UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU PROJETO A VEZ DO MESTRE

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU PROJETO A VEZ DO MESTRE"

Transcrição

1 UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU PROJETO A VEZ DO MESTRE Ferramenta de sucesso Coaching Maxwell Lacerda de Souza Orientador Prof. Aleksandra Sliwowska Rio de Janeiro 2011

2 2 UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU INSTITUTO A VEZ DO MESTRE Coaching como processo de equipar pessoas com ferramentas, conhecimentos e oportunidades de que precisam para desenvolver-se, tornando-as mais efetivas e eficazes. Monografia elaborara com vistas à aprovação no curso de Pós-Graduação em Gestão Empresarial no Instituto a Vez do Mestre.

3 3 SUMÁRIO INTRODUÇÃO 4 REFERENCIAL TEÓRICO 7 A EMPRESA ITAU-UNIBANCO 30 CONCLUSÃO 36 REFERÊNCIAS 38

4 4 INTRODUÇÃO Este estudo tem como tema uma ferramenta utilizada como processo de equipar pessoas com conhecimento e oportunidades que precisam para se desenvolver e se tornar mais efetivas e eficazes. Esta metodologia de desenvolvimento e treinamento de pessoas, em referencia é o coaching. Como questão norteadora tem-se a importância do coach na formação de um colaborador. Tendo em vista que o coach não desenvolve pessoas, porem dá condições para que elas se alto desenvolvam, o termo coaching surge como um processo continuo, com intuito de treinar, reter pessoas e instruir a carreira profissional. Neste contexto, as pressões organizacionais sobre as pessoas vem se intensificado e tem promovido mudanças internas nas empresas. O maior desafio é mudar seus pensamentos, buscando maior produtividade e integração. O coaching surge como padrão de relacionamento capaz de influenciar o desenvolvimento de padrões éticos, comportamentais e de excelência nas organizações. Na verdade o coach é um treinador, aconselhador ou ate um estilo de liderança. Mas o coaching envolve todos as características descritas mais aspectos adicionais. Coaching é um conceito simples e poderoso, com características realmente marcantes e diferentes. A principal característica do coaching é que essa ferramenta é um investimento, ou seja, tem retorno. Trata-se de investimento com benefícios em curto e longo prazo, onde a empresa, o coach e o colaborador ganham. O coaching é um instrumento vital para criação e disseminação do conhecimento corporativo. A partir daí, o coaching pode ser visto como uma relação de parceria que desenvolve o potencial das pessoas, maximizando o seu desempenho. Estabelecendo assim, o relacionamento de trabalho saudável ao fazer aflorarem temas, ao resolver problemas e ao acompanhar, oferecendo um processo através do qual a pessoa se desenvolve e são removidos os obstáculos para consecução dos resultados finais do negocio.

5 5 Como justificativa para a escolha deste tema, o mesmo ocorreu pelo fato da empresa a qual o autor trabalha Itau-unibanco adota o processo de coaching como instrumento de desenvolvimento do colaborador e crescimento dentro da instituição, a qual ocorre feedbacks e uma relação construtiva de busca de crescimento mutuo que originaram o interesse em aprofundar e pesquisar sobre a metodologia do assunto. O grande objetivo deste estudo é explicar a relação que faz o coach, um parceiro de sucesso na formação do novo talento com o objetivo de treinar, liderar com parceria e reter esse novo talento interno com todo conhecimento adquirido. Tendo o cliente como principal foco, os objetivos por ele apresentados podem abranger áreas tão diversas como: gestão do tempo, relacionamento interpessoal, o trabalho em equipe, a motivação de equipes e outras. As questões ou temas podem ser de origem pessoal ou profissional, carreira, esportes, equipe, enfim, que contribuam para o desenvolvimento de um ou mais clientes. A partir destas considerações, o objetivo deste estudo será explicar a relação do coach na formação de novos talentos através da preparação do profissional e as vantagens que a instituição pode obter. Como objetivos específicos, têm-se: Conceituar e caracterizar Coaching; Apresentar o histórico, a origem e evolução do coaching, bem como seus princípios éticos; Descrever a aplicação da ferramenta coaching; Mostrar os tipos de coaching e diferenciá-lo de outros conceitos. Além disso, analisar processo coaching referente ao sistema da Itau-unibanco. Para dar conta desta questão, o tema será apresentado em dois capítulos em que primeiro temos o Histórico, a origem e evolução do coaching; e em seguida têm-se a história da empresa Itaú- Unibanco. Trata-se de uma pesquisa descritiva com abordagem bibliográfica. A pesquisa descritiva se baseia num modelo que busca expor publicações do tema, neste tipo de pesquisa o estudo é sistematizado e desenvolvido como base em material publicado em livros, revistas, internet, ou seja, material disponível ao publico em geral, materiais estes publicados pelos

6 6 seguintes autores: Ane Arauj, Debora Benton, Maria Paula Cesar, Idalberto Chiavenato, Janete Teixiera Dias, Jansen de Queiros Ferreira, Antonio Carlos Gil, Sergio Hillesheim, Rosa R. Krausz, Andrea Lages e Joseph O Connor, Julio Olalla Mayor,Marianne Minnor,Rhandy Di Stefano e Florence M. Stone. Além disto, o estudo apresenta uma busca realizada nos acervos da Empresa Itau-unibanco com objetivo de confrontar a parte teórica na pratica. Há muitas empresas que promovem programas de desenvolvimento para seus colaboradores. Muitos destes programas são concluídos com êxito, outros não, seja por falta de planejamento, sejam por questões financeiras, entre outros. A partir desta problemática este estudo tem como objetivo afirmar a importância da ferramenta de desenvolvimento pessoal chamada coaching, na gestão de pessoas de uma organização. O tema abordado enfatiza a importância do coach na formação de um colaborador. Ao longo da historia, um dos maiores desafios organizacionais tem sido, fazer com que as pessoas produzam mais e melhor. Sendo assim, o coaching serve como uma ferramenta para aumento da produtividade nas organizações. Não é meramente uma técnica ou um evento que ocorre apenas uma vez. São um processo estratégico que agrega valor tanto as pessoas que estão sendo aconselhadas quanto ao resultado financeiro final da organização. As organizações de hoje empregam o coaching para construir sua base, desenvolvendo uma visão de curto e longo prazo, formando lideres atuais e para o futuro, assegurando o sucesso desta ferramenta.

7 7 REFERENCIAL TEÓRICO Conceito e caracterização de COACH Originado no mundo dos esportes, Coach, proveniente do inglês, designa o papel do professor, treinador, preparador e técnico. No âmbito empresarial, este termo vem sendo utilizado para designar um líder, ou seja, aquele que se compromete com resultados, se interessa, acompanha e incentiva o desenvolvimento dos profissionais que o cercam. O papel do técnico é muito importante para a equipe, pois sua presença traz segurança, motivação e liderança. Segundo Starcevich (apud site Instituto R.C. Coaching): Qual jogador que, diante de uma situação incômoda, se sentindo inseguro com o que deve fazer, não gostaria de encontrar em alguém o equilíbrio mental e habilidade para chegar ao caminho certo. Segundo Lages e O Connor (apud site Revista Vencer), embora o Coach ajude, se comprometa e motive, o cliente é o maior responsável por seu próprio sucesso e conquistas. Considerando Coaching como um processo de treinamento que integra diferentes aspectos do ser humano, tais como: a emoção, o intelecto, o físico e o espiritual. Ele vem a funcionar como uma parceria onde o coach,ou treinador, informa, motiva, guia, inspira, e apóia o coachee, ou cliente, proporcionandolhe um planejamento estratégico, aperfeiçoando sua função cognitiva, visando o alcance de objetivos para uma melhoria, tanto pessoal quanto profissional. Sendo assim. o coach age sobre todos os aspectos da personalidade humana ajudando os indivíduos a fazerem, também, mudanças positivas em suas condições pessoais relativas a saúde, as finanças, relacionamentos, metas pessoais ou profissionais. Segundo Chiavenato (2003, p.83): O coaching é um relacionamento que envolve duas pessoas o líder e o subordinado, representados pelo coah e o aprendiz. O que mais caracteriza o coaching é o valor que ele se agrega as

8 8 partes que integram entre si. Ele baseia-se em um vinculo que impulsiona talentos, cria competências e estimula potencialidades. Gallwey (1997 apud Araújo, 1999, p.25) conceitua: Coaching é uma relação de parceria, que releva o potencial das pessoas de forma a maximizar o desempenho delas. É ajudá-las a aprender ao invés de ensinar algo a elas. As organizações, nos dias de hoje, estão cada vez mais horizontalizadas apresentando poucos níveis intermediários. Verifica-se cada vez mais, a estreita relação entre lideres e subordinados, ou seja, esta cada vez menor a burocracia. A tendência é que todos sejam vistos dentro de uma organização como colaboradores estando preparados para propor soluções para quaisquer problemas. Segundo Chiavenato (IBID, p. 85) boa parte do capital intelectual está contido no capital humano. Ou seja, classifica-se esse capital humano como um ativo intangível, posto que contribua eficazmente para a organização trazendo conhecimento e competência. Para ampliar o conhecimento humano há que pensar em aprendizagem constante, bem como treinamento. É nesse espírito que se encaixa a metodologia coaching, por ser simples e acessível às organizações garantindo o desenvolvimento a seus colaboradores. Chiavenato (ibid, p. 84) descreve o coaching como um esforço conjugado de desenvolvimento pessoal, um processo de aconselhamento, de encarreiramento e um processo de liderança renovadora. Para Minnor (2003, p.17) Coaching funciona como um processo de construção de um ambiente e um relacionamento de trabalho destinado a melhorar o desenvolvimento de habilidades e o desempenho de uma ou ambas as partes Stéfano explica: A prática do coaching treina as competências complementares do desenvolvimento do profissional, para que ele tenha acesso à sua capacidade total quando as situações forem mais exigentes. O objetivo é a expansão da personalidade do profissional, para que este tenha um maior leque de escolhas de comportamentos para cada situação, saindo da síndrome do eu sou assim mesmo,só sei reagir assim.

