RGi - Engenharia de Softwares Divinamente Inovadores AutoTOPO - Guia do Usuário MÓDULO GEORREFERENCIAMENTO. (Registro Patente INPI )

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "RGi - Engenharia de Softwares Divinamente Inovadores AutoTOPO - Guia do Usuário MÓDULO GEORREFERENCIAMENTO. (Registro Patente INPI 08212-6)"

Transcrição

1 RGi - Engenharia de Softwares Divinamente Inovadores AutoTOPO - Software para Automatização de Projetos Topográficos Versão 14 (2a. Edição NTGIR) (Registro Patente INPI ) Assinado de forma digital por ROMULO CORREA DE MAGALHAES: DN: c=br, o=icp-brasil, ou=autoridade Certificadora Raiz Brasileira v2, ou=ac SOLUTI, ou=ac SOLUTI Multipla, ou=certificado PF A3, cn=romulo CORREA DE MAGALHAES: Dados: :37:17-03'00' Guia do Usuário Módulo Georreferenciamento Atende à Lei nº /2001 e Decretos 4.449/2002 e 5.570/2005, 2ª EDIÇÃO da NTGIR PORTARIA/INCRA/P/Nº578-16/Setembro/2010 3a. EDIÇÃO da NTGIR PORTARIA/INCRA/P/Nº486-02/Setembro/2013 Autor: Rômulo Corrêa de Magalhães - Eng. Eletricista - Crea 9729/D-GO Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 1 de 108

2 Sumário MENU DO 5 1. CONFIGURAÇÕES INICIAIS DEFINIR ESCALA DO DESENHO PADRÃO GEO (ESTIMADO) CARREGAR LAYERS E ESTILOS DE TEXTO PADRÃO 2A. EDIÇÃO NTGIR INFORMAR DADOS DADOS DO PROCESSO / IMÓVEL DADOS DAS ÁREAS DO IMÓVEL CRIAR ESTRUTURA DE PASTAS PARA ESTE IMÓVEL DADOS PARA CONTATO COM O PROPRIETÁRIO PESSOA FÍSICA OU PESSOA JURÍDICA DADOS DO PROFISSIONAL R.T DADOS DO(S) VÉRTICE(S) DE APOIO (BASES) CARREGAR PONTOS/VÉRTICES DE ARQUIVOS (TXT/EXCEL/XML) GPS GENÉRICO (PARA QUALQUER ARQUIVO TXT) EXCEL GPS HIPER (XML DUMP) GPS TRIMBLE (TRIMBLE BUSINESS CENTER VERSÃO 2.4 OU INFERIOR) PASSO 1) ABRIR O PROJETO/OBRA (.VCE) NO TRIMBLE BUSINESS CENTER (TBC) PASSO 2) GERAR O RELATÓRIO DE PROCESSAMENTO DAS LINHAS DE BASE NO TBC PASSO 3) CARREGAR OS PONTOS DO ARQUIVO XML TRIMBLE UTILIZANDO O AUTOTOPO GPS TRIMBLE (TRIMBLE BUSINESS CENTER VERSÃO 2.5 OU SUPERIOR) PASSO 1) ABRIR O PROJETO/OBRA (.VCE) NO TRIMBLE BUSINESS CENTER (TBC) 41 PASSO 2) GERAR O RELATÓRIO DE PROCESSAMENTO DAS LINHAS DE BASE NO TBC PASSO 3) CARREGAR OS PONTOS DO ARQUIVO XML UTILIZANDO O AUTOTOPO GPS GTR - TXT CRIAR OS LIMITES DO IMÓVEL ARTIFICAL (FEITO PELO HOMEM) CERCA DE DIVISA (LA3) > ACESSO LOCAL > ESTRADA VICINAL > RODOVIA ESTADUAL > RODOVIA FEDERAL > FERROVIA > Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 2 de 108

3 NATURAL (FEITO PELA NATUREZA) CÓRREGO > CRIAR OS POLÍGONOS DAS ÁREAS DO IMÓVEL PERÍMETRO - CLICANDO EM TODO CONTORNO MATRÍCULA - CLICANDO EM TODO CONTORNO GLEBA - CLICANDO EM TODO CONTORNO FAIXA DE DOMÍNIO - CLICANDO EM TODO CONTORNO FAIXA DE SERVIDÃO - CLICANDO EM TODO CONTORNO INSERIR VÉRTICES NUM POLÍGONO (ÁREA) INSERIR CARIMBO QUADRO DE ÁREA DEFINIR CONFRONTANTE GERAR PLANILHA DE DADOS CARTOGRÁFICOS 76 ENTENDA COMO FUNCIONA O AUTOTOPO NA GERAÇÃO DA PLANILHA DE DADOS CARTOGRÁFICOS: GERAR REQUERIMENTO CERTIFICAÇÃO IMÓVEL GERAR A MONOGRAFIA DO VÉRTICE DE APOIO MONOGRAFIA UTILIZANDO RBMC/IBGE MONOGRAFIA UTILIZANDO PPP/IBGE GERAR O MEMORIAL DESCRITIVO GERAR A DECLARAÇÃO DE RECONHECIMENTO DE LIMITES PADRÃO 2A. EDIÇÃO NTGIR INDIVIDUAL (UMA PARA CADA CONFRONTANTE) NORMAL INDIVIDUAL (UMA PARA CADA CONFRONTANTE) VIA OFICIAL DO CARTÓRIO GERAR PLANILHA TÉCNICA RESUMIDA GERAR O RELATÓRIO TÉCNICO (PPP OU RBMC) GERAR A LISTA DE COORDENADAS UTM DO PERÍMETRO (ARQUIVO TXT) GERAR A LISTAGEM PONTOS GPS <> VÉRTICES INCRA GERAR O ARQUIVO DO PERÍMETRO FORMATO DXF R Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 3 de 108

4 21. GERAR O ARQUIVO DA PLANTA COMPLETA FORMATO DWG R DADOS PARA CONTATO CONOSCO 107 Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 4 de 108

5 Introdução Este guia de utilização tem por objetivo lhe mostrar, de forma sequencial, e resumida, os detalhes de como inserir informações no AutoTOPO, e também como obter a geração das peças técnicas conforme a legislação vigente (Lei nº /2001 e Decretos 4.449/2002 e 5.570/2005, 2ª EDIÇÃO da NTGIR PORTARIA/INCRA/P/Nº578-16/Setembro/2010). Menu do Módulo Georreferenciamento Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 5 de 108

6 1. Configurações Iniciais 1.1 Definir Escala do desenho padrão GEO (estimado) A escala de trabalho deve ser definida no momento de importação dos pontos para o Autotopo para que os textos quando impressos sejam dimensionados de acordo com os tamanhos definidos pela Norma Técnica. Para isso use o menu do AutoTOPO conforme abaixo: Ao executar esta rotina, aparecerá a seguinte tela de mensagem: Em seguida, aparecerá uma janela com um auxiliar para definição da escala, com base em algumas informações: A primeira informação, ou PASSO 1, baseia-se na área aproximada do imóvel, como se a mesma fosse um quadrado. Esta opção pode não ser muito boa caso o formato do imóvel seja por demais diferente entre o comprimento e a largura. Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 6 de 108

7 A segunda informação, ou PASSO 2, baseia-se no comprimento ou na largura da parte maior do imóvel. Conforme visto na figura abaixo: Este comprimento ou largura pode ser obtido de seu croqui de campo, onde foi feito uma prévia para ver qual vértice liga a qual vértice. Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 7 de 108

8 Sabendo assim o comprimento do imóvel, usamos o PASSO 3 para definir o tamanho de papel desejado em nosso projeto. Uma vez escolhido o tamanho do papel a escala é calculada automaticamente para o máximo possível para o tamanho escolhido. Este número quase sempre é um numero quebrado e deve-se usar o número completo, ou redondo, superior ao mostrado. Veja que foi mostrado no PASSO 4 uma escala mínima de 1/2756 que no caso, terá que ser arredondada para o valor superior mais próximo: 1/3000 Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 8 de 108

9 Se a opção for o tamanho de papel A1 então esta escala será recalculada para este exemplo, a escala de 1/5542, que por sua vez deverá ser arredondada para 1/7500. Escolhido o papel para a impressão do desenho, então clica-se no PASSO 4 e defina a escala definitiva do trabalho e clique em Ok. Caso já tenha se decidido a qual escala usar em seu desenho, pode-se ir diretamente ao PASSO 4 e defini-la, independente de ter ou não informado os passos anteriores. Pois esta de fato é a que fará valer. Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 9 de 108

10 1.2 Carregar LAYERS e ESTILOS DE TEXTO padrão 2a. Edição NTGIR Este comando efetiva deste ponto em diante a escala escolhida para a importação dos vértices bem como a inserção de novos outros elementos criados automaticamente pelo AutoTOPO. Até que seja executada novamente esta rotina, o desenho permanecerá com a escala definida, independente de fechar o arquivo e abri-lo novamente. 2. Informar Dados... Estas rotinas destinam-se a prover o AutoTOPO de informações que serão necessárias ao longo da geração das peças técnicas. Esta parte do procedimento deve ser preenchida em sua totalidade, pois a ausência de dados neste ponto pode causar falha na geração de alguma peça técnica ou geração incompleta da mesma. Os itens compostos nesta rotina são: Dados do Processo / Imóvel Neste ponto são informados os dados principais do projeto, como visto na figura abaixo: Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 10 de 108

11 Em primeiro lugar deve ser escolhida a superintendência a qual será protocolado o processo. Clicando sobre o nome aparecerá uma cortina com todas as superintendências do Brasil. Neste exemplo usaremos a superintendência de Goiás. Em seguida, devem ser informado os dados do proprietário do imóvel. Obs.: Ainda que sejam mais de um proprietário, o processo todo deve ser montado no nome de um proprietário e outros. Embora a norma técnica não cite explicitamente que há a obrigatoriedade de citar todos os proprietários no selo do mapa, a Superintendência de São Paulo, por exemplo, pede que nestes casos seja informado o nome de um no selo do mapa e os demais em um quadro separado no corpo da planta; onde são identificados todos e com a assinatura de todos. Esta informação por completa deve ser conseguida diretamente no Incra Regional. Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 11 de 108

12 Conforme a figura abaixo, quando o proprietário é pessoa física, o NOME / RAZÃO SOCIAL deve ser preenchido com o nome do proprietário do imóvel, e se for o caso de mais de um proprietário, então use NOME DO PROPRIETÁRIO E OUTROS No campo CPF deverá ser inserido o número do CPF do proprietário que está solicitando a certificação. Note que não devem ser usadas informações como XXXXXXXXX, ,, ou símbolos como: * \ / :? " < > Se for o caso de não possuir a informação no tempo de montar o processo então use apenas o sinal de hífen ou sinal de menos. No campo Nr. R.G. deve ser inserido o R.G ou documento de identificação do proprietário mencionado. Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 12 de 108

13 No campo órgão emissor, deve ser informado o órgão emissor da identidade do proprietário. Isto se deve por motivo de existirem vários modelos de documentos oficiais de identificação pessoal, tais como: CREA, CRM, Carteira da OAB, Identidades Militares e outras. Caso o proprietário do imóvel seja pessoa jurídica, então o campo CNPJ deve ser preenchido, fazendo que automaticamente o CPF e o R.G. sejam impedidos de serem preenchidos. Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 13 de 108

14 No campo dados do cônjuge, são informados os dados do cônjuge do proprietário. Nos mesmos moldes do campo anterior. No campo NOME DO IMÓVEL é informado o nome da fazenda ou da área georreferenciada. Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 14 de 108

15 No campo MUNICIPIO deve ser informado o município ou municípios em que está a fazenda. Se for mais de um, use um underline _ como separador. No campo COMARCA deve ser informada a comarca onde está registrado o imóvel. Entenda que a divisão de atribuições dos cartórios não obedecem a mesma divisão política dos municípios. Assim, uma comarca pode abranger mais de um município bem como abranger mais de um cartório de registro de imóveis. Observe bem nos documentos entregues pelo proprietário do imóvel estas informações. Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 15 de 108

16 No campo CARTÓRIO deve ser informado o nome correto do cartório onde está registrado o imóvel georreferenciado. Esta informação é necessária para a rotina de DECLARAÇÃO DE RECONHECIMENTO DE LIMITES, a qual será registrada naquele cartório antes de se juntar à peça técnica protocolizada. O AutoTOPO possui uma rotina que abre uma página de internet com o local onde podem ser obtidas estas informações, conforme figura abaixo. Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 16 de 108

17 No campo CIRCUNSCRIÇÃO deve ser informado a área de abrangência do cartório de registro de imóveis onde está registrado o seu imóvel. Para qualquer dúvida quanto a qual cartório, consulte o link do autotopo WEBSITE INTERNET TODOS CARTORIOS DO BRASIL. No campo DIGITE SOMENTE OS NÚMEROS DAS MATRICULAS/TRANSCRIÇÕES SEPARADAS POR VÍRGULA. Neste campo deve ser informado o número ou números de matriculas ou transcrições do imóvel sem usar caracteres como * \ / :? " < > Devem ser usados apenas letras, números ou hífen ou underline. Isto é necessário por motivo de a Norma Técnica exigir um layer para cada matricula componente do imóvel. Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 17 de 108

18 No campo CÓDIGO DO IMÓVEL NO INCRA deve ser informado o código CCIR do imóvel. No caso de possuir mais de uma matricula e cada uma um código diferente, deverá ser escolhido um deles e não citado os outros, uma vez que no formulário de propriedade do imóvel, DP, será informado todos os códigos INCRA do imóvel e suas matrículas. No campo PERÍODO DE EXECUÇÃO SERVIÇO deve ser informada a data de inicio e a data de fim do mesmo. Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 18 de 108

19 No campo MERIDIANO CENTRAL deve ser informado qual o meridiano central ou fuso UTM do levantamento, isto é necessário para cálculo da declinação magnética e convergência meridiana e ajustamento do polígono no Google Earth. Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 19 de 108

20 Dados das Áreas do Imóvel Esta rotina visa inserir no corpo do desenho um quadro informativo das áreas do imóvel para comparação entre área de matricula e área a ser certificada. Não deve ser deixado em 0 (zero) hectares e deve ser inserido qualquer valor diferente de zero. Não deve ser utilizado virgula como separador de unidades. Conforme a figura abaixo vemos: O formato de hum mil e duzentos e trinta e cinco hectares por exemplo deve ser escrito como As informações de Reserva Averbada, APP, Estradas e Servidão ainda permanecem na rotina embora não sejam mais necessárias de acordo com a publicação da 2ª Norma Técnica. Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 20 de 108

21 Criar Estrutura de Pastas para este Imóvel Esta rotina visa criar uma estrutura de pastas para as peças geradas de seu trabalho conforme a publicação de 16 de setembro de A pasta é criada com o nome da fazenda informado no item 2, com o nome do município e também o estado. Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 21 de 108

22 Pastas e Subpastas criadas por esta rotina: Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 22 de 108

23 Dados para Contato com o Proprietário Pessoa Física ou Pessoa Jurídica Esta rotina visa informar ao Autotopo os dados do proprietário para que seja utilizada em algumas peças técnicas como: Declaração de Respeito de Limite, Requerimento para Certificação do Imóvel. Deve ser preenchida em sua totalidade; e ainda que não possua todos os dados deve ser evitado deixar espaços em branco ou preenchidos com XXXX, ou caracteres * \ / :? " < > Caso não possua os dados no momento do preenchimento então use um hífen ou traço. Pessoa Física Pessoa Jurídica Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 23 de 108

24 Dados do Profissional R.T. Esta rotina visa fornecer ao Autotopo as informações sobre o Responsável Técnico que assina as peças técnicas em todos os documentos onde esta assinatura será necessária. Também deve ser preenchida em sua totalidade. Menu: AutoTOPO_v14 > Georreferenciamento Incra... > 2. Informar Dados... > Dados do Profissional RT Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 24 de 108

25 Dados do(s) Vértice(s) de Apoio (Bases) Esta rotina visa informar ao Autotopo sobre as coordenadas do vértice de apoio imediato, ou base, encontradas em seu ajustamento de rede com a RBMC ou pelo método de posicionamento por ponto preciso PPP fornecido pelo IBGE. Esta informação é utilizada principalmente no carimbo do mapa, no relatório técnico e na monografia do marco de base. Devem ser informados TODOS os dados referentes ao vértice, qualquer campo em branco causará uma falha no programa em gerar a peça técnica. Primeiro informe o nome dado ao vértice de apoio. Este nome não é padronizado pela norma, podendo ser qualquer um. Em segundo informe a latitude e longitude do vértice, com sinal de mais (para quando acima da linha do equador) ou de menos (quando abaixo da linha do equador). Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 25 de 108

26 Em terceiro, a data do levantamento deve ser preenchida com o formato DD/MM/AAAA. Por último, deve ser informado a marca do GPS, o modelo do mesmo e o número de série. Estas informações serão usadas na monografia do marco de base e em outras peças. Há espaço para três bases, devido a limitação em 20Km entre o vértice de apoio imediato e o vértice do perímetro, independente do aparelho usado. Sendo assim, caso a propriedade tenha algum vértice com distância maior que 20Km será necessário um outro vértice de apoio imediato. Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 26 de 108

