SOCIEDADE IBGEANA DE ASSISTÊNCIA E SEGURIDADE Demonstrativo de Investimentos 2º Semestre

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SOCIEDADE IBGEANA DE ASSISTÊNCIA E SEGURIDADE Demonstrativo de Investimentos 2º Semestre"

Transcrição

1 2011 SOCIEDADE IBGEANA DE ASSISTÊNCIA E SEGURIDADE Demonstrativo de Investimentos 2º Semestre Este relatório destina-se, na forma da Lei, a divulgação aos participantes e assistidos dos Planos de Benefícios administrados pela SIAS, de informações relativas aos seus investimentos. Sua reprodução, na totalidade ou em parte, está condicionada a autorização prévia da Diretoria Executiva da SIAS.

2 ÍNDICE DESCRIÇÃO PÁGINAS ALOCAÇÃO 3 CARTEIRA DE INVESTIMENTOS 4 GESTÃO INTERNA x GESTÃO EXTERNA 6 RENTABILIDADE 6 ENQUADRAMENTO AOS LIMITES DE ALOCAÇÃO 7 CUSTOS COM ADMINISTRAÇÃO DOS INVESTIMENTOS 8 OUTRAS INFORMAÇÕES 8 2/8

3 ALOCAÇÃO Os recursos dos Planos de benefícios administrados pela SIAS estão aplicados nas modalidades e segmentos previstos na Resolução CMN de setembro de O quadro e o gráfico abaixo apresentam a distribuição por segmento de aplicação. Ativos 30/12/ /12/2010 CLT RJU PGA CONSOLIDADO % CONSOLIDADO % Renda Fixa , , , ,36 85,49% ,88 79,27% Renda Variável , , , ,02 8,49% ,12 11,44% Imóveis , , , ,74 0,09% ,74 0,10% Empréstimos , , ,41 2,16% ,23 4,85% Outros , , , ,41 3,77% ,55 4,34% Total dos Investimentos , , , ,94 99,99% ,52 99,99% (+) Disponível (-) Exigíveis Inv , ,60 847, ,50 0,01% ,04 0,01% (=) Recursos garantidores , , , ,44 100,00% ,56 100,00% * Os recursos alocados em Outros dizem respeito ao imposto de renda a recuperar decorrentes de ações judiciais transitadas em julgado e em fase de execução. Em dezembro de 2011, conforme determinação da PREVIC Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Ofício nº /2011/CGMC/DIACE/PREVIC), a SIAS realizou a reversão dos valores relativos aos expurgos inflacionários de OFND (Obrigações do Fundo Nacional de Desenvolvimento), no total de R$ ,71, anteriormente registrados em Outros Investimentos. A mesma reversão foi realizada, também, em dezembro de /8

4 CARTEIRA DE INVESTIMENTOS A seguir apresentamos a carteira de investimentos, com posição em 30 de dezembro de Carteira mentos Renda Fixa ,36 Renda Variável ,02 Investimentos Imobiliários ,74 Empréstimos e Financiamento ,41 Outros ,41 Total dos Investimentos ,94 Renda Fixa Taxa Aquisição - Vencimento Quantidade PU Cotação Valor de Mercado Renda Fixa ,36 100,0 85,6 Títulos Públicos Federais ,20 60,0 51,3 Tes. Nac. - NTN-B 2016 IPCA+6,55% a.a. 11/05/11-15/08/ , ,33 4,6 4,0 Tes. Nac. - NTN-B 2012 IPCA+8,29% a.a. 09/06/08-15/08/ , ,31 7,0 6,0 Tes. Nac. - NTN-B 2013 IPCA+8,27% a.a. 11/06/08-15/05/ , ,50 7,1 6,0 Tes. Nac. - NTN-B 2020 IPCA+7,35% a.a. 28/01/09-15/08/ , ,31 17,5 14,9 Tes. Nac. - NTN-B 2020 IPCA+7,21% a.a. 04/02/09-15/08/ , ,19 5,5 4,7 Tes. Nac. - NTN-B 2035 IPCA+6,78% a.a. 04/02/09-15/05/ , ,87 10,7 9,1 Tes. Nac. - NTN-B 2014 IPCA+7,03% a.a. 18/03/09-15/08/ , ,16 5,3 4,6 Tes. Nac. - NTN-B 2016 IPCA+6,60% a.a. 25/05/11-15/08/ , ,53 2,3 2,0 Títulos Privados (DPGE S) ,37 18,1 15,5 Banco Cruzeiro do Sul IPCA+7,90% a.a. 02/12/10-02/12/ , ,57 1,4 1,2 Banco BMG IPCA+7,91% a.a. 20/07/09-20/07/ , ,10 3,0 2,6 Banco Cruzeiro do Sul IPCA+7,90% a.a. 20/07/09-20/07/ , ,09 3,0 2,6 Banco BMG IPCA+8,41% a.a. 26/11/09-26/11/ , ,51 3,0 2,5 Banco BICBANCO IPCA+7,50% a.a. 16/08/10-16/08/ , ,23 2,7 2,3 Banco MODAL IPCA+7,30% a.a. 16/08/10-16/08/ , ,55 2,7 2,3 Banco Banif IPCA+8,10% a.a. 24/05/11-25/05/ , ,32 2,4 2,0 Quotas de Fundos de Investimentos ,79 21,8 18,7 Sul América Inflatie 11/11/ , , ,70 4,1 3,5 Itaú Institucional Active Multimercado 02/06/ , , ,63 13,7 11,7 BTG Pactual IMA-B 11/11/ , , ,46 4,1 3,5 4/8

5 Renda Variável Taxa Aquisição - Vencimento Quantidade PU Cotação Renda Variável ,02 100,0 8,5 Ações - Mercado à Vista ,50 48,2 4,1 BRADESCO / PN (N1) , ,50 4,4 0,4 PETTENATI / ON , ,00 0,5 0,0 PETROBRÁS / PN (EJ) , ,39 18,4 1,6 USIMINAS / PN (N1) , ,00 1,0 0,1 VALE / PN (N1) , ,00 23,9 2,0 Valores a receber 8.334,61 0,1 0,0 Quotas de Fundos de Investimentos ,52 51,8 4,4 Bradesco FIA Dividendos 29/6/ , ,75 18,9 1,6 Itaú Ace Dividendos 30/6/ , ,82 21,9 1,9 Mellon Income 23/04/ , ,95 11,0 0,9 Investimentos Imobiliários Investimentos Imobiliários ,74 100,0 0,1 Imóveis para Renda Rua do Hospício, nº Recife - PE , ,4 (-) Provisão para perda (constituída em Dez/09) ( ,66) (460) (0,4) Valores a Receber , ,1 Direitos de alienações: 100 0,1 Av. Franklin Roosevelt, Sala Rio de Janeiro - RJ ,63 Av. Franklin Roosevelt, Sala Rio de Janeiro - RJ ,05 Av. Franklin Roosevelt, Sala Rio de Janeiro - RJ ,06 Empréstimos e Financiamentos Empréstimos e Financiamentos ,41 100,0 2,2 Empréstimos e Financiamentos ,84 157,2 3,4 (-) Provisões para Créditos de Liquidação Duvidosa ( ,43) (57,2) (1,2) Outros Outros ,41 100,0 3,8 IR a recuperar * ,41 100,0 3,8 *Restituição de IR retido indevidamente em face do reconhecimento da imunidade da SIAS sobre o resultado de suas aplicações, obtida através de sentença transitada em julgado em Mandado de urança. A partir de dezembro de 2011, a SIAS receberá o Precatório de valor Total de R$ ,85 que serão pagos em 10 parcelas anuais iguais de R$ ,11. 5/8

