PRESENTE AOS BRASILEIROS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PRESENTE AOS BRASILEIROS"

Transcrição

1 PRESENTE AOS BRASILEIROS Um guia nã-ficial para facilitar sua estada em Timr-Leste Versã d Cnselh de Cidadãs 22 de junh de

2 PRESENTE AOS BRASILEIROS PARTE I: PREPARAÇÃO Cmeç de cnversa...3 Bem-vind!...3 O que fazer antes da partida?...4 Vacinas...5 O que clcar na mala?...5 Algumas infrmações básicas...6 Dinheir...7 O que precis saber sbre aerprts?...8 O que dev fazer lg que chegar?...8 Segurança...10 Que línguas? Cm as utiliz para me cmunicar n dia-a-dia?...11 Vists timrenses...13 O que Setr Cnsular pde (e que nã pde) fazer pels brasileirs em Timr-Leste?...14 Ntas sóci-culturais...15 PARTE II: VIVENDO EM TIMOR-LESTE Mapa de Díli (centr)...18 Saúde...20 Alimentaçã...22 Bares...24 Destaques ds Distrits...25 Ljas e supermercads...26 Mradia...26 Crreis...28 Esclas...29 Feriads...30 Outras Embaixadas...30 Cnheça país e sua gente!...30 Agências de Viagem...31 A vivência em grup...31 Quand sua estada estiver chegand a fim...32 Para terminar: um resum da história pré-independência...33 Vale a Pena Cnsultar...34 Cntats: Embaixada d Brasil em Díli

3 PARTE I: PREPARAÇÃO Cmeç de cnversa Parabéns! Se este material chegu às suas mãs, é bem prvável que vcê seja um brasileir brindad cm a prtunidade de viver em Timr-Leste. Este manual reúne rientações que bjetivam facilitar a adaptaçã e inserçã ds que chegam. Está apiad em cntribuições preparadas pr quem vive u viveu neste país, mas nã é um dcument ficial. Nã expressa as piniões d Gvern brasileir nem d cnjunt ds brasileirs que mram u visitam u cnhecem Timr-Leste. Cm qualquer guia, está em cnstante atualizaçã. Prtant, suas cntribuições para as próximas edições também serã bem-vindas! Verdade que a ler este guia-resum, alguns daqueles que para ela cntribuíram talvez sintam que nem tdas as suas piniões fram adequadamente refletidas. Pdem até discrdar de certas afirmações. Mas ist é nrmal: As experiências variam, e a dificuldade cm qualquer dcument é cnsiderar tdas as piniões sem trnar-se tã cntraditóri e difus a pnt de perder sua utilidade. Pr iss, piniões de mair cnsens fram favrecidas. Ba leitura! Este manual nã tem fins publicitáris. Send impssível listar tds s restaurantes, htéis e utrs estabeleciments de interesse, as esclhas fram feitas cm base em cnsultas à cmunidade. Uma lista mais cmpleta desses e de utrs serviçs (em inglês) está dispnível gratuitamente em: Mapas de distribuiçã gratuita, cm prpagandas de estabeleciments, pdem ser encntrads n Setr Cnsular u na recepçã ds maires htéis e restaurantes. Tampuc deixe de pedir dicas atualizadas a pessas que já vivam n país. Bem-vind! Timr está a mei caminh em um prcess de cnstruçã que, de um md u de utr, tdas as nações já enfrentaram. Tem muit a ferecer para quem chega cm a cabeça e s lhs aberts à experiência se vcê estiver cnsciente das precauções a tmar, e cm suas expectativas alinhadas cm a realidade. Infelizmente, muitas pessas se frustram quand veem que as atividades que vã desenvlver aqui resultam mais trabalhsas d que imaginavam. Ou quand percebem que resultad d seu esfrç individual dificilmente será visível n curt praz. Outras pessas desistem d trabalh cletiv, que lhes truxe para cá, e partem para esfrçs em iniciativas individuais. Cntud, s mais antigs diriam que Timr já nã precisa nem de Rambs, nem de Madre Teresas, e que melhr mesm a fazer é cmpreender que cada um tem um papel em um cntext mair. Desistir d mtiv de sua missã para cuidar apenas d seu pde, n final, mais prejudicar d que cntribuir. A vir trabalhar em Timr-Leste, vcê cnhecerá uma realidade muit diferente daquela que encntra nas instituições brasileiras cm as quais talvez esteja acstumad. Algumas cisas que cnsiderams cmuns u autmáticas 3

4 n Brasil, aqui nã estarã bviamente reslvidas. Pr exempl, preç de uma crrida de táxi. Ou a existência de chuveir em td banheir. Alguns itens que, para um brasileir, representam um cnfrt minimamente necessári, cm ventilaçã ambiente, iluminaçã, e dispnibilidade de água ptável, nem sempre estarã garantids. Iss implica repensar muits aspects d ctidian. Vcê nã deve desistir de cbrar pr melhrias nas cndições que encntra, alg que pderá beneficiar nã apenas seu trabalh, mas também ds timrenses a seu redr. É precis saber, prém, que suas cbranças nem sempre serã atendidas. Em situações assim, vcê vai precisar exercitar sua paciência e tlerância. O que fazer antes da partida? ATENÇÃO: a infrmaçã mais imprtante e que cria mais prblema para brasileirs é a necessidade de ter mais de seis meses de validade n passaprte. Sem iss vcê nã entra em Timr-Leste, nem transita pela Indnésia, nem pr utrs países asiátics! Pr exempl: se sua chegada fr acntecer em um dia 1º de julh, seu passaprte terá de estar válid até 1º de janeir d an seguinte, pel mens. Se nã estiver, tire utr passaprte antes de viajar. Além diss, para pder ingressar em Timr-Leste, vcê terá de desemblsar 30 dólares já n aerprt, antes de ter acess a cnhecids, a um caixa eletrônic u a uma casa de câmbi. A nã ser que vcê seja prtadr de passaprte ficial, u tenha pag e btid vist junt a uma autridade timrense, previamente à sua viagem. Atente também para vists: Se vcê vai passar pela Austrália, será necessári bter vist de trânsit antes de sair d Brasil. Na Indnésia, vist pde ser adquirid na chegada a aerprt. Se sua passagem envlve Cingapura, Dha u Dubai, é pssível manter-se na área internacinal d aerprt, sem necessidade de vist. Cas vcê tenha cartã de crédit, uma dica é telefnar para seu banc u peradra e habilitá-l para que pssa utilizá-l internacinalmente em saques, mesm que vcê deixe só para cass de emergência. Cas faça, avise banc que talvez vcê tenha de fazer saques nã apenas em Timr, mas também na Austrália, na Indnésia u em Cingapura, a depender ds vs que faça, e de para nde vá na eventualidade de alguma emergência. Esses sã s três países cm vs direts para Timr. N que diz respeit à saúde, se vcê precisa cnsultar cm regularidade algum médic u prfissinal específic, é recmendável que prcure antes da partida e cm ele estabeleça cm fazer durante temp que ficar lnge. Em qualquer cas, é recmendável que vcê também visite um centr de Medicina d Viajante antes da partida. Se pssível, encntre um prfissinal de saúde acstumad cm viagens a Timr-Leste. Cas cntrári, médic talvez lhe assuste cm uma lista ds prcediments mais radicais que ele recmenda quand descnhece as cndições d lcal que seu paciente vai visitar. Após a visita a prfissinal de saúde, adquira s medicaments que ele recmendar. Talvez, pr exempl, alg para quand tiver uma dr de barriga mais frte. Já n camp ds remédis para dr e febre, um ds mais 4

5 recmendads é paracetaml. Iss prque a aspirina e s seus prims e derivads sã cntra-indicads em um ambiente cm suspeita de dengue. Traga ademais cnsig, na mala de mã, a receita médica de tds s medicaments que transprtar. O que é de us crrente em um país pde ser cntrlad em utr, e vcê vai passar pr utrs aerprts rum a Díli. Na hra de esclher que trazer, lembre-se que quase tud que existe dispnível cm medicament genéric n Brasil (paracetaml e amxilina, pr exempl) pde ser encntrad nas farmácias de Díli, na versã genérica imprtada da Indnésia. Vacinas Previna-se tmand vacinas para denças transmissíveis que sejam cmuns n cntext lcal. Cmece ced a ver as vacinas necessárias: algumas precisam ser tmadas 6 semanas antes da viagem. Leve em cnta que muitas nã estarã acessíveis em Díli: Vacinas recmendadas para estada curta: febre amarela; hepatites A e B; tétan e difteria; Vacinas recmendadas para estada lnga: tdas essas e ainda raiva; febre tifóide; tuberculse; encefalite japnesa; meningite; saramp, caxumba e rubéla. O que clcar na mala? Pense, primeiramente, n pes ttal que pderá transprtar sem pagar excess de bagagem. Ainda que vô que vcê tmar para sair d Brasil permita levar dis vlumes de 32kg, vcê pagará excess de bagagem se chegar cm td este pes a Cingapura, Darwin u Bali, que serã certamente seu últim destin antes de Díli. Pr iss, cnsidere que seu limite, em verdade, é de 20kg em um únic vlume, além da mala de mã. Se vier pela Austrália, preste atençã redbrada a itens que pdem te parar junt à alfândega, cm aliments, prduts naturais e medicaments nã receitads. Vcê definitivamente nã precisa trazer cbertr nem estque de itens básics de higiene pessal (sabnete, xampu, pasta etc.), a mens que tenha restriçã u alergia. Esses pdem ser encntrads aqui, assim cm repelente e prtetr slar. Na hra de esclher as rupas, pense que a capital, Díli, e tdas as utras cidades de praia de Timr-Leste sã quentes e úmidas. A temperatura média fica pr vlta ds 30 graus. Rupas de calr sã fundamentais. Mens n aviã, que vira uma geladeira em razã d v lng... Dit iss, nte que s timrenses dificilmente trabalham de bermudas. Preferem a dupla calça jeans e camiseta/camisa, à qual vcê pderá u nã aderir. Para as mulheres, diferentes guias de viagem ressalvam que chamarã muit mais atençã quand andarem cm s mbrs à mstra, já que a mairia das lcais, ainda quand usam rupas curtas, preferem as camisas u camisetas mais fechadas. N utr extrem, trajes muit frmais, cm vestids lngs e terns para hmens, sã raramente utilizads, a nã ser pr deputads. Mesm Presidente da República e Primeir-Ministr nã ptam pr trabalhar de tern e gravata tds s dias. A depender da sua atividade, ter uma dessas peças n guarda-rupa deve ser suficiente. 5

6 Se vcê tem rupas que gsta muit, atençã. O detergente que se usa aqui cstuma ser frte. A água, cm muitas vezes é de pç, pde também acabar manchand rupas. Interessante também clcar na mala tant um chinel quant um calçad fechad e mais resistente, cm um tênis u bta, para caminhar. O us rtineir de salts u sapats mais delicads nã é muit prátic. Agra, se vcê fr mrar em uma cidade nas mntanhas, prepare-se para enfrentar temperaturas baixas. Se planeja apenas passear pelas mntanhas, traga pel mens uma muda de rupa que usaria em uma situaçã de muit fri n Brasil. N Mnte Ramelau, pr exempl, vent é cnstante e as temperaturas negativas sã cmuns. Afra as rupas, é pssível que vcê queira trazer alguns presentes as timrenses. Cnsidere sandálias havaianas, CDs de canções sertanejas, u camisas da seleçã brasileira. Traga também sua carteira de habilitaçã de carr e de mt, se tiver. Ela vale pr 3 meses. Depis, pde ser cnvertida em um dcument lcal para dirigir. Em Díli, fiscalizações acntecem. Se transprtar algum aparelh elétric u eletrônic, traga juntamente cm ele um adaptadr para tmadas d padrã australian u eurpeu. Basta um: vcê pderá cmprar adaptadres extras n cmérci em Díli. Pense bem também na mala de mã. Ela nã deve ultrapassar 8kg. Inclua a mens uma muda de rupa, prque é pssível que sua mala chegue atrasada a Díli. Mesm que vcê faça as cnexões a temp, é relativamente cmum que as malas fiquem para trás. Dcuments, inclusive receitas médicas, devem ser transprtads apenas na mala de mã. Códig telefônic internacinal: 670 Algumas infrmações básicas Eletricidade: 220V (50Hz), send ainda cmuns s crtes de energia. Padrã de tmada: a depender d lugar, australian (igual a ds ares cndicinads n Brasil), u eurpeu. Mas também existem tmadas n frmat indnési (dis pins grandes). Diferença de fus hrári: +12 hras (11 hras quand há hrári de verã n Brasil). Vlante ds carrs: à direita (a cntrári d Brasil, a chamada mã inglesa ). Clima: há duas estações extremas, a seca (de mai a nvembr) e a das chuvas (dezembr a març). Na chuva s timrenses sfrem cm desabaments e inundações, mas aprveitam a clheita. A seca é temp de reparar a casa. Os jvens adram sair para tmar banh na primeira chuva que cai depis da estiagem. Ppulaçã: segund cens 2010, em trn de 1 milhã de habitantes (mais de 200 mil em Díli) Regime plític: República Parlamentarista. O Presidente é Chefe de Estad, Primeir-Ministr é Chefe de Gvern. 6

