O Rádio no país das Amazonas em tempos de internet 1

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O Rádio no país das Amazonas em tempos de internet 1"

Transcrição

1 O Rádi n país das Amaznas em temps de internet 1 Carla Liliane Csta da SILVEIRA 2 Fabiana Ferreira da SILVA 3 Manela Mendes MOURA 4 Rômul Assunçã ARAÚJO 5 Edilene MAFRA Mendes de Oliveira 6 Centr Universitári d Nrte, Manaus, AM Universidade Federal d Amaznas, Manaus, AM RESUMO O rádi é um ds principais meis de cmunicaçã n Amaznas. Ainda hje, ele desempenha um papel imprtante na cnstruçã da cidadania pr mei da transmissã de cnteúds de entreteniment e infrmaçã, além de tirar hmem amazônida d islament gegráfic. Esta pesquisa visa traçar um panrama d que é rádi amaznense nesta era da interatividade digital, trazend infrmações de algumas fases da história d rádi n Amaznas e da cnvergência d mei para a internet. PALAVRAS-CHAVE: Rádi; História d Rádi; Rádi n Amaznas; Rádi e Internet. INTRODUÇÃO O rádi surge n Amaznas em 1927, épca de intens desenvlviment ecnômic, que tinha cm base a prduçã d látex - matéria-prima da brracha. Nesse períd, Manaus era uma das cidades brasileiras mais desenvlvidas pr cnta ds grandes investiments ds barões da brracha. Assim cm em utrs lugares d país, rádi amaznense estava diretamente relacinad à plítica e seus alts e baixs permearam s principais acnteciments plítics, ecnômics e sciais d Brasil. O psicinament gegráfic d Estad fez cm que rádi se trnasse principal mei de cmunicaçã ppular, servind cm uma imprtante ferramenta para prmver a cidadania a hmem d interir que se mantinha islad d restante d país. Cm passar d temp, advent de utrs meis de cmunicaçã e a falta de 1 Trabalh apresentad n GP Rádi e Mídia Snra d XI Encntr ds Grups de Pesquisa em Cmunicaçã, event cmpnente d XXXIV Cngress Brasileir de Ciências da Cmunicaçã. 2 Estudante de Graduaçã 6º. semestre d Curs de Jrnalism d Centr Universitári d Nrte - Uninrte, 3 Estudante de Graduaçã 6º. semestre Curs de Jrnalism d Centr Universitári d Nrte - Uninrte, 4 Recém Graduada n Curs de Rádi e TV d UniNrte, 5 Recém Graduad n Curs de Jrnalism d UniNrte, 6 Orientadra d trabalh. Prfessra d Curs de Cmunicaçã Scial d Uninrte e mestranda d Prgrama de Pós-Graduaçã em Ciências da Cmunicaçã da Ufam, 1

2 investiments na área, rádi baré 7 ficu bslet n que diz respeit à tecnlgia, mas persiste cm uma das principais fntes de infrmaçã e entreteniment. Já ns ans 2000, surgiment da internet fi determinante para despertar d rádi amaznense que encntru nvas pssibilidades, vist que entru na era digital e se reinventu quebrand as barreiras d gegráfic e prpagand a cultura amaznense para públics inimagináveis. Esta pesquisa surgiu da necessidade de refletir sbre passad, presente e futur d rádi amaznense, já que muits episódis de sua história se perderam n esqueciment pr falta de registrs. Apresentarems na estrutura deste trabalh uma pesquisa histórica e descritiva, para tant, realizams um levantament bibligráfic e dcumental. Cm Amaznas é cmpst pr 62 municípis, vams ns deter apenas às rádis da capital Manaus. Das emissras rádis 11 existentes em Manaus, recnhecidas ficialmente cm empresas de radidifusã, apresentarems 9. Desse ttal, 6 sã Frequência Mdulada 8 (FM) e 3 de Amplitude Mdulada 9 (AM). Em se tratand das webradis, apntarems 3, pela dificuldade de mapearms tdas, já que nã há um órgã respnsável pel registr e pela fiscalizaçã destas. Tda pesquisa deve ter um bjetiv determinad para saber que vai prcurar e que se pretende alcançar, um bjet limitad e claramente definid. (ANDER EGG apud LAKATOS 1978:62) Para tant, nssa abrdagem metdlógica será qualitativa e a amstra cmpsta pr: Rádi Difusra (AM/FM), Rádi Amaznas (FM), Rádi Ri Mar (AM/OC) e Rádi Vertical (webradi). Ds veículs supracitads, esclhems s que já se encntram na internet e farems uma análise de cm se apresentam para públic pr mei de seus gêners e frmas de interaçã. Para rientar nssa busca pels fats histórics e características d rádi amaznense ns embasams em Ngueira (1999) e Mnteir (1996). Em se tratand das características d rádi na internet, seus gêners e frmas de interaçã, nssas reflexões estã à luz de Prata (2009). Nss títul é uma hmenagem a Luiz Eugêni Ngueira, autr d livr O rádi n país das Amaznas (Valer,1999), que fi um ds mais imprtantes pesquisadres d rádi amaznense, dividind essa trajetória nas seguintes fases: Germinaçã ( ), Flraçã ( ) e Frutificaçã ( ). 7 Term utilizad para se referir às peculiaridades amaznenses, riund da trib ds índis Baré. 8 É a mdalidade de serviç de radidifusã que pera na faixa de 87,8 MHz a 108 MHz, cm mdulaçã em freqüência. (www.anatel.gv.br) 9 Entende-se a mdulaçã da amplitude das ndas. (Prata, 2009) 2

3 1 Rádi Amaznense: Germinaçã, Flraçã e Frutificaçã O rádi n Amaznas já cmeça cm cunh estatal visand ser difusr de infrmações em uma épca em que Estad estava em plen prcess de desenvlviment. Ephigêni Salles 10, fascinad pels advents tecnlógics de cmunicaçã da épca, trnu-se um ds maires interessads pel aprimrament urban de Manaós, cm era entã chamada a capital d estad d Amaznas. Seu interesse fez cm que buscasse recurss que viriam a expandir sistema de raditelegrafia existente na capital, desde Salles tinha em seus ideais a busca pela erradicaçã d analfabetism. A Era d Rádi n Amaznas entã cmeçu ns primeirs dias de Os mradres da capital que viajavam ns bndes da linha Cacheirinha pdiam vislumbrar as edificações recém-inauguradas pela Amazn Telegraph, as quais tinham sid prjetadas para abrigar uma estaçã radifônica fabricada pela cmpanhia inglesa Marcni, de Ondas Curtas, já adaptadas à execuçã de serviçs de bradcast. A Vz de Manaós fi inaugurada na primeira quinzena de abril d an de A emissra tinha cm principal bjetiv transmitir para s municípis d interir dads e infrmações atualizadas das ctações e valrizações ds prduts naturais nas blsas internacinais, a situaçã da meda brasileira e câmbi exterir (NOGUEIRA, 1999, p. 39). Outr serviç imprtante realizad pela rádi era anúnci de chegada e saída das embarcações, além das realizações d gvern estadual. Sua peridicidade n iníci era de três dias na semana: segundas, quartas e sextas-feiras. As transmissões acnteciam entre às 21:00 e 22:00. O crescente interesse da ppulaçã da capital pela radidifusã snra levu empresariad lcal a clcar n mercad receptres dméstics imprtads ptentes e cm sintnizadres cmplicads, cuj alcance se prestava à captaçã ds sinais riunds de estações de rádi d exterir. Tal interesse ds uvintes pel rádi fez cm que a prgramaçã da emissra também sfresse mdificações, cm a intençã de se agradar a mair númer de radiófils. Cm relata Ngueira: Ns dias em que as infrmações cmerciais nã eram veiculadas, funcináris da cmpanhia telegráfica cnvidavam artistas lcais, na mairia seresteirs, para fazer apresentações a viv de númers de cant e pesia. Sem peridicidade fixa, estes espetáculs imprvisads passaram a dar vida e persnalidade à estaçã, batizada de Vz de Manaós. Ns dias de transmissões 10 Gvernadr d Estad d Amaznas. Na épca carg era cnhecid cm presidente d Estad. Assumiu a presidência em

4 artísticas, havia um tip de expectativa curisa entre restrit númer de pssuidres de aparelhs. (NOGUEIRA, 1999, p. 39) Pr mtivs técnics, além d amadrism ds prfissinais que atuavam na prgramaçã da emissra, smad à irregularidade das transmissões fez cm que a Vz de Manaós nã caísse n gst ds uvintes da capital. Destaque-se, também, que a radidifusã snra nasceu cm uma penetraçã mair n interir d Estad, nã apenas devid as interesses ecnômics ds negciantes ds municípis, mas, principalmente pr causa da infraestrutura urbana da capital. Fazend us de recurss angariads pel própri Estad, a administraçã de Ephigêni Salles iniciu a cnstruçã de estações telegráficas ns municípis de Tefé, Benjamin Cnstant, Humaitá, Brba e Maués, ampliand a rede cmercial cm interir. Cm a extensã da receita ecnômica, pr cnta da dinamizaçã ds negócis entre s centrs prdutres e cnsumidres, s cfres d Estad fram ressarcids d investiment inicial. (NOGUEIRA, 1999, p. 38). A verdade é que muit da realidade d interir d Amaznas faz parte d imaginári criad pela sciedade, já que há uma ausência de referenciais que atestem de fat diaa-dia dessas ppulações. Outr fat que cntribui para agravar prblema da cmunicaçã é a distribuiçã demgráfica da ppulaçã interirana. A grande mairia vivia lnge ds centrs urbans. Em tais cndições, rádi desempenha papel fundamental nas cmunicações cm hinterland amazônic (MONTEIRO, 1996). Mesm cm td empenh de Salles, futur d rádi amaznense fi ameaçad cm a descntinuidade das administrações que surgiram após seu gvern, sbretud aquelas iniciadas após Manaus amargu um jejum radifônic após a extinçã da rádi pineira e smente em 1938 surgiu a Vz da Baricéa. A iniciativa fi d técnic em eletrônica e ex-funcinári d Departament de Crreis e Telégrafs e da Manaós Tramways, Lizard Rdrigues. A exempl d que acntecia em utras regiões d país, a Vz da Baricéa buscava se aperfeiçar, buscand as pucs as características radifônicas. A sua segunda fase fi marcada pela mudança de prefix, de PQM-3 para PRF-6. Essa fase também cntu cm uma cntribuiçã imprtante de Wuppschlander Lima, bacharel em Direit e funcinári da Diretria Geral da Fazenda Pública, que tinha knw-hw de radiófil e cnhecia bem a realidade rafifônica d sudeste d país. Nessa épca, a publicidade já era permitida n rádi e Lima intrduziu na emissra alguns itens que já faziam parte 4

