Notícias e atualidades jurídicas e empresariais. twitter.com/biasonadvocacia

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Notícias e atualidades jurídicas e empresariais. www.biason.com.br. biason@biason.com.br twitter.com/biasonadvocacia"

Transcrição

1 BOLETIM 1NFORMATIVO Notícias e atualidades jurídicas e empresariais twitter.com/biasonadvocacia Rua Gal. Emílio Lúcio Esteves, 1131, 6º andar Centro CEP: Taquara-RS Fone:

2 EM PRIMEIRA MÃO Nesta Edição Apresentação das Áreas de atuação. Números confirmam tamanho da Couromoda. ACONTECENDO 03 Calçados Bottero fortalece parceria com Globo Marcas. 03 Troca de comando na direção da Endutex Brasil. 08 Crysalis Calçados investe nas mídias sociais. 09 Área de atuação Direito Digital. DIREITO ECONÔMICO E TRIBUTÁRIO 04 A atualização da base de cálculo do IPTU. DIREITO E GESTÃO AMBIENTAL 05 Design sustentável. DIREITO TRABALHISTA E PREVIDENCIÁRIO 05 Morte do empregado. DIREITO DIGITAL 06 Vamos falar de senhas. DIREITO CIVIL E DAS RELAÇÕES DE CONSUMO 07 Regime da separação de bens. DIREITO SOCIETÁRIO 08 Planejamento sucessório. ANIVERSARIANTES 03 Metalsinos Ind. e Com. de Representações Ltda. 03 HRB Transportes Rápidos Ltda. 04 Sanvitron Controle e Automação Ltda. PERFIL 11 Pablo Leandro dos Santos 11 Vitória Nicolini Nunes EM PRIMEIRA MÃO Apresentação das Áreas de atuação om o propósito de apresentar os Núcleos de atuação da Biason Advocacia e Assessoria Empresarial, a partir desta edição do Informativo serão apresentados individualmente cada um dos sete núcleos do escritório. Visando uma melhor distribuição das atividades internas e o adequado atendimento as demandas dos clientes, atualmente o foco de atendimento do escritório acontece nas seguintes áreas, voltadas ao meio empresarial: Direito Civil e das Relações de Consumo; Direito Digital; Direito e Gestão Ambiental; Direito Econômico e Tributário; Direito Empresarial; Direito Societário; Direito Trabalhista e Previdenciário. O primeiro núcleo a ser apresentado será o de Direito Digital, recentemente criado, principalmente pelo crescimento de demandas nesta área. Números confirmam tamanho da Couromoda ntre os dias 16 e 19 de janeiro, ocorreu no Parque Anhembi, São Paulo, a 39ª Couromoda, bem como a feira São Paulo Prêt-à-Porter, com registros de visitantes e crescimento das vendas com relação ao ano anterior. A Couromoda (feira do setor calçadista e acessórios) registrou cerca de visitas, com participantes de 60 países. Otimistas com o crescimento de 7% no consumo de calçados em 2011, a grande maioria dos fabricantes fez bom negócios. O presidente da Couromoda e da São Paulo Prêt-à-Porter, Francisco Santos, estima um crescimento de 10% nos negócios encaminhados durante a feira. Marcaram presença aproximadamente expositores. Conforme notícias obtidas no site da feira, uma previsão indica que durante a Couromoda foram vendidos aproximadamente 30% do total de 900 milhões de pares que a indústria brasileira produz a cada ano. Representando a Biason Advocacia e Assessoria Empresarial, participaram o diretor Mario Henrique Ody e o advogado do núcleo trabalhista e previdenciário Diovani Agusto Colombo. Fonte:

3 ACONTECENDO Calçados Bottero fortalece parceria com Globo Marcas alçados Bottero, de Parobé, tem fortalecido sua parceria com a Globo Marcas. Produtos fabricados pela calçadista parobeense estão sendo utilizados por atores das novelas Aquele Beijo e Fina Estampa. A empresa fez o lançamento durante a 39ª Couromoda, recentemente realizada em São Paulo. O merchandising, técnica da área de marketing, consiste na exposição de determinado produto em praticamente todos os tipos de programas televisivos e de cinema, frequentemente associado a imagem de uma pessoa famosa. Esta exposição pode ser paga ou mesmo tratar-se de uma parceria entre fabricantes e produtores dos programas. Um dos resultados esperados é o fortalecimento do produto devido à vinculação a imagem de famosos. Fonte: Jornal Panorama, Edição 2066; Livro: Administração de Marketing, de Philip Kotler. Troca de comando na direção da Endutex Brasil Endutex Brasil, de Três Coroas, inicia 2012 com nova direção. Para substituir José Luiz de Azeredo, foi escolhido o português José Ricardo Abreu, que exercia a função de diretor comercial da empresa e está no Brasil a aproximadamente 10 anos. José Luiz de Azeredo, que deixa o comando da empresa, diz que a missão foi cumprida. Como executivo deixo uma empresa que tive orgulho de trabalhar e comandar. A equipe foi capaz de fazer a empresa dizer para que veio, e a partir disso obter resultados que satisfizeram acionistas, clientes, colaboradores, fornecedores e comunidade no geral. Azeredo destaca que a continuidade da carreira serão novos desafios. Já José Ricardo Abreu pretende manter o crescimento e credibilidade da empresa, dando sequência a projetos como o laboratório com o conceito mini-fábrica, conclusão da implantação de sistema ERP - para otimização de tempo nas respostas aos clientes e obtenção da ISO 9001:2008. A Endutex tem sua matriz em Portugal, e tem unidades no Brasil, Espanha, Polônia e Hungria. Em território brasileiro as atividades iniciaram em 1998, na cidade de Três Coroas. A empresa produz laminados sintéticos, que tem as mais diferentes aplicações. Fonte: Metalsinos comemora 25 anos A Metalsinos Indústria, Comércio e Representações Ltda, fundada em , é uma empresa especializada no desenvolvimento e produção de metais para os mercados calçadista, moveleiro e de confecção. Seu parque industrial localiza-se RS 239, nº. 3130, Araricá, RS. A Metalsinos iniciou suas atividades em Um importante marco tecnológico da empresa ocorreu no começo da década de 90, com o início da industrialização de componentes para calçados. A partir de 2001, a empresa passou a trabalhar em projetos de design para puxadores de móveis, coordenados por equipes de pesquisa e desenvolvimento. Hoje a Metalsinos possui uma importante carteira de clientes no Brasil, desempenho que vem consolidando sua posição de destaque e expansão no mercado nacional e nas exportações. A busca de novas tendências é feita através de participações nas principais feiras do setor, oportunidade que também favorece a divulgação do trabalho da empresa para o mundo. Site: HRB Transportes Rápidos completa 15 anos A transportadora HRB Transportes Rápidos Ltda completou 15 anos no dia 02/02. Com matriz na cidade de Igrejinha, a HRB dispõe de filiais nas cidades de Bom Princípio, Caxias do Sul, Lajeado, Osório, Porto Alegre e Santa Cruz do Sul. A localização de suas unidades permite o atendimento a diversas regiões do RS, como: Grande Porto Alegre, Litoral, Serra Gaúcha, Vale do Paranhana, Vale dos Sinos, Vale do Caí, Região Carbonífera, Vale do Rio Pardo, Vale do Taquari, Alto Taquari e Altos da Serra. São cerca de clientes atendidos. O endereço da matriz é Rua Sergipe, nº. 77, Bairro XV de Novembro, Igrejinha RS. 3

4 DIREITO ECONÔMICO E TRIBUTÁRIO A atualização da base de cálculo do IPTU LUÍS ANTÔNIO LICKS MISSEL MACHADO s municípios podem cobrar o Imposto Predial e Territorial Urbano IPTU, tendo como base de cálculo o valor de mercado (valor venal) do imóvel (prédio ou terreno) fixando-se esse valor de venda em termos de preço do metro quadrado em determinada região do município. Esse diferencial do preço do metro quadrado por região dentro do município é estabelecido na Planta Genérica de Valores. Ocorre que algumas vezes os municípios alteram o valor da base de cálculo do IPTU através de simples decreto do Prefeito Municipal, e isso é absolutamente ilegal. A única possibilidade de ser modificada a base de cálculo desse imposto via decreto é apenas e tão-somente para acrescentar correção monetária aos valores, jamais para alterar (atualizar) o valor de mercado dos imóveis. Existe inclusive a Súmula nº 160 do Superior Tribunal de Justiça estabelecendo essa limitação. Sendo assim, caso o contribuinte seja surpreendido com atualização de seu IPTU em valor acima do índice de correção monetária oficial de seu município, ele deve verificar junto à prefeitura se essa alteração foi feita por lei (que passa pela Câmara de Vereadores) ou se foi feita por decreto do Prefeito Municipal. Se a alteração passou pela Câmara de Vereadores e foi aprovada, então poucas chances de êxito se tem para discutir judicialmente a questão. Por outro lado, se a alteração se deu por decreto (sem passar pela Câmara de Vereadores), é viável buscar auxílio no Poder Judiciário contra esse ato abusivo. Mas é necessário ter cuidado para casos específicos de atualização do IPTU que tenham por base situações de incorreções de informações referentes ao imóvel, e que posteriormente foram verificadas pela fiscalização municipal. Um exemplo bastante comum é quando no cadastro de informações municipais a metragem do imóvel está menor do que a real dimensão do imóvel. Nesse caso, o município pode alterar os valores do IPTU sem ter que aprovar essas alterações por lei, bastando a simples retificação dos dados cadastrais do imóvel. Inclusive, nessa hipótese, é possível ao município a cobrança da diferença do IPTU referente aos últimos cinco anos. Quinze anos da Sanvitron DOUGLAS MÁRCIO KAISER A Sanvitron Controle e Automação Ltda ME foi fundada em , tendo como atividade principal o desenvolvimento e comercialização de soluções para controle de acesso e ponto eletrônico. Promove o desenvolvimento de projetos próprios de software e equipamentos, oferecendo produtos e serviços personalizados e adaptados às necessidades dos clientes. Entre os principais produtos estão relógios-ponto, crachás, programas de identificação veicular, softwares de controle, dentre outros. A equipe de trabalho da Sanvitron é composta por engenheiros e mestrandos, bem como programadores, técnicos em eletrônica, suporte técnico e departamento comercial. A sede da empresa fica na Rua América, 611, Três Coroas, RS. Site: DIREITO E GESTÃO AMBIENTAL Design sustentável ELIAS DA SILVEIRA NETO o início do mês de fevereiro de 2012 ocorreu em Londres o evento denominado London Fashion Week, que se trata de mais uma das tradicionais semanas de moda que ocorrem nos grandes centros urbanos. Este ano, um movimento ganhou destaque entre vários dos estilistas que assinam as coleções das grandes marcas: ele é chamado de Esthetica. O movimento Esthetica é uma iniciativa do BFC British Fashion Council (Comitê de Moda Britânico), e tem como seu principal objetivo o design sustentável, isto é, a utilização de materiais recicláveis, bem como de fibras orgânicas para a fabricação dos produtos. Outros princípios são o comércio justo e a ética na cadeia produtiva. Apesar de o movimento já existir a cinco anos, em 2012 obteve grande adesão entre os estilistas e, por consequência, repercussão internacional. A preocupação com o meio ambiente desde a concepção do produto demonstra a evolução da forma como as empresas têm trabalhado para adaptar suas práticas ao valor do desenvolvimento sustentável. Ora, metas de minimização da geração de resíduos, bem como de sua reutilização e reciclagem, até podem ser alcançadas por meio de estratégias focadas na revisão dos processos industriais, tais como treinamento dos funcionários para melhor aproveitamento das matérias-primas e insumos, correta disposição nos coletores dos diversos tipos gerados, etc. 4

