CODE WEB - SITE WWW PARA APOIO AO TRABALHO COOPERATIVO EM OPERAÇÕES UNITÁRIAS DA ENGENHARIA QUÍMICA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CODE WEB - SITE WWW PARA APOIO AO TRABALHO COOPERATIVO EM OPERAÇÕES UNITÁRIAS DA ENGENHARIA QUÍMICA"

Transcrição

1 IV Congresso RIBIE, Brasilia 1998 CODE WEB - SITE WWW PARA APOIO AO TRABALHO COOPERATIVO EM OPERAÇÕES UNITÁRIAS DA ENGENHARIA QUÍMICA MÁRA LÚCIA FERNANDES CARNEIRO KATIA BARBOSA SAIKOSKI ELISA BOFF DENISE TRUCCOLO RENATA SCARPARO PUCRS - Escola Politécnica / Instituto de Informática Av. Ipiranga, prédio 30 - sala Porto Alegre - RS - Brasil Este artigo apresenta a proposta de um projeto multidisciplinar para especificação e desenvolvimento de um ambiente WWW para apoiar o aprendizado de Operações Unitárias da Engenharia Química. O ambiente, denominado CODE WEB (COlunas de DEstilação), foi desenvolvido em três módulos: teórico, prático e de acompanhamento. O módulo teórico apresenta aos alunos conceitos sobre Operações Unitárias. O módulo prático, baseado no software SINCO (Sintetizador de Colunas de Destilação), possibilita o projeto de uma coluna de destilação. E, finalmente, o módulo de acompanhamento proporciona ao professor uma forma de criar grupos de estudo, sendo possível visualizar o andamento dos alunos, bem como possibilitar a interação entre eles.

2 INTRODUÇÃO A Informática aplicada à Educação não é algo novo. As primeiras idéias e experimentos remotam da década de 40 [MOR93]. No Brasil, estas idéias surgiram na década de 60 e, nos últimos dez anos, tem-se observado uma grande divulgação da área. Os usos são os mais diversos e os resultados também. Diversos grupos de pesquisadores no país e exterior trabalham em várias sub-áreas: software educacional, formação de recursos humanos, entre outros. Muitos destes grupos estão investigando a aplicação dos recursos disponibilizados pela tecnologia de redes de computadores e do aparecimento da Internet, como por exemplo [KUC96], [HOB96], [MAR96] e [PGI97]. Para tanto, estão utilizando o conceito de Universidade Virtual e resgatando a idéia de Educação à Distância, agora sob uma nova versão em face aos recursos tecnológicos disponíveis. O uso da Internet permite a disponibilização de informações através da rede e vem provocando mudanças nos processos nas mais variadas áreas do conhecimento. Educação, ensino e pesquisa também observam estas mudanças e procuram explorar as potencialidades destas tecnologias. Dentro desta tendência de utilizar o potencial dos recursos tecnológicos para fins educacionais, e tendo como base o trabalho desenvolvido por [CAR96], foi proposta a criação de uma estrutura que permitisse o desenvolvimento de um trabalho cooperativo através da Internet, envolvendo os alunos da disciplina de Operações Unitárias da Indústria Química. O projeto, denominado CODE WEB - Site WWW para apoio ao trabalho cooperativo em Operações Unitárias da Engenharia Química, foi desenvolvido na forma de hipertexto, utilizando ambiente WWW e contém três módulos principais: prático, teórico e de acompanhamento. O módulo prático contém a adaptação do software SINCO (SINtetizador de COlunas)[CAR96] para o ambiente WWW. O módulo teórico contém os conceitos teóricos relevantes ao estudo de Operações Unitárias e seus processos de separação, incluindo o processo de destilação, que pode ser sintetizado pelo software SINCO. E, por último, é oferecido o módulo de acompanhamento, que tem por finalidade a interação entre alunos e professor. Através deste módulo um aluno pode se cadastrar em um grupo e gravar os resultados obtidos na utilização do SINCO. Os resultados dos exercícios realizados pelos alunos só podem ser acessado pelo professor do grupo, que, assim, pode acompanhar o desempenho de vários estudantes, numa perspectiva hoje considerada como Educação à Distância. Além disso, o supervisor pode também propor exercícios para auxiliar o aluno na utilização do SINCO. A motivação para o desenvolvimento do projeto surgiu a partir do interesse da professora Mára Lúcia Carneiro em ampliar os recursos metodológicos utilizados na

3 disciplina de Operações Unitárias da Indústria Química, do curso de Engenharia Química da PUCRS. O CODE WEB é parte integrante do projeto Weq Net - Site WWW para o ensino de Engenharia Química [SAI 97]. INFORMÁTICA NA EDUCAÇÃO A informática educativa no Brasil tem suas raízes históricas plantadas na década de setenta, quando, pela primeira vez, em 1971, se discutiu o uso de computadores no ensino da física, em seminário promovido pela Universidade de São Carlos, assessorado por um especialista da Universidade de Dartmouth/USA [MOR 93]. E desta forma, a partir de setenta, o Brasil definiu-se pelo caminho da informatização da sociedade. É indiscutível, portanto, a necessidade de interessar, treinar e formar professores para que participem deste desenvolvimento. É necessário formar uma massa crítica através de debates sobre implicações, em especial as de natureza social, dos métodos e ferramentas da Informática aplicáveis à Educação para evitar o surgimento de uma visão puramente instrumental do uso de computadores nas escolas [ROC 94]. É imprescindível que se clarifique a razão da utilização da Informática, definindo as metas a serem atingidas, baseadas numa filosofia pedagógica mais ampla [LUC 94]. Segundo [VAL 93] a implantação da Informática na Educação consiste basicamente de quatro ingredientes: o computador, o software educativo, o professor capacitado para usar o computador como ferramenta educacional e o aluno. O software educativo tem tanta importância quanto os outros ingredientes pois, sem ele, o computador jamais poderá ser utilizado na Educação. Pode ampliar esta visão modificando software educacional por ambiente educacional. O computador tanto na escola, como forma de aprendizado fora dela, busca desenvolver as potencialidades do aluno, serve para reforçar o aprendizado de classe, estimular a curiosidade, incentivar a criatividade e a busca de descobertas, assim como qualquer programa extracurricular. Por isso, o computador se tornou uma ferramenta de grande valia na sala de aula, e com isso cresce cada vez mais o desenvolvimento de ambientes educacionais, que servem de grande apoio as disciplinas escolares. Na Educação o computador tem sido utilizado tanto para ensinar sobre computação - ensino de computação - como para ensinar praticamente qualquer assunto - ensino através do computador. O ensino pelo computador implica que o aluno, através da máquina, possa adquirir conceitos sobre praticamente qualquer domínio. Entretanto, a abordagem pedagógica de como isso acontece é bastante variada. A utilização de computadores no processo de ensino-aprendizagem pode

4 acontecer de muitas formas. Uma delas refere-se ao uso de software educacional. O software educacional é um programa desenvolvido para atender a objetivos educacionais previamente estabelecidos e, para que ele seja efetivo e esteja à altura das necessidades pedagógicas, é necessário que seu desenvolvimento conte com especialistas das áreas de Educação e Informática [LUC 94]. Como qualquer software, também os que recebem a denominação educacional, possuem pontos fortes e limitações. É preciso saber quando um software é adequado para os objetivos curriculares e pode, por isto, ser integrado ao contexto educacional. Para que um software seja utilizado com finalidade educacional ou em atividades curriculares, é necessário que sua qualidade e sua pertinência sejam previamente avaliadas de modo a atender às áreas de aplicação a que se destina e, principalmente, satisfazer às necessidades dos usuários, desenvolvendo a investigação e o pensamento crítico. Uma sugestão para a classificação de software educacional é [GIR 91]: ensino assistido por computador, programação, ferramenta e ambiente de aprendizagem por computador. O ensino assistido por computador subdivide-se em CAI (Computer Assisted Introduction), ICAI (Intelligent Assisted Introduction), exercício-prática, demonstração, jogos e simulação. Nesta modalidade a aprendizagem está centrada no computador. A programação consiste no uso de linguagem de programação para a execução de tarefas. Esta modalidade é também referida como micromundo, onde a aprendizagem é centrada no aluno. A ferramenta consiste no uso de aplicativos como recurso para a realização de tarefas de suporte do ensino. Este suporte pode ser feito tanto no que se refere a preparação de aulas, quanto na administração da avaliação de alunos (ensino gerenciado por computador). Um ambiente de aprendizagem por computador é definido pelo uso integrado de um conjunto de software, o qual é planejado para o desenvolvimento de uma habilidade cognitiva e/ou psicomotora. As práticas de ensino centradas no professor utilizam com mais propriedade as modalidades de CAI. Por sua vez, as práticas de ensino centradas no aluno geralmente utilizam ICAI, ambientes de ensino por computador e micromundos. A escolha de uma destas modalidades de software educacional depende dos objetivos que se deseja alcançar na prática docente. É importante salientar que o uso de software deve ser uma conseqüência natural da dinâmica de trabalho planejada pelo professor. O CODE WEB, dentro destas modalidades, pode ser considerado como um ambiente de aprendizagem pois envolve interação entre os usuários, bem como a

