Sobre a Dor e a Gestão da Dor. Encontre mais informações no site Department of Health and Ageing

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Sobre a Dor e a Gestão da Dor. Encontre mais informações no site www.palliativecare.org.au. Department of Health and Ageing"

Transcrição

1 Sobre a Dor e a Gestão da Dor Encontre mais informações no site Portuguese - Pain Management Department of Health and Ageing Financiado pelo Governo Australiano, através do Programa Nacional de Cuidados Paliativos

2 O que é dor? A dor é uma sensação desagradável, sofrimento ou angústia física ou mental. A dor magoa e cansa uma pessoa. Pode dificultar ser ativo e pode fazer uma pessoa sentir-se cansada e tensa. A dor freqüentemente acompanha o câncer e outras doenças progressivas, e pode afetar todos os aspetos da vida psicológicos, emocionais e espirituais. Porquê temos medo da dor? Nem todas as pessoa que vivem com uma doença terminal sentem dor. Porém muitas pessoas que vivem com uma doença terminal têm medo da dor porque pensam que a dor não pode ser controlada sem efeitos secundários terríveis. O medo da dor aumenta o impacto final da dor. É importante falar sobre a sua dor e seu medo da dor. Seja honesto e faça perguntas para poder receber informações corretas. É sempre possível controlar a dor? A maioria das dores pode ser aliviada ou controlada. Controlar a dor e mantê-la controlada exige uma avaliação de cada aspecto da dor e sua monitoração. Estas são habilidades essenciais dos médicos e enfermeiros de cuidados paliativos. Como é que posso ajudar a controlar a minha dor? Bom controle da dor necessita de boa comunicação entre pacientes, cuidadores, médicos e enfermeiros. É importante ser franco e partilhar informações para a sua equipe de cuidados saber exatamente o que está acontecendo com a sua dor. Às vezes as pessoas informam sentir menos dor do que realmente sofrem, porque: Valorizam estoicismo não querem parecer fracos As pessoas interpretam a sua dor de acordo com as suas próprias experiências da vida, valores e crenças. Se você valoriza estoicismo por motivos religiosos ou culturais, poderá desejar falar sobre o assunto com o seu líder religioso ou um cuidador pastoral. Nenhuma das grandes religiões incentivam os seu aderentes a recusar analgésicos em casos de doenças terminais. Se você acredita que é fraqueza render-se à dor, poderá desejar pensar se analgésicos poderão libertar a sua energia para outras coisas mais importantes. Algumas pessoas acreditam que o aumento da dor significa que a doença está piorando Partilhar o seu medo sobre a sua condição com a equipe de cuidados paliativos pode aliviar a sua preocupação. Mesmo que a sua situação não seja boa, falar sobre ela pode reduzir a sua ansiedade.

3 Acreditam que não terão voz ativa no programa de controle da sua dor O controle da sua dor é acordado entre você e seu médico e enfermeiros. Os programas de controle da dor serão personalizados para atender às suas necessidades particulares, e serão ajustados quando as suas necessidades mudarem. Você é que decide se deseja mais ou menos alívio da dor. Algumas pessoas têm medo que se usar analgésicos fortes agora, não haverá algo suficientemente forte para elas no futuro Não existe nenhum limite quanto à quantidade de alívio da dor oferecida. Não é possível que você esgote o recurso e ele sempre pode ser aumentado ou reduzido de acordo com a sua experiência. Como é que a dor é controlada? Medicamentos são a base do controle da dor. Existem dois grupos principais de medicamentos para a dor, abrangendo analgésicos moderados como aspirina e paracetamol, e analgésicos fortes como morfina e medicamentos relacionados (opióides). Medicamentos anti-inflamatórios, anti-depressivos e esteróides também poderão ter um papel complementar para alguns pacientes e algumas fontes de dor. A combinação correta de medicamentos faz parte das competências da equipe de cuidados paliativos. Tenho que usar medicamentos? O medicamento é o tratamento essencial para a dor em doenças terminais. Cirurgia, terapia de radiação e bloqueio do nervo (como um anestésico local) são usados para controlar a dor em alguns casos. Quando for prescrito medicamento regular para a dor (ex. cada 4, 12 ou 24 horas), deve tomá-lo na hora certa. Não espere até sentir a dor. Este programa é elaborado para evitar a dor, não para tratar a dor depois de ela começar, porque este tipo de dor normalmente esta presente continuamente. Outras medidas incluem: Bolsas térmicas, bolsas geladas Posicionamento e reposicionamento cuidadoso, exercício apropriado ou apoio para uma parte dolorida do corpo Técnicas especiais de fisioterapia, como terapia com laser ou ultrassom Terapias como massagem, relaxamento, meditação, hipnose, música terapêutica, aromaterapia, acupuntura e acupressão

4 Diversão qualquer atividade que diverte e mantém a sua atenção reduzirá a sua consciência da dor. Também existem medidas complementares além dos tratamentos médicos. Estes melhoram a efetividade da terapia com medicamentos e podem reduzir a quantidade de medicamentos necessária. Se usar analgésicos fortes (opióides), ficarei dependente deles? Às vezes as pessoas pensam que opióides devem causar dependência porque vêm da mesma fonte que a heroína (ópio). Heroína, injetada na veia, causa um surto de prazer, chamado euforia, que pode ser muito sedutor. As pessoas que se injetam drogas desta forma sem motivo médico podem ficar dependentes e precisarão de cada vez maior quantidades da droga para manter a euforia ou evitar os sintomas da síndrome de abstinência. Opióides prescritos como medicamento são utilizados de forma diferente. A dose neutraliza a dor. Não causa um surto. O efeito químico e adsorvido pela dor de forma que qualquer sensação de euforia é bastante moderada ou não apercebida. O medicamento é administrado da forma mais fácil, normalmente pela boca (como líquido, pílula ou cápsula), por injeções (na pele, músculo ou veia) ou sobre a pele (num sistema transdérmico parecido com um de transdérmico de nicotina). Alguns pacientes manterão a mesma dose mesmo que a doença continue a progredir. Outros necessitam de doses aumentadas de medicamentos para aliviar a dor. Isto não é prova de dependência. A dose correta é aquela que para a sua dor e fá-lo sentir-se confortável. As pessoas são diferentes, as dores são diferentes, então não existe uma única dose correta para todas as pessoas. Quais são os efeitos secundários dos opióides? A morfina e medicamentos similares causam prisão de ventre, que pode ser controlada com laxativos. Algumas pessoas sofrem de náusea, sonolência excessiva e confusão quando começam a tomar estes medicamentos, por vezes isto pode continuar durante até 5 dias. Estes sintomas normalmente desaparecem quando a pessoa acostumase aos medicamentos; você pode sempre falar sobre estes sintomas com os médicos e enfermeiros que ajudam com os seus cuidados.

