Maurício Razera RTC Cana - Piracicaba

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Maurício Razera RTC Cana - Piracicaba"

Transcrição

1 Maurício Razera RTC Cana - Piracicaba

2 Épossível possívelreduzir reduzircusto custoe produzir mais?

3 Épossível possívelreduzir reduzircusto custoe produzir mais! Resultadosexperimentais em solo arenoso usando doses de Fósforo, Potássio e Nematicida em plantio com efeito residual do nematicida no 2º e 3º cortes. Usina Barra Grande, Lençóis Pta(1998) Furadan 100G Kg/ha P 2 O 5 Kg/ha K 2 0 Kg/ha 1º Corte TCH 2º Corte TCH 3º Corte TCH Média TCH Fonte: J.L.I. Dematê

4 Usode Furadancomo comoferramenta Antes Depois Aplicação: 5 L/ha de Furadan350 SC Produtividade antes(2010): 49,81 t/ha Produtividade depois(2011): 69,13 t/ha Diferença de produtividade: 19,32 t/ha

5 Projeção da Demanda de Açúcar Milhões de Toneladas 200,7 196,6 192,6 188,8 185,0 181,3 177,7 174, Fonte: DATAGRO

6 O Desafiodesse desseano anoéproduzir produzirpara para nãofaltar faltar! Clima foi desfavorável Nematóides potencializam os efeitos da seca Foto: Professor Pedro Soares

7 Nematóidespodem eventualmente matar a raiz

8 Das pragas em cana, nematóidesestão estão sempre presentes Fonte: Leila L Dinardo Miranda/Antonio Vasconcelos

9 Manejos Devem considerar combinaçõescom Nematicidas

10 Situaçãoproblema problema1: Nematóide+ Cupim+. Furadan + Cigaral(1kg/ha) 1. Efeito fitotônico 2. Ação complementar em Sphenophorus e cigarrinha em soca

11 ResultadosComprovados Tratado Não Tratado Fazenda Limoeiro Carriel Charqueada/SP Variedade CTC 15 Data Aplicação: 05/04/2014 Data Foto: 26/05/2014 COM Furadan SEM Furadan Charqueada 26/05/2014 Tratamento: 5 L/ha Furadan + 1 kg/ha Cigaral

12

13 Situaçãoproblema problema2: Nematóide+ Cupim+ Sphenophorus+.. Furadan(4,5 l/ha) + Talisman (5l/ha) 1. Efeito fitotônico 2. Sinergia para controle de Nematóide redução de dose

14 Talisman permiteredução reduçãode de dose de Furadan Sinergia na Ação Inseticida Eficácia Carbosulfan + Bifentrina Ação sistêmica e de contato Benefícios do tratamento Maioreficáciano controlede Sphenophorus Controle do Adulto no momento da aplicação Melhordesenvolvimentodo sistema radicular Maior sanidade da cultura Ação complementar em cigarrinhas em soqueira

15 Situaçãoproblema problema2: Nematóide+ Cupim+ Sphenophorus+.. Furadan(4,5 l/ha) + Talisman (5kg/ha) 1. Efeito fitotônico 2. Sinergia para controle de Nematóide redução de dose 3. Efeito indireto Diatraea saccharallis maior sanidade cultura

16 Efeitoindireto indiretoem emdiatraea Diatraeasaccharalis Fazenda Paneiras AmbienteC Tipo de Solo: LVE-2A-C Variedade: RB o corte Data Aplicação: 30/07/2013 Data Colheita: 18/04/2014 Tratamento Índice de Infestação de Broca Testemunha 1,95% Durivo 1,33% Regent 0,99% Engeo Pleno 0,76% Talisman 0,13%

17 Toxicologiaéaspecto aspectocrítico críticona naescolha do Nematicida Furadan Marshal Star Pottente Rugby Nemix C

18 Rugby Aplicabilidade em qualquer tipo de solo Estabilidadeemsolos com ph ácidoa neutro Afeta o nematóideem 30 minutos Com 0,002 ppmprevine a infecção na raíz. Controle eficiente Cana protegida por mais tempo Meia vida prolongada Baixamobilidadee degradação Solubilidade moderada

19 Rugby Formulação Premium! - Microencapsulado FaixaAzul

20 Controle químico de nematoides em condições de campo : Cana Planta de Ano e Meio Características gerais Local: Usina Alcoazul de Araçatuba, SP Variedade: RB Ciclo: AM Parcela experimental: 08 sulcos de 10,0 m x 1,40 de espaça/o Número de repetições: 05 Nematóides: M. javanica e P. zeae média infest. Data do plantio: 25 de maio de 2012 Data da colheita: 20 de junho de 2013 Fonte: Novaretti, W

21 Valores de produtividade e aumentos de produtividade (TCH) Primeiro Corte Fonte: Novaretti, W

22 Nemix C Bacillus subtilis+ Bacillus licheniformis Aumento de produtividade Melhor absorção de nutrientes (desenvolvimento de raízes) Acelerae melhoraa homogeneidadeda brotação Alta concentração(32 bilhões de bactérias/g) Excelente estabilidade e shelf-life (18 meses) Eficiência biológica Proteção avançada Biofilme envolvendo a raiz

23 Interaçãoélimitante limitanteem emdeterminados casos Furadan e Pottente CARBAMATOS; Classe Toxicologica I O máximo de 84,6 % do Benfuracarbse transformará em Carbofuranem até 2 dias. Figura 1 Figura Vaso 1: Furadan Vaso 2: Testemunha Vaso 3: Pottente Vaso 1: Furadan + Tebuthiuron Vaso 2: Testemunha + Tebuthiuron Vaso 3: Pottente + Tebuthiuron

24 Interaçãoé limitanteem emdeterminados casos? A interação entre Carbamatosx Derivados Uréia envolve diversos fatores entre os quais: produtos, doses, variedade, classe solo, época plantio e alumínio. Furadan e Benfuracarb CARBAMATOS; Classe Toxicologica I. Opções : Rugbye NemixC

25 Resultadoscomprovados omprovadosao aolongo longodos anos-furadan Variedade: RB Tratamento: Padrão: Regent 0,2 kg/ha + Comet 0,3 L/ha Nematicida: Padrão + Furadan 6,0 L/ha Nível de Infestação: Alto Data Aplicação: 21/03/ Dias Após Plantio COM Furadan SEM Furadan

26 Resultadoscomprovados omprovadosao aolongo longodos anos-furadan Variedade: RB Tratamento: Padrão: Regent 0,2 kg/ha + Comet 0,3 L/ha Nematicida: Padrão + Furadan 6,0 L/ha Nível de Infestação: Alto Data Aplicação: 21/03/ Dias Após Plantio COM Furadan SEM Furadan

27 Resultadoscomprovados omprovadosao aolongo longodos anos-furadan Variedade: RB Tratamento: Padrão: Regent 0,2 kg/ha + Comet 0,3 L/ha Nematicida: Padrão + Furadan 6,0 L/ha Nível de Infestação: Alto Data Aplicação: 21/03/2013 Ganho de 24t/ha COM Furadan SEM Furadan

28 Resultadoscomprovados comprovadosao aolongo longodos anos-rugby Variedade: RB Tratamentos: Padrão: Regent 0,25 kg/ha + Comet 0,5 L/ha + Biozime0,5 L/ha + Altacor0,2kg/ha Tratamento: Padrão + 10 L/ha Rugby Data Aplicação: 08/04/ Dias Após Plantio SEM Rugby COM Rugby

