Ferreira Borges Advogados Associados

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Ferreira Borges Advogados Associados"

Transcrição

1 Rogério Ferreira Borges Fabíola Carvalho Ferreira Borges Daniel Ferreira Borges Joyce Ferreira F. Borges Marcílio Tavares de Albuquerque Filho Miguel Vargas da Fonseca Viviane Monteiro Alba Valéria Alves Fraga Danúbia Rafaela de Farias Clarisse Jorge Paes Barreto Luciana Pannain Pereira Íris Saldanha Bueno Paula Nassar de Lima Alessandra Navarro Abreu Marcella Haila Antunes Pinto Danielle Gobbi AÇÃO DE RECUPERAÇÃO DE PERDAS DA FUNCEF INFORMAÇÕES E PROPOSTA PARA AJUIZAMENTO DE AÇÕES INDIVIDUAIS ESCOPO NACIONAL 1. O QUE É? A ação objetiva a recomposição dos complementos de benefício de aposentadoria do plano REG-REPLAN saldado, no importe de 49,15%, com consequente recálculo dos benefícios e pagamento das diferenças vencidas nos cinco anos anteriores ao ajuizamento da ação (vide histórico abaixo). 2. O PRAZO PARA A AÇÃO REALMENTE SE ENCERRARÁ EM ? Colocamos esta pergunta em primeiro lugar em razão do ambiente de nervosismo instalado: pedimos calma, nenhuma ação estará prescrita em ! Brasília (DF) SHI/N CA 01, Lote A, Bloco A, Shopping Deck Norte, Conjunto 425/427, Lago Norte(61) Vitória (ES) Rua Izidro Benezath, 75, Enseada do Suá (27)

2 As ações de revisão e cobrança de diferenças de complemento de aposentadoria podem ser ajuizadas a qualquer tempo. O que prescreve são as prestações atrasadas, no caso as vencidas há mais de cinco anos do ajuizamento da ação. Por exemplo, suponha-se que a ação de um associado, aposentado desde dezembro de 2007, seja ajuizada em , procedente. Nesse caso, todas as parcelas mensais devidas desde serão recalculadas e pagas. O aposentado, no exemplo, só terá perdido as diferenças relativas aos meses de novembro de 2008 a abril de 2009, considerada a data da alteração do regulamento o que é ínfimo, se considerado o vulto das demais parcelas. 3. O MEU SINDICATO OU ASSOCIAÇÃO JÁ AJUIZOU UMA AÇÃO COLETIVA SOBRE A RECUPERAÇÃO DE PERDAS, E EU TENHO CERTEZA DE QUE ESTOU NESTA AÇÃO. EU DEVO AJUIZAR UMA AÇÃO MESMO ASSIM? Essa pergunta deverá ser dirigida ao Sindicato ou Associação que defende o interessado. No caso dos bancários da Caixa ativos e dos aposentados da FUNCEF, domiciliados no Espírito Santo e que estão representados na ação coletiva proposta pelo Sindicato dos Página 2 de 34

3 Bancários, sob o nosso patrocínio como advogados, nós ponderamos o que se segue. Temos a esperança de que tudo corra bem, que a representação pelo Sindicato na ação coletiva seja aceita, e os pedidos sejam julgados procedentes. Contudo, há uma corrente minoritária entre os Juízes que defende que o sindicato da categoria profissional substitui, nas ações coletivas, apenas os empregados ativos da categoria, excluindo-se disso os aposentados. Diante disso, há um risco pequeno de que a ação coletiva proposta Sindicato dos Bancários/ES não seja sequer julgada no mérito, caso o Juiz da causa se filie ao entendimento minoritário acima. Será possível interpor recurso contra essa decisão, evidentemente; contudo, nesse caso a ação coletiva levará muitos anos para ser julgada, tornando-se excessivamente demorada. A questão da demora, a nosso juízo, também é relevante. A Justiça do Espírito Santo, embora competentíssima, é, infelizmente, muito mais lenta que o já lento Poder Judiciário brasileiro. Portanto, mesmo para os bancários da CEF e aposentados, pertencentes ao REG-REPLAN saldado, é altamente Página 3 de 34

4 recomendável o ajuizamento de ação individual sobre o mesmo tema, seguindo-se os mesmos critérios aqui desenhados. Salientamos, contudo, que a promoção dessa ação individual não está abrangida pela assistência sindical gratuita obrigatória prestada pelo Sindicato dos Bancários, que é exclusiva para as ações trabalhistas, segundo a legislação. Assim, pedimos vênia para solicitar a cobrança dos serviços que serão prestados também com relação ao aposentado capixaba, ou bancário ativo, relativamente à causa em questão. 4. QUEM PODE PROMOVER A AÇÃO? A ação beneficia somente os participantes do REG- REPLAN saldado (não importando a data do saldamento); 1º Grupo: Participantes do REG-REPLAN saldado (inclusive pensionistas) aposentados até ; 2º Grupo: Participantes do REG-REPLAN saldado (inclusive pensionistas) aposentados após ; 3º Grupo: Bancários da Caixa na ativa pertencentes ao REG-REPLAN saldado. A divisão dos interessados em grupos se deve apenas em razão das peculiaridades fáticas de cada um desses grupos. A ação Página 4 de 34

5 tem idêntico fundamento, não importando o grupo, e serão ajuizadas todas ao mesmo tempo, sem preferência de ordem. 5. ONDE A AÇÃO PODERÁ SER AJUIZADA? Segundo recentemente decidiu o Supremo Tribunal Federal, a ação de recuperação de perdas deverá ser processada perante a Justiça Comum dos Estados e do Distrito Federal (o Fórum local das cidades). O Código de Defesa do Consumidor autoriza a que a ação possa ser proposta tanto no domicílio do aposentado como no do réu, o que é constantemente confirmado pelo Superior Tribunal de Justiça (REsp ). Como a FUNCEF tem sede em Brasília (DF), a ação portanto, poderá ser aforada perante o Juiz da cidade do aposentado, ou perante um Juiz Estadual (Distrital) de Brasília. O aposentado, portanto, pode pedir que o seu advogado de confiança ajuíze a ação em sua própria cidade. Nosso escritório, após reunião com as lideranças do movimento dos aposentados, esclareceu e ponderou tais situações, tendo definido pelo ajuizamento das ações em Brasília (DF), por uma série de razões: Página 5 de 34

6 O movimento conta com mais de pessoas ativas, espalhadas em todo o País, muitas das quais não contam com advogado de sua confiança, especialista em ações de previdência complementar e nós atuamos apenas em Brasília, Rio de Janeiro, Vitória, Recife, Maceió e Porto Alegre (Capitais e Regiões Metropolitanas). Assim, a escolha de Brasília é natural para atender a todos os interessados, sem distinção; O TJDFT (Justiça de Brasília) é uma das Justiças Locais mais rápidas do País; As custas processuais da Justiça de Brasília estão entre as mais baratas do País, gerando pouco ônus para os aposentados caso os pedidos de concessão de Justiça Gratuita sejam indeferidos. 6. EU POSSO AJUIZAR MINHA AÇÃO INDIVIDUALMENTE, OU SÓ EM GRUPO? O interessado, caso queira, poderá ajuizar sua ação individualmente ou em grupo (geralmente de 10 pessoas, não há nada na Lei definindo um número máximo ou mínimo de integrantes). Essa escolha sempre será do interessado, e deverá ser discutida com o seu advogado de confiança. Página 6 de 34

7 Caso o interessado queira dar preferência ao nosso escritório, nós daremos a opção de ajuizamento de ações individuais ou em grupo máximo de cinco pessoas. Recomendamos que as ações sejam ajuizadas em grupo (as ações de grupo são chamadas ações plúrimas ): Sendo indeferida a gratuidade da justiça, as custas serão rateadas entre os cinco integrantes do grupo, barateando os custos para cada um; Todas as despesas processuais, caso impostas aos autores, serão rateadas por cinco; O grupo de cinco pessoas, em lugar de uma somente, não torna o processo mais ou menos demorado; Os custos com advogado ficam bem mais baratos (o processo judicial demora muito e apresenta custos naturais de acompanhamento, audiências, petições, recursos e cálculos), já que rateados por cinco pessoas, o que justifica a diferenciação na cobrança dos honorários solicitados pelo escritório para a hipótese de ajuizamento individual do processo (vide abaixo). 7. QUAL O TEMPO MÉDIO PARA JULGAMENTO FINAL DA AÇÃO? O tempo médio de um processo é muito difícil de ser estimado, pois varia de acordo com a Vara onde o processo é distribuído, Página 7 de 34

8 as Turmas dos Tribunais que receberão os recursos e, mesmo, a época de distribuição dos processos. Contudo, um processo distribuído na Justiça Comum de Brasília costuma demorar de quatro a cinco anos para ser concluído. 8. ESSA AÇÃO É PROCESSO DE JUIZADO ESPECIAL? Não, certamente não. Trata-se de ação cujo valor será bem superior ao limite dos Juizados Especiais Cíveis, e, por outro lado, é bem provável que a FUNCEF solicite a realização de perícia contábil/atuarial, incompatível com os Juizados Especiais, embora exista recente sentença favorável, de mérito, definindo como matéria de direito. 9. É POSSÍVEL ESTIMAR UM VALOR DE GANHO DE CAUSA? Mais uma vez, o valor do êxito, caso a ação seja julgada procedente, variará muito de acordo com as particularidades de cada um. Conforme nossa experiência, é possível que a dívida da FUNCEF (se reconhecida judicialmente) alcance valores expressivos, até porque incidirá correção e juros; contudo, para não criar expectativas, por cautela preferimos não estimá-los. 10. O ESCRITÓRIO DE ADVOCACIA TEM FAMILIARIDADE COM O TEMA DA RECUPERAÇÃO DE PERDAS? Página 8 de 34

9 Nós, enquanto responsáveis pelo Departamento Jurídico do Sindicato dos Bancários do Estado do Espírito Santo, talvez tenhamos sido uma das primeiras vozes a reclamar a recuperação de perdas, quando do ajuizamento de ação coletiva no ano de 2010, que ainda está em curso no Estado, sem julgamento. Recentes sentenças procedentes, proferidas sobre o tema, nos animam a prosseguir na luta e defesa dos aposentados, pois os argumentos acolhidos judicialmente são praticamente os mesmos por nós expostos na ação coletiva - que não só podem, como serão utilizados nas ações individuais a que nos referimos. 11. QUANTO TEMPO O ESCRITÓRIO DEMORARÁ PARA AJUIZAR MINHA AÇÃO? Isso também variará de acordo com o número de pessoas que nos procurarem. Em 2009, tivemos uma experiência bastante similar, só que com a PREVI. À época, no intervalo de apenas 6 meses, mais de pessoas dos mais variados locais do Brasil nos procuraram para propor a ação que ficou conhecida como a ação de recálculo e incorporação de horas extras da PREVI, dos quais fomos um dos principais defensores. Aliás, de 2009 até 2011 Página 9 de 34

