Promessa: Fortalecer as Empresas Estatais

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Promessa: Fortalecer as Empresas Estatais"

Transcrição

1 Promessa: Fortalecer as Empresas Estatais A presente metodologia de avaliação considera que fortalecer uma empresa estatal significa elevar progressivamente seu valor de mercado. Esse cenário positivo certamente é gerado pela implementação de políticas de gestão que privilegiam a eficiência operacional da empresa. De acordo com o Decreto nº 3.735/2001, consideram-se empresas estatais federais as empresas públicas, sociedades de economia mista, suas subsidiárias e controladas e demais empresas em que a União, direta ou indiretamente, detenha a maioria do capital social com direito a voto 1. O site 2 do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão relaciona 130 (cento e trinta) empresas estatais federais, agrupadas por órgão supervisor. Esse extenso rol de empresas encontra-se no ANEXO à presente Nota. Seria inviável realizar o acompanhamento, por meio de indicador(es), de todas as empresas estatais federais. Serão escolhidas para acompanhamento as duas empresas mais representativas no cenário econômico Petrobras S/A e Eletrobras S/A. Definidas as empresas é preciso escolher um indicador que demonstre a eficácia das políticas de gestão dessas empresas. Esse indicador deve reunir duas características fundamentais para o acompanhamento disponibilidade e baixo custo. Como ambas as empresas possuem capital aberto, definiu-se que o indicador que reúne as características descritas acima é o valor de mercado dessas companhias. Para determinar o valor de mercado utiliza-se um cálculo simples, descrito na expressão abaixo: onde, = Valor de Mercado; = Cotação da ação ordinária nominativa (on) e preferencial nominativa (pn), em uma data específica; = Quantidade de ações ordinárias nominativas (on) e preferencial nominativa (pn) que compõem o capital social da empresa, em uma data específica; 1 - Decreto nº 3.735/2001, art. 1º, 1º - Para os fins do disposto neste Decreto, consideram-se empresas estatais federais as empresas públicas, sociedades de economia mista, suas subsidiárias e controladas e demais empresas em que a União, direta ou indiretamente, detenha a maioria do capital social com direito a voto. 2 -

2 Os parâmetros e podem ser extraídos sem custo em páginas especializadas que fornecem a cotação das ações na bolsa de valores (Bovespa), enquanto o capital social das empresas podem ser extraídos, também sem ônus, no site das companhias objeto do acompanhamento. A aferição do indicador será semestral. A promessa será considerada cumprida (Cartão Verde) se, para ambas as empresas escolhidas, o valor de mercado na data T for superior ao da data T-1 e também superior ao valor de mercado na data de referência. Caso contrário, a promessa será considerada descumprida (Cartão Vermelho). * * * Anexo Empresas Estatais Federais Acompanhadas pelo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Presidência da República Empresa Brasil de Comunicação S.A. - EBC Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Centrais de Abastecimento de Minas Gerais S.A. - CEASAMINAS Companhia de Armazéns e Silos do Estado de Minas Gerais - CASEMG Companhia Nacional de Abastecimento - CONAB CEAGESP - Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo CEAGESP Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - EMBRAPA Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação Centro Nacional de Tecnologia Eletrônica Avançada - S.A. - CEITEC Financiadora de Estudos e Projetos - FINEP Indústrias Nucleares do Brasil S.A. - INB Nuclebrás Equipamentos Pesados S.A. - NUCLEP Ministério da Fazenda Agência Brasileira Gestora de Fundos Garantidores e Garantias S.A. - ABGF ATIVOS S.A. - Securitizadora de Créditos Financeiros Banco da Amazônia S.A. - BASA Banco do Brasil S.A. - BB Banco do Nordeste do Brasil S.A. - BNB Brasilian American Merchant Bank - BAMB BB Administração de Ativos - Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários S.A. - BB DTVM BB Administradora de Cartões de Crédito S.A. - BB CARTÕES BB Administradora de Consórcios S.A. - BB CONSÓRCIOS BB Banco de Investimento S.A. - BB INVESTIMENTOS BB Corretora de Seguros e Administradora de Bens S.A. - BB CORRETORA

3 BB COR Participações S.A. BB ELO CARTÕES Participações S.A. BB Leasing Company Limited - BB LEASING BB Leasing S.A. - Arrendamento Mercantil - BB LAM BB Seguridade Participações S.A. BB SEGURIDADE BB Seguros Participações S.A. - BB SEGUROS BBTUR - Viagens e Turismo Ltda. - BB TURISMO BESC Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários S.A. - BESCVAL Caixa Econômica Federal - CAIXA Caixa Participações S.A. - CAIXAPAR Casa da Moeda do Brasil - CMB COBRA Tecnologia S.A. COBRA Empresa Gestora de Ativos - EMGEA IRB - Brasil Resseguros S.A. IRB-Brasil Re Nossa Caixa Capitalização S.A. - BNC CAPITALIZAÇÃO Serviço Federal de Processamento de Dados - SERPRO Ministério da Educação Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares - EBSERH Hospital de Clínicas de Porto Alegre - HCPA Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior Agência Especial de Financiamento Industrial - FINAME Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social - BNDES BNDES Limited BNDES Participações S.A. - BNDESPAR Ministério de Minas e Energia Amazonas Distribuidora de Energia S.A. - AmE Amazonas Geração e Transmissão de Energia S.A. - AmGT Araucária Nitrogenados S.A. ARAUCÁRIA Arembepe Energia S.A. AREMBEPE Baixada Santista Energia Ltda. - BSE Boa Vista Energia S.A. - BVENERGIA Braspetro Oil Services Company - BRASOIL Breitener Energética S.A. - BREITENER Breitener Jaraqui S.A. BREITENER JARAQUI Breitener Tambaqui S.A. BREITENER TAMBAQUI Centrais Elétricas de Rondônia S.A. - CERON Centrais Elétricas do Norte do Brasil S.A. - ELETRONORTE Centrais Elétricas Brasileiras S.A. - ELETROBRAS Centro de Pesquisas de Energia Elétrica - CEPEL Companhia de Eletricidade do Acre - ELETROACRE Companhia de Geração Térmica de Energia Elétrica - CGTEE Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais - CPRM Companhia de Recuparação Secundária - CRSEC Companhia Energética de Alagoas - CEAL Companhia Energética do Piauí - CEPISA Companhia Hidro Elétrica do São Francisco - CHESF

