EXERCÍCIOS DE INFERÊNCIA ESTATÍSTICA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "EXERCÍCIOS DE INFERÊNCIA ESTATÍSTICA"

Transcrição

1 EXERCÍCIOS DE INFERÊNCIA ESTATÍSTICA 1. De uma população normal com variância σ 2 = 6 extraiu-se uma amostra de 25 elementos. Qual a probabilidade de que a amostra tenha uma variância S 2 : a) maior que 9.1; b) entre 3.10 e 9.10? 2. X 1 e X 2 são v.a. independentes contínuas com função densidade assim definida: f Xi (x) = xi 1 e x/θ Considere os seguintes estimadores de θ: θ i x > 0, θ > 0 i = 1, 2. T 1 (X 1, X 2 ) = 1 3 (X 1 + X 2 ) T 2 (X 1, X 2 ) = 1 2 (X 1 + X 2 ) e diga qual deles é centrado. (Exame 21/7/1992) 3. Seja X 1, X 2,..., X 10 uma amostra aleatória de variáveis independentes, retirada de uma população normal N(µ, σ). Seja Y = 10 i=1 (X i µ) 2. a) Calcular a probabilidade de que o intervalo aleatório ( Y, ) Y contenha o ponto σ 2. b) Calcule P[Y > 16 σ 2 ]. 4. Seja X uma população com distribuição normal, de média µ e desvio padrão σ=2. Uma amostra aleatória de dimensão 25 foi extraída desta população, com média x = a) Calcule o intervalo de confiança a 99% para µ. b) Qual o erro máximo cometido (a 99% de confiança) ao estimar µ por x =78.3? c) Qual deverá ser a dimensão da amostra para que o erro máximo cometido, a 99% de confiança, ao estimar µ por x, não exceda ǫ =0.1? 45

2 5. Uma fábrica de relógios de alta precisão pretende estudar a fiabilidade da sua produção. É escolhida uma amostra aleatória de 10 relógios (de entre a produção de um dia, e após o habitual controlo de qualidade). Ao fim de um mês, estes relógios são confrontados com um relógio padrão e o seu desvio é registado. Resulta que a média da amostra é de 0,7 segundos e o seu desvio padrão 0,4 segundos. Admitindo que a distribuição dos erros dos relógios (relativamente ao relogio padrão) é normal, construa um intervalo de confiança a 90% para o erro médio. Que pode afirmar com 90% de confiança quanto à fiabilidade dos relógios da fábrica? 6. Suponha que o rendimento de um pé de tomateiro expresso em kg é uma variável aleatória com distribuição normal de valor médio 1 kg. Numa parte da produção foi utilizado um novo fertilizante. Observada uma amostra de 10 pés de tomateiro da parte da produção em que foi utilizado o novo fertilizante obtiveram-se os seguintes resultados: expressos em kg. Que decisão se deverá tomar perante estes resultados, face ao novo fertilizante? 7. Depois de fabricado e embalado, a actividade de um certo adubo pode considerarse tendo uma distribuição normal com µ =120 dias e σ =40 dias. Pretende-se enviar um lote de embalagens do referido adubo de modo que a vida média amostral (X) não seja inferior a 118 dias com probabilidade Qual o tamanho do lote a enviar? (Exame 10/7/1992) 8. Um processo de determinação do conteúdo de enxofre de um determinado produto forneceu os seguintes resultados: a) Encontre um intervalo de confiança a 95% para o verdadeiro conteúdo médio de enxofre, apresentando as hipóteses a fazer sobre a população que achar convenientes. b) De acordo com certas normas, o conteúdo de enxofre não deve ter um desvio padrão superior a Acha que a amostra recolhida permite afirmar que o produto está dentro das normas? Justifique convenientemente a resposta. 46

3 c) De uma outra fábrica que produz idêntico produto recolheu-se uma mostra de 20 elementos que proporcionou um desvio padrão de Pode concluir que a variabilidade do conteúdo de enxofre é, nesta fábrica, três vezes superior à da outra? 9. O tempo requerido pelos trabalhadores de uma exploração agrícola para executarem uma certa tarefa tem uma média de 50 minutos e um desvio padrão de 8 minutos. Para testar o progresso no rendimento dos trabalhadores num dado dia, o empresário decidiu registar os tempos que 60 trabalhadores levaram para executar tal tarefa. a) Qual a probabilidade de que a média da amostra seja superior a 52 minutos? Justifique convenientemente. b) Se a média da amostra for 53 minutos deveria o empresário considerar que o rendimento dos trabalhadores na execução da dita tarefa diminuiu? Justifique convenientemente o método utilizado na resolução e a resposta dada. (Admita que o desvio padrão não sofreu alteração). 10. Uma empresa produz baterias para as quais as normas de fabrico indicam uma duração média mínima de ano e meio. Recolhida uma amostra de 9 baterias, estas foram ensaiadas, tendo fornecido os seguintes tempos de duração (em anos): (suponha que a duração de vida de uma bateria segue uma distribuição aproximadamente normal.) a) Apresente uma estimativa para a variância da duração das baterias. b) Pressupondo σ 2 = 0.11, diga se será de admitir uma duração média conforme às normas de fabrico. 11. Para avaliar a tensão máxima suportada por uma barra de aço testaram-se n barras tendo-se obtido x n = 20 e para extremo superior do intervalo de confiança a 95% obteve-se Sabendo que se admite que a tensão suportada por uma barra de aço é uma v.a. normal com desvio padrão σ = 3, determine o extremo inferior do intervalo de confiança e a dimensão n da amostra. 12. Numa amostra de 16 elementos, que se supõe ter sido retirada de uma população com distribuição normal, o desvio padrão obtido foi de

4 a) Foi calculado um intervalo de confiança para a média populacional tendo-se obtido ] ; [ Indique justificando: i) Qual a média da amostra; ii) Qual o grau de confiança do intervalo calculado. b) Qual o intervalo de confiança a 95% para a variância populacional. 13. Uma fábrica de produção de instrumentos de precisão efectua estudos de qualidade na sua produção. Num destes estudos, são escolhidos aleatoriamente 9 instrumentos, e usados na medição de um objecto-padrão, a que deverá corresponder uma leitura de 1 unidade. Sabe-se que em anteriores experiências o desvio-padrão das leituras obtidas foi 0.008, e admite-se que esse valor se mantem. Admitindo que as leituras nos nove instrumentos foram: a) Construa um intervalo de confiança a 95% para a leitura média dos instrumentos produzidos e diga se os dados apontam para algum desvio sistemático na calibragem dos instrumentos. Explicite as hipóteses necessárias. b) Estude estatisticamente a possibilidade de os dados apontarem para uma alteração no anterior valor do desvio-padrão das leituras (que, recorde-se, era de 0.008). Explicite as hipóteses necessárias. 14. Uma amostra aleatória de dimensão n 1 =25 foi escolhida de uma população com distribuição normal, de desvio padrão σ 1 =5. Verificou-se que a média da amostra era x 1 =80. Uma segunda amostra aleatória de dimensão n 2 =36 foi extraída de outra população com distribuição normal de desvio padrão σ 2 =3. A sua média resultou ser x 2 =75. Calcule um intervalo de confiança a 94% para a diferença das médias das populações µ 1 µ 2 admitindo a independência das amostras. 15. Numa experiência agronómica pretende-se avaliar o crescimento total de uma certa espécie de plantas (expresso em peso seco) relativamente a dois regimes de fertilização A e B. Ao fim de determinado tempo procedeu-se a medições, tendo-se obtido os seguintes resultados: A B