10 foram mais de processos distribuídos, cuja maioria esmagadora foi julgada procedente, já se encontrando na fase de cálculo (pois foram propostos perante a Justiça do Trabalho, mais rápida, conforme era permitido à época). Nós demoramos cerca de seis meses para distribuir esses processos iniciais. Portanto salvo se a procura for demasiadamente grande, principalmente no início solicitamos o prazo de 15 dias para o ajuizamento da ação, com o limite improrrogável de sessenta dias (isso se a mesma situação da PREVI, de grande procura ao escritório, venha a ocorrer nesse nosso presente caso). 12. HISTÓRICO DA AÇÃO Os benefícios de complementação de aposentadoria da FUNCEF, reajustados segundo os índices concedidos ao pessoal da ativa, ficaram congelados de 1995 a 2001, gerando enormes prejuízos aos aposentados. Por outro lado, esse mesmo congelamento trouxe vantagem indevida para a FUNCEF, que se apropriou dos reajustes, pelo INPC, aplicados nos benefícios do INSS no mesmo período. Essa situação foi parcialmente resolvida com o saldamento ocorrido em 2006 (retroagindo a 2001), que, dentre outras coisas, determina o reajuste dos benefícios FUNCEF segundo o Página 10 de 34

11 INPC. Entretanto, o saldamento teve como efeito colateral a consolidação dos prejuízos de todos os associados da FUNCEF (a essa altura, atingindo não só os que já estavam aposentados, como também os da ativa), em razão do achatamento proporcionado pela ausência dos reajustes reais do período de 1996 a 2001 (coisa de 50%). Os aposentados se mobilizaram e cobraram providências da FUNCEF. Formado grupo de trabalho, depois de quase dois anos, especificamente em , o Ministério da Previdência Social, através da então SECRETARIA DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR/SPC finalmente RECONHECEU ADMINISTRATIVAMENTE o direito dos aposentados à recomposição dos benefícios de complemento em 49,15%. A FUNCEF logo em seguida incluiu o parágrafo 2º ao art. 115 do Regulamento do REG-REPLAN. Entretanto, infelizmente a FUNCEF frustrou o compromisso com os seus associados, pois, ao estabelecer a alteração no Regulamento, nada mais fez que determinar o pagamento dessa recomposição valendo-se de um mecanismo obrigatório de revisão dos benefícios já previsto em Lei desde 2001 e que já era de direito dos aposentados, tendo-o acrescido com um percentual mínimo para a recomposição efetiva das perdas. Na prática, conforme se vê nos últimos anos, a recomposição Página 11 de 34

12 das perdas assegurada no Regulamento pela própria FUNCEF, direito adquirido já reconhecido, não vem sendo efetivada nem mesmo a ritmos ínfimos, causando a indignação dos participantes. De fato, e segundo nosso entendimento, a FUNCEF age com abuso de direito, pois lança mão de um expediente legal (cumprir formalmente o Regulamento que ela mesma redigiu) para, na prática, não cumprir com sua obrigação contratual (tornando-se inadimplente). Afinal, nesse ritmo que a própria entidade se impôs, a recomposição assegurada no Regulamento só será paga no absurdo lapso de 100 anos (!), tornando irreal, imoral e ilegal o esquema adotado. Essa situação de abuso é tutelada não só pelo Código Civil, como pelo Código de Defesa do Consumidor, que consideram nulas as práticas abusivas, com condição impossível ou impraticável, ou ainda excessivamente onerosas para uma das partes. Assim, a ação de recuperação de perdas pretende a recomposição do INPC de 49,15% acumulado no período de 1995 e 2001, com fundamento específico no inadimplemento contratual disfarçado praticado pela FUNCEF em razão da ilegal redação do art. 115, 2º do Regulamento do REG- REPLAN, derivando disso o recálculo das prestações futuras, bem como o pagamento das diferenças atrasadas desde os Página 12 de 34

13 cinco anos anteriores ao ajuizamento da ação e até a efetiva incorporação dos novos valores nos benefícios de complemento. 13. SOBRE O ESCRITÓRIO Ferreira Borges Advogados é um escritório trabalhista especializado na defesa do bancário, ativo e aposentado. Foi fundado em 2003 em Brasília (DF), e conta atualmente com uma filial em Vitória (ES). Já teve filiais no Rio de Janeiro, Porto Alegre e também em Recife, recentemente transformadas em virtual offices para atendimento presencial de suas respectivas clientelas locais, o que foi possível a partir do processo de digitalização de toda a sua base processual, que hoje está na nuvem (na internet). O escritório é formado por quatro sócios e outros quatorze advogados associados, tendo se notabilizado, na área de previdência complementar, pela defesa do aposentado da PREVI/Banco do Brasil em mais de quatro mil processos ativos, em sua maioria procedentes, sendo uma das primeiras vozes a defender o hoje conhecido recálculo da aposentadoria e integração das horas extras. Nós somos responsáveis pelo Departamento Jurídico do Sindicato dos Bancários do Espírito Santo (SEEB/ES) desde julho de 2010, atuando em todo o Estado, promovendo as ações coletivas e as individuais da honrosa categoria dos bancários ativos e aposentados, que somam mais de 14 mil pessoas no Estado. Página 13 de 34

14 No Espírito Santo, somos intransigentes na defesa dos bancários de todas as instituições financeiras, públicas e privadas. No âmbito da CEF, destacam-se as inúmeras teses de defesa do bancário (alteração do divisor de horas extras, de 180 para 150 e de 220 para 200, restabelecimento das VP-GIP s, ação dos deltas, 7ª e 8ª horas extras dos cargos técnicos, dentre tantas outras); no aspecto previdenciário, o sindicato talvez seja o autor da única ação coletiva com liminar ainda vigente, que possibilitou aos bancários associados do REG-REPLAN não saldado de ingressar normalmente no PFG/2010 da Caixa (processo n ). Destacamos ainda as ações coletivas de isonomia entre homens e mulheres, e a própria ação coletiva da recuperação de perdas, as duas promovidas contra a FUNCEF, ainda sem julgamento. Seu sócio fundador, Rogério Ferreira Borges, este advogado que vos escreve, foi professor de Direito Processual Civil em Brasília, de 2003 a 2007, e desde 2010 reside em terras capixabas, de onde, para sermos bem sinceros, não queremos mais sair. Essa opinião é compartilhada por sua sócia e esposa, Fabíola Carvalho Ferreira Borges, pelo seu sócio e irmão, Daniel Ferreira Borges, e pelo seu sócio e irmão em Cristo, Marcílio Tavares de Albuquerque Filho, que aqui também aportaram na mesma data. Além disso, respondemos pelas áreas previdenciária, securitária e de infortunística laboral do Sindicato dos Bancários de Alagoas, e fomos conveniados pela AFABB/RS para promover as ações Página 14 de 34

15 previdenciárias de interesse dos bancários associados à PREVI/Banco do Brasil. * * * Enfim, era isso, ao menos até agora. Aos interessados, sugerimos que acompanhe a página do escritório (www.ferreiraborges.adv.br) mande-nos s ou nos telefone pelo (27) ou (61) Teremos prazer em atendê-los graciosamente, sem qualquer compromisso. Pedimos àqueles que se interessem pela adesão ao convênio de prestação dos serviços jurídicos que leiam atentamente aos anexos, e sigam as instruções de preenchimento dos dados indispensáveis, de envio dos documentos e de pagamento. Atenciosamente, Rogério Ferreira Borges Advogado OAB/DF n Ferreira Borges Advogados Visite a nossa página no Facebook: Página 15 de 34

16 ANEXO - PROPOSTA DE HONORÁRIOS 1. Honorários iniciais O escritório pede o pagamento de honorários iniciais, que servirão para custear o preparo e condução dos processos até o final, inclusive na fase de execução, se procedente. Esses honorários não serão devolvidos, ainda que a ação seja julgada totalmente improcedente. Valor: R$ 900,00 (novecentos reais) Para os interessados em ajuizar a ação em processo próprio, figurando como único autor: R$ 3.000,00 (três mil reais) Forma de pagamento: Os honorários poderão ser parcelados em até três prestações mensais sucessivas, a primeira a partir da confirmação do contrato, e serão pagos mediante depósito em conta, da seguinte maneira: 1. O interessado deve entrar em contato com o escritório solicitando a contratação: Por Por telefone, (27) ou (61) Página 16 de 34

17 Presencialmente, nos seguintes endereços, de 09h às 18h: o Brasília (DF): SHI/N CA 01, Lote A, Bloco A, Shopping Deck Norte, Conjunto 425/427, Lago Norte(61) o Vitória (ES): Rua Izidro Benezath, 75, Enseada do Suá (27) , Ou desde logo enviando os documentos e o formulário de adesão e informações ao endereço de Vitória ou de Brasília acima descritos, pelos correios. 2. O escritório confirmará o contato e identificará os pagamentos de acordo com o valor das parcelas (que variarão, cada uma, entre R$ 270 e R$ 330, mas que somadas alcançarão o valor de R$ 900 ou de R$ 3.000,00, na hipótese de processo com um único autor). Para um dado cliente, por exemplo, nosso sistema poderá fixar a primeira parcela no importe de R$ 299,85, a segunda no valor de R$ 300,32 e a terceira no importe de R$ 299,83, totalizando R$ 900,00. Alternativamente, se o interessado quiser, poderá pagar parcelas em valores iguais e fixos, mas a ele caberá comprovar o pagamento das parcelas, enviando o comprovante por ou pelos correios. Página 17 de 34

18 3. Confirmado o pagamento da primeira parcela e recebidos os documentos e a procuração, a ação será ajuizada dentro do prazo definido no texto acima. 2. Honorários pelo sucesso da demanda (honorários de êxito ) O escritório pede, a título de honorários ad exitum, o percentual de 15% (quinze por cento) sobre o sucesso da demanda por sucesso entenda-se a soma das diferenças obtidas em razão do processo relativamente às prestações vencidas e que se vencerem no curso da ação, até a data da efetivação do recálculo no contracheque do autor. O escritório não cobrará qualquer quantia de honorários incidente sobre as prestações futuras, após a efetivação do recálculo das prestações do benefício no contracheque do aposentado. Em caso insucesso total da ação, nada será pago pelo autor, a título de honorários ad exitum, ao escritório contratante. 3. Custas e demais despesas do processo O valor das custas iniciais já está incluído no valor dos honorários iniciais requeridos pelo escritório, até o limite de R$ Página 18 de 34