27 3. Carregar Pontos/Vértices de arquivos (TXT/EXCEL/XML)... Esta rotina visa importar os pontos processados em seu software de processamento GPS. Pela grande variedade de programas foram criados alguns modelos de importação dos pontos, sendo o mais comum, o formato TXT. O GTR TXT (por este não ser configurável e oferecer somente um tipo de relatório) e o Topcon XML DUMP, este último sendo o mais amigável para uso com o Autotopo. GPS Genérico (para qualquer arquivo TXT) Esta rotina serve para importar pontos gerados a partir da maioria dos programas de processamento gps. Sendo que o modelo de construção ou configuração do arquivo deve seguir o descrito na figura acima. Após escolhido este item aparece a mensagem pedindo o local do arquivo onde estão as informações. Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 27 de 108

28 Para os pontos TXT, alguns programas usam como separadores de informação: um caractere de tabulação, uma vírgula ou ponto-e-virgula. Abaixo veja um modelo: ABM-M > SEPARADOR TABULAÇÃO/ESPAÇO ABM-M-0123, , , ,0.002,0.003, > SEPARADOR VIRGULA ABM-M-0123; ; ; ;0.002;0.003; > SEPARADOR PONTO-E-VIRGULA Onde é informado o nome do ponto no formato INCRA, depois a coordenada norte ou latitude, a coordenada este ou longitude e a altura elipsoidal; em seguida são informados os sigmas dos pontos na latitude longitude e na altura. EXCEL... Neste item é pedido um formato excel extamente igual ao txt anterior, com a diferença que a primeira linha da planilha escolhida não é importada, de modo que pode estar em branco ou com dados; que esta linha não será importada. Veja abaixo um modelo da planilha: Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 28 de 108

29 O formato dos dados é o mesmo para o txt, em primeiro o nome do ponto no padrão Incra, depois a latitude, a longitude, a altura elipsóide e os sigmas do vértice. GPS HIPER (XML Dump) O arquivo formato XML DUMP é gerado pelo software Topcon Tools. Este formato é o mais completo devido à grande quantidade de informação oferecida. Possui dados das Observações e Dados dos Pontos, completo! Para a geração deste formato a partir do Topcon Tools, o seu projeto já deve estar processado em UTM (grid / projeção) e então usa-se a opção EXPORTAR, conforme a figura abaixo: Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 29 de 108

30 Em seguida aparecerá a janela abaixo, pedindo o nome do arquivo e o local onde será guardado este arquivo. Veja que existem alguns outros tipos de XML no Topcon Tools, então atenção para o XML correto. No item Format Name / Nome do formato escolha a opção XML DUMP(*.xml) conforme a figura abaixo: Para inserir os pontos do arquivo XML DUMP gerado pelo Topcon Tools, acione o Menu do AutoTOPO: Georreferenciamento Incra... > 3. Carregar Pontos/Vertices de arquivos (TXT/EXCEL/XML)... > GPS Hiper... > XML Dump Topcon Tools Logo em seguida, é exibida uma janela pra você escolher o(s) arquivo(s) XML DUMP a serem carregados. Basta seguir as instruções. Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 30 de 108

31 GPS TRIMBLE (Trimble Business Center versão 2.4 ou inferior)... Nosso objetivo agora é mostrar como você pode importar as informações: - Nome do Ponto - Coordenada N - Coordenada E - Altitude Elipsoidal - Sigma N - Sigma E - Sigma Altitude Elipsoidal - Método de obtenção do ponto (STATIC, RTK, etc) - Solução (FIXED ou FLOAT) - Data Início Rastreio - Data Fim Rastreio - Duração do Rastreio Todas essas informações são importantes lá na frente, quando se deseja gerar a Planilha Cartográfica, exigência da 2a. Edição da Norma Técnica de Georreferenciamento de Imóveis Rurais do INCRA. O AutoTOPO importa estes dados e os coloca como atributos do VÉRTICE padrão Incra, na tela do AutoCAD. Mas isso você não precisa se preocupar de como é feito, basta saber que é feito automaticamente, sem sua interferência. Abaixo, na sequência deste manual, vamos seguir os seguintes passos: PASSO 1) Abrir o Projeto/Obra (.VCE) no Trimble Business Center (TBC) Abra o seu projeto/obra no Trimble Business Center : Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 31 de 108

32 PASSO 2) Gerar o Relatório de Processamento das Linhas de Base no TBC Com o projeto aberto no TBC, após devidamente processados todos os pontos, você deve mandar gerar o Relatório 10. Relatório de Processamento das Linhas de Base, acessando o menu: Feito isso, o Trimble Business Center irá cria o referido relatório. Além do relatório propriamente dito, o TBC vai criar um arquivo chamado GNSSProcessReport.raw.XML na sub-pasta de mesmo nome do projeto.vce, que neste exemplo é: Informações do Projeto Nome: C:\Georreferenciamento\PERIMETRO _EPOCH25\PERIMETRO _EPOCH25.vce Veja no Windows Explorer: Observação: Se você tiver vários projetos, cada um será salvo em uma subpasta de mesmo nome do arquivo do projeto.vce. Poderá carregar os pontos de todos eles, um por um, utilizando o AutoTOPO. Basta executar várias vezes a rotina específica do AutoTOPO, como veremos no próximo passo. Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 32 de 108

33 PASSO 3) Carregar os Pontos do Arquivo XML Trimble utilizando o AutoTOPO a) Ativar o AutoTOPO Antes de utilizar qualquer rotina do AutoTOPO, deve-se ativá-lo, através do menu: AutoTOPO_v14 > Ativar AutoTOPO é importante que o seu hardlock/chave esteja conectada na porta USB. b) Antes de usar qualquer rotina do software AutoTOPO Antes de utilizar qualquer rotina do AutoTOPO, deve-se passar pelas Configurações Iniciais AutoTOPO_v14 > Georreferenciamento Incra > 1.Configurações Iniciais onde informamos a Escala, e logo depois Carregamos as Layers e Estilos de Textos, para que tudo esteja preparado quando acionarmos a rotina de Carregar Pontos, uma vez que os blocos dos vértices serão inseridos em um tamanho proporcional à escala informada, bem como seus estilos de textos já devem estar disponíveis para serem usados. c) Carregando os Pontos do Arquivo XML Depois de ter passado pelas configurações iniciais, agora já estamos prontos para carregar os pontos do arquivo <GNSSProcessReport.raw.xml> gerado pelo Trimble Business Center (TBC). Acione o menu: AutoTOPO_v14 > Georreferenciamento Incra > 3. Carregar Pontos (TXT/EXCEL/XML) > GPS TRIMBLE... > XML Trimble Business Center Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 33 de 108

34 Aparecerá a seguinte janela na tela do AutoCAD, com explicações iniciais: Clicando no botão <OK> aparecerá outra janela, pedindo pra você selecionar o(s) arquivos <GNSSProcessReport.raw.xml> : Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 34 de 108

35 Após selecionado(s) o(s) arquivo(s) XML, basta clicar no botão <Abrir>, e então... Clicando no botão <OK> da janela acima, você deve informar a ESCALA (que influencia no tamanho do bloco do vértice), na linha de comando do AutoCAD, como segue abaixo:.. Escala para inserção dos Pontos [atual = 1/10000] : 1/10000 Regenerating model. Regenerating model. A escala deve ser ****************************************************************************** digitada, e teclar <enter> Arquivo Trimble XML : C:\Georreferenciamento\PERIMETRO _EPOCH25\PERIMETRO _EPOCH25\GNSSProcessReport.raw.xml... Running external process, please wait... > Nome do Ponto Inserido: BIO-M-4114 > Nome do Ponto Inserido: BIO-M-4116 > Nome do Ponto Inserido: BIO-M-4115 > Nome do Ponto Inserido: BIO-M-4113 > Nome do Ponto Inserido: BIO-M-4120 > Nome do Ponto Inserido: BIO-M-4121 > Nome do Ponto Inserido: BIO-M-4119 > Nome do Ponto Inserido: BIO-M-4117 > Nome do Ponto Inserido: BIO-M-4118 mensagens na linha de comando, geradas pelo processamento AutoTOPO (caráter informativo). Logo depois de processar a importação, vai aparecer a sequência de janelas informativas: Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 35 de 108

36 O AutoTOPO cria um arquivo formato TXT, e o abre no aplicativo do windows "NOTEPAD". Este arquivo fica armazenado na pasta do GEO criada pelo AutoTOPO, referente ao projeto atual que está aberto no AutoCAD. Exemplo: Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 36 de 108

37 Veja o conteúdo do arquivo <PTS_Trimble_GNSSProcessReport.raw.xml_ :11h42m.txt> : [AutoTOPO ] - Relatorio de Pontos do Arquivo Trimble XML [GNSSProcessReport.raw] _11h42m Base --- Ponto, Coord_N, Coord_E, HElip, sn, se, shelip, Metodo, Solucao, MC, Rover.DAT, Inicio_Rastreio, Fim_Rastreio, Duracao_Rastreio BASE --- BIO-M-4114, , , ,0.004,0.004,0.010,Static,FIXED,-45, B.DAT,30/08/ :20:55,30/08/ :26:00,5M5S BASE --- BIO-M-4116, , , ,0.003,0.004,0.011,Static,FIXED,-45, D.DAT,30/08/ :37:40,30/08/ :43:10,5M30S BASE --- BIO-M-4115, , , ,0.003,0.004,0.011,Static,FIXED,-45, C.DAT,30/08/ :30:50,30/08/ :36:40,5M50S BASE --- BIO-M-4113, , , ,0.003,0.004,0.009,Static,FIXED,-45, A.DAT,30/08/ :13:55,30/08/ :19:00,5M5S BASE --- BIO-M-4120, , , ,0.004,0.004,0.009,Static,FIXED,-45, H.DAT,30/08/ :25:00,30/08/ :30:45,5M45S BASE --- BIO-M-4121, , , ,0.006,0.004,0.015,Static,FIXED,-45, I.DAT,30/08/ :49:30,30/08/ :00:45,11M15S BASE --- BIO-M-4119, , , ,0.004,0.004,0.011,Static,FIXED,-45, G.DAT,30/08/ :16:40,30/08/ :22:00,5M20S BASE --- BIO-M-4117, , , ,0.003,0.004,0.011,Static,FIXED,-45, E.DAT,30/08/ :45:15,30/08/ :51:30,6M15S BASE --- BIO-M-4118, , , ,0.003,0.003,0.008,Static,FIXED,-45, F.DAT,30/08/ :00:15,30/08/ :15:25,15M10S Também é mostrado o arquivo <PTS_Trimble_GNSSProcessReport.raw.xml_ :11h42m.html> : Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 37 de 108

38 Pontos/vértices inseridos na tela do AutoCAD: RESULTADO FINAL: Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 38 de 108

39 CURIOSIDADE: Se você digitar na linha de comando do AutoCAD o comando DDATTE (ou simplesmente ATE) e teclar <enter>, e logo depois clicar em qualquer um dos vértices, vai aparecer a seguinte janelinha: Clicando no botão <Next> conseguiremos ver mais atributos (informações) do bloco do vértice, padrão AutoTOPO : Conteúdo dos campos/atributos não identificados: <Variável 6> : Método de Obtenção do Ponto GPS. <Variável 7> : Nome do Arquivo Bruto origem do Ponto GPS. <Variável 8> : Data/Hora Início Rastreio ; Data/Hora Fim Rastreio ; Duração. <Variável 9> : Solução, que pode ser FIXED ou FLOAT. Daqui adiante, basta você proceder os demais procedimentos, conforme sequência do menu do AutoTOPO, para no final obter as peças técnicas. Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 39 de 108

40 GPS TRIMBLE (Trimble Business Center versão 2.5 ou superior)... Este manual tem por objetivo mostrar como você pode importar as informações: - Nome do Ponto - Coordenada N - Coordenada E - Altitude Elipsoidal - Sigma N - Sigma E - Sigma Altitude Elipsoidal - Método de obtenção do ponto (STATIC, RTK, etc) - Solução (FIXED ou FLOAT) - Data Início Rastreio - Data Fim Rastreio - Duração do Rastreio Todas essas informações são importantes lá na frente, quando se deseja gerar a Planilha Cartográfica, exigência da 2a. Edição da Norma Técnica de Georreferenciamento de Imóveis Rurais do INCRA. O AutoTOPO importa estes dados e os coloca como atributos do VÉRTICE padrão Incra, na tela do AutoCAD. Mas isso você não precisa se preocupar de como é feito, basta saber que é feito automaticamente, sem sua interferência. OBSERVAÇÃO IMPORTANTE: VERSÃO DO TRIMBLE BUSINESS CENTER Notei que a sequência para gerar o RELATÓRIO DAS LINHAS DE BASE na versão 2.5 do TBC é diferente das anteriores. Por isso criei este novo manual, que toma por base a versão 2.5 do Trimble Business Center. Se uma próxima versão do TBC esta sequência mudar, editarei um novo manual. Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 40 de 108

41 Abaixo, na sequência deste manual, vamos seguir os seguintes passos: PASSO 1) Abrir o Projeto/Obra (.VCE) no Trimble Business Center (TBC) Abra o seu projeto/obra no Trimble Business Center : Selecione as linhas de base, criando um retângulo em volta dos pontos da tela. Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 41 de 108

42 PASSO 2) Gerar o Relatório de Processamento das Linhas de Base no TBC Com o projeto aberto no TBC, após devidamente processados todos os pontos, você deve mandar gerar o Relatório Relatório de Processamento das Linhas de Base, acessando o menu: P a s s o 5 E x i b i r R e l a t ó r i o P a s s o 2 P a s s o 1 P a s s o 3 P a s s o 4 Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 42 de 108

43 Para gerar o relatório, e consequentemente o arquivo GNSSProcessReport.raw.xml, clique no ícone Exibir Relatório, como ilustrado no Passo 5, mostrado também na figura abaixo: P a s s o 5 E x i b i r R e l a t ó r i o Feito isso, o Trimble Business Center irá cria o referido relatório. Além do relatório propriamente dito, o TBC vai criar um arquivo chamado GNSSProcessReport.raw.XML na sub-pasta de mesmo nome do projeto.vce, que neste exemplo é: Informações do Projeto Nome: C:\Georreferenciamento\PERIMETRO _EPOCH25\PERIMETRO _EPOCH25.vce Veja no Windows Explorer: Observação: Se você tiver vários projetos, cada um será salvo em uma subpasta de mesmo nome do arquivo do projeto.vce. Poderá carregar os pontos de todos eles, um por um, utilizando o AutoTOPO. Basta executar várias vezes a rotina específica do AutoTOPO, como veremos no próximo passo. Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 43 de 108

44 PASSO 3) Carregar os Pontos do Arquivo XML utilizando o AutoTOPO 3.1) Ativar o AutoTOPO Antes de utilizar qualquer rotina do AutoTOPO, deve-se ativá-lo, através do menu: AutoTOPO_v14 > Ativar AutoTOPO é importante que o seu hardlock/chave esteja conectada na porta USB. 3.2) Antes de usar qualquer rotina do software AutoTOPO Antes de utilizar qualquer rotina do AutoTOPO, deve-se passar pelas Configurações Iniciais AutoTOPO_v14 > Georreferenciamento Incra > 1.Configurações Iniciais onde informamos a Escala, e logo depois Carregamos as Layers e Estilos de Textos, para que tudo esteja preparado quando acionarmos a rotina de Carregar Pontos, uma vez que os blocos dos vértices serão inseridos em um tamanho proporcional à escala informada, bem como seus estilos de textos já devem estar disponíveis para serem usados. 3.3) Carregando os Pontos do Arquivo XML Depois de ter passado pelas configurações iniciais, agora já estamos prontos para carregar os pontos do arquivo <GNSSProcessReport.raw.xml> gerado pelo Trimble Business Center (TBC). Acione o menu: AutoTOPO_v14 > Georreferenciamento Incra > 3. Carregar Pontos (TXT/EXCEL/XML) > GPS TRIMBLE... > XML Trimble Business Center Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 44 de 108

45 Aparecerá a seguinte janela na tela do AutoCAD, com explicações iniciais: Clicando no botão <OK> aparecerá outra janela, pedindo pra você selecionar o(s) arquivos <GNSSProcessReport.raw.xml> : Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 45 de 108

46 Após selecionado(s) o(s) arquivo(s) XML, basta clicar no botão <Abrir>, e então... Clicando no botão <OK> da janela acima, você deve informar a ESCALA (que influencia no tamanho do bloco do vértice), na linha de comando do AutoCAD, como segue abaixo:.. Escala para inserção dos Pontos [atual = 1/10000] : 1/10000 Regenerating model. Regenerating model. A escala deve ser digitada, e teclar <enter> ****************************************************************************** Arquivo Trimble XML : C:\Georreferenciamento\PERIMETRO _EPOCH25\PERIMETRO _EPOCH25\GNSSProcessReport.raw.xml... Running external process, please wait... > Nome do Ponto Inserido: BIO-M-4114 > Nome do Ponto Inserido: BIO-M-4116 > Nome do Ponto Inserido: BIO-M-4115 > Nome do Ponto Inserido: BIO-M-4113 > Nome do Ponto Inserido: BIO-M-4120 > Nome do Ponto Inserido: BIO-M-4121 > Nome do Ponto Inserido: BIO-M-4119 > Nome do Ponto Inserido: BIO-M-4117 > Nome do Ponto Inserido: BIO-M-4118 mensagens na linha de comando, geradas pelo processamento AutoTOPO (caráter informativo). Logo depois de processar a importação, vai aparecer a sequência de janelas informativas: Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 46 de 108

