Relógios de ponto Mensis Digito e Scripto 1.0

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Relógios de ponto Mensis Digito e Scripto 1.0"

Transcrição

1 Relógios de ponto Mensis Digito e Scripto Manual de Instalação e Operação 1.0 1

2 SUMÁRIO SUMÁRIO Sumário 1 Agradecimentos 5 2 Contato 5 3 Relógios Mensis Scripto Mensis Digito Indicadores visuais e sonoros Opcionais e acessórios Adaptador TCP-IP Conversor USB para comunicação via cabo Base USB para cartucho Base serial RS-232 para cartucho Adaptador veicular Especificações gerais Crachás Fabricação dos crachás Código de barras utilizado Posicionamento do código de barras Número de dígitos do código de barras Instalação do relógio Fixação à parede Ligação à rede elétrica Ligação de uma sirene Ligação de fechadura elétrica ou similar para controle de acesso Ligação e substituição das baterias Inserção e remoção do cartucho de memória Ligação do cabo serial Ligação do cabo serial com conversor USB Ligação da base USB para cartucho Ligação da base serial para cartucho Ligação do adaptador TCP-IP Ligação do relógio com TCP-IP interno Ligação do adaptador veicular Instalação do Software Mensis no computador Conteúdo do CD de instalação Requisitos mínimos do computador Instalação

3 SUMÁRIO SUMÁRIO 7 Rotina de utilização do sistema Utilização pelo funcionário Mensagens exibidas ao funcionário Utilização pelo administrador Menu de configurações do relógio Outras mensagens exibidas pelo relógio Teclas de atalho na tela inicial Crachá mestre Garantia Prazo de garantia Condições gerais da garantia Extinção da garantia

4 LISTA DE FIGURAS LISTA DE FIGURAS Lista de Figuras 1 Visão externa do Relógio Mensis Scripto Visão externa do Relógio Mensis Digito Adaptador TCP-IP externo Conectores do Mensis com TCP-IP interno Conversor USB (comunicação via cabo) Base USB (comunicação via cartucho) Base serial (comunicação via cartucho) Adaptador veicular Posição do código de barras no crachá horizontal Posição do código de barras no crachá vertical Parte traseira do relógio para instalação na parede Parafuso de fixação com a bucha na parede Conexão do relógio à rede elétrica Esquema elétrico de ligação da sirene Esquema elétrico de ligação da fechadura para controle de acesso Conector para ligar ou desligar a bateria Cartucho de memória dentro do relógio Cabo serial ligado do relógio ao computador Diagrama elétrico de ligação do cabo de comunicação no Mensis Scripto Diagrama elétrico de ligação do cabo de comunicação no Mensis Digito Conexão do relógio ao computador através do conversor USB Diagrama de ligação do Mensis Scripto através do conversor USB Diagrama de ligação do Mensis Digito através do conversor USB Ligação da base USB ao computador e do cartucho à base USB Ligação da base serial ao computador e do cartucho à base serial Ligação do relógio ao adaptador TCP e do adaptador ao ponto de rede Ligação do relógio com TCP-IP interno Ligação do adaptador veicular ao relógio e á bateria

5 2 CONTATO 1 Agradecimentos A equipe da Logmatch agradece e parabeniza-o por ter adquirido o sistema de ponto Mensis. Este é um completo sistema para coleta de ponto que surpreende pela simplicidade e versatilidade de operação, aliados à grande confiabilidade. Acompanha o relógio de ponto (Digito ou Scripto) o software de gerenciamento Mensis, que irá simplificar consideravelmente o trabalho com controle de ponto e freqüência de seus funcionários. Antes de instalar e utilizar o equipamento, leia atentamente este manual e siga os passos descritos para fazer a correta instalação de todo o sistema. Utilize-se também da documentação disponível no site e no CD de instalação para sanar quaisquer dúvidas que possam surgir. Caso você tenha alguma dúvida, crítica, comentário ou sugestão sobre este manual, entre em contato conosco através de um dos canais de comunicação abaixo: 2 Contato Logmatch Produtos Eletrônicos Ltda. Rua: Castelo de Lisboa, 301 Bairro: Castelo CEP: Belo Horizonte - MG Tel: 0 (xx) / Fax: 0 (xx) Homepage: 5

6 3 RELÓGIOS 3 Relógios 3.1 Mensis Scripto O Mensis Scripto é um relógio de ponto sofisticado, totalmente configurável e parametrizável. Pode ser utilizado tanto em empresas que necessitem de um controle de ponto rígido ou nas que desejam apenas registrar os horários de entrada e saída dos seus funcionários. Permite soar alarmes em horários pré-definidos e controlar a abertura de portas. Seu design é super compacto e se adequa com facilidade a qualquer ambiente, alem de ser construído em materiais de alta resistência e qualidade que lhe propiciam maior durabilidade. Possui um compartimento seguro, acessado somente com chave, onde ficam instalados o cartucho de memória e todos os conectores necessários à sua instalação. A bateria de emergência fica em um compartimento separado. Figura 1: Visão externa do Relógio Mensis Scripto 3.2 Mensis Digito O Mensis Digito é um relógio relógio de ponto com todas as características e funcionalidades contidas no Mensis Scripto mais a função de leitura de impressões digitais, também conhecido como sensor biométrico. Este sistema utiliza-se da leitura e confirmação de impressões digitais cadastradas para registrar o ponto do funcionário ou permitir o acesso a áreas restritas. 6

7 3.3 Indicadores visuais e sonoros 3 RELÓGIOS Figura 2: Visão externa do Relógio Mensis Digito 3.3 Indicadores visuais e sonoros O Relógio possui 4 indicadores: 2 sonoros e 2 visuais: Sonoros: Existem 2 tons de bips que podem ser emitidos de acordo com a situação. Um bip longo significa erro na operação sendo realizada. Três bips curtos indicam que a operação foi realizada com sucesso. Outros bips podem significar situações específicas. Visual: Um consiste no display de 2 linhas e 16 colunas. O outro indicador é o LED que indica que o relógio esta energizado. Este LED ficará piscando quando o sistema estiver operando em modo bateria. 3.4 Opcionais e acessórios Os relógios da linha Mensis contam com vários acessórios para ampliar ainda mais as possibilidades de utilização do sistema Adaptador TCP-IP O relógio Mensis para comunicação via TCP-IP existe em duas versões: com adaptador externo (figura 3) ou com TCP-IP interno (figura 4). Nas duas versões, a comunicação do relógio é feita através de um ponto de rede, utilizando um conector RJ-45. 7

8 3.4 Opcionais e acessórios 3 RELÓGIOS Figura 3: Adaptador TCP-IP externo Figura 4: Conectores do Mensis com TCP-IP interno Conversor USB para comunicação via cabo Quando o computador em que o Mensis é instalado não possui entrada serial RS-232, pode ser utilizada uma entrada USB para se comunicar com o relógio. O conversor USB (figura 5) permite que seja feita um comunicação via cabo, utilizando a porta USB do computador ao invés da porta serial. 8

9 3.4 Opcionais e acessórios 3 RELÓGIOS Figura 5: Conversor USB (comunicação via cabo) Base USB para cartucho Quando o computador em que o software Mensis é instalado não possui entrada serial RS-232, pode ser utilizada uma base USB para comunicação via cartucho (figura 6). Com esta base, é possível ler o cartucho pela entrada USB de seu computador. Figura 6: Base USB (comunicação via cartucho) Base serial RS-232 para cartucho A base serial é utilizada na comunicação com o cartucho do Mensis através da porta serial do seu computador. Figura 7: Base serial (comunicação via cartucho) 9

10 3.5 Especificações gerais 3 RELÓGIOS Adaptador veicular O adaptador veicular é utilizado para ligar o relógio de ponto em veículos equipados com tensão de alimentação de 12 V ou 24 V. Figura 8: Adaptador veicular 3.5 Especificações gerais As especificações abaixo mencionadas se aplicam aos dois modelos de relógios, Scripto e Digito. Número máximo de funcionários por relógio: 240 Número máximo de registros de ponto: aproximadamente 9600 Número máximo de acionamentos de sirene programáveis: 80 Alimentação: 90 a 240 V AC com ajuste automático. Fusível de proteção: 0,5 A (meio ampére). Consumo de energia: 3 Watts Memória do cartucho: 32 KB não volátil Saídas de relé (sirene e controle de acesso): Scripto: 2 relés NA. Corrente máxima de 2A e tensão máxima de 220 V. Digito: 2 relés NA. Corrente máxima de 1A e tensão máxima de 220 V. Tipo de cabo para comunicação serial: UTP Categoria 5 (o mesmo utilizado para conexões de rede de computadores). A boa qualidade do cabo utilizado, assim como sua correta ligação e isolamento são fundamentais para o funcionamento da comunicação do relógio com o computador. Comprimento máximo do cabo serial: 50 metros, na velocidade de comunicação Até 100 metros na velocidade de comunicação As distâncias máximas de comunicação podem não ser alcançadas em ambientes com altas taxas de ruídos eletromagnéticos (próximos a cabos de alta tensão, máquinas pesadas, motores elétricos... etc). 10