4 Companhia Integrada Têxtil de Pernambuco - CITEPE Companhia Locadora de Equipamentos Petrolíferos - CLEP Companhia Petroquímica de Pernambuco - PETROQUÍMICASUAPE Cordoba Financial Services GmbH - CFS Downstream Participações Ltda. - DOWNSTREAM Eletrobras Participações S.A. - ELETROPAR Eletrobras Termonuclear S.A. - ELETRONUCLEAR Empresa de Pesquisa Energética - EPE Empresa Brasileira de Administracao de Petroleo e Gas Natural S.A. - Pre-sal Petroleo S.A. - PPSA Energética Camaçari Muricy I S.A. - ECM 1 Estação Transmissora de Energia S.A. - ETE Eólica Mangue Seco 2 - Geradora e Comercializadora de Energia Elétrica S.A. - MANGUE SECO 2 ELETROSUL Centrais Elétricas S.A. ELETROSUL Fronape International Company - FIC FURNAS - Centrais Elétricas S.A. FURNAS Gás Brasiliano Distribuidora S.A. - GBD GÁS BRASILIANO Indústria Carboquímica Catarinense S.A. - ICC (Em Liquidação) Liquigás Distribuidora S.A. - LIQUIGÁS Petrobras Biocombustível S.A. - PBIO Petrobras Comercializadora de Energia Ltda. - PCEL Petrobras Distribuidora S.A. - BR Petrobras Gás S.A. - GASPETRO Petrobras International Braspetro B.V. - PIB BV Petrobras International Finance Company - PIFCo Petrobras Logística de Exploração e Produção S.A. - PB-LOG Petrobras Negócios Eletrônicos S.A. - e-petro Petrobras Netherlands B.V. - PNBV Petrobras Transporte S.A. - TRANSPETRO Petróleo Brasileiro S.A. - PETROBRAS Refinaria Abreu e Lima S.A. - RNEST Rio Branco Transmissora de Energia S.A. - RBTE Stratura Asfaltos S.A. STRATURA ASFALTOS Termoaçu S.A. TERMOAÇU Termobahia S.A. TERMOBAHIA Termoceará Ltda. TERMOCEARÁ Termomacaé Comercializadora de Energia Ltda. TERMOMACAÉ COMERCIALIZADO Termomacaé Ltda. TERMOMACAÉ Transmissora Sul Brasileira de Energia S.A. - TSBE Transmissora Sul Litorânea de Energia S.A. - TSLE Transportadora Associada de Gás S.A. - TAG Transportadora Brasileira Gasoduto Bolívia-Brasil S.A. - TBG Uirapuru Transmissora de Energia S.A. UIRAPURU 5283 Participações Ltda PARTICIPAÇÕES Ministério da Previdência Social Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência Social - DATAPREV Ministério da Saúde

5 Empresa Brasileira de Hemoderivados e Biotecnologia - HEMOBRÁS Hospital Nossa Senhora da Conceição S.A. - CONCEIÇÃO Ministério dos Transportes Companhia Docas do Maranhão - CODOMAR Empresa de Planejamento e Logística S.A. - EPL VALEC - Engenharia, Construções e Ferrovias S.A. VALEC Ministério das Comunicações Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos - ECT Telebras Copa S.A. TELEBRÁS COPA Telecomunicações Brasileiras S.A. - TELEBRÁS Ministério da Defesa Amazônia Azul Tecnologias de Defesa S.A. - AMAZUL Empresa Gerencial de Projetos Navais - EMGEPRON Indústria de Material Bélico do Brasil - IMBEL Ministério da Integração Nacional Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba - CODEVASF Ministério das Cidades Companhia Brasileira de Trens Urbanos - CBTU Empresa de Trens Urbanos de Porto Alegre S.A. - TRENSURB Secretaria de Aviação Civil Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária - INFRAERO Secretaria de Portos Companhia das Docas do Estado da Bahia - CODEBA Companhia Docas do Ceará - CDC Companhia Docas do Espírito Santo - CODESA Companhia Docas do Estado de São Paulo - CODESP Companhia Docas do Pará - CDP Companhia Docas do Rio de Janeiro - CDRJ Companhia Docas do Rio Grande do Norte - CODERN Fonte: acessado em

ANEXO DEMONSTRATIVO SINTÉTICO DO PROGRAMA DE DISPÊNDIOS GLOBAIS DAS EMPRESAS ESTATAIS. Empresas do Setor Produtivo. Empresas do Setor Financeiro

ANEXO DEMONSTRATIVO SINTÉTICO DO PROGRAMA DE DISPÊNDIOS GLOBAIS DAS EMPRESAS ESTATAIS. Empresas do Setor Produtivo. Empresas do Setor Financeiro ANEXO DEMONSTRATIVO SINTÉTICO DO PROGRAMA DE DISPÊNDIOS GLOBAIS DAS EMPRESAS ESTATAIS Empresas do Setor Produtivo Empresas do Setor Financeiro EMPRESA DO SETOR PRODUTIVO DEMONSTRATIVO SINTÉTICO DO PROGRAMA

Leia mais

ANEXO DEMONSTRATIVO SINTÉTICO DO PROGRAMA DE DISPÊNDIOS GLOBAIS DAS EMPRESAS ESTATAIS. Empresa do Setor Produtivo Empresa do Setor Financeiro

ANEXO DEMONSTRATIVO SINTÉTICO DO PROGRAMA DE DISPÊNDIOS GLOBAIS DAS EMPRESAS ESTATAIS. Empresa do Setor Produtivo Empresa do Setor Financeiro ANEXO DEMONSTRATIVO SINTÉTICO DO PROGRAMA DE DISPÊNDIOS GLOBAIS DAS EMPRESAS ESTATAIS Empresa do Setor Produtivo Empresa do Setor Financeiro EMPRESA DO SETOR PRODUTIVO ORÇAMENTO DE INVESTIMENTO 2016 22000

Leia mais

Programas de Gestão e Manutenção

Programas de Gestão e Manutenção LDO2015, Anexo I, Inciso XIV Programa: 0781 Infraestrutura de Instituições Financeiras Oficiais do Programa Constante da LOA: 2.742.392.868 25000 Ministério da Fazenda 3252 Instalação de Pontos de Atendimento

Leia mais

LEI DE DIRETRIZES ORÇAMENTÁRIAS PARA 2007 ANEXO III RELAÇÃO DAS INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES AO PROJETO DE LEI ORÇAMENTÁRIA 2007

LEI DE DIRETRIZES ORÇAMENTÁRIAS PARA 2007 ANEXO III RELAÇÃO DAS INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES AO PROJETO DE LEI ORÇAMENTÁRIA 2007 LEI DE DIRETRIZES ORÇAMENTÁRIAS PARA 2007 ANEXO III RELAÇÃO DAS INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES AO PROJETO DE LEI ORÇAMENTÁRIA 2007 XIX - Orçamento de Investimento, indicando, por empresa, as fontes de financiamento,

Leia mais

REQUERIMENTO DE INFORMAÇÃO Nº..., DE 2005 (Do Sr. Dep. Júlio Cesar)

REQUERIMENTO DE INFORMAÇÃO Nº..., DE 2005 (Do Sr. Dep. Júlio Cesar) REQUERIMENTO DE INFORMAÇÃO Nº..., DE 2005 (Do Sr. Dep. Júlio Cesar) Senhor Presidente, Solicita informações ao Sr. Ministro-Chefe da Casa Civil a respeito da remuneração e das vantagens dos Presidentes

Leia mais

EMPRESAS ESTATAIS FEDERAIS RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA INVESTIMENTOS CONSOLIDADOS POR ORGÃO/UNIDADES. 1990 a 2014

EMPRESAS ESTATAIS FEDERAIS RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA INVESTIMENTOS CONSOLIDADOS POR ORGÃO/UNIDADES. 1990 a 2014 S ESTATAIS FEDERAIS RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA INVESTIMENTOS CONSOLIDADOS POR ORGÃO/UNIDADES 1990 a 2014 FEVEREIRO/2015 S ESTATAIS FEDERAIS RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA

Leia mais

ANEXO I SECRETARIA EXECUTIVA REPROGRAMAÇAO 2009

ANEXO I SECRETARIA EXECUTIVA REPROGRAMAÇAO 2009 ANEXO I EMPRESA : COBRA TECNOLOGIA S.A. DISPENDIOS DE CAPITAL 73.410.000 R E C E I TA S 550.887.000 I N V E S T I M E N TO S 21.000.000 RECEITA OPERACIONAL 500.000.000 AMORTIZACOES OPER.CRED. LP 50.000.000

