LÓGICA. Programação Estruturada. Carlos J E de Campos. G u i a d e R e f e r ê n c i a. T e r c e i r a e d i ç ã o S ã o P a u l o

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "LÓGICA. Programação Estruturada. Carlos J E de Campos. G u i a d e R e f e r ê n c i a. T e r c e i r a e d i ç ã o S ã o P a u l o 2 0 1 3"

Transcrição

1 Carlos J E de Campos LÓGICA Programação Estruturada Algoritmos, Lógicas de Conceitos Lógicos Pseudocódigo, Fluxograma, Macrofluxo e DHF Exemplos e Pensamentos D e s e n v o l v i m e n t o C O B O L M a i n f r a m e G u i a d e R e f e r ê n c i a T e r c e i r a e d i ç ã o S ã o P a u l o

2 Carlos J E de campos, 2013 Capa: Alexandra Hardt Carlini Diagramação: Carlos J E de Campos Revisão: Neusa Pallione É proibida a reprodução total ou parcial desta obra, de qualquer forma ou por qualquer meio sem a autorização prévia e por escrito do autor. A violação dos Direitos Autorais (Lei n.º 9610/98) é crime estabelecido pelo artigo 184 do Código Penal Todos os direitos desta obra pertencem a Carlos J E de Campos

3 L Ó G I C A Agradecimentos Agradeço a Deus por ter-me colocado na trilha do conhecimento. Agradeço à minha filhota, Vanessa Soares de Campos, por ser a minha fonte de esperança e por mostrar compreensão e paciência em muitos momentos da nossa vida. Agradeço, também, à Ana Maria Alves Justino, pelo apoio e incentivo para a criação desta obra. Agradeço aos meus pais Alice de Assunção Esteves Costa e José Manuel Lopes Moreira de Campos, por terem-me dado a vida, educação, formação moral e muito apoio. Agradeço ao amigo Roberto Azem, que sempre esteve por perto, nos momentos de estudo e naqueles em que precisava de ouvidos e conselhos. Agradeço ao companheiro Benedito Aparecido Alves, pelo apoio que tem me dado nesta segunda fase dos meus livros, acompanhando-me no dia a dia do trabalho, ouvindo-me e apoiando-me com o seu conhecimento e sabedoria. Benê, como é conhecido, tem sido um grande conselheiro. Reflexão Para adquirir conhecimento é preciso estudar, para adquirir sabedoria é preciso observar. Autor: William Arthur Ward w w w. c a r l o s c a m p o s i n f o. c o m P á g i n a 3

4 N ã o e s t a m o s a q u i p a r a p a g a r n e m s o b r e v i v e r, m a s s i m, p a r a v e n c e r, a d q u i r i n d o s a b e r. & U s e m o s o c o n h e c i m e n t o c o m é t i c a e m o r a l.

5 L Ó G I C A Introdução O aprendizado da Lógica é essencial para formação de um bom programador, sendo a base para o aprendizado de todas as linguagens de programação, porque a lógica de programação é a técnica utilizada na elaboração de algoritmos, com o objetivo de automatizar tarefas. A partir dos algoritmos, dos conceitos das lógicas e dos tipos de lógicas de programação apresentados aqui, a construção de programas passará a ser uma tarefa mais fácil. Os programas desenvolvidos serão mais eficientes, passando a consumir o menor tempo na sua execução. Outro beneficio é a redução do tempo necessário para a sua alteração e teste. A aplicação do conhecimento da lógica de programação estruturada, na criação de algoritmos, é importante, porque o computador precisa deles para executar as sequências de instruções (passos lógicos), para realizar a tarefa para o qual foi criado; independentemente da linguagem de programação. O objetivo deste livro é oferecer uma base teórica e prática, suficientemente boa, para que o leitor domine a criação de algoritmos e a técnica da lógica de programação estruturada, preparando-o para o aprendizado de uma linguagem de programação. Por isso, é apresentado o passo a passo da criação de algoritmos até à elaboração dos principais tipos de lógica que vão ser necessários para a criação de soluções mais eficientes. Os conceitos do método estruturado e as lógicas são apresentados de forma a facilitar a compreensão, sendo acompanhados por figuras, a fim de ilustrar e aumentar a clareza das informações. Com a finalidade de reforçar e consolidar o aprendizado, foram elaborados exemplos com cenários perfeitos para ajudar a compreender a criação e aplicação das lógicas, além de questionários para possibilitar a retenção das informações recebidas, que são fornecidos no site Possuem, também, os pensamentos do autor como forma de mostrar a aplicabilidade dos conceitos de forma isenta. É recomendado para quem deseja possuir sólidos conhecimentos na arte de criar programas com eficiência, a partir do desenvolvimento de uma forma de raciocínio que, com certeza, será muito útil e benéfico para uma brilhante carreira, qualquer que seja a área: mainframe ou internet (WEB), com qualquer linguagem de programação: COBOL, JAVA, PHP, entre tantas outras. Reflexão E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará. João 8:32 w w w. c a r l o s c a m p o s i n f o. c o m P á g i n a 5

6 O raciocínio necessário para o desenvolvimento dos algoritmos vai sendo desenvolvido, conforme o leitor avançar na leitura de capítulo a capítulo, e ao quanto se dedicar a praticar os exercícios. A leitura e estudo desta obra são recomendados para quem deseja possuir sólidos conhecimentos na arte de criar programas com eficiência, a partir do desenvolvimento de uma forma de raciocínio que, com certeza, será muito útil e benéfico para uma brilhante carreira, qualquer que seja a área: mainframe ou internet (WEB), com qualquer linguagem de programação: COBOL, JAVA, PHP, entre tantas outras. Existem várias obras sobre este assunto, mas esta, em especial, foi desenvolvida para se integrar com a linguagem de programação COBOL. É um excelente aprendizado para quem deseja crescer na área de desenvolvimento de sistemas. Esta obra está aderente ao programa de formação de Especialista em Desenvolvimento de Programação COBOL Mainframe, CMCPDS - Certified Mainframe COBOL Program Development Specialist, fornecido pelo instituto ICPDUG - INTERNATIONAL COBOL PROGRAM DEVELOPER USERS GROUP. Para mais informações, visite o site ou entre em contato através do do autor: Reflexão Muitos homens iniciaram uma nova era na sua vida a partir da leitura de um livro. Autor: Henry Thoreau

7 L Ó G I C A Resenha Paulo César de Lira Banar Ao ser convidado para ajudar na revisão desta obra, surpreendi-me positivamente ao constatar como o autor se preocupou em desenvolver um curso que conseguisse transmitir, de forma gradativa, os conceitos necessários para o entendimento e aplicação prática, tanto da lógica de programação como na utilização da linguagem COBOL, necessária para a construção de programas utilizados no desenvolvimento de sistemas de TI, em ambiente mainframe. Para os estudantes ou profissionais que estão iniciando no aprendizado da utilização da linguagem COBOL, cabe ressaltar que, apesar de estarmos evoluindo constantemente em novas tecnologias, envolvendo principalmente os softwares relacionados a Web, para o desenvolvimento de sistemas que necessitam controlar grandes quantidades de informações, sigilosas ou não, como no caso dos grandes computadores comerciais (Alta plataforma) utilizados, principalmente, por bancos e grandes corporações, a linguagem COBOL é amplamente utilizada, uma vez que ainda não surgiu uma linguagem que ofereça, dentre outras vantagens, o controle de segurança de acesso e/ou atualização de informações que o COBOL oferece, quando utilizado em conjunto com softwares desenvolvidos, especificamente para este fim. Desta forma, o curso apresentado, a seguir, oferecerá uma excelente oportunidade para as pessoas que estão procurando se desenvolver, através do aprendizado de uma profissão ainda carente de bons profissionais. Paulo César de Lira Banar possui mais de 24 anos de experiência em sistemas da informação e estudou na Faculdade Oswaldo Cruz, de São Paulo. Atuando principalmente, em empresas do ramo bancário como funcionário e, posteriormente, como consultor, atuou, também, em empresas do ramo aéreo e de seguros, participando no desenvolvimento de sistemas para o ambiente mainframe e híbrido (mainframe/web), tais como: Banco Itaú, Transbrasil, AGF Seguros, Banco BCN, Banco Bradesco, Unibanco e Banco ABN. w w w. c a r l o s c a m p o s i n f o. c o m P á g i n a 7

