REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE ORÇAMENTO FEDERAL

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE ORÇAMENTO FEDERAL"

Transcrição

1 REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE ORÇAMENTO FEDERAL ORÇAMENTOS DA UNIÃO EXERCÍCIO FINANCEIRO 29 PROJETO DE LEI ORÇAMENTÁRIA INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES RELACIONADAS NO ANEXO III DA LEI Nº , DE LDO 29. VOLUME IV Brasília, DF 28

2 LEI DE DIRETRIZES ORÇAMENTÁRIAS PARA 29 ANEXO III RELAÇÃO DAS INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES À LEI , DE LDO 29 XXXI - gastos do Fundo Nacional de Assistência Social, por unidade da Federação, com indicação dos critérios utilizados, discriminados por serviços de ação continuada, executados nos exercícios de 26 e 27 e a execução provável em 28 e 29, estadualizando inclusive os valores que constaram nas Leis Orçamentárias de 26 e 27 na rubrica nacional e que foram transferidos para os Estados e Municípios;

3 Lei nº , de 14 de agosto de 28, inciso V do Anexo III das Informações Complementares ao PLOA 29 XXXI - gastos do Fundo Nacional de Assistência Social, por unidade da Federação, com indicação dos critérios utilizados, discriminados por serviços de ação continuada, executados nos exercícios de 26 e 27 e a execução provável em 28 e 29, estadualizando inclusive os valores que constaram nas Leis Orçamentárias de 26 e 27 na rubrica nacional e que foram transferidos para os Estados e Municípios; UO: Fundo Nacional de Assistência Social AÇÃO: Serviço de Proteção Social aos Adolescentes em Cumprimento de Medidas Socioeducativas R$ 1, UF Localizador GND NA 1 Subtotal NA AC 12 Subtotal AC AL 27 Subtotal AL AM 13 Subtotal AM AP 16 Subtotal AP BA 29 Subtotal BA CE 23 Subtotal CE DF 53 Subtotal DF ES 32 Subtotal ES GO 52 Subtotal GO MA 21 Subtotal MA MG 31 Subtotal MG MS 54 Subtotal MS MT 51 Subtotal MT PA 15 Subtotal PA Executado Executado Provável Execução Projeção de Execução

4 UF Localizador GND Executado Executado Provável Execução Projeção de Execução R$ 1, PB Subtotal PB PE Subtotal PE PI Subtotal PI PR Subtotal PR RJ Subtotal RJ RN Subtotal RN RO Subtotal RO RR Subtotal RR RS Subtotal RS SC Subtotal SC SE Subtotal SE SP Subtotal SP TO Subtotal TO TOTAL GERAL Obs.: Para os exercícios de 28 e 29, a distribuição dos recursos da nacional por Unidade da Federação trata-se de uma estimativa baseada na necessidade e provável alocação de gasto conforme previsão de despesa. Adolescentes que se encontram em cumprimento de medidas socioeducativas em meio aberto/âmbito: Centros de Referência Especializados da Assistência Social. Lei 8.742, de 7 de dezembro de 1993, Lei 9.64, de 5 de fevereiro de 1998, Lei Estatuto da Crianaç e Adolescente, Resolução do CNAS N. 145.

5 UO: Ação : Fundo Nacional de Assistência Social Proteção Social Especial as Crianças a aos Adolescestes Vítimas de Violência, Abuso e Exploração Sexual e Suas Famílias UF Localizador GND R$ 1, Executado Executado Provável Execução Projeção de Execução NA Subtotal NA AC Subtotal AC AL Subtotal AL AM Subtotal AM AP Subtotal AP BA Subtotal BA CE Subtotal CE DF Subtotal DF ES Subtotal ES GO Subtotal GO MA Subtotal MA MG Subtotal MG MS Subtotal MS MT Subtotal MT PA Subtotal PA PB Subtotal PB PE Subtotal PE PI Subtotal PI PR Subtotal PR RJ Subtotal RJ

6 RN RO RR RS SC SP TO 24 Subtotal RN 11 Subtotal RO.14 Subtotal RR 43 Subtotal RS 42 Subtotal SC SE 28 Subtotal SE 35 Subtotal SP 17 Subtotal TO TOTAL GERAL Obs.: Para os exercícios de 28 e 29, a distribuição dos recursos da nacional por Unidade da Federação trata-se de uma estimativa baseada na necessidade e provável alocação de gasto conforme previsão de despesa. NOB/SUAS: Incidência de situações de exploração sexual em suas diversas expressões de crianças e adolescentes/taxa de vulnerabilidade Municipal. Lei N de ECA, Constituição Federal, Lei Orgâncica da Assistência Social (Lei Nº /93), Lei n 9.64, de 5 de fevereiro de 1998, Decreto N.5.85, de 19 de maio de 24, Portaria MDS nº 44, de 25 de agosto de 25, Política Nacional de Assistência Social, Norma Operacional Básica/SUAS, Plano Nacional de Enfrentamento à Violência Sexual Contra Crianças e Adolescentes.

7 UO: Fundo Nacional de Assistência Social Ação: Ações Socioeducativas e de Convivência para Crianças e Adolescentes em Situação de Trabalho R$ 1, UF Localizador GND NA 1 Subtotal NA AC 12 Subtotal AC AL 27 Subtotal AL AM 13 Subtotal AM AP 16 Subtotal AP BA 29 Subtotal BA CE 23 Subtotal CE DF 53 Subtotal DF ES 32 Subtotal ES GO 52 Subtotal GO MA 21 Subtotal MA MG 31 Subtotal MG MS 54 Subtotal MS MT 51 Subtotal MT PA 15 Subtotal PA PB 25 Subtotal PB PE 26 Subtotal PE PI 22 Subtotal PI PR 41 Subtotal PR RJ 33 Subtotal RJ RN Executado Executado Provável Execução Projeção de Execução

8 UF Localizador GND NA Subtotal 1 RN RO 11 RR RS SC TO Subtotal RO Subtotal SC SE 28 SP 14 Subtotal RR 43 Subtotal RS 42 Subtotal SE 35 Subtotal SP 17 Subtotal TO TOTAL GERAL Executado Executado Provável Execução Projeção de Execução R$ 1, Obs.: Para os exercícios de 28 e 29, a distribuição dos recursos da nacional por Unidade da Federação trata-se de uma estimativa baseada na provável alocação de gasto conforme previsão de despesa. Critérios: incidência de crianças e adolescentes retirados do trabalho precoce/ações socioeducativas e de convivência para Crianças e Adolescentes em situação de trabalho.base Legal: Arts. 23 e 24 da Constituição Federal de 1988; Lei nº 8742/1993; Lei Orgânica da Assistência Social; Lei n 869/199-Estatuto da Criança e do Adolescente; Portaria MPAS N. 458/21 - Estabelece Diretrizes e Normas do Programa de erradicação do trabalho Infantil, Portaria MDS N. 666/25.

9 UO: Fundo Nacional de Assistência Social Ação: B8 - Serviço Socioeducativo para Jovens de 15 a 17 anos UF Localizador GND R$ 1, Executado Executado Provável Execução Projeção de Execução NA Subtotal NA AC Subtotal AC AL Subtotal AL AM Subtotal AM AP Subtotal AP BA Subtotal BA CE Subtotal CE DF Subtotal DF ES Subtotal ES GO Subtotal GO MA Subtotal MA MG Subtotal MG MS Subtotal MS MT Subtotal MT PA Subtotal PA PB Subtotal PB PE Subtotal PE PI Subtotal PI PR Subtotal PR RJ Subtotal RJ RN

10 UF Localizador GND NA 1 RR RS SC SP TO Subtotal RN RO 11 Subtotal RO 14 Subtotal RR 43 Subtotal RS 42 Subtotal SC SE 28 Subtotal SE 35 Subtotal SP 17 Subtotal TO TOTAL GERAL Executado Executado Provável Execução Projeção de Execução R$ 1, Obs.: Para os exercícios de 28 e 29, a distribuição dos recursos da nacional por Unidade da Federação trata-se de uma estimativa baseada na provável alocação de gasto conforme previsão de despesa. O Projovem Adolescente - Serviço Socioeducativo destina-se aos jovens de 15 a 17 anos pertencentes à família beficiária do Programa Bolsa Família,egressos de medida socioeducativa de internação ou em cumprimento de outras medidas socioeducativas em meio aberto, conforme disposto na Lei n. 8.69, de 13 de julho de ECA; egressos do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil, ou egresssos ou vinculados a programas de combate ao abuso e à exploração sexual.base Legal: Lei , de 3 de junho de Lei de Instituição do Projovem e Lei , de 1 de junho de 28 - dispõesobre o Programa Nacional de Inclusão de Jovens.

11 UO: Fundo Nacional de Assistência Social Ação: A69 - Serviços Específicos de Proteção Social Especial UF Localizador GND R$ 1, Executado Executado Provável Execução Projeção de Execução NA Subtotal NA AC Subtotal AC AL Subtotal AL AM Subtotal AM AP Subtotal AP BA Subtotal BA CE Subtotal CE DF Subtotal DF ES Subtotal ES GO Subtotal GO MA Subtotal MA MG Subtotal MG MS Subtotal MS MT Subtotal MT PA Subtotal PA PB Subtotal PB PE Subtotal PE PI Subtotal PI PR Subtotal PR RJ Subtotal RJ RN

12 UF Localizador GND Executado Executado Provável Execução Projeção de Execução NA RR RS SC SP TO Subtotal RN RO 11 Subtotal RO 14 Subtotal RR 43 Subtotal RS 42 Subtotal SC SE 28 Subtotal SE 35 Subtotal SP 17 Subtotal TO TOTAL GERAL R$ 1, Obs.: Para os exercícios de 28 e 29, a distribuição dos recursos da nacional por Unidade da Federação trata-se de uma estimativa baseada da provável alocação de gasto conforme previsão de despesa. Critérios: incidência de situação de risco ou violação de direitos( abandono, violência, situação de rua, discriminação) e de contingência.base Legal: CF, arts. 23 e 24; LOAS (Lei no 8.742, de 7 de Dezembro de 1993); Resolução n. 13, de 15/7/25, do CNAS - Norma Operacional Básica e Portaria nº 385.

