SÍNTESE DOS PROGRAMAS das UNIDADES CURRICULARES do MESTRADO INTEGRADO em ARQUITECTURA E URBANISMO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SÍNTESE DOS PROGRAMAS das UNIDADES CURRICULARES do MESTRADO INTEGRADO em ARQUITECTURA E URBANISMO"

Transcrição

1 SÍNTESE DOS PROGRAMAS das UNIDADES CURRICULARES do MESTRADO INTEGRADO em ARQUITECTURA E URBANISMO Nota 1: Toda e qualquer interpretação da presente síntese, para efeitos de creditação da Experiência Profissional e Outra Formação, remeterá, obrigatoriamente, para a leitura prévia do correspondente regulamento (Regulamento da Creditação de Formação e Experiência Profissional), sobre o qual deverá ser fundamentada a respectiva solicitação. 1º CICLO: ESTUDOS SUPERIORES DE ARQUITECTURA A01 Projecto Análise Desenvolvimento do projeto assente ma análise de modelos e levantamento de tipologias tradicionais, observando e compreendendo contextos naturais e/ou construídos existentes, de modo a se identificar analogias, referências e matérias estruturantes para o processo de conceptualização arquitectónica. Consolidação do saber operativo, apreendendo e experimentando instrumentos de pesquisa e metodologias de abordagem ao projeto e respetiva articulação com a sua envolvente. Horas Totais Horas Horas de Contacto 160 Horas Créditos: 13 ECTS A02 Desenho I Desenvolvimento da gramática e expressão plástica do desenho à mão levantada, enquanto instrumento estrutural do projetar e da comunicação do arquiteto, explorando técnicas e experimentando suportes, de modo a consubstanciar o desenho como processo para a observação e compreensão de diversas realidades. Consolidação da expressão gráfica e do prática sistematizada do registo desenhado como síntese crítica e interpretativa de espaços e ambientes. Horas de Contacto 60 A03 Geometria Desenvolvimento de processos geométricos de representação espacial e de mecanismos geradores de formas através de técnicas e teorias de representação gráfica, estruturando geometricamente composições volumétricas, perspetivas, axonometrias e projeções diversas. Consolidação da capacidade para a análise geométrica a partir de abordagens assentes no desenho técnico e rigoroso, apreendendo e compreendendo a relação entre as formas arquitectónicas, o respectivo espaço e a sua representação ao longo da história. Horas Totais 56 Créditos: 2 ECTS

2 A04 História do Espaço Arquitectónico Desenvolvimento de abordagens espaciais e caracterização de fenómenos sociais, culturais e ideológicos que determinaram a conformação de diferentes perspetivas sobre o conceito de espaço. Consolidação da noção de espaço enquanto elemento central da História da Arquitetura e respetiva correlação com as diversas épocas espaciais, analisando e explicando os factores que contribuíram para a sua transformação ao longo dos tempos. A05 Morfologia e Antropologia do Espaço Desenvolvimento de gramáticas e léxico próprio sobre o espaço e a forma arquitectónica, partindo do ponto da linha e do plano até aos mecanismos de construção e desconstrução formal. Consolidação de ferramentas de compreensão e manipulação de formas arquitectónicas, analisando as relações desenvolvidas entre o homem e o espaço que o envolve através das diversas dimensões do espaço - o espaço fisiológico, o espaço social, o espaço cultural, o espaço religioso, etc. A06 Materiais e Análise Construtiva Desenvolvimento de abordagens integradas à dimensão material, construtiva e técnica das formas e dos espaços arquitectónicos, partindo da análise de objetos em contextos tipológicos tradicionais. Consolidação de processos para a percepção de propriedades, potencialidades e limitações físicas das construções e dos materiais que as constituem. Levantamento e caracterização de materiais da arquitetura vernácula e dos sistemas construtivos associados: pedra; terra; madeira. Horas Totais: 140 Horas de Contacto: 60 Créditos: 5 ECTS A07 Projecto Conceito Desenvolvimento de unidades espaciais de pequena dimensão com programa elementar, valorizando a experimentação conceptual como metodologia de aproximação ao projeto final, recorrendo a modelos tridimensionais como ferramenta de concretização e de teste dessa experimentação. Consolidação do processo e estruturação da abordagem projetual, alicerçada no compromisso entre conceito, forma e espaço.

3 Horas Totais 364 Horas de Contacto Créditos: 13 ECTS A08 Desenho II Desenvolvimento do domínio gráfico do desenho, consolidando a sua expressão plástica e de comunicação/representação a partir de mecanismos de percepção da realidade, registando-a graficamente e decompondo-a crítica e visualmente. A leitura, interpretação e síntese de composições visuais que articulem objecto, corpo e espaço enquadram o sentido operativo do desenho enquanto ferramenta de suporte à atividade do arquiteto, assente na experimentação combinatória de suportes, instrumentos e técnicas de desenho. A09 Simulação e Modelação Espacial I Desenvolvimento de processos de modelação tridimensional, compreendendo as principais técnicas e sintetizando conceitos estruturantes não só para a realização física de maquetas analógicas, mas também aplicáveis à modelação tridimensional a partir da computação gráfica e desenvolvimento de maquetas digitais. Consolidação do conhecimento específico relativo aos materiais e ferramentas próprias para a simulação e modelação espacial, compondo planos de modelação, organizando bases para a representação tridimensional através de informação bidimensional. Área Científica: FAP (Ferramentas de Apoio ao Projecto) A10 História da Habitação Desenvolvimento de problemáticas relativas a modelos de habitação e sua transformação ao longo da história, a partir do reconhecimento de fundamentos estruturadores dos respectivos tipos e consequente evolução desde a noção de abrigo elementar até à complexidade das novas formas de habitar estruturas domésticas. Consolidação de uma perspectiva panorâmica sobre distintas tipologias habitacionais e necessária correlação da habitação com paradigmas da vida privada e demais contextos sociais, culturais, geográficos e espaciais. A11 Teoria da Arquitectura I Desenvolvimento do pensamento crítico sobre manifestos conceitos e modelos relativos a âmbitos próprios da consubstanciação do corpus teórico da arquitetura, sua génese, transformação e principais referências. Consolidação

4 de processos de articulação entre a Teoria da Arquitetura e outras áreas do saber, como as Artes, a Filosofia e a História, enquadrando abordagens cruzadas entre a Teoria e a Crítica. Prossecução de estruturas interpretativas e discursivas capazes de relacionar distintas matrizes analíticas e respectivos enquadramentos instrumentais, desde o projeto à obra. Horas Totais 56 Créditos: 2 ECTS A12 História da Construção: Desenvolvimento de problemáticas relativas à evolução da Arquitetura e da História da Construção, através de uma sinopse da cronologia clássica assinalando os paradigmas tecnológicos que tiveram repercussão direta e sequencial na prática arquitectónica, desde os primeiros exemplos arqueológicos até à construção atual. Consolidação de uma perspectiva panorâmica sobre a caracterização e transformação de sistemas construtivos e respectivos materiais, técnicas e tecnologias, no espaço e no tempo, articulando as diferentes influências que tiveram na produção arquitectónica. A13 Projecto Habitáculo Desenvolvimento da unidade espacial primordial - a habitação - valorizando os aspectos essenciais que estão na base da sua constituição, investigando, interpretando e equacionando o conceito e o projeto de um habitáculo. Consolidação do processo de análise sobre elementos e formas estruturantes para a configuração social, cultural e antropológica da relação entre habitáculo e envolvente e respetiva articulação com o contexto e sistemas de transição: interior e exterior; contentor e conteúdo: dentro e fora. Horas Totais 364 Horas de Contacto Créditos: 13 ECTS A14 Desenho III: Desenvolvimento do desenho incidindo sobre o espaço arquitectónico, o que nele está contido, o que o envolve, explorando qualidades e características espaciais que contribuam para a conformação de nexos e relações espaciais entre sistemas espaciais e respectivas estruturas. Consolidação de processos e mecanismos de percepção e registo espacial gráfico, explicando tipologias, analisando morfologias e representando espaços diversificados, descrevendo, interpretando e sintetizando graficamente ambientes, texturas, materialidades, tonalidades cromáticas, proporções métricas e ritmos.

5 A15 Simulação e Modelação Espacial II Desenvolvimento de técnicas de representação bidimensional assistidas por computador, utilizadas enquanto ferramentas de apoio à conceptualização do projeto, integrando noções de desenho digital (CAD) aplicadas à representação do projeto através de plantas, secções, alçados. Consolidação de processos de desenho digital complementares à prossecução, expressão e comunicação do projeto de arquitetura, verificando as capacidades das diversas ferramentas digitais nas diferentes etapas do projeto. Área Científica: FAP (Ferramentas de Apoio ao Projecto) A16 História da Arquitectura Monumental Desenvolvimento de noções e caraterização de referências edificadas de cariz monumental na História da Arquitetura, analisando os respetivos constituintes espaciais e morfológicos, a sua relação com o saber tectónico à época e a influência das dinâmicas sociais, culturais e ideológicas na configuração da estrutura espacial. Consolidação da verificação da correlação entre os edifícios públicos da arquitetura monumental, os tecidos edificados e o espaço público das cidades. A17 Sistemas Construtivos Desenvolvimento de processos adequados à tectónica dos edifícios, sua implantação no terreno e respetiva relação com a envolvente em termos dos sistemas construtivos adotados, verificando o ajuste dos mesmos quanto a aspectos como a salubridade e a durabilidade das edificações. Consolidação do saber operativo relativo à consubstanciação de soluções construtivas compatíveis com os diversos procedimentos técnicos necessários para a concretização do projeto em obra.