47 O AutoTOPO cria um arquivo formato TXT, e o abre no aplicativo do windows "NOTEPAD". Este arquivo fica armazenado na pasta do GEO criada pelo AutoTOPO, referente ao projeto atual que está aberto no AutoCAD. Exemplo: Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 47 de 108

48 Veja o conteúdo do arquivo <PTS_Trimble_GNSSProcessReport.raw.xml_ :11h42m.txt> : Também é mostrado o arquivo em formato html no navegador padrão : RESULTADO FINAL: Pontos/vértices inseridos na tela do AutoCAD: Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 48 de 108

49 CURIOSIDADE: Se você digitar na linha de comando do AutoCAD o comando DDATTE (ou simplesmente ATE) e teclar <enter>, e logo depois clicar em qualquer um dos vértices, vai aparecer a seguinte janelinha: Clicando no botão <Next> conseguiremos ver mais atributos (informações) do bloco do vértice, padrão AutoTOPO : Conteúdo dos campos/atributos não identificados: <Variável 6> : Método de Obtenção do Ponto GPS. <Variável 7> : Nome do Arquivo Bruto origem do Ponto GPS. <Variável 8> : Data/Hora Início Rastreio ; Data/Hora Fim Rastreio ; Duração. <Variável 9> : Solução, que pode ser FIXED ou FLOAT. Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 49 de 108

50 Daqui adiante, basta você proceder os demais procedimentos, conforme sequência do menu do AutoTOPO, para no final obter as peças técnicas. GPS GTR - TXT... Observação: em março/2012, adicionamos uma rotina a este item, de forma a contemplar arquivos de pontos exportados pelo EzSurv versão 2.88 ou superior, em função de que a disposição dos campos foi alterada. O formato GTR TXT foi criado para uso com o software EZSurv da Techgeo, o qual gera um formato simples mas não configurável de relatório do ponto. Conforme visto no modelo abaixo: Os demais formatos compreendem basicamente o mesmo TXT informado acima. Após importados os pontos, você os verá na tela do AutoCAD, na escala que foi informada no início do desenho. Veja na próxima página uma ilustração dos pontos carregados na tela do AutoCAD... Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 50 de 108

51 Feita a importação de todos os pontos do desenho, inicia-se a parte de construção dos limites dos mesmos. Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 51 de 108

52 4. Criar os Limites do Imóvel... Esta rotina visa criar os tipos de limites que compõem o imóvel conforme descrito na norma técnica. Isto é imprescindível para que o AutoTOPO possa obter corretamente as informações no momento de geração das peças técnicas, especialmente a Planilha de Dados Cartográficos. Artifical (feito pelo Homem) Cerca de Divisa (LA3) > É o tipo mais comum de divisa, e será usado na maioria dos desenhos. Ao escolher o tipo de divisa o programa automaticamente cria o layer de cerca de divisa e também se for a primeira vez no desenho que seja usado, será pedido um nome para a cerca. Caso não haja um nome especial, pode ser deixado o nome padrão oferecido pelo programa. Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 52 de 108

53 Clique em OK e aparecerá a seguinte tela: Caso não tenha interesse em dar algum nome diferente para a cerca, então clique em OK Feito isto, desenhe clicando de qual vértice a qual vértice a propriedade é dividida por cerca. Abaixo citamos os limites artificiais mais utilizados segundo a NTGIR: Acesso Local > É uma estrada vicinal, feita por particulares que serve de acesso a outras propriedades e também como limites entre os imóveis. Pode ser pavimentado ou não pavimentado que o código será o mesmo na planilha cartográfica. Estrada Vicinal > São as estradas municipais que cortam a propriedade ou servem de limitação entre as mesmas. Podem ser asfaltadas ou não, e na maioria dos casos possuem denominação oficial, devendo ser consultado na secretaria de transportes ou equivalente em seus municípios. Rodovia Estadual > Pode ser asfaltada ou não, e possuem denominação oficial e também sua faixa de domínio. Deve ser consultado o órgão equivalente em cada estado, sobre a largura da faixa de domínio de cada uma. Tanto a Rodovia Pavimentada como a Não-Pavimentada possuem a mesma codificação. Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 53 de 108

54 Vamos ilustrar a criação de uma RODOVIA ESTADUAL: * Observação: Caso seja a primeira vez no desenho que seja usada a rotina, então aparece a mensagem que não há nenhuma estrada ainda definida. Clique em ok e verá a tela abaixo onde pedido o nome da rodovia e o trecho (de onde a onde). O nome da rodovia deve ser escrito de modo correto, ex.: GO-174 e o trecho devem ser informados, para que seja mencionado no memorial descritivo. Ex.: Km130 ao Km 132, ou, Povoado de Santana a Fazenda Nova Esperança e assim por diante. O item FAIXA DE DOMINIO serve apenas para que o programa desenhe de forma ilustrativa uma linha paralela à rodovia, com o intuito apenas de aparência. Esta linha paralela não é obrigatória, conforme a norma. Fica a critério de o usuário escolher. Os demais tipos de rodovia obedecem ao mesmo padrão. Rodovia Federal > Pode ser asfaltada ou não, e possuem denominação oficial e também sua faixa de domínio. Deve ser consultado o DNIT sobre a faixa de domínio no trecho levantado. Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 54 de 108

55 Ferrovia > Possui uma faixa de domínio mais estreita que as rodovias, mas ainda assim deve ser consultada a concessionária da linha sobre a largura da mesma. A próxima janela informa os dados da ferrovia, similar a maneira informada das estradas. Veja que no exemplo usamos o nome da Ferrovia Norte-Sul e o trecho de confrontação foi citado o quilômetro antes e depois da fazenda. A parte do TIPO DE VIA refere-se ao caso da linha possuir apenas um par de trilhos (SIMPLES um trem de cada vez) ou dupla onde há dois pares de trilhos, passando um trem de cada lado ou ida e volta. Ao criar a linha, e também nas outras rotinas de estradas; é mostrado um texto simples com informações da via. Esta informação é em forma de texto simples e pode ser apagada, editada ou movida para qualquer lugar. Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 55 de 108

56 Natural (feito pela natureza)... Os limites naturais de um imóvel são considerados aqueles feitos pela própria natureza e em sua quase totalidade prevista na norma. Córrego > Um dos tipos mais comuns de divisa natural são os cursos d água de pequena largura, usualmente menos que 10 metros. Ao executar a rotina pela primeira vez, aparecerá uma mensagem como a figura abaixo, a qual informa que ainda não foram definidos. Clique em Ok e será mostrada uma tela pedindo o nome do córrego. Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 56 de 108

57 Veja que ao informar o nome do córrego não é necessário informar a palavra CÓRREGO, pois já está implícito na rotina, então apenas informe o nome do córrego. A largura do córrego também é como a rotina da faixa de domínio, somente ilustrativa, sendo que fica a critério do usuário escolher. Após clicar em OK aparecerá uma tela informativa explicando como será feito o desenho do curso de água. O caminhamento desta polilinha DEVE SER no sentido natural da água, ainda que este seja contrario ao caminhamento do polígono do imóvel. O programa neste passo pergunta se há interesse do usuário em criar uma linha paralela ao caminhamento do curso de água com base na distância informada na tela anterior. Lembro que esta linha é apenas ilustrativa e não tem finalidade técnica no desenho; visto que todos os modelos apresentados na norma não pedem. Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 57 de 108

58 Ao clicar em sim ou em não, aparece a caixa de mensagem informando a necessidade de clicar em todos os vértices que fazem o curso de água, sempre no sentido do fluxo da água. Esta rotina é exatamente a mesma para a criação de rios. Os demais limites naturais são descritos nos menus e cada qual deve ser desenhado conforme as instruções da tela. 5. Criar os Polígonos das áreas do Imóvel... Esta rotina visa definir as áreas fechadas do seu projeto, sendo elas: Perímetro, Polígonos definidores das Matrículas que compõem o imóvel, Glebas quando o imóvel é seccionado por uma estrada, ferrovia, rio navegável, por exemplo Faixa de Domínio (de rodovias ou ferrovias), Faixa de Servidão (Quando há passagem de oleodutos, gasodutos, linhas de transmissão e outros previstos na norma). Perímetro - clicando em todo contorno O primeiro e mais importante polígono é o que define a totalidade do imóvel e deve ser desenhado primeiro. Ao chamar a rotina o AutoTOPO desliga alguns layers para melhorar a visibilidade do seu caminhamento. Ficando ligados os layers do tipo (L) ou as linhas que definem os tipos de limite da propriedade, criados com a rotina 4. Comece clicando a partir do vértice tipo M mais ao norte do seu perímetro e siga em sentido horário. Matrícula - clicando em todo contorno Depois de desenhado o perímetro do imóvel deve ser feito o caminhamento da matrícula ou das matrículas que compõem o imóvel, conforme descritas no item 2 > Informar Dados. Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 58 de 108

59 Clicando no item aparece a tela abaixo perguntando qual matrícula será desenhada. São mostradas todas as matrículas citadas no item 2, de modo que o Autotopo criará um layer para cada uma conforme exigido pela norma técnica. Gleba - clicando em todo contorno Caso a propriedade seja cortada por uma estrada, ferrovia ou rio navegável que não interrompa a atividade econômica do imóvel, então esta deverá ser dividida em glebas. E estas glebas deverão ser desenhadas usando a rotina abaixo: Será pedido o nome para a Gleba, e pode ser: 01, A, Norte ou Sul, qualquer nome. Lembrando que a palavra GLEBA já é escrita automaticamente. Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 59 de 108

60 Comece clicando pelo vértice tipo M mais ao norte do desenho e siga em sentido horário até o ponto de inicio, ficando como o exemplo. Repita o procedimento para todas as glebas do imóvel, que neste exemplo serão duas Glebas, chamadas de Gleba 01 e Gleba 02. Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 60 de 108

61 Faixa de Domínio - clicando em todo contorno As faixas de domínio são comumente conhecidas quando o imóvel e cortado ou limitado por estradas ou ferrovias por exemplo. Cada uma tem sua largura estabelecida por lei e deve ser consultado no órgão competente de seu estado. Estas áreas são descontadas do total da propriedade, independentemente de já terem sido indenizadas ou não, conforme a norma técnica exige. Para tanto, use a rotina conforme exemplo mostrado abaixo: Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 61 de 108

62 No campo Nome da Via deve ser escrito o nome da rodovia, que no exemplo será GO-244, do tipo Pavimentada e que liga São Miguel do Araguaia-Go a Luis Alves-GO. Ficando como abaixo: Faixa de Servidão - clicando em todo contorno As faixas de servidão são áreas que devem ser mencionadas na escritura da propriedade, porém que não diminuem ou impedem o uso da terra. Por exemplo: Linhas de Alta Tensão, Gasoduto, Fibra Ótica Enterrada ou outra que esteja prevista na norma técnica ou em lei. Da mesma forma que qualquer outro polígono, deve ser desenhado de seu vértice mais ao norte, com a diferença que as faixas de servidão não necessitam obrigatoriamente de serem limitadas por vértices tipo M, podendo ser totalmente por vértices do tipo P. Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 62 de 108

63 Neste exemplo usaremos uma faixa de servidão de uma linha de energia intermunicipal, iniciando do vértice tipo P mais ao norte, em sentido horário até o ponto de inicio. No campo Nome Servidão deve ser dado algum nome para a mesma. No campo Detalhe 1 deve ser informada alguma característica da mesma, que no caso foi o trajeto que ela faz. No campo Detalhe 2 deve ser informado se esta já é averbada ou se ainda não é averbada na matricula do imóvel. Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 63 de 108

64 6. Inserir Vértices num polígono (área)... Esta rotina visa inserir novos vértices no desenho que ainda não tenham sido importados pelo AutoTOPO ou mesmo vértices do tipo O (offset) ou do tipo V (virtual). Ao executar aparecerá uma mensagem perguntando: Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 64 de 108

65 a) Sigla do Credenciado: Será informada qual a sigla do credenciado ao qual o vértice pertence b) Tipo do Vértice: Se o vértice é do tipo "M", "P", "V" ou "O" c) Numero Inicial: Qual a numeração em que começará, pois clicando a primeira vez será atribuído este numero e aumentado de um em um a cada clique do mouse. Comentário: Caso tenha a coordenada precisa do mesmo, entre com as mesmas na linha de comando do AutoCAD em vez de clicar na tela. EXCLUSIVIDADE AutoTOPO: Sequenciamento de vértices que contém LETRAS e NÚMEROS O AutoTOPO cria a numeração TAMBÉM quando a sequência do vértice possui LETRAS (automaticamente), de acordo com a Norma INCRA vigente. Veja o exemplo abaixo: Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 65 de 108

66 Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 66 de 108

67 7. Inserir Carimbo Esta rotina visa inserir o carimbo padrão do INCRA para os mapas de georreferenciamento. É tomado como base o polígono maior da propriedade, que foi desenhado com a rotina 5 > Criar os Polígonos das Áreas do Imóvel > Perímetro. Este será centralizado na folha e perguntado qual o tamanho de papel desejado, o qual assim que selecionado informa pela coluna central qual a escala mínima para caber o seu desenho. Ao executar a rotina, é informada a data inicial do serviço assim como as coordenadas geodésicas do vértice mais ao norte, de acordo com seu desenho. Para que seja calculada a declinação magnética e convergência meridiana do desenho. Clique em Ok e passe para a tela seguinte: Veja que na figura acima, caso eu queira usar a folha A0 então a escala mínima será 1 / 11773; devendo este numero ser ajustado para um valor redondo mais acima, ou seja, 1/12500 ou 1/ Caso seja escolhido o tamanho de papel A1 então o valor da escala mínima é automaticamente recalculado; No exemplo acima foi calculada uma escala mínima de 1/18625, para que o formato "A1" consiga "abraçar" o desenho. Neste caso, devemos arredondar para um valor superior, exemplo: 1/20000, pois é sempre bom deixarmos espaço entre o desenho do imóvel e as bordas do carimbo, esteticamente falando e também para inserir quadros, legendas, anotações, etc. Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 67 de 108

68 E assim por diante, com qualquer tamanho de papel. Neste ponto, de modo automático é iniciada a rotina de inserir a planta de situação do imóvel rural, tomando como base o mesmo polígono usado para o carimbo e o estado da federação informado através do menu: AutoTOPO v14 > Georreferenciamento > Informar Dados... > Dados do Processo/Imóvel Novamente é pedido o tamanho do papel, bem como a escala do desenho. Na coluna da esquerda é pedida a escala da planta de situação para este mapa. Vale um comentário que: Se sua área está próxima a alguma cidade então use valores menores como 1/ ou 1/ e se está afastado use valores maiores. Esta é a planta inserida corretamente: Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 68 de 108

69 Em detalhe, as informações do carimbo criado: Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 69 de 108

70 9. Quadro de Área Esta rotina visa criar um quadro de azimutes, distancias e coordenadas do polígono selecionado. Ao executar a rotina, será perguntado para qual polígono deseja o quadro de áreas. Após a escolha de qual polígono será pedida a quantidade de casas decimais das coordenadas UTM do polígono selecionado. Digite 2 ou 3 casas decimais e clique em OK. Feito isto, será pedido na linha de comando do AutoCAD o ponto onde inserir o quadro de área. Clique na tela onde deseja o quadro: Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 70 de 108

71 Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 71 de 108

72 10. Definir Confrontante Esta rotina visa informar ao Autotopo quais são os confrontantes da propriedade bem como de qual vértice a qual vértice são cada um. Estas informações são utilizadas em algumas peças do georreferenciamento, e logo, TODAS as informações devem ser preenchidas. No caso de ausência de alguma destas informações no momento da geração da peça, não deve ser deixado em branco, e sim usado um sinal de hífen. Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 72 de 108

73 Na primeira tela ao executar a rotina é mostrada a seguinte: Serão mostradas duas cortinas contendo todos os vértices encontrados no polígono geral da propriedade. Na primeira cortina ao clicar, mostra na ordem de caminhamento do seu desenho desde o primeiro vértice até o último. Desta forma é indicado pelo usuário o vértice inicial e o vértice final do confrontante. Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 73 de 108

74 Definidos o inicio e fim da confrontação, então preenchemos as demais informações pedidas pelo formulário. Em seguida, clique na tela onde será impresso no papel as informações do confrontante. Lembre-se que o primeiro clique informa o local onde será afixado o bloco de confrontante e em seguida com o movimento do mouse o usuário determina a inclinação do texto. No exemplo, será escolhido uma inclinação zero, ou texto na horizontal. Deste modo será usada a tecla F8 ou ORTHO do AutoCAD. O Autotopo continua automaticamente a rotina passando para o próximo confrontante e ao terminar com o último o usuário pode terminar a rotina teclando ESC. Obs.: Caso alguma informação seja necessária durante a execução da rotina, esta pode ser interrompida e acionada novamente quantas vezes forem necessárias. Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 74 de 108

