Câmbio (R$) Dólar / BC Compra Paralelo 1,7400 1,9300 Comercial 1,8110 1,8130 Turismo 1,7400 1,9300 Euro / BC 2,4279 2,4294. Ouro (R$) Blue Chips %

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Câmbio (R$) Dólar / BC Compra Paralelo 1,7400 1,9300 Comercial 1,8110 1,8130 Turismo 1,7400 1,9300 Euro / BC 2,4279 2,4294. Ouro (R$) Blue Chips %"

Transcrição

1 Câmbio (R$) Dólar / BC Compra Venda Paralelo 1,7400 1,9300 Comercial 1,8110 1,8130 Turismo 1,7400 1,9300 Euro / BC 2,4279 2,4294 Ouro (R$) Grama 99,100 Variação - 0,9% Blue Chips % Ult. cotação BMF Bov. ON R$ 10,15-4,06 Bradesco PN R$ 30,20-1,63 Gerdau PN R$ 13,99-1,75 Itaú Unib. PN R$ 30,37-0,26 Petrobras PN R$ 21,72-0,13 Sid Nac. PN R$ 15,17-2,63 Vale PNA R$ 41,23-0,04 Economia Pela quinta semana consecutiva, o mercado financeiro reduziu suas estimativas para a inflação no próximo ano. A pesquisa semanal Focus, realizada pelo Banco Central, mostra que a previsão para o IPCA em 2012 caiu ligeiramente, de 5,56% para 5,55%. PÁGINA 3 Economia Depois de uma breve calmaria no fim da última semana, as bolsas de valores dos principais mercados do mundo voltaram ao estado febril em razão de novas e más notícias na Europa e nos EUA. As quedas superaram 4,7%, caso da bolsa de Milão. PÁGINA 5 País A construtora MRV Engenharia poderá ser multada em até R$ 11 milhões pela utilização de trabalhadores em condição análoga à escravidão em duas obras no interior de São Paulo. As ações civis públicas foram propostas pelo Ministério Público do Trabalho. PÁGINA 6 Sidney Hartung Universo do Direito O desenfreado crescimento populacional e irracional divisão de renda são algumas das causas determinantes do desequilíbrio ecológico, atingindo metas primárias para nosso desenvolvimento e sobrevivência em nosso planeta. PÁGINA 7 1ª FASE 1875 A ª FASE ANO II EDIÇÃO Nº 480 TERÇA-FEIRA, 22 DE NOVEMBRO DE 2011 R$ 1,00 Total do déficit foi de R$ 1,806 tri em outubro, valor R$ 112,52 bi superior a dezembro de 2010 O presidente do Ibama, Curt Trennepohl, informou ontem que o órgão determinou uma multa de R$ 50 milhões à petrolífera Chevron pelo vazamento de petróleo no Campo de Frade, na Bacia de Campos. O secretário de Ambiente do Rio, Carlos Minc, vai sugerir que metade do valor da multa seja investida em parques costeiros do estado. Minc também decidiu ingressar com uma ação civil pública em valor que pode chegar a R$ 100 milhões, por danos aos bens difusos, à biodiversidade marinha e ao ecossistema costeiro. O secretário informou ainda que o governo do estado estuda aplicar multa de até R$ 30 milhões à Chevron, além de cobrar reparação pelos danos causados com o vazamento. Os custos de reparação, que segundo o secretário poderiam servir, em parte, para compensar pescadores prejudicados, serão pelo menos R$ 10 milhões. PÁGINA 8 TESOURO NACIONAL Renato Araújo / ABr Garrido: pré-pagamento abriu espaço para Bird ter mais recusos para financiamentos O Tesouro Nacional informou ontem que os juros da Dívida Pública Federal (DPF) de janeiro a outubro deste ano somaram R$ 170,133 bilhões. Desse total, R$ 162,081 bilhões são juros da Dívida Pública Mobiliária Interna (DPMFi) e o restante, R$ 8,051 bilhões, da Dívida Pública Federal externa (DPFe). O governo emitiu em títulos R$ 373,974 bilhões de janeiro a outubro e resgatou R$ 431,583 bilhões. Desta forma, a DPF fechou outubro em R$ 1,806 trilhão, R$ 112,52 bilhões a mais que o estoque registrado em dezembro de Na comparação com setembro, a dívida teve uma ligeira queda, de 0,12%. Esse movimento foi puxado pela Dívida Pública Federal externa (DPFe), que caiu 12,83%. Por outro lado, a Dívida Pública Mobiliária Federal interna (DPMFi), que corresponde à maior parte do estoque (R$ 1,73 trilhão), subiu 0,51% em outubro. O coordenador-geral de Operações da Dívida Pública do Tesouro, Fernando Garrido, informou que houve resgate de R$ 5,2 bilhões na dívida externa em outubro, dos quais R$ 4,7 bilhões foram pagos ao Banco Mundial. O pré-pagamento abriu espaço para o banco ter mais disponibilidade para estados e municípios, explicou. Com isso, o Bird tem capacidade maior de oferta para outros investimentos no Brasil, disse. PÁGINA 2 Lobão: Só o fato de termos sido convidados para a Opep já nos deixa orgulhosos Antonio Cruz / ABr O governo brasileiro estuda o ingresso do País na Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), afirmou o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão. Ele comentou que o Brasil vem sendo chamado para participar como convidado especial de reuniões da entidade, mas ponderou que o País ainda não atende a determinados critérios da organização, como o volume de produção mensal. Mas só o fato de termos sido convidados para integrar a Opep já nos deixa muito orgulhosos, afirmou. PÁGINA 4

2 2 ECONOMIA Terça-feira, 22 de novembro de 2011 Endividamento fecha outubro em R$ 1,806 tri, queda de 0,12% ante setembro Célia Froufe e Renata Veríssimo O financiamento da Dívida Pública Federal (DPF) custou ao Tesouro Nacional R$ 170,13 bilhões de janeiro a outubro deste ano. O valor dos juros foi incorporado ao estoque, elevando o total da dívida do governo nas mãos de investidores. Parte desse valor foi neutralizado porque os títulos resgatados pelo Tesouro superaram em R$ 57,61 bilhões o valor de novos papéis emitidos em Desta forma, a DPF fechou outubro em R$ 1,806 trilhão, R$ 112,52 bilhões a mais que o estoque registrado em dezembro de Na comparação com setembro, a dívida teve uma ligeira queda, de 0,12%. Esse movimento foi puxado pela Dívida Pública Federal externa (DPFe), que caiu 12,83% por conta de antecipações de pagamento de parte da dívida com o Banco Mundial (Bird). Por outro lado, a Dívida Pública Mobiliária Federal interna (DPMFi), que corresponde à maior parte do estoque (R$ 1,73 trilhão) subiu 0,51% em outubro. O coordenador-geral de Operações da Dívida Pública do Tesouro, Fernando Garrido, informou ontem que houve um resgate de R$ 5,2 bilhões na dívida externa em outubro, dos quais R$ 4,7 bilhões foram pagos ao Bird. O pré-pagamento por parte A redução das taxas dos títulos públicos nos leilões, verificada há dois meses, reflete a expectativa do mercado de que o Banco Central continuará em processo de redução da Selic (taxa básica de juros da economia), segundo afirmou hoje o coordenador de Operação da Dívida Pública do Tesouro Nacional, Fernando Garrido. Isso é o que leva, a cada leilão, à queda nas taxas pedidas nos títulos prefixados, disse. No primeiro leilão feito em outubro, de acordo com o coordenador, o papel com maior volume de negociação, a LTN (Letra do Tesouro Nacional, título prefixado) com vencimento em janeiro de 2014, foi vendido a 10,82% ao ano. No último leilão do mês, realizado no dia 27, o papel foi comercializado a 10,86% Houve uma pequena elevação, mas, no primeiro de novembro, do Tesouro abriu espaço para o banco ter mais disponibilidade para estados e municípios, explicou. Com isso, o Bird tem capacidade maior de oferta para outros investimentos no Brasil, como o Programa de Aceleração na semana passada, foi vendido a 10,38%, comparou. Garrido apresentou também os títulos negociados com as menores taxas. No último dia 10, o Tesouro Nacional vendeu LTN com vencimento em outubro de 2012 a 10,06%. O papel prefixado com vencimento em abril de 2012 ficou em 10,55%. As taxas dos prefixados têm caído com a Selic menor e a expectativa de mais queda, disse. Isso, de acordo com o coordenador, é positivo porque tem impacto no custo médio da Dívida Pública Mobiliária Federal Interna (DPMFi). Além do mais, segundo ele, contribuem para a trajetória de queda os indicadores de inflação de outubro de 2011, que também recuaram ante os índices vistos em igual mês do ano passado. (Célia Froufe e Renata Veríssimo/AE) do Crescimento (PAC), saneamento ou transporte, por exemplo. Isso porque as instituições multilaterais têm limite de exposição de crédito para cada país. Custo - Sobre o custo da dívida, Garrido argumentou que o Tesouro tem conseguido vender títulos este ano com taxas de juros menores. Segundo ele, as taxas pedidas pelo mercado estão em processo decrescente, o que vem reduzindo o custo das operações da dívida pública. Garrido disse que a relação da dívida em proporção ao Produto Interno Bruto (PIB) está também em trajetória de queda nos últimos anos e assim deve continuar. Ele evitou, no entanto, apresentar estimativas, justificando que as projeções dependem também do comportamento dos juros e do próprio PIB. Pela primeira vez no ano, o custo médio acumulado em 12 meses, até outubro, da dívida interna foi reduzido. De acordo com dados do Tesouro Nacional, ele passou de 12,79% ao ano em setembro para 12,66% ao ano no mês passado. A queda ocorreu em função do arrefecimento da inflação, que ficou menor no mês passado do que em outubro de Os títulos remunerados pelos índices de preços representam 29,02% do estoque. Os papéis atrelados à taxa básica de juros (Selic) correspondem a 32,01% do total da dívida pública. Os papéis que têm a remuneração fixada no momento da compra e, por isso, considerados os melhores para administração da dívida pública, equivalem a 35,03% do total. O restante dos papéis, 3,95%, são títulos cambiais. A balança comercial brasileira registrou superávit de US$ 282 milhões na terceira semana de novembro, compreendendo o período entre os dias 14 e 20, com quatro dias úteis. Esse saldo é resultado de exportações de US$ 3,824 bilhões e importações de US$ 3,542 bilhões. No acumulado de novembro, o superávit é de US$ 1,314 bilhão. No mês, as vendas externas acumulam US$ 13,569 bilhões e as importações, US$ 12,255 bilhões. A média diária das exportações em novembro é de US$ 1,130 bilhão. Nas importações, a média diária atinge US$ 1,021 bilhão. No ano, a balança acumula um superávit de US$ 26,702 bilhões. As exportações somam US$ 225,708 bilhões e as importações, US$ 199,006 bilhões, considerando o período entre janeiro e a terceira semana de novembro. OMC - A Organização Mundial do Comércio (OMC) reduziu ontem de 6,5% para 5,8% sua previsão Renato Araújo / ABr Fernando Garrido destaca que Tesouro tem conseguido vender títulos este ano com taxas de juros menores para o crescimento das exportações globais em Para a OMC, a perspectiva para o crescimento da economia global piorou e a atividade diminuiu. A perspectiva para a economia global deteriorouse consideravelmente nos últimos meses, afirmou o diretor-geral da OMC, Pascal Lamy, em relatório. O Banco do Brasil estima fechar o ano com crescimento de 40% de seu financiamento às exportações. O vice-presidente de atacado, negócios internacionais e private bank da instituição, Allan Simões Toledo, diz que o banco deve terminar o ano de 2011 com US$ 17 bilhões em operações de Adiantamento sobre Contrato de Câmbio (ACC) e Adiantamento sobre Cambiais Entregues (ACE), montante que representará novo recorde. Devemos fechar o ano com algo em torno de US$ 17 bilhões em financiamentos à exportação. São praticamente US$ 2 bilhões a mais que o recorde histórico de O resultado acompanha o bom desempenho das exportações, que têm apresentado recorde segundo o Ministério do Desenvolvimento, afirmou Toledo à Agência Estado. Em 2007, no atual recorde, o BB fechou US$ 15,087 bilhões em contratos de ACC e ACE. Mesmo faltando algumas semanas para o fim do ano, essa marca já está batida. Em 2011 até a última sexta-feira, o BB contabilizava US$ 15,9 bilhões em operações de crédito ao exportador. Segundo o vicepresidente da instituição, no acumulado de novembro foram realizadas operações de US$ 700 milhões até a última sexta. Com o fechamento do ano com cifra próxima de US$ 17 bilhões em financiamentos ao comércio exterior, o BB calcula que deva fechar o ano mantendo a participação de mercado próxima de 32% nesse segmento. Toledo afirmou que o mercado de crédito ao comércio exterior ainda não sente o agravamento da crise financeira internacional. Segundo ele, a oferta e a demanda por essas operações continuam em patamar considerado normal. A situação que a gente vê hoje é bem diferente da vivenciada em 2008 e Nós vemos os bancos, sobretudo os bancos brasileiros, com bastante competição no crédito à exportação. No mercado até houve um ou outro banco estrangeiro com menor volume de operações, mas, diferentemente de 2009, o mercado continua bastante competitivo. Não temos tido nenhuma dificuldade. As empresas têm tido toda a disponibilidade de recursos, afirmou. Toledo comenta que as fontes de recursos usadas pelo BB continuam abertas e com boas condições para a captação. Acabamos de fazer uma emissão própria de US$ 500 milhões em cinco anos. Foi um sucesso total. Também temos fonte no interbancário, os depósitos de empresas no exterior, especialmente as brasileiras, e a captação de pessoas físicas, explicou. Diante disso, o vice-presidente do BB avalia que não há situação comparável à vista em 2008 e 2009, quando a instituição precisou agir fortemente no mercado para tentar normalizar a oferta de crédito ao exportador. Em 2008 e 2009, houve até leilão do Banco Central para empréstimos em dólar. Até agora, não trabalhamos com a volta dessa perspectiva. Hoje, não temos nenhuma necessidade de captações fora dos canais já usados atualmente pelo BB. Uma paralisação de empregados da Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), que administra o Porto de Santos, afetou, ontem, a atracação ou a partida de pelo menos 15 navios. A greve, iniciada às 6h, foi convocada por 24 horas. De acordo com informações da Agência Brasil, o presidente do Sindicato dos Empregados na Administração Portuária (Sindaport), Everandy Cirino dos Santos, disse a adesão à paralisação é praticamente total, mobilizando cerca de mil trabalhadores representados pelo sindicato. Estão em greve empregados administrativos e de unidades de fiscalização e de atracação, além de escriturários e eletricistas. Só estão trabalhando os funcionários de atividades essenciais, como bombeiros e agentes da guarda portuária, informou Santos. De acordo com o presidente do Sindicato, a greve é um protesto pelo descumprimento do último acordo coletivo da categoria. Ele disse que o acordo com a Codesp previa reajuste dos salários, tratamento igualitário entre a remuneração dos novos funcionários e dos antigos e adoção de auxílios. A Adesp confirma que a área de atracação do porto está praticamente parada. Em nota, a companhia afirma que submeteu a proposta do acordo coletivo ao Ministério do Planejamento, mas a pasta federal, entretanto, não autorizou algumas das cláusulas apresentadas. Quanto ao tratamento igualitário para os novos funcionários, a Codesp diz que propôs ao Planejamento a suspensão da distinção e que, em momento algum deixou de cumprir o que propôs ao Sindaport. A companhia afirma ainda que o índice de reajuste salarial, de 9,643%, foi aceito pelos empregados. Ministros da Agricultura da América do Sul reúnem-se em Brasília Os ministros da Agricultura do Conselho Agropecuário do Sul (CAS) realizarão a 21ª reunião ordinária da organização hoje e amanhã, em Brasília. Segundo comunicado divulgado pelo Ministério da Agricultura do Brasil, uma dos destaques da pauta da 21% reunião co grupo sul-americano é a apresentação do representante do ministro paraguaio, sobre a situação da febre aftosa naquele país. Publicação da empresa JGN Editora Ltda. Departamento Comercial e Administração Rua Debret, 23 Sobreloja 116 e 117 Centro - Rio de Janeiro CEP Diretora Geral Elizabeth Campos Roitman Comercial: PABX (21) Conselho Editorial: Des. José Geraldo da Fonseca Des. José Lisboa da Gama Malcher Mônica de Cavalcanti Gusmão Redação: (21) Projeto Gráfico:dtiriba design gráfico Impressão: Gráfica Monitor Mercantil Rua Marcílio Dias, 26 - Centro - RJ Editor- chefe: Jorge Chaves Subeditora: Rafaela Pereira Diagramação: Felipe Ribeiro Rodrigo Gurski Artigos & Colunas: Filiado à Preços de Assinatura Trimestral...R$ 60,00 Semestral...R$ 110,00 Anual...R$ 210,00 Serviço Noticioso Agências Brasil e Estado As matérias e artigos são de responsabilidade dos autores e não representam, necessariamente, a opinião deste jornal

