Informações Básicas da Disciplina: FLG Análise Espacial e Geoprocessamento

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Informações Básicas da Disciplina: FLG0109 2 Análise Espacial e Geoprocessamento"

Transcrição

1 Informações Básicas da Disciplina: FLG Análise Espacial e Geoprocessamento Créditos Aula: 4 Ativação: 01/01/2011 Verifica conflito de horário?: Sim Créditos Trabalho: 2 Desativação: Oferece segunda avaliação?: Sim Tipo: Semestral Duração: 15 Carga Horária Total: 120h Visa consolidar a tecnologia de Geoprocessamento como apoio analítico aos geógrafos, considerando as vantagens decorrentes de sua utilização nas pesquisas acadêmicas e na prática profissional. Seu objetivo é discutir conceitos e metodologias específicos, aliando esse aporte teórico às atividades práticas e exercícios. A Análise Espacial e o Geoprocessamento são abordados de foma a permitir uma reflexão sobre seu uso nas atividades de pesquisa, ensino e extensão. 1 Conceitos e aspectos teóricos 1.1 Geoprocessamento e Sistemas de Informações Geográficas (SIG) 1.2 Histórico e conceitos 1.3 Tecnologias da Informação Geográfica 2 Análise Espacial Computadorizada. 2.1 Análise Espacial e Sistemas de Informações Geográficas 2.2 Dado e Informação 2.3 Condições previas para Análise 2.4 "Raster e Vector ou Matricial e Vetorial 3 Análise Espacial no modelo Matricial 3.1 Modelo de dados gráfico "Raster" 3.2 Vantagens e desvantagens 3.3 Preparação e tratamento dos dados 4 Álgebra com mapas matriciais 4.1 Características e possibilidades 4.2 Combinações de múltiplos mapas 4.3 Operações com tabelas. Comparações 5 Sensoriamento Remoto e processamento digital de imagens 5.1 Pré-processamento 5.2 Realce 5.3 s de classificação 6 Análise Espacial no modelo Vetorial 6.1 Modelo de dados gráfico "Vector" 6.2 Vantagens e desvantagens 6.3 Conceito de Topologia 7 Operações com mapas vetoriais 7.1 Utilização de Pontos, Linhas e Polígonos 7.2 Seleções complexas por condições e por localização 7.3 Interação entre níveis temáticos (multi-layer analysis) 7.4 Transferência automática de atributos 8 Sobreposição de Polígonos (overlay) 8.1 Preparação e tratamento dos dados 8.2 s de Atualização de Atributos 8.3 Combinação com outros métodos de Análise 9 Geração de Bandas e Áreas de Concentração (buffers) 9.1 Obtenção de Bandas para Pontos, Linhas e Polígonos 9.2 Diferentes tipos de bandas. Bandas unidas ou separadas 9.3 Combinação com outros métodos de Análise 10 Áreas de Influencia (Voronoi) 09/08/ :02 - Página 1 de 74

2 10.1 Utilização na análise de mercado 10.2 do local mais adequado 10.3 Quesitos básicos para sua utilização 11 Geração Automática de Polígonos por Agregação (merge) 11.1 Preparação inicial dos dados 11.2 s de Atualização de Atributos 11.3 Aplicações e análise da metodologia 12 Cálculo da Menor Distância. Rotas (routing) 12.1 Melhor Caminho e Caminho Mínimo 12.2 Impedância de Redes e Origem-Destino 12.3 Modelos de simulação 13 Geocodificação e Malas Diretas (geocoding) 13.1 Condições e tratamento dos dados 13.2 Características do Endereço Postal 13.3 Precisão e confiabilidade. Concentração e dispersão 13.4 Location Based Services (LBS) 14 Combinação de s 14.1 s de representação 14.2 Redação cartográfica 14.3 Análise de resultados e tomada de decisões Alfredo Pereira de Queiroz Filho Reinaldo Paul Pérez Machado Aulas expositivas e no laboratório de informática Prova escrita e participação em laboratório Prova Escrita ASSAD, E. D. & SANO, E. E Sistema de Informações geográficas Aplicações na Agricultura. 2ª ed., rev. e ampl. Brasília: Embrapa SPI / Embrapa-CPAC. ARONOFF, S Geographic Information Systems: A Management Perspective. WDL Publications. Ottawa, Canada. 294 pp. BAKER, S. & BAKER, K Market Mapping: How to Use Revolutionary New Software to Find, Analyze, and Keep Customers. New York: Mcgraw-Hills Business Geographics, GIS World Inc. 267 p. BOSSLER, J. D.; JENSEN, J. R.; MCMASTER, R. B. & RIZOS, C. Manual of Geospatial Science and Technology. London: Taylor & Francis Inc., p. BUZAI, G. D Global. El paradigma geotecnológico y el espacio interdisciplinario en la interpretación del mundo del siglo XXI. 1ª impresión. Lugar Editorial. Buenos Aires. 224 p. ISBN COUGO, P Modelagem Conceitual e Projeto de Banco de Dados. Rio de Janeiro: Campus, 284 p. DALE, P. F; McLAUGHLIN, J Land Information Management. An introduction with special reference to cadastral problems in Third World countries. Clarendon Press. London. 266 pp. LAMPARELLI, R. A. C.; Rocha, J. V. & Borghi, E Geoprocessamento e Agricultura de Precisão: Fundamentos e Aplicações. Série Engenharia Agrícola. Vol. 2, Livraria e Editora Guaíba: Agropecuária. 118 p. LONGLEY, P.& BATTY, M Advanced Spatial Analysis: The CASA Book of GIS. London Center for Advanced Spatial Analysis University College. ESRI Press, New York. 275 p. MAANTAY, J GIS for the Urban Environment. ESRI Press. New York. 250 p. MOREIRA, M. A. Fundamentos do Sensoriamento Remoto e Metodologias de Aplicação. Editora com Deus. São José dos Campos SP, 2001, 250 p. MOURA, A. C. M. Geoprocessamento na Gestão e Planejamento Urbano. Belo Horizonte p. ROCHA, C. H. B Geoprocessamento: Tecnologia Transdisciplinar. Juiz de Fora, MG, Ed. do Autor. 2ª Ed. 220 p. SILVA, J. X. DA 2001.Geoprocessamento para Análise Ambiental. Rio de Janeiro: Edição do Autor, 228 p. SCHILLER, J. & VOISARD, A Location-Based Services (Morgan Kaufmann Series in Data Management Systems). Morgan Kaufmann, San Francisco, 250 p. TOMLINSON, R. F & TOMLINSON, R Thinking about GIS: Geographic Information System Planning for 09/08/ :02 - Página 2 de 74

3 Managers. ESRI Press, New York. 240 p. BÉGUIN, M., PUMAIN, D. La représentation des données géographiques. Paris: Armand Colin, p BOSSLER, J. D.; JENSEN, J. R.; MCMASTER, R. B. & RIZOS, C. Manual of Geospatial Science and Technology. London: Taylor & Francis Inc., p. PUMAIN, D., SAINT-JULIEN, T. L analyse spatiale - Localisations dans l espace. Paris: Armand Colin, p. Informações Básicas da Disciplina: FLG Climatologia Agrícola Créditos Aula: 4 Ativação: 01/01/2005 Verifica conflito de horário?: Sim Créditos Trabalho: 2 Desativação: Oferece segunda avaliação?: Sim Tipo: Semestral Duração: 15 Carga Horária Total: 120h A disciplina terá como objetivo: Fornecer métodos e técnicas adequadas ao estudo da realidade climática; Entender as relações entre a realidade climática e a organização do espaço agrícola de cada região brasileira; Discutir como as informações climatológicas e meteorológicas podem ser utilizadas no planejamento global de uso da terra e nas operações agrícolas. Permitir ao futuro Geógrafo uma atuação mais direta no planejamento da ocupação do espaço agrícola. Os Climas do Brasil e a organização do espaço agrícola. Controles e atributos climáticos. Energia radiante e temperatura do ar: aspectos físicos e aplicações no planejamento agrícola. A água na biosfera: umidade do ar, aspectos físicos, evaporação e evapotranspiração. Balanço hídrico climatológico e aplicações na classificação climática. Ventos e sua importância na agricultura. Fenômenos climáticos adversos à agricultura. Aptidão climática das regiões para os cultivos e zoneamento agroclimático Os Climas do Brasil e a organização do espaço agrícola. Controles e atributos climáticos. Energia radiante e temperatura do ar: aspectos físicos e aplicações no planejamento agrícola. A água na biosfera: umidade do ar, aspectos físicos, evaporação e evapotranspiração. Balanço hídrico climatológico e aplicações na classificação climática. Ventos e sua importância na agricultura. Fenômenos climáticos adversos à agricultura. Aptidão climática das regiões para os cultivos e zoneamento agroclimático Aulas expositivas, trabalho de campo e leitura de textos complementares. Listas de exercícios, avaliação e relatórios de trabalho prático. FEIO, M. Clima e Agricultura: Exigências Climáticas das principais culturas do nosso clima. Lisboa: Ministério de Agricultura, Pescas e Alimentação, p. KLAR, A.E. A água no sistema solo-planta-atmosfera. Editora Nobel, OMETTO, J.C. Bioclimatologia Vegetal. São Paulo: Editora Agronômica Ceres, p. PEREIRA, A.R., SENTELHAS, P.C., ANGELOCCI, L.R. Agrometeorologia: Fundamentos e aplicações práticas. Guaíba: Agropecuária, p. ROSS, J.L.S. (Org.) do Brasil. São Paulo: EDUSP, (Didática, 3). SANTOS, M.J.Z. Mudanças Climáticas e o Planejamento Agrícola. In: Sant'Anna Neto, J.L., Zavatini, J.A. Variabilidade e Mudanças Climáticas: implicações ambientais e socioeconômicas. Maringá: EDUEM, SELLERS, W.D. Physical Climatology. Chigago: The University of Chicago Press, p. TARIFA, J.R. Alterações Climáticas resultantes da ocupação agrícola no Brasil. Revista do de, USP, n.8, p.15-27, VAREJÃO-SILVA, M.A. Meteorologia e Climatologia. INMET: Brasília, p. Informações Básicas da Disciplina: FLG Climatologia Urbana 09/08/ :02 - Página 3 de 74