75 Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 75 de 108

76 11. Gerar Planilha de Dados Cartográficos Esta rotina visa atender a exigência do Incra a peça técnica do ANEXO V, e devido ao fato de consultar informações externas ao desenho, é recomendado que leia a parte explicativa abaixo: Entenda como funciona o Autotopo na geração da planilha de dados cartográficos: Em primeiro lugar é necessário um pequeno entendimento quanto aos arquivos tipo RINEX. Um arquivo Rinex é um arquivo tipo txt (de texto simples) onde contem toda a informação sobre os rastreios do GPS. A parte principal é chamada cabeçalho e é nela que o Autotopo busca as informações necessárias para construção da planilha de dados cartográficos. ( continua na próxima página...) Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 76 de 108

77 Veja abaixo um exemplo de cabeçalho de um arquivo Rinex: 2.10 OBSERVATION DATA M (MIXED) RINEX VERSION / TYPE TPS2RIN AUG-10 09:00 PGM / RUN BY / DATE build Jan (c) Topcon Positioning Systems COMMENT ROVER0427q.tps COMMENT ROVER0427q.tps MARKER NAME Observer Agency OBSERVER / AGENCY 8QTEYEYXQTC TPS HIPER 3.4 May,13,2009 REC # / TYPE / VERS 000 -Unknown- ANT # / TYPE APPROX POSITION XYZ ANTENNA: DELTA H/E/N 1 1 WAVELENGTH FACT L1/ GPS TIME OF FIRST OBS GPS TIME OF LAST OBS INTERVAL 15 LEAP SECONDS 19 # OF SATELLITES 7 C1 P1 P2 L1 L2 D1 D2 # / TYPES OF OBSERV G PRN / # OF OBS G PRN / # OF OBS G PRN / # OF OBS G PRN / # OF OBS G PRN / # OF OBS G PRN / # OF OBS G PRN / # OF OBS G PRN / # OF OBS G PRN / # OF OBS G PRN / # OF OBS G PRN / # OF OBS G PRN / # OF OBS G PRN / # OF OBS R PRN / # OF OBS R PRN / # OF OBS R PRN / # OF OBS R PRN / # OF OBS R PRN / # OF OBS R PRN / # OF OBS SE TPS COMMENT END OF HEADER Veja que na linha 3 o arquivo informa em comentário o nome do fabricante do GPS e na linha 4 informa um comentário dizendo de onde veio o nome original do arquivo, veja abaixo a linha: ROVER0427q.tps COMMENT Isto indica que foi criado a partir do arquivo original ROVER0427a.tps Na linha abaixo fica o nome do marcador, ou MARKER NAME, que é de fato o nome do ponto que aparecerá em qualquer programa que importar este arquivo em formato Rinex. As linhas abaixo informam mais a respeito do rastreio e em principal a data e hora de inicio e fim do mesmo. Como na linha TIME OF FIRST OBS (onde informa a data e hora do inicio do ponto) e a TIME OF LAST OBS (onde informa a data e hora do fim do ponto). Veja abaixo: GPS TIME OF FIRST OBS GPS TIME OF LAST OBS Na primeira linha indica o ano, mês e dia do inicio do rastreio e a hora GMT do inicio do mesmo (o GPS não informa hora local no rinex, esta hora GMT é 3hs a mais que o horário de Brasília), ou seja, o ponto iniciou no dia 27 de abril de 2010 às 16hs13min00s e terminou em 27 de abril de 2010 as 18hs13min45s. Na geração da planilha de dados cartográficos o Autotopo inicia no primeiro vértice da poligonal (veja desenho), verificando duas coisas: o nome do bloco de nome VÉRTICE e se houver, o nome original do ponto quando importado pelo XML Dump feito pelo Topcon Tools. Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 77 de 108

78 Veja abaixo um processamento feito no Topcon Tools para este exemplo: Abaixo vemos o relatório de processamento: Feito o processamento, então é exportado para o XML Dump e importado pelo Autotopo. Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 78 de 108

79 Em seguida (após carregados os pontos para a tela do AutoCAD), deve ser feito o desenho dos limites naturais/artificiais, perímetro, glebas/matrículas, definição de confrontantes, etc. Veja um desenho com estes elementos abaixo: É fundamental o usuário executar, ANTES DE MANDAR GERAR A PLANILHA DE DADOS CARTOGRÁFICOS, a rotina para Criar a Estrutura de Pastas para este Imóvel, como mostrado abaixo: Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 79 de 108

80 Com o desenho TOTALMENTE PRONTO, então podemos gerar a Planilha de Dados Cartográficos. Explicando, de maneira resumida, o AutoTOPO fará um levantamento e checagem de todo o desenho, no que diz respeito aos limites (naturais/artificiais), áreas (perímetro, matriculas, glebas, faixas, etc), vértices, confrontantes. Também irá ler todos os arquivos rinex (com extensão *.??o ou *.??d ou *.obs ) encontrados na pasta do projeto: c:\autotopo_v14\geo\<nome do imóvel> Observação: o AutoTOPO irá ler TODAS as subpastas, não importando onde exatamente estejam estes arquivos rinex, pois ele irá vasculhar pasta por pasta, dentro da pasta do projeto, criada pelo próprio AutoTOPO, na etapa mencionada anteriormente neste texto. Achando os arquivos RINEX dos pontos correspondentes, a coluna correspondente da planilha cartográfica será devidamente preenchida, bem como outros dados, como o Método Aplicado. Acompanhe com atenção as mensagens e aguarde a execução da rotina. Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 80 de 108

81 12. Gerar Requerimento Certificação Imóvel Esta rotina visa criar a peça do Requerimento para Certificação do Imóvel junto ao Incra, de acordo com o modelo da 2ª Edição da NTGIR. O Autotopo usa as informações dadas na rotina 2 sobre o proprietário, a propriedade e o técnico responsável. É importante que não tenha nenhum campo em branco nos formulários. Será iniciado o Word e gerado o documento conforme abaixo, e este documento pode ser formatado como um documento de Word comum. Veja o exemplo produzido : (continua na próxima página...) Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 81 de 108

82 REQUERIMENTO PARA CERTIFICAÇÃO DE IMÓVEL RURAL Pessoa Física Ao INSTITUTO NACIONAL DE COLONIZAÇÃO E REFORMA AGRÁRIA - INCRA SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DE GOIÁS (SR-04) Comitê Regional de Certificação Senhor Superintendente, Eu, PEDRO DE ARAUJO, residente à RUA PRINCIPAL, NR. 20, BAIRRO CENTRO, SÃO MIGUEL DO ARAGUAIA, GO, CEP: , Cédula de Identidade RG nº CREA-DF, CPF nº , proprietário(s) do imóvel rural denominado FAZENDA BACABA, inscrito no Cartório de Registro de Imóvies da Comarca de SÃO MIGUEL DO ARAGUAIA - GO sob a(s) matrícula(s) e 9.899, cadastrado no INCRA sob o código nº , venho, por meio deste, requerer de V.Sa., a Certificação das Peças Técnicas - planta e memorial descritivo - decorrentes dos serviços de georreferenciamento do citado imóvel, em atendimento ao que estabelece o 1º, artigo 9º do Decreto nº 4.449/02. SÃO MIGUEL DO ARAGUAIA - GO, 26 de fevereiro de 2010 Proprietário ou Representante Legal PEDRO DE ARAUJO (firma reconhecida) (firma reconhecida) Eu, CRISTIANE DA COSTA VILELA, residente à RUA LONGITUDINAL, NR.75, SETOR LESTE VILA NOVA, GOIANIA, GO, CEP , RG nº SSP-GO, CPF , credenciado ao INCRA com código C4B, declaro que os serviços de georreferenciamento foram executados de acordo com a Norma Técnica para Georreferenciamento de Imóveis Rurais do INCRA, aprovada pela Portaria nº 69/2010 e devidamente conferidos onde, assumo todas as responsabilidades administrativa, civil e criminal das infromações técnicas prestadas, conforme previsto na Legislação Brasileira e perante ao Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia (CREA) de acordo com a Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) nº. SÃO MIGUEL DO ARAGUAIA - GO, 26 de fevereiro de 2010 Responsável Técnico: CRISTIANE DA COSTA VILELA ENGENHEIRA AGRÔNOMA CREA 6975-D Código Credenciamento C4B (firma reconhecida) Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 82 de 108

83 13. Gerar a Monografia do Vértice de Apoio Esta rotina gera a(s) Monografia(s) do(s) Vértice(s) de Apoio, tanto os que foram processados pelo método PPP/IBGE, quanto os que foram processados utilizando as RBMC/IBGE Monografia utilizando RBMC/IBGE Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 83 de 108

84 13.2 Monografia utilizando PPP/IBGE Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 84 de 108

85 14. Gerar o Memorial Descritivo Esta rotina visa criar os memoriais descritivos da peça técnica. O Autotopo é capaz de criar memoriais descritivos de cada polígono desenhado a partir da rotina 5. Sendo, desta forma, acionado conforme a figura abaixo: Ao executar esta rotina, uma janela de informação abrirá informando todos os polígonos encontrados em seu desenho. Que no exemplo serão os seguintes: Em primeiro lugar, criaremos o memorial descritivo da parte principal da propriedade; o perímetro geral. Clique sobre o mesmo e então em OK. Se o usuário escolher a opção PPP, então o relatório é criado no Word, logo em seguida. Caso tenha escolhido RBMC, será mostrada uma janela pedindo a informação sobre quais RBMC foram usadas no ajustamento da base. Esta informação é usada no final do memorial descritivo. Marque as que foram utilizadas e clique em OK. Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 85 de 108

86 Se o desenho estiver feito corretamente então será mostrada a seguinte tela: Clicando em OK, abrirá o Word e será escrito o memorial descritivo do polígono selecionado. O mesmo procedimento pode ser feito para os demais polígonos do imóvel. Veja um modelo abaixo: Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 86 de 108

87 MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO MDA INSTITUTO NACIONAL DE COLONIZAÇÃO E REFORMA AGRÁRIA INCRA SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DE GOIÁS (SR-04) MEMORIAL DESCRITIVO Imóvel : FAZENDA BACABA Proprietário : PEDRO DE ARAUJO Município : SÃO MIGUEL DO ARAGUAIA Comarca : SÃO MIGUEL DO ARAGUAIA - GO U.F. : GO Matrícula(s) : e Código SNCR : Área (ha) : 2.901,5618 Perímetro (m) : ,33 D E S C R I Ç Ã O D O P E R Í M E T R O PERÍMETRO DO IMÓVEL "Inicia-se a descrição deste perímetro no vértice BRX-M-0857 de coordenadas N ,14m e E ,36m situado no limite do(a) FAZENDA TERRA ROXA, com o limite da FAZENDA NOSSA SENHORA DAONDE; deste, segue confrontando com o(a) FAZENDA NOSSA SENHORA DAONDE, proprietário JOSÉ ANTONIO DOS SANTOS, matrícula nº C.R.I. SÃO MIGUEL DO ARAGUAIA-GO, código INCRA , com os seguintes azimutes e distâncias: '23" e distância 1.254,67m, até o vértice C4B-P-0029 de coordenadas N ,88m e E ,16m; '23" - 263,39m, até o vértice C4B-P-0028 de coordenadas N ,93m e E ,96m; '23" - 911,30m, até o vértice BRX-M-0856 de coordenadas N ,19m e E ,32m; 53 52'45" - 305,08m, até o vértice BRX-M-0855 de coordenadas N ,03m e E ,75m; 57 44'57" ,26m, até o vértice BRX-M-0854 de coordenadas N ,14m e E ,52m; 56 22'56" - 105,45m, até o vértice BRX-M-0853 de coordenadas N ,52m e E ,33m; 55 09'05" - 263,52m, até o vértice BRX-M-0852 de coordenadas N ,10m e E ,60m; 56 52'42" ,19m, até o vértice BRX-M-0851, de coordenadas N ,68m e E ,81m; situado no limite do(a) FAZENDA NOSSA SENHORA DAONDE, com o limite do(a) FAZENDA BOA SORTE; deste, segue confrontando com o(a) FAZENDA BOA SORTE, proprietário MARCO AURÉLIO DE TAL, matrícula nº 2.654, código INCRA , com os seguintes azimutes e distâncias: '08" ,47m, até o vértice C4B-M-1653 de coordenadas N ,77m e E ,58m; '26" ,47m, até o vértice C4B-M-1632 de coordenadas N ,54m e E ,38m; '19" - 623,72m, até o vértice C4B-M-0001 de coordenadas N ,45m e E ,80m; '20" - 915,46m, até o vértice C4B-M-1631, de coordenadas N ,71m e E ,23m; situado no limite do(a) FAZENDA BOA SORTE, com o limite do(a) faixa de domínio da do(a) RODOVIA FEDERAL BR-080; deste, segue confrontando com o limite do(a) faixa de domínio da do(a) RODOVIA FEDERAL BR-080, que liga SAO MIGUEL A LUIS ALVES, com o azimute de '45" e distância 136,29m, até o vértice C4B-M-1630 de coordenadas N ,88m e E ,40m; situado no limite do(a) faixa de domínio da do(a) RODOVIA FEDERAL BR-080, com o limite do(a) FAZENDA ESTRELA DO SUL; deste, segue confrontando com o(a) FAZENDA ESTRELA DO SUL, proprietário FULANO DE TAL, matrícula nº C.R.I. SÃO MIGUEL DO ARAGUAIA-GO, código INCRA , com o azimute de '28" e distância 3.949,39m, até o vértice A7R-M-1890 de coordenadas N ,35m e E ,22m; situado no limite do(a) FAZENDA ESTRELA DO SUL, com o limite do(a) FAZENDA BOA VISTA; deste, segue confrontando com o(a) FAZENDA BOA VISTA, proprietário ANA MARIA DE SOUZA OUTROS, matrícula nº C.R.I. SÃO MIGUEL DO ARAGUAIA- GO, código INCRA , com os seguintes azimutes e distâncias: '17" ,64m, até o vértice A7R-M-1877 de coordenadas N ,39m e E ,64m; 34 16'53" - 507,12m, até o vértice A7R-M-1876, de coordenadas N ,41m e E ,28m; situado no limite do(a) FAZENDA BOA VISTA, com o limite do(a) faixa de domínio da do(a) RODOVIA FEDERAL BR '47" - 78,45m, até o vértice C4B-M-1649 de coordenadas N ,52m e E ,00m; '06" ,87m, até o vértice C4B-P-0026 de coordenadas N ,53m e E ,09m; '06" - 410,06m, até o vértice C4B-P-0027 de coordenadas N ,80m e E ,55m; '06" ,50m, até o vértice C4B-M-1648, de coordenadas N ,26m e E ,46m; situado no limite do(a) faixa de domínio da do(a) RODOVIA ESTADUAL GO-090, com o limite do(a) FAZENDA TERRA ROXA; deste, segue confrontando com o(a) FAZENDA TERRA ROXA, proprietário AGROPECUÁRIA TERRA ROXA LTDA., matrícula nº E C.R.I. SÃO MIGUEL DO ARAGUAIA-GO, código INCRA , com os seguintes azimutes e distâncias: 54 59'57" - 891,10m, até o vértice C4B-M-1647 de coordenadas N ,39m e E ,40m; 55 24'57" ,77m, até o vértice C4B-M-1646 de coordenadas N ,54m e E ,65m; 11 39'25" ,08m, até o vértice C4B-M-1643 de coordenadas N ,32m e E ,68m; 77 42'35" ,08m, até o vértice BRX-M-0857, de coordenadas N ,14m e E ,36m; situado no limite do(a) FAZENDA TERRA ROXA, com o limite do(a) FAZENDA NOSSA SENHORA DAONDE vértice inicial da descrição deste perímetro. Todas as coordenadas aqui descritas estão georreferenciadas ao Sistema Geodésico Brasileiro, a partir das estações ativas: IBGE-TOGU (Gurupi-TO), de coordenadas N ,730m e E ,505m, Meridiano Central 51 WGr; IBGE-GOJA (Jataí-GO), de coordenadas N ,268m e E ,115m, Meridiano Central 51 WGr; e da base transportada BASE-ALVORADA, de coordenadas UTM: E ,80m e N ,07m, Meridiano Central 51 WGr, e coordenadas geográficas: Lat ' " e Long ' "; sendo que as coordenadas do perímetro encontram-se representadas no Sistema UTM, referenciadas ao Meridiano Central 51 WGr, tendo como S.G.R.(Sistema Geodésico de Referência) o SIRGAS2000. Todos os azimutes e distâncias, área e perímetro foram calculados no plano de projeção UTM. SÃO MIGUEL DO ARAGUAIA - GO, 26 de fevereiro de 2010 Proprietário: Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 87 de 108