5 das principais emissras nacinais, cm cast 11. Ele passu a cupar carg de speacker 12 ficial, mesm que tivesse ciência que sua vz nã era padrã que queria para a Baricéa. O períd de Germinaçã encerra cm a intervençã da Vz da Baricéa pel Estad Nv. Getúli Vargas já havia percebid a frça d rádi e reslveu explicitar as suas reais intenções cm relaçã as meis de cmunicaçã de massa brasileirs que, já adaptads à veiculaçã de anúncis publicitáris, passavam a se trnar apts à veiculaçã da prpaganda idelógica (NOGUEIRA, 1999, p. 74). N Amaznas, instituiu Álvar Maia cm representante estadual, cm fazia em utrs estads afastads, a fim de manter cntrle pr mei de sua ditadura branca. Álvar Maia lutu para que a PRF-6 fsse incrprada à Interventria na cndiçã de órgã estatal, visand eliminar tda a resistência de Lizard Rdrigues e seus clabradres. A fase de Flraçã teve iníci cm a cmpra da Vz da Baricéa pr Assis Chateaubriand, dn da Rede de Diáris e Emissras Assciads. Nessa épca, ela saía d dmíni d gvern, após a intervençã de Getúli Vargas. A Vz da Baricéa tinha a direçã de Gebes Medeirs, chefe da Divisã de Radidifusã, Turism e Diversões Públicas (Deip), criad na década de 30. Na casiã, a Rádi já havia passad a se chamar apenas Baricéa e fazia muit sucess cm Prgrama de Calurs de Wuppschlander Lima, denminad A Hra da Onça, que teve sua estréia em 17 de janeir de O mair atrativ de a Hra da Onça nã era a disputa ds candidats em si, mas uma enrme nça empalhada, emprestada d museu d Clégi Estadual D. Pedr II, que rugia quand candidat era reprvad (NOGUEIRA, 1999, p.110). O prgrama seguia mdel que imperava nas principais rádis brasileiras, tinha frmat de prgrama de auditóri e era realizad n Atlétic Ri Negr Clube. Lima e Medeirs também idealizaram utrs prgramas de sucess: A Hra da Saudade e Nite ds Tangs especializads em músicas antigas e tangs argentins; Crônica da Nite infrmes ecnômics sbre prduts naturais, em especial da brracha, além de chegada e saída de embarcações cm trechs entre a capital e interir. Assis Chateaubriand já havia demnstrad interesse pelas emissras de rádi da regiã amazônica, quand adquiriu a Rádi Clube d Pará. Em 1943, Chateaubriand 11 Equipes de artistas e prdutres de rádi. (COSTELLA, 2002) 12 Lcutr ficial da emissra de rádi. (COSTELLA, 2002) 5

6 incrpru a Baricéa em suas empresas, esta passu a se chamar Rádi Baré, ele manteve a tradiçã de nmear suas emissras de rádi cm nmes indígenas. Cm iss, a emissra passu a ser liderada pr funcináris das empresas assciadas, cm bjetiv de trná-la referência cm a qualidade das que atuavam n eix Ri-Sã Paul. A Rádi Difusra d Amaznas fi inaugurada em 24 de nvembr de 1948, cm api de Álvar Maia, senadr da república na épca. A ZYS-8 era d ex-funcinári da Rádi Baré, Jsué Claudi de Suza, que havia se desligad da emissra pr questões plíticas e idelógicas. Ngueira registra que: A Rádi Difusra passu a cncrrer diretamente cm a Rádi Baré, criand prgramas similares para cada atraçã existente na emissra rival. Extremamente cmpetitiv, Jsué Claudi criu a Crônica d Dia para enfrentar a Cônica da Cidade, Shw de Calurs Tem Gat na Tumba n qual candidat era advertid pr um miad reprvadr, prduzid ns mesms terms de A hra da Onça, além de três quadrs musicais que seguiam a linha d Prgrama de Amigs, da Hra da Saudade e da Nite ds Tangs (NOGUEIRA, 1999, p.139). E fi nessa guerra pr audiência que as duas emissras truxeram grandes artistas d cenári nacinal musical entre 1949 e 1959, tend as despesas cm passagens aéreas e hspedagens custeadas pr patrcinadres. Essa disputa entre as duas emissras vei cnslidar a radidifusã snra d Amaznas, já n final de uma das épcas mais imprtantes d rádi brasileir. Cm surgiment da televisã n Brasil, na década de 50, rádi passu pela sua primeira Radimrfse (Prata, 2009). Apesar da televisã só ter cmeçad a sua cnslidaçã na década de 60, levu rádi a buscar nvas alternativas para se manter viv entre s meis de cmunicaçã. O rádi se trnu móvel cm a invençã d transistr e cm a prgramaçã de entreteniment migru para a TV, levand este a investir pesad na mbilidade, na busca pela instantaneidade, entre utrs fatres que levaram a destacar e direcinar suas energias as prgramas nticiss. Nesse cntext surge a Rádi Ri Mar em 15 de nvembr de 1954, enquant a Difusra e a Baré permaneciam investind n entreteniment. A emissra pertencia as jrnalistas Agnald e Aluísi Acher Pint, prprietáris d Diári da Tarde e d O Jrnal. A Rádi Ri Mar ppularizu-se rapidamente pr cnta da prpsta da nva prgramaçã, da ptência e da qualidade das transmissões, apesar de seus nticiáris repercutirem apenas cnteúd ds jrnais pertencentes a grup, pr mei da tesura press. A Ri Mar apresentu um marc decisiv n prcess de cnslidaçã d rádi 6

7 n Amaznas e acabu pr inspirar refrmulações na prgramaçã das emissras cncrrentes que gradativamente aderiram à fórmula d radijrnalism (NOGUEIRA, 1999, p.168). A fase de Frutificaçã é marcada pel pineirism e usadia de trazer para Amaznas a primeira rádi de Frequência Mdulada (FM) d Brasil a Rádi Trpical. Inaugurada em 15 de març de 1966, marcu a mdernizaçã da cmunicaçã n Amaznas. Smente alguns uvintes pdiam ter acess à prgramaçã pr mei ds aparelhs receptres imprtads e distribuíds pel dn da emissra, Antôni Malheir, que serviam apenas de demnstraçã para anunciantes e alguns empresáris das cmunicações. Os prprietáris das demais estações radifônicas ficaram prfundamente impressinads nã só cm a qualidade d sm stere prduzid pel transmissr (NOGUEIRA, 1999, p ). Outr fat determinante nesse períd fi a criaçã da Empresa Brasileira de Radidifusã (Radibrás) em 15 de dezembr de 1975, cm a Lei N O nv sistema almejava cnquistar a regiã amazônica e serviç radifônic internacinal. Váris pensadres, quand iniciaram s serviçs radifônics na Regiã Nrte, apntaram para a necessidade de um trabalh em cnjunt cm a cmunidade. A cmunicaçã dessa regiã cm rest d Brasil era praticamente inexistente. O que se passava n mei da flresta fazia parte d imaginári ds cidadãs d Sul e Sudeste. Além diss, as diferentes vilas também enfrentavam barreiras para cmunicarem entre si. Smente rádi pderia reslver estes prblemas. A própria Radibrás fi frut desta cncepçã (BARBOSA, 1996). O surgiment da Embratel e das Redes Radifônicas via satélite, cm a unificaçã da prgramaçã, prmveram a reginalizaçã de grups de empresas, bem cm fizeram surgir a segmentaçã n rádi amaznense. A alta tecnlgia da épca permitiu que as emissras radifônicas d nrte d país tivessem um papel fundamental na história, cumprind papel de integrar a regiã n cntext nacinal, tend sua trajetória atrelada a desenvlviment ecnômic, scial, tecnlógic e plític d Brasil a alastrar-se cmpletamente na frma de uma flresta de antenas. 2 As Amaznas em temps de internet Depis de traçarms parte da trajetória d rádi n Amaznas, buscams expr aqui infrmações atualizadas das emissras que atuam n mercad radifônic manauense pr mei de breve cntextualizaçã. 7

8 2.1 Emissras de Frequência Mdulada (FM) Cidade (99,3): Fi inaugurada n dia 15 de març de 1969 cm nme de Rádi trpical, send a primeira FM d Brasil. A rádi está n ar há 41 ans. N inici ds ans 90 aderiu à primeira rede de radi para td Brasil, nesse períd a Rede Cidade sube da audiência da radi Trpical em Manaus e a cnvidu para fazer parte d grup de afiliadas. A rádi tem sua prgramaçã direcinadas a samba, reggae, rck, pp e sertanej. A rádi está em prcess de rganizaçã para entrar na web. Nva ACritica (99,3): Fi inaugurada em 7 de setembr de 1978 cm nme de Rádi Independência. Em 1979 passu a incrprar as Empresas de Jrnais Calderar. Em 1989 passu a se chamar Rádi Jrnal A Crítica. Em 1897 passu a transmitir pr FM e a chamar-se Rádi A Crítica. Em 2009, a rádi passu pr mais uma refrmulaçã de prgramaçã e mudu nme para Nva Rádi A Crítica. Atualmente a prgramaçã é ppular, cmprta pr prgramas infrmativs e de entreteniment. Pr fazer parte de um grup e empresas jrnalísticas, a emissra está presente ns principais events da cidade e mantém um núcle especial para a cbertura de esprtes. Bas Nvas (107,9) - Faz parte ds empreendiments da Assembléia de Deus n Amaznas. A emissra fi cmprada junt cm a televisã d grup Simões, na épca chamada de Rádi Ajuricaba, e Rede Brasil Nrte. Desde entã passu a ser chamada de Bas Nvas, cm uma prgramaçã segmentada vltada a públic gspel. A rádi está n ar há 17 ans, depis de ter sid cmprada. A prgramaçã era elabrada pels própris pastres,mas cm passar ds ans, a rádi fi se prfissinalizand, fram cntratads pessas cm nível superir. Era uma prgramaçã feita pr prfissinais de fat. A mairia da nssa prgramaçã é independente. A rádi encntra-se na web há sete ans, quand se trnu FM. Amaznas (101,5) Fi inaugurada n dia 19 de març de 1985, iniciu suas atividades de radidifusã cm equipaments precáris, prém funcinais. Ela está na internet desde 2003 permitind que uvinte escute a rádi n-line e ainda pssa ver que se passa n estúdi, a viv. A história da rádi é marcada pela prmçã de festas, que a deu slgan de A rádi ds grandes events. Além de sua variada prgramaçã musical, a Amaznas se destaca cm departament de jrnalism que divulga ntícias internacinais, nacinais e lcais cm ênfase em plítica e participaçã ppular via telefne. O jrnal carr-chefe é jrnal matutin 8