4 Créditos Aula: 4 Ativação: 01/01/2005 Verifica conflito de horário?: Sim Créditos Trabalho: 2 Desativação: Oferece segunda avaliação?: Sim Tipo: Semestral Duração: 15 Carga Horária Total: 120h Que o aluno: (1) reconheça as especificidades da climatologia urbana e adquira um referencial básico do estado da arte nesta área do conhecimento; (2) adquira vivência prática em trabalhos de pesquisa em climatologia urbana; (3) seja capaz de realizar levantamentos climáticos de campo com caráter exploratório, levantar hipóteses explicativas e planejar uma investigação sistemática para testar as mesmas em áreas urbanas; (4) seja capaz de estabelecer critérios e valorar atributos climáticos para análise climatológica aplicada à intervenção pontual e ao planejamento urbano. Noções de conforto ambiental, climático e térmico. Os abrigos humanos como microclimas socialmente produzidos. A presença do clima desde a arquitetura vernacular até o planejamento urbano. Atributos e controles climáticos em áreas urbanas. Propriedades dos materiais, atividade humana, balanço de calor e de radiação em áreas urbanas. Processos de troca lateral/vertical e mecanismos de retroalimentação próprios de áreas urbanas. A expressão temporal e espacial dos ritmos naturais e antropogênicos. A especificidade da observação instrumental dos atributos climáticos em áreas urbanas. Noções de conforto ambiental, climático e térmico. Os abrigos humanos como microclimas socialmente produzidos. A presença do clima desde a arquitetura vernacular até o planejamento urbano. Atributos e controles climáticos em áreas urbanas. Propriedades dos materiais, atividade humana, balanço de calor e de radiação em áreas urbanas. Processos de troca lateral/vertical e mecanismos de retroalimentação próprios de áreas urbanas. A expressão temporal e espacial dos ritmos naturais e antropogênicos. A especificidade da observação instrumental dos atributos climáticos em áreas urbanas. Aulas expositivas, trabalho de campo, leituras e exercícios práticos orientados. Desempenho em avaliação escrita individual. Qualidade do relatório final do trabalho de campo. Desempenho nos exercícios e atividades propostas. Assiduidade e participação nas aulas e atividades AZEVEDO, T. R.; TARIFA, J. R. (2001) "O ritmo semanal das atividades humanas e o clima na Região Metropolitana da Grande São Paulo" in GEOSUP, n.9. de, FFLCH, USP, São Paulo. FRANCO, M. A. R. (2001) Planejamento ambiental para a cidade sustentável. Edifurb, AnnaBlume, São Paulo, 296p. GEIGER, R. (1960) Manual de Microclimatologia - o clima da camada de ar junto ao solo. Fundação Calouse Gulbenkian, Lisboa. LANDSBERG, H.E. (1956) "The Climate of towns" in Man's role in changing the face of the earth. Univ. of Chicago Press. MONTEIRO, C. A. F. (1990) "Adentrar a cidade para tomar-lhe a temperatura" in Geosul, n.9. de Geociências, UFSC, Florianópolis. MONTEIRO, C. A. F. (1990) "A cidade como processo derivador ambiental e estrutura geradora de um clima urbano" in Geosul, n.9. de Geociências, UFSC, Florianópolis. MUNN, R. E. (1966) Descriptive Micrometeorology. Academic Press, London. OLGWAY, V. (1998) Arquitectura y clima. Editorial Gustavo Gili S. A., Barcelona, 204p. ROMERO, M.A.B. (2000) Princípios bioclimáticos para o desenho urbano. ProEditores, São Paulo, 128p., 2o edição. SANT`ANNA NETO, J.L. org. (2002) Os climas das cidades brasileiras. de Pós-Graduação em, Faculdade de Ciências e Tecnologia, UNESP, Presidente Prudente. TARIFA, J.R.; AZEVEDO, T.R. orgs. (2001) "Os climas da cidade de São Paulo: teoria e prática" in Coleção Novos Caminhos n.4. de, FFLCH, USP, São Paulo. TARIFA, J. R. (1999). "O clima do (no) campo." In GEOUSP espaço e método, n. 6. DG, FFLCH, USP, São Paulo. TOJO, J. F. (1998) "La ciudad y el medio natural" in Serie Manuales, n.18. Ediciones Akal S. A., Madrid, 344p. YOSHINO, M. M. (1975) Climate in a Small Area: an introduction to local meteorology. University of Tokyo Press, Tokyo. 09/08/ :02 - Página 4 de 74

5 Informações Básicas da Disciplina: FLG Geomorfologia Aplicada ao Planejamento e Gestão Ambiental Créditos Aula: 4 Ativação: 01/01/2005 Verifica conflito de horário?: Sim Créditos Trabalho: 2 Desativação: Oferece segunda avaliação?: Sim Tipo: Semestral Duração: 15 Carga Horária Total: 120h 1-Apresentar e discutir as bases teóricas e conceituais da geomorfologia e da geografia física frente as novas necessidades sócio-ambientais; 2-Desenvolver e discutir a concepção metodológica da geomorfologia e geografia física aplicadas às pesquisas de interesse ambiental; 3-Desenvolver e aprimorar os recursos técnicos para análise geomorfológica-geográfica aplicadas ao planejamento e gestão ambiental; 4-Fornecer e discutir informações de base legal de interesse ambiental e suas implicações nos projetos de desenvolvimento sustentável. 1-Geomorfologia no contexto das análises integradas dos ambientes naturais, 2-Geomorfologia e aplicadas às ciências da natureza e da sociedade, 3-Bases Teóricas da Física e as conexões com a Geomorfologia, 4-Bases Metodológicas da Física e as interações com as análises geomorfológicas, 5-Modelos de análises e suas aplicações nas pesquisas geomorfológicas voltadas às questões ambientais, 6-Técnicas de Mapeamento e de campo da geomorfologia aplicada aos projetos de planejamento e gestão ambiental, 7-Aplicação de metodologias de análise na relação sociedade/natureza direcionadas para projetos de Zoneamentos, Planos Diretores e Análises Ambientais Integradas. 8-Definição de diretrizes e ações aplicadas aos projetos de planejamento e gestão ambiental. 1-Geomorfologia no contexto das análises integradas dos ambientes naturais, 2-Geomorfologia e aplicadas às ciências da natureza e da sociedade, 3-Bases Teóricas da Física e as conexões com a Geomorfologia, 4-Bases Metodológicas da Física e as interações com as análises geomorfológicas, 5-Modelos de análises e suas aplicações nas pesquisas geomorfológicas voltadas às questões ambientais, 6-Técnicas de Mapeamento e de campo da geomorfologia aplicada aos projetos de planejamento e gestão ambiental, 7-Aplicação de metodologias de análise na relação sociedade/natureza direcionadas para projetos de Zoneamentos, Planos Diretores e Análises Ambientais Integradas. 8-Definição de diretrizes e ações aplicadas aos projetos de planejamento e gestão ambiental. 1-Aulas teóricas expositivas, 2-Aulas práticas com imagens orbitais, cartas topográficas e cartas temáticas, 3-Leitura e discussão de artigos/textos de livros e revistas especializados, 4-Aulas práticas de campo em locais previamente selecionados, 5-Elaboração de relatórios e mapas resultantes das pesquisas efetuadas Prova escrita, desempenho nos seminários e nos produtos de pesquisa-relatórios e produtos gráficos/cartográficos. AB'SABER, A. N Um Conceito de Geomorfologia a Serviço das Pesquisas sobre o Quaternário. In Geomorfologia 18- IGEOG-USP -São Paulo. AB'SABER, A. N Bases Conceptuais e Papel do Conhecimento na Previsão de Impactos, in Muller- Plantenberg, C. & Ab'Saber A.N.(org)-Previsão de Impactos-Experiências no Brasil, Rússsia e Alemanha- IEA- EDUSP- São Paulo. BERTRAND, G. 1968/1971- Paisagem e Física Global-in Biogeografia-13 IGEOG-USP, São Paulo. BRASIL, MCT-INPE- Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais Curso de Sensoriamento Remoto Aplicado ao 09/08/ :02 - Página 5 de 74

6 Zoneamento Ecológico-Econômico- São José dos Campos SP. BRASIL, MMA PCBAP-Plano de Conservação da Bacia do Alto Paraguai-Análise Integrada e Prognóstico da Bacia do Alto Paraguai-, in Projeto Pantanal- PNMA- MMA- Brasilia-DF. DELPOUX, M Ecossistema e Paisagem, in s em Questão- IGEOG-USP, São Paulo. COOKE, R.U. & DOORNNKAMP, J.C Geomorphology in Environmental Managenent, Claredon Press, London. GERASIMOV, J Problemas Metodologicos de la Ecologizacion de la Ciência Contemporânea, in La Sociedad y el Medio Natural- Editorial Progresso- Moscou-URSS. GREGORY, K.J A Natureza da Física- Editora Bertrand- Rio de Janeiro. KLIMAZEWSKI, M Detailed Geomorphological Maps, in ITC-Journal- Krakovia-Polonia. KLINK, H.J Geoecologia e Regionalização Natural, in Biogeografia 17, IGEOG-USP, São Paulo-SP LIBAULT, A Os Quatro Níveis da Pesquisa Geográfica, in IGEOG-USP, s em Questão-1- São Paulo- SP MONTEIRO, C.A. F Geossistemas:História de uma Procura, in Editora Contexto- São Paulo SP ROSS, J.L.S Geomorfologia, Ambiente e Planejamento, in Editora Contexto. São Paulo SP. ROSS, J.L.S O Registro Cartográfico dos Fatos Geomórficos e a Questão da Taxonômia do Relevo, in Revista do Depto. FFLCH-USP no. 6, São Paulo SP. ROSS, J.L.S Analise Empirica da Fragilidade dos Ambientes Naturais e Antropizados, in Revista do Depto. FFLCH-USP no.8, São Paulo SP. ROSS, J.L.S Análises e Sínteses na Abordagem Geográfica do Planejamento Ambiental, in Revista do Depto. FFLCH-USP, no.9- São Paulo - SP ROSS, J.L.S Geomorfologia Aplicada aos Estudos de Impactos Ambientais- in Geomorfologia e Meio Ambiente- org. Antonio José Teixeira Guerra & Sandra B.Cunha- Editora Bertrand- Rio de Janeiro. ROSS, J.L.S Geomorfologia Ambiental, in Geomorfologia do Brasil- org. Antonio Jose Teixeira Guerra & Sandra B.Cunha-Editora Bertrand, Rio de Janeiro-RJ. ROSS, J.L.S Geomorfologia e Aplicadas à Gestão Territorial:Teoria e Metodologia para o Planejamento Ambiental. Tese de Livre Docência Apresentada à FFLCH-USP, Sào Paulo SP. ROSS, J.L.S. & DEL PRETTE, M, E Recursos Hídricos e as Bacias Hidrográficas: Âncoras do Planejamento e da Gestão Ambiental, in Revista do Depto.-FFLCH-USP- São Paulo-SP. ROSA, M.R. & ROSS, J.L.S Aplicação de SIG na Geração de Carta de Fragilidade, in Ver.do Depto..FFLCH-USP, no.13- São Paulo- SP. TRICART, J Principes et Methodes de la Geomorphologie- Massaud & Cie. Paris- TRICART, J Ecodinâmica- IBGE-Supren-Rio de Janeiro-RJ. TRICART, J. & KIEWETDEJONGE, C Ecogeography and rural managment- Esses, UK- Longmam Scientific & Techinical-Paris. ZONNEVELD, I.S Land Evaluation and Landscape Science, in ITC-Textbook of photo-interpretation - Enschede-Netherland. ZONNEVELD, I.S The Land Unit- A Fundamental Concept in Landscape Ecology, and its applications, in Landscape Ecology col 3 n.2 SBP- Academie Publishing Hague. Informações Básicas da Disciplina: FLG Introdução à Modelagem Climática Créditos Aula: 4 Ativação: 01/01/2005 Verifica conflito de horário?: Sim Créditos Trabalho: 2 Desativação: Oferece segunda avaliação?: Sim Tipo: Semestral Duração: 15 Carga Horária Total: 120h O oferecimento desta disciplina tem como objetivo prover noções básicas sobre modelagem dinâmica e estatística usualmente utilizadas na previsão climática, além de fazer uma avaliação crítica da aplicabilidade de cada um dos tipos de modelos propostos. Propõe-se fornecer noções sobre métodos de avaliação da previsão. Utilização de modelos climáticos simples. (1) Modelagem Dinâmica (a)os componentes do clima. Modelagem e previsão climática. Variações climáticas e a percepção humana. Mecanismos de feedback climáticos. Perturbações no sistema climático; (b) Tipos de modelos climáticos. História da modelagem climática. Sensibilidade dos modelos climáticos. Parametrizações dos modelos climáticos. Simulação do sistema climático global; (c) Modelos de balanço de energia; 09/08/ :02 - Página 6 de 74