9 9 Um dos frutos da relação do Coach com o aprendiz é o feedback. O Coach auxilia o Coachee a entender e conscientizar-se de seus pontos fortes e seus pontos fracos. Este retorno é muito importante, pois o coach proporciona uma direção objetiva e profissional no sentido de ampliar o desempenho do aprendiz, ajudando-lhe a melhorar aquilo que já possui adquirir aquilo que necessita. Hillesheim diz: Coaching é preparar pessoas, transmitindo conhecimentos, habilidades e técnicas, instrumentalizando-as, para sua plena utilização e aplicação. È um dialogo individual,face a face, em que o coach auxilia a pessoa entender e conscientizar-se de seus pontos fortes e seus pontos fracos e a comprometer-se para melhorar seu desempenho.

10 10 Histórico, origem e evolução do COACHING A palavra coaching tem uma história de aproximadamente 600 anos, quando numa cidade húngara, Kocs, foi inventada uma carruagem com capacidade de acomodar oito pessoas, maior que as da época que carregavam somente quatro, conforme apresenta Gil (2001). Esta carruagem recebera o nome de Koczi Szerér (vagão de Kocs). Em pouco tempo a novidade foi copiada em toda a Europa, sendo que na França e Espanha recebeu o nome de Coche, logo sendo adaptando para inglês Coach. No século XV alunos da nobreza Britânica utilizavam o coach, conduzidos por cocheiro Coacher. Os alunos ingleses utilizavam a palavra Coach como uma gíria para tutor. Na época, os professores e instrutores tinham um forte interesse pessoal no progresso de seus estudantes, de tal forma que estes se sentiam conduzidos, através do curso e do exame, como se fossem guiados pela carruagem do professor. Mais tarde o termo batizou técnicos esportivos. Portanto, coach é aquele que ensina e conduz. Segundo Krausz o Coaching surgiu profissionalmente na década de 1980 nos Estados Unidos da América, como sendo uma mistura de consultoria, aconselhamento, assessoria, Mentoring. O Coaching era prestado por pessoas experientes, maduras e adotadas de conhecimentos especializados que, por motivos éticos, inspiravam confiança e credibilidade aos seus clientes. Krausz relata que os Coaches eram procurados de maneira informal por aqueles que precisavam obter alguma informação, necessitavam de conselho, de orientação, quando a empresa passava por mudanças estruturais. Originouse numa época em que as empresas buscavam elevar sua produtividade e qualidade para fazer frente à concorrência dos produtos asiáticos (japoneses). É o período em que a filosofia e os princípios da qualidade e produtividade iniciam seu processo de mudança para formas de administrar menos rígidas, uma alternativa até então bastante comentada pelos teóricos, porém nunca antes praticada. Nos dias atuais, a preparação eficaz dos aprendizes dentro da empresa é a nova prioridade organizacional. Os Coaches passam a ser os

11 11 multiplicadores da excelência individual indivíduos direcionados a melhoria da organização. Perfil, Competências e Habilidades do COACH O papel do Coach é liderar, orientar, aconselhar, treinar, desenvolver, estimular, impulsionar o aprendiz, para que este último aproveite a direção para aumentar seus conhecimentos, melhorar o que já sabe, aprender coisas novas e alavancar seu desempenho. Chiavenato (2002, p.86) diz que o papel do coach é múltiplo e que, baseado na preparação e na orientação de pessoa, na liderança renovadora é como agente impulsionador de talentos. A preparação está na capacidade que o coach aplica no sentido de prover informações, habilidades, conceitos, atitudes e comportamentos que permitam o pleno exercício das atividades da organização. A forma de preparação pode ser por treinamento, desenvolvimento de habilidades, compartilhamento de conceitos e de mudanças de atitudes e comportamentos. A orientação que o coach exerce sobre o subordinado serve para abrir novos horizontes quanto às atividades propostas, proporcionando direcionamento na tomada de decisões. O coach deve ser objetivo. Deve mostrar a melhor direção para melhorar o desempenho do aprendiz, ajudandoo a adquirir aquilo que ele necessita, ou que lhe falta. O mundo globalizado requer profissionais que sejam eficientes eficazes naquilo que fazem. O estilo de liderança renovadora refere-se ao papel do coach em desenvolver competências em seus subordinados, se preocupando com as mudanças nos cenários e adequando-as no sentido de garantir a renovação organizacional. Por último, Chiavenato (IBID) diz que o coach deve ser um impulsionador e criador de talentos na organização. Ele deve incentivar a aprendizagem de novos conhecimentos que trarão inovação e renovação

12 12 agregando valor a empresa. Para isso, o Coach precisa estar envolvido de motivação, entusiasmo e muita vontade para contaminar seus subordinados. Contudo o coach não é apenas um treinador, nem um orientador, nem um líder ou um impulsionador de talentos. Ele precisa exercer todos estes papéis ao mesmo tempo. Conforme explica Gil (2001), o coach tem a missão de estimular a mudança comportamental do individuo e, para tanto se faz necessário deter de imparcialidade; ter responsabilidade para transmitir suas idéias de maneira clara e objetiva, fazendo-se entender, demonstrando ter conhecimento, experiência, jogo de cintura para usar de ponderação, observação e prudência. Um bom Coach aceita seu cliente como é, escutando-o sem criticá-lo, tratando-o como foco de suas atenções, motivando-o sob todas as formas possíveis, sendo capaz de enxergar nos erros do cliente, após analise ao invés de crítica, possibilidades de chances de aprendizagem. Benton (2000, P. 7) diz que, um bom coach é: alguém qualificado, objetivado e hábil em motivar a mudança comportamental. A autora qualifica o coach como sendo uma pessoa apta a promover o entendimento entre uma ampla variedade de pessoas, capaz de formular as perguntas certas, detectar e avaliar comportamentos problemáticos e localizar os comportamentos eficazes ou não eficazes. A habilidade mais importante para o coach é a capacidade dele entender como é possível fazer críticas de maneira construtiva, ter sensibilidade ao identificar problemas, encorajar positivamente o cliente importando-se com auto-estima do coachee. Stone diz que para uma equipe ser especial, é necessário que o coach possua um conjunto de habilidades, entre elas: Estabelecer metas: a equipe dependerá do coach para identificar sua missão e assegurar que está na direção correta;

13 13 Organizar: reunir pessoas certas. Dar-lhes a informação que eles precisam, antes e depois de cada reunião, certificando-se que eles estão trabalhando conforme o planejado; Facilitar: Criar uma atmosfera que encoraje as pessoas a compartilhar diversos pontos de vista sem medo de criticas ou rivalidades internas. Resumir: De forma sucinta, destacar as ações feitas pelos membros de equipe, e rever seus avanços, tanto nas reuniões quanto nos comunicados por escrito. Desenvolver: ensinar aos demais as habilidades que eles precisam para trabalhar juntos, como um time. Dias conceitua que: O papel do coach é acompanhar o desempenho dos profissionais e orientar o seu desenvolvimento, para melhorar a performance do dia a dia, para transições de carreira ou funções de liderança. O coaching busca, nas pessoas o potencial que tem dentro delas, ampliando-o com a realização de um acompanhamento pessoal, dando suporte e apoio, fortalecendo a autoconfiança, assessorando, compartilhando conhecimentos específicos em treinamento, auxiliando na definição de metas e objetivos, encorajando-as a superarem bloqueio e dificuldades, até alcançarem o sucesso profissional e pessoal. O coach focaliza a evolução pessoal, mas coaching não é terapia! Além de todas as atribuições de um Coach, é necessário que o mesmo seja referência para subordinados. Seja um símbolo. Seja a pessoa em que possam confiar e se sentirem seguros. Stone (ibid) caracteriza o perfil do coach: Como um treinador de atletas, você precisa motivar sua equipe. Mas suas responsabilidades vão além dos discursos encorajadores. Comece com seu comportamento. Seja um modelo de excelência. Aja de acordo com os conselhos que dá e seu pessoal assimilará mais facilmente suas ações. Ressalte os pontos fortes que eles possuem, e dê destaque a qualquer melhoria de desempenho. Trate os enganos deles como oportunidades de aprendizagem, e nunca os ameace. Quando você lidar com avaliações de desempenho, seja específico sobre o que cada individuo pode fazer para melhorar. Faça elogios a um trabalho de boa qualidade. O Coach precisa ser flexível. Seu estilo de liderança precisa ser situacional. Para cada situação, encará-la de forma individual. Deve agir com liberdade, promovendo incentivo, oportunidades, apoio, facilidade, porém agir

