ROTEIRO DE INFORMAÇÕES MÍNIMAS PARA CONSULTA PRÉVIA. Financiamento ao Fabricante para a Produção e Financiamento ao Fabricante Para a Comercialização

Save this PDF as:

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ROTEIRO DE INFORMAÇÕES MÍNIMAS PARA CONSULTA PRÉVIA. Financiamento ao Fabricante para a Produção e Financiamento ao Fabricante Para a Comercialização"

Transcrição

1 Classificação: Documento Ostensivo Unidade Gestora: AOI Anexo V à Circular SUP/AOI nº 12/2015-BNDES, de ROTEIRO DE INFORMAÇÕES MÍNIMAS PARA CONSULTA PRÉVIA Financiamento ao Fabricante para a Produção e Financiamento ao Fabricante Para a Comercialização I. INSTRUÇÕES a) A fim de formalizar a CONSULTA PRÉVIA para enquadramento no BNDES, a Fabricante interessada deverá encaminhar ao Departamento de Credenciamento e Financiamento a Máquinas e Equipamentos (DEMAQ) da Área de Operações Indiretas (AOI) do BNDES, em papel timbrado, carta assinada por seus representantes legais, por meio de Agente Financeiro, com as informações indicadas neste Roteiro. b) É necessária a apresentação dessa CONSULTA PRÉVIA em qualquer dos seguintes casos: Operações de financiamento à produção, na Linha BK PRODUÇÃO; Operações que necessitem de prazo superior ao estabelecido no subitem 8.2 da Circular; Operações para produção de máquinas e/ou equipamentos, que apresentem índices de nacionalização, em valor e/ou peso, inferiores a 60% quando a proponente solicitar que a participação do BNDES considere o valor total do bem; c) A CONSULTA PRÉVIA deverá ser apresentada, preferencialmente, com antecedência mínima de 60 (sessenta) dias antes da data do primeiro faturamento, para permitir o estudo da aplicação de condições adequadas de financiamento. d) A fim de agilizar a análise dos pedidos de enquadramento, as correspondências deverão ser encaminhadas para o seguinte endereço: BNDES Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social Área de Operações Indiretas AOI Departamento de Credenciamento e Financiamento a Máquinas e Equipamentos DEMAQ Av. República do Chile nº Térreo - Centro Rio de Janeiro - RJ Em caso de dúvidas entre em contato com a Central de Atendimento: Tel. (0xx21)

2 - 2 - Fax. (0xx21) II. INFORMAÇÕES A SEREM APRESENTADAS 1. EMPRESA FABRICANTE a) Denominação social; b) Número de inscrição no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ); c) Endereço da sede; d) Demonstração do Resultado do Exercício (DRE) referente ao último exercício e) Composição do Capital Social conforme o Anexo IX desta Circular, bem como as orientações indicadas em seu verso; f) Pessoa integrante da Direção da Empresa que pode ser contatada para informações adicionais, indicando: Nome; Cargo; Telefone para contato; ; Endereço completo. 2. MODALIDADE DE FINANCIAMENTO Indicar a que modalidade de financiamento o pedido de enquadramento se destina: a) Financiamento ao Fabricante para a Produção, já negociados com a compradora; b) Financiamento ao Fabricante para a Comercialização, à venda de máquinas e/ou equipamentos já negociados com a compradora. 3. EMPRESA COMPRADORA a) Denominação social; b) Número de inscrição no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ); c) Local de instalação dos equipamentos;

3 - 3 - d) Responsável técnico pelo projeto, para informações técnicas adicionais, indicando: Nome; Cargo; Telefone para contato; ; Endereço completo. 4. OBJETIVOS DO PROJETO Apresentar descrição do projeto onde serão instaladas as máquinas e/ou equipamentos a serem financiados. 5. HISTÓRICO DA EMPRESA FABRICANTE E MERCADO DE ATUAÇÃO Apresentar um breve histórico da Fabricante e seu mercado de atuação, indicando, quando aplicável, sua atual capacidade de produção e/ou volume de vendas. 6. CONDIÇÕES DO FINANCIAMENTO PLEITEADO a) Linha de Financiamento BNDES Finame; b) Valor a ser financiado; c) Prazo de carência; d) Prazo de amortização; e) Prazo total. 7. RELAÇÃO DE MÁQUINAS E/OU EQUIPAMENTOS Apresentar, conforme modelo em anexo, quadro com a relação das máquinas e/ou equipamentos objeto do pedido de enquadramento. Os valores indicados deverão referir-se somente aos preços orçados, inclusive impostos, sem qualquer estimativa de reajuste. 8. CONTRATO DE FORNECIMENTO Encaminhar cópia do contrato firmado com a Compradora, acompanhado das propostas técnica e comercial, ou documento equivalente em que conste o escopo de

4 - 4 - fornecimento referente às máquinas e/ou equipamentos objeto do pedido de enquadramento. 9. CRONOGRAMA FÍSICO E FINANCEIRO Encaminhar, em anexo, cronogramas físico e financeiro atualizados, ratificados pela Compradora, onde estejam claramente explicitados os eventos de fabricação e entrega das máquinas e/ou equipamentos objeto do pedido de enquadramento, bem como os respectivos pagamentos já realizados e a serem efetuados à Fabricante. 10. ÍNDICE DE NACIONALIZAÇÃO Apresentar demonstração dos Índices de Nacionalização, em valor e peso, para cada máquina, equipamento ou sistema objeto da Consulta Prévia, conforme planilhas vigentes no BNDES, disponível no site MEIO AMBIENTE Apresentar licenças cabíveis da atividade da Fabricante referente às máquinas e aos equipamentos que serão produzidos ou comercializados, emitidas pelo Órgão Ambiental competente.

5 Classificação: Documento Ostensivo Unidade Gestora: AOI CONSULTA PRÉVIA RELAÇÃO DE EQUIPAMENTOS (FABRICANTE) Fabricante Comprador Referência ITEM QUANT. DESCRIÇÃO DOS EQUIPAMENTOS ÍNDICE DE NACIONALIZ.(%) Moeda: PREÇO TOTAL CÓDIGO FINAME Itemizar de forma se- qüencial e crescente. AOI/DERAI (JULHO/2010) 1. Descrição sucinta das máquinas e equipamentos, com indicação das características técnicas principais. 2. Deverão ser relacionados segundo a mesma forma em que serão comercializados. Apresentar estimativa do índice de Nacionalização em valor (em percentagem) TOTAL

ROTEIRO DE INFORMAÇÕES MÍNIMAS PARA CONSULTA PRÉVIA. Financiamento à Compradora para a Aquisição

ROTEIRO DE INFORMAÇÕES MÍNIMAS PARA CONSULTA PRÉVIA. Financiamento à Compradora para a Aquisição Classificação: Documento Ostensivo Unidade Gestora: AOI Anexo IV à Circular SUP/AOI nº 12/2015-BNDES, de 08.05.2015 I. INSTRUÇÕES ROTEIRO DE INFORMAÇÕES MÍNIMAS PARA CONSULTA PRÉVIA Financiamento à Compradora

Leia mais

A seguir são definidos os critérios, condições e procedimentos operacionais a serem observados no Programa.