7 Dinheir O dinheir crrente em Timr-Leste é dólar ds Estads Unids. O país prduz medas próprias ns valres de 1, 5, 10, 25 e 50 centavs para facilitar as cmpras de baix preç. Mas as ntas sã sempre as ds EUA. Recmenda-se que vcê traga algum valr em dólares, até mesm prque já n aerprt vai ser precis pagar s US$ 30 d vist de entrada (a nã ser que vcê tenha Passaprte Oficial). Mas viaje nã cm dinheir demais, prque é perigs andar cm dólares vivs, e prque há um limite, de US$ 3.000, para entrar em alguns ds países de trânsit. Recmenda-se trazer entre US$ 500 e US$ a depender de sua dispnibilidade cnsidere cenári pessimista de seu primeir pagament atrasar e de vcê ter custs de instalaçã lg na chegada. Travel cheques sã aceits em pucs estabeleciments e nã será fácil trcá-ls. Evite. Preste atençã apenas para nã trazer ntas de dólar muit antigas. As antereires a 2006 sã recusadas pels cmerciantes timrenses. Cm um cartã de crédit internacinal VISA u Master Card, vcê pderá sacar dinheir em caixas eletrônics (ATMs) d Banc ANZ. Há um n aerprt, utr na agência d banc n centr da cidade, ademais de ATMs dentr ds maires supermercads, e a mens um na cidade de Baucau. O limite de saque é de US$ 800 pr dia. O prblema é que ANZ nã te devlve cartã se ele ficar retid. Puquíssims estabeleciments aceitam cartões de crédit para cmpras diretas. Vcê terá mesm que sacar dinheir. Agra, smand que lhe cbrará seu banc de rigem e ANZ, cada saque internacinal que vcê fizer em Díli nã deverá sair pr mens de 8 dólares. Pr iss, muitas pessas ptam pr sacar lg a quantia máxima (US$ 500) e guardar. Ou entã, abrir cnta ns bancs lcais. Além d ANZ, vcê encntrará em Díli agências da Caixa Geral de Depósits (antig BNU, de Prtugal) e d Banc Mandiri (indnési). Os caixas desses utrs bancs, prém, nã aceitam cartões de crédit internacinais. Para envi u recepçã de dinheir em situações de emergência, também é pssível utilizar Mney Gram u a Western Unin, que sã duas espécies de crrei mnetári. Ambs tem agências em Díli. 7

8 O que precis saber sbre aerprts? Qualquer viagem entre Brasil e Timr-Leste envlve muitas trcas de aviã em aerprts pel mund. Lembre-se que a respnsabilidade pelas cnexões é sua e que muitas empresas aéreas nã vã respnsabilizar-se em cas de atras seu durante s prcediments em terra. Verifique se vcê vai precisar entrar ficialmente n país em que tem cnexã, u se pderá ficar na área internacinal. Se tiver de entrar, infrmese sbre as necessidades lcais de vist e as regras de alfândega. Lembre-se de que, a entrar em qualquer país, inclusive em Timr- Leste, as autridades lcais verificarã primeir a sua situaçã cm pessa, depis a situaçã das cisas que vcê traz. Ou seja, primeir vem a imigraçã, depis a alfândega. Pr iss é cmum que vcê tenha que preencher nã um, mas dis frmuláris previamente à chegada, ainda n aviã. Na imigraçã, mantenha a calma. Se nã entender a língua u staque d agente de imigraçã, peça calmamente para que repita, u sugira a ele que autrize que alguém pssa lhe ajudar. Na alfândega, será bservad se vcê carrega cnsig algum item perigs u pribid. Os inimigs favrits ds ficiais de aerprt sã, sim, as drgas, mas há cada vez mais precupaçã cm explsivs e também cm riscs relacinads a cntaminaçã eclógica. O ingress de frutas, sementes e aliments frescs é, pr iss, cada vez mais regulamentad. E nã se esqueça de que qualquer líquid acima de 100ml nã pde ser transprtad cm bagagem de mã. O certificad internacinal de vacinaçã cntra a febre amarela é imprtante para a sua saúde e para quand regressar a Brasil. Pderá ser cbrad em algum ds aerprts pel qual transitará em seu caminh. De Díli é pssível var para as seguintes cidades: Darwin, Austrália: tds s dias. Empresa que pera hje nesta rta: Air Nrth. Bali, Indnésia: tds s dias. Duas empresas peram nesta rta: Merpati e Batavia. Cingapura, Cingapura: quatr vezes pr semana. Uma empresa pera nesta rta: Air Timr. O que dev fazer lg que chegar? A chegar a Díli, além d fus-hrári, vcê talvez demre alguns dias para se acstumar cm a temperatura. Esta será a fase para cmeçar a cnstruir cnfiança cm s timrenses a seu redr. N aerprt, se nã tiver alguém a sua espera, vcê pderá negciar transprte cm um ds htéis que cntam cm quisques, u cm s taxistas que aguardam d lad de fra d terminal. O serviç de táxi é ferecid pr indivídus, nã pr empresas. Nã há uma central para a qual telefnar. Já nesse primeir deslcament, vcê prvavelmente vai se surpreender cm Díli é uma cidade glbal, n sentid de que tem gente de tdas as partes d planeta. Ist só amplia a sensaçã de Trre de Babel, cnfrmada pel fat de que nesta capital vivem timrenses de tdas as partes d país que, sem cntar cm s estrangeirs, falam entre si em trn de 16 línguas diferentes. Nesses primeirs dias, sugere-se tmar as seguintes prvidências: 8

9 Adquirir, em uma lja da Timr Telecm (n mment da preparaçã deste manual, a única empresa) u nas ruas, um chip cm númer de celular lcal, preferencialmente pré-pag. Este é mei de cmunicaçã mais utilizad em Timr-Leste, inclusive para recads da Embaixada para a cmunidade; Visitar a Embaixada, trazend uma ft e cópia ds seus dcuments, para preencher sua matrícula cnsular, a fim de ficar devidamente registrad e permitir que a Embaixada cntate, u cntate quem vcê quiser que seja cntatad, em cass de necessidade. Obter s dcuments e abrir uma cnta bancária e infrmar númer as respnsáveis pr seu pagament; Se sua remuneraçã permitir, pesquisar preçs e arrumar um mei de transprte: bicicleta (nva a partir de US$ 200), mt (nva a partir de US$ 1.400) u carr (quatr rdas a partir de US$ 5.000), individual u em cnjunt cm s que vivam cm vcê. Depender de deslcaments a pé, de táxi u de micrlet (pequenas vans de transprte públic) pde ser limitadr. Aluguel em geral nã valerá a pena, a nã ser se fr pr um períd curt. Definir de que lugar e de que frma vcê terá acess à internet. N seu lcal de trabalh, ela nã necessariamente estará à dispsiçã. Se rçament permitir, a Timr Telecm ferece mdem 3G que pde ser plugad a um cmputadr cm se fsse um pendrive. Exige cópia d passaprte. Cnhecer seu lcal de trabalh e a distância para lcal em que está hspedad. Cnhecer a lcalizaçã de alguns supermercads e restaurantes adequads a seu bls e paladar. Cnverter sua carteira de habilitaçã brasileira, se tiver, em um dcument timrense, cas fique pr mais de 3 meses. O Setr Cnsular da Embaixada prcurará ferecer-lhe api pssível, mas é bm registrar que este suprte tem suas muitas limitações. Marque n seu celular Ambulância: 115 Plícia Nacinal: 112 Bmbeirs: 110 Embaixada d Brasil/Setr Cnsular: Plantã Cnsular (para hráris fra d expediente):

10 Segurança Timr-Leste tem um milhã de habitantes. Em terms relativs, cmparad a qualquer lugar cm esse tamanh u quantidade de gente, a criminalidade é baixa. Nã é exager afirmar, pr exempl, que, mantids s númers prprcinais, Díli é mais segura d que qualquer capital brasileira. Vcê já deve ter uvid falar ds graves crimes cntra s direits humans aqui cmetids. Eles ficaram n passad, mas há alguns episódis que merecem sua atençã. Pr exempl, é precis cnsiderar que, na cabeça de muits timrenses, um malai (um estrangeir) é sinônim de alguém cm dinheir de sbra. Um entendiment que, embra generalista e limitad, tem até certa lógica, se lembrarms que a mairia absluta ds timrenses recebe mens de 100 dólares pr mês. Se vcê se envlver em um acidente de trânsit, espere que a culpa acabe send atribuída a vcê vcê é estrangeir. Uma multidã prvavelmente vai se aglmerar em vlta, e a experiência pde ser estressante. Cm tds s cnflits, s acidentes precisam ser reslvids, que envlve negciaçã e dinheir. Mantenha a calma, nã grite cm ninguém, e telefne para a plícia. Acntecem, pr exempl, cass de pequens furts em casas e carrs. Há, ademais, registrs de cass envlvend jvens embriagads que, nas nites, lutam entre si, jgam pedras em casas e pessas, u dirigem mtcicletas em alta velcidade. Entre s timrenses, uma das questões mais graves d presente é alt índice de vilência dméstica cntra as mulheres. Prvcações e brincadeirinhas, e em menr grau, assédis mais séris, sã cmuns mesm de 10

11 dia. As estrangeiras nã estã isentas desse prblema. A vilência de gêner merece, pr iss, atençã especial. Mulheres que andam de mt também devem estar cnscientes de episódis envlvend gracinhas praticadas pr utrs mtqueirs u até pr pedestres. À nite, em Díli, pucas ruas cntam cm iluminaçã, e pucs táxis circulam. Às mulheres, nã se acnselha que andem desacmpanhadas nesse hrári. A qualquer ra, bserve táxi antes de entrar, para ver se mtrista está szinh. Vale dizer que as senhras, nacinais u estrangeiras, sã em geral mais respeitadas. E que, ns dias de hje, a respnsabilidade pel pliciament cabe à Plícia Nacinal de Timr-Leste (PNTL). Os piciais internacinais atuam apenas de maneira a auxiliar plícia lcal. N mais, nã participe de atividades de partids plítics elas sã reservadas as nacinais timrenses. A internet em TL ainda nã é das mais rápidas. Mesm assim, skype segue send uma ferramenta útil para cmunicar-se cm familiares n Brasil, para aqueles que têm cmputadr prtátil. É pssível também fazer ligaçã internacinal, telefnand de um celular lcal para númers n Brasil. Mas vai sair car, e nem sempre a ligaçã se cmpleta cm facilidade. D cntrári, para telefnar d Brasil a Timr-Leste, é precis cnferir quais empresas de telefnia brasileiras mantêm acrd cm a Timr Telecm, que é a peradra lcal. O mesm acrd é necessári para que um telefne brasileir entre em raming internacinal a chegar a Timr-Leste. N mment de preparaçã deste manual, sabe-se que a peradra Viv cnta cm este cntrat cm a Timr Telecm. Se vcê usa internet 3G, terá de adquirir um chip lcal. Mais infrmações em: Que línguas? Cm as utiliz para me cmunicar n dia-a-dia? Pr enquant, muit prvavelmente, a grande mairia ds timrenses de seu cnvívi terã um cnheciment limitad da língua prtuguesa. Cnsidere este fat a preparar material que trará cnsig para seu trabalh. Segund s estuds ds prfessres Benjamin Crte-Real e Geffrey Hull, em Timr-Leste há nada mens d que dezessete diferentes línguas, muitas delas subdivididas em dialets lcais. Dze pertencem à família nas línguas austrnésicas; utras quatr estã classificadas cm línguas papuas e sã muit antigas, tend sid intrduzidas na ilha de Timr há milênis, a partir da Nva Guiné. A décima sétima é a Língua Prtuguesa. Desde a épca da resistência, mviment de resistência nacinal definiu cm um ds seus bjetivs restabeleciment d prtuguês cm língua ficial, pr ser element inerente à cultura de Timr. Iss se percebe a aprender tétum, u mesm utras das línguas lcais, e ntar nível da influência vcabular e gramatical d prtuguês. O tétum, há séculs eleit pels jesuítas para a catequese lcal, e desde há muit temp utilizad cm língua de cmunicaçã entre etnias, elevu-se gradualmente a caráter de a língua nacinal, assumind assim estatut de ficial juntamente cm prtuguês. Esta plítica tem sid implementada pela resistência desde a libertaçã, e fi cnfirmada pela Cnstituiçã, adtada em Pr iss tétum é a língua de cmunicaçã entre a mairia ds timrenses, send falad cm segunda língua na mair parte d territóri, 11