11 4 CRACHÁS Comprimento máximo do cabo do conversor USB: 1,5 m. modificado. Este cabo NÃO deve ser Comprimento máximo do cabo da base USB: 1,5 m. Este cabo NÃO deve ser modificado. Comprimento máximo do cabo da base serial: 1,5 m. Este cabo NÃO deve ser modificado. 4 Crachás O registro do ponto no relógio Mensis é feito através de crachás ou da impressão digital. 4.1 Fabricação dos crachás Os crachás a serem utilizados para registrar o ponto podem ser confeccionados por você ou por alguma empresa especializada. O processo de confecção dos crachás muitas vezes não é simples, dependendo dos recursos gráficos ao alcance de sua empresa. A Logmatch fornece o software LogCode, presente no CD de instalação do Mensis, que permite criar os códigos de barras para seus funcionários. O processo de utilização do LogCode consiste em visualizar na tela os códigos criados, capturar cada um deles e utilizar em um software gráfico específico. As medidas e o formato do código de barras devem ser rigorosamente respeitados a fim de produzir crachás com qualidade. O material utilizado é decisivo para garantir uma maior durabilidade do crachá. A Logmatch Produtos Eletrônicos produz os crachás sob encomenda para seus clientes, com qualidade, garantia e entrega rápida. Os crachás seguem rigorosamente o padrão dos relógios Mensis, e têm grande durabilidade. Os crachás produzidos pela Logmatch podem ser personalizados de acordo com os padrões gráficos, cores e logotipo de sua empresa. Além disso, a foto do funcionário e outras informações indicadas por você podem ser incluídas no crachá. Entre em contato com a Logmatch através dos dados da seção 2 ou acesse o nosso site e se informe dos preços e modelos. 4.2 Código de barras utilizado O código de barras utilizado nos relógios Mensis é o 2 de 5 intercalado (Interleaved 2 of 5 ). A relação entre as barras largas e finas é de 3, isto é, as barras largas devem ter 3 vezes a espessura de uma barra fina. Esta mesma relação vale para os espaços largos e finos. 4.3 Posicionamento do código de barras A posição do código de barras no crachá deve ser precisa para evitar problemas na leitura do mesmo. A figura 9 e a figura 10 indicam as medidas para se posicionar corretamente o código de barras nos crachás horizontais e verticais respectivamente. Pequenas variações nas medidas do crachá podem ser toleradas, mas procure sempre seguir esta especificação à risca para evitar problemas no reconhecimento dos seus crachás. 11

12 4.4 Número de dígitos do código de barras 5 INSTALAÇÃO DO RELÓGIO Figura 9: Posição do código de barras no crachá horizontal. Figura 10: Posição do código de barras no crachá vertical. 4.4 Número de dígitos do código de barras Os relógios Mensis reconhecem crachás com 2, 4, 6, 8, 10 e 12 dígitos. No caso de crachás com 12 dígitos, o primeiro e último dígitos serão ignorados pelo relógio e devem também ser ignorados ao cadastrar o funcionário no software Mensis. O número de dígitos do seu crachá irá depender do número de funcionários da sua empresa. Se você optar por utilizar 6 dígitos, por exemplo, cadastre o código do funcionário com 6 dígitos no software Mensis. Os zeros á esquerda que são colocados automaticamente pelo software Mensis são ignorados pelo relógio. No caso da utilização de crachá no Mensis Digito, apenas os 4 últimos dígitos do crachá serão considerados ao registrar o ponto. 5 Instalação do relógio A instalação do relógio de ponto e seus acessórios irá depender da estratégia de comunicação definida no momento da compra do relógio. Tire sempre todas as suas dúvidas antes de iniciar a instalação do relógio e seus acessórios. 12

13 5.1 Fixação à parede 5 INSTALAÇÃO DO RELÓGIO Estão listados abaixo todos os procedimentos para a instalação do relógio e de cada um de seus acessórios. Leia atentamente as instruções relacionadas á forma de comunicação e acessórios escolhidos por você. 5.1 Fixação à parede Escolha um local de fácil acesso, ventilado, protegido de sol e da água e a uma altura confortável para se instalar e operar o relógio. Lembre-se de que o equipamento deverá ser ligado à rede elétrica, e portanto, deverá haver uma tomada de alimentação no local. O relógio possui três pontos de fixação na parte traseira. Um superior centralizado e mais dois eqüidistantes na parte inferior. Primeiramente, faça o furo destinado ao encaixe superior. Em seguida, faça a montagem do parafuso como indicado na figura 12. Posicione o relógio sobre este parafuso e desloque-o para baixo. Feito este procedimento, abra o compartimento, nivele o relógio e marque os dois furos inferiores com o auxílio de um marcador. Remova-o para que sejam feitos os furos inferiores na parede. Volte a posiciona-lo sobre o parafuso superior e por dentro do relógio, insira os dois parafusos restantes. Figura 11: Parte traseira do relógio para instalação na parede. Figura 12: Parafuso de fixação com a bucha na parede. 5.2 Ligação à rede elétrica O relógio deve ser ligado na rede elétrica através do conector da fonte, conforme ilustrado na 13

14 5.3 Ligação de uma sirene 5 INSTALAÇÃO DO RELÓGIO figura 13. O relógio funciona tanto em 110V quanto em 220V, sem necessidade de ajustes. Ligue o pino do meio do conector a um aterramento para mehor proteção do relógio contra descargas atmosféricas e problemas da rede elétrica. Observações: Figura 13: Conexão do relógio à rede elétrica. Se na sua empresa a rede elétrica em que o relógio for conectado tiver problemas de instabilidade ou variações de tensão, utilize um estabilizador para ligá-lo. Este estabilizador é dos mesmos utilizados na ligação de computadores. 5.3 Ligação de uma sirene O relógio permite a ligação de uma sirene no contato do relé K1. O acionamento deste relé é controladodo através das configurações feitas no software Mensis, com horário, duração e dias da semana predeterminados. A sirene NÃO é alimentada pelo relógio. O relógio apenas comuta o relé que irá acionar a sirene. O esquema de ligação é exibido na figura 14. Observações: verifique no item 3.5 os limites de tensão e corrente do dispositivo que será conectado ao relé da sirene. 14

15 5.4 Ligação de fechadura elétrica ou similar para controle de 5 acesso INSTALAÇÃO DO RELÓGIO Figura 14: Esquema elétrico de ligação da sirene 5.4 Ligação de fechadura elétrica ou similar para controle de acesso Além da sirene, o relógio permite a ligação em uma fechadura elétrica ou outro dispositivo para controle de acesso. Esta ligação deve ser feita no relé K2. Toda vez que um crachá for passado e o ponto registrado, ou uma digital for verificada e aprovada (Digito), o relé será ativado e o dispositivo instalado será acionado. A fechadura NÃO é alimentada pelo relógio. O relógio apenas comuta o relé que irá acionar a fechadura. O esquema de ligação é exibido na figura 15. Figura 15: Esquema elétrico de ligação da fechadura para controle de acesso Observações: verifique no item 3.5 os limites de tensão e corrente do dispositivo que será conectado ao relé. Após feita a ligação elétrica, é necessário ativar o funcionamento da função controle de acesso através do menu de configurações do relógio. Siga as instruções da seção para habilitar a 15

16 5.5 Ligação e substituição das baterias 5 INSTALAÇÃO DO RELÓGIO função controle de acesso. 5.5 Ligação e substituição das baterias Todo relógio Mensis é equipado com uma bateria de emergência que lhe permite operar mesmo na falta de energia elétrica da rede convencional por até 12 horas. Toda vez que o relógio estiver operando no modo bateria isto será indicado no display, através de um pequeno símbolo. No caso de relógios equipados com display luminoso, o mesmo se apagará ao entrar no modo bateria. Para substituir as bateria, retire a tampa menor através dos dois parafusos. Retire as pilhas usadas e coloque as novas, observando a polaridade correta. Parafuse novamente a tampa. Existe um conector próximo ao cartucho que permite desligar ou ligar as baterias, conforme a figura 16. Figura 16: Conector para ligar ou desligar a bateria Para desligar a bateria do relógio, retire a capinha plástica que cobre o conetor da bateria. Para ligar a bateria novamente, coloque a capinha cobrindo os dois terminais do conector da bateria, conforme a figura. 5.6 Inserção e remoção do cartucho de memória Todos os registros de ponto e configurações são armazenados em um cartucho de memória que fica alojado em compartimento específico dentro do relógio. Para maior segurança, este compartimento só pode ser acessado utilizando-se a chave do relógio. Para inserir o cartucho de memória no relógio: Insira-o no conector conforme a figura

