JX -120 JX JX JX JX JX -1040

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "JX -120 JX - 240 JX - 420 JX - 640 JX - 820 JX -1040"

Transcrição

1 - MANUAL DE INSTRUÇAO c AMPLIFICADORES TIMES ONE JX -120 JX JX JX JX JX PROXIMITY ADVANCE Rua ltaqueri, 57 - Mca Sã Paul - SP - CEP: Tel: (11) F

2 INTRODUÇÃO Parabéns pela aquisiçã d amplificadr TIMES ONE JX-120, JX-240, JX-420, JX-640, JX-820 e JX Vcê está adquirind resultad de mais de vinte ans de experiência cm aparelhs de sm prfissinal, ds quais, sempre prcurams em nss labratóri de pesquisa e desenvlviment, aprimrar nsss equipaments para que s mesms pudessem alcançar um estági elevad de cnfiabilidade, segurança, tecnlgia e qualidade realmente prfissinal. O excelente desempenh de nsss aparelhs se deve a fat de estarms cnstantemente aprimrand e desenvlvend seus circuits e também pr terem sid prjetads para trabalhar sb cndições adversas, pr sua mntagem simplificada, pr sua cnstruçã rbusta, pel rigrs cntrle de qualidade intern e a utilizaçã de cmpnentes de ultima geraçã e de ótima qualidade. N entant é necessári que se leia atentamente este manual, para que se pssa entender funcinament deste aparelh e se btenha dele máxim rendiment pssível sem prvcar dans a equipament e a seu sistema. índice INTRODUÇÃOE índice...,... 1 CARACTERíSTICAS GERAIS... 2 CUIDADOSCOMO APARELHO.."... 2 PAINELFRONTAL PAINEL TRASEIRO... 4 CIRCUITOSDE PROTEÇÃO... 5 INFORMAÇÕES GERAIS E UTILIZAÇÃO... 6 ESQUEMA DE LIGAÇÃO SIMPLIFICADO... 7 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS... 8 Página 1 de 8

3 ~ CARACTERíSTICAS GERAIS - Design avançad e lay-ut intern desenvlvids para fácil manutençã ds circuits interns - Placas de circuit impress em fibra de vidr estanhada, para suprtar maires crrentes e aumentar a sua durabilidade. - Circuit de prteçã eletrônic d amplificadr cntra curt circuit u sbrecarga na saída. - Circuit de prteçã cntra super aqueciment. - Circuit de prteçã cntra DC na saída cm relê. - Temprizadr para acinament das saídas d aparelh acplad a circuit de prteçã DC. - Filtrs cntra freqüências subsônicas e ultra-sônicas. - Indicadres de SIGNAL, CLlP, ACTIVE e DCITEMP. - Fnte de alimentaçã super dimensinada cm transfrmadr trida!. - Refrigeraçã feita pr dis turb ventiladres (um para cada canal) e dissipadres cm grande área de dissipaçã. - Circuit classe AS, indicad para trabalhar em qualquer faixa de freqüência ( fui! range). CUIDADOS COM -O APARELHO 1. Abra a caixa d aparelh e certifique -se de que está tud em rdem, a PROXIMITY mantém um rigrs cntrle de qualidade para garantir bm estad e funcinament de seus aparelhs. Cas haja alguma irregularidade, infrme imediatamente seu revendedr e u a transprtadra. 2. Guarde a embalagem d aparelh para futurs transprtes em cas d mesm nã ser acndicinad em racks aprpriads. 3. Em cas de instalaçã em rack, verifique se as entradas e saídas de ar estã realmente desbstruídas, ferecend uma vazã mínima de 40 litrs de ar pr segund para cada aparelh e se a temperatura ambiente nã excede a 50 graus Celsius. 4. Verifique se a rede na qual aparelh será ligad é de 120V u 240V e se a mesma ferece s requisits necessáris para cnsum de ptência d aparelh. 5. Faça as ligações ds sinais de entrada e falantes sempre seguind as nrmas para bitlas de fis e ligaçã de cnectres, de acrd cm as distâncias a serem utilizadas. 6. Sempre ligue aparelh cm s cntrles de vlume abaixads (ZERO), antes de aumentar vlume ligue tds s prcessadres de sinal, cnsle de mixagem e fntes de prgramas para que s mesms nã casinem transientes (esturs) ns falantes prprcinand dans as mesms. 7. Verifique se as impedâncias btidas cm assciações ds falantes é realmente a desejada e se estã dentr ds parâmetrs necessáris para bm funcinament d aparelh (mínim 4 OHMS). 8. Nunca faça u remva cnexões cm aparelh ligad, ist pderá causar dans a aparelh e periférics. 9. Nã ligue amplificadr em cas de umidade u se mesm estiver mlhad. 10. Faça peridicamente a manutençã de cabs de sinal, cnectres e plug's e sempre utilize material de ba qualidade, pis a mair parte de prblemas de mau cntat e prblemas intermitentes sã causadas pr cabs e cnectres de má qualidade u em péssim estad de cnservaçã. 11. Nã abra aparelh u tente fazer mdificações em seus circuits pr cnta própria, pis iss pde causar dans irreparáveis e a perda ttal da garantia. Slicite qualquer manutençã a nssa rede de assistência técnica autrizada mais próxima. EM CASO DE DÚVIDA CONSULTE O DEPARTAMENTO TÉCNICO DE NOSSA EMPRESA. Página 2 de 8

4 ( J DESCRiÇÃO DOS CONTROLES DO PAINEL FRONTAL CHAVE POWER - Esta chave liga e desliga s dis canais d aparelh simultaneamente cm este aparelh é fabricad para a redes de 120 e 220V, a mesma está prtegida pr fusível de 5 amperes para JX-120, 7 Amperes para JX-240, de 10 Amperes para JX-420 e JX-640 e 15 Amperes para a utilizaçã d JX-820 e JX-1040 em 120V, veja flha 5 item 1. Em cas de queima de fusível prcure uma de nssas assistências técnicas autrizadas, pis s mesms fram calculads para atender a ptência de seus respectivs aparelhs. 2. ATENUADORES DE NíVEL DE SINAL DE ENTRADA - Cntrlam vlume de saída de sinal de seus respectivs canais, send CH A canal esquerd e CH B canal direit. 3. SAíDA DE AR - A linha "JX" da TIMES ONE pssui dis turb-ventiladres, um para cada canal, para garantir uma excelente refrigeraçã de seus circuits evitand que este fique ligand e desligand durante a peraçã, pr iss, nunca bstrua as entradas e saídas de ar d aparelh. 4. led's ACTIVE E DC TEMP - Indicam cndiçã d aparelh, ACTIVE (prnt para perar) e D/C TEMP (indica que canal está desativad pr alta temperatura ds dissipadres u DC na saída d aparelh). 5. led's SIGNAl E CLlP - Indicam presença de sinal na saída e limite de ptência d aparelh, quand led vermelh de CLlP cmeça a acender aparelh está próxim de seu limite u seja vai cmeçar a "clipar". Pde-se trabalhar cm este LED piscand casinalmente, prém se esta indicaçã fr cnstante deve-se atenuar nível de entrada de sinal. Página 3 de 8

5 DESCRICÃO DOS CONTROLES DO PAINEL TRASEIRO UTPUT< PtIT PUT UTPUT< II +t O O t+ 1:~f:R ft.~ -~ Ct Ct 4»-azv--.r-22OV OO [jj uoochr CHL [!j CABODE FORÇA- Este aparelh fi cnstruíd para perar em redes de 120 Vac e 240 Vac, bastand para iss que se selecine a tensã desejada na chave de seleçã de tensã (item 6). Certique-se de que a rede elétrica lcal tem cndições de lhe frnecer a ptência necessária para cnsum deste aparelh cm alguma margem de segurança. 2. FusíVEL DE PROTEÇÃO- Deve se utilizar fusível de : 5 amperes para JX-120, 7 Amperes para JX-240,10 Amperes para JX-420e JX-640 e 15 Amperes para JX-820e JX-1040 em rede de 120V e 3 amperes para JX-120, 5 Amperes para JX-240, 7 Amperes para JX-420 e JX-640 e 10 Amperes para JX-820e JX-1040 em rede de 240V. Em cas de queima d mesm nã substituir pr fusíveis de mair crrente, pis se aparelh estiver cm prblemas estes pderã ser agravads pela utilizaçã de fusíveis incrrets. 3. ENTRADAS DE AR - Nunca bstrua as entradas de ar d aparelh, para nã prejudicar seu rendiment. O flux de ar na linha JX é feit d painel traseir para painel frntal, certifique- se de que este flux nã seja prejudicad pel rack u pr aparelhs que tenham flux de ar cntrári. 4. CONECTORES DE ENTRADA DE SINAL - Estas entradas nã sã balanceadas. Cada canal deste amplificadr pssui dis jack's mn aberts, send um para entrada de sinal e utr para usar cm split (ligaçã para utr amplificadr). Verifique na flha "7" deste manual cm efetuar esta ligaçã. 5. BORNES DE SAíDA DE SINAL - Para ligaçã ds falantes, cada canal deste amplificadr pssui dis brnes (vermelh + e pret -), pdend ser ligad a cada brne uma carga de 4 Ohms. Verifique na flha "7" deste manual cm prceder esta ligaçã. 6. CHAVE SElETORA DE TENSÃO- Esta chave permite a utilizaçã d aparelh em 120 vlts u 240 vlts bastand para iss selecinar a tensã desejada. Sempre verifique a tensã da rede lcal antes de ligar aparelh, para evitar dans a mesm. Utilize sempre fusível adequad a rede utilizada (ver item 2 desta flha). Página 4 de 8