88 PEDRO DE ARAUJO C.P.F Responsável Técnico: CRISTIANE DA COSTA VILELA ENGENHEIRA AGRÔNOMA CREA 6975-D Código Credenciamento C4B MINISTERIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO INSTITUTO NACIONAL DE COLONIZAÇÃO E REFORMA AGRÁRIA SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DE GOIÁS (SR-04) CERTIFICAÇÃO N... /... Certificamos que a poligonal referente ao memorial descritivo/planta do imóvel rural denominado FAZENDA BACABA, cadastrado no INCRA sob código , não se sobrepõe, nesta data, a nenhuma outra poligonal constante de nosso cadastro georreferenciado, e ainda, conforme declarado pelo responsável técnico CRISTIANE DA COSTA VILELA, credenciado no INCRA sob o código C4B, os trabalhos foram executados de acordo com a Norma Técnica de Georreferenciamento de Imóveis Rurais do INCRA, aprovada pela PORTARIA/INCRA/P/Nº578-16/Setembro/2010. Anotação de Responsabilidade Técnica no CREA (GO) n....,... de... de nome do membro do Comitê Regional de Certificação Qualificação profissional, CREA nº... Ordem de Serviço SR/.../ nº... Para obter o memorial descritivo da Gleba 01 por exemplo execute a rotina e escolha a opção GLEBA 01 No mesmo modo que o anterior, escolha as RBMC usadas e clique em OK. Veja abaixo como fica: Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 88 de 108

89 MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO MDA INSTITUTO NACIONAL DE COLONIZAÇÃO E REFORMA AGRÁRIA INCRA SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DE GOIÁS (SR-04) MEMORIAL DESCRITIVO Imóvel : FAZENDA BACABA Proprietário : PEDRO DE ARAUJO Município : SÃO MIGUEL DO ARAGUAIA Comarca : SÃO MIGUEL DO ARAGUAIA - GO U.F. : GO Matrícula(s) :?? Código SNCR : Área (ha) : 2.369,8667 Perímetro (m) : ,76 D E S C R I Ç Ã O D O P E R Í M E T R O GLEBA 01 "Inicia-se a descrição deste perímetro no vértice BRX-M-0857 de coordenadas N ,14m e E ,36m situado no limite do(a) FAZENDA BACABA, com o limite da FAZENDA BACABA; deste, segue confrontando com o(a) FAZENDA BACABA, proprietário PEDRO DE ARAUJO, matrícula nº 6.899, código INCRA , com os seguintes azimutes e distâncias: '23" e distância 2.429,36m, até o vértice BRX-M-0856 de coordenadas N ,19m e E ,32m; 53 52'45" - 305,08m, até o vértice BRX-M-0855 de coordenadas N ,03m e E ,75m; 57 44'57" ,26m, até o vértice BRX-M-0854 de coordenadas N ,14m e E ,52m; 56 22'56" - 105,45m, até o vértice BRX-M-0853 de coordenadas N ,52m e E ,33m; 56 34'39" ,61m, até o vértice BRX-M-0851 de coordenadas N ,68m e E ,81m; '08" ,47m, até o vértice C4B-M-1653 de coordenadas N ,77m e E ,58m; '26" ,47m, até o vértice C4B-M-1632 de coordenadas N ,54m e E ,38m; '19" - 623,72m, até o vértice C4B-M-0001 de coordenadas N ,45m e E ,80m; '20" - 915,46m, até o vértice C4B-M-1631, de coordenadas N ,71m e E ,23m; situado no limite do(a) FAZENDA BACABA, com o limite do(a) FAZENDA BACABA '14" ,41m, até o vértice C4B-M-1649 de coordenadas N ,52m e E ,00m;; deste, segue confrontando com o(a) FAZENDA BACABA, proprietário PEDRO DE ARAUJO, matrícula nº 6.066, código INCRA , com os seguintes azimutes e distâncias: '06" ,43m, até o vértice C4B-M-1648 de coordenadas N ,26m e E ,46m;; deste, segue confrontando com o(a) FAZENDA BACABA, proprietário PEDRO DE ARAUJO, matrícula nº 6.066, código INCRA , com os seguintes azimutes e distâncias: 54 59'57" - 891,10m, até o vértice C4B-M-1647 de coordenadas N ,39m e E ,40m; 55 24'57" ,77m, até o vértice C4B-M-1646 de coordenadas N ,54m e E ,65m; 11 39'25" ,08m, até o vértice C4B-M-1643 de coordenadas N ,32m e E ,68m; 77 42'35" ,08m, até o vértice BRX-M-0857, de coordenadas N ,14m e E ,36m; situado no limite do(a) FAZENDA BACABA, com o limite do(a) FAZENDA BACABA vértice inicial da descrição deste perímetro. Todas as coordenadas aqui descritas estão georreferenciadas ao Sistema Geodésico Brasileiro, a partir das estações ativas: IBGE-TOGU (Gurupi-TO), de coordenadas N ,730m e E ,505m, Meridiano Central 51 WGr; IBGE-GOJA (Jataí-GO), de coordenadas N ,268m e E ,115m, Meridiano Central 51 WGr; e da base transportada BASE-ALVORADA, de coordenadas UTM: E ,80m e N ,07m, Meridiano Central 51 WGr, e coordenadas geográficas: Lat ' " e Long ' "; sendo que as coordenadas do perímetro encontram-se representadas no Sistema UTM, referenciadas ao Meridiano Central 51 WGr, tendo como S.G.R.(Sistema Geodésico de Referência) o SIRGAS2000. Todos os azimutes e distâncias, área e perímetro foram calculados no plano de projeção UTM. SÃO MIGUEL DO ARAGUAIA - GO, 26 de fevereiro de 2010 Proprietário: PEDRO DE ARAUJO C.P.F Responsável Técnico: CRISTIANE DA COSTA VILELA ENGENHEIRA AGRÔNOMA CREA 6975-D Código Credenciamento C4B MINISTERIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO INSTITUTO NACIONAL DE COLONIZAÇÃO E REFORMA AGRÁRIA Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 89 de 108

90 SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DE GOIÁS (SR-04) CERTIFICAÇÃO N... /... Certificamos que a poligonal referente ao memorial descritivo/planta do imóvel rural denominado FAZENDA BACABA, cadastrado no INCRA sob código , não se sobrepõe, nesta data, a nenhuma outra poligonal constante de nosso cadastro georreferenciado, e ainda, conforme declarado pelo responsável técnico CRISTIANE DA COSTA VILELA, credenciado no INCRA sob o código C4B, os trabalhos foram executados de acordo com a Norma Técnica de Georreferenciamento de Imóveis Rurais do INCRA, aprovada pela PORTARIA/INCRA/P/Nº578-16/Setembro/2010. Anotação de Responsabilidade Técnica no CREA (GO) n....,... de... de nome do membro do Comitê Regional de Certificação Qualificação profissional, CREA nº... Ordem de Serviço SR/.../ nº... Perceba que o numero da matrícula ficou como dois sinais de interrogação devido ao programa não poder identificar exatamente quais matriculas ou parte delas passa dentro de cada gleba. Esta informação deve ser inserida manualmente. Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 90 de 108

91 15. Gerar a Declaração de Reconhecimento de Limites... Esta rotina visa criar a Declaração de Reconhecimento de Limites conforme o ANEXO XIV da norma técnica. Esta rotina possui 3 variações: 15.1 Padrão 2a. Edição NTGIR Obrigatoriamente deve ser criada a versão do ANEXO XIV (da NTGIR) que será registrada no cartório da comarca e acompanhará o processo junto ao INCRA. Veja na próxima página um exemplo... Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 91 de 108

92 DECLARAÇÃO DE RESPEITO DE LIMITES "Proprietário Pessoa Física" Eu, RICARDO MIGUEL GANIM, Cédula de Identidade RG nº SSP-GO, CPF nº , e meu cônjuge CASSIA MEIRE DE REZENDA GANIM, Cédula de Identidade RG nº SSP-GO, CPF nº , proprietário do imóvel rural denominado FAZENDA SAO MIGUEL, matrícula(s) nº(s) 5672-R03 USUCAPIAO R R04, cadastrado no INCRA sob o código nº , e eu, ROGÉRIO SIQUEIRA DE GODÓI, CREA /D-GO, credenciado pelo INCRA sob o código E63, declaramos sob as penas da Lei que quando dos trabalhos topográficos executados na citada propriedade foram respeitados os limites de "divisas in loco" com os confrontantes abaixo relacionados, não havendo qualquer litígio entre as partes. CONFRONTANTES Nome do Imóvel Rural Matrícula(s) / Transcrição(ões) Comarca FAZENDA ESMERIL 4300 CORUMBÁ DE GOIÁS FAZENDA FIDALGO 276 CORUMBÁ DE GOIÁS FAZENDA CASA BRANCA 1740 CORUMBÁ DE GOIÁS Nome do Proprietário WAGNER NOGUEIRA DE AMORIM REGINE THERESE MOREL ALESSANDRO JOSÉ CESÍLIO COCALZINHO - GO, 08 de fevereiro de 2011 Proprietário: RICARDO MIGUEL GANIM CPF (firma reconhecida) Cônjuge: CASSIA MEIRE DE REZENDA GANIM CPF (firma reconhecida) Responsável Técnico: ROGÉRIO SIQUEIRA DE GODÓI ENGENHEIRO AGRÍCOLA CREA /D-GO Código Credenciamento E63 (firma reconhecida) Anexos: Planta do Imóvel; Memorial Descritivo do Imóvel. Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 92 de 108

93 15.2 Individual (uma para cada confrontante) Normal A declaração no modelo antigo, onde os confrontantes assinam. Esta declaração pode ser exigida pelo cartório no momento de registrar o imóvel certificado. Embora o Incra dispense a apresentação da anuência de todos os confrontantes, como era anteriormente, esta declaração ainda se faz necessária para o momento em que o proprietário proceder com o registro da peça certificada. Sendo que se trata de uma alteração cartorária então o mesmo cartório pode exigir uma comprovação de que todos os vizinhos concordam de fato com as divisas citadas do imóvel. Executado este comando, aparece uma janela pedindo a confirmação de quais confrontantes é desejada a carta, seja um ou mais de um ou todos; apenas clique no quadro dos que são desejados e em seguida clique em OK. No caso selecionamos a primeira para servir de exemplo. Veja na página seguinte o resultado do processamento desta rotina: Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 93 de 108

94 DECLARAÇÃO INDIVIDUAL DE RESPEITO DE LIMITES Proprietário Pessoa Física Eu, PEDRO DE ARAUJO, Cédula de Identidade RG nº CREA-DF, _CNPJ, neste ato representado(a) por PEDRO VASCO ELYADES DE ARAUJO, Cédula de Identidade RG nº 3.297, CPF nº , proprietário(s) do imóvel rural denominado FAZENDA BACABA, matrícula(s) nº(s) e 9.899, cadastrado no INCRA sob o código nº , declaro sob as penas da Lei que quando dos trabalhos topográficos executados na citada propriedade pelo ENGENHEIRA AGRÔNOMA CRISTIANE DA COSTA VILELA, CREA nº 6975-D, Cédula de Identidade RG nº SSP-GO e CPF nº , credenciado pelo INCRA sob o código C4B, foram respeitados os limites de "divisas in loco" com o meu confrontante, AGROPECUÁRIA TERRA ROXA LTDA., Cédula de Identidade RG nº -, / , proprietário(s) do imóvel rural denominado FAZENDA TERRA ROXA, matrícula(s) nº(s) E C.R.I. SÃO MIGUEL DO ARAGUAIA-GO, cadastrado no INCRA sob o código nº , não havendo qualquer litígio entre as partes. O trecho confrontante possui os seguintes elementos técnicos: Meridiano Central: -51 Sistema Geodésico de Referência (SGR): SIRGAS2000 VÉRTICES Distância(m) Azimute Coordenadas UTM (vante) Estação Vante (UTM) (UTM) N(m) E(m) C4B-M-1648 C4B-M ,10m 35 00'03" ,39m ,40m C4B-M-1647 C4B-M ,77m 34 35'03" ,54m ,65m C4B-M-1646 C4B-M ,08m 78 20'35" ,32m ,68m C4B-M-1643 BRX-M ,08m 12 17'25" ,14m ,36m C4B-M ,26m ,46m SÃO MIGUEL DO ARAGUAIA - GO, 26 de fevereiro de PEDRO DE ARAUJO Proprietário... - Cônjuge do Proprietário... PEDRO VASCO ELYADES DE ARAUJO Representante Legal do Proprietário CPF: Cédula de Identidade RG: CREA-DF... AGROPECUÁRIA TERRA ROXA LTDA. Confrontante... - Cônjuge do Confrontante... Nome do rep.legal confrontante Representante Legal do Confrontante CPF: Cédula de Identidade RG: Credenciado como testemunha:... CRISTIANE DA COSTA VILELA ENGENHEIRA AGRÔNOMA Código Credenciamento: C4B Anexos: Planta do Imóvel Memorial Descritivo do Imóvel Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 94 de 108

95 15.3 Individual (uma para cada confrontante) via Oficial do Cartório Esta rotina cria as cartas de confrontação individuais semelhantes as mostradas anteriormente. A diferença entre as mesmas é que este modelo é utilizado quando não foi encontrado o confrontante ou este não assinou por motivo qualquer. Veja na página seguinte o resultado do processamento desta rotina. Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 95 de 108

96 DECLARAÇÃO INDIVIDUAL DE RESPEITO DE LIMITES Proprietário Pessoa Física Eu, PEDRO DE ARAUJO, Cédula de Identidade RG nº CREA-DF, , neste ato representado(a) por PEDRO VASCO ELYADES DE ARAUJO, Cédula de Identidade RG nº 3.297, CPF nº , proprietário(s) do imóvel rural denominado FAZENDA BACABA, matrícula(s) nº(s) e 9.899, cadastrado no INCRA sob o código nº , declaro sob as penas da Lei que quando dos trabalhos topográficos executados na citada propriedade pelo ENGENHEIRA AGRÔNOMA CRISTIANE DA COSTA VILELA, CREA nº 6975-D, Cédula de Identidade RG nº SSP-GO e CPF nº , credenciado pelo INCRA sob o código C4B, foram respeitados os limites de "divisas in loco" com o meu confrontante, AGROPECUÁRIA TERRA ROXA LTDA., Cédula de Identidade RG nº -, / , proprietário(s) do imóvel rural denominado FAZENDA TERRA ROXA, matrícula(s) nº(s) E C.R.I. SÃO MIGUEL DO ARAGUAIA-GO, cadastrado no INCRA sob o código nº , não havendo qualquer litígio entre as partes. O trecho confrontante possui os seguintes elementos técnicos: Meridiano Central: -51 Sistema Geodésico de Referência (SGR): SIRGAS2000 VÉRTICES Distância(m) Azimute Coordenadas UTM (vante) Estação Vante (UTM) (UTM) N(m) E(m) C4B-M-1648 C4B-M ,10m 35 00'03" ,39m ,40m C4B-M-1647 C4B-M ,77m 34 35'03" ,54m ,65m C4B-M-1646 C4B-M ,08m 78 20'35" ,32m ,68m C4B-M-1643 BRX-M ,08m 12 17'25" ,14m ,36m C4B-M ,26m ,46m Declaramos, ainda, que o documento de reconhecimento de limites entre esses dois imóveis serão obtidos via Oficial do Cartório de Registro de Imóveis de acordo com o que determina a Lei nº /04 artigo nº 59, item II, 2º, em função de EXPLICAR O MOTIVO POR NÃO TER CONSEGUIDO A ASSINATURA. SÃO MIGUEL DO ARAGUAIA - GO, 26 de fevereiro de PEDRO DE ARAUJO Proprietário... - Cônjuge do Proprietário PEDRO VASCO ELYADES DE ARAUJO Representante Legal do Proprietário CPF: Cédula de Identidade RG: CREA-DF... AGROPECUÁRIA TERRA ROXA LTDA. Confrontante... - Cônjuge do Confrontante... Nome do rep.legal confrontante Representante Legal do Confrontante CPF: Cédula de Identidade RG: Credenciado como testemunha:... CRISTIANE DA COSTA VILELA ENGENHEIRA AGRÔNOMA Código Credenciamento: C4B Anexos: Planta do Imóvel Memorial Descritivo do Imóvel Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 96 de 108

97 Para as declarações de quando a propriedade pertencer a pessoa jurídica então será conforme abaixo: DECLARAÇÃO INDIVIDUAL DE RESPEITO DE LIMITES Proprietário Pessoa Jurídica A AGROPECUÁRIA TOTAL LTDA, cadastrada no C.N.P.J. sob número / , neste ato representado(a) por PEDRO VASCO ELYADES DE ARAUJO, Cédula de Identidade RG nº 3.297, CPF nº , proprietária do imóvel rural denominado FAZENDA BACABA, matrícula(s) nº(s) e 9.899, cadastrado no INCRA sob o código nº , declara sob as penas da Lei que quando dos trabalhos topográficos executados na citada propriedade pelo ENGENHEIRA AGRÔNOMA CRISTIANE DA COSTA VILELA, CREA nº 6975-D, Cédula de Identidade RG nº SSP-GO e CPF nº , credenciado pelo INCRA sob o código C4B, foram respeitados os limites de "divisas in loco" com o seu confrontante, AGROPECUÁRIA TERRA ROXA LTDA., Cédula de Identidade RG nº -, / , proprietário(s) do imóvel rural denominado FAZENDA TERRA ROXA, matrícula(s) nº(s) E C.R.I. SÃO MIGUEL DO ARAGUAIA-GO, cadastrado no INCRA sob o código nº , não havendo qualquer litígio entre as partes. O trecho confrontante possui os seguintes elementos técnicos: Meridiano Central: -51 Sistema Geodésico de Referência (SGR): SIRGAS2000 VÉRTICES Distância(m) Azimute Coordenadas UTM (vante) Estação Vante (UTM) (UTM) N(m) E(m) C4B-M-1648 C4B-M ,10m 35 00'03" ,39m ,40m C4B-M-1647 C4B-M ,77m 34 35'03" ,54m ,65m C4B-M-1646 C4B-M ,08m 78 20'35" ,32m ,68m C4B-M-1643 BRX-M ,08m 12 17'25" ,14m ,36m C4B-M ,26m ,46m SÃO MIGUEL DO ARAGUAIA - GO, 26 de fevereiro de AGROPECUÁRIA TOTAL LTDA Proprietário... Cônjuge do Proprietário... PEDRO VASCO ELYADES DE ARAUJO Representante Legal do Proprietário CPF: Cédula de Identidade RG: CREA-DF... AGROPECUÁRIA TERRA ROXA LTDA. Confrontante... - Cônjuge do Confrontante... Nome do rep.legal confrontante Representante Legal do Confrontante CPF: Cédula de Identidade RG: Credenciado como testemunha:... CRISTIANE DA COSTA VILELA ENGENHEIRA AGRÔNOMA Código Credenciamento: C4B Anexos: Planta do Imóvel Memorial Descritivo do Imóvel Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 97 de 108

