disse também que seus adversários é que poderiam fazer simulações e outras coisas desse tipo. Afinal, é a turma que fez o mensalão, os escândalos da Casa Civil, é a turma de todas essas irregularidades que a gente vem observado. Barreira - O candidato relatou que os petistas fizeram uma barreira na rua em que caminhavam em marcha pacífica no Rio. Gente inclusive com cara de agente provocador, homens fortões, com prática de brigas de rua, com prática de repressão, explicou. Fui atingido por outras bolinhas de papel, empurrões, raspões de bandeiras, até que veio esse objeto mais pesado, bateu na cabeça, fiquei tonto, fiquei um pouco grogue, mas não cheguei a desmaiar, fui ao médico, que recomendou repouso. Serra acusa Lula por violência na campanha Rogério Fischer Especial para Agência Estado O candidato tucano José Serra (PSDB) acusou ontem o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) de incentivar a violência na campanha eleitoral. Quando o presidente trata adversários políticos como inimigos a serem destruídos, contamina todo o clima da campanha eleitoral, disse o presidenciável em Maringá (PR). Infelizmente, a atitude do presidente da República, de se jogar de corpo e alma no processo eleitoral em vez de governar o País, e ao mesmo tempo incitar a destruir os adversários, só contribui para PROPAGANDA ELEITORAL esse clima de violência. Sobre o episódio de violência sofrido na última quartafeira, Serra disse que a campanha da candidata do PT, Dilma Rousseff, está preparada para intimidar. Eles agridem com violência, mas estamos preparados para não responder a essas intimidações. Questionado se teme o acirramento da campanha, o presidenciável do PSDB atribuiu o clima tenso aos adversários. Quem está acirrando a campanha é o outro lado. É a maior campanha de mentiras que eu já vi na minha vida. São profissionais da mentira. São também profissionais da violência, afirmou. TSE nega direito de resposta para Serra Marília Lopes O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) negou pedido de direito de resposta de José Serra (PSDB) e sua coligação O Brasil pode mais por propagandas exibidas pela coligação de Dilma Rousseff (PT) sobre suas renúncias a cargos que exercia para disputar novos. O ministro Henrique Neves entendeu que não há fato sabidamente inverídico que justifique a concessão do direito de resposta e indeferiu as duas representações propostas pelo candidato e coligação. No último fim de semana, 16 e 17, a propaganda eleitoral de Dilma exibiu trecho afirmando que Serra renunciou aos cargos para os quais foi eleito, a fim de cumprir as regras de desincompatibilização e disputar novos cargos, mesmo tendo Na capital gaúcha, a candidata comentou o ocorrido em Curitiba e minimizou os ataques dizendo que não ficaria fazendo firula assumido o compromisso de cumprir todos os mandatos. No rádio, a propaganda foi transmitida no domingo, 17. Nas duas representações, os advogados pediam o direito de resposta de um minuto, alegando que a propaganda tinha a finalidade de atingir a candidatura de Serra. Em sua sentença, o ministro Henrique Neves afirmou que a propaganda de Dilma está dentro dos limites da crítica política que explora a atuação e comportamento público dos candidatos no passado. Serra renunciou ao mandado de senador para concorrer à Presidência da República em Em 2006, renunciou à prefeitura de São Paulo para concorrer ao Governo de São Paulo. E este ano deixou o cargo de governador de São Paulo para concorrer à Presidência da República nestas eleições. ANISTIA DE MULTAS Atacaram minha família, meu genro, minha mulher. Só faltam meus netos. Daqui a pouco vão dizer que meu netos puxaram a orelha de algum coleguinha na escola. E vão soltar folhetos clandestinos a esse respeito. É muita baixaria, disse Serra, que participou de uma carreata pelo centro de Maringá depois de se reunir com prefeitos do Norte e Noroeste do Estado na Associação Cocamar. Pesquisa - Sobre o resultado da última pesquisa do Ibope, divulgado anteontem na qual aparece com 44% dos votos válidos, contra 56% de Dilma, o candidato tucano procurou desqualificar o levantamento lembrando erros do passado recente. Os institutos passaram um vexame no primeiro turno, inclusive o Ibope. Errou até na pesquisa de boca de urna, disse José Serra. Essa pesquisa é estranha porque não há registro dos questionários, como a legislação exige. E o resultado já tinha sido publicado antes que a pesquisa estivesse pronta, acusou. A gente tem que estar muito prevenido para não se deixar condicionar na preferência de voto por pesquisa, porque elas têm problemas em geral metodológicos, não são bem feitas ou às vezes alugada, como é o caso do Vox Populi. Desembargador absolve Weslian Carol Pires A propaganda veiculada na TV pela campanha eleitoral de Weslian Roriz (PSC) na qual ela promete anistiar todas as multas de trânsito no Distrito Federal não é ilegal. A avaliação é do desembargador Mário Machado, do Tribunal Regional Eleitoral (TRE- DF). O desembargador negou, a partir deste entendimento, pedido feito pela coligação do candidato Agnelo Queiroz (PT) para que as propagandas fossem suspensas e a candidatura de Weslian impugnada por abuso de poder econômico. Weslian é esposa do ex-governador Joaquim Roriz (PSC) e tornou-se candidata a uma semana das eleição no primeiro turno, quando o marido, barrado pela Lei da Ficha Limpa, desistiu de ser candidato a um quinto mandato. Em desvantagem nas pesquisas, Weslian promete, em comerciais veiculados esta semana, anistiar a multas de trânsito dos motoristas do DF. Assim que assumir o governo, Dona Weslian vai anistiar todas as multas. Quem tem multa até 30 de setembro não vai mais precisar pagar. E pode anotar aí, assim que tomar posse em 1.º de janeiro, Dona Weslian vai revisar o sistema de cobranças de multa, diz o locutor no vídeo. Para a campanha adversária, a proposta foi considerada como uma forma subliminar de comprar votos. Para o desembargador-relator do TRE, como na mensagem a candidata não pede voto ao eleitor, não pode ser considera tentativa de compra de voto. O Tribunal Superior Eleitoral já se manifestou quanto à não caracterização de captação ilícita de sufrágio no caso de promessas de campanha dirigidas indistintamente a eleitores, sem referência a pedido de voto, afirma o desembargador.