29 Resultadoscomprovados comprovadosao aolongo longodos anos-rugby Variedade: RB Tratamentos: Padrão: Regente0,25 kg/ha + Comet 0,5 L/ha + Biozime0,5 L/ha + Altacor0,2kg/ha Tratamento: Padrão + 10 L/ha Data Aplicação: 08/04/ Dias Após Plantio SEM Rugby COM Rugby

30 ResultadosComprovados Comprovados Nemix NemixC Nemix C Controle Variedade: CTC 17 Ribeirão Preto/SP Data aplicação: 19/03/13 Fotocom 180 DAA Tratamento: 1,0 kg/ha Nemix C 100,0 90,0 80,0 70,0 60,0 Médiade 12 ensaios: 9,7 t/ha 88,8 79,1 50,0 40,0 30,0 Check Nemix 1,0kg/há

31 Emresumo O momentopedepormaiscana É possível reduzir custos e produzir mais Furadanéa melhoropçãode controlee benefícios complementares para aumentar produtividade As opçõesrugby e NemixC trazemtambémbenefícios adicionais, com uma toxicologia menor.

32 Tem coisasquenãodáparacortar, e nemparatrocar. Nematicida é FMC

José Corte CCE DuPont (19) 99441 9877 jose.corte@dupont.com. Fábio Henrique da Silva AT DuPpont (16) 99616 1130 fabiohsilva@hotmail.

José Corte CCE DuPont (19) 99441 9877 jose.corte@dupont.com. Fábio Henrique da Silva AT DuPpont (16) 99616 1130 fabiohsilva@hotmail. José Corte CCE DuPont (19) 99441 9877 jose.corte@dupont.com Fábio Henrique da Silva AT DuPpont (16) 99616 1130 fabiohsilva@hotmail.com TIPOS DE CONTROLE BIOLÓGICO QUÍMICO CONTROLE QUÍMICO Alto índice

Leia mais

Bases do manejo integrado de pragas em cana-de-açúcar. Leila Luci Dinardo-Miranda

Bases do manejo integrado de pragas em cana-de-açúcar. Leila Luci Dinardo-Miranda Bases do manejo integrado de pragas em cana-de-açúcar Leila Luci Dinardo-Miranda CURSO: Manejo integrado de pragas em cana-de-açúcar Leila Luci Dinardo-Miranda 16 e 17/10/2012 infobibos.com.br Cenários

Leia mais

Manejo Varietal na Usina Iracema

Manejo Varietal na Usina Iracema Manejo Varietal na Usina Iracema Eng Agro. Ivan Barcellos Dalri Gerência Agrícola Usina Iracema Março de 2012 INTRODUÇÃO Localização Geográfica Grupo São Martinho Goiás Quirinópolis Boa Vista São Martinho

Leia mais

PRAGAS AGRÍCOLAS. Engenheiro Agrônomo - Joelmir Silva PIRACICABA SP CULTURA: CANA-DE-AÇÚCAR

PRAGAS AGRÍCOLAS. Engenheiro Agrônomo - Joelmir Silva PIRACICABA SP CULTURA: CANA-DE-AÇÚCAR PRAGAS AGRÍCOLAS Engenheiro Agrônomo - Joelmir Silva PIRACICABA SP CULTURA: CANA-DE-AÇÚCAR 2010 2 Distribuição Espacial das Pragas < Produtividade Parte aérea Broca Formigas Solo Cupins Migdolus Cigarrinha

Leia mais

Manejo de pragas da cana-de-açúcar ao longo do ciclo de produção

Manejo de pragas da cana-de-açúcar ao longo do ciclo de produção Manejo de pragas da cana-de-açúcar ao longo do ciclo de produção Eng. Agr. Jesus Carmo Desenvolvimento Tecnico de Mercado Cana-de-Açúcar Syngenta jesus.carmo@syngenta.com O atual cenário Os desafios no

Leia mais

Controle biológico de pragas. Seminário Internacional de Manejo de Pragas da Cana de Açúcar Artur Ferreira Mendonça Filho

Controle biológico de pragas. Seminário Internacional de Manejo de Pragas da Cana de Açúcar Artur Ferreira Mendonça Filho Controle biológico de pragas Seminário Internacional de Manejo de Pragas da Cana de Açúcar Artur Ferreira Mendonça Filho Processo Produtivo Agrícola Tecnologia Plantas Daninhas Manejo físico do solo

Leia mais

Controle de pragas de solo através da irrigação por gotejamento subterrâneo

Controle de pragas de solo através da irrigação por gotejamento subterrâneo Controle de pragas de solo através da irrigação por gotejamento subterrâneo Eng. Agro. Daniel Pedroso Departamento Agronômico Netafim Brasil Ribeirão Preto, 28 de Setembro de 2012 SOBRE A NETAFIM SOBRE

Leia mais

POSICIONAMENTO DO PORTFÓLIO PARA A CULTURA DA CANA.

POSICIONAMENTO DO PORTFÓLIO PARA A CULTURA DA CANA. POSICIONAMENTO DO PORTFÓLIO PARA A CULTURA DA CANA. Dessecante icida Inseticida DOSE: 5,0 6,0L/ha (dessecação) ALVOS: GRAMÍNEAS E FOLHAS LARGAS CARACTERÍSTICAS E BENEFÍCIOS: Dessecação/eliminação de soqueiras

Leia mais

BICUDO DA CANA (SPHENOPHORUS LEVIS)

BICUDO DA CANA (SPHENOPHORUS LEVIS) BICUDO DA CANA (SPHENOPHORUS LEVIS) 1. INTRODUÇÃO Uma outra praga que vem assumindo um certo grau de importância é conhecida como o bicudo da cana-de-açúcar de ocorrência restrita no Estado de São Paulo,

Leia mais

EXPERIMENTO SOBRE O EFEITO DO AGROSTEMIN APLICADO NO PLANTIO DE CANA DE AÇÚCAR

EXPERIMENTO SOBRE O EFEITO DO AGROSTEMIN APLICADO NO PLANTIO DE CANA DE AÇÚCAR EXPERIMENTO SOBRE O EFEITO DO AGROSTEMIN APLICADO NO PLANTIO DE CANA DE AÇÚCAR Este experimento foi conduzido no município de Aquiraz CE Brasil no ano de 2009 e 2010. A variedade utilizada foi a RB 92.579.

