JUCEPA presente na reunião das Juntas Comerciais

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "JUCEPA presente na reunião das Juntas Comerciais"

Transcrição

1 INFORMATIVO EDIÇÃO Nº 60 - DE JANEIRO A MARÇO DE XIII JUCEPA presente na reunião das Juntas Comerciais SECRETARIA DE ESTADO DE DESENVOLVIMENTO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA - SEDECT O Procurador Geral da JUCEPA Fernando Velasco Júnior representou a Junta Comercial do Estado do Pará em Brasília participando do Grupo de Trabalho composto pelos Procuradores do Ceará, Minas Gerais, Roraima e São Paulo e depois em Belo Horizonte para aprovação da Minuta elaborada pelo grupo. [07 Crise mundial afeta economia do Estado Em uma análise feita pela JU- CEPA foi registrada uma queda de percentuais de de 1,34 pontos percentuais especificamente na constituição de novas empresas que serve de parâmetro para o desempenho desta Junta Comercial e do Governo Estadual Deduz-se que essa queda seja reflexo da crise financeira mundial que refletiu também em nossa economia local. O receio de correr riscos negativos nesse momento delicado da economia do Brasil faz com que o empresariado paraense tenha mais cautela na abertura de novos negócios. [04 Aprovados em Concurso já em atividades A Junta Comercial do Estado do Pará - JUCEPA, depois de trinta anos realizou em agosto de 2008, juntamente com a Secretaria Executiva de Estado de Administração - SEAD, o concurso público. Mais de 5 mil candidatos foram inscritos e os aprovados receberam treinamentos práticos dos serviços já que eles estão substituindo os antigos servidores temporários. [03 JUCEPA prestigia posse no SEBRAE A JUCEPA esteve participando da posse da nova diretoria do SEBRAE Pará, à frente o Ítalo Ipojucan de Araújo Costa, eleito para o biênio A Junta Comercial do Pará, foi representada por seu vice-presidente, Messias Forte Filho. [03

2 02 A palavra do presidente A crise atual, que ainda não foi totalmente diagnosticada mas que, infelizmente, atinge a todos neste planeta: empresas físicas, jurídicas, megas, grandes, médias e pequenas, municípios, estados e países. Ninguém está livre de suas nefastas influências. Como enfrentá-la? Eis a grande questão. Dos mais renomados economistas, políticos, pensadores, administradores dos cinco continentes, todos estão perplexos, sem saber por que ELA não foi prevista, qual o prazo de sua duração e quais são os remédios. Nós, modestamente, aqui na nossa JUCEPA não fomos excluídos, nem somos exceção. Conviver com ELA? SIM e NÃO. SIM, porque estamos dentro de seu contexto, ELA é global. NÃO, porque precisamos fazer a nossa parte. Como? Todos, em grupo e individualmente, não podemos nos acomodar. Vamos reduzir custos, cortar despesas supérfluas, investir em treinamento, vamos unir nossas forças. Antigos e novos servidores admitidos aqui na JUCEPA. Finalmente, vamos entendê-la no lado positivo como um grande processo de mudança, na era da INFORMAÇÃO. Acreditar na nossa capacidade de superação e TRABALHO. ELA, a CRISE, será a nossa ALIADA. Esta página servirá para orientar os pequenos empresários, de como fazer para registrar ou legalizar as empresas na Junta Comercial. Nas duvida, escreva-nos, o nosso endereço está no expediente abaixo. ORIENTAÇÃO NOTA Transformação Sociedade Empresária em Empresário e Vice e Versa. Conforme o Ofício Circular nº 017/2009/SCS/DNRC/GAB, de 04 de fevereiro de 2009, enviada a todas as Juntas Comerciais e que trata das disposições contidas no art. 10 da Lei complementar nº 128, de 19 de dezembro de 2008 e que trouxeram alterações substanciais aos artigos 968 e da Lei nº , de 10 de dezembro de 2002 (novo código civil) e por via de conseqüência às estruturas das empresas e sociedades mercantis registradas no Registro Público de Empresas Mercantis e Atividades Afins. O primeiro aspecto a enfrentar é o relativo a transformação do empresário (antiga firma individual) em sociedade empresária. Quanto ao aspecto inverso, isto é o da transformação de uma Sociedade Empresária em Empresário, observado o previsto nos artigos a 1.115, criou-se um paragrafo único ao art da Lei nº , de 10 de janeiro de 2002 para excluir, no caso que especifica, a incidência do inciso IV do mesmo artigo, que obriga a extinção da sociedade pela inexistência da pluralidade de sócio. Assim, a nova legislação veio admitir a transformação de Sociedade Empresária em Empresário (antiga Empresa Individual) quando o sócio remanescente detém ou tem concentrado todas as quotas da Sociedade sob sua titularidade. Dessa forma, analisada a questão, e, em face da urgência de tratamento que o assunto requer, o DNRC (Departamento Nacional de Registro do Comércio) definiu os procedimentos a serem observados pelos usuários e Juntas Comerciais, enquanto se processam as adequações das instruções normativas que devem ser alteradas em consequencia da nova Lei Complementar, as quais, estão sendo analisadas em conjunto pelas Juntas Comerciais e que servirão de base legal para os referidos procedimentos. Os procedimentos para a formalização dos processos perante as Juntas Comerciais, ainda dependem de regulamentação pelo DNRC, mas estes procedimentos estarão disponibilizados para conhecimento dos interessados em: (Serviços 0n-line/Documentos Úteis). Estado do Pará Ana Júlia de Vasconcelos Carepa Governadora do Estado Odair Santos Corrêa Vice-governador SECRETARIA DE ESTADO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO CIÊNCIA E TECNOLOGIA Maurílio de Abreu Monteiro Secretário JUNTA COMERCIAL DO ESTADO DO PARÁ JUCEPA Av. Magalhães Barata Belém, Pa CEP Fone: (PABX) FAX: TeleJucepa: Unidade de Resposta Audível (URA): Home Page: José Artur Guedes Tourinho Presidente Messias Forte Filho Vice Presidente Getulio villas Moreira Secretário Geral Fernando Velasco Junior Procurador-Chefe Iêda Lúcia Pereira de Carvalho Diretora do Registro Mercantil Eliane Pena Carneiro Diretora Administrativa Financeira COLÉGIO DE VOGAIS José Artur Guedes Tourinho Federação de Agricultura do Estado do Pará - FAEPA/PA Ana Maria Santiago Pereira Rodrigues Associação Comercial do Estado do Pará José Cláudio Carneiro Alves Ordem dos Advogados do Brasil, Seção do Pará OAB/PA Nilson Monteiro de Azevedo Federações das Industrias do Estado do Pará FIEPA Paulo Sérgio Pinto Marques Pinheiro Federação do Comércio do Estado do Pará FECOMÉRCIO Carlos Vicente dos Santos Cidade Nascimento Conselho Regional de Economia CORECON Marilene da Costa Guerra Conselho Regional de Contabilidade do Estado do Pará CRC Manoel Maciel Barros Federação das Câmaras de Diretores Lojistas do Pará FCDL Jaime Simião delima Federação das Associações de Micro e Pequenas Empresas do Estado do Pará FAMP Maria Lucia Santos Conselho Regional de Administração - CRA Informativo JUCEPA - Notícias da Junta Comercial do Estado do Pará Serviço de Comunicação vinculado à Secretaria Geral Editor Walter Guimarães Fotos Mahyra Matos Penna Diagramação Gráfica Impacto Tiragem exemplares Imprenssão Gráfia Impacto