6 A18 Estática Desenvolvimento de noções determinantes para o correto equilíbrio estrutural entre as diversas partes da edificação, verificando princípios fundamentais para a estática, analisando características geométricas de secções estruturais, calculando esforços em sistemas isostáticos lineares planos e decompondo tensões e extensões. Consolidação de abordagens e estudo da flexão em estruturas isostáticas e cálculo de esforços em estruturas isostáticas reticuladas planas. A19 Projecto Comunidade Desenvolvimento de unidades espaciais baseadas no compromisso social colectivo, tais como edifícios de habitação plurifamiliar, onde se desenvolve a ideia de módulo, princípios de adição e o conceito de comunidade. Investigação de modelos existentes e experimentação de novos modelos no âmbito do projeto de arquitetura. Estabelecimento de princípios e compromissos de relação entre o espaço privado e a envolvente pública. Horas Totais 364 Horas de Contacto Créditos: 13 ECTS A20 Desenho IV Desenvolvimento de abordagens gráficas de registo e síntese de espaços exteriores em tecidos edificados, aprofundando técnicas e processos que estruturem a análise, comparação, descrição, explicação e representação de ambientes, contextos e envolventes da cidade e da paisagem. Consolidação do desenho de rua na apreensão de problemáticas relativas à tipologia e à morfologia de elementos urbanos, percursos e ruas, largos e praças, desenhando vivências, apropriações, séries de imagens, sequências de escalas e contrastes espaciais entre o interior e o exterior. A21 Simulação e Modelação Espacial III Desenvolvimento de processos de modelação tridimensional assistida por computador, recorrendo às tecnologias digitais enquanto ferramentas de apoio à conceptualização e comunicação de projetos arquitectónicos visando a formalização coerente e consistente do projeto arquitectónico. Consolidação de procedimentos ao nível da articulação e gestão de informação hierarquizada de modo a objectivar mecanismos para a modelação de entidades tridimensionais, aplicação de materiais, utilização de luzes e demais aspectos relativos à expressão gráfica necessária à comunicação de projetos de arquitetura.

7 Área Científica: FAP (Ferramentas de Apoio ao Projecto) A22 Teoria da Arquitectura II Desenvolvimento do discurso crítico a partir do conhecimento relativo a autores e obras relevantes que permitam interiorizar e interpretar referências que auxiliem a descodificar gramáticas espaciais e linguagens arquitectónicas. Consolidação de abordagens que enquadrem estruturas de pensamento e seus protagonistas, com destaque para o habitat enquanto problemática determinante para a Teoria da Arquitetura, a partir de autores clássicos da tratadística, passando por distintas vanguardas e utopias, pela modernidade e pós-modernidade, até à super-modernidade. Horas Totais 56 A23 Conforto Ambiental Desenvolvimento de técnicas e tecnologias de conforto ambiental, procurando soluções de equilíbrio com a envolvente natural e o clima a partir de princípios do conforto ambiental, de sistemas passivos e ativos, potenciando edifícios energeticamente eficientes. Consolidação de noções de sustentabilidade, impacto ambiental, alterações climáticas e da relação entre a edificação e saúde geral. Abordagem à problemática das energias renováveis em Portugal. Horas de Contacto 40 A24 Estruturas Desenvolvimento de princípios e conceitos determinantes para a definição e pré-dimensionamento de estruturas de edifícios, considerando as respectivas implicações no desenvolvimento do projeto de arquitetura em todas as suas fases. Consolidação de critérios para a seleção mais adequada do tipo de estrutura para as diferentes tipologias edificatórias, reconhecendo os principais materiais estruturais e respectivas morfologias, como o betão armado, estruturas de aço e de madeira. Estabelecimento de sínteses históricas sobre a relação entre os sistemas estruturais e a organização dos espaços.

8 A25 Projecto Equipamento e Espaço Público Desenvolvimento de problemáticas programáticas próprias de unidades espaciais de carácter e utilização pública, tendo como base a utilização coletiva de edifícios e espaços de dimensão média e respetiva relação intrínseca com o espaço público envolvente. Consolidação de processos de projeto para a necessária articulação entre edifício e tecido edificado (consolidado e/ou emergente), através da continuidade do desenho e da consolidação do espaço público existente. Horas Totais 364 Horas de Contacto Créditos: 13 ECTS A26 História da Arquitectura Contemporânea Desenvolvimento de estruturas narrativas, contextos de pensamentos, correntes e contracorrentes arquitectónicas desde a Revolução Industrial até à contemporaneidade, analisando manifestos e autores fundamentais para a História da Arquitetura nos séculos XIX, XX e início do XXI. Consolidação de problemáticas relativas ao entendimento do século XIX enquanto período de charneira para as vanguardas das primeiras décadas do século XX e posteriores desenvolvimentos como o Movimento Moderno, o pós-modernismo e a atual pluralidade individual ao nível da produção arquitectónica. A27 Geografia Desenvolvimento da correlação entre os diversos sistemas, redes, recursos e o meio físico com os aglomerados populacionais, enquadrando a relação homem/espaço/território e articulando modelos teóricos e contextos sociais, culturais e paisagísticos. Consolidação da identificação, interpretação e síntese crítica de diferentes índices, parâmetros e indicadores que permitem compreender sítios, lugares e regiões, inferindo aspetos a integrar no projeto e respetiva envolvente natural/artificial a partir de ferramentas dos Sistemas de Informação Geográfica, auxiliando na análise e tratamento de dados e informação complementar. A28 Tecnologias da Construção Desenvolvimento e síntese de características sobre os diversos elementos e componentes da edificação, como materiais, técnicas e desenho dos sistemas constituintes da construção arquitectónica. Consolidação de abordagens técnicas integradas e específicas, articuladas com o projeto de arquitetura no sentido de adaptar soluções mais adequadas à particularidade conceptual do projeto, quer no que se refere à constituição de paredes e divisórias, quer quanto a coberturas, claraboias, vãos e demais tectónica.

9 Horas de Contacto 60 A29 Instalações Hidráulicas Desenvolvimento do dimensionamento das principais especialidades de engenharia a inserir e coordenar no projeto de arquitetura, nomeadamente, o abastecimento de águas, a drenagem de águas residuais domésticas, a drenagem de águas residuais pluviais, as redes de combate a incêndios, o aquecimento, a ventilação e o ar condicionado, para além das redes de abastecimento de gás e outras instalações que condicionem o espaço e a forma arquitectónica. Consolidação de procedimentos para a previsão das implicações destas infraestruturas na configuração do projeto arquitectónico e respetiva concretização em obra. Horas de Contacto 40 A30 Arquitectura Ecológica Desenvolvimento de noções e princípios orientadores para a edificação ajustada a problemáticas ecológicas, aprofundando estratégias para a consubstanciação de uma abordagem sistémica no que se refere à coexistência adequada e sustentável entre a edificação e respectivo suporte físico e seus recursos. Consolidação da análise a sistemas conceptuais e construtivos de matriz ecológica, verificando e interpretando estudos de caso, projetos e obras de referência enquanto contributo para o desenvolvimento sustentável. A31 Projecto Projecto Integrado Desenvolvimento de projeto em equipa, valorizando a experiência multidisciplinar, a organização de tarefas e a coordenação de recursos humanos. Pretende-se o estabelecimento de um trabalho de participação dinâmica de todos os intervenientes, permitindo uma aproximação académica a ambientes e dinâmicas profissionais. Horas Totais 420 Horas de Contacto Créditos: 15 ECTS

