Itinerário do processo de Implementação do PROJETO DE FORMAÇÃO DE EM GÊNERO, SAÚDE, DIREITOS SEXUAIS E REPRODUTIVOS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Itinerário do processo de Implementação do PROJETO DE FORMAÇÃO DE MULTIPLICADOR@S EM GÊNERO, SAÚDE, DIREITOS SEXUAIS E REPRODUTIVOS"

Transcrição

1 Itinerário do processo de Implementação do PROJETO FORMAÇÃO EM GÊNERO, SAÚ, DIREITOS SEXUAIS E REPRODUTIVOS Período de agosto 2004 a julho de 2008 PARCERIA CONTAG/MINISTÉRIO DA SAÚ

2 1. Antecedentes 2. Concepção do projeto 3. Estruturação do projeto fluxogramas e quadros demonstrativos 4. Processo desenvolvido até julho de Fotos de atividades 2

3 1. Antecedentes Políticos que justificam a parceria CONTAG/MS: CONTAG / FETAGs Compromisso com a defesa da Saúde Pública fortalecendo o Movimento Sanitarista em defesa do SUS enquanto política de Estado Participação na construção do SUS e na efetiva implementação de seus princípios e diretrizes Maior conscientização dos trabalhadores e trabalhadoras rurais de seu direito à saúde Experiência do MSTTR em participar nos espaços e instâncias de Controle Social das políticas públicas Capilaridade da CONTAG e FETAGs e sua capacidade de aglutinar, articular e negociar as reivindicações em saúde pública das populações rurais. 2. CONCEPÇÃO DO PROJETO OBJETIVOS O Projeto é um instrumento que visa contribuir para: Articular, mobilizar e organizar a população do campo em torno dos direitos à saúde, em defesa dos princípios do SUS e do fortalecimento do Controle Social; Fortalecer o Movimento Sindical de Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais como protagonista nos processos e espaços de formulação de Diretrizes e Estratégias de Saúde para a População do Campo; Construir, sistematizar e capacitar em metodologias participativas, de modo a incorporar a territorialidade e a igualdade de gênero, geração, raça e etnia nas políticas de saúde da população do campo. MINISTÉRIO DA SAÚ Construção e consolidação do SUS segundo os princípios e diretrizes constitucionais Maior investimento na formação dos sujeitos sociais visando fortalecê-los nos espaços de decisão da política de saúde pública Maior compromisso com a gestão democrática e participativa e de controle social do SUS. Disposição do Governo Federal para o diálogo com os movimentos sociais reconhecendo-os como interlocutores legítimos de suas reivindicações. TEMAS ABORDADOS Fio condutor: Direito à saúde e Controle Social Direitos sexuais e reprodutivos estimulando as vivências e práticas seguras e prazerosas em todas as fases da vida. Gênero, Geração, Raça e Etnia articulando as lutas do MSTTR pela saúde e defendendo políticas com equidade, universalidade e justiça social. Saúde e Desenvolvimento Territorial Rural Sustentável fomentando o debate sobre uma nova estratégia de gestão pública. 3

4 3) ESTRUTURA DO PROJETO NACIONAL, ESTADUAL, TERRITORIAL QUADRO-MONSTRATIVO DAS, TERRITÓRIOS E MULTIPLICADORES/AS ESTADOS PESSOAS CONTRATADAS TERRITÓRIOS / MUNICÍPIOS MULTIPLICADORES/AS REGIÃO NORTE ACRE PARÁ RONDÔNIA RORAIMA TOCANTINS TOTAL NORTE REGIÃO NORSTE ALAGOAS BAHIA CEARÁ MARANHÃO PERNAMBUCO PIAUÍ RIO GRD NORTE SERGIPE TOTAL NORSTE REGIÃO CENTRO-OESTE DISTRITO FERAL GOIÁS MATO GROSSO MT DO SUL TOTAL CENTRO-OESTE REGIÃO SUL PARANÁ STA CATARINA TOTAL SUL Total 35 PROFISSIONAIS CONTRATADAS 133 MUNICÍPIOS EM 18 ESTADOS e DF LIRANÇAS E EDUCADORES ADORES/AS) 4

5 3.1 Públicos participantes (ATORES SOCIAIS) DIRETAMENTE: lideranças e educadores/as (multiplicadores/as) participantes mobilizados diretamente a partir das atividades do projeto - pesquisa, atividades de sensibilização, formação e mobilização INDIRETAMENTE População rural: habitantes (considerando os 133 municípios e 19 territórios) NE = habitantes NO = habitantes CO = habitantes S = habitantes 5

6 3.2 Principais fatores internos e externos que incidiram no projeto FATORES INTERNOS Mudanças de 70% na direção da CONTAG e em 7 FETAGs FATORES EXTERNOS Burocracia e ineficiência no MS/FNS gerando atraso e interrompimentos no processo de implementação do projeto Mudanças na coordenação técnica e política na CONTAG e FETAGs. Mudanças no Ministério da Saúde (ministros e técnicos) Dificuldade com a gestão política-a administrativa e financeira ( prestação de contas) Inexistência de uma política de saúde para o MSTTR Desemprego e falta de perspectiva desmotivando o engajamento voluntário ao projeto Não há uma cultura no campo de organizar lutas coletivas em defesa da saúde pública e do SUS. Há lutas pontuais. Disputas políticas envolvendo sindicatos e grupos locais 6

7 ORGANOGRAMA E FLUXOGRAMA 7

8 CONTAG COORNAÇÃO POLITICA TECNICA NACIONAL NÚCLEO APOIO A GESTÃO COMISSÃO NACIONAL ACOMPANHAMENTO (CONTAG / MS / SPM / SEPPIR) REGIÃO NORTE REGIÃO NORSTE REGIÃO CENTRO- REGIÃO SUL FETAG AC 03 SAÚ FETAG PA 08 SAÚ FETAG RO 09 SAÚ FETAG TO FETAG RR 05 SAÚ 14 SAÚ FETAG AL FETAG BA FETAG CE 04 SAÚ 08 SAÚ 06 SAÚ FETAG MA 13 SAÚ FETAG PI FETAG PE 08 SAÚ 07 SAÚ FETAG SE FETAG RN 05 SAÚ 07 SAÚ FETAG DF FETAG GO SAÚ FETAG MS FETAG MT 05 SAÚ 06 SAÚ FETAG PR 06 SAÚ SAÚ FETAG SC 06 SAÚ 8

9 CONTAG COORNAÇÃO POLITICA TECNICA NACIONAL NÚCLEO APOIO A GESTÃO (REPRESENTANTES DAS 05 REGIÕES) REGIÃO NORTE COMISSÃO NACIONAL ACOMPANHAMENTO ( CONTAG / MS SPM / SEPPIR) FETAG AC FETAG PA FETAG RO FETAG RR FETAG TO CAPIXABA DOMINGOS DO CAPIM CACOAL CARACARAI APARECIDA DO RIO NEGRO RIO BRANCO IPIXUNA DO PARÁ CAROEBE BOM JESUS XAPURI IRITUIA MINISTRO ANDREAZZA SÃO LUIZ COLMEIA MÃE DO RIO NOVA BRASILANDIA SÃO JOÃO DA BALIZA GUARAÍ OURÉM NOVO HORIZONTE OESTE RORAINÓPOLIS LAJEADO SALINÓPOLIS SÃO FRANCISCO DO GUAPORÉ MIRACEMA SÃO MIGUEL DO GUAPORE MIRANORTE VISEU SERINGUEIRAS NOVO ACORDO ROLIM MOURA PEDRO AFONSO PEQUIZEIRO RIO SONO SANTA MARIA TOCANTINA 9 TUPIRAMA

