ESTÁGIO CURRICULAR II PESQUISA E DESENVOLVIMENTO EM SEO (SEARCH ENGINE OPTIMIZATION)

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ESTÁGIO CURRICULAR II PESQUISA E DESENVOLVIMENTO EM SEO (SEARCH ENGINE OPTIMIZATION)"

Transcrição

1 RAFAEL LEDOUX ROSA ESTÁGIO CURRICULAR II PESQUISA E DESENVOLVIMENTO EM SEO (SEARCH ENGINE OPTIMIZATION) EMPRESA: EFECCT PUBLICIDADES LTDA SETOR: Informática SUPERVISOR: Fernando Alves Michalak ORIENTADOR: Vilson Vieira CURSO DE BACHARELADO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS - CCT UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC APROVADO EM.../.../... JOINVILLE SANTA CATARINA - BRASIL JUNHO

2 ii Professor Vilson Vieira Graduado em Ciência da Computação Professor Orientador Professor Rafael Rodrigues Obelheiro Doutor em Engenharia Elétrica Professora Débora Cabral Nazário Mestre em Ciência da Computação Fernando Alves Michalak Supervisor da CONCEDENTE

3 iii Carimbo da Empresa UNIDADE CONCEDENTE Razão Social: Efecct publicidades LTDA CGC/MF: / Endereço: Rua Otto Pfeutzenreuter,185 Bairro: Costa e Silva CEP: Cidade: Joinville UF: SC Fone: Atividade Principal : Sistemas WEB Supervisor: Fernando Alves Michalak Cargo: Gerente Geral ESTAGIÁRIO Nome: Rafael Ledoux Rosa Matrícula: Endereço: Rua Bahia, 108 Bairro: Enseada CEP: Cidade: São Francisco do Sul UF: SC Fone: (47) Curso de: Bacharelado em Ciência da Computação Título do Estágio: Pesquisa e Desenvolvimento em SEO (Search Engine Optimization) Período: 01/03/2009 a 30/04/2009 Carga horária: 180h AVALIAÇÃO FINAL DO ESTÁGIO PELO CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS Representada pelo Professor da Disciplina ETG Carlos Norberto Vetorazzi Jr CONCEITO FINAL NOTA Excelente (9,1 a 10) Muito Bom (8,1 a 9,0) Bom (7,1 a 8,0) Regular (5,0 a 7,0) Reprovado (0,0 a 4,9) Rubrica do Professor de ETG Joinville / / Nome do Estagiário: Rafael Ledoux Rosa QUADRO I AVALIAÇÃO NOS ASPECTOS PROFISSIONAIS QUALIDADE DO TRABALHO: Considerando o possível. ENGENHOSIDADE: Capacidade de sugerir, projetar, executar modificações ou inovações. CONHECIMENTO: Demonstrado no desenvolvimento das atividades programadas. Pontos

4 iv CUMPRIMENTO DAS TAREFAS: Considerar o volume de atividades dentro do padrão razoável. ESPÍRITO INQUISITIVO: Disposição demonstrada para aprender. INICIATIVA: No desenvolvimento das atividades. SOMA QUADRO II AVALIAÇÃO DOS ASPECTOS HUMANOS ASSIDUIDADE: Cumprimento do horário e ausência de faltas. DISCIPLINA: Observância das normas internas da Empresa. SOCIABILIDADE: Facilidade de se integrar com os outros no ambiente de trabalho. COOPERAÇÃO: Disposição para cooperar com os demais para atender as atividades. SENSO DE RESPONSABILIDADE: Zelo pelo material, equipamentos e bens da empresa. SOMA Pontos PONTUAÇÃO PARA O QUADRO I E II Sofrível - 1 ponto, Regular - 2 pontos, Bom - 3 pontos, Muito Bom - 4 pontos, Excelente - 5 pontos LIMITES PARA CONCEITUAÇÃO AVALIAÇÃO FINAL Pontos De 57 a 101 SOFRÍVEL SOMA do Quadro I multiplicada por 7 De 102 a 147 REGULAR SOMA do Quadro II multiplicada por 3 De 148 a 194 BOM SOMA TOTAL De 195 a MUITO BOM De 241 a 285 EXCELENTE Nome da Empresa: EFECCT PUBLICIDADES LTDA Representada pela Supervisor: Fernando Alves Michalak CONCEITO CONFORME SOMA TOTAL Rubrica do Supervisor da Empresa Local: Data : Carimbo da Empresa

5 v UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA - UDESC CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS - CCT PLANO DE ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO ESTAGIÁRIO Nome: Rafael Ledoux Rosa Matrícula: Endereço (em SFS): Rua Bahia, 108 Bairro: Enseada CEP: Cidade: São Francisco do Sul UF: SC Fone: (47) Endereço (Local estágio): Rua Otto Pfeutzenreuter,185 Bairro: Bom Retiro CEP: Cidade: Joinville UF: SC Fone: Regularmente matriculado no semestre: 7 Curso: Ciência da Computação Formatura (prevista) Semestre/Ano: 2/2009 UNIDADE CONCEDENTE Razão Social: Efecct publicidades LTDA CGC/MF: / Endereço: Rua Otto Pfeutzenreuter,185 Bairro: Costa e Silva CEP: Cidade: Joinville UF: SC Fone: Atividade Principal : Sistemas WEB Supervisor: Fernando Alves Michalak Cargo: Gerente Geral DADOS DO ESTÁGIO Área de atuação: Pesquisa e desenvolvimento em SEO (otimização para motores de busca) Departamento de atuação: TI Fone: Horário do estágio: 16:30 22:30 Total de horas do Estágio: 180 Período: 12/02/2009 a 03/04/2009 Total de horas semanais: 30h Nome do Professor Orientador: Vilson Vieira Departamento: Departamento de Ciência da Computação Disciplina(s) simultânea(s) com o estágio Quantas: 5 Quais: ETG-II, TCC-I, TOCI-03, TOCI-15, TOCI-19 OBJETIVO GERAL

6 vi Pesquisa e desenvolvimento em SEO (otimização para motores de busca) I - Pesquisa e documentação II - Mercado Atual SEO Artigos relacionados ao SEO O que é O que faz Estudo dos Conceitos Estudo das características Estudo dos Fundamentos Estudo dos benefícios 5h 5h 5h 5h 5h 5h 5h III- Desenvolvimento/Aplicação Estudo das ferramentas Estudo do mercado atual SEO Prestar consultoria e aplicar os conhecimentos adquiridos no website das empresas EZ- Comunication e Render 10h 15h 120h Rubrica do Professor Orientador Rubrica do Coordenador de Estágios Rubrica do Supervisor da Empresa Data: Data: Data: Carimbo da Empresa

7 vii CRONOGRAMA FÍSICO E REAL PERÍODO (10 horas) PR ATIVIDADES 1. Pesquisa P R 2. Consultoria P R P Previsto R Real

8 SUMÁRIO RUBRICA DO PROFESSOR ORIENTADOR...III QUADRO I...III QUADRO II...IV PONTUAÇÃO PARA O QUADRO I E II...IV LISTA DE FIGURAS... X RESUMO... XII 1. INTRODUÇÃO OBJETIVOS Geral Específicos ORGANIZAÇÃO DO TEXTO MOTORES DE BUSCA NA INTERNET HISTÓRICO DOS MOTORES DE BUSCA MOTORES DE BUSCA FUNCIONAMENTO DOS MOTORES DE BUSCA PLANEJAMENTO SEO RECUPERAÇÃO E RANKING OTIMIZAÇÃO SEO PARTE PRÁTICA - DESENVOLVIMENTO COM SEO PLANEJAMENTO SEO PRINCIPAIS MOTORES DE BUSCA MOTORES DE BUSCA SECUNDÁRIOS FERRAMENTAS PARA PALAVRAS-CHAVE SERVIÇOS PARA REGISTRO EM MOTORES DO BUSCA RECURSOS E PROGRAMAS PARA POPULARIZAR OS LINKS MARKETING COM REDES SOCIAIS APLICAÇÃO SEO DESENVOLVIMENTO DAS TAGS Título Heading Tags Meta Keywords Meta Description Palavras chave em negrito, sublinhada ou em itálico URL (Uniform Resource Locator) Imagens Palavras chave no texto Demais TAGS Arquivo Robots.txt CONSIDERAÇÕES DO CAPÍTULO... 52

9 ix CONCLUSÃO REFERÊNCIAS... 54

10 x LISTA DE FIGURAS Figura 4.1. Novo Website da Empresa EZ Communication & Technology... 30

11 xi LISTA DE ABREVIATURAS SIGLA CCT CSS DCC HTML P PHP R SEO UDESC DESCRIÇÃO Centro de Ciências Tecnológicas Cascading Style Sheets Departamento de Ciência da Computação HyperText Markup Language Previsto Hypertext Preprocessor Real Search Engine Optiomization Universidade do Estado de Santa Catarina

12 xii RESUMO Este relatório consiste na documentação das atividades desenvolvidas no estágio curricular, realizado na Effect Publicidades LTDA, também conhecida como EZ Communication & Technology, no departamento de Tecnologia da Informação. O estágio tem como objetivo principal a pesquisa e aplicação de uma nova oportunidade de negócio através de estudo e consultoria em SEO (Search Engine Optimization Otimização de Sites para Motores de Busca).