10 A32 História da Arquitectura Peninsular Desenvolvimento de problemáticas relativas à história da arquitetura em contexto geográfico ibérico, incidindo nos séculos XIX, XX e XXI, a partir do reconhecimento de fundamentos conformadores das principais estruturas do pensamento arquitectónico em Portugal e Espanha. Consolidação de uma perspectiva panorâmica sobre os diferentes enquadramentos culturais, sociais e políticos, para além da especificidade das respectivas obras e autores de referência, cruzando abordagens e modelos. Horas Totais 56 Créditos: 2 ECTS A33 Sociologia Desenvolvimento de problemáticas relevantes para a análise sociológica de fenómenos relacionados com áreas urbanas e demais espaços construídos a partir da correlação entre realidades sociais próprias da globalização urbana, da cidade genérica e de espaços urbanos extensivos, indagando o contributo da arquitetura e dos espaços públicos para a articulação de contextos sócio-espaciais contrastantes. Consolidação do reconhecimento do papel social da arquitetura, cruzando-o com noções como o direito à cidade e à habitação e com políticas e estratégias de habitação assistida na Europa e em Portugal. Horas Totais 56 Créditos: 2 ECTS A34 Construções Desenvolvimento de processos e técnicas atuais de construção de edifícios, respectiva caracterização tectónica ao nível dos materiais e demais elementos e componentes da edificação, como execução de alvenarias, revestimentos de pavimentos, paredes e tectos, carpintarias, serralharias, envidraçados, pinturas, Consolidação de procedimentos para a estruturação de soluções construtivas adequadas às diversas circunstâncias do projeto de arquitetura e ajustadas aos múltiplos condicionalismos da obra. Sistematização dos distintos níveis de informação e escalas próprias da pormenorização e do detalhe. A35 Infra-estruturas Desenvolvimento de princípios e noções para a configuração de arruamentos para a circulação automóvel, acessos pedonais, promoção de condições de acessibilidade e mobilidade em espaços e edifícios públicos e privados. Desenho dos diferentes tipos de equipamentos e mobiliário urbano, redes públicas de abastecimento de água e de drenagem. Enquadramento de orientações para infraestruturas eléctricas, de telecomunicações e recolha de resíduos sólidos. Consolidação dos aspectos metodológicos para a conceptualização, pormenorização e dimensionamento das diferentes redes e sistemas integrados.

11 A36 Gestão Energética e Térmica dos Edifícios Desenvolvimento de princípios e noções sobre gestão energética e articulação de sistemas passivos de captação e conservação de energia, considerando o comportamento térmico da envolvente da edificação e a respectiva relação com técnicas de isolamento e construção. Consolidação de processos para a captação de energia solar e mecanismos de produção de água quente. Aplicação do RCCTE a edifícios de habitação e serviços e estruturação do projeto de verificação das características do comportamento térmico, perspectivando o mais adequado desempenho energético dos edifícios. 2º CICLO: MESTRADO INTEGRADO EM ARQUITECTURA E URBANISMO A37 Projecto Urbanismo Desenvolvimento de programas de complexidade urbana ou territorial a partir da análise morfológica, do projeto urbano, do domínio de escalas de maior dimensão e a respetiva articulação com escalas de menor dimensão. Consolidação de princípios, processos e operações necessárias à planificação urbana, estruturando a correlação entre o tecido edificado e a malha viária, o cadastro e as parcelas, o espaço público e os equipamentos, os sistemas e as redes, os serviços e as atividades/ usos da cidade. Utilização de ferramentas de regulamentação e gestão urbana. Horas Totais 420 Horas de Contacto Créditos: 15 ECTS A38 Historia da Cidade Desenvolvimento de problemáticas relativas aos tipos de assentamentos, aglomerados e cidades ao longo da história, abordados a partir da diversidade dos respectivos processos e modelos, desde os utópicos e imaginários, passando pelos simbólicos, pragmáticos, reformadores e contextualistas. Consolidação de noções sobre a pluralidade de matrizes urbanas, como a clássica, a medieval, a renascentista, a barroca, a industrial, a moderna, a pós-moderna e a contemporânea, interpretadas cronologicamente e espacialmente de modo a se enquadrar a evolução tipo-morfológica das cidades e os diferentes tipos de formas urbanas.

12 A39 Teoria Urbanística Desenvolvimento da análise, interpretação e síntese comparativa de teorias urbanísticas, identificando e codificando distintas linguagens e gramáticas numa sintaxe cognitiva espacial, abordando-se a génese da tratadística urbana, intervenções urbanas de referência e enquadrando conceitos e terminologia diversa sobre a cidade atual e respectivos paradigmas de transformação, como cidade compacta, genérica, difusa, dispersa, megacidade, metapolis, cibercidade, urbanização extensiva, fragmentação e processos informais de urbanização. Consolidação de abordagens cruzadas entre processos de conformação e modelos urbanos. A40 Planeamento e Gestão Urbanística Desenvolvimento de estratégias e instrumentos de planeamento e gestão do território, seu enquadramento legal, campo de aplicação e mecanismos de monitorização, hierarquizando planos nacionais, regionais ou municipais e caracterizando escalas de intervenção, respetiva operacionalidade e âmbitos de aplicabilidade. Consolidação do saber operativo interdisciplinar estruturado na definição de diversas partes do planeamento e necessárias ferramentas utilizadas na gestão urbanística, correlacionando o meio físico, o contexto social, político e institucional em modelos e instrumentos de gestão territorial. Horas Totais 168 Horas de Contacto - 80 Créditos: 6 ECTS A41 Optativa I Desenvolvimento de formação complementar a partir de módulos de interação multidisciplinar, preferencialmente articulados com a área do Urbanismo/Gestão do Território ou com as áreas científicas de outras Licenciaturas da Instituição. Área Científica: OP (Optativa) A42 Projecto Património Desenvolvimento de programas arquitectónicos inseridos em áreas patrimoniais, procurando estabelecer relações formais, espaciais e construtivas entre as mesmas e as novas exigências a implementar. O projeto enquanto valorização da pré-existência: processos de Conservação, Restauro, Recuperação, Reabilitação e Renovação.

13 Definição de conceitos teóricos próprios, devidamente fundamentados, que definam a relação entre a pré-existência e a intervenção. Horas Totais 420 Horas de Contacto Créditos: 15 ECTS A43 Historia e Teoria da Conservação e Restauro Desenvolvimento de problemáticas relativas ao Património, Conservação e Restauro, aprofundando a origem, os princípios e os conceitos estruturadores de processos para a defesa do património, relacionando Cartas e Recomendações Internacionais que articulam orientações para os critérios e métodos de intervenção. Consolidação de estratégias para a revitalização do património, respectivos graus de conservação, e da importância dos valores e significados do património. A44 Legislação e Protecção Patrimonial Desenvolvimento de problemáticas relativas à gestão do Património e do contexto e caracterização de ferramentas de proteção ambiental e sua implementação. Enquadramento geral da Legislação Portuguesa e Espanhola para a proteção patrimonial, ao nível das respectivas normas, regulamentos e instrumentos de salvaguarda Plano de Salvaguarda; Plano Especial de Proteção. Consolidação de mecanismos de regulamentação e gestão patrimonial e sua relação com instituições e organizações de defesa e proteção do património. A45 Diagnóstico e Tecnologias de Conservação e Restauro Desenvolvimento de estratégias e processos para a intervenção no património edificado, incidindo sobre problemáticas relativas à identificação de patologias, respectiva análise e diagnóstico, partindo de casos práticos e atendendo à sua caracterização e princípios operativos de intervenção patrimonial. Consolidação de abordagens técnicas adequadas à revitalização do património em conformidade com normativas e recomendações regulamentares vigentes, quer nacional como internacionalmente. Desenho e estruturação de soluções construtivas aplicadas em construções pré-existentes. Horas Totais 168 Horas de Contacto 80 Créditos: 6 ECTS

14 A46 Optativa II Desenvolvimento de formação complementar a partir de módulos de interação multidisciplinar, preferencialmente articulados com a área do Urbanismo/Gestão do Território ou com as áreas científicas de outras Licenciaturas da Instituição. Área Científica: OP (Optativa) A47 Projecto Coordenação Geral Desenvolvimento de programas arquitectónicos em contextos específicos e com grande aproximação a problemáticas de realidades próprias da prática do projeto. Consolidação da articulação com as diferentes especialidades da obra através da inserção e coordenação das mesmas na conceptualização da arquitetura e no desenho de detalhe. Desenvolvimento da proposta arquitectónica até à escala da execução, incluindo a preparação de procedimentos para a construção da edificação. Horas Totais 448 Horas de Contacto Créditos: 16 ECTS A48 Legislação e Deontologia Desenvolvimento de noções e sistematização de problemáticas fundamentais à legislação que enquadra a conceptualização, licenciamento e construção de obras de arquitetura e urbanas. Consolidação de conteúdos intrínsecos à ética e à prática profissional, no que se refere às responsabilidades, deveres e direitos do arquiteto. Interpretação e consulta de documentos vinculativos e análise de instrumentos de regulação e penalização. Abordagem à relação profissional do arquitecto e do cliente, tendo como exemplo procedimentos contratuais, obrigações, cálculo de honorários, entre outros. A49 Gestão e Planeamento de Projecto e Obra Desenvolvimento de procedimentos fundamentais no processo de planeamento, gestão e monitorização de projeto e obra. Consolidação de práticas laboratoriais em contexto laboral, experimentando - em ambiente profissionalizante - os mecanismos e princípios estruturadores da gestão e planemaneto de projeto e obra. A prática laboratorial acontece em gabinete de projeto (acompanhado de participação na gestão e planeamento de obra), ou participação em missão internacional, no âmbito de protocolo de cooperação com a ESG, ou realização de estágio com colaboração ativa em projeto de investigação.