10 CONTAG COORNAÇÃO POLITICA TECNICA NACIONAL NÚCLEO APOIO A GESTÃO (REPRESENTANTES DAS 05 REGIÕES) COMISSÃO NACIONAL ACOMPANHAMENTO ( CONTAG / MS SPM / SEPPIR) REGIÃO NORSTE FETAG AL FETAG BA FETAG CE FETAG MA FETAG PE FETAG PI FETAG RN FETAG SE BRANQUINHA BONINAL CRATO AXIXA ANGELIM AGRICOLANDIA ASSU CUMBE JOAQUIM GOMES BONITO BARREIRINHAS CAETÉIS AGUA BRANCA CARNAUBAIS FEIRA NOVA MESSIAS IRAQUARA TARRAFAS CACHOEIRA GRAN CANHOTINHO AMARANTE IPANGUAÇU GRACCHO CARDOSO UNIÃO DOS PALMARES LENÇÕIS ORÓS HUMBERTO CAMPOS CAPOEIRAS ANGICAL DO PIAUÍ ITAJA GARARU PALMEIRAS JUCÁS ICATU GARANHUNS ARRAIAL SÃO RAFAEL ITABI SEABRA IGUATU MORROS PARANATAMA PEDRO II NOSSA SENHORA SOUTO SOARES PRESINTE JUSCELINO SÃO BENTO DO UNA REGENERAÇÃO PORTO DA FOLHA WAGNER PRIMEIRA CRUZ SÃO JOÃO PAÇO DO LUMIAR ROSÁRIO SANTO AMARO SÃO JOSÉ RIBAMAR SÃO LUIZ 10

11 CONTAG COORNAÇÃO POLITICA TECNICA NACIONAL NÚCLEO APOIO A GESTÃO (REPRESENTANTES DAS 05 REGIÕES) COMISSÃO NACIONAL ACOMPANHAMENTO ( CONTAG / MS SPM / SEPPIR) REGIÃO CENTRO-OESTE FETAG DF FETAG GO FETAG MT FETAG MS AGUA FRIA GOIAS CIDA GOIAS ACORIZAL BONITO CIDA OCINTAL FAINA CHAPADA DOS GUIMARÃES BODOQUENA FORMOSA ITABERAI JANGADA JARDIM LUZIANIA ITAPIRAPUÃ NOSSA SENHORA DO LIVRAMENTO NIOAQUE NOVO GAMA ITAPURANGA SANTO ANTONIO DO LEVERGER SIDROLANDIA PLANALTINA JUSSARA TERENOS SANTO ANTONIO DO SCOBERTO 11

12 CONTAG COORNAÇÃO POLITICA TECNICA NACIONAL NÚCLEO APOIO A GESTÃO (REPRESENTANTES DAS 05 REGIÕES) COMISSÃO NACIONAL ACOMPANHAMENTO (CONTAG / MS SPM / SEPPIR) REGIÃO SUL FETAG PR FETAG SC BORRAZÓPOLIS ANTONIO CARLOS CRUZMALTINA BIGUAÇU FAXINAL CANELINHA GRAMS RIOS MAJOR GERCINO RIO BRANCO DO IVAI NOVA TRENTO ROSÁRIO DO IVAI TIJUCAS 12

13 PROCESSO SENVOLVIDO ATÉ JULHO

14 1) SENSIBILIZAÇÃO ARTICULAÇÕES E PARCERIAS 01 Seminário Nacional, 19 Seminários Estaduais de Sensibilização, num total de 900 pessoas mobilizadas Visitas a mais de 100 municípios, aos conselhos de saúde, da saúde e educação e ONGs Reuniões com Comissões de Mulheres e de Jovens nas 19 FETAGs, 80 STTRs discutindo formas de estender a abrangência do projeto nos Estados. 2) SELEÇÃO MULTIPLICADORES/AS 19 Oficinas Territoriais e diversas reuniões nos municípios, realizadas em parceria com parceiros e gestores/as locais para identificação e seleção de multiplicadores/as. 3) DIAGNÓSTICO PARTICIPATIVO 02 Oficinas Nacionais de capacitação das equipes técnicas Pré-teste dos instrumentos 19 Oficinas Territoriais de âmbito estadual 05 Oficinas Territoriais complementares Entrevistas em profundidade com profissionais e da saúde. Oficina nacional de análise preliminar dos dados e informações com as equipes dos 19 estados 4) FORMAÇÃO E CAPACITAÇÃO DAS 02 Oficinas Nacionais em metodologias de pesquisa social, participativa e qualitativa 1º módulo da capacitação das Equipes Estaduais, desdobrado em 02 cursos regionais coordenados pela CONTAG reunindo: NE- NO-CO-SUL, assessoria SOS CORPO JUNHO/JULHO º módulo da capacitação das Equipes Estaduais, desdobrado em 02 cursos regionais coordenados pela CONTAG reunindo: NE- NO-CO-SUL, assessoria APRIMMORE, ABRIL/MAIO de

15 1º módulo de capacitação desdobrados em 23 cursos territoriais coordenados pelas 19 Equipes Estaduais das FETAGS, mobilizando cerca de pessoas, SETEMBRO/NOVEMBRO de º módulo de capacitação desdobrados em? cursos territoriais coordenados pelas 17 Equipes Estaduais das FETAGS, mobilizando cerca de pessoas, MAIO /AGOSTO de 2008; 01 oficina nacional com as equipes técnicas em comunicação, mobilização e controle social com as Loucas de Pedra Lilás, ZEMBRO de 2006; 02 oficinas macro-regionais com as equipes técnicas em comunicação, mobilização e controle social (teatro de rua e rádio) com as Loucas de Pedra Lilás, JULHO de 2008; Previsto 2º módulo de formação 3º módulo de formação 5) ATIVIDAS EDUCATIVAS COM PARTICIPAÇÃO DA COMUNIDA Reuniões, oficinas, palestras nas comunidades sobre os temas do projeto Mobilização em defesa da saúde no 08 de março Dia Internacional da Mulher 1ª Mobilização em defesa do SUS no 07 de abril de 2007 Dia Mundial da Saúde 2ª Mobilização: 20 ANOS DO SUS ABRIL E MAIO 2008 Participação nos espaços de controle social das políticas de saúde: conselhos, comissões, GT s, congressos, conferências municipais, estaduais e nacional Gritos da Terra, estaduais e nacional Marcha das Margaridas Consórcio da Juventude Rural Previsto: - 3ª, 4ª e 5ª mobilizações de massa nos territórios do projeto a serem realizadas até dezembro de

16 6) RELAÇÃO DO PROJETO COM OUTROS PROJETOS, PROGRAMAS E SERVIÇOS SAÚ E ÁREAS AFINS As FETAGs mais pró-ativas vêm estabelecendo articulações e diálogos com organismos governamentais e não-governamentais que sinalizam a construção de propostas e a implementação de ações nos municípios rurais selecionados pelo projeto 7) COMUNICAÇÃO E DIVULGAÇÃO Confecção de: 30 mil folders 5 mil cartazes 2 mil bolsas, camisas e chapéus Divulgação no sistema Contag das ações do Projeto nos sites, jornais, espaços, e programas de rádio do MSTTR e parceiros. Oficina de Comunicação técnicas de teatro de rua e rádio para divulgação da Política Nacional de Saúde Integral das Populações do Campo e Floresta Previsto: Produção do KIT de Material Educativo: Loucas de Pedra (spots de rádio), profissionais autônomos (panfletos, bótons adesivos, cordel?) 8) SISTEMA ACOMPANHAMENTO, AVALIAÇÃO E SISTEMATIZAÇÃO Oficina de Planejamento para aprimorar o Plano de Trabalho, criando indicadores e mecanismos de acompanhamento de Curto, Médio e Longo Prazo, adequados às Metas estabelecidas. Construção de um Plano de Ação de março de 2008 a março de 2009 adaptações à realidade com definições de prioridades a partir da retomada do projeto. 9) CONSULTORIA ESPECIALIZADA Consultoria da o DRP : Alcinda, UnB e Aprimmore Consultoria Externa: Planejamento, Monitoramento, Avaliação e Sistematização Domingos Corcione 16