Leia mais

Gestão do Controle de Pragas no Grupo Raízen. Ribeirão Preto 24/07/2014

Gestão do Controle de Pragas no Grupo Raízen. Ribeirão Preto 24/07/2014 Gestão do Controle de Pragas no Grupo Raízen Ribeirão Preto 24/07/2014 Números da Raízen Monitoramento de Pragas (Safra13/14): V Broca: 265.000 ha Pragas de Solo: 190.000 ha Cigarrinha: 330.000 ha M Q

Leia mais

MIGDOLUS EM CANA DE AÇÚCAR

MIGDOLUS EM CANA DE AÇÚCAR MIGDOLUS EM CANA DE AÇÚCAR 1. INTRODUÇÃO O migdolus é um besouro da família Cerambycidae cuja fase larval causa danos ao sistema radicular da cana-de-açúcar, passando a exibir sintomas de seca em toda

Leia mais

Tecnologias Bayer para o plantio da cana

Tecnologias Bayer para o plantio da cana Tecnologias Bayer para o plantio da cana % Evolução da Mecanização na Cultura Plantio 90 80 70 60 50 40 30 20 10 0 Plantio Mecanizado 75 78 60 47 32,6 35,1 24,8 8,9 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014

Leia mais

A nova ferramenta no manejo dos nematoides em cana

A nova ferramenta no manejo dos nematoides em cana A nova ferramenta no manejo dos nematoides em cana ENG. AGR. RAFAEL FACTOR FELICIANO TÉCNICO EM DESENVOLVIMENTO DE MERCADO BASF rafael.factor-feliciano@basf.com (62) 99669-3019 A força do arranque da sua

Leia mais

MANEJO DE PRAGAS. Leila L. Dinardo-Miranda

MANEJO DE PRAGAS. Leila L. Dinardo-Miranda MANEJO DE PRAGAS Leila L. Dinardo-Miranda Manejo integrado de pragas Kogan (1998) Sistema de decisão para uso de táticas de controle, isoladas ou associadas harmoniosamente, numa estratégia de manejo baseada

Leia mais

Florescimento e Isoporização: Pagar Para Ver ou Prevenir?

Florescimento e Isoporização: Pagar Para Ver ou Prevenir? Florescimento e Isoporização: Pagar Para Ver ou Prevenir? Augusto Monteiro Agr. Desenv. Mercado Fisiologia e sua aplicação sobre florescimento e isoporização da cana de açúcar Miguel Angelo Mutton Como

Leia mais

Campeão de Produtividade de Soja Região Sudeste. ANTONIO LUIZ FANCELLI Fundador do CESB e Docente da ESALQ/USP SAFRA 2011/2112

Campeão de Produtividade de Soja Região Sudeste. ANTONIO LUIZ FANCELLI Fundador do CESB e Docente da ESALQ/USP SAFRA 2011/2112 Campeão de Produtividade de Soja Região Sudeste ANTONIO LUIZ FANCELLI Fundador do CESB e Docente da ESALQ/USP SAFRA 2011/2112 Dados do Participante (Campeão) PRODUTOR: FREDERIK JAKOBUS WOLTERS CONSULTOR

Leia mais

Vantagens e Desvantagens da Utilização da PALHA da Cana. Eng. Agr. Dib Nunes Jr. GRUPO IDEA

Vantagens e Desvantagens da Utilização da PALHA da Cana. Eng. Agr. Dib Nunes Jr. GRUPO IDEA Vantagens e Desvantagens da Utilização da PALHA da Cana Eng. Agr. Dib Nunes Jr. GRUPO IDEA NOVO PROTOCOLO AMBIENTAL (Única, Orplana e Secretaria do Meio Ambiente) Áreas mecanizáveis Extinção das queimadas

Leia mais

IRRIGAÇÃO POR GOTEJAMENTO NA LAVOURA CANAVIEIRA

IRRIGAÇÃO POR GOTEJAMENTO NA LAVOURA CANAVIEIRA IRRIGAÇÃO POR GOTEJAMENTO NA LAVOURA CANAVIEIRA PRODUZA MAIS COM MENOS Eng. Agro. Daniel Pedroso Departamento Agronômico Netafim Brasil Vitória ES, 25 de Setembro de 2014 APRESENTANDO - ME Daniel Botelho

Leia mais

MÉTODOS DE CORREÇÃO DO SOLO

MÉTODOS DE CORREÇÃO DO SOLO MÉTODOS DE CORREÇÃO DO SOLO O laudo (Figura 1) indica os valores determinados no laboratório para cada camada do perfil do solo, servindo de parâmetros para direcionamento de métodos corretivos. Figura

Leia mais

Plantio de cana-de-açúcar

Plantio de cana-de-açúcar Plantio de cana-de-açúcar Época de plantio 1. Cana de ano e meio - Janeiro a maio; - Tempo de colheita (13 a 20 meses); - Variedades de ciclo precoce, médio e tardio; - Pode ser feito em solos de baixa,

Leia mais

Profa Dra. Fernanda Basso Eng. Agr. Msc. Bruno Lodo

Profa Dra. Fernanda Basso Eng. Agr. Msc. Bruno Lodo UNIPAC Curso de Agronomia Manejo Fitossanitário na Cana-de-açúcar Insetos-Pragas GRANDES CULTURAS I - Cultura da Cana-de-açúcar Profa Dra. Fernanda Basso Eng. Agr. Msc. Bruno Lodo Introdução Os danos causados

Leia mais

Claudinei Kurtz Eng Agr MSc Epagri EE Ituporanga Fertilidade do Solo e Nutrição de Plantas. Governo do Estado

Claudinei Kurtz Eng Agr MSc Epagri EE Ituporanga Fertilidade do Solo e Nutrição de Plantas. Governo do Estado NUTRIÇÃO E ADUBAÇÃO DA CULTURA DA CEBOLA Claudinei Kurtz Eng Agr MSc Epagri EE Ituporanga Fertilidade do Solo e Nutrição de Plantas Governo do Estado AMOSTRAGEM DO SOLO Solo da camada 0-20cm 1ha = 2000

Leia mais

Variedades de Cana-de-Açúcar Pragas e Doenças: Eng. Agr. Gustavo de Almeida Nogueira Canaoeste

Variedades de Cana-de-Açúcar Pragas e Doenças: Eng. Agr. Gustavo de Almeida Nogueira Canaoeste Variedades de Cana-de-Açúcar Pragas e Doenças: Eng. Agr. Gustavo de Almeida Nogueira Canaoeste Sumário: Novos Desafios do Setor; Programas de Melhoramento Genético de Cana-de-açúcar; Principais Características

Leia mais

A evolução da tecnologia de controle da broca da cana: opções efetivas de manejo

A evolução da tecnologia de controle da broca da cana: opções efetivas de manejo A evolução da tecnologia de controle da broca da cana: opções efetivas de manejo Percentual da área de cultivo de cana que recebe controle das pragas Importância da Broca da Cana-de-Açúcar Percentual da

Leia mais

CUPINS DA CANA-DE- AÇÚCAR

CUPINS DA CANA-DE- AÇÚCAR CUPINS DA CANA-DE- AÇÚCAR 1. DESCRIÇÃO DA PRAGA Eles ocorrem em todas as regiões do Brasil e são divididos em rei, rainha, soldados e operários, cada um com um trabalho a fazer. São insetos sociais, operários

Leia mais

RACIONALIZAÇÃO DA ADUBAÇÃO DA CULTURA DE CANA-DE-AÇÚCAR Alternativas para redução de custo.

RACIONALIZAÇÃO DA ADUBAÇÃO DA CULTURA DE CANA-DE-AÇÚCAR Alternativas para redução de custo. RACIONALIZAÇÃO DA ADUBAÇÃO DA CULTURA DE CANA-DE-AÇÚCAR Alternativas para redução de custo. Claudimir Pedro Penatti Diretoria de Mercado&Oportunidades Gerente Regional Piracicaba José Anderson Forti Técnico

Leia mais

Ainda E tem gente bem que não acredita em nematóide!