5 a) Numa experiência anterior (com um elevado numero de plantas da mesma cultivar) relativa ao tratamento A, obteve-se uma variância de Verifique se os dados actuais são consistentes com esse valor. Diga, justificando, se haveria alguma(s) hipótese(s) necessária(s) à resolução do problema. b) Verifique se os dois regimes de fertilização A e B evidenciam diferenças significativas no que respeita ao crescimento das plantas. Explicite as hipóteses necessárias à resolução do problema. 16. Cada um de dois fabricantes de máquinas de lavar tem uma rede de vendas nacional, COM UM REPRESENTANTE POR CIDADE. Seleccionaram-se aleatoriamente dez representantes de cada fabricante. A média de máquinas vendidas pelos 10 representantes do fabricante A (durante um ano) foi x 1 = 84 com um desvio padrão s 1 = 8. A média de máquinas vendidas pelos 10 representantes do fabricante B foi x 2 = 77, com um desvio padrão s 2 =10 (no mesmo ano). Responda às seguintes alíneas, explicitando em cada caso qualquer hipótese adicional que seja necessária. a) Será que a variância das vendas dos representantes de cada fabricante é igual? b) Comente a veracidade da seguinte afirmação: os representantes do fabricante A vendem em média tantas máquinas de lavar como os representantes do fabricante B. c) Suponha agora que foram seleccionadas aleatoriamente 10 cidades do país onde os resultados das vendas (durante o mesmo ano) foram as seguintes: Fab. A Fab. B Comente neste caso a afirmação da alínea b). d) Independentemente dos resultados concretos obtidos nas alíneas b) e c), se tivesse que decidir qual o processo estatístico a utilizar para aferir da validade da afirmação da alínea b), qual escolheria: a selecção aleatória de 10 representantes de cada fabricante ou a selecção aleatória de dez cidades? Justifique a sua resposta. 17. Faz-se uma experiência para saber se dois regimes alimentares A e B produzem o mesmo aumento de peso nos animais, durante um período de tempo fixado. Tomam-se 20 animais e de entre eles 10 ao acaso aos quais é dado o limento A. Aos outros 10 é dado o alimento B. Os aumentos de peso (expressos em kg) no mesmo intervalo de tempo são os seguintes: Regime A Regime B

6 Diga se existe diferença significativa entre os dois regimes alimentares, justificando convenientemente todas as hipóteses necessárias à resolução do problema. 18. Um estudo pretende comparar um tipo de semente melhorada com o tipo de semente usado anteriormente. A nova semente passará a ser utilizada se, em média, o crescimento das plantas após 20 dias fôr superior ao das obtidas das velhas sementes. São criadas 15 diferentes situações laboratoriais, variando temperatura e humidade. Em cada situação planta-se uma semente de cada tipo e obtêm-se os seguintes resultados para o crescimento (em cms) das plantas após 20 dias : Situação novas sementes velhas sementes Situação novas sementes velhas sementes Deverá passar a usar-se o novo tipo de sementes? Responda justificando e explicitando quaisquer hipóteses adicionais que seja necessário impôr. 19. Pretende-se verificar se um dado tratamento aos metais tem algum efeito na quantidade de metal removido numa certa operação. Uma amostra aleatória de 100 peças foi introduzida num liquido durante 24 horas sem ser feito o tratamento, obtendo-se uma média de 12.2 mm de metal removido e um desvio padrão de 1.1 mm. Uma segunda amostra de 200 peças foi primeiro tratada e depois introduzida durante 24 horas no tal liquido, resultando uma média de 9.1 mm de metal removido com um desvio padrão de 0.9 mm. Determine um intervalo de confiança a 98% para a diferença entre as verdadeiras quantidades médias de metal removido sem tratamento e com tratamento. Reduzirá o tratamento a quantidade de metal removido? 20. É desencadeado um programa de controlo da poluição de um rio em que são efectuadas medições, antes de lançar a campanha antipoluição e um ano após. As medições são combinações de vários índices; quanto maior for o valor resultante maior é a poluição. Obtiveram-se os seguintes resultados: Ponto de controlo Antes da campanha Um ano após Será que a campanha antipoluição reduziu de facto a poluição? Explicite e verifique todas as hipóteses necessárias à resolução do problema, justificando. 50

7 21. Um caçador diz que abate 80% das aves a que atira. Concordaria com ele se em determinado dia ele acertava 9 tiros num total de 15? Use o nível de significância de Pretende-se testar se a proporção de ulmeiros afectados pela grafiose é idêntica em duas zonas A e B. Na zona A foi recolhida uma amostra aleatória de 30 ulmeiros e verificou-se que 20 estavam afectados pela grafiose. Na zona B recolheu-se uma amostra de 35 ulmeiros e verificou-se que 27 estavam afectados pela grafiose. Que conclusão se pode tirar ao nível de significância de 0.05? 23. Uma dada espécie de pássaros põe 4 ovos cada primavera. Um cientista afirma que o pássaro que nasce do 1 ō ovo é maior que o do último. Para analisar esta afirmação, pesa o mais jovem e o mais velho de 8 famílias e obtém os seguintes resultados: Família Mais velho Mais novo Que conclusão tira? 24. Numa Estação Florestal estudam-se problemas de escoamento de precipitação. Nesse sentido em 12 dias de chuva (suponha que se trata de uma amostra aleatória de dias com precipitação) são colocados dois receptáculos para medir a quantidade de precipitação: um numa zona desarborizada e outro sob as copas das árvores. As leituras da quantidade de água em cada receptáculo (medidas em cm de altura) deram os seguintes valores (cada linha corresponde a um dia): Precipitação na zona descoberta Precipitação sob coberto a) Estime a precipitação média na zona desarborizada e na zona sob coberto. b) Será admíssivel supor que a 95% de confiança as precipitações médias nos dois casos são iguais? Explicite as hipóteses necessárias à resolução desta 51

8 questão. c) Tendo em conta que, pela própria natureza do problema, o nível de precipitação sob coberto nunca será superior ao nível da correspondente precipitação a descoberto, discuta a possnível influência deste facto no intervalo de confiança obtido na alínea a). 25. Para decidir se deveria ou não lançar um novo produto no mercado, uma empresa de bens alimentares fez um inquérito em 10 supermercados do Sul e 20 do Norte do país, acerca do número de unidades X do referido produto que estes esperam poder vender semanalmente. Obtiveram-se os seguintes resultados: xi x 2 i Sul Norte a) Determine estimativas para o número médio e para a variância das unidades que os supermercados do Sul e do Norte esperam vender. b) Embora a média de vendas difira significativamente no Norte e Sul, a variabilidade das vendas é praticamente igual. Critique fundamentadamente a afirmação anterior, justificando. (Exame 10/7/1992) 26. A fim de investigar os efeitos de ambientes nitrosos e de ambientes fosfatados no desenvolvimento de colónias de bactérias, contaminam-se 10 plaquetas envolvidas em cada um daqueles ambientes com as bactérias em estudo, e deixa-se incubar durante 24 horas. Após esse tempo, procede-se à contagem do número de colónias de bactérias em cada plaqueta, tendo-se obtido os seguintes resultados: Ambiente nitroso Ambiente fosfatado a) Investigue a hipótese de o tipo de ambiente não influir no desenvolvimento das colónias de bactérias. b) Que hipótese(s) foi necessário considerar para poder resolver a alínea a)? 27. O dono de uma ervanária produz um chá relativamente ao qual afirma que é 90% eficaz para curar dores de cabeça. Num inquérito feito a 250 pessoas, 198 concordaram que o chá cura as dores de cabeça. Acha que o resultado do inquérito é compatível com a pretensão do produtor? (Exame 21/7/1992) 52