17 Consultoria em Educação Popular e Saúde : SOS Corpo e Aprimmore Consultoria de Comunicação - Loucas de Pedra Lilás Previsto: Consultoria para elaboração dos cadernos temáticos e metodológicos: Aprimmore, profissionais autônomos Consultoria para produção do KIT de Material Educativo: Loucas de Pedra (spots de rádio), profissionais autônomos (panfletos, bótons adesivos, cordel?) 17

18 SITUAÇÃO DO PROJETO 18

19 1)SITUAÇÃO ANTES DA RETOMADA DAS AÇÕES DO M MARÇO 2008 Sistematização a partir de 11 roteiros respondidos pelas FETAGs, sendo : Centro Oeste - GO, MT, MS, DF Norte: PA, RR, RO Nordeste: AL, MA, SE, RN Sul: não houve respostas CONSIRAÇÕES INICIAIS 1) Expectativa positiva junto às FETAGs e multiplicadores/as. Compreendem o projeto enquanto instrumento para potencializar a participação popular e alavancar políticas de saúde para os municípios rurais. 2) Desânimo dos sindicatos. Apesar do problema, identifica-se fortalecimento da atuação de alguns sindicatos e multiplicadores nos conselhos municipais de saúde da região norte, nordeste e centro-oeste. 3) Mudanças de gestores e parceiros no território; 4) Desmobilização dos/das multiplicadores/as nos territórios. 5) Envolvimento predominante das Coordenações de Mulheres na execução, baixo envolvimento das demais secretarias das FETAGS; 6) A condução/coordenação das ações no território vem se dando a partir da FETAG que as executa diretamente no território; 7) Cobrança dos multiplicadores/as e sindicatos do resultado do DRP Diagnóstico Participativo; 8) Mudanças nas equipes: UF COORD.POLITICA COORD. TECNICA ASSISTENTE 1. AC? Permanece Não tem 2. PA Permanece Permanece Demissão 3. TO Permanece Contratada em? 2007 Não tem 4. RR Substituição por Dilciane (Secretaria Geral e Comunicação Permanece Obrigações sociais em dias e salários atrasados Demissão em dez/ RO Permanece Permanece Permanece 6. BA Permanece Afastamento de Lígia e Permanece 19

20 contratação de Madalena em PE Permanece Permanece Remanejada para a secretaria de finanças/contabilidade 8. AL Permanece Permanece Permanece 9. RN Permanece Permanece Não há assistente 10.CE Permanece Permanece Colaboração Rogério 11.SE Substituição de Lúcia por Luziete Permanece Permanece 12.MA Permanece Permanece Permanece 13.PI Permanece Afastamento de Cláudia e Permanece contratação de? em março/ GO Permanece Permanece Permanece 15.DF Gilva e Cláudia - Demissão e pretensão de nova contratação. Salários pagos até Permanece setembro/2007 e obrigações sociais pendentes Salários pagos até setembro/2007 e obrigações sociais pendentes 16.MT Permanece Demissão fev/2007 Nova contratação em andamento em março/2008 Demissão Fev/2007 Nova contratação em Out/ MS Permanece Nova contratação desde? Nova contratação desde? 18. SC Permanece Nova contratação desde outubro? PR Permanece Permanece Não há assistente 9) QUESTÕES CENTRAIS PARA ENCAMINHAMENTO Gestão Política-pedagógica a) Formar o Núcleo de Apoio à Gestão do Projeto ver a indicação de 02 pessoas de cada região b) Rearticulação dos territórios 20

21 c) Articulação das ações do projeto com as ações desenvolvidas pelas secretarias da Contag e FETAGs d) Inserção das novas profissionais contratadas e das novas coordenadoras de mulheres e) As técnicas contratadas devem priorizar as ações do projeto no estado f) Fortalecer a ação sindical na organização de lutas coletivas em defesa da saúde pública e nos espaços de controle social Gestão administrativa e financeira a) Criar um programa nacional informatizado para fazer a gestão política-pedagógica e gerenciamento da movimentação financeira do projeto no âmbito da CONTAG; b) Orientar tecnicamente as FETAGs quanto as próximas prestações de contas; c) Pagamento dos salários atrasados mediante apresentação de relatórios e resultado de atividades considerar a validade fiscal e contábil dos documentos; Justificar ao FNS d) Recomposição das Equipes Técnicas onde ocorreram demissões e/ou remanejamentos. e) Orientar as FETAGs sobre a aplicação correta das sobras de recursos em conta-poupança e não conta-corrente; f) Devolução do saldo devedor das FETAGs à CONTAG. g) Firmar contrato com a UnB/DATA UnB para análise e sistematização do DRP h) Concluir a formação das equipes 21

22 2) SITUAÇÃO APÓS A RETOMADA DAS AÇÕES DO PROJETO A PARTIR MARÇO 2008 ATÉ JULHO 2008 (falta elaborar) 22

PROJETO FORMAÇÃO DE MULTIPLICADORAS/ES EM GÊNERO, SAÚDE, DIREITOS SEXUAIS E REPRODUTIVOS

PROJETO FORMAÇÃO DE MULTIPLICADORAS/ES EM GÊNERO, SAÚDE, DIREITOS SEXUAIS E REPRODUTIVOS PROJETO FORMAÇÃO DE MULTIPLICADORAS/ES EM GÊNERO, SAÚDE, DIREITOS SEXUAIS E REPRODUTIVOS Síntese avaliativa e projetiva do projeto Outubro 2004- Outubro 2006 1. Antecedentes: CONTAG Compromisso com a defesa

Leia mais

Inventar com a diferenca,

Inventar com a diferenca, Inventar com a diferenca, cinema e direitos humanos PATROCÍNIO APOIO REALIZAÇÃO Fundação Euclides da Cunha O que é Inventar com a diferença: cinema e direitos humanos O projeto visa oferecer formação e

Leia mais

Pesquisa de Informações Básicas Estaduais 2012

Pesquisa de Informações Básicas Estaduais 2012 Pesquisa de Informações Básicas Estaduais 2012 Informações Básicas Recursos Humanos Foram pesquisadas as pessoas que trabalhavam na administração direta e indireta por vínculo empregatício e escolaridade;

Leia mais

ANÁLISE COMPARATIVA SALARIAL 11/1/2010

ANÁLISE COMPARATIVA SALARIAL 11/1/2010 ANÁLISE COMPARATIVA SALARIAL PROFESSORES DAS REDES ESTADUAIS NO BRASIL A PRESENTE PESQUISA ESTÁ ENQUADRADA NA ESTRATÉGIA DO SINDICATO APEOC DE CONSTRUIR A ADEQUAÇÃO DO PLANO DE CARREIRA DOS TRABALHADORES

Leia mais

Programa de Melhoria da Gestão em Hospitais Filantr

Programa de Melhoria da Gestão em Hospitais Filantr Imagem: Santa Casa de Santos fundada em 1543 Atualização: 26/outubro Programa de Melhoria da Gestão em Hospitais Filantr ópicos Filantró Hospitais e Entidades Filantrópicas - CMB Objetivos do Projeto Governança

Leia mais

FLUXO ATIVIDADES DE SEDES DE EMPRESAS E DE CONSULTORIA EM GESTÃO EMPRESARIAL POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO DO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO ATIVIDADES DE SEDES DE EMPRESAS E DE CONSULTORIA EM GESTÃO EMPRESARIAL POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO DO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO ATIVIDADES DE SEDES DE EMPRESAS E DE CONSULTORIA EM GESTÃO EMPRESARIAL POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO DO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO ATIVIDADES DE SEDES DE EMPRESAS

Leia mais

Programa de Melhoria da Gestão em Hospitais Filantr

Programa de Melhoria da Gestão em Hospitais Filantr Imagem: Santa Casa de Santos fundada em 1543 Programa de Melhoria da Gestão em Hospitais Filantr ópicos Filantró Hospitais e Entidades Filantrópicas - CMB Objetivos do Projeto Governança Metodologia Seleção