5 Algumas pessoas sofrem de efeitos secundários contínuos e não aceitáveis. Nestes casos, outros medicamentos serão utilizados, ou pequenas doses de dois medicamentos ou mais serão combinados para aliviar a dor sem efeitos secundários. Os médicos de cuidados paliativos são especialistas no controle da dor. Se o controle da sua dor é menos que perfeito, procure conselho especializado. A morfina impede a respiração? Uma dose excessiva de morfina numa pessoa que não está acostumada a tomá-la, pode impedir a respiração, mas na maioria dos casos se a morfina for prescrita apropriadamente isto não ocorrerá. De fato, a morfina pode ser utilizada em doses baixas para aliviar a respiração dificultada e suprimir a tosse crônica. E no caso de dor aguda episódica? Poderão ocorrer alturas em que, mesmo que você tenha alívio regular ou contínuo da dor, você sentirá dor. Isto se chama dor aguda episódica e causa ansiedade para você e para o seu cuidador. Provavelmente, o seu médico terá prescrito medicamentos adicionais para tomar conforme necessário. Neste caso, tome o medicamento adicional, tome nota disto e assegure-se de informar o enfermeiro ou o médico. No caso de medicamentos adicionais não serem prescritos, peça ajuda da sua equipe de cuidados paliativos ou do seu GP (clínico geral) imediatamente. Às vezes a dor aguda episódica significa que você necessita de um medicamento adicional (ou diferente) antes de uma atividade planejada que exige mais esforço, como tomar banho de chuveiro. Muitas vezes significa que os seus medicamentos regulares precisam ser aumentados para você se manter confortável. O objetivo da gestão da dor é evitar a dor; é mais difícil controlar a dor depois de ela começar, do que tratar regularmente antes de você sentí-la. A dor é o sintoma que mais causa medo nas pessoas que vivem com uma doença terminal, mas normalmente não é uma causa de preocupação para pessoas que recebem cuidados paliativos. A gestão da dor atualmente significa que os pacientes podem esperar manter-se praticamente sem dor durante a sua doença.

6 Contatos Principais Telefone nacional de cuidados paliativos: Palliative Care Australia t: e: w: Palliative Care ACT t: e: w: Palliative Care New South Wales t: / e: w: Palliative Care Northern Territory t: e: w: Palliative Care Queensland t: e: w: Palliative Care Council of South Australia t: e: w: Tasmanian Association for Hospice and Palliative Care t: e: w: Palliative Care Victoria t: e: w: Palliative Care Western Australia t: / e: w: Reconhecimentos PCA reconhece a assistência do Palliative Care Victoria e do Palliative Care Queensland, na produção deste recurso.

Sobre o Processo de Morrer

Sobre o Processo de Morrer Sobre o Processo de Morrer Se você nunca viu alguém morrendo, poderá ter medo do que acontecerá, mas o momento de morte é normalmente sereno. Este folheto tem o objetivo de ajudá-lo. Encontre mais informações

Leia mais

Informações sobre morfina e outros opióides nos cuidados paliativos. National Community Education Initiative

Informações sobre morfina e outros opióides nos cuidados paliativos. National Community Education Initiative National Community Education Initiative Informações sobre morfina e outros opióides nos cuidados paliativos Facts about morphine and other opioid medicines in palliative care Portuguese Sobre o que é este

Leia mais

Fazer perguntas pode ajudar: Um auxílio para pessoas assistidas pela equipa de cuidados paliativos

Fazer perguntas pode ajudar: Um auxílio para pessoas assistidas pela equipa de cuidados paliativos National Community Education Initiative Fazer perguntas pode ajudar: Um auxílio para pessoas assistidas pela equipa de cuidados paliativos Asking Questions Can Help: An aid for people seeing the palliative

Leia mais

Cefaleia Cefaleia tipo tensão tipo tensão

Cefaleia Cefaleia tipo tensão tipo tensão Cefaleia tipo tensão Cefaleia tipo tensão O que é a cefaleia tipo tensão? Tenho dores de cabeça que duram vários dias de cada vez e sinto-me como se estivesse a usar um chapéu muito apertado - mais como

Leia mais

Direção geral. Tem dores? Vamos agir juntos!

Direção geral. Tem dores? Vamos agir juntos! Direção geral Tem dores? Vamos agir juntos! Tem dores? Tem receio de sofrer por causa duma intervenção cirúrgica ou de um exame? Um dos seus familiares está preocupado com este problema? Este folheto informa-o

Leia mais

Tem dores? Vamos agir juntos! Gerir a dor é a nossa prioridade

Tem dores? Vamos agir juntos! Gerir a dor é a nossa prioridade Tem dores? Vamos agir juntos! Gerir a dor é a nossa prioridade Introdução Sabia isto? Estudos realizados demonstram que uma boa gestão da dor diminui as complicações da operação e favorece a recuperação.

Leia mais

Conheça suas opções:

Conheça suas opções: Conheça suas opções: Guia para pacientes com progressão de doenças graves Em Massachusetts, todos os pacientes com progressão de uma doença grave têm o direito legal de ser informados sobre o seu problema

Leia mais

Informações ao Paciente

Informações ao Paciente Informações ao Paciente Introdução 2 Você foi diagnosticado com melanoma avançado e lhe foi prescrito ipilimumabe. Este livreto lhe fornecerá informações acerca deste medicamento, o motivo pelo qual ele

Leia mais

Doenças Graves Doenças Terminais

Doenças Graves Doenças Terminais MINISTÉRIO DA SAÚDE Comissão Nacional de Ética em Pesquisa - CONEP Universidade Federal de Minas Gerais Doenças Graves Doenças Terminais José Antonio Ferreira Membro da CONEP/ MS Depto de Microbiologia

Leia mais

Homeopatia. Copyrights - Movimento Nacional de Valorização e Divulgação da Homeopatia mnvdh@terra.com.br 2