9 Em cima da Ntícia que presta serviçs cm a realizaçã de entradas a viv diret de hspitais e d trânsit. Jvem Pan (104,1): Fi inaugurada n dia 08 de fevereir de 1993, é a antiga TransAmérica Manaus. A transiçã quand a rádi nã atingiu a expectativa na parte cmercial e ns níveis de audiência. A prgramaçã da Pan é vltada a públic jvem, padrã estabelecid pela central, em Sã Paul. Há três ans, cm a mudança de gestã para a d atual presidente, Dissica Calderar, a Jvem Pan passu a receber mais investiments. A rádi ingressu na internet há três ans, e s recurss para mantê-la sintnizada à web é sistema denminad intranet. Desta frma, a rádi fica diferenciada das utras de Manaus prque a sua tecnlgia é tda ligada à rede de Sã Paul. Mix (100,7): Fi inaugurada n dia 15 de nvembr de Afiliada da rádi MIX Sã Paul. Iniciu participand na internet, mas pr prblemas técnics (prvedr e tecnlgia antiga ) teve que sair da rede. A expectativa é que retrne à web até final De Tem uma prgramaçã vltada a públic jvem e tca músicas d estil rck pp e reggae. A emissra ficu n lugar da extinta Nvidade FM, de Armand Mendes. A emissra fi uma das principais da cidade de Manaus na década de 90, sempre buscand um públic mais elitizad pr mei de uma prgramaçã repleta de músicas internacinais que muitas vezes ainda nã eram tcadas em utras rádis. 2.2 Emissras de Amplitude Mdulada (AM) Ri Mar (100,7) Fi inaugurada n dia 15 de nvembr de Inicialmente a Emissra perava uma estaçã de Onda Média, na freqüência de 990 KHz, cm ptência de 1,0 KW. Fi a primeira estaçã de Onda Média a ser instalada n Amaznas. A frequência riginal fi mdificada, puc depis, para KHz. Desde 1982, pera em KHz. A partir de 1962, entã Arcebisp Metrplitan de Manaus, Dm Jã de Suza Lima, sentind a necessidade de utilizaçã d rádi cm veícul de api nas ações pastrais, adquiriu a emissra em nme da Arquidicese de Manaus. Grandes transmissões marcaram e marcam a história d Rádi Amaznense, cm: Cpa de 1970, Visita d Papa Jã Paul II a Brasil, visita d Papa Bent VI a Brasil, além de partidas imprtantes de futebl. A rádi tem um acerv na discteca cm mais de 40 mil discs, dentre eles, peças históricas cm primeir LP de Rbert Carls e a cleçã cmpleta ds Beatles. Em 2000, huve a implantaçã de nvas tecnlgias para a Rádi. Hje seu sistema é cmpletamente 9

10 autmatizad. Desde dia 15 de nvembr de 2007, a emissra também está dispnível via internet, em temp real pel site. Rádi Cultura - A rádi e Tv cultura pertence a Gvern d Estad d Amaznas através da Fundaçã Rádi e Televisã Cultura d Amaznas FUNTEC. Cm sede em Manaus AM, frequencia KHZ, prefix ZYF 278. A rádi transmite em tds s municipis d Amaznas em Ondas Trpicais (OT). A rádi tem cm gêner infrmaçã e música, e públic alv é interir d estad levand infrmaçã e pretaçã de serviç as ribeirinhs que mram em lugares distantes da nssa regiã. Diversas cartas sã enviadas para serem lidas pels lcutres, cartas de pessas que precisam avisar familiares u amigs que estã distantes e que só pdem se cmunicar atraves d rádi. Rádi Difusra AM - Fi inaugurada n dia 24 de nvembr de Em 1968, passu a perar nas três faixas - AM, FM e OT. A emissra tem slgan Rádi d craçã d pv pr ter uma prgramaçã vltada a serviç e entreteniment. Um ds destaques da Difusra é Jrnal da Manhã, prgrama nticis que está há mais de 40 ans n ar. Um ds pnts alts d jrnal é a editria de plícia que é transmitida pels repórteres de diverss pnts da cidade. O prgrama tem um alt alcance e uma grande audiência. A rádi entru na internet em 2003, apesar de ter a mair parte de seu públic situad n interir d Amaznas, que a faz ter uma prgramaçã ppular. 2.3 WebRadis Rádi Vertical - Cm três ans de existência, é cnsiderada a primeira rádi web criada na capital d Amaznas. O prjet é da dupla de ex-músics Emir Fadul e Cai Kanawati, que buscava trazer pções alternativas para públic jvem que nã encntrava espaç para rck lcal nas emissras cnvencinais. N ttal da prgramaçã de 24 hras, 40% é cmpsta pr músicas amaznenses. Os prgramas transmitem material independente de autres anônims, inclusive de brasileirs que mram fra d país. O públic é tã variad quant a prgramaçã. Tem uvintes n mund td: Eurpa, Japã. A mairia deles, brasileirs que mram lá BMJ Sucesss A rádi é desenvlvida pel cantr e cmpsitr de brega Billy Marcel há cerca de um an e três meses. É uma iniciativa que prlnga s prjets da gravadra BMJ, que cria CDs de músics lcais prduzids 10

11 pel própri Billy Marcel. Tds se enquadram ns segments ppular, brega, bler u rmântic. Tiririca d Amaznas, Abíli Farias, Nunes Filh, Nin Gat, Pedrinh de Acajatuba e Scrrita D lamancha sã alguns ds mais de 60 músics excluíds das prgramações das rádis abertas que sã incluíds na prgramaçã da BMJ Sucesss. A audiência serve também para prprietári divulgar seus própris CDs e DVDs. Vx - A Vx FM suas atividades n dia 1º de janeir de 2011 cm dis prgramas diáris. O estil da seleçã musical tem uma prpsta diferenciada. A iniciativa é de Jucem Rdrigues, Gerge Dantas, Valserlan Cruz e Cláudi Barbza. A VOXI FM apsta nas invações tecnlógicas, e usa a internet cm principal ferramenta de cmunicaçã. Trata-se de um nv cnceit de radi na internet, que adta um estil adult cntemprâne cm uma prgramaçã de alta qualidade. A td, a Vx cnta cm 24 prgramas. Os temas que sã abrdads nas prduções sã psiclgia, cmprtament, literatura, mei ambiente, entreteniment, cinema, música, saúde e esprtes. E melhr: a grade funcina 24 hras. A média de acesss diáris na página é de 650. Em mai de 2011 passu a transmitir também via FM, inserind-se numa prpsta de rádi cmunitária. 3 Gêners e Frmas de Interaçã d Rádi n país das Amaznas A análise fi realizada cm base na pesquisa realizada pr Prata (2009) que definiu cm bjet de análise rádi na internet; nde as emissras pesquisadas fram agrupadas ns grups (hertzianas, hertzianas cm presença na internet e emissras cm existência exclusiva na internet). Em cada um destes segments de emissras, fram estudadas as duas categrias básicas de análise desta pesquisa: gêner e interaçã. Rádi Ri Mar Status: Emissra de rádi hertziana cm presença na internet. Gêners: Gêner presente a partir da categrizaçã de Barbsa Filh (2003). Uma evluçã d md hertzian para suprte internet, cntud, nã se trata de uma nva emissra de rádi na web, mas de tentativas de ferecer a uvinte nvas frmas de interaçã. Prgramas ns gêners jrnalístic, educativ-cultural, entreteniment, publicitári, prpagandístic, serviç, especial. Há presente pucs elements ds nvs gêners na hmepage. Tem arquiv de ntícias e cmentáris. Sem publicidade, apenas uma sbre a Fundaçã Ri Mar, mantenedra da Rádi. Interaçã: Frmas de interações presentes - Se dá pelas frmas mais tradicinais, cm a participaçã d uvinte na prgramaçã, cm utilizaçã principalmente d telefne. Participam de prmções 11

12 diversas; enviam sugestões de pautas e de músicas a serem tcadas; dã testemunhs de vida; sã alv de apels de prestaçã de serviçs. Nvas frmas de interaçã presente Cm a migraçã para a web, muitas emissras agregam nvas frmas de interaçã. Algumas rádis também adtam a enquete cm frma de interaçã cm usuári. O prblema é que as questões apresentadas sã puc relevantes u descntextualizadas. N site da Ri Mar a única enquete é uma avaliaçã sbre a hmepage. Há sessã cntat cm endereç e telefnes da rádi. Para ferecer infrmaçã pr , é dispnibilizad a newsletter. Sem atualizações das ntícias. Alguns tópics sem infrmações. Texts curts e presença de fts/imagens. Figura 1: Site da Rádi Ri Mar (www.rimarnline.cm.br) - 12/07/11. Rádi Difusra Status: Emissra de rádi hertziana cm presença na internet. Gêners: Gêner presente a partir da categrizaçã de Barbsa Filh (2003). Uma evluçã d md hertzian para suprte internet, cntud, nã se trata de uma nva emissra de rádi na web, mas de tentativas de ferecer a uvinte nvas frmas de interaçã. Prgramas ns gêners jrnalístic, educativ-cultural, entreteniment, publicitári, prpagandístic, serviç, especial. Cm relaçã as nvs gêners presentes sã pr mei da lista das músicas mais tcadas e ntícias. Sem arquiv das ntícias e cmentáris. Há presença de mensagem d dia. Interaçã: Frmas de interações presentes Se dá pel cntat cm s uvintes que visitam a rádi; participam da prgramaçã pr mei de cartas, telefnemas, s; participam de prmções diversas; enviam sugestões de pautas e de músicas a serem tcadas sã alv de apels 12