17 5.7 Ligação do cabo serial 5 INSTALAÇÃO DO RELÓGIO Empurre até ouvir um clique e solte. Para retirar o cartucho de memória do relógio: Empurre até ouvir um clique e solte. Puxe o cartucho. Figura 17: Cartucho de memória dentro do relógio 5.7 Ligação do cabo serial Para se comunicar via cabo, o relógio deve ser ligado através de um cabo a uma entrada serial do computador onde está instalado o software Mensis, conforme a figura 18. Veja na seção 3.5 a especificação do cabo e conector que devem ser utilizados. O diagrama de conexão do cabo serial ao relógio Mensis Scripto, é mostrado na figura 19. Fique atento à correta numeração dos pinos no nomento de confeccionar o cabo serial. O diagrama de conexão do cabo serial ao relógio Mensis Digito é mostrado na figura figura 20. Fique atento à correta numeração dos pinos no nomento de confeccionar o cabo serial. Caso pretenda montar o cabo em uma loja especializada, leve este manual para referência. 17

18 5.7 Ligação do cabo serial 5 INSTALAÇÃO DO RELÓGIO Figura 18: Cabo serial ligado do relógio ao computador Figura 19: Diagrama elétrico de ligação do cabo de comunicação no Mensis Scripto 18

19 5.8 Ligação do cabo serial com conversor USB 5 INSTALAÇÃO DO RELÓGIO Figura 20: Diagrama elétrico de ligação do cabo de comunicação no Mensis Digito 5.8 Ligação do cabo serial com conversor USB O relógio deve ser ligado no conversor USB através de um cabo serial, conforme especificado na seção 3.5. O conversor USB é então ligado ao computador onde está instalado o software Mensis através da uma entrada USB. Figura 21: Conexão do relógio ao computador através do conversor USB. 19

20 5.9 Ligação da base USB para cartucho 5 INSTALAÇÃO DO RELÓGIO Veja na seção 3.5 a especificação do cabo serial a ser utilizado. O diagrama de conexão do cabo serial com conversor USB ao relógio Mensis Scripto é mostrado na figura 22. Fique atento à correta numeração dos pinos no momento de confeccionar o cabo serial. Figura 22: Diagrama de ligação do Mensis Scripto através do conversor USB O diagrama de conexão do cabo serial com conversor USB ao relógio Mensis Digito é mostrado na figura 23. Fique atento à correta numeração dos pinos no momento de confeccionar o cabo serial. Figura 23: Diagrama de ligação do Mensis Digito através do conversor USB Caso pretenda montar o cabo em uma loja especializada, leve este manual para referência. Observação: é necessário instalar no computador o driver do conversor USB para que o mesmo seja utilizado pelo programa Mensis. Este software está disponível no CD de instalação do Mensis. 5.9 Ligação da base USB para cartucho A base USB é ligada a uma entrada USB do computador e deve permanecer ligada durante todo o tempo. Quando for necessário se comunicar com o cartucho, o mesmo deve ser inserido na base USB, conforme a figura

21 5.10 Ligação da base serial para cartucho 5 INSTALAÇÃO DO RELÓGIO Figura 24: Ligação da base USB ao computador e do cartucho à base USB Observação: é necessário instalar no computador o driver da base USB para que a mesma seja utilizada pelo programa Mensis. Este software está disponível no CD de instalação do Mensis Ligação da base serial para cartucho A base serial é ligada a uma entrada serial do computador e deve permanecer ligada durante todo o tempo. Quando for necessário se comunicar com o cartucho, o mesmo deve ser inserido na base serial, conforme a figura 25. Figura 25: Ligação da base serial ao computador e do cartucho à base serial 5.11 Ligação do adaptador TCP-IP O adaptador TCP-IP deve ligado a um ponto de rede através de seu conector RJ45. Este ponto de rede deve ser acessível a partir da rede interna de sua empresa. 21

22 5.12 Ligação do relógio com TCP-IP interno 5 INSTALAÇÃO DO RELÓGIO Deve também ser ligado ao relógio através de um cabo serial. Este cabo serial é ligado no conector DB9 do adapatador. Figura 26: Ligação do relógio ao adaptador TCP e do adaptador ao ponto de rede Veja a especificação do cabo serial e do conetor na seção 3.5. Observação: é necessário instalar no computador o driver do conversor TCP-IP para que o mesmo seja utilizado pelo programa Mensis. Este software está disponível no CD de instalação do Mensis Ligação do relógio com TCP-IP interno O relógio com TCP-IP interno é ligado diretamente ao ponto de rede através de seu conector RJ-45, conforme a figura. Veja a especificação do cabo serial e do conector na seção 3.5. Observação: é necessário instalar no computador o driver do Mensis TCP-IP para que o mesmo seja utilizado pelo programa Mensis. Este software está disponível no CD de instalação do Mensis. 22

23 5.13 Ligação do adaptador veicular 5 INSTALAÇÃO DO RELÓGIO Figura 27: Ligação do relógio com TCP-IP interno Ligação do adaptador veicular O adaptador veicular permite que o relógio seja ligado em um carro, ônibus, caminhão ou qualquer outro veículo que disponibilize uma fonte de energia de 12 ou 24 V. A imagem abaixo ilustra como deve ser feita a ligação do adaptador veicular ao relógio e à fonte de energia de seu veículo. Figura 28: Ligação do adaptador veicular ao relógio e á bateria. 23

24 6 INSTALAÇÃO DO SOFTWARE MENSIS NO COMPUTADOR 6 Instalação do Software Mensis no computador O Mensis é um software robusto e simples de utilizar que simplifica o processo de cálculo de horas trabalhadas e emite diversos tipos de relatórios, permitindo controlar a frequência de seus funcionários de uma forma individualizada ou coletiva. 6.1 Conteúdo do CD de instalação O CD de instalação fornecido junto com o relógio de ponto Mensis contém todos os programas que podem ser necessários à utilização do relógio de ponto e do software Mensis. Além do sofware Mensis, os drivers para utilização dos dispositivos USB e TCP-IP também são fornecidos. Este manual em formato PDF também faz parte do CD de instalação. 6.2 Requisitos mínimos do computador Os requisitos mínimos informam as características mínimas necessárias ao seu computador para que o Mensis possa ser utilizado. Processador 266 Mhz ou superior. 128 MB de memória RAM. 30 MB de espaço livre em disco. 1 porta serial RS232 disponível( caso a comunicação seja via cabo serial ou base de cartucho serial). 1 porta USB disponível( caso a comunicação seja via cabo com conversor USB ou base de cartucho USB). Monitor e placa de vídeo com resolução mínima de 800x600. Windows 98, 2000 ou XP. CD-ROM, conexão de rede, internet ou outro meio para a instalação inicial do software. Impressora configurada para imprimir os relatórios. 6.3 Instalação Para instalar o software Mensis, execute o programa Instalar Mensis.exe presente no CD de instalação. Siga os passos descritos na instalação. Ao fim da instalação, será criado um atalho na área de trabalho para acesso ao Mensis. Em caso de dúvidas na instalação do software, veja a documentação contida no próprio CD de instalação ou entre em contato com o suporte técnico. 24

25 7 ROTINA DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA 7 Rotina de utilização do sistema A utilização do software e do relógio de ponto Mensis é extremamente simples, tanto pelo funcionário que registrará o ponto quanto para o administrador que irá fazer a coleta do ponto e gerar os relatórios. A rotina geral de utilização do sistema é a seguinte: 1. Instale o relógio de ponto de acordo com as instruções da seção Instale o software no computador de acordo com as instruções da seção Cadastre os horários, funcionários e demais dados no programa, de acordo com as instruções e documentação recebidas no treinamento. 4. Providencie a confecção do crachás (caso não esteja sendo utilizado o Mensis Digito). Caso necessário, entre em contato com a Logmatch através dos dados da seção 2, para receber instruções de como proceder. 5. Faça a programação do relógio. Esta programação consiste em enviar os funcionários e seus respectivos horários do computador para o relógio. Desta maneira, o relógio poderá registrar o ponto e bloquear as marcações fora do horário determinado. Após programado, o relógio NÃO precisará do computador novamente até o dia de coletar o ponto. 6. Aguarde que seus funcionários registrem o ponto. Em geral, a coleta é feita a cada 15 ou 30 dias, mas este tempo pode ser definido por você. 7. Passado o prazo determinado, faça a coleta do ponto. 8. Faça os abonos e modificações necessárias aos registros na tela de ponto. 9. Faça um backup da base de dados de cada empresa utilizada nos passos anteriores. 10. Apague os registros de ponto do relógio (ou cartucho de memória). Isto irá esvaziar a memória do relógio para que ele possa coletar os registros de ponto do período seguinte. 11. Imprima os relatórios de ponto. 12. Caso tenha cadastrado um novo funcionário ou apagado um funcionário existente, volte para o item 5. Se houver alguma modificação em alguma tabela de horários, volte para o item 5. Se os funcionários e horários continuam os mesmos do período anterior, volte para o item Utilização pelo funcionário A utilização pelo funcionário consiste apenas em registrar o ponto nos horários pré-determinados. O sentido de passagem do crachá NÃO é relevante. Para registrar o ponto através da impressão digital, o funcionário deverá pressionar uma das teclas numéricas, de 2 a 9. Assim que o sensor acender a luz vermelha, deve-se colocar o dedo no sensor até que o mesmo se apague. 25