5 utilização de um conjunto de software que permite a realização de exercícios e o acesso ao módulo teórico. TRABALHO COOPERATIVO E EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA A idéia de Educação à Distância não é nova e é utilizada há muito tempo através da mídia convencional: rádio e televisão. A primeira forma de Educação à Distância conhecida relatada na literatura foram os cursos por correspondência, utilizados no início deste século na Europa. Este meio foi muito utilizado até meados deste século, quando o rádio e televisão instrucional tornaram-se populares [PEN 97]. No entanto, com o surgimento de tecnologias interativas mais sofisticadas, educadores passaram a utilizar ferramentas como , BBS, Internet, áudio e vídeo-conferências. Uma ferramenta da Internet que tem sido muito utilizada é WWW, a qual possibilita a elaboração de Cursos à Distância com avançados recursos multimídia. A Educação à Distância, nesta nova perspectiva, se caracteriza por possuir independência de tempo e espaço, modificar o centro de responsabilidade para mais próximo do aluno e permitir a comunicação entre alunos e professores através de recursos de rede, como a Internet e suas aplicações. Como citado anteriormente, um dos recursos Internet mais utilizados para a construção de ambientes de educacionais é WWW (World Wide Web). Uma forma de utilização do WWW é em atividades de salas de aula reais. O curso é ministrado na sala de aula convencional, mas o uso de documentos WWW é requisitado como complemento ao ensino através de pesquisa. Existem, também, os cursos on-line, que podem ser realizados de forma assíncrona. O CODE WEB enquadra-se nestes dois tipos de cursos oferecidos por WWW. É usado em sala de aula real, pois enquanto o professor ministra sua aula de Operações Unitárias pode solicitar o uso dos documentos do WWW para demostrar a execução de um software (por exemplo, o SINCO) e também pode ser considerado como um curso on-line pelo fato de conter um módulo teórico onde disponibiliza um conjunto de informações sobre as Operações Unitárias da Indústria Química. MODELO PROPOSTO O CODE WEB é um sistema que integra alunos e professores através de suas páginas HTML, que, por sua vez, interagem usando programas CGI. Ele tem o intuito de tornar o ensino das Operações Unitárias da Indústria Química mais acessível e interativo. Para isto foram desenvolvidas páginas HTML que fazem a interface com o usuário e que devem ser visualizadas em ambiente WWW. É através destas páginas

6 que as informações entram e saem do sistema. Elas contém formulários, para entrada de dados e apresentam outras páginas HTML com as informações solicitadas. Para possibilitar as experimentações práticas, foi transformado em um CGI o software chamado SINCO (Sintetizador de Colunas), afim de adaptá-lo ao ambiente WWW e obter o resultado de sua execução em uma página HTML. O CODE WEB é baseado em um modelo com três módulos: módulo teórico, módulo de acompanhamento e módulo prático. Este sistema oferece aos usuários recursos para aprendizagem de Operações Unitárias envolvendo tanto conceitos como experimentações práticas. Informações gerais sobre outros sites de assuntos afins também se fazem disponíveis, bem como a possibilidade de utilização de um canal IRC (Internet Relay Chat) para debater com outras pessoas assuntos de Engenharia Química. Estas alternativas são oferecidas através de links que são facilmente acessados na página principal do CODE WEB. Estas alternativas foram acrescidas com o fim de tornar as informações de fácil uso e bem completas. A Figura 1 mostra a página inicial do ambiente WWW que pode ser acessada através da seguinte URL: Figura 1 - Página Inicial do Ambiente CODE WEB

7 A) MÓDULO TEÓRICO O módulo teórico do CODE WEB tem por objetivo a complementação dos conceitos sobre Operações Unitárias, abordados na sala de aula tradicional. Este módulo foi desenvolvido de forma a propiciar outras fontes de informação sobre o assunto a ser estudado, permitindo a pesquisa não só através da leitura de textos selecionados, mas também utilizando links indicados para outras fontes. Além das informações sobre Operações Unitárias, o módulo teórico descreve o software SINCO, utilizado no módulo prático para a realização de exercícios sobre o conteúdo. O módulo teórico apresenta, também, uma página de ajuda on-line que orienta o usuário e facilita sua consulta sobre os ítens que compõem este módulo. A partir da página principal do módulo teórico é possível acessar as páginas com conceitos das Operações Unitárias e do SINCO. A página com explicação do SINCO além de expôr uma definição deste software, possibilita a execução do mesmo para que possa ser feita uma experimentação prática. A página das Operações Unitárias possibilita que o usuário pesquise sobre assuntos como Processos de Separação, Destilação, Absorção e Extração Líquido- Líquido. Alguns destes tópicos, como Destilação e Absorção, apresentam sub-ítens. A Destilação leva a páginas com explicação sobre: Vaporização em equilíbrio e condensação parcial Retificação Eficiência Dimensionamento de Coluna de Pratos Destilação Multicomponentes - Método Aproximativo (Short-Cut) A Absorção possui três sub-ítens: balanços materiais para a absorção em contato descontínuo, determinação da altura de uma torre recheada e coeficientes de transferência de massa para vários recheios. Os dois primeiros sub-ítens se dividem, respectivamente, em: valores limites de L'/V' e cálculo do número de estágios; e expressões do número de altura da unidade de transferência. Este último sub-item, ainda apresenta explicações sobre estimativas do número de unidades transmitidas e estimativa da altura da unidade transmitida. B) MÓDULO DE ACOMPANHAMENTO O módulo de acompanhamento permite a cooperação e interação do aluno

8 com o professor, bem como com seus colegas, através da formação de grupos de acompanhamento. Como o CODE WEB foi desenvolvido visando a área educacional, o termo grupo de acompanhamento surgiu da idéia de oferecer ao professor uma forma de acompanhar seus alunos no desenvolvimento da disciplina Operações Unitárias na Indústria Química, podendo guiá-los durante a utilização do CODE WEB através de uma página de exercícios e visualizar todos os testes realizados por eles no SINCO que tenham sido gravados. Porém, qualquer usuário pode tanto inscrever-se num grupo (aberto) quanto criar um novo grupo desde que tenha objetivos para este. Um grupo de acompanhamento é constituído de um supervisor (criador do grupo) e um número limitado de componentes. Seu objetivo é permitir que o supervisor acompanhe todos os testes realizados no SINCO (através do módulo prático) pelos componentes do grupo, além de permitir a comunicação entre os membros do grupo. Ao criar um grupo, o usuário torna-se supervisor deste grupo. E é ele quem define o número limite de componentes do grupo e se o mesmo será aberto ou fechado. Um grupo aberto significa que qualquer usuário que acessa o site CODE WEB pode inscrever-se nele, desde que não ultrapasse o número limite de componentes imposto pelo supervisor para o grupo. Já um grupo fechado é restrito aos usuários que forem inscritos pelo supervisor e somente eles podem pertencer ao grupo. Esta modalidade de utilização é adequada às atividades de sala de aula, onde o supervisor é o professor. Figura 2 - Módulo de acompanhamento do CODE WEB A Figura 2 mostra as opções do módulo de acompanhamento.

9 C) MÓDULO PRÁTICO O módulo prático baseia-se, inicialmente, na utilização de um software, denominado SINCO - SINtetizador de COlunas, para projeto e dimensionamento de colunas de destilação. Este módulo tem como objetivo permitir que o aluno aplique e questione os conhecimentos adquiridos em sala de aula e/ou através do módulo teórico do CODE WEB. Isto ocorre através de homepages que disponibilizam a entrada de dados para o SINCO e visualização dos resultados obtidos. Os solicitados como entrada do sistema, neste caso, são os necessários à criação de uma coluna de destilação, como, por exemplo, as substâncias que serão separadas e a porcentagem de pureza esperada após a separação. A partir desses dados, o software gera uma coluna de destilação específica para as condições dadas. As informações referentes a coluna gerada são apresentadas em outra homepage, como a altura e a distância entre os pratos da coluna. Este resultado poderá ser armazenado, caso o usuário escolher esta opção. A Figura 3 mostra a entrada do módulo prático que habilitará a execução do software SINCO. Figura 3 - Módulo Prático - SINCO