13 UO: Fundo Nacional de Assistência Social Ação: A65. - Serviços de Proteção Social Especial à Família UF Localizador GND R$ 1, Executado Executado Provável Execução Projeção de Execução NA Subtotal NA AC Subtotal AC AL Subtotal AL AM Subtotal AM AP Subtotal AP BA Subtotal BA CE Subtotal CE DF Subtotal DF ES Subtotal ES GO Subtotal GO MA Subtotal MA MG Subtotal MG MS Subtotal MS MT Subtotal MT PA Subtotal PA PB Subtotal PB PE Subtotal PE PI Subtotal PI PR Subtotal PR RJ Subtotal RJ RN

14 UF Localizador GND NA 1 Subtotal RN RO 11 RR RS SC TO Subtotal RO Subtotal SC SE 28 SP 14 Subtotal RR 43 Subtotal RS 42 Subtotal SE 35 Subtotal SP 17 Subtotal TO TOTAL GERAL Executado Executado Provável Execução Projeção de Execução R$ 1, Obs.: para os exercícios de 28 e 29, a distribuição dos recursos da nacional por Unidade da Federação trata-se de uma estimativa baseada na provável alocação de gasto conforme previsão de despesa. Os Pisos de Alta Complexidade I e II passaram a ser co-financiados pela ação 2A69 - Serviços Específicos de Proteção Social Especial a partir de 28.Critérios: grau de incidência de risco pessoal e social em decorrência da exposição a situações de extrema vulnerabilidade, tais como abandono, violência emseus vários gêneros e graus, situação de rua.base Legal: CF, arts. 23 e 24; LOAS (Lei nº 8.742, de 7 de Dezembro de 1993); Resolução nº 13, de 15/7/25, do CNAS - Norma Operacional Básica e Portaria nº 385, de 26/7/25; Política Nacionalde Assistência Social, Estatuto da Criança e Adolescente, Estatuto do Idoso, Plano Nacional de Combate ao Tráfico de Pessoas, Plano Nacional de Promoção, PNCFC.

15 UO: Fundo Nacional de Assistência Social Ação: A61. - Serviços Especificos de Proteção Social Básica UF Localizador GND R$ 1, Executado Executado Provável Execução Projeção de Execução NA 1 Subtotal NA AC Subtotal AC AL Subtotal AL AM Subtotal AM AP Subtotal AP BA Subtotal BA CE Subtotal CE DF Subtotal DF ES Subtotal ES GO Subtotal GO MA Subtotal MA MG Subtotal MG MS Subtotal MS MT Subtotal MT PA Subtotal PA PB Subtotal PB PE Subtotal PE PI Subtotal PI PR Subtotal PR RJ Subtotal RJ RN

16 UF Localizador GND R$ 1, Executado Executado Provável Execução Projeção de Execução NA Subtotal RN RO Subtotal RO RR Subtotal RR RS Subtotal RS SC Subtotal SC SE Subtotal SE SP Subtotal SP TO Subtotal TO TOTAL GERAL Obs.: Para os exercícios de 28 e 29, a distribuição dos recursos da nacional trata-se de uma estimativa baseada na provável alocação/previsão de gasto anual. Critérios de partilha: taxa de demandas e necessidades específicas de famílias e indivíduos em situação de vulnerabilidade social nos serviços de proteção social básica, CF, arts. 23 e 24; LOAS (Lei no 8.742, de 7 de Dezembro de 1993); Resolução n. 13, de 15/7/25, do CNAS - Norma Operacional Básica e Portaria nº385, de 26/7/25

17 UO: Fundo Nacional de Assistência Social AÇÃO: A6. - Serviços Especificos de Proteção Social Básica às Famílias R$ 1, UF Localizador GND Executado Executado Provável Execução Projeção de Execução NA 1 Subtotal NA AC Subtotal AC AL Subtotal AL AM Subtotal AM AP Subtotal AP BA Subtotal BA CE Subtotal CE DF Subtotal DF ES Subtotal ES GO Subtotal GO MA Subtotal MA MG Subtotal MG MS Subtotal MS MT Subtotal MT PA Subtotal PA PB Subtotal PB PE Subtotal PE PI Subtotal PI PR Subtotal PR RJ Subtotal RJ RN

18 UF Localizador GND Executado Executado Provável Execução Projeção de Execução NA RO 11 RR 14 RS SC SP TO Subtotal RN Subtotal RO Subtotal RR 43 Subtotal RS 42 Subtotal SC SE 28 Subtotal SE 35 Subtotal SP 17 Subtotal TO TOTAL GERAL Critérios de partilha: Taxa/Situação de vulnerabilidade/risco social R$ 1, Obs.: Para os exercícios de 28 e 29, a distribuição dos recursos da nacional por Unidade da Federação trata-se de uma estimativa baseada na provável alocação de gasto conforme previsão anual de despesa. Base Legal: Lei n 8.742, de 7/12/1993; Lei n 9.64, de 5 de fevereiro de 1998; Decreto n 5.85, de 19 de maio de 24; Portaria MDS nº 442, de 26 de agosto de 25;Resolução CNAS nº 13, de 15/7/5 (Norma Operacional Básica da Assistência Social) e Resolução CNAS nº 145, de 15/1/4 (Política Nacional deassistência Social).

19 UO: Fundo Nacional de Assistência Social Ação: Concessão de Bolsa para Crianças e Adolescentes em Situação de Trabalho R$ 1, UF Localizador GND Executado Executado Provável Execução Projeção de Execução NA Subtotal NA AC Subtotal AC AL Subtotal AL AM Subtotal AM AP Subtotal AP BA Subtotal BA CE Subtotal CE DF Subtotal DF ES Subtotal ES GO Subtotal GO MA Subtotal MA MG Subtotal MG MS Subtotal MS MT Subtotal MT PA Subtotal PA PB

20 UF Localizador GND NA 1 Subtotal PB PE 26 PI PR Subtotal PE 22 Subtotal PI 41 Subtotal PR RJ 33 RN RO RR RS SC Subtotal RJ 24 Subtotal RN 11 Subtotal RO Subtotal SC SE 28 Subtotal SE SP 35 TO.14 Subtotal RR 43 Subtotal RS 42 Subtotal SP 17 Subtotal TO TOTAL GERAL Executado Executado Provável Execução Projeção de Execução Critérios: incidência de famílias que possuem crianças e adolescentes retiradas do trabalho R$ 1, Obs.: Para os exercícios de 28 e 29, a distribuição dos recursos da nacional por Unidade da Federação trata-se de uma estimativa baseada na provável alocação de gasto conforme previsão anual de despesa. Base Legal: Arts. 23 e 24, CF ; Lei nº 8.742/ Lei Orgânica da Assistência Social- LOAS; Lei nº. 8.69/199 - ECA, Portaria N. 458/21 - Diretrizes e Normas do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil, Portaria N. 666, de 28 de dezembro de 25.

21 LEI DE DIRETRIZES ORÇAMENTÁRIAS PARA 29 ANEXO III RELAÇÃO DAS INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES À LEI , DE LDO 29 XXXII - efeito tabela, incidente sobre o Imposto de Renda Pessoa Física - IRPF e Imposto de Renda Retido na Fonte - Trabalho, observado no exercício de 27, revisto para 28 e previsto para 29;

22 Lei nº , de 14 de agosto de 28, inciso XXXII do anexo III das Informações Complementares ao PLOA-29. XXXII - efeito tabela, incidente sobre o Imposto de Renda da Pessoa Física - IRPF e Imposto de Renda Retido na Fonte - Trabalho, observado no exercício de 27, revisto para 28 e previsto para 29; UNIDADE: R$ MILHÕES EFEITO-TABELA + CORREÇÃO DE TABELA DO IRPF PERÍODO: 27 A 29 TRIBUTO IRPF (24) IRRF-TRABALHO Obs.: Os valores do quadro acima incorporam o efeito tabela e o reflexo das correções da tabela do IRPF constantes da Lei nº /6 e da Lei nº /7.

23 LEI DE DIRETRIZES ORÇAMENTÁRIAS PARA 29 ANEXO III RELAÇÃO DAS INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES À LEI , DE LDO 29 XXXIII - (VETADO)

24 LEI DE DIRETRIZES ORÇAMENTÁRIAS PARA 29 ANEXO III RELAÇÃO DAS INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES À LEI , DE LDO 29 XXXIV - demonstrativo com a relação dos projetos de grande vulto, conforme definidos no art. 1 da Lei n o , 7 de abril de 28, contendo: a) especificação do objeto da etapa ou da obra, identificando o respectivo subtítulo orçamentário; b) estágio em que se encontra; c) valor total do projeto; d) cronograma físico-financeiro para sua conclusão; e) etapas a serem executadas com as dotações consignadas no Projeto de Lei Orçamentária de 29 e estimativas para os exercícios de 21 e 211; f) demonstração de que os custos da obra atendem ao disposto no art. 19 desta Lei;

25 Lei nº , de 14 de agosto de 28, inciso XXXIV do anexo III das Informações Complementares ao PLOA-29 PROJETOS DE GRANDE VULTO XXXIV - demonstrativo com a relação dos projetos de grande vulto, conforme definidos no art. 1 da Lei no , 7 de abril de 28, contendo: a) especificação do objeto da etapa ou da obra, identificando o respectivo subtítulo orçamentário; b) estágio em que se encontra; c) valor total do projeto; d) cronograma físico-financeiro para sua conclusão; e) etapas a serem executadas com as dotações consignadas no Projeto de Lei Orçamentária de 29 e estimativas para os exercícios de 21 e 211; e f) demonstração de que os custos da obra atendem ao disposto no art. 19 desta Lei. R$ MIL ÓRGÃO AÇÃO ORÇAMENTÁRIA LOCALIZADOR DE GASTO DADOS DO PROJETO ANÁLISE DE 1 Câmara dos Deputados 1AT Ampliação do Edifício Anexo IV 1AT11 Em Brasília - DF Ampliação do Edifício Anexo IV ,% Ampliação do Edifício Anexo IV, resultando em um novo edifício com total de 99.5, m² de área construída. Em 28, não será possível executar os valores constantes da Lei Orçamentária. Até final Anos seguintes ,% 56,% 19,% 19,%,% Etapas que serão executadas com as dotações da LOA 29 Execução de 56% do projeto com projetos de arquitetura e instalações e início da obra. 6/ O custo da obra por m² supera o valor do SINAPI/CEF, porque estão previstas fundações, projetos e instalações diversas não consideradas no valor do SINAPI/CEF. Lei nº , de 14 de agosto de 28, inciso XXXIV do anexo III das Informações Complementares ao PLOA-29 Página 1