26 7.1 Utilização pelo funcionário 7 ROTINA DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA Caso não seja exibida nenhuma mensagem no relógio, significa que digital não foi lida corretamente, e o procedimento deve ser repetido, posicionando-se melhor o dedo de forma a cobrir a maior área possível do sensor. Ao passar o crachá ou colocar o dedo, o funcionário será informado se o ponto foi registrado e os motivos caso não tenha sido. Algumas mensagens podem ser mostradas no display dependendo da situação. Quando o ponto é registrado corretamente, são emitidos três bips curtos, indicando que o procedimento ocorreu normalmente. Nesse caso, será mostrado na primeira linha do display o código do funcionário e na segunda linha, o turno em que o ponto foi registrado. Quando o ponto não for registrado, será mostrado no display o motivo pelo qual o registro não foi armazenado. Neste caso é emitido um bip longo indicando que houve falha no procedimento. Neste caso, os funcionários deverão ser instruídos a tomar as providências definidas pela empresa, como por exemplo, procurar o departamento de RH Mensagens exibidas ao funcionário Várias mensagens podem ser exibidas ao funcionário dependendo da situação ao registrar o ponto: Erro de leitura: Acontece quando o sensor não consegue identificar o código do crachá. Causas: Geralmente isto ocorre quando o crachá está sujo, danificado ou foi passado em uma velocidade muito lenta ou muito rápida. Se o seu crachá nunca foi utilizado antes, verifique se não há problemas na confecção do mesmo. Solução: Limpe o crachá ou passe-o com uma velocidade diferente e constante. Se possível, teste o crachá em um outro relógio para se certificar de que o mesmo não está com problemas. Não cadastrado: Ocorre quando o código do crachá não corresponde a nenhum funcionário cadastrado no relógio. Causas: A programação do relógio NÃO foi realizada. O código do crachá NÃO corresponde a nenhum dos funcionários cadastrados na base de dados com a qual foi programado o relógio. Solução: Passe o crachá novamente e anote o código que é exibido no display do relógio. Verifique se este código é o crachá de algum funcionário de sua empresa cadastrado no software. Fora do horário: O funcionário não tem permissão para registrar o ponto neste horário. Causas: A data ou a hora do relógio podem estar erradas. Verifique no menu de ajuste de horas se a data e hora estão corretas. Não se esqueça de verificar também o ano. O funcionário pode estar mesmo fora do horário permitido. O funcionário pode estar associado a uma tabela de horários diferente da esperada. 26

ST 160 ST 160 0 # Manual de Referência e Instalação

ST 160 ST 160 0 # Manual de Referência e Instalação ST 160 ST 160 1 2 3 4 5 6 7 8 9 0 # Manual de Referência e Instalação Descrições 1 1 2 3 4 5 6 7 8 9 0 # 3 2 Número Descrição 1 Indicador de modo 2 Antena 3 Matriz do Teclado 4 Parafuso Especificações

Leia mais

Manual de Instalação... 2 RECURSOS DESTE RELÓGIO... 3 1 - REGISTRANDO O ACESSO... 4 1.1 Acesso através de cartão de código de barras:...

Manual de Instalação... 2 RECURSOS DESTE RELÓGIO... 3 1 - REGISTRANDO O ACESSO... 4 1.1 Acesso através de cartão de código de barras:... 0 Conteúdo Manual de Instalação... 2 RECURSOS DESTE RELÓGIO... 3 1 - REGISTRANDO O ACESSO... 4 1.1 Acesso através de cartão de código de barras:... 4 1.2 Acesso através do teclado (digitando a matrícula):...

Leia mais

Duas capacidades de armazenamento de digitais. Opção para 1.900 digitais (padrão) ou 9.500 digitais opcional);

Duas capacidades de armazenamento de digitais. Opção para 1.900 digitais (padrão) ou 9.500 digitais opcional); Características Possui estrutura com design moderno e LEDs que indicam a confirmação de registros; Exclusivo sistema de hibernação quando o equipamento encontra-se sem energia vinda da rede elétrica, o

Leia mais

Fechadura de códigos por Impressão Digital. Manual de instalação e utilização

Fechadura de códigos por Impressão Digital. Manual de instalação e utilização Fechadura de códigos por Impressão Digital Manual de instalação e utilização CARACTERÍSTICAS SUMÁRIO CARACTERÍSTICAS ---------------------------------------------------------------------- P2 COMPONENTES,

Leia mais

Conteúdo BIOTRONIC PLUS

Conteúdo BIOTRONIC PLUS 0 Conteúdo Manual de Instalação...3 RECURSOS DESTE RELÓGIO...5 1 - REGISTRANDO O ACESSO...7 1.1 Acesso através do sensor biométrico:...7 1.2 Acesso através de cartão de código de barras:...7 1.3 Acesso

Leia mais

SENHA LIGHT VERSÃO DO MANUAL

SENHA LIGHT VERSÃO DO MANUAL SENHA LIGHT VERSÃO DO MANUAL 1.2. de 05/02/2013 7767 2 Sumário 1. Apresentação... 5 2. Itens que Acompanham... 5 3. Especificações Técnicas... 5 4. Características Gerais... 6 5. Visão geral do Equipamento...

Leia mais

Duas capacidades de armazenamento de digitais: 1.900 digitais (padrão) ou 9.500 digitais (opcional);

Duas capacidades de armazenamento de digitais: 1.900 digitais (padrão) ou 9.500 digitais (opcional); Características Possui estrutura com design moderno e LEDs que indicam a confirmação de registros; Os dados são gravados em um cartucho USB. Este modo de gravação oferece total proteção contra a perda

Leia mais

Controle de acesso FINGER

Controle de acesso FINGER Controle de acesso FINGER MANUAL DE INSTRUÇÕES Sobre esse Guia Esse guia fornece somente instruções de instalação. Para obter informações sobre instruções de uso, favor ler o Manual do usuário.. ÍNDICE

Leia mais

PLANATC. Manual de Instalação. Scanner SC-7000

PLANATC. Manual de Instalação. Scanner SC-7000 Manual de Instalação Scanner SC-7000 1 Sistema de comunicação e análise da injeção eletrônica - Scanner SC-7000. O Scanner SC-7000 é um equipamento de fácil utilização para profissionais em injeção eletrônica

Leia mais

Henry Equipamentos Eletrônicos e Sistemas Ltda.

Henry Equipamentos Eletrônicos e Sistemas Ltda. Manual do equipamento Henry Equipamentos Eletrônicos e Sistemas Ltda. +55 41 3661-0100 Rua Rio Piquiri, 400 - Jardim Weissópolis - Pinhais/PR - Brasil CEP: 83322-010 CNPJ: 01.245.055/0001-24 Inscrição

Leia mais

Hera Indústria de Equipamentos Eletrônicos LTDA. Manual de Instalação e Operação. Central de alarme HR 4020 2 setores HERA.

Hera Indústria de Equipamentos Eletrônicos LTDA. Manual de Instalação e Operação. Central de alarme HR 4020 2 setores HERA. Central de alarme HR 4020 2 setores HERA Manual do Usuário 1 Índice: 1 Aplicação... 3 2 Características... 3 3 - Apresentação da Central... 3 3.1 - Parte externa... 3 3.2 - Parte interna... 4 4 - Diagramas

Leia mais

Viggia Manual de instruções

Viggia Manual de instruções Viggia Manual de instruções INDICE 1. INTRODUÇÃO...1 1.1. O QUE É O VIGGIA?...1 1.2. QUAIS AS APLICAÇÕES DO LEITOR VIGGIA?...2 2. KIT VIGGIA...3 3. CONFIGURAÇÃO DO LEITOR VIGGIA...4 3.1. TOP RONDA...4

Leia mais

Manual de Instruções do Senha Light

Manual de Instruções do Senha Light Manual de Instruções do Senha Light 2 Sumário 1. Apresentação... 4 2. Especificações Técnicas... 4 3. Configuração do Sistema... 5 4. Esquema de Ligação... 5 4.1. Ligação da Fechadura Eletroímã... 6 4.1.1.