Leia mais

RESGATE DOS ENCONTROS ANTERIORES

RESGATE DOS ENCONTROS ANTERIORES RESGATE DOS ENCONTROS ANTERIORES I ENCONTRO NACIONAL DE FORMAÇÃO ENAFOR, 24 a 28 de outubro de 2005 160 participantes da CONTAG e de 26 Federações (incluindo FETADFE) Mote: Construindo uma Política Nacional

Leia mais

Objetivo do Projeto Articular, organizar e animar uma Rede Nacional

Objetivo do Projeto Articular, organizar e animar uma Rede Nacional Objetivo do Projeto Articular, organizar e animar uma Rede Nacional de Comercialização Solidária constituída por empreendimentos econômicos comerciais feiras permanentes, lojas e centrais/centros públicos

Leia mais

LEVANTAMENTO FISCAL SITE KADOX

LEVANTAMENTO FISCAL SITE KADOX LEVANTAMENTO FISCAL SITE KADOX SUMÁRIO 1 ICMS 1.1 CONTRIBUINTE 1.2 FATO GERADOR DO IMPOSTO 1.3 BASE DE CÁLCULO DO IMPOSTO 1.4 REDUÇÃO DA BASE DE CÁLCULO 1.5 CARTA DE CORREÇÃO 1.6 CÓDIGO DA SITUAÇÃO TRIBUTÁRIA

Leia mais

FLUXO ATIVIDADES DOS SERVIÇOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO ATIVIDADES DOS SERVIÇOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO ATIVIDADES DOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009

Leia mais

FLUXO DE ATIVIDADES DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE INFORMAÇÃO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO DE ATIVIDADES DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE INFORMAÇÃO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO DE ATIVIDADES DE PRESTAÇÃO DE DE INFORMAÇÃO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO DE, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA -

Leia mais

Estratégia de fortalecimento dos Pequenos Negócios Maria Aparecida Bogado

Estratégia de fortalecimento dos Pequenos Negócios Maria Aparecida Bogado Estratégia de fortalecimento dos Pequenos Negócios Maria Aparecida Bogado Consultor Sebrae Nacional PARCERIAS MPOG - Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão/SLTI CONSAD Conselho Nacional de Secretários

Leia mais

FLUXO TRANSPORTE AQUAVIÁRIO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009

FLUXO TRANSPORTE AQUAVIÁRIO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 FLUXO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 Estados Norte 0 0,00 0 0 0 0,00 Rondônia

Leia mais

Sistema de Informações sobre Orçamentos Públicos em Saúde - SIOPS: Instrumentos Legais

Sistema de Informações sobre Orçamentos Públicos em Saúde - SIOPS: Instrumentos Legais Sistema de Informações sobre Orçamentos Públicos em Saúde - SIOPS: Instrumentos Legais I Seminário Estadual do SIOPS João Pessoa / PB 07 de maio de 2014 O que é o SIOPS? Sistema de informação que coleta,

Leia mais

NÚMERO DE ACIDENTES POR DIA DA SEMANA

NÚMERO DE ACIDENTES POR DIA DA SEMANA RODOVIÁRIAS Quadro 13 - UF: ACRE Ano de 211 82 5 6 8 9 5 3 14 4 11 9 4 4 63 2 4 7 6 6 9 4 8 4 4 3 6 68 4 2 8 3 1 8 4 9 2 6 7 5 63 3 6 3 2 13 9 8 7 5 1 5 1 67 4 2 9 6 8 5 5 7 6 6 4 5 85 3 7 1 1 4 7 9 6

Leia mais

FLUXO ATIVIDADES FINANCEIRAS, DE SEGUROS E SERVIÇOS RELACIONADOS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO ATIVIDADES FINANCEIRAS, DE SEGUROS E SERVIÇOS RELACIONADOS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO ATIVIDADES FINANCEIRAS, DE SEGUROS E RELACIONADOS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA

Leia mais

Programas de Apoio à Exportação

Programas de Apoio à Exportação INTERCÂMBIO COMERCIAL BRASIL / MERCOSUL Programas de Apoio à Exportação ENCOMEX JARAGUÁ DO SUL Flávio Martins Pimentel Coordenação-Geral de Programas de Apoio à Exportação MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO,

Leia mais

PANORAMA DOS SERVIÇOS DE TV POR ASSINATURA

PANORAMA DOS SERVIÇOS DE TV POR ASSINATURA PANORAMA DOS SERVIÇOS DE TV POR ASSINATURA ( 44.ª EDIÇÃO ) AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES - ANATEL PANORAMA DOS SERVIÇOS DE TV POR ASSINATURA PRESIDENTE Ronaldo Mota Sardenberg CONSELHEIROS Emília

Leia mais

Contas Regionais do Brasil 2010

Contas Regionais do Brasil 2010 Diretoria de Pesquisas Contas Regionais do Brasil 2010 Coordenação de Contas Nacionais frederico.cunha@ibge.gov.br alessandra.poca@ibge.gov.br Rio, 23/11/2012 Contas Regionais do Brasil Projeto de Contas

Leia mais

Ministério da Cultura

Ministério da Cultura SISTEMA NACIONAL DE CULTURA Processo de articulação, gestão, comunicação e de promoção conjunta de políticas públicas de cultura, mediante a pactuação federativa. Objetivo Geral do SNC Implementar políticas

Leia mais

INFORME SARGSUS. Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde

INFORME SARGSUS. Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde INFORME SARGSUS Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde 1 ESFERA MUNICIPAL 1.1 Relatório de Gestão Ano 2013 Até a presente data,

Leia mais

Hábitos de Consumo e Compras Fim de ano e Natal 2015 Novembro/2015

Hábitos de Consumo e Compras Fim de ano e Natal 2015 Novembro/2015 Hábitos de Consumo e Compras Fim de ano e Natal 2015 Novembro/2015 Copyright Boa Vista SCPC 1 Objetivo, metodologia e amostra o Objetivo: Pesquisa para mapear os hábitos de consumo e compras para época

Leia mais

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade Agência Nacional de Telecomunicações Entidade Aferidora da Qualidade Qualidade da Banda Larga Publicação de Indicadores (Setembro/14) Medição Banda Larga Fixa (SCM) Para a medição da banda larga fixa (SCM)

Leia mais

Tabela 1 - Conta de produção por operações e saldos, segundo as Grandes Regiões e as Unidades da Federação - 2004-2008

Tabela 1 - Conta de produção por operações e saldos, segundo as Grandes Regiões e as Unidades da Federação - 2004-2008 (continua) Produção 5 308 622 4 624 012 4 122 416 3 786 683 3 432 735 1 766 477 1 944 430 2 087 995 2 336 154 2 728 512 Consumo intermediário produtos 451 754 373 487 335 063 304 986 275 240 1 941 498

Leia mais

NOTA TÉCNICA 63 2011 PROPOSTA DE AMPLIAÇÃO DO PROJETO VIDA NO TRÂNSITO

NOTA TÉCNICA 63 2011 PROPOSTA DE AMPLIAÇÃO DO PROJETO VIDA NO TRÂNSITO NOTA TÉCNICA 63 2011 PROPOSTA DE AMPLIAÇÃO DO PROJETO VIDA NO TRÂNSITO Repasse financeiro do Fundo Nacional de Saúde aos Fundos de Saúde Estaduais, Municipais e do Distrito Federal, por meio do Piso Variável

Leia mais

Relatório Gerencial TECNOVA

Relatório Gerencial TECNOVA Relatório Gerencial TECNOVA Departamento de Produtos Financeiros Descentralizados - DPDE Área de Apoio à Ciência, Inovação, Infraestrutura e Tecnologia - ACIT Fevereiro de 2015 Marcelo Nicolas Camargo

Leia mais

Levantamento Nacional do Transporte Escolar Dados por Região: NORTE

Levantamento Nacional do Transporte Escolar Dados por Região: NORTE Levantamento Nacional do Transporte Escolar Dados por Região: NORTE Um total de 131 municípios da região Norte participou do Levantamento Nacional do Transporte Escolar. No Acre, 36% dos municípios responderam