Leia mais

ORÇAMENTO DE INVESTIMENTO - Exercício 2004 - Fontes de financiamento dos investimentos, por empresa... Página 1 de 9

ORÇAMENTO DE INVESTIMENTO - Exercício 2004 - Fontes de financiamento dos investimentos, por empresa... Página 1 de 9 Departamento de Coordenação e Controle das 22208 Centrais de Abastecimento de Minas Gerais S.A. 6.0.0.0.00.00 Recursos de Capital - Orçamento de Investimento 9.547 6.1.0.0.00.00 Recursos Próprios 9.547

Leia mais

Anexo. Demonstrativo Sintético do Programa de Dispêndios Globais das Empresas Estatais

Anexo. Demonstrativo Sintético do Programa de Dispêndios Globais das Empresas Estatais Anexo Demonstrativo Sintético do Programa de Dispêndios Globais das Empresas Estatais Empresas do Setor Produtivo Anexo 175 20000 PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA 20205 COMPANHIA DOCAS DO CEARÁ - CDC DISPENDIOS

Leia mais

ORÇAMENTO DE INVESTIMENTO 2007 Execução Orçamentária das Empresas Estatais Balanço Geral da União

ORÇAMENTO DE INVESTIMENTO 2007 Execução Orçamentária das Empresas Estatais Balanço Geral da União Ó R G Ã O Presidência da República 601.547.473 106.178.397 Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento 5.328.300 4.594.775 Ministério da Ciência e Tecnologia 7.973.888 466.460 Ministério da Defesa

Leia mais

Programas de Gestão e Manutenção

Programas de Gestão e Manutenção LDO2014, Anexo I, Inciso XIV Programa: 0781 Infraestrutura de Instituições Financeiras Oficiais do Programa Constante da LOA: 3.267.720.947 25000 Ministério da Fazenda 3252 Instalação de Pontos de Atendimento

Leia mais

ANEXO I SECRETARIA EXECUTIVA PROGRAMAÇÃO 2014

ANEXO I SECRETARIA EXECUTIVA PROGRAMAÇÃO 2014 ANEXO I EMPRESA : CENTRAIS DE ABASTECIMENTO DE MINAS GERAIS S.A. - CEASAMINAS Dispêndios de Capital 1.877.007 Receitas 41.476.566 Investimentos 1.300.000 Receita Operacional 38.074.566 Amortizações Operações

Leia mais

Perfil das Empresas Estatais Federais Ano-base 2010

Perfil das Empresas Estatais Federais Ano-base 2010 Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Secretaria Executiva Departamento de Coordenação e Governança das Empresas Estatais DEST Perfil das Empresas Estatais Federais Ano-base Brasília 2011 PRESIDÊNCIA

Leia mais

MINISTERIO DA CIENCIA, TECNOLOGIA E INOVACAO

MINISTERIO DA CIENCIA, TECNOLOGIA E INOVACAO Empresas do Setor FINANCEIRO DEMONSTRATIVO SINTÉTICO DO PROGRAMA DE DISPÊNDIOS GLOBAIS DAS EMPRESAS ESTATAIS - E 24000 24202 MINISTERIO DA CIENCIA, TECNOLOGIA E INOVACAO FINANCIADORA DE ESTUDOS E PROJETOS

Leia mais

HAVERES MOBILIÁRIOS TABELA PARTICIPAÇÃO SOCIETÁRIA DA UNIÃO EM SOCIEDADES DE ECONOMIA MISTA (1) % CAPITAL EMPRESA

HAVERES MOBILIÁRIOS TABELA PARTICIPAÇÃO SOCIETÁRIA DA UNIÃO EM SOCIEDADES DE ECONOMIA MISTA (1) % CAPITAL EMPRESA HAVERES MOBILIÁRIOS Ao final do exercício de 2011, a União possuía participação societária majoritária em 46 empresas (23 sociedades de economia mista e 23 empresas públicas) e minoritária em 55 empresas,

Leia mais

28/03/2014 a 27/03/2015 28/03/2015 a 27/03/2016. 24/07/2014 a 23/07/2015 24/07/2014 a 23/07/2015. 17/03/2011 a 16/03/2012 17/03/2015 a 17/03/2016

28/03/2014 a 27/03/2015 28/03/2015 a 27/03/2016. 24/07/2014 a 23/07/2015 24/07/2014 a 23/07/2015. 17/03/2011 a 16/03/2012 17/03/2015 a 17/03/2016 C O N T R A T O S DE I N T E G R A N T E S DO S I C O M COM A G Ê N C I A S DE P R O P A G A N D A 15.000.000,00 AGÊNCIA NACIONAL DE CINEMA - ANCINE DDB Brasil Publicidade Ltda 27/12/2013 a 26/12/2014

Leia mais

Perfil das Empresas Estatais Federais Ano-base 2012

Perfil das Empresas Estatais Federais Ano-base 2012 Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Secretaria Executiva Departamento de Coordenação e Governança das Empresas Estatais - DEST Perfil das Empresas Estatais Federais Ano-base Brasília 2013 PRESIDÊNCIA

Leia mais

CREDITO SUPLEMENTAR PROGRAMA DE TRABALHO (SUPLEMENTACAO) RECURSOS DE TODAS AS FONTES - R$ 1,00

CREDITO SUPLEMENTAR PROGRAMA DE TRABALHO (SUPLEMENTACAO) RECURSOS DE TODAS AS FONTES - R$ 1,00 PROGRAMA DE TRABALHO (SUPLEMENTACAO) RECURSOS DE TODAS AS FONTES R$ 1,00 09 PREVIDÊNCIA SOCIAL 20.000.000 20 AGRICULTURA 2.118.000 23 COMÉRCIO E SERVIÇOS 867.840 25 ENERGIA 707.561.300 26 TRANSPORTE 112.420.091

Leia mais

ORÇAMENTOS DA UNIÃO EXERCÍCIO FINANCEIRO 2016

ORÇAMENTOS DA UNIÃO EXERCÍCIO FINANCEIRO 2016 REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE ORÇAMENTO FEDERAL ORÇAMENTOS DA UNIÃO EXERCÍCIO FINANCEIRO 2016 PROJETO DE LEI ORÇAMENTÁRIA VOLUME VI Orçamento

Leia mais

ORÇAMENTOS DA UNIÃO EXERCÍCIO FINANCEIRO 2015

ORÇAMENTOS DA UNIÃO EXERCÍCIO FINANCEIRO 2015 REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE ORÇAMENTO FEDERAL ORÇAMENTOS DA UNIÃO EXERCÍCIO FINANCEIRO 2015 PROJETO DE LEI ORÇAMENTÁRIA VOLUME VI Orçamento

Leia mais

PROGRAMA DE DISPENDIOS GLOBAIS - PDG SECRETARIA EXECUTIVA REPROGRAMAÇAO 2007

PROGRAMA DE DISPENDIOS GLOBAIS - PDG SECRETARIA EXECUTIVA REPROGRAMAÇAO 2007 EMPRESA : COBRA TECNOLOGIA S.A. DISPENDIOS DE CAPITAL 16000000 R E C E I TA S 446000000 I N V E S T I M E N TO S 16000000 RECEITA OPERACIONAL 433000000 DISPENDIOS CORRENTES 459100000 RECEITA NAO OPERACIONAL