Leia mais

MANUAL DE OPERAÇÃO DO PROGRAMADOR DE ALARMES MOD. EB-14

MANUAL DE OPERAÇÃO DO PROGRAMADOR DE ALARMES MOD. EB-14 MANUAL DE OPERAÇÃO DO PROGRAMADOR DE ALARMES MOD. EB-14 EBEST COM. DE PROD. ELETRÔNICOS LTDA http://www.ebest-eng.com.br ebest-eng@uol.com.br Av. Otávio Braga de Mesquita, 1299, 2 andar SL 7 GUARULHOS

Leia mais

EM398x-R1 UPS 600-1000-1600VA

EM398x-R1 UPS 600-1000-1600VA EM398x-R1 UPS 600-1000-1600VA EM398X-R1 - UPS 600-1000-1600VA 2 PORTUGUÊS Índice 1.0 Introdução... 2 1.1 Funções e funcionalidades... 2 1.2 Conteúdo da embalagem... 3 1.3 Ligar a UPS... 3 2.0 Software

Leia mais

Manual do Data Logger Perceptec DL12 One Way. Descartável

Manual do Data Logger Perceptec DL12 One Way. Descartável Manual do Data Logger Perceptec DL12 One Way Descartável Conteúdo: 1 - Apresentação 2 - Características 3 - Instalação do sistema 4 - Funcionamento 5 - Especificações 6 - Certificado de Garantia 7 - Certificado

Leia mais

TopPendrive Manual de Instruções TopPendrive - MP07301-01 Rev 06-03/05/2010 PG - 1 -

TopPendrive Manual de Instruções TopPendrive - MP07301-01 Rev 06-03/05/2010 PG - 1 - TopPendrive Manual de Instruções TopPendrive - MP07301-01 Rev 06-03/05/2010 PG - 1 - Índice Manual de Instruções TopPendrive - MP07301-01 Rev 06-03/05/2010 PG - 2 - ÍNDICE 1 APRESENTAÇÃO... 3 1.1 ACESSÓRIOS

Leia mais

Manual de Instalação e Utilização

Manual de Instalação e Utilização Manual de Instalação e Utilização SUMÁRIO: 1. Introdução 2. Funcionamento 3. Sinalização 4. Programação 5. Controlando o equipamento via ligação de voz 6. Exemplos de programação 7. Especificações 8. Certificado

Leia mais

PLANATC Manual de Instalação. Scanner SC-9000. www.planatc.com.br

PLANATC Manual de Instalação. Scanner SC-9000. www.planatc.com.br Manual de Instalação Scanner SC-9000 1 O Scanner SC-9000 é acompanhado por: - Modulo eletrônico com interface USB ou Serial (SC-9000); - Cabo de 10 metros; - CD com software de instalação; - Kit 07 cabos

Leia mais

DL-1500. Manual de Operação. www.dlock.com.br

DL-1500. Manual de Operação. www.dlock.com.br DL-1500 Manual de Operação Agradecemos por ter adquirido este produto Leia o manual por completo antes de utilizar o produto Guarde este manual para futuras referências www.dlock.com.br Observações: 1.

Leia mais

Central de Alarme de Oito Zonas

Central de Alarme de Oito Zonas Central de Alarme de Oito Zonas R02 ÍNDICE CARACTERÍSTICAS GERAIS:... 3 CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS:... 3 CONHECENDO A CENTRAL:... 4 COMO A CENTRAL FUNCIONA:... 4 COMO APAGAR A MEMÓRIA DA CENTRAL:... 4 COMO

Leia mais

Central de alarme Ventura GSM

Central de alarme Ventura GSM Central de alarme Ventura GSM Manual do Usuário 1 Índice: 1 Aplicação:... 3 2 Características:... 3 3 Características de funcionamento... 3 4- Apresentação da Central... 4 4.1 Parte externa... 4 4.2 Parte

Leia mais

Características Técnicas

Características Técnicas Características Técnicas Equipamento homologado de acordo com o Portaria 1510/09 do MTE, com as seguintes características: Possui 2 processadores de 32 Bits, onde um é dedicado para marcações de ponto

Leia mais

MANUAL DE OPERAÇÃO DO PROGRAMADOR DE ALARMES MOD. EB-15

MANUAL DE OPERAÇÃO DO PROGRAMADOR DE ALARMES MOD. EB-15 Empresa Brasileira de Engenharia, Sistemas e Tecnologia MANUAL DE OPERAÇÃO DO PROGRAMADOR DE ALARMES MOD. EB-15 EBEST COM. DE PROD. ELETRÔNICOS LTDA http://www.ebest-eng.com.br ebest-eng@uol.com.br Av.

Leia mais

Duas capacidades de armazenamento de digitais. Opção para 1.900 digitais (padrão) ou 9.500 (opcional);

Duas capacidades de armazenamento de digitais. Opção para 1.900 digitais (padrão) ou 9.500 (opcional); Características Fabricada em aço-carbono, com pintura em epóxi preto; Tratamento anticorrosivo; Acabamento em aço inox; Fechadura para acesso aos componentes eletrônicos; Iluminação frontal, com chave

Leia mais

Modelo R02 - Volume 2 - Operacional

Modelo R02 - Volume 2 - Operacional Modelo R02 - Volume 2 - Operacional INTRODUÇÃO Este manual foi elaborado com a finalidade de exemplificar todas as operações possíveis de serem executadas no equipamento. O equipamento Prisma Super Fácil

Leia mais

Duplo Indicador de Temperatura com Alarme T204i/2T0-AL HNI Cód. 90.506.0082

Duplo Indicador de Temperatura com Alarme T204i/2T0-AL HNI Cód. 90.506.0082 MANUAL DE OPERAÇÃO Duplo Indicador de Temperatura com Alarme T204i/2T0-AL HNI Cód. 90.506.0082 Programa Executivo: T204AP_2T0AL Modelos: 220VAC, 127VAC e 24VAC. 40.000.0181 Rev. A maio 2011. ÍNDICE 1.

Leia mais

MARQUE PONTO. Registrador Eletrônico de Ponto - Manual de Operação 1.3

MARQUE PONTO. Registrador Eletrônico de Ponto - Manual de Operação 1.3 w MARQUE PONTO Registrador Eletrônico de Ponto - Manual de Operação 1.3 1 2 ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO 4 1.1. APRESENTAÇÃO 4 1.2. MODO DE USO 4 1.3. APRESENTAÇÃO E INFORMAÇÕES INICIAIS 5 2 FIXAÇÃO DO EQUIPAMENTO

Leia mais

Henry Equipamentos Eletrônicos e Sistemas Ltda.

Henry Equipamentos Eletrônicos e Sistemas Ltda. Henry Equipamentos Eletrônicos e Sistemas Ltda. +55 41 3661-0100 Rua Rio Piquiri, 400 - Jardim Weissópolis - Pinhais/PR - Brasil CEP: 83322-010 CNPJ: 01.245.055/0001-24 Inscrição Estadual: 90.111.008-53

Leia mais

1.3 Conectando a rede de alimentação das válvulas solenóides

1.3 Conectando a rede de alimentação das válvulas solenóides 1.3 Conectando a rede de alimentação das válvulas solenóides CONTROLE DE FLUSHING AUTOMÁTICO LCF 12 Modo Periódico e Horário www.lubing.com.br (19) 3583-6929 DESCALVADO SP 1. Instalação O equipamento deve

Leia mais

Características Técnicas

Características Técnicas Características Técnicas Equipamento homologado de acordo com o Portaria 1510/09 do MTE, com as seguintes características: Possui 2 processadores de 32 Bits, onde um é dedicado para marcações de ponto

Leia mais

T O M e P U L S O. Disca em linhas ECONÔMICAS. Discadora Telefônica

T O M e P U L S O. Disca em linhas ECONÔMICAS. Discadora Telefônica Discadora Telefônica T O M e P U L S O Disca em linhas ECONÔMICAS Disca em modo TOM e PULSO Disca para até 5 números Não perde memória em caso de falta de energia elétrica www.genno.com.br MAGADTDPTF05V1

Leia mais

DIGIPROX SA202 VERSÃO DO MANUAL

DIGIPROX SA202 VERSÃO DO MANUAL DIGIPROX SA202 VERSÃO DO MANUAL 1.0 de 01/04/02013 8672 2 Sumário 1. Apresentação... 5 2. Itens que Acompanham... 5 3. Especificações Técnicas... 5 4. Características Gerais... 6 5. Visão Geral do Equipamento...