Homeopatia. Copyrights - Movimento Nacional de Valorização e Divulgação da Homeopatia mnvdh@terra.com.br 2 Homeopatia A Homeopatia é um sistema terapêutico baseado no princípio dos semelhantes (princípio parecido com o das vacinas) que cuida e trata de vários tipos de organismos (homem, animais e plantas) usando

Leia mais

Cartilha de Orientação dos Medicamentos para Dor. Serviço de Tratamento da Dor Setor de Farmácia

Cartilha de Orientação dos Medicamentos para Dor. Serviço de Tratamento da Dor Setor de Farmácia Cartilha de Orientação dos Medicamentos para Dor Serviço de Tratamento da Dor Setor de Farmácia Responsáveis: Flávia Camila Gonçalves Lavoyer Heloísa Arruda Gomm Barreto Roberto Teixeira de Castro Bettega

Leia mais

Diretrizes Assistenciais DIRETRIZ DE TRATAMENTO FARMACOLOGICO DA DOR

Diretrizes Assistenciais DIRETRIZ DE TRATAMENTO FARMACOLOGICO DA DOR Diretrizes Assistenciais DIRETRIZ DE TRATAMENTO FARMACOLOGICO DA DOR Versão eletrônica atualizada em março/2012 Definição Diretriz que orienta a prescrição de fármacos que visam aliviar a Dor Aguda e Crônica

Leia mais

Modelos de Atuação em Cuidados Paliativos

Modelos de Atuação em Cuidados Paliativos Simpósio de Cuidados Paliativos para os Institutos e Hospitais Federais do Rio de Janeiro Cuidados Paliativos - construindo uma rede Agosto 2012 Modelos de Atuação em Cuidados Paliativos Cláudia Naylor

Leia mais

Dra. Fabiana Hauser Fisiatra e Acupunturista Serviço de Dor e Cuidados Paliativos Hospital Nossa Senhora da Conceição Porto Alegre

Dra. Fabiana Hauser Fisiatra e Acupunturista Serviço de Dor e Cuidados Paliativos Hospital Nossa Senhora da Conceição Porto Alegre Dra. Fabiana Hauser Fisiatra e Acupunturista Serviço de Dor e Cuidados Paliativos Hospital Nossa Senhora da Conceição Porto Alegre Dor Crônica Cuidados Paliativos Atendimento ambulatorial Internação Ambulatório

Leia mais

Eletroconvulsoterapia (ECT)

Eletroconvulsoterapia (ECT) Eletroconvulsoterapia (ECT) Electroconvulsive Therapy (ECT) - Portuguese UHN Informação para pacientes e seus familiares Leia esta brochura para saber: o que é e como trabalha a ECT como se preparar para

Leia mais

Cefaleia crónica diária

Cefaleia crónica diária Cefaleia crónica diária Cefaleia crónica diária O que é a cefaleia crónica diária? Comecei a ter dores de cabeça que apareciam a meio da tarde. Conseguia continuar a trabalhar mas tinha dificuldade em

Leia mais

Desdobrável de informação ao paciente

Desdobrável de informação ao paciente Desdobrável de informação ao paciente Analgésicos Secções deste tópico: Introdução Como funciona Vantagens Posologia Para que servem Quem poderá tomá-los? Efeitos secundários Bibliografia Parceiros de

Leia mais

...E QUANDO NADA RESOLVE?????

...E QUANDO NADA RESOLVE????? ...E QUANDO NADA RESOLVE????? Talvez vc seja um daqueles pacientes já tratados para dor na coluna e que nada parece... ter surtido efeito. Se vc já tomou vários anti-inflamatórios, analgésicos, já fez

Leia mais

04/06/2012. Curso Nacional de Atualização em Pneumologia SBPT 2012. Tratamento da dor oncológica. Definição. Dr Guilherme Costa

04/06/2012. Curso Nacional de Atualização em Pneumologia SBPT 2012. Tratamento da dor oncológica. Definição. Dr Guilherme Costa Curso Nacional de Atualização em Pneumologia SBPT 2012 Tratamento da dor oncológica Dr Guilherme Costa Mestre em Pneumologia - UNIFESP Especialista em Pneumologia SBPT Coordenador da Comissão de Câncer

Leia mais

RESPOSTA RÁPIDA 366/2014 Dor Difusa - Duloxetina

RESPOSTA RÁPIDA 366/2014 Dor Difusa - Duloxetina RESPOSTA RÁPIDA 366/2014 Dor Difusa - Duloxetina SOLICITANTE Dra. Renata Abranches Perdigão Juíza de Direito do JESP da Fazenda Pública de Campo Belo NÚMERO DO PROCESSO Autos nº. 0112.14.005276-5 DATA

Leia mais

Cuidados paliativos ao fim da vida. Finitude e morte. Silvana de Araújo Silva Médica Geriatra CIAPE 2008

Cuidados paliativos ao fim da vida. Finitude e morte. Silvana de Araújo Silva Médica Geriatra CIAPE 2008 Cuidados paliativos ao fim da vida. Finitude e morte. Silvana de Araújo Silva Médica Geriatra CIAPE 2008 INTRODUÇÃO Envelhecimento populacional como fenômeno mundial Novas condições clínicas Mudanças na

Leia mais

Normas de cuidados para as pessoas com osteoartrite

Normas de cuidados para as pessoas com osteoartrite Tradução para: Feita por: E mail: 1 1 2 3 4 Normas de cuidados para as pessoas com osteoartrite As pessoas com sintomas de OA devem ter acesso a um profissional de saúde competente para fazer um diagnóstico

Leia mais

Bepa 2009;6(70):19-24. Informe

Bepa 2009;6(70):19-24. Informe Informe Políticas públicas em cuidados paliativos na assistência às pessoas vivendo com HIV/Aids (PVHA) Public policies in paliative health care in the assistance designed for persons living with HIV/Aids

Leia mais

PALLIATIVE PERFORMANCE SCALE PPS VERSÃO 2

PALLIATIVE PERFORMANCE SCALE PPS VERSÃO 2 PALLIATIVE PERFORMANCE SCALE PPS VERSÃO 2 TRADUÇÃO BRASILEIRA PARA A LÍNGUA PORTUGUESA AUTORES: MARIA GORETTI SALES MACIEL RICARDO TAVARES DE CARVALHO SÃO PAULO BRASIL - 2009 Palliative Performance Scale

Leia mais

Sessão 2: Gestão da Asma Sintomática. Melhorar o controlo da asma na comunidade.]