7 (d) Modelos radiativo-convectivos; (e) Modelos bidimensionais; (f) Modelos da circulação geral do clima (3D). (2) Modelagem Estatística (a)regressão Linear Simples (b)regressão Linear Múltipla (c)analogia (d) Perfect Prog (e)model Output Statistics - MOS (f)previsão por ensemble (3) da previsão (1) Modelagem Dinâmica (a)os componentes do clima. Modelagem e previsão climática. Variações climáticas e a percepção humana. Mecanismos de feedback climáticos. Perturbações no sistema climático; (b) Tipos de modelos climáticos. História da modelagem climática. Sensibilidade dos modelos climáticos. Parametrizações dos modelos climáticos. Simulação do sistema climático global; (c) Modelos de balanço de energia; (d) Modelos radiativo-convectivos; (e) Modelos bidimensionais; (f) Modelos da circulação geral do clima (3D). (2) Modelagem Estatística (a)regressão Linear Simples (b)regressão Linear Múltipla (c)analogia (d) Perfect Prog (e)model Output Statistics - MOS (f)previsão por ensemble (3) da previsão Aulas teóricas e práticas. As aulas teóricas devem constar de exposição do conteúdo das metodologias utilizadas em modelagem climática. As aulas práticas devem constar de exercícios de manipulação estatística de dados; execução de modelos climáticos simples Listas de exercícios, avaliação e relatórios de trabalho prático. Budyko M. Y. Balancing the global heat budget. Climatic Change, J. Gribbin Ed., Cambrige University Press, p , Hartman, D. L. Global physical Climatology. Academic Press. Ed. por Renata Dmwoska e J. Holton, Henderson-Seller, A. e K. McGuffe. A Climate Modelling Primer. Ed. by John Wiley & Sons, Xavier, T. M. B. Tempo de Chuva. Estudos Climáticos e de Previsão para o Ceará e Nordeste do Brasil, 476p Shukla J. e Y. Mintz. Influence of land surface parameterization on the Earth's climate. Science, 215, , Wilks, D. Statistical Methods in the Atmospheric Sciences: An Introduction. Acadmic Press, London, 465p Informações Básicas da Disciplina: FLG Mudanças Climáticas Globais e Implicações Atuais Créditos Aula: 4 Ativação: 01/01/2005 Verifica conflito de horário?: Sim Créditos Trabalho: 2 Desativação: Oferece segunda avaliação?: Sim Tipo: Semestral Duração: 15 Carga Horária Total: 120h 09/08/ :02 - Página 7 de 74

8 1.Discutir o conceito de mudança climática em suas várias escalas espaciais e temporais. 2.Avaliar o papel da sociedade nas mudanças atuais e suas implicações. 1.O clima na escala global e sua caracterização. 2.As mudanças climáticas e suas várias escalas. 3.Mudança e variabilidade climática: discussão sobre as diferenças e analogias. 4.O "Optimum climático" e a "Pequena Idade do Gelo". 5.O ambiente antártico como laboratório de pesquisas sobre as mudanças climáticas glabais. 6.A desertificação como modalidade de mudança climática. 7.A especificidade da região intertropical com ênfase para o território brasileiro 1.O clima na escala global e sua caracterização. 2.As mudanças climáticas e suas várias escalas. 3.Mudança e variabilidade climática: discussão sobre as diferenças e analogias. 4.O "Optimum climático" e a "Pequena Idade do Gelo". 5.O ambiente antártico como laboratório de pesquisas sobre as mudanças climáticas glabais. 6.A desertificação como modalidade de mudança climática. 7.A especificidade da região intertropical com ênfase para o território brasileiro Aulas expositivas e seminários Prova escrita e desempenho nos seminários. AB'SÁBER. A. N. - Problemática da desertificação e da savanização no Brasil intertropical. Geomorfologia 53. IGEOG-USP, 1977, 19 p. CONTI, J.B. - Desertificação em áreas tropicais. Proposta de metodologia de estudo aplicada ao Nordeste brasileiro. Tese de Livre-docência. FFLCH-USP, São Paulo, 1995, 208 p. HARE, F. K. - Climate variability and change. Climatic Impact Assessment (chap. 4). Toronto. John Wiley and Sons Ltda., Toronto,1985: HARE, F. K. - Sequia, variación climática y desertificación. OMM n Gineva, 1985: LAUDURIE, C. Le Roy - Histoire du climat depuis l'an mil. Paris. Flammarion ed., 1957, 336 p. LOMBARDO, M. A. e NUNES, L. H. - A questão da variabilidade climática. Uma reflexão crítica. São Paulo. Revista do Instituto Geológico, 16 (1/2): 31-31, MACHADO, M. S. - Variações climáticas. Monografia de Meteorologia e Geofísica n 4. Lisboa. Instituto Nacional de Meteorologia e Geofísica. Serviço de Meteorologia, 1988, 29 p. SANT'ANNA Neto, J. L. e ZAVATINI, J. A. (org.) - Variabilidade e mudanças climáticas. implicações ambientais e socio-econômicas. Maringá. Editora da Universidade Estaduyal de Maringá, 2000, 259 p. WEINER, J. - Os próximos cem anos. Rio de Janeiro, Editora Campus, 1992, 97p. Informações Básicas da Disciplina: FLG Migrações e Trabalho Créditos Aula: 4 Ativação: 01/01/2009 Verifica conflito de horário?: Sim Créditos Trabalho: 2 Desativação: Oferece segunda avaliação?: Sim Tipo: Semestral Duração: 15 Carga Horária Total: 120h Esta disciplina tem por objetivo estudar os processos migratórios como resultado da mobilidade do trabalho Os estudos de sobre as mudanças dos processos de trabalho resultantes dos enfrentamentos da crise capitalista do final do século XX, tem avançado e desenvolvido conceitos explicativos, necessários à compreensão do espaço geográfico e suas mudanças. O conteúdo abrangerá a história dos estudos migratórios e diversas abordagens teóricas e as relações entre 09/08/ :02 - Página 8 de 74

9 processo migratório e processo de trabalho; as relações entre crise e espaço; a análise de casos de mobilidade populacional nas três últimas décadas, particularmente no Brasil. Os métodos de trabalho compreenderão: aulas expositivas, exercícios e trabalhos individuais e em grupo, observação de campo, seminários. As atividades dos alunos incluirão leituras e debates de textos selecionados, elaboração de resumos e exercícios, observação de campo, preparação e apresentação de relatórios e trabalhos em grupos ou individuais, seminários. Aulas expositivas, seminários e análises de textos. A avaliação será feita com base no conjunto das atividades realizadas. e/ou trabalho individual. GAUDEMAR, Jean-Paul de. A mobilidade do trabalho e acumulação do capital. Lisboa; estampa, GEORGE, Pierre - Sociologia e, Rio de Janeiro, Forense, GEORGE, Pierre; GUGLIELMO, Raymond; LACOSTE, Yves; KAYSER, Bernard - A Ativa, São Paulo, 3ª Difusão Européia do Livro, HEIDEMANN, Dieter. Os migrantes e a crise da sociedade do trabalho: humilhação secundária, resistência e emancipação. In: Migrações: discriminações e alternativas. São Paulo: Paulinas/SPM, LANGENBUCH, Juergen R. A estruturação da Grande São Paulo. Rio de Janeiro: Fundação IBGE, MARX, Karl -: Capítulo Sexto (inédito0 do Capital) lisboa: Presença, s/d PAIVA, Odair da Cruz (org.) Migrações Internacionais: desafios para o século XXI. São Paulo: Memorial do Imigrante, 212 p. PAIVA, Odair da Cruz (. Caminhos Cruzados. Tese de doutorado. São Paulo: FFLCH/USP, 2004 PÓVOA NETO, H Migrações internas e mobilidade do trabalho no Brasil atual In Experimental, n2, 1997, p ROCHA, Ilana Peliciari. Imigração internacional em São Paulo: retorno e reemigração, São Paulo, FFLCH-USP, Dissertação de mestrado, SALIM, Celso Amorim. Migraçãop: o fato e a controvérsia teórica In: VIII encontro Nacional de Estudos Populacionais. Anais, v. 3, são Paulo. ABEP, 1992, pp SANTOS, Milton (org) Novos rumos da brasileira. São Paulo: Hucitec, 2ª edição,1988. SEYFERTH, Giralda, PÓVOA NETO, Hélion, ZANINI, Maria Catarina e SANTOS, Miriam. (orgs) Mundos em Movimento: Ensaios sobre Migrações. Editora da Universidade Federal de Santa Maria SINGER, Paul Israel. Desenvolvimento econômico e evolução urbana. São Paulo: Cia. Editora Nacional, Vídeos MIGRANTES José Roberto Novaes da UFRJ; Tem que ser baianao? Boletim de História Demográfica. Boletim Além Fronteiras. Informações Básicas da Disciplina: FLG A cidade e o urbano no Brasil: Teoria e Créditos Aula: 4 Ativação: 01/01/2009 Verifica conflito de horário?: Sim Créditos Trabalho: 2 Desativação: Oferece segunda avaliação?: Sim Tipo: Semestral Duração: 15 Carga Horária Total: 120h o curso pretende desenvolver o modo como os geógrafos constroem, no Brasil, um conhecimento sobre a cidade e o urbano, em suas influências e diálogo com as ciências humanas a partir de uma avaliação crítica da produção geográfica brasileira. Como ponto de partida o fato de que a geografia como saber propõe um conhecimento do mundo a partir da analise de uma interpretação geográfica da cidade. Enfocando as matrizes teórico metodológicas capazes de construir um pensamento, a partir da geografia, sobre a realidade urbana brasileira. 1. Mombeig e as monografia urbanas 2. A urbanização periférica e a análise da cidade 3. A cidade e o urbano - como momento explicativo da realidade brasileira 4. O intra-urbano e a análise da paisagem 09/08/ :02 - Página 9 de 74

