REDE DE PROTEÇÃO ÀS MULHERES DO DISTRITO FEDERAL

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "REDE DE PROTEÇÃO ÀS MULHERES DO DISTRITO FEDERAL"

Transcrição

1 REDE DE PROTEÇÃO ÀS MULHERES DO DISTRITO FEDERAL

2 COMPOSIÇÃO ADMINISTRATIVA Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios TJDFT expediente Projeto Gráfico, Impressão e Acabamento Coordenação de Serviços Gráficos CSG Núcleo de Editoração e Reprografia NUER Núcleo de Impressão NUIMP Núcleo de Acabamento e Encadernação NUAE Segunda Vice-Presidência Desembargador Waldir Leôncio Júnior Segundo Vice-Presidente Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos do TJDFT NUPECON Patricia Saad Soares Braga Coordenadora do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos de Solução de Conflitos do TJDFT NUPECON Amanda Paula Rego do Nascimento Coordenadora-substituta do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos do TJDFT NUPECON Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar CJM Juiz de Direito Ben-Hur Viza Coordenador do Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar Juiz de Direito Carlos Bismarck Piske de Azevedo Barbosa Coordenador do Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar Cristiane Moroishi Supervisora do Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar João Wesley Domingues Supervisor-Substituto do Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar Equipe Técnica do Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar - CJM Agni Ribeiro de Assis Dalzi Neres Moreira da Fonseca Isaac Monteiro de Sousa Sá Katia Ferreira Gomes Marcos Francisco de Souza Marina de Figueiredo Coelho Myrian Caldeira Sartori Regina Márcia Raposo Rocha Tarciane Sousa Ramos

3 TELEFONES ÚTEIS Central de à Mulher Nacional 180«Central de à Mulher Distrito Federal 156, opção 6«CJM Centro Judiciário da Mulher « «Corpo de Bombeiros 193«DEAM Delegacia Especial de à Mulher Distrito Federal « «Defensoria Pública Defesa da Mulher « «Disque Direitos Humanos 100«Polícia Civil do DF 197«Polícia Militar do DF 190«Pró-Vítima Secretaria de Justiça/DF « «SAMU Serviço de Móvel de Urgência 192«

4 Apresentação A violência é um dos principais problemas que desafia a agenda pública no cenário social e político brasileiro. Na busca de delimitar as diversas formas de manifestação da violência e de compreendê-la em suas particularidades históricas, sociais, simbólicas, institucionais e culturais, vários adjetivos lhe foram sendo acoplados de acordo com os agentes que a exercem. Quando se agrega à violência a expressão doméstica e familiar contra a mulher, define-se, basicamente, um lugar, um contexto, um sujeito-mulher e um sujeito-agressor nas suas relações conjugais, matrimoniais, maternas, paternas. A denominação violência contra a mulher ganhou visibilidade pública, a partir da década de 1970, com os movimentos feministas, que exigiram do Estado o desenvolvimento de leis, ações e políticas voltadas para a prevenção e combate a esse tipo de agressão. Nesse sentido, a Lei , de 7 de agosto de 2006, conhecida como Lei Maria da Penha, representou um marco no ordenamento jurídico brasileiro, ao criar mecanismos específicos para proteger as mulheres agredidas, ajudar-lhes na reconstrução da vida e punir os agressores. Um dos mecanismos específicos criados pela referida Lei é a articulação entre os órgãos do Poder Judiciário, Ministério e Defensoria Pública e as áreas de segurança pública, assistência social, saúde, educação, trabalho e habitação, com o intuito de oferecer proteção integral à mulher em situação de violência doméstica e familiar (arts. 8º e 9º da Lei , de 2006). Outrossim, o Conselho Nacional de Justiça CNJ, por meio da Resolução 128 de 17 de março de 2011, orientou os tribunais estaduais e o do Distrito Federal e dos Territórios para a criação de Coordenadorias da Mulher em Situação de Violência Doméstica e abriu espaço para que o Judiciário assumisse o papel de articulador entre as demandas legais e jurídicas previstas na Lei Maria da Penha e as políticas públicas de enfrentamento da violência contra a mulher. Sendo assim, foi implementado, no Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios TJDFT, o Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar CJM, que, desde a sua criação, em setembro de 2012, atua em três eixos: policial, judicial e comunitário. O CJM, atualmente, é coordenado pelo juiz titular do Juizado de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher da Circunscrição Judiciária do Núcleo Bandeirante e pelo juiz titular do Primeiro Juizado de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher da Circunscrição Judiciária de Ceilândia. Ambos atuam sem prejuízo das atribuições de juiz titular dos Juizados. O CJM, cujos servidores são efetivos, tem suas atribuições definidas na Resolução 13 de 6 de agosto de 2012, desta Corte de Justiça. No intuito de privilegiar a articulação entre as políticas públicas, o Centro tem desenvolvido ações e parcerias com a comunidade voltadas ao combate e à prevenção da violência doméstica e familiar contra a mulher, com destaque para o mapeamento da rede de proteção à mulher, o que resultou em um cadastro de instituições que atuam com essa finalidade. Com efeito, a articulação com essa rede tornou-se essencial para ratificar o compromisso político e institucional do TJDFT na universalização do acesso das mulheres em situação de violência aos seus direitos e, com isso, garantir a celeridade e a qualidade dos serviços prestados a essa parcela da população. Desse modo, o objetivo da presente publicação foi o de mapear e publicar os dados das instituições públicas, privadas e do terceiro setor que oferecem bens e serviços sociais à população do Distrito Federal a partir da coleta e armazenamento de informações necessárias à orientação e ao encaminhamento dessas mulheres e do seu grupo familiar. Inicialmente, foi criado um formulário para que as instituições disponibilizassem as informações das principais atividades desenvolvidas, resultando no cadastramento inicial de 254 instituições. A intenção é otimizar o tempo de atendimento e garantir mais agilidade aos encaminhamentos realizados. Dada a importância da constante atualização do banco de redes, será disponibilizado um arquivo digital (atualizado periodicamente) no site do TJDFT. Convém ressaltar a relevância da participação de todos na inclusão de parceiros ainda não registrados nesse cadastro. Para isso, basta encaminhar para com as informações de novas instituições públicas ou privadas. Espera-se, assim, que este trabalho se torne uma ferramenta importante para a efetividade das ações do Centro Judiciário da Mulher e dos Juizados de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher no rompimento do ciclo de violência e na garantia dos direitos das mulheres agredidas. Núcleo Bandeirante, setembro de Centro Judiciário da Mulher - CJM

5 sumário sumário A Aguás Claras 18 Unidade de Acolhimento para Adultos e Famílias Conselho Tutelar de Águas Claras 18 Asa NORTE Álcool, Drogas Fazenda do Senhor Jesus - Sociedade de Empenho na Recuperação de Vidas Centro de Referência de - CRAS de Brasília ª Delegacia de Polícia da Asa Norte 20 5ª Delegacia de Polícia - Setor de Grandes Áreas 20 Conselho Tutelar da Asa Norte 21 Defensoria da Infância e Juventude 21 Pesquisa, Consultoria 22 Movimento Nacional de Direitos Humanos - MNDH 22 Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre a Mulher - NEPEM/CEAM/UnB 22 Núcleo de Estudos sobre Violência e Segurança - NEVIS/CEAM/UnB 22 Saúde/Saúde Mental 23 Centro de e Estudos Psicológicos - CAEP 23 Centro de Orientação Médico-Psicopedagógica - COMPP (CAPSi) 23 Hospital Universitário de Brasília - HUB 23 Instituto de Convivência e Recriação do Espaço Social - INVERSO 24 Instituto de Gestalt Terapia de Brasilia - IGTB 24 Violência 25 Núcleo de à Família e a Autores de Violência Doméstica - NAFAVD Gerência 25 Asa SUL Álcool, Drogas Centro de Atenção Psicossocial para Álcool ou Outras Drogas - CAPSad Rodoviária Casa do Migrante 26 Centro de Referência Especializado de - CREAS - Asa Sul 26 Centro Especializado para População de Rua - Centro Pop - Asa Sul 27 Grupo Vem-Ser ª Delegacia de Polícia da Asa Sul 28 1º Juizado de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher de Brasília 28 2º Juizado de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher de Brasília 29 3º Juizado de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher de Brasília 29 Centro Judiciário de Solução de Conflitos e de Cidadania da Central de Apoio Judicial aos Idosos - CJI/TJDFT 29 Conselho Tutelar da Asa Sul 30 Coordenação de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência - CORDE 30 Defensoria - Fórum Júlio Mirabete 31 Defensoria - Núcleo do Plantão 31 Defensoria da Saúde 31 Defensoria de Brasília 32 Defensoria do Fórum Leal Fagundes - Defesa da Mulher 32 Defensoria Segundo Grau e Tribunais Superiores 32 Defesa do Idoso - Fórum de Brasília 33 Delegacia Especial de à Mulher - DEAM 33 Execução de Medidas Socioeducativas 33 Execução Penal - Fórum Júlio Mirabete 34 Núcleo Especial de Defesa da Mulher 34 Promotoria de Justiça de Brasília 34 Serviço de Assessoramento aos Juízos Criminais SERAV/TJDFT (Unidade de Brasília) 35 Pesquisa, Consultoria 35 Centro Feminista de Estudos e Assessoria - CFEMEA Previdência Social 36 Agência da Previdência Social - Brasília 36 Saúde, Saúde Mental 36 Centro de Atenção Psicossocial para Álcool e/ou outras Drogas - ADOLESCENTRO 36 Centro de Formação à Família - CEFAM 37 Centro de Formações - CENFOR 37 Centro de Psicologia Aplicada - CPA 37 Clinica de Psicologia Prof. João Cláudio Todorov 38 Grupo Vida de Mulheres 38 Instituto Brasiliense de Análise do Comportamento - IBAC 38 Instituto Brasiliense de Neuropsicologia e Ciências Cognitivas IBNEURO 39 Mulheres que Amam Demais - MADA 39 Núcleo de Apoio Terapêutico do Hosp. Reg. da Asa Sul - NAT/HRAS 39 Unidade de Psiquiatria do Hospital de Base do DF 40 Trabalho/Formação Profissional 40 Centro Presbiteriano de Convivência, Idade e Experiência - CPCIE 40 Violência 40 Centro Especializado de à Mulher - CEAM 40 Núcleo de à Família e a Autores de Violência Doméstica NAFAVD de Brasília 41 Pró-Vítima - Subsecretaria de Proteção às Vítimas de Violência Núcleo Rodoviária 41 Pró-Vítima - Subsecretaria de Proteção às Vítimas de Violência - Núcleo 114 sul 41 B Brazlândia 42 Centro de Convivência e Fortalecimento de Vínculos Brazlândia 42

