PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS"

Transcrição

1 PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS 2014

2 2 Sumário 1 DIMENSÃO INSTITUCIONAL DA MANTENEDORA Informações da Mantenedora Principal Dirigente DA MANTIDA Identificação da Mantida Principais Dirigentes da Mantida Histórico das Faculdades Integradas Paulista ORGANIZAÇÃO DO CURSO... Ошибка! Закладка не определена. 2.1 Nome do curso Atos Legais do curso Base Legal do Curso... Ошибка! Закладка не определена Totais de Vagas Autorizadas Dimensões de Turma Turnos de Funcionamento Regime de Matrícula Carga Horária Total do Curso... Ошибка! Закладка не определена Prazos de Integralização do Curso... Ошибка! Закладка не определена. 2.2 Contexto Educacional... Ошибка! Закладка не определена Características Geográficas Gerais... Ошибка! Закладка не определена História e Caracterização Sócio-Econômica... Ошибка! Закладка не определена. 2.3 Articulação do Projeto Pedagógico do Curso (PPC) com o Projeto Pedagógico Institucional (PPI) e com o Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI)... Ошибка! Закладка не определена Políticas Institucionais... Ошибка! Закладка не определена Política de Responsabilidade Social... Ошибка! Закладка не определена Política de Ensino... Ошибка! Закладка не определена Política de Pesquisa... Ошибка! Закладка не определена Política de Extensão... Ошибка! Закладка не определена Políticas de Gestão Acadêmica... Ошибка! Закладка не определена Políticas Afirmativas de Inclusão Social das Faculdades Integradas Paulista ORGANIZAÇÃO E CONTEXTUALIZAÇÃO DIDÁTICO-PEDAGÓGICA Objetivos do Curso Perfil do Egresso Número de Vagas Projeto Pedagógico do Curso Estrutura Curricular Articulação das disciplinas / unidades curriculares / módulos com as bases tecnológicas Coerência do Currículo com os objetivos do curso Coerência do currículo com o perfil desejado do egresso Coerência do currículo face às diretrizes curriculares nacionais e/ou à legislação vigente Adequação da Metodologia de ensino a coerência à concepção do curso Adequação, atualização e relevância da bibliografia Metodologia Flexibilidade e interdisciplinaridade curricular Módulos com certificação de qualificação profissional Mecanismo de aproveitamento de competências profissionais adquiridos no trabalho Projetos Integradores Práticas profissionais e/ou estágio e/ou trabalho de conclusão curso Atendimentos ao Discente Apoio à Participação em Eventos Apoio Pedagógico e Psicopedagógico Mecanismos de Nivelamento.... Ошибка! Закладка не определена Meios de Divulgação de Trabalhos e Produções de Alunos... Ошибка! Закладка не определена Bolsas de Estudo... Ошибка! Закладка не определена Responsabilidade Social... Ошибка! Закладка не определена Desenvolvimento da compreensão dos impactos sociais e/ou econômicos e/ou ambientaisошибка! Закладка не определена Desenvolvimento da capacidade de acompanhar e implementar mudanças nas condições de trabalhoошибка! Закладка не определ 2

3 3 4. CORPO DOCENTE Administração Acadêmica... Ошибка! Закладка не определена Composição do Núcleo Docente Estruturante... Ошибка! Закладка не определена Titulação do NDE... Ошибка! Закладка не определена Experiência Professional do NDE... Ошибка! Закладка не определена Regime de Trabalho do NDE... Ошибка! Закладка не определена Titulação, Formação Acadêmica e Experiência do Coordenador do Curso Atuação do Coordenador Regime de Trabalho do Coordenador do Curso Composição e Funcionamento do Colegiado de Curso Perfil Docente Titulação do Corpo Docente Distribuição de Docentes por Disciplinas... Ошибка! Закладка не определена Regime de Trabalho do Corpo Docente... Ошибка! Закладка не определена Experiência Profissional do Corpo Docente... Ошибка! Закладка не определена Experiência no Magistério Superior do Corpo Docente... Ошибка! Закладка не определена Condições de trabalho Número de alunos por docente equivalente a tempo integral Número de alunos por turma em disciplinas teóricas Número médio de disciplinas por docente Pesquisa, produção científica e tecnológica Implementação das políticas de capacitação no âmbito do curso Publicações e produções Corpo Docente: atuação nas atividades acadêmicas Dedicação ao curso Docentes com formação adequada às unidades de estudo e atividades desenvolvidas no curso INSTALAÇÕES FÍSICAS... Ошибка! Закладка не определена Espaço Físico... Ошибка! Закладка не определена Salas de Aula... Ошибка! Закладка не определена Outras Instalações... Ошибка! Закладка не определена Laboratórios... Ошибка! Закладка не определена Laboratórios especializados... Ошибка! Закладка не определена Condições de Acesso para Portadores de Necessidades Especiais... Ошибка! Закладка не определена Infra-Estrutura de Segurança... Ошибка! Закладка не определена Infra-Estrutura de Alimentação e de Serviços... Ошибка! Закладка не определена Equipamentos... Ошибка! Закладка не определена Acesso a Equipamentos de Informática pelos Docentes... Ошибка! Закладка не определена Acesso a Equipamentos de Informática pelos Alunos... Ошибка! Закладка не определена Recursos Audiovisuais e Multimídia... Ошибка! Закладка не определена Registros acadêmicos... Ошибка! Закладка не определена Da Biblioteca Periódicos especializados, indexados e correntes... Ошибка! Закладка не определена. 6. AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL... Ошибка! Закладка не определена. 6.1 Política de Avaliação Institucional das Faculdades e de seus Cursos... Ошибка! Закладка не определена. 6.2 Objetivos... Ошибка! Закладка не определена. 6.3 Metodologia para a Avaliação Institucional... Ошибка! Закладка не определена. 6.4 Projeto de Auto-Avaliação... Ошибка! Закладка не определена. ANEXO I Ouvidoria / Regulamento da Pós Graduação... Ошибка! Закладка не определена. 3

4 4 1 DIMENSÃO INSTITUCIONAL 1.1. DA MANTENEDORA Informações da Mantenedora Nome: Associação Paulista de Ensino LTDA CNPJ: / End: Rua Ibipetuba, Bairro: Parque da MoocaCidade: São PauloCEP: Fone: (11) UF: SP Principal Dirigente Nome: Dr. José Fernando Costa Pinto CPF: End:Rua Ibipetuba, Bairro:Parque da MoocaCidade: São PauloCEP UF: SP Fone: (11) Site: Espécie Societária Sociedade Limitada com fins Lucrativos 1.2. DA MANTIDA Identificação da Mantida Nome: Faculdades Integradas Paulista CNPJ: / End:Rua Ibipetuba, Bairro:Parque da MoocaCidade: São Paulo CEP: UF: SP Fone: (11) Site: Principal dirigente: Diretor Geral Situação legal do imóvel para funcionamento da mantida: Próprio Situação legal do imóvel para funcionamento da mantida no BLOCO I: Próprio Principal Dirigente da Mantida Nome: Professor Me. Silvio Donizeti Vieira dos Santos CPF: End:Rua Ibipetuba, Bairro: Parque da MoocaCidade: São PauloCEP: UF: SP Fone: (11) Site: Histórico das Faculdades Integradas Paulista A Associação Paulista de Ensino APE, devidamente constituída em 2004, mantenedora das Faculdades Batista de Administração e Informática, por meio da portaria de 07 de outubro de 2005, vêm assumir a responsabilidade educacional proposta originalmente pela Junta de Educação da Convenção Batista do Estado de São Paulo, constituída na década de 1920 do século passado, na cidade de São Paulo/SP. A existência de uma instituição educacional é um acreditar constante na transformação de realidades, no investimento em vidas e na importância da educação para o desenvolvimento sadio e integral do ser humano. 4

5 5 A Junta de Educação procurou contribuir com o ensino superior através das Faculdades Batista e do Instituto Superior Batista de Educação, com propostas inovadoras, visando a formação de docentes e demais profissionais com competência, perspicácia e compromisso. Entretanto, por razões adversas a sua vontade, a manutenção de seus cursos superiores tornou-se inviável, fazendo com que a mantenedora viesse a procurar uma instituição que abraçasse os mesmos princípios e propósitos educacionais. Para dar a continuidade necessária aos cursos já autorizados e reconhecidos, vislumbrando a concretude dos seus ideais, procurou profissionais da educação e instituição educacional para transferir a tarefa assumida até então. Mantendo o seu propósito e compromisso com a sociedade e com o MEC, buscou instituições com reconhecida experiência no campo da educação superior para transferir sua responsabilidade social de manter os cursos até então autorizados e reconhecidos, preservando e contemplando a comunidade com a continuidade dos mesmos. Assim, elegeu a Faculdades Integradas Paulista, FIP composta de sócios com ampla experiência no campo da gestão educacional, para absorver os cursos da FBAI e FBE. Considerando ser a FIP escolhida pela FBAI para assumir a responsabilidade de ministrar os seus cursos superiores, formalizou com a mesma, em 11 de agosto de 2004, contrato particular de transferência de direitos de ministrar os cursos de educação superior, a saber: Sistemas de Informação; Administração com habilitação em Comércio Exterior; Administração com habilitação em Gestão de Serviços de Turismo; Pedagogia com Habilitação em Gestão Educacional; Pedagogia com Habilitação em Informática Educacional; Normal Superior com Habilitação em Educação Infantil; Normal Superior com Habilitação em Ensino Fundamental. No dia 7 de outubro de 2005 foram publicadas as Portaria e 3.447referentes à transferência de mantença da Faculdade Batista de Administração e Informática e da Faculdade Batista de Educação para a Associação Paulista de Ensino, respectivamente. Passamos a descrever o quadro histórico e socioeconômico da região, onde agora se encontra inserido a FIP. O Bairro Belenzinho surgiu no início do século XX, em razão do desmembramento do bairro do Brás, pelo Decreto de 26 de junho de 1899, do então presidente da Província de São Paulo, Fernando Prestes de Albuquerque, numa região considerada como estação climática. Nessa localidade, em 1897, fundou-se a Paróquia do Largo São José do Belém, que erguida no centro deste largo, é a primeira construção que se avista quando se vem do bairro do Brás. Nesse mesmo largo, em 1909, surgiu a primeira escola pública do bairro, denominada Grupo Escolar do Belenzinho, posteriormente denominada Escola Estadual Amadeu Amaral. Era outro prédio imponente ao lado esquerdo da Igreja e onde estudaram os moradores da região, especialmente os homens, uma vez que, nessa época, poucas eram as mulheres que tinham acesso à escolarização. Em 1910, ao lado direito da igreja, onde hoje está instalada a agência de um grande banco, encontrávamos a primeira oportunidade de lazer do bairro, o Cine São José do Belém. Conta-se que, à época, as moças ficavam na praça nas tardes de domingo e os rapazes vinham timidamente para tentar conversar e quem sabe iniciar um namoro. O bairro apresentava uma característica fabril, até porque a própria cidade buscava sua identidade. Nessa região instalaramse, inicialmente, as vidrarias, chamadas de cristalerias, motivo de desenvolvimento para a região. Em seguida, vieram as tecelagens: o prédio da Santista instalado na Avenida Álvaro Ramos que hoje é ocupado pelo SESC Belenzinho; as Indústrias Reunidas Francisco Matarazzo, em 1911, na Avenida Celso Garcia, hoje é ocupada por um grande empreendimento imobiliário. Vieram ainda o Lanifício Inglês, o Fileppo na Rua Serra de Bocaina, o Gasparian na Rua Siqueira Bueno e o Varan. Com essas indústrias vieram os operários e, com eles, uma outra característica do bairro, as vilas de casas. A mais famosa, é a Maria Zélia, localizada no final da rua Catumbi, próximo à marginal do rio Tietê, construída entre 1911 e 1916, com 198 casas, destinadas aos então operários da Companhia Nacional de Tecidos de Juta, do empresário Jorge Street e que é uma referência em termos habitacionais, até os dias de hoje. No bairro também existe um Cemitério, denominado Cemitério da 4ª Parada, numa referência à linha de trem, que vindo do centro da cidade aqui realizava sua quarta parada para receber e deixar passageiros. Hoje, junto a essa estação de trem e a ela integrada existe a Estação Belém do Metrô. No início dos anos de 1970, o bairro foi cortado por uma grande avenida, a Radial Leste, que apesar de ser assim conhecida por todos, tem cerca de quatro denominações diferentes em toda a sua extensão. Com a mudança das características da própria cidade o bairro Belenzinho é hoje um local bom para se viver, como dizem os mais antigos moradores do bairro. Possui toda a infra-estrutura necessária para uma boa qualidade de vida para seus moradores. O bairro tem hospitais, postos de saúde, escolas particulares e públicas de educação básica que atendem às necessidades da população, além de comércio variado e também variada rede bancária. Possui ainda Universidades, porém pela sua localização estratégica entre o centro comercial da cidade e a grande região leste é local privilegiado para atendimento de alunos na Educação Superior, muito mais pelos Cursos oferecidos. O bairro formado por imigrantes italianos, portugueses e iugoslavos têm uma área aproximada de 6 km² e cerca de habitantes. Hoje, em terrenos antes ocupados por indústrias, vêm surgindo prédios que têm demandado profissionais de diversas áreas para atendimento à nova necessidade de mercado. O mercado imobiliário, emergente nessa região, também tem aumentado a oferta de trabalho no segmento de serviços, como podemos verificar pela constante procura de estudantes de diversas áreas nas instituições em funcionamento na região. A partir de dezembro de 2013, as Faculdades Integradas Paulista mudaram-se para o bairro Moóca, onde encontra-se instalada em imóvel próprio, situado na confluência da avenida Paes de Barros com a rua Ibipetuba, região nobre da Zona Leste da 5

