1º SIMULADO ENEM - 2º ANO LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS MATEMÁTICA E SUAS TECNOLOGIAS. 90 Questões 12 de abril - sábado

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "1º SIMULADO ENEM - 2º ANO LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS MATEMÁTICA E SUAS TECNOLOGIAS. 90 Questões 12 de abril - sábado"

Transcrição

1 1º SIMULADO ENEM - 2º ANO 2014 LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS MATEMÁTICA E SUAS TECNOLOGIAS 90 Questões 12 de abril - sábado

2

3 INSTRUÇÕES PARA O PREENCHIMENTO DO CARTÃO RESPOSTA O ALUNO PODERÁ PREENCHER PREENCHER DESTA FORMA, QUE O CARTÃO RESPOSTA DESTA FORMA. SERÁ LIDO NORMALMENTE. O ALUNO DEVERÁ É PROIBIDO COLOCAR QUALQUER TIPO DE INFORMAÇÃO NESTE LOCAL. FORMA ERRADA DE PREEN- CHIMENTO

4 ORIENTAÇÕES PARA APLICAÇÃO DO SIMULADO ENEM 1º TRI 1. A prova terá duração de 5h. 2. Só será permitida a saída de alunos a partir de 2 horas de prova. 3. O aluno não poderá sair para beber água ou ir ao banheiro antes de 3 horas de prova. 4. O aluno não poderá levar a prova para casa. Favor colocar o nome na capa da prova. 5. O preenchimento do gabarito deve ser feito com caneta AZUL ou PRETA. NÃO É PERMITIDO O USO DE CANETAS COM PONTAS POROSAS. 6. O preenchimento incorreto do gabarito implicará na anulação da questão ou de todo o gabarito. 7. Durante a prova, o aluno não poderá manter nada em cima da carteira ou no colo, a não ser lápis, caneta e borracha. Bolsas, mochilas e outros pertences deverão ficar no tablado, junto ao quadro. Não será permitido empréstimo de material entre alunos. 8. O aluno que portar celular deverá mantê-lo na bolsa e desligado, sob pena de ter a prova recolhida, caso o mesmo venha a ser usado ou tocar. Caso não tenha bolsa, colocá-lo na base do quadro durante a prova. 9. O fiscal deve conferir o preenchimento do gabarito antes de liberar a saída dos alunos. 10. O gabarito da prova estará disponível no site a partir das 17 horas da segunda-feira, dia 14/ O prazo máximo para conferir qualquer dúvida sobre o gabarito da prova encerra dia 22/04, terça-feira. Isso deve ser feito diretamente com o professor ou com a Pedagoga da Unidade.

5 LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS Aumento do efeito estufa ameaça plantas, diz estudo O aumento de dióxido de carbono na atmosfera, resultante do uso de combustíveis fósseis e das queimadas, pode ter consequências calamitosas para o clima mundial, mas também pode afetar diretamente o crescimento das plantas. Cientistas da Universidade de Basel, na Suíça, mostraram que, embora o dióxido de carbono seja essencial para o crescimento dos vegetais, quantidades excessivas desse gás prejudicam a saúde das plantas e têm efeitos incalculáveis na agricultura de vários países. O Estado de São Paulo, 20 set. 1992, p O texto acima possui elementos coesivos que promovem sua manutenção temática. A partir dessa perspectiva, conclui-se que a) a palavra mas, na linha 3, contradiz a afirmação inicial do texto: linhas 1 e 2. b) a palavra embora, na linha 4, introduz uma explicação que não encontra complemento no restante do texto. c) as expressões: consequências calamitosas, na linha 2, e efeitos incalculáveis, na linha 6, reforçam a ideia que perpassa o texto sobre o perigo do efeito estufa. d) o uso da palavra cientistas, na linha 3, é desnecessário para dar credibilidade ao texto, uma vez que se fala em estudo no título do texto. e) a palavra gás, na linha 5, refere-se a combustíveis fósseis e queimadas, nas linhas 1 e 2, reforçando a ideia de catástrofe. Habilidade 18 Identificar os elementos que concorrem para a progressão temática e para a organização e estruturação de textos de diferentes gêneros e tipos. Textos para próxima questão. Texto I Ser brotinho não é viver em um píncaro azulado; é muito mais! Ser brotinho é sorrir bastante dos homens e rir interminavelmente das mulheres, rir como se o ridículo, visível ou invisível, provocasse uma tosse de riso irresistível. CAMPOS, Paulo Mendes. Ser brotinho. In: SANTOS, Joaquim Ferreira dos (Org.). As cem melhores crônicas brasileiras. Rio de Janeiro: Objetiva, p. 91. Texto II Ser gagá não é viver apenas nos idos do passado: é muito mais! É saber que todos os amigos já morreram e os que teimam em viver são entrevados. É sorrir, interminavelmente, não por necessidade interior, mas porque a boca não fecha ou a dentadura é maior que a arcada. FERNANDES, Millôr. Ser gagá. In: SANTOS, Joaquim Ferreira dos (Org.). As cem melhores crônicas brasileiras. Rio de Janeiro: Objetiva, p Os textos utilizam os mesmos recursos expressivos para definir as fases da vida, entre eles, a) expressões coloquiais com significados semelhantes. b) ênfase no aspecto contraditório da vida dos seres humanos. c) recursos específicos de textos escritos em linguagem formal. d) termos denotativos que se realizam com sentido objetivo. e) metalinguagem que explica com humor o sentido de palavras. GABARITO: E Habilidade 22 Relacionar, em diferentes textos, opiniões, temas, assuntos e recursos linguísticos. 3. Apesar da ciência, ainda é possível acreditar no sopro divino o momento em que o Criador deu vida até ao mais insignificante dos micro-organismos? Resposta de Dom Odilo Scherer, cardeal arcebispo de São Paulo, nomeado pelo papa Bento XVI em 2007: Claro que sim. Estaremos falando sempre que, em algum momento, começou a existir algo, para poder evoluir em seguida. O ato do criador precede a possibilidade de evolução: só evolui algo que existe. Do nada, nada surge e evolui. LIMA, Eduardo. Testemunha de Deus. SuperInteressante, São Paulo, n. 263-A, p. 9, mar (com adaptações). Resposta de Daniel Dennet, filósofo americano ateu e evolucionista radical, formado em Harvard e Doutor por Oxford: É claro que é possível, assim como se pode acreditar que um super-homem veio para a Terra há 530 milhões de anos e ajustou o DNA da fauna cambriana, provocando a explosão da vida daquele período. Mas não há razão para crer em fantasias desse tipo. LIMA, Eduardo. Advogado do Diabo. SuperInteressante, São Paulo, n. 263-A, p. 11, mar (com adaptações). 1

6 Os dois entrevistados responderam a questões idênticas, e as respostas a uma delas foram reproduzidas aqui. Tais respostas revelam opiniões opostas: um defende a existência de Deus e o outro não concorda com isso. Para defender seu ponto de vista, a) o religioso ataca a ciência, desqualificando a Teoria da Evolução, e o ateu apresenta comprovações científicas dessa teoria para derrubar a ideia de que Deus existe. b) Scherer impõe sua opinião, pela expressão claro que sim, por se considerar autoridade competente para definir o assunto, enquanto Dennett expressa dúvida, com expressões como é possível, assumindo não ter opinião formada. c) o arcebispo critica a teoria do Design Inteligente, pondo em dúvida a existência de Deus, e o ateu argumenta com base no fato de que algo só pode evoluir se, antes, existir. d) o arcebispo usa uma lacuna da ciência para defender a existência de Deus, enquanto o filósofo faz uma ironia, sugerindo que qualquer coisa inventada poderia preencher essa lacuna. e) o filósofo utiliza dados históricos em sua argumentação, ao afirmar que a crença em Deus é algo primitivo, criado na época cambriana, enquanto o religioso baseia sua argumentação no fato de que algumas coisas podem surgir do nada. Habilidade 24 Reconhecer no texto estratégias argumentativas empregadas para o convencimento do público, tais como a intimidação, sedução, comoção, chantagem, entre outras. 4. O personagem Chico Bento pode ser considerado um típico habitante da zona rural, comumente chamado de roceiro ou caipira. Considerando a sua fala, essa tipicidade é confirmada primordialmente pela SOUZA, Maurício de. [Chico Bento]. O Globo, Rio de Janeiro, Segundo Caderno, 19 dez. 2008, p.7. a) transcrição da fala característica de áreas rurais. b) redução do nome José para Zé, comum nas comunidades rurais. c) emprego de elementos que caracterizam sua linguagem como coloquial. d) escolha de palavras ligadas ao meio rural, incomuns nos meios urbanos. e) utilização da palavra coisa, pouco frequente nas zonas mais urbanizadas. GABARITO: A Habilidade 25 Identificar, em textos de diferentes gêneros, as marcas linguísticas que singularizam as variedades linguísticas sociais, regionais e de registro. 5. José Dias precisa sair de sua casa e chegar até o trabalho, conforme mostra o Quadro 1. Ele vai de ônibus e pega três linhas: 1) de sua casa até o terminal de integração entre a zona norte e a zona central; 2) deste terminal até outro entre as zonas central e sul; 3) deste último terminal até onde trabalha. Sabe-se que há uma correspondência numérica, nominal e cromática das linhas que José toma, conforme o Quadro 2. José Dias deverá, então, tomar a seguinte sequência de linhas de ônibus, para ir de casa ao trabalho: a) L. 102 Circular zona central L. Vermelha. b) L. Azul L. 101 Circular zona norte. c) Circular zona norte L. Vermelha L d) L. 100 Circular zona central L. Azul. e) L. Amarela L. 102 Circular zona sul. Habilidade 2 Recorrer aos conhecimentos sobre as linguagens dos sistemas de comunicação e informação para resolver problemas sociais. 2

7 6. Ele era o inimigo do rei, nas palavras de seu biógrafo, Lira Neto. Ou, ainda, um romancista que colecionava desafetos, azucrinava D. Pedro II e acabou inventando o Brasil. Assim era José de Alencar ( ), o conhecido autor de O guarani e Iracema, tido como o pai do romance no Brasil. Além de criar clássicos da literatura brasileira com temas nativistas, indianistas e históricos, ele foi também folhetinista, diretor de jornal, autor de peças de teatro, advogado, deputado federal e até ministro da Justiça. Para ajudar na descoberta das múltiplas facetas desse personagem do século XIX, parte de seu acervo inédito será digitalizada. História Viva, n. 99, Com base no texto, que trata do papel do escritor José de Alencar e da futura digitalização de sua obra, depreende-se que a) a digitalização dos textos é importante para que os leitores possam compreender seus romances. b) o conhecido autor de O guarani e Iracema foi importante porque deixou uma vasta obra literária com temática atemporal. c) a divulgação das obras de José de Alencar, por meio da digitalização, demonstra sua importância para a história do Brasil Imperial. d) a digitalização dos textos de José de Alencar terá importante papel na preservação da memória linguística e da identidade nacional. e) o grande romancista José de Alencar é importante porque se destacou por sua temática indianista. - H30 7. eu gostava muito de passeá... saí com as minhas colegas... brincá na porta di casa di vôlei... andá de patins... bicicleta... quando eu levava um tombo ou outro... eu era a::... a palhaça da turma... ((risos))... eu acho que foi uma das fases mais... assim... gostosas da minha vida foi... essa fase de quinze... dos meus treze aos dezessete anos... A.P.S., sexo feminino, 38 anos, nível de ensino fundamental. Projeto Fala Goiana, UFG, 2010 (inédito). Um aspecto da composição estrutural que caracteriza o relato pessoal de A.P.S. como modalidade falada da língua é a) predomínio de linguagem informal entrecortada por pausas. b) vocabulário regional desconhecido em outras variedades do português. c) realização do plural conforme as regras da tradição gramatical. d) ausência de elementos promotores de coesão entre os eventos narrados. e) presença de frases incompreensíveis a um leitor iniciante. GABARITO: A - H26 8. As palavras e as expressões são mediadoras dos sentidos produzidos nos textos. Na fala de Hagar, a expressão é como se ajuda a conduzir o conteúdo enunciado para o campo da a) conformidade, pois as condições meteorológicas evidenciam um acontecimento ruim. b) reflexibilidade, pois o personagem se refere aos tubarões usando um pronome reflexivo. c) condicionalidade, pois a atenção dos personagens é a condição necessária para a sua sobrevivência. d) possibilidade, pois a proximidade dos tubarões leva à suposição do perigo iminente para os homens. e) impessoalidade, pois o personagem usa a terceira pessoa para expressar o distanciamento dos fatos. - H27 3