Sessão 2: Gestão da Asma Sintomática. Melhorar o controlo da asma na comunidade.] Sessão 2: Gestão da Asma Sintomática Melhorar o controlo da asma na comunidade.] PROFESSOR VAN DER MOLEN: Que importância tem para os seus doentes que a sua asma esteja controlada? DR RUSSELL: É muito

Leia mais

DEPRESSÃO CONHECENDO SEU INIMIGO

DEPRESSÃO CONHECENDO SEU INIMIGO DEPRESSÃO CONHECENDO SEU INIMIGO E- BOOK GRATUITO Olá amigo (a), A depressão é um tema bem complexo, mas que vêm sendo melhor esclarecido à cada dia sobre seu tratamento e alívio. Quase todos os dias novas

Leia mais

dores do parto parto É muito importante estarem conscientes da origem natural e saudável das dores que estão a sentir entrevista

dores do parto parto É muito importante estarem conscientes da origem natural e saudável das dores que estão a sentir entrevista doresde1:layout 1 11/19/08 10:32 PM Page 24 dores do As dores de constituem um dos maiores medos para as futuras mães. Saber o que fazer e como lidar com as dores pode ajudá-la a enfrentar o trabalho de

Leia mais

Como saber que meu filho é dependente químico e o que fazer. A importância de todos os familiares no processo de recuperação.

Como saber que meu filho é dependente químico e o que fazer. A importância de todos os familiares no processo de recuperação. Como saber que meu filho é dependente químico e o que fazer A importância de todos os familiares no processo de recuperação. Introdução Criar um filho é uma tarefa extremamente complexa. Além de amor,

Leia mais

AROMATERAPIA. - Ciclos da Vida - Câncer - Stress - Dificuldade de aprendizado

AROMATERAPIA. - Ciclos da Vida - Câncer - Stress - Dificuldade de aprendizado AROMATERAPIA - Ciclos da Vida - Câncer - Stress - Dificuldade de aprendizado CICLOS DA VIDA A versatilidade da aromaterapia, aliada à natureza delicada do tratamento, a torna adequada a todos os estágios

Leia mais

Diretrizes antecipadas

Diretrizes antecipadas Ao ser internado no Western DanburyConnecticut Hospital, você Health precisará Network, informar se precisará possui algum informar tipose de possui Diretrizes algum antecipadas, tipo de Diretrizes como

Leia mais

Você conhece a Medicina de Família e Comunidade?

Você conhece a Medicina de Família e Comunidade? Texto divulgado na forma de um caderno, editorado, para a comunidade, profissionais de saúde e mídia SBMFC - 2006 Você conhece a Medicina de Família e Comunidade? Não? Então, convidamos você a conhecer

Leia mais

A Saúde mental é componente chave de uma vida saudável.

A Saúde mental é componente chave de uma vida saudável. Transtornos mentais: Desafiando os Preconceitos Durante séculos as pessoas com sofrimento mental foram afastadas do resto da sociedade, algumas vezes encarcerados, em condições precárias, sem direito a

Leia mais

Medicamento O que é? Para que serve?

Medicamento O que é? Para que serve? Medicamento O que é? Para que serve? Os Medicamentos são produtos farmacêuticos, tecnicamente obtidos ou elaborados, com finalidade profilática, curativa, paliativa ou para fins de diagnóstico (Lei nº

Leia mais

NEURALGIA DO TRIGÊMEO

NEURALGIA DO TRIGÊMEO NEURALGIA DO TRIGÊMEO Se você abriu esta página, sabemos que você está sofrendo! A neuralgia do trigêmeo (NT) é uma das piores dores que o ser humano pode sofrer. A dor da NT caracteriza-se por ser súbita,

Leia mais

Cuidados paliativos e a assistência ao luto

Cuidados paliativos e a assistência ao luto Cuidados paliativos e a assistência ao luto O processo de luto tem início a partir do momento em que é recebido o diagnóstico de uma doença fatal ou potencialmente fatal. As perdas decorrentes assim se

Leia mais

CENTRO DE TERAPIA INTENSIVA ADULTO

CENTRO DE TERAPIA INTENSIVA ADULTO CENTRO DE TERAPIA INTENSIVA ADULTO O que fazer para ajudar seu familiar quando ele se encontra na UTI Versão eletrônica atualizada em Abril 2010 A unidade de terapia intensiva (UTI) é um ambiente de trabalho

Leia mais

Dependência Química: Descrição da doença e conceito

Dependência Química: Descrição da doença e conceito Dependência Química: Descrição da doença e conceito Por Nelson Luiz Raspes* Alcoolismo e dependência de drogas é uma doença que se instala por uma predisposição mórbida ativada por fatores sociais e familiares

Leia mais

Fonte: Jornal Carreira & Sucesso - 151ª Edição

Fonte: Jornal Carreira & Sucesso - 151ª Edição IDENTIFICANDO A DEPRESSÃO Querida Internauta, Lendo o que você nos escreveu, mesmo não sendo uma profissional da área de saúde, é possível identificar alguns sintomas de uma doença silenciosa - a Depressão.

Leia mais

Diminuir a dor no parto

Diminuir a dor no parto Translation of the booklet: Pain relief in Labour Diminuir a dor no parto Este folheto irá dar-lhe uma ideia sobre o que são as dores de parto e o que pode fazer para as aliviar. Irá sempre precisar de

Leia mais

Centro Médico. Plínio de Mattos Pessoa

Centro Médico. Plínio de Mattos Pessoa Centro Médico Será solicitado que você coloque uma bata cirúrgica. Poderá receber um sedativo pela boca. Será então transferido para a mesa de operações. Você será submetido a uma anestesia peridural ou

Leia mais

Depressão. A depressão afecta pessoas de formas diferentes e pode causar vários sintomas físicos, psicológicos (mentais) e sociais.