3 JUCEPA prestigia a posse da nova Diretoria do SEBRAE No dia 15 de janeiro, no auditório do CEPAM - Centro de Educação Profissional de Empreendedores da Amazônia, foi eleito para a presidência do Conselho Deliberativo, Ítalo Ipojucan de Araújo Costa, atualmente vice-prefeito de Marabá, que comandará a instituição pelo biênio , para o cargo que pertencia a Fernando Yamada. Também foram empossados Sebastião Miranda como diretorsuperintendente, Cleide Tavares como diretora técnica, e Vando Vidal, diretor administrativo-financeiro. A cerimônia reuniu secretários de JUCEPA: Concurso Público para Tradutor A JUCEPA, orgão responsável pelo registro público de empresas mercantis e atividades afins, cabe-lhe a responsabilidade de nomear e matricular Tradutores Públicos e Interpretes Comerciais, e isso só será possível após concurso público de provas. Assim sendo o Presidente da Junta Comercial do Pará, Artur Tourinho, determinou JUCEPA interligada ao Projeto Navega Pará Foi lançado no dia 3 de outubro de 2007, em Belém, o NAVEGA PARÁ. Esta iniciativa interliga por internet de alta velocidade, a partir de cinco ações básicas, os principais órgãos administrativos do Estado, viabilizando ações como teleeducação, tele-negócios e inclusão digital. Esta primeira fase do projeto foi viabilizada por dois convênios. O primeiro, com a Eletronorte, que permite ao Governo do Estado utilizar os quilômetros de fibra óptica da distribuidora de energia. Admissão de Concursados Após 30 anos sem concurso, a Junta Comercial do Estado do Pará, realizou no dia 31 de agosto de 2008, um Concurso Público por intermédio da Secretaria Executiva de Estado de Administração - SEAD, para admissão de novos servidores. Mais de 5 mil candidatos foram inscritos, e os aprovados Os concursados recebendo treinamentos O vogal Jaime Simião, juntamente com o Vice-Presidente Messias Forte ao lado do novo dirigente do SEBRAE - PA Estado, prefeitos, representantes de entidades de classe, empresários e colaboradores de várias instituições, inclusive da JUCEPA. A governadora do Estado, ao Núcleo de Monitoramento e Controle Interno da JUCEPA que adote as providencias previstas em lei para que seja realizado o concurso em 2009 para os idiomas alemão, árabe, chinês, coreano, espanhol, francês, holandês, inglês, italiano, japonês, javanês, latim, polonês, russo e tcheco. É importante salientar, que para O segundo, com a Metrobel, que é uma rede metropolitana de comunicação de dados em alta velocidade (anel em fibra ótica), que interliga as instituições públicas na região metropolitana de Belém. É através desta rede, que os órgãos Hospital Ophir Loyola, SECULT, ITERPA, SEC. SÃO BRÁS, COSANPA, Escola Estadual Augusto Meira, Escola Estadual de Ens. Fundamental Dr. Anibal Duarte, Escola Estadual Vilhena Alves e Centro de Estudos Supletivo Luiz Otávio Pereira estarão começaram a tomar posse a partir do dia 5 de janeiro de Os novos servidores, receberam treinamentos iniciais e assistiram a palestras com o objetivo de se integrar, obter conhecimento e adquirir experiência de trabalho. Esses treinamentos, ainda estão em continuidade sendo exercidos durante 6 horas 03 Ana Júlia Carepa e o representante do SEBRAE Nacional no Conselheiro Deliberativo, Paulo Alvim também se fizeram presentes no CEPAM. que surta os efeitos legais as traduções de cartas rogatórias, procurações, passaportes, escrituras notoriais, procurações, testamentos, certificados de sociedades anonimas e seus estatutos, só terão fé pública se traduzidos por Tradutores Públicos Juramentados, que são nomeados e matriculados na Junta Comercial. ligados ao Projeto Navega Pará. Como os órgãos não se conectam diretamente ao anel de fibra da rede, algumas entidades foram escolhidas para serem os POPs (unidade concentradora), e a JUCEPA recebeu o convite para ser POP do PRODEPA, no dia 28 de outubro de Esta escolha foi baseada em critérios de qualidade de infra-estrutura física do CPD, segurança, qualidade da equipe técnica e rede elétrica (no-breaks). ao dia, sendo 3 horas de treinamento teórico e 3 de treinamento prático para o melhor e mais rápido aperfeiçoamento de trabalho de todos. No mês de dezembro do ano passado, os servidores temporários começaram a ser distratados para dar lugar aos novos servidores aprovados no concurso. Este processo se dá por exigência do acordo firmado entre o Ministério Público da 8ª Região, e o Governo do Estado do Pará. A JUCE- PA aposta positivamente nesta nova gama de talentos que devem contribuir consideravelmente para a melhoria do serviço público.

4 04 Registro Mercantil em Ação A JUCEPA, faz uma análise comparativa entre os primeiros trimestres dos movimentos de registro de novos empreendimentos ocorrida no ano de 2007, em relação a 2009 onde observa-se queda de 0,41 pontos percentuais e a de 2008 uma queda de 1,34 pontos percentuais especificamente na constituição de novas empresas que serve de parâmetro para o desempenho desta Junta Comercial e do Governo Estadual, haja vista que o fator variável para mais ou para menos depende do fomento e desempenho da economia do Estado. Este comportamento tem impacto direto na receita arrecadada pela prestação dos serviços do registro mercantil que registrou nesse primeiro trimestre de 2009 uma redução de 13,62% quando comparado ao ano de 2008 e um aumento de 9,20% em relação a Deduz-se que essa queda seja reflexo da crise financeira mundial que refletiu também em nossa economia local. O receio de correr riscos negativos nesse momento delicado da economia do Brasil faz com que o empresariado paraense tenha mais cautela na abertura de novos negócios.

5 05 MEI Microempresário Individual O Ministério da Previdência Social junto com órgãos públicos e representantes do Governo Federal se articulam para definir as estratégias que serão utilizadas para a entrada em vigor, a partir de 1.º de julho de 2009,do MEI Microempresário Individual. A figura do microempreendedor Individual MEI foi criado pela Lei Complementar n.º 128/08, que alterou o estatuto das microempresas e empresas de pequeno porte, o seu objetivo é trazer à legalização dos mais de 10 milhões de pequenos empreendedores que existe no pais, com a vantagem dos novos empresários funcionarem dentro da lei e com reduzida carga tributária. No final do ano de 2008 foi aprovada a Lei Complementar n.º 128, de 19 de dezembro de 2008 que altera o Estatuto das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte. Altera a Lei complementar nº. 123, de 14 de dezembro de 2006, altera as Leis nº , de 24 de julho de 1991, nº , de 24 de julho de 1991; nº , de 10 de janeiro de 2002 Código Civil, nº , de 12 de abril de 1990, e dá outras providências Os quatro grandes problemas que os empreendedores informais sofrem, podem ser minimizados a partir de agora: a) A comprovação de renda; b) A falta de comprovação de aquisição de suas mercadorias; c) As reclamações trabalhistas; d) A falta de benefícios previdenciários para o próprio empreendedor. As vantagens em fazer a legalização, são inúmeras para quem deseja ter um negócio que funcione dentro da lei: A legalização do negócio bem como a primeira declaração anual serão feitas de forma gratuita, pelos contadores. Toda a parte burocrática terá custo zero também para as taxas de alvará, etc. Os impostos serão em valores fixos, sendo para a Previdência Social o equivalente a 11% do salário mínimo, que hoje corresponde a R$45,65 mais R$ 5,00 de ISS Imposto Sobre Serviços e apenas R$ 1,00 de ICMS Imposto sobre Circulação de Mercadorias e R$12,45, caso tenha um empregado. E mais nada. Os novos empresários terão direito aos benefícios da Previdência Social como aposentadoria por idade e outros auxílios. A empresa será registrada no CNPJ Cadastro Nacional das Pessoas Jurídicas, e terá personalidade jurídica própria. Isso quer dizer que a empresa poderá comprar, vender e até participar de licitações, podendo gerar uma renda extra que antes nem se poderia imaginar em obter. Poderão ser emitidas Notas Fiscais para todas as suas vendas, sendo obrigatórias somente quando houver venda para pessoas jurídicas, ou seja, para outras empresas. O MEI ainda poderá ter um empregado registrado desde que este receba entre o salário mínimo e o piso salarial da categoria, pagando apenas mais 3% do salário do empregado, a título de Previdência Social. É uma excelente forma de evitar ter empregados sem registro e estar sujeito às reclamações trabalhistas. Também caso o empregado sofra um acidente de trabalho, por exemplo, terá sua remuneração assegurada pela Previdência Social. Praticamente todos podem ser Microempreendedores Individuais. Camelôs, ambulantes, vendedoras de cosméticos, verdureiros, cabeleireiros, eletricistas e outros profissionais que vivem sem poder comprovar uma renda formal, sem poder emitir uma nota fiscal e até mesmo sonhar mais alto com um crescimento pois a carga tributária era incompatível com o início dos pequenos negócios. A partir da formalização da empresa, poderá fazer empréstimos bancários para crescer, com taxas bem menores que as praticadas para as pessoas físicas. Vale lembrar que as regras valem para quem pretende ter faturamento anual até 36 mil reais no primeiro ano da empresa, o que equivale a uma média mensal de 3 mil reais. Mas mesmo que esse total seja ultrapassado, o MEI ainda poderá ser mantido no sistema do Simples Nacional, que também traz inúmeras vantagens para os pequenos empresários. E o que os interessados devem fazer a partir de agora? Procurar um contador de confiança para tirar todas as dúvidas e já entrar na fila para ser um dos primeiros a fazer a sua empresa andar, agora de forma legal. Auto-Atendimento O Auto-Atendimento é mais um projeto que coloca a JUCEPA à frente da prestação de serviços utilizando ferramentas tecnológicas. Foi desenvolvido em parceria com as Juntas Comerciais dos Estados do Paraná e da Bahia. Através do Web Site, os usuários po- derão montar de forma rápida e segura todos os seus processos, permitindo assim, a agilização da prestação de serviços, baixando seus custos. O sistema será encarregado de gerar a documentação e os boletos de pagamentos bancários serão disponibilizados na Internet. Para utilizar os serviços disponíveis, o usuário deverá cadastrar-se para gerar seu cartão de Auto-atendimento. O lançamento dessa ferramenta, será realizado no final do mês de maio, por acasião dos festejos dos 132 anos da JUCEPA.

