o maior evento da área de Gestão de pessoas e recursos Humanos do Estado do paraná espera por você!

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "o maior evento da área de Gestão de pessoas e recursos Humanos do Estado do paraná espera por você!"

Transcrição

1 VI Cosulpar o maior eveto da área de Gestão de pessoas e recursos Humaos do Estado do paraá espera por você! Dias 24, 25 e 26 de outubro de 2011 Curitiba paraá Três evetos em uma mesma oportuidade. Cofira ossa programação e participe!

2 um ecotro que você precisa marcar a ageda! O maior eveto da área de Gestão de Pessoas e Recursos Humaos do Estado do Paraá espera por você. Nos dias, 24, 25 e 26 de outubro de 2011, Curitiba será palco de um grade debate sobre a trajetória, as trasformações e os desafios da área de Recursos Humaos, Gestão de Pessoas e Educação Corporativa. são três evetos em uma mesma oportuidade: XII Coparh Cogresso paraaese de recursos Humaos Cogresso uidus de Educação Corporativa VI Cosulpar Cofira, as próximas págias, a programação completa dos evetos, quem são os palestrates já cofirmados e como você e sua empresa podem participar! Iformações primordiais para o sucesso de sua empresa rh estratégico Educação Corporativa Coteúdo para seu crescimeto profissioal oportuidade de etwork e atualização de tedêcias Feira de egócios Veja como participar Para participar dos evetos é muito simples. Faça sua iscrição através do site Você ecotra detalhes de como fazer sua iscrição e gerar seu boleto bacário automaticamete. Vagas limitadas! Cofira os valores das iscrições do XII Coparh e do Cogresso uidus de Educação Corporativa, abaixo a tabela de valores. (Em r$) Categoria até 30/sET até 10/ouT a partir 11/ouT Sócios ABRH PR 1.215, , ,00 Não Sócios 1.579, , ,00 Estudates graduação * 390,00 435,00 472,00 Estudates pós-graduação * 607,00 630,00 675,00 Somete um dia de participação 500,00 600,00 650,00 (*) É ecessário apresetar comprovate de matrícula para usufruir do beefício VI Cosulpar Tabela de valores Categoria até 20/ouT Sócios ABRH-PR 250,00 ** Não Sócios 300,00 ** (**) ao fazer iscrição o XII Coparh ou o Cogresso uidus de Educação Corporativa será oferecido um descoto de r$ 50,00 a iscrição do VI Cosulpar. Faça sua iscrição através do

3 XII Coparh rh estratégico. É agora! Cofira ossa programação O XII Coparh tem sua composição temática voltada ao atedimeto das ecessidades de atualização de profissioais da área de RH de pequeas, médias e grades empresas. Temas atuais, com efoques estratégicos que permitirão aos participates uma visão ampla de assutos que permeiam o dia a dia de quem é da área. Exemplos práticos de quem faz o RH torar-se estratégico em suas orgaizações. o eveto acotecerá os dias 24 e 25 de outubro, das 13h às 21h. Cofira! 24 DE outubro 13h 13h30 Abertura oficial Atividade cultural 13h40 14h50 Coferêcia maga RH: A ousadia de ser o que precisa ser! 15h 16h30 15h 16h30 16h30 17h 17h 18h20 17h 18h20 18h30 20h Fórum acadêmico e profissioal Cases simultâeos Reteção de taletos: Icetivos, remueração, motivação Carlos ogliari, gerete de Recursos Humaos Volvo do Brasil A comuicação em uma cooperativa Marçal siqueira, gerete de Relações Humaas da Cocamar Marigá Chegamos a ser uma das Melhores Empresas para Trabalhar. Como vamos cotiuar a lista? Marly Vidal, Superitedete-admiistrativa de Recursos Humaos Laboratórios Sabi DF Gestor e o foco o desevolvimeto dos colaboradores Daviae Chemi, Diretora de Recursos Humaos e Educação Corporativa do Sistema FIEP PR Visita à feira Atividade cultural Palestras simultâeas Cultura para perpetuar o egócio ou para perpetuar a cultura? roberto Dumai, Vice-presidete Executivo de Desevolvimeto Orgaizacioal Cielo Brasil: paorama do mercado de trabalho José atoio Fares, Diretor-superitedete do SESI PR Cases Sucessão familiar em empresa familiar peterso Catu, Diretor-admiistrativo Grupo Catu Mesa redoda As redes sociais como ferrameta de gestão Giuseppe Mosello, Diretor-geral da Learway PR Prof. raphael Di lascio, Coordeador da faculdade de Psicologia da Uiversidade Positivo PR Maria rafart, Psicóloga e radialista PR Itegração de gerações. Os X, os Y e os Z da questão! bruo piccoli, Diretor-admiistrativo da Viação Piraquara PR leoardo ribeiro Ferrero, Diretor da Depil House PR programação 20h 25 DE outubro Relações sociais e sidicais o Brasil a atualidade Mario rodilha, Diretor de Relações Sociais ABRH PR Hélio Gomes Coelho Jr, Sócio-fudador da empresa Gomes Coelho & Bordi Advogados Associados Demais covidados a cofirmar Happy hour 13h30 Atividade cultural 13h45 14h45 Coferêcia maga RH: com os pés o futuro pedro Martis, Presidete do Comitê Cietífico ABRH SP 15h 17h 15h 16h30 16h30 17h 17h 18h30 18h30 20h 20h 20h30 Oficias simultâeas Gestão por competêcias alavacado a estratégia da orgaização Fábio oliveira, Gerete de Desevolvimeto Orgaizacioal GRPCOM PR Maria Heloísa secco de Matos, Coordeadora de Gestão de Competêcias GRPCOM PR Bolero de Ravel Guilhermo satiago, Diretor da Royes Cosultoria SP Gestão por desempeho a orgaização pública Daiela piheiro dos reis, Técica em Gestão de Desempeho TCU/DF Tribual de Cotas da Uião DF Cases simultâeos Uma pesquisa sobre valores o Brasil Caio brisolla, Diretor da Marcodes Cosultoria Parceria da Estratégica com o RH Hermie schreier, Diretora de RH e Sustetabilidade Pormade PR Visita à feira Atividade cultural Talk show: Coachig, o risco da baalização Eliaa Dutra, Coach Pro-Fit e Corporate Coach RJ Marcos Wuderlich, Coach do Istituto Holos SC rosa Krausz, Coach Itelectus SP soia Gurgel, Presidete da ABRH PR Etrado em sitoia, compartilhado resultados Guilhermo satiago, Diretor da Royes Cosultoria SP Ecerrameto das atividades do XII Coparh Dulciéia ovaes, Joralista GRPCOM PR Cofira detalhes da programação

4 Cofira quem são ossos palestrates e debatedores um time de experts que você ão pode deixar de cohecer pessoalmete O XII Coparh reúe especialistas de várias áreas de gestão, líderes empresariais e profissioais de alto ível para a troca e compartilhameto de experiêcias sobre temas presetes o dia a dia da gestão de RH. Um time de experts que trará para o eveto uma visão bastate abragete sobre os desafios que evolvem o rh como ferrameta estratégica das orgaizações. Gete que faz. Gete que pesa. Gete que vive o rh estratégico em suas orgaizações. bruo piccoli Graduado em Admiistração, com especializações as áreas de Gestão de Empresas Familiares, Marketig e Diâmicas de Grupo. Itegrate da Geração Y e fudador do blog Jovem Gestor, Bruo é diretor de Pessoas e Sustetabilidade da Viação Piraquara PR. Caio brisolla Mestre em Recursos Humaos. Atuou em grades empresas multiacioais e brasileiras a área de RH e admiistrativo-fiaceira. Em 2007 foi recohecido como um dos 50 RHs mais admirados do Brasil. Atua como diretor-executivo da Marcodes Cosultoria. Carlos ogliari Gerete de RH da Volvo do Brasil. Formado em Admiistração, com pós-graduação em Qualidade e Produtividade e em Gestão Empresarial e mestre em Gestão Empresarial. Está o Grupo Volvo desde 1995, a qual esteve à frete de Assutos Goverametais e Istitucioais. Daiela piheiro dos reis Graduada em Psicologia, atua o Serviço de Gestão de Desempeho do Tribual de Cotas da Uião, o Distrito Federal. Desevolve projetos de aperfeiçoameto para a Gestão de Desempeho a istituição, além de atuar a área de processos de isuficiêcia de desempeho. Daviae Chemi Diretoria de RH e Educação Corporativa do Sistema FIEP, Daviae é psicóloga, com MBA em Gestão e Desevolvimeto de Equipes. Certificada iteracioalmete em Programas de Educação, Desevolvimeto Orgaizacioal e Iovação, atua também a Diretoria de Relações Istitucioais da ABRH PR. Eliaa Dutra Autora do livro Coach O que você precisa saber, Eliaa é líder da Iteratioal Coach Federatio Chapter Brasil e certificada Master Certified Coach pela ICF. Graduada em Literatura, com especialização em Admiistração, é sócia-diretora da Pro-Fit RJ. Fábio oliveira Gerete corporativo de Desevolvimeto Orgaizacioal o Grupo Paraaese de Comuicação GRPCOM, Fábio é graduado em Admiistração, especializado em Qualidade e Produtividade e também em Gestão do Cohecimeto. Atuou em toda a sua carreira focado em gestão de Recursos Humaos. Giuseppe Mosello Nascido a Itália, possui mais de 25 aos de experiêcia o setor de Computer Based Educatio, atuado a área de cosultoria e-learig. Autor do projeto Cidade virtual, uma rede social corporativa. Atua como chefe-executivo da Learway o Brasil. Guilhermo satiago Coach certificado pelo ICC Iteratioal Commuity Coachig (Lambert do Brasil), Guilhermo é um requisitado palestrate Iteracioal ode miistra cursos e workshops de Desevolvimeto através da Musicalidade, com trabalhos realizados a Espaha, México, Colômbia, Argetia, Paraguai. É diretor da Royes Cosultoria em Desevolvimeto Humao. Hélio Gomes Coelho Júior Graduado, mestre e doutorado em Direito, com êfase em Direito do Trabalho. Sócio-fudador da Associação dos Advogados Trabalhistas PR/SC e coselheiro da OAB PR. Miistra aula de graduação em sua área de especialização. É sócio-fudador da empresa GCB Gomes Coelho & Bordi Advogados Associados. Hermie schreier Diretora de Recursos Humaos e Resposabilidade Socioambietal da Pormade PR, Hermie foi eleita etre os 50 gestores de pessoas mais admirados do Brasil em 2009 e Graduada em Letras e Serviço Social, especializou-se em Treiameto e Desevolvimeto de Recursos Humaos e é mestra em Orgaização Idustrial.