8 José Aparecido Vital O autor, ao editar esta obra, surpreendeu-me por ter conseguido colocar os conhecimentos de lógica numa sequência que ajuda, em muito, o entendimento do conteúdo apresentado. Isto porque é muito comum a oferta de livros e cursos onde os alunos têm grandes dificuldades para elaborar lógicas que serão necessárias na construção de programas de computador. Para superar esta deficiência, a obra foi elaborada para apresentar a construção do raciocínio, passo a passo, e aumentando a complexidade, um após o outro, preparando totalmente o leitor para trabalhar com a construção de lógicas de programação. Neste sentido, o livro apresenta, na sua parte final, a construção de tipos de lógicas de programação que, sem dúvida alguma, representam a base para a criação da maior parte das lógicas que serão necessárias no mundo de trabalho das grandes empresas. Outro grande feito desta obra é a criação dos tipos de lógicas, descritas na linguagem chamada de pseudocódigo e na representação padronizada de símbolos chamada de diagrama de blocos ou fluxograma, o que desenvolve o raciocínio de cada um. Estas lógicas serão utilizadas, mais adiante, no livro e curso de COBOL para a construção de programas, fechando o ciclo de aprendizado na criação de programas. Assim, entendo que o livro e o curso apresentados, fornecem uma excelente oportunidade para todo aquele que está procurando aprender e se desenvolver como programador de computador, uma profissão ainda carente de bons profissionais e, cada vez mais, necessita de mão de obra especializada. José Aparecido Vital possui 25 anos de experiência em Sistemas da Informação. Estudou na Faculdade ESAN Escola Superior de Administração de Negócios de São Paulo, onde, posteriormente, concluiu a Pós em Recursos Humanos, totalmente voltado para Gerenciamento e Liderança. Atuando em empresas do ramo bancário, seguros, previdência privada, consórcio, cartões de crédito, comércio, químico e farmacêutico, onde participou no desenvolvimento de sistemas para o ambiente mainframe, RISC, e híbrido (mainframe/web), tais como: Bradesco, Itaú, Unibanco, Porto Real, Baneb, Cacique, BCN, Safra, Sudameris e Real, Marítima, Brasilprev, Martins, Pernanbucanas, Grupo Matarazzo, Alba Química, Asea Brow Boveri e Produtos ROCHE. Estudante e praticante de Programação Neurolinguística, participa e coordena grupos de estudos. Realizou os treinamentos de Desenvolvimento e Liderança, Águia Real (fire walking),negociação e Vendas, Introdução à PNL e Coaching, Practitioner e Máster Practitioner, todos pelo INEXH Instituto Nacional de Excelência Humana. Também realizou treinamentos Destiny Quest Ciclos Azul e Vermelho pela Matrix University.

9 Luis Otavio Roveratti L Ó G I C A Esta obra surpreendeu-me pelo fato de constatar a preocupação do autor no desenvolvimento de um livro e curso que consigam transmitir, de forma sequencial e gradativa, os conceitos necessários para construir algoritmos, e pela aplicação prática na criação da lógica de programação, com foco na utilização da linguagem de programação COBOL para o ambiente mainframe. É surpreendente a forma como o autor apresenta as lógicas e a importância que dá ao descrever os algoritmos na linguagem pseudocódigo, e na forma de fluxogramas, dois métodos que desenvolvem o raciocínio lógico. O livro apresenta uma excelente oportunidade para que o leitor possa tornar-se especialista, na arte de criar programas de computadores, uma área muito carente de profissionais especializados. Luis Otavio Roveratti possui mais de 24 anos de experiência em sistemas da informação. Atuando, principalmente, em empresas do ramo bancário e como instrutor, há mais de dez anos, nos cursos de Lógica de programação e COBOL. Atuou, também, em empresas do ramo metalúrgico, participando, tanto no desenvolvimento de sistemas para o ambiente mainframe (alta plataforma) como híbrido (mainframe / web (baixa plataforma)). Benedito Aparecido Alves Pude comparar esta obra com outros da mesma área, e observei a maneira como está organizado o ensino da lógica. Gostei muito da forma como colocou, passo a passo, o desenvolvimento do raciocínio para elaborar os algoritmos e de como estão elaboradas as dezenas de exercícios. Uma inovação que o autor usa é a identificação de vários conceitos, utilizados na criação das lógicas dos programas, de forma, isolada que ele chamou de "tipos de lógicas". O conteúdo está organizado, de forma a direcionar o leitor, desde os princípios básicos até os conceitos essenciais para desenvolver a maioria dos programas. Tive o privilégio de assistir ao treinamento de lógica de programação, e vi que o conteúdo e a metodologia levam o aluno a possuir a completa capacitação no desenvolvimento das lógicas de programação. Entendi que a preocupação do autor é o de fornecer um material didático e um treinamento com uma metodologia que leva a uma boa formação das bases para ser um bom programador. Benedito Aparecido Alves tem mais de 25 anos de experiência, no ambiente de produção Mainframe, atuando no setor financeiro, tais com: Bradesco, Unibanco, Caixa Federal, Boston e IBM. Atualmente, trabalha na Sonda IT como Suporte a Produção (Mainframe). w w w. c a r l o s c a m p o s i n f o. c o m P á g i n a 9

10 Ademir Nelson Marinho Grande parte dos iniciantes em programação se preocupa em aprender a desenvolver uma linguagem de programação, no entanto, na fase inicial de aprendizado, o mais importante é conhecer a lógica da programação, a qual norteia todo o desenvolvimento do raciocínio lógico por parte do programador. Não existem fórmulas em informática, o que existe é o aperfeiçoamento organizado de nossa forma de pensar e raciocinar sobre um problema, podendo extrair do mesmo uma solução eficiente e eficaz, sob um determinado ângulo de visão. O livro de LÓGICA, escrito pelo Dr. Carlos Joaquim E. de Campos, é um livro didático, visando capacitar o aluno a desenvolver o raciocínio lógico, apresenta a parte teórica sempre associada à parte prática. O programador iniciante que coloca o carro na frente dos bois, não vai atingir seu objetivo e consequentemente vem a desanimar de ser um programador, e os programadores experientes ouvem a célebre frase, programação é pra louco, e eu digo dizendo que programação não é pra quem quer, é preciso gostar e muito, quando se gosta de algo a dedicação chega ao extremo. Ao programador iniciante que fizer uso desta obra, recomendo que leia com atenção o prefácio do livro onde o Dr. Carlos faz uma abordagem simples, clara e direta sobre lógica, a mente do leitor se abre como um leque e o caro leitor pode então vislumbrar um horizonte e chegar à conclusão de que lógica é a simplicidade colocada em ordem. Ademir Nelson Marinho iniciou a carreira profissional em TI em 1974 em uma indústria multinacional têxtil Alemã, onde, em seguida, foi para a Alemanha fazer curso de Assembler, em 1982 fez o curso de COBOL na IBM, em 1985 passou no concurso para o Banco de Desenvolvimento do Paraná (BADEP), para programador Natural/ADABAS. Em 1988 terminou a faculdade de Análise de Sistema pela faculdade ESEEI em Curitiba/PR e, em 1996 fez o curso de Solucion Povider Microsoftware NT 4.0, onde acumulou o cargo de gerente de Administração de Rede até a presente data. Em 2005 fez especialização em Engenharia de software. De 1996 até 2006 foi professor na área de TI nas disciplinas: Linguagem técnica de programação (Algoritmo), Técnica de projeto, Lógica de programação, Engenharia de Sistema e Administração de Banco de Dados.