A seguir são definidos os critérios, condições e procedimentos operacionais a serem observados no Programa. Classificação: Documento Ostensivo Unidade Gestora: AOI CIRCULAR SUP/AOI N 39/2014-BNDES Rio de Janeiro, 12 de setembro de 2014 Ref.: Produto BNDES Automático Ass.: Programa BNDES para Composição de Dívidas

Leia mais

ROTEIRO DE INFORMAÇÕES PARA SELEÇÃO E ENQUADRAMENTO DE FUNDOS DE INVESTIMENTO

ROTEIRO DE INFORMAÇÕES PARA SELEÇÃO E ENQUADRAMENTO DE FUNDOS DE INVESTIMENTO ROTEIRO DE INFORMAÇÕES PARA SELEÇÃO E ENQUADRAMENTO DE FUNDOS DE INVESTIMENTO A Procedimentos para Encaminhamento das Propostas As solicitações para a participação no processo seletivo de escolha do fundo

Leia mais

Ass.: Programa BNDES para o Desenvolvimento da Indústria Nacional de Software e Serviços de Tecnologia da Informação BNDES Prosoft - Comercialização

Ass.: Programa BNDES para o Desenvolvimento da Indústria Nacional de Software e Serviços de Tecnologia da Informação BNDES Prosoft - Comercialização Classificação: Documento Ostensivo Unidade Gestora: AOI CIRCULAR SUP/AOI Nº 11/2015-BNDES Rio de Janeiro, 16 de abril de 2015. Ref.: Produto BNDES Automático Ass.: Programa BNDES para o Desenvolvimento

Leia mais

Produto BNDES Exim Pós-embarque Normas Operacionais. Linha de Financiamento BNDES Exim Automático

Produto BNDES Exim Pós-embarque Normas Operacionais. Linha de Financiamento BNDES Exim Automático Produto BNDES Exim Pós-embarque Normas Operacionais Classificação: Ostensivo Linha de Financiamento BNDES Exim Automático Capítulo I - REGULAMENTO 1. OBJETIVO Apoiar, na fase pós-embarque, a comercialização,

Leia mais

Ass.: Programa de Apoio à Aquisição de Bens de Capital Usados BK USADOS

Ass.: Programa de Apoio à Aquisição de Bens de Capital Usados BK USADOS CIRCULAR N 21/2009 Rio de Janeiro, 12 de março de 2009. Ref.: FINAME e FINAME LEASING Ass.: Programa de Apoio à Aquisição de Bens de Capital Usados BK USADOS O Superintendente da Área de Operações Indiretas,

Leia mais

Para tornar-se representante dos produtos da Insertsoft através de Parceria a empresa devera seguir o seguinte roteiro:

Para tornar-se representante dos produtos da Insertsoft através de Parceria a empresa devera seguir o seguinte roteiro: Termo de Parceria Objetivo Este documento tem como objetivo de orientar empresas que tem interesse em se qualificar como parceiros para representação dos produtos fornecidos pela Insertsoft através do

Leia mais

CONVITE 25/2010. DATA E HORÁRIO PARA RECEBIMENTO E ABERTURA DOS ENVELOPES Dia 17 / 08 / 2010 às 15 horas

CONVITE 25/2010. DATA E HORÁRIO PARA RECEBIMENTO E ABERTURA DOS ENVELOPES Dia 17 / 08 / 2010 às 15 horas CONVITE 25/2010 DATA E HORÁRIO PARA RECEBIMENTO E ABERTURA DOS ENVELOPES Dia 17 / 08 / 2010 às 15 horas 01. DISPOSIÇÕES INICIAIS 1.1 O Senac Departamento Nacional torna público que, na Seção de Material,

Leia mais

RELATÓRIO DE RESULTADO DE ANÁLISE DE PROJETO

RELATÓRIO DE RESULTADO DE ANÁLISE DE PROJETO MINISTÉRIO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL SUPERINTENDÊNCIA DO DESENVOLVIMENTO DO CENTRO-OESTE DIRETORIA DE IMPLEMENTAÇÃO DE PROGRAMAS E DE GESTÃO DE FUNDOS RELATÓRIO DE RESULTADO DE ANÁLISE DE PROJETO Aprovado

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE ALTO GARÇAS CONTROLE INTERNO

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE ALTO GARÇAS CONTROLE INTERNO 1/5 NORMA INTERNA : 1) DOS OBJETIVOS: 1.1) Disciplinar e orientar o fluxo das operações de crédito, bem como avais e garantias oferecidas para as operações de crédito; 1.2) Atender legalmente os dispositivos

Leia mais

Parabéns! Agora que a sua cota já está contemplada e você já recebeu sua CARTA DE CRÉDITO, você poderá concretizar o seu projeto.

Parabéns! Agora que a sua cota já está contemplada e você já recebeu sua CARTA DE CRÉDITO, você poderá concretizar o seu projeto. Orientações para aquisição de Bens Móveis Parabéns! Agora que a sua cota já está contemplada e você já recebeu sua CARTA DE CRÉDITO, você poderá concretizar o seu projeto. Lembrando que a análise do seu

Leia mais

Realizando Vendas no site do Cartão BNDES

Realizando Vendas no site do Cartão BNDES Realizando Vendas no site do Cartão BNDES Fornecedor Atualizado em 16/07/2013 Pág.: 1/23 Introdução Este manual destina-se a orientar os fornecedores que irão registrar as vendas no site do Cartão BNDES,

Leia mais

Ass.: Programa para o Desenvolvimento da Indústria Nacional de Software e Serviços de Tecnologia da Informação PROSOFT Comercialização

Ass.: Programa para o Desenvolvimento da Indústria Nacional de Software e Serviços de Tecnologia da Informação PROSOFT Comercialização CARTA-CIRCULAR Nº 37/2007 Rio de Janeiro, 30 de agosto de 2007 Ref.: BNDES AUTOMÁTICO Ass.: Programa para o Desenvolvimento da Indústria Nacional de Software e Serviços de Tecnologia da Informação PROSOFT

Leia mais

Paulo Sérgio Sodré. Departamento de Credenciamento e Financiamento

Paulo Sérgio Sodré. Departamento de Credenciamento e Financiamento 1 Paulo Sérgio Sodré Departamento de Credenciamento e Financiamento Máquinas áqu as e equipamentos equ pa e tos 2 BNDES Missão Promover o desenvolvimento sustentável e competitivo da economia brasileira,

Leia mais

Ass.: Programa de Financiamento a Caminhoneiros - PROCAMINHONEIRO

Ass.: Programa de Financiamento a Caminhoneiros - PROCAMINHONEIRO CARTA-CIRCULAR N 09/2006 Rio de Janeiro, 04 de maio de 2006 Ref.: FINAME e FINAME LEASING Ass.: Programa de Financiamento a Caminhoneiros - PROCAMINHONEIRO O Superintendente da Área de Operações Indiretas,