6 06 Infra-estrutura para o desenvolvimento Maurílio de Abreu Monteiro Nunca o Pará recebeu tantos investimentos públicos e privados envolvendo energia e infraestrutura, e nunca antes tinha um modelo de desenvolvimento planejado, com resultados a curto, médio e longo prazos, para transformar estes recursos em política pública de desenvolvimento, com distribuição de renda e proteção ambiental. governo do Estado, primeiro, lutou junto ao governo federal (servindo de consultor econômico, social e ambiental) e garantiu a concretização de reivindicações históricas da sociedade paraense, como a conclusão das eclusas de Tucuruí (que vão restituir a navegabilidade do rio Tocantins na altura da hidrelétrica); a construção da hidrovia do Tocantins (ligando Marabá ao porto de Vila-do-Conde, em Barcarena); a construção de um porto público em Marabá (que servirá tanto a grandes empresários quanto a médios e pequenos produtores de todo o sudeste e sul do Estado); a ampliação do porto de Vila do Conde (o principal porto para exportação do Norte do País); a recuperação e asfaltamento de estradas fundamentais, como a PA-150; e obras de vulto nos setores da habitação e do saneamento. Estas obras também vão garantir no Estado investimentos recordes do setor privado, sobretudo os ligados à mineração, como a construção, pela Vale, em Marabá, de uma siderúrgica, o que vai viabilizar a verticalização de toda a cadeia de minério de ferro e aço no Estado. O governo de Ana Júlia Carepa também investiu em obras estruturantes, não apenas para receber esses investimentos, mas para garantir o enraizamento do desenvolvimento, ou seja: ganhos sociais ao entorno dos empreendimentos e à economia do Estado como um todo. Entre as obras, investimentos de mais de R$ 30 milhões em cinco distritos industriais (em Barcarena, Icoaraci, Ananindeua, Marabá e Santarém). Todos estes investimentos são integrados pelo novo modelo de desenvolvimento, baseado na agregação de mais ciência, tecnologia e inovação a produtos e processos produtivos. Também a área tecnológica recebeu uma estrutura ampla: o governo do Estado constrói três parques de ciência e tecnologia; já concluiu o projeto da Lei da Inovação (a ser enviado à Assembléia Legislativa nos próximos dias); e, entre outras ações, criou a Fundação de Amparo à Pesquisa do Pará, que só no ano passado investiu mais de R$ 25 milhões em pesquisa. Todos estes investimentos são integrados pelo novo modelo de desenvolvimento, baseado na agregação de mais ciência, tecnologia e inovação a produtos e processos produtivos. Também a área tecnológica recebeu uma estrutura ampla: o governo do Estado constrói três parques de ciência e tecnologia; já concluiu o projeto da Lei da Inovação (a ser enviado à Assembléia Legislativa nos próximos dias); e, entre outras ações, criou a Fundação de Amparo à Pesquisa do Pará, que só no ano passado investiu mais de R$ 25 milhões em pesquisa. Ou seja: energia, estradas, portos, hidrovias, laboratórios e confiança institucional que servirão não apenas a todos os produtores, mas, sobretudo, em última instância, à sociedade paraense. Maurílio de Abreu Monteiro Secretário de Estado de Desenvolvimento, Ciência e Tecnologia Ferramenta de apoio para a digitalização Com a implantação do projeto Digitalização do acervo mercantil implantado desde 03/12/2007 e com a contratação de empresa especializada, através de processo licitatório ocorrido em 09/01/2009 para a digitalização do acervo legado (atos arquivados até 2008) necessário se fez algumas ações no sentido de tornar mais eficiente o controle de processos do acervo mercantil que serão trabalhados pela terceirizada. Como conseqüência o Núcleo de Recursos Tecnológicos foi acionado e após um estudo e análise dos procedimentos do projeto, foi concebido um sistema de controle de tramitação de atos como uma ferramenta de apoio, de uso exclusivo da Gerente DBD e sua equipe, que facilita a supervisão dos atos remetidos para o processo de digitalização. Agradecemos a nova equipe do Núcleo de Recursos Tecnológicos, que sempre está atendendo às nossas necessidades. Responsabilidade Social A JUCEPA sempre buscando realizar trabalhos em prol da sociedade, está publicando nos seus informativos, fotos de crianças e adolescentes registrados como desaparecidos no DATA (Divisão de Atendimento ao Adolescente). Para maiores informações entre em contato com o DATA pelo telefone: (91) JACY ROCHA DE SOUZA JUNIOR - 14 ANOS PALOMA CRISTINA MESQUI- TA SEABRA - 14 ANOS

7 07 O que fazer em 2009? José Conrado Santos Alguns mais, outros menos, já devem ter tomado conhecimento sobre a atual crise econômica que afetou diretamente as condições de crédito e mercado, cujas inevitáveis conseqüências começamos a sentir no Pará, pelo fato de a exportação representar atualmente um item que impacta os setores locais do comércio, mas principalmente o de serviços. Muitos recomendam prudência, ajustes, mudanças comportamentais, cortes em custos, foco no fluxo de caixa, revisão de objetivos, especialmente dos investimentos previstos e que ainda não foram iniciados. São fatores para a sobrevivência dos empreendimentos, porém, eles muitas vezes contribuem para o agravamento da crise, desconfiança e falta de cooperação entre empresas. Diante do atual cenário a pergunta é: o que fazer em 2009? Anteriormente estávamos diante de um grande número de investimentos que teríamos dificuldades em atender por diversos fatores, mas principalmente pela falta da mão de obra qualificada. Alguns desses investimentos, como no caso da Alcoa e Vale, serão mantidos, como foi anunciado no último Fórum de Competitividade, promovido pelo governo do Estado e saudade positivamente pela governadora Ana Júlia. Temos a certeza que o Pará, sendo um Estado privilegiado, terá todas as condições de superar este período com significativos aprendizados. É fundamental que as empresas estabeleçam um programa positivo de trabalho com o foco na estratégia e no planejamento, enfatizando as metas e objetivos que devem ser atingidos, e não aquilo que não poderá ser feito. Priorizar os fundamentos econômicos com uma visão de longo prazo. Reduzir custos, sim, porém evitar que eles interfiram nas principais diretrizes estratégicas das empresas. Vamos procurar avaliar as oportunidades disponíveis. Talvez seja o momento de fazer rupturas e superar paradigmas que antes eram difíceis. Algumas aquisições e parcerias que pareciam ser improváveis agora podem se tornar viáveis. A FIEPA, por sua vez, estará aberta a apoiar todas as grandes empresas que são suas parceiras, e aproveitará o período para executar um plano de trabalho com o foco nas cadeias produtivas estratégicas. É hora de promover maior profissionalização, estimular a criatividade e planejamento das empresas locais, qualificar trabalhadores, de modo a mitigar os efeitos da crise e principalmente não perder tempo, preparando os fornecedores para a retomada do crescimento, que será inevitável e que esperamos que ocorra o mais breve possível. José Conrado Santos Presidente da FIEPA (Federação das Indústrias do Estado do Pará) Leiloeiros Nova Regulamentação Normativa No último dia 05 e 06 de março de 2009, o Procurador Fernando Velasco Júnior participou em Brasília do Grupo de Trabalho composto pelos Procuradores do Ceará, Minas Gerais, Roraima e São Paulo, com objetivo da elaboração da nova estrutura normativa que dispõe sobre as atividades dos leiloeiros. A Nova Instrução visa a possibilidade das Juntas Comerciais passar a fiscalizar e aplicar sanções aos referidos profissionais. Dentre as principais novidades constarão a modificação quanto a escolha de leiloeiros que não será mais realizada pela Junta Comercial e sim pelos órgãos públicos através de processo licitatório, além de rigorosa fiscalização para cumprimento dos deveres profissionais destes. Com isso, a realização dos referidos leilões serão muito mais transparentes e democráticos. A idéia do estudo visando a modificação da IN-DNRC 83/1999, partiu da Junta Comercial do Estado do Pará, sempre atenta as necessidades de modernização dos atos sujeitos ao Registro Mercantil. Complementando os estudos iniciais, os 27 Procuradores das Juntas Comerciais, reuniram-se em Belo Horizonte nos dias 26 e 27 de março, para aprovação da Minuta elaborada pelo grupo, o que ocorreu por unanimidade. Diante disso, a mesma foi entregue ao Diretor do DNRC para a devida publicação. O Procurador da JUCEPA Fernando Velasco Junior na reunião em Belo Horizonte