5 Porém, o grande ganho ambiental está na escolha dos materiais antes da fabricação, isto é, a opção por matérias-primas e insumos que gerem resíduos não perigosos, reutilizáveis e recicláveis. Em razão disso é que os setores de criação e de compras das indústrias devem se envolver nas questões ambientais, tanto quanto o setor de produção. Muitas empresas que cogitam enfrentar o desafio da sustentabilidade reclamam da falta de opções, pelos fornecedores, de matérias-primas e insumos ecológicos, ou então afirmam que esse tipo de material não atende aos padrões de estética do mercado. Esse é o argumento mais utilizado para se eximir da obrigação social e legal de repensar seus produtos e processos. Ocorre que a criatividade, habilidade básica dos profissionais da área de design, deve ser posta a serviço do meio ambiente. Parcerias com fornecedores e universidades para o desenvolvimento de novos materiais, que atendam aos padrões ambientais e estéticos, também são bem vindas. É preciso estimular novas ideias e colocar elas em prática. Alguém pode estar se perguntando: qual a relação entre design sustentável e direito? São cada vez mais frequentes os casos de disposição irregular de resíduos, ou de problemas em aterros, situações que geram multas administrativas e processos cíveis e criminais. Então, gerar menos resíduos é trabalhar preventivamente, e esse deve ser o foco. Além disso, quanto você paga para destinar o seu resíduo corretamente? O que isso representa para a sua empresa, no preço de seu produto? São reflexões que o setor empresarial deve fazer, e que podem transformar a questão ambiental de um mero custo, para um investimento lucrativo. DIREITO TRABALHISTA E PREVIDENCIÁRIO Morte do empregado ALEXANDRE KELLER ão há dúvidas de que a morte do empregado implica a cessação do contrato de trabalho. Contudo, apurados os haveres trabalhistas do falecido (para fins de cálculo, a morte equivale a pedido de demissão) é preciso saber quem está legitimado a recebê-los. Nesse contexto, o art. 1º da Lei nº 6.858/80 (regulamentada pelo Decreto nº /81) dispõe que os valores não recebidos em vida pelo empregado, bem como os montantes da conta individual do FGTS e PIS/PASEP, serão pagos, em partes iguais, aos dependentes habilitados à pensão por morte junto ao INSS ou, na falta desses, aos sucessores previstos na lei civil, indicados em alvará judicial, independentemente de inventário ou arrolamento. E quem são os dependentes habilitados para fins de pensão por morte? Dispõe o art. 16 da Lei nº 8.213/91 (Lei dos Benefícios) que existem três classes de dependentes, a saber: Classe 1: o cônjuge, a companheira, o companheiro e o filho não emancipado, de qualquer condição, menor de 21 (vinte e um) anos ou inválido ou que tenha deficiência intelectual ou mental que o torne absoluta ou relativamente incapaz, assim declarado judicialmente; Classe 2: os pais; Classe 3: o irmão não emancipado, de qualquer condição, menor de 21 (vinte e um) anos ou inválido ou que tenha deficiência intelectual ou mental que o torne absoluta ou relativamente incapaz, assim declarado judicialmente. Havendo dependentes de uma classe, os dependentes da classe seguinte perdem o direito a receber pensão por morte e os dependentes de uma mesma classe concorrem em igualdade de condições. Por exemplo, cônjuge e filho dividem o benefício em partes iguais. A legislação previdenciária (art. 76, 2º, da Lei nº 8.213/91) estabelece, também, que o cônjuge divorciado ou separado judicialmente ou de fato que recebia pensão de alimentos concorrerá em igualdade de condições com os dependentes da classe 1. Isso significa dizer que, em processo de habilitação à pensão por morte junto ao INSS, poderão concorrer em igualdade de condições (divisão do benefício em partes iguais) o(a) companheiro(a) e o ex-cônjuge que recebia pensão de alimentos. Em razão disso, os créditos trabalhistas (verbas rescisórias) igualmente deverão ser pagos em partes iguais aos dependentes habilitados. Assim, em regra, a empresa somente poderá efetuar o pagamento das parcelas rescisórias mediante a apresentação da Declaração de Dependentes Habilitados à Pensão por Morte (fornecida pelo INSS) ou, inexistindo dependentes, de alvará judicial indicando os sucessores do empregado falecido. 5

6 Observe-se, ainda, que o prazo para pagamento das verbas rescisórias é de até 10 dias corridos a contar da data do óbito (art. 477, 6º, b, da CLT), o que na maioria das vezes não é possível, em virtude da não apresentação da Declaração de Dependência no prazo legal. Diante disso, por cautela, visando afastar as penalidades previstas no art. 477, 8º, da CLT (multa a favor do empregado + multa administrativa), a empresa deve calcular as verbas rescisórias devidas e, dentro do prazo legal para pagamento, comunicar aos interessados que os valores estão à sua disposição, mas o pagamento está condicionado a apresentação dos documentos necessários à sua liberação (Declaração de Dependência do INSS ou alvará judicial, conforme o caso). Se for o caso, poderá, ainda, utilizar-se da ação de consignação em pagamento perante a Justiça do Trabalho, cujo objetivo é desonerar o empregador do cumprimento da obrigação de pagamento das verbas rescisórias. Por fim, salienta-se que o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), por meio da Instrução Normativa SRT nº 15/2010, estabelece ser devida a assistência e a homologação da rescisão contratual de empregado falecido com mais de 01 ano de trabalho, por intermédio de seus beneficiários (dependentes ou sucessores), perante o respectivo sindicato profissional ou de autoridade do MTE. Se não houver na localidade da prestação dos serviços representante da entidade sindical da categoria ou do MTE, a assistência será prestada pelo representante do Ministério Público ou, onde houver, pelo Defensor Público, e na falta ou impedimento destes, pelo Juiz de Paz do local. DIREITO DIGITAL Vamos falar de senhas FAUSTO GUIDO BECK m assunto já relativamente abordado nos meios de comunicação, todavia, assim nos parece, ainda pouco observado por um considerável número de usuários de sistemas informatizados, é sobre a segurança relacionada a senhas. Com qual periodicidade você altera suas senhas? Aonde você armazena suas senhas? Qual a complexidade de suas senhas? Você tem uma mesma senha para mais de um sistema? As senhas existem com uma finalidade principal de segurança e quiçá de autenticidade. Ora, se os seus dados estão armazenados num determinado sistema informatizado, sendo que o acesso aos mesmos imprescinde da identificação de usuário e senha, quem detém estas informações, poderá acessá-los, seja ou não o titular. Ou seja, todas as suas informações, sejam pessoais ou profissionais, podem estar em risco, em especial no sentido de serem usadas para fins ilícitos. Você assinaria um cheque em branco, deixando-o com um terceiro desconhecido? E quanto as suas anotações pessoais mais confidentes, imagine-as em mãos desconhecidas! Seria um caos total! Nota-se que após o acesso indevido de informações, o estrago está feito e os momentos de tormenta serão certos! Daí a necessidade de tratar suas senhas com carinho e atenção, ou seja: 1- tenha senhas diferentes para sistemas diferentes. Não caia no erro comum de usar a mesma senha do Facebook, também para o Twitter e o , por exemplo. 2- Procure alterar suas senhas periodicamente, de preferência a cada três meses, criando padrões para tanto (mais adiante falaremos de padrões). 3- Quanto maior a importância das informações e dados protegidos, de maior complexidade deverão ser as senhas. Por complexidade, entenda-se a utilização de letras minúsculas e maiúsculas, números, caracteres e outros, como por exemplo, sinais de pontuação, todos numa mesma senha. Nota-se, todavia, que não podemos nos tornar reféns das senhas, criando monstros de difícil memorização. Deixe as senhas complicadas para os sistemas que realmente contenham dados e informações relevantes, como por exemplo, o seu Caso opte por armazenar suas senhas em algum meio físico, como por exemplo, papel, guarde-o com cautela. Existem softwares gerenciadores de senhas, que também são uma boa opção. Por final, objetivando ajudar-lhe com o cada vez maior emaranhado de senhas, sugerimos a utilização de padrões, como por exemplo: 1- Utilize uma palavra chave que lhe seja de fácil lembrança, exceto nome de amigos e familiares. Neste exemplo, usaremos clips. 2- Sempre utilize algum caractere ou sinal de pontuação (.,;?!). É preferencial que escolha apenas um. Neste caso usaremos o.. 6