13 13 1. INTRODUÇÃO O relatório apresenta as atividades que foram desenvolvidas durante a disciplina: Estágio Curricular I, que estão previstas no Currículo do Curso de Bacharelado em Ciência da Computação, do CCT/UDESC, completando uma carga horária total de 180 horas. A era da informação, caracterizada pela realização simultânea de atividades, requer constante adaptação às novas tendências e oportunidades do mercado digital. Analisando este mercado, verificou-se a oportunidade de consultoria de páginas web para otimização de sua classificação nos motores de busca (SEO). Este estágio se caracteriza em realizar um levantamento das principais técnicas de otimização de site para motores de busca. Para isso foi realizado um levantamento bibliográfico, visando entender como funcionam os motores de busca, entender sua história e sua evolução, para então concretizar como um tutorial, a consultoria em SEO. Através deste trabalho será possível não apenas otimizar um site, como também prestar consultoria para outras empresas, tornando-se uma rentável oportunidade de negócio. Este trabalho utiliza como principal referência livro SEO Bibble do autor Ledford (2008) OBJETIVOS Geral Pesquisa e desenvolvimento em SEO (otimização para motores de busca) Específicos Pesquisar artigos relacionados ao SEO Definir o que é SEO Definir o que faz SEO

14 14 Estudar os Conceitos de SEO Estudar as características Estudar dos Fundamentos Estudar os benefícios Estudar as ferramentas Estudar o mercado atual SEO Prestar consultoria e aplicar os conhecimentos adquiridos no website da empresa EZ-Comunication 1.2. ORGANIZAÇÃO DO TEXTO A organização do trabalho se dá em quatro capítulos. No primeiro capítulo é feito a introdução ao trabalho, onde estão descritos os objetivos gerais e específicos. O segundo consiste em entender o que é SEO e abordar o que é um motor de busca, abordar o SEO e como trabalhar para que um plano de SEO seja elaborado. No terceiro capítulo serão abordados os fatores que deveriam ser considerados quando deseja-se planejar o SEO em um site. E finalmente, no quarto capítulo é apresentado como utilizar as palavras-chave e estratégias de palavras-chave, abordar o uso de tags HTML para prover o aumento do SEO ranking nas buscas, bem como a consultoria realizada.

15 2. MOTORES DE BUSCA NA INTERNET Neste capítulo será apresentado o que são e como surgiram os mecanismos de busca da Internet. Primeiramente um histórico dos mecanismos de busca e os indexadores utilizados serão apresentados, bem como os primeiros programas para este propósito e os principais sites de busca atuais. Em seguida a definição destes motores e alguns conceitos. Finalmente, serão apresentados os conceitos de SEO (Serach Engine Optimization) e sua definição. Este capítulo utiliza como referência o livro SEO de Ledford (2008) e também as demais referências. 2.1 HISTÓRICO DOS MOTORES DE BUSCA Quando é preciso encontrar algo na Internet, na maioria dos casos, o usuário entra em um dos principais motores de busca e digita o termo ou frase que ele está procurando, e depois clica nos primeiros resultados. Mas, evidentemente, os motores de busca não estiveram sempre presentes na Internet e um breve resumo será apresentado a seguir de sua história. No início dos anos 60, a Internet não era como é a sua estrutura atualmente. Na verdade, ela não era nada parecida como é hoje (em que os websites interligados tornou a Internet um dos maiores facilitadores da atualidade). Em vez disso, aquilo que foi chamado de Internet foi realmente uma coleção de arquivos transferidos através de FTP (File Transfer Protocol) de sites que usuários podiam acessar para fazer o download (ou upload) dos arquivos.

16 16 Para encontrar um arquivo específico naquela coleção, os usuários tiveram que navegar através de cada arquivo. Sim, havia atalhos, desde que o usuário conhecesse as pessoas certas, as quais seriam as pessoas que sabiam o endereço exato do arquivo que se estava procurando, então poderia ir direto para o arquivo. Isto é, supondo que o usuário sabia exatamente o que ele estava procurando. Todo o processo feito para encontrar arquivos na Internet era um exercício de paciência difícil e demorado. Mas isso foi antes que um estudante de McGill (Universidade de Montreal) decidisse que deveria existir um jeito mais fácil. Em 1990, Alan Emtage criou a primeira ferramenta de busca utilizada na Internet. Sua criação, um índice de arquivos na Internet foi chamada Archie. O nome Archie foi utilizado porque o nome Archives (arquivos) era muito longo. Archie não era na verdade uma ferramenta de busca como as que existem atualmente. Mas, naquela época, era um programa que muitos usuários da Internet estavam felizes em utilizar. O programa basicamente baixava o diretório das listagens de todos os arquivos que foram armazenados em sites anônimos através de FTP numa determinada rede de computadores. Essas listas, então, foram conectadas a uma base de dados que podiam ser pesquisados através de alguns web sites. A capacidade de pesquisa do Archie não era tão eficiente, comparando-a com a linguagem natural, capacidade essa que é possível encontrar nos motores de busca mais comuns hoje. Porém, naquele momento o trabalho era realizado, pois o Archie indexava os arquivos de computador, tornando-os mais fáceis de serem localizados. Em 1991, entretanto, um outro estudante chamado Mark McCahill, da Universidade de Minnesota, decidiu que se era possível procurar por arquivos na Internet, então também seria possível procurar por textos simples para referências

17 17 específicas nos arquivos. Como não havia uma aplicação para este propósito, Mark criou o Gopher, um programa que indexava os textos simples de um documento, e isto viria a ser tornar o primeiro website da Internet pública. Com a criação do Gopher, também era preciso de programas que poderiam encontrar referências dentro dos índices que Gopher havia criado, e assim o sistema Archie finalmente se juntou a ele. Logo, o Veronica (Very Easy Rodent-Oriented Netwide Index to computerized Archives) e Jughead (Jonzy Universal Gopher Hierarchy Excavation Display) foram criados para pesquisar os arquivos que foram armazenados dentro do sistema de indexação de Gopher. Ambos os programas trabalham essencialmente da mesma maneira, isso permitia que os usuários realizassem as suas pesquisas através de palavras-chave. Naquele instante, os sites de busca da Internet começaram a amadurecer. O primeiro motor de busca real, da forma são os motores de busca atuais, surgiu apenas em Ele foi desenvolvido por Matthew Gray, e foi chamado de Wandex. Wandex foi o primeiro programa que procurava pelos índices dentro das páginas da Internet. Este foi o primeiro programa que alavancou a web, e mais tarde tornou-se base para todas as pesquisas de indexadores. A partir daí, os motores de pesquisa assumiram uma vida própria. A partir de 1993 até 1998, os principais motores de busca utilizados atualmente foram criados, são eles: Excite 1993; Yahoo! 1994; Web Crawler 1994; Lycos 1994; Infoseek 1995;

18 18 AltaVista 1995; Inktomi 1996; Ask Jeeves 1997; Google 1997; MSN Search Hoje, os motores de busca são programas sofisticados, muitos dos quais permitem que seja possível pesquisar todos os tipos de arquivos e documentos, usando as mesmas palavras e frases que são utilizadas em linguagem natural. Assim, é possível verificar que o conceito de um motor de busca é relativamente novo, algo em torno de 15 anos. Agora que foi apresentada uma breve história dos sites de busca e dos indexadores, a seguir serão abordados alguns conceitos e definição dos motores de busca. 2.2 MOTORES DE BUSCA No tópico anterior foi apresentado um breve histórico dos mecanismos de busca, hoje basta digitar uma palavra ou uma frase sem sentido em uma caixa de texto e irá aparecer um resultado, nenhum ou milhares. Basta clicar nos resultados e até encontrar o que deseja. Porém, o conceito dos motores de busca vai além de clicar, procurar e encontrar. Um motor de busca é um software que utiliza aplicações para encontrar aplicações na Internet. As informações colhidas são palavras-chave ou frases que são potencialmente um indicador do que contém uma página na web como um todo, a URL (Uniform Resource Locator, o que significa Localizador de Recursos Universal) da