15 Horas Totais 308 Horas de Contacto Créditos: 11 ECTS (80h), PL (160h) A50 Projecto Dissertação Desenvolvimento de Dissertação Científica ou de Dissertação de Projeto. A Dissertação provém de investigação individual com Orientador, devendo contribuir para o conhecimento, ter carácter inovador e métodos científicos aplicados. Consolidação de abordagens críticas na identificação da problemática, justificação, fundamentação teórica, definição de objectivos e metodologias. Horas Totais 784 Horas de Contacto Créditos: 28 ECTS, OT A51 Metodologias de Investigação Desenvolvimento de abordagens para a organização da dissertação em termos de definição da problemática, programa de trabalho, tipos de pesquisa, técnicas de recolha e tratamento de informação, fontes de pesquisa, estrutura dos resultados, referências bibliográficas e demais procedimentos relevantes para a tese. Consolidação de processos sistemáticos para o aprofundamento de questões científicas, valorizando o rigor metodológico, a estrutura formal e o contributo para o conhecimento da investigação. Horas Totais 56 Horas de Contacto - 20 Créditos: 2 ECTS

NORMAS REGULAMENTARES DO MESTRADO INTEGRADO EM ARQUITECTURA E URBANISMO

NORMAS REGULAMENTARES DO MESTRADO INTEGRADO EM ARQUITECTURA E URBANISMO NORMAS REGULAMENTARES DO MESTRADO INTEGRADO EM ARQUITECTURA E URBANISMO Preâmbulo As presentes Normas Regulamentares visam dar cumprimento ao Artigo 14.º e ao Artigo 26.º do Decreto-Lei nº74/2006, de 24

Leia mais

Mestrado em Construções Civis

Mestrado em Construções Civis Mestrado em Construções Civis Guarda, 22 de fevereiro de 2015 Índice 1. Enquadramento... 3 2. Objetivos do ciclo de estudos... 4 2.1. Objetivos gerais... 4 2.2. Objetivos específicos... 4 3. Competências

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS. CURRÍCULO 4/803 - Ingresso Vestibular a partir de 2007/1

EMENTAS DAS DISCIPLINAS. CURRÍCULO 4/803 - Ingresso Vestibular a partir de 2007/1 EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURRÍCULO 4/803 - Ingresso Vestibular a partir de 2007/1 NÍVEL I 4111W - 04 Matemática para Arquitetura Ementa: Fundamentos do Cálculo Diferencial, Cálculo Integral e Geometria

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JOINVILLE PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JOINVILLE PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JOINVILLE PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO Fase Cod. Disciplina I Matriz Curricular vigente Carga Horária Teórica Prática Total

Leia mais

Mestrado Integrado em Arquitectura e Urbanismo Objectivos do Ciclo de Estudos e Sínteses Programáticas das unidades curriculares

Mestrado Integrado em Arquitectura e Urbanismo Objectivos do Ciclo de Estudos e Sínteses Programáticas das unidades curriculares UNIVERSIDADE FERNANDO PESSOA Mestrado Integrado em Arquitectura e Urbanismo Objectivos do Ciclo de Estudos e Sínteses Programáticas das unidades curriculares Porto 26 de Julho de 2013 MESTRADO ONTEGRADO

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO, BACHARELADO CURRÍCULO 1620 REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO Das Disposições

Leia mais

Disciplinas Obrigatórias

Disciplinas Obrigatórias MEC - UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA RESOLUÇÃO N.º 507/2014 EMENTA: Estabelece o Currículo do Curso de Graduação em Arquitetura e Urbanismo, Grau: Bacharelado. O CONSELHO

Leia mais

Pós-Graduação em Reabilitação Urbana

Pós-Graduação em Reabilitação Urbana FICHA DE CURSO 1. Designação do Curso: Pós-Graduação em 2. Denominação do Diploma ou Certificado Diploma de Pós-Graduação em 3. Objetivos Gerais e Enquadramento: O sector da construção habitacional em

Leia mais

M U N I C I P I O de V I E I R A D O M I N H O Divisão de Urbanismo e Obras Municipais Serviços de Planeamento Urbanístico e Obras Particulares

M U N I C I P I O de V I E I R A D O M I N H O Divisão de Urbanismo e Obras Municipais Serviços de Planeamento Urbanístico e Obras Particulares Reg. N.º Em / / Exmo. Senhor Presidente da Câmara Municipal de Vieira do Minho IDENTIFICAÇÃO DO REQUERENTE Nome: BI/Cartão de Cidadão: Arquivo: Validade: / / N.º de Identificação Fiscal: Morada: Freguesia:

Leia mais

ARQUITETURA E URBANISMO

ARQUITETURA E URBANISMO ARQUITETURA E URBANISMO 1. TURNO: Integral HABILITAÇÃO: Bacharelado GRAU ACADÊMICO: Arquiteto e Urbanista PRAZO PARA CONCLUSÃO: Mínimo = 5 anos Máximo = 9 anos 2. OBJETIVO/PERFIL DO PROFISSIONAL A SER

Leia mais

Conceito de intervenção a hierarquização e estruturação do corredor cultural entre Chaves e Vila Real

Conceito de intervenção a hierarquização e estruturação do corredor cultural entre Chaves e Vila Real Conceito de intervenção a hierarquização e estruturação do corredor cultural entre Chaves e Vila Real A referenciação dos percursos como componentes da estrutura edificada (in Magalhães, Manuela; Arquitectura

Leia mais

Curso Técnico Superior Profissional em Desenvolvimento Web

Curso Técnico Superior Profissional em Desenvolvimento Web Curso Técnico Superior Profissional em Desenvolvimento Web PROVA DE AVALIAÇÃO DE CAPACIDADE REFERENCIAL DE CONHECIMENTOS E APTIDÕES Áreas relevantes para o curso de acordo com o n.º 4 do art.º 11.º do

Leia mais

Reabilitação do Edifício da Casa da Cultura

Reabilitação do Edifício da Casa da Cultura Reabilitação do Edifício da Casa da Cultura ANEXO III PROGRAMA PRELIMINAR Programa_Preliminar_JC_DOM 1 Reabilitação do Edifício da Casa da Cultura PROGRAMA PRELIMINAR Índice! " #! $ % &' ( Programa_Preliminar_JC_DOM

Leia mais

INTRODUÇÃO INTRODUÇÃO

INTRODUÇÃO INTRODUÇÃO INTRODUÇÃO A partir de meados do século xx a actividade de planeamento passou a estar intimamente relacionada com o modelo racional. Uma das propostas que distinguia este do anterior paradigma era a integração

Leia mais

o Urbanismo tem por objecto com a construção racional da cidade, incluindo a renovação e gestão urbanas.

o Urbanismo tem por objecto com a construção racional da cidade, incluindo a renovação e gestão urbanas. Doc 5. Proposta de Projecto de Lei Sobre a Profissão, a Prática e a Formação do Urbanista A necessidade de implementar uma política consistente de Ordenamento do Território e Urbanismo, tem determinado

Leia mais

As principais conclusões foram as seguintes:

As principais conclusões foram as seguintes: A REABILITAÇÃO EXIGE PROJETO IN SITU Vasco Peixoto de Freitas Professor Catedrático da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto Diretor do Laboratório de Física das Construções * Nesta sessão foi

Leia mais

1º SEMESTRE. 1. Análise e Percepção da Forma da Arquitetura 05 75h - 2. Desenho I 05 75h - 4. Geometria Descritiva 05 75h -

1º SEMESTRE. 1. Análise e Percepção da Forma da Arquitetura 05 75h - 2. Desenho I 05 75h - 4. Geometria Descritiva 05 75h - V- MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE BACHARELADO EM ARQUITETURA E URBANISMO 1º SEMESTRE 1. Análise e Percepção da Forma da Arquitetura 05 75h - 2. Desenho I 05 75h - 3. Estética e História das Artes 05 75h

Leia mais

ESTRUTURA CURRICULAR

ESTRUTURA CURRICULAR ESTRUTURA CURRICULAR O currículo proposto busca atender além do perfil do formando, também competências e habilidades necessárias ao profissional para garantir uma boa formação tanto teórica quanto prática

Leia mais

MUNICÍPIO DA FIGUEIRA DA FOZ CÂMARA MUNICIPAL

MUNICÍPIO DA FIGUEIRA DA FOZ CÂMARA MUNICIPAL MUNICÍPIO DA FIGUEIRA DA FOZ CÂMARA MUNICIPAL PROGRAMA PRELIMINAR CENTRO ESCOLAR DE S.JULIÃO/TAVAREDE PROJECTOS DE ESPECIALIDADES 1 1. Introdução Pretende a Câmara Municipal da Figueira da Foz, desenvolver

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO REABILITAÇÃO DO PATRIMÓNIO CONSTRUÍDO 2013-2014

PÓS-GRADUAÇÃO REABILITAÇÃO DO PATRIMÓNIO CONSTRUÍDO 2013-2014 PÓS-GRADUAÇÃO REABILITAÇÃO DO PATRIMÓNIO CONSTRUÍDO 2013-2014 00. APRESENTAÇÃO Tendo em consideração a importância crescente da reabilitação urbana no sector da construção, considera-se pertinente a realização

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 6, DE 2 DE FEVEREIRO DE 2006 1

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 6, DE 2 DE FEVEREIRO DE 2006 1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 6, DE 2 DE FEVEREIRO DE 2006 1 Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais do curso de graduação em Arquitetura

Leia mais

RESOLUÇÃO. Artigo 3º - O Plano de Implantação, Conteúdo Programático e demais características do referido Curso constam do respectivo Processo.