3 Ritmo mais bem comportado dos preços seria resultado dos efeitos da crise financeira Fernando Nakagawa Pela quinta semana consecutiva, o mercado financeiro reduziu suas estimativas para a inflação no próximo ano. A pesquisa semanal Focus, realizada pelo Banco Central, mostra que a previsão para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) em 2012 caiu ligeiramente, de 5,56% para 5,55%. O ritmo mais bem comportado dos preços é resultado dos efeitos da crise financeira, que tem diminuído a demanda entre as famílias e empresas. A expectativa para a inflação neste ano seguiu em 6,48%, mantendo-se, portanto, dentro da meta de inflação que tem margem de tolerância máxima de 6,5%. Com a inflação dentro do limite em 2011 e em queda para 2012, analistas mantêm a aposta de que o corte de juros deverá continuar nos próximos meses. Na pesquisa, segue a previsão de que a taxa básica, a Selic, deve ser cortada novamente em 0,5 ponto percentual na reunião que acontece na próxima semana, o que levará a taxa para 11%. No próximo ano, os cortes devem continuar e a taxa deve recuar para 10% em dezembro. Crescimento - A redução dos juros vai tentar ajudar a economia a não sofrer tanto com a crise. Pelas contas dos economistas, a economia deve crescer 3,16% em 2011 e, com medidas de incentivo - como o corte da Selic e a reversão das amarras às operações de crédito - devem fazer com que o ritmo da atividade econômica deve voltar a crescer para 3,5% em Apesar de as projeções para a economia não terem sofrido alteração, a previsão para o desempenho do setor industrial continuou em trajetória de queda. Para 2011, a expectativa de expansão do setor caiu de 1,55% para 1,37%, na terceira redução seguida. Para 2012, a expectativa dos analistas foi reduzida de 3,74% para 3,68%, ante 3,9% de um mês atrás. Na pesquisa, analistas não alteraram a previsão para o comportamento do indicador que mede a relação entre a dívida líquida do setor público e o PIB em 2012 e ECONOMIATerça-feira, 22 de novembro de foi mantida a expectativa de que o dado deva ficar em 38% do PIB, número repetido há 22 semanas. Para 2011, a previsão para o indicador caiu de 38,65% para 38,6%, ante 39% de um mês atrás. A pesquisa tampouco trouxe mudanças nas previsões do mercado financeiro para o comportamento da taxa de câmbio nos próximos meses. De acordo com o levantamento semanal, a mediana das projeções para o patamar do câmbio no fim de 2011 e também no fim de 2012 manteve-se em R$ 1,75 pela sexta pesquisa consecutiva. A mediana das estimativas para o saldo negativo em transações correntes em 2012 foi mantida em US$ 68,63 bilhões. Para este ano, a previsão de déficit mantevese em US$ 55 bilhões. A pesquisa também mostrou que a expectativa de superávit comercial em 2012 caiu de US$ 18,9 bilhões para US$ 18 bilhões. Para 2011, a projeção manteve-se em US$ 28 bilhões. A desaceleração da economia brasileira e o agravamento do quadro financeiro internacional derrubaram, pelo segundo mês seguido, o número de empresas que buscaram crédito em outubro. Segundo a Serasa Experian, a procura caiu 4,2% na comparação com setembro. Em relação a outubro do ano passado, porém, houve alta de 4,1%. No acumulado do ano, o aumento foi de 3,1% ante os primeiros dez meses de De acordo com o Indicador Serasa Experian da Demanda FECOMERCIO-SP O Índice de Confiança do Consumidor (ICC) da cidade de São Paulo subiu 2,3% em novembro, ao passar de 151,9 pontos em outubro para 155,4, informou a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do estado de São Paulo (Fecomercio-SP). O indicador varia em uma escala de 0 a 200 pontos, sendo que acima dos 100 pontos é caracterizado o otimismo. De acordo com a entidade, o resultado foi influenciado pela alta de 3,7% no Índice de Expectativa ao Consumidor (IEC). O aumento no otimismo do consumidor paulistano apurado no mês de novembro pode ser explicado em grande parte pelas expectativas mais benignas para a inflação, o que notadamente preserva o poder de compra dos consumidores e aumenta o ímpeto em comprometer a parcela de sua renda, e perspectivas pela entrada dos recursos advindos do 13º salário, afirma a Fecomercio-SP. Em relação ao IEC, o destaque ficou para o elevado grau de otimismo dos consumidores com renda superior a dez salários mínimos - alta de 2,3%, atingindo 165,7 pontos em novembro. Também houve alta na confiança dos consumidores com idade superior a 35 anos, de 7,4%, ao passar de 146,8 em outubro para 157,7 pontos em novembro. A satisfação dos consumidores com o momento atual, medida pelo Índice das Condições Econômicas Atuais (ICEA), ficou praticamente estável em novembro, ao passar de 149 pontos em outubro para 149,1 pontos. Com a inflação dentro do limite em 2011 e em queda para 2012, analistas mantêm a aposta de que o corte de juros deverá prosseguir das Empresas por Crédito, a queda de outubro ante setembro foi puxada pelos micro e pequenos estabelecimentos. A busca de micro e pequenas empresas por crédito recuou 4,5% sobre setembro, mas em comparação a outubro de 2010 houve aumento de 4,2%, e no acumulado do ano, de 3,3%. As médias e grandes empresas registraram em outubro avanço de 0,8% e 1,6%, respectivamente, em comparação com setembro. Ante o igual mês de 2010, o aumento foi de 2% para as médias empresas e de 11,4% para as grandes. No acumulado do ano, a busca por crédito apresentou queda de 0,3% no caso das médias e alta de 5,3% entre as grandes. Para a Serasa, os números indicam que as médias e grandes empresas estão se voltando para fontes internas de financiamento diante das incertezas no cenário internacional, num movimento semelhante ao ocorrido em Além disso, o atual movimento de redução da taxa básica de juros (Selic) pelo Banco Central (BC) e de reversão de medidas macroprudenciais ainda vai demorar para fazer efeito sobre a demanda das empresas por crédito. Na análise por setor, a demanda por empresas comerciais e industriais caiu 4,6% e a de serviços recuou 3,7%. Entre as regiões do País, a maior queda foi verificada no Centro-Oeste, onde a procura por crédito recuou 8,5% em outubro ante setembro, enquanto a menor ficou com o Sul (-1,5%). No Sudeste, a retração foi de 4,5%. Wladimir D Andrade O número de cheques devolvidos por falta de fundos aumentou em outubro, segundo antecipou à Agência Estado a Boa Vista, empresa administradora do Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC). Em setembro, o número de documentos devolvidos em proporção aos compensados era de 1,82% e passou para 1,92% no mês seguinte, cifra superior também à verificada em outubro do ano passado (1,57%). No acumulado do ano até outubro, foram devolvidos 1,92% dos cheques, ante o 1,78% do igual período de O resultado no mês de outubro representa aumento de 7,9% em relação ao número de cheques sem fundos de setembro. As devoluções de pessoas jurídicas cresceram 11,1% no acumulado deste ano até outubro em relação ao igual período de As devoluções de pessoas físicas, por outro lado, caíram 4,9% na mesma base de comparação. Em outubro deste ano em comparação com outubro de 2010, os cheques devolvidos de pessoas jurídicas cresceram 28,5%, enquanto os de pessoas físicas subiram 11,96%. Tanto as variações acumuladas quanto as anuais ainda refletem os efeitos das políticas de restrição ao crédito e altas dos juros ocorridas desde o final de 2010, que contribuíram para o crescimento do índice no período e foram parcialmente modificadas recentemente, afirma relatório da Boa Vista. O comportamento dos cheques, segundo a Boa Vista, deve sofrer com as incertezas do cenário econômico e seus reflexos sobre a economia brasileira. As novas medidas de incentivo à utilização do crédito, instituídas pelo Banco Central em novembro, e a perspectiva de diminuição das taxas de juros, por outro lado, podem minimizar estes efeitos. A venda de novas cotas de consórcios de imóveis registrou alta de 15,7% nos primeiros nove meses do ano em relação a igual período do ano anterior, somando 194,5 mil unidades, de acordo com pesquisa da Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios (Abac). No mês de setembro, o valor médio das cotas para a compra de um imóvel subiu 19,1%, para R$ 121 mil, ante R$ 101,6 mil de um ano antes. Em setembro, o segmento registrava 624 mil participantes, indicando acréscimo de 9,9% sobre um ano antes. Na mesma base de comparação, o número de contemplações cresceu 18,2%, para 61 mil participantes. Entre março do ano passado e setembro deste ano, participantes utilizaram o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para amortizar ou quitar parcelas, somando R$ 89,1 milhões. No acumulado do ano, participantes utilizaram o FGTS, somando R$ 34,4 milhões. Em nota, a Abac destaca que a alta de mais de 15% nas adesões no acumulado do ano, aliada ao crescimento de quase 20% no tíquete médio, comprovam o interesse do consumidor pelo produto. Francisco Carlos de Assis Preocupado com a perda de dinamismo da atividade econômica, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, reuniu-se ontem, em São Paulo, com empresários e representantes de entidades ligadas à indústria e ao varejo. O ministro, de acordo com participantes do encontro, não fez nenhuma promessa mas, segundo o presidente do Instituto de Desenvolvimento para o Varejo (IDV), Fernando de Castro, disse ter saído da reunião com a impressão de que o governo está inclinado a adotar algumas medidas de incentivo à atividade econômica de curto e médio prazos, sendo que algumas já poderiam ser implantadas ainda nesta reta final de Mantega, de acordo com Castro, fez uma avaliação da situação econômica, dividindo-a em três fases. Na primeira, que teria sido de janeiro a abril deste ano, o governo teria conseguido reduzir com sucesso a demanda e evitar seu impacto sobre a inflação. Na segunda etapa, o governo teria conseguido enfrentar os efeitos da crise internacional que mais recentemente se aprofundou. Na terceira fase, que é a atual, o objetivo do governo é acelerar o ritmo de crescimento. Eletros - O presidente da Associação Nacional de Fabricantes de Produtos Eletroeletrônicos (Eletros), Lourival Kiçula, reforçou que não se discutiu, durante a reunião, nenhuma medida específica. Nós não viemos pedir nada. Viemos aqui só para relatar ao ministro a nossa percepção sobre a economia, disse, referindo-se a um grupo de 12 representantes setoriais, que se reuniram no escritório do Ministério da Fazenda no Banco do Brasil, na Avenida Paulista. Entre eles estavam Luiza Trajano (Magazine Luiza), Enéas Pestana (Grupo Pão de Açúcar), Armando Vale Whirlpool (Whirlpool), Tiara Ju Pires (Associação Brasileira de Supermercados), Humberto Barbato (Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica) e Walter Couver (Associação Brasileira das Indústrias de Materiais de Construção). Indagado sobre o fato de que alguns segmentos da indústria reclamam de altos estoques, Kiçula disse que isso não está acontecendo no seu setor. Se tiver uma ou outra indústria com estoque elevado, isso é por conta do planejamento de cada uma delas, explicou, acrescentando que neste ano os associados da Eletros devem vender cerca de 2 milhões de televisores. Esse número é praticamente o mesmo de 2010, quando houve Copa do Mundo. Kiçula explicou que o real valorizado trouxe vantagens e desvantagens para o setor de eletroeletrônicos. Se por um lado encarece a produção, para as empresas sediadas na Zona Franca de Manaus a aquisição de componentes ficou mais barata. Castro, do IDV, comentou que o varejo continua crescendo, apesar da desaceleração econômica como um todo e deve fechar este ano com uma expansão de 6% a 6,5%. No ano passado, em comparação com o anterior, as vendas do varejo cresceram 10,5%. A Fundação Procon-SP autuou os sites Groupon, Click On e Peixe Urbano e mais 11 estabelecimentos por irregularidades na venda de produtos e serviços por meio de compras coletivas. Entre as falhas encontradas pela fiscalização da entidade estão falta de garantia da qualidade dos serviços oferecidos, não devolução dos valores nos casos de não prestação do serviço e informação incorreta do porcentual de desconto oferecido. Segundo o Procon-SP, os sites de compras coletivas responderam por 767 reclamações de consumidores à entidade de janeiro a setembro deste ano. As empresas irão responder a processos administrativos e correm o risco de serem multadas de R$ 400 a R$ 6 milhões, com base no artigo 57 do Código de Defesa do Consumidor. Nos estabelecimentos físicos, os fiscais encontraram ausência na informação de preço para que o consumidor ficasse impossibilitado de comparar o valor ofertado no site e o praticado, alteração dos preços anunciados no período da promoção e recusa na devolução do dinheiro nos casos de não prestação do serviço. Os 11 estabelecimentos autuados foram Bioplastica Brasil Clínica Médica Ltda. EPP; Praça dos Amores Morumbi Ltda. EPP; Radisson Hotel Maceió (Atlântica Hotels International Brasil Ltda.); Leandro Augusto Ferreira Cosméticos ME; Instituto R Hartmann & Costa Ltda. ME; M. F. Com. E Serviços de Embelezamento Ltda. ME (Summer In); Mirante Mooca Restaurante Ltda. EPP; Form & Elegance Estética Ltda. ME; Thermas de São Paulo S/C Ltda.; Hotel Pousada São Roque Ltda. ME; Digispace Com De Equip. Eletrônicos Ltda. ME. MP sobre auxílio a estado para fomentar exportações é prorrogada Foi prorrogada por mais 60 dias a Medida Provisória (MP) 546, que dispõe sobre a prestação de auxílio financeiro pela União aos estados, ao Distrito Federal e aos municípios, no exercício de 2011, com o objetivo de fomentar as exportações do País. O ato do presidente do Senado, José Sarney, prorrogando a vigência da MP foi publicado ontem, no Diário Oficial da União.

4 4 ECONOMIA Terça-feira, 22 de novembro de 2011 Ministro Lobão reclama que há conluio de ignorância e má-fé contra a hidrelétrica de Belo Monte País já vem sendo chamado para participar como convidado de reuniões da entidade Luciana Collet O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, disse ontem que o governo estuda o ingresso do Brasil na Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep). A afirmação veio em resposta ao questionamento sobre a possibilidade de o País participar da organização. Lobão comentou que o Brasil vem sendo chamado para participar como convidado especial de reuniões da entidade e indicou que há interesse em se tornar membro da Opep, mas ponderou que o País ainda não atende a determinados critérios da organização, como o volume de produção mensal. Mas só o fato de termos sido convidados para integrar os quadros da Opep já nos deixa muito orgulhosos, afirmou. Belo Monte - Lobão, que participou da abertura do Fórum Exame de Energia, em São Paulo, disse que a usina de Belo Monte será orgulho nacional e exemplo para o mundo, não só pelo colosso de moderna engenharia, mas também pelo completo respeito ao meio ambiente. Segundo ele, há um conluio de ignorância e má-fé contra a usina. Lobão criticou organizações não-governamentais e estrangeiros que contestam a construção de Belo Monte, mas não quis comentar diretamente sobre o Movimento Gota D Água, que lançou na semana passada uma campanha na internet com uma petição online contra a usina e que já conseguiu cerca de 1 milhão de assinaturas. Faz parte da campanha um vídeo-protesto em que aparecem diversos atores. Somos um país em que as pessoas falam aquilo que pensam, disse o ministro. Lobão também afirmou que o Consórcio Norte Energia, responsável pela obra, prepara um vídeo para esclarecimento da população com informações atualizadas sobre o projeto. Ele ressaltou que os índios não serão molestados pela usina, já que o grupo mais próximo está a 31 quilômetros de distância das usinas e que outros grupos estão a 200 quilômetros ou ainda mais distantes. Durante sua apresentação no evento, Lobão destacou que o Brasil possui 48 quilômetros de rios, com potencial de 260 mil MW, 50% dos quais estão na região amazônica, e o País aproveita atualmente apenas um terço disso. Temos uma das matrizes energéticas mais limpas do mundo, com 45% de fontes renováveis, ante 13%. Se considerarmos apenas a energia elétrica, esse porcentual sobe para 86% em Concessões - Lobão disse que o governo está prestes a tomar uma decisão a respeito das concessões de ativos de energia que vencem em 2015, sem indicar se a opção será por nova licitação ou pela renovação. De acordo com ele, a decisão deve sair no próximo ano. Segundo o ministro, qualquer que seja a decisão a ser tomada, estará presente o princípio da modicidade tarifária, afirmou, destacando que a modicidade é um dos objetivos do modelo regulatório implementado pelo governo Lula a partir de A tendência para os próximos anos é de que a tarifa de transmissão de energia elétrica reduza sua participação na conta final cobrada do consumidor, afirmou o diretor da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Edvaldo Alves de Santana. Atualmente, a participação da chamada Tust (tarifa do uso do sistema de transmissão) no total da tarifa é 13%. Ele acredita que esse percentual deve se reduzir rapidamente para a média mundial de 8%, tendo em vista que somente no último ano houve recuo de um ponto percentual. O diretor, que participou ontem de fórum sobre energia realizado em São Paulo, explicou que a tarifa da transmissão aumentou de 4% há quase 10 anos para 14% no ano passado em função da expansão da transmissão, seja porque até o racionamento havia falta de linhas, seja para integrar as grandes usinas da região amazônica. Acho que essas grandes obras já foram feitas. De agora em diante continuará tendo obras, Gustavo Porto Os valores médios do etanol hidratado subiram em postos de 13 estados brasileiros e nos do Distrito Federal na semana passada, de acordo com dados coletados pela Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Houve queda nos preços em nove estados e em outros cinco - Amapá, Ceará, Rio Grande do Sul, Rondônia e Tocantins - os valores médios ficarem estáveis. A alta semanal média nos postos brasileiros avaliados pela ANP foi de 0,20%, para R$ 2,025, o litro, o que levou o etanol a 73,88% dos R$ 2,741 cobrados pelo litro da gasolina no País. Em um mês, a alta acumulada do etanol na média brasileira chega a 1,25%. A maior alta nos preços do etanol, de 0,894%, foi nos postos da Paraíba. De acordo com os dados apurados pela ANP, o preço médio do litro do etanol naquele Estado variou de R$ 2,124 para R$ 2,1434 na semana passada e chegou a 83,81% de paridade com a gasolina, que custa, em média R$ 2,557. Em São Paulo, maior produtor nacional do combustível, o preço aumentou 0,424% na semana passada e acumula alta de 1,99% no mês O litro do hidratado nos postos paulistas ficou em R$ 1,894, em média, na última semana, ante R$ 1,886 na semana anterior. Mesmo com as altas, o valor médio do etanol em São Paulo ainda é o menor entre todas as unidades da federação. O preço médio máximo foi de R$ 2,51 por litro, no Acre. O menor preço em um posto também foi no Estado de São Paulo, de R$ 1,56 por litro e o maior foi registrado também no Acre, de R$ 2,93 por litro. Braskem - A Braskem prevê economizar de 16% a 32% em energia elétrica com a adoção de iluminação LED na nova fábrica de butadieno, no Polo Petroquímico de Triunfo. O projeto prevê 100% de lâmpadas LED na nova unidade, que receberá investimento de R$ 300 milhões e deve entrar em operação em São 128 luminárias, três vezes menos do que seria necessário para a iluminação com lâmpadas fluorescentes. A Braskem prevê a substituição de 15 mil lâmpadas tubulares fluorescentes por LED até o final de 2012, com investimento de R$ 1,8 milhão e retorno (pay back) previsto de 12 meses. Conforme comunicado, o projeto deverá ser replicado para outras unidades da empresa. Antonio Cruz / ABr mas não com o valor que foi feito, comentou. Não há razão para o custo continuar subindo tanto. Segundo Santana, hoje o sistema de transmissão possui índice de carregamento de 30%. Ou seja, tem muita linha de transmissão, o problema é que tem de ter no lugar certo, completou. (Luciana Collet/AE) SALÁRIO O Ministério do Planejamento enviou ao Congresso ontem o novo valor para o salário mínimo de 2012, que passou de R$ 619,21 para R$ 622,73. O ofício enviado pela ministra Miriam Belchior atualiza os parâmetros econômicos utilizados na elaboração da proposta orçamentária do próximo ano. A mudança ocorreu por conta da revisão do INPC deste ano, índice usado no reajuste do mínimo. A previsão de INPC constante da proposta orçamentária enviada originalmente foi de 5,7%. Pela regra do reajuste, o número mais a taxa de 7,5% de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) em 2010, significou o valor de R$ 619,21 para o mínimo, o equivalente a um aumento de 13,6%. Com a atualização, a inflação subiu para 6,65%. Célia Froufe e Renata Veríssimo As micro, pequenas e médias empresas poderão parcelar em até 60 vezes suas dívidas tributárias se fizerem parte do Simples Nacional. O Comitê Gestor do Simples Nacional (CGSN) aprovou a Resolução nº 92, que deve ser publicada no Diário Oficial da União (DOU) nos próximos dias, segundo a Receita Federal. A correção das parcelas será pela Selic, atualmente em 11,5% ao ano. Poderão participar do programa empresas com débitos constituídos pela Receita, estado, Distrito Federal ou município, por meio de lançamento fiscal. Cada prestação será calculada por meio da divisão da dívida pelo número de parcelas. O parcelamento foi aprovado pelo Congresso Nacional juntamente com a ampliação das faixas para enquadramento de micro e pequenas empresas no Simples Nacional (sistema simplificado de pagamento de tributos). As empresas que participam do Simples não tinham direito a parcelar débitos e são e cluídas do sistema no início de cad ano. Segundo o Sebrae, mais de 50 mil empresas do Simples Naciona têm dívidas com as receitas federa estadual ou municipal. No caso da Receita e da Procu radoria Geral da Fazenda Naci nal (PGFN), que consolidam a Dívidas Ativas da União (DAU), valor mínimo de cada prestaçã será de R$ 500,00. A única exc ção será para os Micro Empreen dedores Individuais (MEI), qu terão o piso das parcelas definid posteriormente pelo órgão qu concedeu os recursos. Cada Est do e município também definir sua parcela mínima para o pag mento de ICMS e ISS em atraso Para formalizar o pedido d renegociação de débitos o inte ressado deverá pagar, já na pr meira parcela, 10% do total do débitos ou 20% do total no cas de débitos com reparcelament anterior. A Receita Federal di ponibilizará o pedido do parce lamento dos débitos a partir d 2 de janeiro no próximo an pela internet. Mônica Ciarelli O grupo Oi lançou ontem um novo pacote de serviços integrados: o Oi Internet total, que une banda larga fixa, móvel e rede Wi-Fi. Com o produto, a empresa calcula que os clientes poderão economizar até 40% em relação a contratação dos serviços separadamente. A principal vantagem do pacote é dar ao consumidor mais mobilidade em seu acesso à Internet. Em nota, o grupo OI explica que o Oi Internet Total poderá ser adquirido em três planos, que variam de R$ 69,90 (Velox de 5 Mbps e Oi Velox 3G de 150 MB) a R$ 99,90 (com Velox 15 Mbp e Oi Velox 3G de 2GB). Todos o planos garantem acesso gratuit e ilimitado à rede Wi-Fi da Vex ao Oi Velox 3G, que pode ser ut lizado em notebooks, por meio d mini-modem, ou em tablets. O perfil do cliente que us internet mudou. Agora ele é mu tifacetado, possui internet em casa, tablets, notebooks. Ele que banda larga, quer Wi-Fi e interne móvel. E, para atender a essa nov demanda, garantindo conforto mobilidade para o cliente, a Oi d cidiu investir na criação de ma uma opção de plano convergente afirmou o diretor de Segmento de Varejo, Maxim Medvedovsky. A Embraer informou que assinou com a Aerolíneas Argentinas um contrato para o programa Pool de peças de reposição, por meio do qual a empresa brasileira fornecerá suporte a toda a frota de 20 jatos Embraer 190 da companhia aérea até Com este anúncio, a Aerolíneas Argentinas e a Austral se tornam um dos maiores clientes do programa Pool da Embraer para os E-Jets, diz o comunicado da Embraer. Segundo a empresa, o acordo abrange mais de 400 peças e inclui motor e unidade auxiliar de potência (APU) para a frota de E190 da Austral. Ainda segundo a nota, a frota comercial de E-Jets da Embraer na América Latina e no Caribe cresceu significativamente desde o início das operações na região em A participação de mercado no segmento de 60 a 120 assentos ultrapassou 79%, com a maioria das companhias aéreas escolhendo o programa Pool da Embrae para apoiar suas necessidade em termos de fornecimento d componentes para aeronave demonstrando a confiabilidad e a robustez do programa, diz companhia brasileira. A Embraer informou aind que o programa Pool de peças d reposição, que atualmente apoi mais de 30 companhias aérea em todo o mundo, é concebid para permitir aos clientes min mizarem seus investimentos em recursos e estoques de alto cust e contar com a expertise técnic e ampla rede de provedores d serviços para reparo de compo nentes da Embraer. Os resultados são significativ economia nos custos de reparo estoque, redução no espaço nece sário para armazenamento e elim nação de recursos necessários par gerenciamento de reparos, além da garantia dos níveis de desem penho, acrescentou a empresa. TAM tem concessão renovada pela Anac por mais 10 anos A TAM informou que sua concessão foi renovada pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) por mais 10 anos para a prestação de transporte aéreo público regular de passageiros, cargas e mala postal. De acordo com informe da companhia aérea, o contrato foi assinado na última sexta-feira pelos presidentes da agência, Marcelo Guaranys, e da companhia, Líbano Barroso, e pelo vice-presidente de Operações e Manutenção da empresa, Ruy Amparo. A renovação da outorga já havia sido publicada no Diário Oficial da União no dia 9 de novembro.