19 250,00 (duzentos e cinquenta reais). Havendo diferenças, ou caso o Juiz fixe custas iniciais em valor superior ao previsto (hipótese bem rara), deverão ser custeadas pelo(s) autor(es) do processo no prazo consignado judicialmente, sob pena de extinção do processo. As custas judiciais e demais despesas do processo (custas recursais, honorários de eventual perícia judicial, honorários de advogado em caso de insucesso da demanda, dentre outras) deverão ser suportados pelo(s) autor(es) do processo, caso não lhe(s) seja concedido o benefício da Justiça Gratuita. Os valores deverão ser repassados previamente ao escritório no prazo determinado judicialmente, sob pena de prejuízos ao processo (que podem levar, inclusive, à improcedência total da ação). O escritório não se responsabilizará pela extinção do processo ou improcedência da ação caso as custas e demais despesas judiciais, determinadas no curso do processo, não sejam pagas pelos interessados. Página 19 de 34

20 ANEXO DOCUMENTOS INDISPENSÁVEIS AO AJUIZAMENTO DA AÇÃO Os documentos (cópias legíveis) podem ser encaminhados, digitalizados, para o (à exceção do contrato (assinado) e das procurações (assinadas), que deverão ser encaminhadas pelos correios, ou entregues presencialmente, no seguinte endereço: o Vitória (ES): Rua Izidro Benezath, 75, Enseada do Suá (27) Observação: eu optei por receber os documentos somente em Vitória, pois estou residindo atualmente aqui e quero que minha equipe daqui confeccione os processos, sob minha supervisão pessoal. Acrescento que, depois de pronto, nós nos encarregaremos de encaminhar os processos para ajuizamento em Brasília, sem nenhum custo para o interessado. Os documentos, evidentemente, poderão ser entregues presencialmente, junto com o contrato e procurações, no endereço acima Não é preciso reconhecer firma ou autenticar nenhum documento, contrato ou procuração As procurações e as declarações de hipossuficiência assinadas deverão ser entregues em 2 (duas) vias cada Lista de documentos: o identidade e CPF (cópias) Página 20 de 34

21 o comprovante de residência recente (cópia) o carta de concessão de benefício do INSS, sendo o caso (cópia) o carta de concessão do complemento FUNCEF, sendo o caso (cópia) o todos os contracheques CAIXA em poder do interessado (cópias, opcional) o todos os contracheques FUNCEF em poder do interessado, sendo o caso (cópias, opcional). Mostra-se necessário a apresentação de, pelo menos, os 6 (seis) últimos contracheques FUNCEF o formulário de dados anexo, devidamente preenchido e assinado o contrato anexo, devidamente preenchido e assinado (original) o procuração anexa, em duas vias, devidamente preenchida e assinada (originais) o declaração de hipossuficiência anexa, em duas vias, devidamente preenchida e assinada (originais) OBSERVAÇÃO Confirmada a entrega da documentação e o pagamento da primeira parcela, a ação será ajuizada no prazo definido no texto explicativo, sendo encaminhado, após, comprovante de distribuição e número do processo, para acompanhamento. Teremos prazer em prestar todos os esclarecimentos e consultas sobre as ações, preferivelmente por ou presencialmente, se possível. Só pedimos a gentileza de evitar consultas pelo telefone. Página 21 de 34

22 CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS ADVOCATÍCIOS PARTE 1: QUALIFICAÇÃO DAS PARTES E DADOS PESSOAIS DO(A) CONTRATANTE Contratante: Nome: CPF/MF: Nacionalidade (ex.: brasileiro ): Estado Civil: Endereço completo: Cidade e Estado: CEP: Telefones com DDD: Dados pessoais parametrizados: 1. Está na ativa? ( ) SIM ( ) NÃO 1.1. Data de admissão na Caixa: 2. Declara pertencer ao REG-REPLAN saldado? ( ) SIM 2.1. Data do saldamento: 3. Se aposentado/pensionista, informar (se pensionista, informar as datas do titular da FUNCEF): 3.1. Data de concessão da aposentadoria pelo INSS: 3.2. Data de concessão da aposentadoria Página 22 de 34

23 Pela FUNCEF: 3.3. Data do início do benefício de pensão: 3.4. Modalidade da aposentadoria INSS: ( ) Tempo de contribuição ( ) Idade ( ) Invalidez (doença ou acidente) 3.5. Benefício FUNCEF: ( ) Programado Pleno ( ) Programado Antecipado ( ) Invalidez ( ) Pensão por morte 3.6. Optou pelo BUA (Benefício Antecipado)? ( ) SIM ( )NÃO - Sabe dizer qual o valor da antecipação? R$ ou ( ) não sei 4. Modalidade do processo: ( ) DESEJO UM PROCESSO SÓ PARA MIM (SÓ EU FIGURAREI COMO AUTOR HONORÁRIOS INICIAIS: R$ 3.000,00) ( ) Desejo fazer o processo em grupo de, no máximo, 5 pessoas HONORÁRIOS INICIAIS: R$ 900,00) 5. ( ) Estou ciente de que devo manter o escritório atualizado quanto a meus dados cadastrais e endereço de 6. Forma de pagamento das parcelas: ( ) Desejo pagar as parcelas em valores mensais fixos, estando ciente de que deverei enviar os comprovantes por ou pelos correios Página 23 de 34

24 ( ) Desejo pagar as parcelas com identificação por valor variável, a ser indicado pelo escritório assim que recebido o presente formulário Favor preencher a cidade e a data de assinatura: Contratado: Ferreira Borges Advogados Associados, sociedade com sede em Brasília (DF) na SHI/N CA 01, Lote A, Bloco A, Shopping Deck Norte, Conjunto 425/427, Lago Norte, inscrita no CNPJ/MF sob o n / , neste ato representada por seu sócio Rogério Ferreira Borges, brasileiro, casado, advogado inscrito no CPF/MF sob o n , OAB/DF n O contrato é redigido com linguagem simples (em atendimento ao Código de Defesa do Consumidor), tendo as partes, como justo e acordado, o seguinte: DO OBJETO DA PRESTAÇÃO DOS SERVIÇOS 1. Os advogados do escritório ajuizarão a chamada ação ordinária de cobrança - recuperação de perdas contra a FUNCEF, objetivando a recuperação do índice de INPC acumulado e reconhecido no art. 115 do Regulamento do REG-REPLAN saldado, conforme a tese jurídica explicada ao cliente nos informativos que chegaram ao Página 24 de 34

25 seu conhecimento, e que acompanham o presente contrato. 2. A ação será ajuizada em Brasília (DF) e os advogados do escritório a patrocinarão do início ao final, inclusive perante os Tribunais Superiores e na fase de liquidação, execução e pagamento, promovendo todos os atos necessários ao andamento do processo. 3. O advogado que recebeu a procuração poderá repassá-la ( substabelecer com reservas de iguais poderes ) aos seus sócios e demais integrantes do escritório, de modo a que toda a equipe possa trabalhar na causa. DA REMUNERAÇÃO DOS ADVOGADOS (HONORÁRIOS FIXOS CONTRATUAIS, NO INÍCIO DO PROCESSO) 4. Em contrapartida à prestação dos serviços, o CONTRATANTE pagará HONORÁRIOS CONTRATUAIS FIXOS INICIAIS, independentemente do resultado da ação, no valor de R$ 900,00 (novecentos reais). Parágrafo primeiro. Excepcionalmente, o valor acima será majorado para R$ 3.000,00 (três mil reais), caso o CONTRATANTE exija o ajuizamento de sua demanda em um processo individual onde ele somente figure como autor, Página 25 de 34

26 assinalando expressamente essa opção no cabeçalho do presente contrato Os honorários contratuais fixos poderão ser parcelados em até três vezes, mensal e sucessivamente O CONTRATANTE poderá pagar as parcelas em três valores iguais de R$ 300,00 (trezentos reais), ou em três valores iguais de R$ 1.000,00 (mil reais) caso deseje o ajuizamento de ação figurando como autor isolado. Nesse caso, caberá ao cliente (CONTRATANTE) encaminhar o comprovante de depósito digitalizado, ou pelos correios, para confirmar o pagamento das parcelas Caso prefira, o CONTRATANTE poderá pagar as parcelas com sistema de identificação automática, que funciona assim: confirmada a intenção de contratar, o escritório informará o valor individual de cada parcela a ser paga (que variará entre R$ 270,00 e R$ 330,00 caso a contratação seja pelo pagamento dos honorários iniciais de R$ 900,00). As três parcelas variáveis, somadas, alcançarão exatamente R$ 900,00 do exemplo, e os valores variáveis servem apenas para identificar os depósitos. A conta-corrente do escritório será checada todo dia, tornando possível a Página 26 de 34

27 identificação imediata do depósito de cada uma das parcelas, dispensando o encaminhamento do recibo de pagamento pelos correios ou por A comprovação do pagamento da primeira parcela, por qualquer dos sistemas acima descritos, comprovará a intenção de contratar e a celebração efetiva do presente contrato Independentemente do resultado da ação, esses honorários não serão devolvidos Depois de ajuizada a ação, o escritório encaminhará ao cliente o comprovante de ajuizamento, o número do processo e a via do contrato devidamente assinada pelo sócio do escritório. DA REMUNERAÇÃO DOS ADVOGADOS (HONORÁRIOS DE ÊXITO, EM PERCENTUAL SOBRE O SUCESSO DA DEMANDA) 5. Além dos honorários contratuais fixos descritos na Cláusula 4ª, acima, o escritório cobrará honorários contratuais pelo sucesso da demanda ( honorários de êxito ), dependentes exclusivamente do sucesso, total ou parcial, dos pedidos formulados O percentual dos honorários de êxito será de 15% (quinze por cento) sobre os valores econômicos obtidos pelo cliente (CONTRATANTE) na demanda, Página 27 de 34

28 relativamente às prestações revisadas pela aplicação da recuperação de perdas vencidas nos cinco anos anteriores ao ajuizamento da ação, bem como aquelas que se vencerem até a incorporação nos contracheques pela FUNCEF, corrigidas monetariamente e acrescidas dos encargos do processo, como juros e multas aplicadas contra a FUNCEF, após a dedução dos eventuais descontos fiscais e previdenciários determinados pelo Juiz no processo. Explicando de maneira simples: para uma ação ajuizada em , e que venha a ser julgada procedente, as parcelas vencidas a partir de serão revisadas. Na fase de execução do processo, haverá ordem para que a FUNCEF incorpore o valor revisado no contracheque do cliente. Suponha-se, no exemplo, que a incorporação ocorra em Essa data marca o fim das prestações vencidas antes e no curso do processo. Suponha-se que a soma dessas prestações de a , corrigidas e acrescidas dos juros legais do processo, alcance R$ ,00 (cem mil reais), e que não tenha havido dedução de imposto de renda e de contribuições previdenciárias. Nesse caso, o escritório terá direito a 15% de honorários sobre R$ ,00, ou seja, R$ ,00 (quinze mil reais), sendo repassado ao cliente o valor de R$ ,00 (oitenta e cinco mil reais) no exemplo em questão. Os valores das prestações futuras, após a incorporação pela FUNCEF, não sofrerão incidência de honorários. No exemplo, as prestações vencidas a partir de não serão computadas no cálculo dos honorários de êxito. Página 28 de 34