8 08 Colaboradoras da JUCEPA recebem homenagem no Dia Internacional da Mulher A cada ano que passa, o dia 8 de março, está ficando mais importante para todas as mulheres porque celebra-se as conquistas, não só no mercado de trabalho, mas do ponto de vista das conquistas sociais e políticas. Em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, botões de rosas e caixas de bombons acompanhadas de um belo cartão, foram entregues por estagiários na homenagem realizada pela JUCEPA, a todas as colaboradoras e estagiárias que trabalham no órgão, que foi antecipada para o dia 6 de março. Colaboradoras da JUCEPA sendo homenageadas pelos estagiários O colaborador Gilvan Chaves momentos antes de sua apresentação no concurso de fantasias JUCEPA participa do 6º Baile de Carnaval do Servidor Público A Escola do Governo promoveu no dia 19 de fevereiro no Centro de Convenções Hangar, o 6º Baile de Carnaval do Servidor Público. Várias atrações foram apresentadas, como Banda Orlando Pereira, baterias de escolas de samba do grupo especial de Belém e o músico e cantor Dominguinhos do Estácio, além de concursos de blocos e fantasias. O representante da Junta Comercial, Gilvan Chaves, participou do concurso com a fantasia Dona Dívida, a Bruxa da Vida, homenageando os endividados brasileiros. Aproximadamente 11 mil colaboradores de vários órgãos e entidades marcaram presença no Baile, e a JUCEPA, também se fez presente com o bloco Deu a Louca na JUCEPA. A Governadora Ana Júlia Carepa também esteve no evento, desejando a todos, um carnaval cheio de festividades, paz e tranqüilidade. O que dizem de nós De: ORTECON Contabilidade Ltda. Gostaria de parabenizar toda a equipe da JUCEPA, que criou e disponibilizou no site, os formulários, facilitando muito o nosso trabalho (contadores), porém, alguns formulários ainda não aceitam auto preenchimento, o que facilitaria ainda mais o nosso e dos servidores. De: Erisvaldo Gomes Matos Venho só confirmar meus elogios, sobre o atendimento da JUCEPA de Marabá, com rapidez e conhecimento fundamentado em Lei. A JU- CEPA está de parabéns pelos seus Funcionários e Coordenador. De: José Raimundo Barbosa, Contabilista em 14/01/2009 Minha reclamação é só pela demora de uma inscrição individual, quatro dias úteis. Outros assuntos estão bons. Obs: Senhor Presidente Artur Tourinho, mande instalar uma Gerência da JUCEPA em Barcarena. Estamos precisando. Resposta da Gerente do Registro Mercantil e atual Diretora, Iêda Lúcia P. Carvalho: Em resposta ao Sr. José Raimundo Barbosa, temos a informá-lo que o prazo de ordem legal, para os despachos nos processos de regime singular sendo dois dias úteis. Porém, com a prioridade aplicada aos empresários, a JUCEPA reduziu para o mesmo dia da protocolização do processo, se dado entrada até às 10:00 horas. Hoje, os processos de regime singular voltaram a ser entregues no último dia do prazo permitido por lei, em função do corpo técnico dos analistas com a efetivação do treinamento dos novos analistas, aprovados em concurso recentemente realizado pela JUCEPA, substituindo um considerado número de analistas temporários. Assim, pedimos mais uma vez a compreensão dos nossos usuários, tendo em vista que essas intercorrências sejam solucionadas em breve espaço de tempo e conseqüentemente, a JUCEPA volte a priorizar os referidos processos para o mesmo dia de protocolização. Certo de contarmos com a sua valiosa compreensão, procuraremos atendê-lo no menor tempo possível. Resposta da Assessoria Regional Maria José Carralas Jinkings e atual Gerente do Registro Mercantil: Informamos que estaremos realizando o seu pedido de instalação de uma unidade da JUCEPA em Barcarena e informamos também, que a JUCEPA possui instalada desde 1997, a Coordenadoria Regional de Abaetetuba, que atende ao município de Barcarena.

JUCEPA conveniada com a Defensoria Pública do Estado do Pará. Operação ARCO VERDE. Reunião em Brasília. Crescimento. E mais: Responsabilidade Social

JUCEPA conveniada com a Defensoria Pública do Estado do Pará. Operação ARCO VERDE. Reunião em Brasília. Crescimento. E mais: Responsabilidade Social EDIÇÃO Nº 61 - DE ABRIL A JUNHO DE 2009 - XIII SECRETARIA DE ESTADO DE DESENVOLVIMENTO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA - SEDECT JUCEPA conveniada com a Defensoria Pública do Estado do Pará O Vice-Presidente da Junta

Leia mais

TÍTULO: MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL - A IMPORTÂNCIA DA FORMALIZAÇÃO

TÍTULO: MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL - A IMPORTÂNCIA DA FORMALIZAÇÃO TÍTULO: MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL - A IMPORTÂNCIA DA FORMALIZAÇÃO CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: CIÊNCIAS CONTÁBEIS INSTITUIÇÃO: FACULDADE ANHANGUERA DE RIO CLARO AUTOR(ES):

Leia mais

Apresentação. Torne-se um Empreendedor Individual e traga para o seu negócio todos os benefícios da formalização. Guia do Empreendedor Individual

Apresentação. Torne-se um Empreendedor Individual e traga para o seu negócio todos os benefícios da formalização. Guia do Empreendedor Individual Apresentação Muitos brasileiros trabalham informalmente por conta própria, ou seja, não têm nenhum tipo de registro. E por isso ficam sem acesso a diversos benefícios, como a Previdência Social, cursos

Leia mais

Subordinação da Junta Comercial

Subordinação da Junta Comercial Subordinação da Junta Comercial JUCESP A JUCESP é um órgão público estadual, subordinado administrativamente a Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania; e técnicamente ao Departamento Nacional de

Leia mais

Prefeito Empreendedor. Guia de Recomendações Preliminares para o Fomento do Empreendedorismo nos Municípios

Prefeito Empreendedor. Guia de Recomendações Preliminares para o Fomento do Empreendedorismo nos Municípios Prefeito Empreendedor Guia de Recomendações Preliminares para o Fomento do Empreendedorismo nos Municípios Março/2012 Expediente Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior MDIC Fernando

Leia mais

Orientações sobre Micro Empreendedor Individual

Orientações sobre Micro Empreendedor Individual Orientações sobre Micro Empreendedor Individual Micro Empreendedor individual Definição Microempreendedor Individual (MEI) é a pessoa que trabalha por conta própria e que se legaliza como pequeno empresário.

Leia mais

Qual a finalidade do Departamento Nacional de Registro do Comércio DNRC?

Qual a finalidade do Departamento Nacional de Registro do Comércio DNRC? Qual a finalidade do Departamento Nacional de Registro do Comércio DNRC? O DNRC, além de ser o órgão central do Sistema Nacional de Registro Mercantil - SINREM, é o executor do Programa finalístico que

Leia mais

Palestra Ana Afonso Formalização da atividade

Palestra Ana Afonso Formalização da atividade Bem-Vindos! APRESENTAÇÃO Ana Afonso organizadora profissional em São Paulo atua desde 2006 realizando serviços de organização de espaços, gestão de residências, treinamento de funcionários domésticos,

Leia mais

EMPREENDEDOR INDIVIDUAL

EMPREENDEDOR INDIVIDUAL EMPREENDEDOR INDIVIDUAL Oportunidade de regularização para os empreendedores individuais, desde a vendedora de cosméticos, da carrocinha de cachorro-quente ao pipoqueiro. 2 Empresas em geral Microempresas

Leia mais

GUIA PARA EMITIR A NOTA FISCAL ELETRÔNICA

GUIA PARA EMITIR A NOTA FISCAL ELETRÔNICA GUIA PARA EMITIR A NOTA FISCAL ELETRÔNICA SUMÁRIO >> Introdução... 3 >> O que é a nota fiscal eletrônica?... 6 >> O que muda com esse novo modelo de documento fiscal?... 8 >> O DANFE - Documento Acessório

Leia mais

Pequenos Negócios no Brasil. Especialistas em pequenos negócios / 0800 570 0800 / sebrae.com.br

Pequenos Negócios no Brasil. Especialistas em pequenos negócios / 0800 570 0800 / sebrae.com.br Pequenos Negócios no Brasil Pequenos Negócios no Brasil Clique no título para acessar o conteúdo, ou navegue pela apresentação completa Categorias de pequenos negócios no Brasil Micro e pequenas empresas

Leia mais

Acredite no seu trabalho que o Brasil acredita em você. Ministério do Desenvolvimento, Confiança no Brasil.

Acredite no seu trabalho que o Brasil acredita em você. Ministério do Desenvolvimento, Confiança no Brasil. Acredite no seu trabalho que o Brasil acredita em você. Ministério do Desenvolvimento, Confiança no Brasil. Indústria É assim que e Comércio a gente segue Exterior em frente. Introdução Atualmente, muitos

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 40, DE 22 DE NOVEMBRO DE 2011

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 40, DE 22 DE NOVEMBRO DE 2011 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 40, DE 22 DE NOVEMBRO DE 2011 Publicada no DOE em 01/12/2011 Dispõe sobre a solicitação eletrônica de baixa de inscrição no Cadastro Geral da Fazenda (CGF), e dá outras providências.

Leia mais

AGÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL

AGÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL REGULAMENTO DE COMPRAS A AGÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL ADES, pessoa jurídica de direito privado, sem fins lucrativos, com sede na Av. Dom Luís, 685, sala 101 Bairro Meireles CEP 60.160-230

Leia mais

Guia definitivo de ferramentas de Planejamento para Micro Empreendedores Individuais

Guia definitivo de ferramentas de Planejamento para Micro Empreendedores Individuais Guia definitivo de ferramentas de Planejamento para Micro Empreendedores Individuais Introdução O Brasil já tem 4,7 milhões de microempreendedores individuais, segundo dados de janeiro de 2015 da Receita

Leia mais

CARTILHA DO EMPREENDEDOR INDIVIDUAL

CARTILHA DO EMPREENDEDOR INDIVIDUAL CARTILHA DO EMPREENDEDOR INDIVIDUAL MARCOS ARAÚJO Presidente do SINDSIME ÍNDICE 1 3 5 7 9 INTRODUÇÃO LEI 2 VANTAGENS COMO ME ESCREVO OBTENÇÃO DE ALVARÁ 4 OBTENÇÃO DE ALVARÁ DOCUMENTAÇÃO FISCAL 6 AMBULANTES

Leia mais

MPE INDICADORES Pequenos Negócios no Brasil

MPE INDICADORES Pequenos Negócios no Brasil MPE INDICADORES Pequenos Negócios no Brasil Categorias de pequenos negócios no Brasil MPE Indicadores MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL (MEI) Receita bruta anual de até R$ 60 mil MICROEMPRESA Receita bruta

Leia mais

Ata da 8ª Reunião do CONFAZ-M/SC

Ata da 8ª Reunião do CONFAZ-M/SC Ata da 8ª Reunião do CONFAZ-M/SC Aos vinte e oito dias do mês de julho de dois mil e nove, reuniram-se no auditório da Junta Comercial do Estado de Santa Catarina (JUCESC), na cidade de Florianópolis,

Leia mais

COMISSÃO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO

COMISSÃO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO COMISSÃO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO PROJETO DE LEI N o 3.687, DE 2012 Altera o inciso I do artigo 37 da Lei nº 8.934, de 18 de novembro de 1994, que Dispõe sobre o Registro Público

Leia mais

SECRETARIA GERAL-SEGER. ORIENTAÇÃO N 022-2009. 13 de fevereiro de 2.009.