19 19 página e links (ligações) contidos na página. Essas informação são, então, indexadas e armazenadas em um banco de dados. Na página inicial, o software de busca apresenta uma interface com um campo para a entrada de palavras, na tentativa de encontrar os termos específicos digitados. Quando o usuário clica no botão de pesquisar, um algoritmo examina as informações armazenadas no banco de dados, do início ao fim, e então recupera links para páginas da web que parecem corresponder ao termo de pesquisa que o usuário digitou. O processo da coleta de informações sobre as páginas da web é feita por um agente chamado rastreador (crawler), aranha (spider), ou robô (robot). O rastreador literalmente faz o monitoramento de todos os URLs na Web, e coleta as palavras-chave e as frases em cada página, que são então incluídas na base de dados que alimenta um motor de busca. É importante considerar que os sites na web eram 100 milhões há algum tempo, e aumentam cerca 1,5 milhões de sites a cada mês. Analogamente, é como se o cérebro catalogasse cada palavra lida, e quando precisasse recuperar algumas informações vem essa palavra e todas as referências similares. A seguir será apresentada a anatomia do motor de busca. 2.3 FUNCIONAMENTO DOS MOTORES DE BUSCA Até agora já é possível ter uma visão de como um motor de busca funciona. Porém, os motores não são apenas o que já foi apresentado, na verdade eles podem ser divididos em várias partes. Porém, é raro encontrar uma definição de como o motor de busca foi desenvolvido, informação esta que é extremamente importante para o SEO (Otimização de sites para motores de busca). O SEO refere-se a um conjunto de

20 20 estratégias com o objetivo de aumentar a classificação (ranking) das páginas da Web nos sites de busca. A interface de pesquisa é a única parte do motor de busca que o usuário sempre vê. Todas as outras partes estão encapsuladas, entretanto, não significa que não são importantes, muito pelo contrário, são as partes mais importantes do motor de busca. Alguns dos termos utilizados na Internet, como spiders, crawlers e robots são utilizados nesta busca. Estes termos são programas transmitidos pela rede de computadores, que monitoram e fazem a catalogação de dados, para que possam ser pesquisados. Nos conceitos básicos elementares, os programas spiders, crawlers e robots, são essencialmente iguais. Eles são coletores de informações sobre todo site da web. Estas informações são então catalogadas de acordo com a URL em que são localizas e em seguida armazenadas no banco de dados. Logo, quando um usuário utiliza um motor de busca para localizar algo na Internet, as referencias no banco de dados são buscadas e os resultados da pesquisa são retornados. Cada motor de busca contém, ou está ligado ao sistema de banco de dados, onde os dados sobre cada URL na Web (recolhidos pelos rastreadores, aranhas e robôs) é armazenado. Estes bancos de dados são áreas maciças de armazenamento, que contêm múltiplos pontos de dados sobre cada URL. Os dados podem ser ordenados de diferentes maneiras, e são classificados de acordo com um método de classificação e recuperação, que normalmente é proprietário da empresa que possui o motor de busca. Todas as partes do motor de busca são importantes, mas o algoritmo de busca é basicamente o que faz com que tudo funcione. Seria mais correto afirmar que o algoritmo de busca é a base sobre o que todo resto é construído. O funcionamento de um

21 21 motor de busca é baseado no algoritmo de busca, ou seja, a forma com que os dados são identificados pelo motor. Em termos gerais, um algoritmo de busca é um procedimento de resolução de problemas, que primeiramente pega um problema, avalia um número de respostas possíveis e então retorna a solução para este problema. Um algoritmo de busca, para um motor de busca pega o problema (no caso a palavra ou a frase a ser pesquisada), relaciona este problema através de um banco de dados que contém as palavras-chave e URLs que estão catalogadas, e então retorna páginas que contenham a palavra ou frase que foi procurado, no corpo da página ou uma URL que aponta para a página. Esta solução é de maneiras diferentes, de acordo com o algoritmo que está sendo utilizado. Existem diversas classificações dos algoritmos de busca e cada motor de busca utiliza algoritmos que são um pouco diferentes. É por isso que uma pesquisa de palavras-chave trará resultados diferentes em diferentes sites de busca. Alguns tipos mais comuns dos algoritmos de busca são: Pesquisa em lista: Utiliza um algoritmo que pesquisa através de uma lista procurando por uma única palavra-chave. O resultado desta pesquisa linear geralmente retorna um elemento. Pesquisa em árvore: O algoritmo procura em um conjunto de dados hierarquicamente representados por árvore, em cada raiz desta árvore até o seu topo. Uma raiz pode gerar outras raízes, e assim por diante. Busca SQL: A pesquisa SQL permite que os dados possam ser pesquisados de uma forma não hierárquica, o que significa que os dados podem ser pesquisados a partir de qualquer subconjunto de dados.

22 22 Busca Informada: O algoritmo de busca procura por uma resposta específica, para um problema específico. Esta pesquisa não é recomendada para busca na web, pela natureza geral das respostas encontradas. Esta busca é utilizada em consultas específicas em determinados conjuntos de dados. Busca Adversarial: O algoritmo busca contraditória olha para todas as soluções possíveis do problema, como se fosse encontrar todas as soluções para um jogo de Xadrez. Este algoritmo não é utilizado na web porque o número de soluções possíveis, em muitos casos, tende ao infinito. Busca por restrições: Este é o algoritmo mais utilizado para busca na web. As soluções são descobertas por um conjunto de restrições, e os dados podem ser pesquisados em diferentes formas não lineares. Estes foram apenas alguns, dos diferentes tipos de algoritmos utilizados pelos motores de busca, sendo que 2 deles não são recomendados para a web. Muitos sites de busca utilizam diferentes tipos de algoritmos em suas pesquisas para encontrar os resultados. Para otimizar o resultado da pesquisa de uma página (aplicar o SEO), é importante entender como funciona estes algoritmos de busca. Após entender o funcionamento dos motores de busca, será apresentado como maximizar a exposição de uma página e satisfazer os requisitos da pesquisa para os motores de busca.

23 23 3. PLANEJAMENTO SEO SEO, otimização de sites para motores de busca é uma arquitetura para construção de páginas para a web que serve para aumentar a classificação destes sites nos motores de buscas, como no Google ou Yahoo, de acordo com as palavras-chave digitadas. É importante porque 90% dos usuários dos buscadores não passam da primeira página de busca, segundo a IDGNow. O SEO é um trabalho delicado e complexo. É preciso muito esforço para otimizar apenas alguns elementos de um site, não apenas para um motor de busca encontrá-lo, mas vários, e também indexar o site para que ele apareça elevado na classificação da busca de resultados. E de todos os esforços que devem ser atendidos, atualmente, não existem ferramentas que colocam todos os elementos SEO automaticamente. Em vez disso, é preciso construir o site com SEO em mente, escolher as palavras corretas, e usá-las nos seus lugares, e equilibrar o site, utilizar corretamente as meta-tags, no conteúdo, e adicionar links para outros sites. Cada seção a seguir contém uma explicação de como os elementos aprsentados afetam o SEO e como é possível criar e implementar estratégias para ajudar a alavancar a classificação nos motores de busca. 3.1 RECUPERAÇÃO E RANKING Para um motor de busca na web, a recuperação dos dados é uma combinação da atividade dos rastejadores (spiders ou robots), o banco de dados e o algoritmo de busca.

24 24 Estes três elementos trabalham em conjunto para recuperar a palavra-chave ou a frase que o usuário digitou no na interface do site de busca. E como visto anteriormente, tratase de tecnologias proprietárias [Wiki, 2008]. A parte mais difícil de otimizar realmente vem nos resultados do ranking. Otimizar o ranking é o principal objetivo desta pesquisa. A classificação em um ranking determina o quanto as pessoas irão visualizar o site alvo. Infelizmente, como o motor de busca classifica a posição de uma página, não é divulgado. 3.2 OTIMIZAÇÃO SEO O que pode ser feito para otimizar a classificação de um site alvo é, após entender o funcionamento dos motores de busca, procurar adequar as características deste site para satisfazer os requisitos destes motores. O ranking pode significar o sucesso ou o fracasso de um portal ou um e-commerce. É importante salientar que os diferentes mecanismos de busca utilizam diferentes critérios para o ranking, por isso os elementos que serão apresentados a seguir podem variar (Marketing de busca, 2009). Localização: Este termo se refere a localização das palavras-chave e frases em uma página na web. Assim, se um usuário digita computador, alguns motores de busca serão classificados de acordo com a ocorrência na página da palavra computador. Obviamente, quanto maior a ocorrência da palavra no site, maior a pontuação. Portanto, a página que contenha a palavra computador na tag (atributos da página) no título, terá uma classificação maior que outro página que também contenha a palavra computador em seu corpo, mas não no título.