6 6 Capital, pela sua povoação, comércio e indústria tradicionais. Nas imediações, estão localizados o Clube Juventus, um Distrito Policial, um Hospital Municipal e um Hospital Privado. O bairro Moóca faz limite com as regiões do Tatuapé e da Vila Prudente, nos quais estão instalados dois Fóruns Regionais do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo. A região conta com instalações urbanísticas excelentes e sistema viário moderno, o que tem contribuído para o seu desenvolvimento, apesar do contraste que representa uma favela entre a rua Pacheco Chaves e a avenida Anhaia Mello. Nos últimos anos, têm sido implantados vários empreendimentos imobiliários de alto padrão nesta região, ao lado das tradicionais e antigas casas térreas. Considerando-se o censo demográfico de 2010, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, o bairro Moóca possuía uma população de habitantes. A subprefeitura da Moóca tem um projeto de revitalização cultural e econômica coligado aos bairros circunvizinhos da região, por terem sido historicamente habitados por imigrantes italianos, em sua maioria, que deram início ao processo de industrialização da cidade de São Paulo. CURSOS DAS FACULDADES INTEGRADAS PAULISTA DENOMINAÇÃO DO CURSO MODALIDADE Nº VAGAS DIURNO Nº VAGAS NOTURNO DURAÇÃO DO CURSO Sistemas de Informação Bacharelado Períodos Administração Bacharelado Períodos Pedagogia Licenciatura Períodos Ciências Biológicas Licenciatura Períodos Ciências Biológicas Bacharelado Períodos Letras Habilitação: Português/Espanhol e Respectivas Literaturas Letras Habilitação: Português/Inglês e Respectivas Literaturas Licenciatura Períodos Licenciatura Períodos Matemática Licenciatura Períodos Logística Gestão de Recursos Humanos Curso Superior de Tecnologia de Redes de Computadores Tecnologia Períodos Tecnologia Períodos Tecnologia Períodos Enfermagem Bacharelado anos Engenharia Elétrica Bacharelado anos Engenharia de Automação e Controle Bacharelado anos Engenharia Civil Bacharelado anos Fonte: Secretaria Geral. AUTORIZAÇÃO Portaria nº / Portaria nº /07/2001 Portaria nº /09/2002 Portaria nº /12/2005 Portaria nº /12/2005 Portaria nº /12/2005 Portaria nº /12/2005 Portaria nº /11/2006 Portaria nº 36318/05/2007 Portaria nº 36318/05/2007 Portaria nº /11/2007 Portaria 1564 de 24/09/2010 Portaria de 24/09/2010 Portaria 1744 de 26/10/2010 Portaria 246 de 31/05/2013. RECONHECIM ENTO Portaria nº /06/2004 Portaria nº 1525 de 14/09/2009 Portaria nº 1120 de 28/07/2009 Portaria nº /11/2010 Portaria nº /11/2010 Portaria nº /04/2013 Portaria nº /04/2013 Não mais oferecido Não mais oferecido A FIP também oferece diversos Cursos de Pós-graduação lato sensu, no sistema EaD, nas áreas de Direito, Administração, História, Filosofia, Teologia, Educação, Artes e Letras, divulgados no sítio da Instituição. 6

7 7 2. ORGANIZAÇÃO DO CURSO 2.1. Nome do curso Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos Atos Legais do curso Autorização através da Portaria MEC nº 363 de 18/05/2007 e Reconhecimento através da Portaria nº 487, de 20 de dezembro de Totais de Vagas Autorizadas Total: 100 vagas totais anuais nos turnos diurno e noturno Dimensões de Turma Dimensão da Turma: 50 alunos Turnos de Funcionamento Período Diurno e Noturno Regime de Matrícula Regime seriado semestral Carga Horária Total do Curso Tipo de Disciplina CH Hora/Aula CH Hora/Relógio CH de Componentes Presenciais CH de Componentes Semi Presenciais 240 CH Atividades Práticas Projeto Integrador 270 CH Total Disciplinas Optativas Hora aula semestral Libras 40 Lei de Cotas para Pessoas Portadoras de Necessidades Especiais 40 Responsabilidade Social Necessidade Social para oferta do Curso O grande crescimento da Zona Leste de São Paulo ocorrido nas duas últimas décadas contribuiu para um aumento das necessidades sociais da região, que exige um número crescente de profissionais de nível superior bem formados. Por outro lado, não há dúvida de que o sistema de educação superior no Brasil apresenta sérios problemas de qualidade profissional. A demanda social por educação deve ser claramente distinguida da demanda social por conhecimentos técnicos que os educados eventualmente possuem. Quando um jovem busca a universidade, ou quando uma família investe na educação de seus filhos, ela está tratando de dar a ele um conjunto de conhecimentos e credenciais que o caracterizem como uma pessoa educada, e a qual está associada certa expectativa de prestígio social, reconhecimento e renda. 7

8 8 Dessa forma, as Faculdades Integradas Paulista - FIP, ao ofertar o curso de tecnologia em gestão de Recursos Humanos, pretendem contribuir com essa realização Justificativa para oferta do Curso Na multiplicidade de referências que singularizam as atuais configurações sociais e organizacionais, marcadas pelo crescente desenvolvimento técnico-científico, há de se destacar os reflexos no mundo do trabalho, onde a competitividade e a produtividade se revelam como diferenciais ao perfil do profissional atual. Incorporando-se a esses aspectos a complexidade verificada nas operações do neocapitalismo baseadas na flexibilidade dos processos de trabalho, dos mercados, produtos e padrões de consumo, condiciona o surgimento de novas demandas por serviços, novos mercados e tecnologias que requerem competências e habilidades profissionais inovadoras. Esses novos paradigmas ditam a premente necessidade de qualificação profissional e a busca contínua da qualidade dos conhecimentos da área. Mais de que nunca a complexidade crescente da sociedade e das organizações no mundo globalizado está a exigir destas e dos indivíduos atuação em bases científicas. Em tempo algum o conhecimento foi tão indispensável. Por sua vez, a qualificação profissional de Gestão de Recursos Humanos passa a ser foco de atenção, fazendo-se necessário tratar da sua formação integral (conhecimento conceitual), profissional (conhecimento técnico-instrumental) e social (conhecimento humano). Por este raciocínio, a constatação simplista de que a ampla difusão das organizações empresariais e não-empresariais na sociedade atual não é, de per si, razão suficiente para o egresso dos cursos de Administração se estabelecer efetivamente num posto de trabalho. As pressões e a convergência de forças nos ambientes, externo e interno, às empresas resultam um mercado de trabalho que se afirma em níveis de exigência cada vez maiores, onde a proliferação de empresas públicas, privadas ou do terceiro setor, nas áreas industriais, comerciais, financeiras e de serviços não resulta, necessariamente, uma franca abertura de empregos para os recém-formados. Assim, a visão de futuro e a compreensão das dinâmicas do mercado empresarial são condições para o egresso figurar-se de modo consolidado nos quadros funcionais de organizações de portes grande, médio e pequeno e, pelo seu desempenho, posicionar-se nas hierarquias de decisão estratégica. Os desafios do mercado de trabalho se ampliam também em função da internacionalização dos negócios. Com a inserção do Brasil na economia mundial e o estreitamento de relações comerciais no âmbito dos mercados emergentes, como China e Índia, além da consolidação dos mercados tradicionais, a exemplo dos Estados Unidos e União Europeia, as empresas estão sendo pressionadas a recriar profissionais para atuar na revisão de suas estratégias competitivas; na adequação de suas estruturas às novas condições concorrenciais de mercado; na incorporação dos avanços tecnológicos a suas atividades; na redefinição de relações com fornecedores e clientes, entre outras tarefas, para continuarem a ter resultados positivos, crescer e sobreviver no complexo mundo da competição Políticas Afirmativas de Inclusão Social das Faculdades Integradas Paulista A proposta de inclusão social que as Faculdades Integradas Paulista entendem ser de sua responsabilidade funda-se, prioritariamente, na maior democratização do acesso dos segmentos menos favorecidos da sociedade a seus cursos. Com a finalidade de programar uma política institucional de inclusão social, as Faculdades Integradas Paulista definiu como objetivos: Ampliar as probabilidades de acesso dos estudantes negros, afro-descendentes e indígenas; Atuar positivamente na superação das barreiras educacionais que dificultam esse acesso; Apoiar, com ações específicas, a permanência dos alunos no curso superior. As Faculdades Integradas Paulista contribuem ainda para reduzir as desigualdades sociais, mediante o oferecimento de bolsas de estudos para estudantes que apresentem hipossuficiência econômica. A Instituição está credenciada junto ao Ministério da Educação para participar do Fundo de Financiamento ao Estudante de Ensino Superior - FIES e já aderiu ao Programa Universidade para Todos ProUni. Além disso, a Instituição participa do Programa Jovem Acolhedor e do Programa Bolsa-Escola da Família, ambos do Governo do Estado de São Paulo. Há também convênios com empresas da região para a concessão de descontos de 5% a 20% nas mensalidades, dependendo do número de alunos que se matricularem. A Instituição oferece também o Desconto Irmão e o Desconto Rede. 8