13 de prestaçã de serviçs. Nvas frmas de interaçã presente Pr mei de pedids de música n-line, tem link de prmções diversas, prém, sem cnteúd; tem seçã Fale Cnsc e um quadr que mstra atualizações d twitter da rádi. Link para cmunidade na rede scial Orkut. Figura 2: Site da Rádi Difusra (www.difusramanaus.cm.br) - 12/07/11. Rádi Amaznas FM - Status: Emissra de rádi hertziana cm presença na internet. Gêners: Pssui arquivs de áudi e ntícias (Cmentáris: pssui um Mural de Recads); Pssui banner publicitári, cm anúncis de events da própria empresa de cmunicaçã; cm letras das músicas que tca na emissra, bem cm própri arquiv de áudi em si. Pssui galeria de fts. Pssui grade de prgramaçã, infrmand sbre s hráris ds prgramas e s respectivs lcutres. Pssui lista cm as músicas mais tcadas na emissra. Interaçã: Frmas de interações presentes Pr mei de visitas ds uvintes à rádi; participam da prgramaçã pr mei de cartas, telefnemas, s; participam de prmções diversas; enviam sugestões de pautas e de músicas a serem tcadas; sã alv de apels de prestaçã de serviçs. Nvas frmas de interaçã presente - Pssui chat, enquete, prmções diversas, seçã Cadastre-se, seçã cm Anunciar, seçã Fale Cnsc, seçã para cmentáris. Pssui um quadr que mstra as pessas que curtem a página da rádi n Facebk. 13

14 Figura 3: Site da Rádi Amaznas (www.amaznasfm.cm.br) - 12/07/11. WebRadi Vertical - Status: Emissra de radi cm presença exclusiva na internet. (webradi) Gêners: Pssui gêner apenas musical. Os nvs gêners presentes. Pssui agenda cultural, anúncis diverss, arquiv de ntícias, dwnlads, galeria de fts ds artistas, galeria de fts e infrmações da equipe, galeria ds lcutres cm text e fts, galerias de webradis, históric da rádi, hspedagem de sites, anúncis, lista de músicas mais tcadas, livr de visitas, newsletter, pedids de músicas, pdcast, prpaganda d própri site, relaçã da prgramaçã, relaçã das músicas mais tcadas, seçã vídes. Interaçã: Frmas de interações presentes - Ouvintes entram em cntat cm a rádi pr , uvintes participam da prgramaçã pedind músicas. Nvas frmas de interaçã presente - Apresentaçã da prgramaçã da rádi, artista iniciante pde ferecer sua música para ser tcada na rádi, busca, enquete, divulgaçã de sites, link cm infrmações gerais sbre a rádi, link cm s cntats ds lcutres, newsletter, vídes. Pde uvir e ver clipes variads, pedids de música n-line. Figura 4: Site da Rádi Vertical (www.vertical.cm) - 12/07/11. 14

15 CONSIDERAÇÕES FINAIS Para cmpreender a Regiã Amazônica é precis cnhecê-la. Nessa regiã de dimensões cntinentais, cm imensas incnstantes sciais e dificuldades gegráficas que islam scial, cultural, plítica e ecnmicamente hmem amazônida, bm e velh radinh de pilha ainda é únic cmpanheir de muits indivídus. Um paradx se apresenta quand dentr da mesma regiã, é pssível encntrar alta tecnlgia e desenvlviment em mei a prgress hje mais latente, send erguid junt cm s arranha-céus que transfrmam a cada dia Manaus em uma metróple. E para acmpanhar tud iss, hmem da cidade precisa se manter infrmad sbre assunts ds imprtantes as crriqueirs, muitas vezes dentr d carr, a enfrentar trânsit que já está lnge de lembrar a pacata prvíncia d passad. O rádi amaznense fi um ds mais imprtantes atres dessa trajetória de evluçã, e agra na era digital, se faz multifacetad para dar cnta desses públics, cnsiderand s diferentes interesses, desde executiv até ribeirinh d mais lngínqu municípi. Em temps de internet, esse rádi d país das Amaznas ganha dimensões mundiais e a flresta de antenas passa a ter vz decdificada em bits e bytes e quebra tdas as barreiras d gegráfic. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS BARBOSA, W. A. A cmunicaçã na Amazônia. Manaus: 1996 (mime). COSTELLA, A. Cmunicaçã:d grit a satélite. 5ed. Camps d Jrdã: Mantiqueira, LOPES, S. Cmunicaçã e a radidifusã hje. Ri de Janeir: Temri, MARCONI, M. A.; LAKATOS, E. M. Fundaments de metdlgia científica. 7ª Ed., Sã Paul: Atlas, MONTEIRO, I. B.. Favr transmitir a destinatári: uma análise semilógica ds aviss de rádi n Amaznas. Manaus: Edua, 1996 NOGUEIRA, L. E. Rádi d País das Amaznas. Manaus: Valer, PRATA, N. Webradi: nvs gêners, nvas frmas de interaçã. Flrianóplis: Insular, 2009 REFERÊNCIAS ELETRÔNICAS Anatel - - Acess n dia 06/07/11. Cultura - - Acess n dia 04/07/2011. Difusra - - Acess n dia 04/07/2011. Prtal D24AM - Acess n dia 05/07/2011. Amaznas FM - - Acess n dia 05/07/2011, 22:00. Vx FM - - Acess n dia 05/07/2011, 22:30. Vertical - - Acess n dia 05/07/2011, 22:40. A Crítica - - Acess n dia 06/07/11 às 10:30. Blg Gerge da Flresta - - Acess n dia 06/07/11. ENTREVISTAS Betty Emilian - Crdenadra de prgramaçã da Rádi Bas Nvas. Éric Csta - Diretr artístic da Rádi Cidade Manaus. Gracian Rebel - Diretr artístic da Rádi Mix Manaus. Orland Filh - Crdenadr artístic e lcutr da Rádi Jvem Pan Manaus. Oyama Siqueira Filh Prdutr Executiv da Rádi Amaznas FM. 15

Programa de Rádio. Ritmo Económico. Angola!Open!Policy!Initiative

Programa de Rádio. Ritmo Económico. Angola!Open!Policy!Initiative Prgrama de Rádi Ritm Ecnómic AnglaOpenPlicyInitiative 1 Rádi: Kairós da Igreja Metdista de Angla Nme d Prgrama: Ritm Ecnómic Géner: Talk shw Educativ Data da primeira ediçã: (pr definir) Apresentadres:

Leia mais

Prefeitura Municipal de Belo Horizonte Vox Mercado Pesquisa e Projetos Ltda. Dados da organização

Prefeitura Municipal de Belo Horizonte Vox Mercado Pesquisa e Projetos Ltda. Dados da organização Data de elabraçã da ficha: Jun 2007 Prefeitura Municipal de Bel Hriznte Vx Mercad Pesquisa e Prjets Ltda. Dads da rganizaçã Nme: Prefeitura Municipal de Bel Hriznte Endereç: Av. Afns Pena, 1212 - Cep.

Leia mais

Os novos usos da tecnologia da informação nas empresas Sistemas de Informação

Os novos usos da tecnologia da informação nas empresas Sistemas de Informação Os nvs uss da tecnlgia da infrmaçã nas empresas Sistemas de Infrmaçã Prf. Marcel da Silveira Siedler siedler@gmail.cm SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC PELOTAS Planejament

Leia mais

Nome do programa, pesquisa ou produto: Projeto Censo GIFE 2005/2006

Nome do programa, pesquisa ou produto: Projeto Censo GIFE 2005/2006 1 GIFE Grup de Instituts, Fundações e Empresas Dads da rganizaçã Data de elabraçã da ficha: Fev 2008 Nme: GIFE Grup de Instituts, Fundações e Empresas Endereç: Av. Brigadeir Faria Lima, 2.413 1º andar

Leia mais

Art. 2º. Trata-se de uma promoção de caráter exclusivamente de estimulo cultural, profissional e acadêmico sem vínculo com sorteios.

Art. 2º. Trata-se de uma promoção de caráter exclusivamente de estimulo cultural, profissional e acadêmico sem vínculo com sorteios. Prêmi Data Pint de Criatividade e Invaçã - 2011 N an em que cmpleta 15 ans de atuaçã n mercad de treinament em infrmática, a Data Pint ferece à cmunidade a prtunidade de participar d Prêmi Data Pint de

Leia mais

Pesquisa Oficial de Demanda Imobiliária SINDUSCON Grande Florianópolis. NÃO ASSOCIADOS Apresentação

Pesquisa Oficial de Demanda Imobiliária SINDUSCON Grande Florianópolis. NÃO ASSOCIADOS Apresentação Pesquisa Oficial de Demanda Imbiliária SINDUSCON Grande Flrianóplis. NÃO ASSOCIADOS Apresentaçã O presente trabalh tem cm principais bjetivs identificar perfil d frequentadr d Salã d Imóvel, suas demandas

Leia mais

REGULAMENTO CONCURSO DE IDEIAS OESTECIM A MINHA EMPRESA

REGULAMENTO CONCURSO DE IDEIAS OESTECIM A MINHA EMPRESA 1. Intrduçã e Objetivs a) O Cncurs de Ideias OESTECIM a minha empresa pretende ptenciar apareciment de prjets invadres na regiã d Oeste sempre numa perspetiva de desenvlviment ecnómic e scial. b) O Cncurs

Leia mais

Pós-graduação. em Negócios e Marketing de Moda

Pós-graduação. em Negócios e Marketing de Moda Pós-graduaçã em Negócis e Marketing de Mda Pós-graduaçã em Negócis e Marketing de Mda Intrduçã A Faculdade Santa Marcelina é recnhecida nacinalmente pel seu pineirism pr lançar a primeira graduaçã de mda

Leia mais

WEB MANAGER. Conhecendo o Web Manager!

WEB MANAGER. Conhecendo o Web Manager! WEB MANAGER Cnhecend Web Manager! O Web Manager é uma pdersa ferramenta para gestã de Sites, prtais, intranets, extranets e htsites. Cm ela é pssível gerenciar ttalmente seus ambientes web. Integrad ttalmente

Leia mais

Plano de aulas 2010 1ª série 1ª aula 2ª etapa

Plano de aulas 2010 1ª série 1ª aula 2ª etapa Plan de aulas 2010 1ª série 1ª aula 2ª etapa Escla Clégi Eng Juarez Wanderley Prfessr Fernand Nishimura de Aragã Disciplina Infrmática Objetivs Cnstruçã de um website pessal para publicaçã de atividades

Leia mais

CÂMARA DOS DEPUTADOS Gabinete do Deputado FERNANDO JORDÃO - PMDB/RJ Brasília, 21 de março de 2011.