25 25 Então, um site que não foi desenvolvido com SEO em mente, não terá uma classificação elevada. Frequência: A frequência com que o termo pesquisado aparece na página também pode afetar como esta página é classificada, de acordo com os resultados na pesquisa. Assim, uma página que utiliza a palavra computador cinco vezes, terá uma classificação melhor do que outra que utiliza apenas uma. Quando a frequência de uma palavra se tornou um fator, alguns desenvolvedores de sites da web começaram a utilizam palavras escondidas centenas de vezes em suas páginas, tentando aumentar artificialmente o seu ranking. A maioria dos motores de busca atuais reconhecem essas palavras-chave escondidas como spam (lixo eletrônico) e ignoram ou se recusam a mostrar páginas com uso dessas técnicas. Links: Um dos fatores mais recentes de classificação é o tipo e o número de ligações numa página web. Links que direcionam ao site, links que levam a outros sites e links do próprio site também contam na classificação. O número pertinente de ligações em uma página terá uma influência sobre a categoria que é recebida na classificação desta página. Número de cliques (acessos): O último elemento que conta na classificação de uma página em um motor de busca é o número de cliques que este site recebe contra o número de cliques que os outros sites recebem em um determinado tempo. Isto porque os motores de busca não podem monitorar todo o tráfego da Internet, então é monitorado apenas o número de cliques em cada resultado da pesquisa. Esta classificação, então, pode ser reposicionada em uma pesquisa futura, com base nesta interação com o usuário (sem o consentimento do

26 26 mesmo). O número de cliques é contabilizado no banco de dados do motor de busca através de um método específico para isto. A classificação das páginas é uma ciência muito precisa, e isto difere entre os motores de busca. Para criar o melhor SEO possível para um site, é importante entender a forma como essa classificação é feita e qual o motor de busca deseja-se atingir. Estes elementos, então, podem ser utilizados como vantagens na hora de criar, alterar ou atualizar uma página da web. Logo, quanto maior a classificação, maior o número de acessos. Para aperfeiçoar a classificação de uma página é possível [Ledford, 2008]: Criar um site que contém as meta tags, conteúdo, gráficos e palavras-chave que ajudam a melhorar a classificação de uma página na web. Utilizar palavras-chave livremente no site, desde que elas estejam corretamente de acordo com o contexto do tema do site e do conteúdo. Incluir as ligações recíprocas no site a partir de outros, desde que essas relações sejam legítimas e relevantes. Incentivar tráfego no site através de várias meios, como publicidade, propaganda, reciprocidade da chamada de links, e campanhas de marketing. Enviar o site para os motores de busca manualmente, em vez de esperar para que eles peguem o site no curso natural de catalogação dos sites. O que não deve ser feito: Trapacear os motores de busca, utilizando palavras-chave ocultas no site. Isto certamente ocasionará que o site seja banido pela maioria dos motores de busca. Gerar links artificialmente para o site-alvo a partir de sites não relacionados, com a finalidade apenas de aumentar a classificação do site-alvo com base na

27 27 análise de links. A maioria dos motores de busca possuem um mecanismo que identificam e detectam este tipo de prática enganosa. Artificialmente gerar tráfego para o site-alvo, para que ele pareça mais popular do que realmente é. Novamente, existem mecanismos que detectam este tipo de prática e ocasionará no banimento do site-alvo da maioria dos motores de busca. Forçar o site-alvo a aparecer na classificação de um motor de busca, enviando repetidamente a inclusão deste site no ranking. Um boa prática utilizada é o envio do site uma vez e reenviá-lo a cada seis semanas. Submetê-lo repetidamente conduzirá a algo desagradável, o que pode ocasionar também o banimento deste site do motor de busca. Ficar esperando que o motor de busca automaticamente coloque o site-alvo no topo da classificação instantaneamente, logo após o desenvolvimento do site. É importante lembrar que SEO é um processo e pode demorar um pouco para atingir as primeiras colocações na classificação utilizando algumas palavraschave pertencentes ao contexto da página. Cada um dos principais motores de busca difere em alguns aspectos. O Google, por exemplo, é o rei dos motores de busca, em parte devido ao rigor com que ele possa recuperar os resultados de uma pesquisa. O Google oferece vários tipos de serviços extras como o correio eletrônico, uma homepage (página principal) personalizada, entre outros, mas os serviços de valor acrescentado não foram o que tornou o Google popular (MestreSEO, 2009). O que transformou o Google em um grande banco de palavras é a precisão com que o motor de busca pode retornar resultados de pesquisa. Esta precisão foi desenvolvida quando os criadores do Google combinaram palavras-chave com a

ESTÁGIO CURRICULAR I e II SISTEMA DE MONITORAMENTO DE TI EM SOFTWARE LIVRE

ESTÁGIO CURRICULAR I e II SISTEMA DE MONITORAMENTO DE TI EM SOFTWARE LIVRE FERNANDO RODRIGO NASCIMENTO GUSE i ESTÁGIO CURRICULAR I e II SISTEMA DE MONITORAMENTO DE TI EM SOFTWARE LIVRE EMPRESA: Globalmind Serviços em Tecnologia da Informação LTDA. SETOR: Infra Estrutura SUPERVISOR:

Leia mais

Usando Ferramentas de Busca

Usando Ferramentas de Busca Web Marketing Usando Ferramentas de Busca Marcelo Silveira Novatec Editora Ltda. www.novateceditora.com.br 1 Conhecendo o cenário de pesquisas na Internet Este capítulo apresenta uma visão geral sobre

Leia mais

Programação para Internet I

Programação para Internet I Programação para Internet I Faculdade de Tecnologia SENAC Curso Superior de Análise e Desenvolvimento de Sistemas Edécio Fernando Iepsen (edecio@terra.com.br) Vantagens da HTML 5 Código notadamente semântico;

Leia mais

Otimização de web sites para sistemas de busca: uma estratégia de marketing online

Otimização de web sites para sistemas de busca: uma estratégia de marketing online Otimização de web sites para sistemas de busca: uma estratégia de marketing online Daniel Zander Orientador: Cristiano T. Galina Sistemas de Informação Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos)

Leia mais

SEO Search Engine Optimization

SEO Search Engine Optimization SEO Search Engine Optimization 08 a 11 de outubro de 2014 08 a 11 de outubro de 2014 1 Introdução Contatos Carlos José carlos.jose.r2n@gmail.com www.carlosjose.net @carlosjoser2n SEO Introdução Atualmente

Leia mais

ROTEIRO DE IMPLANTAÇÃO

ROTEIRO DE IMPLANTAÇÃO Implantação Framework Essential ROTEIRO DE IMPLANTAÇÃO Detalhes Imprescindíveis nessa Implantação: Importação Após criar as planilhas seguir a ordem de importação abaixo: 1) Departamentos; 2) Produtos;

Leia mais

SEO Search Engine Optimization

SEO Search Engine Optimization SEO Search Engine Optimization II Semana de Atualização Tecnológica FASE 22/07/11 Felipe Augusto Pereira felipe@unu.com.br Quem sou eu? Felipe Pereira Educador Empreendedor Pesquisador Doutorando UNU Soluções

Leia mais

Palavras-chave de um site: conceitos e ferramentas 11/7/2012. Ministrante: André Rosa @andremarmota

Palavras-chave de um site: conceitos e ferramentas 11/7/2012. Ministrante: André Rosa @andremarmota Palavras-chave de um site: conceitos e ferramentas 11/7/2012 Conteúdo 1. Contexto: como o usuário pesquisa na web; 2. SEO: noções preliminares otimização de sites; 3. Escolha das palavras- 4. Ferramentas

Leia mais

CONSULTORIA E PROJETOS ELÉTRICOS JÚNIOR

CONSULTORIA E PROJETOS ELÉTRICOS JÚNIOR Título do Case: Impulsionando a Captação de Projetos Através do Marketing Digital Categoria: Projeto Interno Temática: Mercado Resumo: Sabe-se que grande parte dos projetos realizados pelas empresas juniores

Leia mais

GLOSSÁRIO SOBRE SEARCH ENGINE MARKETING (SEM)

GLOSSÁRIO SOBRE SEARCH ENGINE MARKETING (SEM) SUMÁRIO EXECUTIVO Este documento é uma iniciativa do Comitê de SEM (Search Engine Marketing) do IAB Brasil e é fruto de ampla discussão e consulta. O objetivo é torná-lo uma fonte de referência para o

Leia mais

Autoria Web Apresentação e Visão Geral sobre a Web

Autoria Web Apresentação e Visão Geral sobre a Web Apresentação e Visão Geral sobre a Web Apresentação Thiago Miranda Email: mirandathiago@gmail.com Site: www.thiagomiranda.net Objetivos da Disciplina Conhecer os limites de atuação profissional em Web

Leia mais

Marketing de Busca: SEM e SEO

Marketing de Busca: SEM e SEO Comércio Eletrônico Faculdade de Tecnologia SENAC Curso Superior de Análise e Desenvolvimento de Sistemas Unidade Curricular: Comércio Eletrônico Edécio Fernando Iepsen (edecio@terra.com.br) Marketing

Leia mais

Guia-se Negócios pela Internet

Guia-se Negócios pela Internet PROPOSTA COMERCIAL Apresentação da empresa: Atua no mercado de Internet desde 1997 Mais de 4000 clientes atendidos Mais de 4500 projetos desenvolvidos Nossa Missão Desenvolver Projetos e Soluções de Internet