11 L Ó G I C A A formação de um desenvolvedor especialista em COBOL Mainframe envolve diversas áreas do conhecimento, necessárias para a atuação que o profissional precisa ter no desempenho da sua atuação. São seis módulos específicos de conhecimento que se completam: Lógica, COBOL, DB2, CICS, JCL e TSO. Formação de especialista COBOL A formação completa segue uma sequência, de acordo com um planejamento, para a integração de todos os módulos e, com isso, potencializar a sinergia vinda de cada área de conhecimento. Por exemplo, primeiro se desenvolve o racíocino e se aprende a construir algoritmos e lógicas de programação; depois, se aprende a estrutura de linguagem de programação com os seus comandos e constrói-se programa com base nas lógicas de programação aprendidas. A seguir, aprende-se o banco de dados onde estarão armazenados os dados e, finalmente, aprende-se a estrutura do ambiente online do Mainframe, a forma de programação pseudoconversacional e, o JCL, linguagem de administra a execução de programas batch. No módulo de LÓGICA, são abordados como se constrói algoritmos e lógicas de programação. No módulo de COBOL, são vistos toda a teoria e estrutura da linguagem de programação e todos os comandos principais e básicos para desenvolver a grande maioria dos programas. No módulo de DB2, são abordados a teoria e estrutura básica de um banco de dados e, todos os comandos principais e básicos para desenvolver programas que utilizam o banco de dados DB2 em programas COBOL. No módulo de CICS, são vistos toda a teoria e estrutura do ambiente, a forma de programação pseudoconversacional e, todos os comandos principais e básicos para desenvolver a grande maioria dos programas online. No módulo de JCL, são vistos toda a teoria e estrutura da linguagem de programação e todos os comandos principais e básicos para desenvolver a grande maioria das soluções necessárias para a execução dos programas batch. w w w. c a r l o s c a m p o s i n f o. c o m P á g i n a 11

12 Metodologia dos cursos O assunto novo é apresentado ao aluno, através da apresentação de SLIDES animados e coloridos e tiradas as dúvidas sobre o tópico. Para praticar o conhecimento novo, o aluno é solicitado a realizar o exercício, no caso: criar algoritmo ou programa. Após o tempo para criar a primeira solução, é apresentado; via SLIDES animados e coloridos, a solução do exercício, tirando todas as dúvidas possíveis. Para consolidar e poder tirar novas dúvidas do tópico do conhecimento, são solicitados, em média de dois a quatro exercícios na aula. A solução dos exercícios propostos é apresentada, via SLIDES animados e coloridos. E para tentar consagrar o conhecimento, é solicitado, em média de três a seis exercícios extras para o aluno fazer fora as horas das aulas. E, para tentar tirar possíveis dúvidas remanescentes, são reservados os primeiros minutos de cada aula, para tirar dúvidas. Objetivo do método Este método tem como objetivo alcançar os mais diversos indivíduos (visual, auditivo ou cinestésico) para que tomem consciência dos conceitos. Todo o método está baseado na indução do raciocínio, para que se crie a lógica necessária. Com isto, a energia necessária gasta com o esforço para criar a lógica é gasta durante o treinamento. Depois de formado, o individuo passa a raciocinar automaticamente com muito menor esforço. Por exemplo, quando houver uma solicitação que seja necessária à criação de duas quebras, uma dentro da outra, o raciocínio vem automaticamente e, à medida que vai elaborando a lógica, o seu formato já vem no padrão aprendido. Benefícios do método Rever conceitos Consolidar Exercícios Os benefícios do método aplicado podem se resumir no seguinte: Ampliação das possibilidades de aprendizagem Aumento do desempenho no raciocínio lógico Acomodação crescente do conhecimento Consolidação das estruturas lógicas Facilidade de criar a solução lógica Apresentar Conceito Apresentar Solução Tirar dúvidas Praticar exercícios

13 L Ó G I C A Certificação para desenvolvedor Mainframe O instituto ICPDUG (INTERNATIONAL COBOL PROGRAM DEVELOPER USERS GROUP), para valorizar a área de desenvolvimento de sistema, fornece o exame de certificação para desenvolvedor COBOL Mainframe, com o objetivo de identificar o especialista em desenvolvimento de sistemas COBOL Mainframe. Objetivo da certificação A certificação vem agregar valor para a empresa, na medida em que vai avaliar o conhecimento para a necessidade específica que o profissional precisa ter, possibilitando a criação de um quadro de profissionais altamente qualificados e nivelados com o objetivo de planejar, definir e criar sistemas e programas com eficiência e qualidade. E para o profissional, vem para valorizar a sua capacitação, a sua formação, diferenciando-o dos demais profissionais, fornecendo-lhe as credencias de um profissional especialista, aderente com as necessidades de conhecimento específico. Como é a certificação O certificado de Especialista em COBOL Mainframe, CMCPDS - Certified Mainframe COBOL Program Development Specialist (Especialista em Desenvolvimento de Programação COBOL Mainframe). O especialista máster recebe o título, após ter obtido todas as certificações para as seguintes especialidades: LÕGICA - Programação estruturada COBOL - Linguagem de programação DB2 - Sistema Gerenciador de Banco de Dados Relacional CICS - Sistema Gerenciador de ambiente ONLINE JCL - Linguagem de controle Batch Para mais informações, acesse o site ou utilize o Reflexão Em algum lugar, algo incrível está esperando para ser descoberto. Autor: Carl Seagan w w w. c a r l o s c a m p o s i n f o. c o m P á g i n a 13

14 Página deixada em branco

15 L Ó G I C A Sumário Agradecimentos... 3 Introdução... 5 Resenha... 7 Formação de especialista COBOL Metodologia dos cursos Objetivo do método Benefícios do método Certificação para desenvolvedor Mainframe Objetivo da certificação Como é a certificação Sumário Computador Funcionamento de um computador Como é feita a memória do computador Fluxo dos dados em um computador Programa Sistema Operacional Lógica Raciocínio lógico O que é lógica Sequência lógica Instruções Proposições Exemplos de proposições Princípios das proposições Formas de criar a proposição w w w. c a r l o s c a m p o s i n f o. c o m P á g i n a 15

16 Não é uma proposição Negação da proposição Combinação de proposições Proposições condicionais (então) Proposições bicondicionais Operadores Operadores aritméticos Operadores lógicos Operadores relacionais Questionário Estruturas de dados Dado Dado interno Dado externo Dado elementar Estático Dinâmico Item de grupo Item Identificar o nível do dado Identificar nível hierárquico através de um número Tipos de dados Tipos de variáveis Estrutura de dados heterogênea Registro Estrutura de um registro Estrutura de dados homogênea (tabela) Dimensão na estrutura homogênea Posição do elemento Organização da estrutura homogênea Vetor Vetor unidimensional... 60

17 L Ó G I C A Matriz (vetor bidimensional) Array multidimensional Formas de acesso Formas de pesquisa Questionário Algoritmos O que é algoritmo Verbo de ação como instrução A importância dos algoritmos Características dos algoritmos Regras para construção do algoritmo Nome e hierarquia do algoritmo Fases do algoritmo Orientações para construir algoritmo Formas de representação dos algoritmos Pseudocódigo Pseudolinguagem - Português estruturado Fluxograma Como construir algoritmos Identificar o cenário do algoritmo Identificar os dados de entrada e saída Identificar os procedimentos de transformação Algoritmo: calcular a soma de dois números Representação básica com o pseudocódigo Representar algoritmo para manusear dados Como executar o algoritmo Como exibir constantes e valores Como converter pseudocódigo para fluxograma Algoritmo dentro das fases Algoritmo: calcular o dobro de um número Pseudocódigo: calcular o dobro de um número Fluxograma: calcular o dobro de um número w w w. c a r l o s c a m p o s i n f o. c o m P á g i n a 17

18 Algoritmo: calcular a média de dois números Pseudocódigo: calcular a média de um número Fluxograma: calcular a média de um número Identificar as fases do algoritmo Questionário Realização de testes Teste do algoritmo Teste de mesa Ciclo de teste Como executar o teste de mesa Teste do programa Teste de programa ON-LINE Teste de programa BATCH Estruturas do algoritmo Estruturas básicas dos algoritmos Estrutura de SEQUÊNCIA Estrutura de DECISÃO Representação da Estrutura de DECISÃO Estrutura de DECISÃO dentro de estrutura Algoritmo: números iguais Algoritmo: obter maior e menor ou igual Estrutura de REPETIÇÃO Como controlar a repetição Representação da estrutura de REPETIÇÃO Pseudocódigo da estrutura de REPETIÇÃO Executar três vezes consecutivamente Tipos de estruturas de REPETIÇÃO Estrutura de REPETIÇÃO ATÉ QUE Estrutura de REPETIÇÃO ENQUANTO Estrutura de REPETIÇÃO dentro REPETIÇÃO Exercícios Exercícios

19 L Ó G I C A Questionário Armazenamento de dados Arquivo de dados Necessidade de armazenamento de dados O que é arquivo Tamanho do registro Organização de arquivos Estruturas de armazenamento de dados Estrutura de armazenamento sequencial Estrutura de armazenamento sequencial por linha Estrutura de armazenamento relativo Estrutura de armazenamento indexado Tipos de acesso Tipo de acesso sequencial Tipo de acesso randômico Tipo de acesso dinâmico Métodos de acesso Método de acesso VSAM Tipos acesso no VSAM Tipos de organização de arquivos VSAM Tipos de acesso por tipo de arquivo Tipo de arquivo sequencial Tipo de arquivo relativo Tipo de arquivo indexado Questionário Manusear arquivos Abertura de arquivo Fechamento de arquivo Leitura de arquivo Gravação de arquivo Ponteiro do arquivo Movimentação de registro w w w. c a r l o s c a m p o s i n f o. c o m P á g i n a 19