7 3- Faça variações entre maiúsculas e minúsculas, todavia mantendo a palavra chave. 4- Utilize o ano e trimestre da criação da senha, como por exemplo, (1º trimestre de 2012). Vejamos algumas variações dentro do padrão acima: clips2012.1, Clips2012.1, clips.20121, clips.20121, entre outros. Conforme se verifica, com a mesma palavra, mesmo ano e trimestre e mesmo sinal de pontuação, facilmente criamos quatro senha diversas. Antes sugerimos a alteração de senha com periodicidade trimestral. Daí a ideia de se inserir o trimestre. Por exemplo, quando passarmos para o segundo trimestre de 2012, a senha clips ficaria assim: clips Esperamos ter ajudado. DIREITO CIVIL E DAS RELAÇÕES DE CONSUMO Regime da separação de bens VIVIANE CARDOSO OLIVEIRA regime da separação de bens vem disciplinado nos artigos 1.641, e do CCB/2002. Este regime poderá ser convencional (por intenção das partes) ou obrigatório e legal (em razão da idade dos nubentes, necessidade de autorização judicial, etc.). No caso de separação convencional de bens há exigência de confecção de escritura pública de pacto antenupcial para sua validade legal, como acontece com o regime da comunhão universal de bens. Neste regime os bens permanecerão sob a administração exclusiva de cada cônjuge que os poderá alienar ou gravar de ônus real ( hipoteca, etc...). No caso de separação obrigatória de bens instituída pelo art do CCB foi editada a Súmula 377 do STF (No regime de separação legal de bens, comunicam-se os adquiridos na constância do casamento). Assim, comunicam-se apenas os aquestos ( bens adquiridos durante o tempo da união), restando afastados os bens que cada cônjuge possuir ao casar, e os que lhe sobrevierem, na constância do relacionamento, por doação ou sucessão. No regime da separação convencional, para que não ocorra a comunicação nos aquestos, tal disposição deve vir expressamente designada em escritura pública de pacto antenupcial, onde não se comunicam os bens particulares, nem os aquestos (adquiridos posteriormente) No silêncio quanto aos aquestos (bens adquiridos no período da união) na escritura de pacto antenupcial a jurisprudência entende pela comunhão. Na hipótese de ocorrência de dissolução da união por separação e divórcio quando for o regime da separação obrigatória de bens o cônjuge terá direito apenas a partilha de bens adquiridos na constância da união à título oneroso (Exemplo: compra e venda). Já na hipótese de ocorrência de dissolução da união (divórcio, separação) quando for o regime da separação convencional de bens não há comunicação de bens, devendo vir expressamente previsto a exclusão dos aquestos em escritura de pacto antenupcial. Já na hipótese de dissolução da união por falecimento, na vigência do regime da separação legal ou obrigatória de bens, antes da edição da Súmula 377 do STF, não havia meação do cônjuge sobrevivente e os descendentes e ascendentes herdavam a totalidade da herança, hoje com a súmula, o cônjuge sobrevivente terá direito a meação (metade) dos bens adquiridos à título oneroso ( compra e venda) na constância da união. A questão é controvertida perante os Tribunais quanto a prova de esforço comum na aquisição dos bens. No caso de dissolução da união por falecimento na vigência do regime da separação convencional, desde que incluindo os aquestos (bens adquiridos durante o período da união), com escritura de pacto antenupcial, não haverá comunicação dos bens presentes nem futuros. A questão quanto a participação do cônjuge na herança juntamente com os demais herdeiros não é pacífica perante os Tribunais Nacionais, pois há entendimentos que se aplica o contido no art do CCB. Nesse caso o cônjuge sobrevivente concorrerá com os herdeiros necessários, nos bens adquiridos no curso da união, na proporção de ¼. Cabe referir que a Ministra Nancy Andrigui no julgamento do Recurso Especial nº , entendeu que tanto na separação obrigatória de bens, como no regime da separação convencional o cônjuge sobrevivente não herda nem nos bens particulares ( existentes ao tempo do casamento), nem nos bens comuns ( adquiridos após o casamento). Assim, cumpre esclarecer que cada caso deve ser tratado individualmente e, analisado respeitando suas pontuais peculiaridades. 7

8 Crysalis Calçados investe nas mídias sociais Atenta as principais tendências do mercado, a tradicional calçadista de Três Coroas ingressou nas mídias sociais Twitter e Facebook. Valorizando sua produção, a Crysalis remodelou ainda seu site (www.crysalis.com.br), destacando seus recentes lançamentos, como a coleção Outono/Inverno Com relação as mídias sociais, o objetivo é uma maior interação com os clientes. Aproveitando o tema, Lucas Ismael Schnorr, graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Feevale, salienta que as empresas devem cada vez mais fazer uso de ferramentas como Twitter e Facebook, porém, ele destaca o cuidado que deve ser tomado ao fazer parte destas mídias. Para Lucas, o ingresso nas mídias sociais deve ser planejado estrategicamente, pois não basta criar um perfil sem conteúdo, reforçando ainda que mesmo a empresa possuindo um simples site institucional, deve haver cuidado, pois a marca está exposta na Internet. Por fim, atenta ao fato de existir tratamentos preventivos, os quais podem evitar possíveis dores de cabeça para estas empresas. A origem do nome da Crysalis vem da palavra crisálida, que é na verdade a borboleta em seu casulo. O resultado já conhecemos, é a transformação da lagarta em borboleta. Traçando uma analogia entre este processo e mudanças como estas promovidas pela Crysalis, entende-se que a renovação é necessária e bem-vinda, para acompanhar o crescimento e diversificação dos perfis dos clientes atendidos. Fonte: Jornal Panorama, Edição 2066; Site: DIREITO SOCIETÁRIO Planejamento sucessório MARIO HENRIQUE ODY ADRIANA DE PAULA MACHADO MURADÁS lanejar a sucessão tem sido tema cada vez mais recorrente, tanto nas empresas, quanto nas famílias. Nesse sentido é possível afirmar que, observadas as peculiaridades de cada caso, a realização de um planejamento sucessório apresenta uma série de conveniências aos envolvidos, tornando-o ferramenta eficaz na prevenção de litígios empresariais e familiares. Para facilitar a estratégia de planejamento da sucessão, inclusive do controle de empresas familiares, é habitual a criação de uma empresa holding, com personalidade jurídica própria, com o intuito de auxiliar na organização da gestão de um determinado patrimônio, que pode ser composto por participações societárias, bens móveis, imóveis, marcas, direitos etc. Nesse caso, ocorre a separação entre o patrimônio da sociedade e aquele pertencente aos seus sócios e administradores. Esse instrumento tem se mostrado eficaz particularmente no que se refere ao planejamento e preparação para que gerações seguintes à do fundador da empresa estejam futuramente à frente dos negócios (se esse for o desejo do sucedido). Estatísticas demonstram que 71% das companhias brasileiras são controladas e gerenciadas por famílias, e que o empresário brasileiro, em sua grande maioria (55% dos casos), não planeja a transferência do controle dos negócios a seus sucessores 1. Nesses casos específicos as empresas holdings têm a finalidade de exercer o controle das empresas operacionais, havendo a separação de controle entre administração dos negócios, família e patrimônio, tornando mais difícil que eventuais disputas entre familiares atinjam a empresa operacional. Outro aspecto econômico relevante em planejamento sucessório diz respeito à redução de custos na transmissão da herança, já que substitui de modo eficaz em muitos casos a necessidade de disposições testamentárias, bem como de inventário (este último caracterizado pelo trâmite lento e alto custo), pois é possível realizar o planejamento em vida, de acordo com os interesses dos envolvidos. A estrutura holding é também utilizada no âmbito empresarial para obter-se benefício de vantagens fiscais e tributárias com a administração de bens imóveis, como por exemplo, a diferenciação do tratamento tributário de receitas advindas do recebimento de alugueis e na compra e venda de imóveis por uma holding patrimonial, se comparados à pessoa física. A constituição de uma empresa holding, entretanto, não pode ser vista como a solução de todos os problemas sucessórios, principalmente por considerar que em alguns casos, os sócios ou acionistas não apresentam entendimento comum. Em razão 1 Fonte: SEBRAE. Acesso: O estudo foi feito através de amostra de cem empresas familiares de todos os portes e 19% das participantes têm entre 500 e 5 mil funcionários 8