14 14 com restrições quando se fizer necessário, justificando seu papel. As circunstâncias do dia-a-dia é que determinarão como agir. Princípios Éticos do Coach A relação entre Coach e aprendiz deve respeitar princípios éticos para que os objetivos pretendidos sejam alcançados e que os resultados sejam satisfatórios. O site comunidade Internacional de Coaching (ICC), relaciona quatro princípios éticos do coach. Este código estabelece os amplos princípios que são a base da International Coaching Comunnity. A ICC é uma comunidade internacional de coaches altamente qualificadas que trabalham de acordo com os mais altos padrões de perícia e ética. O objetivo desta comunidade é tornar a profissão de coach uma atividade digna de orgulho. A ICC está constantemente se expandindo através de treinamento de certificações ao redor do mundo, ministrados por treinadores qualificados. Atualmente, a ICC conta com Coacher em mais de trinta países Brasil, Alemanha, Argentina, China, França, Japão, entre outros. Os princípios estabelecidos na ICC são códigos de conduta que servem de referência para um comportamento baseado em valores. Os princípios procedem da lei comum, ou seja, eles não determinam o que o coach deve fazer, mas são uma referência, através da qual o coach pode se mover livremente. São eles: 1. Confiança: A confiança é um fator em qualquer relacionamento de coaching. O cliente tem de confiar no coach para que a ferramenta realmente funcione ao máximo. A confiança se constrói com o tempo. Para merecer a confiança, o coach precisa mostrar-se competente e integro. 2. Respeito pelo cliente: O Coach tratará seus clientes com dignidade e integridade. O coach nunca se aproveita do cliente pessoal, sexual ou financeiramente. O Coach deve pedir permissão para o cliente antes de

15 15 usar o seu nome, ou sua opinião como referência. O coach não vai procurar impor suas próprias crenças, valores ou opiniões ao cliente. 3. Honestidade: O coach estará consciente do seu nível de conhecimento e qualificações e vai divulgá-las, negociá-las e apresentá-las de maneira honesta. O Coach só vai aceitar um cliente quando perceber que as necessidades deste e as suas habilidades coincidirem. 4. Ética Profissional: o coach não vai fazer nada que prejudique a compreensão ou aceitação geral do coaching como profissão. O coach não oferecerá nem insinuará resultados antingíveis graças ao coaching que não possam ser alcançados de forma congruente. Aplicações do Coaching O Coaching envolve um fluxo continuo de instruções, comentários e sugestões entre líder e subordinados e se baseia na orientação visando à aprendizagem continua e alavancada. Chiavenato (2002) aponta algumas situações e aspectos onde esta ferramenta pode ser aplicada: Orientação quanto a objetivos de carreira; Melhoria do desempenho; Aumento da produtividade; Desenvolvimento de competências e habilidades; Aprendizado e obtenção de conhecimento; Aplicabilidade do conhecimento; Busca da excelência e aumento da eficiência e eficácia; Orientação pessoal e profissional;

16 16 Retroação (feedback) a respeito do desempenho, da imagem e da pessoa; Diagnóstico e resolução de problemas; Criatividade e inovação no trabalho; Redução de valores, fatores críticos de sucesso, missão e visão; Espírito crítico e comportamento ético; Visão e ação estratégica; Mudanças comportamentais e organizacionais; Gestão de conflitos; Melhoria do relacionamento e da imagem pessoal; Trabalho em equipe; Além de todos estes aspectos relacionados, o apoio e suporte, motivação, estimulo e orientação são outros que não podem faltar. O aprendiz trabalha diretamente com o coach que é o co-responsável pelo o seu desenvolvimento e incentivo. A aplicação do coaching está baseada em sete focos, que são pessoas, aprendizagem, competências, desempenho, resultados, futuro e liderança. Chiavenato (2002) explica como esses aspectos estão presentes no coaching. O foco nas pessoas está ligado ao conhecimento que o coach tem do aprendiz, suas aspirações e necessidades, suas limitações e desafios, para ajudá-lo a identificar seus problemas e as possíveis soluções alternativas. Fazse necessário que o coach conheça as atitudes do aprendiz, seus valores e padrões pessoais de comportamento. Portanto para haja sucesso nesta relação, o conhecimento mútuo é indispensável. O foco na aprendizagem está relacionado à busca incansável do conhecimento, em aprender continuamente. Para ensinar, o coach precisa antes de tudo ser um educador. Para que os objetivos do aprendiz, em relação dos desafios e obstáculos, sejam superados, o aprendizado passa a constituir fator vital de sucesso. O coaching deve assegurar aprendizado continuo e interrupto.

17 17 O papel do coach também deve estar focado nas competências pessoais e organizacionais. Trata-se em incentivar e desenvolver competências que sejam estratégicas para a pessoa e para organização. Chiavenato (ibid, p. 111) explica: As competências são habilidades críticas necessárias para trabalhar eficazmente. O coach pode participar da construção de competência organizacional encorajando o desenvolvimento do conhecimento, das habilidades e capacidades das pessoas, criando uma cultura de aprendizado na organização. Os resultados são obtidos através do desenvolvimento do aprendiz. O desenvolvimento é o caminho adequado para o alcance de resultados previamente definidos. Chiavenato (ibid, p. 113) diz: O desempenho depende das competências que cada pessoa consegue reunir e utilizar nas suas atividades. O desempenho pode e deve ser medido. Não semestralmente ou anualmente, mas constantemente no decorrer do cotidiano. Há indicadores para isso. O coach deve estabelecer de comum acordo com o aprendiz os indicadores de desempenho como as regras do jogo. O foco nos resultados depende do desempenho do aprendiz. Segundo Chiavenato (ibid) o Coach deve enfatizar as metas e os resultados e alcançar e que agreguem valor à organização e ao subordinado. O sentido estratégico do coach é focar onde o aprendiz deve chegar. Portanto o coach deve agir como um agente impulsionador levando o aprendiz a buscar resultados cada vez mais desafiadores e um agente de transformação- proporcionando abertura para o aprendizado e mudanças em direção a novos paradigmas O coach precisa projetar o futuro e criar condições que permitam construí-lo, a partir de um planejamento prévio. O foco no futuro está relacionado a criação de uma visão de futuro consentida e compartilhada entre o coach e o aprendiz referente aos objetivos a serem alcançados. Chivenato (2002) faz um comparativo com cada foco, com suas abordagens e respectivas ações:

18 18 Quadro 1 Os Sete Focos do coaching Foco do Coaching Abordagem: O que fazer? Nas pessoas Humana e pessoal Conhecer as pessoas Na aprendizagem Educacional e pedagógica Ajudar as pessoas a aprender Nas competências Enriquecedora Incentivar expectativas elevadas No desempenho Construtiva Dar apoio intelectual e emocional Nos resultados Estratégicas Indicar os caminhos pela frente No futuro Proativa e antecipatória Definir a visão e alcançar Na liderança renovadora Impulsionadora e organizadora Proporcionar incentivo e retroação Fonte: Chiavenato (2002, p. 119) Tipos de COACHING Atualmente o número de oportunidades de trabalho como Coach estão crescendo de forma muito rápida. Existem muitas consultorias especializadas neste assunto. Existem também muitas pessoas necessitadas de orientações, aconselhamentos e principalmente de ajuda. Então entram em cena os coaches, como: técnico esportivo, orientador acadêmico, psicólogo, consultor, entre outros. O site Instituto RC coaching, classifica algumas áreas de coaching, a saber: Coaching de Negócios: lida com questões relacionadas com trabalho e desempenho no trabalho. Em geral os gerentes atuam como coach junto ao seu pessoal. Um coach profissional tem melhor condições de afinidade e confiança podendo atuar com conflitos de gerência, avaliações de desempenho e garantia de bons resultados.