8 9. Sou feliz pelos amigos que tenho. Um deles muito sofre pelo meu descuido com o vernáculo. Por alguns anos ele sistematicamente me enviava missivas eruditas com precisas informações sobre as regras da gramática, que eu não respeitava, e sobre a grafia correta dos vocábulos, que eu ignorava. Fi-lo sofrer pelo uso errado que fiz de uma palavra num desses meus badulaques. Acontece que eu, acostumado a conversar com a gente das Minas Gerais, falei em varreção do verbo varrer. De fato, trata-se de um equívoco que, num vestibular, poderia me valer uma reprovação. Pois o meu amigo, paladino da língua portuguesa, se deu ao trabalho de fazer um xerox da página 827 do dicionário, aquela que tem, no topo, a fotografia de uma varroa (sic!) (você não sabe o que é uma varroa?) para corrigir-me do meu erro. E confesso: ele está certo. O certo é varrição e não varreção. Mas estou com medo de que os mineiros da roça façam troça de mim porque nunca os vi falar de varrição. E se eles rirem de mim não vai me adiantar mostrar-lhes o xerox da página do dicionário com a varroa no topo. Porque para eles não é o dicionário que faz a língua. É o povo. E o povo, lá nas montanhas de Minas Gerais, fala varreção quando não barreção. O que me deixa triste sobre esse amigo oculto é que nunca tenha dito nada sobre o que eu escrevo, se é bonito ou se é feio. Toma a minha sopa, não diz nada sobre ela, mas reclama sempre que o prato está rachado. ALVES, R. Mais badulaques. São Paulo: Parábola, 2004 (fragmento). De acordo com o texto, após receber a carta de um amigo que se deu ao trabalho de fazer um xerox da página 827 do dicionário sinalizando um erro de grafia, o autor reconhece a) a supremacia das formas da língua em relação ao seu conteúdo. b) a necessidade da norma padrão em situações formais de comunicação escrita. c) a obrigatoriedade da norma culta da língua, para a garantia de uma comunicação efetiva. d) a importância da variedade culta da língua, para a preservação da identidade cultural de um povo. e) a necessidade do dicionário como guia de adequação linguística em contextos informais privados. GABARITO: B - H25 Entrevista com Marcos Bagno Pode parecer inacreditável, mas muitas das prescrições da pedagogia tradicional da língua até hoje se baseiam nos usos que os escritores portugueses do século XIX faziam da língua. Se tantas pessoas condenam, por exemplo, o uso do verbo ter no lugar de haver, como em hoje tem feijoada, é simplesmente porque os portugueses, em dado momento da história de sua língua, deixaram de fazer esse uso existencial do verbo ter. No entanto, temos registros escritos da época medieval em que aparecem centenas desses usos. Se nós, brasileiros, assim como os falantes africanos de português, usamos até hoje o verbo ter como existencial é porque recebemos esses usos de nossos ex-colonizadores. Não faz sentido imaginar que brasileiros, angolanos e moçambicanos decidiram se juntar para errar na mesma coisa. E assim acontece com muitas outras coisas: regências verbais, colocação pronominal, concordâncias nominais e verbais etc. Temos uma língua própria, mas ainda somos obrigados a seguir uma gramática normativa de outra língua diferente. Às vésperas de comemorarmos nosso bicentenário de independência, não faz sentido continuar rejeitando o que é nosso para só aceitar o que vem de fora. Não faz sentido rejeitar a língua de 190 milhões de brasileiros para só considerar certo o que é usado por menos de dez milhões de portugueses. Só na cidade de São Paulo temos mais falantes de português que em toda a Europa! Informativo Parábola Editorial, s/d. 10. Na entrevista, o autor defende o uso de formas linguísticas coloquiais e faz uso da norma padrão em toda a extensão do texto. Isso pode ser explicado pelo fato de que ele a) adapta o nível de linguagem à situação comunicativa, uma vez que o gênero entrevista requer o uso da norma padrão. b) apresenta argumentos carentes de comprovação científica e, por isso, defende um ponto de vista difícil de ser verificado na materialidade do texto. c) propõe que o padrão normativo deve ser usado por falantes escolarizados como ele, enquanto a norma coloquial deve ser usada por falantes não escolarizados. d) acredita que a língua genuinamente brasileira está em construção, o que o obriga a incorporar em seu cotidiano a gramática normativa do português europeu. e) defende que a quantidade de falantes do português brasileiro ainda é insuficiente para acabar com a hegemonia do antigo colonizador. GABARITO: A - H26 4

9 Analise a imagem abaixo e responda ao que se pede: 11. Sobre a charge acima, assinale a afirmativa CORRETA: a) Apesar de apresentar personagens pertencentes à antiguidade, é feita uma alusão à carga tributária mundial. b) Por apresentar personagens da antiguidade, sugere que há tempos nossa carga tributária é ínfima. c) Como os personagens nos remetem a outra época e lugar, percebemos uma crítica aos enormes tributos. d) Mesmo apresentando personagens atípicos à nossa época e lugar, os tributos citados se restringem a Roma. e) A crítica acima nos remete a tempos memoriáveis, enfatizando a ideia de que a história se repete. - C4/H Considerando a intertextualidade e seus conhecimentos gerais, só podemos afirmar que a) as siglas CPMF, INSS, ISS, IR e IPTU não parafraseiam os atuais tributos pagos por nós, brasileiros. b) a expressão o combinado foi 30 moedas! e a imagem dos personagens referem-se à época vivida por Cristo. c) A charge, considerada na sua totalidade, ao mesmo tempo que parodia a traição de Judas, critica nossa carga tributária. d) o centurião refere-se ao poderio do Império Romano e, ao mesmo tempo, alude às instituições governamentais brasileiras que recolhem impostos. e) Os personagens históricos são a confirmação de que o Brasil, hoje, mantém uma política similar à europeia. - C4 H14 O texto abaixo faz referência às questões 13, 14, 15 e 16. Vinte e uma coisas que aprendi como escritor APRENDI que escrever é basicamente contar histórias, e que os melhores livros de ficção que li eram aqueles que tinham uma história para contar. APRENDI que o ato de escrever é uma sequela do ato do ler. É preciso captar com os olhos as imagens das letras, guardá-las no reservatório que temos em nossa mente e utilizá-las para compor depois as nossas próprias palavras. APRENDI que, quando se começa, plagiar não faz mal nenhum. Copiei descaradamente muitos escritores, Monteiro Lobato, Viriato Correa e outros. Não se incomodaram com isto. E copiar me fez muito bem. APRENDI que, quando se começa a escrever, sempre se é autobiográfico, o que de novo não prejudica. Mas que escritores que ficam sempre na autobiografia, que só olham para o próprio umbigo, acabam se tornando chatos. APRENDI que, para aprender a escrever, tinha de escrever. Não adiantava só ficar falando de como é bonito escrever; eu tinha mesmo de enfrentar o trabalho braçal (e glúteo) de sentar e trabalhar. APRENDI que uma boa ideia pode ocorrer a qualquer momento: conversando com alguém, comendo, caminhando, lendo (e, segundo Agatha Christie, lavando os pratos). APRENDI que uma boa ideia é realmente boa quando não nos abandona, quando nos persegue sem cessar. O grande teste para uma ideia é tentar se livrar dela. Se veio para ficar, se resiste ao sono, ao cansaço, ao cotidiano, é porque merece atenção. 5

10 APRENDI que aeroportos e bares são grandes lugares para se escrever. O bar, por razões óbvias; o aeroporto, porque nele a vida como que está em suspenso. Nada como uma existência provisória para despertar a inspiração literária. APRENDI que as costas do talão de cheques é um bom lugar para anotar ideias (é por isso que escritor tem de ganhar a grana suficiente para abrir uma conta bancária). O guardanapo do restaurante também serve, desde que seja de papel e não de pano. APRENDI que não dá para usar um gravador como forma de registrar textos. A nossa voz sai de outro compartimento, que nada tem a ver com a palavra escrita. APRENDI que o computador é um grande avanço no trabalho de escrever, mas tem um único inconveniente: elimina os originais, os riscos, os borrões e, portanto, a história do texto, a qual como toda história pode nos ensinar muito. APRENDI que a mancha gráfica representada pelo texto impresso diz muito sobre este mesmo texto. As linhas não podem estar cheias de palavras; o espaço vazio é tão eloquente quanto o espaço preenchido pela escrita. O texto precisa respirar, e quando respira, fica graficamente bonito. Um texto bonito é um texto bom. APRENDI a rasgar e jogar fora. Quando um texto não é bom, ele não é bom ponto. Por causa da autocomiseração (é a nossa vida que está ali!) temos a tentação de preservá-lo, esperando que, de forma misteriosa, melhore por si. Ilusão. É preciso ter a coragem de se desfazer. A cesta de papel é uma grande amiga do escritor. APRENDI a usar a gaveta. Mesmo os melhores textos, como os melhores vinhos, beneficiam-se de um período de maturação. Precisamos lê-lo com olhar diferente. E nada como o tempo para isto. APRENDI a não reler meus livros. Um livro tem existência autônoma, boa ou má. Não precisa do olhar de quem o escreveu para sobreviver. APRENDI que, para um escritor, um livro é como um filho, mas que é preciso diferenciar entre filhos e livros. APRENDI que terminar um livro se acompanha de uma sensação de vazio, mas que o vazio também faz parte da vida de quem escreve. APRENDI que há uma diferença entre literatura e vida literária, entre literatura e política literária. Escrever é um vício solitário. APRENDI a diferenciar entre o verdadeiro crítico e o falso crítico. O falso crítico não está falando do que leu. Está falando dos seus próprios problemas. APRENDI que, para um escritor, frio na barriga ou nos pelos do braço arrepiados são um bom sinal: um livro vem vindo aí. SCLIAR, Moacir. In: Blau Jornal bimestral de literatura. 13. O plágio é uma prática intertextual considerada criminosa, porém Scliar tem uma outra visão deste ato. Sobre o ato de plagiar, referido no texto, é correto afirmar que a) os escritores sempre começam a escrever plagiando. b) os autores Lobato e Viriato Correa também plagiaram. c) o ato de plagiar fez bem ao autor do texto. d) os escritores gostam de ser plagiados. e) os escritores buscam o plágio como forma de desdenhar. - C8 H Segundo o texto, o trabalho do escritor só depende a) da não observação do cotidiano. b) da relapsidade em relação ao trabalho. c) da falta de maturação das ideias. - C8 H27 d) da experiência adquirida. e) do avanço da tecnologia. 15. De acordo com Scliar, as ideias descartáveis só podem a) ser abandonadas d) ocorrer em qualquer lugar b) ser provisórias e) compartilhar o acervo intelectual c) ocorrer a qualquer instante GABARITO: A - C7 H Sobre a construção do texto lido é CORRETO afirmar que a) trata-se de um texto narrativo. d) é escrito em prosa. b) é todo estruturado em torno de uma anáfora. e) pertence ao gênero épico. c) pertence ao gênero satírico. - C8 H25 6

11 17. "(...) esta aparência de cansaço ilude. Nada é mais surpreendedor do que vê-la desaparecer de improviso. Naquela organização combalida operam-se, em segundos, transmutações completas. Basta o aparecimento de qualquer incidente exigindo-lhe o desencadear das energias adormecidas. O homem transfigura-se." falta referencia Assinale a frase que, retirada de "Os sertões", sintetiza o trecho citado. a) "é o homem permanentemente fatigado" b) "o sertanejo é, antes de tudo, um forte" c) "a raça forte não destrói a fraca pelas armas, esmaga-a pela civilização" d) "Reflete a preguiça invencível (...) em tudo" e) "a sua religião é como ele - mestiça" GABARITO: B 18. A obra de Lima Barreto a) é considerada pré-modernista, uma vez que reflete a vida urbana paulista antes da década de 20. b) gira em torno da influência do imigrante estrangeiro na formação da nacionalidade brasileira, refletindo uma grande consciência crítica dessa problemática. c) reflete a sociedade rural do século XIX, podendo ser considerada precursora do romance regionalista moderno. d) é pré-modernista, refletindo forte sentimento nacional e grande consciência crítica de problemas brasileiros. e) tem cunho social, embora esteja presa aos cânones estéticos e ideológicos românticos, e influenciou fortemente os romancistas da primeira geração modernista. 19. Assinale a alternativa que menciona somente movimentos artísticos das Vanguardas Europeias. a) Barroco, Rococó, Art-nouveau. d) Pop-art, Dadaísmo, Futurismo. b) Expressionismo, Cubismo, Surrealismo. e) Construtivismo, Concretismo, Naturalismo. c) Neoclassicismo, Impressionismo, Romantismo. GABARITO: B 20. Identifique a alternativa correta sobre as Vanguardas Europeias. a) Cubismo pregava a demolição de museus e bibliotecas com o objetivo de minimizar a importância do passado. b) Segundo os próprios dadaístas, a palavra "dadá" não tem significado algum. c) Os futuristas alteravam profundamente a sintaxe para tentar reproduzir nos textos literários os efeitos resultantes do rompimento com a perspectiva sobre as técnicas de pintura. d) Os manifestos redigidos por artistas brasileiros na década de 20 são cópias dos manifestos das vanguardas europeias, com pequenas adaptações. e) O Surrealismo foi a tendência da vanguarda europeia que mais influenciou as primeiras obras de Oswald de Andrade e de Mário de Andrade. GABARITO: B TEXTO PARA AS PRÓXIMAS 4 QUESTÕES: Fotojornalismo 12 Vem perto o dia em que soará para os escritores a hora do irreparável desastre e da derradeira desgraça. Nós, os rabiscadores de artigos e notícias, já sentimos que nos falta o solo debaixo dos pés Um exército rival vem solapando os alicerces em que até agora assentava a nossa supremacia: é o exército dos desenhistas, dos caricaturistas e dos ilustradores. O lápis destronará a pena: 1 ceci tuera cela. 13 O público tem pressa. A vida de hoje, vertiginosa e febril, não admite leituras demoradas, nem reflexões profundas. A onda humana galopa, numa espumarada bravia, sem descanso. Quem não se apressar com ela será arrebatado, esmagado, exterminado. 8 O século não tem tempo a perder. A eletricidade já suprimiu as distâncias: daqui a pouco, quando um europeu espirrar, ouvirá 2 incontinenti o Deus te ajude de um americano. 17 E ainda a ciência humana há de achar o meio de simplificar e apressar a vida por forma tal que os homens já nascerão com dezoito anos, aptos e armados para todas as batalhas da existência. 9 Já ninguém mais lê artigos. Todos os jornais abrem espaço às ilustrações copiosas, que entram pelos olhos da gente com uma insistência assombrosa. As legendas são curtas e incisivas: 18 toda a explicação vem da gravura, que conta conflitos e mortes, casos alegres e casos tristes. 7