26 ÓRGÃO AÇÃO ORÇAMENTÁRIA LOCALIZADOR DE GASTO DADOS DO PROJETO ANÁLISE DE 1S2 Construção do Centro de Tecnologia da Câmara dos Deputados 1S211 Em Brasília - DF Construção do Centro de Tecnologia da Câmara dos Deputados ,% Construir bloco destinado à abrigar, prioritariamente, o Centro de Tecnologia da CD, que compreende todo o Centro de Processamento de Dados. Além disso abrigará postos avançados do DEPOL, da CAED, do DEMED e do DETEC, com ,8m². 12F2 12F211 Até final ,% 24,3% 44,% 28,7%,% Etapas que serão executadas com as dotações da LOA 29 Execução de 24,3% do projeto com projetos de arquitetura e instalações e início da obra. Reforma dos Imóveis Funcionais destinados à moradia dos Deputados Federais Em Brasília - DF Anos seguintes Reforma dos Imóveis Funcionais destinados à Moradia dos Deputados Federais 6/ O custo da obra por m² supera o valor do SINAPI/CEF, porque estão previstas fundações, projetos e instalações diversas não consideradas no valor do SINAPI/CEF ,73% Reforma de 432 imóveis funcionais destinados à moradia dos deputados federais. Até final Anos seguintes ,% 22,27% 19,% 19,%,% Etapas que serão executadas com as dotações da LOA 29 Continuidade da reforma em 81 apartamentos. 6/ O custo da obra por m² supera o valor do SINAPI/CEF, porque estão previstas fundações, projetos e instalações diversas não consideradas no valor do SINAPI/CEF. Lei nº , de 14 de agosto de 28, inciso XXXIV do anexo III das Informações Complementares ao PLOA-29 Página 2

27 ÓRGÃO AÇÃO ORÇAMENTÁRIA LOCALIZADOR DE GASTO DADOS DO PROJETO ANÁLISE DE 771 Construção do Anexo V Em Brasília - DF Construção do Anexo V ,24% Construção de edifício para abrigar o Centro de Documentação e Informação da Câmara dos Deputados, o Museu da Câmara e o Espaço Cultural, com aproximadamente 36.15,m². Em 28, não será possível executar os valores constantes da Lei Orçamentária. Até final Anos seguintes ,5% 45,26% 24,% 24,%,% Etapas que serão executadas com as dotações da LOA 29 Execução de 45,3% do projeto com projetos de arquitetura e instalações e início da obra. 6/ O custo da obra por m² supera o valor do SINAPI/CEF, porque estão previstas fundações, projetos e instalações diversas não consideradas no valor do SINAPI/CEF. Lei nº , de 14 de agosto de 28, inciso XXXIV do anexo III das Informações Complementares ao PLOA-29 Página 3

28 ÓRGÃO AÇÃO ORÇAMENTÁRIA LOCALIZADOR DE GASTO DADOS DO PROJETO ANÁLISE DE 3 Tribunal de Contas da União 11T5 Construção de Sede do Instituto Serzedello Corrêa - ISC 11T511 Em Brasília - DF Construção da Sede do Instituto Serzedello Corrêa - ISC (ANEXO III) ,27% finalização das fundações e estruturas, início do contrato para vedações, instalações prediais e acabamentos. OBS: A execução da despesa até o final de 28 inclui dotação inicial da LOA28, recomposição por crédito suplementar e a execução de restos a pagar. Até final Anos seguintes ,33% 27,4%,%,%,% Etapas que serão executadas com as dotações da LOA 29 finalização de projetos; apoio à fiscalização; execução de vedações, instalações prediais e acabamentos; fornecimento e instalação de sistema de climatização, elevadores e supervisão predial. 6/ Foi utilizado como parâmetro o CUB SINDUSCON (www.sinduscondf.org.br), em razão do disposto no art. 115 da LDO 28 e de esse indicador apresentar maior compatibilidade com a obra.do valor unt do projeto foram excluídos os itens não previstos no CUB SIND. Lei nº , de 14 de agosto de 28, inciso XXXIV do anexo III das Informações Complementares ao PLOA-29 Página 4

29 ÓRGÃO AÇÃO ORÇAMENTÁRIA LOCALIZADOR DE GASTO DADOS DO PROJETO ANÁLISE DE 1 Supremo Tribunal Federal 11CD Recuperação e Modernização das Instalações do Supremo Tribunal Federal 11CD11 Em Brasília - DF RECUPERAÇÃO E MODERNIZAÇÃO DAS INSTALAÇÕES DO STF ,11% Executou-se até o momento 65,11% do projeto Até final Anos seguintes ,92% 9,97%,%,%,% Etapas que serão executadas com as dotações da LOA 29 Com as dotações da Lei Orçamentária de 29 serão executados os 9,97% restantes do projeto. 7/ C15 Implantação de Sistema Integrado de Gestão da Informação no Supremo Tribunal Federal (e-jus) 1C151 Nacional IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO DA INFORMAÇÃO NO PODER JUDICIARIO E-JUS ,31% Executou-se até o momento 6,31% do projeto. Até final Anos seguintes ,33% 13,36% 9,5% 9,5%,% Etapas que serão executadas com as dotações da LOA 29 Com as dotações da Lei Orçamentária de 29 serão executados 9,22% do projeto. Não se aplica Lei nº , de 14 de agosto de 28, inciso XXXIV do anexo III das Informações Complementares ao PLOA-29 Página 5

30 ÓRGÃO AÇÃO ORÇAMENTÁRIA LOCALIZADOR DE GASTO DADOS DO PROJETO ANÁLISE DE 12 Justiça Federal 15A Construção de Edifício-Sede da Seção Judiciária em Fortaleza-CE 15A11 No Município de Fortaleza - CE CONSTRUÇÃO DE EDIFÍCIO-SEDE DA SEÇÃO JUDICIÁRIA EM FORTALEZA-CE 51.,% Elaboração de Projeto Básico para realizar o processo licitatório para a contratação dos projetos arquitetônicos e complementares. Até final Anos seguintes ,35% 5,88% 11,9% 19,69% 3,18% Etapas que serão executadas com as dotações da LOA 29 Atualmente o projeto encontra-se em fase de elaboração do projeto básico, não sendo possível, no momento, definir as etapas que serão executadas com o orçamento 29. 7/ O valor de referência do SINAPI (R$ 598,65) foi a média da Região Nordeste, referente ao mês de JULHO/28. 11JL Construção do Edifício-Sede da Justiça Federal em Foz do Iguaçu - PR 11JL11 No Município de Foz do Iguaçu - PR CONSTRUÇÃO DO EDIFÍCIO - SEDE DA JUSTIÇA FEDERAL EM FOZ DO IGUAÇÚ - PR 33.42,% Obra destinada a construção do prédio que abrigará a Subseção Judiciária de Foz do Iguaçú (PR), com previsão para instalação de 12 (doze) Varas Federais, serviços administrativos e terceirizados. Obra em fase de desenvolvimento de projetos e levantamentos iniciais, tais como:planialtimétrico e sondagem, visando a contratação dos projetos executivos e complementares para futura contratação das obras de construção. Até final Anos seguintes ,6%,6% 34,58% 44,46% 19,76% Etapas que serão executadas com as dotações da LOA 29 Complementação dos projetos executivos e complementares. 3/ O parâmetro utilizado foi o Custo Unitário Básico da construção Civil, divulgado pelo SINDUSCON do Paraná, uma vez que o sistema SINAPI não dispõe ainda de modelo aplicável a obras públicas desta natureza. Os índices podem ser encontrados ao acessarmos a página do SINDUSCON na internet, Lei nº , de 14 de agosto de 28, inciso XXXIV do anexo III das Informações Complementares ao PLOA-29 Página 6

31 ÓRGÃO AÇÃO ORÇAMENTÁRIA LOCALIZADOR DE GASTO DADOS DO PROJETO ANÁLISE DE 11KR Construção do Edifício-Sede da Justiça Federal em Blumenau - SC 11KR11 No Município de Blumenau - SC CONSTRUÇÃO DO EDIFÍCIO - SEDE DA JUSTIÇA FEDERAL EM BLUMENAU - SC ,% Até final Anos seguintes ,41%,83% 39,5% 59,26%,% Obra destinada a construção do prédio que abrigará a Subseção Judiciária de Blumenau (SC), com previsão para instalação de 1 (dez) Varas Federais, serviços Etapas que serão executadas com as dotações da LOA 29 Complementação dos projetos executivos e complementares. administrativos e terceirizados. Obra em fase de desenvolvimento de projetos e levantamentos iniciais, tais como:planialtimétrico e sondagem, visando a contratação dos projetos executivos e complementares para futura contratação das obras de construção. 11RV Construção do Edifício-Sede do Tribunal Regional Federal da 1ª Região em Brasília - DF 11RV11 Em Brasília - DF Construção do Edifício-Sede do Tribunal Regional Federal da 1ª Região em Brasilia-DF 3/ O parâmetro utilizado foi o Custo Unitário Básico da construção Civil, divulgado pelo SINDUSCON de Santa Catarina, uma vez que o sistema SINAPI não dispõe ainda de modelo aplicável a obras públicas desta natureza. Os índices podem ser encontrados ao acessarmos a página do SINDUSCON na internet, ,88% Etapas concluídas - instalações provisórias (barração em torno de 3.5m²), placas da obra, àgua, energia, esgoto telefone, subestação, terraplanagem, cortes, aterros ( volume estimado de terra em torno de 5. m³), fundações e c, laje de piso do 3º subsolo, pilares do 3º subsolo, muro de arrimo (18m² de cumprimento por 11,2 m² de altura) junto a galeria técnica e parte da laje de piso do 2º subsolo. Até final Anos seguintes ,95% 6,17% 5,64% 8,35% 71,1% Etapas que serão executadas com as dotações da LOA 29 Com esta dotação será possível construir 2 lajes do trecho 5 (1.4 m² ),1 laje no trecho 1, 3 e 4(19.4 m²), reaterrro dos trechos 1, 2, 3 e 5. Após esta fase, condiderando o montante dos recurso empregados na obra estará concluída 23,93% da estrutura prevista. 6/ Lei nº , de 14 de agosto de 28, inciso XXXIV do anexo III das Informações Complementares ao PLOA-29 Página 7