20 Como codificar ações no arquivo Como utilizar o nome de arquivo no algoritmo Como utilizar o nome de campo no algoritmo Como ler registros de um arquivo no algoritmo Exemplo: contar-até-cinco Exemplo: ler-reg-arquivo Exemplo: contar registro do arquivo Fluxograma Pseudocódigo Exemplo: contar e exibir funcionário Fluxograma Pseudocódigo Questionário Metodologia de programação Necessidade de metodologia de programação Sofisticação dos softwares e programas Custos grandes na manutenção de programas Eficiência e optimização do programa História da metodologia da programação Programação modular Conceitos da modularização Objetivos de modular programas Benefícios de modular programas Programação estruturada Vantagens da programação estruturada Desvantagens da programação estruturada Benefícios da programação estruturada Fases básicas de um programa Módulo INICIALIZAR Módulo PROCESSAR Módulo FINALIZAR Base do método estruturado

21 L Ó G I C A Como criar módulos em um programa Raciocínio TOP-DOWN Conceito TOP-DOWN Objetivos do modelo TOP-DOWN Modelos de estruturação Macro fluxo do programa DE-PARA de dados Identificar dados de entrada e de saída Como construir DE-PARA DHF - Diagrama hierárquico de funções Exemplo com módulos: contar registros do arquivo DHF e Macro fluxo Fluxograma do programa Detalhamento do fluxograma do programa CONTAR-REG Pseudocódigo Questionário Conceitos usados em lógicas de programação Conceito FIM-DE-ARQUIVO Conceito FLAG Conceito HEADER-E-TRAILLER Conceito CABEÇALHO-E-RODAPÉ Conceito CÓDIGO-DE-RETORNO Controlar FIM-DE-ARQUIVO O que é FIM-DE-ARQUIVO Objetivo do controle de FIM-DE-ARQUIVO Passos para controlar FIM-DE-ARQUIVO Exemplo LPCON02: contar registros de arquivo Questionário Controlar com FLAG O que é FLAG Objetivo do controle de FLAG Como controlar o FLAG w w w. c a r l o s c a m p o s i n f o. c o m P á g i n a 21

22 Pontos de controle do FLAG Lógica sem FLAG Lógica com FLAG Exemplo LPCON4A: Listar erros do cadastro Questionário Controlar HEADER-E-TRAILLER Conceito de tipo de registro Conceito de HEADER Conceito de TRAILLER Conceito de DETALHE Como construir HEADER e TRAILLER Exemplo LPCON6A: movimento de clientes Exemplo LPCON6B: listar de clientes de SP Questionário Controlar CABEÇALHO-E-RODAPÉ O que é relatório Tratamento do relatório no Mainframe Formulário contínuo Características do formulário Cabeçalho Linha de detalhe Rodapé Estrutura da lógica de impressão Como controlar cabeçalho e rodapé Exemplo LPCON08: relação dos funcionários Questionário Controlar CÓDIGO-DE-RETORNO Surgimento dos códigos de retorno Término de instrução normal ou anormal Tipos de códigos de retorno Onde aplicar o código de retorno Código de retorno nos comandos de arquivos

23 L Ó G I C A Exemplo LPCON10: relação dos clientes Questionário Lógicas de programação Tipos de lógica de programação Objetivos dos tipos de lógica de programação Tipo de lógica LER-E-FAZER Tipo de lógica LER-E-TOTALIZAR Tipo de lógica LER-E-SUMARIZAR Tipo de lógica LER-E-SELECIONAR Tipo de lógica LER-E-CONSISTIR Tipo de lógica LER-E-QUEBRAR-UM-NIVEL Tipo de lógica LER-E-QUEBRAR-DOIS-NIVEIS Tipo de lógica BALANCE-LINE-UM-PARA-UM Tipo de lógica BALANCE-LINE-UM-PARA-MUITOS Tipo de lógica BALANCE-LINE-MUITOS-PARA-MUITOS Tipo de lógica QUEBRA-DE-PÁGINA-DE-RELATÓRIO Tipo de lógica PAGINAÇÃO-DE-TELA LER-E-FAZER Características da lógica Exemplo da lógica Questionário LER-E-TOTALIZAR Características da lógica Exemplo da lógica Questionário LER-E-SUMARIZAR Características da lógica Diferenças entre as lógicas SUMARIZAR e TOTALIZAR Sumarização por quebra de valor Sumarização por valor fixo Como controlar a sumarização por valor fixo Exemplo da lógica de sumarização por valor fixo w w w. c a r l o s c a m p o s i n f o. c o m P á g i n a 23

LÓGICA. Programação Estruturada. Carlos J E de Campos. G u i a d e R e f e r ê n c i a

LÓGICA. Programação Estruturada. Carlos J E de Campos. G u i a d e R e f e r ê n c i a Carlos J E de Campos LÓGICA Programação Estruturada Algoritmos, Lógicas de Conceitos Lógicos Pseudocódigo, Fluxograma, Macro fluxo e DHF Exemplos e Pensamentos D e s e n v o l v i m e n t o C O B O L M

Leia mais

DB2. IBM DATABASE For COBOL. Carlos J E de Campos. G u i a d e R e f e r ê n c i a

DB2. IBM DATABASE For COBOL. Carlos J E de Campos. G u i a d e R e f e r ê n c i a Carlos J E de Campos DB2 IBM DATABASE For COBOL Comandos, Sintaxe, Regras e Procedimentos Exemplos de programas e Pensamentos D e s e n v o l v i m e n t o C O B O L M a i n f r a m e G u i a d e R e f

Leia mais

A lógica de programação ajuda a facilitar o desenvolvimento dos futuros programas que você desenvolverá.

A lógica de programação ajuda a facilitar o desenvolvimento dos futuros programas que você desenvolverá. INTRODUÇÃO A lógica de programação é extremamente necessária para as pessoas que queiram trabalhar na área de programação, seja em qualquer linguagem de programação, como por exemplo: Pascal, Visual Basic,

Leia mais

Sumário. INF01040 Introdução à Programação. Elaboração de um Programa. Regras para construção de um algoritmo

Sumário. INF01040 Introdução à Programação. Elaboração de um Programa. Regras para construção de um algoritmo INF01040 Introdução à Programação Introdução à Lógica de Programação s Seqüenciais Sumário Elaboração de um programa/algoritmo Formas de representação de um algoritmo Elementos manipulados em um programa/algoritmo

Leia mais

Algoritmos e Programação de Computadores

Algoritmos e Programação de Computadores Algoritmos e Programação de Computadores Algoritmos Estrutura Sequencial Parte 1 Professor: Victor Hugo L. Lopes Agenda Etapas de ação do computador; TDP Tipos de Dados Primitivos; Variáveis; Constantes;

Leia mais

Algoritmos Computacionais ( Programas )

Algoritmos Computacionais ( Programas ) Algoritmos Computacionais ( Programas ) A partir deste tópico, consideramos a utilização do universo Computacional na solução de problemas. Para tanto devemos lembrar que a transposição de problemas do

Leia mais

Programação Elementar de Computadores Jurandy Soares

Programação Elementar de Computadores Jurandy Soares Programação Elementar de Computadores Jurandy Soares Básico de Computadores Computador: dispositivos físicos + programas Dispositivos físicos: hardware Programas: as instruções que dizem aos dispositivos

Leia mais

LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO Prof. José Geraldo

LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO Prof. José Geraldo LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO Prof. José Geraldo 1.1 Introdução A Lógica é forma de organizar os pensamentos e demonstrar o raciocínio de maneira correta. A utilização da lógica é a melhor maneira de solucionar

Leia mais

Algoritmos e Programação. Prof. Tarcio Carvalho

Algoritmos e Programação. Prof. Tarcio Carvalho Algoritmos e Programação Prof. Tarcio Carvalho Conceito de Lógica A utilização da lógica na vida do indivíduo é constante, visto que é ela quem possibilita a ordenação do pensamento humano. Exemplo: A

Leia mais

3. Tipos de Dados, Constantes e Variáveis.

3. Tipos de Dados, Constantes e Variáveis. 3. Tipos de Dados, Constantes e Variáveis. O computador realiza a sua tarefa trabalhando as informações contidas em sua memória, essas podem ser classificadas em dois tipos básicos: as instruções e os