6 CIRCUITOS DE PROTECÃO 1. FusíVEL DE REDE - Este fusível fi dimensinad para suprir a ptência d aparelh em uma rede de 120V, cm uma margem de flga para que mesm pudesse funcinar nas mais diversas variações de rede encntradas em nss pais. Utilizar para JX-120 fusivel de 5 amperes em 120V e 3 Amperes para rede de 240V, JX-240 fusível de 7 Amperes em 120Ve 5 Amperes em rede de 240V, n JX-420 e JX-640 fusivel de 10 Amperes em 120V e de 7 Amperes para rede de 240V e n JX-820 e JX-1040 fusível de 15 Amperes em 120V e de 10 Amperes em rede de 240V. Em cas de queima ds fusíveis nunca substitui-is pr amperagem mair, pis iss pderá causar dans maires a aparelh cas este esteja cm prblemas. 2. CIRCUITO DE PROTEÇÃO CONTRA CURTOS NAS SAíDAS DE FALANTES- Este aparelh pssui circuit de prteçã eletrônic cntra curt-circuit e sbrecarga em suas saídas, fazend cm que a ptência de saída d amplificadr seja limitada autmaticamente em cas de alt cnsum de crrente, que crre quand a carga aplicada a suas saídas é muit baixa (menr que 4 OHMS) u quand existe curt-circuit na saída. O sinal é autmaticamente restabelecid assim que prblema fr sanad, sem que haja dans a equipament. OBS: Cm este circuit fi cnstruíd cm referencia a terra d aparelh, ele nã atuará em cas de ligaçã em pnte (BRIDGE). 3. CIRCUITO DE PROTEÇÃO CONTRA SUPER AQUECIMENTO - Mesm que a linha JX tenha sid prjetada para trabalhar nas cndições mais adversas de temperatura, de md a funcinar sem que fique ligand e desligand peridicamente, us deste circuit se trna necessári, pis alguns fatres cm: quebra ds turb ventiladres, blquei nas entradas u saídas de ar, utilizaçã de cargas inferires às permitidas em suas saídas, instalaçã em lcais que nã fereçam ba circulaçã de ar e etc. pderiam fazer cm que a temperatura de seus dissipadres chegassem a mais d que s 100 graus Celsius, que cmprmeteria a vida útil ds transistres de ptência, capacitres, dids e transfrmadr, pdend casinar a queima ds mesms. Seu funcinament é simples, mas eficaz, assim que a temperatura ds dissipadres ultrapassa 90 graus, s sensres ativam circuit fazend cm que sinal de saída d aparelh seja interrmpid (relê de saída), em seguida crre resfriament ds dissipadres (máxim 4 minuts). O circuit restaura sinal assim que s dissipadres chegarem a 75 graus. 4. FILTROS CONTRA FREQUÊNCIAS SUB SÔNICAS E ULTRA-SÔNICAS - Pr ser um amplificadr classe AB, cm seus circuits muit estáveis, cmpnentes de última geraçã e de ba qualidade, a velcidade de respsta às freqüências aplicadas a seus circuits é altíssima (SLEW RATE) e sem s filtrs este aparelh peraria cm freqüências de 5HZ à 150 khz estand sujeit a captar e reprduzir freqüências que pdem danificar s falantes e tweeter's, pr esse mtiv fi incrprad a circuit filtrs passivs de maneira a deixar que só a faixa de áudi seja reprduzida, sem que crra perdas na nitidez e qualidade d seu sm e seu sistema fique prtegid. 5. CIRCUITODE PROTEÇÃOCONTRADC NAS SAíDAS - Este circuit fi prjetad para nã permitir níveis de DC maires de 3V na saída, cas iss crra circuit de prteçã desativa relê de saída ( led de DCITEMP é ativad e de ACTIVE se apaga) prtegend s falantes ate que prblema seja slucinad 6. TURN ON DELAY - A se ligar aparelh, um circuit temprizadr que cntrla s relês de saída de cada canal retarda a sua cnexã, ist crre para que s circuits de prteçã de DC e altas temperaturas verifiquem se há algum prblema ns circuits d aparelh e para que s circuits interns se estabilizem e nã prduzam transientes que danificariam s falantes (esturs nas caixas). Este circuit também é ativad quand amplificadr retma de qualquer estad de prteçã. Página 5 de 8

7 '--J INFORMAÇÕES GERAIS DE UTILIZAÇÃO Os amplificadres classe AS sã indicads para trabalhar em tdas as freqüências de áudi (20 HZ a 20 KHZ), pis nessa faixa ferecem baixa distrçã, fidelidade de reprduçã, estabilidade de seus circuits e ba relaçã cnsum I temperatura I ptência. Ns classe AS a máxima eficiência de sua fnte de alimentaçã, bem cm, tda a capacitância de seus filtrs estã dispníveis temp td para estági de ptência, fazend cm que eles estejam sempre prnts para reprduzir s pics de sinal em qualquer freqüência de áudi, que nã acntece cm s amplificadres classe H, que nã peram nas freqüências médias e altas cm mesm desempenh que peram em graves. A versatilidade ds amplificadres classe AS é muit grande justamente pr nã estarem brigads a reprduzir apenas uma parte das freqüências de áudi, iss faz cm que a pssibilidade de ligações e de utilizaçã desses amplificadres seja muit ampla e limitada apenas pela necessidade d sistema. Exempls de utilizaçã em 3 vias cm carga de 4 OHMS : - JX 1040 (1040W) para graves, JX 820 (820W) para médis e JX 420 (420W) para altas. - JX 820 (820W) para graves,jx 640 (640W) para médise JX 240 (240W) para altas. - JX 640 (640W) para graves, JX 420 (420W) para médise JX 120 (120W) para altas. Pdems também utilizar um amplificadr classe AS para reprduzir duas faixas de freqüência em um sistema apenas mudand a impedância das cargas em suas saldas u cntrland as ptências ns atenuadres de vlume d crssver u ds amplificadres para que resultad final seja uma respsta plana das freqüências. Exempl de utilizaçã em quatr vias: - JX 820 para amplificar graves em um canal e médis graves em utr canal, e um JX 420 para amplificar médias altas em um canal e altas em utr canal. - JX 1040 (520W RMS 1 canal em 4 OHMS) para graves, JX 1040 (520W RMS 1 canal em 4 OHMS) para médis graves, JX 820 (410W RMS 1 canal em 4 OHMS) para médias altas e JX 820 (290W RMS 1 canal em 8 OHMS) para altas, u ainda: - JX 1040 (520W RMS 1 canal em 4 OHMS) para graves, JX 1040 (utr canal ligad em 4 OHMS, cm ptência cntrlada n crssver u atenuadr de vlume d amplificadr) para médis graves, JX-840 (420W RMS 1 canal em 4 OHMS), para médias altas e JX-840 (utr canal ligad em 4 OHMS, cm ptência cntrlada n crssver u atenuadr de vlume d amplificadr) para altas. Pdems ainda utilizar um amplificadr classe AS para reprduzir tdas as faixas de freqüências (FULL- RANGER), bastand para iss que as caixas acústicas tenham em seu interir um crssver passiv e que sua ptência u a ptência resultante da assciaçã das caixas seja igualu superir à ptência frnecida pel amplificadr. Exempl de utilizaçã em full-ranger: JX 820 em 8 OHMS - 1 caixa de 290W RMS I 8 OHMS pr canal. JX 820 em 4 OHMS - 2 caixas de 200W RMS I 8 OHMS pr canal. JX 820 em 2 OHMS - O aparelh nã pera nesta cndiçã. Cm pdems ver, a utilizaçã ds amplificadres classe AS pde ser muit variada e vai depender da necessidade de cada sistema e de cada event, essa versatilidade vai prprcinar uma melhr relaçã custl benefíci cm um alt rendiment e qualidade de sm nas mais diversas situações e cndições de us. É necessári lembrar, n entant, que resultad final nã depende apenas ds amplificadres, mas também das ligações, ds periférics, das caixas acústicas, da rede de alimentaçã lcal, etc., pr iss, em cas de dúvida u mau funcinament de um de nsss aparelhs, entre em cntat cm nssa empresa u uma de nssas assistências técnicas autrizadas para que junts pssams esclarecer e u reslver prblema. Página 6 de 8