Leia mais

Características. São Paulo: (11) 4063-5544 Campinas: (19) 4062-9211 Campo Grande: (67) 4062-7122 Cuiabá: (65) 4052-9722. MPEBrasil

Características. São Paulo: (11) 4063-5544 Campinas: (19) 4062-9211 Campo Grande: (67) 4062-7122 Cuiabá: (65) 4052-9722. MPEBrasil Características - Único com este conceito no mercado e com preços atraentes; Iluminação frontal, com chave liga/desliga, em quatro opções de cores (azul, verde, vermelho e amarelo); - Possui sistema de

Leia mais

LINEAR EQUIPAMENTOS RUA SÃO JORGE, 269 - TELEFONE: 6823-8800 SÃO CAETANO DO SUL - SP - CEP 09530-250

LINEAR EQUIPAMENTOS RUA SÃO JORGE, 269 - TELEFONE: 6823-8800 SÃO CAETANO DO SUL - SP - CEP 09530-250 LINEAR EQUIPAMENTOS RUA SÃO JORGE, 269 - TELEFONE: 6823-8800 SÃO CAETANO DO SUL - SP - CEP 09530-250 Recomendações Iniciais SOFTWARE HCS 2005 - VERSÃO 4.2 (Compatível com Guarita Vr4.03 e Vr4.04) Para

Leia mais

CENTRAL DE ALARME BRISA 8 VOZ / BRISA 8 SINAL

CENTRAL DE ALARME BRISA 8 VOZ / BRISA 8 SINAL CENTRAL DE ALARME BRISA 8 VOZ / BRISA 8 SINAL CARACTERÍSTICAS BÁSICAS 8 Zonas programáveis sendo 4 mistas, ou seja, com fio e sem fio e 4 com fio; 1 senha mestre; 1 senha de usuário; Entrada para teclado

Leia mais

Central Discadora Celular. ITCell SEG MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO P P B. Empresa Nacional. Processo Produtivo Básico

Central Discadora Celular. ITCell SEG MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO P P B. Empresa Nacional. Processo Produtivo Básico Central Discadora Celular ITCell MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO P P B Processo Produtivo Básico Empresa Nacional 01. INTRODUÇÃO 03 02. FUNCIONAMENTO 03 2.1. SINAIS SONOROS 03 2.2. ESQUEMA DE CONEXÃO 04

Leia mais

Manual de Instruções do Relógio. Software para uso opcional. 30 õ. Faça as etiquetas dos cartões ponto com rapidez e facilidade

Manual de Instruções do Relógio. Software para uso opcional. 30 õ. Faça as etiquetas dos cartões ponto com rapidez e facilidade Software para uso opcional Manual de Instruções do Relógio Faça as etiquetas dos cartões ponto com rapidez e facilidade DIPONTO Agilize o cálculo das horas trabalhadas, faltosas e extras Software DIPONTO

Leia mais

Inner Bio T24-04-0010 Manual de instruções

Inner Bio T24-04-0010 Manual de instruções T24-04-0010 Manual de instruções 1 NOTAS E CUIDADOS NA INSTALAÇÃO...2 2 INTRODUÇÃO...3 2.1 O QUE É O COLETOR DE DADOS INNER BIO?...3 2.2 QUAIS AS APLICAÇÕES DO INNER BIO?...4 2.3 QUE PROGRAMA UTILIZAR

Leia mais

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador.

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador. INTRODUÇÃO O Programa pode ser instalado em qualquer equipamento que utilize o sistema operacional Windows 95 ou superior, e seu banco de dados foi desenvolvido em MySQL, sendo necessário sua pré-instalação

Leia mais

Conect. Senha. Manual de Instalação Controle de Acesso C203702R3

Conect. Senha. Manual de Instalação Controle de Acesso C203702R3 Conect Senha C203702R3 Manual de Instalação Controle de Acesso : 1 - Antes de Começar...01 2 - Características Gerais... 02 3 - O Teclado... 03 4 - Instalação... 04 5 - Sinalização Audível... 05 6 - Sinalização

Leia mais

Monitor Digital Interno VPIP

Monitor Digital Interno VPIP Imagem Meramente Ilustrativa Monitor Digital Interno VPIP Manual de Referência e Instalação Sumário 1. Parâmetros Técnicos... 3 2. Funções Básicas... 4 3. Instalação... 4 4. Conexões... 5 5. Operação de

Leia mais

Plus - Manual do equipamento

Plus - Manual do equipamento Plus - Manual do equipamento Plus - Manual do equipamento SUMÁRIO 1. CUIDADOS COM O EQUIPAMENTO... 4 2. DESCRIÇÃO... 5 2.1 Dimensões... 5 2.2 Funções e Características... 5 3. INSTALAÇÃO... 6 3.1 Gabarito

Leia mais

Manual. ID REP Config Versão 1.0

Manual. ID REP Config Versão 1.0 Manual ID REP Config Versão 1.0 Sumário 1. Introdução... 3 2. Pré-Requisitos... 3 3. Instalação do ID REP Config... 4 4. Visão Geral do Programa... 8 4.1. Tela Principal... 8 4.2. Tela de Pesquisa... 12

Leia mais

ori Portaria á su R al Time e U o dlauna M

ori Portaria á su R al Time e U o dlauna M M a nua ld o Usu á roi Portaria Re al Time Sumário Introdução... Especificações... 3 3 Ilustrações Portaria RT sem descarga de coletor... Portaria RT com descarga de coletor... Portaria RT TCP/IP... Portaria

Leia mais

Portaria Express 3.0

Portaria Express 3.0 Portaria Express 3.0 A portaria do seu condomínio mais segura e eficiente. Com a preocupação cada vez mais necessária de segurança nos condomínio e empresas, investe-se muito em segurança. Câmeras, cercas,

Leia mais

Manual d o usuário DATAREPi8T

Manual d o usuário DATAREPi8T Manual d o usuário DATAREPi8T Nenhuma parte desta publicação pode ser reproduzida sem permissão da Diponto Ltda. As informações e especificações técnicas podem mudar a qualquer momento sem aviso prévio.

Leia mais

Manual do usuário 602 DUO

Manual do usuário 602 DUO Manual do usuário K 602 402 602 DUO Índice 1. Produto 4 2. Instalação 5 2.1. Instalação da bateria...5 2.2. Recarga da bateria...6 2.3. Duração da bateria em uso e em repouso...7 2.4. Conexão na linha

Leia mais

APRESENTAÇÃO APLICAÇÃO

APRESENTAÇÃO APLICAÇÃO APRESENTAÇÃO Acompanhando a constante evolução tecnológica e correspondendo as exigências do mercado, a KL oferece um equipamento que reúne a mais avançada tecnologia, integrando um moderno sistema de

Leia mais

Manual de Referência e Instalação T-700. Manual de Referência e Instalação

Manual de Referência e Instalação T-700. Manual de Referência e Instalação Manual de Referência e Instalação T-700 Manual de Referência e Instalação Índice 1. Introdução...3 1.1 Prefácio...3 1.2 Lista de Peças...3 1.3 Aparência...4 2 Preparativos Para Antes do Uso...5 2.1 Alimentação...5

Leia mais

Manual. ID REP Config Versão 1.0

Manual. ID REP Config Versão 1.0 Manual ID REP Config Versão 1.0 Sumário 1. Introdução... 3 2. Pré-Requisitos... 3 2.1. Atualização... 3 3. Instalação do ID REP Config... 4 4. Visão Geral do Programa... 6 4.1. Tela Principal... 6 4.2.

Leia mais

Duas capacidades de armazenamento de digitais. Opção para 1.900 digitais (padrão) ou 9.500 digitais (opcional);

Duas capacidades de armazenamento de digitais. Opção para 1.900 digitais (padrão) ou 9.500 digitais (opcional); Características Fabricada em aço-carbono, com pintura em epóxi preto; Tratamento anticorrosivo e acabamento em aço inox; Fechadura para acesso aos componentes eletrônicos; Sistema de amortecimento de giros

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO FECHADURA ELETRÔNICA COM VISOR BASIC PLUS

MANUAL DO USUÁRIO FECHADURA ELETRÔNICA COM VISOR BASIC PLUS 1 / 11 MANUAL DO USUÁRIO FECHADURA ELETRÔNICA COM VISOR 2 / 11 ÍNDICE 1 IDENTIFICAÇÃO... 3 2 INSTALAÇÃO... 3 2.1 Conteúdo... 3 2.2 Desembalagem... 4 2.3 Instruções de Instalação... 4 2.3.1 Fixação do teclado

Leia mais

Controle de Acesso Stand Alone Biofinger 22K

Controle de Acesso Stand Alone Biofinger 22K Imagem meramente ilustrativa Controle de Acesso Stand Alone Biofinger 22K 1 Sumário Apresentação... 3 1. Fixação do Equipamento... 3 2. Estrutura e Funções... 4 3. Conexões... 4 4. Conexão com outros acessórios...

Leia mais

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador.