Leia mais

CURSO TÉCNICO EM PROCESSAMENTO DE DADOS

CURSO TÉCNICO EM PROCESSAMENTO DE DADOS CURSO TÉCNICO EM PROCESSAMENTO DE DADOS APOSTILA DE LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO CAP Criação de Algoritmos e Programas PROFESSOR RENATO DA COSTA Não estamos aqui para sobreviver e sim para explorar a oportunidade

Leia mais

Algoritmos. Cláudio Barbosa contato@claudiobarbosa.pro.br

Algoritmos. Cláudio Barbosa contato@claudiobarbosa.pro.br Algoritmos Partes básicas de um sistema computacional: Hardware, Software e Peopleware Hardware - Componentes físicos de um sistema de computação, incluindo o processador, memória, dispositivos de entrada,

Leia mais

Aula 4 Pseudocódigo Tipos de Dados, Expressões e Variáveis

Aula 4 Pseudocódigo Tipos de Dados, Expressões e Variáveis 1. TIPOS DE DADOS Todo o trabalho realizado por um computador é baseado na manipulação das informações contidas em sua memória. Estas informações podem ser classificadas em dois tipos: As instruções, que

Leia mais

Introdução à Programação de Computadores

Introdução à Programação de Computadores 1. Objetivos Introdução à Programação de Computadores Nesta seção, vamos discutir os componentes básicos de um computador, tanto em relação a hardware como a software. Também veremos uma pequena introdução

Leia mais

Para que o NSBASIC funcione corretamente em seu computador, você deve garantir que o mesmo tenha as seguintes características:

Para que o NSBASIC funcione corretamente em seu computador, você deve garantir que o mesmo tenha as seguintes características: Cerne Tecnologia www.cerne-tec.com.br Conhecendo o NSBASIC para Palm Vitor Amadeu Vitor@cerne-tec.com.br 1. Introdução Iremos neste artigo abordar a programação em BASIC para o Palm OS. Para isso, precisaremos

Leia mais

e à Linguagem de Programação Python

e à Linguagem de Programação Python Introdução a Algoritmos, Computação Algébrica e à Linguagem de Programação Python Curso de Números Inteiros e Criptografia Prof. Luis Menasché Schechter Departamento de Ciência da Computação UFRJ Agosto

Leia mais

Lição 1 Introdução à programação de computadores

Lição 1 Introdução à programação de computadores Lição Introdução à programação de computadores Introdução à Programação I Objetivos Ao final desta lição, o estudante será capaz de: Identificar os diferentes componentes de um computador Conhecer linguagens

Leia mais

Organização Básica do Computador

Organização Básica do Computador Organização Básica do Computador Modelo de Von Neumann MEMÓRIA ENTRADA ARITMÉTICA LÓGICA SAÍDA CONTROLE Modelo de Von Neumann Introduziu o conceito do computador controlado por programa armazenado. Todo

Leia mais

Lógica de Programação PROF. FLÁVIO IZO

Lógica de Programação PROF. FLÁVIO IZO Lógica de Programação PROF. FLÁVIO IZO Dúvidas! FLÁVIO IZO (28) 99986-5273 (somente urgência) fizo@ifes.edu.br APRESENTAÇÃO DA DISCIPLINA Objetivos 1.0 Apresentações: Área que mais gosta? 2.0 Ementa; 3.0

Leia mais

- Aula 1 - ARQUITETURA DE COMPUTADORES

- Aula 1 - ARQUITETURA DE COMPUTADORES - Aula 1 - ARQUITETURA DE COMPUTADORES Em arquitetura de computadores serão estudados aspectos da estrutura e do funcionamento dos computadores. O objetivo é apresentar de forma clara e abrangente a natureza

Leia mais

Algoritmos e Programação Conceitos e Estruturas básicas (Variáveis, constantes, tipos de dados)

Algoritmos e Programação Conceitos e Estruturas básicas (Variáveis, constantes, tipos de dados) Algoritmos e Programação Conceitos e Estruturas básicas (Variáveis, constantes, tipos de dados) Os algoritmos são descritos em uma linguagem chamada pseudocódigo. Este nome é uma alusão à posterior implementação

Leia mais

Introdução à Lógica de Programação

Introdução à Lógica de Programação Introdução à Lógica de Programação Sistemas Numéricos As informações inseridas em um computador são traduzidos em dados, ou seja, em sinais que podem ser manipulados pelo computador. O computador trabalha

Leia mais

Algoritmos em Javascript

Algoritmos em Javascript Algoritmos em Javascript Sumário Algoritmos 1 O que é um programa? 1 Entrada e Saída de Dados 3 Programando 4 O que é necessário para programar 4 em JavaScript? Variáveis 5 Tipos de Variáveis 6 Arrays

Leia mais

Apostila de Fundamentos de Programação I. Prof.: André Luiz Montevecchi

Apostila de Fundamentos de Programação I. Prof.: André Luiz Montevecchi Apostila de Fundamentos de Programação I Prof: André Luiz Montevecchi Introdução O mundo atual é dependente da tecnologia O uso intenso de diversos aparatos tecnológicos é parte integrante do nosso dia-a-dia

Leia mais

Os objetivos indicados aplicam-se a duas linguagens de programação: C e PHP

Os objetivos indicados aplicam-se a duas linguagens de programação: C e PHP AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SANTA COMBA DÃO CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE GESTÃO E PROGRAMAÇÃO DE SISTEMAS INFORMÁTICOS 2012-2015 PROGRAMAÇÃO E SISTEMAS DE INFORMAÇÃO MÓDULO 2 Mecanismos de Controlo de

Leia mais

Desenvolvido por: Juarez A. Muylaert Filho - jamf@estacio.br Andréa T. Medeiros - andrea@iprj.uerj.br Adriana S. Spallanzani - spallanzani@uol.com.

Desenvolvido por: Juarez A. Muylaert Filho - jamf@estacio.br Andréa T. Medeiros - andrea@iprj.uerj.br Adriana S. Spallanzani - spallanzani@uol.com. UAL é uma linguagem interpretada para descrição de algoritmos em Português. Tem por objetivo auxiliar o aprendizado do aluno iniciante em programação através da execução e visualização das etapas de um

Leia mais

INTRODUÇÃO A PROGRAMAÇÃO ESTRUTURADA DE COMPUTADORES EM C

INTRODUÇÃO A PROGRAMAÇÃO ESTRUTURADA DE COMPUTADORES EM C INTRODUÇÃO A PROGRAMAÇÃO ESTRUTURADA DE COMPUTADORES EM C Prof. Msc. Helio Esperidião PROGRAMAS Um computador nada mais faz do que executar programas. Um programa é simplesmente uma seqüência de instruções

Leia mais

INTRODUÇÃO À LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO. Isac Aguiar isacaguiar.com.br isacaguiar@gmail.com

INTRODUÇÃO À LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO. Isac Aguiar isacaguiar.com.br isacaguiar@gmail.com INTRODUÇÃO À LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO Isac Aguiar isacaguiar.com.br isacaguiar@gmail.com Objetivos Entender a necessidade de se utilizar uma linguagem formal para construir algoritmos a serem interpretados

Leia mais

Introdução à Lógica de Programação

Introdução à Lógica de Programação Sistemas Operacionais e Introdução à Programação Introdução à Lógica de Programação 1 Estruturas de dados Representação computacional das informações do problema ser resolvido Informações podem ser de

Leia mais

Algoritmos: Lógica para desenvolvimento de programação de computadores. Autor: José Augusto Manzano. Capítulo 1 Abordagem Contextual

Algoritmos: Lógica para desenvolvimento de programação de computadores. Autor: José Augusto Manzano. Capítulo 1 Abordagem Contextual Algoritmos: Lógica para desenvolvimento de programação de computadores Autor: José Augusto Manzano Capítulo 1 Abordagem Contextual 1.1. Definições Básicas Raciocínio lógico depende de vários fatores para

Leia mais

Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Computação. Conceitos básicos de algoritmos

Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Computação. Conceitos básicos de algoritmos Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Computação Conceitos básicos de algoritmos Prof. Renato Pimentel 1 Computação Dados Informações vindas de usuários ou de outras máquinas; Processamento transformação

Leia mais

Programação 1. Rafael Vargas Mesquita. http://www.ci.ifes.edu.br ftp://ftp.ci.ifes.edu.br/informatica/mesquita/