29 5.2. Os honorários contratuais de êxito serão devidos integralmente em caso de acordo judicial ou extrajudicial, no mesmo percentual de 15% sobre o valor do acordo, após dedução do imposto de renda retido e das contribuições previdenciárias, caso ocorram Os honorários de sucumbência, arbitrados pelo Juiz em caso de procedência total ou parcial da ação, são direito exclusivo do advogado segundo a Legislação, pelo que não haverá compensação/dedução de seu valor com os honorários de êxito aqui contratados Os honorários contratuais de êxito aqui contratados serão devidos integralmente, no percentual e condições contratadas, inclusive no caso de acordo judicial ou extrajudicial feito sem a anuência expressa do advogado CONTRATADO, caso o CONTRATANTE revogue a procuração outorgada ao advogado CONTRATADO e ao seu escritório, ou determine o substabelecimento sem reservas de poderes sem que advogado tenha agido com culpa ou dolo, isto é, não tenha agido com descuidado ou desídia profissional. Fica desde já esclarecido que a demora na conclusão do processo é, infelizmente, inerente à nossa Justiça, Página 29 de 34

30 não podendo ser imputada ao advogado que conduz a causa Caso o advogado CONTRATADO tenha que levantar os valores de direito do cliente CONTRATANTE em alvará judicial expedido em seu nome, prestará contas detalhadas dos valores sacados, encaminhando, com o relatório, cópia do comprovante de depósito judicial feito pela FUNCEF, do alvará e do comprovante de recebimento do alvará expedido pelo banco depositário. DESPESAS PROCESSUAIS 6. Todas as despesas processuais deverão ser pagas pelo cliente CONTRATANTE, nos prazos determinados judicialmente. 7. As custas iniciais, até o limite de R$ 250,00 (duzentos e cinquenta reais), já estão incluídas no valor dos honorários contratuais fixos. Havendo diferenças vislumbradas no cálculo inicial das custas, ou caso o Juiz da causa determine posterior complementação nesse valor, a ocorrência será comunicada imediatamente ao cliente CONTRATANTE e este deverá proceder ao pagamento no prazo determinado judicialmente, sob pena de prejudicar ou mesmo extinguir o processo. Página 30 de 34

31 8. O escritório não se responsabiliza pelos prejuízos processuais advindos do não pagamento, pelo cliente CONTRATANTE, das despesas processuais a ele impostas pelo Juiz. 9. Em caso de improcedência total ou parcial, o cliente CONTRATANTE fica ciente de que poderá haver condenação ao pagamento das custas interlocutórias e finais do processo, despesas processuais e honorários de advogado em favor da FUNCEF, fixados por arbitramento judicial. 10. O advogado CONTRATANTE formulará requerimento de concessão da justiça gratuita em favor do cliente CONTRATADO, a qual, se concedida, o isentará do pagamento das custas e demais despesas do processo, mesmo em caso de total improcedência da ação. Contudo, fica desde já esclarecido que a análise da concessão ou não do benefício é prerrogativa exclusiva do Juiz da causa. DISPOSIÇÕES FINAIS 11. O contrato é celebrado por prazo indeterminado, perdurando enquanto perdurar o processamento da ação, inclusive durante a fase de execução. Página 31 de 34

32 12. Fica eleito o Foro da Circunscrição Judiciária Especial de Brasília (DF) para dirimir as dúvidas e litígios porventura decorrentes do presente contrato, que será assinado pelas partes e por duas testemunhas instrumentárias, valendo como título executivo extrajudicial, sendo celebrado na data informada no cabeçalho do presente instrumento. CONTRATANTE CONTRATADO Ferreira Borges Advogados Rogério Ferreira Borges OAB/DF n Testemunhas (assinarão com a assinatura do sócio do escritório): Página 32 de 34

33 P R O C U R A Ç Ã O Pelo presente instrumento particular...(nome completo)..., brasileiro(a),...(estado civil)..., inscrito(a) no CPF/MF sob o nº....(cpf)..., com endereço na...(endereço completo, com CEP)..., nomeia e constitui como seu advogado ROGÉRIO FERREIRA BORGES, brasileiro, casado, inscrito na OAB/ES sob o n e OAB/DF sob o n , CPF/MF n , sócio da FERREIRA BORGES ADVOGADOS ASSOCIADOS, escritório profissional devidamente registrado na OAB/DF, com sede em Brasília (DF) na SHI/N CA 01, Lote A, Bloco A, Shopping Deck Norte, Conjunto 425/427, Lago Norte, conferindo-lhe poderes para o foro em geral (cláusula ad judicia), podendo atuar em qualquer Instância ou Tribunal, judicial ou administrativamente, propondo as ações cabíveis e defendendo o outorgante nas adversas, bem como poderes especiais para transigir judicial ou extrajudicialmente, desistir, receber e dar quitação, receber alvarás e levantar quantias em nome do outorgante, firmar termos e compromissos, retirar alvarás e proceder ao levantamento das quantias objeto de condenação ou de acordo firmado, podendo ainda substabelecer com reservas de iguais poderes aos sócios e demais advogados que funcionam no escritório, tudo especificamente para propor ação de revisão do complemento de aposentadoria da FUNCEF (ação de recuperação de perdas ). (Cidade),... de... de (assinatura)... Página 33 de 34

34 D E C L A R A Ç Ã O D E H I P O S S U F I C I Ê N C I A Pelo presente instrumento particular...(nome completo)..., brasileiro(a),...(estado civil)..., inscrito(a) no CPF/MF sob o nº....(cpf)..., com endereço na...(endereço completo, com CEP)..., declara não ter condições financeiras de arcar com as custas e demais despesas do processo judicial que promoverá contra a FUNCEF sem prejuízo próprio e o de sua família, com vistas ao requerimento de concessão de justiça gratuita que será formulado nos autos do processo. (Cidade),... de... de (assinatura)... Página 34 de 34

PROCEDIMENTOS PARA AJUIZAR AÇÃO DE RECUPERAÇÃO DE PERDAS NO FGTS

PROCEDIMENTOS PARA AJUIZAR AÇÃO DE RECUPERAÇÃO DE PERDAS NO FGTS PROCEDIMENTOS PARA AJUIZAR AÇÃO DE RECUPERAÇÃO DE PERDAS NO FGTS O Sindicato dos Administradores, dando continuidade aos procedimentos para ajuizar ação judicial contra a Caixa Econômica Federal, na Justiça

Leia mais

POUPANÇA EXPURGOS INFLACIONÁRIOS PLANO VERÃO

POUPANÇA EXPURGOS INFLACIONÁRIOS PLANO VERÃO POUPANÇA EXPURGOS INFLACIONÁRIOS PLANO VERÃO O Plano Econômico Verão, editado pelo Governo em Janeiro/1989, expurgou índices que deveriam ter sido utilizados na correção dos saldos das contas de poupança,

Leia mais

IMPOSTO DE RENDA INCIDENTE SOBRE APOSENTADORIA PAGA PELA PREVI

IMPOSTO DE RENDA INCIDENTE SOBRE APOSENTADORIA PAGA PELA PREVI IMPOSTO DE RENDA INCIDENTE SOBRE APOSENTADORIA PAGA PELA PREVI Com intuito de garantir o direito dos seus associados, a ANABB promoveu o ajuizamento de ação declaratória contra a Fazenda Nacional (Receita

Leia mais

invalidez complementadas/pagas pelo INSS e pelos Fundos de Pensão. A Lei n. 7.713/1988 e demais legislação aplicável prevêem que a

invalidez complementadas/pagas pelo INSS e pelos Fundos de Pensão. A Lei n. 7.713/1988 e demais legislação aplicável prevêem que a 1 AÇÃO VISANDO A TRIBUTAÇÃO DA APOSENTADORIA POR INVALIDEZ, INCLUSIVE, COMPLEMENTAÇÃO/SAQUE PAGOS PELOS FUNDOS DE PENSÃO (FUNCEF, PREVI, TELOS, outros) CONTRA A UNIÃO A legislação tributária garante a

Leia mais

AÇÃO CORREÇÃO DO FUNDO DE GARANTIA

AÇÃO CORREÇÃO DO FUNDO DE GARANTIA AÇÃO CORREÇÃO DO FUNDO DE GARANTIA O objeto da ação é o reconhecimento judicial da correta aplicação dos índices de correção aplicados, desde 1999, sobre os valores das contas de Fundo de Garantia Por

Leia mais

Presidente Prudente/São José do Rio Preto, Agosto de 2015.

Presidente Prudente/São José do Rio Preto, Agosto de 2015. Presidente Prudente/São José do Rio Preto, Agosto de 2015. Prezado Cliente, O Tribunal Superior do Trabalho, seguido pelos Tribunais Regionais do Trabalho, vem reconhecendo o direito do empregado público

Leia mais

AÇÃO VISANDO A TRIBUTAÇÃO DAS CONVERSÕES/VENDAS DE ABONOS ASSIDUIDADE/APIP, FÉRIAS, FOLGAS E LICENÇAS- PRÊMIO E JUROS DE MORA CONTRA A UNIÃO

AÇÃO VISANDO A TRIBUTAÇÃO DAS CONVERSÕES/VENDAS DE ABONOS ASSIDUIDADE/APIP, FÉRIAS, FOLGAS E LICENÇAS- PRÊMIO E JUROS DE MORA CONTRA A UNIÃO 1 AÇÃO VISANDO A TRIBUTAÇÃO DAS CONVERSÕES/VENDAS DE ABONOS ASSIDUIDADE/APIP, FÉRIAS, FOLGAS E LICENÇAS- PRÊMIO E JUROS DE MORA CONTRA A UNIÃO A Receita Federal não pode cobrar o imposto de renda/ir dos

Leia mais

AÇÃO DE REVISÃO DO FGTS POR DEFASAGEM EM CORREÇÃO PELA TR

AÇÃO DE REVISÃO DO FGTS POR DEFASAGEM EM CORREÇÃO PELA TR COMUNICADO SINDECTEB 036/2013 AÇÃO DE REVISÃO DO FGTS POR DEFASAGEM EM CORREÇÃO PELA TR SINDECTEB orienta os trabalhadores a recuperarem as perdas do FGTS Ação na Justiça solicitando o recálculo retroativo

Leia mais

AÇÃO VISANDO O PAGAMENTO/RECOMPOSIÇÃO DO SALDO DO FGTS DECORRENTE DOS JUROS PROGRESSIVOS E PLANOS ECONÔMICOS

AÇÃO VISANDO O PAGAMENTO/RECOMPOSIÇÃO DO SALDO DO FGTS DECORRENTE DOS JUROS PROGRESSIVOS E PLANOS ECONÔMICOS 1 AÇÃO VISANDO O PAGAMENTO/RECOMPOSIÇÃO DO SALDO DO FGTS DECORRENTE DOS JUROS PROGRESSIVOS E PLANOS ECONÔMICOS Os empregados/trabalhadores com carteira registrada de modo geral no período de janeiro/1967

Leia mais

AÇÃO VISANDO A COMPLEMENTAÇÃO/REINTEGRAÇÃO DA INDENIZAÇÃO DA OPÇÃO PELO PAME EM SUBSTITUIÇÃO À AMAP/SAMS (PLANOS DE SAÚDE)

AÇÃO VISANDO A COMPLEMENTAÇÃO/REINTEGRAÇÃO DA INDENIZAÇÃO DA OPÇÃO PELO PAME EM SUBSTITUIÇÃO À AMAP/SAMS (PLANOS DE SAÚDE) 1 AÇÃO VISANDO A COMPLEMENTAÇÃO/REINTEGRAÇÃO DA INDENIZAÇÃO DA OPÇÃO PELO PAME EM SUBSTITUIÇÃO À AMAP/SAMS (PLANOS DE SAÚDE) Os empregados da EMBRATEL e os oriundos de outras operadoras do sistema TELEBRÁS

Leia mais

REGULAMENTO EMPRÉSTIMO CASANPREV

REGULAMENTO EMPRÉSTIMO CASANPREV REGULAMENTO EMPRÉSTIMO CASANPREV 1/9 CAPÍTULO I Do Objeto Art. 1º Este documento, doravante denominado Regulamento de Empréstimo, estabelece os direitos e as obrigações da CASANPREV, dos Participantes,

Leia mais

SERVIDOR PÚBLICO. CARREIRA DO INSS. AFASTADA A MAJORAÇÃO DO INTERSTÍCIO PARA A PROGRESSÃO FUNCIONAL INSTITUÍDA PELA LEI N 11.501/2007.