6 sumário sumário Centro de Referência de de Brazlândia - CRAS - Brazlândia 42 Centro de Referência Especializado de - CREAS - Brazlândia ª Delegacia de Polícia de Brazlândia 43 Conselho Tutelar de Brazlândia 44 Defensoria de Brazlândia 44 Juizado de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher de Brazlândia 44 Promotoria de Justiça de Brazlândia 45 Violência 45 Núcleo de à Família e a Autores de Violência Doméstica - NAFAVD Brazlândia 45 C Candangolândia 46 Administração Regional da Candangolândia 46 Centro de Referência de da Candangolândia - CRAS da Candangolândia 46 Centro Espírita e Obras Sociais Cantinho da Fé 47 Grupo Assistencial Espírita Auta de Souza Conselho Tutelar da Candangolândia 47 Saúde/Saúde Mental 48 Centro de Saúde 01 - Candangolândia 48 Trabalho/Formação Profissional 48 Agência Regional do Trabalho - Candangolândia 48 Ceilândia Álcool, Drogas Casa de Recuperação Mulheres de Deus 49 Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Outras Drogas - CAPSad da Ceilândia Centro de Convivência e Fortalecimento de Vínculos - Ceilândia Norte 49 Centro de Convivência e Fortalecimento de Vínculos Ceilândia Sul 50 Centro de Convivência e Fortalecimento de Vínculos - Ceilândia Sul/P Sul 50 Centro de Convivência e Fortalecimento de Vínculos - Ceilândia/Guariroba 51 Centro de Referência de de Ceilândia - CRAS Ceilândia 51 Centro de Referência Especializado de - CREAS - Ceilândia Norte º Juizado de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher de Ceilândia 53 2º Juizado de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher de Ceilândia 53 19ª Delegacia de Polícia do Setor P Norte - Ceilândia 53 23ª Delegacia de Polícia do Setor P Sul 54 24ª Delegacia de Polícia do Setor O - Ceilândia 54 Prevenção Orientada à Violência Doméstica PROVID/PMDF 54 Conselho Tutelar Ceilândia I Ceilândia Norte 55 Conselho Tutelar Ceilândia II Ceilândia Sul 55 Conselho Tutelar Ceilândia III Sol Nascente (parte norte) 56 Conselho Tutelar Ceilândia IV Setor P Sul 56 Defensoria da Ceilândia 56 Promotoria de Justiça de Ceilândia 57 Serviço de Assessoramento aos Juízos Criminais - SERAV/TJDFT - Unidade Ceilândia 57 Violência 58 Centro Especializado de à Mulher - CEAM - Ceilândia 58 Núcleo de à Família e a Autores de Violência Doméstica - NAFAVD da Ceilândia 58 Cruzeiro 59 3ª Delegacia de Polícia do Cruzeiro Velho 59 Conselho Tutelar do Cruzeiro 59 D Distrito Federal 60 Casa Abrigo 60 Trabalho, Formação Profissional 60 Subsecretaria de Qualificação e Capacitação Profissional - SETRA 60 E Estrutural 61 Centro de Referência Especializado de - CREAS - Estrutural Conselho Tutelar da Estrutural 61 G Gama 62 Centro de Convivência e Fortalecimento de Vínculos - Gama Oeste 62 Centro de Convivência e Fortalecimento de Vínculos - Gama Sul 62 Centro de Referência de do Gama - CRAS Gama 62 Centro de Referência Especializado de Assitência Social -CREAS Gama ª Delegacia de Polícia do Gama 64 20ª Delegacia de Polícia do Gama 64

7 sumário sumário Conselho Tutelar do Gama I 64 Conselho Tutelar do Gama II 65 Defensoria do Gama 65 Juizado de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher do Gama 65 Promotoria de Justiça do Gama 66 Previdência Social 66 Agência do INSS - Gama 66 Saúde/Saúde Mental 67 Policlínica de Saúde Mental do Gama 67 Violência 67 Núcleo de à Família e a Autores de Violência Doméstica - NAFAVD do Gama 67 Guará Álcool, Drogas Centro de Psicossocial para Álcool e outras Drogas -CAPSad do Guará 68 Área de Atuação 68 Centro de Referência de do Guará - CRAS Guará ª Delegacia de Polícia do Guará II 69 Conselho Tutelar do Guará 69 Defensoria do Guará 70 i Itapoã Álcool, Drogas Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas - CAPSad do Itapoã Conselho Tutelar do Itapoã 71 L Lago Norte 72 9ª Delegacia de Polícia do Lago Norte 72 Conselho Tutelar do Lago Norte 72 Lago Sul 73 10ª Delegacia de Polícia do Lago Sul 73 Conselho Tutelar do Lago Sul 73 N Núcleo Bandeirante 74 Centro de Convivência e Fortalecimento de Vínculos - Núcleo Bandeirante 74 Centro de Referência de do Núcleo Bandeirante - CRAS/ Núcleo Bandeirante ª Delegacia de Polícia do Núcleo Bandeirante 75 Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar - CJM/TJDFT 75 Conselho Tutelar do Núcleo Bandeirante 75 Defensoria do Núcleo Bandeirante 76 Fundação de Assistência Judiciária FAJ/OAB 76 Juizado de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher do Núcleo Bandeirante 76 Núcleo de Prática Jurídica UNICEUB 77 Promotoria de Justiça do Núcleo Bandeirante 77 Serviço de Assessoramento aos Juízos Criminais - SERAV/TJDFT Núcleo Bandeirante 77 Trabalho, Formação Profissional 78 Agência Regional do Trabalho - Núcleo Bandeirante 78 Violência 78 Núcleo de à Família e a Autores de Violência Doméstica - NAFAVD do Núcleo Bandeirante 78 Programa de Atenção à Violência - PAV Alfazema Núcleo Bandeirante 78 P Paranoá Álcool, Drogas Associação dos Centros de Assistência e Tratamento de Dependentes Químicos do DF - ACAT 79 Clínica do Renascer Centro de Convivência e Fortalecimento de Vínculos - Paranoá 79 Centro de Referência de do Paranoá - CRAS - Paranoá º Juizado de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher do Paranoá 81 2º Juizado de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher do Paranoá 81 6ª Delegacia de Polícia do Paranoá 81 Conselho Tutelar do Paranoá 82 Defensoria do Paranoá 82 Promotoria de Justiça do Paranoá 82 Saúde, Saúde Mental 83 Centro de Atenção Psicossocial do Paranoá - CAPS II 83

8 sumário sumário Violência 84 Núcleo de à Família e a Autores de Violência Doméstica - NAFAVD do Paranoá 84 Planaltina 85 Centro de Convivência e Fortalecimento de Vínculos - Planaltina 85 Centro de Referência de de Planaltina - CRAS - Planaltina 85 Centro de Referência Especializado de - CREAS - Planaltina ª Delegacia de Polícia de Planaltina 86 31ª Delegacia de Polícia de Planaltina 87 Conselho Tutelar de Planaltina I 87 Conselho Tutelar de Planaltina II 87 Defensoria de Planaltina 88 Juizado de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher de Planaltina 88 Promotoria de Justiça de Planaltina 88 Saúde, Saúde Mental 89 Centro de Atenção Psicossocial de Planaltina - CAPS II 89 Violência 89 Centro Especializado de à Mulher - CEAM - Planaltina 89 Núcleo de à Família e a Autores de Violência Doméstica - NAFAVD de Planaltina 89 r Recanto das Emas 90 Centro de Referência de -CRAS - Recanto das Emas ª Delegacia de Polícia do Recanto das Emas 91 Conselho Tutelar do Recanto das Emas 91 RIACHO FUNDO I 92 Centro de Referência de - CRAS Riacho Fundo I 92 Instituto de Apoio ao Desenvolvimento Humano - EDEN ª Delegacia de Polícia do Riacho Fundo 93 Conselho Tutelar do Riacho Fundo I 93 Defensoria do Riacho Fundo 94 Juizado de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher de Riacho Fundo 94 Saúde, Saúde Mental 95 Associação dos Amigos da Saúde Mental - ASSIM 95 Instituto de Saúde Mental - ISM 95 Trabalho/Formação Profissional 95 Instituto Federal de Brasília - IFB 95 RIACHO FUNDO II 96 Conselho Tutelar do Riacho Fundo II 96 S Samambaia 97 Centro de Referência de - CRAS Samambaia ª Delegacia de Polícia de Samambaia Norte 97 32ª Delegacia de Polícia de Samambaia Sul 98 Conselho Tutelar de Samambaia Norte 98 Conselho Tutelar de Samambaia Sul 98 Defensoria de Samambaia 99 Juizado de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher de Samambaia 99 Promotoria de Justiça de Samambaia 99 Saúde, Saúde Mental 100 Centro de Atenção Psicossocial de Samambaia (CAPS II) 100 Violência 100 Núcleo de à Família e a Autores de Violência Doméstica NAFAVD de Samambaia 100 Santa Maria Álcool, Drogas Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas - CAPSad de Santa Maria Associação para Auxílio à Maternidade, à Infância e à Adolescência AMAI 101 Centro de Referência de (CRAS) de Santa Maria ª Delegacia de Polícia de Santa Maria 102 Conselho Tutelar de Santa Maria I (Sul) 103 Conselho Tutelar de Santa Maria (Norte) 103 Defensoria de Santa Maria 103 Juizado de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher de Santa Maria 104 Promotoria de Justiça de Santa Maria 104 Violência 105 Núcleo de à Família e a Autores de Violência Doméstica - NAFAVD de Santa Maria 105

9 sumário sumário São Sebastião Álcool, Drogas Meio Ambiente e Tratamento de Adicções - MATA Centro de Referência de - CRAS de São Sebastião 106 Renovando a Vida - RAV ª Delegacia de Polícia de São Sebastião 107 Conselho Tutelar de São Sebastião 107 Defensoria de São Sebastião 108 Juizado de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher de São Sebastião 108 Promotoria de Justiça de São Sebastião 108 Serviço de Assessoramento aos Juízos Criminais - SERAV/TJDFT - Unidade São Sebastião 109 Setor de Indústria e Abastecimento 110 8ª Delegacia de Polícia do Setor de Indústria e Abastecimento 110 Saúde, Saúde Mental 110 Serviço de Móvel de Urgência - SAMU 110 Violência 111 Centro Especializado de à Mulher - CEAM - SIA 111 Sobradinho 112 Centro de Convivência e Fortalecimento de Vínculos - Sobradinho 112 Centro de Referência de (CRAS) de Sobradinho 112 Centro de Referência Especializado de - CREAS - Sobradinho ª Delegacia de Polícia de Sobradinho 113 Conselho Tutelar de Sobradinho I 114 Conselho Tutelar de Sobradinho II 114 Defensoria de Sobradinho 114 Juizado de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher de Sobradinho 115 Promotoria de Justiça de Sobradinho 115 Violência 115 Núcleo de à Família e a Autores de Violência Doméstica - NAFAVD de Sobradinho 115 T Taguatinga Álcool, Drogas Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas - CAPSad III de Taguatinga Casa de Passagem Vivo por Ti 117 Centro de Convivência e Fortalecimento de Vínculos Parada Taguatinga 117 Centro de Convivência e Fortalecimento de Vínculos - Taguatinga 118 Centro de Referência de (CRAS) de Taguatinga 118 Centro de Referência Especializado de - CREAS - Taguatinga Sul 119 Centro Especializado para População de Rua (Centro Pop) - Taguatinga ª Delegacia de Polícia de Taguatinga Centro ª Delegacia de Polícia de Ceilândia Centro ª Delegacia de Polícia de Taguatinga Norte ª Delegacia de Polícia de Taguatinga Sul 121 Conselho Tutelar de Taguatinga Norte 121 Conselho Tutelar de Taguatinga Sul 122 Defensoria de Taguatinga 122 Juizado de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher de Taguatinga 122 Promotoria de Justiça de Taguatinga 123 Previdência Social 123 Agência do INSS - Taguatinga 123 Saúde, Saúde Mental 124 Centro de Atenção Psicossocial de Taguatinga (CAPS II) 124 Centro de Formação em Psicologia Aplicada - CEFPA 124 Cooperativa Brasiliense de Psicologia - CBP 124 Hospital São Vicente de Paulo - HSVP 125 Mulheres que Amam Demais - MADA Taguatinga 125 v Vicente Pires ª Delegacia de Polícia de Vicente Pires 126 Conselho Tutelar de Vicente Pires 126 SOBRADINHO II Álcool, Drogas 116 Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Outras Drogas - CAPSad de Sobradinho II ª Delegacia de Polícia de Sobradinho II 116