19 19 Coaching Executivo: Coaching para a alta gerência, para melhorar as tomadas de decisões estratégicas e liderança. Coaching de Vida: envolve discussão sobre o trabalho e a vida profissional, mas atua sobre estabelecimento de metas de vida, na análise de valores pessoais, de crenças, de satisfação atual e desejada nos mais diversos aspectos da vida pessoal. É uma poderosa ferramenta no estabelecimento e definição de vocações e plano de estudos e carreira para vestibulando, estudantes, trainees e profissionais recém contratados ou promovidos. Coaching de Equipe: desenvolve equipes de alto desempenho e garante a continuidade de bons resultados e alto retorno do investimento. Coaching Esportivo: desenvolve equipes atletas para um alto desempenho na sua modalidade. Aqui é onde o conceito de coaching começou. Ainda existe área de oportunidades que não foram totalmente exploradas. A demanda vem crescendo, a cada dia esta ferramenta tem se consolidado e vem sendo utilizada em larga escala, tanto na vida pessoal quanto na profissional. Vantagens do Coaching Atualmente, as empresas estão investindo cada vez mais em coaching. Sabe-se que esta ferramenta de gestão de pessoas é muito eficaz, quanto importância e retorno satisfatório que a mesma agrega à todos à empresa, ao coach e ao aprendiz. Apresentando uma abordagem comportamental de benefícios múltiplos.

20 20 Para Benton (2000, p. 8): O resultado final de um bom Coaching é melhoria do desempenho empresarial para o indivíduo e a economia de um recurso valioso para a empresa. Afirma ser o coaching um negócio em ascensão porque empresas experimentam o sucesso de encaminhar um funcionário a um bom professor para aperfeiçoar uma determinada área. Acompanhado a linha de raciocínio de Benton (ibid), é mais vantagem para a empresa ajudar a consertar um funcionário do que demiti-lo, pois junto com a demissão a empresa pode ter o dissabor de ser processada por ele, além disso dificuldades em encontrar um substituto. Efetuar um novo contrato de trabalho significa mais despesa. Além dos problemas já alinhados, possivelmente o novo funcionário, para ser considerado apto ao cargo que irá ocupar, necessidade de treinamento específico e nesta fase a produtividade é mais baixa. Logo o coaching, torna-se uma economia para a empresa. A seguir encontram-se as vantagens desta ferramenta, em relação ao aprendiz e a organização: Para o Aprendiz Como o coaching é uma relação mútua de benefícios, os aprendizes também saem ganhando. Lages e O Connor (apud Revista Vencer) informam que existem muitos benefícios para o empregado: Ele será mais produtivo, mais confiante e terá relacionamentos mais satisfatórios. Ele pode conseguir ganhar mais dinheiro ou sair do endividamento. Ele também terá a possibilidade de ser melhor no seu trabalho e então progredir na carreira. Será mais feliz e terá uma vida mais equilibrada e congruente. O Gestald Institut de Neully (apud Gil, 2001), exemplifica os domínios de aplicação do coaching pelo ponto de vista do indivíduo, a saber: Melhoria dos Contatos; Gestão do stress; Otimização da concentração; Afirmação de si, segurança interior;

21 21 Tomada de consciência global dos problemas; Clarificação dos valore profissionais; Desenvolvimento da imagem de si e do carisma; Incremento da liderança; Eliminação de dificuldades psicológicas; Trabalho sobre fobias sociais: enrubescimento, gagueira, tremedeira, mãos úmidas; Eliminação de dificuldades pessoais: fadigas, desmotivação, doenças psicossomáticas, perda de energia, exaustão crônica; Auxilio na tomada de decisões; Partida para um posto de trabalho; Gestão de conflitos relacionais. Para a Organização Os programas de coaching começaram a despertar a atenção dos gestores quando a retenção de talentos passou a fazer parte da estratégia das empresas. Os benefícios proporcionados pelo Coaching aos executivos garantiram o sucesso da sua implementação em várias empresas. Dentre muitos podemos destacar: Desenvolvimento de estratégias tanto no âmbito quanto corporativo; Gerenciamento de conflitos; Desenvolvimento de relacionamento interpessoal; Aumento do desempenho e produtividade; Aprimoramento do uso de habilidades. O coaching traz muitos benefícios para os negócios. O trabalho em equipe se desenvolve melhor. O estado geral melhora porque coaching é uma evidencia do compromisso da empresa em desenvolver seu pessoal. O coaching preserva empregados chave e evita o custo de retreinamento, a

Aperf r e f iço ç a o m a ent n o t o Ge G re r nci c al a para Supermercados

Aperf r e f iço ç a o m a ent n o t o Ge G re r nci c al a para Supermercados Aperfeiçoamento Gerencial para Supermercados Liderança Liderança é a habilidade de influenciar pessoas, por meio da comunicação, canalizando seus esforços para a consecução de um determinado objetivo.

Leia mais

RECONHECIDO INTERNACIONALMENTE

RECONHECIDO INTERNACIONALMENTE RECONHECIDO INTERNACIONALMENTE COACHING EDUCATION By José Roberto Marques Diretor Presidente - Instituto Brasileiro de Coaching Denominamos de Coaching Education a explicação, orientação e aproximação

Leia mais

COACHING. Parceria para o sucesso! Coordenação Técnica e Instrutoria : Teorema Consultoria e Assessoria - São Paulo

COACHING. Parceria para o sucesso! Coordenação Técnica e Instrutoria : Teorema Consultoria e Assessoria - São Paulo COACHING Parceria para o sucesso! Coordenação Técnica e Instrutoria : Teorema Consultoria e Assessoria - São Paulo www.teoremaconsult.com.br teorema@teoremaconsult.com.br Coach É o papel que você assume

Leia mais

Mário Rocha. A contribuição do Coaching no desenvolvimento das competências

Mário Rocha. A contribuição do Coaching no desenvolvimento das competências Mário Rocha A contribuição do Coaching no desenvolvimento das competências Missão Visão Objetivos estratégicos Competências Organizacionais Competências Conhecimento o que saber Habilidades - saber fazer

Leia mais

Liderança Estratégica

Liderança Estratégica Liderança Estratégica A título de preparação individual e antecipada para a palestra sobre o tema de Liderança Estratégica, sugere-se a leitura dos textos indicados a seguir. O PAPEL DE COACHING NA AUTO-RENOVAÇÃO

Leia mais

ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MBA EM GESTÃO DE PESSOAS, LIDERANÇA E COACHING

ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MBA EM GESTÃO DE PESSOAS, LIDERANÇA E COACHING ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MBA EM GESTÃO DE PESSOAS, LIDERANÇA E COACHING CENÁRIO E TENDÊNCIAS DOS NEGÓCIOS 8 h As mudanças do mundo econômico e as tendências da sociedade contemporânea.

Leia mais

Blue Mind Desenvolvimento Humano

Blue Mind Desenvolvimento Humano Conhecendo o Coaching Por Fábio Ferreira Professional & Self Coach pelo Instituto Brasileiro de Coaching, com certificação internacional pela European Coaching Association e Global Coaching Community,

Leia mais

Segredos e Estratégias para Equipes Campeãs

Segredos e Estratégias para Equipes Campeãs Segredos e Estratégias para Equipes Campeãs Ultrapassando barreiras e superando adversidades. Ser um gestor de pessoas não é tarefa fácil. Existem vários perfis de gestores espalhados pelas organizações,

Leia mais

liderança conceito Sumário Liderança para potenciais e novos gestores

liderança conceito Sumário Liderança para potenciais e novos gestores Sumário Liderança para potenciais e novos gestores conceito Conceito de Liderança Competências do Líder Estilos de Liderança Habilidades Básicas Equipe de alta performance Habilidade com Pessoas Autoestima

Leia mais

Quem Contratar como Coach?

Quem Contratar como Coach? Quem Contratar como Coach? por Rodrigo Aranha, PCC & CMC Por diversas razões, você tomou a decisão de buscar auxílio, através de um Coach profissional, para tratar uma ou mais questões, sejam elas de caráter

Leia mais

OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR

OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR Cada um de nós, na vida profissional, divide com a Essilor a sua responsabilidade e a sua reputação. Portanto, devemos conhecer e respeitar os princípios que se aplicam a todos.

Leia mais

Perfil e Competências do Coach

Perfil e Competências do Coach Perfil e Competências do Coach CÉLULA DE TRABALHO Adriana Levy Isabel Cristina de Aquino Folli José Pascoal Muniz - Líder da Célula Marcia Madureira Ricardino Wilson Gonzales Gambirazi 1. Formação Acadêmica

Leia mais

Prof. Gustavo Nascimento. Unidade I MODELOS DE LIDERANÇA

Prof. Gustavo Nascimento. Unidade I MODELOS DE LIDERANÇA Prof. Gustavo Nascimento Unidade I MODELOS DE LIDERANÇA A liderança e seus conceitos Liderança é a capacidade de influenciar um grupo para que as metas sejam alcançadas Stephen Robbins A definição de liderança

Leia mais

Quais são os objetivos dessa Política?

Quais são os objetivos dessa Política? A Conab possui uma Política de Gestão de Desempenho que define procedimentos e regulamenta a prática de avaliação de desempenho dos seus empregados, baseada num Sistema de Gestão de Competências. Esse

Leia mais

Palavra chave: Capital Humano, Gestão de Pessoas, Recursos Humanos, Vantagem Competitiva.