9 9 3. ORGANIZAÇÃO E CONTEXTUALIZAÇÃO DIDÁTICO-PEDAGÓGICA Implementação das políticas institucionais constantes do Plano de Desenvolvimento Institucional PDI, no âmbito do curso. As políticas institucionais do curso são implementadas conforme metas constantes no PDI, com revisões de planejamento semestral realizado pela Coordenação do Curso e seu Núcleo Docente Estruturante (NDE), submetida à Diretoria Geral e posteriormente submetida à aprovação do Conselho Superior de Gestão. As atividades que caracterizam ações de responsabilidade social, ensino e pesquisas são conduzidas pela Coordenação com maior dedicação, pois a essência do projeto pedagógico e técnico do curso visa a formação global e crítica dos envolvidos nesse processo, como forma de capacitá-los para o exercício da cidadania, formação profissional e pleno desenvolvimento pessoal. Com esse foco de atuação e no compromisso da Instituição com a comunidade acadêmica em favorecer o acesso à Educação em todos os níveis, as políticas institucionais constantes no Plano de Desenvolvimento Institucional PDI e Projeto Pedagógico Institucional PPI, são implementadas com o objetivo pleno de "garantir um Ensino Superior de Qualidade para a Vida" Objetivos do Curso. A FIP tem, no âmbito dos cursos que ministra, os seguintes objetivos: Formar profissionais de nível superior, dotados de competências, habilidades, senso ético, espírito crítico e criativo, de modo a exercerem plenamente os direitos e deveres de cidadania e a exercerem a profissão abraçada, objeto de formação profissional dos cursos concluídos; Formar profissionais comprometidos com a qualidade de vida, em todos os seus sentidos, seja quanto ao aspecto profissional, seja quanto ao aspecto social, político, econômico e cultural; Oferecer infra-estrutura e condições para que seus alunos superem eventuais atrasos de escolaridade ou otimizem suas potencialidades, de modo a que estejam plenamente capacitados para o exercício profissional e desempenho social, após a conclusão de seus cursos; Proporcionar formas e meios capazes de despertar o interesse dos alunos pelo aprofundamento de estudos superiores e a conscientizá-los da importância da educação continuada, como instrumento de atualização e acompanhamento da evolução científica e tecnológica da sociedade, bem como seu desenvolvimento sócio-econômico e cultural; Utilizar-se de recursos tecnológicos e metodológicos, os mais avançados possíveis, de modo a familiarizar o aluno com o uso dos referidos instrumentos e métodos, para adaptar-se com facilidade à realidade social e profissional e engajar-se no espírito de mudanças e avanço da sociedade; Utilizar-se da pesquisa, extensão e outras formas de aprimorar o processo de ensino, de modo a diversificar as oportunidades de apropriação e criação de conhecimentos pelos alunos, tornando-os co-participes da construção curricular de seus cursos; Envolver-se com a comunidade, através das atividades de ensino, pesquisa e extensão, de modo a difundir seus conhecimentos e em contrapartida, retroalimentar-se para criar novos conhecimentos e manter-se sintonizada com a realidade concreta da sociedade; Praticar a auto-avaliação de todas as suas atividades, de modo a verificar a existência de desvios de seu projeto original e redirecionar seus procedimentos, objetivando atingir os seus objetivos e cumprir suas metas, preservando o padrão ideal de qualidade. O Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos, especificamente, tem por objetivo: Oferecer conhecimentos e desenvolver as competências habilidades e atitudes que capacitem o profissional a exercer sua profissão de forma adequada, compreendendo-a em todas as suas dimensões cultura, social e econômica. Permitir que esse profissional possa atuar nos vários setores de Gestão de Recursos Humanos. Capacitar o profissional para a atuação no mundo em constantes mudanças e em ambiente extremamente competitivo. Oferecer instrumentos de avaliação no desenvolvimento de competências e habilidades ao longo da vida. Oferecer um curso pioneiro na área de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos, focado para preparar profissionais altamente capacitados para atuar na Gestão de Pessoas. Desenvolver os quatro pilares da educação: Saber fazer, conhecer, ser e conviver. Oferecer um plano do curso com certificações intermediárias e uma certificação. 3.2 Perfil do Egresso O profissional formado no Curso de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos das Faculdades Integradas Paulistadeverá estar capacitado a contribuir para a evolução do conhecimento no campo da Gestão de Pessoas, planejando, organizando, executando e avaliando ações que envolvem a complexa estruturação das atividades, a partir das técnicas de motivação, liderança e gerenciamento. O pressuposto é de que o perfil do Tecnólogo seja pleno nos aspectos econômicos, com visão estratégica, agindo sempre com ética em suas atividades empresariais e sociais; O Egresso do Curso Tecnologia Gestão de Recursos Humanos estará apto a: 9

10 10 Identificar, por meio de métodos, técnicas e práticas modernas, a importância das pessoas no contexto de uma organização, com competência para atuar nos diversos subsistemas que integram a área de Recursos Humanos das empresas Exercer funções gerenciais e consultivas em Recursos Humanos nos mais variados tipos de empresas Determinar métodos gerais de organização, conforme planos estabelecidos e política adotada, material, serviços e capitais para operações de Gestão de Pessoas, levando em consideração as ações de maneira sistêmica e estratégica nas relações de gestão das empresas do setor, levando sempre em consideração o ambiente externo; Elaborar rotinas de trabalho, tendo em vista a implantação de sistemas que conduzam a melhores resultados a menores custos nas empresas em que atuem; Atuar como consultor externo, assessor externo, consultor interno, auditor, generalista, autônomo e especialista. Exercer cargos de diretoria, gerência ou supervisão em organizações públicas, privadas e do terceiro setor. Realizar o treinamento de recursos humanos para a área de Gestão de Pessoas; Trabalhar em equipe de forma interativa em prol de objetivos comuns e compreender a importância da complementaridade das ações coletivas. Expressar-se de forma clara, precisa e oportuna, respeitando os contextosorganizacionais e sociais; Elaborar laudos, projetos, pareceres, relatórios, arbitragens em situações que requeiram conhecimentos técnicos em Gestão de Recursos Humanos. 3.3 Número de Vagas Total: 200 vagas 3.4 Projeto Pedagógico do Curso Estrutura Curricular A matriz curricular do Curso de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos foi elaborada considerando a necessidade de uma formação teórica e prática completa que permita que, ao concluir, o egresso tenha desenvolvido competências e habilidades que permitam a atuação na efetiva gestão da área de Recursos Humanos e em seus diversos segmentos. MatrizCurricularunificadadoCursoSuperiordeTecnologiaemGESTÃODE RECURSOS HUMANOS COMPONENTESCURRICULARES 1º MÓDULO FUNDAMENTOSDAGESTÃO (ComumparatodososCursos) CH Semanal Presencial Atividades Práticas Total Semestral LinguagemeInterpretaçãodeTexto ContabilidadeeGestãoEstratégicade Custos Economia TeoriadasOrganizações Fundamentosde Marketing PI: Cidadania e Responsabilidade Social 60 ProjetoIntegrador GestãoEstratégica Hora Relógio SUBTOTAL º MÓDULO PRÁTICASDE GESTÃODE PESSOAS COMPONENTESCURRICULARES (Certificadode QualificaçãoProfissionalemEstruturasePráticasde Gestãode Pessoas) CH Semanal Presencial Atividades Práticas BenefícioseServiços Total Hora Relógio RotinaseLegislaçãotrabalhista

11 11 EstruturaeOrganizaçãode RH PolíticaSalarial,CargoseCarreira RecrutamentoeSeleçãodePessoas PI: Cidadania e Responsabilidade Social 60 ProjetoIntegrador:ModelosdeCulturaEmpresarial SUBTOTAL º MÓDULO GESTÃOINTERPESSOAL (Certificadode QualificaçãoProfissionalemPolíticasdeGestãode Pessoas) COMPONENTESCURRICULARES CH Semanal Presencial Atividades Práticas Dinâmica erelaçõesinterpessoais SindicatoseCooperativismo LiderançaeComportamentoOrganizacional Globalização,Mercadode TrabalhoeTerceirização TópicosAvançadosem Gestãode Pessoas EstratégiaMercadológicaEmpresarial PI: Cidadania e Responsabilidade Social 60 ProjetoIntegrador:ProjetodeTerceirização Total Hora Relógio SUBTOTAL º MÓDULO GERAÇÃOEGESTÃODOCONHECIMENTONAORGANIZAÇÃO COMPONENTESCURRICULARES GestãodoConhecimento,Treinamentoe Desenvolvimento (Certificadode QualificaçãoProfissionalemProcessosdeMonitoramentoe Desenvolvimentode GestãodePessoas) CH Semanal Presencial Atividades Práticas Total Hora Relógio Avaliaçãode Desempenho TópicosAvançadosem Gestãode PessoasII GestãodaQualidadeeResponsabilidadeSócio Ambiental GerenciamentodePessoas Higiene,SegurançaeQualidadede Vida PI: Cidadania e Responsabilidade Social 60 ProjetoIntegrador:GestãodoConhecimento SUBTOTAL TOTAL QUADRORESUMO Hora Aula Hora Relógio CHde ComponentesPresenciais CHde AtividadesPráticas ProjetoIntegrador 270 CH de Componentes Semi Presenciais

12 12 Subtotal CH Total ATIVIDADES COMPLEMENTARES São consideradas atividades complementares: Leituras Visitas técnicas Viagens Congressos / Semanas culturais / Palestras Feiras e Exposições Cinema / Vídeo / Teatro Pesquisa em meios eletrônicos Participação de vídeo e teleconferências Cursos à distância Programas Sociais Atividades de Nivelamento DOCUMENTOS COMPROBATÓRIOS As atividades deverão ser comprovadas mediante documentação tais como: Fichamento ou resenha de livros Clipping, recortes de jornais e revistas e eletrônicos sobre determinados assuntos, visando estimular leitura de periódicos, atualização profissional e cultura geral Listas de presença, Ingressos, fotos, relatórios de visita, encartes promocionais, portfólios, etc. Relatórios de viagens, comprovantes de estadia, transportes, etc. Certificados de participação; de apresentação de trabalhos Atividades desenvolvidas nos Projetos sociais Articulação das disciplinas / unidades curriculares / módulos com as bases tecnológicas. Módulos Certificações Intermediárias 1 FUNDAMENTOS DA GESTÃO 2 PRÁTICAS DE GESTÃO DE PESSOAS 3 GESTÃO INTERPESSOAL 4 GERAÇÃO E GESTÃO DO CONHECIMENTO NA ORGANIZAÇÃO Tecnólogo em Gestão de Recursos Humanos COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS DOS MÓDULOS: MÓDULO 1 FUNDAMENTOS DA GESTÃO Identificar problemas e apresentar sugestões de melhoria nos processos administrativos Conhecer os processos que compõem a administração da organização 12

13 13 Identificar dados relevantes para tomada de decisão Precisar planos e relatórios utilizando raciocínio lógico. Identificar os fatores críticos nos vários setores da Organização com respeito a gestão de Pessoas Avaliar necessidade de treinamento nos níveis gerenciais e subordinados Desenvolver sistemas de trabalho e rotinas para os setores que compõem área de RH Desenvolver habilidades de comunicação empresarial através da utilização adequada das ferramentas básicas para a elaboração de textos e apresentações; MÓDULO 2 PRÁTICAS DE GESTÃO DE PESSOAS Compreender a natureza e necessidade da elaboração de estratégias para gestão das organizações e principalmente para a gestão eficiente de pessoas Identificar fatores que influenciam o comportamento dos funcionários, Participar da elaboração do planejamento estratégico da organização, contribuindo nos itens relativos a área de RH Elaborar o Plano de RH com as ações e necessidades de desenvolvimento de curto e médio prazos Conhecer a legislação referente a documentos e contratos de contratação em situações de funcionários, prestadores de serviços e terceiros; Desenvolver trabalho em equipe e gerenciamento de equipes MÓDULO 3 GESTÃO INTERPESSOAL Conhecer a legislação relativa a Gestão dos Recursos Humanos na empresa, para elaboração de normas, procedimentos e tomada de decisões em questões e assuntos que envolvam a Organização em sua relação com os funcionários Tomar decisões quanto a políticas de cargos e salários Avaliar e definir critérios de avaliação, planos de carreira sistemas de remuneração Promover estudos sobre comportamentos das lideranças organizacionais, identificando pontos frágeis na estrutura de gestão de pessoas da organização Estabelecer políticas e normas de segurança nas organizações e avaliar contratação de pessoal para segurança Editar políticas de ética e convivência, promover eventos de integração e trabalhos de conscientização das implicações da vida em grupo, do trabalho em equipe e das necessidades de comportamentos éticos das organizações e pessoas que as compõem, MÓDULO 4 GERAÇÃO E GESTÃO DO CONHECIMENTO NA ORGANIZAÇÃO Estabelecer sistemas de definição de áreas específicas de atuação dos vários cargos da organização e o perfil de cada cargo Avaliação de necessidades de treinamento, tipos de treinamento e decisões sobre treinamentos adequados a cada cargo e função Definição de critérios, normas e procedimentos dos setores de Recrutamento, Seleção e Treinamento. Identificar as áreas de atuação da Organização quanto a Responsabilidade Social, promovendo a conscientização dos funcionários e a elaboração de políticas de atuação e alocação de responsabilidades pela efetivação das ações de responsabilidade social da organização. Promover estudos ambientais e elaborar pareceres para decisão corporativa quanto a procedimentos condizentes com as regras de preservação ambiental Coerência do Currículo com os objetivos do curso. O currículo deste curso foi desenhado para atingir os objetivos estabelecidos no início deste PPC, por meio do mapeamento sistemático das unidades curriculares, habilidades, competências necessárias ao desenvolvimento de profissionais capazes de realizar as diversas atividades recomendadas pelo Catálogo Nacional de Cursos de Tecnologia Coerência do currículo com o perfil desejado do egresso. O ementário deste curso está estruturado para promover o desenvolvimento de determinadas habilidades, que por sua vez, conduzirão à formação das competências desejadas no perfil do Tecnólogo em Gestão de Recursos Humanos da FIP. 13