10 5. A metropolização e a rede urbana 6. A cidade e a produção do espaço 7. Os conteúdos da urbanização 8. O cotidiano da cidade 9. Os conflitos sociais na cidade 10. Teoria e método na geografia urbana brasileira, hoje 11. Tendências atuais do debate Aulas expositivas, seminários e análises de textos. A avaliação será feita com base no conjunto das atividades realizadas. e/ou trabalho individual Carlos, Ana Fani, Os caminhos da reflexão da cidade e do urbano no Brasil, EDUSP, São Paulo, 1994 Carlos, A. F e Lemos, A. L Dilemas Urbanos- novas abordagens sobre a cidade, Contexto, São Paulo, AGETEO, Boletim de geografia teorética número especial, Segundo SIMPURB, volume 21 n. 43, Rio Claro, 1991 IBGE, Anais do terceiro SIMPURB, no site do IBGE Vasconcelos,P, Mello e Silva,S Novos estudos de geografia urbana brasileira Editora da Universidade Federal da Bahia, Salvador,1999. Borzachiello da Silva e alli, A cidade e o urbano, Edições EDC, Fortaleza, Sposito, MEB, urbanização e Cidades; perspectivas geográficas, UNESP, Presidente Prudente, Informações Básicas da Disciplina: FLG Teoria Geográfica do Espaço Créditos Aula: 4 Ativação: 01/01/2009 Verifica conflito de horário?: Sim Créditos Trabalho: 2 Desativação: Oferece segunda avaliação?: Sim Tipo: Semestral Duração: 15 Carga Horária Total: 120h 1. uma aproximação metodológica e teórica ao estudo das representações espaciais, enquanto representações cartográficas geográficas. 2. sintetizar elementos das relações entre processos e estruturas espaciais na análise dos espaços de catástrofes: da morfodinâmica dos elementos físicos e naturais às transformações sócio-econômicas espaciais. 3. estudar o significado da inversão metodológica e teórica do suporte lógico-espacial, no âmbito da ciência do espaço, em produção do espaço para os estudos geográficos. 4. através da produção do espaço configurar a concepção de uma crítica à economia política do espaço. Itens sintetizadores 1. Espaço e modo de produção (a formação socioespacial/ o espaço como produçào csocial/ o espaço como força produtiva) 2. A economia política do espaço ( estratégias econômicas políticas e socias na produçào do espaço) 3. Representações cartográficas geográficas a partir da categoria de produção de espaço. 4. Desenvolvimento desigual e produção de escalas geográficas. 5.Forma espacial e morfologia social (incluindo as formas físico-naturais implicadas). 6. O processo de valorização do espaço 7. Territórios e redes 8. Do espaço de consumo ao consumo do espaço. 9. Espaço e Estado: políticas de espaço. Sob o pressuposto de que a lógica da mercadoria ( síntese: valor de uso e valor de troca) produz um espaço social de usos (funções) e um espaço abstrato de expropriações, é necessário considerar: 1. que a espacialidade do processo social, sob o enfoque do desenvolvimento das forças produtivas em seus diferentes níveis, exige pensar o espaço nas suas múltiplas dimensões (físico, mental, social), como condição, como meio de produção e de reprodução da sociedade; 2. que o processo de valorização desencadeia mecanismos de socialização contraditória que rompem os processos ecologicamente regeneradores, responsáveis pela sustentação da vida na Terra; 09/08/ :02 - Página 10 de 74

CÓDIGO NOME (T-P) Cr. GCC854 Espaço Urbano Regional:Teorias e Reflexões 4 (60 horas)

CÓDIGO NOME (T-P) Cr. GCC854 Espaço Urbano Regional:Teorias e Reflexões 4 (60 horas) Ministério da Educação Universidade Federal de Santa Maria Centro de Ciências Naturais e Exatas Programa de Pós-Graduação em Geografia IDENTIFICAÇÃO DA DISCIPLINA: CÓDIGO NOME (T-P) Cr GCC854 Espaço Urbano

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE CIÊNCIAS SÓCIO-ECONÔMICAS E HUMANAS DE ANÁPOLIS COORDENAÇÃO DO CURSO DE GEOGRAFIA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE CIÊNCIAS SÓCIO-ECONÔMICAS E HUMANAS DE ANÁPOLIS COORDENAÇÃO DO CURSO DE GEOGRAFIA 1. EMENTA O processo de urbanização e as redes urbanas. As novas tendências do crescimento urbano. A produção e a (re) produção da cidade e dos espaços urbanos, a estrutura, interna e sua relação com a

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA INSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS DEPARTAMENTO DE GEOCIÊNCIAS

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA INSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS DEPARTAMENTO DE GEOCIÊNCIAS 1) IDENTIFICAÇÃO: Disciplina: Formação Territorial do Brasil Carga Horária: 60 h UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA INSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS DEPARTAMENTO DE GEOCIÊNCIAS PROGRAMA DE DISCIPLINA Curso:

Leia mais

FORMULÁRIO PARA CRIAÇÃO DE DISCIPLINAS

FORMULÁRIO PARA CRIAÇÃO DE DISCIPLINAS Ministério da Educação e do Desporto Universidade Federal do Ceará Pró-Reitoria de Graduação FORMULÁRIO PARA CRIAÇÃO DE DISCIPLINAS 1 2 Curso Geografia Código: 35 3 4 Modalidade(s): Licenciatura / Bacharelado

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA PROGRAMA DE DISCIPLINA Disciplina Questão Ambiental e Energética Código Semestre Ano Letivo 1º 2014 Área de Concentração Desenvolvimento Territorial Linha de Pesquisa: 1 Campesinato, capitalismo e tecnologias;

Leia mais

PROGRAMA DA DISCIPLINA EMENTA

PROGRAMA DA DISCIPLINA EMENTA UPE Campus Petrolina Obrigatória: ( x ) PROGRAMA DA DISCIPLINA Curso: GEOGRAFIA Disciplina: Geografia Urbana Carga Horária: 60 Teórica: Semestre: 8º. Professora: Gêisa Silva Prática: Obrigatória: ( x )

Leia mais

GEOGRAFIA. transformadas

GEOGRAFIA. transformadas GEOGRAFIA Disciplina A (currículo atual 2008) Disciplina B (currículos extintos) 1ª período 59480 Cartografia Geral 68 Geografia Cartografia B 136 37230 Geografia Contida Ementa: Aborda os fundamentos

Leia mais

Disciplina: Leituras Cartográficas e Interpretações Estatísticas II Carga Horária total 75H

Disciplina: Leituras Cartográficas e Interpretações Estatísticas II Carga Horária total 75H Disciplina: Leituras Cartográficas e Interpretações Estatísticas II Carga Horária total 75H PLANO DE CURSO I - EMENTA Gráficos e diagramas; Cartogramas; Nivelamento topográfico; Interpretação de imagens;

Leia mais

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA Professor, nós, da Editora Moderna, temos como propósito uma educação de qualidade, que respeita as particularidades de todo o país. Desta maneira, o apoio ao

Leia mais

CONTEÚDOS DE GEOGRAFIA PARA O ENSINO FUNDAMENTAL COM BASE NOS PARÂMETROS CURRICULARES DO ESTADO DE PERNAMBUCO

CONTEÚDOS DE GEOGRAFIA PARA O ENSINO FUNDAMENTAL COM BASE NOS PARÂMETROS CURRICULARES DO ESTADO DE PERNAMBUCO DE GEOGRAFIA PARA O ENSINO FUNDAMENTAL COM BASE NOS PARÂMETROS CURRICULARES DO ESTADO DE PERNAMBUCO GOVERNADOR DE PERNAMBUCO João Lyra Neto SECRETÁRIO DE EDUCAÇÃO E ESPORTES Ricardo Dantas SECRETÁRIA EXECUTIVA

Leia mais

Ordilei Aparecido Gaspar de Melo¹ Manoel Luiz dos Santos²

Ordilei Aparecido Gaspar de Melo¹ Manoel Luiz dos Santos² Ordilei Aparecido Gaspar de Melo¹ Manoel Luiz dos Santos² ¹UNIMEO/CTESOP UEM Professor da Faculdade UNIMEO/CTESOP-Assis Chateaubriand/PR Doutorando do Programa de Pós-Graduação em Geografia PGE-UEM ordmelo@hotmail.com

Leia mais

SIG APLICADO AO MEIO AMBIENTE

SIG APLICADO AO MEIO AMBIENTE SIG APLICADO AO MEIO AMBIENTE Prof. Luciene Delazari Grupo de Pesquisa em Cartografia e SIG da UFPR SIG Aplicado ao Meio Ambiente - 2011 GA020- SIG APLICADO AO MEIO AMBIENTE Prof. Luciene S. Delazari -

Leia mais

Conteúdos Referenciais Para o Ensino Médio

Conteúdos Referenciais Para o Ensino Médio Conteúdos Referenciais Para o Ensino Médio Área de Conhecimento: Ciências Humanas Componente Curricular: Geografia Ementa Possibilitar a compreensão do conceito, do histórico e contextualização da Geografia.