9 disso, visando reduzir o risco de futuros desgastes, em alguns casos aconselha-se a constituição de uma holding para cada tronco familiar, permitindo a preservação do patrimônio individual de cada membro, de modo que ao final todos integrem a holding gestora do patrimônio familiar. Conclui-se por ser extremamente vantajoso aos empresários efetuar o planejamento de sucessão, bem como a proteção de seu patrimônio, no entanto, é importante que a estratégia adotada contemple o interesse das partes envolvidas, devendo ser conduzido com seriedade e profissionalismo, através de equipe especializada e com habilidade para identificar em quais aspectos a constituição de uma holding será vantajosa ao empresário, em cada caso. Com base em: PRADO, Roberta Nioac (Coord) Et al. Direito Societário: estratégias societárias, planejamento tributário e sucessório. São Paulo: Saraiva, Série GVLaw, p. 247 ACONTECENDO Área de atuação Direito Digital LUCAS ISMAEL SCHNORR Direito Digital, área a qual também é chamada como Direito Eletrônico, Direito de Internet e Direito Informático, está cada vez mais em pauta nas conversas entre os empresários. Isto se dá em razão da falta de atenção dada anteriormente para questões de segurança, procedimentos e regras que deveriam ser utilizadas pelas empresas quando utilizado qualquer meio eletrônico. Veja bem: determinado empresário possui extremo cuidado para o armazenamento de um documento em papel, pois em razão da importância de seu conteúdo, o mantém arquivado em um cofre. Porém, o mesmo cuidado é tomado quando este documento está no meio virtual? Muitas vezes não. Não nos damos conta de todos os cuidados que devemos ter. Um descuidado pode arruinar a marca de uma empresa ou causar grandes prejuízos. No exemplo acima talvez não se demonstra a gravidade do assunto quando não tomado o cuidado correto. Diariamente se tem notícias de empresas sofrendo algum problema em razão do descuido com os meios eletrônicos. A imagem da sua empresa está no mundo inteiro através da Internet, e será que você cuida disto? Estamos aqui para evitar problemas no futuro. Entenda um pouco do que se trata Direito Digital. 1 Você possui um canal de comunicação com o cliente através da Internet (site, blog, twitter, facebook ou outros)? 2 O seu site possui todos requisitos fundamentais com a finalidade para o qual foi criado? 3 Você utiliza alguma mídia social (twitter, facebook ou outro) e toma os devidos cuidados para prevenir-se de possíveis responsabilidades? 4 Você possui e-commerce? Se sim, você toma os devidos cuidados tais como: I segurança? II informação clara ao cliente? III envio de s adequado (confirmação pedido, prazos, newsletter, dados cadastrais e outros)? IV maneira a qual expõe o conteúdo de cada produto? 5 Você possui termo de uso em seu site, canal de mídia social ou blog? 6 Possui política de privacidade? 7 Na sua empresa, mesmo não possuindo site, blog ou mídia social, você possui política de segurança? 8 Contratos firmados com empresas de software, hardware ou prestadores de serviços nessas áreas são adequadamente revisados? 9 Caso você seja freelancer possui contrato adequado para o trabalho realizado? 10 Caso seja uma empresa de software, os contratos de venda ou licença de uso de software estão corretos? O núcleo de Direito Digital está à disposição para conversar com você. Entre em contato, fique à vontade e sinta-se seguro. 9

10 PERFIL Biason Advocacia e Assessoria Empresarial: conheça a equipe do escritório om o propósito de estreitar relações entre a Biason Advocacia e os clientes, em cada edição do Informativo serão apresentados dois colaboradores do escritório, onde constarão informações como , áreas de atuação, formação acadêmica, relações institucionais, dentre outras. Nesta oitava edição do Boletim Informativo, apresentaremos os perfis de Pablo Leandro dos Santos e Vitória Nicolini Nunes. PABLO LEANDRO DOS SANTOS Advogado Áreas de atuação: Direito Trabalhista e Previdenciário. Formação acadêmica: Graduado em Direito pela UNISINOS (Universidade do Vale do Rio dos Sinos, São Leopoldo, RS), em 2001/II, e pós-graduando em Direito do Trabalho pela UNISINOS. VITÓRIA NICOLINI NUNES Estagiária de Direito Áreas de atuação: Direito Trabalhista e Previdenciário. Formação acadêmica: Acadêmica em direito pela Universidade FEEVALE (Novo Hamburgo, RS). 10

11 Editorial Boletim Informativo BIMESTRAL Coordenação: MARIO HENRIQUE ODY DOUGLAS MÁRCIO KAISER Conselho editorial: LUCAS ISMAEL SCHNORR ELIAS DA SILVEIRA NETO Pensando na preservação do meio ambiente, a Biason Advocacia e Assessoria Empresarial optou por veicular o informativo apenas por meios virtuais. Siga esse exemplo e evite imprimir esse ou qualquer outro documento. Sugestões ou comentários podem ser encaminhados ao Conselho Editorial através do 11

6Estabilidade. 7Justiça. 8Independência. 9Confidencialidade

6Estabilidade. 7Justiça. 8Independência. 9Confidencialidade Fazer um testamento público 1Harmonia O testamento evita brigas de família e disputas patrimoniais entre os herdeiros acerca dos bens deixados pelo falecido. 2Tranquilidade O testamento pode ser utilizado

Leia mais

NOTÍCIAS E ATUALIDADES JURÍDICAS E EMPRESARIAIS. www.biason.com.br. biason@biason.com.br twitter.com/biasonadvocacia

NOTÍCIAS E ATUALIDADES JURÍDICAS E EMPRESARIAIS. www.biason.com.br. biason@biason.com.br twitter.com/biasonadvocacia BOLETIM INFORMATIVO NOTÍCIAS E ATUALIDADES JURÍDICAS E EMPRESARIAIS www.biason.com.br biason@biason.com.br twitter.com/biasonadvocacia Rua Gal. Emílio Lúcio Esteves, 1131, 6º andar Centro CEP: 95600 000

Leia mais

O que é e qual sua finalidade?

O que é e qual sua finalidade? HOLDING Copyright Ody & Keller Advocacia e Assessoria Empresarial, 2014. Todos os direitos reservados. Versão: 01 (outubro de 2014) Este material tem caráter informativo, e não deve ser utilizado isoladamente

Leia mais

A vocação da Pires Terra Pinto é criar parcerias duradouras e sólidas fundadas em um novo conceito de prestação de serviços, com estrutura e equipe

A vocação da Pires Terra Pinto é criar parcerias duradouras e sólidas fundadas em um novo conceito de prestação de serviços, com estrutura e equipe A vocação da Pires Terra Pinto é criar parcerias duradouras e sólidas fundadas em um novo conceito de prestação de serviços, com estrutura e equipe voltadas para ter e exercer esses valores diariamente.

Leia mais

6Estabilidade. 7Justiça. 8Independência. 9Confidencialidade

6Estabilidade. 7Justiça. 8Independência. 9Confidencialidade Fazer um testamento público 1Harmonia O testamento evita brigas de família e disputas patrimoniais entre os herdeiros acerca dos bens deixados pelo falecido. 2Tranquilidade O testamento pode ser utilizado

Leia mais

MISSÃO VISÃO VALORES Ética Dedicação Versatilidade Perseverança e Otimismo -

MISSÃO VISÃO VALORES Ética Dedicação Versatilidade Perseverança e Otimismo - Quem Somos O escritório de advocacia GUIMARÃES SANCHES Advogados, estabelecido há mais de 10 anos no mercado, é centenário na soma de experiências, força de trabalho e dedicação de seus sócios e colaboradores.

Leia mais

Parabéns! Agora que a sua cota já está contemplada e você já recebeu sua CARTA DE CRÉDITO, você poderá concretizar o seu projeto.

Parabéns! Agora que a sua cota já está contemplada e você já recebeu sua CARTA DE CRÉDITO, você poderá concretizar o seu projeto. Orientações para aquisição de Bens Imóveis Parabéns! Agora que a sua cota já está contemplada e você já recebeu sua CARTA DE CRÉDITO, você poderá concretizar o seu projeto. Lembrando que a análise do seu

Leia mais

REESTRUTURAÇÃO PATRIMONIAL E SUCESSÓRIA

REESTRUTURAÇÃO PATRIMONIAL E SUCESSÓRIA REESTRUTURAÇÃO PATRIMONIAL E SUCESSÓRIA PRINCIPAIS OBJETIVOS 1. PLANEJAMENTO PATRIMONIAL 2. PLANEJAMENTO SUCESSÓRIO 3. BENEFÍCIOS FISCAIS PLANEJAMENTO PATRIMONIAL PLANEJAMENTO PATRIMONIAL OPÇÕES DE ESTRUTURAS

Leia mais

Planejamento Sucessório. Bens localizados no Exterior

Planejamento Sucessório. Bens localizados no Exterior Planejamento Sucessório Bens localizados no Exterior Regras de Sucessão Parcela Legítima x Parcela Disponível 50% Legítima Obrigatoriamente dos Herdeiros Necessários 50% Disponível Pode dispor como desejar

Leia mais

A SUCESSÃO DO CÔNJUGE SOBREVIVENTE EM CONCORRÊNCIA COM OS DESCENDENTES OCORRENDO A HIBRIDEZ FAMILIAR RESUMO

A SUCESSÃO DO CÔNJUGE SOBREVIVENTE EM CONCORRÊNCIA COM OS DESCENDENTES OCORRENDO A HIBRIDEZ FAMILIAR RESUMO A SUCESSÃO DO CÔNJUGE SOBREVIVENTE EM CONCORRÊNCIA COM OS DESCENDENTES OCORRENDO A HIBRIDEZ FAMILIAR Rodrigo Schenckel da Silva 1 Rachel Marques da Silva 2 RESUMO Com a entrada em vigor do Código Civil

Leia mais

DE LÉO, PAULINO E MACHADO ADVOGADOS

DE LÉO, PAULINO E MACHADO ADVOGADOS 01 02 Apresentação DE LÉO, PAULINO E MACHADO ADVOGADOS é um escritório que foi constituído para atuar nas mais diversas áreas do Direito Empresarial, tendo como principal objetivo a prestação de serviços

Leia mais

QUAL É A ESTRUTURA SOCIETÁRIA IDEAL? Vanessa Inhasz Cardoso 17/03/2015

QUAL É A ESTRUTURA SOCIETÁRIA IDEAL? Vanessa Inhasz Cardoso 17/03/2015 QUAL É A ESTRUTURA SOCIETÁRIA IDEAL? Vanessa Inhasz Cardoso 17/03/2015 2 CONSIDERAÇÕES INICIAIS Há vários tipos de estruturas societárias possíveis; Análise da realidade de cada empresa; Objetivos dos

Leia mais

HERDEIROS, LEGATÁRIOS E CÔNJUGE

HERDEIROS, LEGATÁRIOS E CÔNJUGE HERDEIROS, LEGATÁRIOS E CÔNJUGE Luiz Alberto Rossi (*) SUMÁRIO DISTINÇÃO ENTRE HERDEIROS E LEGATÁRIOS. SAISINE. CÔNJUGE: HERDEIRO NECESSÁRIO. QUINHÃO DO CÔNJUGE. TIPOS DE CONCORRÊNCIA. BENS PARTICULARES.

