RESOLUÇÃO Nº 09/10 CONSUNI

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "RESOLUÇÃO Nº 09/10 CONSUNI"

Transcrição

1 RESOLUÇÃO Nº 09/10 CONSUNI APROVA O REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE MODA. A Presidente do Conselho Universitário CONSUNI do Centro Universitário de Jaraguá do Sul (UNERJ), mantido pela Fundação Educacional Regional Jaraguaense (FERJ), no uso de suas atribuições regimentais e estatutárias, e considerando a aprovação do Parecer nº 05/10/CONSUNI, em sessão realizada dia 21 de setembro de 2010, RESOLVE: Art. 1º Aprovar o Regulamento do Estágio Curricular Supervisionado Obrigatório (ECSO) do Curso de Moda do Centro Universitário de Jaraguá do Sul (UNERJ), para os acadêmicos matriculados na matriz curricular 2004/1. Art. 2º O Regulamento do Estágio Curricular Supervisionado Obrigatório consta anexo a esta Resolução. Art. 3º Esta Resolução entra em vigor nesta data. Jaraguá do Sul, 21 de setembro de Profª Pedra Santana Alves Presidente

2 0 CENTRO UNIVERSITÁRIO DE JARAGUÁ DO SUL U N E R J Regulamento do Estágio Curricular Supervisionado Obrigatório (ECSO) do Curso de Moda Jaraguá do Sul, setembro de 2010.

3 1 SUMÁRIO CAPÍTULO I DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO (ECSO)... CAPÍTULO II DOS OBJETIVOS... CAPÍTULO III DOS REQUISITOS PARA O CUMPRIMENTO DO ECSO... CAPÍTULO IV DA OPERACIONALIZAÇÃO... CAPÍTULO V DO LOCAL DE REALIZAÇÃO DO ECSO... CAPÍTULO VI DA ESTRUTURA ORGANIZACIONAL... CAPÍTULO VII DAS ATRIBUIÇÕES... Seção I Do Professor Coordenador Geral de Estágios... Seção II Do Professor Responsável de Estágio... Seção III Do Professor Orientador... Seção IV Do Profissional Supervisor de Estágio... Seção V Do Acadêmico Estagiário... CAPÍTULO VIII DA AVALIAÇÃO... Seção I Da Avaliação da Disciplina de Projeto VII... Seção II Da Avaliação da Disciplina de Projeto VIII... CAPÍTULO IX DAS DISPOSIÇÕES FINAIS... APÊNDICES... APÊNDICE A TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO ECSO... APÊNDICE B CARTA DE ENCAMINHAMENTO... APÊNDICE C DADOS CADASTRAIS DO ESTAGIÁRIO (ECSO)... APÊNDICE D ROTEIRO ORIENTADOR PARA O PROJETO DE ESTÁGIO. APÊNDICE E FICHA DE ACOMPANHAMENTO DO ECSO (Professor Orientador)... APÊNDICE F FICHA DE AVALIAÇÃO DO ECSO (Profissional Supervisor de Estágio)... APÊNDICE G ROTEIRO ORIENTADOR PARA O RELATÓRIO DE ESTÁGIO

4 2 CAPÍTULO I DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO (ECSO) Art. 1º O presente regulamento normatiza as atividades de Estágio Curricular Supervisionado Obrigatório (ECSO) do curso de Moda do Centro Universitário de Jaraguá do Sul UNERJ. Art. 2º O ECSO corresponde às atividades práticas exercidas em campo no qual o acadêmico inicia a prática profissional ou desenvolve experiência na sua área de formação. CAPÍTULO II DOS OBJETIVOS Art. 3º Os objetivos das atividades de estágio são: I proporcionar ao acadêmico aprendizagem por meio da pesquisa e da atuação em situações profissionais, inerentes à sua área de formação; II contribuir para a formação de profissionais competentes nas dimensões humana, ética, técnica, política e científica, possibilitando a análise crítica e a intervenção criativa no campo de atuação profissional; III contribuir para o aprimoramento dos fundamentos científico-tecnológicos desenvolvidos ao longo do curso; IV proporcionar a vivência de situações contextuais que possibilite estabelecer a articulação entre teoria e prática, trabalhando os conteúdos de forma interdisciplinar. CAPÍTULO III DOS REQUISITOS PARA O CUMPRIMENTO DO ECSO Art. 4º O ECSO poderá ser realizado apenas pelo acadêmico que cumprir os seguintes requisitos: I ter concluído, no curso de Moda, as disciplinas de: Projeto I, Projeto II, Projeto III, Projeto IV, Projeto V, Projeto VI, Elaboração do Projeto de Estágio e Metodologia de Pesquisa e Portfólio ; II estar regularmente matriculado no componente curricular Estágio Curricular Supervisionado ; III ter o Projeto de Estágio aprovado pelo professor da disciplina Projeto VII e pelo Professor Orientador.

5 3 CAPÍTULO IV DA OPERACIONALIZAÇÃO Art. 5º A operacionalização do ECSO ocorrerá em três etapas gradativas e interdependentes: I 1ª Etapa Elaboração do Esboço do Projeto de Estágio: Essa etapa é desenvolvida na disciplina Elaboração do Projeto de Estágio, na 4ª fase do curso. II 2ª Etapa (Re)significando o Esboço do Projeto de Estágio: Essa etapa é desenvolvida na disciplina Metodologia de Pesquisa e Portfólio, que acontece na 6ª fase do curso. III 3ª Etapa Implementação do Projeto de Estágio: O Projeto de Estágio é implementado nas disciplinas de Projeto VII e Projeto VIII, que acontecem, respectivamente, na 7ª e 8ª fases do curso de Moda. Art. 6º O desenvolvimento das etapas constantes do artigo anterior implica para o acadêmico: I ter frequência de 100% (cem por cento) no componente curricular Estágio Curricular Supervisionado, correspondente a 180 horas, equivalentes a 12 (doze) créditos; II ter frequência de 100% (cem por cento) nas sessões de orientação; III cumprir as etapas de operacionalização do ECSO. Parágrafo único. Se o ECSO não for cumprido dentro dos prazos indicados na matriz curricular do curso, o acadêmico poderá concluí-lo dentro do prazo máximo de integralização do curso, correspondente a 12 (doze) semestres. CAPÍTULO V DO LOCAL DE REALIZAÇÃO DO ECSO Art. 7º O acadêmico poderá realizar o ECSO em seu local de trabalho, desde que as atividades desenvolvidas sejam compatíveis com a área de conhecimento do curso, especificamente na área do vestuário. 1º Caso o estágio venha a ser desenvolvido no próprio setor de atuação profissional do acadêmico estagiário, deverá prever modificações sistemáticas, não apenas por meio de sugestões, mas através da apresentação de projeto inovador

6 4 viável de implantação, e que possa ser comprovado para o Professor Orientador e Professor Responsável de Estágio. 2º A instituição campo de estágio deve oferecer condições de trabalho adequadas à proposta e ao desenvolvimento do Projeto de Estágio do acadêmico, aprovado pelo professor da disciplina Projeto VII e pelo Professor Orientador. 3º Em caso de qualquer alteração quanto ao local de estágio, área de estágio e demais partes do processo, caberá ao acadêmico informar o Professor Responsável de Estágio, por escrito. CAPÍTULO VI DA ESTRUTURA ORGANIZACIONAL Art. 8º A estrutura organizacional do ECSO do Curso de Moda é composta por: I Professor Coordenador Geral de Estágios da UNERJ; II Professor Responsável de Estágio, indicado pelo Coordenador do Curso de Moda, observada a área de formação do docente; III Professor Orientador; IV Profissional Supervisor de Estágio; V Acadêmico estagiário. CAPÍTULO VII DAS ATRIBUIÇÕES Seção I Do Professor Coordenador Geral de Estágios Art. 9º Compete ao Professor Coordenador Geral de Estágios: I administrar, organizar e controlar a política e as atividades de ECSO; II realizar reuniões com os componentes envolvidos no ECSO, visando à integração, à cooperação e à concretização da política de estágios e do Regulamento Geral de Estágios Curriculares Supervisionados de Cursos da UNERJ; III avaliar, periodicamente, a sistemática, os procedimentos e a política de estágios; IV manter contatos e/ou realizar visitas a instituições públicas, privadas e comunitárias para a efetiva realização dos ECSOs; V organizar e encaminhar, semestralmente, relatório geral das atividades de ECSO à Pró-Reitoria Acadêmica;