10 O módulo ainda permite que os resultados dos alunos sejam gravado de duas maneiras: na área selecionada para o grupo de estudo ou diretamente no seu computador se ele não pertencer a nenhum grupo. Apesar deste módulo utilizar o SINCO, é possível adaptá-lo para utilização de outro software da área, propiciando maior número de recursos ao ensino. A estrutura do módulo prático é constituída por uma homepage de entrada, um programa CGI e uma homepage de saída. A homepage de entrada possibilita ao aluno entrar com os dados que serão manipulados pelo sintetizador. O aluno fornece dados como quantidade do produto e da alimentação e nome das substâncias a serem separadas. O programa CGI é o próprio software sintetizador de colunas. Ele foi integrado ao CGI, ou seja, faz parte do programa. Ele recebe os dados de entrada fornecidos na homepage de entrada, processa estes dados e envia os resultados para a homepage de saída. A homepage de saída é uma outra homepage onde são mostrados os resultados obtidos pelo SINCO, após seu processamento. Esta homepage é necessária porque um módulo CGI não pode capturar e imprimir dados na mesma homepage. Ele só possibilita entrada e saída de dados em páginas diferentes. Os dados apresentados na homepage de saída podem ser armazenados, se for de interesse do aluno. Existem duas possibilidades de gravação. A primeira permite ao usuário pertencente a um grupo, que, por sua vez, está contido no módulo de acompanhamento, salvar seu teste dentro da área especificada para os testes daquele grupo, entretanto o usuário só tem esta permissão após a verificação de sua user e senha. Na segunda, quando o usuário não pertence a nenhum grupo e mesmo assim deseja salvar o teste realizado, pode salvar seus resultados na área do seu computador. DESENVOLVIMENTO DO PROTÓTIPO A) VISÃO GERAL E METODOLOGIA DE TRABALHO A metodologia de projeto e desenvolvimento do CODE WEB foi baseada em atividades que podem ser descritas da seguinte forma: delimitação do problema: identificação dos tópicos envolvidos e delimitação da área de abrangência do ambiente; análise de ambientes de educação via WWW: pesquisa sobre ambientes de ensino/aprendizagem disponíveis na Internet e avaliação das diferentes formas de solucionar o problema; pesquisa bibliográfica referente às três áreas envolvidas, educação, engenharia química e Internet; criação do ambiente: estabelecimento de um rascunho do ambiente

11 proposto e avaliação de sua funcionalidade; elaboração dos módulos do sistema: separação das diversas atividades de um aluno no site e estabelecer módulos para cada conjunto de atividades; descrição dos módulos teórico, prático e de acompanhamento; módulo de acompanhamento: definição das formas de interação alunoprofessor; módulo teórico: delimitação dos conceitos a descrever; módulo prático - avaliação do software SINCO: avaliação do projeto do software SINCO e projetar sua migração para o ambiente WWW para fazer parte do módulo prático; análise dos itens a implementar: identificação dos itens a implementar para cada módulo (toda a implementação é baseada no conceito de CGI); implementação; testes da implementação: avaliação dos CGIs desenvolvidos, bem como a migração do SINCO; documentação: elaboração do manual do usuário e manual de implementação; avaliação: identificação do funcionamento e da conformidade com a proposta do trabalho; apresentação: apresentação do ambiente, uma vez que foi desenvolvido como trabalho de conclusão de curso. B) RECURSOS NECESSÁRIOS E ACESSO AO PROTÓTIPO Para implementar o CodeWeb foram utilizados os seguintes recursos de software: Editor HTML para desenvolver as páginas; Browser para visualizar as páginas; Compilador gcc (UNIX) para compilar os programas CGI; Servidor HTTP para plataforma Windows 95 ; Ambiente de programação Borland C++ Para utilizar o CODE WEB, é necessário acessar o seguinte endereço através de um browser: C) DESENVOLVIMENTO DOS MÓDULOS Cada módulo do CODE WEB possui características próprias de implementação: o módulo teórico foi desenvolvido através da construção de páginas HTML contendo os conceitos teóricos sobre Operações Unitárias e sobre o SINCO;

12 o módulo de acompanhamento foi baseado em um conjunto de CGI (Common Gateway Interface) que possibilita a comunicação entre um leitor de páginas WWW e um servidor. Desta forma é possível fazer o cadastramento, acessar as páginas fornecendo user e senha, entre outros; por fim, no módulo prático, foi necessário adaptar o software SINCO, desenvolvido originalmente em C++ com interface Windows, para o ambiente WWW. Isto foi realizado através da análise das entradas e adaptação das mesmas para uma página WWW com formulários. CGI é uma forma padrão de interligar (interagir) aplicações externas com servidores de informação como Servidores HTTP ou WWW. Um documento HTML carregado por um browser WWW é estático, o que significa que ele existe num estado constante: um arquivo texto que não muda. Um programa CGI, por outro lado, é executado em tempo real, e por isso pode gerar informação dinâmica. Alguns outros detalhes cabem ressaltar, como a utilização da linguagem C para o desenvolvimento dos programas CGI na plataforma UNIX e a utilização de C++ na plataforma Windows, com servidor HTTPD para Windows onde está o módulo prático. FUNCIONAMENTO DO GRUPO DE ACOMPANHAMENTO Como o CODE WEB foi desenvolvido visando a área educacional, o termo grupo de acompanhamento surgiu da idéia de oferecer ao professor uma forma de acompanhar seus alunos no andamento da disciplina Operações Unitárias na Indústria Química, podendo guiá-los durante a utilização do CODE WEB através de uma página de exercícios e visualizar os testes realizados por eles no SINCO. Porém, qualquer usuário pode tanto inscrever-se num grupo (aberto) quanto criar um novo grupo desde que tenha objetivos para este. Para criar um grupo, o usuário deve preencher um formulário com as informações necessárias e aguardar uma resposta do WebMaster do CODE WEB. É o WebMaster quem decide, através dos objetivos colocados pelo usuário no formulário, se o grupo realmente será criado. Assim, só depois de receber uma confirmação enviada pelo WebMaster, o usuário pode considerar o grupo criado ou não. Caso o WebMaster não aceite a criação do grupo, todas as informações já incluídas sobre o mesmo são excluídas do sistema. Esta restrição deve-se ao fato de que muitos grupos criados sem uma finalidade educativa podem desperdiçar os recursos disponíveis. Para inscrever-se num grupo, o usuário deve escolher em qual, dentre os grupos disponíveis, deseja ingressar e preencher o formulário com as informações necessárias. Os grupos disponíveis são todos os do tipo aberto que ainda não alcançaram o número limite de componentes definido pelo supervisor do grupo, ou seja, aqueles que ainda tem vagas. Porém, se o grupo escolhido for do tipo fechado, o

13 usuário deve, necessariamente, fornecer user e senha de supervisor do grupo pois somente o supervisor pode realizar a inscrição dos componentes neste tipo de grupo. O módulo de acompanhamento também permite ao usuário gravar os resultados obtidos em testes realizados no SINCO, assim como a visualização destes testes (sendo que este último só é permitido caso o usuário seja supervisor de um grupo). A gravação dos testes é realizada pelo módulo de acompanhamento a partir do módulo prático (SINCO). Para gravar um teste realizado no SINCO, o usuário deve, necessariamente, informar a qual grupo pertence e fornecer sua user e senha para que o teste seja gravado no lugar correto. Caso o usuário não pertença a nenhum grupo, o teste é gravado num lugar indicado por ele. Já a visualização dos resultados somente pode ser feita pelo supervisor do grupo. Por isso, o supervisor deve, necessariamente, fornecer sua user e senha para ter acesso aos testes. Contudo, cada supervisor só pode visualizar os testes dos componentes de seu próprio grupo. Ao entrar com user e senha, o supervisor pode escolher qual teste de qual componente ele deseja visualizar. Todos os componentes com seus respectivos testes são listados para auxiliar na seleção. O supervisor também tem a opção de criar uma página de exercícios através do módulo de acompanhamento. O objetivo desta página é orientar os componentes do grupo na utilização do CODE WEB (mais especificamente do SINCO) fornecendo-lhes exercícios, sugestões e procedimentos. Cada supervisor pode elaborar somente a página de exercícios para seu próprio grupo assim como cada usuário pode visualizar somente a página de exercícios do grupo no qual é componente. Portanto, para criar uma página o supervisor deve fornecer sua user e senha de supervisor do grupo e o usuário, para visualizar a página, deve fornecer sua user e senha de componente do grupo. Algumas observações quanto a elaboração de questões pode ser encontrada em [POP97].

14 CONSIDERAÇÕES FINAIS E TRABALHOS FUTUROS O CODE WEB foi desenvolvido como Trabalho de Conclusão de Curso do Bacharelado em Informática da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Durante o projeto e o desenvolvimento foi avaliada a importância e responsabilidade de criar um ambiente educacional com a perspectiva de educação a distancia. Para contribuir neste processo, participaram do projeto profissionais da área de informática, educação e da área especifica (engenharia química). Alem desta integração, foram pesquisados diversos ambientes na Internet com o mesmo propósito para avaliar as perspectivas e resultados. Observou-se que a interação entre alunos e professores aumenta o grau de interesse de todos a utilizar esta nova forma ou recurso de sala de aula. Em relação ao modelo criado (teoria, prática e acompanhamento), observouse que abrange grande parte dos recursos apresentados em diferentes bibliografias indicam que esta estrutura propicia um aprendizado completo. Compreende pesquisa, interação, pratica e acompanhamento, além de uma nova perspectiva de uso de tecnologia. No protótipo, todos os recursos mencionados estão disponíveis. O projeto está em fase de avaliação e algumas necessidades já foram identificadas. Pode-se relacionar como trabalhos futuros: - criação de um modelo de avaliação adequado a este novo ambiente, uma vez que a PUCRS aplica avaliação docente e estrutural a cada semestre. - melhoria no modulo de exercícios, onde os alunos podem contribuir, bem como facilitar a manutenção do sistema pelo professor; - incorporação de outros recursos da Internet como vídeo e áudio conferencia. Como contribuição final, disponibiliza-se mais um recurso tecnológico para apoiar tanto ao professor quanto ao aluno no processo ensino-aprendizagem.