12 embra ainda nã a mais cmum ns dis distrits mais remts: Lautém, na Pnta Leste, e Oe-Cusse, um enclave em Timr Ocidental. Tant em prtuguês quant em tétum, s timrenses nã estã acstumads cm duplas negativas. Se vcê perguntar negand e a respsta fr sim, iss quer dizer nã. Um exempl: vcê apnta para um lad e pergunta: - A praia nã fica para lá? E timrense respnde: - Sim. Iss quer dizer que a praia nã fica para lad que vcê apntu, mas para utr. Nã sã tants s timrenses que têm tétum cm língua materna e familiar. Entre s que têm, há ainda s que falam uma variedade diferente, cnhecida cm tétum-terik (arcaic), anterir à simplificaçã pr mei da qual tétum pôde trnar-se cnhecid para tda a gente. Outra língua imprtante em Timr-Leste é malai-indnési, falad ns países vizinhs. À medida em que us d malai-indnési fi diminuind n sistema de ensin, embra mantid presente nas casas daqueles que têm TV pr satélite, tem-se ntad uma diminuiçã de seu us, ainda que siga útil cm língua de cntat cm entrn reginal. O inglês também tem seu lugar n nv Timr-Leste, tal cm acntece na Indnésia. Ns restaurantes da rla de Díli e n quartel-general da ONU, s timrenses serã prvavelmente mais fluentes em inglês d que em prtuguês. Mas, n entendiment deles mesms, a língua da glbalizaçã nã desempenha um papel na cultura de uma naçã que deseja renvar s seus laçs seculares cm mund da lusfnia, assim garantind também um mei de diferenciar-se ds grandes vizinhs que a cercam, e afirmar sua independência tã duramente cnquistada. Os timrenses mais velhs cm certa preminência scial pdem sentirse puc à vntade para falar tétum cm estrangeirs, e tentarã levar interlcutr a falar prtuguês, se este tiver cnheciment da língua. O mesm farã algumas das crianças mais jvens que reclamam das pucas prtunidades que têm para ficarem imersas na língua prtuguesa, que estã aprendend na escla. A mairia ds timrenses, n entant, ficará encantada se estrangeir fizer um esfrç e cmunicar-se em tétum, hje cnsiderad língua nacinal. Sugere-se saber cumprimentar as pessas e dizer algumas cisas básicas em tétum, depis mudar para prtuguês, cm frma de manifestar respeit pela língua deles e dispsiçã para aprendê-la, a mesm temp em que se demnstra dispsiçã para cntribuir cm esfrç que realizam, pr decisã própria, de reintrduzir prtuguês. Nta-se, ademais, que aulas de prtuguês demasiadamente fcadas na gramática nrmativa deixaram em muits timrenses a impressã de que falar a nssa língua é difícil. Mas já há métds de ensin mais adaptads à sua circunstância, que prcuram desfazer esse sens-cmum, mstrand a existência de um enrme vcabulári passiv n timrense, cmpst pelas palavras d prtuguês que já cnhecem pr falarem tétum, que pdem ser a base da aprendizagem. E, também, n fat de prtuguês falad n ctidian e nas ruas ds países lusófns nã necessariamente exigir td aquele cnheciment de temps e pessas verbais. Em suma, se puder dminar alg d tétum, este cnheciment terá sua utilidade para seu ctidian. Seja para cmpreender melhr as pessas e lugar, seja para facilitar sua adaptaçã, seja para negciar melhres preçs, 12

13 seja para aumentar a eficácia d seu trabalh. Há quem aprenda faland e uvind. Mas se vcê quiser livrs, dis autres assinam, separadamente, as gramáticas e manuais mais utilizads: Geffrey Hull e Catharina Van Klinken. As referências principais encntram-se a final deste guia, na bibligrafia. Vists timrenses Brasileir prtadr de passaprte cmum necessita de vist para ingressar em Timr-Leste. Se fr ingressar pel Aerprt u pel Prt de Díli, vcê pde bter vist na chegada. O vist Cmum Classe I (Turism e Negócis) tem s seguintes requisits: - Prtar passaprte cm data de validade superir a seis meses, a cntar da data de entrada, cm pel mens uma página em branc para carimb; - Pssuir bilhete de viagem para regress, u para cntinuar sua viagem, u demnstrar capacidade de financiar sua partida; - Pagar 30 dólares em dinheir. Nte que vcê precisará já ter esse recurs cnsig, prque ns psts de frnteira nã há caixa eletrônic nem casa de câmbi; - Preencher cartã de chegada (dispnível n lcal), demnstrand que a intençã da visita é genuína; que pssui meis de subsistência suficientes (as autridades têm cm referência US$ 100 para cada entrada e US$ 50 para cada dia de permanência); e aljament garantid para períd prpst. Atençã: acess a Timr-Leste pela frnteira terrestre cm a Indnésia exige autrizaçã prévia das autridades timrenses. Sempre que quiser ingressar pela frnteira terrestre, u se quiser evitar cntratemps n aerprt de Díli, brasileir pderá fazer uma slicitaçã prévia. O Frmulári de Pedid de Vist está dispnível n seguinte endereç: Neste cas vcê deve preenchê-l e enviá-l para juntamente cm uma ftgrafia. N praz de 10 dias úteis, será emitida Carta de Autrizaçã de Vist as requerentes bem sucedids. A carta deverá ser impressa, mantida na psse d viajante, e utilizada n praz máxim de 12 meses. A autridade imigratória quase sempre, mas nã brigatriamente, cncede as brasileirs n aerprt vists cm validade de 30 dias. O temp pderá ser inferir se huver suspeita de imigraçã u se a dcumentaçã apresentada fr insuficiente. Se 30 dias nã serã suficientes, recmenda-se slicitar cm antecedência um vist cm entradas múltiplas válid pr 90 dias. A prrrgaçã também pd ser btida n Serviç de Imigraçã, em Díli, a cust de 35 dólares (mais 30 dias) u 70 dólares (entre 30 e 60 dias adicinais). Pr lei, a permanência máxima cm Vist Cmum Classe I (Turism u Negócis) é de 90 dias. Estadas maires exigirã utr vist, u entã que vcê saia d país e entre nvamente. Quem ultrapassa períd autrizad de estada fica sujeit a multas que variam de 70 a 500 dólares, que pderã ser impstas n mment da partida. Outrs vists timrenses de interesse: vist para fixaçã de residência; vist de trabalh, autrizaçã de estada especial; vist de estuds; vist de trânsit; vist cultural. Para maires infrmações, cnsulte 13

14 O que Setr Cnsular pde (e que nã pde) fazer pels brasileirs em Timr-Leste? Sã geralmente referidas cm as três funções básicas de nssas Embaixadas: representar Brasil, infrmar gvern brasileir e negciar em nme das autridades de nss país. Além dessas, em Díli a Embaixada cnta também cm um Núcle de Cperaçã Técnica, encarregad ds prjets em andament, e de um Setr Cnsular. Iss quer dizer que a Embaixada atua também cm um Cnsulad. E que faz um Cnsulad? Cuida para que as pessas físicas e as empresas brasileiras pssam gzar ds direits aprpriads n exterir, sem sfrer discriminaçã pela sua cndiçã de brasileirs. Emite dcuments (passaprtes, prcurações, certidões etc.), rganiza eleições e prcura prestar utras assistências. As estrangeirs, emite vists para viagens a Brasil. A Autridade Cnsular, sempre que cnsultada, prestará a brasileir infrmações acerca da legislaçã lcal, bem cm rientará a bter dads específics de seu interesse. Mas nte que cada brasileir interessad deve bter s dcuments e prcessar sua regularizaçã junt às autridades migratórias lcais ( Ministéri ds Negócis Estrangeirs e Departament de Imigraçã da Secretaria de Segurança). O Setr Cnsular também busca estabelecer cntats cm hspitais, clínicas e médics que pssam auxiliar s brasileirs, mas nã tem brigaçã de frnecer serviçs de saúde. O mesm vale para advgads. Em cas de litígis, a autridade prcurará acmpanhar prcess e deve visitar eventuais press, mas nã pde ser parte u prcuradra. Tampuc s funcináris cnsulares pdem assumir em nme d Gvern qualquer cmprmiss u se respnsabilizar pr cntrats, dívidas u despesas de brasileirs. Segund a nrma em vigr, s pedids de assistência recebids de brasileirs que incrram em custs específics devem ser examinads cas a cas, e atendids excepcinalmente. Para situações de emergência fra d hrári nrmal e ns finais de semana, Setr Cnsular mantém um regime de plantã. Em cas de situaçã de risc a brasileirs, a autridade cnsular atua cm crdenadra das medidas a serem adtadas. Ns cass de faleciment de brasileir n exterir, a autridade cnsular prepara registr de óbit e presta a assistência slicitada, crrend pr cnta da família as eventuais despesas cm sepultament, cremaçã u transprte. A autridade cnsular também pde cnvcar brasileir quand, ainda que pr meis infrmais, tmar cnheciment de prcediment cntrári às leis u cstumes lcais de que pssam advir dificuldades. Vale dizer ainda que um cidadã brasileir em situaçã imigratória irregular perante as autridades lcais (pr exempl, cm vist vencid) nã pde ser bjet de qualquer discriminaçã pr parte da autridade cnsular brasileira. Ou seja, tem assegurad plen acess as serviçs e à assistência. Pr iss as infrmações cntidas na matrícula ds brasileirs nã sã repassadas às autridades lcais. A fim de dinamizar cntat cm a cmunidade brasileira lcal e aprximá-la, a Embaixada em Díli iniciu, em 2011, Cnselh de Cidadãs Brasileirs em Timr-Leste. Trata-se de um fr infrmal e aplític de acnselhament, que se reúne até uma vez pr trimestre. Um serviç extra dispnível na Embaixada d Brasil é a bibliteca. Brasileirs pdem emprestar livrs mediante registr, devlvend-s 15 dias depis, n máxim. 14

15 Ntas sóci-culturais Cm apnta guia Lnely Planet, A primeira dica que muits cstumam uvir quand chegam a Timr é a seguinte: desacelere. Quase ninguém aqui está cm pressa; puc vai adiantar vcê estar. De fat, cmparad a um brasileir médi, timrense tem mais paciência e mens cmprmiss cm a velcidade a reslver as questões que vcê apresentar, cm a devluçã de um dcument u trc de uma cmpra. Ds lhs da mairia ds timrenses, brasileir urban parece demasiadamente estressad e acelerad. Os timrenses sã rgulhss de sua independência e cnscientes de quant resistiram para btê-la. O pv de Timr-Leste emergiu de três décadas de traumas. Apenas em 2010 país deixu de ter refugiads interns vivend em praças públicas. As décadas de tragédia deixaram em muitas pessas uma maneira diferente de encarar as cbranças e adversidades. O sentid de dignidade pessal e rgulh da própria cultura fram instrumentais na resistência à pressã. Na sua mairia, s timrenses têm um frte desej de serem senhres d própri destin e determinar futur d seu país. Mesm assim, para a mairia das mulheres e hmens d país, a vida segue hje cm sempre fi: de subsistência. Talvez apenas em Díli e em Baucau vcê encntrará prpriamente um grup de trabalhadres assalariads, funcináris d gvern, das agências da ONU u de Organizações Nã- Gvernamentais. N interir, vcê verá gente que planta trcend para que cresça suficiente para cmer, u que arrz chegue a um preç pssível de ser trcad pr utras mercadrias. É um ctidian sempre na crda bamba, em que um an de estiagem pde significar um desastre. Embra, ns dias de hje, a desnutriçã (u seja, a falta de alimentaçã adequada) já seja um mair d que a fme (a simples falta de aliments). A família é uma instituiçã imprtante, grande, e valrizada. Outra das características marcantes da cultura timrense é manter a serenidade e a educaçã mesm diante de tratament fensiv pr parte de estrangeirs. Se um brasileir médi prcuraria lg agir, timrense médi vai lhar para chã e pensar um puc mais. E nã será incmum que alguém lhe respnda sim, ainda que pense nã. Mas a dcilidade aparente pde induzir err, levand visitante mens atent a cncluir que s timrenses sã permissivs cm hábits que entram em chque cm seus cstumes. N fund, nesta hra, ele talvez está interpretand vcê cm apenas mais uma pessa de fra que vem lhe dizer que fazer. O mesm timrense que parece aceitar calmamente uma cnduta grsseira u arrgante de um estrangeir pderá vir a recrrer mais tarde a cntra-ataques pr mei da resistência passiva, e a frmas sutis de bicte e sabtagem. Iss pst, apesar das imagens de cas que talvez cnheça ds jrnais e da TV, vcê encntrará um pv simples, e talvez seja vcê quem vá cansar-se antes de tant respnder bm dia e de dar tchau. Ir a encntr ds timrenses ns terms definids pr eles, e nã pels estrangeirs, é um md cnsiderad mais efetiv de cnseguir sua verdadeira amizade e cperar para a recnstruçã de sua sciedade. Se algum timrense ausentar-se de repente pr muits dias, ele prvavelmente fi participar de uma cerimônia tradicinal junt à sua família, em seu lcal de rigem (funeral, casament etc.). 15