Ainda E tem gente bem que não acredita em nematóide! NEMATÓIDES EM CANA-DE-AÇÚCAR E tem gente que não acredita em nematóide! Ainda bem CONTROLE DE NEMATÓIDES EM CANA SOCA Outros Resultados Controle Químico de Nematóides em Cana Soca, Colhida em Duas Diferentes

Leia mais

Serviço Social do Comércio DEPARTAMENTO NACIONAL Estância Ecológica SESC-Pantanal CONCORRÊNCIA N.º 15/0009 - CC

Serviço Social do Comércio DEPARTAMENTO NACIONAL Estância Ecológica SESC-Pantanal CONCORRÊNCIA N.º 15/0009 - CC Serviço Social do Comércio DEPARTAMENTO NACIONAL Estância Ecológica SESC-Pantanal CONCORRÊNCIA N.º 15/0009 - CC ANEXO IV MEMORIAL DE MANUTENÇÃO PAISAGISMO HOTEL SESC MEMORIAL DE MANUTENÇÃO DE JARDIM HOTEL

Leia mais

PRODUTOS BIOATIVADORES À BASE DE AMINOÁCIDOS LIVRES. - NOBRICO STAR CANA sulco de plantio / MPB - AMINOLON FOLIAR 24% - via folha COMPLEXO NUTRICIONAL

PRODUTOS BIOATIVADORES À BASE DE AMINOÁCIDOS LIVRES. - NOBRICO STAR CANA sulco de plantio / MPB - AMINOLON FOLIAR 24% - via folha COMPLEXO NUTRICIONAL 7/22/2016 PRODUTOS BIOATIVADORES À BASE DE AMINOÁCIDOS LIVRES - NOBRICO STAR CANA sulco de plantio / MPB - AMINOLON FOLIAR 24% - via folha COMPLEXO NUTRICIONAL sábado, 22 de julho de 2016 -DRYER GRAMÍNEA

Leia mais

Seletividade de herbicidas para a cana de açúcar

Seletividade de herbicidas para a cana de açúcar Seletividade de herbicidas para a cana de açúcar Ricardo C. Werlang D.S. Fitotecnia Gerente Técnico Cana Ribeirão Preto, 28 de Maio de 2014 Seletividade Herbicidas Tolerância diferenciada da Cultura

Leia mais

GASPAR H. KORNDÖRFER (Pesq. CNPq) UNIVERSIDADE FEDERAL UBERLANDIA

GASPAR H. KORNDÖRFER (Pesq. CNPq) UNIVERSIDADE FEDERAL UBERLANDIA GASPAR H. KORNDÖRFER (Pesq. CNPq) UNIVERSIDADE FEDERAL UBERLANDIA Ribeirão Preto/SP, 08/10/2014 PROGRAMA DE ADUBAÇÃO PARA ALTA PRODUTIVIDADE 1. Promover uma melhor exploração do sistema radicular, especialmente

Leia mais

CARACTERÍSTICAS DAS VARIEDADES CTC RESUMO CTC

CARACTERÍSTICAS DAS VARIEDADES CTC RESUMO CTC CARACTERÍSTICAS DAS VARIEDADES CTC RESUMO CTC 1 Precoce, muito rica. Ambientes de produção B a D. Mudas novas no plantio e em solos arenosos/média textura para evitar falhas. Boa qualidade de caldo. CTC

Leia mais

EFICIENCIA DE SISTEMAS DE APLICAÇÃO DE VINHAÇA VISANDO ECONOMIA E CONSCIENCIA AMBIENTAL

EFICIENCIA DE SISTEMAS DE APLICAÇÃO DE VINHAÇA VISANDO ECONOMIA E CONSCIENCIA AMBIENTAL ISBN 978-85-609-05-7 Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 7 a 0 de outubro de 009 EFICIENCIA DE SISTEMAS DE APLICAÇÃO DE VINHAÇA VISANDO ECONOMIA E CONSCIENCIA AMBIENTAL Ricardo Gava ;

Leia mais

Eng. Ivan D. C. Rodrigues Eng. Agr. Msc. Julio Cesar dos Reis Pereira. Soluções Orgânicas para a Vida

Eng. Ivan D. C. Rodrigues Eng. Agr. Msc. Julio Cesar dos Reis Pereira. Soluções Orgânicas para a Vida Eng. Ivan D. C. Rodrigues Eng. Agr. Msc. Julio Cesar dos Reis Pereira Apresentação do Grupo Resíduos Públicos Resíduos Privados Saneamento Valorização Energética Colaboradores: 22.600 mil População Atendida:

Leia mais

Culturas. A Cultura do Feijão. Nome Cultura do Feijão Produto Informação Tecnológica Data Maio -2000 Preço - Linha Culturas Resenha

Culturas. A Cultura do Feijão. Nome Cultura do Feijão Produto Informação Tecnológica Data Maio -2000 Preço - Linha Culturas Resenha 1 de 7 10/16/aaaa 11:19 Culturas A Cultura do Nome Cultura do Produto Informação Tecnológica Data Maio -2000 Preço - Linha Culturas Resenha Informações resumidas sobre a cultura do feijão José Salvador

Leia mais

Cana-de-açúcar na alimentação de vacas leiteiras

Cana-de-açúcar na alimentação de vacas leiteiras Cana-de-açúcar na alimentação de vacas leiteiras Roberta Aparecida Carnevalli Pesquisadora Embrapa Agrossilvipastoril Cana-de-açúcar Alimentação humana xaropes sacarose Aguardente Combustível etanol energia

Leia mais

ADUBAÇÃO ORGÂNICA E MINERAL NA PRODUTIVIDADE DA CANA- SOCA

ADUBAÇÃO ORGÂNICA E MINERAL NA PRODUTIVIDADE DA CANA- SOCA Fertilidade do Solo e Nutrição de Plantas ADUBAÇÃO ORGÂNICA E MINERAL NA PRODUTIVIDADE DA CANA- SOCA Lucélia Alves Ramos (1) ; Regina Maria Quintão Lana (2) ; Gaspar Henrique Korndörfer (2), Adriane de

Leia mais

BASF Cana Crescer a cada desafio

BASF Cana Crescer a cada desafio BASF Cana Crescer a cada desafio Pag. 1 Pag. 2 Soluções integradas por todo o ciclo da cana-de-açúcar. Pag. 3 Cada dia nos desafia a crescer. Pag. 4 Buscar oportunidades para produzir mais, melhor e com

Leia mais

CONTROLE BIOLÓGICO EM CANA DE AÇÚCAR

CONTROLE BIOLÓGICO EM CANA DE AÇÚCAR SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE MANEJO DE PRAGAS DA CANA DE AÇÚCAR CONTROLE BIOLÓGICO EM CANA DE AÇÚCAR Diogo Sartori Alarcon SET/2012 Localização das Unidades Buritizal Nova Independência Ribeirão Preto Sta.