Leia mais

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO SECRETARIA DE INSPEÇÃO DO TRABALHO DEPARTAMENTO DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO SECRETARIA DE INSPEÇÃO DO TRABALHO DEPARTAMENTO DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO SECRETARIA DE INSPEÇÃO DO TRABALHO DEPARTAMENTO DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO PORTARIA N.º 126, DE 02 DE DEZEMBRO DE 2009 (D.O.U. de 03/12/09 - Seção 1 - Págs. 120 e

Leia mais

Ass.: Programa de Financiamento à Aquisição de Veículos de Transporte Escolar PROESCOLAR

Ass.: Programa de Financiamento à Aquisição de Veículos de Transporte Escolar PROESCOLAR CARTA-CIRCULAR Nº 36/2007 Rio de Janeiro, 20 de agosto de 2007 Ref.: FINAME Ass.: Programa de Financiamento à Aquisição de Veículos de Transporte Escolar PROESCOLAR O Superintendente da Área de Operações

Leia mais

DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL (PGRCC)

DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL (PGRCC) DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL (PGRCC) Todos os empreendimentos da área da construção civil, em operação ou a serem implantados, geradores de qualquer

Leia mais

CRITÉRIOS DE CREDENCIAMENTO DA SOLUÇÃO TECNOLÓGICA. Área de Operações Indiretas - AOI

CRITÉRIOS DE CREDENCIAMENTO DA SOLUÇÃO TECNOLÓGICA. Área de Operações Indiretas - AOI CRITÉRIOS DE CREDENCIAMENTO DA SOLUÇÃO TECNOLÓGICA Área de Operações Indiretas - AOI CARTA AO FORNECEDOR Classificação: Documento público Caro fornecedor, Este documento elenca os CRITÉRIOS exigidos para

Leia mais

Normas e procedimentos para utilização do Sistema de Processamento de Fichas Resumo de Operação via Internet Sistema FRO Eletrônica

Normas e procedimentos para utilização do Sistema de Processamento de Fichas Resumo de Operação via Internet Sistema FRO Eletrônica Classificação: Documento Ostensivo Unidade Gestora: AOI CIRCULAR Nº 18/2013-BNDES Rio de Janeiro, 17 de maio de 2013 Ref.: Ass.: Produto BNDES Automático Normas e procedimentos para utilização do Sistema

Leia mais

EDITAL DE CREDENCIAMENTO

EDITAL DE CREDENCIAMENTO MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA DA REPÚBLICA NO ESTADO DE RORAIMA PROGRAMA DE SAÚDE E ASSISTÊNCIA SOCIAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL EDITAL DE CREDENCIAMENTO Nº 01/2008 Regido pela Lei nº 8.666/93.

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO I

TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO I. OBJETO.. Aquisição de memórias para servidores corporativos da Seção Judiciária do Espírito Santo. 2. ESPECIFICAÇÕES MÍNIMAS Lote Módulo de Memória de 52 Megabytes para servidores

Leia mais

Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Energia, Indústria e Serviços SEDEIS

Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Energia, Indústria e Serviços SEDEIS Apresentação Criada em 2002 e autorizada a funcionar pelo Banco Central em 2003, entrou em operação em 2004. É uma sociedade anônima de economia mista vinculada à. Atualmente conta com um patrimônio líquido

Leia mais

EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA PARA COMPRA DE ENERGIA ELÉTRICA PROVENIENTE DE GERAÇÃO DISTRIBUÍDA Nº 001/2014

EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA PARA COMPRA DE ENERGIA ELÉTRICA PROVENIENTE DE GERAÇÃO DISTRIBUÍDA Nº 001/2014 EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA PARA COMPRA DE ENERGIA ELÉTRICA PROVENIENTE DE GERAÇÃO DISTRIBUÍDA Nº 001/2014 A LIGHT SERVIÇOS DE ELETRICIDADE S. A. concessionária de serviços públicos de distribuição de energia

Leia mais

3. DA ABERTURA, DIA, HORA E LOCAL

3. DA ABERTURA, DIA, HORA E LOCAL Cotação Prévia de Preço n 003-2012 Convênio 11.778 FBB Maior percentual de desconto Cotação prévia de Preços na modalidade maior percentual de desconto para contratação de empresa para intermediação de

Leia mais

PROCEDIMENTOS DE REALIZAÇÃO DO PROCESSO DE HOMOLOGAÇÃO DE MATERIAIS DE FORNECEDORES NA COPASA

PROCEDIMENTOS DE REALIZAÇÃO DO PROCESSO DE HOMOLOGAÇÃO DE MATERIAIS DE FORNECEDORES NA COPASA PROCEDIMENTOS DE REALIZAÇÃO DO PROCESSO DE HOMOLOGAÇÃO DE MATERIAIS DE FORNECEDORES NA COPASA 1 Solicitação de Abertura do Processo de Homologação 1.1 Os fornecedores interessados em ter seus materiais

Leia mais

Os critérios, condições e procedimentos operacionais a serem adotados no Programa são definidos a seguir.

Os critérios, condições e procedimentos operacionais a serem adotados no Programa são definidos a seguir. Classificação: Documento Ostensivo Unidade Gestora: AOI CIRCULAR SUP/AOI Nº 30/2015-BNDES Rio de Janeiro, 24 de julho de 2015 Ref.: Produto BNDES Automático Ass.: Programa BNDES de Financiamento a Capital

Leia mais

Sobre o Cancelamento de Gravames. Cancelamento de Reserva de Gravames - DETRAN/SP

Sobre o Cancelamento de Gravames. Cancelamento de Reserva de Gravames - DETRAN/SP Sobre o Cancelamento de Gravames Cancelamento de Reserva de Gravames - DETRAN/SP Procedimentos para Solicitação do Desbloqueio de Cancelamento de Gravame De acordo com a portaria 2.762 de 28 de dezembro

Leia mais

Produto BNDES Exim Pós-embarque Normas Operacionais. Linha de Financiamento BNDES Exim Automático

Produto BNDES Exim Pós-embarque Normas Operacionais. Linha de Financiamento BNDES Exim Automático Produto BNDES Exim Pós-embarque Normas Operacionais Linha de Financiamento BNDES Exim Automático Capítulo I - REGULAMENTO 1. OBJETIVO Apoiar, na fase pós-embarque, a comercialização, no exterior, de bens

Leia mais

ORIENTAÇÕES IMPORTAÇÃO Versão nº 01 (21/10/2010)

ORIENTAÇÕES IMPORTAÇÃO Versão nº 01 (21/10/2010) ORIENTAÇÕES IMPORTAÇÃO Versão nº 01 (21/10/2010) 1) O servidor interessado na aquisição de bens importados deverá encaminhar ao Setor de Compras do Centro a seguinte documentação: a) A solicitação de compra

Leia mais

BNDES Solução Tecnológica

BNDES Solução Tecnológica BNDES Solução Tecnológica Área de Operações Indiretas (AOI) Equipe: Edson Moret Breno Albuquerque Luciana Surliuga OBJETIVO Apresentar o novo produto que está sendo desenvolvido no BNDES, voltado para