5 O Ministério da Agricultura liberou ontem R$ 601,1 milhões para a cafeicultura em recursos do Fundo de Defesa da Economia Cafeeira (Funcafé), autorizados na semana passada. O dinheiro deve ser aplicado na contratação de linhas de crédito para custeio (R$ 194,7 milhões), estocagem (R$ 174,3 milhões), financiamento para aquisição de café (R$ 82,1 milhões) e na linha especial para indústria de café solúvel (R$ 150 milhões). Conforme comunicado do ministério, existem, ainda, R$ 539,7 milhões a serem liberados e que estão disponíveis assim que demandados pelas instituições financeiras. O Funcafé repassa os recursos à medida que os agentes financeiros contratados pelo Ministério da Agricultura solicitam e de acordo com as regras do Conselho Monetário Nacional (CMN). Em 2011, de acordo com as regras definidas pelo CMN, o Funcafé poderá movimentar até R$ 2,44 bilhões, dos quais R$ 600 milhões para custeio, R$ 500 milhões para aquisição de café (FAC); R$ 500 milhões para estocagem; R$ 300 milhões para colheita; R$ 50 milhões para operações em mercado futuro e R$ 40 milhões para recuperação de lavouras atingidas por granizo. Outros R$ 300 milhões serão direcionados ao refinanciamento de dívidas e R$ 150 milhões para o financiamento de capital de giro para indústria de café solúvel. Rodrigo Petry O Pão de Açúcar pretende acelerar a implantação de quiosques dentro das lojas de alimentos para a venda de produtos por meio da internet. Segundo o presidente da companhia, Enéas Pestana, a ideia é aproveitar o fluxo de consumidores nos supermercados para incentivar as vendas online. Os clientes poderão comprar nos quiosques e receber os produtos em casa, afirmou, após participar da cerimônia de inauguração do Núcleo de Alto Rendimento Esportivo da companhia. Pestana falou também da possibilidade da empresa de comércio eletrônico norte-americana Amazon vir para o Brasil. O mercado vem especulando sobre a vinda, o que deve acontecer. Não há dificuldade para uma empresa de e-commerce entrar em qualquer país. Aliás, muitos brasileiros já compram na Amazon, disse. O executivo avaliou, porém, que o fato de o Pão de Açúcar ou outras varejistas contarem com lojas físicas é um diferencial competitivo em relação à Amazon. Hoje temos toda uma parte física estruturada, em termos de TI e logística, e pessoas trabalhando no comércio eletrônico, afirmou. Pestana destacou ainda que a empresa estuda formas de entregar os produtos adquiridos pela internet também nas lojas físicas. Podemos entregar na loja em vez dos clientes esperarem em casa, disse. Pestana salientou ainda que a empresa está preparada para o crescimento no fluxo de vendas do comércio eletrônico neste final de ano. Pestana informou que o foco de expansão da companhia em 2012 será o crescimento orgânico. Logo nos primeiros meses de 2011 percebemos que o ano não seria como o de Dessa forma, aproveitamos para fazer as readequações necessárias nos nossos formatos, disse, em referência às conversões de CompreBem e Sendas, principalmente, para lojas Extra. Outro destaque é a mudança do nome das lojas Extra Fácil para Minimercados. Não temos nada para fazer de conversões em Vamos colocar o pé no acelerador da expansão, concluiu. Ele ressaltou ainda que a empresa quer conquistar uma fatia de mercado na região Nordeste, onde o principal concorrente, o Walmart, tem forte presença. Não há mercado esgotado no Brasil. Temos território para nos consolidar e defender. Sobre o processo de alta de preços, o executivo afirmou que não acredita em explosão inflacionária. Sentimos alguns ajustes de preços, mas também vemos desaceleração nos preços das commodities e uma previsão excelente para safra (agrícola), disse. A montadora francesa PSA Peugeot Citröen afirmou que está reorganizando suas marcas Peugeot e Citröen em um movimento para simplificar suas vendas e estrutura de marketing, eliminando sobreposições. A empresa disse que nomeou Jean-Philippe Imparato para administrar suas operações comerciais na Europa, excluindo a França. A montadora também indicou Yves Moulin para cuidar das vendas e do marketing fora da Europa. Ambos os executivos se reportarão diretamente a Jean- Marc Vendavais, vice-presidente executivo de vendas, marketing e pós venda da Peugeot Citroën. Amontadora emitiu um novo alerta sobre o lucro no fim de outubro e anunciou aperto de cintos em uma tentativa de ficar lucrativa. ECONOMIATerça-feira, 22 de novembro de As quedas superaram os 4,7%, caso da bolsa de valores de Milão, na Itália Andrei Netto Correspondente da Agência Estado em Paris EUA Os integrantes do chamado supercomitê para redução do déficit dos Estados Unidos admitiram nesta segunda-feira o fracasso na busca por um acordo. Estamos profundamente desapontados por não termos conseguido obter um acordo bipartidário para a redução do déficit, anunciaram a senadora democrata Patty Murray e o deputado republicano Jeb Hensarling, copresidentes do Comitê Conjunto de Redução do Déficit, em comunicado conjunto. Pelo acordo firmado em agosto para a elevação do teto da dívida do governo dos EUA, o supercomitê, formado por 12 deputados e senadores dos dois principais partidos políticos, tinham até a quarta-feira para apresentar um acordo de redução do déficit de pelo menos US$ 1,2 trilhão. O prazo verdadeiro, no entanto, encerrouse ontem, pois a lei determinava que os membros da comissão precisariam de 48 horas para tomar conhecimento do pacote antes de apresentá-lo ao Congresso. Da Redação, com agências Depois de abrir em queda e ficar abaixo dos 56 mil pontos minutos após o início dos negócios, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) conseguiu recuperar-se no final da sessão e registrar perdas bem mais comedidas do que as verificadas na Europa ou em Wall Street. A melhora das blue chips deu sustentação para esta guinada. O Ibovespa terminou o dia com perda de 0,79%, aos ,59 pontos. Na mínima, registrou pontos (-2,16%) e, na máxima, os pontos (-0,02%). No mês, acumula perda de 3,52% e, no ano, de 18,79%. O giro financeiro totalizou R$ 11,547 bilhões. Desse total, R$ 4,86 bilhões referem-se ao exercício de opções sobre ações - trata-se do melhor desempenho desde outubro de 2010 (R$ 4,87 bilhões). As blue chips também melhoraram no final da sessão e deram suporte ao alívio nas perdas. Segundo um operador, Petrobras Depois de uma breve calmaria no fim da última semana, as bolsa de valores dos principais mercados do mundo voltaram ao estado febril em razão de novas e más notícias na Europa e nos Estados Unidos. As quedas superaram os 4,7%, caso da bolsa de valores de Milão, depois que a agência de rating Moody s publicou uma nota advertindo para o risco crescente sobre os títulos da dívida soberana da França, hoje avaliados com a nota máxima, AAA. Além disso, o provável fracasso das negociações parlamentares em Washington para a redução do déficit americano semeou dúvidas pelas bolsas de valores. As notícias negativas começaram pela Europa ainda pela manhã, quando a polêmica em torno da nota dos títulos da dívida soberana francesa teve um novo episódio. A agência Moody s divulgou comunicado mantendo o viés estável do triplo A, mas chamando a atenção para o recente aumento do custo de financiamento da dívida - cujos juros giram agora em torno de 2,8%. Segundo Alexander Kockerbeck, analista da Moddy s que assinou o comunicado, as implicações de crédito negativas podem resultar em baixa da avaliação do país, que seguirá em observação por mais dois meses. As medidas de austeridade fiscal aumentam a pressão fiscal, já elevada, e podem comprometer o crescimento, o que poderia exigir mais austeridade fiscal e medidas de reformas econômicas, disse Kockerbeck, advertindo: O modelo social francês não pode ser financiado se o potencial da economia francesa não for preservado. A avaliação teve efeito imediato nos mercados, onde os juros da dívida da França subiram 20 pontos, elevando também o preço do seguro - o Credit Default Swaps (CDS) -, que atingiu recorde. Fiador - O suposto rebaixamento da França, que seguiria os Estados Unidos - já rebaixado pela agência Standard & Poor s -, reduziria de seis para cinco os países da zona do euro beneficiados com a avaliação. E, o mais grave, prejudicaria a capacidade mostrou uma certa resistência o dia todo e foram vistas também operações de compra em Vale, provavelmente por causa da recompra de papéis da empresa. Nos Estados Unidos, o Dow Jones caiu 2,20%, S&P recuou 1,98% e o Nasdaq registrou baixa de 2,06%. As bolsas europeias fecharam com perdas fortes. A eleição na Espanha não encerrou a preocupação dos investidores e, para ajudar, a Moody s disse ver pressões sobre a perspectiva estável do rating triplo A da França, além de que os riscos para o sistema financeiro alemão aumentaram significativamente. Na Nymex, o contrato do petróleo para janeiro fechou em baixa de 0,77%, a US$ 96,92 o barril. No Brasil, entre os papeís com maior peso no índice, Petrobras PN subiu 0,22%, para R$ 21,80; Vale PNA caiu 0,24%, para R$ 41,15%; OGX Petróleo ON caiu 0,86%, para R$ 13,78%: Unibanco PN apresentou desvalorização de 1,44%, a R$ 30,01; BM&FBovespa ON recuou 4,44 %, a R$ 10,11. do país de manter sua parceria com a Alemanha. Os dois líderes da União Europeia até aqui usaram seu poder de fogo econômico para garantir as dívidas de países em crise, como a Grécia, a Irlanda e Portugal. Em resposta, o ministro da Economia, François Baroin, reagiu reafirmando que considera as condições de financiamento do país muito favoráveis. O executivo também elogiou o próprio programa de austeridade fiscal, afirmando que o governo fará um esforço total de 115 bilhões entre 2011 e 2016, com vistas ao equilíbrio fiscal em O hipotético rebaixamento da França vem gerando controvérsia na Europa. Ontem, Charles Dallara, diretor do Instituto Internacional de Finanças (IIF), o órgão que representa 400 bancos, fundos e seguradoras, disse não ver razão para o rebaixamento. Já Jean-Claude Jucker, presidente do Eurogrupo - o fórum de ministros de Economia da zona do euro -, ponderou que uma eventual perda do triplo A da França resultaria também na perda do triplo A para o Fundo Europeu de Estabilidade Financeira (FEEF), órgão recém-criado para administrar a crise das dívidas e cujas atribuições ainda nem foram completamente regulamentadas. EUA - Além da França, os investidores especularam ontem sobre as chances do comitê formado por representantes democratas e republicanos não conseguir chegar a um acordo para reduzir o déficit do governo americano. O comitê fora encarregado de definir cortes no valor de US$ 1,2 trilhão ao longo de 10 anos, mas até aqui não conseguiu acordo sobre o tema. A reação às más notícias não poderia ser diferente. O resultado menos ruim foi alcançado em Londres, onde o índice FTSE 100 caiu 2,62%. Em Frankfurt, o DAX perdeu 3,41%, enquanto em Paris o CAC40 recuou 3,41%. Em Madri a queda chegou a 3,48%, mesmo com a vitória do candidato conservador Mariano Rajoy para substituir José Luis Rodríguez Zapatero. Dow Jones e Nasdaq, os índices mais importantes da bolsa de Nova York, tiveram quedas próximas a 2%. O custo do seguro da dívida da França contra default superou o valor mais alto já registrado em um fechamento depois de a agência de classificação de risco Moody s alertar que os altos custos de financiamento do país podem agravar sua situação fiscal e pressionar a perspectiva do rating francês. Os swaps de default de crédito (CDS) da França operam em alta na manhã de ontem, junto com o restante do mercado de crédito europeu, que vem sofrendo com as contínuas incertezas geradas pela crise de dívida soberana da zona do euro. O spread (prêmio) dos CDS de cinco anos do país subiram 12 pontos-base, para 234 pontos-base, acima do fechamento recorde de 231 pontos-base atingido na semana passada, segundo a fornecedora de dados Markit. Isso significa que custa cerca de US$ 234 mil por ano a garantia de US$ 10 milhões em dívida francesa. Embora tenha afirmado que não vê riscos para a classificação AAA da França, a Moody s disse que a perspectiva estável do rating é menos segura. Segundo a agência, a perspectiva para o crescimento econômico e a crise de confiança na zona do euro são fatores de risco importantes para a França. O comentário da Moody s somou-se a notícias negativas sobre a lenta resposta política para a crise de dívida europeia, às preocupações com o impasse nos EUA para cumprir um prazo relacionado à redução do déficit do país e a um alerta da própria Moody s de que os riscos para o sistema financeiro da Alemanha aumentaram significativamente. Resposta - O ministro das Finanças da França, François Baroin, rebateu ontem a avaliação da agência de classificação de risco de crédito Moody s de que a elevação dos custos de financiamento do país estaria agravando a situação fiscal francesa. O nível atual das taxas corresponde a condições de financiamento que são muito favoráveis, afirmou Baroin por meio de nota. Pelo fato de ser a segunda maior economia da zona do euro, a França tem sido pressionada a colocar em ordem as contas públicas e evitar ser pega pela crise da dívida na periferia da união monetária. A Moody s já havia advertido em outubro que a perspectiva estável do rating AAA da França estava sob pressão por conta dos elevados endividamento e déficit. Ontem, a agência de classificação de risco de crédito advertiu que a elevação do custo para assegurar a dívida soberana da França dificultam ainda mais os esforços do governo. Pesquisa - O comportamento diante da crise na zona do euro e em encontros globais no último mês elevou a popularidade do presidente da França, Nicolas Sarkozy, que retomou parte do espaço perdido para o socialista François Hollande, cinco meses antes das eleições presidenciais marcadas para maio, segundo uma pesquisa. Sarkozy deve tentar a reeleição. A pesquisa LH2-Yahoo!, publicada na noite de domingo, mostrou Sarkozy com 29%, enquanto Hollande estava com 30%, um empate técnico.

6 PAÍS 6 Terça-feira, 22 de novembro de 2011 Dilma Rousseff Conversa com a Presidenta Gilmar Sales dos Santos, 37 anos, assistente administrativo em Wanderley (BA) Há como aumentar o número de casas com energia elétrica, especialmente na Bahia? Presidenta Dilma Gilmar, só no seu estado, a Bahia, o programa Luz para Todos já levou energia elétrica para 458 mil moradias, desde sua implantação, em E vamos fazer mais: o governo federal assinou Termo de Compromisso com a concessionária Coelba para a ligação de mais 128 mil moradias até O Luz para Todos tinha o objetivo inicial de atender 2 milhões de famílias em todo o País, mas ultrapassou em muito essa meta, chegando a 2,9 milhões de lares. A nova fase do programa, iniciada em julho e que irá até 2014, vai priorizar ligações para pessoas atendidas pelo programa Territórios da Cidadania, pelo Plano Brasil Sem Miséria e para residentes em áreas de distribuidoras de energia elétrica cujo atendimento tenha impacto tarifário elevado. Continuarão sendo atendidos, entre outros, postos de saúde, escolas, comunidades indígenas, quilombolas, comunidades localizadas em reservas extrativistas e poços de água comunitários. O morador da zona rural da Bahia ainda sem energia elétrica deve procurar a agência de atendimento da Coelba para realizar o seu cadastro. Para mais informações, basta contatar a coordenação do Comitê Gestor Estadual do Programa, pelo telefone (71) ou pelo Lucas Henryque de S. Melo, 16 anos, estudante em Arcoverde (PE) O que o governo tem feito para proteger as áreas de patrimônio cultural e arqueológico? Presidenta Dilma A proteção ao patrimônio cultural, histórico e arqueológico é feita pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), vinculado ao Ministério da Cultura. Este ano o Instituto autorizou 1039 pesquisas arqueológicas no Brasil. O estado de Pernambuco possui 474 sítios arqueológicos registrados, dois deles localizados na sua cidade, Arcoverde. O patrimônio arqueológico da região, principalmente no Parque Nacional do Vale do Catimbau, localizado em Buique, município vizinho a Arcoverde, é muito rico, com 29 sítios arqueológicos registrados no Centro Nacional de Arqueologia (CNA/Iphan). Eles abrigam pinturas rupestres com datação entre 4 mil e 6 mil anos. Atualmente, o Iphan em Pernambuco está firmando Termo de Parceria com o ICM-Bio visando a promoção desses sítios arqueológicos. Nestas e outras ações de identificação e proteção em todo o estado de Pernambuco, os investimentos foram de R$ 6,5 milhões, em 2010, e de R$ 2,4 milhões, em O Iphan conta com 27 Superintendências e 25 Escritórios Técnicos espalhados pelo Brasil. O Instituto atua em parceria com os estados e também com governos municipais na busca de proteção aos bens arqueológicos e culturais de maneira geral, procurando consolidar um sistema nacional de patrimônio cultural. Maria do Nazário Arruda, 64 anos, aposentada em Ponte Alta (TO) O governo tem algum projeto para ajudar a equipar as regiões com Presidenta Dilma O Ministério do Turismo (MTur) tem apoiado investimentos em obras de acesso, sinalização e infraestrutura nos principais destinos turísticos e em municípios com potencial para atrair turistas. O estado de Tocantins, por exemplo, teve investimentos do MTur para um total de 81 projetos, no valor de R$ 10 milhões, em 2009, e de 14,7 milhões, em E o estado já teve aprovada a carta-consulta dentro do Prodetur uma das principais ações financiadas pelo MTur, no valor de US$ 120 milhões, para projetos que serão articulados nos polos Palmas, Cantão e Jalapão. A sua cidade, Ponte Alta, que está na região do Jalapão, esta beleza natural que os brasileiros precisam conhecer, recebeu apoio para a pavimentação asfáltica. A obra, ainda em execução, visa facilitar o acesso à Praia do Tamburi, Pedra Furada, Talhado do Brejo Boi, entre outros destinos. Um dos programas do MTur é Turismo de Base Comunitária (TBC), segmento que atrai um tipo de turista que busca o contato direto com o modo de vida típico da região. Procura, por exemplo, estar ao lado das bordadeiras do Nordeste ou acompanhar o trabalho dos artesãos do Tocantins que produzem belíssimas peças bolsas, pulseiras, cintos, bandejas, etc. a partir do capim dourado. Com os investimentos e a expansão do TBC por todo o País, destinos antes isolados passam a se integrar com centros já conhecidos, gerando emprego e renda para a população local. Caro leitor, você também pode fazer uma pergunta para a presidenta Dilma Rousseff. Basta enviá-la para o com nome completo, idade, ocupação e cidade de moradia. Lula passa bem após segunda etapa do tratamento de câncer Após passar por mais uma etapa do seu tratamento contra um câncer na laringe, o ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva está bem e o tratamento ocorreu sem nenhuma intercorrência, diz o boletim divulgado pelo Hospital Sírio- Libanês, em São Paulo. O ex-presidente deve passar ainda por mais duas sessões de quimioterapia até o fim do ano e por uma sessão de radioterapia no início de O ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, após visita ao ex-presidente, afirmou ainda que a equipe médica avalia que o tratamento tem mostrado bons resultados. OBRAS Trabalho escravo na construtora MRV Ministério Público do Trabalho move ações e multa pode ser de até R$ 11 milhões Elaine Patricia Cruz A construtora MRV Engenharia poderá ser multada em até R$ 11 milhões pela utilização de trabalhadores em condição análoga à escravidão em duas obras no interior de São Paulo. As ações civis públicas foram propostas pelo Ministério Público do Trabalho, depois que fiscais flagraram a existência de trabalho escravo na construção do empreendimento residencial Beach Park, em Americana, e nas obras do condomínio Spazio Mont Vernon, em São Carlos. Em entrevista à Agência Brasil, o procurador do trabalho Cássio Calvilani Dalla-Déa, do Ministério Público do Trabalho em Araraquara (SP), disse que nos dois casos, o número de irregularidades foi bem grande. No caso de Americana, a precarização do trabalho foi decorrente da terceirização dos serviços nas obras. Segundo o Ministério Público, a MRV utiliza-se de empreiteiras para fazer a intermediação da mão de obra e, com isso, tenta transferir a responsabilidade trabalhista às pequenas empresas. Nessa obra, o Ministério Público observou casos de operários sem receber salários, alojamentos e moradias fora do padrão legal e aliciamento de trabalhadores. Cerca de 60 trabalhadores estão nessa situação. Especificamente no caso da MRV, (a terceirização) não pode ser utilizada como desculpa porque existiam uma série de outras empresas, mas os trabalhadores estavam sendo subordinados e recebiam ordens de empregados da MRV. Então, a MRV tinha conhecimento das condições muito degradantes a que estes trabalhadores estavam vivendo, disse o procurador. Em São Carlos, a fiscalização flagrou um canteiro de obras desorganizado, com detritos acumulados e desrespeito às normas de segurança e saúde do trabalho. Entre as irregularidades foram relatadas falta de proteção contra quedas e alojamentos improvisados. A fiscalização também documentou péssimas condições de conservação e higiene de colchões e o não fornecimento de armários, roupas de cama e travesseiros para os trabalhadores. De acordo com o procurador, entre 10 ou 12 trabalhadores foram encontrados nessa situação em São Carlos, que não era da mesma gravidade que em Americana. Os elementos que levaram a essa classificação de condição análoga a de escravo é que os alojamentos eram péssimos, com colchões sem condições de uso, sem armários individuais, sem chuveiros suficientes. Havia também a retenção da carteira de trabalho e atrasos de salários, o que prendia o trabalhador àquela condição degradante. Um levantamento feito pela Gerência Regional do Trabalho em Campinas mostrou que a MRV teve 70 autuações entre os anos de 2007 e 2010, quase sempre por descumprimento de normas de saúde e segurança do trabalho. O Beach Park, em Americana, é uma das obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), do governo federal, que estava incluída no programa Minha Casa, Minha Vida. Até por isso, um dos pedidos das ações que foram propostas é a comunicação, ao Ministério das Cidades e à Caixa Econômica Federal, sobre estes recursos que a MRV utiliza. Achamos importante que o Judiciário faça a comunicação aos órgãos públicos de que o dinheiro público está sendo utilizado por uma empresa que reiteradamente tem cometido uma série de irregularidades. No processo ajuizado em Americana, o Ministério Público pede a condenação da empresa ao pagamento de R$ 10 milhões. Em São Carlos, os procuradores pedem R$ 1 milhão para reparar os danos causados aos operários. As indenizações serão destinadas ao Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT). Existe também a possibilidade dessa empresa ser incluída no cadastro que o Ministério do Trabalho tem e que é conhecido como lista suja, que aponta as empresas que foram flagradas com trabalho escravo, disse o procurador. Após a inclusão do nome do infrator no cadastro, instituições federais como a Caixa Econômica Federal e o Banco do Brasil, suspendem a contratação de financiamentos e o acesso ao crédito. Em resposta à Agência Brasil, a MRV informou que ainda não foi citada. Desta forma, ainda não pode se manifestar a respeito. DEFESA PDT monta encontro para tentar respaldar Lupi em ministério Eduardo Bresciani Depois de obter uma sobrevida e ter sua permanência no cargo até a reforma ministerial sinalizada pela presidente Dilma Rousseff, o ministro do Trabalho, Carlos Lupi, tenta hoje obter o respaldo de seu partido, o PDT. Presidente licenciado da sigla, Lupi espera uma manifestação formal em sua defesa após uma reunião da executiva ampliada da legenda, que contará com a presença das bancadas no Congresso e dos presidentes dos diretórios regionais. A intenção é isolar os pedetistas contrários a sua permanência. O cálculo político de parte do PDT é de que a saída do ministro pode significar a perda da pasta e prejudicar a legenda nas eleições municipais de Denúncias - Lupi foi colocado em situação delicada nas últimas semanas por conta das PMBD Programa privilegia às prefeituras O novo programa do PMDB que vai ao ar em cadeia nacional de rádio e televisão nesta quintafeira privilegia os pré-candidatos a prefeito e as mulheres do partido. O deputado Gabriel Chalita, pré-candidato a prefeito de São Paulo, e o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, pré-candidato à reeleição, dividem a cena no programa com a governadora do Maranhão, Roseana Sarney, e a vice-presidente da Câmara, Rose de Freitas (ES). Por falta de espaço, os cinco ministros da legenda ficaram fora do programa, o que levou o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, a telefonar para o presidente da sigla, senador Valdir Raupp (RO), reclamando da exclusão. Caberá ao ator Milton Gonçalves, filiado ao partido, gravar uma homenagem especial ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, desejando-lhe plena recuperação do câncer na laringe. denúncias de irregularidades em convênios da pasta e de suas versões conflitantes para uma viagem feita ao Maranhão em dezembro de Ele deslocouse por algumas cidades em um avião providenciado pelo diretor da ONG Pró-Cerrado, Adair Meira Em depoimento na Câmara, Lupi negou o fato e disse não ter relações com Meira. O ministro foi desmentido pelo diretor da ONG e atribuiu a declaração anterior a um lapso de memória. Não foi explicado até agora quem pagou pelo voo do ministro. Lupi afirma que cabe a seu ex-assessor, Ezequiel Nascimento, esclarecer o caso. Foi Nascimento quem revelou o fato de o avião ter sido solicitado a Meira. Secretário-geral do partido e braço direito de Lupi no comando da legenda, Manoel Dias dá o tom da manifestação esperada pelo ministro. Dessa reunião sairá a unidade partidária, diz. Para ele, não há nenhum motivo para uma demissão. Como vamos tirar um companheiro contra quem ninguém comprovou nada?, questiona Dias. O clima para o desagravo a Lupi está preparado pela própria convocação da reunião. Decidiu-se por incluir no debate os presidentes dos 27 diretórios regionais do partido. Dois terços deles estão no cargo por meio de comissões provisórias, ou seja, devem a função ao próprio Lupi. Com isso, a intenção é deixar isolados os que continuam defendendo o afastamento do ministro, como os senadores Pedro Taques (MT) e Cristovam Buarque (DF) e o deputado Reguffe (DF). Uma amostra de como a reunião será favorável é que mesmo quem defendia posição semelhante agora pensa diferente. Líder da bancada no Senado, Acir Gurgacz (RO) mudou de posição. Ele (Lupi) me convenceu de que não fez nada de errado. Não podemos ficar nessa onda de denuncismo, disse Gurgacz hoje. Na semana passada, o senador defendia o afastamento como solução melhor para o próprio ministro, que deixaria de sangrar devido às denúncias. O respaldo do PDT a Lupi deve-se à análise da maioria da legenda de que sua saída traria ainda mais desgastes. Está no horizonte das preocupações também o desempenho eleitoral em Perdendo um ministro por denúncias de corrupção o partido não teria como enfrentar um debate ético nos municípios, avaliam pedetistas. No Rio, Lupi se disse pronto para a luta e afirmou que o partido apoia a presidente Dilma Rousseff independentemente de estar ou não no governo. Lupi afirmou estar preparado para responder a qualquer questionamento dos companheiros. Afirmou também estar disponível para voltar ao Congresso, caso seja chamado pelos parlamentares. PROJETO Jorge Viana: código deve ser autoaplicável Ivan Richard O senador Jorge Viana (PT- AC) leu ontem seu relatório sobre o projeto de lei do novo Código Florestal na Comissão de Meio Ambiente do Senado. Viana optou por apresentar um substitutivo global alterando vários pontos do texto que foi aprovado na Câmara dos Deputados. Entre as principais mudanças estão a inclusão de um capítulo específico tratando da agricultura familiar e a criação de um programa de incentivo à preservação e recuperação do meio ambiente. A cargo da União, o programa prevê a concessão de benefícios e o pagamento monetário para quem preservar. Viana argumentou que algumas das modificações promovidas no texto aprovado pelos deputados servem para tornar a legislação autoaplicável e adequar a redação às exigências constitucionais. Esse não é o meu parecer, a minha emenda, mas a do Senado Federal, disse Viana. De acordo com o relator, entre as principais diretrizes de seu relatório está o estabelecimento de mecanismos que facilitem e estimulem a busca pela regularização ambiental de imóveis rurais e urbanos para dificultar interpretações que tolerem novos desmatamentos. O texto ainda introduz princípios para esclarecer e orientar os operadores da norma para evitar interpretações divergentes. A proposta mantém a exigência de reserva legal para todos os imóveis rurais, prevendo, contudo, tratamento diferenciado para a regularização das pequenas propriedades rurais e posses rurais. A fim de evitar que o tratamento diferenciado para as pequenas propriedades seja usado de forma irregular, Viana disse que estabeleceu critérios seguros que não permitirão distorções. O Artigo 6º estabelece a responsabilidade comum entre União, estados e municípios, com a colaboração da sociedade civil, para a criação de políticas de preservação e restauração da vegetação nativa e de sua funções ecológicas e sociais. Após a leitura do relatório, foi concedida vista coletiva para todos os membros da comissão e convocada nova reunião para a próxima quartafeira (23) com a finalidade de começar a votação do parecer. Se aprovada, a proposta seguirá para o plenário. Como modifica o texto aprovado pela Câmara, a matéria terá que ser votada novamente pelos deputados após apreciação do Senado.