Leia mais

ORÇAMENTO DE INVESTIMENTO DAS EMPRESAS ESTATAIS - 2006. Principais Grupos

ORÇAMENTO DE INVESTIMENTO DAS EMPRESAS ESTATAIS - 2006. Principais Grupos Principais Grupos Empresas correntes 2003 2004 2005 2006 Realizado Realizado Realizado LOA Setor Produtivo Estatal 17.301 18.285 20.554 31.404 - Grupo PETROBRAS (No País) 13.839 14.960 16571 24.095 - Grupo

Leia mais

PERFIL DAS EMPRESAS ESTATAIS

PERFIL DAS EMPRESAS ESTATAIS MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA EXECUTIVA Departamento de Coordenação e Controle das Empresas Estatais PERFIL DAS EMPRESAS ESTATAIS Exercício de Brasília, Setembro de 2008 PRESIDÊNCIA

Leia mais

Empresas participantes do Programa Pró-equidade de Gênero e Raça 5ª edição

Empresas participantes do Programa Pró-equidade de Gênero e Raça 5ª edição Empresas participantes do Programa Pró-equidade de Gênero e Raça 5ª edição 1 AC Eletrobrás Distribuição Acre - Pública (Empresa de Economia Mista) 2 AL Eletrobrás Distribuição Alagoas Economia Mista 3

Leia mais

EMPRESAS ESTATAIS FEDERAIS DIRIGENTES / ENDEREÇOS

EMPRESAS ESTATAIS FEDERAIS DIRIGENTES / ENDEREÇOS MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA EXECUTIVA Departamento de Coordenação e Governança das Empresas Estatais EMPRESAS ESTATAIS FEDERAIS DIRIGENTES / ENDEREÇOS Brasília - DF Março/2015

Leia mais

Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão Secretaria de Orçamento Federal. Ações Orçamentárias Integrantes da Lei Orçamentária para 2014

Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão Secretaria de Orçamento Federal. Ações Orçamentárias Integrantes da Lei Orçamentária para 2014 Programa 0901 - Operações Especiais: Cumprimento de Sentenças Judiciais Número de Ações 227 Ação Orçamentária - Padronizada da União 0005 - Cumprimento de Sentença Judicial Transitada em Julgado (Precatórios)

Leia mais

DEPENDÊNCIA OU MORTE: O FINANCIAMENTO DAS

DEPENDÊNCIA OU MORTE: O FINANCIAMENTO DAS Centro de Convenções Ulysses Guimarães Brasília/DF 25, 26 e 27 de março de 2014 DEPENDÊNCIA OU MORTE: O FINANCIAMENTO DAS EMPRESAS ESTATAIS FEDERAIS E SUAS IMPLICAÇÕES PARA O DEBATE SOBRE FORMAS ORGANIZACIONAIS

Leia mais

CREDITO SUPLEMENTAR PROGRAMA DE TRABALHO (SUPLEMENTACAO) RECURSOS DE TODAS AS FONTES - R$ 1,00

CREDITO SUPLEMENTAR PROGRAMA DE TRABALHO (SUPLEMENTACAO) RECURSOS DE TODAS AS FONTES - R$ 1,00 PROGRAMA DE TRABALHO (SUPLEMENTACAO) RECURSOS DE TODAS AS FONTES R$ 1,00 20 AGRICULTURA 58.000 23 COMÉRCIO E SERVIÇOS 5.450.000 25 ENERGIA 288.428.769 26 TRANSPORTE 400.712.362 TOTAL - GERAL 694.649.131

Leia mais

EMPRESAS ESTATAIS FEDERAIS DIRIGENTES / ENDEREÇOS

EMPRESAS ESTATAIS FEDERAIS DIRIGENTES / ENDEREÇOS MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA EXECUTIVA Departamento de Coordenação e Governança das Empresas Estatais EMPRESAS ESTATAIS FEDERAIS DIRIGENTES / ENDEREÇOS Brasília - DF Março/2013

Leia mais

RAZÃO SOCIAL 02290787000107 TERMOMACAE 02290787000280 TERMOMACAE LTDA 02290789000198 TERMOMACAE COMERCIALIZADORA DE ENERGIA LTDA 02290789000279

RAZÃO SOCIAL 02290787000107 TERMOMACAE 02290787000280 TERMOMACAE LTDA 02290789000198 TERMOMACAE COMERCIALIZADORA DE ENERGIA LTDA 02290789000279 02290787000107 TERMOMACAE 02290787000280 TERMOMACAE LTDA 02290789000198 TERMOMACAE COMERCIALIZADORA DE ENERGIA LTDA 02290789000279 TERMOMACAE COMERCIALIZADORA DE ENERGIA LTDA 02707630000126 TERMOBAHIA

Leia mais

Governança em Gestão de Pessoas

Governança em Gestão de Pessoas Governança em Gestão de Pessoas Práticas e Propostas Seminário Melhores Práticas Governança em Gestão de Pessoas 25 FEV 2014 DIRETRIZES de GOVERNANÇA em GESTÃO DE PESSOAS Plano de Trabalho DEST OBJETIVO

Leia mais

ORÇAMENTO DE INVESTIMENTOS

ORÇAMENTO DE INVESTIMENTOS ORÇAMENTO DA UNÃO EXERCÍCO FNANCERO DE 13 ORÇAMENTO DE NVESTMENTOS VOLUME V VOLUME V Resumo das Fontes de Financiamento e da Despesa do Orçamento de nvestimento Programas Temáticos 1 5 15 17 5 33 53 55

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO TC 027.911/2010-1

TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO TC 027.911/2010-1 GRUPO I CLASSE V Plenário TC 027.911/2010-1 [Apenso: TC 030.703/2011-5] Natureza: Monitoramento. Órgão: Departamento de Coordenação e Governança das Empresas Estatais MP. Advogados constituídos nos autos:

Leia mais

Programas Temáticos. Programa: 2017. R$ 1,00 Recursos de todas as Fontes. LDO-2014, Anexo I, Inciso XIV

Programas Temáticos. Programa: 2017. R$ 1,00 Recursos de todas as Fontes. LDO-2014, Anexo I, Inciso XIV Programa: 2015 Aperfeiçoamento do Sistema Único de Saúde (SUS) do Programa Constante da LOA: 55.583.145 0726 Garantir assistência farmacêutica no âmbito do SUS. 36000 Ministério da Saúde 02SQ Fornecimento

Leia mais

Companhia de Armazéns e Silos do Estado de Minas Gerais - CASEMG; Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo - CEAGESP;

Companhia de Armazéns e Silos do Estado de Minas Gerais - CASEMG; Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo - CEAGESP; A N E X O I - Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento: Centrais de Abastecimento de Minas Gerais S.A. - CEASA/MG; Companhia de Armazéns e Silos do Estado de Minas Gerais - CASEMG; Companhia

Leia mais

PROPOSTA DE REAJUSTE PARA O AUXÍLIO SAÚDE

PROPOSTA DE REAJUSTE PARA O AUXÍLIO SAÚDE PROPOSTA DE REAJUSTE PARA O AUXÍLIO SAÚDE EBSERH ACT 2015/2016 Brasília, 17 de março de 2015. 1. Informações Iniciais O valor do Auxílio Saúde possui um teto atual de 50% do valor do plano limitado à R$119,05;