9 28. Um investigador pretende estudar a incidência a nível nacional, de uma doença que ataca os pinheiros. Observações efectuadas através do país resultaram em 1233 casos de pinheiros afectados (a nível nacional) num total de 4250 observações. a) Estime a percentagem de pinheiros afectados a nível nacional. b) Determine um intervalo a 95% de confiança para a verdadeira proporção de pinheiros afectados. 29. Uma empresa agrícola tem uma estação agronómica experimental onde produz novas variedades de ervilhas. Uma amostra sobre as características das ervilhas resultou em 310 ervilhas amarelas de casca macia, 109 ervilhas amarelas de casca dura, 100 ervilhas verdes de casca macia e 37 ervilhas verdes de casca dura. Para uma experiência semelhante as leis de Mendel prevêm que o resultado seja 56.25% de ervilhas amarelas de casca macia, 18.75% de ervilhas amarelas de casca dura, 18.75% de ervilhas verdes de casca macia e 6.25% de ervilhas verdes de casca dura. Serão os resultados da estação agronómica compatíveis com as leis de Mendel para um nível de significância de 1%? 30. Um criador de gado ovino afirma que o peso das ovelhas existentes nos rebanhos de uma dada zona de pastorícia segue uma distribuição normal. Recolheu-se uma amostra de 10 ovelhas, cujos pesos (em kg) foram Com base nestes dados o que poderá dizer quanto à afirmação do criador? 53

10 INFERÊNCIA ESTATÍSTICA Soluções de alguns exercícios 8. a) Supondo a normalidade da v.a. conteúdo de enxofre, tem-se o intervalo a 95% de confiança para o valor médio ]1.0819; [ 15. a) O intervalo de confiança para σ 2 a 95% (consideremos este valor para a confiança) é ]0.3584, [ Como o intervalo a 95% de confiança contém o valor 0.42 não temos razões para afirmar que os dados não são consistentes com aquele valor. b) Hipóteses necessárias: normalidade das v.a. s cujos valores são os que resultam da aplicação dos regimes A e B; igualdade das variâncias. Vejamos um I.C. para estudarmos esta última hipótese. Assim o I.C a 95% para o quociente σ1 2/σ2 2, é ]0.1757, [. Como o intervalo contém o valor 1 não temos razão para afirmar, com 95% de confiança, que as variâncias não são iguais, por isso iremos considerar o I.C. para a diferença das médias (amostras independentes). I.C. a 95% ] , [. Logo, a 95% de confiança, como o intervalo contém o zero, não podemos afirmar que não são iguais. 19. n 1 = 100 n 2 = 200 x 1 = 12.2 x 2 = 9.1 s 1 = 1.1 s 2 = 0.9 Trata-se de duas amostras independentes. Como n 1 e n 2 são grandes"podemos usar a aproximação à normal e estimar σ 2 1 e σ 2 2 por s2 1 e s2 2 respectivamente. Intervalo de confiança para µ 1 µ 2 a (1 α) 100% s 2 x 1 x 2 z 1 α/2 + s2 2 s 2, x 1 x 2 + z 1 α/2 + s2 2 n 1 n 2 n 1 54 n 2

11 ] 2.804; [ Como o intervalo só contém valores positivos, com uma confiança de 95% é de admitir que µ 1 > µ 2, logo o tratamento deve reduzir a quantidade de metal removido. 23. Trata-se de amostras emparelhadas por família. I.C. a 95% para µ D ] , [ Como o intervalo contém o valor zero, não há razões para afirmar que não são iguais. 24. X i - precipitação na zona descoberta Y i - precipitação sob coberto D i = X i Y i d = ; s D = Supondo a normalidade dos D i a) x = ; ȳ = b) I.C. a 95% ] ; [ Não é admissível supor iguais as precipitações, visto que, com 95% de confiança a diferença entre elas é sempre positiva. 28. x = 1233 n = 4250 a) p = 1233 = % é então uma estimativa da verdadeira percentagem b) ]0.2763; [ 55

ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA

ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA Departamento Matemática Curso Engenharia do Ambiente º Semestre 1º Folha Nº4: Intervalos de confiança Probabilidades e Estatística 1.a) Determine o intervalo de confiança a 90% para a média de uma população

Leia mais

Estatística Aplicada

Estatística Aplicada INSTITUTO SUPERIOR POLITÉCNICO DE VISEU ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA Estatística Aplicada Ano Lectivo 2006/2007 Ficha n.º1 1. O director comercial de uma cadeia de lojas pretende comparar duas técnicas

Leia mais

a) Suponha que na amostra de 20 declarações foram encontrados 15 com dados incorrectos. Construa um

a) Suponha que na amostra de 20 declarações foram encontrados 15 com dados incorrectos. Construa um Escola Superior de Tecnologia de Viseu Probabilidades e Estatística 2007/2008 Ficha nº 7 1. O director comercial de uma cadeia de lojas pretende comparar duas técnicas de vendas, A e B, para o mesmo produto.

Leia mais

(b) Qual a probabilidade de ter sido transmitido um zero, sabendo que foi recebido um (1.0) zero?

(b) Qual a probabilidade de ter sido transmitido um zero, sabendo que foi recebido um (1.0) zero? Grupo I 5.0 valores 1. Um sistema de comunicação binária transmite zeros e uns com probabilidade 0.5 em qualquer dos casos. Devido ao ruído existente no canal de comunicação há erros na recepção: transmitido

Leia mais

Universidade Federal Fluminense

Universidade Federal Fluminense Universidade Federal Fluminense INSTITUTO DE MATEMÁTICA E ESTATÍSTICA DEPARTAMENTO DE ESTATÍSTICA ESTATÍSTICA V Lista 9: Intervalo de Confiança. 1. Um pesquisador está estudando a resistência de um determinado

Leia mais

Hipótese Estatística:

Hipótese Estatística: 1 PUCRS FAMAT DEPTº DE ESTATÍSTICA TESTE DE HIPÓTESE SÉRGIO KATO Trata-se de uma técnica para se fazer inferência estatística. Ou seja, a partir de um teste de hipóteses, realizado com os dados amostrais,

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS VARIÁVEIS ALEATÓRIAS

LISTA DE EXERCÍCIOS VARIÁVEIS ALEATÓRIAS LISTA DE EXERCÍCIOS VARIÁVEIS ALEATÓRIAS 1. Construir um quadro e o gráfico de uma distribuição de probabilidade para a variável aleatória X: número de coroas obtidas no lançamento de duas moedas. 2. Fazer

Leia mais

Teorema Central do Limite e Intervalo de Confiança

Teorema Central do Limite e Intervalo de Confiança Probabilidade e Estatística Teorema Central do Limite e Intervalo de Confiança Teorema Central do Limite Teorema Central do Limite Um variável aleatória pode ter uma distribuição qualquer (normal, uniforme,...),

Leia mais

Estatística Aplicada para Engenharia Inferência para Duas Populações

Estatística Aplicada para Engenharia Inferência para Duas Populações Universidade Federal Fluminense Instituto de Matemática e Estatística Estatística Aplicada para Engenharia Inferência para Duas Populações Ana Maria Lima de Farias Departamento de Estatística Conteúdo

Leia mais

6. AGRICULTURA DE PRECISÃO. EXEMPLO DA AVALIAÇÃO DO EFEITO DA TOPOGRAFIA E DA REGA SOBRE A VARIABILIDADE ESPACIAL E TEMPORAL DA PRODUTIVIDADE DO MILHO