8 ESQUEMA DE LIGAÇÃO Utilizaçã em 8 Q : JX -240 Para graves, médias graves, médias altas e altas acinand 2 transdutres de 8 Q ( 1 pr canal) cm 85W RMS pr transdutr. Ou ilustraçã a lad. CHR JX -420 Para graves, médias -graves médias altas e altas acinand2 transdutres de 8 Q (1 pr canal) cm 150WRMSprtransdutr. Ou ilustraçãa lad. JX Para graves, médias graves, médias altas e altas acinand2 transdutres de 8 Q ( 1 pr canal) cm 290W RMSpr falante. Ou ilustraçãa lad. NDE-. --~ ~ ~ í ' Utilizaçãem 4 Q : JX Para graves, médias- graves. médias altas e altas acinand4 transdutres de 8 Q ( 2 pr canal) cm 60W RMSpr transdutr. Ou ilustraçãa lad. JX- 420 Para graves, médias graves. médias altas e altas acinand 4 transdutres de 8 Q (2 pr canal) cm 100W RMS pr transdutr Ou ilustraçã a lad. JX- 820 Para graves, médias -graves, médias altas e altas acinand 4 transdutres de 8 Q ( 2 pr canal) cm 200W RMS pr transdutr. Ou ilustraçã a lad. - QMAS1E~ 4) 4) I~.r~ 4) r,. ~ 'A\ PINO2+... '!'~; PINO ! PINO1GND! O 4) 4) 4) 4) O Estes aparelhs pdem ser utilizads em tdas as faixas de frequencia pr serem classe AS, apresentand um excelente desempenh. Este esquema de ligaçã é ilustrativ e demnstra uma ligaçã simples em 8 e 4 OHMS, feita cm caixas fui! range de 3 vias, assciadas em paralel (4 OHMS). Nte que a fnte de sinal é a mesma para as 3 ligações, para mstrar que s cnectres de entrada estã ligads internamente em paralel e pdem ser utilizads cm "SPLlT", nã send brigatória a sua utilizaçã desta maneira. Vcê pde ptar pr ligações mais cmplexas cm crssver de 2, 3, 4 e 5 vias seguind as infrmações da cluna lcalizada a lad de cada ligaçã (representada acima), melhrand desempenh de seu amplificadr e de seu sistema. Página 7 de 8

9 JX ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS JX - 240I JX I JX JX JX POTÊNCIA: POTÊNCIA: POTÊNCIA: POTÊNCIA: POTÊNCIA: POTÊNCIA: 80-90W W W W W 80-73OW W W W W W 40-1O40W RESP DE FREQÜÊNCIA RESP DE FREQÜÊNCIA RESP DE FREQÜÊNCIA RESP DE FREQÜÊNCIA RESP DE FREQÜÊNCIA RESP DE FREQÜÊNCIA 15 HZ A 25 KHZ 15 HZ A 25 KHZ 15 HZ A 25 KHZ 15 HZ A 25 KHZ 15 HZ A 25 KHZ 15 HZ A 25 KHZ 100 W -4 : THD 100 W -4 : 100 W -4 ; THD 100W -4 ; THD 100 W -4 ; THD 100 W -4 ; > 0,03% > 0,03% > 0,03% > 0,03% > 0,03% > 0,03% SLEW RATE: SLEW RATE: SLEW RATE: SLEW RATE: SLEW RATE: SLEW RATE: 35V//l-S 35V1/l-S 35V//l-S 35V//lS 35V//l-S 35V//l-S 300:1 300:1 300:1 300:1 400:1 400:1 SENSIBILIDADE DE SENSIBILIDADE DE SENSIBILIDADE DE SENSIBILIDADE DE SENSIBILIDADE DE SENSIBILIDADEDE 0,775 V (O db) 0,775 V (OdB) 0,775 V (O db) 0,775 V (O db) 0,775 V (OdB) 0,775 V (OdB) NÃ BALANCEADA 10K OHMS 10K OHMS 1OK OHMS 10K OHMS 10K OHMS 10K OHMS >-1OOdB > -BOdB 5KG >-1OOdB > -80dB 5,5KG >-100dB > -BOdB 9KG >-1dB > -BOdB 9,8KG >-100dB > -BOdB 10,5 KG >-100dB > -80dB 12KG L:483 mm A: 89 mm A: 89 mm A: 89 mm A: 89 mm A: 89 mm A: 89 mm P: 250 mm P: 250 mm P: 330 mm P: 330 mm P: 330 mm P: 330 mm CONSUMO MAX 120V CONSUMO MAX 120V CONSUMO MAX 120V CONSUMO MAX 120V CONSUMO MAX 120V CONSUMO MAX 120V UNIDADEWATTS: UNIDADEWATTS: UNIDADEWATTS: UNIDADEWATTS: UNIDADEWATTS: UNIDADEWATTS: CARACTERíSTICAS GERAIS: - Desing avançad e lay-ut intern desenvlvids para fácil manuteçã ds circuits. - Circuit de prteçã eletrônic cntra curt circuit u sbrecarga na saída. - Circuit de prteçã cntra super aqueciment. - Circuit de prteçã cntra DC na saída cm relê. - Temprizadr para acinament das saídas acplad a circuit de prteçã DC. - Filtrs cntra frequências subsônicas e ultra-sônicas. - Indicadres de SIGNAL (Indica presença de sinal nas saídas), CLlP (indica que nível de sinal está próxim a clipament, pde-se perar cm essa indicaçã piscand casinalmente, mas nã cm led aces cnstantemente), ACTIVE (indica que as saídas fram ativadas após verificaçã ds circuits de prteçã) e DCITEMP (indica funcinament de um ds circuits de prteçã desativand as saídas). - Fnte de alimentaçã super dimensinada cm transfrmadr tridal. - Refrigeraçã feita pr dis turb ventiladres (um para cada canal) e dissipadres cm grande área de dissipaçã. - Circuit classe AS, indicad para trabalhar em qualquer faixa de frequência (fui! range). - Operacm rede120/240 V. A PROXIMITY SE RESERVA O DIREITO DE PROMOVER MODIFICAÇOES SEM PREVIO AVISO

HEAVY-DUTY POWER AMPLIFIER 400 HEAVY-DUTY POWER AMPLIFIER

HEAVY-DUTY POWER AMPLIFIER 400 HEAVY-DUTY POWER AMPLIFIER +20 +20 CLASS AB AMPLIFIER CLASS AB FAULT / READY AMPLIFIER LIMITER A SIGNAL B ON +4 +4 +20 +20 CLASS AB AMPLIFIER CLASS AB FAULT / READY AMPLIFIER LIMITER A SIGNAL B ON +4 +4 c omposta por 2 modelos,

Leia mais

Seu manual do usuário EXAUDI A 5000 HE http://pt.yourpdfguides.com/dref/708330

Seu manual do usuário EXAUDI A 5000 HE http://pt.yourpdfguides.com/dref/708330 Você pode ler as recomendações contidas no guia do usuário, no guia de técnico ou no guia de instalação para EXAUDI A 5000 HE. Você vai encontrar as respostas a todas suas perguntas sobre a EXAUDI A 5000

Leia mais

Extrator de Sucos Modelo

Extrator de Sucos Modelo O PREÇO ALIADO À QUALIDADE METALÚRGICA SIEMSEN LTDA. Rua: Anita Garibaldi, nº 22 - Bairr: Sã Luiz - CEP: 8851-10 Brusque - Santa Catarina - Brasil Fne: +55 (0 )7 211 000 / 255 2000 Fax: +55 (0 )7 211 020

Leia mais

Manual de Instruções para Aparelhos Auditivos

Manual de Instruções para Aparelhos Auditivos Manual de Instruções para Aparelhs Auditivs Índice Aparelhs Auditivs persnalizads Cnhecend seu aparelh auditiv Clcand a bateria Clcand e retirand aparelh intracanal/intra-auricular Clcand e retirand aparelh

Leia mais

Novo Sistema Almoxarifado

Novo Sistema Almoxarifado Nv Sistema Almxarifad Instruções Iniciais 1. Ícnes padrões Existem ícnes espalhads pr td sistema, cada um ferece uma açã. Dentre eles sã dis s mais imprtantes: Realiza uma pesquisa para preencher s camps

Leia mais

Sensor de Nível Digital / Analógico

Sensor de Nível Digital / Analógico Sensr de Nível Digital / Analógic VERSÃO 2.2 - MANUAL DE REFERÊNCIA RevA1-06/11 Este manual é publicad pela Flex Telecm smente para fins de referência pr parte d usuári. Td esfrç pssível fi realizad para

Leia mais

Perguntas frequentes sobre o Programa Banda Larga nas Escolas

Perguntas frequentes sobre o Programa Banda Larga nas Escolas Perguntas frequentes sbre Prgrama Banda Larga nas Esclas 1. Qual bjetiv d Prgrama Banda Larga nas Esclas? O Prgrama Banda Larga nas Esclas tem cm bjetiv cnectar tdas as esclas públicas à internet, rede

Leia mais

LAR - 04/06/08/10. Manual do Usuário. Liquidificador Industrial de ALTO RENDIMENTO. Modelos: SKYMSEN. 13241.1 Dezembro/2008 SE É SKYMSEN, PODE

LAR - 04/06/08/10. Manual do Usuário. Liquidificador Industrial de ALTO RENDIMENTO. Modelos: SKYMSEN. 13241.1 Dezembro/2008 SE É SKYMSEN, PODE PRODUTOS SE É SKYMSEN, PODE CONFIAR. Manual d Usuári PRODUTOS METAL RGICA SIEMSEN LTDA. Rua Anita Garibaldi, nº 262 Bairr: S Luiz CEP: 88351-410 Brusque Santa Catarina Brasil Fne: +55 47 3211 6000 / 3255

Leia mais

5. Lista de Exercícios - Amplificadores e Modelos TBJ

5. Lista de Exercícios - Amplificadores e Modelos TBJ 5. Lista de Exercícis - Amplificadres e Mdels TBJ. Um TBJ tend β = 00 está plarizad cm uma crrente cc de cletr de ma. Calcule s valres de g m, r e e r π n pnt de plarizaçã. Respsta: 40 ma/; 25 Ω; 2,5 kω.