Leia mais

Pesquisa sobre municipalização do trânsito e regulamentação do exercício da atividade de moto taxista e de moto boy

Pesquisa sobre municipalização do trânsito e regulamentação do exercício da atividade de moto taxista e de moto boy Pesquisa sobre municipalização do trânsito e regulamentação do exercício da atividade de moto taxista e de moto boy Tabulação dos Resultados da Pesquisa Objetivos: Diagnosticar a situação atual dos municípios

Leia mais

TRANSFERÊNCIAS VOLUNTÁRIAS A ESTADOS, DF E MUNICÍPIOS - DEZEMBRO/2011

TRANSFERÊNCIAS VOLUNTÁRIAS A ESTADOS, DF E MUNICÍPIOS - DEZEMBRO/2011 SECRETARIA DO TESOURO NACIONAL COINT - Coordenação-Geral de Análise e Informações das Transferências Financeiras Intergovernamentais TRANSFERÊNCIAS VOLUNTÁRIAS A ESTADOS, DF E MUNICÍPIOS - DEZEMBRO/2011

Leia mais

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade Agência Nacional de Telecomunicações Entidade Aferidora da Qualidade Qualidade da Banda Larga Publicação de Indicadores (Junho/14) Medição Banda Larga Fixa (SCM) Para a medição da banda larga fixa (SCM)

Leia mais

FLUXO ATIVIDADES ADMINISTRATIVAS E SERVIÇOS COMPLEMENTARES POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO ATIVIDADES ADMINISTRATIVAS E SERVIÇOS COMPLEMENTARES POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO ATIVIDADES ADMINISTRATIVAS E COMPLEMENTARES POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009

Leia mais

Pactuação do processo de construção da Estratégia de Educação Permanente do Sisan para os próximos 4 anos. 9º Encontro Caisan 11/03/2015

Pactuação do processo de construção da Estratégia de Educação Permanente do Sisan para os próximos 4 anos. 9º Encontro Caisan 11/03/2015 Pactuação do processo de construção da Estratégia de Educação Permanente do Sisan para os próximos 4 anos 9º Encontro Caisan 11/03/2015 Contribuição das Conferências de SAN ao debate da educação e formação

Leia mais

Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações: SIPNI (nominal e procedência)

Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações: SIPNI (nominal e procedência) Imunizações: SIPNI (nominal e procedência) Desenvolvido a partir de 2009: integra as bases de dados dos Sistemas de registros de aplicadas doses (SI-API), Eventos adversos (SI-EAPV), usuários de imunobiológicos

Leia mais

famílias de baixa renda com acesso aos direitos

famílias de baixa renda com acesso aos direitos Acompanhamento das Condicionalidades do Programa Bolsa Família Na Saúde Seminário Regional Programa Bolsa Família na Saúde - 2009 Programa Bolsa Família Programa de transferência de renda para famílias

Leia mais

Consultoria de Orçamento e Fiscalização Financeira NOVO RATEIO DOS RECURSOS DO FUNDO DE PARTICIPAÇÃO DOS ESTADOS

Consultoria de Orçamento e Fiscalização Financeira NOVO RATEIO DOS RECURSOS DO FUNDO DE PARTICIPAÇÃO DOS ESTADOS Nota Técnica 7/13 (7 de Maio) Consultoria de Orçamento e Fiscalização Financeira Núcleo de Assuntos Econômico-Fiscais NOVO RATEIO DOS RECURSOS DO FUNDO DE PARTICIPAÇÃO DOS ESTADOS IMPACTOS DA DIVISÃO DO

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO-GERAL DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO

MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO-GERAL DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO Nota Técnica elaborada em 01/2014 pela CGAN/DAB/SAS. MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO-GERAL DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO NOTA TÉCNICA Nº15/2014-CGAN/DAB/SAS/MS

Leia mais

FLUXO FABRICAÇÃO DE VEÍCULOS AUTOMOTORES, REBOQUES E CARROCERIAS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO FABRICAÇÃO DE VEÍCULOS AUTOMOTORES, REBOQUES E CARROCERIAS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO FABRICAÇÃO DE VEÍCULOS AUTOMOTORES, REBOQUES E CARROCERIAS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO

Leia mais

Sublimites estaduais de enquadramento para. Nacional 2012/2013. Vamos acabar com essa ideia

Sublimites estaduais de enquadramento para. Nacional 2012/2013. Vamos acabar com essa ideia Sublimites estaduais de enquadramento para o ICMS no Simples Nacional 2012/2013 Vamos acabar com essa ideia 4 CNI APRESENTAÇÃO Os benefícios do Simples Nacional precisam alcançar todas as micro e pequenas

Leia mais

Governança Pública. O Desafio do Brasil. Contra a corrupção e por mais desenvolvimento. Governança de Municípios. Março/2015

Governança Pública. O Desafio do Brasil. Contra a corrupção e por mais desenvolvimento. Governança de Municípios. Março/2015 Governança Pública O Desafio do Brasil Contra a corrupção e por mais desenvolvimento Governança de Municípios Março/2015 João Augusto Ribeiro Nardes Ministro do TCU Sumário I. Introdução-OTCUeocombateàcorrupção

Leia mais

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade Agência Nacional de Telecomunicações Entidade Aferidora da Qualidade Qualidade da Banda Larga Publicação de Indicadores (dezembro/13) Janeiro de 2014 Medição Banda Larga Fixa (SCM) Para a medição da banda

Leia mais

Vamos Cuidar do Brasil com Escolas Sustentáveis

Vamos Cuidar do Brasil com Escolas Sustentáveis IV Conferência Nacional Infanto-Juvenil pelo Meio Ambiente Vamos Cuidar do Brasil com Escolas Sustentáveis Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão SECADI Coordenação Geral

Leia mais

Grandes Regiões e Unidades da Federação: Esperança de vida ao nascer segundo projeção populacional: 1980, 1991-2030 - Ambos os sexos

Grandes Regiões e Unidades da Federação: Esperança de vida ao nascer segundo projeção populacional: 1980, 1991-2030 - Ambos os sexos e Unidades da Federação: Esperança de vida ao nascer segundo projeção populacional: 1980, 1991-2030 - Ambos os sexos Unidades da Federação 1980 1991 1992 1993 1994 1995 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002

Leia mais

Boletim Informativo. Junho de 2015

Boletim Informativo. Junho de 2015 Boletim Informativo Junho de 2015 Extrato Geral Brasil 1 EXTRATO BRASIL ÁREA ** 397.562.970 ha 227.679.854 ha 57,27% Número de Imóveis cadastrados: 1.727.660 Observações: Dados obtidos do Sistema de Cadastro

Leia mais

PROGRAMAS HABITACIONAIS DESENVOLVIMENTO PARA OS MUNICIPIOS. Moradia para as famílias Renda para os trabalhadores Desenvolvimento para Alagoas

PROGRAMAS HABITACIONAIS DESENVOLVIMENTO PARA OS MUNICIPIOS. Moradia para as famílias Renda para os trabalhadores Desenvolvimento para Alagoas Superintendência Regional Alagoas PROGRAMAS HABITACIONAIS DESENVOLVIMENTO PARA OS MUNICIPIOS Moradia para as famílias Renda para os trabalhadores Desenvolvimento para Alagoas ALTERNATIVAS DE SOLUÇÕES PARA

Leia mais

Informações sobre salários e escolaridade dos professores e comparativo com não-professores

Informações sobre salários e escolaridade dos professores e comparativo com não-professores Informações sobre salários e escolaridade dos professores e comparativo com não-professores Total de profissionais, independentemente da escolaridade 2003 2007 2008 Professores da Ed Básica (públicas não