Leia mais

Regime de bens no casamento. 14/dez/2010

Regime de bens no casamento. 14/dez/2010 1 Registro Civil Registro de Pessoas Jurídicas Registro de Títulos e Documentos Regime de bens no casamento 14/dez/2010 Noções gerais, administração e disponibilidade de bens, pacto antenupcial, regime

Leia mais

ASPECTOS PRÁTICOS DE PLANEJAMENTO PATRIMONIAL/SUCESSÓRIO APLICADOS AO AGRONEGÓCIO

ASPECTOS PRÁTICOS DE PLANEJAMENTO PATRIMONIAL/SUCESSÓRIO APLICADOS AO AGRONEGÓCIO ASPECTOS PRÁTICOS DE PLANEJAMENTO PATRIMONIAL/SUCESSÓRIO APLICADOS AO AGRONEGÓCIO * Pedro Paulo Moreira Rodrigues 1 INTRODUÇÃO Após passar a vida se dedicando ao desenvolvimento de seus negócios e à formação

Leia mais

PLANEJAMENTO SUCESSÓRIO ASPECTOS DO DIREITO CIVIL E TRIBUTÁRIO

PLANEJAMENTO SUCESSÓRIO ASPECTOS DO DIREITO CIVIL E TRIBUTÁRIO PLANEJAMENTO SUCESSÓRIO ASPECTOS DO DIREITO CIVIL E TRIBUTÁRIO Ricardo Lacaz Martins 20/03/2012 Sumário da aula 1. Objetivos a serem alcançados com o Planejamento Sucessório 2. Regime de bens e sucessão

Leia mais

www.avantassessoria.com.br

www.avantassessoria.com.br www.avantassessoria.com.br Nossa Empresa A AVANT Assessoria Contábil e Tributária é uma empresa de contabilidade especializada em consultoria e assessoria de empresas e profissionais liberais, oferecendo

Leia mais

União estável e a separação obrigatória de bens

União estável e a separação obrigatória de bens União estável e a separação obrigatória de bens Quando um casal desenvolve uma relação afetiva contínua e duradoura, conhecida publicamente e estabelece a vontade de constituir uma família, essa relação

Leia mais

Regime de Bens no Casamento. Profª. MSc. Maria Bernadete Miranda

Regime de Bens no Casamento. Profª. MSc. Maria Bernadete Miranda Regime de Bens no Casamento Regime de Bens no Casamento Regime de bens é o conjunto de determinações legais ou convencionais, obrigatórios e alteráveis, que regem as relações patrimoniais entre o casal,

Leia mais

A P R E S E N T A Ç Ã O D I G I T A L

A P R E S E N T A Ç Ã O D I G I T A L APRESENTAÇÃO DIGITAL APRESENTAÇÃO Investimento contínuo em qualificação. Adequação às necessidades do cliente. Ética e Gestão Profissional. Esses são os principais pilares que nortearam a fundação do Escritório

Leia mais

CHECKLIST DETALHADO PARA AQUISIÇÃO DE IMÓVEL PESSOA JURÍDICA 1. DOCUMENTOS DE ANÁLISE DE CRÉDITO

CHECKLIST DETALHADO PARA AQUISIÇÃO DE IMÓVEL PESSOA JURÍDICA 1. DOCUMENTOS DE ANÁLISE DE CRÉDITO Após a aprovação do crédito e a avaliação do imóvel, retorne à sua Agência com a relação completa dos documentos descritos nos itens abaixo, para a efetivação de seu financiamento. 1. DOCUMENTOS DE ANÁLISE

Leia mais

Faz parte de um grupo empresarial nacional voltado para a prestação de serviços às empresas privadas e públicas.

Faz parte de um grupo empresarial nacional voltado para a prestação de serviços às empresas privadas e públicas. A NK Assessoria Contábil e Fiscal Ltda. Faz parte de um grupo empresarial nacional voltado para a prestação de serviços às empresas privadas e públicas. Nossa organização iniciou suas atividades em 1977,

Leia mais

TERRAS COELHO ADVOGADOS é uma sociedade de

TERRAS COELHO ADVOGADOS é uma sociedade de TERRAS COELHO ADVOGADOS é uma sociedade de advogados voltada para os mais variados ramos do direito, com atuação preventiva e contenciosa em todo o território nacional. Sociedade nascida da união de profissionais

Leia mais

Constituído em 1990, no início das grandes discussões tributárias no país, sob a

Constituído em 1990, no início das grandes discussões tributárias no país, sob a 02 Perfil: Colângelo e Corrêa Advogados e Consultores tornou-se referência de vanguarda, seriedade e eficiência no ramo do direito tributário, prestando relevantes serviços para empresas nacionais e estrangeiras.

Leia mais

Alguns de nossos clientes

Alguns de nossos clientes Alguns de nossos clientes APRESENTAÇÃO A NELSON WILIANS & ADVOGADOS ASSOCIADOS (NW&ADV) consolidou-se como um dos maiores escritórios de advocacia empresarial do país. Para melhor atender nossos clientes,

Leia mais

Regime de bens e divisão da herança

Regime de bens e divisão da herança Regime de bens e divisão da herança Antes da celebração do casamento, os noivos têm a possibilidade de escolher o regime de bens a ser adotado, que determinará se haverá ou não a comunicação (compartilhamento)

Leia mais

PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO DA PESSOA FÍSICA. José Henrique Longo. IBCPF Março, 2015 LEGITIMIDADE DO PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO:

PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO DA PESSOA FÍSICA. José Henrique Longo. IBCPF Março, 2015 LEGITIMIDADE DO PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO: PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO DA PESSOA FÍSICA José Henrique Longo IBCPF Março, 2015 LEGITIMIDADE DO PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO: Capacidade Contributiva & Solidariedade Direito de Auto Organização Planejamento

Leia mais

(I) O CADASTRO PARA BLOQUEIO DE RECEBIMENTO DE LIGAÇÕES DE TELEMARKETING E O DIREITO DO CONSUMIDOR

(I) O CADASTRO PARA BLOQUEIO DE RECEBIMENTO DE LIGAÇÕES DE TELEMARKETING E O DIREITO DO CONSUMIDOR Ano III nº 12 (I) O CADASTRO PARA BLOQUEIO DE RECEBIMENTO DE LIGAÇÕES DE TELEMARKETING E O DIREITO DO CONSUMIDOR Barbara Brentani Lameirão Roncolatto Luiz Henrique Cruz Azevedo 01. Em 7 de outubro de 2008,

Leia mais

Professora: Vera Linda Lemos Disciplina: Direito das Sucessões 7º Período

Professora: Vera Linda Lemos Disciplina: Direito das Sucessões 7º Período Professora: Vera Linda Lemos Disciplina: Direito das Sucessões 7º Período Toda a sucessão legítima observará uma ordem de vocação hereditária que, no Código Civil, está prevista no artigo 1.829. Art. 1.829.

Leia mais

Marcos Puglisi de Assumpção 4. A SUCESSÃO NO CASAMENTO, NA UNIÃO ESTÁVEL E NO CONCUBINATO

Marcos Puglisi de Assumpção 4. A SUCESSÃO NO CASAMENTO, NA UNIÃO ESTÁVEL E NO CONCUBINATO Marcos Puglisi de Assumpção 4. A SUCESSÃO NO CASAMENTO, NA UNIÃO ESTÁVEL E NO CONCUBINATO 2010 A SUCESSÃO NO CASAMENTO, NA UNIÃO ESTÁVEL E NO CONCUBINATO Para se obter um bom entendimento como se processa

Leia mais

Professora Alessandra Vieira

Professora Alessandra Vieira Sucessão Legítima Conceito: A sucessão legítima ou ab intestato, é a que se opera por força de lei e ocorre quando o de cujus tem herdeiros necessários que, de pleno direito, fazem jus a recolher a cota

Leia mais

RESUMO DA TABELA DE EMOLUMENTOS E TFJ DE 2015 EM VIGOR PARA ATOS PRATICADOS A PARTIR DE 1º DE JANEIRO DE 2015

RESUMO DA TABELA DE EMOLUMENTOS E TFJ DE 2015 EM VIGOR PARA ATOS PRATICADOS A PARTIR DE 1º DE JANEIRO DE 2015 RESUMO DA TABELA DE EMOLUMENTOS E TFJ DE 2015 EM VIGOR PARA ATOS PRATICADOS A PARTIR DE 1º DE JANEIRO DE 2015 1- ATOS DO REGISTRO CIVIL DAS PESSOAS NATURAIS VALORES EM R$ ATO VALORES TOTAL BUSCA (POR PERÍODO

Leia mais

Escritório Modelo da Faculdade de Diadema

Escritório Modelo da Faculdade de Diadema Escritório Modelo da Faculdade de Diadema Profª. Vânia Amaro Gomes Coordenação de Curso DIADEMA, 2015 Introdução Atualmente há uma grande dificuldade dos alunos egressos das Faculdades em obter emprego

Leia mais

Apresentação. E&L ERP Administração de Receitas Tributárias. rias. PostgreSQL 8.3. Domingos Martins ES. v. 1.0