5 José atoio Fares Diretor-superitedete do SESI PR, Fares é graduado em Psicologia, pós-graduado em Gestão de Recursos Humaos, mestre em Gestão Social e doutorado a área de Desevolvimeto Social. Possui formação em coach e miistra aulas de pósgraduação a área de Recursos Humaos. leoardo ribeiro Ferrero Recebeu a resposabilidade, aida muito jovem, de coduzir a empresa fraqueadora da marca Depil House. Admiistra o egócio familiar com grade projeção, dobrado o úmero de fraquias iauguradas em seu período de admiistração. Marçal siqueira Gerete de Relações Humaas da Cocamar, respodedo pelas áreas de comuicação istitucioal, gestão de pessoas e cooperativismo, Marçal Siqueira é joralista, pós-graduado em Marketig, MBA em Gestão Empresarial e em Gestão de Pessoas pela Fudação Getúlio Vargas e atualmete apreseta o quadro Carreiras e pessoas a RIC TV Marigá e o programa Gestão de empresas a Rádio CBN Marigá. Marcos Wuderlich Graduado e pós-graduado em Egeharia, também possui formações o campo da Gestão e Humaidades. Atuou a área de desevolvimeto sustetável e é Metalizador do Sistema ISOR de Desevolvimeto de Pessoas e Orgaizações. É presidete do Istituto Holos de Qualidade. Maria Heloísa Matos Desevolveu sua carreira em empresas de serviços, implatado programas de desevolvimeto orgaizacioal as áreas de T&D, R&S, R&B, Cosultoria Itera de RH e Gestão de Competêcias. Atua a área de Gestão de Competêcias, Programas de Iclusão e Desevolvimeto de Joves o Grupo Paraaese de Comuicação GRPCOM. Mario rodilha Cosultor em Recursos Humaos, com especialização em Relações Trabalhistas e Sidicais. Atuou em empresas multiacioais ocupado posições gereciais e de direção. Atua como diretor do Departameto de Relações Trabalhistas e Sidicais da ABRH PR. Marly Vidal Graduada em Admiistração e com MBA as áreas de Gestão de Pessoas e Gestão de Negócios. Foi premiada como RH do ao de 2011, após pesquisa acioal realizada pela Gestão RH Editora. Atua como superitedete-admiistrativa e de RH há 20 aos o Laboratório Sabi, em Brasília. pedro Martis Presidete da Ordem dos Cosultores do Brasil OCB, atua como cosultor em Gestão Estratégica de Pessoas há mais de 30 aos. É diretor do Comitê Cietífico e coordeador do Núcleo de Estudos de Gestão Estratégica de Pessoas da ABRH SP, mestre em Psicologia Orgaizacioal e doutorado em Admiistração de Negócios. peterso Catu Graduado Egeheiro Mecâico e especializado em Egeharia de Produção e Logística. Em 1992 torou-se sócio da empresa Catu Alimeto e atua como diretor-admiistrativo da empresa. roberto Dumai Vice-presidete executivo de Desevolvimeto Orgaizacioal da Cielo SP, é graduado em Egeharia, pós-graduado em Busiess Maagemet e em Recursos Humaos. Atuou as áreas de desevolvimeto e treiameto e como headquarter em empresas como Gillette Compay, em Bosto, USA, a Uilever, Baco HSBC, Ceras Johso e Gillette do Brasil. rosa Krausz Graduada em Ciêcias Sociais, com mestrado em Atropologia e doutora em Saúde Pública. Foi a fudadora e a primeira presidete da Associação Brasileira de Coaches Executivos e Empresariais Abracem. Autora de vários livros e artigos de suas especialidades. Atua como coach executivo e empresarial. soia Gurgel Graduada em Lígua e Literatura Iglesa, com MBA em Gestão Empresarial. Atuou as áreas de Qualidade e RH em diversas empresas. Fudadora da SoulL RH Criativo, cosultoria com foco em Estratégias de Gestão de Pessoas. É presidete da Associação Brasileira de Recursos Humaos PR ABRH PR.

6 a Feira de egócios Uma oportuidade que permite às empresas ligadas à área de serviços e produtos para RH um cotato direto com seu público-alvo. Aos visitates, ela possibilita o acesso às pricipais tecologias e serviços dispoíveis, além de ser o espaço ideal para cohecer laçametos, verificar tedêcias e estar diate de oportuidades especiais de egociações. O acesso à feira é livre, ão exige iscrição prévia. participe! Cotatos: ovas formas de patrocíio Se sua empresa tem iteresse em participar do eveto, ossa equipe comercial está prota a atedê-lo. Os espaços a Feira já estão todos comercializados, mas há parcerias e patrocíios difereciados que podem ser adequados às ecessidades de sua empresa. Cosulte-os! Quem está a feira aula a Feira Veha, participe de ossos evetos e apreda mais Com o objetivo de promover a percepção dos aluos para os diversos produtos que servem ao mercado de RH, como é sua composição e a forma de abordagem dos serviços ao seu público-alvo, pelo segudo ao cosecutivo o Coparh promove a aula a Feira, uma atividade acadêmica para aproximar uiversidades do uiverso das feiras de RH. Para participar da atividade, coordeadores de curso devem etrar em cotato com a orgaização da atividade, através do e solicitar a iscrição da turma. A feira acotecerá durate o eveto, das 13h30 até as 20h30, os dias 24, 25 e 26 de outubro, com acesso gratuito.

7 VI Cosulpar 25 e 26 de outubro de 2011 Vivedo a cosultoria Para cumprir seu papel de iterligar pessoas e compartilhar experiêcias, a ABRH PR promove em sua sexta edição o Cosulpar Ecotro de Desevolvimeto e Negócios de Cosultores do Paraá. O eveto abordará, por meio de palestras e mesas temáticas, assutos e temas de grade iteresse para os profissioais que atuam em Cosultoria Itera e Extera as orgaizações. Além disso, o eveto é uma excelete oportuidade de etworkig e ovos egócios tato para cosultores quato para os clietes que buscam ovos forecedores em Cosultoria. Cofira detalhes da programação e participe! Você será bem-vido. 25 DE outubro 08h 08h15 Credeciameto 08h30 08h45 Abertura 08h45 09h45 Palestra de abertura Vivedo a cosultoria 09h45 10h15 Coffee break 10h15 10h45 Rodada de bate-papo 11h 12h Mesas temáticas 26 DE outubro 08h30 09h30 Mesas temáticas 09h30 10h Coffee break 10h 10h30 Rodada de bate-papo 10h15 11h45 Talk show com a preseça de dois empresários locais 11h45 12h Ecerrameto MEsas TEMÁTICas Marketig digital oportuidades o ceário atual ser e estar cosultor Cotroles fiaceiros Educação e cosultoria Comuicação prospecção de clietes a era digital VI Cosulpar Tabela de valores Categoria até 20/ouT Sócios ABRH-PR 250,00 * Não Sócios 300,00 * (*) ao fazer iscrição o XII Coparh ou o Cogresso uidus de Educação Corporativa será oferecido um descoto de r$ 50,00 a iscrição do VI Cosulpar.

8 26 de outubro de 2011 Veha cohecer as melhores práticas, tedêcias e desafios a respeito da Educação Corporativa com profissioais que são grades referêcias de lideraças empresariais. programação* 13h 14h30 16h 16h10 as 17h40 17h40 18h 18h 19h30 19h30 20h30 Coferêcia maga Equipes de alta performace Esquadrilha da Fumaça e adeildo ascimeto, cosultor orgaizacioal com ampla experiêcia em empresas de grade porte Diálogos reflexivos: Reteção e mauteção de taletos as empresas paraaeses (Metodologia World Café com Registro Gráfico) lidamir Maria Moceli Müller, coordeadora de Desevolvimeto Orgaizacioal do Sistema FIEP e Jairo stori preissler, aalista de Desevolvimeto Orgaizacioal do Sistema FIEP Facilitação gráfica soraia Melchioretto, coordeadora técica de Negócios do Sistema FIEP Processo adragógico como parceiro estratégico da educação corporativa Iree Dura, sócia da Exodus Cosultoria e Treiameto Oficia: Busiess game luiz Ferado Moro Milléo, presidete e fudador da Visio Busiess Game Desmar Milléo Juior, diretor da Visio Busiess Game Palestra: Gestão de equipes de alta performace Marília de souza, gerete dos Observatórios SESI/SENAI/IEL do Paraá Oficia: Autocohecimeto como ferrameta para equipe de alta performace susae Zaetti, diretora da ZHZ Cosultores Palestra: Taletos e iovação Filipe Cassapo, diretor do Cetro Iteracioal de Iovação (C2i) e da Uidus do Sistema FIEP As empresas gerado bem-estar as equipes de alta performace Flow Heide Castro, sócia e gerete da Etos Cosultoria, Assessoria e Treiameto Como o Cetro de Serviços Compartilhados pode impulsioar o RH de forma mais estratégica e sustetável roderlei Magalhães Goçalves, gerete de Recursos Humaos e Qualidade Grupo Votoratim Apredizado orgaizacioal colaborativo Kira Tarapaoff, cosultora e pesquisadora associada sêior da Uiversidade de Brasília Feira Espaço cultural Visitação à feira Atividade sociocultural Mesa redoda: Apagão de taletos x educação corporativa Moderadores: Marco atoio areias secco, diretor de Operações do SENAI Paraá Maria Cristhia de souza rocha, gerete de Projetos de Articulação Estratégica do SESI Paraá bert Etschev, fudador da De Bert Etschev Huma Capital sôia Maria do amaral Gurgel pereira, presidete da ABRH Paraá rogério Cardoso bulhões, diretor de Desevolvimeto Orgaizacioal Grupo Boticário Carlos ogliari, gerete de Recursos Humaos Volvo do Brasil Palestra de ecerrameto: Ecate-se com o cohecimeto Orquestra: Eruditu / batuta (*) Programação prévia sujeita a alterações. Iformações atualizadas o site CoGrEsso uidus DE EDuCaÇÃo CorporaTIVa Uidus CIETEP Av. Comedador Fraco, 1341 Jardim Botâico Curitiba PR Cofira detalhes da programação