Leia mais

INTRODUÇÃO AO GEOPROCESSAMENTO GEOPROCESSAMENTO. Introdução ao Geoprocessamento. Conceitos básicos 18/06/2015. Conceitos básicos

INTRODUÇÃO AO GEOPROCESSAMENTO GEOPROCESSAMENTO. Introdução ao Geoprocessamento. Conceitos básicos 18/06/2015. Conceitos básicos GEOPROCESSAMENTO INTRODUÇÃO AO GEOPROCESSAMENTO Prof. Esp. André Aparecido da Silva Introdução ao Geoprocessamento Conceitos básicos Conceitos básicos Componentes de um SIG Entrada de Dados em Geoprocessamento

Leia mais

Planejamento Anual. Componente Curricular: GEOGRAFIA Ano: 2º Ano Letivo: 2015. Professor(s): Júlio

Planejamento Anual. Componente Curricular: GEOGRAFIA Ano: 2º Ano Letivo: 2015. Professor(s): Júlio Planejamento Anual Componente Curricular: GEOGRAFIA Ano: 2º Ano Letivo: 2015 Professor(s): Júlio APRESENTAÇÃO: Percebemos ser de fundamental importância que o aluno da 2 Ano do Ensino Fundamental possua

Leia mais

PROGRAMA DA DISCIPLINA

PROGRAMA DA DISCIPLINA UPE Campus Petrolina PROGRAMA DA DISCIPLINA Curso: Geografia Disciplina: Climatologia Carga Horária: 60h/a (teórica e prática) Semestre: 2013.2 Professor: Lucas Costa de Souza Cavalcanti Obrigatória: (X)

Leia mais

Relações mais harmoniosas de convívio com a natureza; O mundo como um modelo real que necessita de abstrações para sua descrição; Reconhecimento de

Relações mais harmoniosas de convívio com a natureza; O mundo como um modelo real que necessita de abstrações para sua descrição; Reconhecimento de Relações mais harmoniosas de convívio com a natureza; O mundo como um modelo real que necessita de abstrações para sua descrição; Reconhecimento de padrões espaciais; Controle e ordenação do espaço. Técnicas

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA PROGRAMA DE DISCIPLINA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA PROGRAMA DE DISCIPLINA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA PROGRAMA DE DISCIPLINA DEPARTAMENTO: GEOCIÊNCIAS IDENTIFICAÇÃO DA DISCIPLINA: CÓDIGO NOME ( T - P ) OBJETIVOS - ao término da disciplina o aluno deverá ser capaz de

Leia mais

Curso: Geografia ( 1 ª Licenciatura) I Bloco. Prática de redação, leitura e interpretação de textos geográficos. Língua Portuguesa 60 horas

Curso: Geografia ( 1 ª Licenciatura) I Bloco. Prática de redação, leitura e interpretação de textos geográficos. Língua Portuguesa 60 horas Curso: Geografia ( 1 ª Licenciatura) I Bloco Língua Portuguesa 60 horas Metodologia Científica 60 horas Introdução à Ciência Geográfica 90 horas Geologia Aplicada à Geografia 60 horas Filosofia da Educação

Leia mais

FORMULÁRIO PARA CRIAÇÃO DE DISCIPLINAS

FORMULÁRIO PARA CRIAÇÃO DE DISCIPLINAS Ministério da Educação e do Desporto Universidade Federal do Ceará Pró-Reitoria de Graduação FORMULÁRIO PARA CRIAÇÃO DE DISCIPLINAS 1 2 Curso Geografia Código: 35 3 4 Modalidade(s): Licenciatura / Bacharelado

Leia mais

ENSINO DE GEOGRAFIA, CULTURA POPULAR E TEMAS TRANSVERSAIS: uma proposta de transversalidade a partir dos Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN s)

ENSINO DE GEOGRAFIA, CULTURA POPULAR E TEMAS TRANSVERSAIS: uma proposta de transversalidade a partir dos Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN s) ENSINO DE GEOGRAFIA, CULTURA POPULAR E TEMAS TRANSVERSAIS: uma proposta de transversalidade a partir dos Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN s) Kálita Tavares da SILVA 1 ; Estevane de Paula Pontes MENDES

Leia mais

Grupo: Irmandade Bruna Hinojosa de Sousa Marina Schiave Rodrigues Raquel Bressanini Thaís Foffano Rocha

Grupo: Irmandade Bruna Hinojosa de Sousa Marina Schiave Rodrigues Raquel Bressanini Thaís Foffano Rocha Projeto de Engenharia Ambiental Sensoriamento remoto e Sistema de Informação Geográfica Grupo: Irmandade Bruna Hinojosa de Sousa Marina Schiave Rodrigues Raquel Bressanini Thaís Foffano Rocha Sensoriamento

Leia mais

PROGRAMA DE ENSINO DA GRADUAÇÂO Bacharelado 2009 OPÇÃO

PROGRAMA DE ENSINO DA GRADUAÇÂO Bacharelado 2009 OPÇÃO UNIDADE UNIVERSITÁRIA Faculdade de Ciências e Tecnologia/UNESP CURSO DE Geografia HABILITAÇÃO PROGRAMA DE ENSINO DA GRADUAÇÂO Bacharelado 2009 OPÇÃO DEPARTAMENTO RESPONSÁVEL Departamento de Geografia -

Leia mais

CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO / NOTURNO PROGRAMA DE DISCIPLINA

CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO / NOTURNO PROGRAMA DE DISCIPLINA CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO / NOTURNO PROGRAMA DE DISCIPLINA DISCIPLINA: Legislação urbana e ambiental: Ergonomia Urbana CÓDIGO: URB033 CLASSIFICAÇÃO: G5 PRÉ-REQUISITO: NÃO CARGA HORÁRIA: TÉORICA

Leia mais

DINÂMICA CURRICULAR DO CURSO DE PEDAGOGIA - 2008. Disciplinas Teórica Prática Estágio Total. 1º Período

DINÂMICA CURRICULAR DO CURSO DE PEDAGOGIA - 2008. Disciplinas Teórica Prática Estágio Total. 1º Período MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal de Alfenas. UNIFAL-MG Rua Gabriel Monteiro da Silva, 700. Alfenas/MG. CEP 37130-000 Fone: (35) 3299-1000. Fax: (35) 3299-1063 DINÂMICA CURRICULAR DO CURSO DE

Leia mais

CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO / DIURNO PROGRAMA DE DISCIPLINA

CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO / DIURNO PROGRAMA DE DISCIPLINA CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO / DIURNO PROGRAMA DE DISCIPLINA DISCIPLINA: CARTOGRAFIA E TOPOGRAFIA CÓDIGO: CRT003 CLASSIFICAÇÃO: Obrigatória PRÉ-REQUISITO: não tem CARGA HORÁRIA: TÉORICA : 30 horas

Leia mais

Construção dos geógrafos frente à natureza e sociedade

Construção dos geógrafos frente à natureza e sociedade O OLHAR DOS GEÓGRAFOS FRENTE ÀS MODERNIZAÇÕES NA AGRICULTURA E ÀS IMPLICAÇÕES AMBIENTAIS 1 Roberto Verdum 2 Departamento de Geografia/IG/UFRGS Para identificar o olhar dos geógrafos frente às modernizações

Leia mais

DISCIPLINAS TEORIA DAS ORGANIZAÇÕES:

DISCIPLINAS TEORIA DAS ORGANIZAÇÕES: DISCIPLINAS TEORIA DAS ORGANIZAÇÕES: A Teoria das Organizações em seu contexto histórico. Conceitos fundamentais. Abordagens contemporâneas da teoria e temas emergentes. Balanço crítico. Fornecer aos mestrandos

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PLANO DE ENSINO PERÍODO LETIVO/ANO 2009 Programa: Pós-Graduação stricto sensu em Educação/PPGE Área de Concentração: Sociedade,

Leia mais

Ano/Semestre letivo: 2010/2. Curso: 2 período do Curso de Licenciatura em História. Período/Série: 2 período. Turno:

Ano/Semestre letivo: 2010/2. Curso: 2 período do Curso de Licenciatura em História. Período/Série: 2 período. Turno: Ministério da Educação Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás Campus Goiânia Departamento de Áreas Acadêmicas 1 Plano de Ensino da Disciplina: TERRITÓRIO, POLÍTICA E SOCIEDADE NO

Leia mais

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA Professor, nós, da Editora Moderna, temos como propósito uma educação de qualidade, que respeita as particularidades de todo o país. Desta maneira, o apoio ao

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS 1. EMENTA Visão epistemológica do conhecimento científico. Ciência e método: positivismo, fenomenologia, dialética. Limites da ciência. Ciência e ética. Tipos de pesquisa e sua relação com os objetos de

Leia mais

CONSIDERAÇÕES SOBRE EVOLUÇÃO DE REDE URBANA 1

CONSIDERAÇÕES SOBRE EVOLUÇÃO DE REDE URBANA 1 1 CONSIDERAÇÕES SOBRE EVOLUÇÃO DE REDE URBANA 1 ROMANA DE FÁTIMA CORDEIRO LEITE UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MONTES CLAROS-UNIMONTES romanafl@hotmail.com BEATRIZ RIBEIRO SOARES UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA

Leia mais

ARRAIS, Tadeu Alencar. A Produção do Território Goiano Economia, Urbanização, Metropolizaçao. Goiânia, editora UFG, 2013.