6. AGRICULTURA DE PRECISÃO. EXEMPLO DA AVALIAÇÃO DO EFEITO DA TOPOGRAFIA E DA REGA SOBRE A VARIABILIDADE ESPACIAL E TEMPORAL DA PRODUTIVIDADE DO MILHO 6. AGRICULTURA DE PRECISÃO. EXEMPLO DA AVALIAÇÃO DO EFEITO DA TOPOGRAFIA E DA REGA SOBRE A VARIABILIDADE ESPACIAL E TEMPORAL DA PRODUTIVIDADE DO MILHO José Rafael Marques da Silva (1) e Luís Leopoldo Silva

Leia mais

ActivALEA. active e actualize a sua literacia

ActivALEA. active e actualize a sua literacia ActivALEA active e actualize a sua literacia N.º 25 HIISTOGRAMA Por: Maria Eugénia Graça Martins Departamento de Estatística e Investigação Operacional da FCUL memartins@fc.ul.pt Emília Oliveira Escola

Leia mais

Probabilidades e Estatística

Probabilidades e Estatística Departamento de Matemática - IST(TP) Secção de Estatística e Aplicações Probabilidades e Estatística 1 o Exame/1 o Teste/2 o Teste 2 o Semestre/1 a Época 2008/09 Duração: 3 horas/1 hora e 30 minutos 16/01/09

Leia mais

7Testes de hipótese. Prof. Dr. Paulo Picchetti M.Sc. Erick Y. Mizuno. H 0 : 2,5 peças / hora

7Testes de hipótese. Prof. Dr. Paulo Picchetti M.Sc. Erick Y. Mizuno. H 0 : 2,5 peças / hora 7Testes de hipótese Prof. Dr. Paulo Picchetti M.Sc. Erick Y. Mizuno COMENTÁRIOS INICIAIS Uma hipótese estatística é uma afirmativa a respeito de um parâmetro de uma distribuição de probabilidade. Por exemplo,

Leia mais

Introdução à Inferência Estatística

Introdução à Inferência Estatística Introdução à Inferência Estatística 1. População: conjunto de indivíduos, ou itens, com pelo menos uma característica em comum. Também será denotada por população objetivo, que é sobre a qual desejamos

Leia mais

Monitor Giovani Roveroto

Monitor Giovani Roveroto Monitor Giovani Roveroto Intervalo de Confiança 1. Suponha que o gerente de uma loja de comércio de tintas queira calcular a verdadeira quantidade de tinta contida em um galão, comprados de um fabricante

Leia mais

Prova Escrita de Matemática Aplicada às Ciências Sociais

Prova Escrita de Matemática Aplicada às Ciências Sociais Exame Nacional do Ensino Secundário Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de Março Prova Escrita de Matemática Aplicada às Ciências Sociais 10.º e 11.º Anos de Escolaridade Prova 835/2.ª Fase 12 Páginas Sem figuras

Leia mais

CAPÍTULO 9 Exercícios Resolvidos

CAPÍTULO 9 Exercícios Resolvidos CAPÍTULO 9 Exercícios Resolvidos R9.1) Diâmetro de esferas de rolamento Os dados a seguir correspondem ao diâmetro, em mm, de 30 esferas de rolamento produzidas por uma máquina. 137 154 159 155 167 159

Leia mais

Teste de Hipótese para uma Amostra Única

Teste de Hipótese para uma Amostra Única Teste de Hipótese para uma Amostra Única OBJETIVOS DE APRENDIZAGEM Depois de um cuidadoso estudo deste capítulo, você deve ser capaz de: 1.Estruturar problemas de engenharia de tomada de decisão, como

Leia mais

Inferência Estatística-Macs11ºano

Inferência Estatística-Macs11ºano INFERÊNCIA ESTATÍSTICA Inferência Estatística-Macs11ºano Estatística Descritiva: conjunto de métodos para sintetizar e representar de forma compreensível a informação contida num conjunto de dados. Usam-se,

Leia mais

Curso: Logística e Transportes Disciplina: Estatística Profa. Eliane Cabariti. Distribuição Normal

Curso: Logística e Transportes Disciplina: Estatística Profa. Eliane Cabariti. Distribuição Normal Curso: Logística e Transportes Disciplina: Estatística Profa. Eliane Cabariti Distribuição Normal 1. Introdução O mundo é normal! Acredite se quiser! Muitos dos fenômenos aleatórios que encontramos na

Leia mais

Lista 09: Estimação de Parâmetros

Lista 09: Estimação de Parâmetros INSTITUTO TECNOLÓGICO DE AERONÁUTICA DIVISÃO DE ENGENHARIA MECÂNICA-AERONÁUTICA MB-210: Probabilidade e Estatística Lista 09: Estimação de Parâmetros Prof. Denise Beatriz Ferrari denise@ita.br 2 o Sem/2013

Leia mais

Métodos Numéricos e Estatísticos Parte II-Métodos Estatísticos

Métodos Numéricos e Estatísticos Parte II-Métodos Estatísticos Métodos Numéricos e Estatísticos Parte II-Métodos Estatísticos Lic. Eng. Biomédica e Bioengenharia-2009/2010 Até ao momento, adiantamos um valor razoável, ou um intervalo de valores razoáveis para um parâmetro

Leia mais

Disciplinas: Cálculo das Probabilidades e Estatística I

Disciplinas: Cálculo das Probabilidades e Estatística I Introdução a Inferência Disciplinas: Cálculo das Probabilidades e Estatística I Universidade Federal da Paraíba Prof a. Izabel Alcantara Departamento de Estatística (UFPB) Introdução a Inferência Prof

Leia mais

Teorema do Limite Central e Intervalo de Confiança

Teorema do Limite Central e Intervalo de Confiança Probabilidade e Estatística Teorema do Limite Central e Intervalo de Confiança Teorema do Limite Central Teorema do Limite Central Um variável aleatória pode ter uma distribuição qualquer (normal, uniforme,...),

Leia mais

Probabilidade. Distribuição Normal

Probabilidade. Distribuição Normal Probabilidade Distribuição Normal Distribuição Normal Uma variável aleatória contínua tem uma distribuição normal se sua distribuição é: simétrica apresenta (num gráfico) forma de um sino Função Densidade

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE MATEMÁTICA 4 a LISTA DE EXERCÍCIOS GBQ12 Professor: Ednaldo Carvalho Guimarães AMOSTRAGEM

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE MATEMÁTICA 4 a LISTA DE EXERCÍCIOS GBQ12 Professor: Ednaldo Carvalho Guimarães AMOSTRAGEM 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE MATEMÁTICA 4 a LISTA DE EXERCÍCIOS GBQ12 Professor: Ednaldo Carvalho Guimarães AMOSTRAGEM 1) Um pesquisador está interessado em saber o tempo médio que

Leia mais

Instituto Politécnico de Viseu Escola Superior de Tecnologia

Instituto Politécnico de Viseu Escola Superior de Tecnologia Instituto Politécnico de Viseu Escola Superior de Tecnologia Departamento: Matemática Estatística I Curso: Contabilidade e Administração Ano: 3 o Semestre: o Prova: Exame Época: Normal Ano Lectivo: 2004/2005

Leia mais

Intervalo de Confiança e cálculo de tamanho de amostra. Henrique Dantas Neder

Intervalo de Confiança e cálculo de tamanho de amostra. Henrique Dantas Neder Intervalo de Confiança e cálculo de tamanho de amostra Henrique Dantas Neder Intervalo de confiança para a média da população µ X Até o momento discutimos as propriedades da distrbuição normal e vimos

Leia mais

Testes de Ajustamento (testes da bondade do ajustamento)