8 8 Sexta-feira, 22 de Outubro de 2010JUSTIÇA TERRA ENCANTADA Condenados deverão pagar R$ 52,2 mil Para desembargador Ferdinaldo Nascimento, é incontroverso o defeito no brinquedo ZOOLÓGICO/NITERÓI ONG pede habeas para chimpanzé Gabriela Moreira Um chimpanzé de 26 anos virou alvo de uma disputa judicial entre entidades não governamentais nacionais e internacionais, associações científicas, e a Fundação Jardim Zoológico de Niterói, no Rio. Jimmy, que até os 3 anos viveu num circo e há 12 vive no zoológico, teve o habeas corpus pedido na Segunda Câmara Criminal do Rio. Os autores da ação defendem que o chimpanzé seja levado para um santuário, localizado em Sorocaba, no interior de São Paulo. Defendendo que os chimpanzés são como os seres humanos e não podem viver isolados e enjaulados, os autores da ação alegam que Jimmy sofre maus-tratos e que precisa de uma família para viver feliz. Isolar é maltratar e ele está numa jaula para exibição ao público. Somos contra a exibição de qualquer chimpanzé. Jimmy está estressado. No santuário, ele terá mil metros quadrados para brincar, correr e ter uma família, afirmou o microbiologista Pedro Ynterian, presidente internacional do Projeto Gap, uma ONG afiliada da entidade internacional Great Ape Project, defensora dos direitos dos grandes primatas. Presidente da Fundação Jardim Zoológico de Niterói, Giselda Candiotto, contesta o habeas corpus, afirmando que caso Jimmy seja levado para Sorocaba, ele continuará preso. Como podem falar em liberdade num local que é todo murado, que não tem verde? Se ele fosse transferido para a África, de onde veio, para ter uma família, eu seria a primeira a colocá-lo no avião. O Jimmy já criou um vínculo afetivo com todos nós. O tratamento que damos a ele é altamente humanizado, afirmou Giselda. Numa cela de 120m2, Jimmy recebe duas alimentações diárias, toma banho todos os dias e faz pinturas. Ele tem todas as adequações necessárias para a espécie. Ele se alimenta de frutas e folhas, faz atividades de enriquecimento ambiental como a pintura. Toda vez que preciso aplicar algum remédio ou dar vitaminas ele não oferece resistência. Se fosse um animal maltratado, eu não teria esta facilidade, defende o veterinário do zoológico Marco Janackovic. O julgamento do caso deverá ocorrer em novembro e, de acordo com o desembargador José Muiños Piñeiro Filho, a causa traz duas questões polêmicas. A discussão se os chimpanzés podem viver em cativeiro, levando-se em conta que são a espécie mais próxima do homem, e a constitucionalidade de um pedido de hc para um animal. A 19ª Câmara Cível do TJ do Rio reformou sentença para aumentar a indenização que o Terra Encantada e a Associação Vídeo Clube Glam Slam pagarão a Franck Ribeiro de Souza, que caiu da montanha russa do parque de uma altura de oito metros. A trava de segurança não foi suficiente para segurar o corpo preso ao carrinho. Ele ficou 40 dias internado em hospital público, sendo 22 dias em coma. Somando os danos materiais, morais e estéticos, o valor ficou em R$ 52,2 mil. Após o acidente, Franck Ribeiro demorou quase uma hora para ser socorrido, pois no local não havia bombeiros ou socorristas. Ele foi submetido a várias intervenções cirúrgicas, pois teve afundamento do crânio e face, perdeu massa encefálica, quatro dentes, parte da língua, de uma das orelhas, da gengiva, e seu olfato foi quase que completamente comprometido. Para o desembargador relator, Ferdinaldo Nascimento, é incontroverso o defeito no brinquedo utilizado pelo autor, havendo prova robusta nos autos. Por trata-se de responsabilidade civil objetiva, competia aos réus a prova da culpa exclusiva da vítima, o que não Em 1ª Instância, Terra Encantada e Associação Vídeo Clube Glam Slam foram condenados ao pagamento de danos materiais no valor de R$ 2,55 mil se vislumbra, tampouco se verifica que o evento decorreu de caso fortuito ou força maior, explicou. Segundo o magistrado, a alegação de que o autor não obedeceu à orientação que lhe foi passada, no sentido de segurar a trava do carrinho deve ser refutada. De acordo com o laudo do Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE), segurar na barra de ferro do brinquedo não é determinante para segurança de quem utiliza um brinquedo que faz várias manobras perigosas, anda em alta velocidade e as pessoas ficam de cabeça para baixo, explicou. Ele ainda concluiu que Parques com atrações radicais devem ser melhor equipados para evitar esses acidentes. Na sentença da 1ª Instância, o Parque Terra Encantada e Associação Vídeo Clube Glam Slam foram condenados, solidariamente, ao pagamento de danos materiais no valor de R$ 2,55 mil, correspondente à incapacidade laborativa temporária, danos morais de R$ 30 mil e danos estéticos no valor de R$ 7 mil. Com a apelação, a 19ª Câmara Cível majorou o valor dos danos estéticos para R$ 20 mil e reduziu os danos materiais para R$ 2,25 mil. EXPLOSÃO Condenação não retira denúncia na OEA Gilberto Costa Da Agência Brasil A condenação de Osvaldo Prazeres Bastos e de seus quatro filhos pela morte de 64 pessoas por causa da explosão ocorrida há 12 anos em uma fábrica clandestina de fogos de artifício em Santo Antônio de Jesus, a 100 quilômetros de Salvador (região do Recôncavo Baiano) não extingue a denúncia contra o Brasil na Comissão Interamericana de Direitos Humanos na Organização dos Estados Americanos (OEA). O processo na comissão não diz respeito às questões jurídicas, esclarece a diretora executiva da organização não governamental (ONG) Justiça Global, Sandra Carvalho. Segundo ela, há expectativa na comissão de que haja reparação, por meio de indenização, a parentes das vítimas e a pessoas atingidas; além da adoção de políticas públicas para que situações como a da fábrica não voltem a ocorrer. A Justiça Global foi uma das entidades da sociedade civil que acionou a OEA. Em 2006, o Estado brasileiro assumiu responsabilidade perante a comissão sobre a situação em Santo Antônio de Jesus. Para Sandra Carvalho, a condenação tem efeito pedagógico. A responsabilização da família Prazeres Bastos pelas mortes mostra que não se tolera mais que se explore quem precisa trabalhar e submeta essas pessoas a condições de trabalho sem segurança. De acordo com a Justiça Global, apesar do acidente, ainda há na região fábricas clandestinas nas quais os trabalhadores estão expostos a riscos. A sessão de julgamento em júri popular ocorreu ao longo desta quarta-feira e terminou no começo da madrugada. Osvaldo Prazeres Bastos foi condenado a nove anos de prisão e seus filhos Adriana Fróes Bastos de Cerqueira; Ana Cláudia Almeida Reis Bastos; Helenice Fróes Bastos Lírio e Mário Fróes Prazeres Bastos tiveram a pena de 10 anos e seis meses. A pena de Osvaldo é menor porque ele já tem mais de 70 anos. Os réus condenados irão recorrer em liberdade. TORTURA Mantida sentença que condenou procuradora O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro manteve por maioria dos votos sentença que condenou a procuradora aposentada Vera Lúcia de Santanna Gomes a oito anos e dois meses de reclusão, em regime fechado, pelo crime de tortura contra a menor de dois anos de idade que estava sob sua guarda provisória. Na apelação, o advogado de defesa da ré pediu que fosse declarada a incompetência do juízo da 32ª Vara Criminal, pois, segundo ele, Vera Lúcia teria foro privilegiado por ser procuradora aposentada. Ele pediu também a desclassificação da sentença de reprovação para o crime de maus tratos. Já o Ministério Público requereu a elevação da pena, já que o crime de tortura foi cometido de forma contínua. Vera Lúcia se entregou à Justiça no dia 13 de maio e está presa no Complexo Penitenciário de Bangu, no Rio de Janeiro. No dia 18 de maio, a 4ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio (TJ-RJ) negou pedido de liberdade à acusada. Segundo a denúncia do Ministério Público estadual, a criança foi submetida diariamente à violência física e moral, inclusive na presença de empregados da casa. O boletim de atendimento médico, as fotos e o auto de exame de corpo de delito, anexados ao processo e analisados pelo magistrado, registram as consequências físicas da violência imposta à criança. ESTÁCIO DE SÁ Faculdade é punida por não expedir diploma A Sociedade de Ensino Superior Estácio de Sá foi condenada a pagar indenização, a título de danos morais, no valor de R$ 4.080,00 pela demora na emissão, entrega e registro do diploma de um aluno bacharel em Direito. A decisão da 9ª Vara Cível de Niterói foi mantida pelo desembargador José Carlos Maldonado de Carvalho, da 1ª Câmara Cível do TJ do Rio. O autor da ação, Lauricio Santiago Breis Ferreira, conta que concluiu o curso no primeiro semestre de 2006 e requereu o diploma em novembro do mesmo ano. No entanto, a empresa ré só disponibilizou o documento em maio de 2008, depois de ter sido formalmente citada da ação em andamento na Justiça. Em 2006, o Estado brasileiro assumiu responsabilidade perante a comissão sobre a situação em Santo Antônio de Jesus, na Bahia Em sua decisão, o relator do processo, desembargador Maldonado de Carvalho, destaca que a situação retratada no caso em exame trouxe ao autor um enorme desgaste, causa direta e imediata da revolta, do aborrecimento, do vexame e do constrangimento injustamente suportados, situações estas configuradoras do dano moral. Fernanda Freixinho Questão de Justiça Mentir no curriculum: crime? F oi amplamente noticiado pela imprensa o projeto de lei que versa sobre mentira no curriculum. O tema suscita uma séria de controvérsias que serão abaixo analisadas. Trata-se do projeto de lei nº 6561/2009 de autoria do deputado Carlos Bezerra (MT). O referido projeto tem por escopo alterar o Código Penal, inserindo um novo artigo que criminaliza o ato de falsificar, no todo ou em parte, currículo, ou alterar o teor ou dados de currículo verdadeiro, inserindo informação falsa nele ou em banco de dados que armazene ou disponibilize para consulta o respectivo conteúdo, para satisfazer interesse ou sentimento pessoal, causar dano a outrem ou fazer prova de fato ou circunstância que habilite alguém a obter cargo, emprego, função, título, bolsa de estudos, isenção de ônus ou de serviço de caráter público, ou qualquer outra vantagem. A pena cominada é de dois meses a dois anos de detenção. Segundo o deputado, atualmente, o Código Penal, ao dispor sobre os crimes relacionados a falsidades documentais, nada prevê especificamente quanto à falsidade de curriculuns, documentos estes que hoje em dia seriam alvos constantes de falsificações. De fato, o Código Penal não prevê especificamente essa conduta, embora expressamente preveja o crime de falsidade ideológica, ao qual comina a pena de um a três anos de reclusão (para documento particular). Com o debate acerca do novo projeto, muitos posicionaram-se no sentido de que eventuais mentiras já poderiam ser eventualmente punidas com base no artigo 299 do CP a título de falsidade ideológica. Todavia, seria questionável se a conduta de mentir no curriculum efetivamente configuraria tal crime, uma vez que para a configuração do tipo penal em questão seria necessária a finalidade de prejudicar direito, criar obrigação ou alterar a verdade sobre fato juridicamente relevante. Deveríamos indagar se efetivamente seria prejudicado algum direito, criada obrigação ou principalmente alterada a verdade sobre fato juridicamente relevante. Em geral as pessoas que cometem essa conduta mentem sobre experiência, fluência ou não em idiomas, informática, fatos que podem ser facilmente descobertos na entrevista ou eventual processo seletivo mais apurado e, em especial, no início de trabalho, caso seja requerida a elaboração de tarefa que implique no domínio de qualquer das questões sobre as quais tenha ocorrido a falsidade. Destaque-se que inflar ou maquiar o curriculum é uma conduta praticada por muitos de diversos níveis sociais, econômicos, dentre outros. Aliás, a mídia é farta em noticiar casos dessa natureza em altos escalões. Por outro lado, não podemos desconsiderar que muitos acabam inflando o curriculum em um ato de puro desespero. O mercado cada vez mais competitivo tem exigido cada vez mais qualificações que dificilmente o trabalhador terá. Nem se fale então do requisito experiência, os jovens em geral têm dificuldades para conseguir o primeiro emprego, levando-se em conta que as vagas de trabalho exigem experiência. Por conta disso, muitos acabam mentindo em verdadeira situação de estado de necessidade. Contudo é de se notar que a conduta de inserir informações inverídicas no curriculum tem uma série de consequências éticas, bem como pode ter repercussão na esfera cível, pois atos realizados pelo funcionário sem a qualificação esperada e atestada no curriculum podem gerar prejuízos de diversas índoles ao empregador. Já na esfera penal, evidentemente, deve ser distinguido o tipo de mentira, tendo em vista que ela pode constituir até mesmo um crime autônomo quando o agente, por exemplo, se intitula médico sem possuir tal qualidade. Tal fato é totalmente diferente daquele que, a título exemplificativo, afirma ter uma pós-graduação ou curso de idiomas que não tem. De toda sorte, o projeto parece ser um pouco mais do de sempre, a inflação legislativa que estamos vivendo com uma tendência punitivista em descompasso com os atuais movimentos da criminologia. A prosperar tal projeto, deve ser destacado que a competência é do juizado especial criminal, ou seja, é cabível transação penal, dentre outros institutos despenalizadores, o que em termos simples implicaria em dizer que dificilmente alguém seria efetivamente preso por tal crime. Mas ainda assim, o direito criminal deve cuidar dos bens jurídicos mais valiosos e ao que parece não é o ramo do direito apto a regular relações de mercado. Caso a falsificação chegue ao ponto de alterar verdade sobre fato juridicamente relevante nesse caso poderá responder pelo crime de falsidade ideológica. Em suma, mentir no curriculum pode gerar diversos tipos de consequências, sendo as principais de índole ética e cível, mas não deve ser banalizado o direito penal a ponto de criminalizar a falsidade desse tipo de informação. Destaque-se que inflar ou maquiar o curriculum é uma conduta praticada por muitos de diversos níveis sociais, econômicos, dentre outros Fernanda Freixinho é advogada criminalista sócia do escritório Freixinho Advogados, mestre em Ciências Penais UCAM, pós-graduada em Direito Penal Econômico IDPEE (Coimbra), professora da Universidade Candido Mendes.