16 A igreja católica é muit respeitada cm instituiçã pela mairia ds timrenses. Um estrangeir que a critique abertamente pderá encntrar dificuldades n relacinament cm s lcais. Segund Cens de 2010, catlicism é a religiã de 96% ds cidadãs d país. Cmunidades prtestantes e muçulmanas também se fazem presentes, assim cm seguidres de rituais tradicinais (pr vezes referids em cnjunt cm animistas ). Muits timrenses estã dispsts a dar as bas vindas e aceitar diferenças culturais que em utras circunstâncias pderiam causar malentendids. N entant, a mens cnhecer as regras sciais utilizadas lcalmente pde ajudar visitante a cnviver sem atrits, u a cmpreender algumas das situações que s causam, para que nã acnteçam invluntariamente. Vcê sempre pderá, vluntariamente, decidir nã seguir s cstumes lcais. Mas aí já se tratará de uma pçã individual, que também pressupõe cnhecer alg de cm funcinam. Nesse espírit, se insere a seguir uma nta scicultural, adaptada d Guia de Gramática Tétum : Culturalmente, timrenses e prtugueses têm bastante em cmum, apesar da tendência mais individualista que se manifesta na sciedade prtuguesa cntemprânea. Em Timr restaram mais preservads valres tradicinais e cmunitáris que ainda caracterizam algumas cmunidades rurais em Prtugal. Os rituais e as cnvenções que refrçam a slidariedade de grup, aqui incluídas inúmeras cerimônias, sã mais imprtantes que as pções e cnquistas individuais. Os timrenses têm interirizad certa nçã de um lugar cupad pr cada um na hierarquia scial e, cnsequentemente, tratam as pessas mais velhas u cm psições de autridade cm mair deferência. Nesta sciedade rigidamente hierárquica e baseada em nções de hnra e respeit, as pessas cmprtam-se de frma ritualista e gstam de se dirigir umas às utras usand títuls e hnrífics, mesm entre amigs. Pessas de fra, habituadas a relações sciais mais infrmais, levam chque para se adaptar a esta frmalidade enraizada e evitar demasiadas familiaridades. Os timrenses prtant cmpartilham cm s prtugueses (e cm s indnésis) uma certa reserva e gravidade n relacinament scial, e nã veem cm bns lhs excesss de familiaridade, principalmente n iníci de uma relaçã. A melhr frma de cnviver cm s timrenses envlverá prtant calr human e sinceridade a par de uma certa crtesia e reserva. A maneira cm as pessas falam umas cm as utras é expressã ds seus padrões sciais e adaptar-se a culturas psiclgicamente diferentes leva temp e paciência. Dminar sistema de tratament, a arte timrense de se dirigir às utras pessas de frma aprpriada, é primeir pass para quem deseje estabelecer bas relações cm as pessas da regiã. As principais regras de tratament pdem ser resumidas da frma seguinte: 16

17 1. Os hmens de certa preminência sã tratadas pel títul e sbrenme (Padre Ribeir, Dutra Sares); as mulheres, pel títul e nme cmplet (Juíza Ana Natércia, Ministra Lúcia Lbat). 2. Se estrangeir se chama Jã da Silva, mais nrmal é ser tratad pr Sr. Jã, mei-term entre frmal Sr Silva e demasiad infrmal Jã. A nã ser crianças, que sã lg tratadas pel primeir nme. 3. Cm na Indnésia e em algumas partes de Prtugal, é cmum um timrense usar própri nme da pessa cm quem cnversa, em vez d vcê que utilizaríams n Brasil. Assim, é pssível que um amig diga a mesm Jã da Silva - O Jã quer arrz? Iss cnfunde um puc s brasileirs n cmeç, prque parece que estã faland cm uma terceira pessa. 4. Quand nã se sabe nme u títul d interlcutr, recmenda-se chamar simplesmente de senhr, senhra, u menina, este últim se tiver certeza tratar-se de mulher slteira. Os timrenses ficarã encantads se: - Apertarms a mã às pessas cnhecidas sempre que ns encntrarms cm elas, e nã só a lhes serms apresentads; - Frms particularmente bem-educads cm as pessas mais velhas, tratand-as cm mair deferência; - Fizerms muita festa às crianças: s timrenses sã uma grande família e apreciam esse md de prceder; - Mstrarms ftgrafias da nssa família, especialmente de filhs u sbrinhs; - Mstrarms respeit pels antepassads e familiares falecids. Os timrenses ficarã fendids se: - A entrar em uma casa u escritóri, ns sentarms antes de a iss serms cnvidads; - Principiarms a cmer u beber antes de tud estar servid e sem que anfitriã ns tenha cnvidad a cmeçar; - Recusarms uma bebida ferecida durante uma cerimônia (é perfeitamente aceitável beber só uns gles); - Ns sentarms de perna trançada u cm s braçs atirads para trás d assent durante uma visita u quand se está em uma igreja, tribunal u cerimônia ficial; - Fizerms piada cm religiã u usarms expressões que pdem ser cnsideradas desrespeitsas (pr exempl usar nme Jesus cm expletiv). Os timrenses ficarã fendids se s hmens estrangeirs: - Nã tirarem chapéu u bné a adentrarem uma casa u escritóri (a trpa indnésia e a milícia faziam iss, que muit escandalizava s timrenses); - Andarem de camisa desabtada na presença de senhras; - Beijar mulher que nã seja familiar u niva, a nã ser que seja cnvidad a tal pela mulher em questã; - Cumprimentaemr jvens slteiras nas ruas (iss será interpretad cm uma cantada 17

18 PARTE II: VIVENDO EM TIMOR-LESTE 18

19 Referências n Mapa 1. Agências de Viagens 1.1 Antika Travel 1.2 VIP Travel 1.3 Ec Discvery 1.4 Sagres Travel 2. Bares 2.1 Castaway 2.2 Caz Bar 2.3 One Mre Bar 3. Bancs 3.1 ANZ 3.2 Caixa Geral de Depósits 3.3 Mandiri 4. Crreis 5. Embaixadas 5.1 Brasil 5.2 Austrália 5.3 Nva Zelândia 5.4 Indnésia 5.5 Prtugal 6. Esclas 6.1 Esc. Prtuguesa 6.2 Esc. Internacinal 7. Saúde 7.1 Hspital Nacinal Guid Valadares 7.2 Clínica Bairr Pité 7.3 Clínica e Farmácia Kura Hau 7.4 Clínica e Farmácia Fh Osan Mean Clínica e Farmácia 7.6 Labratóri Cit 7.7 Labratóri e Clínica Cindranita 8. Mradia 8.1 Butique Htel Sândal 8.2 Centr Juvenil Padre Antni Vieira 8.3 Excelsir 8.4 Htel Arbiru 8.5 Htel Esplanada 8.6 Mana Mirian 8.7 Htel Timr 8.8 Htel Vila-Verde 8.9 Nv Hriznte 9. Restaurantes 9.1 Acait 9.2 Aru Bakery 9.3 Café Arma 9.4 Café Brasil 9.5 City Café 9.6 Dya (Htel Discvery) 9.7 Fd l d 9.8 Gin 9.9 Htel Timr 9.10 Knua Mrabeza 9.11 Little Pataya 9.12 Mama Rest 9.13 Nautilus 9.14 Ocean View 9.15 Pizzaria Dili Club 9.16 Rest. Turc 9.17 Beach Café 9.18 Wassabi 9.19 Vitória Mapa - riginal extraíd de Registra-se aqui agradeciment especial a brasileir Jã Suza e Silva, pelas adaptações n mapa e pels cmentáris sbre restaurantes e htéis. Obs: N mapa, GPA é sigla, em inglês, para Paláci d Gvern. 19

20 Saúde O sistema de saúde de Timr-Leste tem alcançad bns resultads na diminuiçã da mrtalidade. Mas iss se deve à precupaçã em universalizar a atençã básica, nã a atendiment especializad u de emergência, que segue limitad. Nesses cass, é recmendável que seu segur saúde preveja remçã para hspitais ns países vizinhs, que cntam cm hspitais tecnlgicamente mais bem equipads. Nte que, para a Austrália, prcess de btençã de vist para tratament de saúde é bastante rigrs. Em Díli: Hspitais de Referência Hspital Nacinal Guid Valadares (ver mapa) - Endereç: Bidau, Tk Baru. Fnes: e Em Bali, na Indnésia: BIMB Hspital Endereç: Jalan Ngurah Rai By Pass, Kuta. Fnes (62) e Sanglah Hspital - Endereç: Jl. Kesehatan n.1, Denpasar. Fnes (62) e Em Cingapura, Cingapura: Alexandra Hspital - Endereç: 378 Alexandra Rad. Fnes (65) e Changi General Hspital Endereç: 2 Simei Street 3. Fnes (65) e 1771; KK Wmen's and Children's Hspital - Endereç: 100 Bukit Timah Rad. Fnes (65) , 2372, Natinal University Hspital - Endereç: 5 Lwer Kent Ridge Rad. Fnes (65) e Singapre General Hspital - Endereç: Outram Rad. Fnes (65) e Tan Tck Seng Hspital - Endereç: 11 Jalan Tan Tck Seng. Fnes (65) ; Em Darwin, na Austrália: Darwin Private Hspital - Endereç: Rcklands Drive, Tiwi. Fnes (61) e Ryal Darwin Hspital - Endereç: Rcklands Drive, Tiwi, Casuarina. Fnes (61) e

21 Dentre s serviçs dispníveis em Díli, s brasileirs pdem cntar cm Hspital Nacinal, para qual tem cntribuíd a cperaçã de Timr-Leste cm Cuba. O serviç é públic e acessível a qualquer pessa, mas enfrenta limitações em razã da alta prcura e de carências ns equipaments e nas instalações. Cm alternativa, há a Clínica d Bairr Pité, u clínicas particulares que funcinam acpladas a farmácias. Em cass de suspeita de dengue u malária, alguns labratóris ferecem exame de sangue. Outrs Serviçs de Saúde Clínica d Bairr Pité (atendiment públic). Fne: Clínica e Farmácia Kura Hau (particular). Fne: Clínica e Farmácia Fh Osan Mean (particular). Fne: Clínica e Farmácia 333 (particular, também cm dentista) Fne: Labratóri Cit (particular). Fne: Labratóri e Clínica Cindranita (particular, inclui dentista, farmácia, exames de imagem e de sangue). Fne: A dengue e a malária merecem atençã especial. Para prevenir, recmenda-se usar repelente nas partes expstas, e/u usar rupas que, mesm leves, cubram as partes preferidas ds msquits, cm s trnzels. Em lcais aberts, tenha especial atençã de manhã bem ced e n cair da tarde, hras em que msquits sã mais ativs. Em ambientes fechads, mesm a drmir, ventiladr e ar-cndicinad ajudam a afastar insets. Recmenda-se que crianças durmam sb msquiteiras e que as janelas das casas tenham redes. Observe também se há depósits de água parada próxims à sua casa: eles servem de ninh para s msquits. Na parte alimentar, algumas dicas: dar preferência a aliments czids (e descascar as frutas); usar água mineral para beber e também para czinhar (em alguns lcais, também para escvar s dentes); cmer em restaurantes bem estabelecids; evitar gel e salada em estabeleciments mens equipads. Se sua estada em Timr-Leste fr lnga, talvez seja impssível escapar de casiã em que, pr fme u cnstrangiment scial, vcê se veja impssibilitad de cumprir cm tdas essas recmendações. Iss nã significa que vcê deva abandná-las. Mas cnsidere que, ainda que as siga, e ainda que nã venha a se cntaminar, seu sistema intestinal pde reclamar nas primeiras semanas. Simplesmente prque s aliments, pr mais parecids que sejam, sã bilgicamente diferentes, e prtant exigem algum ajuste d seu rganism. Lembre-se, finalmente, que em Timr-Leste a vigilância em saúde (sanitária, epidemilógica, u em utra área) nã é tã ativa quant n Brasil para avaliar pr vcê s riscs envlvids nas atividades, ns equipaments públics u ns aliments. Caminhões ferecerã transprte em alta velcidade a passageirs em suas garupas, sem prteçã de qualquer tip. Carne sem refrigeraçã e peixe amanhecid estarã à dispsiçã para cmpras. Prduts vencids nem sempre saem das prateleiras. Prtant, vcê terá de exercer funções que nã necessariamente sã de seu cstume. Em utras palavras, terá de ser um puc mais aut-suficiente, capaz de cuidar de si mesm. Ainda mais fra de Díli, nde as fertas n mercad lcal de tdas as cisas, até mesm de eletricidade e cmida, nã estarã garantidas temp td. 21