Testes de Ajustamento (testes da bondade do ajustamento) Testes de Ajustamento (testes da bondade do ajustamento) Os testes de ajustamento servem para testar a hipótese de que uma determinada amostra aleatória tenha sido extraída de uma população com distribuição

Leia mais

Cláudio Tadeu Cristino 1. Julho, 2014

Cláudio Tadeu Cristino 1. Julho, 2014 Inferência Estatística Estimação Cláudio Tadeu Cristino 1 1 Universidade Federal de Pernambuco, Recife, Brasil Mestrado em Nutrição, Atividade Física e Plasticidade Fenotípica Julho, 2014 C.T.Cristino

Leia mais

PROVA ESCRITA DE ESTATÍSTICA VERSÃO A. 04 As classes de uma distribuição de freqüência devem ser mutuamente exclusivas para que

PROVA ESCRITA DE ESTATÍSTICA VERSÃO A. 04 As classes de uma distribuição de freqüência devem ser mutuamente exclusivas para que COMANDO DA AERONÁUTICA DEPARTAMENTO DE ENSINO DA AERONÁUTICA CENTRO DE INSTRUÇÃO E ADAPTAÇÃO DA AERONÁUTICA CONCURSO DE ADMISSÃO AO EAOT 00 EXAME DE CONHECIMENTOS ESPECIALIZADOS PROVA ESCRITA DE ESTATÍSTICA

Leia mais

ESTATÍSTICA APLICADA À GESTÃO Ficha de exercícios 1 Estatística Descritiva 2014/2015

ESTATÍSTICA APLICADA À GESTÃO Ficha de exercícios 1 Estatística Descritiva 2014/2015 Universidade da Beira Interior - Departamento de Matemática ESTATÍSTICA APLICADA À GESTÃO Ficha de exercícios 1 Estatística Descritiva 2014/2015 1. Numa revista foi publicada uma lista com as 100 empresas

Leia mais

INSTITUTO POLITÉCNICO DE SETÚBAL ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA DE SETÚBAL DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA PROBABILIDADES E ESTATÍSTICA

INSTITUTO POLITÉCNICO DE SETÚBAL ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA DE SETÚBAL DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA PROBABILIDADES E ESTATÍSTICA INSTITUTO POLITÉCNICO DE SETÚBAL ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA DE SETÚBAL DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA PROBABILIDADES E ESTATÍSTICA 1 o Semestre Ficha de Exercícios - Teoria das Probabilidades 2009/2010

Leia mais

Prova Escrita de Matemática Aplicada às Ciências Sociais

Prova Escrita de Matemática Aplicada às Ciências Sociais EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de Março Prova Escrita de Matemática Aplicada às Ciências Sociais 10.º/11.º Anos ou 11.º/12.º Anos de Escolaridade Prova 835/1.ª Fase

Leia mais

INE 5122 LISTA DE EXERCÍCIOS INFERÊNCIA ESTATÍSTICA

INE 5122 LISTA DE EXERCÍCIOS INFERÊNCIA ESTATÍSTICA INE 5122 LISTA DE EXERCÍCIOS INFERÊNCIA ESTATÍSTICA Marcados com asterisco os exercícios de Estimação de Parâmetros. Lista de Exercícios Inferência Estatística 1 1. O tempo médio de atendimento em uma

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ALGARVE

UNIVERSIDADE DO ALGARVE UNIVERSIDADE DO ALGARVE ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA C.E.T. EM TOPOGRAFIA E CADASTRO REGIME DIURNO - 2º SEMESTRE - 1º ANO - 2007 / 2008 DISCIPLINA DE NOÇÕES DE PROBABILIDADES E ESTATÍSTICA Ficha nº2 -

Leia mais

UNIVERSIDADE DOS AÇORES Mestrado em Gestão (MBA)

UNIVERSIDADE DOS AÇORES Mestrado em Gestão (MBA) UNIVERSIDADE DOS AÇORES Mestrado em Gestão (MBA) Métodos Estatísticos 1º ano -1º Trimestre 2009/2010 Ficha de trabalho nº 1 Exercícios usando o SPSS PARTE 1 - Estatística Descritiva 1. As notas de 32 alunos

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS 3

LISTA DE EXERCÍCIOS 3 DISCIPLINA: CÁLCULO DAS PROBABILIDADES E ESTATÍSTICA I PERÍODO: 2013.2 LISTA DE EXERCÍCIOS 3 1) Uma empresa fabricante de pastilhas para freio efetua um teste para controle de qualidade de seus produtos.

Leia mais

Análise de Variância com dois ou mais factores - planeamento factorial

Análise de Variância com dois ou mais factores - planeamento factorial Análise de Variância com dois ou mais factores - planeamento factorial Em muitas experiências interessa estudar o efeito de mais do que um factor sobre uma variável de interesse. Quando uma experiência

Leia mais

Disciplina Estatística Prof. Msc Quintiliano Siqueira Schroden Nomelini LISTA DE DSITRIBUIÇÕES DE PROBABILIDADE DISTRIBUIÇÕES DISCRETAS

Disciplina Estatística Prof. Msc Quintiliano Siqueira Schroden Nomelini LISTA DE DSITRIBUIÇÕES DE PROBABILIDADE DISTRIBUIÇÕES DISCRETAS Disciplina Estatística Prof. Msc Quintiliano Siqueira Schroden Nomelini LISTA DE DSITRIBUIÇÕES DE PROBABILIDADE DISTRIBUIÇÕES DISCRETAS 1) Devido às altas taxas de juros, uma firma informa que 30% de suas

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. Faculdade de Arquitetura e Urbanismo

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. Faculdade de Arquitetura e Urbanismo UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Faculdade de Arquitetura e Urbanismo DISTRIBUIÇÃO AMOSTRAL ESTIMAÇÃO AUT 516 Estatística Aplicada a Arquitetura e Urbanismo 2 DISTRIBUIÇÃO AMOSTRAL Na aula anterior analisamos

Leia mais

1. Avaliação de impacto de programas sociais: por que, para que e quando fazer? (Cap. 1 do livro) 2. Estatística e Planilhas Eletrônicas 3.

1. Avaliação de impacto de programas sociais: por que, para que e quando fazer? (Cap. 1 do livro) 2. Estatística e Planilhas Eletrônicas 3. 1 1. Avaliação de impacto de programas sociais: por que, para que e quando fazer? (Cap. 1 do livro) 2. Estatística e Planilhas Eletrônicas 3. Modelo de Resultados Potenciais e Aleatorização (Cap. 2 e 3

Leia mais

Tópicos em Inferência Estatística. Frases. Roteiro. 1. Introdução

Tópicos em Inferência Estatística. Frases. Roteiro. 1. Introdução Tópicos em Inferência Estatística Frases Torture os dados por um tempo suficiente, e eles contam tudo! fonte: mcrsoft@aimnet.com (Barry Fetter) Um homem com um relógio sabe a hora certa. Um homem com dois

Leia mais

COMO AVALIAR O RISCO DE UM PROJETO ATRAVÉS DA METODOLOGIA DE MONTE CARLO

COMO AVALIAR O RISCO DE UM PROJETO ATRAVÉS DA METODOLOGIA DE MONTE CARLO COMO AVALIAR O RISCO DE UM PROJETO ATRAVÉS DA O que é risco? Quais são os tipos de riscos? Quais são os tipos de análises? Qual a principal função do Excel para gerar simulações aleatórias? O que é distribuição

Leia mais

Teste de Hipóteses e Intervalos de Confiança

Teste de Hipóteses e Intervalos de Confiança Teste de Hipóteses e Intervalos de Confiança Teste de Hipótese e Intervalo de Confiança para a média Monitor Adan Marcel 1) Deseja-se estudar se uma moléstia que ataca o rim altera o consumo de oxigênio