Leia mais

EMPRESAS ESTATAIS FEDERAIS ORÇAMENTO DE INVESTIMENTO - 2006

EMPRESAS ESTATAIS FEDERAIS ORÇAMENTO DE INVESTIMENTO - 2006 Discriminação por Função PLOA Participação % Energia 37.212 89,2 Comércio e Serviços 2.969 7,1 Comunicações 632 1,5 Transporte 453 1,1 Indústria 269 0,6 Previdência Social 150 0,4 Agricultura 11 0,0 Total

Leia mais

Empresas participantes da 6ª Edição do Programa Pró-Equidade de Gênero e Raça:

Empresas participantes da 6ª Edição do Programa Pró-Equidade de Gênero e Raça: Empresas participantes da 6ª Edição do Programa Pró-Equidade de Gênero e Raça: 1. AC Eletrobras Distribuição Acre 2. AL Eletrobras Distribuição Alagoas 3. AL Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia

Leia mais

Ministério da Fazenda

Ministério da Fazenda Órgão: 5 Quadro Síntese R$, Poder Executivo Código/Especificação Valor TOTAL 6.53.7.85 Programa 78 Programa de Gestão e Manutenção de nfraestrutura de nstituições Financeiras Oficiais Federais 87 Programa

Leia mais

Brasil. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. Secretaria de Orçamento Federal. Orçamentos da União exercício financeiro 2016:

Brasil. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. Secretaria de Orçamento Federal. Orçamentos da União exercício financeiro 2016: Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Secretaria de Orçamento Federal - SOF SEPN 516, Bloco "D" Lote 08 70770-524 - Brasília, DF Telefone: (61) 2020 2000 Brasil. Ministério do Planejamento, Orçamento

Leia mais

Empresas Certificadas

Empresas Certificadas Empresas Certificadas 2014 2 Alianças Armazéns Gerais Afluente Geração de Energia Elétrica S.A. Agência de Fomento do Estado do Rio de janeiro S.A. Amazonas Distribuidora de Energia S.A. Associação de

Leia mais

TOTAL - FISCAL 931.387 TOTAL - SEGURIDADE 0 TOTAL - GERAL 931.387

TOTAL - FISCAL 931.387 TOTAL - SEGURIDADE 0 TOTAL - GERAL 931.387 ORGAO : 22000 - MINISTERIO DA AGRICULTURA, PECUARIA E ABASTECIMENTO UNIDADE : 22211 - COMPANHIA NACIONAL DE ABASTECIMENTO - CONAB 0901 : CUMPRIMENTO DE SENTENCAS JUDICIAIS 931.387 931.387 931.387 F 3 1

Leia mais

pagamentos de jetons do governo federal maio de 2016

pagamentos de jetons do governo federal maio de 2016 1 ADAO GERALDO DULCE INDÚSTRIAS NUCLEARES DO BRASIL S.A. - INB 3376,3 2 ADRIANO DE CAMARGO OLIVEIRA COMPANHIA DE ARMAZÉNS E SILOS DO ESTADO DE MINAS GERAIS - CASEMG 1350,05 3 ADRIANO PEREIRA DE PAULA COMPANHIA

Leia mais

GOVERNANÇA DAS ESTATAIS FEDERAIS:

GOVERNANÇA DAS ESTATAIS FEDERAIS: GOVERNANÇA DAS ESTATAIS FEDERAIS: Brasília, 12 de dezembro de 2013 1/28 Objetivo da apresentação 2/28 Objetivo da apresentação Expor o atual contexto da governança corporativa das estatais federais. Para

Leia mais

CONSIGNADO PÚBLICO ADVOCACIA GERAL DA UNIÃO AGENCIA BRASILEIRA DE INTELIGÊNCIA ABIN AGENCIA NACIONAL DE ÁGUAS ANA AGENCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL

CONSIGNADO PÚBLICO ADVOCACIA GERAL DA UNIÃO AGENCIA BRASILEIRA DE INTELIGÊNCIA ABIN AGENCIA NACIONAL DE ÁGUAS ANA AGENCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL CONSIGNADO PÚBLICO ADVOCACIA GERAL DA UNIÃO AGENCIA BRASILEIRA DE INTELIGÊNCIA ABIN AGENCIA NACIONAL DE ÁGUAS ANA AGENCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL AGENCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA AGENCIA NACIONAL

Leia mais

pagamentos de jetons do governo federal junho de 2016

pagamentos de jetons do governo federal junho de 2016 1 SERGIO FRANCA DANESE ITAIPU BINACIONAL 27639,95 2 ESTHER DWECK AGÊNCIA ESPECIAL DE FINANCIAMENTO INDUSTRIAL - FINAME 24275,79 3 FERNANDO DE MAGALHAES FURLAN BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO

Leia mais

Empresas Certificadas

Empresas Certificadas Empresas Certificadas 2012 Amazonas Distribuidora de Energia Associação de Mantenedores e Beneficiários da Petros Associação Franciscana da Divina Providência Banco Bradesco S.A. Banco do Brasil S.A. Banco

Leia mais

Empresas Certificadas

Empresas Certificadas Empresas Certificadas 2013 Agência de Fomento do Estado do Rio de janeiro S.A. Amazonas Distribuidora de Energia Associação Balbina Fonseca Associação de Mantenedores e Beneficiários da Petros Banco da

Leia mais

MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA CENTRAIS ELÉTRICAS BRASILEIRAS S

MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA CENTRAIS ELÉTRICAS BRASILEIRAS S 1 MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA CENTRAIS ELÉTRICAS BRASILEIRAS S.A. - ELETROBRÁS TOMADA DE PREÇOS N 01/2010 ANEXO I ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 2 ÍNDICE 1. OBJETIVO...3 2. APRESENTAÇÃO DA EMPRESA...3 3. CONTEXTO...4

Leia mais

ANEXOS DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA - OI

ANEXOS DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA - OI ANEXOS DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA - OI Demonstrativo Consolidado por Função Demonstrativo Consolidado por Subfunção Demonstrativo Consolidado por Função/Subfunção Demonstrativo Consolidado por Programa Demonstrativo

Leia mais

Ambiente Regulatório e Atração de Recursos Internacionais. IV Conferência Anual da RELOP Brasília DF 30/06/11

Ambiente Regulatório e Atração de Recursos Internacionais. IV Conferência Anual da RELOP Brasília DF 30/06/11 Energia para Novos Tempos Ambiente Regulatório e Atração de Recursos Internacionais IV Conferência Anual da RELOP Brasília DF 30/06/11 Sinval Zaidan Gama Superintendente de Operações no Exterior Atuacão

Leia mais

FÓRUM DAS ESTATAIS PELA EDUCAÇÃO Diálogo para a Cidadania e Inclusão

FÓRUM DAS ESTATAIS PELA EDUCAÇÃO Diálogo para a Cidadania e Inclusão FÓRUM DAS ESTATAIS PELA EDUCAÇÃO Diálogo para a Cidadania e Inclusão 1. OBJETIVO DO FÓRUM O Fórum das Estatais pela Educação tem a coordenação geral do Ministro Chefe da Casa Civil, com a coordenação executiva

Leia mais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE RECURSOS HUMANOS

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE RECURSOS HUMANOS 1. MINIST DA AGRICULTURA, PECUARIA E ABAST. 1. 1 ADMINISTRAÇÃO DIRETA 1. 2 CONAB - COMPANHIA NAC. DE ABASTECIMENTO 1. 3 EMPRESA BRASILEIRA DE PESQ. AGROPECUARIA 2. MINIST DA CIENCIA E TECNOLOGIA 2. 1 ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