9 ENERGIA Apagão deixa Centro sem luz por quatro horas Um apagão de mais de quatro horas causou transtornos no centro financeiro do Rio de Janeiro. A falta de energia elétrica atingiu as principais ruas do centro da cidade onde estão localizados escritórios e sedes de empresas. Por volta das 9h30, as luzes apagaram em trechos das avenidas Rio Branco, Presidente Antônio Carlos, Almirante Barroso, Nilo Peçanha, Graça Aranha e ruas adjacentes. Esta semana, a mesma região já tinha sido afetada por uma rápida falta de energia. Antes disso, no último dia 5, uma falha em uma subestação deixou o centro e dez bairros da zona sul sem luz. Com os sinais apagados, os operadores da CET-Rio orientaram os motoristas. Os trabalhos de funcionários da Light para a retirada de água em uma galeria subterrânea na Avenida Nilo Peçanha chamou a atenção dos pedestres. Várias viaturas da concessionária estavam estacionadas no local. A Assessoria de Comunicação da Light informou que realizava manobras na região, e que a interrupção da energia aconteceu por causa de defeito em cabos da rede de média tensão subterrânea. De acordo com a concessionária de energia elétrica, a partir das 14h29, o fornecimento já havia sido regularizado para 95% dos clientes afetados. Às 17h10, todo o fornecimento havia sido normalizado, ainda de acordo com a Light. CIDADESexta-feira, 22 de Outubro de ECONOMIA Fecomércio aprova manutenção da Selic Em nota, Orlando Diniz diz que aumento prejudicaria Natal Douglas Corrêa Da Agência Brasil A manutenção da taxa básica de juros pelo Comitê de Política Monetária (Copom) está em sintonia com o cenário atual: alta sazonal dos preços de alimentos, valorização do real e crescimento mais brando da economia mundial. A avaliação foi feita pelo presidente da Federação Nacional do Comércio do Rio de Janeiro (Fecomércio-RJ), Orlando Diniz, ao comentar a decisão unânime do Copom, do Banco Central, de manter a taxa básica de juros (Selic) em 10,75% ao ano. Em nota, Diniz diz que às vésperas do Natal, um aumento na taxa de juros iria na contramão da expectativa para a principal data de vendas do comércio ao bom desempenho do setor e à sua contribuição par ao emprego. Mas é preciso ir além. Só será possível manter o ritmo do crescimento sem necessidade de elevar a Selic para conter a inflação, se o governo gastar de forma mais eficiente, com menos despesas correntes e mais investimentos. O Sistema Firjan também divulgou nota com avaliação sobre a medida do Comitê de Política Monetária. O contexto externo de juros e crescimento baixos nos países desenvolvidos oferece ao Brasil a oportunidade única de crescer sem riscos às metas inflacionárias estabelecidas. O texto avalia que, além disso, o fim do incentivo ao crédito e fiscais domésticos amplia o espaço para a redução do juro básico da economia. Nesse sentido, o Sistema Firjan acredita que, mais uma vez, o país perdeu a oportunidade de reduzir o alto custo de financiamento imposto a consumidores e empresas e, consequentemente, de elevar a taxa de investimento da economia, fator fundamental à manutenção do crescimento nos próximos anos. PALESTRAS Circuito RH ensina como agarrar vaga temporária A chance de agarrar a vaga temporária de emprego foi o tema principal do 1º Circuito RH Projeto Quero uma Chance ontem. O evento contou com a participação de Luciana Boschi, Claúdio Morganti e Ton Neumann, especialistas que deram contribuições valorosas aos candidatos ao mercado de trabalho competitivo atual. Com palestra voltada para os assuntos legislativos e trabalhistas, o advogado Cláudio Moranti falou sobre os direitos e deveres dos interessados em ingressar em um novo emprego. De acordo com ele, as mais de 140 mil vagas disponíveis, muitas vezes, ficam disponíveis durante todo o ano, mas somente no natal que são preenchidas. O 1º Circuito RH foi promovido pelo portal Busca RH com o patrocínio da Dom Graphein Recursos Humanos. C U R T A PF desarticula quadrilha de tráfico internacional de pessoas Após quase quatro meses de investigação, a Polícia Federal desarticulou uma quadrilha de tráfico internacional de pessoas no Rio. O suspeito de liderar o grupo, o peruano Carlos Alberto Sanchez Palácios, de 54 anos, foi preso. Foram expedidos cinco mandados de prisão e seis de busca e apreensão. Até o momento, mais seis pessoas foram presas, das quais cinco são peruanas e uma brasileira. Segundo o delegado da PF Antonio Carlos Jobim, Alcyr Vidal, o suspeito aliciava mulheres peruanas e as trazia para o Brasil. De acordo com ele, é comum prender pessoas com passaportes falsos, mas esta é a primeira vez em que uma quadrilha demonstrou agir de modo tão inteligente: Eles burlavam a PF. A imigração era feita com passaporte peruano falso, o que é difícil de detectar. Uma brasileira fazia o check-in para a França, não embarcava e ficava do lado de fora. Depois entregava o bilhete para o peruano. ITÁLIA Tumulto em Nápoles deixa 20 policiais feridos A polícia italiana disse que milhares de manifestantes em protesto contra o plano de abrir um novo aterro sanitário, ao lado do Parque Nacional do Vesúvio, nas imediações de Nápoles, bloquearam caminhões de lixo e impediram os veículos de descarregarem os detritos em aterros já existentes na periferia da cidade. O chefe da polícia de Nápoles, Santi Giuffré, disse que os manifestantes agrediram os policiais que escoltavam mais de 30 caminhões de lixo para um aterro sanitário em Terzigno, que fica ao lado do parque nacional. Pelo menos 20 policiais foram feridos pelos moradores furiosos e 16 caminhões foram danificados, informou a polícia. A nova crise do lixo em Nápoles é tão grave que o primeiroministro da Itália, Silvio Berlusconi, convocou para a sexta-feira uma reunião de emergência com ministros das pastas relacionadas aos problemas ambientais, C U R T A econômicos e urbanos, informou a Agência Ansa. Prefeitos locais criticam Berlusconi. O premiê teria prometido aos prefeitos, já em 29 de setembro, uma solução para a abertura do segundo aterro em Terzigno, rejeitado pela população. Giuffré alertou que deverão ocorrer mais protestos se os caminhões não puderem descarregar os detritos nos aterros e as pilhas de lixo acumulado, ao redor de Nápoles, começarem a crescer. Giuffré declarou que é sem sentido a contínua agressão dos napolitanos contra a polícia em Terzigno. Moradores voltaram a apedrejar policiais. É uma situação muito pesada, conseguimos retirar os caminhões da área e salvamos nossa pele, afirmou Giuffré. Os confrontos com a população napolitana são feios, odiosos. Precisamos continuar a manter o respeito à lei e a lei afirma que os aterros sanitários estão abertos, afirmou o policial à Agência Ansa. Britânico sequestrado na Somália é libertado e levado para o Quênia A organização não governamental Save the Children disse que um trabalhador humanitário britânico sequestrado recentemente na Somália, Frans Barnard, foi libertado e chegou ontemà capital do Quênia, Nairóbi, em boas condições de saúde. Barnard foi sequestrado no dia 14 de outubro, junto a um auxiliar somali, na cidade de Adado, perto da fronteira da Somália com a Etiópia. O trabalhador somali foi libertado no dia seguinte. A porta-voz da Save the Children, Anna Ford, disse que Barnard avaliava em Adado se a região somali apresentaria condições para a organização montar um programa de nutrição para as crianças locais e suas famílias. Barnard foi libertado após ordens de um conselho de idosos de um clã tribal. PETRÓLEO OGX encontra hidrocarbonetos na seção albiana do poço 21D A OGX Petróleo e Gás, braço do setor de petróleo do grupo de Eike Batista, anuncia ter identificado a presença de hidrocarbonetos na seção albiana do poço OGX-21D, localizado no bloco BM-C-41, em águas rasas da parte sul da Bacia de Campos, no qual a empresa detém 100% de participação. Foi identificada, até o momento, uma coluna de hidrocarbonetos de aproximadamente 21 metros e net pay (área com óleo de fato) em torno de 14 metros. A empresa explica em comunicado enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) que o OGX- 21D é o primeiro poço delimitatório da acumulação de Waimea, MUNDO descoberta pelo poço OGX-3 e que os dados anunciados hoje correspondem aos mesmos descobertos pelo pioneiro OGX-3. A empresa informa que a perfuração desta seção do OGX-21D foi interrompida para a coleta de dados, visando a realização de estudos aprofundados dos reservatórios. Depois da coleta, a perfuração continuará a fim de se determinar a coluna e o net pay total. O poço OGX-21D se situa a 84 km da costa do Estado do Rio de Janeiro, onde a lâmina d água é de aproximadamente 134 metros. A sonda Sea Explorer iniciou as atividades de perfuração no dia 28 de setembro de FRANÇA Bloqueios atingem postos de combustíveis Ações fazem parte dos protestos contra a reforma previdenciária feita no país O ministro da Indústria da França, Christian Estrosi, disse que cerca de postos de combustível da França, de um total de , ainda não haviam recebido novos suprimentos no início de ontem. Há alguns bloqueios e outros protestos contra a reforma previdenciária promovida pelo governo ainda ocorrendo no país. O ministro disse que os manifestantes bloqueiam 14 depósitos de combustível, de um total de 200 dessas instalações na França. O país tem sofrido com a falta de combustível, após refinarias interromperem a produção porque os trabalhadores entraram em greve contra a reforma previdenciária, que prevê entre outras coisas o aumento da idade mínima para a aposentadoria. O presidente francês, Nicolas Sarkozy, ordenou que todos os depósitos fossem desbloqueados na quarta-feira. Sarkozy garante que não recuará na reforma previdenciária, pois é necessário conter o déficit orçamentário. Os trabalhadores reclamam que pagam injustamente pelo desequilíbrio nas contas públicas. Estrosi disse que as autoridades estavam garantindo o acesso aos depósitos de combustível por todo o país, e que o suprimento de combustível está gradualmente voltando ao normal. Os aeroportos também foram afetados pelos protestos da quarta-feira, pois os manifestantes bloquearam rodovias de acesso até eles. A operadora de aeroportos Aeroports de Paris advertiu para o risco de atrasos e os canais de televisão mostraram pessoas buscando rodovias alternativas e escalando cercas para tentar pegar seus voos. O aeroporto de Marselha também foi bloqueado por um breve período durante a noite, segundo a France Presse. A ministra das Finanças, Christine Lagarde, disse na quarta-feira que as paralisações e bloqueios estavam prejudicando a imagem da França e ameaçavam minar a recuperação econômica do país. PREOCUPAÇÃO ONU considera expansão de colônias na Cisjordânia alarmante Presidente Nicolas Sarkozy garante que não recuará na reforma previdenciária, pois é necessário conter o déficit orçamentário O enviado da Organização das Nações Unidas (ONU) para o Oriente Médio, Robert Serry, declarou-se ontem preocupado com a rápida expansão dos assentamentos judaicos na Cisjordânia depois do fim da moratória que paralisou a expansão das colônias e criticou Israel por permitir um ritmo de construção tão intenso. O jornal israelense Haaretz publicou uma reportagem citando um estudo segundo o qual a taxa de crescimento dos assentamentos judaicos na Cisjordânia é quatro vezes maior desde o fim de uma moratória que paralisou a expansão que o nível de dois anos atrás. Em comunicado, Serry disse que a situação é alarmante. Segundo ele, a construção dos assentamentos é ilegal perante a lei internacional e só serve para minar a confiança entre as partes envolvidas nas negociações de paz, retomadas no início de setembro. O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, decretou a moratória em novembro do ano passado como uma medida para tentar atrair os palestinos para as negociações. As conversas diretas foram retomadas neste ano, mas o israelense disse que não renovaria a moratória. Os palestinos, por sua vez, ameaçaram se retirar do processo caso as construções fossem retomadas. O governo dos EUA, que atua como mediador no diálogo, pressiona Israel para renovar a medida para que as negociações não tornem a fracassar. Os norte-americanos propuseram uma nova paralisação de dois meses, mas a Autoridade Nacional Palestina (ANP) diz que esse período é muito curto para que se chegue a um acordo que defina as fronteiras dos dois Estados. Aproximadamente 300 mil colonos judeus habitam atualmente na Cisjordânia, onde também vivem 2,2 milhões de palestinos. Israel ocupa o território desde a Guerra dos Seis Dias, travada em 1967.