7 5 VI emitir, controlar e assinar os Termos de Convênio com as organizações concedentes; VII firmar os Termos de Compromisso de ECSO (APÊNDICE A TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO ECSO). Seção II Do Professor Responsável de Estágio Art. 10. O Professor Responsável de Estágio fará a administração e a organização dos estágios dos acadêmicos, a quem compete: I assessorar Professores Orientadores e acadêmicos, fornecendo subsídios para a elaboração de projetos e relatórios, garantindo o cumprimento dos objetivos do estágio; II visitar os locais de estágio, mantendo contato com o Profissional Supervisor de Estágio; III orientar, indicar e divulgar oportunidades/campos/temas para os estágios; IV encaminhar oficialmente os acadêmicos aos respectivos locais de estágio (APÊNDICE B CARTA DE ENCAMINHAMENTO); V organizar e encaminhar, semestralmente, relatório geral das atividades de estágio ao Professor Coordenador Geral de Estágios; VI receber e avaliar, em conjunto com os Professores Orientadores, os projetos e relatórios de estágio; VII realizar reuniões com os Professores Orientadores, visando à integração, à cooperação e à concretização dos objetivos e das atividades previstas para o desenvolvimento do estágio; VIII organizar, em conjunto com os Professores Orientadores e acadêmicos, a socialização das experiências de estágio; IX controlar a emissão do Termo de Compromisso de Estágio; X seguir as políticas estabelecidas no Regulamento Geral de Estágios/TCC dos Cursos de Graduação da UNERJ, resolvendo eventuais dúvidas com o Professor Coordenador Geral de Estágios. Seção III Do Professor Orientador Art. 11. O Professor Orientador deverá ser um profissional formado na área de Moda ou área afim e será escolhido pelo acadêmico com anuência do Professor Responsável de Estágio, dentre o grupo de Professores Orientadores que compõe o colegiado do curso a quem compete: I realizar visita ao local de estágio; II ter conhecimento científico sobre o tema a ser pesquisado;

8 6 III encaminhar o Projeto de Estágio ao professor da disciplina Projeto VII, para aprovação; IV orientar e acompanhar os acadêmicos, nas etapas de formulação do Projeto de Estágio, elaboração de Relatório de Estágio e socialização dos Resultados; V auxiliar na busca de referenciais para a realização da fundamentação teórica da pesquisa a ser desenvolvida; VI orientar e avaliar os Projetos de Estágio dos acadêmicos; VII avaliar, em conjunto com o professor da disciplina Projeto VIII, os relatórios do Estágio Curricular Supervisionado; VIII controlar a freqüência do acadêmico registrando-a na ficha de acompanhamento (APÊNDICE E FICHA DE ACOMPANHAMENTO DO ECSO Professor Orientador), e encaminhando-a ao Professor Responsável de Estágio; IX informar o acadêmico o seu desempenho durante a realização do Estágio (APÊNDICE E FICHA DE ACOMPANHAMENTO DO ECSO Professor Orientador); X comunicar o Professor Responsável de Estágio acerca das irregularidades que forem verificadas durante a realização das atividades de Estágio. Seção IV Do Profissional Supervisor de Estágio Art. 12. O Profissional Supervisor de Estágio que acompanha as atividades desenvolvidas no local de Estágio tem como responsabilidade: I receber e acompanhar o acadêmico em suas atividades de estágio, bem como orientá-lo sobre as normas internas da instituição campo de estágio; II elaborar, em conjunto com o Acadêmico estagiário, o planejamento das atividades que constituirão o Projeto de Estágio; III assegurar ao acadêmico o desenvolvimento de atividades que proporcionem experiências práticas na sua área de formação, permitindo a complementação do processo de ensino e de aprendizagem; IV avaliar o acadêmico estagiário preenchendo criteriosamente a ficha de avaliação do ECSO (APÊNDICE F FICHA DE AVALIAÇÃO DO ECSO Profissional Supervisor de Estágio). Seção V Do Acadêmico Estagiário Art. 13. É considerado estagiário o acadêmico do Curso de Moda matriculado na disciplina Elaboração do Projeto de Estágio ou no componente curricular Estágio Curricular Supervisionado.

9 7 Art. 14. São deveres do acadêmico estagiário: I conhecer o Regulamento Geral de Estágio Supervisionado dos Cursos de Graduação da UNERJ e este Regulamento; II buscar oportunidade de Estágio junto às empresas; III entregar os documentos legais e comprobatórios atinentes às atividades de estágio de acordo com este Regulamento (APÊNDICE C DADOS CADASTRAIS DO ESTAGIÁRIO (ECSO)); IV providenciar sua liberação de trabalho para o desenvolvimento das atividades de estágio; V elaborar o Projeto do Estágio de acordo com as normas deste Regulamento (APÊNDICE D ROTEIRO ORIENTADOR PARA O PROJETO DE ESTÁGIO); VI cumprir integralmente as atividades previstas no Projeto de Estágio, de acordo com o cronograma estabelecido no projeto; VII elaborar, em conjunto com o Profissional Supervisor de Estágio, o planejamento das atividades que constituem o Projeto de Estágio adequando-o ao cronograma de atividades da instituição campo de estágio; VIII comparecer, com assiduidade, ao local das atividades do estágio nos dias e horários determinados e às reuniões com o Professor Orientador; IX Cumprir as normas internas da UNERJ e da instituição campo de estágio onde realizará as atividades de estágio; X manter sigilo quanto às informações que lhe forem confiadas por parte da UNERJ e do local de estágio; XI manter conduta profissional e ética em qualquer situação durante a realização do estágio; XII entregar o Relatório Final de Estágio (APÊNDICE G ROTEIRO ORIENTADOR PARA O RELATÓRIO DE ESTÁGIO) até 2 (duas) semanas antes da etapa de socialização das experiências ao Professor Orientador; XIII planejar, organizar e socializar, em conjunto com o Professor Orientador, os resultados dos estudos teóricos e práticos vivenciados durante o estágio através de seminário, oficina, pôster, painel, banner, banca ou outras formas de apresentações propostas pelo colegiado do curso. Parágrafo único. Cumprir as orientações e recomendações advindas da Coordenação Geral de Estágios, do Professor Responsável de Estágio do Curso de Moda, do Professor Orientador e da instituição campo de estágio, quanto às normas de realização das atividades de estágio.

10 8 CAPÍTULO VIII DA AVALIAÇÃO Art. 15. A avaliação dos estagiários matriculados no ECSO é realizada pelos Professores Orientadores, de forma processual, contemplando: I pontualidade, frequência, aproveitamento e conhecimentos teóricopráticos evidenciados nos instrumentos de avaliação; II relatório final de estágio, elaborado pelo acadêmico estagiário, de acordo com os critérios de avaliação estabelecidos; III socialização dos resultados do estágio. 1º Para a aprovação, o acadêmico estagiário deverá cumprir com todas as determinações estabelecidas neste Regulamento, além de obter média final igual ou superior a 6 (seis). 2º Será obrigatório constar no Relatório do Estágio a descrição das atividades desenvolvidas, fundamentando os principais aspectos observados; 3º Não será concedida a revisão de notas do ECSO, em consonância com o disposto no artigo 48, parágrafo único, do Regimento Geral da UNERJ. Seção I Da Avaliação da Disciplina de Projeto VII Art. 16. Será avaliada a produção do Esboço do Projeto de Estágio de acordo com os critérios constantes no Programa de Ensino e Aprendizagem da disciplina de Projeto VII, disponibilizado ao acadêmico no início do semestre. Seção II Da Avaliação da Disciplina de Projeto VIII Art. 17. Será avaliada a implementação do Projeto de Estágio de acordo com critérios constantes no Programa de Ensino e Aprendizagem da disciplina de Projeto VIII, disponibilizado ao acadêmico no início do semestre. CAPÍTULO IX DAS DISPOSIÇÕES FINAIS Art. 18. É vedada, tanto ao Professor Orientador quanto ao acadêmico estagiário, a execução de qualquer outra atividade que não esteja vinculada ao ECSO, durante o horário estabelecido.

11 9 Art. 19. Os casos omissos serão resolvidos pelo Professor Responsável pelo ECSO do Curso de Moda, Coordenação de Curso, Coordenação Geral de Estágios e Pró-Reitoria Acadêmica, observando-se o Regulamento Geral de Estágio, Regimento Geral e Estatuto do Centro Universitário de Jaraguá do Sul UNERJ e demais dispositivos legais pertinentes. Art. 20. Este Regulamento entra em vigor na data de sua aprovação pelo CONSUNI. Jaraguá do Sul, 21 de setembro de 2010.