Palavra chave: Capital Humano, Gestão de Pessoas, Recursos Humanos, Vantagem Competitiva. COMPREENDENDO A GESTÃO DE PESSOAS Karina Fernandes de Miranda Helenir Celme Fernandes de Miranda RESUMO: Este artigo apresenta as principais diferenças e semelhanças entre gestão de pessoas e recursos

Leia mais

P R O P O S TA C O M E R C I A L

P R O P O S TA C O M E R C I A L P R O P O S TA C O M E R C I A L Joinville, 03 de setembro de 2014. Proposta para: treinamento líder coach Prezado, Temos o prazer de enviar a proposta do Treinamento Líder Coach, para sua análise e apreciação.

Leia mais

4. Tendências em Gestão de Pessoas

4. Tendências em Gestão de Pessoas 4. Tendências em Gestão de Pessoas Em 2012, Gerenciar Talentos continuará sendo uma das prioridades da maioria das empresas. Mudanças nas estratégias, necessidades de novas competências, pressões nos custos

Leia mais

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU PROJETO A VEZ DO MESTRE

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU PROJETO A VEZ DO MESTRE UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU PROJETO A VEZ DO MESTRE Ferramenta de sucesso Coaching Por: Elaine Cristina de Souza Nogueira Orientador Prof. Carlos Cereja Rio de Janeiro 2010 2 UNIVERSIDADE

Leia mais

LIDERAR PESSOAS A BASE DA CONSTRUÇÃO DE UMA EQUIPE DE SUCESSO. Prof. Paulo Henrique Ribeiro paulo@topassessoria.com

LIDERAR PESSOAS A BASE DA CONSTRUÇÃO DE UMA EQUIPE DE SUCESSO. Prof. Paulo Henrique Ribeiro paulo@topassessoria.com LIDERAR PESSOAS A BASE DA CONSTRUÇÃO DE UMA EQUIPE DE SUCESSO Prof. Paulo Henrique Ribeiro paulo@topassessoria.com LI ESTAMOS PASSANDO PELA MAIOR TRANSFORMAÇÃO NA HISTÓRIA DA HUMANIDADE. VALORIZAR PESSOAS

Leia mais

TEOREMA CONSULTORIA Rua Roma, 620 Sala 81-B,Lapa Capital- SP CEP: 05050-090 www.teoremaconsult.com.br

TEOREMA CONSULTORIA Rua Roma, 620 Sala 81-B,Lapa Capital- SP CEP: 05050-090 www.teoremaconsult.com.br Cursos para Melhoria do desempenho & Gestão de RH TEOREMA CONSULTORIA Rua Roma, 620 Sala 81-B,Lapa Capital- SP CEP: 05050-090 www.teoremaconsult.com.br Administração do Tempo Ampliar a compreensão da importância

Leia mais

Diferenças entre Coaching, Mentoring e Counseling: Desmistificando o Coaching

Diferenças entre Coaching, Mentoring e Counseling: Desmistificando o Coaching Diferenças entre Coaching, Mentoring e Counseling: Desmistificando o Coaching Diferenças entre Coaching, Mentoring e Counsuling: Desmistificando o Coaching Inquietações... O que é? Para que serve? Quem

Leia mais

O Coaching pode ajudar uma pessoa a:

O Coaching pode ajudar uma pessoa a: O que é o Coaching O que é o Coaching É um processo compartilhado de desenvolvimento pessoal e profissional focado em ações no presente, para tornar real suas intenções de atingir objetivos e alcançar

Leia mais

Como se tornar um líder de Sucesso!

Como se tornar um líder de Sucesso! Como se tornar um líder de Sucesso! Os 10 mandamentos do Como se tornar um líder de Sucesso! O líder é responsável pelo sucesso ou fracasso de uma organização. A liderança exige de qualquer pessoa, paciência,

Leia mais

O Processo de Coaching*

O Processo de Coaching* O Processo de Coaching* Por Adriana Preto Rutzen** O Coaching surgiu no mundo dos esportes, através do trabalho do técnico de tênis Thimoty Gallwey, que escreveu e publicou, em meados dos anos 70, o livro

Leia mais

Desenvolvimento Humano

Desenvolvimento Humano ASSESSORIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS Desenvolvimento Humano ADVISORY Os desafios transformam-se em fatores motivacionais quando os profissionais se sentem bem preparados para enfrentá-los. E uma equipe

Leia mais

CONSULTORIA DE DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL

CONSULTORIA DE DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL CONSULTORIA DE DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL Somos especializados na identificação e facilitação de soluções na medida em que você e sua empresa necessitam para o desenvolvimento pessoal, profissional,

Leia mais

5Etapas Para Conseguir Clientes de Coaching,

5Etapas Para Conseguir Clientes de Coaching, 5Etapas Para Conseguir Clientes de Coaching, Consultoria, Terapias Holísticas e Para Encher Seus Cursos e Workshops. Parte 01 Como Se Posicionar e Escolher os Clientes dos Seus Sonhos 1 Cinco Etapas Para

Leia mais

Remuneração e Avaliação de Desempenho

Remuneração e Avaliação de Desempenho Remuneração e Avaliação de Desempenho Objetivo Apresentar estratégias e etapas para implantação de um Modelo de Avaliação de Desempenho e sua correlação com os programas de remuneração fixa. Programação

Leia mais

Competências avaliadas pela ICF

Competências avaliadas pela ICF Competências avaliadas pela ICF ð Estabelecendo a Base: 1. Atendendo as Orientações Éticas e aos Padrões Profissionais Compreensão da ética e dos padrões do Coaching e capacidade de aplicá- los adequadamente

Leia mais

ARTIGOS AÇÕES MOTIVACIONAIS

ARTIGOS AÇÕES MOTIVACIONAIS ARTIGOS AÇÕES MOTIVACIONAIS ÍNDICE em ordem alfabética: Artigo 1 - ENDOMARKETING: UMA FERRAMENTA ESTRATÉGICA PARA DESENVOLVER O COMPROMETIMENTO... pág. 2 Artigo 2 - MOTIVANDO-SE... pág. 4 Artigo 3 - RECURSOS

Leia mais

Política de Recursos Humanos do Grupo Schindler

Política de Recursos Humanos do Grupo Schindler Política de Recursos Humanos do Grupo Schindler 2 Introdução A política corporativa de RH da Schindler define as estratégias relacionadas às ações para com seus colaboradores; baseia-se na Missão e nos

Leia mais

Administração de Pessoas por COMPETÊNCIAS

Administração de Pessoas por COMPETÊNCIAS Administração de Pessoas por COMPETÊNCIAS Adm.Walter Lerner 1.Gestão,Competência e Liderança 1.1.Competências de Gestão Competências Humanas e Empresariais são Essenciais Todas as pessoas estão, indistintamente,

Leia mais

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Histórico de elaboração Julho 2014

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Histórico de elaboração Julho 2014 Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Histórico de elaboração Julho 2014 Motivações Boa prática de gestão Orientação para objetivos da Direção Executiva Adaptação à mudança de cenários na sociedade

Leia mais

Auditoria Interna do Futuro: Você está Preparado? Oswaldo Basile, CIA, CCSA. Presidente IIA Brasil

Auditoria Interna do Futuro: Você está Preparado? Oswaldo Basile, CIA, CCSA. Presidente IIA Brasil Auditoria Interna do Futuro: Você está Preparado? Oswaldo Basile, CIA, CCSA. Presidente IIA Brasil O futuro é (deveria ser) o sucesso Como estar preparado? O que você NÃO verá nesta apresentação Voltar

Leia mais

Palestrante Paulo Gerhardt Inspira, Motiva e Sensibiliza para Resultados Superiores

Palestrante Paulo Gerhardt Inspira, Motiva e Sensibiliza para Resultados Superiores Palestrante Paulo Gerhardt Inspira, Motiva e Sensibiliza para Resultados Superiores Com uma abordagem inovadora e lúdica, o professor Paulo Gerhardt tem conquistado plateias em todo o Brasil. Seu profundo

Leia mais

ACTION LEARNING. O que é Action Learning? FUN D A MEN T OS D O

ACTION LEARNING. O que é Action Learning? FUN D A MEN T OS D O C L E O W O L F F O que é Action Learning? Um processo que envolve um pequeno grupo/equipe refletindo e trabalhando em problemas reais, agindo e aprendendo enquanto atuam. FUN D A MEN T OS D O ACTION LEARNING

Leia mais

Personal and Professional Coaching

Personal and Professional Coaching Personal and Professional Coaching Seu salto para a excelência pessoal e profissional 1 O novo caminho para o sucesso e a realização pessoal! Todos sabem que para ser médico, advogado, dentista ou engenheiro

Leia mais

Construindo o Conteúdo da Liderança. José Renato S. Santiago Jr.

Construindo o Conteúdo da Liderança. José Renato S. Santiago Jr. Construindo o Conteúdo da Liderança José Renato S. Santiago Jr. Gestão Estratégica de RH Módulo 1: Alinhando Gestão de Pessoas com a Estratégia da Empresa Módulo 2: Compreendendo e Dinamizando a Cultura

Leia mais

Como motivar e liderar uma equipe de alta performance no agronegócio?