9 Coheça o perfil dos facilitadores e mediadores adeildo ascimeto Ecoomista, com MBA em Gestão de Pessoas e Lideraça, possui mais de 12 aos de experiêcia em RH de empresas de grade porte, acioais e multiacioais. Prêmio Destaque RH 2009 e eleito um dos 50 profissioais de RH mais admirados do Brasil em bert Etschev Fudador da De Bert Etschev Huma Capital. Trabalha a área de Executive Search há mais de 25 aos. Autor do livro "Executivos, alfaces & moragos". Atua como coselheiro da Amcham, AHK, ABRH e IBEF e já foi eleito o 4º Melhor Headhuter do Brasil pelo Caal RH. Carlos ogliari Resposável pelo RH do Grupo Volvo Brasil. Formado em Admiistração, com pós-graduação em Qualidade e Produtividade e em Gestão Empresarial e mestre em Gestão Empresarial. Está o Grupo Volvo desde 1995, a qual esteve à frete de Assutos Goverametais e Istitucioais. Desmar Milléo Juior Diretor da Visio Busiess Game. Professor de T&D, cosultor e treiador as áreas de Desevolvimeto Humao, Vedas e Laçametos de Produtos. Formado em Egeharia Mecâica, possui 200 artigos publicados e já atuou em mais de 20 grades corporações. Filipe Cassapo Diretor do Cetro Iteracioal de Iovação (C2i) e da Uidus do Sistema Federação das Idústrias do Estado do Paraá. Já atuou em cargos de lideraça em Processo de Gestão do Cohecimeto e Tecologia da Iformação. Graduado em Egeharia da Computação com especialização em Ciêcias Cogitivas e mestrado em Iformática Aplicada. Heide Castro Sócia-gerete da Etos Cosultoria, Assessoria e Treiameto. Psicóloga, especialista em Psicologia Orgaizacioal e do Trabalho. Possui certificação iteracioal em Coachig, atua como cosultora orgaizacioal e miistra treiametos voltados à área. Iree Dura Psicóloga, com especialização e mestrado em Educação. Professora de pós-graduação e sócia da Exodus Cosultoria e Treiameto. Diretora resposável pelo desig istrucioal dos programas de desevolvimeto de lideraças e demais trilhas de desevolvimeto. Jairo stori preissler Admiistrador de empresas, pósgraduado em Egeharia da Qualidade e em Gestão da Qualidade. Certificado em Ivestigação Apreciativa, em Biologia Cultural e em Cultura da Iovação. Atua como aalista de Desevolvimeto Orgaizacioal o Sistema FIEP. Kira Tarapaoff Doutorado e pós-doutorameto em Ciêcia da Iformação pela Sheffield Uiversity e professora sêior a UB. Cosultora do Miistério do Desevolvimeto, Idústria e Comércio Exterior e do IBICT Miistério da Ciêcia e Tecologia. Em 2011, publicou a obra Apredizado orgaizacioal, Editora IBPEX, Curitiba, com distribuição pela Saraiva SP. lidamir Maria Moceli Müller Formada em Ciêcias Sociais, pós-graduada em Sociologia e Ecoomia, especialista em Gestão Empresarial e mestre em Tecologia. Certificada em Ivestigação Apreciativa, em Cultura da Iovação e em Biologia Cultural. Coordea a área de Desevolvimeto Orgaizacioal do Sistema FIEP. luiz Ferado Moro Milléo Presidete e fudador da Visio Busiess Game. Formado em Educação Física e pós-graduado em Marketig e em Desevolvimeto Gerecial. Atuou como istrutor utilizado simuladores em mais de 30 grades corporações como Petrobras e Embraer. Marco atôio areias secco Diretor de Operações do SENAI Paraá. Formado em Educação, especialista em Literatura Brasileira, Gestão Empresarial e Logística. Pós-graduado em Programação Curricular da Formação Profissioal. Possui certificação em Ivestigação Apreciativa, em Biologia Cultural e em Cultura da Iovação. Maria Cristhia rocha Psicóloga, especialista em Desevolvimeto Gerecial e mestre em Admiistração Pública. Atua como gerete de Projetos de Articulação Estratégica do SESI PR. Professora de istituições de esio superior as áreas de Gestão de Pessoas e Gereciameto de Projetos. Marília de souza Possui graduação em Deseho Idustrial pela Fudação Mieira de Arte Aleijadiho, mestrado em Scieces de l Homme et Techologie pela Uiversité de Techologie de Compiège e doutorado em Scieces Mécaiques pour l Igéieur pela Uiversité de Techologie de Compiège. Trabalha o Sistema FIEP desde 2004 a qual ocupa a fução de gerete dos Observatórios SESI/SENAI/IEL do Paraá. Desevolve atividades de elaboração e gestão de projetos de prospectiva e articulação setorial em temas relevates e estratégicos para a idústria paraaese. roderlei Magalhães Goçalves Admiistrador de empresas com especialização em Marketig e Gestão Estratégica de Pessoas e com MBA em Gestão Empresarial. Há mais de 15 aos ocupa posição gerecial a área de Recursos Humaos e Qualidade. rogério bulhões Graduado em Matemática e Odotologia e com MBAs em Gestão Empresarial e RH. Já atuou as áreas de Egeharia de Produção e Automação Idustrial, Sistemas de Gestão. Qualidade Total e RH em grades multiacioais. Igressou o Grupo Boticário como gerete de RH e atualmete é diretor de Desevolvimeto Orgaizacioal. sôia Maria do amaral Gurgel pereira Graduada em Lígua e Literatura Iglesa, com MBA em Gestão Empresarial. Atuou as áreas de Qualidade e RH em diversas empresas. Fudadora da Soul RH Criativo, cosultoria com foco em Estratégias de Gestão de Pessoas. É presidete da Associação Brasileira de Recursos Humaos PR (ABRH PR). soraia Melchioretto Graduada em Turismo e Gestão Fiaceira. Atuou em áreas de turismo, hotelaria, treiameto e gestão de pessoas. Certificada em Biologia Cultural, Ivestigação Apreciativa e Facilitação Gráfica. Coordeadora técica de egócios do Sistema FIEP, resposável pelo Programa de Formação de Agetes de Desevolvimeto Local (ADLs) do SESI PR. susae Zaetti Graduada em Psicologia, pós-graduada em RH, com certificação iteracioal em Coachig Itegrado. Diretora da ZHZ Cosultores, com experiêcia de mais de 20 aos em Desevolvimeto de Carreira e Treiameto Comportametal. Presidete do Comitê de Gestão de Pessoas da Câmara Americaa e coordeadora de Força Tarefa de Geração de Emprego.

10 Iformações: Cotatos comerciais: / / REALIZAçãO PATROCíNIO Diamate Ouro PATROCINADORES DE GESTãO APOIO AGêNCIA OFICIAL DE VIAGENS

O QUE NOS UNE NO TRANSPORTE É A SEGURANÇA

O QUE NOS UNE NO TRANSPORTE É A SEGURANÇA O QUE NOS UNE NO TRANSPORTE É A SEGURANÇA A SEGURANÇA FAZ PARTE DA ESSÊNCIA DA VOLVO Ao lado da qualidade e do respeito ao meio ambiete, a seguraça é um dos valores corporativos que orteiam todas as ações

Leia mais

UnP. conquistam 2º lugar em premiação nacional. Congresso Científico do Campus Natal terá palestra do filósofo Clóvis de Barros Filho

UnP. conquistam 2º lugar em premiação nacional. Congresso Científico do Campus Natal terá palestra do filósofo Clóvis de Barros Filho UP 28 de setembro a 11 de outubro de 2014 Ao ix Nº 308 atal-mossoró/rn comuicação Págia 5 Ney Douglas cursos de comuicação coquistam 2º lugar em premiação acioal pesquisa e extesão Cogresso Cietífico do

Leia mais

CONAMA10. De 22 a 26 de novembro de 2010. Fórum Hispano- Brasileiro sobre Desenvolvimento Sustentável

CONAMA10. De 22 a 26 de novembro de 2010. Fórum Hispano- Brasileiro sobre Desenvolvimento Sustentável O Cogresso ambietal de referêcia a Espaha recebe o Brasil como país covidado www.coama10.es/brasil CONAMA10 CONGRESO NACIONAL DE MEDIO AMBIENTE Brasil fala do meio De 22 a 26 de ovembro de 2010 Madrid,

Leia mais

A ESEC para o Novo Aluno...