12 10 APÊNDICES APÊNDICE A TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO ECSO APÊNDICE B CARTA DE ENCAMINHAMENTO APÊNDICE C DADOS CADASTRAIS DO ESTAGIÁRIO (ECSO) APÊNDICE D ROTEIRO ORIENTADOR PARA O PROJETO DE ESTÁGIO APÊNDICE E FICHA DE ACOMPANHAMENTO DO ECSO (Professor Orientador) APÊNDICE F FICHA DE AVALIAÇÃO DO ECSO (Profissional Supervisor de Estágio) APÊNDICE G ROTEIRO ORIENTADOR PARA O RELATÓRIO DE ESTÁGIO

13 11 APÊNDICE A TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO ECSO ESTAGIÁRIO:... Curso:... Matrícula n... Endereço:... INSTITUIÇÃO DE ENSINO: CENTRO UNIVERSITÁRIO DE JARAGUÁ DO SUL - UNERJ CNPJ: / Endereço: Rua dos Imigrantes, Vila Rau JARAGUÁ DO SUL - SC ORGANIZAÇÃO: Razão Social:... Representante Legal:... CNPJ:... Inscrição Estadual:... Endereço:... Com base na Lei n.º , de 25 de setembro de 2008, e de acordo com o termo de cooperação firmado para este fim entre ORGANIZAÇÃO e INSTITUIÇÃO, em / /, resolvem celebrar o presente instrumento, mediante as cláusulas e condições abaixo especificadas: CLÁUSULA PRIMEIRA - O ESTAGIÁRIO se obriga a desenvolver as atividades constantes em seu Projeto de estágio, aprovado pelo Professor Responsável de Estágio ou Professor Orientador Sr.. CLÁUSULA SEGUNDA O plano de estágio atenderá aos objetivos de formação do curso e aos objetivos da ORGANIZAÇÃO, em conformidade com as disciplinas cursadas, e será anexado a este termo, à medida que as avaliações parciais forem realizadas, através de aditivos. CLÁUSULA TERCEIRA - O estágio terá duração de meses, com início em de e seu término em de e será desenvolvido no setor da ORGANIZAÇÃO, na cidade de, segundo cronograma de estágio do curso. CLÁUSULA QUARTA - Pelas reais e recíprocas vantagens técnico-pedagógico e administrativas, a ORGANIZAÇÃO designará como Profissional Supervisor de Estágio o Sr(ª)., a (ao) qual caberá o acompanhamento e a avaliação de desempenho do ESTAGIÁRIO.

14 12 CLÁUSULA QUINTA - O ESTAGIÁRIO se obriga a cumprir fielmente a programação de estágio. CLÁUSULA SEXTA - O ESTAGIÁRIO se compromete a elaborar relatório sobre o estágio realizado, em prazo não superior a 6 (seis) meses, apresentando-o à ORGANIZAÇÃO, através de seu supervisor Interno de Estágio, e à INSTITUIÇÃO, através do professor orientador ou professor responsável de estágio. CLÁUSULA SÉTIMA - O ESTAGIÁRIO se obriga a observar rigorosamente as normas funcionais e as instruções de ordem administrativa da ORGANIZAÇÃO, sujeitando-se a elas e conduzindo-se dentro da ética profissional. CLÁUSULA OITAVA - O ESTAGIÁRIO se compromete a não retirar nem ceder a terceiros qualquer material didático-pedagógico e tecnológico da ORGANIZAÇÃO. Esse material apenas poderá sair da ORGANIZAÇÃO como parte integrante do relatório desenvolvido pelo estagiário, com a anuência do seu representante legal da ORGANIZAÇÃO. CLÁUSULA NONA - O ESTAGIÁRIO responderá pelas perdas e danos consequentes da inobservância das normas internas ou das constantes do presente termo. CLÁSULA DÉCIMA - A ORGANIZAÇÃO concederá ao ESTAGIÁRIO, a exclusivo critério seu, uma bolsa auxílio mensal no valor R$ reais. CLÁUSULA DÉCIMA PRIMEIRA - O ESTAGIÁRIO, por todo o período de realização do estágio, estará amparado por seguro de vida, através da, Apólice nº.. CLÁUSULA DÉCIMA SEGUNDA - A ORGANIZAÇÃO se compromete a entregar termo de realização do estágio com indicação resumida das atividades desenvolvidas, dos períodos e da avaliação do desempenho quando do desligamento do estagiário. CLÁUSULA DÉCIMA TERCEIRA Ficam cientes as partes de que a INSTITUIÇÃO DE ENSINO não adota verificações de aprendizagem periódicas ou finais, ficando a cargo de cada professor estabelecer a data de avaliação de sua disciplina.

15 13 CLÁUSULA DÉCIMA QUARTA - Nos termos da Lei n /08, o presente termo de compromisso não gerará vínculo empregatício entre o ESTAGIÁRIO e a ORGANIZAÇÃO. CLÁUSULA DÉCIMA QUINTA Fica eleito o Foro da Comarca de Jaraguá do Sul, Estado de Santa Catarina, para dirimir quaisquer dúvidas resultantes do presente Termo de Compromisso de Estágio. E, por assim se acharem justos e compromissados, firmam o presente em três vias de igual teor e forma, que vai devidamente assinado, diante de duas testemunhas, que também o subscrevem. Jaraguá do Sul, de de 20. Estagiário(a) Organização Professor Responsável de Estágio (nos casos de estágio obrigatório) Profª Drª Iria Tancon Coordenadora Geral de Estágios UNERJ TESTEMUNHAS: Nome: CPF: Nome: CPF:

16 14 APÊNDICE B CARTA DE ENCAMINHAMENTO Senhor(a) (Cargo) (Organização) Prezado Senhor(a), Cordialmente cumprimentando-o, solicitamos receber o(a) acadêmico(a) XXXXXXXXXXX da XX fase do Curso de Moda do Centro Universitário de Jaraguá do Sul UNERJ, para que o mesmo possa cumprir sua carga horária sob a forma de Estágio Curricular Supervisionado Obrigatório (ECSO) nessa Organização, de acordo com a legislação e com seu Projeto de Estágio, durante o período previsto no respectivo cronograma. Agradecemos sua colaboração. Atenciosamente, Professor Responsável de Estágio do Curso de Moda Coordenador do Curso de Moda

17 15 APÊNDICE C DADOS CADASTRAIS DO ESTAGIÁRIO (ECSO) ACADÊMICO Nome: Fone: Organização onde trabalha: Fone: Setor de trabalho: Nome e cargo do superior imediato: ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO Disciplina/Área: Organização onde será realizado o Estágio: Área e/ou setor onde será realizado o Estágio: Endereço: Cidade: Fone: Ramo de atividade da organização: PROFESSOR ORIENTADOR Nome: Celular: Residencial: Comercial: Atendimento ao acadêmico (dia da semana): Horário: PROFISSIONAL SUPERVISOR DO ESTÁGIO NA ORGANIZAÇÃO Nome: Cargo que ocupa: Fone: Início do estágio: / / Término do estágio: / / Jaraguá do Sul, de de 20 Profissional Supervisor do Estágio Estagiário Professor Orientador Professor Responsável de Estágio

18 16 APÊNDICE D ROTEIRO ORIENTADOR PARA O PROJETO DE ESTÁGIO Estágio: Segue roteiro orientador para a elaboração do Esboço e do Projeto de CAPA Instituição; Nome do autor; Título do trabalho; Subtítulo (se houver); Local (nome da cidade onde será apresentado) e o ano (da apresentação ou da entrega). FOLHA DE ROSTO Nome do autor (responsável intelectual do trabalho); Título principal do trabalho (deve ser claro e preciso, identificando o seu conteúdo); Subtítulo (se houver mais de um, deve ser evidenciada a sua subordinação ao título principal, precedido de dois pontos); Natureza (projeto, relatório, trabalho de conclusão de curso e/ou aperfeiçoamento) e objetivo (aprovação em disciplina, grau pretendido e outros); Nome da instituição a que é submetido; Nome do orientador e, se houver, do coorientador; Local (cidade) da instituição onde deve ser apresentado e o ano (da apresentação ou entrega). SUMÁRIO 1 PROBLEMATIZAÇÃO 2 JUSTIFICATIVA 3 OBJETIVOS 3.1 OBJETIVO GERAL 3.2 OBJETIVOS ESPECÍFICOS 4 METODOLOGIA 5 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA 6 CRONOGRAMA REFERÊNCIAS APÊNDICES E/OU ANEXOS

19 17 APÊNDICE E FICHA DE ACOMPANHAMENTO DO ECSO (Professor Orientador) Estagiário: Título do Projeto: Professor Orientador: Local de realização do estágio: Data Horário Registro / Observações Prof. Assinatura Acadêmico Observação: Na Ficha de Acompanhamento do ECSO deve constar o registro de: datas e horários de orientação tendo em vista o acompanhamento da frequência e da assiduidade do acadêmico, orientações diversas, dificuldades encontradas, procedimentos adotados, envolvimento do acadêmico, recomendações feitas pelo professor, entre outras observações. Os registros feitos pelo professor orientador servirão de subsídios para informar o acadêmico quanto ao seu desempenho durante a realização do Estágio.