Leia mais

SEO. Search Engine Optimization

SEO. Search Engine Optimization SEO Search Engine Optimization Vai imprimir? Pense na sua responsabilidade com o meio ambiente. Já imprimiu? Não jogue fora: utilize o verso e recicle sempre. Nossa Empresa A Absoluto Web é uma empresa

Leia mais

GANHE DINHEIRO FACIL GASTANDO APENAS ALGUMAS HORAS POR DIA

GANHE DINHEIRO FACIL GASTANDO APENAS ALGUMAS HORAS POR DIA GANHE DINHEIRO FACIL GASTANDO APENAS ALGUMAS HORAS POR DIA Você deve ter em mente que este tutorial não vai te gerar dinheiro apenas por você estar lendo, o que você deve fazer e seguir todos os passos

Leia mais

SEO Search Engine Optimization

SEO Search Engine Optimization SEO Search Engine Optimization Marketshare de Search - Brasil Fonte: Serasa Experian COMO FUNCIONA O GOOGLE SERP Search Engine Results Page 1 Search Engine Optimization SEO é o trabalho de melhorar o posicionamento

Leia mais

Marke&ng de Busca SEO

Marke&ng de Busca SEO Marke&ng de Busca SEO O que é SEO? O significado de SEO é Search Engine Op.miza.on. Em português ele é conhecido como O;mização de Sites, MOB e O;mização para Buscas. O SEO nada mais é do que a o;mização

Leia mais

GERENCIAMENTO DE CAMPANHAS. 1. ROI 2. Google Adwords 3. Rede de Display 4. Remarketing 5. SEO

GERENCIAMENTO DE CAMPANHAS. 1. ROI 2. Google Adwords 3. Rede de Display 4. Remarketing 5. SEO GERENCIAMENTO DE CAMPANHAS 1. ROI 2. Google Adwords 3. Rede de Display 4. Remarketing 5. SEO Link: Acesse Nossa Página Apresentação da empresa: Atuamos no mercado de Internet desde 1997 Mais de 4000 clientes

Leia mais

CAPÍTULO 2. Este capítulo tratará :

CAPÍTULO 2. Este capítulo tratará : 1ª PARTE CAPÍTULO 2 Este capítulo tratará : 1. O que é necessário para se criar páginas para a Web. 2. A diferença entre páginas Web, Home Page e apresentação Web 3. Navegadores 4. O que é site, Host,

Leia mais

Como Criar uma Aula? Na página inicial do Portal do Professor, acesse ESPAÇO DA AULA: Ao entrar no ESPAÇO DA AULA, clique no ícone Criar Aula :

Como Criar uma Aula? Na página inicial do Portal do Professor, acesse ESPAÇO DA AULA: Ao entrar no ESPAÇO DA AULA, clique no ícone Criar Aula : Como Criar uma Aula? Para criar uma sugestão de aula é necessário que você já tenha se cadastrado no Portal do Professor. Para se cadastrar clique em Inscreva-se, localizado na primeira página do Portal.

Leia mais

Documentação SEO EXPERT

Documentação SEO EXPERT Documentação SEO EXPERT O módulo SEO Expert ajuda você a rapidamente: Criar e personalizar URLs amigáveis Inserir metatags para páginas de produtos, posts do Facebook e cartões de Twitter em sua loja Este

Leia mais

SEO E SEM. 1. Apresentação

SEO E SEM. 1. Apresentação 1. Apresentação A Construtiva Internet Software, com o objetivo de oferecer soluções completas e integradas em ambientes digitais apresenta 3 novos serviços para posicionamento online e monitoramento das

Leia mais

#SEO #XHTML #Wordpress #Codeigniter #MySQL #Webstandards #CSS

#SEO #XHTML #Wordpress #Codeigniter #MySQL #Webstandards #CSS Cursando último semestre do Curso Superior em Tecnologia de Sistemas para Internet no If-Sul. Estudante há 2 anos de estratégias relacionadas a marketing de busca, onde tive a oportunidade de fazer um

Leia mais

2 Conceitos Gerais de Classificação de Documentos na Web

2 Conceitos Gerais de Classificação de Documentos na Web Conceitos Gerais de Classificação de Documentos na Web 13 2 Conceitos Gerais de Classificação de Documentos na Web 2.1. Páginas, Sites e Outras Terminologias É importante distinguir uma página de um site.

Leia mais

Gerenciando Sua Reputação Online Parte 1

Gerenciando Sua Reputação Online Parte 1 Gerenciando Sua Reputação Online Parte 1 Índice Gerenciando Sua Reputação Online Parte 1 Índice O Que é Gerenciamento da Sua Reputação Online? Como Monitorar Sua Reputação Online O Básico Para Construir

Leia mais

REVENDEDOR. Guia de Otimização de Sites para Buscadores (SEO)

REVENDEDOR. Guia de Otimização de Sites para Buscadores (SEO) REVENDEDOR Guia de Otimização de Sites para Buscadores (SEO) ÍNDICE Porque é Importante Investir em Campanhas On-line?...2 Função dos Sites de Buscas para as Empresas...2 Funcionamento dos Sites de Buscas...2

Leia mais

Por: Carlos Henrique Pires

Por: Carlos Henrique Pires 2 Por: Carlos Henrique Pires Patrocínio: Apoio: Produção: 3 Cursei duas faculdades: UFC e UEG Paixão à primeira navegada (1999) Html e Flash Especializado em blogs, páginas nos padrões XHTML e CSS, Tableless,

Leia mais

Manual Easy Chat Data de atualização: 20/12/2010 16:09 Versão atualizada do manual disponível na área de download do software.

Manual Easy Chat Data de atualização: 20/12/2010 16:09 Versão atualizada do manual disponível na área de download do software. 1 - Sumário 1 - Sumário... 2 2 O Easy Chat... 3 3 Conceitos... 3 3.1 Perfil... 3 3.2 Categoria... 4 3.3 Ícone Específico... 4 3.4 Janela Específica... 4 3.5 Ícone Geral... 4 3.6 Janela Geral... 4 4 Instalação...

Leia mais

S E O. Apresentando. Otimização de Sites

S E O. Apresentando. Otimização de Sites S E O Apresentando Otimização de Sites O que é SEO? É um conjunto de técnicas e práticas que visa o melhor posicionamento do site em mecanismos de busca, como: Bing, Google, Yahoo entre outros. O termo

Leia mais

CAPÍTULO 4. AG8 Informática

CAPÍTULO 4. AG8 Informática 2ª PARTE CAPÍTULO 4 Este capítulo têm como objetivo: 1. Tratar das etapas do projeto de um Website 2. Quais os profissionais envolvidos 3. Administração do site 4. Dicas para não cometer erros graves na

Leia mais

Sistemas de Informação James A. O Brien Editora Saraiva Capítulo 5

Sistemas de Informação James A. O Brien Editora Saraiva Capítulo 5 Para entender bancos de dados, é útil ter em mente que os elementos de dados que os compõem são divididos em níveis hierárquicos. Esses elementos de dados lógicos constituem os conceitos de dados básicos

Leia mais

Como criar e editar Blogs. Manual Básico do. Mario Roberto Barro Jerino Queiroz Ferreira Profª Drª Salete Linhares Queiroz

Como criar e editar Blogs. Manual Básico do. Mario Roberto Barro Jerino Queiroz Ferreira Profª Drª Salete Linhares Queiroz Como criar e editar Blogs Manual Básico do Mario Roberto Barro Jerino Queiroz Ferreira Profª Drª Salete Linhares Queiroz São Carlos Setembro / 2008 Sumário Introdução...3 Criando um Blog no Edublogs...4

Leia mais

Desenvolvendo Websites com PHP

Desenvolvendo Websites com PHP Desenvolvendo Websites com PHP Aprenda a criar Websites dinâmicos e interativos com PHP e bancos de dados Juliano Niederauer 19 Capítulo 1 O que é o PHP? O PHP é uma das linguagens mais utilizadas na Web.

Leia mais

Manual do Painel Administrativo

Manual do Painel Administrativo Manual do Painel Administrativo versão 1.0 Autores César A Miggiolaro Marcos J Lazarin Índice Índice... 2 Figuras... 3 Inicio... 5 Funcionalidades... 7 Analytics... 9 Cidades... 9 Conteúdo... 10 Referência...