A ESEC para o Novo Aluno... Praça Heróis do Ultramar Solum, 3030-329 Coimbra, Portugal Tel: (+ 35) 239 79 3 45/ 22 Fax: (+ 35) 239 40 46 www.esec.pt A ESEC para o Novo Aluo... CONTEÚDO A ESEC Serviços Directores de Curso Iformações

Leia mais

Sistema Computacional para Medidas de Posição - FATEST

Sistema Computacional para Medidas de Posição - FATEST Sistema Computacioal para Medidas de Posição - FATEST Deise Deolido Silva, Mauricio Duarte, Reata Ueo Sales, Guilherme Maia da Silva Faculdade de Tecologia de Garça FATEC deisedeolido@hotmail.com, maur.duarte@gmail.com,

Leia mais

MPC R E L A T Ó R I O E X E C U T I V O

MPC R E L A T Ó R I O E X E C U T I V O MPC 2014 R E L A T Ó R I O E X E C U T I V O Caro empreededor Ao logo dos últimos aos, quado da redação desta itrodução do Relatório Executivo do Movimeto Paraá Competitivo (MPC), temos dado êfase ao

Leia mais

Manual do Candidato ANOS 1965-2015 VESTIBULAR. Dias 11 ou 14/07/15

Manual do Candidato ANOS 1965-2015 VESTIBULAR. Dias 11 ou 14/07/15 Maual do Cadidato FAÇA SEU FUTURO COM QUEM TEM HISTÓRIA ANOS 1965-2015 VESTIBULAR Dias 11 ou 14/07/15 Apresetação Espaço Acadêmico uas ideias têm espaço. A iteração aluo/professor é a palavra-de- Sordem

Leia mais

Modelando o Tempo de Execução de Tarefas em Projetos: uma Aplicação das Curvas de Aprendizagem

Modelando o Tempo de Execução de Tarefas em Projetos: uma Aplicação das Curvas de Aprendizagem 1 Modelado o Tempo de Execução de Tarefas em Projetos: uma Aplicação das Curvas de Apredizagem RESUMO Este documeto aborda a modelagem do tempo de execução de tarefas em projetos, ode a tomada de decisão

Leia mais

Gerência de Projetos de Software CMM & PMBOK. José Ignácio Jaeger Neto jaeger@via-rs.net Fernanda Schmidt Bocoli fernanda-bocoli@procergs.rs.gov.

Gerência de Projetos de Software CMM & PMBOK. José Ignácio Jaeger Neto jaeger@via-rs.net Fernanda Schmidt Bocoli fernanda-bocoli@procergs.rs.gov. Gerêcia de Projetos de Software CMM & PMBOK José Igácio Jaeger Neto jaeger@via-rs.et Ferada Schmidt Bocoli ferada-bocoli@procergs.rs.gov.br CMM Capability Maturity Model http://www.sei.cmu.edu/ Prefácio

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA COM MICROSOFT EXCEL

MATEMÁTICA FINANCEIRA COM MICROSOFT EXCEL MATEMÁTICA FINANCEIRA COM MICROSOFT EXCEL 2 OBJETIVO Trasmitir ao participate as formas de evolução do diheiro com o tempo as aplicações e empréstimos e istrumetos para aálise de alterativas de ivestimetos,

Leia mais

Omundo empresarial e as instituições públicas estão inquietos. A

Omundo empresarial e as instituições públicas estão inquietos. A Caro empreededor, Omudo empresarial e as istituições públicas estão iquietos. A competitividade crescete, a ecessidade costate de iovação e a imposição cada vez maior de ovas competêcias exigem foco a

Leia mais

do futuro A força de trabalho

do futuro A força de trabalho A força de trabalho do futuro Cotado com sua equipe para etregar a estratégia O plaejameto estratégico da força de trabalho ajuda as empresas a compreeder o taleto ecessário para etregar sua estratégia

Leia mais

Confidencial. informativo exclusivo para os cooperados da unimed-rio MArço de 2009

Confidencial. informativo exclusivo para os cooperados da unimed-rio MArço de 2009 Mesmo em ao difícil, cooperativa tem resultados positivos págia 3 Portabilidade dos plaos de saúde é aprovada pela ANS e passa a valer a partir de abril págia 4 37 Cofidecial iformativo exclusivo para

Leia mais

6º Benchmarking. Paranaense de. Recursos Humanos. Dados de 2013

6º Benchmarking. Paranaense de. Recursos Humanos. Dados de 2013 6º Bechmarkig Paraaese de Recursos Humaos 214 Dados de 213 braca 6º Bechmarkig Paraaese de Recursos Humaos 214 Dados de 213 Curitiba, outubro 214 Bachma & Associados e 6º Bechmarkig Paraaese de Recursos

Leia mais

ÍNDICE... 2 1. CONSIDERAÇÕES INICIAIS... 3 1.1. METODOLOGIA... 3 2. CARACTERIZAÇÃO DAS INSTITUIÇÕES EMPREGADORAS... 4

ÍNDICE... 2 1. CONSIDERAÇÕES INICIAIS... 3 1.1. METODOLOGIA... 3 2. CARACTERIZAÇÃO DAS INSTITUIÇÕES EMPREGADORAS... 4 2 ÍDICE ÍDICE... 2 1. COSIDERAÇÕES IICIAIS... 3 1.1. METODOLOGIA... 3 2. CARACTERIZAÇÃO DAS ISTITUIÇÕES EMPREGADORAS... 4 3. FORMAS HABITUAIS DE RECRUTAMETO... 5 4. PESO DOS DIPLOMADOS DO IST FACE AOS

Leia mais

Aplicação de geomarketing em uma cidade de médio porte

Aplicação de geomarketing em uma cidade de médio porte Aplicação de geomarketig em uma cidade de médio porte Guilherme Marcodes da Silva Vilma Mayumi Tachibaa Itrodução Geomarketig, segudo Chasco-Yrigoye (003), é uma poderosa metodologia cietífica, desevolvida

Leia mais

UM MODELO DE PLANEJAMENTO DA PRODUÇÃO CONSIDERANDO FAMÍLIAS DE ITENS E MÚLTIPLOS RECURSOS UTILIZANDO UMA ADAPTAÇÃO DO MODELO DE TRANSPORTE

UM MODELO DE PLANEJAMENTO DA PRODUÇÃO CONSIDERANDO FAMÍLIAS DE ITENS E MÚLTIPLOS RECURSOS UTILIZANDO UMA ADAPTAÇÃO DO MODELO DE TRANSPORTE UM MODELO DE PLANEJAMENTO DA PRODUÇÃO CONSIDERANDO FAMÍLIAS DE ITENS E MÚLTIPLOS RECURSOS UTILIZANDO UMA ADAPTAÇÃO DO MODELO DE TRANSPORTE Debora Jaesch Programa de Pós-Graduação em Egeharia de Produção

Leia mais

Inspeção e medição em Full HD Excelente sistema de inspeção de vídeo digital, projetado para captura de imagens, documentação e medição fáceis

Inspeção e medição em Full HD Excelente sistema de inspeção de vídeo digital, projetado para captura de imagens, documentação e medição fáceis Ispeção e medição em Full HD Excelete sistema de ispeção de vídeo digital, projetado para captura de images, documetação e medição fáceis Realize ispeções, ampliações e medições em Full HD com o Makrolite

Leia mais

Plano de Aula. Teste de Turing. Definição. Máquinas Inteligentes. Definição. Inteligência Computacional: Definições e Aplicações

Plano de Aula. Teste de Turing. Definição. Máquinas Inteligentes. Definição. Inteligência Computacional: Definições e Aplicações Potifícia Uiversidade Católica do Paraá Curso de Especialização em Iteligêcia Computacioal 2004/2005 Plao de Aula Iteligêcia Computacioal: Defiições e Aplicações Luiz Eduardo S. Oliveira, Ph.D. soares@ppgia.pucpr.br

Leia mais

www.partnervision.com.br

www.partnervision.com.br www.partervisio.com.br SERVIÇOS E SUPORTE PROCESSOS E INICIATIVAS PRODUTOS DE SOFTWARE SOLUÇÕES PARA A INDÚSTRIA Software para o Desevolvimeto de Coteúdo e Processos Para Otimizar o Desevolvimeto de Produtos

Leia mais

Universalização do Saneamento: Avanços e Desafios

Universalização do Saneamento: Avanços e Desafios Latiosa 2010 Coferêcia Latioamericaa de Saeameto Uiversalização do Saeameto: Avaços e Desafios Atoio da Costa Mirada Neto Membro do UNSGAB Coselho de Assessorameto ao Secretário-Geral da ONU, para Assutos

Leia mais

Artículo técnico CVM-NET4+ Cumpre com a normativa de Eficiência Energética. Novo analisador de redes e consumo multicanal Situação actual

Artículo técnico CVM-NET4+ Cumpre com a normativa de Eficiência Energética. Novo analisador de redes e consumo multicanal Situação actual 1 Artículo técico Joatha Azañó Departameto de Gestão Eergética e Qualidade de Rede CVM-ET4+ Cumpre com a ormativa de Eficiêcia Eergética ovo aalisador de redes e cosumo multicaal Situação actual As ormativas

Leia mais

Educar na cibercultura: docência e aprendizagem no presencial e no online EDU/UERJ

Educar na cibercultura: docência e aprendizagem no presencial e no online EDU/UERJ Educar a cibercultura: docêcia e apredizagem o presecial e o olie Clique para Marco Silvaeditar o estilo do EDU/UERJ subtítulo mestre Poto de partida Revista Teias Dossiê CIBERCULTURA, EDUCAÇÃO ONLINE