ARRAIS, Tadeu Alencar. A Produção do Território Goiano Economia, Urbanização, Metropolizaçao. Goiânia, editora UFG, 2013. 93 REFERENCIAS BIBLIOGRAFICAS ABREU, Mauricio de (ORG); FRIDMAN, Fania. Cidades Latino Americanas: um debate sobre a formação de núcleos urbanos. Rio de Janeiro, Casa da Palavra, 2010. ALMEIDA, Maria Geralda;

Leia mais

1 Pesquisador orientador 2 Bolsista PBIC/UEG 3 Curso de Geografia Unidade Universitária de Iporá - UEG

1 Pesquisador orientador 2 Bolsista PBIC/UEG 3 Curso de Geografia Unidade Universitária de Iporá - UEG 1 IMPLANTAÇÃO DE REDE DE COLETA DE DADOS CLIMÁTICOS COMO SUBSÍDIO À PESQUISA GEOAMBIENTAL NO MUNICÍPIO DE IPORÁ-GO 1º FASE. Valdir Specian 1, 3 ; Leidiane Aparecida de Andrade 2, 3 1 Pesquisador orientador

Leia mais

A REGIÃO COMO FENÔMENO EMINENTEMENTE GEOGRÁFICO: QUESTÕES PARA O DEBATE ACADÊMICO

A REGIÃO COMO FENÔMENO EMINENTEMENTE GEOGRÁFICO: QUESTÕES PARA O DEBATE ACADÊMICO A REGIÃO COMO FENÔMENO EMINENTEMENTE GEOGRÁFICO: QUESTÕES PARA O DEBATE ACADÊMICO Ricardo Bahia Rios Doutorando em Geografia pela Universidade Federal da Bahia Brasil Professor do Instituto Federal da

Leia mais

Campus de Presidente Prudente PROGRAMA DE ENSINO. Área de Concentração AQUISIÇÃO, ANÁLISE E REPRESENTAÇÃO DE INFORMAÇÕES ESPACIAIS

Campus de Presidente Prudente PROGRAMA DE ENSINO. Área de Concentração AQUISIÇÃO, ANÁLISE E REPRESENTAÇÃO DE INFORMAÇÕES ESPACIAIS PROGRAMA DE ENSINO Disciplina ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO CIENTÍFICO Quadrimestre Código Ano Letivo Área de Concentração AQUISIÇÃO, ANÁLISE E REPRESENTAÇÃO DE INFORMAÇÕES ESPACIAIS Área: CONCENTRAÇÃO ( X )

Leia mais

CENTRO DE EDUCAÇÃO INTEGRADA Educando para o pensar Tema Integrador 2013 / Construindo o amanhã: nós agimos, o planeta sente CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS

CENTRO DE EDUCAÇÃO INTEGRADA Educando para o pensar Tema Integrador 2013 / Construindo o amanhã: nós agimos, o planeta sente CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS CENTRO DE EDUCAÇÃO INTEGRADA Educando para o pensar Tema Integrador 2013 / Construindo o amanhã: nós agimos, o planeta sente CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS CIÊNCIAS HUMANAS 3º ANO FILOSOFIA FILOSOFIA NA HISTÓRIA

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul FACULDADE DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul FACULDADE DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS EMENTAS DO CURSO DE GEOGRAFIA CURRÍCULO NOVO, A PARTIR DE 2011 NÍVEL I 15359-04 Epistemologia da Geografia Introdução ao campo teórico da Geografia. Construção de uma Base Teórica e Epistemológica dos

Leia mais

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO Curso: Graduação em Turismo Disciplina: Geografia do Turismo Carga Horária Semestral: 80 h/a Semestre do Curso: 1º semestre 1 - Ementa (sumário, resumo) O conceito de

Leia mais

TERRITÓRIO, POLÍTICA E SOCIEDADE NO BRASIL. Ano/Semestre letivo: 2012/1. Curso: Curso de Licenciatura em História. Período/Série: 2 período.

TERRITÓRIO, POLÍTICA E SOCIEDADE NO BRASIL. Ano/Semestre letivo: 2012/1. Curso: Curso de Licenciatura em História. Período/Série: 2 período. TERRITÓRIO, POLÍTICA E SOCIEDADE NO BRASIL Caracterização Curso: Curso de Licenciatura em História Ano/Semestre letivo: 2012/1 Período/Série: 2 período Turno: ( ) Matutino (x ) Vespertino ( ) Noturno Carga

Leia mais

Colégio Estadual do Campo Professora Maria de Jesus Pacheco Guimarães E. F. e M. Uma História de Amor ao Guará

Colégio Estadual do Campo Professora Maria de Jesus Pacheco Guimarães E. F. e M. Uma História de Amor ao Guará Colégio Estadual do Campo Professora Maria de Jesus Pacheco Guimarães E. F. e M. Uma História de Amor ao Guará PLANO DE TRABALHO DOCENTE 2012 DISCIPLINA: GEOGRAFIA - PROFESSOR: ADEMIR REMPEL SÉRIE: 8º

Leia mais

DISCIPLINA CRED CH PRÉ-REQUISITOS 1ª FASE Introdução à Astronomia

DISCIPLINA CRED CH PRÉ-REQUISITOS 1ª FASE Introdução à Astronomia CURSO DE GEOGRAFIA LICENCIATURA AUTORIZAÇÃO: Resolução nº 63/88 CONSUNI RECONHECIMENTO: Portaria Ministerial (MEC) nº 878/1995 renovado pelo Decreto Estadual nº 1870/2013 PERÍODO DE CONCLUSÃO: Mínimo:

Leia mais

O USO DE GEOTECNOLOGIA NA ANÁLISE DAS ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS NA ÁREA METROPOLITANA DE SÃO PAULO - BRASIL

O USO DE GEOTECNOLOGIA NA ANÁLISE DAS ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS NA ÁREA METROPOLITANA DE SÃO PAULO - BRASIL O USO DE GEOTECNOLOGIA NA ANÁLISE DAS ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS NA ÁREA METROPOLITANA DE SÃO PAULO - BRASIL Profa. Dra. Magda Adelaide Lombardo Universidade Estadual Paulista / Universidade de São Paulo lombardo@rc.unesp.br

Leia mais

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA Professor, nós, da Editora Moderna, temos como propósito uma educação de qualidade, que respeita as particularidades de todo o país. Desta maneira, o apoio ao

Leia mais

PROPOSTA PEDAGÓGICA CURRICULAR GEOGRAFIA

PROPOSTA PEDAGÓGICA CURRICULAR GEOGRAFIA Fundamentos teóricos da disciplina PROPOSTA PEDAGÓGICA CURRICULAR GEOGRAFIA O ensino da Geografia leva o educando a perceber que as relações sociais e as relações do homem com a natureza estão projetadas

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO DE SERVIÇO SOCIAL INTRODUÇÃO AO SERVIÇO SOCIAL EMENTA: A ação profissional do Serviço Social na atualidade, o espaço sócioocupacional e o reconhecimento dos elementos

Leia mais

Apontamentos das obras LeYa em relação ao Currículo em Movimento do DISTRITO FEDERAL. Geografia Leituras e Interação

Apontamentos das obras LeYa em relação ao Currículo em Movimento do DISTRITO FEDERAL. Geografia Leituras e Interação Apontamentos das obras LeYa em relação ao Currículo em Movimento do DISTRITO FEDERAL Geografia Leituras e Interação 2 Caro professor, Este guia foi desenvolvido para ser uma ferramenta útil à análise e

Leia mais

Sistema de Informação Georreferenciada para obter Indicadores de Saúde em Comunidades carentes

Sistema de Informação Georreferenciada para obter Indicadores de Saúde em Comunidades carentes Sistema de Informação Georreferenciada para obter Indicadores de Saúde em Comunidades carentes Dr. Romualdo Wandresen Programa de Pós-Graduação em Tecnologia da Saúde PUCPR SUMÁRIO 1. Introdução 2. Objetivos

Leia mais

Metropolização no estado de São Paulo: homogeneização de paisagens, generalização de problemas

Metropolização no estado de São Paulo: homogeneização de paisagens, generalização de problemas Coloquio 2009 9 a 11 de novembro de 2009 Bogotá Metropolização no estado de São Paulo: homogeneização de paisagens, generalização de problemas Manoel Lemes da Silva Neto Faculdade de Arquitetura e Urbanismo

Leia mais

PLANO DE ENSINO DE DISCIPLINA

PLANO DE ENSINO DE DISCIPLINA PLANO DE ENSINO DE DISCIPLINA CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO Disciplina: Projeto Urbano e Paisagístico I PUP I Carga horária: 80 horas Ano Letivo: 2012 Série: 2ª Série Justificativa da Inclusão da Disciplina

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA Jugurta Lisboa Filho Departamento de Informática Universidade Federal de Viçosa (MG) jugurta@dpi.ufv.br Universidade Federal de Viçosa Departamento de Informática Tópicos

Leia mais

CURSO À DISTÂNCIA DE LICENCIATURA EM GEOGRAFIA Currículo nº 1

CURSO À DISTÂNCIA DE LICENCIATURA EM GEOGRAFIA Currículo nº 1 CURSO À DISTÂNCIA DE LICENCIATURA EM GEOGRAFIA Turno: INTEGRAL Currículo nº 1 Autorizado pela Resolução CEPE n.º 239, de 22.12.08. Para completar o currículo pleno do curso superior de graduação à distância

Leia mais

Mapa índice digital na CPRM: recurso a serviço da disseminação da informação cartográfica

Mapa índice digital na CPRM: recurso a serviço da disseminação da informação cartográfica Powered by TCPDF (www.tcpdf.org) Mapa índice digital na CPRM: recurso a serviço da disseminação da informação cartográfica Isabel Angela dos Santos Matos (CPRM) - isabel.matos@cprm.gov.br Resumo: Este

Leia mais

Universidade Federal do Ma Pós-Graduação em Eng. Elétrica

Universidade Federal do Ma Pós-Graduação em Eng. Elétrica Universidade Federal do Ma Pós-Graduação em Eng. Elétrica Computação Gráfica II Sistemas de Informação Geográfica Prof. Anselmo C. de Paiva Depto de Informática Introdução aos Sistemas de Informação Geografica

Leia mais

APRENDER A CIDADE: ELABORAÇÃO DE MATERIAL DIDÁTICO 1

APRENDER A CIDADE: ELABORAÇÃO DE MATERIAL DIDÁTICO 1 APRENDER A CIDADE: ELABORAÇÃO DE MATERIAL DIDÁTICO 1 Karla Annyelly Teixeira de Oliveira 2 Izabella Peracini Bento 3 Inez Maria Milhome Viana Kauer 4 Kamila Santos de P. Rabelo 5 Lana de Souza Cavalcanti

Leia mais

PLANO DE CURSO I EMENTA

PLANO DE CURSO I EMENTA Disciplina: Geografia Regional do Mundo I Carga horária total: 90H PLANO DE CURSO I EMENTA Formas de agrupamento dos países segundo a lógica econômica; Globalização e geopolítica internacional; Questões