SERVIDOR PÚBLICO. CARREIRA DO INSS. AFASTADA A MAJORAÇÃO DO INTERSTÍCIO PARA A PROGRESSÃO FUNCIONAL INSTITUÍDA PELA LEI N 11.501/2007. SERVIDOR PÚBLICO. CARREIRA DO INSS. AFASTADA A MAJORAÇÃO DO INTERSTÍCIO PARA A PROGRESSÃO FUNCIONAL INSTITUÍDA PELA LEI N 11.501/2007. CARÊNCIA DE AUTO- APLICABILIDADE. NECESSIDADE DE REGULAMENTAÇÃO. APLICAÇÃO

Leia mais

CADASTRO DE CLIENTES

CADASTRO DE CLIENTES CADASTRO DE CLIENTES (Indenização Danos Morais e Materiais) Empresas de Telefonia Fixa, Celulares e outras TIM CLARO OI VIVO Outras... PERGUNTAS: Período que a empresa telefônica deixou de prestar os serviços

Leia mais

O mútuo, objeto deste contrato, será concedido conforme condições que se seguem:

O mútuo, objeto deste contrato, será concedido conforme condições que se seguem: SÃO PARTES DESTE CONTRATO: CONTRATO DE EMPRÉSTIMO FUNCEF NA MODALIDADE DE CREDINÂMICO FUNCEF 13º SALÁRIO QUE ENTRE SI FAZEM AS PARTES ABAIXO IDENTIFICADAS, NAS CONDIÇÕES QUE SE SEGUEM: A FUNDAÇÃO DOS ECONOMIÁRIOS

Leia mais

Incidência da GIEFS no 13º salário e 1/3 férias

Incidência da GIEFS no 13º salário e 1/3 férias Incidência da GIEFS no 13º salário e 1/3 férias A FHEMIG não vem pagando corretamente o 13º salário e o 1/3 das férias, uma vez que exclui dessas verbas remuneratórias a Gratificação de Incentivo e Eficientização

Leia mais

MANUAL DE SERVIÇOS 1. PLANO DE ASSISTÊNCIA JURÍDICA FAMILIAR PAF

MANUAL DE SERVIÇOS 1. PLANO DE ASSISTÊNCIA JURÍDICA FAMILIAR PAF MANUAL DE SERVIÇOS 1. PLANO DE ASSISTÊNCIA JURÍDICA FAMILIAR PAF 1.1 SERVIÇOS PRESTADOS Souza & Evangelista Advocacia e Consultoria Jurídica propicia atividades jurídicas privativas de advogados nas vias

Leia mais

CADASTRO DE CLIENTES

CADASTRO DE CLIENTES 1/5 Aposentadoria Rural CADASTRO DE CLIENTES Aposentadoria por Invalidez Pensão Rural LOAS Salário Maternidade PERGUNTAS: Tempo de Trabalho na Zona Rural, Laudo Médico, INCRA, ITR, Sindicato, Notas Fiscais,

Leia mais

PROCURAÇÃO "AD-JUDICIA"

PROCURAÇÃO AD-JUDICIA CONTRATO PARTICULAR DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PROFISSIONAIS CONTRATADA: A Sociedade de Advogados MARTUCCI MELILLO ADVOGADOS ASSOCIADOS, registrada na OAB/SP sob o n. 9237, inscrita no CNPJ n. 07.697.074/0001-78,

Leia mais

INFORMATIVO: AÇÃO DE COBRANÇA DE EXPURGOS INFLACIONÁRIOS EM CADERNETAS DE POUPANÇAS DURANTE OS PLANOS ECONÔMICOS (COLLOR I E II)

INFORMATIVO: AÇÃO DE COBRANÇA DE EXPURGOS INFLACIONÁRIOS EM CADERNETAS DE POUPANÇAS DURANTE OS PLANOS ECONÔMICOS (COLLOR I E II) 1 INFORMATIVO: AÇÃO DE COBRANÇA DE EXPURGOS INFLACIONÁRIOS EM CADERNETAS DE POUPANÇAS DURANTE OS PLANOS ECONÔMICOS (COLLOR I E II) 1 - OBJETO: O pedido contido na ação visa cobrar das Instituições Bancárias

Leia mais

c Publicada no DOU de 16-12-2004.

c Publicada no DOU de 16-12-2004. LEI N o 10.999, de 15 DE DEZEMBRO DE 2004 Autoriza a revisão dos benefícios previdenciários concedidos com data de início posterior a fevereiro de 1994 e o pagamento dos valores atrasados nas condições

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS APLICÁVEIS AO EMPRÉSTIMO CONSIGNADO DESTINADO À RENEGOCIAÇÃO DE DÍVIDAS

CONDIÇÕES GERAIS APLICÁVEIS AO EMPRÉSTIMO CONSIGNADO DESTINADO À RENEGOCIAÇÃO DE DÍVIDAS O BANCO SANTANDER (BRASIL) S.A., com sede na Avenida Presidente Juscelino Kubitschek, 2041 e 2235, Bloco A, Vila Olímpia, São Paulo/SP, CEP 04543-011, CNPJ/MF sob n.º 90.400.888/0001-42, disponibiliza

Leia mais

Plano Jurídico Diamond

Plano Jurídico Diamond Plano Jurídico Diamond CONTRATO DE ADESÃO DO PLANO JURÍDICO DIAMOND CLÁUSULA PRIMEIRA: Do Objeto. 1.1 - A Contratada, PLANO JURÍDICO DIAMOND, é uma operadora de serviços, com sede na Rua Teixeira Leal,

Leia mais

Este Contrato contém 5 (cinco) páginas que deverão ser lidas e preenchidas nos itens abaixo relacionados.

Este Contrato contém 5 (cinco) páginas que deverão ser lidas e preenchidas nos itens abaixo relacionados. INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO E ENVIO DO CONTRATO DE ABERTURA DE CRÉDITO ELETRÔNICO Este Contrato contém 5 (cinco) páginas que deverão ser lidas e preenchidas nos itens abaixo relacionados. página 1/5 -

Leia mais

PROCURAÇÃO (Desenvolvimento na carreira - EMATER)

PROCURAÇÃO (Desenvolvimento na carreira - EMATER) PROCURAÇÃO (Desenvolvimento na carreira - EMATER) NOME:, NACIONALIDADE:, ESTADO CIVIL:, PROFISSÃO:, R.G.:, CPF:,ENDEREÇO:, BAIRRO:, CIDADE/ESTADO:, no fim assinado, por este instrumento particular, nomeia

Leia mais

REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL GERDAU PREVIDÊNCIA

REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL GERDAU PREVIDÊNCIA REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL GERDAU PREVIDÊNCIA Capítulo I Da Finalidade Artigo 1 - O presente Regulamento de Empréstimo Pessoal, doravante denominado Regulamento, tem por finalidade definir normas

Leia mais

MODELO 1 Pessoa Física PROCURAÇÃO AD JUDICIA

MODELO 1 Pessoa Física PROCURAÇÃO AD JUDICIA Modelos práticos 1. Mandato MODELO 1 Pessoa Física PROCURAÇÃO AD JUDICIA NOME DO OUTORGANTE, (nacionalidade), (estado civil), (profissão), portador do documento de identidade RG. n.º (número do documento)

Leia mais

Condições Gerais do Contrato de Concessão de Empréstimo mediante Consignação em Benefícios de Aposentadoria e Pensão do INSS

Condições Gerais do Contrato de Concessão de Empréstimo mediante Consignação em Benefícios de Aposentadoria e Pensão do INSS Condições Gerais do Contrato de Concessão de Empréstimo mediante Consignação em Benefícios de Aposentadoria e Pensão do INSS ESTAS CONDIÇÕES GERAIS REGEM O CONTRATO DE CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMO MEDIANTE

Leia mais

ATENÇÃO - Se V.Sa., já ingressou com ação individual contra o Estado, com o mesmo objeto, não deverá entregar documentação para esta ação.