Leia mais

SISTEMA DE MEDIÇÃO DE DESEMPENHO

SISTEMA DE MEDIÇÃO DE DESEMPENHO CAPÍTULO 08 SISTEMA DE MEDIÇÃO DE DESEMPENHO Simplificação Admiistrativa Plaejameto da Simplificação Pré-requisitos da Simplificação Admiistrativa Elaboração do Plao de Trabalho Mapeameto do Processo Mapeameto

Leia mais

INTEGRAÇÃO DAS CADEIAS DE SUPRIMENTOS DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL COM BASE NA SELEÇÃO DE FORNECEDORES

INTEGRAÇÃO DAS CADEIAS DE SUPRIMENTOS DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL COM BASE NA SELEÇÃO DE FORNECEDORES INTEGRAÇÃO DAS CADEIAS DE SUPRIMENTOS DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL COM BASE NA SELEÇÃO DE FORNECEDORES Margaret Souza Schmidt Jobim (); Helvio Jobim Filho (); Valdeci Maciel (3) () Uiversidade Federal

Leia mais

Código de Conduta Empresarial Fazendo a diferença com Integridade

Código de Conduta Empresarial Fazendo a diferença com Integridade Código de Coduta Empresarial Fazedo a difereça com Itegridade Uma Mesagem do Presidete da Hospira Prezados Colegas da Hospira, Gostaria de lhes apresetar o Código de Coduta Empresarial da Hospira. Na Hospira,

Leia mais

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2014. Escritório das Américas Polo de desenvolvimento

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2014. Escritório das Américas Polo de desenvolvimento RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2014 Escritório das Américas Polo de desevolvimeto QUEM SOMOS? A AGENCE UNIVERSITAIRE DE LA FRANCOPHONIE A Agece Uiversitaire de la Fracophoie (AUF) coglomera as Uiversidades, grades

Leia mais

Profissionalização: engajamento de todos para o crescimento de todos. PÁG. 04. Tubos para ampliação de mina da CSN

Profissionalização: engajamento de todos para o crescimento de todos. PÁG. 04. Tubos para ampliação de mina da CSN EmCea PUBLICAÇÃO INTERNA PARA COLABORADORES E PARCEIROS DA MERCOTUBOS 03 Novembro Dezembro / 2007 ao 01 Profissioalização: egajameto de todos para o crescimeto de todos. PÁG. 04 Págia 2 Editorial ovidade

Leia mais

Sistemas de Visualização Estéreo. Uma superior qualidade de imagem para aplicação em todos os tipos de inspeção. Inclui NOVA opção

Sistemas de Visualização Estéreo. Uma superior qualidade de imagem para aplicação em todos os tipos de inspeção. Inclui NOVA opção Iclui NOVA opção de captura de imagem Sistemas de Visualização Estéreo Uma superior qualidade de imagem para aplicação em todos os tipos de ispeção. Tecologia ótica pateteada para visualização livre de

Leia mais

nanotecnologia na nossa vida e na soldagem de revestimento E mais: Economia de Energia Automação Aplicativos Android Aplicações Industriais

nanotecnologia na nossa vida e na soldagem de revestimento E mais: Economia de Energia Automação Aplicativos Android Aplicações Industriais ovacao revista iformativa trimestral da Eutectic Castoli º 1-213 aotecologia a ossa vida e a soldagem de revestimeto E mais: Ecoomia de Eergia Automação Aplicativos Adroid Aplicações Idustriais editorial

Leia mais

PROPOSTA DE UM MODELO PARA A GESTÃO DA INFORMAÇÃO: ESTUDO DE CASO NA ÁREA DE PESQUISA DE MARKETING

PROPOSTA DE UM MODELO PARA A GESTÃO DA INFORMAÇÃO: ESTUDO DE CASO NA ÁREA DE PESQUISA DE MARKETING PROPOSTA DE UM MODELO PARA A GESTÃO DA INFORMAÇÃO: ESTUDO DE CASO NA ÁREA DE PESQUISA DE MARKETING PROPOSAL FOR AN INFORMATION MANAGEMENT MODEL: CASE STUDY IN THE MARKETING RESEARCH FIELD RESUMO O propósito

Leia mais

PROCESSO DECISÓRIO PARA AÇÕES DE PATROCÍNIO ESPORTIVO: ANÁLISE DESCRITIVA EM EMPRESAS PATROCINADORAS NO BRASIL

PROCESSO DECISÓRIO PARA AÇÕES DE PATROCÍNIO ESPORTIVO: ANÁLISE DESCRITIVA EM EMPRESAS PATROCINADORAS NO BRASIL Af-Revista :Layout 3/7/ :59 AM Page 39 PROCESSO DECISÓRIO PARA AÇÕES DE PATROCÍNIO ESPORTIVO: ANÁLISE DESCRITIVA EM EMPRESAS PATROCINADORAS NO BRASIL PROCESSO DECISÓRIO PARA AÇÕES DE PATROCÍNIO ESPORTIVO:

Leia mais

Dispensa e Redução de Contribuições

Dispensa e Redução de Contribuições Dispesa Temporária do Pagameto de Cotribuições Dec - Lei º 89/95, de 6 de Maio Dec - Lei º 34/96, de 18 de Abril Dec - Lei º 51/99, de 20 de Fevereiro Lei º 103/99, de 26 de Julho Taxa Cotributiva Dec

Leia mais

Kit de ferramentas de Advocacy

Kit de ferramentas de Advocacy ROOTS 1+2 ROOTS Kit de ferrametas de Advocacy SEGUNDA EDIÇÃO ROOTS: Recursos para Orgaizações com Oportuidades de Trasformação e Socialização ROOTS 1 E 2 Kit de ferrametas de Advocacy Seguda edição De

Leia mais

O salto para a perpetuidade

O salto para a perpetuidade As empresas familiares O salto para a perpetuidade www.corporategoverace.com.br www.asempresasfamiliares.com.br Ea primeira cosultoria brasileira a se dedicar com prioridade à dimesão humaa da goveraça

Leia mais

Modelo Matemático para Estudo da Viabilidade Econômica da Implantação de Sistemas Eólicos em Propriedades Rurais

Modelo Matemático para Estudo da Viabilidade Econômica da Implantação de Sistemas Eólicos em Propriedades Rurais Modelo Matemático para Estudo da Viabilidade Ecoômica da Implatação de Sistemas Eólicos em Propriedades Rurais Josiae Costa Durigo Uiversidade Regioal do Noroeste do Estado do Rio Grade do Sul - Departameto

Leia mais

Código de Ética e Conduta Empresarial

Código de Ética e Conduta Empresarial Código de Ética e Coduta Empresarial 2015 RELX Group Código de Ética e Coduta Empresarial 2 Coteúdo Nosso compromisso com a itegridade Uma mesagem do osso diretor executivo Filosofia e valores de ossa

Leia mais

Área de Consultoria. Mais de 100 filiais e 800 profissionais na Europa e América. www.infosn.com 214 143 334. Edição Portuguesa

Área de Consultoria. Mais de 100 filiais e 800 profissionais na Europa e América. www.infosn.com 214 143 334. Edição Portuguesa Mais de 100 filiais e 800 profissioais a Europa e América www.ifos.com 214 143 334 Catálogo de Servicios Cosultoría Edição Portuguesa Catálogo de Serviços Área de Cosultoria Edição Portuguesa Catálogo

Leia mais

Fundamentos de Bancos de Dados 3 a Prova

Fundamentos de Bancos de Dados 3 a Prova Fudametos de Bacos de Dados 3 a Prova Prof. Carlos A. Heuser Dezembro de 2008 Duração: 2 horas Prova com cosulta Questão (Costrução de modelo ER) Deseja-se projetar uma base de dados que dará suporte a

Leia mais

Modelo Matemático para Estudo da Viabilidade Econômica da Implantação de Biodigestores em Propriedades Rurais

Modelo Matemático para Estudo da Viabilidade Econômica da Implantação de Biodigestores em Propriedades Rurais Aais do CNMAC v.2 ISSN 1984-820X Modelo Matemático para Estudo da Viabilidade Ecoômica da Implatação de Biodigestores em Propriedades Rurais Eliaa Walker Depto de Física, Estatística e Matemática, DEFEM,

Leia mais

Revista Árvore ISSN: 0100-6762 r.arvore@ufv.br Universidade Federal de Viçosa Brasil

Revista Árvore ISSN: 0100-6762 r.arvore@ufv.br Universidade Federal de Viçosa Brasil Revista Árvore ISSN: 000-6762 r.arvore@ufv.br Uiversidade Federal de Viçosa Brasil Noce, Rommel; Carvalho Mirada Armod, Rosa Maria; Soares, Thelma Shirle; Silva Lopes da, Márcio Desempeho do Brasil as

Leia mais

Consolidando a Caminhada

Consolidando a Caminhada Pe. João Cecoello Silvae V. Cecato Erestia B. Flores Cosolidado a Camihada O Ã Ç I EDIÇÃO ED 2ª O ED I Ç Ã Pastoral da Sobriedade CNBB - Coordeação Nacioal Pastoral da Sobriedade um orgaismo da CNBB Sobriedade

Leia mais

Greg Horine Rio de Janeiro 2009

Greg Horine Rio de Janeiro 2009 Greg Horie Rio de Jaeiro 2009 Sumário Resumido Itrodução...1 Parte I Dado partida ao gereciameto de projeto...5 1 Paorama de Gereciameto de Projeto...7 2 O Gerete de Projeto...19 3 Elemetos esseciais para