Leia mais

GUIA RÁPIDO DE CONFIGURAÇÃO PARA WINDOWS

GUIA RÁPIDO DE CONFIGURAÇÃO PARA WINDOWS GUIA RÁPIDO DE CONFIGURAÇÃO PARA WINDOWS CONTEÚDO 1. Intrduçã... 3 2. Requisits de Sftware e Hardware:... 3 3. Usuári e Grups:... 3 3.1. Cnfigurand cm Micrsft AD:... 3 3.2. Cnfigurand s Grups e Usuáris:...

Leia mais

TECNOLOGIAS DE MICRO-GERAÇÃO E SISTEMAS PERIFÉRICOS. 6 Painéis Solares Fotovoltaicos

TECNOLOGIAS DE MICRO-GERAÇÃO E SISTEMAS PERIFÉRICOS. 6 Painéis Solares Fotovoltaicos 6 Painéis Slares Ftvltaics 48 6.1 Descriçã da tecnlgia A funçã de uma célula slar cnsiste em cnverter directamente a energia slar em electricidade. A frma mais cmum das células slares fazerem é através

Leia mais

III.3. SISTEMAS HÍBRIDOS FIBRA/COAXIAL (HFC)

III.3. SISTEMAS HÍBRIDOS FIBRA/COAXIAL (HFC) 1 III.3. SISTEMAS HÍBRIDOS FIBRA/COAXIAL (HFC) III.3.1. DEFINIÇÃO A tecnlgia HFC refere-se a qualquer cnfiguraçã de fibra ótica e cab caxial que é usada para distribuiçã lcal de serviçs de cmunicaçã faixa

Leia mais

Fundamentos de Informática 1ºSemestre

Fundamentos de Informática 1ºSemestre Fundaments de Infrmática 1ºSemestre Aula 4 Prf. Nataniel Vieira nataniel.vieira@gmail.cm SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC PELOTAS Descrevend Sistemas de um Cmputadr

Leia mais

G u i a R á p i d o d e I n s t a l a ç ã o

G u i a R á p i d o d e I n s t a l a ç ã o C r o C r s o s o s v o v e e r r E l e t r ô n i c i c o o 2 2 V i V a s i a s G u i a R á p i d o d e I n s t a l a ç ã o Se desejar um rápido esclarecimento sobre a instalação do crossover eletrônico

Leia mais

O presente material se baseia nos equipamentos fornecidos pelo PES às ICM, um kit composto pelos seguinte equipamentos: ( que chamaremos de KIT )

O presente material se baseia nos equipamentos fornecidos pelo PES às ICM, um kit composto pelos seguinte equipamentos: ( que chamaremos de KIT ) Prefácio O presente material se baseia nos equipamentos fornecidos pelo PES às ICM, um kit composto pelos seguinte equipamentos: ( que chamaremos de KIT ) 1 mesa de som 6 canais ( MXS6 ou MXS6II Wattsom

Leia mais

Vensis Manutenção. Rua Américo Vespúcio, 71 Porto Alegre / RS (51) 3012-4444 comercial@vensis.com.br www.vensis.com.br

Vensis Manutenção. Rua Américo Vespúcio, 71 Porto Alegre / RS (51) 3012-4444 comercial@vensis.com.br www.vensis.com.br Vensis Manutençã Vensis Manutençã É módul que permite gerenciament da manutençã de máquinas e equipaments. Prgramaçã de manutenções preventivas u registr de manutenções crretivas pdem ser feits de frma

Leia mais

Transformadores. Transformadores 1.1- INTRODUÇÃO 1.2- PRINCÍPIO DE FUNCIONAMENTO

Transformadores. Transformadores 1.1- INTRODUÇÃO 1.2- PRINCÍPIO DE FUNCIONAMENTO Transfrmadres 1.1- INTRODUÇÃO N estud da crrente alternada bservams algumas vantagens da CA em relaçã a CC. A mair vantagem da CA está relacinada cm a facilidade de se elevar u abaixar a tensã em um circuit,

Leia mais

www.powersystemsaudio.com.br

www.powersystemsaudio.com.br Prezado Cliente, Parabéns pela aquisição de um dos mais conceituados amplificadores automotivos do mercado brasileiro. Os produtos Power Systems são fabricados com as melhores marcas de componentes do

Leia mais

Manual de Instruções. Liquidificador Industrial de ALTO RENDIMENTO. Modelos: LS - 06MB O PREÇO ALIADO À QUALIDADE POLI. 40926.

Manual de Instruções. Liquidificador Industrial de ALTO RENDIMENTO. Modelos: LS - 06MB O PREÇO ALIADO À QUALIDADE POLI. 40926. O PREÇO ALIADO À QUALIDADE O PREÇO ALIADO À QUALIDADE Manual de Instruções Liquidificadr Industrial de ALTO RENDIMENTO O PREÇO ALIADO À QUALIDADE METALÚRGICA SIEMSEN LTDA. Rua Anita Garibaldi, nº 262 Bairr:

Leia mais

5 PROCEDIMENTO EXPERIMENTAL

5 PROCEDIMENTO EXPERIMENTAL 54 5 PROCEDIMENTO EXPERIMENTAL O nss bjetiv é avaliar desempenh ds dispsitivs pteletrônics LED e ftdetectres cm sensres de mediçã da variaçã da cncentraçã de pluentes particulads atmsférics. Cm este prpósit

Leia mais

Supply Chain Game. EXERCÍCIOS PRÁTICOS DE LOGÍSTICA E CADEIA DE SUPRIMENTOS Autor: Prof. Dr. Daniel Bertoli Gonçalves

Supply Chain Game. EXERCÍCIOS PRÁTICOS DE LOGÍSTICA E CADEIA DE SUPRIMENTOS Autor: Prof. Dr. Daniel Bertoli Gonçalves Supply Chain Game EXERCÍCIOS PRÁTICOS DE LOGÍSTICA E CADEIA DE SUPRIMENTOS Autr: Prf. Dr. Daniel Bertli Gnçalves Exercíci Prátic 1 Simuland uma Cadeia e planejand seus estques Lcal: em sala de aula Material

Leia mais

Versões Todos os módulos devem ser atualizados para as versões a partir de 03 de outubro de 2013.

Versões Todos os módulos devem ser atualizados para as versões a partir de 03 de outubro de 2013. Serviç de Acess as Móduls d Sistema HK (SAR e SCF) Desenvlvems uma nva ferramenta cm bjetiv de direcinar acess ds usuáris apenas as Móduls que devem ser de direit, levand em cnsideraçã departament de cada

Leia mais

GUIA DO USUÁRIO. Termômetros Portáteis. Termômetro Modelo TM20 com sonda padrão Termômetro Modelo TM25 com sonda de penetração

GUIA DO USUÁRIO. Termômetros Portáteis. Termômetro Modelo TM20 com sonda padrão Termômetro Modelo TM25 com sonda de penetração GUIA DO USUÁRIO Termômetrs Prtáteis Termômetr Mdel TM20 cm snda padrã Termômetr Mdel TM25 cm snda de penetraçã 1 TM20-TM25-EU-PT-br V1.6 4/13 Intrduçã Obrigad pr esclher este Termômetr Prtátil Extech para

Leia mais

Operação Metalose orientações básicas à população

Operação Metalose orientações básicas à população Operaçã Metalse rientações básicas à ppulaçã 1. Quem é respnsável pel reclhiment de prduts adulterads? As empresas fabricantes e distribuidras. O Sistema Nacinal de Vigilância Sanitária (Anvisa e Vigilâncias

Leia mais

APLICAÇÃO DO SOFTWARE ELIPSE E3 NAS USINAS HIDRELÉTRICAS ILHA SOLTEIRA E ENGENHEIRO SOUZA DIAS (JUPIÁ)

APLICAÇÃO DO SOFTWARE ELIPSE E3 NAS USINAS HIDRELÉTRICAS ILHA SOLTEIRA E ENGENHEIRO SOUZA DIAS (JUPIÁ) APLICAÇÃO DO SOFTWARE ELIPSE E3 NAS USINAS HIDRELÉTRICAS ILHA SOLTEIRA E ENGENHEIRO SOUZA DIAS (JUPIÁ) Este case apresenta a aplicaçã da sluçã Elipse E3 para aprimrar mnitrament da temperatura encntrada