Como motivar e liderar uma equipe de alta performance no agronegócio? Como motivar e liderar uma equipe de alta performance no agronegócio? Matheus Kfouri Marino Camila Dias de Sá* A competitividade do agronegócio brasileiro é incontestável e resulta em taxas expressivas

Leia mais

Competências Essenciais de Coaching. Nick Cheong 张 炳 栋 Sócio - Diretor Berners Coaching 2010 BERNERSCONSULTING

Competências Essenciais de Coaching. Nick Cheong 张 炳 栋 Sócio - Diretor Berners Coaching 2010 BERNERSCONSULTING Competências Essenciais de Coaching Nick Cheong 张 炳 栋 Sócio - Diretor Berners Coaching 2010 BERNERSCONSULTING Por que estamos aqui? Estamos aqui para: Conhecer quais são as competências essências do um

Leia mais

NORMA DE AVALIAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO FUNCIONAL - NOR 312

NORMA DE AVALIAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO FUNCIONAL - NOR 312 MANUAL DE GESTÃO DE PESSOAS COD. 300 ASSUNTO: AVALIAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO FUNCIONAL COD: NOR 312 APROVAÇÃO: Resolução DIREX Nº 009/2012 de 30/01/2012 NORMA DE AVALIAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO 1/17 ÍNDICE

Leia mais

Estratégia de Desenvolvimento de Pessoas em Ação

Estratégia de Desenvolvimento de Pessoas em Ação Estratégia de Desenvolvimento de Pessoas em Ação Caros colegas, orienta o modo como nossa organização trabalha para selecionar, desenvolver, motivar e valorizar o bem mais importante da Bausch + Lomb nossas

Leia mais

Valores educacionais do Olimpismo

Valores educacionais do Olimpismo Valores educacionais do Olimpismo Aula 3 Busca pela excelência e equilíbrio entre corpo, vontade e mente Rio 2016 Versão 1.0 Objetivos 1 Detalhar o valor busca pela excelência 2 Apresentar estratégias

Leia mais

Título de apresentação principal em Calibri tamanho 18

Título de apresentação principal em Calibri tamanho 18 COACHING Título de apresentação principal em Calibri tamanho 18 O novo caminho para o sucesso e a realização pessoal! Todos sabem que para ser médico, advogado, dentista ou engenheiro são necessários anos

Leia mais

Balanced Scorecard BSC. O que não é medido não é gerenciado. Medir é importante? Também não se pode medir o que não se descreve.

Balanced Scorecard BSC. O que não é medido não é gerenciado. Medir é importante? Também não se pode medir o que não se descreve. Balanced Scorecard BSC 1 2 A metodologia (Mapas Estratégicos e Balanced Scorecard BSC) foi criada por professores de Harvard no início da década de 90, e é amplamente difundida e aplicada com sucesso em

Leia mais

Ensino Vocacional, Técnico e Tecnológico no Reino Unido

Ensino Vocacional, Técnico e Tecnológico no Reino Unido Ensino Vocacional, Técnico e Tecnológico no Reino Unido Apoiar a empregabilidade pela melhora da qualidade do ensino profissionalizante UK Skills Seminar Series 2014 15 British Council UK Skills Seminar

Leia mais

Avaliação Confidencial

Avaliação Confidencial Avaliação Confidencial AVALIAÇÃO 360 2 ÍNDICE Introdução 3 A Roda da Liderança 4 Indicadores das Maiores e Menores Notas 7 GAPs 8 Pilares da Estratégia 9 Pilares do Comprometimento 11 Pilares do Coaching

Leia mais

Como atrair e reter talentos

Como atrair e reter talentos Como atrair e reter talentos na Panificação PORQUE A DISCUSSÃO DE TALENTOS É IMPORTANTE PARA ORGANIZAÇÕES COMPETITIVAS? Em toda a história do mundo empresarial, nunca houve tanta preocupação e cuidados

Leia mais

LÍDERES DO SECULO XXI RESUMO

LÍDERES DO SECULO XXI RESUMO 1 LÍDERES DO SECULO XXI André Oliveira Angela Brasil (Docente Esp. das Faculdades Integradas de Três Lagoas-AEMS) Flávio Lopes Halex Mercante Kleber Alcantara Thiago Souza RESUMO A liderança é um processo

Leia mais

Estudo de Caso. Cliente: Rafael Marques. Coach: Rodrigo Santiago. Duração do processo: 12 meses

Estudo de Caso. Cliente: Rafael Marques. Coach: Rodrigo Santiago. Duração do processo: 12 meses Estudo de Caso Cliente: Rafael Marques Duração do processo: 12 meses Coach: Rodrigo Santiago Minha idéia inicial de coaching era a de uma pessoa que me ajudaria a me organizar e me trazer idéias novas,

Leia mais

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Justificativa: As transformações ocorridas nos últimos anos têm obrigado as organizações a se modificarem constantemente e de forma

Leia mais

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Formação dos grupos de trabalho e Detalhamento das estratégias do Plano de Ação Julho 2014

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Formação dos grupos de trabalho e Detalhamento das estratégias do Plano de Ação Julho 2014 Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Formação dos grupos de trabalho e Detalhamento das estratégias do Plano de Ação Julho 2014 Grupos de trabalho: formação Objetivo: elaborar atividades e

Leia mais

SEMIPRESENCIAL 2013.1

SEMIPRESENCIAL 2013.1 SEMIPRESENCIAL 2013.1 MATERIAL COMPLEMENTAR II DISCIPLINA: GESTÃO DE CARREIRA PROFESSORA: MONICA ROCHA LIDERANÇA E MOTIVAÇÃO Liderança e Motivação são fundamentais para qualquer empresa que deseja vencer

Leia mais

remuneração para ADVOGADOS advocobrasil Uma forma mais simples e estruturada na hora de remunerar Advogados porque a mudança é essencial

remuneração para ADVOGADOS advocobrasil Uma forma mais simples e estruturada na hora de remunerar Advogados porque a mudança é essencial remuneração para ADVOGADOS Uma forma mais simples e estruturada na hora de remunerar Advogados advocobrasil Não ter uma política de remuneração é péssimo, ter uma "mais ou menos" é pior ainda. Uma das

Leia mais

membros do time, uma rede em que eles possam compartilhar desafios, conquistas e que possam interagir com as postagens dos colegas.

membros do time, uma rede em que eles possam compartilhar desafios, conquistas e que possam interagir com as postagens dos colegas. INTRODUÇÃO Você, provavelmente, já sabe que colaboradores felizes produzem mais. Mas o que sua empresa tem feito com esse conhecimento? Existem estratégias que de fato busquem o bem-estar dos funcionários

Leia mais

PROGRAMA JOVEM APRENDIZ

PROGRAMA JOVEM APRENDIZ JOVEM APRENDIZ Eu não conhecia nada dessa parte administrativa de uma empresa. Descobri que é isso que eu quero fazer da minha vida! Douglas da Silva Serra, 19 anos - aprendiz Empresa: Sinal Quando Douglas

Leia mais

I. A empresa de pesquisa de executivos deve lhe fornecer uma avaliação precisa e cândida das suas capacidades para realizar sua pesquisa.

I. A empresa de pesquisa de executivos deve lhe fornecer uma avaliação precisa e cândida das suas capacidades para realizar sua pesquisa. DIREITO DOS CLIENTES O que esperar de sua empresa de Executive Search Uma pesquisa de executivos envolve um processo complexo que requer um investimento substancial do seu tempo e recursos. Quando você

Leia mais

Empresas descobrem a importância da educação no trabalho e abrem as portas para pedagogos

Empresas descobrem a importância da educação no trabalho e abrem as portas para pedagogos Empresas descobrem a importância da educação no trabalho e abrem as portas para pedagogos Já passou a época em que o pedagogo ocupava-se somente da educação infantil. A pedagogia hoje dispõe de uma vasta

Leia mais

Princípios de Liderança

Princípios de Liderança Princípios de Liderança LIDERANÇA E COACH www.liderancaecoach.com.br / liderancaecoach ÍNDICE Liderança Chefe x Líder O que um líder não deve fazer Dicas para ser um líder de sucesso Para liderar uma equipe

Leia mais

O ABC da gestão do desempenho

O ABC da gestão do desempenho Por Peter Barth O ABC da gestão do desempenho Uma ferramenta útil e prática para aprimorar o desempenho de pessoas e organizações 32 T&D INTELIGÊNCIA CORPORATIVA ED. 170 / 2011 Peter Barth é psicólogo

Leia mais

Gestor-líder: processo dinâmico de criação, habilidade, competência para perceber das limitações do sistema e propor solução rápida;

Gestor-líder: processo dinâmico de criação, habilidade, competência para perceber das limitações do sistema e propor solução rápida; AV1 Estudo Dirigido da Disciplina CURSO: Administração Escolar DISCIPLINA: Gestão de Políticas Participativas ALUNO(A):Mª da Conceição V. da MATRÍCULA: Silva NÚCLEO REGIONAL:Recife DATA:17/09/2013 QUESTÃO

Leia mais

09/10/2013. Ser Humano. Transformação Pessoal. Sonhos. A Jornada é mais importante que o Destino. Decisão. Onde Vamos Viver?