Leia mais

LogWeb. Logística Supply Chain Transporte Multimodal Comércio Exterior. Armazenagem. Embalagem. Informe Publicitário

LogWeb. Logística Supply Chain Transporte Multimodal Comércio Exterior. Armazenagem. Embalagem. Informe Publicitário J O R N A L Logística Supply Chai Trasporte Multimodal Comércio Exterior Movimetação Armazeagem Automação Embalagem E D I Ç Ã O N º 6 1 M A R Ç O 2 0 0 7 R E F E R Ê N C I A E M L O G Í S T I C A Iforme

Leia mais

LogWeb. Logística Supply Chain Transporte Multimodal Comércio Exterior. Armazenagem. Embalagem. Informe Publicitário

LogWeb. Logística Supply Chain Transporte Multimodal Comércio Exterior. Armazenagem. Embalagem. Informe Publicitário J O R N A L Logística Supply Chai Trasporte Multimodal Comércio Exterior Movimetação Armazeagem Automação Embalagem E D I Ç Ã O N º 6 2 A B R I L 2 0 0 7 R E F E R Ê N C I A E M L O G Í S T I C A Iforme

Leia mais

O QUE SÃO E QUAIS SÃO AS PRINCIPAIS MEDIDAS DE TENDÊNCIA CENTRAL EM ESTATÍSTICA PARTE li

O QUE SÃO E QUAIS SÃO AS PRINCIPAIS MEDIDAS DE TENDÊNCIA CENTRAL EM ESTATÍSTICA PARTE li O QUE SÃO E QUAIS SÃO AS PRINCIPAIS MEDIDAS DE TENDÊNCIA CENTRAL EM ESTATÍSTICA PARTE li Média Aritmética Simples e Poderada Média Geométrica Média Harmôica Mediaa e Moda Fracisco Cavalcate(f_c_a@uol.com.br)

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE TRANSPORTES E GESTÃO TERRITORIAL PPGTG DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL ECV

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE TRANSPORTES E GESTÃO TERRITORIAL PPGTG DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL ECV PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE TRANSPORTES E GESTÃO TERRITORIAL PPGTG DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL ECV DISCIPLINA: TGT410026 FUNDAMENTOS DE ESTATÍSTICA 8ª AULA: ESTIMAÇÃO POR INTERVALO

Leia mais

elo Exploração da camada pré-sal movimenta a economia brasileira Construtoras são abastecidas pela mineradora santa bárbara

elo Exploração da camada pré-sal movimenta a economia brasileira Construtoras são abastecidas pela mineradora santa bárbara elo º 58 ao 12 abril/maio/juho 2011 uma revista do grupo sotreq www.revistaelo.com.br Costrutoras são abastecidas pela mieradora sata bárbara dyâmica eleva preseça o mercado de praticagem a eergia da liotécica

Leia mais

Resumo. Palavras-chaves: Processo de Software, Melhoria de Processos, Tomada de Decisões, Qualidade de Software. Abstract

Resumo. Palavras-chaves: Processo de Software, Melhoria de Processos, Tomada de Decisões, Qualidade de Software. Abstract Cosequêcias e Características de um Processo de Desevolvimeto de Software de Qualidade e Aspectos que o iflueciam: uma avaliação de especialistas Jea M. Adrade, Adriao B. Albuquerque, Fábio B. Campos,

Leia mais

PAINEL DE INDICADORES DE DESEMPENHO: UMA PROPOSTA DE OTIMIZAÇÃO NA ANÁLISE E PRESTAÇÃO DE CONTAS - SEMED

PAINEL DE INDICADORES DE DESEMPENHO: UMA PROPOSTA DE OTIMIZAÇÃO NA ANÁLISE E PRESTAÇÃO DE CONTAS - SEMED ISSN 1984-9354 PAINEL DE INDICADORES DE DESEMPENHO: UMA PROPOSTA DE OTIMIZAÇÃO NA ANÁLISE E PRESTAÇÃO DE CONTAS - SEMED Alie de Aquio Pito (UFAM) Armado Araújo de Souza Juior (UFMG/UFAM) Sadro Breval Satiago

Leia mais

APRESENTAÇÃO. Prezados empresários e empreendedores do Paraná

APRESENTAÇÃO. Prezados empresários e empreendedores do Paraná APRESENTAÇÃO Prezados empresários e empreededores do Paraá Este relatório cotém um resumo das pricipais ações empreedidas pelo Movimeto Paraá Competitivo (MPC), que, sob coordeação do Istituto Brasileiro

Leia mais

ALOCAÇÃO DE VAGAS NO VESTIBULAR PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DE UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR

ALOCAÇÃO DE VAGAS NO VESTIBULAR PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DE UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR ALOCAÇÃO DE VAGAS NO VESTIBULAR PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DE UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR Alexadre Stamford da Silva Programa de Pós-Graduação em Egeharia de Produção PPGEP / UFPE Uiversidade Federal

Leia mais

A influência dos fatores humanos nos indicadores de O&M das usinas termelétricas.

A influência dos fatores humanos nos indicadores de O&M das usinas termelétricas. THE 9 th LATIN-AMERICAN CONGRESS ON ELECTRICITY GENERATION AND TRANSMISSION - CLAGTEE 2011 1 A ifluêcia dos fatores humaos os idicadores de O&M das usias termelétricas. Maria Alice Morato Ribeiro (1) (e-mail:

Leia mais

de talentos Como as organizações podem melhorar o retorno sobre seus investimentos na gestão de talentos

de talentos Como as organizações podem melhorar o retorno sobre seus investimentos na gestão de talentos Ecarado a Gestão de taletos Como as orgaizações podem melhorar o retoro sobre seus ivestimetos a gestão de taletos Muitas orgaizações se furtam de abordar questões de capital humao, preferido se cocetrar

Leia mais

Direito Humano. à Educação. Plataforma Dhesca Brasil e Ação Educativa

Direito Humano. à Educação. Plataforma Dhesca Brasil e Ação Educativa Direito Humao à Educação Plataforma Dhesca Brasil e Ação Educativa Orgaização: Plataforma Dhesca Brasil e Ação Educativa Coordeação Editorial: Deise Carreira, Laura Bregeski Schühli e Salomão Ximees Autores:

Leia mais

ANÁLISE DO PERFIL DOS FUNDOS DE RENDA FIXA DO MERCADO BRASILEIRO

ANÁLISE DO PERFIL DOS FUNDOS DE RENDA FIXA DO MERCADO BRASILEIRO III SEMEAD ANÁLISE DO PERFIL DOS FUNDOS DE RENDA FIXA DO MERCADO BRASILEIRO José Roberto Securato (*) Alexadre Noboru Chára (**) Maria Carlota Moradi Seger (**) RESUMO O artigo trata da dificuldade de

Leia mais

ESPECIALISTA EM EVENTOS E CONVENÇÕES

ESPECIALISTA EM EVENTOS E CONVENÇÕES ESPECIALISTA EM EVENTOS E CONVENÇÕES Bem-vido ao Almeat, um espaço ode tudo foi projetado especialmete para realizar desde pequeas reuiões e evetos até grades coveções, com coforto, praticidade e eficiêcia,

Leia mais

Gestão da cadeia de suprimentos a partir de um processo de internacionalização de empresa: a percepção dos gestores

Gestão da cadeia de suprimentos a partir de um processo de internacionalização de empresa: a percepção dos gestores Gestão da cadeia de suprimetos a partir de um processo de iteracioalização de empresa: a percepção dos gestores Guilherme Cuha Malafaia Alex Eckert 2 Fábio Eberhardt Teixeira 3 Resumo A gestão da cadeia

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO FEDERAL DE EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO FEDERAL DE EDUCAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO FEDERAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO/MANTENEDORA UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO - USF ASSUNTO: Recohecimeto do Curso de Direito, miistrado pela Faculdade de Ciêcias Jurídicas da

Leia mais

Faculdade de Engenharia Investigação Operacional. Prof. Doutor Engº Jorge Nhambiu

Faculdade de Engenharia Investigação Operacional. Prof. Doutor Engº Jorge Nhambiu Programação Diâmica Aula 3: Programação Diâmica Programação Diâmica Determiística; e Programação Diâmica Probabilística. Programação Diâmica O que é a Programação Diâmica? A Programação Diâmica é uma técica

Leia mais

DE EXPLORAÇÃO E PRODUÇÃO DE PETRÓLEO E GÁS

DE EXPLORAÇÃO E PRODUÇÃO DE PETRÓLEO E GÁS Pré-Sal E MARCO REGULATÓRIO DE EXPLORAÇÃO E PRODUÇÃO DE PETRÓLEO E GÁS sumário CAPÍTULO 1 aspectos GEOPOLÍTICos e ecoômicos do Pré-Sal... 2 CAPÍTULO 2 NOVOS DESAFIOS E OPORTUNIDADES PARA O BRASIL E A PETROBRAS....

Leia mais

LAYOUT CONSIDERAÇÕES GERAIS DEFINIÇÃO. Fabrício Quadros Borges*

LAYOUT CONSIDERAÇÕES GERAIS DEFINIÇÃO. Fabrício Quadros Borges* LAYOUT Fabrício Quadros Borges* RESUMO: O texto a seguir fala sobre os layouts que uma empresa pode usar para sua arrumação e por coseguite ajudar em solucioar problemas de produção, posicioameto de máquias,

Leia mais

PROTÓTIPO DE MODELO DE DIMENSIONAMENTO DE ESTOQUE

PROTÓTIPO DE MODELO DE DIMENSIONAMENTO DE ESTOQUE ROTÓTIO DE MODELO DE DIMENSIONAMENTO DE ESTOQUE Marcel Muk E/COE/UFRJ - Cetro de Tecologia, sala F-18, Ilha Uiversitária Rio de Jaeiro, RJ - 21945-97 - Telefax: (21) 59-4144 Roberto Citra Martis, D. Sc.