32 ÓRGÃO AÇÃO ORÇAMENTÁRIA LOCALIZADOR DE GASTO DADOS DO PROJETO ANÁLISE DE 11S2 Construção do Edifício-Sede do Conselho da Justiça Federal em Brasília - DF 11S211 Em Brasília - DF CONSTRUÇÃO DO EDIFÍCIO-SEDE DO CONSELHO DA JUSTIÇA FEDERAL EM BRASÍLIA - DF ,2% Despesa executada até julho de 28. O projeto divide-se em três unidades distintas: Bloco A prédio principal destinado às áreas de trabalho administrativas, Presidência, Coordenação-Geral, TNU e CEJ, possui subsolo, térreo (pilotis) e três pavimentos superiores. O Bloco B destina-se às áreas de treinamento e ensino, auditório e o Centro de Produção de TV da Justiça Federal, com subsolo e mais dois pavimentos. Finalmente, o Bloco C abrigará a garagem no subsolo. A obra encontra-se na sua 7ª medição com 14,55% do valor medido executado correspondente ao total de R$ ,4. Já foram concretadas as lajes do subsolo, térreo e parte do 1º pavimento do prédio principal, Bloco A. Foi inicada a concretagem do piso do subsolo do prédio principal e também foram iniciadas as estacas da garagem, Bloco C. Até final Anos seguintes ,6% 27,3% 37,35%,%,% Etapas que serão executadas com as dotações da LOA 29 FUNDAÇÕES E ESTRUTURAS (16,8%) R$ , ARQUITETURA E ELEMENTOS DE URBANISMO (54,89%) R$ 5.5., INSTALAÇÕES HIDRÁULICAS E SANITÁRIAS (43,32%) R$ 7., INSTALAÇÕES ELÉTRICAS E ELETRÔNICAS (24,7%) R$ 7., INSTALAÇOES MECÂNICAS E DE UTILIDADES (72,5%) R$ 1.2., PREVENÇÃO E COMBATE A INCÊNDIO - HIDRANTE E SPRINKLERS (68%) R$ , SERVIÇOS COMPLEMENTARES (52,8%) R$ , SERVIÇOS AUXILIARES E ADMINISTRATIVOS (41,5%) R$ , 7/ O VALOR DO m² DO SINAPI/CUB NÃO É APLICÁVEL ÀS OBRAS DA JUSTIÇA FEDERAL. TRATA-SE DE VALOR PARA OBRAS DE PRÉDIOS COMERCIAIS, COM ANDAR CORRIDO, CUJO PADRÃO DE CONSTRUÇÃO E TIPOS DE INSTALAÇÕES SÃO DIFERENTES DO PADRÃO NECESSÁRIO PARA AS OBRAS DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA. (http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/indicadores/preco s/sinapi/sinapi_287_1.shtm) Lei nº , de 14 de agosto de 28, inciso XXXIV do anexo III das Informações Complementares ao PLOA-29 Página 8

33 ÓRGÃO AÇÃO ORÇAMENTÁRIA LOCALIZADOR DE GASTO DADOS DO PROJETO ANÁLISE DE 1834 Construção do Edifício-Sede da Seção Judiciária em Vitória - ES No Município de Vitória - ES CONSTRUÇÃO DO EDIFÍCIO-SEDE DA SEÇÃO JUDICIÁRIA EM VITÓRIA - ES ,66% Conjunto de dois prédios em terreno de m2, com área total construída de ,7m2. Prédio principal com 9 pavimentos a ser ocupado por 24 varas federais e área administrativa. Prédio Anexo com 2 pavimentos e mezanino metálico a ser ocupado por garagens, depósitos e algumas áreas administrativas. O prédio anexo encontra-se com 9% das obras concluídas e o prédio principal está em fase de revestimento externo, acabamento e instalações. Até final Anos seguintes ,34% 14,%,%,%,% Etapas que serão executadas com as dotações da LOA 29 Cabeamento estruturado, acabamento, pintura, urbanização, instalações de automação, segurança e mezaninos. 3/ *1- Preço médio da obra, considerando apenas os itens que compõem o m2 com base no CUB. *2 - O custo do m2 considerando os itens para apuração do CUB, R$ 932,39, está inferior ao valor do CUB + 25% (R$ 993,1), conforme demonstrativo detalhado do comparativo com o custo médio do CUB. *3 - O padrão de referência foi alterado com base no novo conjunto de padrões divulgado pelo SINDICON-ES em 27. O padrão adotado, embora seja o que mais se aproxima da edificação em tela, corresponde a projeto de características diferentes (andares livres) e custo inferior. Lei nº , de 14 de agosto de 28, inciso XXXIV do anexo III das Informações Complementares ao PLOA-29 Página 9

ANEXO I BICICLETA ESCOLAR. Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1)

ANEXO I BICICLETA ESCOLAR. Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1) ANEXO I BICICLETA ESCOLAR Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1) Assunto: Adesão à ata de registro de preços nº 70/2010 do pregão eletrônico nº 40/2010. 1 2 BICICLETA 20 - AC,

Leia mais

INFORME SARGSUS. Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde

INFORME SARGSUS. Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde INFORME SARGSUS Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde 1 ESFERA MUNICIPAL 1.1 Relatório de Gestão Ano 2013 Até a presente data,

Leia mais

Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão Secretaria de Orçamento Federal. Ações Orçamentárias Integrantes da Lei Orçamentária para 2015

Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão Secretaria de Orçamento Federal. Ações Orçamentárias Integrantes da Lei Orçamentária para 2015 Programa 0569 - Prestação Jurisdicional na Justiça Federal - Padronizada da União 00M1 - Benefícios Assistenciais decorrentes do Auxílio-Funeral e Natalidade Tipo: Operações Especiais Número de Ações 201

Leia mais

Programa Nacional de Enfrentamento da Violência Sexual Contra Crianças e Adolescentes. Disque Denúncia Nacional: DDN 100

Programa Nacional de Enfrentamento da Violência Sexual Contra Crianças e Adolescentes. Disque Denúncia Nacional: DDN 100 Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Criança e do Adolescente Programa Nacional de Enfrentamento da Violência Sexual Contra Crianças

Leia mais

Apresentação do IDConselho Municipal. Apresentação elaborada pela Coordenação Geral de Vigilância Socioassistencial CGVIS Brasília

Apresentação do IDConselho Municipal. Apresentação elaborada pela Coordenação Geral de Vigilância Socioassistencial CGVIS Brasília Apresentação do IDConselho Municipal Apresentação elaborada pela Coordenação Geral de Vigilância Socioassistencial CGVIS Brasília 5.366 Conselhos Municipais que preencheram o Censo SUAS 2014 Dinâmica de

Leia mais

Monitoramento de agrotóxicos em água para consumo humano

Monitoramento de agrotóxicos em água para consumo humano Seminário de Vigilância em Saúde de Populações Expostas a Agrotóxicos Mesa Redonda I Exposição humana a agrotóxicos: ações em desenvolvimento Monitoramento de agrotóxicos em água para consumo humano Coordenação

Leia mais

Combate à Pobreza, Crescimento Inclusivo e Nova Agenda Social. Centro de Políticas Sociais FGV Wanda Engel Rio de Janeiro, 27 de novembro de 2015

Combate à Pobreza, Crescimento Inclusivo e Nova Agenda Social. Centro de Políticas Sociais FGV Wanda Engel Rio de Janeiro, 27 de novembro de 2015 Combate à Pobreza, Crescimento Inclusivo e Nova Agenda Social Centro de Políticas Sociais FGV Wanda Engel Rio de Janeiro, 27 de novembro de 2015 Marcos da Política de Combate à Pobreza Antecedentes: Assistência

Leia mais

% de execução física Especificação do Produto

% de execução física Especificação do Produto Programa 0569 - Prestação Jurisdicional na Justiça Federal Número de Ações 104 - Padronizada da União Tipo: Operações Especiais 09HB - Contribuição da União, de suas Autarquias e Fundações para o Custeio

Leia mais

Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão Secretaria de Orçamento Federal. Ações Orçamentárias Integrantes da Lei Orçamentária para 2013

Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão Secretaria de Orçamento Federal. Ações Orçamentárias Integrantes da Lei Orçamentária para 2013 Programa 2101 - Programa de Gestão e Manutenção da Presidência da República 0110 - Contribuição à Previdência Privada Tipo: Operações Especiais Número de Ações 121 Esfera: 10 - Orçamento Fiscal Função:

Leia mais

EDITAL SG/MPU N.º 27, DE 2 DE OUTUBRO DE 2007.