20 18 APÊNDICE F FICHA DE AVALIAÇÃO DO ECSO (Profissional Supervisor de Estágio) Data: / / Acadêmico: Profissional Supervisor do Estágio na instituição campo de estágio: Professor orientador: Avaliar o acadêmico/estagiário quanto aos seguintes critérios: CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO Sempre Às vezes Nunca a) Aspectos Profissionais Cumprimento do programa (em relação ao que estava previsto). Qualidade do trabalho (nível de perfeição com que o trabalho foi desenvolvido). Conhecimentos demonstrados (conhecimento teórico/prático demonstrado e aplicado no decorrer das atividades). Espírito crítico (disposição e capacidade de indagar e aprofundar o conhecimento profissional). Grau de inovação (ideias e inovações propostas pelo estagiário relacionadas à etapa do programa). b) Aspectos Humanos Assiduidade (frequência do estagiário e aproveitamento do tempo previsto no programa). Pontualidade (compromisso com os horários predefinidos). Integração (nível de entrosamento do estagiário com os demais colegas de trabalho). Disciplina (cumprimento das normas internas da instituição campo de estágio). Responsabilidade (cumprimento das obrigações assumidas). Estagiário Profissional Supervisor do Estágio na instituição campo de estágio Professor Orientador Professor Responsável de Estágio

21 19 APÊNDICE G ROTEIRO ORIENTADOR PARA O RELATÓRIO DE ESTÁGIO 1 Segue roteiro orientador para a elaboração do Relatório de Estágio: CAPA Instituição; Nome do autor; Título do trabalho; Subtítulo (se houver); Local (nome da cidade onde será apresentado) e o ano (da apresentação ou da entrega). FOLHA DE ROSTO Nome do autor (responsável intelectual do trabalho); Título principal do trabalho (deve ser claro e preciso, identificando o seu conteúdo); Subtítulo (se houver mais de um, deve ser evidenciada a sua subordinação ao título principal, precedido de dois pontos); Natureza (projeto, relatório, trabalho de conclusão de curso e/ou aperfeiçoamento) e objetivo (aprovação em disciplina, grau pretendido e outros); Nome da instituição a que é submetido; Nome do orientador e, se houver, do coorientador; Local (cidade) da instituição onde deve ser apresentado e o ano (da apresentação ou entrega). DEDICATÓRIA, AGRADECIMENTOS E/OU EPÍGRAFE Dedicatória: Elemento opcional colocado após a folha de aprovação. É a folha na qual o autor presta homenagem ou dedica seu trabalho. Agradecimento(s): Elemento opcional colocado após a dedicatória. É a folha na qual o autor faz agradecimentos dirigidos àqueles que contribuíram de maneira relevante à elaboração do trabalho. Epígrafe: Elemento opcional. Colocado após os agradecimentos. Título ou frase que, colocada no início de um livro, de um capítulo, serve de tema ao assunto ou para resumir o sentido ou situar a motivação da obra. Podem também constar epígrafes nas folhas de abertura das seções primárias. LISTAS Listas de ilustrações: Elemento opcional, que deve ser elaborado de acordo com a ordem apresentada no texto, com cada item designado por seu nome específico, acompanhado do respectivo número da página. Quando necessário, recomenda-se 1 Definição de termos da ABNT, de acordo com: GASCHO, Cristiane Lucht. Normalização de

22 20 a elaboração de lista própria para cada tipo de ilustração (desenhos, esquemas, fluxogramas, fotografias, gráficos, mapas, organogramas, plantas, quadros, retratos, e outros). Lista de tabelas: Elemento opcional elaborado de acordo com a ordem apresentada no texto, com cada item designado por seu nome específico, acompanhado do respectivo número de página. Lista de abreviaturas e siglas: Elemento opcional que consiste na relação alfabética das abreviaturas e siglas utilizadas no texto, seguidas das palavras ou expressões correspondentes grafadas por extenso. Recomenda-se a elaboração de lista própria para cada tipo. Lista de símbolos: Elemento opcional que deve ser elaborado de acordo com a ordem apresentada no texto, com o devido significado. SUMÁRIO INTRODUÇÃO DESENVOLVIMENTO CONSIDERAÇÕES FINAIS REFERÊNCIAS GLOSSÁRIO, APÊNDICES E/OU ANEXOS Glossário: Elemento opcional, elaborado em ordem alfabética. Constituído por uma relação de termos usados no trabalho, seguido de seus significados. Apêndice (s): Elemento opcional identificado(s) por letras maiúsculas consecutivas, travessão e pelos respectivos títulos. Excepcionalmente utilizam-se letras maiúsculas dobradas, na identificação dos apêndices, quando esgotadas as 23 letras do alfabeto. Material de responsabilidade exclusiva do pesquisador. Anexo (s): Elemento opcional identificado por letras maiúsculas consecutivas, travessão e pelos respectivos títulos. Excepcionalmente utilizam-se letras maiúsculas dobradas, na identificação dos apêndices, quando esgotadas as 23 letras do alfabeto. Material cuja responsabilidade é exclusivamente de terceiros. trabalhos técnico-científicos e trabalhos acadêmicos. Jaraguá do Sul: UNERJ, 2008.

Profª PEDRA SANTANA ALVES Reitora

Profª PEDRA SANTANA ALVES Reitora 0 PORTARIA Nº 11/11 APROVA AD REFERENDUM O REGULAMENTO PARA PROJETO FINAL DOS CURSOS DE ENGENHARIA DA UNERJ. A Reitora do Centro Universitário de Jaraguá do Sul UNERJ, e Presidente do Conselho Universitário

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Estágio Supervisionado do Curso de Bacharelado em Sistemas de Informação REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO União da Vitória/PR 2011 1 I Da Caracterização

Leia mais

NORMAS COMPLEMENTARES À RESOLUÇÃO Nº 684/09 CONSEPE, REFERENTE À PRÁTICA DE ENSINO/ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO SUPERVISIONADO

NORMAS COMPLEMENTARES À RESOLUÇÃO Nº 684/09 CONSEPE, REFERENTE À PRÁTICA DE ENSINO/ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO SUPERVISIONADO UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS COORDENADORIA DE LICENCIATURA EM TEATRO COLEGIADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM TEATRO NORMAS COMPLEMENTARES

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE PEDAGOGIA

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE PEDAGOGIA REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE PEDAGOGIA DA FACULDADE ANGLO-AMERICANO CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO Art. 1º Este Regulamento disciplina as atividades do Estágio Curricular Supervisionado,

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO

CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA Santa Maria, RS. 2012 SUMÁRIO CAPÍTULO I... 3 DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS... 3 CAPÍTULO II... 4 REGULARIZAÇÃO DO ESTÁGIO... 4 CAPÍTULO III... 5 DOS ASPECTOS LEGAIS... 5

Leia mais

Faculdade Decisão Faculdade Decisão FADEC - CNPJ. 82.103.292/0001-52 Credenciada Pela Portaria MEC Nº 1029/2000 DOU: 21.07.2000

Faculdade Decisão Faculdade Decisão FADEC - CNPJ. 82.103.292/0001-52 Credenciada Pela Portaria MEC Nº 1029/2000 DOU: 21.07.2000 TERMO DE CONVÊNIO PARA ESTÁGIO CURRICULAR FADEC/EMPRESA TERMO DE CONVÊNIO PARA ESTÁGIO CURRICULAR QUE ENTRE SI CELEBRAM, DE UM LADO A FACULDADE DECISÃO E DE OUTRO LADO, A EMPRESA, VISANDO À REALIZAÇÃO

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 07/11 CONSUNI

RESOLUÇÃO Nº 07/11 CONSUNI RESOLUÇÃO Nº 07/11 CONSUNI APROVA O REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM DIREITO. A Presidente do Conselho Universitário CONSUNI do Centro Universitário Católica de Santa