09/10/2013. Ser Humano. Transformação Pessoal. Sonhos. A Jornada é mais importante que o Destino. Decisão. Onde Vamos Viver? Ser Humano Transformação Pessoal Sonhos A Jornada é mais importante que o Destino Decisão Onde Vamos Viver? 1 PAPO DE Superação Para escalar rumo a alta performance é necessário rever a bagagem: equipamentos,

Leia mais

COACHING: UMA NOVA FERRAMENTA PARA O SUCESSO E QUALIDADE DE VIDA.

COACHING: UMA NOVA FERRAMENTA PARA O SUCESSO E QUALIDADE DE VIDA. COACHING: UMA NOVA FERRAMENTA PARA O SUCESSO E QUALIDADE DE VIDA. Prof. Dr. Edson Marques Oliveira, Doutor em Serviço Social pela Unesp-Franca-SP, mestre em Serviço Social pela PUC-SP e bacharel em Serviço

Leia mais

MADRINA-Desenvolvimento Infantil e Parental 1

MADRINA-Desenvolvimento Infantil e Parental 1 MADRINA-Desenvolvimento Infantil e Parental 1 PROJETO MEU TEMPO DE CRIANÇA Missão Visão Valores Colaborar com a importante tarefa de educar as crianças, nesse momento único de suas jovens vidas, onde os

Leia mais

SUMÁRIO O QUE É COACH? 2

SUMÁRIO O QUE É COACH? 2 1 SUMÁRIO INTRODUÇÃO...3 O COACHING...4 ORIGENS...5 DEFINIÇÕES DE COACHING...6 TERMOS ESPECÍFICOS E SUAS DEFINIÇÕES...7 O QUE FAZ UM COACH?...8 NICHOS DE ATUAÇÃO DO COACHING...9 OBJETIVOS DO COACHING...10

Leia mais

Disciplinas Liderança Organizacional Inteligência de Execução Produtividade em Gestão

Disciplinas Liderança Organizacional Inteligência de Execução Produtividade em Gestão Disciplinas Liderança Organizacional O processo de formação e desenvolvimento de líderes. Experiências com aprendizagem ativa focalizando os conceitos e fundamentos da liderança. Liderança compartilhada.

Leia mais

O Paradigma da nova liderança

O Paradigma da nova liderança O Paradigma da nova liderança Robert B. Dilts Um dos mais importantes conjuntos de habilidades Um dos mais importantes conjuntos de habilidades necessárias num mundo em transformação são as habilidades

Leia mais

Programação Novas turmas INSTITUIÇÕES CERTIFICADORAS: PROMOVEM: CERTIFICAÇÃO INTERNACIONAL EM COACHING. Certificado Europeu. Formadora: Cris Carvalho

Programação Novas turmas INSTITUIÇÕES CERTIFICADORAS: PROMOVEM: CERTIFICAÇÃO INTERNACIONAL EM COACHING. Certificado Europeu. Formadora: Cris Carvalho Programação Novas turmas INSTITUIÇÕES CERTIFICADORAS: PROMOVEM: CERTIFICAÇÃO INTERNACIONAL EM COACHING Certificado Europeu Formadora: Cris Carvalho Apresentação Este curso foi desenvolvido através da experiência

Leia mais

FORMAÇÃO EM COACHING PROFISSIONAL & LÍDER COACH

FORMAÇÃO EM COACHING PROFISSIONAL & LÍDER COACH CHEGOU A HORA DE VOCÊ SE TORNAR UM COACH! CERTIFICAÇÃO INTERNACIONAL EM COACHING 4 ING AGORA, COMO CONSEGUIR É A QUESTÃO! A vida nunca está parada, existe sempre movimento, um fluxo que nos leva na direção

Leia mais

Coaching O que é A origem Os propósitos Os tipos Resultados do coaching para o colaborador e para a organização

Coaching O que é A origem Os propósitos Os tipos Resultados do coaching para o colaborador e para a organização Coaching O que é A origem Os propósitos Os tipos do coaching para o colaborador e para a organização Se continuar fazendo as mesmas coisas, obterá sempre os mesmos resultados! Tem de se alterar o padrão

Leia mais

AGENDA SEBRAE OFICINAS CURSOS PALESTRAS JUNHO A DEZEMBRO - 2015 GOIÂNIA. Especialistas em pequenos negócios. / 0800 570 0800 / sebraego.com.

AGENDA SEBRAE OFICINAS CURSOS PALESTRAS JUNHO A DEZEMBRO - 2015 GOIÂNIA. Especialistas em pequenos negócios. / 0800 570 0800 / sebraego.com. AGENDA SEBRAE OFICINAS CURSOS PALESTRAS JUNHO A DEZEMBRO - 2015 GOIÂNIA Especialistas em pequenos negócios. / 0800 570 0800 / sebraego.com.br COM O SEBRAE, O SEU NEGÓCIO VAI! O Sebrae Goiás preparou diversas

Leia mais

Elétrica montagem e manutenção ltda. AVALIAÇÃO DE COLABORADORES

Elétrica montagem e manutenção ltda. AVALIAÇÃO DE COLABORADORES AVALIAÇÃO DE COLABORADORES RESUMO A preocupação com o desempenho dos colaboradores é um dos fatores que faz parte do dia-a-dia da nossa empresas. A avaliação de desempenho está se tornando parte atuante

Leia mais

Unidade II GESTÃO DO CONHECIMENTO. Profa. Leonor Cordeiro Brandão

Unidade II GESTÃO DO CONHECIMENTO. Profa. Leonor Cordeiro Brandão Unidade II GESTÃO DO CONHECIMENTO Profa. Leonor Cordeiro Brandão Relembrando Vimos alguns conceitos importantes: O que são dados; O que é informação; Quando uma informação se transforma em conhecimento;

Leia mais

O caminho para o sucesso. Promovendo o desenvolvimento para além da universidade

O caminho para o sucesso. Promovendo o desenvolvimento para além da universidade O caminho para o sucesso Promovendo o desenvolvimento para além da universidade Visão geral Há mais de 40 anos, a Unigranrio investe em ensino diferenciado no Brasil para cumprir com seu principal objetivo

Leia mais

O Administrador e a Magnitude de sua Contribuição para a Sociedade. O Administrador na Gestão de Pessoas

O Administrador e a Magnitude de sua Contribuição para a Sociedade. O Administrador na Gestão de Pessoas O Administrador e a Magnitude de sua Contribuição para a Sociedade Eficácia e Liderança de Performance O Administrador na Gestão de Pessoas Grupo de Estudos em Administração de Pessoas - GEAPE 27 de novembro

Leia mais

Perfil Caliper de Especialistas The Inner Potential Report

Perfil Caliper de Especialistas The Inner Potential Report Perfil Caliper de Especialistas The Inner Potential Report Avaliação de: Sr. Antônio Modelo Preparada por: Consultor Caliper exemplo@caliper.com.br Data: Página 1 Perfil Caliper de Especialistas The Inner

Leia mais

Andréa B. Bertoncel. Você nunca sabe que resultados virão da sua ação. Mas se você não fizer nada, não existirão resultados.

Andréa B. Bertoncel. Você nunca sabe que resultados virão da sua ação. Mas se você não fizer nada, não existirão resultados. Você nunca sabe que resultados virão da sua ação. Mas se você não fizer nada, não existirão resultados. (Mahatma Gandhi) Andréa B. Bertoncel Coaching + 55 11 9806.6308 Rua Normandia, 61 - Moema contato@andreabertoncel.com.br

Leia mais

Fulano de Tal. Relatório Combinado Extended DISC : Análise Comportamental x Feedback 360 FINXS 09.12.2014

Fulano de Tal. Relatório Combinado Extended DISC : Análise Comportamental x Feedback 360 FINXS 09.12.2014 Relatório Combinado Extended DISC : Análise Comportamental x Feedback 360 Este relatório baseia-se nas respostas apresentadas no Inventário de Análise Pessoal comportamentos observados através questionário

Leia mais

LIDERANÇA NO CONTEXTO CONTEMPORÂNEO Prof. Joel Dutra

LIDERANÇA NO CONTEXTO CONTEMPORÂNEO Prof. Joel Dutra LIDERANÇA NO CONTEXTO CONTEMPORÂNEO Prof. Joel Dutra INTRODUÇÃO As organizações vivem em um ambiente em constante transformação que exige respostas rápidas e efetivas, respostas dadas em função das especificidades

Leia mais

NOSSA MISSÃO OS PROGRAMAS METODOLOGIAS AVALIAÇÕES

NOSSA MISSÃO OS PROGRAMAS METODOLOGIAS AVALIAÇÕES Desde 1999 NOSSA MISSÃO AÇÕES DE TREINAMENTO OS PROGRAMAS METODOLOGIAS AVALIAÇÕES MISSÃO Inspirar nossos clientes para a expansão de ideias e formação de relacionamentos saudáveis e duradouros no ambiente

Leia mais

GESTÃO DE PESSOAS E PRODUTIVIDADE

GESTÃO DE PESSOAS E PRODUTIVIDADE GESTÃO DE PESSOAS E PRODUTIVIDADE 2 Download da Apresentação www.gptw.com.br publicações e eventos palestras Great Place to Work - Missão 3 Construindo um Excelente Ambiente de Trabalho 4 1 2 3 4 O que

Leia mais

Atitude Empreendedora: Uma competência estratégica ao profissional de treinamento e desenvolvimento.