12 É provável que o jornal-modelo do século 20 seja um imenso 3 animatógrafo, por cuja tela vasta passem reproduzidos, instantaneamente, todos os incidentes da vida cotidiana. Direis que as ilustrações, sem palavras que as expliquem, não poderão doutrinar as massas nem fazer uma propaganda eficaz desta ou daquela ideia política. Puro engano. Haverá ilustradores para a sátira, ilustradores para a piedade. (...) Demais, 19 nada impede que seja anexado ao animatógrafo um gramofone de voz 4 tonitruosa, encarregado de berrar ao céu e à terra o comentário, grave ou picante, das fotografias. E convenhamos que, no dia em que nós, cronistas e noticiaristas, houvermos desaparecido da cena nem por isso se subverterá a ordem social. 14 As palavras são traidoras, e a fotografia é fiel. A pena nem sempre é ajudada pela inteligência; ao passo que 20 a máquina fotográfica funciona sempre sob a 5 égide da soberana Verdade, a coberto das inumeráveis ciladas da Mentira, do Equívoco e da Miopia intelectual. 21 Vereis que não hão de ser tão frequentes as controvérsias (...) Não insistamos sobre os benefícios da grande revolução que a fotogravura vem fazer no jornalismo. Frisemos apenas este ponto: o jornal-animatógrafo terá a utilidade de evitar que nossas opiniões fiquem, como atualmente ficam, fixadas e conservadas eternamente, para 6 gáudio dos inimigos Qual de vós, irmãos, não escreve todos os dias quatro ou cinco tolices que desejariam ver apagadas ou extintas? Mas, ai! de todos nós! 15 Não há morte para as nossas tolices! 16 Nas bibliotecas e nos escritórios dos jornais, elas ficam (...) catalogadas. (...) No jornalismo do Rio de Janeiro, já se iniciou a revolução, que vai ser a nossa morte e a 7 opulência dos que sabem desenhar. Preparemo-nos para morrer, irmãos, sem lamentações ridículas, 10 aceitando resignadamente a fatalidade das coisas, e consolando-nos uns aos outros com a cortesia de que, ao menos, 11 não mais seremos obrigados a escrever barbaridades Saudemos a nova era da imprensa! A revolução tira-nos o pão da boca, mas deixa-nos aliviada a consciência. Olavo Bilac. Gazeta de Notícias, 13/01/ cecituera cela isto vai matar aquilo 3 animatógrafo aparelho que passa imagens sequenciais 5 égide proteção 7 opulência riqueza, grandeza 2 incontinenti sem demora 4 tonitruosa com o volume alto 6 gáudio alegria extremada 21. Vereis que não hão de ser tão frequentes as controvérsias (ref. 21) A previsão de Bilac sobre a diminuição das controvérsias ou polêmicas, por causa da vitória da imagem sobre a palavra, baseia-se em uma pressuposição acerca da maneira de representar a realidade. Essa pressuposição está enunciada em: a) O desenho critica o real e as palavras expressam consciência b) A fotografia reproduz o real e as palavras provocam distorções c) A imagem interpreta o real e as palavras precisam de inteligência d) A fotogravura subverte o real e as palavras tendem ao conservadorismo e) O desenho critica a ficção e as palavras denotam a realidade GABARITO: B 22. Já em 1901, o escritor Olavo Bilac temia que a imagem substituísse a escrita. No entanto, ele reconhecia aspectos positivos dessa possível substituição. Um desses aspectos é observado no seguinte trecho: a) O século não tem tempo a perder. (ref 8) b) Já ninguém mais lê artigos. (ref.9) c) aceitando resignadamente a fatalidade das coisas, (ref. 10) d) não mais seremos obrigados a escrever barbaridades... (ref. 11) e) a hora do irreparável desastre e da derradeira desgraça.(ref. 12) 23. Vem perto o dia em que soará para os escritores a hora do irreparável desastre e da derradeira desgraça. (ref. 12) A profecia para os escritores, anunciada na primeira frase do texto de forma extremamente negativa, se opõe ao tom e à conclusão do texto. Considerando esse contraste, o texto de Bilac pode ser qualificado basicamente como a) irônico b) incoerente c) contraditório GABARITO: A d) ultrapassado e) coerente 8

13 24. O texto, apesar de escrito no início do século XX, demonstra surpreendente atualidade, conferida, sobretudo, por uma semelhança entre a vida moderna da época e a experiência contemporânea. Essa semelhança está exemplificada na passagem apresentada em: a) O público tem pressa. (ref. 13) b) Todos os jornais abrem espaço às ilustrações copiosas. (ref. 9) c) As palavras são traidoras, e a fotografia é fiel. (ref. 14) d) Não há morte para as nossas tolices! (ref. 15) e) Nas bibliotecas e nos escritórios dos jornais, elas ficam (...) catalogadas. (ref. 16) GABARITO: A 25. Movimento iniciado pelo francês Jean Arp e o romeno Tristan Tzara, em Zurique, na Suíça. No momento vivia-se a primeira Guerra Mundial. De caráter anárquico, antirracional, antiburguês, anti-imperialista, ilógico, absurdo e incoerente, sua arte prezava pelo automatismo psíquico, pelas livres associações, pela invenção de palavras e exaltação da total liberdade de criação. Essas características referem-se à seguinte vanguarda europeia: a) Futurismo b) Expressionismo c) Cubismo d) Dadaísmo e) Surrealismo 26. A Revolta de Canudos que originou Os Sertões, de Euclides da Cunha, a Revolta da Chibata, a revolta da Vacina, no Rio de Janeiro, as greves operárias dos imigrantes do Brás e da Mooca, em São Paulo são fatos históricos que marcaram o período a) do Modernismo. b) do Pré-Modernismo. c) do Romantismo. GABARITO: B d) do Arcadismo. e) do Realismo. Texto para as próximas 2 questões: O tempo em que o mundo tinha a nossa idade 5 Nesse entretempo, ele nos chamava para escutarmos seus imprevistos improvisos. 1 As estórias dele faziam o nosso lugarzinho crescer até ficar maior que o mundo. Nenhuma narração tinha fim, o sono lhe apagava a boca antes do desfecho. 9 Éramos nós que recolhíamos seu corpo dorminhoso. 6 Não lhe deitávamos dentro da casa: ele sempre recusara cama feita. 10 Seu conceito era que a morte nos apanha deitados sobre a moleza de uma esteira. Leito dele era o puro chão, lugar onde a chuva também gosta de deitar. Nós simplesmente lhe encostávamos na parede da casa. Ali ficava até de manhã. Lhe encontrávamos coberto de formigas. Parece que os insetos gostavam do suor docicado do velho Taímo. 7 Ele nem sentia o corrupio do formigueiro em sua pele. Chiças: transpiro mais que palmeira! Proferia tontices enquanto ia acordando. 8 Nós lhe sacudíamos os infatigáveis bichos. Taímo nos sacudia a nós, incomodado por lhe dedicarmos cuidados. 2 Meu pai sofria de sonhos, saía pela noite de olhos transabertos. Como dormia fora, nem dávamos conta. Minha mãe, manhã seguinte, é que nos convocava: Venham: papá teve um sonho! 3 E nos juntávamos, todos completos, para escutar as verdades que lhe tinham sido reveladas. Taímo recebia notícia do futuro por via dos antepassados. Dizia tantas previsões que nem havia tempo de provar nenhuma. Eu me perguntava sobre a verdade daquelas visões do velho, estorinhador como ele era. Nem duvidem, avisava mamã, suspeitando-nos. E assim seguia nossa criancice, tempos afora. 4 Nesses anos ainda tudo tinha sentido: a razão deste mundo estava num outro mundo inexplicável. 11 Os mais velhos faziam a ponte entre esses dois mundos. (...) Mia Couto. sonâmbula. São Paulo, Cia das Letras, Ao dizer que o pai sofria de sonhos (ref. 2) e não que ele sonhava, o autor altera o significado corrente do ato de sonhar. Este novo significado sugere que o sonho tem o poder de a) distrair b) acalmar c) informar 9 d) perturbar e) enlouquecer

14 28. A escrita literária de Mia Couto explora diversas camadas da linguagem: vocabulário, construções sintáticas, sonoridade. O exemplo em que ocorre claramente exploração da sonoridade das palavras é: a) Nesse entretempo, ele nos chamava para escutarmos seus imprevistos improvisos. (ref. 5) b) Não lhe deitávamos dentro da casa: ele sempre recusara cama feita. (ref. 6) c) Ele nem sentia o corrupio do formigueiro em sua pele. (ref. 7) d) Nós lhe sacudíamos os infatigáveis bichos. (ref. 8) e) Venham: papá teve um sonho! (ref. 2) GABARITO: A 29. A conversa entre Mafalda e seus amigos a) revela a real dificuldade de entendimento entre posições que pareciam convergir. b) desvaloriza a diversidade social e cultural e a capacidade de entendimento e respeito entre as pessoas. c) expressa o predomínio de uma forma de pensar e a possibilidade de entendimento entre posições divergentes. d) ilustra a possibilidade de entendimento e de respeito entre as pessoas a partir do debate político de ideias. e) mostra a preponderância do ponto de vista masculino nas discussões políticas para superar divergências. GABARITO: A COMENTÁRIO: O segundo quadrinho revela a mesma resposta para a pergunta, porém os pontos de vista pro sentido do advérbio lá são diferentes, o que provoca a dificuldade do entendimento. 30. De acordo com a história em quadrinhos protagonizada por Hagar e seu filho Hamlet, pode-se afirmar que a postura de Hagar 10

15 a) valoriza a existência da diversidade social e de culturas, e as várias representações e explicações desse universo. b) desvaloriza a existência da diversidade social e as várias culturas, e determina uma única explicação para esse universo. c) valoriza a possibilidade de explicar as sociedades e as culturas a partir de várias visões de mundo. d) valoriza a pluralidade cultural e social ao aproximar a visão de mundo de navegantes e não-navegantes. e) desvaloriza a pluralidade cultural e social, ao considerar o mundo habitado apenas pelos navegantes. GABARITO: B COMENTÁRIO: o último quadrinho revela que a classificação feita por Hagar leva e consideração apenas o ponto de vista dos navegantes, o que desmerece a diversidade cultural. 31. Leia o texto a seguir. Cabelos longos, brinco na orelha esquerda, físico de skatista. Na aparência, o estudante brasiliense Rui Lopes Viana filho, de 16 anos, não lembra em nada o estereótipo dos gênios. Ele não usa pesados óculos de grau está longe de ter um ar introspectivo. No final do mês passado, Rui retornou de Taiwan, onde enfrentou 419 competidores de todo o mundo na 39ª Olimpíada Internacional de Matemática. A reluzente medalha de ouro que ele trouxe na bagagem está dependurada sobre a cama de seu quarto, atulhado de rascunhos dos problemas matemáticos que aprendeu a decifrar nos últimos cinco anos. Veja - Vencer uma olimpíada serve de passaporte para uma carreira profissional meteórica? Rui - Nada disso. Decidi me dedicar à Olimpíada porque sei que a concorrência por um emprego é cada vez mais selvagem e cruel. Agora tenho algo a mais para oferecer. O problema é que as coisas estão mudando muito rápido e não sei qual será minha profissão. Além de ser muito novo para decidir sobre o meu futuro profissional, sei que esse conceito de carreira mudou muito. (Entrevista de Rui Lopes Viana Filho à "Veja", 05/08/1998, n.31, p.9-10) Na pergunta, o repórter estabelece uma relação entre a entrada do estudante no mercado de trabalho e a vitória na Olimpíada. O estudante a) concorda com a relação e afirma que o desempenho na Olimpíada é fundamental para sua entrada no mercado. b) discorda da relação e complementa que é fácil se fazer previsões sobre o mercado de trabalho. c) discorda da relação e afirma que seu futuro profissional independe de dedicação aos estudos. d) discorda da relação e afirma que seu desempenho só é relevante se escolher uma profissão relacionada à matemática. e) concorda em parte com a relação e complementa que é complexo fazer previsões sobre o mercado de trabalho. GABARITO: E COMENTÁRIO: o argumento dado pelo estudante revela que previsões sobre o mercado de trabalho são complexas, pois o conceito de carreira mudou ultimamente. 32. O tema da velhice foi objeto de estudo de brilhantes filósofos ao longo dos tempos. Um dos melhores livros sobre o assunto foi escrito pelo pensador e orador romano Cícero: A Arte do Envelhecimento. Cícero nota, primeiramente, que todas as idades têm seus encantos e suas dificuldades. E depois aponta para um paradoxo da humanidade. Todos sonhamos ter uma vida longa, o que significa viver muitos anos. Quando realizamos a meta, em vez de celebrar o feito, nos atiramos a um estado de melancolia e amargura. Ler as palavras de Cícero sobre envelhecimento pode ajudar a aceitar melhor a passagem do tempo. NOGUEIRA, P. Saúde & Bem-Estar Antienvelhecimento.. 28 abr O autor discute problemas relacionados ao envelhecimento, apresentando argumentos que levam a inferir que seu objetivo é a) esclarecer que a velhice é inevitável. b) contar fatos sobre a arte de envelhecer. c) defender a ideia de que a velhice é desagradável. d) influenciar o leitor para que lute contra o envelhecimento. e) mostrar às pessoas que é possível aceitar, sem angústia, o envelhecimento. GABARITO: E COMENTÁRIO: Ao estabelecer a relação de que todos queremos envelhecer, mas que, quando velhos, nos angustiamos, o autor cita Cícero como uma leitura que nos ajude a aceitar o envelhecimento, retirando, então, nossa angústia. 11

16 33. O dia em que o peixe saiu de graça Uma operação do Ibama para combater a pesca ilegal na divisa entre os Estados do Pará, Maranhão e Tocantins incinerou 110 quilômetros de redes usadas por pescadores durante o período em que os peixes se reproduzem. Embora tenha um impacto temporário na atividade econômica da região, a medida visa preservá-la ao longo prazo, evitando o risco de extinção dos animais. Cerca de 15 toneladas de peixes foram apreendidas e doadas para instituições de caridade. Época. 23 mar (adaptado). A notícia, do ponto de vista de seus elementos constitutivos, a) apresenta argumentos favoráveis à pesca ilegal. b) tem um título que resume o conteúdo do texto. c) informa sobre uma ação, a finalidade que a motivou e o resultado dessa ação. d) dirige-se aos órgãos governamentais dos estados envolvidos na referida operação do Ibama. e) introduz um fato com a finalidade de incentivar movimentos sociais em defesa do meio ambiente. COMENTÁRIO: O texto informa a ação de incinerar redes de pesca para evitar a pesca ilegal causando um impacto na região mas que, ao mesmo tempo, ajuda na preservação das espécies. Texto para próxima questão. DOCUMENTO 1 O cômputo da idade da Terra (em anos) Da Criação até o Dilúvio Do Dilúvio até Abraão 292 Do Nascimento de Abraão até Êxodo do Egito 503 Do Êxodo até a Construção do Templo 481 Do Templo ao Cativeiro 414 Do Cativeiro até o Nascimento de Jesus Cristo 614 Do Nascimento de Jesus Cristo até hoje Idade da Terra DOCUMENTO 2 Avalia-se em cerca de quatro e meio bilhões de anos a idade da Terra, pela comparação entre a abundância relativa de diferentes isótopos de urânio com suas diferentes meias-vidas radiativas. 34. Considerando os dois documentos, podemos afirmar que a natureza do pensamento que permite a datação da Terra é de natureza a) científica no primeiro e mágica no segundo. d) religiosa no primeiro e econômica no segundo. b) social no primeiro e política no segundo. e) matemática no primeiro e algébrica no segundo. c) religiosa no primeiro e científica no segundo. COMENTÁRIO: o primeiro documento data a Terra em relação a fatos bíblicos, sendo, assim, religioso. Já o segundo texto, leva em consideração aspectos químicos, o que o faz ser científico. 35. O homem evoluiu. Independentemente de teoria, essa evolução ocorreu de várias formas. No que concerne à evolução digital, o homem percorreu longo trajeto da pedra lascada ao mundo virtual. Tal fato culminou em um problema físico habitual, ilustrado na imagem, que propicia uma piora na qualidade de vida do usuário, uma vez que a) a evolução ocorreu e com ela evoluíram as dores de cabeça, o estresse e a falta de atenção à família. b) a vida sem o computador tornou-se quase inviável, mas se tem diminuído problemas de visão cansada. c) a utilização demasiada do computador tem proporcionado o surgimento de cientistas que apresentam lesão por esforço repetitivo. d) o homem criou o computador, que evoluiu, e hoje opera várias ações antes feitas pelas pessoas, tornando-as sedentárias ou obesas. e) o uso contínuo do computador de forma inadequada tem ocasionado má postura corporal. GABARITO: E COMENTÁRIO: O desenho que representa o último estágio da evolução nos permite perceber que a postura do homem contemporâneo é problemática, devido ao uso do computador. 12