Programação 1. Rafael Vargas Mesquita. http://www.ci.ifes.edu.br ftp://ftp.ci.ifes.edu.br/informatica/mesquita/ Programação 1 Rafael Vargas Mesquita http://www.ci.ifes.edu.br ftp://ftp.ci.ifes.edu.br/informatica/mesquita/ Definições Básicas Lógica de programação é a técnica de desenvolver algoritmos (sequências

Leia mais

Resolução de problemas e desenvolvimento de algoritmos

Resolução de problemas e desenvolvimento de algoritmos SSC0101 - ICC1 Teórica Introdução à Ciência da Computação I Resolução de problemas e desenvolvimento de algoritmos Prof. Vanderlei Bonato Prof. Cláudio Fabiano Motta Toledo Sumário Análise e solução de

Leia mais

Sistemas Operacionais Cap 3 Estruturas de Sistemas Operacionais. Podemos analisar um sistema operacional sob diversos aspectos:

Sistemas Operacionais Cap 3 Estruturas de Sistemas Operacionais. Podemos analisar um sistema operacional sob diversos aspectos: Estruturas de Sistemas Operacionais Podemos analisar um sistema operacional sob diversos aspectos: Os serviços que o sistema operacional oferece. A interface que o sistema operacional torna disponível

Leia mais

Linguagens de programação

Linguagens de programação Prof. André Backes Linguagens de programação Linguagem de Máquina Computador entende apenas pulsos elétricos Presença ou não de pulso 1 ou 0 Tudo no computador deve ser descrito em termos de 1 s ou 0 s

Leia mais

Centro Federal de Educação Tecnológica da Bahia Curso Excel Avançado Índice

Centro Federal de Educação Tecnológica da Bahia Curso Excel Avançado Índice Índice Apresentação...2 Barra de Título...2 Barra de Menus...2 Barra de Ferramentas Padrão...2 Barra de Ferramentas de Formatação...3 Barra de Fórmulas e Caixa de Nomes...3 Criando um atalho de teclado

Leia mais

Introdução à Programação e Algoritmos. Aécio Costa

Introdução à Programação e Algoritmos. Aécio Costa Aécio Costa Programação é a arte de fazer com que o computador faça exatamente o que desejamos que ele faça. O que é um Programa? Uma seqüência de instruções de computador, para a realização de uma determinada

Leia mais

Utilização do Computador

Utilização do Computador Princípios Básicos de Utilização do Computador Aula 1 Utilização do Computador O que é Informática? INFORmação automática (1962) Uso do computador para automatizar tarefas Tratamento automático das informações

Leia mais

1.1. Organização de um Sistema Computacional

1.1. Organização de um Sistema Computacional 1. INTRODUÇÃO 1.1. Organização de um Sistema Computacional Desde a antiguidade, o homem vem desenvolvendo dispositivos elétricoeletrônicos (hardware) que funciona com base em instruções e que são capazes

Leia mais

3. Arquitetura Básica do Computador

3. Arquitetura Básica do Computador 3. Arquitetura Básica do Computador 3.1. Modelo de Von Neumann Dar-me-eis um grão de trigo pela primeira casa do tabuleiro; dois pela segunda, quatro pela terceira, oito pela quarta, e assim dobrando sucessivamente,

Leia mais

PC Fundamentos Revisão 4

PC Fundamentos Revisão 4 exatasfepi.com.br PC Fundamentos Revisão 4 André Luís Duarte...mas os que esperam no Senhor renovarão as suas forças; subirão com asas como águias; correrão, e não se cansarão; andarão, e não se fatigarão.is

Leia mais

Introdução à Programação de Computadores Parte I Componentes Básicos do Computador e de um Programa

Introdução à Programação de Computadores Parte I Componentes Básicos do Computador e de um Programa Introdução à Programação de Computadores Parte I Componentes Básicos do Computador e de um Programa Prof. João Henrique Kleinschmidt Material elaborado pelos professores de PI Objetivos Compreender os

Leia mais

CURSO TECNOLÓGICO 2008/01 1º SEMESTRE. Programação e Estruturas de Dados Fundamentais

CURSO TECNOLÓGICO 2008/01 1º SEMESTRE. Programação e Estruturas de Dados Fundamentais 1º SEMESTRE Programação e Estruturas de Dados Fundamentais 8 Créditos Desenvolver a lógica de programação através da construção de algoritmos utilizando português estruturado Representar a solução de problemas

Leia mais

PRONATEC IFPA. Cursos Mulheres Mil: Operador de Computador. Disciplina: Informática Avançada Parte III. Professore: Adil Daou

PRONATEC IFPA. Cursos Mulheres Mil: Operador de Computador. Disciplina: Informática Avançada Parte III. Professore: Adil Daou PRONATEC IFPA Cursos Mulheres Mil: Operador de Computador Disciplina: Informática Avançada Parte III Professore: Adil Daou Belém 2014 01 Algumas outras funções Vamos inicialmente montar a seguinte planilha

Leia mais

Estrutura de um Computador. Linguagem de Programação Rone Ilídio UFSJ - CAP

Estrutura de um Computador. Linguagem de Programação Rone Ilídio UFSJ - CAP Estrutura de um Computador Linguagem de Programação Rone Ilídio UFSJ - CAP Hardware e Software HARDWARE: Objetos Físicos que compões o computador Circuitos Integrados, placas, cabos, memórias, dispositivos

Leia mais

Edeyson Andrade Gomes

Edeyson Andrade Gomes Sistemas Operacionais Conceitos de Arquitetura Edeyson Andrade Gomes www.edeyson.com.br Roteiro da Aula Máquinas de Níveis Revisão de Conceitos de Arquitetura 2 Máquina de Níveis Máquina de níveis Computador

Leia mais

Unidade: Arquitetura de computadores e conversão entre

Unidade: Arquitetura de computadores e conversão entre Unidade: Arquitetura de computadores e conversão entre Unidade bases I: numéricas 0 Unidade: Arquitetura de computadores e conversão entre bases numéricas 1 - Conceitos básicos sobre arquitetura de computadores

Leia mais

Computadores I: Dados e informações

Computadores I: Dados e informações Computadores I: Dados e informações A1 Texto 1 Sítio Fórum PCs /Colunas Coluna: B. Piropo Publicada em 20/06/2005 Autor: B.Piropo Dado e informação Um computador é uma máquina que tem por fim processar

Leia mais

Introdução à Lógica de Programação (cont.)

Introdução à Lógica de Programação (cont.) Operadores Introdução à Programação (cont.) Luis Otavio Alvares Adaptado de slides das profas. Vania Bogorny, Patrícia Jaques e Mônica Py Usados para incrementar, decrementar, comparar e avaliar dados,

Leia mais

CICLO DE APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE MARICÁ- RJ EDITOR DE TEXTO - WORD

CICLO DE APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE MARICÁ- RJ EDITOR DE TEXTO - WORD Faculdade de Administração, Ciências Contábeis e Turismo Pós-Graduação em Gestão de Negócios CICLO DE APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE MARICÁ- RJ EDITOR DE TEXTO - WORD EMENTA

Leia mais

ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 1866

ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 1866 7 Unidade Central de Processamento (UCP): O processador é o componente vital do sistema de computação, responsável pela realização das operações de processamento e de controle, durante a execução de um

Leia mais

Programação de Computadores I Fluxogramas PROFESSORA CINTIA CAETANO

Programação de Computadores I Fluxogramas PROFESSORA CINTIA CAETANO Programação de Computadores I Fluxogramas PROFESSORA CINTIA CAETANO Problemas & Algoritmos Para resolver um problema através dum computador é necessário encontrar em primeiro lugar uma maneira de descrevê-lo

Leia mais

Arquitetura Genérica

Arquitetura Genérica Arquitetura Genérica Antes de tudo, vamos revisar o Modelo Simplificado do Funcionamento de um Computador. Modelo Simplificado do Funcionamento de um Computador O funcionamento de um computador pode ser

Leia mais

Sistema de Computação

Sistema de Computação Sistema de Computação Máquinas multinível Nível 0 verdadeiro hardware da máquina, executando os programas em linguagem de máquina de nível 1 (portas lógicas); Nível 1 Composto por registrados e pela ALU

Leia mais

Apostila Básica de Lógica e Programação para Game Maker por Giosepe Luiz 1

Apostila Básica de Lógica e Programação para Game Maker por Giosepe Luiz 1 Apostila Básica de Lógica e Programação para Game Maker por Giosepe Luiz 1 Sumário 1. Introdução a Lógica... 03 2. Verdadeiro e Falso... 03 3. Conectivo E e OU... 03 4. Negação... 04 5. Introdução a Programação...