6 GESTÃO INTERNA x GESTÃO EXTERNA A SIAS adota o sistema de gestão mista, ou seja, parte dos recursos está sob gestão de instituições financeiras credenciadas. Esta gestão externa é efetuada através de Fundos de Investimentos de condomínio aberto, sendo que cerca de 23% dos recursos estão alocados nesta forma de administração, o restante 77% são administrados em carteira própria. RENTABILIDADE A rentabilidade dos investimentos no 2º semestre de 2011 acumulou 12,05%, superior à meta atuarial dos planos de benefícios (INPC + 5,5% ao ano) de 11,92%, conforme demonstrado no gráfico abaixo. Todas as metas de rentabilidade (Benchmarks), estabelecidas nas Políticas de Investimentos de 2011, foram alcançadas, exceto no segmento de investimentos imobiliários, conforme pode ser comprovado no gráfico acima. Os Benchmarks definidos nas Políticas de 2011 são: (i) Renda Fixa: 50% IMAB+50% SELIC; 6/8

7 (ii) Renda Variável: Ibovespa; (iii) Empréstimos: INPC+6,0% ao ano; (iv) Imóveis: INPC+6,0% ao ano e (v) Meta Atuarial: INPC+5,5% ao ano. O segmento de Imóveis conta apenas com o investimento no imóvel da Rua do Hospício Recife (Valor avaliado em torno de R$ 444 mil, e provisionado para perda), que se encontra desocupado e com pendências de regularização de sua documentação, além de Direitos de Alienação a receber (Saldo em de R$ 96 mil), de 3 salas na Rua Franklin Roosevelt (Rio de Janeiro), que se encontram pendentes de recebimento, em razão de processos judiciais em andamento. Embora a presença da baixa performance do segmento de Renda Variável, gerada pela aversão ao risco apresentada pelo Cenário Internacional (crise da dívida soberana da Zona do Euro, recuperação lenta e gradativa dos EUA e desaceleração econômica da China), e à redução contínua da carteira de Empréstimos, o resultado consolidado dos investimentos (Global) superou à Meta Atuarial, no mês de dezembro. ENQUADRAMENTO Os recursos garantidores estão aplicados nos segmentos e limites previstos na Resolução CMN 3.792/2009 assim como quanto aos limites estabelecidos nas Políticas de Investimentos , aprovadas pelo Conselho Deliberativo da Entidade, conforme demonstrado nos quadros a seguir: Plano CLT mentos Política de Investimentos Resolução CMN Nº 3792 % Mínimo % Máximo % Mínimo % Máximo Renda Fixa 91,33% 50,00% 100,00% 0,00% 100,00% Renda Variável 8,53% 0,00% 30,00% 0,00% 70,00% Investimentos estruturados (*) 0,00% 0,00% 10,00% 0,00% 20,00% Investimentos do Exterior (*) 0,00% 0,00% 5,00% 0,00% 10,00% Investimentos Imobiliários 0,09% 0,00% 5,00% 0,00% 8,00% Empréstimos e Financiamentos 0,05% 0,00% 15,00% 0,00% 15,00% Total dos Recursos Garantidores 100,00% (*) Posições em Fundos de Investimentos não discricionários Plano RJU mentos Política de Investimentos Resolução CMN Nº 3792 % Mínimo % Máximo % Mínimo % Máximo Renda Fixa 86,35% 50,00% 100,00% 0,00% 100,00% Renda Variável 8,06% 0,00% 30,00% 0,00% 70,00% Investimentos estruturados (*) 0,00% 0,00% 10,00% 0,00% 20,00% Investimentos do Exterior (*) 0,00% 0,00% 5,00% 0,00% 10,00% Investimentos Imobiliários 0,09% 0,00% 5,00% 0,00% 8,00% Empréstimos e Financiamentos 5,50% 0,00% 15,00% 0,00% 15,00% Total dos Recursos Garantidores 100,00% (*) Posições em Fundos de Investimentos não discricionários Plano de Gestão Administrativa (PGA) mentos Política de Investimentos Resolução CMN Nº 3792 % Mínimo % Máximo % Mínimo % Máximo Renda Fixa 91,37% 70,00% 100,00% 0,00% 100,00% Renda Variável 8,53% 0,00% 10,00% 0,00% 70,00% Investimentos estruturados (*) 0,00% 0,00% 5,00% 0,00% 20,00% Investimentos do Exterior (*) 0,00% 0,00% 5,00% 0,00% 10,00% Investimentos Imobiliários 0,10% 0,00% 0,00% 0,00% 8,00% Empréstimos e Financiamentos 0,00% 0,00% 0,00% 0,00% 15,00% Total dos Recursos Garantidores 100,00% (*) Posições em Fundos de Investimentos não discricionários 7/8

8 CUSTOS COM A ADMINISTRAÇÃO DOS INVESTIMENTOS No quadro abaixo, demonstramos os gastos com a administração dos investimentos. Custos com administração dos investimentos Despesas de administração Tipo 1º Trim 2º Trim 1º Sem 3º Trim 4º Trim 2º Sem Ano Pessoal e encargos , , , , , , ,37 Treinamento 732, , , , , , ,40 Viagens e estadias 4.614, , , , , , ,02 Serviços de Terceiros - Serviços de informática , , , , , , ,41 - Assessoria Jurídica 4.311, , , , , , ,00 - Auditoria 7.961, , , , , , ,91 - Consultorias , , , , , , ,39 - Outros 6.762, , , , , , ,60 Despesas gerais , , , , , , ,89 Depreciações/amortizações 3.599, , , , , , ,31 Custódia , , , , , , ,22 Total , , , , , , ,52 OUTRAS INFORMAÇÕES O Administrador estatutário responsável pelos investimentos nomeado pelo Conselho Deliberativo da SIAS é o Diretor Administrativo e Financeiro. Função Nome Telefone Endereço Eletrônico Administrador Estatutário Luiz Augusto Britto de Macedo (A partir de 09/2011) (21) Administrador Estatutário Sérgio Martinho de Matos (06/2009 à 08/2011) Auditor de Gestão Auditasse Assessoria e Consultoria LTDA (21) Custodiante Centralizado Banco Itaú S/A (11) Consultoria de Risco Riskoffice (11) /8

Demonstrativo de Investimentos

Demonstrativo de Investimentos Demonstrativo de Investimentos 2º Trimestre de 2013 Este relatório é de uso exclusivo dos órgãos de administração (Diretoria, Conselho Deliberativo e Conselho Fiscal) da SIAS. Diretoria Administrativa

Leia mais

Demonstrativo de Investimentos

Demonstrativo de Investimentos Demonstrativo de Investimentos 1º Trimestre de 2013 Este relatório é de uso exclusivo dos órgãos de administração (Diretoria, Conselho Deliberativo e Conselho Fiscal) da SIAS. Diretoria Administrativa

Leia mais

Desempenho financeiro do Portus no 1º semestre de 2007 RENDA FIXA

Desempenho financeiro do Portus no 1º semestre de 2007 RENDA FIXA Desempenho financeiro do Portus no 1º semestre de 2007 Este relatório tem como objetivo, atender a Instrução SPC nº 07 de 2005 e informar aos Participantes, Assistidos, Patrocinadores, Entidades de Classe

Leia mais

Demonstrativo de Investimentos por Plano de Benefícios e Custos com a Administração de Recursos

Demonstrativo de Investimentos por Plano de Benefícios e Custos com a Administração de Recursos Demonstrativo de Investimentos por Plano de Benefícios e Custos com a Administração de Recursos I- COMPOSIÇÃO DOS RECURSOS DA ENTIDADE Segmento Dezembro / 2014 Dezembro / 2013 R$ Alocação % R$ Alocação