10 ARTES 10 Sexta-feira, 22 de Outubro de 2010 CINEMA Robert De Niro e Edward Norton frente a frente Em Homens em Fúria presidiário tenta manipular responsável por condicional Astros voltam a trabalhar juntos nove anos após o fracassado A cartada final ESPORTES Astros de produções de grande sucesso mundial - por amostragem, podemos citar Taxi Driver e O Ilusionista - Robert de Niro - estrela do primeiro - e Edward Norton finalmente parecem, após o fracassado A cartada final, de 2001, terem encontrado um grande filme onde podem, finalmente, brilhar juntos. O suspense Homens em fúria Homens em fúria é um policial que aposta exatamente naquilo que o gênero parece ter deixado de lado: estudo de personagens. A tensão e o suspense são resultados das interpretações e o enfrentamento entre De Niro/Jack e Norton/Stone é muito bem orquestrado. Lógico que o fato de ter dois grandes atores nesses papéis conta e muito. No longa fica claro o embate tanto entre os dois protagonistas quanto entre os atores Robert de Niro e Edward Norton. Não se trata, porém, de uma guerra de egos ou algo que tenha deixado o amniente no set insuportável. Muito pelo contrário. Aqui, o diretor John Curran ( O despertar de uma paixão ) sagazmente deixa espaço para os dois atores se digladiarem em cena. Ao final, sobram vestígios de uma guerra que vale a pena testemunhar. O roteiro, assinado por Angus MacLachlan ( Retratos de família ), tem um ponto de partida simples que poderia servir a qualquer filme policial. Stone (Norton) está preso e pleiteia uma condicional. O oficial encarregado de dar um parecer é Jack (De Niro) veterano a poucas semanas da aposentadoria. Daí parte o jogo de gato e rato, tendo como fio condutor mais forte a arte da manipulação. Stone sabe da necessidade de tocar nas teclas certas para convencer Jack de que está recuperado. Como se não bastasse a tensão evidente entre os dois, Lucetta, a mulher de Stone - interpretada por ninguém menos que Milla Jovovich - usa de todas as armas para ajudar o marido. Todas mesmo, inclusive tendo um caso com Jack. Politemático - Redenção, perda de controle, segunda chance, fé, traiçãosegunda chance, redenções, perda de controle e fé. O filme amarra estes temas e o último, em especial, tem um papel central para Jack, pois ele parece numa encruzilhada sobre suas crenças. Passa o tempo todo ouvindo sermões gravados Roberto Carlos classifica o título mundial do Corinthians em 2000 como um Mundialito TÊNIS Federer massacra em seu 900º jogo Suíço precisa de apenas 50 minutos para derrotar Taylor Dent O suíço Roger Federer avançou com facilidade na sua partida de estreia no Torneio de Estocolmo. O número 2 do mundo não tomou conhecimento do norte-americano Taylor Dent, 101º colocado do ranking da ATP, e venceu por 2 sets a 0, com parciais de 6/1 e 6/2, ontem, em apenas 50 minutos. Cabeça de chave número 1, ele vai enfrentar o compatriota Stanilas Wawrinka nas quartas de final. O jogo desta quintafeira foi o 900º da carreira de Federer, que agora acumula 727 vitórias e 173 derrotas, o que resulta no impressionante aproveitamento de 80,77% de triunfos. O suíço não foi incomodado e venceu o primeiro set em 17 minutos, após obter duas quebras de serviço nas duas oportunidades que teve. Na segunda parcial, Dent tentou equilibrar o jogo, mas foi novamente batido com duas quebras de saque. Também ontem, o croata Ivan Ljubicic avançou às quartas de final em Estocolmo ao superar o francês Arnaud Clement por 2 sets a 0, com parciais de 6/3 e 6/4, em 1 hora e 17 minutos. Seu próximo oponente será o compatriota Ivan Dodig, que passou pelo alemão Tobias Kamke (6/1 e 6/1). Já o norte-americano James Blake bateu o alemão Matthias Bachinger (6/4, 3/6 e 7/6) e vai medir forças com o finlandês Jarkko Nieminen nas quartas de final em Estocolmo. Duplas - Os brasileiros Marcelo Melo e Bruno Soares avançaram às semifinais em Estocolmo ao baterem o mexicano Santiago Gonzalez e o alemão Philipp Marx por 2 sets a 1, com parciais de 5/7, 6/3 e 10/5, em 1 hora e 17 minutos. Soares defende o título de duplas conquistado em Estocolmo no ano passado com Kevin Ullyett, do Zimbábue. Nas semifinais, ele e Melo vão enfrentar a parceria vencedora da partida entre Eric Butorac/Jean-Julian Roger e Andreas Siljestrom/Brian Battistone. Moscou - Enquanto o favforito Federer parece ter iniciado uma campanha tranquila em Estocolmo, a zebra dá a impressão de ter fixado residência em Moscou. Depois da eliminação no dia anterior do russo Nikolay Davydenko, que era o cabeça de chave número 1, ontem foi a vez do segundo principal favorito ao título perder na estreia do Torneio de Moscou. Nesta quinta, o francês Jo-Wilfried Tsonga foi derrotado pelo sérvio Viktor Troicki por 2 sets a 1, com parciais de 3/6, 6/3 e 7/5, e se despediu da competição russa. Com a surpreendente vitória sobre Tsonga, Troicki garantiu vaga nas quartas de final do Torneio de Moscou, competição que distribui um total de US$ 1 milhão em prêmios. Seu próximo adversário será o argentino Marcelo Melo e Bruno Soares avançaram às semifinais ao baterem o mexicano Santiago Gonzalez e o alemão Philipp Marx por 2 sets a 1 Horacio Zeballos, que também se classificou nesta quinta-feira, ao derrotar o romeno Victor Crivoi por 2 sets a 0, com parciais de 7/5 e 7/6 (7/1). Além de Tsonga, outros favoritos foram eliminados nesta quinta-feira em Moscou. Cabeça de chave número 6, o casaque Andrey Golubev perdeu para o russo Igor Kunitsyn por 2 sets a 0, com parciais de 6/4 e 7/5. E o ucraniano Sergiy Stakhovsky, que era o sétimo pré-classificado, foi derrotado pelo compatriota Alexandr Dolgopolov por 6/2 e 7/6 (7/4). Nas quartas de final, Stakhovsky vai enfrentar o cipriota Marcos Baghdatis, que já tinha se classificado na quarta-feira. Enquanto isso, Golubev jogará contra o usbeque Denis Istomin, que ganhou nesta quinta do francês Paul-Henri Mathieu por 2 sets a 1, com parciais de 1/6, 7/5 e 6/3. Divulgação e sua mulher, Madylyn (a ótima Frances Conroy, da série A sete palmos ), está em vias de se tornar uma fanática religiosa que vê em qualquer incidente um castigo de Deus. Voltando ao duelo entre Jack e Stone, este insiste no tema segunda chance em suas entrevistas com o policial. A impulsividade que o consome, porém, deixa o espectador com um pé atrás o tempo todo. Suspense e thriller policial pouco é bobagem. VÔLEI DE PRAIA Alison e Emanuel miram título LITERATURA Catatau, de recuperado Antonio Gonçalves Filho Ao ser lançado, em 1975, o livro Catatau, do curitibano Paulo Leminski ( ), foi saudado em ensaios como um novo Finnegans Wake. Com justa razão. Além de tradutor de Joyce, Leminski, a exemplo do irlandês, fez uso irrestrito de citações míticas e eruditas, exigindo do leitor um repertório literário bem acima da média. O tempo só fez reforçar a importância desse livro, considerado um divisor de águas na literatura brasileira, uma aventura textual em que a lógica cartesiana vai para o brejo no pântano tropical. Bestiário que pode - e deve - ser confundido com ensaio filosófico, poesia concreta e revisão histórica do Brasil, Catatau ganha nova edição da Iluminuras, após anos fora de catálogo. E não uma edição qualquer: seu apêndice traz parte da fortuna crítica de Catatau com excertos de ensaios assinados por Haroldo de Campos, Flora Sussekind, Leo Gilson Ribeiro e Antonio Risério. Catatau é a história de uma espera, a do filósofo francês René Descartes ( ) - chamado, no livro, de Cartésio - pelo polonês Krzysztof Arciszewski ( ), general que chefiou as forças militares holandesas no Brasil. Leminski imaginou o que aconteceria se o fundador da filosofia moderna tivesse desembarcado no Brasil com os holandeses de Maurício de Nassau - ele, de Neymar lidera votação popular para usar a camisa 70 do Santos em homenagem ao aniversário de Pelé Restando três etapas para o fim do Circuito Brasileiro 2010, a corrida pelo título está cada vez mais acirrada. Em quarto lugar no ranking com pontos (sem contar o descarte), Alison e Emanuel entram em quadra na manhã desta sexta-feira, dia 22, na arena montada na praia da Armação, mirando nas duplas que estão à frente (Thiago / Pedro Cunha lidera com pontos) tentando encurtar a diferença ao topo da classificação. Campeã dos torneios de São José dos Campos (SP), Campo Grande (MS), Fortaleza (CE) e Maceió (AL) - além do vicecampeonato de Goiânia (GO) -, a parceria chega a Salvador com bom retrospecto nas areias baianas: Alison é o atual campeão da etapa, enquanto que Emanuel busca o tricampeonato. Entramos num momento importante da competição, na reta final da temporada, e há muitas duplas disputando o título. Temos que entrar muito concentrados, porque um mau resultado, uma derrota ou uma eliminação precoce, pode nos tirar da briga. O campeonato está equilibrado e gosto muito de jogar em Salvador, aqui sempre joguei bem e conquistei títulos, afirmou Emanuel, que foi ainda bicampeão da etapa da Bahia do Circuito Mundial (2005 e 2004). Gosto de jogar em Salvador. Além do calor, o público participa muito dos jogos e é bacana quando o torcedor joga junto. Estamos vindo de bons resultados e nosso objetivo é brigar pelo título. Vamos com tudo, comentou Alison, atual campeão brasileiro e vicecampeão do Circuito Mundial. fato, chegou a se alistar em seu exército, mas preferiu acabar seus dias dando aulas de filosofia para a rainha Cristina da Suécia. Morreu de pneumonia. Em Catatau, ele fuma uma erva que lhe consome a razão. Em seu delírio, vê monstros que o leitor da época poderia facilmente associar aos gênios do mal dominantes na ditadura (1975, ano da publicação do livro, foi também o da morte do jornalista Vladimir Herzog). Como Catatau é um texto mutante, adaptando-se a todas as épocas, ele passa de exercício literário que reinventa a história brasileira a uma representação metafórica do choque europeu com as feras dos trópicos, desafiadoras da lógica - principalmente a de Descartes. No livro, uma entidade chamada Occam, que desarranja o texto do autor, coloca igualmente por terra o edifício filosófico do francês, desordenando seus conceitos. Perdido num labirinto selvagem, entre bestas e plantas antediluvianas, ele duvida se realmente pensa e logo existe - ao topar com um extravagante tamanduá que suga o seu pensar. Se o Brasil fosse holandês, conclui Leminski, ninguém mais entendia batavina, descobrindo finalmente porque a ave daqui é o papagaio, o repetidor assassino da lógica. Descartes diz o mesmo em Catatau : Me seguro aqui para não cair. Bom de pisar é pedra. O resto é queda na terra descomprometida. Líder do Mundial de F1, Mark Webber diz que ainda não faz contas para a conquista do título SUCESSO Brasil brilha no Mundial Sub-20 de judô Amanda Romanelli Águeda Silva conquistou a prata na super-ligeiro e Nathália Brígida foi bronze no ligeiro, categoria em que Sarah Menezes sagrouse bicampeã mundial O judô feminino brasileiro provou que continua em trajetória ascendente. No primeiro dia de competições do Mundial Júnior (sub-20), em Agadir, no Marrocos, duas atletas já subiram ao pódio. Águeda Silva conquistou a prata no super-ligeiro (até 44 kg), medalha inédita no peso, e Nathália Brígida foi bronze no ligeiro (até 48 kg), categoria em que Sarah Menezes sagrou-se bicampeã mundial. No masculino, Sérgio Nascimento e Allan Kuwabara perderam nas oitavas. As duas judocas têm 17 anos e estão no primeiro ano da categoria júnior. Na seleção, são orientadas por Douglas Vieira, prata na Olimpíada de Los Angeles, em E há outra coincidência: Águeda e Nathália são de Atibaia, a 70 km de São Paulo, e foram reveladas em um projeto da prefeitura da cidade. Também receberam orientação do mesmo professor, Paulo Alvim. Águeda continua na cidade, onde defende o São João Tênis Clube. Nathália lutou pela equipe até o ano passado, quando se mudou para Belo Horizonte e passou a competir pelo Minas Tênis Clube. Águeda foi a primeira a subir no pódio. Na final, perdeu por ippon para a japonesa Sakiho Hamada, mas ficou satisfeita com a estreia. Foi uma alegria imensa conseguir uma medalha no meu primeiro Mundial, disse a paulista, por telefone, ao Estado. Não consegui o ouro, mas sei que dei o melhor de mim. A trajetória natural da judoca é subir para o ligeiro - a categoria atual, de peso muito baixo, não existe no adulto. Se Águeda conquistou uma medalha inédita, Nathália tinha a missão de substituir Sarah Menezes, atual bicampeã mundial júnior do peso ligeiro. Sabia que era uma responsabilidade grande, mas consegui o pódio logo na estreia. Foi a conquista mais importante da minha carreira e, como tenho mais dois anos no júnior, posso igualar a Sarah. No caminho até a disputa pelo 3.º lugar, Nathália enfrentou pedreiras como a americana Katelyn Bouyssou e a russa Anna Dmitrieva, ouro e prata na Olimpíada da Juventude. Na disputa por medalha, contra a coreana So-Yuen Moon, levou uma advertência, mas reverteu o jogo e ganhou por ippon.