Leia mais

Introdução à Otimização de Buscas na Web. Otimização de Buscas na Web

Introdução à Otimização de Buscas na Web. Otimização de Buscas na Web Introdução à Otimização de Buscas na Web Treinamentos e Workshops PaperCliQ A PaperCliQ Comunicação e Estratégia Digital oferece treinamentos e workshops para empresas, escolas ou grupos. Os slides a seguir

Leia mais

Proposta Revista MARES DE MINAS

Proposta Revista MARES DE MINAS SATIS 2011 Proposta Revista MARES DE MINAS 21/03/2011 A SATIS Índice 1 A Satis 1 A Proposta 1 Serviços 2 Mapa do Site 2 SEO 3 Sistema de gerenciamento de conteudo 4 Cronograma e Prazos 5 Investimento 6

Leia mais

CONCEITOS INICIAIS. Agenda A diferença entre páginas Web, Home Page e apresentação Web;

CONCEITOS INICIAIS. Agenda A diferença entre páginas Web, Home Page e apresentação Web; CONCEITOS INICIAIS Agenda A diferença entre páginas Web, Home Page e apresentação Web; O que é necessário para se criar páginas para a Web; Navegadores; O que é site, Host, Provedor e Servidor Web; Protocolos.

Leia mais

Módulo 4: Gerenciamento de Dados

Módulo 4: Gerenciamento de Dados Módulo 4: Gerenciamento de Dados 1 1. CONCEITOS Os dados são um recurso organizacional decisivo que precisa ser administrado como outros importantes ativos das empresas. A maioria das organizações não

Leia mais

FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA

FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA Manual de Utilização Google Grupos Sumário (Clique sobre a opção desejada para ir direto à página correspondente) Utilização do Google Grupos Introdução... 3 Página

Leia mais

CENTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA PAULA SOUZA ETEC PROF. MÁRIO ANTÔNIO VERZA CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA PARA INTERNET

CENTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA PAULA SOUZA ETEC PROF. MÁRIO ANTÔNIO VERZA CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA PARA INTERNET CENTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA PAULA SOUZA ETEC PROF. MÁRIO ANTÔNIO VERZA CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA PARA INTERNET WEBSITE MUNDO MULHER GABRIELA DE SOUZA DA SILVA LUANA MAIARA DE PAULA SILVA

Leia mais

Personalização da Loja: Personalizamos a sua loja com base na identidade visual da empresa, logomarca, personalização de botões e cores.

Personalização da Loja: Personalizamos a sua loja com base na identidade visual da empresa, logomarca, personalização de botões e cores. Curitiba, 03 de Dezembro de 2014. CLIENTE: Vidri FONE: 3272-9598 RESPONSÁVEL: Luciano Plataforma e-commerce Ideal Loja Apresentação: A Plataforma e-commerce Ideal Loja, é uma plataforma própria em uso

Leia mais

DIFERENCIAIS SERVIÇOS. 1. Desenvolvimento De Sites Personalizados

DIFERENCIAIS SERVIÇOS. 1. Desenvolvimento De Sites Personalizados DIFERENCIAIS Acredito que o desenvolvimento de soluções para Internet não é um trabalho qualquer, deve-se ter certa experiência e conhecimento na área para projetar sistemas que diferenciem você de seu

Leia mais

Capítulo 1 - Introdução 14

Capítulo 1 - Introdução 14 1 Introdução Em seu livro Pressman [22] define processo de software como um arcabouço para as tarefas que são necessárias para construir software de alta qualidade. Assim, é-se levado a inferir que o sucesso

Leia mais

Manual de Gerenciamento de Conteúdo

Manual de Gerenciamento de Conteúdo Manual de Gerenciamento de Conteúdo 1 Sumário 1) O que é um Gerenciador de Conteúdo...3 2) Como o Site está Estruturado...3 3) Como Gerenciar o Conteúdo do Site...5 3.1) Adicionar Itens no Menu de Navegação...6

Leia mais

Combinamos a nossa experiência em todas as vertentes do marketing digital

Combinamos a nossa experiência em todas as vertentes do marketing digital Combinamos a nossa experiência em todas as vertentes do marketing digital Com o crescimento exponencial da utilização da Internet, nomeadamente na procura de bens e serviços, as empresas encontraram neste

Leia mais

CONCEITO: Moodle Moodle Moodle Moodle

CONCEITO: Moodle Moodle Moodle Moodle NE@D - Moodle CONCEITO: O Moodle é uma plataforma de aprendizagem a distância baseada em software livre. É um acrônimo de Modular Object-Oriented Dynamic Learning Environment (ambiente modular de aprendizagem

Leia mais

dynam PROPOSTA OFICIAL PARA PPC (Links Patrocinados) publicidadeonline AGÊNCIA SEARCH ENGINE MARKETING Marketing de Busca

dynam PROPOSTA OFICIAL PARA PPC (Links Patrocinados) publicidadeonline AGÊNCIA SEARCH ENGINE MARKETING Marketing de Busca PROPOSTA OFICIAL PARA PPC (Links Patrocinados) dynam publicidadeonline AGÊNCIA SEARCH ENGINE MARKETING Marketing de Busca Av. Carlos Gomes 141 Suite 411 - Porto Alegre. RS Tel. +55(11) 3522-5950 / (51)

Leia mais

Proposta Concessionária Terra Nova Land Rover

Proposta Concessionária Terra Nova Land Rover SATIS 2011 Proposta Concessionária Terra Nova Land Rover 21/03/2011 A SATIS Índice 1 A Satis 1 A Proposta 1 Serviços 2 Mapa do Site 2 SEO 3 Sistema de gerenciamento de conteudo 4 Cronograma e Prazos 5

Leia mais

Um White Paper da Websense Web Security Gateway: A Web 2.0 Protegida e Simplificada

Um White Paper da Websense Web Security Gateway: A Web 2.0 Protegida e Simplificada Um White Paper da Websense Web Security Gateway: A Web 2.0 Protegida e Simplificada Visão Geral do Mercado Embora o uso dos produtos da Web 2.0 esteja crescendo rapidamente, seu impacto integral sobre

Leia mais

7 DICAS PARA UMA INDEXAÇÃO RELÂMPAGO

7 DICAS PARA UMA INDEXAÇÃO RELÂMPAGO Congresso Online de Mídias Sociais e SEO 7 DICAS PARA UMA INDEXAÇÃO RELÂMPAGO COM ALAN MOSKO GOOGLE BING YAHOO ALAN MOSKO Olá, eu sou Alan Mosko, e estou aqui para apresentar para você como pode fazer

Leia mais

PARANÁ GOVERNO DO ESTADO

PARANÁ GOVERNO DO ESTADO PARANÁ GOVERNO DO ESTADO COLÉGIO ESTADUAL DE PARANAVAÍ ENSINO FUNDAMENTAL, MÉDIO, NORMAL E PROFISSIONAL CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA DISCIPLINA: INTERNET E PROGRAMAÇÃO WEB 1º MÓDULO SUBSEQUENTE MECANISMOS

Leia mais

Inteligência para ESTRATÉGIA DIGITAL

Inteligência para ESTRATÉGIA DIGITAL Inteligência para ESTRATÉGIA DIGITAL INTRODUÇÃO Já imaginou ter acesso a dados e estatísticas do website do concorrente? Com alguns aplicativos e ferramentas, isso já é possível. Com ajuda deles, você

Leia mais

MÓDULO MULTIMÉDIA PROFESSOR: RICARDO RODRIGUES. MAIL: rprodrigues@escs.ipl.pt esganarel@gmail.com. URL: http://esganarel.home.sapo.

MÓDULO MULTIMÉDIA PROFESSOR: RICARDO RODRIGUES. MAIL: rprodrigues@escs.ipl.pt esganarel@gmail.com. URL: http://esganarel.home.sapo. MÓDULO MULTIMÉDIA PROFESSOR: RICARDO RODRIGUES MAIL: rprodrigues@escs.ipl.pt esganarel@gmail.com URL: http://esganarel.home.sapo.pt GABINETE: 1G1 - A HORA DE ATENDIMENTO: SEG. E QUA. DAS 11H / 12H30 (MARCAÇÃO

Leia mais

INSTRUMENTO NORMATIVO 004 IN004

INSTRUMENTO NORMATIVO 004 IN004 1. Objetivo Definir um conjunto de critérios e procedimentos para o uso do Portal Eletrônico de Turismo da Região disponibilizado pela Mauatur na Internet. Aplica-se a todos os associados, empregados,

Leia mais

WebMail --------------------------------------------------------------------------------------------------------------- Manual do cliente

WebMail --------------------------------------------------------------------------------------------------------------- Manual do cliente WebMail --------------------------------------------------------------------------------------------------------------- Manual do cliente www.plugin.com.br 1 ÍNDICE Prefácio...3 Sobre Este Manual... 3

Leia mais

MURILO TONELLI DE OLIVEIRA RELATÓRIO DE ESTÁGIO CURRICULAR I E II JOINVILLE - SC

MURILO TONELLI DE OLIVEIRA RELATÓRIO DE ESTÁGIO CURRICULAR I E II JOINVILLE - SC MURILO TONELLI DE OLIVEIRA RELATÓRIO DE ESTÁGIO CURRICULAR I E II JOINVILLE - SC 2011 UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS CCT DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DA COMPUTAÇÃO

Leia mais

WEBSEMANTICA PROF.DANIELA PIRES

WEBSEMANTICA PROF.DANIELA PIRES WEBSEMÂNTICA A websemântica é um conjunto de regras estabelecido pela W3C, para que todos os navegadores são navegar entenda o conteúdo e os SPIDERS (ROBOTS DE BUSCA) GOOGLE ROBOTS BING ROBOTS YAHOO ROBOTS,

Leia mais

Quem é Ana Luiza Cunha?