Apresentação. E&L ERP Administração de Receitas Tributárias. rias. PostgreSQL 8.3. Domingos Martins ES. v. 1.0 Apresentação 1 E&L ERP Administração de Receitas Tributá PostgreSQL 8.3 Domingos Martins ES v. 1.0 2 Receitas Tributá Introdução: Com a crescente necessidade de gerar sua própria receita, os Municípios

Leia mais

ESTADO DO PIAUÍ SECRETARIA DA FAZENDA

ESTADO DO PIAUÍ SECRETARIA DA FAZENDA ESTADO DO PIAUÍ SECRETARIA DA FAZENDA ITCMD Imposto sobre Transmissão Causa Mortis e Doação de quaisquer Bens ou Direitos MANUAL DO USUÁRIO 2012 O ITCMD tem como fato gerador a transmissão de bens e direitos

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS NOVAS REGRAS PARA ESCOLHA DE BENEFICIÁRIOS

PERGUNTAS E RESPOSTAS NOVAS REGRAS PARA ESCOLHA DE BENEFICIÁRIOS PERGUNTAS E RESPOSTAS NOVAS REGRAS PARA ESCOLHA DE BENEFICIÁRIOS 1 - O que é Beneficiário Indicado? Qualquer pessoa física indicada pelo Participante conforme definido no regulamento do Plano. 2 - O que

Leia mais

TRIBUNAL PLENO RESOLUÇÃO ADMINISTRATIVA Nº 23/2004. Considerando o que consta do processo TRT nº 9791/2004, e

TRIBUNAL PLENO RESOLUÇÃO ADMINISTRATIVA Nº 23/2004. Considerando o que consta do processo TRT nº 9791/2004, e TRIBUNAL PLENO RESOLUÇÃO ADMINISTRATIVA Nº 23/2004 O PLENO DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA DÉCIMA NONA REGIÃO, na sessão administrativa realizada nesta data, no uso de suas atribuições legais e regimentais,

Leia mais

Código de Processo Civil, encontramos regras nesse sentido nos artigos 1003 e seguintes, 1022 e seguintes, artigo 1026.

Código de Processo Civil, encontramos regras nesse sentido nos artigos 1003 e seguintes, 1022 e seguintes, artigo 1026. Escritura pública de inventário e partilha Documentos Necessários A relação de documentos necessários para uma escritura pública de inventário e partilha, especialmente quando contemplam bens imóveis,

Leia mais

Grupo de Estudos de Empresas Familiares GVlaw/ Direito GV. Reflexos Familiares e Sucessórios na Empresa Familiar. Apresentação 10.08.

Grupo de Estudos de Empresas Familiares GVlaw/ Direito GV. Reflexos Familiares e Sucessórios na Empresa Familiar. Apresentação 10.08. Grupo de Estudos de Empresas Familiares GVlaw/ Direito GV Reflexos Familiares e Sucessórios na Empresa Familiar Apresentação 10.08.10 Luiz Kignel Karime Costalunga F 1 F 2 F 3 F 1 F 2 F 3 F 4 Fundador

Leia mais

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL Somos um escritório jurídico que reúne especialistas nos mais diversos ramos do direito empresarial. Priorizamos a ética nas relações com os clientes e nos dedicamos muito ao

Leia mais

ALMEIDA GUILHERME Advogados Associados

ALMEIDA GUILHERME Advogados Associados REORGANIZAÇÃO SUCESSÓRIA E SEUS ASPECTOS por Luiz Fernando do Vale de Almeida Guilherme Sócio de Almeida Guilherme Advogados e Maria Eugênia Gadia Ulian Advogada de Almeida Guilherme Advogados I. Introdução

Leia mais

ORIENTAÇÕES DIREITO CIVIL ORIENTAÇÕES CÓDIGO CIVIL BRASILEIRO

ORIENTAÇÕES DIREITO CIVIL ORIENTAÇÕES CÓDIGO CIVIL BRASILEIRO ORIENTAÇÕES DIREITO CIVIL ORIENTAÇÕES CÓDIGO CIVIL BRASILEIRO IGUALDADE ENTRE SEXOS - Em conformidade com a Constituição Federal de 1988, ao estabelecer que "homens e mulheres são iguais em direitos e

Leia mais

ROBSON ZANETTI & ADVOGADOS ASSOCIADOS AS HOLDINGS COMO ESTRATÉGIA DE NEGÓCIOS, PROTEÇÃO PATRIMONIAL E SUCESSÃO FAMILIAR

ROBSON ZANETTI & ADVOGADOS ASSOCIADOS AS HOLDINGS COMO ESTRATÉGIA DE NEGÓCIOS, PROTEÇÃO PATRIMONIAL E SUCESSÃO FAMILIAR AS HOLDINGS COMO ESTRATÉGIA DE NEGÓCIOS, PROTEÇÃO PATRIMONIAL E SUCESSÃO FAMILIAR Robson Zanetti Advogados 1 1. Origem legal da holding no Brasil Lei nº. 6.404 (Lei das S/A s). No Brasil as holdings surgiram

Leia mais

Áreas de Atuação Societário

Áreas de Atuação Societário SC Advogados Apresentação A Salomão Cateb Advogados foi fundada em 1963 na cidade de Belo Horizonte por Salomão de Araújo Cateb. Os mais de 40 anos de atividade conferiram à empresa o reconhecimento e

Leia mais

CHECKLIST DETALHADO PARA AQUISIÇÃO DE LOTE URBANO 1. DOCUMENTOS INICIAIS

CHECKLIST DETALHADO PARA AQUISIÇÃO DE LOTE URBANO 1. DOCUMENTOS INICIAIS Após a aprovação do crédito e a avaliação do imóvel, retorne à sua Agência com a relação completa dos documentos descritos nos itens abaixo, para a efetivação de seu financiamento. 1. DOCUMENTOS INICIAIS

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 24, DE 17 DE SETEMBRO DE 2007

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 24, DE 17 DE SETEMBRO DE 2007 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 24, DE 17 DE SETEMBRO DE 2007 Publicada no DOE(Pa) de 19.09.07. Retificação no DOE(Pa) de 25.09.07. Institui a Declaração de Bens e Direitos, relativa ao Imposto sobre Transmissão

Leia mais

Declaração de Espólio

Declaração de Espólio SUMÁRIO 1. Considerações Iniciais 2. Conceito de Espólio 3. Declarações de Espólio 3.1. Declaração inicial 3.2. Declarações intermediárias 3.3. Declaração final 4. Declaração de Bens 5. Prazo para Apresentação

Leia mais

ESTADO DE SÃO PAULO - BRASIL INCENTIVO FISCAL. Lei Complementar 405/07

ESTADO DE SÃO PAULO - BRASIL INCENTIVO FISCAL. Lei Complementar 405/07 INCENTIVO FISCAL Lei Complementar 405/07 REQUISITOS EXIGIDOS PARA OBTENÇÃO E CONCESSÃO DO BENEFÍCIO Do beneficiário: Regularidade fiscal no âmbito municipal da empresa e dos sócios; Quitação integral de

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL X EXAME DE ORDEM UNIFICADO

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL X EXAME DE ORDEM UNIFICADO PADRÃO DE RESPOSTA - PEÇA PROFISSIONAL Em ação de indenização, em que determinada empresa fora condenada a pagar danos materiais e morais a Tício Romano, o Juiz, na fase de cumprimento de sentença, autorizou

Leia mais

ITCMD. Perguntas mais frequentes:

ITCMD. Perguntas mais frequentes: ITCMD Perguntas mais frequentes: 1. Quando nasce a obrigação de pagar o ITCMD? O ITCMD é o imposto estadual incidente sobre a transmissão de quaisquer bens ou direitos a título gratuito (ato não oneroso).

Leia mais

Quem Somos. Apresentação

Quem Somos. Apresentação Quem Somos O escritório é resultado da união de experiências de seus sócios com o objetivo de criar uma nova maneira de desenvolver e gerir as mais diversas soluções jurídicas. Buscamos sempre a redução

Leia mais

Ilegalidade e inconstitucionalidade da cobrança da Contribuição Sindical Rural. Proposta de sua extinção

Ilegalidade e inconstitucionalidade da cobrança da Contribuição Sindical Rural. Proposta de sua extinção Ilegalidade e inconstitucionalidade da cobrança da Contribuição Sindical Rural. Proposta de sua extinção Kiyoshi Harada* É pacífico na doutrina e na jurisprudência que o crédito tributário resulta do ato

Leia mais

Apresentação Dutra Advocacia

Apresentação Dutra Advocacia Apresentação Dutra Advocacia iniciou suas atividades em 2012 e tem aprimorado a consultoria jurídica prestada a seus clientes, ampliando ano a ano seu campo de atuação. Hoje tem como ênfase as seguintes

Leia mais

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL. 02/01/2013 rev. 00

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL. 02/01/2013 rev. 00 APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL 02/01/2013 rev. 00 PAUTA INSTITUCIONAL Sobre a Harpia OUTRAS INFORMAÇÕES Clientes Parceiros SERVIÇOS Responsabilidade Social Consultoria & Gestão Empresarial Planejamento Estratégico

Leia mais

Documento de Visão Sistema de Arrecadação de IPTU - SAI

Documento de Visão Sistema de Arrecadação de IPTU - SAI Sistema de Arrecadação de IPTU - SAI Versão 1.1R01 Histórico de Revisão Data Versão Descrição Autor (es) 12/08/2008 1.0 Documento inicial Márcio Roehe 26/08/2008 1.1 Revisão Ajustes e complementação Roberto

Leia mais

Circular de Oferta 5102/ sto Ago

Circular de Oferta 5102/ sto Ago Circular de Oferta Agosto / 2015 Índice Introdução 03 Quem Somos 04 Como funciona o negócio 05 Vantagens de ser constituir uma agência 06 Produtos e serviços 07 Ferramentas de apoio 08 Atividades desempenhadas