Depressão. A depressão afecta pessoas de formas diferentes e pode causar vários sintomas físicos, psicológicos (mentais) e sociais. Depressão Introdução A depressão é uma doença séria. Se estiver deprimido, pode ter sentimentos de tristeza extrema que duram longos períodos. Esses sentimentos são muitas vezes suficientemente severos

Leia mais

Manejo customizado da Dor Aguda e das exacerbações da Dor Crônica

Manejo customizado da Dor Aguda e das exacerbações da Dor Crônica Manejo customizado da Dor Aguda e das exacerbações da Dor Crônica DRA KAREN SANTOS FERREIRA Neurologista do Ambulatório de Cefaléias e Dor Neuropática do Hospital das Clínicas da FMRP USP Especialista

Leia mais

CUIDADOS PALIATIVOS DIRECIONADOS A PACIENTES ONCOLÓGICOS EM UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA

CUIDADOS PALIATIVOS DIRECIONADOS A PACIENTES ONCOLÓGICOS EM UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA CUIDADOS PALIATIVOS DIRECIONADOS A PACIENTES ONCOLÓGICOS EM UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA Júlio César Coelho do Nascimento (Enfermeiro Pós-graduando em Oncologia Clínica- Centro de Especialização em Enfermagem

Leia mais

Plano de saúde do seu filho

Plano de saúde do seu filho 7 Plano de saúde do seu filho Neste capítulo, encontrará informações sobre o seguro de saúde do seu filho ou plano de saúde. Anexe a este capítulo uma cópia do folheto de coberturas do plano de saúde do

Leia mais

A pessoa dependente do álcool, além de prejudicar a sua própria vida, acaba afetando a sua família, amigos e colegas de trabalho.

A pessoa dependente do álcool, além de prejudicar a sua própria vida, acaba afetando a sua família, amigos e colegas de trabalho. O que é Alcoolismo? Alcoolismo é a dependência do indivíduo ao álcool, considerada doença pela Organização Mundial da Saúde. O uso constante, descontrolado e progressivo de bebidas alcoólicas pode comprometer

Leia mais

Plano de Parto. , e. (gestante) (acompanhante) (bebê) I- Nossa filosofia para o nascimento

Plano de Parto. , e. (gestante) (acompanhante) (bebê) I- Nossa filosofia para o nascimento Plano de Parto, e (gestante) (acompanhante) (bebê) I- Nossa filosofia para o nascimento O plano de parto expressa nossos desejos e preferências para o nascimento do nosso bebê. Nós nos informamos antes

Leia mais

CURSO DE MASSAGEM PRÉ E PÓS-PARTO

CURSO DE MASSAGEM PRÉ E PÓS-PARTO INTRODUÇÃO A massagem é um recurso terapêutico extremamente eficaz no alívio dos desconfortos associados à gravidez, além de ajudar também a fortalecer o vínculo entre a mãe e o bebé, ajudando-a a viver

Leia mais

Os Seus Cuidados de Saúde Envolva-se

Os Seus Cuidados de Saúde Envolva-se Os Seus Cuidados de Saúde Envolva-se O financiamento para este projecto foi fornecido pelo Ministério da Saúde e Cuidados de Longo Termo do Ontário www.oha.com 1. Envolva-se nos seus cuidados de saúde.

Leia mais

AGENDA. Considerações sobre a Dor do Parto Técnicas para alívio da dor

AGENDA. Considerações sobre a Dor do Parto Técnicas para alívio da dor MÉTODOS NÃO FARMACOLÓGICOS PARA ALÍVIO DA DOR NO TRABALHO DE PARTO Thayssa Rocha Humanização do Parto e Nascimento ENAM 2008 20/05/2008 AGENDA Considerações sobre a Dor do Parto Técnicas para alívio da

Leia mais

Um outro objetivo ajudar os doentes a atingirem a aceitação da vida vivida e a aceitarem morte! Ter medo da morte é humano

Um outro objetivo ajudar os doentes a atingirem a aceitação da vida vivida e a aceitarem morte! Ter medo da morte é humano CUIDADOS PALIATIVOS A diversidade das necessidades da pessoa humana em sofrimento intenso e em fim de vida encerram, em si mesmo, uma complexidade de abordagens de cuidados de Saúde a que só uma equipa

Leia mais

QUALIDADE E SEGURANÇA EM ASSISTÊNCIA DOMICILIAR E HOSPITALAR

QUALIDADE E SEGURANÇA EM ASSISTÊNCIA DOMICILIAR E HOSPITALAR QUALIDADE E SEGURANÇA EM ASSISTÊNCIA DOMICILIAR E HOSPITALAR HOME CARE Ajudar o paciente a resgatar a qualidade de vida em sua própria residência, é o compromisso do NADH. O atendimento personalizado é

Leia mais

Vacinação para o seu filho do 6º ano do ensino básico (P6) Portuguese translation of Protecting your child against flu - Vaccination for your P6 child

Vacinação para o seu filho do 6º ano do ensino básico (P6) Portuguese translation of Protecting your child against flu - Vaccination for your P6 child Proteger o seu filho da gripe Vacinação para o seu filho do 6º ano do ensino básico (P6) Portuguese translation of Protecting your child against flu - Vaccination for your P6 child Proteger o seu filho

Leia mais

Espiritualidade e Saúde: avaliação de uma proposta educacional para a graduação em Medicina e Enfermagem na UNIFESP

Espiritualidade e Saúde: avaliação de uma proposta educacional para a graduação em Medicina e Enfermagem na UNIFESP Espiritualidade e Saúde: avaliação de uma proposta educacional para a graduação em Medicina e Enfermagem na UNIFESP Centro de História e Filosofia das Ciências da Saúde Valdir Reginato Espiritualidade

Leia mais

Glaucoma. O que é glaucoma? Como acontece?