Leia mais

NORMAS PARA ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO (OBRIGATÓRIO)

NORMAS PARA ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO (OBRIGATÓRIO) UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL REI CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO NORMAS PARA ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO (OBRIGATÓRIO) O Colegiado do Curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal

Leia mais

Para efeitos desta regulamentação consideram-se as seguintes definições:

Para efeitos desta regulamentação consideram-se as seguintes definições: O Colegiado do Curso de Engenharia Civil com ênfase em estruturas metálicas da Universidade Federal de São João Del Rei (UFSJ) Campus Alto Paraopeba (CAP), no uso de suas atribuições e, tendo em vista

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 019/07 CONSUNI

RESOLUÇÃO Nº 019/07 CONSUNI RESOLUÇÃO Nº 019/07 CONSUNI APROVA O REGULAMENTO GERAL DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DE JARAGUÁ DO SUL UNERJ. A Presidente do Conselho Universitário CONSUNI do Centro Universitário

Leia mais

REGULAMENTO PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) - DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

REGULAMENTO PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) - DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO FACULDADE METODISTA DE CIÊNCIAS HUMANAS E EXATAS REGULAMENTO PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) - DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CAPÍTULO I Do Conceito, dos Princípios, das Finalidades

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 153/2005-CEPE/UNICENTRO

RESOLUÇÃO Nº 153/2005-CEPE/UNICENTRO RESOLUÇÃO Nº 153/2005-CEPE/UNICENTRO Aprova o Regulamento de Estágio Curricular do Curso de Comunicação Social/Publicidade e Propaganda da UNICENTRO e dá outras providências. O REITOR DA UNIVERSIDADE ESTADUAL

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO TERMO DE COMPROMISSO Termo de Compromisso que entre si celebram e o(a) (Pessoa Jurídica)... e o(a) estudante... com a interveniência da Universidade

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIO DO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO

MANUAL DE ESTÁGIO DO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO FACULDADE CAMPO REAL MANUAL DE ESTÁGIO DO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Prof. Carlos Bernardo Gouvea Pereira COORDENADOR ADJUNTO GUARAPUAVA-PR 2013 1 - Apresentação O Estágio Curricular Obrigatório (ECO)

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 74/2010

RESOLUÇÃO Nº 74/2010 RESOLUÇÃO Nº 74/2010 Institui e regulamenta o estágio supervisionado curricular nos cursos de graduação da UFES. O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO, no

Leia mais

CAPÍTULO I DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS

CAPÍTULO I DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO NÃO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DA FACULDADE ARTHUR THOMAS CAPÍTULO I DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS Art. 1º. O presente Regulamento estabelece as políticas

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO SUMÁRIO CAPÍTULO I...3 DO CONCEITO E OBJETIVOS...3 CAPÍTULO II...3 DA NATUREZA DO ESTÁGIO...3 CAPÍTULO III...3 DOS CAMPOS DE ESTÁGIO...3 CAPÍTULO IV...4 DA ORGANIZAÇÃO ADMINISTRATIVA

Leia mais

Instituto de Economia. Curso de Graduação Bacharelado em Relações Internacionais. Regulamento para Monografia

Instituto de Economia. Curso de Graduação Bacharelado em Relações Internacionais. Regulamento para Monografia CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente regulamento visa normatizar as atividades relacionadas a Trabalho de Conclusão do Curso (TCC) de Graduação - Bacharelado em Relações Internacionais

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO ESCOLA DE FARMÁCIA E ODONTOLOGIA DE ALFENAS CENTRO UNIVERSITÁRIO FEDERAL

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO ESCOLA DE FARMÁCIA E ODONTOLOGIA DE ALFENAS CENTRO UNIVERSITÁRIO FEDERAL REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO DE INTERESSE CURRICULAR DO CURSO DE QUÍMICA DA Efoa/Ceufe Resolução Nº 007/2005 pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPE) O presente regulamento foi elaborado tendo

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO APRESENTAÇÃO Dispõe sobre as normas para realização de Estágio Supervisionado pelos acadêmicos da Faculdade de Belém FABEL. O presente regulamento normatiza o Estágio

Leia mais

Centro Universitário de Brusque - UNIFEBE

Centro Universitário de Brusque - UNIFEBE REGULAMENTO DO PROGRAMA DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO DE PRÁTICA JURÍDICA DO CURSO DE DIREITO DA UNIFEBE Aprovado pela Resolução CONSUNI nº 36/14, de 10/12/14. CAPÍTULO I DISPOSIÇÃO

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 20, DE 26 DE NOVEMBRO DE 2010

RESOLUÇÃO Nº 20, DE 26 DE NOVEMBRO DE 2010 RESOLUÇÃO Nº 20, DE 26 DE NOVEMBRO DE 2010 Dispõe sobre a realização dos Estágios destinados a estudantes regularmente matriculados na Universidade Federal do Pampa e sobre os Estágios realizados no âmbito

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CAPITULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CAPITULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES 1 REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CAPITULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º - Este regulamento normatiza as atividades relacionadas ao Estágio Curricular do Curso de Administração

Leia mais

PROJETO DE ESTÁGIO PROFISSIONAL SUPERVISIONADO

PROJETO DE ESTÁGIO PROFISSIONAL SUPERVISIONADO PROJETO DE ESTÁGIO PROFISSIONAL SUPERVISIONADO O Estágio Curricular Supervisionado tem como objetivo desenvolver junto ao estudante a capacidade de desenvolver uma leitura problematizadora da realidade

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM FÍSICA

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM FÍSICA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ CÂMPUS TELÊMACO BORBA REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM FÍSICA Telêmaco Borba,

Leia mais

À vista das deliberações do plenário, em reunião realizada no dia 21 de junho de 2010 (Processo n.º 23096.029583/09-32).

À vista das deliberações do plenário, em reunião realizada no dia 21 de junho de 2010 (Processo n.º 23096.029583/09-32). 1 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO Nº 01/2010 Regulamenta a realização do Estágio de Extensão não-obrigatório,

Leia mais

RESOLUÇÃO CONSEPE 19/2007

RESOLUÇÃO CONSEPE 19/2007 RESOLUÇÃO CONSEPE 19/2007 ALTERA O REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO, DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA, MODALIDADE LICENCIATURA DO CÂMPUS DE BRAGANÇA PAULISTA DA UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO. O Vice-Reitor

Leia mais

REGULAMENTAÇÃO ESPECÍFICA DO ESTÁGIO DE INTERESSE CURRICULAR DO CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS (BACHARELADO E LICENCIATURA)

REGULAMENTAÇÃO ESPECÍFICA DO ESTÁGIO DE INTERESSE CURRICULAR DO CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS (BACHARELADO E LICENCIATURA) 1 REGULAMENTAÇÃO ESPECÍFICA DO ESTÁGIO DE INTERESSE CURRICULAR DO CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS (BACHARELADO E LICENCIATURA) Resolução nº 015/2005 do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPE) Capítulo

Leia mais

REGIMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE TURISMO DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

REGIMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE TURISMO DAS DISPOSIÇÕES GERAIS REGIMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE TURISMO DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º Os estágios curriculares do Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Turismo do Instituto

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA (UNILA) COMISSÃO SUPERIOR DE ENSINO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA (UNILA) COMISSÃO SUPERIOR DE ENSINO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA (UNILA) COMISSÃO SUPERIOR DE ENSINO RESOLUÇÃO COSUEN N 025, DE 01 DE SETEMBRO DE 2014. Aprova o Regulamento do Estágio Supervisionado

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. CAPÍTULO I Do Conceito, dos Princípios, das Finalidades e dos Objetivos

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. CAPÍTULO I Do Conceito, dos Princípios, das Finalidades e dos Objetivos REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CAPÍTULO I Do Conceito, dos Princípios, das Finalidades e dos Objetivos Art. 1º - O Trabalho de Conclusão de Curso TCC, do curso

Leia mais

SOCIEDADE PIAUIENSE DE ENSINO SUPERIOR LTDA. INSTITUTO CAMILLO FILHO

SOCIEDADE PIAUIENSE DE ENSINO SUPERIOR LTDA. INSTITUTO CAMILLO FILHO SOCIEDADE PIAUIENSE DE ENSINO SUPERIOR LTDA. INSTITUTO CAMILLO FILHO CONSELHO SUPERIOR Anexo Único à Resolução nº 008/2014, de 11 de dezembro de 2014, do Conselho Superior (CONSUP) REGULAMENTO DO ESTÁGIO