10 A ÁGUAS CLARAS Asa Norte A Álcool, Drogas Unidade de Acolhimento para Adultos e Famílias Fazenda do Senhor Jesus - Sociedade de Empenho na Recuperação de Vidas QS 9, lote 1/7 CEP Telefones Gerais / Jean Marcel Nome antigo da unidade: Centro de Albergamento Conviver (CEACON) Família Acolhimento, avaliações, atendimentos SRTVN quadra 701, bloco B, sala 727, Centro Empresarial Norte, Brasília-DF CEP Telefones Gerais / Fernando de Oliveira Soares Os encontros dos grupos de apoio acontecem das 19h30 às 21h30, às segundas, na Paróquia Sta. Cruz e Sta. Edwiges (SPES quadra 905, Avenida W5 Sul). A instituição oferece internação para homens e mulheres dependentes químicos, maiores de 18 anos. O tratamento dura 9 meses. O endereço da Comunidade que atende os homens é BR 070, Km 14, INCRA 7, Núcleo Rural Alexandre Gusmão, Ceilândia. O endereço da Comunidade que atende as mulheres é Núcleo Rural Monjolo, Chácara 28, Recanto das Emas. Conselho Tutelar de Águas Claras Rua Manacá, lote 2, bl. 1, lojas 12 e 14 CEP Telefones Gerais / / Adulto do sexo feminino e do sexo masculino Grupos de apoio para dependentes químicos, grupos de apoio para famílias, internação Manifestar desejo de internação, participar da triagem e frequentar as reuniões semanais Adolescentes, crianças Aplicação de medidas protetivas previstas no ECA Estar em situação de violação de direitos previstos no ECA Centro de Referência de - CRAS de Brasília SGON, quadra 6, bloco "G" (ao lado da TCB) Telefones Gerais / Das 8h às 17h Família Auxílio por morte, Auxílio Vulnerabilidade Temporária, Bolsa família, Carteira do Idoso, Cesta de Alimento Emergencial Auxílio-Natalidade: residir no DF, possuir renda familiar inferior a 1/2 salário mínimo, solicitar o auxílio em até 90 dias após o nascimento da criança (nos casos de pecúnia - R$ 200,00) e em até 30 dias após o nascimento (nos casos de bens de consumo)

11 A Asa Norte Asa Norte A Auxílio Vulnerabilidade Temporária: estar em situação de violência, de isolamento, de extrema pobreza, e passar por avaliação socioassistencial efetuada por assistente social. Bolsa Família: ser cadastrado no CadÚnico, possuir renda per capita inferior a R$ 154,00, frequência escolar de 85% para alunos de 6 a 15 anos, menores de 7 anos com cartão de vacinação em dia, gestante em acompanhamento pré-natal. Auxílio por morte: 1/2 salário mínimo per capita, inclui bens de consumo, urna, sepultamento e transporte do corpo até o cemitério dentro do DF. Carteira do Idoso: permite a aquisição parcial ou total de passagens interestaduais de ônibus e será concedida a pessoas acima de 60 anos, que não tenham como comprovar renda individual ou que percebam até 2 salários mínimos. Cesta de Alimento Emergencial: avaliação do risco de insegurança alimentar realizada por psicólogo ou assistente social. 2ª Delegacia de Polícia da Asa Norte SAIN, Área Especial, lote E CEP Telefones Gerais (SAA) Fax Delegado Marcelo de Paula Araújo A Seção de à Mulher (SAM) atende das 12h às 19h Adulto do sexo feminino, adulto do sexo masculino, família, idosos A Seção de à Mulher (SAM) atende das 12h às 19h. Adolescentes, adultos do sexo masculino e feminino, crianças, família e idosos Serviço de atendimento à mulher vítima de violência Conselho Tutelar da Asa Norte SEPN 515, bl. A, lote 01, ed. Banco do Brasil, 2º andar, sala 202 CEP Telefones Gerais / / Adolescentes, crianças Aplicação de medidas protetivas previstas no ECA Estar em situação de violação de direitos previstos no ECA Defensoria da Infância e Juventude SGAN, quadra 909, bloco D/E, Vara da Infância e Juventude Telefones Gerais / / / Fax Sérgio Domingos / Leandra Vilela Silva Assistência jurídica, atendimento psicossocial. Os atendimentos realizados pela equipe da área psicossocial ocorrem, geralmente, na parte da manhã, individualmente. Serviço de atendimento à mulher vítima de violência Das 13h às 19h 5ª Delegacia de Polícia - Setor de Grandes Áreas Norte SGAN 901, lote A CEP Adolescentes, crianças e família multidisciplinar na área psicossocial e jurídica Demanda processual, determinação judicial Telefones Gerais (SAA) Fax Delegado Marco Antônio de Almeida 20 21

12 A Asa Norte Asa Norte A Pesquisa, Consultoria Pesquisa, Consultoria Movimento Nacional de Direitos Humanos - MNDH SEPN 506, bloco C, sala 34, Sede Nacional CEP Instituições públicas e privadas interessadas no tema Pesquisa, informações e consultoria Firmar parceria institucional Telefones Gerais Fax Maria Veroni Martins A instituição desenvolve banco de dados, informações e pesquisas relacionadas à defesa dos direitos humanos. Todos Pesquisa, informações e consultoria destinada à articulação entre entidades da sociedade civil para a prevenção e o combate a todas as formas de violação aos direitos humanos de grupos considerados vulneráveis, como crianças/adolescentes, mulheres, negros, idosos, deficientes. Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre a Mulher - NEPeM/CEAM/UnB Saúde/Saúde Mental Centro de e Estudos Psicológicos - CAEP UnB ICC, Ala Sul, Prédio Minhocão Telefones Gerais Site Condicionado a agendamento Condicionado a agendamento Adulto do sexo feminino, adulto do sexo masculino psicoterápico Agendamento via telefone ou pessoalmente Centro de Orientação Médico-Psicopedagógica - COMPP (CAPSi) SMHN, Quadra 501, Conjunto 1, Bloco A, Ed. Comp. Campus UnB, Prédio Multiuso I, bloco A CEP Telefones Gerais / Telefones Gerais / / Tânia Mara Campos Ligar Ligar Adolescentes entre 12 e 18 anos incompletos portadores de transtorno mental Instituições públicas e privadas interessadas no tema médico e psicossocial Pesquisa, informações e consultoria Ter disposição e disponibilidade de tempo, ter transtorno mental Firmar parcerias institucionais Hospital Universitário de Brasília - HUB Núcleo de Estudos sobre Violência e Segurança - NEVIS/CEAM/UnB Campus UnB, Prédio Multiuso I, bloco A Telefones Gerais / Ligar Ligar SGAN 605, Av. L2 Norte, Brasília CEP Telefones Gerais / Isabel Amora O ambulatório funciona das 7h às 18h

13 A Asa Norte Asa Norte A Saúde/Saúde Mental Violência Das 8h às 12h e das 13h às 17h Maiores de 4 anos médico e psicossocial Encaminhamento médico interno para pacientes do HUB, entregue pessoalmente na Divisão de Psicologia para agendamento posterior. Núcleo de Atendendimeto à Família e a Autores de Violência Doméstica - NAFAVD Gerência Anexo I do Palácio do Buriti, 8 andar ala leste, sala da Subsecretaria de Enfrentamento à Violência contra a Mulher/SEVICOM Telefones Gerais Maisa Guimarães (Gerente) e Fabiano Moreira (Chefe de Núcleo) Instituto de Convivência e Recriação do Espaço Social - INVERSO SCLN 408, bloco B, sala 60 Telefones Gerais Site Os atendimentos podem ser agendados por telefone ou pessoalmente. Condicionado a agendamento Das 10:00 às 19h Adulto Masculino e Feminino Acompanhamento psicossocial de autores e vítimas de violência doméstica contra a mulher Encaminhamentos a partir de processos tipificados na Lei /2006 (Lei Maria da Penha) Condicionado a agendamento Adultos acima de 18 anos com transtorno mental Reabilitação de portadores de distúrbios mentais e emocionais Ser portador de transtorno mental Instituto de Gestalt Terapia de Brasilia - IGTB SBN 2, Bloco J, Salas 1 e 9, Ed. Engenheiro Paulo Maurício Telefones Gerais / Site Condicionado a agendamento Condicionado a agendamento Todos psicoterápico Estar em sofrimento psíquico 24 25

14 A Asa Sul Asa Sul A Álcool, Drogas Centro de Atenção Psicossocial para Álcool ou Outras Drogas - CAPSad SCS Q. 05 B. B Loja 73 Telefones Gerais / / (gerência) Maria Garrido exceto sexta-feira pela manhã Das 8h às 17h Adulto do sexo feminino, adulto do sexo masculino médico e psicossocial Ser usuário de álcool ou outras drogas Casa do Migrante Av. L2 Sul, quadra 614/615, bloco G, lote 104 Telefones Gerais Fax Os CREAS oferecem serviços especializados e continuados a famílias e indivíduos em situação de ameaça ou violação de direitos. Principal serviço oferecido: Serviço de Proteção e Especializado a Famílias e Indivíduos - PAEFI, que oferta apoio, orientação e acompanhamento especializado a famílias e indivíduos em situação de ameaça ou violação de direitos. Compreende atenções e orientações direcionadas à promoção de direitos, à preservação e ao fortalecimento de vínculos familiares, comunitários e sociais e ao fortalecimento da função de proteção das famílias. Família, idosos Acolhimento, avaliações, atendimentos, acompanhamento/encaminhamento de crianças e adolescentes Estar em situação de risco/vulnerabilidade relacionadas à negação, violação de direitos Centro Especializado para População de Rua - Centro Pop - Asa Sul SGAS 903 Conjunto C Lote 78 CEP Telefones Gerais / Mara Dalila O Centro Pop volta-se para o atendimento especializado à população em situação de rua e conta com o Serviço Especializado para Pessoas em Situação de Rua e o Serviço Especializado em Abordagem Social. Adulto do sexo feminino, adulto do sexo masculino Das 9h às 17h Abrigamento para moradores de rua, migrantes e pessoas cujos direitos tenham sido violados População em situação de rua Centro de Referência Especializado de CREAS - Asa Sul Avenida L2 Sul, quadra 614/615, lote n 104 CEP Telefones Gerais / Fax Valéria dos Santos Lima Alimentação, atendimento psicossocial, banho Estar em situação ou morando na rua. O Centro também atende crianças e adolescentes desde que estejam acompanhados pelos seus pais Grupo Vem-Ser Igreja Presbiteriana de Brasília (IPB), ed. Anexo, entrequadras Sul 313/314 CEP Telefones Gerais / Márcia, Sandra e Ranúzia 26 27

15 A Asa Sul Asa Sul A O Grupo Vem-Ser é aberto à comunidade e, por isso, é composto por várias faixas etárias. Atualmente, os encontros são realizados em dois horários: às quintas-feiras: 1) das 16h30 às 18h30 (público diverso), 2) das 19h às 21h30 (só para mulheres). Ao término dos encontros é realizado um lanche comunitário. Nas reuniões são debatidos temas escolhidos pela própria comunidade. Quintas-feiras Das 16:30 às 18h e das 19h às 20h Todos Oficinas e palestras sócio-educativas, terapia comunitária/vivências Aberto à comunidade Processamento e julgamento dos procedimentos vinculados à Lei /2006 (Lei Maria da Penha), encaminhamentos das partes à Rede de Proteção. Ter registrado Boletim de Ocorrência em qualquer Delegacia de Polícia. 2º Juizado de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher de Brasília Fórum Des. José Júlio Leal Fagundes, SMAS - Setor de Múltiplas Atividades Sul, Trecho 4, Lotes 6/4, Bloco 2, 1º Andar, Brasília DF CEP Telefones Gerais / 1881 / 1882 Marta Silva Balieiro (Supervisora Titular), Paola Cristina Bueno Ananias (Supervisora Substituta) e Silvana da Silva Chaves (Juíza de Direito) 1ª Delegacia de Polícia da Asa Sul SPO, lote 23, Setor Policial Sul CEP Telefones Gerais (SAA) Adultos dos sexos masculino e feminino Processamento e julgamento dos procedimentos vinculados à Lei /2006 (Lei Maria da Penha), encaminhamentos das partes à Rede de Proteção. Ter registrado Boletim de Ocorrência em qualquer Delegacia de Polícia. 3º Juizado de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher de Brasília Delegada Mabel Alves de Faria Côrrea A Seção de à Mulher (SAM) atende das 12h às 19h. Adulto do sexo feminino, adulto do sexo masculino, família, idosos Serviço de atendimento à mulher vítima de violência 1º Juizado de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher de Brasília Fórum Des. José Júlio Leal Fagundes, SMAS Setor de Múltiplas Atividades Sul, Trecho 4, Lotes 6/4, Bloco 2, 1º Andar, Sala 17, Brasília - DF CEP Fórum Des. José Júlio Leal Fagundes, SMAS - Setor de Múltiplas Atividades Sul, Trecho 4, Lotes 6/4, Bloco 2, 1º Andar, Brasília - DF CEP Telefones Gerais / 1908 Isabel de Oliveira Pinto (Juiz de Direito), Daniela Silva Montoro (Supervisor Titular) e Fernanda de Araújo Cordeiro (Supervisor Substituto) Adultos dos sexos masculino e feminino Processamento e julgamento dos procedimentos vinculados à Lei /2006 (Lei Maria da Penha), encaminhamentos das partes à Rede de Proteção. Ter registrado Boletim de Ocorrência em qualquer Delegacia de Polícia. Centro Judiciário de Solução de Conflitos e de Cidadania da Central de Apoio Judicial aos Idosos - CJI/TJDFT Telefones Gerais / 1705 / 1873 / 1874 / 1877 Praça Municipal, lt. 1, Fórum Des. Milton Sebastião Barbosa, bl. B, 4º andar, entre as alas A e B Luciara Barboza Gentil Almeida (Servidora Titular), Geuzilene da Silva Araújo (Servidora Substituta) e Jorgina de Oliveira Carneiro e Silva Rosa (Juíza de Direito) Adultos dos sexos masculino e feminino CEP Telefones Gerais / 7612 / 7621 Roseli de Sousa Costa (supervisora) 28 29