EDITAL SG/MPU N.º 27, DE 2 DE OUTUBRO DE 2007. VA PUBLICADO NO DIÁRIO OFICIAL DA UNIÃO DE 4/10/2007, SEÇÃO 3, PÁG.. EDITAL SG/MPU N.º 27, DE 2 DE OUTUBRO DE 2007. Divulgar a distribuição de vagas do Concurso Público para provimento de cargos e formação

Leia mais

4» Quadra escolar Maria Nascimento Paiva. 1» Centro de Artes e Esportes Unificados. 2» Unidade Básica de Saúde, Clínica da Família Quadra 308

4» Quadra escolar Maria Nascimento Paiva. 1» Centro de Artes e Esportes Unificados. 2» Unidade Básica de Saúde, Clínica da Família Quadra 308 1 2 8 1» Centro de Artes e Esportes Unificados Rio Branco AC 2» Unidade Básica de Saúde, Clínica da Família Quadra 308 Recanto das Emas DF 3» Creche Ipê Rosa Samambaia DF 4» Quadra escolar Maria Nascimento

Leia mais

PORTARIA Nº 139, DE 13 DE ABRIL DE 2009 (DOU DE 13.04.2009 - EDIÇÃO EXTRA)

PORTARIA Nº 139, DE 13 DE ABRIL DE 2009 (DOU DE 13.04.2009 - EDIÇÃO EXTRA) PORTARIA Nº 139, DE 13 DE ABRIL DE 2009 (DOU DE 13.04.2009 - EDIÇÃO EXTRA) Dispõe sobre a aquisição e alienação de imóveis sem prévio arrendamento no âmbito do Programa de Arrendamento Residencial - PAR,

Leia mais

Centro de Artes e Esportes Unificados, Sertãozinho SP. UBS Elpidio Moreira Souza AC. UPA município de Ribeirão Pires SP

Centro de Artes e Esportes Unificados, Sertãozinho SP. UBS Elpidio Moreira Souza AC. UPA município de Ribeirão Pires SP Centro de Artes e Esportes Unificados, Sertãozinho SP UBS Elpidio Moreira Souza AC Quadra da Escola Municipal Érico de Souza, Águas Lindas GO UPA município de Ribeirão Pires SP UBS Clínica da Família,

Leia mais

Pendências de Envio do Relatório de Gestão Municipal-2013 aos CMS

Pendências de Envio do Relatório de Gestão Municipal-2013 aos CMS INFORME SARGSUS Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde 1 ESFERA MUNICIPAL 1.1 Relatório de Gestão Ano 2013 Até a presente data,

Leia mais

Gestão da Qualidade da Banda Larga

Gestão da Qualidade da Banda Larga Gestão da Qualidade da Banda Larga Agência Nacional de Telecomunicações Brasília, 17 de maio de 2013 METODOLOGIA DE MEDIÇÃO INDICADORES DE BANDA LARGA FIXA Avaliações realizadas através de medidores instalados

Leia mais

ÓRGÃO: JUSTIÇA FEDERAL

ÓRGÃO: JUSTIÇA FEDERAL ÓRGÃO: JUSTIÇA FEDERAL Programa: 0569 - PRESTAÇÃO JURISDICIONAL NA JUSTIÇA FEDERAL Objetivo: Garantir pleno exercício do direito por meio da prestação dos serviços jurisdicionais, observando o disposto

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES Acessos Quantidade de Acessos no Brasil Dividido por Tecnologia/Velocidade/UF

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES Acessos Quantidade de Acessos no Brasil Dividido por Tecnologia/Velocidade/UF AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES Acessos Quantidade de Acessos no Brasil Dividido por Tecnologia/Velocidade/UF UF Tecnologia Velocidade Quantidade de Acessos AC ATM 12 Mbps a 34Mbps 3 AC ATM 34 Mbps

Leia mais

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS EM CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR E DE NÍVEL MÉDIO DEMANDA DE CANDIDATOS POR VAGA

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS EM CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR E DE NÍVEL MÉDIO DEMANDA DE CANDIDATOS POR VAGA Nível superior Cargo 1: Contador DF Brasília/Sede da Administração Central 35 1820 52,00 Nível médio Cargo 2: Agente Administrativo AC Rio Branco/Sede da SRTE 2 1496 748,00 Nível médio Cargo 2: Agente

Leia mais

Registro de Preços para Construção de Escolas do ProInfância B e C

Registro de Preços para Construção de Escolas do ProInfância B e C Construção Escolas ProInfância Registro de Preços para Construção de Escolas do ProInfância B e C Construção Escolas ProInfância Desafio: Melhorar a eficiência do processo, e garantir: 1. Edifícios com

Leia mais

O SISTEMA DE AQUECIMENTO SOLAR NO PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA. Mara Luísa Alvim Motta Gerente Executiva GERÊNCIA NACIONAL DE MEIO AMBIENTE

O SISTEMA DE AQUECIMENTO SOLAR NO PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA. Mara Luísa Alvim Motta Gerente Executiva GERÊNCIA NACIONAL DE MEIO AMBIENTE O SISTEMA DE AQUECIMENTO SOLAR NO PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA Mara Luísa Alvim Motta Gerente Executiva GERÊNCIA NACIONAL DE MEIO AMBIENTE Crédito Imobiliário 2003 a 2010 75,92 47,05 275.528 MCMV 660.980

Leia mais

TRANSFERÊNCIAS VOLUNTÁRIAS A ESTADOS, DF E MUNICÍPIOS - DEZEMBRO/2011

TRANSFERÊNCIAS VOLUNTÁRIAS A ESTADOS, DF E MUNICÍPIOS - DEZEMBRO/2011 SECRETARIA DO TESOURO NACIONAL COINT - Coordenação-Geral de Análise e Informações das Transferências Financeiras Intergovernamentais TRANSFERÊNCIAS VOLUNTÁRIAS A ESTADOS, DF E MUNICÍPIOS - DEZEMBRO/2011

Leia mais

DEMANDA DE CANDIDATOS POR VAGA

DEMANDA DE CANDIDATOS POR VAGA Analista de Correios / Administrador AC / Rio Branco 123 1 123,00 Analista de Correios / Técnico em Comunicação Social Atuação: Jornalismo AC / Rio Branco 27 1 27,00 Médico do Trabalho Formação: Medicina

Leia mais

Carga Tributária dos Combustíveis por Estado. Referência: Junho/2015

Carga Tributária dos Combustíveis por Estado. Referência: Junho/2015 Carga Tributária dos Combustíveis por Estado Referência: Junho/2015 Pontos importantes da Lei 12.741/2012 para a revenda de combustíveis Art. 1º Emitidos por ocasião da venda ao consumidor de mercadorias

Leia mais

Política dos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes e o Pacto Federativo

Política dos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes e o Pacto Federativo Política dos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes e o Pacto Federativo Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Criança e do Adolescente - Setembro de 2010- Peculiaridades do Brasil na implementação

Leia mais

CRITÉRIOS DE SELEÇÃO DE PROJETOS

CRITÉRIOS DE SELEÇÃO DE PROJETOS CRITÉRIOS DE SELEÇÃO DE PROJETOS Lúcia Maria Mendonça Santos Marcos Daniel Souza dos Santos Paula Coelho da Nóbrega Departamento de Mobilidade Urbana Secretaria Nacional de Transporte e da Mobilidade Urbana

Leia mais

AVALIAÇÕES E PERSPECTIVAS ESTRATÉGIAS PARA OS PROJETOS IV SEMINÁRIO NACIONAL DO PNCF

AVALIAÇÕES E PERSPECTIVAS ESTRATÉGIAS PARA OS PROJETOS IV SEMINÁRIO NACIONAL DO PNCF AVALIAÇÕES E PERSPECTIVAS ESTRATÉGIAS PARA OS PROJETOS IV SEMINÁRIO NACIONAL DO PNCF Crédito Fundiário no combate a pobreza rural: Sustentabilidade e qualidade de vida 2011 PROGRAMA NACIONAL DE CRÉDITO

Leia mais

Guerra Fiscal e Desenvolvimento Regional. Audiência Pública Senado Federal 18 de outubro de 2011

Guerra Fiscal e Desenvolvimento Regional. Audiência Pública Senado Federal 18 de outubro de 2011 Guerra Fiscal e Desenvolvimento Regional Audiência Pública Senado Federal 18 de outubro de 2011 Quem ganha com a Guerra Fiscal? O país perde Porque grande parte dos incentivos é concedido a importações

Leia mais

Indenizações Pagas Quantidades

Indenizações Pagas Quantidades Natureza da Indenização Jan a Dez 2011 % Jan a Dez 2012 % Jan a Dez 2012 x Jan a Dez 2011 Morte 58.134 16% 60.752 12% 5% Invalidez Permanente 239.738 65% 352.495 69% 47% Despesas Médicas (DAMS) 68.484

Leia mais

OBJETIVOS DO EVENTO APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA II NIVELAMENTO DAS INFORMAÇÕES DIRIMIR DÚVIDAS COLHER SUGESTÕES

OBJETIVOS DO EVENTO APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA II NIVELAMENTO DAS INFORMAÇÕES DIRIMIR DÚVIDAS COLHER SUGESTÕES OBJETIVOS DO EVENTO APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA II NIVELAMENTO DAS INFORMAÇÕES DIRIMIR DÚVIDAS COLHER SUGESTÕES MINHA CASA, MINHA VIDA Ampliação das oportunidades de acesso das famílias

Leia mais

Pesquisa de Informações Básicas Estaduais 2012

Pesquisa de Informações Básicas Estaduais 2012 Pesquisa de Informações Básicas Estaduais 2012 Informações Básicas Recursos Humanos Foram pesquisadas as pessoas que trabalhavam na administração direta e indireta por vínculo empregatício e escolaridade;

Leia mais

Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão Secretaria de Orçamento Federal. Ações Orçamentárias Integrantes da Lei Orçamentária para 2014

Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão Secretaria de Orçamento Federal. Ações Orçamentárias Integrantes da Lei Orçamentária para 2014 Programa 0569 - Prestação Jurisdicional na Justiça Federal - Padronizada da União 00M1 - Benefícios Assistenciais decorrentes do Auxílio-Funeral e Natalidade Tipo: Operações Especiais Número de Ações 109

Leia mais

Compras Institucionais. Programa de Aquisição de Alimentos

Compras Institucionais. Programa de Aquisição de Alimentos Compras Institucionais Programa de Aquisição de Alimentos Brasil Sem Miseria: Rota de Inclusao Produtiva Termo de compromisso ABRAS Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) Compras Privadas Promoção Comercial

Leia mais

PROCESSO ORÇAMENTÁRIO

PROCESSO ORÇAMENTÁRIO PROCESSO ORÇAMENTÁRIO Consultor de Orçamento: Ricardo Volpe E mail: ricardo.volpe@camara.gov.br PROCESSO ORÇAMENTÁRIO SOCIEDADE E GOVERNO ASPECTO POLÍTICO E LEGAL ASPECTO ECONÔMICO E FISCAL ASPECTO ADMINISTRATIVO

Leia mais

Departamento de Engenharia de Saúde Pública/CGEAR LICENCIAMENTO AMBIENTAL NAS OBRAS DE ESGOTAMENTO SANITÁRIO DA FUNASA.