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 031/07 CONSUNI

RESOLUÇÃO Nº 031/07 CONSUNI RESOLUÇÃO Nº 031/07 CONSUNI APROVA O REGULAMENTO QUE NORMATIZA AS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. A Presidente do Conselho Universitário CONSUNI do Centro Universitário de Jaraguá

Leia mais

CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS COLEGIADO DO CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS

CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS COLEGIADO DO CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS Regulamento do Estágio Curricular Obrigatório do Bacharelado em Ciências Biológicas 1 CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS COLEGIADO DO CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO

Leia mais

REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE FISIOTERAPIA DA ASCES

REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE FISIOTERAPIA DA ASCES REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE FISIOTERAPIA DA ASCES NATUREZA E FINALIDADES Art. 1º. O estágio curricular do Curso de Fisioterapia da Faculdade ASCES constitui uma etapa curricular com

Leia mais

FACULDADE DE ARARAQUARA

FACULDADE DE ARARAQUARA SUMÁRIO CADASTRO DA EMPRESA E DA INSTITUIÇÃO DE ENSINO... 1 CLÁUSULA PRIMEIRA CONCEITOS E OBJETIVOS... 2 CLÁUSULA SEGUNDA DA INSTITUIÇÃO DE ENSINO... 4 CLÁUSULA TERCEIRA DA EMPRESA... 5 CLÁUSULA QUARTA

Leia mais

REGULAMENTO 04 FICHA CADASTRO 01 PLANO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO 02 RELATÓRIO MENSAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO 01 RELATÓRIO DE FREQÜÊNCIA 01

REGULAMENTO 04 FICHA CADASTRO 01 PLANO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO 02 RELATÓRIO MENSAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO 01 RELATÓRIO DE FREQÜÊNCIA 01 KIT ALUNO REGULAMENTO 04 FICHA CADASTRO 01 PLANO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO 02 RELATÓRIO MENSAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO 01 RELATÓRIO DE FREQÜÊNCIA 01 AVALIAÇÃO DO ESTAGIÁRIO 01 ROTEIRO PARA O RELATÓRIO

Leia mais

Bem vindo! Você, acadêmico de Psicologia, chegou ao meio do curso, e a partir de agora até a formatura, é também um estagiário.

Bem vindo! Você, acadêmico de Psicologia, chegou ao meio do curso, e a partir de agora até a formatura, é também um estagiário. FACULDADE DE PSICOLOGIA Bem vindo! Você, acadêmico de Psicologia, chegou ao meio do curso, e a partir de agora até a formatura, é também um estagiário. Estagiário é todo aluno, regularmente matriculado,

Leia mais

SOLICITAÇÃO DE ESTÁGIO VOLUNTÁRIO

SOLICITAÇÃO DE ESTÁGIO VOLUNTÁRIO SOLICITAÇÃO DE ESTÁGIO VOLUNTÁRIO Sr(a) Chefe de Departamento, Curitiba, de de. Eu,, aluno(a) regularmente matriculado(a) no Curso de matrícula nº, solicito estágio não remunerado no Departamento de, Laboratório

Leia mais

Resolução nº. 01/09. Título I Estágio Supervisionado. Capítulo I. Caracterização do Estágio:

Resolução nº. 01/09. Título I Estágio Supervisionado. Capítulo I. Caracterização do Estágio: 1 Resolução nº. 01/09 Aprovar o Regulamento do Estágio Curricular Supervisionado do Curso de Pedagogia - considerando o art.70, VII do Regimento desta Instituição; - considerando necessidade de normatizar

Leia mais

NORMAS PARA ESTÁGIOS DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO AMBIENTAL

NORMAS PARA ESTÁGIOS DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO AMBIENTAL NORMAS PARA ESTÁGIOS DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO AMBIENTAL Este documento tem como finalidade estabelecer e orientar as atividades de estágio desenvolvidas pelos alunos do Curso Superior

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 180/CONSUN/2007. Aprova o Regulamento dos Estágios Curriculares do Curso de Graduação em Engenharia Civil

RESOLUÇÃO Nº 180/CONSUN/2007. Aprova o Regulamento dos Estágios Curriculares do Curso de Graduação em Engenharia Civil RESOLUÇÃO Nº 180/CONSUN/2007 Aprova o Regulamento dos Estágios Curriculares do Curso de Graduação em Engenharia Civil O Conselho Universitário da Universidade Comunitária Regional de Chapecó UNOCHAPECÓ,

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PEDAGOGIA.

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PEDAGOGIA. REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PEDAGOGIA. JUIZ DE FORA MG APRESENTAÇÃO O Instituto Superior de Educação Carlos Chagas ISECC, com sua sede na cidade de Juiz de Fora, Estado

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA COMISSÃO SUPERIOR DE ENSINO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA COMISSÃO SUPERIOR DE ENSINO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA COMISSÃO SUPERIOR DE ENSINO RESOLUÇÃO COSUEN N 015 DE 26 DE NOVEMBRO DE 2015 Revoga e substitui, ad referendum, a Resolução CONSUN

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIO DO CURSO DE BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO

MANUAL DE ESTÁGIO DO CURSO DE BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E DE TURISMO DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO E TURISMO COLEGIADO DO CURSO DE BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO MANUAL DE ESTÁGIO

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE FISIOTERAPIA REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO E NÃO OBRIGATÓRIO EM FISIOTERAPIA

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE FISIOTERAPIA REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO E NÃO OBRIGATÓRIO EM FISIOTERAPIA UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE FISIOTERAPIA REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO E NÃO OBRIGATÓRIO EM FISIOTERAPIA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1 O presente regulamento

Leia mais

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL COMUNITÁRIA FORMIGUENSE CENTRO UNIVERSITÁRIO DE FORMIGA - UNIFOR

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL COMUNITÁRIA FORMIGUENSE CENTRO UNIVERSITÁRIO DE FORMIGA - UNIFOR FUNDAÇÃO EDUCACIONAL COMUNITÁRIA FORMIGUENSE CENTRO UNIVERSITÁRIO DE FORMIGA - UNIFOR REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO (Ato de Aprovação: Resolução do Reitor nº

Leia mais

POLÍTICA DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM SERVIÇO SOCIAL

POLÍTICA DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM SERVIÇO SOCIAL POLÍTICA DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM SERVIÇO SOCIAL Abril / 2014 Apresentação O Estágio Supervisionado em Serviço Social é um ato educativo que acontece no ambiente de trabalho e

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DO ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO. Matriz 23

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DO ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO. Matriz 23 MANUAL DE PROCEDIMENTOS DO ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA LICENCIATURA Matriz 23 Junho de 2013 1 MANUAL DE PROCEDIMENTOS DO ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO DO CURSO DE LICENCIATURA

Leia mais

Carta de Apresentação

Carta de Apresentação Carta de Apresentação Rio de Janeiro,... de... de... Do: Professor de Estágio Supervisionado da UNISUAM Ao(à): Sr(a) Diretor(a) do(a)... Assunto: Apresentação de Estagiário Senhor(a) Diretor(a): Apresentamos

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO DE DOCÊNCIA PARA DISCENTES DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UNIVERSIDADE DO SAGRADO CORAÇÃO

REGULAMENTO DO ESTÁGIO DE DOCÊNCIA PARA DISCENTES DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UNIVERSIDADE DO SAGRADO CORAÇÃO REGULAMENTO DO ESTÁGIO DE DOCÊNCIA PARA DISCENTES DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UNIVERSIDADE DO SAGRADO CORAÇÃO (Aprovado pelo Parecer do CONSEPE/USC nº 11, de 27

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO 2013 Coordenação Pedagógica: Prof. Ms José Luiz de Miranda Alves Coordenação do Núcleo de Estágio - NEST: Profª. Ms

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO LICENCIATURA EM PEDAGOGIA REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO

CURSO DE GRADUAÇÃO LICENCIATURA EM PEDAGOGIA REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE GRADUAÇÃO LICENCIATURA EM PEDAGOGIA REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO GUARUJÁ 2013 REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE PEDAGOGIA CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO Artigo 1º - O Estágio

Leia mais

NORMAS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO PARA OS CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS DA PUCRS

NORMAS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO PARA OS CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS DA PUCRS NORMAS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO PARA OS CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS DA PUCRS CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS: Habilitações: Língua Portuguesa e respectivas Literaturas Língua Espanhola e respectivas