17 36. (Enem) A tira, definida como um segmento de história em quadrinhos, pode transmitir uma mensagem com efeito de humor. A presença desse efeito no diálogo entre Jon e Garfield acontece porque a) Jon pensa que sua ex-namorada é maluca e que Garfield não sabia disso. b) JodelI é a única namorada maluca que Jon teve, e Garfield acha isso estranho. c) Garfield tem certeza de que a ex-namorada de Jon é sensata, o maluco é o amigo. d) Garfield conhece as ex-namoradas de Jon e considera mais de uma como maluca. e) Jon caracteriza a ex-namorada como maluca e não entende a cara de Garfield. COMENTÁRIO: Pelas características de Garfield, que é um gato com senso de humor, ele sugere no último quadrinho que Jon tem mais de uma namorada louca, pois ele pede para Jon ser mais específico. Texto para as próximas 2 questões: Argentina builds a tower of books This is simply an audio and visual celebration of the book any books, all books, in whichever language you like. Works by Jane Austen, Dickens, Henry Blake, Ernest Hemingway, Cervantes, Vargas Llosa, Tolstoy and Argentina's own favourites, Borges and Sabato, line the walls of this tower, each wrapped in plastic for its own protection. The United Nations has designated the city as the 2011 World Book Capital. This book tower is 25 metres high and lined with 30,000 donations from more than 50 embassies. It'll be dismantled at the end of the month and the books will form the beginning of a multi-lingual library. The Buenos Aires Book Fair, one of the biggest in the world, has just ended, recording more visitors than ever before. The city boasts hundreds of bookshops and some cafes even supply works by Argentina's most renowned literary icon, Jorge Luis Borges, to read over coffee. Buenos Aires is a city that loves its books and now it has a tower to prove it. Daniel Schweimler, BBC News, Buenos Aires. Fonte: _buenosaires_books_page1.shtml 37. (Unioeste 2012) De acordo com o texto, os autores favoritos dos argentinos são a) Jane Austen, Dickens e Borges. b) Dickens, Borges e Sabato. c) Vargas Llosa, Tolstoy e Cervantes. d) Borges e Sabato. e) Henry Blake, Cervantes, Borges e Sabato. COMENTÁRIO: [...] and Argentina's own favourites, Borges and Sabato, [ ]. [...] e os favoritos da própria Argentina, Borges e Sabato, [...]. (tradução livre) 38. (Unioeste 2012) De acordo com o texto, a) a torre é um presente das Nações Unidas para os cidadãos da Argentina. b) as Nações Unidas nomearam Buenos Aires como a capital do livro para o ano de c) os livros não foram encapados para formar a torre. d) os autores dos livros que formam a torre foram escolhidos pelas Nações Unidas em e) as Nações Unidas designaram a torre como capital da cultura argentina. COMENTÁRIO: B GABARITO: The United Nations has designated the city (Buenos Aires) as the 2011 World Book Capital. As Nações Unidas nomearam a cidade (Buenos Aires) como a capital do livro de (tradução livre) 13

18 Extraído de 39. A Renascença ou Renascimento foi um movimento artístico e científico ocorrido na Europa entre os séculos XV e XVI. O valor renascentista expresso na imagem, retrata a) a sabedoria popular como mecanismo de combate ao poder aristocrático e de oposição aos novos segmentos sociais em ascensão. b) a determinação das ações humanas pelo divino que negava a capacidade do homem transformar o mundo de acordo com sua vontade e interesse. c) o resgate dos ideais medievais ligados aos dogmas do catolicismo, sobretudo da concepção teocêntrica de mundo. d) o humanismo e a valorização do homem por sua razão e por suas criações, difundindo a confiança nas potencialidades humanas e superando o misticismo do período medieval. e) o Racionalismo e o Geocentrismo, convicção de que tudo pode ser explicado pela razão e pela ciência; concepção de que a Terra é o centro do universo. COMENTÁRIO: A valorização do homem foi uma das bases fundamentais que definiram o desenvolvimento dos princípios renascentistas, O humanismo é um dos princípios norteadores que legitimam uma nova forma de conhecimento de si e do mundo. O experimento era umas das premissas fundamentais que lançavam o homem ao conhecimento do mundo. Dessa forma, a razão e o conhecimento das coisas se mostram intimamente vinculadas a esse processo. C4 H Na arte grega desenvolvida durante o período da antiguidade sobressaíam-se alguns critérios que foram considerados pelos estudiosos da arte como clássicos. Posteriormente, esses princípios serviram de base para o desenvolvimento de novos estilos e movimentos da arte europeia. Eles ressurgiram no Renascimento e na arte Neoclássica, e até hoje influenciam a cultura contemporânea ocidental. Figura I Vênus de Milo.130 a.c. (Foto Reprodução) Figura II Michelangelo. David d.c. (Foto Reprodução) Figura III Bertel Thorwaldsen. Cupido e as três graças (Foto Reprodução) Considerando o texto e as figuras acima, e acerca dos princípios da arte clássica, assinale a opção correta: a) A beleza clássica defende uma estética que conjuga valores idealistas com uma fidedigna representação da natureza, evitando o retrato de extremos emocionais, mantendo-se geralmente numa atmosfera formal de equilíbrio e harmonia. b) A movimentação gerada pela forte presença das figuras apresentadas caracteriza a arte clássica. c) A principal preocupação da arte clássica é a educação religiosa e divulgação do Cristianismo desde a Idade Média. d) A arte clássica tem como princípio vital o misticismo que valoriza a emoção e a integração de Deus com os fiéis. e) A escultura neoclássica é caracterizada por construções monumentais, exuberantes, suntuosas, com figuras esvoaçantes sempre sugerindo movimento. 14

19 GABARITO: A COMENTÁRIO: A escultura é uma importante expressão da cultura grega. Foi instrumento de uma série de valores daquela sociedade, estando ligada a inúmeras esferas da vida e do saber, como a religião, a política, a ciência, a decoração de espaços e edifícios públicos. Influenciou o desenvolvimento da escultura romana, da arte renascentista e neoclássica, e é uma referência das mais relevantes mesmo nos dias de hoje para toda a cultura ocidental. Centrada na representação do homem, estabeleceu uma aliança entre a imitação realista e quase científica das formas naturais e sua idealização. Também foi importante na inauguração de um novo ramo filosófico, a estética, que propunha três questões essenciais, o equilíbrio, a harmonia e a perspectiva. C4 H O belo romântico é justamente o belo subjetivo, característico, mutável, contraposto ao belo clássico objetivo, universal, imutável. (ARGAN, Giulio Carlo, Arte Moderna, p. 17). Sobre a arte do Neoclassicismo, é correto afirmar: a) A pintura do Romantismo pode ser considerada como retomada à pintura do Neoclassicismo, apresentando uma predileção em retratar a mitologia greco-romana em grande parte de suas obras. b) A pintura neoclássica retoma algumas características do período Barroco, como a valorização do contraste entre claro-escuro para exaltar o divino. c) Buscou a idealização por meio da exuberância da natureza e de formas resgatadas do passado barroco, capazes de expressar valores universais e eternos. d) Apesar das diferentes temáticas em relação à arte do Renascimento, os pintores neoclássicos negaram as regras e convenções das academias de belas artes a favor da liberdade de expressão artística e da subjetividade do autor. e) Adotaram a arte greco-romana como modelo de equilíbrio, proporção e clareza, condenando os excessos da arte Barroca. GABARITO: E COMENTÁRIO: O Neoclassicismo foi um movimento cultural nascido na Europa em meados do século XVIII, que teve larga influência na arte e cultura de todo o ocidente até meados do século XIX. Teve como base os ideais do Iluminismo e um renovado interesse pela cultura da Antiguidade Clássica, advogando os princípios da moderação, equilíbrio e idealismo como uma reação contra os excessos decorativos e dramáticos do Barroco. C4 H Abaixo, temos 3 reproduções de obras fundamentais da arte europeia do século XV a XIX. Os estilos artísticos a que pertenceram, em ordem, são A liberdade guiando o povo, 1830, Eugene Delacroix Óleo s/ tela (foto reprodução) Pietá a 1499, Michelangelo. Mármore (foto reprodução) Moça com brinco de pérola 1666, Johannes Vermeer Óleo s/ tela (foto reprodução) a) Renascimento, Barroco, Realismo. b) Romantismo, Renascimento, Barroco. c) Realismos, Barroco, Renascimento. d) Romantismo, Renascimento, Realismo. e) Barroco, Romantismo, Renascimento. GABARITO: B COMENTÁRIO: Mesmo que o aluno não conheça as obras especificamente, pode identificá-las associando o nome dos autores das obras, ou as datas em que foram feitas aos respectivos estilos artísticos que se anunciavam na época. C4H13 15

20 43. Vigorexia, ou transtorno dismórfico muscular, ocorre quando o volume e a intensidade de exercício físico praticado por um indivíduo excedem a sua capacidade de recuperação, e pode-se somar ao fato de apresentar uma autoimagem um tanto distorcida, em quadro psicologicamente patológico. É classificada como um transtorno obsessivo-compulsivo (TOC). Foi primeiramente diagnosticada como um transtorno obsessivo compulsivo pelo médico Harrison Graham Pope Jr., professor de psicologia em Harvard que a nomeou de vigorexia ou Síndrome de Adônis (relacionando-a com o deus grego Adônis, de grande beleza física). Indivíduos acometidos desta síndrome são pessoas que, mesmo fortes fisicamente, se sentem fracas, de maneira similar aos acometidos de anorexia, que sempre se consideram gordos. A vigorexia acomete predominantemente indivíduos do sexo masculino, mas também se evidencia em mulheres, e, em ambos os casos, é predominantemente associada à prática de musculação e ao fisiculturismo embora se deva destacar que não apenas e necessariamente os fisiculturistas sejam acometidos desta síndrome. Wikipédia adaptado Sobre esse transtorno presente na sociedade atual, pode-se afirmar que a) usa a egolatria do culto ao corpo, ou seja, adoram a si próprios. b) costuma relacionar-se com atividades física que potencializam seus efeitos. c) não necessariamente seja nocivo à saúde mental e física de seus portadores. d) os portadores procuram atividades que atenuem os sintomas. e) acomete indivíduos fisicamente fracos e obesos, que desejam mudar seu corpo. GABARITO: B - C3/H11 COMENTÁRIO: A vigorexia é um transtorno psicológico, onde as pessoas que são fortes e que têm uma prática regular de exercício físico se sentem fracas e magras. Elas recorrem a mais exercícios e a um ritmo pesado - A vigorexia se caracteriza por uma preocupação excessiva em ficar forte a todo custo. Apesar dos portadores desses transtornos serem bastante musculosos, passam horas na academia malhando e ainda assim se consideram fracos, magros e até esqueléticos. Uma das observações psicológicas desses pacientes é que têm vergonha do próprio corpo, recorrendo assim aos exercícios excessivos e a fórmulas mágicas para acelerar o fortalecimento, como, por exemplo, os esteroides anabolizantes. 44. A dança é um importante componente cultural da humanidade. O folclore brasileiro é rico em danças que representam as tradições e a cultura de várias regiões do país. Estão ligadas aos aspectos religiosos, festas, lendas, fatos históricos, acontecimentos do cotidiano e brincadeiras e caracterizam-se pelas músicas animadas (com letras simples e populares) figurinos e cenários representativos. SECRETARIA DA EDUCAÇÃO. Proposta Curricular do Estado de São Paulo. Educação Física. São Paulo: 2009 (adaptado) A dança, como manifestação e representação da cultura rítmica, envolve a expressão corporal própria de um povo. Considerando-a como elemento folclórico, a dança revela a) manifestações afetivas, históricas, ideológicas, intelectuais e espirituais de um povo, refletindo seu modo de expressar-se no mundo. b) aspectos eminentemente afetivos, espirituais e de entretenimento de um povo, desconsiderando fatos históricos. c) acontecimentos do cotidiano, sobre influência mitológica e religiosa de cada região, sobrepondo aspectos políticos. d) tradições culturais de cada região, cujas manifestações rítmicas são classificadas em um ranking das mais originais. e) lendas, que se sustentam em inverdades históricas, uma vez que são inventadas, e servem apenas para a vivência lúdica de um povo. GABARITO: A - C3/H10 COMENTÁRIO: A dança como representação cultural e folclórica sempre representará a expressão corporal de um determinado povo, o qual tem costumes, uma história e ideologias que a diferenciam dos outros povos, assim, consequentemente, das outras danças. 45. O folclore é o retrato da cultura de um povo. A Dança popular e folclórica é uma forma de representar a cultura regional, pois retrata seus valores, crenças, trabalho e significados. Dançar a cultura de outras regiões é conhecê-la, é de alguma forma se apropriar dela, é enriquecer a própria cultura. BREGOLATO, R. A. Cultura Corporal da Dança. São Paulo: Ícone,

21 As manifestações folclóricas perpetuam uma tradição cultural, é obra de um povo que cria, recria e perpetua. Sobre essa abordagem, deixa-se de identificar como dança folclórica brasileira a) o Bumba Meu Boi, que é uma dança teatral onde personagens contam uma história envolvendo crítica social, morte e ressurreição. b) as quadrilhas das festas juninas, que associam festejos religiosos a celebrações de origens pagãs envolvendo as colheitas e a fogueira. c) o congado, que é uma representação de um reinado africano onde se homenageiam santos através de música, cantos e dança. d) o balé, em que se utilizam músicos, bailarinos e vários outros profissionais para contar uma história em forma de espetáculo. e) o carnaval, em que o samba derivado do batuque africano é utilizado com o objetivo de contar ou recriar uma história nos desfiles. - C3/H9 COMENTÁRIO: O balé é a única manifestação corporal que não é uma tradição cultural brasileira. A mesma é advinda de outros países e passou a ser apenas mais uma atividade corporal importada como tantas outras. MATEMÁTICA E SUAS TECNOLOGIAS 46. A chuva desse início de ano traz esperança ao povo nordestino, que sofre com a estiagem, mas também preocupação, sobretudo para os órgãos de saúde, pois aumenta a possibilidade de proliferação do Aedes aegypti mosquito transmissor da dengue. A espécie se reproduz preferencialmente em ambientes com água parada, seja limpa ou suja, embora também possa se adaptar a outros ambientes. De 2003 a 2013, o Ceará registrou casos da doença, o que representa uma média de casos, ou seja, pessoas infectadas por ano. Considerando um ano com 365 dias, então o número em média de casos de dengue registrados no Ceará, por dia, é, aproximadamente, de a) 75 dias. b) 79 dias. c) 81 dias. d) 90 dias. e) 98 dias. 47. Um ônibus com capacidade para 40 passageiros transporta diariamente turistas de um determinado hotel para um passeio ecológico pela cidade. Se todos os assentos forem ocupados, o preço de cada passagem é de R$ 20,00. Caso contrário, para cada lugar vago será acrescido o valor de R$ 1,00 ao preço de cada passagem. Assim, o faturamento (F) da empresa de ônibus, em cada viagem, sendo (L) o número de lugares vagos, será dado pela expressão: a) F(L) = L 2 20L c) F(L) = 20(40 L) + 1 e) F(L) = L L b) F(L) = 19(40 L) d) F(L) = L L Considere as vistas frontal, lateral e superior, como ilustrado na figura a seguir. 17