15 REFERÊNCIAS [CAR96] CARNEIRO, M.L. Síntese Automatizada de Colunas de Destilação: uma abordagem alternativa ao processo de projeto. Dissertação de Mestrado. Instituto de Informática. PUCRS [GIR91] GIRAFFA, Lúcia Maria. Reflexões sobre o computador na escola. Dissertação de Mestrado. FACED/PUCRS, [HOB96] HOBBS,D.J. e TAYLOR, R.J. The Impact on Education of the World Wide Web. In: WebNet 96, São Francisco, Califórnia [KUC96] KUCHINSKI, M. The use of eletronic mail, newsgroups and the World Wide Web to improve Chemical Engineering-Education In: /WWW/faculty/bungay/thesisinprogr.html. [LUC94] LUCENA, Marisa. O Uso das Tecnologias da Informática para o Desenvolvimento da Educação. Rio de Janeiro, [MAR96]MARTINS, J.A. e PINTO, J.S. O WWW e o Ensino e Treino à distância - Produção e acesso ao courseware In::// [MOR93] MORAES, M.C. Informática Educativa no Brasil: um pouco de história... In: Em Aberto. Brasília. 57(12). jan/mar [PEN97] PENTA Homepage. Homepage do Grupo de Redes da PGCC/UFRGS. In: [PGIE97] PGIE - Teleducação In: [POP97] POP-RS. Ponto de Presença da Rede Nacional de Pesquisa no Rio Grande do Sul. In: [ROC94] ROCHA A. R. C. e Santos, N. A Formação de Recursos Humanos em Informática na Educação. ANAIS II Encontro da Informática com a Educação, outubro, 1993; Faculdade Carioca. Rio de Janeiro, Março [SAI97] SAIKOSKI, K. e CARNEIRO, M.L. WEQ-NET - Site WWW para o ensino de Engenharia Química. Projeto FAPERGS [VAL93] VALENTE, José Armando. Diferentes Usos do computador na Educação. In: Em Aberto. Brasília, ano 12, n. 57, Janeiro/Março, 1993.

CARDS - Jogo Educativo na Internet para Ensino a Distância

CARDS - Jogo Educativo na Internet para Ensino a Distância CARDS - Jogo Educativo na Internet para Ensino a Distância 1 Introdução Bruno Astuto Arouche Nunes Sergio Barbosa Villas-Boas 1 Henrique Falleiros Tendo em vista que o processo de ensino, nos dias de hoje,

Leia mais

PROPOSTA DE UM MODELO DE SISTEMA HIPERMÍDIA PARA APRESENTAÇÃO DO CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO

PROPOSTA DE UM MODELO DE SISTEMA HIPERMÍDIA PARA APRESENTAÇÃO DO CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO PROPOSTA DE UM MODELO DE SISTEMA HIPERMÍDIA PARA APRESENTAÇÃO DO CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Fabiana Pacheco Lopes 1 1 Universidade Presidente Antônio Carlos (UNIPAC) fabipl_21@yahoo.com.br Resumo.Este

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO MOODLE 2.6

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO MOODLE 2.6 NÚCLEO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NTIC MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO MOODLE 2.6 PERFIL ALUNO Versão 1.0 2014 NÚCLEO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NTIC MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO MOODLE

Leia mais

DISCIPLINAS CURRICULARES (PCN) INFORMÁTICA PRODUÇÃO DE MATERIAL

DISCIPLINAS CURRICULARES (PCN) INFORMÁTICA PRODUÇÃO DE MATERIAL A nossa meta é envolver alunos e professores num processo de capacitação no uso de ferramentas tecnológicas. Para isto, mostraremos ao professor como trabalhar as suas disciplinas (matemática, português,

Leia mais

INTRODUÇÃO AO AMBIENTE MOODLE DA UFPA. Guia rápido

INTRODUÇÃO AO AMBIENTE MOODLE DA UFPA. Guia rápido INTRODUÇÃO AO AMBIENTE MOODLE DA UFPA Guia rápido A PLATAFORMA MOODLE Moodle (Modular Object Oriented Distance LEarning) é um Sistema para Gerenciamento de Cursos (SGC). Trata-se de um programa para computador

Leia mais

O uso da informática na escola: Webquest como estratégia de aprendizagem construtivista

O uso da informática na escola: Webquest como estratégia de aprendizagem construtivista O uso da informática na escola: Webquest como estratégia de aprendizagem construtivista Maira Teresinha Lopes Penteado 1 Gisele Dorneles Fernandes 2 RESUMO: O presente artigo tem por finalidade esclarecer

Leia mais

Como Criar uma Aula? Na página inicial do Portal do Professor, acesse ESPAÇO DA AULA: Ao entrar no ESPAÇO DA AULA, clique no ícone Criar Aula :

Como Criar uma Aula? Na página inicial do Portal do Professor, acesse ESPAÇO DA AULA: Ao entrar no ESPAÇO DA AULA, clique no ícone Criar Aula : Como Criar uma Aula? Para criar uma sugestão de aula é necessário que você já tenha se cadastrado no Portal do Professor. Para se cadastrar clique em Inscreva-se, localizado na primeira página do Portal.

Leia mais

Manual do Usuário 2013

Manual do Usuário 2013 Manual do Usuário 2013 MANUAL DO USUÁRIO 2013 Introdução Um ambiente virtual de aprendizagem é um programa para computador que permite que a sala de aula migre para a Internet. Simula muitos dos recursos

Leia mais

O artigo a seguir deve ser referenciado como:

O artigo a seguir deve ser referenciado como: O artigo a seguir deve ser referenciado como: Carvalho, José Oscar F. de (2000). A Utilização de Técnicas de Educação a Distância Mediada por Computador como Apoio às Aulas Presenciais: Um Estudo de Caso.

Leia mais

O uso de blogs no ensino de Matemática 2

O uso de blogs no ensino de Matemática 2 Claudinei Flavia Batista Santos Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia Brasil bs_flavia@hotmail.com Sirlândia Souza Santana sirlandiasantana@hotmail.com Resumo Este trabalho tem como principal objetivo

Leia mais

ENSINO A DISTÂNCIA NA WEB : UM DESAFIO PARA A EDUCAÇÃO

ENSINO A DISTÂNCIA NA WEB : UM DESAFIO PARA A EDUCAÇÃO 1 ENSINO A DISTÂNCIA NA WEB : UM DESAFIO PARA A EDUCAÇÃO CELINA APARECIDA ALMEIDA PEREIRA ABAR Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - Brasil abarcaap@pucsp.br - VIRTUAL EDUCA 2003-1 INTRODUÇÃO

Leia mais

Utilizando a ferramenta de criação de aulas

Utilizando a ferramenta de criação de aulas http://portaldoprofessor.mec.gov.br/ 04 Roteiro Utilizando a ferramenta de criação de aulas Ministério da Educação Utilizando a ferramenta de criação de aulas Para criar uma sugestão de aula é necessário

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA FRONTEIRA SUL AMBIENTE VIRTUAL INSTITUCIONAL MOODLE/UFFS

UNIVERSIDADE FEDERAL DA FRONTEIRA SUL AMBIENTE VIRTUAL INSTITUCIONAL MOODLE/UFFS UNIVERSIDADE FEDERAL DA FRONTEIRA SUL AMBIENTE VIRTUAL INSTITUCIONAL MOODLE/UFFS Guia Inicial de Acesso e Utilização Para Docentes Versão 1.0b Outubro/2010 Acesso e utilização do Ambiente Virtual de Ensino

Leia mais

DIRETRIZES DA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA NO SISTEMA INTEGRADO DE FORMAÇÃO DA MAGISTRATURA DO TRABALHO - SIFMT

DIRETRIZES DA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA NO SISTEMA INTEGRADO DE FORMAÇÃO DA MAGISTRATURA DO TRABALHO - SIFMT DIRETRIZES DA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA NO SISTEMA INTEGRADO DE FORMAÇÃO DA MAGISTRATURA DO TRABALHO - SIFMT 1 SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO 2. CENÁRIO PROFISSIONAL 3. CONCEPÇÃO DA APRENDIZAGEM E METODOLOGIA 4. ESTRATÉGIAS

Leia mais

REFLEXÕES PEDAGÓGICAS

REFLEXÕES PEDAGÓGICAS REFLEXÕES PEDAGÓGICAS A forma como trabalhamos, colaboramos e nos comunicamos está evoluindo à medida que as fronteiras entre os povos se tornam mais diluídas e a globalização aumenta. Essa tendência está

Leia mais

Pesquisa com Professores de Escolas e com Alunos da Graduação em Matemática

Pesquisa com Professores de Escolas e com Alunos da Graduação em Matemática Pesquisa com Professores de Escolas e com Alunos da Graduação em Matemática Rene Baltazar Introdução Serão abordados, neste trabalho, significados e características de Professor Pesquisador e as conseqüências,