22 Alimentaçã Uma ba parte ds timrenses alimenta-se de arrz, três vezes a dia. Carne (bvina, de búfal, de cabra, de peixe u de frang) é um lux em geral reservad a casaments e utras cerimônias. Nã bstante, a culinária lcal reserva alguns prats deliciss, cm a catupa, uma truxinha de arrz czid cm leite de côc e enrlad na flha de bananeira, e tukir, um czid preparad dentr de um gm de bambu. Em Díli é pssível encntrar restaurantes brasileirs, turcs, chineses, tailandeses, indnésis, australians, prtugueses, indians, filipins e, clar timrenses. Ns dis restaurantes brasileirs vcê pderá relembrar alguns sabres da nssa terra. Ns demais estabeleciments, s brasileirs estranham um puc sabr de fund d arrz, geralmente czid sem nenhum temper, e mais empapad. Outra diferença é que paladar asiátic é mais adaptad d que d brasileir médi para a pimenta. Quand alguém disser que alg tem um puc ai manas (pimenta em tétum), para vcê pde significar muit. A seguir, algumas características ds restaurantes, pr categria, baseadas em preçs individuais pr refeiçã: Até 5 dólares - Para almçs diáris é cmum se encntrar restaurantes de buffet indnési chamads warungs, nde em geral a cmida já prnta é servida em seu prat de acrd cm sua esclha. A avenida que vem d Aerprt a Centr crtand bairr de Kmr cncentra váris desses estabeleciments. A qualidade e a higiene variam de acrd cm estabeleciment e, para esclher, peça ajuda u use sua experiência e atençã. De 5 a 10 dólares - há restaurantes e lanchnetes vltads a internacinais e timrenses envlvids cm atividades médias n setr privad: cmerciantes, prestadres de serviçs etc. Muits funcinam através de buffet, utrs têm alguns pucs prats à esclha. As ruas a Leste d Paláci d Gvern cncentram tais estabeleciments. City Café - Buffet de cmida prtuguesa que tem também fams espress. Acait Buffet ampl que serve prats tant de cmida cidental cm indnésia, sbremesas e sucs. Mama Rest Buffet indnési cm serviç rápid e muitas pções da culinária asiática. Mais de dólares: nesta faixa se cncentra a mair variedade de restaurantes, vltads as funcináris das Nações Unidas e s internacinais e timrenses cm mais recurss. Td tip de cmida há à dispsiçã, e a mairia ferece tant pções à la carte, cm cardápis executivs semanais, além de sbremesas. 22

23 Na Regiã Central: Café Brasil Tradicinal cmida brasileira servida em pnt de encntr tradicinal de brasileirs. Prats executivs diáris e bas sbremesas. Abert de segunda a sábad, das 8h as 21h. Htel Timr Cmida prtuguesa e cidental cm balcã de sbremesas. Wassabi Cmida indnésia e japnesa n almç e n jantar. Os bents, prats executivs cm spa, agradam a diverss paladares. Restaurante Turc Hamburgueres, kebabs e prats tradicinais turcs. A decraçã dá um charme peculiar a pequen ambiente. É fams também pels pães, pastas e sbremesas. A Oeste d Paláci d Gvern: Aru Bakery Cardápi de massas e sanduívihes, além de prats executivs que geralmente variam entre peixe e frang Restaurante Beach Café Restaurante birmanês tradicinal de Díli que ferece prats variads d cardápi d sudeste asiátic, alguns alg picantes. Fd l d Lanchnete que além de hamburgueres e utrs sanduíches, serve também prats para almçs e pizzas. N mesm prédi há um restaurante turc que também ferece prats nessa faixa de preç. Pizzaria Dili Club Serve além de pizzas e hamburgueres e cmida tailandesa. Há ainda um restaurante indian na mesma faixa de preç n mesm cmplex. A Leste d Paláci d Gvern: Café Arma Prjet scial que prepara cmida caseira brasileira, ferecend três pções de menu. Abre para almç em dias úteis. Gin Cmida japnesa fria e quente, cm vast cardápi. Oferece 6 pções de bents, prats executivs que atendem a gsts variads. Little Pataya Cmida tailandesa e síria. Lcalizad à beira d mar, é mais prcurad para jantares, embra também abra para almç. Vitória Aqui Presidente Lula almçu em sua visita a Díli. Muit prcurad para jantares, é especialista em peixes, que cliente esclhe na hra: pr um lad, há garantia que estarã sempre frescs; pr utr, iss exige algum temp de espera. 23

24 Acima de 20 dólares: cncentram-se nesta faixa s melhres restaurantes d país, que pssuem cardápis variads e ferecem algumas pções de vinhs. Frequentemente abrigam events e celebrações prfissinais tant de rgãs d gvern quant de rganizações internacinais. Pssuem lcalizaçã variada em Díli e ferecem s melhres serviçs. Dya Htel Discvery Restaurante de cmida indiana e vast menu de cmida cidental. Abert para almç e jantar. Nautilus Restaurante de cmida australiana que ferece, carnes vermelhas, peixes, frangs e às vezes carnes exóticas cm canguru e crcdil. O ambiente cnta ainda cm um balcã para drinques e ccktails. Abert para almç e jantar tds s dias da semana. Ocean View O camarã, peixe grelhad e stake sã s destaques d cardápi. Ambiente abert e calm na fz d Ri Cmr. Funcina para almçs e jantares tds s dias da semana. Knua Mrabeza Tem varanda aberta de frente para mar e cardápi que inclui culinária africana e timrense. Abert para almç as finais de semana e para jantares de 3ª a 6ª. Bares Espalhads pr Díli, há diverss tips de bares que reúnem pessas de grups e nacinalidades variads. Muits também funcinam cm restaurantes, servind café-da-manhã, almç e jantar; frequentemente, também prmvem música a viv e festas. Cada vez mais esses ambientes têm sid frequentads pr timrenses, que têm aumentad a integraçã entre internacinais e nacinais: 24

CÂMARA DOS DEPUTADOS Gabinete do Deputado FERNANDO JORDÃO - PMDB/RJ Brasília, 21 de março de 2011.

CÂMARA DOS DEPUTADOS Gabinete do Deputado FERNANDO JORDÃO - PMDB/RJ Brasília, 21 de março de 2011. Gabinete d Deputad FERNANDO JORDÃO - PMDB/RJ Brasília, 21 de març de 2011. Quand ingressei cm Requeriment slicitand a presença de Vssas Senhrias na Cmissã, estava assustad, cm, aliás, tda a ppulaçã, cm

Leia mais

Operação Metalose orientações básicas à população

Operação Metalose orientações básicas à população Operaçã Metalse rientações básicas à ppulaçã 1. Quem é respnsável pel reclhiment de prduts adulterads? As empresas fabricantes e distribuidras. O Sistema Nacinal de Vigilância Sanitária (Anvisa e Vigilâncias

Leia mais

Anexo 03 Recomendação nº 3: estatuto padrão, estatuto fundamental e contrato social

Anexo 03 Recomendação nº 3: estatuto padrão, estatuto fundamental e contrato social Anex 03 Recmendaçã nº 3: estatut padrã, estatut fundamental e cntrat scial 1. Resum 01 Atualmente, Estatut da Crpraçã da Internet para a atribuiçã de nmes e númers (ICANN) tem um mecanism únic para alterações.

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DE INICIAÇÃO PROFISSIONAL

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DE INICIAÇÃO PROFISSIONAL REGULAMENTO DE ESTÁGIO DE INICIAÇÃO PROFISSIONAL Intrduçã O presente Regulament cnstitui um dcument intern d curs de Ciências Cntábeis e tem pr bjetiv reger as atividades relativas a Estági de Iniciaçã

Leia mais

Artigo 12 Como montar um Lava Jato

Artigo 12 Como montar um Lava Jato Artig 12 Cm mntar um Lava Jat Antigamente era cmum bservar as pessas, n final de semana, cm seus carrs, bucha e sabã nas mãs. Apesar de ainda haver pessas que preferem fazer serviç suj szinhas, s lava

Leia mais

Novo Sistema Almoxarifado

Novo Sistema Almoxarifado Nv Sistema Almxarifad Instruções Iniciais 1. Ícnes padrões Existem ícnes espalhads pr td sistema, cada um ferece uma açã. Dentre eles sã dis s mais imprtantes: Realiza uma pesquisa para preencher s camps

Leia mais

INFORMAÇÃO COMPLEMENTAR

INFORMAÇÃO COMPLEMENTAR INFORMAÇÃO COMPLEMENTAR A pertinência e valr demnstrad das valências d Cartã de Saúde Cfre, em razã d flux de adesões e pedids de esclareciment, trnam essencial dar evidência e respsta a algumas situações

Leia mais

Perguntas frequentes sobre o Programa Banda Larga nas Escolas

Perguntas frequentes sobre o Programa Banda Larga nas Escolas Perguntas frequentes sbre Prgrama Banda Larga nas Esclas 1. Qual bjetiv d Prgrama Banda Larga nas Esclas? O Prgrama Banda Larga nas Esclas tem cm bjetiv cnectar tdas as esclas públicas à internet, rede

Leia mais

Guia Prático do Estágio. Seu Estágio em 5 Passos

Guia Prático do Estágio. Seu Estágio em 5 Passos Guia Prátic d Estági Seu Estági em 5 Passs O que é Estági? A atividade de estági é um fatr significativ na frmaçã d prfissinal, pr prprcinar a interaçã d alun cm a realidade da prfissã e a cmplementaçã

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA PREENCHIMENTO

INSTRUÇÕES PARA PREENCHIMENTO 01. Instruções para recadastrament Pessa Física IN CVM 301/2001 e 463/2008 1. Pr favr preencha tds s camps ds frmuláris, aqueles que nã frem preenchids, pr gentileza, bliterá-ls u invalidá-ls; 2. Imprima

Leia mais

Legenda da Mensagem de Resposta à Verificação de Elegibilidade (respostaelegibilidade)

Legenda da Mensagem de Resposta à Verificação de Elegibilidade (respostaelegibilidade) Legenda da Mensagem de Respsta à Verificaçã de Elegibilidade (respstaelegibilidade) Mensagem : Respta à verificaçã de elegibilidade (respstaelegibilidade) - Flux : Operadra para Prestadr Códig da mensagem

Leia mais

ANEXO CONDIÇÕES OU RESTRIÇÕES RESPEITANTES À UTILIZAÇÃO SEGURA E EFICAZ DO MEDICAMENTO A SEREM IMPLEMENTADAS PELOS ESTADOS-MEMBROS

ANEXO CONDIÇÕES OU RESTRIÇÕES RESPEITANTES À UTILIZAÇÃO SEGURA E EFICAZ DO MEDICAMENTO A SEREM IMPLEMENTADAS PELOS ESTADOS-MEMBROS ANEXO CONDIÇÕES OU RESTRIÇÕES RESPEITANTES À UTILIZAÇÃO SEGURA E EFICAZ DO MEDICAMENTO A SEREM IMPLEMENTADAS PELOS ESTADOS-MEMBROS 1 Os Estads-Membrs devem garantir que tdas as cndições u restrições relativas

Leia mais

ALTERAÇÕES NO SISTEMA ORION

ALTERAÇÕES NO SISTEMA ORION ALTERAÇÕES NO SISTEMA ORION Orin Versã 7.74 TABELAS Clientes Na tela de Cadastr de Clientes, fi inserid btã e um camp que apresenta códig que cliente recebeu após cálcul da Curva ABC. Esse btã executa

Leia mais

Passo 1 - Conheça as vantagens do employeeship para a empresa

Passo 1 - Conheça as vantagens do employeeship para a empresa Manual Cm intrduzir emplyeeship na empresa Índice Intrduçã Pass 1 - Cnheça as vantagens d emplyeeship para a empresa Pass 2 - Saiba que é a cultura emplyeeship Pass 3 - Aprenda a ter "bns" empregads Pass

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA E DE ÉTICA POLÍTICA SOBRE PRESENTES E ENTRETENIMENTO

CÓDIGO DE CONDUTA E DE ÉTICA POLÍTICA SOBRE PRESENTES E ENTRETENIMENTO CÓDIGO DE CONDUTA E DE ÉTICA POLÍTICA SOBRE PRESENTES E ENTRETENIMENTO POLÍTICA SOBRE PRESENTESE ENTRETENIMENTO Oferecer u receber presentes cmerciais e entreteniment é frequentemente uma frma aprpriada

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Orientações gerais MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO ESCOLA AGROTÉCNICA FEDERAL DE RIO DO SUL ESTRADA DO REDENTOR, 5665 BAIRRO CANTAGALO RIO DO SUL (SC) (47) 3521 3700 eafrs@eafrs.gv.br ORIENTAÇÕES GERAIS As rientações

Leia mais

Escolha a data de saída de SP e a data de retorno para SP.