Leia mais

Soluções em Engenharia Civil

Soluções em Engenharia Civil ENGECRAM K Soluções em Egeharia Civil 35 aos A ENGECRAM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL LTDA foi costituída em 13 de dezembro de 1977, resultado de um ideal de prestar serviços a área de egeharia civil.

Leia mais

Construindo o. plano de

Construindo o. plano de Costruido o plao de egócios para a remueração do CEO O bechmarkig (aálise comparativa) etre mercados selecioados é um critério importate a remueração de um executivo, embora seja apeas uma parte do processo

Leia mais

SEGUIMENTO DO ENFERMEIRO GRADUADO NA ESCOLA DE ENFERMAGEM DA USP: SUA INSERÇÃO EM UNIDADES DE TERAPIA INTENSIVA

SEGUIMENTO DO ENFERMEIRO GRADUADO NA ESCOLA DE ENFERMAGEM DA USP: SUA INSERÇÃO EM UNIDADES DE TERAPIA INTENSIVA SEGUIMENTO DO ENFERMEIRO GRADUADO NA ESCOLA DE ENFERMAGEM DA USP: SUA INSERÇÃO EM UNIDADES DE TERAPIA INTENSIVA FOLLOWING UP OF THE NURSES GRADUATED AT THE SCHOOL OF NURSING OF THE UNIVERSITY OF SAO PAULO:

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA BÁSICA (SEM COMPLICAÇÕES)

MATEMÁTICA FINANCEIRA BÁSICA (SEM COMPLICAÇÕES) MATEMÁTICA FINANCEIRA BÁSICA (SEM COMPLICAÇÕES) APOIO AO MICRO E PEQUENO EMPRESÁRIO Nehuma empresa é pequea quado os dirigetes são grades e o segredo para ser grade é se istruir sempre! PROJETO INTEGRALMENTE

Leia mais

PLANEJAMENTO DE CENTRAIS DE DISTRIBUIÇÃO A PARTIR DA ANÁLISE DO NÍVEL DE SERVIÇO E DA CAPACIDADE PRODUTIVA

PLANEJAMENTO DE CENTRAIS DE DISTRIBUIÇÃO A PARTIR DA ANÁLISE DO NÍVEL DE SERVIÇO E DA CAPACIDADE PRODUTIVA PLANEJAMENTO DE CENTRAIS DE DISTRIBUIÇÃO A PARTIR DA ANÁLISE DO NÍVEL DE SERVIÇO E DA CAPACIDADE PRODUTIVA Taylor Motedo Machado Uiversidade de Brasília/Mestrado em Trasportes Campus Uiversitário - SG-12,

Leia mais

SIME Sistema de Incentivos à Modernização Empresarial

SIME Sistema de Incentivos à Modernização Empresarial SIME Sistema de Icetivos à Moderização Empresarial O presete documeto pretede fazer um resumo da Portaria.º 687/2000 de 31 de Agosto com as alterações itroduzidas pela Portaria.º 865-A/2002 de 22 de Julho,

Leia mais

GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS E A SEGURANÇA DO ALIMENTO: UMA PESQUISA EXPLORATÓRIA NA CADEIA EXPORTADORA DE CARNE SUÍNA

GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS E A SEGURANÇA DO ALIMENTO: UMA PESQUISA EXPLORATÓRIA NA CADEIA EXPORTADORA DE CARNE SUÍNA GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS E A SEGURANÇA DO ALIMENTO: UMA PESQUISA EXPLORATÓRIA NA CADEIA EXPORTADORA DE CARNE SUÍNA Edso Talamii CEPAN, Uiversidade Federal do Rio Grade do Sul, Av. João Pessoa, 3,

Leia mais

Quem Apresenta Melhor Rendimento Escolar,Meninas ou Meninos?

Quem Apresenta Melhor Rendimento Escolar,Meninas ou Meninos? Quem Apreseta elhor Redimeto Escolar,eias ou eios? Lidamir Salete Casagrade arilia Gomes de Carvalho Resumo Este estudo faz parte de uma pesquisa maior que visa aalisar as relações de gêero a sala de aula

Leia mais

PROPOSTA DE UM SISTEMA DE ANÁLISE DA CAPUTURA DE VALOR NOS CANAIS DE DISTRIBUIÇÃO COMO FERRAMENTA DE AUXÍLIO AO PLANEJAMENTO DE CANAIS

PROPOSTA DE UM SISTEMA DE ANÁLISE DA CAPUTURA DE VALOR NOS CANAIS DE DISTRIBUIÇÃO COMO FERRAMENTA DE AUXÍLIO AO PLANEJAMENTO DE CANAIS PROPOSTA DE UM SISTEMA DE ANÁLISE DA CAPUTURA DE VALOR NOS CANAIS DE DISTRIBUIÇÃO COMO FERRAMENTA DE AUXÍLIO AO PLANEJAMENTO DE CANAIS Nome:Matheus Alberto Cosoli E-mail: cosoli@usp.br Filiação: FEARP,

Leia mais

Ficha Técnica. TÍTULO Instituto Nacional de Aviação Civil, I.P. Desempenho Económico e Financeiro do Segmento de Manutenção de Aeronaves [2011-2013]

Ficha Técnica. TÍTULO Instituto Nacional de Aviação Civil, I.P. Desempenho Económico e Financeiro do Segmento de Manutenção de Aeronaves [2011-2013] Ficha Técica TÍTULO Istituto Nacioal de Aviação Civil, I.P. Desempeho Ecoómico e Fiaceiro do Segmeto de Mauteção de Aeroaves [2011-2013] EDIÇÃO INAC Istituto Nacioal de Aviação Civil, I.P. Rua B Edifícios

Leia mais

DORMINHOCO OU GUERREIRO? PERFIS E ATITUDES DOS GESTORES MEDIANTE O USO DE SISTEMA DE INTELIGÊNCIA DE MARKETING

DORMINHOCO OU GUERREIRO? PERFIS E ATITUDES DOS GESTORES MEDIANTE O USO DE SISTEMA DE INTELIGÊNCIA DE MARKETING DORMINHOCO OU GUERREIRO? PERFIS E ATITUDES DOS GESTORES MEDIANTE O USO DE SISTEMA DE INTELIGÊNCIA DE MARKETING DROWSY OR FIGHTER? MANAGERS PROFILES AND ATTITUDES TOWARDS THE USE OF MARKETING INTELLIGENCE

Leia mais

Redes neurais aplicadas à previsão de volatilidade do mercado futuro de álcool

Redes neurais aplicadas à previsão de volatilidade do mercado futuro de álcool XXV Ecotro Nac. de Eg. de Produção Porto Alegre, RS, Brasil, 29 out a 0 de ov de 2005 Redes eurais aplicadas à previsão de volatilidade do mercado futuro de álcool Celma de Oliveira Ribeiro (Departameto

Leia mais

PUCRS FAMAT DEPTº DE ESTATÍSTICA Estimação e Teste de Hipótese- Prof. Sérgio Kato

PUCRS FAMAT DEPTº DE ESTATÍSTICA Estimação e Teste de Hipótese- Prof. Sérgio Kato 1 PUCRS FAMAT DEPTº DE ESTATÍSTICA Estimação e Teste de Hipótese- Prof. Sérgio Kato 1. Estimação: O objetivo da iferêcia estatística é obter coclusões a respeito de populações através de uma amostra extraída

Leia mais

Rentabilidade Econômica do Arrendamento de Terra para Cultivo de Eucalipto em São Paulo

Rentabilidade Econômica do Arrendamento de Terra para Cultivo de Eucalipto em São Paulo Floresta e Ambiete 2015; 22(3): 345-354 http://dx.doi.org/10.1590/2179-8087.033113 ISSN 1415-0980 (impresso) ISSN 2179-8087 (olie) Artigo Origial Retabilidade Ecoômica do Arredameto de Terra para Cultivo

Leia mais

CAPÍTULO 8 - Noções de técnicas de amostragem

CAPÍTULO 8 - Noções de técnicas de amostragem INF 6 Estatística I JIRibeiro Júior CAPÍTULO 8 - Noções de técicas de amostragem Itrodução A Estatística costitui-se uma excelete ferrameta quado existem problemas de variabilidade a produção É uma ciêcia

Leia mais

CUSTOS AMBIENTAIS E RESPONSABILIDADE SOCIAL NA BIOSSEGURANÇA

CUSTOS AMBIENTAIS E RESPONSABILIDADE SOCIAL NA BIOSSEGURANÇA CUSTOS AMBIENTAIS E RESPONSABILIDADE SOCIAL NA BIOSSEGURANÇA MARIANO YOSHITAKE Adelmo Ferado Ribeiro Schidler Júior Adriao Moitiho Pito Iracema Raimuda Brito das Neves Aselmo Teixeira Motes Resumo: O objetivo

Leia mais

Carteiras de Mínimo VAR ( Value at Risk ) no Brasil

Carteiras de Mínimo VAR ( Value at Risk ) no Brasil Carteiras de Míimo VAR ( Value at Risk ) o Brasil Março de 2006 Itrodução Este texto tem dois objetivos pricipais. Por um lado, ele visa apresetar os fudametos do cálculo do Value at Risk, a versão paramétrica

Leia mais

Papel do Terceiro Setor e da Empresa Privada na Reforma do Estado

Papel do Terceiro Setor e da Empresa Privada na Reforma do Estado Papel do Terceiro Setor e da Empresa Privada a Reforma do Estado Semiário: Sociedade e Reforma do Estado Horacio Piva Local: Brasilto Hotel / Rua Martis Fotes, 330 Dia: 27 de março de 1998 Horário: 11,15hs.