Leia mais

ABRIL/2004 UMA FERRAMENTA PARA AUXILIAR O PROFESSOR NO ENSINO À DISTÂNCIA

ABRIL/2004 UMA FERRAMENTA PARA AUXILIAR O PROFESSOR NO ENSINO À DISTÂNCIA 1 ABRIL/2004 UMA FERRAMENTA PARA AUXILIAR O PROFESSOR NO ENSINO À DISTÂNCIA Andréa Pereira de Castro Universidade de Cruz Alta UNICRUZ, Cruz Alta andreap@unicruz.edu.br Adriana Pereira Cocco Universidade

Leia mais

Tecnologia da Informação. Prof Odilon Zappe Jr

Tecnologia da Informação. Prof Odilon Zappe Jr Tecnologia da Informação Prof Odilon Zappe Jr Internet Internet Internet é o conglomerado de redes, em escala mundial de milhões de computadores interligados, que permite o acesso a informações e todo

Leia mais

Médio Integrado Aula 01 2014 Thatiane de Oliveira Rosa

Médio Integrado Aula 01 2014 Thatiane de Oliveira Rosa Aplicativos Web e Webdesign Aula 01 2014 Thatiane de Oliveira Rosa 1 Roteiro Apresentação da disciplina e Introdução ao HTML Desenvolvimento de Web sites e Sistemas Web; Projeto de sites web; 2 Quem é

Leia mais

Ambiente de Aprendizagem Moodle FPD Manual do Aluno

Ambiente de Aprendizagem Moodle FPD Manual do Aluno Ambiente de Aprendizagem Moodle FPD Manual do Aluno Maio 2008 Conteúdo 1 Primeiros passos...4 1.1 Tornando-se um usuário...4 1.2 Acessando o ambiente Moodle...4 1.3 O ambiente Moodle...4 1.4 Cadastrando-se

Leia mais

UNIVERSIDADE PAULISTA

UNIVERSIDADE PAULISTA UNIVERSIDADE PAULISTA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA Projeto Integrado Multidisciplinar III e IV Marketing Manual de orientações - PIM Curso Superior de Tecnologia em Marketing. 1. Introdução Os Projetos

Leia mais

CAPÍTULO 4. AG8 Informática

CAPÍTULO 4. AG8 Informática 2ª PARTE CAPÍTULO 4 Este capítulo têm como objetivo: 1. Tratar das etapas do projeto de um Website 2. Quais os profissionais envolvidos 3. Administração do site 4. Dicas para não cometer erros graves na

Leia mais

Processos Gerenciais

Processos Gerenciais UNIVERSIDADE PAULISTA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA Projeto Integrado Multidisciplinar III e IV Processos Gerenciais Manual de orientações - PIM Curso Superior de Tecnologia em Processos Gerenciais. 1.

Leia mais

Manual Ambiente Virtual de Aprendizagem Moodle-ESPMG 2.0

Manual Ambiente Virtual de Aprendizagem Moodle-ESPMG 2.0 Manual Ambiente Virtual de Aprendizagem Moodle-ESPMG 2.0 Adriano Lima Belo Horizonte 2011 SUMÁRIO Apresentação... 3 Acesso ao Ambiente Virtual de Aprendizagem AVA ESP-MG... 3 Programação do curso no AVA-ESPMG

Leia mais

Desenvolvimento de Aplicações Web

Desenvolvimento de Aplicações Web Desenvolvimento de Aplicações Web André Tavares da Silva andre.silva@udesc.br Método de Avaliação Serão realizadas duas provas teóricas e dois trabalhos práticos. MF = 0,1*E + 0,2*P 1 + 0,2*T 1 + 0,2*P

Leia mais

USO DOS RECURSOS EDUCACIONAIS BASEADOS EM MÍDIAS INTERATIVAS INTEGRADAS ONLINE (RE-MIIO) NA GEOGRAFIA

USO DOS RECURSOS EDUCACIONAIS BASEADOS EM MÍDIAS INTERATIVAS INTEGRADAS ONLINE (RE-MIIO) NA GEOGRAFIA USO DOS RECURSOS EDUCACIONAIS BASEADOS EM MÍDIAS INTERATIVAS INTEGRADAS ONLINE (RE-MIIO) NA GEOGRAFIA BEATRIZ RENEIS LUIS¹, FELIPE DE PAULA RUI² e LUCIENE APARECIDA GOUVÊA NOGUEIRA³ biareneis@gmail.com,

Leia mais

Guia de Ambientação Março/2011

Guia de Ambientação Março/2011 Guia de Ambientação Março/2011 APRESENTAÇÃO Caro cursista, Bem vindo ao Guia de Ambientação. Este documento é dirigido a você, participante. Com ele, você conhecerá como está estruturada a interface de

Leia mais

Documento de Visão. O sistema atual se baseia no método padrão de ensino, onde a presença física dos alunos é essencial para um bom aprendizado.

Documento de Visão. O sistema atual se baseia no método padrão de ensino, onde a presença física dos alunos é essencial para um bom aprendizado. UFF Universidade Federal Fluminense Instituto de Computação Engenharia de Software II Professora: Bianca Zadrozny 1º Trabalho Prático: Documento de Visão Alunos: Diego Soares, Felipe Maia e Leandro Feijó.

Leia mais

PROPOSTA DE UMA METODOLOGIA PARA ELABORAR PROJETO DE ENSINO INTEGRANDO RECURSOS TECNOLÓGICOS

PROPOSTA DE UMA METODOLOGIA PARA ELABORAR PROJETO DE ENSINO INTEGRANDO RECURSOS TECNOLÓGICOS PROPOSTA DE UMA METODOLOGIA PARA ELABORAR PROJETO DE ENSINO INTEGRANDO RECURSOS TECNOLÓGICOS Fortaleza Ce Agosto 2009 Liádina Camargo Lima Universidade de Fortaleza liadina@unifor.br Categoria C Métodos

Leia mais

CAPACITAÇÃO DE PROFESSORES PARA USO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO NO AMBIENTE ESCOLAR DA REDE PÚBLICA

CAPACITAÇÃO DE PROFESSORES PARA USO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO NO AMBIENTE ESCOLAR DA REDE PÚBLICA IV Congresso RIBIE, Brasilia 1998 CAPACITAÇÃO DE PROFESSORES PARA USO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO NO AMBIENTE ESCOLAR DA REDE PÚBLICA Cristina Vermelho, Glaucia da Silva Brito, Ivonélia da Purificação

Leia mais

APOSTILA BÁSICA INFORMÁTICA: 1. PROCESSADOR DE TEXTOS 1.1 Conhecendo o aplicativo Word 2007 2.EDITOR DE PLANILHAS

APOSTILA BÁSICA INFORMÁTICA: 1. PROCESSADOR DE TEXTOS 1.1 Conhecendo o aplicativo Word 2007 2.EDITOR DE PLANILHAS APOSTILA BÁSICA INFORMÁTICA: 1. PROCESSADOR DE TEXTOS 1.1 Conhecendo o aplicativo Word 2007 2.EDITOR DE PLANILHAS 3.INTERNET 3.1. Internet: recursos e pesquisas 3.2. Conhecendo a Web 3.3. O que é um navegador?

Leia mais

MANUAL PARA UTILIZAÇÃO DO MOODLE FACULDADE INTERAÇÃO AMERICANA VIRTUAL - Versão: Aluno

MANUAL PARA UTILIZAÇÃO DO MOODLE FACULDADE INTERAÇÃO AMERICANA VIRTUAL - Versão: Aluno 1 MANUAL PARA UTILIZAÇÃO DO MOODLE FACULDADE INTERAÇÃO AMERICANA VIRTUAL - Versão: Aluno Acessando o sistema 1- Para acessar a Faculdade Interação Americana Virtual digite o seguinte endereço: http://ead.fia.edu.br/

Leia mais

Sistemas de Informação

Sistemas de Informação Atividades Complementares Sistemas de Informação 1. Introdução Nos cursos de graduação, além das atividades de aprendizagem articuladas pelas disciplinas que compõem a matriz curricular, deverão ser inseridas

Leia mais

Estamos muito felizes por compartilhar com você este novo serviço educacional do Centro Universitário de Patos de Minas.