ORÇAMENTO DE INVESTIMENTOS

ORÇAMENTO DE INVESTIMENTOS ORÇAMENTO DA UNÃO EXERCÍCO FNANCERO DE 13 ORÇAMENTO DE NVESTMENTOS VOLUME V Quadro Síntese do Orçamento de nvestimento LDO-13, Anexo, nciso XX R$ 1, Código/Especificação VALOR Total da Despesa 11.65.735.863

Leia mais

RELATÓRIO DE GESTÃO 2014

RELATÓRIO DE GESTÃO 2014 RELATÓRIO DE GESTÃO 2014 PODER EXECUTIVO MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA PETRÓLEO BRASILEIRO S.A. - PETROBRAS PRESTAÇÃO DE CONTAS ORDINÁRIA ANUAL RELATÓRIO DE GESTÃO DO EXERCÍCIO DE 2014 Relatório de Gestão

Leia mais

VOLUME VI ORÇAMENTO DE INVESTIMENTO

VOLUME VI ORÇAMENTO DE INVESTIMENTO VOLUME VI ORÇAMENTO DE INVESTIMENTO I - QUADROS ORÇAMENTÁRIOS CONSOLIDADOS Quadro Síntese do Orçamento de Investimento LDO - 2007, Anexo II, Inciso XIII. Código / Especificação VALOR Total da Despesa

Leia mais

4.3 - CRÉDITOS ADICIONAIS AO ORÇAMENTO DE INVESTIMENTO

4.3 - CRÉDITOS ADICIONAIS AO ORÇAMENTO DE INVESTIMENTO 4.3 - CRÉDITOS ADICIONAIS AO ORÇAMENTO DE INVESTIMENTO Fatores diversos verificados no decorrer do processo de execução do Orçamento de Investimento de 2009, como mudanças das condicionantes macroeconômicas,

Leia mais

TOTAL DO ORGAO : R$ 780.749.368 QUADRO SINTESE POR FUNCOES QUADRO SINTESE POR SUBFUNCOES

TOTAL DO ORGAO : R$ 780.749.368 QUADRO SINTESE POR FUNCOES QUADRO SINTESE POR SUBFUNCOES QUADRO SINTESE POR ORGAO 32000 MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA 780.749.368 6.0.0.0.00.00 RECURSOS DE CAPITAL - ORÇAMENTO DE INVESTIMENTO 677.449.495 6.1.0.0.00.00 RECURSOS PRÓPRIOS 167.672.207 6.1.1.0.00.00

Leia mais

INSCRITOS II CONCURSO DE BOAS PRÁTICAS DA CGU PRÉ-AVALIAÇÃO - COMISSÃO ORGANIZADORA. - Categoria Diminuição no tempo de apuração disciplinar :

INSCRITOS II CONCURSO DE BOAS PRÁTICAS DA CGU PRÉ-AVALIAÇÃO - COMISSÃO ORGANIZADORA. - Categoria Diminuição no tempo de apuração disciplinar : INSCRITOS II CONCURSO DE BOAS PRÁTICAS DA CGU PRÉ-AVALIAÇÃO - COMISSÃO ORGANIZADORA - Categoria Diminuição no tempo de apuração disciplinar : NACIONAL DA TRANSPARÊNCIA ATIVA EM MATÉRIA CORRECIONAL NACIONAL

Leia mais

MANUAL e-sic GUIA DO SIC

MANUAL e-sic GUIA DO SIC MANUAL e-sic GUIA DO SIC Consultas rápidas Introdução Sobre o e-sic Tela inicial Acesso ao sistema Perfis de usuário Cadastro de servidores Alterar dados de servidores Atualização de dados do SIC Como

Leia mais

Seminário: Institucionalização da Gestão do Conhecimento na Administração Pública: Estágio Atual e Desafios Futuros

Seminário: Institucionalização da Gestão do Conhecimento na Administração Pública: Estágio Atual e Desafios Futuros Seminário: Institucionalização da Gestão do Conhecimento na Administração Pública: Estágio Atual e Desafios Futuros Carlos Quandt, Ph.D. Professor Titular, Pontifícia Universidade Católica do Paraná Brasília,

Leia mais

1 A Companhia e suas operações. 2 Base de apresentação das demonstrações contábeis

1 A Companhia e suas operações. 2 Base de apresentação das demonstrações contábeis Petróleo Brasileiro S.A. Petrobras 1 A Companhia e suas operações A Petróleo Brasileiro S.A. - Petrobras dedica-se, diretamente ou por meio de suas subsidiárias e controladas (denominadas, em conjunto,

Leia mais

DECISÃO NORMATIVA-TCU Nº 127, DE 15 DE MAIO DE 2013

DECISÃO NORMATIVA-TCU Nº 127, DE 15 DE MAIO DE 2013 DECISÃO NORMATIVA-TCU Nº 127, DE 15 DE MAIO DE 2013 Dispõe acerca das unidades jurisdicionadas cujos dirigentes máximos devem apresentar relatório de gestão referente ao exercício de 2013, especificando

Leia mais

Concessões de Geração, Transmissão e Distribuição de Energia Elétrica: Perguntas e Respostas

Concessões de Geração, Transmissão e Distribuição de Energia Elétrica: Perguntas e Respostas Concessões de Geração, Transmissão e Distribuição de Energia Elétrica: Perguntas e Respostas Perguntas mais frequentes sobre o marco institucional das Concessões Vincendas de Energia Elétrica Setembro

Leia mais

"XI - custo médio por beneficiário, por unidade orçamentária, por órgão e por Poder, dos gastos com: a) assistência médica e odontológica;"

XI - custo médio por beneficiário, por unidade orçamentária, por órgão e por Poder, dos gastos com: a) assistência médica e odontológica; Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Secretaria de Orçamento Federal ASSISTÊNCIA MÉDICA E ODONTOLÓGICA AOS SERVIDORES, EMPREGADOS E SEUS DEPENDENTES Lei nº 10.707, de 30 de julho de 2003, Inciso

Leia mais

ÍNDICE ANEXOS. 3.2 - Caracterização do Empreendedor... 1/4. a. Identificação do Empreendedor... 1/4. b. Informações sobre o Empreendedor...