Leia mais

Programa de Pós-graduação em Arquitetura e Urbanismo - UFMG

Programa de Pós-graduação em Arquitetura e Urbanismo - UFMG Programa de Pós-graduação em Arquitetura e Urbanismo - UFMG Programa de Pós- Graduação em Arquitetura e Urbanismo - UFMG O Programa de Pós-graduação em Arquitetura e Urbanismo da UFMG- NPGAU foi criado

Leia mais

Ementário do Curso de Pedagogia, habilitações: Educação Infantil e Séries Iniciais 2010.2

Ementário do Curso de Pedagogia, habilitações: Educação Infantil e Séries Iniciais 2010.2 01 BIOLOGIA EDUCACIONAL Fase: 1ª Carga Horária: 30 h/a Prática: 30 h/a Créditos: 4 A biologia educacional e os fundamentos da educação. As bases biológicas do crescimento e desenvolvimento humano. A dimensão

Leia mais

CURSO DE PEDAGOGIA EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2015.1 BRUSQUE (SC) 2015 1 EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE PEDAGOGIA

CURSO DE PEDAGOGIA EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2015.1 BRUSQUE (SC) 2015 1 EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE PEDAGOGIA 1 CURSO EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2015.1 BRUSQUE (SC) 2015 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 INVESTIGAÇÃO DA PRÁTICA DOCENTE I... 4 02 LEITURA E PRODUÇÃO DE TEXTO... 4 03 PROFISSIONALIDADE DOCENTE... 4 04 RESPONSABILIDADE

Leia mais

Ementário do Curso de Pedagogia, habilitações: Educação Infantil e Séries Iniciais 2008.1A

Ementário do Curso de Pedagogia, habilitações: Educação Infantil e Séries Iniciais 2008.1A 01 BIOLOGIA EDUCACIONAL Fase: 1ª Prática: 15 h/a Carga Horária: 60 h/a Créditos: 4 A biologia educacional e os fundamentos da educação. As bases biológicas do crescimento e desenvolvimento humano. A dimensão

Leia mais

X (X-X): Total de Créditos (Carga Teórica semanal-carga Prática semanal)

X (X-X): Total de Créditos (Carga Teórica semanal-carga Prática semanal) Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro Curso: Engenharia Agrícola e Ambiental Matriz Curricular 1 Período IB 157 Introdução à Biologia 4 (2-2) IT 103 Técnicas Computacionais em Engenharia 4 (2-2)

Leia mais

1º ano. Os elementos da Paisagem Natural e Paisagem modificada

1º ano. Os elementos da Paisagem Natural e Paisagem modificada 1º ano Os elementos da Paisagem Natural e Paisagem modificada A origem da Terra; A origem dos continentes; A teoria da deriva dos continentes; A teoria das placas tectônicas; Tempo geológico; A estrutura

Leia mais

ES C O L A S U PERI O R A G RÁ RI A

ES C O L A S U PERI O R A G RÁ RI A Licenciatura em Ecoturismo Ref.ª : 1810002 Ano lectivo: 2012-13 DESCRITOR DA UNIDADE CURRICULAR GEOGRAFIA GEOGRAPHY 1. Unidade Curricular: 1.1 Área científica: 44 - Ciências Físicas 1.2 Tipo (Duração):

Leia mais

Palavras chaves: Formação de professores; Educação ambiental; Trabalhos de campo; Sensoriamento remoto, cidadania.

Palavras chaves: Formação de professores; Educação ambiental; Trabalhos de campo; Sensoriamento remoto, cidadania. FORMAÇÃO DE PROFESSORES: DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS ESCOLARES DE EDUCAÇÃO SÓCIO AMBIENTAL COM O USO INTEGRADO DE MAPAS, FOTOS AÉREAS, IMAGENS DE SATÉLITE E TRABALHOS DE CAMPO DOS SANTOS,VÂNIA MARIA NUNES

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA INSTITUTO DE GEOCIÊNCIAS DEPARTAMENTO DE GEOGRAFIA. Programa de Disciplina

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA INSTITUTO DE GEOCIÊNCIAS DEPARTAMENTO DE GEOGRAFIA. Programa de Disciplina Código Disciplina: GE- 332 Geografia do Brasil Programa de Disciplina Créditos Carga Horária Pré-Requisitos T P O 60 h / aulas GE - 222 04 00 00 Instituto Departamento Ano Letivo Geociências Geografia

Leia mais

Departamento de Engenharia Civil Caixa Postal 476 - CEP:88010/970 - Florianópolis, SC {lia, lapolli, franzoni}@ecv.ufsc.br

Departamento de Engenharia Civil Caixa Postal 476 - CEP:88010/970 - Florianópolis, SC {lia, lapolli, franzoni}@ecv.ufsc.br O Ensino de Sensoriamento Remoto, Sistema de Informações Geográficas e Fotogramentria nos Cursos de Graduação e Pós-Graduação em Engenharia Civil na UFSC LIA CAETANO BASTOS 1 ÉDIS MAFRA LAPOLLI 1 ANA MARIA

Leia mais

Tema Vulnerabilidade das Áreas Urbanas Painel: Heloisa Soares de Moura Costa, UFMG

Tema Vulnerabilidade das Áreas Urbanas Painel: Heloisa Soares de Moura Costa, UFMG Tema Vulnerabilidade das Áreas Urbanas Painel: Heloisa Soares de Moura Costa, UFMG 4a. Conferência Regional de Mudanças Globais São Paulo, 07 de abril de 2011 Vulnerabilidade das Áreas Urbanas Heloisa

Leia mais

MAPEAMENTO GEOMORFOLÓGICO DA ÁREA URBANA DE ILHÉUS, BAHIA

MAPEAMENTO GEOMORFOLÓGICO DA ÁREA URBANA DE ILHÉUS, BAHIA MAPEAMENTO GEOMORFOLÓGICO DA ÁREA URBANA DE ILHÉUS, BAHIA Hogana Sibilla Soares Póvoas Bolsista do PET Solos Universidade Estadual de Santa Cruz hogana_sibila@hotmail.com Ednice de Oliveira Fontes Universidade

Leia mais

CURSO DE PEDAGOGIA EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE PEDAGOGIA

CURSO DE PEDAGOGIA EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE PEDAGOGIA 1 CURSO DE EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS BRUSQUE (SC) 2012 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 BIOLOGIA EDUCACIONAL... 4 02 INVESTIGAÇÃO PEDAGÓGICA: DIVERSIDADE CULTURAL NA APRENDIZAGEM... 4 03 METODOLOGIA CIENTÍFICA...

Leia mais

LINHA DE PESQUISA: DINÂMICAS DA NATUREZA

LINHA DE PESQUISA: DINÂMICAS DA NATUREZA Clima urbano e qualidade socioambiental Margarete Cristiane de Costa Trindade Amorim João Lima Sant Anna Neto Este projeto tem como objetivo identificar como se processa a produção do clima urbano em cidades

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PLANEJAMENTO TURÍSTICO / HOTELARIA

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PLANEJAMENTO TURÍSTICO / HOTELARIA Pág. 1 Caracterização Curso: CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PLANEJAMENTO TURÍSTICO / HOTELARIA Período/Série: 1º Turno: Ano/Semestre letivo: 2010/2 ( ) Matutino ( ) Vespertino ( X ) Noturno Carga horária

Leia mais

PLANO DE ENSINO. Mês/ Unidade s. Conteúdos T/P 1 08

PLANO DE ENSINO. Mês/ Unidade s. Conteúdos T/P 1 08 PLANO DE ENSINO CURSO: Licenciatura em Matemática MODALIDADE: Presencial DISCIPLINA: Teorias Educacionais e Curriculares CÓDIGO: NPED 03 FASE DO CURSO: 2ª SEMESTRE LETIVO: 2º 2013 CARGA HORARIA SEMESTRAL/

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO MATRIZ CURRICULAR Curso: Graduação: Habilitação: Regime: Duração: PEDAGOGIA LICENCIATURA FORMAÇÃO PARA O MAGISTÉRIO EM EDUCAÇÃO INFANTIL SERIADO ANUAL - NOTURNO 4 (QUATRO) ANOS LETIVOS Integralização:

Leia mais

A PRODUÇÃO DO ESPAÇO E OS PROBLEMAS AMBIENTAIS OCASIONADOS POR INUNDAÇÕES URBANAS NO RIO MARANGUAPINHO: O BAIRRO HENRIQUE JORGE, FORTALEZA- CE.

A PRODUÇÃO DO ESPAÇO E OS PROBLEMAS AMBIENTAIS OCASIONADOS POR INUNDAÇÕES URBANAS NO RIO MARANGUAPINHO: O BAIRRO HENRIQUE JORGE, FORTALEZA- CE. A PRODUÇÃO DO ESPAÇO E OS PROBLEMAS AMBIENTAIS OCASIONADOS POR INUNDAÇÕES URBANAS NO RIO MARANGUAPINHO: O BAIRRO HENRIQUE JORGE, FORTALEZA- CE. Karinne Wendy Santos de Menezes Universidade Estadual do

Leia mais

A TRANSFORMAÇÃO E OS PROBLEMAS CAUSADOS PELO LOTEAMENTO HAMILTON CAVALCANTE NA PAISAGEM DA CIDADE DE BELÉM-PB.

A TRANSFORMAÇÃO E OS PROBLEMAS CAUSADOS PELO LOTEAMENTO HAMILTON CAVALCANTE NA PAISAGEM DA CIDADE DE BELÉM-PB. A TRANSFORMAÇÃO E OS PROBLEMAS CAUSADOS PELO LOTEAMENTO HAMILTON CAVALCANTE NA PAISAGEM DA CIDADE DE BELÉM-PB. Natan Gomes de Oliveira Graduando em Licenciatura plena do curso de Geografia UEPB/Guarabira/PB.