98 16. Gerar Planilha Técnica Resumida Esta rotina visa gerar as planilhas de cálculos de área previstas na norma técnica. O AutoTOPO é capaz de gerar planilhas de todos os polígonos criados com a rotina 5. Ao executar a rotina conforme a figura abaixo: É mostrada a caixa de diálogo onde o usuário escolhe para qual polígono será gerada a planilha. No exemplo escolheremos a área da gleba 2. Ao clicar em OK, abre-se uma janela perguntando qual o vértice de referencia para o cálculo do fator K, Convergência Meridiana e Declinação Magnética Será escolhido o primeiro vértice da poligonal. Clique em OK e a planilha abrirá no Microsoft Excel. Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 98 de 108

99 O mesmo procedimento pode ser repetido para as demais áreas do desenho. Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 99 de 108

100 17. Gerar o Relatório Técnico (PPP ou RBMC) Esta rotina visa a criação do Relatório Técnico do imóvel georreferenciado conforme exigido pela norma técnica. Algumas informações devem ser editadas diretamente no arquivo criado, pois ainda não há como preencher automaticamente a todas as variáveis. Em seguida é mostrada a tela onde o usuário escolhe entre gerar o relatório técnico com informações PPP ou RBMC. Se escolher PPP, automaticamente será aberto o Word e criado o relatório. Se escolher RBMC deve informar quais estações RBMC foram utilizadas para o ajustamento do vértice de apoio imediato (BASE). Clique em OK e o Relatório Técnico é criado e aberto no word. Leia-o bem e edite as informações que forem necessárias. Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 100 de 108

101 18. Gerar a Lista de Coordenadas UTM do Perímetro (arquivo txt) Esta rotina visa a criação de um arquivo do tipo TXT contendo todas as coordenadas Norte e Este em UTM de um dos polígonos do imóvel (perímetro, matrículas, glebas, faixas de domínio, faixas de servidão). Este arquivo deve ser entregue em formato apenas digital, conforme pedido pela Norma Técnica. Após executada a rotina, é pedido qual polígono o usuário deseja que seja criada uma relação de coordenadas. Selecione então o polígono manualmente clicando sobre o mesmo. Como exemplo, será clicado no polígono de uma das matriculas. Em seguida é aberto um bloco de notas onde se pode ver todas as coordenadas UTM deste polígono bem como os nomes dos vértices de cada uma. Este arquivo é salvo automaticamente na pasta do seu projeto. Repita o procedimento para todos os demais polígonos do imóvel. Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 101 de 108

102 19. Gerar a Listagem Pontos GPS <> Vértices Incra Esta rotina visa atender a Norma Técnica quanto a criação de um arquivo do tipo Excel com uma listagem de todas as coordenadas UTM e Geodésicas dos polígonos do perímetro geral do imóvel, de matrículas desenhadas e de suas glebas quando for o caso. Este arquivo deve ser entregue em formato analógico (impresso) e também digital, conforme pedido pela Norma Técnica. Execute a rotina 19 a partir do menu do Autotopo conforme a figura abaixo: Após executada a rotina, é pedido ao usuário que clique sobre o polígono do imóvel desejado (perímetro, gleba, ou matricula) conforme mostrado na figura abaixo como exemplo o polígono da matrícula: Após clicado no polígono escolhido é pedido ao usuário que informe quantas casas decimais a serem utilizadas; no exemplo usaremos 2 casas; uma vez que é o numero atualmente pedido pelas regionais do Incra. Em seguida, é pedido ao usuário que informe qual o ponto onde será calculado o ponto de referencia para o fator K, convergência meridiana e a declinação magnética. ** Em trabalhos antigos algumas regionais pediam para informar o ponto como sendo o centro da folha, o que já não está mais sendo pedido, embora o Autotopo ainda mantenha esta opção para o usuário. Nos trabalhos atuais de geo, escolheremos então a opção mostrada na figura: Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 102 de 108

103 Logo, é criada a planilha conforme vista abaixo: Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 103 de 108

104 LISTAGEM DE PONTOS GPS E SEUS RESPECTIVOS VÉRTICES PADRÃO INCRA Imóvel: Proprietário: Cidade / UF: FAZENDA EXEMPLO AUTOTOPO FULANO DE TAL LOCAL DA FAZENDA - GO Conv. Meridiana: SGR/Datum: SIRGAS ' " 51 WGr M.C.: VÉRTICE Ponto GPS Coord. Norte Coord. Este LATITUDE LONGITUDE Altitude Elipsoidal (m) (m) (m) BRX-M , , '32,2198" '26,3549" - C4B-P , , '09,2268" '08,7177" - C4B-P , , '16,9956" '05,0150" - BRX-M , , '43,8742" '52,2035" - BRX-M , , '37,9992" '44,0294" - BRX-M , , '19,8543" '14,8414" - BRX-M , , '17,9462" '11,9282" - BRX-M , , '13,0260" '04,7547" - BRX-M , , '50,7160" '30,0487" - C4B-M , , '52,3865" '49,4409" - C4B-M , , '15,6998" '50,2340" - C4B-M , , '25,6454" '08,3056" - C4B-M , , '51,1485" '52,5682" - C4B-M , , '53,4967" '56,4114" - A7R-M , , '04,5933" '45,7767" - A7R-M , , '57,3032" '09,6694" - A7R-M , , '43,6399" '00,2113" - C4B-M , , '41,0980" '00,4597" - C4B-M , , '54,6700" '10,2998" - Perímetro : 25100,63m Área Total : ,92m² ou 2368,9460ha Tal qual todas as peças do Autotopo, esta também é salva automaticamente na pasta do seu projeto. Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 104 de 108

105 20- Gerar o Arquivo do Perímetro formato DXF R14 Esta rotina visa atender a Norma Técnica quanto a criação de um arquivo do tipo Autocad no formato DXF 14. Este arquivo deve ser entregue em formato somente digital, conforme pedido pela Norma Técnica. Execute a rotina 20 a partir do menu do Autotopo conforme a figura abaixo: Após executada a rotina, é criado um arquivo DXF 14 contendo tão somente o polígono geral da propriedade e nada mais. Este arquivo é salvo automaticamente na pasta do seu projeto como FAZENDA_<Nome do Imóvel>.DXF e como citado contem tão somente o caminhamento do perímetro da propriedade, conforme ilustrado abaixo: Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 105 de 108

106 21. Gerar o Arquivo da Planta Completa formato DWG R14 Esta rotina visa atender a Norma Técnica quanto a criação de um arquivo do tipo Autocad no formato 14. Este arquivo deve ser entregue em formato analógico (impresso) e também digital, conforme pedido pela Norma Técnica. Execute a rotina 21 a partir do menu do Autotopo conforme a figura abaixo: Após executada a rotina, é feita uma cópia de segurança do seu projeto e renomeada como AUTOTOPO-PLANTA-ORIGINAL-FAZENDA<Nome do Imóvel>.DWG A diferença entre este arquivo e o original é que não importa qual versão esteja o seu desenho no AutoCAD este desenho é convertido para a versão 14 para atender a Norma Técnica e alguns de seus layers tem os nomes modificados para também atender a Norma. Este arquivo é salvo automaticamente na pasta do seu projeto. F I M Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 106 de 108

107 Dados para contato conosco Endereço do Escritório (ponto de referência: em frente ao Posto Carreteiro 10): Avenida São Francisco, nr 83, Sala 6 Setor Santa Genoveva Goiânia-GO CEP: Endereço para correspondência: Romulo Correa de Magalhaes Caixa Postal CEP: Goiānia-GO. Fones Celulares do escritório: (62) VIVO (62) TIM (62) TIM (62) TIM (62) BRASIL TELECOM Fones Fixos: (62) (62) Suporte Técnico acesse nossa Central de Ajuda através do site Atendimento comercial: 1: 2: Localização Latitude: 16 38'27.40"S Longitude: 49 14'27.84"O Goiânia-Go, 24/04/2014 Página 107 de 108

Módulo de Georreferenciamento. Sistema. Página 1/75

Módulo de Georreferenciamento. Sistema. Página 1/75 Módulo de Georreferenciamento Sistema Página 1/75 Para iniciar o Módulo de Georreferenciamento acesse, no AutoCAD a partir do Menu flutuante >Posição >Georreferenciamento >Módulo de Georreferenciamento.

Leia mais

MEMOCAD - Software para Georreferenciamento de imóveis rurais

MEMOCAD - Software para Georreferenciamento de imóveis rurais MEMOCAD - Software para Georreferenciamento de imóveis rurais ÍNDICE 1- Desenvolvimento..................................... 3 2- Linguagem...................................... 3 3- Vantagens......................................

Leia mais

Esta ferramenta permite gerar automaticamente um memorial descritivo de uma determinada área. Para isso, siga os seguintes passos:

Esta ferramenta permite gerar automaticamente um memorial descritivo de uma determinada área. Para isso, siga os seguintes passos: 2.5 Memorial Esta ferramenta permite gerar automaticamente um memorial descritivo de uma determinada área. Para isso, siga os seguintes passos: Definição de divisas confrontantes Permite identificar os

Leia mais

Panorama do Sistema de Automação Topográfica - POSIÇÃO

Panorama do Sistema de Automação Topográfica - POSIÇÃO Panorama do Sistema de Automação Topográfica - POSIÇÃO MundoGEO#Connect LatinAmerica 2013 18 a 20 de Junho São Paulo Brasil Apresentado por: Danilo Sidnei dos Santos Gerente e Desenvolvedor do Posição

Leia mais

Tutorial de Instalação * Geração da Planilha INCRA SIGEF/ODS * Geração do Memorial Descritivo Sigef

Tutorial de Instalação * Geração da Planilha INCRA SIGEF/ODS * Geração do Memorial Descritivo Sigef AutoTOPO v2014 Tutorial de Instalação * Geração da Planilha INCRA SIGEF/ODS * Geração do Memorial Descritivo Sigef Elaborado por: Rômulo Corrêa de Magalhães Eng. Eletricista Crea 9729/D-GO -- autor do

Leia mais

GUIA PRÁTICO GEORREFERENCIAMENTO

GUIA PRÁTICO GEORREFERENCIAMENTO GUIA PRÁTICO DataGeosis Versão 2.3 GEORREFERENCIAMENTO Paulo Augusto Ferreira Borges Engenheiro Agrimensor Treinamento e Suporte Técnico 1. Introdução Neste guia apresentam-se os passos necessários para

Leia mais

Manual de Instalação do Software AutoTOPO

Manual de Instalação do Software AutoTOPO Manual de Instalação do Software AutoTOPO Software de Automatização de Projetos Topográficos Registro Patente INPI 08212-6 Módulos Disponíveis: Desenho Tradicional Georreferenciamento Incra 2ª. Edição

Leia mais

Georreferenciamento de Imóveis Rurais SIGEF

Georreferenciamento de Imóveis Rurais SIGEF Georreferenciamento de Imóveis Rurais SIGEF O Sistema de Gestão Fundiária (SIGEF) é uma ferramenta eletrônica desenvolvida pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA) e pelo Ministério

Leia mais

Tutorial para Módulo de Georreferenciamento Posição. 3 Edição da Norma de Georreferenciamento do Incra

Tutorial para Módulo de Georreferenciamento Posição. 3 Edição da Norma de Georreferenciamento do Incra Tutorial para Módulo de Georreferenciamento Posição 3 Edição da Norma de Georreferenciamento do Incra Importante: Buscar sempre as últimas atualizações do sistema posição no site: www.posicao.com.br Em

Leia mais

MEMOCAD GEORREFERENCIAMENTO DE IMÓVEIS RURAIS

MEMOCAD GEORREFERENCIAMENTO DE IMÓVEIS RURAIS MEMOCAD GEORREFERENCIAMENTO DE IMÓVEIS RURAIS Desenvolvimento: MARIA NELY ALVARENGA LIMA http://www.memocad.com.br www.nelyalv@memocad.com.br www.nelyalv@gmail.com ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 3 2. MONTAGEM SIGEF

Leia mais

PRINCIPAIS MUDANÇAS ENTRE A 2ª NTGIR E A 3ª NTGIR

PRINCIPAIS MUDANÇAS ENTRE A 2ª NTGIR E A 3ª NTGIR PRINCIPAIS MUDANÇAS ENTRE A 2ª NTGIR E A 3ª NTGIR Autor: LUIS ANDERSON CERINO PIRES Consultor Técnico AutoTOPO Revisão: Eng Rômulo Corrêa de Magalhães autor AutoTOPO wwwautotoponet Goiânia-GO, 02/outubro/2013

Leia mais

CADIEF. Software para georreferenciamento de propriedades, padrão IEF. 1- Desenvolvimento... 2. 2- Linguagem... 2 3- CADIEF... 2

CADIEF. Software para georreferenciamento de propriedades, padrão IEF. 1- Desenvolvimento... 2. 2- Linguagem... 2 3- CADIEF... 2 CADIEF Software para georreferenciamento de propriedades, padrão IEF. ÍNDICE 1- Desenvolvimento..................................... 2 2- Linguagem....................................... 2 3- CADIEF.........................................

Leia mais

Microsoft Office Excel

Microsoft Office Excel 1 Microsoft Office Excel Introdução ao Excel Um dos programas mais úteis em um escritório é, sem dúvida, o Microsoft Excel. Ele é uma planilha eletrônica que permite tabelar dados, organizar formulários,

Leia mais

Tutorial do Sistema GeoOffice. Todos os direitos reservados (1999-2002)

Tutorial do Sistema GeoOffice. Todos os direitos reservados (1999-2002) Tutorial do Sistema GeoOffice Todos os direitos reservados (1999-2002) Sistema GeoOffice Sistema Topográfico Solution Softwares Tutorial Passo a Passo Conteúdo I Tabela de Conteúdos Foreword 0 Parte I

Leia mais

MANUAL BÁSICO PARA O USO DO TRACKMAKER. I Organizar os arquivos para uso, baixar e instalar o programa.

MANUAL BÁSICO PARA O USO DO TRACKMAKER. I Organizar os arquivos para uso, baixar e instalar o programa. MANUAL BÁSICO PARA O USO DO TRACKMAKER I Organizar os arquivos para uso, baixar e instalar o programa. 1. Entrar na site www.gpstm.com/downloads.php?lang=port, clique no Download da versão GPS TrackMaker

Leia mais

GEORREFERENCIAMENTO E CERTIFICAÇÃO

GEORREFERENCIAMENTO E CERTIFICAÇÃO GEORREFERENCIAMENTO E CERTIFICAÇÃO DE IMÓVEIS RURAIS Curitiba Dezembro/2013 Fábio Pagliosa Ulkowski - Engenheiro Cartógrafo Analista em Reforma e Desenvolvimento Agrário INCRA-PR SUMÁRIO 1. O Georreferenciamento

Leia mais

O que mudou no novo Sistema de Cadastro Ambiental Rural de Minas Gerais?

O que mudou no novo Sistema de Cadastro Ambiental Rural de Minas Gerais? O que mudou no novo Sistema de Cadastro Ambiental Rural de Minas Gerais? O Governo do Estado de Minas Gerais, por meio da conjugação de esforços entre Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento

Leia mais

Instalando o Software Topcon Tools e Topcon Link:

Instalando o Software Topcon Tools e Topcon Link: Instalando o Software Topcon Tools e Topcon Link: Crie uma pasta em seu computador, em seguida faça download da Pasta TOPCON TOOLS disponibilizada no FTP da Santiago & Cintra (ftp.santiagoecintra.com.br

Leia mais

Sistema topograph 98. Tutorial Módulo Projetos

Sistema topograph 98. Tutorial Módulo Projetos Sistema topograph 98 Tutorial Módulo Projetos Como abrir um projeto existente _ 1. Na área de trabalho do Windows, procure o ícone do topograph e dê um duplo clique sobre ele para carregar o programa.