Estamos muito felizes por compartilhar com você este novo serviço educacional do Centro Universitário de Patos de Minas. PALAVRA DO COORDENADOR Estimado, aluno(a): Seja muito bem-vindo aos Cursos Livres do UNIPAM. Estamos muito felizes por compartilhar com você este novo serviço educacional do Centro Universitário de Patos

Leia mais

ATIVIDADE WEBQUEST COMO ABORDAGEM DIDÁTICA

ATIVIDADE WEBQUEST COMO ABORDAGEM DIDÁTICA ATIVIDADE WEBQUEST COMO ABORDAGEM DIDÁTICA Renato dos Santos Diniz renatomatematica@hotmail.com Adelmo de Andrade Carneiro adelmomatematico@yahoo.com.br Wesklemyr Lacerda wesklemyr@hotmail.com Abigail

Leia mais

softwares que cumprem a função de mediar o ensino a distância veiculado através da internet ou espaço virtual. PEREIRA (2007)

softwares que cumprem a função de mediar o ensino a distância veiculado através da internet ou espaço virtual. PEREIRA (2007) 1 Introdução Em todo mundo, a Educação a Distância (EAD) passa por um processo evolutivo principalmente após a criação da internet. Os recursos tecnológicos oferecidos pela web permitem a EAD ferramentas

Leia mais

Janine Garcia 1 ; Adamo Dal Berto 2 ; Marli Fátima Vick Vieira 3

Janine Garcia 1 ; Adamo Dal Berto 2 ; Marli Fátima Vick Vieira 3 ENSINO A DISTÂNCIA: UMA ANÁLISE DO MOODLE COMO INSTRUMENTO NO PROCESSO ENSINO-APRENDIZAGEM DO ENSINO MÉDIO E SUPERIOR DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA CATARINENSE (IFC) - CÂMPUS ARAQUARI

Leia mais

Como encontrar maneiras de associar um importante conteúdo didático a um software que ensine e divirta ao mesmo tempo? Estão os professores

Como encontrar maneiras de associar um importante conteúdo didático a um software que ensine e divirta ao mesmo tempo? Estão os professores Profª Levany Rogge Os softwares são considerados programas educacionais a partir do momento em que são projetados através de uma metodologia que os contextualizem no processo ensino-aprendizagem; Tajra

Leia mais

Sistema de Gestão de Recursos de Aprendizagem

Sistema de Gestão de Recursos de Aprendizagem Sistema de Gestão de Recursos de Aprendizagem Ambiente Virtual de Aprendizagem (Moodle) - - Atualizado em 29/07/20 ÍNDICE DE FIGURAS Figura Página de acesso ao SIGRA... 7 Figura 2 Portal de Cursos... 8

Leia mais

SOFTWARES DE SIMULAÇÃO NO ENSINO DE QUÍMICA

SOFTWARES DE SIMULAÇÃO NO ENSINO DE QUÍMICA Aula 7 SOFTWARES DE SIMULAÇÃO NO ENSINO DE QUÍMICA META Discutir a utilização de softwares no ensino de Química. OBJETIVOS Ao final desta aula, o aluno deverá: Através da utilização do software carbópolis,

Leia mais

A PÁGINA DISCIPLINAR DE MATEMÁTICA DO PORTAL DIA A DIA EDUCAÇÃO

A PÁGINA DISCIPLINAR DE MATEMÁTICA DO PORTAL DIA A DIA EDUCAÇÃO A PÁGINA DISCIPLINAR DE MATEMÁTICA DO PORTAL DIA A DIA EDUCAÇÃO Resumo: Dolores Follador Secretaria de Estado da Educação do Paraná e Faculdades Integradas do Brasil - Unibrasil doloresfollador@gmail.com

Leia mais

A sala virtual de aprendizagem

A sala virtual de aprendizagem A sala virtual de aprendizagem Os módulos dos cursos a distância da Faculdade Integrada da Grande Fortaleza decorrem em sala virtual de aprendizagem que utiliza o ambiente de suporte para ensino-aprendizagem

Leia mais

MANUAL DO ALUNO. Ambiente Virtual TelEduc FACULDADE INTEGRADA DA GRANDE FORTALEZA. http://www.fgf.edu.br

MANUAL DO ALUNO. Ambiente Virtual TelEduc FACULDADE INTEGRADA DA GRANDE FORTALEZA. http://www.fgf.edu.br MANUAL DO ALUNO Ambiente Virtual TelEduc FACULDADE INTEGRADA DA GRANDE FORTALEZA http://www.fgf.edu.br Sala Virtual TelEduc O TelEduc é um ambiente virtual desenvolvido Unicamp para apoiar professores

Leia mais

UNIVERSIDADE PAULISTA

UNIVERSIDADE PAULISTA UNIVERSIDADE PAULISTA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA Projeto Integrado Multidisciplinar III e IV Recursos Humanos Manual de orientações - PIM Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos 1.

Leia mais

O ENSINO DE PORTUGUÊS MEDIADO PELA INFORMÁTICA

O ENSINO DE PORTUGUÊS MEDIADO PELA INFORMÁTICA O ENSINO DE PORTUGUÊS MEDIADO PELA INFORMÁTICA Fernanda Mara Cruz (SEED/PR-PG-UFF) Introdução Os processos de ensinar e aprender estão a cada dia mais inovadores e com a presença de uma grande variedade

Leia mais

DESENVOLVENDO HABILIDADES E CONSTRUINDO CONHECIMENTOS NO AMBIENTE VIRTUAL CYBERNAUTAS. Maio/2005 216-TC-C3

DESENVOLVENDO HABILIDADES E CONSTRUINDO CONHECIMENTOS NO AMBIENTE VIRTUAL CYBERNAUTAS. Maio/2005 216-TC-C3 1 DESENVOLVENDO HABILIDADES E CONSTRUINDO CONHECIMENTOS NO AMBIENTE VIRTUAL CYBERNAUTAS Maio/2005 216-TC-C3 José Antonio Gameiro Salles UNISUAM / CCET / Desenv. de Softwares & UNISUAM/LAPEAD - antoniosalles@gmail.com

Leia mais

Introdução à Tecnologia Web. Tipos de Sites. Profª MSc. Elizabete Munzlinger www.elizabete.com.br

Introdução à Tecnologia Web. Tipos de Sites. Profª MSc. Elizabete Munzlinger www.elizabete.com.br IntroduçãoàTecnologiaWeb TiposdeSites ProfªMSc.ElizabeteMunzlinger www.elizabete.com.br ProfªMSc.ElizabeteMunzlinger www.elizabete.com.br TiposdeSites Índice 1 Sites... 2 2 Tipos de Sites... 2 a) Site

Leia mais

SOFTWARES LIVRES: UMA REDE PARA O ENSINO E APRENDIZAGEM DE MATEMÁTICA NA REGIÃO CARBONÍFERA

SOFTWARES LIVRES: UMA REDE PARA O ENSINO E APRENDIZAGEM DE MATEMÁTICA NA REGIÃO CARBONÍFERA SOFTWARES LIVRES: UMA REDE PARA O ENSINO E APRENDIZAGEM DE MATEMÁTICA NA REGIÃO CARBONÍFERA Ms. Jeferson Fernando de Souza Wolff RESUMO O computador, como ferramenta pedagógica para ensino e aprendizagem

Leia mais

CONCEITO: Moodle Moodle Moodle Moodle

CONCEITO: Moodle Moodle Moodle Moodle NE@D - Moodle CONCEITO: O Moodle é uma plataforma de aprendizagem a distância baseada em software livre. É um acrônimo de Modular Object-Oriented Dynamic Learning Environment (ambiente modular de aprendizagem

Leia mais

Curso de Educação Profissional Técnica de Nível Médio Subseqüente ao Ensino Médio, na modalidade a distância, para:

Curso de Educação Profissional Técnica de Nível Médio Subseqüente ao Ensino Médio, na modalidade a distância, para: INSTITUIÇÃO: IFRS CAMPUS BENTO GONÇALVES CNPJ: 94728821000192 ENDEREÇO: Avenida Osvaldo Aranha, 540. Bairro Juventude. CEP: 95700-000 TELEFONE: (0xx54) 34553200 FAX: (0xx54) 34553246 Curso de Educação

Leia mais

USO DO LABORATÓRIO DE INFOMÁTICA NAS DE MATEMÁTICA

USO DO LABORATÓRIO DE INFOMÁTICA NAS DE MATEMÁTICA USO DO LABORATÓRIO DE INFOMÁTICA NAS DE MATEMÁTICA Resumo: Neste mini-curso os participantes terão a oportunidade de conhecer uma metodologia, bem como também construir e trabalhar com a mesma, na tentativa

Leia mais

REALIDADE AUMENTADA APLICADA NA EDUCAÇÃO: ESTUDOS DOS SEUS BENEFÍCIOS

REALIDADE AUMENTADA APLICADA NA EDUCAÇÃO: ESTUDOS DOS SEUS BENEFÍCIOS REALIDADE AUMENTADA APLICADA NA EDUCAÇÃO: ESTUDOS DOS SEUS BENEFÍCIOS Kelly Cristina de Oliveira 1, Júlio César Pereira 1. 1 Universidade Paranaense (UNIPAR) Paranavaí PR Brasil kristhinasi@gmail.com,

Leia mais

A INTERNET COMO FERRAMENTA AUXILIAR NO ENSINO DE MECÂNICA COMPUTACIONAL

A INTERNET COMO FERRAMENTA AUXILIAR NO ENSINO DE MECÂNICA COMPUTACIONAL A INTERNET COMO FERRAMENTA AUXILIAR NO ENSINO DE MECÂNICA COMPUTACIONAL Manoel Theodoro Fagundes Cunha Sergio Scheer Universidade Federal do Paraná, Setor de Tecnologia, Centro de Estudos de Engenharia

Leia mais

Curso Introdução à Educação Digital - Carga Horária: 40 horas (30 presenciais + 10 EaD)

Curso Introdução à Educação Digital - Carga Horária: 40 horas (30 presenciais + 10 EaD) ******* O que é Internet? Apesar de muitas vezes ser definida como a "grande rede mundial de computadores, na verdade compreende o conjunto de diversas redes de computadores que se comunicam e que permitem