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS POLÍTICA DE INVESTIMENTOS 2010 Tibagi Tibagiprev. - 1 - Índice pág. 1 Introdução 3 2 Objetivos 4 3 Diretrizes de Alocação dos Recursos 6 4 Diretrizes para Gestão dos Segmentos 8 Tibagi Tibagiprev. - 2

Leia mais

RELATÓRIO DE CONTROLES INTERNOS DO CONSELHO FISCAL

RELATÓRIO DE CONTROLES INTERNOS DO CONSELHO FISCAL RELATÓRIO DE CONTROLES INTERNOS DO CONSELHO FISCAL Artigo 19, da Resolução do CGPC nº 13/04. CAPOF Caixa de Assistência e Aposentadoria dos Funcionários do Banco do Estado do Maranhão. 1º SEMESTRE DE 2011

Leia mais

RENDA FIXA CDB FUNDOS

RENDA FIXA CDB FUNDOS Este relatório tem como objetivo atender a Instrução SPC nº de 2005, e informar aos Participantes, Assistidos, Patrocinadores, Entidades de Classe e a Secretaria de Previdência Complementar ( SPC ) sobre

Leia mais

A Rentabilidade líquida do Plano ALEPEPREV e do PGA ; Resumo de Informações sobre o Demonstrativo de Investimentos. Resumo do Exercício 2014

A Rentabilidade líquida do Plano ALEPEPREV e do PGA ; Resumo de Informações sobre o Demonstrativo de Investimentos. Resumo do Exercício 2014 Síntese dos Resultados dos Investimentos O Pl ALEPEPREV, instituído na modalidade de Contribuição Definida, obteve um desempenho muito satisfatório no de 2014. O Pl de Benefícios superou a sua meta de

Leia mais

Brasília, 27.08.2015

Brasília, 27.08.2015 Brasília, 27.08.2015 1/23 FUNDAÇÃO DOS ECONOMIÁRIOS FEDERAIS Fundo de Pensão instituído em 1º.08.1977 Investidor de longo prazo Patrocinadores: a CAIXA ECONÔMICA FEDERAL e a própria FUNCEF Planos administrados:

Leia mais

Evolução Mensal da Carteira de Investimentos dos Planos: PPC, FIPECqPREV e PGA

Evolução Mensal da Carteira de Investimentos dos Planos: PPC, FIPECqPREV e PGA Evolução Mensal da Carteira de Investimentos dos Planos: PPC, FIPECqPREV e PGA (R$ Mil) 1.050.000 Período: Jan/08 - Dez/14 1.000.000 950.000 900.000 850.000 800.000 750.000 700.000 650.000 600.000 550.000

Leia mais

DIRETORIA DE INVESTIMENTOS

DIRETORIA DE INVESTIMENTOS DIRETORIA DE INVESTIMENTOS Relatório Mensal de Investimentos Fundo Financeiro e Previdenciário Agosto Rio de Janeiro 2014 1 Diretoria de Investimentos Gustavo de Oliveira Barbosa Diretor Presidente Gerência

Leia mais

RELATÓRRIO DE GESTÃO DE INVESTIMENTOS SETEMBRO - 2012

RELATÓRRIO DE GESTÃO DE INVESTIMENTOS SETEMBRO - 2012 RELATÓRIO DE GESTÃO DE INVESTIMENTOS SETE EMBRO - 2012 ÍNDICE RELATÓRIO GERENCIAL Carteira Consolidada... 1 Carteira Detalhada... 2 Política de Investimentos... 3 Análise de Rentabilidade... 4 Retorno

Leia mais

1. INTRODUÇÃO 2. OBJETIVO

1. INTRODUÇÃO 2. OBJETIVO 1. INTRODUÇÃO Atendendo à legislação pertinente aos investimentos dos Regimes Próprios de Previdência Social RPPS, em especial à Resolução n 3.922 de 25 de novembro de 2010 do Conselho Monetário Nacional

Leia mais

Retorno dos Investimentos 1º semestre 2011

Retorno dos Investimentos 1º semestre 2011 Retorno dos Investimentos 1º semestre 2011 Cesar Soares Barbosa Diretor de Previdência É responsável também pela gestão dos recursos garantidores dos planos de benefícios administrados pela Sabesprev,

Leia mais

DADOS ECONÔMICOS - 30 DE ABRIL DE 2.012 META ATUARIAL= 3,86 % (MÊS= 1,14%) CARTEIRA ANO= 8,20% (MÊS= 2,46%)

DADOS ECONÔMICOS - 30 DE ABRIL DE 2.012 META ATUARIAL= 3,86 % (MÊS= 1,14%) CARTEIRA ANO= 8,20% (MÊS= 2,46%) DADOS ECONÔMICOS - 30 DE ABRIL DE 2.012 META ATUARIAL= 3,86 % (MÊS= 1,14%) CARTEIRA ANO= 8,20% (MÊS= 2,46%) CÓDIGO ANBID SANTANDER SANTANDER FIC RENDA FIXA IMA-B TITULOS PÚBLICOS 239410 39.931.053,81 0,00

Leia mais

DADOS ECONÔMICOS - 31 DE JULHO DE 2.012 META ATUARIAL= 6,86% (MÊS= 0,93%) CARTEIRA ANO= 11,88% (MÊS= 2,06%)

DADOS ECONÔMICOS - 31 DE JULHO DE 2.012 META ATUARIAL= 6,86% (MÊS= 0,93%) CARTEIRA ANO= 11,88% (MÊS= 2,06%) DADOS ECONÔMICOS - 31 DE JULHO DE 2.012 META ATUARIAL= 6,86% (MÊS= 0,93%) CARTEIRA ANO= 11,88% (MÊS= 2,06%) CÓDIGO ANBID SANTANDER SANTANDER FIC RENDA FIXA IMA-B TITULOS PÚBLICOS (1 - RF) 239410 37.386.754,15

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS PARA 2010

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS PARA 2010 POLÍTICA DE INVESTIMENTOS PARA 2010 Subordinada à Resolução CMN nº 3.792 de 24/09/09 1- INTRODUÇÃO Esta política tem como objetivo estabelecer as diretrizes a serem observadas na aplicação dos recursos

Leia mais

DESEMPENHO DOS INVESTIMENTOS PLANO BD Junho/2015

DESEMPENHO DOS INVESTIMENTOS PLANO BD Junho/2015 Junho/2015 DESEMPENHO DOS INVESTIMENTOS PLANO BD Junho/2015 ANÁLISE GLOBAL DOS INVESTIMENTOS DO PLANO Os investimentos do Plano BD apresentaram, em junho, rentabilidade de 1,24%, o que representa 101,64%

Leia mais

VALORES DE MERCADO DOS INVESTIMENTOS R$ (MIL)

VALORES DE MERCADO DOS INVESTIMENTOS R$ (MIL) INVESTIMENTOS Discriminação dos Investimentos VALORES DE MERCADO DOS INVESTIMENTOS R$ (MIL) Plano dez/2013 %Aplicação %Política de Investimentos PGA dez/2013 %Aplicação Entidade dez/2013 %Aplicação Limite

Leia mais

Investimentos. Plano BD Plano CV I

Investimentos. Plano BD Plano CV I Investimentos Plano BD Plano CV I Julho/2015 DESEMPENHO DOS INVESTIMENTOS PLANO BD Julho/2015 ANÁLISE GLOBAL DOS INVESTIMENTOS DO PLANO Os investimentos do Plano BD apresentaram, em julho, rentabilidade

Leia mais

ANEXO A PLANIFICAÇÃO CONTÁBIL PADRÃO

ANEXO A PLANIFICAÇÃO CONTÁBIL PADRÃO Plano de Contas Padrão, contendo alterações pela Instrução SPC nº 34/2009 ANEXO A PLANIFICAÇÃO CONTÁBIL PADRÃO I CARACTERÍSTICAS 1. O plano de contas é formado por codificação alfanumérica. 2. A parte