Leia mais

Broca da cana: Situação Atual e Medidas de Controle. Wilson R. T. Novaretti

Broca da cana: Situação Atual e Medidas de Controle. Wilson R. T. Novaretti Broca da cana: Situação Atual e Medidas de Controle Wilson R. T. Novaretti novarett@terra.com.br anna.lab@terra.com.br Porcentagem Intensidade de Infestação da broca da cana PAMPA CTC 4 3,5 3,7 3,6 3 2,5

Leia mais

Efeito do Carbofurano na População de Nematoides e no Rendimento da Cana-de-açúcar em Solos Arenosos do Paraná

Efeito do Carbofurano na População de Nematoides e no Rendimento da Cana-de-açúcar em Solos Arenosos do Paraná COMUNICAÇÃO Rosangela Dallemole-Giaretta, Leandro G. Freitas, Ronaldo J.F. Zooca, Larissa B. Caixeta, Everaldo A. Lopes & Silamar Ferraz Efeito do Carbofurano na População de Nematoides e no Rendimento

Leia mais

GASPAR H. KORNDÖRFER (Pesq. CNPq) UNIVERSIDADE FEDERAL UBERLANDIA

GASPAR H. KORNDÖRFER (Pesq. CNPq) UNIVERSIDADE FEDERAL UBERLANDIA GASPAR H. KORNDÖRFER (Pesq. CNPq) UNIVERSIDADE FEDERAL UBERLANDIA 15º SEMINÁRIO SOBRE PRODUTIVIDADE & REDUÇÃO DE CU$TO$ (Quarta Feira - 30/11/16 Rib. Preto/SP, 10:30-10:50h RB03-6088 257,7 t/ha, 5,4m

Leia mais

PRODUTIVIDADE DE MILHO SILAGEM SOB ADUBAÇÃO COM DEJETO LIQUIDO DE BOVINOS E MINERAL COM PARCELAMENTO DA ADUBAÇÃO NITROGENADA¹. a2es@cav.udesc.br.

PRODUTIVIDADE DE MILHO SILAGEM SOB ADUBAÇÃO COM DEJETO LIQUIDO DE BOVINOS E MINERAL COM PARCELAMENTO DA ADUBAÇÃO NITROGENADA¹. a2es@cav.udesc.br. Fertilidade do Solo e Nutrição de Plantas PRODUTIVIDADE DE MILHO SILAGEM SOB ADUBAÇÃO COM DEJETO LIQUIDO DE BOVINOS E MINERAL COM PARCELAMENTO DA ADUBAÇÃO NITROGENADA¹. Mauricio Vicente Alves², Luiz Armando

Leia mais

Manejo Integrado de Pragas de Grandes Culturas

Manejo Integrado de Pragas de Grandes Culturas Manejo Integrado de Pragas de Grandes Culturas Marcelo C. Picanço Prof. de Entomologia Universidade Federal de Viçosa Telefone: (31)38994009 E-mail: picanco@ufv.br Situação do Controle de Pragas de Grandes

Leia mais

COMPARAÇÃO DE DIFERENTES FONTES DE CÁLCIO EM SOJA

COMPARAÇÃO DE DIFERENTES FONTES DE CÁLCIO EM SOJA COMPARAÇÃO DE DIFERENTES FONTES DE CÁLCIO EM SOJA 1 INSTITUIÇÃO REALIZADORA SEEDS Serviço Especial em Diagnose de Sementes Ltda CNPJ 91.356.055/0001-94 Endereço: Rua João de Césaro, 255 - Sala 06 - Bairro

Leia mais

AGRÍCOLA RIO CLARO. Manejo Varietal. Adilson José Rossetto Luiz Carlos Dalben Silvio Luiz Boso Ascana Agnaldo José da Silva Ascana

AGRÍCOLA RIO CLARO. Manejo Varietal. Adilson José Rossetto Luiz Carlos Dalben Silvio Luiz Boso Ascana Agnaldo José da Silva Ascana AGRÍCOLA RIO CLARO Manejo Varietal Adilson José Rossetto Luiz Carlos Dalben Silvio Luiz Boso Ascana Agnaldo José da Silva Ascana Março / 2012 LOCALIZAÇÃO LOCALIZAÇÃO VISTA PARCIAL Distância da Usina Município

Leia mais

Sistemas de manejo do solo

Sistemas de manejo do solo Sistemas de manejo do solo Introdução Uso e preparo do solo O arado. Evolução dos conhecimentos de uso e manejo do solo. O Ecossistema tropical Temperatura elevada e solos muito imteperizados 1 Sistemas

Leia mais

CTC Centro de Tecnologia Canavieira

CTC Centro de Tecnologia Canavieira Título da Apresentação CTC Centro de Tecnologia Canavieira Autor Divulgação Livre CTC Centro de Tecnologia Canavieira 148 associadas 131 usinas e/ou destilarias 17 assoc. fornecedores de cana 214,5 milhões

Leia mais

CARACTERÍSTICAS VARIETAIS QUE VALEM MUITO DINHEIRO

CARACTERÍSTICAS VARIETAIS QUE VALEM MUITO DINHEIRO CARACTERÍSTICAS VARIETAIS QUE VALEM MUITO DINHEIRO Dib Nunes Jr. Antonio Celso Silva Jr. Grupo IDEA Características Varietais 1. Florescimento: MENOR DENSIDADE DE CARGA MENOR VOLUME DE CALDO 2. Tombamento:

Leia mais

Importância da fertilidade de solo no manejo integrado de Pratylenchus em soja

Importância da fertilidade de solo no manejo integrado de Pratylenchus em soja Importância da fertilidade de solo no manejo integrado de Pratylenchus em soja Henrique Debiasi - Embrapa Soja Julio Cezar Franchini - Embrapa Soja Waldir Pereira Dias - Embrapa Soja Alvadi Balbinot Embrapa

Leia mais

Progressos Tecnológicos na fermentação com adoção da cana crua

Progressos Tecnológicos na fermentação com adoção da cana crua Progressos Tecnológicos na fermentação com adoção da cana crua Henrique Amorim Workshop Cana Crua: A Experiência Acumulada VII José Paulo Stupiello - Out/2013 Áreas PRODUÇÃO DE ETANOL BEBIDAS DESTILADAS

Leia mais

TRATOS CULTURAIS PARA QUALIDADE DA SEMENTEIRA

TRATOS CULTURAIS PARA QUALIDADE DA SEMENTEIRA 1º CICLO DE PALESTRAS SODEPAC TRATOS CULTURAIS PARA QUALIDADE DA SEMENTEIRA Maia Barnabé Sambongo Dir. Fazenda Quizenga TRATOS CULTURAIS PARA QUALIDADE DA SEMENTEIRA ÁREA DE 1º ANO 1. Supressão Vegetal

Leia mais

Manejo Integrado de Pragas

Manejo Integrado de Pragas Universidade Federal de Viçosa Departamento de Biologia Animal BAN 160 Entomologia Geral Manejo Integrado de Pragas Prof. Eliseu José G. Pereira eliseu.pereira@ufv.br O que é? Exemplos Organismo Praga

Leia mais

Situação atual e perspectivas para a retomada do crescimento

Situação atual e perspectivas para a retomada do crescimento Setor de cana-de-açúcar no Brasil: Setor de cana-de-açúcar no Brasil: Situação atual e perspectivas para a retomada do crescimento Luiz Carlos Corrêa Carvalho Canaplan X Seminário Guarani, safra 12/13

Leia mais

Monitoramento da Cultura de Cana-de-Açúcar no Estado de São Paulo

Monitoramento da Cultura de Cana-de-Açúcar no Estado de São Paulo Versão Online Boletim No: 02/2014 Dezembro, 2014 Monitoramento da Cultura de Cana-de-Açúcar no Estado de São Paulo I. PANORAMA DA SAFRA A área destinada à produção de cana-deaçúcar na safra 2014/15 apresentou