Escolha a data de saída de SP e a data de retorno para SP. Esclha a data de saída de SP e a data de retrn para SP. Agra vcê pde prgramar sua excursã sem precisar se precupar cm nada. Reúna mínim de 10 amigs e entre em cntat cmig através d e-mail prtalstl@gmail.cm

Leia mais

Pessoal, vislumbro recursos na prova de conhecimentos específicos de Gestão Social para as seguintes questões:

Pessoal, vislumbro recursos na prova de conhecimentos específicos de Gestão Social para as seguintes questões: Pessal, vislumbr recurss na prva de cnheciments específics de Gestã Scial para as seguintes questões: Questã 01 Questã 11 Questã 45 Questã 51 Questã 56 Vejams as questões e arguments: LEGISLAÇÃO - GESTÃO

Leia mais

PRÊMIO INOVAÇÃO PGQP 2014

PRÊMIO INOVAÇÃO PGQP 2014 QUALIDADE RS PGQP PROGRAMA GAÚCHO DA QUALIDADE E PRODUTIVIDADE PRÊMIO INOVAÇÃO PGQP 2014 GUIA PARA CANDIDATURA SUMÁRIO 1. O PRÊMIO INOVAÇÃO PGQP... 3 1.1 Benefícis... 3 2. PREMIAÇÃO... 3 2.1 Diretrizes

Leia mais

Manual de Procedimentos

Manual de Procedimentos Manual de Prcediments Prcediments para Submissã de Prjets de MDL à Cmissã Interministerial de Mudança Glbal d Clima Secretaria Executiva Cmissã Interministerial de Mudança Glbal d Clima Prcediments para

Leia mais

REP REGISTO DOS PROFISSIONAIS DO EXERCICIO

REP REGISTO DOS PROFISSIONAIS DO EXERCICIO REP REGISTO DOS PROFISSIONAIS DO EXERCICIO Um prject eurpeu em clabraçã cm a EHFA Eurpean Health and Fitness Assciatin, cm sede em Bruxelas Regist ds Prfissinais Intrduçã Estams numa fase em que a Tutela

Leia mais

Semana 3: Distribuição em Serviços

Semana 3: Distribuição em Serviços 1 Semana 3: Distribuiçã em Serviçs 1. Distribuiçã O prcess de distribuiçã da ferta da empresa insere-se n cntext d cmpst de marketing cm a funçã respnsável pr trnar prdut acessível a cnsumidr. Em serviçs

Leia mais

CIRCULAR. Circular nº 17/DSDC/DEPEB/2007. Gestão do Currículo na Educação Pré-Escolar. Contributos para a sua Operacionalização

CIRCULAR. Circular nº 17/DSDC/DEPEB/2007. Gestão do Currículo na Educação Pré-Escolar. Contributos para a sua Operacionalização CIRCULAR Data: 2007/10/10 Númer d Prcess: DSDC/DEPEB/2007 Assunt: GESTÃO DO CURRÍCULO NA EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR Circular nº 17/DSDC/DEPEB/2007 Para: Inspecçã-Geral de Educaçã Direcções Reginais de Educaçã

Leia mais

Gabinete de Serviço Social

Gabinete de Serviço Social Gabinete de Serviç Scial Plan de Actividades 2009/10 Frmar hmens e mulheres para s utrs Despertar interesse pel vluntariad Experimentar a slidariedade Educaçã acessível a tds Precupaçã particular pels

Leia mais

Direitos e Obrigações no âmbito dos Acidentes Profissionais e Doenças Profissionais

Direitos e Obrigações no âmbito dos Acidentes Profissionais e Doenças Profissionais Cmunicaçã Direits e Obrigações n âmbit ds Acidentes Prfissinais e Denças Prfissinais Direits e Obrigações n âmbit ds Acidentes Prfissinais e Denças Prfissinais (Lei nº 98/2009 de 4 de Setembr) 1- QUEM

Leia mais

BIBLIOTECA MUNICIPAL DE AIKAWA

BIBLIOTECA MUNICIPAL DE AIKAWA (ポルトガル 語 ) 愛 川 町 図 書 館 利 用 案 内 BIBLIOTECA MUNICIPAL DE AIKAWA BIBLIOTECA MUNICIPAL DE AIKAWA (AIKAWA MACHI TOSHOKAN) Endereç: Aikawa Machi, Sumida 250-1 Telefne: 046-285-6963( 直 通 ) Fax: 046-286-9880 FUNCIONAMENTO:

Leia mais

Exercícios de Java Aula 17

Exercícios de Java Aula 17 Exercícis de Java Aula 17 Link d curs: http://www.liane.cm/2013/10/curs-java-basic-java-se-gratuit/ 1. Faça um prgrama que peça uma nta, entre zer e dez. Mstre uma mensagem cas valr seja inválid e cntinue

Leia mais

ISO 9001:2008 alterações à versão de 2000

ISO 9001:2008 alterações à versão de 2000 ISO 9001:2008 alterações à versã de 2000 Já passaram quase it ans desde que a versã da ISO 9001 d an 2000 fi publicada, que cnduziu à necessidade de uma grande mudança para muitas rganizações, incluind

Leia mais

Nome do programa, pesquisa ou produto: Projeto Censo GIFE 2005/2006

Nome do programa, pesquisa ou produto: Projeto Censo GIFE 2005/2006 1 GIFE Grup de Instituts, Fundações e Empresas Dads da rganizaçã Data de elabraçã da ficha: Fev 2008 Nme: GIFE Grup de Instituts, Fundações e Empresas Endereç: Av. Brigadeir Faria Lima, 2.413 1º andar

Leia mais

Cinco Passos para Proteger Nossas Crianças. O que é o Abuso Sexual Infantil? Base para Os Cinco Passos

Cinco Passos para Proteger Nossas Crianças. O que é o Abuso Sexual Infantil? Base para Os Cinco Passos Cinc Passs para Prteger Nssas Crianças 1º Pass: Infrme-se sbre s Fats 2º Pass: Reduza Oprtunidades 3º Pass: Cnverse sbre Assunt 4º Pass: Recnheça s Sinais 5º Pass: Reaja de Frma Respnsável Cinc Passs para

Leia mais

AGÊNCIA REGULADORA DE AGUAS, ENERGIA E SANEAMENTO BÁSICO DO DISTRITO FEDERAL

AGÊNCIA REGULADORA DE AGUAS, ENERGIA E SANEAMENTO BÁSICO DO DISTRITO FEDERAL AGÊNCIA REGULADORA DE AGUAS, ENERGIA E SANEAMENTO BÁSICO DO DISTRITO FEDERAL PUBLICADA NO DODF Nº 158 DE 05 DE AGOSTO DE 2014 ALTERADA POR MEIO DA PORTARIA Nº 112, DE 13 DE AGOSTO DE 2014, PUBLICADA NO

Leia mais

Fundo de Desenvolvimento das Nações Unidas para a Mulher E s c r i t ó r i o R e g i o n a l p a r a o B r a s i l e o C o n e S u l

Fundo de Desenvolvimento das Nações Unidas para a Mulher E s c r i t ó r i o R e g i o n a l p a r a o B r a s i l e o C o n e S u l Fund de Desenvlviment das Nações Unidas para a Mulher E s c r i t ó r i R e g i n a l p a r a B r a s i l e C n e S u l Fnd de Desarrll de las Nacines Unidas para la Mujer O f i c i n a R e g i n a l p

Leia mais

RESERVAS DA BIOSFERA EM ILHAS E ZONAS COSTEIRAS EM ÁFRICA MODELOS PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL. 3 a 10 de Maio de 2013

RESERVAS DA BIOSFERA EM ILHAS E ZONAS COSTEIRAS EM ÁFRICA MODELOS PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL. 3 a 10 de Maio de 2013 RESERVAS DA BIOSFERA EM ILHAS E ZONAS COSTEIRAS EM ÁFRICA Dia 03/05/2013: (sexta- feira) MODELOS PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL 3 a 10 de Mai de 2013 Lcal: Regiã Autónma d Príncipe, Sã Tmé e Príncipe

Leia mais

Projetos, Programas e Portfólios

Projetos, Programas e Portfólios Prjets, Prgramas e Prtfólis pr Juliana Klb em julianaklb.cm Prjet Segund PMBOK (2008): um prjet é um esfrç temprári empreendid para criar um nv prdut, serviç u resultad exclusiv. Esta definiçã, apesar

Leia mais

Manual do Rondonista 2006

Manual do Rondonista 2006 Manual d Rndnista 2006 www.defesa.gv.br/prjetrndn 1 1 ÍNDICE MANUAL DO RONDONISTA... 3 I. FINALIDADE... 3 II. O PROJETO RONDON...3 a. Missã...3 b. Objetivs...3 III. DEVERES E DIREITOS DO RONDONISTA...

Leia mais

Unidade 7: Sínteses de evidências para políticas

Unidade 7: Sínteses de evidências para políticas Unidade 7: Sínteses de evidências para plíticas Objetiv da Unidade Desenvlver um entendiment cmum d que é uma síntese de evidências para plíticas, que inclui e cm pde ser usada 3 O que é uma síntese de

Leia mais

- COMO PROCURAR EMPREGO -

- COMO PROCURAR EMPREGO - GUIA PRÁTICO - COMO PROCURAR EMPREGO - e 1 de 7 Técnicas de Prcura de Empreg...3 1. Aut Avaliaçã...3 2. Meis de Divulgaçã de Ofertas de Empreg...3 3. Carta de Apresentaçã...4 4. Curriculum Vitae...4 4.1.1.

Leia mais

Código: Data: Revisão: Página: SUMÁRIO

Código: Data: Revisão: Página: SUMÁRIO UC_REQ-MK_ACF-001 27/01/2015 00 1 / 12 SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 2 Objetiv... 2 Públic Alv... 2 Escp... 2 Referências... 2 DESCRIÇÃO GERAL DO PRODUTO... 2 Características d Usuári... 2 Limites, Supsições e

Leia mais

Lista de Documentos o Abertura de Empresas Abertura de empresas na área de alimentos Documentos para estabelecimentos comerciais (pessoa física)

Lista de Documentos o Abertura de Empresas Abertura de empresas na área de alimentos Documentos para estabelecimentos comerciais (pessoa física) Lista de Dcuments Abertura de Empresas Abertura de empresas na área de aliments Dcuments para estabeleciments cmerciais (pessa física) 1) Ficha de Inscriçã Cadastral, preenchida na própria VISA; 2) Cópia

Leia mais

Zika Vírus. Distribuição Geográfica

Zika Vírus. Distribuição Geográfica Zika Vírus Zika vírus se espalha para as pessas através de picadas de msquit. Os sintmas mais cmuns da dença de vírus de Zika (Zika) sã febre, erupçã cutânea, dr nas articulações e lhs vermelhs. A dença

Leia mais

Requisitos técnicos de alto nível da URS para registros e registradores

Requisitos técnicos de alto nível da URS para registros e registradores Requisits técnics de alt nível da URS para registrs e registradres 17 de utubr de 2013 Os seguintes requisits técnics devem ser seguids pels peradres de registr e registradres para manter a cnfrmidade

Leia mais

EDITAL Nº 025 / 2015 SELEÇÃO DE SUPERVISOR DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PIBID

EDITAL Nº 025 / 2015 SELEÇÃO DE SUPERVISOR DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PIBID MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal de Alfenas - UNIFAL-MG Pró-Reitria de Graduaçã Rua Gabriel Mnteir da Silva, 700 - Alfenas/MG - CEP 37130-000 Fne: (35) 3299-1329 Fax: (35) 3299-1078 grad@unifal-mg.edu.br

Leia mais

Regulamento da Feira de Ciência

Regulamento da Feira de Ciência Regulament da Feira de Ciência A Feira A Feira de Ciência é um é um prject rganizad pel Núcle de Física d Institut Superir Técnic (NFIST). Esta actividade cnsiste em desenvlver um prject científic pr um

Leia mais

Apresentação do Curso

Apresentação do Curso At endi m ent acl i ent e Apr es ent aç ãdc ur s Apresentaçã d Curs O curs Atendiment a Cliente fi elabrad cm bjetiv de criar cndições para que vcê desenvlva cmpetências para: Identificar s aspects que

Leia mais

O projeto Key for Schools PORTUGAL

O projeto Key for Schools PORTUGAL O prjet Key fr Schls PORTUGAL O teste Key fr Schls O teste Key fr Schls é cncebid para aplicaçã em cntext esclar e está de acrd cm Quadr Eurpeu Cmum de Referência para as Línguas O teste Key fr Schls permite

Leia mais

Prefeitura Municipal de Belo Horizonte Vox Mercado Pesquisa e Projetos Ltda. Dados da organização

Prefeitura Municipal de Belo Horizonte Vox Mercado Pesquisa e Projetos Ltda. Dados da organização Data de elabraçã da ficha: Jun 2007 Prefeitura Municipal de Bel Hriznte Vx Mercad Pesquisa e Prjets Ltda. Dads da rganizaçã Nme: Prefeitura Municipal de Bel Hriznte Endereç: Av. Afns Pena, 1212 - Cep.