Leia mais

JOGOS ONLINE NA CONSTRUÇÃO DE CONCEITOS MATEMÁTICOS

JOGOS ONLINE NA CONSTRUÇÃO DE CONCEITOS MATEMÁTICOS JOGOS ONLINE NA CONSTRUÇÃO DE CONCEITOS MATEMÁTICOS Lucas Gabriel Seibert Universidade Luterana do Brasil lucasseibert@hotmail.com Roberto Luis Tavares Bittencourt Universidade Luterana do Brasil rbittencourt@pop.com.br

Leia mais

Sistema de Acompanhamento ao Desempenho do Aluno

Sistema de Acompanhamento ao Desempenho do Aluno Sistema de Acompanhamento ao Desempenho do Aluno Manoel Cardoso da Silveira Neto 1, Luciana Vescia Lourega 1 1 Instituto Federal Farroupilha Campus Júlio de Castilhos RS - Brasil Caixa Postal 38 98.130-000

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online DOCÊNCIA NO ENSINO SUPERIOR Regulamentação de Pós-Graduação Lato Sensu e Ato de Credenciamento Institucional para Oferta de Curso de Pós-Graduação

Leia mais

CONHECENDO O AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM Moodle - Learning Management System Versão 1.3

CONHECENDO O AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM Moodle - Learning Management System Versão 1.3 CONHECENDO O AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM Moodle - Learning Management System Versão 1.3 Este tutorial não tem como finalidade esgotar todas as funcionalidades do Ambiente, ele aborda de forma prática

Leia mais

2 ALGUMAS PLATAFORMAS DE ENSINO A DISTÂNCIA

2 ALGUMAS PLATAFORMAS DE ENSINO A DISTÂNCIA 2 ALGUMAS PLATAFORMAS DE ENSINO A DISTÂNCIA Neste capítulo faremos uma breve descrição de algumas plataformas para ensino a distância e as vantagens e desvantagens de cada uma. No final do capítulo apresentamos

Leia mais

RELATÓRIO DO SITE DA DISCIPLINA ENG312 PROJETOS MECÂNICOS I (www.projetosdemaquinas.eng.ufba.br)

RELATÓRIO DO SITE DA DISCIPLINA ENG312 PROJETOS MECÂNICOS I (www.projetosdemaquinas.eng.ufba.br) UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA POLITÉCNICA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA ENG 312 PROJETOS MECÂNICOS I RELATÓRIO DO SITE DA DISCIPLINA ENG312 PROJETOS MECÂNICOS I (www.projetosdemaquinas.eng.ufba.br)

Leia mais

Microsoft Internet Explorer. Browser/navegador/paginador

Microsoft Internet Explorer. Browser/navegador/paginador Microsoft Internet Explorer Browser/navegador/paginador Browser (Navegador) É um programa que habilita seus usuários a interagir com documentos HTML hospedados em um servidor web. São programas para navegar.

Leia mais

Instituto de Computação Universidade Federal Fluminense

Instituto de Computação Universidade Federal Fluminense Gerência da tutoria - o diferencial em uma plataforma on-line Luiz Valter Brand Gomes* Rosângela Lopes Lima* Filipe Ancelmo Saramago* Rodrigo Telles Costa* Instituto de Computação Universidade Federal

Leia mais

A Prática Educativa na EAD

A Prática Educativa na EAD A Prática Educativa na EAD A Prática Educativa na EAD Experiências na tutoria em EAD Disciplina de Informática Educativa do curso de Pedagogia da Ufal nos pólos de Xingó, Viçosa e São José da Laje (2002-2004).

Leia mais

O PAPEL DO TUTOR A DISTÂNCIA NO ENSINO DE INFORMÁTICA: A EXPERIÊNCIA DO CURSO DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET UAB/IFSUL

O PAPEL DO TUTOR A DISTÂNCIA NO ENSINO DE INFORMÁTICA: A EXPERIÊNCIA DO CURSO DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET UAB/IFSUL O PAPEL DO TUTOR A DISTÂNCIA NO ENSINO DE INFORMÁTICA: A EXPERIÊNCIA DO CURSO DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET UAB/IFSUL Pelotas RS Maio 2010 Letícia Marques Vargas IFSul le.mvargas@gmail.com Gabriela

Leia mais

Ambiente Virtual de Aprendizagem Moodle

Ambiente Virtual de Aprendizagem Moodle Ambiente Virtual de Aprendizagem Moodle No INSEP, o ambiente virtual de aprendizagem oferecido ao acadêmico é o MOODLE. A utilização dessa ferramenta é fundamental para o sucesso das atividades em EAD,

Leia mais

ROTEIRO PARA TREINAMENTO DO SAGRES DIÁRIO Guia do Docente

ROTEIRO PARA TREINAMENTO DO SAGRES DIÁRIO Guia do Docente Conceito ROTEIRO PARA TREINAMENTO DO SAGRES DIÁRIO Guia do Docente O Sagres Diário é uma ferramenta que disponibiliza rotinas que facilitam a comunicação entre a comunidade Docente e Discente de uma instituição,

Leia mais

TREINAMENTO ONLINE PARA O SISTEMA DE APOIO À GESTÃO AMBIENTAL RODOVIÁRIA FEDERAL (SAGARF)

TREINAMENTO ONLINE PARA O SISTEMA DE APOIO À GESTÃO AMBIENTAL RODOVIÁRIA FEDERAL (SAGARF) TREINAMENTO ONLINE PARA O SISTEMA DE APOIO À GESTÃO AMBIENTAL RODOVIÁRIA FEDERAL (SAGARF) Maio de 2007 Maria Rachel Barbosa Fundação Trompovsky (Apoio ao NEAD CENTRAN) rachel@centran.eb.br Vanessa Maria

Leia mais

FUNCIONAMENTO DOS CURSOS

FUNCIONAMENTO DOS CURSOS 1 SUMÁRIO Funcionamento dos Cursos... 03 Guia de Percurso... 05 Manual Acadêmico... 07 Ambiente Virtual de Aprendizagem... 09 Edição do Perfil... 12 Acessando as Atividades... 14 Iniciando o Semestre...

Leia mais

Desenvolvendo um Ambiente de Aprendizagem a Distância Utilizando Software Livre

Desenvolvendo um Ambiente de Aprendizagem a Distância Utilizando Software Livre Desenvolvendo um Ambiente de Aprendizagem a Distância Utilizando Software Livre Fabrício Viero de Araújo, Gilse A. Morgental Falkembach Programa de Pós-graduação em Engenharia de Produção - PPGEP Universidade

Leia mais

WEB-RÁDIO MÓDULO 2: RÁDIO

WEB-RÁDIO MÓDULO 2: RÁDIO WEB-RÁDIO MÓDULO 2: RÁDIO NOME DO PROJETO Web Rádio: Escola César Cals- Disseminando novas tecnologias via web ENDREÇO ELETRÔNICO www.eccalsofqx.seduc.ce.gov.br PERÍODO DE EXECUÇÃO Março a Dezembro de

Leia mais

REGULAMENTO DE PRÁTICA EDUCACIONAL Curso de Letras Português e Inglês Licenciatura Currículo: 12172010LI

REGULAMENTO DE PRÁTICA EDUCACIONAL Curso de Letras Português e Inglês Licenciatura Currículo: 12172010LI Fundamentação Legal REGULAMENTO DE PRÁTICA EDUCACIONAL PARECER CNE/CP 28/2001, DE 02 DE OUTUBRO DE 2001 - Dá nova redação ao Parecer CNE/CP 21/2001, que estabelece a duração e a carga horária dos cursos

Leia mais

CONCEITOS INICIAIS. Agenda A diferença entre páginas Web, Home Page e apresentação Web;

CONCEITOS INICIAIS. Agenda A diferença entre páginas Web, Home Page e apresentação Web; CONCEITOS INICIAIS Agenda A diferença entre páginas Web, Home Page e apresentação Web; O que é necessário para se criar páginas para a Web; Navegadores; O que é site, Host, Provedor e Servidor Web; Protocolos.

Leia mais

Portal Contador Parceiro

Portal Contador Parceiro Portal Contador Parceiro Manual do Usuário Produzido por: Informática Educativa 1. Portal Contador Parceiro... 03 2. Acesso ao Portal... 04 3. Profissionais...11 4. Restrito...16 4.1 Perfil... 18 4.2 Artigos...