Glaucoma. O que é glaucoma? Como acontece? Glaucoma O que é glaucoma? Glaucoma é uma doença crônica do olho (que dura toda a vida), que ocorre quando há elevação da pressão intra-ocular (PIO), que provoca lesões no nervo ótico e, como conseqüência,

Leia mais

Escola Flor da Vida EQUIPE MÉDICA INTERDIMENSIONAL. Professor Docente: Edgar Holus

Escola Flor da Vida EQUIPE MÉDICA INTERDIMENSIONAL. Professor Docente: Edgar Holus EQUIPE MÉDICA INTERDIMENSIONAL Professor Docente: Edgar Holus EQUIPE MÉDICA INTERDIMENSIONAL POR: MARIAH "SEVEN STARS" NAPIERALSKI A equipe médica Interdimensional é uma equipe de Eternos Seres de Luz

Leia mais

Especialização em Clínica de Dor - NOVO

Especialização em Clínica de Dor - NOVO Especialização em Clínica de Dor - NOVO Apresentação Previsão de Início Julho Inscrições em Breve - Turma 01 - Campus Stiep O curso de Especialização em Clínica de Dor deverá enriquecer os currículos daqueles

Leia mais

Integralidade do Cuidado: da Promoção ao Cuidado Paliativo. Cuidado Paliativo Oncológico. Thiago Martins Técnico de Enfermagem HCIV - INCA

Integralidade do Cuidado: da Promoção ao Cuidado Paliativo. Cuidado Paliativo Oncológico. Thiago Martins Técnico de Enfermagem HCIV - INCA Integralidade do Cuidado: da Promoção ao Cuidado Paliativo. Cuidado Paliativo Oncológico Thiago Martins Técnico de Enfermagem HCIV - INCA Cuidados Paliativos 1 1 CONCEITO Cuidados Paliativos é uma abordagem

Leia mais

FICHA DE CONSULTA Deverá ser preenchida pelo médico assistente

FICHA DE CONSULTA Deverá ser preenchida pelo médico assistente FICHA DE CONSULTA Deverá ser preenchida pelo médico assistente Data: / / Nome: 1) Avaliação de melhora pelo paciente (NÃO USAR NA PRIMEIRA): Muito pior Pior Igual Melhor Muito melhor 2) Índice de dor generalizada:

Leia mais

PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RECAÍDA E TREINAMENTO DE HABILIDADES SOCIAIS

PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RECAÍDA E TREINAMENTO DE HABILIDADES SOCIAIS PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RECAÍDA E TREINAMENTO DE HABILIDADES SOCIAIS TRATAMENTO HELENA SAKIYAMA Psicóloga do Alamedas - Tratamento e Reabilitação da Dependência Química Crack - O Tratamento com Qualidade

Leia mais

CASO CLINICO. Sexo: Masculino - Peso : 90 KIlos Altura: 1,90m

CASO CLINICO. Sexo: Masculino - Peso : 90 KIlos Altura: 1,90m CASO CLINICO Cliente : A. G - 21 anos - Empresa familiar - Sexo: Masculino - Peso : 90 KIlos Altura: 1,90m Motivo da avaliação: Baixa auto estima, dificuldade em dormir, acorda várias vezes a noite. Relatou

Leia mais

A equipe que cuidará de seu filho. Sejam bem-vindos

A equipe que cuidará de seu filho. Sejam bem-vindos Sejam bem-vindos Nós desenvolvemos este guia para ajudá-lo a se preparar para a operação de sua criança. Muitas famílias acreditam que aprendendo e conversando sobre o que esperar do tratamento pode ajudar

Leia mais

Reabilitação Pós câncer de mama Assistência às mulheres mastectomizadas

Reabilitação Pós câncer de mama Assistência às mulheres mastectomizadas Reabilitação Pós câncer de mama Assistência às mulheres mastectomizadas Profª Drª Fabiana Flores Sperandio O que é câncer de mama? É uma doença que surge quando células da mama sofrem uma mutação e se

Leia mais

INTRODUÇÃO (WHO, 2007)

INTRODUÇÃO (WHO, 2007) INTRODUÇÃO No Brasil e no mundo estamos vivenciando transições demográfica e epidemiológica, com o crescente aumento da população idosa, resultando na elevação de morbidade e mortalidade por doenças crônicas.

Leia mais

FISCO. Saúde. Programa de Atenção. Domiciliar GUIA DE PROCEDIMENTOS ANS 41.766-1

FISCO. Saúde. Programa de Atenção. Domiciliar GUIA DE PROCEDIMENTOS ANS 41.766-1 FISCO Saúde ANS 41.766-1 Programa de Atenção Domiciliar GUIA DE PROCEDIMENTOS Prezados Associados, Para facilitar a comunicação e dirimir as principais dúvidas sobre a utilização dos nossos serviços, o

Leia mais

Chat com Fernanda Dia 17 de março de 2011

Chat com Fernanda Dia 17 de março de 2011 Chat com Fernanda Dia 17 de março de 2011 Tema: O papel do terapeuta ocupacional para pessoas em tratamento de leucemia, linfoma, mieloma múltiplo ou mielodisplasia Total atingido de pessoas na sala: 26

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SÃO PAULO. PARECER COREN-SP 017/2012 CT PRCI n 99.066/2012 Ticket n s 275.609 e 275.952

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SÃO PAULO. PARECER COREN-SP 017/2012 CT PRCI n 99.066/2012 Ticket n s 275.609 e 275.952 PARECER COREN-SP 017/2012 CT PRCI n 99.066/2012 Ticket n s 275.609 e 275.952 Assunto: Realização pelo de procedimento de recarga de bomba de morfina implantável. 1. Do fato Solicitado parecer por s à respeito

Leia mais

Entender a. dor oncológica. informação de apoio. Entender a dor oncológica informação de apoio para doentes 1

Entender a. dor oncológica. informação de apoio. Entender a dor oncológica informação de apoio para doentes 1 Entender a dor oncológica informação de apoio para doentes Entender a dor oncológica informação de apoio para doentes 1 Entender a dor oncológica Introdução Ao lidar com a dor, muitas questões se colocam:

Leia mais

Prevenção em saúde mental

Prevenção em saúde mental Prevenção em saúde mental Treinar lideranças comunitárias e equipes de saúde para prevenir, identificar e encaminhar problemas relacionados à saúde mental. Essa é a característica principal do projeto

Leia mais

Procedimentos terapêuticos associados no tratamento da Fibromialgia

Procedimentos terapêuticos associados no tratamento da Fibromialgia Procedimentos terapêuticos associados no tratamento da Fibromialgia Felipe Azevedo Moretti "Se você só fizer aquilo que sempre fez, só obterá aquilo que sempre obteve. Se o que você está fazendo não está

Leia mais

Radioterapia no Cancro do Pulmão

Radioterapia no Cancro do Pulmão Editado em: Novembro de 2006 Apoio: Radioterapia no Cancro do Pulmão Comissão de Pneumologia Oncológica Sociedade Portuguesa de Pneumologia ÍNDICE A Comissão de Pneumologia Oncológica agradece ao autor