Leia mais

Pesquisa Hábitos do Consumidor da Classe C. 2014 Copyright Boa Vista Serviços 1

Pesquisa Hábitos do Consumidor da Classe C. 2014 Copyright Boa Vista Serviços 1 Pesquisa Hábitos do Consumidor da Classe C 2014 Copyright Boa Vista Serviços 1 Índice Objetivo, metodologia e amostra... 03 Perfil dos Respondentes... 04 Principais constatações sobre os hábitos de consumo

Leia mais

Emissão de Nota Fiscal Eletrônica

Emissão de Nota Fiscal Eletrônica Emissão de Nota Fiscal Eletrônica DANFE - Documento Auxiliar da Nota Fiscal Eletrônica. É um documento que serve para acobertar a circulação da mercadoria. Impresso em via única; Validade em meio digital

Leia mais

Serviço de Acolhimento para Adultos e Famílias: expansão e reordenamento

Serviço de Acolhimento para Adultos e Famílias: expansão e reordenamento Serviço de Acolhimento para Adultos e Famílias: expansão e reordenamento Brasília, 06/03/2014 Contextualização Em 2008, a Pesquisa Nacional sobre a População em Situação de Rua apontou que 76,15% da população

Leia mais

Impactos da Lei Geral (LG) nas Micro e Pequenas Empresas no Brasil

Impactos da Lei Geral (LG) nas Micro e Pequenas Empresas no Brasil Impactos da Lei Geral (LG) nas Micro e Pequenas Empresas no Brasil Observatório das MPEs SEBRAE-SP Março/2008 1 Características da pesquisa Objetivos: Identificar o grau de conhecimento e a opinião dos

Leia mais

SUMÁRIO. 1 - Lavouras... 5. 1 - Área, produção e rendimento médio - confronto das estimativas mensais março / fevereiro safra 2012 Brasil...

SUMÁRIO. 1 - Lavouras... 5. 1 - Área, produção e rendimento médio - confronto das estimativas mensais março / fevereiro safra 2012 Brasil... ...... PRODUÇÃO DAS LAVOURAS EM MARÇO DE 2012 SUMÁRIO 1 - Lavouras... 5 TABELAS DE RESULTADOS Safra 2012 1 - Área, produção e rendimento médio - confronto das estimativas mensais março / fevereiro safra

Leia mais

14ª Avaliação de Perdas no Varejo Brasileiro Supermercados

14ª Avaliação de Perdas no Varejo Brasileiro Supermercados 14ª Avaliação de Perdas no Varejo Brasileiro Supermercados Apresentação Este relatório apresenta os resultados da 14ª Avaliação de Perdas realizada com os principais supermercados do Brasil. As edições

Leia mais

FLUXO DE TRANSPORTES TERRESTRE POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009

FLUXO DE TRANSPORTES TERRESTRE POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 FLUXO DE TRANSPORTES TERRESTRE POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO DE TRANSPORTES TERRESTRE, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA

Leia mais

FACULDADE BOA VIAGEM (FBV) Gestão de Marketing

FACULDADE BOA VIAGEM (FBV) Gestão de Marketing FACULDADE BOA VIAGEM (FBV) Gestão de Marketing Edson José de Lemos Júnior Ermeson Gomes da Silva Jardson Prado Coriolano da Silva Marcos Antonio Santos Marinho Rosinaldo Ferreira da Cunha RELATÓRIO GERENCIAL

Leia mais

RETRATOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA: PROBLEMAS E PRIORIDADES DO BRASIL PARA 2014 FEVEREIRO/2014

RETRATOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA: PROBLEMAS E PRIORIDADES DO BRASIL PARA 2014 FEVEREIRO/2014 16 RETRATOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA: PROBLEMAS E PRIORIDADES DO BRASIL PARA 2014 FEVEREIRO/2014 16 Retratos da Sociedade Brasileira: Problemas e Prioridades do Brasil para 2014 CONFEDERAÇÃO NACIONAL DA

Leia mais

Secretaria de Vigilância em Saúde Informe Epidemiológico da Dengue Análise de situação e tendências - 2010

Secretaria de Vigilância em Saúde Informe Epidemiológico da Dengue Análise de situação e tendências - 2010 MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE Secretaria de Vigilância em Saúde Informe Epidemiológico da Dengue Análise de situação e tendências - 21 A Secretaria de Vigilância em Saúde, em trabalho

Leia mais

Boletim Informativo. Maio de 2015. * Errata: Tabela Fonte de Dados - Por Estado

Boletim Informativo. Maio de 2015. * Errata: Tabela Fonte de Dados - Por Estado Boletim Informativo Maio de 2015 * Errata: Tabela Fonte de Dados - Por Estado Extrato Geral Brasil EXTRATO BRASIL ÁREA ** 397.562.970 ha 212.920.419 ha 53,56 % Número de Imóveis cadastrados: 1.530.443

Leia mais

COLÉGIO BRSILEIRO DE CIÊNCIAS DO ESPORTE RELATÓRIO DE GESTÃO DIREÇÃO NACIONAL BIÊNIO 2007-2009 2009 Fernando Mascarenhas Presidente Dinah Vasconcellos Terra Vice-Presidente Yara Maria de Carvalho Diretora

Leia mais

FLUXO TELECOMINICAÇÕES SEM FIO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009

FLUXO TELECOMINICAÇÕES SEM FIO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 FLUXO TELECOMINICAÇÕES SEM FIO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO TELECOMINICAÇÕES SEM FIO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA

Leia mais

Secretaria de Vigilância em Saúde Informe Epidemiológico da Dengue Análise de situação e tendências - 2010

Secretaria de Vigilância em Saúde Informe Epidemiológico da Dengue Análise de situação e tendências - 2010 MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE Secretaria de Vigilância em Saúde Informe Epidemiológico da Dengue Análise de situação e tendências - 21 A Secretaria de Vigilância em Saúde, em trabalho

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO-GERAL DA POLÍTICA DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO

MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO-GERAL DA POLÍTICA DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO-GERAL DA POLÍTICA DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO NOTA TÉCNICA Nº /2010-CGPAN/DAB/SAS/MS INT: CGPAN/DAB/SAS/MS ASS:

Leia mais

DIAGNÓSTICO E ESTRATÉGIA DE COMPRAS ESTADUAIS

DIAGNÓSTICO E ESTRATÉGIA DE COMPRAS ESTADUAIS DIAGNÓSTICO E ESTRATÉGIA DE FORTALECIMENTO DOS MODELOS DE COMPRAS ESTADUAIS Grupo de trabalho Metodologia BID ENAP Modelo colaborativo de construção e desenvolvimento do projeto com grupo multidisciplinar

Leia mais

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade Agência Nacional de Telecomunicações Entidade Aferidora da Qualidade Qualidade da Banda Larga Publicação de Indicadores (julho/2015) Medição Banda Larga Fixa (SCM) Para a medição da banda larga fixa (SCM)

Leia mais

AGRADECIMENTOS... 4 PREFÁCIO... 5 SUMÁRIO EXECUTIV O...