Leia mais

Gerente de Tecnologia: Ricardo Alexandre F. de Oliveira Marta Cristiane Pires M. Medeiros Mônica Bossa dos Santos Schmid WORD 2007

Gerente de Tecnologia: Ricardo Alexandre F. de Oliveira Marta Cristiane Pires M. Medeiros Mônica Bossa dos Santos Schmid WORD 2007 WORD 2007 PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE LONDRINA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO GERÊNCIA DE TECNOLOGIA Gerente de Tecnologia: Ricardo Alexandre F. de Oliveira Marta Cristiane Pires M. Medeiros Mônica Bossa

Leia mais

Guia de Utilização do Microsoft Dynamics CRM (Gestão de Relacionamento com Clientes)

Guia de Utilização do Microsoft Dynamics CRM (Gestão de Relacionamento com Clientes) Guia de Utilização do Microsoft Dynamics CRM (Gestão de Relacionamento com Clientes) 1. Sobre o Microsoft Dynamics CRM - O Microsoft Dynamics CRM permite criar e manter facilmente uma visão clara dos clientes,

Leia mais

PASSO A PASSO do Certificado de Cadastro do Imóvel Rural - CCIR

PASSO A PASSO do Certificado de Cadastro do Imóvel Rural - CCIR PASSO A PASSO do Certificado de Cadastro do Imóvel Rural - CCIR 2015 1. Acesse o site 1. 1 - Acesse o site www.incra.gov.br; 1.2 - Clique do lado esquerdo da tela na parte EMISSÃO DE CCIR; 1.3 Leia todas

Leia mais

ÍNDICE. Sobre o SabeTelemarketing 03. Contato. Ícones comuns à várias telas de gerenciamento. Verificar registros 09. Tela de relatórios 09

ÍNDICE. Sobre o SabeTelemarketing 03. Contato. Ícones comuns à várias telas de gerenciamento. Verificar registros 09. Tela de relatórios 09 ÍNDICE Sobre o SabeTelemarketing 03 Ícones comuns à várias telas de gerenciamento Contato Verificar registros 09 Telas de cadastro e consultas 03 Menu Atalho Nova pessoa Incluir um novo cliente 06 Novo

Leia mais

O Software... 3. Ferramentas Fixas...7 Ajuda...7 Atualização automática...7 Info...7. Configurações... 8 Verificar conexões... 8

O Software... 3. Ferramentas Fixas...7 Ajuda...7 Atualização automática...7 Info...7. Configurações... 8 Verificar conexões... 8 Sumário O Software... 3 O IrrigaCAD...3 Versões do AutoCAD...3 Configurações Mínimas...3 Acionamento... 4 Elementos Gráficos... 4 Apresentando as Ferrametas...5 Barra de Títulos e Agrupamentos...5 Ferramentas

Leia mais

CONSIDERANDO a necessidade de uniformizar os critérios para Certificação e Atualização Cadastral de Imóveis Rurais;

CONSIDERANDO a necessidade de uniformizar os critérios para Certificação e Atualização Cadastral de Imóveis Rurais; NORMA DE EXECUÇÃO INCRA/DF/ Nº 92 DE 22 DE FEVEREIROEIRO DE 2010. (Publicada no DOU, nº 42, de 4 de março de 2010, Seção I, página 81 e Boletim de Serviço nº 10, de 8 de março de 2010). Estabelece as diretrizes

Leia mais

CERTIDÕES UNIFICADAS

CERTIDÕES UNIFICADAS CERTIDÕES UNIFICADAS Manual de operação Perfil Cartório CERTUNI Versão 1.0.0 MINISTÉRIO DA JUSTIÇA Departamento de Inovação Tecnológica Divisão de Tecnologia da Informação Sumário LISTA DE FIGURAS... 2

Leia mais

Microsoft Excel 2000. Alan Cleber Borim - alan.borim@poli.usp.br. http://www.pcs.usp.br/~alan

Microsoft Excel 2000. Alan Cleber Borim - alan.borim@poli.usp.br. http://www.pcs.usp.br/~alan Microsoft Excel 2000 Alan Cleber Borim - alan.borim@poli.usp.br http://www.pcs.usp.br/~alan Microsoft Índice 1.0 Microsoft Excel 2000 3 1.1 Acessando o Excel 3 1.2 Como sair do Excel 3 1.3 Elementos da

Leia mais

NOTA TÉCNICAlINCRAlDFG/N 01/2010, DE 22 DE FEVEREIRO DE 2010. CONSIDERANDO, a necessidade de modernização no processo de certificação de

NOTA TÉCNICAlINCRAlDFG/N 01/2010, DE 22 DE FEVEREIRO DE 2010. CONSIDERANDO, a necessidade de modernização no processo de certificação de - PUBLICAÇÃO NOTA TÉCNICAlINCRAlDFG/N 01/2010, DE 22 DE FEVEREIRO DE 2010 l.~~~~~-.-:~~ Estabelece a nova metodologia de análise de processos de Certificação de Imóveis Rurais no INCRA Cuiabá, 22 de Fevereiro

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHAIS ESTADO DO PARANÁ

PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHAIS ESTADO DO PARANÁ NOVEMBRO / 2007 17 APRESENTAÇÃO Este material foi solicitado pela Secretaria Municipal da Administração SEMAD, e elaborado com o intuito de capacitar os servidores desta prefeitura, de todos os cargos

Leia mais

Manual. Pedido Eletrônico

Manual. Pedido Eletrônico Manual Pedido Eletrônico ÍNDICE 1. Download... 3 2. Instalação... 4 3. Sistema de Digitação SantaCruz... 8 3.1. Configuração... 8 4. Utilização do Sistema Digitação SantaCruz... 11 4.1. Atualizar cadastros...11

Leia mais

Word 1 - Introdução 1.1 - Principais recursos do word 1.2 - A janela de documento 1.3 - Tela principal

Word 1 - Introdução 1.1 - Principais recursos do word 1.2 - A janela de documento 1.3 - Tela principal Word 1 - Introdução O Word para Windows ou NT, é um processador de textos cuja finalidade é a de nos ajudar a trabalhar de maneira mais eficiente tanto na elaboração de documentos simples, quanto naqueles

Leia mais

Microsoft Excel 2003

Microsoft Excel 2003 Associação Educacional Dom Bosco Faculdades de Engenharia de Resende Microsoft Excel 2003 Professores: Eduardo Arbex Mônica Mara Tathiana da Silva Resende 2010 INICIANDO O EXCEL Para abrir o programa Excel,

Leia mais

GUIA DE CAMPO Software. Trimble Digital Fieldbook TM

GUIA DE CAMPO Software. Trimble Digital Fieldbook TM GUIA DE CAMPO Software Trimble Digital Fieldbook TM Versão 2.00 Revisão A Abril de 2006 ÍNDICE INTRODUÇÃO... 4 APLICAÇÕES DE LEVANTAMENTO... 4 Dois Tipos de Levantamento de Campo... 4 Levantamento Estático-Rápido...

Leia mais

Apresentando o Software 4. O software...4 Iniciando...4 Configurações Mínimas... 4 Versões do AutoCAD... 4 Acionamento... 4

Apresentando o Software 4. O software...4 Iniciando...4 Configurações Mínimas... 4 Versões do AutoCAD... 4 Acionamento... 4 Índice Apresentando o Software 4 O software...4 Iniciando...4 Configurações Mínimas... 4 Versões do AutoCAD... 4 Acionamento... 4 Apresentando as Ferrametas...5 Barra de Títulos e Agrupamentos... 5 Barra

Leia mais

Planilha Modelo para Entrega de Dados

Planilha Modelo para Entrega de Dados Ministério do Desenvolvimento Agrário Planilha Modelo para Entrega de Dados Tutorial Instalação de extensão BrOffice Uso da planilha-modelo INCRA / SRFAC Instalação de extensão BrOffice Obter e instalar

Leia mais

U3 Sistemas Análise e Desenvolvimento de Softwares ===== Manual [NF-e] ===== Manual. Nota Fiscal Eletrônica NF-e

U3 Sistemas Análise e Desenvolvimento de Softwares ===== Manual [NF-e] ===== Manual. Nota Fiscal Eletrônica NF-e 1 Manual Nota Fiscal Eletrônica NF-e 2 01 Introdução 01.01 Por ser um sistema que antecede a Legislação da Nota Fiscal Eletrônica o U3 Marmoraria Plus, utiliza o emissor externo gratuito da NF-e para somente

Leia mais

Mozart de Melo Alves Júnior

Mozart de Melo Alves Júnior 2000 Mozart de Melo Alves Júnior INTRODUÇÃO O Excel 7.0 é um aplicativo de planilha desenvolvido para ser usado dentro do ambiente Windows. As planilhas criadas a partir desta ferramenta poderão ser impressas,

Leia mais

e-nota MDF-e Manifesto de Documento Fiscal eletrônico

e-nota MDF-e Manifesto de Documento Fiscal eletrônico Página1 e-nota MDF-e Manifesto de Documento Fiscal eletrônico Manual do Usuário Produzido por: Informática Educativa Página2 Índice 1. O que é MDF-e?... 03 2. Safeweb e-nota MDF-e... 04 3. Acesso e-nota

Leia mais

TRBOnet Standard. Manual de Operação

TRBOnet Standard. Manual de Operação TRBOnet Standard Manual de Operação Versão 1.8 NEOCOM Ltd ÍNDICE 1. TELA DE RÁDIO 3 1.1 COMANDOS AVANÇADOS 4 1.2 BARRA DE FERRAMENTAS 5 2. TELA DE LOCALIZAÇÃO GPS 6 2.1 MAPLIB 6 2.2 GOOGLE EARTH 7 2.3

Leia mais

Resolução SMA - 12, de 11-3-2005

Resolução SMA - 12, de 11-3-2005 Resolução SMA - 12, de 11-3-2005 Aprova as Instruções para os procedimentos de requerimento e comunicação prévia de queima controlada da palha da cana-de-açúcar, nos termos da Lei nº 11.241, de 19 de setembro

Leia mais

Banco de Dados BrOffice Base

Banco de Dados BrOffice Base Banco de Dados BrOffice Base Autor: Alessandro da Silva Almeida Disponível em: www.apostilando.com 27/02/2011 CURSO TÉCNICO EM SERVIÇO PÚBLICO Apostila de Informática Aplicada - Unidade VI Índice Apresentação...

Leia mais

Tutorial Administrativo (Backoffice)

Tutorial Administrativo (Backoffice) Manual - Software ENTRANDO NO SISTEMA BACKOFFICE Para entrar no sitema Backoffice, digite no seu navegador de internet o seguinte endereço: http://pesquisa.webbyapp.com/ Entre com o login e senha. Caso

Leia mais

Objetivo: desenvolver um Plano de Bacia Hidrográfica

Objetivo: desenvolver um Plano de Bacia Hidrográfica Tutorial de Aplicações do geoprocessamento em Sistema de Informação Geográfica livre Elaborado por: ¹Loide Angelini Sobrinha; ²Leandro Guimarães Bais Martins; ³João Luiz Boccia Brandão ¹ ²Engenheiro(a)

Leia mais

ÍNDICE... 2 INTRODUÇÃO... 3. A série... 3

ÍNDICE... 2 INTRODUÇÃO... 3. A série... 3 WORD 2007 E 2010 ÍNDICE ÍNDICE... 2 INTRODUÇÃO... 3 A série... 3 01 CAPTURAS DE TELA WORD 2010... 3 02 IMAGENS 2007/2010... 5 03 NOTAS DE RODAPÉ... 13 04 NUMERAÇÃO DE PÁGINAS... 15 05 CONTAR PALAVRAS...

Leia mais

Centro de Computação - Unicamp Gerência de Atendimento ao Cliente (e-mail:apoio@turing.unicamp.br) Sumário

Centro de Computação - Unicamp Gerência de Atendimento ao Cliente (e-mail:apoio@turing.unicamp.br) Sumário Sumário Conceitos Microsoft Access 97... 01 Inicialização do Access... 02 Convertendo um Banco de Dados... 03 Criando uma Tabela... 06 Estrutura da Tabela... 07 Propriedades do Campo... 08 Chave Primária...

Leia mais

PMAT. Sistema de Análise e Acompanhamento de Operações. Manual. Desenvolvido pelo BNDES AS/DEGEP

PMAT. Sistema de Análise e Acompanhamento de Operações. Manual. Desenvolvido pelo BNDES AS/DEGEP PMAT Sistema de Análise e Acompanhamento de Operações Manual 1 Índice 1. O que é o Sistema de Análise e Acompanhamento de Operações PMAT... 3 2. Acessando o sistema pela primeira vez Download... 3 3. Fluxogramas

Leia mais

SISTEMA DE CADASTRO AMBINETAL RURAL - SICAR MÓDULO DE CADASTRO AMBIENTAL RURAL INTERFACE DE INSCRIÇÃO NO CAR

SISTEMA DE CADASTRO AMBINETAL RURAL - SICAR MÓDULO DE CADASTRO AMBIENTAL RURAL INTERFACE DE INSCRIÇÃO NO CAR SISTEMA DE CADASTRO AMBINETAL RURAL - SICAR MÓDULO DE CADASTRO AMBIENTAL RURAL INTERFACE DE INSCRIÇÃO NO CAR Tutorial 1.0 Versão do CAR 1.0 10/06/2013 Introdução O Sistema de Cadastro Ambiental Rural SICAR

Leia mais

Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.2.2

Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.2.2 Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.2.2 18 de fevereiro de 2015 Departamento de Engenharia de Produto (DENP) SEAT Sistemas Eletrônicos de Atendimento 1. Introdução O Teclado de Satisfação é

Leia mais

Sistema topograph 98. Tutorial Módulo Fundiário

Sistema topograph 98. Tutorial Módulo Fundiário Sistema topograph 98 Tutorial Módulo Fundiário Preparando o desenho para o Módulo Fundiário _ 1. Na área de trabalho do Windows, procure o ícone do topograph e dê um duplo clique sobre ele para carregar

Leia mais

Módulo de Topografia Avançada. Curvas de nível.

Módulo de Topografia Avançada. Curvas de nível. Módulo de Topografia Avançada Curvas de nível. Esta ferramenta gera a triangulação e o cálculo das curvas de nível para a representação do relevo em estudo. O acesso a este recurso está no menu suspenso

Leia mais

HELP DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ONLINE DOCTOR PARA MÉDICOS

HELP DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ONLINE DOCTOR PARA MÉDICOS HELP DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ONLINE DOCTOR PARA MÉDICOS 1 CADASTRANDO CLIENTES 1.1 BUSCANDO CLIENTES 1.1.1 BUSCANDO CLIENTES PELO NOME 1.1.2 BUSCANDO CLIENTES POR OUTRAS BUSCAS 1.2 CAMPO OBSERVAÇÕES 1.3

Leia mais

AVISO. Treinamento GVcollege Módulo Ficha Complementar

AVISO. Treinamento GVcollege Módulo Ficha Complementar AVISO O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio. Nenhuma parte desta publicação pode ser reproduzida nem transmitida

Leia mais

HELP DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ONLINE DOCTOR/SBOT PARA MÉDICOS

HELP DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ONLINE DOCTOR/SBOT PARA MÉDICOS HELP DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ONLINE DOCTOR/SBOT PARA MÉDICOS 1 CADASTRANDO CLIENTES 1.1 BUSCANDO CLIENTES 1.1.1 BUSCANDO CLIENTES PELO NOME 1.1.2 BUSCANDO CLIENTES POR OUTRAS BUSCAS 1.2 CAMPO OBSERVAÇÕES

Leia mais

Centro Federal de Educação Tecnológica da Bahia Curso Excel Avançado Índice

Centro Federal de Educação Tecnológica da Bahia Curso Excel Avançado Índice Índice Apresentação...2 Barra de Título...2 Barra de Menus...2 Barra de Ferramentas Padrão...2 Barra de Ferramentas de Formatação...3 Barra de Fórmulas e Caixa de Nomes...3 Criando um atalho de teclado

Leia mais

MÓDULO CLIENTE 1. O QUE PODE SER FEITO PELO SITE: 3 2. APRESENTAÇÃO DO SITE 4

MÓDULO CLIENTE 1. O QUE PODE SER FEITO PELO SITE: 3 2. APRESENTAÇÃO DO SITE 4 MÓDULO CLIENTE Conteúdo 1. O QUE PODE SER FEITO PELO SITE: 3 2. APRESENTAÇÃO DO SITE 4 2.2 HOME 4 2.3 A VALECARD 5 2.4 PRODUTOS 6 2.5 REDE CREDENCIADA 7 2.6 ROTA 9 2.7 CONTATO 9 3. EMPRESAS 11 3.1. ACESSO

Leia mais

Sumário. Ambiente de Trabalho... Erro! Indicador não definido.

Sumário. Ambiente de Trabalho... Erro! Indicador não definido. Sumário Ambiente de Trabalho... Erro! Indicador não definido. Introdução ao Project Um projeto é uma seqüência bem definida de eventos, com um início e um final identificável. O foco de um projeto é obter

Leia mais

Microsoft Excel 2010

Microsoft Excel 2010 Microsoft Excel 2010 Feito por Gustavo Stor com base na apostila desenvolvida por Marcos Paulo Furlan para o capacitação promovido pelo PET. 1 2 O Excel é uma das melhores planilhas existentes no mercado.