7 Sidney Hartung Universo do Direito A proteção dos espaços e de seus recursos ambientais D Diante da incontável variabilidade de organismos vivos, torna-se imprescindível para a sobrevivência das espécies uma sentinela permanente visando à conservação da diversidade biológica, que é a raiz, a fonte primária da evolução dos elementos naturais. Não podemos jamais esquecer que o homem tem usufruído deste magnífico manancial que nos é legado pela natureza, berço de nosso desenvolvimento e bem estar. No entanto, a incontrolável utilização dos recursos naturais tem nos conduzido a devastação de muitos destes recursos, criando-se situações de penúria quanto a parcelas consideráveis deste patrimônio, muitas vezes o resultado de atuação destrutiva pelo homem, infelizmente maior predador não só da natureza como dele mesmo. O desenfreado crescimento populacional e irracional divisão de renda entre os indivíduos são algumas das causas determinantes do desequilíbrio ecológico, atingindo metas primarias para nosso desenvolvimento e sobrevivência em nosso planeta. Mas nem tudo pode ser visto como fato insolúvel para se conseguir superar os desastres e desfalques ocasionados à natureza. E as armas de combate ao caos estão á disposição de todos nós quando adquirimos a consciência da utilização racional dos recursos naturais e desenvolvemos meios para impedir a degradação do ambiente. E o instrumento da defesa ambiental nos é proporcionado pela legislação ao reger os princípios básicos para proporcionar a todos o equilíbrio ambiental, matéria hoje disciplinada pela carta constitucional de l988, conforme as diretrizes impostas em seu art E em sintonia com estes princípios, foi instituído pela Lei nº , de 18 de julho de 2000, o Sistema Nacional de Conservação da Natureza SNUC - estabelecendo critérios e normas visando à criação, implantação e gestão das unidades de conservação que seriam os espaços territoriais e seus recursos ambientais. A lei em tela regulamentou o parágrafo 1º e seus incisos I, II, III e VII do art. 225 da Carta Magna de 1988 e ao instituir o SNUC disciplinou a estrutura das unidades de conservação e seus objetivos. Claramente se extrai do texto legal em evidência a importância dos espaços territoriais que compõe estas unidades, portadoras dos recursos ambientais, neles se incluindo os recursos hídricos. Estas áreas se subordinam a um regime especial de administração, aplicando-se, por outro lado as garantias para este protecionismo. O crescimento populacional e a divisão de renda são algumas das causas determinantes do desequilíbrio ecológico, atingindo metas primárias para nosso desenvolvimento e sobrevivência em nosso planeta Elenca o legislador as áreas protegidas, como as paisagens naturais de notável beleza cênica, bem como os aspectos relevantes e característicos da própria natureza como os geológicos, espeleológicos, arqueológicos e paleontológicos, entre outros. Também destacou os recursos hídricos e os recursos do solo, como também a recuperação dos ecossistemas degradados e a pesquisa científica. Não se descuidou, além do mais, a lei em tutelar de forma efetiva o controle ambiental visando às espécies animais e os ecossistemas. E para efeito desta integração de meios protetores dos recursos naturais organizou as unidades de conservação em dois grupos cada um com suas características e conforme os objetivos impostos pela lei do SNUC. O 1º grupo é o que contem as unidades de proteção integral composto de 5 categorias, que seriam Estação Ecológica, Reserva Biológica, Parque Nacional, Monumento Natural e Refúgio de Vida Silvestre. Estas unidades visam à preservação da natureza, evitando-se a interferência do homem quando possível e o uso indireto de seus recursos naturais. A lei, na verdade, veda a coleta e consumo destes recursos. Note-se, por outro lado, que o legislador determina que estas unidades são de domínio público, devendo ser expropriadas as áreas particulares incluídas em seus limites. O 2º Grupo é integrado pelas unidades de uso sustentável que justamente se distinguem do 1º grupo porque permitem o uso direto, porém controlado de seus recursos naturais, compatibilizando a conservação da natureza com o uso sustentável de partes de seus recursos naturais. Este grupo é composto de 7 categorias: Área de Proteção Ambiental (APA), Área de Relevante Interesse Ecológico, Floresta Nacional, Reserva Extrativista, Reserva de Fauna, Reserva de Desenvolvimento Sustentável e Reserva Particular do Patrimônio Natural. Vê-se, assim, que o texto legal tecnicamente explicita que o uso sustentável é a exploração do ambiente de maneira a garantir a perenidade dos recursos ambientais renováveis e dos processos ecológicos, mantendo a biodiversidade e os demais atributos ecológicos, de forma socialmente justa e economicamente viável. Sidney Hartung Buarque é mestre em Direito Civil, professor de Direito Civil e Direito Ambiental, desembargador Presidente da 4ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, presidente do Conselho Consultivo da ESAJ Escola de Administração Judiciária do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro. JUSTIÇATerça-feira, 22 de novembro de BANGU 8 Pedido é acolhido e presos serão transferidos Motivo é que no Batalhão Especial Prisional há falta de controle administrativo A Justiça do Rio acolheu o pedido do Ministério Público para determinar que todos os presos à disposição do juízo que estão no Batalhão Especial Prisional da Polícia Militar sejam transferidos para Bangu 8. O motivo da transferência, de acordo com a decisão do juiz, é não haver no Batalhão Especial Prisional (BEP) controle administrativo dos custodiados, elemento indispensável a uma unidade prisional. A falta de controle ficou comprovada quando, diante de um pedido do juiz, feito através de ofício, para que fossem relacionados os presos ali custodiados, o comandante do BEP informou que não havia na unidade presos cujos mandados de prisão se originavam do 3º Tribunal do Júri da Comarca da Capital, informação falsa. Outro motivo da determinação seria o nível de promiscuidade reinante na referida unidade prisional, onde já teriam entrado bebidas alcoólicas, além da realização de festa de aniversário para o filho de um dos presos. O juiz lembrou ainda que a prisão especial é simplesmente o recolhimento do preso em cela distinta da prisão comum. É evidente que distinto não significa necessariamente local físico guarnecido com ar condicionado, televisão em cores, telefone celular, frigobar, festas, comemorações, churrascos, livre indumentária, joias, anéis, cordões de ouro, bebidas alcoólicas, horário especial para visitas e outras regalias. A prisão especial pode se dar ainda no mesmo conjunto arquitetônico onde se acham outros presos, desde que haja um espaço reservado para tal, explicou. Uma questão grave em relação ao BEP, segundo o Tribunal de Justiça, foi o fato de o 3º Tribunal do Júri só ter tomado conhecimento da fuga de dois presos perigosos através do noticiário, pois não houve qualquer comunicação formal da unidade prisional. Situação dos presos estrangeiros em debate DIREITO O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) deve realizar no início de 2012 um seminário para discutir questões relativas aos estrangeiros presos no sistema carcerário brasileiro. A ideia surgiu durante os mutirões carcerários que o CNJ realiza em todo o país. Segundo o juiz auxiliar da presidência do Conselho, Márcio Fraga, o objetivo do encontro é estabelecer um canal de comunicação entre as instituições que lidam com esse segmento da população carcerária. Muitas vezes quando o estrangeiro é preso, a representação diplomática do país dele não é informada. Também é comum o Ministério da Justiça não iniciar o processo de expulsão do Brasil, o que torna a situação do preso no país ilegal, explica. Restabelecida a anistia de camponeses do Araguaia Gilberto Costa A juíza federal Marceli Maria Carvalho Siqueira, da 27ª Vara Federal do Rio de Janeiro, restabeleceu o pagamento da indenização mensal a 44 camponeses do Araguaia anistiados em junho de 2009 pela Comissão de Anistia do Ministério da Justiça. A indenização foi suspensa por liminar de setembro do mesmo ano. O valor da indenização é de R$ (dois salários mínimos). PORTA GIRATÓRIA Extinta ação contra cliente de banco A juíza Rosana Navega, do 1º Juizado Especial Criminal de Nova Iguaçu, julgou extinto um processo movido contra Expedito Dantas. Ele, que é pardo e teria sido impedido de entrar em um banco, ficou preso na porta giratória mesmo após apresentar todos os seus pertences por cinco vezes. Sentindo-se discriminado, despiuse com a intenção de comprovar que não portava nada que impedisse seu ingresso no local. Para a magistrada, não houve a tipificação do delito de importunação ofensiva ao pudor público e, sim, a indignação de um cidadão, que protestou frente à evidente discriminação que estava sofrendo. A intenção era direcionada a um protesto pessoal. E, em sendo assim, não houve a tipificação do delito de importunação ofensiva ao pudor público. Embora esta decisão não esteja aplaudindo a manifestação, está reconhecendo a sua intenção de protestar. Com a decisão judicial o processo foi extinto. A decisão é do dia 28 de outubro, mas só foi publicada no Diário Eletrônico da Justiça Federal da 2ª Região na última sexta-feira. Um dos advogados que entraram com a ação liminar João Henrique Nascimento de Freitas promete recorrer. Não tenha dúvida de que vamos recorrer, disse à Agência Brasil ao assinalar que problemas de mérito da ação (como procedimentos administrativos irregulares) estavam sendo estudados, mas a juíza não teve paciência de concluir a análise caso a caso. O recurso pode ser apresentado à própria juíza Marceli Siqueira ou aos desembargadores do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (Rio de Janeiro). Além dessas instâncias, o processo pode chegar ao Superior Tribunal de Justiça ou até mesmo ao Supremo Tribunal Federal (em caso de demanda constitucional). Segundo a Associação dos Torturados da Guerrilha do Araguaia, Em alguns estados, como São Paulo e Rio de Janeiro, encontramos muitos presos de outros países, afirma Márcio Fraga. Os sistemas prisionais de estados de fronteira, como o Mato Grosso do Sul, também possuem um grande contingente de presos de diversas nacionalidades. Muitas vezes as dificuldades com o idioma evitam que o preso conheça direitos básicos. Para contornar o problema, o Departamento de Monitoramento e Fiscalização do Sistema Carcerário elaborou a cartilha da pessoa presa e traduziu a publicação para o inglês e o espanhol. Os juízes que inspecionam unidades prisionais durante os mutirões carcerários no Rio de Janeiro e São Paulo vão entregar as publicações. a extinção do processo é uma vitória tardia, pois já se passou mais de dois anos da suspensão. No período em que a liminar esteve em vigor seis camponeses anistiados morreram, aponta nota publicada em blog mantido pela associação. Em mensagem enviada à reportagem da Agência Brasil, o presidente da Comissão de Anistia, Paulo Abrão, avalia que a justiça foi restabelecida e informa que as indenizações prosseguirão imediatamente para o pagamento devido. TJRJ Medidas para evitar fraudes em processos MPRJ paralisa construção do Oásis Resort de Morar, em Niterói O Juízo da 3ª Vara Cível da Comarca de Niterói deferiu pedido de liminar do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) para paralisar as atividades de implantação do empreendimento Oásis Resort de Morar, no bairro de Camboinhas, Niterói. Figuram como réus o município de Niterói, o Instituto Estadual do Ambiente (INEA) e as empresas Sother Sociedade Técnica de Engenharia S.A e CHL XLVI Incorporações Ltda. Para o Promotor Justiça Luciano Mattos, o empreendimento foi administrativamente embargado pelo INEA, que posteriormente comunicou a suspensão do embargo e emissão de autorização para cortes de árvores no local. Os desembargadores do Tribunal de Justiça do Rio aprovaram ontem as medidas sugeridas pelo grupo de trabalho criado em outubro, no âmbito do Judiciário fluminense, para verificar fraudes em processos de indenização por dano moral decorrente de inscrição em cadastros restritivos de crédito. Dentre as medidas, que terão implementação imediata, estão: a reunião de processos e recursos da mesma parte com mais de uma inscrição em cadastro perante o mesmo juiz ou mesmo desembargador; exigência de apresentação nas petições iniciais do comprovante de residência do autor da ação; permissão para, em qualquer tempo, o litigante ser inquirido por juiz ou desembargador acerca dos fatos da causa; extinção dos processos em que seja comprovada a contratação de advogado pelo consumidor. Segundo o desembargador Carlos Eduardo da Rosa da Fonseca Passos, da 2ª Câmara Cível do TJRJ, que participou do grupo de trabalho, as fraudes mais freqüentes foram: falsificação de documentos de inscrição em cadastro restritivo de crédito; desconhecimento dos consumidores do ajuizamento de várias ações em seu nome; falsificação das assinaturas dos consumidores nas procurações que deram ensejo à propositura das ações. Também se verificou, em alguns casos, que o consumidor contratava com o advogado o requerimento de cancelamento da inscrição do seu nome perante o SPC, SERASA ou CDL e, sem ele saber, era requerida indenização por dano moral, cujo valor ele jamais receberia, disse o magistrado. O desembargador informou ainda que todos os documentos referentes às fraudes constatadas foram encaminhados, em 7 de novembro último, ao procurador geral da Justiça, Claudio Soares S Lopes, e ao presidente da OAB/ RJ, Wadih Nemer Damous Filho, no dia 16. Enviamos o material aos órgãos competentes, uma vez que ao Judiciário não cabe ajuizar ações penais, e também não dispõe de poder para punir advogados no âmbito disciplinar, explicou. O magistrado também esclareceu que alguns resultados foram obtidos, já que o número de processos de negativação diminuiu consideravelmente após a criação do grupo de trabalho. Outro resultado foi a decretação de prisão preventiva de quatro pessoas envolvidas nos atos ilícitos. O Judiciário espera a punição destes advogados, por considerar que eles traíram a confiança que lhes foi depositada pela lei. A punição é devida para não enfraquecer uma conquista obtida pelos advogados: desburocratização e simplificação dos procedimentos, afirmou o desembargador. Município de Belford Roxo e estado são condenados a fornecerem remédio O estado do Rio e o município de Belford Roxo foram condenados a fornecerem solidariamente remédio para o tratamento de fertilização. Renata Rodrigues relata que tem infertilidade conjugal, pois seu marido é portador de oligoastenozoospermia, necessitando da fertilização in vitro com a transferência de embriões. Porém, os medicamentos necessários para o tratamento são de alto custo e não são fornecidos pela rede pública. A decisão foi da desembargadora Tereza de Andrade Castro Neves, da 6ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio. Os réus alegaram que a autora não tem nenhuma doença grave e não é justificável o fornecimento dos medicamentos.