16 A Asa Sul Asa Sul A Idosos jurídico, serviço interdisciplinar para idosos que tenham seus direitos ameaçados ou violados. Ter tido seus direitos ameaçados ou violados. Conselho Tutelar da Asa Sul Auxílio a deficientes auditivos por meio da linguagem de sinais (libras), Passe-livre, Solicitação e distribuição de órteses e próteses Auxílio a deficientes auditivos por meio da Língua Brasileira de Sinais (Libras): ser deficiente ou ter interesse. Oferecido pela GECIL (Gerência Central de Intérpretes de Libras). Passe livre: preencher formulário (disponibilizado na internet pelo Ministério dos Transportes) e entregar no DNIT do SAN. Distribuição de órteses e próteses: renda familiar per capita igual ou inferior a 1 (um) salário mínimo, laudo médico com CID. SCTS, Zona Cívica Administração Zona Central, antigo Touring Clube Telefones Gerais / / Adolescentes, crianças Aplicação de medidas protetivas previstas no ECA Estar em situação de violação de direitos previstos no ECA Coordenação de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência (CORDE) Praça do Cidadão, Estação 114 Sul do Metrô CEP Telefones Gerais / Sérgio Pimentel (coordenador) A Coordenação está subordinada à Subsecretaria de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência da Secretaria de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania. Defensoria - Fórum Júlio Mirabete SRTVS, quadra 701, bloco N, ed. Intercom, térreo Telefones Gerais / Hamilton Carvalho dos Santos Serviços: 1ª e 2ª Varas de Precatórios, Previdenciária, Execução Fiscal, Vara de Registros s e Falência. Adulto do sexo feminino, adulto do sexo masculino, família, idosos jurídico Defensoria - Núcleo do Plantão Fórum Des. Milton Sebastião Barbosa, Praça Municipal, s/n, térreo do bloco B, ala A. CEP Telefones Gerais Fax / A Praça do Cidadão é referência de serviços e ações para pessoas com deficiência. Nela atua a Defensoria Pública, que oferece o único atendimento geral. A CORDE articula, normatiza e fiscaliza as políticas públicas relativas a todos os tipos de deficiências, bem como realiza capacitação e articulação para inserção no mercado de trabalho formal por meio da Diretoria para Assuntos da Pessoa com Deficiência (DAPD), analisa, informa, aprova ou indefere o Passe Livre de acordo com a Legislação vigente por meio da atuação conjunta da Secretaria da Justiça (SEJUS) e do DFTRANS. Além disso, por meio da GECIL, encaminha as demandas dos deficientes auditivos referentes a hospital, consultas médicas, ações judiciais, conflitos familiares, entre outros. Por fim, o Programa Habitacional da Pessoa com Deficiência desenvolve ações para inscrição e informações sobre a política habitacional do GDF. Das 8h às 17h Portadores de necessidades especiais José Wilson Porto Família jurídico Defensoria da Saúde Edifício Venâncio 2000, SCS, bloco B60, 2º andar, sala 240 Telefones Gerais / Celestino Chupel 30 31

17 A Asa Sul Asa Sul A Serviços: atendimento em saúde pública SUS-SES. Não atende plano de saúde. Todos Solicitação por meio de ofício. Defesa do Idoso - Fórum de Brasília TJDFT, 4º andar, bloco B, entre alas A e B Telefones Gerais / / Elisângela Guimarães Santos de Miranda ao idoso e aos seus familiares. Defensoria de Brasília Praça Municipal, lote 1, Palácio da Justiça, TJDFT, bloco B, 2 andar, anexo 2 Telefones Gerais / / Leonel Borba Magalhães Todos jurídico Defensoria do Fórum Leal Fagundes - Defesa da Mulher Setor de Múltiplas Atividades Sul, trecho 3, lt. 4/6, bl. 4, térreo, Fórum Leal Fagundes Telefones Gerais / Sérgio Murilo Freitas de Paula Família Serviço de atendimento à mulher vítima de violência Defensoria Segundo Grau e Tribunais Superiores Edifício Venâncio 2000, SCS, bloco B60, 2º andar, sala 240. CEP Telefones Gerais / / Osli Barreto Camilo Das 8h às 19h Todos jurídico Das 12h às 18h Adulto do sexo feminino, adulto do sexo masculino, família Acolhimento, avaliações, atendimento jurídico, atendimento multidisciplinar na área psicossocial e jurídica, passe-livre Delegacia Especial de à Mulher - DEAM E/QS 204/205, s/n, lote D CEP Telefones Gerais /6174/6195 Fax Delegada Ana Cristina Melo A DEAM atua em parceria com o UniCeub e o TJDFT para atendimento psicossocial e jurídico no ato do registro das ocorrências. O atendimento é realizado às segundas e quintas-feiras no período da tarde. Adulto do sexo feminino Registro e apuração de ocorrência policial relacionada à violência contra mulher. Execução de Medidas Socioeducativas SCS, quadra 4, ed. Zarife, 1º andar Telefones Gerais / / / Paulo Eduardo C.F. Balsamão Acompanhamento de processos de execução e sentença 32 33

18 A Asa Sul Asa Sul A Adolescentes, família jurídico Execução Penal - Fórum Júlio Mirabete SRTVS, qd. 701, bi. N, ed. Intercom, 1º subsolo Telefones Gerais Fax Leonardo Moreira e assistência jurídica aos sentenciados e seus familiares Família Os analistas realizam o primeiro atendimento às mulheres vítimas de violência. Os encaminhamentos pelo CEMA (Central de Medidas Alternativas) são realizados apenas quando há interesse por parte dos usuários. As promotorias possuem convênio com os NAFAVDS (Núcleo de à Família e Autores de Violência Doméstica). Adultos do sexo masculino e do sexo feminino multidisciplinar na área psicossocial e jurídica, Serviço de atendimento à mulher vítima de violência Serviço de Assessoramento aos Juízos Criminais SERAV/TJDFT (Unid. Brasília) jurídico Fórum Leal Fagundes, SMAS, trecho 4, lote 6/4, bloco 2, 2º andar Não dispor de advogado particular Telefones Gerais / 1885 / 1886 / 1964 Núcleo Especial de Defesa da Mulher SAMS, trecho 3, lote 4/6, Fórum José Julio Leal Fagundes, térreo Telefones Gerais / Sandra Aparecida Dohler Das 12h às 18h Márcia Borba O SERAV não realiza tratamentos e terapias, laudos e avaliações psicológicas e oitiva de crianças como testemunhas da violência conjugal. Adulto do sexo feminino, adulto do sexo masculino, crianças, idosos Assessoramento aos Juízes durante as audiências, assessoramento aos Juízos Criminais e de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher, estudo psicossocial Adulto do sexo feminino O atendimento está vinculado ao processo criminal e à solicitação do juiz competente. jurídico Estar em situação de violação de direitos, ser de baixa renda. Promotoria de Justiça de Brasília Pesquisa, Consultoria Centro Feminista de Estudos e Assessoria - CFEMEA SMAS, trecho 3, lotes 4/6, Fórum José Júlio Leal Fagundes, bloco I, térreo Setor Comercial Sul, quadra 2, bloco C, sala 602, Ed. Goiás Telefones Gerais / CEP Alessandra (promotora) Telefones Gerais Fax Iaris Ramalho Cortês 34 35

19 A Asa Sul Asa Sul A Pesquisa, Consultoria Saúde, Saúde Mental Instituições públicas e privadas interessadas no tema Pesquisa, informações e consultoria Firmar parceria técnica São atendidos adolescentes de 10 a 17 anos e 11 meses. O acolhimento é realizado todos os dias pela manhã (exceto às terças-feiras) das 8h às 11h e todos os dias à tarde das 14h às 17h, exceto terças-feiras pela manhã Das 7h às 18h Adolescentes médico e psicossocial Previdência Social Agência da Previdência Social - Brasília Avenida W3, 502, bloco B, lotes 08 a 12 Telefones Gerais (administrativo) José Vanderlei de Souza Camargo Das 7h às 17h Adultos segurados do INSS Auxílio-reclusão, Benefício de Prestação Continuada Auxílio-reclusão: ser segurado pelo INSS, comprovar dependência econômica, o salário do companheiro não poderá ser superior a R$ 915,05. Benefício de Prestação Continuada: é concedido a deficiente e idoso acima de 65 anos, renda per capita familiar igual ou inferior a 1/4 de salário mínimo, avaliação por perícia médica (nos casos de deficientes), avaliação por perícia social (nos casos de idoso). Saúde, Saúde Mental Centro de Atenção Psicossocial para Álcool e/ou outras Drogas - ADOLESCENTRO SGAS 605, lotes 32/33 CEP Telefones Gerais / / Fax Ivan Guilherrme Hamushi Chegar ao local para fazer a ficha e esperar o atendimento Centro de Formação à Família - CEFAM Quadra 902, bloco A, sala 203 Telefones Gerais Condicionado a agendamento Condicionada a agendamento Família psicoterápico Centro de Formações - CENFOR Centro Universitário de Brasília - UNICEUB - SCS, quadra 1, bloco A, ed. União, 3 andar (em frente à agência do Bradesco, ao lado do Hospital de Base) Telefones Gerais Supervisora Izane N. de Menezes O atendimento pode ser agendamento por telefone ou por encaminhamento de outras instituições. R$ 5,00 por consulta, sem ser excludente. Não há pronto atendimento. O CENFOR atende de segunda à quinta-feira, das 7h30 às 22h40, às sextas-feiras, das 7h30 às 19h e aos sábados das 7h30 às 13h. Condicionado a agendamento Condicionada a agendamento Todos psicoterápico Condicionado a agendamento por meio de cadastramento prévio. Centro de Psicologia Aplicada - CPA Universidade Paulista (UNIP), Campus Brasília - SGAS 913 s/n, conjunto B Telefones Gerais / Site Coordenadora Simone R. Garcia O serviço é gratuito. Há lista de espera. Aos sábados, só funciona pela manhã. 36 Segunda a sábado 37