Atitude Empreendedora: Uma competência estratégica ao profissional de treinamento e desenvolvimento. Atitude Empreendedora: Uma competência estratégica ao profissional de treinamento e desenvolvimento. Por PAULA FRANCO Diante de um cenário empresarial extremamente acirrado, possuir a competência atitude

Leia mais

MANUAL DE RETENÇÃO BARRED S

MANUAL DE RETENÇÃO BARRED S MANUAL DE RETENÇÃO BARRED S A contratação contínua de talentos não pode ser isolada da estratégia geral da empresa, pois o correto recrutamento irá agregar pessoas mais valiosas, trazendo mais resultados.

Leia mais

Mesmo em uma construtora de menor porte, o processo de gestão pode ser bastante complexo. Este guia traz dicas de gerenciamento para atingir os

Mesmo em uma construtora de menor porte, o processo de gestão pode ser bastante complexo. Este guia traz dicas de gerenciamento para atingir os Mesmo em uma construtora de menor porte, o processo de gestão pode ser bastante complexo. Este guia traz dicas de gerenciamento para atingir os melhores resultados. 2 ÍNDICE SOBRE O SIENGE INTRODUÇÃO 01

Leia mais

Formulário de Avaliação de Desempenho

Formulário de Avaliação de Desempenho Formulário de Avaliação de Desempenho Objetivos da Avaliação de Desempenho: A avaliação de desempenho será um processo anual e sistemático que, enquanto processo de aferição individual do mérito do funcionário

Leia mais

O desafio da liderança: Avaliação, Desenvolvimento e Sucessão

O desafio da liderança: Avaliação, Desenvolvimento e Sucessão O desafio da liderança: Avaliação, Desenvolvimento e Sucessão Esse artigo tem como objetivo apresentar estratégias para assegurar uma equipe eficiente em cargos de liderança, mantendo um ciclo virtuoso

Leia mais

CAPITAL INTELECTUAL COMO VANTAGEM COMPETITIVA NAS ORGANIZAÇÕES EMPRESARIAIS

CAPITAL INTELECTUAL COMO VANTAGEM COMPETITIVA NAS ORGANIZAÇÕES EMPRESARIAIS CAPITAL INTELECTUAL COMO VANTAGEM COMPETITIVA NAS ORGANIZAÇÕES EMPRESARIAIS Cesar Aparecido Silva 1 Patrícia Santos Fonseca 1 Samira Gama Silva 2 RESUMO O presente artigo trata da importância do capital

Leia mais

ESCOLAS E FACULDADES QI MBA DE GESTÃO DE PESSOAS E NOGÓCIOS PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO E OS SISTEMAS DE GESTÃO DE PESSOAS TIANE RIBEIRO BERNY

ESCOLAS E FACULDADES QI MBA DE GESTÃO DE PESSOAS E NOGÓCIOS PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO E OS SISTEMAS DE GESTÃO DE PESSOAS TIANE RIBEIRO BERNY ESCOLAS E FACULDADES QI MBA DE GESTÃO DE PESSOAS E NOGÓCIOS PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO E OS SISTEMAS DE GESTÃO DE PESSOAS TIANE RIBEIRO BERNY O COACH NO MUNDO CORPORATIVO GRAVATAÍ 2011 TIANE RIBEIRO BENRY

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO PARTICIPATIVA (GESTÃO PARTICIPATIVA)

ADMINISTRAÇÃO PARTICIPATIVA (GESTÃO PARTICIPATIVA) ADMINISTRAÇÃO PARTICIPATIVA (GESTÃO PARTICIPATIVA) A administração participativa é uma filosofia ou política de administração de pessoas, que valoriza sua capacidade de tomar decisões e resolver problemas,

Leia mais

EDUCAÇÃO EXECUTIVA PARA O MERCADO FINANCEIRO MAIO / 2005 108-TC-B4

EDUCAÇÃO EXECUTIVA PARA O MERCADO FINANCEIRO MAIO / 2005 108-TC-B4 1 EDUCAÇÃO EXECUTIVA PARA O MERCADO FINANCEIRO MAIO / 2005 108-TC-B4 NADINE WASSMER TREINA E-LEARNING treina@treina.com.br ROSANA GOMES CONTEÚDOS E HABILIDADES EDUCAÇÃO CORPORATIVA DESCRIÇÃO DE PROJETO

Leia mais

Seminário CCSA/UFRN. Potencialize sua carreira com o Coaching

Seminário CCSA/UFRN. Potencialize sua carreira com o Coaching Seminário CCSA/UFRN Potencialize sua carreira com o Coaching Objetivos O que é Coaching? Como funciona e para que serve? Como surgiu? Como está hoje? Como usar na minha profissão? Como será no futuro?

Leia mais

AVALIAÇÃO DO PLANO DE T&D

AVALIAÇÃO DO PLANO DE T&D AVALIAÇÃO DO PLANO DE T&D Ariadne Cedraz 1 Léa Monteiro Rocha 2 Luciana Cristina Andrade Costa Franco 3 A quarta e última etapa do processo refere-se à avaliação que tem por objetivo averiguar se os resultados

Leia mais

Mensagem do presidente

Mensagem do presidente Mensagem do presidente A giroflex-forma está em um novo momento. Renovada, focada em resultados e nas pessoas, ágil e mais competitiva no mercado de assentos e de mobiliário corporativo. Representando

Leia mais

O que é ser um RH estratégico

O que é ser um RH estratégico O que é ser um RH estratégico O RH é estratégico quando percebido como essencial nas decisões estratégicas para a empresa. Enquanto a área de tecnologia das empresas concentra seus investimentos em sistemas

Leia mais

Coaching Executivo: Coaching como instrumento fundamental do Líder

Coaching Executivo: Coaching como instrumento fundamental do Líder Coaching Executivo: Coaching como instrumento fundamental do Líder I Simpósio Coaching - Arte e Ciência CRA-SP 28 de maio de 2013 1 COACH Sentido original da palavra: veículo para transporte de pessoas.

Leia mais

Pessoas e Negócios em Evolução

Pessoas e Negócios em Evolução Empresa: Atuamos desde 2001 nos diversos segmentos de Gestão de Pessoas, desenvolvendo serviços diferenciados para empresas privadas, associações e cooperativas. Prestamos serviços em mais de 40 cidades

Leia mais

O PROCESSO DE COACHING EXECUTIVO E EMPRESARIAL: PERCEPÇÕES DE GESTORES DE RECURSOS HUMANOS PSICÓLOGOS E DE OUTRAS FORMAÇÕES

O PROCESSO DE COACHING EXECUTIVO E EMPRESARIAL: PERCEPÇÕES DE GESTORES DE RECURSOS HUMANOS PSICÓLOGOS E DE OUTRAS FORMAÇÕES 26 a 29 de outubro de 2010 ISBN 978-85-61091-69-9 O PROCESSO DE COACHING EXECUTIVO E EMPRESARIAL: PERCEPÇÕES DE GESTORES DE RECURSOS HUMANOS PSICÓLOGOS E DE OUTRAS FORMAÇÕES Dione Nunes Franciscato 1 ;

Leia mais

Professora Débora Dado. Prof.ª Débora Dado

Professora Débora Dado. Prof.ª Débora Dado Professora Débora Dado Prof.ª Débora Dado Planejamento das aulas 7 Encontros 19/05 Contextualizando o Séc. XXI: Equipes e Competências 26/05 Competências e Processo de Comunicação 02/06 Processo de Comunicação

Leia mais

Região. Mais um exemplo de determinação

Região. Mais um exemplo de determinação O site Psicologia Nova publica a entrevista com Úrsula Gomes, aprovada em primeiro lugar no concurso do TRT 8 0 Região. Mais um exemplo de determinação nos estudos e muita disciplina. Esse é apenas o começo

Leia mais

REFLEXÃO. (Warren Bennis)

REFLEXÃO. (Warren Bennis) RÉSUMÉ Consultora nas áreas de Desenvolvimento Organizacional e Gestão de Pessoas; Docente de Pós- Graduação; Coaching Experiência de mais de 31 anos na iniciativa privada e pública; Doutorado em Administração;

Leia mais