AGRADECIMENTOS... 4 PREFÁCIO... 5 SUMÁRIO EXECUTIV O... ÍNDICE AGRADECIMENTOS... 4 PREFÁCIO... 5 SUMÁRIO EXECUTIV O... 6 1 O ATUAL ESTÁGIO DE IMPLANTAÇÃO DA PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR NO SETOR PÚBLICO... 7 2 VARIÁVEIS E DADOS UTILIZADOS... 8 VARIÁVEL I... 8 VARIÁVEL

Leia mais

JORNADA DAS MARGARIDAS 2013

JORNADA DAS MARGARIDAS 2013 JORNADA DAS MARGARIDAS 2013 PAUTA INTERNA 1 - ORGANIZAÇÃO E PARTICIPAÇÃO SINDICAL 1 Assegurar condições de igualdade para homens e mulheres exercerem com autonomia o trabalho sindical nas diversas secretarias

Leia mais

Territórios da Cidadania Brasil 2008

Territórios da Cidadania Brasil 2008 Territórios da Cidadania Brasil 2008 www.territoriosdacidadania.gov.br INTEGRAÇÃO DE POLÍTICAS PÚBLICAS PARA REDUZIR DESIGUALDADES O Brasil encontrou o caminho para o crescimento econômico com a redução

Leia mais

CALENDÁRIO DAS CONFERÊNCIAS MUNICIPAIS/REGIONAIS

CALENDÁRIO DAS CONFERÊNCIAS MUNICIPAIS/REGIONAIS II Conferência Nacional de Boletim Informativo - Edição Abril de 2007, Brasília-DF, ano I, nº 3 Mulheres brasileiras! Como alguns estados estão com dificuldades de encerrar as suas conferências municipais

Leia mais

Edital do Processo Seletivo para o Curso Micropolítica da Gestão e Trabalho em Saúde Ênfase na Gestão Estadual do Sistema Único de Saúde

Edital do Processo Seletivo para o Curso Micropolítica da Gestão e Trabalho em Saúde Ênfase na Gestão Estadual do Sistema Único de Saúde 1 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO, PESQUISA E INOVAÇÃO COORDENADORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Rio de Janeiro, em 06 de outubro

Leia mais

Nota Fiscal Eletrônica

Nota Fiscal Eletrônica Receita Federal do Brasil Ricardo Rezende Barbosa nfe@sefaz.pi.gov.br 06 de dezembro de 2007 Secretaria da Fazenda do Estado do Piauí Nota Fiscal Eletrônica Nota Fiscal Eletrônica Luiz Antonio Baptista

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA MCT/FINEP PAPPE SUBVENÇÃO 02/2006

CHAMADA PÚBLICA MCT/FINEP PAPPE SUBVENÇÃO 02/2006 CHAMADA PÚBLICA MCT/FINEP PAPPE SUBVENÇÃO 02/2006 SELEÇÃO E CREDENCIAMENTO DE PARCEIROS PARA OPERAÇÃO DESCENTRALIZADA DO PROGRAMA DE APOIO À PESQUISA EM EMPRESAS NA MODALIDADE SUBVENÇÃO A MICRO E PEQUENAS

Leia mais

Psicólogo: o seu fazer nos interessa!

Psicólogo: o seu fazer nos interessa! Serviço de Enfrentamento à Violência, Abuso e Exploração Sexual Contra Crianças e Adolescentes Pesquisa Online Centro de Referência Técnica em Psicologia e Políticas Públicas Psicólogo: o seu fazer nos

Leia mais

Hábitos de Consumo e Compras Fim de ano e Natal 2015. Perspectivas da economia / Comprometimento de renda. Novembro/2015. Copyright Boa Vista SCPC 1

Hábitos de Consumo e Compras Fim de ano e Natal 2015. Perspectivas da economia / Comprometimento de renda. Novembro/2015. Copyright Boa Vista SCPC 1 Hábitos de Consumo e Compras Fim de ano e Natal 2015 Perspectivas da economia / Comprometimento de renda Novembro/2015 Copyright Boa Vista SCPC 1 Objetivo, metodologia e amostra o Objetivo: Pesquisa para

Leia mais

Pesquisa Hábitos de Consumo Dia dos Pais 2015

Pesquisa Hábitos de Consumo Dia dos Pais 2015 Pesquisa Hábitos de Consumo Dia dos Pais 2015 Agosto de 2015 2014 Copyright Boa Vista Serviços 1 Índice o Objetivo, metodologia e amostra... 03 o Sumário... 04 o Perfil dos respondentes... 05 o Pretensão

Leia mais

Uma Nova Agenda para a Reforma do

Uma Nova Agenda para a Reforma do Uma Nova Agenda para a Reforma do Setor Saúde: Fortalecimento das Funções Essenciais da Saúde Pública e dos Sistemas de Saúde FORO REGIONAL ANTIGUA/GUATEMALA 19-22 DE JULHO DE 2004 PERSPECTIVAS NACIONAIS

Leia mais

LOA 2005 - Execução da Despesa por Programação

LOA 2005 - Execução da Despesa por Programação Programa (Cod/Desc) 0167 - BRASIL PATRIMONIO CULTURAL 57.079.946 56.642.000 19.655.552 11.516.542 11.047.703 0168 - LIVRO ABERTO 43.796.768 43.975.268 10.490.693 7.865.651 7.859.431 0169 - CINEMA, SOM

Leia mais

Diagnóstico da institucionalização da Política Nacional de Educação Permanente do Sistema Único de Assistência Social nos estados brasileiros

Diagnóstico da institucionalização da Política Nacional de Educação Permanente do Sistema Único de Assistência Social nos estados brasileiros Diagnóstico da institucionalização da Política Nacional de Educação Permanente do Sistema Único de Assistência Social nos estados brasileiros Denise Mafra Gonçalves; Maria Cristina Abreu Martins de Lima;

Leia mais

Política Nacional de Saúde do Trabalhador e da Trabalhadora. Portaria GM/MS n 1.823, de 23 de agosto de 2012

Política Nacional de Saúde do Trabalhador e da Trabalhadora. Portaria GM/MS n 1.823, de 23 de agosto de 2012 Política Nacional de Saúde do Trabalhador e da Trabalhadora Portaria GM/MS n 1.823, de 23 de agosto de 2012 MARCOS LEGAIS: Constituição Federal de 1988 Art. 200 Ao SUS compete, além de outras atribuições,

Leia mais

FLUXO DO ARMAZENAMENTO E ATIVIDADES AUXILIARES DOS TRANSPORTES POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO DO ARMAZENAMENTO E ATIVIDADES AUXILIARES DOS TRANSPORTES POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO DO ARMAZENAMENTO E ATIVIDADES AUXILIARES DOS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO DO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA

Leia mais

II Fórum de Coordenadores de imunizações dos estados e de municípios de capital, 2014

II Fórum de Coordenadores de imunizações dos estados e de municípios de capital, 2014 II Fórum de Coordenadores de imunizações dos estados e de municípios de capital, 2014 Situação e mecanismo para avançar no processo de implantação do SIPNI Carla Magda A. S. Domingues Coordenadora Geral

Leia mais

PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA

PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA Ministério da Saúde Ministério da PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA Fevereiro 2013 Ministério da Ministério da CRONOGRAMA 2013 Semana Saúde na Escola Adesão de 20/02 a 10/03 Ações nas escolas entre os dias 11 e

Leia mais

Objetivos Consolidar uma política garantidora de direitos Reduzir ainda mais a desigualdade social

Objetivos Consolidar uma política garantidora de direitos Reduzir ainda mais a desigualdade social AGENDA SOCIAL AGENDA SOCIAL Estamos lutando por um Brasil sem pobreza, sem privilégios, sem discriminações. Um país de oportunidades para todos. A melhor forma para um país crescer é fazer que cada vez

Leia mais

Apresentação do IDConselho Municipal. Apresentação elaborada pela Coordenação Geral de Vigilância Socioassistencial CGVIS Brasília

Apresentação do IDConselho Municipal. Apresentação elaborada pela Coordenação Geral de Vigilância Socioassistencial CGVIS Brasília Apresentação do IDConselho Municipal Apresentação elaborada pela Coordenação Geral de Vigilância Socioassistencial CGVIS Brasília 5.366 Conselhos Municipais que preencheram o Censo SUAS 2014 Dinâmica de

Leia mais

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO. As Políticas Públicas de Emprego no Brasil

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO. As Políticas Públicas de Emprego no Brasil As Políticas Públicas de Emprego no Brasil 1 Índice 1. Mercado de Trabalho no Brasil 2. FAT Fundo de Amparo ao Trabalhador 2.1. Programas e Ações 2.2. Principais avanços na execução dos Programas e Ações

Leia mais

RANKING NACIONAL DO TRABALHO INFANTIL (5 a 17 ANOS) QUADRO COMPARATIVO DOS DADOS DA PNAD (2008 e 2009)