Leia mais

MTur Sistema Artistas do Turismo. Manual do Usuário

MTur Sistema Artistas do Turismo. Manual do Usuário MTur Sistema Artistas d Turism Manual d Usuári Índice 1. INTRODUÇÃO... 3 2. DESCRIÇÃO DO SISTEMA... 3 3. ACESSAR O SISTEMA... 4 4. UTILIZANDO O SISTEMA... 9 4.1. CADASTRAR REPRESENTANTE... 9 4.2. CADASTRAR

Leia mais

MONITORIZAÇÃO DA SATISFAÇÃO DOS UTILIZADORES DA ULSNA

MONITORIZAÇÃO DA SATISFAÇÃO DOS UTILIZADORES DA ULSNA MONITORIZAÇÃO DA SATISFAÇÃO DOS UTILIZADORES DA ULSNA MAIO 2009 2 RELATÓRIO DE MONITORIZAÇÃO DA SATISFAÇÃO DOS UTILIZADORES DA ULSNA, EPE Prject encmendad pela Títul: Autres: Ediçã: Mnitrizaçã da satisfaçã

Leia mais

GUIA DOS CARTÕES DE CREDITO BUSINESS / BUSINESS TRADE / BUSINESS GOLD

GUIA DOS CARTÕES DE CREDITO BUSINESS / BUSINESS TRADE / BUSINESS GOLD GUIA DOS CARTÕES DE CREDITO BUSINESS / BUSINESS TRADE / BUSINESS GOLD Índice Identificaçã e Utilizaçã Infrmações Úteis Segurs Assciads Serviçs Assciads Telefnes úteis Cuidads a ter cm seu cartã Identificaçã

Leia mais

GUIA DE RELACIONAMENTO MT-COR: 001 Revisão: 000

GUIA DE RELACIONAMENTO MT-COR: 001 Revisão: 000 GUIA DE RELACIONAMENTO MT-COR: 001 Revisã: 000 A Mercur S.A., empresa estabelecida desde 1924, se precupa em cnduzir as suas relações de acrd cm padrões étics e cmerciais, através d cumpriment da legislaçã

Leia mais

ASSOCIAÇÃO SHOTOKAI DE PORTUGAL

ASSOCIAÇÃO SHOTOKAI DE PORTUGAL FICHA-RESUMO: ASSUNTO: VIAGEM DE GRUPO AO JAPÃO MAIS DETALHES FICHA DE INSCRIÇÃO ORIGEM: ÂMBITO: DIRECÇÃO NACIONAL E CORPO TÉCNICO PEDAGÓGICO NACIONAL Cars Instrutres, Praticantes e Antigs Aluns de Mestre

Leia mais

INDICE DE PREÇOS TURISTICO. Desenvolvido no quadro do Programa Comum de Estatística CPLP com o apoio técnico do INE de Portugal

INDICE DE PREÇOS TURISTICO. Desenvolvido no quadro do Programa Comum de Estatística CPLP com o apoio técnico do INE de Portugal INDICE DE PREÇOS TURISTICO Desenvlvid n quadr d Prgrama Cmum de Estatística CPLP cm api técnic d INE de Prtugal Estrutura da Apresentaçã INTRODUÇÃO. METODOLOGIA. FORMA DE CÁLCULO. PROCESSO DE TRATAMENTO.

Leia mais

FKcorreiosg2_cp1 - Complemento Transportadoras

FKcorreiosg2_cp1 - Complemento Transportadoras FKcrreisg2_cp1 - Cmplement Transprtadras Instalaçã d módul Faça dwnlad d arquiv FKcrreisg2_cp1.zip, salvand- em uma pasta em seu cmputadr. Entre na área administrativa de sua lja: Entre n menu Móduls/Móduls.

Leia mais

Ontologias: da Teoria à Prática

Ontologias: da Teoria à Prática Ontlgias: da Teria à Prática I Escla de Ontlgias UFAL-USP Endhe Elias e Olav Hlanda Núcle de Excelência em Tecnlgias Sciais - NEES Universidade Federal de Alagas UFAL Rteir Mtivaçã Ontlgias Engenharia

Leia mais

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1 Prcediment de Cmercializaçã Cntrle de Alterações PM 3.5 Versã 2 PdC Versã 1 PM 3.5 Versã 2 PdC Versã 1 Alterad Layut d dcument. Alterad term de Prcediment de Mercad para Prcediment de Cmercializaçã. Inserid

Leia mais

PROGRAMA DE AÇÃO PARA O ANO 2016

PROGRAMA DE AÇÃO PARA O ANO 2016 PROGRAMA DE AÇÃO PARA O ANO 2016 Tend presente a Missã da Federaçã Prtuguesa de Autism: Defesa incndicinal ds direits das pessas cm Perturbações d Espectr d Autism e suas famílias u representantes. Representaçã

Leia mais

Informações Importantes 2015

Informações Importantes 2015 Infrmações Imprtantes 2015 CURSOS EXTRACURRICULARES N intuit de prprcinar uma frmaçã cmpleta para alun, Clégi Vértice ferece curss extracurriculares, que acntecem lg após as aulas regulares, tant n períd

Leia mais

PORTARIA Nº 025-R, DE 14 DE MARÇO DE 2013.

PORTARIA Nº 025-R, DE 14 DE MARÇO DE 2013. PORTARIA Nº 025-R, DE 14 DE MARÇO DE 2013. ATUALIZA DIRETRIZES PARA A IMPLEMENTAÇÃO DO PROJETO ALFABETIZAÇÃO PARA ESTUDANTES DAS TURMAS DO 2º, 3º e 4º ANOS E 4ª SÉRIES DO ENSINO FUNDAMENTAL, COM DOIS ANOS

Leia mais

Programa de 4 semanas DIETA DETOX. Live Love Raw

Programa de 4 semanas DIETA DETOX. Live Love Raw Prgrama de 4 semanas DIETA DETOX Live Lve Raw DESINTOXICAR! 4 semanas para limpar rganism das txinas acumuladas Smthies cremss e super sabrss EXPERIMENTAR! Uma frma delicisa de experimentar alguns ds benefícis

Leia mais

Programa Agora Nós Voluntariado Jovem. Namorar com Fair Play

Programa Agora Nós Voluntariado Jovem. Namorar com Fair Play Prgrama Agra Nós Vluntariad Jvem Namrar cm Fair Play INTRODUÇÃO A vilência na intimidade nã se circunscreve às relações cnjugais, estand presente quer nas relações de namr, quer nas relações juvenis casinais.

Leia mais

2. A programação completa e mais informações estarão disponíveis no site www.gar.esp.br.

2. A programação completa e mais informações estarão disponíveis no site www.gar.esp.br. REGULAMENTO 1. Sbre Event 1. A Gramad Adventure Running é uma prva de revezament junt à natureza que será realizada n dia 09/05/2015 (Sábad) em Gramad, n Estad d Ri Grande d Sul, cm participaçã de ambs

Leia mais

METAS DE COMPREENSÃO:

METAS DE COMPREENSÃO: 1. TÓPICO GERADOR: Vivend n sécul XXI e pensand n futur. 2. METAS DE COMPREENSÃO: Essa atividade deverá ter cm meta que s aluns cmpreendam: cm se cnstrói saber científic; cm as áreas d saber estã inter-relacinadas

Leia mais

Regulamento para realização do Trabalho de Conclusão de Curso

Regulamento para realização do Trabalho de Conclusão de Curso Universidade Federal d Ceará Campus de Sbral Curs de Engenharia da Cmputaçã Regulament para realizaçã d Trabalh de Cnclusã de Curs Intrduçã Este dcument estabelece as regras básicas para funcinament das

Leia mais

INFORMAÇÃO GAI. Apoios às empresas pela contratação de trabalhadores

INFORMAÇÃO GAI. Apoios às empresas pela contratação de trabalhadores INFORMAÇÃO GAI Apis às empresas pela cntrataçã de trabalhadres N âmbit das plíticas de empreg, Gvern tem vind a criar algumas medidas de api às empresas pela cntrataçã de trabalhadres, n entant tem-se

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA REGISTO DE. Técnicos de Instalação e Manutenção de Edifícios e Sistemas. (TIMs)

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA REGISTO DE. Técnicos de Instalação e Manutenção de Edifícios e Sistemas. (TIMs) MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA REGISTO DE Técnics de Instalaçã e Manutençã de Edifícis e Sistemas (TIMs) NO SISTEMA INFORMÁTICO DO SISTEMA NACIONAL DE CERTIFICAÇÃO ENERGÉTICA NOS EDIFÍCIOS (SCE) 17/07/2014

Leia mais

RELATOR: Senador EUNÍCIO OLIVEIRA

RELATOR: Senador EUNÍCIO OLIVEIRA De Plenári, err1 substituiçã à COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO, JUSTIÇA E CIDADANIA, sbre Prjet de Lei da Câmara 209, de 2015, de autria d Deputad Aeltn Freitas, que altera a Lei n 8.906, de 4 de julh de 1994

Leia mais

Aula 11 Bibliotecas de função

Aula 11 Bibliotecas de função Universidade Federal d Espírit Sant Centr Tecnlógic Departament de Infrmática Prgramaçã Básica de Cmputadres Prf. Vítr E. Silva Suza Aula 11 Biblitecas de funçã 1. Intrduçã À medida que um prgrama cresce

Leia mais

ORIENTAÇÕES AOS CANDIDATOS CONTEMPLADOS NO

ORIENTAÇÕES AOS CANDIDATOS CONTEMPLADOS NO ORIENTAÇÕES AOS CANDIDATOS CONTEMPLADOS NO Prezad(a) Alun(a) A mbilidade acadêmica internacinal é uma prtunidade valisa para seu cresciment individual, acadêmic e prfissinal. Nã permita que a falta de

Leia mais

Âmbito do Documento. Modelo de Comunicação. Modelo de Comunicação. Prescrição Eletrónica Médica - Aplicação

Âmbito do Documento. Modelo de Comunicação. Modelo de Comunicação. Prescrição Eletrónica Médica - Aplicação Mdel de Cmunicaçã Prescriçã Eletrónica Médica - Aplicaçã Âmbit d Dcument O presente dcument traduz mdel de cmunicaçã entre Centr de Suprte da SPMS e clientes da aplicaçã de Prescriçã Eletrónica Médica

Leia mais

Programa de coaching e inteligência relacional para mulheres Por Thirza Reis, Master Coach

Programa de coaching e inteligência relacional para mulheres Por Thirza Reis, Master Coach Vem Ser Mulher Prgrama de caching e inteligência relacinal para mulheres Pr Thirza Reis, Master Cach Sbre Thirza Reis Thirza Reis é master cach, especialista em Inteligência Relacinal; Cm mestrad em desenvlviment

Leia mais

OPEN CAIXA LOTERIAS DE ATLETISMO 2015 21 a 25 de Abril São Paulo, SP - Brasil INFORMAÇÕES GERAIS

OPEN CAIXA LOTERIAS DE ATLETISMO 2015 21 a 25 de Abril São Paulo, SP - Brasil INFORMAÇÕES GERAIS OPEN CAIXA LOTERIAS DE ATLETISMO 2015 21 a 25 de Abril Sã Paul, SP - Brasil INFORMAÇÕES GERAIS 1. Cmitê Organizadr Lcal Cmitê Paralímpic Brasileir (CPB) 1.1. Cntats Nme: Ricard Mel Fernand Partelli Email:

Leia mais

REGULAMENTO DA CAMPANHA DO DIA MUNDIAL DE COMBATE A PÓLIO 2015 1

REGULAMENTO DA CAMPANHA DO DIA MUNDIAL DE COMBATE A PÓLIO 2015 1 REGULAMENTO DA CAMPANHA DO DIA MUNDIAL DE COMBATE A PÓLIO 2015 1 DISPOSIÇÕES GERAIS A campanha d Dia Mundial de Cmbate à Plimielite (também cnhecida cm paralisia infantil), celebrad n dia 24 de utubr,

Leia mais

MANUAL dos LABORATÓRIOS De INFORMÁTICA

MANUAL dos LABORATÓRIOS De INFORMÁTICA MANUAL ds LABORATÓRIOS De INFORMÁTICA Objetiv 1. Oferecer as aluns a infra-estrutura e suprte necessári à execuçã de tarefas práticas, slicitadas pels prfessres, bservand s prazs estabelecids. 2. Oferecer

Leia mais

Inscrição do Candidato ao Processo de Credenciamento

Inscrição do Candidato ao Processo de Credenciamento Inscriçã d Candidat a Prcess de Credenciament O link de inscriçã permitirá que candidat registre suas infrmações para participar d Prcess de Credenciament, cnfrme Edital. Após tmar ciência de td cnteúd

Leia mais

Mais segurança para sua empresa conceder crédito a consumidores.