Leia mais

Capítulo V. Técnicas de Análise de Circuitos

Capítulo V. Técnicas de Análise de Circuitos Capítul V Técnicas de Análise de Circuits 5.1 Intrduçã Analisar um circuit é bter um cnjunt de equações u valres que demnstram as características de funcinament d circuit. A análise é fundamental para

Leia mais

Transdutor de Potência (analógico)

Transdutor de Potência (analógico) Transdutr de Ptência (analógic) Revisã 3.2 21/08/2013 [1] Intrduçã Os transdutres analógics de ptência têm pr finalidade cnverter a ptência ativa e/u reativa de um sistema em um sinal cntínu (de tensã

Leia mais

A inovação que conquistou o mundo. Facil instalação e manutenção. Distribuição de ar uniforme 360. Aplicação em tetos altos

A inovação que conquistou o mundo. Facil instalação e manutenção. Distribuição de ar uniforme 360. Aplicação em tetos altos Sistema de ar cndicinad inteligente [60H z] A invaçã que cnquistu mund. Distribuiçã de ar unifrme 360 estas sã algumas das muitas qualidades desse prdut Facil instalaçã e manutençã Aplicaçã em tets alts

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica do RS Faculdade de Engenharia

Pontifícia Universidade Católica do RS Faculdade de Engenharia Pntifícia Universidade Católica d S Faculdade de Engenharia LABOATÓO DE ELETÔNCA DE POTÊNCA EXPEÊNCA 4: ETFCADO TFÁSCO COM PONTO MÉDO ( PULSOS) OBJETO erificar qualitativa e quantitativamente cmprtament

Leia mais

12. PROCEDIMENTOS DE MANUTENÇÃO PARA ECONOMIA DE ENERGIA

12. PROCEDIMENTOS DE MANUTENÇÃO PARA ECONOMIA DE ENERGIA 12. PROCEDIMENTOS DE MANUTENÇÃO PARA ECONOMIA DE ENERGIA 12.1 MANUTENÇÃO: ELEMENTO CHAVE PARA A UTILIZAÇÃO RACIONAL DE ENERGIA Um prgrama bem elabrad de manutençã é um pnt imprtante de qualquer plítica

Leia mais

Agenda. A interface de Agendamento é encontrada no Modulo Salão de Vendas Agendamento Controle de Agendamento, e será apresentada conforme figura 01.

Agenda. A interface de Agendamento é encontrada no Modulo Salão de Vendas Agendamento Controle de Agendamento, e será apresentada conforme figura 01. Agenda Intrduçã Diariamente cada um ds trabalhadres de uma empresa executam diversas atividades, muitas vezes estas atividades tem praz para serem executadas e devem ser planejadas juntamente cm utras

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE ENGENHARIA ELÉTRICA E INFORMÁTICA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELÉTRICA ELETRÔNICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE ENGENHARIA ELÉTRICA E INFORMÁTICA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELÉTRICA ELETRÔNICA UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE ENGENHARIA ELÉTRICA E INFORMÁTICA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELÉTRICA ELETRÔNICA LISTA DE EXERCICIOS # () OSCILADOR PONTE DE MEACHAM O sciladr a pnte Meacham

Leia mais

MÓDULOS PLUG & PLAY. MÓDULO ADL Manual de referência

MÓDULOS PLUG & PLAY. MÓDULO ADL Manual de referência MÓDULOS PLUG & PLAY MÓDULO ADL Manual de referência Parabéns pela aquisição de um produto STUDIO R! Eles foram projetados para anos de operação confiável sob as mais rigorosas condições. Seu STUDIO R deverá

Leia mais

Sistema FlexNEC SS. Componentes e acessórios modulares para soluções em sistemas industriais de movimentação.

Sistema FlexNEC SS. Componentes e acessórios modulares para soluções em sistemas industriais de movimentação. Sistema FlexNEC SS Cmpnentes e acessóris mdulares para sluções em sistemas industriais de mvimentaçã. 11/2012 Esquema de mntagem Sistema FlexNEC SS Cmpnentes e acessóris para esteiras transprtadras Imagem

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES DO GERADOR DE FUNÇÕES MODELO GV-2002

MANUAL DE INSTRUÇÕES DO GERADOR DE FUNÇÕES MODELO GV-2002 MANUAL DE INSTRUÇÕES DO GERADOR DE FUNÇÕES MODELO GV-2002 Leia atentamente as instruções contidas neste manual antes de iniciar o uso do gerador ÍNDICE 1. Introdução... 01 2. Regras de segurança... 02

Leia mais

Notas de Aplicação. Utilização do conversor RS232/RS485 (PMC712) com controladores HI. HI Tecnologia. Documento de acesso público

Notas de Aplicação. Utilização do conversor RS232/RS485 (PMC712) com controladores HI. HI Tecnologia. Documento de acesso público Ntas de Aplicaçã Utilizaçã d cnversr RS232/RS485 (PMC712) cm cntrladres HI HI Tecnlgia Dcument de acess públic ENA.00034 Versã 1.00 setembr-2010 HI Tecnlgia Utilizaçã d cnversr RS232/RS485 (PMC712) cm

Leia mais

Boletim Comercial. Tema: BC003 Plano de Disponibilidade Ilimitada de Recursos UV. Introdução

Boletim Comercial. Tema: BC003 Plano de Disponibilidade Ilimitada de Recursos UV. Introdução Bletim Cmercial Tema: BC003 Plan de Dispnibilidade Ilimitada de Recurss UV Intrduçã Sistemas de cura UV sã cada vez mais presentes em indústrias que imprimem grandes vlumes de materiais, independente d

Leia mais

HARDWARE e SOFTWARE. O Computador é composto por duas partes: uma parte física (hardware) e outra parte lógica (software).

HARDWARE e SOFTWARE. O Computador é composto por duas partes: uma parte física (hardware) e outra parte lógica (software). HARDWARE e SOFTWARE O Cmputadr é cmpst pr duas partes: uma parte física (hardware) e utra parte lógica (sftware). Vcê sabe qual é a diferença entre "Hardware" e "Sftware"? Hardware: é nme dad a cnjunt

Leia mais

AMPLIFICADOR HD 1600 HD 2200 HD 2800 MANUAL DE INSTRUÇÕES INTRODUCÃO INSTRUÇÕES DE INSTALAÇÃO - 1 - 1 CANAL - CLASSE D - 2 Ohms

AMPLIFICADOR HD 1600 HD 2200 HD 2800 MANUAL DE INSTRUÇÕES INTRODUCÃO INSTRUÇÕES DE INSTALAÇÃO - 1 - 1 CANAL - CLASSE D - 2 Ohms INTRODUCÃO AMPLIFICADOR MANUAL DE INSTRUÇÕES HD 1600 HD 2200 HD 2800 Nós da HURRICANE agradecemos pela escolha dos nossos produtos. Nossos amplificadores são projetados para oferecer a mais alta performance.

Leia mais

Barreira Ó t i c a, Grade e C o r t i n a d e L u z, e S c anner L aser d e S e g u rança

Barreira Ó t i c a, Grade e C o r t i n a d e L u z, e S c anner L aser d e S e g u rança Barreira Ó t i c a, Grade e C r t i n a d e L u z, e S c anner L aser d e S e g u rança Sluções em Sistemas de Segurança e Autmaçã. E alg mais. Eletreletrônica Industrial Ltda. Análise de riscs segund

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES

MANUAL DE INSTRUÇÕES MANUAL DE INSTRUÇÕES E CERTIFICADO DE GARANTIA 1 2 INTRODUÇÃO Obrigado por adquirir nosso produto e confiar na marca BOOG. Esteja certo de que você acaba de adquirir um produto de eficiente desempenho,

Leia mais

PROCEDIMENTO ESPECÍFICO OPERAÇÕES DE DESMATAÇÃO, DESARBORIZAÇÃO E APLICAÇÃO DE FITOFARMACÊUTICOS

PROCEDIMENTO ESPECÍFICO OPERAÇÕES DE DESMATAÇÃO, DESARBORIZAÇÃO E APLICAÇÃO DE FITOFARMACÊUTICOS Página 1 de 9 0 CONTROLO DE REVISÕES... 2 1 OBJECTIVO E CAMPO DE APLICAÇÃO... 2 2 REFERÊNCIAS... 2 3 DEFINIÇÕES... 2 4 ABREVIATURAS... 3 5 PROCEDIMENTO... 3 5.1 NECESSIDADE DE DESARBORIZAÇÃO OU DESMATAÇÃO...

Leia mais

Descrição Geral...4 Especificações Técnicas...5 2.1 Características Funcionais...5 2.2 Características Ambientais...5 3 Instalação...6 3.