14 Coerência do currículo face às diretrizes curriculares nacionais e/ou à legislação vigente. De acordo com a legislação vigente, os Cursos de tecnologia deverão prover a educação profissional de nível tecnológico, integrada às diferentes formas de educação, ao trabalho, à ciência e à tecnologia, objetivando garantir aos cidadãos o direito à aquisição de competências profissionais que os tornem aptos para a inserção em setores profissionais nos quais haja utilização de tecnologias, em função das demandas e em sintonia com as políticas de promoção do desenvolvimento sustentável do País. O currículo deste curso, centrado no conceito de desenvolvimento de habilidades e competências, atende a essas diretrizes, formando profissionais aptos a desenvolverem atividades plenas na área profissional de formação específica, com habilidades para planejar, projetar e executar projetos, administrar e gerenciar recursos e mudanças tecnológicas. O currículo organizado em módulos, que correspondem a qualificações profissionais identificáveis no mundo do trabalho, confere ao concluinte de cada módulo um Certificado de Qualificação Profissional de Nível Tecnológico, assegurando sua inserção em setores profissionais nos quais haja utilização de tecnologias relacionadas aos módulos cursados Adequação da Metodologia de ensino a coerência à concepção do curso. A dinâmica de aulas deverá privilegiar discussões participativas, estudos de caso, elaboração de projetos e soluções, Micro Avaliações em Sala (MAS), a partir da apresentação de bases conceituais e, principalmente, práticas, por meio da inclusão de palestras e workshops com profissionais da área Adequação, atualização e relevância da bibliografia. MÓDULO A MÓDULO 1: FUNDAMENTOS DA GESTÃO Nome da Disciplina: LINGUAGEM E INTERPRETAÇÃO DE TEXTOS Ementa: Estrutura sintática da frase. Polissemia e contexto. Texto, intertexto, contexto/ Paráfrase, fichamento, resumo, resenha. Linguagem oral e escrita. Linguagem verbal e não verbal. Redação técnica. Bibliografia: Básica CUNHA, Celso, Nova Gramática do Português. Rio de Janeiro, Nova Fronteira, GOLD, Míriam. Redação Empresarial. 4.ed. São Paulo, Pearson, MARTINS, Dileta Silveira & ZILBERKNOP, Lúbia Scliar. Português Instrumental. 26. ed. São Paulo, Atlas, Complementar BELTRÃO Odacir. BELTRÃO Mariúsa. Correspondência: linguagem & comunicação - oficial, empresarial, particular. São Paulo, Atlas, CAHEN, Roger. Comunicação Empresarial. Rio de Janeiro, Best Seller, TOMASI, Carolina. MEDEIROS, João Bosco. Comunicação empresarial. São Paulo, Atlas, CEGALLA, Domingos Paschoal. Novíssima gramática da língua portuguesa. São Paulo: Nacional, NASSAR, Paulo. Comunicação empresarial. São Paulo: Aberje, v. Nome da Disciplina: ECONOMIA Ementa: Ciência Econômica: objetivos e história. Economia como ciência social. Sistema econômico. Agentes econômicos. Tríade básica dos problemas econômicos. Sistema de trocas. Fundamentos distributivos. Estruturas e mecanismos de mercado. Sistema de trocas internacionais. Conceitos básicos de microeconomia. Introdução à microeconomia. Relações econômicas internacionais. Fundamentos da análise macroeconômica. Modelos macroeconômicos. Demanda efetiva. Bibliografia: 14

15 15 Básica BRUNSTEIN, I.E. Economia de empresas: gestão econômica de negócios. São Paulo: Atlas, ROSSETTI, José Paschoal. Introdução à economia. 20. ed. São Paulo: Atlas, VASCONCELLOS, Marco Antonio S.; GARCIA, Manuel E. Fundamentos de economia. São Paulo: Saraiva, Complementar GREMAUD, Amaury Patrick et al. Economia brasileira contemporânea. São Paulo: Atlas, LEITE, Antonio D. A Economia brasileira: de onde viemos e onde estamos. São Paulo: Elsevier, MARQUES, Rosa Maria et al. Economia brasileira. 3. ed. São Paulo: Saraiva, MOTORO FILHO, A. F. et al. Manual de economia. São Paulo: Saraiva, VASCONCELLOS, Marco Antonio Sandoval de. Economia: micro e macro: teoria e exercícios: glossário com os 260 principais conceitos econômicos. 2. ed. São Paulo: Atlas, Nome da Disciplina: TEORIA DAS ORGANIZAÇÕES EMENTA: Administração: História, Conceitos; Funções do Administrador; Primórdios da Administração; A Escola Clássica: Administração Científica e Clássica; FORD; Escola de Relações Humanas; Burocracia. Organizações e ambientes, papéis e habilidades do administrador, funções organizacionais e administrativas (planejar, organizar, coordenar, controlar e dirigir). Teoria Neoclássica, APO, Teoria Sistêmica. Novos modelos de administração. Técnicas de Gestão de Pessoas. Aplicação das modernas técnicas administrativas. Bibliografia: Básica CHIAVENATO, I. Administração: teoria, processo e prática. Rio de Janeiro: Campus, MAXIMIANO, Antonio César Amaru. Teoria geral da administração: da revolução urbana à revolução digital. 4.ed. São Paulo: Atlas, CHIAVENATO, Idalberto. Administração nos novos tempos. 2ª edição. Rio de Janeiro: Campus, Complementar SILVA, Reinaldo O. Da. Teorias da Administração. Prentice Hall (pearson). 1 edição NOGUEIRA, Arnaldo José F. Mazzei. Teoria geral da administração para o século XXI. São Paulo: Ática, OLIVEIRA, Djalma Pinho Rebouças de. Teoria geral da administração. São Paulo: Atlas, Periódicos: Revista HSM Management Revista de Administração de Empresas (RAE) Revista Exame Nome da Disciplina:FUNDAMENTOS DE MARKETING EMENTA: Nesta disciplina o aluno irá começar a desenvolver e implementar os fundamentos de um plano de Marketing, com o objetivo de identificar novas oportunidades de negócio. Será iniciado na utilização de metodologias e ferramentas que propiciem: definição dos objetivos mercadológicos, do segmento e público alvo que serão atingidos, relacionamento com os canais de distribuição, a utilização dos mesmos e o aprendizado do uso de ferramentas voltadas para a promoção de produtos e serviços. O objetivo é propiciar ao aluno a competência inicial para a elaboração e execução de um plano de marketing, cujo propósito e contribuir no processo de crescimento e rentabilidade de uma determinada organização e no atendimento das necessidades e desejos de seus clientes e consumidores. BIBLIOGRAFIA: BÁSICA CHURCHILL JR, Gilbert A.PETER, J. Paul. Marketing: criando valor para os clientes. São Paulo, SP: Saraiva KOTLER, Philip. Administração de marketing. São Paulo: Atlas, BODIAN, Nat G. Marketing direto: regras práticas. São Paulo: Makron Books,

16 16 COMPLEMENTAR: LAS CASAS, Alexandre Luzzi. Marketing: conceitos, exercícios, casos. 5ª ed. São Paulo: Atlas, LIMEIRA, Tania M. Vidigal. E - marketing: o marketing brasileiro com casos brasileiro. São Paulo: Saraiva, 2003 COBRA, Marcos. Marketing básico: uma abordagem brasileira. 4.ed. São Paulo: Atlas, KOTLER, Philip. Marketing para o Século XXI. São Paulo: Futura, Nome da Disciplina CONTABILIDADE E GESTÃO ESTRATÉGICA DE CUSTOS Ementa: Conceitos básicos: custos, despesas, perdas, gastos. Classificação de custos. Métodos de apuração de custos de produtos e serviços. Custeio por absorção e custeio variável. Departamentalização. Custeio baseado em atividades, unidade e esforço de produção. Custos por ordem de produção e por processo. Contabilização dos custos. Bibliografia: Básica ASSAF NETO, Alexandre. Estrutura e análise de balanço: um enfoque econômico-financeiro. São Paulo: Atlas, MARION, José Carlos. Contabilidade empresarial. 9. ed. São Paulo: Atlas, IUDÍCIBUS, Sérgio de. Análise de balanço. São Paulo: Atlas, Complementar FRANCO, Hilário. Contabilidade geral. 23. ed. São Paulo: Atlas, SILVA, José Pereira da.análise financeira das empresas. São Paulo: Atlas, KAPLAN, Roberts S.; et al. Contabilidade gerencial. 2. ed. São Paulo: Atlas, MARION, José Carlos. Contabilidade empresarial. Caderno de exercícios. 7. ed. São Paulo: Atlas, MATARAZZO, Dante Carmine. Análise financeira de balanços: abordagem básica e gerencial. 6. ed. São Paulo: Atlas, Nome da Disciplina:PROJETO INTEGRADOR: GESTÃO ESTRATÉGICA EMENTA: Projeto Interdisciplinar, que será orientado, acompanhado e analisado por todos os docentes, sendo um deles o coordenador. O trabalho interdisciplinar ao final de cada semestre deverá orientar, nas suas dimensões práticas e teóricas, ao alcance das competências para exercício profissional da certificação intermediária determinada no módulo. Os Projetos Interdisciplinares são provocados por situações-problema, simuladas ou reais, que permitam a busca de resolução por parte do aluno, assim como a mobilização dos saberes em direção à resolução de problemas cotidianos e o exercício da metodologia científica. MÓDULO 2: PRÁTICAS DE GESTÃO DE PESSOAS Nome da Disciplina: BENEFÍCIOS E SERVIÇOS Ementa: Benefícios Diretos e Indiretos,elaborar planos de benefícios como estratégia de atração e retenção de talentos; O Impacto positivo dos Benéficos na Estrutura Salarial Planos de Benéficos flexíveis de acordo com a estrutura da empresa e do cliente interno. Controlar o fluxo de benefícios oferecidos pela empresa., Controlar custos da Área de Benefícios; Utilizar sistemas de medição da satisfação dos funcionários com os benefícios oferecidos; Definir critérios para a contratação de serviços de terceiros relacionados aos programas de benefícios, avaliar periodicamente o pacote 16

17 17 de benefícios e ajustá-lo em função de mudanças na Organização. Bibliografia: Básica SEVERINO, Antonio Joaquim. Metodologia do trabalho científico. São Paulo: Cortez, RUDIO, F. V. Introdução ao projeto de pesquisa científica. Petrópolis, RJ: Vozes, ANDRADE, M.A.; MEDEIROS, J.B. Comunicação em língua portuguesa: normas para elaboração de trabalho de conclusão de curso (TCC). São Paulo: Atlas, Complementar CERVO, A.L. Metodologia científica. São Paulo: Makron Books, LAKATOS, Eva Maria. Fundamentos de metodologia científica. São Paulo:Atlas, MATIAS-PEREIRA, José. Manual de metodologia da pesquisa científica. 2.ed. São Paulo: Atlas, RUIZ, João Álvaro. Metodologia científica: guia para eficiência nos estudos. 6.ed. São Paulo: Atlas, MARTINS, Gilberto de Andrade. Manual para elaboração de monografias e dissertações. São Paulo: Atlas, BRANDÃO, Carlos Rodrigues. Repensando a pesquisa participante. São Paulo: Brasiliense, THIOLLENT, Michel.Metodologia da pesquisa-ação. São Paulo: Cortez, Nome da Disciplina: ROTINAS E LEGISLAÇÃO TRABALHISTA EMENTA: Noções fundamentais, Contrato Individuais de Trabalho e Relação de Emprego. Caracterização. Contratos Especiais de Trabalho. Sujeitos e conteúdo. Obrigações decorrentes do contrato e rotinas de um departamento de gestão de pessoas, Calculo Completo Folha de Pagamento,CAGED, Registros, Rescisão, etc. BIBLIOGRAFIA: BÁSICA NASCIMENTO, Amauri Mascaro. Iniciação ao Direito Trabalho. São Paulo: LTR, BRASIL. Constituição Federal: CÓDIGO CIVIL: código de processo civil: código comercial. 10.ed. São Paulo: RT, MARTINS FILHO, Ives Gandra da Silva. Manual de direito do trabalho. 19.ed. São Paulo: Saraiva, COMPLEMENTAR LEITE, Carlos H. B. Curso de direito processual do trabalho. São Paulo: LTR, BRASIL. CLT e Legislação correlata. 2.ed. São Paulo: MANZIONE, Luiz. Resumo de Direito do Trabalho. 2.ed. Leme: BH, NASCIMENTO, Amaury Mascaro. Iniciação ao direito do trabalho. 33.ed. São Paulo: LTR, Nome da Disciplina: RECRUTAMENTO E SELEÇÃO DE PESSOAS EMENTA: Conceitos de recrutamento e seleção de pessoas; compreensão nas diversas formas de recrutamento interno e externo; desenvolvimento de capacidade crítica na entrevista de seleção de pessoas; organizações das diretrizes e procedimentos a área de recrutamento e seleção de pessoas; avaliação em período de experiência funcional; acompanhamento de programas de integração no ambiente de trabalho; importância da entrevista e desligamento dos colaboradores; análise periódica do turnover nas organizações. BIBLIOGRAFIA: BÁSICA PONTES, B. R. Administração de Cargos e Salários. São Paulo, LTR, CHIAVENATO, Idalberto. Recursos Humanos. São Paulo: Atlas, BRASIL. CLT e Legislação correlata. 2.ed. São Paulo: COMPLEMENTAR FRANCO FILHO, Georgenor de S. Direito do trabalho no STF. São Paulo: LTR, MULBERT, Ana Luisa. Organizações do conhecimento: infra-estrutura, pessoas e tecnologias. São Paulo: Saraiva, MONTANA, Patrick J.; CHARNOV, Bruce H. Administração. São Paulo: Saraiva, (série essencial) CHIAVENATO, Idalberto.Gestão de pessoas. Rio de Janeiro: Campus,2004. Nome da Disciplina: ESTRUTURA E ORGANIZAÇÃO DE RH 17