8 8 RIO Terça-feira, 22 de novembro de 2011 MEIO AMBIENTE Multa de R$ 50 mi para Chevron Ibama pune petroleira por vazamento de óleo na Bacia de Campos. Governo do estado deve aplicar multa de até R$ 30 milhões Da redação, com agências O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) determinou aplicação de multa no valor de R$ 50 milhões à petrolífera Chevron pelo vazamento de petróleo no Campo de Frade, na Bacia de Campos. A medida foi anunciada ontem pelo presidente do Ibama, Curt Trennepohl. O secretário de Ambiente do Rio, Carlos Minc, vai sugerir que metade do valor seja investida em parques costeiros do estado. Minc determinou que seja feita uma auditoria de padrão internacional na Chevron e na Transocean, que opera o poço, e também decidiu ingressar com uma ação civil pública em valor que pode chegar a R$ 100 milhões, por danos aos bens difusos, à biodiversidade marinha e ao ecossistema costeiro. Reparação - Minc disse que o governo do estado estuda aplicar multa de até R$ 30 milhões à petroleira Chevron, além de cobrar reparação pelos danos causados com o vazamento de óleo no Campo de Frade, na Bacia de Campos, no norte do estado. Os custos de reparação, que segundo o secretário poderiam servir, em parte, para compensar pescadores prejudicados, serão pelo menos R$ 10 milhões. Segundo Minc, em um dos sobrevoos que fez à região, foi possível avistar baleias jubarte nadando a aproximadamente 300 metros da mancha de óleo. A agressão (ao ecossistema) é obvia. Além disso, as algas e os microorganismos, que são a base de toda a cadeia alimentar, também foram atingidos, acrescentou. Descredenciamento - O secretário do Ambiente disse que vai pedir ao Ibama o descredenciamento da Transocean, empresa contratada pela Chevron para fazer a perfuração no Campo de Frade. Ela operou de forma inadequada. Usou uma pressão brutal ao lado de uma fissura de 300m. Barcos trabalham para contenção de óleo junto à plataforma da Chevron Rogério Santana / Governo do Estado É lógico que iria jorrar óleo para tudo quanto é lado, disse. O secretário lembrou que a companhia também era a contratada da British Petroleum, quando houve o vazamento de óleo no Golfo do México, no ano passado. Inquérito - A Polícia Federal instaurou inquérito para apurar o vazamento e a retirada do óleo na Bacia de Campos pela Chevron. O delegado Fábio Scliar, responsável pelo caso, aguarda um laudo do Instituto Estadual do Ambiente (Inea) sobre as dimensões do derramamento de óleo e um relatório de documentos para avaliar os erros cometidos pela empresa. Amamahã, os sete funcionários e executivos convocados começarão a ser ouvidos pelo delegado, que adiantou que a companhia pode ser indiciada duas vezes por crime ambiental, caso sejam comprovados a responsabilidade no vazamento de óleo e o uso de técnicas que agridem o meio ambiente para a contenção. A pena é de reclusão de um a quatro anos. O óleo aflorou para a superfície, prejudicando todo o ecossistema e a cadeia alimentar que ali vive. Se houver dispersantes químicos que provoquem a precipitação da mancha para o fundo do mar, isso configura outro crime de poluição, além do vazamento. O ponto principal agora é delimitar responsabilidades, saber quem foi responsável pelo vazamento. Isso só será possível ao fim dos depoimentos, afirmou Scliar. Os indícios de descumprimento das condicionantes para a licença de operação e irregularidades na contratação de funcionários estrangeiros também estão sendo investigados. Os trabalhadores estariam recebendo salários fora do Brasil, o que caracteriza crime de sonegação fiscal e evasão de divisas. ANP - O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, disse ontem, após participar de evento em São Paulo, que a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) deve concluir nos próximos dias um relatório a respeito do vazamento. Segundo o ministro, o documento deve conter um número mais preciso a respeito do volume de óleo que vazou no mar. Desde o dia nove de novembro há uma equipe da ANP dedicada ao monitoramento do vazamento, explicou Magda Chambriard, diretora da agência, em entrevista no Palácio do Planalto. Essa equipe tem mantido contato diário com a Chevron e participado de ações conjuntas com pessoal do Ibama e da Marinha, em ações como as observação visual direta por satélite, além de acompanhamento de imagens de filmes submarinos para verificar o controle do acidente. Podemos dizer que o que tínhamos no dia 11 é uma situação Estimativa é que barris tenham vazado Clarissa Thomé e Sergio Torres O presidente da petroleira norte-americana Chevron, George Buck, estimou o vazamento de óleo no campo de Frade em barris. Ele negou que a empresa, no trabalho de contenção do vazamento, tenha jateado areia na tentativa de empurrar o petróleo para o fundo do mar. Não utilizamos nem areia, farinha ou nem um outro produto dispersante. Usamos apenas recolhimento do óleo e dispersão mecânica, disse ele. Em entrevista tensa, em que ameaçou deixar a sala de reuniões por três vezes, o presidente da Chevron do Brasil, George Buck, admitiu que pode rever Empresa responde por menos de 4% da produção nacional Vitor Abdala A empresa norte-americana Chevron, responsável pelo vazamento de óleo que atinge o Campo de Frade, na Bacia de Campos, responde por menos de 4% da produção nacional de petróleo. Segundo os dados mais recentes da Agência Nacional do Petróleo (ANP), a Chevron produziu, em setembro, uma média de 74,7 mil barris de óleo por dia, ou seja, 3,5% da produção nacional, que foi de 2,1 milhões de barris. Em meses anteriores, a produção da Chevron tampouco ultrapassou os 4% do total nacional. Na área de exploração e produção de petróleo, a empresa norteamericana opera no país apenas o Campo de Frade, com 51,7% de participação no negócio. Entre seus parceiros no Frade, está a estatal brasileira Petrobras. O campo produz desde 2009 e, até o final deste ano, a Chevron previa concluir a perfuração de mais oito poços, para se somar aos 12 que já funcionavam no Campo de Frade desde o ano passado. Além de petróleo, o Campo de Frade produziu 900 mil metros cúbicos de gás por dia, em setembro, ou seja, 1,4% da produção nacional, que foi de 65,2 milhões de metros cúbicos. Com essa média de produção, a Chevron é a terceira maior operadora de blocos petrolíferos do país, atrás da Petrobras (que produziu 1,9 milhão de barris por dia e a Shell, que produziu 77,8 mil barris/dia em setembro). Na área de exploração e produção de petróleo, a Chevron tem ainda participações, como nãooperadora, nos campos de Papa- LEI Software livre na administração pública Agora é oficial: Órgãos e entidades da administração pública e empresas estatais devem adotar, preferencialmente, Software Livre na gestão pública. O lançamento oficial da Lei 5978/2011 aconteceu ontem, no auditório da Universidade Petrobras, no Centro, com a presença do autor da lei, o deputado Robson Leite (PT), o presidente do Proderj, Paulo Coelho, o gerente geral da Universidade Petrobras, Ricardo Salomão, o coordenador de Software Livre no Serpro, Julio Neves, e o coordenador do Br Office/Libre Office, Olivier Hallot. Sancionada pelo governador Sérgio Cabral, a lei Padrão Aberto de Documentos (Open Document Format ODF), de 24 de maio de 2011, será um grande incentivo para tornar o software livre a ferramenta predominante nos governos e, por consequência, gerar independência tecnológica e reduzir os custos dos cofres públicos. Além da possibilidade de livre troca de informações entre diferentes programas e aplicativos, o deputado destacou ainda em sua justificativa ao projeto de lei a grande economia que a adoção do formato trará aos cofres públicos, com o fim do pagamento de licenças se 20% dos computadores dos órgãos do RJ deixarem de pagar pelos programas, o governo já economizará R$ 20 milhões por ano em licenças. O texto do projeto entende como formatos abertos de arquivos aqueles que possibilitam a interoperabilidade entre diversos aplicativos e plataformas, que permitem aplicação sem quaisquer restrições ou pagamento de royalties e que podem ser implementados plena e independentemente por múltiplos fornecedores de programas de computador, em múltiplas plataformas, sem quaisquer ônus relativos à propriedade intelectual para a necessária tecnologia. De acordo com o presidente do Proderj, Paulo Coelho, o governador Sérgio Cabral sancionou rapidamente a lei, assim que ela foi proposta, por entender a sua relevância e a importância do incentivo ao uso do Software Livre, principalmente na Administração Pública. Em 2008, o Proderj instituiu o uso de Software Livre nas estações de trabalho da autarquia. Outro exemplo de como o Governo do Estado acredita no poder do Software Livre é o projeto Municípios Eficientes, concebido pela Secretaria de Planejamento e Gestão, com apoio do Proderj, da Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (Faperj) e da Associação Estadual de Municípios do Rio de Janeiro (Aemerj), com o objetivo de melhorar e capacitar a gestão pública dos municípios fluminenses. Terra e Maromba, ambas na Bacia de Campos e que têm como operadora a Petrobras, e nos campos de Atlanta e Oliva, na Bacia de Santos, cuja operadora é a Shell. A Chevron já atua há quase 100 anos no Brasil. A companhia começou a operar no país em 1915, quando recebeu uma licença do então presidente Wenceslau Braz, para vender produtos petrolíferos sob o nome Texaco (Texas Company). Ao longo dos anos, a empresa se consolidou na produção de lubrificantes e na distribuição de combustíveis, através de sua rede SANTA TERESA Começa a recuperação de bondes A força-tarefa montada pela Companhia Estadual de Transportes e de Logística (Central) para a recuperação de todo o sistema do bonde de Santa Teresa iniciou ontem o trabalho de levantamento planialtimétrico da via permanente. Durante todo o dia, engenheiros e técnicos fizeram medições e inspeções por diversas ruas do bairro. O presidente da Central, Eduardo Macedo, e a diretora de Planejamento e diretora de interina de Engenharia, Ana Carolina Vasconcelos, acompanharam o trabalho, que deve ser concluído em cerca de 30 dias. De acordo com engenheiros, o levantamento planialtimétrico de uma determinada área visa obter com precisão, usando-se métodos e instrumentos adequados, os elementos que permitam a elaboração das plantas com um número suficiente de coordenadas de pontos da superfície do terreno. de postos de gasolina. Em 2002, as empresas Chevron Corporation e Texaco se fundiram na empresa ChevronTexaco Corporation. Por isso, a partir de 2005, a subsidiária brasileira mudou seu nome de Texaco Brasil para Chevron Brasil. Em 2009, a Chevron parou de atuar no mercado de postos de combustíveis e vendeu seus ativos para a brasileira Ultrapar Participações (empresa que também controla a rede Ipiranga). Segundo informações da própria Chevron, o Brasil é um mercado chave e crescente para VISITA o plano de contingência da empresa, depois do vazamento de óleo no Campo de Frade. Um dos problemas observados foi a demora para envio de equipamentos e da lama pesada usada para interromper o vazamento, que estavam no Rio de Janeiro. Temos uma cooperação muito boa com a Petrobrás, que disponibilizou a base de Macaé para que tivéssemos mais agilidade, mas a lama pesada saiu da base no Rio de Janeiro, afirmou o presidente. George Buck não deu prazos para a segunda etapa do encerramento do poço em que houve o vazamento. Está por vir, declarou apenas. O vazamento, que teve início no dia 7 e foi reportado pela Petrobrás no dia seguinte. completamente diferente da que temos hoje. Hoje temos uma situação muito mais controlada. Temos alguma informação de vazamento, mais especificamente em um ponto, em fluxo contínuo, mas a situação é completamente diferente, afirmou Magda. Apesar desse avanço, a diretora classificou o acidente como indesejável e intolerável para o Brasil, lembrando que o País tem uma jornada muito audaciosa, que é o pré-sal na próxima década. O diretor-geral da ANP, Haroldo Lima, disse que não há, ainda, qualquer determinação de proibir a atuação da Chevron no Brasil. A Chevron tem a concessão do Campo de Frade. Se ela tem a concessão, pode atingir o pré-sal, afirmou, ressaltando que é necessário que a empresa tenha um projeto específico aprovado pela ANP. Mas a empresa ainda não tem um projeto aprovado para operar no pré-sal, destacou o diretor. Decisão de proibir a empresa de atuar no Brasil não foi examinada, por enquanto. O que vamos examinar é se ela pode atingir o pré-sal a partir de Frade. Ela incorreu em erro sério, que pode prejudicar essa intenção, afirmou. Senado - A Comissão de Meio Ambiente do Senado aprovou ontem requerimento para debater em audiência pública os danos ambientais provocados pelo vazamento de petróleo. A data para a audiência ainda será definida. Foram convidados para o debate o ministro de Minas e Energia, a de Meio Ambiente, Izabella Teixeira, além do secretário do Ambiente do Rio de Janeiro, Carlos Minc, e representantes da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), da Chevron e da organização não governamental Sky Truth. lubrificantes. Por isso, a empresa mantém duas plantas industriais no país, com produtos voltados para o mercado nacional: uma no Rio de Janeiro, que produz 1 milhão de barris de óleo lubrificante, e outra em São Paulo, que fabrica graxas industriais e fluidos de arrefecimento. Através de sua subsidiária Oronite, a Chevron também mantém, em Mauá (SP), uma de suas sete fábricas no mundo que produzem aditivos para melhorar a performance de combustíveis e óleos lubrificantes. Acessibilidade na Linha 4 do Metro A preocupação com a acessibilidade foi tema do encontro entre engenheiros da RioTrilhos, 20 portadores de deficiências intelectuais e seus familiares neste domingo, no canteiro de obras da Linha 4 (Barra-Gávea) do metrô, na Barra da Tijuca. Durante o encontro, os 40 visitantes conheceram os mil metros de túneis já escavados e o trajeto traçado, que será concluído até Apesar de promover visitas guiadas abertas ao público todo último domingo de cada mês, esta é a primeira vez que portadores de necessidades especiais participam do passeio. Segundo o engenheiro da Secretaria de Transportes, Luiz Moreira, responsável pela fiscalização da obra, o objetivo é antecipar para a população a preocupação do consórcio executor com a questão da acessibilidade. Esse é um belo exemplo que a sociedade deve dar. Nossa preocupação é atender a todos, independente de sua condição. É gratificante conhecer de perto esses casos, e principalmente, saber que eles têm dificuldades, mas podem se integrar. A grande estratégia é antecipar para o usuário o que está sendo feito e torná-lo parceiro. Moradores de locais por onde passam as obras são sacrificados, mas a partir do momento que você mostra o progresso, em vez de nos criticar, eles se mostram a favor do projeto e envolvem outras pessoas, afirmou o engenheiro. Segundo Luiz, todas as estações da Linha 4 - Jardim Oceânico, São Conrado, Gávea, Antero de Quental, Jardim de Alah e Nossa Senhora da Paz - terão calçadas acessíveis, elevadores para transporte de cadeirantes até a plataforma de embarque, limitadores para deficientes visuais e sinalização para deficientes auditivos, respeitando a lei de acessibilidade. As que ainda não atendem a legislação estão sendo adaptadas.