Descrição Geral...4 Especificações Técnicas...5 2.1 Características Funcionais...5 2.2 Características Ambientais...5 3 Instalação...6 3. Manual do Equipamento ME-035_Rev02-AS-0001 AS-0001 Conversor de sinais FO TTL SUMÁRIO 1 2 Descrição Geral...4 Especificações Técnicas...5 2.1 Características Funcionais...5 2.2 Características Ambientais...5

Leia mais

ABN-HD. Manual de Instruções. Kit Estrogonofe SKYMSEN LINHA DIRETA

ABN-HD. Manual de Instruções. Kit Estrogonofe SKYMSEN LINHA DIRETA METALÚRGICA SIEMSEN LTDA. Manual de Instruções METALÚRGICA SIEMSEN LTDA. METALÚRGICA SIEMSEN LTDA. Rua Anita Garibaldi, nº 262 Bairr: S Luiz CEP: 8835-40 Brusque Santa Catarina Brasil Fne: (47) 32-6000

Leia mais

Leandro N.Alem 1351/53 -(1871)- Dock Sud Buenos Aires - Argentina T.E.:4201-5316 / 4222-9821 FAX:4222-9821 Web:www.ingecozs.

Leandro N.Alem 1351/53 -(1871)- Dock Sud Buenos Aires - Argentina T.E.:4201-5316 / 4222-9821 FAX:4222-9821 Web:www.ingecozs. Leandr N.Alem 1351/53 -(1871)- Dck Sud Buens Aires - Argentina T.E.:4201-5316 / 4222-9821 FAX:4222-9821 Web:www.ingeczs.cm ALM1 N480-I MANUAL DE OPERAÇÃO ÍNDICE 1. INSTALAÇÃO...3 1.1 MONTAGEM EM PAINEL...3

Leia mais

MANUAL dos LABORATÓRIOS De INFORMÁTICA

MANUAL dos LABORATÓRIOS De INFORMÁTICA MANUAL ds LABORATÓRIOS De INFORMÁTICA Objetiv 1. Oferecer as aluns a infra-estrutura e suprte necessári à execuçã de tarefas práticas, slicitadas pels prfessres, bservand s prazs estabelecids. 2. Oferecer

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Orientações gerais MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO ESCOLA AGROTÉCNICA FEDERAL DE RIO DO SUL ESTRADA DO REDENTOR, 5665 BAIRRO CANTAGALO RIO DO SUL (SC) (47) 3521 3700 eafrs@eafrs.gv.br ORIENTAÇÕES GERAIS As rientações

Leia mais

CHANNEL B CLIP. 0dB SIGNAL ACTIVE. -90 db 0 db -90 db 0 db CHANNEL B CLIP. 0dB SIGNAL ACTIVE. -90 db 0 db -90 db 0 db CHANNEL B CLIP.

CHANNEL B CLIP. 0dB SIGNAL ACTIVE. -90 db 0 db -90 db 0 db CHANNEL B CLIP. 0dB SIGNAL ACTIVE. -90 db 0 db -90 db 0 db CHANNEL B CLIP. MANUAL DE INSTRUÇÕES AUDIO SYSTEM EX 200 turbo EX 5200 turbo EX 800 turbo EX 800 turbo EX 6200 turbo EX 2800 turbo POWER AMPLIFIER PRECAUÇÕES AC ATENÇÃO: WARNING CUIDADO DO NOT CHANGE THE INPUT OR OUTPUT

Leia mais

Manual de Instruções. Kit Estrogonofe ABN-AB-ABK-ABL SKYMSEN LINHA DIRETA

Manual de Instruções. Kit Estrogonofe ABN-AB-ABK-ABL SKYMSEN LINHA DIRETA METALÚRGICA SIEMSEN LTDA. Manual de Instruções Kit Estrgnfe ABN-AB-ABK-ABL METALÚRGICA SIEMSEN LTDA. METALÚRGICA SIEMSEN LTDA. Rua Anita Garibaldi, nº 262 Bairr: S Luiz CEP: 88351-410 Brusque Santa Catarina

Leia mais

Análise de Riscos. Componentes de um Sistema de Segurança

Análise de Riscos. Componentes de um Sistema de Segurança Chaves Análise de Riscs Análise de riscs segund NBR 4009, EN 954- e NBR 453 Cabe a prjetista a tarefa de reduzir u eliminar tant quant pssível znas de perig desde a cncepçã da máquina até sua cnstruçã

Leia mais

Regulamento para realização do Trabalho de Conclusão de Curso

Regulamento para realização do Trabalho de Conclusão de Curso Universidade Federal d Ceará Campus de Sbral Curs de Engenharia da Cmputaçã Regulament para realizaçã d Trabalh de Cnclusã de Curs Intrduçã Este dcument estabelece as regras básicas para funcinament das

Leia mais

Segurança em ambientes agressivos

Segurança em ambientes agressivos Segurança em ambientes agressivs Chaves Fim de Curs Baix cust cm manutençã A linha de chaves fim de curs pesada da ACE Schmersal é a sluçã ideal para serviçs pesads. Sua carcaça, resistente a chques mecânics,

Leia mais

M7 DUAL ACTIVE DIRECT BOX (Direct Box Ativo Dois Canais)

M7 DUAL ACTIVE DIRECT BOX (Direct Box Ativo Dois Canais) M7 DUAL ACTIVE DIRECT BOX (Direct Box Ativo Dois Canais) O M7 é um dispositivo balanceador de linhas, casador de impedância, isolador galvânico e atenuador, popularmente conhecido como D.I.. É composto

Leia mais

LAR - 04/06/08/10. Manual de Instruções. Liquidificador Industrial de ALTO RENDIMENTO. Modelos: SKYMSEN. 13241.1- Outubro/2010

LAR - 04/06/08/10. Manual de Instruções. Liquidificador Industrial de ALTO RENDIMENTO. Modelos: SKYMSEN. 13241.1- Outubro/2010 METALÚRGICA SIEMSEN LTDA. Manual de Instruções Liquidificadr Industrial de ALTO RENDIMENTO METALÚRGICA SIEMSEN LTDA. METAL RGICA SIEMSEN LTDA. Rua Anita Garibaldi, nº 262 Bairr: S Luiz CEP: 88351-410 Brusque

Leia mais

Política de Privacidade Qrush Cards

Política de Privacidade Qrush Cards Plítica de Privacidade Qrush Cards Última atualizaçã em 21/09/2013 A Qrush Tecnlgia e Serviçs Ltda repeita a privacidade de seus clientes e usuáris e desenvlveu esta Plítica de Privacidade para demnstrar

Leia mais

Questão 1. Questão 3. Questão 2. Questão 4. Resposta. Resposta. Resposta. ATENÇÃO: Escreva a resolução COM- PLETA de cada questão no espaço reservado

Questão 1. Questão 3. Questão 2. Questão 4. Resposta. Resposta. Resposta. ATENÇÃO: Escreva a resolução COM- PLETA de cada questão no espaço reservado ATENÇÃO: Escreva a resluçã COM- PLETA de cada questã n espaç reservad para a mesma. Nã basta escrever apenas resultad final: é necessári mstrar s cálculs racicíni utilizad. Questã Caminhand sempre cm a

Leia mais

Guia Prático do Estágio. Seu Estágio em 5 Passos

Guia Prático do Estágio. Seu Estágio em 5 Passos Guia Prátic d Estági Seu Estági em 5 Passs O que é Estági? A atividade de estági é um fatr significativ na frmaçã d prfissinal, pr prprcinar a interaçã d alun cm a realidade da prfissã e a cmplementaçã

Leia mais

Esclarecimento nº 01. Tomada de Preços nº 004/2010

Esclarecimento nº 01. Tomada de Preços nº 004/2010 Esclareciment nº 01 Tmada de Preçs nº 004/2010 Objet: Cntrataçã de Empresa de Engenharia Especializada para frneciment d Sistema de Supervisã e Cntrle da Geraçã a ser implantad n Centr de Operaçã da Geraçã,

Leia mais

Manual do Novo Pátio. Revenda. Versão 2.0

Manual do Novo Pátio. Revenda. Versão 2.0 Manual d Nv Páti Revenda Versã 2.0 1 Cnteúd INTRODUÇÃO... 3 1.LOGIN... 4 2.ANUNCIANTE... 4 2.1 Listar Usuáris... 4 2.2 Criar Usuári... 5 2.2.1 Permissões:... 6 3.SERVIÇOS... 7 3.1 Serviçs... 7 3.2 Feirã...

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES DO GERADOR DE ÁUDIO MODELO GA-1001

MANUAL DE INSTRUÇÕES DO GERADOR DE ÁUDIO MODELO GA-1001 MANUAL DE INSTRUÇÕES DO GERADOR DE ÁUDIO MODELO GA-1001 Leia atentamente as instruções contidas neste manual antes de iniciar o uso do gerador ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 1 2. REGRAS DE SEGURANÇA... 1 3.