18 18 EMENTA: Conceitos essenciais da gestão empresarial e sua estrutura; a compreensão das diversas variáveis que compõem o processo administrativo; o desenvolvimento de capacidade crítica na análise das principais funções das organizações e a percepção da sua importância para o alcance da efetividade administrativa em um ambiente globalizado. Competências necessárias ao gestor e o papel da mudança e da inovação. Significado das funções administrativas para o gestor. Visão tradicional, moderna e atual das funções administrativas. BIBLIOGRAFIA: BÁSICA CARVALHO, Antônio Vieira de. Funções básicas de RH. São Paulo: Qualitymark, GARCIA, Roni Genicolo. Manual De Rotinas Trabalhistas: Problemas Práticos na Atuação0020Diária. 5ª ed.são Paulo: Atlas, OLIVEIRA, Aristeu. Manual de Práticas Trabalhistas. São Paulo: Atlas, COMPLEMENTAR CHIAVENATO, Idalberto.Gestão de pessoas. Rio de Janeiro: Campus,2004. MULBERT, Ana Luisa. Organizações do conhecimento: infra-estrutura, pessoas e tecnologias. São Paulo: Saraiva, MONTANA, Patrick J.; CHARNOV, Bruce H. Administração. São Paulo: Saraiva, (série essencial) CLTe legislação correlata. São Paulo: Revista dos Tribunais, Nome da Disciplina: POLÍTICA SALARIAL, CARGOS E CARREIRA EMENTA: Conhecimento de cada função do conjunto de cargos da empresa; descrição de cargos; requisitos necessários que os ocupantes dos cargos devem atender; remuneração e remuneração estratégica; plano de carreira; análise, desenhos e avaliação de cargos; estrutura e pesquisa salarial. BIBLIOGRAFIA: BÁSICA CARVALHO, Antônio Vieira de. Funções básicas de RH. São Paulo: Qualitymark, GARCIA, Roni Genicolo. Manual De Rotinas Trabalhistas: Problemas Práticos na Atuação0020Diária. 5ª ed.são Paulo: Atlas, OLIVEIRA, Aristeu. Manual de Práticas Trabalhistas. São Paulo: Atlas, COMPLEMENTAR CHIAVENATO, Idalberto.Gestão de pessoas. Rio de Janeiro: Campus,2004. MULBERT, Ana Luisa. Organizações do conhecimento: infra-estrutura, pessoas e tecnologias. São Paulo: Saraiva, MONTANA, Patrick J.; CHARNOV, Bruce H. Administração. São Paulo: Saraiva, (série essencial) CLTe legislação correlata. São Paulo: Revista dos Tribunais, Nome da Disciplina: PROJETO INTEGRADOR: MODELOS DE CULTURA EMPRESARIAL EMENTA: Projeto Interdisciplinar, que será orientado, acompanhado e analisado por todos os docentes, sendo um deles o coordenador. O trabalho interdisciplinar ao final de cada semestre deverá orientar, nas suas dimensões práticas e teóricas, ao alcance das competências para exercício profissional da certificação intermediária determinada no módulo. Os Projetos Interdisciplinares são provocados por situações-problema, simuladas ou reais, que permitam a busca de resolução por parte do aluno, assim como a mobilização dos saberes em direção à resolução de problemas cotidianos e o exercício da metodologia científica. MÓDULO 3: GESTÃO INTERPESSOAL Nome da Disciplina:DINÂMICA E RELAÇÕES INTERPESSOAIS Ementa: Abordagem das relações interpessoais nas organizações, abrangendo tópicos de organizações, comunicações e dinâmicas interpessoais. Bibliografia: Básica DORNELAS, José Carlos Assis, Empreendedorismo: transformando idéias em negócios. 2ª. Edição revisão e atual. Rio de Janeiro: Campus, 2005 LONGENECKER, Justin Gooderl; MOORE, Carlos W; PETTY, J. William. Administração de pequenas empresas. 13ª. edição. São Paulo, SP: Thomson Learning,

19 19 BIRLEY, S. ; MUZYKA, D. F. Dominando os desafios do empreendedor. São Paulo: Pearson, Complementar DOLABELA, Fernando. Oficina do empreendedor. São Paulo: Sextante, MAÑAS, Antonio Vico. Gestão de Tecnologia e Inovação. São Paulo: Érica, OLIVEIRA, Edson. Manual de Impostos e contribuições para microempresas e empresas de pequeno porte. São Paulo: Atlas, RUSSO, Luiz R.R. Como abrir a sua empresa comercial. São Paulo: Atlas, Nome da Disciplina:SINDICATOS E COOPERATIVISMO EMENTA: Além da introdução aos conceitos básicos relacionados ao Sindicalismo e Cooperativismo, faremos uma abordagem doutrinária, procurando abarcar as principais questões referentes à matéria. Buscar-se-á, mediante a bibliografia básica, a complementar e texto auxiliares, a serem providenciados pelos professores conforme a temática, desenvolver o raciocínio dos alunos para a compreensão da atuação dos Sindicatos e das Cooperativas nos casos e situações concretas, bem como, sedimentar conceitos e posições enciclopédicas-doutrinárias. BIBLIOGRAFIA: BÁSICA CARVALHO, Antônio V. de.; NASCIMENTO, Luiz P. de Administração de recursos humanos. São Paulo: Cengage Learning, 2011 v.1. PONTES, B. R. Administração de Cargos e Salários. São Paulo, LTR, FRANCO FILHO, Georgenor de S. Direito do trabalho no STF. São Paulo: LTR, COMPLEMENTAR BRASIL. CLT e Legislação correlata. 2.ed. São Paulo: CHIAVENATO, Idalberto. Recursos Humanos. São Paulo: Atlas, MULBERT, Ana Luisa. Organizações do conhecimento: infra-estrutura, pessoas e tecnologias. São Paulo: Saraiva, MONTANA, Patrick J.; CHARNOV, Bruce H. Administração. São Paulo: Saraiva, (: série essencial). Nome da Disciplina:LIDERANÇA E COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL EMENTA: Definição de motivação; objetivos da motivação nas empresas; como ocorre a motivação nas pessoas; o papel das necessidades da motivação; a importância do estilo gerencial na motivação do empregado; pessoas motivadas; promover a motivação no trabalho; avaliação da capacidade de motivar pessoas; a importância da liderança no trabalho; diferentes abordagens acerca da liderança; características e tributos que os líderes devem ter; estilos de liderança; perfil do líder; condutas para controlar problemas; Habilidades como condutor de reuniões. BIBLIOGRAFIA: BASICA PONTES, B. R. Administração de Cargos e Salários. São Paulo, LTR, MONTANA, Patrick J.; CHARNOV, Bruce H. Administração: série essencial. São Paulo: Saraiva, GDIKIAN, Elizabeth Ayres ; SILVA, Moisés, Correia da. Educação estratégica nas organizações: como as empresas de destaque gerenciam o processo de educação corporativa. Rio de Janeiro: Qualitymark, COMPLEMENTAR BRASIL. CLT e Legislação correlata. 2.ed. São Paulo: CHIAVENATO, Idalberto. Recursos Humanos. São Paulo: Atlas, MANZIONE, Luiz. Resumo de Direito do Trabalho. 2.ed. Leme: BH, 2005 FRANCO FILHO, Georgenor de S. Direito do trabalho no STF. São Paulo: LTR, Nome da Disciplina: GLOBALIZAÇÃO, MERCADO DE TRABALHO E TERCEIRIZAÇÃO EMENTA: Globalização do mercado de trabalho, terceirização dos setores e mão de obra, atual situaçãodo mercado de trabalho, conceitos de folha de pagamento, proventos, descontos, impostos incidentes folha, descontos permitidos e descontos legais, resumo da folha e analise da estrutura e valores constantes da folha. BIBLIOGRAFIA: BÁSICA RIOS, Terezinha Azerêdo. Ética e competência. São Paulo: Cortez,

20 20 BANOV, Márcia Regina. Recrutamentos, seleção e competências. São Paulo: Atlas, ASSIS, M. T. Indicadores de gestão de recursos humanos: usando indicadores demográficos, financeiros e de processos na gestão do capital humano. Rio de Janeiro: Qualitymark, COMPLEMENTAR CHIAVENATO, Idalberto. Recursos Humanos. Ed. Campacta. 4.ed. São Paulo: Atlas, MULBERT, Ana Luisa. Organizações do conhecimento: infra-estrutura, pessoas e tecnologias. São Paulo: Saraiva, FRANCO FILHO, Georgenor de S. Direito do trabalho no STF. São Paulo: LTR, PONTES, B. R. Administração de Cargos e Salários. São Paulo, LTR, Nome da Disciplina: TÓPICOS AVANÇADOS EM GESTÃO DE PESSOAS Conceito de downsizing; extinção de postos de trabalho; conceito de terceirização; objetivos e funções da terceirização; desafios da terceirização para a gestão de pessoas; conceito de empowerment; objetivos da implantação do empowerment pelas empresas; conceito de coach; o papel do coach nas organizações; a importância dos coaches no contexto empresarial; habilidades do coach; conceito de mentoring; objetivos do mentoring nas organizações; conceito de benchmarking; objetivos do benchmarking nas empresas BIBLIOGRAFIA: BÁSICA CHIAVENATO, Idalberto. Remuneração, benefícios e relações de trabalho: como reter talentos na organização. Barueri: Monole, WOOD JR, Thomaz e PICARELLI FILHO, Vicente. Remuneração e Carreira: por Habilidades e Competências. São Paulo: Atlas, CARVALHO, Antonio Vieira de. Funções básicas do sistema de RH. Rio de Janeiro: Qualitymark, COMPLEMENTAR DUTRA, J. S. Administração de carreiras: uma proposta para repensar a gestão de pessoas. São Paulo: Atlas, MARRAS, Jean Pierre. Administração da remuneração. São Paulo: Futura, MILKOVICH, George T; BOUDREAU, John W. Administração de Recursos Humanos. São Paulo: Atlas, WAGNER, John A. ; HOLLENBECK, John R. Comportamento organizacional: criando vantagem competitiva. São Paulo: Saraiva, Nome da Disciplina: ESTRATÉGIA MERCADOLÓGICA EMPRESARIAL EMENTA: Análise de cenários e informação; a economia e cenários de marketing e vendas; elaboração de cenários em marketing e vendas; conceitos e características da administração estratégica; estudo das oportunidades, estratégias competitivas e decisão estratégica; administração estratégica: princípios, conceitos e definições; planejamento estratégico, tático, operacional; delegação; tomada de decisões; ambiente organizacional; missão e visão; estratégias de negócios; implementação de estratégias; sistemas de controle estratégico; estratégias: tipos. Análise e desenvolvimento do planejamento organizacional; a importância da informação e da qualidade na gestão de projetos; elaboração de projetos; estudo dos processos e indicadores e desempenho; equipes processo decisório. BIBLIOGRAFIA: BÁSICA CHIAVENATO, Idalberto. Remuneração, benefícios e relações de trabalho: como reter talentos na organização. Barueri: Monole, WOOD JR, Thomaz e PICARELLI FILHO, Vicente. Remuneração e Carreira: por Habilidades e Competências. São Paulo: Atlas, CARVALHO, Antonio Vieira de. Funções básicas do sistema de RH. Rio de Janeiro: Qualitymark, COMPLEMENTAR DUTRA, J. S. Administração de carreiras: uma proposta para repensar a gestão de pessoas. São Paulo: Atlas, MARRAS, Jean Pierre. Administração da remuneração. São Paulo: Futura, MILKOVICH, George T; BOUDREAU, John W. Administração de Recursos Humanos. São Paulo: Atlas, WAGNER, John A. ; HOLLENBECK, John R. Comportamento organizacional: criando vantagem competitiva. São Paulo: Saraiva, Nome da Disciplina:PROJETO INTEGRADOR: PROJETO DE TERCEIRIZAÇÃO EMENTA: Projeto Interdisciplinar, que será orientado, acompanhado e analisado por todos os docentes, sendo um deles o coordenador. O trabalho interdisciplinar ao final de cada semestre deverá orientar, nas suas dimensões práticas e teóricas, ao alcance das competências para exercício profissional da certificação intermediária determinada no módulo. Os Projetos Interdisciplinares são provocados por situações-problema, simuladas ou reais, que permitam a busca de resolução por 20