Dólar sem freios. seu dinheiro #100. Nem intervenções do BC têm sido capazes de deter a moeda americana

Dólar sem freios. seu dinheiro #100. Nem intervenções do BC têm sido capazes de deter a moeda americana #100 seu dinheiro a sua revista de finanças pessoais Dólar sem freios Nem intervenções do BC têm sido capazes de deter a moeda americana Festa no exterior Brasileiros continuam gastando cada vez mais fora

Leia mais

taxa Indicadores IBGE Pesquisa Mensal de Emprego Abril 2015 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE

taxa Indicadores IBGE Pesquisa Mensal de Emprego Abril 2015 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE taxa Indicadores IBGE Pesquisa Mensal de Emprego Abril 2015 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE Presidenta da República Dilma Rousseff Ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão Nelson

Leia mais

taxa Indicadores IBGE Pesquisa Mensal de Emprego Junho 2015 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE

taxa Indicadores IBGE Pesquisa Mensal de Emprego Junho 2015 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE taxa Indicadores IBGE Pesquisa Mensal de Emprego Junho 2015 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE Presidenta da República Dilma Rousseff Ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão Nelson

Leia mais

Monitor do Déficit Tecnológico. Análise Conjuntural das Relações de Troca de Bens e Serviços Intensivos em Tecnologia no Comércio Exterior Brasileiro

Monitor do Déficit Tecnológico. Análise Conjuntural das Relações de Troca de Bens e Serviços Intensivos em Tecnologia no Comércio Exterior Brasileiro Monitor do Déficit Tecnológico Análise Conjuntural das Relações de Troca de Bens e Serviços Intensivos em Tecnologia no Comércio Exterior Brasileiro de 2012 Monitor do Déficit Tecnológico de 2012 1. Apresentação

Leia mais

PAINEL 9,6% dez/07. out/07. ago/07 1.340 1.320 1.300 1.280 1.260 1.240 1.220 1.200. nov/06. fev/07. ago/06

PAINEL 9,6% dez/07. out/07. ago/07 1.340 1.320 1.300 1.280 1.260 1.240 1.220 1.200. nov/06. fev/07. ago/06 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior ASSESSORIA ECONÔMICA PAINEL PRINCIPAIS INDICADORES DA ECONOMIA BRASILEIRA Número 35 15 a 30 de setembro de 2009 EMPREGO De acordo com a Pesquisa

Leia mais

Informe Econômico N 3

Informe Econômico N 3 Conjuntura Econômica Gerente Legislativa: Sheila Tussi da Cunha Barbosa Analista Legislativa: Cláudia Fernanda Silva Almeida Assistente Administrativa: Quênia Adriana Camargo Ferreira Estagiário: Tharlen

Leia mais

Os fatos atropelam os prognósticos. O difícil ano de 2015. Reunião CIC FIEMG Econ. Ieda Vasconcelos Fevereiro/2015

Os fatos atropelam os prognósticos. O difícil ano de 2015. Reunião CIC FIEMG Econ. Ieda Vasconcelos Fevereiro/2015 Os fatos atropelam os prognósticos. O difícil ano de 2015 Reunião CIC FIEMG Econ. Ieda Vasconcelos Fevereiro/2015 O cenário econômico nacional em 2014 A inflação foi superior ao centro da meta pelo quinto

Leia mais

5 ECONOMIA MONETÁRIA E FINANCEIRA

5 ECONOMIA MONETÁRIA E FINANCEIRA 5 ECONOMIA MONETÁRIA E FINANCEIRA Os sinais de redução de riscos inflacionários já haviam sido descritos na última Carta de Conjuntura, o que fez com que o Comitê de Política Monetária (Copom) decidisse

Leia mais

Indicadores IBGE Pesquisa Mensal de Emprego Março 2005

Indicadores IBGE Pesquisa Mensal de Emprego Março 2005 Indicadores IBGE Pesquisa Mensal de Emprego Março 2005 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva Ministro de Estado do Planejamento, Orçamento

Leia mais

ATA DE REUNIÃO DO COMITÊ DE INVESTIMENTOS - COMIN COMIN - Nº 08/2014

ATA DE REUNIÃO DO COMITÊ DE INVESTIMENTOS - COMIN COMIN - Nº 08/2014 ATA DE REUNIÃO DO COMITÊ DE INVESTIMENTOS - COMIN COMIN - Nº 08/2014 Data: 29/04/2014 Participantes Efetivos: Edna Raquel Rodrigues Santos Hogemann Presidente, Valcinea Correia da Silva Assessora Especial,

Leia mais

Análise de Endividamento do Consumidor

Análise de Endividamento do Consumidor Belo Horizonte - 2015 A Análise Mensal do Endividamento do Consumidor traça o quadro de endividamento e inadimplência dos consumidores da capital. Essas informações são importantes porque englobam dados

Leia mais

Perspectivas da economia em 2012 e medidas do Governo Guido Mantega Ministro da Fazenda

Perspectivas da economia em 2012 e medidas do Governo Guido Mantega Ministro da Fazenda Perspectivas da economia em 2012 e medidas do Governo Guido Mantega Ministro da Fazenda Comissão de Assuntos Econômicos do Senado Federal Brasília, 22 de maio de 2012 1 A situação da economia internacional

Leia mais

Sistema Financeiro e os Fundamentos para o Crescimento

Sistema Financeiro e os Fundamentos para o Crescimento Sistema Financeiro e os Fundamentos para o Crescimento Henrique de Campos Meirelles Novembro de 20 1 Fundamentos macroeconômicos sólidos e medidas anti-crise 2 % a.a. Inflação na meta 8 6 metas cumpridas

Leia mais

Conjuntura - Saúde Suplementar

Conjuntura - Saúde Suplementar Apresentação Nesta 17ª Carta de Conjuntura da Saúde Suplementar, constam os principais indicadores econômicos de 2011 e uma a n á l i s e d o i m p a c t o d o crescimento da renda e do emprego sobre o

Leia mais

Especial Lucro dos Bancos

Especial Lucro dos Bancos Boletim Econômico Edição nº 90 novembro de 2014 Organização: Maurício José Nunes Oliveira Assessor econômico Especial Lucro dos Bancos 1 Tabela dos Lucros em 2014 Ano Banco Período Lucro 2 0 1 4 Itaú Unibanco

Leia mais

13º salário deve injetar R$ 158 bilhões na economia

13º salário deve injetar R$ 158 bilhões na economia 1 São Paulo, 04 de novembro de 2014 13º salário deve injetar R$ 158 bilhões na economia NOTA À IMPRENSA Até dezembro de 2014, estima-se que deverão ser injetados na economia brasileira cerca de R$ 158

Leia mais

Introdução. PIB varia 0,4% em relação ao 1º trimestre e chega a R$ 1,10 trilhão

Introdução. PIB varia 0,4% em relação ao 1º trimestre e chega a R$ 1,10 trilhão 16 a 31 de agosto de 2012 As principais informações da economia mundial, brasileira e baiana Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia Diretoria de Indicadores e Estatísticas Coordenação

Leia mais

Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas

Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas BRASIL Julho 2012 Profa. Anita Kon PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PROGRAMA DE ESTUDOS PÓS GRADUADOS

Leia mais

Pesquisa Mensal de Emprego Dezembro 2005

Pesquisa Mensal de Emprego Dezembro 2005 Indicadores IBGE Pesquisa Mensal de Emprego Dezembro 2005 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva Ministro de Estado do Planejamento, Orçamento

Leia mais

101/15 30/06/2015. Análise Setorial. Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados

101/15 30/06/2015. Análise Setorial. Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados 101/15 30/06/2015 Análise Setorial Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados Junho de 2015 Sumário 1. Perspectivas do CenárioEconômico em 2015... 3 2. Balança Comercial de Março