22 Assinale a alternativa que mostre um sólido em que as vistas frontal, lateral e superior são congruentes. 49. Uma parede da faculdade Ari de Sá será revestida de pastilhas quadradas brancas e azuis, segundo o padrão representado na figura, que vai ser repetido em toda a extensão da parede. As pastilhas de cor branca custam R$ 8,00 por metro quadrado, e as pastilhas de cor azul custam R$ 10,00. O custo por metro quadrado do revestimento será de a) R$ 8,20. b) R$ 8,40. c) R$ 8,60. GABARITO: B d) R$ 8,80. e) R$ 9, Uma churrascaria cobra, no almoço, R$ 12,00 por pessoa. Após as 15 h, esse valor cai para R$ 9,00. Em média, por dia, almoçam na churrascaria 1000 clientes, sendo que deles 80 comparecem até as 15h. Qual o lucro médio, por dia, da churrascaria? a) R$ 9 240,00 c) R$ 4 250,00 e) R$ 2 250,00 b) R$ 7 000,00 d) R$ 3 750,00 GABARITO: A 51. Um programa de proteção e de preservação de tartarugas-marinhas, observando dois tipos de contaminação dos animais, constatou, em um de seus postos de pesquisa, que: 88 tartarugas apresentavam sinais de contaminação por óleo mineral; 35 não apresentavam sinais de contaminação por radiatividade; 77 apresentavam sinais de contaminação tanto por óleo mineral como por radiatividade; e 43 apresentavam sinais de apenas um dos dois tipos de contaminação. Quantas tartarugas foram observadas? a) 144 c) 156 e) 168 b) 154 d) 160 GABARITO: A 52. Uma loja vende pizzas em diversas embalagens. A tabela a seguir mostra a quantidade de pizza de cada embalagem e seu respectivo preço. Em relação à quantidade de pizza e ao preço, a embalagem mais vantajosa para o comprador é a de número a) 1. b) 2. c) 3. GABARITO: B d) 4. e) Duas rodovias retilíneas A e B se cruzam formando um ângulo de 45. Um posto de gasolina se encontra na rodovia A, a 4 km do cruzamento. Pelo posto passa uma rodovia retilínea C, perpendicular à rodovia B. A distância do posto de gasolina à rodovia B, indo através de C, em quilômetros, é a) 2 c) b) 2. d) 2. 4 e) 2 2. GABARITO: E 18

23 54. Na figura a seguir, que representa o projeto de uma escada com 5 degraus de mesma altura, o comprimento total do corrimão e igual a a) 1,8 m. b) 1,9 m. c) 2,0 m. d) 2,1 m. e) 2,2 m. 55. Considere que as médias finais dos alunos de um curso foram representadas no gráfico a seguir. Sabendo que a média para aprovação nesse curso era maior ou igual a 6,0, qual foi a porcentagem de alunos aprovados? a) 18% b) 21% c) 36% d) 50% e) 72% GABARITO: E 56. Millôr Fernandes, em uma bela homenagem à Matemática, escreveu um poema do qual extraímos o fragmento abaixo: Às folhas tantos de um livro de Matemática, um Quociente apaixonou-se um dia doidamente por uma Incógnita. Olhou-a com seu olhar inumerável e viu-a do ápice à base: uma figura ímpar; olhos romboides, boca trapezoide, corpo retangular seios esferoides. Fez da sua uma vida paralelo à dela, até que se encontraram no Infinito. Quem és tu? indagou ele em ânsia radical Sou a soma dos quadrados dos catetos. Mas pode me chamar de hipotenusa. (MiIIôr Fernandes. Trinta Anos de Mim Mesmo.) A Incógnita se enganou ao dizer quem era. Para atender ao Teorema de Pitágoras, deveria dar a seguinte resposta: a) "Sou a soma dos catetos. Mas pode me chamar de hipotenusa." b) "Sou o quadrado da soma dos catetos. Mas pode me chamar de hipotenusa." c) "Sou o quadrado da soma dos catetos. Mas pode me chamar de quadrado da hipotenusa." d) "Sou a soma dos quadrados dos catetos. Mas pode me chamar de quadrado da hipotenusa." e) "Sou a soma dos quadrados dos catetos. Mas pode me chamar de hipotenusa." 57. João recebe por mês um salário de R$ 350,00. Veja seus gastos ao final do mês. Nessas condições, é correto afirmar que João gasta, ao final do mês, a) R$ 176,00 com aluguel. b) R$ 18,50 com transporte. c) R$ 56,00 com energia elétrica e água. d) R$ 87,50 com alimentação. e) R$ 28,00 com energia elétrica. 19

24 58. No país do México, há mais de mil anos, o povo Asteca resolveu o problema da armazenagem da pós-colheita de grãos com um tipo de silo em forma de uma bola colocado sobre uma base circular de alvenaria. A forma desse silo é obtida juntando 20 placas hexagonais e mais 12 placas pentagonais. acessado em 10/10/2007. [Adapt.] Com base no texto, é correto afirmar que esse silo tem a) 90 arestas e 60 vértices. b) 86 arestas e 56 vértices. c) 90 arestas e 56 vértices. d) 86 arestas e 60 vértices. e) 110 arestas e 60 vértices. GABARITO: A 59. Observe que, abaixo, temos o desenho de uma gangorra. Os pares de retas CD e AB, EF e BD, CD e DF são, respectivamente, a) paralelas, reversas e ortogonais. b) perpendiculares, ortogonais e reversas. c) paralelas, reversas e perpendiculares. 60. Um dado (cubo) foi desmontado da seguinte forma: Qual das letras é oposta à letra T quando montar o dado (cubo)? a) P b) R c) V d) U e) I 61. O gráfico abaixo mostra a distância, em metros, que um pequeno roedor está de sua toca, no período de 17h até às 23h. Os dados indicam que o animal a) está mais longe da toca às 23 horas. b) está 8 metros longe da toca às 20 horas. c) está sempre afastando-se da toca entre 18 e 20 horas. d) estava na toca uma única vez entre 17 e 23 horas. e) estava sempre a menos de 12 m da toca, nesse período. GABARITO: B d) ortogonais, reversas e paralelas. e) ortogonais, paralelas e reversas. 62. João registrou na tabela abaixo a sua movimentação financeira durante a primeira quinzena do mês de janeiro. 20

25 Com base nesses registros, a maior saída de dinheiro dessa conta ocorreu no dia a) 02/01. c) 10/01. e) 15/01. b) 05/01. d) 12/ No monte de Cerro Armazones, no deserto de Atacama, no Chile, ficará o maior telescópio da superfície terrestre, o Telescópio Europeu Extremamente Grande (E-ELT). O E-ELT terá um espelho primário de 42 m de diâmetro, o maior olho do mundo voltado para o céu. Disponível em htttp://www.estadao.com.br. Acesso em: 27 abr (adaptado). Ao ler esse texto em uma sala de aula, uma professora fez uma suposição de que o diâmetro do olho humano mede aproximadamente 2,1 cm. Qual a razão entre o diâmetro aproximado do olho humano, suposto pela professora, e o diâmetro do espelho primário do telescópio citado? a) 1:20 c) 1:200 e) 1:2000 b) 1:100 d) 1:1000 GABARITO: E 64. Do ponto A um observador vê o topo de uma torre sob um ângulo de 45º. Se avançar 21 m em direção à torre, o ângulo passa a ser de 60º. Qual é a altura da torre? a) 31m b) 41 m c) 51 m d) 61 m e) 71 m 65. A conta de luz inclui o pagamento do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços). A alíquota de 25% referente a esse imposto não é aplicada sobre o fornecimento (que seria o correto), mas, sim, sobre o total a pagar. O total a pagar de uma conta, cujo fornecimento é de R$ 85,00, é a) R$ 106,25. b) R$ 113,33 c) R$ 100,00 d) R$ 125,20 e) R$ 95,90 GABARITO: A 66. Um depósito de um líquido danificou e ocorreu um vazamento de cerca de 100 litros por hora. Quantos m³ do líquido se desperdiçaram em 24 horas? a) 2400 m³. b) 2,4 m³. c) 240 m³. d) 24 m³. e) 0,24 m³ GABARITO: B 67. Imagine um jogo em que um participante deva adivinhar a localização de algumas peças desenhadas num tabuleiro que está nas mãos do outro jogador. Veja um desses tabuleiros com uma peça desenhada. A sequência de comandos que acerta as quatro partes da peça desenhada é a) D4, E3, F4, E4 b) D4, E4, F4, E5 c) D4, E3, F3, E4 d) D4, E3, F4, E5. e) D4, E5, F3, E4 21

26 68. Um anfiteatro tem 12 fileiras de cadeiras. Na 1ª fileira há 10 lugares, na 2ª há 12, na 3ª há 14 e assim por diante (isto é, cada fileira, a partir da segunda, tem duas cadeiras a mais que a da frente). O número total de cadeiras é a) 250 b) 252 GABARITO: B c) 254 d) 256 e) As projeções para a produção de arroz no período de , em uma determinada região produtora, apontam para uma perspectiva de crescimento constante da produção anual. O quadro apresenta a quantidade de arroz, em toneladas, que será produzida nos primeiros anos desse período, de acordo com essa projeção. Ano Projeção da produção (t) , , , ,00 A quantidade total de arroz, em toneladas, que deverá ser produzida no período de 2012 a 2021 será de a) 497,25. c) 502,87. e) 563,25. b) 500,85. d) 558, A sequência representada, na figura abaixo, é formada por infinitos triângulos equiláteros. O lado do primeiro triângulo mede 1, e a medida do lado de cada um dos outros triângulos é 2 3 da medida do lado do triângulo imediatamente anterior. A soma dos perímetros dos triângulos dessa sequência infinita é a) 9. b) 12. c) 15. d) 18. e) 21. GABARITO: A 71. Num laboratório está sendo realizado um estudo sobre a evolução de uma população de vírus. A seguinte sequência de figuras representa os três primeiros minutos da reprodução do vírus (representado por um triângulo). Supondo que se mantém constante o ritmo de desenvolvimento da população de vírus, qual o número de vírus após meia hora? a) 75 b) 80 c) 88 d) 150 e) Os valores das prestações mensais de certo financiamento constituem uma P.A. crescente de 12 termos. Sabendo que o valor da 1ª prestação é R$ 500,00 e o da 12ª é R$ 2.150,00, pode-se concluir que o valor da 10ª prestação será igual a a) R$ 1.750,00. b) R$ 1.800,00. c) R$ 1.850,00. d) R$ 1.900,00. e) R$ 1.950,00. 22

27 73. A Secretaria de Saúde de um município avalia um programa que disponibiliza, para cada aluno de uma escola municipal, uma bicicleta, que deve ser usada no trajeto de ida e volta, entre sua casa e a escola. Na fase de implantação do programa, o aluno que morava mais distante da escola realizou sempre o mesmo trajeto, representado na figura, na escala 1: 25000, por um período de cinco dias. Quantos quilômetros esse aluno percorreu na fase de implantação do programa? a) 4 c) 16 e) 40 b) 8 d) 20 GABARITO: E 74. Lucas deve comprar exatamente 75 latas de refrigerante para a sua festa de aniversário. O mercado próximo à sua casa oferece pacotes com seis latas por R$ 13,00 e latas vendidas separadamente por R$ 2,40 a unidade. Pergunta-se: qual a despesa mínima, em reais, de Lucas na compra das 75 latas? a) 163,20 c) 156,00 e) 150,00 b) 169,00 d) 156,20 GABARITO: A 75. O ciclo de atividade magnética do Sol tem um período de 11 anos. O início do primeiro ciclo registrado se deu no começo de 1755 e se estendeu até o final de Desde então, todos os ciclos de atividade magnética do Sol têm sido registrados. Disponível em: Acesso em: 27 fev No ano de 2101, o Sol estará no ciclo de atividade magnética de número a) 32. c) 33. e) 31. b) 34. d) 35. GABARITO: A 76. Nos Estados Unidos, a unidade de medida de volume mais utilizada em latas de refrigerante é a onça fluida (fl oz), que equivale à aproximadamente 2,95 centilitros (cl). Sabe-se que o centilitro é a centésima parte do litro e que a lata de refrigerante usualmente comercializada no Brasil tem capacidade de 355 ml. Assim, a medida do volume da lata de refrigerante de 355mL, em onça fluida (fl oz), é mais próxima de a) 0,83. c) 12,03. e) 120,34. b) 1,20. d) 104, Um adulto humano saudável abriga cerca de 100 bilhões de bactérias, somente em seu trato digestivo. Esse número de bactérias pode ser escrito como 9 a) 10. c) e) b) d)