20 A Asa Sul Asa Sul A Saúde, Saúde Mental Saúde, Saúde Mental Das 8h às 22h Condicionado a agendamento Adolescentes, adulto do sexo feminino, adulto do sexo masculino, crianças Todos psicoterápico, oficinas psicoterápico Clinica de Psicologia Prof. João Cláudio Todorov IESB - Campus Universitário Edson Machado, av. L2 Sul, qd. 613, bloco M, 2º andar Estar em sofrimento psíquico. Instituto Brasiliense de Neuropsicologia e Ciências Cognitivas IBNEURO CEP SHCS/CR 504, bl. C, entrada 37, loja 43, 1 andar, entrada pela W3 Sul Telefones Gerais CEP Miriam C. Mendonça Pondaag Telefones Gerais / Site Os agendamentos para atendimento devem ser realizados por telefone ou pessoalmente, via encaminhamento de outras instituições. Condicionado a agendamento Condicionada a agendamento Todos psicoterápico, grupo psicoterapêutico Ir pessoalmente ou telefonar para para agendar avaliação Os agendamentos podem ser realizados por telefone ou pessoalmente. Site: Todos Avaliação neuropsicológica Estar em sofrimento psíquico e pagar a taxa mínima de R$ 300,00. comunitário, se comprovada renda de até 3 salários mínimos. Grupo Vida de Mulheres Escola Parque 508 Sul, W3 Sul. Telefones Gerais / Maria dos Prazeres e Maria do Socorro Trata-se de grupo de apoio a mulheres com o objetivo de ajudá-las a se autovalorizarem e a se fortalecerem para o enfrentamento de problemas e para a tomada de decisões e escolhas que lhes dêem mais bem-estar. gratuito. Sábado 14h Mulheres que Amam Demais - MADA Igreja Santa Cruz e Santa Edwiges, av. W5, 905 Sul Contato por . Não há telefone disponível. Os grupos têm como objetivo o de aprender a se relacionar de forma saudável consigo mesma e com os outros. Adulto do sexo feminino Grupo de auto-ajuda para mulheres que querem se recuperar de relacionamentos dependentes. Adesão é voluntária. Adulto do sexo feminino Grupo psicoterapêutico Núcleo de Apoio Terapêutico do Hosp. Reg. da Asa Sul - NAT/HRAS Avenida L2 Sul, quadra 608/609 Instituto Brasiliense de Análise do Comportamento - IBAC 910 Sul, Conjunto Mix Park Sul, bloco F, salas 119 a 131 Telefones Gerais / Os agendamentos podem ser realizados por telefone ou pessoalmente. Condicionado a agendamento Telefones Gerais Mara Vieira de psicologia e psiquiatria encaminhado pelo próprio hospital, ou por posto de saúde ou voluntário. Referência em atendimento a gestante e criança. Nas sextas, o atendimento é das 7h às 11h. O Núcleo desenvolve um trabalho de Grupo de Pais de crianças de até 12 anos. As reuniões acontecem às terças-feiras

ÍNDICE. 1. Apresentação... 3. 2. Promotoria de Justiça de Defesa da Infância e da Juventude... 4. 3. Documentos Internacionais...

ÍNDICE. 1. Apresentação... 3. 2. Promotoria de Justiça de Defesa da Infância e da Juventude... 4. 3. Documentos Internacionais... Art. 229 - Constituição Federal: Os pais têm o dever de assistir, criar e educar os filhos menores, e os filhos maiores têm o dever de ajudar e amparar os pais na velhice, carência ou enfermidade. REDE

Leia mais

Poder Judiciário da União Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios CENTRAL DE APOIO JUDICIAL AOS IDOSOS

Poder Judiciário da União Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios CENTRAL DE APOIO JUDICIAL AOS IDOSOS TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO DISTRITO FEDERAL E DOS TERRITÓRIOS COORDENADORIA-GERAL DO SISTEMA DE SOLUÇÃO DE CONFLITOS Nome do Centro Judiciário Central de Apoio Judicial aos Idosos/CAJI Período 1º de janeiro

Leia mais

Como acessar Direitos Socioassistenciais

Como acessar Direitos Socioassistenciais Como acessar Direitos Socioassistenciais Expediente Governador do Distrito Federal Agnelo Queiroz Vice Governador do Distrito Federal Tadeu Filippelli Secretário de Estado de Desenvolvimento Social e Transferência

Leia mais

Poder Judiciário da União TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO DISTRITO FEDERAL E DOS TERRITÓRIOS. Central Judicial do Idoso TJDFT. MPDFT. DEFENSORIA PÚBLICA DF

Poder Judiciário da União TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO DISTRITO FEDERAL E DOS TERRITÓRIOS. Central Judicial do Idoso TJDFT. MPDFT. DEFENSORIA PÚBLICA DF COORDENADORIA-GERAL DO SISTEMA DE SOLUÇÃO DE CONFLITOS Nome do Centro Judiciário /CJI Período 1 º de janeiro a 30 de junho/2013 Estrutura de Pessoal Servidores efetivos do TJDFT * Em tramitação pela SUGIP:

Leia mais

Inspeção Cartorária. Objetivos da inspeção judicial

Inspeção Cartorária. Objetivos da inspeção judicial Inspeção Cartorária A inspeção cartorária é um instrumento de fiscalização e controle da administração da justiça e da atividade dos órgãos e dos serviços judiciários e administrativos. O seu propósito

Leia mais

TREDF alerta eleitores para mudança de locais de votação

TREDF alerta eleitores para mudança de locais de votação TREDF alerta eleitores para mudança de locais de votação O Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal (TRE/DF) informa que 21 de setembro é o último dia para os interessados requererem a segunda via

Leia mais

Serviços de Acolhimento

Serviços de Acolhimento 1ª Vara da Infância e da Juventude do Distrito Federal Serviços de Acolhimento Fiscalização Orientações Procedimento Entidades do DF 1ª Vara da Infância e da Juventude do Distrito Federal Renato Rodovalho

Leia mais

Políticas Setoriais Secretarias Municipais: Saúde, Assistência Social, Educação, Direitos Humanos(quando houver). Participações Desejáveis

Políticas Setoriais Secretarias Municipais: Saúde, Assistência Social, Educação, Direitos Humanos(quando houver). Participações Desejáveis PARÂMETROS PARA A CONSTITUIÇÃO DAS COMISSÕES INTERSETORIAIS DE ACOMPANHAMENTO DO PLANO NACIONAL DE PROMOÇÃO, PROTEÇÃO E DEFESA DO DIREITO DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES À CONVIVÊNCIA FAMILIAR E COMUNITÁRIA

Leia mais

Telefone: (61) 3321 7353 / 3321 1341 (Fundação Brasileira de Teatro FBT)

Telefone: (61) 3321 7353 / 3321 1341 (Fundação Brasileira de Teatro FBT) Museus de Brasília Acervo do Dulcina de Moraes - Fundação Brasileira de Teatro Endereço: SDS, Bloco C, loja 30, Telefone: (61) 3321 7353 / 3321 1341 (Fundação Brasileira de Teatro FBT) Caixa Cultural -

Leia mais

Anexo XI. Demonstrativo dos Recursos Destinados a Investimentos por Órgão. Fiscal 5.176.791.354 154.831.221 1.942.922.708 7.274.545.

Anexo XI. Demonstrativo dos Recursos Destinados a Investimentos por Órgão. Fiscal 5.176.791.354 154.831.221 1.942.922.708 7.274.545. Anexo XI GOVERNO DO DISTRITO 1 01 - CÂMARA LEGISLATIVA DO DISTRITO 01101 - CAMARA LEGISLATIVA DO DISTRITO 02 - TRIBUNAL DE CONTAS DO DISTRITO 02101 - TRIBUNAL DE CONTAS DO DISTRITO 09 - CASA CIVIL DO DISTRITO

Leia mais

Sumário. O que é abrigo... 4 Tipos de abrigos... 4 Quem vai para o abrigo... 4. Papel do dirigente... 8 Papel dos agentes institucionais...

Sumário. O que é abrigo... 4 Tipos de abrigos... 4 Quem vai para o abrigo... 4. Papel do dirigente... 8 Papel dos agentes institucionais... Sumário Apresentação............................... 3 Abrigo.................................... 4 O que é abrigo........................... 4 Tipos de abrigos.......................... 4 Quem vai para

Leia mais

Quadro 28: Percentual de matrículas inclusivas no Brasil e no DF

Quadro 28: Percentual de matrículas inclusivas no Brasil e no DF META 4 Universalizar o atendimento educacional aos estudantes com deficiência, transtorno global do desenvolvimento e altas habilidades ou superdotação, independente da idade, garantindo a inclusão na

Leia mais

Telecentros em BRASÍLIA

Telecentros em BRASÍLIA ANEXO IV Telecentros em BRASÍLIA TELECENTRO COMUNITÁRIO ESTRUTURAL End.: VALE DO AMANHECER End. Comp : Quadra 12, conj. A ch 2140 - Estrutural Bairro : VALE DO AMANHECER SALA DE INFORMÁTICA ACISP End.

Leia mais

Serviços de Acolhimento

Serviços de Acolhimento Vara da Infância e da Juventude do Distrito Federal Serviços de Acolhimento Fiscalização Orientações Procedimento Entidades do DF Renato Rodovalho Scussel Juiz de Direito Simone Costa Resende da Silva

Leia mais

Cartilha da CRianca e do adolescente

Cartilha da CRianca e do adolescente Cartilha da CRianca e do adolescente Mais um dia vivido pela familia Brasilino Oi, pessoal, cheguei! Oi, filho, tudo bem? Hum... que cheiro bom! Tô morrendo de fome! Vou lá dentro lavar as mãos, guardar

Leia mais

CLUBE DE DESCONTO - PLANO FÊNIX

CLUBE DE DESCONTO - PLANO FÊNIX ÁGUAS CLARAS Unidade - Avenida das Castanheiras, ao lado do Supermercado Super Maia (entrada pela Rua Pitangueiras). Unidade - Shopping Quê Rua 36 norte, lote 5, loja21/22, térreo ASA NORTE SGAN Quadra

Leia mais

Apresentação. O Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal é um órgão do Poder Judiciário Federal. Suas principais atividades são:

Apresentação. O Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal é um órgão do Poder Judiciário Federal. Suas principais atividades são: Apresentação A Carta de Serviços ao Cidadão é um instrumento de gestão criada pelo Programa Nacional de Gestão Pública e Desburocratização GesPública, instituída por intermédio do Decreto nº. 6932/2009

Leia mais

Rede Solidária Anjos do Amanhã

Rede Solidária Anjos do Amanhã Vara da Infância e da Juventude do Distrito Federal Rede Solidária Anjos do Amanhã Voluntariado Beneficiando crianças e adolescentes com direitos violados Como funciona a Rede Solidária Como se tornar

Leia mais

Violência Sexual Contra Crianças e Adolescentes

Violência Sexual Contra Crianças e Adolescentes 1ª Vara da Infância e da Juventude do Distrito Federal Violência Sexual Contra Crianças e Adolescentes Conceito Como proceder O papel da 1ª VIJ 1ª Vara da Infância e da Juventude do Distrito Federal Renato

Leia mais

BRB BANCO DE BRASÍLIA RELAÇÃO DOS PONTOS DE ATENDIMENTO ANEXO 2 FL. 1/15 AGÊNCIA/ENDEREÇO

BRB BANCO DE BRASÍLIA RELAÇÃO DOS PONTOS DE ATENDIMENTO ANEXO 2 FL. 1/15 AGÊNCIA/ENDEREÇO FL. 1/15 AGÊNCIA/ENDEREÇO AABR (Associação Atlética Banco de Brasília) End: SCES Trecho 01 Conj. 03 Av. Das Nações FONE: (061) 329.0113 ALFA - 216 End: QI-01, lote 160 - Térreo Setor Industrial GAMA/DF

Leia mais

Violação dos Direitos da Criança e do Adolescente

Violação dos Direitos da Criança e do Adolescente Vara da Infância e da Juventude do Distrito Federal Violação dos Direitos da Criança e do Adolescente Conceito Onde denunciar Procedimentos Renato Rodovalho Scussel Juiz de Direito Simone Costa Resende

Leia mais

PROCESSO DE SELEÇÃO DA DEMANDA HABITACIONAL

PROCESSO DE SELEÇÃO DA DEMANDA HABITACIONAL PROCESSO DE SELEÇÃO DA DEMANDA HABITACIONAL NOVO CADASTRO DA HABITAÇÃO MAIO/2012 Necessidade de adequação da gestão de processos da CODHAB para: Atingir meta de eliminar o deficit habitacional do DF ofertando

Leia mais

Departamento de Assistência Social DAS Unidade Brasília

Departamento de Assistência Social DAS Unidade Brasília Departamento de Assistência Social DAS Unidade Brasília Programas e Serviços de Atenção à População em Situação de Vulnerabilidade Social, Econômica e Pessoal Brasília, Maio de 2013. Apresentação A Federação

Leia mais

O Suas Sistema Único da Assistência Social em perspectiva Valéria Cabral Carvalho, CRESS nº 0897 Luiza Maria Lorenzini Gerber, CRESS nº 0968