Leia mais

O MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA EM 2011 E

O MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA EM 2011 E O MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA EM 2011 E 2012 Camila Cristina Farinhaki Henrique Alves dos Santos Lucas Fruet Fialla Patricia Uille Gomes Introdução Este artigo tem como objetivo

Leia mais

Sexta-feira, 09 de Maio de 2014. DESTAQUES

Sexta-feira, 09 de Maio de 2014. DESTAQUES DESTAQUES Bovespa passa por correção após 4 altas Aécio avança e cresce chance de eleição B2W reduz prejuízo do trimestre em 5,7% Lucro da Marisa cresce 57,3% no 1º tri Lucro da Raia Drogasil dobra no

Leia mais

Notícias Economia Internacional. e Indicadores Brasileiros. Nº 1/2 Julho de 2012

Notícias Economia Internacional. e Indicadores Brasileiros. Nº 1/2 Julho de 2012 Notícias Economia Internacional e Indicadores Brasileiros Nº 1/2 Julho de 2012 Sindmóveis - Projeto Orchestra Brasil www.sindmoveis.com.br www.orchestrabrasil.com.br Realização: inteligenciacomercial@sindmoveis.com.br

Leia mais

A MULHER NO MERCADO DE TRABALHO PARANAENSE

A MULHER NO MERCADO DE TRABALHO PARANAENSE 1 Março 2008 A MULHER NO MERCADO DE TRABALHO PARANAENSE Ângela da Matta Silveira Martins * Esta nota técnica apresenta algumas considerações sobre a inserção da mão-de-obra feminina no mercado de trabalho

Leia mais

O cenário econômico atual e a Construção Civil Desafios e perspectivas

O cenário econômico atual e a Construção Civil Desafios e perspectivas O cenário econômico atual e a Construção Civil Desafios e perspectivas 1 O conturbado cenário nacional Economia em recessão: queda quase generalizada do PIB no 2º trimestre de 2015, com expectativa de

Leia mais

Pequenos Negócios no Brasil. Especialistas em pequenos negócios / 0800 570 0800 / sebrae.com.br

Pequenos Negócios no Brasil. Especialistas em pequenos negócios / 0800 570 0800 / sebrae.com.br Pequenos Negócios no Brasil Pequenos Negócios no Brasil Clique no título para acessar o conteúdo, ou navegue pela apresentação completa Categorias de pequenos negócios no Brasil Micro e pequenas empresas

Leia mais

Cenário Econômico para 2014

Cenário Econômico para 2014 Cenário Econômico para 2014 Silvia Matos 18 de Novembro de 2013 Novembro de 2013 Cenário Externo As incertezas com relação ao cenário externo em 2014 são muito elevadas Do ponto de vista de crescimento,

Leia mais

Os bancos públicos e o financiamento para a retomada do crescimento econômico

Os bancos públicos e o financiamento para a retomada do crescimento econômico Boletim Econômico Edição nº 87 outubro de 2014 Organização: Maurício José Nunes Oliveira Assessor econômico Os bancos públicos e o financiamento para a retomada do crescimento econômico 1 O papel dos bancos

Leia mais

Indicadores da Semana

Indicadores da Semana Indicadores da Semana O saldo total das operações de crédito do Sistema Financeiro Nacional atingiu 54,5% do PIB, com aproximadamente 53% do total do saldo destinado a atividades econômicas. A carteira

Leia mais

Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas

Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas BRASIL Junho 2013 Profa. Anita Kon PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO - PROGRAMA DE ESTUDOS PÓS- GRADUADOS

Leia mais

Boletim Econômico Edição nº 89 novembro de 2014 Organização: Maurício José Nunes Oliveira Assessor econômico

Boletim Econômico Edição nº 89 novembro de 2014 Organização: Maurício José Nunes Oliveira Assessor econômico Boletim Econômico Edição nº 89 novembro de 2014 Organização: Maurício José Nunes Oliveira Assessor econômico Crise não afeta lucratividade dos principais bancos no Brasil 1 Lucro dos maiores bancos privados

Leia mais

Pesquisa de Orçamento Doméstico

Pesquisa de Orçamento Doméstico Fonte: Sistema Fecomércio MG EE A Pesquisa de Orçamento Doméstico de Belo Horizonte é um balizador do comportamento das famílias, relativo aos seus compromissos correntes e financeiros. A falta de planejamento,

Leia mais

RELATÓRIO. Outubro 2015. Ano 03-10

RELATÓRIO. Outubro 2015. Ano 03-10 RELATÓRIO Outubro 2015 Ano 03-10 APOIO: - CENTRO DE INFORMAÇÕES SOCIOECONÔMICAS FACISA Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas ÍNDICE DE CONFIANÇA EMPRESARIAL (ICE) ÍNDICE DE PREÇOS AO CONSUMIDOR DE SINOP

Leia mais

Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas

Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas BRASIL Agosto 2013 Profa. Anita Kon PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PROGRAMA DE ESTUDOS PÓS GRADUADOS

Leia mais

Empresas aéreas continuam a melhorar a rentabilidade Margem de lucro líquida de 5,1% para 2016

Empresas aéreas continuam a melhorar a rentabilidade Margem de lucro líquida de 5,1% para 2016 COMUNICADO No: 58 Empresas aéreas continuam a melhorar a rentabilidade Margem de lucro líquida de 5,1% para 2016 10 de dezembro de 2015 (Genebra) - A International Air Transport Association (IATA) anunciou

Leia mais

RELATÓRIO 2º TRIMESTRE

RELATÓRIO 2º TRIMESTRE RELATÓRIO 2º TRIMESTRE FPMSMS FUNDO DE PREVIDÊNCIA DO MUNICÍPIO DE SÃO MATEUS DO SUL 2º TRIMESTRE 2014 ÍNDICE CENÁRIO MACROECONÔMICO ------------------------------------------------------------------ 4

Leia mais

Análise Setorial. Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados

Análise Setorial. Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados Análise Setorial Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados Fevereiro de 2015 Sumário 1. Perspectivas do Cenário Econômico em 2015... 3 2. Balança Comercial de Fevereiro de 2015...

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO DISTRITO FEDERAL II RELATÓRIO ANALÍTICO

TRIBUNAL DE CONTAS DO DISTRITO FEDERAL II RELATÓRIO ANALÍTICO II RELATÓRIO ANALÍTICO 15 1 CONTEXTO ECONÔMICO A quantidade e a qualidade dos serviços públicos prestados por um governo aos seus cidadãos são fortemente influenciadas pelo contexto econômico local, mas

Leia mais

Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas

Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas BRASIL Julho 2013 Profa. Anita Kon PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO - PROGRAMA DE ESTUDOS PÓS- GRADUADOS

Leia mais

informe TÉCNICO Mercado de Trabalho MAIO 2015 Fapespa Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas do Pará

informe TÉCNICO Mercado de Trabalho MAIO 2015 Fapespa Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas do Pará informe TÉCNICO Mercado de Trabalho MAIO 2015 Fapespa GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ Simão Robison Oliveira Jatene Governador do Estado do Pará José da Cruz Marinho Vice-Governador do Estado do Pará Fapespa

Leia mais

Análise Setorial. Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados

Análise Setorial. Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados Análise Setorial Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados Abril de 2015 Sumário 1. Perspectivas do Cenário Econômico em 2015... 3 2. Balança Comercial de Março de 2015... 5 3.

Leia mais

BOLETIM EMPREGO Setembro 2014

BOLETIM EMPREGO Setembro 2014 Introdução A seguir são apresentados os últimos resultados disponíveis sobre o emprego no Brasil, com foco no ramo Metalúrgico. Serão utilizadas as bases de dados oficiais, são elas: a RAIS (Relação Anual

Leia mais

PESQUISA DE INTENÇÃO DE COMPRA E CONFIANÇA DO CONSUMIDOR

PESQUISA DE INTENÇÃO DE COMPRA E CONFIANÇA DO CONSUMIDOR DEZEMBRO/2010 PESQUISA DE INTENÇÃO DE COMPRA E CONFIANÇA DO CONSUMIDOR RELATÓRIO MENSAL DA PESQUISA DE INTENÇÃO DE COMPRA E CONFIANÇA DO CONSUMIDOR DE MANAUS, ANO 2010 - N 12 MANAUS AM 67,2% dos consumidores

Leia mais

ECONOMIA www.abras.com.br A informação que fala direto ao seu bolso 27 de Agosto de 2014

ECONOMIA www.abras.com.br A informação que fala direto ao seu bolso 27 de Agosto de 2014 Associação Brasileira de Supermercados Nº43 ECONOMIA www.abras.com.br A informação que fala direto ao seu bolso 27 de Agosto de 2014 Com crescimento em julho, setor acumula 1,48% no ano Em julho, as vendas

Leia mais

Boletim de Conjuntura Econômica Dezembro 2008

Boletim de Conjuntura Econômica Dezembro 2008 Boletim de Conjuntura Econômica Dezembro 2008 Crise Mundo Os EUA e a Europa passam por um forte processo de desaceleração economica com indicios de recessão e deflação um claro sinal de que a crise chegou

Leia mais

Política de Valorização do Salário Mínimo:

Política de Valorização do Salário Mínimo: Nota Técnica Número 143 janeiro 2015 Política de Valorização do Salário Mínimo: Salário Mínimo de 2015 fixado em R$ 788,00 Salário Mínimo de 2015 será de R$ 788,00 A partir de 1º de janeiro de 2015, o

Leia mais

MB ASSOCIADOS CENÁRIO MACROECONÔMICO BRASILEIRO. Sergio Vale Economista-chefe

MB ASSOCIADOS CENÁRIO MACROECONÔMICO BRASILEIRO. Sergio Vale Economista-chefe MB ASSOCIADOS CENÁRIO MACROECONÔMICO BRASILEIRO Sergio Vale Economista-chefe I. Economia Internacional II. Economia Brasileira Comparação entre a Grande Depressão de 30 e a Grande Recessão de 08/09 Produção

Leia mais

Pesquisa de Opinião do Comércio Varejista. Vendas no 2 Semestre de 2013 e Expectativa de vendas para o 1 Semestre de 2014

Pesquisa de Opinião do Comércio Varejista. Vendas no 2 Semestre de 2013 e Expectativa de vendas para o 1 Semestre de 2014 Pesquisa de Opinião do Comércio Varejista Vendas no 2 Semestre de 2013 e Expectativa de vendas para o 1 Semestre de 2014 2014 Apresentação Observar e entender como foram às vendas no início do ano são

Leia mais

Relatório Mensal. 2015 Março. Instituto de Previdência e Assistência do Município do Rio de Janeiro - PREVI-RIO DIRETORIA DE INVESTIMENTOS

Relatório Mensal. 2015 Março. Instituto de Previdência e Assistência do Município do Rio de Janeiro - PREVI-RIO DIRETORIA DE INVESTIMENTOS Relatório Mensal 2015 Março Instituto de Previdência e Assistência do Município do Rio de Janeiro - PREVI-RIO DIRETORIA DE INVESTIMENTOS Composição da Carteira Ativos Mobiliários, Imobiliários e Recebíveis