Departamento de Engenharia de Saúde Pública/CGEAR LICENCIAMENTO AMBIENTAL NAS OBRAS DE ESGOTAMENTO SANITÁRIO DA FUNASA. Departamento de Engenharia de Saúde Pública/CGEAR LICENCIAMENTO AMBIENTAL NAS OBRAS DE ESGOTAMENTO SANITÁRIO DA FUNASA Brasília 2005 O Licenciamento Ambiental nasceu de uma exigência social, fruto de uma

Leia mais

NOTA TÉCNICA 63 2011 PROPOSTA DE AMPLIAÇÃO DO PROJETO VIDA NO TRÂNSITO

NOTA TÉCNICA 63 2011 PROPOSTA DE AMPLIAÇÃO DO PROJETO VIDA NO TRÂNSITO NOTA TÉCNICA 63 2011 PROPOSTA DE AMPLIAÇÃO DO PROJETO VIDA NO TRÂNSITO Repasse financeiro do Fundo Nacional de Saúde aos Fundos de Saúde Estaduais, Municipais e do Distrito Federal, por meio do Piso Variável

Leia mais

DIRETORIA DE PLANEJAMENTO E PESQUISA COORDENAÇÃO GERAL DE PLANEJAMENTO E PROGRAMAÇÃO DE INVESTIMENTOS. DNIT www.dnit.gov.br

DIRETORIA DE PLANEJAMENTO E PESQUISA COORDENAÇÃO GERAL DE PLANEJAMENTO E PROGRAMAÇÃO DE INVESTIMENTOS. DNIT www.dnit.gov.br DIRETORIA DE PLANEJAMENTO E PESQUISA COORDENAÇÃO GERAL DE PLANEJAMENTO E PROGRAMAÇÃO DE INVESTIMENTOS BREVE HISTÓRICO SISTEMA DE GERÊNCIA DE PAVIMENTOS O SISTEMA DE GERÊNCIA DE PAVIMENTOS (SGP) É UM CONJUNTO

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO PARA A INFÂNCIA E A ADOLESCÊNCIA

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO PARA A INFÂNCIA E A ADOLESCÊNCIA Seminário de Vigilância e Prevenção da Violência e Promoção da Cultura da Paz SISTEMAS DE INFORMAÇÃO PARA A INFÂNCIA E A ADOLESCÊNCIA Secretaria Especial dos Direitos Humanos Subsecretaria de Promoção

Leia mais

DEMANDA DE CANDIDATOS POR CARGO / UF NÍVEL SUPERIOR

DEMANDA DE CANDIDATOS POR CARGO / UF NÍVEL SUPERIOR EM CARGOS DE E DE NÍVEL INTERMEDIÁRIO Administrador AC 1 14 14.00 Administrador AL 1 53 53.00 Administrador AP 1 18 18.00 Administrador BA 1 75 75.00 Administrador DF 17 990 58.24 Administrador MT 1 55

Leia mais

FEIRÃO CAIXA DA CASA PRÓPRIA. II Fórum de Comunicação do Governo Federal no Nordeste 11 NOV 2008

FEIRÃO CAIXA DA CASA PRÓPRIA. II Fórum de Comunicação do Governo Federal no Nordeste 11 NOV 2008 FEIRÃO CAIXA DA CASA PRÓPRIA ESTRATÉGIA DO FEIRÃO OS PÚBLICOS TRABALHADOS ESTRATÉGIA DE COMUNICAÇÃO RESULTADOS ESTRATÉGIA DO FEIRÃO Disponibilizar espaço para a interação entre demanda (população), oferta

Leia mais

MDS: principais resultados e perspectivas

MDS: principais resultados e perspectivas MDS: principais resultados e perspectivas Patrus Ananias de Sousa Ministro de Estado do Desenvolvimento Social e Combate à Fome Comissão de Assuntos Sociais do Senado Federal Brasília-DF, 22 de abril de

Leia mais

Produtos/Unidades de Medidas das Ações - 15.000 4.350 34.492 1.020 23.472 10.000 - 233.865.819 130.644.995 42.000.957 163.089 3.099.937 38.737.

Produtos/Unidades de Medidas das Ações - 15.000 4.350 34.492 1.020 23.472 10.000 - 233.865.819 130.644.995 42.000.957 163.089 3.099.937 38.737. RELATÓRIO SIMPLIFICADO DE GESTÃO ORÇAMENTÁRIA - 2º QUADRIMESTRE DE 2011 [Art. 17, 1º, inciso IV da Lei 12.309, de 9 de agosto de 2010 - LDO/2011] Orçamento Fiscal e da Seguridade Social - Ministério Público

Leia mais

1. O Novo Plano Nacional de Educação (2011 2020) O antigo Plano Nacional de Educação terminou sua vigência em 2010 e o Novo Plano encontra-se em

1. O Novo Plano Nacional de Educação (2011 2020) O antigo Plano Nacional de Educação terminou sua vigência em 2010 e o Novo Plano encontra-se em 1. O Novo Plano Nacional de Educação (2011 2020) O antigo Plano Nacional de Educação terminou sua vigência em 2010 e o Novo Plano encontra-se em discussão na Câmara dos Deputados (PL 8.035/2010). Até o

Leia mais

Plano Especial de Auditoria de Obras 2002 Relatório Sintético

Plano Especial de Auditoria de Obras 2002 Relatório Sintético Plano Especial de Auditoria de Obras 2002 Relatório Sintético Caracterização da obra Ano orçamento: 2002 UF: RS Nome do programa de trabalho: Construção do Edifício-Sede do TRF da 4ª Região em Porto Alegre

Leia mais

POLITICAS PARA O TRÂNSITO SEGURO DE MOTOS

POLITICAS PARA O TRÂNSITO SEGURO DE MOTOS Seminário POLITICAS PARA O TRÂNSITO SEGURO DE MOTOS LEGISLAÇÃO, FISCALIZAÇÃO E POLÍTICA DE SEGURANÇA Brasília DF 13 de setembro de 2012 Regulamentação da atividade de mototaxista Mesmo diante da ausência

Leia mais

Presidência da República

Presidência da República Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 12.914, DE 18 DEZEMBRO DE 2013 (publicada no DOU de 19/12/13, Seção 1, página 21) Abre ao Orçamento Fiscal da União, em favor

Leia mais

UN 4 0,00 Catraca pedestal com cofre com leitor smart card

UN 4 0,00 Catraca pedestal com cofre com leitor smart card ITEM 1 - Município - Rio de Janeiro - RJ ANEXO II DO TERMO DE REFERÊNCIA QT Valor Unitário R$ Valor Total R$ 1 - Projeto (verba para infraestrutura e ativação local) VB 1 Software de Acesso - Licença Web

Leia mais

No Brasil, existem cerca de 45 milhões de Pessoas com Deficiência, o que representa ¼ da população geral (Censo IBGE, 2010).

No Brasil, existem cerca de 45 milhões de Pessoas com Deficiência, o que representa ¼ da população geral (Censo IBGE, 2010). O Plano Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência PLANO VIVER SEM LIMITE 2011-2014 foi instituído por meio do Decreto da Presidência da República nº 7.612, de 17/11/2011 e tem como finalidade promover,

Leia mais

De janeiro a junho de 2013 as indenizações pagas pelo Seguro DPVAT registraram crescimento de 38% ante mesmo período de 2012.

De janeiro a junho de 2013 as indenizações pagas pelo Seguro DPVAT registraram crescimento de 38% ante mesmo período de 2012. De janeiro a junho de 2013 as indenizações pagas pelo Seguro DPVAT registraram crescimento de 38% ante mesmo período de 2012. Os casos de Invalidez Permanente representaram a maioria das indenizações pagas

Leia mais

EVOLUÇÃO & PROGNÓSTICOS

EVOLUÇÃO & PROGNÓSTICOS APRESENTAÇÃO POPULAÇÃO CARCERÁRIA BRASILEIRA O objetivo deste trabalho, elaborado pela Comissão de Monitoramento e Avaliação do DEPEN, é realizar um levantamento, de forma sucinta, sobre o quadro evolutivo

Leia mais

RETRATOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA: PROBLEMAS E PRIORIDADES DO BRASIL PARA 2014 FEVEREIRO/2014

RETRATOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA: PROBLEMAS E PRIORIDADES DO BRASIL PARA 2014 FEVEREIRO/2014 16 RETRATOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA: PROBLEMAS E PRIORIDADES DO BRASIL PARA 2014 FEVEREIRO/2014 16 Retratos da Sociedade Brasileira: Problemas e Prioridades do Brasil para 2014 CONFEDERAÇÃO NACIONAL DA

Leia mais

GRUPO 3 - TRABALHO e REABILITAÇÃO PROFISSIONAL

GRUPO 3 - TRABALHO e REABILITAÇÃO PROFISSIONAL GRUPO 3 - TRABALHO e REABILITAÇÃO PROFISSIONAL Nº PROPOSTA UF e Nº Original da Proposta 01 Garantir os 20% das vagas, e a efetivação das condições de acesso e permanência AC/08 necessárias para pessoas

Leia mais

Vigilância em saúde para prevenção de surtos de doenças de transmissão hídrica decorrentes dos eventos climáticos extremos

Vigilância em saúde para prevenção de surtos de doenças de transmissão hídrica decorrentes dos eventos climáticos extremos Ministério da Saúde Secretaria de Vigilância em Saúde Departamento de Vigilância das Doenças Transmissíveis Coordenação Geral de Doenças Transmissíveis Unidade de Vigilância das Doenças de Transmissão

Leia mais

A PRESENTE PESQUISA ESTÁ ENQUADRADA NA ESTRATÉGIA DO

A PRESENTE PESQUISA ESTÁ ENQUADRADA NA ESTRATÉGIA DO A PRESENTE PESQUISA ESTÁ ENQUADRADA NA ESTRATÉGIA DO SINDICATO APEOC DE CONSTRUIR A ADEQUAÇÃO DO PLANO DE CARREIRA DOS TRABALHADORES EM EDUCAÇÃO COM BASE NA LEI Nº 11738 DO PISO NACIONAL NA SUA FORMA ORIGINAL

Leia mais

POLÍTICA NACIONAL DE EDUCAÇÃO INFANTIL

POLÍTICA NACIONAL DE EDUCAÇÃO INFANTIL POLÍTICA NACIONAL DE EDUCAÇÃO INFANTIL (arquivo da Creche Carochinha) Secretaria de Educação Básica CONCEPÇÃO DE EDUCAÇÃO INFANTIL A Educação Infantil é dever do Estado e direito de todos, sem qualquer

Leia mais

Unidade Tipo de Serviço Análise da proposta Análise da proposta (em 15/10/2014, após diligência)

Unidade Tipo de Serviço Análise da proposta Análise da proposta (em 15/10/2014, após diligência) Unidade Tipo de Serviço Análise da proposta Análise da proposta (em 15/10/2014, após diligência) MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO SECRETARIA EXECUTIVA SUBSECRETARIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

Consultoria de Orçamento e Fiscalização Financeira NOVO RATEIO DOS RECURSOS DO FUNDO DE PARTICIPAÇÃO DOS ESTADOS

Consultoria de Orçamento e Fiscalização Financeira NOVO RATEIO DOS RECURSOS DO FUNDO DE PARTICIPAÇÃO DOS ESTADOS Nota Técnica 7/13 (7 de Maio) Consultoria de Orçamento e Fiscalização Financeira Núcleo de Assuntos Econômico-Fiscais NOVO RATEIO DOS RECURSOS DO FUNDO DE PARTICIPAÇÃO DOS ESTADOS IMPACTOS DA DIVISÃO DO

Leia mais

Psicólogo: o seu fazer nos interessa!