28 78. Por questão de segurança, os bancos instalaram, ao lado da maçaneta da porta que dá acesso à área por trás dos caixas, um teclado como o da figura ao lado. Para entrar nessa área, cada funcionário tem a sua própria senha. Suponha que essa senha seja composta por quatro dígitos distintos. Quantas senhas poderão ser criadas se forem usados apenas os números primos que aparecem no teclado? a) 6 b) 24 c) 80 Gabarito: B d) 120 e) Uma torneira não foi fechada corretamente e ficou pingando, da meia-noite às seis horas da manhã, com a frequência de uma gota a cada três segundos. Sabe-se que cada gota de água tem volume de 0,2 ml. Qual foi o valor mais aproximado do total de água desperdiçada nesse período, em litros? a) 0,2 c) 1,4 e) 64,8 b) 1,2 d) 12,9 80. Uma pessoa esperando carona começa a contar as rodas dos automóveis que estão estacionados perto de onde elas se encontram. Sabendo-se que sempre que inicia a contagem das rodas de cada automóvel ela termina de contar, a quantidade de rodas que pode ter contado é de a) 42 c) 124 e) 222 b) 74 d) Num grupo de 87 pessoas, 51 possuem automóvel, 42 possuem moto e 5 pessoas não possuem nenhum dos dois veículos. O número de pessoas desse grupo que possuem automóvel e moto é a) 4. c) 17. e) 21. b) 11. d) 19. GABARITO: B 82. O quadrado mágico multiplicativo indicado na figura é composto apenas por números inteiros positivos. Nesse quadrado mágico, o produto dos números de cada linha, de cada coluna e de cada uma das duas diagonais principais dá sempre o mesmo resultado x y Z w Nas condições dadas, x + y + z + w é igual a a) 56. c) 60. b) 58. d) 64. e) Uma parede retangular pode ser totalmente revestida com ladrilhos retangulares de 30 cm por 40 cm ou com ladrilhos quadrados de 50 cm de lado, inteiros, sem que haja espaço ou superposição entre eles. A menor área que essa parede pode ter é igual a a) 4,5 m 2 c) 3,0 m 2 e) 3,5 m 2 b) 2,5 m 2 d) 4,0 m Em um dia de muita chuva e trânsito caótico, 2 5 dos alunos de certa escola chegaram atrasados, sendo que 1 4 dos atrasados tiveram mais de 30 minutos de atraso. Sabendo que todos os demais alunos chegaram no horário, pode-se afirmar que, nesse dia, nessa escola, a razão entre o número de alunos que chegaram com mais de 30 minutos de atraso e o número de alunos que chegaram no horário, nessa ordem, foi de a) 2:3 b) 1:3 c) 1:6 d) 3:4 e) 3:5 24

Tania Bertoluci de Souza Porto Alegre, RS

Tania Bertoluci de Souza Porto Alegre, RS 1 2 Concordo plenamente com o artigo "Revolucione a sala de aula". É preciso que valorizemos o ser humano, seja ele estudante, seja professor. Acredito na importância de aprender a respeitar nossos limites

Leia mais

História da Arte - Linha do Tempo

História da Arte - Linha do Tempo História da Arte - Linha do Tempo PRÉ- HISTÓRIA (1000000 A 3600 a.c.) Primeiras manifestações artísticas. Pinturas e gravuras encontradas nas paredes das cavernas. Sangue de animais, saliva, fragmentos

Leia mais

Questões com textos não verbais. Prof. Bruno Augusto

Questões com textos não verbais. Prof. Bruno Augusto Questões com textos não verbais Prof. Bruno Augusto (ENEM) Em uma conversa ou leitura de um texto, corre-se o risco de atribuir um significado inadequado a um termo ou expressão, e isso pode levar a certos

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE PLANO DE ENSINO

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE PLANO DE ENSINO PLANO DE ENSINO CÓDIGO 042 CÓD. CURSO CÓD. DISC. 17032441 CRÉDITOS UNIDADE CENTRO DE COMUNICAÇÃO E LETRAS CURSO PROPAGANDA, PUBLICIDADE E CRIAÇÃO DISCIPLINA Evolução das Artes Visuais II ETAPA 2ª Período

Leia mais

QUESTÃO 04 QUESTÃO 05

QUESTÃO 04 QUESTÃO 05 QUESTÃO 01 Arte abstrata é uma arte: a) que tem a intenção de representar figuras geométricas. b) que não pretende representar figuras ou objetos como realmente são. c) sequencial, como, por exemplo, a

Leia mais

Sugestão de avaliação

Sugestão de avaliação Sugestão de avaliação 6 PORTUGUÊS Professor, esta sugestão de avaliação corresponde ao quarto bimestre escolar ou às Unidades 7 e 8 do livro do Aluno. Avaliação - Língua Portuguesa NOME: TURMA: escola:

Leia mais

EXERCÍCIOS SOBRE RENASCIMENTO

EXERCÍCIOS SOBRE RENASCIMENTO EXERCÍCIOS SOBRE RENASCIMENTO TEXTO O termo Renascimento é comumente aplicado à civilização européia que se desenvolveu entre 1300 e 1650. Além de reviver a antiga cultura greco-romana, ocorreram nesse

Leia mais

Romantismo. Questão 01 Sobre a Arte no Romantismo, julgue os itens a seguir em (C) CERTOS ou (E) ERRADOS:

Romantismo. Questão 01 Sobre a Arte no Romantismo, julgue os itens a seguir em (C) CERTOS ou (E) ERRADOS: Romantismo Questão 01 Sobre a Arte no Romantismo, julgue os itens a seguir em (C) CERTOS ou (E) ERRADOS: 1. ( C ) Foi a primeira e forte reação ao Neoclassicismo. 2. ( E ) O romantismo não valorizava a

Leia mais

INSTITUTO TECNOLÓGICO DE AERONÁUTICA Orientações para a Redação

INSTITUTO TECNOLÓGICO DE AERONÁUTICA Orientações para a Redação I - Proposta de Redação INSTITUTO TECNOLÓGICO DE AERONÁUTICA Orientações para a Redação A proposta de redação do vestibular do ITA pode ser composta de textos verbais, não verbais (foto ou ilustração,

Leia mais

Neoclassicismo. Segundo a leitura acima analise os itens e marque uma ÚNICA alternativa:

Neoclassicismo. Segundo a leitura acima analise os itens e marque uma ÚNICA alternativa: Neoclassicismo Questão 01 De acordo com a tendência neoclássica, uma obra de arte só seria perfeitamente bela na medida em que imitasse não as formas da natureza, mas as que os artistas clássicos gregos

Leia mais

Século XIX na Europa as inovações na arte. Predomínio do neoclassicismo ou academicismo

Século XIX na Europa as inovações na arte. Predomínio do neoclassicismo ou academicismo Século XIX na Europa as inovações na arte { Predomínio do neoclassicismo ou academicismo ANTIGUIDADE CLÁSSICA IDADE MÉDIA NEOCLASSICISMO OU ACADEMICISMO ROMANTISMO RENASCIMENTO BARROCO ROCOCÓ NEOCLÁSSICO

Leia mais

TURMA 801. Aula 07 PERSPECTIVA LINEAR

TURMA 801. Aula 07 PERSPECTIVA LINEAR TURMA 801 Aula 07 PERSPECTIVA LINEAR Nós habitamos um mundo tridimensional. Ou seja, vemos o mundo em três dimensões: a altura, a largura e a profundidade. É por conta da profundidade que dizemos a árvore

Leia mais

ARTES VISUAIS E LITERATURA

ARTES VISUAIS E LITERATURA Vestibular 2009 1ª Fase ARTES VISUAIS E LITERATURA Instruções Gerais: No dia de hoje (09/11), você deverá responder às questões de Geografia, História, Artes Visuais e Literatura e de Raciocínio Lógico-Matemático.

Leia mais

EDUCAÇÃO RELIGIOSA 7º ANO 17B, C

EDUCAÇÃO RELIGIOSA 7º ANO 17B, C EDUCAÇÃO RELIGIOSA 7º ANO 17B, C CONTEÚDOS DO EXAME Líderes religiosos, Motivação e Liderança Convivência com o grupo; Amizade e sentido de grupo Os projetos Solidários; O que é um projeto? Olhares sobre

Leia mais

Filosofia - Introdução à Reflexão Filosófica

Filosofia - Introdução à Reflexão Filosófica Filosofia - Introdução à Reflexão Filosófica 0 O que é Filosofia? Essa pergunta permite muitas respostas... Alguns podem apontar que a Filosofia é o estudo de tudo ou o nada que pretende abarcar tudo.

Leia mais

Escrita Eficiente sem Plágio

Escrita Eficiente sem Plágio Escrita Eficiente sem Plágio Produza textos originais com qualidade e em tempo recorde Ana Lopes Revisão Rosana Rogeri Segunda Edição 2013 Direitos de cópia O conteúdo deste livro eletrônico tem direitos

Leia mais

Conversando com os pais

Conversando com os pais Conversando com os pais Motivos para falar sobre esse assunto, em casa, com os filhos 1. A criança mais informada, e de forma correta, terá mais chances de saber lidar com sua sexualidade e, no futuro,

Leia mais

FACESI EM REVISTA Ano 3 Volume 3, N. 2 2011 - - ISSN 2177-6636

FACESI EM REVISTA Ano 3 Volume 3, N. 2 2011 - - ISSN 2177-6636 A IMPORTÂNCIA DO ATO DE LER NO UNIVERSO INFANTIL Ana Maria Martins anna_1280@hotmail.com Karen de Abreu Anchieta karenaanchieta@bol.com.br Resumo A importância do ato de ler no cotidiano infantil é de

Leia mais

DATA: VALOR:20 pontos NOTA: ASSUNTO: Trabalho de Recuperação Final SÉRIE: 2ª EM TURMA: NOME COMPLETO:

DATA: VALOR:20 pontos NOTA: ASSUNTO: Trabalho de Recuperação Final SÉRIE: 2ª EM TURMA: NOME COMPLETO: DISCIPLINA: Educação Física PROFESSORES: Isabel Terra/Marcelo Paiva DATA: VALOR:20 pontos NOTA: ASSUNTO: Trabalho de Recuperação Final SÉRIE: 2ª EM TURMA: NOME COMPLETO: Nº: QUESTÃO 01 O sedentarismo já

Leia mais

A Identidade da Igreja do Senhor Jesus

A Identidade da Igreja do Senhor Jesus A Identidade da Igreja do Senhor Jesus Atos 20:19-27 (Ap. Paulo) Fiz o meu trabalho como Servo do Senhor, com toda a humildade e com lágrimas. E isso apesar dos tempos difíceis que tive, por causa dos

Leia mais

Autor (a): Januária Alves

Autor (a): Januária Alves Nome do livro: Crescer não é perigoso Editora: Gaivota Autor (a): Januária Alves Ilustrações: Nireuda Maria Joana COMEÇO DO LIVRO Sempre no fim da tarde ela ouvia no volume máximo uma musica, pois queria

Leia mais

Diálogo de Lama Lhundrup com os pacientes a um Hospital em Brasília (2005)

Diálogo de Lama Lhundrup com os pacientes a um Hospital em Brasília (2005) Diálogo de Lama Lhundrup com os pacientes a um Hospital em Brasília (2005) Lhundrup: Sou um monge budista. Estou muito contente em encontrar vocês. Vocês já encontraram um monge budista antes? Uma paciente:

Leia mais

Pgm 652 - Problemas da telefonia celular - 14/08/2012

Pgm 652 - Problemas da telefonia celular - 14/08/2012 Publicado em TV Brasil (http://tvbrasil.ebc.com.br) 27/12/2012-21h41 Pgm 652 - Problemas da telefonia celular - 14/08/2012 O programaobservatório da Imprensa na TV, exibido ao vivo na terça-feira (14/08)

Leia mais

A Bíblia seja colocada em lugar de destaque, ao lado de uma vela acesa.

A Bíblia seja colocada em lugar de destaque, ao lado de uma vela acesa. Encontro com a Palavra Agosto/2011 Mês de setembro, mês da Bíblia 1 encontro Nosso Deus se revela Leitura Bíblica: Gn. 12, 1-4 A Bíblia seja colocada em lugar de destaque, ao lado de uma vela acesa. Boas

Leia mais

CONCURSO DE ADMISSÃO 2013/2014 PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA (Prova 1) 6º Ano / Ensino Fundamental

CONCURSO DE ADMISSÃO 2013/2014 PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA (Prova 1) 6º Ano / Ensino Fundamental Leia atentamente o texto 1 e responda às questões de 01 a 12 assinalando a única alternativa correta. Texto 1 Uma história de Dom Quixote Moacyr Scliar 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20

Leia mais

A soma será feita da seguinte forma:

A soma será feita da seguinte forma: TESTE VOCACIONAL Teste sua vocação Testes vocacionais não fazem milagres, não têm poder de apontar uma única profissão a ser seguida, mas são um bom norte acerca de aptidões e interesses. O questionário

Leia mais

Vanguardas. Prof. Adriano Portela

Vanguardas. Prof. Adriano Portela Vanguardas Prof. Adriano Portela O que significa Vanguarda? Do francês avant-garde Termo militar que designa aquele que, durante uma campanha, vai à frente da unidade. No campo das artes e ideias, aqueles

Leia mais

Linguagem Visual e Intertextualidade

Linguagem Visual e Intertextualidade Aula n ọ 06 Linguagem Visual e Intertextualidade 01. (ENEM) De acordo com a história em quadrinhos protagonizada por Hagar e seu filho Hamlet, pode-se afirmar que a postura de Hagar a) valoriza a existência

Leia mais

Há muito tempo eu escuto esse papo furado Dizendo que o samba acabou Só se foi quando o dia clareou. (Paulinho da Viola)

Há muito tempo eu escuto esse papo furado Dizendo que o samba acabou Só se foi quando o dia clareou. (Paulinho da Viola) Diego Mattoso USP Online - www.usp.br mattoso@usp.br Julho de 2005 USP Notícias http://noticias.usp.br/canalacontece/artigo.php?id=9397 Pesquisa mostra porque o samba é um dos gêneros mais representativos

Leia mais

Minissarau do 1 ano. Saídas pedagógicas

Minissarau do 1 ano. Saídas pedagógicas Agosto/2015 Minissarau do 1 ano Ao final do semestre fizemos uma singela apresentação onde os alunos do 1 ano do Ensino Fundamental puderam experimentar a sensação de estar diante do público e de compreenderem

Leia mais

7 Tal pai, tal filho. Acabada a assembléia da comunidade de. Cenatexto

7 Tal pai, tal filho. Acabada a assembléia da comunidade de. Cenatexto JANELA A U L A 7 Tal pai, tal filho Cenatexto Acabada a assembléia da comunidade de Júpiter da Serra, em que se discutiu a expansão da mineradora, dona Ana volta para casa com o Samuel, seu garotinho.

Leia mais

DADOS DE IDENTIFICAÇÃO

DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Escola Municipal de Ensino Fundamental David Canabarro Florianópolis, 3892 Mathias Velho/Canoas Fone: 34561876/emef.davidcanabarro@gmail.com DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Nome: Stefani do Prado Guimarães Ano

Leia mais

MEU TIO MATOU UM CARA

MEU TIO MATOU UM CARA MEU TIO MATOU UM CARA M eu tio matou um cara. Pelo menos foi isso que ele disse. Eu estava assistindo televisão, um programa idiota em que umas garotas muito gostosas ficavam dançando. O interfone tocou.