Leia mais

SOLICITAÇÃO DE ENTRADA NO BH-TEC

SOLICITAÇÃO DE ENTRADA NO BH-TEC SOLICITAÇÃO DE ENTRADA NO BH-TEC DE... (Candidato)... (Data) 1. CARTA DE CANDIDATURA (Minuta) (Candidato) declara seu interesse em instalar-se no BH-TEC - Parque Tecnológico de Belo Horizonte. Na oportunidade,

Leia mais

PIBIC - PROCESSO DE INSCRIÇÃO 2011/2012 INDICAÇÃO DE REPRESENTANTE DE IC

PIBIC - PROCESSO DE INSCRIÇÃO 2011/2012 INDICAÇÃO DE REPRESENTANTE DE IC PIBIC - PROCESSO DE INSCRIÇÃO 2011/2012 INDICAÇÃO DE REPRESENTANTE DE IC A Coordenação de Iniciação Científica, na busca do aperfeiçoamento da gestão de seus programas, modificou a forma como as instituições,

Leia mais

CARTILHA INSCRIÇÃO MUNICIPAL E REDESIM

CARTILHA INSCRIÇÃO MUNICIPAL E REDESIM CARTILHA INSCRIÇÃO MUNICIPAL E REDESIM 1- ATRAVÉS DA REDESIM PORTAL REGIN 1.1 -SOLICITAÇÃO DE INSCRIÇÃO MUNICIPAL ( EMPRESA SEM REGISTRO NA JUCEB) PASSO 1: PEDIDO DE VIABILIDADE DE INSCRIÇÃO A empresa

Leia mais

Lista de documentos mínimos necessários para o início do processo de solicitação de autorização de funcionamento por Modalidade

Lista de documentos mínimos necessários para o início do processo de solicitação de autorização de funcionamento por Modalidade Lista de documentos mínimos necessários para o início do processo de solicitação de autorização de funcionamento por Modalidade Administradora de Benefícios Documento Requerimento formal solicitando a

Leia mais

ProChefe REGULAMENTO DE AQUISIÇÃO E USO DO SOFTWARE

ProChefe REGULAMENTO DE AQUISIÇÃO E USO DO SOFTWARE REGULAMENTO DE AQUISIÇÃO E USO DO SOFTWARE REGULAMENTO DE AQUISIÇÃO E USO DO SOFTWARE A PRO2001 LTDA, inscrita no CNPJ sob n 03.674.344/0001-74, com sede na cidade de Americana, cede por locação de licenças,

Leia mais

CARTA CONJUNTA SUP/AC 019/2012 SUP/AOI 242/2012. Rio de Janeiro, 04 de outubro de 2012

CARTA CONJUNTA SUP/AC 019/2012 SUP/AOI 242/2012. Rio de Janeiro, 04 de outubro de 2012 CARTA CONJUNTA SUP/AC 019/2012 SUP/AOI 242/2012 Rio de Janeiro, 04 de outubro de 2012 ASSUNTO: Programa BNDES Especial de Refinanciamento para os Setores de Bens de Capital e de Transporte Rodoviário de

Leia mais

Ass.: Programa BNDES para o Desenvolvimento da Indústria Nacional de Software e Serviços de Tecnologia da Informação BNDES Prosoft - Comercialização

Ass.: Programa BNDES para o Desenvolvimento da Indústria Nacional de Software e Serviços de Tecnologia da Informação BNDES Prosoft - Comercialização Classificação: Documento Ostensivo Unidade Gestora: AOI CIRCULAR Nº 40/2013-BNDES Rio de Janeiro, 06 de dezembro de 2013. Ref.: Produto BNDES Automático Ass.: Programa BNDES para o Desenvolvimento da Indústria

Leia mais

INTRODUÇÃO. Administração. Departamento de Compras. Departamento Financeiro

INTRODUÇÃO. Administração. Departamento de Compras. Departamento Financeiro 1 INTRODUÇÃO Este Manual tem a finalidade de orientar os compradores e fornecedores de como deverão trabalhar em parceria com a Associação Paulista de Supermercados APAS. A partir do conhecimento do mesmo,

Leia mais

RO Roteiro Operacional Corpo de Bombeiros MG

RO Roteiro Operacional Corpo de Bombeiros MG Corpo de Bombeiros Militar - MG RO.04.03 Versão: 14 RO Roteiro Operacional Corpo de Bombeiros MG Área responsável: Gerência de Produtos Consignados Vers I - CONDIÇÕES GERAIS 1. PÚBLICO A SER ATENDIDO E

Leia mais

CADASTRO DE FORNECEDORES (MATERIAL/SERVIÇOS)

CADASTRO DE FORNECEDORES (MATERIAL/SERVIÇOS) CADASTRO DE FORNECEDORES (MATERIAL/SERVIÇOS) ÍNDICE RELAÇÃO DE DOCUMENTOS PARA CADASTRO DE FORNECEDORES DE MATERIAL/SERVIÇOS PÁGINA 2 FICHA DE INFORMAÇÕES PARA CADASTRO DE FORNECEDORES PÁGINA 4 DECLARAÇÃO

Leia mais

CONVITE Nº 033/2009. DATA E HORÁRIO PARA RECEBIMENTO E ABERTURA DOS ENVELOPES Dia 09/12/2009 às 14 horas

CONVITE Nº 033/2009. DATA E HORÁRIO PARA RECEBIMENTO E ABERTURA DOS ENVELOPES Dia 09/12/2009 às 14 horas CONVITE Nº 033/2009 DATA E HORÁRIO PARA RECEBIMENTO E ABERTURA DOS ENVELOPES Dia 09/12/2009 às 14 horas 01. DISPOSIÇÕES INICIAIS 1.1 O Senac Departamento Nacional torna público que, na Seção de Material,

Leia mais

NORMA OPERACIONAL PADRÃO Código: Versão V.1

NORMA OPERACIONAL PADRÃO Código: Versão V.1 27/07/2015 1 SUMÁRIO 1. Objetivo 1.1 Abrangência 2. Definições, terminologia e siglas 3. Norma Operacional Padrão Viagens 3.1 Adiantamento 3.2 Passagens Aéreas 3.3 Hospedagem 3.4 Veículos 3.5 Recibos 3.6

Leia mais

CONDIÇÕES BÁSICAS DE FINANCIAMENTO DE LONGO PRAZO

CONDIÇÕES BÁSICAS DE FINANCIAMENTO DE LONGO PRAZO CONDIÇÕES BÁSICAS DE FINANCIAMENTO DE LONGO PRAZO 1. ORIGEM DOS RECURSOS: BANCO FINANCIADOR: Banco do Nordeste do Brasil S/A LINHA DE CRÉDITO: Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste FNE PROGRAMA:

Leia mais

APRESENTAÇÃO ABRIL 2011

APRESENTAÇÃO ABRIL 2011 APRESENTAÇÃO ABRIL 2011 QUEM SOMOS NOSSA CAIXA DESENVOLVIMENTO AGÊNCIA DE FOMENTO DO ESTADO DE SÃO PAULO ÉUMA INSTITUIÇÃO FINANCEIRA CONTROLADA PELO ESTADO DE SÃO PAULO E ATUA COMO BANCO DE DESENVOLVIMENTO

Leia mais

Não serão apoiados por esta chamada: Materiais de Informática, Mobiliário para Escritório e Materiais Elétricos.