NORMATIZAÇÃO E REGULAÇÃO DOS DOCUMENTOS OFICIAIS DAS INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO SUPERIOR LASSALISTA CURSOS DE GRADUAÇÃO

NORMATIZAÇÃO E REGULAÇÃO DOS DOCUMENTOS OFICIAIS DAS INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO SUPERIOR LASSALISTA CURSOS DE GRADUAÇÃO NORMATIZAÇÃO E REGULAÇÃO DOS DOCUMENTOS OFICIAIS DAS INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO SUPERIOR LASSALISTA CURSOS DE GRADUAÇÃO PROVÍNCIA LA SALLE BRASIL - CHILE APRESENTAÇÃO O Setor de Educação Superior da Província

Leia mais

Instituto Federal de Brasília PLANO DE CURSO FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA FIC. Campus Ceilândia

Instituto Federal de Brasília PLANO DE CURSO FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA FIC. Campus Ceilândia Instituto Federal de Brasília PLANO DE CURSO FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA FIC Campus Ceilândia GESTÃO E PRÁTICAS EMPREENDEDORAS PARA MICRO E PEQUENAS EMPRESAS Ceilândia, Fevereiro de 2014. CURSO DE FORMAÇÃO

Leia mais

FACULDADE PASCHOAL DANTAS

FACULDADE PASCHOAL DANTAS FACULDADE PASCHOAL DANTAS PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO ÊNFASE GESTÃO DE PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SÃO PAULO - SP NOVEMBRO DE 2008 ÍNDICE 1. Visão e Missão da FPD...3 2. ORGANIZAÇÃO

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO. Curso de Graduação Tecnológica em Marketing

PROJETO PEDAGÓGICO. Curso de Graduação Tecnológica em Marketing PROJETO PEDAGÓGICO Curso de Graduação Tecnológica em Marketing Porto alegre, 2011 1 1. Objetivos do Curso O projeto do curso, através de sua estrutura curricular, está organizado em módulos, com certificações

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM DESIGN DE MODA

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM DESIGN DE MODA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM DESIGN DE MODA Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 1 Curso Superior em Tecnologia em Design de Moda Dados de identificação da Universidade de Cuiabá - UNIC Dirigente

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO

PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO 1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE SANTA CATARINA CAMPUS FLORIANÓPOLIS CONTINENTE PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO FORMAÇÃO CONTINUADA EM GESTÃO

Leia mais

Presidência da República Federativa do Brasil Ministério da Educação Secretaria Executiva Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais

Presidência da República Federativa do Brasil Ministério da Educação Secretaria Executiva Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Presidência da República Federativa do Brasil Ministério da Educação Secretaria Executiva Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira INEP Diretoria de Avaliação da Educação

Leia mais

1. IDENTIFICAÇÃO DO CURSO

1. IDENTIFICAÇÃO DO CURSO 1. IDENTIFICAÇÃO DO CURSO O Curso de Secretariado Executivo das Faculdades Integradas de Ciências Exatas Administrativas e Sociais da UPIS, reconhecido pelo MEC desde 1993, pela Portaria 905, de 24.06,1993,

Leia mais

Informações sobre o Curso de Administração

Informações sobre o Curso de Administração Objetivo Geral do Curso: Informações sobre o Curso de Administração Prover a sociedade de profissional dotado de senso crítico e comportamento ético-profissional qualificado. Um Administrador criativo,

Leia mais

R E S O L U Ç Ã O. Artigo 2º - O Currículo, ora alterado, será implantado no início do ano 2000, para os matriculados no 1º semestre.

R E S O L U Ç Ã O. Artigo 2º - O Currículo, ora alterado, será implantado no início do ano 2000, para os matriculados no 1º semestre. RESOLUÇÃO CONSEPE 30/99 ALTERA O PLANO CURRICULAR E O REGIME DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO, DO CÂMPUS DE BRAGANÇA PAULISTA. O Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão - CONSEPE, no uso da atribuição

Leia mais

O MINISTRO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO

O MINISTRO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO Portaria nº 808, de 8 de junho de 00. Aprova o instrumento de avaliação para reconhecimento de Cursos Pedagogia, no âmbito do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior - SINAES. O MINISTRO DE

Leia mais

FACULDADE ESTÁCIO MONTESSORI DE IBIÚNA ESTÁCIO FMI SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1

FACULDADE ESTÁCIO MONTESSORI DE IBIÚNA ESTÁCIO FMI SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: ADMINISTRAÇÃO - BACHARELADO MISSÃO DO CURSO Formar profissionais de elevado nível de consciência crítica, competência técnica empreendedora, engajamento

Leia mais

PLANO DE CURSO. Universidade Federal de Viçosa - Campus UFV Florestal Central de Ensino e Desenvolvimento Agrário de Florestal

PLANO DE CURSO. Universidade Federal de Viçosa - Campus UFV Florestal Central de Ensino e Desenvolvimento Agrário de Florestal Dados da Instituição Razão Social Esfera Administrativa Site de Instituição PLANO DE CURSO Universidade Federal de Viçosa - Campus UFV Florestal Central de Ensino e Desenvolvimento Agrário de Florestal

Leia mais

MINI STÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINI STRO P ORTARIA Nº 808, DE 18 DE JUNHO DE 2010

MINI STÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINI STRO P ORTARIA Nº 808, DE 18 DE JUNHO DE 2010 MINI STÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINI STRO P ORTARIA Nº 808, DE 18 DE JUNHO DE 2010 Aprova o instrumento de avaliação para reconhecimento de Cursos Pedagogia, no âmbito do Sistema Nacional de Avaliação

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 MISSÃO DO CURSO

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 MISSÃO DO CURSO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: 4001 Publicidade e Propaganda MISSÃO DO CURSO O curso de Publicidade e Propaganda do Centro Universitário Estácio Radial de São Paulo tem como missão formar

Leia mais

PROGRAMA DE QUALIFICAÇÃO DE COLABORADORES PQC ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR MÓDULO 1: GESTÃO ACADÊMICA DE IES

PROGRAMA DE QUALIFICAÇÃO DE COLABORADORES PQC ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR MÓDULO 1: GESTÃO ACADÊMICA DE IES MÓDULO 1: GESTÃO ACADÊMICA DE IES Educação Superior no Brasil: cenários e tendências Conceitos e concepções de universidade; aspectos históricos da educação superior no Brasil; a reforma da educação superior

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. Concepção do Curso de Administração

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. Concepção do Curso de Administração CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Concepção do Curso de Administração A organização curricular do curso oferece respostas às exigências impostas pela profissão do administrador, exigindo daqueles que integram a instituição

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira INEP Diretoria de Avaliação da Educação Superior - DAES SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR

Leia mais

Pós-graduação lato sensu.

Pós-graduação lato sensu. MBA Desenvolvimento e Gestão de Pessoas Pós-graduação lato sensu 1 MBA Desenvolvimento e Gestão de Pessoas Curso de Especialização Pós-Graduação lato sensu PROGRAMA DE EDUCAÇÃO CONTINUADA CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO

Leia mais

CHECK-LIST PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO

CHECK-LIST PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO CHECK-LIST PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO Com a finalidade de otimizar o processo de elaboração e avaliação dos Projetos Pedagógicos do Cursos (PPC), sugere-se que os itens a seguir sejam

Leia mais

PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DE FUNCIONÁRIOS - PDF ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR - EMENTAS

PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DE FUNCIONÁRIOS - PDF ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR - EMENTAS MÓDULO 1: GESTÃO ACADÊMICA DE IES Educação Superior no Brasil: cenários e tendências Conceitos e concepções de universidade; aspectos históricos da educação superior no Brasil; a reforma da educação superior

Leia mais

CIÊNCIAS CONTÁBEIS. PRAZO PARA CONCLUSÃO: Mínimo = 4 anos

CIÊNCIAS CONTÁBEIS. PRAZO PARA CONCLUSÃO: Mínimo = 4 anos CIÊNCIAS CONTÁBEIS 1. TURNOS: Matutino ou Noturno Campus de Maringá Noturno Campus de Cianorte HABILITAÇÃO: Bacharelado em Ciências Contábeis GRAU ACADÊMICO: Bacharel em Ciências Contábeis PRAZO PARA CONCLUSÃO:

Leia mais

FACULDADE ESTÁCIO DE SANTO ANDRÉ SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1

FACULDADE ESTÁCIO DE SANTO ANDRÉ SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: CST em Gestão em Recursos Humanos MISSÃO DO CURSO A missão do Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos da ESTÁCIO EUROPAN consiste em formar

Leia mais

EMENTAS - MATRIZ CURRICULAR - 2016

EMENTAS - MATRIZ CURRICULAR - 2016 EMENTAS - MATRIZ CURRICULAR - 2016 901491 - EVOLUÇÃO DO PENSAMENTO ADMINISTRATIVO I Estudo da administração, suas áreas e funções, o trabalho do administrador e sua atuação; a evolução da teoria organizacional

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 039/2004-COU/UNICENTRO

RESOLUÇÃO Nº 039/2004-COU/UNICENTRO RESOLUÇÃO Nº 039/2004-COU/UNICENTRO REVOGADA PELA RESOLUÇÃO Nº 128/2014- COU/UNICENTRO. DISPOSITIVOS DO PROJETO PEDAGÓGICO APROVADO POR ESTA RESOLUÇÃO, ESTÃO ALTERADOS PELA RESOLUÇÃO Nº 26/2009-COU/UNICENTRO.

Leia mais

- P R O J E T O D E P E D A G Ó G I C O D O C U R S O D E G R A D U A Ç Ã O E N G E N H A R I A E L E T R I C A

- P R O J E T O D E P E D A G Ó G I C O D O C U R S O D E G R A D U A Ç Ã O E N G E N H A R I A E L E T R I C A FACULDADES INTEGRADAS PAULISTA - FIP PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO: ENGENHARIA ELETRICA 2015 S U M Á R I O I. DIMENSÃO INSTITUCIONAL... 5 II.... ОШИБКА! ЗАКЛАДКА НЕ ОПРЕДЕЛЕНА. III. DADOS GERAIS DO CURSO...