Leia mais

Prezados Associados,

Prezados Associados, Prezados Associados, Para facilitar a comunicação e dirimir as principais dúvidas sobre a utilização dos nossos serviços, o FISCO SAÚDE traz agora guias de procedimentos por assunto. O conteúdo está distribuído

Leia mais

3º BIMESTRE Vícios e suas consequências Aula 130 Conteúdos: Concordância verbal Dependência química e limitações do corpo Ervas entorpecentes

3º BIMESTRE Vícios e suas consequências Aula 130 Conteúdos: Concordância verbal Dependência química e limitações do corpo Ervas entorpecentes CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA I 3º BIMESTRE Vícios e suas consequências Aula 130 Conteúdos: Concordância verbal Dependência química e limitações do

Leia mais

Estruturas das Sessões em TCC

Estruturas das Sessões em TCC Estruturas das Sessões em TCC Eliana Melcher Martins - Mestre em Ciências pelo Depto. de Psicobiologia da UNIFESP - Especialista em Medicina Comportamental pela UNIFESP - Psicóloga Clínica Cognitivo Comportamental

Leia mais

Quando um. Está Morrendo. O Que Você Pode Esperar e Como Você Pode Ajudar

Quando um. Está Morrendo. O Que Você Pode Esperar e Como Você Pode Ajudar Quando um Ente Querido Está Morrendo O Que Você Pode Esperar e Como Você Pode Ajudar Introdução à versão brasileira O texto aqui apresentado nasceu no Canadá e nós o traduzimos e adaptamos para a realidade

Leia mais

TABAGISMO. O tema deste informe foi sugerido pelo Laboratorista Edmund Cox

TABAGISMO. O tema deste informe foi sugerido pelo Laboratorista Edmund Cox Informativo Semanal O tema deste informe foi sugerido pelo Laboratorista Edmund Cox O tabagismo é considerado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) a principal causa de morte evitável em todo o mundo.

Leia mais

Resiliência. Capacidade para superar os desafios da vida

Resiliência. Capacidade para superar os desafios da vida Resiliência Capacidade para superar os desafios da vida O que é resiliência? Resiliência pode ser definida como a capacidade de se renascer da adversidade fortalecido e com mais recursos. (...) Ela engloba

Leia mais

Informação para o paciente

Informação para o paciente Informação para o paciente Viramune - nevirapina 18355 BI Viramune brochure POR_V2.indd 1 14-12-11 14:19 Introdução Viramune é um medicamento para o tratamento do HIV. Este prospecto contém informação

Leia mais

Primeira droga em cápsula foi lançada agora no país e outras estão em teste.

Primeira droga em cápsula foi lançada agora no país e outras estão em teste. ESCLEROSE MÚLTIPLA GANHA NOVAS OPÇÕES DE TRATAMENTO. (extraído de http://www.orkut.com.br/main#commmsgs?cmm=17111880&tid=5682929915348274548, em 09/05/2012) Primeira droga em cápsula foi lançada agora

Leia mais

Diretos do paciente:

Diretos do paciente: Diretos do paciente: Criada no sentido de incentivar a humanização do atendimento ao paciente, a Lei 10.241, promulgada pelo governador do Estado de São Paulo, Mário Covas, em 17 de março de 1999, dispõe

Leia mais

Ministério da Saúde Consultoria Jurídica/Advocacia Geral da União

Ministério da Saúde Consultoria Jurídica/Advocacia Geral da União Brasília, Nota Técnica janeiro N de 932012. /2012 Nomes Princípio Comerciais1: Ativo: paracetamol Ultracet, + cloridrato Paratram. de tramadol. Medicamento Medicamentos de Similares: Referência: Paratram.

Leia mais

Traumaesportivo.com.br. Capsulite Adesiva

Traumaesportivo.com.br. Capsulite Adesiva Capsulite Adesiva Capsulite adesiva, também chamada de ombro congelado, é uma condição dolorosa que leva a uma severa perda de movimento do ombro. Pode ocorrer após uma lesão, uma trauma, uma cirurgia

Leia mais

Conteúdo do curso de pedras quentes na Bergqvist Massagem e Treinamento

Conteúdo do curso de pedras quentes na Bergqvist Massagem e Treinamento Conteúdo do curso de pedras quentes na Bergqvist Massagem e Treinamento O que são pedras quentes? A massagem com pedras quentes é muito utilizada em terapias naturais ou complementares, como em consultórios

Leia mais

VACINAÇÃO CONTRA A GRIPE SUÍNA:

VACINAÇÃO CONTRA A GRIPE SUÍNA: Portuguese VACINAÇÃO CONTRA A GRIPE SUÍNA: informação para pais de crianças com mais de seis meses e menos de cinco anos de idade Gripe. Proteja-se a si e aos outros. 1 Índice Sobre este folheto 3 O que

Leia mais

A ESPIRITUALIDADE: UM ALICERCE PARA O ENVELHECIMENTO ATIVO. Profª Dra Leoni Zenevicz Universidade Federal da Fronteira Sul -UFFS

A ESPIRITUALIDADE: UM ALICERCE PARA O ENVELHECIMENTO ATIVO. Profª Dra Leoni Zenevicz Universidade Federal da Fronteira Sul -UFFS I SEMINÁRIO ESTADUAL SOBRE ENVELHECIMENTO ATIVO A ESPIRITUALIDADE: UM ALICERCE PARA O ENVELHECIMENTO ATIVO Profª Dra Leoni Zenevicz Universidade Federal da Fronteira Sul -UFFS ESTAÇÕES DA VIDA... PRIMAVERA..