Leia mais

Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas

Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas BRASIL Setembro 2011 Profa. Anita Kon PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PROGRAMA DE ESTUDOS PÓS GRADUADOS

Leia mais

Análise Mensal do Comércio Varejista de Belo Horizonte

Análise Mensal do Comércio Varejista de Belo Horizonte Março/15 A mostra o desempenho dos negócios do comércio no mês de Fevereiro/2015 e identifica a percepção dos empresários para o mês de Março/2015. Neste mês, 20,8% dos empresários conseguiram aumentar

Leia mais

Trabalhador por conta própria ganha força, mas informalidade aumenta

Trabalhador por conta própria ganha força, mas informalidade aumenta Boletim 869/2015 Ano VII 09/11/2015 Trabalhador por conta própria ganha força, mas informalidade aumenta Mais de 22 milhões de brasileiros têm empreendimentos sem empregados remunerados. Quase um milhão

Leia mais

A despeito dos diversos estímulos monetários e fiscais, economia chinesa segue desacelerando

A despeito dos diversos estímulos monetários e fiscais, economia chinesa segue desacelerando INFORMATIVO n.º 42 NOVEMBRO de 2015 A despeito dos diversos estímulos monetários e fiscais, economia chinesa segue desacelerando Fabiana D Atri - Economista Coordenadora do Departamento de Pesquisas e

Leia mais

1º a 15 de agosto de 2011

1º a 15 de agosto de 2011 1º a 15 de agosto de 2011 As principais informações da economia mundial, brasileira e baiana Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia Diretoria de Indicadores e Estatísticas Coordenação

Leia mais

Pesquisas de Orçamentos Familiares POF:

Pesquisas de Orçamentos Familiares POF: Número 107 Fevereiro de 2012 Pesquisas de Orçamentos Familiares POF: A necessária atualização e as mudanças de pesos em um índice de preços Pesquisas de Orçamentos Familiares - POF: a necessária atualização

Leia mais

Estruturar informações econômicas básicas sobre a caracterização da indústria mineira no Estado de Minas Gerais e em suas Regionais.

Estruturar informações econômicas básicas sobre a caracterização da indústria mineira no Estado de Minas Gerais e em suas Regionais. Maio/2014 OBJETIVO Estruturar informações econômicas básicas sobre a caracterização da indústria mineira no Estado de Minas Gerais e em suas Regionais. Permitir ainda, uma análise comparativa da evolução

Leia mais

FINANÇAS E MERCADOS FINANCEIROS A Consolidação do Mercado de Capitais Brasileiro João Basilio Pereima Neto *

FINANÇAS E MERCADOS FINANCEIROS A Consolidação do Mercado de Capitais Brasileiro João Basilio Pereima Neto * FINANÇAS E MERCADOS FINANCEIROS A Consolidação do Mercado de Capitais Brasileiro João Basilio Pereima Neto * O mercado de capitais brasileiro vai fechar o ano de 2007 consolidando a tendência estrutural

Leia mais

MICRO E PEQUENAS EMPRESAS SEGMENTOS DE ASSOCIADOS

MICRO E PEQUENAS EMPRESAS SEGMENTOS DE ASSOCIADOS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS SEGMENTOS DE ASSOCIADOS Joel Queiroz 1 COOPERATIVAS DE CRÉDITO INSTRUMENTO DE ORGANIZAÇÃO ECONÔMICA Associação voluntária de pessoas para satisfação de necessidades econômicas,

Leia mais

Governo do Estado do Pará. Simão Robison Oliveira Jatene Governador

Governo do Estado do Pará. Simão Robison Oliveira Jatene Governador JANEIRO/2013 1 Governo do Estado do Pará Simão Robison Oliveira Jatene Governador Helenilson Cunha Pontes Vice-Governador do Estado do Pará / Secretário Especial de Estado de Gestão Seges Instituto do

Leia mais

Especialista questiona "ascensão" de bancos brasileiros em ranking

Especialista questiona ascensão de bancos brasileiros em ranking Veículo: Valor Online Data: 13/04/09 Especialista questiona "ascensão" de bancos brasileiros em ranking A crise global colocou os bancos brasileiros em destaque nos rankings internacionais de lucro, rentabilidade

Leia mais

Veja na tabela a seguir as performances de cada aplicação em setembro e no acumulado do ano. Desempenho em setembro. Ibovespa 4,84% -17,96% 30/09/2013

Veja na tabela a seguir as performances de cada aplicação em setembro e no acumulado do ano. Desempenho em setembro. Ibovespa 4,84% -17,96% 30/09/2013 Veículo: Exame.com Os melhores e os piores investimentos de setembro Ibovespa fecha o mês com a maior alta, seguido pelos fundos de ações small caps; na renda fixa, a LTN, título do Tesouro prefixado,

Leia mais

X SEMINÁRIO SUL BRASILEIRO DE PREVIDÊNCIA PÚBLICA. BENTO GONÇALVES / RS / Maio 2012

X SEMINÁRIO SUL BRASILEIRO DE PREVIDÊNCIA PÚBLICA. BENTO GONÇALVES / RS / Maio 2012 X SEMINÁRIO SUL BRASILEIRO DE PREVIDÊNCIA PÚBLICA BENTO GONÇALVES / RS / Maio 2012 CENÁRIO INTERNACIONAL ESTADOS UNIDOS Ø Abrandamento da política monetária para promover o crescimento sustentável. Ø Sinais

Leia mais

TABELA 1 Destaques dos seis maiores bancos Brasil - 2013

TABELA 1 Destaques dos seis maiores bancos Brasil - 2013 DESEMPENHO DOS BANCOS EM 2013 Resultados diferenciados e fechamento de postos de trabalho caracterizaram o desempenho do setor bancário em 2013 Em 2013, os seis maiores bancos do país 1 apresentaram resultados

Leia mais

RESUMO DE NOTÍCIAS. Sindicato dos Trabalhadores em Telecomunicações do Estado de São Paulo www.sintetel.org sintetel@sintetel.org.

RESUMO DE NOTÍCIAS. Sindicato dos Trabalhadores em Telecomunicações do Estado de São Paulo www.sintetel.org sintetel@sintetel.org. TELECOMUNICAÇÕES TÊM MAIOR PRODUTIVIDADE DO SETOR DE SERVIÇOS, DIZ IBGE A Pesquisa Anual de Serviços 2013, divulgada nesta quarta-feira, 23, pelo IBGE, apontou para um total de 1,2 milhão de empresas,

Leia mais

Comunicado da. Presidência

Comunicado da. Presidência Número 7, agosto de 2008 Comunicado da Presidência Pobreza e riqueza no Brasil metropolitano Realização: Assessoria Técnica da Presidência 2 1. Apresentação 1 A economia brasileira, ao longo dos últimos

Leia mais

Relatório Econômico Mensal Agosto de 2015. Turim Family Office & Investment Management

Relatório Econômico Mensal Agosto de 2015. Turim Family Office & Investment Management Relatório Econômico Mensal Agosto de 2015 Turim Family Office & Investment Management ESTADOS UNIDOS TÓPICOS ECONOMIA GLOBAL Economia Global: EUA: PIB e Juros... Pág.3 Europa: Recuperação e Grécia... Pág.4

Leia mais

Força de greves pode diminuir com evolução de canais de serviços on-line

Força de greves pode diminuir com evolução de canais de serviços on-line Boletim 853/2015 Ano VII 15/10/2015 Força de greves pode diminuir com evolução de canais de serviços on-line O impacto das novas plataformas deve ser maior no médio e longo prazo, principalmente com a

Leia mais

Atravessando a Turbulência

Atravessando a Turbulência 1 Atravessando a Turbulência Guido Mantega Novembro de 20 1 2 Crise financeira sai da fase aguda A Tempestade financeira amainou. Há luz no fim do túnel. Crise não acabou, mas entra em nova fase. As ações

Leia mais

Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas

Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas BRASIL Novembro 2012 Profa. Anita Kon PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO - PROGRAMA DE ESTUDOS PÓS- GRADUADOS

Leia mais

MPE INDICADORES Pequenos Negócios no Brasil

MPE INDICADORES Pequenos Negócios no Brasil MPE INDICADORES Pequenos Negócios no Brasil Categorias de pequenos negócios no Brasil MPE Indicadores MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL (MEI) Receita bruta anual de até R$ 60 mil MICROEMPRESA Receita bruta

Leia mais

http://www.investnews.com.br/in_news.aspx?parms=2396439,29,1,1

http://www.investnews.com.br/in_news.aspx?parms=2396439,29,1,1 Página 1 de 5 Usuários cadastrados São Paulo, quinta-feira, 19 de março de 2009. - 12:12 RSS PDA Mobile Loja InvestNews TV Destaques de Administração & Serviços, Caderno C 18/03-01:08 Programa Madeira

Leia mais

Abril - 2015. Divulgado em 14 de maio de 2015.

Abril - 2015. Divulgado em 14 de maio de 2015. Abril - 2015 Divulgado em 14 de maio de 2015. VAREJO AMPLIADO CRESCE 1,1% EM ABRIL, APONTA ICVA Indicador considera a receita de vendas deflacionada pelo IPCA em comparação com abril de 2014; no índice

Leia mais

CAPITALIZAÇÃO DA PETROBRAS E DÚVIDAS SOBRE A ECONOMIA GLOBAL

CAPITALIZAÇÃO DA PETROBRAS E DÚVIDAS SOBRE A ECONOMIA GLOBAL Julio Hegedus Assunto: Balanço Semanal InterBolsa BALANÇO SEMANAL 24 DE SETEMBRO DE 2010 BALANÇO SEMANAL 20 A 24/09 CAPITALIZAÇÃO DA PETROBRAS E DÚVIDAS SOBRE A ECONOMIA GLOBAL Capitalização da Petrobras

Leia mais

PANORAMA NOVEMBRO / 2014

PANORAMA NOVEMBRO / 2014 PANORAMA NOVEMBRO / 2014 O mês de novembro foi pautado pelas expectativas em torno da formação da equipe econômica do governo central brasileiro. Muito se especulou em torno dos nomes que ocuparão as principais

Leia mais

O MERCADO DE SEGURO DE PESSOAS E PREVIDÊNCIA PARA 2014 NA VISÃO DA FENAPREVI. Osvaldo do Nascimento Presidente da FenaPrevi

O MERCADO DE SEGURO DE PESSOAS E PREVIDÊNCIA PARA 2014 NA VISÃO DA FENAPREVI. Osvaldo do Nascimento Presidente da FenaPrevi O MERCADO DE SEGURO DE PESSOAS E PREVIDÊNCIA PARA 2014 NA VISÃO DA FENAPREVI Osvaldo do Nascimento Presidente da FenaPrevi 1 CENÁRIO INTERNACIONAL 2 CENÁRIO INTERNACIONAL 3 CENÁRIO INTERNACIONAL 4 CENÁRIO