Leia mais

Guia Sphinx: Instalação, Reposição e Renovação

Guia Sphinx: Instalação, Reposição e Renovação Guia Sphinx: Instalaçã, Repsiçã e Renvaçã V 5.1.0.8 Instalaçã Antes de instalar Sphinx Se vcê pssuir uma versã anterir d Sphinx (versões 1.x, 2.x, 3.x, 4.x, 5.0, 5.1.0.X) u entã a versã de Demnstraçã d

Leia mais

Aula 11 Bibliotecas de função

Aula 11 Bibliotecas de função Universidade Federal d Espírit Sant Centr Tecnlógic Departament de Infrmática Prgramaçã Básica de Cmputadres Prf. Vítr E. Silva Suza Aula 11 Biblitecas de funçã 1. Intrduçã À medida que um prgrama cresce

Leia mais

AULA CORRENTE CONTÍNUA E ALTERNADA

AULA CORRENTE CONTÍNUA E ALTERNADA APOSTILA ELÉTRIA PARA AULA 11 MÓDULO - 1 ORRENTE ONTÍNUA E ALTERNADA Induçã Eletrmagnética Geraçã de crrente cntínua e alternada Frmas de nda - icl - Períd - Frequência lts de pic e pic-a-pic Tensã eficaz

Leia mais

TSA TSA TSA TSA 7.- ESPECIFICAÇÕES FÍSICAS PESO: DIMENSÕES: A B C TSA 210 590 405 420 TSA 420 660 430 445 ACTIVE STAGE MONITOR ACTIVE STAGE MONITOR

TSA TSA TSA TSA 7.- ESPECIFICAÇÕES FÍSICAS PESO: DIMENSÕES: A B C TSA 210 590 405 420 TSA 420 660 430 445 ACTIVE STAGE MONITOR ACTIVE STAGE MONITOR Designed by Gil Santos 212 POWE VOTAGE SEECTO 22 T A 2V T A 2V SE S/N BA/ MIC BAANCED INPUTS. ESPECIFICAÇÕES FÍSICAS PESO: 21 42 1, Kg 22,Kg DIMENSÕES: A B C 21 4 42 42 4 44 A B Medidas em mm ACTIVE STAGE

Leia mais

SMART CONTROLE DO ESTOQUE DE GONDOLA

SMART CONTROLE DO ESTOQUE DE GONDOLA SMART CONTROLE DO ESTOQUE DE GONDOLA O prcess de cntrle de estque de gôndla fi desenvlvid cm uma prcess de auxili a cliente que deseja cntrlar a quantidade de cada item deve estar dispnível para venda

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES E CERTIFICADO DE GARANTIA

MANUAL DE INSTRUÇÕES E CERTIFICADO DE GARANTIA MANUAL DE INSTRUÇÕES E CERTIFICADO DE GARANTIA AB 2200 PLUS AMPLIFICADOR DE POTÊNCIA ESTÉREO PARA AUTOS Car Stereo Booster 360W POTÊNCIA DE SAÍDA (PMPO) CARACTERÍSTICAS 1 Estando conectado à saída para

Leia mais

Traz para sua empresa:

Traz para sua empresa: Traz para sua empresa: Link Internet para Prfissinais Liberais, Pequenas e Médias Empresas e inclusive as Grandes Empresas Características Nex Cnnect Small Business é serviç de Link Internet destinad às

Leia mais

SUMÁRIO SEÇÃO 1 DADOS GERAIS... 2

SUMÁRIO SEÇÃO 1 DADOS GERAIS... 2 SUMÁRIO SEÇÃO 1 DADOS GERAIS... 2 1.1 INTRODUÇÃO... 2 1.2 APRESENTAÇÃO... 2 1.3 ASSISTÊNCIA TÉCNICA... 2 1.4 INSPEÇÃO NO ATO DO RECEBIMENTO... 2 1.5 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DO DISTRIBUIDOR AMPLIFICADOR

Leia mais

Capacitância e Capacitores

Capacitância e Capacitores Nessa prática, farems um estud sbre capacitres. erá intrduzid cnceit de capacitância e estudarems as leis de carga e descarga de capacitres, bem cm as regras de assciaçã desses elements de circuit. empre

Leia mais

EQ EQ EQ EQ EQ EQ EQ EQ HIGH HIGH HIGH HIGH HIGH HIGH HIGH HIGH MID MID MID MID MID MID MID MID LOW LOW LOW LOW LOW LOW LOW LOW

EQ EQ EQ EQ EQ EQ EQ EQ HIGH HIGH HIGH HIGH HIGH HIGH HIGH HIGH MID MID MID MID MID MID MID MID LOW LOW LOW LOW LOW LOW LOW LOW POWEED MIXE POWEED MIXE MID MID MID MID MID MID MID MID ET IM db 2 3 -db -db -db -db MASTE INE INE INE INE HI-Z (Guitar) HI-Z (Bass) MASTE OUT PHONES MIC 1 MIC 2 MIC 3 MIC 4 MIC 5 MIC 6 MIC 7 MIC 8 IN

Leia mais

SMART Document Camera-

SMART Document Camera- Especificações SMART Dcument Camera- Mdel SDC-450 Especificações físicas Tamanh Dbrada Instalada Pes Tamanh para remessa Pes para remessa 25,4 cm L 7 cm A 30,5 cm P (10" L 2 3/4" A 12" P) 20,3 cm L 55

Leia mais

Manual de Instruções. C o n t r o l a d o r D i f e r e n c i a l para P i s c i n a. Rev. B

Manual de Instruções. C o n t r o l a d o r D i f e r e n c i a l para P i s c i n a. Rev. B Manual de Instruções C o n t r o l a d o r D i f e r e n c i a l para P i s c i n a Rev. B 1. Descrição Índice 1.Descrição... pág 1 2.Dados Técnicos... pág 2 3.Instalação... pág 3 4.Ajuste e Operação...

Leia mais

Para garantir que você tenha toda a performance do seu amplificador e evitar prejuízos procure instaladores especializados.

Para garantir que você tenha toda a performance do seu amplificador e evitar prejuízos procure instaladores especializados. Prezado Cliente, Parabéns pela aquisição de um dos mais conceituados amplificadores automotivos do mercado brasileiro. Os aparelhos da Power Systems Audio são fabricados com as melhores marcas de componentes

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES

MANUAL DE INSTRUÇÕES MANUAL DE INSTRUÇÕES FONTE DE ALIMENTAÇÃO AUTOMOTIVA USINA MODELO: SUV-14460BV Fonte Chaveada Usina 60A-14,4V Antes de Efetuar qualquer ligação em sua fonte, leia atentamente o manual de instruções. Apresentação

Leia mais

XVIII Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica

XVIII Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica XVIII Seminári Nacinal de Distribuiçã de Energia Elétrica SENDI 2008-06 a 10 de utubr 7.2 Olinda - Pernambuc - Brasil Autmaçã na Distribuiçã: O Prcess de autmaçã ds equipaments de linha na rede CELPE.

Leia mais

GESTÃO DE LABORATÓRIOS

GESTÃO DE LABORATÓRIOS Seminári Luanda, 26,27,28,29 e 30 de Mai de 2014 - Htel **** Guia Prática GESTÃO DE LABORATÓRIOS Finanças Assegure uma gestã eficaz de tdas as áreas 40 hras de Frmaçã Especializada Cnceits ecnómic-financeirs

Leia mais

Módulos de Expansão para Microcontroladores

Módulos de Expansão para Microcontroladores T e c n l g i a Móduls de Expansã para Micrcntrladres Os melhres e mais mderns MÓDULOS DIDÁTICOS para um ensin tecnlógic de qualidade. Móduls de Expansã para Micrcntrladres INTRODUÇÃO Para maximizar s

Leia mais

RECOMENDAÇÕES GERAIS PARA AQUISIÇÃO DE IMAGENS RADIOLÓGICAS PARA CRIAÇÃO DE RÉPLICAS FETAIS ATRAVÉS DE IMPRESSÃO 3D

RECOMENDAÇÕES GERAIS PARA AQUISIÇÃO DE IMAGENS RADIOLÓGICAS PARA CRIAÇÃO DE RÉPLICAS FETAIS ATRAVÉS DE IMPRESSÃO 3D RECOMENDAÇÕES GERAIS PARA AQUISIÇÃO DE IMAGENS RADIOLÓGICAS PARA CRIAÇÃO DE RÉPLICAS FETAIS ATRAVÉS DE IMPRESSÃO 3D ULTRASSONOGRAFIA OBSTÉTRICA RESSONÂNCIA MAGNÉTICA FETAL ANEXO 1 TUTORIAL PARA EXPORTAÇÃO

Leia mais

Manual do Usuário. Fritadeiras Elétricas só Óleo. FSB-1600 / FSM-2300 / FSD-2300 - (220 Volts) Modelos: FSD-2300 SKYMSEN LINHA DIRETA

Manual do Usuário. Fritadeiras Elétricas só Óleo. FSB-1600 / FSM-2300 / FSD-2300 - (220 Volts) Modelos: FSD-2300 SKYMSEN LINHA DIRETA FSB-1600 FSM-2300 FSD-2300 PRODUTOS METALÚRGICA SIEMSEN LTDA. Rua Anita Garibaldi, nº 262 Bairr: S Luiz CEP: 88351-410 Brusque Santa Catarina Brasil Fne: +55 47 255 2000 Fax: +55 47 255 2020 www.siemsen.cm.br

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS PONTIFÍI UNIERSIDDE TÓLI DE GOIÁS DEPRTMENTO DE MTEMÁTI E FÍSI Prfessres: Edsn az e Renat Medeirs EXERÍIOS NOT DE UL II Giânia - 014 E X E R Í I OS: NOTS DE UL 1. Na figura abaix, quand um elétrn se deslca

Leia mais

CAPÍTULO 2 RETIFICADORES A DIODO 2.1 - RETIFICADOR MONOFÁSICO DE MEIA ONDA A DIODO

CAPÍTULO 2 RETIFICADORES A DIODO 2.1 - RETIFICADOR MONOFÁSICO DE MEIA ONDA A DIODO Cap. etificadres a Did 7 CAPÍTUO ETFCADOES A DODO. ETFCADO MONOFÁSCO DE MEA ONDA A DODO a) Carga esistia Pura (Figura.) () D D Fig.. etificadr mnfásic de meia nda cm carga resistia. Onde: ( ) sen( ) sen(

Leia mais

Processos de desumidificação visam manter a Umidade Relativa do Ar em níveis abaixo de 50%.