Leia mais

A PERMANÊNCIA DO REGIONALISMO NO ROMANCE BRASILEIRO: O CERRADO DE CARMO BERNARDES. Palavras-chave: Regionalismo Evolução Estética - Permanência

A PERMANÊNCIA DO REGIONALISMO NO ROMANCE BRASILEIRO: O CERRADO DE CARMO BERNARDES. Palavras-chave: Regionalismo Evolução Estética - Permanência A PERMANÊNCIA DO REGIONALISMO NO ROMANCE BRASILEIRO: O CERRADO DE CARMO BERNARDES Vanilde Gonçalves dos Santos LEITE; Rogério SANTANA F L - UFG vanildegsl@hotmail.com Palavras-chave: Regionalismo Evolução

Leia mais

Lucas Zanella. Collin Carter. & A Civilização Sem Memórias

Lucas Zanella. Collin Carter. & A Civilização Sem Memórias Lucas Zanella Collin Carter & A Civilização Sem Memórias Sumário O primeiro aviso...5 Se você pensa que esse livro é uma obra de ficção como outra qualquer, você está enganado, isso não é uma ficção. Não

Leia mais

A criança preocupada. Claudia Mascarenhas Fernandes

A criança preocupada. Claudia Mascarenhas Fernandes A criança preocupada Claudia Mascarenhas Fernandes Em sua época Freud se perguntou o que queria uma mulher, devido ao enigma que essa posição subjetiva suscitava. Outras perguntas sempre fizeram da psicanálise

Leia mais

Dicas para você trabalhar o livro Menino brinca de boneca? com seus alunos

Dicas para você trabalhar o livro Menino brinca de boneca? com seus alunos Dicas para você trabalhar o livro Menino brinca de boneca? com seus alunos Caro professor, Este link do site foi elaborado especialmente para você, com o objetivo de lhe dar dicas importantes para o seu

Leia mais

Antropocentrismo (do grego anthropos, "humano"; e kentron, "centro") é uma concepção que considera que a humanidade deve permanecer no centro do

Antropocentrismo (do grego anthropos, humano; e kentron, centro) é uma concepção que considera que a humanidade deve permanecer no centro do ARTE GÓTICA A Arte Gótica se desenvolveu na Europa entre os séculos XII e XV e foi uma das mais importantes da Idade Média, junto com a Arte Românica. Ela teve grande influencia do forte Teocentrismo (O

Leia mais

www.jyotimaflak.com Glücks- Akademie mit JyotiMa Flak Academia da felizidade com JyotiMa Flak

www.jyotimaflak.com Glücks- Akademie mit JyotiMa Flak Academia da felizidade com JyotiMa Flak www.jyotimaflak.com Glücks- Akademie mit JyotiMa Flak Academia da felizidade com JyotiMa Flak Entrevista com Ezequiel Quem é você? Meu nome é Ezequiel, sou natural do Rio de Janeiro, tenho 38 anos, fui

Leia mais

SEE/AC - SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DO ACRE - PROFESSOR P2

SEE/AC - SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DO ACRE - PROFESSOR P2 SEE/AC - SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DO ACRE - PROFESSOR P2 RESPOSTAS AOS RECURSOS Cargo: ART - PROFESSOR P2 / ARTE Disciplina: LÍNGUA PORTUGUESA (LPO) 5 - Gab.:V B 5 - Gab.:W C 5 - Gab.:X D 8 - Gab.:V

Leia mais

Arte Ensino Fundamental. Fase Final (6º a 9º ano)

Arte Ensino Fundamental. Fase Final (6º a 9º ano) Arte Ensino Fundamental Fase Final (6º a 9º ano) 2012 APRESENTAÇÃO Caro(a) professor(a), (...) Protege-me das incursões obrigatórias que sufocam o prazer da descoberta e com o silêncio ( intimamente sábio

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA Questões Objetivas

LÍNGUA PORTUGUESA Questões Objetivas LÍNGUA PORTUGUESA Questões Objetivas As questões 1 a 7 referem-se ao texto 1. Texto 1 NÃO HÁ ESTRANHOS, APENAS AMIGOS. Susan Andrews Revista Época, 17 de setembro de 2007. 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13

Leia mais

Em algum lugar de mim

Em algum lugar de mim Em algum lugar de mim (Drama em ato único) Autor: Mailson Soares A - Eu vi um homem... C - Homem? Que homem? A - Um viajante... C - Ele te viu? A - Não, ia muito longe! B - Do que vocês estão falando?

Leia mais

Para gostar de pensar

Para gostar de pensar Rosângela Trajano Para gostar de pensar Volume III - 3º ano Para gostar de pensar (Filosofia para crianças) Volume III 3º ano Para gostar de pensar Filosofia para crianças Volume III 3º ano Projeto editorial

Leia mais

18 - A surpresa... 175 19 A fuga... 185 20 O atraso... 193 21 Vida sem máscaras... 197 22 - A viagem... 209 23 - A revelação...

18 - A surpresa... 175 19 A fuga... 185 20 O atraso... 193 21 Vida sem máscaras... 197 22 - A viagem... 209 23 - A revelação... Sumário Agradecimentos... 7 Introdução... 9 1 - Um menino fora do seu tempo... 13 2 - O bom atraso e o vestido rosa... 23 3 - O pequeno grande amigo... 35 4 - A vingança... 47 5 - O fim da dor... 55 6

Leia mais

Português. 1. Leia os seguintes poemas e faça o que se pede:

Português. 1. Leia os seguintes poemas e faça o que se pede: Português Leitura de texto 3 os anos Wilton fev/11 Nome: Nº: Turma: 1. Leia os seguintes poemas e faça o que se pede: Longe do estéril turbilhão da rua, Beneditino escreve! No aconchego Do claustro, na

Leia mais

Eu acredito que a Bíblia é a melhor dádiva que Deus deu à humanidade. Todas as coisas boas do Salvador do mundo nos são ditas através deste Livro.

Eu acredito que a Bíblia é a melhor dádiva que Deus deu à humanidade. Todas as coisas boas do Salvador do mundo nos são ditas através deste Livro. A importância do estudo bíblico para a vida cristã 2 Pedro 1.12-2121 Pr. Fernando Fernandes Eu acredito que a Bíblia é a melhor dádiva que Deus deu à humanidade. Todas as coisas boas do Salvador do mundo

Leia mais

1. Linguagens e Códigos; 2. Raciocínio Lógico e Matemática; 3. Leitura e Interpretação de Textos; 4. Atualidades.

1. Linguagens e Códigos; 2. Raciocínio Lógico e Matemática; 3. Leitura e Interpretação de Textos; 4. Atualidades. ANEXO I - PROGRAMA DAS PROVAS DE CONHECIMENTOS GERAIS E DE REDAÇÃO Prova (Todos os Cursos) Trabalhando em consonância com as diretrizes curriculares nacionais, o UNIFEMM entende que as avaliações do processo

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca VISITA À ARGENTINA Centro Cultural

Leia mais

O brincar hoje: da colaboração ao individualismo

O brincar hoje: da colaboração ao individualismo O brincar hoje: da colaboração ao individualismo Profa. Dra. Maria Angela Barbato Carneiro Campo Grande/ Simpósio Internacional da OMEP Jul/ 2012 Este trabalho tem por objetivo discutir sobre o brincar

Leia mais

Educação escolar indígena

Educação escolar indígena Educação escolar indígena O principal objetivo desta apresentação é fazer uma reflexão sobre a cultura indígena kaingang, sobre as políticas educacionais integracionistas e sobre a política atual, que

Leia mais

ARTES: A TRANSIÇÃO DO SÉCULO XVIII PARA O SÉCULO XIX

ARTES: A TRANSIÇÃO DO SÉCULO XVIII PARA O SÉCULO XIX ARTES: A TRANSIÇÃO DO SÉCULO XVIII PARA O SÉCULO XIX Neoclassicismo ou Academicismo: * Últimas décadas do século XVIII e primeiras do XIX; * Retoma os princípios da arte da Antiguidade grecoromana; * A

Leia mais

Neoclassicismo, Romantismo e Realismo

Neoclassicismo, Romantismo e Realismo 2º ano - ENSINO MÉDIO Aula dia 20/02/15 Neoclassicismo, Romantismo e Realismo Professora Alba Fim do século XVIII e início do século XIX. Período complexo e inquietante de profundas mudanças. A Revolução

Leia mais

Unidade II Cultura: a pluralidade na expressão humana Aula 13.1 Conteúdo: Outras formas de narrar: o conto

Unidade II Cultura: a pluralidade na expressão humana Aula 13.1 Conteúdo: Outras formas de narrar: o conto 2 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Unidade II Cultura: a pluralidade na expressão humana Aula 13.1 Conteúdo: Outras formas de narrar: o conto 3 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO

Leia mais

PRÁTICAS DE LEITURAS SIGNIFICATIVAS NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL

PRÁTICAS DE LEITURAS SIGNIFICATIVAS NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL PRÁTICAS DE LEITURAS SIGNIFICATIVAS NOS ANOS INICIAIS Resumo DO ENSINO FUNDAMENTAL MARTINS, Esilda Cruz UEPG maria.esilda@hotmail.com Eixo Temático: Práticas e Estágios nas Licenciaturas. Agência Financiadora:

Leia mais

OS DOZE TRABALHOS DE HÉRCULES

OS DOZE TRABALHOS DE HÉRCULES OS DOZE TRABALHOS DE HÉRCULES Introdução ao tema A importância da mitologia grega para a civilização ocidental é tão grande que, mesmo depois de séculos, ela continua presente no nosso imaginário. Muitas

Leia mais

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO SANTO ANTÔNIO ESTUDO DIRIGIDO DE ARTE. Ensino Fundamental II - 9º ano MANHÃ. Aluno(a): Turma:

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO SANTO ANTÔNIO ESTUDO DIRIGIDO DE ARTE. Ensino Fundamental II - 9º ano MANHÃ. Aluno(a): Turma: INSTITUTO DE EDUCAÇÃO SANTO ANTÔNIO PROFESSORA ARILENE RODRIGUES ZICHTL ESTUDO DIRIGIDO DE ARTE Ensino Fundamental II - 9º ano MANHÃ Aluno(a): Turma: Caro aluno, Visando aumentar seu conhecimento e em

Leia mais

CADERNO DE ATIVIDADES DE RECUPERAÇÃO. Artes

CADERNO DE ATIVIDADES DE RECUPERAÇÃO. Artes COLÉGIO ARNALDO 2015 CADERNO DE ATIVIDADES DE RECUPERAÇÃO. Artes Aluno (a): 5º ano: Turma: Professor (a): Valor: 20 pontos Este trabalho deverá ser entregue IMPRETERIVELMENTE no dia da prova. Prezado(a)

Leia mais

Pão, pão, pão. Estêvão Marques, Marina Pittier e Fê Sztok Ionit Zilberman. escrito por. ilustrado por

Pão, pão, pão. Estêvão Marques, Marina Pittier e Fê Sztok Ionit Zilberman. escrito por. ilustrado por elaboração: Tatiana Pita Mestre em Educação pela PUC (SP) Pão, pão, pão escrito por ilustrado por Estêvão Marques, Marina Pittier e Fê Sztok Ionit Zilberman 2 O encanto e as descobertas que o livro nos

Leia mais

Exercícios Questões Inéditas Modelo ENEM

Exercícios Questões Inéditas Modelo ENEM Exercícios Questões Inéditas Modelo ENEM 1. Psicologia de um vencido Eu, filho do carbono e do amoníaco, Monstro de escuridão e rutilância, Sofro, desde a epigênese da infância, A influência má dos signos

Leia mais

CAp-UERJ Instituto de Aplicação Fernando Rodrigues da Silveira

CAp-UERJ Instituto de Aplicação Fernando Rodrigues da Silveira CAp-UERJ Instituto de Aplicação Fernando Rodrigues da Silveira INSTRUÇÕES Você está recebendo um caderno de prova com 12 (doze) folhas numeradas. As partes I e II contêm 16 (dezesseis) questões de Língua

Leia mais

CARO PROFESSOR, Bem-vindo ao universo de Pequenas Histórias, filme de Helvécio Ratton que será lançado nos cinemas a partir de julho.

CARO PROFESSOR, Bem-vindo ao universo de Pequenas Histórias, filme de Helvécio Ratton que será lançado nos cinemas a partir de julho. CARO PROFESSOR, Bem-vindo ao universo de Pequenas Histórias, filme de Helvécio Ratton que será lançado nos cinemas a partir de julho. Um filme, como qualquer obra de arte, possibilita várias leituras,

Leia mais

(A) Regionalismo (caráter da literatura que se baseia em costumes e tradições regionais).

(A) Regionalismo (caráter da literatura que se baseia em costumes e tradições regionais). ENEM 2002 Comer com as mãos era um hábito comum na Europa, no século XVI. A técnica empregada pelo índio no Brasil e por um português de Portugal era, aliás, a mesma: apanhavam o alimento com três dedos

Leia mais

PESQUISA DIAGNÓSTICA - SISTEMATIZAÇÃO. - Sim, estou gostando dessa organização sim, porque a gente aprende mais com organização das aulas.

PESQUISA DIAGNÓSTICA - SISTEMATIZAÇÃO. - Sim, estou gostando dessa organização sim, porque a gente aprende mais com organização das aulas. ESCOLA MUNICIPAL BUENA VISTA Goiânia, 19 de junho de 2013. - Turma: Mestre de Obras e Operador de computador - 62 alunos 33 responderam ao questionário Orientador-formador: Marilurdes Santos de Oliveira

Leia mais

Ensino Português no Estrangeiro Nível A2 Prova B (13A2BA) 70 minutos

Ensino Português no Estrangeiro Nível A2 Prova B (13A2BA) 70 minutos Ensino Português no Estrangeiro Nível A2 Prova B (13A2BA) 70 minutos Prova de certificação de nível de proficiência linguística no âmbito do Quadro de Referência para o Ensino Português no Estrangeiro,

Leia mais

CONCURSO DE ADMISSÃO 2012/2013 PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA (Prova 3) 6º Ano / Ensino Fundamental

CONCURSO DE ADMISSÃO 2012/2013 PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA (Prova 3) 6º Ano / Ensino Fundamental Leia atentamente todas as questões e assinale a única alternativa correta. Texto 1 A menina que desenhava 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35

Leia mais

PROVA DE SELEÇÃO LÍNGUA PORTUGUESA SÉRIE: 8 ANO. Candidato (a):

PROVA DE SELEÇÃO LÍNGUA PORTUGUESA SÉRIE: 8 ANO. Candidato (a): PROVA DE SELEÇÃO LÍNGUA PORTUGUESA SÉRIE: 8 ANO Data: 12/01/2015 Candidato (a): Valor: 10 Obtido: Analise o cartaz da propaganda. QUESTÃO 1 (1 PONTO) - Observe o texto principal da propaganda. Que estratégia

Leia mais

Projeto Conto de Fadas

Projeto Conto de Fadas Projeto Conto de Fadas 1. Título: Tudo ao contrário 2. Dados de identificação: Nome da Escola: Escola Municipal Santo Antônio Diretora: Ceriana Dall Mollin Tesch Coordenadora do Projeto: Mônica Sirtoli

Leia mais

Currículo Referência em Artes Visuais Ensino Médio

Currículo Referência em Artes Visuais Ensino Médio Currículo Referência em Artes Visuais Ensino Médio 1º ANO - ENSINO MÉDIO Objetivos Conteúdos Expectativas - Conhecer a área de abrangência profissional da arte e suas características; - Reconhecer e valorizar

Leia mais

Para pensar o. livro de imagens. Para pensar o Livro de imagens

Para pensar o. livro de imagens. Para pensar o Livro de imagens Para pensar o livro de imagens ROTEIROS PARA LEITURA LITERÁRIA Ligia Cademartori Para pensar o Livro de imagens 1 1 Texto visual Há livros compostos predominantemente por imagens que, postas em relação,

Leia mais

CAPÍTULO 1 A IMPORTÂNCIA DAS RELAÇÕES HUMANAS E DO TRABALHO EM EQUIPE

CAPÍTULO 1 A IMPORTÂNCIA DAS RELAÇÕES HUMANAS E DO TRABALHO EM EQUIPE CAPÍTULO 1 A IMPORTÂNCIA DAS RELAÇÕES HUMANAS E DO TRABALHO EM EQUIPE Relações Humanas: Aperfeiçoar o atendimento aos clientes é um desafio permanente para qualquer empresa. É uma questão de sobrevivência.