CÂMARA DOS DEPUTADOS Gabinete do Deputado FERNANDO JORDÃO - PMDB/RJ Brasília, 21 de março de 2011. Gabinete d Deputad FERNANDO JORDÃO - PMDB/RJ Brasília, 21 de març de 2011. Quand ingressei cm Requeriment slicitand a presença de Vssas Senhrias na Cmissã, estava assustad, cm, aliás, tda a ppulaçã, cm

Leia mais

Apresentação do Curso

Apresentação do Curso At endi m ent acl i ent e Apr es ent aç ãdc ur s Apresentaçã d Curs O curs Atendiment a Cliente fi elabrad cm bjetiv de criar cndições para que vcê desenvlva cmpetências para: Identificar s aspects que

Leia mais

10ª JORNADA DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA Extensão Universitária e Políticas Públicas

10ª JORNADA DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA Extensão Universitária e Políticas Públicas SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO 10ª JORNADA DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA Extensã Universitária e Plíticas Públicas Períd 05 a 07 de dezembr de 2007 A 10ª Jrnada

Leia mais

VERSÃO ATUALIZADA EM 07/08/2015 > Alteração no cronograma (Art. 6º e Art. 12º).

VERSÃO ATUALIZADA EM 07/08/2015 > Alteração no cronograma (Art. 6º e Art. 12º). VERSÃO ATUALIZADA EM 07/08/2015 > Alteraçã n crngrama (Art. 6º e Art. 12º). APRESENTAÇÃO Idealizad e instituíd pela Assciaçã Nacinal de Entidades Prmtras de Empreendiments Invadres (Anprtec), em parceria

Leia mais

MANUAL DE APRESENTAÇÃO DA INICIATIVA 3º Prêmio Braztoa de Sustentabilidade

MANUAL DE APRESENTAÇÃO DA INICIATIVA 3º Prêmio Braztoa de Sustentabilidade MANUAL DE APRESENTAÇÃO DA INICIATIVA 3º Prêmi Brazta de Sustentabilidade Sã Paul - 2014 Seja bem vind a 3 Prêmi Brazta de Sustentabilidade É ntória as crescentes demandas que setr de turism tem cm tema

Leia mais

Plano de Assessoria de Comunicação do Projeto de Estágio e Empregabilidade - PROJEM

Plano de Assessoria de Comunicação do Projeto de Estágio e Empregabilidade - PROJEM XX Prêmi Expcm 2013 Expsiçã da Pesquisa Experimental em Cmunicaçã Plan de Assessria de Cmunicaçã d Prjet de Estági e Empregabilidade - PROJEM August Sares de Mel e SOUZA 1 Felipe de Oliveira TODESCHINI

Leia mais

Artigo 12 Como montar um Lava Jato

Artigo 12 Como montar um Lava Jato Artig 12 Cm mntar um Lava Jat Antigamente era cmum bservar as pessas, n final de semana, cm seus carrs, bucha e sabã nas mãs. Apesar de ainda haver pessas que preferem fazer serviç suj szinhas, s lava

Leia mais

REP REGISTO DOS PROFISSIONAIS DO EXERCICIO

REP REGISTO DOS PROFISSIONAIS DO EXERCICIO REP REGISTO DOS PROFISSIONAIS DO EXERCICIO Um prject eurpeu em clabraçã cm a EHFA Eurpean Health and Fitness Assciatin, cm sede em Bruxelas Regist ds Prfissinais Intrduçã Estams numa fase em que a Tutela

Leia mais

FUNDAÇÃO CHAMPAGNAT RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2014

FUNDAÇÃO CHAMPAGNAT RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2014 FUNDAÇÃO CHAMPAGNAT RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2014 Març 2015 FUNDAÇÃO CHAMPAGNAT MORADA Estrada de Benfica, nº 372 - Lisba Tel./Fax. 217780073 Email funda_champagnat@maristascmpstela.rg Índice I. Intrduçã.1

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE UM WEB SITE PARA A BASE DE CONHECIMENTOS DO PROGRAMA DE APOIO AOS ACTORES NÃO ESTATAIS ANGOLA

DESENVOLVIMENTO DE UM WEB SITE PARA A BASE DE CONHECIMENTOS DO PROGRAMA DE APOIO AOS ACTORES NÃO ESTATAIS ANGOLA DESENVOLVIMENTO DE UM WEB SITE PARA A BASE DE CONHECIMENTOS DO PROGRAMA DE APOIO AOS ACTORES NÃO ESTATAIS ANGOLA REQUISITOS TECNICOS O Prgrama de Api as Actres Nã Estatais publica uma slicitaçã para prestaçã

Leia mais

REGULAMENTO DA CAMPANHA DO DIA MUNDIAL DE COMBATE A PÓLIO 2015 1

REGULAMENTO DA CAMPANHA DO DIA MUNDIAL DE COMBATE A PÓLIO 2015 1 REGULAMENTO DA CAMPANHA DO DIA MUNDIAL DE COMBATE A PÓLIO 2015 1 DISPOSIÇÕES GERAIS A campanha d Dia Mundial de Cmbate à Plimielite (também cnhecida cm paralisia infantil), celebrad n dia 24 de utubr,

Leia mais

Regulamento para realização do Trabalho de Conclusão de Curso

Regulamento para realização do Trabalho de Conclusão de Curso Universidade Federal d Ceará Campus de Sbral Curs de Engenharia da Cmputaçã Regulament para realizaçã d Trabalh de Cnclusã de Curs Intrduçã Este dcument estabelece as regras básicas para funcinament das

Leia mais

III Seminário do Agronegócio. Financiamento e Marketing 24 e 25 de novembro de 2005 Auditório da Biblioteca Central Universidade Federal de Viçosa

III Seminário do Agronegócio. Financiamento e Marketing 24 e 25 de novembro de 2005 Auditório da Biblioteca Central Universidade Federal de Viçosa III Seminári d Agrnegóci Financiament e Marketing 24 e 25 de nvembr de 2005 Auditóri da Bibliteca Central Universidade Federal de Viçsa RELATÓRIO FINAL O EVENTO O III Seminári d Agrnegóci fi realizad dias

Leia mais

Resultado do Inquérito On-line aos Participantes dos Workshops Realizados pela Direção-Geral das Artes. Avaliação da Utilidade dos Workshops

Resultado do Inquérito On-line aos Participantes dos Workshops Realizados pela Direção-Geral das Artes. Avaliação da Utilidade dos Workshops Resultad d Inquérit On-line as Participantes ds Wrkshps Realizads pela Direçã-Geral das Artes Avaliaçã da Utilidade ds Wrkshps Títul: Resultad d Inquérit On-line as Participantes ds Wrkshps realizads pela

Leia mais

3. TIPOS DE MANUTENÇÃO:

3. TIPOS DE MANUTENÇÃO: 3. TIPOS DE MANUTENÇÃO: 3.1 MANUTENÇÃO CORRETIVA A manutençã crretiva é a frma mais óbvia e mais primária de manutençã; pde sintetizar-se pel cicl "quebra-repara", u seja, repar ds equipaments após a avaria.

Leia mais

^i * aesíqn e=> ~omunícc3ç:c30

^i * aesíqn e=> ~omunícc3ç:c30 ^i * aesíqn e=> ~munícc3ç:c30 CONTRATO DE LICENÇA DE USO DO SISTEMA - SUBMIT CMS Web Site da Prefeitura de Frei Martinh - Paraíba 1. IDENTIFICAÇÃO DAS PARTES CONTRATANTE Prefeitura Municipal de Frei Martinh

Leia mais

Turismo Sénior. Outono / Inverno 2011-12. Benalmadena Benidorm Maiorca

Turismo Sénior. Outono / Inverno 2011-12. Benalmadena Benidorm Maiorca Turism Sénir Outn / Invern 2011-12 Benalmadena Benidrm Mairca Entidades envlvidas Oriznia é descbrir e desfrutar. É fazer cm a cnfiança que smente uma rganizaçã líder n sectr turístic ibéric pde ferecer.

Leia mais

Página 1 de 10 PROJETO E RELATÓRIO DE ATIVIDADES

Página 1 de 10 PROJETO E RELATÓRIO DE ATIVIDADES Página 1 de 10 PROJETO E RELATÓRIO DE ATIVIDADES Página 2 de 10 O Prjet Aliança O Prjet Aliança é uma idéia que evluiu a partir de trabalhs realizads cm pessas da cmunidade d Bairr da Serra (bairr rural

Leia mais

MTur Sistema Artistas do Turismo. Manual do Usuário

MTur Sistema Artistas do Turismo. Manual do Usuário MTur Sistema Artistas d Turism Manual d Usuári Índice 1. INTRODUÇÃO... 3 2. DESCRIÇÃO DO SISTEMA... 3 3. ACESSAR O SISTEMA... 4 4. UTILIZANDO O SISTEMA... 9 4.1. CADASTRAR REPRESENTANTE... 9 4.2. CADASTRAR

Leia mais

Programa Agora Nós Voluntariado Jovem. Namorar com Fair Play

Programa Agora Nós Voluntariado Jovem. Namorar com Fair Play Prgrama Agra Nós Vluntariad Jvem Namrar cm Fair Play INTRODUÇÃO A vilência na intimidade nã se circunscreve às relações cnjugais, estand presente quer nas relações de namr, quer nas relações juvenis casinais.