ÍNDICE ANEXOS. 3.2 - Caracterização do Empreendedor... 1/4. a. Identificação do Empreendedor... 1/4. b. Informações sobre o Empreendedor... 2517-00-EIA-RL-0001-02 Março de 2014 Rev. nº 01 LT 500 KV MANAUS BOA VISTA E SUBESTAÇÕES ASSOCIADAS ÍNDICE 3.2 - Caracterização do Empreendedor... 1/4 a. Identificação do Empreendedor... 1/4 b. Informações

Leia mais

Notas explicativas às demonstrações contábeis (Consolidadas e da Controladora)

Notas explicativas às demonstrações contábeis (Consolidadas e da Controladora) 1 A Companhia e suas operações A Petróleo Brasileiro S.A. - Petrobras dedica-se, diretamente ou por meio de suas subsidiárias e controladas (denominadas, em conjunto, Petrobras ou a Companhia ), à pesquisa,

Leia mais

ÍNDICE HISTÓRICO BAHIA EM NÚMEROS INCENTIVOS MERCADO INFRA-ESTRUTURA NOVOS PROJETOS. Seminário Jurídico-Fiscal Brasil Round 6

ÍNDICE HISTÓRICO BAHIA EM NÚMEROS INCENTIVOS MERCADO INFRA-ESTRUTURA NOVOS PROJETOS. Seminário Jurídico-Fiscal Brasil Round 6 Seminário Jurídico-Fiscal Brasil Round 6 INFRA- ESTRUTURA PARA E&P NO ESTADO DA BAHIA Rio de Janeiro, 18 de março de 2004 ÍNDICE 1 HISTÓRICO 2 BAHIA EM NÚMEROS 3 INCENTIVOS 4 MERCADO 5 INFRA-ESTRUTURA

Leia mais

CLÁUSULA PRIMEIRA DO OBJETO

CLÁUSULA PRIMEIRA DO OBJETO TERMO ADITIVO AO ACORDO COLETIVO DE TRABALHO NACIONAL referente ao biênio 2016/2018 que entre si firmam, de um lado, Centrais Elétricas Brasileiras S/A ELETROBRAS, Companhia Hidro Elétrica do São Francisco

Leia mais

15.000.000,00. DDB Brasil Publicidade Ltda 27/12/2013 a 26/12/2014 27/12/2015 a 26/12/2016. 4.200.000,00 Popcorn Comunicação Ltda - EPP

15.000.000,00. DDB Brasil Publicidade Ltda 27/12/2013 a 26/12/2014 27/12/2015 a 26/12/2016. 4.200.000,00 Popcorn Comunicação Ltda - EPP C O N T R A T O S DE I N T E G R A N T E S DO S I C O M COM A G Ê N C I A S DE P R O P A G A N D A 15.000.000,00 AGÊNCIA NACIONAL DE CINEMA - ANCINE DDB Brasil Publicidade Ltda 27/12/2013 a 26/12/2014

Leia mais

Plano Nacional. de Banda Larga. Brasília, 05 de maio de 2010

Plano Nacional. de Banda Larga. Brasília, 05 de maio de 2010 Plano Nacional de Banda Larga Brasília, 05 de maio de 2010 Sumário 1. Importância Estratégica 2. Diagnóstico 3. Objetivos e Metas 4. Ações 5. Investimento 6. Governança e Fórum Brasil Digital 2 1. Importância

Leia mais

Tabela 4 - Participação das atividades econômicas no valor adicionado bruto a preços básicos, por Unidades da Federação - 2012

Tabela 4 - Participação das atividades econômicas no valor adicionado bruto a preços básicos, por Unidades da Federação - 2012 Contas Regionais do Brasil 2012 (continua) Brasil Agropecuária 5,3 Indústria 26,0 Indústria extrativa 4,3 Indústria de transformação 13,0 Construção civil 5,7 Produção e distribuição de eletricidade e

Leia mais

Como funciona o Sistema Financeiro Nacional. José Reynaldo de Almeida Furlani Junho de 2013

Como funciona o Sistema Financeiro Nacional. José Reynaldo de Almeida Furlani Junho de 2013 José Reynaldo de Almeida Furlani Junho de 2013 Segmentação do Mercado MERCADO MONETÁRIO MERCADO DE CRÉDITO MERCADO FINANCEIRO MERCADO DE CAPITAIS MERCADO CAMBIAL Conceito de Sistema Financeiro Conjunto

Leia mais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO Secretaria-Executiva Departamento de Coordenação e Governança das Empresas Estatais Esplanada dos Ministérios, Bloco K, 8º andar - Brasília DF CEP: 70040-906

Leia mais

PETROBRAS 01/2010 - PROVA 16/05/2010 - QUANTITATIVO DE INSCRITOS

PETROBRAS 01/2010 - PROVA 16/05/2010 - QUANTITATIVO DE INSCRITOS ADMINISTRADOR(A) JÚNIOR ESTADO DA BAHIA 973 ADMINISTRADOR(A) JÚNIOR ESTADO DE SÃO PAULO 643 ADMINISTRADOR(A) JÚNIOR ESTADO DO AMAZONAS 256 ADMINISTRADOR(A) JÚNIOR ESTADO DO ESPÍRITO SANTO 565 ADMINISTRADOR(A)

Leia mais

EXEMPLAR DE ASSINANTE DA IMPRENSA NACIONAL

EXEMPLAR DE ASSINANTE DA IMPRENSA NACIONAL EDIÇÃO EXTRA ISSN 1677-7042... Sumário Seção 1 Seção 1 Atos do Poder Legislativo LEI N o 13.053, DE 15 DE DEZEMBRO DE 2014 Ano CLI N o - 242-A Brasília - DF, segunda-feira, 15 de dezembro de 2014 Altera

Leia mais

Novas Políticas Operacionais BNDES. Rio de Janeiro, 14 de fevereiro de 2006

Novas Políticas Operacionais BNDES. Rio de Janeiro, 14 de fevereiro de 2006 Novas Políticas Operacionais BNDES Rio de Janeiro, 14 de fevereiro de 2006 Preparação do Banco para as novas Políticas Operacionais Aumento da eficiência e agilização dos procedimentos do banco, através

Leia mais

Política Integrada de Tecnologia da Informação, Automação e Telecomunicação do Sistema Eletrobras

Política Integrada de Tecnologia da Informação, Automação e Telecomunicação do Sistema Eletrobras Política Integrada de Tecnologia da Informação, Automação e Telecomunicação do Sistema Eletrobras Versão 2.0 Março/2010 Sumário 1. Objetivo... 3 2. Princípios... 3 3. Diretrizes Gerais... 3 4. Responsabilidades...

Leia mais

Programa Temático 2053 Petróleo e Gás

Programa Temático 2053 Petróleo e Gás Programa Temático 2053 Petróleo e Gás Objetivo 0057 Implantar sistemas coordenados de exploração, produção e processamento de petróleo e gás natural, em terra e mar, com conteúdo local, bem como de transporte

Leia mais

Unidade III. Mercado Financeiro. Prof. Maurício Felippe Manzalli

Unidade III. Mercado Financeiro. Prof. Maurício Felippe Manzalli Unidade III Mercado Financeiro e de Capitais Prof. Maurício Felippe Manzalli Mercados Financeiros Lembrando da aula anterior Conceitos e Funções da Moeda Política Monetária Política Fiscal Política Cambial

Leia mais

PROJETO DE LEI GOVERNANÇA DAS ESTATAIS

PROJETO DE LEI GOVERNANÇA DAS ESTATAIS PROJETO DE LEI GOVERNANÇA DAS ESTATAIS Exposição de Motivos I. Necessidade de um marco legal para a governança das empresas estatais A Constituição Federal (art. 173) estabelece que a exploração direta

Leia mais

F 3 2 90 0 100 178.435.832 TOTAL - FISCAL 178.435.832 TOTAL - SEGURIDADE 0 TOTAL - GERAL 178.435.832

F 3 2 90 0 100 178.435.832 TOTAL - FISCAL 178.435.832 TOTAL - SEGURIDADE 0 TOTAL - GERAL 178.435.832 ORGAO : 32000 - MINISTERIO DE MINAS E ENERGIA UNIDADE : 32265 - AGENCIA NACIONAL DO PETROLEO, GAS NATURAL E BIOCOMBUSTIVEIS - ANP ANEXO I PROGRAMA DE TRABALHO RECURSOS DE TODAS AS FONTES - R$ 1, 00 0909