Leia mais

SISTEMAS DE PRODUÇÃO IMPORTÂNCIA PARA CONSERVAÇÃO DOS SOLOS E PRESERVAÇÃO DO MEIO AMBIENTE BAMBUI-MG 09/09/2008

SISTEMAS DE PRODUÇÃO IMPORTÂNCIA PARA CONSERVAÇÃO DOS SOLOS E PRESERVAÇÃO DO MEIO AMBIENTE BAMBUI-MG 09/09/2008 SISTEMAS DE PRODUÇÃO IMPORTÂNCIA PARA CONSERVAÇÃO DOS SOLOS E PRESERVAÇÃO DO MEIO AMBIENTE BAMBUI-MG 09/09/2008 19 ANOS DE FUNDAÇÃO MARÇO 1989 PODEMOS ESCOLHER O QUE SEMEAR, MAS SOMOS OBRIGADOS A COLHER

Leia mais

Milho + investimento mínimo, máximo retorno. Aildson Pereira Duarte e Isabella Clerici de Maria

Milho + investimento mínimo, máximo retorno. Aildson Pereira Duarte e Isabella Clerici de Maria Milho + brachiaria: investimento mínimo, máximo retorno Aildson Pereira Duarte e Isabella Clerici de Maria Pesquisadores do Instituto Agronômico (IAC), de Campinas, da Secretaria de Agricultura e Abastecimento

Leia mais

RELATÓRIO TÉCNICO. Avaliação do comportamento de HÍBRIDOS DE MILHO semeados em 3 épocas na região Parecis de Mato Grosso.

RELATÓRIO TÉCNICO. Avaliação do comportamento de HÍBRIDOS DE MILHO semeados em 3 épocas na região Parecis de Mato Grosso. RELATÓRIO TÉCNICO Avaliação do comportamento de HÍBRIDOS DE MILHO semeados em 3 épocas na região Parecis de Mato Grosso. Executora: P.A. Av. Nilo Torres, n 913 W, Parque Leblon, Tangará da Serra-MT CEP:

Leia mais

Ações de manejo da. Helicoverpa armigera. Realização:

Ações de manejo da. Helicoverpa armigera. Realização: Ações de manejo da Helicoverpa armigera Realização: Quem é a praga? A Helicoverpa armigera é uma praga exótica, polífaga, que se alimenta de várias culturas agrícolas e plantas daninhas. Na fase de larva

Leia mais

PROGRAMA FITOSSANITÁRIO DE MATO GROSSO DO SUL RELATÓRIO SEMANAL DE 27 DE JANEIRO A 03 DE FEVEREIRO DE 2014

PROGRAMA FITOSSANITÁRIO DE MATO GROSSO DO SUL RELATÓRIO SEMANAL DE 27 DE JANEIRO A 03 DE FEVEREIRO DE 2014 ANO III / Nº 73 PROGRAMA FITOSSANITÁRIO DE MATO GROSSO DO SUL RELATÓRIO SEMANAL DE 27 DE JANEIRO A 03 DE FEVEREIRO DE 2014 Núcleo 1 Chapadão do Sul Eng. Agr. Danilo Suniga de Moraes O plantio de algodão

Leia mais

Fungos entomopatogênicos como ferramenta no manejo integrado de pragas da cana-de-açúcar

Fungos entomopatogênicos como ferramenta no manejo integrado de pragas da cana-de-açúcar Fungos entomopatogênicos como ferramenta no manejo integrado de pragas da cana-de-açúcar Instituto Biológico 24/07/2014 José Eduardo Marcondes de Almeida Pesquisador Científico Instituto Biológico - APTA

Leia mais

Manejo de nematóides em cana-de-açúcar

Manejo de nematóides em cana-de-açúcar 64 Tecnologia Agrícola Setembro/2005 Manejo de nematóides em cana-de-açúcar Leila Luci Dinardo-Miranda Instituto Agronômico de Campinas Figura 1 Nas condições brasileiras, três espécies de nematóides são

Leia mais

Impurezas e Qualidade da Cana-de-Açúcar

Impurezas e Qualidade da Cana-de-Açúcar Impurezas e Qualidade da Cana-de-Açúcar Levantamento dos níveis de impurezas nas últimas safras Jaime Finguerut jaime@ctc.com.br Luiz Antonio Dias Paes 5 de Junho de 2014 Agenda Dados Gerais da Safra 13/14

Leia mais

LEVANTAMENTO DE PLANTAS DANINHAS E MONITORAMENTO DE RESULTADOS EM ÁREAS DE CANA-DE-AÇÚCAR

LEVANTAMENTO DE PLANTAS DANINHAS E MONITORAMENTO DE RESULTADOS EM ÁREAS DE CANA-DE-AÇÚCAR LEVANTAMENTO DE PLANTAS DANINHAS E MONITORAMENTO DE RESULTADOS EM ÁREAS DE CANA-DE-AÇÚCAR Consultoria e Projetos Agrícolas Ltda. Marcos A. Kuva, Eng. Agrônomo, Dr. Sede administrativa Rua Nicolino Filardi,

Leia mais

CANA DE AÇÚCAR. Resultados agronômicos de experimento realizado com a Universidade Federal de Uberlândia, em Goianésia, Goiás.

CANA DE AÇÚCAR. Resultados agronômicos de experimento realizado com a Universidade Federal de Uberlândia, em Goianésia, Goiás. CANA DE AÇÚCAR Resultados agronômicos de experimento realizado com a Universidade Federal de Uberlândia, em Goianésia, Goiás. Testes científicos de performance - Todos os direitos reservados - www.geociclo.com.br

Leia mais

Reunião XXXXXX. Reunião de Fornecedores. Unidade XXXX. Unidade Buriti

Reunião XXXXXX. Reunião de Fornecedores. Unidade XXXX. Unidade Buriti Reunião XXXXXX Reunião de Fornecedores Unidade XXXX Unidade Buriti 21.11.2016 Apresentação Abertura Luiz Alberto Zavanella Melhoria da produtividade agrícola Sérgio Medeiros Selegato Planejamento de safra

Leia mais

Cultura Da Mandioca (Manihot esculenta subsp esculenta)

Cultura Da Mandioca (Manihot esculenta subsp esculenta) Cultura Da Mandioca (Manihot esculenta subsp esculenta) CULTURA DA MANDIOCA (Manihot esculenta subsp esculenta) 1 - Características É um arbusto perene, pertencente à família botânica Euphorbiaceae, planta

Leia mais

Embrapa Agropecuária Oeste. Documentos, 32 Embrapa Algodão. Documentos, 82

Embrapa Agropecuária Oeste. Documentos, 32 Embrapa Algodão. Documentos, 82 Embrapa Agropecuária Oeste. Documentos, 32 Embrapa Algodão. Documentos, 82 Exemplares desta publicação podem ser solicitados à: Embrapa Agropecuária Oeste Área de Comunicação Empresarial - ACE BR 163,

Leia mais

SISTEMAS DE PREPARO DE SOLO E MANEJO DE COBERTURA MORTA EM POMARES DE CITROS

SISTEMAS DE PREPARO DE SOLO E MANEJO DE COBERTURA MORTA EM POMARES DE CITROS SISTEMS DE PREPRO DE SOLO E MNEJO DE COBERTUR MORT EM POMRES DE CITROS Pedro ntonio Martins uler Pesquisador - IPR Área de Fitotecnia aulerpe@iapar.br 35ª Semana da Citricultura Cordeirópolis, 5 de junho

Leia mais

Impactos ambientais das queimadas de cana-de-açúcar Expansão da cana-de-açúcar

Impactos ambientais das queimadas de cana-de-açúcar Expansão da cana-de-açúcar Impactos ambientais das queimadas de cana-de-açúcar Expansão da cana-de-açúcar Desde o advento do carro flex, o setor agrícola brasileiro vem sendo marcado por um novo ciclo no plantio da cana-de-açúcar