O Suas Sistema Único da Assistência Social em perspectiva Valéria Cabral Carvalho, CRESS nº 0897 Luiza Maria Lorenzini Gerber, CRESS nº 0968 O Suas Sistema Único da Assistência Social em perspectiva Valéria Cabral Carvalho, CRESS nº 0897 Luiza Maria Lorenzini Gerber, CRESS nº 0968 Com a Constituição Federal de 1988, a Assistência Social passa

Leia mais

PROGRAMAÇÃO de 21 a 26/9 - Semana de Capacitação PROGRAMAÇÃO GRATUITA. VAGAS LIMITADAS. MOVIMENTO COMPRE DO PEQUENO FAZER BONS NEGÓCIOS

PROGRAMAÇÃO de 21 a 26/9 - Semana de Capacitação PROGRAMAÇÃO GRATUITA. VAGAS LIMITADAS. MOVIMENTO COMPRE DO PEQUENO FAZER BONS NEGÓCIOS PROGRAMAÇÃO de 21 a 26/9 - Semana de Capacitação PROGRAMAÇÃO GRATUITA. VAGAS LIMITADAS. MOVIMENTO COMPRE DO PEQUENO EU FAZER BONS NEGÓCIOS Inscrições: www.df.sebrae.com.br Informações: 0800 570 0800 EU

Leia mais

Política Municipal para a População em Situação de Rua em Belo Horizonte

Política Municipal para a População em Situação de Rua em Belo Horizonte Política Municipal para a População em Situação de Rua em Belo Horizonte Elizabeth Leitão Secretária Municipal Adjunta de Assistência Social Prefeitura Municipal de Belo Horizonte Março de 2012 Conceito

Leia mais

PENHA. Distritos Administrativos. População: 474.565 hab. Cangaíba Penha Vila Matilde Artur Alvim

PENHA. Distritos Administrativos. População: 474.565 hab. Cangaíba Penha Vila Matilde Artur Alvim PENHA Distritos Administrativos Cangaíba Penha Vila Matilde Artur Alvim População: 474.565 hab. ERMELINO MATARAZZO Distritos Administrativos Ermelino Matarazzo Ponte Rasa População: 207.736 hab. PENHA

Leia mais

Documento que marca as reformas na atenção à saúde mental nas Américas.

Documento que marca as reformas na atenção à saúde mental nas Américas. CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA Centro de Referência Técnica em Psicologia e Políticas Públicas LEVANTAMENTO DOS MARCOS TEÓRICOS E LEGAIS DO CAPS CENTRO DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL 1. Marco Teórico NORMATIVAS

Leia mais

Rede Solidária Anjos do Amanhã

Rede Solidária Anjos do Amanhã 1ª Vara da Infância e da Juventude do Distrito Federal Rede Solidária Anjos do Amanhã Voluntariado Contribuindo com crianças e adolescentes em risco social Saiba como se tornar um voluntário Como funciona

Leia mais

EIXO 2 PROTEÇÃO E DEFESA DOS DIREITOS: PROPOSTAS APROVADAS OBTIVERAM ENTRE 80 e 100% DOS VOTOS

EIXO 2 PROTEÇÃO E DEFESA DOS DIREITOS: PROPOSTAS APROVADAS OBTIVERAM ENTRE 80 e 100% DOS VOTOS EIXO 2 PROTEÇÃO E DEFESA DOS DIREITOS: PROPOSTAS APROVADAS OBTIVERAM ENTRE 80 e 100% DOS VOTOS Garantir a elaboração e implementação da Política e do Plano Decenal de Direitos Humanos de Criança e Adolescente

Leia mais

LISTA DE CONTATOS DAS ENTIDADES REPRESENTANTES DO NÚCLEO DE APOIO AOS APL S DF

LISTA DE CONTATOS DAS ENTIDADES REPRESENTANTES DO NÚCLEO DE APOIO AOS APL S DF LISTA DE CONTATOS DAS ENTIDADES REPRESENTANTES DO NÚCLEO DE APOIO AOS APL S DF SEBRAE/DF- SERVIÇO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DO DF Diretor Superintendente: José Carlos Moreira de Luca Telefone:

Leia mais

Serviços públicos destinados à pessoa idosa em Minas Gerais

Serviços públicos destinados à pessoa idosa em Minas Gerais Serviços públicos destinados à pessoa idosa em Minas Gerais Serviços instituídos pelo poder público, organizados de acordo com a parte do Estatuto do Idoso à qual estão relacionados. Serviços relacionados

Leia mais

Conselho Tutelar de São José dos Campos-SP. Circunscrição Centro. Prestação de Contas Dezembro 2011 até Novembro 2012

Conselho Tutelar de São José dos Campos-SP. Circunscrição Centro. Prestação de Contas Dezembro 2011 até Novembro 2012 Conselho Tutelar de São José dos Campos-SP Circunscrição Centro Prestação de Contas Dezembro 2011 até Novembro 2012 Conselheiros Tutelares Eleitos: Mandato do Triênio 2010/2013 * Daniella Magalhães Itacarambi

Leia mais

70673633 DF 11h00 às 16h00

70673633 DF 11h00 às 16h00 ORDEM CÓD PONTO DE ATENDIMENTO ENDEREÇO C E P ESTADO Horário de Atendimento 1 011.6 AG CEASA SIA Quadra 07 n 100, Bloco 3, Lojas 12/13 - BRASÍLIA - DF 71208900 DF 11h00 às 16h00 2 013.2 AG GUARÁ I QE 07,

Leia mais

O artigo 8º da referida lei, contemplando exatamente a dimensão do sofrimento e dos danos que a violência doméstica e familiar provoca, determina:

O artigo 8º da referida lei, contemplando exatamente a dimensão do sofrimento e dos danos que a violência doméstica e familiar provoca, determina: TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO PAULO VARA CENTRAL DA VIOLÊNCIA DOMÉSTICA E FAMILIAR CONTRA A MULHER SP Projeto: DE MÃOS DADAS COM A REDE Introdução A violência doméstica e familiar contra a mulher é um fenômeno

Leia mais

Secretaria Municipal de Assistência Social Centro de Referência Especializado de Assistência Social

Secretaria Municipal de Assistência Social Centro de Referência Especializado de Assistência Social Secretaria Municipal de Assistência Social Centro de Referência Especializado de Assistência Social Proposta para Implementação de Serviço de Responsabilização e Educação de Agressores Grupo Paz em Casa

Leia mais

OBSERVATÓRIO JUSTIÇA CENTRO DE ALTOS ESTUDOS

OBSERVATÓRIO JUSTIÇA CENTRO DE ALTOS ESTUDOS 1 1) INTRODUÇÃO OBSERVATÓRIO JUSTIÇA CENTRO DE ALTOS ESTUDOS RELATÓRIO DO PROJETO PRÁTICAS INVESTIGATIVAS SEMESTRE 2011.1 Linha de Pesquisa: DIREITO DO CONSUMIDOR NA INTERNET Por Asdrubal Nascimento Lima

Leia mais

Ass. de Comunicação www.ptexto.com.br. Veículo: Coletivo Data: 12/03/2011 Seção: Política Pág.: 5 Assunto: População teve acesso a diversos serviços

Ass. de Comunicação www.ptexto.com.br. Veículo: Coletivo Data: 12/03/2011 Seção: Política Pág.: 5 Assunto: População teve acesso a diversos serviços Veículo: Coletivo Data: 12/03/2011 Seção: Política Pág.: 5 Assunto: População teve acesso a diversos serviços Veículo: Jornal da Comunidade Data: 05 a 11/03/2011 Seção: Nosso Bairro Pág.: 5 Assunto: Ações

Leia mais

PLANO INDIVIDUALIZADO DE ATENDIMENTO: LIBERDADE ASSISTIDA E PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS COMUNITÁRIOS

PLANO INDIVIDUALIZADO DE ATENDIMENTO: LIBERDADE ASSISTIDA E PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS COMUNITÁRIOS PLANO INDIVIDUALIZADO DE ATENDIMENTO: LIBERDADE ASSISTIDA E PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS COMUNITÁRIOS Angela Mendonça e Fernando Guiraud 1 Dados de identificação do (a) adolescente: Nome completo:... Data de

Leia mais

PENSANDO NA PRÁTICA: AS AÇÕES E ATIVIDADES EXECUTADAS NOS CRAS/CREAS FACILITADORA: INÊS DE MOURA TENÓRIO

PENSANDO NA PRÁTICA: AS AÇÕES E ATIVIDADES EXECUTADAS NOS CRAS/CREAS FACILITADORA: INÊS DE MOURA TENÓRIO a Área da Assistência Social PENSANDO NA PRÁTICA: AS AÇÕES E ATIVIDADES EXECUTADAS NOS CRAS/CREAS FACILITADORA: INÊS DE MOURA TENÓRIO Assistência Social na PNAS Situada como proteção social não contributiva;

Leia mais

NÚCLEO DE ESTUDOS DA VIOLÊNCIA DOMÉSTICA E FAMILIAR CONTRA A MULHER NA CIDADE DE PONTA GROSSA

NÚCLEO DE ESTUDOS DA VIOLÊNCIA DOMÉSTICA E FAMILIAR CONTRA A MULHER NA CIDADE DE PONTA GROSSA 9. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( X ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO (

Leia mais

sistema de garantia de direitos sgd

sistema de garantia de direitos sgd sistema de garantia de direitos sgd Município de NATAL RN ÓRGÃOS DE CONTROLE DO SGD COMDICA Av. Bernardo Vieira, 2180, Lagoa Seca Telefone: (84) 232-9249 Conselho de Educação Rua Fabrício Pedrosa, 915,

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA Relatório Técnico PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA O Estatuto do Idoso três anos depois da promulgação 16 a 22 de agosto de 2006 Dados Técnicos Pesquisa Pesquisa de opinião pública de abrangência restrita ao

Leia mais

Câmara Municipal de Volta Redonda RJ PROGRAMA Nº - 132

Câmara Municipal de Volta Redonda RJ PROGRAMA Nº - 132 PROGRAMA Nº - 132 Benefícios Eventuais SUB-FUNÇÃO: 244 ASSISTÊNCIA COMUNITÁRIA Implantar e implementar serviços de Benefícios Eventuais. Operacionalização para concessão dos Benefícios Eventuais - Art.

Leia mais

EXCELENTÍSSIMO DESEMBARGADOR COORDENADOR DA INFÂNCIA E DA JUVENTUDE

EXCELENTÍSSIMO DESEMBARGADOR COORDENADOR DA INFÂNCIA E DA JUVENTUDE EXCELENTÍSSIMO DESEMBARGADOR COORDENADOR DA INFÂNCIA E DA JUVENTUDE ATENDIMENTO A CRIANÇAS E ADOLESCENTES USUÁRIOS DE DROGAS ENCAMINHAMENTOS DECORRENTES DE SEMINÁRIO ORGANIZADO PELA COORDENADORIA DA INFÂNCIA

Leia mais

PROJETOS COMUNITÁRIOS DA ULBRA

PROJETOS COMUNITÁRIOS DA ULBRA PROJETOS COMUNITÁRIOS DA ULBRA PROJETOS COMUNITÁRIOS DA ULBRA 01 Projetos Comunitários da ULBRA Sob a égide do Programa Violência e Direitos Humanos, projetos comunitários, ações extensionistas e estágios

Leia mais

LEI Nº 3.612, DE 13/09/2012.