Leia mais

Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.4.1

Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.4.1 Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.4.1 26 de agosto de 2015 Departamento de Engenharia de Produto (DENP) SEAT Sistemas Eletrônicos de Atendimento 1. Introdução O Teclado de Satisfação é uma

Leia mais

Conecta S_Line. 2.2 Downloads Para instalar o Conecta S_Line, basta acessar www.sline.com.br/downloads.aspx

Conecta S_Line. 2.2 Downloads Para instalar o Conecta S_Line, basta acessar www.sline.com.br/downloads.aspx 1 Introdução O Conecta S_Line permite que o laboratório envie à Central S_Line os resultados de exames gerados pelo Sistema de Informação Laboratorial (LIS) em forma de arquivos digitais. Todo o processo

Leia mais

Microsoft Word INTRODUÇÃO

Microsoft Word INTRODUÇÃO INTRODUÇÃO O Word é uma ferramenta utilizada para o processamento e editoração eletrônica de textos. O processamento de textos consiste na possibilidade de executar e criar efeitos sobre um texto qualquer,

Leia mais

O tratamento de informação através de planilha eletrônica, aplicada ao software Excel

O tratamento de informação através de planilha eletrônica, aplicada ao software Excel Instituto Federal Catarinense Campus Avançado Sombrio Educação Matemática e Tecnologias O tratamento de informação através de planilha eletrônica, aplicada ao software Excel Letícia Fontana Paulo Malu

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DGTEC Diretoria Geral de Tecnologia da Informação DEATE Departamento de Suporte e Atendimento DICAD Divisão de Suporte Técnico de Gestão SEPOR Serviço de

Leia mais

SISADI MÓDULO GERAL Via Inquilino Manual versão 2.0.0

SISADI MÓDULO GERAL Via Inquilino Manual versão 2.0.0 SISADI MÓDULO GERAL Via Inquilino Manual versão 2.0.0 Autoria Cristiane Caldeira Mendes Belo Horizonte 2013 Índice Introdução... 3 Objetivo... 3 Considerações Gerais... 3 Glossário de Ícones, Botões e

Leia mais

Manual do Sistema de Cadastro de Cultivares Locais, Tradicionais e Crioulas

Manual do Sistema de Cadastro de Cultivares Locais, Tradicionais e Crioulas Ministério do Desenvolvimento Agrário Secretaria da Agricultura Familiar Departamento de Financiamento e Proteção da Produção Seguro da Agricultura Familiar Manual do Sistema de Cadastro de Cultivares

Leia mais

Sistema de Controle Ambiental do Amazonas SCAAM - VERSÃO 1.0

Sistema de Controle Ambiental do Amazonas SCAAM - VERSÃO 1.0 Sistema de Controle Ambiental do Amazonas SCAAM - VERSÃO 1.0 Manaus Agosto 2012 2 MANUAL OPERACIONAL DO MÓDULO - CAR 3 SOLICITAÇÃO DO PRODUTO A metodologia foi desenvolvida de acordo com o contrato de

Leia mais

COMPLETA AUTOMAÇÃO PARA

COMPLETA AUTOMAÇÃO PARA COMPLETA AUTOMAÇÃO PARA TOPOGRAFIA E GEODÉSIA Algumas Novidades da Versão Office: Reformulação das Planilhas de Cálculos; GeraçãodeLayoutsdeImpressão; Inserção e Georreferenciamento de Imagens Raster;

Leia mais

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços.

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. 1 Sumário: Tópico: Página: Apresentação: 02 Método de Acesso ao Sistema Sig Iss: 02 Tela de Abertura: 03 Modo de Acesso: 04 Botões e Telas

Leia mais

Manual de Utilização SCI-Ponto

Manual de Utilização SCI-Ponto Manual de Utilização SCI-Ponto Sumário 1. Cadastro de Empregador... 2 2. Cadastro de Locais... 3 3. Cadastro de REPs... 3 4. Cadastro de Horário de Verão... 5 5. Cadastro de Funcionários... 6 6. Exportação

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES. Sistema Nota Fiscal Eletrônica. Sil Tecnologia LTDA

MANUAL DE INSTRUÇÕES. Sistema Nota Fiscal Eletrônica. Sil Tecnologia LTDA Sistema Nota Fiscal Eletrônica Sil Tecnologia LTDA SUMÁRIO INTRODUÇÃO 4 1. CONHECENDO OS COMANDOS DO SISTEMA 5 1.1 Tela Inicial do Sistema 5 1.2 Navegador de registros 6 1.3 Filtro de Registros 6 2. TELA

Leia mais

Tutorial Simplificado do OpenJUMP THIAGO GOMES

Tutorial Simplificado do OpenJUMP THIAGO GOMES 1 Tutorial Simplificado do OpenJUMP THIAGO GOMES 2 O OpenJUMP é um sistema de informação geográfica (SIG) de fácil visualização, manipulação e produção de arquivos no formato shapefile (.shp). Além de

Leia mais

CEABS Sistema de Monitoramento Manual de Utilização CSM

CEABS Sistema de Monitoramento Manual de Utilização CSM CEABS Sistema de Monitoramento Manual de Utilização CSM SUMÁRIO Apresentação... - ACESSANDO O SISTEMA... 3 - FUNCIONALIDADES DAS ABAS DO SISTEMA... 6. - VISUALIZANDO ÚLTIMA POSIÇÃO DO OBJETO RASTREADO...

Leia mais

Instruções de uso do TABNET. Linha, Coluna e Conteúdo

Instruções de uso do TABNET. Linha, Coluna e Conteúdo O Tabnet, aplicativo desenvolvido pelo Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (DATASUS), permite ao usuário fazer tabulações de bases de dados on-line e foi gentilmente cedido para disponibilização

Leia mais

Apresentação...2. 1. Como acessar o sistema...3

Apresentação...2. 1. Como acessar o sistema...3 Índice: Apresentação...2 1. Como acessar o sistema...3 1.1. Já estando cadastrado... 3 1.2. Não estando cadastrado... 4 1.2.1 Como cadastrar um Consultor... 4 1.2.2 Salvando o cadastro... 8 1.2.3 Inserindo

Leia mais

1. EXCEL 7 1.1. PLANILHAS ELETRÔNICAS 1.2. CARREGAMENTO DO EXCEL 7

1. EXCEL 7 1.1. PLANILHAS ELETRÔNICAS 1.2. CARREGAMENTO DO EXCEL 7 1. EXCEL 1.1. PLANILHAS ELETRÔNICAS As planilhas eletrônicas ficarão na história da computação como um dos maiores propulsores da microinformática. Elas são, por si sós, praticamente a causa da explosão

Leia mais

Aula 01 - Formatações prontas e condicionais. Aula 01 - Formatações prontas e condicionais. Sumário. Formatar como Tabela

Aula 01 - Formatações prontas e condicionais. Aula 01 - Formatações prontas e condicionais. Sumário. Formatar como Tabela Aula 01 - Formatações prontas e Sumário Formatar como Tabela Formatar como Tabela (cont.) Alterando as formatações aplicadas e adicionando novos itens Removendo a formatação de tabela aplicada Formatação

Leia mais

SSE 3.0. Guia Rápido. Módulo Secretaria. Nesta Edição

SSE 3.0. Guia Rápido. Módulo Secretaria. Nesta Edição SSE 3.0 Guia Rápido Módulo Secretaria Nesta Edição 1 Acessando o Módulo Secretaria 2 Cadastros Auxiliares 3 Criação de Modelos Definindo o Layout do Modelo Alterando o Layout do Cabeçalho 4 Parametrização

Leia mais

www.aluminiocba.com.br Manual do Usuário Representante

www.aluminiocba.com.br Manual do Usuário Representante Manual do Usuário Representante Manual do Usuário - Representante Versão 1.0 Página 2 CBA Online Manual do Usuário Representante Versão 1.1 19 de maio de 2004 Companhia Brasileira de Alumínio Departamento

Leia mais

MANUAL EXPORTAÇÃO IMPORTAÇÃO

MANUAL EXPORTAÇÃO IMPORTAÇÃO MANUAL EXPORTAÇÃO IMPORTAÇÃO Diretoria de Vigilância Epidemiológica/SES/SC 2006 1 Módulo 04 - Exportação e Importação de Dados Manual do SINASC Módulo Exportador Importador Introdução O Sistema SINASC

Leia mais

INTRODUÇÃO INICIANDO O WORD INSERIR TEXTO

INTRODUÇÃO INICIANDO O WORD INSERIR TEXTO SUMÁRIO 01 - INTRODUÇÃO 02 - INICIANDO O WORD 03 - INSERIR TEXTO 04 - SALVAR UM DOCUMENTO 05 - FECHAR UM DOCUMENTO 06 - INICIAR UM NOVO DOCUMENTO 07 - ABRIR UM DOCUMENTO 08 - SELECIONAR TEXTO 09 - RECORTAR,

Leia mais

Av. Paulo VI, 1952- Sumaré. 01262-010 São Paulo S.P.- Brasil Fone: (11) 3868-0822 Fax: (11)3673-0702 http://www.hezolinem.

Av. Paulo VI, 1952- Sumaré. 01262-010 São Paulo S.P.- Brasil Fone: (11) 3868-0822 Fax: (11)3673-0702 http://www.hezolinem. ÍNDICE 1 - INTERFACE/TECLAS... 3 2 - LIGANDO O EQUIPAMENTO... 4 3 - CRIANDO UM WAYPOINT... 4 4 - CRIANDO UMA TRILHA... 7 4.1 Apagando traçados... 7 4.2 Criando Trilhas... 8 - Posicione-se no ponto de partida

Leia mais

TUTORIAL GOOGLE DRIVE

TUTORIAL GOOGLE DRIVE TUTORIAL GOOGLE DRIVE Armazenar e compartilhar arquivos ou pastas no google drive. Para compartilhar e armazenar arquivos no google drive é necessário ter uma conta google ou conta no gmail. Após criar

Leia mais

2. ENTRADA DE DADOS 2.1. TEXTOS

2. ENTRADA DE DADOS 2.1. TEXTOS 2. ENTRADA DE DADOS Os dados digitados em uma célula são divididos em duas categorias principais: constantes ou fórmulas. Um valor constante é um dado digitado diretamente na célula e que não é alterado.

Leia mais

Moodle FTEC Versão 2.0 Manual do Usuário Acesse a área de LOGIN do site da FTEC www.ftec.com.br

Moodle FTEC Versão 2.0 Manual do Usuário Acesse a área de LOGIN do site da FTEC www.ftec.com.br Moodle FTEC Versão 2.0 Manual do Usuário Acesse a área de LOGIN do site da FTEC www.ftec.com.br Índice Como acessar o Moodle Editando seu PERFIL Editando o curso / disciplina no Moodle Incluindo Recursos

Leia mais

TUTORIAL COM OS PROCEDIMENTOS DE

TUTORIAL COM OS PROCEDIMENTOS DE TUTORIAL COM OS PROCEDIMENTOS DE GERAÇÃO DE BOLETOS CAIXA ECONÔMICA FEDERAL NO FINANCE Finance V10 New 2 Índice Como gerar Boleto Bancário pela Caixa Econômica... 3 Como efetuar a Conciliação por Extrato

Leia mais

SuperStore. Sistema para Automação de Óticas. MANUAL DO USUÁRIO (Módulo Estoque)

SuperStore. Sistema para Automação de Óticas. MANUAL DO USUÁRIO (Módulo Estoque) SuperStore Sistema para Automação de Óticas MANUAL DO USUÁRIO (Módulo Estoque) Contato: (34) 9974-7848 http://www.superstoreudi.com.br superstoreudi@superstoreudi.com.br SUMÁRIO 1 ACERTO DE ESTOQUE...

Leia mais

Informática Básica para o PIBID

Informática Básica para o PIBID Universidade Federal Rural do Semi Árido Programa Institucional de Iniciação à Docência Informática Básica para o PIBID Prof. Dr. Sílvio Fernandes Roteiro O Tamanho e Resolução de imagens O Compactação

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DGTEC Diretoria Geral de Tecnologia da Informação DEATE Departamento de Suporte e Atendimento DICAD Divisão de Suporte Técnico de Gestão SEPOR Serviço de

Leia mais

Tribunal de Justiça do Estado de Roraima. Divisão de Sistemas M A N U A L D O U S U Á R I O

Tribunal de Justiça do Estado de Roraima. Divisão de Sistemas M A N U A L D O U S U Á R I O Tribunal de Justiça do Estado de Roraima Departamento de Informática Divisão de Sistemas Última atualização: *** de Junho/2008 Este Manual foi elaborado pela Seção de Implantação de Sistemas do Departamento

Leia mais

Para inserir custo fixo às tarefas, siga os passos abaixo :

Para inserir custo fixo às tarefas, siga os passos abaixo : Capítulo 9 Custos 166 CUSTOS INSERINDO CUSTO FIXO AO PROJETO O custo total do projeto é o custo total de recurso somado ao custo total de custos fixos. O custo com recurso já é computado quando alocamos

Leia mais

Material desenvolvido por Melissa Lima da Fonseca. melissa.mlf@gmail.com.br - (031) 9401-4041. www.melissalima.com.br Página 1

Material desenvolvido por Melissa Lima da Fonseca. melissa.mlf@gmail.com.br - (031) 9401-4041. www.melissalima.com.br Página 1 EXCEL BÁSICO Material desenvolvido por Melissa Lima da Fonseca melissa.mlf@gmail.com.br - (031) 9401-4041 www.melissalima.com.br Página 1 Índice Introdução ao Excel... 3 Conceitos Básicos do Excel... 6

Leia mais

Pagamentos MT-212-00137-6 Última Atualização 06/01/2015

Pagamentos MT-212-00137-6 Última Atualização 06/01/2015 Pagamentos MT-212-00137-6 Última Atualização 06/01/2015 I. Objetivos Após este módulo de capacitação você será capaz de: Carregar Documentos Fiscais Verificar o status de envio dos documentos fiscais Consultar

Leia mais

Informática básica: Sistema operacional Microsoft Windows XP

Informática básica: Sistema operacional Microsoft Windows XP Informática básica: Sistema operacional Microsoft Windows XP...1 Informática básica: Sistema operacional Microsoft Windows XP...1 Iniciando o Windows XP...2 Desligar o computador...3 Área de trabalho...3

Leia mais

Tela Inicial: O Banco de Dados e seus objetos:

Tela Inicial: O Banco de Dados e seus objetos: Access 1 Tela Inicial: 2 ÁREA DE TRABALHO. Nosso primeiro passo consiste em criar o arquivo do Access (Banco de Dados), para isto utilizaremos o painel de tarefas clicando na opção Banco de Dados em Branco.

Leia mais

GPS TrackMaker. Principais Funções e aplicações. Departamento de Engenharia Florestal Universidade Estadual Centro-Oeste UNICENTRO - Campus de Irati

GPS TrackMaker. Principais Funções e aplicações. Departamento de Engenharia Florestal Universidade Estadual Centro-Oeste UNICENTRO - Campus de Irati GPS TrackMaker o Principais Funções e aplicações Departamento de Engenharia Florestal Universidade Estadual Centro-Oeste UNICENTRO - Campus de Irati GPS TrackMaker Software desenvolvido por Odilon Ferreira

Leia mais

A Estação da Evolução

A Estação da Evolução Microsoft Excel 2010, o que é isto? Micorsoft Excel é um programa do tipo planilha eletrônica. As planilhas eletrônicas são utilizadas pelas empresas pra a construção e controle onde a função principal

Leia mais

O Microsoft Office é composto por diversos softwares, dentre eles o Word, o Excel, o Access e o Power Point.

O Microsoft Office é composto por diversos softwares, dentre eles o Word, o Excel, o Access e o Power Point. Editor de Texto Microsoft Word 1. Microsoft Office O Microsoft Office é composto por diversos softwares, dentre eles o Word, o Excel, o Access e o Power Point. O Word é um editor de texto com recursos

Leia mais

Vamos criar uma nova Página chamada Serviços. Clique em Adicionar Nova.

Vamos criar uma nova Página chamada Serviços. Clique em Adicionar Nova. 3.5 Páginas: Ao clicar em Páginas, são exibidas todas as páginas criadas para o Blog. No nosso exemplo já existirá uma página com o Título Página de Exemplo, criada quando o WorPress foi instalado. Ao

Leia mais

Manual de Utilização Portal de Serviços do Inmetro nos Estados - PSIE

Manual de Utilização Portal de Serviços do Inmetro nos Estados - PSIE Manual de Utilização Portal de Serviços do Inmetro nos Estados - PSIE Sumário PRESTAÇÃO DE CONTAS DE ETIQUETAS DE REPARO...3 Figura 1.0...3 Figura 2.0...4 Figura 3.0...5 Figura 4.0...5 1. Proprietário

Leia mais

A.S. Sistemas Rua Prof. Carlos Schlottfeldt, 10A Clélia Bernardes Viçosa MG CEP 36570-000 Telefax: (31) 3892 7700 dietpro@dietpro.com.

A.S. Sistemas Rua Prof. Carlos Schlottfeldt, 10A Clélia Bernardes Viçosa MG CEP 36570-000 Telefax: (31) 3892 7700 dietpro@dietpro.com. Sumário Principais Características...5 Configuração necessária para instalação...6 Conteúdo do CD de Instalação...7 Instruções para Instalação...8 Solicitação da Chave de Acesso...22 Funcionamento em Rede...26

Leia mais