Leia mais

Exercícios Sugeridos Variáveis Aleatórias Discretas e Contínuas

Exercícios Sugeridos Variáveis Aleatórias Discretas e Contínuas Exercícios Sugeridos Variáveis Aleatórias Discretas e Contínuas 1. (Paulino e Branco, 2005) Num depósito estão armazenadas 500 embalagens de um produto, das quais 50 estão deterioradas. Inspeciona-se uma

Leia mais

3. Características amostrais. Medidas de localização e dispersão

3. Características amostrais. Medidas de localização e dispersão Estatística Descritiva com Excel Complementos. 77 3. Características amostrais. Medidas de localização e dispersão 3.1- Introdução No módulo de Estatística foram apresentadas as medidas ou estatísticas

Leia mais

Introdução à Análise Química QUI 094 ERRO E TRATAMENTO DE DADOS ANALÍTICOS

Introdução à Análise Química QUI 094 ERRO E TRATAMENTO DE DADOS ANALÍTICOS Introdução a Analise Química - II sem/2012 Profa Ma Auxiliadora - 1 Introdução à Análise Química QUI 094 1 semestre 2012 Profa. Maria Auxiliadora Costa Matos ERRO E TRATAMENTO DE DADOS ANALÍTICOS Introdução

Leia mais

Distribuições de Probabilidade Distribuição Normal

Distribuições de Probabilidade Distribuição Normal PROBABILIDADES Distribuições de Probabilidade Distribuição Normal BERTOLO PRELIMINARES Quando aplicamos a Estatística na resolução de situações-problema, verificamos que muitas delas apresentam as mesmas

Leia mais

UNIVERSIDADE DOS AÇORES CURSO DE SOCIOLOGIA E SERVIÇO SOCIAL ESTATÍSTICA I Ficha de Exercícios nº 2- Probabilidades

UNIVERSIDADE DOS AÇORES CURSO DE SOCIOLOGIA E SERVIÇO SOCIAL ESTATÍSTICA I Ficha de Exercícios nº 2- Probabilidades UNIVERSIDADE DOS AÇORES CURSO DE SOCIOLOGIA E SERVIÇO SOCIAL ESTATÍSTICA I Ficha de Exercícios nº 2- Probabilidades 1. Numa entrevista, um economista afirmou que considerava a melhoria da situação económica

Leia mais

Lista IV - Curva Normal. Professor Salvatore Estatística I

Lista IV - Curva Normal. Professor Salvatore Estatística I Lista IV - Curva Normal Professor Salvatore Estatística I 19/12/2011 Consulta à tabela Normal: 1. Estabeleça a área entre 0 (zero) e Zi igual a a. + 1,35 b. + 1,58 c. +2,05 d. +2,76 e. -1,26 f. -2,49 g.

Leia mais

Teste de hipóteses com duas amostras. Estatística Aplicada Larson Farber

Teste de hipóteses com duas amostras. Estatística Aplicada Larson Farber 8 Teste de hipóteses com duas amostras Estatística Aplicada Larson Farber Seção 8.1 Testando a diferença entre duas médias (amostras grandes e independentes) Visão geral Para testar o efeito benéfico de

Leia mais

INVESTIGAÇÃO OPERACIONAL MÉTODOS DE PLANEAMENTO. Capítulo II Método PERT

INVESTIGAÇÃO OPERACIONAL MÉTODOS DE PLANEAMENTO. Capítulo II Método PERT INVESTIGAÇÃO OPERACIONAL MÉTODOS DE PLANEAMENTO Capítulo II Método PERT António Carlos Morais da Silva Professor de I.O. i II. Método PERT...II-. Introdução...II- 2. Duração da Actividade...II- 3. Estimativas

Leia mais

Inferência Estatística

Inferência Estatística Universidade Federal Fluminense Instituto de Matemática e Estatística Inferência Estatística Ana Maria Lima de Farias Departamento de Estatística Conteúdo 1 Inferência estatística Conceitos básicos 1 1.1

Leia mais

, podemos afirmar que:

, podemos afirmar que: PROOFMATH WWW.PROOFMATH.WORDPRESS.COM MAIS UM BLOG DE MATEMÁTICA FOLHA DE TRABALHO º ANO DE ESCOLARIDADE PREPARAR EXAME NACIONAL. Considere as seguintes sucessões a n, b n Sendo a lim an, b limbn e c lim

Leia mais

UNIVERSIDADE DOS AÇORES Cursos de Sociologia e de Serviço Social Estatística I 1º Semestre 2006/2007

UNIVERSIDADE DOS AÇORES Cursos de Sociologia e de Serviço Social Estatística I 1º Semestre 2006/2007 UNIVERSIDADE DOS AÇORES Cursos de Sociologia e de Serviço Social Estatística I 1º Semestre 2006/2007 Ficha de Exercícios nº 5 Distribuições Importantes 1. A probabilidade de os doentes de uma determinada

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ (UFPI) ENG. DE PRODUÇÃO PROBABILIDADE E ESTATÍSTICA 2

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ (UFPI) ENG. DE PRODUÇÃO PROBABILIDADE E ESTATÍSTICA 2 UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ (UFPI) ENG. DE PRODUÇÃO PROBABILIDADE E ESTATÍSTICA 2 LISTA N O 2 Prof.: William Morán Sem. I - 2011 1) Considere a seguinte função distribuição conjunta: 1 2 Y 0 0,7 0,0

Leia mais

Tecido 1 2 3 4 5 6 7 A 36 26 31 38 28 20 37 B 39 27 35 42 31 39 22

Tecido 1 2 3 4 5 6 7 A 36 26 31 38 28 20 37 B 39 27 35 42 31 39 22 Teste para diferença de médias Exemplo Dois tipos diferentes de tecido devem ser comparados. Uma máquina de testes Martindale pode comparar duas amostras ao mesmo tempo. O peso (em miligramas) para sete

Leia mais

A INTEGRAÇÃO ENTRE ESTATÍSTICA E METROLOGIA

A INTEGRAÇÃO ENTRE ESTATÍSTICA E METROLOGIA A INTEGRAÇÃO ENTRE ESTATÍSTICA E METROLOGIA João Cirilo da Silva Neto jcirilo@araxa.cefetmg.br. CEFET-MG-Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais-Campus IV, Araxá Av. Ministro Olavo Drumonnd,

Leia mais

SÉRIE: Estatística Básica Texto 4: TESTES DE HIPÓTESES SUMÁRIO

SÉRIE: Estatística Básica Texto 4: TESTES DE HIPÓTESES SUMÁRIO SUMÁRIO. INTRODUÇÃO... 3.. GENERALIDADES... 3.. METODOLOGIA DO TESTE DE HIPÓTESES... 3.3. AS HIPÓTESES... 3.4. A ESCOLHA DO TESTE ESTATÍSTICO... 4.5. CONCEITOS ADICIONAIS DO TESTE DE HIPÓTESES... 4.6.