9 APOIO Rei da Jordância visita Abbas na Cisjordânia FÓRUM O rei da Jordânia, Abdullah II, fez ontem uma rara visita à Cisjordânia para manifestar apoio político ao presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, que no momento está engajado en negociações para a divisão do poder com o movimento Hamas. A visita do rei à Cisjordânia foi a terceira em 12 anos. A reaproximação do Hamas com Abbas e com Abdullah II ocorre em um momento em que outros movimentos islâmicos, novos e antigos, ganham força na região após as revoluções da Primavera Árabe. A Irmandade Muçulmana saiu da clandestinidade no Egito e é uma das favoritas para vencer as eleições parlamentares de 28 de novembro. O movimento também ganha força na Jordânia, onde pressiona Abdullah II a democratizar o reino e dividir o poder. Expulso em 1999 da Jordânia, Meshal vive atualmente no exílio em Damasco. Ele só pôde voltar à Jordânia duas vezes nos últimos dez anos, para visitar seus pais doentes. O novo primeiro-ministro da Jordânia, Awn al-khasawneh, disse recentemente que expulsar Meshal, que possui passaporte jordaniano, foi um erro constitucional e legal que precisa ser corrigido. Zonas nucleares livres de armas Renata Giraldi CUBA A Agência Internacional de Energia Atômica (Aiea), vinculada à Organização das Nações Unidas (ONU), inaugurou ontem o Fórum de Discussão sobre uma Zona Nuclear Livre de Armas no Oriente Médio. Atualmente 113 países dispõem de zonas nucleares livres de armas. O diretor-geral da Aiea, Yukiya Amano, disse que em cada grupo de cinco zonas nucleares pelo menos uma área é livre da produção de armas. Estou convencido que as zonas nucleares livres de armas são uma alternativa altamente relevante e eficaz de não proliferação, controle de armas e desarmamento, disse Amano. É minha sincera esperança que a discussão (no fórum) será criativa e construtiva, completou. Amano acrescentou ainda que é possível produzir energia nuclear em nome do desenvolvimento econômico e com respeito social. Segundo ele, é possível manter populações nas áreas de produção nuclear. Porém, o diretor advertiu que é fundamental assegurar zonas livres de armas. A Aiea promoverá palestras e debates sobre o assunto de forma contínua. O tratado referente à Zona Livre de Armas Nucleares (cuja sigla em inglês é NWFZs) inclui áreas na América Latina e no Caribe, no Pacífico Sul, no Sudeste da Ásia, na África e na Ásia Central. Amano disse que há um amplo apoio internacional para ampliar o acordo com o objetivo de estabelecer uma zona nuclear livre de armas também no Oriente Médio. Nas últimas duas semanas, o Irã voltou a ser alvo das preocupações da comunidade internacional devido às suspeitas envolvendo seu programa nuclear. Em relatório, a Aiea reiterou que há sinalizações da produção de armas nucleares no país. Porém, as autoridades iranianas negaram as as suspeitas. No entanto, os Estados Unidos, a Grã-Bretanha e a França defendem a adoção de sanções ao Irã em decorrência das suspeitas de produção de armas nucleares. O Brasil se mantém cauteloso, mas é contrário à produção de armas. O ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, disse que os programas nucleares devem ter fins pacíficos. Mercado deve ser aberto ainda mais O governo do presidente de Cuba, Raúl Castro, anunciou ontem mais medidas de abertura da economia ao setor privado. A partir do dia 1º de dezembro, os produtores agrícolas estão autorizados a vender diretamente suas mercadorias para as entidades que trabalham com turismo. As autoridades informaram que as medidas não substituem as vendas diretas em vigência. O objetivo, segundo o governo, é dar mais dinamismo, variedade e qualidade na oferta de produtos turísticos, reduzindo os custos com transporte e perdas. As autoridades cubanas estimam que as medidas beneficiem as cooperativas de produção agrícola, crédito e serviços, além das unidades básicas de Produção Cooperativa, assim como as empresas estatais. A decisão, segundo o governo, influencia ainda o sistema de coleta e comercialização da produção agrícola. Em Cuba, a sociedade sofre uma série de restrições em decorrência do embargo econômico, comercial e financeiro imposto pelos Estados Unidos e por países aliados. Vivendo sob uma série de limitações, o governo cubano decidiu nos últimos anos abrir a economia do país autorizando uma série de alterações. Os cubanos estão autorizados a comprar e vender imóveis e veículos, assim como certas categorias profissionais ganharam permissão para exercer suas profissões de forma autônoma. Polícia colombiana captura 14 pessoas da gangue de El Loco A polícia colombiana informou ontem que capturou 14 suspeitos de uma gangue que trafica drogas e que também são procurados pela Justiça dos Estados Unidos. O diretor da Polícia Nacional colombiana, o general Oscar Naranjo, disse que os 14 eram bandidos da gangue de Daniel Barrera, o traficante mais procurado pela Justiça na Colômbia na atualidade e conhecido pelo apelido El Loco. MUNDOTerça-feira, 22 de novembro de PROTESTOS Violência leva governo egípcio a renunciar Grupos de resistência querem a formação de um governo de salvação nacional PANDEMIA O gabinete do primeiro-ministro do Egito, Essam Sharaf, renunciou ontem em meio às recentes manifestações contrárias ao governo. Num comunicado divulgado pela agência de notícias estatal MENA, o porta-voz do gabinete, Mohammed Hegazy, disse que o governo do primeiro-ministro Essam Sharaf entregou sua renúncia ao Conselho Supremo das Forças Armadas. Ele acrescentou que, dadas as circunstâncias difíceis em que o país se encontra, o governo continuará trabalhando até que a renúncia seja aceita. Pelo menos 24 pessoas foram mortas nos últimos três dias nas manifestações e na repressão aos protestos no Egito. A Coalizão da Revolução Jovem e o movimento 6 de abril pediram a renúncia imediata de Sharaf e a formação de um governo de salvação nacional. Os grupos também pediram que ocorram eleições presidenciais em abril de Durante o dia de ontem, manifestantes acampados na praça Tahrir do Cairo voltaram a exigir a renúncia da junta militar que governa o país desde 11 de fevereiro, quando caiu em revolução popular o regime de Hosni Mubarak. O Egito terá eleições para a Assembleia Constituinte em 28 de novembro. Mas a explosão da violência, que começou no sábado, reflete a frustração e a confusão que tomaram conta do cenário político do país desde a queda de Mubarak. Os militares afirmam que entregarão o poder aos civis apenas após as eleições presidenciais, as quais prometeram vagamente realizar em 2012 ou até em Os manifestantes pedem uma transição imediata para um governo civil. O que isso significa, transferência de poder apenas em 2013? Isso quer dizer que ele quer ficar mandando no país até lá, disse um jovem manifestante, Mohammed Sayyed, a respeito do marechal Hussein Tantawi, chefe da junta militar. As pessoas estão frustradas. Nada mudou para melhor aqui no Egito, disse o jovem. Mortos - O chefe dos necrotérios do Cairo disse que o número total de mortos subiu ontem a 24, desde que os confrontos começaram no sábado. Ele falou sob anonimato. Centenas de manifestantes foram feridos, de acordo com as autoridades. No domingo, a crise se agravou quando o ministro da Cultura, Emad Abu Ghazi, renunciou em protesto contra a violência. Mas ontem os protestos se espalharam do Cairo para outras cidade, como Alexandria, onde centenas de estudantes foram protestar nas ruas, pedindo que os responsáveis pela violência no Cairo sejam punidos. Os governos dos Estados Unidos e da Alemanha mostraram preocupação com a situação política e a violência no Egito. O governo da Alemanha disse que a junta militar egípcia deveria deixar os manifestantes protestarem, enquanto o governo dos EUA pediu que as eleições ocorram o mais rápido possível. Estamos profundamente preocupados com a violência; Nós pedimos que ambas as partes mostrem moderação, disse Jay Carney, porta-voz do Departamento de Estado do governo americano. A Liga Árabe pediu calma aos manifestantes e também moderação à junta militar. Crise afeta tratamento de HIV nos países africanos O acesso ao tratamento para o vírus HIV melhorou bastante na África Subsaariana, a região mais atingida pela pandemia da Aids, levando a uma queda importante no número de mortes causadas pela doença, informou ontem a Organização das Nações Unidas (ONU). No entanto, Sharonann Lynch, da organização Médicos Sem Fronteiras, disse que a crise financeira está afetando o tratamento em países africanos e que o funcionamento de algumas clínicas, como no Congo, está paralisado ou mesmo suspenso, o que poderia permitir com que a epidemia ressurgisse. No fim do ano passado, havia no mundo 34 milhões de pessoas portadoras do HIV, um número recorde, decorrente do fato de as pessoas estarem vivendo mais tempo com o vírus. Os mais dramáticos avanços na cobertura na terapia antirretroviral ocorreram na África Subsaariana, com um aumento de apenas 20% JAPÃO Orçamento extra para reconstrução O Parlamento do Japão aprovou ontem o terceiro orçamento extra, no valor de US$ 157 milhões, para a reconstrução das áreas afetadas pelo terremoto e tsunami de 11 de março deste ano. A região mais atingida foi o Nordeste do país, na área em volta da cidade de Fukushima. Cidades inteiras foram esvaziadas e oito meses após os acidentes naturais, muitas pessoas ainda não retornaram às suas casas. Em maio e julho, foram aprovados dois orçamentos extras. Para financiar o orçamento, o governo japonês emitirá títulos no valor de 110 bilhões de euros. Para pagar os juros dos títulos sem causar prejuízos fiscais ao Japão, o Executivo estuda o aumento de impostos, a venda de ativos de estatais e cortes de despesas públicas. O governo japonês informou que os recursos serão aplicados na reconstrução de cerca de 300 mil casas, que ficaram destruídas depois do terremoto e do tsunami, e no apoio aos pequenos empresários, principalmente os agricultores e pescadores. Para enfrentar os problemas causados pelos vazamentos e pelas explosões da Usina Nuclear de Fukushima Daiichi as autoridades reservaram uma parte do orçamento extra. entre 2009 e 2010, afirmou o Programa Conjunto das Nações Unidas sobre o HIV/Aids (Unaids, na sigla em inglês). A entidade notou, porém, que a doença matou 1,2 milhão de pessoas na região no ano passado. No leste da Europa e na Ásia central houve um salto de 250% no número de pessoas infectadas pelo HIV na última década, devido principalmente por ele ter se espalhado entre usuários de drogas injetáveis. Na América do Norte e na Europa ocidental, o surto permanece relutantemente estável, segundo o relatório. Foram registrados 2,7 milhões de novos casos de infecções pela doença no ano passado no mundo, aproximadamente o mesmo patamar dos três anos anteriores. Os números confirmam dados anteriores divulgados pela Unaids em junho. O acesso universal ao tratamento - definido como cobertura acima de 80% - foi alcançado em Botsuana, Namíbia e Ruanda, enquanto Suazilândia e Zâmbia conseguiram níveis de cobertura de entre 70% e 80%. Nas cidades e vilas na África Subsaariana, de Harare a Adis-Abeba ao Malavi rural e à província sul-africana de Kwazulu Natal, a introdução de tratamento para o HIV reduziu dramaticamente a mortalidade relacionada à aids, afirma o Unaids. Além da melhora no acesso ao tratamento, as novas infecções por HIV também estão diminuindo bastante. Desde o pico da epidemia em 1997, o número total de novas infecções por HIV na região caiu em mais de 26%, de 2,6 milhões para 1,9 milhão, aponta a entidade. Na África do Sul, cuja população de 5,6 milhões de pessoas infectadas pelo HIV é a maior no mundo, a taxa de incidência caiu entre 2001 e 2009, de 2,4% para 1,5%. A região da África Subsaariana continua a ter o maior contingente de pessoas infectadas pelo HIV. Em 2010, elas representavam 68% dos 22,9 milhões de pessoas infectadas em todo o mundo pelo vírus. O médico Paul De Lay, vice-diretor-executivo da Unaids, disse que a estratégia das Nações Unidas é focar mais agressivamente em políticas de prevenção e tratamento, oferecendo cuidados para pessoas com HIV mais cedo. Na África, as autoridades estão se esforçando para que as pessoas com HIV sejam tratadas antes que fiquem muito doentes. Estratégias futuras também poderiam incluir dar medicamentos a pessoas com alto risco mesmo antes de elas se infectarem. A Organização Mundial da Saúde (OMS) está estudando como aconselhar os países com grandes epidemias a dar medicamentos, como método de prevenção, a pessoas saudáveis e vulneráveis a contrair o vírus, como prostitutas, homens homossexuais e usuários de drogas injetáveis. SÍRIA Assad tem seus dias contados, diz Erdogan A Turquia advertiu o presidente da Síria, Bashar Assad, que ele não pode continuar a oprimir seu povo com tanques e armas para sempre. O alerta do governo turco ocorre após três ônibus que transportavam cidadãos turcos terem sido atacados a tiros perto de Homs, na Síria central. Os ataques a tiros deixaram dois cidadãos turcos feridos e parecem ter sido uma retaliação do regime sírio às críticas e ameaças de sanções de Ancara a Damasco. Mas ainda não está totalmente claro se foram soldados regulares ou desertores que atiraram nos ônibus. O primeiroministro da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, disse a Assad que os dias dele no poder estão contados. Você pode ficar no poder com tanques e armas até um certo ponto. Mais cedo ou mais tarde, os oprimidos irão vencer, disse Erdogan durante uma conferência religiosa em Istambul. Erdogan denunciou novamente o uso da brutalidade do regime contra aqueles na Síria que desejam apenas uma vida decente, disse à agência France Presse (AFP). Segundo ele, nós nunca consideraremos algo humano as matanças dos sírios com tanques e canhões. A Turquia permitiu que milhares de civis sírios se refugiassem na sua província de Hatay, que confina com a província síria de Idlib. O governo turco também permitiu que centenas de soldados desertores encontrassem abrigo na Turquia. Um desses militares desertores é o coronel Riad al-asaad, que afirma comandar o Exército Livre da Síria, uma força militar de desertores que supostamente teria milhares de combatentes em território sírio e na Turquia. Nesta segunda-feira, o coronel Riad negou que seus combatentes tenham lançado um ataque sem precedentes contra a sede do Partido Baath, do governo, em Damasco. Nós não atacamos nenhum prédio civil, mesmo do Partido Baath, e jamais faremos isso, disse Riad, que culpou o governo do presidente sírio pelas acusações. Ataque aos ônibus - Cidadãos turcos foram atacados na Síria, afirmou ontem um porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Turquia. Segundo a emissora NTV, peregrinos turcos viajavam a Meca em um comboio de ônibus no domingo quando foram atacados na província de Homs, perto da fronteira síria com o Líbano. Três dos ônibus foram atingidos e duas pessoas ficaram feridas, incluindo um motorista, informou a NTV. A emissora afirmou que os ônibus foram atacados após se perderem e perguntarem o caminho em um posto de controle. O comboio então voltou à Turquia, onde os feridos foram tratados. Não está claro se os agressores eram militares sírios. Ainda que aliados próximos até o início do ano, Ancara e Damasco tornaram-se cada vez mais hostis desde que o regime do presidente sírio, Bashar Assad, começou a reprimir manifestantes da oposição. A repressão deixou pelo menos mortos, segundo a ONU. Manifestantes favoráveis ao regime de Assad atacaram a embaixada turca em Damasco e consulados em outros pontos do país há 10 dias, após a Liga Árabe decidir suspender a Síria da entidade. Ontem, jornais turcos afirmaram, citando fontes do governo, que Ancara tem planos de contingência para impor uma zona tampão ou uma zona de exclusão aérea na Síria, caso a situação de segurança piore muito. Nós não temos confiança no regime, mas no momento não pensamos que uma intervenção militar estrangeira seja o correto, disse o presidente turco, Abdullah Gul, a jornalistas ao voar para o Reino Unido no domingo.

10 10 ARTES Terça-feira, 22 de novembro de 2011 LITERATURA Escritor chileno lança Um Pai de Cinema Livro fala sobre relações familiares, um dos temas mais intensos da obra de Skármeta Ubiratan Brasil Antonio Skármeta desfruta o prazer do sucesso O escritor chileno Antonio Skármeta é um apaixonado pelo cinema - escreveu diversos roteiros, dirigiu dois filmes e participou como ator em outros cinco. O fascínio pela imagem contamina sua literatura mas, antes de acentuar uma prosa rápida e ativa, incentiva a poesia. Resultado: suas obras têm a cadência de um longametragem e a linguagem expressa os remansos da existência humana, acontecimentos pouco espetaculares que formam a maior parte da trama da vida. É o caso de Um Pai de Cinema, seu novo romance a ser lançado pela editora Record. Quando escrevi esse livro, busquei um texto íntimo, tranquilo, com as emoções brotando sem nenhum ruído, sem nenhuma interferência, disse Skármeta à reportagem, por telefone, desde Santiago do Chile. E decidi ambientar a história em um período em que ainda não havia internet, ipod, ipad, aviões supersônicos, ou seja, quando as pessoas se entretinham apenas com suas almas. Um Pai de Cinema acompanha a trajetória de Jacques, jovem professor de uma escola do povoado de Contulmo. Para complementar o salário, ele faz traduções do francês a fim de garantir um certo conforto à mãe, com quem vive. Jacques, no entanto, não é totalmente feliz, pois é acompanhado por um grande sentimento de desamparo depois de abandonado pelo pai, que teria retornado à França. A vida cotidiana com amigos e alunos sofre um abalo quando, ao visitar o povoado vizinho de Angola para se iniciar sexualmente em um prostíbulo, ele se encontra com Pierre, pai de um menino e gerente de um cinema. ESPORTES Divulgação Relações familiares são um dos temas mais intensos da literatura mundial, observa Skármeta, lembrando de obras poderosas, como Carta ao Pai, em que Franz Kafka desfia suas frustrações diante das intransigentes atitudes paternas. Um Pai de Cinema, porém, vai no sentido Ex-técnico do Barcelona, Johan Cruyff é acusado de ofender ex-jogador com insultos racistas contrário, pois, em meio à sensação de vazio provocada pela ausência paterna, Jacques provoca um transbordamento de carinho. Depois de terminado o romance, eu o reli três ou quatro vezes e sempre me descobri emocionado com o final: mesmo abandonado pelo pai, Jacques, quando descobre que ele tem outro filho, oferece a esse bebê a única coisa que tem, que é a mãe Os livros - Aos 71 anos, Antonio Skármeta desfruta o prazer do sucesso. Seu romance Ardente Paciência, publicado em 1985, inspirou um dos filmes mais queridos do fim do século passado, O Carteiro e o Poeta, dirigido por Michael Radford em 1994 e que retrata a construção da amizade de um carteiro com o poeta Pablo Neruda, quando ele se isolou em uma pequena ilha italiana depois de obrigado a deixar o Chile. A linguagem rudimentar do carteiro poderia contrastar com a exuberância do poeta não fossem as metáforas que cada um oferece ao outro, transformando a amizade em uma lição de vida. Para escrever Um Pai de Cinema, ao contrário, não me baseei em uma história real. Minha única pesquisa foi visitar aqueles pequenos povoados chilenos onde se passa a história. Skármeta buscou ternura nos detalhes. Uma de suas cenas preferidas é a da iniciação sexual de Jacques, que encontra uma prostituta versada em geografia, uma das disciplinas que leciona. REAPROVEITAMENTO Paes quer trazer arenas temporárias de Londres Instalações de basquete e pólo aquático podem ser usadas nos Jogos de 2016 O prefeito do Rio Eduardo Paes disse que quer trazer as estruturas de pelo menos duas instalações esportivas temporárias para os Jogos de As arenas de Basquete e Pólo Aquático de Londres, que somam 18 mil lugares, seriam enviadas ao Rio depois do Jogos de Londres para serem reutilizadas nas Olimpíadas daqui. A informação foi dada por Paes nesta segunda-feira, dia 21, depois da visita do prefeito ao Parque Olímpico londrino. Guiado por representantes da Autoridade Pública Olímpica, do Comitê Organizador dos Jogos de 2012 e da Aecom - empresa inglesa responsável pela construção do Parque Olímpico de Londres e vencedora do concurso do projeto do Parque Olímpico do Rio -, Paes conheceu o Parque Aquático, as arenas de Basquete e de Handebol, o Velódromo, o Centro de Mídia, o Estádio Olímpico e ainda a Vila dos Atletas, que conta com apartamentos para os 17 mil atletas olímpicos e paraolímpicos. Reaproveitar instalações temporárias é uma solução mais sustentável, que evita o desperdício. A preocupação da organização dos Jogos de Londres é a mesma que a nossa: não construir elefantes brancos, estruturas de nível olímpico que depois dos Jogos não encontram utilidade. Daí a opção deles, que eu quero ampliar ainda mais nos Jogos do Rio - o uso de instalações provisórias, disse o prefeito. O Parque Olímpico de Londres foi construído em Stratford, na zona leste da cidade, uma antiga área industrial abandonada e degradada. Foram necessários dois anos de planejamento e outros quatro de obras para dar vida ao Parque Olímpico. O solo precisou ser descontaminado e uma extensa área verde está sendo construída para transformar a atmosfera da região. Desde o início da instalação do Parque, os bairros do entorno passam por intensa revitalização, com a construção de condomínios, recuperação de espaços públicos, expansão da linha do metrô e a construção de um dos maiores shoppings da Europa, com 300 lojas, 70 restaurantes, dois hotéis com mais de 600 quartos e 17 salas de cinema. Ao deixar o Parque Olímpico, Eduardo Paes se reuniu com o D Cielo já direciona preparação para a Olimpíada de Meta é repetir ouro dos 50m livres prefeito de Londres, Boris Johnson, para tratar da cerimônia de Encerramento dos Jogos de Na prefeitura da capital inglesa, Paes e Johnson reproduziram o que acontecerá no ano que vem e fizeram uma passagem simbólica da bandeira olímpica. Em seu último compromisso oficial da viagem, Paes conversou com o prefeito de Londres sobre os preparativos da Rio 2016 e pediu sua ajuda na negociação com as construtoras para trazer parte das instalações esportivas temporárias de Londres para o Rio. Eles acertaram também a troca de experiências entre a equipe de transporte dos Jogos Olímpicos de 2012 e os responsáveis por planejar o esquema de transportes das Olimpíadas do Rio. Começa o programa Transporte na Copa Jorge Wamburg Mais de 380 mil profissionais do setor de transporte das 12 cidades-sede da Copa do Mundo de 2014 deverão receber qualificação profissional por meio do programa Transporte na Copa, lançado ontem, em Brasília. O objetivo é desenvolver e reforçar conceitos de direção segura, qualidade na prestação de serviços, cidadania, meio ambiente, turismo, marketing pessoal e profissional, conversão de moedas e comunicação eficaz em português, inglês e espanhol. O programa é uma iniciativa do sistema Sest Senat (Serviço Social do Transporte e Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte), vinculado à Confederação Nacional do Transporte (CNT). Em Brasília, serão beneficiados 19 mil trabalhadores, entre taxistas, motoristas de ônibus urbano e de turismo, cobradores, agentes de bordo e de turismo e atendentes do setor de transporte em geral. Para a presidente do Sindicato dos Taxistas de Brasília, Maria Bonfim, conhecida como Mariazinha, o programa dará uma grande contribuição para o aprimoramento profissional da categoria. O taxista é o cartão de visitas de uma capital, já que recebe os primeiros turistas que chegam a Brasília, destacou. Eles também são formadores de opinião: com o conhecimento que têm, vão mostrando e divulgando tudo de bom que Brasília tem. Com isso o turista vai embora satisfeito, com uma boa imagem da cidade, acrescentou. Segundo Mariazinha, os cursos de inglês e espanhol são os mais importantes para os taxistas, que participaram de outros cursos de aperfeiçoamento profissional por meio de uma parceria do sindicato com o sistema Sest Senat. Ela acredita que, dos 7 mil profissionais do setor, pelo menos 70% (4.900) devem participar da capacitação oferecida pelo Transporte na Copa. Os cursos serão realizados durante os próximos três anos. Além de Brasília, as atividades do programa estão previstas para as cidades do Rio de Janeiro, de Natal, Recife, Fortaleza, de Belo Horizonte, Cuiabá, Porto Alegre, Curitiba, São Paulo, Manaus e Salvador. O programa oferece materiais didáticos aos participantes, sendo variáveis a carga horária e a modalidade conforme a área de formação. Todos os cursos são gratuitos e em Brasília as inscrições devem ser feitas na unidade Sest Senat em Samambaia. Outras informações podem ser obtidas no portal copa. João Marcos Cavalcanti MPB & outras histórias João Marcos Cavalcanti de Albuquerque é advogado formado pela PUC, ex-secretário chefe do gabinete de Cesar Maia, escritor bissexto e estudioso da MPB. O preço da verdade izem que a história é verídica e que aconteceu em uma cidade do interior de Sergipe. Severina, mulher pobre, morena e nordestina de rara beleza, era casada há mais de 10 anos com o coronel Muriel, homem mais velho e que desfrutava do respeito de todos de sua cidade. Pai de 9 filhos, ficou radiante quando sua mulher trouxe a notícia de que seria pai novamente. Os meses de gravidez passaram-se sem qualquer desconforto. Severina habituara-se a dar a luz todos os anos. No dia esperado, nasceu o filho caçula de Muriel. Homem religioso e temente a Deus, apressou-se a marcar o dia do batizado. Preparou-se em sua fazenda uma festa de arromba para comemorar o evento. Chamou-se então o vigário da cidade, Frei Alberto, para realizar a cerimônia. Tudo pronto, padrinhos a postos, iniciou-se o ritual com a clássica pergunta: Nome da criança? Eustáquio, nome da mãe? Severina, nome do pai? Não houve resposta. Nome do pai, Frei Alberto repetiu. Severina, meio sem jeito, pois não podia mentir na presença do representante de Deus, pensou por alguns minutos e respondeu: O pai é o Frei Ancelmo. O que, respondeu, assustado, Frei Alberto. Eu não sabia, Frei Ancelmo deixou a batina? Não, respondeu Severina, segurou com os dentes. O fim da história vocês terminam para mim. Finep abre novo espaço para o teatro com preços populares no Rio O Espaço Cultural Finep diversifica sua atividade artística, oferecerndo teatro a preços populares. Inaugurada ontem, com o clássico Romeu e Julieta, que ficará em cartaz todas as segundasfeiras até 19 de dezembro. Na área musical, a programação oferece os Concertos Finep, às terças-feiras, voltado para a música erudita, e o Instrumental Finep, na primeira quinta-feira do mês (dedicado ao choro) e o Experimental Finep, com MPB e jazz, na terceira quinta-feira de cada mês. O espaço inaugurado em 1988 no prédio da Praia do Flamengo, 200, onde fica a sede da Finep. Carros já estão em Interlagos para a disputa do GP do Brasil de Fórmula 1, no domingo BRASILEIRÃO Botafogo pode ter a volta de Maicosuel e Lucas O técnico interino do Botafogo, Flávio Tenius, começa hoje a definir a equipe que enfrentará, no domingo, o Atlético Mineiro, em Sete Lagoas (MG), pela 37.ª e penúltima rodada do Campeonato Brasileiro. Apesar da derrota para o Internacional por 2 a 1 - a quinta nos últimos seis jogos -, o time alvinegro continua na disputa por uma vaga na Copa Libertadores do ano que vem. O zagueiro Antônio Carlos, que levou o terceiro cartão amarelo, está suspenso. Quem pode ganhar mais uma chance na equipe titular é o meia Felipe Menezes, que entrou no LIGA DOS CAMPEÕES segundo tempo na partida contra os gaúchos e marcou o gol dos cariocas. Ele foi elogiado por Tenius, assim como o meia Thiago Galhardo, que começou como titular em lugar de Maicosuel, lesionado. No duelo contra os mineiros, o técnico pode ter de volta Maicosuel e também o lateral-direito Lucas. Em uma semana, acho que dá para eles se recuperarem, disse Tenius. Com a derrota, o Botafogo caiu para o oitavo lugar, com 55 pontos, dois a menos que o Figueirense, na quinta posição, último time na zona de classificação para a Libertadores. Confronto decisivo no futebol europeu Com boa parte das vagas nas oitavas de final da Liga dos Campeões da Europa já definidas, os holofotes estarão voltados para o estádio Old Trafford, em Manchester, onde o Manchester United recebe o Benfica. As duas equipes ainda não estão garantidas na fase mata-mata do torneio e o jogo de hoje é decisivo. Quem perder, pode ficar em situação delicada enquanto um empate deixa ambos com a classificação ameaçada. Tudo dependerá da outra partida do Grupo C: o suíço Basel enfrenta o Otelul Galati, na Romênia, e, se vencer, entra forte na briga por uma das duas vagas. Manchester United e Benfica dividem a liderança com oito pontos. O Basel é o terceiro, com cinco, enquanto que o Otelul é lanterna, já eliminado, e ainda não pontuou. Depois dos jogos desta terça, restará apenas mais uma rodada, que será disputada no dia 7 de dezembro. Além do ótimo retrospecto em Old Trafford, o Manchester United conta com a força do artilheiro Wayne Rooney. O atacante reclamou de dores musculares após o jogo contra o Swansea City, no último sábado, mas teve a sua escalação confirmada pelo técnico Alex Ferguson.