Não serão apoiados por esta chamada: Materiais de Informática, Mobiliário para Escritório e Materiais Elétricos. Edital interno do PROINFRA -02/2014 UFPR CAPITULO I a) OBJETIVO Selecionar propostas para apoio financeiro à: I- Aquisição de novos equipamentos multiusuários de médio e de grande porte; II- Manutenção

Leia mais

Política de Patrocínio Cultural

Política de Patrocínio Cultural I. DEFINIÇÃO A Política de Patrocínio Cultural B. Braun foi elaborada com base nas estratégias corporativas definidas em seu Plano Estratégico, que vem a ressaltar seu compromisso com a responsabilidade

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PÚBLICA DE FORNECEDORES 007/2015 - ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA

EDITAL DE SELEÇÃO PÚBLICA DE FORNECEDORES 007/2015 - ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA EDITAL DE SELEÇÃO PÚBLICA DE FORNECEDORES 007/2015 - ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA 1. IDENTIFICAÇÃO Coordenação: Profª. Ingrid Eleonora Schreiber Jansch Pôrto Centro de Empreendimentos em Informática da

Leia mais

Programa BNDES de Apoio à Aquisição de Veículos Utilitários BNDES Pro- Utilitário

Programa BNDES de Apoio à Aquisição de Veículos Utilitários BNDES Pro- Utilitário Grau: Documento Ostensivo Unidade Gestora: AOI CIRCULAR SUP/AOI Nº 39/2015-BNDES Rio de Janeiro, 21 de setembro de 2015. Ref.: Ass.: Produto BNDES Automático Programa BNDES de Apoio à Aquisição de Veículos

Leia mais

CONEXÃO DE GERAÇÃO AO SISTEMA CELESC

CONEXÃO DE GERAÇÃO AO SISTEMA CELESC CONEXÃO DE GERAÇÃO AO SISTEMA CELESC FINALIDADE Reunir informações sintetizadas do Processo de Acesso ao Sistema Elétrico da Celesc com o objetivo de orientar os Acessantes, como proceder na condução do

Leia mais

Procedimentos Para Visita e/ou Entrada-Saída de Equipamentos ao Housing Intelig Telecom

Procedimentos Para Visita e/ou Entrada-Saída de Equipamentos ao Housing Intelig Telecom 1. OBJETIVO Este documento tem como objetivo descrever a metodologia para o Controle de Acesso, Entrada e Saída de Clientes Dentro ou Fora do Ambiente Housing., bem como a metodologia para o recebimento

Leia mais

FUNDAÇÃO ZERBINI EDITAL DE CONVITE FORMAL REGIMENTO INTERNO N 010/12 PROCESSO N 0848/12 DATA LIMITE PARA ENTREGA DOS ENVELOPES: 27/06/2012 até 17:00h

FUNDAÇÃO ZERBINI EDITAL DE CONVITE FORMAL REGIMENTO INTERNO N 010/12 PROCESSO N 0848/12 DATA LIMITE PARA ENTREGA DOS ENVELOPES: 27/06/2012 até 17:00h FUNDAÇÃO ZERBINI EDITAL DE CONVITE FORMAL REGIMENTO INTERNO N 010/12 PROCESSO N 0848/12 DATA LIMITE PARA ENTREGA DOS ENVELOPES: 27/06/2012 até 17:00h Condições Gerais para Apresentação de Proposta Comercial

Leia mais

Ass.: Programa BNDES de Apoio ao Fortalecimento da Capacidade de Geração de Emprego e Renda BNDES Progeren

Ass.: Programa BNDES de Apoio ao Fortalecimento da Capacidade de Geração de Emprego e Renda BNDES Progeren Grau: Documento Ostensivo Unidade Gestora: AOI CIRCULAR SUP/AOI Nº 35/2015-BNDES Rio de Janeiro, 21 de agosto de 2015. Ref.: Produto BNDES Automático Ass.: Programa BNDES de Apoio ao Fortalecimento da

Leia mais

Guia para Comprovação de Investimentos

Guia para Comprovação de Investimentos Guia para Comprovação de Investimentos 1 2 4 5 Introdução Acompanhamento na Fase de Análise ETAPA 1 Comprovação Financeira ETAPA 2 Comprovação Física ETAPA Comprovação Jurídica ETAPA 4 Liberação Penalidades

Leia mais

Tutorial de Utilização do AMBIENTE DE CREDENCIAMENTO DE SOLUÇÕES TECNOLÓGICAS. Área de Operações Indiretas - AOI

Tutorial de Utilização do AMBIENTE DE CREDENCIAMENTO DE SOLUÇÕES TECNOLÓGICAS. Área de Operações Indiretas - AOI Tutorial de Utilização do AMBIENTE DE CREDENCIAMENTO DE SOLUÇÕES TECNOLÓGICAS Área de Operações Indiretas - AOI SUMÁRIO 1 ENTRADA NO SISTEMA... 1 2 UTILIZAÇÃO DO AUTOSERVIÇO DE TROCA DE SENHAS... 7 3 MODALIDADES

Leia mais

Índice. Política Geral de Garantia...3. Equipamento com Defeito...4. Envio de Equipamentos...5. Pessoa Física...5. Pessoa Jurídica...

Índice. Política Geral de Garantia...3. Equipamento com Defeito...4. Envio de Equipamentos...5. Pessoa Física...5. Pessoa Jurídica... Índice Política Geral de Garantia...3 Equipamento com Defeito...4 Envio de Equipamentos...5 Pessoa Física...5 Pessoa Jurídica...5 Emissão da Nota Fiscal (Pessoa Jurídica)...4 Pessoa Jurídica sem inscrição

Leia mais

NORMAS E INSTRUÇÕES DE ACOMPANHAMENTO Anexo à Resolução nº 660/87 1 - APLICABILIDADE

NORMAS E INSTRUÇÕES DE ACOMPANHAMENTO Anexo à Resolução nº 660/87 1 - APLICABILIDADE NORMAS E INSTRUÇÕES DE ACOMPANHAMENTO Anexo à Resolução nº 660/87 1 - APLICABILIDADE As presentes Normas aplicam-se ao acompanhamento de beneficiário de colaboração financeira, objetivando manter o Sistema

Leia mais

CIRCULAR Nº 64/2009. Rio de Janeiro, 15 de junho de 2009. Ref.: BNDES AUTOMÁTICO. Ass.: Programa BNDES CONSTRUÇÃO CIVIL

CIRCULAR Nº 64/2009. Rio de Janeiro, 15 de junho de 2009. Ref.: BNDES AUTOMÁTICO. Ass.: Programa BNDES CONSTRUÇÃO CIVIL CIRCULAR Nº 64/2009 Rio de Janeiro, 15 de junho de 2009 Ref.: BNDES AUTOMÁTICO Ass.: Programa BNDES CONSTRUÇÃO CIVIL O Superintendente da Área de Operações Indiretas, consoante Resolução do BNDES, COMUNICA