SECRETARIA GERAL-SEGER. ORIENTAÇÃO N 022-2009. 13 de fevereiro de 2.009. 1 SECRETARIA GERAL-SEGER. ORIENTAÇÃO N 022-2009. 13 de fevereiro de 2.009. Ref. - Lei Complementar n 128, de 19.12.2008. Transformação de Empresário Individual em Sociedade Empresária Limitada. Transformação

Leia mais

CARTILHA TIRA - DÚVIDAS (Elaborada por Bel Contabilidade Eireli EPP)

CARTILHA TIRA - DÚVIDAS (Elaborada por Bel Contabilidade Eireli EPP) CARTILHA TIRA - DÚVIDAS (Elaborada por Bel Contabilidade Eireli EPP) Edição 2013 01) O que é Microempreendedor Individual - MEI? Considera-se Microempreendedor Individual - MEI o empresário individual

Leia mais

ANEXO F: ANEXO DO PROJETO PEDAGÓGICO VERSÃO 2007.

ANEXO F: ANEXO DO PROJETO PEDAGÓGICO VERSÃO 2007. ANEXO F: ANEXO DO PROJETO PEDAGÓGICO VERSÃO 2007. DESCRIÇÃO DAS EMENTAS, OBJETIVOS, PLANO DE DISCIPLINAS E BIBLIOGRAFIA. DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS: ORGANIZAÇÃO DE EMPRESAS Ementa: Empresa. Técnicas de Administração,

Leia mais

MEI MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL

MEI MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL MEI MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL Conheça as condições para recolhimento do Simples Nacional em valores fixos mensais Visando retirar da informalidade os trabalhadores autônomos caracterizados como pequenos

Leia mais

CARTILHA DA LEI GERAL DA MICROEMPRESA E DA EMPRESA DE PEQUENO PORTE DO MUNICÍPIO DE CURITIBA

CARTILHA DA LEI GERAL DA MICROEMPRESA E DA EMPRESA DE PEQUENO PORTE DO MUNICÍPIO DE CURITIBA CARTILHA DA LEI GERAL DA MICROEMPRESA E DA EMPRESA DE PEQUENO PORTE DO MUNICÍPIO DE CURITIBA Curitiba tem se mostrado uma cidade dinâmica e de grandes oportunidades para os trabalhadores e empreendedores.

Leia mais

Apresentação. - Palestrante Quem é? - Sebrae O que é? - Atendimento à Indústria? - Carteira de Alimentos? Sorvetes?

Apresentação. - Palestrante Quem é? - Sebrae O que é? - Atendimento à Indústria? - Carteira de Alimentos? Sorvetes? Apresentação - Palestrante Quem é? - Sebrae O que é? - Atendimento à Indústria? - Carteira de Alimentos? Sorvetes? 2 Importância dos Pequenos Negócios 52% dos empregos formais 40% da massa salarial 62%

Leia mais

JUCEPA ganhou Prêmio de Qualidade pela segunda vez

JUCEPA ganhou Prêmio de Qualidade pela segunda vez EDIÇÃO Nº 59 - DE OUTUBRO A DEZEMBRO DE 2008 - XII JUCEPA ganhou Prêmio de Qualidade pela segunda vez O presidente da JUCEPA recebendo o prêmio. A Junta Comercial do Estado do Pará, pela segunda vez em

Leia mais

Ana possui uma promissora. Ambiente virtual para inovar

Ana possui uma promissora. Ambiente virtual para inovar Ambiente virtual para inovar Secti lança Portal Paraense de Inovação para conectar atores estratégicos e aumentar investimento em inovação no Pará Por Igor de Souza Ana possui uma promissora empresa de

Leia mais

Sede Sebrae Nacional

Sede Sebrae Nacional Sede Sebrae Nacional Somos o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresa, uma entidade privada sem fins lucrativos, e a nossa missão é promover a competitividade e o desenvolvimento sustentável

Leia mais

CONCEITO NACIONAL DE EMPRESA JÚNIOR

CONCEITO NACIONAL DE EMPRESA JÚNIOR CONCEITO NACIONAL DE EMPRESA JÚNIOR Capítulo I Da definição Artigo 1º - O Conceito Empresa Júnior é a definição utilizada para determinar as organizações que se caracterizam ou não como Empresa Júnior.

Leia mais

Http://www.rnc.org.br

Http://www.rnc.org.br Sinopse... 02 Saudação... 03 Introdução... 04 Pessoa jurídica... 04 Conceito de empresa... 05 à 06 Tributação... 07 Exercícios... 08 à 13 Cheque... 13 à 15 Contratos... 16 à 17 Documentação... 18 à 25

Leia mais

CANAVIEIRAS E SEBRAE. Parceria entre Canavieiras e Sebrae. objetiva ampliar a qualificação

CANAVIEIRAS E SEBRAE. Parceria entre Canavieiras e Sebrae. objetiva ampliar a qualificação Diário Oficial Ano: 2 Edição: 189 Páginas: 8 CANAVIEIRAS E SEBRAE Parceria entre Canavieiras e Sebrae objetiva ampliar a qualificação O secretário do Turismo e Esportes de Canavieiras, Fernando Volpi,

Leia mais

O atual contexto do ambiente econômico das MPEs

O atual contexto do ambiente econômico das MPEs O atual contexto do ambiente econômico das MPEs Brasil e Minas Gerais Belo Horizonte, outubro de 2013 1 Presidente Roberto Luciano Fortes Fagundes Superintendência Geral Gilson Elesbão de Siqueira Departamento

Leia mais

EI, você aí! Conheça os tributos, taxas e contribuições de responsabilidade do Empreendedor Individual

EI, você aí! Conheça os tributos, taxas e contribuições de responsabilidade do Empreendedor Individual EI, você aí! Conheça os tributos, taxas e contribuições de responsabilidade do Empreendedor Individual SEBRAE-SP Conselho Deliberativo Presidente: Alencar Burti (ACSP) ACSP Associação Comercial de São

Leia mais

ÓRGÃOS E ATOS DO REGISTRO DE EMPRESA DIREITO EMPRESARIAL I 5º DIV PROFESSORA CAMILA ILÁRIO

ÓRGÃOS E ATOS DO REGISTRO DE EMPRESA DIREITO EMPRESARIAL I 5º DIV PROFESSORA CAMILA ILÁRIO ÓRGÃOS E ATOS DO REGISTRO DE EMPRESA DIREITO EMPRESARIAL I 5º DIV PROFESSORA CAMILA ILÁRIO O empresário é obrigado a inscrever-se no Registro das Empresas antes de dar início à exploração do negócio a

Leia mais

(Do Sr. Antonio Carlos Mendes Thame) O Congresso Nacional decreta:

(Do Sr. Antonio Carlos Mendes Thame) O Congresso Nacional decreta: PROJETO DE LEI N o, DE 2005 (Do Sr. Antonio Carlos Mendes Thame) Dispõe sobre a desburocratização dos processos de constituição, funcionamento e baixa das microempresas e empresas de pequeno porte, nos

Leia mais

Programa de Formalização do Micro Empreendedor Individual Sustentabilidade Social. Florianópolis - SC

Programa de Formalização do Micro Empreendedor Individual Sustentabilidade Social. Florianópolis - SC Programa de Formalização do Micro Empreendedor Individual Sustentabilidade Social Florianópolis - SC 27 de outubro de 2014 A INFORMALIDADE NO BRASIL A INFORMALIDADE Pesquisa ECINF IBGE Pertencem ao setor

Leia mais

COMO ABRIR SEU NEGÓCIO

COMO ABRIR SEU NEGÓCIO COMO ABRIR SEU NEGÓCIO 08 a 11 de outubro de 2014 08 a 11 de outubro de 2014 Reflexão Qual o principal motivo para buscar a formalização de seu negócio? É importante lembrarmos que: Para desenvolver suas

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO PORTARIA JUCESP Nº 06, DE 11 DE MARÇO DE 2013 Disciplina a integração do serviço público de registro empresarial ao processo do Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica. O PRESIDENTE DA JUNTA COMERCIAL DO

Leia mais

Prefeitura Municipal de Castelo Av. Nossa Senhora da Penha, 103 Centro Cep: 29360 000 Castelo/ES Tel.: +55 28 3542 2124 8526

Prefeitura Municipal de Castelo Av. Nossa Senhora da Penha, 103 Centro Cep: 29360 000 Castelo/ES Tel.: +55 28 3542 2124 8526 DECRETO Nº 13.492 DE 25 DE SETEMBRO DE 2014. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 017/2014, DISPÕE SOBRE OS PROCEDIMENTOS PARA ELABORAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO NA PREFEITURA MUNICIPAL DE CASTELO / ES, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

Leia mais

Sr (ª). Prefeito (a),

Sr (ª). Prefeito (a), Sr (ª). Prefeito (a), O Banco do Brasil é um dos principais parceiros dos Governos Federal, Estaduais e Municipais na implantação de políticas públicas, projetos e programas impulsionadores do desenvolvimento.