Leia mais

Ensaio para avaliação de controle químico de pulgão-do-algodoeiro ( Aphis gossypii RESUMO

Ensaio para avaliação de controle químico de pulgão-do-algodoeiro ( Aphis gossypii RESUMO Ensaio para avaliação de controle químico de pulgão-do-algodoeiro (Aphis gossypii). Luis Alberto Aguillera 1, Alexandre Jacques Bottan 1. (1) Engenheiro Agrônomo, pesquisador do Departamento Técnico da

Leia mais

AVALIAÇÃO ECONÔMICA DO CONTROLE PREVENTIVO DAS PRAGAS INICIAIS DO FUMO RESUMO

AVALIAÇÃO ECONÔMICA DO CONTROLE PREVENTIVO DAS PRAGAS INICIAIS DO FUMO RESUMO AVALIAÇÃO ECONÔMICA DO CONTROLE PREVENTIVO DAS PRAGAS INICIAIS DO FUMO Dionisio Link 1 Rodolpho Saenger Leal 2 RESUMO A avaliação econômica do controle preventivo das pragas iniciais da cultura do fumo

Leia mais

Referências Bibliográficas

Referências Bibliográficas Considerações Finais Todos os tratamentos testados apresentaram teores foliares de N inferiores ao recomendado para a cultura da soja. As aplicações isoladas de BIOMOL (0,3 L/ha), KALIBRE (1,5 L/ha) e

Leia mais

II Encontro de Variedades de Cana de Açucar

II Encontro de Variedades de Cana de Açucar II Encontro de Variedades de Cana de Açucar Frederico de Menezes Veiga STAB - 2012 Usina São Luiz S / A Ribeirão Prêto - São Paulo Álvaro Barreto Peixoto Gerente Agrícola Desafios Passados Crise econômica

Leia mais

O Melhoramento de Plantas e o Aquecimento Global. Arnaldo José Raizer P&D - Variedades

O Melhoramento de Plantas e o Aquecimento Global. Arnaldo José Raizer P&D - Variedades O Melhoramento de Plantas e o Aquecimento Global 1 Arnaldo José Raizer P&D - Variedades Roteiro Aquecimento Global Centro de Tecnologia Canavieira (CTC) O setor sucro-energético Melhoramento Genético e

Leia mais

Pesquisa e desenvolvimento de tecnologias para modelos sustentáveis de agricultura.

Pesquisa e desenvolvimento de tecnologias para modelos sustentáveis de agricultura. FUNDAÇÃO MOKITI OKADA Mokiti Okada - CPMO Pesquisa e desenvolvimento de tecnologias para modelos sustentáveis de agricultura. Leandro de Almeida Amado Engenheiro Agrônomo, MSc Assistente Técnico Outubro

Leia mais

MINISTÉRIO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL - MI AGÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO DA AMAZÔNIA - ADA

MINISTÉRIO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL - MI AGÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO DA AMAZÔNIA - ADA MINISTÉRIO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL - MI AGÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO DA AMAZÔNIA - ADA BIOCOMBUSTÍVEIS: ATRAÇÃO DE INVESIMENTOS PARA O ESTADO DO PARÁ CONTEXTO: A Agência de Desenvolvimento da Amazônia, deseja

Leia mais

Uso da Palha da Cana vs Emissões de GEE

Uso da Palha da Cana vs Emissões de GEE Uso da Palha da Cana vs Emissões de GEE Luis Augusto B. Cortez e Manoel Regis Lima Verde Leal Oficina de Trabalho Sustentabilidade do Bioetanol Brasília, 25 e 26 de Fevereiro de 2010 Conteúdo da Apresentação

Leia mais

FALANDO DE CANA-DE-AÇÚCAR

FALANDO DE CANA-DE-AÇÚCAR Boletim n 30 ano III Fevereiro 2013 FALANDO DE CANA-DE-AÇÚCAR ACIDEZ DOS SOLOS E CORRETIVOS Dando continuidade na série de reportagens abordaremos sobre a acidez do solo e alumínio tóxico e a correção

Leia mais

Genética e Nutrição Florestal MDS

Genética e Nutrição Florestal MDS Melhoramento Genético e Manejo Florestal na Duratex MDS A DURATEX É UMA EMPRESA DO GRUPO ITAÚSA MDS PRODUTOS DA DIVISÃO MADEIRA PAINÉIS DE MADEIRA RECONSTITUIDA: - MDF/HDF - MDP - CHAPA DURA DE FIBRA -

Leia mais

COLONIÃO UMA AMEAÇA A PRODUTIVIDA DE RODRIGO NAIME CONSULTOR DE DESENVOLVIMENTO DE MERCADO

COLONIÃO UMA AMEAÇA A PRODUTIVIDA DE RODRIGO NAIME CONSULTOR DE DESENVOLVIMENTO DE MERCADO COLONIÃO UMA AMEAÇA A PRODUTIVIDA DE RODRIGO NAIME CONSULTOR DE DESENVOLVIMENTO DE MERCADO NOSSA MISSÃO Contribuir para o progresso e competitividade da Agricultura Brasileira TECNOLOGI MELHORIA A CONTÍNUA

Leia mais

GASPAR H. KORNDÖRFER (Pesq. CNPq) UNIVERSIDADE FEDERAL UBERLANDIA

GASPAR H. KORNDÖRFER (Pesq. CNPq) UNIVERSIDADE FEDERAL UBERLANDIA GASPAR H. KORNDÖRFER (Pesq. CNPq) UNIVERSIDADE FEDERAL UBERLANDIA Desvantagens: a) Produto não tem uniformidade quanto a composição (NPK), de umidade muito variável, cheira mal (operador não gosta de usar);

Leia mais

Biologia, danos e controle de cupins em eucalipto

Biologia, danos e controle de cupins em eucalipto unesp Biologia, danos e controle de cupins em eucalipto Carlos F. Wilcken FCA/UNESP - Botucatu. 1. Introdução Os cupins são considerados pragas em plantações florestais em toda a região tropical, sendo

Leia mais

II ENCONTRO DE USUÁRIOS DE VARIEDADES DE CANA DE AÇUCAR FREDERICO DE MENEZES VEIGA. MANEJO VARIETAL NA AFOCAPI

II ENCONTRO DE USUÁRIOS DE VARIEDADES DE CANA DE AÇUCAR FREDERICO DE MENEZES VEIGA. MANEJO VARIETAL NA AFOCAPI II ENCONTRO DE USUÁRIOS DE VARIEDADES DE CANA DE AÇUCAR FREDERICO DE MENEZES VEIGA. MANEJO VARIETAL NA AFOCAPI 15/03/2012 AFOCAPI FUNDADA E INAUGURADA EM 05/10/1947 65 anos OBJETIVO ESTRUTURAR E FORTALECER

Leia mais

A inserção do cultivo do arroz irrigado na Agricultura de Baixo Carbono do Plano Agrícola e Pecuário, Safra 2013/14

A inserção do cultivo do arroz irrigado na Agricultura de Baixo Carbono do Plano Agrícola e Pecuário, Safra 2013/14 A inserção do cultivo do arroz irrigado na Agricultura de Baixo Carbono do Plano Agrícola e Pecuário, Safra 2013/14 Eng. Agr. Sérgio Iraçu Gindri Lopes Gerente da Divisão de Pesquisa Estação Experimental