Leia mais

ESCOLA DE SAÚDE PÚBLICA DO ESTADO DE MINAS GERAIS DIRETOR GERAL: RUBENSMIDT RIANI

ESCOLA DE SAÚDE PÚBLICA DO ESTADO DE MINAS GERAIS DIRETOR GERAL: RUBENSMIDT RIANI ESCOLA DE SAÚDE PÚBLICA DO ESTADO DE MINAS GERAIS DIRETOR GERAL: RUBENSMIDT RIANI CREDENCIAMENTO DE DOCENTE ESP-MG Nº 23 /2014 CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU - ESPECIALIZAÇÃO EM COMUNICACAO E SAÚDE

Leia mais

I DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA SOLICITAÇÃO DE LICENÇA DE INSTALAÇÃO (LI) LAVA JATO E SIMILARES ( ) Este documento;

I DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA SOLICITAÇÃO DE LICENÇA DE INSTALAÇÃO (LI) LAVA JATO E SIMILARES ( ) Este documento; I DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA SOLICITAÇÃO DE LICENÇA DE INSTALAÇÃO (LI) LAVA JATO E SIMILARES ( ) Este documento; () () () () () Requerimento padrão do empreendedor ou representante legal; deve ser preenchido

Leia mais

WORKSHOP Registro e Manutenção dos Produtos RN 356 IN-DIPRO 45 IN-DIPRO 46

WORKSHOP Registro e Manutenção dos Produtos RN 356 IN-DIPRO 45 IN-DIPRO 46 WORKSHOP Registro e Manutenção dos Produtos RN 356 IN-DIPRO 45 IN-DIPRO 46 NORMATIVOS Resolução Normativa nº 356, de 2014 Altera a RN nº 85, de 2004. Altera a RN nº 89, de 2003. Altera a RN nº 309, de

Leia mais

Fundap. Programa de Estágio. Manual de Utilização do Sistema de Administração de Bolsas de Estágio. Plano de Estágio

Fundap. Programa de Estágio. Manual de Utilização do Sistema de Administração de Bolsas de Estágio. Plano de Estágio Fundap Fundação do Desenvolvimento Administrativo Programa de Estágio Programa de Estágio Manual de Utilização do Sistema de Administração de Bolsas de Estágio Plano de Estágio Julho de 2008 SABE - Sistema

Leia mais

CONVITE Nº 14/2010. DATA E HORÁRIO PARA RECEBIMENTO E ABERTURA DOS ENVELOPES Dia 01 / 06 / 2010 às 15 horas

CONVITE Nº 14/2010. DATA E HORÁRIO PARA RECEBIMENTO E ABERTURA DOS ENVELOPES Dia 01 / 06 / 2010 às 15 horas CONVITE Nº 14/2010 DATA E HORÁRIO PARA RECEBIMENTO E ABERTURA DOS ENVELOPES Dia 01 / 06 / 2010 às 15 horas 01. DISPOSIÇÕES INICIAIS 1.1 O Senac Departamento Nacional torna público que, na Seção de Material,

Leia mais

ABCFARMA Sistema Nacional de Gerenciamento de produtos Controlado SNGPC

ABCFARMA Sistema Nacional de Gerenciamento de produtos Controlado SNGPC ABCFARMA Sistema Nacional de Gerenciamento de produtos Controlado SNGPC RMS Software S.A. - Uma Empresa TOTVS Todos os direitos reservados. A RMS Software é a maior fornecedora nacional de software de

Leia mais

Dar exclusividade de parceria a FURNAS, por si e suas afiliadas, no caso de participação nos Leilões promovidos pela ANEEL.

Dar exclusividade de parceria a FURNAS, por si e suas afiliadas, no caso de participação nos Leilões promovidos pela ANEEL. 1 OBJETO Constitui objeto desta Chamada Pública a seleção de potenciais parceiros privados detentores de capital, direitos, projetos e/ou oportunidades de negócio na área de energia, que considerem como

Leia mais

SECRETARIA DE AVIAÇÃO CIVIL PORTARIA SAC Nº 93, DE 6 DE JULHO DE 2012.

SECRETARIA DE AVIAÇÃO CIVIL PORTARIA SAC Nº 93, DE 6 DE JULHO DE 2012. SECRETARIA DE AVIAÇÃO CIVIL PORTARIA SAC Nº 93, DE 6 DE JULHO DE 2012. Estabelece o procedimento de aprovação dos projetos de implantação de obras de infraestrutura nos sistemas aeroportuários e de proteção

Leia mais

FINANCIADORA DE ESTUDOS E PROJETOS - FINEP PROGRAMA FINEP INOVAR SEMENTE 1ª CHAMADA PARA CAPITALIZAÇÃO DE FUNDOS LOCAIS DE CAPITAL SEMENTE

FINANCIADORA DE ESTUDOS E PROJETOS - FINEP PROGRAMA FINEP INOVAR SEMENTE 1ª CHAMADA PARA CAPITALIZAÇÃO DE FUNDOS LOCAIS DE CAPITAL SEMENTE FINANCIADORA DE ESTUDOS E PROJETOS - FINEP PROGRAMA FINEP INOVAR SEMENTE 1ª CHAMADA PARA CAPITALIZAÇÃO DE FUNDOS LOCAIS DE CAPITAL SEMENTE 1. OBJETO A Financiadora de Estudos e Projetos convida potenciais

Leia mais

São Paulo, Janeiro de 2014

São Paulo, Janeiro de 2014 Comunicado - Reembolso Prezado Cliente, Com o objetivo de aprimorarmos nossas rotinas operacionais e visando preservar a agilidade nos pagamentos dos atendimentos ocorridas na Livre-Escolha, informamos

Leia mais

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO SECRETARIA DE INSPEÇÃO DO TRABALHO DEPARTAMENTO DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO SECRETARIA DE INSPEÇÃO DO TRABALHO DEPARTAMENTO DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO SECRETARIA DE INSPEÇÃO DO TRABALHO DEPARTAMENTO DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO PORTARIA N.º 126, DE 02 DE DEZEMBRO DE 2009 (D.O.U. de 03/12/09 Seção 1 Págs. 120 e 121)

Leia mais

Ass.: Programa BNDES de Incentivo à Armazenagem para Empresas e Cooperativas Cerealistas Nacionais BNDES Cerealistas

Ass.: Programa BNDES de Incentivo à Armazenagem para Empresas e Cooperativas Cerealistas Nacionais BNDES Cerealistas Classificação: Documento Ostensivo Unidade Gestora: AOI CIRCULAR SUP/AOI Nº 43/2014-BNDES Rio de Janeiro, 20 de outubro de 2014 Ref.: Produtos BNDES Automático e BNDES Finame Agrícola Ass.: Programa BNDES