Leia mais

Questionário avaliativo

Questionário avaliativo Questionário avaliativo Aluno: Série: 1. Você possui acesso a internet? Se sim, com que frequência? 2. A sua escola disponibiliza de um laboratório de informática? Se sim, este laboratório está disponível

Leia mais

Belo reparo. capítulo um. No Japão, eles têm o kintsugi a arte de remendar porcelanas. Hoje Nova York Apartamento de Cassandra Taylor

Belo reparo. capítulo um. No Japão, eles têm o kintsugi a arte de remendar porcelanas. Hoje Nova York Apartamento de Cassandra Taylor capítulo um Belo reparo Hoje Nova York Apartamento de Cassandra Taylor No Japão, eles têm o kintsugi a arte de remendar porcelanas preciosas com ouro. O resultado é uma peça que nitidamente foi quebrada,

Leia mais

A influência do contexto social na obra Chapeuzinho Vermelho

A influência do contexto social na obra Chapeuzinho Vermelho A influência do contexto social na obra Chapeuzinho Vermelho Guilherme Argenta Souza Ceres Helena Ziegler Bevilaqua UFSM A obra Chapeuzinho Vermelho é um clássico da literatura universal, apreciada por

Leia mais

CADERNO DE EXERCÍCIOS 1D

CADERNO DE EXERCÍCIOS 1D Questão CADERNO DE EXERCÍCIOS 1D Ensino Médio Códigos e Linguagens Conteúdo 1 Leitura de tirinha em língua portuguesa Variedades linguísticas letra de 2 música Habilidade da Matriz da EJA/FB H5, H7, H8,

Leia mais

EXEMPLOS DE QUESTÕES DA PROVA DE NIVELAMENTO DE PORTUGUÊS PRODUÇÃO DE TEXTO

EXEMPLOS DE QUESTÕES DA PROVA DE NIVELAMENTO DE PORTUGUÊS PRODUÇÃO DE TEXTO EXEMPLOS DE QUESTÕES DA PROVA DE NIVELAMENTO DE PORTUGUÊS PRODUÇÃO DE TEXTO QUESTÕES QUE ENVOLVEM CONHECIMENTO RELATIVO À NORMA CULTA DA LÍNGUA (CONCORDÂNCIA VERBAL, REGÊNCIA VERBAL E NOMINAL, PONTUAÇÃO,

Leia mais

Xixi na Cama. Cara Professora, Caro Professor,

Xixi na Cama. Cara Professora, Caro Professor, Xixi na Cama Cara Professora, Caro Professor, Estamos oferecendo a você e a seus alunos mais um livro da coleção Revoluções: Xixi na Cama, do autor mineiro Drummond Amorim. Junto com a obra, estamos também

Leia mais

PROPOSTA PEDAGÓGICA. Elaborada por Ana Carolina Carvalho

PROPOSTA PEDAGÓGICA. Elaborada por Ana Carolina Carvalho PROPOSTA PEDAGÓGICA Elaborada por Ana Carolina Carvalho PROPOSTA PEDAGÓGICA Crianças do Brasil Suas histórias, seus brinquedos, seus sonhos elaborada por ANA CAROLINA CARVALHO livro de JOSÉ SANTOS ilustrações

Leia mais

3ª FASE Prof.a Carolina Oliveira

3ª FASE Prof.a Carolina Oliveira 3ª FASE Prof.a Carolina Oliveira CONTEÚDOS E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA 4º Bimestre Atividade Avaliativa de Ens. Religioso Aula 172 Conteúdo Contar histórias

Leia mais

Indice. Bullying O acaso... 11

Indice. Bullying O acaso... 11 Indice Bullying O acaso... 11 Brincadeira de mau gosto. Chega! A história... 21 O dia seguinte... 47 A paixão... 53 O reencontro... 61 O bullying... 69 9 Agosto/2010 O acaso Terça-feira. O sol fazia um

Leia mais

Centro Educacional Juscelino Kubitschek

Centro Educacional Juscelino Kubitschek Centro Educacional Juscelino Kubitschek ALUNO: N.º: DATA: / / ENSINO: Fundamental II 8ª série) DISCIPLINA: Artes PROFESSOR (A): Equipe de Artes TURMA: TURNO: Roteiro e Lista de estudo para recuperação

Leia mais

A Bíblia sustenta a confiabilidade das sensações?

A Bíblia sustenta a confiabilidade das sensações? A Bíblia sustenta a confiabilidade das sensações? Vincent Cheung Qualquer cristão que admite algum grau de confiança no empirismo e na ciência para o conhecimento sobre a realidade faz isso por razões

Leia mais

3º Ano. O amor é paciente. I Coríntios 13:4. Roteiro Semanal de Atividades de Casa (15 a 19 de abril de 2013)

3º Ano. O amor é paciente. I Coríntios 13:4. Roteiro Semanal de Atividades de Casa (15 a 19 de abril de 2013) 3º Ano O amor é paciente. I Coríntios 13:4 Roteiro Semanal de Atividades de Casa (15 a 19 de abril de 2013) 18 de Abril - Dia Nacional do Livro Infantil conhecimento. Nos livros aprendemos sobre nós mesmos

Leia mais

LUZ E SOMBRA NA ARTE

LUZ E SOMBRA NA ARTE LUZ E SOMBRA NA ARTE A luz e a sombra são elementos fundamentais da linguagem visual. Com elas podemos criar no desenho, na pintura e escultura belíssimos efeitos como o de dilatação do espaço, o de profundidade

Leia mais

Tempos Antigos. Barroco e o Rococó

Tempos Antigos. Barroco e o Rococó Estes textos são produzidos sob patrocínio do Departamento Cultural da Clínica Naturale.Direitos são reservados. A publicação e redistribuição de qualquer conteúdo é proibida sem prévio consentimento.

Leia mais

DETERMINAÇÃO SOCIOLINGÜÍSTICA DO CONCEITO DE LEITURA Vilson J. Leffa e Rita de Cássia Campos Lopes,UFRGS

DETERMINAÇÃO SOCIOLINGÜÍSTICA DO CONCEITO DE LEITURA Vilson J. Leffa e Rita de Cássia Campos Lopes,UFRGS REFERÊNCIA: LEFFA, Vilson J. ; LOPES, Rita de Cássia Campos. Determinação sócio-lingüística do conceito de leitura. 46 a Reunião da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência. Vitória, 17 a 22 de

Leia mais

MULHERES, LEITORAS DE ROMANCE

MULHERES, LEITORAS DE ROMANCE MULHERES, LEITORAS DE ROMANCE PAULA VIRGÍNIA DE ALMEIDA ROCHETTI (FE - UNICAMP). Resumo Vários estudos vêm sendo feitos a fim de investigar a relação que as mulheres têm com o romance. Alguns buscam as

Leia mais

2- Nas frases a seguir estão destacadas quatro formas verbais de um mesmo verbo. Compare-as.

2- Nas frases a seguir estão destacadas quatro formas verbais de um mesmo verbo. Compare-as. FICHA DA SEMANA 5º ANO A / B Instruções: 1- Cada atividade terá uma data de realização e deverá ser entregue a professora no dia seguinte; 2- As atividades deverão ser copiadas e respondidas no caderno,

Leia mais

O escritor Paulo Coelho, hoje um dos imortais da Academia Brasileira de Letras, relata em

O escritor Paulo Coelho, hoje um dos imortais da Academia Brasileira de Letras, relata em O escritor Paulo Coelho, hoje um dos imortais da Academia Brasileira de Letras, relata em artigo do jornal Folha de São Paulo, como se tornou escritor de sucesso. A narrativa de Paulo Coelho fez parte

Leia mais

Brincar, expressando emoções, sentimentos, pensamentos, desejos e necessidades;

Brincar, expressando emoções, sentimentos, pensamentos, desejos e necessidades; INFANTIL I OBJETIVOS GERAIS DA EDUCAÇÃO INFANTIL Desenvolver uma imagem positiva de si, atuando de forma cada vez mais independente, com a confiança em suas capacidades e percepção de suas limitações:

Leia mais

Série. MAT Disciplina: Arte Professor: FERNANDA CARDOSO ATIVIDADE DE RECUPERAÇÃO

Série. MAT Disciplina: Arte Professor: FERNANDA CARDOSO ATIVIDADE DE RECUPERAÇÃO Polícia Militar do Estado de Goiás CPMG Hugo de Carvalho Ramos Ano Letivo - 2015 Série ATIVIDADE DE RECUPERAÇÃO - Todas essas atividades, tanto as perguntas como respostas deverão ser COPIADAS E RESPONDIDAS

Leia mais

PROJETO DE LEITURA PRÉ-LEITURA

PROJETO DE LEITURA PRÉ-LEITURA PROJETO DE LEITURA PRÉ-LEITURA ATIVIDADES ANTERIORES À LEITURA INTENÇÃO: LEVANTAR HIPÓTESES SOBRE A AUTORA, SOBRE O LIVRO, INSTIGAR A CURIOSIDADE E AMPLIAR O REPERTÓRIO DO ALUNO Para o professor Ou isto

Leia mais

3. Meu parceiro poderia ficar chateado se soubesse sobre algumas coisas que tenho feito com outras pessoas.

3. Meu parceiro poderia ficar chateado se soubesse sobre algumas coisas que tenho feito com outras pessoas. UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ DEPARTAMENTO DE PSICOLOGIA NÚCLEO DE ANÁLISE DO COMPORTAMENTO Caro(a) participante: Esta é uma pesquisa do Departamento de Psicologia da Universidade Federal do Paraná e

Leia mais

H11 - RECONHECER A LINGUAGEM CORPORAL COMO MEIO DE INTERAÇÃO SOCIAL, CONSIDERANDO OS LIMITES DE DESEMPENHO E AS ALTERNATIVAS DE ADAPTAÇÃO PARA

H11 - RECONHECER A LINGUAGEM CORPORAL COMO MEIO DE INTERAÇÃO SOCIAL, CONSIDERANDO OS LIMITES DE DESEMPENHO E AS ALTERNATIVAS DE ADAPTAÇÃO PARA H11 - RECONHECER A LINGUAGEM CORPORAL COMO MEIO DE INTERAÇÃO SOCIAL, CONSIDERANDO OS LIMITES DE DESEMPENHO E AS ALTERNATIVAS DE ADAPTAÇÃO PARA DIFERENTES INDIVÍDUOS. 01.(JAT) Hoje, tem-se preocupado cada

Leia mais

Organizando o dia a dia

Organizando o dia a dia 1 Organizando o dia a dia GENTE TEM SOBRENOME TODAS AS COISAS TÊM NOME, CASA, JANELA E JARDIM. COISAS NÃO TÊM SOBRENOME, MAS A GENTE SIM. SOBRENOME: NOME QUE VEM DEPOIS DO NOME PRINCIPAL. TODAS AS FLORES

Leia mais

PROFESSOR: Daniel. ALUNO (a): Data da prova: 09/05/15

PROFESSOR: Daniel. ALUNO (a): Data da prova: 09/05/15 GOIÂNIA, / / 2015 PROFESSOR: Daniel DISCIPLINA: Literatura SÉRIE: 2 ano ALUNO (a): Data da prova: 09/05/15 No Anhanguera você é + Enem LISTA DE EXERCÍCIOS P1 2 BIMESTRE O Barroco - a arte que predominou

Leia mais

SIMULADO DE PORTUGUÊS

SIMULADO DE PORTUGUÊS SIMULADO DE PORTUGUÊS Professora: Fabyana Muniz Texto I O desafio da qualidade É uma conquista civilizatória para o Brasil ter a imensa maioria das crianças em idade escolar com acesso às salas de aula,

Leia mais

#62. O batismo do Espírito Santo (continuação)

#62. O batismo do Espírito Santo (continuação) O batismo do Espírito Santo (continuação) #62 Estamos falando sobre alguns dons do Espírito Santo; falamos de suas obras, dos seus atributos, como opera o novo nascimento e, por último, estamos falando

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ DEPARTAMENTO DE LETRAS E ARTES ESPECIALIZAÇÃO EM ESTUDOS COMPARADOS EM LITERATURAS DE LÍNGUA PORTUGUESA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ DEPARTAMENTO DE LETRAS E ARTES ESPECIALIZAÇÃO EM ESTUDOS COMPARADOS EM LITERATURAS DE LÍNGUA PORTUGUESA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ DEPARTAMENTO DE LETRAS E ARTES ESPECIALIZAÇÃO EM ESTUDOS COMPARADOS EM LITERATURAS DE LÍNGUA PORTUGUESA A REPRESENTAÇÃO DA IDENTIDADE DA MULHER AFRO- DESCENDENTE, TIA

Leia mais

QUESTÃO 1 Primeiro o cãozinho Bidu, depois o Franjinha, Cebolinha e Cascão... Estava faltando uma menina nessa turma. Então, há 50 anos, em 1963, ela

QUESTÃO 1 Primeiro o cãozinho Bidu, depois o Franjinha, Cebolinha e Cascão... Estava faltando uma menina nessa turma. Então, há 50 anos, em 1963, ela Nome: N.º: endereço: data: Telefone: E-mail: Colégio PARA QUEM CURSA O 5.O ANO EM 2013 Disciplina: Prova: PoRTUGUÊs desafio nota: Este ano, a personagem mais famosa de Mauricio de Sousa está completando

Leia mais