Leia mais

MICRO E PEQUENAS EMPRESAS SEGMENTOS DE ASSOCIADOS

MICRO E PEQUENAS EMPRESAS SEGMENTOS DE ASSOCIADOS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS SEGMENTOS DE ASSOCIADOS Joel Queiroz 1 COOPERATIVAS DE CRÉDITO INSTRUMENTO DE ORGANIZAÇÃO ECONÔMICA Associação voluntária de pessoas para satisfação de necessidades econômicas,

Leia mais

1) Para vender pela internet (ter uma loja virtual) preciso ter um CNPJ obrigatoriamente? 2) Quais os impostos que incidem sobre uma loja virtual?

1) Para vender pela internet (ter uma loja virtual) preciso ter um CNPJ obrigatoriamente? 2) Quais os impostos que incidem sobre uma loja virtual? Caro leitor, Todos os dias recebemos milhares de pessoas, em nosso programa de consultorias do ShoppingSeguro.com.br, muitas dúvidas sobre os aspectos contábeis da abertura de uma loja virtual para nossos

Leia mais

Guia Definitivo de Ferramentas para Micro Empreendedores Individuais

Guia Definitivo de Ferramentas para Micro Empreendedores Individuais Guia Definitivo de Ferramentas para Micro Empreendedores Individuais Introdução O Brasil já tem 4,7 milhões de microempreendedores individuais, segundo dados de janeiro de 2015 da Receita Federal. O incentivo

Leia mais

EI, VOCÊ AÍ! Tributos, taxas e contribuições de responsabilidade do MEI - Microempreendedor Individual

EI, VOCÊ AÍ! Tributos, taxas e contribuições de responsabilidade do MEI - Microempreendedor Individual EI, VOCÊ AÍ! Regularize a situação da sua empresa com as dicas do Sebrae-SP e aproveite todos os benefícios da formalização. Tributos, taxas e contribuições de responsabilidade do MEI - Microempreendedor

Leia mais

Formalizando o negócio

Formalizando o negócio NEGÓCIO CERTO COMO CRIAR E ADMINISTRAR BEM SUA EMPRESA Formalizando o negócio Manual Etapa 3/Parte 2 Bem-vindo! É um prazer ter você participando da Etapa 3 do Programa de Auto-Atendimento Negócio Certo,

Leia mais

ESTADO DE SERGIPE PREFEITURA MUNICIPAL DE ARACAJU Secretaria Municipal de Governo LEI COMPLEMENTAR Nº. 97 DE 1º DE JULHO DE 2010

ESTADO DE SERGIPE PREFEITURA MUNICIPAL DE ARACAJU Secretaria Municipal de Governo LEI COMPLEMENTAR Nº. 97 DE 1º DE JULHO DE 2010 Regulamenta o tratamento diferenciado e favorecido ao microempreendedor individual de que trata a Lei Complementar Federal nº 128, de 19 de dezembro de 2008, e dá outras providências. O PREFEITO DO MUNICÍPIO

Leia mais

Econ. Paulo Nascimento CORECON 31.880. Secretaria de Desenvolvimento Econômico

Econ. Paulo Nascimento CORECON 31.880. Secretaria de Desenvolvimento Econômico Econ. Paulo Nascimento CORECON 31.880 Econ. Paulo Nascimento CORECON 31.880 O que é o Empreendedor Individual? O Empreendedor Individual (EI) é uma oportunidade para quem trabalha, por conta própria, conquistar

Leia mais

Escola de Gestão Pública de Palmas em novas instalações

Escola de Gestão Pública de Palmas em novas instalações Nº 08/2012 Av. Teotônio Segurado, Quadra 401 Sul, ACSU-SO 40, conjunto 1, Lote 17, 1º andar (prédio do antigo Sine) Escola de Gestão Pública de Palmas em novas instalações Diante da crescente procura por

Leia mais

Quem tem conhecimento vai pra frente

Quem tem conhecimento vai pra frente blogdosempreendedores.com.br facadiferente.sebrae.com.br contabilidadeschmitt.com.br Fotos: Produtos do Projeto Gemas e Joias do Sebrae-PA Livro Artesanato- Um negócio genuinamente brasileiro (Sebrae,

Leia mais

AS COMPRAS GOVERNAMENTAIS E O SEBRAE. Denise Donati Coordenadora do Projeto Compras Governamentais Sebrae Nacional

AS COMPRAS GOVERNAMENTAIS E O SEBRAE. Denise Donati Coordenadora do Projeto Compras Governamentais Sebrae Nacional AS COMPRAS GOVERNAMENTAIS E O SEBRAE Denise Donati Coordenadora do Projeto Compras Governamentais Sebrae Nacional Desafio Fomentar o Uso do Poder de Compra do Governo Junto aos Pequenos Negócios para Induzir

Leia mais

ANO XXII - 2011-3ª SEMANA DE ABRIL DE 2011 BOLETIM INFORMARE Nº 16/2011 TRIBUTOS FEDERAIS SIMPLES NACIONAL

ANO XXII - 2011-3ª SEMANA DE ABRIL DE 2011 BOLETIM INFORMARE Nº 16/2011 TRIBUTOS FEDERAIS SIMPLES NACIONAL ANO XXII - 2011-3ª SEMANA DE ABRIL DE 2011 BOLETIM INFORMARE Nº 16/2011 TRIBUTOS FEDERAIS REGIME DE TRIBUTAÇÃO UNIFICADA (RTU) - HABILITAÇÃO E CREDENCIAMENTO DE INTERVENIENTES - NORMAS GERAIS Introdução

Leia mais

LEI Nº 2.278/07, DE 24 DE AGOSTO DE 2007.

LEI Nº 2.278/07, DE 24 DE AGOSTO DE 2007. LEI Nº 2.278/07, DE 24 DE AGOSTO DE 2007. Dispõe sobre a criação do Instituto Escola de Governo e Gestão Pública de Ananindeua, e dá outras providências. A CÂMARA MUNICIPAL DE ANANINDEUA estatui, e eu

Leia mais

I Compatibilização e integração de procedimentos; III Garantir a linearidade do processo, sob a perspectiva do usuário;

I Compatibilização e integração de procedimentos; III Garantir a linearidade do processo, sob a perspectiva do usuário; RESOLUÇÃO Nº 25, DE 18 OUTUBRO DE 2011. Dispõe sobre parâmetros e padrões para desenvolvimento do modelo de integração da Rede Nacional para a Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios

Leia mais

ENGENHARIA CONSULTIVA FOMENTAR O PARQUE CONSULTIVO NACIONAL

ENGENHARIA CONSULTIVA FOMENTAR O PARQUE CONSULTIVO NACIONAL ENGENHARIA CONSULTIVA FOMENTAR O PARQUE CONSULTIVO NACIONAL A Engenharia Consultiva Nacional e a Construção da Infraestrutura Um breve diagnóstico O setor de infraestrutura apresenta aspectos distintos

Leia mais

SE Brasília/DF Jan./2013 24.000 ex. 10,5x29,7cm Editora MS/CGDI/SAA OS 2013/0124

SE Brasília/DF Jan./2013 24.000 ex. 10,5x29,7cm Editora MS/CGDI/SAA OS 2013/0124 1 12 SE Brasília/DF Jan./2013 24.000 ex. 10,5x29,7cm Editora MS/CGDI/SAA OS 2013/0124 SE Brasília/DF Jan./2013 24.000 ex. 10,5x29,7cm Editora MS/CGDI/SAA OS 2013/0124 12 Em 2013, o registro de dados no

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO MEI PARA O ATENDIMENTO EMPRESARIAL DO SEBRAE

A IMPORTÂNCIA DO MEI PARA O ATENDIMENTO EMPRESARIAL DO SEBRAE A IMPORTÂNCIA DO MEI PARA O ATENDIMENTO EMPRESARIAL DO SEBRAE Celso Valente Silveira Unidade de Atendimento Individual SEBRAE Nacional Cenário de Empreendedorismo no Brasil A proporção dos brasileiros

Leia mais

REGULAMENTO DO PRÊMIO DECOLANDO COM GUARULHOS DO GRU AIRPORT - AEROPORTO INTERNACIONAL DE SÃO PAULO.

REGULAMENTO DO PRÊMIO DECOLANDO COM GUARULHOS DO GRU AIRPORT - AEROPORTO INTERNACIONAL DE SÃO PAULO. REGULAMENTO DO PRÊMIO DECOLANDO COM GUARULHOS DO GRU AIRPORT - AEROPORTO INTERNACIONAL DE SÃO PAULO. Artigo 1º - O PROJETO DECOLANDO COM GUARULHOS O Projeto Decolando com Guarulhos é uma parceria entre

Leia mais

Em 2013, o registro de dados no SIOPS passará a ser obrigatório.

Em 2013, o registro de dados no SIOPS passará a ser obrigatório. Em 2013, o registro de dados no SIOPS passará a ser obrigatório. Fique atento aos procedimentos e prazos estabelecidos pela Lei para declaração de despesas com saúde. art certificado digital-siops-10,5x29,7.indd

Leia mais

AGENCIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO DO GRANDE ABC

AGENCIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO DO GRANDE ABC AGENCIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO DO GRANDE ABC CESTEC- CENTRO DE SERVIÇOS EM TECNOLOGIA E INOVAÇÃO DO GRANDE ABC TERMO DE REFERÊNCIA Nº 05/2011 PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE

Leia mais

INFORMAÇÕES AOS FORNECEDORES SEJA NOSSO FORNECEDOR REGULAMENTO PARA EMISSÃO DO CRC COCEL (parte integrante do site www.cocel.com.