Leia mais

SISTEMA DE MONITORAMENTO DE OBRAS- SISMOB COMPONENTE REFORMA

SISTEMA DE MONITORAMENTO DE OBRAS- SISMOB COMPONENTE REFORMA Sistema de Monitoramento de Obras SISTEMA DE MONITORAMENTO DE OBRAS- SISMOB COMPONENTE REFORMA PASSO A PASSO ATENÇÃO O município deverá acessar o sistema a cada 30 dias para informar a sua situação, mesmo

Leia mais

1. DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

1. DAS DISPOSIÇÕES GERAIS UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA SUPERINTENDÊNCIA DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃOEM GESTÃO PÚBLICA MUNICIPAL PROCESSO DE SELEÇÃO DE TUTORES CHAMADA PÚBLICA N 5/2014. 1. DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

Leia mais

MANUAL PARA SOLICITAÇÕES ATRAVÉS DO HELPDESK FACEPE

MANUAL PARA SOLICITAÇÕES ATRAVÉS DO HELPDESK FACEPE MANUAL PARA SOLICITAÇÕES ATRAVÉS DO HELPDESK FACEPE Atualização em: SETEMBRO/2013 ÍNDICE: 1. Introdução... 03 2. O que é possível solicitar... 04 3. Perguntas frequentes (FAQs)... 05 4. Como solicitar......

Leia mais

Manual para Registro de FIDC [30/06/2014]

Manual para Registro de FIDC [30/06/2014] Manual para Registro de FIDC [30/06/2014] ABRANGÊNCIA O presente manual visa detalhar os procedimentos descritos no Código ANBIMA de Regulação e Melhores Práticas de Fundos de Investimento ( Código ) para

Leia mais

PROGRAMA DE APOIO À PUBLICAÇÃO QUALIFICADA - PAPQ

PROGRAMA DE APOIO À PUBLICAÇÃO QUALIFICADA - PAPQ EDITAL 01/2016 PROPESP PROGRAMA DE APOIO À PUBLICAÇÃO QUALIFICADA - PAPQ A Pró- Reitoria de Pesquisa e Pós- Graduação (PROPESP) torna pública a seleção de propostas no âmbito do Programa de Apoio à Publicação

Leia mais

DECON PROCEDIMENTO ADMINISTRATIVO (PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO) 04/2015

DECON PROCEDIMENTO ADMINISTRATIVO (PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO) 04/2015 DECON PROCEDIMENTO ADMINISTRATIVO (PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO) 04/2015 PROCEDIMENTOS PARA CELEBRAÇÃO DE TERMO ADITIVO DE PRORROGAÇÃO DE VIGÊNCIA EM CONTRATOS DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PROCEDIMENTO

Leia mais

SOLICITAÇÃO DE COTAÇÃO IICA/NEAD Nº 005/2008 Data: 29/02/2008. EMPRESA CONVIDADA: Telefone: Fax: Endereço: Cidade: Estado:

SOLICITAÇÃO DE COTAÇÃO IICA/NEAD Nº 005/2008 Data: 29/02/2008. EMPRESA CONVIDADA: Telefone: Fax: Endereço: Cidade: Estado: SOLICITAÇÃO DE COTAÇÃO IICA/NEAD Nº 005/2008 Data: 29/02/2008 EMPRESA CONVIDADA: Telefone: Fax: Endereço: Cidade: Estado: Prezado (a) Senhor (a), O Projeto de Cooperação para Apoio às Políticas e à Participação

Leia mais

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU 1º SEMESTRE/2015

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU 1º SEMESTRE/2015 EDITAL DO PROCESSO SELETIVO CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU 1º SEMESTRE/2015 ABERTURA A Escola de Direito de São Paulo da Fundação Getulio Vargas (FGV DIREITO SP) torna pública a abertura das inscrições

Leia mais

1.3. Ao comprador da LCI é conferido direito de crédito pelo valor nominal, juros e, se for o caso, atualização monetária.

1.3. Ao comprador da LCI é conferido direito de crédito pelo valor nominal, juros e, se for o caso, atualização monetária. REGULAMENTO DA LETRA DE CRÉDITO IMOBILIÁRIO ( LCI ) DE EMISSÃO DO BANCO ALFA DE INVESTIMENTO S.A. O BANCO ALFA DE INVESTIMENTO S.A, inscrito no CNPJ/MF sob nº 60.770.336/0001-65, com sede na Cidade de

Leia mais

Proposta Contratual MUNICÍPIO E-MAIL. ( ) Contributária (% funcionário) ( ) Não Contributária (100% Empresa)

Proposta Contratual MUNICÍPIO E-MAIL. ( ) Contributária (% funcionário) ( ) Não Contributária (100% Empresa) PLANO COLETIVO EMPRESARIAL A PARTIR DE 3 BENEFICIÁRIOS RAZÃO SOCIAL DA EMPRESA CONTRATANTE Proposta Contratual RAMO DE ATIVIDADE ENDEREÇO COMPLETO CNPJ/ MF TELEFONE CELULAR NOME COMPLETO DO REPRESENTANTE

Leia mais

NORMAS DE DILIGÊNCIA TÉCNICA DE VERIFICAÇÃO:

NORMAS DE DILIGÊNCIA TÉCNICA DE VERIFICAÇÃO: NORMAS DE DILIGÊNCIA TÉCNICA DE VERIFICAÇÃO: NORMAS DE DILIGÊNCIA TÉCNICA DE VERIFICAÇÃO: Considerando: - A Lei nº 12.232/10 estabelece no seu art. 4º que, para participar de licitações públicas, as agências

Leia mais

Estado de Goiás PREFEITURA MUNICIPAL DE ANICUNS Adm. 2013 / 2016 EDITAL 009-2015 CHAMAMENTO PÚBLICO QUALIFICAÇÃO DE ORGANIZAÇÕES SOCIAIS

Estado de Goiás PREFEITURA MUNICIPAL DE ANICUNS Adm. 2013 / 2016 EDITAL 009-2015 CHAMAMENTO PÚBLICO QUALIFICAÇÃO DE ORGANIZAÇÕES SOCIAIS EDITAL 009-2015 CHAMAMENTO PÚBLICO QUALIFICAÇÃO DE ORGANIZAÇÕES SOCIAIS A Secretaria Municipal de Educação de Anicuns, pessoa jurídica de direito público, inscrita no CNPJ: 02.262.368/0001-53, por intermédio

Leia mais

Parágrafo único. O prazo de validade do CA objeto de pedido de alteração será o mesmo do CA anteriormente concedido.