RESOLUÇÃO. Artigo 3º - O Plano de Implantação, Conteúdo Programático e demais características do referido Curso constam do respectivo Processo. RESOLUÇÃO CONSEPE 59/2001 ALTERA O CURRÍCULO DO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO, DO CÂMPUS DE ITATIBA, DA UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO. O Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão - CONSEPE,

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 2, DE 17 DE JUNHO DE 2010 (*)

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 2, DE 17 DE JUNHO DE 2010 (*) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 2, DE 17 DE JUNHO DE 2010 (*) Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais do curso de graduação em Arquitetura

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 090/2008-CTC

RESOLUÇÃO Nº 090/2008-CTC RESOLUÇÃO Nº 090/2008-CTC CERTIDÃO Certifico que a presente resolução foi afixada em local de costume, neste Centro, no dia 19/12/2008. Aprova novo projeto pedagógico do curso de graduação em Arquitetura

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS. CURRÍCULO 4/804 - Ingresso Vestibular a partir de 2012/1

EMENTAS DAS DISCIPLINAS. CURRÍCULO 4/804 - Ingresso Vestibular a partir de 2012/1 EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURRÍCULO 4/804 - Ingresso Vestibular a partir de 2012/1 NÍVEL I 4110K 03 Matemática para Arquitetura Ementa: Estudo da Álgebra dos Vetores, da Geometria Analítica, da Geometria

Leia mais

00. APRESENTAÇÃO 01. OBJETIVOS 02. DESTINATÁRIOS

00. APRESENTAÇÃO 01. OBJETIVOS 02. DESTINATÁRIOS 00. APRESENTAÇÃO Tendo em consideração a importância crescente da reabilitação urbana no sector da construção, considera-se pertinente a realização de um curso de Pós-Graduação subordinado a esta temática.

Leia mais

1º PERÍODO P R O G R A M A

1º PERÍODO P R O G R A M A 1º PERÍODO ADJUNTA DISCIPLINA: Desenho de Arquitetura H114585 Expressão e Representação gráfica. Convenções adotadas no desenho dos Projetos de Arquitetura, de acordo com as normas vigentes (ABNT). Instrumentos

Leia mais

1 PERÍODO. Disciplina: 1964 MODELAGEM I Carga Horária: 60 h

1 PERÍODO. Disciplina: 1964 MODELAGEM I Carga Horária: 60 h 1 PERÍODO Disciplina: 1964 MODELAGEM I Carga Horária: 60 h Introdução à metodologia do projeto arquitetônico. Estudo das relações entre forma, função e sistema construtivo. Estudo dos métodos de análise

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO, BACHARELADO CURRÍCULO 1610 REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO Das Disposições

Leia mais

FACULDADE DE ARQUITETURA E URBANISMO DISCIPLINAS DO 1º PERÍODO

FACULDADE DE ARQUITETURA E URBANISMO DISCIPLINAS DO 1º PERÍODO FACULDADE DE ARQUITETURA E URBANISMO DISCIPLINAS DO 1º PERÍODO Disciplina A Disciplina B Código Disciplina C/H Curso Disciplina C/H Código Curso Ano do Currículo 02406 Projeto A 068 FAU Projeto B 136 76074

Leia mais

EMENTÁRIO. Princípios de Conservação de Alimentos 6(4-2) I e II. MBI130 e TAL472*.

EMENTÁRIO. Princípios de Conservação de Alimentos 6(4-2) I e II. MBI130 e TAL472*. EMENTÁRIO As disciplinas ministradas pela Universidade Federal de Viçosa são identificadas por um código composto por três letras maiúsculas, referentes a cada Departamento, seguidas de um número de três

Leia mais

A Construção Sustentável e o Futuro

A Construção Sustentável e o Futuro A Construção Sustentável e o Futuro Victor Ferreira ENERGIA 2020, Lisboa 08/02/2010 Visão e Missão O Cluster Habitat? Matérias primas Transformação Materiais e produtos Construção Equipamentos Outros fornecedores

Leia mais

4.ª SÉRIE 5.ª SÉRIE. 0 120 120 99-9241-08 TRABALHO DE CURSO 0 320 320 (*) ATIVIDADES COMPLEMENTARES 80 0 080 Carga Horária / Total Anual 240 480 720

4.ª SÉRIE 5.ª SÉRIE. 0 120 120 99-9241-08 TRABALHO DE CURSO 0 320 320 (*) ATIVIDADES COMPLEMENTARES 80 0 080 Carga Horária / Total Anual 240 480 720 MATRIZ CURRICULAR Curso: ARQUITETURA E URBANISMO Graduação: BACHARELADO Regime: SERIADO ANUAL - NOTURNO Duração: 5 (CINCO) ANOS LETIVOS Integralização: A) TEMPO TOTAL - MÍNIMO = 05 (CINCO) ANOS LETIVOS

Leia mais

Plano de Pormenor de Salvaguarda e Valorização do Núcleo Histórico de Sines. Proposta de Termos de Referência

Plano de Pormenor de Salvaguarda e Valorização do Núcleo Histórico de Sines. Proposta de Termos de Referência Plano de Pormenor de Salvaguarda e Valorização do Núcleo Histórico de Sines Proposta de Termos de Referência Câmara Municipal de Sines Divisão de Planeamento, Ordenamento do Território e Ambiente OUTUBRO

Leia mais

30546 Diário da República, 2.ª série N.º 140 22 de Julho de 2011

30546 Diário da República, 2.ª série N.º 140 22 de Julho de 2011 30546 Diário da República, 2.ª série N.º 140 22 de Julho de 2011 INSTITUTO POLITÉCNICO DE BEJA Despacho n.º 9220/2011 Ao abrigo do disposto nos artigos 75.º a 80.º do Decreto -Lei n.º 74/2006, de 24 de

Leia mais

16050 Diário da República, 2.ª série N.º 77 21 de Abril de 2009

16050 Diário da República, 2.ª série N.º 77 21 de Abril de 2009 16050 Diário da República, 2.ª série N.º 77 21 de Abril de 2009 Unidades curriculares Área Tipo científica Obs Diagnóstico Molecular.................. BT Semestral 140 T: 15 TP: 5 PL: 5 S: 5 OT: 5 O: 5

Leia mais

Projecto REDE CICLÁVEL DO BARREIRO Síntese Descritiva

Projecto REDE CICLÁVEL DO BARREIRO Síntese Descritiva 1. INTRODUÇÃO Pretende-se com o presente trabalho, desenvolver uma rede de percursos cicláveis para todo o território do Município do Barreiro, de modo a promover a integração da bicicleta no sistema de

Leia mais

ABORDAGEM METODOLÓGICA E OBJECTIVOS - REGULAMENTO URBANÍSTICO DE ALMADA

ABORDAGEM METODOLÓGICA E OBJECTIVOS - REGULAMENTO URBANÍSTICO DE ALMADA ABORDAGEM METODOLÓGICA E OBJECTIVOS - REGULAMENTO URBANÍSTICO DE ALMADA ABORDAGEM METODOLÓGICA E OBJECTIVOS - REGULAMENTO URBANÍSTICO DE ALMADA INTRODUÇÃO ENQUADRAMENTO PONTO DE SITUAÇÃO DO PROCESSO OBJECTIVOS

Leia mais

Centro Histórico de Santarém: Como integrar a herança cultural nos desafios do futuro?

Centro Histórico de Santarém: Como integrar a herança cultural nos desafios do futuro? Centro Histórico de Santarém: Como integrar a herança cultural nos desafios do futuro? Vive-se um tempo de descrédito, generalizado, relativamente às soluções urbanísticas encontradas para o crescimento

Leia mais

Desempenho energético dos edifícios o impacto dos regulamentos na construção e as oportunidades de melhoria do parque habitacional

Desempenho energético dos edifícios o impacto dos regulamentos na construção e as oportunidades de melhoria do parque habitacional Desempenho energético dos edifícios o impacto dos regulamentos na construção e as oportunidades de melhoria do parque habitacional Paulo Santos ADENE Agência para a Energia Nuno Baptista ADENE Agência

Leia mais

FUNDAÇÃO MINERVA CULTURA ENSINO E INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA NOTA EXPLICATIVA

FUNDAÇÃO MINERVA CULTURA ENSINO E INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA NOTA EXPLICATIVA NOTA EXPLICATIVA DA AQUISIÇÃO DE COMPETÊNCIAS NO ÂMBITO DO 1º CICLO DE ESTUDOS DO CURSO DE LICENCIATURA/MESTRADO INTEGRADO EM ARQUITECTURA, CONDUCENTE AO GRAU DE LICENCIADO EM CIÊNCIAS DA ARQUITECTURA.