Leia mais

O processador é composto por: Unidade de controlo - Interpreta as instruções armazenadas; - Dá comandos a todos os elementos do sistema.

O processador é composto por: Unidade de controlo - Interpreta as instruções armazenadas; - Dá comandos a todos os elementos do sistema. O processador é composto por: Unidade de controlo - Interpreta as instruções armazenadas; - Dá comandos a todos os elementos do sistema. Unidade aritmética e lógica - Executa operações aritméticas (cálculos);

Leia mais

ALGORITMOS E TÉCNICAS DE PROGRAMAÇÃO

ALGORITMOS E TÉCNICAS DE PROGRAMAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE ALGORITMOS E TÉCNICAS DE PROGRAMAÇÃO Docente: Éberton da Silva Marinho e-mail: ebertonsm@gmail.com eberton.marinho@ifrn.edu.br

Leia mais

OPERADORES E ESTRUTURAS DE CONTROLE

OPERADORES E ESTRUTURAS DE CONTROLE OPERADORES E ESTRUTURAS DE CONTROLE 3.1 Operadores Os operadores indicam o tipo de operação matemática que será executada gerando novos valores a partir de um ou mais operadores. São muito utilizados em

Leia mais

LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO

LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO Todos direitos reservados. Proibida a reprodução, mesmo parcial, por qualquer processo mecânico, eletrônico, reprográfico, etc., sem a autorização, por escrito, do(s) autor(es) e da editora. LÓGICA DE

Leia mais

1 - Processamento de dados

1 - Processamento de dados Conceitos básicos sobre organização de computadores 2 1 - Processamento de dados O que é processamento? O que é dado? Dado é informação? Processamento é a manipulação das informações coletadas (dados).

Leia mais

Programação Básica em Arduino Aula 2

Programação Básica em Arduino Aula 2 Programação Básica em Arduino Aula 2 Execução: Laboratório de Automação e Robótica Móvel Variáveis são lugares (posições) na memória principal que servem para armazenar dados. As variáveis são acessadas

Leia mais

3/9/2010. Ligação da UCP com o barramento do. sistema. As funções básicas dos registradores nos permitem classificá-los em duas categorias:

3/9/2010. Ligação da UCP com o barramento do. sistema. As funções básicas dos registradores nos permitem classificá-los em duas categorias: Arquitetura de Computadores Estrutura e Funcionamento da CPU Prof. Marcos Quinet Universidade Federal Fluminense P.U.R.O. Revisão dos conceitos básicos O processador é o componente vital do sistema de

Leia mais

1 Lógica de Programação

1 Lógica de Programação 1 Lógica de Programação Técnicas de programação Programação Sequencial Programação Estruturada Programação Orientada a Eventos e Objectos 1.1 Lógica A lógica de programação é necessária para pessoas que

Leia mais

Algoritmos e Programação (Prática) Profa. Andreza Leite andreza.leite@univasf.edu.br

Algoritmos e Programação (Prática) Profa. Andreza Leite andreza.leite@univasf.edu.br (Prática) Profa. Andreza Leite andreza.leite@univasf.edu.br Introdução O computador como ferramenta indispensável: Faz parte das nossas vidas; Por si só não faz nada de útil; Grande capacidade de resolução

Leia mais

CURSO BÁSICO DE PROGRAMAÇÃO AULA 7

CURSO BÁSICO DE PROGRAMAÇÃO AULA 7 CURSO BÁSICO DE PROGRAMAÇÃO AULA 7 Revisão para prova: Comandos de Entrada e Saída Estruturas de Decisão (Se, caso (escolha)) Laços de Repetição (Enquanto, Repita, Para) Relembrando Trabalho 1 Prazo de

Leia mais

SISTEMAS DE NUMERAÇÃO

SISTEMAS DE NUMERAÇÃO Atualizado em Prof. Rui Mano E mail: rmano@tpd.puc rio.br SISTEMAS DE NUMERAÇÃO Sistemas de Numer ação Posicionais Desde quando se começou a registrar informações sobre quantidades, foram criados diversos

Leia mais

Introdução. INF1005 Programação I 33K Prof. Gustavo Moreira gmoreira@inf.puc-rio.br

Introdução. INF1005 Programação I 33K Prof. Gustavo Moreira gmoreira@inf.puc-rio.br Introdução INF1005 Programação I 33K Prof. Gustavo Moreira gmoreira@inf.puc-rio.br introdução Tópicos conceitos básicos o que é um programa um programa na memória decifrando um código referência Capítulo

Leia mais

Módulo 1 -Algoritmos e Programação

Módulo 1 -Algoritmos e Programação Curso de Programação em Computadores V Módulo 1 -Algoritmos e Programação Aura Conci & Erick Oliveira aconci@ic.uff.br, erickr@id.uff.br Disciplina: Programação V Bibliografia básica: W. Celes, R. Cerqueira

Leia mais

Aula 01. - Bibliografia - Definições - Operadores - Criação de um algoritmo - Exercícios. Algoritmo e Programação. Prof. Fábio Nelson.

Aula 01. - Bibliografia - Definições - Operadores - Criação de um algoritmo - Exercícios. Algoritmo e Programação. Prof. Fábio Nelson. - Bibliografia - Definições - Operadores - Criação de um algoritmo - Exercícios Aula 01 Slide 1 BIBLIOGRAFIA SCHILDT H. C Completo e Total, Makron Books. SP, 1997. Curso de linguagem C da UFMG. ZIVIANI,

Leia mais

Softwares de Sistemas e de Aplicação

Softwares de Sistemas e de Aplicação Fundamentos dos Sistemas de Informação Softwares de Sistemas e de Aplicação Profª. Esp. Milena Resende - milenaresende@fimes.edu.br Visão Geral de Software O que é um software? Qual a função do software?

Leia mais

Informática. Informática. Valdir

Informática. Informática. Valdir Informática Informática Valdir Questão 21 A opção de alterar as configurações e aparência do Windows, inclusive a cor da área de trabalho e das janelas, instalação e configuração de hardware, software

Leia mais

Unidade Central de Processamento

Unidade Central de Processamento Unidade Central de Processamento heloar.alves@gmail.com Site: heloina.com.br 1 CPU A Unidade Central de Processamento (UCP) ou CPU (Central Processing Unit), também conhecida como processador, é responsável

Leia mais

DB2. IBM DATABASE For COBOL. Carlos J E de Campos. G u i a d e R e f e r ê n c i a. S e g u n d a e d i ç ã o S ã o P a u l o 2 0 1 3

DB2. IBM DATABASE For COBOL. Carlos J E de Campos. G u i a d e R e f e r ê n c i a. S e g u n d a e d i ç ã o S ã o P a u l o 2 0 1 3 Carlos J E de Campos DB2 IBM DATABASE For COBOL Comandos, Sintaxe, Regras e Procedimentos Exemplos de programas e Pensamentos D e s e n v o l v i m e n t o C O B O L M a i n f r a m e G u i a d e R e f

Leia mais

1. CAPÍTULO COMPUTADORES

1. CAPÍTULO COMPUTADORES 1. CAPÍTULO COMPUTADORES 1.1. Computadores Denomina-se computador uma máquina capaz de executar variados tipos de tratamento automático de informações ou processamento de dados. Os primeiros eram capazes

Leia mais

Programação I. Introdução a Lógica de Programação

Programação I. Introdução a Lógica de Programação Engenharia de Controle e Automação Programação I Introdução a Lógica de Programação Lara Popov Zambiasi Bazzi Oberderfer Ementa Introdução a lógica de programação e algoritmos. Constantes, variáveis e

Leia mais

TECNÓLOGO EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES I Aula 01: Conceitos Iniciais / Sistema Operacional

TECNÓLOGO EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES I Aula 01: Conceitos Iniciais / Sistema Operacional TECNÓLOGO EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES I Aula 01: Conceitos Iniciais / Sistema Operacional O conteúdo deste documento tem por objetivo apresentar uma visão geral

Leia mais

MC102 Algoritmos e Programação de Computadores 2ª Aula Programa, entrada e saída de dados

MC102 Algoritmos e Programação de Computadores 2ª Aula Programa, entrada e saída de dados MC102 Algoritmos e Programação de Computadores 2ª Aula Programa, entrada e saída de dados 1. Objetivos Falar sobre programa de computador, diferenciando programa em linguagem de máquina, de programa em

Leia mais

Lógica. Everson Santos Araujo everson@por.com.br

Lógica. Everson Santos Araujo everson@por.com.br Lógica Everson Santos Araujo everson@por.com.br Conceitos Coerência de raciocínio, de idéias, ou ainda a sequência coerente, regular e necessária de acontecimentos, de coisas Dicionário Aurélio 2 Conceitos

Leia mais

Programação. Folha Prática 3. Lab. 3. Departamento de Informática Universidade da Beira Interior Portugal 2015. Copyright 2010 All rights reserved.