Leia mais

A seguir enumeramos algumas caracteristicas do TBH:

A seguir enumeramos algumas caracteristicas do TBH: OQUEÉOTRANSTORNOBIPOLARDO HUMOR(TBH)? O transtorno bipolar do humor (também conhecido como psicose ou doença maníaco-depressiva) é uma doença psiquiátrica caracterizada por oscilações ou mudanças de humor

Leia mais

Trabalho voluntário na Casa Ronald McDonald

Trabalho voluntário na Casa Ronald McDonald Trabalho voluntário na Casa Ronald McDonald Em junho deste ano, comecei um trabalho voluntário na instituição Casa Ronald McDonald, que tem como missão apoiar e humanizar o tratamento de crianças e adolescentes

Leia mais

Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva

Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva Orientação para pacientes com Doença do Refluxo Gastroesofágico. O Que é Doença do Refluxo? Nas pessoas normais, o conteúdo do estômago (comida ou acido clorídrico)

Leia mais

I Encontro Multidisciplinar em Dor do HCI

I Encontro Multidisciplinar em Dor do HCI I Encontro Multidisciplinar em Dor do HCI Princípios do Tratamento da Dor Oncológica Odiléa Rangel Gonçalves Serviço de Anestesiologia Área de Controle da Dor Princípios do Tratamento da Dor Oncológica

Leia mais

Newsletter. Fernando Pessoa... Gabinete de Psicologia Clínica Dr.ª Ana Durão

Newsletter. Fernando Pessoa... Gabinete de Psicologia Clínica Dr.ª Ana Durão 2 EM 5 ENTREVISTA COM DESTAQUES Workshop Para os + Novos Para a sua Saúde Nº 3 MAIO 2008 6 NEUROFITNESS ESPECIAL EXERCÍCIOS Newsletter Gabinete de Psicologia Clínica Dr.ª Ana Durão Fernando Pessoa... Lisboa

Leia mais

BIOÉTICA E CUIDADOS PALIATIVOS: UM DESAFIO PARA A ENFERMAGEM.

BIOÉTICA E CUIDADOS PALIATIVOS: UM DESAFIO PARA A ENFERMAGEM. BIOÉTICA E CUIDADOS PALIATIVOS: UM DESAFIO PARA A ENFERMAGEM. RESUMO Karyn Albrecht SIQUEIRA, 1. Aline MASSAROLI, 2. Ana Paula LICHESKI, 2. Maria Denise Mesadri GIORGI, 3. Introdução: Com os diversos avanços

Leia mais

VACINAÇÃO CONTRA A GRIPE SUÍNA: o que precisa de saber

VACINAÇÃO CONTRA A GRIPE SUÍNA: o que precisa de saber Portuguese VACINAÇÃO CONTRA A GRIPE SUÍNA: o que precisa de saber Gripe. Proteja-se a si e aos outros. 1 Índice O que é a gripe suína? 3 Sobre a vacina contra a gripe suína 3 Que mais preciso de saber?

Leia mais

Centro Médico. Plínio de Mattos Pessoa

Centro Médico. Plínio de Mattos Pessoa Centro Médico O seu médico recomendou uma cirurgia para tratar doença do refluxo gastroesofágico. Mas o que isso realmente significa? Seu diafragma é um músculo que separa o tórax de seu abdômen e o ajuda

Leia mais

CIRURGIAS ORTOGNÁTICAS

CIRURGIAS ORTOGNÁTICAS CIRURGIAS ORTOGNÁTICAS Informações ao paciente Contém: 1. Explicação geral sobre cirurgias ortognáticas, 2. Perguntas e respostas, A cirurgia ortognática, também chamada de ortodontia cirúrgica, é um tipo

Leia mais

Projetado Para Ser Espiritual

Projetado Para Ser Espiritual Pr. Patrick Robert Briney Mission Boulevard Baptist Church Projetado Para Ser Espiritual A Série das Verdades do Evangelho (caderno2) Designed to Be Spiritual Tradução Pr. Anastácio Pereira de Sousa Primeira

Leia mais

Isso marca o início de uma nova e importante era para os pacientes, cuidadores e seus familiares.

Isso marca o início de uma nova e importante era para os pacientes, cuidadores e seus familiares. 1 Manual do Paciente Você não está sozinho Qualquer pessoa pode vir a desenvolver algum tipo de câncer ao longo da vida. No ano passado de 2008, mais de 1,3 milhões de novos cânceres foram diagnosticados

Leia mais

HOSPITAL DA LUZ 01 RADIOEMBOLIZAÇÃO 02 QUESTÕES FREQUENTES SOBRE A... RADIOEMBOLIZAÇÃO 03 CONTACTOS

HOSPITAL DA LUZ 01 RADIOEMBOLIZAÇÃO 02 QUESTÕES FREQUENTES SOBRE A... RADIOEMBOLIZAÇÃO 03 CONTACTOS RADIOEMBOLIZAÇÃO 01 RADIOEMBOLIZAÇÃO 02 QUESTÕES FREQUENTES SOBRE A... RADIOEMBOLIZAÇÃO 03 CONTACTOS 1 RADIOEMBOLIZAÇÃO A radioembolização é uma radioterapia selectiva administrada por via intra-arterial

Leia mais

O seu bem-estar emocional

O seu bem-estar emocional Your Emotional Wellbeing in pregnancy and beyond- Portuguese O seu bem-estar emocional na gravidez e períodos seguintes Breve guia 1 O seu bem-estar emocional na gravidez e períodos seguintes 2 Gravidez

Leia mais

Ergonomia é o estudo do. relacionamento entre o homem e o seu trabalho, equipamento e ambiente, e. particularmente a aplicação dos

Ergonomia é o estudo do. relacionamento entre o homem e o seu trabalho, equipamento e ambiente, e. particularmente a aplicação dos ERGONOMIA ERGONOMIA relacionamento entre o homem e o seu trabalho, equipamento e ambiente, e conhecimentos de anatomia, fisiologia e psicologia na solução dos problemas surgidos deste relacionamento. Em

Leia mais

QUALIDADE DE VIDA UMA QUESTÃO DE ESCOLHA

QUALIDADE DE VIDA UMA QUESTÃO DE ESCOLHA www.pnl.med.br QUALIDADE DE VIDA UMA QUESTÃO DE ESCOLHA Jairo Mancilha M.D. Ph.D., Cardiologista, Trainer Internacional em Neurolingüística e Coaching, Diretor do INAp-Instituto de Neurolingüística Aplicada

Leia mais

XXVII CURSO DE INVERNO ATUALIZAÇÃO EM DEPENDÊNCIA QUÍMICA

XXVII CURSO DE INVERNO ATUALIZAÇÃO EM DEPENDÊNCIA QUÍMICA FIPAD Associação de Incentivo à Pesquisa em Álcool e Drogas XXVII CURSO DE INVERNO ATUALIZAÇÃO EM DEPENDÊNCIA QUÍMICA ACT - TERAPIA DE ACEITAÇÃO E COMPROMISSO: MATRIX COMO FERRAMENTA MOTIVACIONAL PARA

Leia mais