Leia mais

Coletiva de imprensa ESTIMATIVA DA SAFRA 2013/2014

Coletiva de imprensa ESTIMATIVA DA SAFRA 2013/2014 Coletiva de imprensa ESTIMATIVA DA SAFRA 2013/2014 São Paulo, 29 de abril de 2013 ROTEIRO I. Safra 2012/2013 na região Centro-Sul: dados finais Moagem e produção Mercados de etanol e de açúcar Preços e

Leia mais

I Seminário sobre Perspectivas Econômicas e Técnicas da Agropecuária no Brasil

I Seminário sobre Perspectivas Econômicas e Técnicas da Agropecuária no Brasil I Seminário sobre Perspectivas Econômicas e Técnicas da Agropecuária no Brasil Estado Atual e Perspectivas do Plantio de Cana-de-Açúcar no Brasil Prof. Dr. Edgar G. F. de Beauclair Halan Vieira de Queiroz

Leia mais

Pragas em cana crua: Monitoramento e controle

Pragas em cana crua: Monitoramento e controle Pragas em cana crua: Monitoramento e controle Eng.Agrº. Luiz Carlos de Almeida Especialista em Tecnologia Agroindustrial Email: almeida@ctc.com.br http://www.ctc.com.br Fone: (19)-34298210 (19)-81973557

Leia mais

SISTEMA DE MANEJO DO SOLO COM PALHADA. Sistema Plantio Direto (SPD) com qualidade

SISTEMA DE MANEJO DO SOLO COM PALHADA. Sistema Plantio Direto (SPD) com qualidade SISTEMA DE MANEJO DO SOLO COM PALHADA Sistema Plantio Direto (SPD) com qualidade Valmor dos Santos INOVAÇÃO AGRÍCOLA E INSTITUTO PAS 77-9971-2234 (Vivo / WhatsApp) TEMAS QUE SERÃO ABORDADOS - Objetivos;

Leia mais

CRITÉRIOS PARA UM CONTROLE DE PLANTAS DANINHAS EFICIENTE, VERSÁTIL E DE SUCESSO! ROMUALDO CARETTA Agente Comercial

CRITÉRIOS PARA UM CONTROLE DE PLANTAS DANINHAS EFICIENTE, VERSÁTIL E DE SUCESSO! ROMUALDO CARETTA Agente Comercial CRITÉRIOS PARA UM CONTROLE DE PLANTAS DANINHAS EFICIENTE, VERSÁTIL E DE SUCESSO! ROMUALDO CARETTA Agente Comercial PORQUE USAR OS HERBICIDAS? CRITÉRIOS PARA IMPLANTAR UM CANAVIAL COM SUCESSO OBSs.: Gasto

Leia mais

ENCONTRO DE USUÁRIOS DE VARIEDADES DE CANA-DE-AÇÚCAR. Uso de Variedades na Usina Jalles Machado. Rogério Bremm Gerente Corporativo

ENCONTRO DE USUÁRIOS DE VARIEDADES DE CANA-DE-AÇÚCAR. Uso de Variedades na Usina Jalles Machado. Rogério Bremm Gerente Corporativo ENCONTRO DE USUÁRIOS DE VARIEDADES DE CANA-DE-AÇÚCAR Uso de Variedades na Usina Jalles Machado Rogério Bremm Gerente Corporativo Localização PRECIPITAÇÃO (mm) Caracterização da Empresa Descrição 2010/2011

Leia mais

NUTRIÇÃO FOLIAR (FATOS E REALIDADES) Prof. Dr. Tadeu T. Inoue Solos e Nutrição de Plantas Universidade Estadual de Maringá Departamento de Agronomia

NUTRIÇÃO FOLIAR (FATOS E REALIDADES) Prof. Dr. Tadeu T. Inoue Solos e Nutrição de Plantas Universidade Estadual de Maringá Departamento de Agronomia NUTRIÇÃO FOLIAR (FATOS E REALIDADES) Prof. Dr. Tadeu T. Inoue Solos e Nutrição de Plantas Universidade Estadual de Maringá Departamento de Agronomia FATOS 80.000 70.000 60.000 ÁREA CULTIVADA (milhões/ha)

Leia mais

Provence: parceiro ideal no. em todas as épocas. Augusto Monteiro. Agr. Desenv. Mercado - Bayer

Provence: parceiro ideal no. em todas as épocas. Augusto Monteiro. Agr. Desenv. Mercado - Bayer Provence: parceiro ideal no manejo das plantas daninhas em todas as épocas Augusto Monteiro Agr. Desenv. Mercado - Bayer Manejo Integrado das Plantas Daninhas... o manejo integrado de plantas daninhas

Leia mais

23º Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental

23º Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental III-135 ESTUDO COMPARATIVO ENTRE ADUBAÇÃO ORGÂNICA E INORGÂNICA ATRAVÉS DE INDICADORES DE SUSTENTABILIDADE. Carla Regina Costa Lima (1) Licenciada em Biologia. Mestre em Geoquímica e Meio Ambiente. Pesquisadora

Leia mais

GUIA PRACTICA PARA CULTIVO DE ANANÁS

GUIA PRACTICA PARA CULTIVO DE ANANÁS GUIA PRACTICA PARA CULTIVO DE ANANÁS SEÇÃO 1: Preparação do solo para plantio de ananás 1. Identificação da área para o plantio de ananas 1.A área seleccionada deve ter via de acesso 1. Se não tiver via

Leia mais

Weber Geraldo Valério Sócio Diretor MANEJO INTELIGENTE: SINERGIA ENTRE AS FASES DO PROCESSO PRODUTIVO 14º HERBISHOW

Weber Geraldo Valério Sócio Diretor MANEJO INTELIGENTE: SINERGIA ENTRE AS FASES DO PROCESSO PRODUTIVO 14º HERBISHOW Weber Geraldo Valério Sócio Diretor MANEJO INTELIGENTE: SINERGIA ENTRE AS FASES DO PROCESSO PRODUTIVO 14º HERBISHOW Ribeirão Preto SP Maio 2015 O setor Bioenergético: Necessidade de respostas diante de

Leia mais

17 EFEITO DA APLICAÇÃO DE MICRONUTRIENTES NA

17 EFEITO DA APLICAÇÃO DE MICRONUTRIENTES NA 17 EFEITO DA APLICAÇÃO DE MICRONUTRIENTES NA PRODUTIVIDADE DA SOJA O objetivo deste experimento foi avaliar a resposta do programa nutricional via foliar recomendado pela microquímica na cultura da soja

Leia mais

Fertilização em Viveiros para Produção de Mudas

Fertilização em Viveiros para Produção de Mudas Fertilização em Viveiros para Produção de Mudas Produção de Mudas - No sistema de raiz nua Produção de mudas de Pinus no sul do BR - No interior de recipientes - Sacos plásticos - Tubetes Fertilização

Leia mais

RELATÓRIO TÉCNICO DE PRATICABILIDADE E EFICIÊNCIA AGRONÔMICA

RELATÓRIO TÉCNICO DE PRATICABILIDADE E EFICIÊNCIA AGRONÔMICA EMPRESA: RELATÓRIO TÉCNICO DE PRATICABILIDADE E EFICIÊNCIA AGRONÔMICA Assist Consultoria e Experimentação Agronômica LTDA ME Endereço: Avenida Brasília, 2711 Campo Real. Campo Verde - MT. CEP 78840-000.

Leia mais