Leia mais

Presente ruim e futuro econômico desanimador para a construção civil

Presente ruim e futuro econômico desanimador para a construção civil CONFEDERAÇÃO NACIONAL DOS TRABALHADORES NAS INDÚSTRIAS DA CONSTRUÇÃO E DO MOBILIÁRIO RECONHECIDA NOS TERMOS DA LEGISLAÇÃO VIGENTE EM 16 DE SETEMBRO DE 2010 Estudo técnico Edição nº 17 outubro de 2014 Organização:

Leia mais

Pela revogação das Medidas Provisórias 664 e 665

Pela revogação das Medidas Provisórias 664 e 665 Boletim Econômico Edição nº 56 fevereiro de 2015 Organização: Maurício José Nunes Oliveira Assessor econômico Pela revogação das Medidas Provisórias 664 e 665 As duas medidas visam economizar R$ 18 bilhões

Leia mais

Balanço do Crédito do Comércio Varejista

Balanço do Crédito do Comércio Varejista Receitas de Vendas A vista (cartão de débito, dinheiro e cheque) Vendas a Prazo (cartão de crédito, cheque pré-datado, etc.) Total Formas de vendas a prazo que a empresa aceita Cheque Cartão de Crédito

Leia mais

Açotubo anuncia fusão com Incotep e Artex Aços Inoxidáveis

Açotubo anuncia fusão com Incotep e Artex Aços Inoxidáveis Açotubo anuncia fusão com Incotep e Artex Aços Inoxidáveis Ter, 02 de Agosto de 2011 07:13 Com base nos movimentos de mercado e da companhia alinhados ao aquecimento da indústria e economia brasileiras,

Leia mais

Cenários da Macroeconomia e o Agronegócio

Cenários da Macroeconomia e o Agronegócio MB ASSOCIADOS Perspectivas para o Agribusiness em 2011 e 2012 Cenários da Macroeconomia e o Agronegócio 26 de Maio de 2011 1 1. Cenário Internacional 2. Cenário Doméstico 3. Impactos no Agronegócio 2 Crescimento

Leia mais

Carta Mensal do Gestor: Novembro 2014. Prezados Investidores,

Carta Mensal do Gestor: Novembro 2014. Prezados Investidores, Carta Mensal do Gestor: Novembro 2014 Prezados Investidores, O mês de Novembro encerrou com alta do Ibovespa de 0,17%. Em 2014 o principal índice da Bolsa brasileira opera em território positivo, acumulando

Leia mais

Agenda. 1. Conjuntura econômica internacional 2. Conjuntura nacional 3. Construção Civil Geral Imobiliário

Agenda. 1. Conjuntura econômica internacional 2. Conjuntura nacional 3. Construção Civil Geral Imobiliário Agenda 1. Conjuntura econômica internacional 2. Conjuntura nacional 3. Construção Civil Geral Imobiliário Cenário Internacional Cenário Internacional Mundo cresce, mas pouco. Preocupação com China 4 EUA

Leia mais

C&M CENÁRIOS 8/2013 CENÁRIOS PARA A ECONOMIA INTERNACIONAL E BRASILEIRA

C&M CENÁRIOS 8/2013 CENÁRIOS PARA A ECONOMIA INTERNACIONAL E BRASILEIRA C&M CENÁRIOS 8/2013 CENÁRIOS PARA A ECONOMIA INTERNACIONAL E BRASILEIRA HENRIQUE MARINHO MAIO DE 2013 Economia Internacional Atividade Econômica A divulgação dos resultados do crescimento econômico dos

Leia mais

Taxas de juros das operações de crédito têm terceira elevação no ano, constata ANEFAC

Taxas de juros das operações de crédito têm terceira elevação no ano, constata ANEFAC Taxas de juros das operações de crédito têm terceira elevação no ano, constata ANEFAC Todas as linhas de crédito para pessoas jurídicas subiram. Para pessoas físicas, houve aumento nos juros do comércio,

Leia mais

RELATÓRIO DA GESTÃO 2014

RELATÓRIO DA GESTÃO 2014 1 Senhores Associados: RELATÓRIO DA GESTÃO 2014 Temos a satisfação de apresentar o Relatório da Gestão e as Demonstrações Contábeis da CREDICOAMO Crédito Rural Cooperativa, relativas às atividades desenvolvidas

Leia mais

Panorama da Economia Brasileira. Carta de Conjuntura do IPEA

Panorama da Economia Brasileira. Carta de Conjuntura do IPEA : Carta de Conjuntura do IPEA Apresentadoras: PET - Economia - UnB 25 de maio de 2012 1 Nível de atividade 2 Mercado de trabalho 3 4 5 Crédito e mercado financeiro 6 Finanças públicas Balanço de Riscos

Leia mais

SEMINÁRIO DE NEGÓCIOS NOS TRILHOS ENCONTREM 2006. Investimentos em Participações de Longo Prazo para Investidores Institucionais

SEMINÁRIO DE NEGÓCIOS NOS TRILHOS ENCONTREM 2006. Investimentos em Participações de Longo Prazo para Investidores Institucionais SEMINÁRIO DE NEGÓCIOS NOS TRILHOS ENCONTREM 2006 Investimentos em Participações de Longo Prazo para Investidores Institucionais Carlos Alberto Rosa Coordenador de Participações 07/11/2006 FUNCEF Visão

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL ENTIDADE: [02.884.385/0001-22] ELETRA FUNDACAO CELG DE SEGUROS E PREVIDENCIA PLANO DE BENEFÍCIOS: MOTIVO: DATA DA AVALIAÇÃO: [2000.0069-65] PLANO CELGPREV ENCERRAMENTO DE EXERCÍCIO 31/12/2011 Atuário Responsável

Leia mais

Vendas recuam, mas acumulam alta de 1,46% no ano

Vendas recuam, mas acumulam alta de 1,46% no ano Associação Brasileira de Supermercados Nº51 ECONOMIA www.abras.com.br A informação que fala direto ao seu bolso 29 de Abril de 2015 Vendas recuam, mas acumulam alta de 1,46% no ano Crescimento moderado

Leia mais

A Importância dos Fundos de Investimento no Financiamento do Governo

A Importância dos Fundos de Investimento no Financiamento do Governo A Importância dos Fundos de Investimento no Financiamento do Governo A importância dos Fundos de Investimento no Financiamento do Governo Prof. William Eid Junior Professor Titular Coordenador do GV CEF

Leia mais

FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DO PARANÁ PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO PONTA GROSSA

FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DO PARANÁ PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO PONTA GROSSA FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DO PARANÁ PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO ANÁLISE CONJUNTURAL DO MÊS DE JANEIRO DE 2014 PONTA GROSSA Este relatório, referente ao mês de Janeiro de 2014, da Pesquisa Conjuntural

Leia mais

DESEMPENHO RECENTE DO COMÉRCIO VAREJISTA

DESEMPENHO RECENTE DO COMÉRCIO VAREJISTA ÁREA DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS 2 - AO2 GERÊNCIA SETORIAL DE COMÉRCIO E SERVIÇOS Data: Dezembro/98 N o 20 DESEMPENHO RECENTE DO COMÉRCIO VAREJISTA O comércio é a ponta da cadeia produtiva e é o primeiro

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos COMÉRCIO VAREJISTA NOVEMBRO DE 2015

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos COMÉRCIO VAREJISTA NOVEMBRO DE 2015 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos COMÉRCIO VAREJISTA NOVEMBRO DE 2015 PRODUTOS O COMÉRCIO RESPONDE POR 12,7% DO PIB BRASILEIRO O COMÉRCIO VAREJISTA É RESPONSÁVEL POR 42% DO COMÉRCIO

Leia mais

EXPECTATIVAS, GESTÃO E AÇÕES DOS EMPRESÁRIOS DO COMÉRCIO VAREJISTA PARA O NATAL DE 2013 MACAPÁ - 2013

EXPECTATIVAS, GESTÃO E AÇÕES DOS EMPRESÁRIOS DO COMÉRCIO VAREJISTA PARA O NATAL DE 2013 MACAPÁ - 2013 EXPECTATIVAS, GESTÃO E AÇÕES DOS EMPRESÁRIOS DO COMÉRCIO VAREJISTA PARA O NATAL DE 2013 MACAPÁ - 2013 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 POPULAÇÃO... 3 4 COLETA DE DADOS... 3 5 RESULTADOS... 4 Ilustração 1 -

Leia mais

DIA DOS PAIS 2015 SERÁ DE COMPRAS À VISTA E PRESENTES COM VALOR MÉDIO DE R$ 100

DIA DOS PAIS 2015 SERÁ DE COMPRAS À VISTA E PRESENTES COM VALOR MÉDIO DE R$ 100 VEÍCULO: TRIBUNA DO NORTE DATA: 24.07.15 EDITORIA: ECONOMIA VEÍCULO: BLOG COMUNICAR DATA: 22.07.15 EDITORIA: ECONOMIA DIA DOS PAIS 2015 SERÁ DE COMPRAS À VISTA E PRESENTES COM VALOR MÉDIO DE R$ 100 22

Leia mais

Análise Macroeconômica Projeto Banco do Brasil

Análise Macroeconômica Projeto Banco do Brasil Análise Macroeconômica Projeto Banco do Brasil Segundo Trimestre de 2013 Energia Geração, Transmissão e Distribuição Conjuntura Projeto Banco Macroeconômica do Brasil Energia Geração, Transmissão e Distribuição

Leia mais

DESEMPENHO DOS BANCOS 1º SEMESTRE DE 2012

DESEMPENHO DOS BANCOS 1º SEMESTRE DE 2012 Set/2012 DESEMPENHO DOS BANCOS 1º SEMESTRE DE 2012 Provisionamento excessivo e fechamento de postos de trabalho são destaques nos balanços dos seis maiores bancos no 1º semestre de 2012 A s demonstrações

Leia mais

Relatório de Avaliação do PPA 2012-2015

Relatório de Avaliação do PPA 2012-2015 Relatório de Avaliação do PPA 2012-2015 2014, ano base 2013 Dimensão Estratégica (vol. 1) e Programas Temáticos (vol. 2) Resumo do preenchimento Esther Bemerguy de Albuquerque Secretária de Planejamento

Leia mais

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE CARAZINHO/RS. RELATÓRIO BIMESTRAL DA CARTEIRA DE INVESTIMENTOS Fevereiro/15

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE CARAZINHO/RS. RELATÓRIO BIMESTRAL DA CARTEIRA DE INVESTIMENTOS Fevereiro/15 INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE CARAZINHO/RS RELATÓRIO BIMESTRAL DA CARTEIRA DE INVESTIMENTOS Fevereiro/15 INTRODUÇÃO Informamos que o conteúdo deste relatório bem como

Leia mais

Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini Abril 2012

Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini Abril 2012 Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini Abril 2012 O RISCO DOS DISTRATOS O impacto dos distratos no atual panorama do mercado imobiliário José Eduardo Rodrigues Varandas Júnior

Leia mais