ATENÇÃO - Se V.Sa., já ingressou com ação individual contra o Estado, com o mesmo objeto, não deverá entregar documentação para esta ação. Porto Alegre, 30 de abril de 2015. Prezado(a) Colega: Conforme deve ser de seu conhecimento, o SINDJUS foi vitorioso na Ação Judicial 001.105.0269892-0, onde o Estado do RS foi condenado ao pagamento das

Leia mais

REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO

REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO Art. 1º Este documento, doravante denominado Regulamento de Empréstimo, estabelece os direitos e as obrigações da Boticário Prev, dos Participantes e Assistidos, para a concessão

Leia mais

Honorários advocatícios

Honorários advocatícios Honorários advocatícios Os honorários advocatícios são balizados pelo Código de Processo Civil brasileiro (Lei de n. 5.869/73) em seu artigo 20, que assim dispõe: Art. 20. A sentença condenará o vencido

Leia mais

Norma do Programa de Empréstimo Pessoal TECHNOS

Norma do Programa de Empréstimo Pessoal TECHNOS Norma do Programa de Empréstimo Pessoal TECHNOS SUMÁRIO CAPÍTULO I - DA FINALIDADE...3 CAPÍTULO II - DOS PARTICIPANTES E ASSISTIDOS...3 CAPÍTULO III - DOS CRITÉRIOS PARA CONCESSÕES...4 CAPÍTULO IV - DOS

Leia mais

INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONSTITUIÇÃO DE GARANTIA DE PENHOR DE DIREITOS. Quadro Resumo

INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONSTITUIÇÃO DE GARANTIA DE PENHOR DE DIREITOS. Quadro Resumo INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONSTITUIÇÃO DE GARANTIA DE PENHOR DE DIREITOS Quadro Resumo BANCO CNPJ/MF Banco Bradesco S.A. 60.746.948/0001 12 Sede Cidade de Deus, Município e Comarca de Osasco, Estado de

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO SETOR JURÍDICO DA ASSEMP

REGIMENTO INTERNO DO SETOR JURÍDICO DA ASSEMP REGIMENTO INTERNO DO DA ASSEMP O Setor Jurídico da ASSOCIAÇÃO DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DA PREFEITURA DE BELO HORIZONTE, doravante denominado Jurídico-ASSEMP, será regido de acordo com este regimento e

Leia mais

PROPOSTA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS ADVOCATÍCIOS

PROPOSTA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS ADVOCATÍCIOS ENTIDADE CONVENIADA PROPOSTA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS ADVOCATÍCIOS AÇÃO 284: RESTITUIÇÃO DA CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA Podem ingressar com esta ação servidores públicos aposentados do Estado de São Paulo,

Leia mais

Guia do Participante - Desligamento Como proceder no desligamento da Rhodia O plano não termina aqui: confira as opções

Guia do Participante - Desligamento Como proceder no desligamento da Rhodia O plano não termina aqui: confira as opções Planos de Aposentadoria Básico e Suplementar Contribuição Definida Guia do Participante - Desligamento Como proceder no desligamento da Rhodia O plano não termina aqui: confira as opções (documento completo

Leia mais

5) COMPROMISSO PARTICULAR DE VENDA E COMPRA E OUTRAS COMPROMISSÁRIO VENDEDOR:..., brasileiro, solteiro, produtor rural, inscrito no CPF sob o

5) COMPROMISSO PARTICULAR DE VENDA E COMPRA E OUTRAS COMPROMISSÁRIO VENDEDOR:..., brasileiro, solteiro, produtor rural, inscrito no CPF sob o 5) COMPROMISSO PARTICULAR DE VENDA E COMPRA E OUTRAS AVENÇAS PARTES CONTRATANTES COMPROMISSÁRIO VENDEDOR:..., brasileiro, solteiro, produtor rural, inscrito no CPF sob o n.... e no RG sob o n...., residente

Leia mais

CECM DOS EMPREGADOS DA EMBRAPA E DOS SERVIDORES DO MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE E ÓRGÃOS VINCULADOS LTDA. - SICOOB AGROAMBIENTAL

CECM DOS EMPREGADOS DA EMBRAPA E DOS SERVIDORES DO MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE E ÓRGÃOS VINCULADOS LTDA. - SICOOB AGROAMBIENTAL CONTRATO DE MÚTUO ACORDO MÉDICO-HOSPITALAR OU ODONTOLÓGICO, Nº, QUE FAZEM ENTRE SI A CECM DOS EMPREGADOS DA EMBRAPA E DOS SERVIDORES DO MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE E ÓRGÃOS VINCULADOS LTDA. - SICOOB AGROAMBIENTAL

Leia mais

AÇÃO CONTRA A FUNDAÇÃO LIBERTAS INEXISTÊNCIA/DIMINUIÇÃO DÉBITO VALORES RETROATIVOS PLANO DE SAÚDE

AÇÃO CONTRA A FUNDAÇÃO LIBERTAS INEXISTÊNCIA/DIMINUIÇÃO DÉBITO VALORES RETROATIVOS PLANO DE SAÚDE AÇÃO CONTRA A FUNDAÇÃO LIBERTAS INEXISTÊNCIA/DIMINUIÇÃO DÉBITO VALORES RETROATIVOS PLANO DE SAÚDE Em 2001, diante da instituição de faixa etária no plano de saúde gerido pela Fundação Libertas, atendendo

Leia mais

INICIAÇÃO A ADVOCACIA CIVEL ASPECTOS GERAIS

INICIAÇÃO A ADVOCACIA CIVEL ASPECTOS GERAIS COBRANÇA DE HONORÁRIOS ASPECTOS GERAIS ESTATUTO DA ADVOCACIA CAPÍTULO VI Dos Honorários Advocatícios Art. 22. A prestação de serviço profissional assegura aos inscritos na OAB o direito aos honorários

Leia mais

PARCELAMENTO ORDINÁRIO PORTO ALEGRE

PARCELAMENTO ORDINÁRIO PORTO ALEGRE PARCELAMENTO ORDINÁRIO PORTO ALEGRE 1 A - PARCELAMENTO ORDINÁRIO DE TRIBUTOS MUNICIPAIS 1 Em regra, os créditos tributários junto à Fazenda Municipal de Porto Alegre podem ser pagos em até 24 (vinte e

Leia mais

AÇÃO PROMOÇÃO POR ESCOLARIDADE ADICIONAL

AÇÃO PROMOÇÃO POR ESCOLARIDADE ADICIONAL AÇÃO PROMOÇÃO POR ESCOLARIDADE ADICIONAL Trata-se da ação visando obrigar a FHEMIG a conceder ao servidor a promoção por escolaridade adicional, com base em formação complementar ou superior àquela exigida

Leia mais

REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL

REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL 1. OBJETIVO Estabelecer as condições, critérios e normas de concessão de Empréstimo Pessoal aos participantes da PREVICEL Previdência Privada da CELEPAR, obedecendo as disposições legais vigentes sobre

Leia mais

PORTARIA DETRO/PRES. Nº 1088 DE 17 DE SETEMBRO DE 2012.

PORTARIA DETRO/PRES. Nº 1088 DE 17 DE SETEMBRO DE 2012. PORTARIA DETRO/PRES. Nº 1088 DE 17 DE SETEMBRO DE 2012. Dispõe sobre os procedimentos a serem observados e aplicados no parcelamento/reparcelamento de débitos referente a multas e taxa de vistoria e fiscalização

Leia mais

E, matrícula, inscrito no CPF sob o n.º doravante denominado MUTUÁRIO.

E, matrícula, inscrito no CPF sob o n.º doravante denominado MUTUÁRIO. CONTRATO DE MÚTUO, EMPRÉSTIMO FUNCEF NA MODALIDADE DE NOVO CREDINÂMICO FUNCEF VARIÁVEL QUE ENTRE SI FAZEM AS PARTES ABAIXO IDENTIFICADAS, NAS CONDIÇÕES QUE SE SEGUEM: SÃO PARTES DESTE CONTRATO: A FUNDAÇÃO

Leia mais

CONTRATO PARA CONCESSÃO DE ANTECIPAÇÃO DE CRÉDITO, MEDIANTE DESCONTO EM FOLHA DE PAGAMENTO

CONTRATO PARA CONCESSÃO DE ANTECIPAÇÃO DE CRÉDITO, MEDIANTE DESCONTO EM FOLHA DE PAGAMENTO CONTRATO PARA CONCESSÃO DE ANTECIPAÇÃO DE CRÉDITO, MEDIANTE DESCONTO EM FOLHA DE PAGAMENTO São partes neste Contrato: 1. PROCIDADES COMÉRCIO E SERVIÇOS DE APOIO LTDA, pessoa jurídica de direito privado

Leia mais

Para ingresso com o processo de execução o interessado deverá:

Para ingresso com o processo de execução o interessado deverá: [COMO RECEBER O RETROATIVO DOS 19% - LEI BRITO] Tendo em vista a procedência da ação coletiva do reajuste dos 19% - Lei Brito está disponibilizada para consulta a relação das pessoas que tem valores retroativos

Leia mais

PROPOSTA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS ADVOCATÍCIOS

PROPOSTA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS ADVOCATÍCIOS PROPOSTA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS ADVOCATÍCIOS AÇÃO 245 - GAM GRATIFICAÇÃO POR ATIVIDADE DE MAGISTÉRIO - GAM PARA SERVIDORES APOSENTADOS DA SECRETARIA DA EDUCAÇÃO - QUADRO DO MAGISTÉRIO (EXCETO servidores

Leia mais

REGULAMENTO DE CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMOS SIMPLES. 1.1 Estabelecer as diretrizes para a concessão de empréstimo simples.

REGULAMENTO DE CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMOS SIMPLES. 1.1 Estabelecer as diretrizes para a concessão de empréstimo simples. REGULAMENTO DE CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMOS SIMPLES 1 OBJETIVO 1.1 Estabelecer as diretrizes para a concessão de empréstimo simples. 2 CONCESSÃO 2.1 O empréstimo simples poderá ser concedido exclusivamente

Leia mais

AÇÃO PARA INCLUSÃO DA VANTAGEM PESSOAL NA BASE DE CÁLCULO DO PRÊMIO DE PRODUTIVIDADE

AÇÃO PARA INCLUSÃO DA VANTAGEM PESSOAL NA BASE DE CÁLCULO DO PRÊMIO DE PRODUTIVIDADE AÇÃO PARA INCLUSÃO DA VANTAGEM PESSOAL NA BASE DE CÁLCULO DO PRÊMIO DE PRODUTIVIDADE Trata-se de uma ação que o SINDPÚBLICOS - MG irá ajuizar na Justiça Estadual para os servidores, advindos da extinta

Leia mais

O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais,

O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, RESOLUÇÃO CFC N.º 1.360/11 Dispõe sobre o Regime de Parcelamento de Débitos de Anuidades e Multas (Redam II) para o Sistema CFC/CRCs O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições

Leia mais

PARCELAMENTO DE TRIBUTOS FEDERAIS REFIS DA COPA

PARCELAMENTO DE TRIBUTOS FEDERAIS REFIS DA COPA PARCELAMENTO DE TRIBUTOS FEDERAIS REFIS DA COPA INTRODUÇÃO Após a mobilização de vários setores da economia juntamente com as proposições formuladas pelo Congresso Nacional, foi publicada a Lei 12.996/2014,

Leia mais

Regulamento da Carteira de Empréstimo - Antecipação do Abono Anual

Regulamento da Carteira de Empréstimo - Antecipação do Abono Anual Regulamento da Carteira de Empréstimo - Antecipação do Abono Anual Art. 1º - O presente Regulamento tem por finalidade disciplinar o funcionamento da Carteira de Empréstimo - Antecipação do Abono Anual,

Leia mais

REGULAMENTO DA CARTEIRA DE EMPRÉSTIMO BÁSICO

REGULAMENTO DA CARTEIRA DE EMPRÉSTIMO BÁSICO Rev. 01 Data: 21/05/2014 Página 1 de 8 CAPÍTULO I DEFINIÇÕES Art. 1º - Para fins de aplicação deste Regulamento, o masculino incluirá o feminino e o singular incluirá o plural, a menos que o contexto indique

Leia mais

Conselho da Justiça Federal

Conselho da Justiça Federal RESOLUÇÃO Nº 440, DE 30 DE MAIO DE 2005 Dispõe sobre o pagamento de honorários de advogados dativos, peritos, tradutores e intérpretes, em casos de assistência judiciária gratuita e disciplina os procedimentos