Quem é Ana Luiza Cunha? Apresentação WSI Quem é a WSI? Fundada em 1995 Nascimento da Internet 1.100 Consultores de Marketing Digital 81 países 12 grandes Centros de Produção Receita estimada da rede: acima de US$160 milhões Parceiros:

Leia mais

Capítulo 2 Web 2.0 22

Capítulo 2 Web 2.0 22 2 Web 2.0 Uma vez que o presente trabalho está intensamente relacionado à Web 2.0 (muitas tecnologias da mesma são utilizadas pela equipe estudada, que precisam de melhorias), torna-se necessário entender

Leia mais

Desenvolvimento em Ambiente Web. Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com

Desenvolvimento em Ambiente Web. Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com Desenvolvimento em Ambiente Web Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com Internet A Internet é um conjunto de redes de computadores de domínio público interligadas pelo mundo inteiro, que tem

Leia mais

E-books. Introdução ao SEO. Sebrae

E-books. Introdução ao SEO. Sebrae E-books Sebrae Marketing e Vendas Introdução ao SEO Como funciona a busca orgânica do Google Como conquistar as melhores posições através de SEO Técnicas para uma boa otimização Atributos importantes para

Leia mais

Fone: (19) 3234-4864 E-mail: editora@komedi.com.br Site: www.komedi.com.br HTM3.0. Tutorial HTML. versão 4.01

Fone: (19) 3234-4864 E-mail: editora@komedi.com.br Site: www.komedi.com.br HTM3.0. Tutorial HTML. versão 4.01 Fone: (19) 3234-4864 E-mail: editora@komedi.com.br Site: www.komedi.com.br HTM3.0 Tutorial HTML versão 4.01 K O M Σ D I Copyright by Editora Komedi, 2007 Dados para Catalogação Rimoli, Monica Alvarez Chaves,

Leia mais

ESTUDO DA MELHOR METODOLOGIA PARA A DIFUSÃO DE VÍDEOS EXPLICATIVOS DE FENÔMENOS METEOROLÓGICOS

ESTUDO DA MELHOR METODOLOGIA PARA A DIFUSÃO DE VÍDEOS EXPLICATIVOS DE FENÔMENOS METEOROLÓGICOS Ana Beatriz Mesquita (CPTEC/INPE) ESTUDO DA MELHOR METODOLOGIA PARA A DIFUSÃO DE VÍDEOS EXPLICATIVOS DE FENÔMENOS METEOROLÓGICOS Metodologia do trabalho realizado referente a gravação e expansão dos vídeos

Leia mais

*Todos os direitos reservados.

*Todos os direitos reservados. *Todos os direitos reservados. A cada ano, as grandes empresas de tecnologia criam novas ferramentas Para o novo mundo digital. Sempre temos que nos renovar para novas tecnologias, a Karmake está preparada.

Leia mais

Tabela de Preços Sugeridos

Tabela de Preços Sugeridos WEBSITE Estrutura básica Área institucional Área estática: quem somos, o que fazemos, onde estamos etc. Área de contato E-mail, telefone, formulário etc. Área core Gerenciador de conteúdo para cadastro

Leia mais

Web Design. Prof. Felippe

Web Design. Prof. Felippe Web Design Prof. Felippe 2015 Sobre a disciplina Fornecer ao aluno subsídios para o projeto e desenvolvimento de interfaces de sistemas Web eficientes, amigáveis e intuitivas. Conceitos fundamentais sobre

Leia mais

MÓDULO MULTIMÉDIA PROFESSOR: RICARDO RODRIGUES. MAIL: rprodrigues@escs.ipl.pt esganarel@gmail.com. URL: http://esganarel.home.sapo.

MÓDULO MULTIMÉDIA PROFESSOR: RICARDO RODRIGUES. MAIL: rprodrigues@escs.ipl.pt esganarel@gmail.com. URL: http://esganarel.home.sapo. MÓDULO MULTIMÉDIA PROFESSOR: RICARDO RODRIGUES MAIL: rprodrigues@escs.ipl.pt esganarel@gmail.com URL: http://esganarel.home.sapo.pt GABINETE: 1G1 - A HORA DE ATENDIMENTO: SEG. E QUA. DAS 11H / 12H30 (MARCAÇÃO

Leia mais

Manual do Publicador. Wordpress FATEA Sistema de Gerenciamento de Conteúdo Web

Manual do Publicador. Wordpress FATEA Sistema de Gerenciamento de Conteúdo Web Manual do Publicador Wordpress FATEA Sistema de Gerenciamento de Conteúdo Web Sumário Painel de Administração... 3 1 - Inserção de post... 5 2 Publicação de post com notícia na área headline (galeria de

Leia mais

Manual do Usuário 2013

Manual do Usuário 2013 Manual do Usuário 2013 MANUAL DO USUÁRIO 2013 Introdução Um ambiente virtual de aprendizagem é um programa para computador que permite que a sala de aula migre para a Internet. Simula muitos dos recursos

Leia mais

Módulo 15 Resumo. Módulo I Cultura da Informação

Módulo 15 Resumo. Módulo I Cultura da Informação Módulo 15 Resumo Neste módulo vamos dar uma explanação geral sobre os pontos que foram trabalhados ao longo desta disciplina. Os pontos abordados nesta disciplina foram: Fundamentos teóricos de sistemas

Leia mais

Criatividade e Comunicação Digital. Links Patrocinados, Inovação e Criatividade

Criatividade e Comunicação Digital. Links Patrocinados, Inovação e Criatividade Links Patrocinados, Inovação e Criatividade Grupo de Estudos da PaperCliQ O Grupo de Estudos da PaperCliQ (GEPIQ) é uma iniciativa de educação corporativa descentralizada. São encontros periódicos de toda

Leia mais

LW1. Como a internet funciona? PROF. ANDREZA S. AREÃO

LW1. Como a internet funciona? PROF. ANDREZA S. AREÃO LW1 Como a internet funciona? PROF. ANDREZA S. AREÃO O que é a Internet? Rede de Computadores: Consiste de dois ou mais computadores ligados entre si e compartilhando dados, impressoras, trocando mensagens

Leia mais

Social Media em 5 etapas

Social Media em 5 etapas Como estruturar seu sistema de Social Media em 5 etapas O que é este guia? O Guia de inicialização em social media foi criado pela G&P como uma forma de ajudar e incentivar as mais diversas empresas do

Leia mais

Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Prof. Felippe Scheidt IFPR Campus Foz do Iguaçu 2014/2

Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Prof. Felippe Scheidt IFPR Campus Foz do Iguaçu 2014/2 Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Prof. Felippe Scheidt IFPR Campus Foz do Iguaçu 2014/2 Objetivo. O objetivo da disciplina é conhecer os princípios da programação de

Leia mais

Portal Contador Parceiro

Portal Contador Parceiro Portal Contador Parceiro Manual do Usuário Produzido por: Informática Educativa 1. Portal Contador Parceiro... 03 2. Acesso ao Portal... 04 3. Profissionais...11 4. Restrito...16 4.1 Perfil... 18 4.2 Artigos...

Leia mais

Fazer a web + inteligente. Este é o nosso compromisso, sempre.

Fazer a web + inteligente. Este é o nosso compromisso, sempre. Fazer a web + inteligente. Este é o nosso compromisso, sempre. + BOAS VINDAS - SEJA BEM VINDO Olá! Bem vindo à Convertte A maior e melhor empresa de comunicação digital do Ceará! O Seu projeto de comunicação

Leia mais

INTERNET. Como vender mais. Capítulo 1. pela. Aprenda a atingir o potencial máximo de sua loja online

INTERNET. Como vender mais. Capítulo 1. pela. Aprenda a atingir o potencial máximo de sua loja online Como vender mais pela INTERNET Capítulo 1 Aprenda a atingir o potencial máximo de sua loja online Índice Introdução 1/ Encontre um Nicho 2/ Crie e Otimize Seu E-Commerce 3/ Seja Encontrado 4/ Atendimento

Leia mais

Índice. 3 Capítulo 1: Visão Geral do Blog. 4 Capítulo 2: SEO. 5 Capítulo 3: Backend: Como Funciona. Visão Geral Plataforma Frontend Backend

Índice. 3 Capítulo 1: Visão Geral do Blog. 4 Capítulo 2: SEO. 5 Capítulo 3: Backend: Como Funciona. Visão Geral Plataforma Frontend Backend MANUAL 1 Índice 3 Capítulo 1: Visão Geral do Blog Visão Geral Plataforma Frontend Backend 4 Capítulo 2: SEO O que é SEO? Google Configuração Inicial Ferramentas SEO 5 Capítulo 3: Backend: Como Funciona

Leia mais

Guia do Estudante. Versão 1.2b

Guia do Estudante. Versão 1.2b Guia do Estudante Versão 1.2b Atividade Dependendo do seu cenário de jogo, você estará a anunciar produtos e serviços em Baigoo - um fictício Motor de Busca. Baigoo simula um modelo de anúncio de mercado

Leia mais

INTRODUÇÃO A PORTAIS CORPORATIVOS

INTRODUÇÃO A PORTAIS CORPORATIVOS INTRODUÇÃO A PORTAIS CORPORATIVOS Conectt i3 Portais Corporativos Há cinco anos, as empresas vêm apostando em Intranet. Hoje estão na terceira geração, a mais interativa de todas. Souvenir Zalla Revista

Leia mais

Vamos, juntos. Equipe de Atendimento.