Processos de desumidificação visam manter a Umidade Relativa do Ar em níveis abaixo de 50%. 1. TEORIA Para prcesss específics de utilizaçã, é necessári manter cndições de temperatura e umidade relativa d ar em cndições específicas para prduçã e u trabalh. Prcesss de desumidificaçã visam manter

Leia mais

Principais Informações

Principais Informações Principais Infrmações Quem é Benefix Sistemas? Frmada pr ex-executivs e equipe de tecnlgia da Xerx d Brasil, que desenvlvem e suprtam sluções e estratégias invadras para setr públic, especializada dcuments

Leia mais

CÂMARA DOS DEPUTADOS Gabinete do Deputado FERNANDO JORDÃO - PMDB/RJ Brasília, 21 de março de 2011.

CÂMARA DOS DEPUTADOS Gabinete do Deputado FERNANDO JORDÃO - PMDB/RJ Brasília, 21 de março de 2011. Gabinete d Deputad FERNANDO JORDÃO - PMDB/RJ Brasília, 21 de març de 2011. Quand ingressei cm Requeriment slicitand a presença de Vssas Senhrias na Cmissã, estava assustad, cm, aliás, tda a ppulaçã, cm

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA Manual de Us (Para Detentres de Bens) Infrmações adicinais n Prtal da Crdenaçã de Patrimôni: www.cpa.unir.br 2013 Cnteúd O que papel Detentr de Bem pde fazer?... 2 Objetiv...

Leia mais

Bancada Didática para CLP SIEMENS S7-1200 - XC110 -

Bancada Didática para CLP SIEMENS S7-1200 - XC110 - T e c n l g i a Bancada Didática para CLP SIEMENS S7-1200 - XC110 - Os melhres e mais mderns MÓDULOS DIDÁTICOS para um ensin tecnlógic de qualidade. Bancada Didática para CLP SIEMENS S7-1200 - XC110 -

Leia mais

Vantagens do Sistema Trifásico

Vantagens do Sistema Trifásico Vantagens d Sistema Trifásic Original: 6-06-03 Hmer Sette Revisã: 30-06-03 Agra que sistema trifásic chegu as amplificadres, cm advent d TRI 6000 S da Etelj, interesse pel assunt na cmunidade de áudi aumentu

Leia mais

Botões e Sinaleiros Ø 30 mm Serviços Pesados

Botões e Sinaleiros Ø 30 mm Serviços Pesados Btões e Sinaleirs Ø 30 mm Serviçs Pesads Tecnlgia para serviçs pesads Btões e Sinaleirs Mair e mais cmpleta linha Baix cust de manutençã Os btões de cmand e sinaleirs cm a furaçã internacinal de Ø 30 mm

Leia mais

REQUISITOS PRINCIPAIS: Regulamentação final sobre controles preventivos de alimentos para consumo humano Visão rápida

REQUISITOS PRINCIPAIS: Regulamentação final sobre controles preventivos de alimentos para consumo humano Visão rápida O FDA ferece esta traduçã cm um serviç para um grande públic internacinal. Esperams que vcê a ache útil. Embra a agência tenha tentad bter uma traduçã mais fiel pssível à versã em inglês, recnhecems que

Leia mais

Informática II INFORMÁTICA II

Informática II INFORMÁTICA II Jrge Alexandre jureir@di.estv.ipv.pt - gab. 30 Artur Susa ajas@di.estv.ipv.pt - gab. 27 1 INFORMÁTICA II Plan Parte I - Cmplementar cnheciment d Excel cm ferramenta de análise bases de dads tabelas dinâmicas

Leia mais

Cancelando comunicação telefônica 10 Notas importantes 11 Anotações importantes 13

Cancelando comunicação telefônica 10 Notas importantes 11 Anotações importantes 13 Arma / desarma / caçã 1 Intrduzind dígits especiais entre s nº telefônics 1 Funçã ds LED s n teclad 2 Alarmes acinads pel teclad 2 Inibind znas 3 Visualizand prblemas n sistema n teclad 4 Visualizand memória

Leia mais

Cancelando comunicação telefônica 10 Notas importantes 11 Anotações importantes 13

Cancelando comunicação telefônica 10 Notas importantes 11 Anotações importantes 13 Arma / desarma / caçã 1 Intrduzind dígits especiais entre s nº telefônics 1 Funçã ds LED s n teclad 2 Alarmes acinads pel teclad 2 Inibind znas 3 Visualizand prblemas n sistema n teclad 4 Visualizand memória

Leia mais

ALTERAÇÕES NO SISTEMA ORION

ALTERAÇÕES NO SISTEMA ORION ALTERAÇÕES NO SISTEMA ORION Orin Versã 7.74 TABELAS Clientes Na tela de Cadastr de Clientes, fi inserid btã e um camp que apresenta códig que cliente recebeu após cálcul da Curva ABC. Esse btã executa

Leia mais

Instruções de Utilização. Pré-amplificador de 8 vias 0530 00

Instruções de Utilização. Pré-amplificador de 8 vias 0530 00 Instruções de Utilização Pré-amplificador de 8 vias 0530 00 Descrição das funções O pré-amplificador de 8 vias amplifica os sinais de áudio de 8 fontes como, p. ex., o rádio, o leitor de CD, etc., para

Leia mais

2º Passo Criar a conexão via ODBC (Object DataBase Conection)

2º Passo Criar a conexão via ODBC (Object DataBase Conection) Prjet de Sexta-feira: Prfessra Lucélia 1º Pass Criar banc de dads u selecinar banc de dads. Ntas: Camps nas tabelas nã pdem cnter caracteres acentuads, especiais e exclusivs de línguas latinas. Nã há necessidade

Leia mais

CENTRAL DE ALARME SEM FIO AS-321

CENTRAL DE ALARME SEM FIO AS-321 CENTRAL DE E SEM FIO AS- CARACTERÍSTICAS DO APARELHO - Central de alarme sem fio com setor misto ( com e/ou sem fio ); - Caixa plástica com alojamento para bateria selada de 7 A/H; - Carregador de bateria

Leia mais

Sistema: Jera Store & Service Versão : 2.5 Release: 2.5.1.928 Banco de Dados: Firebird - Versão: 2.5.3 Data: 05/04/2015

Sistema: Jera Store & Service Versão : 2.5 Release: 2.5.1.928 Banco de Dados: Firebird - Versão: 2.5.3 Data: 05/04/2015 Sistema: Jera Stre & Service Versã : 2.5 Release: 2.5.1.928 Banc de Dads: Firebird - Versã: 2.5.3 Data: 05/04/2015 O sistema cntempla s móduls abaix. Os móduls adicinais (cmercializads a parte) estã destacads:

Leia mais

- Diretor do Programa Internacional de Ortodontia da New York University. - Autor do primeiro livro sobre o tema: Biomecânica Interativa Autoligante

- Diretor do Programa Internacional de Ortodontia da New York University. - Autor do primeiro livro sobre o tema: Biomecânica Interativa Autoligante CURSO INTENSIVO DE CAPACITAÇÃO BIOMECÂNICA INTERATIVA AUTOLIGANTE MINISTRADORES: Prf. Celestin Nóbrega - Diretr d Prgrama Internacinal de Ortdntia da New Yrk University - Autr d primeir livr sbre tema:

Leia mais

3. TIPOS DE MANUTENÇÃO:

3. TIPOS DE MANUTENÇÃO: 3. TIPOS DE MANUTENÇÃO: 3.1 MANUTENÇÃO CORRETIVA A manutençã crretiva é a frma mais óbvia e mais primária de manutençã; pde sintetizar-se pel cicl "quebra-repara", u seja, repar ds equipaments após a avaria.

Leia mais

Gestão de SHST e Ambiente. Regras de Qualidade, Ambiente e Segurança aplicáveis às entidades externas

Gestão de SHST e Ambiente. Regras de Qualidade, Ambiente e Segurança aplicáveis às entidades externas 1 / 7 I. OBJETIVO E ÂMBITO Este dcument estabelece as regras de Segurança n Trabalh e Ambiente aplicáveis a entidades que venham a desenvlver actividades dentr da RESIESTRELA, em regime de cntrat, prestaçã

Leia mais