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATORIO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATORIO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATORIO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Art. 1º - Este regulamento normatiza as atividades relacionadas ao Estágio Curricular Supervisionado Obrigatório do

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Art.1º. O Estágio Supervisionado é componente curricular obrigatório do Curso de Graduação em Administração da FASIP que visa a proporcionar

Leia mais

Universidade Estadual de Maringá Centro de Tecnologia

Universidade Estadual de Maringá Centro de Tecnologia RESOLUÇÃO Nº 094/2010-CTC CERTIDÃO Certifico que a presente resolução foi afixada em local de costume, neste Centro, no dia 16/12/2010. Éder Rodrigo Gimenes Secretário Aprova Regulamento do componente

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA. Capítulo I DAS DISPOSIÇÕES LEGAIS

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA. Capítulo I DAS DISPOSIÇÕES LEGAIS Resolução do colegiado de Pedagogia nº 03/2014 Regulamenta Estágio supervisionado do curso de Pedagogia, fixados no Projeto Pedagógico do Curso de Pedagogia, Licenciatura, do Centro de Ensino Superior

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO AMBIENTAL

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO AMBIENTAL Faculdade de Ciências Biomédicas de Cacoal CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO AMBIENTAL REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO AMBIENTAL Cacoal RO REGULAMENTO DE ESTÁGIOS

Leia mais

TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO. Matrícula n o : xxx. CPF nº: RG nº: Nascimento: / /

TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO. Matrícula n o : xxx. CPF nº: RG nº: Nascimento: / / 1 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO.

Leia mais

RESOLUÇÃO 012/05 COSEPE

RESOLUÇÃO 012/05 COSEPE RESOLUÇÃO 012/05 COSEPE DISPÕE SOBRE OS ESTÁGIOS CURRICULARES NA FACULDADE DE PATO BRANCO - FADEP Considerando a necessidade de estabelecer diretrizes gerais que definam uma política de estágio curricular

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Universidade Federal de Goiás Instituto de Informática ORIENTAÇÕES E NORMAS SOBRE O ESTÁGIO CURRICULAR PARA ESTUDANTES DO CURSO

Leia mais

Disciplina: Estágio Supervisionado AGR 499 Coordenador: Prof. Flávio Lemes Fernandes. Regulamento do Estágio Supervisionado Carga Horária: 180 horas

Disciplina: Estágio Supervisionado AGR 499 Coordenador: Prof. Flávio Lemes Fernandes. Regulamento do Estágio Supervisionado Carga Horária: 180 horas UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA CAMPUS UFV DE RIO PARANAÍB Campus Universitário Rio Paranaíba, MG -38810-000 Caixa Postal 22, Tel.: (034) 3855-9000 e-mail: crparanaiba@ufv.br Disciplina: Estágio Supervisionado

Leia mais

REGULAMENTO ESTÁGIOS DOS CURSOS DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL TÉCNICA DE NÍVEL MÉDIO E DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO UTFPR

REGULAMENTO ESTÁGIOS DOS CURSOS DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL TÉCNICA DE NÍVEL MÉDIO E DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO UTFPR Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS DOS CURSOS DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL TÉCNICA DE NÍVEL MÉDIO E DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UTFPR Resolução nº 22/08

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 02/2010 INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DE DIVINÓPOLIS-ISED REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIOS DO INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DE DIVINÓPOLIS

RESOLUÇÃO Nº 02/2010 INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DE DIVINÓPOLIS-ISED REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIOS DO INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DE DIVINÓPOLIS RESOLUÇÃO Nº 02/2010 INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DE DIVINÓPOLIS-ISED Estabelece critérios a serem considerados para o desenvolvimento do Estágio Supervisionado dos Cursos de Licenciatura do ISED. Instituto

Leia mais

FAMEC REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO

FAMEC REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO FAMEC REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO 1 REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO (Lei Nº 11.788 / 2008) Regulamenta as atividades do Estágio Curricular da FAMEC e estabelece normas

Leia mais

TERMO DE CONVÊNIO DE ESTÁGIO ( IES x ENTIDADE CONCEDENTE)

TERMO DE CONVÊNIO DE ESTÁGIO ( IES x ENTIDADE CONCEDENTE) TERMO DE CONVÊNIO DE ESTÁGIO ( IES x ENTIDADE CONCEDENTE) PARTES ESSENCIAIS: I- QUALIFICAÇÃO DAS PARTE; II- INFORMAÇÕES RELEVANTES; III- CLÁUSULAS; IV- ASSINATURAS: das partes através de seus representantes

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO Normatiza o Estágio Curricular Supervisionado (ECS) do Curso de Administração de Empresas, denominado no Projeto Pedagógico

Leia mais

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997 RESOLUÇÃO Nº 058/2008-SESA/G/UNICENTRO DE 25 DE SETEMBRO DE 2008 Aprovar o Regulamento de Estágio Curricular do Curso de Ciências Contábeis da Universidade Estadual do Centro-Oeste, UNICENTRO, Campus Santa

Leia mais

Universidade Federal de São Paulo

Universidade Federal de São Paulo POLÍTICA DE ESTÁGIOS DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO - CAMPUS BAIXADA SANTISTA O Estágio supervisionado articula a formação com o exercício profissional e se objetiva na inserção dos estudantes estagiários

Leia mais

Curso de Sistema de Informação

Curso de Sistema de Informação 1 Regulamento de Estágio Curricular Obrigatório Curso de Sistema de Informação Cascavel - PR CAPITULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º. Este regulamento tem por finalidade normatizar o Estágio Curricular

Leia mais

ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE CIÊNCIAS SOCIAIS REGULAMENTO

ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE CIÊNCIAS SOCIAIS REGULAMENTO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE CIÊNCIAS SOCIAIS REGULAMENTO Guarapuava 2013 1 CAPÍTULO I DAS CONSIDERAÇÕES INICIAIS Art. 1º As atividades de Estágio Curricular Supervisionado do Curso de

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA CATARINENSE CAMPUS SOMBRIO NOME DO AUTOR. TÍTULO: subtítulo (se houver)

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA CATARINENSE CAMPUS SOMBRIO NOME DO AUTOR. TÍTULO: subtítulo (se houver) INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA CATARINENSE CAMPUS SOMBRIO (3 espaços entre linhas de 1,5) NOME DO AUTOR (8 espaços entre linhas de 1,5) TÍTULO: subtítulo (se houver) Cidade (UF) ano

Leia mais

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL COMUNITÁRIA FORMIGUENSE CENTRO UNIVERSITÁRIO DE FORMIGA - UNIFOR

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL COMUNITÁRIA FORMIGUENSE CENTRO UNIVERSITÁRIO DE FORMIGA - UNIFOR FUNDAÇÃO EDUCACIONAL COMUNITÁRIA FORMIGUENSE CENTRO UNIVERSITÁRIO DE FORMIGA - UNIFOR REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING (Ato de Aprovação: Resolução

Leia mais

RESOLUÇÃO NORMATIVA N.º 14/CUn, DE 25 DE OUTUBRO DE 2011

RESOLUÇÃO NORMATIVA N.º 14/CUn, DE 25 DE OUTUBRO DE 2011 RESOLUÇÃO NORMATIVA N.º 14/CUn, DE 25 DE OUTUBRO DE 2011 Regulamenta os estágios curriculares dos alunos dos cursos de graduação da Universidade Federal de Santa Catarina. O PRESIDENTE DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIOS

REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIOS REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIOS Dispõe sobre os estágios realizados pelos discentes do Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia de Minas Gerais - IFMG, em cumprimento da Lei nº 11.788, de 25 de setembro

Leia mais

FACULDADE ADVENTISTA DA BAHIA REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE PEDAGOGIA

FACULDADE ADVENTISTA DA BAHIA REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE PEDAGOGIA FACULDADE ADVENTISTA DA BAHIA REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE PEDAGOGIA SUMÁRIO Capítulo I 3 DAS DISPOSIÇÕES LEGAIS 3 Capítulo II 3 DA APRESENTAÇÃO 3 Capítulo III 4 DOS OBJETIVOS

Leia mais

RESOLUÇÃO nº 067/2011

RESOLUÇÃO nº 067/2011 RESOLUÇÃO nº 067/2011 Disciplina os estágios obrigatórios e não obrigatórios na Universidade Federal do Amazonas. A PRÓ-REITORA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO e PRESIDENTE DA CÂMARA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO DO CONSELHO

Leia mais

Curso de Engenharia de Computação Regulamento dos Trabalhos de Conclusão de Curso

Curso de Engenharia de Computação Regulamento dos Trabalhos de Conclusão de Curso 1 Centro Universitário de Araraquara UNIARA Departamento de Ciências da Administração e Tecnologia Curso de Engenharia de Computação Regulamento dos Trabalhos de Conclusão de Curso Capítulo I Das disposições

Leia mais

Ata de Reunião do Conselho de Administração. Regulamento de Estágio Curricular Supervisionado Obrigatório do Curso Bacharelado em Administração.