Dólar sem freios. seu dinheiro #100. Nem intervenções do BC têm sido capazes de deter a moeda americana

Dólar sem freios. seu dinheiro #100. Nem intervenções do BC têm sido capazes de deter a moeda americana #100 seu dinheiro a sua revista de finanças pessoais Dólar sem freios Nem intervenções do BC têm sido capazes de deter a moeda americana Festa no exterior Brasileiros continuam gastando cada vez mais fora

Leia mais

Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas

Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas BRASIL Julho 2013 Profa. Anita Kon PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO - PROGRAMA DE ESTUDOS PÓS- GRADUADOS

Leia mais

Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas

Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas BRASIL Agosto 2013 Profa. Anita Kon PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PROGRAMA DE ESTUDOS PÓS GRADUADOS

Leia mais

Os fatos atropelam os prognósticos. O difícil ano de 2015. Reunião CIC FIEMG Econ. Ieda Vasconcelos Fevereiro/2015

Os fatos atropelam os prognósticos. O difícil ano de 2015. Reunião CIC FIEMG Econ. Ieda Vasconcelos Fevereiro/2015 Os fatos atropelam os prognósticos. O difícil ano de 2015 Reunião CIC FIEMG Econ. Ieda Vasconcelos Fevereiro/2015 O cenário econômico nacional em 2014 A inflação foi superior ao centro da meta pelo quinto

Leia mais

5 ECONOMIA MONETÁRIA E FINANCEIRA

5 ECONOMIA MONETÁRIA E FINANCEIRA 5 ECONOMIA MONETÁRIA E FINANCEIRA Os sinais de redução de riscos inflacionários já haviam sido descritos na última Carta de Conjuntura, o que fez com que o Comitê de Política Monetária (Copom) decidisse

Leia mais

1º a 15 de agosto de 2011

1º a 15 de agosto de 2011 1º a 15 de agosto de 2011 As principais informações da economia mundial, brasileira e baiana Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia Diretoria de Indicadores e Estatísticas Coordenação

Leia mais

Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas

Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas BRASIL Junho 2012 Profa. Anita Kon PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PROGRAMA DE ESTUDOS PÓS GRADUADOS

Leia mais

1 a 15 de setembro de 2011

1 a 15 de setembro de 2011 1 a 15 de setembro de 2011 As principais informações da economia mundial, brasileira e baiana Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia Diretoria de Indicadores e Estatísticas Coordenação

Leia mais

Edição 44 (Abril/2014)

Edição 44 (Abril/2014) Edição 44 (Abril/2014) Cenário Econômico: Prévia da inflação tem maior alta desde janeiro de 2013 O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo-15 (IPCA-15), considerado a prévia da inflação oficial,

Leia mais

Cenário Macroeconômico

Cenário Macroeconômico INSTABILIDADE POLÍTICA E PIORA ECONÔMICA 24 de Março de 2015 Nas últimas semanas, a instabilidade política passou a impactar mais fortemente o risco soberano brasileiro e o Real teve forte desvalorização.

Leia mais

Segunda-feira 01 de Dezembro de 2014. DESTAQUES

Segunda-feira 01 de Dezembro de 2014. DESTAQUES DESTAQUES Bovespa tem queda, mas encerra mês em alta Mercado vê inflação maior e PIB baixo em 2015 Casino vai acelerar expansão do Pão de Açúcar Minério de ferro cai 48% e tem pior cenário Brokers fecha

Leia mais

Relatório Mensal. 2015 Março. Instituto de Previdência e Assistência do Município do Rio de Janeiro - PREVI-RIO DIRETORIA DE INVESTIMENTOS

Relatório Mensal. 2015 Março. Instituto de Previdência e Assistência do Município do Rio de Janeiro - PREVI-RIO DIRETORIA DE INVESTIMENTOS Relatório Mensal 2015 Março Instituto de Previdência e Assistência do Município do Rio de Janeiro - PREVI-RIO DIRETORIA DE INVESTIMENTOS Composição da Carteira Ativos Mobiliários, Imobiliários e Recebíveis

Leia mais

C&M CENÁRIOS 8/2013 CENÁRIOS PARA A ECONOMIA INTERNACIONAL E BRASILEIRA

C&M CENÁRIOS 8/2013 CENÁRIOS PARA A ECONOMIA INTERNACIONAL E BRASILEIRA C&M CENÁRIOS 8/2013 CENÁRIOS PARA A ECONOMIA INTERNACIONAL E BRASILEIRA HENRIQUE MARINHO MAIO DE 2013 Economia Internacional Atividade Econômica A divulgação dos resultados do crescimento econômico dos

Leia mais

Argumentos Contra e a Favor da Valorização O que é o IOF Medidas Adotadas Resultados. Câmbio X IOF Resumo da Semana

Argumentos Contra e a Favor da Valorização O que é o IOF Medidas Adotadas Resultados. Câmbio X IOF Resumo da Semana Câmbio X IOF Nesta apresentação será exposto e discutido parte do debate sobre a valorização do real frente outras moedas, em especial o dólar. Ao final será apresentado um resumo das notícias da semana.

Leia mais

Cenários da Macroeconomia e o Agronegócio

Cenários da Macroeconomia e o Agronegócio MB ASSOCIADOS Perspectivas para o Agribusiness em 2011 e 2012 Cenários da Macroeconomia e o Agronegócio 26 de Maio de 2011 1 1. Cenário Internacional 2. Cenário Doméstico 3. Impactos no Agronegócio 2 Crescimento

Leia mais

Indicadores da Semana

Indicadores da Semana Indicadores da Semana O saldo total das operações de crédito do Sistema Financeiro Nacional atingiu 54,5% do PIB, com aproximadamente 53% do total do saldo destinado a atividades econômicas. A carteira

Leia mais

Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas

Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas BRASIL Setembro 2011 Profa. Anita Kon PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PROGRAMA DE ESTUDOS PÓS GRADUADOS

Leia mais

Anexo I Objetivos das Políticas Monetária, Creditícia e Cambial (Art. 4 o, 4 o, da Lei Complementar n o 101, de 4 de maio de 2000)

Anexo I Objetivos das Políticas Monetária, Creditícia e Cambial (Art. 4 o, 4 o, da Lei Complementar n o 101, de 4 de maio de 2000) Anexo I Objetivos das Políticas Monetária, Creditícia e Cambial (Art. 4 o, 4 o, da Lei Complementar n o 101, de 4 de maio de 2000) Anexo à Mensagem da Lei de Diretrizes Orçamentárias para 2013, em cumprimento

Leia mais

Terça-feira, 21 de Janeiro de 2014. DESTAQUES

Terça-feira, 21 de Janeiro de 2014. DESTAQUES DESTAQUES Bovespa cai 0,96% e perde os 49 mil pontos Gol anuncia nova estrutura organizacional Enéas Pestana deixa a presidência do Pão de Açúcar MRV dobra lançamentos no 4º tri e vendas sobem 1% Desligamento

Leia mais

Anexo VI Objetivos das Políticas Monetária, Creditícia e Cambial (Art. 4 o, 4 o, da Lei Complementar n o 101, de 4 de maio de 2000)

Anexo VI Objetivos das Políticas Monetária, Creditícia e Cambial (Art. 4 o, 4 o, da Lei Complementar n o 101, de 4 de maio de 2000) Anexo VI Objetivos das Políticas Monetária, Creditícia e Cambial (Art. 4 o, 4 o, da Lei Complementar n o 101, de 4 de maio de 2000) Anexo à Mensagem da Lei de Diretrizes Orçamentárias para 2015, em cumprimento

Leia mais

Panorama da Economia Brasileira. Carta de Conjuntura do IPEA

Panorama da Economia Brasileira. Carta de Conjuntura do IPEA : Carta de Conjuntura do IPEA Apresentadoras: PET - Economia - UnB 25 de maio de 2012 1 Nível de atividade 2 Mercado de trabalho 3 4 5 Crédito e mercado financeiro 6 Finanças públicas Balanço de Riscos

Leia mais

O cenário econômico atual e a Construção Civil Desafios e perspectivas

O cenário econômico atual e a Construção Civil Desafios e perspectivas O cenário econômico atual e a Construção Civil Desafios e perspectivas 1 O conturbado cenário nacional Economia em recessão: queda quase generalizada do PIB no 2º trimestre de 2015, com expectativa de

Leia mais

Introdução. PIB varia 0,4% em relação ao 1º trimestre e chega a R$ 1,10 trilhão

Introdução. PIB varia 0,4% em relação ao 1º trimestre e chega a R$ 1,10 trilhão 16 a 31 de agosto de 2012 As principais informações da economia mundial, brasileira e baiana Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia Diretoria de Indicadores e Estatísticas Coordenação

Leia mais

Boletim de Conjuntura Econômica Dezembro 2008

Boletim de Conjuntura Econômica Dezembro 2008 Boletim de Conjuntura Econômica Dezembro 2008 Crise Mundo Os EUA e a Europa passam por um forte processo de desaceleração economica com indicios de recessão e deflação um claro sinal de que a crise chegou

Leia mais

Boletim Econômico Edição nº 89 novembro de 2014 Organização: Maurício José Nunes Oliveira Assessor econômico

Boletim Econômico Edição nº 89 novembro de 2014 Organização: Maurício José Nunes Oliveira Assessor econômico Boletim Econômico Edição nº 89 novembro de 2014 Organização: Maurício José Nunes Oliveira Assessor econômico Crise não afeta lucratividade dos principais bancos no Brasil 1 Lucro dos maiores bancos privados

Leia mais

Terça-feira, 25 de Agosto de 2015. DESTAQUES

Terça-feira, 25 de Agosto de 2015. DESTAQUES DESTAQUES Bovespa cai ao nível de 2009 com tensão global CCR tem expectativa positiva de crescimento para o próximo ano Ações PNA da Vale fecham na menor cotação desde 2006 Corte de produção na China e

Leia mais

Notícias Economia Internacional. e Indicadores Brasileiros. Nº 1/2 Julho de 2012

Notícias Economia Internacional. e Indicadores Brasileiros. Nº 1/2 Julho de 2012 Notícias Economia Internacional e Indicadores Brasileiros Nº 1/2 Julho de 2012 Sindmóveis - Projeto Orchestra Brasil www.sindmoveis.com.br www.orchestrabrasil.com.br Realização: inteligenciacomercial@sindmoveis.com.br

Leia mais

. Reafirmar a importância do etanol como tema estratégico para a economia, o meio-ambiente, a geração de empregos e o futuro do País

. Reafirmar a importância do etanol como tema estratégico para a economia, o meio-ambiente, a geração de empregos e o futuro do País o que é O QUE É. Lançado em Brasília em dezembro de 2011, o Movimento Mais Etanol visa detalhar e disseminar políticas públicas e privadas indispensáveis para: w O restabelecimento da competitividade do

Leia mais

A estratégia para enfrentar o aprofundamento da crise mundial Guido Mantega Ministro da Fazenda

A estratégia para enfrentar o aprofundamento da crise mundial Guido Mantega Ministro da Fazenda A estratégia para enfrentar o aprofundamento da crise mundial Guido Mantega Ministro da Fazenda Câmara dos Deputados Brasília, 23 de novembro de 2011 1 Economia mundial deteriorou-se nos últimos meses

Leia mais

RENDA FIXA TESOURO DIRETO 09/10/2012

RENDA FIXA TESOURO DIRETO 09/10/2012 DESTAQUES DO RELATÓRIO: Carteira Recomendada A nossa carteira para este mês de Outubro continua estruturada considerando a expectativa de aumento da taxa de juros a partir do próximo ano. Acreditamos que

Leia mais

A Ameaça Inflacionária no Mundo Emergente

A Ameaça Inflacionária no Mundo Emergente BRICS Monitor A Ameaça Inflacionária no Mundo Emergente Agosto de 2011 Núcleo de Análises de Economia e Política dos Países BRICS BRICS Policy Center / Centro de Estudos e Pesquisa BRICS BRICS Monitor

Leia mais

Atravessando a Turbulência

Atravessando a Turbulência 1 Atravessando a Turbulência Guido Mantega Novembro de 20 1 2 Crise financeira sai da fase aguda A Tempestade financeira amainou. Há luz no fim do túnel. Crise não acabou, mas entra em nova fase. As ações

Leia mais

Quarta-feira, 21 de Agosto de 2013. DESTAQUES

Quarta-feira, 21 de Agosto de 2013. DESTAQUES DESTAQUES Bolsa interrompe série de altas Dólar cai após seis altas com ação do BC Tesouro dá liquidez aos títulos Latam registra prejuízo líquido no 2º tri Itaú renova acordo com Fiat Faturamento da Minerva

Leia mais

Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas

Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas BRASIL Junio 2011 Profa. Anita Kon PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO - PROGRAMA DE ESTUDOS PÓS- GRADUADOS

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA MUNICIPAL DE NOVA PRATA RS RELATÓRIO BIMESTRAL 01/2015 JANEIRO E FEVEREIRO DE 2015

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA MUNICIPAL DE NOVA PRATA RS RELATÓRIO BIMESTRAL 01/2015 JANEIRO E FEVEREIRO DE 2015 ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA MUNICIPAL DE NOVA PRATA RS RELATÓRIO BIMESTRAL 01/2015 JANEIRO E FEVEREIRO DE 2015 Como Presidente e Gestora do Instituto de Previdência

Leia mais

Panorama Econômico Abril de 2014

Panorama Econômico Abril de 2014 1 Panorama Econômico Abril de 2014 Alerta Esta publicação faz referência a análises/avaliações de profissionais da equipe de economistas do Banco do Brasil, não refletindo necessariamente o posicionamento

Leia mais

seu dinheiro Consórcio ou financiamento? #103 Saiba qual é a melhor opção na hora de comprar um automóvel

seu dinheiro Consórcio ou financiamento? #103 Saiba qual é a melhor opção na hora de comprar um automóvel #103 seu dinheiro a sua revista de finanças pessoais Saiba qual é a melhor opção na hora de comprar um automóvel Consórcio ou financiamento? Poupança com ganho real Investimento volta a superar a inflação

Leia mais

Choques Desequilibram a Economia Global

Choques Desequilibram a Economia Global Choques Desequilibram a Economia Global Uma série de choques reduziu o ritmo da recuperação econômica global em 2011. As economias emergentes como um todo se saíram bem melhor do que as economias avançadas,

Leia mais

Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas

Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas BRASIL Junho 2013 Profa. Anita Kon PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO - PROGRAMA DE ESTUDOS PÓS- GRADUADOS

Leia mais

Agenda para Aumento da Competitividade Internacional CNI - FIESP Ministro Guido Mantega

Agenda para Aumento da Competitividade Internacional CNI - FIESP Ministro Guido Mantega Agenda para Aumento da Competitividade Internacional CNI - FIESP Ministro Guido Mantega Brasília, 29 de setembro de 2014 1 A Crise mundial reduziu os mercados Baixo crescimento do comércio mundial, principalmente

Leia mais

Agenda. 1. Conjuntura econômica internacional 2. Conjuntura nacional 3. Construção Civil Geral Imobiliário

Agenda. 1. Conjuntura econômica internacional 2. Conjuntura nacional 3. Construção Civil Geral Imobiliário Agenda 1. Conjuntura econômica internacional 2. Conjuntura nacional 3. Construção Civil Geral Imobiliário Cenário Internacional Cenário Internacional Mundo cresce, mas pouco. Preocupação com China 4 EUA

Leia mais

Relatório Econômico Mensal Agosto de 2015. Turim Family Office & Investment Management

Relatório Econômico Mensal Agosto de 2015. Turim Family Office & Investment Management Relatório Econômico Mensal Agosto de 2015 Turim Family Office & Investment Management ESTADOS UNIDOS TÓPICOS ECONOMIA GLOBAL Economia Global: EUA: PIB e Juros... Pág.3 Europa: Recuperação e Grécia... Pág.4

Leia mais

Informe Econômico N 3

Informe Econômico N 3 Conjuntura Econômica Gerente Legislativa: Sheila Tussi da Cunha Barbosa Analista Legislativa: Cláudia Fernanda Silva Almeida Assistente Administrativa: Quênia Adriana Camargo Ferreira Estagiário: Tharlen

Leia mais

ÁREA DE MILHO CRESCEU 4,9% NA SAFRA 2012/2013, A MAIOR DESDE 1937, INDICANDO QUE O PAÍS COLHERIA UMA SAFRA RECORDE ESTE ANO

ÁREA DE MILHO CRESCEU 4,9% NA SAFRA 2012/2013, A MAIOR DESDE 1937, INDICANDO QUE O PAÍS COLHERIA UMA SAFRA RECORDE ESTE ANO GRÃOS: SOJA, MILHO, TRIGO e ARROZ TENDÊNCIAS DOS MERCADOS PARA 2012/2013 NO BRASIL E NO MUNDO Carlos Cogo Setembro/2012 PRODUÇÃO MUNDIAL DEVE RECUAR 4,1% NA SAFRA 2012/2013 ESTOQUES FINAIS MUNDIAIS DEVEM

Leia mais

RELATÓRIO DA GESTÃO 2014

RELATÓRIO DA GESTÃO 2014 1 Senhores Associados: RELATÓRIO DA GESTÃO 2014 Temos a satisfação de apresentar o Relatório da Gestão e as Demonstrações Contábeis da CREDICOAMO Crédito Rural Cooperativa, relativas às atividades desenvolvidas

Leia mais

Sexta-feira, 06 de Maio de 2013. DESTAQUES

Sexta-feira, 06 de Maio de 2013. DESTAQUES DESTAQUES Bolsa encerra semana em alta Mercado aguarda IPCA para ajustar cenários Divisão Consumo da Hypermarcas cresce 10% M.Dias Branco tem lucro de R$108 mi Contax aprovou R$ 55,4 milhões em dividendos

Leia mais

Análise CEPLAN Clique para editar o estilo do título mestre. Recife, 17 de agosto de 2011.

Análise CEPLAN Clique para editar o estilo do título mestre. Recife, 17 de agosto de 2011. Análise CEPLAN Recife, 17 de agosto de 2011. Temas que serão discutidos na VI Análise Ceplan A economia em 2011: Mundo; Brasil; Nordeste, com destaque para Pernambuco; Informe sobre mão de obra qualificada.