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N 72/2009 Aprova o Projeto Político-Pedagógico do Curso de Sistemas de Informação, modalidade

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO Nome da disciplina Evolução do Pensamento Administrativo I Estudo da administração, suas áreas e funções, o trabalho do administrador e sua atuação;

Leia mais

DESCRITIVO DE CURSO. MBA em Liderança e Gestão de Pessoas

DESCRITIVO DE CURSO. MBA em Liderança e Gestão de Pessoas DESCRITIVO DE CURSO MBA em Liderança e Gestão de Pessoas 1. Posglobal Após a profunda transformação trazida pela globalização estamos agora em uma nova fase. As crises econômica, social e ambiental que

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO Evolução de Pensamento Administrativo I Estudo da administração, suas áreas e funções, o trabalho do administrador e sua atuação; a evolução

Leia mais

PLANO DE TRABALHO DO PROFESSOR

PLANO DE TRABALHO DO PROFESSOR MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA CAMPUS SANTA ROSA Rua Uruguai, 1675Bairro Central CEP: 98900.000

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO SISTEMAS DE INFORMAÇÃO UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 1 CURSO: BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Dados de Identificação da Universidade de Cuiabá - UNIC Dirigente da Mantenedora Presidente: Ed. Rodrigo

Leia mais

Dimensão 1 - Organização Didático-Pedagógica do Curso

Dimensão 1 - Organização Didático-Pedagógica do Curso AUTO-AVALIAÇAO INSTITUCIONAL DO CURSO DE PEDAGOGIA FACED-UFAM / Professores Dimensão 1 - Organização Didático-Pedagógica do Curso Objetivos do Curso 01 - Tenho conhecimento do Projeto Pedagógico do Curso.

Leia mais

Resolução nº 2/2006 3/2/2006 RESOLUÇÃO CNE Nº 2, DE 2 DE FEVEREIRO DE 2006 DOU 03.02.2006

Resolução nº 2/2006 3/2/2006 RESOLUÇÃO CNE Nº 2, DE 2 DE FEVEREIRO DE 2006 DOU 03.02.2006 Resolução nº 2/2006 3/2/2006 RESOLUÇÃO CNE Nº 2, DE 2 DE FEVEREIRO DE 2006 DOU 03.02.2006 Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para o curso de graduação em Engenharia Agrícola e dá outras providências.

Leia mais

Inscrições Abertas. Dia e horário das aula: Sexta-Feira 18h30 às 22h30 Quinzenal Sábado 08h30 às 17h30 Quinzenal

Inscrições Abertas. Dia e horário das aula: Sexta-Feira 18h30 às 22h30 Quinzenal Sábado 08h30 às 17h30 Quinzenal MBA Recursos Humanos Inscrições Abertas Dia e horário das aula: Sexta-Feira 18h30 às 22h30 Quinzenal Sábado 08h30 às 17h30 Quinzenal Carga horária: 600 Horas Duração: 24 meses *As informações podem sofrer

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA OBJETIVOS OBJETIVO GERAL DO CURSO:

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA OBJETIVOS OBJETIVO GERAL DO CURSO: EIXO TECNOLÓGICO: Gestão e Negócios Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO CURSO: Bacharelado em Administração FORMA/GRAU:( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( x ) bacharelado ( ) licenciatura ( ) tecnólogo

Leia mais

CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20

CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 Componente Curricular: EMPREENDEDORISMO Código: ENF - 314 Pré-requisito: ENF 212 Enfermagem em Urgência

Leia mais

Ministério da Educação

Ministério da Educação Página 1 de 25 Ministério da Educação Nº 1229 - Segunda feira, 21 de junho de 2010 Gabinete do Ministro - Portaria nº 807, de 18 de junho de 2010 Gabinete do Ministro - Portaria nº 808, de 18 de junho

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM GESTÃO DE PESSOAS

PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM GESTÃO DE PESSOAS PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM GESTÃO DE PESSOAS APRESENTAÇÃO O curso de especialização Gestão de Pessoas tem por meta desenvolver gestores para atuarem em empresas que estejam inseridas no processo de globalização

Leia mais

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010. Carga Horária Semestral: 40 Semestre do Curso: 1º

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010. Carga Horária Semestral: 40 Semestre do Curso: 1º PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010 Curso: Pedagogia Disciplina: Metodologia Científica Carga Horária Semestral: 40 Semestre do Curso: 1º 1 - Ementa (sumário, resumo) Conceito e concepção de ciência

Leia mais

PUBLICIDADE E PROPAGANDA

PUBLICIDADE E PROPAGANDA PUBLICIDADE E PROPAGANDA Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 1 CURSO: AGRONOMIA Dados de identificação da Universidade de Cuiabá - UNIC Dirigente da Mantenedora Presidente: Ed. Rodrigo Calvo Galindo

Leia mais

Quadro Resumo de Projeto Pedagógico do Curso Superior de Tecnologia em GESTÃO COMERCIAL

Quadro Resumo de Projeto Pedagógico do Curso Superior de Tecnologia em GESTÃO COMERCIAL Quadro Resumo de Projeto Pedagógico do Curso Superior de Tecnologia em GESTÃO COMERCIAL Dados de Identificação: -Modalidade: Graduação Tecnológica -Ato Legal de Autorização: Resolução CONSUNI nº -Turnos

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Válida para os acadêmicos ingressantes a partir de 2010/1

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Válida para os acadêmicos ingressantes a partir de 2010/1 Matriz Curricular aprovada pela Resolução nº 16/09-CONSUNI, de 1º de dezembro de 2009. MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Válida para os acadêmicos ingressantes a partir de 2010/1 Fase Cód. I

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO INTRODUÇÃO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO (PPC) Articulação com o Plano de Desenvolvimento Institucional PDI Projeto Político Pedagógico Indissociabilidade entre ensino, pesquisa

Leia mais

Projeto Pedagógico do Curso

Projeto Pedagógico do Curso Projeto Pedagógico do Curso Fundamentação Diretrizes curriculares do MEC Diretrizes curriculares da SBC Carta de Princípios da UNICAP Projeto Pedagógico Institucional da UNICAP Diretrizes Curriculares

Leia mais

CIÊNCIAS CONTÁBEIS. Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 10/09/2012 1

CIÊNCIAS CONTÁBEIS. Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 10/09/2012 1 CIÊNCIAS CONTÁBEIS Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 10/09/2012 1 CURSO: CIÊNCIAS CONTÁBEIS Dados de identificação da Universidade de Cuiabá - UNIC Dirigente da Mantenedora Presidente: Ed. Rodrigo

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO. 1. TURNOS: Matutino HABILITAÇÃO: Bacharelado em Administração Noturno. PRAZO PARA CONCLUSÃO: Mínimo = 5 anos

ADMINISTRAÇÃO. 1. TURNOS: Matutino HABILITAÇÃO: Bacharelado em Administração Noturno. PRAZO PARA CONCLUSÃO: Mínimo = 5 anos ADMINISTRAÇÃO 1. TURNOS: Matutino HABILITAÇÃO: Bacharelado em Administração Noturno GRAU ACADÊMICO: Bacharel em Administração PRAZO PARA CONCLUSÃO: Mínimo = 5 anos Máximo = 8 anos 2. HISTÓRICO DO CURSO

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL CÂMPUS CANOAS PROJETO PEDAGÓGICO CURSO FIC PRONATEC Canoas

Leia mais

Faculdade Figueiredo Costa 16/73

Faculdade Figueiredo Costa 16/73 16/73 CAPITULO IV GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO PERFIL PROFISSIONAL O Curso de Graduação em Administração deve ensejar como perfil desejado do formando, capacitação e aptidão para compreender as questões

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Informação e Comunicação CURSO: Tecnologia em Sistemas para Internet FORMA/GRAU:( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura

Leia mais

Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos

Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 1 CURSO: Curso Superior de Tecnologia de Recursos Humanos Dados de identificação da Universidade de Cuiabá

Leia mais

Pós-graduação MBA em Administração e Marketing

Pós-graduação MBA em Administração e Marketing 1 Ascensão Acadêmica Pós-Graduação alavanca sucesso na carreira profissional Pesquisa coordenada pelo Centro de Políticas Sociais da Fundação Getúlio Vargas (FGV), em 2010, indica que as pessoas que não

Leia mais

PLANO DE CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA DO PRONATEC

PLANO DE CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA DO PRONATEC PLANO DE CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA DO PRONATEC Dados da Instituição Razão Social Esfera Administrativa Site de Instituição Universidade Federal de Viçosa - Campus UFV Florestal Central de

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JARAGUÁ DO SUL PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JARAGUÁ DO SUL PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JARAGUÁ DO SUL PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Matriz Curricular vigente a partir de 2010/1 Fase Cód. Disciplina Carga Horária Prérequisitos

Leia mais

O Curso é semestral, com duração de quatro anos e o aluno faz cinco disciplinas por semestre, sendo uma disciplina em cada dia de aula.

O Curso é semestral, com duração de quatro anos e o aluno faz cinco disciplinas por semestre, sendo uma disciplina em cada dia de aula. O curso de graduação em Administração da EBS já na primeira vez em que participou do exame do ENADE (que avalia os alunos formandos e é feito pelo MEC) ficou em primeiro lugar, sendo a única instituição

Leia mais

MBA GESTÃO DE PESSOAS

MBA GESTÃO DE PESSOAS MBA GESTÃO DE PESSOAS 1- OBJETIVOS Capacitar profissionais de Administração e áreas afins, que atuam ou pretendem atuar em empresas de qualquer porte, desempenhando funções de coordenação de pessoas ou

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO 1 CURSO DE EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2010.2 A BRUSQUE (SC) 2014 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 INFORMÁTICA APLICADA À... 4 02 MATEMÁTICA APLICADA À I... 4 03 METODOLOGIA CIENTÍFICA... 4 04 PSICOLOGIA... 5 05

Leia mais

BACHARELADO. Administração. Ciências Contábeis. Ciências Econômicas. Serviço Social. Ciências Sociais. Objetivos. Objetivos. Objetivos.

BACHARELADO. Administração. Ciências Contábeis. Ciências Econômicas. Serviço Social. Ciências Sociais. Objetivos. Objetivos. Objetivos. BACHARELADO Administração O curso de Administração tem como objetivo formar profissionais que poderão atuar como executivos, técnicos em funções administrativas e/ou empreendedores, com capacidade de alinhar

Leia mais

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC PRONATEC de AUXILIAR ADMINISTRATIVO. Parte 1 (solicitante)

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC PRONATEC de AUXILIAR ADMINISTRATIVO. Parte 1 (solicitante) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA Aprovação do curso e Autorização da oferta PROJETO PEDAGÓGICO

Leia mais

MBA Gestão de Negócios e Pessoas

MBA Gestão de Negócios e Pessoas PROJETO PEDAGÓGICO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Nome do Curso MBA Gestão de Negócios e Pessoas Área de Conhecimento Ciências Sociais Aplicadas Nome do Coordenador do Curso e Breve Currículo: Prof.

Leia mais

Especialização em Gestão Estratégica de Pessoas e Liderança

Especialização em Gestão Estratégica de Pessoas e Liderança Especialização em Gestão Estratégica de Pessoas e Liderança Apresentação CAMPUS IGUATEMI Inscrições em Breve Turma 02 --> *Alunos matriculados após o início das aulas poderão cursar as disciplinas já realizadas,

Leia mais

APROVAÇÃO DO CURSO E AUTORIZAÇÃO DA OFERTA PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC PROMOTOR DE VENDAS. Parte 1 (solicitante)

APROVAÇÃO DO CURSO E AUTORIZAÇÃO DA OFERTA PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC PROMOTOR DE VENDAS. Parte 1 (solicitante) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA APROVAÇÃO DO CURSO E AUTORIZAÇÃO DA OFERTA PROJETO PEDAGÓGICO

Leia mais

DESCRITIVO DE CURSO. MBA em Gestão de Marketing e Vendas

DESCRITIVO DE CURSO. MBA em Gestão de Marketing e Vendas DESCRITIVO DE CURSO MBA em Gestão de Marketing e Vendas 1. Posglobal Após a profunda transformação trazida pela globalização estamos agora em uma nova fase. As crises econômica, social e ambiental que

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO COMERCIAL

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO COMERCIAL 1 EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO SUPERIOR DE CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO COMERCIAL EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2011.1 BRUSQUE (SC) 2014 Atualizado em 6 de junho de 2014 pela Assessoria de

Leia mais

Universidade Anhembi Morumbi On-line. Os mesmos professores. A mesma aula. O mesmo diploma. Tudo a um clique de você.