Leia mais

1 Variáveis Aleatórias

1 Variáveis Aleatórias Variáveis Aleatórias Exercício Num lançamento de 3 moedas equilibradas seja X avariável aleatória que representa o número de caras saídas Escreva a função de probabilidade de X Exercício Quantasvezessedevelançarumdadoaoarparaqueaprobabilidade

Leia mais

1.1 Definições e Conceitos Importantes

1.1 Definições e Conceitos Importantes 1 INTRODUÇÃO À TEORIA DE ERROS Quando procuramos obter resultados através de observações experimentais, devemos ter sempre à mente que nossa observações serão sempre limitadas, no sentido de que jamais

Leia mais

Testes de Hipóteses para Mèdia de Populações Normais- Variância conhecida e desconhecida

Testes de Hipóteses para Mèdia de Populações Normais- Variância conhecida e desconhecida Testes de Hipóteses para Mèdia de Populações Normais- Variância conhecida e desconhecida Ivan Bezerra Allaman Considerando variância conhecida Introdução Nestes casos utiliza-se a seguinte estatística

Leia mais

PROBABILIDADES E ESTATÍSTICA

PROBABILIDADES E ESTATÍSTICA Área Interdepartamental de Matemática Escola Superior de Tecnologia de Tomar PROBABILIDADES E ESTATÍSTICA COLECTÂNEA DE EXERCÍCIOS Engenharia Informática Ano Lectivo 2006/2007 Os exercícios não resolvidos

Leia mais

Probabilidades e Estatística

Probabilidades e Estatística Departamento de Matemática Secção de Estatística e Aplicações Probabilidades e Estatística EXERCÍCIOS Edição de Fevereiro de 2007 P(X = x) = ( ) n p x (1 p) n x x Formulário P(X = x) = e λ λ x x! P(X =

Leia mais

EXERCÍCIOS BINOMIAL. X 0 1 2 3 4 P(X=x) 0.00390625 0.046875 0.2109375 0.421875 0.3164063

EXERCÍCIOS BINOMIAL. X 0 1 2 3 4 P(X=x) 0.00390625 0.046875 0.2109375 0.421875 0.3164063 EXERCÍCIOS BINOMIAL Prof. Jomar 1. Num determinado processo de fabricação, 10% das peças são consideradas defeituosas. As peças são acondicionadas em caixas com 5 unidades cada uma. Então: a) Qual a probabilidade

Leia mais

Observação de uma nova partícula com uma massa de 125 GeV

Observação de uma nova partícula com uma massa de 125 GeV Observação de uma nova partícula com uma massa de 125 GeV Experiência CMS, CERN 4 de Julho de 2012 Resumo Num seminário conjunto do CERN e da conferência ICHEP 2012 [1], em Melbourne, os colaboradores

Leia mais

Aula de Exercícios - Variáveis Aleatórias Discretas - Modelos Probabiĺısticos

Aula de Exercícios - Variáveis Aleatórias Discretas - Modelos Probabiĺısticos Aula de Exercícios - Variáveis Aleatórias Discretas - Modelos Probabiĺısticos Organização: Airton Kist Digitação: Guilherme Ludwig Exercício Se X b(n, p), sabendo-se que E(X ) = 12 e σ 2 = 3, determinar:

Leia mais

Escola Básica e Secundária de Alfandega da Fé

Escola Básica e Secundária de Alfandega da Fé Escola Básica e Secundária de Alfandega da Fé Prova de Avaliação MACS - 11.º B Em todas as respostas, indique todos os cálculos e todas as justificações necessárias. Atenção: quando, para um resultado,

Leia mais

2 Independência e dependência das taxas de juro

2 Independência e dependência das taxas de juro 1 Incerteza e juro aleatório Considere-se o intervalo [0, n], o tempo medido em anos, e a partição [0, 1], (1, 2],..., (n 1, 1] e suponha-se que no início do ano t são aplicadas C t unidades de capital,

Leia mais

Análise de Variância simples (One way ANOVA)

Análise de Variância simples (One way ANOVA) Análise de Variância simples (One way ANOVA) Análise de experiências com vários grupos de observações classificados através de um só factor (por exemplo grupos de indivíduos sujeitos a diferentes tratamentos

Leia mais

Trabalhando com Pequenas Amostras: Distribuição t de Student

Trabalhando com Pequenas Amostras: Distribuição t de Student Probabilidade e Estatística Trabalhando com Pequenas Amostras: Distribuição t de Student Pequenas amostras x Grandes amostras Nos exemplos tratados até agora: amostras grandes (n>30) qualquer tipo de distribuição

Leia mais

Questões de Exames Passados. 1. Considere o polígono integral das distribuições a seguir e responda as perguntas abaixo. F(x) C D

Questões de Exames Passados. 1. Considere o polígono integral das distribuições a seguir e responda as perguntas abaixo. F(x) C D Faculdade de Economia, Universidade Nova de Lisboa Tratamento de Dados André C. Silva Questões de Exames Passados 1. Considere o polígono integral das distribuições a seguir e responda as perguntas abaixo.

Leia mais

Prova Escrita de Matemática Aplicada às Ciências Sociais

Prova Escrita de Matemática Aplicada às Ciências Sociais EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de Março Prova Escrita de Matemática Aplicada às Ciências Sociais 10.º e 11.º Anos de Escolaridade Prova 835/2.ª Fase 12 Páginas Duração

Leia mais

Medidas e Incertezas

Medidas e Incertezas Medidas e Incertezas O que é medição? É o processo empírico e objetivo de designação de números a propriedades de objetos ou eventos do mundo real de forma a descreve-los. Outra forma de explicar este

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE MATEMÁTICA 1 a LISTA DE EXERCÍCIOS Bioestatística Professor: Ednaldo Carvalho Guimarães

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE MATEMÁTICA 1 a LISTA DE EXERCÍCIOS Bioestatística Professor: Ednaldo Carvalho Guimarães UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE MATEMÁTICA a LISTA DE EXERCÍCIOS Bioestatística Professor: Ednaldo Carvalho Guimarães ) Um pesquisador obteve os seguintes valores de umidade (%) em casa

Leia mais

Universidade Federal de Pernambuco Mestrado em Estatística

Universidade Federal de Pernambuco Mestrado em Estatística Universidade Federal de Pernambuco Mestrado em Estatística Lista 4 de Exercícios de Amostragem Prof. Cristiano Ferraz 1. Em relação ao plano amostral de Bernoulli: a) Explique como retirar uma amostra

Leia mais

Aula 10 Testes de hipóteses

Aula 10 Testes de hipóteses Aula 10 Testes de hipóteses Na teoria de estimação, vimos que é possível, por meio de estatísticas amostrais adequadas, estimar parâmetros de uma população, dentro de certo intervalo de confiança. Nos

Leia mais

Prova Escrita de Matemática Aplicada às Ciências Sociais

Prova Escrita de Matemática Aplicada às Ciências Sociais EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho Prova Escrita de Matemática Aplicada às Ciências Sociais 10.º e 11.º Anos de Escolaridade Prova 835/2.ª Fase 13 Páginas Duração

Leia mais

Probabilidade - aula III

Probabilidade - aula III 27 de Março de 2014 Regra da Probabilidade Total Objetivos Ao final deste capítulo você deve ser capaz de: Usar a regra da multiplicação para calcular probabilidade de eventos Usar a Regra da Probabilidade

Leia mais

Resoluções comentadas de Raciocínio Lógico e Estatística - SEPLAG-2010 - EPPGG

Resoluções comentadas de Raciocínio Lógico e Estatística - SEPLAG-2010 - EPPGG Resoluções comentadas de Raciocínio Lógico e Estatística - SEPLAG-010 - EPPGG 11. Em uma caixa há 1 bolas de mesmo tamanho: 3 brancas, 4 vermelhas e 5 pretas. Uma pessoa, no escuro, deve retirar n bolas

Leia mais

O que é a estatística?

O que é a estatística? Elementos de Estatística Prof. Dr. Clécio da Silva Ferreira Departamento de Estatística - UFJF O que é a estatística? Para muitos, a estatística não passa de conjuntos de tabelas de dados numéricos. Os

Leia mais

A finalidade dos testes de hipóteses paramétrico é avaliar afirmações sobre os valores dos parâmetros populacionais.