Ata de Reunião do Conselho de Administração. Regulamento de Estágio Curricular Supervisionado Obrigatório do Curso Bacharelado em Administração. Ata de Reunião do Conselho de Administração Regulamento de Estágio Curricular Supervisionado Obrigatório do Curso Bacharelado em Administração. Aos dois dias do mês de Novembro de mês de Dois mil e 0ito

Leia mais

REGULAMENTO DA DISCIPLINA ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DOS CURSOS SUPERIORESDE GRADUAÇÃO DO CEFET-PR. Capítulo I DO ESTÁGIO E SUAS FINALIDADES

REGULAMENTO DA DISCIPLINA ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DOS CURSOS SUPERIORESDE GRADUAÇÃO DO CEFET-PR. Capítulo I DO ESTÁGIO E SUAS FINALIDADES REGULAMENTO DA DISCIPLINA ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DOS CURSOS SUPERIORESDE GRADUAÇÃO DO CEFET-PR Capítulo I DO ESTÁGIO E SUAS FINALIDADES Art. 1º - O Estágio Curricular, baseado na lei nº 6.494,

Leia mais

REGULAMENTAÇÃO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE ODONTOLOGIA DA FACULDADE ASCES

REGULAMENTAÇÃO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE ODONTOLOGIA DA FACULDADE ASCES REGULAMENTAÇÃO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE ODONTOLOGIA DA FACULDADE ASCES NATUREZA E FINALIDADES Art. 1º. O estágio curricular do Curso de Odontologia da Faculdade ASCES constitui um momento de aprendizagem

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA UNILA RESOLUÇÃO N 003/2013 DE 10 DE SETEMBRO DE 2013

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA UNILA RESOLUÇÃO N 003/2013 DE 10 DE SETEMBRO DE 2013 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA UNILA RESOLUÇÃO N 003/2013 DE 10 DE SETEMBRO DE 2013 Institui e regulamenta o Estágio Supervisionado, nos Cursos de Graduação

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul 1 NORMATIVA DE ESTÁGIOS Fixa normas para o funcionamento dos Estágios Supervisionados Específicos em Psicologia. (Aprovado pelo Colegiado da Faculdade de Psicologia em 04/06/2014). SEÇÃO I - DOS OBJETIVOS

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM: TELECOMUNICAÇÕES I - INTRODUÇÃO

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM: TELECOMUNICAÇÕES I - INTRODUÇÃO MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM: TELECOMUNICAÇÕES I - INTRODUÇÃO O Curso Superior de Tecnologia em Telecomunicações prevê em sua grade curricular atividades

Leia mais

SOCIEDADE CULTURAL E EDUCACIONAL DE ITAPEVA - ACITA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS E AGRÁRIAS DE ITAPEVA - FAIT

SOCIEDADE CULTURAL E EDUCACIONAL DE ITAPEVA - ACITA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS E AGRÁRIAS DE ITAPEVA - FAIT REGULAMENTO GERAL DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA DA FAIT ATUALIZADO EM 22 DE MAIO DE 2013. PARA VIGÊNCIA A PARTIR DE 2013 2º SEMESTRE Itapeva- SP 1 ANO DE 2013 - REGULAMENTO

Leia mais

TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO

TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO CONCEDENTE: SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE BELO HORIZONTE, organização filantrópica inscrita no CNPJ sob o nº 17.209.891/0001-93, situada na Avenida Francisco

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE LETRAS REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DA ESTRUTURA

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE LETRAS REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DA ESTRUTURA UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE LETRAS REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DA ESTRUTURA Art. 1º O presente regulamento estabelece as orientações básicas

Leia mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO

ESTÁGIO SUPERVISIONADO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE QUÍMICA NORMAS DE FUNCIONAMENTO 1. Identificação da atividade acadêmica Caracterização: Atividades acadêmicas curricular optativa, do tipo estágio, conforme Arts. 2 0 e

Leia mais

CONVÊNIO ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO

CONVÊNIO ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO CONVÊNIO ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO CONVÊNIO QUE ENTRE SI CELEBRAM A UNIÃO SOCIAL CAMILIANA - CENTRO UNIVERSITARIO SÃO CAMILO - ESPIRITO SANTO E, VISANDO A CONCESSÃO DE CAMPO DE ESTÁGIO CURRICULAR

Leia mais

Pró-Reitora de Graduação da Universidade Federal de Goiás

Pró-Reitora de Graduação da Universidade Federal de Goiás Apresentação Prezados Professores e Acadêmicos Com o objetivo de consolidar a política de estágio da Universidade Federal de Goiás, a Pró-Reitoria de Graduação, por meio da Coordenação de Estágios, realizou

Leia mais

REGULAMENTO DE REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO Curso de Administração Hospitalar Faculdade São Camilo - RJ

REGULAMENTO DE REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO Curso de Administração Hospitalar Faculdade São Camilo - RJ REGULAMENTO DE REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO Curso de Administração Hospitalar Faculdade São Camilo - RJ 2 TÍTULO I DAS CONSIDERAÇÕES GERAIS Artigo 1º - O Curso de Administração da Faculdade São Camilo mantém

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE SERVIÇO SOCIAL I INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE SERVIÇO SOCIAL I INTRODUÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE SERVIÇO SOCIAL I INTRODUÇÃO O estágio curricular do curso de Serviço Social é uma atividade obrigatória, em consonância com as Diretrizes Curriculares Nacionais

Leia mais

ANEXO 2 DOCUMENTOS DE ESTÁGIO

ANEXO 2 DOCUMENTOS DE ESTÁGIO ANEXO 2 DOCUMENTOS DE ESTÁGIO DOC 1 - CARTA DE APRESENTAÇÃO DOC 2 - PLANO BÁSICO PARA O ESTÁGIO DE DOCÊNCIA DOC 3 - DECLARAÇÃO DE ACEITAÇÃO DO ESTAGIÁRIO DOC 4 - TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO DOC 5 -

Leia mais

Resolução N 22/09 DA CARACTERIZAÇÃO E OBRIGATORIEDADE

Resolução N 22/09 DA CARACTERIZAÇÃO E OBRIGATORIEDADE Resolução N 22/09 CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO Dispõe sobre estágio obrigatório, no âmbito da UFPI. O Reitor da Universidade Federal do Piauí e Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão,

Leia mais

UNIVERSIDADE METODISTA DE SÃO PAULO FACULDADE DE HUMANIDADES E DIREITO CURSO DE DIREITO REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

UNIVERSIDADE METODISTA DE SÃO PAULO FACULDADE DE HUMANIDADES E DIREITO CURSO DE DIREITO REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO UNIVERSIDADE METODISTA DE SÃO PAULO FACULDADE DE HUMANIDADES E DIREITO CURSO DE DIREITO REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º. O presente Regulamento

Leia mais

5 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIAS OU TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)... 478 5.1 Ordenamento dos elementos da monografia ou TCC... 48 5.

5 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIAS OU TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)... 478 5.1 Ordenamento dos elementos da monografia ou TCC... 48 5. 5 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIAS OU TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)... 478 5.1 Ordenamento dos elementos da monografia ou TCC... 48 5.2 Capa... 48 5.3 Folha de rosto... 51 5.4 Errata... 53

Leia mais

Regulamento do Estágio Curricular Supervisionado para o Curso de Bacharelado em Jornalismo da Universidade Federal do Amapá

Regulamento do Estágio Curricular Supervisionado para o Curso de Bacharelado em Jornalismo da Universidade Federal do Amapá Regulamento do Estágio Curricular Supervisionado para o Curso de Bacharelado em Jornalismo da Universidade Federal do Amapá Normatiza a organização e funcionamento do Estágio Curricular Supervisionado,

Leia mais

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO CURSO DE JORNALISMO

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO CURSO DE JORNALISMO Regulamento do Estágio Curricular Supervisionado para o Curso de Bacharelado em Jornalismo da Universidade Federal do Amapá Normatiza a organização e funcionamento do Estágio Curricular Supervisionado,

Leia mais