RANKING NACIONAL DO TRABALHO INFANTIL (5 a 17 ANOS) QUADRO COMPARATIVO DOS DADOS DA PNAD (2008 e 2009) NACIONAL DO TRABALHO INFANTIL (5 a 17 ANOS) QUADRO COMPARATIVO DOS DADOS DA PNAD (2008 e 2009) População Ocupada 5 a 17 anos 2008 Taxa de Ocupação 2008 Posição no Ranking 2008 População Ocupada 5 a 17

Leia mais

CRESCIMENTO DA POPULAÇÃO DOS MUNICÍPIOS NO PERÍODO ENTRE 2013 E 2014

CRESCIMENTO DA POPULAÇÃO DOS MUNICÍPIOS NO PERÍODO ENTRE 2013 E 2014 CRESCIMENTO DA POPULAÇÃO DOS MUNICÍPIOS NO PERÍODO ENTRE 2013 E 2014 François E. J. de Bremaeker Rio de janeiro, setembro de 2014 CRESCIMENTO DA POPULAÇÃO DOS MUNICÍPIOS NO PERÍODO ENTRE 2013 E 2014 François

Leia mais

Ministério da Cultura Secretaria de Articulação Institucional SAI

Ministério da Cultura Secretaria de Articulação Institucional SAI Secretaria de Articulação Institucional SAI O Processo de Construção do SNC Teresina-PI 04/Dez/2012 A Importância Estratégica do SNC Após os inúmeros avanços ocorridos nos últimos anos no campo da cultura

Leia mais

LOCALIZAÇÃO DOS OBJETIVOS DE DESENVOLVIMENTO DO MILÊNIO NA ESCALA SUBNACIONAL: ÁGUA E ESGOTO

LOCALIZAÇÃO DOS OBJETIVOS DE DESENVOLVIMENTO DO MILÊNIO NA ESCALA SUBNACIONAL: ÁGUA E ESGOTO LOCALIZAÇÃO DOS OBJETIVOS DE DESENVOLVIMENTO DO MILÊNIO NA ESCALA SUBNACIONAL: ÁGUA E ESGOTO Maria da Piedade Morais 1º Seminário Franco-Brasileiro sobre Saúde Ambiental Brasília, 28 de junho de 2011 Objetivos

Leia mais

Erradicação do Trabalho Infantil. Secretaria de Inspeção do Trabalho Departamento de Fiscalização do Trabalho

Erradicação do Trabalho Infantil. Secretaria de Inspeção do Trabalho Departamento de Fiscalização do Trabalho Erradicação do Trabalho Infantil Secretaria de Inspeção do Trabalho Departamento de Fiscalização do Trabalho Estrutura do MTE para o Combate ao Trabalho Infantil a Serviço da Rede de Proteção à Infância.

Leia mais

As Compras Públicas, Simplificação, Sustentabilidade e Micro e Pequenas Empresas. Maurício Zanin Consultor SEBRAE Nacional

As Compras Públicas, Simplificação, Sustentabilidade e Micro e Pequenas Empresas. Maurício Zanin Consultor SEBRAE Nacional As Compras Públicas, Simplificação, Sustentabilidade e Micro e Pequenas Empresas Maurício Zanin Consultor SEBRAE Nacional OBJETIVO DAS NORMAS (linhas da esquerda para a direita) 8.666/93 Lei Geral de

Leia mais

AS COMPRAS GOVERNAMENTAIS E O SEBRAE. Denise Donati Coordenadora do Projeto Compras Governamentais Sebrae Nacional

AS COMPRAS GOVERNAMENTAIS E O SEBRAE. Denise Donati Coordenadora do Projeto Compras Governamentais Sebrae Nacional AS COMPRAS GOVERNAMENTAIS E O SEBRAE Denise Donati Coordenadora do Projeto Compras Governamentais Sebrae Nacional Desafio Fomentar o Uso do Poder de Compra do Governo Junto aos Pequenos Negócios para Induzir

Leia mais

III FÓRUM NACIONAL DAS CIS. CIS/PCCTAE - Comissão Interna de Supervisão do Plano de Carreira dos Cargos Técnico-Adminitrativos em Educação

III FÓRUM NACIONAL DAS CIS. CIS/PCCTAE - Comissão Interna de Supervisão do Plano de Carreira dos Cargos Técnico-Adminitrativos em Educação O III FÓRUM NACIONAL DAS COMISSÕES INTERNAS DE SUPERVISÃO DO PCCTAE (III FNCIS) teve como sede a Universidade Federal do Paraná e a Universidade Tecnológica Federal do Paraná foi realizado no Auditório

Leia mais

MICROCEFALIA DENGUE CHIKUNGUNYA ZIKA NOVEMBRO DE 2015

MICROCEFALIA DENGUE CHIKUNGUNYA ZIKA NOVEMBRO DE 2015 MICROCEFALIA DENGUE CHIKUNGUNYA ZIKA NOVEMBRO DE 2015 Situação da microcefalia no Brasil Até 21 de novembro, foram notificados 739 casos suspeitos de microcefalia, identificados em 160 municípios de nove

Leia mais

FLUXO MANUTENÇÃO, REPARAÇÃO E INSTALAÇÃO DE MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO MANUTENÇÃO, REPARAÇÃO E INSTALAÇÃO DE MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO MANUTENÇÃO, REPARAÇÃO E INSTALAÇÃO DE MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO MANUTENÇÃO, REPARAÇÃO E INSTALAÇÃO

Leia mais

CAF: CONTAG: CPR: FETRAF: NPT: ONG: PNCF: SAC: SAT: SIB: SIC: SQD: UTE:

CAF: CONTAG: CPR: FETRAF: NPT: ONG: PNCF: SAC: SAT: SIB: SIC: SQD: UTE: Lista de Siglas do Pa CAF: CONTAG: CPR: FETRAF: NPT: ONG: PNCF: SAC: SAT: SIB: SIC: SQD: UTE: Boletim Ano VI - Edição nº 2/211 Boletim Ano VI - Edição nº 1 / 211 Painel de Indicador Nº 2/215 Técnicos Responsáv

Leia mais

Base Populacional do Território

Base Populacional do Território ORGÃO GESTOR - Sistema de Educação Ambiental Pesquisas Projetos EA Órgão Gestor / Comitê Assessor CIEAs / Redes de EA Fomento a projetos SIBEA PNE Coletivos Educadores Com-vida Comunicação CNIJMA Coletivos

Leia mais

PESQUISA DE SATISFAÇÃO PARTICIPANTES

PESQUISA DE SATISFAÇÃO PARTICIPANTES PESQUISA DE SATISFAÇÃO PARTICIPANTES Brasília, janeiro/2011 Objetivos específicos da pesquisa 2 Avaliar a quantidade e a qualidade da rede credenciada. Avaliar os serviços oferecidos: o Plano CASSI Família

Leia mais

Boletim Informativo* Agosto de 2015

Boletim Informativo* Agosto de 2015 Boletim Informativo* Agosto de 2015 *Documento atualizado em 15/09/2015 (Erratas páginas 2, 3, 4 e 9) EXTRATO GERAL BRASIL 1 EXTRATO BRASIL 396.399.248 ha 233.712.312 ha 58,96% Número de Imóveis Cadastrados²:

Leia mais

NÚCLEO TÉCNICO FEDERAL

NÚCLEO TÉCNICO FEDERAL NÚCLEO TÉCNICO FEDERAL Programa de Proteção a Crianças e Adolescentes Ameaçados de Morte PPCAAM Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Criança e do Adolescente Secretaria de Direitos Humanos Presidência

Leia mais

Secretaria de Vigilância em Saúde Informe Epidemiológico da Dengue Análise de situação e tendências - 2010

Secretaria de Vigilância em Saúde Informe Epidemiológico da Dengue Análise de situação e tendências - 2010 MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE Secretaria de Vigilância em Saúde Informe Epidemiológico da Dengue Análise de situação e tendências - 21 A Secretaria de Vigilância em Saúde, em trabalho

Leia mais