Leia mais

ES C O L A S U PERI O R A G RÁ RI A

ES C O L A S U PERI O R A G RÁ RI A Licenciatura em Ecoturismo Ref.ª : 1810002 Ano lectivo: 2012-13 DESCRITOR DA UNIDADE CURRICULAR GEOGRAFIA GEOGRAPHY 1. Unidade Curricular: 1.1 Área científica: 44 - Ciências Físicas 1.2 Tipo (Duração):

Leia mais

M U N I C I P I O de V I E I R A D O M I N H O Divisão de Urbanismo e Obras Municipais Serviços de Planeamento Urbanístico e Obras Particulares

M U N I C I P I O de V I E I R A D O M I N H O Divisão de Urbanismo e Obras Municipais Serviços de Planeamento Urbanístico e Obras Particulares Reg. N.º Em / / Exmo. Senhor Presidente da Câmara Municipal de Vieira do Minho IDENTIFICAÇÃO DO REQUERENTE Nome: BI/Cartão de Cidadão: Arquivo: Validade: / / N.º de Identificação Fiscal: Morada: Freguesia:

Leia mais

Ementário do Curso de Pedagogia, habilitações: Educação Infantil e Séries Iniciais 2010.2

Ementário do Curso de Pedagogia, habilitações: Educação Infantil e Séries Iniciais 2010.2 01 BIOLOGIA EDUCACIONAL Fase: 1ª Carga Horária: 30 h/a Prática: 30 h/a Créditos: 4 A biologia educacional e os fundamentos da educação. As bases biológicas do crescimento e desenvolvimento humano. A dimensão

Leia mais

CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO

CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO 1 CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO EMENTÁRIO E BIBLIOGRAFIA DAS DISCIPLINAS BRUSQUE (SC) 2011 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 DESENHO DE OBSERVAÇÃO E CROQUIS... 4 02 METODOLOGIA CIENTÍFICA... 4 03 CÁLCULO DIFERENCIAL

Leia mais

LICENCIATURA EM ECOLOGIA E PAISAGISMO. Normas Regulamentares

LICENCIATURA EM ECOLOGIA E PAISAGISMO. Normas Regulamentares LICENCIATURA EM ECOLOGIA E PAISAGISMO Normas Regulamentares As presentes normas visam dar cumprimento ao artigo 14º do Decreto-Lei nº 74/2006, de 24 de Março. Diversa informação relativa a matérias aqui

Leia mais

NORMAS URBANÍSTICAS E REABILITAÇÃO URBANA

NORMAS URBANÍSTICAS E REABILITAÇÃO URBANA NORMAS URBANÍSTICAS E REABILITAÇÃO URBANA Paula Morais mail@paulamorais.pt O REGIME LEGAL DA REABILITAÇÃO URBANA Alguns aspectos da sua evolução Decreto Lei n.º 307/2009, de 27 de Outubro Decreto Lei n.º

Leia mais

CURSO DE PEDAGOGIA EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE PEDAGOGIA

CURSO DE PEDAGOGIA EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE PEDAGOGIA 1 CURSO DE EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS BRUSQUE (SC) 2012 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 BIOLOGIA EDUCACIONAL... 4 02 INVESTIGAÇÃO PEDAGÓGICA: DIVERSIDADE CULTURAL NA APRENDIZAGEM... 4 03 METODOLOGIA CIENTÍFICA...

Leia mais

Mestrado em Conservação e Reabilitação do Edificado uma resposta à crise vivida no sector da Construção em Portugal

Mestrado em Conservação e Reabilitação do Edificado uma resposta à crise vivida no sector da Construção em Portugal INSCRIÇÕES ABERTAS NOS SERVIÇOS ACADÉMICOS!!! Mestrado em Conservação e Reabilitação do Edificado uma resposta à crise vivida no sector da Construção em Portugal Reabilitação Urbana e do Património Edificado

Leia mais

A Carta da Qualidade da Habitação Cooperativa (Carta) é um

A Carta da Qualidade da Habitação Cooperativa (Carta) é um CARTA DA QUALIDADE DA HABITAÇÃO COOPERATIVA Carta da Qualidade da Habitação Cooperativa A Carta da Qualidade da Habitação Cooperativa (Carta) é um instrumento de promoção, afirmação e divulgação, junto

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO/ 2014 1.ª SÉRIE MEIOS DE EXPRESSÃO VISUAL EM ARQUITETURA E URBANISMO

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO/ 2014 1.ª SÉRIE MEIOS DE EXPRESSÃO VISUAL EM ARQUITETURA E URBANISMO Curso: Graduação: Regime: Duração: MATRIZ CURRICULAR ARQUITETURA E URBANISMO BACHARELADO SERIADO ANUAL - NOTURNO 5 (CINCO) ANOS LETIVOS Integralização: A) TEMPO TOTAL - MÍNIMO = 05 (CINCO) ANOS LETIVOS

Leia mais

CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO REGULAMENTO DO TRABALHO FINAL DE GRADUAÇÃO TFG CAPÍTULO I DA NATUREZA

CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO REGULAMENTO DO TRABALHO FINAL DE GRADUAÇÃO TFG CAPÍTULO I DA NATUREZA UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO REGULAMENTO DO TRABALHO FINAL DE GRADUAÇÃO TFG CAPÍTULO I DA NATUREZA Art. 1º O presente instrumento regulamenta o Trabalho Final

Leia mais

O Processo de Bolonha na ESTBarreiro/IPS

O Processo de Bolonha na ESTBarreiro/IPS O Processo de Bolonha na ESTBarreiro/IPS João Vinagre Santos A ESTBarreiro/IPS Criação em Julho de 1999, pelo Ministro da Educação Prof. Marçal Grilo 4ª Escola do IPS, 2ª Escola de Tecnologia, 1ª Escola

Leia mais

Plano de Pormenor de Reabilitação Urbana de Santa Catarina TERMOS DE REFERÊNCIA

Plano de Pormenor de Reabilitação Urbana de Santa Catarina TERMOS DE REFERÊNCIA Plano de Pormenor de Reabilitação Urbana de Santa Catarina Câmara Municipal de Sines Departamento de Gestão Territorial Divisão de Planeamento, Ordenamento do Território e Ambiente Novembro de 2012 Índice

Leia mais

Direcção-Geral da Solidariedade e Segurança Social

Direcção-Geral da Solidariedade e Segurança Social Direcção-Geral da Solidariedade e Segurança Social Janeiro/2004 INTRODUÇÃO A experiência da acção social no âmbito da intervenção e acompanhamento das famílias em situação de grande vulnerabilidade social,

Leia mais

E s t r u t u r a V e r d e

E s t r u t u r a V e r d e Estrutura Verde A. Introdução O conceito de Estrutura Verde insere-se numa estratégia de desenvolvimento sustentado, objecto fundamental das políticas do ordenamento do território. A Estrutura Verde é

Leia mais

A AngoBIM é uma empresa de direito Angolano, sedeada em Talatona, que tem como atividade principal o desenvolvimento de projetos de Arquitectura e de

A AngoBIM é uma empresa de direito Angolano, sedeada em Talatona, que tem como atividade principal o desenvolvimento de projetos de Arquitectura e de A AngoBIM é uma empresa de direito Angolano, sedeada em Talatona, que tem como atividade principal o desenvolvimento de projetos de Arquitectura e de Engenharia, bem como Assistência Técnica e Fiscalização

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JARAGUÁ DO SUL PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE GRADUAÇÃO EM DESIGN

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JARAGUÁ DO SUL PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE GRADUAÇÃO EM DESIGN CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JARAGUÁ DO SUL PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE GRADUAÇÃO EM DESIGN Matriz Curricular do Curso de Design Fase Cód. Disciplina Créditos Carga Horária 01

Leia mais

PLANO DE DIVULGAÇÃO DO CONHECIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO LABORATÓRIO REGIONAL DE ENGENHARIA CIVIL 2014 MARÇO ABRIL MAIO JUNHO

PLANO DE DIVULGAÇÃO DO CONHECIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO LABORATÓRIO REGIONAL DE ENGENHARIA CIVIL 2014 MARÇO ABRIL MAIO JUNHO MARÇO Curso: Projeto Geotécnico de Acordo com os Euro códigos Data: 10 a 14 de Março de 2014 Presencial: 250 Via internet: 200 ABRIL Curso: Reabilitação Não-Estrutural de Edifícios Data: 29 a 30 de Abril

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM DESIGN GRÁFICO 514502 INTRODUÇÃO AO DESIGN Conceituação e história do desenvolvimento do Design e sua influência nas sociedades contemporâneas no

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO 1.ª SÉRIE 2.ª SÉRIE 3.ª SÉRIE

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO 1.ª SÉRIE 2.ª SÉRIE 3.ª SÉRIE MATRIZ CURRICULAR CURSO: GRADUAÇÃO: REGIME: DURAÇÃO: INTEGRALIZAÇÃO: ARQUITETURA E URBANISMO BACHARELADO SERIADO ANUAL - NOTURNO 05 (CINCO) ANOS LETIVOS MÍNIMO: 05 (CINCO) ANOS LETIVOS A) TEMPO TOTAL:

Leia mais

Instituto de Educação

Instituto de Educação Instituto de Educação Universidade de Lisboa Oferta Formativa Pós-Graduada Mestrado em Educação Especialização: História da Educação (Regime a Distância) Edição Instituto de Educação da Universidade de

Leia mais

Parecer Homologado (*) (*) Despacho do Ministro, publicado no Diário Oficial da União de 06/06/2005.