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS CAGEPREV - FUNDAÇÃO CAGECE DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR POLÍTICA DE INVESTIMENTOS PLANO DE BENEFÍCIO DE CONTRIBUIÇÃO VARIÁVEL Vigência: 01/01/2013 a 31/12/2017 1. OBJETIVOS A Política de Investimentos tem

Leia mais

(R$ Mil) % (R$ Mil) % DISPONÍVEL(Bancos) 1.105 0,04% 729 0,03%

(R$ Mil) % (R$ Mil) % DISPONÍVEL(Bancos) 1.105 0,04% 729 0,03% FUNDAÇÃO CELESC DE SEGURIDADE SOCIAL - CELOS RESUMO DO DEMONSTRATIVO DE INVESTIMENTOS Conforme Resolução MPS/CGPC nº 23, de 06 de dezembro de 2006, a Fundação CELOS, vem por meio deste relatório disponibilizar

Leia mais

DEMONSTRATIVO DE INVESTIMENTOS DOS RECURSOS DOS PLANOS DE BENEFÍCIOS ADMINISTRADOS PELA FIPECq CNPJ Nº: 00.529.958.0001/74

DEMONSTRATIVO DE INVESTIMENTOS DOS RECURSOS DOS PLANOS DE BENEFÍCIOS ADMINISTRADOS PELA FIPECq CNPJ Nº: 00.529.958.0001/74 DEMONSTRATIVO DE INVESTIMENTOS DOS RECURSOS DOS PLANOS DE ADMINISTRADOS PELA FIPECq CNPJ Nº: 00.529.958.0001/74 MÊS DEZEMBRO/2010 INVESTIMENTOS COMPLEMENTAR - PPC GESTÃO Disponível 126.957,30 6.008,07-1.166,83

Leia mais

REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DOS SERVIDORES EFETIVOS DO MUNICÍPIO DE DOIS IRMÃOS RPPSMDI

REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DOS SERVIDORES EFETIVOS DO MUNICÍPIO DE DOIS IRMÃOS RPPSMDI REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DOS SERVIDORES EFETIVOS DO MUNICÍPIO DE DOIS IRMÃOS RPPSMDI FUNDO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DO MUNICÍPIO DE DOIS IRMÃOS - FPSMDI POLÍTICA DE INVESTIMENTOS 2014 Aprovada

Leia mais

R isk O ffice. Relatório de Acompanhamento da Política de Investimento e Resumo do Demonstrativo de Investimentos (DI)

R isk O ffice. Relatório de Acompanhamento da Política de Investimento e Resumo do Demonstrativo de Investimentos (DI) Relatório de Acompanhamento da Política de Investimento e Resumo do Demonstrativo de Investimentos (DI) 3º trimestre de 2008 Relatório de Avaliação da Política de Investimento Relatório trimestral (Julho

Leia mais

NUCLEOS Instituto de Seguridade Social. Relatório de acompanhamento da Política de Investimento e resumo do Demonstrativo de Investimentos (DI)

NUCLEOS Instituto de Seguridade Social. Relatório de acompanhamento da Política de Investimento e resumo do Demonstrativo de Investimentos (DI) NUCLEOS Instituto de Seguridade Social Relatório de acompanhamento da Política de Investimento e resumo do Demonstrativo de Investimentos (DI) Maio, 2009 Índice Capítulo Página I Introdução...1 II Alocação

Leia mais

PSS - Seguridade Social

PSS - Seguridade Social POLÍTICA DE INVESTIMENTOS PARA 2012 PLANO C 1. Objetivos Esta versão da Política de Investimentos, que estará em vigor durante o ano de 2012, tem como objetivo definir as diretrizes dos investimentos do

Leia mais

Principais Destaques

Principais Destaques Aumento do Patrimônio Atingimento da Meta Atuarial Principais Destaques 1. Perfil Institucional A Fundação CAGECE de Previdência Complementar CAGEPREV, criada através da Lei Estadual nº 13.313, de 30 de

Leia mais

DIRETORIA DE INVESTIMENTOS

DIRETORIA DE INVESTIMENTOS DIRETORIA DE INVESTIMENTOS Relatório Mensal de Investimentos Fundo Financeiro e Previdenciário Fevereiro Rio de Janeiro 2015 1 Diretoria de Investimentos Gustavo de Oliveira Barbosa Diretor Presidente

Leia mais

Plano de Benefícios Investco

Plano de Benefícios Investco Plano de Benefícios Investco ENERPREV - RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES -2 ENERPREV - RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES -2 ENERPREV - RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES -2 Demonstração do ativo líquido - Plano de

Leia mais

Plano de Benefícios EDP Renováveis

Plano de Benefícios EDP Renováveis Plano de Benefícios EDP Renováveis ENERPREV - RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES -04 ENERPREV - RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES -04 ENERPREV - RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES -04 Demonstração do ativo líquido -

Leia mais

CARFEPE SOCIEDADE DE PREVIDÊNCIA PRIVADA

CARFEPE SOCIEDADE DE PREVIDÊNCIA PRIVADA CARFEPE SOCIEDADE DE PREVIDÊNCIA PRIVADA NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2003 E DE 2002 (em milhares de Reais) 1. CONTEXTO OPERACIONAL E PLANO DE BENEFÍCIOS A CARFEPE

Leia mais

Relatórios da Carteira de Investimentos RECIPREV

Relatórios da Carteira de Investimentos RECIPREV Data da Posição: 28/02/2015 Relatórios da Carteira de Investimentos RECIPREV Autarquia Municipal de Previdência e Assistência à Saúde dos Servidores Composição da Carteira de Investimentos RECIPREV (Gestores)

Leia mais

Política Anual de Investimentos Exercício de 2012

Política Anual de Investimentos Exercício de 2012 Política Anual de Investimentos Exercício de 2012 Política de Investimento -2012 1 SUMARIO 1. Introdução... 03 2. Divulgação da Política de Investimentos... 03 3. Objetivos... 03 4. Composição dos Investimentos

Leia mais

Sumário. Planos instituídos. Plano Aduanaprev. Parecer Atuarial... 85. Parecer Atuarial... 46. Balanço do plano... 59. Balanço do plano...

Sumário. Planos instituídos. Plano Aduanaprev. Parecer Atuarial... 85. Parecer Atuarial... 46. Balanço do plano... 59. Balanço do plano... Sumário Planos instituídos Plano Aduanaprev Parecer Atuarial... 02 Balanço do plano... 07 Demonstrativo de investimentos... 08 Plano ANAPARPREV Parecer Atuarial... 10 Balanço do plano... 12 Demonstrativo

Leia mais

Resolução CNPC Nº. 8 de 31 de outubro de 2011. (Publicado no D.O.U. Nº 241, de 16 de dezembro de 2011, seção I)

Resolução CNPC Nº. 8 de 31 de outubro de 2011. (Publicado no D.O.U. Nº 241, de 16 de dezembro de 2011, seção I) Resolução CNPC Nº. 8 de 31 de outubro de 2011. (Publicado no D.O.U. Nº 241, de 16 de dezembro de 2011, seção I) Dispõe sobre os procedimentos contábeis das entidades fechadas de previdência complementar,

Leia mais

BICBANCO STOCK INDEX AÇÕES FUNDO DE INVESTIMENTO EM TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS

BICBANCO STOCK INDEX AÇÕES FUNDO DE INVESTIMENTO EM TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS BICBANCO STOCK INDEX AÇÕES FUNDO DE INVESTIMENTO EM TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS (Administrado pelo Banco Industrial e Comercial S.A.) DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS REFERENTES AO EXERCÍCIO FINDO EM 30 DE SETEMBRO