Universidade Anhembi Morumbi On-line. Os mesmos professores. A mesma aula. O mesmo diploma. Tudo a um clique de você. Universidade Anhembi Morumbi On-line. Os mesmos professores. A mesma aula. O mesmo diploma. Tudo a um clique de você. Educação a Distância Anhembi Morumbi Agora você pode estudar em uma universidade internacional

Leia mais

Fornecer conteúdos e refletir sobre práticas atualizadas de comunicação e marketing, como as técnicas e ferramentas de marketing digital.

Fornecer conteúdos e refletir sobre práticas atualizadas de comunicação e marketing, como as técnicas e ferramentas de marketing digital. MBA em Marketing Apresentação CAMPUS STIEP Inscrições em Breve Turma 09 --> A globalização e os avanços tecnológicos estão abrindo oportunidades de negócios, novas formas de comercialização e despertando

Leia mais

CENTRO DE ESTUDO DE PÓS-GRADUAÇÃO PROPOSTA DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

CENTRO DE ESTUDO DE PÓS-GRADUAÇÃO PROPOSTA DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU CENTRO DE ESTUDO DE PÓS-GRADUAÇÃO PROPOSTA DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU 2013 INTRODUÇÃO: O presente trabalho apresenta a relação de Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu a serem reorganizados no

Leia mais

Relatório de Autoavaliação

Relatório de Autoavaliação Relatório de Autoavaliação O CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO ESTÁCIO UNIRADIAL é uma Instituição Privada de Ensino Superior com fins lucrativos, situada no Município de São Paulo, Estado

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PROCESSOS GERENCIAIS

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PROCESSOS GERENCIAIS 1 EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO SUPERIOR DE CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PROCESSOS GERENCIAIS EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2011.1 BRUSQUE (SC) 2014 Atualizado em 6 de junho de 2014 pela Assessoria

Leia mais

Ementário do Curso de Administração Grade 2008-1 1 Administração da Produção I Fase: Carga Horária: Créditos: Ementa:

Ementário do Curso de Administração Grade 2008-1 1 Administração da Produção I Fase: Carga Horária: Créditos: Ementa: 1 da Produção I Ementário do Curso de Introdução à administração da produção; estratégias para definição do sistema de produção; estratégias para o planejamento do arranjo físico; técnicas de organização,

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Coordenadoria Geral de Pós-Graduação Lato Sensu

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Coordenadoria Geral de Pós-Graduação Lato Sensu PORTFÓLIO ESPECIALIZAÇÃO / MBA UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Sumário ÁREA: CIÊNCIAS DA SAÚDE... 2 CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO: PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL E DO TRABALHO... 2 ÁREA: COMUNICAÇÃO E LETRAS...

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS Válida para os acadêmicos ingressantes a partir de 2010/1

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS Válida para os acadêmicos ingressantes a partir de 2010/1 Matriz Curricular aprovada pela Resolução nº 18/09-CONSUNI, de 1º de dezembro de 2009. MATRIZ CURRICULAR DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS Válida para os acadêmicos ingressantes

Leia mais

Plano de Ensino. CARGA HORÀRIA: 60 horas. ANO/SEM DA TURMA: 4º Semestre TURNO: noturno TURMA: 22 EMENTA

Plano de Ensino. CARGA HORÀRIA: 60 horas. ANO/SEM DA TURMA: 4º Semestre TURNO: noturno TURMA: 22 EMENTA Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Informação e Comunicação CURSO: Técnico em Informática FORMA/GRAU: ( )integrado ( X)subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura ( ) tecnólogo

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec: Professora Nair Luccas Ribeiro Código: 156 Município: Teodoro Sampaio Eixo Tecnológico: Gestão de Negócios Habilitação Profissional: Técnico em Administração

Leia mais

MBA em Gestão de Pessoas e Comportamento Organizacional -Matutino e Noturno

MBA em Gestão de Pessoas e Comportamento Organizacional -Matutino e Noturno MBA em Gestão de Pessoas e Comportamento Organizacional -Matutino e Noturno Apresentação CAMPUS STIEP Inscrições Abertas Turma 12 (Noturno) -->Últimas Vagas até o dia 27/05/2013 CAMPUS IGUATEMI Turma 13

Leia mais

Ementário do Curso de Administração Grade 2010-2 1 Administração da Produção I Fase: Carga Horária: Créditos: Ementa:

Ementário do Curso de Administração Grade 2010-2 1 Administração da Produção I Fase: Carga Horária: Créditos: Ementa: 1 da Produção I Ementário do Curso de Introdução à administração da produção; estratégias para definição do sistema de produção; estratégias para o planejamento do arranjo físico; técnicas de organização,

Leia mais

D I R E I T O SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR SINAES AUTORIZAÇÃO

D I R E I T O SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR SINAES AUTORIZAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Superior Sesu Departamento de Supervisão da Educação Superior - Desup Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Inep Diretoria

Leia mais

DISCIPLINAS TEORIA DAS ORGANIZAÇÕES:

DISCIPLINAS TEORIA DAS ORGANIZAÇÕES: DISCIPLINAS TEORIA DAS ORGANIZAÇÕES: A Teoria das Organizações em seu contexto histórico. Conceitos fundamentais. Abordagens contemporâneas da teoria e temas emergentes. Balanço crítico. Fornecer aos mestrandos

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação a Distância SEED Departamento de Regulação e Supervisão da Educação a Distância - Dresead Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira

Leia mais

Plano Educação. www.planoeducacao.com.br LISTA COMPLETA DE CURSOS DO PLANO EDUCAÇÃO. Área Assunto Titulo

Plano Educação. www.planoeducacao.com.br LISTA COMPLETA DE CURSOS DO PLANO EDUCAÇÃO. Área Assunto Titulo Plano Educação LISTA COMPLETA DE CURSOS DO PLANO EDUCAÇÃO 1 Administração Comércio, Vendas e Negociações Administração de Mercado Exterior Administração Comércio, Vendas e Negociações Atendimento ao cliente

Leia mais

Instrumento de Avaliação de Cursos Superiores de Pedagogia

Instrumento de Avaliação de Cursos Superiores de Pedagogia MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira INEP Diretoria de Avaliação da Educação Superior DAES Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior -

Leia mais

Ementário do Curso de Pedagogia, habilitações: Educação Infantil e Séries Iniciais 2010.2

Ementário do Curso de Pedagogia, habilitações: Educação Infantil e Séries Iniciais 2010.2 01 BIOLOGIA EDUCACIONAL Fase: 1ª Carga Horária: 30 h/a Prática: 30 h/a Créditos: 4 A biologia educacional e os fundamentos da educação. As bases biológicas do crescimento e desenvolvimento humano. A dimensão

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO PARECER HOMOLOGADO Despacho do Ministro, publicado no D.O.U. de 24/8/2009, Seção 1, Pág. 16. Portaria n 816, publicada no D.O.U. de 24/8/2009, Seção 1, Pág. 16. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL

Leia mais

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC PRONATEC de XXX. Parte 1 (solicitante)

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC PRONATEC de XXX. Parte 1 (solicitante) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA Aprovação do curso e Autorização da oferta PROJETO PEDAGÓGICO

Leia mais

a importância de formar profissionais para atuar nos campos de trabalho emergentes na área;

a importância de formar profissionais para atuar nos campos de trabalho emergentes na área; SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO Resolução n. 66/ 2012 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Graduação em Computação, Licenciatura

Leia mais

ENADE e CPC Como compreender seu desempenho e estratégias de melhoria de resultados. PROF. AMÉRICO DE ALMEIDA FILHO aalmeidaf@yahoo.com.

ENADE e CPC Como compreender seu desempenho e estratégias de melhoria de resultados. PROF. AMÉRICO DE ALMEIDA FILHO aalmeidaf@yahoo.com. ENADE e CPC Como compreender seu desempenho e estratégias de melhoria de resultados PROF. AMÉRICO DE ALMEIDA FILHO aalmeidaf@yahoo.com.br CPC Conceito Preliminar de Curso 1 - Nota dos Concluintes no ENADE

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JOINVILLE PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JOINVILLE PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JOINVILLE PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Fase Cód. Disciplina I Matriz Curricular vigente a partir de 2012/1 Prérequisito s Carga Horária

Leia mais

DESCRITIVO DE CURSO. MBA em Gestão Estratégica Empresarial

DESCRITIVO DE CURSO. MBA em Gestão Estratégica Empresarial DESCRITIVO DE CURSO MBA em Gestão Estratégica Empresarial 1. Posglobal Após a profunda transformação trazida pela globalização estamos agora em uma nova fase. As crises econômica, social e ambiental que

Leia mais

2º RELATÓRIO PARCIAL DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL

2º RELATÓRIO PARCIAL DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2º RELATÓRIO PARCIAL DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL - CPA Mantenedora: Fundação Presidente Antônio Carlos Mantida: Faculdade Presidente Antônio Carlos de Araguari

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO PRESENCIAL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

CURSO DE GRADUAÇÃO PRESENCIAL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS CURSO DE GRADUAÇÃO PRESENCIAL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Identificação do Curso Nome do Curso: Sistemas de Informação Titulação: Bacharelado Modalidade de ensino: Presencial

Leia mais

NUTRIÇÃO. Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC

NUTRIÇÃO. Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC NUTRIÇÃO Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 1 CURSO: NUTRIÇÃO Dados de identificação da Universidade de Cuiabá - UNIC Dirigente da Mantenedora Presidente: Ed. Rodrigo Calvo Galindo Base legal da Mantenedora

Leia mais

DESCRITIVO DE CURSO. MBA em Gestão de Projetos

DESCRITIVO DE CURSO. MBA em Gestão de Projetos DESCRITIVO DE CURSO MBA em Gestão de Projetos 1. Posglobal Após a profunda transformação trazida pela globalização estamos agora em uma nova fase. As crises econômica, social e ambiental que apontam a

Leia mais

Instrumento de Avaliação de Cursos de Graduação presencial e a distância

Instrumento de Avaliação de Cursos de Graduação presencial e a distância MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Inep Diretoria de Avaliação da Educação Superior DAES Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior Sinaes

Leia mais

Administração. Curso de Graduação Bacharelado em

Administração. Curso de Graduação Bacharelado em Curso de Graduação Bacharelado em Administração O curso de Administração está enquadrado como uma ciência social aplicada. Estuda-se em profundidade técnicas e instrumentos analíticos, além de simulações

Leia mais

DESIGN DISCIPLINAS QUE PODEM SER OFERECIDAS PARA OUTROS CURSOS CURSO DE ORIGEM DA DISCIPLINA NOME DA DISCIPLINA EMENTA C.H. OBSERVAÇÕES PREVISÃO

DESIGN DISCIPLINAS QUE PODEM SER OFERECIDAS PARA OUTROS CURSOS CURSO DE ORIGEM DA DISCIPLINA NOME DA DISCIPLINA EMENTA C.H. OBSERVAÇÕES PREVISÃO DISCIPLINAS QUE PODEM SER OFERECIDAS PARA OUTROS CURSOS CURSO DE ORIGEM DA DISCIPLINA DESIGN NOME DA DISCIPLINA EMENTA C.H. OBSERVAÇÕES PREVISÃO Raciocínio Lógico Matemática Financeira A disciplina trata

Leia mais

1º SEMESTRE 2º SEMESTRE

1º SEMESTRE 2º SEMESTRE 1º SEMESTRE 7ECO003 ECONOMIA DE EMPRESAS I Organização econômica e problemas econômicos. Demanda, oferta e elasticidade. Teoria do consumidor. Teoria da produção e da firma, estruturas e regulamento de

Leia mais

PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS. (Resumido)

PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS. (Resumido) FACULDADE DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS E ADMINISTRATIVAS DE CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM ES Curso de Administração reconhecido pelo Decreto Federal nº 78.951, publicado no D.O.U. de 16-12-1976 Curso de Ciências Contábeis

Leia mais

Curso de Relações Públicas: 34 anos de tradição, ética e excelência

Curso de Relações Públicas: 34 anos de tradição, ética e excelência Universidade Metodista de São Paulo Faculdade de Jornalismo e Relações Públicas Curso de Relações Públicas: 34 anos de tradição, ética e excelência Fábio França Maria Aparecida Ferrari Maio de 2006 1 Tradição

Leia mais