Leia mais

NOTA TÉCNICA Nº 018/2013

NOTA TÉCNICA Nº 018/2013 NOTA TÉCNICA Nº 018/2013 Brasília, 09 de maio de 2013. ÁREA: Finanças TÍTULO: Certificado Digital e a Importância para os Municípios. REFERÊNCIA(S): Cartilha SIOPS; Comunicado CGSN/SE nº 3, de 10 de março

Leia mais

OAB 139º - 1ª Fase Regular Modulo II Disciplina: Direito Civil Professor João Aguirre Data: 24/07/2009

OAB 139º - 1ª Fase Regular Modulo II Disciplina: Direito Civil Professor João Aguirre Data: 24/07/2009 TEMAS ABORDADOS EM AULA 9ª Aula: Sucessão SUCESSÃO 1. Tipos 1.1. Sucessão Legítima: surgiu pela lei (legislador deu a lei) 1.2. Sucessão Testamentária: Surgiu o testamento Em regra vale a legítima quando

Leia mais

SUMÁRIO. Apresentação da 3ª Edição... XVII. Apresentação da 2ª Edição... XIX. Apresentação da 1ª Edição... XXI. Prefácio... XXV

SUMÁRIO. Apresentação da 3ª Edição... XVII. Apresentação da 2ª Edição... XIX. Apresentação da 1ª Edição... XXI. Prefácio... XXV SUMÁRIO Apresentação da 3ª Edição... XVII Apresentação da 2ª Edição... XIX Apresentação da 1ª Edição... XXI Prefácio... XXV 1. INTRODUÇÃO AO PLANEJAMENTO SUCESSÓRIO 1 1.1. O conto de fadas da empresa familiar...

Leia mais

Inovações e desacertos no novo Direito Sucessório

Inovações e desacertos no novo Direito Sucessório Inovações e desacertos no novo Direito Sucessório Giselda Maria Fernandes Novaes Hironaka Doutora e Livre Docente em Direito pela Faculdade de Direito da USP Professora Associada ao Departamento de Direito

Leia mais

PANORAMA GERAL DAS ALTERAÇÕES INTRODUZIDAS PELA LEI 10.406 de 11. 01. 2002 Sylvia Maria Mendonça do Amaral

PANORAMA GERAL DAS ALTERAÇÕES INTRODUZIDAS PELA LEI 10.406 de 11. 01. 2002 Sylvia Maria Mendonça do Amaral PANORAMA GERAL DAS ALTERAÇÕES INTRODUZIDAS PELA LEI 10.406 de 11. 01. 2002 Sylvia Maria Mendonça do Amaral Muito tem sido noticiado em todos os meios de comunicação quanto a alteração na Legislação Civil

Leia mais

Inventário e Partilha

Inventário e Partilha 108 Inventário e Partilha Flávia de Azevedo Faria Rezende Chagas 1 O palestrante, Dr. Sérgio Ricardo de Arruda Fernandes, iniciou sua explanação abordando a abertura da via extrajudicial, prevista na Resolução

Leia mais

I miii mil mil um um um mu um mi m

I miii mil mil um um um mu um mi m ACÓRDÃO ACÓRDÃO/DECISÃO MONOCRÁTICA REGISTRADO(A) SOB N I miii mil mil um um um mu um mi m *03071141* Vistos, relatados e discutidos estes autos de Apelação n 994.08.058146-0, da Comarca de São Paulo,

Leia mais

ANO XXIII - 2012-3ª SEMANA DE JULHO DE 2012 BOLETIM INFORMARE Nº 29/2012 ASSUNTOS SOCIETÁRIOS IMPOSTO DE RENDA PESSOA JURÍDICA

ANO XXIII - 2012-3ª SEMANA DE JULHO DE 2012 BOLETIM INFORMARE Nº 29/2012 ASSUNTOS SOCIETÁRIOS IMPOSTO DE RENDA PESSOA JURÍDICA ANO XXIII - 2012-3ª SEMANA DE JULHO DE 2012 BOLETIM INFORMARE Nº 29/2012 ASSUNTOS SOCIETÁRIOS CAPACIDADE PARA O EXERCÍCIO DA ATIVIDADE EMPRESARIAL - CONSIDERAÇÕES GERAIS Introdução - Quem Pode Ser Empresário

Leia mais

Reis & Schuch Advogados Reis & Schuch Advogados Reis & Schuch Advogados Reis & Schuch Advogados

Reis & Schuch Advogados Reis & Schuch Advogados Reis & Schuch Advogados Reis & Schuch Advogados A Empresa Atuando em diversas áreas do direito empresarial e civil, Reis & Schuch Advogados desenvolve soluções eficazes e inovadoras a fim de proporcionar melhores resultados a seus clientes. Sendo composto

Leia mais

Tipos de Empresas, Requisitos e Passos para Abertura, Abertura Empresas Virtuais, Tributação.

Tipos de Empresas, Requisitos e Passos para Abertura, Abertura Empresas Virtuais, Tributação. Tipos de Empresas, Requisitos e Passos para Abertura, Abertura Empresas Virtuais, Tributação. 1) Tipos de Empresas Apresenta-se a seguir, as formas jurídicas mais comuns na constituição de uma Micro ou

Leia mais

PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO PARA PROFISSIONAIS DA SAÚDE E CLÍNICAS

PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO PARA PROFISSIONAIS DA SAÚDE E CLÍNICAS PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO PARA PROFISSIONAIS DA SAÚDE E CLÍNICAS IR? COFINS?? INSS? PIS SUMÁRIO 1 Introdução 3 2 Planejamento 5 3 Simples Nacional com a inclusão de novas categorias desde 01-2015 8 4 Lucro

Leia mais

Apresentação institucional

Apresentação institucional Apresentação institucional 2010 Institucional Quem somos Nossos valores Áreas de atuação Equipe Parcerias Contato Quem somos Sociedade de advogados com foco de atendimento em direito empresarial, compreendendo

Leia mais

*Lei Complementar 374/2009: CAPÍTULO I DA INSCRIÇÃO, LEGALIZAÇÃO E BAIXA

*Lei Complementar 374/2009: CAPÍTULO I DA INSCRIÇÃO, LEGALIZAÇÃO E BAIXA *Lei Complementar 374/2009: LEI COMPLEMENTAR Nº 374, DE 23 DE SETEMBRO DE 2009. REGULAMENTA O TRATAMENTO DIFERENCIADO E FAVORECIDO ÀS MICROEMPRESAS, ÀS EMPRESAS DE PEQUENO PORTE E AOS MICROEMPRESÁRIOS

Leia mais

Regime De Comunhão Universal De Bens E Sociedade Simples - DIREITO SOCIETÁRIO -

Regime De Comunhão Universal De Bens E Sociedade Simples - DIREITO SOCIETÁRIO - BOLETIM NR #27 Regime De Comunhão Universal De Bens E Sociedade Simples - DIREITO SOCIETÁRIO - O STJ entende que a aplicação do disposto no artigo 997 do Código Civil de 2002 se aplica tanto às sociedades

Leia mais

Apresentação Criado há mais de dez anos a partir da vontade de prestar assessoria jurídica dinâmica, o Alves Oliveira é alicerçado no trabalho honesto e transparente. Com fundador experiente e com conhecimento

Leia mais

Relação de Documentos para a Concessão do Financiamento

Relação de Documentos para a Concessão do Financiamento 1 Prezado(a) Cliente, Estamos felizes em receber sua Proposta de Financiamento Imobiliário. Sabemos que é um importante momento de sua vida e nos sentimos orgulhosos de fazer parte dele. Para que tudo

Leia mais

Coordenação-Geral de Tributação

Coordenação-Geral de Tributação Fls. 1 0 Coordenação-Geral de Tributação Solução de Consulta nº 325 - Data 17 de novembro de 2014 Processo Interessado CNPJ/CPF ASSUNTO: IMPOSTO SOBRE A RENDA DE PESSOA FÍSICA - IRPF PESSOA FÍSICA EQUIPARADA

Leia mais

Prova Comentada TRT/SP Direito Previdenciário. XX. (Analista Judiciário Área Judiciária/TRT-2/FCC/2014):

Prova Comentada TRT/SP Direito Previdenciário. XX. (Analista Judiciário Área Judiciária/TRT-2/FCC/2014): Prova Comentada TRT/SP Direito Previdenciário XX. (Analista Judiciário Área Judiciária/TRT-2/FCC/2014): 54. Uma vez criados por lei do ente federativo, vinculam-se aos regimes próprios de previdência social

Leia mais

DIREITOS DO TRABALHADOR NA RESCISÃO DO CONTRATO

DIREITOS DO TRABALHADOR NA RESCISÃO DO CONTRATO Autora: Idinéia Perez Bonafina Escrito em julho/2015 DIREITOS DO TRABALHADOR NA RESCISÃO DO CONTRATO 1. DIREITOS DO TRABALHADOR NA RESCISÃO DO CONTRATO O presente artigo abordará os direitos do trabalhador

Leia mais

REGIME DE BENS NO NOVO CÓDIGO CIVIL BRASILEIRO

REGIME DE BENS NO NOVO CÓDIGO CIVIL BRASILEIRO 1 REGIME DE BENS NO NOVO CÓDIGO CIVIL BRASILEIRO Cleiton Graciano dos Santos 1 RESUMO: Este artigo trata sobre o Regime de Bens no novo Código Civil brasileiro, apresentando os principais aspectos do assunto,

Leia mais

LEI ANTICORRUPÇÃO E PRÁTICAS DE COMPLIANCE PARA PESSOAS JURÍDICAS

LEI ANTICORRUPÇÃO E PRÁTICAS DE COMPLIANCE PARA PESSOAS JURÍDICAS LEI ANTICORRUPÇÃO E PRÁTICAS DE COMPLIANCE PARA PESSOAS JURÍDICAS Objeto da Lei n.º12.846, de 2013 A Lei Anticorrupção dispõe sobre: a responsabilização administrativa e civil de pessoas jurídicas. pela