INFORMAÇÕES AOS FORNECEDORES SEJA NOSSO FORNECEDOR REGULAMENTO PARA EMISSÃO DO CRC COCEL (parte integrante do site www.cocel.com. 1/7 INFORMAÇÕES AOS FORNECEDORES SEJA NOSSO FORNECEDOR REGULAMENTO PARA EMISSÃO DO CRC COCEL (parte integrante do site www.cocel.com.br) INFORMAÇÕES I. O interessado na inscrição no Cadastro de Fornecedores

Leia mais

Plano de Ação 2011-2012. Preparado para: Site da Apimec Rio Abr/2011

Plano de Ação 2011-2012. Preparado para: Site da Apimec Rio Abr/2011 Plano de Ação 2011-2012 Preparado para: Site da Apimec Rio Abr/2011 Sumário Introdução Resultados 2010 Estrutura Organizacional Plano de Ação 2011 Assuntos Gerais IPTU da Sede Contribuição Nacional Assessoria

Leia mais

CONVITE / COMPRA DIRETA FFM 004/15 CP

CONVITE / COMPRA DIRETA FFM 004/15 CP CONVITE / COMPRA DIRETA FFM 004/15 CP A Fundação Faculdade de Medicina, entidade filantrópica, de direito privado, sem fins lucrativos, vem convidar V. Sas a participar do processo de Pedido de Cotação

Leia mais

Como preparar minha empresa para o esocial?

Como preparar minha empresa para o esocial? 1 Como preparar minha empresa para o esocial? SUMÁRIO Introdução Você sabe o que é o esocial? Como está sua empresa? Os pontos mais importantes para se adequar 3.1 - Criar um comitê 3.2 - Mapear os processos

Leia mais

EDITAL DE ELEIÇÃO E CONSTITUIÇÃO DOS CONSELHOS DE USUÁRIOS DA SKY

EDITAL DE ELEIÇÃO E CONSTITUIÇÃO DOS CONSELHOS DE USUÁRIOS DA SKY EDITAL DE ELEIÇÃO E CONSTITUIÇÃO DOS CONSELHOS DE USUÁRIOS DA SKY São convocados os senhores Usuários dos serviços de Telecomunicações e as associações ou entidades que possuam em seu objeto social características

Leia mais

FORMALIZAÇÃO formalização será feita pela internet no endereço no endereço www.portaldoempreendedor.gov.br, a partir de 01/07/2009.

FORMALIZAÇÃO formalização será feita pela internet no endereço no endereço www.portaldoempreendedor.gov.br, a partir de 01/07/2009. M.E.I. (Micro empreendedor Individual) Lei Complementar numero 128 de 19 de dezembro de 2008. Considera-se MEI o empresário individual a que se refere o art. 966 da Lei nº 10.406, de 10 de janeiro de 2002

Leia mais

IBRATEF Instituto Brasileiro de Tecnologia Fiscal Manual do Microempreendedor Individual MANUAL DO MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL

IBRATEF Instituto Brasileiro de Tecnologia Fiscal Manual do Microempreendedor Individual MANUAL DO MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL IBRATEF Instituto Brasileiro de Tecnologia Fiscal 1 MANUAL DO MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL 2 Flávio Carvalho Costa IBRATEF Instituto Brasileiro de Tecnologia Fiscal 3 FLÁVIO CARVALHO COSTA MANUAL DO MICROEMPREENDEDOR

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 12.881, DE 12 DE NOVEMBRO DE 2013. Mensagem de veto Dispõe sobre a definição, qualificação, prerrogativas e finalidades das

Leia mais

XII Seminário Internacional de Países Latinos Europa América.

XII Seminário Internacional de Países Latinos Europa América. XII Seminário Internacional de Países Latinos Europa América. La Gestión Contable, Administrativa y Tributaria en las PYMES e Integración Europa-América 23 24 de junio 2006 Santa Cruz de la Sierra (Bolívia)

Leia mais

TRABALHOS TÉCNICOS Divisão Jurídica. LEI GERAL DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS CARTILHA EM PERGUNTAS E RESPOSTAS PARTE III Orlando Spinetti Advogado

TRABALHOS TÉCNICOS Divisão Jurídica. LEI GERAL DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS CARTILHA EM PERGUNTAS E RESPOSTAS PARTE III Orlando Spinetti Advogado TRABALHOS TÉCNICOS Divisão Jurídica LEI GERAL DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS CARTILHA EM PERGUNTAS E RESPOSTAS PARTE III Orlando Spinetti Advogado O escopo deste Trabalho Técnico é trazer, de forma didática,

Leia mais

PARA GESTORES PÚBLICOS

PARA GESTORES PÚBLICOS UM BOM NEGÓCIO PARA O DESENVOLVIMENTO LOCAL PARA GESTORES PÚBLICOS 1 2014 - Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Estado de Minas Gerais - Sebrae. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. É

Leia mais

2ª Etapa 2009 a 2011. EI - Empreendedor Individual Profissionalizar para prosperar. Aqui, todos ganham!

2ª Etapa 2009 a 2011. EI - Empreendedor Individual Profissionalizar para prosperar. Aqui, todos ganham! 2ª Etapa 2009 a 2011 EI - Empreendedor Individual Profissionalizar para prosperar. Aqui, todos ganham! Benefícios para o Setor de Agenciamento de Viagens Com a Lei Complementar 128/08 - que alterou o Estatuto

Leia mais

Inovação Legislativa Empresa Individual de Responsabilidade Limitada

Inovação Legislativa Empresa Individual de Responsabilidade Limitada Inovação Legislativa Empresa Individual de Responsabilidade Limitada Prof. Nelton T. Pellizzoni : Mestrando em Direitos Difusos, Universidade Metropolitana de Santos; Especialista em Direito Civil, Comercial

Leia mais

PROJETO EXPORTAR BRASIL

PROJETO EXPORTAR BRASIL CNPJ: 10692.348/0001-40 PROJETO EXPORTAR BRASIL Apresentação da GS Educacional A GS Educacional faz parte de um grupo que trabalha há vários anos com cursos e serviços na área de comércio exterior e vem

Leia mais

Ministro apresenta programa Bem Mais Simples Brasil para deputados de comissão que discute novo Código Comercial

Ministro apresenta programa Bem Mais Simples Brasil para deputados de comissão que discute novo Código Comercial Ministro apresenta programa Bem Mais Simples Brasil para deputados de comissão que discute novo Código Comercial O ministro da Secretaria da Micro e Pequena Empresa (SMPE), Guilherme Afif Domingos, apresentou

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE ITABUNA

PREFEITURA MUNICIPAL DE ITABUNA D E C R E T O Nº 10.629, de 25 de setembro de 2013 EMENTA:Cria no âmbito do Município de Itabuna, o Programa VIV-À-RTE, vinculado administrativamente à Fundação Marimbeta- Sítios de Integração da Criança

Leia mais

PROGRAMA STANFORD. Esta é uma 2ª chamada, com foco em empresas Médias e Grandes.

PROGRAMA STANFORD. Esta é uma 2ª chamada, com foco em empresas Médias e Grandes. PROGRAMA STANFORD 1. O QUE É O programa, cujo foco é a Inovação e Empreendedorismo para empresas de base tecnológica, é voltado para capacitar empresários em conhecimentos sobre inovação, modelos de negócios

Leia mais

PROPONENTE. Razão Social: ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL SEÇÃO PARÁ. ANTONIO REIS GRAIM NETO (Presidente da Comissão de Jovens Advogados)

PROPONENTE. Razão Social: ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL SEÇÃO PARÁ. ANTONIO REIS GRAIM NETO (Presidente da Comissão de Jovens Advogados) PROPONENTE Razão Social: ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL SEÇÃO PARÁ Nome de Fantasia - OAB-PA CNPJ 05.070.008/0001-48 Endereço: Praça Barão do Rio Branco, 93 CEP 66015-060 Fone: (91) 40068600 Email: gabinetediretoria@oabpa.com.br

Leia mais

Sem que haja um sistema informatizado (ERP), com o cadastro de todos os dados vai ser impraticável o cumprimento das novas obrigações.

Sem que haja um sistema informatizado (ERP), com o cadastro de todos os dados vai ser impraticável o cumprimento das novas obrigações. Diadema (SP), 17 de outubro de 2011. CIRCULAR Nº. 12/2011 Referente: SPED Caro(s) Diretor(es), Gerente(s) e Supervisor(es), Saudações! Como é de seu conhecimento os órgãos da administração federal e estadual

Leia mais

INSTRUMENTOS DE DESENVOLVIMENTO DAS MPEs OFERTADOS PELO SEBRAE. Palestra para o Conselho Regional de Administração

INSTRUMENTOS DE DESENVOLVIMENTO DAS MPEs OFERTADOS PELO SEBRAE. Palestra para o Conselho Regional de Administração INSTRUMENTOS DE DESENVOLVIMENTO DAS MPEs OFERTADOS PELO SEBRAE Palestra para o Conselho Regional de Administração 1 O QUE É O SEBRAE? 2 O Sebrae O Serviço de Apoio às Micros e Pequenas Empresas da Bahia

Leia mais

EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO N. 01/2014

EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO N. 01/2014 EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO N. 01/2014 Objeto: Convocação de empresas de ensino de idiomas com a finalidade de apresentar, sem ônus, um relatório contendo as principais condições para uma eventual e futura

Leia mais

0800 570 0800 / www.sebrae.com.br

0800 570 0800 / www.sebrae.com.br Sebrae em Goiás Conselho Deliberativo Marcelo Baiocchi Carneiro Presidente Elaboração e Coordenação Unidade de Gestão Estratégica Camilla Carvalho Costa Gerente Ficha Técnica Diretoria Executiva Manoel

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DA FUNDAÇÃO INSTITUTO TECNOLÓGICO DE JOINVILLE - (FITEJ)

REGIMENTO INTERNO DA FUNDAÇÃO INSTITUTO TECNOLÓGICO DE JOINVILLE - (FITEJ) REGIMENTO INTERNO DA FUNDAÇÃO INSTITUTO TECNOLÓGICO DE JOINVILLE - (FITEJ) CAPÍTULO I NATUREZA E FINALIDADES Art 1º. A Fundação Instituto Tecnológico de Joinville, doravante denominada FITEJ, entidade

Leia mais

Quinta-feira, 24.03.11

Quinta-feira, 24.03.11 Quinta-feira, 24.03.11 Pensamento do dia Não pondero, sonho. Não me sinto inspirado, deliro. Fernando Pessoa A frase é: Espero que não haja obstáculos à realização das provas, daqui HÁ ou A uma semana?