Leia mais

R e s o l u ç ã o. B a n c o C e n t r a l d o B r a s i l

R e s o l u ç ã o. B a n c o C e n t r a l d o B r a s i l R e s o l u ç ã o 3 7 9 0 B a n c o C e n t r a l d o B r a s i l S u m á r i o SEÇÃO I: DA ALOCAÇÃO DOS RECURSOS E DA POLÍTICA DE INVESTIMENTOS... 1 Subseção I: Da Alocação dos Recursos... 1 Subseção

Leia mais

Relatórios da Carteira de Investimentos RECIPREV

Relatórios da Carteira de Investimentos RECIPREV Data da Posição: 20/03/2015 Relatórios da Carteira de Investimentos RECIPREV Autarquia Municipal de Previdência e Assistência à Saúde dos Servidores Composição da Carteira de Investimentos RECIPREV (Gestores)

Leia mais

Acompanhamento da Política de Investimentos Nucleos 4º Trimestre de 2012

Acompanhamento da Política de Investimentos Nucleos 4º Trimestre de 2012 Acompanhamento da Política de Investimentos Nucleos 4º Trimestre de 2012 1 - Introdução e Organização do Relatório O relatório de acompanhamento da política de investimentos tem por objetivo verificar

Leia mais

FUNDO DE PENSÃO MULTIPATROCINADO DA ORDEM DOS AVOGADOS DO BRASIL, SEÇÃO DO PARANÁ E DA CAIXA DE ASSISTÊNCIA DOS ADVOGADOS DO PARANÁ OABPREV-PR

FUNDO DE PENSÃO MULTIPATROCINADO DA ORDEM DOS AVOGADOS DO BRASIL, SEÇÃO DO PARANÁ E DA CAIXA DE ASSISTÊNCIA DOS ADVOGADOS DO PARANÁ OABPREV-PR FUNDO DE PENSÃO MULTIPATROCINADO DA ORDEM DOS AVOGADOS DO BRASIL, SEÇÃO DO PARANÁ E DA CAIXA DE ASSISTÊNCIA DOS ADVOGADOS DO PARANÁ OABPREV-PR DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS REFERENTES AOS EXERCÍCIOS FINDOS

Leia mais

Evolução Mensal da Carteira de Investimentos

Evolução Mensal da Carteira de Investimentos Evolução Mensal da Carteira de Investimentos (R$ Mil) 1.000.000 Período: Jan/08 - Jul/14 950.000 900.000 850.000 800.000 750.000 700.000 650.000 600.000 550.000 jan/08 mar/08 mai/08 jul/08 set/08 nov/08

Leia mais

Instituto de Previdência e Assistência dos Servidores do Município de Vitória INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 03/2008

Instituto de Previdência e Assistência dos Servidores do Município de Vitória INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 03/2008 Instituto de Previdência e Assistência dos Servidores do Município de Vitória INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 03/2008 Institui a Política de Investimento para o exercício de 2008/2009. O Presidente do Instituto

Leia mais

Fundo Especial de Previdência do Município de LEME - LEMEPREV

Fundo Especial de Previdência do Município de LEME - LEMEPREV Fundo Especial de Previdência do Município de LEME - LEMEPREV POLÍTICA ANUAL DE INVESTIMENTOS 2011 No presente documento encontram-se diretrizes para guiar o processo de investimentos do Fundo Especial

Leia mais

VITER GEICO. Vice-Presidência de Gestão. Gerência Nacional de Investidores Corporativos

VITER GEICO. Vice-Presidência de Gestão. Gerência Nacional de Investidores Corporativos VITER Vice-Presidência de Gestão de Ativos de Terceiros GEICO Gerência Nacional de Investidores Corporativos CENÁRIOS ECONÔMICOS JUROS JUROS x INFLAÇÃO x META ATUARIAL Meta Atuarial = 6,00% + IPCA (FOCUS

Leia mais

RELATÓRIO DE GESTÃO ECONÔMICA E FINANCEIRA ABRIL

RELATÓRIO DE GESTÃO ECONÔMICA E FINANCEIRA ABRIL 2015 RELATÓRIO DE GESTÃO ECONÔMICA E FINANCEIRA ABRIL Expectativas de Mercado BACEN (15/05/2015) Pág. 2 maio de 2015 CARTEIRA DE INVESTIMENTO ATIVOS % MARÇO ABRIL DISTRIBUIÇÃO POR INSTITUIÇÃO FINANCEIRA

Leia mais

Plano Básico de Benefícios - PBB

Plano Básico de Benefícios - PBB 22/12/2014 Ativos 1 - Fundamentação da Política Plano Básico de Benefícios - PBB Política de Investimentos - Período 2015 a 2019 Alocação dos Recursos - 2015 a 2019 Renda Fixa 5.083,0 81,0% 5.529,0 84,0%

Leia mais

BERJ PUBLICA BALANÇO DE 2007 AUDITADO (25/08/2008)

BERJ PUBLICA BALANÇO DE 2007 AUDITADO (25/08/2008) BERJ PUBLICA BALANÇO DE 2007 AUDITADO (25/08/2008) As Demonstrações Financeiras de 2007 do Berj foram publicadas no dia 22 de agosto de 2008, após serem auditadas PricewatershouseCoopers Auditores Independentes.

Leia mais

BICBANCO Stock Index Ações Fundo de Investimento em Títulos e Valores Mobiliários (Administrado pelo Banco Industrial e Comercial S.A.

BICBANCO Stock Index Ações Fundo de Investimento em Títulos e Valores Mobiliários (Administrado pelo Banco Industrial e Comercial S.A. BICBANCO Stock Index Ações Fundo de Investimento em Títulos e Valores Mobiliários (Administrado pelo Banco Industrial e Comercial S.A.) Demonstrações Financeiras Referentes ao Exercício Findo em 30 de

Leia mais

GESTÃO ECONÔMICA E FINANCEIRA RPPS PONTÃO MARÇO

GESTÃO ECONÔMICA E FINANCEIRA RPPS PONTÃO MARÇO 2015 RELATÓRIO DE GESTÃO ECONÔMICA E FINANCEIRA MARÇO BANCO CENTRAL DO BRASIL. Focus Relatório de Mercado de 6 de março de 2015. Disponível em: http://www.bcb.gov.br/pec/gci/port/readout/r20150306.pdf.

Leia mais

Relatório Anual 2014 VERSÃO RESUMIDA

Relatório Anual 2014 VERSÃO RESUMIDA Relatório Anual 2014 VERSÃO RESUMIDA O Fundo de Pensão Multinstituído da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia - SBOTPREV apresenta o relatório das principais atividades da Entidade durante

Leia mais

MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL Conselho de Gestão da Previdência Complementar RESOLUÇÃO CGPC Nº. 28, DE 26 DE JANEIRO DE 2009.

MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL Conselho de Gestão da Previdência Complementar RESOLUÇÃO CGPC Nº. 28, DE 26 DE JANEIRO DE 2009. (DOU nº. 27, de 09 de fevereiro de 2009, Seção 1, páginas 44 a 49) MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL Conselho de Gestão da Previdência Complementar RESOLUÇÃO CGPC Nº. 28, DE 26 DE JANEIRO DE 2009. Dispõe

Leia mais

RELATÓRIO DE INVESTIMENTOS. Março de 2016

RELATÓRIO DE INVESTIMENTOS. Março de 2016 RELATÓRIO DE INVESTIMENTOS Março de 2016 1 RESULTADOS DOS INVESTIMENTOS 1.1. Saldos Financeiros Saldos Segregados por Planos (em R$ mil) PGA CC DI/RF IRFM1 IMAB5 SUBTOTAL 31/dez/2013 26.103,99 26.103,99

Leia mais

Instituto de Previdência dos Servidores Públicos Municipais de Pelotas - PREVPEL. Política de Investimentos Exercício de 2013

Instituto de Previdência dos Servidores Públicos Municipais de Pelotas - PREVPEL. Política de Investimentos Exercício de 2013 Instituto de Previdência dos Servidores Públicos Municipais de Pelotas - PREVPEL Política de Investimentos Exercício de 2013 Política de Investimentos do RPPS do Município de Pelotas RS, aprovada pelo

Leia mais

RELATÓRIO DE GESTÃO ECONÔMICA E FINANCEIRA MARÇO

RELATÓRIO DE GESTÃO ECONÔMICA E FINANCEIRA MARÇO 2015 RELATÓRIO DE GESTÃO ECONÔMICA E FINANCEIRA MARÇO Expectativas de Mercado BACEN (17/04/2015) Pág. 2 abril de 2015 CARTEIRA DE INVESTIMENTO ATIVOS % FEVEREIRO MARÇO DISTRIBUIÇÃO POR INSTITUIÇÃO FINANCEIRA

Leia mais

MISSÃO VISÃO VALORES

MISSÃO VISÃO VALORES RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES 2013 MISSÃO Administrar planos de benefícios previdenciários com transparência, probidade e profissionalismo. VISÃO Buscar a excelência na gestão e administração de planos

Leia mais

AS EMPRESAS SEGURADORAS E RESSEGURADORAS COMO INVESTIDORAS DO MERCADO DE CAPITAIS

AS EMPRESAS SEGURADORAS E RESSEGURADORAS COMO INVESTIDORAS DO MERCADO DE CAPITAIS AS EMPRESAS SEGURADORAS E RESSEGURADORAS COMO INVESTIDORAS DO MERCADO DE CAPITAIS HSM EXPO MANAGEMENT 2014 4 de novembro de 2014 Alexandre H. Leal Neto Superintendente de Regulação CNseg Agenda Representação

Leia mais

CAGEPREV FUNDAÇÃO CAGECE DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR RELATÓRIO DE CONTROLES INTERNOS DO CONSELHO FISCAL

CAGEPREV FUNDAÇÃO CAGECE DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR RELATÓRIO DE CONTROLES INTERNOS DO CONSELHO FISCAL CAGEPREV FUNDAÇÃO CAGECE DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR RELATÓRIO DE CONTROLES INTERNOS DO CONSELHO FISCAL 1º SEMESTRE DE 2014 RELATÓRIO DE CONTROLES INTERNOS 1º SEMESTRE DE 2014 MANIFESTAÇÃO DO CONSELHO

Leia mais

Balancete. Consolidado. Facopac - Sociedade Previdencia Privada C.N.P.J.: 71.562.656/0001-46. Maio/2012

Balancete. Consolidado. Facopac - Sociedade Previdencia Privada C.N.P.J.: 71.562.656/0001-46. Maio/2012 1 ATIVO 103.099.161,56 D 21.051.568,01 20.800.568,57 103.350.161,00 D 1.1 DISPONÍVEL 170.618,82 D 10.279.904,19 10.329.287,48 121.235,53 D 1.1.1 IMEDIATO 170.618,82 D 10.279.904,19 10.329.287,48 121.235,53

Leia mais

DADOS ECONÔMICOS - 30 DE ABRIL DE 2.013 META ATUARIAL ANO = 4,46% (MÊS = 1,04%) CARTEIRA ANO = -0,4775 % (MÊS = 0,8096% )

DADOS ECONÔMICOS - 30 DE ABRIL DE 2.013 META ATUARIAL ANO = 4,46% (MÊS = 1,04%) CARTEIRA ANO = -0,4775 % (MÊS = 0,8096% ) DADOS ECONÔMICOS - 30 DE ABRIL DE 2.013 META ATUARIAL ANO = 4,46% (MÊS = 1,04%) CARTEIRA ANO = -0,4775 % (MÊS = 0,8096% ) CÓDIGO ANBID SANTANDER SANTANDER FIC RENDA FIXA IMA-B TITULOS PÚBLICOS (1 - RF)

Leia mais

Relatório Mensal. 2013 Janeiro. Instituto de Previdência e Assistência do Município do Rio de Janeiro - PREVI-RIO DIRETORIA DE INVESTIMENTOS

Relatório Mensal. 2013 Janeiro. Instituto de Previdência e Assistência do Município do Rio de Janeiro - PREVI-RIO DIRETORIA DE INVESTIMENTOS Relatório Mensal 2013 Janeiro Instituto de Previdência e Assistência do Município do Rio de Janeiro - PREVI-RIO DIRETORIA DE INVESTIMENTOS Composição da Carteira Ativos Mobiliários, Imobiliários e Recebíveis

Leia mais

MUTUOPREV 2014 - RELATÓRIO ANUAL DO PLANO DE BENEFÍCIOS II

MUTUOPREV 2014 - RELATÓRIO ANUAL DO PLANO DE BENEFÍCIOS II MUTUOPREV 2014 - RELATÓRIO ANUAL DO PLANO DE BENEFÍCIOS II A MUTUOPREV Entidade de Previdência Complementar - CNPJ nº 12.905.021/0001-35 e CNPB 2010.0045-74, aprovado pela portaria nº 763 de 27 de setembro

Leia mais

Relatório Mensal - Setembro de 2013

Relatório Mensal - Setembro de 2013 Relatório Mensal - Relatório Mensal Carta do Gestor O Ibovespa emplacou o terceiro mês de alta consecutiva e fechou setembro com valorização de 4,65%. Apesar dos indicadores econômicos domésticos ainda

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS DA OABPREV-PR PARA O EXERCÍCIO DE 2007/2009

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS DA OABPREV-PR PARA O EXERCÍCIO DE 2007/2009 POLÍTICA DE INVESTIMENTOS DA OABPREV-PR PARA O EXERCÍCIO DE 2007/2009 1- OBJETIVOS A Política de Investimentos dos Recursos Garantidores das Reservas Técnicas da OABPrev-PR, tem por objetivo a maximização

Leia mais

DI BLASI CONSULTORIA FINANCEIRA LTDA INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA MUNICIPAL DE CAMAÇARI. Relatório dos Investimentos Março/2011

DI BLASI CONSULTORIA FINANCEIRA LTDA INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA MUNICIPAL DE CAMAÇARI. Relatório dos Investimentos Março/2011 DI BLASI CONSULTORIA FINANCEIRA LTDA INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA MUNICIPAL DE CAMAÇARI Relatório dos Investimentos Março/2011 Rio de Janeiro (RJ), 12 de abril de 2011 CENÁRIO ECONÔMICO No primeiro trimestre

Leia mais

11 CIRCULANTE 111 DISPONÍVEL 1111 CAIXA 11111 CAIXA 1112 VALORES EM TRÂNSITO 11121 VALORES EM TRÂNSITO 11122 CHEQUES EMITIDOS

11 CIRCULANTE 111 DISPONÍVEL 1111 CAIXA 11111 CAIXA 1112 VALORES EM TRÂNSITO 11121 VALORES EM TRÂNSITO 11122 CHEQUES EMITIDOS 1 ATIVO 1 11 CIRCULANTE 111 DISPONÍVEL 1111 CAIXA 11111 CAIXA 1112 VALORES EM TRÂNSITO 11121 VALORES EM TRÂNSITO 11122 CHEQUES EMITIDOS 1113 BANCOS CONTA DEPÓSITOS 11131 BANCOS CONTA DEPÓSITOS - MOVIMENTO

Leia mais

2004 78 52.164 4.897 13 47.254 38.474 7.531 1.249 28 28 52.270 48 7 41 68.125. Receitas. Despesas 75.017 19.369 26.261) 15.903) 16.