Mais segurança para sua empresa conceder crédito a consumidores. 909 SCPC/SERVIÇO E PROTEÇÃO (SCPC) Mais segurança para sua empresa cnceder crédit a cnsumidres. O SCPC frnece infrmações restritivas de td Brasil para auxiliar a sua empresa a avaliar cnsumidres e realizar

Leia mais

A atuação do Síndico Profissional é a busca do pleno funcionamento do condomínio. Manuel Pereira

A atuação do Síndico Profissional é a busca do pleno funcionamento do condomínio. Manuel Pereira A atuaçã d Síndic Prfissinal é a busca d plen funcinament d cndmíni Manuel Pereira Missã e Atividades Habilidade - Cnhecems prfundamente a rtina ds cndmínis e seus prblemas administrativs. A atuaçã é feita

Leia mais

Guia de Bem-Estar Gestão do peso

Guia de Bem-Estar Gestão do peso Guia de Bem-Estar Gestã d pes Cm este guia pde beneficiar a sua vida Benefícis psitivs: Melhr saúde geral Mais energia Melhria da imagem crpral e da aut-estima Melhria da dispsiçã Melhria d rendiment físic

Leia mais

FACULDADE DE MEDICINA DA UNIVERSIDADE DO PORTO

FACULDADE DE MEDICINA DA UNIVERSIDADE DO PORTO FACULDADE DE MEDICINA DA UNIVERSIDADE DO PORTO C e n t r d e I n f r m á t i c a NORMAS DE UTILIZAÇÃO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA A FMUP dispõe de salas e labratóris de infrmática gerids pel Centr

Leia mais

Legenda da Guia de Tratamento Odontológico

Legenda da Guia de Tratamento Odontológico Legenda da Guia de Tratament Odntlógic Term Registr NS Nº da n prestadr Num. d Camp na Númer da principal 3 Data da autrizaçã Senha senha 1 2 4 5 6 Nme d camp na Registr NS Númer da n prestadr Númer da

Leia mais

3. TIPOS DE MANUTENÇÃO:

3. TIPOS DE MANUTENÇÃO: 3. TIPOS DE MANUTENÇÃO: 3.1 MANUTENÇÃO CORRETIVA A manutençã crretiva é a frma mais óbvia e mais primária de manutençã; pde sintetizar-se pel cicl "quebra-repara", u seja, repar ds equipaments após a avaria.

Leia mais

Número de cédula profissional (se médico); Nome completo; 20/06/2014 1/7

Número de cédula profissional (se médico); Nome completo; 20/06/2014 1/7 Mdel de Cmunicaçã Sistema Nacinal de Vigilância Epidemilógica Âmbit d Dcument O presente dcument traduz mdel de cmunicaçã entre Centr de Suprte da SPMS e clientes d Sistema Nacinal de Vigilância Epidemilógica.

Leia mais

Curso Profissional de Técnico Auxiliar de Saúde

Curso Profissional de Técnico Auxiliar de Saúde Curs Prfissinal de Técnic Auxiliar de Saúde Planificaçã Anual de Higiene, Segurança e Cuidads Gerais An Letiv 2014/2015 Códig Módul Cnteúds - - Apresentaçã 17/09/14 - - Avaliaçã Diagnóstica Inicial 6572

Leia mais

PIM TECNOLOGIA EM GERENCIAMENTO DE REDES DE COMPUTADORES (GR3P30)

PIM TECNOLOGIA EM GERENCIAMENTO DE REDES DE COMPUTADORES (GR3P30) UNIP Brasília - Crdenaçã CG/CW/GR/AD Senhres Aluns, Seguem infrmações imprtantes sbre PIM: 1. O QUE É? - Os PIM (Prjet Integrad Multidisciplinar) sã prjets brigatóris realizads els aluns ds curss de graduaçã

Leia mais

Manual. Autorizador da UNIMED

Manual. Autorizador da UNIMED Manual Prtal Autrizadr da UNIMED Pass a Pass para um jeit simples de trabalhar cm Nv Prtal Unimed 1. Períd de Atualizaçã Prezads Cperads e Rede Credenciada, A Unimed Sul Capixaba irá atualizar seu sistema

Leia mais

REGULAMENTO DA PROMOÇÃO VIAGEM DOS SONHOS COM CEAV JR

REGULAMENTO DA PROMOÇÃO VIAGEM DOS SONHOS COM CEAV JR REGULAMENTO DA PROMOÇÃO VIAGEM DOS SONHOS COM CEAV JR Este srtei nã se enquadra nas dispsições da Lei 5.768/71 e suas respectivas regulamentações e, prtant, nã está sujeita as seus terms, inclusive n que

Leia mais

Versões Todos os módulos devem ser atualizados para as versões a partir de 03 de outubro de 2013.

Versões Todos os módulos devem ser atualizados para as versões a partir de 03 de outubro de 2013. Serviç de Acess as Móduls d Sistema HK (SAR e SCF) Desenvlvems uma nva ferramenta cm bjetiv de direcinar acess ds usuáris apenas as Móduls que devem ser de direit, levand em cnsideraçã departament de cada

Leia mais

Agenda. A interface de Agendamento é encontrada no Modulo Salão de Vendas Agendamento Controle de Agendamento, e será apresentada conforme figura 01.

Agenda. A interface de Agendamento é encontrada no Modulo Salão de Vendas Agendamento Controle de Agendamento, e será apresentada conforme figura 01. Agenda Intrduçã Diariamente cada um ds trabalhadres de uma empresa executam diversas atividades, muitas vezes estas atividades tem praz para serem executadas e devem ser planejadas juntamente cm utras

Leia mais

CRC-MG Central de Registro Civil de Minas Gerais Certidão Online - Serventia. Manual do usuário

CRC-MG Central de Registro Civil de Minas Gerais Certidão Online - Serventia. Manual do usuário CRC-MG Central de Registr Civil de Minas Gerais Certidã Online - Serventia Manual d usuári Prefáci Data: 30/01/2015 Versã dcument: 1.0 1. COMO ACESSAR O MÓDULO DA CERTIDÃO ONLINE... 04 2. OPÇÕES DE PEDIDOS

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MANUAL DE PROCEDIMENTOS Etapa 3 Cadastr d Prcess Seletiv O Presidente da CRM cadastra s dads d prcess n sistema. O prcess seletiv é a espinha drsal d sistema, vist que pr mei dele regem-se tdas as demais

Leia mais

PRINCIPAIS REQUISITOS: Regra final sobre Programas de Verificação do Fornecedor Estrangeiro Em resumo

PRINCIPAIS REQUISITOS: Regra final sobre Programas de Verificação do Fornecedor Estrangeiro Em resumo O FDA ferece esta traduçã cm um serviç para um grande públic internacinal. Esperams que vcê a ache útil. Embra a agência tenha tentad bter uma traduçã mais fiel pssível à versã em inglês, recnhecems que

Leia mais

GUIA RÁPIDO DE CONFIGURAÇÃO PARA WINDOWS

GUIA RÁPIDO DE CONFIGURAÇÃO PARA WINDOWS GUIA RÁPIDO DE CONFIGURAÇÃO PARA WINDOWS CONTEÚDO 1. Intrduçã... 3 2. Requisits de Sftware e Hardware:... 3 3. Usuári e Grups:... 3 3.1. Cnfigurand cm Micrsft AD:... 3 3.2. Cnfigurand s Grups e Usuáris:...

Leia mais

ORIENTAÇÕES SOBRE ESTÁGIO

ORIENTAÇÕES SOBRE ESTÁGIO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS Missã d Institut Federal de Educaçã, Ciência e Tecnlgia

Leia mais

Este documento tem como objetivo definir as políticas referentes à relação entre a Sioux e seus funcionários.

Este documento tem como objetivo definir as políticas referentes à relação entre a Sioux e seus funcionários. OBJETIVO Este dcument tem cm bjetiv definir as plíticas referentes à relaçã entre a Siux e seus funcináris. A Siux se reserva direit de alterar suas plíticas em funçã ds nvs cenáris da empresa sem avis

Leia mais

Consulta Serviços de conceção e desenvolvimento criativo, produção e montagem do Fórum PORTUGAL SOU EU

Consulta Serviços de conceção e desenvolvimento criativo, produção e montagem do Fórum PORTUGAL SOU EU Cnsulta Serviçs de cnceçã e desenvlviment criativ, prduçã e mntagem d Fórum PORTUGAL SOU EU Julh 2014 Cnteúd 1. Intrduçã... 2 2. Enquadrament... 2 3. Públic-Alv... 2 4. Objetivs da Cnsulta... 3 5. Cndições

Leia mais

Boletim Técnico. CAGED Portaria 1129/2014 MTE. Procedimento para Implementação. Procedimento para Utilização

Boletim Técnico. CAGED Portaria 1129/2014 MTE. Procedimento para Implementação. Procedimento para Utilização Bletim Técnic CAGED Prtaria 1129/2014 MTE Prdut : TOTVS 11 Flha de Pagament (MFP) Chamad : TPRQRW Data da criaçã : 26/08/2014 Data da revisã : 12/11/2014 País : Brasil Bancs de Dads : Prgress, Oracle e

Leia mais

CTH - ALERT REFERRAL NOVAS FUNCIONALIDADES/Perfil Administrativo Centro de Saúde

CTH - ALERT REFERRAL NOVAS FUNCIONALIDADES/Perfil Administrativo Centro de Saúde Cnsulta a Temp e Hras CTH - ALERT REFERRAL NOVAS FUNCIONALIDADES/Perfil Administrativ Centr de Saúde 2013 ALERT Life Sciences Cmputing, S.A.. Tds s direits reservads. A ALERT Life Sciences Cmputing, S.A.

Leia mais

REGULAMENTO 1- OBJETIVO

REGULAMENTO 1- OBJETIVO REGULAMENTO 1- OBJETIVO O Prgrama Nv Temp é um iniciativa da Cargill Agricla SA, que visa ferecer as seus funcináris e das empresas patrcinadras ds plans de previdência sb a gestã da CargillPrev Sciedade

Leia mais

Competências Clínicas para a Prática de Profissionais com Certificado Internacional de Consultor em Amamentação

Competências Clínicas para a Prática de Profissionais com Certificado Internacional de Consultor em Amamentação Cmpetências Clínicas para a Prática de Prfissinais cm Certificad Internacinal de Cnsultr em Amamentaçã Prfissinais cm Certificad Internacinal de Cnsultr em Amamentaçã (Cnsultres em Amamentaçã) demnstram

Leia mais

Orientações e Recomendações Orientações relativas à informação periódica a apresentar à ESMA pelas Agências de notação de risco

Orientações e Recomendações Orientações relativas à informação periódica a apresentar à ESMA pelas Agências de notação de risco Orientações e Recmendações Orientações relativas à infrmaçã periódica a apresentar à ESMA pelas Agências de ntaçã de risc 23/06/15 ESMA/2015/609 Índice 1 Âmbit de aplicaçã... 3 2 Definições... 3 3 Objetiv

Leia mais