Leia mais

Manual do Aluno. O Moodle é um sistema que gerencia ambientes educacionais de aprendizagem que podem ser denominados como:

Manual do Aluno. O Moodle é um sistema que gerencia ambientes educacionais de aprendizagem que podem ser denominados como: Manual do Aluno É com muita satisfação que apresentamos o Reunir Unopar. Ambiente Virtual de Aprendizagem Colaborativa que tem por objetivo principal ser um espaço colaborativo de construção do conhecimento

Leia mais

ConservationTraining: Guia do Estudante

ConservationTraining: Guia do Estudante ConservationTraining: Guia do Estudante Introdução Neste guia apresentaremos a você os aspectos básicos da participação de um curso on line. Você será levado passo a passo a se inscrever, entrar no curso

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online ENSINO DE QUÍMICA Regulamentação de Pós-Graduação Lato Sensu e Ato de Credenciamento Institucional para Oferta de Curso de Pós-Graduação na

Leia mais

Manual do. Aluno. Brasília Empreendimentos Educacionais

Manual do. Aluno. Brasília Empreendimentos Educacionais Brasília Empreendimentos Educacionais 3 Apresentação 4 A BEE 5 A Educação a Distância EaD 6 O curso 7 O Ambiente Virtual de Aprendizagem AVA 10 Como estudar na modalidade a distância 2 Apresentação Este

Leia mais

ÁudioTeste Software para Auxílio de deficiente visuais a realizar avaliações

ÁudioTeste Software para Auxílio de deficiente visuais a realizar avaliações ÁudioTeste Software para Auxílio de deficiente visuais a realizar avaliações Manoel P. A. Junior, Marden E. Santos, Marcelo H. S. da Silva, Jhozefem S. Pontes Nokia de Ensino (FNE) Av. Ministro Mário Andreazza,

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE O PARFOR

PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE O PARFOR PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE O PARFOR 1. Como são os cursos ofertados pela plataforma freire e quais os benefícios para os professores que forem selecionados? O professor sem formação poderá estudar nos

Leia mais

Manual do Aluno. NetAula. Manual produzido pela Coordenadoria de Capacitação e Formação Continuada 1

Manual do Aluno. NetAula. Manual produzido pela Coordenadoria de Capacitação e Formação Continuada 1 Manual do Aluno NetAula Manual produzido pela Coordenadoria de Capacitação e Formação Continuada 1 Manual do Aluno NetAula Caro aluno da EAD da ULBRA Para você ter acesso às salas das disciplinas ofertadas

Leia mais

Manual do usuário - Service Desk SDM - COPASA. Service Desk

Manual do usuário - Service Desk SDM - COPASA. Service Desk Manual do usuário - Service Desk SDM - COPASA Service Desk Sumário Apresentação O que é o Service Desk? Terminologia Status do seu chamado Utilização do Portal Web Fazendo Login no Sistema Tela inicial

Leia mais

A atuação do TecSaúde e da Fundação do Desenvolvimento Administrativo para a formação em EAD de trabalhadores do SUS

A atuação do TecSaúde e da Fundação do Desenvolvimento Administrativo para a formação em EAD de trabalhadores do SUS A atuação do TecSaúde e da Fundação do Desenvolvimento Administrativo para a formação em EAD de trabalhadores do SUS São Paulo SP Maio 2012 Setor Educacional Educação Corporativa Classificação das Áreas

Leia mais

Manual de Utilização Moodle

Manual de Utilização Moodle Manual de Utilização Moodle Perfil Professor Apresentação Esse manual, baseado na documentação oficial do Moodle foi elaborado pela Coordenação de Tecnologia de Informação CTI do câmpus e tem como objetivo

Leia mais

Tutorial Moodle Visão do Aluno

Tutorial Moodle Visão do Aluno Tutorial Moodle Visão do Aluno A P R E S E N T A Ç Ã O A sigla MOODLE significa (Modular Object Oriented Dynamic Learning Environment), em inglês MOODLE é um verbo que descreve a ação ao realizar com gosto

Leia mais

MANUAL DO ALUNO MOODLE

MANUAL DO ALUNO MOODLE MANUAL DO ALUNO MOODLE 1. Primeiros passos 1.1. Tornando-se um usuário No ambiente Moodle alunos e tutores são usuários do sistema. Assim, o primeiro passo, para todos, é tornar-se usuário. Este manual

Leia mais

4 DIGITAR, CONSULTAR E ALTERAR DADOS DIGITAR DADOS

4 DIGITAR, CONSULTAR E ALTERAR DADOS DIGITAR DADOS Sphinx APRENDIZ - p.94 4 DIGITAR, CONSULTAR E ALTERAR DADOS DIGITAR DADOS Depois de o questionário estar pronto, seus formulários definidos e as respostas coletadas ou prontas a coletar/importar, é possível

Leia mais

MANUAL. Perfil de Professor

MANUAL. Perfil de Professor MANUAL Perfil de Professor Índice 1. Acesso 1.1. Acessando o Canal do Norte... 03 2. Disciplinas 2.1. Acessando Disciplinas... 07 3. Recursos 3.1. Adicionando Recursos... 10 3.2. Página de texto simples...

Leia mais

Caracterização da Modelagem de Ambientes de Aprendizagem a distância

Caracterização da Modelagem de Ambientes de Aprendizagem a distância Caracterização da Modelagem de Ambientes de Aprendizagem a distância Adja F. de Andrade adja@inf.pucrs.br 1 Beatriz Franciosi bea@inf.pucrs.br Adriana Beiler 2 adrianab@inf.pucrs.br Paulo R. Wagner prwagner@inf.pucrs.br

Leia mais

Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação. MANUAL DE USO Sistema de Reserva de Salas INTRANET - ICMC-USP

Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação. MANUAL DE USO Sistema de Reserva de Salas INTRANET - ICMC-USP Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação ISSN - 0103-2569 MANUAL DE USO Sistema de Reserva de Salas INTRANET - ICMC-USP André Pimenta Freire Renata Pontin de M. Fortes N 0 213 RELATÓRIOS TÉCNICOS

Leia mais

PVANET: PRINCIPAIS FERRAMENTAS E UTILIZAÇÃO DIDÁTICA

PVANET: PRINCIPAIS FERRAMENTAS E UTILIZAÇÃO DIDÁTICA 11 PVANET: PRINCIPAIS FERRAMENTAS E UTILIZAÇÃO DIDÁTICA O PVANet é o ambiente virtual de aprendizagem (AVA) de uso exclusivo da UFV. Os AVAs apresentam diferenças de layout, forma de acesso, funcionamento,

Leia mais

Sumário. Apresentação O que é o Centro de Gerenciamento de Serviços (CGS) NTI? Terminologia Status do seu chamado Utilização do Portal Web

Sumário. Apresentação O que é o Centro de Gerenciamento de Serviços (CGS) NTI? Terminologia Status do seu chamado Utilização do Portal Web Sumário Apresentação O que é o Centro de Gerenciamento de Serviços (CGS) NTI? Terminologia Status do seu chamado Utilização do Portal Web Fazendo Login no Sistema Tela inicial do Portal WEB Criando um

Leia mais

MATEMÁTICA Ellen Hertzog ** RESUMO

MATEMÁTICA Ellen Hertzog ** RESUMO MATEMÁTICA Ellen Hertzog ** O TWITTER COMO FERRAMENTA DE ENSINO E APRENDIZAGEM DE RESUMO Este artigo trata da utilização do Twitter como uma ferramenta de ensino e aprendizagem de Matemática. A experiência

Leia mais

Manual da Turma Virtual: MATERIAIS. Para acessar a turma virtual com o perfil Docente, siga o caminho indicado abaixo:

Manual da Turma Virtual: MATERIAIS. Para acessar a turma virtual com o perfil Docente, siga o caminho indicado abaixo: Manual da Turma Virtual: MATERIAIS Para acessar a turma virtual com o perfil Docente, siga o caminho indicado abaixo: MENU TURMA VIRTUAL MENU MATERIAIS CONTEÚDO/PÁGINA WEB Esta operação possibilita que

Leia mais

Sistemas de Produtividade

Sistemas de Produtividade Sistemas de Produtividade Os Sistemas de Produtividade que apresentaremos em seguida são soluções completas e podem funcionar interligadas ou não no. Elas recebem dados dos aplicativos de produtividade,

Leia mais

WebMail --------------------------------------------------------------------------------------------------------------- Manual do cliente

WebMail --------------------------------------------------------------------------------------------------------------- Manual do cliente WebMail --------------------------------------------------------------------------------------------------------------- Manual do cliente www.plugin.com.br 1 ÍNDICE Prefácio...3 Sobre Este Manual... 3

Leia mais

GUIA PRA TICO DO ALUNO DA PO S GRADUAÇA O PRESENCIAL

GUIA PRA TICO DO ALUNO DA PO S GRADUAÇA O PRESENCIAL GUIA PRA TICO DO ALUNO DA PO S GRADUAÇA O PRESENCIAL Processos Acadêmicos, Portal ÚNICO e Ambiente Virtual de Aprendizagem AVA Guia prático sobre os procedimentos acadêmicos, utilização das ferramentas

Leia mais

II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores

II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores FORMANDO PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA PARA O ACESSO A INTERNET: O CURSO DE WEB DESIGN E A

Leia mais

Manual Operacional AVA (Ambiente Virtual de Aprendizagem)

Manual Operacional AVA (Ambiente Virtual de Aprendizagem) Manual Operacional AVA (Ambiente Virtual de Aprendizagem) ead.clinicajulioperes.com.br Sumário navegável Como acesso o ambiente?... Como assisto aos vídeos?... Como preencher meu perfil?...

Leia mais

Orientações Gerais para as Disciplinas de Trabalho de Conclusão do Cursos de Sistemas para Internet IFRS - Câmpus Porto Alegre

Orientações Gerais para as Disciplinas de Trabalho de Conclusão do Cursos de Sistemas para Internet IFRS - Câmpus Porto Alegre Orientações Gerais para as Disciplinas de Trabalho de Conclusão do Cursos de Sistemas para Internet IFRS - Câmpus Porto Alegre Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul -

Leia mais