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos EFD ICMS/IPI Registro 1110 Operações de Exportação Indireta

Parecer Consultoria Tributária Segmentos EFD ICMS/IPI Registro 1110 Operações de Exportação Indireta EFD ICMS/IPI Registro 1110 Operações de 04/02/2015 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Consultoria... 3 3.1 Demonstração das informações na

Leia mais

SELEÇÃO PÚBLICA INCUBADORA TECNOLÓGICA DE CAMPINA GRANDE ITCG/FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓOGICO DA PARAÍBA 01/2013

SELEÇÃO PÚBLICA INCUBADORA TECNOLÓGICA DE CAMPINA GRANDE ITCG/FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓOGICO DA PARAÍBA 01/2013 SELEÇÃO PÚBLICA INCUBADORA TECNOLÓGICA DE CAMPINA GRANDE ITCG/FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓOGICO DA PARAÍBA 01/2013 PROGRAMA DE INCUBAÇÃO DE EMPRESAS INOVADORAS A Diretora Geral da Fundação Parque Tecnológico

Leia mais

Marcelo Monello Conselheiro

Marcelo Monello Conselheiro Marcelo Monello Conselheiro Prestação de contas das Entidades de Assistência Social O que são gratuidades? Como deve ser realizado esse lançamento no caso das contribuições das empresas 1 da taxa de contribuição

Leia mais

DECRETO Nº 14.407 DE 09 DE ABRIL DE 2013. Aprova o Regulamento do Sistema Financeiro e de Contabilidade do Estado, e dá outras providências.

DECRETO Nº 14.407 DE 09 DE ABRIL DE 2013. Aprova o Regulamento do Sistema Financeiro e de Contabilidade do Estado, e dá outras providências. DECRETO Nº 14.407 DE 09 DE ABRIL DE 2013 Aprova o Regulamento do Sistema Financeiro e de Contabilidade do Estado, e dá outras providências. (Publicado no DOE de 10 de abril de 2013) O GOVERNADOR DO ESTADO

Leia mais

Palestrante: Anderson Aleandro Paviotti

Palestrante: Anderson Aleandro Paviotti Palestrante: Anderson Aleandro Paviotti Perfil do Palestrante: Contador, Consultor e Professor Universitário Colaborador do Escritório Santa Rita desde 1991 Tributação das Médias e Pequenas Empresas Como

Leia mais

CIRCULAR SUACIEF nº 013/2012 Em 11 de abril de 2012. Assunto Sobre a autorização de impressão de NF para Micro Empreendedor Individual - MEI.

CIRCULAR SUACIEF nº 013/2012 Em 11 de abril de 2012. Assunto Sobre a autorização de impressão de NF para Micro Empreendedor Individual - MEI. CIRCULAR SUACIEF nº 013/2012 Em 11 de abril de 2012 Assunto Sobre a autorização de impressão de NF para Micro Empreendedor Individual - MEI. Senhor Inspetor, Em reunião da qual participei hoje e onde estavam

Leia mais

Professora: Nazaré Ferrão. Liliane Duarte da Silva Lidiane Pelaes Cardoso Odir Silva Neto Thallyta Resende Gomes

Professora: Nazaré Ferrão. Liliane Duarte da Silva Lidiane Pelaes Cardoso Odir Silva Neto Thallyta Resende Gomes Lei das micro e pequenas empresas e empreendedorismo individual Professora: Nazaré Ferrão. Liliane Duarte da Silva Lidiane Pelaes Cardoso Odir Silva Neto Thallyta Resende Gomes Quem são as micro e pequenas

Leia mais

Propostas de Políticas OS PEQUENOS NEGÓCIOS COMO FORÇA INDUTORA PARA O DESENVOLVIMENTO LOCAL

Propostas de Políticas OS PEQUENOS NEGÓCIOS COMO FORÇA INDUTORA PARA O DESENVOLVIMENTO LOCAL Propostas de Políticas OS PEQUENOS NEGÓCIOS COMO FORÇA INDUTORA PARA O DESENVOLVIMENTO LOCAL CANDIDATOS A PREFEITOS E PREFEITAS MUNICIPAIS Pleito Eleitoral 2012 PROPOSTAS DE POLÍTICAS PÚBLICAS PARA A PROMOÇÃO

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 678, DE 1º DE SETEMBRO DE 2015.

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 678, DE 1º DE SETEMBRO DE 2015. AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 678, DE 1º DE SETEMBRO DE 2015. Estabelece os requisitos e os procedimentos atinentes à obtenção e à manutenção de autorização para comercializar

Leia mais

SAIBA COMO ADEQUAR SEU VAREJO ÀS NOVAS REGRAS DO FISCO

SAIBA COMO ADEQUAR SEU VAREJO ÀS NOVAS REGRAS DO FISCO SAIBA COMO ADEQUAR SEU VAREJO ÀS NOVAS REGRAS DO FISCO ÍNDICE APRESENTAÇÃO...03 A QUEM SE DESTINA...04 PONTOS IMPORTANTES...05 A LEGISLAÇÃO...10 CONCLUSÃO...12 APRESENTAÇÃO 3 Este guia foi desenvolvido

Leia mais

Discurso do ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, na cerimônia de transmissão de cargo

Discurso do ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, na cerimônia de transmissão de cargo Discurso do ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, na cerimônia de transmissão de cargo Brasília, 02 de janeiro de 2015. Ministra Miriam Belchior, demais autoridades, parentes e amigos aqui presentes.

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DE ARTESANATO E ESTILO - ARTEST

ASSOCIAÇÃO DE ARTESANATO E ESTILO - ARTEST Cotação Prévia de Preços n 002/2013 Convênio nº 35/2013 - SEBRAE/ ARTEST Menor preço Cotação Prévia de Preços na modalidade menor preço para contratação de empresa especializada nos serviços de GESTÃO

Leia mais

Integram a presente Solicitação de Cotação os seguintes documentos: Anexo I Termo de Referência Anexo II Modelo de Formulário de Oferta

Integram a presente Solicitação de Cotação os seguintes documentos: Anexo I Termo de Referência Anexo II Modelo de Formulário de Oferta TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CRIAÇÃO DE PROJETO GRÁFICO E EDITORAÇÃO GRÁFICA DE FOLDER TEMÁTICO SOBRE MULHERES JOVENS NEGRAS E INDÍGENAS Prezados Senhoras e Senhores, Brasília, 14

Leia mais

SMPE. Departamento de Registro Empresarial e Integração. Secretaria da Micro e Pequena Empresa. Secretaria de Racionalização e Simplificação

SMPE. Departamento de Registro Empresarial e Integração. Secretaria da Micro e Pequena Empresa. Secretaria de Racionalização e Simplificação SMPE Secretaria da Micro e Pequena Empresa Secretaria de Racionalização e Simplificação Departamento de Registro Empresarial e Integração drei@planalto.gov.br 25/02/2014 DREI 1 Benefícios gerais das novas

Leia mais

Cooperativismo - Forma ideal de organização

Cooperativismo - Forma ideal de organização Cooperativismo - Forma ideal de organização Cooperativismo é modelo socioeconômico capaz de unir desenvolvimento econômico e bem-estar social. Seus referenciais fundamentais são: participação democrática,

Leia mais

MANUAL PARA O PROGRAMA DE INCUBAÇÃO INEAGRO-UFRRJ

MANUAL PARA O PROGRAMA DE INCUBAÇÃO INEAGRO-UFRRJ MANUAL PARA O PROGRAMA DE INCUBAÇÃO INEAGRO-UFRRJ 2009 Índice Introdução...3 O que é Base Tecnológica?...3 O que é o Programa de Incubação?...3 Para quem é o Programa de Incubação?...4 Para que serve o

Leia mais

Legalização de Empresa (Plano Platinum) MEI (Micro Empreendedor Individual) Plano Platinum. Contabilidade (Plano Silver) Valor com desconto

Legalização de Empresa (Plano Platinum) MEI (Micro Empreendedor Individual) Plano Platinum. Contabilidade (Plano Silver) Valor com desconto Descrição Prazo Valor Integral Valor com desconto Legalização de Empresa (Plano Platinum) Até 30 dias corridos 1.200 850,00 Abertura Completa de sua empresa: Contrato Social, CNPJ, Alvará, Inscrição Estadual).

Leia mais