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 01/99. A PRESIDENTE DO CONSELHO NACIONAL DO SERVIÇO SOCIAL DA INDÚSTRIA, no uso de suas atribuições legais, regulamentares e regimentais,

RESOLUÇÃO Nº 01/99. A PRESIDENTE DO CONSELHO NACIONAL DO SERVIÇO SOCIAL DA INDÚSTRIA, no uso de suas atribuições legais, regulamentares e regimentais, RESOLUÇÃO Nº 01/99 NORMAS DE ARRECADAÇÃO DIRETA MEDIANTE CONVÊNIO, alterações, aprova A PRESIDENTE DO CONSELHO NACIONAL DO SERVIÇO SOCIAL DA INDÚSTRIA, no uso de suas atribuições legais, regulamentares

Leia mais

Desejo requerer o Benefício de Prestação Continuada na(s) seguinte(s) opção(ões):

Desejo requerer o Benefício de Prestação Continuada na(s) seguinte(s) opção(ões): Nome do(a) Participante DADOS DO(A) PARTICIPANTE Matrícula Data de Nascimento CPF Telefone ( ) Conta bancária para recebimento do benefício Nº da Agência Código de Operação Nº da Conta - DV Endereço do(a)

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS NA MODALIDADE PRESENCIAL CURSOS LIVRES DE CURTA DURAÇÃO

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS NA MODALIDADE PRESENCIAL CURSOS LIVRES DE CURTA DURAÇÃO CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS NA MODALIDADE PRESENCIAL CURSOS LIVRES DE CURTA DURAÇÃO Pelo presente instrumento particular, de um lado, GRUPO IBMEC EDUCACIONAL S.A., sociedade anônima

Leia mais

REVISÕES JUDICIAIS DE APOSENTADORIA E PENSÃO:

REVISÕES JUDICIAIS DE APOSENTADORIA E PENSÃO: REVISÕES JUDICIAIS DE APOSENTADORIA E PENSÃO: 1) Pedido de concessão de benefício na Justiça: Todo o segurado que tenha um pedido de concessão ou revisão de benefício previdenciário, que foi requerido

Leia mais

CAGEPREV - REGULAMENTO PARA CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMOS

CAGEPREV - REGULAMENTO PARA CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMOS 1 - OBJETIVO CAGEPREV - REGULAMENTO PARA CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMOS 1.1 Estabelecer normas para concessão de empréstimos aos participantes ativos e assistidos. 2 - QUALIFICAÇÃO PARA O EMPRÉSTIMO 2.1 Ser

Leia mais

EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA Nº 03/2014

EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA Nº 03/2014 EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA Nº 03/2014 O Município de Vale do Sol, RS, através do Prefeito Municipal. Sr. Clécio Halmenschlager, comunica aos interessados que está procedendo ao CREDENCIAMENTO de pessoas

Leia mais

POUPANÇA EXPURGOS INFLACIONÁRIOS PLANO VERÃO

POUPANÇA EXPURGOS INFLACIONÁRIOS PLANO VERÃO POUPANÇA EXPURGOS INFLACIONÁRIOS PLANO VERÃO O Plano Econômico Verão, editado pelo Governo em Janeiro/1989, expurgou índices que deveriam ter sido utilizados na correção dos saldos das contas de poupança,

Leia mais

O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais,

O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, RESOLUÇÃO CFC N.º 1.406/12 Dispõe sobre o Regime de Parcelamento de Débitos de Anuidades e Multas (Redam III) para o Sistema CFC/CRCs. O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições

Leia mais

SHLN Setor Hospitalar Local Norte Bl L sala 401 Centro Clínico Norte II. Asa Norte. Brasília/DF 70.770-905 Página 1

SHLN Setor Hospitalar Local Norte Bl L sala 401 Centro Clínico Norte II. Asa Norte. Brasília/DF 70.770-905 Página 1 CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS DO CURSO DE ATUALIZAÇÃO EM MEDICINA DO TRABALHO Aluno(a): CPF: RG: DN: / / Domicílio: Bairro: Cidade: Estado: Tel: E mail: Pelo presente instrumento particular

Leia mais

PROCURAÇÃO (Gratificação de Desempenho Ministério do Trabalho)

PROCURAÇÃO (Gratificação de Desempenho Ministério do Trabalho) PROCURAÇÃO (Gratificação de Desempenho Ministério do Trabalho) NOME:, FILIAÇÃO:, NACIONALIDADE:, ESTADO CIVIL:, PROFISSÃO:, SIAPE:, R.G.:, CPF:, ENDEREÇO:, CIDADE:, BAIRRO:, TELEFONE PARA CONTATO:, E-mail:,

Leia mais

PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR nº 38/2015. Capítulo I Disposições Gerais

PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR nº 38/2015. Capítulo I Disposições Gerais PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR nº 38/2015 Institui o Programa de Recuperação Fiscal REFIS do Município de Jaboticabal, e dá outras providências. Capítulo I Disposições Gerais Art. 1º Fica instituído, nos

Leia mais

CONTRATO DE EMPRÉSTIMO COM CRÉDITO PRÉ-APROVADO

CONTRATO DE EMPRÉSTIMO COM CRÉDITO PRÉ-APROVADO PÁGINA 1/7 CONTRATO DE EMPRÉSTIMO Dados do Contratante Nome: CPF: - Carteira de Identidade: Órgão: Matrícula: - Endereço: Bairro: Cidade: UF: CEP: - Estado Civil: Profissão: Empresa: Lotação: Banco: Agência:

Leia mais

CONTRATO SOCIAL DA SOCIEDADE DE ADVOGADOS

CONTRATO SOCIAL DA SOCIEDADE DE ADVOGADOS CONTRATO SOCIAL DA SOCIEDADE DE ADVOGADOS -------------------------------- [Nota: os instrumentos de alteração contratual devem contem o número de registro da sociedade no CNPJ e o número de inscrição

Leia mais

Poder Judiciário Tribunal Regional Federal da 5ª Região Gabinete do Desembargador Federal Rogério Fialho Moreira

Poder Judiciário Tribunal Regional Federal da 5ª Região Gabinete do Desembargador Federal Rogério Fialho Moreira RELATOR: DESEMBARGADOR FEDERAL ROGÉRIO FIALHO MOREIRA RELATÓRIO Trata-se de apelação interposta pelo INSS (fls. 83/90), em face da sentença (fls. 79/80), que julgou procedente o pedido de aposentadoria

Leia mais

Portaria PGFN nº 164, de 27.02.2014 - DOU de 05.03.2014

Portaria PGFN nº 164, de 27.02.2014 - DOU de 05.03.2014 Portaria PGFN nº 164, de 27.02.2014 - DOU de 05.03.2014 Regulamenta o oferecimento e a aceitação do seguro garantia judicial para execução fiscal e seguro garantia parcelamento administrativo fiscal para

Leia mais

ESTADO DO PIAUÍ PREFEITURA MUNICIPAL DE TERESINA

ESTADO DO PIAUÍ PREFEITURA MUNICIPAL DE TERESINA LEI Nº 3.256, DE 24 DE DEZEMBRO DE 2003 Institui o programa de recuperação de créditos tributários da fazenda pública municipal REFIM e dá outras providências. Piauí Lei: O PREFEITO MUNICIPAL DE TERESINA,

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS CONTRATO DE EMPRÉSTIMO

CONDIÇÕES GERAIS CONTRATO DE EMPRÉSTIMO CONDIÇÕES GERAIS CONTRATO DE EMPRÉSTIMO Estas são as condições gerais do Empréstimo, solicitado e contratado por você. Leia atentamente estas condições gerais, que serão aplicáveis durante todo o período

Leia mais

TERMO DE ADESÃO A CONTRATO DE OPERAÇÃO DE PLANO PRIVADO DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE. Associado: Endereço: CNPJ: Inscrição Estadual: Representante legal:

TERMO DE ADESÃO A CONTRATO DE OPERAÇÃO DE PLANO PRIVADO DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE. Associado: Endereço: CNPJ: Inscrição Estadual: Representante legal: TERMO DE ADESÃO A CONTRATO DE OPERAÇÃO DE PLANO PRIVADO DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE Associado: Endereço: CNPJ: Inscrição Estadual: CEP: Telefone: Representante legal: RG: CPF: 1. Por este termo, o associado

Leia mais

REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO A PARTICIPANTE DO PLANO DE BENEFICIO CEBPREV.

REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO A PARTICIPANTE DO PLANO DE BENEFICIO CEBPREV. REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO A PARTICIPANTE DO PLANO DE BENEFICIO CEBPREV. Sumário Capítulo I Da finalidade...1 Capítulo II - Dos contratantes...1 Capítulo III - Dos limites individuais...2 Capítulo IV -

Leia mais

PROPOSTA DE EMPRÉSTIMO MODALIDADE PRÉ-FIXADO (Preenchimento Obrigatório) Nome. Matrícula Lotação Tel. Comercial. Email: Carteira de Identidade CPF

PROPOSTA DE EMPRÉSTIMO MODALIDADE PRÉ-FIXADO (Preenchimento Obrigatório) Nome. Matrícula Lotação Tel. Comercial. Email: Carteira de Identidade CPF ELETRA - FUNDAÇÃO CELG DE SEGUROS E PREVIDÊNCIA www.eletra.org.br - versão: 05/2015 12.08.2015 - pág.: 1 PROPOSTA DE EMPRÉSTIMO MODALIDADE PRÉ-FIXADO (Preenchimento Obrigatório) ( ) ATIVO ( ) APOSENTADO

Leia mais

Resolvem, na melhor forma de direito, celebrar o presente Contrato de Mútuo ( Contrato ), de acordo com os seguintes termos e condições:

Resolvem, na melhor forma de direito, celebrar o presente Contrato de Mútuo ( Contrato ), de acordo com os seguintes termos e condições: CONTRATO DE MÚTUO Prelo presente instrumento particular, [O Estudante, pessoa física proponente de empréstimo com determinadas características ( Proposta )], identificado e assinado no presente contrato

Leia mais

REGULAMENTO DOS EMPRÉSTIMOS FORLUZ

REGULAMENTO DOS EMPRÉSTIMOS FORLUZ Aprovado pelo Comitê de Investimentos da Forluz na 330ª reunião de 14/09/2011 e na 331ª reunião de 23/09/2011. Válido para empréstimos solicitados a partir de 01/10/2011. REGULAMENTO DOS EMPRÉSTIMOS FORLUZ

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS JURÍDICOS

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS JURÍDICOS CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS JURÍDICOS Pelo presente instrumento particular de Contrato de Prestação de Serviços Jurídicos, a empresa... (razão social da empresa), inscrita do CNPJ/MF sob o nº...,