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br

BuscaLegis.ccj.ufsc.br BuscaLegis.ccj.ufsc.br Incidência Tributária sobre operações comerciais envolvendo software Fabiano Pereira dos Santos I Introdução; II Conceito de software; III A questão tributária; IV - Jurisprudência;

Leia mais

TERRAS COELHO ADVOGADOS é uma sociedade de

TERRAS COELHO ADVOGADOS é uma sociedade de TERRAS COELHO ADVOGADOS é uma sociedade de advogados devidamente registrada da Ordem dos Advogados do Brasil sob o nº 15.196, e atual nos mais variados ramos do direito, com atuação preventiva e contenciosa

Leia mais

URGENTE. Para: SINDICATO DOS FISCAIS E AGENTES FISCAIS DE TRIBUTOS DO ESTADO DE MINAS GERAIS- SINDIFISCO/MG PARECER

URGENTE. Para: SINDICATO DOS FISCAIS E AGENTES FISCAIS DE TRIBUTOS DO ESTADO DE MINAS GERAIS- SINDIFISCO/MG PARECER URGENTE De: Departamento Jurídico do SINDIFISCO/MG Belo Horizonte, 23 de abril de 2009. Para: SINDICATO DOS FISCAIS E AGENTES FISCAIS DE TRIBUTOS DO ESTADO DE MINAS GERAIS- SINDIFISCO/MG PARECER Trata-se

Leia mais

2 PASSO: Depois de acessados um dos endereços acima, clique em Serviços Eletrônicos.

2 PASSO: Depois de acessados um dos endereços acima, clique em Serviços Eletrônicos. GUIA PARA PREENCHIMENTO DA DECLARAÇÃO DE INVENTÁRIO 1 PASSO: Acesse o sistema ITCMD: 1) Clique no link ITCMD existente no Posto Fiscal Eletrônico, cujo endereço eletrônico é http://pfe.fazenda.sp.gov.br/

Leia mais

75 ANOS DE TRADIÇÃO JURÍDICA.

75 ANOS DE TRADIÇÃO JURÍDICA. ANOS 75 ANOS DE TRADIÇÃO JURÍDICA. Fundado em 1937, URBANO VITALINO ADVOGADOS é um escritório com larga experiência e tradição jurídica, que prima pela excelência na prestação de seus serviços e atua em

Leia mais

DOCUMENTOS DO VENDEDOR PESSOA FÍSICA. Cópia da Carteira de Identidade com o nome correto, conforme comprovante de estado civil atualizado;

DOCUMENTOS DO VENDEDOR PESSOA FÍSICA. Cópia da Carteira de Identidade com o nome correto, conforme comprovante de estado civil atualizado; DOCUMENTOS DO VENDEDOR PESSOA FÍSICA Cópia da Carteira de Identidade com o nome correto, conforme comprovante de estado civil atualizado; Nota: caso o proponente for casado(a), enviar também os documentos/certidões

Leia mais

SUCESSÃO HEREDITÁRIA. fases práticas do inventário e partilha

SUCESSÃO HEREDITÁRIA. fases práticas do inventário e partilha EDUARDO MACHADO ROCHA Juiz de Direito da Vara de Família e Sucessões da Comarca de Dourados (MS). Pós-graduado - Especialização em Direito Processual Civil. Professor de Direito Civil na Unigran - Universidade

Leia mais

MENDES, SOUZA & GONÇALVES S OCIEDADE DE ADVOGADOS

MENDES, SOUZA & GONÇALVES S OCIEDADE DE ADVOGADOS MENDES, SOUZA & GONÇALVES S OCIEDADE DE ADVOGADOS 1 APRESENTAÇÃO MENDES, SOUZA & Gonçalves SOCIEDADE DE ADVOGADOS. A Mendes, Souza & Gonçalves Sociedade de Advogados, é um escritório de advocacia empresarial

Leia mais

Desse modo, esse adquirente

Desse modo, esse adquirente 1-(FCC - 2012 - Prefeitura de São Paulo - SP - Auditor Fiscal do Município) Uma pessoa adquiriu bem imóvel, localizado em área urbana de município paulista, sem exigir que o vendedor lhe exibisse ou entregasse

Leia mais

A UNIÃO ESTÁVEL NO NOVO CÓDIGO CIVIL

A UNIÃO ESTÁVEL NO NOVO CÓDIGO CIVIL 76 A UNIÃO ESTÁVEL NO NOVO CÓDIGO CIVIL CLAUDIA NASCIMENTO VIEIRA¹ O artigo 226 da Constituição Federal equiparou a união estável entre homem e mulher ao casamento, dispondo em seu parágrafo 3º que é reconhecida

Leia mais

Física. Pessoa IMPOSTO DE RENDA. c o n t a b i l i z e. É hora de acertar as contas com o Leão

Física. Pessoa IMPOSTO DE RENDA. c o n t a b i l i z e. É hora de acertar as contas com o Leão IMPOSTO DE RENDA Distribuição Gratuita Pessoa Física É hora de acertar as contas com o Leão CONTRATE UM PROFISSIONAL E EVITE PROBLEMAS Entre em contato conosco 47 3028-1483 contabilize@contabilizesc.com.br

Leia mais

Crivelli Advogados. Associados

Crivelli Advogados. Associados Crivelli Advogados Associados Crivelli Advogados Associados Brasília Campinas Ribeirão Preto São Paulo Crivelli Advogados Associados: assistência global em prevenção e resolução de conflitos Mais de 20

Leia mais

LEI MUNICIPAL N 4.884 de 13 de dezembro de 2013

LEI MUNICIPAL N 4.884 de 13 de dezembro de 2013 LEI MUNICIPAL N 4.884 de 13 de dezembro de 2013 Institui a Nota Fiscal de Serviços Eletrônica NFS-e no Município de Três Passos. JOSÉ CARLOS ANZILIERO AMARAL, Prefeito em exercício de Três Passos, Estado

Leia mais

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL www.idevanlopes.com.br

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL www.idevanlopes.com.br APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL www.idevanlopes.com.br INTRODUÇÃO Idevan Lopes Advocacia & Consultoria Empresarial é um escritório especializado em Direito Empresarial, integrado por profissionais com cursos

Leia mais

Pesquisas revelam que os fatores sexo e ordem de idade dentro da família, são os últimos e menos importantes para a escolha.

Pesquisas revelam que os fatores sexo e ordem de idade dentro da família, são os últimos e menos importantes para a escolha. PLANEJAMENTO DA SUCESSÃO É definido como a transferência do negócio familiar. Pesquisas revelam que os fatores sexo e ordem de idade dentro da família, são os últimos e menos importantes para a escolha.

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO SETOR JURÍDICO DA ASSEMP

REGIMENTO INTERNO DO SETOR JURÍDICO DA ASSEMP REGIMENTO INTERNO DO DA ASSEMP O Setor Jurídico da ASSOCIAÇÃO DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DA PREFEITURA DE BELO HORIZONTE, doravante denominado Jurídico-ASSEMP, será regido de acordo com este regimento e

Leia mais

AÇÕES PARA REGULARIZAÇÃO DE IMÓVEIS NO. Estado de São Paulo. O que o Governo de São Paulo, o Ministério Público e a sua Prefeitura podem fazer juntos.

AÇÕES PARA REGULARIZAÇÃO DE IMÓVEIS NO. Estado de São Paulo. O que o Governo de São Paulo, o Ministério Público e a sua Prefeitura podem fazer juntos. AÇÕES PARA REGULARIZAÇÃO DE IMÓVEIS NO Estado de São Paulo O que o Governo de São Paulo, o Ministério Público e a sua Prefeitura podem fazer juntos. Sumário Apresentação 5 Porque regularizar 6 Quando uma

Leia mais

CARTILHA DO CONTRIBUINTE

CARTILHA DO CONTRIBUINTE CARTILHA DO CONTRIBUINTE André Emmanuel Batista Barreto Campello Procurador da Fazenda Nacional Luiz Mário Nascimento Nogueira Chefe da Dívida Ativa da União/PFN/MA Introdução Trata-se de um pequeno guia

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS CASTELO BRANCO CONSULTORIA E ASSESSORIA CONTÁBIL LTDA

PLANO DE NEGÓCIOS CASTELO BRANCO CONSULTORIA E ASSESSORIA CONTÁBIL LTDA Felipe Pedroso Castelo Branco Cassemiro Martins PLANO DE NEGÓCIOS CASTELO BRANCO CONSULTORIA E ASSESSORIA CONTÁBIL LTDA Belo Horizonte 2011 Felipe Pedroso Castelo Branco Cassemiro Martins PLANO DE NEGÓCIOS

Leia mais

Guia Crédito Imobiliário Itaú

Guia Crédito Imobiliário Itaú Guia Crédito Imobiliário Itaú Preencha todos os formulários necessários para o financiamento de forma legível e na sua totalidade, utilizando como base as orientações abaixo. Todos os detalhes dos documentos

Leia mais

WWW.CONTEUDOJURIDICO.COM.BR ACÓRDÃO. Instrumento nº 0099725-45.2012.8.26.0000, da Comarca de São Paulo,

WWW.CONTEUDOJURIDICO.COM.BR ACÓRDÃO. Instrumento nº 0099725-45.2012.8.26.0000, da Comarca de São Paulo, Registro: 2012.0000257965 ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos estes autos do Agravo de Instrumento nº 0099725-45.2012.8.26.0000, da Comarca de São Paulo, em que é agravante FAZENDA DO ESTADO DE SÃO

Leia mais