Leia mais

Código: Data: Revisão: Página: SUMÁRIO

Código: Data: Revisão: Página: SUMÁRIO UC_REQ-MK_ACF-001 27/01/2015 00 1 / 12 SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 2 Objetiv... 2 Públic Alv... 2 Escp... 2 Referências... 2 DESCRIÇÃO GERAL DO PRODUTO... 2 Características d Usuári... 2 Limites, Supsições e

Leia mais

Posição CELPA Associação da Indústria Papeleira

Posição CELPA Associação da Indústria Papeleira R. Marquês Sá da Bandeira, 74, 2º 1069-076 Lisba, Prtugal Tel. +351 217-611-510 Fax. +351 217-611-529 E-mail. celpa@celpa.pt http://www.celpa.pt Psiçã CELPA Assciaçã da Indústria Papeleira Para: De: Estatut:

Leia mais

Anexo II. Formulário do Programa de Apoio a Projetos- 2012/2

Anexo II. Formulário do Programa de Apoio a Projetos- 2012/2 Anex II Frmulári d Prgrama de Api a Prjets- 2012/2 Nme da Organizaçã: Assciaçã de Surf da Praia Brava Endereç: Av. Luis Biteux Piazza Bairr: Pnta das Canas Telefne: (48) 3284-3089/3284-5504 Nme d Representante

Leia mais

SGCT - Sistema de Gerenciamento de Conferências Tecnológicas

SGCT - Sistema de Gerenciamento de Conferências Tecnológicas SGCT - Sistema de Gerenciament de Cnferências Tecnlógicas Versã 1.0 09 de Setembr de 2009 Institut de Cmputaçã - UNICAMP Grup 02 Andre Petris Esteve - 070168 Henrique Baggi - 071139 Rafael Ghussn Can -

Leia mais

Passo 1 - Conheça as vantagens do employeeship para a empresa

Passo 1 - Conheça as vantagens do employeeship para a empresa Manual Cm intrduzir emplyeeship na empresa Índice Intrduçã Pass 1 - Cnheça as vantagens d emplyeeship para a empresa Pass 2 - Saiba que é a cultura emplyeeship Pass 3 - Aprenda a ter "bns" empregads Pass

Leia mais

VI-027 - A ACELERAÇÃO DA EVOLUÇÃO E O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

VI-027 - A ACELERAÇÃO DA EVOLUÇÃO E O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL VI-027 - A ACELERAÇÃO DA EVOLUÇÃO E O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL Ceres Grehs Beck Universidade Federal d Ri Grande d Sul UFRGS. Escla de Administraçã - Rua Washingtn Luís, 855 - Prt Alegre - RS CEP 90.010-460

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DE INICIAÇÃO PROFISSIONAL

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DE INICIAÇÃO PROFISSIONAL REGULAMENTO DE ESTÁGIO DE INICIAÇÃO PROFISSIONAL Intrduçã O presente Regulament cnstitui um dcument intern d curs de Ciências Cntábeis e tem pr bjetiv reger as atividades relativas a Estági de Iniciaçã

Leia mais

Florianópolis, 25 de janeiro de 2016 EDITAL PARA CANDIDATURA À SEDE DO 6º ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDANTES DE ENGENHARIA CIVIL 2017

Florianópolis, 25 de janeiro de 2016 EDITAL PARA CANDIDATURA À SEDE DO 6º ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDANTES DE ENGENHARIA CIVIL 2017 Flrianóplis, 25 de janeir de 2016 EDITAL PARA CANDIDATURA À SEDE DO 6º ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDANTES DE ENGENHARIA CIVIL 2017 1) Cnsiderações Gerais: A Federaçã Nacinal ds Estudantes de Engenharia Civil

Leia mais

1. Objetivo Geral. Página 1 de 5 CURSO LEADER COACH BELÉM. SESI Serviço Social da Indústria. IEL Instituto Euvaldo Lodi

1. Objetivo Geral. Página 1 de 5 CURSO LEADER COACH BELÉM. SESI Serviço Social da Indústria. IEL Instituto Euvaldo Lodi O país d futur parece estar chegand para muits brasileirs que investiram em qualidade e prdutividade prfissinal, empresarial e pessal ns últims ans. O gigante adrmecid parece estar despertand. Dads d Centr

Leia mais

DIRETRIZES E CRITÉRIOS PARA APLICAÇÃO DOS RECURSOS

DIRETRIZES E CRITÉRIOS PARA APLICAÇÃO DOS RECURSOS DIRETRIZES E CRITÉRIOS PARA APLICAÇÃO DOS RECURSOS Prjets n Bima Amazônia A Critéris Orientadres B C D E F Cndicinantes Mínims para Prjets Mdalidades de Aplicaçã ds Recurss Restriçã de Us ds Recurss Critéris

Leia mais

Segue abaixo projeto para desenvolvimento de novo website para loja Virtual

Segue abaixo projeto para desenvolvimento de novo website para loja Virtual Lja Virtual Desenvlviment FrmigaNegócis Orçament: /2012 Cliente: Respnsável: Prjet: Lja virtual Telefne: Frmiga (MG), de de 2012 Intrduçã Segue abaix prjet para desenvlviment de nv website para lja Virtual

Leia mais

Um «site Internet» para aprimorar a atuação do Estado e fomentar a comercialização da madeira manejada do interior do Amazonas RESUMO EXECUTIVO

Um «site Internet» para aprimorar a atuação do Estado e fomentar a comercialização da madeira manejada do interior do Amazonas RESUMO EXECUTIVO Flresta Viva Prjet de prmçã d manej sustentável das flrestas pela prduçã e cmercializaçã da madeira n Amaznas Um «site Internet» para aprimrar a atuaçã d Estad e fmentar a cmercializaçã da madeira manejada

Leia mais

Novas Salvaguardas Ambientais e Sociais

Novas Salvaguardas Ambientais e Sociais Nvas Salvaguardas Ambientais e Sciais Discussões Técnicas de Gvern ESS10 Acess a Infrmaçã e engajament de stakehlders 15 de utubr, 2014 Objetivs da ESS10 (1/2) Delinear uma abrdagem sistemática para engajament

Leia mais

Principais Informações

Principais Informações Principais Infrmações Quem é Benefix Sistemas? Frmada pr ex-executivs e equipe de tecnlgia da Xerx d Brasil, que desenvlvem e suprtam sluções e estratégias invadras para setr públic, especializada dcuments

Leia mais

Pessoal, vislumbro recursos na prova de conhecimentos específicos de Gestão Social para as seguintes questões:

Pessoal, vislumbro recursos na prova de conhecimentos específicos de Gestão Social para as seguintes questões: Pessal, vislumbr recurss na prva de cnheciments específics de Gestã Scial para as seguintes questões: Questã 01 Questã 11 Questã 45 Questã 51 Questã 56 Vejams as questões e arguments: LEGISLAÇÃO - GESTÃO

Leia mais

MASTERCOMP ESCOLA DE INFORMÁTICA

MASTERCOMP ESCOLA DE INFORMÁTICA www.mastercmp.net 1 www.mastercmp.net www.mastercmp.net INFORMAÇO ES ADICIONAIS DO CURSO DE PROMODEL E MS PROJECT Prgramaçã: Carga hrária: 32 Hras Lcal: Sã Sebastiã d Paraís MG Prgramas usads n curs: MS

Leia mais

PROGRAMA DE AÇÃO PARA O ANO 2016

PROGRAMA DE AÇÃO PARA O ANO 2016 PROGRAMA DE AÇÃO PARA O ANO 2016 Tend presente a Missã da Federaçã Prtuguesa de Autism: Defesa incndicinal ds direits das pessas cm Perturbações d Espectr d Autism e suas famílias u representantes. Representaçã

Leia mais

ENCONTROCAS 2º SEMESTRE 2012 - ORIENTAÇÕES GERAIS PARA O CURSO DE PEDAGOGIA. O ENCONTROCAS é um evento semestral realizado pelo Instituto Superior de

ENCONTROCAS 2º SEMESTRE 2012 - ORIENTAÇÕES GERAIS PARA O CURSO DE PEDAGOGIA. O ENCONTROCAS é um evento semestral realizado pelo Instituto Superior de Faculdade de Ciências Sciais Aplicadas de Bel Hriznte Institut Superir de Educaçã Curs de Pedaggia ENCONTROCAS 2º SEMESTRE 2012 - ORIENTAÇÕES GERAIS PARA O CURSO DE PEDAGOGIA O ENCONTROCAS é um event semestral

Leia mais

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO SEMESTRAL DE GEOGRAFIA

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO SEMESTRAL DE GEOGRAFIA ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO SEMESTRAL DE GEOGRAFIA Nme: Nº 8ºAn Data: / / 2015 Prfessres: Fabiana, Mayra e Olga. Nta: (valr: 1,0 para cada bimestre) 4º bimestre / 2º semestre A - Intrduçã Neste semestre, sua

Leia mais

1ª EDIÇÃO. Regulamento

1ª EDIÇÃO. Regulamento 1ª EDIÇÃO Regulament 1. OBJETIVO O Prêmi BRASILIDADE é uma iniciativa d Serviç de Api às Micr e Pequenas Empresas n Estad d Ri de Janeir SEBRAE/RJ, idealizad pr Izabella Figueired Braunschweiger e cm a

Leia mais

Proposta. Treinamento Lean Thinking Mentalidade Enxuta. Apresentação Executiva

Proposta. Treinamento Lean Thinking Mentalidade Enxuta. Apresentação Executiva Treinament Lean Thinking Mentalidade Enxuta www.masterhuse.cm.br Prpsta Cm Treinament Lean Thinking Mentalidade Enxuta Apresentaçã Executiva Treinament Lean Thinking Mentalidade Enxuta Cpyright 2011-2012

Leia mais

TEXTO AULA 9: Técnicas de apresentação / Apresentação do Projeto.

TEXTO AULA 9: Técnicas de apresentação / Apresentação do Projeto. TEXTO AULA 9: Técnicas de apresentaçã / Apresentaçã d Prjet. 9.1 Técnicas de apresentaçã Cm apresentar cm sucess? A qualidade d prdut u d u d serviç quase sempre é cnfundida cm a qualidade da apresentaçã.