Programação. Folha Prática 3. Lab. 3. Departamento de Informática Universidade da Beira Interior Portugal 2015. Copyright 2010 All rights reserved. Programação Folha Prática 3 Lab. 3 Departamento de Informática Universidade da Beira Interior Portugal 2015 Copyright 2010 All rights reserved. LAB. 3 3ª semana EXPRESSÕES E INSTRUÇÕES 1. Revisão de conceitos

Leia mais

Algoritmos e Programação de Computadores I. Prof. Eduardo

Algoritmos e Programação de Computadores I. Prof. Eduardo Algoritmos e Programação de Computadores I Prof. Eduardo Professor Eduardo Machado Real - Mestrado em Ciência da Computação - Especialização em Desenvolvimento de Aplicação para a World Wide Web - Licenciatura

Leia mais

Programando o computador IAS

Programando o computador IAS Programando o computador IAS Edson Borin e Rafael Auler 21 de março de 2012 1 Introdução O computador IAS foi um dos primeiros computadores a implementar o conceito do programa armazenado. Neste paradigma,

Leia mais

Estrutura interna de um microcontrolador

Estrutura interna de um microcontrolador Estrutura interna de um microcontrolador Um microcontrolador é composto por um conjunto de periféricos interligados a uma unidade de processamento e todo este conjunto confere a este componente uma versatilidade

Leia mais

Capacidade = 512 x 300 x 20000 x 2 x 5 = 30.720.000.000 30,72 GB

Capacidade = 512 x 300 x 20000 x 2 x 5 = 30.720.000.000 30,72 GB Calculando a capacidade de disco: Capacidade = (# bytes/setor) x (méd. # setores/trilha) x (# trilhas/superfície) x (# superfícies/prato) x (# pratos/disco) Exemplo 01: 512 bytes/setor 300 setores/trilha

Leia mais

SENAI São Lourenço do Oeste. Introdução à Informática. Adinan Southier Soares

SENAI São Lourenço do Oeste. Introdução à Informática. Adinan Southier Soares SENAI São Lourenço do Oeste Introdução à Informática Adinan Southier Soares Informações Gerais Objetivos: Introduzir os conceitos básicos da Informática e instruir os alunos com ferramentas computacionais

Leia mais

Javascript 101. Parte 2

Javascript 101. Parte 2 Javascript 101 Parte 2 Recapitulando O Javascript é uma linguagem de programação funcional Os nossos scripts são executados linha a linha à medida que são carregados. O código que está dentro de uma função

Leia mais

Aula 01: Linguagens de Programação e Introdução ao Visual C# Express

Aula 01: Linguagens de Programação e Introdução ao Visual C# Express Aula 01: Linguagens de Programação e Introdução ao Visual C# Express EMENTA: Introdução ao Visual C#. Fundamentos da Linguagem. Estruturas de decisão e repetição. Modularização de Programas: Funções. Arrays

Leia mais

Módulo Lógica Programação com aplicações em Java. Projeto khouse Profissionalizante Profª Larissa Brandão

Módulo Lógica Programação com aplicações em Java. Projeto khouse Profissionalizante Profª Larissa Brandão Educação Módulo Lógica e Ética de Programação com aplicações em Java Projeto khouse Profissionalizante Profª Larissa Brandão n

Leia mais

ALGORITMOS. Supervisão: Prof. Dr.º Denivaldo Lopes

ALGORITMOS. Supervisão: Prof. Dr.º Denivaldo Lopes Laboratory of Software Engineering and Computer Network Engineering for a better life Universidade Federal do Maranhão Curso de Engenharia Elétrica ALGORITMOS Supervisão: Prof. Dr.º Denivaldo Lopes Adelman

Leia mais

Algoritmos e Pseudocódigo

Algoritmos e Pseudocódigo Algoritmos e Pseudocódigo INF1005 Programação I Prof. Hélio Lopes lopes@inf.puc-rio.br sala 408 RDC 1 algoritmos e pseudocódigo tópicos algoritmo definições representação e resolução de problemas representação

Leia mais

4 Criação de macros e introdução à linguagem VBA

4 Criação de macros e introdução à linguagem VBA 4 Criação de macros e introdução à linguagem VBA Vinicius A. de Souza va.vinicius@gmail.com São José dos Campos, 2011. 1 Sumário Tópicos em Microsoft Excel 2007 Introdução à criação de macros...3 Gravação

Leia mais

Arquitetura de Computadores. Tipos de Instruções

Arquitetura de Computadores. Tipos de Instruções Arquitetura de Computadores Tipos de Instruções Tipos de instruções Instruções de movimento de dados Operações diádicas Operações monádicas Instruções de comparação e desvio condicional Instruções de chamada

Leia mais

I Lista de Exercícios

I Lista de Exercícios MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DIRETORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO ESTRUTURADA I Lista de Exercícios 1. Faça um algoritmo que receba o salário-base de

Leia mais

b) Estabilizador de tensão, fonte no-break, Sistema Operacional, memória principal e memória

b) Estabilizador de tensão, fonte no-break, Sistema Operacional, memória principal e memória CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA SISUTEC DISCIPLINA: INTRODUÇÃO A COMPUTAÇÃO PROF.: RAFAEL PINHEIRO DE SOUSA ALUNO: Exercício 1. Assinale a opção que não corresponde a uma atividade realizada em uma Unidade

Leia mais

Dadas a base e a altura de um triangulo, determinar sua área.

Dadas a base e a altura de um triangulo, determinar sua área. Disciplina Lógica de Programação Visual Ana Rita Dutra dos Santos Especialista em Novas Tecnologias aplicadas a Educação Mestranda em Informática aplicada a Educação ana.santos@qi.edu.br Conceitos Preliminares

Leia mais

Informática II Cap. 3

Informática II Cap. 3 Cap. 3 1 Tradicionalmente, programar significava apenas a escrita de um programa, que resolvesse o problema pretendido de uma forma aparentemente correcta. Problema Problema Programa Programa Desvantagens:

Leia mais

Programa EAD-EJEF. Manual do Estudante

Programa EAD-EJEF. Manual do Estudante Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais - TJMG Escola Judicial Desembargador Edésio Fernandes - EJEF Programa de Educação a Distância do TJMG EAD-EJEF Programa EAD-EJEF Manual do Estudante Versão

Leia mais

CURSO DE INFORMÁTICA LICENCIATURA 1 PERÍODO

CURSO DE INFORMÁTICA LICENCIATURA 1 PERÍODO CURSO DE INFORMÁTICA LICENCIATURA 1 PERÍODO DISCIPLINA: Metodologia Científica H111900 Finalidade da metodologia científica. Importância da metodologia no âmbito das ciências. Metodologia de estudos. O

Leia mais

Algoritmos com VisuAlg

Algoritmos com VisuAlg Algoritmos com VisuAlg Prof Gerson Volney Lagemann Depto Eng de Produção e Sistemas UDESC - CCT Algoritmos com VisuAlg Introdução A linguagem VisuAlg é simples, seu objetivo é disponibilizar um ambiente

Leia mais

Algoritmo. Linguagem natural: o Ambígua o Imprecisa o Incompleta. Pseudocódigo: o Portugol (livro texto) o Visualg (linguagem) Fluxograma

Algoritmo. Linguagem natural: o Ambígua o Imprecisa o Incompleta. Pseudocódigo: o Portugol (livro texto) o Visualg (linguagem) Fluxograma Roteiro: Conceitos básicos de algoritmo, linguagem, processador de linguagem e ambiente de programação; Aspectos fundamentais da organização e do funcionamento de um computador; Construções básicas de

Leia mais

PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES (Teoria)

PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES (Teoria) PC PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES (Teoria) Aula 01 Prof. Ricardo Veras (prof.rveras@gmail.com) ALGORITMOS "Seqüência ordenada de passos, que deve ser seguida para a realização de um tarefa" "Algoritmo é um

Leia mais