Leia mais

Nota de Crédito PJ. Janeiro 2015. Fonte: BACEN Base: Novembro de 2014

Nota de Crédito PJ. Janeiro 2015. Fonte: BACEN Base: Novembro de 2014 Nota de Crédito PJ Janeiro 2015 Fonte: BACEN Base: Novembro de 2014 mai/11 mai/11 Carteira de Crédito PJ não sustenta recuperação Após a aceleração verificada em outubro, a carteira de crédito pessoa jurídica

Leia mais

A Crise Internacional e os Desafios para o Brasil

A Crise Internacional e os Desafios para o Brasil 1 A Crise Internacional e os Desafios para o Brasil Guido Mantega Outubro de 2008 1 2 Gravidade da Crise Crise mais forte desde 1929 Crise mais grave do que as ocorridas nos anos 1990 (crise de US$ bilhões

Leia mais

Perspectivas da economia em 2012 e medidas do Governo Guido Mantega Ministro da Fazenda

Perspectivas da economia em 2012 e medidas do Governo Guido Mantega Ministro da Fazenda Perspectivas da economia em 2012 e medidas do Governo Guido Mantega Ministro da Fazenda Comissão de Assuntos Econômicos do Senado Federal Brasília, 22 de maio de 2012 1 A situação da economia internacional

Leia mais

Relatório Econômico Mensal Julho de 2015. Turim Family Office & Investment Management

Relatório Econômico Mensal Julho de 2015. Turim Family Office & Investment Management Relatório Econômico Mensal Julho de 2015 Turim Family Office & Investment Management ESTADOS UNIDOS TÓPICOS ECONOMIA GLOBAL Economia Global: EUA: Inflação e Salários...Pág.3 Europa: Grexit foi Evitado,

Leia mais

Anexo IV Metas Fiscais IV.1 Anexo de Metas Fiscais Anuais (Art. 4 o, 2 o, inciso I, da Lei Complementar n o 101, de 4 de maio de 2000)

Anexo IV Metas Fiscais IV.1 Anexo de Metas Fiscais Anuais (Art. 4 o, 2 o, inciso I, da Lei Complementar n o 101, de 4 de maio de 2000) Anexo IV Metas Fiscais IV.1 Anexo de Metas Fiscais Anuais (Art. 4 o, 2 o, inciso I, da Lei Complementar n o 101, de 4 de maio de 2000) Em cumprimento ao disposto na Lei Complementar n o. 101, de 4 de maio

Leia mais

Cenário Macroeconômico 2015 X-Infinity Invest

Cenário Macroeconômico 2015 X-Infinity Invest Cenário Macroeconômico 2015 X-Infinity Invest SUMÁRIO PANORAMA 3 ATUAL CONTEXTO NACIONAL 3 ATUAL CONTEXTO INTERNACIONAL 6 CENÁRIO 2015 7 CONTEXTO INTERNACIONAL 7 CONTEXTO BRASIL 8 PROJEÇÕES 9 CÂMBIO 10

Leia mais

Atraso afeta as obras de geração e distribuição no País

Atraso afeta as obras de geração e distribuição no País Atraso afeta as obras de geração e distribuição no País SETEMBRO 23, 2014 by ABEGAS REDACAO in NOTÍCIAS Auditoria do Tribunal de Contas da União (TCU) constatou grandes atrasos nas obras de geração e transmissão

Leia mais

ATA DE REUNIÃO DO COMITÊ DE INVESTIMENTOS - COMIN COMIN - Nº 08/2014

ATA DE REUNIÃO DO COMITÊ DE INVESTIMENTOS - COMIN COMIN - Nº 08/2014 ATA DE REUNIÃO DO COMITÊ DE INVESTIMENTOS - COMIN COMIN - Nº 08/2014 Data: 29/04/2014 Participantes Efetivos: Edna Raquel Rodrigues Santos Hogemann Presidente, Valcinea Correia da Silva Assessora Especial,

Leia mais

Entrevista: Duke passa de alvo de aquisições para investidora

Entrevista: Duke passa de alvo de aquisições para investidora Entrevista: Duke passa de alvo de aquisições para investidora Wellington Bahnemann São Paulo Mickey Peters, presidente da Duke Energy no Brasil, demonstra entusiasmo ao falar das perspectivas da companhia

Leia mais

Segunda-feira, 28 de Setembro de 2015. DESTAQUES

Segunda-feira, 28 de Setembro de 2015. DESTAQUES Segunda-feira, 28 de Setembro de 2015 DESTAQUES Bovespa perde 5% na semana e já cai mais de 10% ano Dólar alto e PIB pioram endividamento de empresas Petrobras terá de se ajustar ao novo dólar CSN alonga

Leia mais

Ajuste Macroeconômico na Economia Brasileira

Ajuste Macroeconômico na Economia Brasileira Ajuste Macroeconômico na Economia Brasileira Fundação Getúlio Vargas 11º Fórum de Economia Ministro Guido Mantega Brasília, 15 de setembro de 2014 1 Por que fazer ajustes macroeconômicos? 1. Desequilíbrios

Leia mais

Segunda-feira, 03 de Fevereiro de 2014. DESTAQUES

Segunda-feira, 03 de Fevereiro de 2014. DESTAQUES DESTAQUES Bovespa perde 7,5% em janeiro Mercado eleva projeção para a Selic Petrobras terceiriza parte das refinarias BTG mira mercado de previdência Localiza tem lucro líquido de R$90 milhões Cade aprova

Leia mais

ANO 1 NÚMERO 03 NOVEMBRO 2011 PROFESSORES RESPONSÁVEIS: FLÁVIO RIANI & RICARDO RABELO

ANO 1 NÚMERO 03 NOVEMBRO 2011 PROFESSORES RESPONSÁVEIS: FLÁVIO RIANI & RICARDO RABELO ANO 1 NÚMERO 03 NOVEMBRO 2011 PROFESSORES RESPONSÁVEIS: FLÁVIO RIANI & RICARDO RABELO CONSIDERAÇÕES INICIAIS Aos poucos as turbulências no mercado financeiro europeu e seus impactos nas atividades econômicas

Leia mais

EconoWeek Relatório Semanal. EconoWeek 18/05/2015

EconoWeek Relatório Semanal. EconoWeek 18/05/2015 18/05/2015 EconoWeek DESTAQUE INTERNACIONAL Semana bastante volátil de mercado, com uma agenda mais restrita em termos de indicadores macroeconômicos. Entre os principais destaques, os resultados de Produto

Leia mais

Palestra: Macroeconomia e Cenários. Prof. Antônio Lanzana 2012

Palestra: Macroeconomia e Cenários. Prof. Antônio Lanzana 2012 Palestra: Macroeconomia e Cenários Prof. Antônio Lanzana 2012 ECONOMIA MUNDIAL E BRASILEIRA SITUAÇÃO ATUAL E CENÁRIOS SUMÁRIO I. Cenário Econômico Mundial II. Cenário Econômico Brasileiro III. Potencial

Leia mais

X SEMINÁRIO SUL BRASILEIRO DE PREVIDÊNCIA PÚBLICA. BENTO GONÇALVES / RS / Maio 2012

X SEMINÁRIO SUL BRASILEIRO DE PREVIDÊNCIA PÚBLICA. BENTO GONÇALVES / RS / Maio 2012 X SEMINÁRIO SUL BRASILEIRO DE PREVIDÊNCIA PÚBLICA BENTO GONÇALVES / RS / Maio 2012 CENÁRIO INTERNACIONAL ESTADOS UNIDOS Ø Abrandamento da política monetária para promover o crescimento sustentável. Ø Sinais

Leia mais

CAPITALIZAÇÃO DA PETROBRAS E DÚVIDAS SOBRE A ECONOMIA GLOBAL

CAPITALIZAÇÃO DA PETROBRAS E DÚVIDAS SOBRE A ECONOMIA GLOBAL Julio Hegedus Assunto: Balanço Semanal InterBolsa BALANÇO SEMANAL 24 DE SETEMBRO DE 2010 BALANÇO SEMANAL 20 A 24/09 CAPITALIZAÇÃO DA PETROBRAS E DÚVIDAS SOBRE A ECONOMIA GLOBAL Capitalização da Petrobras

Leia mais

Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas

Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas BRASIL Novembro 2012 Profa. Anita Kon PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO - PROGRAMA DE ESTUDOS PÓS- GRADUADOS

Leia mais

A despeito dos diversos estímulos monetários e fiscais, economia chinesa segue desacelerando

A despeito dos diversos estímulos monetários e fiscais, economia chinesa segue desacelerando INFORMATIVO n.º 42 NOVEMBRO de 2015 A despeito dos diversos estímulos monetários e fiscais, economia chinesa segue desacelerando Fabiana D Atri - Economista Coordenadora do Departamento de Pesquisas e

Leia mais

Boletim Econômico Edição nº 77 julho de 2014 Organização: Maurício José Nunes Oliveira Assessor econômico

Boletim Econômico Edição nº 77 julho de 2014 Organização: Maurício José Nunes Oliveira Assessor econômico Boletim Econômico Edição nº 77 julho de 2014 Organização: Maurício José Nunes Oliveira Assessor econômico Sistema bancário e oferta monetária contra a recessão econômica 1 BC adota medidas para injetar

Leia mais

Indicadores da Semana

Indicadores da Semana Indicadores da Semana O Copom decidiu, por unanimidade, elevar a taxa de juros Selic em 0,5 p.p., a 14,25% ao ano, conforme esperado pelo mercado. A decisão ocorreu após elevação de 0,5 p.p no último encontro.

Leia mais

Ministério da Fazenda. Crise Financeira. Impactos sobre o Brasil e Resposta do Governo. Nelson Barbosa. Novembro de 2008

Ministério da Fazenda. Crise Financeira. Impactos sobre o Brasil e Resposta do Governo. Nelson Barbosa. Novembro de 2008 1 Crise Financeira Impactos sobre o Brasil e Resposta do Governo Nelson Barbosa Novembro de 20 1 2 Impactos da Crise Financeira nas Economias Avançadas Primeiro impacto: grandes perdas patrimoniais, crise

Leia mais

Discurso Presidente do Banco Central do Brasil Alexandre Tombini

Discurso Presidente do Banco Central do Brasil Alexandre Tombini Discurso Presidente do Banco Central do Brasil Alexandre Tombini Boa tarde. É com satisfação que estamos aqui hoje para anunciar o lançamento das novas cédulas de 10 e 20 reais, dando sequência ao projeto

Leia mais

O AMBIENTE ECONÔMICO. Boletim n.º 05 1º trimestre de 2013. Taxa de juros - SELIC (fixada pelo Comitê de Política Monetária COPOM)

O AMBIENTE ECONÔMICO. Boletim n.º 05 1º trimestre de 2013. Taxa de juros - SELIC (fixada pelo Comitê de Política Monetária COPOM) Boletim n.º 05 1º trimestre de O AMBIENTE ECONÔMICO Taxa de juros - SELIC (fixada pelo Comitê de Política Monetária COPOM) Atividade econômica A economia brasileira, medida pelo desempenho do Produto Interno

Leia mais

Em Compasso de Espera

Em Compasso de Espera Carta do Gestor Em Compasso de Espera Caros Investidores, O mês de setembro será repleto de eventos nos quais importantes decisões políticas e econômicas serão tomadas. Depois de muitos discursos que demonstram

Leia mais

RESUMO EXECUTIVO Todos os direitos reservados. Distribuição e informações:

RESUMO EXECUTIVO Todos os direitos reservados. Distribuição e informações: RESUMO EXECUTIVO O Ministro da Fazenda, Guido Mantega, comunicou no dia 27 de dezembro de 2011 que vai mudar o regime de tributação para a importação de produtos têxteis do atual ad valorem, em que no

Leia mais

ACOMPANHAMENTO DA POLÍTICA DE INVESTIMENTOS DO SEGUNDO TRIMESTRE DO EXERCÍCIO DE 2011 INSTITUTO DE SEGURIDADE DO SERVIDOR MUNICIPAL CAMAÇARI, BA

ACOMPANHAMENTO DA POLÍTICA DE INVESTIMENTOS DO SEGUNDO TRIMESTRE DO EXERCÍCIO DE 2011 INSTITUTO DE SEGURIDADE DO SERVIDOR MUNICIPAL CAMAÇARI, BA ACOMPANHAMENTO DA POLÍTICA DE INVESTIMENTOS DO SEGUNDO TRIMESTRE DO EXERCÍCIO DE 2011 INSTITUTO DE SEGURIDADE DO SERVIDOR MUNICIPAL CAMAÇARI, BA Belo Horizonte, Julho de 2011 ÍNDICE 1. Introdução...03

Leia mais

Açúcar: Informativo Quinzenal. Oferta se acentua e preços cedem. Indicador de Açúcar Cristal Cepea/Esalq Estado de São Paulo.

Açúcar: Informativo Quinzenal. Oferta se acentua e preços cedem. Indicador de Açúcar Cristal Cepea/Esalq Estado de São Paulo. Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada CEPEA/ESALQ/USP 25 de maio de 2011 Volume 1, Edição 22 Açúcar: Informativo Quinzenal Indicador de Açúcar Cristal Cepea/Esalq Estado de São Paulo DATA Valor

Leia mais

ISSN 1517-6576 CGC 00 038 166/0001-05 Relatório de Inflação Brasília v 3 n 3 set 2001 P 1-190 Relatório de Inflação Publicação trimestral do Comitê de Política Monetária (Copom), em conformidade com o

Leia mais

Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas

Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas BRASIL Julho 2012 Profa. Anita Kon PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PROGRAMA DE ESTUDOS PÓS GRADUADOS

Leia mais

Relatório Semanal de Estratégia de Investimento

Relatório Semanal de Estratégia de Investimento 12 de janeiro de 2015 Relatório Semanal de Estratégia de Investimento Destaques da Semana Economia internacional: Deflação na Europa reforça crença no QE (22/11); Pacote de U$1 trilhão em infraestrutura

Leia mais

EconoWeek 14/09/2015 DESTAQUE NACIONAL

EconoWeek 14/09/2015 DESTAQUE NACIONAL 14/09/2015 EconoWeek DESTAQUE NACIONAL Sem a menor dúvida, a queda da classificação de risco do Brasil para abaixo do grau de investimento foi a notícia da semana. A agência Standard&Poor s rebaixou o

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO DISTRITO FEDERAL II RELATÓRIO ANALÍTICO

TRIBUNAL DE CONTAS DO DISTRITO FEDERAL II RELATÓRIO ANALÍTICO II RELATÓRIO ANALÍTICO 15 1 CONTEXTO ECONÔMICO A quantidade e a qualidade dos serviços públicos prestados por um governo aos seus cidadãos são fortemente influenciadas pelo contexto econômico local, mas

Leia mais

Preços. 2.1 Índices gerais

Preços. 2.1 Índices gerais Preços A inflação, considerada a evolução dos índices de preços ao consumidor e por atacado, apresentou contínua elevação ao longo do trimestre encerrado em maio. Esse movimento, embora tenha traduzido

Leia mais

Figura 38 - Resultado global do Balanço de Pagamentos (US$ bilhões acum. Em 12 meses) Dez/95-Mar/07

Figura 38 - Resultado global do Balanço de Pagamentos (US$ bilhões acum. Em 12 meses) Dez/95-Mar/07 113 6. SETOR EXTERNO Fernando Ribeiro de Leite Neto 6.1 Balanço de Pagamentos 6.1.1 Resultado Global do Balanço de Pagamentos Ao longo de 2006, o setor externo da economia brasileira logrou registrar o

Leia mais

Sexta-feira, 09 de Maio de 2014. DESTAQUES

Sexta-feira, 09 de Maio de 2014. DESTAQUES DESTAQUES Bovespa passa por correção após 4 altas Aécio avança e cresce chance de eleição B2W reduz prejuízo do trimestre em 5,7% Lucro da Marisa cresce 57,3% no 1º tri Lucro da Raia Drogasil dobra no

Leia mais

ANEXO VII OBJETIVOS DAS POLÍTICAS MONETÁRIA, CREDITÍCIA E CAMBIAL LEI DE DIRETRIZES ORÇAMENTÁRIAS

ANEXO VII OBJETIVOS DAS POLÍTICAS MONETÁRIA, CREDITÍCIA E CAMBIAL LEI DE DIRETRIZES ORÇAMENTÁRIAS ANEXO VII OBJETIVOS DAS POLÍTICAS MONETÁRIA, CREDITÍCIA E CAMBIAL LEI DE DIRETRIZES ORÇAMENTÁRIAS - 2007 (Anexo específico de que trata o art. 4º, 4º, da Lei Complementar nº 101, de 4 de maio de 2000)

Leia mais

Lucro líquido de R$ 5 bilhões 816 milhões no 1º trimestre de 2009

Lucro líquido de R$ 5 bilhões 816 milhões no 1º trimestre de 2009 Nota à Imprensa 11 de maio de 2009 Lucro líquido de R$ 5 bilhões 816 milhões no 1º trimestre de 2009 O preço médio do barril do petróleo tipo Brent caiu 55%, passando de US$ 97 no 1º trimestre de 2008

Leia mais

RELATÓRIO MENSAL DE INVESTIMENTOS INFINITY JUSPREV

RELATÓRIO MENSAL DE INVESTIMENTOS INFINITY JUSPREV São Paulo, 06 de julho de 2010. CENÁRIO ECONÔMICO EM JUNHO A persistência dos temores em relação à continuidade do processo de recuperação das economias centrais após a divulgação dos recentes dados de

Leia mais

Relatório de Gestão Renda Fixa e Multimercados Julho de 2013

Relatório de Gestão Renda Fixa e Multimercados Julho de 2013 Relatório de Gestão Renda Fixa e Multimercados Julho de 2013 Política e Economia Atividade Econômica: Os indicadores de atividade, de forma geral, apresentaram baixo desempenho em maio. A produção industrial

Leia mais

Perspectivas da Economia Brasileira em 2013 e Reforma do ICMS Interestadual

Perspectivas da Economia Brasileira em 2013 e Reforma do ICMS Interestadual Perspectivas da Economia Brasileira em 2013 e Reforma do ICMS Interestadual Guido Mantega Ministro da Fazenda Comissão de Assuntos Econômicos do Senado Federal Brasília, 21 de março de 2013 1 A economia

Leia mais

CONJUNTURA ECONÔMICA INDICADORES SELECIONADOS PELO FAE INTELLIGENTIA 1 IPC-FAE ÍNDICE DE PREÇOS DA CLASSE MÉDIA CURITIBANA

CONJUNTURA ECONÔMICA INDICADORES SELECIONADOS PELO FAE INTELLIGENTIA 1 IPC-FAE ÍNDICE DE PREÇOS DA CLASSE MÉDIA CURITIBANA CONJUNTURA ECONÔMICA INDICADORES SELECIONADOS PELO FAE INTELLIGENTIA 1 IPC-FAE ÍNDICE DE PREÇOS DA CLASSE MÉDIA CURITIBANA O Índice de Preços ao Consumidor da Classe Média de Curitiba - IPC-FAE, medido

Leia mais

12 de setembro de 2014

12 de setembro de 2014 Capacidade de promover mudanças Para o rating brasileiro a recuperação econômica conduzida por investimento e o rígido cumprimento das metas de superávit primário entre 2% e 3% são essenciais. Por outro

Leia mais

Aquecimento global gera ameaça a corais que só existem no Brasil

Aquecimento global gera ameaça a corais que só existem no Brasil Segunda-feira 14/06/2010 N 101/2010 RECURSOS MINERAIS, HÍDRICOS E GEOLÓGICOS Aquecimento global gera ameaça a corais que só existem no Brasil (G1) A elevação na temperatura das águas, provocada pelo aquecimento

Leia mais

Análise Semanal. Edição nº 23 10/07/15 CONJUNTURA ECONÔMICA. Mais um plano

Análise Semanal. Edição nº 23 10/07/15 CONJUNTURA ECONÔMICA. Mais um plano Mais um plano CONJUNTURA ECONÔMICA A chave da agenda positiva tão perseguida pelo governo federal em tempos de crise política e volta da inflação parece ser a preservação dos empregos. Na última terça-feira

Leia mais

Perspectivas para a Inflação

Perspectivas para a Inflação Perspectivas para a Inflação Carlos Hamilton Araújo Setembro de 213 Índice I. Introdução II. Ambiente Internacional III. Condições Financeiras IV. Atividade V. Evolução da Inflação 2 I. Introdução 3 Missão

Leia mais

MERCADO DE MEIOS ELETRÔNICOS DE PAGAMENTO POPULAÇÃO E COMÉRCIO - ANO V. Indicador de atividade da micro e pequena indústria de São Paulo.

MERCADO DE MEIOS ELETRÔNICOS DE PAGAMENTO POPULAÇÃO E COMÉRCIO - ANO V. Indicador de atividade da micro e pequena indústria de São Paulo. 1 MERCADO DE MEIOS ELETRÔNICOS DE PAGAMENTO POPULAÇÃO E COMÉRCIO - ANO V Indicador de atividade da micro e pequena indústria de São Paulo Maio/ 2014 Metodologia 2 Metodologia 3 Técnica Pesquisa quantitativa,

Leia mais

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE CARAZINHO/RS. RELATÓRIO BIMESTRAL DA CARTEIRA DE INVESTIMENTOS Fevereiro/15

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE CARAZINHO/RS. RELATÓRIO BIMESTRAL DA CARTEIRA DE INVESTIMENTOS Fevereiro/15 INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE CARAZINHO/RS RELATÓRIO BIMESTRAL DA CARTEIRA DE INVESTIMENTOS Fevereiro/15 INTRODUÇÃO Informamos que o conteúdo deste relatório bem como

Leia mais

Quinta-feira 05 de Março de 2015. DESTAQUES

Quinta-feira 05 de Março de 2015. DESTAQUES DESTAQUES Bovespa cai por medo sobre efeito político em ações fiscais Copom aumenta juros para 12,75% Prejuízo da Minerva aumenta para R$312 mi no 4º tri Suzano eleva prejuízo, mas tem lucro operacional

Leia mais

Cenário Econômico para 2014

Cenário Econômico para 2014 Cenário Econômico para 2014 Silvia Matos 18 de Novembro de 2013 Novembro de 2013 Cenário Externo As incertezas com relação ao cenário externo em 2014 são muito elevadas Do ponto de vista de crescimento,

Leia mais

Soluções Integradas em Petróleo, Gás e Energia BRASIL

Soluções Integradas em Petróleo, Gás e Energia BRASIL BRASIL O Brasil possui uma economia sólida, construída nos últimos anos, após a crise de confiança que o país sofreu em 2002, a inflação é controlada, as exportações sobem e a economia cresce em ritmo

Leia mais