LEI Nº 3.612, DE 13/09/2012. LEI Nº 3.612, DE 13/09/2012. DISPÕE SOBRE A CRIAÇÃO DO PROGRAMA FAMÍLIA ACOLHEDORA E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O PREFEITO MUNICIPAL DE ARACRUZ, ESTADO DO ESPÍRITO SANTO, NO USO DE SUAS ATRIBUIÇÕES LEGAIS,

Leia mais

Resultado Oficial Definitivo do 1º Procedimento de Movimentação por Remoção dos Oficiais de Justiça do TJDFT

Resultado Oficial Definitivo do 1º Procedimento de Movimentação por Remoção dos Oficiais de Justiça do TJDFT Resultado Oficial Definitivo do 1º Procedimento de Movimentação por Remoção dos Oficiais de Justiça do TJDFT Classificação Nome Setor 545 RENATO NEIVA CARVALHO 318604 VALE DO BRASILIA Estrutural 616 LUCIANO

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO PIAUÍ CORREGEDORIA GERAL

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO PIAUÍ CORREGEDORIA GERAL PROGRAMAÇÃO DO ESTÁGIO DE ADAPTAÇÃO Dia 1º de agosto de 2013 Quinta-feira. 9h às 12h: Posse solene e conferência magna A missão do Ministério Público como agente de transformação social. Palestrante: José

Leia mais

Re s p o n s a b i l i z a ç ã o e

Re s p o n s a b i l i z a ç ã o e Anexo II Di r e t r i z e s Ge r a i s d o s Se rv i ç o s d e Re s p o n s a b i l i z a ç ã o e Educação do Agressor SERVIÇO DE RESPONSABILIZAÇÃO E EDUCAÇÃO DO AGRESSOR Ap r e s e n ta ç ã o A presente

Leia mais

1. Escopo ou finalidade da iniciativa

1. Escopo ou finalidade da iniciativa 1. Escopo ou finalidade da iniciativa Por meio do Programa Rede Judicial de Proteção objetiva-se reduzir a reprodução de infrações penais semelhantes às cometidas, a partir de intervenções orientadas para

Leia mais

8ª CONFERÊNCIA ESTADUAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE DE MINAS GERAIS

8ª CONFERÊNCIA ESTADUAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE DE MINAS GERAIS 8ª CONFERÊNCIA ESTADUAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE DE MINAS GERAIS DOCUMENTO FINAL EIXO 1 PROMOÇÃO DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE Ações de mobilização: 1. Ampla mobilização, por

Leia mais

RESOLUÇÃO CONJUNTA CNAS/CONANDA Nº 001 DE 09 DE JUNHO DE 2010

RESOLUÇÃO CONJUNTA CNAS/CONANDA Nº 001 DE 09 DE JUNHO DE 2010 RESOLUÇÃO CONJUNTA CNAS/CONANDA Nº 001 DE 09 DE JUNHO DE 2010 Estabelece parâmetros para orientar a constituição, no âmbito dos Estados, Municípios e Distrito Federal, de Comissões Intersetoriais de Convivência

Leia mais

CRB REGIONAL BRASÍLIA Distrito Federal DIRETORIA

CRB REGIONAL BRASÍLIA Distrito Federal DIRETORIA CRB REGIONAL Distrito Federal SCLRN, 711, Bloco GLoja 39 70750-557- Brasília DF Tels.: (61) 3340-6330 - Fax (61) 3274-8798 8406-5134 Site: Facebook:crbbrasilia@hotmail.com Blog: www.formacaocrbbrasilia.blogspot.com

Leia mais

Curso I Introdução ao provimento de serviços e benefícios socioassistenciais do SUAS

Curso I Introdução ao provimento de serviços e benefícios socioassistenciais do SUAS Curso I Introdução ao provimento de serviços e benefícios socioassistenciais do SUAS Módulo II - O provimento dos serviços socioassistenciais Proteção Social Especial Recife, fevereiro/2014 Conteúdo Programático

Leia mais

TEMA AS EQUIPES DE REFERÊNCIAS POR SERVIÇOS DE PROGRAMAS

TEMA AS EQUIPES DE REFERÊNCIAS POR SERVIÇOS DE PROGRAMAS TEMA AS EQUIPES DE REFERÊNCIAS POR SERVIÇOS DE PROGRAMAS Programação Primeiro Dia: I Seção Discutindo Papéis 1-8h30 às 12h30 Abertura e Boas-vindas Dinâmica de Apresentação Acordos de Convivência Trabalho

Leia mais

VIII Jornada de Estágio de Serviço Social VARA DA INFÂNCIA E DA JUVENTUDE COMO CAMPO DE ESTÁGIO PARA O SERVIÇO SOCIAL

VIII Jornada de Estágio de Serviço Social VARA DA INFÂNCIA E DA JUVENTUDE COMO CAMPO DE ESTÁGIO PARA O SERVIÇO SOCIAL VIII Jornada de Estágio de Serviço Social VARA DA INFÂNCIA E DA JUVENTUDE COMO CAMPO DE ESTÁGIO PARA O SERVIÇO SOCIAL ALMEIDA, Mayara Rodrigues 1 ARAÚJO, Sâmela Keren de Carvalho 2 CARVALHO, Sherryl Cristina

Leia mais

LEI Nº. 1917 LEI. Art. 2º. O Programa será vinculado ao Departamento Municipal de Ação Social e tem por objetivos:

LEI Nº. 1917 LEI. Art. 2º. O Programa será vinculado ao Departamento Municipal de Ação Social e tem por objetivos: LEI Nº. 1917 SÚMULA: Institui o Programa de Guarda Subsidiada de Crianças e Adolescentes, denominado "Programa Família Acolhedora e dá outras providências. A Câmara Municipal de Palmas, Estado do Paraná,

Leia mais

CARTA ABERTA DE INTENÇÕES DO II ENCONTRO DOS MUNICÍPIOS PARA COORDENAÇÃO DO ATENDIMENTO SOCIOEDUCATIVO AO ADOLESCENTE EM CASA

CARTA ABERTA DE INTENÇÕES DO II ENCONTRO DOS MUNICÍPIOS PARA COORDENAÇÃO DO ATENDIMENTO SOCIOEDUCATIVO AO ADOLESCENTE EM CASA CARTA ABERTA DE INTENÇÕES DO II ENCONTRO DOS MUNICÍPIOS PARA COORDEN DO ATENDIMENTO SOCIOEDUCATIVO AO ADOLESCENTE EM CASA Aos trinta dias do mês de novembro do ano de dois mil e sete, reuniram-se no município

Leia mais

Como proceder à notificação e para onde encaminhá-la?

Como proceder à notificação e para onde encaminhá-la? Se a família não quiser ou não puder assumir a notificação, o educador deverá informar a família que, por força da lei, terá que notificar o fato aos órgãos competentes. Como proceder à notificação e para

Leia mais

1ª Vara da Infância e da Juventude do Distrito Federal. Situação de Risco. Conceito. Onde denunciar. Procedimentos.

1ª Vara da Infância e da Juventude do Distrito Federal. Situação de Risco. Conceito. Onde denunciar. Procedimentos. 1ª Vara da Infância e da Juventude do Distrito Federal Situação de Risco Conceito Onde denunciar Procedimentos Situação de rua 1ª Vara da Infância e da Juventude do Distrito Federal Renato Rodovalho Scussel

Leia mais

Nº 3, segunda-feira, 02 de setembro de 2013. Nº 3, 02 de setembro de 2013. Nº 1 De 30 de julho de 1

Nº 3, segunda-feira, 02 de setembro de 2013. Nº 3, 02 de setembro de 2013. Nº 1 De 30 de julho de 1 Nº 3, 02 de setembro de 2013 Nº 1 De 30 de julho de 1 EMPRESA BRASILEIRA DE SERVIÇOS HOSPITALARES - EBSERH Setor Comercial Sul - SCS, Quadra 09, Lote C, Ed. Parque Cidade Corporate, Bloco C, 1º ao 3º pavimento

Leia mais

LISTA DE OUVIDORIAS PÚBLICAS

LISTA DE OUVIDORIAS PÚBLICAS LISTA DE OUVIDORIAS PÚBLICAS Agência Nacional de Águas - ANA Setor Policial, área 5, Quadra 3, Blocos "B", "L" e "M". Brasília-DF CEP:70610-200 PABX: (61) 2109-5400 / (61) 2109-5252 http://www2.ana.gov.br/paginas/default.aspx

Leia mais

Programação. Tema: A atividade de Inteligência na Segurança do Poder Judiciário. Data: de 14 a 16 de Agosto de 2014

Programação. Tema: A atividade de Inteligência na Segurança do Poder Judiciário. Data: de 14 a 16 de Agosto de 2014 Programação Tema: A atividade de Inteligência na Segurança do Poder Judiciário Data: de 14 a 16 de Agosto de 2014 Setor Hoteleiro Sul Quadra 5 - Bloco G Brasília/DF Comissão Organizadora: - Edmilton Gomes

Leia mais

Projeto TEMPO DE DESPERTAR Em homenagem a Robin Willians

Projeto TEMPO DE DESPERTAR Em homenagem a Robin Willians Projeto TEMPO DE DESPERTAR Em homenagem a Robin Willians I. INTRODUÇÃO Durante uma pesquisa realizada exclusivamente com homens pelo Instituto Avon/Data Popular e lançada em novembro de 2013, alguns dados

Leia mais

EDITAL Nº 1/2011 NORMAS PARA O PROCESSO DE CADASTRAMENTO DOS COLABORADORES VINCULADOS ÀS ESCOLAS DO DISTRITO FEDERAL

EDITAL Nº 1/2011 NORMAS PARA O PROCESSO DE CADASTRAMENTO DOS COLABORADORES VINCULADOS ÀS ESCOLAS DO DISTRITO FEDERAL EDITAL Nº 1/2011 Coordenadoria de Logística de Eventos NORMAS PARA O PROCESSO DE CADASTRAMENTO DOS COLABORADORES VINCULADOS ÀS ESCOLAS DO DISTRITO FEDERAL O Centro de Seleção e de Promoção de Eventos da

Leia mais

Faço saber que a Câmara Municipal de Queimados, APROVOU e eu SANCIONO a seguinte Lei:

Faço saber que a Câmara Municipal de Queimados, APROVOU e eu SANCIONO a seguinte Lei: LEI N.º 1135/13, DE 01 DE ABRIL DE 2013. Dispõe sobre o Sistema Municipal de Assistência Social de Queimados e dá outras providências. Faço saber que a Câmara Municipal de Queimados, APROVOU e eu SANCIONO

Leia mais

Pós-graduação em Gestão das Minorias

Pós-graduação em Gestão das Minorias 1 Ascensão Acadêmica Pós-Graduação alavanca sucesso na carreira profissional Pesquisa coordenada pelo Centro de Políticas Sociais da Fundação Getúlio Vargas (FGV), em 2010, indica que as pessoas que não

Leia mais

MPPA PARTICIPA DA CAMPANHA 16 DIAS DE ATIVISMO PELO FIM DA VIOLENCIA DOMESTICA.

MPPA PARTICIPA DA CAMPANHA 16 DIAS DE ATIVISMO PELO FIM DA VIOLENCIA DOMESTICA. MPPA PARTICIPA DA CAMPANHA 16 DIAS DE ATIVISMO PELO FIM DA VIOLENCIA DOMESTICA. A convite da Coordenadora Estadual de Politicas para Mulheres Presidenta do Conselho Estadual de Promoção e Defesa dos Direitos

Leia mais

MPPA PARTICIPA DAS CONFERÊNCIAS DE POLITICAS PUBLICAS DE BELÉM E ANANINDEUA.

MPPA PARTICIPA DAS CONFERÊNCIAS DE POLITICAS PUBLICAS DE BELÉM E ANANINDEUA. MPPA PARTICIPA DAS CONFERÊNCIAS DE POLITICAS PUBLICAS DE BELÉM E ANANINDEUA. A promotora de justiça LUCINERY HELENA RESENDE DO NASCIMENTO participou das Conferências Municipais de Políticas para as Mulheres

Leia mais

VIII Jornada de Estágio de Serviço Social. A PRÁTICA DO SERVIÇO SOCIAL NA ASSOCIAÇÃO MINISTÉRIO MELHOR VIVER- AMMV

VIII Jornada de Estágio de Serviço Social. A PRÁTICA DO SERVIÇO SOCIAL NA ASSOCIAÇÃO MINISTÉRIO MELHOR VIVER- AMMV A PRÁTICA DO SERVIÇO SOCIAL NA ASSOCIAÇÃO MINISTÉRIO MELHOR VIVER- AMMV SILVA, D. Pollyane¹ MORO, M. Silvana ² SOUSA, G. Cristiane³ Resumo Este trabalho tem o intuito de descrever a Prática Profissional

Leia mais

Campanha de Prevenção à Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes Cartilha Educativa

Campanha de Prevenção à Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes Cartilha Educativa Um país que quer ser grande tem que proteger quem não terminou de crescer. Campanha de Prevenção à Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes Cartilha Educativa PRESIDENTA DA REPÚBLICA Dilma Vana

Leia mais

Ramo Habitacional Popular Presidente CNPJ Coophabe- Cohastrab Coohabitag- Coohacosam- Coohadecom Coohadfed- Coohamigus- Coohaplan-sad- Coohareg

Ramo Habitacional Popular Presidente CNPJ Coophabe- Cohastrab Coohabitag- Coohacosam- Coohadecom Coohadfed- Coohamigus- Coohaplan-sad- Coohareg Ramo Habitacional Popular Presidente CNPJ Coophabe- Coop. Hab.de Brasília e Entorno Luciana Maria Lima 03.922.520/0001-40 Cohastrab-Coop. Habitacional Astrab Ltda. Maria Leni de Queiroz 26.412.742/0001-18

Leia mais

O Paraná Está Ligado!