Leia mais

Política Integrada de Tecnologia da Informação, Automação e Telecomunicação

Política Integrada de Tecnologia da Informação, Automação e Telecomunicação Política Integrada de Tecnologia da Informação, Automação e Telecomunicação março 2010 Política Integrada de Tecnologia da Informação, Automação e Telecomunicação Política Integrada da Tecnologia da

Leia mais

Petrobras aprova Plano de Negócios 2010-2014

Petrobras aprova Plano de Negócios 2010-2014 1 Petrobras aprova Plano de Negócios 2010-2014 O Conselho de Administração aprovou o Plano de Negócios 2010-2014, com investimentos totais de US$ 224 bilhões, representando a média de US$ 44,8 bilhões

Leia mais

QUANTITATIVO DE INSCRITOS

QUANTITATIVO DE INSCRITOS ADMINISTRADOR(A) JÚNIOR NACIONAL 38532 ADVOGADO(A) JÚNIOR NACIONAL 17543 ANALISTA AMBIENTAL JÚNIOR - BIOLOGIA NACIONAL 6370 ANALISTA DE COMERCIALIZACAO E LOGÍSTICA JÚNIOR - COMÉRCIO E SUPRIMENTO NACIONAL

Leia mais

ministério da MinC Ministério da Cultura Quantidade de Pedidos: 968 Média mensal de pedidos: 80,67

ministério da MinC Ministério da Cultura Quantidade de Pedidos: 968 Média mensal de pedidos: 80,67 Relatório de de Acesso à Informação e Solicitantes (*) Informações adicionais para o correto entendimento do relatório podem ser encontradas na última seção. Órgão(s) de referência ministério da MinC Ministério

Leia mais

Quadro 13 - Despesas com Tecnologia da Informação

Quadro 13 - Despesas com Tecnologia da Informação 0570 Gestão do Processo Eleitoral 3.436.813 0570 20GP Julgamento de Causas e Gestão Administrativa na Justiça Eleitoral 3.436.813 0570 20GP 0027 Julgamento de Causas e Gestão Administrativa na Justiça

Leia mais

Sistema Financeiro Nacional 3. Sistema Financeiro Nacional 3.1 Conceito 3.2 Subsistema de Supervisão 3.3 Subsistema Operativo 6/7/2006 2 3.1 - Conceito de Sistema Financeiro Conjunto de instituições financeiras

Leia mais

As empresas Eletrobras

As empresas Eletrobras Perfil da empresa As empresas Eletrobras atuam na geração, transmissão e distribuição de energia elétrica no território brasileiro. São apresentadas nesta seção as organizações que compõem o conjunto empresarial,

Leia mais

Tabelas anexas Capítulo 5

Tabelas anexas Capítulo 5 Tabelas anexas Capítulo 5 Tabela anexa 5.1 Patentes concedidas pelo USPTO para residentes nos Estados Unidos, segundo subdomínios tecnológicos do OST 1974-2006 (anos selecionados) 5-3 Tabela anexa 5.2

Leia mais

Pesquisa e Desenvolvimento que geram avanços

Pesquisa e Desenvolvimento que geram avanços P&D O compromisso das empresas com o desenvolvimento sustentável por meio da energia limpa e renovável será demonstrado nesta seção do relatório. Nela são disponibilizados dados sobre a Pesquisa, Desenvolvimento

Leia mais

Nota Técnica n o 062/2012-SRG/ANEEL. Em 28 de agosto de 2012.

Nota Técnica n o 062/2012-SRG/ANEEL. Em 28 de agosto de 2012. Nota Técnica n o 062/2012-SRG/ANEEL Em 28 de agosto de 2012. Processo: 48500.004046/2012-35 Assunto: Conta CCC - Equalização de estoques e consumo específico, nos períodos: 1999 a 2005 e 2006 a 2011. I.

Leia mais

Unidade III. Operadores. Demais instituições financeiras. Outros intermediários financeiros e administradores de recursos de terceiros

Unidade III. Operadores. Demais instituições financeiras. Outros intermediários financeiros e administradores de recursos de terceiros MERCADO FINANCEIRO E DE CAPITAIS Unidade III 6 O SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL O sistema financeiro nacional é o conjunto de instituições e instrumentos financeiros que possibilita a transferência de recursos

Leia mais

Ministério de Minas e Energia Consultoria Jurídica

Ministério de Minas e Energia Consultoria Jurídica Ministério de Minas e Energia Consultoria Jurídica LEI N o 5.899, DE 5 DE JULHO DE 1973. Dispõe sobre a aquisição dos serviços de eletricidade da ITAIPU e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA,

Leia mais

Apresentação Institucional. Apresentação Institucional. Outubro/2015 MT-212-00081-23

Apresentação Institucional. Apresentação Institucional. Outubro/2015 MT-212-00081-23 Apresentação Institucional Apresentação Institucional Outubro/2015 MT-212-00081-23 A Petronect Soluções de Negócios Eletrônicos para o Sistema Petrobras Portal de Compras e Contratações Portal Progredir

Leia mais

Anexo II - Programas de Gestão, Manutenção e Serviços ao Estado

Anexo II - Programas de Gestão, Manutenção e Serviços ao Estado Anexo II - Programas de Gestão, Manutenção e Serviços ao Estado PROGRAMA: 0553 - Atuação Legislativa da Câmara dos Deputados 3.185.780 9.806.513 Despesas Correntes 2.978.153 9.065.847 Despesas de Capital

Leia mais

PROGRAMA: 0553 - Atuação Legislativa da Câmara dos Deputados. PROGRAMA: 0551 - Atuação Legislativa do Senado Federal

PROGRAMA: 0553 - Atuação Legislativa da Câmara dos Deputados. PROGRAMA: 0551 - Atuação Legislativa do Senado Federal PROGRAMA: 0553 - Atuação Legislativa da Câmara dos Deputados 3.172.280 9.772.013 Despesas Correntes 2.964.653 9.031.347 Despesas de Capital 207.627 740.666 3.172.280 12.944.292 9.772.013 PROGRAMA: 0551

Leia mais

EMPRESAS BRADESCO SEGUROS, PREVIDÊNCIA E CAPITALIZAÇÃO

EMPRESAS BRADESCO SEGUROS, PREVIDÊNCIA E CAPITALIZAÇÃO L2 0 0 6 R E L AT Ó R I O A N U A EMPRESAS BRADESCO SEGUROS, PREVIDÊNCIA E CAPITALIZAÇÃO Prêmio de Seguros Participação no Mercado (em %) Mercado 74,2% Fonte: Susep e ANS Base: Nov/2006 Bradesco 25,8%

Leia mais

Análise Financeira e Demonstrações Contábeis

Análise Financeira e Demonstrações Contábeis 200 2800 Análise Financeira e Demonstrações Contábeis 3400 3900 4800 6800 7200 Destaques lucro líquido (R$ milhões) 2005 23.725 2006 25.919 2007 21.512 2008 32.988 2009 28.982 Receita Operacional Líquida

Leia mais

VII Seminário de Combustíveis Salvador, 13 de junho de 2008

VII Seminário de Combustíveis Salvador, 13 de junho de 2008 VII Seminário de Combustíveis Salvador, 13 de junho de 2008 COMPANHIA PETROQUÍMICA DE PERNAMBUCO A PetroquímicaSuape foi criada em 11 de abril de 2006 para produzir ácido tereftálico purificado PTA, com

Leia mais