2004 78 52.164 4.897 13 47.254 38.474 7.531 1.249 28 28 52.270 48 7 41 68.125. Receitas. Despesas 75.017 19.369 26.261) 15.903) 16. 7,7% 7,% 6,17% 31 DE DEZEMBRO DE ATIVO DISPONÍVEL REALIZÁVEL Operações com Participantes PERMANENTE Imobilizado TOTAL DO ATIVO PASSIVO EXIGÍVEL OPERACIONAL EXIGÍVEL ATUARIAL PROVISÕES MATEMÁTICAS Benefícios

Leia mais

Manifestação do Conselho Fiscal Controles Internos

Manifestação do Conselho Fiscal Controles Internos Manifestação do Conselho Fiscal Controles Internos Posição: junho 2013 Em atendimento a Resolução CMN 3.792, de 28 de setembro de 2009 e artigos 19 e 20 da Resolução CGPC nº 13, de 01 de outubro de 2004,

Leia mais

RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DA POLÍTICA DE INVESTIMENTO E RESUMO DO INFORMATIVO MENSAL DA BB GESTÃO DE RECURSOS DTVM

RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DA POLÍTICA DE INVESTIMENTO E RESUMO DO INFORMATIVO MENSAL DA BB GESTÃO DE RECURSOS DTVM RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DA POLÍTICA DE INVESTIMENTO E RESUMO DO INFORMATIVO MENSAL DA BB GESTÃO DE RECURSOS DTVM Março de 2014 1. Extrato Sintético das Aplicações FUNDOS RENDA FIXA SALDO 28.02.14 APLICAÇÃO

Leia mais

DEMONSTRATIVO DAS APLICAÇÕES E INVESTIMENTOS DOS RECURSOS

DEMONSTRATIVO DAS APLICAÇÕES E INVESTIMENTOS DOS RECURSOS DEMONSTRATIVO DAS APLICAÇÕES E INVESTIMENTOS DOS RECURSOS 1. ENTE Endereço: Bairro: Telefone: Prefeitura Municipal de Trajano de Morais / RJ PRAÇA WALDEMAR MAGALHÃES, 01 CENTRO (022) 2564-1106 Fax: (022)

Leia mais

Balancete. Consolidado. Facopac - Sociedade Previdencia Privada C.N.P.J.: 71.562.656/0001-46. Junho/2015

Balancete. Consolidado. Facopac - Sociedade Previdencia Privada C.N.P.J.: 71.562.656/0001-46. Junho/2015 1 ATIVO 135.948.021,65 D 7.972.075,13 7.101.821,40 136.818.275,38 D 1.1 DISPONÍVEL 112.965,02 D 3.486.006,70 3.402.114,43 196.857,29 D 1.1.1 IMEDIATO 112.965,02 D 3.486.006,70 3.402.114,43 196.857,29 D

Leia mais

RESOLUÇÃO 3.922 -------------------------

RESOLUÇÃO 3.922 ------------------------- RESOLUÇÃO 3.922 ------------------------- Dispõe sobre as aplicações dos recursos dos regimes próprios de previdência social instituídos pela União, Estados, Distrito Federal e Municípios. O Banco Central

Leia mais

Balancete. Consolidado. Facopac - Sociedade Previdencia Privada C.N.P.J.: 71.562.656/0001-46. Julho/2015

Balancete. Consolidado. Facopac - Sociedade Previdencia Privada C.N.P.J.: 71.562.656/0001-46. Julho/2015 1 ATIVO 136.818.275,38 D 11.173.181,50 9.398.611,67 138.592.845,21 D 1.1 DISPONÍVEL 196.857,29 D 4.296.773,25 4.309.777,52 183.853,02 D 1.1.1 IMEDIATO 196.857,29 D 4.296.773,25 4.309.777,52 183.853,02

Leia mais

ESTUDO DE ALM SERPROS FUNDO MULTIPATROCINADO SERPRO (PSI) e SERPRO (PSII BD/PSII CD)

ESTUDO DE ALM SERPROS FUNDO MULTIPATROCINADO SERPRO (PSI) e SERPRO (PSII BD/PSII CD) ESTUDO DE ALM SERPROS FUNDO MULTIPATROCINADO SERPRO (PSI) e SERPRO (PSII BD/PSII CD) Janeiro de 2012 1 MOVIMENTOS FIC ADVANTAGE III PSI E PSII - BD Carteira Título Vencimento Alocação Atual - MTM Alocação

Leia mais

Demonstrações Financeiras. SOCIEDADE CIVIL FGV DE PREVIDÊNCIA PRIVADA (Em milhares) Exercícios findos em 31 de dezembro de 2002 e 2001

Demonstrações Financeiras. SOCIEDADE CIVIL FGV DE PREVIDÊNCIA PRIVADA (Em milhares) Exercícios findos em 31 de dezembro de 2002 e 2001 Demonstrações Financeiras SOCIEDADE CIVIL FGV DE PREVIDÊNCIA PRIVADA Exercícios findos em 31 de dezembro de 2002 e 2001 DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS Índice Balanço Patrimonial... Quadro 1 Demonstração do

Leia mais

Posição e Desempenho da Carteira - Resumo HSBC INSTITUIDOR FUNDO MULTIPLO - ARROJADA MIX 40

Posição e Desempenho da Carteira - Resumo HSBC INSTITUIDOR FUNDO MULTIPLO - ARROJADA MIX 40 BENCHMARK RF:60.00% ( 100.00%CDI ) + RV:40.00% ( 100.00%IBRX 100 ) Relatório Gerencial Consolidado - Período de 03/11/2015 Posição e Desempenho da Carteira - Resumo a 30/11/2015 pg. 1 Posição Sintética

Leia mais

Balancete Contábil Julho de 2014

Balancete Contábil Julho de 2014 Balancete Contábil Julho de 2014 CNPJ 06.025.140/0001-09 Balancete Consolidado de 31 de Julho de 2014 ATIVO PASSIVO DISPONÍVEL 78 EXIGÍVEL OPERACIONAL 701 Caixa - Gestão Previdencial 442 Bancos c/movimento

Leia mais

Niterói Administradora de Imóveis S/A. Demonstrações Contábeis acompanhadas do Parecer dos Auditores Independentes

Niterói Administradora de Imóveis S/A. Demonstrações Contábeis acompanhadas do Parecer dos Auditores Independentes Niterói Administradora de Imóveis S/A Demonstrações Contábeis acompanhadas do Parecer dos Auditores Independentes Em 30 de Junho de 2007 e em 31 de Dezembro de 2006, 2005 e 2004 Parecer dos auditores independentes

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS CAGEPREV - FUNDAÇÃO CAGECE DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR POLÍTICA DE INVESTIMENTOS PLANO DE GESTÃO ADMINISTRATIVA Vigência: 01/01/2013 a 31/12/2017 1. OBJETIVOS A Politica de Investimentos tem como objetivo

Leia mais

INSTRUÇÃO PREVIC Nº 5, DE 01 DE NOVEMBRO DE 2013

INSTRUÇÃO PREVIC Nº 5, DE 01 DE NOVEMBRO DE 2013 INSTRUÇÃO PREVIC Nº 5, DE 01 DE NOVEMBRO DE 2013 Dispõe sobre os procedimentos a serem observados pelas entidades fechadas de previdência complementar na divulgação de informações aos participantes e assistidos

Leia mais

A vida é essencial RELATÓRIO ANUAL 2012

A vida é essencial RELATÓRIO ANUAL 2012 A vida é essencial RELATÓRIO ANUAL 212 Apresentação Apresentação Cumprindo o que estabelece a Resolução N.º 23 do Conselho de Gestão da Previdência Complementar CGPC, de 23 de dezembro de 26, a Resolução

Leia mais

Prestação de Contas Libertas - 2014

Prestação de Contas Libertas - 2014 Prestação de Contas Libertas - 2014 participantes aposentados pensionistas patrocinadoras Na Libertas, é assim. Sumário - Prestação de Contas 2014 Relatório Anual de Informações - RAI 2014 Documentação