Parecer Homologado (*) (*) Despacho do Ministro, publicado no Diário Oficial da União de 06/06/2005. Parecer Homologado (*) (*) Despacho do Ministro, publicado no Diário Oficial da União de 06/06/2005. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO: Conselho Nacional de Educação/Câmara

Leia mais

VERSUS 14 º SIACOT. 2014. VerSus: Lições do Património Vernáculo para uma Arquitectura Sustentável é um projeto de investigação coordenado pela

VERSUS 14 º SIACOT. 2014. VerSus: Lições do Património Vernáculo para uma Arquitectura Sustentável é um projeto de investigação coordenado pela VERSUS VerSus: Lições do Património Vernáculo para uma Arquitectura Sustentável é um projeto de investigação coordenado pela Escola Superior Gallaecia e financiado pela Comissão Europeia, no âmbito do

Leia mais

DINÂMICA CURRICULAR DO CURSO DE PEDAGOGIA - 2008. Disciplinas Teórica Prática Estágio Total. 1º Período

DINÂMICA CURRICULAR DO CURSO DE PEDAGOGIA - 2008. Disciplinas Teórica Prática Estágio Total. 1º Período MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal de Alfenas. UNIFAL-MG Rua Gabriel Monteiro da Silva, 700. Alfenas/MG. CEP 37130-000 Fone: (35) 3299-1000. Fax: (35) 3299-1063 DINÂMICA CURRICULAR DO CURSO DE

Leia mais

DESIGN. 1. TURNO: Noturno GRAU ACADÊMICO: Bacharelado. PRAZO PARA CONCLUSÃO: Mínimo = 4 anos

DESIGN. 1. TURNO: Noturno GRAU ACADÊMICO: Bacharelado. PRAZO PARA CONCLUSÃO: Mínimo = 4 anos DESIGN 1. TURNO: Noturno GRAU ACADÊMICO: Bacharelado HABILITAÇÃO: Projeto do Produto PRAZO PARA CONCLUSÃO: Mínimo = 4 anos Máximo = 7 anos 2. OBJETIVO/PERFIL DO PROFISSIONAL A SER FORMADO Objetivo: Proporcionar

Leia mais

Plano Municipal de Promoção das Acessibilidades (PMPA)

Plano Municipal de Promoção das Acessibilidades (PMPA) Plano Municipal de Promoção das Acessibilidades (PMPA) Definições O Plano Municipal de Promoção das Acessibilidades irá conter um programa das intenções necessárias para assegurar a acessibilidade física

Leia mais

Projecto de Candidatura da Universidade de Coimbra a Património Mundial

Projecto de Candidatura da Universidade de Coimbra a Património Mundial Projecto de Candidatura da Universidade de Coimbra a Património Mundial 1 Coimbra - 1941 Coimbra - 2001 2 Pólo II - Estado actual Pólo III - Estado actual 3 Pólo I - Estado actual 4 Pólo I - Estado actual

Leia mais

EDITAL Nº 43/2012. Art. 4º O candidato deverá atender ao perfil estabelecido no quadro abaixo: 01*(CR)

EDITAL Nº 43/2012. Art. 4º O candidato deverá atender ao perfil estabelecido no quadro abaixo: 01*(CR) EDITAL Nº 43/22 Processo Seletivo de Docentes do Curso de e Urbanismo Estácio FIC 22. A REITORIA do Centro Universitário Estácio do Ceará - Estácio FIC, no uso de suas atribuições e regimentais, torna

Leia mais

ORIENTAÇÃO TÉCNICA N.º3 /2009. Política de Cidades - Parcerias para a Regeneração Urbana. Programas integrados de criação de Eco-Bairros

ORIENTAÇÃO TÉCNICA N.º3 /2009. Política de Cidades - Parcerias para a Regeneração Urbana. Programas integrados de criação de Eco-Bairros ORIENTAÇÃO TÉCNICA N.º3 /2009 Política de Cidades - Parcerias para a Regeneração Urbana Programas integrados de criação de Eco-Bairros 1. ENQUADRAMENTO GERAL A Autoridade de Gestão do Programa Operacional

Leia mais

GRUPO DE RECRUTAMENTO 620 (ED. FÍSICA)

GRUPO DE RECRUTAMENTO 620 (ED. FÍSICA) GRUPO DE RECRUTAMENTO 620 (ED. FÍSICA) CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO (10º, 11º e 12º anos) ENSINO SECUNDÁRIO ATITUDES E VALORES Assiduidade e Pontualidade 3% Fichas de registo de observação Responsabilidade e

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular ÉTICA, DEONTOLOGIA E LEGISLAÇÃO Ano Lectivo 2013/2014

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular ÉTICA, DEONTOLOGIA E LEGISLAÇÃO Ano Lectivo 2013/2014 Programa da Unidade Curricular ÉTICA, DEONTOLOGIA E LEGISLAÇÃO Ano Lectivo 2013/2014 1. Unidade Orgânica Arquitectura e Artes (1º Ciclo) 2. Curso Arquitectura 3. Ciclo de Estudos 2º 4. Unidade Curricular

Leia mais

CARTA INTERNACIONAL DO TURISMO CULTURAL

CARTA INTERNACIONAL DO TURISMO CULTURAL Pág. 1 de9 CARTA INTERNACIONAL DO TURISMO CULTURAL Gestão do Turismo nos Sítios com Significado Patrimonial 1999 Adoptada pelo ICOMOS na 12.ª Assembleia Geral no México, em Outubro de 1999 Tradução por

Leia mais

E S C O L A S U P E R I O R A G R Á R I A

E S C O L A S U P E R I O R A G R Á R I A Licenciatura em Engenharia do Ambiente Ref.ª : 1722004 Ano lectivo: 2007-08 DESCRITOR DA UNIDADE CURRICULAR DESENHO ASSISTIDO POR COMPUTADOR 1. Unidade Curricular: 1.1 Área científica: 581/Arquitectura

Leia mais

NORMA TÉCNICA LICENCIAMENTO

NORMA TÉCNICA LICENCIAMENTO ELEMENTOS ANEXOS PARA A INSTRUÇÃO DE PEDIDO DE 1. PEDIDO DE DE OPERAÇÃO DE LOTEAMENTO 2. PEDIDO DE ALTERAÇÃO À LICENÇA DE LOTEAMENTO 3. PEDIDO DE DE OBRAS DE URBANIZAÇÃO 4. PEDIDO DE DE OBRAS DE EDIFICAÇÃO

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO COLEGIADO: CES

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO COLEGIADO: CES MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO: Secretaria de Educação Superior/ Câmara de Educação UF: DF Superior ASSUNTO: Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em

Leia mais

vestibular nacional UNICAMP Aptidão Arquitetura e Urbanismo

vestibular nacional UNICAMP Aptidão Arquitetura e Urbanismo vestibular nacional UNICAMP Aptidão Arquitetura e Urbanismo 1. INTRODUÇÃO O curso de Arquitetura e Urbanismo da UNICAMP tem o propósito de preparar o arquiteto para ser um profissional capaz de compreender

Leia mais

NOÇÕES DE GEOPROCESSAMENTO. Módulo 3

NOÇÕES DE GEOPROCESSAMENTO. Módulo 3 NOÇÕES DE GEOPROCESSAMENTO Módulo 3 Sistema Metropolitano de Informações Georreferenciadas MetroGeo Curso Noções de Geoprocessamento Módulo 3 Oscar Ricardo M. Schmeiske Programação Curso Noções de Geoprocessamento

Leia mais

Conceitos e Princípios da Arquitectura Sustentável.