Leia mais

Uma geografia dos Yanomami Une géographie des Yanomami A Yanomami s geography

Uma geografia dos Yanomami Une géographie des Yanomami A Yanomami s geography 11 2011 : Numer 11 Resenha / cmpte-rendu Uma gegrafia ds Yanmami Une gégraphie des Yanmami A Yanmami s gegraphy René Smain Referência(s): Les Yanmami du Brésil - Gégraphie d un territire amérindien Françis-Michel

Leia mais

Eixo. Norte-Sul. Anhanguera Eixo. Preferenciais. Corredores

Eixo. Norte-Sul. Anhanguera Eixo. Preferenciais. Corredores Crredres Preferenciais Eix Anhanguera Eix Nrte-Sul Capital d Estad de Giás 200km a Sudeste de Brasília Fundada em 1933 1,4 milhões de habitantes Mais de 30 parques Em Giânia há uma única rede de serviçs

Leia mais

REGULAMENTO TOP CIDADANIA ABRH-RS EDIÇÃO 2015 CATEGORIA ESTUDANTE

REGULAMENTO TOP CIDADANIA ABRH-RS EDIÇÃO 2015 CATEGORIA ESTUDANTE REGULAMENTO TOP CIDADANIA ABRH-RS EDIÇÃO 2015 CATEGORIA ESTUDANTE ARTIGO I DEFINIÇÃO E NATUREZA O Prêmi Cidadania, categria Estudante, premia trabalhs de caráter técnic u científic, referente a implementaçã

Leia mais

Manual do DEC Domicílio Eletrônico do Contribuinte

Manual do DEC Domicílio Eletrônico do Contribuinte GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DA FAZENDA Crdenadria da Administraçã Tributária Diretria Executiva da Administraçã Tributária Manual d DEC Dmicíli Eletrônic d Cntribuinte Manual DEC (dezembr

Leia mais

Perguntas frequentes sobre o Programa Banda Larga nas Escolas

Perguntas frequentes sobre o Programa Banda Larga nas Escolas Perguntas frequentes sbre Prgrama Banda Larga nas Esclas 1. Qual bjetiv d Prgrama Banda Larga nas Esclas? O Prgrama Banda Larga nas Esclas tem cm bjetiv cnectar tdas as esclas públicas à internet, rede

Leia mais

INSTITUTO SUPERIOR POLITÉCNICO DE VISEU ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DE LAMEGO EDITAL

INSTITUTO SUPERIOR POLITÉCNICO DE VISEU ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DE LAMEGO EDITAL EDITAL CANDIDATURA AOS CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS (CTeSP) 2015 CONDIÇÕES DE ACESSO 1. Pdem candidatar-se a acess de um Curs Técnic Superir Prfissinal (CTeSP) da ESTGL tds s que estiverem

Leia mais

Volume I: Tecnologia Sesi cultura e as leis de incentivo à cultura. Brasília: SESI/DN, 2007, 50p.

Volume I: Tecnologia Sesi cultura e as leis de incentivo à cultura. Brasília: SESI/DN, 2007, 50p. Data de elabraçã da ficha: Jun 2007 SESI Serviç Scial da Indústria Dads da rganizaçã Nme: SESI Serviç Scial da Indústria Endereç: Av Paulista, 1313, Sã Paul, SP Site: www.sesi.rg.br Telefne: (11) 3146-7405

Leia mais

é a introdução de algo novo, que atua como um vetor para o desenvolvimento humano e melhoria da qualidade de vida

é a introdução de algo novo, que atua como um vetor para o desenvolvimento humano e melhoria da qualidade de vida O que é invaçã? Para a atividade humana: é a intrduçã de alg nv, que atua cm um vetr para desenvlviment human e melhria da qualidade de vida Para as empresas: invar significa intrduzir alg nv u mdificar

Leia mais

PRÊMIO AUTOMAÇÃO - CATEGORIA DE JORNALISMO

PRÊMIO AUTOMAÇÃO - CATEGORIA DE JORNALISMO PRÊMIO AUTOMAÇÃO - CATEGORIA DE JORNALISMO REGULAMENTO 1. DOS OBJETIVOS DO PRÊMIO O PRÊMIO NA CATEGORIA DE JORNALISMO tem cm bjetiv premiar matérias veiculadas na imprensa nacinal relativas a temas ligads

Leia mais

CURSO NOVA NBR 5419 Proteção contra Descargas Atmosféricas

CURSO NOVA NBR 5419 Proteção contra Descargas Atmosféricas CURSO NOVA NBR 5419 Prteçã cntra Descargas Atmsféricas Públic alv: Engenheirs eletricistas e eletrônics, técnics em eletricidade, prje6stas de sistemas elétrics, eletrônics, de telecmunicações e de cntrle

Leia mais

Plano Promocional de Fornecimento de Infra-estrutura de Acesso a Serviços Internet de Banda Estreita Dial Provider 1

Plano Promocional de Fornecimento de Infra-estrutura de Acesso a Serviços Internet de Banda Estreita Dial Provider 1 Sã Paul, 26 de dezembr de 2005 Plan Prmcinal de Frneciment de Infra-estrutura de Acess a Serviçs Internet de Banda Estreita Dial Prvider 1 Telecmunicações de Sã Paul S.A - TELESP. ( Telesp ), tend em vista

Leia mais

CURSO COMPLETO SOBRE O NOVO SISTEMA TESOURO GERENCIAL

CURSO COMPLETO SOBRE O NOVO SISTEMA TESOURO GERENCIAL CURSO DE CAPACITAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO CURSO COMPLETO SOBRE O NOVO SISTEMA TESOURO GERENCIAL Carga Hrária: 16 hras/atividade Hrári: 8h30 às 18h (cm interval para almç) Brasília, 26 e 27 de nvembr de 2015

Leia mais

Sua hora chegou. Faça a sua jogada. REGULAMENTO. Prêmio de Empreendedorismo James McGuire 2016

Sua hora chegou. Faça a sua jogada. REGULAMENTO. Prêmio de Empreendedorismo James McGuire 2016 Sua hra chegu. Faça a sua jgada. REGULAMENTO Prêmi de Empreendedrism James McGuire 2016 Salvadr, nvembr de 2015. REGULAMENTO Prêmi de Empreendedrism James McGuire 2016 é uma cmpetiçã interna da Laureate

Leia mais

Faculdade de Tecnologia SENAI Florianópolis e Faculdade de Tecnologia SENAI Jaraguá do Sul EDITAL DE PROCESSO SELETIVO

Faculdade de Tecnologia SENAI Florianópolis e Faculdade de Tecnologia SENAI Jaraguá do Sul EDITAL DE PROCESSO SELETIVO Faculdade de Tecnlgia SENAI Flrianóplis e Faculdade de Tecnlgia SENAI Jaraguá d Sul EDITAL DE PROCESSO SELETIVO Pós-Graduaçã Lat Sensu em Gestã da Segurança da Infrmaçã em Redes de Cmputadres A Faculdade

Leia mais

INDICE DE PREÇOS TURISTICO. Desenvolvido no quadro do Programa Comum de Estatística CPLP com o apoio técnico do INE de Portugal

INDICE DE PREÇOS TURISTICO. Desenvolvido no quadro do Programa Comum de Estatística CPLP com o apoio técnico do INE de Portugal INDICE DE PREÇOS TURISTICO Desenvlvid n quadr d Prgrama Cmum de Estatística CPLP cm api técnic d INE de Prtugal Estrutura da Apresentaçã INTRODUÇÃO. METODOLOGIA. FORMA DE CÁLCULO. PROCESSO DE TRATAMENTO.

Leia mais

DIRETORIA DE UNIDADE COORDENAÇÃO DE CURSOS

DIRETORIA DE UNIDADE COORDENAÇÃO DE CURSOS DIRETORIA DE UNIDADE COORDENAÇÃO DE CURSOS PROJETO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES PROJETO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA (X) PROJETO DE PESQUISA PROJETO DE EXTENSÃO Acadêmic ; Scial PROJETO DE INTERDISCIPLINARIDADE

Leia mais

Manual. Autorizador da UNIMED

Manual. Autorizador da UNIMED Manual Prtal Autrizadr da UNIMED Pass a Pass para um jeit simples de trabalhar cm Nv Prtal Unimed 1. Períd de Atualizaçã Prezads Cperads e Rede Credenciada, A Unimed Sul Capixaba irá atualizar seu sistema

Leia mais

A UERGS E O PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS

A UERGS E O PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS A UERGS E O PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS O Prgrama Ciência sem Frnteiras, lançad n dia 26 de julh de 2011, é um prgrama d Gvern Federal que busca prmver a cnslidaçã, a expansã e a internacinalizaçã

Leia mais

Projetos, Programas e Portfólios

Projetos, Programas e Portfólios Prjets, Prgramas e Prtfólis pr Juliana Klb em julianaklb.cm Prjet Segund PMBOK (2008): um prjet é um esfrç temprári empreendid para criar um nv prdut, serviç u resultad exclusiv. Esta definiçã, apesar

Leia mais

Desempenho de Vendas 1º Trimestre/2015

Desempenho de Vendas 1º Trimestre/2015 Sã Paul, Brasil, 13 de abril de 2015 - O GPA [BM&FBOVESPA: PCAR4 (PN); NYSE: CBD] e Via Varej S.A. [BM&FBOVESPA:VVAR3 e VVAR11] anunciam desempenh das vendas d 1º trimestre de 2015. Desempenh de Vendas

Leia mais

Semana 3: Distribuição em Serviços

Semana 3: Distribuição em Serviços 1 Semana 3: Distribuiçã em Serviçs 1. Distribuiçã O prcess de distribuiçã da ferta da empresa insere-se n cntext d cmpst de marketing cm a funçã respnsável pr trnar prdut acessível a cnsumidr. Em serviçs

Leia mais

Fundo de Desenvolvimento das Nações Unidas para a Mulher E s c r i t ó r i o R e g i o n a l p a r a o B r a s i l e o C o n e S u l

Fundo de Desenvolvimento das Nações Unidas para a Mulher E s c r i t ó r i o R e g i o n a l p a r a o B r a s i l e o C o n e S u l Fund de Desenvlviment das Nações Unidas para a Mulher E s c r i t ó r i R e g i n a l p a r a B r a s i l e C n e S u l Fnd de Desarrll de las Nacines Unidas para la Mujer O f i c i n a R e g i n a l p

Leia mais

INSTITUTO DE EXCELÊNCIA EM EDUCAÇÃO DE SAÚDE IEES. Excelência na Formação através da Experiência e Aplicação MARKETING FARMACÊUTICO PRÁTICO

INSTITUTO DE EXCELÊNCIA EM EDUCAÇÃO DE SAÚDE IEES. Excelência na Formação através da Experiência e Aplicação MARKETING FARMACÊUTICO PRÁTICO E IEES I EDUCAÇÃO DE SAÚDE INSTITUTO DE EXCELÊNCIA EM EDUCAÇÃO DE SAÚDE IEES Excelência na Frmaçã através da Experiência e Aplicaçã MARKETING FARMACÊUTICO PRÁTICO 1.CARGA HORÁRIA 32 Hras 2.DATA E LOCAL

Leia mais

Antropologia do Consumo no Marketing

Antropologia do Consumo no Marketing Antrplgia d Cnsum n Marketing Objetivs Demnstrar cm as influências culturais estã relacinadas cm s hábits de cnsum, a relaçã cm as Marcas e cmprtament de cmpra, evidenciand assim, prcess fundamental para

Leia mais

WWW.CLICK-MENTAL.COM

WWW.CLICK-MENTAL.COM Fidelity Uma estratégia de fidelizaçã de clientes WWW.CLICK-MENTAL.COM Criad pr: Click Mental - Sistemas de Infrmaçã, Lda. Fidelity Uma estratégia de fidelizaçã de clientes O que é? O Fidelity é um sftware