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador. INTRODUÇÃO O Programa pode ser instalado em qualquer equipamento que utilize o sistema operacional Windows 95 ou superior, e seu banco de dados foi desenvolvido em MySQL, sendo necessário sua pré-instalação

Leia mais

Manual do aplicativo Conexão ao telefone

Manual do aplicativo Conexão ao telefone Manual do aplicativo Conexão ao telefone Copyright 2003 Palm, Inc. Todos os direitos reservados. O logotipo da Palm e HotSync são marcas registradas da Palm, Inc. O logotipo da HotSync e Palm são marcas

Leia mais

Acabamento em aço inox (Tampa superior embutida, proporcionando um melhor acabamento);

Acabamento em aço inox (Tampa superior embutida, proporcionando um melhor acabamento); Características Fabricada em aço-carbono com pintura em epóxi preto; Tratamento anti-corrosivo; Acabamento em aço inox (Tampa superior embutida, proporcionando um melhor acabamento); Fechadura para acesso

Leia mais

Hera Indústria de Equipamentos Eletrônicos LTDA. Manual de Instalação e Operação. Central de alarme HR 4031 Light \ Plus 4 setores HERA

Hera Indústria de Equipamentos Eletrônicos LTDA. Manual de Instalação e Operação. Central de alarme HR 4031 Light \ Plus 4 setores HERA Central de alarme HR 4031 Light \ Plus 4 setores HERA Manual do Usuário 1 Índice: 1 Aplicação:... 3 2 Características:... 3 3 Características de funcionamento... 3 4- Apresentação da Central... 4 4.1 Parte

Leia mais

Flex Acesso. Manual do Usuário. MHF SISTEMAS LTDA www.mhfsistemas.com.br mhfsistemas@mhfsistemas.com.br (11) 6091-9353

Flex Acesso. Manual do Usuário. MHF SISTEMAS LTDA www.mhfsistemas.com.br mhfsistemas@mhfsistemas.com.br (11) 6091-9353 Flex Acesso Manual do Usuário MHF SISTEMAS LTDA mhfsistemas@mhfsistemas.com.br (11) 6091-9353 Índice INTRODUÇÃO... 3 Solicitação de Identificação e Senha para Acesso ao Sistema... 3 ARQUIVOS... 4 PROCEDIMENTOS

Leia mais

Guia de Instalação do Software Mesa Virtual 2.0 Impacta

Guia de Instalação do Software Mesa Virtual 2.0 Impacta Guia de Instalação do Software Mesa Virtual 2.0 Impacta Este documento descreve os passos necessários para a correta instalação e configuração inicial do software Mesa Virtual 2.0 funcionando com uma central

Leia mais

Índice. Mamut Gravador Telefônico Digital MGC Manual de Instalação Procedimento de Instalação do Gravador Digital Mamut. V 1.0

Índice. Mamut Gravador Telefônico Digital MGC Manual de Instalação Procedimento de Instalação do Gravador Digital Mamut. V 1.0 Procedimento de Instalação do Gravador Digital Mamut. V 1.0 Índice 1- Preparação da CPU para o funcionamento do Gravador Digital Mamut 1.1 - Preparação da CPU 1.2 - Instalação do Firebird 2 - Instalação

Leia mais

Manual de Operação REV 2.2 MMD1 Virtual Sistema Inteligente (VSI) VERSÃO 2.7 OPERAÇÃO

Manual de Operação REV 2.2 MMD1 Virtual Sistema Inteligente (VSI) VERSÃO 2.7 OPERAÇÃO Manual de Operação REV 2.2 MMD1 Virtual Sistema Inteligente (VSI) VERSÃO 2.7 OPERAÇÃO Parabéns! Você acaba de adquirir um produto de alta confiabilidade, projetado e construído dentro dos mais rígidos

Leia mais

Manual do usuário Vídeo Porteiro Sem Fio VPV-800

Manual do usuário Vídeo Porteiro Sem Fio VPV-800 Manual do usuário Vídeo Porteiro Sem Fio VPV-800 Atenção: Antes de operar o equipamento, leia o manual do usuário, qualquer dano causado decorrente de utilização errônea do mesmo implicará na perda imediata

Leia mais

PROGRAMAÇÃO E INSTALAÇÃO RAMAL CELULAR

PROGRAMAÇÃO E INSTALAÇÃO RAMAL CELULAR MANUAL DE PROGRAMAÇÃO E INSTALAÇÃO RAMAL CELULAR Bem-vindo! Obrigado por adquirir o RAMAL CELULAR GSM. Antes de instalar e acionar o equipamento, leia atentamente as instruções deste manual. Introdução

Leia mais

Manual do usuário MINIREP

Manual do usuário MINIREP Manual do usuário MINIREP Nenhuma parte desta publicação pode ser reproduzida sem permissão da Diponto Ltda. As informações e especificações técnicas podem mudar a qualquer momento sem aviso prévio. Leitura

Leia mais

TESTADOR DE CABOS DE REDE Network Cable Tester Probador de Cable de Red ezlan

TESTADOR DE CABOS DE REDE Network Cable Tester Probador de Cable de Red ezlan TESTADOR DE CABOS DE REDE Network Cable Tester Probador de Cable de Red ezlan REMOTE ADAPTER CABLE TESTER * Imagem meramente ilustrativa./only illustrative image./imagen meramente ilustrativa. MANUAL DE

Leia mais

Manual de Instalação. Conect Senha RF. ECP Eletromatic Controle e Proteção Fone: (14) 3407-4000 SAC: 0800 772-6710.

Manual de Instalação. Conect Senha RF. ECP Eletromatic Controle e Proteção Fone: (14) 3407-4000 SAC: 0800 772-6710. Manual de Instalação Conect Senha RF ECP Eletromatic Controle e Proteção Fone: (14) 3407-4000 SAC: 0800 772-6710 C204557 - Rev 1 Índice: 1 - Antes de Começar... 01 2 - Características Gerais... 02 3 -

Leia mais

Hera Indústria de Equipamentos Eletrônicos LTDA. Manual de Instalação e Operação. Discadora por Celular HERA HR2048.

Hera Indústria de Equipamentos Eletrônicos LTDA. Manual de Instalação e Operação. Discadora por Celular HERA HR2048. Discadora por Celular HERA HR2048 Manual do Usuário Índice: Paginas: 1. Introdução 03 1.1 Visão Geral 03 2. Características 04 3. Funcionamento 04, 05 e 06 3.1 Mensagens 06 e 07 4. Instalação da Discadora

Leia mais

www.pontodigitalnetwork.com.br Manual de Instruções Mundi 1022 Coletor de Dados Ponto Digital Mundi 1022 Manual de Instruções 1/23

www.pontodigitalnetwork.com.br Manual de Instruções Mundi 1022 Coletor de Dados Ponto Digital Mundi 1022 Manual de Instruções 1/23 www.pontodigitalnetwork.com.br Manual de Instruções Mundi 1022 Coletor de Dados Ponto Digital Mundi 1022 Manual de Instruções 1/23 www.pontodigitalnetwork.com.br Manual de Instruções Mundi 1022 Sumário

Leia mais

MANUAL SUSPENSÃO MECÂNICA SENSOR DE ÂNGULO

MANUAL SUSPENSÃO MECÂNICA SENSOR DE ÂNGULO 2015 MANUAL SUSPENSÃO MECÂNICA SENSOR DE ÂNGULO SUSPENSÃO MECÂNICA SENSOR DE ÂNGULO Passo 1: O primeiro passo é determinar qual versão do Sensor de Ângulo foi incluído no seu kit. Existe uma versão Direita

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO

MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO ETHERNET BOX MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO E.P.M. Tecnologia e Equipamentos Ltda. Av. Comendador Gumercindo Barranqueiros, 285 Jardim Samambaia - Jundiaí SP CEP: 13211-410 Telefone (0xx11) 4582-5533

Leia mais

Descrição DH-50. Fone de Cabeça HZ-30 Tiara. Adaptador USB para Fone de Cabeça DS-50. Apoio Lateral. Espuma Lateral. Suporte Tiara.

Descrição DH-50. Fone de Cabeça HZ-30 Tiara. Adaptador USB para Fone de Cabeça DS-50. Apoio Lateral. Espuma Lateral. Suporte Tiara. Rev.02 Descrição DH-50 OHeadset USB DH-50 é composto por: - Fone de Cabeça HZ-30 -Adaptador USB para Fone Cabeça DS-50 Fone de Cabeça HZ-30 Tiara Apoio Lateral Espuma Lateral Suporte Tiara Espuma Articulador

Leia mais

Memória da impressora

Memória da impressora Memória da impressora Gerenciando a memória 1 Sua impressora vem com, pelo menos, 32 MB de memória. Para determinar a quantidade de memória instalada atualmente em sua impressora, selecione Imprimir Menus

Leia mais

Relógio Pontto MD40 LCD

Relógio Pontto MD40 LCD Relógio Pontto MD40 LCD Manual de Instruções Relógio Pontto - MP04102-01 Rev 05 17/05/2011 PG - 1 - Índice 1 INTRODUÇÃO... 3 2 APRESENTAÇÃO... 4 2.1 APARÊNCIA EXTERNA...4 2.2 INFORMAÇÕES APRESENTADAS NO

Leia mais

Manual do usuário DATAPRINT

Manual do usuário DATAPRINT Manual do usuário DATAPRINT Nenhuma parte desta publicação pode ser reproduzida sem permissão da Diponto Ltda. As informações e especificações técnicas podem mudar a qualquer momento sem aviso prévio.

Leia mais

Controlador Automatizador CAP-1

Controlador Automatizador CAP-1 Controlador Automatizador CAP-1 Guia de Referência 1 Sumá rio 1 Introdução... 3 2 Especificações Técnicas... 3 2.1 Itens Inclusos... 4 3 Controle Remoto... 4 3.1 Funcionalidades das Teclas... 4 4 Conexões...