Vamos, juntos. Equipe de Atendimento. Vamos, juntos Somos agência de publicidade e consultoria em marketing digital com a missão de atender as necessidades de comunicação da sua empresa, com serviços que abrangem desde campanhas integradas

Leia mais

E-Book MKT DE PERFORMANCE

E-Book MKT DE PERFORMANCE E-Book MKT DE PERFORMANCE MKT de Performance O Marketing de Performance é um conjunto de técnicas que permitem mensurar e otimizar o desempenho de um site/ecommerce/landing page e os resultados de ações

Leia mais

A Estrutura da Web. Redes Sociais e Econômicas. Prof. André Vignatti

A Estrutura da Web. Redes Sociais e Econômicas. Prof. André Vignatti A Estrutura da Web Redes Sociais e Econômicas Prof. André Vignatti A Estrutura da Web Até agora: redes onde unidades eram pessoas ou entidades sociais, como empresas e organizações Agora (Cap 13, 14 e

Leia mais

Intranets e Capital Intelectual

Intranets e Capital Intelectual Intranets e Capital Intelectual Intranets e Capital Intelectual As mídias sociais ultrapassaram os limites da vida privada. Os profissionais são 2.0 antes, durante e depois do expediente. É possível estabelecer

Leia mais

Av. Paulista, 171 1º andar SP 01311-000 Fone: (11) 3405-4221 ou (11) 3405-4224. Próximo à estação Brigadeiro, metrô linha verde.

Av. Paulista, 171 1º andar SP 01311-000 Fone: (11) 3405-4221 ou (11) 3405-4224. Próximo à estação Brigadeiro, metrô linha verde. ECOMMERCE SCHOOL Fundada em junho de 2007, com o objetivo de ser um centro voltado para o desenvolvimento de profissionais de Internet, reunindo parcerias com escolas de excelência e importantes centros

Leia mais

1. Introdução pág.3 2. Apresentação do sistema Joomla! pág.4 3. Acessando a administração do site pág.4 4. Artigos 4.1. Criando um Artigo 4.2.

1. Introdução pág.3 2. Apresentação do sistema Joomla! pág.4 3. Acessando a administração do site pág.4 4. Artigos 4.1. Criando um Artigo 4.2. 1. Introdução pág.3 2. Apresentação do sistema Joomla! pág.4 3. Acessando a administração do site pág.4 4. Artigos 4.1. Criando um Artigo 4.2. Editando um Artigo 4.3. Excluindo um Artigo 4.4. Publicar

Leia mais

Prezado Futuro Cliente

Prezado Futuro Cliente Prezado Futuro Cliente É com grade satisfação que encaminhamos nossa apresentação institucional e certos de estabelecermos uma parceria de sucesso e duradoura. Ela foi desenvolvida com objetivo de mostrar

Leia mais

Sabia que 85% dos acessos a sites têm como origem pesquisas nos motores de busca?

Sabia que 85% dos acessos a sites têm como origem pesquisas nos motores de busca? Sabia que 85% dos acessos a sites têm como origem pesquisas nos motores de busca? Quando pesquisa no Google, Yahoo, Sapo ou outro motor de busca, já clicou certamente nos links que lhe aparecem nas páginas

Leia mais

Anexo III Funcionamento detalhado do Sistema Montador de Autoria

Anexo III Funcionamento detalhado do Sistema Montador de Autoria 1 Sumário Anexo III Funcionamento detalhado do Sistema Montador de Autoria Anexo III Funcionamento detalhado do Sistema Montador de Autoria... 1 1 Sumário... 1 2 Lista de Figuras... 5 3 A Janela principal...

Leia mais

Como ser o melhor amigo do Google? Noções de SEO - Search Engine Optimization

Como ser o melhor amigo do Google? Noções de SEO - Search Engine Optimization Como ser o melhor amigo do Google? Noções de SEO - Search Engine Optimization No mundo do SEO não existe garantia, é tudo uma questão de testes SEO para Start up Antes de converter, é preciso atrair Tempo

Leia mais

DESENVOLVIMENTODE APLICAÇÕESPARAINTERNET:PHP. VitorFariasCoreia

DESENVOLVIMENTODE APLICAÇÕESPARAINTERNET:PHP. VitorFariasCoreia DESENVOLVIMENTODE APLICAÇÕESPARAINTERNET:PHP VitorFariasCoreia INFORMAÇÃOECOMUNICAÇÃO Autor Vitor Farias Correia Graduado em Sistemas de Informação pela FACITEC e especialista em desenvolvimento de jogos

Leia mais

Tecnologia da Informação. Prof Odilon Zappe Jr

Tecnologia da Informação. Prof Odilon Zappe Jr Tecnologia da Informação Prof Odilon Zappe Jr Internet Internet Internet é o conglomerado de redes, em escala mundial de milhões de computadores interligados, que permite o acesso a informações e todo

Leia mais

Pesquisas Google - O Essencial

Pesquisas Google - O Essencial Pesquisas Google - O Essencial Para fazer uma consulta no Google, basta digitar algumas poucas palavras de descrição e pressionar a tecla "Enter" (ou clicar no Botão de Busca do Google) para a sua lista

Leia mais

Novell Vibe 4.0. Março de 2015. Inicialização Rápida. Iniciando o Novell Vibe. Conhecendo a interface do Novell Vibe e seus recursos

Novell Vibe 4.0. Março de 2015. Inicialização Rápida. Iniciando o Novell Vibe. Conhecendo a interface do Novell Vibe e seus recursos Novell Vibe 4.0 Março de 2015 Inicialização Rápida Quando você começa a usar o Novell Vibe, a primeira coisa a se fazer é configurar sua área de trabalho pessoal e criar uma área de trabalho de equipe.

Leia mais

Portal AEPQ Manual do utilizador

Portal AEPQ Manual do utilizador Pedro Gonçalves Luís Vieira Portal AEPQ Manual do utilizador Setembro 2008 Engenharia Informática - Portal AEPQ Manual do utilizador - ii - Conteúdo 1 Introdução... 1 1.1 Estrutura do manual... 3 1.2 Requisitos...

Leia mais

CONTRATE UM PROFISSIONAL

CONTRATE UM PROFISSIONAL SITE INTELIGENTE Muitas empresas que nos procuram sempre falam que buscam um site transacional e não institucional, mas afinal o que isso quer dizer? Na prática o que a maioria das pessoas espera é que

Leia mais

Passo-a-Passo Curso do Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas para Editor-Gerente

Passo-a-Passo Curso do Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas para Editor-Gerente Passo-a-Passo Curso do Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas para Editor-Gerente Versão do OJS/SEER 2.3.4 Universidade Federal de Goiás Sistema de Bibliotecas da UFG (SiBi) Gerência de Informação

Leia mais

Novell Vibe 3.4. Novell. 1º de julho de 2013. Inicialização Rápida. Iniciando o Novell Vibe. Conhecendo a interface do Novell Vibe e seus recursos

Novell Vibe 3.4. Novell. 1º de julho de 2013. Inicialização Rápida. Iniciando o Novell Vibe. Conhecendo a interface do Novell Vibe e seus recursos Novell Vibe 3.4 1º de julho de 2013 Novell Inicialização Rápida Quando você começa a usar o Novell Vibe, a primeira coisa a se fazer é configurar sua área de trabalho pessoal e criar uma área de trabalho

Leia mais

Adapti - Technology Solutions www.adapti.net Leonor cardoso nº 331 Fone : (041) 8844-7805 81240-380 Curitiba - PR MANUAL DO USUÁRIO

Adapti - Technology Solutions www.adapti.net Leonor cardoso nº 331 Fone : (041) 8844-7805 81240-380 Curitiba - PR MANUAL DO USUÁRIO MANUAL DO USUÁRIO 1 Índice Administração de Documentos...2 Lista de documentos criados...3 Criando um novo documento...3 Barra de ferramentas do editor...4 Editando um documento...7 Administrando suas

Leia mais