Leia mais

Gestão ambiental de zonas de amortecimento de unidades de conservação em áreas urbanas

Gestão ambiental de zonas de amortecimento de unidades de conservação em áreas urbanas Gestã ambiental de znas de amrteciment de unidades de cnservaçã em áreas urbanas Marta Feppel Ribeir Instituiçã: Universidade d Estad d Ri de Janeir IVIG/COPPE/Universidade Federal d Ri de Janeir Email:

Leia mais

1 Institucional. 1.1 Sobre a Vensis. 1.2 Missão, Políticas e Valores. 1.2.1 Missão. 1.2.2 Política da Qualidade

1 Institucional. 1.1 Sobre a Vensis. 1.2 Missão, Políticas e Valores. 1.2.1 Missão. 1.2.2 Política da Qualidade Institucinal 1 Institucinal 1.1 Sbre a Vensis A Vensis é uma empresa especializada n desenvlviment de sluções integradas para gestã de empresas. Atuand n mercad de tecnlgia da infrmaçã desde 1998, a empresa

Leia mais

PROPOSTA PEDAGÓGICA CURRICULAR GEOGRAFIA

PROPOSTA PEDAGÓGICA CURRICULAR GEOGRAFIA Ensin Fundamental e Médi Rua Estáci de Sá, 667, Bairr Pacaembu, Cascavel, PR Fnes: (45) 3229-5260/3229-1043 Site: www.cscpacaembu.seed.pr.gv.br e-mail: cscpacaembu@seed.pr.gv.br PROPOSTA PEDAGÓGICA CURRICULAR

Leia mais

Poder e escola: Uma analise acerca das relações entre professor e aluno.

Poder e escola: Uma analise acerca das relações entre professor e aluno. Pder e escla: Uma analise acerca das relações entre prfessr e alun. Marcs Paul A. Rdrigues 1 Andersn Silva Nunes 2 Intrduçã: O presente trabalh expõe s tips de pder exercid pels prfessres sbre s aluns,

Leia mais

Manual do Novo Pátio. Revenda. Versão 2.0

Manual do Novo Pátio. Revenda. Versão 2.0 Manual d Nv Páti Revenda Versã 2.0 1 Cnteúd INTRODUÇÃO... 3 1.LOGIN... 4 2.ANUNCIANTE... 4 2.1 Listar Usuáris... 4 2.2 Criar Usuári... 5 2.2.1 Permissões:... 6 3.SERVIÇOS... 7 3.1 Serviçs... 7 3.2 Feirã...

Leia mais

WORKSHOPS SOBRE AS POSSIBILIDADES DE COOPERAÇÃO / CONCENTRAÇÃO NO SECTOR AUXILIAR NAVAL

WORKSHOPS SOBRE AS POSSIBILIDADES DE COOPERAÇÃO / CONCENTRAÇÃO NO SECTOR AUXILIAR NAVAL WORKSHOPS SOBRE AS POSSIBILIDADES DE COOPERAÇÃO / CONCENTRAÇÃO NO SECTOR AUXILIAR NAVAL ÍNDICE I. Apresentaçã e bjectivs d wrkshp II. III. Resultads ds inquérits Ambiente cmpetitiv Negóci Suprte Prcesss

Leia mais

Unidade 7: Sínteses de evidências para políticas

Unidade 7: Sínteses de evidências para políticas Unidade 7: Sínteses de evidências para plíticas Objetiv da Unidade Desenvlver um entendiment cmum d que é uma síntese de evidências para plíticas, que inclui e cm pde ser usada 3 O que é uma síntese de

Leia mais

Aula 11 Bibliotecas de função

Aula 11 Bibliotecas de função Universidade Federal d Espírit Sant Centr Tecnlógic Departament de Infrmática Prgramaçã Básica de Cmputadres Prf. Vítr E. Silva Suza Aula 11 Biblitecas de funçã 1. Intrduçã À medida que um prgrama cresce

Leia mais

Agenda. A interface de Agendamento é encontrada no Modulo Salão de Vendas Agendamento Controle de Agendamento, e será apresentada conforme figura 01.

Agenda. A interface de Agendamento é encontrada no Modulo Salão de Vendas Agendamento Controle de Agendamento, e será apresentada conforme figura 01. Agenda Intrduçã Diariamente cada um ds trabalhadres de uma empresa executam diversas atividades, muitas vezes estas atividades tem praz para serem executadas e devem ser planejadas juntamente cm utras

Leia mais

PRÊMIO DE INCENTIVO À EDUCAÇÃO

PRÊMIO DE INCENTIVO À EDUCAÇÃO PRÊMIO DE INCENTIVO À EDUCAÇÃO 1. OBJETIVO O Prêmi de Incentiv à Educaçã é uma iniciativa das empresas d Pl Industrial, através d Cmitê de Fment Industrial de Camaçari - COFIC. Tem pr bjetiv estimular,

Leia mais

Capítulo VII Projetos de eficiência energética em iluminação pública Por Luciano Haas Rosito*

Capítulo VII Projetos de eficiência energética em iluminação pública Por Luciano Haas Rosito* 20 Api O Setr Elétric / Julh de 2009 Desenvlviment da Iluminaçã Pública n Brasil Capítul VII Prjets de eficiência energética em iluminaçã pública Pr Lucian Haas Rsit* Neste capítul abrdarems s prjets de

Leia mais

Por favor, considere a proteção ao meio ambiente antes de imprimir esse documento

Por favor, considere a proteção ao meio ambiente antes de imprimir esse documento Interbrs Tecnlgia e Sluções de Internet Ltda. Rua Dr. Guilherme Bannitz, 126 2º andar Cnj. 21 /179 Itaim Bibi - Sã Paul- SP - 04532-060 Fne: 55 11 9209-3717 / 55 11 8162-0161 Pr favr, cnsidere a prteçã

Leia mais

Informações Importantes 2015

Informações Importantes 2015 Infrmações Imprtantes 2015 CURSOS EXTRACURRICULARES N intuit de prprcinar uma frmaçã cmpleta para alun, Clégi Vértice ferece curss extracurriculares, que acntecem lg após as aulas regulares, tant n períd

Leia mais

1ª reunião do GD de TIC 03/03/2016 Cenpec. Registro da reunião INFORMES:

1ª reunião do GD de TIC 03/03/2016 Cenpec. Registro da reunião INFORMES: 1ª reuniã d GD de TIC 03/03/2016 Cenpec Registr da reuniã INFORMES: Bett Brasil Educar 2016 (mai) já tems a prgramaçã, é pssível que Cenpec ganhe alguns cnvites; será imprtante terms representantes d GD

Leia mais

PROCESSO DE ATENDIMENTO AO CLIENTE DO GRUPO HISPASAT

PROCESSO DE ATENDIMENTO AO CLIENTE DO GRUPO HISPASAT PROCESSO DE ATENDIMENTO AO CLIENTE DO GRUPO HISPASAT GRUPO HISPASAT Mai de 2014 PRIVADO PRIVADO E CONFIDENCIAL E Dcument Dcument prpriedade prpriedade HISPASAT,S.A. da 1 Prcess de atendiment a cliente

Leia mais

REGULAMENTO DA OLIMPÍADA JURÍDICA 2014

REGULAMENTO DA OLIMPÍADA JURÍDICA 2014 1 REGULAMENTO DA OLIMPÍADA JURÍDICA 2014 PARTICIPANTES A Olimpíada Jurídica 2014 é uma cmpetiçã direcinada a aluns que estejam regularmente matriculads ns curss de graduaçã de Direit de Instituições de

Leia mais

Objetivos. A quem se destina. Programa. Comportamento de Compra do Shopper. Natureza da compra. Lógica de escolha. Compras planejadas e não planejadas

Objetivos. A quem se destina. Programa. Comportamento de Compra do Shopper. Natureza da compra. Lógica de escolha. Compras planejadas e não planejadas Sluções in Stre Objetivs Evidenciar s pilares fundamentais para desenvlviment de um trabalh cm categrias e marcas n Pnt de Venda, munind s participantes de infrmações que permitam cnhecer shpper e sua

Leia mais

CRC-MG Central de Registro Civil de Minas Gerais Certidão Online - Serventia. Manual do usuário

CRC-MG Central de Registro Civil de Minas Gerais Certidão Online - Serventia. Manual do usuário CRC-MG Central de Registr Civil de Minas Gerais Certidã Online - Serventia Manual d usuári Prefáci Data: 30/01/2015 Versã dcument: 1.0 1. COMO ACESSAR O MÓDULO DA CERTIDÃO ONLINE... 04 2. OPÇÕES DE PEDIDOS

Leia mais

Edital de Chamada Pública nº 01/2012 SEBRAE 2014

Edital de Chamada Pública nº 01/2012 SEBRAE 2014 Edital de Chamada Pública nº 01/2012 SEBRAE 2014 A Diretria d SEBRAE/RS trna públic presente edital e cnvida Artesãs representads pr Assciações e/u Cperativas de Artesanat d Ri Grande d Sul a inscreverem-se

Leia mais

PLD (Preço de Liquidação das Diferenças)

PLD (Preço de Liquidação das Diferenças) 20 05 3 PLD (Preç de Liquidaçã das Diferenças) PLD - 4ª Semana de Mai de 203 (8.05.203 a 24.05.203) PLD médi PLD médi 2 R$/MWh Sudeste Sul Nrdeste Nrte Sudeste 34,58 344,32 Pesada 360,7 360,7 360,7 360,7

Leia mais

PROPOSTA DE DESENVOLVIMENTO

PROPOSTA DE DESENVOLVIMENTO R.M. Infrmática Cmérci e Serviç Ltda CNPJ: 04.831.742/0001-10 Av. Rdrig Otávi, 1866, Módul 22 Distrit Industrial - Manaus - AM Tel./Fax (92) 3216-3884 http://www.amaznit.cm.br e-mail: amaznit@amaznit.cm.br

Leia mais

Gestor de Inovação e Empreendedorismo (m/f) GIE /15 P

Gestor de Inovação e Empreendedorismo (m/f) GIE /15 P A Pessas e Sistemas, empresa de Cnsultria na área da Gestã e ds Recurss Humans e cm atividade nas áreas de Recrutament e Seleçã, Frmaçã e Cnsultria, prcura para a Câmara Municipal de Amarante - Agência

Leia mais