Leia mais

Modelo Tecnologia de Identificação Display Impressora. Gráfico; Gráfico; Alfanumérico; Gráfico; Alfanumérico; Alfanumérico; Alfanumérico;

Modelo Tecnologia de Identificação Display Impressora. Gráfico; Gráfico; Alfanumérico; Gráfico; Alfanumérico; Alfanumérico; Alfanumérico; O Velti Ponto está homologado de acordo com a Portaria nº 1.510/2009 do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) em 10 modelos que se diferenciam pela tecnologia de identificação (leitores), tipo de display

Leia mais

Manual de Instruções. Controle Remoto para Ventiladores e Lâmpadas Fan Controller

Manual de Instruções. Controle Remoto para Ventiladores e Lâmpadas Fan Controller Controle Remoto para Ventiladores e Lâmpadas Fan Controller Atendimento ao consumidor msn: sac@forceline.com.br skype: sac.forceline Casos Diferenciados (011) 6099-7747 Manual de Instruções Force Line

Leia mais

Software RedeMB5 Manual do Usuário (Ver. 2)

Software RedeMB5 Manual do Usuário (Ver. 2) Manual do Usuário (Ver. 2) 1. Introdução O software RedeMB5 é uma ferramenta que permite monitorar em tempo real 247 medidores de energia ou multitransdutores digitais KRON em uma rede padrão RS-485 com

Leia mais

VESOFTWARE - DESENVOLIMENTO DE SISTEMAS E WEBSITES Fone: (11) 4036-6980 VIVO(11)9607-5649 TIM(11)7013-8480 www.vesoftware.com.

VESOFTWARE - DESENVOLIMENTO DE SISTEMAS E WEBSITES Fone: (11) 4036-6980 VIVO(11)9607-5649 TIM(11)7013-8480 www.vesoftware.com. Fone: (11) 4036-6980 VIVO(11)9607-5649 TIM(11)7013-8480 www.vesoftware.com.br 1-15 INTRODUÇÃO O Programa pode ser instalado em qualquer equipamento que utilize o sistema operacional Windows 95 ou superior,

Leia mais

INFORMATIVO DE PRODUTO

INFORMATIVO DE PRODUTO Temporizador Automático / Relógio Programador de Horário Para Acionamento Automático de Sirenes e Outros Equipamentos Código: AFKITPROG 2 O REGISTRADOR ELETRÔNICO DE PONTO REP O Relógio Acionador Automático

Leia mais

GUIA PRÁTICO. PassFinger 2021

GUIA PRÁTICO. PassFinger 2021 GUIA PRÁTICO PassFinger 2021 1/20 Sumário 1.Instalação...3 2.Estrutura do menu...4 3.Operações básicas:...4 3.1.Cadastramento de usuário:...4 3.1.1.Cadastrar ID...4 3.1.2.Cadastrar Senha...6 3.1.3.Cadastrar

Leia mais

Manual de Instruções Controladora Básica

Manual de Instruções Controladora Básica Manual de Instruções Controladora Básica 2 Sumário 1. Apresentação... 5 2. Recomendações Importantes... 5 3. Especificações Técnicas... 6 4. Configuração do Sistema... 6 5. Esquema de Ligação... 7 5.1.

Leia mais

manual de instruções

manual de instruções taximetro eletrônico digital Parabéns! Você acaba de adquirir um equipamento de última geração, o taxímetro eletrônico digital FIP-AT Evolution. Com sua estrutura moderna, alta capacidade de processamento

Leia mais

Manual de Operação RB 201-B. Revisado em Agosto/2005. Página 1 de 13

Manual de Operação RB 201-B. Revisado em Agosto/2005. Página 1 de 13 Manual de Operação RB 201-B Revisado em Agosto/2005 Página 1 de 13 Índice 1 Apresentação...3 2 Instalação...3 3 Condições ambientais...3 4 Fornecimento de energia elétrica...3 5 Ligando o equipamento...3

Leia mais

GX - ULT MANUAL DO USARIO V1.1. NEVEX Tecnologia Ltda Copyright 2012-2015 - Todos os direitos Reservados

GX - ULT MANUAL DO USARIO V1.1. NEVEX Tecnologia Ltda Copyright 2012-2015 - Todos os direitos Reservados GX - ULT MANUAL DO USARIO V1.1 NEVEX Tecnologia Ltda Copyright 2012-2015 - Todos os direitos Reservados IMPORTANTE Máquinas de controle numérico são potencialmente perigosas. A Nevex Tecnologia Ltda não

Leia mais

Motorola Phone Tools. Início Rápido

Motorola Phone Tools. Início Rápido Motorola Phone Tools Início Rápido Conteúdo Requisitos mínimos... 2 Antes da instalação Motorola Phone Tools... 3 Instalar Motorola Phone Tools... 4 Instalação e configuração do dispositivo móvel... 5

Leia mais

VESOFTWARE - DESENVOLIMENTO DE SISTEMAS E WEBSITES Fone: (11) 4036-6980 VIVO(11)9607-5649 TIM(11)7013-8480 1-13

VESOFTWARE - DESENVOLIMENTO DE SISTEMAS E WEBSITES Fone: (11) 4036-6980 VIVO(11)9607-5649 TIM(11)7013-8480 1-13 1-13 INTRODUÇÃO O Programa pode ser instalado em qualquer equipamento que utilize o sistema operacional Windows 95 ou superior, e seu banco de dados foi desenvolvido em MySQL, sendo necessário sua pré-instalação

Leia mais

01. Apresentação. 02. Introdução

01. Apresentação. 02. Introdução 01. Apresentação Parabéns, você está adquirindo um produto inovador, com a qualidade e a garantia AGRAL! O monitor de plantio AG 8000 oferece um sistema único de funcionamento, permitindo a instalação

Leia mais

Versão 1.0 CARBON SYSTEM. Manual do Software Ponto Legal. Manual do PONTO LEGAL

Versão 1.0 CARBON SYSTEM. Manual do Software Ponto Legal. Manual do PONTO LEGAL Versão 1.0 CARBON SYSTEM Manual do Software Ponto Legal Manual do PONTO LEGAL S O F T W A R E P A R A E M I S S Ã O D O R E L A T Ó R I O E S P E L H O D E P O N T O Manual do Ponto Legal Versão 1.0 Carbon

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO. STK 728U, STK 738U e STK 748. Apostila elaborada pelo. Eng. Sergio Americano Mendes CREA-MG 29.539/D

MANUAL DO USUÁRIO. STK 728U, STK 738U e STK 748. Apostila elaborada pelo. Eng. Sergio Americano Mendes CREA-MG 29.539/D MANUAL DO USUÁRIO STK 728U, STK 738U e STK 748 Apostila elaborada pelo Eng. Sergio Americano Mendes CREA-MG 29.539/D Proibida a reprodução não autorizada 2014 1 OPERANDO O SISTEMA COMO USUÁRIO Teclado

Leia mais

Especificação Técnica

Especificação Técnica Velti Ponto (REP) O Velti Ponto está homologado de acordo com a Portaria nº 1.510/2009 do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) em 10 modelos que se diferenciam pela tecnologia de identificação (leitores),

Leia mais

DL 1000. Manual de instalação e operação

DL 1000. Manual de instalação e operação DL 1000 Manual de instalação e operação Indice 1) Introdução 1.1) Principais Recursos 1.2) Especificações Técnicas 1.3) Dimensões (mm) 2) Instrução de Operação 2.1) Operação com chave mecânica 2.1.1) Destravando

Leia mais

Manual de Operação BALANÇA ELETRÔNICA US 30/2

Manual de Operação BALANÇA ELETRÔNICA US 30/2 Manual de Operação BALANÇA ELETRÔNICA US 30/2 1- CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS Prato em aço inoxidável 340 x 310 mm. Saída serial para impressora matricial Urano USE-PII. Temperatura de operação: 0 a 50 ºC.

Leia mais

SC-06 Controle de Acesso Stand-Alone Proximidade + Teclado. Manual de Instalação e Usuário

SC-06 Controle de Acesso Stand-Alone Proximidade + Teclado. Manual de Instalação e Usuário SC-06 Controle de Acesso Stand-Alone Proximidade + Teclado Manual de Instalação e Usuário 1. Introdução O SC-06 não é apenas um controlador comum integrando leitor de proximidade e teclado, mas sim um

Leia mais

3 pás. Parabéns! Você acabou de adquirir um ventilador de teto com luminária, especialmente criado para trazer mais conforto e beleza aos ambientes.

3 pás. Parabéns! Você acabou de adquirir um ventilador de teto com luminária, especialmente criado para trazer mais conforto e beleza aos ambientes. 3 pás Parabéns! Você acabou de adquirir um ventilador de teto com luminária, especialmente criado para trazer mais conforto e beleza aos ambientes. Com design diferenciado o Efyx Lunik3 é pré-montado.

Leia mais

Manual de operação. BS Ponto Versão 5.1

Manual de operação. BS Ponto Versão 5.1 Manual de operação BS Ponto Versão 5.1 conteúdo 1. Instalação do sistema Instalando o BS Ponto Configurando o BS Ponto 2. Cadastrando usuários Cadastro do usuário Master Alterando a senha Master Cadastro

Leia mais