Leia mais

ATIVIDADE DE CÁLCULO, FÍSICA E QUÍMICA ZERO

ATIVIDADE DE CÁLCULO, FÍSICA E QUÍMICA ZERO ATIVIDADE DE CÁLCULO, FÍSICA E QUÍMICA ZERO Rita Moura Fortes proeg.upm@mackezie.com.br Uiversidade Presbiteriaa Mackezie, Escola de Egeharia, Departameto de Propedêutica de Egeharia Rua da Cosolação,

Leia mais

5 Proposta de Melhoria para o Sistema de Medição de Desempenho Atual

5 Proposta de Melhoria para o Sistema de Medição de Desempenho Atual 49 5 Proposta de Melhoria para o Sistema de Medição de Desempeho Atual O presete capítulo tem por objetivo elaborar uma proposta de melhoria para o atual sistema de medição de desempeho utilizado pela

Leia mais

Sistemas de medição por vídeo para medição e inspeção precisas

Sistemas de medição por vídeo para medição e inspeção precisas S W IFT-DUO SWIFT Sistemas de medição por vídeo para medição e ispeção precisas S W IFT-DUO Sistemas de medição por vídeo 2 eixos, ideais para medir recursos em 2D de peças pequeas e itricadas Variação

Leia mais

Esta Norma estabelece o procedimento para calibração de medidas materializadas de volume, de construção metálica, pelo método gravimétrico.

Esta Norma estabelece o procedimento para calibração de medidas materializadas de volume, de construção metálica, pelo método gravimétrico. CALIBRAÇÃO DE MEDIDAS MATERIALIZADAS DE VOLUME PELO MÉTODO GRAVIMÉTRICO NORMA N o 045 APROVADA EM AGO/03 N o 01/06 SUMÁRIO 1 Objetivo 2 Campo de Aplicação 3 Resposabilidade 4 Documetos Complemetes 5 Siglas

Leia mais

APOSTILA MATEMÁTICA FINANCEIRA PARA AVALIAÇÃO DE PROJETOS

APOSTILA MATEMÁTICA FINANCEIRA PARA AVALIAÇÃO DE PROJETOS Miistério do Plaejameto, Orçameto e GestãoSecretaria de Plaejameto e Ivestimetos Estratégicos AJUSTE COMPLEMENTAR ENTRE O BRASIL E CEPAL/ILPES POLÍTICAS PARA GESTÃO DE INVESTIMENTOS PÚBLICOS CURSO DE AVALIAÇÃO

Leia mais

III Simpósio sobre Gestão Empresarial e Sustentabilidade (SimpGES) Produtos eco-inovadores: produção e consumo"

III Simpósio sobre Gestão Empresarial e Sustentabilidade (SimpGES) Produtos eco-inovadores: produção e consumo 4 e 5 de outubro de 03 Campo Grade-MS Uiversidade Federal do Mato Grosso do Sul RESUMO EXPANDIDO COMPARAÇÃO ENTRE REDES NEURAIS ARTIFICIAIS E REGRESSÃO LINEAR MÚLTIPLA PARA PREVISÃO DE PREÇOS DE HORTALIÇAS

Leia mais

Juros Simples e Compostos

Juros Simples e Compostos Juros Simples e Compostos 1. (G1 - epcar (Cpcar) 2013) Gabriel aplicou R$ 6500,00 a juros simples em dois bacos. No baco A, ele aplicou uma parte a 3% ao mês durate 5 6 de um ao; o baco B, aplicou o restate

Leia mais

Guia do Professor. Matemática e Saúde. Experimentos

Guia do Professor. Matemática e Saúde. Experimentos Guia do Professor Matemática e Saúde Experimetos Coordeação Geral Elizabete dos Satos Autores Bárbara N. Palharii Alvim Sousa Karia Pessoa da Silva Lourdes Maria Werle de Almeida Luciaa Gastaldi S. Souza

Leia mais

A POLÍTICA DE HEDGE E O TRATAMENTO DO RISCO NAS EMPRESAS NÃO-FINANCEIRAS

A POLÍTICA DE HEDGE E O TRATAMENTO DO RISCO NAS EMPRESAS NÃO-FINANCEIRAS UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE. DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO A POLÍTICA DE HEDGE E O TRATAMENTO DO RISCO NAS

Leia mais

OTIMIZAÇÃO DA OPERAÇÃO DE TORRES DE RESFRIAMENTO

OTIMIZAÇÃO DA OPERAÇÃO DE TORRES DE RESFRIAMENTO OTIMIZAÇÃO DA OPERAÇÃO DE TORRES DE RESFRIAMENTO Kelle Roberta de Souza (1) Egeheira Química pela UNIMEP, Especialista em Gestão Ambietal pela UFSCar, Mestre em Egeharia e Tecologia Ambietal pela Uiversidad

Leia mais

Rejane Corrrea da Rocha. Matemática Financeira

Rejane Corrrea da Rocha. Matemática Financeira Rejae Corrrea da Rocha Matemática Fiaceira Uiversidade Federal de São João del-rei 0 Capítulo 5 Matemática Fiaceira Neste capítulo, os coceitos básicos de Matemática Fiaceira e algumas aplicações, dos

Leia mais

Matemática. Resolução das atividades complementares. M10 Progressões. 1 (UFBA) A soma dos 3 o e 4 o termos da seqüência abaixo é:

Matemática. Resolução das atividades complementares. M10 Progressões. 1 (UFBA) A soma dos 3 o e 4 o termos da seqüência abaixo é: Resolução das atividades complemetares Matemática M0 Progressões p. 46 (UFBA) A soma dos o e 4 o termos da seqüêcia abaio é: a 8 * a 8 ( )? a, IN a) 6 c) 0 e) 6 b) 8 d) 8 a 8 * a 8 ( )? a, IN a 8 ()? a

Leia mais

PESQUISA ETNOGRÁFICA: UM ESTUDO DO USO DESSE INSTRUMENTO PELOS PROFISSIONAIS DE PESQUISA DE MARKETING

PESQUISA ETNOGRÁFICA: UM ESTUDO DO USO DESSE INSTRUMENTO PELOS PROFISSIONAIS DE PESQUISA DE MARKETING Af-Revista 02 Ok Completa 4 Cores:Layout 1 10/7/09 5:19 PM Page 26 PESQUISA ETNOGRÁFICA: UM ESTUDO DO USO DESSE INSTRUMENTO PELOS PROFISSIONAIS DE PESQUISA DE MARKETING ETHNOGRAPHIC RESEARCH: AN ANALYSIS

Leia mais

IMPORTÂNCIA DA IDENTIFICAÇÃO, ANÁLISE E ELABORAÇÃO DE MAPA DE RISCOS EM POSTOS REVENDEDORES DE COMBUSTÍVEIS UM ESTUDO DE CASO.

IMPORTÂNCIA DA IDENTIFICAÇÃO, ANÁLISE E ELABORAÇÃO DE MAPA DE RISCOS EM POSTOS REVENDEDORES DE COMBUSTÍVEIS UM ESTUDO DE CASO. ISSN 1984-9354 IMPORTÂNCIA DA IDENTIFICAÇÃO, ANÁLISE E ELABORAÇÃO DE MAPA DE RISCOS EM POSTOS REVENDEDORES DE COMBUSTÍVEIS UM ESTUDO DE CASO. Aderso Foseca Barbosa, Edso Neves da Silva, Rafael herique

Leia mais

Logística Reversa pág. 6

Logística Reversa pág. 6 Filiado a: Presidete Moacyr Pereira NOVEMBRO 2015 Programa Pode etrar que a casa é sua pág. 5 Logística Reversa pág. 6 Limpeza de Bueiros pág. 8 1 PALAVRA DO PRESIDENTE Vestir azul e rosa para salvar vidas

Leia mais

Gestão Integrada dos Resíduos Sólidos do Estado do Ceará Regionalização

Gestão Integrada dos Resíduos Sólidos do Estado do Ceará Regionalização Gestão Itegrada dos Resíduos Sólidos do Estado do Ceará Regioalização Ceará 2011 Apoio Istitucioal Covêio SRHU/MMA/ º 003/2008 - Projeto Regioalização da Gestão Itegrada de Resíduos Sólidos do Estado do

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA DESPORTIVA

CÓDIGO DE ÉTICA DESPORTIVA CÓDIGO DE CÓDIGO DE Etidades/pessoas que cotribuiram para a eloboração do CÓDIGO DE // Associação de Estabelecimetos de Esio Particular e Cooperativo // Associação Nacioal Agetes de Futebol // Associação

Leia mais

LogWeb. Multimodal. Especial: Unitização de Cargas SÃO PAULO: OBRA AINDA A É VIÁVEL? CNT REALIZA

LogWeb. Multimodal. Especial: Unitização de Cargas SÃO PAULO: OBRA AINDA A É VIÁVEL? CNT REALIZA J O R N A L Logística Supply Chai Trasporte Multimodal Comércio Exterior Movimetação Armazeagem Automação Embalagem E D I Ç Ã O N º 6 3 M A I O 2 0 0 7 R E F E R Ê N C I A E M L O G Í S T I C A Ferrameta

Leia mais

O erro da pesquisa é de 3% - o que significa isto? A Matemática das pesquisas eleitorais

O erro da pesquisa é de 3% - o que significa isto? A Matemática das pesquisas eleitorais José Paulo Careiro & Moacyr Alvim O erro da pesquisa é de 3% - o que sigifica isto? A Matemática das pesquisas eleitorais José Paulo Careiro & Moacyr Alvim Itrodução Sempre que se aproxima uma eleição,

Leia mais