Psicólogo: o seu fazer nos interessa! Serviço de Enfrentamento à Violência, Abuso e Exploração Sexual Contra Crianças e Adolescentes Pesquisa Online Centro de Referência Técnica em Psicologia e Políticas Públicas Psicólogo: o seu fazer nos

Leia mais

F 4 2 90 0 100 2.800.000 TOTAL - FISCAL 2.800.000 TOTAL - SEGURIDADE 0 TOTAL - GERAL 2.800.000

F 4 2 90 0 100 2.800.000 TOTAL - FISCAL 2.800.000 TOTAL - SEGURIDADE 0 TOTAL - GERAL 2.800.000 ORGAO : 03000 - TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIAO UNIDADE : 03101 - TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIAO ANEXO I PROGRAMA DE TRABALHO (SUPLEMENTACAO) RECURSOS DE TODAS AS FONTES - R$ 1, 00 0550 CONTROLE EXTERNO 2.800.000

Leia mais

MICROCEFALIA DENGUE CHIKUNGUNYA ZIKA NOVEMBRO DE 2015

MICROCEFALIA DENGUE CHIKUNGUNYA ZIKA NOVEMBRO DE 2015 MICROCEFALIA DENGUE CHIKUNGUNYA ZIKA NOVEMBRO DE 2015 Situação da microcefalia no Brasil Até 21 de novembro, foram notificados 739 casos suspeitos de microcefalia, identificados em 160 municípios de nove

Leia mais

Objetivos Consolidar uma política garantidora de direitos Reduzir ainda mais a desigualdade social

Objetivos Consolidar uma política garantidora de direitos Reduzir ainda mais a desigualdade social AGENDA SOCIAL AGENDA SOCIAL Estamos lutando por um Brasil sem pobreza, sem privilégios, sem discriminações. Um país de oportunidades para todos. A melhor forma para um país crescer é fazer que cada vez

Leia mais

O PRESENTE E O FUTURO DO PROGRAMA MINHA CASA, MINHA VIDA. SINDUSCON RIO MAIO 2013

O PRESENTE E O FUTURO DO PROGRAMA MINHA CASA, MINHA VIDA. SINDUSCON RIO MAIO 2013 O PRESENTE E O FUTURO DO PROGRAMA MINHA CASA, MINHA VIDA. SINDUSCON RIO MAIO 2013 DEMANDA HABITACIONAL O crescimento da Demanda Habitacional é influenciado principalmente por fatores como: Distribuição

Leia mais

APRESENTAÇÃO. 1. Identificação do Órgão/Unidade Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro Escola Judiciária Eleitoral.

APRESENTAÇÃO. 1. Identificação do Órgão/Unidade Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro Escola Judiciária Eleitoral. APRESENTAÇÃO 1. Identificação do Órgão/Unidade Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro. 2. E-mail para contato eje@tre-rj.gov.br. 3. Nome do Projeto. 4. Tema escolhido Gestão Sócio Ambiental. 5.

Leia mais

Circular CAIXA nº 684, de 07 de agosto de 2015

Circular CAIXA nº 684, de 07 de agosto de 2015 CAIXA ECONÔMICA FEDERAL Vice-Presidência de Fundos de Governo e Loterias Diretoria Executiva de Fundos de Governo Superintendência Nacional de Fundo de Garantia Gerência Nacional do Ativo do FGTS Circular

Leia mais

Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão Secretaria de Orçamento Federal. Ações Orçamentárias Integrantes da Lei Orçamentária para 2014

Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão Secretaria de Orçamento Federal. Ações Orçamentárias Integrantes da Lei Orçamentária para 2014 Programa 0571 - Prestação Jurisdicional Trabalhista - Padronizada da União 00M1 - Benefícios Assistenciais decorrentes do Auxílio-Funeral e Natalidade Tipo: Operações Especiais Número de Ações 334 Despesas

Leia mais

Seminário O controle interno governamental no Brasil. A articulação entre os órgãos de controle interno e o foco nos resultados

Seminário O controle interno governamental no Brasil. A articulação entre os órgãos de controle interno e o foco nos resultados Seminário O controle interno governamental no Brasil A articulação entre os órgãos de controle interno e o foco nos resultados Ronald da Silva Balbe CGU 14 a 16 de Maio Iguassu Resort Foz do Iguaçu - Paraná

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 543, DE 13 DE JANEIRO DE 2015

RESOLUÇÃO Nº 543, DE 13 DE JANEIRO DE 2015 RESOLUÇÃO Nº 543, DE 13 DE JANEIRO DE 2015 Dispõe sobre as Tabelas de Custas e a Tabela de Porte de Remessa e Retorno dos Autos e dá outras providências. O PRESIDENTE DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL, no uso

Leia mais

Transporte Escolar nos Estados e no DF. Novembro/2011

Transporte Escolar nos Estados e no DF. Novembro/2011 Transporte Escolar nos Estados e no DF Novembro/2011 UFs onde existe terceirização total ou parcial (amostra de 16 UFs) AC AL AP AM DF GO MT MS PB PI RJ RN RO RR SE TO TERCEIRIZAÇÃO TERCEIRIZAÇÃO TERCEIRIZAÇÃO

Leia mais

Acesso à Internet e à televisão e posse de telefone móvel celular para uso pessoal

Acesso à Internet e à televisão e posse de telefone móvel celular para uso pessoal Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Ministério das Comunicações Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios PNAD Suplementar 2013 Acesso à Internet e à televisão e posse de telefone móvel celular

Leia mais

MTE - SPPE SECRETARIA DE POLÍTICAS PÚBLICAS DE EMPREGO

MTE - SPPE SECRETARIA DE POLÍTICAS PÚBLICAS DE EMPREGO Sistema Público de Emprego Trabalho e Renda (SPETR) O SPETR deve estruturar e integrar as seguintes funções/ações básicas e complementares: seguro-desemprego, intermediação de mão-de-obra, orientação profissional,

Leia mais

Política Nacional de Saúde do Trabalhador e da Trabalhadora. Portaria GM/MS n 1.823, de 23 de agosto de 2012

Política Nacional de Saúde do Trabalhador e da Trabalhadora. Portaria GM/MS n 1.823, de 23 de agosto de 2012 Política Nacional de Saúde do Trabalhador e da Trabalhadora Portaria GM/MS n 1.823, de 23 de agosto de 2012 MARCOS LEGAIS: Constituição Federal de 1988 Art. 200 Ao SUS compete, além de outras atribuições,

Leia mais

Financiamento no Sistema Único de Assistência Social

Financiamento no Sistema Único de Assistência Social Financiamento no Sistema Único de Assistência Social Fundo Nacional de Assistência Social SUAS- FNAS SUAS MÉDIA COMPLEXIDADE ALTA COMPLEXIDADE BÁSICO abrigos albergues Cuidado no domicílio CENTRAIS DE

Leia mais

Regimes Próprios de Previdência Social dos Estados e Municípios: Profundidade da crise fiscal e instrumentos para enfrentá-la

Regimes Próprios de Previdência Social dos Estados e Municípios: Profundidade da crise fiscal e instrumentos para enfrentá-la Consultoria de Orçamento e Fiscalização Financeira Regimes Próprios de Previdência Social dos Estados e Municípios: Profundidade da crise fiscal e instrumentos para enfrentá-la RPPS no Brasil União, incluidos

Leia mais

ESPORTE E UNIVERSIDADE: a reestruturação do esporte universitário no Brasil

ESPORTE E UNIVERSIDADE: a reestruturação do esporte universitário no Brasil ESPORTE E UNIVERSIDADE: a reestruturação do esporte universitário no Brasil Wadson Ribeiro Secretário Nacional de Esporte Educacional Ministério do Esporte A DÉCADA DO ESPORTE BRASILEIRO Criação do Ministério

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO-GERAL DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO

MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO-GERAL DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO Nota Técnica elaborada em 01/2014 pela CGAN/DAB/SAS. MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO-GERAL DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO NOTA TÉCNICA Nº15/2014-CGAN/DAB/SAS/MS

Leia mais

BALANÇO SEMESTRAL DO DISQUE DIREITOS HUMANOS DISQUE 100 PESSOA IDOSA PESSOA COM DEFICIÊNCIA

BALANÇO SEMESTRAL DO DISQUE DIREITOS HUMANOS DISQUE 100 PESSOA IDOSA PESSOA COM DEFICIÊNCIA BALANÇO SEMESTRAL DO DISQUE DIREITOS HUMANOS DISQUE 100 PESSOA IDOSA LGBT PESSOA COM DEFICIÊNCIA CRIANÇA E ADOLESCENTE POPULAÇÃO EM SITUAÇÃO DE RUA PESSOAS EM RESTRIÇÃO DE LIBERDADE BALANÇO SEMESTRAL

Leia mais

MERCADO DE CAPITALIZAÇÃO JANEIRO / ABRIL -2011

MERCADO DE CAPITALIZAÇÃO JANEIRO / ABRIL -2011 MERCADO DE CAPITALIZAÇÃO JANEIRO / ABRIL -2011 1 MERCADO DE CAPITALIZAÇÃO: O Mercado de títulos de capitalização vem mantendo crescimentos fortes e retornos robustos. Nesse período o volume de vendas atingiu

Leia mais

Audiência Pública Comissão Especial PL 4238/12 Piso Salarial de Vigilantes. Brasília, 10 de junho de 2014

Audiência Pública Comissão Especial PL 4238/12 Piso Salarial de Vigilantes. Brasília, 10 de junho de 2014 Audiência Pública Comissão Especial PL 4238/12 Piso Salarial de Vigilantes 1 Brasília, 10 de junho de 2014 Quem Somos? A Federação Nacional das Empresas de Segurança e Transporte de Valores- FENAVIST,

Leia mais

Tratamento de resíduos. Estimativas Emissões GEE 1970-2013

Tratamento de resíduos. Estimativas Emissões GEE 1970-2013 Tratamento de resíduos Estimativas Emissões GEE 1970-2013 Resíduos Estimativas Emissões GEE 1970-2013 Equipe Técnica - Igor Reis de Albuquerque - Andrea Manetti Entidades e Pessoas que Colaboraram - ICLEI

Leia mais

Anteprojeto de Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas

Anteprojeto de Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas Avanços e Pontos para Reflexão Renato da Fonseca Secretário-Executivo do Conselho da Micro e Pequena Empresa da Confederação Nacional da Indústria Pontos para reflexão Por que devemos criar um regime especial

Leia mais

Políticas de garantia de acesso aos recursos naturais: como evoluir?