Leia mais

Fundação Previdenciária IBM. Resumo Relatório Anual 2013 PLANO DE BENEFÍCIOS DA IBM BRASIL. 1 Relatório Anual - IBM

Fundação Previdenciária IBM. Resumo Relatório Anual 2013 PLANO DE BENEFÍCIOS DA IBM BRASIL. 1 Relatório Anual - IBM Fundação Previdenciária IBM Resumo Relatório Anual 2013 PLANO DE BENEFÍCIOS DA IBM BRASIL 1 VIVER O PRESENTE, DE OLHO NO FUTURO Caro participante, Muitos dizem que é melhor viver intensamente o presente

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS POLÍTICA DE INVESTIMENTOS PREVICOKE SOCIEDADE DE PREVIDÊNCIA PRIVADA PLANO DE BENEFÍCIOS PREVICOKE 2009 Classified - Internal use ÍNDICE Finalidade da Política de Investimentos... 3 PARTE I... 3 1. Objetivos

Leia mais

FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO COM FOCO EM TÍTULOS DE CRÉDITO IMOBILIÁRIO ESTRUTURADO REIT RIVIERA FII

FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO COM FOCO EM TÍTULOS DE CRÉDITO IMOBILIÁRIO ESTRUTURADO REIT RIVIERA FII FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO COM FOCO EM TÍTULOS DE CRÉDITO IMOBILIÁRIO ESTRUTURADO REIT RIVIERA FII Crédito lastreado em imóveis, alta rentabilidade e fluxo de caixa constante, com a solidez do concreto.

Leia mais

Demonstrativo de Investimentos Em 31 dezembrode 2014

Demonstrativo de Investimentos Em 31 dezembrode 2014 Demonstrativo de Investimentos Em 31 dezembrode 2014 Instituto Banese de Seguridade Social DEMONSTRATIVO DE INVESTIMENTOS SERGUS CONSOLIDADO SEGMENTOS DEZEMBRO/2013 393.944.945,59 78,52 422.895.438,83

Leia mais

Relatório Analítico dos Investimentos em janeiro de 2016

Relatório Analítico dos Investimentos em janeiro de 2016 Este relatório atende a Portaria MPS nº 519, de 24 de agosto de 2011, Artigo 3º Incisos III e V. Relatório Analítico dos Investimentos em janeiro de 2016 Carteira consolidada de investimentos - base (janeiro

Leia mais

9) Política de Investimentos

9) Política de Investimentos 9) Política de Investimentos Política e Diretrizes de Investimentos 2010 Plano de Benefícios 1 Segmentos Macroalocação 2010 Renda Variável 60,2% 64,4% 28,7% 34,0% Imóveis 2,4% 3,0% Operações com Participantes

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTO DO REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES DO MUNICÍPIO DE JAGUARÃO-RS PARA O EXERCÍCIO DE 2014

POLÍTICA DE INVESTIMENTO DO REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES DO MUNICÍPIO DE JAGUARÃO-RS PARA O EXERCÍCIO DE 2014 POLÍTICA DE INVESTIMENTO DO REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES DO MUNICÍPIO DE JAGUARÃO-RS PARA O EXERCÍCIO DE 2014 1. Apresentação A presente Política de Investimentos visa atender as Portarias

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS DO PERUIBEPREV PARA O EXERCICIO DE 2008

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS DO PERUIBEPREV PARA O EXERCICIO DE 2008 POLÍTICA DE INVESTIMENTOS DO PERUIBEPREV PARA O EXERCICIO DE 2008 INTRODUÇÃO Este documento formaliza os objetivos e restrições de investimento da gestão dos recursos do PERUIBEPREV, através da designação

Leia mais

Demonstrativo de Investimentos

Demonstrativo de Investimentos Demonstrativo de Investimentos Relatório resumo das informações sobre demonstrativo de investimento conforme disposto pelo artigo 3º, inciso III da Resolução CGPC nº 23, de 6 de dezembro de 2006. Mensagem

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS DA MAUÁ PREV SOCIEDADE DE PREVIDÊNCIA PRIVADA PARA O ANO DE 2010

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS DA MAUÁ PREV SOCIEDADE DE PREVIDÊNCIA PRIVADA PARA O ANO DE 2010 POLÍTICA DE INVESTIMENTOS DA MAUÁ PREV SOCIEDADE DE PREVIDÊNCIA PRIVADA PARA O ANO DE 2010 1 Finalidade da Política de Investimentos: Este documento estabelece as maneiras pelas quais os ativos dos planos

Leia mais

Diretoria Executiva. Mensagem da

Diretoria Executiva. Mensagem da Mensagem da Diretoria Executiva Senhoras e Senhores, Participantes Ativos e Assistidos da BA- NESES, A Fundação Banestes apresenta o seu Relatório Anual de Informações (RAI) do exercício 2014, o qual,

Leia mais

Balancete. Consolidado. Facopac - Sociedade Previdencia Privada C.N.P.J.: 71.562.656/0001-46. Maio/2013

Balancete. Consolidado. Facopac - Sociedade Previdencia Privada C.N.P.J.: 71.562.656/0001-46. Maio/2013 1 ATIVO 110.659.714,85 D 11.382.915,50 12.144.413,81 109.898.216,54 D 1.1 DISPONÍVEL 676.336,92 D 5.039.632,26 5.650.035,90 65.933,28 D 1.1.1 IMEDIATO 676.336,92 D 5.039.632,26 5.650.035,90 65.933,28 D

Leia mais

POUPREV FUNDAÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL RESUMO DO RELATÓRIO ANUAL DE INFORMAÇÕES DE 2014

POUPREV FUNDAÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL RESUMO DO RELATÓRIO ANUAL DE INFORMAÇÕES DE 2014 POUPREV FUNDAÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL RESUMO DO RELATÓRIO ANUAL DE INFORMAÇÕES DE 2014 O presente resumo do Relatório Anual de Informações de 2014 trata das atividades desenvolvidas pela POUPREV, no referido

Leia mais

Política Anual de Investimentos. Período : 01/2010 a 12/2010

Política Anual de Investimentos. Período : 01/2010 a 12/2010 Regime Próprio de Previdência Social de Varginha(MG) Política Anual de Investimentos Período : 01/2010 a 12/2010 Política de Investimentos do RPPS do Município de Varginha(MG), aprovada em30/12/2009. 1.

Leia mais

Plano de Gestão Administrativa - PGA

Plano de Gestão Administrativa - PGA Evolução Mensal da Carteira de Investimentos Período: Jan/09 - Mai/15 (R$ Mil) 43.000 42.000 41.000 40.000 39.000 38.000 37.000 36.000 35.000 34.000 33.000 32.000 jan/09 mar/09 mai/09 jul/09 set/09 nov/09

Leia mais

Balancete Contábil Janeiro de 2015

Balancete Contábil Janeiro de 2015 Balancete Contábil Janeiro de 2015 CNPJ: 06.025.140/0001-09 Balancete Consolidado de 31 de Janeiro de 2015 ATIVO PASSIVO DISPONÍVEL 809 EXIGÍVEL OPERACIONAL 1.574 Caixa - Gestão Previdencial 1.263 Bancos

Leia mais

MSD PREV - Politica de Investimentos 2015-2019 ÍNDICE

MSD PREV - Politica de Investimentos 2015-2019 ÍNDICE POLÍTICA DE INVESTIMENTOS 2015-2019 Plano de Benefícios Plano de Gestão Administrativa ÍNDICE 1. A MSD PREV Sociedade de Previdência Privada... 3 2. Objetivos da Política de Investimentos... 3 3. Filosofia

Leia mais