A finalidade dos testes de hipóteses paramétrico é avaliar afirmações sobre os valores dos parâmetros populacionais. Prof. Janete Pereira Amador Introdução Os métodos utilizados para realização de inferências a respeito dos parâmetros pertencem a duas categorias. Pode-se estimar ou prever o valor do parâmetro, através

Leia mais

Prova Escrita de Matemática Aplicada às Ciências Sociais

Prova Escrita de Matemática Aplicada às Ciências Sociais Exame Nacional do Ensino Secundário Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de Março Prova Escrita de Matemática Aplicada às Ciências Sociais 10.º e 11.º Anos de Escolaridade Prova 835/2.ª Fase 13 Páginas Duração

Leia mais

Prova Escrita de Matemática Aplicada às Ciências Sociais

Prova Escrita de Matemática Aplicada às Ciências Sociais EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de Março Prova Escrita de Matemática Aplicada às Ciências Sociais 10.º/11.º anos ou 11.º/12.º anos de Escolaridade Prova 835/1.ª Fase

Leia mais

Universidade da Beira Interior Departamento de Matemática

Universidade da Beira Interior Departamento de Matemática Universidade da Beira Interior Departamento de Matemática ESTATÍSTICA Ano lectivo: 2007/2008 Curso: Ciências do Desporto Ficha de exercícios nº1: Análise Exploratória de dados: Redução e Representação

Leia mais

Prova Escrita de Matemática Aplicada às Ciências Sociais

Prova Escrita de Matemática Aplicada às Ciências Sociais EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de março Prova Escrita de Matemática Aplicada às Ciências Sociais 10.º e 11.º Anos de Escolaridade Prova 835/2.ª Fase 13 Páginas Duração

Leia mais

RELATÓRIO SOBRE INDICADORES DE RESULTADOS - ORIENTAÇÕES PARA PEQUENOS AGRICULTORES

RELATÓRIO SOBRE INDICADORES DE RESULTADOS - ORIENTAÇÕES PARA PEQUENOS AGRICULTORES RELATÓRIO SOBRE INDICADORES DE RESULTADOS - ORIENTAÇÕES PARA PEQUENOS AGRICULTORES APLICÁVEL A PARTIR DA COLHEITA DE 2014 Visão Geral Este documento explica como usar os modelos fornecidos pela BCI, para

Leia mais

Universidade da Beira Interior - Departamento de Matemática ESTATÍSTICA APLICADA À PSICOLOGIA I

Universidade da Beira Interior - Departamento de Matemática ESTATÍSTICA APLICADA À PSICOLOGIA I Ano lectivo: 2008/2009 Universidade da Beira Interior - Departamento de Matemática ESTATÍSTICA APLICADA À PSICOLOGIA I Ficha de exercícios 1 Validação de Pré-Requisitos: Estatística Descritiva Curso: Psicologia

Leia mais

INE 5111 Gabarito da Lista de Exercícios de Probabilidade INE 5111 LISTA DE EXERCÍCIOS DE PROBABILIDADE

INE 5111 Gabarito da Lista de Exercícios de Probabilidade INE 5111 LISTA DE EXERCÍCIOS DE PROBABILIDADE INE 5 LISTA DE EERCÍCIOS DE PROBABILIDADE INE 5 Gabarito da Lista de Exercícios de Probabilidade ) Em um sistema de transmissão de dados existe uma probabilidade igual a 5 de um dado ser transmitido erroneamente.

Leia mais

CAPÍTULO 5 - Exercícios

CAPÍTULO 5 - Exercícios CAPÍTULO 5 - Exercícios Distibuições de variáveis aleatórias discretas: Binomial 1. Se 20% dos parafusos produzidos por uma máquina são defeituosos, determinar a probabilidade de, entre 4 parafusos escolhidos

Leia mais

Geração de Números Aleatórios e Simulação

Geração de Números Aleatórios e Simulação Departamento de Informática Geração de Números Aleatórios e imulação Métodos Quantitativos LEI 26/27 usana Nascimento (snt@di.fct.unl.pt) Advertência Autores João Moura Pires (jmp@di.fct.unl.pt) usana

Leia mais

Momentos de uma variável aleatória

Momentos de uma variável aleatória Momentos de uma variável aleatória O cálculo de E[X] (valor médio de X) e E[X 2 ] (que intervém na variância), pode ser generalizado pensando em E[X k ] com k IN. Definição: Dada uma v.a. X, chama-se momento

Leia mais

Variáveis Aleatórias Discretas e Distribuições de Probabilidade

Variáveis Aleatórias Discretas e Distribuições de Probabilidade Variáveis Aleatórias Discretas e Distribuições de Probabilidade Objetivos do aprendizado a.determinar probabilidades a partir de funções de probabilidade b.determinar probabilidades a partir de funções

Leia mais

CAPÍTULO 1 MEDIÇÃO E O ERRO DE MEDIÇÃO

CAPÍTULO 1 MEDIÇÃO E O ERRO DE MEDIÇÃO CAPÍTULO 1 MEDIÇÃO E O ERRO DE MEDIÇÃO 1.1. Definições do Vocabulário Internacional de Metrologia (VIM) Metrologia: Ciência das medições [VIM 2.2]. Medição: Conjunto de operações que têm por objectivo

Leia mais

LISTA DE INTERVALO DE CONFIANÇA E TESTE DE HIPÓTESES

LISTA DE INTERVALO DE CONFIANÇA E TESTE DE HIPÓTESES Monitora Juliana Dubinski LISTA DE INTERVALO DE CONFIANÇA E TESTE DE HIPÓTESES EXERCÍCIO 1 (INTERVALO DE CONFIANÇA PARA MÉDIA) Suponha que X represente a duração da vida de uma peça de equipamento. Admita-se

Leia mais

Medidas de Grandezas Fundamentais - Teoria do Erro

Medidas de Grandezas Fundamentais - Teoria do Erro UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE CIÊNCIAS INTEGRADAS DO PONTAL Medidas de Grandezas Fundamentais - Teoria do Erro Objetivo As práticas que serão trabalhadas nesta aula têm os objetivos de

Leia mais

Código de Boas Práticas. para a Prevenção e Redução. de Micotoxinas em Cereais

Código de Boas Práticas. para a Prevenção e Redução. de Micotoxinas em Cereais Código de Boas Práticas para a Prevenção e Redução de Micotoxinas em Cereais Índice: Introdução... 3 I. Práticas recomendadas com base nas Boas Práticas Agrícolas (BPA) e nas Boas Práticas de Fabrico (BPF)...

Leia mais

CRM e Prospecção de Dados

CRM e Prospecção de Dados CRM e Prospecção de Dados Marília Antunes aula de 6 Abril 09 5 Modelos preditivos para classificação 5. Introdução Os modelos descritivos, tal como apresentados atrás, limitam-se à sumarização dos dados

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA MANUEL DA FONSECA, SANTIAGO DO CACÉM GRUPO DISCIPLINAR: 500 Matemática Aplicada às Ciências Sociais

ESCOLA SECUNDÁRIA MANUEL DA FONSECA, SANTIAGO DO CACÉM GRUPO DISCIPLINAR: 500 Matemática Aplicada às Ciências Sociais ANO: 11º ANO LECTIVO : 008/009 p.1/7 CONTEÚDOS MODELOS MATEMÁTICOS COMPETÊNCIAS A DESENVOLVER - Compreender a importância dos modelos matemáticos na resolução de problemas de problemas concretos. Nº. AULAS

Leia mais