O Paraná Está Ligado! VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER O Paraná Está Ligado! Lançamento de rede estadual marca o enfrentamento à violência contra a mulher no Paraná O lançamento simbólico de uma rede de atenção à mulher em situação

Leia mais

NÃO EXISTE ANALOGIA SUBSTANCIAL PARA CRIANÇA, ADOLESCENTE, IDOSO, ENFERMO E PESSOA COM DEFICIÊNCIA NO ENFRENTAMENTO À VIOLÊNCIA DOMÉSTICA

NÃO EXISTE ANALOGIA SUBSTANCIAL PARA CRIANÇA, ADOLESCENTE, IDOSO, ENFERMO E PESSOA COM DEFICIÊNCIA NO ENFRENTAMENTO À VIOLÊNCIA DOMÉSTICA NÃO EXISTE ANALOGIA SUBSTANCIAL PARA CRIANÇA, ADOLESCENTE, IDOSO, ENFERMO E PESSOA COM DEFICIÊNCIA NO ENFRENTAMENTO À VIOLÊNCIA DOMÉSTICA Por Carlos Eduardo Rios do Amaral Caro leitor, observe bem esta

Leia mais

Guia de Serviços de Assistência Social de Itapetininga

Guia de Serviços de Assistência Social de Itapetininga versão 2 Guia de Serviços de Assistência Social de Itapetininga SECRETARIA DE PROMOÇÃO SOCIAL PREFEITURA DE ITAPETININGA w w w. i t a p e t i n i n g a. s p. g o v. b r (15) 3376.9600 Praça dos Três Poderes,

Leia mais

INSTITUCIONAL PARA CRIANÇAS E ADOLESCENTES

INSTITUCIONAL PARA CRIANÇAS E ADOLESCENTES ANEXO I ROTEIRO PARA INSPEÇÃO PERÍODICA 1 DOS SERVIÇOS DE ACOLHIMENTO Data: / / INSTITUCIONAL PARA CRIANÇAS E ADOLESCENTES Modalidade: ( ) Acolhimento Institucional ( ) Casa Lar 1 - DADOS GERAIS 1.1. Nome

Leia mais

GUIA DE CONVÊNIOS BRASÍLIA - DF

GUIA DE CONVÊNIOS BRASÍLIA - DF GUIA DE CONVÊNIOS BRASÍLIA - DF CENTRO UNIVERSITÁRIO IESB Responsável: ANDERSON BRAGA NASCIMENTO / EDA COUTINHO BAR- BOSA MACHADO Contato: (61) 3448-9853 E-mail: anderson.nascimento@iesb.com.br Site: www.iesb.br

Leia mais

Universidade Estadual de Goiás Centro Regional de Referência

Universidade Estadual de Goiás Centro Regional de Referência Universidade Estadual de Goiás Centro Regional de Referência CURSO DE ATUALIZAÇÃO SOBRE INTERVENÇÃO BREVE E ACONSELHAMENTO MOTIVACIONAL PARA USUÁRIOS DE ÁLCOOL, CRACK E OUTRAS DROGAS Rede de Atenção e

Leia mais

PARÁ: O histórico do Ministério Público Paraense no enfrentamento à Violência contra a mulher

PARÁ: O histórico do Ministério Público Paraense no enfrentamento à Violência contra a mulher PARÁ: O histórico do Ministério Público Paraense no enfrentamento à Violência contra a mulher Lucinery Helena Resende Ferreira do Nascimento Túlio Carlos Souza Ortiz Desde o nascimento da Lei 11.340, em

Leia mais

O que deve fazer uma mulher vítima de agressão?

O que deve fazer uma mulher vítima de agressão? PERGUNTAS FREQUENTES O que deve fazer uma mulher vítima de agressão? A mulher em situação de violência doméstica poderá comparecer a uma delegacia de Defesa da Mulher mais próxima à sua casa para registrar

Leia mais

Art. 2 O Sistema Municipal de Assistência Social de Mangueirinha SUAS é regido pelos seguintes princípios:

Art. 2 O Sistema Municipal de Assistência Social de Mangueirinha SUAS é regido pelos seguintes princípios: LEI Nº 1720/2012 Dispõe sobre o Sistema Municipal de Assistência Social de Mangueirinha SUAS (Sistema Único de Assistência Social). Faço saber, que a Câmara Municipal de Mangueirinha, Estado do Paraná

Leia mais

PLANO INDIVIDUALIZADO DE ATENDIMENTO: INTERNAÇÃO E SEMILIBERDADE

PLANO INDIVIDUALIZADO DE ATENDIMENTO: INTERNAÇÃO E SEMILIBERDADE PLANO INDIVIDUALIZADO DE ATENDIMENTO: INTERNAÇÃO E SEMILIBERDADE Angela Mendonça e Fernando Guiraud 1 Dados de identificação do (a) adolescente: Nome completo:... Data de ingresso: / / Medida Socioeducativa

Leia mais

Paróquia Missa Confissão

Paróquia Missa Confissão Paróquia Missa Confissão Beato Allamano Samambaia Sul - Quarta à sexta 19h - Sábado 17h - Terça, quinta e sexta 15h30 às 18h - Sábado 10h às 12h Bom Jesus - Terça à sexta 18h30 - Domingo 8h30 e 18h -Sexta

Leia mais

Combate e prevenção à violência contra a mulher

Combate e prevenção à violência contra a mulher Combate e prevenção à violência contra a mulher O CIM - Centro Integrado de Atendimento à Mulher Vítima de Violência Doméstica e Familiar - tem por objetivo fazer valer a Lei n.º 11.340/06, Lei Maria da

Leia mais

PRESTAÇÃO DE CONTAS PÚBLICAS PREFEITURA MUNICIPAL DE BAIÃO

PRESTAÇÃO DE CONTAS PÚBLICAS PREFEITURA MUNICIPAL DE BAIÃO PRESTAÇÃO DE CONTAS PÚBLICAS PREFEITURA MUNICIPAL DE BAIÃO SECRETARIA MUNICIPAL DE ASSISTENCIA SOCIAL DE BAIÃO-PA. Secretária Eliana do Couto da Rocha JANEIRO - 2015 ASSISTÊNCIA SOCIAL ASSISTÊNCIA SOCIAL

Leia mais

DIREITOS DA CRIANÇA, DO ADOLESCENTE E DO IDOSO. doutrina e legislação. Del Rey. Belo Horizonte, 2006

DIREITOS DA CRIANÇA, DO ADOLESCENTE E DO IDOSO. doutrina e legislação. Del Rey. Belo Horizonte, 2006 CARLOS CABRAL CABRERA Membro do Ministério Público do Estado de São Paulo. Professor de Direito Constitucional da Faculdade de Direito da Universidade Paulista UNIP. ROBERTO MENDES DE FREITAS JUNIOR Membro

Leia mais

EDITAL DE PROCESSO SELETIVO ESPECIAL Nº 01/2014 MULHERES DA PAZ

EDITAL DE PROCESSO SELETIVO ESPECIAL Nº 01/2014 MULHERES DA PAZ EDITAL DE PROCESSO SELETIVO ESPECIAL Nº 01/2014 MULHERES DA PAZ A Prefeitura Municipal de Diadema por meio da Secretaria Municipal de Defesa Social, no uso de suas atribuições, torna público que estarão

Leia mais

Aplicações da Metodologia de Atendimento Sistêmico já realizadas por profissionais/alunos, nos cursos ministrados pela EquipSIS

Aplicações da Metodologia de Atendimento Sistêmico já realizadas por profissionais/alunos, nos cursos ministrados pela EquipSIS Aplicações da Metodologia de Atendimento Sistêmico já realizadas por profissionais/alunos, nos cursos ministrados pela EquipSIS Sônia Vieira Coelho Em todos os cursos de ASFRS ministrados pela EquipSIS,

Leia mais

PROJETO ESPORTE À MEIA-NOITE

PROJETO ESPORTE À MEIA-NOITE PROJETO ESPORTE À MEIA-NOITE OBJETIVO GERAL Combater, de forma preventiva, a criminalidade juvenil, por meio do desenvolvimento de ações esportivas, de qualificação profissional e de lazer, destinadas

Leia mais

Relatório de atuação do Conselho Tutelar de Brasília Ano 2008.

Relatório de atuação do Conselho Tutelar de Brasília Ano 2008. Relatório de atuação do Conselho Tutelar de Brasília Ano 2008. Mês/Ano Abertos Encerrados 01/2008 120 0 02/2008 114 0 03/2008 80 0 04/2008 151 0 05/2008 122 0 06/2008 177 1 07/2008 102 0 08/2008 152 1

Leia mais

Saúde M ent en al t --Álco Ál o co l o le Dro Dr g o as

Saúde M ent en al t --Álco Ál o co l o le Dro Dr g o as Saúde Mental-Álcool e Drogas Atenção Básica O nosso modelo tem como proposta a superação da lógica hospitalocêntrica, pressupondo a implantação de serviços substitutivos ao hospital psiquiátrico, quer

Leia mais

SISTEMA ÚNICO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL A NOVA HISTÓRIA DA ASSISTÊNCIA SOCIAL

SISTEMA ÚNICO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL A NOVA HISTÓRIA DA ASSISTÊNCIA SOCIAL SISTEMA ÚNICO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL A NOVA HISTÓRIA DA ASSISTÊNCIA SOCIAL DAS Norte Campinas/SP ASSISTÊNCIA SOCIAL Constituição de 1988 e LOAS Assistência Social inserida como política da Seguridade Social

Leia mais

II Fórum de Qualidade de Vida do Senado Federal

II Fórum de Qualidade de Vida do Senado Federal II Fórum de Qualidade de Vida do Senado Federal "O dependente químico e a responsabilidade social" Patrícia Oliveira Barbosa Assistente Social PADQ/SEE Responsabilidade Social É a forma de gestão que se

Leia mais

Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos Secretaria Executiva de Desenvolvimento e Assistência Social Gerência de Planejamento,

Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos Secretaria Executiva de Desenvolvimento e Assistência Social Gerência de Planejamento, Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos Secretaria Executiva de Desenvolvimento e Assistência Social Gerência de Planejamento, Projetos e Capacitação Ministério do Desenvolvimento Social

Leia mais

Proposta. Projeto Brasileiro. Brasília, outubro de 2012

Proposta. Projeto Brasileiro. Brasília, outubro de 2012 Proposta Projeto Brasileiro Brasília, outubro de 2012 1 - Existe, em seu país, política pública, programa ou estratégia de acesso ao Direito, para a população em condição de vulnerabilidade (grupos vulneráveis)?

Leia mais

Assistência Social da benesse ao Direito A experiência de Campinas

Assistência Social da benesse ao Direito A experiência de Campinas Assistência Social da benesse ao Direito A experiência de Campinas Arnaldo Rezende Setembro/2010. Um pouco da origem... 1543 Implantação da 1ª. Santa Casa de Misericórdia. 1549 - Chegada dos Jesuítas no

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL MUNICÍPIO DE CANOAS SECRETARIA MUNICIPAL DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL MUNICÍPIO DE CANOAS SECRETARIA MUNICIPAL DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL EDITAL DE CONVOCAÇÃO Nº 01/2011 - SMDS O Município de Canoas, por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, torna público o presente e convida os interessados e as interessadas a apresentar

Leia mais