Políticas de garantia de acesso aos recursos naturais: como evoluir? EXPOSIBRAM 2011 14º Congresso Brasileiro de Mineração Painel 5 Políticas de garantia de acesso aos recursos naturais: como evoluir? Márcio Pereira Meio Ambiente e Sustentabilidade Belo Horizonte, 28.9.2011

Leia mais

FÓRUM ESTADUAL DA UNDIME. Belo Horizonte, 3 de abril de 2013.

FÓRUM ESTADUAL DA UNDIME. Belo Horizonte, 3 de abril de 2013. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FÓRUM ESTADUAL DA UNDIME MINAS GERAIS Belo Horizonte, 3 de abril de 2013. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO ALINHAMENTO DOS PLANOS MUNICIPAIS E ESTADUAIS DE EDUCAÇÃO AO PNE SECRETARIA DE ARTICULAÇÃO

Leia mais

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade Agência Nacional de Telecomunicações Entidade Aferidora da Qualidade Qualidade da Banda Larga Publicação de Indicadores (setembro/13) outubro de 2013 Medição Banda Larga Fixa (SCM) Para a medição da banda

Leia mais

ANEXO II - PLANILHA DE FORMAÇÃO DE PREÇOS - MODELO DE PROPOSTA PROPOSTADEFORNECIMENTO

ANEXO II - PLANILHA DE FORMAÇÃO DE PREÇOS - MODELO DE PROPOSTA PROPOSTADEFORNECIMENTO ANEXO II - PLANILHA DE FORMAÇÃO DE PREÇOS - MODELO DE PROPOSTA PROPOSTADEFORNECIMENTO Ref.:COTAÇÃO ELETRÔNICANº003/2015 ApresentamosnossapropostaparafornecimentodosItensabaixodiscriminados,conformeAnexoI

Leia mais

RELATÓRIO. Brasília/DF, 20 de maio de 2013.

RELATÓRIO. Brasília/DF, 20 de maio de 2013. RELATÓRIO Brasília/DF, 20 de maio de 2013. Este relatório apresenta dados sobre a publicação pelos órgãos do Poder Judiciário do detalhamento da folha de pagamento de pessoal, nos sítios eletrônicos, conforme

Leia mais

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento C o m p an h i a N ac io n a l d e Abastecimento D i r e t o r i a d e Opercações e A b a stecimento S u p erintedência de O p erações Comerciais G e r ên c i a d e Formação e Controle de Estoques P o

Leia mais

ÍNDICE RELATÓRIO SIOR 2012. Pág. 02 NOTÍCIAS 2011/2012. Pág. 03 ANÁLISE DAS DEMANDAS. Pág. 04 GRÁFICO DE DEMANDAS POR ESTADO. Pág.

ÍNDICE RELATÓRIO SIOR 2012. Pág. 02 NOTÍCIAS 2011/2012. Pág. 03 ANÁLISE DAS DEMANDAS. Pág. 04 GRÁFICO DE DEMANDAS POR ESTADO. Pág. RELATÓRIO SIOR 2012 ÍNDICE NOTÍCIAS 2011/2012 ANÁLISE DAS DEMANDAS GRÁFICO DE DEMANDAS POR ESTADO TEMPO DE ATENDIMENTO DEMANDAS CONSIDERADAS PROCEDENTES MAPA DAS PRINCIPAIS DEMANDAS CONSIDERADAS PROCEDENTES

Leia mais

Serviço de Acolhimento para Adultos e Famílias: expansão e reordenamento

Serviço de Acolhimento para Adultos e Famílias: expansão e reordenamento Serviço de Acolhimento para Adultos e Famílias: expansão e reordenamento Brasília, 06/03/2014 Contextualização Em 2008, a Pesquisa Nacional sobre a População em Situação de Rua apontou que 76,15% da população

Leia mais

Anexo II A do Edital de Pregão Amplo nº 20/2008 - Planilha de Preços para o Lote A - Preço da Calibração

Anexo II A do Edital de Pregão Amplo nº 20/2008 - Planilha de Preços para o Lote A - Preço da Calibração Anexo II A do Edital de Pregão Amplo nº 20/2008 - Planilha de Preços para o Lote A - Preço da Calibração Lote Tipo Marca / Modelo Qtd Preço Médio Peso com Preço Unitário do Subtotal da Embalagem Serviço

Leia mais

O QUE É A LEI DE INCENTIVO AO ESPORTE?

O QUE É A LEI DE INCENTIVO AO ESPORTE? O QUE É A LEI DE INCENTIVO AO ESPORTE? Instrumento que permite o financiamento, por meio de incentivos fiscais, de projetos esportivos aprovados pelo Ministério do Esporte. BASE LEGAL: Lei 11.438/06 -

Leia mais

MEC. Censo da Educação Superior 2014

MEC. Censo da Educação Superior 2014 MEC Censo da Educação Superior 2014 BRASÍLIA DF 04 DE DEZEMBRO DE 2015 Tabela Resumo Estatísticas Gerais da Educação Superior Brasil 2014 Categoria Administrativa Estatísticas Básicas Total Geral Pública

Leia mais

MINISTÉRIO DO TURISMO

MINISTÉRIO DO TURISMO MINISTÉRIO DO TURISMO TURISMO SUSTENTÁVEL & INFÂNCIA-TSI Presidente da República Luís Inácio Lula da Silva Ministra de Estado Marta Suplicy Coordenadora Elisabeth Bahia MINISTÉRIO DO TURISMO A missão do

Leia mais

COMUNICADO AOS CLIENTES Lei De olho no Imposto

COMUNICADO AOS CLIENTES Lei De olho no Imposto São Paulo, 23 de Maio de 2013. COMUNICADO AOS CLIENTES Lei De olho no Imposto Conforme é de conhecimento de V. Sas., a Presidente Dilma Rousseff sancionou a Lei nº 12.741/12, publicada no DOU em 10/12/2012,

Leia mais

Consultoria de Orçamento e Fiscalização Financeira Consultoria e Orçamento, Fiscalização e Controle do Senado Federal

Consultoria de Orçamento e Fiscalização Financeira Consultoria e Orçamento, Fiscalização e Controle do Senado Federal Consultoria e Orçamento, Fiscalização e Controle do Senado Federal Consultoria de Orçamento e Fiscalização Financeira (Câmara dos Deputados) Consultoria de Orçamento, Fiscalização e Controle (Senado Federal)

Leia mais

TÍTULO MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO DELEGACIA FEDERAL DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO EM MATO GROSSO. Declaração de Aptidão ao Pronaf - DAP

TÍTULO MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO DELEGACIA FEDERAL DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO EM MATO GROSSO. Declaração de Aptidão ao Pronaf - DAP TÍTULO MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO DELEGACIA FEDERAL DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO EM MATO GROSSO Declaração de Aptidão ao Pronaf - DAP Legislação Os normativos do enquadramento dos agricultores

Leia mais

DECRETO-LEI Nº 7.841 DE 8 DE AGOSTO DE 1945 CÓDIGO DE ÁGUAS MINERAIS

DECRETO-LEI Nº 7.841 DE 8 DE AGOSTO DE 1945 CÓDIGO DE ÁGUAS MINERAIS DECRETO-LEI Nº 7.841 DE 8 DE AGOSTO DE 1945 CÓDIGO DE ÁGUAS MINERAIS CAPÍTULO I Disposições Preliminares Art. 1º - Águas minerais são aquelas provenientes de fontes naturais ou de fontes artificialmente

Leia mais

POLÍTICAS DE SAÚDE EM QUEIMADOS

POLÍTICAS DE SAÚDE EM QUEIMADOS MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO ESPECIALIZADA POLÍTICAS DE SAÚDE EM QUEIMADOS JUNHO - 2009 Diretrizes Tomando por base a necessidade de organizar à assistência

Leia mais

ANÁLISE DO VOLUME DE VENDAS DO COMÉRCIO VAREJISTA - MAIO/2015

ANÁLISE DO VOLUME DE VENDAS DO COMÉRCIO VAREJISTA - MAIO/2015 ANÁLISE DO VOLUME DE VENDAS DO COMÉRCIO VAREJISTA - MAIO/2015 O COMÉRCIO VAREJISTA NO BRASIL A Pesquisa Mensal de Comércio (PMC) realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) tem

Leia mais

OBJETIVOS DO EVENTO APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA II

OBJETIVOS DO EVENTO APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA II OBJETIVOS DO EVENTO APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA II NIVELAMENTO DAS INFORMAÇÕES DIRIMIR DÚVIDAS COLHER SUGESTÕES MINHA CASA, MINHA VIDA Ampliação das oportunidades de acesso das famílias

Leia mais

Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar

Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar Parcerias: PeNSE 1. Introdução Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar O IBGE, em parceria com o Ministério da Saúde e da Educação realizará, em 2015, a 3ª edição da Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar

Leia mais