Conceitos e Princípios da Arquitectura Sustentável. Conceitos e Princípios da Arquitectura Sustentável. 1.0 Impacto da Construção: 1.1 Ambiental 1.2 Social 1.3 Económico Procura do Equilíbrio nestes três factores Desenvolvimento de soluções sustentáveis

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO DE SERVIÇO SOCIAL INTRODUÇÃO AO SERVIÇO SOCIAL EMENTA: A ação profissional do Serviço Social na atualidade, o espaço sócioocupacional e o reconhecimento dos elementos

Leia mais

NORMAS PARA INSTRUÇÃO DOS PROCESSOS RELATIVOS A OPERAÇÕES URBANÍSTICAS

NORMAS PARA INSTRUÇÃO DOS PROCESSOS RELATIVOS A OPERAÇÕES URBANÍSTICAS NORMAS PARA INSTRUÇÃO DOS PROCESSOS RELATIVOS A OPERAÇÕES URBANÍSTICAS ÍNDICE CAPITULO I DISPOSIÇÕES COMUNS ART. 1º ÂMBITO DE APLICAÇÃO 6 SESSÃO I LOTEAMENTOS, OBRAS DE URBANIZAÇÃO E EDIFICAÇÃO ART. 2º

Leia mais

Inspeção técnica de edifícios (ITE) FICHAS DE INSPECÇÃO E REGISTO: GESTÃO INTEGRADA DE INFORMAÇÃO SOBRE O EDIFICADO ANTIGO DO SEIXAL

Inspeção técnica de edifícios (ITE) FICHAS DE INSPECÇÃO E REGISTO: GESTÃO INTEGRADA DE INFORMAÇÃO SOBRE O EDIFICADO ANTIGO DO SEIXAL Inspeção técnica de edifícios (ITE) FICHAS DE INSPECÇÃO E REGISTO: GESTÃO INTEGRADA DE INFORMAÇÃO SOBRE O EDIFICADO ANTIGO DO SEIXAL TIAGO FERREIRA 1, ROMEU VICENTE 2, J. MENDES DA SILVA 3, HUMBERTO VARUM

Leia mais

MESTRADO EM MEMÓRIA SOCIAL E BENS CULTURAIS. 1.1 Matriz Curricular Disciplinas obrigatórias

MESTRADO EM MEMÓRIA SOCIAL E BENS CULTURAIS. 1.1 Matriz Curricular Disciplinas obrigatórias MESTRADO EM MEMÓRIA SOCIAL E BENS CULTURAIS 1.1 Matriz Curricular Disciplinas obrigatórias C/H Memória Social 45 Cultura 45 Seminários de Pesquisa 45 Oficinas de Produção e Gestão Cultural 45 Orientação

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO. Relatório Perfil Curricular

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO. Relatório Perfil Curricular AQ527- ACESSIBILIDADE OBRIGATÓRIO 6 15 0 15 1.0 Fórmula: EG304 EG304- ERGONOMIA APLICADA A ARQUITETURA ESTUDO DOS CONCEITOS DO DESIGN UNIVERSAL E NORMAS DE ACESSIBILIDADE APLICADAS AO AMBIENTE URBANO E

Leia mais

PLANO DIRETOR MUNICIPAL DE CANTANHEDE (ALTERAÇÃO)

PLANO DIRETOR MUNICIPAL DE CANTANHEDE (ALTERAÇÃO) DEPARTAMENTO DE URBANISMO Divisão de Ordenamento do Território PLANO DIRETOR MUNICIPAL DE CANTANHEDE (ALTERAÇÃO) AVALIAÇÃO AMBIENTAL ESTRATÉGICA RELATÓRIO JUSTIFICATIVO PARA A NÃO REALIZAÇÃO JULHO 2012

Leia mais

Ementário do Curso de Pedagogia, habilitações: Educação Infantil e Séries Iniciais 2008.1A

Ementário do Curso de Pedagogia, habilitações: Educação Infantil e Séries Iniciais 2008.1A 01 BIOLOGIA EDUCACIONAL Fase: 1ª Prática: 15 h/a Carga Horária: 60 h/a Créditos: 4 A biologia educacional e os fundamentos da educação. As bases biológicas do crescimento e desenvolvimento humano. A dimensão

Leia mais

PLANEAMENTO URBANO ARQUITECTURA ENGENHARIA AVALIAÇÃO IMOBILIÁRIA FORMAÇÃO GESTÃO E DIRECÇÃO DE OBRA FISCALIZAÇÃO DE OBRA

PLANEAMENTO URBANO ARQUITECTURA ENGENHARIA AVALIAÇÃO IMOBILIÁRIA FORMAÇÃO GESTÃO E DIRECÇÃO DE OBRA FISCALIZAÇÃO DE OBRA PLANEAMENTO URBANO ARQUITECTURA ENGENHARIA AVALIAÇÃO IMOBILIÁRIA FORMAÇÃO GESTÃO E DIRECÇÃO DE OBRA FISCALIZAÇÃO DE OBRA PERFIL A EXECUATUR é uma estrutura técnica de fornecimento de serviços nos domínios

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: LICENCIATURA EM ARTES VISUAIS MISSÃO DO CURSO O Curso de Licenciatura em Artes Visuais busca formar profissionais habilitados para a produção, a pesquisa

Leia mais

CURSO DE DESIGN DE MODA

CURSO DE DESIGN DE MODA 1 CURSO DE MATRIZ CURRICULAR 2016.1 EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS BRUSQUE (SC) Consuni nº. 49/15, 2015 de 7 de outubro de 2015. SUMÁRIO 2 1ª FASE... 4 01 DESENHO DE MODA I... 4 02 HISTÓRIA: ARTE E INDUMENTÁRIA...

Leia mais

Grade Curricular - Arquitetura e Urbanismo

Grade Curricular - Arquitetura e Urbanismo Grade Curricular - Arquitetura e Urbanismo SEMESTRE 1 - Obrigatórias SAP0615 Projeto I 12 4 16 SAP0620 Desenho de Arquitetura 6 2 8 SAP0623 Plástica 6 2 8 SAP0645 Informática na Arquitetura 8 2 10 SAP0646

Leia mais

Universidade Aberta. Licenciatura em Ciências Sociais, Minor em Serviço Social. Regulamento de Estágio

Universidade Aberta. Licenciatura em Ciências Sociais, Minor em Serviço Social. Regulamento de Estágio Universidade Aberta Licenciatura em Ciências Sociais, Minor em Serviço Social Regulamento de Estágio Preâmbulo O Ensino a Distância possibilita o acesso ao prosseguimento dos estudos em condições vantajosas

Leia mais

Seminário Integrado sobre Direito do Urbanismo Centro de Estudos Judiciários 26-01-2012

Seminário Integrado sobre Direito do Urbanismo Centro de Estudos Judiciários 26-01-2012 Seminário Integrado sobre Direito do Urbanismo Centro de Estudos Judiciários 26-01-2012 Construção civil Execução de obras, tais como moradias, edifícios, pontes, barragens, estradas, aeroportos e outras

Leia mais

Eng.º José Pinto Leite

Eng.º José Pinto Leite Dia 27 de Maio Investimento e sustentabilidade Eng.º José Pinto Leite Programa Polis Congresso LIDER A 09 Sustentabilidade e o POLIS José Manuel Pinto Leite IST 27/05/2009 1 Sustentabilidade e o POLIS

Leia mais

Lucca Schmidt Osellame, Márcio Rosa D Ávila(orientador) Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, PUCRS. Resumo

Lucca Schmidt Osellame, Márcio Rosa D Ávila(orientador) Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, PUCRS. Resumo Sustentabilidade e Habitação de Interesse Social - HIS: potencial de integração de tecnologia inovadora na produção de projetos habitacionais arquitetura em contêiner Lucca Schmidt Osellame, Márcio Rosa

Leia mais

Cursos de Licenciatura

Cursos de Licenciatura DLLM Cursos de Licenciatura 2009-2010 1 Cursos de Licenciatura 2009/2010 1º Ciclo Bolonha DLLM Departamento de Línguas e Literaturas Modernas 2 Cursos de Licenciatura 2009-2010 DLLM DLLM Cursos de Licenciatura

Leia mais

LISTA DE PONTOS CAMPO DAS HUMANIDADES: SABERES E PRÁTICAS

LISTA DE PONTOS CAMPO DAS HUMANIDADES: SABERES E PRÁTICAS LISTA DE PONTOS CAMPO DAS HUMANIDADES: SABERES E PRÁTICAS 1. As humanidades e suas repercussões sobre o pluralismo cultural 2. Humanidades e ciências: o debate transcultural em contextos plurais 3. Pedagogias

Leia mais

UniVap - FEAU CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO Prof. Minoru Takatori ESTUDO PRELIMINAR

UniVap - FEAU CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO Prof. Minoru Takatori ESTUDO PRELIMINAR 1 ESTUDO PRELIMINAR OBJETIVOS Analise e avaliação de todas as informações recebidas para seleção e recomendação do partido arquitetônico, podendo eventualmente, apresentar soluções alternativas. Tem como

Leia mais