Leia mais

Painel 3 - Sustentabilidade: o produtor rural como gestor do território

Painel 3 - Sustentabilidade: o produtor rural como gestor do território SEMINÁRIO VALOR ECONÔMICO AGRICULTURA COMO INSTRUMENTO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO Painel 3 - Sustentabilidade: o produtor rural como gestor do território Gestão da propriedade e governança do território

Leia mais

LISTA DE PONTOS CAMPO DAS HUMANIDADES: SABERES E PRÁTICAS

LISTA DE PONTOS CAMPO DAS HUMANIDADES: SABERES E PRÁTICAS LISTA DE PONTOS CAMPO DAS HUMANIDADES: SABERES E PRÁTICAS 1. As humanidades e suas repercussões sobre o pluralismo cultural 2. Humanidades e ciências: o debate transcultural em contextos plurais 3. Pedagogias

Leia mais

Natália da Costa Souza. Ana Paula Camargo Larocca

Natália da Costa Souza. Ana Paula Camargo Larocca USO DE GEOTECNOLOGIAS APLICADO AO ESTUDO DA SUSCETIBILIDADE E ANÁLISE DE RISCO DE PROCESSOS EROSIVOS EM FAIXAS DE DOMÍNIO DE LINHAS FÉRREAS - SUBSÍDIO AOS PROCESSOS DE LICENCIAMENTO OPERACIONAL E AMBIENTAL

Leia mais

UTILIZAÇÃO DO MAPA GEOMORFOLÓGICO NO PROCESSO ENSINO- APRENDIZAGEM: UM ESTUDO DE CASO APRENDIZAGEM: UM ESTUDO DE CASO

UTILIZAÇÃO DO MAPA GEOMORFOLÓGICO NO PROCESSO ENSINO- APRENDIZAGEM: UM ESTUDO DE CASO APRENDIZAGEM: UM ESTUDO DE CASO UTILIZAÇÃO DO MAPA GEOMORFOLÓGICO NO PROCESSO ENSINO- Nascimetno, M.D. 1 ; Moura, N.S.V. 2 ; Souza, B.S.P. 3 ; 1 UFRGS Email:mdnascimento@ymail.com; 2 UFRGS Email:nina.moura@ufrgs.br; 3 UFSM Email:bernardosps@yahoo.com.br;

Leia mais

EPISTEMOLOGIA DA GEOGRAFIA

EPISTEMOLOGIA DA GEOGRAFIA EPISTEMOLOGIA DA GEOGRAFIA BIBLIOGRAFIA ALVES, R. Filosofia da Ciência. Introdução ao Jogo e a suas Regras. 7ª edição. São Paulo. Edições Loyola, 2003. ANDRADE, C. de Caminhos e Descaminhos da Geografia,

Leia mais

A importância institucional da cartografia de solos e a sua evolução do analógico ao digital. António Perdigão -DGADR

A importância institucional da cartografia de solos e a sua evolução do analógico ao digital. António Perdigão -DGADR A importância institucional da cartografia de solos e a sua evolução do analógico ao digital António Perdigão -DGADR Responsabilidades da DGADR, no contexto do Despacho nº 13434/2012 de 15 de Outubro de

Leia mais

Câmpus de Presidente Prudente PROGRAMA DE ENSINO ÁREA PRODUÇÃO DO ESPAÇO GEOGRÁFICO

Câmpus de Presidente Prudente PROGRAMA DE ENSINO ÁREA PRODUÇÃO DO ESPAÇO GEOGRÁFICO PROGRAMA DE ENSINO Disciplina METODOLOGIAS DE PESQUISA QUALITATIVA PARA GEOGRAFIA Semestre Código Ano Letivo ÁREA PRODUÇÃO DO ESPAÇO GEOGRÁFICO Área: CONCENTRAÇÃO ( ) Curso: MESTRADO (X) DOMÍNIO CONEXO

Leia mais

SERVIÇO SOCIAL. Disciplina: Metodologia Científica. Número de créditos: 04. Carga horária: 80

SERVIÇO SOCIAL. Disciplina: Metodologia Científica. Número de créditos: 04. Carga horária: 80 Disciplina: Metodologia Científica SERVIÇO SOCIAL Ementa: Finalidade da metodologia científica. Importância da metodologia Número âmbito das ciências. Metodologia de estudos. O conhecimento e suas formas.

Leia mais

Plano de Aula. Sumário

Plano de Aula. Sumário P r o f. Ti a g o B a d r e M a r i n o G e o p r o c e s s a m e n t o D e p a r t a m e n t o d e G e o c i ê n c i a s I n s t i t u t o d e A g r o n o m i a U F R R J 2 Sobre o Professor - Formação

Leia mais

América Latina e geopolítica crítica: contribuições para o ensino de geografia no Ensino Médio

América Latina e geopolítica crítica: contribuições para o ensino de geografia no Ensino Médio América Latina e geopolítica crítica: contribuições para o ensino de geografia no Ensino Médio Cláudio Roberto Ribeiro Martins claudiorrmartins@gmail.com FCT/UNESP - Presidente Prudente Palavras-chave:

Leia mais

Ao considerar e ao explicitar a representação feita, nota-se sua lógica e o que levou o aluno a tal escolha. A partir dela, o professor pode chegar a

Ao considerar e ao explicitar a representação feita, nota-se sua lógica e o que levou o aluno a tal escolha. A partir dela, o professor pode chegar a 37 Ao trabalhar questões socioambientais e o conceito de natureza, podemos estar investigando a noção de natureza que os alunos constroem ou construíram em suas experiências e vivências. Alguns alunos

Leia mais

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010. Carga Horária Semestral: 40 Semestre do Curso: 1º

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010. Carga Horária Semestral: 40 Semestre do Curso: 1º PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010 Curso: Pedagogia Disciplina: Metodologia Científica Carga Horária Semestral: 40 Semestre do Curso: 1º 1 - Ementa (sumário, resumo) Conceito e concepção de ciência

Leia mais

Faculdades IESGO Direção Acadêmica Coordenação do Curso de Direito

Faculdades IESGO Direção Acadêmica Coordenação do Curso de Direito Instituto de Ensino Superior de Goiás Faculdades IESGO Direção Acadêmica Coordenação do Curso de Direito PLANO DE ENSINO 1. IDENTIFICAÇÃO: CURSO: Direito TURMA: 1º Semestre DISCIPLINA: Antropologia e Sociologia

Leia mais

ESPAÇO, TERRITÓRIO, PAISAGEM E LUGAR: RELAÇÕES DIALÉTICAS, REPRESENTAÇÃO (GEO)GRÁFICA E POLÍTICAS PÚBLICAS

ESPAÇO, TERRITÓRIO, PAISAGEM E LUGAR: RELAÇÕES DIALÉTICAS, REPRESENTAÇÃO (GEO)GRÁFICA E POLÍTICAS PÚBLICAS ESPAÇO, TERRITÓRIO, PAISAGEM E LUGAR: RELAÇÕES DIALÉTICAS, REPRESENTAÇÃO (GEO)GRÁFICA E POLÍTICAS PÚBLICAS Paula Vanessa de Faria Lindo INTRODUÇÃO Este texto é resultado do trabalho desenvolvido ao longo

Leia mais

Projetos Acadêmicos de Pesquisa-Ação em Educação

Projetos Acadêmicos de Pesquisa-Ação em Educação BIBLIOGRAFIA AURAUX, Sylvain. (1992). A revolução tecnológica da gramatização. Tradução para Língua Portuguesa. Campinas: UNICAMP. BAUER, Martin; GASKELL, George. (2002). Pesquisa qualitativa com texto,

Leia mais

Palavras chave: Expansão Urbana;Sensoriamento Remoto; SIG e Supressão da vegetação.

Palavras chave: Expansão Urbana;Sensoriamento Remoto; SIG e Supressão da vegetação. SENSORIAMENTO REMOTO E SIG APLICADOS NA ANÁLISE DA EXPANSÃO URBANA NA REGIÃO SUDOESTE DA CIDADE DE MONTES CLAROS MG E A SUPRESSÃO DA VEGETAÇÃO NOS ANOS DE 2000 Á 2011 OLIVEIRA, Gustavo Henrique Gomes de

Leia mais

Cidade e desigualdades socioespaciais.

Cidade e desigualdades socioespaciais. Centro de Educação Integrada 3º ANO GEOGRAFIA DO BRASIL A Produção do Espaço Geográfico no Brasil nas economias colonial e primário exportadora. Brasil: O Espaço Industrial e impactos ambientais. O espaço

Leia mais

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO: 2010

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO: 2010 Curso: Pedagogia PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO: 2010 Disciplina: Teoria e Planejamento Curricular II Carga Horária Semestral: 40 Semestre do Curso: 6º 1 - Ementa (sumário, resumo) Fundamentos teórico-práticos

Leia mais

Portfólio Easy to Learn SERVIÇO SOCIAL

Portfólio Easy to Learn SERVIÇO SOCIAL Portfólio Easy to Learn SERVIÇO SOCIAL ÍNDICE Pensamento Social...2 Movimentos Sociais e Serviço Social...2 Fundamentos do Serviço Social I...2 Leitura e Interpretação de Textos...3 Metodologia Científica...3

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS JAGUARÃO CURSO DE PEDAGOGIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS JAGUARÃO CURSO DE PEDAGOGIA PLANO DE ENSINO 2011-1 DISCIPLINA: Estudos filosóficos em educação I - JP0003 PROFESSOR: Dr. Lúcio Jorge Hammes I DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Carga Horária Teórica: 60 (4 créditos) II EMENTA Aborda os pressupostos

Leia mais

INFLUÊNCIA DA OCUPAÇÃO URBANA NO MEIO AMBIENTE DA PLANÍCIE COSTEIRA DO CAMPECHE SC, COM O USO DE GEOPROCESSAMENTO

INFLUÊNCIA DA OCUPAÇÃO URBANA NO MEIO AMBIENTE DA PLANÍCIE COSTEIRA DO CAMPECHE SC, COM O USO DE GEOPROCESSAMENTO INFLUÊNCIA DA OCUPAÇÃO URBANA NO MEIO AMBIENTE DA PLANÍCIE COSTEIRA DO CAMPECHE SC, COM O USO DE GEOPROCESSAMENTO PROFª MSC. MARIANE ALVES DAL SANTO MAURICIO SILVA Laboratório de Geoprocessamento - GeoLab

Leia mais

Dado Vetorial. Características do Dado Vetorial. Usa entidades como ponto, linha e polígono para identificar localizações;

Dado Vetorial. Características do Dado Vetorial. Usa entidades como ponto, linha e polígono para identificar localizações; Estrutura dos Dados Geográficos Organização lógica dos dados para preservar sua integridade e facilitar o seu uso. Vetorial Raster ou Matricial Dado Vetorial Usa entidades como ponto, linha e polígono

Leia mais

CAPÍTULO 1 INTRODUÇÃO

CAPÍTULO 1 INTRODUÇÃO CAPÍTULO 1 INTRODUÇÃO Nas últimas décadas a exclusão social tornou-se assunto de importância mundial nos debates sobre planejamento e direcionamento de políticas públicas (Teague & Wilson, 1995). A persistência

Leia mais