Parágrafo único. O prazo de validade do CA objeto de pedido de alteração será o mesmo do CA anteriormente concedido. MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO SECRETARIA DE INSPEÇÃO DO TRABALHO PORTARIA N.º 162, DE 12 DE MAIO DE 2006 (DOU de 16/05/06 Seção 1) Estabelece procedimentos para o cadastro de empresas e para a emissão

Leia mais

II FÓRUM DE SAÚDE PÚBLICA E MEIO AMBIENTE DO CRMV-RJ. Licenciamento Ambiental e o Controle da Comercialização de Agrotóxicos

II FÓRUM DE SAÚDE PÚBLICA E MEIO AMBIENTE DO CRMV-RJ. Licenciamento Ambiental e o Controle da Comercialização de Agrotóxicos II FÓRUM DE SAÚDE PÚBLICA E MEIO AMBIENTE DO CRMV-RJ Licenciamento Ambiental e o Controle da Comercialização de Agrotóxicos NOVO SISTEMA DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DECRETO Nº

Leia mais

CONTRATO DE REVENDA WINCONNECTION

CONTRATO DE REVENDA WINCONNECTION CONTRATO DE REVENDA WINCONNECTION Pelo presente instrumento particular, de um lado: Winco Sistemas Ltda., pessoa jurídica de direito privado, com sede estabelecida à Rua Amazonas, 669 sala 37, Centro da

Leia mais

Manual de Compras. Hospital Estadual da Criança

Manual de Compras. Hospital Estadual da Criança Manual de Compras Hospital Estadual da Criança 2015 1 1- OBJETIVO Definir diretrizes e procedimentos para as compras de materiais e contratação de serviços, visando: A) Diminuição de custos; B) Racionalização

Leia mais

REGISTRO DE CONTRADOS / ES

REGISTRO DE CONTRADOS / ES REGISTRO DE CONTRADOS / ES O presente trabalho tem como objetivo padronizar procedimentos para implantação do sistema de registro de contratos de financiamentos de veículos com cláusula de alienação fiduciária,

Leia mais

CIRCULAR SUSEP N o 265, de 16 de agosto de 2004.

CIRCULAR SUSEP N o 265, de 16 de agosto de 2004. CIRCULAR SUSEP N o 265, de 16 de agosto de 2004. Disciplina os procedimentos relativos à adoção, pelas sociedades seguradoras, das condições contratuais e das respectivas disposições tarifárias e notas

Leia mais

DECRETO Nº 4.074, DE 04 DE JANEIRO DE 2002:

DECRETO Nº 4.074, DE 04 DE JANEIRO DE 2002: Circular nº 006/2.002 São Paulo, 09 de Janeiro de 2.002 DECRETO Nº 4.074, DE 04 DE JANEIRO DE 2002: REGULAMENTA A LEI Nº 7.802, DE 11 DE JULHO DE 1989, QUE DISPÕE SOBRE A PESQUISA, A EXPERIMENTAÇÃO, A

Leia mais

RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE VENÂNCIO AIRES CONTROLE INTERNO

RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE VENÂNCIO AIRES CONTROLE INTERNO 01/06 1 DOS OBJETIVOS 1.1 Definir normas para elaboração dos contratos de aquisição de materiais, prestação de serviços gerais e prestação de serviços e obras de engenharia. 1.2 Normatizar os procedimentos

Leia mais

Universidade de Brasília Decanato de Pesquisa e Pós-Graduação

Universidade de Brasília Decanato de Pesquisa e Pós-Graduação EDITAL 05/2011- VERSÃO RETIFICADORA APOIO À PUBLICAÇÃO EM PERIÓDICOS 1. Finalidade e Objetivos Apoiar docentes do corpo permanente, e em exercício, da Universidade de Brasília, a publicar os resultados

Leia mais

NOTA FISCAL PAULISTA

NOTA FISCAL PAULISTA NOTA FISCAL PAULISTA RMS Software S.A. - Uma Empresa TOTVS Todos os direitos reservados. A RMS Software é a maior fornecedora nacional de software de gestão corporativa para o mercado de comércio e varejo.

Leia mais

GUIA RÁPIDO MANIFESTO DO DESTINATÁRIO

GUIA RÁPIDO MANIFESTO DO DESTINATÁRIO GUIA RÁPIDO MANIFESTO DO DESTINATÁRIO RMS Software S.A. - Uma Empresa TOTVS Todos os direitos reservados. A RMS Software é a maior fornecedora nacional de software de gestão corporativa para o mercado

Leia mais

Políticas de Garantia

Políticas de Garantia Políticas de Garantia RMA RETURN MERCHANDISE AUTHORIZATION (Autorização de Devolução de Mercadoria) SUMÁRIO 1. OBJETIVO 3 2. VISÃO GERAL SOBRE GARANTIA 3 3. PROCESSO DE DEVOLUÇÃO 3 4. MODALIDADE DE RMA

Leia mais

CONTRATO DE REVENDA DO ANTIVÍRUS AVG

CONTRATO DE REVENDA DO ANTIVÍRUS AVG CONTRATO DE REVENDA DO ANTIVÍRUS AVG Pelo presente instrumento particular, de um lado: Winco Sistemas Ltda., pessoa jurídica de direito privado, com sede estabelecida à Rua Amazonas, 669 sala 37, Centro

Leia mais

IN 105 ATENDIMENTO AO CLIENTE 001. Atividade Autoridade Responsabilidade

IN 105 ATENDIMENTO AO CLIENTE 001. Atividade Autoridade Responsabilidade IN 105 ATENDIMENTO AO CLIENTE 001 1 OBJETIVO Estabelecer as orientações e procedimentos para prestar o atendimento ao cliente que procura algum dos serviços ou produtos que compõe o portfólio e/ou o atendimento

Leia mais

Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo. Banco de Tecidos Salvador Arena

Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo. Banco de Tecidos Salvador Arena Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo BANCO DE TECIDOS MÚSCULO-ESQUELÉTICOS Nº SNT 35205 SP 17 CC. 010062310 INFORMAÇÕES PARA CREDENCIAMENTO DE EQUIPES PARA TRANSPLANTE DE TECIDO OSTEO-CONDRO-FÁCIO-LIGAMENTOSO

Leia mais

PÚBLICO-ALVO COORDENADORES DE:

PÚBLICO-ALVO COORDENADORES DE: MANUAL DE ORIENTAÇÕES PARA CADASTRAMENTO NO SISTEMA DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS DE RESIDÊNCIAS (SIG-RESIDÊNCIAS) E PROCEDIMENTOS PARA PAGAMENTO DE BOLSAS. PÚBLICO-ALVO COORDENADORES DE: COMISSÃO DE RESIDÊNCIA

Leia mais

Ass.: Programa BNDES de Apoio à Renovação e Implantação de Novos Canaviais BNDES Prorenova

Ass.: Programa BNDES de Apoio à Renovação e Implantação de Novos Canaviais BNDES Prorenova Classificação: Documento Ostensivo Unidade Gestora: AOI CIRCULAR Nº 05/2013-BNDES Rio de Janeiro, 07 de março de 2013 Ref.: Produto BNDES Automático Ass.: Programa BNDES de Apoio à Renovação e Implantação

Leia mais

ETF. Exchange Traded Fund. Passo a passo para Listagem de ETF na BM&FBOVESPA

ETF. Exchange Traded Fund. Passo a passo para Listagem de ETF na BM&FBOVESPA ETF Exchange Traded Fund Passo a passo para Listagem de ETF na BM&FBOVESPA ETF Exchange Traded Fund ETF Exchange Traded Fund Passo a passo para Listagem de ETF na BM&FBOVESPA 2 Procedimentos para Registro

Leia mais