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS NOVAS REGRAS PARA ESCOLHA DE BENEFICIÁRIOS

PERGUNTAS E RESPOSTAS NOVAS REGRAS PARA ESCOLHA DE BENEFICIÁRIOS PERGUNTAS E RESPOSTAS NOVAS REGRAS PARA ESCOLHA DE BENEFICIÁRIOS 1 - O que é Beneficiário Indicado? Qualquer pessoa física indicada pelo Participante conforme definido no regulamento do Plano. 2 - O que

Leia mais

EDITAL DE VENDA GV1OAB

EDITAL DE VENDA GV1OAB EDITAL DE VENDA GV1OAB A FUNCEF Fundação dos Economiários Federais, entidade de previdência complementar, com sede em Brasília/DF, no Setor Comercial Norte, Quadra 02, Bloco A, 12º e 13º andar, Edifício

Leia mais

Regulamento. do Programa de Empréstimo Pessoal

Regulamento. do Programa de Empréstimo Pessoal Regulamento do Programa de Empréstimo Pessoal 2 Regulamento do Programa de Empréstimo Pessoal Índice CAPÍTULO I DA FINALIDADE... 4 CAPÍTULO II DOS PARTICIPANTES ELEGÍVEIS... 4 CAPÍTULO III DOS LIMITES

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 66/2010. O PRESIDENTE DO CONSELHO SUPERIOR DA JUSTIÇA DO TRABALHO, no uso de suas atribuições regimentais,

RESOLUÇÃO Nº 66/2010. O PRESIDENTE DO CONSELHO SUPERIOR DA JUSTIÇA DO TRABALHO, no uso de suas atribuições regimentais, RESOLUÇÃO Nº 66/2010 Regulamenta, no âmbito da Justiça do Trabalho de primeiro e segundo graus, a responsabilidade pelo pagamento e antecipação de honorários do perito, do tradutor e do intérprete, no

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 098/2006-CAD/UNICENTRO

RESOLUÇÃO Nº 098/2006-CAD/UNICENTRO RESOLUÇÃO Nº 098/2006-CAD/UNICENTRO Celebra Termo de Convênio firmado entre a UNICENTRO e o Banco UNIBANCO. O REITOR DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE, UNICENTRO: Faço saber que o Conselho de Administração,

Leia mais

LEI Nº 13.979, DE 25 DE SETEMBRO DE 2007

LEI Nº 13.979, DE 25 DE SETEMBRO DE 2007 ESTADO DO CEARÁ LEI Nº 13.979, DE 25 DE SETEMBRO DE 2007 DISPÕE SOBRE A RENEGOCIAÇÃO DAS DÍVIDAS DECORRENTES DE EMPRÉSTIMOS CONCEDIDOS PELO EXTINTO BANCO DO ESTADO DO CEARÁ S/A BEC, POR PARTE DO ESTADO

Leia mais

MANUAL DOS DIREITOS DOS COMERCIÁRIOS

MANUAL DOS DIREITOS DOS COMERCIÁRIOS 11. DIREITOS NA HORA DA DEMISSÃO É de fundamental importância saber quais os direitos dos trabalhadores na hora da rescisão do contrato de trabalho. Devese ter especial atenção no caso de demissões sem

Leia mais

FAUSTO DE LIMA PEIXOTO

FAUSTO DE LIMA PEIXOTO EXECUÇÃO DOS EXPURGOS DE CORREÇÃO MONETÁRIA PRATICADOS NAS CONTAS DE POUPANÇA DO BANCO NOSSA CAIXA (ATUAL BANCO DO BRASIL) EM JANEIRO/FEVEREIRO DE 1989 PLANO VERÃO A Associação Brasileira de Previdência

Leia mais

Câmara Portuguesa de Comércio no Brasil - São Paulo

Câmara Portuguesa de Comércio no Brasil - São Paulo REGULAMENTO DO CENTRO DE MEDIAÇÃO E ARBITRAGEM DA CÂMARA PORTUGUESA DE COMÉRCIO NO BRASIL SÃO PAULO Artigo 1º O Centro de Arbitragem 1.1. O Centro de Mediação e Arbitragem da Câmara Portuguesa de Comércio

Leia mais

Regulamento do Plano de Empréstimo. Aprovado em 01 de Janeiro de 2015

Regulamento do Plano de Empréstimo. Aprovado em 01 de Janeiro de 2015 Regulamento do Plano de Empréstimo 2015 Aprovado em 01 de Janeiro de 2015 1. Dos Objetivos a) Estabelecer os direitos e obrigações da Previplan - Sociedade de Previdência Privada (aqui designada como Sociedade

Leia mais

PREENCHIMENTO OBRIGATÓRIO

PREENCHIMENTO OBRIGATÓRIO contrato de prestação de serviços e honorários advocatícios VIA CLIENTE 1º - Os honorários devidos serão os fixados nos critérios abaixo discriminados, incidindo sobre o valor bruto da condenação a ser

Leia mais

Art. 2 o Esta Resolução entrará em vigor na data de sua publicação. Reitoria da Universidade Estadual de Ponta Grossa.

Art. 2 o Esta Resolução entrará em vigor na data de sua publicação. Reitoria da Universidade Estadual de Ponta Grossa. RESOLUÇÃO CA N o 220 DE 9 DE JUNHO DE 2014. Aprova a assinatura do Convênio a ser celebrado entre a Universidade Estadual de Ponta Grossa e a Barigui S/A- Crédito, Financiamento e Investimentos. O CONSELHO

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA SECRETARIA DE ESTADO DA AGRICULTURA E DESENVOLVIMENTO RURAL COMPANHIA INTEGRADA DE DESENVOLVIMENTO AGRÍCOLA DE SANTA CATARINA

ESTADO DE SANTA CATARINA SECRETARIA DE ESTADO DA AGRICULTURA E DESENVOLVIMENTO RURAL COMPANHIA INTEGRADA DE DESENVOLVIMENTO AGRÍCOLA DE SANTA CATARINA ESTADO DE SANTA CATARINA SECRETARIA DE ESTADO DA AGRICULTURA E DESENVOLVIMENTO RURAL COMPANHIA INTEGRADA DE DESENVOLVIMENTO AGRÍCOLA DE SANTA CATARINA PROGRAMA DE DEMISSÃO E APOSENTADORIA PDA novembro

Leia mais

PARÁGRAFO ÚNICO PARÁGRAFO PRIMEIRO

PARÁGRAFO ÚNICO PARÁGRAFO PRIMEIRO CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO FIRMADA PERANTE O EXMO. DR. DELEGADO REGIONAL DO TRABALHO QUE ENTRE SI FAZEM O SINDICATO DOS AUXILIARES DE ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, LOCALIZADO À

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS DO CURSO DE PÓS- GRADUAÇÃO LATO SENSU EM MEDICINA DO TRABALHO

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS DO CURSO DE PÓS- GRADUAÇÃO LATO SENSU EM MEDICINA DO TRABALHO CONTRATO Nº : CÓDIGO DO ALUNO: CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS DO CURSO DE PÓS- GRADUAÇÃO LATO SENSU EM MEDICINA DO TRABALHO Pelo presente instrumento e, na melhor forma de direito, de um

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS TERCEIRIZADOS DE LIMPEZA E COPA

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS TERCEIRIZADOS DE LIMPEZA E COPA CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS TERCEIRIZADOS DE LIMPEZA E COPA Contratante: O CONSELHO REGIONAL DE SERVIÇO SOCIAL - 12º REGIÃO, pessoa jurídica de direito público constituída sob a forma de autarquia

Leia mais

1 - A MUTUANTE concede ao MUTUÁRIO um empréstimo no valor, prazo e demais condições indicadas no Termo de Requerimento de Mútuo.

1 - A MUTUANTE concede ao MUTUÁRIO um empréstimo no valor, prazo e demais condições indicadas no Termo de Requerimento de Mútuo. Folha 1 DE 6 Cláusulas e Condições Gerais do Contrato de Mútuo que entre si fazem a Fundação Vale do Rio Doce de Seguridade Social - VALIA e seus participantes na forma do seu Regulamento Básico. Fundação

Leia mais

REGULAMENTO EMPRÉSTIMO CASANPREV

REGULAMENTO EMPRÉSTIMO CASANPREV REGULAMENTO EMPRÉSTIMO CASANPREV 1 CAPÍTULO I Do Objeto Art. 1º Este documento, doravante denominado Regulamento de Empréstimo, estabelece os direitos e as obrigações da CASANPREV, dos Participantes, Assistidos

Leia mais

O que é o Parcelamento de Débitos do FGTS. Débitos que podem ser parcelados. Onde solicitar o Parcelamento. Versão I 19/08/2013 2

O que é o Parcelamento de Débitos do FGTS. Débitos que podem ser parcelados. Onde solicitar o Parcelamento. Versão I 19/08/2013 2 GIFUG/FL RECUPERAR CRÉDITOS PARCELAMENTO FGTS GUIA DE ORIENTAÇÕES AO EMPREGADOR O que é o Parcelamento de Débitos do FGTS O Parcelamento do FGTS é uma alternativa de liquidação de débitos concedida aos

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO Pelo presente instrumento particular de CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS, a ASSOCIAÇÃO PARANAENSE DE CULTURA, inscrita

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº T2-RSP-2012/00079 DE 24 DE SETEMBRO DE 2012 PUBLICADA NO E-DJF2R DE 27/09/2012, ÀS FLS. 01/03.

RESOLUÇÃO Nº T2-RSP-2012/00079 DE 24 DE SETEMBRO DE 2012 PUBLICADA NO E-DJF2R DE 27/09/2012, ÀS FLS. 01/03. RESOLUÇÃO Nº T2-RSP-2012/00079 DE 24 DE SETEMBRO DE 2012 PUBLICADA NO E-DJF2R DE 27/09/2012, ÀS FLS. 01/03. Disciplina, no âmbito do Tribunal Regional Federal da 2ª Região, os procedimentos relativos à

Leia mais

VIGÊNCIA: 19/11/2014. (Aprovado na 1550ª Reunião de Diretoria, realizada em outubro/2014)

VIGÊNCIA: 19/11/2014. (Aprovado na 1550ª Reunião de Diretoria, realizada em outubro/2014) VIGÊNCIA: 19/11/2014 (Aprovado na 1550ª Reunião de Diretoria, realizada em outubro/2014) SUMÁRIO 1 OBJETIVO... 3 2 DEFINIÇÕES... 3 3 - LIMITE DE CRÉDITO... 4 4 - ENCARGOS FINANCEIROS, ADMINISTRATIVO E

Leia mais

EDITAL DE CADASTRAMENTO FINANCEIRA BRB 2008/001

EDITAL DE CADASTRAMENTO FINANCEIRA BRB 2008/001 OBJETO: CADASTRAMENTO DE EMPRESAS OBJETIVANDO FUTURAS CONTRATAÇÕES DE PRESTAÇÃO DOS SERVIÇOS DE CORRESPONDENTES. 1 PREÂMBULO 1.1 A BRB CRÉDITO, FINANCIAMENTO E INVESTIMENTO S/A ( FINANCEIRA BRB ) torna

Leia mais